Page 1

®

Diretor: André Nagib Moussa (Mtb 34286) - Santa Rosa de Viterbo, 03/09/2016 - Ano 22 - N.º 1.063 - Semanal - Fone/Fax 3954 3289

'Encenação Auto da Padroeira' levou cerca de duas mil pessoas

R$ 3,00

Chácaras rurais estão ilegais, diz MP

Ação Civil Pública pede regularização ou desfazimento Prefeitura Nando faz acordo para de Santa encerrar processo Rosa é Ele bateu o carro na “Anhanguera” eficiente, diz DataFolha PREFEITURÁVEIS RESPONDEM

Performance dos atores foi elogiada por todos

Na região, Cajuru é destaque positivo e Tambaú negativo

Candidatos respondem sobre infraestrutura, trânsito e Leis

Prefeito Cassinho se reúne com vereadores para evitar o fechamento de comércios em ruas afetadas por ação judicial Volta, Guga! - Uma professora que reside em Santa Rosa está nos EUA tentando recuperar a guarda do filho Gustavo (Guga), de 13 anos, que foi visitar o pai, mas não voltou. Cheyenne acusa seu ex-marido de sequestro internacional. Os alunos do colégio onde Guga estuda posaram para a foto acima, em frente à escola, e, com a frase "Volta pro Brasil Guga", postaram no fazebook.

Biquirim promove shows em Nhumirim - O Coletivo Biquirim promove hoje o '3º Ramal Cultural' em frente à estação de Nhumirim. Nem a chuva prevista para cair tira o ânimo dos organizadores que apostam num super evento, com apresentações de 5 bandas. Cerveja artesanal também é destaque.


PÁGINA 2

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 3

Chácaras rurais estão ilegais, diz MP

Ação Civil Pública pede regularização ou desfazimento O Ministério Público entrou com Ação Civil Pública e pedido em sede de liminar, que foram aceita e concedida pelo Juiz Alexand re Cesar Ribeir o, para que as chácaras que foram construídas em áreas rurais desmembradas sejam regularizadas ou derrubadas. Existem cerca de 300 chácaras nestes moldes, onde uma área rural de 20 mil metros quadrados é dividida em quatro "condôminos" e cada um fica com uma "chácara" de cerca de 5 mil metros quadrados. A partir de agora nenhuma chácara poderá ser vendida ou modificada, sob pena de multa diária de mil reais, exceto que

para sua regularização. O menor módulo rural previsto em Lei é de 20 mil metros quadrados e todos deverão se adequar, ou terão que derrubar. "A instituição de falso condomínio para a implantação de chácaras e/ou sítios de recreio em propriedade rural é medida que viola toda a normativa atualmente vigente, desvirtuando a destinação rural do imóvel para conferir-lhe finalidade exclusivamente urbana", diz pedido do Promotor Daniel Ardevino Fonseca do Nascimento. O pedido - O pedido da medida liminar, segundo o Promotor é para que "os requeridos se abs-

CRÔNICA DA SEMANA Daniel Almada

Preto e branco luminoso Vontade de morrer acho que nunca tive. Não assim, de maneira assertiva ou espontânea, ou até mesmo meio autista como acontece de querer viver até o limite derradeiro dos sonhos. Morrer, na verdade, morro todo dia quando me desiludo do possível e não caibo no imediato das paixões humanas. Sim, não nego, às vezes vagueio na querência absoluta do nada, mas isso talvez seja apenas lapso de mim, um cochilo no cansaço de ser sem razão de vinda ou ida; sim, talvez essa súbita deslembrança seja apenas um hiato logo preenchido pelas lúdicas e convincentes ilusões das horas, dos dias, da louca aventura do tempo, ali onde e quando me reinvento só. Acho que sou uma espécie de túmulo sexagenário. A morte insiste em me habitar, ou eu nela, sempre. É só pegar a caneta ou botar a mão no teclado e jaz!, ela se faz viva, altiva, sonora, num preto e branco luminoso, fugidio no ontem, jurado no amanhã.

tenham, imediatamente, de promover quaisquer novas intervenções nos lotes, mantendo-os com a situação atual preservada até final solução da lide, bem como para que se ab stenham d e praticar quaisquer atos de transmissão da propriedade em favor de terceiros, sob pena de multa diária para o caso de eventual descumprimento; decretando-se o bloqueio das matrículas dos imóveis, com a expedição de ofício ao Cartório de Registro de Imóveis do Município de Santa Rosa de Viterbo para conhecimento e adoção das providências necessárias". O Promotor ainda deu prazo de 120 dias para que todas as chácaras sejam regularizadas e pediu o manifesto da prefeitura, que, segundo o Promotor, devido a ineficiência de f iscalização du rante a construção, também é ré nesta Ação.

Segu n do ain d a a Ação Pública, "na hipótese de inviabilidade técnica e/ou jurídica da regularização de alguma outra forma de povoamento da gleba, que não aquela prevista na Lei nº 6.766/79, e correlata legislação ambiental, condenar os requeridos, solidariamente, na obrigação de fazer consistente no desfazimento do loteamento, restaurandose a gleba ao seu estado primitivo, bem como à total recuperação ambiental da área, na forma a ser definida pela CETESB ou Secretaria do Meio Ambiente, no prazo de doze meses da comunicação da inviabilidade, sob pena de pagamento de multa diária para o caso de eventual descumprimento, retirando-se do local todos os vestígios do parcelamento, notadamente marcos de quadras, lotes, vias de circulação e edificações já existentes, mantendo-se a característica original da área".

Juiz despacha favoravelmente - O despacho do Juiz Alexandre Cesar Ribeiro foi o seguinte: "Diante dos documentos apresentados (inquérito civil) que indicam a irregularidade do loteamento, bem como, diante do risco ao resultado útil do processo, DEFIRO a tutela de urgência para proibir os réus de: a) realizar vendas, promessas de

venda, reservas ou quaisquer negócios jurídicos envolvendo algum lote ou frações ideais do referido loteamento; b) praticar qualquer transformação física nos imóveis, nos termos do requerimento do Ministério Público de fls. 20, sob pena de multa diária de R$ 1.000,00. Ademais, defiro a indisponibilidade dos imóveis (matrículas nºs 13.849 e 13.851).


PÁGINA 4

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

COLUNA GOSPEL por Rogério Moscardini

Conte sua história Um consultor organizacional diz que seus alunos universitários recordam apenas 5% das principais ideias apresentadas em gráficos e quadros, e que, geralmente, recordam metade das ideias que lhes são passadas em histórias. Entre os resultados da comunicação há um crescente consenso a respeito do valor do toque pessoal ao relatar experiências. Enquanto os fatos e gráficos geralmente põe seus ouvidos para dormir, uma ilustração da vida real pode motivá-los a agir: "O toque humano é o ingrediente que falta na maioria das comunicações falhas". Marcos 5:1-20 mostra com dramaticidade Jesus libertando um homem dos poderosos demônios que o possuíam. Quando o homem restaurado implorou para permanecer com jesus em Suas viagens, o Mestre lhe disse: "Vai para tua casa, para os teus. Anuncia-lhes tudo o que o Senhor te fez e como teve compaixão de ti. Então, ele foi e começou a proclamar em Decápolis tudo o que Jesus lhe fizera; e todos se admiraram" (v.19-20). O conhecimento e eloquência, geralmente, são bem valorizados no processo de anunciação do evangelho de Jesus Cristo. Nunca subestime o poder do que Deus fez por você, e não tenha medo de contar sua história aos outros.

PÁGINA 5

Nando faz acordo para encerrar processo Ele se envolveu em acidente na rodovia Anhanguera O ex-prefeito Nando Gasperini fez acordo judicial para encerrar processo criminal, que poderia culminar com pena de 1 a 3 anos de prisão. O exprefeito Nando bateu seu carro na rodovia Anhanguer a, em Cr av in h os, quando estava em estado de embriaguês. Na ocasião, ele foi preso em flagrante por dirigir embriagado e solto após pagar fiança. A ocorrência foi em 1º de novembro de 2014. O teste de bafôme-

tro do ex-prefeito deu 0,83, acima do permitido. Os policiais que efetuaram a prisão do ex-prefeito foram Caetano e Márcio e o delegado que deu a voz de prisão foi Eduardo Librandi Junior. O acord o co m o Ministério Público, ocorreu em 05 outu bro de 2015 na comarca de Santa Rosa, por carta precatória, já que o processo criminal estava correndo em Cravinhos. O nome do acordo é

"Transação Penal", e seu conteúdo é o seguinte: "Pelo prazo de dois anos Nando Gasperini não pode se ausentar da Comarca onde reside por mais de oito dias sem autorização do Juízo. Está proibido de frequentar bares, casas noturnas e lugares de má reputação entre 6h e 22h, salvo motivo de trabalho. Comparecimento bimestral e pessoal em Juízo para justificar suas atividades até o último dia útil de cada mês, a partir de

novembro de 2015. Pagamento de fiança no valor de R$ 724,00". Como o acordo foi aceito tanto pelo r éu quanto pelo Ministério Público, o processo ficou suspenso por dois anos, período que o ex-prefeito deverá cumprir as condições imputadas. O Jornalzão ligou para o advogado do exprefeito Juliano de Oliveira, mas ele disse que não o representa neste processo.

Prefeito Cassinho se reúne com vereadores para evitar o fechamento de comércios em ruas afetadas por ação judicial Na última quinta feira (1º) o Prefeito Cassinho se reuniu com os vereadores no seu gabinete para resolver a questão das ruas afetadas por ação judicial que revoga leis complementares e impede a instalação de comércios em algumas ruas da cidade. O problema que se estende desde 2008, culminou com a ação judicial e com a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo de suspender a emissão de alvarás para instalação de comércio em várias ruas. Segundo o entendimento do poder judiciário, por conta de vícios de iniciativa, as leis contrariam a

Constituição Federal. Em junho, antes da ação judicial, o Prefeito Cassinho já havia se posicionado a fim de resolver essa questão, quando encaminhou para a Câmara Municipal três projetos para a revogação das leis que são mérito da ação; tais projetos ainda não foram apreciados pela Câmara. Preocupado com a situação dos comércios instalados nessas ruas, o Prefeito Cassinho convidou os vereadores para uma reunião para que juntos, Prefeitura e Câmara, possam resolver o problema o quanto antes, impedindo que empreendedores

que já têm comércios instalados nestas ruas sejam prejudicados. A intenção do Prefeito Cassinho é fazer uma nova propositura seguindo todas as exigências legais, para que não haja mais contestação. O Prefeito Cassinho ressaltou a importância da adequação da legislação: "Agora é hora de unirmos forças para resolver essa questão o quanto antes, pois não podemos permitir o fechamento de comércios que geram renda e emprego para o município; por isso vamos analisar todos os trâmites legais exigidos para a adequação dessas ruas e segui-los, resolvendo o pro-

blema de forma definitiva". O Dep artamen to Jurídico da Prefeitura Municipal está elaborando a nova propositura e em breve, após o cumprimento de algumas exigências legais, enviará o projeto para a Câmara Municipal. O Prefeito Cassinho garantiu que os comerciantes não serão prejudicados: "Com a revogação das leis anteriores e a criação de novas leis regularizando a situação das ruas, os comerciantes poderão continuar exercendo suas atividades e novos comércios poderão ser instalados; sem prejuízo ao município". (Assessoria de Comunicação )


PÁGINA 6

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

CRÔNICA E CONTEXTO

EDITORIAL

João de Bem Regularização das chácaras - Esperamos que todos entrem em consenso e que as chácaras sejam regularizadas de acordo com a Lei. O prejuízo será enorme e grandes embates jurídicos deverão ser travados. pois certamente deverão ser levantados os primeiros donos e isso deve virar uma bola de neve. O que não entendemos - Diversas chácaras envolvidas na Ação Civil Pública dispõe de escritura e registro no Cartório de Registro de Imóveis, ou seja, estão documentadas. Com a “chancela” do Estado. Se estão irregulares, como conseguiram escrituras? Eficiente - Ranking Datafolha coloca Santa Rosa como município eficiente, no quesito gastos com saúde, educação e saneamento. Porém, ainda ficamos bem atrás de Cajuru e São Simão. Mas estar no “primeiro bloco” sempre é bom, mas que dá para melhorar, isso dá. Cidade que amamos - Santa Rosa, 106 anos. Cidade que amamos, que escolhemos para viver e morrer. Cidade que recebe bem quem vem de fora. Cidade de povo festeiro e hospitaleiro, mas também trabalhador. Parabéns a todo povo santarosense, que assim como nós, ama essa terra.

