Page 1

Exemplar de assinante

O JORNA L ALAGOAS

Maceió, domingo, 28 de agosto de 2011 | Ano XVII | Nº 289 | www.ojornalweb.com

R$ 3,00 Marco Antônio

Professor Djalma Félix tem método simples: conquista a turma e dá aulas na praia, na praça e até no mercado público da cidade: “Mostro como os números e os cálculos são úteis à vida”

OLIMPÍADA DE MATEMÁTICA

Alunos de Coruripe ganham bronze Escola municipal se destaca desde 2009 na competição nacional, ficando sempre entre as melhores do País O professor de Matemática Djalma Félix está fazendo com que uma turma

de alunos de uma escola pública de Coruripe se destaque no cenário nacional

Crescem investimentos em seguros no Estado

Renúncia de Jânio Quadros completa 50 anos

Páginas A10 e A12

no campo dos números. Alunos da Escola General de Góes Monteiro, no povoa-

do Poxim, ganharam medalha de bronze na Olimpíada de Matemática das

Escolas Públicas. O método do professor faz com que os estudantes apren-

dam e gostem da Matemática, contrariando as estatísticas no País. Página A24

Página A5

DOIS

A primeira etapa das obras da Avenida Márcio Canuto, no Barro Duro, deve ser inaugurada até o fim do ano

s que fazem teatro em Alagoas se sentem, muitas vezes, como na fotografia acima: sem saída, enO curralados, desestimulados, engessados. O JORNAL traz, nesta edição, matéria especial e revela essa história com detalhes. Páginas B1 a B4

Obras mudam a “cara” de Maceió As obras de infraestrutura estão dando ares de cidade grande a Ma-

ceió. Com isso, os investidores, principalmente do setor turístico, colo-

caram a capital alagoana na rota de seus negócios no Nordeste. A maioria

das obras é feita com recursos próprios do município. Páginas A14 e A15

Fabyanne Almeida/Estagiária

Novo pedido de empréstimo e a dívida pública de AL Técnicos falam sobre pedido de empréstimo do Estado, de US$ 300 milhões, e a relação com a dívida pública.

Em Delmiro Gouveia, em cada esquina há uma manifestação de fé

Páginas A3 e A4

MARÉS 02h49.........................................2.2 09h09.........................................0.0 15h15.........................................2.2 21h21.........................................0.2

A disposição e estilo de Marta Tenório

Caio Blat comemora o conflito do personagem

Delmiro também tem o seu Padre Cícero Páginas A25 e A26

Chulapa diz que encerrará carreira em 2012 no CRB

CMYK


O JORNAL

Política A2

Pauta Geral pautageral@ojornal-al.com.br

O PREÇO O processo de votação da proposta que aumenta de 21 para 31 o número de vereadores de Maceió - cujo primeiro turno será anulado, segundo informou, na noite da última sexta-feira, o presidente da Câmara, Galba Novaes (PRB) - não se resume ao acréscimo de vagas na Casa. Lembra o vereador Pastor João Luiz (DEM), que votou contrário à proposta na votação a ser anulada, que o tamanho do coeficiente eleitoral na disputa por cadeiras da Câmara também está em jogo. Quanto mais vagas, menor será o número de votos necessários para fazer vereadores. O discurso dos defensores da proposta de que ela aumenta “a representatividade popular” um argumento. Mas, na verdade, o que interessa para muitos é o aumento da possibilidade de reeleição. Quanto mais vagas, mais chances de isso acontecer, mesmo que isso gere um desgaste da imagem da Câmara perante a opinião pública. Mesmo que esse desgaste individual seja um pouco maior nas próximas votações, que serão abertas. Mas parece, para muitos vereadores, um preço pagável pela tão necessária reeleição. A conta ficará mais pesada para o contribuinte, independentemente ou não de ser a longo prazo.

“IMIGRANTES” Quem se beneficia com o possível aumento de vagas também são lideranças políticas de outros municípios que cogitam brigar por cadeiras na Câmara de Maceió. Há quem diga que a turma de “imigrantes políticos” do interior deve aumentar com isso.

EFEITO... Além do aumento de vagas, nomes do PP que objetivam chegar ou permanecer nas cadeiras da Câmara ficam na expectativa por outro fato. Esta semana, o líder do partido na Câmara, vereador Oscar de Melo, disse que o prefeito Cícero Almeida não descarta a possibilidade de ser candidato a vereador em 2012.

... ALMEIDA Para alguns, tendo em vista os índices de aprovação de sua administração, Almeida conseguiria uma expressiva votação e ajudaria a eleger vários correligionários. Há quem avalie que a votação seria até maior do que a conseguida pela vereadora Heloísa Helena em 2008, que, pelo PSOL, conseguiu puxar Ricardo Barbosa (hoje no PT).

Como disse a presidenta, vamos continuar a faxina contra a miséria”

Michel Temer, vice-presidente da República

LACTOSE 1

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados aprovou esta semana a obrigatoriedade de os laboratórios farmacêuticos informarem no rótulo dos remédios a existência de lactose na composição. O objetivo é alertar as pessoas que têm intolerância ao leite e seus derivados. A medida vale para medicamentos nacionais e importados. A lactose é usada em medicamentos como anti-inflamatórios e antiácidos, para dar forma ou volume e facilitar a administração.

LACTOSE 2

A medida está contida em projeto de lei que recebeu parecer favorável do relator, deputado federal alagoano Maurício Quintella (PR). Aprovada em caráter conclusivo, a proposta - já aprovada nas comissões de Defesa do Consumidor; e de Seguridade Social e Família - seguirá para o Senado caso não haja recurso para que seja votada pelo Plenário. Segundo o projeto, o desrespeito à lei poderá levar o laboratório a ser processado por infração sanitária, que vai desde advertência até cancelamento de autorização para funcionamento de empresa.

MANTIDO A 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça decidiu manter, à unanimidade de votos, o vereador Manoel Felizardo dos Santos Filho empossado no cargo de presidente da Câmara Municipal de Novo Lino. O agravo de instrumento questionava a legalidade da eleição da mesa diretora da Câmara da cidade porque a votação foi realizada de forma aberta quando o regimento interno da Casa previa votação secreta.

DIRETAS Também amanhã acontecerá sessão pública na Assembleia Legislativa para discutir o edital de licitação do transporte intermunicipal. A sessão foi proposta pelo deputado estadual Ronaldo Medeiros, líder do PT na Casa. Figuras mais desconhecidas da população investem, de forma sutil, na pré-campanha eleitoral de 2012, com adesivos em carros com nomes em Maceió. Já os mais conhecidos preferiram segurar a “entrada em campo”, a cautela - uma opção lógica...

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: politica@ojornal-al.com.br

CÂMARA DE MACEIÓ

Nova composição do Conselho de Segurança toma posse amanhã Entre os nomeados, dez participam pela primeira vez do órgão colegiado O governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) empossa amanhã a nova gestão do Conselho Estadual de Segurança Pública. A solenidade será realizada às 10 horas da manhã, no auditório Aquatune, do Palácio República dos Palmares. Sob a liderança do advogado Paulo Brêda, presidente do colegiado, a nova gestão terá a missão de discutir e balizar sugestões para a melhoria da Segurança Pública no Estado. “Nossa meta é desmistificar, mostrar o fato de que não existe uma solução mágica, em

curto prazo, para o avanço da violência em Alagoas”, afirma Brêda. O conselho passa por um processo de renovação, tendo em vista que entre os nomeados, dez participam pela primeira vez da sua composição. O secretário-chefe do Gabinete Civil, Álvaro Machado está confiante na nova gestão. “É o início de um novo momento para o Conselho Estadual de Segurança Pública e que irá contribuir para a geração de medidas concretas e qualificadas de repressão à violência e promoção da paz no Estado”, disse.

Paulo Brêda, do Conselho: “Nossa meta é mostrar que não há mágica”

Confira os nomeados para a nova gestão do Conselho PAULO BRÊDA - presidente, representante do governo do Estado;

CORONEL DIMAS CAVALCANTE - representante da Polícia Militar;

E V E R A L D O P A T R I O T A - representante do Conselho Estadual de Direitos Humanos;

M A U R Í C I O B R Ê D A - representante do Tribunal de Justiça;

CORONEL GLÁUCIO DO ESPÍRITO SANTO - representante do Corpo de Bombeiros;

SÉRGIO JUCÁ - representante do Ministério Público Estadual;

MARCELO BRABO - representante da OAB Alagoas;

IVAN LUIZ DA SILVA - representante da Procuradoria Geral do Estado;

E V I L Á S I O F E I T O S A - representante da Assembleia Legislativa;

CORONEL EDMILSON CAVALCANTE – representante da Secretaria de Defesa Social;

LUCI MONICA RABELO - representante da Polícia Civil;

CYRO BLATTER - representante do governo do Estado;

A N T Ô N I O C A R L O S G O U V E I A – representante do governo do Estado.

J O Ã O F I O R I L L O D E S O U Z A – representante da Defensoria Pública Geral do Estado;

EM BRASÍLIA

Câmara deve votar cassação de Jaqueline Roriz na próxima terça A votação do processo de perda de mandato da deputada federal Jaqueline Roriz (PMNDF) é o destaque do plenário da Câmara dos Deputados para a última semana de agosto. Segundo o regimento interno da Casa, é necessário o voto de 257 deputados para ocorrer a cassação – ou seja, maioria absoluta. A votação, prevista para a próxima terça-feira, será secreta. Em junho deste ano, o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar aprovou, por 11 votos a 3, o parecer do relator Carlos Sampaio (PSDB-SP) a favor do pedido de cassação apresentado pelo PSOL. Sampaio considerou que houve quebra do decoro parlamentar quando Jaqueline Roriz ainda era deputada distrital, em

2006. Na ocasião, ela foi filmada recebendo uma quantia em dinheiro de Durval Barbosa, operador e delator de um esquema de corrupção que levou à prisão preventiva do então governador do Distrito Federal José Roberto Arruda. CRECHES - Em seguida, ainda na terça-feira, os deputados federais podem terminar a votação de medida provisória que autoriza a União a repassar recursos aos municípios e ao Distrito Federal para a manutenção de novos estabelecimentos públicos de educação infantil, cujas matrículas ainda não tenham sido computadas no Censo Escolar. O projeto de lei de conversão do deputado Ângelo Agno-

lin (PDT-TO) foi aprovado no dia 24, mas um acordo de lideranças deixou a análise dos destaques para o dia 30. Esta e outras cinco MPs trancam os trabalhos das sessões ordinárias. PRONATEC - O plenário poderá analisar ainda o projeto de lei do Executivo que cria o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) com o objetivo de aumentar a oferta de cursos profissionalizantes e de qualificação. Aproposta já foi aprovada em todas as comissões, com a mesma redação. O substitutivo inclui como beneficiários das bolsas do programa os agricultores familiares, pescadores, povos indígenas, comunidades quilombolas e ado-

lescentes em cumprimento de medidas socioeducativas. SUPERSIMPLES - Na pauta da semana também consta o projeto de lei complementar do exdeputado Vignatti (SC), ao qual está apensado projeto do Executivo. Eles alteram a lei que criou o regime diferenciado de tributação para micro e pequenas empresas, o Simples Nacional. Uma das principais mudanças é o aumento dos limites das faixas de enquadramento segundo a receita bruta anual. O limite mínimo para a microempresa passa de R$ 240 mil para R$ 360 mil ao ano. Já o limite máximo para a pequena empresa é reajustado de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões.

Presidente da Casa e a Emenda 29

Audiência sobre ameaças a juízes

O presidente da Câmara, Marco Maia, afirmou que só vai pautar a regulamentação da Emenda Constitucional 29, que garante mais recursos para saúde, se a oposição retirar a obstrução e aceitar votar projetos considerados prioritários. Maia se reuniu na última quinta-feira com a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, e líderes da oposição. Ele busca um acordo de líderes até a próxima terça-feira. Asugestão do presidente é que a regulamentação seja incluída na pauta do plenário no dia 28 de setembro e que, até lá, outros projetos sejam votados. “Só pautarei a Emenda 29 durante o mês de setembro se houver por parte da oposição sensibilidade em relação a votações que são importantes para sociedade brasileira e que precisam ser realizadas neste mês de setembro”, disse. Maia citou entre as prioridades projeto de lei do Executivo que cria o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego; o projeto de lei complementar que amplia as faixas do Supersimples; os projetos que al-

Audiência pública na Câmara dos Deputados discute na próxima terça-feira o crescente número de casos de intimidações e ameaças de morte sofridas por juízes e outros agentes públicos. O debate, que é uma iniciativa das comissões de Direitos Humanos e Minorias; e de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, será realizado às 14 horas. Autores dos requerimentos para a audiência pública, os deputados federais Domingos Dutra (PT-MA) e Alberto Filho (PMDB-MA), citam que dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) indicam que aproximadamente 100 juízes estão hoje sob ameaça de morte no País. Só no Paraná, líder do ranking, 30 magistrados estão nessa situação, o que representa 14% dos juízes criminais do estado. No Rio de Janeiro, segundo colocado, são 13 juízes jurados de morte. “É preciso criar um sistema de segurança para a magistratura brasileira. Os juí-

teram o Código Brasileiro de Aeronáutica; a regulamentação do aviso prévio proporcional; entre outras matérias que deverão ser votadas no próximo período. O líder do DEM na Casa, Antônio Carlos Magalhães Neto (BA), que participou da reunião, confirmou a disposição da oposição em construir um acordo até terça, desde que a regulamentação da Emenda 29 seja concluída na pauta do Plenário ainda em setembro. Ele lembra que falta só um destaque à proposta para ser votado. Aministra Ideli Salvatti disse, no entanto, que é impossível votar a proposta sem um debate maior. Ela argumenta que a proposta tem implicação nos estados e municípios. “A União vem cumprindo com os repasses de recursos para a saúde; mas um grande número de estados não cumpre e há uma grande reclamação dos municípios que estão sobrecarregados. Sem fazer o debate com estados e municípios é impossível aprovar aqui uma proposta que contemple e atenda as reais necessidades”, informou.

zes não podem ficar reféns dos criminosos”, diz Alberto Filho. O parlamentar ressalta que outros profissionais têm sido atingidos pela insegurança em razão do serviço que exercem, como membros do Ministério Público, policiais, serventuários da Justiça, defensores públicos, auditores do trabalho, integrantes do Legislativo, entre outros. PATRÍCIA ACIOLI - O evento na Câmara ocorre após a execução da juíza Patrícia Acioli, que morreu, no último dia 11, aos 47 anos, ao ser atingida por 21 tiros na porta de sua casa, em Niterói (RJ). Conhecida por sua atuação firme, a juíza foi responsável pela prisão de mais de 60 policiais ligados a milícias e a grupos de extermínio, e já havia sofrido ameaças de morte. Um grupo de deputados irá ao Rio de Janeiro no próximo dia 1º para acompanhar as investigações sobre o caso.

CMYK


Política

O JORNAL JORNA L A3

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: politica@ojornal-al.com.br

Contexto Roberto Vilanova - bobvilanova@hotmail.com

A VER NAVIOS O mês de agosto está praticamente no fim e nada de sair a licença do Ibama para a instalação do estaleiro em Coruripe. A demora é intrigante, mas resta o novo prazo – que, agora, é setembro. Quando setembro vier – dizem –, o Ibama concederá a licença ambiental. Muito se tem falado sobre o assunto, mas a verdade é que ninguém tem tido acesso a informações abalizadas capazes de explicar o motivo da demora sem deixar dúvidas. Sabe-se que, em dezembro do ano passado, três técnicos do Ibama vieram de Brasília para inspecionar a área e ficaram de divulgar o relatório até o meio do ano. Nada foi divulgado. Enquanto isso, nos bastidores, o Estado de Pernambuco trava a luta surda pela instalação do terceiro estaleiro e usa como argumento “a experiência e a estrutura” que já possui com a inauguração do primeiro estaleiro – que já colocou um navio no mar. O governo alagoano nega a disputa, mas não pode negar o interesse pernambucano pelo terceiro estaleiro. O interessante é que, para garantir a área dos estaleiros, o governo pernambucano desmatou mais de 1 mil hectares de mangue em Suape. E o IBAMA não viu ou fez que não viu.

LIVRE

SAÍDA

O deputado federal João Lyra saiu em defesa da presidenta Dilma. “Essa onda toda não lhe atingiu nem vai atingir”, disse referindo-se às denúncias de irregularidades em ministérios. “A presidenta está acima disso tudo”, completou.

O senador Fernando Collor (PTB) sugeriu o resgate da proposta do governo, apresentada em 2009, sobre a questão do acesso aos documentos oficiais. Para Fernando Collor, a proposta é a mais exequível entre as apresentadas até agora.

FAZENDO A HORA Pela proposta do governo, o prazo de 50 anos para manutenção da inacessibilidade a documentos públicos poderá ser prorrogável uma vez.

FORÇA

APOIO

No almoço oferecido pelo vice-presidente Michel Temer à presidenta Dilma e ao PMDB, o senador Renan Calheiros aproveitou para comentar que o ministro do Turismo, Pedro Novais, “se saiu muito bem” nas explicações ao Senado.

O alagoano Aldo Rebelo, que é deputado federal por seis legislaturas por São Paulo, tem o apoio da presidenta Dilma Rousseff para chegar a ministro do Tribunal de Contas da União, mas ela não pode expressar o apoio publicamente.

US$ 300 MILHÕES

O novo pedido de empréstimo ao Bird e a dívida pública de AL Secretário garante que requisição não é feita sem embasamento técnico Sumaia Villela Repórter

ssistindo a uma sessão da Assembleia Legislativa ou acessando os principais sites de notícia alagoanos, muito se encontra sobre o novo empréstimo que o Estado pretende conseguir com o Banco Mundial, o Bird. A famosa dívida com a União, tão comentada, mas pouco explicada ao cidadão

A

comum, também volta à discussão. Mas até onde as críticas da oposição têm fundamento? Será que o discurso oficial está próximo da realidade? Para ajudar a compreender as nuanças de um assunto tão complexo, que envolve até a análise histórica das dificuldades financeiras da máquina pública estadual, procuramos ambos os lados para explicar melhor seus pontos de vista, aliados à análise de um economista que se debruça sobre o tema há anos. Afinal, que história é essa de dívida pública?

Projeção de pagamento para as próximas décadas Maurício Toledo, secretário da Fazenda, além de ressaltar os juros baixos - na ordem de 2% e o longo prazo para da dívida com o Banco Mundial, argumenta que o pedido não é feito sem embasamento técnico. Até que Alagoas consiga o valor, muitos passos estão envolvidos. “Quando você faz esse espaço fiscal, existe o Tesouro Nacional que faz o papel dele, de verificar a capacidade de pagamento do Estado. Quando se abre isso é porque a performance do Estado foi capaz de absorver. Então você tem a linha de tempo de pagamento, e você constrói uma possibilidade e demonstra isso através de números”, afirma, mostrando gráficos de projeção da dívida pública. (Veja o gráfico abaixo)

Para realizar essa demonstração, é preciso mostrar o desempenho da arrecadação do Estado para daqui há 10, 20 anos, levando a economia pública para uma área de incerteza - mesmo ancorada em cálculos extensos baseados no crescimento atual. Em outras palavras, para que o gráfico apresentado pelo secretário Maurício Toledo seja percorrido fielmente pela dívida, é preciso que as condições futuras sejam as mesmas da apresentada, ou seja, aumento do pagamento de impostos, e, consequentemente, da receita estadual. Como o contrato de pagamento da dívida direciona 15% da receita corrente líquida para a União mensalmente, com o aumento da arrecadação, a receita

aumenta, e mais dinheiro segue para o governo federal. Na prática, isso significa que o valor total dessa dívida, que foi parcelada em 30 anos, está sendo paga mais rapidamente, o que gera uma folga para o Estado no futuro. Dois problemas, no entanto, decorrem dessa lógica: o primeiro é que a tal folga só vem em 2020. Até lá, o Estado continua com a corda no pescoço, impossibilitado de fazer grandes investimentos do próprio bolso, a menos, como é o caso atual, que peça emprestado. ARRECADAÇÃO - O outro é o quadro da arrecadação atual, que não aumentou de forma considerável. Segundo Cícero Péricles, em seu livro Economia

Popular, uma via de modernização para Alagoas, ano passado, o total pago de IMCS, que é o principal imposto estadual, foi menor do que o valor da folha de pagamento do funcionalismo público. Mesmo assim, ele aponta, em entrevista, que houve, sim aumento da arrecadação, embora ressalte que não de forma substancial “Ela vem aumentando em todos os estados brasileiros por duas razões combinadas: melhor desempenho da economia brasileira nestes últimos anos e maior eficiência da máquina estadual. Mas não é um crescimento significativo, no caso alagoano, ao ponto de abater esse débito monumental e dar capacidade de investimento do Estado”, avalia o economista. (S.V.)

SINAL FECHADO O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, pediu à presidenta Dilma para apoiar a mãe dele, a deputada federal Ana Arraes (PSB-PE), para o Tribunal de Contas da União.

É CEDO

ERRADO

O senador Benedito de Lira (PP) não quer conversar agora sobre a sucessão do prefeito Cícero Almeida. Aos que insistem para saber a sua opinião, o senador responde com a pergunta: “Você conhece a máxima popular: o apressado come cru?”

Depois de corrigir o termo “sigilo eterno” e considerar o seu emprego como “inadequado”, o senador Fernando Collor negou ser contra a liberação dos documentos oficiais ao público e disse que muita gente fala sem entender do assunto.

INTERESSE NACIONAL Pela proposta do governo, apresentada em 2009, o sigilo dos documentos oficiais pode ser renovado uma vez – se isso for julgado do interesse nacional na época da consulta.

VALE

FALTA

A Mineradora Vale Verde pediu a prorrogação da licença ambiental de instalação, que ia se vencer este mês. O novo prazo para a mineradora se instalar em Arapiraca agora é até 4 de agosto de 2013.

O que está atrasando a instalação da Mineradora Vale Verde é a falta de infraestrutura, principalmente energia elétrica e água. A expectativa de produção é de 150 milhões de toneladas de minério.

FUTUCA A TUIA O diretor da Mineradora Vale Verde, Carlos Bertoni, anunciou que a empresa já gastou R$ 70 milhões no Agreste alagoano e tem hoje 120 funcionários. Por enquanto.

EXPRESSAS O Soprobem vai receber R$ 650 mil do Fundo de Combate à Pobreza para produzir sopa para 2,8 mil pessoas carentes em Maceió. O ex-vereador Mauro Guedes lançará em 2012 um herdeiro para tentar recuperar a vaga da família na Câmara de Maceió. Trata-se de Mauro Guedes Júnior. O filho do ex-vereador Mauro Guedes é candidato a uma das 31 vagas na Câmara de Maceió pelo PSOL. O PSDB se reúnira dia 3 de setembro em Olho d´Água das Flores, no encontro estadual – que será realizado no Clube Industrial Luiz dos Anjos.

“Esqueletos” na memória política e econômica Para entender as críticas e as soluções apontadas, principalmente quando se relacionam com a dívida pública do Estado com a União, é inevitável mexer em alguns “esqueletos” há muito escondidos no armário da memória política e econômica alagoana. O discurso do governo estadual faz sentido quando afirma que não possui um volume substancial de recursos para concretizar investimentos. Uma das causas apontada também como a mais importante pelos entrevistados é exatamente o débito com o governo federal. Segundo o economista Cícero Péricles, em seu livro Economia Popular, uma via de modernização para Alagoas, a falta de poder de investimento dos Estados e Municípios – que está ligado ao volume monumental da dívida com a União - é considerada uma das três razões por qual a economia alagoana não avança com desenvoltura. Os outros dois motivos são a falta de polos dinâmicos capazes de substituir importações e realizar exportações, e a existência de um amplo mercado interno, já que a falta e a distribuição de renda do Estado é a mais injusta, segundo dados do Instituto de Pesquisa

Econômica Aplicada (IPEA), que ele apresenta na publicação. Ele também dedica uma parte da obra para tratar do que ele chama de “financiamento do desenvolvimento”, cuja boa parte do capítulo é dedicada à discussão da formação da dívida pública alagoana. Segundo Péricles, o início da bola de neve data dos anos 80, quando ocorre uma crise fiscal em todo o Brasil, diminuindo a transferência de recursos da União para investimentos regionais. Isso, aliado a uma crise do setor sucroalcooleiro, que desembocou na quebra do banco estadual Produban. Dependente do caixa federal e gerido por governadores acostumados a receber verbas a fundo perdido da União, em tempos de Ditadura Militar, a partir de 1996 o Estado, de acordo com o economista, “entrou em bancarrota”. Asituação grave das finanças da máquina pública levou o então governador Divaldo Suruagy a assinar um acordo com a Secretaria do Tesouro Nacional. O Programa de Apoio à Reestruturação e ao Ajuste Fiscal transferiu a dívida do Estado para a União, sob a pactuação de enviar, mensalmente, durante 30 anos, 15% de sua receita corren-

te líquida para o governo federal. O acordo foi feito sob a égide do Senado Federal, cuja bancada alagoana, à época, era composta por Teotonio Vilela Filho (PSDB) - atual governador -, Renan Calheiros (PMDB) e Djalma Falcão, e planejado pela União, comandada pelo então presidente da República Fernando Henrique Cardoso. Foi instituída a Lei 9.496/1997, que “estabeleceu critérios para a consolidação, a assunção e o refinanciamento, pela União, da dívida pública mobiliária e outras que especifica, de responsabilidade dos Estados e do Distrito Federal”. O problema do programa são os juros exorbitantes adotados. O secretário da Fazenda, Maurício Toledo, os classificou como uma “coisa absurda”. “Os juros, a atualização desse dinheiro emprestado, é o IGPD-I [Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna] mais 7,5%. Isso chega ser maior que a Selic, que é a pena para quem não está pagando. É como se eu ficar inadimplente fosse melhor do que eu pagar em dia”. A isso somou-se o Contrato de Confissão, Assunção, Consolidação e Refinanciamento de Dívidas, em junho de 1998, de novo com o alvará dos senadores

Teotonio Vilela Filho e Renan Calheiros. Completando a tríade, dessa vez, a senadora Heloísa Helena, então filiada ao PT. Segundo relatório do Banco Mundial, datado de 2008, para análise da concessão do primeiro empréstimo, com o novo acordo, a União assumiu R$ 530,6 milhões da dívida de Alagoas junto à Caixa Econômica Federal e três novos empréstimos: R$ 427,3 milhões para a liquidação do Produban, com juros de 6% ao ano; R$ 807,2 milhões do refinanciamento, pela União, de Títulos Públicos Estaduais em maio de 2000, com prazo de amortização de 10 anos; e R$ 147,3 milhões de diversos credores, a maior parte bancos. A dívida, então é uma espécie de bola de neve, que vai crescendo à medida que vai rolando. De R$ 2,1 bilhões em 1999, ela passou a R$ 6,9 bilhões dez anos depois, o que corresponde a quatro anos de arrecadação de ICMS em Alagoas. Hoje, o valor está em R$ 7,7 bilhões, contando os juros, resíduos – valores que ultrapassam 15% da receita corrente líquida, jogados à frente da última parcela do empréstimo – e correção monetária. (Continua na página A4)

CMYK


Política

O JORNAL JORNA L

A4

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: politica@ojornal-al.com.br

Transações são questionadas perante a Justiça

Segundo Maurício Toledo, a dívida com o Paraná ficaria para 2012

Deputados estaduais de mãos atadas A dívida pública alagoana com a União não causa somente um desequilíbrio econômico, mas também político. Com a dependência do Estado às verbas federais e o diminuto orçamento próprio estadual, os parlamentares estaduais acabam menos valorizados que os federais – deputados e senadores, na opinião de Cícero Péricles. Por essa lógica, os deputados estaduais passam seus mandatos de mãos atadas, porque não conseguem influenciar no orçamento, já que este não dá grandes margens a investimentos. Seus esforços, por isso, precisariam se voltar a projetos de lei específicos, de menor resultado, e discussão dos problemas sociais de Alagoas sem a implicação de medidas práticas. “Os deputado da Assembleia são ilustres desconhecidos da sociedade”, classifica. No outro extremo da balança, elevados ao que o expresidente da República Luiz Inácio Lula da Silva chamou de “céu”, ou o Congresso Nacional, estão os deputados federais e senadores, que, de acordo com Péricles, são tratados como divindade. “Principalmente para os prefeitos do interior, os congressistas são o mesmo que Deus. Porque é deles o poder da Emenda Parlamentar, de negociação com o governo federal”, explica, dando um exemplo: “na última campanha, ouvi um discurso

de um prefeito, falando sobre um candidato ao Senado que era deputado federal. O prefeito dizia: ‘foi ele quem asfaltou essa rua!’. Deputado federal não asfalta rua, isso é um absurdo, mas foi ele quem trouxe o dinheiro, entendeu?”. O líder do PT na Assembleia Legislativa, deputado Ronaldo Medeiros, confirmou a dificuldade em influenciar as finanças do Executivo. “Legalmente, de direito, todo deputado estadual tem direito a colocar emendas de até R$ 500 mil no orçamento. Mas o governo Téo não liberou um centavo de emenda para ninguém, alega que o Estado não tem recursos. Se você somar que são 500 mil para 27 deputados, você vai ter aí R$ 13,5 milhões”, disse. Aineficácia de reformas administrativas também é apontada por Cícero Péricles como uma conseqüência de âmbito político da dívida. O economista fala da reforma feita no governo Ronaldo Lessa como exemplo. Para ele, a ideia foi positiva, mas ela só seria bem sucedida se “as finanças de Alagoas superassem suas dificuldades”. “Por mais reforma que se faça, sem os recursos para realizar investimentos e melhorar a máquina pública estadual, os resultados serão sempre mínimos”, escreveu. E isso vale para os ajustes feitos pela atual gestão, inclusive os pedidos pelo Banco Mundial. (S.V.)

Para Cícero Péricles, outro grande problema da dívida com a União é a sua formação a partir da federalização de débitos causados por transações, que estão sendo questionadas na Justiça, como as Letras do Tesouro Estadual. A última movimentação relacionada às Letras ocorreu na última quinta-feira. A Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Alagoas determinou que o processo fosse remetida ao Tribunal Regional Federal (TRF) da 5ª Região, por entender que existe interesse da União na matéria, movendo a competência de julgamento para a Corte Federal. O pleno decidiu em favor do argumento de um dos apelantes, o Banco Araucária, de que competiria à União o controle da emissão dos títulos da dívida pública e a fiscalização de sua emissão. Também foi verificada

a participação direta do Banco Central e do Senado Federal nas cártulas de crédito. O questionamento judicial é fruto de Ação Popular, impetrada pelo Ministério Público Estadual, que apontou desvio de finalidade na operação. A 18ª Vara Cível de Maceió já apresentou sentença favorável ao MP, anulando as operações de compra e venda das letras, mas o Estado, o ex-governador Divaldo Suruagy e instituições financeiras e da construção civil recorrem. O resultado do processo pode ser a declaração de invalidade das Letras Financeiras, tornando sem efeito o contrato de assunção e refinanciamento de dívida firmado com o Estado de Alagoas. A dívida com o Estado do Paraná, pago no primeiro empréstimo, também foi motivo de disputa na Justiça. Segundo o secretário da Fazenda, o Estado re-

cebeu recursos da União para pagar o empréstimo, mas não o empregou na sua totalidade. “E houve um contrato com o governo do Paraná postergando essa dívida para 2012. O que existia de discussão judicial era se o Estado de Alagoas poderia, depois da LRF, ter firmado esse contrato com o Paraná, de postergação. O Estado de Alagoas tinha a posição de que ele não era devedor, porque era uma dívida anterior à LRF, e a União dizia que não, era, porque além dele dar os recursos para pagar, ele recapitulou esse pagamento. A própria repactuação é a data de um novo negócio. É um novo negócio naquela data, e não um negócio feito antes da LRF. Então tinha uma dúvida de que o Estado tinha essa liminar, mas que a qualquer momento poderia ter uma solução contrária ao Estado. Hoje já perdeu o efeito, não tem mais sentido, porque já foi pago”,

detalhou Maurício Toledo. Para Cícero Péricles, esses pontos da dívida mal resolvidos deveriam ser esclarecidos e discutidos pelo Estado, porque, na prática, Alagoas pode pagar por dívidas apontadas como ilegais, que poderiam ser anuladas através da Justiça. A incorporação das letras do Tesouro Estadual e da liquidação do Produban, em um primeiro momento, e o pagamento da dívida com o Paraná, na atual gestão, foram opções erradas, que carecem de justificativa à altura. Já para o secretário Maurício Toledo, do ponto de vista técnico, como já havia ocorrido a renegociação e a confissão das dívidas, o pagamento não poderia ser negado. “Agora se foi ou não isenta a transação, eu precisaria me debruçar sobre o caso para responder”, justificou, a respeito das Letras do Tesouro Estadual.

Críticas a novo pedido na Assembleia Legislativa Mal a notícia do empréstimo foi divulgada através do twitter do governador Teotonio Vilela Filho, o deputado Ronaldo Medeiros já ocupava a tribuna da Assembleia Legislativa para criticar a novidade. O líder do PT é, por enquanto, voz dissonante da maioria da Casa. As críticas que apresenta são basicamente duas: primeiro, o alcance – novamente - do teto de endividamento do Estado, que até 2009, não permitia que Alagoas conseguisse mais um centavo emprestado. Segundo, a falta de projetos determinantes para o futuro dos alagoanos, que justificasse adotar essa transação financeira quando governo já está tão endividado. Para ele, é contraditório, inicialmente, o Estado devolver recursos do governo federal e, depois, pegar dinheiro emprestado. “Se o governo hoje já reclama que a dívida é impagável, para quê vai retirar mais? É um contrasenso, porque ele devolve recursos do governo federal. O Pronasci é um exemplo, devolvido por falta de projetos. A falta de projetos é a tecla que o deputado petista mais bate em relação ao Executivo. “Qual o grande projeto do Estado, o discurso que ele utiliza? Ele não está atacando os problemas básicos, estruturantes”, apontou. Para ele, os projetos apresentados são genéricos. “Vamos investir mais em educação, em segurança e saúde. Sim, mas vão investir

em educação em quê? Vão construir escola, reformar, e que escolas vão reformar? Quando custa cada escola que vocês vão reformar? Não tem. Tanto não tem que estão caindo escolas por aí, e o Governo agora que está caindo que ele vai fazer o levantamento. Deveria ser ao contrário; o Governo deveria ter um acompanhamento permanente para saber que escolas estão em condições de receber o aluno”, exemplifica. O deputado também insinuou que os recursos poderiam ser empregados em outras finalidades, fazendo alusão a uma situação observada por ele na última campanha eleitoral. “Asfaltaram várias cidades, a toque de caixa. Cidades que não têm postos de saúde, que tem escola caindo. Será que esse recurso do asfalto não poderia ter sido revertido para uma biblioteca, um posto de saúde, equipamentos para um hospital da região? Ele cobriu com asfalto onde já tinha calçamento, já tinha um pavimento, um paralelepípedo”, contou. O discurso encontra eco na proximidade das eleições municipais. Apesar do seu ponto de vista, foi o governo federal quem aprovou a transação. A capacidade de endividamento é estabelecida por uma resolução do Senado Federal, que estabelece o teto da dívida estadual como duas vezes seu orçamento anual, ou seja, 200% dele. Em Alagoas

a dívida atual já representa 172% desse valor. O Estado vai usar essa folga para conseguir mais um empréstimo, já aprovado pelo Tesouro Nacional. Do lado do governo, há muita coisa sem esclarecimento, porque está sendo ainda formulada. A começar pelo valor do empréstimo; enquanto os textos oficiais afirmam que o montante é de US$ 200 milhões a US$ 300 milhões, o secretário da Fazenda , Maurício Toledo, fala de US$ 400 milhões. O que é certo, por enquanto, é o sinal verde dado pelo Ministério da Fazenda e o Tesouro Nacional, baseado na capacidade de endividamento do Estado, e pelo Banco Mundial, garantindo que pode fechar o contrato com Alagoas. Os próximos passos, além da formação da carteira de projetos, estão em curso. A partir de amanhã, técnicos do Bird visitam três municípios alagoanos que devem receber projetos financiados pelo empréstimo: Santana do Ipanema, Palmeira dos Índios e Arapiraca, segundo a assessoria da Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande). Eles também vão conhecer a proposta do governo e atividades já desenvolvidas em Alagoas. Na quinta-feira, uma reunião entre a equipe do Banco Mundial e o Estado vai discutir as metas e resultados que devem ser alcança-

dos por cada projeto financiado pelo empréstimo. O resultado dessa pactuação de resultados é chamada de Marco Lógico. Segundo a Secretaria de Planejamento, a carteira de projetos, ou Carta Consulta, ainda estava sendo finalizada na sextafeira à noite, em uma reunião do governador Teotonio Vilela Filho e o secretariado. Por isso, não seria possível passar detalhes sobre o destino do empréstimo, que também pode ter sua finalidade modificada após a visita que executivos do Banco Mundial vão fazer em três municípios alagoanos, na próxima semana. O que já foi dito até agora é que os projetos e ações que receberão recursos do Banco fazem parte do programa Alagoas Tem Pressa, um pacote que vai acelerar o desenvolvimento do Estado. A assessoria enviou a lista dos 24 componentes, que, pelo menos por ora, são amplos, e delimitam apenas áreas de atuação. Entre eles estão a redução da mortalidade materno-infantil, ampliação da atenção primária de saúde, redução de taxas de homicídios, saneamento, habitação, “valorização do servidor público” e qualificação profissional. O único projeto que está de fora, previamente, da relação, é o Canal do Sertão. Segundo a Seplande, os recursos para a obra já estão assegurados no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2. (S.V.)

Caminhos para tirar Estado do buraco Pelo discurso de Medeiros, o questionamento que ele faz ao Executivo é: vale a pena, para o Estado, contrair um empréstimo que vai comprometer recursos para os próximos 30 anos, com a máquina já prejudicada por uma dívida pública de proporções gigantescas? Maurício Toledo desenvolve o raciocínio de outra forma: “A pergunta é ao contrário. É razoável que um período de geração que tenta fazer desenvolvimento não o faça por conta de estar pagando só dívida? Ou, o Estado estar pagando só dívida pode ser recompensado com a abertura de crédito para que ele possa fazer, dentro do período de gestão, alguns investimentos?”. No fundo, as duas perguntas encerram a questão fundamental. De o Estado se concentrar em pagar a dívida que já tem, embora sem poder fazer grandes investimentos de recursos e em projetos próprios, ou optar por conseguir o capital necessário agora e deixar que a conta siga – em proporções saudáveis à máquina ou não - para as próximas gestões? Para Cícero Péricles, a questão não é simples, e a resposta é uma terceira via. Se por um lado ele reconhece que as condições dos empréstimos do Banco Mundial são

mais favoráveis que os firmados entre a União e o Estado, nos anos 90, ele aponta que o valor não tem condições de fazer Alagoas avançar como precisa, principalmente porque, na sua opinião, a escolha de emprego dos recursos não foi a melhor. Ele também destacou que, mesmo sem a dívida admitindo que o valor enviado mensalmente ao governo federal faz falta e faria diferença para Alagoas - o Estado não teria uma capacidade concreta de investimento massivo, porque sua receita não é grande. Resumidamente, Alagoas não se banca sozinha. O remédio para Alagoas, a curto e médio prazo, ou até que a renegociação ou reestruturação da dívida seja concedida pelo governo federal, é outra: a federalização do Estado. Explica-se. Segundo o economista, não se trata de deixar que a União tome as rédeas do território e da gestão alagoana, mas estreitar os laços e buscar a aplicação do máximo de verbas possíveis dos Ministérios, através de projetos principalmente de cunho social. A longo prazo, se beneficiando do crescimento alavancado pela injeção de recursos da União, aí sim, Alagoas poderá caminhar com os próprios passos. (S.V.)

REFORMA POLÍTICA

Fim das coligações deverá ser votado na CCJ do Senado na 4ª A proposta da Comissão da Reforma Política do Senado que acaba com as coligações partidárias nas eleições proporcionais, a PEC 40/2011, voltará à pauta da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Casa e deve ser votada na próxima quartafeira. Aproposta já havia sido aprovada em junho pela CCJ, mas será reexaminada em virtude da aprovação de requerimento para que tramitasse em conjunto com a PEC 29/2007, que trata do mesmo tema. De acordo com a proposta de 2011, são admitidas coligações apenas nas eleições majoritárias (presidente, governador, prefeito e senador). O texto mantém a determinação constitucional vigente que assegura autonomia dos partidos para estruturação e organização interna, prevendo em seus estatutos normas de fidelidade e organização parti-

dária. Também mantém a não obrigatoriedade de vinculação entre as candidaturas em âmbito nacional, estadual, distrital e municipal. Para justificar a proposta, os autores argumentam que coligações em eleições proporcionais (vereador e deputado federal, distrital e estadual) têm sido uniões passageiras, que têm por fim aumentar o tempo de propaganda eleitoral no rádio e na TV de partidos maiores e viabilizar um maior número de cadeiras por partidos menores. O relator, senador Valdir Raupp (PMDB-RO) acredita que a limitação das coligações possibilitará ao eleitorado a identificação, com maior nitidez, identificar, do compromisso programático de cada candidato e partido, o que, segundo ele, contribuirá para o fortalecimento dos partidos políticos. O parecer é pela aprovação

da PEC 40/2011, assim como havia sido decidido em junho, e pela prejudicialidade da PEC 29/2007, que, segundo Raupp, "trata de matéria idêntica". Se aprovado, o texto seguirá para exame do Plenário. CÓDIGO FLORESTAL O relatório do senador Luiz Henrique da Silveira (PMDBSC) ao projeto no novo Código Florestal tyambém deve ser apresentado na quarta-feira na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania. A expectativa do relator é de que seja concedida vista coletiva do texto, que recebeu 37 emendas dos senadores. A votação poderá ocorrer já na semana seguinte. O projeto de reforma do Código Florestal foi aprovado na Câmara no dia 25 de maio, com 410 votos favoráveis, 63 contrários e uma abstenção. Em meio a polêmico processo de votação mar-

cado pelo confronto entre ruralistas e ambientalistas, os deputados aprovaram o substitutivo elaborado pelo relator, Aldo Rebelo (PCdoB-SP). O texto, que agora tramita Senado, revoga o Código Florestal em vigor. No Senado, o projeto, além da CCJ, será analisado pelas comissões de Agricultura e Reforma Agrária (CRA), Ciência e Tecnologia (CCT) e Meio Ambiente (CMA). O texto segue como alvo de intensas polêmicas. Os debates realizados na Casa mostram que a matéria continua dividindo opiniões. Em audiência realizada nesta semana, ex-ministros do Meio Ambiente consideraram o texto um retrocesso na legislação de proteção de florestas e sugeriram modificações. Já ex-ministros de Agricultura elogiaram os acordos feitos na Câmara e pediram uma rápida aprovação do texto.

CMYK


O JORNAL

Nacional

A5

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: nacional@ojornal-al.com.br

Descoberto rio embaixo do Amazonas Com profundidade de 4 mil metros, o rio subterrâneo tem 6 mil quilômetros de extensão e foi batizado de Hamza MANAUS - Pesquisadores do Observatório Nacional (ON) encontraram evidências de um rio subterrâneo de 6 mil quilômetros de extensão que corre embaixo do Rio Amazonas, a uma profundidade de 4 mil metros. Os dois cursos d’água têm o mesmo sentido de fluxo - de oeste para leste -, mas se comportam de forma diferente. Adescoberta foi possível graças aos dados de temperatura de 241 poços profundos perfurados pela Petrobras nas décadas de 1970 e 1980, na região amazônica. A estatal procurava petróleo. Fluidos que se movimentam por meios porosos - como a água que corre por dentro dos sedimentos sob a Bacia Amazônica - costumam produzir sutis variações de temperatura. Com a informação térmica fornecida pela Petrobras, os cientistas Valiya Hamza, da Coordenação de Geofísica do Observatório Nacional, e a professora Elizabeth Tavares Pimentel, da Uni-

versidade Federal do Amazonas, identificaram a movimentação de águas subterrâneas em profundidades de até 4 mil metros. Os dados do doutorado de Elizabeth, sob orientação de Hamza, foram apresentados na semana passada no 12º Congresso Internacional da Sociedade Brasileira de Geofísica, no Rio. Em homenagem ao orientador, um pesquisador indiano que vive no Brasil desde 1974, os cientistas batizaram o fluxo subterrâneo de Rio Hamza. CARACTERÍSTICAS - A vazão média do Rio Amazonas é estimada em 133 mil metros cúbicos de água por segundo (m3/s). O fluxo subterrâneo contém apenas 2% desse volume com uma vazão de 3 mil m3/s - maior que a do Rio São Francisco, que corta Minas e o Nordeste e beneficia 13 milhões de pessoas, de 2,7 mil m3/s. Para se ter uma ideia da força do Hamza, quando a calha do Rio Tietê, em São Paulo, está

cheia, a vazão alcança pouco mais de 1 mil m3/s. As diferenças entre o Amazonas e o Hamza também são significativas quando se compara a largura e a velocidade do curso d’água dos dois rios. Enquanto as margens do Amazonas distam de 1 a 100 quilômetros, a largura do rio subterrâneo varia de 200 a 400 quilômetros. Por outro lado, as águas do Amazonas correm de 0,1 a 2 metros por segundo, dependendo do local. Embaixo da terra, a velocidade é muito menor: de 10 a 100 metros por ano. Há uma explicação simples para a lentidão subterrânea. Na superfície, a água movimenta-se sobre a calha do rio, como um líquido que escorre sobre a superfície. Nas profundezas, não há um túnel por onde a água possa correr. Ela vence pouco a pouco a resistência de sedimentos que atuam como uma gigantesca esponja: o líquido caminha pelos poros da rocha rumo ao mar.

Sob as curvas sinuosas do Rio Amazonas, foi descoberto um rio cuja vazão é superior à do Rio São Francisco

HISTÓRIA

Renúncia de Jânio Quadros à Presidência completa 50 anos

Elizabeth estuda as variações de tempedratura na superfície do País

Pesquisadora é natural de Parintins Natural de Parintins (AM) e egressa de escola pública no ensino médio, a pesquisadora que identificou, junto com seu orientador, a existência de um rio subterrâneo debaixo do rio Amazonas, é uma das poucas a atuar na área de Geotermia (estudo das variações de temperaturas em profundidade na superfície da terra) no Brasil. Foi por este motivo que Elizabeth Tavares Pimentel optou por fazer seu doutorado no Observatório Nacional, no Rio de Janeiro, no início deste ano, instituição que desenvolve esta linha de pesquisa. Aproximidade com o cientista indiano Valyia Hamza foi outro fator que agregou relevância aos estudos de Elizabeth. Como é comum no meio acadêmico, Elizabeth participa de muitos congressos em sua área. E foi num desses eventos que conheceu Hamza. “Foi em Salvador, na Bahia, que eu tive contato com ele. Quando prestei a prova para o doutorado ele tornou-se meu orientador. O Hamza já tinha montado um banco de dados sobre as perfurações da Petrobras na Amazônia, mas estava guardado. Ele sempre trabalhou com estudos de temperaturas. Ninguém havia se interessado. Quando falei que eu queria fazer alguma pesquisa na Amazônia ele me mostrou os dados e passei a analisar”, relata Elizabeth. Valyia Hamza está aposentado, mas continua trabalhando como professor emérito. Conforme Elizabeth, ele tem renome internacional, mas nunca conheceu a Amazônia. Hamza, que foi homenageado ao batizar o nome do rio, virá à região pela primeira vez em setembro, acompanhando a orientanda. A formação superior de Elizabeth começou no curso de Física, na primeira turma criada em Parintins pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), em 1992. O curso, porém, “enfrentou problemas administra-

tivos” e a turma teve que concluir o curso em Manaus. Após concluir a faculdade, Elizabeth deu aulas durante sete anos no Colégio Militar de Manaus, como professora de Física. Quando prestou mestrado no departamento de Geociências, também pela Ufam, ela adotou a linha da Geotermia. Seu orientador foi o professor Rutenio Luiz Castro de Araújo. Elizabeth Tavares Pimentel sabe que sua pesquisa é controversa e que pode gerar contestação. Mas ela está tranquila, embora ainda surpresa coma repercussão imediata à notícia da descoberta. REPERCUSSÃO - Apesquisadora conta que jornalistas e cientistas dos Estados Unidos, India, Peru, França e Japão entraram em contato com ela e seu orientador. “Algumas pessoas começaram a publicar coisas que não são bem aquilo que é a pesquisa. O que a gente descobriu foi um rio, mas este rio a gente escreve com aspas porque se trata de um fluxo de água subterrânea, embora não tenha a mesma característica do rio Amazonas. Não tem cavidade. A água se propaga pelos poros da rocha e avança lentamente até chegar à foz. Não tem característica de um rio comum”, explica. Apesquisa de Elizabeth feita em parceria com seu orientador ainda será publicada em revista cientifica, como é de praxe no meio, mas ainda não tem data. O recém-descoberto rio subterrâneo Hamza, localizado a 4 mil metros de profundidade debaixo do rio Amazonas e medindo 6 mil metros de extensão, tem água potável e pode ser consumida caso, um dia, a água doce da bacia amazônica seque. “Acho que o Rio Amazonas nunca vai secar, mas se isso acontecer algum dia, as populações da Amazônia podem contar com essa reserva”, diz a pesquisadora.

A renúncia de Jânio Quadros à Presidência da República, um dos fatos mais inusitados da história do país, completou 50 anos na última quinta-feira. Mesmo com uma gestão de apenas sete meses, Jânio alegou que “forças terríveis” o levaram a tomar esta decisão. A ação, que abriu caminho para o golpe militar de 64, fez com que o então presidente se tornasse uma das figuras mais complexas da política brasileira. De acordo com a cientista política Vera Chaia, da PUC (Pontifícia Universidade Católica), o Brasil poderia ter evitado o regime militar se Jânio não tivesse renunciado. “A partir da renúncia, os militares passaram a se organizar para potencializar um projeto político para o Brasil, que impediriam Goulart (João Goulart, vice que sucedeu Jânio após a renúncia) de governar de qualquer forma”, disse. Já o cientista político Rogério Schmitt acredita que naquele momento histórico, a democracia não tinha defensores entusiastas. Para ele, tanto a esquerda, quanto a direita, tinham ameaças constantes de ruptura na ordem democrática. “A questão era: quem daria o golpe primeiro. Neste caso, foram os militares”. Natural de Campo Grande, no Mato Grosso do sul, Jânio da Silva Quadros estabeleceu sua carreira política em São Paulo. Ele começou como professor na capital paulista, depois se elegeu vereador e deputado estadual, até se tornar prefeito em 1953. No ano seguinte, foi eleito governador do Estado de São Paulo, derrotando Adhemar de Barros, um dos seus maiores inimigos políticos. Começou sob a bandeira do PDC (Partido Democrata Cristão), com o qual rompeu logo após. Em 1958, sempre mostrando desprezo pelos partidos, ganhou a eleição para deputado federal pelo Paraná no PTB (Partido Trabalhista Brasileiro). Jânio tinha a intenção de chegar à Presidência. Com o apoio do partido conservador UDN (União Democrática Nacional) em 1960, que tinha como líder o governador do Estado da Guanabara (hoje, Rio de Janeiro), Carlos La-

cerda, ele usou pela primeira vez o símbolo que o acompanharia por toda sua vida política: uma vassoura. O jingle que lhe deu a vitória foi o famoso “varre, varre, varre, varre vassourinha”. Como as regras eleitorais estabeleciam chapas independentes, João Goulart, do PTB (Partido Trabalhista Brasileiro), foi eleito vice-presidente. Para o historiador Newton Itokazu, da USP (Universidade de São Paulo), Jânio teve uma carreira política meteórica e era um grande articulador. Segundo ele, para se aproximar dos eleitores, Jânio simulava caspa no terno e comia sanduíches de mortadela durante os comícios. Para Itokazu, uma das características mais dissonantes era a formalidade que Jânio usava ao falar. “Jânio teve uma carreira extraordinária e características populistas. Ele tinha costumes que o mantinham próximo do povo”. CARISMA - Com um apelo para a classe operária, que o considerava um líder carismático, Jânio atendia às expectativas da classe média para um governo mais dinâmico e honesto. Segundo Schmitt, ele foi um político com traços de personalidade muito forte: “Jânio sabia como mobilizar os tons de um discurso. Ele era carismático, comovia as pessoas. Além da campanha de combate à corrupção, que o levou de vereador à Presidência em apenas 12 anos”. De acordo com a cientista política Vera Chaia, a principal característica de Jânio era a “ambiguidade”. Com um caráter moralista, o presidente chegou a proibir o uso de biquínis nas praias do Rio de Janeiro e irritou os militares após condecorar o líder revolucionário Che Guevara com a Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul. Além disso, esnobava os partidos e desfez todas as alianças políticas, inclusive com a UDN de Lacerda. Conforme Vera, a política externa de Jânio era contraditória e desagradava os militares, as elites conservadoras e o governo norte-americano. “Quadros se declarava anticomunista e quando assumiu a Presidência, tentou reaproximar o Brasil da Rússia

Jânio renunciou após sete meses e atribuiu ato a “forças ocultas”

(então União Soviética) e da China, além de ter feito uma visita a Cuba, que havia se declarado socialista (após a revolução). Isso o tornou um político não confiável. Em meio a tantas polêmicas, o ex-padrinho político Carlos Lacerda, irritado com as contradições e a independência partidária de Jânio, quis reforçar entre os militares e a opinião pública, a ideia de que o presidente estava ligado ao comunismo. Lacerda foi à televisão denunciar um possível golpe que estaria sendo articulado pelo presidente e então ministro da Justiça, Oscar Pedroso Horta. Na manhã seguinte, Jânio apresentou sua renúncia ao Congresso, que a aceitou de imediato. Para Newton Itokazu, as “forças ocultas” citadas na carta mostravam as dificuldades que o presidente teve para lidar com a oposição dos antigos aliados, a elite conservadora e os militares. De acordo com Schmitt, porém, a abdicação foi o maior blefe de Jânio. “Ele esperava obter poderes extraordinários com a re-

núncia. Jânio não tinha a intenção de sair do governo pelas portas do fundo”. Para o historiador Marco Antônio Villa, da Ufscar (Universidade Federal de São Carlos), Jânio tinha uma enorme instabilidade emocional. Segundo ele, o presidente esperava voltar ao poder pelo clamor popular. “Jânio tentou construir uma versão da renúncia que nem ele conseguiu entender”, acrescentou. Por fim, seu vice, João Goulart, que no momento fazia uma viagem à China comunista, assumiu o poder – fato que reforçou a resistência das elites conservadoras e militares, e que, no fim, culminaria com o golpe militar de 1964. Nascido em Campo Grande a 25 de janeiro de 1917, Jânio da Silva Quadros morreu em São Paulo no dia 16 de fevereiro de 1992. Ele foi o vigésimo segundo presidente do Brasil, entre 31 de janeiro de 1961 e 25 de agosto de 1961 — data em que renunciou. Em 1985 elegeu-se prefeito de São Paulo pelo PTB. Foi o único sul-mato-grossense presidente do Brasil.

