Page 1

®

Diretor: André Nagib Moussa (Mtb 34286) - Santa Rosa de Viterbo, 23/12/2016 - Ano 23 - N.º 1.079 - Semanal - Fone/Fax 3954 3289

Santa Rosa chora pela menina Karen

R$ 3,00

Processo das contas rejeitadas de Nando deve demorar pelo menos um ano Ao todo, 147 municípios estão na mesma situação que Santa Rosa. TSE promete agilidade no julgamento

Ela faleceu depois de cair do cavalo

Como será o seu Natal? Fomos às ruas ouvir os santa-rosenses

Santa Rosa vai receber mais 800 mil reais de repatriação Público lota anfiteatro para assistir 1ª Batalha Cultural de Rimas

Mentinha é o “último” soldado de 1945; Nésio Paschoalin melhorou na profissão depois que perdeu meio dedão. Histórias de santa-rosenses que você lê nesta edição de Natal

Sucesso na web Santa-rosenses viralizam na Internet João Miguel e Jack, foto, foram vistos por quase 4 milhões de pessoas no ‘face’. O DJ Felipe Gasparoto é líder no youtube quando se fala de carnaval 2017, com quase 180 mil visualizações. A história de ambos, você lê nesta edição.


PÁGINA 2

O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

PÁGINA 3

Processo sobre reprovação de contas de campanha de Nando deve durar pelo menos um ano Um ano é a previsão mais otimista para a duração do pro cesso que vai analisar se o prefeito eleito Nando Gasperini fica ou não no cargo, por causa da rejeição de sua conta de campanha. O Jornalzão consultou um advogado que informou como deve ser os prazos e procedimentos. Disse ele que este caso tende a andar com mais rapidez do que processos normais. Com o recesso forense, a questão só volta a ser analisada pelo Juiz local a partir de 9 de janeiro de 2017. Ele lembra que o Juiz Alexandre já negou liminar para impedir a diplomação do prefeito e vice e de três vereadores. Quando sair a sentença definitiva do Juiz Alexandre Cesar Ribeiro certamente um dos lados irá recorrer para o TRE - Tribunal Regional Eleitoral, em São Paulo, que poderá manter ou derrubar a decisão do Juiz local. Segundo o advogado, "isso deve, numa visão otimista, ocorrer até o meio do ano de 2017", explicou. Ele disse ainda que caso perca o recu rso no TRE, Nando deve recorrer fora do cargo de prefeito ao TSE, em Brasília. "É parecido com o que ocorre em Mococa. O TRE mandou fazer no va eleição, mas o candidato impugnado tem o direito de recorrer no TSE e ser declarado vencedor". Segundo o advogado, o caso no TSE pode, no caso mais otimista, ser julgado até o final de 2017. "O desfecho pode ocorrer em 2017 ainda, pois o TSE declarou prioridade para estes casos". Lá (TSE ), segundo ele, o 'problema' é resolvido e consequentemente fi-

nalizado. Os candidat os com registros indeferidos podem entrar com embargos de declaração no TSE, um tipo de recurso para pedir esclarecimentos sobre a sentença, mas não para modificá-la. Cabe também levar o caso ao Supremo Tribunal F ederal (STF ), mas apenas se houver alguma discussão de cunho constitucional.

eleições que têm chegado ao Tribunal. No Est ado de São Paulo, 27 cidades estão nessa situação, entre elas Bragança Paul ista, Araras e Taubaté. O TRE já determinou nova eleição em Mococa. No Rio de Janeiro, Niterói e Teresópolis estão na lista dos 10 municípios que podem ter eleições suplementares.

Muitos casos - Eleitores de 147 municípios poderão ter que voltar às urnas nos pró ximo s meses para uma nova eleição para prefei to. Isso porque há candidato s que foram os mais votados nas eleições municipais de 2016, mas possuem ações pendentes na Justiça Eleitoral. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gil mar Mendes, afirmou que a corte tem dado prioridade aos casos relativos às

Caso dos vereadores - A contagem de tempo do processo judicial no caso dos três vereadores eleitos e que também podem perder os cargos deverá ser o mesmo do processo das contas do prefeito Nando. Os vereadores foram acusados pelo Promotor de fraude eleitoral, quando seus parti dos util izaram mulheres para aumentar o número de candidatos homens, e cinco dessas mulheres tiveram zero voto.

Doze datas destinadas para novas eleições O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já tem um calendário para 2017 com a previsão de 12 datas em que poderão ser realizadas novas eleições nas cidades onde o candidato mais votado em outubro foi indeferido em definitivo pela Justiça Eleitoral. Os novos pleitos serão realizados em 15 de janeiro, 5 de fevereiro, 12 de março, 2 de abril, 7 de maio, 4 de junho, 2 de julho, 6 de agosto, 3 de setembro, 1º de outubro, 12 de novembro e 3 de dezembro. A previsão de eleições suplementares faz parte da reforma do Código Eleitoral, feita ano passado. A eleição suplementar tem o mesmo rito do pleito que ocorre no período normal. O registro dos candidatos segue as mesmas exigências e são julgados pela Justiça Eleitoral. Há campanha eleitoral e prestação de contas.

Mistério - Um leitor nos avisou ontem que o Alexandre da praça Conde, no Estrela Azul, desapareceu. Fomos atrás e na prefeitura ninguém sabe onde foi parar. Mistério que vai ficar para a semana que vem.


PÁGINA 4

O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

EDITORIAL O processo das contas de campanha de Nando vai longe. Um ano no mínimo. Esperamos que este imbróglio não atrapalhe o andamento da nova administração que se inicia em 1º de janeiro. Já não basta crise, dívidas, receitas em queda, desemprego, saúde, não precisamos de mais um problema. Tristeza - Como é triste ter que dar a notícia de uma jovem tão querida. Nossa solidariedade aos pais e a família. Que o carinho demonstrado por toda Santa Rosa, dê forças aos pais para continuar na caminhada. Elias, Capitão, corintiano “véio de guerra”, tamo junto. Novos tempos - Que coisa absurda a velocidade que as coisas se espalham hoje em dia. 4 milhões de visualizações no vídeo do cachorro jack, que derrapou e atropelou um senhor na calçada molhada. E mais um motivo para termos responsabilidade sobre aquilo que postamos. na mesma velocidade que causa o bem, o riso, também pode destruir uma vida. Novos tempos. Ho, ho, ho - Carro novo, celular, notebook, tênis da moda, boneca que fala, carrinho que anda sozinho, drone, caixa de lenço, meia. Que você ganhe o presente sonhado, que você seja lembrado neste Natal é nosso desejo. Mas claro, nunca se esquecendo do princípio maior do Natal que é o amor, o respeito ao próximo, que é a caaridade, a partilha, o carinho, repartir, ouvir, abraçar, beijar, sorrir. Mas também cobrar, sugerir, opinar, fazer cumprir. Devemos sempre ser cidadãos e dar respeito para ser respeitado. FELIZ NATAL, SANTA ROSA. É o que deseja o Jornalzão a todos.