EXPEDIENTE O JORNALZÃO é uma publicação da editora André Nagib Moussa ME - Redação:rua José Garcia Duarte, 182 - Centro - Santa Rosa de Viterbo-SP - CEP 14.270-000 Fone/fax: (16) 3954 3289 Usuário Papel Imune: UP-08109/014 - Diretor de Redação: André Moussa Free lancer - Gabriel Caldas e Romeu Antunes Contato Comercial: Daniel Pereira Tiragem: 2.500 exemplares - Circulação: Santa Rosa de Viterbo e São Simão Periodicidade: Semanal - R$ 3,00 por exemplar - E-mail:ojornalzao@ojornalzao.com Impressão: Grafisc, São Carlos. “Artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do jornal.” O Jornalzão se reserva o direito de resumir cartas que considerar inadequadas ao espaço disponível. O JORNALZÃO É AFILIADO À ABRARJ

Temos o que comemorar? Ab so lu tamente nada a comemorar! Nem o governo sob Dilma, tampouco o governo sob Temer. A lamentar temos muito. O desmoronamento de uma esperança anunciada em 2003 e a ressurreição da "ditadura" de direita em hibernação desde 1990, fim do governo Sarney. Houve uma ruptura, talvez um tsunami na ilha democrática denominada Brasil. A ignorância do povo que apoia a turma de vampiros do PMDB e aliados, está na contramão da história contemporânea. Tudo de ruim - em termos políticos - está dentro dessa sigla maldita, repleta de Temers, Sarneys, Renans, Cunhas, Romeros e muito mais gente desconhecida que se locupletou como político, desviando recursos do erário para seus bolsos, fazendo do cargo uma máquina de ganhar dinheiro e poder. Para o povo brasileiro geraram mais prejuízo que toda a roubalheira praticada na

Petrob rás, onde foram cúmplices de fato. Por outro lado a turma de equivocados, composta por muitos avestruzes, que não enxergou a corrupção desenfreada no governo petista também está enxugando gelo defendendo responsáveis por grandes canais ocultos por onde fluíram bilhões de reais destinados a alimentar uma rede de comparsas, dentro e fora da política. São aglomerados de chacais em matilhas diferentes, com componentes oportunistas trocando de bando quando há conveniência. Eles, os velhos chacais, estão comemorando a vitória no tap etão . Não haveria chance nas urnas - só na pirataria. Esse é o preço que a população - maioria absoluta - está pagando por não entender quase nada sobre a prática política perversa, reinstaurada na jovem república democrática, por sagazes predadores do dinheiro público. O s pr otagon istas

3954 3371 - 3954 6920

vêm de escolas centenárias - a mineira, a nordestina e a nortista. Sabem, como ninguém, governar com chicote e chibata. É daquela época que são os conceitos que norteiam o comportamento dessa turma que tomou o poder na esperteza. O pr ocesso todo já estava engenheirado desde a derrota de Aécio. Arrumar o estopim e o detonador foi só uma questão de garimpar na seara petista repleta de "bombas" administrativas encobertas por fina camada de falsa moralidade! Naquele universo de invasores feito bárbaros não há lugar para pensamentos progressistas. No discurso de posse Temer disse coisas da boca pra fora com relação aos programas sociais, aos trabalhadores - soa nitidamente hipócrita a citação de que reajustou o bolsa família. Essa fala nada tem a ver com a orientação conservadora, determinante no grupo que tomou o poder. Para bom entendedor basta o olhar - e em Temer estava lá - o desprezo pelo povo brasileiro que trabalha e paga impostos. Estava o desprezo pelos excluídos, pelos pobres e vitimados pela educação de má qualidade! Estava lá também o apreço que o descendente libanês tem pelos 61 mercenários com gosto pelo dinheiro e pelo poder. Não será por esses tempos que teremos gente competente e humanamente comprometida no poder central. O que vimos

nesse passado recente foi um desfilar de falsidades, maldades, incoerências, traições e conchavos ardilosamente orquestrados visando unicamente o poder político. O que menos vimos foi exatamente o que essa cambada deveria fazer - trabalhar uma solução para o Brasil e os brasileiros que votaram neles! É possível que Temer cumpra esse mandato tampão se esgueirando entre o discurso anestesiante, como o da posse e o trabalho sujo que fará, como o aumento de impostos e a redução nas verbas para a educação, a saúde, a habitação e todos os programas sociais. Esse senhor das arábias asfaltará o caminho para o próximo candidato da direita enrustida que disputará a eleição em 2.018. No acordão, para tirar a Dilma e o PT do poder, feito com o DEM e aecianos deve estar incluído a facilitação par a eleger qualquer um dos integrantes do PSDB - que pode ser o Serra, o Alkmin ou Aécio. Serra já é integrante do governo Temer. Alkmin disputa a pedrada à indicação do partido para 2.018. A briga ali para ser o indicado vai ser ferrenha! De qualquer maneira o povão sempre fica à margem das decisões dos poderosos. Nenhum deles está preocupado com o bem estar da população está mesmo preocupado é com o voto do eleitor útil, alienado, excluído, humilde, sem educação e mal pago!


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 7


PÁGINA 8

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 9


PÁGINA 10

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 11


PÁGINA 12

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

EDITAL DE PROCLAMAS PARA CASAMENTO EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2251 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // ADRIANO MARCOS TERRA e ELAINE CRISTINA RIBEIRO MENDES //. Ele, natural de São Simão, Estado de São Paulo, nascido aos vinte e um (21) de abril de um mil novecentos e setenta (1970), profissão empresário, estado civil divorciado, domiciliado e residente à Rua João Bueno dos Reis, 364, Jardim Boa Vista, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de FLORIANO WIEZEL TERRA e de dona LINDALVA SILVA TERRA. Ela, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos onze (11) de janeiro de um mil novecentos e setenta e quatro (1974), profissão professora, estado civil divorciada, domiciliada e residente à Rua João Bueno dos Reis, 364, Jardim Boa Vista, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de LUIZ RIBEIRO MENDES e de dona I RACEMA GARCIA RI BEIRO MENDES. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2252 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // CÉULO DONIZETTI ORLANDO e ELISANDRA PIRES //. Ele, natural de Tambaú, Estado de São Paulo, nascido aos doze (12) de agosto de um mil novecentos e setenta e quatro (1974), profissão motorista, estado civil divorciado, domiciliado e residente à Rua Januario Candido Vieira, 320, Dom Bosco III, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de BENEDITO ORLANDO e de dona MARIA INÊS DA SILVA ORLANDO. Ela, natural de São Paulo, Estado de São Paulo, nascida aos treze (13) de março de um mil novecentos e oitenta (1980), profissão do lar, estado civil divorciada, domiciliada e residente à Rua Roberto Armbrust, 97, Luiz Gonzaga, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de dona SUZANA PIRES DA SILVA. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2253 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // JÚNIOR RICARDO DE CARVALHO e LETÍCIA DE CASSIA GOMES //. Ele, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascido aos vinte e nove (29) de agosto de um mil novecentos e oitenta e cinco (1985), profissão operador de onduladeira, estado civil solteiro, domiciliado e residente à Rua Pernambuco, 989, Vila Ranzani, na cidade de Santa Risa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de RONALDO APARECIDO DE CARVALHO e de dona SANDRA APARECI DA DA SILVA CARVALHO. Ela, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos dezesseis (16) de março de um mil novecentos e oitenta e oito (1988), profissão balconista, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua Antonio Geraldo Balbão, 166, Adib Moussa, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de ANTONINHO RICARDO GOMES e de dona MÁRCI A APARECIDA DA SILVA. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2254 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // RICARDO BARBOZA DE OLIVEIRA e EDILENE MARTINS //. Ele, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascido aos vinte e oito (28) de junho de um mil novecentos e oitenta e nove (1989), profissão jardineiro, estado civil divorciado, domiciliado e residente à Rua Americo Moimaz, 285, Luiz Gonzaga, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de RENE MAURO DE OLIVEIRA e de dona RITA BARBOZA. Ela, natural de Corinto, Estado de Minas Gerais, nascida aos nove (09) de agosto de um mil novecentos e setenta e cinco (1975), profissão auxiliar de limpeza, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua Americo Moimaz, 285, Luiz Gonzaga, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de dona IRENE BARBOSA MARTINS. Se alguém souber de algum impedimento ao casamento de algum dos contraentes acima, oponha-o na forma da lei. Eu, Gisele Calderari Cossi - Oficial.

Vendo 100 caixas papel reciclado A4 50 caixas de envelope 24x34 (de papel reciclado) 10 caixas de papel reciclado A3 R$ 12 mil o lote (só vendo o lote fechado). Tratar 16 9.9164-4623


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

População do município cresceu 0,79%, segundo IBGE Em 1910 um povoado junto ao Córrego Lagoa, que até então pertencia a São Simão foi desmembrado para formar o município de Ibiquara. Este mudaria de nome três vezes, até se tornar Santa Rosa de Viterbo em 1940. Na época da fundação do município, a população local contava, segundo a divisão judicial da Fazenda Lagoa, 10 mil habitantes. O IBGE divulgou nesta terça-feira (30), as estimativas populacionais nos 5.570 municípios brasileiros referentes a 1º de julho de 2016, e constatou que Santa Rosa conta hoje, com 25.869 habitantes. Se compararmos com ano passado, a população local cresceu 0,79% em relação a este. Esse aumento esta na média nacional, 0,80%, estimando que o Brasil tenha 206,1 milhões de habitantes, perante os pouco mais de 204 milhões do ano passado. Região - As cidades da região também seguiram a mesma tendência. Em números totais, apenas Cravinhos e Cajuru tiveram um aumento maior que Santa Rosa, sendo 203 santa-rosenses a mais, contra 274 cravinhenses, e 215 cajuruenses. Em porcentagem, quem mais acendeu foi Luiz Antônio, 2,43%, subindo de 13.703 para 13.378 habitantes. Quem menos cresceu foi Tambaú, com apenas 27 novos moradores ou 0,12%.

