Page 1

®

Diretor: André Nagib Moussa (Mtb 34286) - Santa Rosa de Viterbo, 11/06/2016 - Ano 22 - N.º 1.051 - Semanal - Fone/Fax 3954 3289

Lentidão da prefeitura causa prejuízo ao município Nesta edição mostramos como três problemas simples não resolvidos causam danos aos cofres municipais

Servidora do golpe do IPTU é demitida por justa causa ENTREVISTA

"Hospital está novo", diz Elizeu Sabino

Loteamento, se liberado, poderia gerar 100 empregos diretos na construção civil

R$ 3,00

Lombadas pela cidade estão fora dos padrões

Santa-rosense é eleito melhor armador em torneio internacional de basquete

Prefeitura apaga a luz de locais públicos, como o Bosque, sob o pretexto de economizar, mas pela cidade cerca de 100 postes de iluminação ficam acesos 24 horas por dia, como este na Pres. Vargas

Música instrumental de Tomati anima Centro Cultural

Prefeitura banca contas da ETEC, que poderiam ser repassadas ao Estado apenas com assinatura de convênio

Ranieri é campeão de jiu-jítsu na Inglaterra

Máquina caça níquel é apreendida na Presidente Vargas


PÁGINA 2

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

FUNDO DO BAÚ

EDITORIAL Ano eleitoral - Vamos insistir novamente neste espaço para que o eleitor cobre os próximos candidatos a prefeito e à vereança. Se você quer uma verdadeira mudança não vote em “onda”, vote consciente. Questione o seu candidato quando ele bater à sua porta. Até agora NENHUM candidato mostrou absolutamente nada que vá realmente melhorar a cidade. Voltar ao passado não dá, senhores e senhora. Vamos olhar pra frente e mostrar pra gente algo concreto, sem blá-blá-blá. Desperdício - O dinheiro público sai pelo ralo, como mostra reportagens nesta edição. O gasto com a ETEC poderia ser repassado ao estado há tempos, demonstrando falta de interesse; as luzes acesas durante o dia e o Bosque apagado à noite mostra o descontrole e a demora na aprovação do loteamento mostra o descaso. Aí não tem cofre público que resista.

Salustiano Lemos Há 30 anos atrás o prefeito Nagib Moussa inaugurava a escola estadual Salustiano Lemos. Construída com funcionários da prefeitura a escola é hoje uma das principais da cidade. Seu primeiro Diretor foi o professor Danilo Monici. A escola comemorou o dia com um Sarau e diversas atividades culturais, que você vê nesta edição.

Foto gentilemente cedida pelo Pofi

Se prepare, vem mais frio por aí Esta semana o termômetro da Presidente vargas registrou 6 graus, na madrugada mais fria do ano.

EXPEDIENTE O JORNALZÃO é uma publicação da editora André Nagib Moussa ME - Redação:rua José Garcia Duarte, 182 - Centro - Santa Rosa de Viterbo-SP - CEP 14.270-000 Fone/fax: (16) 3954 3289 Usuário Papel Imune: UP-08109/014 - Diretor de Redação: André Moussa Free lancer - Gabriel Caldas e Romeu Antunes Contato Comercial: Joana Dobras Tiragem: 2.000 exemplares - Circulação: Santa Rosa de Viterbo Periodicidade: Semanal - R$ 3,00 por exemplar - E-mail:ojornalzao@ojornalzao.com Impressão: Grafisc, São Carlos. “Artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do jornal.” O Jornalzão se reserva o direito de resumir cartas que considerar inadequadas ao espaço disponível. O JORNALZÃO É AFILIADO À ABRARJ

No início da década 1950 o estádio da Av. Rio Branco passou por reforma, e recebeu gramado novo. Futebol, naquela época, era a grande atração dominical da cidade. Até nos treinos do Santa Rosa FC a população comparecia. Como esse grupo da foto, composto por Romildo Queiroz (Muxifi), seguido por alguém não identificado, Mário Morgon (Poliga), Sebastião Oliveira (Barroso) e Irã Pedreschi. Agachados: Pedro Salviato, Rubens Antunes, Zito Caetano e Arildo Moreira.


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

DE OLHO NA CIDADE

Lombadas sem padrão Depois que publicamos uma matéria sobre o trânsito, em nossa edição passada, alguns leitores questionaram a qualidade das lombvadas da cidade, onde, segundo eles, a maioria está fora dos padrões exigidos por lei. Consultamos o sargento Adão, comandante da Polícia Militar de Santa Rosa e fizemos alguns questionamentos. O sargento disse que o ideal seria uma cidade sem lombadas, onde todos os condutores tivessem consciência das Leis de trânsito e as obedecessem. Mas do jeito que está, a cidade precisa cada vez mais de lombadas e ele concorda que a maioria delas está fora das medidas exigidas pelo Código de Trânsito Nacional. “É um problema que a prefeitura tem que resolver”, disse. Os condutores que tiverem seus carros danificados por alguma lombada irregular, pode lavrar um Boletim de Ocorrência e acionar a prefeitura na justiça para que o prejuízo seja reparado.

Tapa buracos - Servidores Municipais fizeram uma operação tapa buracos na Fiuta esta semana. Tinham trechos intransitáveis.

PÁGINA 3

Servidora que deu golpe em IPTU é exonerada a bem do serviço público A servidora pública municipal Luana Aparecida Ribeiro Belém foi exonerada ontem a bem do serviço público. O motivo da exoneração foi que ela recebeu mais de 20 mil reais de IPTU e não repassou aos cofres públicos. Foi o que concluiu uma sindicância aberta para apurar as irregularidades cometidas pela servidora. Luana trabalhava no setor de tributação e calculava o valor do IPTU, recebia, depositava em sua conta e não dava baixa. O crime foi descoberto depois da denúncia de um comerciante. A publicação oficial de ontem fala que Luana foi exonerada por infringir o artigo 482 alínea "a" da CLT. "Ela cometeu crime de improbidade", resumiu o advogado do município, Dr. Fernando Henrique Vieira Garcia. O processo é remetido ao Ministério Público para que Luana seja processada tanto na área cível como criminal. Segundo pesquisa d'O Jornalzão esta foi a primeira exoneração deste tipo na história do município.

