__MAIN_TEXT__

Page 1

Dezembro 2020 - Nº 300 - Ano 33 - Zona Sul de Porto Alegre / RS - jornal@jornalecao.com.br - 3246-0848 / 98403.6513 Fotos e montagem: Maria Lúcia Debom

O Jornalecão completa 300 edições

Página 3

VEJA TAMBÉM NESTA EDIÇÃO: Pandemia do novo coronavírus volta a assustar a capital gaúcha

Conheça mais dois projetos do Fundo de Desenvolvimento Social do Sicredi

Centro Cultural da SABI promove mais cursos para jovens da Zona Sul

Porto Alegre comemora o Dia do Lago Guaíba no último domingo de novembro

Pág. 2

Pág. 5

Pág. 7

Pág. 8


2

SAÚDE e BEM-ESTAR

Porto Alegre / RS

Dezembro 2020

Alimentação no fim de ano – Por Laura Morshak Apesar de o fim do ano vir carregado de expectativas boas relacionadas às comemorações festivas, nós costumamos colocar uma carga negativa em cima deste período devido às refeições com muitas comidas e bebidas. Especialmente este ano, a alimentação se tornou um ponto de conforto para a maioria das pessoas em isolamento ou distanciamento social e, em muitos casos, motivo de preocupação com a saúde e com o corpo. Mas o que a maioria das pessoas não lembra é que a forma como nos relacionamos com o alimento também interfere no seu aproveitamento e, consequentemente, no efeito que ele exerce sobre o nosso corpo. A digestão começa

Getty Imagens

antes mesmo do alimento chegar à boca. Começa no ato de pensar, cozinhar, sentir o cheiro e ver a refeição sendo preparada; onde hormônios e enzimas digestivas já começam a ser liberados para processar o alimento. Então, por que não aproveitar justamente esse momento de final de ano e mudar a forma como nos relacionamos com a comida? Aproveite que estamos em uma perspectiva de vida totalmente diferente do que imaginávamos no início do

ano e mude, também, a perspectiva pela qual você olha para si mesmo e para os hábitos que cria todos os dias. Resgate as suas origens, a afetividade e a conexão com o que você consome. Coma com calma, com prazer. Teste novas receitas, se permita cozinhar e experimentar alimentos novos. Inclua mais vegetais, frutas e alimentos sem processamentos no seu dia a dia. Cuide da sua saúde, do seu corpo e da sua mente da mesma forma que você cuida de quem ama. E aproveite o melhor de cada momento. Sem culpa, sem restrição e sem exageros. Nutricionista Laura Morshak CRN 15624 @nutrimorshak

Previsões para Dezembro de 2020

Com presença do vírus nas amostras de esgoto, pandemia volta a assustar Nos últimos dois meses, os casos de COVID-19 voltaram a crescer rapidamente. Aquela sensação de alívio, provocada pelo afrouxamento das regras, durou pouco. Durante monitoramento ambiental do vírus nos esgotos da capital e região metropolitana, a presença do coronavírus já foi encontrada em todos os pontos de coleta, revelando a alta disseminação que está ocorrendo. De outubro em diante, a transmissão acelerou, principalmente entre os mais jovens, que são aqueles que menos evoluem para casos críticos. Talvez, até por isso, muitos

jovens não estejam tomando os cuidados para frear os contágios, ao frequentar festas e ir às praias sem máscaras e sem respeitar o distanciamento necessário, colocando em risco os familiares com mais idade e do grupo de risco, pois, mesmo estando assintomáticos, podem levar o vírus para casa. Como se sabe, a letalidade do coronavírus é maior nos doentes acima de 60 anos, embora muitos jovens também cheguem a óbito. Os hospitais estão, novamente, chegando ao seu limite de leitos de UTI ocupados e o número de profissionais

da saúde está ficando mais reduzido, já que muitos deles também se contaminaram. A vacina para imunização pode demorar alguns meses para chegar e, até lá, cada um de nós é responsável pelo andamento da pandemia, nas próximas semanas, em todo o Brasil. Com as festas de fim de ano se aproximando, o ideal seria que as famílias pudessem comemorar apenas entre as pessoas que residem na mesma casa, pois, se tudo der certo, teremos, ainda, muito tempo, nos outros anos, para poder festejar com a família inteira e todos aqueles que amamos.