CMYK


O JORNAL

Opinião A6

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com. | e-mail: opiniao@ojornal-al.com.br

Seriam as eleições? Alagoas assistiu essa semana a um fato inusitado: o prefeito de Paulo Jacinto, Marcos Lisboa, fechou o município após entrar em confronto político com os vereadores. De um lado, quem queria voltar a pagar aos fornecedores; do outro, os que queriam que o prefeito remanejasse menos o orçamento. E, no meio, muita política, articulações que, de fato, miram 2012. Esse cenário, das maneiras mais diferentes, é regra em quase todos os 102 municípios alagoanos. Tudo pela governabilidade. Esse termina sendo o discurso de quem evita o confronto. Pois é, esse termo vem sendo utilizado para justificar atitudes que realmente não conseguimos entender. O que não se faz em troca de um nicho de poder, de uma secretaria ou de um cargo. Nomeações e improbidades administrativas acontecem sem a fiscalização devida e geralmente longe da imprensa. Se o prefeito de Paulo Jacinto tivesse feito um acordo, precisaria fechar o município? Uma pergunta muito difícil de responder. Nessa roda-viva, o dinheiro do contribuinte, mesmo em um município pequeno, termina sem ser fiscalizado, passa a ser desviado, obras públicas não andam, os serviços não acontecem, e quem está no poder usufrui de vantagens de toda

ordem – inclusive enriquecimento ilícito e benefícios eleitorais duvidosos. Não que esse seja o caso em questão, até porque os desdobramentos da intensa disputa entre Marcos Lisboa e os vereadores ainda não apareceram. O mais engraçado nessa história toda é que o inimigo de agora, véspera da composição de filiações visando à eleição do ano que vem, provavelmente foi o aliado do passado. Ele, agora virulento, antes falava de apoio e composição e até mesmo tecia alguns elogios passando por “sério e habilidoso” ao antigo aliado. As observações fazem todo sentido e surgem num momento em que os acordos feitos entre partidos em favor de projetos eleitorais estão na berlinda. Curioso ainda é o fato de, depois de o prefeito ter feito “greve” no município e a imprensa toda divulgar o fato aos quatro cantos do Estado, a Câmara Municipal anunciar, no último dia útil da semana, a aprovação do projeto para remanejamento de recursos. A proposta aprovada seria a mesma que foi rejeitada no início da semana. Simples assim: a população passa uma semana inteira sem os serviços públicos só por causa de uma briguinha entre os poderes do município.

A importância da auditoria ambiental “Permite identificar as oportunidades de melhorias possíveis em determinadas áreas de uma atividade” Alder Flores Advogado, químico, esp. em Direito, Engenharia e Gestão Ambiental, auditor Ambiental

A auditoria ambiental pode ser entendida como um processo sistemático para obter, avaliar e reportar fatos de conformidades ou não conformidades ambientais de acordo com algum critério definido previamente. A Resolução Conama 306/2002 define auditoria ambiental como sendo um processo sistemático e documentado de verificação, executado para obter e avaliar, de forma objetiva, evidências que determinem se as atividades, eventos, sistema de gestão e condições ambientais especificados ou as informações relacionadas a este estão em conformidade com os critérios de auditoria estabelecidos nesta resolução, e para comunicar os resultados deste processo. Dessa forma, pode-se concluir que uma auditoria é um processo sistêmico, que deve ser sempre documentado e que objetiva avaliar as evidências encontradas, com a intenção de concluir se estas evidências estão em conformidade ou não em relação aos padrões adotados como referencias. É importante ainda que se ressalte que uma auditoria ambiental não é uma lei. Não é punitiva. Não é uma solução para todos os problemas ambientais da organização. Não é obrigatória, não devendo ser confundida com uma fiscalização. A principal diferença entre auditoria e fiscalização, é que a fiscalização leva ou pode levar a uma punição, pois constata

infrações e é conduzida pelos órgãos ambientais competentes. Existe uma série de benefícios advindos de uma auditoria bem realizada, dentre tantos podemos citar: a identificação dos passivos ambientais; a redução de conflitos com os órgãos públicos; a redução de conflitos e harmonização de relações com a comunidade e partes interessadas; harmonização de práticas e procedimentos das diversas unidades operacionais; priorização de investimentos, avaliando-se as inadimplências mais graves; geração de oportunidades e redução de custos através de controle de perdas de matéria e energia e a melhoria do posicionamento da atividade no mercado com atendimento de requerimentos ambientais específicos. Outro fato que merece destaque é que a auditoria é constantemente confundida como algo que busca culpados, confundindo-se às vezes como uma espécie de espionagem, e neste sentido há uma rejeição natural contra a atividade auditada, de forma equivocada, sendo encarada como verificação dos problemas de uma atividade com o propósito punitivo e não é. Ao contrário, as auditorias se bem conduzidas se constituem em um excelente processo de orientação, pois permite identificar as oportunidades de melhorias possíveis em determinadas áreas de uma atividade, devendo ser vista sempre como uma atividade pró-ativa.

Mercado interno contra crise “É nosso porto mais seguro neste momento de incertezas” Renan Calheiros Senador e líder da bancada do PMDB

Prêmio a lutadores pela causa coletiva “O Prêmio Dom Luís Fernandes tem a marca do apoio popular” João Baptista Herkenhoff Livre-Docente da Universidade Federal do Espírito Santo, professor da Faculdade Estácio de Sá de Vila Velha e escritor

Ocorreu no dia 24 de agosto, no Salão Nobre do Palácio Anchieta, em Vitória, a entrega do Prêmio Dom Luís Gonzaga Fernandes, em sua sétima edição. Merece parabéns o Governador do Espírito Santo por incorporar o Prêmio Dom Luís ao calendário cívico do Estado. Promovendo o episódio festivo no primeiro ano do seu mandato, o governador demonstra o propósito de assegurar ao Prêmio o sentido de permanência. Com essa decisão, a administração de Renato Casagrande cria um fato político: nenhum governo futuro suprimirá a efeméride, inclusive porque centenas de pessoas comparecem todo ano ao Palácio Anchieta para prestigiar a solenidade, como ocorreu neste ano. O Prêmio Dom Luís Fernandes tem a marca do apoio popular. Casagrande, não apenas mantendo o prêmio, mas celebrando-o com solenidade e grandeza, demonstra sua sintonia com os novos tempos de Brasil cidadão. O insight para criar este prêmio brotou na inteligência e no coração do padre Alberto Fontana, que logo teve o apoio de outras pessoas para essa ideia magistral. Recebendo a sugestão, o ex-governador Paulo Hartung a aprovou com entusiasmo. Dom Luís Gonzaga Fernandes foi bispo auxiliar da Arquidiocese de Vitória. Exerceu seu pastoreio ao lado de Dom João Baptista da Mota e Albuquerque, Arcebispo Metropolitano. Embora Dom João tivesse o título de arcebispo e Dom Luís fosse bispo auxiliar, essas denominações não traduzem dependência ou hierarquia. Bispo é bispo e até o papa define-se como bispo de Roma.

Dom João Baptista é nome de praça e é nome de escola, homenagens ainda insuficientes se considerarmos tudo que fez pelo Estado. Mas o tributo prestado a ele está em bom tamanho – uma praça e uma escola –, já que Dom João não exerceu uma dessas profissões que colocam a pessoa perto das estrelas, quando elas colocam o prestígio do estrelato a serviço da manutenção do establishment. Dom João foi bispo, e mais sério ainda, bispo comprometido com a transformação do mundo, a denúncia da injustiça, adepto da Teologia da Libertação. Dom Luís Fernandes, seguidor da mesma linha profética, nem mesmo nome de rua ou de escola teve. Só a criação do Prêmio Dom Luís resgatou sua memória, o que valoriza ainda mais a iniciativa da criação. Neste ano o Prêmio Dom Luis Gonzaga Fernandes está sendo conferido a uma personalidade e a quatro instituições, a saber: 1- Elizete Sherring Siqueira, ambientalista (in memoriam); 2 - Instituto João XXIII (criação e manutenção de corais infantis em bairros pobres); 3 Conselho Nacional da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (ambientalismo); 4 - Inspetoria São João Bosco Centro Salesiano do Adolescente Trabalhador (educação e orientação tendo como público alvo crianças e adolescentes pobres, dentro da tradição salesiana de Dom Bosco); 5 - Programa de Valorização da Juventude Rural, da Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (programas educativos e sociais destinados a jovens do mundo rural).

O JORNAL Diretor-Executivo Luciano Goes lucianogoes@ojornal-al.com.br

Editor-Geral Deraldo Francisco deraldo@ojornal-al.com.br

Diretor Administrativo-Financeiro Francisco Diniz franciscodiniz@ojornal-al.com.br Diretora Comercial Kaline Lages comercial@ojornal-al.com.br

vfamalta@ojornal-al.com.br

culado pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. De acordo com o mesmo Dieese, este é o segundo melhor resultado trabalhista registrado desde 2008, quando o departamento passou a analisar os reajustes conquistados exclusivamente pelas unidades de negociação pertencentes a um painel controlado de categorias profissionais. Apenas em 2010, um ano considerado extraordinário para a economia e as negociações salariais brasileiras, a proporção de unidades de negociação com reajustes acima do INPC superou o apurado neste ano. Reflexo imediato neste aumento do poder aquisitivo interno é verificável na expansão de vendas do comércio. O volume de vendas no comércio varejista aumentou 7,3% no primeiro semestre de 2011 em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados são do IBGE. Estes números recentes demonstram a vitalidade da economia brasileira, mas também indicam que o caminho mais seguro para contornar a iminente crise externa segue sendo apostar no mercado interno. Ele já salvou o Brasil na crise de 2008 e, seguramente, é nosso porto mais seguro neste momento de incertezas.

Datas & Fatos 1565 - Pedro Menéndez de Avilés desembarca na Flórida e constrói um forte, que foi chamado de San Agustín, lugar onde depois se construiu a cidade com este nome. 1749 - Nasce Johann Wolfgang Goethe, escritor alemão. 1814 - As tropas britânicas, após se apoderarem da cidade de Washington, incendeiam a Casa Branca. 1850 - Estréia da ópera "Lohengrin", de Richard Wagner, no teatro Gran Ducal de Weimar (Alemanha). 1920 - O direito do voto da mulher é reconhecido nos Estados Unidos. 1929 - O dirigível "Graf Zeppelin" completa sua primeira volta ao mundo, realizada em 20 dias e 4 horas. 1963 - Cerca de 250 mil pessoas ouvem o discurso do líder negro Martin Luther King, em Washington, durante um protesto pelos direitos civis. 1966 - O governo militar argentino suspende o direito de greve. 1979 - O presidente militar João Figueiredo sanciona a Lei da Anistia, que serviria para condenados e acusados por crimes políticos. 1987 - Morre John Huston, diretor norte-americano de cinema. 1995 - Morre Michael Ende, escritor alemão. 1996 - O príncipe Charles e a princesa Diana formalizam o divórcio, após 15 anos de casamento, em um tribunal de Londres. 1997 - Entre 200 e 300 civis são assasinados por grupos radicais islâmicos argelinos próximo de Sidi Musa, em uma das maiores matanças registradas nos cinco anos de guerra civil não declarada na Argélia. 1999 - Morre Hélder Câmara, padre brasileiro, pionero da Teologia da Liberação.

EDITORA DE JORNAIS DE ALAGOAS LTDA e-mail: ojornal@ojornal-al.com.br site: www.ojornalwebcom Rodovia AL 101 Norte, Km 06, 3600 - Jacarecica - Maceió/AL - CEP: 57038-800

PABX (082) 4009-1900

FAX/REDAÇÃO (082) 4009-1950

Coordenador Editorial Voney Malta

Enquanto o mundo ainda padece com os repiques da crise econômica e as incertezas internacionais, o Brasil vem mantendo a safra de boas notícias no campo macroeconômico. Depois de pular dez posições entre as nações que mais receberam investimentos estrangeiros, desta vez é o mercado interno que, novamente, indica a robustez da economia interna. Em 2009, o Brasil ocupava a 15ª posição entre os países que mais recebiam investimentos externos, com uma atração de US$ 25,9 bilhões. Em 2010, o país deu um salto e recebeu US$ 48,4 bilhões em investimentos diretos. Só foi superado pelos Estados Unidos, China, Hong Kong e Bélgica. Causa e consequência destes aportes está no crescimento do mercado interno Agora, mais de 90% das negociações salariais realizadas no primeiro semestre deste ano conquistaram reajustes iguais ou acima da inflação, segundo o mais recente levantamento divulgado pelo Dieese – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. De um total de 353 negociações salariais realizadas, 93% conquistaram reajustes iguais ou superiores à inflação medida pelo INPC, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor, que é mensalmente cal-

FAX/COMERCIAL (082) 4009-1960

CLASSIFICADOS (082) 4009-1961 ATENDIMENTO AO ASSINANTE (082) 4009-1919 Vendas avulsas Alagoas Dias úteis - R$ 1,50 Domingos - R$ 3,00 Nºs atrasados - R$ 6,00

Outros estados Dias úteis - R$ 7,00 Domingos - R$ 9,00 Assinaturas em Alagoas: Semestral - R$ 185,00 Anual - R$ 370,00

Sucursais ARAPIRACA – SUCURSAL AGRESTE AVENIDA RIO BRANCO, 157, SALA 10 CENTRO - FONE - 9933-4999 Comercial E-MAIL: arapiraca@ojornal-al.com.br

Assinaturas em outros estados: Anual - R$ 560,00 Semestral - R$ 280,00

OS ARTIGOS ASSINADOS SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DE SEUS AUTORES E NÂO REFLETEM A OPINIÃO DE O JORNAL

REPRESENTANTE NACIONAL FTPI

SÃO PAULO: (11) 2178-8700 RIO DE JANEIRO: (21) 3852-1588 BRASÍLIA: (61) 3326-3650 RECIFE: (81) 3446-5832 www.ftpi.com.br


O JORNAL JORNA L Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: comercial@ojornal-al.com.br

A7

CMYK


O JORNAL

Internacional A8

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: internacional@ojornal-al.com.br

Poeira do 11 de Setembro ainda mata Milhares de americanos tentam na Justiça o reconhecimento de terem sido afetados pela destruição do WTC IG O nome mais recente incluído na lista de mortos pelos ataques do 11 de Setembro ao World Trade Center (WTC), em Nova York, não se refere a alguém atingido diretamento pelo choque dos aviões ou pelo posterior colapso das Torres Gêmeas. Jerry J. Borg, que morreu aos 63 anos em 15 de dezembro de 2010, foi considerado em 17 de junho a vítima 2.753 dos ataques por adoecer em consequência da pulverização das torres, em 2001. Jerry trabalhava como contador em um prédio a cerca de uma quadra do WTC. Na terçafeira dos atentados, ele e seus colegas tiveram de deixar o edifício e, no meio do caos no sul de Manhattan, o contador caminhou alguns quilômetros até sua residência, na rua 51. Durante grande parte do trajeto, ele respirou a chamada “poeira tóxica”, expelida pelo desabamento das Torres Gêmeas e contendo desde ferro e vidro pulverizados até amianto e chumbo - substâncias reconhecidamente cancerígenas se ingeridas, inaladas ou absorvidas pela pele. Até o 11 de Setembro, Jerry era um homem ativo e saudável. Poucos meses depois dos ataques, ele passou a ter dificuldades para respirar e desenvolveu sarcoidose, uma doença inflamatória grave nos pulmões. Assim como Jerry, Felicia DunnJones e Leon Heyward também foram adicionados anos depois dos ataques à lista de vítimas do WTC. Ambos morreram com a mesma doença. Centenas de médicos em Nova York não acreditam que se trate de uma coincidência. De acordo com o jornal Daily News, de Nova York, mais policiais morreram nos meses e anos seguintes ao 11 de Setembro por cânceres causados pelo contato com os destroços das torres do que no dia dos ataques. Oficialmente, 23 policiais morreram nos desabamentos. Mas, desde então, 45 oficiais que trabalharam no Marco Zero (local onde ficavam os prédios do WTC) morreram de câncer, enquanto centenas ainda lutam contra a doença. Laura Crowley, a médica responsável por medicina preventiva no hospital Mount Sinai de Nova York, disse ao iG que várias doenças podem estar ligadas à poeira tóxica do WTC. “Tosse persistente, asma, doença crônica dos pulmões, bronquite, dores de cabeça, sangramento do nariz, doença gas-

trointestinal, refluxo ácido, sinusite, apneia, perda do olfato e do funcionamento normal dos pulmões são algumas delas. Alguns pacientes melhoram com remédios, outros não, e ficarão doentes para o resto da vida”, disse. Margrily Garcia, de 38 anos, é uma das pacientes cuja saúde ficará comprometida pelo resto da vida. Ela trabalhava em um escritório de advocacia a três quadras do WTC e, juntamente com seus colegas, não pôde sair do prédio até pelo menos três horas depois do desabamento da segunda torre por ordens dos policiais. “Eles disseram para que usássemos papel-toalha molhada para cobrir o rosto. Era a única coisa que tínhamos para nos proteger. Cheguei em casa coberta com a poeira do WTC da cabeça aos pés”, conta emocionada ao iG. “Uma semana depois, o nosso escritório foi reaberto, mas, ao sair da estação de metrô, senti um forte cheiro de morte e destruição, de tudo o que havia acontecido naquele lugar. Alguns colegas trabalhavam com máscaras médicas, mas eu me sentia forte e acreditei no que as autoridades disseram: que o ar não estava poluído e não existiam riscos”. Semanas depois, Margrily começou a tossir, e a tosse persistiu por meses. Um médico diagnosticou asma, mas os remédios não surtiam efeito. “Era uma tosse forte, como se o meu pulmão fosse saltar fora do corpo”, explicou. Quando Margrily procurou os médicos da equipe que tratava as vítimas do WTC, descobriu que estava com asma, sinusite crônica e sarcoidose. “Serei uma doente para o resto da minha vida, nunca vou me curar 100%. É por isso que quero ter certeza de que o governo americano nunca se esqueça das pessoas que trabalhavam, moravam ou ajudaram a limpar aquela área, porque a vida delas mudou para sempre. E o país tem a responsabilidade em ajudá-las financeiramente com os tratamentos necessários”, afirmou. Assim como milhares de outros, Margrily luta na Justiça para que a sua doença seja reconhecida como resultado da exposição à poeira tóxica. Caso isso ocorra, o governo americano passará a ajudá-la financeiramente e, se no futuro Margrily morrer por dificuldades relacionadas à sarcoidose, também constará na lista das vítimas dos ataques às Torres Gêmeas.

No dia dos ataques, americanos tentam se proteger da poeira tóxica provocada pelo desabamento das torres gêmeas do World Trade Center

Mais de 60 mil em programas de saúde

Segurança aérea se tornou mais rígida

Mas essa não é uma batalha fácil. De acordo com Ellen Borakove, porta-voz da Junta Médica Examinadora de Nova York, há muitas restrições oficiais antes que um doente ou morto seja considerado vítima do material expelido pelo colapso das Torres Gêmeas. A pessoa tem de ter sido exposta diretamente à poeira tóxica no dia dos ataques, de preferência enquanto os prédios desmoronavam, e ter estado a poucos metros de distância da área. Além disso, como o governo diz que o ar não estava contaminado nos dias consecutivos ao colapso, os casos de pessoas que ficaram doentes por terem estado no Marco Zero depois dos ataques são descartados. Em agosto de 2009, membros do Centro Médico do Mount Sinai publicaram um estudo afirmando que observaram um “número maior do que o normal” de mieloma (câncer na medula óssea) e tumor nos ossos entre pessoas que trabalharam nos escombros do WTC com idade inferior a 45 anos. “Mais de 60 mil pessoas, entre bombeiros, policiais e civis, estão inscritas em programas de saúde pública ligados ao WTC”, de acordo com o estudo.

Passar pelo processo de embarque nos principais aeroportos do mundo é a forma mais simples de notar o impacto dos ataques do 11 de Setembro de 2001 sobre a vida cotidiana. Como consequência do pior ataque estrangeiro em solo americano da história dos EUA, as medidas de segurança aérea ganharam maior rigidez e tornaram o caminho até a poltrona do avião mais longo e difícil. De acordo com o jornal The New York Times, o governo americano gastou cerca de US$ 40 bilhões para reformular a segurança aérea desde os ataques do 11 de Setembro até 2010. O investimento incluiu a criação da Administração de Segurança de Transportes (TSA), agência que assumiu a responsabilidade por decisões que antes eram tomadas pelas próprias companhias, e unificou os processos de segurança em todo o país. Antes do 11 de Setembro, a maioria dos aeroportos contava com sistemas simples: passageiros passavam por detectores de metais ou eram revistados, enquanto bagagens eram inspecionadas por aparelhos de raio X ou cães farejadores. Tais procedimentos não impediram que terroristas embarcassem com facas e canivetes nos quatro aviões que foram se-

O governo americano, porém, não reconhece os dados. Uma revisão de estudos científicos feita em julho deste ano por John Howard, médico que dirige o Programa de Saúde das Torres Gêmeas do governo federal, afirma não existirem provas suficientes que liguem a exposição à poeira dos escombros ao câncer. “Não há provas suficientes neste momento”, segundo o documento. Em 93 páginas, Howard afirma que a sua opinião ainda é preliminar e, até o início de 2012, haverá dados mais recentes para examinar. “Eles continuam não achando evidências, mas temos também as estatísticas”, disse ao jornal The New York Times John Feal, que trabalhou por um ano no Marco Zero e criou uma organização para lutar por seus direitos e de seus colegas, a Feal Good Foundation. “Temos as estatísticas dos enterros. Estive em 53 sepultamentos de colegas do Marco Zero, sendo que 51 deles morreram de câncer”, afirmou. Até que a revisão seja concluída no ano que vem, os chamados “doentes do Marco Zero” terão de arcar com os custos dos seus tratamentos sozinhos ou ficar sem tratamento algum.

questrados no 11 de Setembro. Depois dos ataques, a segurança do cockpit, como é conhecida a cabine dos pilotos, foi reforçada. As portas que separam a área do resto da aeronave são mais fortes e, em alguns casos, até duplicadas: uma só se abre após a anterior se fechar. Ainspeção de bagagem também recebeu atenção redobrada. Atualmente os testes são minuciosos, demorados e muitas vezes feitos mais de uma vez. CANADÁ - Como em cada país os procedimentos de segurança são similares, mas não idênticos, é comum que os EUA façam uma segunda verificação nas malas se o voo tiver origem em um país cujas regras são consideradas menos rígidas. É o caso do Canadá, onde uma falha na inspeção do aeroporto de Toronto permitiu que supostos militantes do sikhismo (religião criada na Índia que combina hinduísmo e islã) despachassem uma mala com explosivos que causaram o pior atentado da história canadense, em 23 de junho de 1985. A bomba destruiu um avião da Air India sobre o Oceano Atlântico, perto da Irlanda, que seguia em direção a Mumbai, matando todas as 328 pessoas a bordo – a maioria canadenses.

CMYK


O JORNAL JORNA L Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: comercial@ojornal-al.com.br

A9

CMYK


O JORNAL

Cidades A10

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: cidade@ojornal-al.com.br

Mercado de seguros cresce em Alagoas Um dos corretores mais antigos e mais reconhecidos da área fala sobre a modernização e expansão do setor Marco Antônio

Valdete Calheiros Repórter

O mercado de seguros está em franca expansão em Alagoas. Há 50 anos, a procura pelos corretores de seguro era praticamente zero no Estado. “Havia apenas uma meia dúzia de pessoas trabalhando no setor”, recorda o corretor de seguros Alberto Ferreira Marinho que atua no ramo desde os 19 anos de idade, sendo, portanto, um dos mais antigos. Hoje, aos 70 anos, dos quais 50 vendendo apólices, Alberto Marinho é referência no mercado de seguros, o qual chegou pelas mãos do seu irmão Abelardo Ferreira Marinho, já falecido. E quando ele iniciou sua carreira nesta área, só existiam algumas seguradoras no estado vizinho de Pernambuco. “Meu irmão começou a trabalhar como corretor em Alagoas. Viajou. Foi para o Sul do país e voltou cheio de ideais e novidades. Trabalhamos juntos, então, na Sociedade Mercantil de

Administração e Comissões Limitada – Somaco. Naquela ocasião, representava 18 seguradoras. Daí por diante não consegui parar mais. Dediquei praticamente toda a minha vida a vender a mercadoria abstrata, que é o seguro, para poder atender as necessidades de quem um dia, por algum sinistro, iria precisar de todo o apoio necessário das seguradoras e dos corretores”, afirma. Embora esteja aposentado, o “velho professor Alberto Marinho”, como é carinhosamente chamado por boa parte dos cerca de 200 corretores de seguros atuantes em Alagoas, não se desgruda um momento das constantes inovações nesse campo. “Felizmente, existem muitas possibilidades para quem quer trabalhar com seguros no Estado. Basta ser um profissional honesto, se qualificar e, acima de tudo, ser um bom vendedor. Claro que vendendo certo, descrevendo o produto como realmente ele é. O mais difícil na nossa pro-

fissão é que vendemos algo que, na verdade, o cliente não vê no ato da aquisição. E melhor dizendo, nem o segurado nem o corretor de seguros querem tornar a apólice uma coisa concreta, algo que realmente o segurado precise. Porque sabemos que se o segurado precisar receber a apólice é porque algo não deu certo”, explica. Alberto Marinho recorda que, na sua época, bastava procurar a Delegacia Regional do Trabalho e dizer que era corretor de seguros para logo a qualificação profissional estar estampada na Carteira de Trabalho. Mas ele salienta: “A profissionalização veio fazer com que surgisse a necessidade da especialização. Hoje, para ser corretor de seguros há a real necessidade de fazer um curso especifico. Não existe espaço para amadorismo neste segmento. O que é muito bom. Excelente para o profissional, para as seguradoras e para os segurados. Todo o processo fica mais sólido e absolutamente confiável”.

De professora a empresária O corretor Alberto Marinho é hoje, aos 70 anos, a maior referência no Mercado de Seguros em Alagoas

Necessidade de profissionalização O Sindicato dos Corretores de Seguros, Capitalização, Previdência Privada e de Saúde, Empresas Corretoras de Seguros e Agentes de Seguros no Estado de Alagoas (Sincor-AL) promove anualmente cursos para pessoas – homens ou mulheres – interessados em ser corretor de seguros. Ao final do curso, o corretor de seguros é devidamente identificado com uma carteira. Alberto Marinho lembra ainda que, no início da carreira, era o próprio corretor quem vendia o seguro, cobrava e liquidava a apólice. Agora, o profissional serve de ponte entre o segurado e a seguradora. Em Alagoas, operam cerca de 15 seguradoras. Todas grandes empresas do Centro-Sul. Não há, conforme Alberto

Marinho, nenhum nome nordestino. Aos poucos, as seguradoras nordestinas foram compradas pelas operadoras de seguro dos grandes centros do País, Atualmente, conta-se mais de cem delas. No intervalo de meio século entre as recordações iniciais de Alberto Marinho e a expansão e profissionalização do corretor de seguros, uma coisa não mudou. A procura pelos seguros de automóvel é, sem dúvida, a carta mais procurada pelas pessoas que optam em fazê-lo. Alberto Marinho faz alguns cálculos para mostrar que os benefícios assegurados pela carta de automóvel são alcançados por pessoas de diversas classes sociais. “Há 50 anos, o valor de um seguro de automóvel variava

entre 7% a 12% do preço do carro. Atualmente, o valor do seguro oscila entre 3% a 7% do preço do veículo. Ou seja, é possível deixar o carro totalmente protegido por algo em torno de R$ 700,00 a R$ 1.500,00. E as mudanças não param por aí. Esse pagamento é anual e algumas seguradoras dividem o pagamento em até quatro vezes sem juros ou mesmo em dez prestações. O valor a ser pago pelo segurado oscila de acordo com o veículo, o ano de fabricação, as condições do carro, o modelo e a marca. Outra vantagem é que quanto mais pessoas procuram o seguro, menos oneroso ele fica. E o segurado não vai à pesquisa de campo, o corretor já apresenta toda a planilha de gastos para livre escolha do segurado”. (V.C.)

Uma das primeiras mulheres a atuar no ramo em Alagoas, a corretora de seguros Nely Moura Mendonça entrou no mercado em 1981. Trabalhando com seguros há 30 anos, ela hoje colhe os bons frutos de quem foi pioneira no setor no Estado. Nely Moura faz parte do pequeno grupo de mulheres que enfrentou os preconceitos e estereótipos da profissão – inicialmente masculina – para abraçar e por que não vender apólices. Professora de História por formação, ela começou a trabalhar em uma seguradora. A convite do corretor Alberto Marinho, passou de recepcionista à corretora. A mudança deu certo e hoje, três décadas depois, ela tem seu próprio negócio em sociedade com outras duas pessoas. Na sua empresa, 70% do total de atendimento corresponde à carteira de automóvel. “Sempre fui inquieta na minha profissão. No início não entendia o que era um

corretor de seguro. No entanto, ao invés de dar meia volta e desistir, aceitei o desafio como grande incentivador. Daí por diante fui crescendo e investindo cada vez mais na minha carreira. Trabalhei em uma grande seguradora, onde mensalmente havia uma competição interna para ver qual corretor tinha atingido a meta. Sempre vencia. Quando não era a primeira colocada, ficava, no máximo, com a segunda colocação”. Nely Moura conta que, para impor respeito e ao mesmo tempo confiança na profissão, sua primeira ferramenta era a calça jeans, logo transformada em “farda” de trabalho. Ela lembra que naquela época eram os próprios corretores quem faziam a vistoria nos veículos. “Certa vez, ao vistoriar uma carreta percebi que o dono do veículo estava visivelmente espantado com o meu trabalho. Depois, diante do meu conhecimento sobre o assunto, seu espanto deu lugar à confian-

ça”, rememora. De acordo com Nely Moura, todo mundo precisa segurar seu bem, pois ninguém que correr o risco de perdê-lo de uma hora para outra. Conforme seus cálculos seguros de vida podem ser feitos com o pagamento de R$ 9,00 mensais e seguros de casa correspondem a 6% o valor do imóvel. “O corretor de seguro está disponível ao segurado os 365 dias do ano, diuturnamente e o melhor ainda, justamente nos momentos mais difíceis para o segurado. Fazemos, sim, um trabalho social de grande importância. Em diversos momentos, as pessoas recomeçam suas vidas depois de alguma tragédia através das mãos do corretor de seguros. Estamos prontos justamente nos momentos de grandes dificuldades”, acrescenta Nely. E ensina: “O seguro é um ramo de negócios que cresce a cada dia e o profissional tem sempre que estar um passo a frente para poder auxiliar seu segurado”. (V.C.) Larissa Fontes/Estagiária

Pesquisa de mercado é essencial O experiente corretor orienta que, antes de fechar negócio, o segurado tem que fazer pesquisa de mercado para avaliar as condições de preço e de pagamento oferecidos pelas seguradoras. “Fazer apólices é um negócio como outro qualquer. Ninguém compra nada sem fazer pesquisa, sem verificar as melhores condições para o seu bolso e os maiores benefícios para a sua vida. Com o seguro, acontece exatamente a mesma coisa. O corretor de seguro, certamente, vai traçar o perfil do segurado para oferecer-lhe o melhor negócio. Um único corretor trabalha como várias seguradoras. E claro, uma delas irá se encaixar nos desejos e orçamento do segurado. ensinou. O resto é confiança. É um jogo de confiança entre corretor e segurado!” Por questões éticas, Alberto Marinho não revela qual ou quais os tipos de seguros mais inusitados fez ao longo desses

tantos anos de dedicação e experiências acumuladas como corretor. Porém, dá uma pista: “Tudo na vida é passível de ser segurado. Das pernas de um jogador de futebol às mãos de um pianista. Basta que levemos o desejo do cliente e futuro segurado à seguradora para que sejam feitos os cálculos necessários à definição de preço”. Aos corretores de seguro em Alagoas ou aos que ainda ingressarão no mercado, fica um recado de Alberto Marinho: “Não tem tempo ruim neste terreno em Alagoas. Seguro não é um negócio sazonal. Em qualquer tempo ou a qualquer mês do ano, existe espaço para bons negócios. A receita para o sucesso é bem simples. É saber vender, ser extremamente honesto e torcer para que, na verdade, o segurado não precise da apólice. Enfim, é um ramo absolutamente seguro para ambos os lados”. Nem tudo, entretanto, no mercado de seguro é pago ou

gira em torno de apólices. O lado da responsabilidade social do corretor de seguros é facilmente observado na quantidade de pessoas que procuram a sede do Sincor para saber sobre o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT). Atualmente, 50% do que é arrecadado pelo DPVAT é destinado exclusivamente ao Fundo Nacional de Saúde ou outros 50% ficam à disposição para os pagamentos das indenizações. Um projeto de lei sugere que serão destinados 15% à União, 15% aos Estados e 20% aos municípios. Muitas pessoas desconhecem o beneficio ao qual têm direito em caso de sinistro. O DPVAT cobre vidas no trânsito, indenizando os herdeiros das vítimas fatais ou indenizando os sobreviventes. O corretor de seguros é um grande aliado da população na hora de prestar essas informações. (V.C.)

Nely Moura é uma das primeiras mulheres a desbravar o “universo masculino” do mercado de seguros

CMYK


O JORNAL JORNA L Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: comercial@ojornal-al.com.br

A11

CMYK


Cidades A12

O JORNAL JORNA L Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: cidade@ojornal-al.com.br

Seguro DPVAT indeniza vítimas de acidentes

Vítimas de acidentes podem acionar o seguro DPVAT

O Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) foi criado em 1974, para amparar as vítimas de acidentes com veículos em todo o território nacional, não importando de quem seja a culpa. É um seguro eminentemente social. Estão cobertos pelo DPVAT todos os cidadãos, em qualquer parte do Brasil, sejam eles motoristas, passageiros ou pedestres. O DPVAT oferece três tipos de coberturas: morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médico-hospitalares comprovadas. Outra importante função social do DPVAT é contribuir com a manutenção da saúde pública e a política nacional de trânsito. Do total obtido arrecadado pelo DPVAT, 45% são destinados ao Fundo Nacional de Saúde para custeio da assistência médico-hospitalar dos segurados vitimados em acidentes de trânsito e 5% ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para aplicação em programas destinados à prevenção de acidentes de trânsito. O DPVAT é o único seguro que protege todos os brasileiros, sem exceção. Até mesmo os que não têm carro ou estão com os impostos do veículo atrasados têm direito à indenização em caso de necessidade. Aindenização é paga apenas depois que todos os documentos comprobatórios e necessários forem devidamente apresentados, independente de o motorista do carro estar ou não sendo processado criminalmente pelo acidente. O pagamento independe da apuração de culpa, da identificação do veículo ou de outras apurações. O seguro obrigatório é destinado exclusivamente a danos pessoais e não prevê, portanto, cobertura de danos materiais causados por colisão, roubo ou furto de veículos. Na cobertura do DPVAT não se enquadram acidentes envolvendo trens, barcos, bicicletas e aeronaves. Em caso de acidente, as situações indenizadas são de morte ou invalidez permanente e, sob a forma de reembolso, despesas comprovadas com atendimento médico-hospitalar. A própria vítima pode dar entrada ao pedido de indenização e/ou de reembolso. O procedimento é simples, gratuito e não exige a contratação de intermediários. Basta juntar a documentação necessária que pode ser consultada na sede do Sincor. Em caso de vítima fatal, o direito tem que ser reclamado pelo herdeiro direto da vítima. A obrigatoriedade do pagamento garante às vítimas de acidentes com veículos o recebimento de indenizações, ainda que os responsáveis pelos acidentes não arquem com a sua responsabilidade. Em caso de morte, o valor da indenização é de R$ 13.500,00. Os beneficiários são os herdeiros da vítima. De acordo com a Lei 11.482, de 2007, para acidentes ocorridos a partir de 29 de dezembro de 2006, o valor da indenização é dividido simultaneamente, em cotas iguais, entre o cônjuge ou companheiro (50%) e os herdeiros (50%). Em caso de invalidez permanente total ou parcial decorrente de acidente, o valor da indenização é de até R$ 13.500,00 por vítima. Variando conforme a gravidade das sequelas e de acordo com a tabela do Seguro de Acidentes Pessoais. Neste caso, quem recebe a indenização por invalidez é a própria vítima do acidente. Outra situação coberta pelo DPVAT é o reembolso de despesas médico-hospitalares pagas por pessoa física ou jurídica pelo tratamento de lesões provocadas pelo acidente. O valor do reembolso é de até R$ 2.700,00 por vítima, variando conforme a soma das despesas cobertas e comprovadas, aplicando-se os limites definidos nas tabelas autorizadas. O beneficiário é a própria vítima do acidente.

CMYK


O JORNAL JORNA L Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: comercial@ojornal-al.com.br

A13

CMYK


Cidades

O JORNAL JORNA L

A14

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: cidade@ojornal-al.com.br

Na Rotary, o trabalho de máquinas é intenso para entregar até dezembro a Avenida Márcio Canuto, que ligará o bairro ao Barro Duro

Novas ruas e avenidas para ampliar a malha viária da cidade A orla de Maceió também recebe investimentos visando ao turismo Láyra Santa Rosa Repórter

Uma cidade em evidente desenvolvimento. Ruas da periferia pavimentadas, novas avenidas em construções e já entregues para a comunidade, praças e orla marítima revitalizadas, viadutos prontos. É assim a nova cara da capital alagoana, que, em quase sete anos, ganhou ares de grande cidade. As mudanças estão visíveis por toda parte. Junto delas, empresários do setor turístico e do varejo não param de investir em Maceió, que se tornou uma das cidades preferidas do Nordeste. “Essa vinda de investidores é reflexo do desenvolvimento. Conseguimos muitas parcerias importantes de empresas que chegam ao Estado e entendem a necessidade do crescimento. Unidos arrecadamos recursos, que possibilitam a realização de grandes obras de infraestrutura”, contou o secretário Municipal de Infraestrutura, Mozart Amaral. Para o secretário além de deixar a cidade ainda mais bonita e organizada, as obras de infraestrutura tem o poder de elevar a autoestima do maceioense. “Estamos trabalhando em toda a cidade, seja na parte baixa, alta ou periferia. O importante disso tudo é que as pessoas passaram a enxergar Maceió com outros olhos, como uma cidade que visa a mudança para a melhor. Na

Mozart Amaral: “Vinda de investidores é reflexo do desenvolvimento”

periferia mesmo, podemos sentir de perto o quanto as pessoas se sentem valorizadas, com a autoestima elevada”, relatou. E o desenvolvimento não deve parar com as obras que já estão prontas. Até o fim do ano, deve ser inaugurada a primeira etapa da Avenida Márcio Canuto, no Barro Duro, que acarretará uma mudança no trânsito da região e

a Avenida Pierre Chalita, que ligará a Serraria ao Sítio São Jorge. “A maioria das obras que já conseguimos realizar foram com recursos próprios. Elas foram feitas para atender uma demanda atual e futura. Sem falar, que temos todo um planejamento com outros projetos, que os futuros gestores terão facilidade de executarem se quiserem. Temos idéias grandiosas, mas que deman-

dam tempo”, colocou. Nesses quase sete anos de Gestão do Prefeito Cícero Almeida, já foram construídos e entregues para a população, dois viadutos no bairro do Farol e um em Mangabeiras; toda a reestruturação e urbanização da orla de Pajuçara e Ponta Verde; urbanização da região do porto de Jaraguá com a duplicação de avenida; ligação da Gruta de Lourdes com o Murilópolis; vários retornos de quadra na Avenida Fernandes Lima, com construção de corredores de transportes; revitalização de praças; construção de uma avenida que interliga a Fernandes Lima à Via Expressa, cortando Ouro Preto e Canaã; construção da Vila Olímpica; revitalização do Centro e mais de 1300 ruas pavimentadas. “Ainda temos muitas coisas para fazer. Toda semana são assinadas várias ordens de serviço para atender a necessidade de toda a população. É um trabalho árduo, mas que é feito por uma equipe, que entende o crescimento da cidade”, disse Mozart Amaral. “Não vamos dizer que tudo é perfeito, mas estamos trabalhando para melhorar. Sabemos que estamos num período de chuva, onde a cidade acaba ficando cheia de buracos, mas durante todos os momentos estamos com as equipes nas ruas para refazer o asfalto. E olhe que temos um projeto que prevê toda a recuperação da malha viária”. (Continua na página A15)

Avenida Márcio Canuto terá 3km de extensão, além de uma ciclovia de três metros de largura; a obra está orçada em R$ 2,9 milhões

CMYK


Cidades

O JORNAL JORNA L A15

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: cidade@ojornal-al.com.br

Ricardo Penha

A urbanização da orla trouxe mais charme ao cartão-postal de Maceió

Soluções para fazer o trânsito fluir e trazer desenvolvimento Aprimeira obra, que foi considerada o pontapé inicial para a chegada do progresso em Maceió, foi a construção da alça viária Sandoval Caju, que interliga o bairro do Farol a Avenida Leste-Oeste. “Asituação daquela região que compreende o Farol e sua ligação para a LesteOeste era bem crítica. Muitos motoristas que seguiam da Avenida Fernandes Lima para a parte baixa da cidade tinham que se arriscar ficando atravessados na pista. Era uma área com muitos acidentes e congestionamentos constantes. Com a construção da alça viária e a mudança de todo o trânsito, a si-

tuação mudou. Foi um dos nossos pequenos, grandes projetos”, disse Mozart Amaral. Ainda no bairro do Farol, a Prefeitura inaugurou dois grandes viadutos batizados de Washington Luiz, em homenagem ao desembargador e José Aprígio Vilela, em homenagem ao empresário alagoano. A implantação das duas obras modificou totalmente o trânsito na região, que passou a fluir mais rápido. Já no bairro de Mangabeiras, foi construído o viaduto industrial João Lyra, onde foram investidos R$ 11 milhões, de recursos próprios do município.

A obra resolveu em definitivo o problema de congestionamento, que era frenquente naquela região, principalmente no trecho do cruzamento entre as avenidas Leste-Oeste e Gustavo Paiva. “Ao longo desses anos, tivemos muitas obras importantes. Entre elas, está o viaduto de Mangabeiras, que tem importância para o trânsito e para o turismo da região, já que interliga os principais bairros da capital a orla marítima”, contou o secretário de Infraestrutura. “Uma outra obra importante foi a ligação da Gruta de Lourdes com o Murilópolis. Fizemos um traba-

lho de construção de uma nova via, mudança no trânsito, que se tornou uma nova opção para quem passa naquela região com menos congestionamentos”. Para os moradores do Jacintinho, os investimentos foram os mais diversos. Houve obras de pavimentação de grande parte das vias, construções de quadras poliesportivas e ainda, a inauguração do Mirante vereador Audival Amélio, que deixou o ambiente ainda mais bonito. “Essas obras garantem mais qualidade de vida para os moradores do Jacintinho. São obras urbanísticas, de infraestrutura e de lazer. Hoje, muitos tem outra

qualidade de vida graças a esses projetos. Outro exemplo de uma nova realidade, é na Grota do Moreira, onde os moradores precisavam enfrentar uma grande escadaria, para chegar ao alto e mudamos essa situação. Desapropriamos casas e construímos um acesso descente para a população”, colocou Mozart Amaral. E os benefícios também chegaram ao Centro, com a revitalização de toda a área do comércio; em Jaraguá, com a reurbanização da área do Porto de Maceió, com a construção de novas vias, que além de se tornarem cartões-postais pelo pro-

jeto urbanístico, também melhorou o fluxo de veículos; construção de uma avenida que cruza o Ouro Preto e interliga a Via Expressa com a Fernandes Lima e renovação do asfalto de avenidas, com a reutilização de material na pavimentação de novas ruas. “Todas essas ações que realizamos e continuamos trabalhando foram estudadas e pensadas na situação de hoje e também no futuro. Maceió é uma cidade que não para de crescer. Dessa forma, estamos investindo em infraestrutura e o trabalho não deve parar”, afirmou o secretário. (L.S.R.)

Inovação nos projetos futuros Os projetos são os mais inovadores e prometem mudar ainda mais a cara da capital alagoana. Em curto prazo, é previsto uma mudança no bairro do Poço. A obra consiste na construção de cinco pontilhões e a utilização de várias ruas, consideradas pouco utilizadas, para desafogar o trânsito de quem passa pela Ladeira Geraldo Melo. “Teremos várias mudanças no sentindo de ruas, como é o caso da Comendador Leão que passará a ter um sentido único, fluindo no sentindo Jaraguá – Avenida Dona Constancia. Essas mudanças vão acontecer de forma gradativa, mais já estamos trabalhando com a pavimentação das ruas que devem estar preparadas para receber o trânsito de veículos”, relatou Mozart Amaral. Aguardado recursos do Governo Federal, estão também sendo executadas pela prefeitura de Maceió o Eixo Viário do Vale do Reginaldo e a Eco Via Norte. “Esses são grandes projetos que vão realmente mudar a cara de Maceió. Eles já estão sendo executados, mas como requer muitos recursos e a maior parte deles é do Governo Federal, ficamos na depen-

dência que eles cheguem. De qualquer forma, estamos dando andamento no que está ao nosso alcance”, disse. Outro grande projeto será a Via Lagunar, que ligará a Lagoa Mundaú, passando por Bebedouro, Fernão Velho, Rio Novo até a rodovia BR-316, próximo a cidade de Satuba. “Não sei se esse projeto será realizado agora. É algo que já foi estudado e está pronto para ser executado, mas também estamos esperando os recursos do Programa de Aceleração do Crescimento, que representam cerca de cinqüenta milhões. É uma grande obra”, contou Amaral. A população que mora na região do Tabuleiro do Martins também deve ser beneficiada ainda esse ano com ações de infraestrutura. Isso porque, uma parceria entre a Prefeitura de Maceió e iniciativa privada, vai viabilizar a drenagem de várias ruas da região e ainda a pavimentação das vias. A obra é a construção de um canal de drenagem que vai do açude da Coca-cola na região do Salvador Lyra até o Conjunto Village Campestre. A ordem de serviço dessa obra já foi assinada. (L.S.R.)

CMYK


O JORNAL JORNA L A16

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: comercial@ojornal-al.com.br

CMYK


O JORNAL JORNA L Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: comercial@ojornal-al.com.br

A17

CMYK


Cidades

O JORNAL JORNA L

A18

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: cidade@ojornal-al.com.br

Os magros na luta contra a balança Apesar de não haver dados oficiais, especialistas garantem que a luta para engordar é bem mais árdua Iracema Ferro Repórter

Enquanto quase 50% da população brasileira luta contra a balança para perder peso e acabar com a obesidade, um percentual bem menor encara uma batalha diária para tentar ganhar peso. Não há qualquer estatística oficial sobre pessoas abaixo do peso ideal, já que, em geral, as pessoas muito magras são menos propensas a desenvolver doenças como diabetes, hipertensão arterial, ou problemas

que desencadeiam doenças, como taxas anormais de triglicerídeos, HDL, conhecido como colesterol bom, e LDL, ou colesterol ruim. Apesar de representarem um número bem menor em relação aos obesos, as pessoas muito magras sofrem assim como quem tem sobrepeso. Os gordinhos querem ficar esguios e os magrinhos querem ganhar curvas, não necessariamente ficar gordos. Essa busca é, por muitas vezes, frustrante e ataca em cheio a auto-estima dos magros.

É o caso da designer de interiores e artista plástica Clarissa Oliveira, de 38 anos. Ela afirma que apesar de manter uma alimentação sem restrições, incluindo frituras, massas, doces, beliscar o dia todo e comer bem durante a noite, dieta esta que inclui tudo o que não se recomenda para quem tem sobrepeso, Clarissa não consegue aumentar seu peso, oscilando entre 51 e 52 quilos distribuídos em seu 1,64m de altura. Ela relata que quando era criança era “cheinha”, mas depois dos quatro anos ficou

magra e permanece assim. Quando tinha 28 anos e pesava 49 quilos, Clarissa engravidou e durante a gestação ganhou 18 quilos. Este peso foi eliminado ao longo dos nove meses em que amamentou a filha e, um ano depois de dar à luz, a designer já estava mais magra do que antes da gestação. Para tentar ganhar peso, Clarissa conta que já tentou dietas hipercalóricas, remédios, procurou endocrinologistas, nutricionistas, fez exames (que não constataram quaisquer doenças ou taxas alteradas de hormônios) e

tentou exercícios físicos. “Mas o retorno é lento e muito pequeno. Acabei desistindo da musculação”, rememora. Ela confessa que, apesar de ter bom apetite, basta ficar estressada para parar de comer e ver todo seu empenho em ganhar peso perdido. Clarissa afirma que atualmente consegue comprar roupas na sessão de adulto, mas confessa que na adolescência não tinha outra saída senão comprar roupas na sessão infantil. “O pior de ser magra é que além da minha frustração em

Iracema Ferro

Pâmela tem 1,63m de altura e 44,5kg e Erick, 1,70m e 55kg; os dois se consideram muito magros

Unidos pelo trabalho e o baixo peso Além de trabalharem jun- te para doar sangue, o que tos e terem o gosto especial me deixou muito chateada. A pelas artes, os fotógrafos minha meta passou a ser ter Erick Silva, de 31 anos, e Pâ- mais de cinquenta quilos para mela Guimarães, 22, têm mais poder doar sangue, mas nunum ponto em comum: ambos ca consegui, apesar de ter uma alimentação completasão muito magros. Erick tem 1,70m e pesa 55 mente irrestrita”, conta. Pâmela atribui sua fase quilos. “Desde criança sempre fui muito magro. Meu pai mais “cheinha” à quantidade é magro, minha mãe tem peso de exercícios que praticava normal, assim como meus ir- quando tinha 17 anos e tramãos. Nunca fui sociável, por balha com circo. “A malhação isso nunca tive apelidos pejo- era pesada e aumentava muirativos por causa da minha to o meu apetite. Quando larguei o circo, voltei a emagremagreza”, relembra. O fotógrafo garante que cer. Acabei desistindo de entrava uma guerra com a ba- gordar. Na real, parei de me lança há anos para tentar ter preocupar com a minha maum corpo menos magro. Ele greza, porque magro se preodiz que chegou a ganhar peso cupa mesmo por estar com praticando Muay Thai e via- peso baixo, com as roupas que não ficam bem, jando periodicamente para o com a escolha do sertão. “Aumentei seis quilos que vestir para não ao longo de aproximaaparentar ser tão damente seis meses magro”, admite. em que fiz traba“Tenho dificullhos pelo sertão e dade para comprar me alimentando roupas, minhas caldos pratos calóricos Tenho ças são número típicos da culinária dificuldades trinta e quatro. Gedo interior. Creio para ralmente compro que a cerveja também contribuiu pana sessão infantil, o encontrar que é muito consra aumentar o meu roupas trangedor para peso. Quando estauma mulher de va em Maceió, parvinte e dois anos, ticipava dos treinos ou compro na sesde Muay Thai, o são feminina e mando que aumentou conajustar. Felizmente, hoje as sideravelmente adolescentezinhas usam roumeu apetite”, relapas muito parecidas com as ta. Mas tão logo Erick aban- dos adultos. O artifício para donou as artes marciais e as disfarçar a ausência de curviagens para o interior, per- vas é usar calça larga com deu peso, apesar de se ali- blusa justa ou calças de momentar à base de verduras, leton porque não mostra as frutas, pães, café, refrigeran- pernas finas, um dos pontos tes, macarrão instantâneo, que os magros mais odeiam”, massas, chá, sucos, frituras e completa. pizzas. Pâmela lembra que quanPâmela tem 44,5 quilos do era mais nova chegou a ser distribuídos em 1,63 de altu- questionada algumas vezes se ra e mantém uma alimenta- tinha algum distúrbio alimenção semelhante à de Erick. tar. “Mas todo muito sempre “Quando eu era criança, até me viu comendo de tudo, o uns nove anos, tinha peso que provava que eu não tinha normal para a minha idade e problemas de alimentação. altura, mas depois fui cres- Acho que não ganho porque cendo e hoje tenho o mesmo apesar de comer muito, trapeso de quando eu tinha ca- balho muito e caminho muito. torze anos”, revela. Ainda assim, eu deveria gaAos 17 anos, Pâmela che- nhar peso porque à noite não gou a pesar 49 quilos: peso faço uma refeição leve: como a mesma comida do almoço, máximo que ela já teve. “Sempre sonhei em che- ou seja, arroz, feijão, carne, gar aos dezoito anos para macarrão. Tenho insônia, copoder doar sangue, mas mo muito de madrugada, mas quando cheguei aos dezoito não altera em nada na balananos não tinha peso suficien- ça”, reclama.