Prefeito Cassinho anunciou a exoneração ontem à tarde

usado para pagar IPTU e descobriu que o mesmo foi parar na conta corrente da servidora. Ele denunciou o caso à polícia e à prefeitura, que afastou a servidora e abriu sindicância e processo administrativo para a demissão da servidora por justa causa. Segundo o advogado do município, Fernando Henrique Vieira Garcia, depois do primeiro caso divulgado, mais treze pessoas procuraram a prefeitura para relatar que tamO caso - A servido- bém foram enganadas pela ra municipal concursada servidora. Casos oficiais, Luana Aparecida Ribeiro com registro de boletim de Belém, cobrava o IPTU ocorrência foram nove, dos munícipes e se apode- que perfazem um total de rava do dinheiro. Foram 14 quase 13 mil reais desviapessoas que caíram no su- dos. Outros quatro muníposto golpe, em fevereiro cipes preferiram procurar deste ano, que foi desco- a servidora antes de ir à berto depois que um co- polícia, para tentar recupemerciante da cidade des- rar o dinheiro. Estes outros confiou e pediu uma mi- casos chegam a quase cincrofilmagem do cheque co mil reais. A soma do

golpe é de aproximadamente 20 mil reais. Segundo o advogado Fernando Henrique, a servidora, que entrou para o serviço público municipal no segundo semestre de 2015, através de concurso público, aplicava os golpes da mesma maneira. "Ela calculava o valor e ia a casa ou estabelecimento

da pessoa para receber. Teve caso dela receber na frente da prefeitura", disse. A servidora recebia os impostos em dinheiro ou cheques e depositava em sua conta corrente, e não dava baixa no débito do munícipe porque o sistema não permite. A prefeitura abriu sindicância e acionou a servidora na justiça.


PÁGINA 4

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

PÁGINA 5


PÁGINA 6

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

VERSO E PROSA

COLUNA GOSPEL

por Evandro Junior

por Rogério Moscardini

O fim de semana chega Vamos à Informação Golpe da Servidora teve exoneração Jardim Nova Canaã Mais um lugar pra morar Mas tem gente reclamando na demora pra liberar Na Inglaterra um santa-rosense fez muito bonito Ganhou uma Batalha e não foi no Grito Na luta, Jiu-jitsu, o consagrou campeão Colocou o Brasil no Topo e o adversário no chão Lutador, guerreiro, pra vitória mostrou que tem faro Palmas pra ele Ranieri Pegoraro Prefeitura apagou o Bosque Dizem que é Economia Mas tem mais de 50 postes acesos durante o dia Uai, que isso sô? Gastando luz durante o dia e só o Bosque os "Home" apagou Rio é 40 graus, cidade maravilhosa Maravilha também é poder viver em Santa Rosa Aqui não é tão quente Também não é muito frio Mas essa semana minha gente a temperatura caiu 6 graus exatamente Todo mundo acha estranho E o sofrimento que é pra acordar e tomar banho? Mas Sábado acordei cedo E sabe qual foi o meu café? Jornalzão na Loteria Li e fiz a minha fé... Ideia do meu amigo André Até mais meu povo... até

Entre o bem e o mal O mágico de Oz é um conto popular há muitos anos. Pessoas de todas as idades aprenderam lições morais com a Dorothy, o Espantalho, o Homem de Lata e o Leão Covarde ao viajar pela estrada de tijolos amarelos. É claro que, no enredo o grande inimigo a ser vencido é a Bruxa Má do Oeste. O mal é claramente retratado e vencido pelo bem. Um novo musical desse conto, no entanto, virou o sentido moral da história original de ponta-cabeça. Nesta nova versão dessa história, a bruxa má é apresentada como personagem simpática. Nascida com a pele de cor verde, ela se sente uma estrangeira. Os personagens mais importantes, as linhas do enredo, os papéis e outros detalhes são alterados de modo que a bruxa malvada é somente uma pessoa mal compreendida. A audiência poderá sair com a ideia de que o mal é bem e o bem é mal. Durante o ministério do profeta Isaías, ocorreu em Israel uma reversão dos valores morais. Alguns realmente consideraram o assassinato, idolatria e adultério como sendo bons. Como resposta, Isaías deu-lhes um conselho severo: "Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal" (Isaías 5:20). Em nosso mundo de relativismo, a cultura popular desafia constantemente os valores bíblicos. Mas estudar, memorizar e meditar sobre a Palavra de Deus pode garantir o nosso discernimento entre o bem e o mal. Se conhecermos a verdade, podemos discernir o que é falso.

EDITAL DE PROCLAMAS PARA CASAMENTO EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2214 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // ANDRÉ LUIS ROMBOLLI DA SILVA e TALITA CAROLINE BALDUINO JOÃO //. Ele, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascido aos dezenove (19) de junho de um mil novecentos e oitenta e oito (1988), profissão pedreiro, estado civil solteiro, domiciliado e residente à Rua Paulo Eduardo Teixeira da Silva, 36, Jardim Elite, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de JOAQUIM CARLOS DA SILVA e de dona LUCIMAR ROMBOLLI DA SILVA. Ela, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos vinte e sete (27) de novembro de um mil novecentos e noventa e três (1993), profissão do lar, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua Paulo Eduardo Teixeira da Silva, 36, Jardim Elite, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de dona ROSIANE CRISTINA JOÃO. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2215 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // JONAS ANTUNES DE CAMPOS e ROSÂNGELA DOS SANTOS PORTUGAL //. Ele, natural de São Luiz Gonzaga, Estado do Rio Grande do Sul, nascido aos trinta e um (31) de dezembro de um mil novecentos e setenta e quatro (1974), profissão vigilante, estado civil divorciado, domiciliado e residente à Rua Guida Benedita Bianchesi, 364, André Franco Montoro, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de JOÃO FRANCISCO RODRI GUES DE CAMPOS e de dona MARIA DA GRAÇA ANTUNES DE CAMPOS. Ela, natural de Anagé, Estado da Bahia, nascida aos vinte e cinco (25) de julho de um mil novecentos e setenta e quatro (1974), profissão vendedora, estado civil divorciada, domiciliada e residente à Rua Guida Benedita Bianchesi, 364, André Franco Montoro, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de JOAQUIM FERREIRA PORTUGAL e de dona NAIDES MARIA DE JESUS. Se alguém souber de algum impedimento ao casamento de algum dos contraentes acima, oponha-o na forma da lei. Eu, Gisele Calderari Cossi - Oficial.