Populações santa-rosenses desde 1910, segundo o IBGE 1910 - 10 mil habitantes, zona rural e urbana(*) 1934 - 8.092 habitantes 1940 - 9.195 habitantes, sendo 7400 na zona rural e 1.795 na zona urbana. 1950 - 10.328 habitantes, sendo 7567 na zona rural e 2.761 na zona urbana. 1960 - 10.727 habitantes, sendo 6.316 na zona rural e 4.411 na zona urbana. 1970 - 11.835 habitantes, sendo 4.974 na zona rural e 6.861 na zona urbana. 1980 - 14.512 habitantes, sendo 2.846 na zona rural e 11.666 na zona urbana. 1991 - 19.071 habitantes, sendo 1.659 na zona rural e 17.312 na zona urbana. 1996 - 20.207 habitantes, sendo 1.377 na zona rural e 18.817 na zona urbana. 2015 - 25.666 habitantes 2016 - 25.869 habitantes (*) Fonte: Divisão judicial da fazenda Lagoa

Veja as estimativas completas das cidades vizinhas de 2015 e 2016 Cajuru - 25.230 - 25.445 - 0,85% Cravinhos - 34.110 - 34.384 - 0,80% Luís Antônio - 13.378 -13.703 - 2,43% São Simão - 15.104 - 15.165 - 0,40% Santa Rita do Passa Quatro - 27.502 - 27.546 - 0,16% Tambaú - 23.214 - 23.241 - 0,12%

PÁGINA 13

Prefeitura de Santa Rosa é eficiente, diz DataFolha Na região, Cajuru é destaque positivo e Tambaú negativo O Jornal Folha de São Paulo divulgou esta semana o Ranking de eficiência das administrações municipais que mostra quais cidades entregam mais saúde, educação e saneamento com menos recursos (quem entrega mais gastando menos). Segundo o jornal, Santa Rosa foi considerado um município eficiente, com nota 0,509 em eficiência, ocupando a 1.069º posição no cenário nacional. Apenas 1.326 município foram considerados eficientes, em um total de 5.281 pesquisados (o país tem 5.569 municípios). O jornal dividiu os municípios em quatro grupos. O eficiente, onde Santa Rosa se inclui, e os de alguma eficiência, pouca eficiência e nenhuma eficiência. Só 24% das cidades são eficientes - Ferramenta inédita lançada pela Folha em conjunto com o Datafolha neste ano eleitoral mostra quais prefeituras entregam mais serviços básicos à população usando menor volume de recursos financeiros. O Ranking de Eficiência dos Municípios - Folha leva em conta indica-

dores de saúde, educação As cidades da região apresentaram e saneamento para calcular a eficiência da gestão os seguintes resultados: e apr esen ta d ad os d e 5.281 municípios, ou 95% Eficientes do total de 5.569. Numa Cajuru 33ª posição com 0,604 pontos. escala de 0 a 1, só 24% das São Simão 423ª posição com 0,543 pontos. cidades ultrapassam 0,50 Santa Rosa 1069 posição com 0,509 pontos e, por isso, podem ser conSanta Rita do Passa Quatro 1245ª posição com sideradas eficientes. 0,502 pontos. O levantamento revela que nos 5% menos eficiPouco Eficiente entes, com índice de até Santa Cruz das Palmeiras 3967ª posição com 0,396 0,30, o funcionalismo crespontos ceu 67% entre 2004 e 2014, em média. A população Ineficiente aumentou 12% no período. Tambaú 4195ª posição com 0,382 pontos. Em crise, os municípios espelham também alguns dos principais desafios do país, como o cresci- dependência de verbas fe- ca da indústria e a ascenmento do gasto público, a derais, a perda da dinâmi- são do agronegócio.


PÁGINA 14

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 15


PÁGINA 16

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 17


PÁGINA 18

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 19

Tadeu Cicolani

Fernando Engenheiro

Alugar prédios, tendo outros próprios fechados, é um desperdício de dinheiro público e um contrassenso

Temos alguns bairros inteiros que estão com a pavimentação deteriorada causando grandes transtornos

1 -A cid ad e p recisa urgentemente de investimentos em sua infraestrutura. Ruas intransitáveis, estradas mal conserva da s, p ra ça s abandonadas e ainda não construídas, falta de cemitério, prédios depreciados... A prefeitura tem prédios parados e paga aluguéis em vários outros. O que fazer neste sentido e buscar dinheiro onde? Penso que a infraestrutura caminha ao lado do meio ambiente e ambos dependem de gestão e vontade política. Cuidar bem das praças não é um bicho de sete cabeças; basta colocar pessoas com aptidão e habilidade para fazer um trabalho bem feito. Gente não falta para deixar a cidade limpa e bonita. Outro fato que destrói as ruas é a ausência de galerias pluviais e o seu mau dimensionamento. É só olhar os pontos de alagamentos que ocorrem, após uma chuva mais intensa. O transborde da água da chuva, que deveria ser captada pelas galerias, acaba rolando sobre o pavimento, danificando-o. O caso dos prédios alugados, tendo outros próprios fechados, é um desperdício de dinheiro público e u m contrassenso. Restaurar os prédios próprios e devolver os alugados aos locadores. Simples, assim, e sem buscar dinheiro em lugar algum.

2 -N osso trá fego , com suas sinalizações confusas e remendadas, aumenta a cada dia e andar pela cidade fica difícil a cada ano. O que podemos esperar do senhor (a) neste sentido? O crescimento da cidade, com o surgimento de novos bairros, assim como o aumento do número de veículos que se utilizam da malha viária urbana, exige medidas que disciplinem e racionalizem o trânsito. O que temos visto nos últimos anos é uma sequência de equívocos na elaboração das regras de circulação dos veículos. Esse assunto exige um estudo específico, por parte de reais conhecedores da mobilidade urbana, para que o fluxo de veículos seja facilitado com a adequação das placas de sinalização, e protegendo tanto condutores como os pedestres. É necessária uma maior integração dos responsáveis pela organização do tráfego e dos fiscalizadores. 3-Entulhos são depositados nas ruas e praças impunemente. Lixo de quintal vão para as ruas nas datas erradas.

Ninguém cumpre a Lei de alugar caçamba s. Carro s estão abandonados na rua em um claro descumprimento da Lei. Ambula ntes a pa recem de todos os lados sem o devido recolhimento de taxas. O que podemos esperar do senhor nestes casos que exigem uma simples fiscalizaçã o e aplicação de multas a quem desobedece? O Código de Posturas e o Código Obras e Edificações do município são leis que derivam do Plano Diretor e que precisam ser revistos e adequados periodicamente. Eles norteiam o que os cidadãos e o município devem cumprir. Seja na construção, seja na conservação e utilização dos imóveis, existem diretrizes a serem seguidas. Se entulhos são depositados nos logradouros; se o lixo de quintal é colocado fora da data de coleta, a primeira atitude é informar as pessoas, com comunicados regulares aos moradores de cada região da cidade, no sentido de educar o cidadão para cuidar do lixo e da limpeza. E cuidar do lixo é prevenir doenças e respeitar o meio ambiente, em toda a sua plenitude. Quanto aos ambulantes não registrados pelo Setor de Tributos, e que surgem na cidade em diferentes épocas, a Fiscalização Municipal deve agir conforme a lei. E viva Santa Rosa!

1-A cidade precisa urgentemente de investimentos em sua infraestrutura. Ruas intransitá veis, estra das mal co nserva da s, p ra ça s ab andonada s e a inda nem construídas, falta d e cemitério , p réd io s depreciados ... A prefeitura tem prédios parados e paga aluguéis em vários outros. O que fazer neste sentido e buscar dinheiro onde?

andar pela cidade fica difícil a cada ano. O que podemos esperar do senhor (a) neste sentido?

Realmente a sinalização de trânsito está dificultando muito a locomoção dos automóveis po r no ssa cidade. Em outrora foi executada uma mudança no trânsito, onde participei como Presidente Comissão de Trânsito, mas nada era executado sem antes ter sido aproSem dúvida alguma vada pela comissão, a qual esses problemas são ur- era formada por pessoas gentes e têm que ser re- imbuídas em fazer o cersolvidos, pois temos al- to, e tivemos êxito em toguns bairros inteiros que das as mudanças. estão com a pavimentaSem dúvida nenhução deteriorada causando ma essas mudanças serão grandes transtornos aos analisadas, e investigados munícipes. Já o cemitério, os critérios usados para não construiria outro e sim efetuarem tais feitos. amp liaria o existen te. Quanto à verba para es3 - Entulho s sã o sas obras, o primeiro pas- depositados nas ruas e so é fazer o projeto de praça s impunementes. cada um dos itens citados Lix o d e quinta l vã o acima, para depois levan- para as ruas nas datas tar recursos junto ao go- erradas. Ninguém cumverno estadual e federal pre a Lei de alugar caça mbas. Ca rros estão 2- Nosso tráfego, abandonados na rua em com suas sinalizações um claro d escump riconfusas e remendadas, mento da Lei. Ambulanaumenta a cada dia e tes aparecem de todos

os lados sem o devido recolhimento de taxas. O que podemos esperar do senhor nestes casos que exigem uma simples fiscalização e aplicação de multas a quem desobedece? Tod a comunid ade que queira ter harmonia tem que ter ordem e decência, é necessário que se faça a conscientização dos munícipes quanto ao descarte inadequado de entulho na rua sem que tenha um plano de recolhimento pela prefeitura. Conscientizar de que se for além do que a prefeitura recolhe este tem que dar o fim adequado para o mesmo, independe se lixo ou entulho. Sem dúvida que será necessário um trabalho de fiscalização e co nscientização para que essa prática não traga prejuízos para os cofres públicos e também aos cidadãos. Não poderá ser diferen te com o s carr os nas ruas e com os ambulantes, esse é o trabalho da prefeitura, organizar a cidade, e se houver ato imprudente aplicar multa.


PÁGINA 20

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

Nando Gasperini “A cidade beira o caos, em alguns aspectos o alcançamos” 1 - A cidade precisa urgentemente de investimentos em sua infraestrutura. Ruas intransitáveis, estradas mal conservadas, praças abandonadas e ainda nem construídas, falta de cemitério, prédios depreciados... A prefeitura tem prédios parados e paga aluguéis em vários outros. O que fazer neste sentido e buscar dinheiro onde? Nosso grupo político tem a exata noção dos desafios que teremos pela frente "Para Reconstruir Santa Rosa". Acidade beira o caos, em alguns aspectos o alcançamos. A falta de visão de políticas públicas e planejamento desencadeou uma enxurrada de problemas. Temos que dar início a um novo tempo de gestão. Deixamos a prefeitura, em 2008, em situação de total

equilíbrio, com fornecedores pagos, folha de pagamento, 13º, férias, abono especial de final de ano e o mais importante: estava em andamento a renovação do contrato de Prestação de Serviços de Água e Esgoto com a Sabesp - que trouxe aos cofres públicos algo em torno de R$ 9 milhões que poderiam, por exemplo, ter sido investido no distrito industrial (em área que adquirimos), mas, o que vimos, foi o chamado "Carnaval Milionário", uma festa que custou cerca de R$ 1 milhão e no ano anterior fizemos por cerca de R$ 80 mil . Um novo cemitério tem que ser construído para ontem. Vamos avaliar os projetos, discutir com o Ministério Público e com a sociedade - se for preciso e possível, não vamos empurrar os problemas da cidade "com a barriga".

