Issuu on Google+

MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 DOMINGO

ANO 18 NÚMERO 365 R$ 3,00

www.ojornalweb.com

Larissa Fontes/Estagiária

Exemplar de Assinante

O Jornal

“Salário” de Papai Noel pode chegar a R$ 3 mil

Estátua da Liberdade de e outras peças são exemplos da presençaa francesa em Maceió

A21 E A22

B1, B2 E B3

EM ALAGOAS

Eleitorado reduzirá em 25% Expectativa é que mais de 500 mil pessoas deixem de recadastrar o título eleitoral para votar nas eleições de 2012 PARA LÍDERES www.ojornalweb.

, 27

com l salavip@ojornal-a

p Salaa Viip

subindo e As temperaturas o tem que estar o kit para o verã dá boas dicas pronto. O caderno ão 10 estaç a para aproveitar

doo e todo munndo Comprar é bom dades daa gosta! Com as faciliao alcance dee ficou web, essa tarefa es cliqu alguns

Larissa Fontes

11

Homem da pala

vra

do Nogueira O médico Ricar expoenes é um dos grand alagoana, tes da sociedade seu teto abrigando sob o líder ser lições de como 8E9

, 27 DE NOVEMBRO

DE

ARAPIRACA

Duplicação da AL-220 será transformada em avenida

-al.com.br

www.ojornalweb.

O JORNAL l MACEIÓ

com l esportes@ojornal

ornal Esportes O Jo 2011 l DOMINGO

Yohansson Nascimento faz história no esporte 3

Grande Prêmio do Brasil fecha da hoje a temporada Fórmula 1 8

Pode ser hoje hians precisa nesta tarde, Corint Para ser campeão e “secar” o Vasco vencer o Figueirense

Cel. Luciano “balança” no comando geral da corporação O comandante-geral da PM, coronel Luciano Silva, está “balançando” no cargo. O cotado para a vaga é o coronel Dimas Barros, A2 atual subcomandante.

Casa da Palavra, para quem quer saber mais FUTEBOL

MUDANÇA

LITORAL NORTE: BAIRROS EM TRANSFORMAÇÃO

l.com.br

2011 l DOMINGO

Marco Antônio

O JORNAL l MACEIÓ

DE DE NOVEMBRO

A3

4, 5 E 6

A duplicação da rodovia AL-220 que “passa” em Arapiraca deve ser transformada em avenida. A mudança depende de um convênio entre Estado e A19 Prefeitura.

Corinthians pode ser campeão brasileiro hoje

PESQUISA Um estudo da Ufal pretende desvendar todos os segredos escondidos no fundo do mar na A18 costa alagoana.

VIDAS EM JOGO .com.br

www.ojornalweb.co

DE

m l jornaltv@ojornal-al

2011 l DOMINGO

TV O Jornal Pedro Paulo Figueiredo/C

ZN

”, Em “Aquele Beijo a Diogo Vilela reforç velha parceria com bella 3 o autor Miguel Fala

minissériee Em “Rei Davi”, ca da Record, Bian e Castanho se divid e lidad ferti 5 entre fé e

AIDS

Luiza Dantas/CZN

, 27 DE NOVEMBRO O JORNAL l MACEIÓ

De 1986 até este ano, pelo menos duas mil pessoas contraíram o vírus HIV em Maceió. No Estado são quatro A13, A14 E A17 mil casos.

Sem fronteiras , “Vidas em Jogo” Para protagonizar guer se aproxima Guilherme Beren nagem do universo de perso

Luiza Dantas/CZN

7

SÃO BENEDITO

Não existem fronteiras na arte de representar

O

s bairros como Jacarecica, Guaxuma, Garça Torta, Mirante da Sereia e Riacho Doce, tradicionais pelo bucolismo, passam por uma transformação da paisagem. As pequenas casas caiadas

MARÉS 04:53..................................................2.0 11:00..................................................0.2

17:04..................................................2.0 23:26..................................................0.1

estão sendo substituídas por condomínios de luxo, o que deve transformar a região num bairro nobre de Maceió em poucos anos. As grandes A9, A10 E A12 construtoras apostam na região.

FASES DA LUA NOVA...................................................27/11.....16h55

CHEIA..................................................13/11.....06h18

CRESCENTE............................................06/11.....04h03

MINGUANTE...................................... ....19/11.....21h32

Devotos de São Benedito reverenciam hoje o santo com missa às 8h e procissão às 16h pelas ruas B5 do Centro, Levada e Prado. A SSINATURAS : 82 4009.1919 CLASSIFICADOS : 82 4009.1930

P UBLICIDADE : 82 4009.1961 PABX : 82 4009.1900


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A2

Política

www.ojornalweb.com politica@ojornal-al.com.br

COMANDO DA PM

PautaGeral Da Redação pautageral@ojornal-al.com.br

Nem mais um dia

C

harles Weston seria um dos nomes substituídos por Teotonio Vilela na reforma administrativa que está sendo gestada para acontecer entre o Natal e o começo do próximo ano. Desde o início, ele não vinha agradando por sua forma de gestão que provocou conflitos até mesmo entre aliados do PSDB. No entanto, o então procurador-geral não conseguiu resistir a mais um mês no cargo, tamanho o desgaste que vinha sofrendo dentro da PGE. Os tucanos querem mudar os nomes antes mesmo do prazo de seis meses antes das eleições.

Coronel Luciano Silva "balança" no cargo Dimas Barros, atual subcomandante e irmão do secretário Dário César, é o mais cotado para a vaga

Prazo de validade O plano tucano é mudar também o comando do Planejamento e Desenvolvimento Econômico, já que Luiz Otávio Gomes articula uma saída por cima depois de aparecer envolvido no escândalo envolvendo o Banco PanAmericano. Até o fim do ano, ele deve seguir no cargo, publicando artigos onde se autoelogia e criando pautas positivas na Seplande.

Podem sair Herbett Motta (Trabalho) e Jorge Dantas (Agricultura) mesmo bem avaliados também devem sair. O primeiro pode ser o substituto de Luiz Otávio, mas almeja ser candidato a vereador em Maceió. Já Dantas deve ser escalado pelos tucanos para eleição de prefeito em Pão de Açúcar, devido ao desgaste do atual prefeito Jasson Gonçalves. Ambas situações estão sendo negociadas.

Na mira Já o coronel Luciano Silva recebeu duas más notícias na mesma semana. Quase ficou preso por descumprir uma ordem judicial e foi avisado que na Secretaria de Defesa Social articulam sua saída do comando da Polícia Militar.

Ensinando

ALEXANDRE H. LINO alexandrehlino@ojornal-al.com.br

O

coronel Luciano Silva, comandante da Polícia Militar, está "balançando" no cargo. Sua prisão, na última quinta-feira, por descumprimento de uma ordem judicial foi um capítulo especial na história daquele que pode ser o sexto oficial trocado durante o governo Teotonio Vilela Filho (PSDB). O Jornal resgatou a história desde antes de sua posse, passando pela substituição e, agora, o confronto interno, para fazer uma análise da conjuntura dentro da PM e mostrar as dificuldades enfrentadas pelo coronel e as que o aguardam, caso permaneça no cargo. Hoje quem ganha força para assumir o cargo é o coronel Dimas Barros, atual subcomandante-geral e irmão do secretário de Defesa Social, Dário César. Seria uma medida caseira para dar sequência à gestão da Polícia Militar. Seu perfil é operacional, o que agrada à maior parte da tropa.

Coronel Luciano Silva, que teve a prisão determinada pela Justiça esta semana, pode ser retirado do comando-geral

Com perfil operacional, o atual subcomandante-geral, coronel Dimas Barros, aparece cotado para assumir o posto

Atual comandante foi escolhido pelo antecessor Ao ir até Palmeira dos Índios para falar de como se faz uma gestão pública, o prefeito de Arapiraca, Luciano Barbosa, irritou o prefeito James Ribeiro e fortaleceu o vereador Franca Júnior – autor do convite para visita. Em tempo: Luciano surfa na alta popularidade, já Ribeiro patina desde o início do mandato.

Linhas tortas Se o deputado João Henrique Caldas foi escalado para bater no governo, é sinal de que a articulação do pai dele, o tucano João Caldas, não vem sendo das melhores. Ele tenta emplacar como nome governista na eleição em União dos Palmares.

Tentativa O prefeito Cristiano Matheus tenta colocar no mesmo palanque o senador Renan Calheiros e o governador Téo Vilela. Tudo para conseguir ser reeleito em Marechal Deodoro.

Acordou Marco Fireman até acreditava que Rui Palmeira poderia desistir de ser o nome tucano na eleição de Maceió. Na última sexta-feira, depois do anúncio do presidente estadual, Claudionor Araújo, teve a certeza de que o deputado federal será mesmo o nome do PSDB na campanha de 2012.

Diretas Ronaldo Lopes pode ser o líder político mais importante na eleição em Penedo. Hoje, ele é disputado pelos grupos do prefeito Israel Saldanha e do ex-prefeito Márcio Beltrão. O ex-prefeito de Campo Alegre, Jorge Matias, confirmou que será candidato em 2012. Ele enfrentará Pauline Pereira, irmã do deputado Joãozinho Pereira. Aos mais próximos, o ex-deputado Francisco Tenório – que está preso – ainda fala que pretende ser candidato a vereador em Maceió.

O comandante da PM foi escolhido para substituir o agora secretário de Defesa Social, Dário César. Ele era apontado como braço direito do coronel, que foi para reserva e abriu espaço. Nas articulações políticas dentro do Palácio República dos Palmares, o ex-comandante fez questão de orientar o governador para que escolhesse Luciano, alegando que ele representava ao mesmo tempo renovação com pulso firme. A movimentação da dupla na verdade não começou este ano. Os dois lidera-

ram em 2008 uma articulação que terminou com o isolamento dos “velhos coronéis” que estavam nas funções há mais de cinco anos. Neste momento, Rubens Goulart liderava a tropa de 8 mil homens e era tido como dono do comando. A queda dos antigos coronéis abriu portas para ascensão interna de uma nova safra de oficiais, que, liderados por Dário César, conquistaram rapidamente os postos de direção. Por ainda não ter conquistado o último posto dentro da corporação, o agora secre-

tário teve que esperar um pouco mais para assumir o comando. Ele indicou Dalmo Sena, que, com um perfil técnico e de pouca visibilidade dentro da tropa, teve dificuldades para seguir no comando, mesmo passando quase dois anos na função. Só que, até a posse de Dalmo Sena, o grupo precisou articular uma movimentação que impedisse o fortalecimento dos desafetos ou o retorno dos aliados dos antigos coronéis, ambos ligados ao grupo que hoje comanda a Associação dos

Oficiais da Polícia. Por isso que Cícero Padilha e Deraldo Barros passaram pouco tempo no comando. Rapidamente, duas crises externas [com crimes de repercussão] tiveram reflexo interno e forçaram a saída dos dois oficiais, que terminaram indo para reserva da PM. Quem mais passou tempo no cargo, foi o coronel Dalmo Sena que ficou quase dois anos na função. O mais breve foi o coronel Deraldo Barros de Almeida que não completou sequer dois meses à frente da tropa.

"Linha-dura", oficial é bem-visto dentro da tropa O coronel Luciano Silva é bem visto dentro da tropa, especialmente entre os praças (soldados e cabos). Sério, ele é apontado como linha-dura e tem um perfil bastante operacional. No entanto, é uma de suas principais qualidades que tem desgastado sua permanência no cargo. Em pouco mais de 11 meses, não foram poucas as vezes que o comandante se viu envolvido em polêmicas com a prisão de militares - acusados de insubordinação, indisciplina e desacato. “Ele segue o código militar à risca”, conta um oficial, que se afastou do grupo liderado por Luciano. Um destes casos de excesso

foi a prisão de uma vez só de seis oficiais. José Expedito da Silva Filho (tenete-coronel), Paulo Eugênio Freitas, Antônio Marcos Lima e Kyvia Melo Mesquita (todos capitães) e Djlama Pereira Sanches Filho (tenente), foram presos com o coronel da reserva Nerecinor Sarmento. Outro caso e que gerou mais polêmica foi a prisão do major Marco Aurélio Costa, que foi alvo de uma sindicância que terminou arquivada pela Corregedoria da PM. No entanto, Luciano Silva decidiu punir o militar por conta própria e lhe deu um ganho de seis dias. Foi este clima tenso que fez a Associação dos Oficiais

da PM defender a troca no comando. Segundo o major Wellington Fragoso, presidente da Assomal, a própria entidade está sendo vítima dos descumprimentos das decisões judiciais por parte do Comando. “São ordens de promoções, de transferências para reservas, além de outros temas que estão sendo desrespeitados. Ninguém está acima da lei, nem os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF)”, disparou. DESAFETO O capitão Rocha Lima teve o pedido de expulsão da PM proposto no final do ano passado pelo então coman-

dante Dário César. Acusado de uma série de crimes, ele conseguiu escapar da punição interna no Conselho Superior da Polícia Militar, mesmo assim, o comando insistiu na punição e o caso foi parar na Justiça. Rocha Lima garantiu no Tribunal de Justiça a permanência no posto e a reintegração ao trabalho. A decisão da Câmara Criminal do TJ decidiu pela pena de repreensão ao militar, mas, três meses depois, o comandante mandou prender Rocha Lima. E foi essa atitude que culminou com o descumprimento da ordem judicial e sua sucessiva prisão na última quinta-feira.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A3

Política

Contexto Roberto Vilanova bobvilanova@hotmail.com

A resposta

A

final, o que está entravando o projeto do estaleiro em Alagoas? Em dezembro de 2010, o Ibama realizou a inspeção da área no litoral de Coruripe, para a concessão – ou não – da licença ambiental, e um ano já se passou sem que se saiba o que o órgão concluiu. Um ano, convenhamos, é tempo demais para se elaborar um simples relatório, e essa situação leva à conclusão – oxalá precipitada – de que o Ibama apenas empurra o caso com a barriga para ganhar tempo. E a quem interessa esse atraso do Ibama sobre a licença ambiental para o estaleiro alagoano? Na semana passada, o senador Renan Calheiros deu a dica: o poderoso consórcio responsável pela construção do estaleiro na Bahia, e que é formado por empresas de peso internacional, se atravessou no meio e reage à divisão do bolo com Alagoas. O projeto do estaleiro baiano leva vantagem sobre o projeto do estaleiro alagoano porque, em Alagoas, a vontade é de um homem só – no caso o empresário German Efromovich – e na Bahia tem o peso das empreiteiras Queiroz Galvão e Norberto Odebrecht. É isso. Pode estar aí a resposta para o problema do estaleiro em Coruripe.

Abrir a porta O senador Benedito de Lira (PP) propõe ir à presidenta Dilma para pedir a intervenção dela, no sentido de forçar o Ibama a dizer alguma coisa sobre o estaleiro em Alagoas. “Esse silêncio do Ibama é o que mata”, disse o senador.

Bola em campo

Negando

Presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, o senador Fernando Collor (PTB) defendeu a proposta do senador Eduardo Suplicy (PT-SP), para que a seleção brasileira de futebol realize jogos em favor da paz entre as Coreias do Norte e Sul.

O senador Renan Calheiros negou que a executiva do PMDB tomou posição contrária à definição sobre a validade da Lei da Ficha Limpa este ano e por isso atrasou o relatório sobre a indicação da ministra Rosa Weber para o Supremo Tribunal Federal.

O lembrete Relator do projeto da DRU (Desvinculação de Receita da União ), o senador Renan Calheiros lembrou que, sem ela (DRU), até o pagamento dos salários dos servidores públicos federais fica comprometido.

Pé de orelha E, por falar no senador Renan Calheiros, ele se reuniu na semana passada com os ministros do Superior Tribunal Federal, Cesar Peluzzo, presidente da Corte, e Gilmar Mendes. Sobre o que conversaram não se soube.

Depois

Novo ano

O ex-governador Ronaldo Lessa foi informado de que o julgamento da ação do PDT contra a reeleição do governador Téo Vilela, por abuso de poder econômico e político, pode não acontecer no dia 15 próximo devido ao acúmulo de processo no Tribunal Superior Eleitoral.

Lessa soube que o TSE colocou a ação do PDT alagoano como “prioridade três”, e, como o dia 15 de dezembro marca o início do recesso de final de ano, a expectativa é que a sua ação somente seja julgada na primeira semana do reinício dos trabalhos do TSE em 2012.

www.ojornalweb.com politica@ojornal-al.com.br

RECADASTRAMENTO

Eleitorado de AL deve sofrer redução de 25% Número de eleitores no Estado pode cair para 1,5 milhão; em algumas cidades, queda deve ser de 30%

Thiago Sampaio

GILSON MONTEIRO gilsonmonteiro@ojornal-al.com.br

E

ntrando na reta final do recadastramento biométrico, a Justiça Eleitoral começa a consolidar os primeiros resultados, que apontam para uma redução do número de eleitores em 25%. A média é nacional e leva em consideração a parcela de eleitores que tinham algum tipo de irregularidade e, por isso, não compareceram para atualizar os dados, os eleitores que mudaram de domicílio eleitoral, além dos que não compareceram. Em algumas cidades, essa redução pode chegar a 30%, é o caso de Girau do Ponciano, no Agreste do Estado. Com a previsão da Justiça Eleitoral se confirmando, o eleitorado de Alagoas pode cair dos atuais pouco mais de 2 milhões de leitores (2.046.961) para pouco mais de 1,5 milhão (1.535.220,75). “Com o recadastramento, teremos uma redução no eleitorado em cerca de 25%. È uma média nacional, que deve se repetir em Alagoas.

Recadastramento em Alagoas: os primeiros resultados apontam para possível diminuição do número de eleitores

Em Girau do Ponciano, onde estou como juiz eleitoral, poderemos chegar aos 30%. Nessa conta entram eleitores que não compareceram ao recadastramento, pois não residiam nessas cidades, temos aquelas questões relativas a irregularidades, e as pessoas que não compareceram”, disse o juiz Anderson Passos, responsável pela 44ª Zona Eleitoral, com sede em Girau do Ponciano. O índice de redução no número de eleitores já foi ressaltando antes pelo diretor geral do TRE de Alagoas, Marcondes Grace, que fala numa “margem de ausência” do eleitorado no comparecimento ao recadastramento.

“Essa é a margem que a gente trabalha, que são pessoas que não comparecem por diversos motivos, e é uma margem aceitável e que o próprio TSE trabalha em todo o Estado”, disse Marcondes, em entrevistas anteriores a O Jornal. Mas, em Maceió, essa redução poderá ser menor do que nas cidades do interior, segundo o supervisor da Biometria em Maceió, Luís Gustavo de Oliveira, devido ao comparecimento ao recadastramento. “Em Maceió essa situação poderá ser diferente. Pois, com a ajuda da imprensa na divulgação, o comparecimento da população foi maior, então acreditamos que não chegaremos aos

25% não”, disse Luiz Gustavo. “VOTO DE DEFUNTO” Em entrevista a O JORNAL, o presidente do TRE, desembargador Orlando Manso, diz que o recadastramento deve abolir o “voto de defunto”. “Com certeza a identificação biométrica vai por um fim, de uma vez por todas, a uma pessoa votar no lugar da outra. Finalmente, com o advento da urna biométrica e agora com a identificação por meio das impressões digitais, não teremos mais o ‘voto de defunto’”, disse o desembargador, se referindo às pessoas que compareciam à votação no lugar de outro eleitor. Yvette Moura

Tudo bem

Orlando Manso diz que, com biometria, não haverá mais o "voto de defunto"

E, por falar no ex-governador Ronaldo Lessa, ele lembrou que antes de entrar na política foi engenheiro de grandes obras no País. E citou, entre elas, a construção do metrô do Rio de Janeiro e o projeto de irrigação da Codevasf no baixo São Francisco.