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

PÁGINA 7


PÁGINA 8

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

PÁGINA 9

Donos de terrenos e construtores reclamam da prefeitura por não liberar Jardim Nova Canaã Liberação poderia gerar diversos empregos diretos, diz construtor Agilidade, é o que donos de terrenos e construtores cobram da prefeitura para aprovar o loteamento Jardim Nova Canaã, que fica ao lado do Dom Bosco e Nova Roma. O loteamento já está praticamente pronto, e a finalização de um trevo é que atrasa a sua liberação, para que seus proprietários possam construir. Esta semana recebemos a reclamação de dois proprietários. Eles já estão com o material de construção comprado há seis meses e nada da prefeitura liberar. "Vimos pelo Jornalzão que falta apenas fazer um trevo, pois a prefeitura estava adquirindo o terreno da Sabesp, mas está muito demorado isso", disse um futuro morador do bairro. O atraso se deve a uma rotatória que ainda não foi construída, pois a

prefeitura está em fase final de aquisição do terreno - onde será a rotatória, que é da Sabesp. No bairro é possível ver tijolos já entregues em um dos terrenos, mas a construção ainda não pode ser feita. Construt ores reclamam - Os construtores da cidade também reclamam. Por ser um bairro com preço do terreno mais acessív el, muita gen te aguarda a liberação para usar dos programas do Go vern o Fed eral para construir. Um levantamento feito pelo Jornalzão mostra que cerca de 40 residências já seriam imediatamente construídas. Marcos Durando, um dos principais construtores da cidade, é um dos mais indignados com a demora na liberação. Só ele tem

cerca de 20 residências para construir. "Essa demora atrapalha todo mundo, desde quem constrói, a quem quer trabalh ar e quem quer morar", disse. Segundo Durando, com esta demora a cidade perde renda. "O pedreiro, eletricista, o carpinteiro deixa de faturar e com isso ele não compra o jornal, o presente para a namorada...". Durando disse que ligou na prefeitura e na Câmara para cobrar uma providência mais rápida e ouviu de ambos, que na próxima semana o problema será resolvido. "Penso que basta a prefeitura caucionar alguns terrenos e liberar o bairro. Mas tudo anda muito devagar", disse. O construtor calcula que com a liberação do loteamento, imediatamente seja gerado de 80 a 100 empregos diretos.


PÁGINA 10

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

DE OLHO NA CIDADE

Preservação ambiental faz município ganhar pá carregadeira

Uma pá carregadeira é o prêmio que o município acaba de receber do governo estadual pelo esforço na preservação do meio ambiente. A 14ª colocação dentre os municípios da bacia do Rio Pardo, no ano passado (65ª no ranking estadual do Programa Município Verde Azul), deu a Santa Rosa o privilégio de escolher o veículo comprado com recursos liberados pelo FECOP (Fundo Estadual de Prevenção e Controle da Poluição). - Fizemos a solicitação no final do ano passado. Assinado o convênio, no início deste, abrimos a licitação e compramos a máquina por R$ 249 mil. Ela vai ser utilizada no manejo dos resíduos de construção civil que as caçambas recolhem pela cidade e depositam na Empresa Municipal - explicou a assessoria municipal de imprensa. A pá carregadeira chegou à cidade na última terça-feira e já está trabalhando.

Recape em ruas das Cohabs O prefeito Cassinho assinou convênio, na última quarta-feira em São Paulo, que vai proporcionar ao município receber uma verba de R$ 150 mil com a qual recapeará quatro ruas (6.831 m2) das Cohabs I e II. O prefeito protocolou 48 pedidos de verbas de emendas orçamentárias no ano passado, e este foi um dos contemplados.

PÁGINA 11

Demora na doação de prédio da "prejuízo" de cem mil a prefeitura “É o primo pobre bancando o primo rico”, diz vereadora Um pequeno levantamento feito pela vereadora Gisa Badan mostra o tamanho da despesa que a prefeitura tem que arcar por demorar em passar os prédios da escola Professor Geraldo Magela e anexo para o Estado. A vereadora levantou que, nos últimos 16 meses, a prefeitura bancou para o Estado cerca de 54 mil reais apenas em contas de água e energia. Existem outros custos bancados pelo município que a vereadora nem levou em consideração, que se computados podem bater os 100 mil reais no período. Isso dá mais de 6 mil reais mensais de despesa para a prefeitura. Segundo a vereadora Gisa, "é o primo pobre b ancando o primo rico". A prefeitura cedeu os prédios da escola Pro-

fessor Geraldo Magela e anexo para o funcionamento da ETEC - Centro Paula Souza, mas ainda não formalizou, no cartório, esta cessão. Com isso, o município vai bancando as despesas, enquanto o Estado usa o prédio. "Fiz um levantamen-

to nos cartórios e o custo desta passagem para a prefeitura será de apenas dois mil reais. Nada mais que isso, já que no outro cartório, a doação de prédios entre órgãos públicos não tem custo", disse a vareadora na sessão da Câmara da última segun-

da feira. "A gente ouve da prefeitura sobre dificuldades e da necessidade de cortes, mas por outro lado a gente percebe um desperdício também", falou a vereadora, principalmente sobre o corte de iluminação no bosque e imediações.