2- Nosso tráfego, com suas sinalizações confusas e remendadas, aumenta a cada dia e andar pela cidade fica difícil a cada ano. O que podemos esperar do senhor (a) neste sentido? O trânsito de Santa Rosa tem recebido reclamações de motoristas, comerciantes, visitantes que vem à cidade e se perdem num verdadeiro "labirinto". Há tempos, o tema é tratado como fator de desenvolvimento dos municípios, a chamada Mobilidade Urbana. Entretanto, para encontrarmos as soluções dos problemas é preciso que estes estudos sejam conduzidos por profissionais da área, que tenham conhecimento do assunto. É preciso visão profissional, assim como faz a iniciativa privada. O problema do trânsito

é de cunho público, daí a obrigação do município em resolvê-lo, ou, na pior das hipóteses, amenizar o transtorno que possa causar. Lembro que em 2009, meu sucessor e também candidato nesta eleição, municipalizou o trânsito. Os munícipes reclamaram do excesso de multas. Na verdade, o município passou a ter mais recursos para investir nessa área, mas não foi capaz de solucionar os problemas e fazer o que precisava ser feito. Vamos dar atenção especial a este problema, caso sejamos escolhidos. 3- Entulhos são depositados nas ruas e praças impunementes. Lixo de quintal vão para as ruas nas datas erradas. Ninguém cumpre a Lei de alugar caçamba s.

Carros estão abandonados na rua em um claro descumprimento da Lei. Ambulantes aparecem de todos os lados sem o devido recolhimento de taxas. O que podemos esperar do senhor nestes casos que exigem uma simples fiscalizaçã o e aplicação de multas a quem desobedece? Os cidadãos estão tendo a sensação de uma grande bagunça urbana, sem contar as caçambas nas áreas rurais que a prefeitura não recolhe periodicamente, o que leva ao acumulo de lixo e dá origem a novos "lixões". Em nosso governo os serviços funcionavam. Terceirizamos a coleta, eliminamos o antigo Lixão a céu aberto da estrada de Nhumirim que envergonhava a cidade. No local, a comunidade plantou

o chamado "Desafio Verde Tambaú", mais de 1200 mudas de árvores. Hoje, um belíssimo bosque deu origem ao local. O Meio Ambiente era tratado com respeito. Vamos buscar a parceria com as empresas para a Revitalização das Praças e Canteiros de acordo com a legislação "Adote uma Praça" - a exemplo a reforma total da Estação da Cultura, Escola Livre de Música "Plácido Bertocco", que ganhou também a praça "Sydnei Frigo", na primeira PPP realizada na história da cidade, com investimentos de mais de 300 mil, pela empresa Artivinco, em nosso mandato. Vamos trabalhar pela conscientização. Com a cidade consciente, o governo não precisa aplicar multas. E o ganho será muito maior para todos.


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 21

Chiaperini Queijo suiço era o nome que os viajantes davam às nossas ruas de tantos buracos que encontravam 1- A cidade precisa urgentemente de investimentos em sua infraestrutura. Ruas intransitáveis, estradas mal conservadas, praças abandonadas e ainda nem construídas, falta de cemitério, prédios depreciados ... A prefeitura tem prédios parados e paga aluguéis em vários outros. O que fazer neste sentido e buscar dinheiro onde? Queijo suiço era o nome que os viajantes davam às nossas ruas de tantos buracos que encontravam. Os motoristas não faziam por trocar pneus rasgados, rodas amassadas. Quem não se lembra do estado que estavam nossas ruas e avenidas, como a São Paulo, Presidente Vargas, a Rio Branco e a Sete de Setembro? Como estavam os nossos bair ro s? As Co habs? Como estavam precárias as ruas do Comércio, Henrique Dumont, Santa Catarina, Piauí, Alagoas, Lazinho e Joaquina. Foram mais de 25 km de recapes. Buscaremos recursos nos governos Federal e Estadual. Revitalizamos estradas vicinais como a Pedro Titarelli, onde foi feito mais de um 1 km de galerias para o esgotamento das águas fluviais. O sitiante não conseguia chegar à cidade em dias úmido s. Construímos pontes, como a do Barro Preto e Córrego das Pedras. Vamos nessa linha. 2- Nosso tráfego, com suas sinalizações confusas e remendadas,

aumenta a ca da dia e andar pela cidade fica difícil a cada ano. O que podemos esperar do senhor (a) neste sentido? Formaremos uma comissão municipal de trânsito atuante. Utilizaremos da tecnologia da informática de localização disponível para podermos analisar cada situação de tráfego a fim de buscar as melhorias e colocá-las em prática. Vamos medir o fluxo real de trânsito e avaliar os riscos e as oportunidad es. Conversaremos com a população local e com certeza chegaremos às melhores opções. Vale lembrar que trânsito não se limita apenas a carros e motocicletas. Devemos pensar nos ciclistas, pedestres e nos portadores de necessidades especiais, investindo em acessibilidade, como calçadas e rampas para cadeirantes, melhorando as condições de tráfego para todos. Faremos o Plano Viário, previsto dentro do Plano Municipal de mobilidade Urbana. 3- Entulhos são depositados nas ruas e praças impunemente. Lixo de quintal vão para as ruas nas datas erradas. Poucos cumprem a Lei de alugar caçambas. Carros estão abandonados na rua em um claro descumprimento da Lei. Ambulantes aparecem de todos os lados sem o devido recolhimento de taxas. O que podemos esperar do

senhor(a) nestes casos que exigem uma simples fiscalização e aplicação de multas a quem desobedece? Ampliaremos o serviço de coleta seletiva distribuindo contêineres pelas ruas e sacos plásticos diferenciados para a população, a fim de destinar os materiais para locais próprios. Ampliaremos o Centro de Triagem que construímos, onde os coletores terão espaço para armazenagem desses produtos. Vamos individualizar os espaços para que cada um tenha a sua baia reservada para o depósito, ao invés de guardar nas suas casas, nas suas garagens. Criaremos o Centro de Tratamento de Materiais e de Resíduos Sólidos da construção civil. Trataremos esses materiais, deixando-os de forma adequada para serem utilizados nas estradas rurais. Investiremos na cultura e na educação para uma cidade limpa e atualização do código de posturas, mostrando os benefícios que essa atitude traz para a saúde, asseio, combatendo a dengue e trazendo outros benefícios.

Professora Estelinha Os últimos três mandatos foram calamitosos com "obrinhas" desnecessárias 1- A cidade precisa urgentemente de investimentos em sua infraestrutura. Ruas intransitáveis, estradas mal conservadas, praças abandonadas e ainda nem construídas, falta de cemitério, prédios depreciados ... A prefeitura tem prédios parados e paga aluguéis em vários outros. O que fazer neste sentido e buscar dinheiro onde? Os últimos três mandatos foram calamitosos com "obrinhas" desnecessárias, gastando o dinheiro público sem planejamento com o intuito de enganar o povo e servir de propaganda eleitoral. A palavra infraestrutura é um substantivo feminino que indica a base ou estrutura invisível que suporta uma construção, mas no âmbito da Sociologia é descrito como o fenômeno econômico e social que suporta qualquer sociedade. Sou santa-rosense e nestes três anos e meio, em que estou pré-candidata me preocupei em ouvir os funcionários públicos de carreira dos diversos setores colhendo informações para poder formar uma base. Não tem milagre. A solução é nos unirmos! Arregaçar as mangas: povo, prefeito, vice, vereadores, e sair para "passar o chapéu" em busca de recursos com os governos Estadual e Federal. Santa Rosa é rica na base de sua formação com a presença dos imigrantes; instituições religiosas atuantes, comunidade ativa e uma sociedade ética. Agora está em nossas mãos, na hora do voto, salvar o destino do município.

2- Nosso tráfego, com suas sinalizações confusas e remendadas, aumenta a cada dia e andar pela cidade fica difícil a cada ano. O que podemos esperar do senhor (a) neste sentido? Com o aumento de veículos a cada ano a mobilidade é um problema. O público é de todos nós. Temos que urgentemente fazermos um planejamento urbano e oferecer condições para que as pessoas se desloquem com segurança. Fazer um estudo dos problemas dialogando com a população. A "indústria da multa e da placa" implantada nas administrações anteriores fez ser quase impossível o tráfego na cidade. Corremos riscos o tempo todo e ainda somos piada dos motoristas de outras cidades que estão acostumados com um fluxo de trânsito normal. Asolução é simples e segue o princípio básico de mobilidade urbana. Contratar um especialista para observar, mapear e orientar o trânsito e implantar o Plano de Gestão de Trânsito. Caso não tenha recurso para isso fazer um apelo às universidades que têm programas de prestação de serviços às comunidades. Temos que valorizar o pedestre e desenvolver nas escolas educação no trânsito, construir ciclovias e calçadas descentes. 3- Entulhos são depositados nas ruas e praças impunemente. Lixo de quintal vão para as ruas nas datas erradas. Poucos cumprem a Lei de alugar caçambas. Carros

estão abandonados na rua em um claro descumprimento da Lei. Ambulantes aparecem de todos os lados sem o devido recolhimento de taxas. O que podemos esperar do senhor(a) nestes casos que exigem uma simples fiscalização e aplicação de multas a quem desobedece? O entulho é o resíduo gerado pelas atividades de construção civil ou de reformas. Não podemos vêlo como algo negativo e sim que a cidade ainda encontra-se em ritmo de crescimento. Porém, o calendário de disposição de entulhos e lixo de quintal vem de longa data. Com o crescimento da cidade não houve adequação deste calendário atendendo a comunidade inadequadamente. Por isso, devemos conversar com os munícipes e funcionários da limpeza para buscar soluções e juntos resolver este problema. Entendo que só com participação popular a solução virá. A aplicação de multas, como prevê o Código de Posturas, deve ser evitada até o último momento. A fiscalização deve ser sempre educativa e não punitiva. Tenho ideias que envolvem os diversos departamentos, como saúde, educação e assistência social para atender os munícipes de baixa renda. Quanto aos carros abandonados, a ação deve também ser educativa e, se necessário, aplicar a legislação vigente, pois envolve questões sanitárias e de saúde. A questão dos ambulantes deve ser revista para dar preferência aos nossos comerciantes.


PÁGINA 22

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

ELEIÇÕES MUNICIPAIS - MEMÓRIA

O poder do vice prefeito (III) Romeu Antunes

candidato a prefeito derrotado em 55, vence WalNas eleiçõ es d e domiro Ped reschi com 1959, Vergínio Melloni - uma diferença ainda maivice de João Lage no co- or. Relevante lembrar que meço da década, que as- naquela época eleições sumiu de fato a prefeitura para prefeito e vice eram - v ence a eleição com independentes. mais de 1.000 voto s à Na solenidad e de frente de Antônio Guima- posse de Vergínio, o jorrães (Antônio César Ri- nalista José Hamilton Ribeiro ficou em terceiro). beiro, em seu discurso, disCássio de Assis Cunha, se que o prefeito espera-

va levar a bom termo seu plano de governo, "pois, para tanto, além da sua boa vontade, contava com a colaboração da Egrégia Câmara e esperava receber a colaboração da fazenda Amália e do Governo do Estado, na pessoa do ilustre chefe da Casa Civil, Dr. Portugal Gouvêa", segundo registrou a ata da Câmara.

