Page 4

PÁGINA 4

O J ORNALZ ÃO - E D . 1.044 - 23/04/2016

EDITORIAL Show de horror? - O que vimos na Câmara dos Deputados é retrato fiel de nossa sociedade. Aquilo lá é o que somos aqui. Nada mais, sem tirar nem por. Vergonha - “A corrupção vale, desde que seja praticada por alguém que eu goste”, é isso que percebemos por aí. Uma vergonha. Ilegal - Emprestar escola pública, seu patrimônio, etc, para fins particulares é uma irregularidade, segundo disse o Promotor. Se é muito grave ou pouco grave, ele e a Diretoria Regional de Ensino irão dizer. MST - Vamos imaginar a cozinha de uma escola pública da cidade sendo usada, escondida, para fazer comida para o MST, acampado em Bento Quirino, assim como suas mesas e utensílios. Será que vereador iria usar #stédilemeuherói? Eleição - Se chegamos neste baixo nível agora, imagina o que esses caras farão perto da eleição. A vida por uma boquinha, a qualquer custo. Greve - O fim da greve, seja lá por qual motivo, foi algo sensato. Até porque, se for declarada abusiva, os descontos serão menores. Mas e os 10,35% de reposição? O mínimo que esperamos é que o prefeito deixe em orçamento previsão para pagar esta reposição, assim como previsão para o próximo dissídio. E que o TRT dê reposição mês a mês em 2016, para que o poder de compra do servidor não caia num abismo. Uma coisa é certa, infelizmente: vai ter gente recebendo menos que um salário mínimo. Inconstitucional - O prefeito também não dá uma dentro. Enviou um projeto para a Câmara inconstitucional. E a Câmara não pode criticar, porque outro dia aprovou uma emenda também inconstitucional e teve voltar atrás, dias depois. Aliás, fato descoberto pelo Jornalzão. Como dizem no popular: “é o roto falando do esfarrapado, e de braços dados”. Quase esgotado - Nas duas últimas semanas o Jornalzão bateu 98% das vendas de exemplares. Obrigado, Santa Rosa, pela confiança, e aos revendedores que se esforçam para colocar a informação nas ruas todos os sábados.

EXPEDIENTE O JORNALZÃO é uma publicação da editora André Nagib Moussa ME - Redação:rua José Garcia Duarte, 182 - Centro - Santa Rosa de Viterbo-SP - CEP 14.270-000 Fone/fax: (16) 3954 3289 Usuário Papel Imune: UP-08109/014 - Diretor de Redação: André Moussa Free lancer - Gabriel Caldas e Romeu Antunes Contato Comercial: Joana Dobras Tiragem: 2.500 exemplares - Circulação: Santa Rosa de Viterbo Periodicidade: Semanal - R$ 3,00 por exemplar - E-mail:ojornalzao@ojornalzao.com Impressão: Grafisc, São Carlos. “Artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do jornal.” O Jornalzão se reserva o direito de resumir cartas que considerar inadequadas ao espaço disponível. O JORNALZÃO É AFILIADO À ABRARJ

CARTA À REDAÇÃO

Edis se fartando Folhando este periódico, como de costume, vez ou outra nos deparamos com situações interessantes, inusitadas, e em alguns casos estranhas até. Esta semana um fato me chamou atenção, uma cena peculiar, pelas pessoas ali registradas, o momento e suas atitudes. Não deveria ser nada demais se os ali fotografados não fossem nossos nobres edis, se fartando de um almoço em conjunto, patrocinado por pessoas participantes de um movimento grevista, e que estavam ali, talvez, não como parlamentares, mas por amizade aos grevistas, caso contrário não caberia suas presenças. E tem um agravante: a 'merenda' teria sido feita de forma irregular e ilegal nas dependências de uma escola pública estadual, conforme mostrou o Jornalzão. Não estou fazendo prejulgamento de ninguém, apenas opinando pela situação inusitada da foto. Angelo Ferrari

Se eu pudessse ... O bom da vida é que tudo passa. Sr. Editor, se eu pudesse votar com os deputados no dia 17/04/2016 votaria contra. Contra os discursos para pobres e dinheiro para os ricos. Contra a artilharia pesada que a família brasileira vem sendo bombardeada em especial as crianças e os jovens. Contra o golpe quando dizem que é golpe, quando assim o fazem estão querendo fazer lavagem cerebral no povo, e nós sabemos de quem é a prática lavagem cerebral. Contra a construção de estradas na Venezuela com o nosso dinheiro, e para nós falta estrada e portos. Contra a construção de hidroelétrica em Honduras, enquanto aqui falta energia. Às um milhão e oitocentos mil toneladas de soja e milho que foram perdidas nas estradas antes de chegar aos Portos (caminhão tombaram). Contra o Porto de Mariel em Cuba enquanto isso os nossos não se modernizam. Contra o Chavismo que querem instalar no Brasil. Contra o montante acumulado de arrecadações para campanhas eleitorais que é de R$ 20 bilhões,, arrecadação que financiaria campanhas até 2038 segundo o Ministério do Supremo. Contra as pedaladas porque não foi uma infração de trânsito afinal, quem nunca cometeu uma infração de trânsito? Por muito ignorante que sejamos, não foi uma simples infração de trânsito. José Carlos Vilas Boas da Rocha

O Jornalzão, edição 1044  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

O Jornalzão, edição 1044  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

Advertisement