PÁGINA 12

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

PÁGINA 13


PÁGINA 14

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

PÁGINA 15

ENTREVISTA

"Hospital está novo", diz Elizeu Sabino Três meses antes de deixar a presidência do hospital, Elizeu Sabino diz que tem a sensação do dever cumprido. Quando a atual diretoria assumiu, em setembro de 2014, a Casa de Misericó rdia local devia cerca de R$ 400 mil, e agora não deve nada. - Graças a uma administração séria, à colaboração da prefeitura (que aumentou a subvenção) e

à comunidade, através de grupos como "Mãos Amigas" e "Amigos da Santa Casa", zeramos a dívida. A união desses fatores deu esse resultado. Ao assumir, ele disse que a Santa Casa tinha jeito, continua firme nessa convicção e se orgulha de falar sobre a reforma que acaba de ser feita nela. - A maioria das pessoas não tem conhecimento da situação em que se

encontrava a Santa Casa. Além da dívida, ela não tinha condições de fazer pequenas cirurgias ou partos, segundo as exigências da Vigilância Sanitária. Hoje nós temos um hospital novo em Santa Rosa, desde a cozinha até o Pronto Socorro. Tudo dentro dos padrões exigidos. Cada um fala o que quer. Mas aquilo que está lá não tem contestação, não dá pra contrariar.

"Tem muita gente boa nessa cidade!" Tudo começou, relata Elizeu, pelo acerto da máquina administrativa, por uma questão de prioridade, para se chegar ao que se chegou agora. As poucas cirurgias e partos realizados no período da reforma, continua o diretor, resultaram em diminuição de verbas que o SUS envia, baseado na produção do hospital. Saímos de uma receita/SUS de R$ 50 mil para R$ 23 mil - contabiliza.

De p o is d e d izer qu e é p eno so o car go que ocupa, Elizeu reconhece. - Tem gente muita boa nessa cidade! Pessoa sem ambição política que tira milhares de reais do bolso e diz, 'toma, reforma isso aí!' E nem aceita ser homenageada. São santa-rosenses fantásticos, que fazem a diferença. Todos os quartos que reformamos - cerca de 30 - foram financiados por

gente desse tipo. O que o levou pra dentro do hospital - enfatiza - foi ver o sofrimento das pessoas no Hospital das Clínicas (RP), quando sua mãe lá esteve internada. - Logo em seguida fui convidado para uma reunião e acabei na diretoria. Saio, em setembro, com a sensação de que contribuímos bastante, fizemos o melhor que podia ser feito.

"Prefeitura? Nem de graça!" A atual diretoria terceirizou a organização à empresa Inovare - de 01/5 a 31/ 12/2015 - que implantou um sistema cujo rigor foi muito criticado pelos funcionários. Vencido o contrato, ele não foi renovado. - A Inovare acrescentou muito na organização. Mas o contrato venceu e a gente viu que os nossos médicos poderiam tocar, o que gera economia. Acreditamos que eles podem fazer uma gestão organizada, baseados na experiência da Inovare. Elizeu Sabino se lembra de ter ouvido insinuações de que assumiu a presidência do hospital visando a uma candidatura a prefeito. - Se me derem a chave da prefeitura, eu devolvo - afirma. Se vai continuar no cargo ou não, só o tempo dirá. Por enquanto confirma que aceita continuar fazendo parte da direção. - No grupo, eu continuo. Já me pediram pra continuar presidente, mas minha família não quer. A gente leva muita pedrada! Além disso, penso que tem que trocar, sou contra a reeleição. Se não tivéssemos reeleição, o Brasil não estaria numa crise dessas - compara.


PÁGINA 16

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

PÁGINA 17

SAUDADE DA FAZENDA AMÁLIA

Por água da usina, dono da Amália porfiou com prefeito de Santa Rosa Um dos três prefeitos nomeados de Santa Rosa, na 'Era Vargas', Theóphilo Siqueira teve atritos - registrados em troca de cartas entre ambos - com a d ir eção d a Fazend a Amália, em razão de pretender atirar os esgotos da cidade em riacho corrente na propriedade do Conde Matarazzo Jr. A desavença teve início em setembro de 1935 quando Theóphilo enviou ofício ao empresário nos seguintes termos (com a grafia da época): "Necessitando esta prefeitura de fazer os serviços de água e rede de esgotos da cidade, acha a alta administração dessa importante uzina que tal

serviço prejudica o produto aí fabricado - assucar visto como a sua fabricação está a jusante da cidade. Tendo VS afirmado que está fazendo estudos e experiências para obter água suficiente, afim de poder dispensar a que serve à cidade, ficou entre nós combinado que eu devo esperar a solução desse problema. Não tenho interesse nenhum em prejudicar a Uzina, pelo contrário, desejo ir ao encontro dos seus justos desejos, na medida do que for possível".

Conde Chiquinho

DE OLHO NA CIDADE

Nesta quinta-feira, 09/06/2016, foi realizado o 1º Sarau de Literatura e Arte, na EE Salustiano Lemos. O evento apresentou à comunidade muita poesia, teatro, música e dança, como encerramento de projetos das professoras Silvana, Rita e Simone, e em comemoração aos 30 anos da escola.

Theóphilo não conseguiu ser prefeito no voto O ofício foi enviado à direção da Amália, mas a resposta veio do próprio Conde, uma semana depois: "Cump re- me fazel-o ciente, em resposta ao seu ofício de 11 do corrente, o equívoco em que labora V. S. Não é possível dar meu apoio ao projecto dessa digna prefeitura, de aproveitar as mesmas águas que servem a usina Amália, para vehiculo de evacuação de esgoto com que pretende dotar Santa Rosa. A realização desse projecto seria grandemente nociva à indústria da Fazenda Amália e, portanto, estou no dever de a ella me opor. É verdade que tenho em estudos o aproveitamento de outra água para a usina, não, porém, para dispensar, o que não seria possível, mas para sanar a insufficiencia das águas do referido córrego. Dada a declaração de V. As., a quem por isso sou muito reconhecido, de que não é seu intuito prejudicar a Usina Amália, justo é esperar, como espero, que não mais se pense usar, para despejo do esgoto da cidade, o mesmo córrego que abastece a Usina que funciona neste município". A solução veio depois, quando a cidade passou a atirar seus esgotos em uma das duas represas que Amália construiu na década seguinte. Theóphilo (foto) foi substituído em 1938, por João Buenos dos Reis - farmacêutico na Amália - por decreto do interventor estadual Adhemar de Barros, influenciado pelo Coletor Federal Delduque Garcia Ribeiro. Na primeira eleição, pós ditadura Vargas, em 1947, ele tentou voltar à prefeitura, desta vez pelo voto. enfrentou Antônio Guimarães, apoiado tanto pelo Coletor quanto pela Fazenda Amália, e perdeu a eleição.