Cássio teve chance, mas preferiu não assumir Desde a década de 1940, Paschoal Cagliari era o "homem do asilo". Foi vereador em mais de uma gestão e, como tal, chegou a ocupar o cargo de prefeito por seis meses, em 1963, pela seguinte razão: O prefeito Vergínio Melloni afastou-se para concorrer a uma vaga na Câmara, e o vice, Cássio Assis Cunha, preferiu não assumir. Em 1963 Antônio Guimarães, com 1.219 votos, bateu Orvaldo Sério (880) e Antônio César Ribeiro (302 votos, bem mais que os 181 que recebera na eleição anterior). Arys Eleutério, vice eleito, com 1.201 votos, bateu Paulo Xavier (617) e Manoel Pereira (616). Numa entrevista ao jornal Passagem (que não passou da edição nº 1), ele declarou: "64 será o ano da esperança", ao anunciar diversas obras que pretendia realizar. Mas a fatalidade não lhe deu tempo. Em seu governo conseguiu reformar o cemitério, mudando a porta de entrada, da rua 7 de setembro para a travessa Espírito Santo. A estreia do novo portão deuse em 1965 com o sepultamento do próprio prefeito. O vice Arys Eleutério assumiu o posto para completar o mandato.

Zé Ferraz queria ser vice, mas acabou candidato a prefeito Na segunda metade dos anos de 1960 o fazendeiro Vito Yacovelo ostentava um perfil de prefeito ideal. Santa Rosa desfrutava da nova sede do Grêmio Recreativo - inaugurada em 1966 -, anseio absoluto da juventude de então, e ele teve participação relevante na construção do prédio. Por esse e outros motivos era tido como candidato imbatível nas elei-

ções de 1968. Sua relutância em se candidatar foi vencida pelo assédio de uma comitiva suprapartidária à qual ele disse aceitar a missão, com uma exigência: ter Paschoal Cagliari como vice. Naquele tempo de bipartidarismo, Vito era filiado à Arena, partido comandado no município por José Muniz Ferraz. - O Zé Ferraz acei-

tava o Vito, mas queria ser o vice da chapa - lembra o pedreiro aposentado João de Oliveira, conhecido como João Negrinho. - Mas o Vito bateu o pé. Então o Zé Ferraz me falou, ´se for assim saio eu, e você de vice´. Apareceu, então, a dobradinha José Muniz Ferraz e João Negrinho, que obteve 99 votos em 15 de novembro de 1968.

O vice Vergínio (dir.), substituiu Lage (esq.) em 1951, e se elegeu prefeito em 1959

TIRAS POLICIAIS Trio é surpreendido com tijolo de maconha pela PM Três jovens, sendo um deles menor, foram surpreendidos pela PM com um tijolo de maconha, sábado (27), por vota das 9h, no 'Nosso Teto'. Segundo o B.O, durante patrulhamento, a PM encontrou o grupo em atitude suspeita. Ao serem abordados um deles fugiu. Na revista com os outros dois foi encontrada uma sacola de supermercado com papel filme, duas facas e um tijolo de maconha com cerca de 500g. O maior assumiu ser dono da droga e tinha acabado de comprar em Ribeirão Preto por R$400, e convidou o restante para lhe ajudar a vender. Ambos foram levados para a delegacia. O mais velho foi preso por tráfico de drogas e aliciamento de menor. O mais jovem foi liberado, e o terceiro membro, que é conhecido da polícia, ainda será intimado.

Dupla furta farinha de mandioca e colorífico em mercado Dois homens entraram em um mercado no Jardim Julio Moretti, segundafeira (29), para fazer compras. Saíram do estabelecimento por volta das 21h. De acordo com o B.O, uma funcionária notou que um dos homens havia retirado algo de dentro das calças e ligou para a PM. Quando foram abordados pela polícia, nada de ilegal foi encontrado com eles, porém, ao conferir a nota fiscal notaram uma farinha de mandioca e um colorífico a mais. Após ligar ao estabelecimento, foi confirmado que aqueles produtos não haviam sido registrados pelo caixa. Ambos foram levados para a PM e liberados na sequência.


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

Nhumirim 2 dorm, sala, coz, garagem .................................................................................................... . R$ 120 mil Luiz Gonzaga 3 dorm, sendo 1 suite, com hidro e closet, sala, copa, coz, área lazer, piscina aquecida, gar 2 carros, portão eletronico e aquecedor solar com acabamento de primeira ....................................................................... R$ 400 mil Itamaraty 2 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, lavanderia e edicula no fundo ............................................... R$ 180 mil Cohab 3 2 dorm, sala, copa, coz, lavanderia ............................................................................................. R$ 95 mil Rua Pestalozzi 2 dorm, sala, coz (terreno 13x11) ...................................................................................... R$ 75 mil Nova Roma sala, copa, coz, 2 dorm, 2 wc, garagem (troca por casa menor valor) ....................................... R$ 180 mil Casa Centro ao lado Banco do Brasil, 2 dorm, sala, coz, terreno 176m2 .................................................. R$ 270 mil Jardim Aquarius 282,13m2 de construção e terreno de 777,50m2 ......................................................... R$ 350 mil Vila Mendes nova, 2 dorm, sala, coz (minha casa minha vida) ................................................................... R$ 105 mil Vila Mendes 2 dorm, sala, coz, área na frente, terreno 10x27 ........................................................................ R$ 90 mil Dom Bosco 3 dorm, garagem 2 carros, área no fundo, murada .................................................................... R$ 200 mil Nova Roma - 200m2 de construção, sendo 3 dorm, sala, coz, lavanderia, varanda, garagem, murada, portões, construída em dois terrenos com 696m2 (24x29) .................................................................................................... ...... R$ 350 mil Edícula Jd. Primavera reformada, sala, coz, 1 dorm amplo, lav, murada, quint ciment. ac financ. .................... R$ 105 mil Dom Bosco 2 dorm, sala, coz, wc social, varanda, murada ......................................................................... R$ 130 mil Luiz Gonzaga 3 dorm, sala, copa, coz, área churrasco, garagem, ac. casa ou ap em Ribeirão ........................... R$ 270 mil Cohab 2 - 2 dorm, sala, copa, coz, portão, murada ..................................................................................... R$ 130 mil Casa Nova Roma esquina, 2 dorm, murada, portão ................................................................................. R$ 160 mil Duas edículas próx. Real .................................................................................................... ................. R$ 110 mil Ap. Recanto Lagoinha 2 dorm .................................................................................................... .......... R$ 160 mil Casa e salão comercial rua Piauí, rua do Magu, ót. ponto comercial ........................................................ R$ 190 mil Edícula Luiz Gonzaga 2 dorm, sala, coz, wc e garagem .............................................................................. R$ 80 mil Dois barracões 1900m2, na área industrial, Bento Quirino, terreno 3.587,50m2 ............. R$ 1.500.000,00 ac. proposta Julio Moretti esq, 3 dorm, sala, coz, wc social, murada, portão eletrônico .................................................. R$ 180 mil Nhumirim 145m2 const, 3 dorm (1 suite), sala, copa, coz, terr.600m2, ac imóv. menor valor ........................ R$ 230 mil Luiz Gonzaga 2 dorm com arm. emb, sala, copa, coz planejada, gar 2 carros ................................................ R$ 220 mil Sobrado Cohab 1, esquina, 2 dorm, sala, coz, wc social, garagem ............................................................. R$ 180 mil Casa de madeira, Nova Roma, 3 dorm, sala, coz, wc, terreno 11x25, murada e portão ................................. R$ 110 mil Barracão com mesanino energia trifásica, próx. superm. Real ................................................................. R$ 180 mil Rua Pestalozzi 3 dorm, sala, coz, garagem, + salão comercial .................................................................... R$ 140 mil Nova Roma 3 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, copa, arm emb, lavand, gar, aquec. solar, acab 1ª ...................... R$ 450 mil Casa Jardim Elite 2 dorm, sala, coz, lavanderia, garagem, terreno amplo ................................................... R$ 130 mil Rua Francisco Zaac 2 drm, sendo 1 suite, sala, copa, coz, lavand, garagem, terr. 608m2 .............................. R$ 350 mil Casa Luiz Gonzaga 3 dorm, sendo 1 suite, sala, copa, coz, á. serv, á. churras, gar, aq. solar .......................... R$ 430 mil Jardim Aquarius, 3 dorm, suite, sala, copa, coz, área lazer, gar, 3 wc sociais, terreno 600 m2 ...................... R$ 400 mil Rua Goiás 3 dorm, sala, coz, varanda, garagem ....................................................................................... R$ 230 mil Sobrado com Comércio, de frente a escola Conde ..................................................................................... R$ 330 mil Rua Alagoas esquina, 2 dorm, sala, coz, wc social, garagem e salão comercial ............................................ R$ 170 mil

Terreno amplo 1090m2 na rua do Comércio com uma casa velha (ót oportunidade) .................... apenas R$ 75 mil Jd Paloma com 467 m2, lib. construir, ac. carro menor valor (exc. preço), quitado ... R$ 180 o m2 ou seja R$ 84 mil 02 terrenos Canaã ............................................................................. Entrada + parcelas de R$ 470,00 cada um Terreno Ari Carneiro 200m2 ............................................................ entrada de 18 mil + parcelas de R$ 442,00 Terreno Luiz Gonzaga 4 terrenos rua Roberto Armbrust, .......................................................... R$ consulte-nos Morumbi Novo terreno de esquina medindo 388m2, plano, ótima localização (imperdível) .............. consulte-nos Terreno AV São Paulo esquina com 200m2 de frente ao centro cultural ............................................... R$ 190 mil Terreno Jardim Paloma medindo 632 m2, sendo 15x42 com toda infra, liberado para construir...R$ 190,00 o m2, saldo devedor de 20 mil. Entrada ac carro e divide em 4x. Total R$ 120 mil 12 terrenos juntos Jardim Aquarius, escritura individual, todos cercados com uma casa. ...................... VENDIDO Temos terrenos no Jardim Itamaraty 2 - Consulte-nos