ÁRIES – Fase de otimismo e muita ação positiva. Aproveite a popularidade para atingir seus objetivos. Positivo, principalmente, para as arianas. TOURO – Tensão e resistência podem diminuir sua mobilidade. O momento é de mudanças. GÊMEOS – A imaginação flui e a memória é profunda. É o momento de virar lança e varar o espaço aéreo, semeando otimismo ao seu redor. CÂNCER – Você está em alta voltagem. Ação e atividades várias. Apenas cuide para não se perder e enredar-se em ilusões fantásticas. LEÃO – Você está ultra-otimista e de bem com a vida. Apenas aceite o apelo invisível daqueles que necessitam de alguma luz. VIRGEM – Sob os auspícios de Júpiter e Saturno, você está bem equipada(o) para progredir. O momento é de progredir.

LIBRA – Com Vênus no seu vizinho Escorpião, há uma pequena pausa para reflexão. Depois de uma queda, tudo há de ser melhor. ESCORPIÃO – Com sua famosa resistência, vá agindo. Ação é o que pede esta fase. Será benéfico racionalizar as emoções represadas para entendê-las e eliminá-las. SAGITÁRIO – Otimismo e fé você sempre tem. Mas segure seu ímpeto de ir adiante a qualquer custo. Saiba esperar pelo momento certo para agir. CAPRICÓRNIO – Oportunidade de pesquisar alguns mistérios da vida com profundidade e, só depois, anunciar suas descobertas. AQUÁRIO – Com o pensamento crítico e analítico, você vai levando bem esta fase. Mas não tire conclusões definitivas. PEIXES – De tempos em tempos, você sente como se estivesse no paraíso divino. Não esqueça que estás na Terra, para não se desiludir.


COMUNIDADE

Porto Alegre / RS

Dezembro 2020

3

O Jornalecão completa 300 edições

Após 23 anos, Chalaça Bar fecha suas portas Jean Pico / O Jornalecão

O Chalaça Bar, tradicional casa noturna com 23 anos de funcionamento na Zona Sul de Porto Alegre – contando o tempo em que o estabelecimento se chamava Chalé Bar –, encerrou definitivamente suas atividades. O anúncio foi feito, na rede social do bar no Facebook, no dia 16 de dezembro. Na nota, agradeceram aos parceiros e clientes por todo o tempo de trabalho e pelas memórias, destacando que o tempo fechado em decorrência da pandemia do coronavírus, que começou em março, trazendo a quarentena e o consequente distanciamento social que restringiu inúmeras atividades comerciais em todo o país, foi devastador para o bar, não deixando outra alternativa senão fechar suas portas. O Chalaça Bar estava localizado na Praça Senador Alberto Pasqualini, 240, no bairro Ipanema.

Criado em 1987, para conseguir dinheiro para arrumar um campinho em um terreno baldio para as crianças jogarem bola, O Jornalecão trilhou um longo caminho de 33 anos entre o jornal artesanal feito por quatro meninos até se tornar o jornal de bairro mais antigo em circulação da Zona Sul e um dos mais tradicionais de Porto Alegre. E essa longa jornada, que já carrega muitos números, como mais de 2 milhões de exemplares distribuídos gratuitamente, mais de 3 mil reportagens e milhares de parceiros atendidos, agora tem mais um número para se orgulhar: completamos 300 edições lançadas!

Considerando o tempo em que o jornal foi feito por crianças e, portanto, não tinha periodicidade fixa, e levando em consideração os momentos de crise durante essas mais de três décadas de atuação (como a vivida neste ano de 2020, em função da pandemia do coronavírus), que inviabilizaram o lançamento de algumas edições, O Jornalecão sempre buscou estar presente para, regularmente, poder amplificar a voz da comunidade que sempre o acolheu. E, embora quiséssemos fazer muito mais em retribuição, ficamos orgulhosos de chegar até aqui e, principalmente, somos gratos por todos

vocês que fizeram parte de nossa caminhada e, portanto, fazem parte da nossa história, assim como nós fazemos das suas. Aquele mesmo objetivo que deu início ao que hoje é O Jornalecão, ajudar os vizinhos a terem um lugar melhor, ainda nutre nosso interesse e encoraja nossa vontade para continuar, absolutamente convictos de que, por mais estrada que já tenhamos percorrido, essa caminhada ainda é longa, e todo caminho fica mais agradável quando feito em boa companhia. Contem sempre conosco para compartilhar suas histórias. Será, como sempre, um imenso prazer!