PÁGINA 18

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

REUNIÕES TODAS AS TERÇAS E SÁBADOS 19h30 - Rua Alagoas, 370

APOIO DO JORNALZÃO


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

PÁGINA 19


PÁGINA 20

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

PÁGINA 21


PÁGINA 22

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

DE OLHO NA CIDADE

PÁGINA 23

Arma e simulacro são apreendidos no Luiz Gonzaga Uma arma e um simulacro foram apreendidos, na última segunda-feira (6), às 6h30, no Luiz Gonzaga. A PM recebeu uma denúncia anônima de que um homem tinha uma pistola 380. Em busca pelo local, encontraram um simulacro de pistola preto, dentro de um coldre de cor verde e um revólver de calibre 22 de dois canos sem numeração e cinco munições. O dono das armas foi preso. Foi arbitrado para que pagasse uma fiança de um salário mínimo, este pagou, sendo liberado na sequência.

Casa é furtada no Jardim Aquarius

Falta de conscientização - As caçambas que recolhem lixo rural não dão conta. Resultado: a prefeitura desloca - uma vez por semana - veículos para recolher a sujeira que se forma em torno delas, apesar de recolher, dia sim, dia não, o lixo das caçambas. - Não falta caçamba, falta conscientização! desabafa um funcionário, enquanto a carregadeira vai enchendo o caminhão de resíduos variados: restos de construção civil, de quintais urbanos e de oficinas mecânicas. - O pessoal sai da cidade e vem colocar seu lixo aqui - mostrou o funcionário - ontem de manhã -, enquanto a máquina fazia o serviço no ponto de caçamba da estrada de terra para Nhumirim (foto). O mesmo se repete nas caçambas especiais para lixo rural localizadas no Córrego das Pedras, Barro Preto, Minaura, Palha Grande, Baunilha e Tenente.

Vereadores Chicão e Sérgio Silva solicitam a doação de dois carros para Prefeitura Na última segunda feira os vereadores Chicão do Depósito e Sérgio Silva e o Assessor Parlamentar Paulinho, visitaram o gabinete do Prefeito Cassinho, em nome do Deputado Federal Arnaldo Jardim. O Deputado, atualmente é Secretário de Agricultura e por meio da secretaria recebeu um pedido dos vereadores para que seja realizada a doação de dois veículos para a prefeitura municipal. Os veículos são um VW GOL e uma VW Saveiro, ambos ano 1990. O Prefeito Cassinho agradeceu o empenho dos vereadores: “Quero agradecer aos vereadores Chicão e Sérgio Silva e o assessor Paulinho pelo pedido de doação destes veículos para nosso município. Com certeza estes carros serão bem utilizados pelo setor da agricultura”.

Uma casa foi furtada, na última terça-feira (7), às 9h30, no Jardim Aquarius. Segundo o cuidador do domicilio, quando chegou ao local deparou-se com a porta da cozinha arrombada e sentiu falta de uma televisão de trinta e duas polegadas. Tentou entrar em contato com o patrão, mas não conseguiu. A polícia foi acionada, e se dirigiu para a casa, porém, até o momento, ninguém foi preso.

Máquina caça níquel é apreendida na Presidente Vargas Uma máquina caça níquel foi apreendida, na última sexta-feira (3), por volta das 19h, na Avenida Presidente Vargas. Partindo de uma denúncia anônima, a polícia foi alertada que havia uma máquina de caça níquel sendo utilizada em um bar, além da venda de cigarros ilegais. Uma equipe da PM se dirigiu ao local, e nos fundos encontrou a máquina e vinte três pacotes, contendo 10 maços de cigarro cada, todos de procedência ilícita.

Duas baterias de caminhão foram furtadas no Franco Montoro Duas baterias de caminhão foram furtadas no último domingo (5), durante a madrugada, no Franco Montoro A vítima informou que o crime foi feito durante a noite ou madrugada do dia anterior, porém, ele procurou a delegacia apenas na manhã para fazer Boletim de Ocorrência. As baterias eram grandes, de 24 volts. Até o momento, os objetos não foram recuperados e ninguém foi preso.

DE OLHO NA CIDADE

Enquanto o Bosque e a quadra estão sem iluminação à noite, uma rápida volta pela cidade é possível encontrar uma centena de postes com as lâmpadas acesas durante o dia.


PÁGINA 24

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

PÁGINA 25

O talento de transformar qualquer coisa em arte Gabriel Carmello Caldas

Tudo começou quando João Augusto Martins, 54, padeiro e subgerente do Gricki, tinha 13 anos e estava andando pelo calçadão de Santos. Ele encontrou um senhor fazendo esculturas. Mesmo sem nunca ter esculpido, João provocou o homem dizendo que também sabia fazer aquilo. O escultor então, lhe mostrou onde guardava a argila. Instintivamente João começou a esculpir e conseguiu de primeira, sem orientação alguma, nasceu ali uma nova paixão. Com a prática, aquele talento inato, foi se intensificando a diversificando cada vez mais, chegando a fazer esculturas com arame, giz, grafite de lápis, argila, madeira.Todas as ferramentas que utiliza ele mesmo confecciona, reutiliza instrumentos de dentistas, caneta, garfo, tudo pode ser reaproveitado. A inspiração para as obras vem por acaso."As ideias surgem e eu crio. Porém, não gosto do abs-

trato, prefiro que as pessoas vejam meu trabalho e entendam." Perfeccionista, o escultor confessa buscar o aprimoramento. "Estou sempre querendo melhorar, e para mim, o maior curso, é observar os rostos das pessoas, todos são tão diferentes. As pessoas com expressões e traços mais marcantes, são aquelas que mais me chamam a atenção, sempre que vejo, fico com vontade de retratar", completa. Quer pagar quanto? - Ao todo João fez mais de 500 obras, que nunca são vendidas, ele apenas faz doações, já deu para museu de Tambaú, igreja, faculdade, leilões da APAE, amigo, e alguns pedidos particulares, como a coroa de Jesus na Encenação da Paixão de Cristo. "Sou um péssimo comerciante, não sei dar valor para minhas obras e muito menos vendê-las. Recebi uma proposta de R$7 mil de um deputado por quatro quadros entalhados na madeira, mas me faltaram interesse e es-