Conseguindo vencer a magreza O estudante de Comunicação Thallysson Alves, de 24 anos, com cerca de 60 quilos distribuídos em 1,74m, garante que a magreza incomoda. O universitário começou a se preocupar com seu peso em fevereiro deste ano, quando observou fotos de uma viagem que havia feito com amigos. À época, ele pesava 54 quilos e usava calças tamanho 36. “Era um suplício encontrar calças que servissem em mim, raramente tinha meu número nas lojas. Quando eu passava por qualquer objeto, fosse espelho, vidraça ou placa de metal, que refletia e eu via meu perfil, ficava irritado, me sentia mal, reto. As roupas ficavam folgadas, era esquelético”, assinala. Para Thallysson, ser magro compromete a auto-estima. “Quando você é magro e chega num ambiente não chama a atenção de ninguém. Todo mundo quer ser notado”, opina. Ele lembra que várias pessoas questionavam sua mãe sobre sua alimentação, achando que ele não comia o suficiente. “Nunca faltou comida na minha casa. O que me faltava, até os dezesseis anos, era o apetite, que veio mais tarde, mas ainda assim não me fazia ganhar peso”. Depois de passar por vários nutricionistas, seguir diversas dietas, com cardápios que ele classifica como “muitos extensos e impossíveis de seguir por causa da grande quantidade de alimentos” e consultas com endocrinologistas, em fevereiro deste ano Thallysson encarou como meta aumentar seu peso, saindo definitivamente dos 54 quilos. Ele procurou um nutrólogo e iniciou um verdadeiro tratamento para ganhar peso. O universitário vive uma nova rotina, que inclui vitaminas injetáveis, cardápio com sucos, frutas, vitaminas e massas, além de musculação. “Consegui chegar aos sessenta quilos, mas quero um pouquinho mais. O tratamento está valendo a pena”, avalia.

não conseguir ganhar peso, já tive que ouvir pessoas dizendo que estavam preocupadas com a minha anorexia. Eu não sou anoréxica, tenho apetite, me alimento bem, como bastante, não sou adepta de alimentos ricos em fibras (como frutas, verduras e legumes), mas não ganho peso, tenho um metabolismo muito acelerado. Quando me dizem que estou mais magra, ficou muito chateada, deve ser igual um gordinho fazendo dieta bastante restritiva que ouve: você engordou”, desabafa. Fotos: Larissa Fontes

A médica Luciane de Moura lembra que o peso é o produto do que a pessoa ingere e do que ela gasta

Genética determina tendência Quem tem sobrepeso ou é muito magro tem mais dois inimigos além da balança: o metabolismo e a genética. Aendocrinologista Luciane de Moura lembra que as pessoas magras que não conseguem ganhar peso, apesar de se alimentarem bem, geralmente não exageram em nenhum dos grupos alimentares. Por diversificarem bem sua alimentação, elas acabam por não engordam. “De modo geral, as pessoas muito magras não são sedentárias, de passar horas a fio na frente da televisão, e não costumam beliscar durante todo o dia, como fazem as que tem sobrepeso. É preciso lembrar que o peso é o produto do que você ingere e do que você gasta. Se

você gasta mais calorias do que consome, permanecerá magro”, defende. Luciane frisa que a mesma dificuldade que um obeso tem para perder peso, um magro tem para ganhá-lo. “E os obesos ainda têm a alternativa de fazer uma cirurgia de redução do estômago. Já para os magros, não existe uma alternativa assim radical para ganhar peso. Quem está baixo do peso precisa de um acompanhamento nutricional, para saber se a alimentação é suficiente para o seu ritmo de vida e alterá-la, se necessário, para que o balanço seja positivo”, avalia. A endocrinologista recomenda, além da avaliação da alimentação, exames para ava-

liar se o paciente não tem doenças que o impeçam de aumentar o peso, como o hipertireiodismo (que acelera o metabolismo e faz o gasto energético com atividades corriqueiras ser muito elevado), e a prática de atividades físicas para o ganho de massa muscular. “Exercícios físicos aumentam o apetite e se a pessoa come mais, acaba ganhando peso”, explica. Ela adianta que o processo de aumentar o peso corporal de pessoas magras é difícil, mas possível. “Muitos pacientes conseguem ganhar peso, mas é só passar por um problema emocional, uma situação estressante, que param de comer e acabam emagrecendo novamente”, relata.

Comer melhor e ganhar músculos O educador físico Adonai Hilbert Seixas concorda com a endrocrinologista que exercícios físicos aliados à uma boa alimentação podem reverter o quadro de quem está insatisfeito com o baixo peso. “O exercício físico estimula o apetite. Sendo bem planejado e acompanhado por um profissional capacitado é um excelente meio para as pessoas que buscam ganhar massa muscular. Principalmente o anaeróbico, como exemplo a musculação. Sem deixar de lado uma alimentação balanceada com carboidratos e proteínas. Por que como no exemplo da Musculação, com a sobrecarga imposta aos músculos, eles contraem e filamentos de proteínas são destruídos, daí a importância do repouso após os treinos, porque é no descanso que estes filamentos são refeitos numa proporção maior, ocorrendo o aumento do volume muscular”, esclarece. Adonai ressalta que a prática de exercícios físicos para pessoas magras não só é benéfica pelo ganho da massa muscular, mas traz outros benefícios como a melhora da capacidade cardiorrespiratória, circulação sanguínea, condicionamento físico “e, claro, o bem-estar e relaxamento que a prática de exercício físico nos proporciona”, comenta. Entre as atividades mais in-

O professor de Educação Física Adonai diz que exercício é aliado

dicadas para quem quer ganhar peso, o educador físico aponta a musculação como uma ótima opção para o aumento da massa muscular, devendo ser realizadas séries mais curtas, de 6 a 12 repetições, com 70% a 80% da carga máxima e velocidade das repetições de lenta à moderada. “Uma frequência ideal é fazer exercícios três vezes por semana, dando ao corpo a possibilidade de recuperação após os treinos. Lembrando que a refeição é um fator muito importante para quem quer ganhar peso. É necessário que a pessoa faça em média de quatro a cinco refeições ao dia, sempre ricas em carboidratos e proteínas”, recomenda.

Ele alerta que os muito magros não devem tomar remédios ou suplementos sem orientação de um profissional qualificado. “Procure um educador físico e um nutricionista para montar um esquema de exercícios físicos e alimentação balanceada mais completa , eficiente e saudável. E que tenha sempre determinação, força de vontade e paciência que os resultados irão chegar”, defende. Adonai frisa as pessoas que não gostam da musculação podem buscar alternativas em outros exercícios, como a natação, ginástica localizada, boxe, artes marciais ou pilates. “O importante é não ficar parado”, complementa.

CMYK


O JORNAL JORNA L Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: comercial@ojornal-al.com.br

A19

CMYK


O JORNAL JORNA L A20

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: comercial@ojornal-al.com.br

CMYK


Cidades

O JORNAL JORNA L A21

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: cidade@ojornal-al.com.br

TUBERCULOSE

AL registra mais de 500 casos este ano Um levantamento da Secretaria Estadual de Saúde revelou que a taxa de mortalidade já chega a 7,5% Láyra Santa Rosa Repórter

Um mal que remete ao passado. A tuberculose foi e continua sendo uma das doenças respiratórias que mais matam em todo mundo de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde. Em Alagoas, a situação não é diferente. Um levantamento da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) registrou, este ano, 584 casos de pessoas contaminadas com a doença, sendo que a taxa de mortalidade já chega a 7,5%. Atuberculose tem prevenção e cura. O problema é que muitos abandonam o tratamento no primeiro sinal de melhora, isso acaba gerando o fortalecimento da bactéria e dificultando um

novo tratamento. É preciso ficar atento aos sintomas de tosse prolongada por mais de três semanas, atreladas à falta de apetite, perda de peso, cansaço, dor no peito, febre no fim do dia e suor noturno. A tuberculose é causada por um microrganismo chamado bacilo de Koch, conhecido também pelo seu nome científico de mycobacterium tuberculosis. Ela ataca diretamente os pulmões. A forma de transmissão acontece de forma simples, pelas vias aéreas. “Geralmente a contaminação acontece quando o doente espirra, fala e uma outra pessoa que estava próximo aspira a bactéria. Ela acontece muitas vezes em pacientes com HIV, já que imunidade está baixa e se trata de uma doença oportunista; em

Fotos: Yvette Moura

Cleide Moreira, Monalisa e Rosa Adélia alertam para os cuidados

alcoólatras e em quem vive em ambientes confinados”, contou a médica infectologista Luciana Pacheco, gerente Geral do

Hospital Escola Hélvio Auto. Em Maceió, os casos mais graves da doença são tratados no Hélvio Auto que, segundo o

Núcleo de Vigilância Epidemiologia do Hospital, registrou esse ano 145 casos confirmados e 21 mortes. No ano passado nesse mesmo período, foram atendidos 138 pacientes e 25 óbitos. “Na maioria das vezes o tratamento pode ser ambulatorial, sem necessidade de internação. O tratamento é de seis meses, mas muitos abandonam no primeiro mês, quando os sintomas começam a desaparecer. Só que a doença começa a ficar resistente e o tratamento fica mais difícil”, disse a médica. A médica pneumologista Mirtes Melo falou que a doença é bastante preocupante e que precisa de atenção. “Em todo o Brasil, como em Alagoas a doença precisa de atenção. Vivemos num país com bolsões de pobreza, que

está relacionado diretamente a tuberculose. É preciso que os casos sejam registrados e passem por tratamentos profiláticos. Essas notificações e cuidados são as chaves para diminuir a incidência de novos casos”, colocou. Mirtes Melo, que é médica do Hospital Hélvio Auto, falou que apesar da tuberculose ser um a doença que fez muitas vítimas no passado, ela continua bastante viva. “Atuberculose não desaparecer, apesar de muitos acreditarem nisso e com o advento da Aids tem aumentado muito mais. No Hélvio Auto chegam casos diários de pacientes com tuberculose, alguns não precisam de internações, já que essa doença ela pode ser combatida nos ambulatórias”, completou.

Número de óbitos preocupa Ministério da Saúde

Médica pneumologista Mirtes Melo falou que doença é preocupante

Asituação da tuberculose em Alagoas é preocupante, principalmente pelo fato da cura entre os pacientes detectados estar em 69%, quando a meta preconizada pelo Ministério da Saúde é de 85%. Outro dado alarmante é em relação aos óbitos, já que existe uma média esse de 7,5% de mortes, quando deveria ser de 5%. A Secretaria Estadual de Saúde reconhece o perigo da tuberculose e vive um momento de atenção redobrada para o combate dessa doença. “Anossa meta é detectar para poder controlar. É uma doença grave, que merece atenção. Apesar de estarmos atuando e não termos nenhum dado fora do normal, ainda vivemos uma situação endêmica”, disse Cleide

Moreira, diretora de Vigilância Epidemiológica da Sesau. “Temos um programa de combate a tuberculose que faz um trabalho de identificar os pacientes com a doença e trata-los. Conseguimos detectar 88,2% de doentes, quando a meta preconizada é de 70%. Esse número pode ser grande, mas não é ruim, já que estamos trabalhando em busca da cura dessas pessoas”. Maceió, Arapiraca, Palmeira dos Índios, União dos Palmares, Rio Largo, São Miguel dos Campos e Penedo são as sete cidades que mais registram casos da doença em Alagoas, estando na lista de prioritárias da Sesau. “A nossa principal ação é o diagnostico precoce da doença. Temos os levantamentos dos lo-

cais que precisam de atenção maior e a partir disso iniciamos um trabalho de casa em casa para que o paciente entenda e se trate. Dependemos dessa conscientização para diminuir os casos de infectados. E esse trabalho é feito na base, com visitas domiciliares pelo Programa Saúde da Família”, colocou Cleide Moreira. Segundo Monalisa dos Santos Gomes, gerente do Núcleo de Agravos Crônicos da Sesau, a tuberculose é uma doença que ainda faz muitas visitas em paises subdesenvolvidos, já que está diretamente atrelada a causas sociais. “A doença hoje está atrelada a renda familiar baixa, alcoolismo, má condições de habitação, famílias numerosas e

que vivem em aglomerados e ainda em pacientes com HIV. Isso mostra que ela é uma doença social, que infelizmente está ligada a pobreza. Outra situação é o fato da desinformação”, relatou. O remédio para o tratamento da tuberculose é distribuído gratuitamente e está à disposição nas farmácias do Estado. Depois de medicado, o paciente passa a ser monitorado por enfermeiros e médicos do Programa Saúde da Família. Para a técnica do Programa de Tuberculose, Rosa Adélia Arroxelas, a tuberculose é uma doença que precisa ser encarada com atenção. “Existe dados que apontam que um terço da população mundial está infectada é não sabe”, alertou. (L.S.R.)

CMYK


A22

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalw


web.com | e-mail: comercial@ojornal-al.com.br

O JORNAL JORNA L A23


Cidades

O JORNAL JORNA L

A24

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: cidade@ojornal-al.com.br

Fotos: Marco Antônio

Professor Djalma Nascimento durante aula com os alunos da Escola Municipal Durval de Góes Monteiro

Indiana Jhones já ganhou duas medalhas na Olimpíada de Matemática e bolsa de iniciação científica

Vencendo a “guerra” dos números Professor alagoano desenvolveu método especial no ensino de Matemática e seus alunos são destaques nacionais Da Redação Fazer com que adolescentes aprendam, gostem e apresentem bons resultados escolares é uma tarefa encarada diariamente por muitos professores. Mas fazer com que eles elejam a Matemática como disciplina preferida é mais que um desafio profissional. É quase uma prova de que nasceram para o magistério e têm o dom da transformação. Mas há quem execute a tarefa como poucos. Em Coruripe, o professor Djalma Félix Nascimento não só conseguiu conquistar a confiança dos seus alunos, como formou um verdadeiro exército vencedor de “batalhas mate-

máticas”. Aplicando uma metodologia desenvolvida por ele, o mestre leva os alunos a uma vivência, onde a disciplina é aplicada nos problemas do cotidiano. Na praia, na praça ou no mercadinho da esquina. As aulas e os exemplos da disciplina campeã em queixas na maioria das escolas brasileiras, são levadas à pratica, transformando os alunos coruripenses em campeões, destacados entre milhares de outros estudantes de várias cidades brasileiras. Durante três anos consecutivos os alunos da Escola Municipal General de Góes Monteiro, do povoado de Poxim, em Coruripe, colecio-

nam resultados positivos na –A cada medalha conquisOlimpíada Brasileira de Ma- tada, além do orgulho e do temática das Escolas Públicertificado, Indiana cas. Desde 2009, um Jhones ganhou uma ano depois que o bolsa de iniciação professor Djalma ascientífica, com um sumiu a coordenaEscola vem incentivo de R$ 100. ção municipal no Com as duas medasendo evento nacional, os lhas de bronze, o esdestaque na tudante acumulou alunos terminam a competição nacional as bolsas enviadas Olimpíada entre os três primeipelo Ministério da Brasileira ros colocados. “TeEducação, através de mos dois alunos que da Universidade Feconseguiram a meMatemática deral de Alagoas. dalha de bronze. Um “O dinheiro ajuda deles recebeu a meem casa e ainda indalha por dois anos centiva a estudar e a consecutivos”, expliganhar novos prêmios”, afircou orgulhosa a dimou o aluno campeão, que retora da unidade de ensino, está em nova fase de estudos, Ana Paula dos Santos Leite. já que está prestes a encarar,

mais uma vez, o desafio nacional. “Espero conseguir um resultado melhor ainda este ano. Vai ser bom pra mim e pra escola”, completou. Na última edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, a General de Góes Monteiro emplacou dois medalhistas. Além de Indiana Jhones, o aluno Luiz Heinrick Noberto, de 13 anos, também ficou no terceiro lugar. E este ano, a escola está, mais uma vez, participando da fase finalista da competição, com Indiana Jhones figurando entre os concorrentes. O aluno é um dos bons exemplos da escola. Um en-

tre tantos outros, como assegurou a diretora Ana Paula. “Ele é um aluno dedicado. Chega a ser um líder entre os colegas de turma. Mas temos bons exemplos em todas as turmas”, contou. E, de fato a escola coleciona outros campeões. Independente do resultado obtido na disputa nacional, a unidades de ensino do município no povoado de Poxim, é fruto de um trabalho realizado em parceria entre professores, Secretaria de Educação e gestão do município. Prova disso é que, Coruripe obteve por dois anos seguidos o melhor Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do Estado.

Incentivo aos alunos e visão prática da disciplina

Igor e Weverson aprenderam a gostar da matéria com o professor

O mérito para o sucesso da Escola Municipal General de Góes Monteiro frente às escolas de todo Brasil não é novidade e nem segredo para ninguém. É graças ao empenho e dedicação do professor Djalma Felix Nascimento, que os resultados são positivos. Quem vê, de longe, o professor, nem desconfia a fera que se esconde por trás daquele sujeito simples, de palavras mansas e olhar tímido. Entretanto, basta trocar meia dúzia de palavras para descobrir que o grande trunfo dele é exatamente o jeito pacato. É desta forma que, ao longo dos últimos 25 anos ele vem conquistando os alunos que passam pelas suas turmas. “Acredito que todo mundo nasceu para, pelo menos, gostar de matemática”, contou sorrindo. O método é simples: primeiro ele conquista a turma, ganha a confiança deles, se torna amigo e mostra como a matemática é aplicada na vida real. “Levo as turmas

para aulas na praia, na praça, no mercado. Mostro pra eles onde e como os números e os cálculos podem ser aplicados de forma útil na nossa vida. Depois disso, tudo segue mais fácil”, ensina o mestre. Além da aplicação prática das fórmulas, Djalma procura incentivar a turma através da formação de grupos com monitores. “Procuro talentos nos alunos. Os que têm melhor desempenho, são transformados em monitores. Então, divido a turma em grupos e espalho os monitores entre eles. É uma forma funcional de fortalecer os grupos e incentivar cada um de forma individual. Tem funcionado”, afirmou. De fato, a fórmula tem mostrado resultados e os alunos, além de se empenharem para conseguir boas notas, têm adotado a disciplina como a preferida. “Estudar com o professor Djalma deixa a matemática mais fácil. Ele é um excelente professor”, diz Igor Tafarel, de 12 anos, aluno do 8º ano. Assim como ele,

o colega de turma, Weverson de Oliveira, de 13 anos, adotou a matéria dos números como a sua predileta. E, além da dedicação dentro da sala de aula, o menino diz que, por causa dos ensinamentos do professor, já ajuda a mãe na hora de fazer as contas mensais em casa. “Explico pra ela como podemos fazer para pagar as dívidas do mês”, contou. Ao longo de 25 anos de vida dedicada ao magistério, Djalma Nascimento coleciona ex-alunos no povoado de Poxim. Muitos deles, hoje em dia, são pais de atuais alunos. Alguns saíram da cidade, muitos seguiram carreiras fora de Alagoas e alguns, seguiram seus passos e se adotaram a sala de aula como local de trabalho, como o caso do professor de História da General de Góes Monteiro, Gerivaldo das Chagas. “Só aprendi matemática de verdade quando fui aluno do Djalma. Ele tem um carinho e uma dedicação que envolve os alunos. Prova disso é

que, até hoje, ele é o queridinho da escola, o preferido doa alunos, do mesmo jeito que era na minha época”, conta. “Hoje, me espelho muito no exemplo dele para ser um bom profissional”, confessa. Para o professor, novos desafios nascem todos os dias. O mais novo é conquistar bons resultados com as turmas do período noturno. “Tomei a iniciativa para ver se conseguíamos melhorar o resultado das turmas do noturno. E o resultado foi excelente, tanto que um dos finalistas para a Olimpíada de Matemática é da noite”, comemorou Ana Paula. A fase final da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas acontece em novembro, em todo Brasil. Cada município participante receberá as provas e os alunos classificados responderão as questões, que se assemelham a um concurso vestibular. O resultado deve ser conhecido em fevereiro do ano que vem.

Gerival disse que só aprendeu Matemática quando foi aluno de Djalma

CMYK


Cidades

O JORNAL JORNA L A25

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: cidade@ojornal-al.com.br

Fabyane Almeida/Estagiária

Como se fosse Juazeiro do Norte... Fabyane Almeida Gabriela Lapa Estagiárias

inco horas de viagem separam Delmiro Gouveia de Juazeiro do Norte, no Ceará, mas a distância parece pequena quando se fala no Padre Cícero. Há mais de 30 anos, a cidade do extremo oeste alagoano cultiva a crença no beato sem dever nada à terra natal dele. Em Delmiro não faltam estátuas do padrinho nem oportunidade para rezar por ele; mesmo fora da época de romaria, quem tem fé sempre encontra uma maneira de lembrá-lo.

C

No extremo oeste de Alagoas, a cidade de Delmiro preserva a devoção ao Padre Cícero

CMYK


Cidades

O JORNAL JORNA L

A26

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: cidade@ojornal-al.com.br Fabyane Almeida/Estagiária

Estátua tem mais de 30 anos A primeira estátua colocada na cidade tem mais de 30 anos; tanto tempo que só os moradores mais antigos sabem como ela chegou. “Foi o padre Eraldo que trouxe e incentivou as demonstrações de fé. Ele era devoto de Padre Cícero, começou a fazer missa, novena, e acabou juntando tudo em uma grande festa, que acontece até hoje”, conta a dona de casa Lena dos Santos. À frente da organização, com mais quatro vizinhas, ela diz que se envolveu com a causa para não deixar morrer a tradição de homenagear o padrinho. “Quando a dona Cacilda, que fazia a festa com o padre Eraldo, morreu, achei que não podia deixar a coisa se perder, e me juntei às outras meninas para organizar”, lembra a dona de casa. “Aqui no nordeste, a religiosidade das pessoas é muito forte. Depois que padre Eraldo trouxe a estátua do padrinho para Delmiro, muita gente deixou de depender de Juazeiro e começou a participar mais das novenas, das missas e da festa. Eu não podia deixar isso morrer. Entrei na organização depois de dona Cacilda, e alguém há de entrar depois de mim”, completa. Como a fé no Padre Cícero, passada de geração a geração, aos poucos, de missa em missa, a festa organizada pelas beatas do padre Eraldo se transformou em um dos eventos mais movimentados de Delmiro Gouveia. A cidade, que em nada se parece com Juazeiro do Norte, passou a ser preferência para os romeiros com parentes nos arredores, e que antes precisavam viajar até o Ceará para pedir a bênção ao Padre Cícero. “Vem gente até de São Paulo”, conta Noélia dos Santos, outra organizadora. Devota como a vizinha Lena, ela também acompanhou a evolução da festa. Há quase 21 anos, as duas se dividem para montar a programação de homenagens ao Padre Cícero. “São três dias”, explica Noélia. “Temos a abertura, depois missa, côco, dança de roda, e no sábado à noite acontece uma seresta. Vem tanta gente que chega a reunir 5 mil pessoas”, contabiliza. No calendário dos devotos, o último domingo de novembro marca o encerramento da festa, quando uma procissão leva as imagens do padre cearense e de Nossa Senhora das Dores pelas ruas da cidade. Mas no restante do ano, quem gosta também encontra tempo para fazer homenagens. Na praça da igreja, onde foi erguida a estátua do padre Cícero, não importa a época, se faz sol ou chuva: a cintura do beato está sempre cheia de fitas coloridas, uma lembrança de cada promessa feita. “Quanto maior o pedido,

Gabriela Lapa/Estagiária

Eliete Moreira diz que teve três graças alcançadas

Gabriela Lapa/Estagiária

Dona Lourdes Maria diz que já teve uma graça alcançada pela devoção Fabyane Almeida/Estagiária

maior a fita”, brinca Noélia dos Santos. “Às vezes, dependendo do pedido, as pessoas chegam a colocar chapéus, mãos e pés de madeira..o padre fica todo coberto. Tanto que quase não dá para ver”, diz a aposentada Lourdes Maria. A explicação vem com um riso de graça e muito conhecimento de causa. Aos 75 anos, ela mesma já deixou um pé de madeira para agradecer o pedido realizado. “Dois anos atrás eu tinha um problema estranho. De repente, dava uma durmenteza (sic) no pé, que ele coçava e incomodava, eu não conseguia nem caminhar. Um dia, fui na praça e disse ao padrinho que mandava fazer uma meia perna de madeira se ele me deixasse ficar boa. Olha que funcionou!”, lembra Lourdes. Para comemorar, todo ano ela acompanha a procissão de novembro vestida com um manto igual

Noélia relata evolução da festa

ao do padre. “Sou daqui, mas sempre que vou vestida assim, me confundem com turista”, conta, sorrindo. Histórias de devoção como a dela são assunto para muita conversa, em Delmiro. Mesmo nas casas onde a geração mais

Armarinho tem o nome do santo Cícero é o padre cearense. É o armarinho no centro de Delmiro, e, por força da devoção feminina, o nome de batismo do proprietário. A filha de Cícero Martins do armarinho conta que a avó escolheu o nome do menino na hora do parto, quando a tensão de colocá-lo no mundo se converteu em promessa para o beato protetor. “Ela daria o nome de Cícero se ele tivesse saúde, se o parto acontecesse

sem problemas”, explica Karina Martins. É do balcão da loja dela que saem as fitas que os devotos colocam na estátua do Padre Cícero, em dia de romaria. Entre uma venda e outra, Karina conta que a avó sempre foi muito apegada ao beato, e por força do hábito, o pai acabou devoto também. “Há 39 anos, ele vai com minha mãe a Juazeiro agradecer pelas bênçãos que

recebeu. Nesse tempo, já prometeu tanta coisa que até o carro, que tanto queria, conseguiu”, conta a jovem. Ela mesma confessa que não participa tanto das festas de novembro, com missa e romaria, mas seguindo a tradição da avó, todo o restante da família aparece para ver a estátua do padre. “Seja em Juazeiro ou em Delmiro, eles estão sempre participando”, diz Karina. (F.A./G.L.)

jovem passa longe da estátua do Padre Cícero, há sempre um santinho ou uma foto do beato para lembrar que os mais velhos receberam a sua graça. Na de número 26, ela veio três vezes para a família de Eliete Moreira. “Eu vivia doente, com pressão alta, e meu marido sofria do coração. Depois que comecei a acender velas, durante a festa de novembro, o Padre Cícero levou a nossa dor embora”, conta a dona de casa. A segunda graça foi para o filho mais velho, dependente do álcool, que acabou parando de beber. “Ele bebia muito, fazia besteira, e eu me preocupava demais. Nem sei quanto tempo pedi ao padrinho para afastar o álcool da vida dele; só sei que, um dia, ele chegou para mim e disse que era derradeira vez que bebia. De lá para cá, nunca mais tive dor de cabeça por causa disso”, diz Eliete. A terceira graça, ela conta

que considera quase diária. Diábetica, a dona de casa precisou amputar um dos braços, e hoje faz com dificuldade mesmo as tarefas simples. “Às vezes é um sacrifício para vestir a roupa. Tem dia que estou aperreada, puxo com o braço bom e a blusa não vem. Quando isso acontece, peço ao padrinho que lembre do meu esforço, da minha agonia, e que mande tudo embora. De repente, a roupa serve direitinho pela minha cabeça”, lembra Eliete. Hoje, na família, só ela ainda acende velas e acompanha a procissão do Padre Cícero, mas a gratidão pelas promessas atendidas continua firme e forte dentro de casa. Na sala, perto da imagem de Nossa Senhora, Eliete guarda dois padres Cíceros, um menor e outro maior. “O primeiro foi presente do meu filho; o outro, de um amigo. Gosto de colocar os dois onde possa ver sempre, assim fico mais perto do padrinho”,

explica. Na casa de Lena dos Santos, uma das organizadoras da festa de novembro, as histórias de devoção ao beato também se cruzam com as de promessas atendidas. Ela conta que nunca pediu nada ao Padre, mas na família não faltam relatos. “Uma das minhas irmãs teve um filho que só tinha um testículo. O menino crescia, mas o outro não descia de jeito nenhum. Quando ele fez 12 anos, ela foi a Juazeiro e prometeu que levaria quantas romeiras pudesse, pelo tempo que conseguisse, para ver o Padre Cícero, se o filho ficasse bom. Hoje ele tem mais de 30 anos e, graças ao padrinho, tem os dois testículos”, conta Lena. “Para agradecer, minha irmã vai sempre a Juazeiro com um grupo de romeiras”, acrescenta. “Mas não é em carro de rico não, é em pau-de-arara mesmo, de carona, para pagar a promessa direitinho”. (F.A./G.L.)

Padre mudou a cara do Sertão Cícero Romão Batista, o Padre Cícero, nasceu no Crato (CE) em 1844. Sua história em Juazeiro começa em 1871, aos 28 anos, quando foi ao povoado – hoje a maior cidade do interior cearense – celebrar a tradicional missa do galo. Convidado a voltar no ano seguinte, ele acabou indo morar de vez em Juazeiro, dando início a uma série de transformações na cidade que o consagrariam

como amigo do povo; o “padrinho” a que até hoje muitos devotos se referem. Com o seu carisma e oratória, o padre Cícero mudou os hábitos de Juazeiro, conseguiu acabar com a bebedeira dos homens e com a prostituição. Organizada, a cidade passou a atrair gente de toda parte do Brasil, interessada em conhecer o responsável pelas transformações. Ao longo da vida, o padre

ainda conseguiu contribuir com a construção de escolas, espaços de lazer, e garantir proteção aos flagelados durante as secas que castigavam o nordeste. Por esse trabalho, mesmo sem o reconhecimento oficial, ele é considerado santo por milhares de fiéis. Para os cearenses, seu grande milagre é Juazeiro do Norte. Para o restante do Brasil, é o povo nordestino, salvo da seca e do atraso. (F.A./G.L.)

CMYK


O JORNAL JORNA L Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: comercial@ojornal-al.com.br

A27

CMYK


O JORNAL

Universidades A28

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: cidade@ojornal-al.com.br

HERANÇA

População ainda desconhece o direito O juiz Carlos Cavalcanti aposta na conciliação para diminuir acúmulo de processos nas Varas de Família Larissa Fontes/Estagiária

Thallysson Alves Estagiário

Enquanto muitas vezes a dor da perda de um ente querido sufoca a tristeza de quem fica, praticamente todo o resto da família começa a lançar especulações sobre a herança do falecido. Com quem ficará a casa, o carro e o dinheiro na conta bancária? Perguntas que se não tiverem convincentes respostas podem gerar atritos e até a separação da família. Para tentar evitar conflitos entre os membros da família, a legislação implantou o Direito das Sucessões. Uma área importante no Código Civil que regula a destinação do patrimônio e da herança de uma pessoa após sua morte. Ele é responsável por legalizar os testamentos, inventários e partilhas de bens, que podem ser validados até sem a presença do tabelião. Apesar de ser um direito essencial da população, o juiz da 21ª Vara de Maceió, Carlos Cavalcanti, especializado no assunto, afirma que poucas são as pessoas que tem conhecimento do assunto. “Mesmo existindo algumas ações para conscientizar a população acerca da importância, raras são as famílias que se preocupam. No Brasil ainda não existe a ‘cultura de testamentos’, diferente de outros países, onde é tradicional a família documentar seus bens a fim de garantir o futuro dos herdeiros”, comentou. De acordo com Cavalcanti é muito comum chegarem casos na 21ª vara sobre disputa entre meio-irmãos. “Geralmente são casos em que os pais que se separam, legalmente ou não. O pai passa a viver com outras mulheres e com elas ele tem outros filhos. Os primeiros filhos tentam impugnar o parentesco da mulher atual, na tentativa de que a herança seja dividida em partes maiores. Pois, através do reconhecimento da união estável, metade dos bens adquiridos pelo falecido após a data da união é assegurada, por Lei, a

atual esposa, e somente a outra metade pode ser dividida entre todos os filhos”, explicou. Aos proprietários de bens interessados em evitar discórdias na família após a morte, o juiz sugere a elaboração de um testamento, que pode ser público, privado ou cerrado. “É público quando é feita uma escritura pública com um tabelião e deixada no cartório. É o modo mais seguro porque o documento é mais bem preservado, entretanto qualquer um pode descobrir sua existência através de consulta no livro de notas”, esclareceu. “Privado quando o interessado descreve suas vontades em um papel, geralmente com a orientação de um advogado, assinado pelo testador e testemunhas. Ele não precisa ser registrado e, por isso, não tem custos. A responsabilidade de sua existência fica entre os envolvidos, e a aplicabilidade é garantida pela ação de cumprimento de testamento”, aclarou Cavalcanti. “Já o testamento cerrado é uma mistura entre os outros dois. O testador procura o tabelião, confecciona o testamento e as testemunhas assinam junto com o testador. O tabelião põe o documento em um envelope, lacra e guarda no cartório. Todo o conteúdo é somente de conhecimento do testador e testemunhas; nem o tabelião pode ler o que está escrito. Por isso as informações não podem ser resgatadas de outras pessoas que não sejam as próprias testemunhas. E, por usar o serviço do cartório, é pago”, explicou o juiz. No caso da escolha dos testamentos públicos e cerrados, o testador, residente na capital, precisa ir ao Fórum de Maceió, localizado na Avenida Juca Sampaio, no Barro Duro. “Ele abre o pedido na recepção. O processo vai tramita para o setor de distribuição e chega às varas 20ª ou 21ª. Elas são as responsáveis pelo julgamento de casos relacionados ao assunto, sendo a 20ª representada pela juíza Sônia Beltrão”, apontou Cavalcanti.

Inventariante tem deveres e prazos

O juiz Carlos Cavalcanti revela que, a cada dez pessoas que morrem no Brasil, uma deixa testamento

Conciliações agilizam trâmites Segundo o juiz, a cada dez pessoas que morrem apenas uma deixa testamento. Sendo assim, em média são registrados setenta novos processos no Fórum de Maceió destinados as 20ª e 21ª varas de Maceió. Uma quantidade que não permite a apreciação instantânea dos juízes e gera acúmulo de processos. “Estimamos que na 21ª Vara tramitem 1.600 processos desta natureza. Em média, se tudo estiver regular e de acordo com a Lei, em 60 dias o processo pode estar apto a entrar na pauta de julgamentos. Mas antes disso sempre propomos uma audiência de conciliação entre as partes. Já realizamos mais de 500 audiências desta espécie desde 2009, sendo que mais de 90% delas chegaram à conciliação, resolvendo a divisão dos bens

do falecido ou da falecida sem maiores disputas na Justiça”, afirmou o magistrado. Cavalcanti acredita que poucos são os que sabem da existência da conciliação também nesse assunto. “Por isso queremos divulgar a opção desse tipo de audiência. Em 2009, quando não as tínhamos, estavam acumulados na vara 2500 processos. Hoje temos uma redução de 900 e, se mais pessoas descobrirem essa alternativa, esse número pode aumentar muito mais”, avaliou. Sobre os gastos durante as apreciações, o juiz informa que depende do patrimônio deixado pelo falecido. “Vai depender do tamanho dos bens. Quanto maior, mais impostos são pagos. É uma taxa percentual”, justificou Carlos Cavalcanti.

Descendentes têm sempre preferência na partilha da herança Conforme Cavalcanti, o também chamado Direito de Herança é a parte da legislação que reconhece os verdadeiros herdeiros de uma família, ou a quem os bens deverão ser entregues após a morte do testador. No Código Civil, seu artigo 1.788 aponta que “morrendo a pessoa sem testamento, transmite a herança aos herdeiros legítimos; o mesmo ocorrerá quanto aos bens que não forem compreendidos no testamento; e subsiste a sucessão legítima se o testamento caducar, ou for julgado nulo”.

“Quando o dono dos bens falece metade de suas propriedades são entregues a sua companheira, com comprovação através de certidão de casamento ou união estável. Aoutra metade é dividida entre os filhos do casal. Somente se não houver parentes sucessíveisdo proprietário dos bens, originários ou não dessa união, ela pode ficar com 100% da herança”, esclareceu Cavalcanti. A regra vale para relacionamentos heterossexuais e homossexuais. “A partir do reconhecimento do Supremo Tribunal Federal [STF] sobre a união es-

tável entre casais do mesmo sexo como entidade familiar, todas essas teorias se estenderam a esses homens e mulheres”, garantiu o juiz. “Inclusive eu já recebi processos que envolvem relações homoafetivas e a tendência é que a demanda desses processos aumentem com decorrer do tempo”, revelou. Cavalcanti indica que a preferência na transmissão da herança está sempre com os parentes descendentes, após a companheira, ou companheiro, estável. “Filhos, netos, bisnetos. Todos aqueles que surgirem a

partir da união do casal. Isso obedece a ideia de que são pessoas que, em teoria, viverão mais. Somente na inexistência de todos eles que os bens podem ficar com os ascendentes – pais e avós. Se ainda assim nenhum deles estiverem vivos, o código garante a herança aos parentes colaterais até quarto grau [tios e primos]. Os bens só ficam com o Município se ninguém for encontrado”, detalhou. Todas essas informações relatadas estavam relacionadas a casais que celebraram a união com comunhão de bens. Aos que

se juntaram através de um contrato específico, o juiz explica que a partilha fica na dependência dos critérios do acordo registrado. Várias são as formas de se comprovar a união estável. “Uma conta conjunta, aluguel, plano de saúde, títulos de clube. São exemplos que já podem mostrar indícios dessa união. Mas todas as situações têm suas particularidades. Fica para o juiz a responsabilidade de avaliar e fazer cumprir a lei no caso que estiver em questão”, enfatizou Cavalcanti.

Até sessenta dias após o falecimento do proprietário dos bens um parente mais próximo precisa se apresentar ao Fórum para iniciar o inventário. A essa pessoa é dado o nome de inventariante. Ela tem a obrigação de informar ao Poder Judiciário as posses, valores, dívidas e sucessores do falecido. “Além de apresentar o estado de conservação das propriedades e mantê-las, detectando as irregularidades e providenciando as medidas cabíveis até a decisão final”, ressaltou o titular da 21ª Vara. É justamente durante esse tempo que as discussões ganham força na família. “Isso acontece porque todos querem receber o que acreditam ter de direito. É preciso que o inventariante saiba administrar essa situação, colher todas as documentações, de todos os possíveis herdeiros, e trazer a nós”, disse o juiz. “Se detectarmos que o inventariante está agindo de má fé, outra pessoa é nomeada, o processo volta à estaca zero e atrasa seu encerramento”, alertou. “O inventariante tem até 20 dias, após sua nomeação, para entregar as primeiras declarações. Quanto mais rápido a família entrar em acordo, mais rápida a decisão é tomada. Entretanto não é raro acontecer um desacordo na partilha da herança, o que transforma o processo litigioso”, comentou Cavalcanti. O magistrado explica que o litígio calha quando uma das partes não está de acordo com as partilhas da herança. “Isso acontece, por exemplo, quando o inventariante indica alguém ser incapaz de receber os bens [problemas mentais ou de saúde, por exemplo]. Ou quando o modo aplicado na divisão dos bens não foi visto justo pelos outros beneficiados. Então inicia-se uma disputa que, se não chegar a um acordo, pode alcançar seis anos nos tribunais, e ainda apelações no Tribunal de Justiça, Superior Tribunal de Justiça e Supremo Tribunal Federal”, disse. Mas, para evitar todo esse tempo, práticas estão mudando dentro do judiciário. “Os juízes agora estão tentando participar mais dos casos. No Estado do Rio de Janeiro foi implantado o inventariante judicial. Um advogado pago pelo Poder Judiciário para fazer o trabalho que nos outros Estados ainda é desempenhado por um filho ou companheira do morto. Em Alagoas eu levei uma proposta a Corregedoria Geral de Justiça para a implantação desse cargo, mas precisa-se, ainda, de um Projeto de Lei; a ideia está sendo estudada”, expôs. Na existência de um testamento, informado ou não a família, todas as regras de transmissão da herança são desconsideradas. “Se o testamento for validado pela Justiça, serão levadas em consideração as vontades do testador. Caso ele tenha sido confeccionado de forma particular, as testemunhas são convocadas para confirmar a veracidade do documento. Por isso essas testemunhas não podem ser possíveis herdeiros do falecido”, esclareceu Carlos Cavalcanti.

CMYK


O JORNAL JORNA L Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: comercial@ojornal-al.com.br

A29

CMYK


O JORNAL

Arapiraca A30

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: municipios@ojornal-al.com.br

Girassol ganha destaque no Agreste Cultivo é testado em fazenda na cidade de Craíbas; produtores da região conhecerão potencialidades Divulgação

Carlos Alberto Jr. Repórter

ARAPIRACA– O nome científico desta planta com folhas grandes e uma flor frondosa de tons amarelos e brancos é Helianthus Annus, o que pode explicar sua imponência e porte majestoso. Apalavra Helianthus significa “flor do sol”. Além de bonito, o conhecido girassol é útil, pois dele praticamente tudo é aproveitado, desde as sementes, até as flores e os ramos. Embora seja muito comum no Brasil, o girassol não é nativo do país, sendo originário das Américas do Norte e Central. Em Alagoas, um projeto desenvolvido pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário (Seagri) pode fazer do cultivo do girassol uma alternativa na geração de renda nas pequenas e médias propriedades da região Agreste do Estado. A adaptação da planta ao clima e ao solo está sendo analisada por pesquisadores da Seagri, numa parceria com a mineradora Vale Verde. De acordo com o engenheiro agrônomo da Seagri Francisco Méricles, que coordena os experimentos numa área da empresa no município de Craíbas, estão sendo avaliados 17 materiais de girassol, ou seja, 17 plantas com características diferentes. “Queremos descobrir quais são os que melhor se adaptam às condições ambientais da região e, a partir disso, indicar as melhores variedades aos agricultores locais”, explicou o técnico. No Agreste alagoano os experimentos da Seagri estão sendo feitos na unidade demonstrativa e de experimento, instalada na Fazenda Santa Bernadete, no povoado Folha Miúda, no município de Craíbas, onde, no caso dos girassóis, os técnicos e agrônomos montaram quatro blocos, cada uma com 52 por 30 metros plantados com os 17 tipos enviados pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Para isso, o engenheiro agrônomo acredita que ainda serão necessários pelo menos mais três anos de experiência. “Dos 17 tipos, acreditamos que pelo menos dois poderão ser aproveitados na região. O experimento já existe há dois anos, mas é preciso analisar por pelo menos mais três”, explicou Méricles. Esse tempo é necessário por causa também das variações climáticas. “Em 2010, por exemplo, choveu muito na cidade de Craíbas e tivemos dificuldades. De

qualquer forma, já obtivemos uma boa produtividade até agora. Nosso foco é a produtividade”, destacou Francisco Mércicles. No Estado de Alagoas, a cidade que apresenta as condições climáticas ideais para cultivo e plantio de girassol é a sertaneja Santana do Ipanema, segundo os técnicos da Seagri. Porém, eles encontram dificuldades para instalar um campo de experimento na cidade. Já em Arapiraca, as dificuldades são com relação à falta de espaço físico. “A cidade teve sua reforma agrária natural. Agrande maioria das propriedades é de pequeno porte. O cultivo de girassol precisa de grandes espaços”, explicou o agrônomo da Secretaria de Agricultura, Edson Hoully. Já o também agrônomo da Seagri, Manoel Cicero da Silva, afirma que o Agreste alagoano tem condições climáticas e geográficas para receber mais uma cultura. Vemos boas perspectivas para o cultivo de girassol, sem esquecer a questão de mercado também. Pela pesquisa em andamento e pela possibilidade de capacidade de produção, o cenário para cultivo do girassol mostra-se muito interessante”, justificou. PREPARAÇÃO - Como forma de preparar o mercado e os agricultores da região, a equipe da Seagri já começou um trabalho de conscientização junto aos produtores de outras culturas na região do Agreste que desejem conhecer mais sobre o cultivo e plantio de girassol, planta que pode render cerca de três mil quilos por hectare. “O mercado está aberto a este produto. Aprodução do Brasil não é suficiente para abastecer o mercado interno, por isso o país é importador. Esse é um segmento produtivo que pode ser ocupado pelos agricultores familiares”, salientou o agrônomo Francisco Méricles. “Temos o interesse em fornecer aos agricultores oportunidades para a diversificação da produção, pois assim ele pode incrementar sua renda. Todos os anos fazemos a distribuição de sementes, reforçamos a assistência técnica, com o empenho do governador Teotonio Vilela, mas também entendemos que é preciso promover a diversificação. Por isso os técnicos da Seagri realizam experimentos e pesquisas, que ao final serão repassados aos agricultores”, argumentou o secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, Jorge Dantas.

Antes apenas uma flor ornamentária, planta tem várias possibilidades de uso; 17 espécies são testadas em solo do interior de Alagoas

Planta e flor podem ser cultivadas em casa O engenheiro agrônomo Francisco Méricles explicou também que o girassol leva cerca de 120 dias para ser colhido e o agricultor pode ter até três safras por ano. A planta pode ser usada para produção de óleos, biocombustíveis, na culinária ou na alimentação de aves. A região que mais produz girassol no Brasil é a Centro-Oeste, mas também há produção no Estado de São Paulo. Para quem tem vontade de cultivar girassóis no jardim de casa, algumas dicas são importantes. Os cuidados no cultivo do girassol começam com um solo bem drenado e com boa

estrutura. Para isso, recomenda-se o uso de duas partes de substrato de jardim junto com uma parte de humus de minhoca. Também é preciso que a planta esteja em um ambiente ensolarado, devendo receber pelo menos de três a quatro horas de sol por dia, já que a flor não resiste a ambientes sombreados. A flor do girassol não exige cuidados especiais. Somente os cuidados normais com as plantas, que são regar, adubar. No entanto, vale lembrar que, como o próprio nome da flor diz, ela não consegue sobreviver em outros tipos de luminosidade.

Tanto seu nome popular, girassol, como seu nome científico, Helianthus, indicam que é uma planta de pleno sol. A flor gira sempre buscando o sol. As regas dependem do clima, mas o solo deve ser rico em matéria orgânica e ser mantido úmido. Se estiver fazendo um calorão, é necessário regar bastante, até duas vezes ao dia. Importante é regar bem cedo ou no final do dia, quando o sol está se pondo. Nunca regar nas horas mais quentes do dia. A adubação pode ser feita a cada 30 dias durante todo o ciclo da planta até a floração. Como se trata de uma planta

de ciclo anual, após a floração, ela seca. Por isso, o replantio deve ser feito anualmente. Como o girassol não pode ser podado e a pessoa não quer uma planta tão alta, indica-se o plantio de mini-girassóis. Quanto às pragas e doenças, dificilmente o girassol apresenta problemas, mas recomendase a observação constante, pois a proximidade com outras plantas pode favorecer a transmissão. Em alguns casos pode ocorrer ataque de lagartas, mas, se eliminadas logo no início do aparecimento, não causarão maiores problemas. (C.A.J.) (Continua na página A31)

CMYK


Arapiraca

O JORNAL JORNA L

A31

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: cidade@ojornal-al.com.br

Fonte de combustível, girassol mantém destaque como ornamento O girassol é uma fonte importante de óleo comestível. Sua produção mundial ultrapassa 20 milhões de toneladas anuais de grãos. O óleo de girassol vem despertando, nos últimos anos, o interesse de muitos consumidores pelo recente conhecimento científico de que ele reduz o nível do colesterol que traz risco à saúde humana, quando em excesso nos vasos sanguíneos.

Porém, nos últimos anos, o girassol ganhou destaque como planta ornamental. O desenvolvimento de variedades com tamanho reduzido, os já conhecidos mini-girassóis (Helianthus annus nanus), permitiu que esta planta passasse a figurar em arranjos e decorações. Seu formato exótico e o tom amareloalaranjado intenso acrescentam vida e dinamismo aos ambien-

tes. No jardim, os girassóis brilham majestosamente, exibindo sua intrigante rotação, sempre voltada para o sol. Planta anual, pertencente à família das Compostas, o girassol é originário das Américas do Norte e Central e se reproduz através de sementes. Tratase de uma planta robusta e muito resistente, que produz flores na Primavera e no Verão,

mas pode florescer o ano todo, especialmente sob temperaturas entre 18 e 30 graus centígrados. HERMAFRODITAS - Uma curiosidade sobre o girassol é que existem as flores femininas e as hermafroditas. Sob a regência da natureza, nas flores hermafroditas, os órgãos masculinos abrem antes que os femini-

nos, sendo que há um intervalo de cinco a 10 dias, nos quais deve ser feita a polinização. Por isso, há a necessidade da presença de insetos polinizadores, como abelhas, por exemplo, pois o índice de polinização por outros meios é muito baixo. O girassol apresenta raiz profunda, que desce perpendicularmente ao solo, chegando a medir quase de um metro e

meio de profundidade. A planta, de porte herbáceo, atinge cerca de três metros de altura. As variedades miniaturas atingem no máximo um metro. As flores do girassol, reunidas em inflorescência característica, são chamadas de capítulo. O receptáculo floral que contém o capítulo pode ser côncavo, convexo ou plano, sendo mais comum a forma plana. (C.A.J.) Carlos Alberto Jr.

São Paulo concentra maior produção A planta do girassol se desenvolve e produz bem na maior parte no Estado de São Paulo. As regiões muito úmidas do leste e do Sul do Estado são inaptas para o seu cultivo. A incidência de doenças por excesso de umidade limita a produção nessas regiões. A cultura do girassol tem boa resistência à seca e ao frio, podendo ser usada com vantagem como segunda cultura. Outra vantagem é a sua total mecanização. O rendimento de grãos na lavoura de girassol pode atingir e ultrapassar 2500 quilos por hectare, com a tecnologia nacional atualmente disponível. Em áreas experimentais há registro de rendimentos superiores a três mil quilos por hectare. A cultura do girassol é pouco exigente em calor, desenvolvendo-se em ampla faixa de temperatura. Como outras culturas, é sensível à geada, que danifica sua folhagem e provoca chochamento de grãos quando ocorre na época do florescimento. Há, entretanto, materiais resistentes à geada, que não sofrem a queima de folhas nem o chochamento de grãos. Temperaturas elevadas na fase de formação e maturação das sementes podem acarretar redução no seu teor de óleo. O desenvolvimento e a produção de girassol requerem bom suprimento de água no solo no período que vai da germinação das sementes ao início do florescimento. Após a formação dos grãos a cultura é favorecida por período seco. Os solos mais indicados para a produção de girassol são os de textura média, profundos, com boa drenagem e razoável fertilidade. Solos leves ou pesados podem também ser usados se não houver impedimento para o desenvolvimento do sistema radicular. Solos com acidez elevada ou acentuada pobreza química não devem ser usados para o cultivo do o girassol sem a corre-

ção dessas deficiências. Nos solos ácidos, que requerem calagem, a quantidade de calcário recomendada com base na análise de terra deve ser usada. Essa quantidade é calculada para elevar o índice de saturação por bases para 70%. O calcário comum é aplicado 60 dias, no mínimo, antes do plantio e o calcário semicalcinado com a antecedência de um mês. O calcário pode ser incorporado ao solo com grade comum antes da aração e posteriormente incorporado mais profundamente com a aração. Pode também ser aplicado em duas vezes; metade da dose antes da aração e a outra metade após a aração . A forma mais comum de fazer a calagem tem sido a aplicação do calcário de uma só vez após a aração e antes das gradeações. Nessa forma de aplicação, o calcário fica pouco distribuído no perfil do solo. TRATOS CULTURAIS - O controle de ervas na cultura do girassol pode ser mecânico ou químico. Geralmente o controle mecânico é suficiente para manter a lavoura livre de ervas. Os cultivos realizados com cultivador, e complementados com enxada, quando necessário, devem ser realizados com as ervas ainda pequenas. No controle químico podem ser usados herbicidas à base de Trifluralina e Alachlor. A praga que tem atacado a cultura de girassol com mais frequência e mais intensidade e a lagarta preta das folhas, de nome específico Chlosyne lacinia saundersii. O besouro Ciclocephala melanocephala, de ocorrência bastante rara, danificam os capítulos provocando prejuízos consideráveis à produção. Outras pragas, como vaquinhas, cigarrinhas, besouros e outras lagartas são encontradas na cultura do girassol, porém os danos que causam não tem expressão econômica. (C.A.J.)