Calendários 2021 já estão nas ruas da Zona Sul O Calendário 2021 começará a ser distribuído, gratuitamente, para os vizinhos da Zona Sul de Porto Alegre, em dezenas de locais. Além de estar disponível em expositores do jornal O Jornalecão, é possível pegar o seu calendário (que pode ser utilizado em parede ou guardado para consulta) junto às empresas e aos profissionais que patrocinaram a impressão e a distri-

buição deste presente de Natal destinado aos moradores da região. Serão distribuídos mais de 10 mil Calendários 2021 em quatro séries, conforme a região e o número de anunciantes de cada uma delas. Para receber seu calendário gratuito, procure nossos pontos de distribuição (disponíveis em www.jornalecao.com.br) ou entre em contato diretamente com O Jornalecão.


COOPERATIVISMO

Porto Alegre / RS

Dezembro 2020

5

A Associação Beneficente Projeto Vencedor, como indica o próprio nome, nasce da intenção de formar campeões, mas não se resume à prática esportiva, pois o verdadeiro legado são os valores carregados para a vida. Partindo do futebol como ferramenta de inclusão social, o Projeto Vencedor tem cerca de 180 inscritos, entre crianças e jovens de 6 a 18 anos, embora os responsáveis pela iniciativa digam que já houve casos de irmãos dos alunos inscritos, com 5 anos de idade, ou mesmo aqueles que já saíram do projeto, com 21 anos, que também participaram das atividades voluntariamente. O Projeto Vencedor existe desde 9 de abril de 2014, quando o ex-jogador de futebol e adicto em recuperação Eduardo Ribeiro Belloli, ou, simplesmente, Dudu, e sua esposa, Grace Freire Pinto Belloli, conseguiram organizar e reunir dez meninos para aulas de futebol e, consequentemente, tentar afastá-los dos perigos e tentações das ruas. O projeto está sediado na Avenida Ig-

Gerente regional do Sicredi, Sandro Soares, entre os responsáveis pelo Projeto Vencedor, Grace e Eduardo

Jovanir Medeiros / Jova Fotos

Projeto Vencedor promove integração social na Restinga

Em 2020, projeto contou com apoio do Sicredi para qualificar a cozinha

nes E. Fagundes, 1191, no bairro Restinga, na Zona Sul de Porto Alegre, local onde também funciona uma igreja cujo pastor foi quem deu a ideia de realizar um projeto social junto às muitas crianças em situação de vulnerabilidade na região. Aproveitando tanto a sua experiência como jogador de futebol quanto o desejo de tentar evitar que as crianças corram os riscos do uso de drogas, Dudu percebeu que o esporte era uma ótima maneira de ganhar a atenção dos participantes, ensinar disciplina e oferecer uma estrutura familiar como referência positiva para as

crianças e os jovens que procuram a associação. As atividades acontecem sempre às tardes, nas segundasfeiras (aulas de futebol de salão, no ginásio do Centro de Comunidade Vila Restinga – CECORES), nas terçasfeiras (atividades recreativas na sede) e nas quartas-feiras (reforço escolar). E a preferência dos alunos são os jogos de sábado, quando o projeto consegue reunir cerca de 80 participantes, que fardam, fazem uma oração, tomam o café da manhã e vão para o campo, de onde só saem, ao meio-dia, para o almoço. Com os times formados nas aulas de futebol,

o Projeto Vencedor já conquistou 22 troféus durante os seus seis anos de atuação. Em função do distanciamento social decorrente da pandemia do novo coronavírus, o Projeto Vencedor não pôde abrir as portas durante a quarentena, mas não deixou de trabalhar em benefício das famílias necessitadas, realizando diversas campanhas para doação de alimentos e garantindo a distribuição de mais de 6 mil refeições e 2 mil cestas básicas no período. Como forma de auxiliar o trabalho desenvolvido no local, a associação se inscreveu e foi aprovada no edital do Fundo de Desenvolvimen-

to Social do Sicredi nos dois últimos anos. Em 2019, a entidade solicitou verba para a compra de TVs, videogame e jogos de mesa e, em 2020, foi solicitado o valor de R$ 5 mil para equipar e qualificar a cozinha, com a reforma do espaço, a instalação de janelas e a aquisição de equipamentos, como panelas e utensílios culinários. No dia 13 de novembro, o gerente regional do Sicredi, Sandro Soares, esteve na sede do projeto para acompanhar a execução das obras e as últimas ações desenvolvidas – no momento, a entidade está realizando uma campanha para conseguir 100 bolas de futebol – assim como para reforçar o convite para a participação no edital do Fundo de Desenvolvimento Social 2021 do Sicredi, que deve abrir inscrições em janeiro. Para conhecer e colaborar com o trabalho desenvolvido pelo Projeto Vencedor, é possível entrar em contato pela rede social (facebook.com/ Associacaobeneficenteprojetovencedor/) ou pelo telefone e WhatsApp 98466-2527.