Arapiraca, Palmeira e São Miguel: prorrogação

Tudo mal

É grave

Se depender do Ministério Público Estadual, o prefeito de Traipu, Marcos Santos, será cassado e perderá os direitos políticos por oito anos. O procurador-geral de Justiça, Eduardo Tavares, diz que o difícil é encontrar alguma coisa correta na prefeitura.

Natural de Traipu, o procurador de Justiça, Eduardo Tavares, conhece a situação do município, mas garante que o Ministério Público “não tem o prefeito Marcos Santos como adversário” e que só pediu sua prisão porque a situação no município “é gravíssima”.

Do conterrâneo Afastado do cargo e preso, o prefeito Marcos Santos diz que é vítima de perseguição e aponta o procurador Eduardo Tavares como seu adversário.

Expressas O secretário estadual de Pesca, Regis Cavalcante, marcou para fevereiro o que ele considera “a primeira grande colheita de peixe na sua gestão”. A primeira colheita de peixe na gestão do secretário Regis Cavalcante será na Barragem Tércio Wanderley, em Teotônio Vilela – que é a maior do Estado com 58 milhões de metros cúbicos. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) promete para 2012 o início das obras de construção da rodovia Traipu-Belo Monte, beirando o rio São Francisco. O Ministério dos Transportes ainda não sabe quando fará a nova licitação para a pavimentação dos 45 quilômetros restantes da BR-316.

Em Maceió, o recadastramento eleitoral será encerrado no próximo dia 16 de dezembro. E segundo o presidente do Tribunal Regional Eleitoral, a previsão é de que não haja prorrogação do prazo. A Justiça Eleitoral só deverá “esticar” o prazo em três municípios, que iniciaram o recadastramento com atraso devido à falta dos equipamentos de coleta da impressão digital.

“O Recadastramento no Estado, de um modo geral, eu não diria que ele está indo de vento em popa, mas esperamos terminar também por volta do dia 16. Apenas três municípios, que estrategicamente, nós deixamos de fora do início dos trabalhos, que são Arapiraca, Palmeira dos Índios e São Miguel dos Campos, poderá haver prorrogação. Poderá, não é nada certo ainda”, disse o desem-

Marcondes Grace fala em "margem de ausência" por parte do eleitorado

bargador Orlando Manso. “Não tínhamos o número de kits suficiente para distribuir em todo o Estado. E o Tribunal Superior Eleitoral [TSE] ainda nos deve 26 kits. Houve duas licitações do TSE que atrapalharam o processo do recadastramento eleitoral não apenas em Alagoas, mas em todo o país. Realmente estamos desfalcados nesse sentido. Então começamos mais tarde nessas três cidades,

então iremos terminar um pouco mais tarde”, ressaltou. No interior, a data de encerramento do recadastramento está a cargo de cada cartório eleitoral. MACEIÓ Quanto à capital, o desembargador Orlando Manso insiste que não haverá prorrogação do prazo. Ele faz um apelo para que a população compareça. G.M.

Maceió conta com seis postos de atendimento O recadastramento vai possibilitar que o eleitor seja identifica por meio da impressão digital na hora da votação. Em Maceió o atendimento está sendo feitos nos seguintes locais: Faculdade Estácio Fal, exclusivo para o agendamento eletrônico, na Rua Sá e Albuquerque, próximo da Associação Comercial; Fórum Eleitoral de Maceió

(na Avenida Fernandes Lima - Farol), Bebedouro (próximo à Praça Lucena Maranhão), Tabuleiro do Martins (próximo aos Correios e antiga Norep), Faculdade Integrada Tiradentes - Fits (Cruz das Almas) e no ginásio de esportes do Centro de Estudos Superiores de Maceió - Cesmac (antigo Colégio Guido). Para se recadastrar o elei-

tor precisa comparecer aos postos de atendimento com Originais e cópias da carteira de identidade, CPF e dos últimos três comprovantes de residência. SANÇÕES Se o eleitor não se recadastrar, não vai estar quite com a Justiça Eleitoral e o seu título será cancelado. Com isso, o

CPF será suspenso e, entre outras sanções, o eleitor não poderá contrair empréstimo; abrir conta bancária ou crediário; participar de programas sociais, como o Bolsa Família; fazer concurso público; tirar passaporte; e assumir cargo publico. "Ou seja, qualquer procedimento que exija o CPF”, alerta Marcondes Grace. G.M.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A4

Política

www.ojornalweb.com politica@ojornal-al.com.br

CÓDIGO FLORESTAL NO SENADO

Votação à vista nesta semana Substitutivo foi enviado à Mesa Diretora da Casa com pedido de urgência

O

projeto de novo Código Florestal que chega ao plenário do Senado tem o propósito de conciliar a regularização do passivo ambiental com regras capazes de proteger as florestas, freando o desmatamento e incentivando a recuperação da vegetação. É com esse discurso que os relatores do texto, senadores Jorge Viana (PT-AC) e Luiz Henrique (PMDB-SC), têm defendido o substitutivo que deve ser votado em plenário nesta próxima semana. O projeto tem sido objeto de intensa polêmica e mobilização, pois traça os limites entre preservação do meio ambiente e as diversas atividades econômicas, tanto no campo quanto na cidade. As informações são da Agência Senado O substitutivo foi enviado na última sexta-feira à Mesa Diretora do Senado, com pedido de urgência para votação em plenário, e deverá ser votado no decorrer desta semana. No centro dos

acertos com o passado - o chamado passivo ambiental - estão produtores rurais que ocuparam Áreas de Preservação Permanente (APPs) e áreas de Reserva Legal (RL). Integram esse grupo antigos ocupantes que derrubaram matas seguindo leis da época e acabaram ilegais pelas regras de hoje. Mas também estão fazendeiros que expandiram suas lavouras já na

50 milhões Foi o número de hectares desmatados durante os 46 anos de vigência do atual Código Florestal

vigência das normas de proteção florestal. Também estão em situação irregular pequenos produtores, empurrados pela concentração fundiária para áreas acidentadas, e ribeirinhos, reconhecidos por utilizar as margens dos rios de forma sustentável.

Ao longo dos 46 anos de vigência do atual Código Florestal - Lei 4.771/1965 -, considerado pelos ambientalistas o guardião da vegetação nativa do país, esses produtores acumularam problemas com órgãos ambientais, além de multas e, mais recentemente, dificuldades em acessar políticas de crédito. No mesmo período, o desmatamento aumentou, chegando a um passivo de 50 milhões de hectares e demonstrando a ineficiência dos mecanismos de comando e controle. O texto aprovado na Câmara dos Deputados, cujo relator foi o deputado federal Aldo Rebelo (PCdoB-SP), hoje ministro do Esporte, gerou pesadas críticas e forte oposição dos ambientalistas. Ele consideraram que o texto centrou mais foco nos interesses dos ruralistas e de outros setores da economia do que na efetiva proteção dos recursos florestais e dos diversos biomas do país. Em seis meses de tramitação no Senado, o projeto teve alterações e, entre elas, está a separação da nova lei em disposições transitórias, com regras para a regularização das áreas desmatadas, e em normas permanentes, para proteção das florestas existentes.

Disposições transitórias: as matas ciliares

Disposições permanentes no texto normativo

Como previsto no texto que veio da Câmara, foi mantida a data de 22 de julho de 2008 como o limite para regularização de atividades agrossilvopastoris, de ecoturismo e de turismo rural em APP, chamadas de “áreas consolidadas”. Mas Luiz Henrique e Jorge Viana explicitaram condições para essa regularização. Para todas as propriedades, fica a obrigação de, dentre a área total a ser considerada consolidada, recuperar os 15 metros de mata nas margens de rios com até 10 metros de largura. Para imóveis rurais que detinham, em 2008, área de até quatro módulos fiscais, e para rios com mais de dez metros de largura, será exigida a recomposição de faixas de matas correspondentes à metade da largura do rio, observado o mínimo de 30 metros e o máximo de 100 metros. Mas a exigência

De acordo com o substitutivo, a nova lei terá como fundamento “a proteção e uso sustentáveis das florestas e demais formas de vegetação nativa em harmonia com a promoção do desenvolvimento econômico”, além de oito princípios para nortear sua aplicação. O texto lista atividades de utilidade pública, interesse social e baixo impacto ambiental, para caracterizar as únicas situações passíveis de autorização de desmatamentos em APPs, além das previstas na lei. O substitutivo também incluiu os conceitos de “área abandonada”, “área verde urbana”, “faixa de passagem de inundação” e “áreas úmidas”, os quais passam a ser utilizados para o estabelecimento de regras de proteção ambiental ao longo do texto. Ao longo de 58 artigos de normas permanentes, os rela-

de recomposição de mata ciliar não poderá ultrapassar o limite da reserva legal estabelecida para o imóvel. Para imóveis que detinham, na mesma data, área entre quatro e quinze módulos fiscais, a recomposição obrigatória será definida nos Programas de Regularização Ambiental (PRA), ouvidos os conselhos estaduais de meio ambiente. União, estados e o Distrito Federal terão um ano, a partir da publicação da nova lei, prorrogável por igual período, para implantarem os programas. ENCOSTAS E MANGUEZAIS Ainda nas regras transitórias para APPs, foram incluídas regras específicas para terras de inclinação entre 25º e 45º, nas quais serão admitidas atividades consolidadas. Essas atividades também serão autorizadas em apicuns e salgados, biomas que inte-

gram os manguezais nos quais são produzidos camarão e sal. Serão ainda regularizadas as ocupações no entorno de nascentes, sendo obrigatório manter vegetação num raio mínimo de 30 metros. Para propriedades que tenha desmatado área de reserva legal, foram definidas as opções para regularização, como a regeneração natural ou a compensação em outra propriedade. Em qualquer das possibilidades, será obrigatória a inscrição do imóvel no Cadastro Ambiental Rural (CAR). As propriedades de até quatro módulos fiscais ficarão dispensadas de recompor a reserva legal, podendo regularizar a propriedade com o montante de mata nativa existente em 2008. Também não será exigida a recuperação de reserva legal para aqueles que desmataram seguindo lei da época.

tores buscaram definir regras para colocar em prática o fundamento da lei. ÁREA DE PRESERVAÇÃO A delimitação de APP adotada no projeto segue em grande parte a lei em vigor. Em relação ao projeto aprovado

5 anos É o prazo para quem desmatou a partir de 2008 recompor a vegetação

na Câmara dos Deputados, foram incluídos os manguezais como áreas protegidas e também as faixas marginais de veredas. O texto também admite,

para pequena propriedade ou posse rural familiar, o plantio temporário em terra exporta na vazante dos rios, desde que não impliquem novos desmatamentos. RESERVA LEGAL Os relatores mantiveram os percentuais mínimos obrigatórios previstos no Código Florestal em vigor, mas flexibilizaram algumas regras. Quem desmatou a partir de 2008 terá cinco anos para recompor a vegetação. Nessa área será permitido o aproveitamento da madeira e de frutos e sementes, com base no manejo sustentável. O projeto flexibiliza as regras para estados localizados na Amazônia Legal. Nesses casos, a reserva legal poderá ser reduzida a 50% da área da propriedade, quando mais de 65% do território do estado estiver ocupado por áreas públicas protegidas.

Propriedades devem ser registradas no CAR

Agricultura familiar: tratamento diferenciado

A proposta em análise determina a criação do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e estabelece o prazo de um ano, prorrogável uma única vez por igual período, para que os donos de terras registrem suas propriedades nesse cadastro. Os dados do CAR serão disponibilizados na internet e servirão para a elaboração dos Programas de Regularização Ambiental.

O projeto dá tratamento diferente para a agricultura familiar, em capítulo que reúne regras que levam em consideração a situação peculiar desse segmento. Os agricultores familiares poderão, por exemplo, contar com autorização para manter atividades de baixo impacto ambiental em área protegida, dispor de regras simplificadas para inscrição no Cadastro Ambiental Rural e até mesmo para o licenciamento ambiental de Planos de Manejo Florestal, entre outros benefícios.

INCENTIVOS ECONÔMICOS Foi incluído capítulo específico tratando de incentivos econômicos e financeiros para preservação e recuperação de áreas florestadas.

São sugeridos, por exemplo, mecanismos para remuneração por serviços ambientais - pagamento ao agricultor que preserva matas nativas, responsáveis pela conservação dos recursos hídricos e dos solos, conservação da beleza cênica natural e a conservação da biodiversidade, entre outros. Para incentivar aqueles que cumpriram a legislação ambiental, o substitutivo dos senadores estabelece o critério da progressividade, por meio do qual estes proprietários terão prioridade no acesso a recursos e credito. Também foi incluída a possibilidade de o governo

federal implantar programas de conversão de multas para todas as propriedades. Para financiar a recomposição ou premiar a preservação, foram sugeridas como fontes de recursos porcentagem da arrecadação de cobrança pelo uso da água ou da arrecadação com o fornecimento de energia elétrica. CIDADES Em artigo específico são previstas regras para proteção de áreas verdes nas cidades, prevendo, entre outras medidas, que sejam mantidos pelo menos 20 metros quadrados de área verde por habitante em novas expansões urbanas.

RECIPROCIDADE Os relatores incluíram no

projeto artigo prevendo autorização para que sejam adotadas, pela Câmara de Comércio Exterior (Camex), medidas de restrição às importações de

produtos de origem agropecuária ou florestal produzidos em países que não observem normas de proteção ambiental.

Polêmicas O substitutivo foi fruto de entendimento entre o governo e os ruralistas e conta com o apoio da maioria dos senadores nas comissões em que tramitou. Mas alguns pontos poderão ainda ser modificados. Um deles diz respeito à regularização de atividades em parte dos manguezais onde

se produz camarão. Também há questionamento sobre emenda a qual estabelece que, em bacias hidrográficas consideradas críticas, a consolidação de atividades rurais dependerá do aval do comitê de bacia hidrográfica competente ou dos conselhos estaduais do meio ambiente.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A5

Nacional

www.ojornalweb.com internacional@ojornal-al.com.br

DEBATE NA CÂMARA

Nhenhenhém Jorge Bastos Moreno/Brasília moreno@bsb.oglobo.com.br

Livro do repórter Ricardo Amaral sobre Dilma:

A

o longo de 2009, três ministros do PMDB fizeram cara de vice: Hélio Costa (antes de optar pela eleição em Minas), Nelson Jobim (ministro da Defesa que um ano depois revelou ter votado em Serra) e Henrique Meirelles (que ficou na presidência do Banco Central até o fim do governo Lula). Nenhum chegou à convenção de junho. Temer já tinha cara de vice em janeiro de 2010, quando foi com Dilma a uma inauguração do PAC em Rio Claro, interior paulista. Foi no período em que o presidente tucano Sérgio Guerra a chamou de mentirosa e o senador Tasso Jereissati, de “candidata de silicone”. No discurso em Rio Claro, Dilma homenageou os mais ilustres filhos da terra: o deputado Ulysses Guimarães e a cantora Dalva de Oliveira, que ela ouvia quando era menina pela Rádio Nacional. De Ulysses, Dilma recordou uma frase que parecia resposta aos dois tucanos: — Ele nos ensinou que não se faz política com o fígado, como quem guarda ódio na geladeira. Dilma também tinha uma resposta puxada do repertório de Dalva de Oliveira, mas esta ela só mostrou a Michel Temer e ao ministro Alexandre Padilha, que a acompanhavam, depois de encerrada a cerimônia. Eram os versos de “Calúnia”, samba-canção dos anos 50 que ela cantarolou baixinho.

Karaokê lÉ esta a música que Dilma cantou para os tucanos: “Quiseste ofuscar minha fama E até jogar-me na lama Só porque eu vivo a brilhar Sim, mostraste ser invejoso Viraste até mentiroso Só para caluniar”.

Atenção! lSe, nesta segunda, não tivermos uma baita surpresa, nem de “mini” poderemos chamar a reforma ministerial da Dilma. Não deverá chegar a sete o número de ministros que serão trocados em janeiro. Entre eles, uma bombástica novidade.

Verbas Padilhão deu ontem R$ 1 bilhão para o Rio. Dilma, imediatamente, para Lobão: — Não pense que isso resolve os royalties.

Paris é uma festa lEduardo Paes elogiou Londres, mas criticou Paris para Dilma. Cabral, na hora: — Vou ter que me eleger prefeito para recuperar minha cidade-luz.

Em alta Dilma tem tido boa impressão do Murilão da Vale.

Tortura Mas, se a Vale tirar o potássio de Sergipe, Déda pega em armas. E eu também. Os diuréticos do cardiologista Cláudio Domênico me tiram o potássio e me dão cãibra.

‘El fofoqueiro’ O ministro do governo anterior, Gilberto Carvalho, deveria resolver a crise conjugal da prefeitura de Salvador. Com certeza, ele deve saber quem traiu quem ali.

Novo point Assessoria do Eduardo Campos informa que ele veio ao Rio, mas do aeroporto mesmo foi para Nova Iguaçu. Cabral, quando vem, também vai para lá. Nem Lindinho, quando prefeito, ficava lá!

Sem chances Di Gênio, da Unip, recusou proposta para vender carro de Ulysses Guimarães, que mantém como relíquia.

Deus já chegou Essa gente acha que eu não leio. FH, principalmente. Veio me dar aula sobre Raul Bopp, “o príncipe dos poetas”, e sua obra-prima “Cobra Norato”. Calei a boca dele: — Presidente, o senhor já ouviu falar de “Manoela”? — Não conheço. — Pois então saiba que esta, sim, é a maior obra do grande Raul Bopp. Eu estava me referindo à jovem mais linda que eu já conheci em toda a minha vida. E que, certamente, nunca conhecerei outra igual e nem próxima da sua beleza. Trata-se de Manoela Bopp, neta do grande poeta. Manoela é Deus chegando para o Juízo Final, zerando todos os nossos pecados. Menos os seus, Negromente. Dilma e eu não esquecemos de ti.

A inevitável lDilma terá que arrumar uma vaga para Marta, se quiser ter paz no governo.