Agrônomo Francisco Méricles, da Seagri, é um dos incentivadores da produção de girassol em fazenda na cidade de Craíbas

Feira do Campo acontecerá em setembro Agricultores familiares da região Agreste de Alagoas vão conhecer os experimentos conduzidos pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário (Seagri) com sorgo, gergelim, girassol, feijão e algodão, durante um Dia de Campo, na zona rural do município de Craíbas. A atividade será realizada no dia três de setembro, a partir das nove horas, e na ocasião os produtores vão conhecer quais culturas estão mais adaptadas à região, qual a pro-

dutividade estimada e quais as vantagens de produzir essas culturas, algumas delas ainda pouco comuns em Alagoas, como o girassol, por exemplo. Segundo o secretário de Estado da Agricultura, Jorge Dantas, o governo tem como missão oferecer aos agricultores alternativas para diversificação produtiva e aumento da renda. “Algumas dessas culturas podem complementar a renda, pois são produtos que têm mercado consumidor, mas falta produção no Estado. Mas antes de indicar o material, é

preciso que ele seja testado e analisado nesses campos experimentais”, explicou o secretário. Em Craíbas, os experimentos são feitos numa área da mineração Vale Verde, que analisa o desenvolvimento de outras culturas no local. De acordo com o engenheiro agrônomo da Seagri Francisco Méricles, é analisada principalmente a adaptação das plantas ao solo e às condições do clima. “Nosso foco é a produtividade, afinal, o agricultor familiar tem áreas peque-

nas e nelas ele precisa obter a melhor produtividade possível”, destacou o técnico. Ele salientou que estão sendo conduzidos experimentos com 20 materiais de feijão, ou seja, com plantas que possuem características diferentes. “Esse é o primeiro ano do plantio, mas ao final do experimento vamos poder indicar aos agricultores quais são os materiais mais resistentes a pragas, doenças e que melhor se adaptaram à região”, destacou o engenheiro agrônomo Francisco Méricles. (C.A.J.)

VISITA

Equipe do Banco Mundial chegará amanhã a Alagoas Da Redação Com assessoria

SUCURSAL - Técnicos do Banco Mundial (Bird) estarão em terras alagoanas a partir de amanhã em uma missão para conhecer os projetos do Alagoas Tem Pressa e os municípios onde serão implantadas ações que deverão ser financiadas pela instituição. O

Governo, com coordenação da Secretaria do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande), negocia um empréstimo de US$ 300 milhões junto à instituição financeira, que fica no Estado até o dia 3 de setembro. Dez consultores do banco especializados em diversas áreas, percorrerão as cidades de Arapiraca, Santana do Ipa-

nema e Palmeira dos Índios nos dias 29, 30 e 31, respectivamente. A equipe conhecerá hospitais, escolas, projetos e ações da Agricultura, Assistência Social e Gestão Pública. Comunidades quilombolas e associações e cooperativas ligadas aos Arranjos Produtivos Locais (APLs) também serão visitadas durante a missão.

Nos três municípios, a equipe do Bird será acompanhada por técnicos das secretarias envolvidas nos projetos estruturantes do Alagoas Tem Pressa. Além disso, no dia 3 de setembro, eles visitam também o canteiro de obras do Canal do Sertão, obra contemplada com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

CMYK


Arapiraca A32

O JORNAL JORNA L Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: municipios@ojornal-al.com.br

Feijoada By Harold é referência de melhor acontecimento social no agreste alagoano om a presença do creme da sociedade arapiraquense e alagoana, o colunista Aroldo Marques "bombou" com sua décima terceira edição da já tradicional Feijoada By Harold. Animadíssima e bem decorada com motivos tropicais, a festa teve como abertura artística a participação especial de Dira Lino, que foi aplaudida de pé e encantou com sua belíssima voz. Logo em seguida, o palco "explodiu" em luz e som com a apresentação da Banda Expresso Forronejo. A festa teve seus ápices, a exemplo da entrega do Prêmio Imprensa Social Troféu Dr. José Moacir Teófilo, que homenageou 13 personalidades em nome da boa educação da sociedade arapiraquense... A festa foi sequenciada com a Banda Los Borrachos Enamorados, que levou a galera ao delírio com seu repertório brega. Muita gente bonita e animação mil, e a coluna Chic e o programa Planeta Fashion estiveram presentes cobrindo o evento... Vamos conferir em fotos!

C

CMYK


O JORNAL

Economia

A33

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: economia@ojornal-al.com.br

Falta de beneficiamento limita mercado Apesar de ser rentável, em Alagoas, produção comercial de tilápias ainda é artesanal e pouco explorada Fotos: Nide Lins

Nide Lins Repórter

As tilápias se reproduzem facilmente, crescem rápido e sua carne é bastante apreciada, pois é leve e saborosa. Em Alagoas, é até chamada de “carapeba do Sertão”. Este peixe considerado nobre está presente nos restaurantes de Alagoas e inspiram os chefs André Generoso (Divina Gula), Thiago Maia (Four) e Wanderson Medeiros (Picui) a criarem receitas para o menu diário e até mesmo para festivais. Mas, o filé de tilápia que saboreamos nos restaurantes e que compramos nos supermercados vêm de Recife. Mesmo tendo Alagoas grande potencial (rios, lagoas e açudes) para produção de peixes ainda encontra obstáculos para atender a demanda do mercado que já existe. A produção é pequena – (três mil toneladas/ano) - escoada principalmente nas feiras livre, ou seja, no mercado informal. A falta de funcionamento das duas unidades de beneficiamento de pescado (Penedo e Pão de Açúcar) é outro gargalho na cadeia produtiva da tilápia. O peixe in natura tem pouco valor comercial, enquanto o filé chega até R$ 25,00 o quilo. Como aumentar a produção, atender o mercado e as novas tecnologias serão o tema do Seminário Alagoano da Piscicultura e o VI Seminário Alagoano de Maricultura que começa amanhã no Centro Cultural e de Exposições de Maceió. Para o superintendente de Desenvolvimento da Aquicultura da Secretaria de Estado da Pesca, Edson Maruta, o mercado mundial de pescado, mariscos e algas, está em franco crescimento. “Estamos trazendo profissionais para compartilhar com os produtores do Estado as experiências e novas tecnologias da aquicultura. Em Alagoas, além dos projetos de tilápia também estamos trabalhando com o cultivo de ostras e de águas marinhas, em parceria com a Agência Espanhola, governo do Estado e Sebrae”, explica. Na opinião de Miguel Alencar, gestor do Arranjo Produtivo Local (APL) Piscicultura e consultor do Sebrae/AL, o seminário é uma oportunidade de reunir técnicos, pequenos produtores e profissionais para debater e atualizar sobre os assuntos como, processamento do pescado, boas práticas de manipulação, piscicultura orgânica, fabrica-

ção de ração com ingredientes alternativos, entre outros temas. “a tilápia é o segundo peixe mais consumido do mundo e tem o melhor resultado econômico, em apenas seis meses está pronto para o consumo. Mas, para o pequeno piscicultor conquistar o mercado formal no Estado é preciso que as duas unidades de beneficiamento funcionem para o aproveitamento total do pescado”, diz Miguel Alencar, adiantando que pra produzir um quilo de filé de tipália são utilizados 3,3 kg peixe. Com a unidade de beneficiamento nada se perde. 14 a 18% de carne que fica na carcaça é transformado em bolinho, a cabeça do peixe também é absorvida no mercado de restaurante a preço de R$ 2,00 o quilo para produção de caldo e o couro tem aproveitamento em artesanato. “Com a unidade de beneficiamento do pescado o aproveitamento é de 100%, valorizando o produto no mercado. O pequeno piscicultor através da cooperativa pode escoar a produção nos supermercados, restaurantes, escolas (merenda). Alagoas tem capacidade de produzir 10 vezes mais, só no lago de Xingó pode chegar a 3.500 toneladas/ano”, disse o consultor. Para aumentar a produção de tilápia acima de 6 toneladas/dia, o governo do Estado começou a implantação do projeto Alagoas Mais Peixe, no valor de R$ 1,8 milhão com recursos do Banco Mundial. O projeto vai beneficiar 400 famílias em 12 municípios. No Alagoas Mais Peixe, serão distribuídos 720 tanques redes, 20 barcos, 20 kits de equipamentos para analise da água, 20 freezeres, ração para sete meses, capacitação e alevinos. Técnicos da Secretaria da Pesca levantaram que só nas barragens e açudes de usinas para irrigação de cana em Alagoas são 240 milhões de metros cúbicos de água. “A cada cinco mil metros de espelho d’água podemos produzir mais de uma tonelada de peixe por dia, a cada seis meses”, diz Edson Maruta. Atualmente o APL Piscicultura conta com 265 produtores em 15 municípios alagoanos. O peixe é fonte de vitaminas A, B e D, além de minerais como cálcio e fósforo. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é recomendável o consumo mínimo de 12 quilos de pescado per capita/ ano. No Brasil ele não passa de 9 quilos.

Principal mercado do peixe de tilápia em Alagoas são as feiras livres

No projeto Alagoas Mais Peixe serão distribuídos 720 tanques-rede

Codevasf garante empenho para ativar unidades Numa breve entrevista a O JORNAL, o engenheiro de pesca da Codevasf, Alexandre Delgado Bonifácio, ressalta que os esforços dos parceiros (Codevasf, Sebrae/AL, governo do Estado, prefeituras de Pão de Açúcar e Penedo, Ministério da Pesca e Aquicultura, produtores e cooperativas) são o caminho para que as duas unidades

de beneficiamento (Penedo e Pão de Açúcar) funcionem, agregando mais valor ao pescado. Atualmente, a produção anual de cerca 3 mil toneladas de tilápias é comercializada nas feiras livres, mas o sonho é transformar o peixe in natura em filé para conquistar os supermercados com produto nativo.

Há quanto tempo a Codevasf trabalha com a criação da tilápia? Nesse período, o que mudou a vida dos pescadores? A Codevasf iniciou os trabalhos com tilápias nos anos 90, incentivando a criação em viveiros. Em 2001 iniciou a difusão e implantação de projetos de criação em sistema intensivo, com a criação de tilapias em tanques-rede. Muitos dos pescadores artesanais, que sofriam com a redução dos estoques naturais de peixes, se transformaram em piscicultores (criadores de peixes) e hoje já tem a atividade como principal fonte de renda. Houve também, posteriormente, a entrada de empresários na atividade, que foi importante para o crescimento da piscicultura.

A informalidade é um dos grandes problemas para o desenvolvimento do pescado em Alagoas? Apesar de ser um problema, acho que outros são mais importantes como, por exemplo, assistência técnica deficiente, dificuldade para obtenção de licença ambiental, falta de acesso ao crédito, baixo empreendorismo dos produtores, entre outros. Vale ressaltar que grande parte dos produtores está organizado em associações, o que é uma forma importante de sair da informalidade.

por empresas formadas por produtores, porém já foram realizadas três licitações e não apareceram interessados. Neste ano de 2011 ou no inicio de 2012, com as articulações que estão em andamento com diversos parceiros como Codevasf, Sebrae/AL, governo do Estado, prefeituras de Pão de Açúcar e Penedo, Ministério da Pesca e Aquicultura, produtores e cooperativas, entre outros, temos certeza que as fabricas entrarão em funcionamento, se tornando novo marco na piscicultura de Alagoas.

Em Alagoas existem duas fábricas de beneficiamento do peixe em filé. O que falta para funcionar? As unidades foram construídas para serem operadas

Existem dados sobre o volume de produção da Tilapia? E o mercado final são as feiras livres? E as grandes empresas compram a produção alagoana para ser beneficiada e retor-

Tipália, uma alternativa para os pequenos produtores alagoanos

na para Alagoas? Hoje, estima-se que a produção anual gira em torno de 3.000 toneladas de tilapia, com o destino para comercialização bastante variado, pois apesar da maior parte ser comercializada nas feiras livres, também é vendido para empresa beneficiadoras e são exportadas para outros centros consumidores, como o Ceará. Quais os projetos da Codevasf para este ano? Estamos iniciando a implantação de seis novos projetos de criação de tilápias em tanques-rede, além de ampliar e consolidar os que já se encontram em funcionamento, sendo beneficiados pequenos produtores e pescadores em mais de 20 municípios do Estado.

Peixe nobre está presente no cardápiodos principais restaurantes

CMYK


Economia

O JORNAL JORNA L

A34

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: economia@ojornal-al.com.br

13° SALÁRIO

Comércio se prepara para o fim de ano Setor amplia estoque, monta estratégias e planeja promoções de olho nos milhões de reais, que já estão sendo liberados Fotos: Marco Antônio

Elisana Tenório Repórter

Contagem regressiva para os empresários do comércio obterem os maiores lucro do ano. Toda vez é assim: a proximidade de setembro, quando parte dos trabalhadores com carteira assinada começa a receber a primeira parcela do 13º salário, provoca uma inquietude para consumidores e lojistas, que só pensam em comprar e vender. Para este ano, de acordo com a Fecomercio, a estimativa é de que sejam injetados na economia alagoana, no total, somando as duas parcelas do salário extra, R$ 550 milhões. Para se ter uma ideia da grandiosidade do montante, que começa a chegar na mão do varejo, basta dizer que a quantia corresponde a um ano de pagamento do Bolsa Família em Alagoas. O incremento gerado pelo 13º faz com que a arrecadação de ICMS do Estado aumente em 10%. O consultor econômico do Fecomercio, Fábio Guedes, projetou o montante do lucro total do varejo da seguinte forma. Ele somou aos R$ 100 milhões relativo à primeira parcela do13º salário dos aposentados e pensionistas do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) - que começou a ser paga esta semana - com números estimativos de outros segmentos variados. Por exemplo: estabelecendo como salário-base a quantia de R$ 800, os 140 mil funcionários públicos municipais, estaduais e federais devem receber, juntos, R$ 170

Por enquanto, nas ruas do Centro da capital, o movimento ainda é considerado normal, mas tudo deve mudar

milhões. Para os 65 mil comerciários, com salário de R$ 700,00, cada um, o montante deve chegar a R$ 45,5 milhões. E ainda há os 105 mil trabalhadores da construção civil, que possuem salários individuais de R$ 1.200 e, portanto, devem arrecadar em torno de R$ 126 milhões. O restante fica por conta do setor Serviço e de outros subgrupos da iniciativa privada.

Para atender a grande clientela que já começa a comprar, ainda que de forma tímida, o varejo capricha na estocagem de produtos. Nesta época do ano, todos os segmentos vendem, e vendem muito bem, com lucros superiores a 100%. Porém, os campeões de faturamentos são os segmentos de vestuário, calçados, cosmético e perfumaria, alimentação, eletroeletrônico e bebida.

“A projeção nacional também é muito boa. Estima-se que o 13º salário injete na economia do País de R$ 100 bilhões. Os três últimos meses do ano é extremamente bom para o comércio, pois o salário de qualquer pessoa que tenha renda fixa com carteira assinada dobra”, atesta Fábio Guedes, que também é professor de Economia da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

Economista Fábio Guedes, da Fecommercio/Al: projeções para este ano são muito boas, apesar da crise

Antecipar 13° requer planejamento Muitos trabalhadores optaram por pedir antecipação do 13º salário. Com isso, fica muito difícil precisar qual o valor estimado que deverá começar a circular por esses dias. A maioria dos que pediram antecipação salarial é formada por pessoas que estão – ou, ao menos, estavam encrencadas com débitos, sobretudo dívidas relacionadas a cartão de crédito e/ou cheque especial. “É preciso lembrar que só pode utilizar esse recurso as pessoas que, além de ter carteira assinada, possui conta corrente. Para antecipar o pagamento do décimo, basta solicitar a instituição bancária uma linha de crédito nesse sentido. Geralmente o percentual de juros varia de 4% a 6% ao ano”, explica Guedes. Foi o que aconteceu com a funcionária pública municipal Gildete dos Santos. Ela

aproveitou a data do aniversário, que ocorreu no final de julho, para receber antecipadamente o 13º. “Quitei o cheque especial para, depois, bloqueá-lo. Também negociei com o meu banco para parcelar a dívida com o cartão de crédito. Vou passar o Natal lisa, mas entro 2012 sem o peso das dívidas”, comemora. As lojas do Centro e os corredores dos shoppings centers ainda estão vazios, se for levar em consideração a legião de consumidores, ávidos por comprar, que estão por chegar até o fim do ano. Até agora, o empresariado não montou promoções especificas para as festas natalinas, mas, a estimativa, porém, é de que as ofertas estejam à disposição do público até, no máximo, outubro. “Nesse momento as promoções são essenciais para chamar a atenção das pes-

soas e, com isso, vencer a concorrência. Mas, sinceramente, reconheço que, independente do local em que se compra, os consumidores compram porque, em primeiro lugar, estão com dinheiro na mão e, em segundo, possuem um compromisso forte com a tradição de se presentear no Natal”, declara o gerente de uma sapataria, João Luiz Bonfim. Ele, assim como muitos outros, está empenhado em abarrotar o estoque de produtos que têm perfil de Natal e Réveillon. “No meu caso, vou investir em sandálias de salto alto de tons variados, mas dando uma atenção especial aos brilhos. Também vamos adquirir muita rasteira para que as mulheres possam romper o ano, na orla, de forma confortável”, antecipa João Luiz. (E.T.) Continua na página A35

CMYK


Economia

O JORNAL JORNA L A35

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: economia@ojornal-al.com.br

EspaçoConsumidor

Consumidores devem avaliar outras opções Marco Antônio

Thiago Gomes consumidor@ojornal-al.com.br 4009.1995 (no horário da tarde)

TRANSPORTE DE BEBIDAS NO VEÍCULO Depois que o Senado analisar de novo, o transporte de bebidas alcoólicas na cabine de passageiros do veículo vai se configurar infração gravíssima. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou nesta semana o projeto e passou a bola para os senadores. Na prática, essa decisão vai funcionar da seguinte maneira: quem for flagrado pelas autoridades policiais fazendo este tipo de transporte será punido com multa de R$ 191,44 e perderá sete pontos na carteira de motorista. Por sugestão do deputado Hugo Leal (PSC-RJ), a CCJ aprovou a retirada de uma terceira punição, que seria a “retenção do veículo até o saneamento da irregularidade”. A medida foi considerada ilógica já que “se a infração constitui-se tãosomente no transporte de bebidas alcoólicas na cabina de passageiros, basta tirá-las dali e não restará mais nada de errado com o veículo que justifique a retenção”, disse o deputado. O projeto foi apresentado em 2002 pelo o então senador pelo PFL do Maranhão, Edison Lobão, e tramita em regime de prioridade.

COBRANÇAS INDEVIDAS 1 Cresceu o número de reclamações por cobranças bancárias indevidas. Para usar as tarifas a seu favor e evitar cobranças erradas é importante verificar periodicamente o extrato e fazer uma análise crítica dos serviços pagos e os que foram utilizados de fato. Essa avaliação pode ser feita semestralmente. Em caso de cobrança indevida, solicite a instituição o estorno imediato. Não hesite em exigir o estorno, mesmo que o valor seja baixo, pois, além de estar fazendo valer seu direito, estará contribuindo para que a instituição reveja seus processos de trabalho e implemente melhorias, mas se você não reclamar não estará impulsionando esse processo.

COBRANÇAS INDEVIDAS 2 Ainda sobre este assunto, analise se o pacote de tarifa contratado corresponde a sua necessidade. Caso tenha aplicação financeira, seguro ou use outros serviços na mesma instituição, tente negociar com seu gerente a isenção de algumas tarifas. Verifique qual o valor das taxas pagas e compare-as com as dos demais bancos. O site da Federação Brasileira de Bancos tem um Sistema de Divulgação de Tarifas de Serviços Financeiros onde é possível comparar as tarifas de produtos e serviços, para pessoa física, praticados pelos maiores bancos do país.

PRODUTOS IMPORTADOS Se for comprar produtos importados, dedique mais cuidados. É essencial informar-se sobre como será prestada a assistência técnica e de como serão supridas peças de reposição. Exija manual em Português. Caso adquira-os pelos correios ou pela Internet, verifique, antes de tudo, as alíquotas de importação. Somadas ao preço do produto podem superar o valor cobrado pelos nacionais. Se adquirir pela Internet, e diretamente do país de origem, estará perdendo a qualidade de consumidor e, consequentemente, a proteção do Código de Defesa do Consumidor.

DIREITO DE ESCOLHA Em breve, servidores públicos, trabalhadores do setor privado, aposentados e pensionistas poderão escolher o banco em que querem receber seus salários e benefícios previdenciários. Os funcionários recém-contratados terão dois dias para decidir em que banco querem receber. Caso não escolham, a empresa poderá optar por uma instituição, mas o trabalhador terá direito de migrar, por meio de uma comunicação ao empregador, com antecedência de 90 dias. Contratos de exclusividade firmados antes da eventual publicação da lei serão respeitados até o término da vigência. A Câmara Federal vai votar este projeto ainda.

DIVULGAÇÃO NECESSÁRIA Saiba que as operadoras de planos de saúde serão obrigadas a divulgar a qualificação da rede de prestadoras de serviço. Dessa forma, o consumidor terá mais informações na hora de escolher um plano ou um prestador de serviços em saúde. A determinação está prevista na Resolução Normativa 267, publicada pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) nesta quinta-feira (25). O material de divulgação deverá conter todas as informações sobre hospitais, laboratórios e clínicas.

A chegada do 13º salário também provoca outro fato positivo: a contratação temporária, que geralmente acontece nas primeiras semanas de outubro e se perdura até janeiro do ano seguinte. Em 2010, o comércio de Maceió contratou 1. 200 pessoas para trabalhar nesse período, porém, 30% delas terminaram sendo efetivadas. “Para isso conta a postura no trabalho. Os que tiverem mais jogo-de-cintura para as vendas, os que forem pontuais, prestativos e simpáticos têm mais chance de ficar”, diz João Luiz, acrescentando que os salários dos vendedores temporários equivalem a um pouco mais do mínimo, além das comissões que, nesta época do ano, são consideradas excelentes. O vendedor Rafael Carlos da Silva, 21 anos, foi contratado, a priori, para trabalhar três meses em uma loja de calçados, localizada no Centro. Seu desempenho profissional fez tanto sucesso que permanece no local até hoje. “Lembro que, ano passado, comemorei quando recebi meu primeiro salário; agora, vou comemorar quando receber meu primeiro 13º”, afirma. DICAS – O que fazer para esticar dinheiro do décimo? Para especialistas do assunto, o primeiro passo é se livrar de antigas dívidas, e o segundo é abusar do

planejamento financeiro. Afinal de contas, a boa utilização da renda depende da capacidade de planejar os gastos e monitorar a execução do que foi planejado. “O planejamento exige definição de prioridades e quitação de dívidas em atraso, que deve ser colocada como a primeira da lista. Outro bom modo de otimizar a utilização da renda é pesquisar preços e a internet pode ser uma grande aliada nessa pesquisa”, avalia a economista Luciana Caetano. Além da pesquisa de preço, ela cita como necessário resistir aos apelos das campanhas publicitárias dos diversos setores que estão disputando esse incremento de renda na economia e ter a coragem de fazer os ajustes necessários. “Não se pode ter tudo e isso nos impõe fazer escolhas”, frisa O economista Fábio Guedes também ressalta a importância de evitar fazer compras parceladas e, consequentemente, investir nas à vista. “Mesmo que seja o mesmo preço, dê prioridade ao pagamento à vista para não entrar no ano novo endividado”. Já quem quiser investir em aplicações financeiras, a economista Luciana Caetano garante que a caderneta de poupança é a que menos possui riscos. “Com exceção da caderneta de poupança, todas as demais aplicações financeiras são acom-

Luciana diz que, primeiro, se deve efetuar o pagamento das dívidas

panhadas de risco, além da tributação (IOF e IR) e, às vezes, taxa administrativa. No final das contas, a rentabilidade de outras aplicações pode ficar igual ou menor que a caderneta de poupança, podendo até ser negativa”, assegura. De qualquer modo, para quem está disposto a correr riscos, é importante definir o tempo que se pode esperar para fazer o resgate da aplicação. Para investimentos em ações ou imóveis, só vale a pena para quem não tem pressa e está disposto a esperar pelo menos dois anos. Algumas instituições financeiras garantem o resgate do

valor integral investido quando o rendimento for negativo, desde que o investimento seja de pelo menos R$ 5 mil e fique retido por pelo menos dois anos. Para aplicações de valor mais baixo e resgate em prazo inferior a dois anos, a caderneta de poupança é o investimento mais seguro. “Investir em bolsa de valores pode ser um bom negócio, mas exige dedicação no monitoramento dos investimentos e da dinâmica do mercado. E assim como pode trazer ganhos, pode trazer também grandes perdas, se as ações compradas se desvalorizarem”, diz Luciana. (E.T.)

ONU

Seleção pode ser a oportunidade para uma carreira internacional SÃO PAULO - Quem pretende seguir uma carreira internacional pode ter no Programa Jovens Profissionais da Organização das Nações Unidas (ONU) uma oportunidade para começar. O programa, cujas inscrições se encerram em 10 de setembro, está selecionando profissionais para atuar nas áreas de administração, assuntos humanitários, comunicação e estatística, sendo que o salário inicial pode superar os US$ 59 mil anuais, pagos em Nova York, dependendo do custo de vida do país onde o selecionado for morar. Dentre as características valorizadas pelo Órgão estão integridade, profissionalismo e respeito à diversidade. Segundo informações da Organização, podem se inscrever no programa pro-

fissionais nascidos nos tecem em 7 de dezembro. países selecionados para o O processo seletivo comexame deste ano, entre eles, preende dois testes: um de Brasil, Angola, Guiné- conhecimentos gerais, que Bissau, Moçambique e deve ser feito em inglês ou Portugal. francês; e outro esO candidato deve pecífico para a carter diploma de reira desejada, que graduação na carpode ser respondiO candidato do em qualquer reira desejada, experiência mínima um dos idiomas deve ter de dois anos, fluênda ONU experiência oficiais cia em inglês ou (inglês, francês, esde dois francês, e ter até 32 panhol, russo, chianos completos em nês e árabe). anos e 31 de dezembro Após esta fase, dominar deste ano. o candidato selefrançês ou Caso a pessoa cionado passará seja selecionada, o ainda por um tesinglês local de trabalho te oral, cuja data será em uma das será divulgada no sedes da Organisite da entidade. zação, o que não A ONU esclarece que só inclui o Brasil. são convocados para a primeira fase do processo os 40 melhores PROVA - As inscrições currículos recebidos. para o Programa podem ser feitas no site da entiVALE A PENA? - Na dade (www.onu.org.br), opinião do sócio-diretor da sendo que as provas acon- consultoria Vallua, Lucas

Copelli, em tempos de globalização, a experiência de uma carreira internacional traz como vantagem a oportunidade de lidar com a diversidade cultural e de ampliar a rede de relacionamentos. Além disso, ressalta ele, este é um período que ajuda a desenvolver características importantes para quem quer ocupar altas posições na carreira. “Fora da sua zona de conforto, o profissional desenvolve o idioma, aprende a ser flexível e adquire capacidade de adaptação aos diferentes cenários, características essenciais para executivos de altas posições nas empresas”, diz Copelli. Por outro lado, lembra, é importante levar em consideração a expectativa da família e ter em mente os desafios que irá encontrar no momento de regresso ao Brasil.

ACONTECEU A conta de luz dos alagoanos fica mais cara hoje. O aumento da será de 1,93% para consumidores de baixa tensão e reajuste negativo de -0,43% para as indústrias. Este é mais um motivo para você ficar no controle do consumo e evitar surpresa desagradável no bolso nos próximos meses e comprometer o orçamento doméstico. Desde quinta, as companhias TAM, Gol, Cruiser, TAF e Total estão obrigadas a reduzir as tarifas de remarcação e cancelamento de passagens para até 10% do valor do bilhete. As empresas também têm que devolver aos consumidores os valores cobrados além desse limite, a contar do dia 5 de setembro de 2002. O Procon Móvel orientou consumidores do conjunto Eustáquio Gomes na última sexta-feira. Materiais educativos foram distribuídos e dúvidas tiradas de quem buscou. Procon Alagoas - Rua Dr. Cincinato Pinto, 503, no Centro da capital. Atendimento gratuito pelo número 151. Mande sua denúncia, dica ou dúvida para a coluna Espaço Consumidor. Todos os domingos, em O JORNAL.

CMYK


JORNAL

O JORNAL

A36

Imobiliário

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: imobiliario@ojornal-al.com.br

Imóveis.com imobiliario@ojornal-al.com.br

Os municípios, atualmente, são responsáveis pelas leis que tratam de postos de combustíveis. No entanto, o Projeto de Lei 866/11 determina normas para a construção e reforma desses postos no Brasil. Segundo a proposta, os projetos de construção de postos de combustíveis deverão ser realizados conforme normas expedidas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), pelo Corpo de Bombeiros, pelo Conama (Conselho Nacional de Meio Ambiente), pelas respectivas prefeituras, pelos órgãos ambientais e pelos órgãos de segurança pública.

REGRAS O projeto de lei determina que a menor distância entre os postos, no perímetro urbano, será de dois quilômetros. Já a distância mínima de túneis, pontes e viadutos será de 200 metros. Entre os postos nas estradas, a distância deverá ser de no mínimo 10 quilômetros. A proposta ainda determina a área mínima para os terrenos dos postos de combustíveis. Em áreas urbanas, os terrenos deverão ter, no mínimo, 1.000 m², enquanto nas rodovias o mínimo é 5.000 m². Os postos revendores de combustíveis já existentes não precisam cumprir essas medidas. As punições previstas para quem descumprir essas regras vão de advertência ao encerramento da atividade, definitavamente.

FGTS Para atender a demanda por crédito para financiamento da casa própria para a baixa renda, o conselho curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) decidiu esta semana elevar em R$ 7,4 bilhões os recursos destinados à habitação popular, o que inclui o Programa Minha Casa, Minha Vida. Com isso, o orçamento para a habitação popular saltou de R$ 21 bilhões para R$ 28,4 bilhões. Como a procura por crédito para a compra do imóvel continua aquecida, o conselho resolveu atender o pedido feito pela Caixa Econômica Federal e pelo Ministério das Cidades para ampliar o volume de dinheiro para a habitação popular. Para o programa Minha Casa, Minha Vida, foram liberados R$ 1,99 bilhão do FGTS no primeiro semestre.

MERCADO Uma abordagem técnica e comercial sobre as novas soluções do mercado para sustentabilidade, acessibilidade e conforto. Esta é a proposta do workshop "Automação Residencial para o Mercado da Construção Civil", realizado pela Distec e Neocontrol com o apoio do Sinduscon-AL. O evento acontecerá dia 31 de agosto, no horário das 18h às 20h, no auditório do Sinduscon-AL e terá como palestrante o engenheiro Gabriel Peixoto Ubirajara, CEO da Neocontrol.

...INSCRIÇÕES A primeira parte do evento será sobre Automação para Construtoras - Tecnologias que agregam valor e diferencial nas obras, e abordará a adequação de projetos e soluções técnicas para fornecimento em escala. Asegunda parte do workshop abordará a Automação e Sustentabilidade e vai tratar da melhor integração das construtoras ao meio ambiente. As inscrições são gratuitas e devem ser efetuadas através do telefone: 3241-5528 ou pelo e-mailsuperintendente@sinduscon-al.com.br. As vagas são limitadas. Os interessados devem efetuar as inscrições até 30 de agosto.

RESOLUÇÃO Foi publicada no Diário Oficial da União do último dia 19 de agosto a Resolução nº 182, do Conselho Curador do Fundo de Desenvolvimento Social (FDS), que aprova o Programa Minha Casa, Minha Vida - Entidades - PMCMV - E, para aplicação dos recursos destinados ao Fundo de Desenvolvimento Social (FDS). O Agente Operador e os Agentes Financeiros ficam autorizados a contratar, em até 60 dias contados a partir da data de publicação desta Resolução, as operações selecionadas, até 12 de agosto de 2011, no âmbito do Programa Habitacional Popular - Entidades - Minha Casa, Minha Vida.

EM CUIABÁ Aconstrução civil foi o setor que mais se destacou na geração de empregos em Cuiabá, mês passado, apresentando saldo final de 665 empregados a mais. Contado outros setores da economia, Cuiabá gerou 1.088 novos empregos, resultado de 8.197 admissões e 7.109 desligamentos, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). O comércio foi o segundo setor com maior resultado, com 300 empregados a mais. Terminaram com desempenho positivo, ainda, a prestação de serviços, 81, serviço industrial de utilidade pública, 64, extrativismo mineral, 7, agropecuária, 4, e administração pública, 1.

... RESULTADO Por outro lado, a indústria de transformação foi a que mais dispensou, fechando com menos 34 trabalhadores. O resultado, conforme Só Notícias informou, deixou Cuiabá em primeiro na ranking da geração de empregos, onde Sinop aparece em quarto (229) e, Sorriso, em oitavo (72). No Estado, foram gerados no mês passado 4,5 mil novos empregos. De janeiro a julho, foram gerados em Cuiabá 4.883 novos empregos, resultado de 59,2 mil admissões e 54,3 mil desligamentos.

Para atrair compradores, os empresários da construção civil estão erguendo novos condomínios com até 40 itens de diversão e serviço

CONDOMÍNIOS

Área de lazer ganha destaque na hora da compra do imóvel Com a violência, o trânsito intenso e os apartamentos cada vez menores, as áreas de lazer dos edifícios ganharam uma importância maior na hora do cliente decidir pela compra do imóvel. Para agradar os compradores, as construtoras passaram a cuidar bem do projeto dos espaços de lazer e a maioria delas já entrega tudo mobiliado e equipado para mimar os compradores. "É uma forma de satisfazer o cliente e fazer com que ele não se preocupe na hora de se mudar com a decoração da área de lazer. Quando o edifício é entregue somente com os espaços vazios, é comum a existência de taxas extras para os condôminos para comprar os equipamentos. Isso traz um desgate para o morador que já tem que arcar com a taxa normal de condomínio e muitas vezes com a prestação do apartamento", explica um dos sócios da DMC Imóveis Marcelo Carvalho. Além da entrega das áreas equipadas e mobiliadas, as construtoras passaram a incluir mais itens nos espaços de lazer. A lista vai desde o básico como piscina,

salão de festas e minicampo gramado até opções de diversão inusitadas como pista de skate, boate, cinema, garage band, entre outras. A quantidade de itens depende do tipo de projeto do empreendimento. No estilo condomínio clube, marcado por uma grande quantidade de apartamentos compactos, a área de lazer é ampla e completa e traz até 40 itens. "Aideia é que o morador tenha tudo lá dentro e não precise sair de casa para se divertir. São os empreendimentos voltados para que têm filhos e trabalha fora. Daí as crianças fazem tudo no condomínio, evitando sair com receio da violência e proporcionando uma maior comodidade para os pais", completa Carvalho. Nos condomínios clube, a gestão da área de lazer é geralmente feita por uma empresa do ramo já que a quantidade de itens demanda um cuidado mais especializado. O acabamento da área de lazer e a qualidade dos móveis e equipamentos usados para equipá-la estão diretamente ligados ao preço do apartamento. Os imóveis mais caros voltados para a classe média

alta têm áreas de lazer decoradas com itens requintados. Mas isso não quer dizer que os apartamentos mais populares sejam equipados com desleixo. Pelo contrário, até os imóveis do Minha casa, minha vida têm espaços de lazer bem decorados. "O consumidor já está acostumado a ter uma quantidade maior de itens de lazer do que se tinha antigamente. Como os apartamentos estão menores, eles vão mais usar os espaços de diversão", explica o diretor administrativo-financeiro da Duarte Construções, Germano de Sá Barreto. Segundo ele, o cliente tem que ter cuidado na hora da compra para não ficar encantado com a enorme quantidade de itens de lazer de um empreendimento e analisar se realmente vai utilizar todos os espaços. "É mellhor uma área de lazer com seis itens funcionais que são utilizados com frequência pelos moradores do que aquelas com 40 espaços que não têm muita utilidade", garante. Além da ampliação do número de itens das áreas de lazer, outra característica dos novos tempos

da construção imobiliária é a segmentação dos espaços para agradar os moradores de todas as idades. Antigamente, a maior parte dos prédios tinha apena um salão de festas. Hoje são vários voltado para públicos diferentes. Há o salão de festas para os adultos, os voltados para os adolescentes e aqueles para as festas infantis. As crianças menores também ganharam um espaço lúdico e seguro: a brinquedoteca. Isso permite que crianças de dois ou três anos brinquem longe das maiores para evitar acidentes. Na hora de receber o imóvel, os moradores devem checar logo se todos os equipamentos da área de lazer estão funcionando e se encontram em bom estado. Em caso de itens quebrados ou danificados, o ideal é contactar logo a construtora para que a peça seja consertada ou substituida. Agora se o equipamento quebrar tempos depois que o imóvel for entregue com o uso frequente, aí a responsabilidade é da empresa fabricante. Fonte: Jornal do Commercio

SONDAGEM

Construção civil registra expansão da atividade em julho, segundo CNI Em julho, pelo terceiro mês consecutivo, a construção civil registrou expansão da atividade, segundo a Sondagem Indústria da Construção da Confederação Nacional da Indústria (CNI), realizada entre 1 e 16 de agosto com 455 empresas. - No entanto, o ritmo está se desacelerando. O indicador de evolução do nível de atividade da indústria da construção ficou em 51 pontos, puxado pelo desempenho das grandes empresas. Em maio, quando o setor obteve o primeiro resultado positivo no ano, o indicador ficou em 53,1 pontos, caindo para 52,4 pontos em junho. De janeiro a abril deste ano, o setor da indústria da construção teve queda na atividade, com índices abaixo dos 50 pontos. Os indicadores variam de zero a 100. Valores acima de 50, segundo a entidade, mostram aumento na atividade. As grandes empresas apresentaram avanço na atividade com indicador de 54,8 pontos,

enquanto que as pequenas empresas registraram retração no mês passado (47 pontos). As médias assinalaram crescimento moderado de 51 pontos. Apesar da perda de ritmo, a atividade da construção civil ficou dentro do esperado para o mês, e o setor continuou a contratar. EXPECTATIVAS - Os em-

presários da construção seguem menos otimistas em relação aos próximos meses, segundo a pesquisa da CNI. Apesar disso, as expectativas são positivas para o ano. O setor espera aumentar o número de novos empreendimentos e serviços, as compras de insumos e o número de empregados. A atividade das pequenas e microempresas - considera-

da um dos fatores para um ritmo menor no crescimento do setor, caiu para 47 pontos em julho ante os 49,6 de junho. Portanto, continua inferior aos 50 pontos, o que indica redução da atividade. Em relação ao nível de atividade usual para os meses de julho, segundo a CNI, o indicador ficou em 50 pontos contra os 51 da pesquisa anterior. Mesmo assim, representa um nível de atividade igual ao esperado para o mês. Para as grandes empresas, foram registrados 53,2 pontos ante os 53 de junho, com atividade maior do que o usual. As pequenas empresas obtiveram 47,1 pontos ante 49,6, sinalizando, na avaliação da CNI, retração da atividade em relação ao usual. O setor também seguiu contratando. Na evolução do número de empregados, a construção civil registrou 51,5 pontos em julho, representando crescimento moderado. Fonte: Jornal do Commercio

CMYK


O JORNA L JORNAL

Dois

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: cultura@ojornal-al.com.br

B1

Quando as cortinas se fecham Ao deixar os palcos, muitas luzes se apagam para a dramaturgia alagoana. O que se acende é uma ingrata realidade. Assim, atores, atrizes, produtores, teatrólogos, cenógrafos, diretores, enfrentam um turbilhão de entraves para que o fazer teatral não sucumba de vez no túnel da decadência, na ausência quase que total de incentivos, de políticas públicas voltadas à cultura, de oportunidades de lapidação do saber artístico. Entregues a alguns lampejos de esperança, como o acesso ao conhecimento através de oficinas, eles seguem lutando pela sobrevivência dessa arte, que o Estado assiste desde o Século XIX. Com a palavra, gente que faz a cena teatral acontecer...

CMYK


O JORNAL JORNA L

Variedades B2

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: cultura@ojornal-al.com.br

PESQUISA

Fotos by Chico Brandão

Para os fanáticos por chocolate negro e pelo bronzeado, os dois prazeres não apenas são compatíveis como complementares, já que o primeiro pode, de acordo com alguns pesquisadores canadenses, atenuar os efeitos nocivos do segundo. Cientistas buscam demonstrar que o consumo de chocolate preto permite suportar doses muito mais altas de radiação na pele. O chocolate preto “autêntico”, preparado de forma especial, é rico em polifenóis, compostos que se encontram no cacau e na formação de antioxidantes naturais.

Renomado advogado Carlos Méro lançará amanhã, dia 29, mais uma obra-prima que tem como título O Chocalho da Cascavel no espaço de festas Pierre Chalita

Quer Saber? NOIVAS Considerado um dos mais talentosos fotógrafos da seara, o amigo Chico Brandão transformou suas ‘musas’ numa megaexposição no hall do Maceió Shopping. A mostra, que exibe as noivas clicadas por ele, está fazendo o maior sucesso entre os frequentadores do mall, sobretudo pela técnica apurada, beleza e sensibilidade do artista. Se você não viu, corra até o centro de compras. Aexposição permanece no local até a próxima segunda-feira, dia 29.

PERFEITO Depois de acompanhar o lançamento, em Nova York, da coleção Inverno 2012 da grife Armani, na condição de convidado especial, o empresário Humberto Omena é só alegria com o lançamento da coleção Primavera/Verão 2012 da sua maison. O coquetel foi um sucesso. Como novidades, a loja passa a contar com mais três grandes marcas: Daslu, Lacoste Live e Armani.

PIERRE CHALITA A comemoração será tri-

pla na próxima segunda-feira. O empresário Maurício Nogueira comemora os três anos de sucesso do Espaço Pierre Chalita, que receberá a exposição Cento em Cor, da artista plástica Solange Chalita, além do lançamento do livro de contos O Chocalho da Cascavel, do escritor Carlos Méro. A programação terá início às 19h, em um dos espaços mais elegantes do bairro de Jaraguá.

CAIXA Acaba de sair do forno a nova listinha da revista Forbes com os casais de famosos mais bem pagos do mundo. E adivinha quem aparece na primeira posição? Gisele Bündchen e Tom Brady, que, juntos, faturaram nada menos que US$ 76 milhões no ano passado. Amaior parte desse montante – US$ 45 milhões – é proveniente dos vários contratos mantidos por Gisele em todo o mundo. Asegunda posição é ocupada por Beyoncé e Jay-Z, que ganharam US$ 72 milhões. Logo em seguida, Brad Pitt e Angelina Jolie, com US$ 50 milhões.

Maurício Nogueira, exemplo de sucesso no meio empresarial da cidade, comemorará amanhã três anos de sucesso do espaço de festas Pierre Chalita

Up To Date E o burburinho fashion não para na cidade. As amigas Andréa e Moacira Cunha já estão distribuindo os convites para o lançamento da coleção primavera/verão da Casa Moa. A maison abriga as grifes mais cobiçadas do mundo fashion.

1

A Swarovski lançou esta semana a nova coleção de joias da grife, batizada de ‘Wings of Fantasy’ – asas de fantasia – inspirada no movimento e na dança. O lançamento aconteceu na Casa Fasano, em São Paulo, com a presença do tataraneto do criador da grife.

2

“Insônia” (acima) e “Versos de um Lambe Sola” marcam uma nova fase do teatro em Alagoas

Grace Kelly, ícone de estilo e sinônimo de elegância, ganhou homenagem da Mattel, fabricante da Barbie. E não só uma, mas três belas homenagens. Amais nova Barbie de colecionador veste três roupas célebres da atriz e princesa. Os looks são o vestido de noiva, longo azul bicolor, com echarpe esvoaçante e clutch da mesma cor, é inspirado no vestido usado por Grace Kelly no filme Ladrão de Casaca, um preto floral com generosa saia godê, arranjo de cabeça, escarpim, luvas e colar de pérolas, usado por ela no Festival de Cannes. Os preços começam em 35 dólares.

3

TOPNEWS@OJORNAL-AL.COM.BR

Elô Baêta Repórter

Quando Maceió assistiu, lá para o ano de 1910, à abertura do Teatro Deodoro como sua primeira pomposa casa de espetáculos - por décadas seu palco único - eram as "penas dramatúrgicas" competentes dos alagoanos J. Brito e Rodrigues de Melo; de Viriato Correia e Gastão Tojeiro; da mocidade universitária, algumas das "donas" da cena teatral no Estado. Arrancando aplausos ou encenando Millor Fernandes, Bretch, Nelson Rodrigues, Tcheskvoc, Sófocles..., essa gente da arte teatral levantava suspiros de emoção em sinhazinhas e moços

daquele tempo. Aquele templo de tão bom gosto arquitetônico, também impulsiona o envolvimento do poder público com a arte. Até então ausente, restrito às sociedades dramáticas particulares... Três décadas mais tarde, jovens medianamente abastados e de pensar intelectual e teatral interessante se deixavam levar pelas promissoras águas artísticas dramáticas do Teatro Amador de Maceió, o TAM. Uma época que faz lembrar grandes cenas de Bráulio Leite Júnior, Érico Fontes Lima, Luís Lavenere; da inesquecível dama do teatro alagoano, Linda Mascarenhas; e de tantos outros amantes das artes e da leitura. Eram eles que repercu-

tiam nos palcos atos de inquestionável qualidade, referendados por textos de dramaturgos consagrados em outros cantos do mundo. A mesma gente de fora que muitas vezes por aqui aportava para dirigi-los. Assim, intuitivamente, com parca formação orientada, os atores das Alagoas acompanhavam a renovação do teatro brasileiro... E aperfeiçoavam seu fazer teatral com a interpretação da dramaturgia bem nascida em terras estrangeiras. Era o Moderno Teatro de Alagoas que dava às caras. Que fazia e acontecia no reduto do nascedouro da cidade, o Centro. E os saudosos anos de ouro do teatro alagoano? São eles

que marcam a segunda metade da década de 50, com a Associação Teatral das Alagoas, a ATA, nascendo em 1955 com sua missão de fomentar o fazer teatral por aqui - e até hoje está aí contando história como testemunho desse tempo. Com os amadores invadindo as ondas potentes do rádio teatro da Difusora. Tempo em que muito se falava em Os Dionísios e no TUA, o saudoso Teatro Universitário de Alagoas. Em Pedro Onofre e no seu Teatro Cultura do Nordeste (TCN). No grupo viçosense Princesa das Matas. Na União de Teatro Amador de Penedo... Uma volta no tempo reconhecidamente pretérito para se entender os novos tempos. É bem verdade. Mas não é regra universal que tem - e deve - toda e qualquer arte se transformar? Buscar entender seu passado e acompanhar a evolução das gerações como o mais simples e espontâneo dos processos? Renovação, portanto, talvez seja a palavra-chave na busca de um maior entendimento sobre o atual momento por que passa o teatro alagoano. Será? Para responder a este e outros questionamentos, que tantas vezes não querem calar no íntimo, a eles foi dada a palavra. A atores, atrizes, diretores, teatrólogos... Enfim, aos que insistem em não deixar a cena teatral no Estado sucumbir em meio a tantos entraves. E, de corpo e alma, entregam-se a alguns lampejos de esperança. Como o anúncio da Fundação Nacional de Arte (Funarte), este mês, de que Alagoas será contemplado - assim como todos os demais estados do Nordeste - com uma oficina de teatro. Pensamentos e ações que o Caderno Dois de O JORNAL se dispõe a registrar a partir de agora. Continua nas páginas B3 e B4.

CMYK


O JORNAL JORNA L

Variedades

B3

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: cultura@ojornal-al.com.br

Ousando daqui, experimentando dali, o teatro se renova Ousado. Experimental. Assim revela o teatro alagoano de hoje o presidente da Associação Teatral das Alagoas (ATA), Ronaldo de Andrade. "Um movimento bem diferente do da década de 50 porque quebrou a convenção do palco italiano. Aquela dramaturgia cuja renovação era pautada em textos de consagrados autores estrangeiros". Uma nova realidade. Sem dúvida. O que implica no enfrentamento de sérias dificuldades, na convivência com grandes conquistas, em alguns dissabores. Como toda transformação. Dificuldades que, em mais uma volta no tempo, perpassam pela extinção da Associação dos Cronistas Teatrais de Alagoas. Aqueles jornalistas que diariamente se pronunciavam nos jornais sobre a produção teatral no Estado dos anos 50 até a década seguinte. Pelo adeus ao apoio recebido pela classe teatral à época vindo dos grandes movimentos ou de festivais teatrais universitários e de repercussão nacional; ao rádio teatro da Difusora e de outras emissoras, como faz questão de lembrar Ronaldo. "Perdas enormes, mas ganhos imensos, decorrentes do esforço de pessoas que faziam teatro nos anos 50, 60 e 70 e que mantiveram o teatro vivo até hoje. Essa gente nos deixou grandes legados, como a ATA, o Centro de Belas Artes (Cenarte), fundado por Bráulio Leite Júnior para o ensino do teatro. Os cursos de bacharelado e licenciatura de Teatro da Universidade Federal de

Ronaldo de Andrade: “Se conseguirmos, como ator ou professor, cumprirmos a nossa função, ainda que sofrível, estamos no caminho certo”

Alagoas (Ufal), implantados pelo professor João Azevedo. O movimento teatral que acontecia entre os estudantes, nos colégios. Tudo isso gerou uma consciência sobre a importância do teatro e da manutenção do seu novo perfil no Estado", relembra o presidente da ATA. Uma renovação hoje sentida em uma média de dez grupos ou companhias de teatro legalmente constituídos. Ou em uns poucos informais. Ou ainda nos chamados relâmpagos, aqueles que fazem duas ou três apresentações e nunca mais ressurgem nos palcos. Todos na tentativa de, ousando daqui, experimentando dali, sustentar a responsabilidade de um fazer teatral penoso, mantido a duras penas. A maioria sequer possui sede própria, onde possam se reunir para discussão do saber artístico ou resguardo de material. Perambulam por entre salas públicas em busca de morada para seus cenários ou figurinos. Quando não, são suas humildes casas que servem de abrigo para um amontoado de apetrechos. Em um século onde o progresso tecnológico ascende como em um passe de mágica, o aspecto intuitivo do ator, do diretor, do técnico de teatro parece ainda imperar com a mesma força do passado. Se, em tempos bem remotos, a base absoluta do "fazer melhor" era restrita ao estudo do que vinha de fora, hoje são as bancas dos cursos de Licenciatura Artes Cênicas/Teatro, Técnico de Formação de Ator, da Ufal. Ou, em um daqueles lampejos

de esperança, rápidas oficinas promovidas por instituições culturais como Sesi e Sesc, que oferecem alguma noção acadêmica - teórica e prática - a essa nova geração do teatro alagoano. São eles a bagagem máxima do conhecimento mínimo adquirido pela maioria. "Mas não é um conhecimento que dá garantia de domínio de todo o universo do teatro. Se conseguirmos, como ator ou professor, cumprirmos a nossa função, ainda que sofrível, estamos no caminho certo para sermos os novos contribuidores do teatro alagoano", afirma Ronaldo. Uma contribuição que, para existir de fato, necessita vencer duas grandes barreiras: a ausência de políticas públicas e a conquista de respeito da categoria. Ou seja, a disponibilização de recursos para que o teatro possa desempenhar, diante da sociedade, o seu importante papel político, social e existencial. O que significa não só apoio governamental e empresarial, como mudança da mentalidade da população do Estado de ínfima valorização da cultura local. "Teatro é um fórum artístico que possibilita essa mudança de mentalidade. Esse enfrentamento. Permite que se possa ter um olhar microscópico sobre cada situação levada aos palcos a cada espetáculo. O compromisso da sociedade organizada com a arte dramática é muito mais complexo do que se imagina", teoriza Andrade.