COLUNA GOSPEL

CHICO XAVIER

por Rogério Moscardini

Grupo Espírita “Bezerra de Menezes”

O Natal de Maria

LUZ EM NOSSAS MÃOS

Aquela não fora uma noite idílica nem calma, mas a fria noite em Belém em que uma adolescente amedrontada deu à luz ao Rei dos reis. Maria suportou a dor da chegada de seu bebê com a ajuda apenas das mãos grossas de carpinteiro de José, seu noivo. Os pastores podem ter recebido uma serenata nos campos próximos, onde os anjos cantavam louvores ao bebê, mas tudo o que Maria e José ouviram foram os sons dos animais, a agonia do nascimento, e os primeiros choros de Deus em forma de bebê. Uma estrela de grande magnitude brilhou no céu aquela noite sobre a dependência onde estavam, mas para esses dois visitantes de fora a cena da manjedoura era um lugar sombrio. Quando José colocou o menino nos braços de Maria, um misto de admiração, dor, medo e alegria deve ter passado pelo coração dela. A jovem sabia, por causa da promessa de um anjo, que esse pequeno bebê envolto em panos era o "Filho do Altíssimo". Ao olhar atentamente em Seus olhos na semiescuridão e depois nos de José, ela deve ter se questionado sobre como iria criar esse Rei cujo reino nunca terá fim. Maria tinha muito em que meditar em seu coração naquela noite especial. Agora, mais de dois mil anos depois, cada um de nós precisa considerar a importância do nascimento de Jesus, e de Sua morte subsequente, ressurreição e promessa de retorno, que se seguiram. Deus veio viver conosco para que pudéssemos viver com Ele.

"Interrogado pelos fariseus sobre quando viria o reino de Deus, Jesus lhes respondeu: Não vem o reino de Deus com aparências exteriores". (Lucas, 17:20.)

EXPEDIENTE O JORNALZÃO é uma publicação da editora André Nagib Moussa ME - Redação:rua José Garcia Duarte, 182 - Centro - Santa Rosa de Viterbo-SP - CEP 14.270-000 Fone/fax: (16) 3954 3289 Usuário Papel Imune: UP-08109/014 - Diretor de Redação: André Moussa Free lancer - Gabriel Caldas e Romeu Antunes Contato Comercial: Daniel Pereira Tiragem: 2.500 exemplares - Circulação: Santa Rosa de Viterbo e São Simão Periodicidade: Semanal - R$ 3,00 por exemplar - E-mail:ojornalzao@ojornalzao.com Impressão: Grafisc, São Carlos. “Artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do jornal.” O Jornalzão se reserva o direito de resumir cartas que considerar inadequadas ao espaço disponível. O JORNALZÃO É AFILIADO À ABRARJ

CRÔNICA DA SEMANA Daniel Almada

Grande abraço, Noel! Lá vem o Natal sinalizando o adeus a um ano danado de louco, de inusitado e de bons frutos, apesar do cego tumulto das tempestades. Nunca fui um fã de primeira fila dessa comemoração mundial, porém, nunca neguei a ela uma admiração quase secreta e absoluta. Há qualquer coisa de mágico, de profundamente humano na linda e consoladora breguice dessa festa, algo que vai além da religião, do comércio, do desejo do reencontro e da súbita e verdadeira necessidade do perdão. Há algo no Natal que comove cristãos e não cristãos, sábios e ignorantes, bêbados e equilibristas, algo que nos toca além, muito além da consciência crítica, e que perdura em sons e cores quase sagradas, ali, no coração da infância, nos olhos úmidos do tempo. Grande abraço e meus mais profundos agradecimentos, Noel, meu deus da esperança muda, maestro de todas as canções inesquecíveis que, por si, comprovam a plena existência da inocência humana.

A Terra de hoje reúne povos de vanguarda na esfera da inteligência. Cidades enormes são usadas à feição de ninhos gigantescos de cimento e aço, por agrupamentos de milhões de pessoas. A energia elétrica assegura a circulação da força necessária à manutenção do trabalho e do conforto doméstico. A Ciência garante a higiene. O automóvel ganha tempo e encurta distâncias. A imprensa e a radiotelevisão interligam milhares de criaturas, num só instante, na mesma faixa de pensamento. A escola abrilhanta o cérebro. A técnica orienta a indústria. Os institutos sociais patrocinam os assuntos de previdência e segurança. O comércio, sabiamente dirigido, atende ao consumo com precisão. Entretanto, estaremos diante de civilização impecável? À frent e desses empórios resplendentes de cultura e progresso material, recordemos a palavra dos instrutores de Allan Kardec, nas bases da Codificação do Espiritismo. Perguntando a eles "por que indícios se pode reconhecer uma civilização completa", através da Questão número 793, constante de "O Livro dos Espíritos", deles recolheu a seguinte resposta: "Reconhecê-la-eis pelo desenvolvimento moral. Credes que estais muito adiantados, porque tendes feito grandes descobertas e obtido maravilhosas invenções; porque vos alojais e vestis melhor do que os selvagens. Todavia, não tereis verdadeiramente o direito de dizer-vos civilizados, senão quando de vossa sociedade houverdes banido os vícios que a desonram e quando viverdes, como irmãos, praticando a caridade cristã. Até então, sereis apenas povos esclarecidos, que hão percorrido a primeira fase da civilização". Espíritas, irmãos! Rememoremos a advertência do Cristo, quando nos afirma que o reino de Deus não vem até nós com aparências exteriores; para edificá-lo, não nos esqueçamos de que a Doutrina Espírita é luz em nossas mãos. Reflitamos nisso. Emmanuel Página extraída do livro "Segue-me" - Psicografia de Chico Xavier.