Poderes de juiz no novo CPC causam polêmica Professor da USP vê risco de "ditadura do Judiciário", mas é contestado por desembargador

Audiência pública na Câmara discute as mudanças no Código de Processo Civil que data de 1973

AGÊNCIA CÂMARA

O

eventual aumento dos poderes dos juízes no novo Código de Processo Civil (PL 8046/10) causou polêmica entre o desembargador do Tribunal Regional Federal da 5ª Região Marcelo Navarro e o professor da Universidade de São Paulo (USP) Antônio Cláudio da Costa Machado. Eles participaram, na última quarta-feira, de audiência pública na comissão especial da Câmara que analisa o projeto. Para o professor da USP, o texto dá tamanha autonomia aos juízes que há o risco de ser instaurada uma “ditadura do Judiciário”. “O projeto cria um processo civil autoritário, em que os juízes poderão tudo e partes e advogado poderão

nada”, criticou. A proposta permite que os juízes adaptem o processo ao caso concreto, como já ocorre atualmente na Justiça do Trabalho. Antonio Machado avaliou que essa aproximação é ruim. “A Justiça do Trabalho lida com o desequilíbrio entre o empregador e o empregado, o que justifica os poderes do juiz, mas não podemos utilizar essa mesma premissa no processo civil”, explicou. J á o d e s e m b a rg a d o r Marcelo Navarro avalia que o projeto é pró-advogado. “A relatora da comissão de juris-

tas é advogada, a maioria dos membros das comissões especiais do Senado e da Câmara são advogados, a maioria dos processualistas são advogados. Então, não é crível que um grupo assim formado fosse reduzir a situação dos advogados e melhorar a dos juízes”, disse. Na sua avaliação, o projeto não dá mais poder aos juízes, mas sim cria mecanismos para tornar mais efetiva a realização dos direitos reclamados no Judiciário. O relator do projeto, deputado Sérgio Barradas

Carneiro (PT-BA), também não concorda com a avaliação de que o juiz ficará mais poderoso. Ele ressaltou que uma das suas alterações à proposta será a instituição de um acordo de procedimentos, em que as partes definirão questões processuais e o juiz apenas arbitrará de acordo com o que foi definido. “Essa crítica foi feita ao anteprojeto, porque a comissão foi presidida por um juiz, mas esse discurso já diminuiu no Senado e, certamente, na Câmara ele vai desaparecer”, afirma.

Devedores judiciais podem ser incluídos no SPC O grupo de juristas que auxilia a comissão especial do novo Código de Processo Civil (PL 8046/10) vai sugerir que o texto permita a inscrição em empresas de restrição ao crédito, como Serasa e SPC, das pessoas que não cumprirem o pagamento determinado nas sentenças judiciais. A emenda deverá ser apresentada nos próximos dias ao relator do texto, deputado Sérgio Barradas Carneiro. Com a proposta, uma pessoa que deixe de pagar pensão alimentícia, por exemplo, poderá ficar com o nome

sujo na praça. “A intenção da comissão é garantir que as pessoas cumpram as suas obrigações”, informou o desembargador do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Alexandre Câmara, que faz parte do grupo de juristas. A proposta tem o apoio do presidente da comissão especial, deputado Fabio Trad (PMDB-MS). Para ele, não faz sentido que o sistema de restrição ao crédito se aplique apenas aos devedores de grandes empresas, como é utilizado atualmente.

“O que se pretende com os serviços de restrição é coibir a inadimplência, e isso deve ser feito através da inscrição de todos os débitos, inclusive o das pessoas físicas”, argumenta o parlamentar. O relator do novo CPC ressalta que a inclusão no serviço de crédito também vai transformar a prisão no último instrumento de cobrança das pensões alimentícias. “Hoje, quando você tem uma dívida de três meses, o advogado da parte credora já pede a prisão direto. A ideia é que, com essa restrição,

a pessoa pague a dívida. E hoje todo mundo precisa de crédito”, diz. Representantes dos advogados públicos defendem tratamento diferenciado para a categoria. “A advocacia privada tem viés econômico. O Poder Público não escolhe as causas que defende, atua em todas em que é parte. Essa lógica da iniciativa privada não pode ser transportada para a administração pública”, defendeu o presidente do Fórum Nacional da Advocacia Pública Federal, Allan Titonelli Nunes.

Extinção de embargos também divide opiniões Outro tema que voltou a causar polêmica foi a extinção dos embargos infringentes, prevista no projeto em discussão pela Câmara. Sub-relator da parte de recursos, o deputado Hugo Leal (PSC-RJ) afirmou que ainda questiona se eliminar esse dispositivo é ou não a melhor alternativa. “Ainda não tenho certeza se estamos indo no caminho certo”, declarou. Os embargos infringentes são usados para questionar

uma decisão não unânime de colegiado que tenha reformado a sentença de mérito, ou julgado procedente uma ação rescisória. Pa r a o p r o f e s s o r d a USP Antonio Machado, já houve tentativa de excluir esse processo em 1994, sem sucesso. Ele defende a manutenção dos embargos infringentes. “Temos estatísticas de que eles são aplicados em apenas 2% das causas, mas 50% deles são providos, ou

seja, eles aperfeiçoam a jurisdição”, disse. O desembargador Marcelo Navarro defendeu que a extinção dos embargos infringentes seja associada à mudança de outros instrumentos. “Ficamos com diversos instrumentos para atingir o mesmo fim. Temos embargos infringentes, embargos de divergência e uniformização de jurisprudência. Vamos juntá-los em uma coisa só, já que eles são diferentes, mas se sobre-

põem”, defendeu. A proposta do novo código, já aprovada pelo Senado, busca agilizar a tramitação das ações cíveis, com a eliminação de recursos, o reforço à jurisprudência e outros mecanismos. A proposta teve origem em um anteprojeto elaborado por uma comissão de juristas, coordenada pelo hoje ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux. O Código de Processo Civil atualmente em vigor é de 1973 (Lei 5.869).


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A6

Opinião

www.ojornalweb.com opiniao@ojornal-al.com.br

Por um fio Sistema Jornal de Comunicação Conselho Consultivo João Lyra (Presidente), Arnaldo Cansanção Antonio Rezende José Alfredo de Mendonça Nelson Ferreira

Superintendente Luciano Góes lucianogoes@ojornal-al.com.br Diretor Comercial Felipe Calheiros felipecalheiros@ojornal-al.com.br Diretor Adm.-Financeiro Francisco Diniz franciscodiniz@ojornal-al.com.br Diretor Jurídico Átila Machado atilamachado@ojornal-al.com.br Editor-Executivo Voney Malta vfamalta@ojornal-al.com.br

O Jornal Editor-Geral Deraldo Francisco deraldo@ojornal-al.com.br

A

próxima semana será decisiva para os destinos da Polícia Militar. O cargo do comandante-geral, coronel Luciano Silva, está por um fio. Tudo porque o oficial superior se envolveu num episódio pouco comum na história da briosa em Alagoas: um decreto de prisão contra o comandante-geral. No exercício do cargo de comandante-geral, ele teve a prisão decretada pelo desembargador Orlando Manso por não cumprir uma ordem judicial. A determinação imposta pelo magistrado era para que o coronel aplicasse uma punição em dois oficiais, e ele seguiu o Estatuto da Polícia Militar e mandou prender dois capitães. Considerado um oficial linha-dura, o coronel Luciano é reconhecido na corporação por atuar em concordância extremada com o Estatuto da PM. Conjunto de normas esse que, em toda a tropa, a consciência é geral que ele está caduco, arcaico, ultrapassado. Internamente e entre as associações que representam os policiais militares, as pressões são grandes para que haja uma reformulação desse documento. Mas, enquanto essas mudanças não vêm, vale o que está escrito. Também deve ser colocado na conta do coronel Luciano o rigor na liberação de policiais militares para trabalhar na segurança de terceiros. Nesse sentido, ele deu uma arrumada na casa e colocou a polícia para fazer serviço de polícia. As associações dizem que ele apertou a escala e tornou as jornadas estressantes para a tropa. Mais uma vez, ele

Gerente Comercial Kaline Lages comercial@ojornal-al.com.br

se vale do Estatuto e do clamor social: a sociedade quer a polícia nas ruas e pronto. Dentro da corporação, já havia uma movimentação no sentido de derrubar o comandante-geral da PM. Aliás, começa a cair quem senta pela primeira na cadeira do coronel de maior autoridade na corporação. O próprio coronel Luciano já partiu de ações que tinham o objetivo de derrubar antigos comandantes. Então, ele deve considerar isso uma prática comum e corriqueira dentro da corporação e, para a qual, deve estar preparado. Esse grupo de coronéis está se reunindo constantemente, e a pauta é a mesma em todas as ocasiões: a situação está insustentável na corporação. De tão repetida essa frase, ela está ganhando força a cada giro do ponteiro que marca os minutos no relógio. Ao que parece, a queda do coronel Luciano do comando-geral da PM parece ser uma questão de tempo. Uma medida caseira seria o coronel Dimas Barros, que é irmão legítimo do secretário de Defesa Social, coronel Dário César, assumir o comando-geral. Atualmente, o oficial é subcomandante-geral da briosa. Hoje, o problema na PM saiu da esfera de uma luta de coronéis revoltados ou opositores, ou de uma reivindicação das associações para um problema maior. Em 2012 haverá eleições municipais, e a Corte Eleitoral e a PM devem andar juntas no interesse da sociedade para que ocorram eleições limpas no Estado.

Charge

Gerente de Recursos Humanos Givaldo Perciano givaldo@ojornal-al.com.br Gerente Financeiro Flávio Bastos financeiro@ojornal-al.com.br

Vendas avulsas Alagoas: Dias úteis Domingos Nºs atrasados

R$ 1,50 R$ 3,00 R$ 6,00

PABX 82 4009.1900 FAX/REDAÇÃO 82 4009.1950 FAX/COMERCIAL 82 4009.1960 CLASSIFICADOS 82 4009.1961 ATENDIMENTO AO ASSINANTE 82 4009.1919

Sucursal Arapiraca Sucursal Agreste Avenida Rio Branco, 157 Sala 10 - Centro Fones - 3522-5375 / 9199-0007 E-MAIL: municipios@ojornal-al.com.br

REPRESENTANTE NACIONAL FTPI SÃO PAULO 11 2178.8700 RIO DE JANEIRO 21 3852.1588 BRASÍLIA 61 3326.3650 RECIFE 81 3446.5832 www.ftpi.com.br

Cartas à Redação: opiniao@ojornal-al.com.br Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião de O JORNAL.

“Esse trabalho foi um presente de Natal, foi o Papai Noel que trouxe para mim. Estou adorando”. GENIVAL CASTRO DOS SANTOS, motorista e “Papai Noel” durante o período de final do ano.

O valor do dano ambiental Alder Flores Advogado, químico e auditor ambiental das grandes dificuldades surgiUçãomadasdo dano na aplicação prática da reparaambiental encontra-se na sua quantificação, uma vez que o bem ambiental não possui valor mercantil e os prejuízos nem sempre são mensuráveis. A principal questão para se chegar aos valores econômicos associados aos danos ambientais reside na identificação quali-quantitativa da degradação da qualidade ambiental, pois seria necessária a presença de olhos técnicos altamente especializados para o perfeito diagnóstico da extensão e do significado de determinado dano. A conversão monetária direta dos prejuízos ambientais objetivando os cálculos indenizatórios, de tão dificultosa, chega a ser impossível, na maioria dos casos. Entretanto, mesmo podendo não ser evidente, há efetivamente vantagens em se atribuir um valor monetário aos danos ambientais, principalmente quando existe a possibilidade de se efetuar uma transação, um acordo para a reparação ou restauração. Embora inegáveis as dificuldades existentes e uma vez que da quantificação do dano não podemos prescindir, devemos buscar os métodos mais adequados que nos permitam estabelecer um valor ambiental. É importante destacar que quando se fala em reparação do dano ambiental, não se pode deixar de falar do dano provocado por uma atividade autorizada pelo órgão competente e que tenha obedecido aos padrões e regras estabelecidas. A licitude da atividade não impede que

O poluidor, ao desempenhar a atividade poluente, assume o risco de assumir todos os ônus o degradador seja compelido a reparar o dano causado. O poluidor, ao desempenhar a atividade poluente, assume o risco de assumir todos os ônus daí decorrentes. A permissão de atividade, mediante certos requisitos e o fato de a empresa estar agindo com observância desses requisitos, não exclui a responsabilidade, pois não se trata de analisar a violação de uma norma preestabelecida, mas de verificar se houve dano causador pelo risco dessa atividade. A licitude da atividade não exclui, pois, o dever de indenizar. E também, não dá ao licenciado direito adquirido de continuar agindo nos mesmos termos em que foi concedido o licenciamento sem se adaptar a novas normas técnicas mais exigentes, que fatalmente podem surgir em época posterior ao licenciamento. Destarte, é importante destacar que o agente publico deve sempre agir em consonância com as determinações legais e técnicas, não extrapolando os limites inerentes ao poder de polícia administrativa, sob pena de ser responsabilizado.

A Comissão da Verdade e a tortura

Assinaturas em Alagoas: Semestral R$ 270,00 Anual R$ 540,00

EDITORA DE JORNAIS DE ALAGOAS LTDA E-mail: ojornal@ojornal-al.com.br Site: www.ojornalweb.com Rodovia AL-101 Norte, Km 6, 3600 Jacarecica - Maceió/AL CEP: 57038-800

Frase do dia

João Baptista Herkenhoff Professor pesquisador da Faculdade Estácio de Sá do Espírito Santo criação da Comissão da Verdade Atortura repõe em debate a questão da contra presos políticos no

San

Datas & Fatos O cometa mais famoso Em 27 de novembro de 1985, cruzou pelo céu da Terra o cometa Halley. Ele passa em intervalos que variam entre 75 e 76 anos pela órbita terrestre. Esse espaço de tempo foi calculado pelo astrofísico Edmond Halley, que, em 1682, previu sua próxima passagem em 1758. A próxima será no ano de 2061. 0511 - Clóvis, rei dos Francos, morre aos 45 anos de idade, e seu reino é dividido entre seus 4 filhos. 1701 - Nasce Anders Celsius, astrônomo suíço. 1794 - Tropas francesas invadem a Holanda. 1838 - Uma esquadra francesa bombardeia o forte que defendia a cidade de Vera Cruz, no México, que acaba sendo destruída pouco depois. 1868 - O imperador do Japão muda sua residência de Kyoto para Yedo, que receberia o nome de Tokio. 1894 - O cientista milionário Alfredo Nobel institui em seu testamento a entrega de cinco prêmios que levam o seu nome. 1901 - Morre Clement Studebaker, empresário norte-americano. 1907 - O aviador Santos-Dumont estabelece o primeiro recorde de velocidade aérea, voando 220 metros em 21 segundos. 1907 - O major Cândido Rondon conclui a ligação telegráfica entre o Rio de Janeiro e a Amazônia, via Mato Grosso, penetrando 997 km pela selva. 1922 - O arqueólogo Howard Carter descobre a múmia do faraó Tutancâmon. 1927 - A facção de José Stalin vence no Congresso de Sindicatos da União Soviética. León Trotsky é expulso do Partido Comunista. 1934 - Na Romênia, o exército interdita todas as associações comunistas. 1935 - No Rio de Janeiro, tropas do governo dominam rapidamente a revolta militar que ficou conhecida como Inten-

tona Comunista. 1940 - Nasce Bruce Lee, ator especialista em artes marciais. 1945 - Os chanceleres da Grã-Bretanha, Estados Unidos e da União Soviética, reunidos em Moscou, propõem um governo provisional na Coréia. 1949 - A rainha Juliana, da Holanda, assina um documento outorgando a Indonésia a soberania após três séculos de governo colonial holandês. 1949 - A Índia adota nova Constituição. 1952 - Em Praga, onze antigos líderes comunistas são condenados à morte. 1956 - Nos Jogos Olímpicos de Melbourne, na Austrália, o brasileiro Adhemar Ferreira da Silva se torna bicampeão olímpico no salto triplo. 1972 - A Austrália encerra sua ajuda militar ao Vietnã do Sul e põe fim à participação na guerra do Vietnã. 1983 - Acidente com um Boeing 747 no aeroporto de Madrid, deixa 183 mortos e apenas onze sobrevivem. 1984 - No acordo hispano-britânico sobre Gibraltar, a Grã-Bretanha aceita, pela primeira vez, discutir questões de soberania. 1985 - Terroristas disparam contra viajantes em ataques simultâneos na linha El Al e nos aeroportos de Roma e Viena, matando 16 pessoas e ferindo outras 110. 1985 - O cometa Halley cruza a Terra pela segunda vez no século XX. 1987 - Reúnem-se os presidentes de oito países iberoamericanos, o chamado "Grupo dos 8". 1987 - Fortes combates são realizados em um mercado em Batticaloa, no Sri Lanka. Vinte e cinco pessoas morrem nos enfrentamentos entre presos rebeldes e policiais. 1990 - O Partido Conservador Britânico escolhe John Major para suceder Margaret Thatcher como líder do partido e primeiro-ministro do país.

regime ditatorial. Ao sancionar a lei que criou a Comissão da Verdade, disse a presidente Dilma Rousseff: “Hoje o Brasil inteiro se encontra, enfim, consigo mesmo, sem revanchismo, mas sem a cumplicidade do silêncio”. Serve de introito a este artigo uma decisão do Supremo Tribunal Federal, proferida em 29 de abril de 2010. Pretendo contribuir, através deste escrito, para uma discussão ética, que não se prende no tempo, não se localiza no calendário, porque é perene. No infeliz 9 de abril de 2010, o Supremo, por maioria, entendeu terem sido abrigadas pela lei de anistia todas aquelas pessoas que, durante o regime de exceção instaurado em 1964, torturaram opositores do regime. Cingiu-se o Supremo a uma interpretacão textual da lei de anistia. Fundamentou seu entendimento no princípio da segurança jurídica que estaria ameaçado se, por via da interpretação judicial, fosse dada dimensão restrita ao leque dos anistiados, deixando ao desamparo da anistia os torturadores. Parece-me que, neste caso, a razão esteve com a minoria, ou seja, com os dois ministros derrotados no seu entendimento: Ayres Britto e Ricardo Lewandovski. Entenderam esses magistrados que a tortura é crime comum, não é crime político, daí que não foi abrangido pela anistia. A decisão do Supremo, que tivesse posto a tortura fora da anistia, não levaria os torturadores do antigo regime, de imediato, para a prisão. Eles estariam ao desabrigo da anistia, mas teriam de ser submetidos a processo, com direito de defesa. A efetiva participação nos atos de tortura, relativamente a cada um dos acusados, teria de ficar configurada. O que a consciência ético-jurídica nacional esperava do Supremo Tribunal é que decidisse:

A razão esteve com a minoria, ou seja, com os dois ministros derrotados no seu entendimento “Tortura não é crime político, os torturadores não foram anistiados. Prossigam-se os processos para julgamento de todos aqueles acusados de terem praticado a tortura ou de terem sido coniventes com essa prática ignóbil.” O que fica, do lamentável aresto do mais alto tribunal do país, é a afirmação de que a tortura, amplamente praticada numa fase de nossa História Contemporânea, teve a ressalva de crime político, razão pela qual os praticantes da tortura foram anistiados. Na verdade, e isto deve ser proclamado com todas as forças, em homenagem ao Brasil de amanhã – a tortura não é crime político. Nenhuma razão política, nenhum credo, nenhum motivo que se alegue, nenhuma causa de qualquer natureza, nenhuma excludente, nada, absolutamente nada justificou, no passado, ou autorizará, no futuro, a prática da tortura. A tortura é um crime contra a humanidade, é sempre um escárnio à dignidade humana. Fere o torturado e degrada o torturador. A Declaração Universal dos Direitos Humanos repudia, de forma absoluta, a tortura: “Ninguém será submetido a tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante”. A tolerância para com a tortura jogaria por terra toda a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Transmitamos a nossos filhos e a nossos netos a rejeição veemente ao ato de torturar.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A7