Cootrapoa realiza melhorias e expande horta comunitária A Cootrapoa (Cooperativa Habitacional e de Consumo dos Trabalhadores de Porto Alegre) foi criada em junho de 1996 como iniciativa dos moradores de um loteamento na Estrada Antônio Borges, no bairro Belém Velho, para regularização fundiária de suas moradias. Somente em outubro de 2019, após 23 anos de luta, Terezinha Dias Abreu, presidente da Cootrapoa desde 2013, pôde comemorar, junto com os moradores, finalmente, a entrega de matrículas de 136 imóveis e a consequente regularização do loteamento Cootrapoa, trazendo mais segurança para as famílias da região. Além das questões fundiárias, a entidade também exerce participação ativa nas vidas dos habitantes do loteamento, que mantêm contato em um grupo com cerca de 90 integrantes no WhatsApp, no qual orga-

Jovanir Medeiros / Jova Fotos

nizam ações e campanhas em benefício não apenas de seus associados, mas de todos os moradores da Com apoio do Fundo de Desenvolvimento Ivano Casagrande, coordenador de núcleo, e região. Social do Sicredi, horta comunitária Sandro Soares, gerente regional do Sicredi, Uma despoderá ser ampliada com integrantes da Cootrapoa sas iniciativas que faz muito sucesso é a ter adubo. Assim que algum o edital do Fundo de Dehorta comunitária, iniciada produto da horta está dispo- senvolvimento Social 2020 há cerca de um ano e meio nível e/ou em condições de do Sicredi, pedindo apoio junto à sede da entidade. ser colhido, é feito um cha- para aperfeiçoar e ampliar Mantida com o apoio da co- mado no grupo no WhatsA- o trabalho. Foi solicitada e munidade - e, em especial, pp e os moradores, pronta- aprovada, junto ao Sicredi, do engenheiro Joni Meira mente, se apresentam para a quantia de R$ 6.045 para Niederauer e da secretária ajudar a cuidar e dar vazão a ampliação e melhoria da Haidi, que fizeram o projeto e aos hortifrutigranjeiros, que horta, o que inclui a cobertuajudaram a obter as licenças são colhidos e consumidos ra do espaço e mais lugares necessárias -, um espaço pelos próprios habitantes do para o plantio. no terreno foi limpo e devi- loteamento. No dia 13 de novembro, damente preparado para o O mesmo engenheiro estiveram presentes na Cooplantio de legumes, verduras Joni, tão parceiro da Coo- trapoa o gerente regional do e hortaliças, além de recolher trapoa em diversas ações, Sicredi, Sandro Soares, e o a água da chuva para regar além da construção da hor- coordenador de núcleo da as plantas e construir uma ta, também foi o responsá- cooperativa, Ivano Casacomposteira para sempre vel por indicar à cooperativa grande, para acompanhar

de perto o trabalho desenvolvido. Segundo Terezinha, com as dificuldades impostas pela pandemia do novo coronavírus e a consequente quarentena e distanciamento social, muitas famílias do loteamento tiveram dificuldades, inclusive, para colocar alimentos na mesa, motivo pelo qual uma horta comunitária, oferecendo alimentos produzidos pela própria comunidade, de forma totalmente orgânica e gratuita, proporciona uma imensa ajuda, assim como as cestas básicas que a Cootrapoa conseguiu para distribuir juntos aos moradores mais necessitados. Para conhecer o trabalho da Cootrapoa, é possível acessar a rede social (https:// www.facebook.com/Cootrapoa-1574560589436109/) ou fazer contato pelo e-mail cootrapoa2007@gmail.com.


Porto Alegre / RS

CLASSIFICADOS

6 ADVOGADOS

CHAVEIRO

ELETRICISTA

LAVAGEM

Dezembro 2020 PET SHOP

LOJAS

RELOJOARIA

CONTROLE REMOTO BICICLETAS

PIZZARIA

FOTÓGRAFO

VIDRAÇARIA

DELIVERY

PODOLOGIA

IMÓVEIS CABELEIREIRO

PSICÓLOGO

ALUGO - 3 PEÇAS NO PARQUE LAVOURA. VALOR: R$ 450,00. PRÓXIMO A AV. JUCA BATISTA. FONE: 3392-2582. Lindo sítio em Itapuã - 20mx50m, plano. R$ 60 mil. E um terreno 10mx50m, plano. R$ 32 mil. Fone: 99859-6790. Direto c/ proprietário.