Vendo Pajero TR4 4x4 2.0 16V 4P AUT 2005 (16) 981336275


O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

PÁGINA 5


PÁGINA 6

O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

PÁGINA 7


PÁGINA 8

O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

DE OLHO NA CIDADE BRIGA SEM FIM

Audiência Pública no Jd. Primavera sugere rua comercial A Audiência Pública realizada esta semana na rua José Massaro, no Jardim Primavera mostrou que a maioria dos presentes optou por tornar a rua comercial. O resultado foi enviado ao prefeito, que agora deve enviar para a Câmara manter ou derrubar. "O que aconteceu ali foi uma consulta popular. O resultado será enviado á Câmara que definirá", disse o prefeito Cassinho. "Creio que o resultado será definido apenas pela nova administração", completou. A discussão vem de longa data. Moradores mais antigos da rua não querem que ela vire comercial.

Buracão na ciclovia - A tubulação que leva água da mina do Baruco para o Primavera Club se rompeu esta semana. Funcionários do clube levaram 1 dia inteiro para concluir os reparos.

PÁGINA 9

Sob pressão, Temer antecipa repasse de repatriação a municípios 800 mil vem para Santa Rosa. Prefeito vai pagar fornecedores Sob pressão dos municípios, o governo federal antecipou para este ano o repasse de recursos arrecadados com a multa da repatriação para as prefeituras de todo o país. A medida provisória que havia sido editada na segunda fei ra (19) estabelecia que o montante seria disponibilizado a partir de janeiro, o que causou insatisfação em cidades com dificuldades de quitar dí vidas de final de ano, como o 13º salário de servidores públicos. Para os Est ados, a mesma MP previa o repasse ainda em dezembro. Para atender ao pedido dos prefeitos, o governo federal decidiu publicar nesta terça feira (20) edição extra do "Diário Oficial da União" com norma que altera o início da liberação dos recursos para o dia 30 de dezem-

bro, mesma data definida para o repasse da multa aos Estados. Ao todo, a União repassará mais de R$ 10 bilhões a Estados e municípios. A liberação do dinheiro aos Estados foi acertada apó s negoci ação com os governadores, que haviam recorrido ao STF (Supremo Tribunal Federal) para rece-

ber parte da arrecadação com a multa. Inicialmente, eles teriam de cumprir uma série de contrapartidas para ter acesso aos recursos. Com as queixas de administrações estaduais, contudo, a União aceitou repassar o montante mediante a assinatura de uma espécie de

carta de compromissos. Santa Rosa deve receber pouco mais de 800 mil reais nesta etapa da repatriação. No início do mês já havia recebido cerca de 1 milhão de reais. "Caso este dinheiro chegue, dia 30 vou chamar os fornecedores, negociar e pagar", disse o prefeito Cassinho ontem.

Saiu o dinheiro do recape da Cohab 2

Por falar em ciclovia ... - O mato toma conta da ciclovia dos Ipês. Merece uma melhor atenção, né?

A prefeitura conseguiu reaver o dinheiro do convênio para recapear diversas ruas da Co hab 2. Semana passada noticiamos que a Caixa Federal havia estornado a transferência. A ordem de serviço já foi enviada à empresa DGB que fará o recape das ruas José Marsíglio, Eleutério Gomes Leal, Florentino Bertocco, Guilherme Buzzi, Avelino Garcia Duarte, José cintra Junior e Jornalista Antônio Carlos Morare. “A ordem de serviço já está com a empresa que pode começar a obra a qualquer momento”, explicou o prefeito Cassinho.

Rua Fortunato Lerco já foi recapeada mês passado


PÁGINA 10

O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

Público lota anfiteatro para assistir 1ª Batalha Cultural de Rimas Aconteceu na última quarta-feira (21), a 1ª Batalha Cultural de Rimas de Santa Rosa, no Anfiteatro em frente á Estação da Cultura, por volta das 20h30. Mais de 100 pessoas prestigiaram o evento idealizado pelo jovem Carlos Eduardo Alves e realizado com o apoio do Centro Cultural. A festa do rap foi apresentada por Édi Carlos. A primeira atração da noite foi a dupla Breno Cesar e Mauricio Mesquita, que cantaram músicas do Charlie Brown e O Rappa. O grupo Nath Dance se apresentou logo na sequência. O palco ainda foi aberto para quem quisesse expor alguma poesia ou composição própria. Gu stavo Ghidini, João Vi ctor Rodrigu es, Mauricio Mesquista, Dudu Alves, Hugo Bianchini e Igor Gonçalves foram as grandes atrações da noite. Proporcionaram batalhas que levaram a galera a loucura. Os seis se enfrentaram em confrontos simples de mata-mata. Três se classificaram direto para as semi, os outros ainda foram para uma repescagem. Em suas bat alhas se paut aram em assuntos polêmicos como aborto, miséria, religião,

Papai Noel tira fotos e distribui balas no Centro Cultural

O campeão da batalha educação, além do tema livre, que os competidores usavam para satirizar e tentar desestabilizar o adversário, sempre nas batidas do DJ Giovanni Siqueira. Após tanta disputa, o grande vencedor foi o Igor. "Rap é importante para mim, cultura é impor-

tante para todos! E por fim agradeço de coração a todos que se esforçaram ao máximo para fazer acontecer. Desde os batalhadores, declamações poéticas, mestre de Cerimônia, DJ, dança, até o público presente", postou em sua conta no facebook Carlos Eduardo Alves.

Dezenas de crianças foram ao Centro Cultural para tirar fotos e ganhar um pacotinho surpresa cheio de balas, na última terça-feira (20), por volta das 19h. O Centro Cultural foi mais um ano o local escolhido para recepcionar a tradicional 'Casinha do Papai Noel', e como sempre, estava bem enfeitada com árvore de natal, várias tocas penduradas na parede, o presépio, que em outros natais ficava em uma casinha no 'Estrela Azul',a cadeira do Papai Noel, e os banquinhos, onde as crianças sentavam para receber balas e posar para as fotos. Crianças de todas as idades foram na casinha, desde recém-nascidos, bebês engatinhando, pequenos acompanhados ou sozinhos, e também especiais. Ao contrário de outras edições, a criançada não chegou toda de uma vez, e mesmo assim, todos saíram com seus pacotinhos de balas.O Diretor da Cultura, Ricardo André Costa, estima-se que foram confeccionados cerca de 300 saquinhos surpresas. A novidade deste ano, é que além da tradicional festa natalina, os pequenos, ainda puderam levar para casa livros, que ficavam em uma mesa, e serviam de doação.