Nacional

www.ojornalweb.com nacional@ojornal-al.com.br

Prefeitos debatem na Câmara a política de resíduos sólidos Lei de 2010 determina que lixões sejam extintos em todo o País até agosto de 2014 AGÊNCIA CÂMARA

O

Brasil produz 240 mil toneladas de lixo por dia. A grande maioria permanece sem tratamento em depósitos a céu aberto nas áreas urbanas, onde reside 80% da população. O volume de lixo gerado diariamente no país chega a 1,2 kg por habitante, valor superior à média

europeia de 1,1kg. Em algumas cidades, como Rio de Janeiro e Brasília, cada habitante chega a produzir 1,6kg de lixo por dia. A lei que cria a Política Nacional de Resíduos Sólidos, aprovada e regulamentada no ano passado, estabelece que os prefeitos devem definir planos municipais e intermunicipais de destinação do lixo ainda em 2011. Além disso, devem extinguir os chamados “lixões” até agosto de 2014. A nova lei também define metas de reciclagem para a redução do volume de resíduos. A Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara

Mais de 40% do lixo urbano fica a céu aberto A produção de resíduos urbanos cresceu 7% no ano passado no Brasil – chegou a 60,1 milhões de toneladas, contra 57 milhões em 2009. Os dados foram ivulgados em meados e outubro, durante audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara, pela coordenadora do Departamento Técnico da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), Adriana Ferreira. No mesmo período,

o crescimento populacional foi de apenas 1%. Apesar do dado, a boa notícia, de acordo com a coordenadora da Abrelpe, consiste na quase universalização da coleta, hoje em 54,1 milhões de toneladas, 7,7% superior ao verificado no ano passado. O destino final do material, no entanto, permanece problemático – somente 31,1 milhões de toneladas (57%) recebem destinação adequada, em aterros sanitários.

escolheu a temática dos resíduos sólidos como eixo central dos debates que vão ocorrer durante a 12ª edição da Conferência das Cidades, que acontece nas próximas terça e quarta-feiras. O evento terá a participação de parlamentares, prefeitos, autoridades e especialistas das três esferas de governo, além de representantes de vários países latino-americanos. O presidente da Comissão, deputado Manoel Júnior (PMDB/PB), acredita que a conferência vai abrir o diálogo entre os diversos atores envolvidos na execução da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Municípios receberão selo Cidade Cidadã Os municípios de Sertânia – PE, Miguel Pereira – RJ, Sertãozinho – PB e outros dois municípios do Rio Grande do Sul: Rio Grande e Novo Hamburgo são os vencedores do Concurso Selo Cidade, Cidadã. O Concurso Selo Cidade Cidadã tem por finalidade conceder anualmente um prêmio pelas boas práticas relacionadas ao tema, que no mesmo ano é debatido, no âmbito da Conferência

SERTÂNIA O Município pernambucano já possui o seu Plano Municipal de Gerenciamento de Resíduos Sólidos. Isso por que os gestores de Sertânia sabem que desenvolvimento sustentável começa com a sensibilização da comunidade. Sertânia então investiu na coleta seletiva porta a porta e com isso conseguiu mobilizar a população. O Projeto cria um sistema de informações para organizar e gerenciar a coleta seletiva. O Plano prevê a criação de Ecoescritórios como postos informações e orientação para o cidadão. MIGUEL PEREIRA Na região fluminense, mais um município sustentável: Miguel Pereira. A cidade localizada na Serra conviveu mais de trinta anos com um lixão em sua encosta. Ali, cerca de 30 famílias conviviam com risco de doenças e de deslizamentos. Para reverter essa situação, a Cidade fez parcerias com os catadores e através da Secretaria de Meio Ambiente e SEBRAE, conseguiu implantar um aterro sanitário. Com recursos próprios e por meio dessas parcerias, Miguel Pereira adquiriu máquinas que ajudam na separação do lixo, instalou Ecopontos e lançou campanhas de sensibilização. SERTÃOZINHO Sertãozinho, no agreste paraibano, desenvolveu um projeto de apoio às cooperativas de catadores, intitulado: “Deixe que eu cuide do seu lixo”. O número quatro mil trezentos e noventa e cinco além

das Cidades. Este ano, a Conferência vai discutir a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Nesta edição o Selo teve cinco municípios vencedores. Seus representantes vão estar em Brasília no dia 30 de novembro, último dia da Conferência para receberem o Prêmio. Dividido em duas categorias básicas: mais ou menos de cem mil habitantes, os projetos vencedores podem ser conferidos a seguir:

de expressar o número de habitantes de Sertãozinho, representava também a quantidade de lixo produzido diariamente na Cidade. Em parceria com um grupo comunitário e com Universidades Federais, o projeto criou a Associação dos Catadores de Material Reciclado de Sertãozinho – ASCAMARES. O lixo gerado na cidade caiu para menos da media nacional de lixo gerado por habitante que é de aproximadamente 1 kg e meio. NOVO HAMBURGO O projeto CataVida de Novo Hamburgo no Rio Grande do Sul, baseia-se em processos metodológicos de formação social, capacitação técnica, gestão e identidade visual, realização de uma ampla campanha de sensibilização e mobilização junto à sociedade. O objetivo é proporcionar ao catador uma vida mais digna e cidadã. O município constituiu um grupo de trabalho, envolvendo várias secretarias, para analisar a situação dos catadores nos bairros. O projeto teve início em 2011 e será implantado ao longo de quatro anos, seguindo um cronograma de ações.

RIO GRANDE O Projeto Quero-Quero foi desenvolvido pelas Secretarias de Educação e Cultura de Rio Grande (RS). O principal objetivo é ampliar a percepção ambiental de professores, alunos e comunidades em prol da sustentabilidade de Rio Grande. A proposta é inserir a coleta seletiva dentro da educação ambiental.

Deputado questiona os prazos previstos na lei Para o deputado Adrian (PMDB-RJ), cumpr ir os prazos previstos na lei é “quase impossível”. Em sua concepção, esse objetivo só será alcançado com a colaboração de todos. “Enquanto ficarem as indústrias de um lado, o governo de outro e os recicladores de outro, a situação permanecerá como está até hoje”, afirmou. O deputado Zoinho (PR-RJ) também requereu o debate. O presidente da Associação das Empresas Recicladoras do Rio de Janeiro, Glauco Pessoa, apontou

soluções para o problema. Ele citou, por exemplo, que no mínimo 50% de todo o material descartado no País é reciclável. Sendo assim, acrescentou, “somente com coleta seletiva já se reduziria à metade o problema da destinação final desses resíduos”. Um dos problemas está no investimento dos municípios. De acordo com Adriana Fe r re i ra , e l e s i n v e s t e m mensalmente, em média, R$ 9,95 por habitante para todos os serviços de limpeza urbana. “Com esse valor fica

impossível adequar tudo que é necessário”, sustentou. Outro fator que complica o cenário, segundo os debatedores, é a dimensão da maioria das cidades brasileiras – 89% delas têm menos de 50 mil habitantes. De acordo com o chefe de gabinete da Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades, Yuri Della Giustina, esse número é insuficiente para garantir a sustentabilidade econômica dos investimentos em tratamento de resíduos. Na concepção do Ministé-

rio das Cidades, o tratamento é viável apenas por meio da cobrança de tarifas ou taxas pelo serviço. “Estudos mostram que, para garantir essa arrecadação, são necessários pelo menos 100 mil habitantes”, explicou. Por isso, o ministério instituiu como política dar prioridade ao financiamento de projetos apresentados por consórcios de municípios que atendam a esse número de habitantes. Para o período de 2011 a 2014, o governo federal prevê investir R$ 1,5 bilhão na gestão de resíduos sólidos urbanos.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A8

Internacional

www.ojornalweb.com internacional@ojornal-al.com.br

COP-17

Renovação de Kyoto é incerta Países voltam a discutir efeitos do aquecimento global em conferência na África do Sul

N

a véspera de mais uma rodada da convenção de negociações climáticas, sob comando da Organização das Nações Unidas (ONU), a COP-17, a formatação de uma segunda etapa do Protocolo de Kyoto deixa ambientalistas céticos. A Conferência das Partes da ONU será realizada em Durban, na África do Sul, entre esta segunda-feira e o próximo dia 9. Embora os ativistas evitem mostrar pessimismo

em relação à possibilidade de se alcançar acordo, há muito debate pela frente antes de se alcançar acordo entre países para um segundo período do único marco jurídico que determina metas para redução de gases do efeito estufa. O atual modelo assinado por 37 países, incluindo a União Europeia, expira no final de 2012. Há pelo menos dois anos, quando a COP-15 em Copenhague, na Dinamarca, esteve no centro das atenções de todo o mundo, com presença de presidentes de todas as partes do mundo, a questão está colocada. Apesar da necessidade de definir metas e parâmetros para diminuir a emissão de poluentes na atmosfera depois do prazo

Fim do mundo em 2012

Texto foi encontrado no templo de Comalcalco e foi objeto de estudos

Cientistas acham nova referência maia Arqueólogos mexicanos descobriram a segunda referência ao “fim do mundo” que teria sido previsto pelos maias e que ocorreria em 2012. Até agora, especialistas afirmavam que havia apenas um achado que mostrava o fim do calendário do povo antigo. As informações são da agência AP. Em um comunicado, o Instituto Nacional de Arqueologia do México anuncia um debate sobre o assunto e admite existir uma segunda referência ao fim do calendário, um tijolo descoberto no templo de Comalcalco. O achado, afirma Arturo Mendez, representante do instituto, foi descoberto há alguns anos e foi submetido a um estudo completo, mas está guardado e não é exibido ao público. Contudo, entre os cientistas, há dúvida se o objeto realmente tem relação com o “fim do mundo” maia. “Alguns propuseram que é outra referência a 2012, mas eu não estou nem um pouco convencido”, disse à agência David Stuart, especialista em epigrafia maia da Universidade do Texas. A data no texto descoberto bateria com o fim do 13º Baktun - ciclo maia que se encerraria em 21 de dezembro de 2012. Contudo, Stuart diz que pode corresponder apenas a alguma data similar no passado. “Não há razão para não achar que possa também ser uma data

antiga, descrevendo algum evento histórico importante no período Clássico. Na verdade, o terceiro glifo no tijolo aparentemente deve ser lido como o verbo ‘huli’, ‘ele/ela chega’”, diz o pesquisador. “Não há verbo no futuro (ao contrário da inscrição de Tortuguero - a primeira descoberta), o que, do meu ponto de vista, coloca a data de Comalcalco mais como uma referência histórica do que profética”, afirma o cientista. Ambas as inscrições - Tortuguero e o tijolo de Comalcalco - teriam sido criadas aproximadamente há 1,3 mil anos atrás. A primeira descreve algo relacionado ao deus Bolon Yokte (associado à guerra e à criação) em 2012, mas a erosão e um rachado na pedra impedem a leitura do final da passagem, mas alguns cientistas acreditam que diga “ele irá descer dos céus”. Ainda de acordo com a agência, no texto de Comalcalco os símbolos estariam invertidos ou cobertos com estuque, o que indicaria por quem o escreveu - que eles não devem ser vistos. O instituto mexicano afirma que a ideia de fim do mundo em 2012 é apenas uma interpretação malfeita do calendário maia. Segundo os arqueólogos, o tempo para o povo antigo era divido em longos ciclos e o texto de Tortuguero apenas indica o fim de uma era e o começo de outra.

fixado em Kyoto, impasses referentes à adesão dos Estados Unidos nos acordos de redução e a pressão para que países emergentes, entre eles Brasil e China, também ratifiquem e determinem metas, compõem o cenário de impasses diplomáticos. Para Maureen Santos, do Núcleo Justiça Ambiental e Direitos da ONG Fase, a COP-17 tem, na teoria, uma perspectiva de que seria o último momento de decidir alguma coisa sobre o futuro do Protocolo de Kyoto. Porém, segundo ela, a negociação de medidas é feita também em um segundo trilho, a implantação de acordos globais a longo prazo, que anda paralelamente.

Sem a renovação de metas de emissão de gases, ficaria evidente o fracasso do princi-

2010 Foi o ano recordista em emissões de gases do efeito estufa, revela estudo da ONU

pal objetivo das negociações internacionais sobre o clima, porque não haveria qualquer

parâmetro a respeito estabelecido globalmente. Osvaldo Stela, coordenador de projetos do Programa de Mudança Climáticas do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), também vê como desafio central da conferência do clima a busca de um acordo de metas mandatórias globais para todos os que assinarem o tratado. O protocolo atual traz obrigações de redução apenas para os países ricos, e não para os pobres. Embora o pesquisador acredite que seja possível a obtenção de um acordo de redução de emissões de 2013 a 2020, a adoção de parâmetros obrigatórios para todos “não está nem perto de acontecer”. Em estudo divulgado no

último dia 21, pela Organização Mundial de Meteorologia (OMM), vinculada às Nações Unidas, constatou-se que o ano de 2010 foi recordista na emissão de gases do efeito estufa. A organização concluiu ainda que o crescimento industrial elevou a concentração de óxido nitroso no ar. No período de 1990 a 2010, foi registrado aumento médio de 29% na emissão de gases de efeito estufa. Japão, Rússia e Canadá já sinalizaram que não serão signatários de um segundo período do protocolo que exclua compromissos das nações em desenvolvimento, como China, Índia, Brasil e África do Sul,

Crise na Europa poderá inviabilizar avanços A crise pela qual passam, principalmente, os países europeus, que são os defensores do protocolo em vigência e sua continuação, pode também empurrar a 17ª conferência do clima ao fracasso. Para Pedro Torres, da Campanha de Clima e Energia do Greenpeace, a COP-17 corre perigo de sofrer um esvaziamento no que tange à presença dos chefes de Estado e de governo. “Se não forem, dificilmente mandarão enviados com carta branca para assinarem acordos globais; então você já tem um processo

natural de esvaziamento político”, pontua. A redução de emissão de gases é vista, por setores empresariais tradicionais, como uma forma de freio ao avanço econômico. Os mais ricos entre os países desenvolvidos têm, como base da economia, a indústria de transformação e são grandes consumidores de combustíveis fósseis – seja para mover automóveis nas cidades, seja para gerar energia termoelétrica em usinas a carvão mineral, por exemplo. Impor a obrigação de poluir menos

significaria exigir mais custos para a produção e menos possibilidades de movimentar a economia com o consumo das famílias. Aos ouvidos dos empresários, isso significa preços mais caros para competir com produtos baratos da Ásia e menos mercado para desovar estoques. É uma agenda que parece contrária ao que parte do eleitorado desses países espera em um cenário de retração econômica e incertezas sobre o futuro. Há ainda o caso mais controverso e polêmico, a

participação dos Estados Unidos. Mesmo como maior poluidor individual da atmosfera, a nação norte-americana não assinou o protocolo para o período atual. Assim, não teve obrigação de criar um marco jurídico, ao contrário dos signatários. Pedro Torres, do Greenpeace, considera que com a tentativa de reeleição do presidente Barack Obama no pleito de 2012 somado à derrota do projeto sobre o clima no Senado, trazem um indicativo de que os EUA não vão assinar medidas favoráveis ao clima em 2011.

Rio Nilo está sob ameaça de receber menos chuvas

Mudança climática ameaça os rios da África A mudança climática deve elevar o regime de chuvas em grandes bacias fluviais do mundo, mas os padrões meteorológicos tendem a se tornar mais instáveis, e a época das estações chuvosas pode mudar, ameaçando a agricultura, segundo especialistas. Além do mais, algumas bacias fluviais da África - a do Limpopo, no sul do continente, do Nilo, no norte, e do Volta, no oeste - ficarão propensas a receber menos chuvas do que atualmente, o que afetará a produção de alimentos e provocará tensões internacionais. A perspectiva é particu-

larmente ruim na bacia do Limpopo, que abrange partes de Botsuana, África do Sul, Zimbábue e Moçambique, numa área habitada por 14 milhões de pessoas. “Em algumas partes do Limpopo, nem mesmo a adoção disseminada de inovações como a irrigação por gotejamento pode ser suficiente para contrabalançar os esforços negativos da mudança climática sobre a disponibilidade hídrica”, disse Simon Cook, do Centro Internacional de Agricultura Tropical. As preocupações para o Alto Nilo Azul, que passa por Etiópia, Sudão e Egito, resul-

tam principalmente da evaporação intensa que deveria advir do aumento previsto de 2°C a 5°C nas temperaturas médias globais. Cientistas do Programa Desafio para Água e Comida ( P D AC ) , u m a e n t i d a d e mundial de pesquisas agrícolas, disseram que isso pode causa atritos entre o Egito e a Etiópia. A pesquisa sobre dez grandes bacias fluviais do mundo, incluindo grandes áreas da América do Sul e Ásia, foi divulgada a poucos dias da conferência climática global. Em geral, o relatório concluiu que o aumento da

evaporação, em consequência do maior calor, será compensado pela intensificação das chuvas. Ligeiras alterações nas épocas de chuvas e estiagem, mantidas intactas nos últimos séculos, “irão criar um pesadelo gerencial e exigirão um foco muito maior do que era historicamente necessário em abordagens adaptativas e projeções climáticas de longo prazo”, disse Alain Vidal, diretor do PDAC. “A mitigação de inundações e as estratégicas de gestão serão cruciais em áreas com clima cada vez mais errático e com mais enxurradas, como o Limpopo e o Volta”, diz Vidal.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

LITORAL NORTE

A9

Cidades

www.ojornalweb.com cidade@ojornal-al.com.br

Fotos: Marco Antônio

Oferta de terrenos cresce na área

Bairro de Garça Torta conta com diversos empreendimentos

Uma área em crescimento Região começou a receber investimentos de empreendimentos comerciais e também imobiliários FLÁVIA BATISTA flaviabatista@ojornal-al.com.br

Q

uem passar pelo litoral norte de Maceió daqui há dois ou três anos provavelmente não reconhecerá muitos traços vistos hoje nesta parte da cidade. A área onde fica alguns dos bairros mais afastados e de características mais pitorescas da capital alagoana está prestes a passar por uma mudança radical que vai alterar não só o seu aspecto urbano, mas provavelmente o estilo de vida dos moradores. Alvo do

desejo de muitos empresários, sobretudo de estrangeiros, a região já começou a receber investimentos pesados de empreendimentos comerciais e imobiliários. O caminho já está traçado e as mudanças provavelmente são irreversíveis. As atenções se voltaram para esta parte da cidade e o progresso, com seus ônus e bônus, já começa a demarcar o território. O lirismo de bairros como Riacho Doce, que ganhou as páginas José Lins do Rego, já não é tão florescente como há anos. Isso é fato. Mas, procurando atentamente pelas ruas e becos do local, ainda se pode encantar com cenas peculiares de pescadores saindo do mar com peixes imensos pendurados em ganchos prateados. “O aconchego do bairro vai se perder

com o tempo. Mas vai valer a pena. O progresso vai ser bom pra todo mundo”, afirmou o empresário Gustavo Mendonça Figueiredo. E o progresso já começou a fazer suas marcas. Elas estão espalhadas por todos os cantos. Em toda extensão da rodovia que divide os bairros, já se pode ver os sinais do que vem por aí: as pequenas mercearias e casas de pescadores começam a ser “esmagadas” por novos condomínios de luxo, hotéis, prédios e complexos empresariais. Onde as construções ainda não começaram a nascer, há a expectativa delas, representadas por imensas placas de “vende-se”, em terrenos que valem cada vez mais. É o novo dividindo, literalmente, espaço com o antigo.