LAVAGEM Lavagem do Caetano - Higienização veicular Covid-19. Tele busca domiciliar. Das 7h às 18h sem fechar ao meio dia. Fone WhatsApp 99806-2767 / 98514-9975.

PERSONAL TRAINER


Porto Alegre / RS

VARIEDADES

Dezembro 2020

7

Centro Cultural da SABI oferece curso gratuito em parceria com CIEE O Centro Cultural da SABI (Sociedade de Amigos dos Balneários de Ipanema), localizado no bairro Ipanema, na Zona Sul de Porto Alegre, está realizando, junto com o CIEE (Centro de Integração Empresa – Escola), o cadastramento de jovens para o curso de Cidadania e Talento que acontecerá no mês de janeiro de 2021. O curso não terá ônus e acontecerá em formato híbrido, parte virtual (por acesso via Internet) e parte presencial, caso o aluno não conte com a tecnologia em casa. As aulas presenciais serão realizadas na sala de Tecnologia da SABI, sempre respeitando o distanciamento

e orientações das autoridades sanitárias. Os critérios para inscrição são: idade a partir de 14 anos, ser estudante de escola pública dos anos finais do ensino fundamental ou ensino médio, disponibilidade no turno da tarde e acesso à internet, computador com pacote Office e acesso à plataforma Zoom. Ao longo do próximo ano, vários outros cursos serão realizados. Se você conhece algum jovem que queira se desenvolver como cidadão e tenha interesse no curso, indique esta matéria e/ou peça mais informações diretamente pelo e-mail cidadania@cieers.org.br ou pelos fones 9818-40146 ou 98186-0510.

O adeus a Dolícia Ovalhes Debom

“A morte não é nada, você só passou para o outro lado” Arquivo Pessoal / Maria Lúcia Debom

Mãezinha você foi e sempre será, em cada lembrança física, uma guerreira virtuosa, uma serva de Deus com uma fé inabalável. Mesmo que ainda doa muito, vou lembrar-me de você com muita alegria e estará presente através do meu amor, da minha saudade, de tudo o que me ensinou e de tudo que você fez enquanto viveu e que deixou marcas profundas para nós, seus filhos, e também para aqueles que a conheceram e amaram. Mãe é essência, é amor, o nosso abrigo desde que nascemos, é insubstituível. Mãe, quando parte, deixa para trás um vazio impossível de preencher. Obrigada por tudo, mãezinha. Descanse na paz de Deus! Recordarei para sempre do seu nome e legado. Para sempre, eu vou te amar. Maria Lúcia Debom

Grupo escoteiro da Zona Sul realiza Drive-Thru da Solidariedade Divulgação Nimuendaju

No dia 7 de novembro, o Grupo Escoteiro Nimuendaju, localizado no bairro Pedra Redonda, na Zona Sul de Porto Alegre, realizou em sua sede, na Avenida Coronel Marcos, 990, o Drive-Thru da Solidariedade. A ação foi realizada pela Tropa Escoteira Christian Poersch para o Mutirão Nacional de Ação Comunitária 2020. Na ocasião, os adultos voluntários do Grupo Escoteiro estiveram na sede para receber as famílias que trouxeram suas doações. Ao todo, foram arrecada-

dos quatro pacotes de fraldas geriátricas, 76 rolos de papel higiênico, uma caixa de luvas descartáveis, 26 tubos de pasta de dente, sete shampoos, um condicionador, 68 sabonetes, 12 escovas de dente, 25 máscaras

faciais descartáveis, cinco embalagens de álcool gel e 136 absorventes íntimos. Todo o material arrecadado foi destinado ao Projeto Enfermagem na Rua, que presta serviços de enfermagem e distribuição de kits higiênicos para moradores de rua e pessoas em vulnerabilidade social. Para contatar o Grupo Escoteiro Nimuendaju, é possível acessar a rede social do grupo (facebook/ gen14rs), e-mail (gen14rs@ gmail.com) e ligar ou enviar mensagem para o telefone e WhatsApp 99721-9091.