Casa no Jardim Elite é furtada Uma casa no jardim Elite foi furtada na madrugada de quarta para quinta. A vítima declarou no Boletim de Ocorrência que havia saído da sua residência na noite de quarta-feira e ao retornar na manhã de ontem, se deparou com a janela da varanda estourada. Deu falta de um rádio e um compressor de ar. Até o momento ninguém preso.

Homem é detido com cocaína e dinheiro Um homem foi detido por tráfico de drogas no Jardim Planalto, na última sexta-feira (16), por volta das 16h. De acordo com o B.O, uma equipe policial patrulhava o Jardim Planalto quando se deparou com o indivíduo em atitudes suspeitas. Por já ser conhecido pelo envolvimento com drogas, foi abordado, e encontrados quatro pinos de cocaína e R$87. Levado para a delegacia, onde a droga foi apreendida e ele liberado em seguida.


O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

PÁGINA 11


PÁGINA 12

O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

PÁGINA 13

Derrapada de cachorro rende postagem de 4 milhões de visualizações na Internet Publicação foi parar na página principal do G1

Playlist de carnaval de santarosense é a primeira no Youtube

Gabriel Carmello Caldas

G1 deu destaque na capa nacional Jack é um lindo Golden Retriever de um ano e 2 meses, filho do Farofa e da Mel. Seu dono é o videomaker João Miguel Mendes, 24, neto do João Soldado. Ambos int ercalam temporadas em Santos, cidade do pai, e Santa Rosa, da mãe. No últi mo dia 2 0, João Miguel fez a postagem de um vídeo nas redes sociais de uma derrapada de Jack, que acabou derrubando um morador de rua, em uma movimentada avenida de Santos. A postagem viralizou e em três dias alcançou a impressionante marca de 3 milhões e 700 mil visualizações, com mais de 60 mil compartilhamentos e

18 mil curtidas. O assunto foi parar na primeira página do G1 nacional. No vídeo, é possível ver dois cachorros correndo e brincando na calçada da Avenida Conselheiro Nébias. Os bichinhos disparam em direção ao "alvo", que está de costas e não percebe a aproximação dos animais. Jack, então, acaba escorregando e bate nas pernas do morador de rua, que cai de costas no chão. "Essa cachorrinha que está com o Jack é do senhor que é morador de rua. Eles sempre brincam juntos quando se encontram. Eu deixo porque eles se dão muito bem. Infelizmente aconteceu esse acidente",

explicou João Miguel. Ele conta que todos em volta riram da situação e que ele tentou ajudar o morador de rua a se levantar, mas ele fez isso sozinho, reclamando, aparentemente sob o efeito de álcool. "Eu fui ajudar o senhor, mas ele levantou reclamando. Estava embriagado. Ele tentou dar um soco no cacho rro, mas nem viu de onde veio a rasteira. O pessoal que viu deu muita risada, todos ficaram sem reação, pois o Jack não conseguiu frear. Ele ficou sem freio", brinca. Jack, o cão famoso, tem até instagram e quem quiser segui-lo é só digitar @jackgoldog.

Enquanto para a maioria das pessoas o momento é pensar na ceia de natal, virada de ano, comida e confraternização, tem quem já está com a cabeça no carnaval. Caso do DJ, YouTuber e engenheiro de produção, Felipe Gasparoto, que já saiu na frente novamente, com o vídeo 'Músicas do Verão e Carnaval 2017 - Seleção Só das Melhores', com músicas de famosos artistas como, Léo Santana e Psirico. A postagem feita no dia 4 de novembro e têm quase 200 mil visualizações. O vídeo é o mais procurado nas buscas no youtube do Brasil para a próxima festa momesca. "Eu observei algumas músicas surgindo para o carnaval 2017 e vi a necessidade de compartilhar isso com o Brasil fazendo o vídeo", diz o youtuber que tem quase 8 milhões de visualizações em suas duas contas no youtube. Alguns

dias antes, ele já tinha feito outra playlist para a festa, apenas com funk,e tem mais 520 mil visualizações. "Isso por que as pesqu isas de carnaval para 2017 não começaram ainda pra valer. Au ment am mu ito em j aneiro, assim que terminar essas festas de fim de ano. Creio eu que na hora que começar as buscas mesmo, esse vídeo chega um milhão de visualizações", especula o DJ. Além disso, ainda não surgiu a música hit carnavalesca, que costuma sair próximo da festa. Por isso, o jovem tem que ficar sempre atento, pois estes hits surgem do nada e são imprevisíveis."Normalmente vem de alguma banda desconhecida. Tenho que ficar ligado no que as pessoas estão ouvindo e nas possíveis tendências," explica. P PA - Já formado , agora Felipe promete se dedicar totalmente ao Youtu-

be. Co isa que mais ama fazer.O jovem continua firme com sua parceria com a dupla Pedro Paulo e Alex (PPA). "Continuo fazendo vídeo para eles. As músicas 'Fama de PPA' e 'Esqueceu doEx', estão estouradas no Brasil. Inclusive, estamos trabalhando na divulgação do novo CD 'Sucesso nas Repúblicas'". Recentemente, Gasparoto começou a prestar serviços a Lucas e Higor Lima, uma no va dupla, da mesma agência do PPA. Filtro de fotos - Além da música, o santa-rosense ainda teve tempo de criar filtros de localização do Aplicativo Snapchat para Santa Rosa, São Simão e Santa Rita do Passa Quatro, além de estar desenvolvendo para Cajuru e Tambaú. Esses filtros estão disponíveis para qualquer usuário do aplicativo usar em suas fotos ou vídeos, desde que conectados com o GPS.


PÁGINA 14

O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

DE OLHO NA CIDADE

PÁGINA 15

A semana que Santa Rosa inteira rezou Menina de 19 anos morre após queda de cavalo Karen Guarnieri, 19 anos, filha de Cristina e Elias Gu arni eri , o Capitão, motorista da prefeitura, foi enterrada sob forte comoção na terça feira. Ela fal eceu apó s sofrer uma queda de u m caval o, na noite de sexta. Karen foi socorrida levada ao Pronto Socorro e imediatamente conduzida para Ri bei rão Preto . Passou por cirurgias, mas não resistiu.