Rubens Vilar Filho destaca a descentralização do crescimento de Maceió

Valorização não foi de forma repentina A valorização desta região da cidade não começou repentinamente e nem acontece de forma aleatória. Apesar de as belezas incomparáveis do litoral norte de Maceió serem características vitais para a sua condição de atrativo, a aprovação do Plano Diretor Municipal e a permissão para construir prédios na região foram determinantes para o momento que já se começa a se viver. A descentralização do crescimento de Maceió começou a ser uma necessidade tanto do mercado imobiliário, quanto do poder público. Por isso, foi preciso pensar estratégias de expansão da cidade para além dos bairros da parte baixa, como Ponta Verde e Jatiúca. “A cidade já está saturada nestes bairros. Basta observarmos um pouco para vermos que os investimentos estão todos focados nestes bairros. Isso gerou uma sobrecarga em todas as demandas: o trânsito, a oferta de água, energia e gás, tudo está sobrecarregado. Era preciso pensar em crescimento que ultrapassasse a fronteira destes bairros. A decisão de incentivar o crescimento da cidade para o litoral norte foi absolutamente inteligente por

parte do município”, definiu o empresário Rubens Vilar Filho, um dos investidores da região, responsável pelo maior empreendimento até agora anunciado no bairro de Garça Torta. A perspectiva do investidor é que dentro em breve, toda a extensão que vai de Cruz das Almas a Ipioca esteja tão consolidada quanto os bairros da orla urbana de Maceió. “A

"A decisão de incentivar o crescimento da cidade para o litoral foi absolutamente inteligente" RUBENS VILAR FILHO Empresário e um dos investidores da região do litoral norte

cidade precisa crescer, expandir. E a bola da vez é o litoral norte”, afirmou. F.B.

Continua nas páginas A10


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A10

Cidades

www.ojornalweb.com cidade@ojornal-al.com.br

Plano Diretor incentiva a descentralização Marco Antônio

Pensar na expansão da área urbana de Maceió foi vital para incentivar o crescimento econômico da capital. Com a superexploração dos bairros da parte baixa, traçar estratégias para levar este mercado para outras áreas foi se tornando inevitável. Neste contexto, o Plano Diretor Municipal apareceu como norteador para um crescimento planejado, segundo definem os próprios investidores. Num primeiro momento, foi necessário zonear a cidade e definir as zonas por interesse de investimento. Depois, definir regras para a construção da nova parte da cidade que já começava a ser anunciada. “O plano tem a meta de conter a especulação imobiliária com responsabilidade. Algumas áreas do litoral norte, como os bairros de Ipioca e Riacho Doce, têm características muito delicadas e que precisam ser respeitadas. A elaboração deste código de urbanização leva em conta as características dos bairros, como a sua topografia e as características ambientais”,

Dione Laurindo, diretora do Plano Diretor, diz que meta é conter a especulação imobiliária com responsabilidade

explicou Dione Laurindo, diretora do Plano Diretor Municipal. Entre as limitações impostas pelo código de urbanização está o quesito da verticalização. As edificações são restritas. Depois de Riacho Doce, por exemplo, a construção de prédios está vetada.

“O código foi muito responsável com isso. Entre Cruz das Almas e Riacho Doce, por exemplo, não permitiremos remembrar terrenos. Isso vai impedir a descaracterização da região, já que a maioria das casas é construída em pequenos lotes”, afirmou. Os grandes lotes, desti-

nados à verticalização, terão de respeitar limites severos. Apenas 20% da área total do terreno poderá ser construída. “E as construções têm de respeitar o acesso à praia e respeitar a margem de 33 metros de preamar médio”, explicou a diretora do Plano Diretor Municipal. F.B.

Infraestrutura local começou a ser preparada Enquanto os investimentos se anunciam a rápidos passos, a falta de infraestrutura do local ainda parece um entrave para quem passa pela AL-101 Norte e vê pipocar as promessas de uma nova cidade que nasce por ali. A própria rodovia estadual não esconde que carece de maior atenção pede o investimento já anunciado para a sua duplicação. “O Plano Dire-

tor foi pensado já levando em conta esta duplicação. Mas antes dela, é preciso pensar em estratégias e estudos que garantam a preservação das tradições culturais e os aspectos da região”, explicou Dione Laurindo. Enquanto a duplicação da AL-101 Norte não sai das mesas de projeto, algumas intervenções já começaram a ser vistas pela população.

“Alguns projetos já estão em fase avançada de execução, como a Eco Via Norte, que vai facilitar o acesso dos bairros da parte alta da cidade ao litoral. Além disso, até o final do ano, o primeiro trecho da Avenida Márcio Canuto deve ser concluído”, afirmou Daniel Eugênio, secretário-adjunto de Infraestrutura de Maceió. Mas além destas obras já em execução, o desenvolvi-

mento da região carece de outros incentivos como a pavimentação asfáltica, problema intermitente para quem tem que trafegar pela região. Além das obras municipais, que são vitais para garantir que os investimentos no litoral norte tenham, de fato, uma base para ser alicerçado, outros serviços já começaram a ser reforçados, como as redes de gás e energia. F.B.

Algumas intervenções na AL-101 já começam a ser vistas

Novo shopping vai agregar mais valor à região Pensar no desenvolvimento econômico do litoral norte de Maceió sem levar em conta o investimento anunciado pela Multiplan e pela Aliansce é impossível. O Parque Shopping Maceió já é considerado um divisor de águas para este momento em que as atenções se voltam fortemente para esta região da cidade. Para se ter idéia, as estimativas de mercado são de um boom de desenvolvimento econômico num raio de 10 quilômetros a partir da localização de um shopping center.

Nesta perspectiva, o raio de crescimento do litoral norte da capital vai até as imediações de Ipioca, área exata onde estão centradas as atenções dos investidores. “Não temos dúvida de que o projeto está inserido no vetor de desenvolvimento de Maceió e que proporcionará uma grande revitalização de toda esta parte da cidade”, afirma o diretor da Aliansce, Ewerton Visco. “Em todas as cidades onde foram instalados, os shoppings assinados tanto pela Aliansce quanto pela Multiplan promoveram

grandes transformações em seu entorno”, completa Visco. As transformações são esperadas, de fato. E Maceió já passou por uma experiência semelhante, quando da construção do hoje conhecido Shopping Maceió. Há pouco mais de 20 anos, por exemplo, não se podia imaginar os bairros de Jatiúca e Mangabeiras desenvolvidos como são hoje. Esta inclusive, é outra preocupação prevista pelo P l a n o D i re t o r Mu n i c i pal, como afirmou Dione Laurindo. Segundo ela, é necessário “amarrar” o cresci-

mento imobiliário para ordenar o que será construído a partir da inauguração do novo shopping. “Se Maceió tivesse um código urbano na época da construção do primeiro shopping, os bairros da parte baixa teriam outra estrutura. Teriam crescido de forma mais ordenada”, explicou. Só de geração de emprego, o novo empreendimento deve contribuir imediatamente com mil vagas diretos só durante o período de obras e outros três mil postos quando o shopping entrar em operação. F.B.


O JORNAL l MACEIĂ“, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

Publicidade

A11 www.ojornalweb.com comercial@ojornal-al.com.br


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A12

Cidades

www.ojornalweb.com cidade@ojornal-al.com.br Fotos: Marco Antônio

Terrenos são valorizados com a expansão do litoral norte

Crescimento tem um preço, e não é barato As promessas de tempos vindouros incentivaram mais a valorização do litoral norte do que as suas belezas naturais da região. Apesar de toda preocupação com a especulação imobiliária, os terrenos que há anos eram vendidos a “preço de banana”, hoje custam verdadeiras fortunas. Para se ter ideia, um terreno

que há 15 anos valia R$ 22 mil e chegava a ser vendido até por R$ 18 mil, num “acerto” entre as partes, hoje não sai por menos que R$ 1,5 milhão. “A falta de novas opções para expandir a cidade, aliada à iniciativa do poder público de incentivar o crescimento daquela região e mais o surgimento do Shopping Parque

Maceió foram essenciais para determinar o litoral Norte de Maceió como o melhor local para se investir na cidade”, definiu o empresário Ruben Vilar Filho. Ele, aliás, é um dos empreendedores que pegaram carona no que se anuncia e já garantiram o um lugar privilegiado neste desenvolvimento.

É dele o maior investimento no local até agora, o Atlantis Condomínio, uma área de 40 hectares onde já está nascendo um complexo habitacional de luxo. São lotes a partir de 450 m 2 de área, dentro de uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) com uma vista privilegiadíssima para o mar de Garça Torta. “O litoral

Norte de Maceió se tornou a bola da vez desde que a prefeitura permitiu a construção de prédios na área. É uma determinação do mercado que a cidade cresça para aquela área”, afirmou o empresário, prevendo que dentro de cinco anos, a região esteja visualmente semelhante à Ponta Verde atualmente.

E será destinado a classe A a maior parte dos investimentos anunciados para estes bairros da costa norte da capital alagoana. “É difícil que os investidores apostem em empreendimentos para a classe C. Os terrenos são caros e as construções também. Então não vale a pena investir”, afirmou. F.B.

Necessidade de se adequar aos novos tempos De olho do bonde do desenvolvimento, quem já está estabelecido na região, tenta de adequar aos novos tempos e já contabiliza as vantagens que certamente virão dentro de pouquíssimo tempo. O empresário Gustavo Mendonça Figueiredo, dono do Restaurante do Zezé adora falar da importância do seu restaurante dentro do contexto de Riacho Doce. A estrutura rústica do local nunca foi problema para ele, já são as delícias do cardápio os principais atrativos para clientes famosos e anônimos. Mas, já contando com as mudanças que passará a região onde está inserido, o empresário se planeja para alterar o tradicional restaurante para atender à nova demanda de clientes. “Hoje já tenho alguns clientes que passaram a frequentar o restaurante depois da inauguração do Hotel Salinas, em Ipioca. Mas sei que daqui a algum tempo, teremos outra realidade e quero estar preparado para triplicar o movimento”, afirmou. Além de dono de um dos mais tradicionais restaurantes da região, Gustavo Mendonça é morador de

Empresário Gustavo Mendonça planeja alterar o tradicional restaurante para atender à nova demanda de clientes

Riacho Doce. Junto com a família ele divide as vantagens e as complicações de morar tão afastado da área central da capital. “Hoje toda esta parte é muito carente, Não temos um supermercado, banco ou postos de combustível. Tudo está muito distante da gente. Acredito que a partir

desta expansão teremos mais ofertas de serviço. O progresso vai ser bom pra todo mundo. Talvez o bairro perca um pouco do aconchego. Mas vai valei a pena”, afirmou. Atestando a previsão do pequeno empresário, o grande empreendedor, que também aposta no desenvol-

vimento da região, confirma a intenção de outros investidores: “Há muito empresário já procurando terrenos para construir escolas e supermercados no litoral Norte. Daqui a pouco poderemos oferecer as mesmas estruturas que qualquer parte da cidade”, afirmou Rubens Vilar Filho. F.B.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A13

Cidades

www.ojornalweb.com cidade@ojornal-al.com.br

Viver com Aids: superação diária do preconceito social Mesmo com a evolução do tratamento e com a melhora da qualidade de vida, preconceito é desafio ANNA CLÁUDIA ALMEIDA annaclaudia@ojornal-al.com.br

N

a balada para curtir. Encontros entre amigos e aquela velha paquera. Uma troca de olhares, dança na pista, abraços, beijos e a noite termina em sexo. O casal não havia trocado duas palavras, mas se entregaram aos prazeres da carne sem a mínima preocupação, sem ao menos se conhecerem melhor, sem terem todos os cuidados necessários. No dia seguinte, a ressaca moral e a questão?

Porque fiz isso. Será que terei consequências em minha vida. Essa é mais uma das histórias relatadas por milhares de pessoas que vivem infectadas pelo vírus da Aids. Pessoas comuns, que após atos impensados tiveram seus destinos transformados e a vida para sempre marcada pela doença. A relação amorosa sem o uso do preservativo ainda é a forma mais comum de propagação do vírus HIV. Poucos se sentem a vontade de, abertamente, falar que carregam a doença consigo. Assim como Paulo (nome fictício), que iniciou um pesadelo ao descobrir ser soropositivo. Foi num momento de empolgação e sem colocar em xeque os riscos que correria em uma

Marco Antônio

Por conta do preconceito, Paulo (nome fictício) prefere não mostrar o rosto; para ele, o estigma da doença é muito forte

transa, que o rapaz, atualmente com 34 anos, passou a integrar a estatística de casos

de AIDS em Alagoas. A ‘mudança de vida’ ocorreu no ano de 2000. Após curtir

a noite numa boate, o jovem que tinha apenas 22 anos, se envolveu com outra pessoa

do mesmo sexo. Poucas informações trocaram durante a noite e logo ele se viu na cama, numa noite de prazer, mas que traria em sua vida os piores resultados. Sem ser informado pelo parceiro, que era soropositivo, Paulo só soube deste importante dado ao acordar, na casa onde havia passado a noite. “Quando acordei um amigo dele que estava conosco perguntou se na transa havíamos usado preservativo, porque ele tinha o vírus da AIDS. Fiquei completamente arrasado, procurei o chão e não encontrei. Fiquei sem saber o que pensar”, desabafou o jovem. Questionado sobre o preconceito, ele lembra que é evidente a existência em relação dos soropositivos. Esse é um dos motivos que o faz esconder o rosto.

Desespero nas horas que antecederam o resultado do exame “Fiz o teste três vezes. Na primeira vez, quando peguei o resultado e vi que deu positivo, imaginei que poderia ter algum erro e decidi repetir. Mas quando o segundo exame saiu a confirmação, iniciei imediatamente o tratamento. O terceiro teste foi realizado, mas não havia mais dúvidas”, colocou o jovem. Apesar de todo o acompanhamento médico, o paciente apresentou dois meses depois um quadro de tuberculose, já que sua imunidade estava baixa. Ele precisou ficar internado para tratamento, utilizando uma máscara por 15 dias. Esta foi uma das únicas vezes que lembra ter sido acometido por algo grave provocado pelo vírus HIV. Atualmente, Paulo mora sozinho. Com os pais falecidos e apenas uma irmã – a qual não tem um bom relacionamento –, sua vida é fortalecida com a ajuda de poucos amigos que sabem da doença e de um grupo de apoio que integra, local onde encontra pessoas que compartilham os mesmos dilemas. A vida não é fácil. Lidar com a possibilidade da morte imediata é viver constantemente em conflitos. Desde que descobriu a doença, o rapaz também passa por problemas psicológicos. São momentos de conflitos que precisam ser controlados com internamentos. “Tudo isso aconteceu após saber que estava infectado. Além dos anti-retrovirais HIV, tomo remédios controlados. Mas hoje já me adaptei a esta realidade, aceitei a doença e sofro menos. Vivo como qualquer outra pessoa normal”. E quando o assunto são os novos relacionamentos amorosos, Paulo confirma que é difícil ultrapassar o obstáculo do preconceito e normalmente acaba se envolvendo com outras pessoas, mas sem falar abertamente que é portador do vírus HIV. Continua nas páginas A14


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A14

Cidades

www.ojornalweb.com cidade@ojornal-al.com.br

Um espaço de apoio e assistência a homens e mulheres soropositivos A ampla e simples casa, localizada no bairro do Prado em Maceió, pode passar despercebida para qualquer pessoa, mas é neste local que homens e mulheres infectados encontram conforto para enfrentar a dura batalha na luta eterna contra a Aids. Batizado de ‘Grupo de Apoio Conviver’, o local é coordenado por Helena Soares, e tem como objetivo principal dar assistência e apoio aos pacientes soropositivos. Já são 19 anos de existência e o Conviver é pioneiro em Alagoas. Helena Soares explica que são encontros em grupo que ajudam as pessoas numa melhor aceitação da doença.

“Aqui desenvolvemos conhecimento, discutimos sobre as novas medicações para os infectados, os programas de assistência... enfim, tentamos minimizar o tratamento e fazer com que as pessoas aceitem e convivam com doença”. O grupo tem uma média de 200 pessoas cadastradas, mas normalmente, durante as reuniões às sextas-feiras, 30 pessoas comparecem. São crianças, jovens, adultos, homens, mulheres, homossexuais que aproveitam esta integração para a descoberta de como viver sem medo e administrar os danos que a AIDS trará para sua rotina. A.C.A.

Marco Antônio

Coordenadora Fátima Rodrigues explica o aumento dos casos envolvendo heterossexuais

Muitos escondem a doença pelo preconceito “Eles trocam experiências, compartilham os momentos difíceis, ajudam uns aos outros. Muitos que chegam aqui não aceitam a doença, escondem de parentes, amigos. Eles encontram neste espaço o local onde se revelam e deixam transparecer os sentimentos”, enumera a coordenadora. Questionada sobre o posicionamento dos soropositivos em relação ao preconceito, Helena Soares diz que muitos preferem esconder a doença para não serem excluídos, nem discriminados. “Lógico que eles têm medo da doença até porque é algo que não tem cura só controle, mas o que pesa mesmo é a sociedade,

o receio que têm de serem excluídos na família, no trabalho. Existem casos de casais que são portadores do HIV, freqüentam este espaço e nem mesmo a família sabe. Isso é bastante comum”, lembrando a necessidade de um maior esclarecimento da população quanto a doença e os mitos de formas de contágio. A ajuda de um psicólogo também é de suma importância neste trabalho. Num espa��o reservado para este profissional, os assistidos conseguem conversar, expor medos, e ter um acompanhamento, principalmente àqueles que descobriram recentemente serem portadores da doença. Eles aprendem com o novo grupo

que podem manter uma qualidade de vida. Mas o imóvel tem outra finalidade. Desde 2003, ele funciona como Casa de Passagem para os pacientes que vivem no interior e precisam vir à capital para dar continuidade ao tratamento da doença. São vários quartos, cozinha, banheiro e ambientes de convivência. “Muitos não têm onde ficar quando vêm do interior para a capital, já que escondem das famílias os motivos da viagem, e às vezes não tem dinheiro para pagar hotel ou outra estadia. É um abrigo que eles encontram durante os dias que precisam ficar para o tratamento, onde ficam durante dois dias”.