Abnegação pela circulação do bem arte Andrade cita outro fator complicador: "Temos oito teatros em Maceió. Todos centralizados. Isso significa que continuamos com o mesmo perfil de antes, com o mesmo teatro burguês, só acessível aos ricos de bens". Isso quer dizer levar o teatro aos menos abastados, às comunidades de bairros carentes, ao interior do Estado, cujo nível intelectual e artístico da população em nada se compara, como assegura Ronaldo, ao que se via nos anos 50. O que ele quer dizer é que as experiências teatrais de menos recursos deveriam estar nesses locais. E não estão. E a resposta é única: pouca abnegação em prol da circulação do bem da arte pelo Estado. "Falta luta, mais engajamento dos que fazem teatro para que seus espetáculos cheguem a esses locais. Somos constantemente desafiados a essa realidade. É preciso olhar a dramaturgia como uma religião. Está faltando uma visão mais romântica do fazer teatro. Levar aos palcos desses lugares discussões fascinantes, como opção para que essas populações comecem a ter mais atenção e respeito por essa arte. É um enfrentamento que tem que ser feito. Mas sei que é muito

difícil para os atores, depois de terem passado por um banco de universidade, botarem a mochila nas costas e levarem o teatro aos quatro cantos, como faziam os artistas do Renascimento". E a distância até que o nível da gente da arte dramática de hoje se distingua apenas entre estudiosos e amadores - como outrora - está longe de ser alcançada. Os envolvidos com teatro são cada vez mais obrigados a dividir os palcos com outros ofícios. Quando não, abandonam definitivamente os tablados. Ou passam a compor a velha história de migrar para os grandes centros. "Tudo devido ao mercado difícil, ao descaso do poder público com as questões culturais, à necessidade de acesso cada vez maior aos bens de consumo, aberta pela modernidade. Quem faz teatro hoje só quer viver a experiência enquanto está jovem, depois abandona pela própria situação do Estado e do País. Ou então dá continuidade exercendo paralelamente outras profissões. Não há nenhum ator ou atriz estabilizado financeiramente aqui, vivendo bem só de teatro. Que romantismo eles podem ter se a realidade é nua e crua.

Eles não têm como sonhar!", dispara Andrade. Em alguns momentos, a qualidade dos textos da atualidade também entra em questão. Como professor de Teatro da universidade, Ronaldo sente uma certa fragilidade. Fragilidade essa que muitas vezes passa pelas inquietações dos próprios grupos, que devem sim, ter uma visão crítica, pessoal, questionadora. Não egoísta, mas comunitária. E ele explica: "Um espetáculo pode ter pouquíssimos recursos tecnológicos, mas um discurso primoroso na discussão de problemas essenciais para o mundo girar. Não temos mais censura. Podemos fazer tudo o que a nossa libertinagem desejar. Utilizar o meio teatral. Todos os seus mecanismos para dialogar com o público. É preciso que se entenda que uma peça de teatro não é uma maçã, um doce, que está sendo oferecido ao público. É quase uma autobiografia, capaz de fazer a plateia pensar e repensar, se identificar com determinadas abordagens. Está faltando um maior compromisso com o próximo. Mais responsabilidade alagoana".

Espetáculo da Associação Teatral das Alagoas, A Troca

Apesar de todo esse cenário descortinado pelo presidente da ATA, que para ele passa longe da decadência ou do discurso do "falta tudo", há tentativas de torná-lo menos sombrio. Já existem algumas publicações sobre a arte dramática local disponíveis. Ainda que escassas, elas tentam amenizar a saudade daquela gente disponível a escrever sobre teatro nas páginas dos jornais das Alagoas como se fosse o "pão nosso de cada dia". Assim como um considerável número de

Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs), teses, dissertações. O que faltam são recursos para tornar esse material acessível mediante sua publicação. Atenta-se ainda para a presença de professores de Teatro em escolas de ensino médio e fundamental, em cumprimento à lei que dita sobre a inclusão de disciplinas de linguagens artísticas nos currículos escolares. Sem falar nos diversos trabalhos sociais realizados por Organizações Não-Governamen-

tais (ONGs) e por pontos de cultura espalhados pelo Estado e na demanda de empresas interessadas em contratar o serviço de atores para discussão de questões pertinentes ao seu universo. Ideias concretas para fazer o teatro chegar mais perto do povo. Mas, como diz o mestre Ronaldo de Andrade, "quem sabe um dia se abram outras frestas que possam nos ajudar a vencer todas essas barreiras?". (E.B.) Continua na página B4.


O JORNAL JORNA L

Variedades B4

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: cultura@ojornal-al.com.br

Larissa Fontes/Estagiária

Autodidatas nos palcos e bastidores Basta ter em mãos a ficha técnica de qualquer espetáculo para que se perceba que os homens e mulheres do teatro alagoano deste século não são responsáveis tão somente pelas caras e bocas que levam aos tablados. Eles fazem tudo. Ou quase tudo, também, nos bastidores. Uma sobrecarga que é sentida de perto pelos integrantes da Cia. Teatro da MeiaNoite. Um dos poucos grupos do Estado que possuem sede própria e cujos integrantes vivem pura e simplesmente do teatro. "Há uma certa impressão de que os grupos de teatro de Alagoas são arrogantes porque assinam tudo: cenografia, figurino, iluminação... Aquestão é que não temos condições de pagar profissionais de fora da companhia para cuidar dos bastidores. Acaba que somos autodidatas não só nos palcos, mas em todas as outras funções que envolvem o fazer teatral. Às vezes, acertamos; outras, cometemos equívocos. Somos o artesão, o autor, o diretor, o cenógrafo... Montamos e desmontamos cenários. Descarregamos caminhão. E ainda cuidamos das questões burocráticas. Essa é a realidade", afirma Julien Costa, que atua como diretor, ator e produtor da Cia.

Teatro da Meia-Noite. A atriz Bethe Miranda integra a companhia desde que foi fundada, há uma década. E sente na pele, dia após dia, os efeitos das declarações de Julien. "Viver de teatro hoje, aqui, é tentar fazer. A gente atua, escreve, dirige, enlouquece. Fazemos tudo o que um artista pode fazer. Mas não consigo me sentir realizada. Parece que Alagoas ainda é um fim de mundo. Não vem nada de fora. Nem cursos, nem oficinas, nada. O fazer teatral aqui é mais autodidata do que tudo. Trabalho com teatro há mais de 18 anos, e essa realidade não muda", lamenta Bethe. Os caminhos são árduos. Segundo Julien, apontam para a ausência de leis de incentivo à cultura e sua efetivação, que, como ele diz, só comprova essa realidade de que "a pasta da cultura é sempre esquecida pela gestão pública, que acha que faz favor quando direciona qualquer investimento em benefício da arte". Para minguados apoio vindo do empresariado local. Para a Lei Municipal de Cultura, que, mesmo sancionada, nunca foi executada, e a Estadual de Cultura. Para o Fundo Municipal de Cultura desempenhar a con-

Julien Costa: “Montamos e desmontamos cenários. Descarregamos caminhão. E ainda cuidamos das questões burocráticas. Essa é a realidade"

tento sua função de gerar recursos para a publicação de editais do município, que, de acordo com Julien, "nada se sabe sobre o depósito desses valores". A estrada sinuosa traçada pelo ator continua, fazendo referência à ausência de uma escola de teatro estruturada no Estado, "que ofereça não só formação teórica de qualidade, mas que disponibilize equipamentos para serem utilizados pelos alunos, estendendo o fazer teatral além das salas de aula". Passando pelos impostos a que todo grupo ou instituição ligada à arte e à cultura têm de pagar - ao seu ver, deveriam ser isentos. Pela inexistência de oficinas ministradas pelos técnicos dos próprios teatros. "Eles são mantidos pelo poder público, mas são estão capacitados para oferecer esses cursos", dispara o produtor. E resume: "Se houvesse a mudança desse perfil, ía acabar ou pelo menos amenizar a sensação que sempre sentimos de que artista sempre bate à porta do empresário com um pires como se estivesse pedindo favor. Na verdade, o que a gente faz é inserir a marca deles em projetos de níveis federais através do teatro". (E.B.)

Ação em troca de lamentos Se, para Ronaldo de Andrade, decadência está fora de todo esse contexto teatral. Para Julien, o que não cabe mesmo é lamentar. Afinal, "o teatro alagoano teve grandes nomes no passado, mas continua com grandes profissionais e estudiosos no presente: Pedro Onofre, Lima Filho, Lael Correia, Ronaldo, Homero Cavalcante, Otávio Cabral....", cita o produtor dos meninos da Cia. Teatro da Meia-Noite. E companhias que, mal ou bem, vêm sustentando o teatro nas mãos, como podem - Ganymedes, Saudáveis Subversivos, Infinito Enquanto Truque e outras. Além de ser perceptível a diminuição do que ele chama de "vaidade burra", com uma maior interação entre os grupos na troca de conhecimentos. "Existe o Fórum de Teatro, para a discussão de todas essas questões que envolvem o teatro, que nunca funcionou. Perde-se muito tempo lamentando o que o teatro é ou o que foi no passado. Temos de protestar mais, como fizemos no último fechamento do Deodoro, com o abraço ao teatro. Uma atitude que deu muito certo", comenta. Mas, se não há espaço para lamentos, onde estariam as frestas de luz as quais Ronaldo de Andrade se referia no início? Na visão de Julien, na implantação de um fórum onde se pudesse exigir

Espetáculo Cinco para O Cadafalso, espetáculo montado em 2002 pela Cia. Teatro da Meia-Noite

não só a implementação, como o cumprimento de políticas públicas voltadas à cultura. Na execução de um plano de mídia para divulgação de projetos culturais, aliado a uma maior atenção e maior incentivo da mídia espontânea. Na criação de um movimento cultural inspirado em eventos como a Mostra

Alagoana de Teatro, formando plateias e dando visibilidade aos grupos locais. No retorno das mostras de teatro... Para o ator Marcos Wanderley, aquele do monólogo "Insônia" - um dos mais bem vistos espetáculos da Cia. Da Meia-Noite -, o fim da inoperância da gestão pública como a velha máxima que

mais dói nos ouvidos do artista do aplauso seria um bom começo para a mudança de todo esse quadro. "O sonho de aproximar os gestores, sempre pouco interessados em cultura, não tem fim. E não sei se um dia terá. Isso repercute em tudo. Até na própria atuação do ator, muito mais intuitiva, onde

todo mundo sai experimentando como pode, do que de conhecimento de fato. Esse acesso ao saber só se tornará possível com a vinda de recursos com esse fim". Mas, diante de tudo isso, qual o segredo para a Cia. da Meia-Noite transcender a realidade local, com todos os seus componentes sobrevi-

vendo do teatro e com teto próprio para o resguardo do seu material de cena? "Sobrevivemos basicamente de performances teatrais sob encomenda para empresas. Levamos teatro a postos de saúde, escolas, empresas. Falamos sobre vários temas de interesse social: uso da camisinha, gravidez na adolescência, prevenção às DSTs. Fazemos um teatro vivo, de formação, educativo, de reflexão. Temos um ponto de cultura. Um circo-escola de incentivo às artes, que desde 2008 está parado por questões burocráticas. Mas ainda sentimos dificuldade, como todo grupo alagoano, de lotar as plateias dos nossos teatros". E, como um verdadeiro heroi dos palcos, encerra seu discurso. "Eu desafio qualquer companhia de teatro que viva exclusivamente de bilheteria aqui. Decididamente, somos todos herois em fazer teatro em um Estado onde não há incentivos. Sobreviver de teatro é um risco desgastante, torturante, desestimulante. Em dezembro, a companhia vai dar uma parada para que todos possam refletir sobre os caminhos a seguir. Se é que há algum caminho. Nossa mãos já estão calejadas de abrir as próprias trilhas. Fazer teatro sempre vale a pena, mas sobreviver de teatro nem sempre vale a pena". (E.B.)

Oficina da Funarte leva conhecimento a atores alagoanos

Este mês, Funart apresentou possibilidades para o fazer teatral em Alagoas

Mais uma luz de conhecimento está prestes a ser acesa. A Fundação Nacional de Arte (Funarte) anunciou que Alagoas será contemplada com uma das 16 oficinas de artes cênicas - aderecista, administração teatral, cenotécnica, cenógrafo, chapeleiro, costureira (o) de espetáculo, costureira (o) de vestimenta de palco, eletricista cênico, figurinista, iluminador cênico, maquiador, operador de luz, operador de som, pintor artístico cenográfico, peruqueiro, sonoplastia. Todas disponibilizadas pela fundação a todos os estados do Nordeste, com a duração de 20 horas cada uma. E a previsão

de realização é até o final deste ano. Atendendo a solicitação de atores e gestores de capacitação dos envolvidos com esse tipo de arte em uma das mais carentes regiões do País. Aproposta do projeto, como explica o representante da regional da fundação no Nordeste, Reinaldo Freire - o conhecido músico das Alagoas Naldinho , dá a cada Estado nordestino o direito de livre escolha do saber a ser transmitido, bem como de sugerir o oficineiro que virá a cidade. A meta é capacitar os participantes para que se tornem não só profissionais, como multiplicadores. Para os alagoanos, a escolha

foi feita na manhã do último dia 15, no Teatro de Arena Sérgio Cardoso (anexo ao Deodoro). Lá, atores, artistas, diretores, técnicos, dramaturgos, teatrólogos, optaram em aprofundar conhecimentos na área de iluminador cênico. E o início está previsto já no próximo mês. Por enquanto, porque a ideia é que de as demais oficinas também possam chegar por aqui. Já que a Funarte também deixa aberta essa possibilidade. Para os que fazem teatro, um momento não só necessário, como crucial para o constante desânimo que assola a classe pelas sempre longas distâncias entre o fazer teatral nascido

aqui e o saber. "Alagoas realmente precisa de iniciativas como essa. É tudo muito independente. Não existe uma preparação, uma graduação de fato. As pessoas metem a cara. Os artistas vão sobrevivendo com suas bagagens pessoais, seus estudos, suas pesquisas. Senão a arte pára aqui. O mais interessante é que essas ações sejam continuadas", disse a atriz Fran Oliveira, da Cia. Fulanos e Sicranos. Um pensamento não só dela, mas de todos os presentes ao momento. Com certeza, uma boa mexida no ego e na sofrida e longa estrada que vem sendo percorrida pelo teatro alagoano. (E.B.)

CMYK


O JORNAL JORNA L

Variedades

B5

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: cultura@ojornal-al.com.br

Roteiro

Artes plásticas Música Teatro Dança Cinema Horóscopo Artesanato

alessandra@ojornal-al.com.br

Hoje  A história da bruxa Maligna, que sonha em ser a mais bela mulher do Planeta e que, para isso, arquiteta dar fim a todas as princesas do Planeta, é o mote de “Sem pé nem cabeça”. O espetáculo será encenado no Teatro de Arena Sérgio Cardoso (anexo ao Deodoro).  A diversidade cultural e artística de Alagoas entra em cena mais uma vez. A jornada acontece até hoje com atrações para todos os gostos: teatro, dança, circo, performance, folclore, música, cinema, artes visuais e literatura. Com ações gratuitas ou a preços populares, ocupando os espaços do Sesc-Centro, Sesc-Poço, Espaço Cultural da Ufal, Calçadão do Comércio de Maceió, Teatro Deodoro, Secretaria do Estado de Cultura (Secult) e, pela primeira vez, na comunidade de Riacho Doce.

Em breve  Capital Inicial, Maria Gadú, Pitty, Diogo Nogueira, NX Zero e CPM22, além de seis bandas locais e do DJ Paulo Pringles, são algumas das atrações do Maceió Music Festival 2011, que vai rolar nos dias 16 e 17 de setembro. As novidades sobre o evento e os detalhes das vendas antecipadas de ingressos podem ser acompanhados através do site www.maceiomusicfestival.com.br e pelos perfis no Facebook e no Twitter (@MMF_2011).  A cidade de Penedo volta ao circuito do audiovisual ao ser escolhida como sede para o 1º Festival de Cinema Universitário de Alagoas, que acontece de 28 de setembro a 2 de outubro. O festival, de caráter competitivo, está com as inscrições abertas para as produções de todo o País até o próximo dia 22. Durante o festival também será realizado o 1º Encontro de Cinema de Alagoas (ECA), que busca o debate sobre cinema e produção independente no âmbito acadêmico. Na programação estão previstas oficinas, mesas-redondas, apresentações e exposições de trabalhos acadêmicos, além de mostras paralelas. As fichas de inscrição para o Festival de Cinema Universitário e para o ECA se encontram no site do evento (www.evento.ufal.br/icinufal). Ainda no endereço online, uma prévia da programação pode ser conferida, com as regras para as inscrições na mostra e informações técnicas sobre as obras e as competições. Mais informações: (82) 3221-3122.

Horóscopo ÁRIES (20 mar. a 20 abr.) Uma notícia agradável sobre negócio ou encontro amoroso, vai lhe trazer satisfação. Excelentes oportunidades de se realizar sentimentalmente, financeiramente e profissionalmente. O dia é propício para você cuidar da aparência.

LEÃO (22 jul. a 22 ago.)

www.omarcardoso.com.br

TOURO (21 abr. a 20 mai.) Algumas perturbações passageiras com os filhos estão previstas hoje. Haja com calma e auto confiança, que tudo tende a dar certo. Melhora da saúde e das chances gerais. Contenha seus impulsos de querer fazer tudo de uma vez. Seu maior trunfo é acreditar no futuro.

VIRGEM (23 ago. a 22 set.)

Aproveite a influência astral deste dia para conhecer o maior número possível de pessoas. As amizades que fizer vai lhe trazer vantagens. Dia promissor para viagens e tudo em geral. Bom para relações comerciais com pessoas de melhores posses financeiras.

Pode conseguir grande progresso em muita coisa agora. Confie nas pessoas que o cercam. Determinação e coragem em tudo o que empreender. Fique atento aos documentos que for assinar, assim como nas atitudes que sustenta em seu ambiente de trabalho.

SAGITÁRIO (22 nov. a 21 dez.)

CAPRICÓRNIO (22 dez. a 20 jan.)

Bons contatos com pessoas bem intencionadas e de finanças elevadas farão com que solucione boa parte de seus problemas neste dia. Êxito em jogos, sorteios e harmonia no setor romântico. Muito bom para tratar da documentação de seu casamento e de associações.

Reveja suas disponibilidades financeiras e faça algum bom investimento se puder. Êxito no campo profissional, social e nos negócios comerciais que realizar. Muito bom ao amor, viagens e a loteria. Não descarregue suas mágoas nos outros.

GÊMEOS (21 mai. a 20 jun.) Deverá, neste dia, tomar uma atitude firme e autoconfiante quanto aos negócios e ser mais constante em seus projetos e no trabalho. Conheça mais gente. O momento é bom para o amor e os astros lhe dão mais segurança e capacidade de tomar iniciativas no trabalho.

LIBRA (23 set. a 22 out.) Uma fase difícil, em que deverá agir com muita cautela, otimismo, inteligência e vivacidade, para que tudo saia a seu modo. Neutro no amor. Concentre suas energias para resolver tudo da melhor forma possível. É hora de agir.

AQUÁRIO (21 jan. a 20 fev.) As energias harmoniosas dos astros vão movimentar de maneira inesperada sua vida afetiva. Dia indicado para desenvolver-se social, profissional e mentalmente. Mas, deverá tomar muito cuidado com sua saúde. Não provoque o seu sistema nervoso.

CÂNCER (21 jun. a 21 jul.) Excelente dia para tratar com agricultores, agropecuários, feirantes e agrônomos. Terá sucesso nos negócios imobiliários e muito poderá progredir, profissionalmente, neste dia. Fluxo neutro, contudo, ao amor.

ESCORPIÃO (23 out. a 21 nov.) A intensidade emocional vai predominar durante a noite. Bom dia para tratar de assuntos ocultos e para elevar ainda mais sua inteligência, através de boas leituras e novos conhecimentos. Terá um bom relacionamento com os pais. Êxito no amor.

PEIXES (21 fev. a 20 mar.) Dia positivo para a realização de negócios além de suas condições monetárias, e muito propício ao seu progresso profissional, moral e social. A pessoa amada estará disposta a ajudar a resolver um pequeno problema.


Variedades

O JORNAL JORNA L

B6

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: cultura@ojornal-al.com.br

RELIGIÃO

Papa define o lema da Jornada Mundial da Juventude do Rio “Ide e fazei discípulos todos os povos”: é o chamamento do santo padre O papa Bento XVI anunciou na semana passada o lema da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de 2013, que será realizada na cidade do Rio de Janeiro. O Santo Padre comunicou que a JMJ do Rio terá como lema “Ide e fazei discípulos todos os povos”, frase tirada do Evangelho segundo Mateus. O anúncio foi feito durante a audiência geral, realizada na residência apostólica de Castel Gandolfo e dedicada à Jornada Mundial da Juventude de Madri. AJMJ 2011 foi realizada na capital espanhola entre os últimos dias 16 e 21 de agosto. Bento XVI foi a Madri para participar do evento e dialogar com jovens católicos do mundo todo. “O encontro em Madri foi uma magnífica manifestação de fé para a Espanha e para o mundo”, disse o papa, definindo o evento como “emocionante”. O DISCURSO DO PAPA “Venho aqui encontrar-me com milhares de jovens de todo o

mundo, católicos, interessados por Cristo ou na busca da verdade que dá sentido genuíno à sua existência. Chego para exortar os jovens a encontrar-se pessoalmente com Cristo Amigo e, assim, radicados em sua pessoa, converter-se em seus fiéis seguidores e valorosas testemunhas”, disse o papa. Bento XVI condenou a superficialidade, o consumismo e o hedonismo que ameaçam a vida dos jovens. Segundo o papa, os jovens sabem que “sem Deus seria difícil enfrentar estes desafios e ser verdadeiramente felizes”. “AJornada Mundial da Juventude nos traz uma mensagem de esperança, como uma brisa de ar puro e jovem, com aromas renovadores que enchem de confiança ante a manhã da Igreja e do mundo”, acrescentou. O papa lembrou também as “tensões e choques” presentes em várias partes do mundo. “A justiça e o altíssimo valor da pessoa humana se dobram facilmente a interesses egoístas, materiais e ideológicos”, afirmou Bento XVI.

Bento XVI ofereceu mensagens de fé para milhares de jovens em Madri

“Eu volto a dizer aos jovens com todas as forças do meu coração: que nada nem ninguém lhes tire a paz”. Bento XVI afirmou que é necessário ajudar os jovens as “permanecerem firmes na fé e a assumir a bela aventura de anunciá-la e testemunhá-la abertamente com a própria vida”. Ao concluir seu discurso, o

papa lembrou a cultura e as raízes cristãs da Espanha e seu esforço de superação das dificuldades atuais. “Ainda que haja atualmente motivos de preocupação, maior é o afã de superação dos espanhóis com esse dinamismo que os caracteriza, e que tanto contribuem suas profundas raízes cristãs, muito fecundas ao longo dos séculos.

Assembleia de Deus comemora 96 anos

Encontro congrega músicos evangélicos

Thiago Gomes

Músicos evangélicos da capital e interior do Estado estão convidados para participar na Igreja Batista Cinco de Maio (IBCM) do primeiro encontro de músicos realizado pelo Ministério EquiPart, que tem por finalidade capacitar os cristãos para servir melhor na missão de louvar a Deus. O evento, totalmente gratuito, acontecerá no próximo sábado, dia 3, das 14 às 21 horas. Para o ministro de música da IBCM e diretor-geral do EquiPart, Sidney Nascimento, o encontro “é o momento de reunirmos os músicos evangélicos do nosso estado e pensarmos sobre como temos executado o dom que Deus nos deu”. E completa: “Vamos também refletir como anda nossa vida ministerial e aperfeiçoar as técnicas em cada instrumento usado para a glória do Senhor”. Aprogramação do evento terá início com uma palestra, seguida de workshops, apresentação de vídeos interessantes de vários instru-

Maior denominação evangélica de Alagoas, a Assembleia de Deus (AD) completou 96 anos de fundação no Estado na semana que passou. Ele é presidida pelo pastor José Antonio dos Santos, o pastor Neco. E a comemoração incluiu a convenção dos ministros, a tradicional Escola Bíblica de Obreiros (EBO) – que está na 88ª edição – e cultos noturnos, celebrados no centro de convenções da igreja, o Castelo do Desfiladeiro, em Rio Largo. Cerca de 10 mil pessoas participaram das celebrações. O tema da EBO deste ano foi “Permanecendo naquilo que aprendestes, mantendo a chama do pentecoste” – II Timóteo 3.14 e Atos 2.2. Os facilitadores convidados foram os pastores Abiézer Apolinário (Salvador/BA), Alberto Rezende (Vázea Paulista/SP), Antonio Munhoz (Americana/SP), Eliézer de Lira (Curitiba/PR), José Satírio ( Colômbia), Josué Brandão (Feira de Santana/BA), Messias Santos (Santa Catarina/SC), Silas Daniel e Temóteo Ramos (ambos do Rio de Janeiro/RJ), além do doutor em Teologia Ronaldo Rodrigues, diretor-executivo da Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD) do Rio de Janeiro/RJ. Foram convidados os cantores Samuel Mariano (Barreiros/PE), Dorinha Lima e Míria Mical (ambas de Maceió), além do Quarteto Gileade - Rio Verde/GO. Os estudos bíblicos aconteceram no templo central da AD em Maceió, na Avenida Moreira e Silva, Farol. O tema foi estudado tanto pelos obreiros, como pelas esposas e também os jovens.

PROGRAMAÇÃO – Afesta de 96 anos da AD no Estado começou oficialmente na quartafeira da semana que passou com o culto de abertura no Castelo do Desfiladeiro. Acerimônia de abertura foi emocionante, com entrada de pavilhões e muitas homenagens, inclusive recordações do Centenário da AD no Brasil, comemorado este ano, e a história da igreja em Alagoas. Os organizadores caracterizaram alguns jovens para lembrar os líderes que presidiram a AD em Alagoas. Os milhares de assembleianos presentes se envolveram em um sentimento de gratidão a Deus por tantas bênçãos alcançadas. Da quinta-feira até ontem, pela manhã, aconteceram os estudos com os pastores convidados. As instruções gerais acontecem no salão do templo-sede. Para as mulheres, as palestras foram realizadas numa grande tenda armada no estacionamento da igreja. Com elas esteve a irmã Francisca Cavalcante (Francisquinha), presidente da União das Esposas de Ministros da Assembleia de Deus em Alagoas. Já os jovens tiveram as palestras no auditório Pastor José Gomes, no subsolo do templo. ESTABILIDADE – Em ritmo de crescimento, a Assembleia de Deus conta, atualmente, com cerca de 130 mil membros em todo o Estado. Para o pastor José Neco, a Assembleia de Deus atravessa um momento de estabilidade espiritual, sem oscilações que mereçam destaque. “A Assembleia de Deus em Alagoas está bem – até onde eu alcanço. Em Maceió e nos municípios do interior, percebo o quanto Deus tem nos ajudado e nos mantido de pé”, afirmou o presidente.

“Não fostes vós que me escolhestes; fui eu que vos escolhi” (Mt 19,11) Irmã Sibelle Religiosa Contemplativa do Bom Pastor Email: cbpmaceio@gmail.com, irsibelle@gmail.com

ALAGOAS

Repórter

Vocação - um “sim” em busca da felicidade

mentistas consagrados, cofre breack e, no fechamento das atividades, à noite, muita música instrumental. “Tudo isso gratuitamente. É um oferecimento do Ministério EquiPart a todos os músicos do nosso Estado”, informa Sidney Nascimento. Os interessados já podem confirmar sua inscrição no site www.equipart.com.br. Se precisar de mais informações sobre o evento, é só ligar para (82) 3033-3412, 9317-6787 ou 9673-0346. O templo da IB Cinco de Maio, local do encontro, fica situado na antiga Rua dos Timbiras, 928, no Prado. Sidney Nascimento, que exerce o ministério de música da IBCM há três anos, e licenciado em música pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), bacharel em música pelo Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil (STBNB), no Recife/PE e bacharelando em Teologia pela Faculdade Teológica Charisma do Rio de Janeiro (FACTC/RJ).

Sidney é ministro de música da IB Cinco de Maio, no Prado

HORÁRIOS DAS MISSAS AOS DOMINGOS Igreja Nossa Senhora da Assunção (Santo Eduardo): 9h30 e 19h; Igreja Divino Espírito Santo (Jatiúca): 7h e 18h; Igreja dos Capuchinhos (Farol): 6h30, 9h, 18h; Igreja Menino Jesus de Praga (Pinheiro): 7h30, 16h, 19h30; Igreja Nossa Senhora de Lourdes (Horto): 7h30 e 19h; Igreja de São Pedro (Ponta Verde): 8h e 19h.

“Não fostes vós que me escolhestes; fui eu que vos escolhi” (Mt 19,11). Deus nos chama de muitos modos e maneiras, segundo o seu desígnio e a sua vontade. O Batismo é a fonte e o princípio de toda vocação. Pelo batismo nos tornamos em Cristo, participantes do reino eterno, testemunhas da glória que há de vir, e convocados a uma missão. A vocação universal à santidade é para todos os cristãos. “Deus nos chama para a santidade” (1Ts,47). O ser humano é constantemente interpelado por Deus a encontrar o sentido pleno de sua felicidade. E somente será plenamente feliz, ao descobrir sua verdadeira vocação. Muitos jovens vivem inquietos, em busca de encontrar respostas para seus dilemas. No entanto buscam preencher suas lacunas em coisas transitórias. É na busca de um sentido para suas vidas, que muitas vezes se perdem no caminho, e mesmo cansados de procurar, não encontram aquilo que no âmago de sua alma anseia. Porque, na verdade o que eles desejam é o encontro pessoal com Deus. Como afirma Santo Agostinho: “Meu coração está inquieto enquanto não repousar em Deus”. Todo chamado implica uma resposta, que é feita na liberdade de espírito, e conseqüentemente implica um compromisso. Esse momento de decisão não é um salto no desconhecido, mas a ocasião para se tornar livre no cumprimento da Vontade de Deus. Responder a uma vocação é dizer: “Eis-me aqui Senhor” (I Sam 3,16), e assumir as exigências dessa opção. “Quem põe a mão no arado e olha para trás não é digno de mim”. (Lc 9,62) É um lançar-se; rumo à meta, que é o próprio Cristo. Fazse, portanto necessário assumir com radicalidade o seguimento a Jesus Cristo. Para expressamos nossa resposta ao seu chamado; Deus suscita na Igreja várias formas de seguimento: Seja a vida sacerdotal ou religiosa, o sacramento do matrimônio como uma missão na Igreja e na sociedade, como leigo consagrado ou ainda, assumindo os diferentes ministérios. Como já mencionei todos os batizados são convocados a doar suas vidas no serviço ao Reino de Deus, tornando-se assim “discípulos e missionários” como afirma o documento de Aparecida: “ Como discípulos e missionários, somos chamados a intensificar nossa resposta de fé e anunciar que Cristo redimiu todos os pecados e males da humanidade...”(Pag. 73) Assim, todos os escolhidos por Deus, que colaboram com uma missão na Igreja, procuram no lugar onde estão, dar testemunho de Cristo. A proclamar que Deus nos amou por primeiro, e nos deu seu Filho único para que todos possam encontrar a salvação de suas vidas. E agora me detenho a falar brevemente de uma das vocações que considero atraente, desde os princípios da história do Cristianismo, destacando aqui os padres do deserto: Santo Antão, São Pacômio e tantos outros. Mesmo em nossos dias este modo de vida vem fascinando e atraído muitos jovens, que é a vida religiosa. Dentre as várias formas de viver o seguimento de Jesus, a vida religiosa pela profissão dos conselhos evangélicos: Pobreza, Castidade e Obediência por amor ao reino vêm ser sinal no mundo de que é possível viver os valores cristãos, optando por uma vida simples, despojada, na entrega e no abandono a Deus... (Continua no próximo domingo)

SEICHO-NO-IE

Comunidade faz o Seminário da Luz Para despertar a Verdade do “Homem Filho de Deus” e conscientizar que o ambiente e as circunstâncias são reflexos da nossa mente, a comunidade Seicho-No-Ie de Alagoas realiza hoje o Seminário da Luz, com o lema “Torne-se o sol de sua própria vida”, no Teatro do Colégio Marista, em Maceió, a partir das 14 horas, tendo como orientador Heitor Miyazaki, preletor da Sede Internacional A Seicho-No-Ie é uma filosofia de vida iniciada no Japão em 1º de Março de 1930, pelo Professor Masaharu Taniguchi. Seu nome significa “Lar do Progredir Infinito”. Ela ensina a utilizar corretamente a nossa mente e quando ocorre essa mudança mental nas pessoas, transforma-se automaticamente a estrutura social e o sistema econômico. De acordo com Égide Amorim, coordenadora do núcleo Seicho-No-Ie de Arapiraca, serão abordados assuntos sobre as leis mentais, harmonia no lar, os segredos da prosperidade e prática de Oração Mútua. O evento é anual e acontece em todo o país. O Seminário da Luz contou com uma programação em

Arapiraca, ontem, também tendo como orientador Heitor Miyazaki. As atividades aconteceram durante a tarde no Espaço Franciscano, anexo ao Colégio São Francisco. Os convites foram distribuídos numa tenda na Praça Bom Conselho, Centro de Arapiraca, e atraiu cerca de 300 participantes. SEICHO-NO-IE - É um ensinamento de amor que prega que o ser humano é filho de Deus, que o mundo da matéria é projeção da mente e, também, nos revela qual é a nossa verdadeira natureza. É uma filosofia que transcende o sectarismo religioso, pois acredita que todas as religiões são luzes de salvação que emanam de um único Deus. A Seicho-No-Ie pode ser considerada uma filosofia de vida e também uma religião, não há rigidez de conceito neste sentido. Ela tem como objetivo despertar no coração das pessoas a verdade de que todos são filhos de Deus e fazer com que, através de atos, palavras e pensamentos, tornemos este mundo um mundo melhor.

CMYK


O JORNAL

Classificados

D1

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: reservas@ojornal-al.com.br

ANÚNCIO INSTITUCIONAL Fruto de Termo de Ajuste de Conduta Firmado com o Ministério Público do Trabalho. APTOS. PRONTO PARA MORAR PONTA VERDE

“De acordo com o art. 5º da CF/88 c/c art. 373-A da CLT, não é permitido anúncio de emprego no qual haja referência quanto ao sexo, idade, cor ou situação familiar, ou qualquer palavra e/ ou expressão que possa ser interpretada como fator discriminatório, salvo quando a natureza da atividade assim o exigir.”

APTO. VENDA JATIÚCA JÔ 40 – JATIÚCA – UM GRANDE ACHADO! 3° ANDAR – nascente - 85m² Sala de estar/jantar, 02 varandas, 03 quartos sendo 02 suítes, WC social, cozinha, armários novos, área de serviço, 01 vaga de garagem. Prédio com piscina, salão de festas. R$ 215.000,00. Cond. R$ 350,00. Vem que tá bom demais! Tratar pelo telefone para contatos: 8811-8410. Creci 2523 4009-1961 LIGUE E ANUNCIE

JÔ 78 – JATIÚCA– APT° COM 86,72M² – É todo seu! 03 Quartos Sala de estar/jantar, varanda, wc social, cozinha, área de serviço e 01 vaga de garagem. R$ R$ 180.000,00. Vem que tá bom demais! Tel. 8811.8410 Creci 2523 REF: 008 – JATIÚCA. VENDO quarto e sala Ed. Lotus, na melhor localização do Stella Maris, pertinho de tudo: Centro médico, supermercados, farmácias, e principal centro gastronômico de Maceió. Prédio novo com piscina, salão festas, sala ginástica. Condomínio baixo. Por apenas R$ 120 mil.Tr 93514440 /8729-0144 CRECI 343.

JACARECICA VENDO apto. em Jacarecica, c/ 2 qtos., varanda, 2 andar, nascente. Tratar pelos telefones: 88719334/ 9149-0100.

OUTROS BAIRROS

JÔ 73 – JD. VATICANO – 6° Andar com linda vista para o mar! Lindo! Com toda mobília! 03 quartos, sala com varanda, cozinha, WC social grande, área de serviço com wc. Oportunidade assim é rara! R$ 140.000,00. Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 - Creci 2523 PONTA VERDE

REF: 006 – MANGABERIRAS. VENDO Condominio Jardim Vaticano. apto 6 andar, nascente, reformado, sala de estar e jantar, 03 quartoso sociais., cozinha, 1 vaga. R$ 150 mil.Tratar pelos telefones para contatos: 9351-4440 / 8729-0144 CRECI 343.

JÔ 69 – PITANGUINHA – 94M² Oportunidade sem igual! Uma graça de apartamento, 03 quartos, sendo 01 suíte, wc social, sala grande, dependência completa de empregada, cozinha, 01 vaga de garagem – Ligue agora mesmo pra conhecer! R$ 135.000,00. O prédio tem poço artesiano. Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 - Creci 2523

4009-1961

4009-1961

4009-1961

LIGUE E ANUNCIE

LIGUE E ANUNCIE

MANGABEIRAS

LIGUE E ANUNCIE

REF: 005 – PONTA VERDE – VENDO apto grande com 120m² sala de estar e jantar com varanda, 03 quartos sociais sendo 01 suite, com armários, cozinha, área serviço, dependência completa de empregada, 01 vaga, excelente localização. R$ 260 mil.Tr. 93514440 / 87290144. CRECI 343

D359 - Beira Mar - Área 105m² - R$ 450 mil - Sala, wc social com Box e arm, 03 qrtos sendo 01 suite c/ arms, wc suíte c/ Box e arms, coz. c/ arsm, serv, dce, 2 vagas. E430 - Área 133m² - Varanda, sala, 4 qtos s/ 02 suites, armas, coz, c/ arms, serv, dce, 2 vagas. E413 e E414 - Beira Mar - Área 192m² - Pronto P/ morar Varanda, sala 3 amb, lavabo, 4 suites, cozinha, serv, dce, 2 vagas. E 428 - Área 194m² - Acab. 1ª. sala 3 ambientes c/ var, lavabo, 03 suites s/ 01 c/ arms, coz. c/ rms, despensa, serv, dce, 3 vagas. B501 - Prox. Ao Palato - Sala c/ var, wc soc, 2 qtos (st) coz, serv. Parcelo - entrega prevista Abril/12. B523 - R$ 230 mil - novo, 2 vagas, piscina, sala c/ var, wc soc, 2 qtos (st0 coz, serv. D311 - Rua Dr. José Correia Filho - Sala, wc social, 3 qtos (st), cozinha, serviço, 2 elev, 01 vaga. R$ 180 mil. D331 - Área 137m² - Prox. ao Hotel Ponta Verde - Sala c/ var, 03 suites s/ 01 reversival (01 c/ arms) coz. c/ arrms, serv, dce, 2 vagas, piscina; D323 - Rua Vital Barbosa - Sala c/ var, wc social c/ box, 3 qtos (st) wc suite c/ box e espelho, coz, serv, dce, 2 vagas, piscine, salão festas. D308 - Prox. a Familia Juliano - Sala c/ var, wc social, 3 qtos (st) s/ 2 com varanda, cozinha, serviço, dce. D302 - Prox. Igreja Sãp Pedro Varanda, sala, wc social c/ blindex, 3 qtos (st), coz. c/ arms, serv, dce, 2 vagas. JATIUCA D348 e 349 - Área 80m² - R$ 185 mil, cada - varanda, sala, wc´s c/box e arms, 3 qtos (st0 sendo 2 c/arms, coz, c/ arms. serv.

REF: 010 – PONTA VERDE –LUCAS SIGNORELLI - VENDO apto novo (entrega agora em agosto) com área 147,91m², sala de estar e jantar com varanda, 04 suites, cozinha, área serviço, Hal social, dependência completa empregada, 03 vagas garagem soltas, acabamento fino, de frente. Excelente localização. R$ 783 mil.Parcelo direto com a construtora Tratar pelos telefones para contatos: 9351-4440 / 8729-0144CRECI 343.

4009-1961 LIGUE E ANUNCIE

D358 - R$ 250 mil - Stela Maris - 3 qtos (st) sala c/ var, coz, serv, dce. Area 105m². D359 - R$ 220 mil - no Stella maris com 2 qtos c/ arms, (st) sala c/ var, wc´s c/ blindex, coz e serv. c/ arms, pisicina, salão festas, ginástica, 01 vaga. E418 - COBERTURADUPLEX - Stella Maris 0 03 vagas, nascente, sala c/ varanda, wc´s c/ Box e arms, 03 suites c/ arms, cozinha c/ arms, serv, despensa, dce. 1º. Piso: Sala, 01 suite máster c/ arms, piscina, área livre. Aceito imóvel. E419 - Proximo ao Harmony 133m², 2 vagas, nascente, salão de festas, varanda, sala, 4 quartos sendo 3 suites (01 é reversível) c/ armários, coz.c/ arms, serv, dce. B516 - No Stella Maris - área 79m² - R$ 200 mil - sala c/ varm wc´s c/ blindex, 2 qtos c/ arms s/ 01 st, coz, c/ arms,, serv, wc serv. 01 vaga. E419 - 2ª. quadra do mar - Àrea 244m² - sala c/ var, 4 suites, lavabo, cozinha, serv, dce, 3 vagas, salão festa, ginástica. POÇO D347 - Coj. Rosa dos Ventos Varanda, sala, wc soc. c/ blindex, 3 qtos, coz. c/ arms, serv, wc serviço c/ blindex. D343 - na Rua Pedro Américo Sala c/ var, wc soc c/ Box blindex, 3 qtos (st) todos c/ arms, coz. c/ arms, serv. c/ arms, 02 elev. 01 vaga. R4 170 mil FAROL E416 - Proximo ao Crea - Área 250m² - Linda vista mar e lagoa, 4 vagas livres, piscina, churras, apoio, sala estudo, vídeo, ginástica, salão festas mezanino, sala 3 amb. c/var, home, lavabo, 4 stes s/1 c/hidro, copa, coz, serv, dce. SITIO SÃO JORGE B520 - Ed.Racine - Exc. p/ Ivestidor - 10º. Andar, nascente, quarto e sala c/ arms e box, alugado. Excelente locação.

JÔ 75 – PONTA VERDE – NASCENTE –Andar alto e de frente - 134m² - 04 quartos sendo 03 Suítes, 01 quarto reversível, Sala de Jantar/Estar, varanda, Área de serviço completa, 03 vagas de garagem. R$ 550.000,00 a negociar. Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 91177137 - Creci 2523 JÔ 66 – PONTA VERDE – NOVO! Apt° quarto e sala, WC social, cozinha estilo americana, 01 vaga de garagem. Salão de Festas, salão de jogos e piscina. R$ 125.000,00 – Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 - Creci 2523

CASAS Farol C232 - Jardim do Horto - Nova, esquina nascente, com área de 500m² - Térreo: terraço, garagem 3 autos, sala 3 amb, lavabo, 1 suite, coz, despensa, serv, dce, depósito. 1º. Andar: 4 suites s/ 2 c/ var, e uma com hidro. C201 - Rua Sargento Aldo, antiga Rua da Consquista - casa em terreno 6,40 x 18 com 2 pavimentos. R$ 120 mil C209 - Rua Cônego Machado - varanda, 2 suites, sala, cozinha c/ arm. 1º.andar: varanda, sala, wc soc, 2 quartos. C211 - Rua José Maria Correia das Neves - Exc.casa em terreno com 919m², garagem 6 carros, piscina, terraçom 4 qtos s/ 2 suites, coz, serv, dce. C216 - Rua Alfredo Oiticica - Exc. para escritório/consultório - Terraço em L c/ gar, sala de estar, gabinete, sala intima, sala jantar, 3 suites, coz, despensa, dce. PONTAVERDE C223 - Rua José Sampaio Luz Edificada em Terreno de 12x27, com garagem, sala estar c/ jd. Inverno, sala estar, wc social, 03 qtos. (st) coz. serviço, terraço, dce. JATIÚCA C205 - Av. Amélia Rosa Garagem 2 carros, sala estar e jantar, wc social com armários e Box, 4 qtos s/ 01 suite, cozinha com armários, copa, serviço, dce. C208 - Stella Maris - Terraço, garagem, gabinete, sala estar/jantar, wc soc c/ blindex, 3 qtos (st), coz. c/ arms, serv, dce. CRUA DAS ALMAS C215 - A 100m do mar - Térreo: garagem 2 salas estar, sala jantar, wc soc, copa/coz, serv, dce. 1º. Andar: terraço, sala Tv, wc, 4 qtos s/ 2 sts, hidro. 2º. Andar: terraço c/ vista mar, 01 quarto.

JÔ 32 – PONTA VERDE – 67,34M² - (No mínimo, aluguel garantido). Apartamento no 2º andar, totalmente nascente. (2ª quadra da praia). Sala de estar/jantar, 02 suítes, varanda, hall, cozinha, 01 vaga solta, gerador, salão de festa. R$ 175.000,00 - Vem que tá bom demais! Tels. 88118410 / 9117.7137 - Creci 2523

SERRARIA C203 -SAN NICOLAS - Área 326m³ - Terreno 18x25- Térreo: garagem, gabinete, sala estar/jantar, 01 suite reversível, cozinha, serv, dce. 1º. Andar: 03 suites. C225 - Lot. Jardim da Serraria Varanda, garagem, sala 2 amb. c/ jd. de inverno, 2 wc´s sociais, 4 qtos s/ 02 suites, coz, serv. LITORAL SUL C214 - LOTEAMENTO RECANTO DOS CAETES - Casa a 100m mar com piscina, churrasqueira, apoio, garagem, terraço, 2 salas, 2 wc´s sociais, 04 quartos sendo 01 suite com closet e hidro, cozinha com despensa, depósito, dce, casa para caseiro.

PONTO COMERCIAL JATIÚCA P605 - HARMONY TRADE CENTER - Vendo sala 601 com 34,81m². R$ 135 mil. HARMONY TRADE CENTER - Disponhode 3 salas juntas. R$ 130 mil cada. (vendo isoladamente).

TERRENOS ALDEBARAN ALDEBARAN OMEGA Vendo lote 16x30. TRAPICHE DA BARRA RUACABO REIS - Terreno de esquina, murado, medindo 30x30 JACARECICA T801 - Condominio Ocean Wien - Esquina nascente, - área 935m². R$ 300.000,00. TABULEIRO DO PINTO T802 - LOTEAMENTO JOSÉ FERNANDES TORRES Terreno de esquina medindo 20m de frente, 16m de fundos, 20m de frente a fundos. R$ 35 mil.

JÔ 26 – PONTA VERDE – Próx. À Igreja de São Pedro. Um belo apartamento! 100,00m² - Apt° com sala de estar/jantar, 02 v a r a n d a s grandes, 03 quartos sendo 02 suítes, WC social, cozinha grande, área de serviço, DCE, 01 vaga – R$ 170.000,00. Vem que tá bom demais! Tels. 88118410 / 9117.7137 - Creci 2523

JÔ 33 – PONTA VERDE – 56M² Próximo à Praça Lion - 02 quartos, sala, WC social, cozinha, área de serviço e 01 vaga coberta. Você e a comodidade lado a lado! R$ 150.000,00 - Vem que tá bom demais! Tratar pelos telefones para contatos: 88118410 / 9117.7137 - Creci 2523 4009-1961 LIGUE E ANUNCIE

CMYB


O JORNAL JORNA L

Classificados D2

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: reservas@ojornal-al.com.br

Vendo apto na Ponta Verde, atrás do Maceió Mar Hotel, c/3 qtos. c/armários, sendo 1 suíte, 2 salas, varanda, gabinete, cozinha c/ armários, área de serviço, banheiro, quintal, área 200,00 mtrs. Valor R$ 270.000,00. Tr.: 9199-0007/ 9933-4999 JÔ 71 – PONTA VERDE – 90M² Excelente apartamento de frente, esquina com a Rua Hélio Pradines. 03 quartos sendo 01 suíte, sala de estar/jantar com varanda, cozinha, WC social, área de serviço, Dependência completa de empregada, 02 vagas de garagem. More hoje mesmo se quiser! R$ 230.000,00. Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 - Creci 2523

APTO. ALUGA

CASA VENDA

JATIÚCA

CRUZ DAS ALMAS

ALUGA-SE apartamento Edf. Xingu, Av. Jatiúca 3 qtos., 3 banheiros, varanda. Tr.: 3325-7925\ 9984-5760 (Galba)

4009-1961

4009-1961

LIGUE E ANUNCIE

LIGUE E ANUNCIE

REF: 003 – CRUZ ALMAS – VENDO excelente Casa duplex há 100m da praia. Com 290m² de área. 1º Piso – Jardim, 05 vagas garagem, sala para 03 ambientes, 01 quarto, Wc social, cozinha, área de lazer com p i s c i n a , Dependência completa de empregada, churrasqueira. 2º Piso – Mezanino, sala de estar, 03 quartos sociais sendo 01 com closet, 02 suítes reversíveis sendo 01 com varanda, R$ 370 mil. Tr. 9351-4440 / 8729-0144 – CRECI 343

REF: 009 - CRUZ DAS ALMAS – Casa terreno 12 x 30, c/4 salas, 3 qtos s/1 ste, c/armários, coz. c/armários, dependência completa empregada, 5 wcs, 5 vagas garagem, solta lados, quintal, jardim. R$ 320 mil. Toda documentada, aceitamos financiamentos. Tr. 93514440 / 8729-0144 CRECI 343.

FAROL REF: 007 – FAROL – VENDO casa rua Princesa Izabel, terreno de 4,5 x 32,50m, com 02 salas, 02 quartos, cozinha, dependência completa empregada, Wc social e quintal. R$ 160 mil. Tr. 9351-4440 / 8729-0144 CRECI 343.

4009-1961 LIGUE E ANUNCIE

Guia de Serviços


O JORNAL JORNA L

Classificados

D3

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: reservas@ojornal-al.com.br

COMERCIAL ALUGA MANGABEIRAS EMPRESARIAL NORCON ALUGA-SE sala ampla Av. G u s t a v o Paiva,2789Mangabeiras. Enfrente ao Maceió Shopping. Tr.: 9909-9270 / 3356-6281 / 8727-2866

SÍTIOS VENDA CAPITAL

4009-1961

4009-1961

4009-1961

4009-1961

JARAGUÁ

LIGUE E ANUNCIE

LIGUE E ANUNCIE

LIGUE E ANUNCIE

LIGUE E ANUNCIE

REF: 002 – JARAGUÁ – VENDO casa rua Barão de Jaraguá, toda reformada, nascente, sala com vaga garagem, 03 quartos sendo 01 suíte, cozinha, sala de jantar, dependência completa empregada, área de serviço e quintal. Boa para moradia, ótima para comercio, escriturada e registrada. Excelente localização. R$ 230.000,00. Tratar pelos telefones para contatos: 9351-4440 / 87290144 - CRECI 343. OUTROS BAIRROS I N V I S T A ! VENDE-SE OU ALUGA-SE casas em Sítio São Jorge, 2 quartos, cerâmica, próximo a pista. Tratar pelos telefones para contatos: 32353419/ 9973-2482/ 8820-8546 VENDO casa medindo 10x6, com polmar de frutas, 16 coqueiros, 3 cajueiros e 1 jaqueira. Tratar pelos telefones para contatos: 9924-7585/ 99564112/ 8101-4736.

REF: 004 – TABULEIRO AEROPORTO – VENDO excelente chácara medindo 30 x 60, c/2 casas lageadas 1 c/varandão, sala de estar e jantar, wc social, 3 qtos s/1 ste, dependência completa empregada, piscina, salão festas. Rua calçada, há 100 metros da pista. Tudo isso por apenas R$ 250 mil. Ligue veja e confira. Tr. 9351-4440 / 87290144 CRECI 343.

APARTAMENTOS 01 quarto - Ponta Verde Ed. Maranelo - sala, 1 qto, wc, coz. tipo americana c/área serv. Integrada. Ed. Canavial - a 100m do mar - sala, wc social, 2 qtos, coz., área serviço, wc serviço, 1 vaga. Ed. Costa do Sol - qto e sala mobiliado a beira mar . Aluguel fixo. Ed. Tabriz - quarto e sala, coz, wc. Contrato fixo. 02 quartos - Ponta Verde Ed. Canavial - Apto. 102 - sala, wc social c/blindex, 2 qtos s/1 c/armário, coz., área serv., wc serv. R$ 700,00 Ed. Canavial - Apto. 303 - sala, wc social c/blindex, 2 qrtos s/1 c/arm, coz., área serv., wc serv. R$ 630,00 03 quartos - Ponta Verde Ed. Amsterdan - sala 2 amb, lavabo, 3 stes c/ arms, coz, c/ ars, serv, dce, 2 vagas, piscina. Ed. Marajó - térreo, sala, wc social, 3 qtos, coz., área serviço, dce. Ed. Solar da Praia - andar alto, nascente, vista p/o mar, sala c/ var, wc soc, 3 qtos (st) coz, serv, dce, piscina, 1 vaga. Ed. Mansão Paulo VI - varanda, sala, wc social c/box e arm, 3 qtos s/2 c/arms, coz. c/arms, serviço. Ed. José Carioly - Varanda, sala, wc social e wc ste c/box e arms, 3 qtos (st) coz, serv, dce. 2 vagas. Lazer na cobertura. Ed. Veneza - sala, wc social, 3 qtos, coz., serviço, dce, 1 vaga. 1ª quadra. Ed. Mansão Paulo IV- var, sala, wc social, 3 qtos s/1 revers, coz, área serv.