PÁGINA 23

Morumbi 3 suites, 3 salas, copa, coz, wc social, escritório, salao de festas, área churrasco + 3 dorm nos fundos, wc social, sala, cozinha, casa toda com aquecedor solar, garagem 4 carros 493,15m2 de constr em dois terrenos de 676 m2R$ 900 mil Centro esquina, 2 dorm, sala, cozinha, wc social, lavanderia, garagem, murada ........................................... R$ 130 mil Centro 50m construído, 2 dorm, sala, coz, murada .................................................................................... R$ 120 mil Barracão rua Amazonas 2 salas, 2 wc e galpão, 150m de const. ............................................................. R$ 250 mil Próximo rodoviária 3 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, wc, gar., lavanderia .................................................. R$ 240 mil Próximo Solar 3 dorm, sala, coz, lavand, garagem, salão comercial com wc ................................................ R$ 240 mil Cohab 1 3 dorm, sala, coz, copa, área churras, lavand, garagem, esquina ..................................................... R$ 140 mil Luiz Gonzaga 2 dorm, sala, coz, murada ................................................................................................... R$ 98 mil Casa Nova Roma, 2 dorm, sala, coz, terreno 5,5x25 ............................................................................... R$ 108 mil Dom Bosco 3 dorm, sala, coz, wc social, em construção ............................................................................ R$ 150 mil Jd Elite 2 dorm, sala, coz, semi nova, ................................................................. R$ 55 mil + prestações de R$ 390,00 Edícula Nova Roma, 2 dorm, sala, coz varanda, com churrasqueira e garagem ............................................ R$ 200 mil Ap. Ribeirão 48m2 (parque dos lagos) 2 dorm ........................................................................................ R$ 165 mil Apartamento Ribeirão Preto, jardim Paulistano, 1 dormitório (reformado) .............................................. R$ 160 mil Dom Bosco 3 dorm, sendo 1 suíte, sala, copa, coz, área lazer, garagem, acab. 1ª ........................................... R$ 365 mil Nosso Teto 3 dorm, sala, coz, área serviço, garagem, edícula separada, ótimas p/aluguel .............................. R$ 100 mil Júlio Moretti 3 dorm (1 suite), sala, copa, coz, á. serv, gar. e ed. ....................... R$ 270 mil ac carro, ap. Rib., casa - valor Sobrado Jd Primavera 3 dorm (1 suite), sala, copa, coz, lavabo, área churras, piscina, ót local .................... R$ 400 mil Av. Rio Branco 3 dorm, sala, copa, coz, garagem, armário embutido coz, terreno 11,60x28,40 ...................... R$ 350 mil rua Rio de Janeiro 3 dorm, sala, copa, coz, wc social, lavanderia, área churras, gar 2 carros ......................... R$ 220 mil Nosso Teto esquina, 2 dorm, sala, coz, 2wc, área churrasco ......................................................................... R$ 95 mil Luiz Gonzaga 2 dorm, sala, cozinha, wc social, sacada, terreno 11x25 ....................................................... R$ 110 mil Monte Alto esquina, 3 dorm, sendo 1 suite, 2 salas, copa, coz, lavand, garagem ampla .................................. R$ 290mil Julio Moretti 2 dorm,sala, coz, portão eletrônico .................................................................................... R$ 120 mil Casa Jardim Aquarius 2 dorm, sala, coz, wc social, murada, terrno 5x25 ................................................... R$ 85 mil Casa próx. Estrela Azul 3 dorm, sendo 1 suite, sala ampla, coz, garagem, area serviço ................................ R$ 350 mil Cohab 3 2 dorm, duas sals, copa, coz, lavanderia, área lazer ...................................................................... R$ 105 mil Cohab 4 quitada, 2 dorm, sala, coz (piso frio e forrada) + edícula com laje .................................................. R$ 105 mil Jardim do Sol 138m2, 3 dorm, sendo 1 suite, sala, copa, coz, garagem ....................................................... R$ 200mil Luiz Gonzaga de frente escola de Química, 2 dorm, sala, coz, banheiro ...................................................... R$ 130 mil Nova Roma 3 dorm, sendo 1 suite, sala, copa, coz planejada, lavand, área churras, esq ............................... R$ 380 mil Cohab 1 2 dorm, sala, coz, garagem .................................................................................................... ...... R$ 95 mil Jd Aquarius 3 dorm, sendo 1 suite, sala, copa, coz, lavanderia, garagem (próx rodoviária) .......................... R$ 200 mil Nova Roma Estamos construindo casas no plano Minha Casa Minha Vida ........................................... Consulte-nos Nova Roma 114 m2, 2 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, lavanderia, garagem e port. 153 m2 de terreno ......... R$ 160 mil Centro rua 7 de Setembro, 285 m2, 3 suites, com 2 closets, sala de visita e TV, copa, coz, lavanderia, garagem (falta acabamento) terreno de 570 m2 .................................................................................................... ............................. R$ 420 mil

Sítio 2.18 alqueires, em Cajuru, terra roxa - ót. plantio) com casa e água corrente ..................... R$ 320 mil Área urbana 1.500m com casa e edícula sem acabar, curral, chiqueiro, fundo da Cohab 1 ......... R$ 170 mil Área de 1.000 m2 com toda infra estrutura ................................................................................... R$ 160 mil Área urbana Jd Elite com casa, 1047m2, ótimo para investimento, pode desmenbrar até 8 lotesR$ 260 mil Área Jd Primavera 2370 metros com asfalto, urbano, excelente localização ............................... R$ 250 mil Sítio 20.000m2 com córrego no fundo, energia próxima, ac casa na troca .................................... R$ 150 mil Sítio 42.0000m2 frente a pista, venda ou troca por casa ac troca por casa ..................................... R$ 200 mil Sítio 1 alqueire 2 casas, 2 represas e 2 poços, café, cana e pasto, 800 metros do asfalto. Ac. casa R$ 230 mil Sítio defronte a pista de São Simão a Santa Rosa, 1 alqueire, com casa simples, 8 forno pra carvão e 2 mil pés de eucalíptos com 2 anos .............................................................................................................. R$ 200 mil TEMOS VÁRIOS SÍTIOS E FAZENDAS À VENDA, CONSULTE-NOS


PÁGINA 24

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 25


PÁGINA 26

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 27

Professora acusa ex-marido de sequestro internacional do filho de ambos Cheyenne está nos EUA tentando retomar a guarda de Gustavo, o que pode acontecer após a audiência que a Justiça americana marcou para a próxima quinta-feira. A professora reside em Santa Rosa onde dá aulas de inglês em escola particular A professora Cheyenne Morena Menegassi, de 36 anos, denunciou na última segunda-feira, na rede social facebook, que seu filho Gustavo (Guga), de 13 anos, viajou aos Estad os Unido s so zinh o, portando autorização judicial, no dia 26 de junho passado, com passagem de volta comprada para o dia 29 do mês seguinte,

mas não voltou. Segundo ela (que dá aulas de inglês em escola particular em Santa Rosa, onde reside), o garoto foi passar um mês de férias com o pai, Samuel Gaskin, de quem ela está separada. O site G1 publicou na última q u ar ta- feir a q u e Ch eyenne acu sa o excompanheiro de sequestro Internacional: "A ad-

vogada de Cheyenne no Brasil, Camila Ghozellini Car rier i, d enu ncio u o caso ao Ministério Público Federal e ao Ministério da Justiça. Ela afirma que os dois países são signatários da Convenção de Haia que prevê que a discu ssão sob r e gu ar d a ocorra no país onde mora o adolescente, no caso o Brasil", publicou o G1.

Pai está isolando o garoto da própria família Cheyenne conta, pelo facebook, que Guga viajou com seu Iped e celular, mas que, passados 20 dias, ela ainda não havia recebido qualquer resposta às mensagens que lhe enviou. Preocupada, entrou em contato com tios americanos do menino, perguntado quando iriam visitá-lo. "A resposta que obtive foi mais assustadora: esses familiares nem sabiam da presença do Guga nos EUA, e informaram que eles mesmos tinham sido isolados/excluídos de qualquer contato, explicando que Samuel expulsava-os da casa (onde mora com sua mãe), com atitude de violência física. E informaram, ainda, que este isolamento já perdura 3 anos." - escreveu a professora. Em seguida ela disse que conseguiu contato com o filho através "facetime", 21 dias depois da data prevista para sua volta ao Brasil.

Mãe está nos EUA tentando retomar a guarda do filho "Sua aparência estava abatida, e Guga estava com um machucado no lábio inferior. Nesta curta conversa, meu filho não parava de olhar para o pai sentado ao seu lado, e eu pude escutar que ele deman dava trad uções de tudo o que eu estava dizendo. Meu filho não disse mais do que uma frase! Disse, apenas, que queria ficar nos EUA, o que me causou o maior espanto, pois ele nunca quis viver

nos EUA! E, nesta mesma oportunidade, perguntei se ele estav a co m medo, e ele acenou afirmativamente com a cabeça. Mesmo aflita, consegui ponderar com meu filho, que se ele quisesse morar com o pai, que tudo bem, mas que primeiro teria que regressar ao Brasil, terminar os 4 meses restantes do ano letivo, se despedir de verdade de todos os amigos e familiares, e realmente preparar uma

mala com a intenção de "se mudar" de fato. Meu filho concordou comigo, mais uma vez acenando positivamente com a cabeça." Cheyenne continua nos EUA tentando solucionar o problema e trazer de volta Guga que está perdendo aulas em colégio particular de Santa Rosa. Uma audiência na Justiça americana está marcada para a próxima quinta-feira, dia 8, para decidir a questão.

Cheyenne e o filho em viagem recente à praia


PÁGINA 28

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

CHICO XAVIER Grupo Espírita “Bezerra de Menezes”

A Luz inextinguível "A caridade jamais se acaba." - Paulo. (I Coríntios, 13:8.)

Permaneces no campo da experiência humana, em plena atividade transformadora. Todas as situações de que te envaideces, comumente, são apenas ângulos necessários, mas instáveis de tua luta. A fortuna material, se não a fundamentas no trabalho edificante e contínuo, é patrimônio inseguro. A família humana, sem laços de verdadeira afinidade espiritual, é ajuntamento de almas, em experimentação de fraternidade, da qual te afastarás, um dia, com extremas desilusões. A eminência diretiva, quando não solidificada em alicerces robustos de justiça e sabedoria, de trabalho e consagração ao bem, é antecâmara do desencanto. A posição social é sempre um jogo transitório. As emoções da esfera física, em sua maior parte, apagam-se como a chama duma vela. A mocidade do corpo denso é floração passageira. A fama e a popularidade costumam ser processos de tortura incessante. A tranquilidade mentirosa é introdução a tormentos morais. A festa desequilibrante é véspera de laborioso reparo. O abuso de qualquer natureza compele ao reajustamento necessário. Tudo, ao redor de teus passos, na vida exterior, é obscuro e problemático. O amor, porém, é luz inextinguível. A caridade jamais acaba. O bem que praticares, em algum lugar, é teu advogado em toda parte. Através do amor que nos eleva, o mundo se aprimora. Ama, pois, em Cristo, e alcançarás a glória eterna. Emmanuel Página extraída do livro "Vinha de Luz" Psicografia de Chico Xavier

FUNDO DO BAÚ No final da década 1930 esta banda posou para Cassiano de Oliveira na escada de uma das portas laterais da Matriz de Santa Rosa de Viterbo. No alto: Mário Morgon, Carlos Zerba, Horácio e Mané Mário. Com a tuba (2ª fila) Plácido Bertocco, Antônio de Ângelis, dois negros não identificados, Paulo Bertocco, Chico da Matança e Pedro Titarelli. Na frente: Argemiro Bertocco (com a bolsa), Lila (pratos), Irineu Nogueira (maestro), Décio Giunta (surdo), Mário Bertocco (caixa) e Salustiano Lemos (Zabumba). Segundo o jornal 'Nossas Bandas', produzido pela Estação da Cultura local, Irineu Nogueira que morreu de tuberculose - foi o aluno mais brilhante de Antônio Guimarães.