E é no interior onde o desconhecimento é ainda maior sobre a doença. Com medo de serem descobertos, muitos moradores acabam migrando de um lugar para outro, temendo o preconceito e a discriminação. A entidade funciona a base de parcerias, como o auxílio alimentação na parceira com o projeto Mesa Brasil, do SESC, além de contar com o apoio da Igreja de São Pedro. A única renda fica por conta da comercialização de água mineral e o trabalho de fotocópias. Os soropositivos também são inseridos nos projetos de apoio implantados pelas Secretarias Municipal e Estadual de Saúde. A.C.A. Marco Antônio

Helena Soares, coordenadora do grupo de apoio Conviver, explica que encontros entre soropositivos ajudam as pessoas numa melhor aceitação da doença

Sesau faz o monitoramento dos casos em AL Estima-se que no Brasil 460 mil e 810 mil contaminados, significando cerca de um terço dos portadores do HIV na América Latina. Os dados são das Organizações das Nações Unidas (ONU) em um recente estudo sobre a epidemia global da AIDS, realizado pelo programadas Nações Unidas para a AIDS (Unaids). Em Alagoas, desde que a descoberta da doença no ano de 1986, a Secretaria de

Estado da Saúde (Sesau) vem realizando o monitoramente. Atualmente, os dados apontam que já foram registrados no Estado quase quatro mil casos da doença. Somente na capital, são mais de dois mil pessoas, entre adultos e crianças, que contraíram o vírus HIV. A doença, que antes era mais comum entre os homossexuais, agora se propagou entre os heteros-

sexuais. Os registros apontam que enquanto aqueles começaram a se prevenir para não serem infectados, homens e mulheres heterossexuais costumavam imaginar que estariam imunes ao contágio. O motivo deste pensamento quem explica é a coordenadora do Programa DST/Aids da Sesau, Fátima Rodrigues. “Esta idéia de que apenas os homossexuais poderiam

ser infectados levou muitas pessoas a não se prevenirem. Mas neste quadro de homossexuais existia um grande número de pessoas que apenas encontravam parceiros diferentes, mas eram hetero. Assim o contágio foi acontecendo de uma forma rápida e atualmente os números mostram que é uma categoria de alto risco”, coloca Rodrigues. A.C.A. Continua na página A17


O JORNAL l MACEIĂ“, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

Publicidade

A15 www.ojornalweb.com comercial@ojornal-al.com.br


O JORNAL l MACEIĂ“, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A16

Publicidade

www.ojornalweb.com comercial@ojornal-al.com.br


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A17

Cidades

www.ojornalweb.com cidade@ojornal-al.com.br

Sesau mapeia a doença por faixa etária e região de incidência no Estado A Sesau realiza também o acompanhamento por faixa etária, sexo e regiões do Estado, que são divididos em dez. Em mapas organizados pelo órgão podem ser verificados que em praticamente todos os municípios há registros de pessoas com Aids. E são os grupos de homens e mulheres em idade ativa, ou seja, entre 20 e 49 anos onde há uma concentração maior de doentes. “Mas vale lembrar que este é um vírus democrático. Não usar preservativo, independente da faixa etária, classe social, religião, a pessoa pode ser infectada”. Os dados apontam ainda que Maceió, Marechal Deodoro, Arapiraca,

Rio Largo, União dos Palmares, São Miguel dos Campos, Penedo e Pilar são os municípios onde os índices de pacientes portadores do HIV são altos. “Mas isso não significa que esses sejam números exatos, até porque muitas pessoas que moram numa cidade acabam se registrando em outra. Não temos como fazer um controle totalmente fiel a realidade”. A coordenadora do programa lembra ainda que esses números não contemplam as pessoas que apenas possuem o vírus e não a doença. Já por Maceió, a coordenadora do Programa pela Secretaria Municipal, Sandra Gomes, mostra outro dado

Marco Antônio

que precisa de bastante atenção. Segundo ela, o crescimento nos casos de Aids entre pessoas acima de 50 anos é uma realidade que precisa ser modificada. “Este grupo está sendo ‘privilegiado’ com a epidemia. Isso acontece devido à mudança de rotina da população. Antigamente, a vida estava no fim para as pessoas desta faixa etária, mas isso não acontece mais, já que elas continuam ativas, mantém os relacionamentos”, diz Sandra Gomes, acrescentando que por terem vivido a adolescência de uma maneira diferente, eles acabam encontrando resistência para a simples ação do uso da camisinha.

Sandra Gomes destacou o crescimento da doença entre pessoas de 50 anos

O maior número de infectados é de mulheres, relata a coordenadora, o que normalmente acaba gerando separações entre casais que não conseguem viver com esta nova realidade. “Elas acabam

recebendo o vírus do marido e isso mexe com a cabeça das pessoas, pois não aceitam a situação de que durante toda uma vida foram fiéis a relação e acabam sendo traídas”. Desde a detecção da

doença, o paciente passa por acompanhamentos, que são chamados de aconselhamentos. Sandra Gomes explica que este aconselhamento acontece tanto no momento anterior ao exame como posterior, mesmo que os resultados sejam negativos. São conversas para que a pessoa entenda o que é a doença, formas de prevenção. Em caso do paciente não comparecer ao tratamento, com seu cadastro a secretaria vai a sua busca. Na capital existe locais como o Hospital Universitário e o Pam Salgadinho dispõem de setores que trabalham especificamente contra a doença. “O mais importante é que a pessoa faça o uso da camisinha", disse. A.C.A.

1º de dezembro: Dia Mundial de Luta Contra a Aids instituído pela ONU O 1º de dezembro foi a data criada para a Luta Contra a Aids, para relembrar o combate à doença, além de despertar na sociedade a importância da consciência de prevenção, aumentando a compreensão sobre a síndrome e reforçando a tolerância e a compaixão às pessoas infectadas. Foi a Assembléia Mundial de Saúde, com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU), que instituiu a data de 1º de dezembro. A decisão foi tomada em outu-

bro de 1987. No Brasil, a data passou a ser comemorada a partir de 1988, por decisão do Ministro da Saúde. Este ano, a campanha dará enfoque nos jovens gays de 15 a 24 anos das classes C, D e E. A ação busca discutir as questões relacionadas à vulnerabilidade ao HIV/Aids, na população prioritária, sob o ponto de vista do estigma e do preconceito. Além disso, a ideia é estimular a reflexão sobre a falsa impressão de que a Aids afeta apenas o outro, distante da percepção de que

todos estamos vulneráveis.

"O enfoque deste ano serão os jovens gays da Classe C, com idades entre 15 e 24 anos" SANDRA GOMES Coordenadora do Programa de Combate a DST/ Aids

Em Alagoas, a Sesau preparou um dia de atividades, com a realização de um Seminário, que acontecerá no Hotel Enseada, na Praia da Pajuçara, em Maceió. A programação terá início às 08h, na próxima quinta-feira (1º), com discussões e ampliação do conhecimento sobre o perfil e tendências epidemiológicas da Aids. Após a solenidade de abertura, haverá o lançamento do Selo Alusivo ao Dia Mundial de Luta Contra a AIDS, seguida de palestras

durante todo o dia. À tarde o público irá participar de uma amostra cinematográfica O Auto da Camisinha – A Contribuição do Ceará ao Mundo para a Prevenção a Aids, um filme cearense inspirado na obra de José Mapurunga. Ainda na capital, desde a semana passada, a Secretaria Municipal de Saúde montou um stand no Shopping Pátio Maceió, em Campanha referente ao Dia Mundial de Luta contra a Aids. O objetivo é a contribuição com a melho-

ria da qualidade de vida e saúde dos comerciários e da comunidade em geral, e de sensibilizar a população para prevenção contra a Aids. São realizadas ações educativas de prevenção e promoção da saúde, para a realização do Centro e Testagem e Aconselhamento (CTA Itinerante), com intuito de facilitar o acesso da comunidade aos serviços da Secretaria Municipal de Saúde através do teste rápido de HIV/Aids, além da distribuição de preservativos. A.C.A.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A18

Universidades

www.ojornalweb.com estagio@ojornal-al.com.br

PESQUISA

O que há escondido nesse mar? Obter essa resposta é o objetivo de um estudo da Ufal que cataloga espécies pela costa alagoana THALLYSSON ALVES* estagio@ojornal-al.com.br

A

costa alagoana ainda esconde muitos segredos. É o que defendem as biólogas Mônica Dorigo e Hilda Sovierzoski, professoras da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Desde 1990, elas estudam as espécies nativas do nosso litoral. Realizaram descobertas, desenvolvem ações e, agora, catalogam todas as espécies encontradas durante os 21 anos de estudo. Até o momento, as professoras afirmam ter listado 49 espécies de esponjas-do-mar, 13 de corais, 65 de brizoários (participam da construção dos recifes), 29 de hidrozoários (como as águas-vivas), 51 de equidermos (como as estrelas-do-mar) e 35 de poli-

quetas (vermes do mar). Todas as análises foram feitas com a utilização de equipamentos óticos, instalados nos Laboratórios Integrados de Ciências do Mar e Naturais (Labmar), situado em um prédio na Rua Aristeu de Andrade, bairro do Farol. “A pesquisa teve início quando a Ufal conheceu o trabalho que desenvolvíamos em Curitiba [PR] acerca dos organismos bentônicos [aqueles que ficam no fundo do mar]. A reitora, daquela época, nos convidou a realizar a mesma pesquisa aqui e decidimos vir. Quando chegamos, nos deparamos com um local totalmente diferente, belíssimo, de águas mornas e repleto de ‘tesouros’ escondidos nos recifes”, lembrou Mônica Dorigo. “No entanto, tivemos sérios problemas estruturais. Precisamos construir um setor na Universidade para desenvolver um estudo dedicado ao estudo dessas comunidades marinhas. Foi quando surgiu o Labmar, que passou quatro

Labmar

Biólogas acreditam que ainda existem espécies para serem descobertas em nosso litoral

meses em frente à Praça Sinimbú e depois foi transferido para o atual prédio, que também abriga o Museu da História Natural”, completou

Hilda Sovierzoski. As professoras recordam, com orgulho, que todos os equipamentos adquiridos são resultado da realização

de projetos, junto aos alunos do bacharelado, licenciatura e mestrado do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde (ICBS), da Ufal. “Estávamos

empolgadas com a fauna de Alagoas. Muita coisa não era conhecida e existem novas espécies a serem descobertas”, enfatizou Dorigo.

Thallysson Alves

Labmar

Desde 1990, as biólogas estão dedicadas às espécies marinhas alagoanas

Morar perto da praia ainda é status social Apesar de serem pesquisadoras, ambas não estão restritas ao estudo científico. Campanhas de educação ambiental já foram executadas pelas biólogas com apoio de entidades municipais, estudais e federal. Entretanto, devido à falta de interesse de alguns órgãos, elas decidiram se afastar das ações para se dedicarem aos estudantes. “Infelizmente, os alagoanos carregam uma tradição cultural que não valoriza as riquezas naturais do Estado. Foi através de alguns estudos de impacto ambiental que participei executados pelo Ministério Público Federal [MPF], onde presto consultoria, que tive essa conclusão. Às vezes querem fazer um empreendimento encima de locais destinados à restinga, mangue – áreas de preservação permanente. Outras vezes presenciei o descuido daqueles que habitam um imóvel próximo à praia, pois acreditam que, por pagarem um imposto mais alto, não precisam se preocupar com o lixo e esgoto que descartam. Foram muitas as situações, que para alguns já caiu na rotina”, disse Mônica Dorigo. Para as pesquisadoras, os alagoanos não gostam de praia, mas, por questão de status, hoje sonham morar de frente ao mar. “No entanto, não são educados para preservar a costa. Enxergam a beleza do oceano como algo que pode aquecer a economia da região, que quanto mais aque-

cida, mais prejuízos naturais dão a praia, que não conta com uma fiscalização presencial empenhada a sua preservação”, falou Dorigo. “Por isso eu defendo que o desrespeito ao meio ambiente é culpa de todos. Da população e do governo, que ainda pouco se dedica ao meio ambiente”, destacou. “É preciso fazer a população apreciar sua zona costeira, os animais que habitam o campo e a flora enraizada em nossas terras. Os alagoanos precisam descobrir – e não apenas conhecer – a importância de um ecossistema preservado, sem qualquer interferência humana. É necessário que entenda, também, que temos as mesmas necessidades ambientais. Várias foram vezes que encontrei uma quantidade de comida, no lixo, que podia matar a fome de muita gente, mas não foi dada porque ainda existe a cultura de separar a comida dos patrões daquela ingerida pelos empregados. Um absurdo”, lamentou a consultora do MPF. “Alagoas é um lugar belíssimo e as poluições que existem são todas orgânicas. Então não é tão complexo preservar esse paraíso que habitamos. Basta respeitarmos as matas, os rios e o mar. E entender que toda modificação, gera uma transformação que pode destruir os nossos planos”, disse Mônica Dorigo.

Esponjas de fogo, típicas do nosso litoral

Ufal é pioneira no estudo de esponjas em AL O Labmar é pioneiro no estudo de esponjas do mar em Alagoas, com primeiro trabalho registrado em 1997. Os levantamentos quantitativos, e qualitativos, dessa biodiversidade são feitos com apoio do Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM) e da realização de projetos aprovados em editais do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). “Nossos trabalhos são divididos em grupos de animais, a fim de os conhecermos a nível específico. As informações colhidas nas pesquisas são partilhadas com outros pesquisadores brasileiros e do mundo – um método que muitas vezes nos

ajuda a prosseguir através da partilha de dados”, disse Dorigo. Sobre as comunidades bentônicas, quatro livros já foram lançados com informações colhidas pelas pesquisadoras, foram eles: “Ecossistemas marinhos, praias e manguezais”, da Editora da Ufal (Edufal); “Ecossistemas Costeiros de Alagoas – Brasil”, também da Edufal; e os “Guias do Meio Ambiente” sobre o Interior e Litoral de Alagoas. “Apesar de termos colaborado com um livro destinado aos animais que habitam o interior do Estado, nosso foco está nos ecossistemas litorâneos, que compreendem o Complexo Mundaú-Manguaba e todas

as praias, incluindo os recifes”, esclareceu Sovierzoski. “Estudar o ecossistema litorâneo já é tão trabalhoso que não nos sobra tempo para realizar outras pesquisas. Na época que iniciamos não existia um estudo destinado aos moluscos, crustáceos e outros invertebrados marinhos que habitam o litoral alagoano. Descobrimos mais de trinta às espécies, entre elas vale destacar a esponja Mycale alagoana

e o brizoário a Beania correiae”, continuou Hilda. Em junho, o Labmar se integrou a Rede Brasileira de Bentos, vinculado ao Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Mudanças Climáticas, que envolve mais de cem professores e trinta instituições de pesquisa aliadas ao CNPq. *Sob a supervis��o da Editoria de Cidades

Comunidades bentônicas São grupos compostos por espécies de animais e vegetais aquáticos que vivem, pelo menos em parte de seu ciclo de vida, no substrato de fundo de ecossistemas aquáticos – rios, lagos, oceanos, etc. Esses seres estão unidos a uma variedade de componentes orgânicos e inorgânicos que auxiliam o desenvolvimento dos organismos.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A19

Arapiraca

www.ojornalweb.com municipios@ojornal-al.com.br

AL 220

Duplicação terá novo projeto Rodovia estadual será transformada em avenida, e novo projeto deve ser entregue no dia 13 de dezembro IZABELLE TARGINO municipios@ojornal-al.com.br

D

esde a construção até a liberação de parte da duplicação da AL220, localizada no perímetro urbano do município de Arapiraca, muitos problemas foram detectados não só pela população, mas pelos representantes da justiça e vereadores de Arapiraca. Ao todo, são

seis quilômetros de rodovia. As obras de duplicação da rodovia já duram cerca de um ano e meio e têm sido alvo de muita polêmica. No projeto original da obra, não constam a construção de passarelas, e nem a colocação de postes de iluminação. Além disso, os retornos colocados não estão contemplando as entradas e saídas da Unidade de Emergência do Agreste, Corpo de Bombeiros de 3º Batalhão de Polícia Militar. Ap ó s a l i b e r a ç ã o d a primeira etapa da obra, vários problemas começara a surgir. Sem sinalização adequada, muitos acidentes foram registrados, principalmente no

trecho entre a Unidade de Emergência e o 3° Batalhão de Polícia Militar, onde as áreas de acesso não existe. Além disso, em alguns locais, partes do asfalto recém colocado, não resistiu ao grande fluxo de carros e abriu buracos. Para tentar reduzir os problemas, a Secretária de Planejamento, Helena Moreira, propôs que a rodovia fosse tratada como avenida, em uma reunião entre Prefeitura, Departamento de Estradas e Rodagens de Alagoas (DER), Ministério Público e Corpo de Bombeiros, ocorrida na manhã de ontem, na sede do Mistério Público Estadual. Porém, para tal, será feito um

convênio administrativo entre a prefeitura e o DER.

"Já foi elaborado um estudo para detectar os pontos críticos encontrados no projeto" HELENA MOREIRA Secretária de Planejamento

Segundo os representantes do DER, a transformação

da rodovia em avenida só será possível através de um convênio administrativo, firmado entre o Estado e a Prefeitura de Arapiraca. A partir deste convenio, a via seria administrada pela Prefeitura de Arapiraca em parceria com o Estado. Para a secretária municipal de planejamento Helena Moreira, a responsabilidade de manutenção da via seria dos dois órgãos, o município não teria recursos financeiros para arcar sozinho com a demanda. Durante a reunião, Helena Moreira, disse que já foi elaborado um estudo dos pontos críticos encontrados no projeto em execução. O estudo

detectou problemas nos seguintes pontos: fechamento do acesso à Avenida Ceci Cunha; entradas e saídas livres para o Corpo de Bombeiros, 3º Batalhão de Polícia Militar e Unidade de Emergência, onde também não existe travessia para pedestres; acesso aos bairros da Massaranduba, Bonsucesso, Planalto, Santa Edwirges e Arnon de Mello, onde existe um grande crescimento habitacional, além do fluxo de motoristas é intenso. A partir da apresentação dos problemas, foi proposta a elaboração de um novo projeto, com a participação do DER e dos engenheiros da prefeitura. Fotos: Izabelle Targino

Trabalho de duplicação da rodovia está avançado

Promotor estabelece prazo para entrega Após horas de debate e apresentados os problemas, o promotor de justiça Geraldo Magela, que presidiu a reunião, estabelebeu que os engenheiros do DER, juntamente com os técnicos da prefeitura, deverão se reunir quarta-feira (30), para traçar um projeto que contemple todos os pontos abordados durante a reunião. Serão definidos os pontos de retorno, entradas e saídas

e travessias, tudo com base no estudo realizado pelos engenheiros da prefeitura de Arapiraca. No dia 13 de dezembro haverá uma outra reunião com todos, onde o DER vai apresentar o novo projeto, com soluções para os pontos críticos abordados, já com preço e orçamento. Para esta reunião está previsto a assinatura de um Termo de Ajustamento de conduta entre as partes. I.T.