E la trabal hava em uma farmácia da cidade e fazia faculdade em Ribeirão Preto. S olida rie dade na rede - O acidente com a jovem uniu a cidade. Pessoas de toda as religiões se ju ntaram para rezar pela saú de da meni na Karen. "Nesta hora não existe diferença. To dos ju nto s orando pela Karen", dizia u ma po stagem do face-

book. A família mantinha todos informados na medida do possível, mas mesmo assi m di verso s boat os apareciam, como, infelizmente, é natural do ser humano. Ho me nag e ns no velório - Foi emocionante o velório. A cada amiga qu e chegava, a cada coroa de flores era um momento de emoção. O pai de Karen, o "Capi tão ",

como é conhecido, é mot o ri st a do Samu. Seu s col egas, todos uniformizados prestaram uma linda homenagem ao amigo. Amigas de Karen confecci onaram camisetas com seu nome. Sob uma forte chu va de grani zo qu e caiu, amigos e parentes se solidarizaram com a famíli a, que perdeu precocement e u ma l inda j o vem promissora, alegre e com muitos amigos.

DE OLHO NA CIDADE

Muito mato - Reclamação geral de quem frequenta o cemitério é o matagal que toma conta do local. Esta semana foram 5 reclamações que chegaram ao Jornalzão. A foto é de um leitor.

Onde tem mato alto ... - Estas vacas foram flagradas esta semana na Praçaúde, dando uma pastada. Felizes, alegres e contentes elas não foram incomodadas por ninguém. A foto é de um leitor.

Dezinho - Foi sepultado, na última quarta-feira em Sertãozinho, o corpo de Delduque de Barros Ribeiro, 77 anos. Ele faleceu na noite anterior, em Santa Rosa, onde residia. Dezinho - como era conhecido - tinha um aneurisma abdominal inoperável, já que era doente renal crônico. O rompimento do aneurisma pode ter causado sua morte, segundo a família. Casado com a professora Sílvia Canesin, com quem teve duas filhas, ele era neto de Delduque Garcia Ribeiro, Coletor Federal nas primeiras décadas do século XX em Santa Rosa, e muito influente na política local nos anos 1930/40. Comerciante de lotes urbanos, Dezinho negociou as áreas em que foram construídos os Conjuntos Habitacionais Cohab I e II na cidade, que levam o nome de seu avô.


PÁGINA 16

DE OLHO NA CIDADE

Para o Hospital - O Fundo Social de Solidariedade do município doou 89 lençóis para a Santa Casa. A entrega foi no último dia 21.

O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

À venda, nova sede do Grêmio completa 50 anos domingo A nova sede do Grêmio Recreativo de Santa Rosa de Viterbo completa 50 anos, no dia de natal. Lo cal izada na rua 13 de mai o , anseio de grande parte da população da cidade, ela foi inaugurado no dia 25 de dezembro de 1966, em baile com a orquestra de Carlos Pipper. Uma assembleia geral dos associados decidiu, no ano passado, pela extinção do clube, autorizando a venda do prédio , o qu e não o co rreu at é o present e moment o. Alguns l eilões real izado s não despert aram interesse de compradores. Segu ndo um do s credores do clube, o prédio está avaliado em R$ 2,2 milhões, o que permitiria a venda por cerca de R$ 1,6 milhões. A União é a principal credora. P ro blemas co m as dívidas, com a vizinhança - que se aborrecia pelo volume do som dos finais de semana -, e com o desinteresse dos sócios levaram a t radicio nal enti dade a esse estado. Os imigrantes italia-

O baile inaugural da sede do Grêmio foi um acontecimento regional. A foto mostra o momento em que o prefeito da época, Arys Eleutério, fazia seu discurso. O primeiro à esquerda não foi identificado. Depois dele, Vito Iacovelo, Orvaldo Sério, José Alfredo Diniz, Mário Morgon, Nagib Moussa, Adib Moussa, Laila Moussa, Amilcar de Oliveira, Adib Salim, Anita de Barros (atrás dela, encoberto, Vergínio Melloni) e Elias Manoel de Barros.

no s fu ndaram o Grêmi o Operário Internacional de Beneficência no dia 1º de julho de 1907, na então 'Villa de Santa Rosa de Viter-

FUNDO DO BAÚ E o povo ... - Mas não é só a prefeitura que não faz a sua parte. Sujeira jogada por moradores no canteiro da avenida Joaquina. Lamentável.

O local é, provavelmente, a quadra da JAS (Juventude Atlética Santarosense) na rua Professor Solano Pereira. Só José Roberto Falaguasta (primeiro à esquerda) está vivo, mas não se recorda em que data ela foi feita, admitindo, porém, que entre 1965 e 1968. Depois dele, participando do brinde, estão Luiz Carlos Borges, José da Castro Gouvêa, Xizim do cartório e Lazinho Antônio de Oliveira.

bo', município de São Simão. Em 1910 a entidade ganhou sua sede original, na rua Cel. Garcia (atual Colégio Anglo). Em 1949

teve o nome mudado para Grêmio Operário Beneficente e Recreativo , e em 1961 recebeu a denominação atual.


O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

PÁGINA 17


PÁGINA 18

O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

PÁGINA 19


PÁGINA 20

O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

PÁGINA 21

Personagem

Costureira santa-rosense é destaque na imprensa de Campinas A santa-rosense Ângela Brant foi destaque na edição do último domingo do jornal Correio Popular, de Campinas, em matéria sobre costureiras cujas freguesias pro curam menos por roupas novas, e mais por reforma das que já têm. "Se para alguns comércios a crise chegou com força total, para a costureira Ângela Brant, 56 anos, foi diferente", destaca a jornalista Virgínia Alves que assina a reportagem. Seu objetivo foi mostrar pessoas a procura de alternativas para driblar a crise, e a santa-rosense que está em Campinas há 25 anos - se encaixou como luva, já que, segundo o jornal, desde o começo do ano ela notou aumento significativo no movimento de sua oficina de roupa. "Aumentou mui to a procura por aqui, uns 70%. Antes eu trabalhava em uma única sala, precisei aumentar para duas e cont ratar mais mão de obra". Diz o Correio Popular que Ângela está há 11 anos trabalhando no mesmo local, e, ao perceber que as lojas, que consumiam seu serviço, diminuíram a procura, procurou agir: "Quando percebi a mudança nas lojas, abri as portas para todos os clientes, e eles passaram a me procurar para arrumar calças rasgadas, trocar zíper, essas coisas. Quase não compram roupa

no va, trazem para arrumar". Uma trajetória de sucesso, apesar dos dramas Ângela teve dificuldade para encontrar mão de obra, e acredita que as moças de hoje não se interessam mai s po r co stura. "Quando precisei aumentar a equipe tive muita dificuldade para encontrar alguém. Não é mais como antigamente que as meninas tinham essa vontade, que a máquina de costura vinha junto com o enxoval". Mas esse não foi seu maior desafio. Em agosto de 2015 descobriu-se com câncer de mama. Passou por cirurgia no mês seguinte e terminou o tratamento em maio último, no hospital Mário Gatti, em Campinas. - Agora faço acompanhamento a cada 3 meses revela para emendar com outro drama: no último dia 8 de agosto perdeu seu único irmão, Carlos Alberto Brant, de 59 anos. Demonstrando muita força interior para superar tais desafios, ela ainda tem tempo de revelar seu amor pela cidade em que nasceu e viveu por 3 décadas. "Na verdade eu gostaria que tivesse saído (na entrevista) que sou de Santa Rosa, mas ela (a jornalista) não me perguntou", diz com simplicidade Ângela Brant, falando ao Jornalzão nesta semana.