Ed. Londres - Varanda, sala, wc social c/blindex, 3 qtos (st) todos c/arms, coz. c/arms, serv, dce, 2 vagas. Ed. Valparaiso - Sala c/ var, wc soc, 3 qtos (st) coz, serv, dce. Ed. Mariana - sala c/var., wc social, 3 qtos s/1 ste, coz., serviço, depend. completa. R$ 700,00 Ed. Marajó - Térreo: sala, wc social, 3 qtos, coz., área de serviço, dependência completa. 02 quartos - Jatiúca Ed. Oregom - Sala c/ var, wc soc. 2 qtos. s/1 ste, coz., serviço, piscina, 2 elev, gerador. Ed. Seatlle - novo, 2 qtos s/1 ste, coz, serv. piscina, salão festas 1 ou 2 vagas. 03 quartos - Jatiúca Ed. Andirá - sala c/varanda, wc soc, c/box, 3 qtos (st) wc suite c/box, coz. c/arms, sobre o balcão, área serviço. Cond. Vilagio di Roma - Ed. São Marco - nascente, sala c/ var, wc soc, 3 qtos (st) coz, serv. Ed. Itaperuna - sala c/var, wc soc, 3 qtos (st) s/1 c/arms, coz. c/arm, serv, dependência. Ed. Rafiné - Sala com varanda, wc social, 3 qtos. (st) coz. serviço, dce. 02 quartos - Mangabeiras Ed. Martinica - beira Mar - Sala c/var, wc social, 2 qtos, coz., serv, dce. 03 quartos - Mangabeiras Ed. Ed São Rafael - sala c/ var, wc soc, 3 qtos (st) coz, serv, dce. 02 quartos - Poço Ed. San Martin - Sala c/var, wc soc, wc ste e de serviço c/box, coz, área serviço, piscina, salão festas.

Ed. Relanche - Sala , wc social c/box e arm, 3 qots s/1 ste c/armários e cama, coz. c/arms, serv, 03 quartos - Prado Ed. Antares - var., sala, wc social, 3 qtos (st) coz. c/arm., serviço, dce. 03 quartos - Serraria Residencial LE PARC - novo, nascente, sala, wc soc, 3 qtos (st) coz., serviço, piscina, churrasqueira, salão festas, 1 vaga descoberta. 02 quartos - Feitosa Ed. Tarrasas - sala, wc social, 2 qtos, (st) coz, serv. wc serviço.

CASAS Farol Rua Conego Machado - Terreo: garagem, sala, 1 ste, sala, 1º andar: var., wc social, 2 qtos (st), varanda. Rua Aristeu de Andrade - Prox. ao Colégio Batista - exc. p/escritório. Centro Rua Santa Maria - Alugo c/ sala, 3 qtos, wc soc, coz., serviço, quintal. Serraria Casas Prox. ao Conj. José Tenório: Terreo; garagem, sala única, wc social, coz., serv. 1º andar: wc social, 3 qtos s/1 ste. Jatiúca Rua José Maia Gomes - (viz. a Lumina) terraço, garag., 2 salas, 4 qtos s/1 stes, coz., área de serv., apoio. Poço Rua Isaias Francisco de Andrade garagem, 3 salas, wc social, 3 qtos s/2 stes, coz., área serviço, wc serviço. Tabuleiro dos Martins Conj. Morada do Bosque - Casa com terraço, garagem, sala 2 amb, gabinete, 3 qtos (st) coz, serv, dce.

PONTOS COMERCIAIS Centro Empresarial Avenue Center - alugo sala 508 c/wc e vaga privativa no sub-solo. JATIUCA AV. DR. ANTONIO GOMES DE BARROS - (ANTIGA AMÉLIA ROSA) exc. Prédio c/1º pav. c/320m². Exc. acabamento. N1212 - Av. Álvaro Otacílio (beira Mar) alugo terreno viz. a Galeria Passeio Stella Maris med. 22,50 x 70. Exc. p/ Agência Bancária. N1705 - Av. Álvaro Calheiros Alugo terreno med. 12x30 ao lado da Le Postiche. Av. Amélia Rosa - Alugo casa para fins comerciais. Precisa reforma. THE SQUARE - Alugo várias salas individuais ou conjugadas. de 54m²a 174m². PASSEIO STELLA MARIS - dispomos de Lojas c/40m² + mezanino c/13m². PASSEIO STELLAMARIS - para grandes empresas. Exc. Para Agência Bancária área com aprox. 250m². Tabuleiro dos Martins Galpões - Alugo galpões medindo 14x42 cada, na Rua da Limpel no Clima Bom I. VIA EXPRESSA - EXCELENTE P/SUPERMERCADO - galpão c/5.000m² de área construída e 11.000m²de estacionamento.

4009-1961 LIGUE E ANUNCIE

CMYB


O JORNAL JORNA L

Classificados D4 CASA PARA VENDER LITORAL SUL BARRA DE SÃO MIGUEL NO CENTRO DA CIDADE PROXIMA DA LOTERIA E DA PRAÇA DA IGREJA NA RUA PRINCIPAL COM 04 QUARTOS SENDO 01 SUITE 02 SALAS COZ COM DISPENSA GARAGEM PARA 03 CARROS SÓ R$ 100 MIL REAIS FACILITADOS E ACEITO TROCA TRATAR COM 9924.1388 C1967AL. TERRENO LITORAL SUL TÍTULO: LAGUNA CONDOMÍNIO LAGUNA LOTE 12 DA QUADRA M COM 970 m² NASCENTE PROXIMO AO PIER CENTRAL SÓ R$ 270 MIL TRATAR COM: 9924-1388 C1967AL. APARTAMENTO PONTA VERDE EXELENTE APARTAMENTO COM 175 m² SALA PARA 03 AMIENTES COM VARANDA 03 SUÍTES COZINHAAMPLA BOA ÁREA DE SERV E DEPENDENCIA COMPLETA, DUAS VAGAS DE GARAGEM NO SUB-SOLO TUDO ISSO POR APENAS R$ 380 MIL REAIS LIGUE AGORA PARA 9924-1388 C1967AL APARTAMENTO NA PONTA VERDE QUARTO E SALA COM VARANDÃO 57 m² SEMI-MOBILIADO 01 VAGA DE GAR. EXELENTE LOCAL 3º QUADRA DO MAR 9924.1388 C1967AL PONTA VERDE ED. COIMBRA DA CONSTRUART COM 57 m² NA SANDOVAL ARROXELAS PROXIMO AO INEI 02 QUARTOS SENDO 01 SUÍTE SALA COM VAR, COZ E SERV LIGUE 9924.1388 C1967AL

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: reservas@ojornal-al.com.br

PONTA VERDE ED CLASSIC DA DELMAN PARA ENTRGA NO FINAL DE JULHO DE 2011 COM 145 m² NA DEP. JOSÉ LAGES 04 QUARTOS SENDO 03 SUÍTES SALA PARA 02 AMB COM VAR DEP COMPLETA 02 VAGAS DE GAR. LIGAR PARA 9924.1388 C1967AL BENEDITO BENTES ATENÇÃO CONSTRUTORES E INVESTIDORES EXELENTE ÁREA COM 9.570 m² EXATAMENTE ATRÁS DO SHOPPING PÁTIO. NÃO PERCA O MOMENTO LIGUE AGORA 9924.1388 C1967AL

Aluguel de salas comerciais, no 13º andar cobertura com vista para o mar, no Ed. Empresarial Norcon, situado na Av. Comendador Gustavo Paiva, nº 2789, Mangabeiras, tratar com proprietário no tel. 9974-4421 (favor ligar no horário comercial).

FAROL À 40m DA FERNANDES LIMA PROXIMO AO TRIBUNAL DE CONTAS COM 02 FRENTES DE UM LADO 17m E DO OUTRO 21m COM 65m DE FRENTE A FUNDO SÓ LIGAR 9924.1388 C1967AL JATIÚCA ED PORTVILLE 3. LANÇAMENTO DA CONTRATO ENGENHARIA POR TRÁS DA LOCALIZA PRÓXIMO DO PASSEIO VERAARRUDA. ÚLTIMAS UNIDADES SUPER FACILITADAS NÃO PERCA 9924.1388 C1967AL. TERRENOS MACEIÓ SE VOÇÊ TEM UM TERRENO E DESEJA CONSTRUIR, FAÇO SUA CASA RAPIDINHO E COM UM PRECINHO ESPECIAL R$ 1.200,00 POR METRO QUADRADO DE CASA TERREA E R$ 1.400,00 DE CASA 1º ANDAR LIGUE OU FAÇA UMA VISITA 9924.1388 C1967AL

TERRENOS VENDA CAP

CAPITAL VENDO terreno medindo 27 de frente e 65 fundo, na rua Campo Verde, grota Poço Azul, 100, Jardim Petropolis I. Tr.: 9924-7585/ 9956-4112/ 81014736. INTERIOR REF: 001 – COQUEIRO SECO – VENDO espetacular área com linda vista para a lagoa e a cidade de Maceió com 13 hectares, medindo 100 x 1300, toda plana, cercada, rua calçada, ótima p/ sítio, chácara, ou instalação empresarial. R$ 400 mil. Tr. 93514440 / 8729-0144 CRECI 343.

EMPREGOS OFERECE-SE OUTRAS ATIVIDADES PRECISA-SE DE: pedreiro, carpinteiro e armador para trabalhar em Curitiba, em obra no período de 10 meses. Tratar pelo telefone para contatos: 9139-0619 (horário comercial), c/ Igor.

VEÍCULOS CHEVROLET CORSA

4009-1961 LIGUE E ANUNCIE

VENDO CASA EM PONTA GROSSA - c/2 quartos, 2 wc’s, sala de estar, 01 garagem, quintal, toda cerâmica e lageado. Aceita financiamento. Tratar: 9341-2269

VENDE-SE um Corsa Super, ano 97, completo. R$ 10 mil. Tratar: 8702-0178/ 88244957.

CELTA VENDO Celta 2007 preto, 2 portas com ar, trava e alarme única dona. Tratar pelo telefone para contatos: 93053891.

4009-1961

4009-1961

LIGUE E ANUNCIE

LIGUE E ANUNCIE

Veículos a venda Gol City - ano 2008 | Montana - 2004. Os veículos acima encontram-se em São Miguel dos Campos - AL. Contato: (82) 3271-9655

VEÍCULOS FIAT PALIO VENDE-SE um Pálio Celebration 2009. Tratar pelos telefones para contatos: 8874-9276. VENDE-SE Palio 2007, 4 portas, completo, cor prata. Tr.: 99963875.

VEÍCULOS IMPORTADOS HONDA VENDO Civic, 99, auto-completo, novo, c/manual do proprietário. R$ 19 mil. Tr.: 9933-4999/ 8802-6678

SERV. PROF. SERVIÇOS DIVERSOS CONSERTO DE MICROS atendemos lojas, escritórios e residencias, visita grátis. Telefone: 88207933


Esportes

O JORNAL JORNA L Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: esportes@ojornal-al.com.br

Daqui não saio Festejado pela torcida do CRB, Aloísio Chulapa diz que vai se aposentar com a camisa regatiana em 2012 PÁGINA 4 Marco Antônio


O JORNA L JORNAL

Esportes 2

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: esportes@ojornal-al.com.br

BatePronto Victor Mélo - jornalistavictor@gmail.com

A ESTREIA DE BRUNO SENNA O brasileiro Bruno Senna, enfim, vai estrear na Fórmula 1. Escrevo isso porque, sinceramente, a passagem do sobrinho de Ayrton pela Hispania não merece comentários. O piloto sofria com uma carroça e, em verdade, era um espectador de luxo no Mundial do ano passado. Senna perdeu espaço no grid, mas fez bem em aceitar ser o reserva da Lotus Renault, que está longe de ser a quinta maravilha do automobilismo, mas, ao menos, é uma equipe de F-1. Os mais nostálgicos vão se emocionar ao ver na largada de hoje o sobrenome Senna escrito num carro chamado de Lotus. Mas, infelizmente, as comparações param por aí. Bruno não é o Ayrton, assim como Nelsinho não era o velho Piquet. As novas gerações pedem passagem, mas não há mágica capaz de transmitir talento. Por isso, o sobrinho de Senna deve tentar conduzir sua trajetória no esporte livre da sombra do tio. O parentesco e até as semelhanças físicas ajudaram o novo piloto titular da Renault a ganhar espaço na equipe. O brasileiro leva para o seu time patrocinadores de peso, mas precisa saber que as cobranças virão a cavalo. Nelsinho já provou o veneno da fama do pai e deixou o Mundial pela porta dos fundos do paddock. Que o novo Senna baixe a bota na Bélgica e honre as cores de seu capacete.

SONHO DISTANTE A McLaren garante que ainda não jogou a toalha no Mundial. O time inglês venceu as duas últimas corridas e chega à Bélgica com a missão de atacar o líder Sebastian Vettel com os dois carros. A diferença entre Lewis Hamilton, terceiro colocado, e o líder Vettel é de 88 pontos.

PNEUS O circuito de Spa, na Bélgica, vai exigir muito dos pneus na corrida de hoje. A pista apresenta grandes desafios aos pilotos e, principalmente, à Pirelli, que nunca fez testes por lá. “Spa é uma das pistas mais imprevisíveis da temporada, e como nunca testemos aqui, possuímos poucos dados para analisar. Porém, pelo que vimos no passado, especialmente em Valência e Nurburgring, estamos confiantes de que a combinação de pneus médios e macios representa o equilíbrio certo entre desempenho e durabilidade”, explica Paul Hembery, diretor de Motorspots da Pirelli.

CURTO-CIRCUITO O Grande Prêmio da Bélgica de Fórmula 1 começa hoje, às 9h (de Brasília), e vai ser transmitido ao vivo pela TV Globo. Contando com a corrida de hoje, o Mundial ainda tem oito provas até o fim da temporada. Substituído por Bruno Senna, o alemão Nick Heidfeld deve declarar guerra à Lotus Renault. De acordo com o jornal britânico “Daily Telegraph”, o piloto promete processar a equipe.

Estou preparado Empolgado com a proposta da Lotus Renault, Bruno Senna promete aproveitar a nova chance na F-1 Confirmado pela Lotus Renault GP não apenas neste final de semana no GP da Bélgica, mas também no GP da Itália no dia 11 de setembro, Bruno Senna prometeu se entregar “de coração” à oportunidade de retornar ao cockpit de um Fórmula 1. “Mal posso acreditar que pela primeira vez correrei com um carro competitivo”, disse o piloto, que vinha trabalhando como reserva da equipe franco-britânica depois de estrear na categoria na frágil HRT em 2010. Na volta das atividades depois do período de férias de verão na Fórmula 1, Bruno virou alvo das atenções da mídia na quinta-feira em Spa-Francorchamps e concentrou grande parte das perguntas na coletiva de imprensa da FIA. Com objetividade e franqueza, respondeu a perguntas que variaram da expectativa que alimenta em seu regresso ao posto de titular, às dificuldades de readaptação, estimativa de desempenho e o reencontro com a pista preferida. “Acho que não poderia voltar a correr num local mais apropriado. Spa é o meu circuito favorito e, juntamente com o de Barcelona, aquele com o qual estou mais familiarizado”, lembrou. O traçado belga, famoso pelas súbitas mudanças climáticas, foi palco da pole de Bruno no molhado na etapa da Fórmula GP2 em 2008. Bruno não escondeu a alegria com a nova chance. “Estou ansioso para começar a acelerar. Espero usar aquele treino que fiz na sexta-feira na Hungria como experiência e criar uma boa base para essa corrida”, explicou. Reconheceu que a tarefa será árdua, já que os adversários - incluindo o companheiro de equipe Vitaly Petrov - trazem a bagagem de 11 grandes prêmios da primeira fase da temporada. “Terei de aproveitar cada volta para aprender, principalmente em relação aos pneus. Mas freqüentei todas as reuniões técnicas neste ano e

Bruno Senna vai substituir Nick Heidfeld na Lotus Renault

essa relação com os engenheiros da equipe será um atalho nesse aprendizado”, declarou. Embora sem especular qualquer projeção de desempenho, Bruno admite que o parceiro russo fornecerá as referências. “Quero me aproximar o máximo possível dele e procurar

crescer a partir desse ponto. É evidente que me falta quilometragem com este carro para saber onde estou, mas sempre aprendi rápido nas categorias em que passei”, lembrou. Além disso, o conhecimento da pista deve ajudar. “Espero ter a sorte que sempre tive aqui”.


O JORNA L JORNAL

Esportes Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: esportes@ojornal-al.com.br

3

O mais cotado Grande Prêmio de hoje é o preferido da maioria dos pilotos da Fórmula 1 A Fórmula 1 entra em sua reta final na temporada 2011 visitando um dos circuitos mais tradicionais de todo o calendário. A pista de Spa-Francorchamps, na Bélgica, é a mais desejada entre os pilotos do grid, por manter a maior parte de suas características e o traçado mais longo do ano, com 7.004 metros. A corrida de hoje começa às 9h (de Brasília), e marca a estreia do brasileiro Bruno Senna na Lotus Renault. Idealizado em 1920, o desenho original tinha 13 km, unindo estradas públicas que ligavam as cidades de Spa, Malmedy e Stavelot. Aprimeira corrida de Grand Prix, campeonato que

antecedeu a F-1, foi em 1924. Entre 1950 e 2010, Spa recebeu a F-1 em 43 oportunidades, ficando ausente nos anos de 1972, 1974 e entre 1975 e 1982, quando sofreu uma grande reforma para ficar com o formato atual, recebendo pequenas modificações nos últimos anos. Na repaginação, as curvas principais foram mantidas, como as temidas Eau Rouge e Blanchimont, além de outras famosas, como as duas pernas da Pouhon, a Stavelot, e as travadas chicane Bus Stop e cotovelo La Source. No geral, é uma pista de alta velocidade, com a média horária de 241 km/h em uma volta lançada (uma das maiores

do calendário) e diversos pontos nos quais o velocímetro ultrapassa os 310 km/h. Na lista dos maiores vencedores estão os principais nomes da história: Michael Schumacher subiu seis vezes no alto do pódio, seguido por Ayrton Senna (cinco), Jim Clark e Kimi Raikkonen (quatro cada). Emerson Fittipaldi e Felipe Massa venceram uma vez. No quesito poles, Senna, Alain Prost e Juan Manuel Fangio estão empatados com quatro cada. Entre os pilotos do grid atual, Schumacher, Rubens Barrichello, Jarno Trulli, Lewis Hamilton e Mark Webber largaram uma vez cada da posição de honra.

Spa segundo o piloto Luiz Razia Aerodinâmica

- “Spa é a segunda pista mais rápida do calendário e creio que as equipes irão levar o segundo pacote com menor eficiência aerodinâmica, para aproveitar as longas retas. Para maximizar o total de tempo nelas, todas as equipes devem chegar com pequenos ajustes também nas partes mais delicadas do carro para melhorar a performance”.

Freios

- “A influência dos tubos de refrigeração dos freios na aerodinâmica é fundamental. As equipes devem optar pelos menores para evitar o desequilíbrio, já que a pista em consumo de freios é uma das mais baixas”.

Motor

- “Quanto mais novo o motor em Spa, melhor. A pista exige bastante, por causa das longas retas, o principal objetivo aqui é ter motores novos e acredito que várias equipes reservaram motores durante o mundial para essas próximas duas etapas, em Spa e Monza.”

Pneus

- “Os compostos levados são mole e médio. A diferença entre os pneus vai ser um pouco grande, especialmente em uma pista longa como Spa, mas não devemos esquecer que este circuito é muito inconstante no tempo, abrindo a oportunidade, também, de usar os pneus intermediários e de chuva.”

DRS/KERS

- “É de grande efeito o DRS em Spa. Como já comentei, as retas devem ser bastante cruciais para um bom tempo, mas não podemos esquecer que o segundo setor é muito importante par uma boa volta, coisa que os pilotos vão deixar para o Kers. Creio que piloto e equipes irão sugerir usar o Kers mais no segundo setor que nos outros.”

Estratégia

- “É difícil comentar sobre estratégia, pois a instabilidade do tempo em Spa é bastante complicada, mas, pensando em um tempo seco, provavelmente as equipes vão deixar os pneus médios para ser usados apenas no final da corrida, fazendo a maior parte delas com pneus moles.”

O brasileiro Felipe Massa ocupa apenas a sexta posição no Mundial


O JORNA L JORNAL

Esportes 4

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: esportes@ojornal-al.com.br

Última parada Aloísio Chulapa promete usar seu último fôlego para tentar colocar o CRB na Segundona Luciano Milano Repórter

e 1993 até agora, ele passou por times como Flamengo, Sport-PE, Goiás, Atlético-PR, São Paulo, Brasiliense, Vasco e Brusque-SC, além do futebol russo e francês. Depois de jogar por muitos clubes do futebol brasileiro e mundial, deve ser no ano do Centenário do CRB que o atacante Aloísio Chulapa vai parar de fazer o que mais gosta: jogar bola. Aos 36 anos, o alagoano de Atalaia estava no futebol catarinense e resolveu aceitar a proposta do Galo para disputar a Série C, na luta do time clube para retornar à Série B nacional no ano que vem. “No próximo ano, eu encerro minha carreira. Já ganhei tudo que poderia no futebol. Joguei por clubes grandes do Brasil e fora daqui. Consegui uma estabilidade financeira que pode me dar a mim e minha família tranqüilidade para viver em paz. É hora de encerrar porque estou cansado e cansado de viver longe da minha mãe e de casa”, revelou Chulapa a O JORNAL, em conversa no meio da semana, logo após um treinamento na Pajuçara. Aloísio foi apresentado à torcida alvirrubra no sábado passado, quando o CRB venceu o América-RN por 2x1, no Rei Pelé. O atacante chegaria para estrear naquele fim de semana, mas problemas de rescisão com o Brusque e, depois de liberado, um acidente no caminho para o aeroporto em Santa Catarina, acabaram atrapalhado o embarque do atleta.

D

Agora, a expectativa é de que ele vista pela primeira vez a camisa do Galo de forma oficial no próximo dia 3, contra o Guarany de Sobral, no Ceará, pelo grupo B da Série C. Sobre sair do circuito do futebol entre os grandes clubes do mundo da bola, Aloísio disse que não sente falta de nada disso nem da mídia nacional em cima dele o tempo todo. “Como eu disse antes, nada disso me faz falta hoje ou me fará a partir do ano que vem porque Deus me deu a oportunidade de jogar com os melhores atletas do mundo, nos grandes clubes e a hora está chegando. Vou parar em paz e dedicar minha vida ao meu projeto, dentro do futebol, com as crianças na minha escola lá em Atalaia, que o meu irmão cuida desde que estou longe de Alagoas”, afirmou Aloísio Chulapa. No bate-papo, o atacante esclareceu que vai encerrar a carreira no CRB, mas lembrou que nunca vestiu a camisa do clube oficialmente. No time da Pajuçara, ele só jogou amistosos em 1993. Agora vai ter a oportunidade de estrear no regatas semana que vem. “Pelo CRB, nunca joguei valendo três pontos. Acho que fiz um amistoso, se não me engano na Usina Seresta e um torneio aqui na Pajuçara. Fui trazido pelo Carlinhos Marechal, o saudoso Waldemar Correia (expresidente do CRB) e pelo Márcio Pereira (ex-zagueiro do time). Depois ia ser emprestado para o Sport-PE, mas o próprio Waldemar disse que tinha algo para mim no Flamengo, e fui embora”, lembrou Chulapa.

Marco Antônio

Chulapa ainda não vestiu oficialmente a camisa do Galo

“Quero ser mais um no grupo” No futebol é normal os jogadores adotarem o discurso da humildade, respeito aos colegas de time e pela opção do treinador – que no mundo da bola é o professor. Com Chulapa não tem sido diferente. Por todo o currículo que ostenta, com três títulos de campeão brasileiro pelo São Paulo e Libertadores, o alagoano chegou a Pajuçara com o atacante titular Cadu artilheiro do time com três gols e nas graças da torcida. Mesmo assim, sabe que foi contratado para ser titular do time. Diretoria, torcedores e quase totalidade da imprensa pensam assim. “Ninguém joga com o nome. Sei o que fiz no futebol, sei que fui contratado porque confiam no meu futebol, mas tenho que respeitar o momento que o pessoal vive aqui no CRB.

Embora eu esteja bem e à disposição do professor, tenho que respeitar qualquer decisão que o técnico tomar”, disse Chulapa, cujo apelido foi colocado nos vestiários da Pajuçara, por conta do pé número 43. Sem poder contar com o veloz atacante Paraíba, suspenso, é justamente a formação do ataque que tem preocupado o técnico Flávio Lopes. O treinador confessou que a dúvida para saber se Cadu e Aloísio Chulapa vão jogar juntos existe. “Um vem bem, tem marcado gols que têm dado as vitórias ao CRB. O outro é o Aloísio Chulapa, com grande currículo pelo futebol afora. Mas têm as mesmas características e ainda não sei se vão jogar juntos. Mas vamos aguardar, tenho tempo para analisá-los e testálos”, disse Flávio Lopes. (L.M.)


O JORNA L JORNAL

Esportes

5

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: esportes@ojornal-al.com.br

Todo cuidado é pouco ASA estreia no Segundo Turno da Série B contra a perigosa Ponte Preta em Arapiraca Victor Mélo Editor de Esportes

O ASA tem dois traumas nesta Série B do Brasileiro. O primeiro é o seu desempenho ruim fora de casa e o segundo é a Ponte Preta. O atual campeão alagoano foi goleado pela Macaca na primeira rodada do campeonato por 5 x 0 e até hoje o resultado não foi digerido pela torcida e pelos jogadores. Para tentar acabar com esse fantasma, o Alvinegro de Arapiraca recebe a Ponte na próxima terça-feira no Estádio Coaracy da Mata Fonseca. O antídoto contra o veneno do adversário é a excepcional campanha do ASA em seus domínios. O time de Vica fechou o Primeiro Turno com 94% de aproveitamento no Municipal, vencendo oito jogos e empatando apenas um. Os 25 pontos conquistados em Arapiraca mantiveram o clube no bloco da frente da Segundona e ainda fizeram com que sua tor-

cida sonhasse com a Primeira Divisão. O jogo de terça também marca o início do Returno. Com os pés no chão, o técnico Vica segue dizendo que o orçamento do ASA é modesto e que sua primeira missão é manter o clube na Série B. Dessa forma, o número mágico é 50. Se atingir essa pontuação, o time alagoano se livra de vez do risco de degola e pode se dedicar apenas à luta por uma posição de destaque no campeonato. VOLTA – Jogador fundamental para o esquema tático de Vica, o lateral Chiquinho Baiano cumpriu suspensão automática na partida de ontem, contra o Vitória, em Salvador, e está à disposição da comissão técnica para a partida de terça-feira. O ASA foi goleado pela Ponte Preta por 5 x 0 no Primeiro Turno da Série B

MARATONA – Depois de enfrentar a Ponte, o ASA volta a pegar a estrada para jogar em São Paulo, sábado, diante do Americana.

ILHA DO RETIRO

PC Gusmão promete analisar o elenco do Sport-PE antes de indicar dispensas O técnico PC Gusmão estreou no comando do Sport com o pé direito ao vencer o Vila Nova-GO, por 2 a 0, na terça-feira, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B e entrar, mesmo que de forma provisória, no G4. Conhecendo aos poucos os jogadores do atual elenco, ele prometeu muita cautela antes

de enviar uma lista de dispensas. PC Gusmão deixou claro que procurou passar tranquilidade aos jogadores em sua chegada, dizendo que vai observar todo o elenco para não cometer injustiças ao enviar à diretoria uma possível lista de dispensas. O novo treinador também comentou que

algumas peças que não vinham sendo aproveitadas podem melhorar de rendimento com a mudança na comissão técnica. “Eu fui bem franco com eles, independente de nomes. O mundo do futebol é muito dinâmico e tem que algumas frases que costumo usar. Digo que, quem ganha, reforça e,

quem perde, reformula. A oportunidade vai ser dada. Ninguém vai ser incoerente de mandar embora em função de não ter sido observado. É lógico que o tempo é muito curto, mas a gente também vai buscar o máximo de informações para que a gente seja coerente nas escolhas”, comentou o novo treinador rubro-negro.

No entanto, o Sport deve anunciar nas próximas semanas uma lista de dispensas, isso porque a diretoria vem acertando as contratações de mais alguns reforços para a sequência desta temporada. Após o atacante Misael, encostado no Vasco, foi a vez de Roberson, ex-Grêmio, desembarcar na Ilha do Retiro.


O JORNAL

Esportes 6

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: esportes@ojornal-al.com.br

Marco Antônio

AGENDA DE HOJE Alemão 10h30 Hannover x Mainz 12h30 Schalke 04 x Borussia Mgladbach

Série C 16h Paysandu-PA x Luverdense 16h Brasil de Pelotas x Chapecoense 16h Joinville x Caxias 19h Rio Branco-AC x Águia de Marabá

Série D O atacante Washington está no time titular do CSA que vai disputar o Alagoano da Segunda Divisão

Contagem regressiva

15h Cerâmica x Mirassol 16h Comercial-PI x São Raimundo-PA 16h Porto-PE x Alecrim 16h Anapolina x Tupi 16h Volta Redonda x Formosa 17h Santa Cruz-RN x Santa Cruz-PE 19h Vila Aurora x Cuiabá-MT

CSA estreia no Segundona local no próximo domingo, contra o São Domingos, no Estádio Rei Pelé Victor Melo Editor de Esportes

O CSA inicia sua caminhada no Campeonato Alagoano da Segunda Divisão no próximo domingo, contra o São Domingos, no Estádio Rei Pelé. O Azulão foi convidado pela Federação Alagoana de Futebol para participar da competição e, com o discurso de que vai avaliar seus jovens jogadores e preparar o time para 2012, aceitou. Ao longo deste mês, o técnico Celso Teixeira fez algumas

observações no elenco e está avaliando quais são os atletas da base que podem encarar a elite do futebol estadual no próximo ano. “Temos um projeto para o CSA. Em 2012, nosso objetivo é lutar pelo título alagoano e para colocar o Azulão na Copa do Brasil e na Série D do Brasileiro. Assim, estamos avaliando o elenco e, nesta Segunda Divisão, vamos observar também os nossos adversários, que podem ter atletas que nos interessem”, declarou o treinador, que já mon-

tou uma base para a disputa da competição. O experiente Hudson é o goleiro titular. Ele foi contratado pelo clube antes da pré-temporada e vai ajudar os garotos a firmarem com a camisa do CSA. Os laterais que estão sendo utilizados são Diogo e Josuel, com a zaga sendo formada por Melvi e Duda. O meio-campo que vem trabalhando conta com Madson, Anderson, Marcelo e Diego Torres. Na frente, a dupla Alisson e Washington é a mais cotada para iniciar o campeonato.

As regras da Segundona do Estadual MACEIÓ - A Federação Alagoana de Futebol também publicou a lista oficial com os 13 times que participarão do Estadual da Segunda Divisão. São eles: São Domingos, CEO, CSA, Capelense, Comercial, FF Sport, Igreja Nova, São Luiz, Sete de Setembro, Penedense, União e Universal.

Na primeira fase, os clubes serão divididos em dois grupos e jogarão entre si em jogos de ida. Os dois melhores colocados de cada grupo se classificarão para a fase final da competição. Na segunda etapa, os quatro times se enfrentarão novamente, em pontos corridos.

No final, o melhor colocado será declarado campeão da Segundona 2011. Ele e o vice serão promovidos para a elite. O CSA não terá direito ao acesso à Primeira Divisão. Assim, caso ele seja campeão ou vice, a vaga vai para o clube que ficar em terceiro lugar na fase final do torneio.

Francês 12h Rennes x Caen 12h Toulouse x PSG 12h Sochaux x Saint-Etienne 16h Lille x Olympique

Inglês 09h Newcastle United x Fulham 09h30 Tottenham x Manchester City 11h West Bromwich Albion x Stoke City 12h Manchester United x Arsenal

Italiano 13h Napoli x Genoa 15h45 Atalanta x Cesena 15h45 Bologna x Roma 15h45 Internazionale x Lecce 15h45 Lazio x Chievo Verona 15h45 Novara x Palermo 15h45 Parma x Catania 15h45 Udinese x Juventus


O JORNA L JORNAL

Esportes Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: esportes@ojornal-al.com.br

Milhões em ação Duelos entre gigantes do Rio e de São Paulo definem o campeão simbólico do 1º Turno do Brasileirão Victor Mélo Editor de Esportes

O Primeiro Turno do Brasileirão termina hoje com seis clássicos. Os principais deles são Flamengo x Vasco e Corinthians x Palmeiras. Esses jogos movimentam grandes torcidas e também definem o campeão simbólico do turno. Os cariocas se enfrentam no Engenhão, às 16h, em busca de confiança. Além da boa campanha que fazem no Nacional, uma vitória diante do velho rival vai dar um novo gás para eles na luta pelo título. O Flamengo não vence há três partidas no campeonato e tenta ultrapassar o líder Corinthians após a rodada. O Vasco não atuou bem no empate do último

domingo, contra o Fluminense, e tenta provar que tem poder de fogo no Brasileirão. Já classificado para a Libertadores, o time da Colina tem como única ambição no campeonato a conquista da taça. Por isso, pelo menos teoricamente, pode arriscar mais nos clássicos. O Corinthians vive um período de turbulência. O clube chegou a ter um aproveitamento de 93% no Brasileirão, mas entrou em parafuso nas últimas rodadas. O resultado mais surpreendente foi a derrota em casa, na semana passada, para o Figueirense. Apesar do revés, o Timão se manteve na ponta por causa dos tropeços de seus adversários diretos. Hoje, às 16h, em Presidente Prudente, é a prova dos nove. O duelo com o

rival Palmeiras pode lhe dar o título do turno ou ratificar sua decadência na competição. O Verdão também enfrenta dificuldades. Com claras deficiências ofensivas, o time está no pelotão de frente do campeonato, mas não empolga a sua exigente torcida. O cargo do famoso técnico Luis Felipe Scolari, inclusive, anda ameaçado. KLEBER - Para apimentar essa relação, a torcida organizada Gaviões da Fiel divulgou na semana passada a ficha de cadastro do atacante Kleber, principal jogador do Palmeiras, em seus quadros. O possível passado corintiano do Gladiador ganhou repercussão na mídia e serviu para atiçar a rivalidade entre os clubes.

São Paulo visita o Santos na Vila Outro postulante ao título do Primeiro Turno é o São Paulo. Com 34 pontos, o Tricolor faz uma campanha ainda vacilante. Na última rodada, empatou por 1 x 1 com o lanterna AméricaMG e deixou seus torcedores apreensivos. Hoje, duela com o Santos, às 16h, na Vila Belmiro, em busca de afirmação. Se vencer o clássico, ganha status de candidato ao título nos jogos do returno. Se perder, vai aumentar os discursos pessimistas no clube. O Peixe já esboça uma reação no Brasileiro. O atual campeão da Libertadores patinou durante quase todo o Primeiro Turno, dormindo muitas noites na zona do rebaixamento, mas, com duas vitórias seguidas sobre o Bahia, fora, e o Fluminense, na Vila, pegou o embalo. “Temos 21 pontos e uma grande distância para o líder. Mas já vi muita coisa no futebol e, se engatarmos uma boa sequência de vitórias, quem sabe não entramos na luta pelo título? É difícil, mas não impossível”,

comentou o técnico Muricy Ramalho. Fechando a rodada de clássicos, a tabela ainda marca para hoje os jogos Atlético-MG x

Cruzeiro, Figueirense x Avaí e Grêmio x Inter. Esses clubes ou lutam para escapar da zona de risco ou estão no meio da tabela. (V.M.)

AGENDA DO BRASILEIRO - HOJE 16h Palmeiras x Corinthians 16h Santos x São Paulo 16h Flamengo x Vasco 16h Grêmio x Internacional 16h Ceará x Bahia 18h Atlético-MG x Cruzeiro 18h Figueirense x Avaí

7

Atualizada antes dos jogos de ontem


O JORNA L JORNAL

Esportes 8

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: esportes@ojornal-al.com.br

Forte tendência Caratecas se espalham por Alagoas e divulgam as qualidades do esporte Fabyane Almeida

Fabyane Almeida Estagiária*

aminho das mãos vazias”. Esse é o significado da luta marcial caratê, que trabalha com chutes, socos e deslocamento de base. Um esporte que busca a defesa pessoal de cada praticante. O caratê é uma luta marcial originária do Japão que, de acordo com Pedro Melo, coordenador-técnico da seleção alagoana, está ganhando grandes atletas. “Em Alagoas possuímos mais de 50 caratecas, com idades de 4 a 46 anos, que buscam qualidade de vida e saúde e usam a defesa pessoal em situações de risco. Em algumas academias, o público feminino já supera o masculino”, contou Pedro. Alagoas já é representado por caratecas faixa preta. “É importante a mulher fazer caratê devido ao aumento da violência; além de transmitir maior segurança e coragem para saber enfrentar os desafios e as coisas difíceis. Aexemplo disso, temos alagoanas que já são faixa preta e já ganharam o Campeonato Brasileiro ”, explicou o técnico, que ensina há 11 anos. Arepetição dos movimentos é o que traz uma melhora na coordenação motora dos atletas, que, com a prática, elevam o grau das faixas. Quando criança, esse grau segue a seguinte ordem: branca, azul, cinza, amarela, vermelha, laranja, verde, roxa, marrom e preta, acrescentado-se a azul e a cinza devido à rápida evolução. “Em crianças é desenvolvido um trabalho mais lúdico, sociocognitivo e afetivo, trabalhando o relacionamento das crianças com valores, disciplina e respeito. Ensinando a ganhar e a valorizar a perder, pois, às vezes, o segundo lugar é

“C

Mestre: o professor Pedro Melo difunde o caratê em Alagoas e já conta com muitos seguidores

mais importante que o primeiro, porque com a derrota observamos o erro, para não repetir”, explicou o técnico, que é faixa preta. Em Alagoas, seis academias são filiadas à federação alagoa-

na de caratê oficial. “O estilo mais difundido aqui no Estado é o Shotokan”, acrescentou Pedro Melo. Os campeonatos são divididos por idade, peso e faixa, que varia de acordo com as ca-

tegorias e estilo de competições, que podem ser o catá (sequência técnica) e cumitê (luta). Para cada troca de faixa é necessário aprender um katá diferente. *Sob a supervisão da Editoria de Esportes

Família que treina unida Há quem tenha acabado de iniciar os primeiros passos e já foi para o “tatame” (lugar onde se pratica as lutas). Para Elano de Oliveira, que já pratica o esporte há três anos, o tatame é a segunda casa. “Eu comecei o caratê quando tinha 2 anos e já tenho dois troféus”, disse o carateca faixa laranja, que sempre recebeu um grande apoio de sua mãe. O caratê também é praticado em família e, de acordo com Ana Paula Moura, de 33 anos, é relaxante e traz outros benefícios para o físico e a mente. “Para mim é a melhor coisa; é desestressante, aumenta a concentração, faz com que eu tenha mais força mental para persistir nas coisas que desejo, além de ajudar a ter mais paciência”, disse Ana, que treina uma hora, duas vezes por semana, há quatro meses e já está na faixa amarela. O filho Guilherme, de apenas 5 anos, faixa azul. Ele foi incentivado pela mãe e já pratica há um ano. “Sempre pensei que, quando tivesse um filho, eu o colocaria no caratê, e assim fiz. Hoje, ele adora quando vem treinar. Acompanhando os treinos, acabei gostando e, quando o professor disse que iria abrir uma turma de adultos, eu logo me matriculei. E isso é muito bom, porque ele e eu fazemos juntos”, explicou. Além do bem-estar, o esporte pode, ainda, ajudar na profissão. O policial Luciano Santos, de 31 anos, afirma que encontrou no caratê a defesa pessoal para trabalhar no cotidiano. “Eu já treinava há um certo tempo, parei e estou retornando agora. O principal motivo pelo qual voltei ao esporte foi para integrar com o meu trabalho, tanto pela parte física quanto pela questão da autodefesa e autocontrole nas ocorrências que eu venha a enfrentar”, contou Luciano. “Mesmo com a escala, que me atrapalha nos treinamentos, é um motivo a mais para continuar treinando. Quem pratica arte marcial não briga, defendes-se. Nós partimos do princípio da disciplina”, declarou. (F.A.)


12

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

Jornal da TV

Em “Cordel Encantado”, Maurício Destri encara transformações

Caio Blat comemora principal conflito de seu personagem Página A6

por Ana Paula Hinz PopTevê

aurício Destri sempre foi apaixonado pelo teatro e não pensava em trabalhar na tevê até ser chamado para os testes de “Cordel Encantado”. Ao contrário de muitos atores, que buscam oportunidades, a chance de fazer o príncipe Inácio na novela das seis é que veio até ele. “Eu estava em treinamento para ser garçom em um restaurante. O Luciano me viu trabalhando e falou que eu era a cara do personagem”, conta o ator, referindo-se ao produtor de elenco do folhetim Luciano Rabello. Na época, Maurício já cursava teatro no Instituto de Arte e Ciência – Indac, em São Paulo, e acabou decidindo ver como era um processo seletivo para a televisão. “Eu entrei no estúdio e estava

M

um pouco disperso. Não estava confiando em mim mesmo”, relembra o ator, que inicialmente fez testes para fazer o príncipe Felipe. Apesar de ter travado três vezes antes de, realmente, conseguir interpretar suas falas, o ator conquistou o papel do infante Dom Inácio. Na trama, Inácio é um príncipe de Seráfia do Sul que vai para Brogodó, no Brasil, com a realeza e acaba se apaixonando pela doce Antônia, vivida por Luiza Valdetaro. Para montar a história de amor dos dois, o ator se inspirou no filme “Romeu + Julieta”, de Baz Luhrmann, com Leonardo DiCaprio. “Eu tentei fazer o Inácio de uma forma encantadora, como se ele estivesse declamando tudo o que dizia”, explica. A relação em cena com Luiza deu tão certo, que o ator chegou a pensar em encenar Romeu e Julieta, de

Shakespeare, nos palcos. “Mas antes precisaria ler muitas obras dele para me preparar. Talvez eu ainda não esteja pronto”, pondera. Depois de quase casar com Antônia, Inácio acaba desistindo de manter o romance ao perceber o quanto estava sendo egoísta. “Ele deixa uma mulher ferida na estrada para ir atrás da Antônia. Quando volta, a mulher morre nos braços dele e aí se inicia um grande conflito interno”, analisa. Depois disso, Inácio passa por uma grande transformação. Ele larga todo o dinheiro e conforto que sempre teve para se dedicar a ajudar os pobres. Na cena em que o príncipe muda radicalmente seu comportamento, ele doa suas roupas para um mendigo e fica nu em praça pública. A mudança no papel foi uma difícil composição para Maurício,

que chegou a pensar em raspar a cabeça para demonstrar a libertação material e espiritual do personagem. “O pessoal da caracterização não aceitou. Então, eu sugeri o contrário. Acabei ficando cabeludo e sem fazer a barba. Também não uso muita maquiagem”, conta. Além da grande diferença física, Inácio ficou ainda mais sereno. “Eu já trouxe, desde o começo, a leveza do personagem. Foi difícil demonstrar a nova consciência dele” , avalia. A nova fase do príncipe tem a ver com Maurício, que também deixou tudo para trás para se dedicar a algo em que acreditava. O ator saiu de casa, em Criciúma, Santa Catarina, aos quinze anos. Depois de ler “Hamlet”, de Shakespeare, se apaixonou pelo teatro e começou a se dedicar a arte da interpretação. No curso do Indac,

participou de montagens como “O Santo e A Porca”, de Ariano Suassuna. Enquanto isso, para se sustentar, chegou a trabalhar fazendo “bicos”. “Eu não queria pegar um emprego fixo, senão não teria tempo para o palco. O teatro não me dava dinheiro, mas me dava muito prazer”, destaca. Para continuar morando em São Paulo, Maurício se hospedou na casa de amigos, parentes e em um pensionato. E chegou a ter tão pouco dinheiro que não sabia o que ia comer no dia seguinte. Mas, apesar de toda a dificuldade, afirma que não teria problema em passar por tudo de novo. Só que agora sua vida já está em um rumo bem diferente. “Televisão era uma linguagem que não me interessava, mas me surpreendeu. Acho que muitas portas podem se abrir”, conclui.

O JORNAL JORNA L

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

NOME PRÓPRIO

Imagem e semelhança

CMYK

O JORNA L JORNAL

Jornal da TV


2

O JORNA L JORNAL

O JORNA L JORNAL

Jornal da TV

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

11

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

“Tive medo de ficar conhecida como a jornalista gorda que não conseguiu emagrecer”. Renata Ceribelli revelando o receio que teve na hora de participar do quadro “Medida Certa”, do “Fantástico” (Revista “Contigo!”).

Eva Wilma volta a fazer dobradinha com Aguinaldo Silva em “Fina Estampa”

“Não dá para ser hipócrita e dizer que a gente não espera”. Paola Oliveira, que se despediu da Marina de “Insensato Coração”, falando sobre a vontade que todo ator tem de protagonizar uma novela das oito (“babado.com.br”). “Não tenho vergonha”. Rodrigo Lombardi sobre as cenas quentes e de nudez que protagoniza na pele de Herculano, em “O Astro”. (“babado.com.br”). “Eu só ajudo o Sandro fisicamente para ele manter a boa forma e essa pele linda. Entendam como quiserem”. Susana Vieira ao jurar que não ajudou Sandro Pedroso, seu namorado, a entrar para o elenco de “Fina Estampa” (“ego.com.br”). “Graças a Deus, eu não tenho mais 20 anos”. Simone Spoladore, a Andrea de “Vidas em Jogo”, garantindo estar bem mais segura e satisfeita com o próprio corpo aos 31 anos. (Revista “Contigo!”). “É uma decisão que precisa ser muito bem pensada”. Thaís Fersoza, a Patrícia de “Vidas em Jogo”, sobre posar nua (Jornal “O Dia”). “Sou voluntário, não ganho absolutamente nada”. Silvio Santos jurando que não recebe salário do SBT para apresentar seus programas (“odia.com.br”). “Não tem condições, adoro estar vestida”. Paloma Bernardi, que viveu a Alice de “Insensato Coração”, descartando qualquer possibilidade de posar nua (Jornal “Diário de S. Paulo”). “Aprendi como enganar otárias”. Gabriel Braga Nunes contando o que seu último personagem, o vilão Léo de “Insensato Coração”, lhe ensinou para a vida (“folha.com”). “Pegue a sua vaidade e ponha no lixo”. Cássia Kis Magro, a Dulce de “Morde & Assopra”, falando sobre o que é preciso fazer para ser um bom ator (“revistaquem.com”).

por Manu Moreira PopTevê

Há 14 anos, Eva Wilma interpretava uma das mais marcantes personagens de Aguinaldo Silva, a vilã Altiva de “A Indomada”. Inclusive com o papel ganhou o prêmio da APCA Associação Paulista de Críticos de Arte -, o Troféu Imprensa, e o prêmio Contigo! como Melhor Atriz. De volta a um folhetim do autor, Eva interpreta outro tipo antipático, a Íris de “Fina Estampa”. “Ela é uma espécie de alter ego do Aguinaldo Silva. É a única que sabe o segredo da trama”, adianta Eva. Sua personagem é tia da prepotente Tereza Cristina, vivida por Cristiane Torloni, em quem dará uma rasteira no desenrolar da história. “Também sou um pouco tia da Cristiane. Comecei no Teatro de Arena ao lado de seus pais. Mas as nossas personagens vão viver puxando o tapete uma da outra. Vamos digladiar”, brinca ela, que não abre mão de fazer teatro, onde começou a sua carreira. “Me atrevo a plagiar o Paulo Autran e dizer que a televisão pertence um pouco mais ao ibope. Mas não me baseio nisso”, garante.

Eva Wilma, a Íris de “Fina Estampa”, da Globo

ANIVERSÁRIOS DA SEMANA

“Foi legal, comprei meu apartamento. Mas agora não estou a fim de fazer”. Fernanda Paes Leme, que viveu a Irene de “Insensato Coração”, sobre ensaios sensuais, depois de já ter feito alguns para “Playboy”, “VIP” e para o site “Paparazzo” (Revista “TPM”).

DE 28 DE AGOSTO A 3 SETEMBRO

Jorge Rodrigues Jorge/CZN

PERSONAGEM DA SEMANA Luiza Dantas/CZN

ASPAS

P – A sua relação com o Aguinaldo é antiga. Como é voltar em um folhetim dele? R – Estou satisfeita porque acho que ele tem muito humor e talento. Fiquei ainda mais eufórica quando assisti a uma entrevista em que o Aguinaldo, falando sobre as novelas mais marcantes, citou “A Indomada” como a maior. Fiquei extasiada. Realmente nos damos muito bem trabalhando. Ele oferece um material interessante para mim como atriz. O autor oferece a partitura mas o ator é quem vai executar. E em novela tem uma coisa gostosa que é o diálogo com o autor sem conversar. Só na interpretação. Ele cria uma frase musical e, de acordo com a sua interpretação, ele vai criar a próxima.

Paralelamente e simultaneamente com os meus trabalhos na tevê. Eu me reciclo, evoluo no espaço cênico livre. Uso esse termo porque o teatro pode acontecer numa fábrica, em um clube, com o público em volta. Para simplificar, de corpo e alma inteiros. O exercício no espaço cênico livre é uma constante reciclagem e evolução do trabalho do ator. O termo representar, que é o nosso ofício, tanto no inglês, quanto no alemão e no francês significa brincar. É o prazer da brincadeira. É o lado lúdico. E eu tenho essa inspiração constante. Até porque tenho netos que vão dos 4 até os 25 anos. Então consigo virar uma criancinha de novo.

P – Com tanto tempo e inúmeros personagens, como faz para se esvaziar de um papel e entrar em outro sem se repetir? R – Para não ficar estigmatizada, rotulada, faço muito teatro e cinema.

P – Você acompanhou mudanças significativas na teledramaturgia. Acredita que a tecnologia e as inúmeras possibilidades de produção estão a favor ou contra as novelas? R – Na maioria das vezes, acredito

que o excesso de tecnologia pode vir em detrimento do lado artístico da dramaturgia. Mas isso também depende do diretor e dos intérpretes. Mas o meu trabalho é justamente “mandar ver” para que isso não aconteça. Na síntese do que vai ao ar em uma semana, eu brinco dizendo que tem muito avião explodindo, naves espaciais subindo, e na hora de se contar a história pode se perder um pouco. Tem de se atentar sempre para a volta ao tema real da dramaturgia, que é “contar uma história”. P – Com 77 anos de idade e mais de 50 anos de carreira, já pensou ou pensa em se aposentar? R – Não mesmo. Aliás, de jeito nenhum! Nunca pensei nisso e nem sei se vai passar pela minha cabeça. Acredito que devemos evoluir sempre. Essa profissão é meu alimento. O prazer em representar evolui cada vez mais.

28/08 - Jackson Antunes, 58 anos. Nesta data, há 9 anos, foi ao ar o último capítulo de “Perigosas Peruas”, novela de Carlos Lombardi. Em tom bemhumorado, o folhetim tratou sobre a posição da mulher na sociedade. A trama girava em torno de Cidinha, de Vera Fischer, e Leda, interpretada por Silvia Pfeifer, amigas de infância. Apaixonadas por Belo, vivido por Mario Gomes, as duas engravidam na mesma época dele. O filho de Cidinha nasce morto e é trocado na maternidade pelo de Leila. As duas disputavam a guarda de Tuca, vivida por Natália Lage, que foi criada por Cidinha sem que as duas soubessem da troca. No elenco, Nair Bello, como a italianíssima Gema, Rômulo Arantes e Bianca Byington, que interpretavam o divertido casal Téio e Téia, entre outros. 29/08 - Cássio Gabus Mendes, 61 anos, Alessandra Negrini, 41 anos, Luana Piovani, 35 anos, e Mayana Moura, 29 anos. 30/08 - Nélson Xavier, 70 anos. 31/08 - Eduardo Lago, 53 anos, Marcos Winter, 45 anos, Regiane Alves, 33 anos, Fernanda Nobre, 28 anos, e Maria Flor, 27 anos. 01/09 - Daniel Del Sarto, 37 anos, Thiago Rodrigues, 31 anos, e Max Fercondini, 26 anos. 02/09 - Victor Fasano, 58 anos, e Oscar Magrini, 50 anos. 03/09 - Gisele Fróes, 47 anos, Luciano Huck, 40 anos, e Bianca Bin, 21 anos.

CMYK

Jornal da TV


Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

TELETEMA

3

Jorge Rodrigues Jorge/CZN

MARIA-TATAME Carolina Dieckmann, que interpreta a Teodora de “Fina Estampa”, já começou a dar o que falar. Em sua primeira cena, a personagem abandona o marido, Quinzé, de Malvino Salvador, e foge com o lutador Wallace, vivido por Dudu Azevedo. Apesar de ficar um tempo sumida da trama, Teodora vai voltar por volta do capítulo 30 para disputar a guarda do filho. E, se depender do autor Aguinaldo Silva, ela será um dos grandes destaques da novela.

RECONHECIMENTO O “Jornal Nacional” foi indicado pela sétima vez, em nove anos, ao prêmio internacional “Emmy Awards”. Este ano, o jornalístico é um dos finalistas na categoria Notícia pela cobertura da invasão do Morro do Alemão, em novembro de 2010. Os vencedores serão anunciados no dia 26 de setembro, em Nova Iorque.