Novo projeto da obra será elaborado pelo DER Com a proposta de tratar a rodovia AL- 220 agora como avenida, o novo projeto vai dispensar a construção de passarelas, com custo orçado em R$ 1,4 milhão e um dos problemas encontrados na obra e que não constam no projeto original, por travessias com faixas de pedestres e semáforos nos mesmos locais dos retornos. Para algum outro local onde houver fluxo de pedestres, seriam instalados semáforos com botões de controle de pedestre. Para o acesso a Unidade de Emergência, o promotor André Chalub propôs não a colocação de retorno, mas entrada e saída específica. O

Reunião discutiu a inclusão de modificações no projeto inicial da duplicação

promotor destacou ainda a importância de ter o acesso rápido à unidade de emergên-

cia, já que o fluxo é intenso. "Diariamente, em Arapiraca, são registrados, em média, 25

atendimentos de acidentes com moto. O fluxo na UE é grande", disse o promotor. Sobre a elaboração do novo projeto para a via, a secretária de planejamento, Helena Moreira, destacou a importância ser aproveitado o máximo do que já está feito e que demandou uma grande quantia de verba pública. "Um projeto ideal, com tudo o que foi discutido, traria um desperdício de todo o dinheiro público que já foi investido na obra. Então, temos que pensar o novo projeto aproveitando o máximo que puder, sempre pensando na segurança da população", diz a secretária. I.T.

Iluminação na rodovia AL-220 ainda é impasse A l é m d a s t ra v e s s i a s, tanto a prefeitura, quanto o ministério público pendem a implantação de postes de iluminação em toda a extensão da rodovia. Neste quesito, o impasse se dá na questão financeira. Na primeira reunião, realizada no dia 18, foi apresentado um projeto de iluminação orçado em R$

1.600 milhões, o que necessitaria de licitação. O DER colocou que por se tratar de rodovia, o projeto original não inclui iluminação e que o investimento agora é muito alto. A secretária de planejamento, Helena Moreira, alega que a prefeitura não teria como arcar com este

investimento sozinha, e que no lugar já existiam postes que foram retirados e não foram repostos. "A iluminação existia antes e os postes foram retirados. Então os custos não devem ser apenas da prefeitura", disse Helena. Porém, para o ministério público, iluminação é ques-

tão de segurança e tem que ser feito. "Numa cidade que é a primeira em violência no estado, que o Governador está investido em segurança, implantando projetos na cidade, como não ter não pensar em iluminação? É questão de segurança pública" , disse o defensor público André Chalub. I.T.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A20

Arapiraca

www.ojornalweb.com municipios@ojornal-al.com.br

ATRASO DE LINGUAGEM

Tratamento desenvolve a fala Fonoaudióloga fala sobre metodologia Hanen, que auxilia no tratamento de problemas de fala SUMAIA VILLELA sumaiavillela@ojornal-al.com.br

E

nvolver cuidadores, pais e outros familiares no tratamento de problemas de fala e atrasos de linguagem. Esse é o norte do método Hanen, idealizado em meados dos anos 70, no Canadá, e novidade no Brasil. A fonoaudióloga Natália Spinelli, que vem disseminando o conceito em todo o Brasil desde 2010, falou sobre o assunto em uma palestra que ocorreu ontem, na Universidade Federal de Alagoas (Ufal). O m é t o d o, s e g u n d o Spinelli, já é amplamente reconhecido na Europa e Estados Unidos. Ele é utilizado para tratar crianças em idade pré-escolar ou escolar, entre diversos problemas de linguagem que podem surgir no período, desde atrasos mais

leves até o autismo. Para lidar com essas condições, o tratamento vai além de exercícios mecânicos para correta enunciação das palavras.Ela explica que os métodos voltados exclusivamente para o desenvolvimento das habilidades motoras da fala são também utilizados no tratamento, mas ele só entra em jogo em um momento posterior. Inicialmente, é preciso desenvolver a comunicação com o outro, a capacidade da criança de mostrar com clareza o que quer, o que precisa. “Fonoaudiólogas não são capacitadas para tratar questões psicológicas, mas de certa forma lidamos com a parte emocional, porque trabalhamos a relação com o outro”, explica. Mas esse processo fica incompleto quando é feito somente no consultório. Por isso a importância de levar para dentro de casa o método Hanen. “Não conseguimos avançar se não for dada continuidade ao tratamento pelos pais, que são realmente os educadores da criança. A gente não consegue fazer milagre sozinha”, argumenta Natália.

Sobre o Hanen Fundada há mais de 35 anos, o Centro Hanen é uma organização canadense com alcance mundial. A missão do Hanen é fornecer aos pais, cuidadores, educadores infantis e fonoaudiólogos com o conhecimento e o treinamento necessários para ajudar todas as crianças pré-escolares e escolares a desenvolver a melhor linguagem possível, habilidades sociais e de alfabetização, incluindo as crianças com ou em risco de atrasos de linguagem e aqueles com transtornos de desenvolvimento, como Transtorno do Espec-

tro do Autista, incluindo S í n d r o m e d e A s p e r g e r. A metodologia do Hanen oferece programas que ensinam os pais, cuidadores e educadores como promover o desenvolvimento da linguagem das crianças durante as atividades cotidianas, comunicação social e do processo de alfabetização. O Hanen capacita fonoaudiólogos / terapeutas para ministrar Programas Hanen e usar abordagens e técnicas com enfoque na metodologia Hanen aplicadas nas atividades de vida diária com as famílias e os professores.

Decreto de Emergência

Secretaria de Educação divulga

A

lista das escolas que serão reformadas em caráter de urgência será divulgada na próxima terça-feira (29). O secretário de Educação e do Esporte, Adriano Soares apresentará ainda o resultado do levantamento físico das unidades de ensino, dentro do que está previsto pelo Decreto de Urgência Administrativa, assinada pelo governador Teotônio Vilela Filho. Na o c a s i ã o, s e r ã o apresentadas as etapas e projetos na área de infraestrutura a serem executados, para que toda a rede estadual seja atendida até dezembro de 2012. E n t re a s u n i d a d e s contempladas estão as escolas estaduais Dom Constantino Luers e João Fe r n a n d e s V i e i ra , d e Campo Alegre; Costa Rêgo, de Arapiraca; Rosalvo Lobo, de Maceió, e o Centro

Educacional e de Pesquisas Aplicadas (Cepa). Na reunião de trabalho, deverão estar presentes cerca de 800 professores e servidores da Educação. FOCCO O levantamento e a lista de escolas também serão apresentados ao Fórum de Combate à Corrupção de Alagoas (Focco) no dia 13 de dezembro. O Focco é composto por 28 instituições representantes do poder público e da sociedade civil, entre elas, Advocacia Geral da União, Controladoria Geral da União, Polícia Federal, Ministério Público Federal, Tribunal de Contas da União, Associação Alagoana de Magistrados (Almagis), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/ AL) e o Sindicato dos Trabalhadores de Educação de Alagoas (Sinteal).

Fonoaudióloga Natália Spinelli dissemina o conceito no Brasil

Como identificar atraso de linguagem? Passar da normalidade ao problema quando o assunto é aprendizado da criança é complicado: a idade com que os bebês aprendem certas coisas mudam de acordo com seus interesses e suas interações, e em diversos casos a demora em falar é encarada normalmente, mesmo depois dos dois anos. “A mãe pensa: ‘mas o filho da vizinha começou a falar quando tinha quatro anos’. Mas não é bom esperar tanto tempo”, esclarece a fonoaudióloga.

Natália afirma que já é possível identificar alguma dificuldade quando se passou um ano e meio, dois anos, e a criança ainda não falou as primeiras palavras, têm dificuldade em balbuciar, em demonstrar o que quer. Caso os pais não procurem logo o motivo da dificuldade, o atraso poderá se transformar em distúrbio, segundo ela, e causar problemas a longo prazo, tanto no campo cognitivo como social. “Na escola, aumenta a

probabilidade da criança ter algum tipo de distúrbio de aprendizado, como dislexia, ter dificuldade para ler, para entender o professor. E influencia também na própria comunicação social; no futuro, ela vai se tornar uma pessoa mais introvertida, com problemas de expressão”, alerta. QUALIFICAÇÃO Para que as pessoas sejam capacitadas a trabalhar com o Hanen, o tradicional é um curso de seis meses, mas ela

conta que é possível fazer uma capacitação intensiva: uma vez por mês, durante o dia todo, durante igual período. Por enquanto, Natalia diz que não há no Brasil organizações que promovam gratuitamente cursos ou palestras a respeito do método, com exceção da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) de São Paulo. “Mas a partir de 2012 a AACD de Recife vai passar a oferecer algumas atividades gratuitas”, contou. S.V.

PRÊMIO JOSÉ APRÍGIO VILELA

Anunciados os vencedores O

Instituto Cidadão anunciou na tarde da última sexta-feira os cinco vencedores do Prêmio José Aprígio Vilela de Gestão Pública Responsável e Empreendedora após a conclusão dos trabalhos das equipes técnicas encarregadas do julgamento. Em 2011 os municípios agraciados com o troféu e o “Diploma da Cidadania” são: Arapiraca, Atalaia, Cajueiro, Junqueiro e Piranhas. O “Prêmio José Aprígio Vilela de Gestão Pública Responsável e Empreendedora”, na sua terceira versão tem como objetivo selecionar cinco municípios com destaques positivos nas áreas de desenvolvimento social, geração de emprego e renda, participação comunitária, administração moral e legal, saúde, educação e apoio ao micro e pequeno empresário. Ao adotar o nome do empresário José Aprígio Vilela como patrono, o Instituto Brasileiro de Municipalismo, Cidadania e Gestão – Instituto Cidadão- presta uma home-

nagem a uma figura reconhecidamente admirável, com inestimáveis serviços prestados ao Estado de Alagoas. O regulamento que disciplina o Prêmio José Aprígio Vilela tem a preocupação em preservar a gestão pública com responsabilidade. Tanto que em um de seus artigos estabelece que “Não poderá participar da seleção qualquer município cujo administrador esteja denunciado pelo Ministério Público por improbidade administrativa, indiciado por órgãos de segurança ou cujas contas tenham sido rejeitadas pelo Tribunal de Contas ou outro órgão de controle externo”. Uma Comissão Especial de Atividades Institucionais durante vários meses levantou os dados de todos os municípios para análise técnica da escolha. O prêmio é conferido anualmente a 05 (cinco) municípios que tenham obtido no exercício destaques positivos nos itens: Desenvolvimento Social;Geração de Emprego e Renda; Administração Moral e

Legal;Programas de Saúde; Programas de Educação;Projetos de Apoio ao Micro e Pequeno

Empresário; Administração Empreendedora; Gestão Participativa, Defesa e Preservação do Meio Ambiente.

Entrega da Comenda Dom Hélder Câmara Na mesma ocasião da entrega do Prêmio José Aprígio Vilela de Gestão Pública Responsável e Empreendedora, várias personalidades e instituições públicas e privadas deverão ser agraciadas

com a “Comenda do Mérito Dom Hélder câmara”, outra honraria conferida pelo Instituto Cidadão dentro de seus princípios de defesa da cidadania e apoio a atividades voltadas para o interesse público.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A21

Economia

www.ojornalweb.com economia@ojornal-al.com.br

PAPAI NOEL

Da fantasia a uma renda extra Larissa Fontes

Encarar o personagem nos centros de compras pode render um salário de até R$ 3 mil ELISANA TENÓRIO elisanatenorio@ojornal-al.com.br

Q

uem disse que Papai Noel não ganha dinheiro? No mundo imaginário das crianças, a imagem do bom velhinho está 100% associada à magia, ao sonho, ao desejo realizado, afinal, ele tem todos os brinquedos do mundo para distribuir. Porém, no mundo real dos adultos, o senhor que veste roupas vermelhas e possui barba imensa, na verdade, se fantasia nos últimos 30 dias do ano para conseguir uma renda extra e, assim, garantir incremento no orçamento familiar. E entre abraços, beijos, carinhos e conselhos, o homem vestido de Papai Noel consegue garantir o 13º salário, ou mesmo, o 14º, no

caso dos trabalhadores que possuem emprego formal. O mercado do Papai Noel começa a ser despertado em Alagoas. Se for comparar com outras capitais, o negócio aqui ainda estar engatinhando. Contudo, como tradição é tradição, os dois maiores shoppings centers da cidade não abrem mão de sua ajuda como forma de incentivar às vendas. Lojistas e gerentes de segmentos variados afirmam que a presença dos papais noéis fazem com que centenas de famílias se desloquem para os centros de compras apenas para vê-los, tocá-los e fazer pedidos. “Algumas vezes, as pessoas vêm apenas passear a pedido das crianças, mas terminam, pelo menos, lanchando. Em outras oportunidades, querem comprar e, é claro, a figura do bom velhinho ajuda bastante”, afirma a gerente Maria Marisa Araújo. O Maceió Shopping - foi o pioneiro na contratação de papai noel. Nos últimos 9 anos quem exerce essa função é o

Papai Noel do Maceió Shopping: há 9 anos, Jailson Alves encanta as crianças

autônomo Jailson Alves Basil, de 39 anos. Ele é considerado um “papai noel profissional”. Por isso, conquistou o respeito e a admiração do pequeno, mas promissor mercado local. A conseqüência é que ele ganha rendimentos acima da média. O “bom velhinho” não

revela números exatos, mas confessa que o trabalho extra irá proporcionar um bom rendimento. Mesmo sem falar em cifras, ele fez a seguinte comparação: no seu trabalho de marceneiro autônomo, Jailson tira, em média, R$ 1 500,00 e como Papai Noel, revelou que conseguirá

tirar o 13º, portanto, ele está ganhando, no mínimo, R$ 1.500,00. Para o mercado de Maceió, dizem os especialistas, o salário está sendo considerado mais que razoável. “Ser Papai Noel representa muito mais do que receber um bom salário. Sinto-me grati-

ficado quando crianças, e até mesmo adultos, se aproximam para falar comigo, pedir presentes, contar segredos. Acho que é um dom! É preciso muito amor e dedicação para não deixar a magia do Natal morrer”, declara. Continua na página A22

Ator, educador e desempregado, Fábio Serdim é o Papai Noel dos Correios pela primeira vez


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A22

Economia

www.ojornalweb.com economia@ojornal-al.com.br

Investimento na "profissão" compensa O salário recebido pela função é bruto, já que a vestimenta e o lanche ficam por conta de quem o está contratando. Jailson Alves conta que recebeu ajuda de custo do shopping para montar a roupa. Só a longa barba, que é de cabelo sintético, custa algo em torno de R$ 300,00. Os óculos de faz-de-conta custaram R$ 90,00. Já a roupa vermelha de cetim saiu por um pouco mais de R$ 300,00. “Tudo ficou por aproximadamente R$ 800,00”, frisou. O figurino caprichado nos detalhes associado ao par de olhos azuis proporciona um visual bonito e carinhoso. “Sinceramente, gosto muito do que faço. Tudo começou há 15 anos, em uma brincadeira na escolinha de minha filha, e até hoje estou aqui levando a magia do Natal para famílias inteiras. Faço tudo com tanto amor e dedicação que Deus faz com que o Papai Noel também me traga presentes”, diz. PELA PRIMEIRA VEZ É a primeira vez que o motorista Genival Castro dos Santos, 33 anos, se transforma em papai Noel. Um amigo o convidou para fazer o teste baseado em seu perfil. “Sorriso”, como é conhecido, tem fama de bem-humorado e paciente. Convite aceito, teste aprovado, ele começou, desde o último dia 11, em seu novo

emprego. Das 16h às 22h, até o próximo dia 24 de dezembro, ele poderá ser visto caminhando nos corredores do Shopping Pátio ou sentado, em um imenso trono vermelho, cercado de crianças. Pe l a m a n h ã , p o r é m , Sorriso continuará exercendo suas funções de motorista, das 7h às 13h, em uma empresa de

"Sorriso" encarnando o papel de Papai Noel de um centro de compras: jornada de seis horas diárias até o dia 24 de dezembro

"O trabalho de Papai Noel dobrou minha renda. Digo que será meu 14º salário" GENIVAL CASTRO DOS SANTOS Motorista e Papei Noel pela primeira vez na vida

telecomunicação. “O trabalho como Papai Noel dobrou a minha renda. Digo que será meu 14º salário”, declara. Como planos para o futuro, ele pretende deixar o salário extra depositado na poupança para alguma prioridade que surja em 2012. “Esse trabalho foi um presente de Natal, foi o Papai Noel que trouxe para mim. Estou adorando! É muito bom ver o brilho nos olhos das pessoas, principalmente das crianças, quando se aproximam e olham para mim. Estou aprendendo muito!”. E.T.

BRASIL-ÁFRICA

Boa imagem impulsiona projetos

O

Brasil está realizando importantes investimentos na África, onde é visto com simpatia por compartilhar parte de sua identidade cultural com o continente negro. O Brasil foi o convidado de honra do fórum de cooperação América do Sul-África (ASACOF) que foi realizado esta semana em Malabo (Guiné Equatorial) com a participação de 55 países, no qual o modelo ocidental de desenvolvimento foi criticado. A aproximação com a África recebeu um forte impulso durante a presidência de Luiz Inácio Lula da Silva (20032010), que fez dez visitas ao continente. No mês passado, Dilma Rousseff visitou África do Sul, Moçambique e Angola e enviou o chanceler Antônio Patriota a Malabo. O Brasil deixou de ser aos olhos dos africanos um mero sinônimo de futebol e samba e se tornou um modelo de

desenvolvimento. A Petrobras e a mineradora Vale são dois gigantes muito ativos na região. Em Moçambique, país lusófono, a Vale investiu 1,7 bilhão de dólares na mina de carvão de Moatiza (noroeste) e pretende investir mais 2 bilhões em outros projetos. Suas atividades empregam cerca de 10.000 pessoas, incluindo uma rede de empresas terceirizadas. No Gabão, a Vale ficou fora do projeto Belinga, uma grande jazida de ferro, mas ainda não se deu por vencida, já que a exploração concedida inicialmente a consórcios chineses foi suspensa por motivos atribuídos tanto à crise mundial como às dúvidas das autoridades do país. Muitas outras empresas menos conhecidas buscam oportunidades no continente africano em setores diversos, como o de obras públicas, o da indústria farmacêutica, o

da aeronáutica e o de geração de energia. ARGUMENTOS Entre seus argumentos se destacam a perícia técnica em condições semelhantes às da África, sejam climáticas ou humanas. Mas, para a África, o Brasil é antes de tudo um aliado que pode contrabalançar a influência de Europa e Estados Unidos. “Sou a favor de uma cooperação Sul-Sul, temos que trabalhar (juntos)”, afirmou o chanceler nigeriano, Olugbenga Ashiru, no início do fórum de Malabo, na quinta-feira. “A influência e o dinamismo econômico do Brasil devem ser vistos como algo positivo. Brasil e China mostraram à África que o desenvolvimento é possível”, destacou o ministro de Zonas Econômicas Especiais do Congo, Alain Akouala Atipault.