3954 3371 - 3954 6920

tímulo, e não vendi", conta. Martins tem muita destreza em criar, e além das esculturas, faz sandálias, chinelos e sapatos com diversos materiais, como pneu, pele de cobra, camurça, couro e roupas, utilizandocortinas, lona de caminhão e até tecido importa-

do da Inglaterra.

para Santa Rosa, entre eles, o teatro de marionetes conTeat ro de fa nto- feccionadas pelo próprio. ches - Até ano passado, Seu objetivo é fazer aprequando o escultor morava sentações para os pequeem Tambaú,ministrava ofi- nos, sem cobrar um centacinas de argila e pipas, e re- vo, com temas, como valovela ter uma paixão enor- rização da família, saúde me por crianças. Ele pre- bucal e do corpo, cuidado tende trazer alguns projetos com doenças e temas reli-

giosos. "Quero que as mensagens sejam levadas pelas crianças para a cabeceira da cama quando forem dormir, que mexa com seu coração", explica. No momento, ainda está planejando roteiros e pessoas para manusear seus bonecos, mas logo dará vida ao projeto.


PÁGINA 26

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

Rede Drogal inaugura filial em Santa Rosa de Viterbo com sorteio de carro, iPhones e TVs A Rede Drogal está chegando em Santa Rosa de Viterbo! A inauguração da primeira filial será na sexta-feira (dia 10), às 9 horas, com um delicioso café da manhã. A festa também terá Blitz da Saúde gratuita, onde profissionais farão testes de glicemia e aferição de pressão. Além dessas novidades, a Rede Drogal também traz para a cidade a super promoção "Ganhar faz bem à Saúde", onde os clientes concorrem a um Fiat Uno Evo Vivace 1.0 zero km, três iPhones 5c e três TVs LED Smart de 32 polegadas. Para participar basta comprar R$ 20,00 em produtos de higiene, beleza e perfumaria e cadastrar o CPF no caixa. O regulamento completo está no s ite www.promocaodrogal.com.br. Localizada na Avenida Presidente Vargas, 274, no Jardim Planalto, a unidade contará com 12 colaboradores. Essas contratações somam-se ao quadro de 2.800 colaboradores, das 46 cidades do estado de São Paulo com filiais da Rede Drogal, incluindo o centro de distribuição em Piracicaba.

CLIENTES GANHAM COM BENEFÍCIOS Os clientes da primeira filial da Rede Drogal de Santa Rosa de Viterbo têm à disposição vários serviços que somente uma empresa farmacêutica conceituada pode oferecer: atendimento personalizado, farmacêutico em tempo integral, convênio empresarial e o Cartão Preferencial Drogal para facilitarem as compras e garantirem o melhor desconto. De acordo com Alex Camargo, coordenador de Marketing da Rede Drogal, ao adquirir o Cartão Preferencial, os clientes ganham descontos nas compras em medicamentos e perfumaria, além da facilidade de não precisarem pagar no ato da compra. As regras são iguais no Cartão Convênio Empresarial, mas com um excelente benefício: as compras podem descontadas no holerite, conforme acordo com a empresa onde os clientes trabalham.

DESCONTOS EM MEDICAMENTOS E PERFUMARIA A filial também possui descontos de até 80% em medicamentos e se os clientes encontrarem preços melhores na concorrência a Rede Drogal cobre qualquer oferta, inclusive dos itens de higiene e perfumaria.

Música instrumental de Tomati anima Centro Cultural Mesmo com o tempo de chuva e o frio, o guitarrista Carlos Tomati, que fez parte do elenco do 'Programa do Jô' por 17 anos, com seu espetáculo "TOMATI POWER TRIO", junto com Cuca Teixeira, na Bateria e Fernando Rosa, no Baixo, levaram cerca de 120 pessoas ao Centro Cultural, naRua 7 de setembro, nº 1000, no último sábado (5), por volta das 19h. A atração é proporcionada pela prefeitura, faz parte de um convênio firmado entre a Fundação Cultural e o Circuito Cultural Paulista que trazem para a cidade atividades bimestrais. Um público, composto na sua maioria por adultos, pode apreciar composições instrumentais e versões da música brasileira e internacional feitas por Carlos Tomati.O repertório foi de Cartola a John Coltrane, fazendo um medley de estilos: Jazz, rock, Blues e Bossa Nova. O show que durou cerca de uma hora, teve a participação especial da cantora brasileira Michelle Spinelli. As atrações do Circuito Cultural Paulista, são divulgadas a cada dois meses, sendo divididas em uma por mês. Tomati foi a última do bimestre, a outra foi a apresentação do mágico Ilusinonista Volckane, no dia 9 de maio. As apresentações de julho e agosto ainda não foram divulgadas.

'Guri' se apresenta na feira hoje Os jovens do Projeto Guri se apresentam hoje na Feira Livre, a partir das 9 da manhã. As matriculas para as aulas do segundo semestre do Guri estarão abertas de 27 de junho a 08 de julho. Para maiores informações, (16)3954-8867, com a Coordenadora Rosana.

Página do Centro Cultural O Centro Cultural Municipal de Santa Rosa criou uma página no facebook para deixar a população por dentro de todas as atividades culturais. O endereço é www.facebook.com/deptoceltsrv/>!

Oficina fotográfica Aconteceu a oficina 'Séries Fotográficas Utilizando a Câmera de Celular', no Centro Cultural, na última terça-feira (7), com a oficineira Nati Campos, pelo Programa 'Pontos Mis'. O curso durou aproximadamente quatro horas de duração. O resultado do projeto pode ser conferido na página no facebook do Centro Cultural.