Esta foto, feita em 1964, é do time da 4ª série, antes de um jogo pelo campeonato interno entre os alunos da escola então chamada 'Ginásio Estadual Conde Francisco Matarazzo', hoje conhecida apenas por 'Conde'. O professor Onitede Ceoldo, juiz, é o primeiro em pé a partir da esquerda, seguido por Ubirajara Teixeira, Paulo Pereira, José Oswaldo Fermozelli Câmara, Wanderlei Siqueira, Paulo de Tarso Ribeiro e Hilário Moretto. Agachados, mesma ordem: José Rosendo da Silva, Romualdo Cagliari, José Carlos Moreira, Munir Debs e Geraldo Pereira. Oswaldo Fermozeli é irmão do Juarez que teve a academia atingida pelo avião em cuja queda morreu Eduardo Campos - então candidato a presidente da República - em Santos, há dois anos.

O conjunto musical 'Geremias & seus profetas', sucessor da orquestra Eldorado, utilizou a sala do Cine Santa Rosa, na segunda metade da década 1960, para produção desta e outras fotos publicitárias. A tela da antiga sala de cinema, que já não funcionava na época, serviu de fundo no estúdio improvisado. Os personagens, à partir da esquerda: Lu, Geremias Juns, Ararê Garcia, Wilson Vital, Élio de Oliveira, Victor Cervi, Eurípedes Queiroz, Antônio Figueira e Zé Borges.


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 29

SAUDADE DA FAZENDA AMÁLIA

Na greve de 45, duas camadas de homens na carroceria do caminhão Romeu Antunes Nelson Menta - que acaba de co mpletar 92 anos - lembrou-se, de repente, de um movimento grevista ocorrido no tempo em que ele era motorista da Agro Industrial Amália. - Eu carreguei muito preso, da greve, lá da estação da Amália até Santa Rosa. No precioso depoimento, ele lança novas luzes sobre o episódio, ocorrido em 1945, cujas consequências transtornaram a vida da cidade por, pelo

menos, uma semana. Outro depoimento, colhido, em 1997 por estudantes de história, junto a empregados da usina Amália que participaram do movimento, revelou o que segue. "Então nós fizemos uma greve. Fomos tudo pra sede. Disse que nós tava agredindo o escritório, e era mentira. Tinha um negrão de chapéu vermelho, foi parando todo mundo lá no São Lourenço: 'Ô, cumé? Ce qué aumento? Nós quer'. Aquele que tava com o carro cheio de palha, despejou. Aquele que tava jogando cana na carreta,

mandou parar, encostar e soltar boi, levar carreta e largar lá no estábulo. E subimos tudo aquele mundo de gente pra estrada afora. Tinha o Estefanel que era o gerente: 'Onde cês vai?' "Nós já vai lá na sede'. 'Volta pra trás'. 'Nós não vai voltar, não!' Saiu aquela procissão de gente na estrada. Quando chegamos lá, tinha uma força de Batatais. Fuzil, tudo armado! A turma tudo estacou. Então chamou o caminhão lá na sede, o caminhão veio e foi só catando. Lotou o caminhão de gente e levou tudo pra cadeia (...)".

"Vamos pegar os turcos!" Mentinha era motorista do citado caminhão, e diz que recebeu ordem do encarregado Arlindo Rachetti para se dirigir ao paredão da estação ferroviária. - Eu só sei que peguei a turma na estação e levei pra cadeia. Duas camadas de homem... e dois polici-

ais acompanhando, de fuzil - recorda ao se referir sobre a maneira que os grevistas foram acomodados na carroceria do caminhão. - Deitava uma camada assim, e depois outra camada por cima. Aqueles nego gordão deitado em cima daqueles magrelo, coitadinho!

Tal episódio aconteceu no dia 23 de junho de 1945, um sábado. No dia anterior, aproveitando-se dos boatos de greve, um grupo resolveu discutir preços de mercadorias, cobrados pelos comerciantes locais. Logo cedo acordaram o prefeito João Bueno dos Reis para uma conversa: "Na reunião da prefeitura foi discutido preço de mantimento nos armazéns. Mas quando ela acabou, um grupo mais exaltado resolveu acertar as contas com os 'turcos'. Saíram berrando, 'vamos pegar os turcos'" - lembrou o pedreiro João de Oliveira ao jornal O Santa Rosa, em 1996. Qualquer árabe era - e ainda é - chamado de turco pela população.

O delegado Dr. Joaquim (terno preto) e seu auxiliar Juca Figueiredo (terno branco) posam com os policiais que vieram a pedido da polícia local

Os presos tiveram que lavar a cadeia toda O libanês Miguel Salim resistiu o quando pode, com um revólver na mão, diante de sua loja, na praça Santo Antônio, enquanto os manifestantes atiravam pedras no estabelecimento. Nesse momento o destacamento de polícia local chamou o reforço. O batalhão de Batatais, a quem se subordinava o daqui, levou 3 horas para chegar e ficou na cidade por 8 dias. A direção de Amália aproveitou a presença do pelotão e pediu ajuda. Os soldados detiveram cerca de 30 pessoas que vieram para a cadeia, na rua José Bonifácio (prédio que hoje serve ao Centro Cultural). Mentinha diz que deixou o pessoal em frente à cadeia e voltou pra Amália. Testemunhas disseram que os detidos ficaram todos em uma única cela, mas o motorista tem versão diferente. - Nem entraram na cela, foram obrigados a lavar a cadeia toda, só pra judiar. Eles todos moravam em Santa Rosa. Depois do castigo, liberados, foram pra casa. (Fonte complementar: "Histórias de Santa Rosa de Viterbo" - Romeu Antunes)


PÁGINA 30

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

OLIMPÍADA RIO - 16

Zé Hamilton já coleciona 81 primaveras

O jornalista, mais alto, quando jogava futebol em Santa Rosa

O jornalista santa-rosense José Hamilton Ribeiro completou 81 anos de idade na última segunda-feira. A presença dele é contumaz nas manhãs de domingo no programa Globo Rural, do qual é um dos fundadores. Começou a carreira na Folha de São Paulo, meados da década de 1950. Foi fundador da revista Realidade, depois de passar por outra referência nacional, a revista Quatro Rodas. Entrevistado por estudantes que o tomaram com referência para trabalho escolar, Zé Hamilton contou que, quando tinha 12 anos, convalescendo em Santa Rosa, de um problema que tinha no pé, viu o burburinho causando pela queda de um avião no município. Não teve dúvidas: saiu correndo no rumo do acidente, chegou ao local e voltou na mesma velocidade para relatar aos parentes o que viu lá. Dessa maneira identifica a origem de sua vocação jornalística coroada por uma carreira repleta de prêmios. De tanto falar sobre tantas pessoas, ele mesmo virou personagem. Assim, no próximo dia 17 de setembro, na livraria Saraiva do shopping Santa Úrsula, em Ribeirão, outro jornalista, Arnon Gomes, vai lançar o livro "Jornalista Mais Premiado", discorrendo sobre a vida de Zé Hamilton.

Maior cisma da segurança foi o jogo Brasil x Alemanha, diz ex-PM Um alicate de unha - na bolsa de uma adolescente -,um canivete e uma tesoura foi tudo que a Força Nacional encontrou de 'perigoso' na posse das pessoas revistadas pelos seus homens durante a Olimpíada Rio - 16. Pelo menos foi o que testemunhou o soldado PM aposentado Umberto Fernandes, 55 anos, que aceitou o convite para trabalhar no evento. - A gente revistava os expectadores que entravam nos estádios, com detector de metais - explica o policial que serviu à Força Nacional. Segundo Umberto, o único incidente grave foi o assassinato de um soldado do Pará - amplamente noticiado pela imprensa - que entrou por engano em local onde é forte a influência do tráfico de drogas. - Em certos pontos

da Cidade de Deus, não dá pra entrar, não! - avalia. Durante o tempo em que lá serviu, trabalhou três dias e ficou de folga no seguinte. - Nas folgas eu ia, com um amigo, tomar cerveja na comunidade Gardênia. O contato com a po pu lação carioca fo i bom demais, ela é muito amável.

O soldado posando no Rio com a frota da Força Nacional

Remuneração 'de bom tamanho' O evento que, segundo ele, causou maior preocupação à Força Nacional foi o jogo de futebol entre Brasil e Alemanha, na disputa pelo. Contudo, absolutamente nada de estranho aconteceu. Para o ex-policial, motivo de orgulho foi o "Comunicado Interno" que recebeu do Ministério da Justiça (Departamento da Força Nacional de Segurança Pública) que o trata por "Caro inativo, ou melhor veterano" e elogia a atuação de todos, com esta mensagem final: "Os mais jovens precisam de modelos, e vocês foram esse modelo". Umberto se emociona também com a confiança nele depositada - e nos companheiros - pelo comando da PM paulista que os convidou a trabalhar em um evento complexo como a Rio - 16. A remuneração que recebeu pelo trabalho, ele prefere não revelar, embora admita que tenha sido "de bom tamanho".

MEMÓRIA ESPORTIVA

"Encantoa, Tedão!" A Câmara Municipal de Santa Rosa autorizou, no dia 04 de junho de 1962, a concessão de auxílio, de 25 mil cruzeiros, à delegação esportiva que representaria o município nos Jogos Abertos da média Mogiana, no mês seguinte, em Poços de Caldas, MG. Uma equipe de futsal (naquele tempo, 'futebol de salão') se preparou no gramado reduzido do estádio da Av. Rio Branco, já que a cidade ainda não dispunha de quadras. Uma ocorrência curiosa, dentro do alojamento dos atletas, na hora da refeição, ficou na memória. Quase ninguém da delegação santa-rosense estava acostumado a viagens, de modo que o comportamento na mesa de refeição era inseguro, principalmente quanto à utilização dos talheres. Antônio Dobrew (Pinico) reparou que Onitede Luiz Ceoldo (Tedão) estava em dificuldade para apanhar um doce servido de sobremesa. Sentado à mesa ao lado, ele assistia, aflito, a luta inglória do colega que tentava apanhar o doce, com o garfo, mas o doce não se entregava, escorregava para o outro lado do prato. Todo o refeitório parou para acompanhar o embate. Aí veio a ideia salvadora que Pinico sussurrou ao colega. - Encantoa, Tedão! Bastou Onitede encantoar o doce entre a mesa e o prato, espetá-lo com garfo e levá-lo à boca, para alívio de toda a plateia.


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 31


PÁGINA 32

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 33


PÁGINA 34

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 35


PÁGINA 36

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 37

"Quebra Cuia" toca em Campinas, no Dia de Santa Rosa

Nhumirim recebe hoje o '3º Ramal Cultural' Kaku Moreira

O Noneto "Quebra Cuia" toca amanhã em Campinas, na estreia do projeto "Big Bands Brasileiras", realizado pelo Sesc. Além do nome do conjunto ser homenagem ao córrego que banha o município, dois de seus componentes têm ligação com Santa Rosa. Rubinho Antunes, trompetista, aprendeu música com o maestro Maurílio de Oliveira Jr. e já foi membro da banda local. Fernando Corrêa, guitarrista, é filho do professor José Fernando Correa do Amaral e da professora Roseli do Amaral que lecionaram matemática no "Conde", na década 1960. Rubinho nasceu em Ribeirão, e Fernando, em Cam-

Fernando (camisa clara) está ao lado de Rubinho (segurando o trompete) no centro da foto pinas. Ambos residiram em Santa Rosa durante a infância e assinam os arranjos dos Afro-sambas de Baden e Vinicius que compõem o repertório do show marcado para as 16h30,

justo no 'Dia da Cidade' de Santa Rosa de Viterbo. O projeto prossegue por todo o mês de setembro, até início de outubro, sempre nos finais de semana.