COMPETIÇÃO Enquanto a Record pensa na próxima temporada de “Rebelde”, o SBT e a Band já planejam competir com a concorrente pela audiência infantil e jovem em horário nobre. Ainda este ano, a Band exibe “Julie e Os Fantasmas”. Já o SBT está programando a estreia da versão brasileira de “Carrossel” para 2012.

“MULHERENGO” Fiuk já começou a gravar suas primeiras cenas em “Aquele Beijo”, próxima novela das sete da Globo. Na trama, ele será Agenor, um rapaz com um lado bem cômico e muito cafajeste. Em recentes entrevistas, o ator afirmou que o personagem será “quente” e “pegador”.

TERRA SANTA O diretor Jayme Monjardim viaja, na próxima semana, para Jerusalém. O motivo é a preparação do especial de Roberto Carlos na cidade israelense. O show acontece no dia 7 e será exibido, na Globo, no sábado seguinte.

SUCESSO À VISTA Depois de “Ti-ti-ti” e “O Astro”, a Globo pensa em produzir outros “remakes”. Um deles seria a minissérie “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, de Jorge Amado. A emissora ainda está tentando entrar em acordo com a família do escritor, que detém os direitos autorais da obra.

METENDO A TESOURA O SBT quer mesmo ficar longe de polêmicas. Depois de diminuir cenas de tortura e dar menos destaque às tramas homossexuais de “Amor e Revolução”, agora a emissora também cortou a sequência de um ritual de exorcismo escrita por Tiago Santiago para o folhetim.

QUERIDINHO Tudo indica que Rodrigo Lombardi estará na próxima novela de Glória Perez. A parceria entre os dois deu tão certo em “Caminho da Índias”, que agora a autora está escrevendo um papel especialmente para o ator. Via Twitter, ela brincou que os dois já estão comprometidos. A produção deve estrear em 2012 e ainda não tem nome definido.

Carolina Dieckmann, a Teodora de “Fina Estampa”

CMYK

O JORNA L JORNAL

Jornal da TV


4

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

MAPA DA MINA Por Manu Moreira

No episódio de “Os Caras de Pau” deste domingo, dia 28, a amizade entre Pedrão, de Marcius Melhem, e Jorginho, vivido por Leandro Hassum, passa por uma crise. Pedrão morre de ciúmes por não ter sido convidado para a tradicional feijoada da tia de Jorginho. O episódio também conta com a participação de Claudio Mendes.

Nesta segunda, dia 29, estreia a nova temporada de “Malhação”, da Globo. Escrito por Ingrid Zavarezzi, o “folheteen” tem como protagonistas os atores Caio Paduan, Thaís Melchior, Bia Arantes e Lucas Cordeiro. A direção de núcleo ficou a cargo de José Alvarenga Jr. e a direção geral é de Mario Marcio Bandarra. Extremos (TV Brasil, sab, 23 h)

Homenagem (MTV, dom, 21 h) Para celebrar a vida e a música de Amy Winehouse, o “VMA 2011”, prêmio internacional da música, irá prestar um tributo especial com a participação do ídolo da cantora, Tony Bennett. Ambos gravaram recentemente um dueto, “Body e Soul”, para o álbum de Bennett que será lançado em setembro. A MTV Brasil vai transmitir a premiação ao vivo, diretamente de Los Angeles, Califórnia.

O segundo episódio da série inédita da BBC, “Amazônia com Bruce Parry”, será exibido nesta quarta. Após conhecer os povos que vivem perto da nascente do rio Amazonas nos Andes e conviver com a tribo Ashaninka na floresta amazônica peruana, o explorador Bruce Parry segue sua viagem pelo rio Amazonas de barco e monomotor.

A seleção brasileira de futebol de areia é detentora de 13 títulos mundiais. Nesta sexta, o grupo estreia na Copa do Mundo de Futebol de Areia da FIFA 2011 contra a seleção da Ucrânia. O evento acontece nas areias de Avenna, na Itália, e a Band exibe ao vivo a partida. Revelação (TV Brasil, sab, 16:30 h) A cada ano que passa, centenas de novos músicos são lançados no mercado brasileiro. Poucos, no entanto, se consolidam. Menor ainda é o número daqueles que se tornam, rapidamente, talentos da nova geração. Marcelo Jeneci faz parte desse último grupo. Neste sábado, ele participa do “Alto-Falante” e comenta o seu rápido crescimento na música brasileira.

9

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

SEMANA DAS NOVELAS CORDEL ENCANTADO - Rede Globo - 18h Segunda (29/08) - Patácio avisa às moças da cidade sobre o concurso para escolher uma nova atriz para o filme de Tomás. Nicolau planeja roubar o tesouro de Timóteo com Baldini e Úrsula. Açucena se despede dos pais e de Miguézim. Raimundo avisa a Miguézim que foi obrigado a contar onde o tesouro de Seráfia estava escondido. Jesuíno se despede de Herculano e Cândida tem um mau pressentimento. Florinda pede para Petrus ficar. Miguézim avisa a Açucena e Augusto que o tesouro foi roubado.

Terça (30/08) - Augusto garante que vai recuperar o tesouro. Timóteo manda Zóio-Furando prender Jesuíno e esconde o tesouro em seu quarto. A disputa pelo papel de atriz para o filme fica empatada entre Téinha e Lilica. Timóteo flagra Úrsula, Baldini e Nicolau em seu quarto. Setembrino e Quiquiqui ficam chocados ao saberem que Jesuíno foi capturado e decidem entrar na luta para salvá-lo. Herculano chega à Vila da Cruz e promete libertar Jesuíno.

Quarta (31/08) - Herculano pensa em um meio de entrar na fazenda de Timóteo com os colonos. Helena convence Batoré a se juntar aos cangaceiros contra Timóteo. Penélope sugere mandar a filmagem dos testes para que os produtores na capital decidam entre Lilica e Téinha. Herculano recusa a ajuda de Batoré. Baldini foge da fazenda de Timóteo. Úrsula convence Timóteo a soltá-la. Baldini procura Augusto para ajudá-lo a resgatar Jesuíno.

Quinta (1/09) - Augusto segue na direção de Timóteo e Baldini implora que o rei o deixe lutar contra o vilão. Dora afirma a Nidinho que vai resolver o problema dele com Patácio. Timóteo diz a Jesuíno que Úrsula fará com que Açucena se apaixone por ele. Cícero e Bel contam a Herculano os planos de Timóteo contra Jesuíno. Herculano explica a todos seu plano para resgatar Jesuíno. Virtuosa avisa que Açucena fugiu.

Sexta (2/09) - Açucena propõe se casar com Timóteo para libertar Jesuíno. Timóteo diz que aceita libertar Jesuíno depois que Açucena se casar com ele. Neusa e Helena ficam preocupadas quando um oficial de justiça chega para levar Batoré. Batoré entrega os papéis de anulação de seu casamento com Antônia para Helena. Úrsula manda Nicolau pegar a chave do quarto de Açucena com Lilica. A duquesa leva a princesa para ver Jesuíno.

Sábado (3/09) - Úrsula ajuda Açucena a desamarrar Jesuíno. Timóteo ordena Zóio-Furado a levar Batoré e o oficial de justiça para fora da cidade. Úrsula e Nicolau vasculham o quarto do coronel à procura do tesouro. Padre Joaquim, Euzébio, Virtuosa, Augusto e Petrus conversam sobre o plano de Herculano. Jesuíno sofre por causa de Açucena. Úrsula flagra Antônia e Açucena combinando a fuga.

Sexta (2/09) - Amanda sugere que Júlia termine seu relacionamento com Ícaro para preservar Naomi. Naomi conta para Abner que Júlia e Ícaro estão tendo um romance. Guilherme admite que pretendia ir embora sem a mãe e o filho. Dulce conta para Júlia que foi enganada por Guilherme novamente. Abner procura Júlia e a acusa de tê-lo traído com Ícaro. Tânia passa na casa de Dulce para buscar Guilherme e é confrontada por Júlia. Guilherme desiste de ir embora.

Sábado (3/09) - Akira leva Amanda para a cidade e desconfia de que ela esteja armando algum plano. Amanda procura Tadeu e pede que ele converse com Ícaro sobre Naomi. Guilherme hesita em falar com seu ex-chefe para retomar seu emprego, mas Júlia o apoia. Tadeu comenta com Ícaro que Naomi já sabe de seu relacionamento com Júlia. Amanda acha a bateria de Naomi robô no quarto de Hoshi e a esconde na casa de Ícaro.

MORDE & ASSOPRA - Rede Globo - 19h15 Segunda (29/08) - Leandro diz a Amanda que ama Naomi robô e pretende ligá-la novamente. Naomi acha que Ícaro leu seu dossiê e fica assustada. Aquiles avisa que o juiz negou o pedido de habeas corpus de Naomi e Wilson revela para Ícaro que ela já esteve internada em um hospício. Josué diz a Minerva que aceita testemunhar contra Isaías no caso do incêndio da colheita de Abner. Naomi se recusa a contar seu segredo para Ícaro, mas afirma que não matou Pimentel.

Terça (30/08) - Abner tenta confortar Naomi na cadeia. Ícaro desconfia que Julia esteja com o dossiê. Amanda vê Ícaro beijando Júlia. Minerva descobre que a renda do show de Áureo será revertida para a campanha eleitoral de Isaías. Áureo entra no palco. Isaías não gosta da apresentação do filho e Minerva aproveita a oportunidade para apoiar Áureo. Xavier procura Elaine/Élcio na fazenda de Abner e flagra o farsante colocando seu disfarce.

Quarta (31/08) - Xavier não se dá conta de que Elaine é um homem vestido de mulher. Abner fica enciumado com o carinho de Hortência por Plínio. Zariguim diz a Ícaro que gostaria de tocar piano. Leandro pede a ajuda de Zariguim para religar Naomi e descobre que a robô está sem bateria. Elaine/Élcio pede para Xavier não contar para ninguém seus segredos e ele impõe condições. Amanda visita Naomi e conta que Ícaro e Júlia estão tendo um romance.

Quinta (1/09) - Amanda provoca Naomi e ela tem uma crise nervosa. Ícaro liga para Tieko no salão e Amanda ouve a conversa dos dois. Leandro pressiona Akira a lhe contar onde está o coração de Naomi robô. Amanda vai ao quarto de Hoshi e tenta descobrir onde a manicure guardou a bateria da robô. Minerva leva Abner e Josué à delegacia para denunciar Isaías. Naomi se desespera ao saber que Wilson pretende mandá-la para um presídio comum. Amanda diz a Júlia que sabe sobre seu romance com Ícaro.

REBELDE - Rede Record - 20h30 Segunda (29/08) - Jonas exige uma explicação do casal. Alice ao diretor que pediu aos amigos que procurassem remédio para ela e Jonas acredita na explicação da patricinha. O diretor apresenta mais um professor de português, que comunica a que não ficará no cargo, pois decidiu ser passista de escola de samba. Jonas diz que desiste de procurar um substituto e a turma comemora. Roberta chega à festa de Márcia fantasiada de Alice e Alice, de Roberta. Os outros alunos veem e percebem que haverá confusão.

Terça (30/08) - Alice diz a Pedro que ele se realizou por ter ela e Roberta em uma só e o rebelde ignora o comentário. A patricinha e Roberta discutem na festa. Pedro e Diego tentam apartar a confusão. Diego e Roberta dançam no quarto do mauricinho. Carla e Tomás decidem sair da festa e ir para um lugar mais reservado. Eles tentam compor uma música juntos. Diego observa Roberta dormir. Leonardo vê a cena e os assusta.

Quarta (31/08) - Diego e Roberta tentam convencer Leonardo de que não transaram. Alice conta a Franco que brigou com Roberta e o empresário estranha. Carla diz a Tomás que vai para casa e o adolescente se oferece para ir com ela. Leila proíbe o filho de ir com a dançarina e fica preocupada com o comportamento dele. Pedro e Alice reúnem os alunos para convencer Vicente a voltar para o Elite Way. O professor vê sua sala cheia de alunos, que fazem coro pedindo para ele voltar a trabalhar no colégio.

Quinta (1/09) - Vicente diz aos alunos que não voltará ao Elite Way e todos ficam frustrados. Os rebeldes decidem fazer rapel, para tentar unir mais o grupo e Binho e Pilar decidem ir junto com eles. Pilar desconfia que estejam perdidos, mas o vilão está muito seguro de si. Irritado com as reclamações de Pilar, Binho resolve deixar a amiga no meio do mato. A adolescente, desesperada, tenta correr atrás do amigo para não se perder. Jonas recebe uma ligação dizendo que Pilar não apareceu no colégio e fica preocupado. Pilar e Binho se perdem e a adolescente se desespera.

Sexta (2/09) - Dois rapazes ajudam Pilar e Binho a saírem do meio do mato. Jonas consegue falar com a filha e fica mais aliviado. Binho aconselha Pilar a falar a verdade para Jonas e a adolescente estranha a atitude do vilão. Os dois explicam a Jonas o que aconteceu na trilha. O diretor pede para que isso não se repita e que Pilar avise antes de sair. Becky desmaia depois de correr e Vicente e Marcelo tentam socorrê-la. Roberta vai à casa de Diego e flagra as garrafinhas em cima da cama.

FINA ESTAMPA - Rede Globo - 21h Social (Globo, sab, 6 h)

Ajuda (Band, qui, 15:25 h)

Pé de valsa (SBT, ter, 20:15 h) Muitas pessoas sonham em se profissionalizar e conseguir viver da dança. E o “reality” “Se Ela Dança Eu Danço”, do SBT, tenta dar uma oportunidade para esses persistentes e disciplinados dançarinos. A ideia é encontrar o maior destaque da atualidade na área. Nesta terça, a emissora exibe mais numa eliminatória inédita da produção.

Papo de boleiro (Band, sex, 13:30 h)

Público “teen” (Globo, seg, 17:30 h)

Relação estremecida (Globo, dom, 13:05 h)

O JORNA L JORNAL

Jornal da TV

Ser adolescente não é fácil. Para fugir dos problemas enfrentados nessa fase, o personagem Ned, do “Manual de Sobrevivência Escolar do Ned”, criou dicas que podem ajudar qualquer jovem a passar melhor pelo período conturbado. Nesta quarta, a Band exibe mais um episódio inédito da produção infantojuvenil.

Seginho Groisman passa a apresentar neste sábado, dia 3, o “Ação Cidadania”. O programa reúne em um novo formato o “Globo Educação”, “Globo Ciência”, “Globo Ecologia”, “Globo Universidade” e “Ação” nas manhãs de sábado. # Fernanda Lima apresenta mais um episódio inédito de “Amor & Sexo” nesta quinta. (Globo, qui, 0 h)

Rapidinhas

Segunda (29/08) - Antenor fica impressionado com a atuação de Mirna, que se passa por sua mãe. Patrícia pergunta por Antenor para Daniel. Griselda decide aceitar uma carona de Renê. Patrícia avisa a Tereza Cristina que a mãe de Antenor marcou a data do encontro entre elas. Griselda convida Rafael para jantar em sua casa e oficializar o namoro da filha. Mirna decide sair para gastar o dinheiro que recebeu e Antenor ameaça acabar com o acordo entre eles.

Terça (30/08) - Mirna promete a Antenor que não irá mais se embriagar. Tereza Cristina fica perturbada depois de receber uma ligação de sua tia Íris. Paulo confidencia a Renê que não pode ter filhos. Crodoaldo recebe uma visita misteriosa em sua casa. Um curto-circuito deixa o Le Velmont às escuras e Renê resolve procurar Griselda. Paulo fala para Esther que a apoiará em sua decisão de ter um filho. Antenor entra em pânico quando vê Renê em sua casa.

Quarta (31/08) - Antenor se esconde de Renê. Quinzé reclama ao ver Griselda sair com Renê de madrugada para trabalhar. Baltazar invade o baile onde Solange está e tenta levá-la embora, mas é surpreendido pelos seguranças do local. Griselda ajuda Renê. Tereza Cristina resolve ir ao restaurante para procurar o marido e Patrícia vai atrás da mãe. Baltazar ameaça se vingar de Celeste e Solange. Tereza Cristina entra no restaurante e flagra Griselda junto a Renê.

Quinta (1/09) - Renê conta a Tereza Cristina sobre o curto-circuito. Griselda comenta a coincidência de ter um filho com o mesmo nome do noivo de Patrícia. Guaracy chega ao Le Velmont e Renê é simpático com ele. Celeste diz a Tereza Cristina que Baltazar foi atropelado. Griselda não aceita pegar carona com Guaracy. Guaracy beija Griselda, que o expulsa de sua casa. Renê decide mandar flores para Griselda. Ela resolve convidar Guaracy para jantar em sua casa.

Sexta (2/09) - Antenor faz mudanças em seu plano com Mirna. Íris liga para Paulo e pede que ele dê um recado para Tereza Cristina. Vanessa começa a trabalhar no Le Velmont. Griselda recebe flores de Renê. Baltazar ameaça Solange e Celeste tenta defender a filha. Tereza Cristina lembra da chantagem que Íris fez com ela antes de ir para Nova Iorque. A socialite exige que Álvaro proíba Íris de voltar para o Brasil.

Sábado (3/09) - Álvaro e Tereza Cristina se desentendem e a socialite sente-se mal. Griselda mente para Rafael e diz que Amália fez a sobremesa para o jantar. Tereza Cristina caminha pelo jardim do Recanto da Zambeze e tem alucinações. Dona Zilá entrega um chá para Tereza Cristina, que se recusa a bebêlo. Renê acode a esposa. Amália agradece Griselda pelo jantar. Antenor conversa com Mirna. Tereza Cristina implora para que Renê nunca a abandone.

AMOR E REVOLUÇÃO - SBT - 22h15 Segunda (29/08) - José e Maria se encontram e vão para um hotel. Fritz dá a notícia a Aranha de que ele e os policiais cercaram o hotel onde o casal está. Do quarto, José vê a movimentação de policiais na rua e Maria entra em pânico. Batistelli acredita que Telmo delatou a guerrilha na Serra do Caparaó. Aranha e os policiais invadem o quarto, mas José está só. Maria entra no quarto de uma senhora, Dona Juliana, e pede ajuda para se esconder.

Terça (30/08) - Aranha invade o quarto de Dona Juliana e Maria está escondida sob as cobertas. Os policiais vasculham o quarto e não encontram a guerrilheira. José pergunta a Aranha se ele já encontrou o que procurava e o delegado diz qua não vai descansar enquanto não pegar Maria. José diz a Aranha que ele deveria se preocupar com o assassino de sua amante e o delegado aponta uma arma contra a cabeça do militar. Lobo Guerra questiona Telmo a respeito de seu sumiço.

Segunda (29/08) - Patrícia começa a ofender Rita, que é defendida por Francisco. A filha de Regina ameaça e diz que em seu depoimento, Ivan a culpou pelo sequestro. Regina expulsa Zizi e Adalberto de sua casa e afirma que revelará para Rita que Zizi já foi prostituta. Com medo, Zizi decide contar para sua filha. Lucas implora que o capanga de Cleber o liberte. O ex-policial chega na casa de Andrea e afirma ela que terá que aceitar ir para a cama com ele, se não quiser ver Lucas morto.

Terça (30/08) - Sem saída, Andrea cede à chantagem de Cleber. Regina liga para Francisco e diz que sua filha passou mal. Sem saída, Francisco decide ir e deixa Rita em sua casa. Maurício consegue entrar no flat de Cleber e instala uma escuta no local. Francisco conversa com Patrícia, que tenta fazer chantagem. Cleber afirma a Lucas que o matará junto com Andrea se tentarem alguma vingança. Lucas volta para casa e encontra Andrea encolhida, apontando uma arma para a própria cabeça.

Quarta (31/08) - Maria revela que é guerrilheira e luta pela democracia e Dona Juliana promete ajudá-la a sair do hotel. Aranha pergunta a José se ele tem algo a ver com a morte da Vilminha, e o militar afirma que o delegado vai pagar por tudo o que fez. Dona Juliana diz a Maria que vai disfarçá-la de velha para que ela possa sair do hotel. José afirma a Aranha que se fizer mal a Maria, vai matá-lo. O delegado comenta que encontrar Maria se tornou uma questão de honra.

Quinta (1/09) - Dona Juliana ajuda Maria a se disfarçar de idosa. Ela caracteriza a guerrilheira com peruca grisalha, óculos, chapéu e maquiagem. Totalmente disfarçada, Maria passa por Aranha e Fritz sem ser reconhecida e sai ilesa do hotel. A guerrilheira chega ao “aparelho” e conta a aos guerrilheiros que por pouco não foi presa. Batistelli diz que tentou alertá-la sobre o perigo.

Sexta (2/09) - Os guerrilheiros pressionam Maria a escolher entre José Guerra e a revolução. Durante a reunião de paramilitares, Aranha revela a Lobo Guerra que José e Maria continuam se encontrando. O delegado conta ao general que José estava em uma hotel à espera da guerrilheira. Fritz diz que a guerrilheira conseguiu fugir, pois os homens os viram entrar juntos no hotel. Maria diz aos companheiros que ama José e Batistelli diz que o único jeito dela continuar na luta e amar o militar seria ele abandonar o Exército e passar para o lado da Revolução.

VIDAS EM JOGO - Rede Record - 22h15 # Neste domingo, a Globo exibe o Grande Prêmio da Bélgica de Fórmula 1. (Globo, dom, 8:50 h) # Nesta segunda, a Band exibe mais um episódio inédito da série “Futurama”. A produção é do mesmos criadores de “Os Simpsons”. (Band, seg, 15 h) # Nesta quinta, Carlos Alberto de Nóbrega tenta lidar com os

loucos de “A Praça É Nossa”, humorístico do SBT. (SBT, qui, 23 h) # Nesta terça, Fátima e Sueli, interpretadas por Fernanda Torres e Andrea Beltrão, se envolvem em mais confusões em “Tapas e Beijos”. (Globo, ter, 22:25 h) # A Globo exibe a partida Flamengo x Vasco. O jogo vale pelo Campeonato Brasileiro. (Globo, dom, 15:45 h)

Quarta (31/08) - Lucas consegue tirar a arma das mãos de Andrea. Ele tenta se aproximar, mas a milionária não deixa, traumatizada com a situação que acabou de viver. Maurício usa a escuta para espionar Cleber, mas não consegue descobrir nada. O advogado decide pegar sua arma no porta-luvas. Cleber liga para Lucas e o provoca. Lucas pega uma arma e vai até o local em que Cleber se encontra. Carlos, Lucas e Maurício miram na cabeça do ex-policial, que cai no chão, baleado.

Quinta (1/09) - Carlos, Lucas e Maurício são vistos por diferentes testemunhas e vão embora. Um dos taxistas que estava com Cleber chama uma ambulância. Carlos liga para Francisco e conta que Lucas está bem, mas não fala tudo o que aconteceu. Maurício liga para Patrícia e diz que atirou em Cleber. Carlos vai até a casa de Lucas e afirma que o viu se aproximar de Cleber. Ele diz que ninguém pode saber o que aconteceu. O taxista vai até a construtora e conta para Regina que o expolicial foi levado para o hospital, entre a vida e a morte.

Sexta (2/09) - Regina, ansiosa, espera respostas sobre a cirurgia de Cléber. Andrea, Carlos e Lucas conversam sobre a suposta morte do expolicial. Regina assume para Patrícia que é apaixonada por Cleber. Patrícia tenta consolar a mãe, incentivando-a a ser forte. Lucas e Andrea ficam desconfortáveis e não sabem como agir um com outro, mas decidem nunca mais falar sobre o assunto. O médico avisa a Regina que Cleber está respirando sem a ajuda de aparelhos e a deixa mais calma.

Os resumos dos capítulos de todas as novelas são de responsabilidade de cada emissora – Os capítulos que vão ao ar estão sujeitos a eventuais reedições.

CMYK

O JORNA L JORNAL

Jornal da TV


Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

ESTILO POP

Em “Vidas em Jogo”, Giovana Echeverria encara personagem complexa

lguns papéis exigem uma concentração maior de seus intérpretes. Toda vez que vai gravar alguma cena na pele de Grace, de “Vidas em Jogo”, da Record, Giovana Echeverria gosta de ficar quieta por um tempo. Tudo para encontrar a densidade que o personagem obriga. Afinal, na história, Grace é uma jovem com sérios problemas de autoestima. Apesar disso, agora desfruta de uma nova realidade, depois que Carlos, de André Di Mauro, o homem que a adotou, ganhou na loteria. “Procuro ficar 20, 30 minutos no silêncio para interiorizar, entrar no meu mundo e trazer esse peso para a Grace”, explica. Para entender melhor como deveria se portar em cena, Giovana visitou algumas ONGs na companhia do pre-

A

parador Sergio Penna. Em uma delas, uma menina em especial chamou a atenção da atriz. “Observei algumas características. Ela desviava o olhar, sempre que falava com alguém não olhava nos olhos e era um pouco acuada”, enumera. Além de adotar alguns desses trejeitos para sua personagem, Giovana faz um movimento misterioso com a mão quando está interpretando. “A Grace sempre mexe na mão direita, onde tem uma cicatriz. Mas não sei porque ela tem essa marca, isso ainda não foi revelado”, despista. Por outro lado, Giovana precisou desenvolver uma nova habilidade. É que, apesar de muito retraída na trama, Grace adora dançar. Por isso, a atriz, que não tinha a menor experiência no assunto, teve uma preparação com dois coreógrafos. E, sempre que sua personagem apresenta uma nova coreografia, ela corre para os ensaios. “Foi uma preparação do zero. Eu não tinha nenhuma sensibilidade para a dança”, confessa, aos risos.

Nome: Giovana Falcão Echeverria Costa. Nascimento: 25 de agosto de 1992, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Na tevê: “Acompanho ‘Vidas em Jogo’ sempre que posso e vejo filmes”. Ao que não assiste na tevê: Programas sensacionalistas. Nas horas livres: “Gosto de estar em contato com a natureza, fazer trilhas”. No cinema: “Gosto de documentários e de tudo que me faça sentir algo”. Livro: “Estou lendo ‘A Obcena Senhora D’, de Hilda Hilst”. Música: “Amo música instrumental”. Prato predileto: Peixe com purê de banana. Pior presente: “Uma meia-calça rosa que ganhei de aniversário de uma tia”. O melhor do guarda-roupa: Macacão. Perfume: Halph Lauren e Tommy Hilfiger. Cantor: Louis Armstrong. Cantora: “Zaz, uma cantora francesa”. Ator: Kurt Russell. Atriz: Fay Wray. Animal de estimação: “Não tenho”. Arma de sedução: “A boca”. Melhor viagem: “Para Garapiá, no Rio Grande do Sul”. Sinônimo de elegância: Lucinha Lins. Gula: Chocolate. Inveja: “De quem sabe cantar”. Ira: “De dissimulação”. Luxúria: Conhecimento. Cobiça: “De ter um ‘motor home’ e viajar pela Europa”. Preguiça: “De gente intolerante”. Vaidade: “Com a minha cor. Gosto de ir à praia, mas não posso pegar muito sol”. Mania: “De arrumar as coisas por ordem de tamanho”. Filosofia de vida: “Estar presente, transcender a matéria”.

Giovana Echeverria, a Grace de “Vidas em Jogo”, da Record

Fotos: Luiza Dantas/CZN

Momento zen

PopTevê

5

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

RETRATO FALADO por Luana Borges

O JORNA L JORNAL

Jornal da TV

Meticulosamente casual À frente do “TV Globinho”, Letícia Navas mostra seu jeito despojado e roqueiro de se vestir Por Luana Borges PopTevê

fato de que uma mulher leva horas na frente do espelho para se arrumar pode ser comprovado por muitas delas. Mas, definitivamente, Letícia Navas não se enquadra nesse perfil. A apresentadora de 16 anos do “TV Globinho” é prática na hora de se vestir. Sempre que tem algum lugar para ir, já imagina que roupa usar antes mesmo do momento de colocá-la. “É como se eu já soubesse alguma coisa na minha cabeça e só fosse pegando as roupas e montando os ‘looks’”, explica. Claro que, às vezes, bate uma dúvida. É quando Letícia conta com a opinião da mãe. “Sempre tenho ela como minha segunda opção. Ela fala: ‘isso sim’ ou ‘isso não’. Não faço nada sem minha mãe”, confessa, aos risos, durante sessão de fotos no Hotel Windsor, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Dona de um rosto de boneca e de um tipo “mignon”, Letícia aposta no estilo despojado para o dia a dia, com o jeans rasgado combinado com a “Tshirt” azul do Superman e um tênis Allstar. As blusas com estampas de desenho animado, inclusive, recebem um espaço especial em seu armário. “Tenho uma do Mário Bros, do Bob Esponja e outra com vários monstrinhos” conta ela, que costuma comprar roupas nas lojas Colcci, Galeria do Rock, Planet e A.G.A. Na última, é onde a apresentadora encontra essas blusas divertidas. “Acho que é a loja que mais me define. Lá, tem umas coisas diferentes, uns chapéus malucos”, descreve. Chapéu, aliás, é um acessório quase indispensável na vida de Letícia. Desde criança, ela gosta, apesar de nunca ter sido influenciada por sua família para usar. “Minha mãe, meu pai e meu irmão odeiam chapéu. Eu adoro! Uso desde pequena. Nas fotos em que eu tinha cinco anos, sempre estava com uma boina gigantesca”, destaca ela, que também é fã de outros acessórios, como anéis, lenços e sapatos. Já para sair à noite, Letícia elege uma produção mais clássica, sem esquecer completamente

O

do seu lado roqueira. Uma saia mais curta, combinada com uma blusinha e um “scarpin” rosa nada discreto formam o “look” ideal para uma festa ou uma ocasião que peça roupa mais chique. “Tenho um sapato de salto azul, um vermelho, um rosa. Adoro cores bem vivas. Mas no dia a dia, uso Allstar, Melissa e chinelo”, assegura a jovem, que preza sempre pelo conforto. “Odeio passar frio ou ficar com dor”, frisa. Além de apresentar o “TV Globinho”, Letícia é a cantora da banda Frater 5. Por isso, em uma apresentação, ela deixa o estilo roqueira falar ainda mais alto. Tanto que a produção, composta pela calça preta justa ao corpo e a blusa com uma manga simulando tatuagens, é perfeita para ser usada durante um show. “Minha mãe e eu nos juntamos para escolher as roupas que uso com a banda. Aí, apelamos mais para o ‘rock’. Fica uma coisa chique, mas pesada, com uma maquiagem mais preta”, explica. Na tevê, ela também dá seus palpites no figurino. A equipe do programa oferece algumas possibilidades, Letícia leva roupas suas e acaba pegando um pouco de cada. “A maioria das peças são minhas. Se a blusa é minha, a calça é do figurino. A gente vai misturando tudo”, ressalta. A entrada para o “TV Globinho”, inclusive, foi inesperada. Letícia havia feito teste para “Malhação”, mas apenas atores cariocas foram selecionados. Mesmo assim, o diretor do infantil teve acesso ao vídeo da jovem e a chamou para ser a nova apresentadora. Desde então, Letícia, que é de São Paulo, vem para o Rio de Janeiro de 15 em 15 dias para gravar aos sábados. “Faço 13 programas de uma vez. No final do dia, estou com dor na sola dos pés porque fico de pé o tempo inteiro”, revela. Mas ela garante que a nova rotina não é tão cansativa assim. E quando está trabalhando, quer sempre ficar mais pelo Rio. Por isso, não descarta a hipótese de se mudar de vez para a cidade. “Os paulistas não vão gostar disso, mas tenho vontade de morar no Rio. É muito diferente do que eu pensava. O clima é muito legal e tudo é incrível”, anima-se.

Fotos: Pedro Paulo Figueiredo/CZN

8

CMYK

O JORNA L JORNAL

Jornal da TV

Letícia Navas, apresentadora do “TV Globinho”, da Globo


6

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

Taquicardia cibernética No ar em “Morde & Assopra”, Caio Blat comemora principal conflito de seu personagem POPTEVÊ

alar sobre a sua profissão deixa Caio Blat visceral. Um visível apaixonado pela atuação, o intérprete do sensível Leandro de “Morde & Assopra” vê filosofia e profundidade em seu personagem da trama de Walcyr Carrasco. Mesmo que ela seja uma típica novela das sete. “Com essa história, entramos no universo fantástico. Algo que o cinema explora muito bem. Acho interessante o folhetim assumir o risco de se aventurar por histórias diferentes. Parece história em quadrinhos ou algo do Tim Burton”, opina, se referindo ao diretor norteamericano. O conflito principal de seu personagem é a paixão pela versão androide de Naomi, de Flávia Alessandra. Leandro demora a aceitar o amor pelo robô. Mas agora só se ocupa em encontrar o “coração” da máquina para que ela possa ser religada e assim assumir o sentimento. “Um dos fortes apelos filosóficos da novela é o questionamento dessa relação. A Naomi se pergunta quem é, qual é a razão dela estar ali. São perguntas que todos se fazem. E o Leandro mostra que o homem pode se apaixonar por uma máquina”, ressalta. O folhetim da Globo passou por algumas modificações no desenrolar da trama. A falta de credibilidade do telespectador na ficção fez com que

F

7

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

PEDRO PAULO FIGUEIREDO/CZN

EM FOCO

Manu Moreira

O JORNA L JORNAL

Jornal da TV

Walcyr afastasse a Naomi robô da história e sumisse com os dinossauros. Depois de recuperar a audiência, o autor retomou a história da “roboa”. Apesar dessa mudança de rumo, o personagem de Caio foi um dos que manteve as mesmas características do começo. “O Leandro continuo bem fiel ao desenho inicial. Foi preservado porque o autor queria manter a função dele na trama que é discutir o amor por um robô. As máquinas muito sofisticadas acabam tendo reações e sentimentos”, explica. Com 31 anos, 22 deles dedicados à carreira de ator, Caio está em seu segundo folhetim de Walcyr. A primeira vez que interpretou um texto do escritor foi em “Fascinação”, do SBT, exibida em 1998, seu último trabalho na emissora. Depois foi convidado para estar na série “Chiquinha Gonzaga”, da Globo. “A minha carreira se divide em dois períodos: os primeiros dez anos, onde tudo era apenas uma aventura, uma experiência, e os últimos dez anos, que começaram quando escolhi ir morar no Rio para estar na série”, define ele, que depois da produção assinou um contrato longo com a emissora. Por conta da mudança, Caio trancou o curso de Direito na Universidade de São Paulo e escolheu a interpretação como profissão. “Tive que ficar por minha conta pela primeira vez”, lembra. Apesar de fazer parte da nova safra de atores do cinema nacional, os lon-

gas só apareceram na carreira de Caio depois de seus trabalhos na tevê. “Diferentemente de muitos atores, que começam no teatro, eu aprendi a atuar na televisão. Tudo que eu sei, devo às novelas. Acho extremamente difícil manter um personagem por tantos meses”, ressalta. O ator, que tem entre seus trabalhos mais significativos na telona o filme “Carandiru”, prioriza o cinema justamente pela boa fase que as produções nacionais estão passando. Apesar disso, tenta sempre conciliar com trabalhos na tevê. “Vou fazer sempre televisão porque adoro. Não penso em abandonar e só fazer publicidades, coisas assim”, garante. Dentre seus projetos para o cinema, o ator está prestes a estrear “Xingu - O Filme”, longa de Cao Hamburguer sobre o trabalho dos irmãos Cláudio, Orlando e Leonardo Villas-Bôas, que mapearam regiões desconhecidas do Brasil, entraram em contato e protegeram diversas populações indígenas. Caio interpreta Leonardo, o mais jovem do trio, e divide a cena com Felipe Camargo e João Miguel. “A pesquisa foi fundamental para este personagem. Tive que conversar com os índios, aprender um pouco sobre os dialetos... Foi especial”, emociona-se. Além disso, no teatro o ator está produzindo “Os Irmãos Karamazov”, de Dostoiévski, no qual também adaptou o texto. “Resumindo, gosto muito de trabalhar e não quero parar”, sintetiza.

Caio Blato, o Leandro de “Morde & Assopra

O QUE VEM POR AÍ LOUCA FAMÍLIA Márcio (Thiago Fragoso) que se prepare porque os próximos capítulos de “O Astro” prometem. Jôse (Fernanda Rodrigues) está grávida do rapaz. Ao contrário do que a moça pensa, ele não irá abandonar a amada Lili (Alinne Moraes). Mas este não é o maior problema enfrentado pelo herdeiro do clã Hayalla. Desde sempre, Márcio esteve na mira de seu tio Samir (Marco Ricca). Agora, o empresário fará de tudo para incapacitar o jovem no comando das empresas da família. Para isso, o vilão descobre que Márcio sofre de transtorno bipolar. Era tudo que ele precisava para tentar convencer a espalhafatosa Clô (Regina Duarte) de que o melhor tratamento para o rapaz é a internação. Preocupada, ela confessa a Samir que Márcio costuma ter visões de Salomão (Daniel Filho). Com isso, o crápula passa a criar situações para Márcio achar que tem alucinações. Assim, ele começa seu plano de “destruição” do próprio sobrinho. Haja sangue frio! (Gabriel Sobreira/PopTevê) # Neco expulsa Alan do apartamento. # Natal, Laura e Dalva comemoram a reabertura da Kosmos. DE PERNA CURTA A mentira é como uma bola de neve. Vai crescendo cada vez mais até virar uma avalanche e destruir tudo por onde passa. E, pelo visto, não vai ser diferente com Antenor (Caio Castro). Nos próximos capítulos de “Fina Estampa”, ele fica animado com a ideia que teve de contratar uma atriz para se passar por sua mãe em seu jantar de noivado. O rapaz, inclusive, fica impressionado com a performance de Mirna (Ângela Vieira) nesse “papel”. Enquanto isso, Patrícia (Adriana Birolli) está animadíssima com o casório. Mas até lá muita coisa ainda vai acontecer. Para começar, Mirna resolve gastar todo o dinheiro que ganhou de Antenor e ele ameaça acabar com o acordo entre eles. A atriz jura que não vai mais se embriagar. Mas o pior, pelo menos para Antenor, é quando a família de Patrícia quase descobre a vida apertada que ele leva em casa. É que Renê (Dalton Vigh) vai atrás de Griselda (Lília Cabral) porque houve um curto-circuito em seu restaurante. Quando ele chega na casa dela, quase dá de cara com Antenor. Tereza Cristina (Christiane Torloni) resolve procurar o marido e Patrícia a acompanha. Todos estão na casa de Griselda, que comenta a coincidência de ter um filho com o mesmo nome do noivo de Patrícia. Isso não vai dar certo mesmo... (Luana Borges/PopTevê) # Guaracy beija Griselda, que o expulsa de sua casa. # Juan Guilherme quase atropela Letícia com sua moto.

CABRA MACHO É como diz Lenine nos versos da música “Candeeiro Encantado”: “Lá no sertão, cabra macho não ajoelha, nem faz parelha com quem é de traição. Puxa o facão, risca o chão que sai centelha. Porque tem vez que só mesmo a lei do cão”. A canção descreve a vida de muitos dos heróis e bandidos de “Cordel Encantado”, da Globo. Mas o campeão da falta de piedade e da frieza, sem dúvida, é o capanga Zóio Furado (Tuca Andrada). “Pau mandado” de Timóteo (Bruno Gagliasso), o cangaceiro já judiou de grande parte do sertão ficcional. E, nesta semana, é a vez de Jesuíno (Cauã Reymond) sofrer, mais uma vez, nas mãos do matador. Acontece que, por ordens óbvias de Timóteo, o capanga tem de sequestrar o herói e herdeiro de Seráfia. Afinal, o mimado fazendeiro não é capaz de assumir ter perdido a mocinha Açucena (Bianca Bin), ainda mais para um homem que tem uma classe social maior do que a sua. Difícil ver o inimigo em uma fase tão boa. Apesar da complicada missão, já que o mocinho do sertão é rápido e rasteiro, Zóio Furado consegue detê-lo. Resta saber até quando a dupla de vilões conseguirá manter o herdeiro preso, já que Jesuíno tem amigos como Herculano (Domingos Montagner), outro “cabra macho” de respeito. (Manu Moreira/PopTevê) # Felipe pensa em se casar com Dora. MISSÃO IMPOSSÍVEL Nesta semana, em “Malhação”, o “nerd” Ziggy vai ter muito trabalho pela frente. O jovem é o melhor amigo de Gabriel (Caio Paduan) e precisa convencê-lo de que não será uma boa ideia dividir um apartamento com duas meninas. Ele acha que isso só vai trazer problemas para o companheiro de zoação. Mas convencer o amigo não é a única missão do rapaz. Natália (Carla Salle), a estudante de Jornalismo politizada, também vai dar trabalho para o garoto. Eles são namorados e Ziggy vive fazendo “bicos”, instalando e consertando computadores, além de trabalhar com “web design”. Nada de muito estranho. Porém, a garota criou implicância com o “ganha pão” do amado. Além de mandona, Natália é ciumenta, mas nunca vai dar o braço a torcer. Quando Ademir (Anderson Müller), pai da moça, vê Ziggy com Babi (Marcella Rica) em uma loja, logo conta para a filha. Natália não se faz de rogada e liga para Ziggy, cheia de ciúmes. Só que quem não gosta desse relacionamento é o próprio Ademir. Ele acha que o rapaz não é a melhor companhia para sua filha. Portanto, é bom mesmo que Ademir mostre ao futuro sogro que é um cara do bem. # Gabriel e Cristal se beijam e ele sofre um desmaio.

CMYK

O JORNA L JORNAL

Jornal da TV


6

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

Taquicardia cibernética No ar em “Morde & Assopra”, Caio Blat comemora principal conflito de seu personagem POPTEVÊ

alar sobre a sua profissão deixa Caio Blat visceral. Um visível apaixonado pela atuação, o intérprete do sensível Leandro de “Morde & Assopra” vê filosofia e profundidade em seu personagem da trama de Walcyr Carrasco. Mesmo que ela seja uma típica novela das sete. “Com essa história, entramos no universo fantástico. Algo que o cinema explora muito bem. Acho interessante o folhetim assumir o risco de se aventurar por histórias diferentes. Parece história em quadrinhos ou algo do Tim Burton”, opina, se referindo ao diretor norteamericano. O conflito principal de seu personagem é a paixão pela versão androide de Naomi, de Flávia Alessandra. Leandro demora a aceitar o amor pelo robô. Mas agora só se ocupa em encontrar o “coração” da máquina para que ela possa ser religada e assim assumir o sentimento. “Um dos fortes apelos filosóficos da novela é o questionamento dessa relação. A Naomi se pergunta quem é, qual é a razão dela estar ali. São perguntas que todos se fazem. E o Leandro mostra que o homem pode se apaixonar por uma máquina”, ressalta. O folhetim da Globo passou por algumas modificações no desenrolar da trama. A falta de credibilidade do telespectador na ficção fez com que

F

7

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

PEDRO PAULO FIGUEIREDO/CZN

EM FOCO

Manu Moreira

O JORNA L JORNAL

Jornal da TV

Walcyr afastasse a Naomi robô da história e sumisse com os dinossauros. Depois de recuperar a audiência, o autor retomou a história da “roboa”. Apesar dessa mudança de rumo, o personagem de Caio foi um dos que manteve as mesmas características do começo. “O Leandro continuo bem fiel ao desenho inicial. Foi preservado porque o autor queria manter a função dele na trama que é discutir o amor por um robô. As máquinas muito sofisticadas acabam tendo reações e sentimentos”, explica. Com 31 anos, 22 deles dedicados à carreira de ator, Caio está em seu segundo folhetim de Walcyr. A primeira vez que interpretou um texto do escritor foi em “Fascinação”, do SBT, exibida em 1998, seu último trabalho na emissora. Depois foi convidado para estar na série “Chiquinha Gonzaga”, da Globo. “A minha carreira se divide em dois períodos: os primeiros dez anos, onde tudo era apenas uma aventura, uma experiência, e os últimos dez anos, que começaram quando escolhi ir morar no Rio para estar na série”, define ele, que depois da produção assinou um contrato longo com a emissora. Por conta da mudança, Caio trancou o curso de Direito na Universidade de São Paulo e escolheu a interpretação como profissão. “Tive que ficar por minha conta pela primeira vez”, lembra. Apesar de fazer parte da nova safra de atores do cinema nacional, os lon-

gas só apareceram na carreira de Caio depois de seus trabalhos na tevê. “Diferentemente de muitos atores, que começam no teatro, eu aprendi a atuar na televisão. Tudo que eu sei, devo às novelas. Acho extremamente difícil manter um personagem por tantos meses”, ressalta. O ator, que tem entre seus trabalhos mais significativos na telona o filme “Carandiru”, prioriza o cinema justamente pela boa fase que as produções nacionais estão passando. Apesar disso, tenta sempre conciliar com trabalhos na tevê. “Vou fazer sempre televisão porque adoro. Não penso em abandonar e só fazer publicidades, coisas assim”, garante. Dentre seus projetos para o cinema, o ator está prestes a estrear “Xingu - O Filme”, longa de Cao Hamburguer sobre o trabalho dos irmãos Cláudio, Orlando e Leonardo Villas-Bôas, que mapearam regiões desconhecidas do Brasil, entraram em contato e protegeram diversas populações indígenas. Caio interpreta Leonardo, o mais jovem do trio, e divide a cena com Felipe Camargo e João Miguel. “A pesquisa foi fundamental para este personagem. Tive que conversar com os índios, aprender um pouco sobre os dialetos... Foi especial”, emociona-se. Além disso, no teatro o ator está produzindo “Os Irmãos Karamazov”, de Dostoiévski, no qual também adaptou o texto. “Resumindo, gosto muito de trabalhar e não quero parar”, sintetiza.

Caio Blato, o Leandro de “Morde & Assopra

O QUE VEM POR AÍ LOUCA FAMÍLIA Márcio (Thiago Fragoso) que se prepare porque os próximos capítulos de “O Astro” prometem. Jôse (Fernanda Rodrigues) está grávida do rapaz. Ao contrário do que a moça pensa, ele não irá abandonar a amada Lili (Alinne Moraes). Mas este não é o maior problema enfrentado pelo herdeiro do clã Hayalla. Desde sempre, Márcio esteve na mira de seu tio Samir (Marco Ricca). Agora, o empresário fará de tudo para incapacitar o jovem no comando das empresas da família. Para isso, o vilão descobre que Márcio sofre de transtorno bipolar. Era tudo que ele precisava para tentar convencer a espalhafatosa Clô (Regina Duarte) de que o melhor tratamento para o rapaz é a internação. Preocupada, ela confessa a Samir que Márcio costuma ter visões de Salomão (Daniel Filho). Com isso, o crápula passa a criar situações para Márcio achar que tem alucinações. Assim, ele começa seu plano de “destruição” do próprio sobrinho. Haja sangue frio! (Gabriel Sobreira/PopTevê) # Neco expulsa Alan do apartamento. # Natal, Laura e Dalva comemoram a reabertura da Kosmos. DE PERNA CURTA A mentira é como uma bola de neve. Vai crescendo cada vez mais até virar uma avalanche e destruir tudo por onde passa. E, pelo visto, não vai ser diferente com Antenor (Caio Castro). Nos próximos capítulos de “Fina Estampa”, ele fica animado com a ideia que teve de contratar uma atriz para se passar por sua mãe em seu jantar de noivado. O rapaz, inclusive, fica impressionado com a performance de Mirna (Ângela Vieira) nesse “papel”. Enquanto isso, Patrícia (Adriana Birolli) está animadíssima com o casório. Mas até lá muita coisa ainda vai acontecer. Para começar, Mirna resolve gastar todo o dinheiro que ganhou de Antenor e ele ameaça acabar com o acordo entre eles. A atriz jura que não vai mais se embriagar. Mas o pior, pelo menos para Antenor, é quando a família de Patrícia quase descobre a vida apertada que ele leva em casa. É que Renê (Dalton Vigh) vai atrás de Griselda (Lília Cabral) porque houve um curto-circuito em seu restaurante. Quando ele chega na casa dela, quase dá de cara com Antenor. Tereza Cristina (Christiane Torloni) resolve procurar o marido e Patrícia a acompanha. Todos estão na casa de Griselda, que comenta a coincidência de ter um filho com o mesmo nome do noivo de Patrícia. Isso não vai dar certo mesmo... (Luana Borges/PopTevê) # Guaracy beija Griselda, que o expulsa de sua casa. # Juan Guilherme quase atropela Letícia com sua moto.

CABRA MACHO É como diz Lenine nos versos da música “Candeeiro Encantado”: “Lá no sertão, cabra macho não ajoelha, nem faz parelha com quem é de traição. Puxa o facão, risca o chão que sai centelha. Porque tem vez que só mesmo a lei do cão”. A canção descreve a vida de muitos dos heróis e bandidos de “Cordel Encantado”, da Globo. Mas o campeão da falta de piedade e da frieza, sem dúvida, é o capanga Zóio Furado (Tuca Andrada). “Pau mandado” de Timóteo (Bruno Gagliasso), o cangaceiro já judiou de grande parte do sertão ficcional. E, nesta semana, é a vez de Jesuíno (Cauã Reymond) sofrer, mais uma vez, nas mãos do matador. Acontece que, por ordens óbvias de Timóteo, o capanga tem de sequestrar o herói e herdeiro de Seráfia. Afinal, o mimado fazendeiro não é capaz de assumir ter perdido a mocinha Açucena (Bianca Bin), ainda mais para um homem que tem uma classe social maior do que a sua. Difícil ver o inimigo em uma fase tão boa. Apesar da complicada missão, já que o mocinho do sertão é rápido e rasteiro, Zóio Furado consegue detê-lo. Resta saber até quando a dupla de vilões conseguirá manter o herdeiro preso, já que Jesuíno tem amigos como Herculano (Domingos Montagner), outro “cabra macho” de respeito. (Manu Moreira/PopTevê) # Felipe pensa em se casar com Dora. MISSÃO IMPOSSÍVEL Nesta semana, em “Malhação”, o “nerd” Ziggy vai ter muito trabalho pela frente. O jovem é o melhor amigo de Gabriel (Caio Paduan) e precisa convencê-lo de que não será uma boa ideia dividir um apartamento com duas meninas. Ele acha que isso só vai trazer problemas para o companheiro de zoação. Mas convencer o amigo não é a única missão do rapaz. Natália (Carla Salle), a estudante de Jornalismo politizada, também vai dar trabalho para o garoto. Eles são namorados e Ziggy vive fazendo “bicos”, instalando e consertando computadores, além de trabalhar com “web design”. Nada de muito estranho. Porém, a garota criou implicância com o “ganha pão” do amado. Além de mandona, Natália é ciumenta, mas nunca vai dar o braço a torcer. Quando Ademir (Anderson Müller), pai da moça, vê Ziggy com Babi (Marcella Rica) em uma loja, logo conta para a filha. Natália não se faz de rogada e liga para Ziggy, cheia de ciúmes. Só que quem não gosta desse relacionamento é o próprio Ademir. Ele acha que o rapaz não é a melhor companhia para sua filha. Portanto, é bom mesmo que Ademir mostre ao futuro sogro que é um cara do bem. # Gabriel e Cristal se beijam e ele sofre um desmaio.

CMYK

O JORNA L JORNAL

Jornal da TV


Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

ESTILO POP

Em “Vidas em Jogo”, Giovana Echeverria encara personagem complexa

lguns papéis exigem uma concentração maior de seus intérpretes. Toda vez que vai gravar alguma cena na pele de Grace, de “Vidas em Jogo”, da Record, Giovana Echeverria gosta de ficar quieta por um tempo. Tudo para encontrar a densidade que o personagem obriga. Afinal, na história, Grace é uma jovem com sérios problemas de autoestima. Apesar disso, agora desfruta de uma nova realidade, depois que Carlos, de André Di Mauro, o homem que a adotou, ganhou na loteria. “Procuro ficar 20, 30 minutos no silêncio para interiorizar, entrar no meu mundo e trazer esse peso para a Grace”, explica. Para entender melhor como deveria se portar em cena, Giovana visitou algumas ONGs na companhia do pre-

A

parador Sergio Penna. Em uma delas, uma menina em especial chamou a atenção da atriz. “Observei algumas características. Ela desviava o olhar, sempre que falava com alguém não olhava nos olhos e era um pouco acuada”, enumera. Além de adotar alguns desses trejeitos para sua personagem, Giovana faz um movimento misterioso com a mão quando está interpretando. “A Grace sempre mexe na mão direita, onde tem uma cicatriz. Mas não sei porque ela tem essa marca, isso ainda não foi revelado”, despista. Por outro lado, Giovana precisou desenvolver uma nova habilidade. É que, apesar de muito retraída na trama, Grace adora dançar. Por isso, a atriz, que não tinha a menor experiência no assunto, teve uma preparação com dois coreógrafos. E, sempre que sua personagem apresenta uma nova coreografia, ela corre para os ensaios. “Foi uma preparação do zero. Eu não tinha nenhuma sensibilidade para a dança”, confessa, aos risos.