Cinema gratuito O Departamento Municipal de Cultura, em parceria com o programa 'Pontos MIS' (Museu da Imagem e do Som), realizará uma seção de cinema, terça-feira (14), a partir das 19h30, no Centro Cultural. Serão exibidos dois filmes, o primeiro é o curta metragem 'O Quintal dos Guerrinheiros'. O segundo é o longa 'Hoje'


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

PÁGINA 27


PÁGINA 28

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

PÁGINA 29


PÁGINA 30

Santa-rosense é eleito melhor armador em torneio internacional de basquete O jovem de 15 anos, Rafael Vieira Passoni, disputou pela equipe de Cravinhos, o 2º Torneio Internacional de Basquete de Franca, na categoria sub - 15, no final de maio e alcançou o quarto lugar, após a derrota para o Londrina, por 59 a 47. O resultado foi comemorado pela agremiação que participou com alguns importantes desfalques que estavam se recuperando de lesões. A derrota não apagou o brilho do santa-rosense, que foi eleito o melhor ala armador do torneio e escolhido para a seleção do campeonato, na categoria sub -15.Rafael recebeu o troféu das mãos do ex-jogador Chuí, que fez história no Franca Basquete e chegou à seleção brasileira. A categoria de Rafael reuniu oito equipes: Cravinhos, Mauá/Girafinhas, Seleção do Paraná, Aspa Franca, Ginástico (BH), SESI/Franca, Londrina e Chuí Esportes. A realização ficou por conta do Instituo Chuí, Unifran (Universidade de Franca), Fundação de Esporte, Arte e Cultura(FEAC), da cidade de Franca.

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

Leões F.C e Real Primavera se enfrentam pela semifinal do Torneio 'Amigos do Leões' A equipe santa-rosense Real Primaver a, conseguiu a última vaga para a semifinal do Torneio 'Amigos do Leões', após vencer o Nova Geração, de Cajuru, por 2 a 0, no último domingo (5), no Estádio Municipal Rubens Bellizzi (Campão). Antes do começo da rodada, Real Primavera já estava em segundo no Grupo A, com dois pontos, e dependia apenas de si mesmo para se classificar, uma vitória bastaria, independente do resultado do outro jogo do grupo, entre Amigos do Serjão, de Serra Azul e Barcelona SRV. O Nova

Geração, com seis pontos, já tinha a classificação assegurada, assim como o primeiro lugar da chave, e jogou apenas para cumprir tabela. A agremiação local fez seu papel, se impôs em campo e conseguiu avançar na competição. A outra equipe santa-rosense desta chave, o Barcelona SRV, tinha apenas um ponto, e precisava além de torcer por um tropeço do Real Primavera, deveria vencer sua partida, porém, não aconteceu nem u m e nem o utr o. Como foi o segundo confronto do dia, entrou em campo sabendo que mes-

mo com o resultado positivo, já tinha dado adeus ao torneio. Só no primeiro tempo, levou cinco gols. No segundo, tentou uma reação, mas já era tarde. A partida terminou 6x3 para o Amigos do Serjão. Na tabela original, as partidas de semifinal, seriam no dia 18 de junho, mas houve algumas mudanças, e os jogos foram antecipados para amanhã. O primeiro jogo será entre Nova Geração e Amigos do Sandrinho, de Luiz Antônio, às 8h30. Já o segundo, será o clássico local entre Leões F.C e Real Primavera, logo na sequência.

Hoje tem peneira de futebol no 'Campão' Há muito tempo sem um time oficial em Santa Rosa, uma comissão formada pelo educador físico, Dalton Maia, o técnico no Barcelona, Wagner Venâncio, o técnico do Real Primavera, Fernando Val Pitsch, Anderson Donizetti e Diretor de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer Ricardo Costa, decidiram reorganizar o Santa Rosa Futebol Clube (SRFC). O pontapé inicial desse projeto será dado hoje, às 14 horas, no Estádio Municipal Rubens Bellizzi (Campão), com uma seletiva para escolher de 30 a 40 atletas entre 16 e 23 anos. "A ideia é aproveitar atletas nesta idade, pois não tem nenhuma atividade esportiva para praticarem, além de um grupo jovem ter maior disponibilidade para treinar e nos facilita formar uma base nova e forte para campeonatos, como regionais, Copa São Paulo, que seria uma grande conquista para nossa cidade", explica Wagner. Os interessados devem comparecer no 'Campão' com seus equipamentos esportivos para fazer sua inscrição, que será gratuita. Os selecionados não deverão se preocupar em desembolsar nenhuma quantia, pois a prefeitura fornecerá os materiais esportivos necessários, assim como todo o apoio para a realização do projeto. O treinador será o professor Dalton Maia, que além de ser formado em educação física, atuou profissionalmente como jogador em times como Palmeiras e São Paulo, atuou como coordenador do Botafogo de Ribeirão e além de ter sido treinador do Comercial.


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

PÁGINA 31


PÁGINA 32

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

PÁGINA 33

Santa-rosense é campeão de jiu-jítsu na Inglaterra Ele saiu de San ta Rosa em busca do sonho de uma nova vida na Inglaterra. Lá fez de tudo um pouco e trabalhou muito dia e noite para ganhar a vida. Já foi destaque no Jornalzão com seu trabalho de "motoboy", onde viajou por boa parte do país. Hoje, além de trabalhar, Ranieri Pegoraro se dedica ao jiu-jítsu, uma de suas paixões. E no último domingo, 5, ele conquistou medalha de ouro na categoria médio pesado até 86,6 kg n o campeo n ato Ken t Open, que é um circuito bem famoso na região e sempre é bem disputado. Ranieri fez três lutas, vencendo uma por pontos e as outras duas por finali-

zação. O santa-rosense defende a equipe do lendário "Roger Gracie", que voltou para casa com sete medalhas de ouro e duas de prata. O campeonato aconteceu no distrito de Kent, na cidade de Canterbury, situado na costa sudoeste da Inglaterra, aproximadamente 50 km de Londres e bem próximo à divisa da Inglaterra e França. Ele está na Inglaterra há 4 anos - Ranieri Pegoraro tem 31 anos e hoje trabalha como personal trainer em Londres e também como segurança em grandes lojas, como Rolls Royce e Bentley. Ranieri dividiu sua