Ângela Brant está em Campinas há 25 anos (Foto Correio Popular)

3954 3371 - 3954 6920

Na próxima semana o Jornalzão também circulará na sexta feira


PÁGINA 22

EDITAL DE PROCLAMAS PARA CASAMENTO EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2305 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, o s pretendentes: // LUC AS GABRIEL ROSA SIQUEIRA e TAÍS ALVES FERNANDES //. Ele, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascido aos trinta (30) de maio de um mil novecentos e noventa e nove (1999), pro fissão aposentado, estado civil so lteiro, domiciliado e residente à Rua Caetano Eleutério, 327, Nosso Teto, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo , filho de WAGNER RODRIGUES SIQUEIRA e de dona SIMONE DO NIZE TI R OSA SIQ UEIR A. Ela, natural de Cravinhos, Estado de São Paulo, nascida aos seis (06) de maio de do is mil (2000), profissão do lar, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua Caetano Eleutério, 327, Nosso Teto, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de CARLOS ROBERTO FERNANDES e de do na SILVANA ALVES. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2306 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, o s pretendentes: // UEMERSON PEREIRA SILVA e SULIANE DE ALMEIDA SOUZA //. Ele, natural de Ribeirão Preto, Estado de São Paulo, nascido aos vinte e quatro (24) de dezembro de um mil novecentos e noventa e seis (1996), profissão funileiro de veículos (reparação), estado civil solteiro, domiciliado e residente à Rua Julio Ambrusti Vizel, 187, Jardim do Sol, na cidade de Santa Ro sa de Viterbo , Estado de São Paulo, filho de JOSE MILTON RODRIGUES SILVA e de do na MARIA DE FATIMA PEREIRA DOS SANTOS. Ela, natural de Ribeirão Preto, Estado de São Paulo, nascida aos vinte e um (21) de outubro de um mil novecentos e noventa e cinco (1995), profissão do lar, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua Major Avelino Palma, 1128, Centro, na cidade de Santa Cruz da Esperança, Estado de São Paulo, filha de SIDNEI MARC OS DE SOUZA e de do na MARIA SELMA DE ALM EIDA SOU ZA. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2307 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Có digo Civil, os pretendentes // GERALDO FERNANDO ELEOTERIO e SUZETE FERREIRA SIMÃO //. Ele, natural de Ribeirão Preto, Estado de São Paulo, nascido aos vinte e nove (29) de setembro de um mil novecentos e setenta e três (1973), profissão comerciante, estado civil solteiro, domiciliado e residente à Rua Sete de Setembro , 200, Centro, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo , filho de ANTONIO EREOVALDO ELEOTERIO e de dona MARIA TE RÊSA SIL VA ELEO TERIO. Ela, natural de São Bernardo do Campo, Estado de São Paulo, nascida aos dezenove (19) de outubro de um mil novecentos e o itenta e três (1983), pro fissão comerciante, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua Sete de Setembro, 200, Centro, na cidade de Santa Rosa de Viterbo , Estado de São Paulo, filha de NILTON SIMÃO e de dona MADALENA APARECIDA FE RREIRA SIMÃ O. Se alguém souber de algum impedimento ao casamento de algum dos contraentes acima, oponha-o na forma da lei. Eu, Gisele Calderari Cossi - Oficial.

O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

PÁGINA 23

SAUDADE DA FAZENDA AMÁLIA

Acidente fez Nésio Paschoalin melhorar de profissão Uma das brincadeiras prediletas dele é perguntar aos conhecidos se está tudo certo, fazendo o sinal de positivo com o polegar direito. Se a pessoa balança a cabeça, ele levanta o meio polegar que restou em sua mão esquerda para admitir que 'a coisa tá mais ou menos!'. A ponta do dedão foi cortada em acidente, na adolescência

Romeu Antunes Quando completou o Grupo Escolar, aos11 anos de idade, o avô de Nésio Paschoalin deu-lhe uma enxadinha com a qual começou a capinar cana na Fazenda Amália. Naquele tempo, de pleno emprego, a família toda, de cada colono, trabalhava na lavoura. A de Nésio residia na sessão Santa Sofia, col ônia 'quatro casetas' onde ele nasceu. No início de cada mês, to-

dos entregavam, para a matriarca, os salários que recebiam. - Os pagamento s eram entregues na mão da minha avó Josephina, ela é que comandava as finanças; tudo que todos precisavam era com ela, comida, roupa, calçado, ela que ia atrás - recorda Nézio. Além do armazém da fazenda Amália - acrescenta - as compras eram feitas também na loj a de Eli as Abrahão, na cidade.

Ao se machucar, aprendia violão com Guimarães

Polegar mutilado só o impediu de tocar violão

Depois de aposentado, foi professor na escola de Comércio Sua recuperação obrigou que ficasse 30 dias parado. No final desse período, o administrador da Santa Sofia, Vicente Alves de Castro, convidou-o para trabalhar no escritório da lavoura onde Nésio permaneceu at é se aposentar em 1986, aos 49 anos. - Me lembro dos colegas de escritório: Orlando Testa, Augusto Stefanelli, Luiz de Andrade, Benedito

Guardiano, Mário Gentil... nunca mais fui pra lavoura - comemora emendando Naquele escritório, os mais velhos tinham prazer de ensinar os mais jovens. Seu avô, Alfredo, foi carroceiro a vida toda. Seu pai, Nathalino, depois de muito capinar, virou feitor. E Nésio, já aposentado, ingressou na Escola de Comércio "Antônio Guimarães" onde também ensinou.