Nome: Giovana Falcão Echeverria Costa. Nascimento: 25 de agosto de 1992, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Na tevê: “Acompanho ‘Vidas em Jogo’ sempre que posso e vejo filmes”. Ao que não assiste na tevê: Programas sensacionalistas. Nas horas livres: “Gosto de estar em contato com a natureza, fazer trilhas”. No cinema: “Gosto de documentários e de tudo que me faça sentir algo”. Livro: “Estou lendo ‘A Obcena Senhora D’, de Hilda Hilst”. Música: “Amo música instrumental”. Prato predileto: Peixe com purê de banana. Pior presente: “Uma meia-calça rosa que ganhei de aniversário de uma tia”. O melhor do guarda-roupa: Macacão. Perfume: Halph Lauren e Tommy Hilfiger. Cantor: Louis Armstrong. Cantora: “Zaz, uma cantora francesa”. Ator: Kurt Russell. Atriz: Fay Wray. Animal de estimação: “Não tenho”. Arma de sedução: “A boca”. Melhor viagem: “Para Garapiá, no Rio Grande do Sul”. Sinônimo de elegância: Lucinha Lins. Gula: Chocolate. Inveja: “De quem sabe cantar”. Ira: “De dissimulação”. Luxúria: Conhecimento. Cobiça: “De ter um ‘motor home’ e viajar pela Europa”. Preguiça: “De gente intolerante”. Vaidade: “Com a minha cor. Gosto de ir à praia, mas não posso pegar muito sol”. Mania: “De arrumar as coisas por ordem de tamanho”. Filosofia de vida: “Estar presente, transcender a matéria”.

Giovana Echeverria, a Grace de “Vidas em Jogo”, da Record

Fotos: Luiza Dantas/CZN

Momento zen

PopTevê

5

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

RETRATO FALADO por Luana Borges

O JORNA L JORNAL

Jornal da TV

Meticulosamente casual À frente do “TV Globinho”, Letícia Navas mostra seu jeito despojado e roqueiro de se vestir Por Luana Borges PopTevê

fato de que uma mulher leva horas na frente do espelho para se arrumar pode ser comprovado por muitas delas. Mas, definitivamente, Letícia Navas não se enquadra nesse perfil. A apresentadora de 16 anos do “TV Globinho” é prática na hora de se vestir. Sempre que tem algum lugar para ir, já imagina que roupa usar antes mesmo do momento de colocá-la. “É como se eu já soubesse alguma coisa na minha cabeça e só fosse pegando as roupas e montando os ‘looks’”, explica. Claro que, às vezes, bate uma dúvida. É quando Letícia conta com a opinião da mãe. “Sempre tenho ela como minha segunda opção. Ela fala: ‘isso sim’ ou ‘isso não’. Não faço nada sem minha mãe”, confessa, aos risos, durante sessão de fotos no Hotel Windsor, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Dona de um rosto de boneca e de um tipo “mignon”, Letícia aposta no estilo despojado para o dia a dia, com o jeans rasgado combinado com a “Tshirt” azul do Superman e um tênis Allstar. As blusas com estampas de desenho animado, inclusive, recebem um espaço especial em seu armário. “Tenho uma do Mário Bros, do Bob Esponja e outra com vários monstrinhos” conta ela, que costuma comprar roupas nas lojas Colcci, Galeria do Rock, Planet e A.G.A. Na última, é onde a apresentadora encontra essas blusas divertidas. “Acho que é a loja que mais me define. Lá, tem umas coisas diferentes, uns chapéus malucos”, descreve. Chapéu, aliás, é um acessório quase indispensável na vida de Letícia. Desde criança, ela gosta, apesar de nunca ter sido influenciada por sua família para usar. “Minha mãe, meu pai e meu irmão odeiam chapéu. Eu adoro! Uso desde pequena. Nas fotos em que eu tinha cinco anos, sempre estava com uma boina gigantesca”, destaca ela, que também é fã de outros acessórios, como anéis, lenços e sapatos. Já para sair à noite, Letícia elege uma produção mais clássica, sem esquecer completamente

O

do seu lado roqueira. Uma saia mais curta, combinada com uma blusinha e um “scarpin” rosa nada discreto formam o “look” ideal para uma festa ou uma ocasião que peça roupa mais chique. “Tenho um sapato de salto azul, um vermelho, um rosa. Adoro cores bem vivas. Mas no dia a dia, uso Allstar, Melissa e chinelo”, assegura a jovem, que preza sempre pelo conforto. “Odeio passar frio ou ficar com dor”, frisa. Além de apresentar o “TV Globinho”, Letícia é a cantora da banda Frater 5. Por isso, em uma apresentação, ela deixa o estilo roqueira falar ainda mais alto. Tanto que a produção, composta pela calça preta justa ao corpo e a blusa com uma manga simulando tatuagens, é perfeita para ser usada durante um show. “Minha mãe e eu nos juntamos para escolher as roupas que uso com a banda. Aí, apelamos mais para o ‘rock’. Fica uma coisa chique, mas pesada, com uma maquiagem mais preta”, explica. Na tevê, ela também dá seus palpites no figurino. A equipe do programa oferece algumas possibilidades, Letícia leva roupas suas e acaba pegando um pouco de cada. “A maioria das peças são minhas. Se a blusa é minha, a calça é do figurino. A gente vai misturando tudo”, ressalta. A entrada para o “TV Globinho”, inclusive, foi inesperada. Letícia havia feito teste para “Malhação”, mas apenas atores cariocas foram selecionados. Mesmo assim, o diretor do infantil teve acesso ao vídeo da jovem e a chamou para ser a nova apresentadora. Desde então, Letícia, que é de São Paulo, vem para o Rio de Janeiro de 15 em 15 dias para gravar aos sábados. “Faço 13 programas de uma vez. No final do dia, estou com dor na sola dos pés porque fico de pé o tempo inteiro”, revela. Mas ela garante que a nova rotina não é tão cansativa assim. E quando está trabalhando, quer sempre ficar mais pelo Rio. Por isso, não descarta a hipótese de se mudar de vez para a cidade. “Os paulistas não vão gostar disso, mas tenho vontade de morar no Rio. É muito diferente do que eu pensava. O clima é muito legal e tudo é incrível”, anima-se.

Fotos: Pedro Paulo Figueiredo/CZN

8

CMYK

O JORNA L JORNAL

Jornal da TV

Letícia Navas, apresentadora do “TV Globinho”, da Globo


4

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

MAPA DA MINA Por Manu Moreira

No episódio de “Os Caras de Pau” deste domingo, dia 28, a amizade entre Pedrão, de Marcius Melhem, e Jorginho, vivido por Leandro Hassum, passa por uma crise. Pedrão morre de ciúmes por não ter sido convidado para a tradicional feijoada da tia de Jorginho. O episódio também conta com a participação de Claudio Mendes.

Nesta segunda, dia 29, estreia a nova temporada de “Malhação”, da Globo. Escrito por Ingrid Zavarezzi, o “folheteen” tem como protagonistas os atores Caio Paduan, Thaís Melchior, Bia Arantes e Lucas Cordeiro. A direção de núcleo ficou a cargo de José Alvarenga Jr. e a direção geral é de Mario Marcio Bandarra. Extremos (TV Brasil, sab, 23 h)

Homenagem (MTV, dom, 21 h) Para celebrar a vida e a música de Amy Winehouse, o “VMA 2011”, prêmio internacional da música, irá prestar um tributo especial com a participação do ídolo da cantora, Tony Bennett. Ambos gravaram recentemente um dueto, “Body e Soul”, para o álbum de Bennett que será lançado em setembro. A MTV Brasil vai transmitir a premiação ao vivo, diretamente de Los Angeles, Califórnia.

O segundo episódio da série inédita da BBC, “Amazônia com Bruce Parry”, será exibido nesta quarta. Após conhecer os povos que vivem perto da nascente do rio Amazonas nos Andes e conviver com a tribo Ashaninka na floresta amazônica peruana, o explorador Bruce Parry segue sua viagem pelo rio Amazonas de barco e monomotor.

A seleção brasileira de futebol de areia é detentora de 13 títulos mundiais. Nesta sexta, o grupo estreia na Copa do Mundo de Futebol de Areia da FIFA 2011 contra a seleção da Ucrânia. O evento acontece nas areias de Avenna, na Itália, e a Band exibe ao vivo a partida. Revelação (TV Brasil, sab, 16:30 h) A cada ano que passa, centenas de novos músicos são lançados no mercado brasileiro. Poucos, no entanto, se consolidam. Menor ainda é o número daqueles que se tornam, rapidamente, talentos da nova geração. Marcelo Jeneci faz parte desse último grupo. Neste sábado, ele participa do “Alto-Falante” e comenta o seu rápido crescimento na música brasileira.

9

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

SEMANA DAS NOVELAS CORDEL ENCANTADO - Rede Globo - 18h Segunda (29/08) - Patácio avisa às moças da cidade sobre o concurso para escolher uma nova atriz para o filme de Tomás. Nicolau planeja roubar o tesouro de Timóteo com Baldini e Úrsula. Açucena se despede dos pais e de Miguézim. Raimundo avisa a Miguézim que foi obrigado a contar onde o tesouro de Seráfia estava escondido. Jesuíno se despede de Herculano e Cândida tem um mau pressentimento. Florinda pede para Petrus ficar. Miguézim avisa a Açucena e Augusto que o tesouro foi roubado.

Terça (30/08) - Augusto garante que vai recuperar o tesouro. Timóteo manda Zóio-Furando prender Jesuíno e esconde o tesouro em seu quarto. A disputa pelo papel de atriz para o filme fica empatada entre Téinha e Lilica. Timóteo flagra Úrsula, Baldini e Nicolau em seu quarto. Setembrino e Quiquiqui ficam chocados ao saberem que Jesuíno foi capturado e decidem entrar na luta para salvá-lo. Herculano chega à Vila da Cruz e promete libertar Jesuíno.

Quarta (31/08) - Herculano pensa em um meio de entrar na fazenda de Timóteo com os colonos. Helena convence Batoré a se juntar aos cangaceiros contra Timóteo. Penélope sugere mandar a filmagem dos testes para que os produtores na capital decidam entre Lilica e Téinha. Herculano recusa a ajuda de Batoré. Baldini foge da fazenda de Timóteo. Úrsula convence Timóteo a soltá-la. Baldini procura Augusto para ajudá-lo a resgatar Jesuíno.

Quinta (1/09) - Augusto segue na direção de Timóteo e Baldini implora que o rei o deixe lutar contra o vilão. Dora afirma a Nidinho que vai resolver o problema dele com Patácio. Timóteo diz a Jesuíno que Úrsula fará com que Açucena se apaixone por ele. Cícero e Bel contam a Herculano os planos de Timóteo contra Jesuíno. Herculano explica a todos seu plano para resgatar Jesuíno. Virtuosa avisa que Açucena fugiu.

Sexta (2/09) - Açucena propõe se casar com Timóteo para libertar Jesuíno. Timóteo diz que aceita libertar Jesuíno depois que Açucena se casar com ele. Neusa e Helena ficam preocupadas quando um oficial de justiça chega para levar Batoré. Batoré entrega os papéis de anulação de seu casamento com Antônia para Helena. Úrsula manda Nicolau pegar a chave do quarto de Açucena com Lilica. A duquesa leva a princesa para ver Jesuíno.

Sábado (3/09) - Úrsula ajuda Açucena a desamarrar Jesuíno. Timóteo ordena Zóio-Furado a levar Batoré e o oficial de justiça para fora da cidade. Úrsula e Nicolau vasculham o quarto do coronel à procura do tesouro. Padre Joaquim, Euzébio, Virtuosa, Augusto e Petrus conversam sobre o plano de Herculano. Jesuíno sofre por causa de Açucena. Úrsula flagra Antônia e Açucena combinando a fuga.

Sexta (2/09) - Amanda sugere que Júlia termine seu relacionamento com Ícaro para preservar Naomi. Naomi conta para Abner que Júlia e Ícaro estão tendo um romance. Guilherme admite que pretendia ir embora sem a mãe e o filho. Dulce conta para Júlia que foi enganada por Guilherme novamente. Abner procura Júlia e a acusa de tê-lo traído com Ícaro. Tânia passa na casa de Dulce para buscar Guilherme e é confrontada por Júlia. Guilherme desiste de ir embora.

Sábado (3/09) - Akira leva Amanda para a cidade e desconfia de que ela esteja armando algum plano. Amanda procura Tadeu e pede que ele converse com Ícaro sobre Naomi. Guilherme hesita em falar com seu ex-chefe para retomar seu emprego, mas Júlia o apoia. Tadeu comenta com Ícaro que Naomi já sabe de seu relacionamento com Júlia. Amanda acha a bateria de Naomi robô no quarto de Hoshi e a esconde na casa de Ícaro.

MORDE & ASSOPRA - Rede Globo - 19h15 Segunda (29/08) - Leandro diz a Amanda que ama Naomi robô e pretende ligá-la novamente. Naomi acha que Ícaro leu seu dossiê e fica assustada. Aquiles avisa que o juiz negou o pedido de habeas corpus de Naomi e Wilson revela para Ícaro que ela já esteve internada em um hospício. Josué diz a Minerva que aceita testemunhar contra Isaías no caso do incêndio da colheita de Abner. Naomi se recusa a contar seu segredo para Ícaro, mas afirma que não matou Pimentel.

Terça (30/08) - Abner tenta confortar Naomi na cadeia. Ícaro desconfia que Julia esteja com o dossiê. Amanda vê Ícaro beijando Júlia. Minerva descobre que a renda do show de Áureo será revertida para a campanha eleitoral de Isaías. Áureo entra no palco. Isaías não gosta da apresentação do filho e Minerva aproveita a oportunidade para apoiar Áureo. Xavier procura Elaine/Élcio na fazenda de Abner e flagra o farsante colocando seu disfarce.

Quarta (31/08) - Xavier não se dá conta de que Elaine é um homem vestido de mulher. Abner fica enciumado com o carinho de Hortência por Plínio. Zariguim diz a Ícaro que gostaria de tocar piano. Leandro pede a ajuda de Zariguim para religar Naomi e descobre que a robô está sem bateria. Elaine/Élcio pede para Xavier não contar para ninguém seus segredos e ele impõe condições. Amanda visita Naomi e conta que Ícaro e Júlia estão tendo um romance.

Quinta (1/09) - Amanda provoca Naomi e ela tem uma crise nervosa. Ícaro liga para Tieko no salão e Amanda ouve a conversa dos dois. Leandro pressiona Akira a lhe contar onde está o coração de Naomi robô. Amanda vai ao quarto de Hoshi e tenta descobrir onde a manicure guardou a bateria da robô. Minerva leva Abner e Josué à delegacia para denunciar Isaías. Naomi se desespera ao saber que Wilson pretende mandá-la para um presídio comum. Amanda diz a Júlia que sabe sobre seu romance com Ícaro.

REBELDE - Rede Record - 20h30 Segunda (29/08) - Jonas exige uma explicação do casal. Alice ao diretor que pediu aos amigos que procurassem remédio para ela e Jonas acredita na explicação da patricinha. O diretor apresenta mais um professor de português, que comunica a que não ficará no cargo, pois decidiu ser passista de escola de samba. Jonas diz que desiste de procurar um substituto e a turma comemora. Roberta chega à festa de Márcia fantasiada de Alice e Alice, de Roberta. Os outros alunos veem e percebem que haverá confusão.

Terça (30/08) - Alice diz a Pedro que ele se realizou por ter ela e Roberta em uma só e o rebelde ignora o comentário. A patricinha e Roberta discutem na festa. Pedro e Diego tentam apartar a confusão. Diego e Roberta dançam no quarto do mauricinho. Carla e Tomás decidem sair da festa e ir para um lugar mais reservado. Eles tentam compor uma música juntos. Diego observa Roberta dormir. Leonardo vê a cena e os assusta.

Quarta (31/08) - Diego e Roberta tentam convencer Leonardo de que não transaram. Alice conta a Franco que brigou com Roberta e o empresário estranha. Carla diz a Tomás que vai para casa e o adolescente se oferece para ir com ela. Leila proíbe o filho de ir com a dançarina e fica preocupada com o comportamento dele. Pedro e Alice reúnem os alunos para convencer Vicente a voltar para o Elite Way. O professor vê sua sala cheia de alunos, que fazem coro pedindo para ele voltar a trabalhar no colégio.

Quinta (1/09) - Vicente diz aos alunos que não voltará ao Elite Way e todos ficam frustrados. Os rebeldes decidem fazer rapel, para tentar unir mais o grupo e Binho e Pilar decidem ir junto com eles. Pilar desconfia que estejam perdidos, mas o vilão está muito seguro de si. Irritado com as reclamações de Pilar, Binho resolve deixar a amiga no meio do mato. A adolescente, desesperada, tenta correr atrás do amigo para não se perder. Jonas recebe uma ligação dizendo que Pilar não apareceu no colégio e fica preocupado. Pilar e Binho se perdem e a adolescente se desespera.

Sexta (2/09) - Dois rapazes ajudam Pilar e Binho a saírem do meio do mato. Jonas consegue falar com a filha e fica mais aliviado. Binho aconselha Pilar a falar a verdade para Jonas e a adolescente estranha a atitude do vilão. Os dois explicam a Jonas o que aconteceu na trilha. O diretor pede para que isso não se repita e que Pilar avise antes de sair. Becky desmaia depois de correr e Vicente e Marcelo tentam socorrê-la. Roberta vai à casa de Diego e flagra as garrafinhas em cima da cama.

FINA ESTAMPA - Rede Globo - 21h Social (Globo, sab, 6 h)

Ajuda (Band, qui, 15:25 h)

Pé de valsa (SBT, ter, 20:15 h) Muitas pessoas sonham em se profissionalizar e conseguir viver da dança. E o “reality” “Se Ela Dança Eu Danço”, do SBT, tenta dar uma oportunidade para esses persistentes e disciplinados dançarinos. A ideia é encontrar o maior destaque da atualidade na área. Nesta terça, a emissora exibe mais numa eliminatória inédita da produção.

Papo de boleiro (Band, sex, 13:30 h)

Público “teen” (Globo, seg, 17:30 h)

Relação estremecida (Globo, dom, 13:05 h)

O JORNA L JORNAL

Jornal da TV

Ser adolescente não é fácil. Para fugir dos problemas enfrentados nessa fase, o personagem Ned, do “Manual de Sobrevivência Escolar do Ned”, criou dicas que podem ajudar qualquer jovem a passar melhor pelo período conturbado. Nesta quarta, a Band exibe mais um episódio inédito da produção infantojuvenil.

Seginho Groisman passa a apresentar neste sábado, dia 3, o “Ação Cidadania”. O programa reúne em um novo formato o “Globo Educação”, “Globo Ciência”, “Globo Ecologia”, “Globo Universidade” e “Ação” nas manhãs de sábado. # Fernanda Lima apresenta mais um episódio inédito de “Amor & Sexo” nesta quinta. (Globo, qui, 0 h)

Rapidinhas

Segunda (29/08) - Antenor fica impressionado com a atuação de Mirna, que se passa por sua mãe. Patrícia pergunta por Antenor para Daniel. Griselda decide aceitar uma carona de Renê. Patrícia avisa a Tereza Cristina que a mãe de Antenor marcou a data do encontro entre elas. Griselda convida Rafael para jantar em sua casa e oficializar o namoro da filha. Mirna decide sair para gastar o dinheiro que recebeu e Antenor ameaça acabar com o acordo entre eles.

Terça (30/08) - Mirna promete a Antenor que não irá mais se embriagar. Tereza Cristina fica perturbada depois de receber uma ligação de sua tia Íris. Paulo confidencia a Renê que não pode ter filhos. Crodoaldo recebe uma visita misteriosa em sua casa. Um curto-circuito deixa o Le Velmont às escuras e Renê resolve procurar Griselda. Paulo fala para Esther que a apoiará em sua decisão de ter um filho. Antenor entra em pânico quando vê Renê em sua casa.

Quarta (31/08) - Antenor se esconde de Renê. Quinzé reclama ao ver Griselda sair com Renê de madrugada para trabalhar. Baltazar invade o baile onde Solange está e tenta levá-la embora, mas é surpreendido pelos seguranças do local. Griselda ajuda Renê. Tereza Cristina resolve ir ao restaurante para procurar o marido e Patrícia vai atrás da mãe. Baltazar ameaça se vingar de Celeste e Solange. Tereza Cristina entra no restaurante e flagra Griselda junto a Renê.

Quinta (1/09) - Renê conta a Tereza Cristina sobre o curto-circuito. Griselda comenta a coincidência de ter um filho com o mesmo nome do noivo de Patrícia. Guaracy chega ao Le Velmont e Renê é simpático com ele. Celeste diz a Tereza Cristina que Baltazar foi atropelado. Griselda não aceita pegar carona com Guaracy. Guaracy beija Griselda, que o expulsa de sua casa. Renê decide mandar flores para Griselda. Ela resolve convidar Guaracy para jantar em sua casa.

Sexta (2/09) - Antenor faz mudanças em seu plano com Mirna. Íris liga para Paulo e pede que ele dê um recado para Tereza Cristina. Vanessa começa a trabalhar no Le Velmont. Griselda recebe flores de Renê. Baltazar ameaça Solange e Celeste tenta defender a filha. Tereza Cristina lembra da chantagem que Íris fez com ela antes de ir para Nova Iorque. A socialite exige que Álvaro proíba Íris de voltar para o Brasil.

Sábado (3/09) - Álvaro e Tereza Cristina se desentendem e a socialite sente-se mal. Griselda mente para Rafael e diz que Amália fez a sobremesa para o jantar. Tereza Cristina caminha pelo jardim do Recanto da Zambeze e tem alucinações. Dona Zilá entrega um chá para Tereza Cristina, que se recusa a bebêlo. Renê acode a esposa. Amália agradece Griselda pelo jantar. Antenor conversa com Mirna. Tereza Cristina implora para que Renê nunca a abandone.

AMOR E REVOLUÇÃO - SBT - 22h15 Segunda (29/08) - José e Maria se encontram e vão para um hotel. Fritz dá a notícia a Aranha de que ele e os policiais cercaram o hotel onde o casal está. Do quarto, José vê a movimentação de policiais na rua e Maria entra em pânico. Batistelli acredita que Telmo delatou a guerrilha na Serra do Caparaó. Aranha e os policiais invadem o quarto, mas José está só. Maria entra no quarto de uma senhora, Dona Juliana, e pede ajuda para se esconder.

Terça (30/08) - Aranha invade o quarto de Dona Juliana e Maria está escondida sob as cobertas. Os policiais vasculham o quarto e não encontram a guerrilheira. José pergunta a Aranha se ele já encontrou o que procurava e o delegado diz qua não vai descansar enquanto não pegar Maria. José diz a Aranha que ele deveria se preocupar com o assassino de sua amante e o delegado aponta uma arma contra a cabeça do militar. Lobo Guerra questiona Telmo a respeito de seu sumiço.

Segunda (29/08) - Patrícia começa a ofender Rita, que é defendida por Francisco. A filha de Regina ameaça e diz que em seu depoimento, Ivan a culpou pelo sequestro. Regina expulsa Zizi e Adalberto de sua casa e afirma que revelará para Rita que Zizi já foi prostituta. Com medo, Zizi decide contar para sua filha. Lucas implora que o capanga de Cleber o liberte. O ex-policial chega na casa de Andrea e afirma ela que terá que aceitar ir para a cama com ele, se não quiser ver Lucas morto.

Terça (30/08) - Sem saída, Andrea cede à chantagem de Cleber. Regina liga para Francisco e diz que sua filha passou mal. Sem saída, Francisco decide ir e deixa Rita em sua casa. Maurício consegue entrar no flat de Cleber e instala uma escuta no local. Francisco conversa com Patrícia, que tenta fazer chantagem. Cleber afirma a Lucas que o matará junto com Andrea se tentarem alguma vingança. Lucas volta para casa e encontra Andrea encolhida, apontando uma arma para a própria cabeça.

Quarta (31/08) - Maria revela que é guerrilheira e luta pela democracia e Dona Juliana promete ajudá-la a sair do hotel. Aranha pergunta a José se ele tem algo a ver com a morte da Vilminha, e o militar afirma que o delegado vai pagar por tudo o que fez. Dona Juliana diz a Maria que vai disfarçá-la de velha para que ela possa sair do hotel. José afirma a Aranha que se fizer mal a Maria, vai matá-lo. O delegado comenta que encontrar Maria se tornou uma questão de honra.

Quinta (1/09) - Dona Juliana ajuda Maria a se disfarçar de idosa. Ela caracteriza a guerrilheira com peruca grisalha, óculos, chapéu e maquiagem. Totalmente disfarçada, Maria passa por Aranha e Fritz sem ser reconhecida e sai ilesa do hotel. A guerrilheira chega ao “aparelho” e conta a aos guerrilheiros que por pouco não foi presa. Batistelli diz que tentou alertá-la sobre o perigo.

Sexta (2/09) - Os guerrilheiros pressionam Maria a escolher entre José Guerra e a revolução. Durante a reunião de paramilitares, Aranha revela a Lobo Guerra que José e Maria continuam se encontrando. O delegado conta ao general que José estava em uma hotel à espera da guerrilheira. Fritz diz que a guerrilheira conseguiu fugir, pois os homens os viram entrar juntos no hotel. Maria diz aos companheiros que ama José e Batistelli diz que o único jeito dela continuar na luta e amar o militar seria ele abandonar o Exército e passar para o lado da Revolução.

VIDAS EM JOGO - Rede Record - 22h15 # Neste domingo, a Globo exibe o Grande Prêmio da Bélgica de Fórmula 1. (Globo, dom, 8:50 h) # Nesta segunda, a Band exibe mais um episódio inédito da série “Futurama”. A produção é do mesmos criadores de “Os Simpsons”. (Band, seg, 15 h) # Nesta quinta, Carlos Alberto de Nóbrega tenta lidar com os

loucos de “A Praça É Nossa”, humorístico do SBT. (SBT, qui, 23 h) # Nesta terça, Fátima e Sueli, interpretadas por Fernanda Torres e Andrea Beltrão, se envolvem em mais confusões em “Tapas e Beijos”. (Globo, ter, 22:25 h) # A Globo exibe a partida Flamengo x Vasco. O jogo vale pelo Campeonato Brasileiro. (Globo, dom, 15:45 h)

Quarta (31/08) - Lucas consegue tirar a arma das mãos de Andrea. Ele tenta se aproximar, mas a milionária não deixa, traumatizada com a situação que acabou de viver. Maurício usa a escuta para espionar Cleber, mas não consegue descobrir nada. O advogado decide pegar sua arma no porta-luvas. Cleber liga para Lucas e o provoca. Lucas pega uma arma e vai até o local em que Cleber se encontra. Carlos, Lucas e Maurício miram na cabeça do ex-policial, que cai no chão, baleado.

Quinta (1/09) - Carlos, Lucas e Maurício são vistos por diferentes testemunhas e vão embora. Um dos taxistas que estava com Cleber chama uma ambulância. Carlos liga para Francisco e conta que Lucas está bem, mas não fala tudo o que aconteceu. Maurício liga para Patrícia e diz que atirou em Cleber. Carlos vai até a casa de Lucas e afirma que o viu se aproximar de Cleber. Ele diz que ninguém pode saber o que aconteceu. O taxista vai até a construtora e conta para Regina que o expolicial foi levado para o hospital, entre a vida e a morte.

Sexta (2/09) - Regina, ansiosa, espera respostas sobre a cirurgia de Cléber. Andrea, Carlos e Lucas conversam sobre a suposta morte do expolicial. Regina assume para Patrícia que é apaixonada por Cleber. Patrícia tenta consolar a mãe, incentivando-a a ser forte. Lucas e Andrea ficam desconfortáveis e não sabem como agir um com outro, mas decidem nunca mais falar sobre o assunto. O médico avisa a Regina que Cleber está respirando sem a ajuda de aparelhos e a deixa mais calma.

Os resumos dos capítulos de todas as novelas são de responsabilidade de cada emissora – Os capítulos que vão ao ar estão sujeitos a eventuais reedições.

CMYK

O JORNA L JORNAL

Jornal da TV


O JORNA L JORNAL

Jornal da TV 10

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

TV ALAGOAS 06h00 06h30 07h30 08h30 09h00 11h00 15h00 19h00 19h40 19h45 00h00 01h00 02h00 03h00 04h00 05h29

-

DOMINGO, 28/08

Cory Na Casa Branca Aventura Selvagem - Reprise Pesca Alternativa VRUM Igreja Mundial Domingo Legal Eliana Roda A Roda Jequiti Sorteio da Tele Sena Programa Silvio Santos De Frente com Gabi O Mentalista // The Mentalist Divisão Criminal // The Closer V - Visitantes Giro da Madrugada Encerramento

TV GAZETA

Merlin: O Começo da Lenda (Band, 21h) Merlin: The Magic Begins, de David Winning. Com Jason Connery, Deborah Moore e Gazeth Thomas. EUA/Canadá, 1998, cor, 87 min. Classificação Etária: 14 anos. Ação - No século VI, o rei do Império Britânico foge para uma pequena cidade depois de ser deposto do trono. Um menino, Merlin, presencia tudo o que acontece. Enquanto desenvolve seus dons mágicos, Merlin começa a transformar o futuro dos poderosos da região.

Canal 7

05h35 - Santa Missa 06h35 - Sagrado 06h50 - Gazeta Rural 07h15 - Pequenas Empresas 07h50 - Globo Rural 08h50 - Fórmula 1 – GP da Bélgica 10h35 - Auto Esporte 10h55 - Esporte Espetacular 12h25 - Criança Esperança - Melhores Momentos 13h55 - Temperatura Máxima. Filme: Shrek 2 (Exibição em HD) *** 15h45 - Futebol 2011. Campeonato Brasileiro - Flamengo x Vasco 18h00 - Domingão do Faustão 20h45 - Fantástico 23h05 - Domingo Maior. Filme: O Vidente (Exibição em HD) *** 00h50 - Sessão de Gala. Filme: Garota da Vitrine 02h35 - Corujão

EDUCATIVA 06h00 06h30 07h00 08h00 09h00 10h15 10h30 10h45 11h00 11h30 12h00 12h30 12h45 13h00 13h30 13h45 14h00 14h30 15h00 16h00 17h00 18h00 18h30 19h00 20h00 21h00 22h30 23h00 01h00 01h45

-

Via Legal Brasil Eleitor Palavras de Vida Santa Missa Viola Minha Viola Curta Criança Escola Pra Cachorro Meu Amigãozão Castelo Rá-Tim-Bum Janela Janelinha ABZ do Ziraldo Anima TV Tromba Trem Anima TV Carrapatos e Catapultas Um Menino Muito Maluquinho Catalendas Cocoricó Dango Balango TV Piá Stadium Animais Extraordinários Ver TV De Lá Pra Cá Cara e Coroa Papo de Mãe Conexão Roberto D'Ávila EsportVisão Lutas. Doc 5 Cine Ibermédia A Grande Música DOC TV IV

TV PAJUÇARA 01h15 05h45 06h00 06h30 07h40 09h00 10h00 11h00 11h30 12h00 16h00 20h00 23h00 00h00 01h00

-

Canal 3

Lurd Bíblia Em Foco Lurd - Nosso Tempo Desenhos Bíblicos Todo Mundo Odeia O Chris Ponto de Luz Alagoas da Sorte Informativo Cesmac Pajuçara 360º Tudo É Possível Programa do Gugu Domingo Espetacular A Fazenda 4 Série Heroes Ponto de Luz

Shrek 2 (Globo, 13h55) Shrek 2, de Andrew Adamson e Kelly Asbury. Elenco não informado. EUA, 2004, cor, 93 min. A emissora não divulgou classificação etária. Animação - Após se casar com a princesa Fiona, Shrek vive feliz em seu pântano. Os pais de Fiona, que não sabem que ela agora é uma ogra, a convidam para jantar em sua terra. Os problemas começam quando os sogros de Shrek descobrem que ela não se casou com o príncipe a quem tinha sido prometida. O Vidente (Globo, 23 h) The Code, de Lee Tamahori. Com Nicolas Cage, Julianne Moore e Jessica Biel. EUA, 2007, cor, 96 min. A emissora não divulgou classificação etária. Ação - Cris Johnson possui o dom de prever alguns minutos do futuro próximo. Esta habilidade o ajuda como mágico e também nas mesas de "blackjack" em Las Vegas. Aagente Callie Ferris o procura apostando em seu dom e Cris torna-se a peça-chave para impedir um ataque terrorista em Los Angeles. Garota da Vitrine (Globo, 0:50 h) Shopgirl, de Anand Tucker. Com Steve Martin, Claire Danes e Jason Schwartzman. EUA, 2005, cor, 106 min. A emissora não divulgou classificação etária. Comédia romântica - Uma artista que trabalha na seção de luvas de uma loja de departamentos vive com vários problemas financeiros, até que se apaixona por um homem mais velho. Apartir de então, sua vida muda drasticamente. Quando tudo parecia ter entrado nos eixos, ela se envolve com um músico recém-formado.

Canal 11

La Perrera (TV Brasil, 23 h) La Perrera, de Manuel Nieto Zas. Com Pablo Riera, Martín Adjemian e Sergio Gorfain. Uruguai/Argentina, 2007, cor, 110 min. Classificação Etária: 18 anos. Drama - David, um jovem de 25 anos, é obrigado por seu pai a construir uma casa em um balneário. Esta tarefa ocupa 12 meses de sua vida, repleta de problemas com os construtores, mestres de obra, ex-namoradas infiéis, "hippies" desorientados e personagens inclassificáveis. Nesse período, David terá de aprender a lidar com um mundo agressivo e com seus próprios códigos de conduta. Sete Homens e Um Destino (Band, 1:45 h) The Magnificent Seven, de John Sturgers. Com Yul Brynner, Eli Wallach e Steve McQueen. EUA, 1960, cor, 128 min. Classificação Etária: 12 anos. Faroeste - Em um vilarejo mexicano, habitantes sofrem constantes ataques de um bando de pistoleiros liderados pelo temido Calvera. Cansados de serem saqueados, eles convencem Chris e Vin, dois pistoleiros, a reunir mais cinco outros foras-da-lei e defendê-los de Calvera. Agora, Chris e seus companheiros

precisam lutar até a morte.

SEGUNDA, 29/08 Garfield 2 (Globo, 16:20 h) Garfield: A Tail of Two Kitties, de Tim Hill. Com Breckin Meyer, Jennifer Love Hewitt e Billy Connolly. EUA, 2006, cor, 78 min. Aemissora não divulgou classificação etária. Comédia - Jon Arbuckle decide ir para Londres encontrar Liz Wilson, que está participando de uma palestra na cidade. Ele está decidido a pedi-la em casamento, mas não contava que Garfield e Odie estariam juntos nesta viagem. Já na Inglaterra, Garfield troca de lugar com Prince, um gato da família real que é idêntico a ele, e aproveita ao máximo o conforto da realeza. Enquanto isso, Prince leva uma vida simples no lugar de Garfield. Piratas do Caribe - No Fim do Mundo (Globo, 22:20 h) The Pirates of the Caribbean - At World´s End, de Gore Verbinski. Com Johnny Depp, Orlando Bloom e Keira Knightley. EUA, 2007, cor, 169 min. A emissora não divulgou classificação etária. Aventura - O capitão Barbossa, Will Turner e Elizabeth Swann terão de navegar até o fim do mundo conhecido por águas traiçoeiras para enfrentar uma grande batalha. Mas o maior perigo talvez venha de um aliado. Irmã Vap - O Retorno (Globo, 3:15 h) Irmã Vap - O Retorno, de Carla Camurati. Com Marco Nanini, Ney Latorraca e Thiago Fragoso. Brasil, 2006, cor, 80 min. A emissora não divulgou classificação etária. Drama - Otávio Augusto, um dos produtores da montagem original de "O Mistério de Irma Vap" decide remontar o sucesso teatral. Porém, enfrenta vários problemas, já que precisa de autorização dos direitos da peça e ainda descobrir como lidar com um dos atores principais, que não pode andar temporariamente.

TERÇA, 30/08 Relação Indencente: A Sociedade Secreta (SBT, 23 h) Poison Ivy: The Secret Society, de Jason Hreno. Com Miriam McDonald, Shawna Waldron e Ryan Kennedy. EUA, 2007, cor, 95 min. Classificação Etária: 16 anos. Suspense - Daisy vai estudar em uma promissora faculdade e logo descobre que a morte de uma aluna esconde um mistério. Ela percebe que o caso pode ter a ver com uma sociedade secreta que recruta garotas e, sem perceber, é atraída para o grupo. As Férias da Minhas Vida (Globo, 15:55 h) Last Holiday, de Wayne Wang. Com Queen Latifah, Timothy Hutton e Giancarlo Esposito. EUA, 2006, cor, 112 min. A emissora não divulgou classificação etária. Comédia - Georgia Byrd é uma mulher tímida que sonha com uma vida que não tem. Após ser diagnosticada como portadora de uma doença terminal, decide mudar radicalmente seu estilo de vida. Faz uma revolução em seu guarda-roupa e decide partir para a Europa para curtir ao máximo o período que ainda lhe resta de vida.

QUARTA, 31/08 Tá Todo Mundo Louco (Globo, 16 h) Rat Race, de Jerry Zucker. Com Rowan Atkinson, John Cleese e Whoopi Goldberg. EUA, 2001, cor, 112 min. A emissora não divulgou

Dom

T

FILMES DA SEMANA

Canal 5

Jo

classificação etária. Comédia - Em busca de diversão, um grupo de bilionários resolve inventar um novo jogo. Organizam seis grupos de pessoas que não se conhecem, em Las Vegas, para competirem em uma corrida cheia de imprevistos e situações cômicas na busca por 2 milhões de dólares. O time que chegar primeiro leva todo o dinheiro.

QUINTA, 01/09 Peter Pan (Globo, 16:10 h) Peter Pan, de P.J. Hogan. Com Jason Isaacs, Jeremy Sumpter e Rachel Hurd-Wood. EUA/Inglaterra, 2003, cor, 113 min. A emissora não divulgou classificação etária. Aventura - Peter Pan é um garoto que nunca cresce e vive na Terra do Nunca junto com os Garotos Perdidos e a Fada Sininho. Um belo dia, Peter visita a casa da família Darling e convence os jovens Wendy, John e Michael a viajarem com ele para o lugar onde vive. Lá, todos enfrentarão a ameaça do terrível Capitão Gancho. Bagatela (TV Brasil, 0:30 h) Bagatela, de Clara Ramos. Elenco não informado. Brasil, 2009, cor, 52 min. Aemissora não informou classificação indicativa. Documentário - Bagatela traz o dilema vivido por uma advogada que propôs voluntariamente defender as acusadas Maria Aparecida e Sueli. O documentário expõe as fragilidades do sistema judiciário brasileiro e a relação tensa entre quem quer ajudar e quem precisa de ajuda.

MA

“Fi pri Qu Wa tem do pen gra

REC em Est No em no

CO

“Re con nob Fan ver

SEXTA, 02/09

“M Vovó...Zona (Globo, 16:05 h) Big Momma´s House, de Raja Gosnell. Com Martin Lawrence, Nia Long e Paul Giamatti. EUA, 2000, cor, 98 min. A emissora não divulgou classificação etária. Comédia - Malcolm Turner, um agente mestre em disfarces, precisa capturar um perigoso fugitivo. Para isso, ele apronta uma armadilha em frente à casa de uma matriarca conhecida como Vovó Zona, que estaria esperando a visita da namorada do criminoso. No entanto, ela sai da cidade de surpresa e agora Turner precisa se disfarçar como a velhinha e assumir seu lugar até descobrir o paradeiro desse criminoso. Premonição (SBT, 23 h) Final Destination, de James Wong. Com Devon Sawa, Alli Larter e Kerr Smith. EUA, 2000, cor, 98 min. Classificação Etária: 16 anos. Suspense - Alex Browning embarca com outros jovens em um voo para Paris e tem o pressentimento de que o avião vai explodir. Em um surto de desespero, ele e outros passageiros são retirados da aeronave. Depois da decolagem, o avião explode. A partir daí, uma série de premonições faz com que os sobreviventes busquem um meio de burlar o esquema da morte. A Ilha das Paqueras (TV Brasil, 22 h) A Ilha das Paqueras, de Fauzi Mansur. Com Renato Aragão, Dedé Santana e Dino Santana . Brasil, 1966, cor, 95 min. Classificação Etária: Livre. Comédia - Didi e Dedé são taifeiros de luxuoso navio no Rio de Janeiro. Os dois, mais o comandante e o "show man" da embarcação tentam paquerar quatro lindas modelos que viajam no navio, mas são impedidos pelo empresário delas. Eles, então, simulam um naufrágio e salvam as garotas, levando-as a uma ilha isolada. O lugar é um quartel-general de um grupo de contrabandistas, que criam confusões para os supostos náufragos.

“Aq tram côm afir

TER

ana cial aco seg

SU

pro “Do em fam obr

ME

de tram em orc

QU

ima deu tor ato pro não


2

O JORNA L JORNAL

O JORNA L JORNAL

Jornal da TV

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

11

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

“Tive medo de ficar conhecida como a jornalista gorda que não conseguiu emagrecer”. Renata Ceribelli revelando o receio que teve na hora de participar do quadro “Medida Certa”, do “Fantástico” (Revista “Contigo!”).

Eva Wilma volta a fazer dobradinha com Aguinaldo Silva em “Fina Estampa”

“Não dá para ser hipócrita e dizer que a gente não espera”. Paola Oliveira, que se despediu da Marina de “Insensato Coração”, falando sobre a vontade que todo ator tem de protagonizar uma novela das oito (“babado.com.br”). “Não tenho vergonha”. Rodrigo Lombardi sobre as cenas quentes e de nudez que protagoniza na pele de Herculano, em “O Astro”. (“babado.com.br”). “Eu só ajudo o Sandro fisicamente para ele manter a boa forma e essa pele linda. Entendam como quiserem”. Susana Vieira ao jurar que não ajudou Sandro Pedroso, seu namorado, a entrar para o elenco de “Fina Estampa” (“ego.com.br”). “Graças a Deus, eu não tenho mais 20 anos”. Simone Spoladore, a Andrea de “Vidas em Jogo”, garantindo estar bem mais segura e satisfeita com o próprio corpo aos 31 anos. (Revista “Contigo!”). “É uma decisão que precisa ser muito bem pensada”. Thaís Fersoza, a Patrícia de “Vidas em Jogo”, sobre posar nua (Jornal “O Dia”). “Sou voluntário, não ganho absolutamente nada”. Silvio Santos jurando que não recebe salário do SBT para apresentar seus programas (“odia.com.br”). “Não tem condições, adoro estar vestida”. Paloma Bernardi, que viveu a Alice de “Insensato Coração”, descartando qualquer possibilidade de posar nua (Jornal “Diário de S. Paulo”). “Aprendi como enganar otárias”. Gabriel Braga Nunes contando o que seu último personagem, o vilão Léo de “Insensato Coração”, lhe ensinou para a vida (“folha.com”). “Pegue a sua vaidade e ponha no lixo”. Cássia Kis Magro, a Dulce de “Morde & Assopra”, falando sobre o que é preciso fazer para ser um bom ator (“revistaquem.com”).

por Manu Moreira PopTevê

Há 14 anos, Eva Wilma interpretava uma das mais marcantes personagens de Aguinaldo Silva, a vilã Altiva de “A Indomada”. Inclusive com o papel ganhou o prêmio da APCA Associação Paulista de Críticos de Arte -, o Troféu Imprensa, e o prêmio Contigo! como Melhor Atriz. De volta a um folhetim do autor, Eva interpreta outro tipo antipático, a Íris de “Fina Estampa”. “Ela é uma espécie de alter ego do Aguinaldo Silva. É a única que sabe o segredo da trama”, adianta Eva. Sua personagem é tia da prepotente Tereza Cristina, vivida por Cristiane Torloni, em quem dará uma rasteira no desenrolar da história. “Também sou um pouco tia da Cristiane. Comecei no Teatro de Arena ao lado de seus pais. Mas as nossas personagens vão viver puxando o tapete uma da outra. Vamos digladiar”, brinca ela, que não abre mão de fazer teatro, onde começou a sua carreira. “Me atrevo a plagiar o Paulo Autran e dizer que a televisão pertence um pouco mais ao ibope. Mas não me baseio nisso”, garante.

Eva Wilma, a Íris de “Fina Estampa”, da Globo

ANIVERSÁRIOS DA SEMANA

“Foi legal, comprei meu apartamento. Mas agora não estou a fim de fazer”. Fernanda Paes Leme, que viveu a Irene de “Insensato Coração”, sobre ensaios sensuais, depois de já ter feito alguns para “Playboy”, “VIP” e para o site “Paparazzo” (Revista “TPM”).

DE 28 DE AGOSTO A 3 SETEMBRO

Jorge Rodrigues Jorge/CZN

PERSONAGEM DA SEMANA Luiza Dantas/CZN

ASPAS

P – A sua relação com o Aguinaldo é antiga. Como é voltar em um folhetim dele? R – Estou satisfeita porque acho que ele tem muito humor e talento. Fiquei ainda mais eufórica quando assisti a uma entrevista em que o Aguinaldo, falando sobre as novelas mais marcantes, citou “A Indomada” como a maior. Fiquei extasiada. Realmente nos damos muito bem trabalhando. Ele oferece um material interessante para mim como atriz. O autor oferece a partitura mas o ator é quem vai executar. E em novela tem uma coisa gostosa que é o diálogo com o autor sem conversar. Só na interpretação. Ele cria uma frase musical e, de acordo com a sua interpretação, ele vai criar a próxima.

Paralelamente e simultaneamente com os meus trabalhos na tevê. Eu me reciclo, evoluo no espaço cênico livre. Uso esse termo porque o teatro pode acontecer numa fábrica, em um clube, com o público em volta. Para simplificar, de corpo e alma inteiros. O exercício no espaço cênico livre é uma constante reciclagem e evolução do trabalho do ator. O termo representar, que é o nosso ofício, tanto no inglês, quanto no alemão e no francês significa brincar. É o prazer da brincadeira. É o lado lúdico. E eu tenho essa inspiração constante. Até porque tenho netos que vão dos 4 até os 25 anos. Então consigo virar uma criancinha de novo.

P – Com tanto tempo e inúmeros personagens, como faz para se esvaziar de um papel e entrar em outro sem se repetir? R – Para não ficar estigmatizada, rotulada, faço muito teatro e cinema.

P – Você acompanhou mudanças significativas na teledramaturgia. Acredita que a tecnologia e as inúmeras possibilidades de produção estão a favor ou contra as novelas? R – Na maioria das vezes, acredito

que o excesso de tecnologia pode vir em detrimento do lado artístico da dramaturgia. Mas isso também depende do diretor e dos intérpretes. Mas o meu trabalho é justamente “mandar ver” para que isso não aconteça. Na síntese do que vai ao ar em uma semana, eu brinco dizendo que tem muito avião explodindo, naves espaciais subindo, e na hora de se contar a história pode se perder um pouco. Tem de se atentar sempre para a volta ao tema real da dramaturgia, que é “contar uma história”. P – Com 77 anos de idade e mais de 50 anos de carreira, já pensou ou pensa em se aposentar? R – Não mesmo. Aliás, de jeito nenhum! Nunca pensei nisso e nem sei se vai passar pela minha cabeça. Acredito que devemos evoluir sempre. Essa profissão é meu alimento. O prazer em representar evolui cada vez mais.

28/08 - Jackson Antunes, 58 anos. Nesta data, há 9 anos, foi ao ar o último capítulo de “Perigosas Peruas”, novela de Carlos Lombardi. Em tom bemhumorado, o folhetim tratou sobre a posição da mulher na sociedade. A trama girava em torno de Cidinha, de Vera Fischer, e Leda, interpretada por Silvia Pfeifer, amigas de infância. Apaixonadas por Belo, vivido por Mario Gomes, as duas engravidam na mesma época dele. O filho de Cidinha nasce morto e é trocado na maternidade pelo de Leila. As duas disputavam a guarda de Tuca, vivida por Natália Lage, que foi criada por Cidinha sem que as duas soubessem da troca. No elenco, Nair Bello, como a italianíssima Gema, Rômulo Arantes e Bianca Byington, que interpretavam o divertido casal Téio e Téia, entre outros. 29/08 - Cássio Gabus Mendes, 61 anos, Alessandra Negrini, 41 anos, Luana Piovani, 35 anos, e Mayana Moura, 29 anos. 30/08 - Nélson Xavier, 70 anos. 31/08 - Eduardo Lago, 53 anos, Marcos Winter, 45 anos, Regiane Alves, 33 anos, Fernanda Nobre, 28 anos, e Maria Flor, 27 anos. 01/09 - Daniel Del Sarto, 37 anos, Thiago Rodrigues, 31 anos, e Max Fercondini, 26 anos. 02/09 - Victor Fasano, 58 anos, e Oscar Magrini, 50 anos. 03/09 - Gisele Fróes, 47 anos, Luciano Huck, 40 anos, e Bianca Bin, 21 anos.

CMYK

Jornal da TV


12

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

Jornal da TV

Em “Cordel Encantado”, Maurício Destri encara transformações

Caio Blat comemora principal conflito de seu personagem Página A6

por Ana Paula Hinz PopTevê

aurício Destri sempre foi apaixonado pelo teatro e não pensava em trabalhar na tevê até ser chamado para os testes de “Cordel Encantado”. Ao contrário de muitos atores, que buscam oportunidades, a chance de fazer o príncipe Inácio na novela das seis é que veio até ele. “Eu estava em treinamento para ser garçom em um restaurante. O Luciano me viu trabalhando e falou que eu era a cara do personagem”, conta o ator, referindo-se ao produtor de elenco do folhetim Luciano Rabello. Na época, Maurício já cursava teatro no Instituto de Arte e Ciência – Indac, em São Paulo, e acabou decidindo ver como era um processo seletivo para a televisão. “Eu entrei no estúdio e estava

M

um pouco disperso. Não estava confiando em mim mesmo”, relembra o ator, que inicialmente fez testes para fazer o príncipe Felipe. Apesar de ter travado três vezes antes de, realmente, conseguir interpretar suas falas, o ator conquistou o papel do infante Dom Inácio. Na trama, Inácio é um príncipe de Seráfia do Sul que vai para Brogodó, no Brasil, com a realeza e acaba se apaixonando pela doce Antônia, vivida por Luiza Valdetaro. Para montar a história de amor dos dois, o ator se inspirou no filme “Romeu + Julieta”, de Baz Luhrmann, com Leonardo DiCaprio. “Eu tentei fazer o Inácio de uma forma encantadora, como se ele estivesse declamando tudo o que dizia”, explica. A relação em cena com Luiza deu tão certo, que o ator chegou a pensar em encenar Romeu e Julieta, de

Shakespeare, nos palcos. “Mas antes precisaria ler muitas obras dele para me preparar. Talvez eu ainda não esteja pronto”, pondera. Depois de quase casar com Antônia, Inácio acaba desistindo de manter o romance ao perceber o quanto estava sendo egoísta. “Ele deixa uma mulher ferida na estrada para ir atrás da Antônia. Quando volta, a mulher morre nos braços dele e aí se inicia um grande conflito interno”, analisa. Depois disso, Inácio passa por uma grande transformação. Ele larga todo o dinheiro e conforto que sempre teve para se dedicar a ajudar os pobres. Na cena em que o príncipe muda radicalmente seu comportamento, ele doa suas roupas para um mendigo e fica nu em praça pública. A mudança no papel foi uma difícil composição para Maurício,

que chegou a pensar em raspar a cabeça para demonstrar a libertação material e espiritual do personagem. “O pessoal da caracterização não aceitou. Então, eu sugeri o contrário. Acabei ficando cabeludo e sem fazer a barba. Também não uso muita maquiagem”, conta. Além da grande diferença física, Inácio ficou ainda mais sereno. “Eu já trouxe, desde o começo, a leveza do personagem. Foi difícil demonstrar a nova consciência dele” , avalia. A nova fase do príncipe tem a ver com Maurício, que também deixou tudo para trás para se dedicar a algo em que acreditava. O ator saiu de casa, em Criciúma, Santa Catarina, aos quinze anos. Depois de ler “Hamlet”, de Shakespeare, se apaixonou pelo teatro e começou a se dedicar a arte da interpretação. No curso do Indac,

participou de montagens como “O Santo e A Porca”, de Ariano Suassuna. Enquanto isso, para se sustentar, chegou a trabalhar fazendo “bicos”. “Eu não queria pegar um emprego fixo, senão não teria tempo para o palco. O teatro não me dava dinheiro, mas me dava muito prazer”, destaca. Para continuar morando em São Paulo, Maurício se hospedou na casa de amigos, parentes e em um pensionato. E chegou a ter tão pouco dinheiro que não sabia o que ia comer no dia seguinte. Mas, apesar de toda a dificuldade, afirma que não teria problema em passar por tudo de novo. Só que agora sua vida já está em um rumo bem diferente. “Televisão era uma linguagem que não me interessava, mas me surpreendeu. Acho que muitas portas podem se abrir”, conclui.

O JORNAL JORNA L

Domingo, 28 de agosto de 2011 | www.ojornalweb.com | e-mail: jornaltv@ojornal-al.com.br

NOME PRÓPRIO

Imagem e semelhança

CMYK

O JORNA L JORNAL

Jornal da TV

OJORNAL 28/08/2011  

As obras de infraes- trutura estão dando ares de cidade grande a Ma- Exemplar de assinante caram a capital alagoana na rota de seus negócios...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you