infância e juventude entre São Paulo e Santa Rosa. Saiu do Brasil em 9 de junho de 2012, exatamente dia do seu aniversário. Seu p en samento er a de se consolidar e morar em Londres. "No Brasil volto para passear e rever amigos e família", disse. A saída do país, segundo ele, se deu "por causa da crise política, violência, altos impostos, e é óbvio, a corrupção do PT, que me deixava cada vez mais sem esperança". Feliz na terra da Rainha, Ranieiri se encontrou no jiu-jítsu e ele descreve um pouco de sua rotina. "Sou aluno de Roger Gracie, uma das lendas do jiujítsu brasileiro, que carrega um currículo de 10 ve-

zes campeão mundial, exlutador do UFC e que atualmente defende o cinturão dos meio-pesado no evento de MMA oneFC. Minha rotina de treino é bem intensa. Acordo às 7 da manhã e vou para o Cro ssfit, b asead o em exercícios de alto rendimento como powerlift, deadlifts e treino específicos para lutadores de jiujítsu. Depois disso vou para o trabalho e quando termino às 17h30, volto para o jiu-jítsu."

Leão Teixeira, Roger Gracie e Ranieri Pegoraro


PÁGINA 34

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

Anfiteatro está com infiltração Essa seman a moradores disseram ao Jo rnalzão que a chuva dos últimos dias provocou infiltração no prédio do Anfiteatro. A construção é desprovida de cobertura cerâmica, levando a suposição que a laje tenha recebido impermeabilizante. Segundo eles, os instrumentos da Famusa- Banda Municipal Santa-rosense- ficam guardados no local e podem ficar danificados por possíveis goteiras e umid ade (essa última, visível do lado externo). Além disso, o prédio que se quer foi inaugurado oficialmente, teve a qualidade do serviço e do material utilizado na sua construção, questionada por eles e também pela Associação dos Moradores do Bairro. - A arquibancada e o piso do palco estão trincados e soltando pedaços e as paredes com rachaduras- diz Antônio Flaviano Silva, presidente da entidade. - Como que pode isso? Se continuar assim vai ter que reformar antes mesmo de inaugurar- pondera ele.

FALA NOSSO TETO

Serginho Gomes

PÁGINA 35

Acidente reacende Uma rampa para debate Joãozinho O acidente ocorrido na semana passada na avenida Joaquina Custódia Ribeiro, envolvendo uma moto e um carro, reacendeu o debate sobre a situação caótica do trânsito no local. A avenida está com as extremidades fechadas há mais de um ano. De um lado, faltam à conclusão do asfalto e do dispositivo que fará ligação com os bairros, Itamaraty, Dom Bosco, Nova Roma e Nova Canaã. Do outro, na altura do Montorão, falta investimento para construir alguns metros de asfalto da pista que fluirá no sentido bairro-centro. A situação faculta aos motoristas trafegarem nas duas mãos de direção, tanto numa como em outra pista, criando um caos viário com risco constante de acidente. Não existe sinalização que dê um mínimo de segurança aos motoristas e pedestres e sequer obstáculo físico, como lombada, para levar à diminuição da velocidade. Por causa da situação, inúmeros acidentes já aconteceram ao longo da avenida Joaquina Custódia Ribeiro.

Desde que teve a sua cadeira de rodas motorizada consertada por amigos- há cerca de dois meses"Joãozinho" está precisando de uma rampa de acessibilidade para entrar e sair de sua casa. "Joãozinho" ou João Carlos Kill (48), antes da solidariedade, gastava um par de tênis a cada três meses por causa da atrofia da perna direita. Fato que o obriga a arrastar os pés quando anda, como dissemos na edição, 1047- do dia 14/05/16. Depois da "vaquinha" que possibilitou a ele melhora na qualidade de vida, a sarjeta se tornou uma poderosa inimiga que o atrapalha na porta de sua casa, localizada na rua Osmar Idalino. Por isso, os mesmos amigos que arrumaram a cadeira, disseram ter ido procurar o poder público para resolver o problema. - Faz um mês que fomos à Secretaria de Obras da Prefeitura. Explicamos o problema e eles disseram que no máximo em quinze dias iriam fazer a rampa. Como não fizeram, retornamos lá e garantiram que iriam fazer o mais rápido possível e até agora nada, disseram eles. Sem a rampa "Joãozinho" tem dificuldade para entrar ou sair de casa. Porque ele tem que descer a arrastar a cadeira que é pesada, frisam eles. -Uma rampa para a cadeira do "Joãozinho", será que é tão difícil fazer? questionam.

GRAMÁTICA NA MEDIDA Casa-se "com" uma pessoa. Porém, não se namora "com" ela: você deve namorar a pessoa. Então, atenção aos pedidos: "quer me namorar?" ou "quer (se) casar comigo?". O dia dos namorados está chegando. Se você pretende ainda fazer um pedido, faça da maneira adequada agora! Fique de olho! Aline Vilela é professora das redes pública e privada de ensino e corretora de vestibulares. #gramáticanamedida


PÁGINA 36

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016


O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

PÁGINA 37


PÁGINA PÁGINA38

38

APACOS Associação Paulista dos Colunistas Sociais

SOCIAIS

O JORN ALZ ÃO OClélia JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016 Zanardo cleliazanardo@bol.com.br

EEDDIÇ IÇÃO ÃO 1.043 1.051 16/04/2016 11/06/2016


JORNALZÃO ALZ ÃO- E DClélia OOJORN . 1.051 -Zanardo 11/06/2016 E D IÇ ÃO 1.051 11/06/2016

cleliazanardo@bol.com.br

SOCIAIS

APACOS Associação Paulista dos Colunistas Sociais

PÁGINA PÁGINA 39 Informe Publicitário

39


PÁGINA 40

O JORN ALZÃO - E D . 1.051 - 11/06/2016

O Jornalzão, edição 1051  
O Jornalzão, edição 1051  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

Advertisement