- Em 1968 entrei na escola para estudar. Nove anos depois, graças a Deus, dei sorte mais uma vez: fui convidado para dar aulas de Contabilidade Geral, Co-

mercial, e Estrutura, Análise e Interpretação de Balanço. E nisso fiquei até 2001. Há 25 anos voluntário no Asilo São Vicente, do qual já foi diretor, Nésio vai

lá duas vezes por semana. Costuma chegar e perguntar, ao primeiro asilado que encontra, se está tudo positivo, com o polegar direito pra cima. Se a pessoa balança a cabeça, ou diz que 't á mais o u menos' , aí o meio dedão da mão esquerda entra em cena!

O meio po legar esqu erdo não at rapalhou a datilografia de que Nésio se valia no escritório da lavoura, mas lhe fez falta em outra atividade. - Na época que cortei o dedo, eu estava aprendendo a tocar violão com Antônio Guimarães - revela ao lembrar o maestro de antigas bandas locais, dentista prático, escrivão de polícia e prefeito de Santa Rosa por dois mandatos. Diz que já 'arranhava' o violão, quando teve que interromper as aulas, mas até hoje sabe afinar o instrumento. - Olhando alguém tocar na TV, ainda identifico os aco rdes, se maior ou menor. Uma das coisas principais que o Guimarães me ensinou na música é que a pessoa precisa educar o ouvido para o som.


PÁGINA 24

O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

Mentinha, o último soldado de 45 Gabriel Carmello Caldas

"Ontem, era guerreiro. Hoje, cidadão soldado", dizia um trecho de um dos convites que Nessio Menta, 92, mai s co nhecido como Mentinha, recebeu para participar de mais uma confraternização da AESCAV (Associação dos Ex Soldados de Cavalaria), em Pirassununga, um dos quartéis em que serviu, aos 21 anos. Ele recebe a cartinha há alguns anos, mas, na primeira vez ficou com medo, vendo o brasão da cavalaria solicitando sua presença. Receio vão: era apenas um convite para festejar, e todo dezembro ele comparece fardado. A comemoração deste ano aconteceu no último sábado (17). Mentinha faz questão de participar, pois é muito respeitado e bem tratado pelos novos soldados. É o único da sua época que ainda está vivo. Em 2014 recebeu um certifi cado de sucessi va demonstração de apreço e consideração, bem como, relevantes serviços prestados à Associação. Memórias de um exsoldado - Sabe qual era meu ofício, menino? - questionou com seriedade, mas com um sorriso orgulhoso. - Fui telefonista e sinaleiro - O primei ro não requ er mui to explicação, mas o segundo, Nessio fez questão de explicar. - Eu era o soldado que ficava com uma bandeirinha, e levantava quando os outros acertavam na mosca (nome dado para os alvos). Cada um tinha que dar 15 tiros, deitados, ajoelhados e abaixados. Tudo de festim, nenhuma munição era de verdade - Em cada uma das posições de tiro ele demonst ra, segu rando a

'arma' e apontando, como se tivesse voltado 70 anos, e revendo a cena que viu dezenas de vezes. Mentinha foi convocado para começar a servir o exército em novembro de 45, e finalizou no mesmo mês, do ano seguinte, aos 21 anos. Ele se apresentou na cavalaria em Pirassununga, depois teve que mudar de quartel três vezes: Santos, Guarujá e Duque de Caxias, onde deu baixa, após se formar como soldado. A nova constituição e a 'fuga' - No ano de 1945, a ditadura do Estado Novo acabou e aconteceram as eleições para a Assembleia Constituinte e para presidente da República. Em setembro de 46 foi promulgada a quinta Constituição brasileira. Dali até 64 ocorreu o período avaliado por histori adores e cientistas sociais como o pioneiro experimento de regime democrático no Brasil. Segundo Mentinha, aquela transição causou tensão e tomou conta do país. Nos quartéis, os soldados andavam sempre em alerta e prontidão. Cada um deles tinha uma faca grande pendurada na cintura, dois cantis, com comida e água, e um fuzil, sempre alertas porque algo ruim poderia acontecer, e deveriam ser chamados imediatamente. Mas, para a sorte dele e de seus amigos de pelotão, nenhum precisou ser convocado. Essa pressão e a saudade de casa fizeram com que, co m seis meses de exército, pedisse para voltar à Fazenda Amália e passar três dias com os pais. Opedido foi aceito, porém não levou a permissão escrita. - Quando estava em um trem voltando para Du-

que de Caxias, fui parado por vários policiais. Eu estava fardado e exigiram minha permissão. E como eu não tinha, começaram a gritar: - Desertor! Fiquei apavorado! Mas para minha sorte, um amigo meu, que era do exército, estava lá, explicou minha situação e pude ser solto. Retornando ao quartel, foi recepcionado como se nada tivesse acontecido. O revólver do FORD 48 - Após o ano de treinamento, Nessio, teve a opção de poder seguir carreira militar, ou voltar para casa, mas a saudade era tamanha que decidiu ir embora. Na sua carteira de reservista, roxa, com detalhes em dourado, em bom estado de conservação, exigia que o soldado informasse qual seria seu novo serviço, e onde estava indo. Retornando para Amália, quiseram rebaixa-lo de seu cargo de cocheiro. Nesse dia, Ermelino Matarazzo estava lá, e Mentinha pediu para falar pessoalmente com o chefe. - Ele colocou as pernas em cima de uma mesa

e disse que eu poderia falar. Expliquei que não era justo o que queriam fazer comigo. Não deixei de ser cocheiro porque qui s, mas porque fui chamado para servir a pátria. O Matarazzo decidiu intervir e o chamou para trabal har como mot orista. Limpar seu FORD 48 foi primeiro trabalho que lhe foi pedido. A única ressalva era que tomasse cuidado com um 'três oitão', que guardava no porta luva.

Após a limpeza, Ermelino voltou e sua arma tinha sumido. Mentinha era o principal suspeito do furto, porém, jurou de 'pé junto' que era inocente e deixou que vasculhassem todas suas coisas. E nisso, misteriosamente, o revolver reapareceu. Mentinha acre-

dita que tenha sido alvo de pessoas invejosas que queriam seu lugar que era muito cobiçado. Após essa sai justa, continuou trabalhando muitos anos na Fazenda Amália, constituiu família e mais tarde se mudou para a Rua do Comércio , onde mora até hoje.