Feira de artesanato será inaugurada sexta A feira de artesanato será inaugurada na próxima sexta-feira, a partir das 18 horas, no Espaço Mogiana. Além de torna-la mais uma tradição na cidade, o objetivo da feira é proporcionar aos artesãos locais, condições de exporem e comercializarem seus trabalhos. Os visitantes poderão desfrutar de cerca de 25 barracas, vendendo acessórios, bolsas, camisetas, artigos de decoração, vidros decorados, artigos em MDF, enxoval para bebe, artigos de cama, mesa e banho, pintura em tecido, bordados em geral, chinelos decorados, artigos em crochê, tricô, macramê, capas para almofadas, colcha, biscuit, flores artificiais, bonecas em pano, toalhas, tapetes, sabonetes e aromatizador de ambientes, além de produtos alimentícios. O evento ainda contará com a atração musical da dupla Bia e Carlos.

Organizadores dizem que festa rola com chuva ou sem chuva O Coletivo Biquirim promove hoje, à partir das 16h00, em Nhumirim o '3º Ramal Cultural', em frente à antiga estação. Na programação, shows de Bia e Carlos, Samuel Matos, Projeto Cajuína, Odara Rap e Porão D'América. Além disso, intervenção circense (Mamute), degustação de cervejas artesanais, Tatoo, exposição artística e uma tenda literária onde se pode doar e comprar livros, pagando o "preço que julgar justo". O '1º Ramal', realizado em 2014, nasceu por acaso. - A gente frequentava, nas férias de julho, aquele espaço em frente à estação e ficava pensando em fazer alguma coisa - lembra Maria Augusta Mussolim Lagoeiro. O estado de abandono da estação incomodava o grupo, sentimento piorado quando, certo dia, o prédio amanheceu pichado. - Foi aí que resolvemos fazer um evento cul-

tural, para chamar a atenção sobre a necessidade de se restaurar aquela estação - completa Maria Augusta. Bandas 'se convidaram' pra tocar - Só depois do sucesso do '1º Ramal' o grupo resolveu se auto nomear, e 'Coletivo' era experiência que seus membros já conheciam. - O legal desse '3º Ramal' é que as bandas que vão se apresentar nos procuraram antes da gente procurá-las - salienta Maria Augusta.

A chu va p revista para hoje não preocupa os organizadores, segundo Maria Augusta. - Não temos plano B. Nossa previsão é de um super evento! Acreditamos que as pessoas irão comparecer faça chuva, faça sol, porque sabem da energia do Ramal. Ce rvejas a rtesanais - O público também terá a oportunidade de conhecer duas excelentes cervejas artesanais, a Guaxinim e a Ibiquara.

Porão D'América, que se apresentou no ano passado, volta ao palco


PÁGINA 38

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 39


PÁGINA 40

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 41


PÁGINA 42

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 43

'Encenação Auto da Padroeira' levou cerca de duas mil pessoas Programação de Aniversário - Santa Rosa de Viterbo 106 Anos

A 1ª 'En cen ação Auto da Padroeira', aconteceu no último sábado (27), às 21h, levando em torno de duas mil pessoas para assistir o espetáculo na Praça Dr. Guido Maestrelo (Matriz), em frente à igreja. A peça contou a história da fundação da paróquia de Santa Rosa e a vida e morte da santa padro eira da cid ade, demonstrando que a santidade está ao alcance a todos. Um dos pontos altos da apresentação foi quan-

do Santa Rosa (interpretada por Isabela Melloni) foi tentada pelo diabo, afirmando ter mais poder que Deus. A jovem então o desafiou o entrar em uma fogueira, e quem não fosse queimado, provaria que era o mais poderoso. A santa cheia de fé entrou nas chamas e não seu feriu, já o diabo, ficou com medo e foi embora. Foram contados ainda outros milagres da padroeira, como a transformação de pão em rosas e o corpo incorrupto após a mor-

te dela.Toda essa história deixou os atores, que na sua maioria são do EJC (Encontro de Jovens com Cristo) emocionados. "É a primeira vez que se expõe a história da nossa padroeira e todos os atores ficaram tocados pela juventude dela. Quem lê a historia inteira da santa, não tem como não se apaixonar por ela", explica o coordenador geral e idealizador, José Paulo Orlando, 20, que também acredita que a proximidade grande com o palco e pú-

Abengoa pode vender usinas que moem cana de produtores santa-rosenses Artigo publicado pelo site novaCana.com, esta semana, especula que a Abengoa Bioenergia deve vender as duas usinas que tem no Brasil, para as quais grande parte dos produtores de cana de Santa Rosa vende o produto. A fonte da informação, segundo o artigo, é o diretor e porta-voz da empresa, Rogério Abreu dos Santos. Ele diz que a venda das usinas - localizadas em Pirassununga e São João da Boa Vista - está atrelada a um projeto de reestruturação da Abengoa. Conforme o executivo, uma vez aprovado o plano, a Abengoa voltará a focar seus negócios em engenharia, desfazendo-se, assim, das operações sucroenergéticas no País. Em outras partes do mundo esse movimento já teve início, como nos Estados Unidos, onde a Abengoa vendeu, na última semana, cinco plantas de etanol por US$ 357 milhões. A multi espanhola ainda está em débito com os fornecedores locais. Um grupo entrou na Justiça para receber, mas o restante tem recebido regularmente o que combinou com a empresa no início do ano.

Hoje: 8h - Exposição fotográfica: "Patrimônio Histórico da Cidade" - Espaço Mogiana 8h30 - Apresentação musical: "Geraldinho Sanfoneiro" - Espaço Mogiana 10h - Apresentação de música caipira: Renan e Renato - Espaço Mogiana 19h -3° Dia do Tríduo - Igreja Matriz ( Padre Pitico ) 20h30 - Carreata Luminosa com a Imagem da Padroeira(Carros e Cavaleiros) Quermesse no Salão Capela, que começou ontem blico também foi um fator que fez aflorar ainda mais e vai até amanhã. 21h - Festa da Música Independente de Santa Rosa os sentimentos. A apresentação teve (Clube de Campo) cerca de 1h30 de duração Amanhã: e ainda contou com a in6h30- Alvorada Festiva - Igreja Matriz terpretação de grandes 7h30 -Missa na Igreja Matriz p er so nalidad es lo cais 8h Apresentações no Espaço Mogiana da Banda como a 'Sá Chica', 'Fabiana Honorato' e o velho Sinfônica, capoeira, circo, Projeto Guri, FAMUSA, danças e a Banda Renato Massaro conhecido 'Mascate'. 10h30 - Translado Solene da Padroeira - Praça Ao final, um show de fogos tomou conta dos Conde até a Matriz 12h - Alvorada Festiva seguida de Oração - Macéus e todo o elenco da triz peça se reuniu em frente 16h - Missa Solene na Igreja Nossa Senhora de ao palco para cantar e agradecer a presença do Fatima seguida de procissão ate a Matriz e Chuva de Rosas público.


PÁGINA 44

Agosto, mês do folclore O folclore nasce do imaginário popular. Mitos e lendas perpetuadas de geração em geração. Algumas para passar mensagens importantes, outras para assustar os crédulos. Saci Pererê, Mula sem Cabeça, Lobisomem, Iara, Bumba meu boi... estão entre as principais lendas brasileiras. Em 1965, o Congresso Nacional instituiu o dia 22 de agosto como o Dia do Folclore Nacional. Assim, a cultura popular ganhou destaque no mundo cultural brasileiro e uma forma de ser preservada. Este ano em comemoração à data, professores do CEMEC João Cândido dos Reis, desenvolveram um trabalho diferente com as crianças. Elas foram estimuladas a criarem suas próprias lendas. Como resultado surgiram, por exemplo, as "lendas" do "Macacohomem"- cuja estória baseia-se na vida de um macaco, arteiro e brincalhão, que comia bananas o dia inteiro e só fazia bagunça. Um dia um moço viu o danado do macaco pegando bananas e pegou uma para ele também. O macaco se irritou e o mordeu. O que ninguém sabia era que o macaco havia bebido um feitiço. Depois da mordida ele e o rapaz se transformaram numa coisa só, no "macacohomem". Outra começa no clássico... Era uma vez...um homem que estava colocando fogo na mata. Um caracol raivoso, muito bravo, mordeu o homem que estava fazendo aquilo. Depois de dez minutos, o homem se transformou num caracol raivoso. Após a mordida o homem foi castigado pela terra e ficou raivoso igual ao caracol. Nunca devemos abusar das coisas que não pertencem a nós, ensina a lenda criada pelas crianças.

FALA NOSSO TETO

Bum, bum, bum... Quase que diariamente, nós moradores do bairro, ouvimos um som ecoando da praça "Zuleika". Bum, bum, bum... é o maestro Marcelino agitando a batuta para ensinar música a seus alunos. Chova ou faça frio lá está o som- Bum, bum, bum... seguido de outras batidas e ritmos musicais. Os alunos do maestro são da Famusa- Fanfarra municipal santa-rosense, que se apresentam na cidade e na região regularmente. O esforço vale registro e reconhecimento do trabalho de todos eles.

Fim dos serviços A empresa PH7, informou na edição passada, o fim da prestação de serviço de coleta do lixo da cidade. Durante os 15 anos de atuação da empresa neste serviço, noticiamos algumas reclamações de moradores do bairro Nosso Teto, sobre problemas pontuais gerados pela atividade- algumas resultaram em rusgas com a empresa. Porém, em todos eles a PH7 não se omitiu e agiu rápido na solução. A empresa também teve participação importante, para que Santa Rosa atingisse o topo do programa Selo Verde-Azul do Governo Estadual.

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

GRAMÁTICA NA MEDIDA Vamos falar sobre algumas formas dos verbos "ver" e "vir". Existe um tempo e modo verbais chamado de futuro do subjuntivo, ou seja, com a ideia de possibilidade/condição. Geralmente, conseguimos identificar essas construções pela presença de palavras como "se" ou "quando". Ao se usar o verbo "ver" dessa forma, deve-se escrever ou falar: "se eu o vir, eu vou falar com ele." Pode lhe parecer estranho, mas essa seria a forma adequada de se dizer o verbo "ver" nessa situação: "se eu vir". Já ao se usar o verbo "vir", o resultado seria: "se eu vier, eu vou falar com ele". Fique de olho! Aline Vilela é professora da rede privada de ensino e corretora de vestibulares. #gramáticanamedida


JORNALZÃO ALZ ÃO- E DClélia OOJORN . 1.063 Zanardo - 03/09/2016 E D IÇ ÃO 1.063 03/09/2016

cleliazanardo@bol.com.br

SOCIAIS

APACOS Associação Paulista dos Colunistas Sociais

PÁGINA PÁGINA 45 Informe Publicitário

45


PÁGINA PÁGINA46

46

APACOS Associação Paulista dos Colunistas Sociais

SOCIAIS

O -JORN ALZ ÃO O Clélia JORN ALZÃO - E D . 1.063 03/09/2016 Zanardo cleliazanardo@bol.com.br

E D IÇ ÃO 1.063 1.043 03/09/2016 16/04/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

PÁGINA 47


PÁGINA 48

O JORN ALZÃO - E D . 1.063 - 03/09/2016

O Jornalzão, edição 1063  
O Jornalzão, edição 1063  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

Advertisement