Editor: Guilherme Cruz da Silveira Jornalista: Gustavo Cruz da Silveira Reg. Prof. MTBRS 9793 Arte / Projeto Gráfico: Jean Pico Edição: GuiCS Edições CNPJ: 11.774.659/0001-11 Impressão: Gráfica Araucária Colaboração: Adília Cruz da Silveira e Valtor José Rodrigues da Silveira

N° 300 - Ano 33 - Dezembro de 2020

Guaíba - Um lago com muitos moradores Porto Alegre celebra, todo último domingo do mês de novembro, o Dia do Lago Guaíba, que, neste ano, foi comemorado no dia 29, data do segundo turno da eleição municipal

O Guaíba não é casa apenas para nós, porto-alegrenses, é também para várias outras criaturas, além dos humanos de outras cidades. Por precisarmos de água, sempre buscamos viver perto de locais onde ela esteja disponível. Se você conferir, as primeiras cidades foram construídas sempre perto de locais onde houvesse água em abundância. É o caso de Porto Alegre. O próprio nome da capital gaúcha faz menção, ainda que indireta, ao Guaíba. O nome também pressupõe que esse porto traria alegria, mas a verdade é que, quanto mais pessoas passaram a morar em volta do Guaíba, mais poluído ele

ficou e, portanto, se pudesse expressar uma emoção, provavelmente não seria de alegria. Enquanto a poluição é causada pelo aumento populacional desenfreado, outra consequência menos evidente - mas não menos importante - é que a memória afetiva em relação ao Guaíba se distanciou demais do reconhecimento que um dia originou o próprio nome da cidade. O fato de o Guaíba estar poluído e sem condições de balneabilidade não só limita o seu usufruto para o lazer, como também restringe a memória afetiva ao seu respeito. O distanciamento histórico do porto -alegrense com o Guaíba tem

início quando a percepção de sua relação com o lago passa a ser cada vez mais indireta e menos óbvia. Ou seja, continuamos dependendo de suas águas, como sempre, mas com cada vez menos consciência disso. Quando uma mãe quer proteger seu filho e diz “não toque nessa água, ela está suja e pode causar doenças”, isso, às vezes, é a única menção que a criança escuta sobre o Guaíba durante sua infância. Na verdade, a maioria das crianças sequer cogita que o Guaíba já foi limpo um dia e que pode ficar limpo novamente. Então, como alimentarão o desejo de tomar banho em suas águas? Jefferson Berbardes / PMPA

Encurtar a distância entre os porto-alegrenses e o Guaíba passa pela sua recuperação

A maioria das crianças cresce sem a oportunidade de usufruir diretamente do Guaíba, pelo menos não sem a intermediação abstrata de canos e um tratamento que deixa a água potável, dentro de padrões estabelecidos e pronta para chegar em nossas torneiras, mas ainda tão distante quanto o Sol que nos acostumamos a ver se pôr refletido em suas águas. Mas o fato de não podermos tomar banho no lago não significa que deixamos de precisar dele! Encurtar a distância entre os porto-alegrenses e o Guaíba, com certeza, passa pela sua recuperação e, portanto, requer planejamento e investimentos gigantes-

cos, mas há muito que pode ser feito enquanto isso não acontece. Entender que a água que está suja no lago é a mesma que chega potável em nossas casas significa entender como funciona o processo de saneamento básico, que também explica como a água ficou suja, deixando explícita a necessidade do seu cuidado. Cuidar do nosso principal manancial passa necessariamente por entender e respeitar a delicada, complexa e profunda conexão que existe e liga todas as criaturas que fazem do Guaíba sua casa. Mas, antes de qualquer coisa, cuidar do Guaíba significa vivê-lo conscientemente,

mesmo que seja através da abstração de um futuro possível ou mesmo da arte. A questão é lembrarmos do Guaíba com a preocupação, sim, de quem quer vê-lo recuperado, mas também com a alegria de quem sabe o que ele representa e das potencialidades que carrega. Somente assim, a cidade fará jus ao nome e esse Porto vai merecer, de fato, ser chamado de Alegre. E, convenhamos: o Dia do Lago Guaíba cair justamente no dia da eleição pode ser bem mais do que coincidência! Jean Pico Cartunista, pedagogo e autor infantil, criador de Alan Bari e a Turma do Guaíba, projeto de valorização do principal manancial de Porto Alegre.

TURMA do GUAÍBA

Profile for O Jornalecão

O Jornalecão (Dezembro / 2020) - Edição 300  

O Jornalecão - Jornal de Bairro da Zona Sul de Porto Alegre/RS – Brasil

O Jornalecão (Dezembro / 2020) - Edição 300  

O Jornalecão - Jornal de Bairro da Zona Sul de Porto Alegre/RS – Brasil

Advertisement