O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

PÁGINA 25


PÁGINA 26

O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

PÁGINA 27

Com a crise seu Natal será pior ou melhor que o Natal passado? Onde vai passar? O Jornalzão foi às ruas ouvir o que o nosso povo disse sobre o Natal da crise política e financeira por Eduardo Fedi

Mat heus Apareci do da Silva, 19 "Pior, porque tudo está mais caro, vou passar na praça ou na rodoviária."

Antônio Alves da Costa, 44 "Pior, falta dinheiro, falta emprego, falta tudo. Vou passar nos meus pais."

Rosana de Souza Orlando, 37 "Vai ser t ão bom quanto o ano passado, passarei ao lado dos familiares."

José Rodrigues da Silva, 52 "Bem pior, pela falta de dinheiro. Vou passar em casa mesmo."

Bruno Abachi, 21 "Vai ser ótimo também, vou passar la em Nhumirim."

Amador Vieira de Miranda, 76 "Vai ser pior, o dinheiro sumiu tudo. Vou ficar na cidade mesmo."

Jorge Belomi, 70 "Muda muito pouco, sem diferenças. Vou ficar por aqui mesmo."

Hilário Silva Francisco, 53 "Vai ser igual, e vou ficar aqui mesmo na cidade."

Bruno Henrique Dobras, 18 "Melhor, agora estou trabalhando. Vou passar em casa mesmo."

César Augusto Negrão dos Reis, 19 "Pior, eu perdi o emprego e não tenho dinheiro. Vou passar com meus amigos."

Igor Sacheto Souza,

Ismael de Moura, 43 "Pior, falta dinheiro para fazer igual ao ano passado. Vou passar trabalhando."

Gerardino Sanfoneiro, 70 "Espero que seja melhor, vou passar em Mococa esse ano."

João Batista de Souza, 64 "Melhor, a expectativa é passar cada ano melhor. Vou ficar por aqui mesmo."

João Vitor Crispim,

Ademar Firmino, 52 "Pior, não sobra dinheiro, então vou passar por aqui mesmo."

Sebastião Jardim de Oliveira, 59 "Razoável, nem pior e nem melhor. Vou passar aqui em Santa Rosa mesmo."

18 "Melhor, já ganhei até um celular de presente. Vou passar na cidade mesmo com a família."

Paulo Ivanor Pereira da Costa, 46 "Vai ser pior. Vou passar aqui mesmo."

20 "A mesma coisa, não muda em nada. Vou passar em Alfenas."


FALA NOSSO TETO

PÁGINA 28

Da série: Nunca Apaga Rua Francisco F. de Andrade com Sebastião de Campos. Luz fica acessa o dia todo.

E continua afundando... Dissemos aqui na edição 1.077, que ruas do bairro estão afundando. Esta semana mais um afundamento ocorreu na rua Lazinho Antônio de Oliveira.

Papai Noel visita a Paróquia Na noite da última quarta-feira (21) após a Missa, o papai Noel apareceu de surpresa na Paróquia de São Judas Tadeu. A criançada fez festa com as guloseimas que ele trouxe. Feliz Natal a todos! Amigos e patrocinadores!

Aniversário Esta semana Darc Vilela comemorou mais um aniversário. Para festejar a data, familiares e amigos fizeram uma festa surpresa.

Serginho Gomes

Corato quer a presidência Com o slogan: Juntos Somos Mais Forte s- Sueli Aparecida Corato quer a presidência da Associação de Moradores. Aliás, quando se trata de Associação de Moradores, Sueli é experiente no assunto. Ela revela que desde que chegou ao bairro em 1.984, participa ativamente da Associação LUA/JP: - Já ocupei vários cargos na diretoria, diz a dona de casa que agora quer o cargo máximo da entidade voluntariada- a presidência. Para atingir o objetivo, Sueli Corato reuniu um grupo de vinte pessoas para disputar a eleição, marcada para o próximo dia 8 de janeiro de 2.017. -Amo muito o bairro e como presidente da Associação, poderei colocar ideias em prática que ajudarão os moradores. Se bem conduzida, a Associação tem muita força política, lembra ela. A postulante ao cargo de presidente garante que, se eleita, uma das suas prioridades será a documentação: -Uma das primeiras medidas será a conferência da documentação da Associação. É preciso andar corretamente para atingirmos os objetivos. Sobre um assunto polêmico que envolve a Associação, a perda da sede - que por vários anos funcionou no Centro Comunitário e hoje abriga a C.M.E.C da prefeitura- Sueli diz que já está tomando providências: -Conversei com o prefeito eleito- Nando- e ele me garantiu, em caso de vitória na eleição, o prédio do Anfiteatro como sede provisória. Até que seja feita reforma no Centro Comunitário, para daí destinar uma sala para a Associação. Sem prejudicar as crianças que estudam lá, frisa ela. Outro problema que Sueli quer resolver é o campo de futebol- objeto de várias matérias nesta coluna: - Com o campo funcionando nós poderemos executar projetos que retirem crianças e jovens das ruas. Vamos incentivá-los a praticarem esportes, finaliza Sueli Corato. A eleição ocorrerá no dia oito de janeiro de 2.017, das 9 às 12h, no Centro Comunitário- CMEC- João Cândido dos Reis. Apenas moradores do bairro podem votar. É obrigatória a apresentação de um comprovante de residência e RG.

O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

Cratera dupla Na saída do bairro seguindo pela avenida prof.ª Luíza Garcia Ribeiro, os motoristas estão praticando baliza, para desviarem de duas crateras que tomam conta da via. Elas não são as únicas existentes no local. Recapeamento que é bom, só na promessa.


O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

PÁGINA 29


PÁGINA 30

O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

PÁGINA 31


PÁGINA 32

O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016


JORNALZÃO ALZ ÃO- E DClélia OOJORN . 1.079 -Zanardo 23/12/2016 E D IÇ ÃO 1.079 23/12/2016

cleliazanardo@bol.com.br

SOCIAIS

APACOS Associação Paulista dos Colunistas Sociais

PÁGINA PÁGINA 33 Informe Publicitário

33


PÁGINA34 PÁGINA

34

APACOS Associação Paulista dos Colunistas Sociais

SOCIAIS

O JORN ALZ ÃO OClélia JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016 Zanardo cleliazanardo@bol.com.br

E D IÇ ÃO 1.043 1.079 16/04/2016 23/12/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

PÁGINA 35


PÁGINA 36

O JORN ALZÃO - E D . 1.079 - 23/12/2016

O Jornalzão, edição 1079  
O Jornalzão, edição 1079  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

Advertisement