Brasileiros se sentem próximo aos africanos O embaixador de Burkina Faso em Brasília, Alain Jean Gustave Ilboudo, constata que “neste momento há uma dinâmica muito perceptível de interesse do Brasil pela África”, com ampla mobilização de brasileiros em temáticas de origem africana. “Os brasileiros se sentem próximos da África, ao contrário dos chineses”, ressalta. As relações conjugam projetos de investimento e trocas comerciais.

O Brasil exporta açúcar para a Nigéria e é o terceiro maior importador de petróleo nigeriano, atrás dos Estados Unidos e da Índia. Também há consultas para a privatização da rede elétrica do gigante africano. O comércio entre Brasil e África saltou de 4,2 bilhões de dólares em 2000 para mais de 20 bilhões anuais em setembro passado, com exportações de 8,7 bilhões de dólares (principalmente bens manu-

faturados) e importações no valor de 11,6 bilhões (principalmente matérias-primas), segundo números oficiais do Ministério da Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior. Um alto funcionário senegalês considerou, no entanto, que Dilma parece dar menos atenção à África do que Lula.“Assim como Lula era internacionalista, ela parece mais ocupada com problemas internos”, comentou.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

Economia Espaço Consumidor Thiago Gomes consumidor@ojornal-al.com.br

A23 www.ojornalweb.com economia@ojornal-al.com.br

GARANTIA SAFRA

Para este ano, o governo federal disponibilizou para Alagoas cerca de 25 mil cotas do seguro

Tarifa branca

A

Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou, na semana passada, a criação da “tarifa branca”. Ela prevê a aplicação de valores diferenciados dependendo do horário de consumo. Com a mudança, os consumidores que utilizarem energia fora dos horários de pico terão tarifas mais baratas. A nova modalidade induz, claro, o uso racional da energia e, consequentemente, reduz o valor da conta de luz. A mudança do sistema de tarifa atual para o da tarifa branca é opcional e depende da instalação de medidores eletrônicos, também chamados medidores inteligentes. O novo modelo tarifário não será aplicado à iluminação pública, nem aos consumidores de baixa renda.

Acessibilidade no setor turístico

Mais uma vez o Procon/AL investe em um evento voltado à discussão sobre a acessibilidade aos portadores de necessidades especiais. Está marcado para a sexta-feira desta semana (2 de dezembro), das 8h às 13h, no auditório da Fits, em Maceió, o II Seminário de Acessibilidade nas Relações de Consumo. O evento tem a parceria da Frente Parlamentar para pessoa com Deficiência da Câmara dos Deputados e faz parte das comemorações do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, e tem como tema: “Alagoas quer um turismo acessível”. As inscrições podem ser feitas até o dia 1º de dezembro, pelo site: http:// www.procon.al.gov.br/formulario ou na sede do órgão, no endereço abaixo. Para validar a inscrição o participante deve levar um brinquedo com o selo do Inmetro no ato do credenciamento. As vagas são limitadas e serão emitidos certificados de participação.

Encomenda internacional Vai fazer uma encomenda em outro país e precisará da ajuda dos Correios? É bom se ligar nestas dicas: compre somente com vendedores que mandam a encomenda rastreada; jamais compre entre 15 de novembro e 15 de janeiro, pois nesta época os Correios ficam completamente atolados e a quantidade de encomendas que são furtadas ou somem aumenta muito. Este é o famoso apagão postal que acontece todo final de ano; e evite comprar produtos eletrônicos mais populares, pois eles são os mais furtados. Tomando estas precauções, você ficará mais tranquilo.

Caminho para reclamar E por falar nos Correios, caso aconteça algum problema e você é o destinatário se sentiu prejudicado de alguma maneira, tenha sempre em mãos os dados completos do remetente. Se for necessário, entre em contato com ele – remetente – e procure saber o nome e endereço completos, incluindo essencialmente o CEP, além do telefone, do peso da encomenda e preço da postagem. Depois disso, acesse o site dos Correios (correios.com.br, no link Fale com os Correios). Vale ressaltar, por experiência própria, que não adianta reclamar pelo telefone, já que o atendimento precisará do registro da ocorrência no site. Portanto, vá logo ao caminho certo.

Não se iluda Para os que vão comprar os artigos que compõem a ceia de Natal, o Procon pede que os consumidores fiquem atentos às estratégias de marketing como, por exemplo, disposição de uma marca de produto em oferta em corredores centrais, distante das gôndolas que contenham o mesmo produto com marcas diferentes. Essa manobra faz com que o consumidor deixe de comparar o preço desse produto com os demais, de outros fabricantes. Por isso, não se iluda com as embalagens, pois nem sempre são mais baratas proporcionalmente, faça sempre a relação preço-quantidade.

Tênis esportivos reprovados Os tênis adultos, modelos esportivos, das marcas Diadora e Reebok foram reprovados em análise recente feita pelo Inmetro que avaliava a resistência do calçado à flexão. Após Ele pode sofrer danos caso fosse submetido a algum tipo de flexionamento – como descolagem das laterais ou quebra das palmilhas de montagem. A dica dos órgãos de proteção e defesa do consumidor é para que os clientes avaliem não só características como o design, preço, marca e cor, mas, sobretudo pontos que lhes permitam, em qualquer circunstância, proteger o seu pé sem prejudicá-lo ou causar-lhe qualquer dano.

PROCON ALAGOAS - RUA DR. CINCINATO PINTO, 503, NO CENTRO DA CAPITAL. ATENDIMENTO GRATUITO PELO NÚMERO 151. MANDE SUA DENÚNCIA, DICA OU DÚVIDA PARA A COLUNA ESPAÇO CONSUMIDOR. TODOS OS DOMINGOS, EM O JORNAL.

Produtores já podem fazer as inscrições Programa está disponível para pequenos agricultores de 38 municípios do semiárido alagoano

ASCOM SEAGRI

O

s agricultores familiares de 38 municípios do Semiárido alagoano já podem se inscrever no Programa Garantia Safra para o ano agrícola 2011-2012. Para isso, é preciso procurar os técnicos de extensão rural da Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário (Seagri). O prazo para inscrição vai até março de 2012 e, segundo o coordenador estadual do programa em Alagoas, José Antônio dos Santos, o Estado tem 25 mil cotas para esse período. “Após a inscrição, haverá um período para o agricultor fazer a adesão, que é quando

O seguro de R$ 680 é pago em caso de perda de, no mínino, 50% da produção por seca ou excesso de chuva

ele recebe da Secretaria Municipal de Agricultura um boleto no valor de 1% do seguro, que será de R$ 6,80”, informou o coordenador. Em caso de perda de 50% ou mais da plantação, provocada por seca ou excesso de chuva, cada agricultor vai receber um seguro no valor

de R$ 680, dividido em quatro parcelas. “Ele recebe o valor com o cartão cidadão, em Casas Lotéricas”, explicou José Antônio dos Santos. O Garantia Safra cobre as culturas de feijão, milho, algodão, arroz e mandioca, desde que cultivadas em áreas que variem entre 0,6 e 10 hectares,

sem irrigação, em municípios do Alto e Médio Sertão, Bacia Leiteira ou Região Agreste. Além do agricultor, o município e o Estado também fazem adesão ao programa. Por cada produtor que fizer a adesão, o município contribui com R$ 20,40, e o Estado contribui com R$ 40,80.

TELEFONIA

Coordenação faz avaliação dos laudos

Tributos já somam R$ 34,2 bi este ano

Segundo o coordenador do Garantia Safra em Alagoas, José Antônio dos Santos, 20 municípios comunicaram ocorrência de perda da lavoura no ano agrícola 2010-2011. “Esses laudos de perda estão sendo avaliados pela coordenação nacional do programa, que vai checar essas informações de acordo com os dados do Instituto Nacional de Meteorologia e do IBGE”, frisou.

N

os nove primeiros meses deste ano, os consumidores pagaram mais de R$ 34,2 bilhões em tributos que incidiram nos serviços de telefonia fixa e móvel e que impactaram diretamente nos preços destes serviços. De acordo com o balanço, feito pela Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil), no acumulado de janeiro a setembro, a arrecadação é equivalente a 43,2% da receita operacional líquida, de R$ 79,2 bilhões. O balanço ainda mostrou que o Brasil tem a segunda maior carga tributária do mundo incidente sobre o valor

pago pelo usuário de serviços de telecomunicaç��es. Em 2010, os tributos atingiram a mais alta taxa da história em um ano, de 44,2% sobre o valor tarifado pelo serviço prestado. Do total de tributos arrecadados nos nove primeiros meses de 2011, mais de R$ 23 bilhões foram de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), o mesmo que 10,9% do volume total recolhido pelos estados com o imposto. Os preços dos serviços também têm embutidos os encargos setoriais, como o Fistel, o Fust e Funttel. No 1º semestre, o governo arrecadou R$ 4,331 bilhões.

Se houver confirmação de perda pela coordenação nacional, os agricultores vão receber R$ 640 cada um (o valor de R$ 680 começa a valer para o ano agrícola 2011-2012). “Esse é um dos programas que mais destinam recursos para o agricultor familiar, que vai ajudá-lo a ressarcir suas perdas e movimentar a economia do município”, lembrou José Antônio dos Santos.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

A24

Imobiliário

www.ojornalweb.com imobiliario@ojornal-al.com.br

Imóveis.Com

Novos empreendimentos devem se adequar a moradores mais idosos

Da Redação imobiliario@ojornal-al.com.br

AUMENTO

O

nível de emprego na construção civil brasileira cresceu 10,55% de janeiro a setembro 2011, com a contratação de 298.549 novos trabalhadores. Só no mês de setembro, o setor contratou 31.536 pessoas com carteira assinada, o que resulta em alta de 1,02% em relação a agosto. Nos últimos 12 meses, foram 228.269 a mais (+7,87%). É o que mostra a pesquisa mensal feita pelo SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) com a FGV.

NÚMEROS

Para o presidente do SindusCon-SP, Sergio Watanabe, o resultado demonstra que a construção civil continua crescendo, porém em um patamar menor em comparação ao ano passado. Ele destaca ainda que a taxa de desemprego na construção civil, nas principais regiões metropolitanas do Brasil, está em 2,3%. Com as novas contratações, a construção brasileira empregava um total de 3.128.006 trabalhadores com carteira em setembro. Destes, cerca de 1.596.864 estavam no Sudeste; 657.202 no Nordeste; 436.002 no Sul; 247.732 no Centro-Oeste e 190.206 no Norte.Em setembro, o emprego na construção cresceu em relação a agosto em todas as regiões.

SEM FIADOR A Brasilcap – empresa que há 15 anos vem inovando no mercado de capitalização – desenvolveu um título que substitui a necessidade de um fiador na hora de locar um imóvel: o Cap Fiador. O lançamento em Maceió acontece no próximo dia 30/11, às 19 horas no hotel Radisson, em um coquetel para convidados.

RCI No último dia 24, o Hotel Radisson foi palco de mais uma reunião do intercâmbio de férias RCI, um diferencial para quem é cliente do Iloa Vida em Família, produto da Vivendi Empreendimentos, que está sendo construído na Barra de São Miguel. A executiva de contas Luciana Kusuhara e o gerente de novos negócios Ronald Hargreaves ministraram as palestras e treinamentos para corretores e clientes, que conheceram mais da RCI e de como ela pode facilitar as vendas, além de tirar dúvidas em relação a este importante e exclusivo benefício. No final do evento, um cliente e um corretor foram premiados com um final de semana em um dos hotéis da rede.

ELEVADORES

A Coopercon-Brasil deu início a um processo nacional para compra conjunta de elevadores cremalheira. O objetivo é suprir a premente necessidade das construtoras no que se refere a esse tipo de elevador. As empresas interessadas devem procurar as Coopercons estaduais até o final de novembro deste ano para passar as informações necessárias. Nos estados em que não há Coopercon, as empresas devem entrar em contato diretamente com a Coopercon Brasil, por meio do email coopercon@cooperconbrasil.com.br.

PARÂMETROS De posse dos quantitativos e demais informações, a Coopercon Brasil equalizará tudo para formação de um pacote único. Além do preço serão analisados parâmetros de qualidade, legislação, garantia, assistência, localidade, etc. De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego, a utilização de elevadores de obra a cabo terá fiscalização intensificada e uso restrito, com provável proibição de uso para transporte de passageiros a partir de março de 2013.

Mercado imobiliário está de olho nos idosos Pesquisa mostra que as pessoas que fazem parte do grupo da 3ª idade estão na mira das construtoras

S

egundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), desde 1991 o número de idosos aumentou 2,6% e hoje a quantidade de pessoas com 65 anos, ou mais, ultrapassa os 14 milhões de pessoas. “Com as mudanças nas características demográficas da população brasileira o mercado imobiliário tem que adequar constantemente”, ressalta Elizabeth dos Santos Silva Freitas, vice-presidente da Primar Administradora de Bens. o E os mais velhos vão aengordar ainda mais as estatísticas, pois o IBGE afirmaa que a expectativa de vidaa dos brasileiros em 2020 seráá ve de 76,1 anos e em 2050 deve nchegar a 81,3 anos. Para ateno der esta parcela da população o mercado imobiliário utilizaa édiferentes tipos de estratéagia. “Levando em consideraos ção as principais queixas dos a, idosos em relação à moradia, er as construções passaram a ser planejadas de maneira quee es se adaptem as necessidades das pessoas da terceira idadee e que sirvam também paraa a. outras faixas etárias”, destaca. RECLAMAÇÕES Entre as reclamações dee quem vive a melhor idadee oestão à ausência de elevadores e rampas nos prédios e fiedificações, acessos que difis, cultam a entrada nos imóveis, iportas estreitas – o que difim culta a movimentação de um r, idoso que utilize andador, bengala ou cadeira de rodass u -, banheiros com poucos ou sem pontos de apoio paraa facilitar a hora do banho e a s. falta de pisos antiderrapantes. i“Fechaduras sem alça, ilumi-

nação precária dos ambientes e áreas comuns que não são adaptadas para a circulação de idosos também estão entre as insatisfações”, aponta. Os novos empreendimentos têm que se adaptar a realidade deste nicho de mercado, que além de exigente possui um nível de renda bem maior do que muitos jovens e adultos ativos economicamente. “A demanda é o que mais atraiu a atenção do mercado. Para não perder nenhum negócio há imóveis que não são feitos especialmente para os idosos, mas são construídos pensando no futuro. Ou seja, os espaços são mais amplos e com a estrutura adequada para que na velhice dos proprietários eles já estejam prontos para atendê-los”, observa. É preciso considerar ainda as constituições familiares contemporâneas, na quais moram sob o mesmo teto g e ra ç õ e s diferentes. “Muitos idosos moram com seus filhos, netos e até bisnetos. Em uma mesma moradia pode-se ter vários perfis, com crianças e pessoass mais velhas ao o mesmo

tempo. Por este motivo os projetos estão mudando de perfil e se adequando para atender a diferentes idades de apenas uma só vez. Além disso, em qualquer etapa da vida todos buscam mais conforto e segurança”, pontua. NOVO PÚBLICO Considerado como um público com alto potencial de compra, quem está na terceira idade também ganha alguns mimos em condomínios que estão de olho na qualidade de vida dos seus moradores mais velhos. “Muitos empreendimentos estão consolidando uma cultura de inclusão dos idosos e não apenas das crianças, jovens e adultos. Salões de

festas, piscinas e outras áreas comuns ganham áreas de circulação mais amplas e acessórios que facilitam a vida dos idosos. A capacitação dos funcionários para atender melhor os mais velhos é outra estratégia utilizada”, conta. Todas estas alterações na estrutura e a qualificação profissional voltada ao atendimento dos mais velhos têm como objetivo evitar as quedas em ambientes domésticos, prestar socorro rápido em situações de emergência e tornar o contato entre os profissionais e os idosos mais agradável. “Em geral as pessoas mais velhas gostam de atenção, gentileza e não tem tanta pressa. Por isso é fundamental que os funcionários saibam como lidar com este público, até mesmo pelas diferentes características, como o passo mais lento e o uso de cadeiras de rodas”, acrescenta. FONTE: OBRA 24 HORAS

Com gerações diferentes morando sob o mesmo teto, as construtoras precisam considerar várias necessidades


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

B1

Dois

www.ojornalweb.com cultura@ojornal-al.com.br

<Multiple grouped links>

Após idas e vindas, Estátua da Liberdade alagoana encontra-se fixada por trás do Misa

Presença francesa em Maceió Apesar de ser um dos símbolos mais conhecidos dos EUA, tanto a Estátua da Liberdade gringa quanto a nossa nasceram na França. Foi de lá também que veio um conjunto significativo de esculturas forjadas na fundição Val D’Osne, que fazem parte do acervo artístico da cidade. Hoje, O Jornal traz um pouco dessa história.

ALESSANDRA VIEIRA alessandra@ojornal-al.com.br

O

bviamente necessárias, as cobranças da sociedade alagoana quanto à má conservação dos monumentos expostos nos logradouros e praças públicas de Maceió não são o único ponto a ser observado quando se trata daqueles exemplares que levam a marca da fundição artística francesa Val d’Osne. No mínimo curioso talvez, seja tentar descobrir como essas peças vieram parar aqui. Inclusive porque, de concreto – além da assinatura de onde foram forjadas, gravada em cada uma –, pouco se sabe sobre elas. A mais emblemática dessas esculturas parece ser mesmo a réplica da Estátua da Liberdade (fixada atrás do prédio do Museu da Imagem e do Som de Alagoas - Misa, no bairro de Jaraguá). Tida como um exemplar esculpido na Val d’Osne, sua história envolve mistério, idas e vindas e, provavelmente, um equívoco que já dura décadas. Leia nas páginas B2 e B3.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

B2

Variedades

www.ojornalweb.com cultura@ojornal-al.com.br

Origem da peça alagoana não é comprovada

Outra réplica existiria dentro dos Jardins de Luxemburgo, na França

Reza a lenda que o monumento seria uma das duas maquetes (a outra estaria dentro dos Jardins de Luxemburgo, na cidade de Paris) usadas pelo escultor francês Frederic Augusto Bartholdi, para servir de modelo à execução da grande estátua símbolo dos Estados Unidos. A cópia fiel, única no Brasil, teria chegado à capital de Alagoas graças à influência de Rosalvo Ribeiro, ilustre pintor alagoano que caiu nas graças do então governador Euclides Malta. Patrocinado pelo governo do Estado, o artista viajou à França em 1888 (e lá permaneceu durante 12 anos, até 1901), onde conheceu Bartholdi e selou uma estreita amizade. Para Gilberto Leite, assistente administrativo do Misa, devido a essa relação, Rosalvo Ribeiro teria conseguido que o exemplar viesse para cá. “Foi a influência de Rosalvo que fez com que a estátua fosse trazida para Maceió”, contou. “É uma réplica fiel, guardadas as devidas proporções,

da existente na cidade de Nova York (Estados Unidos da América), presenteada esta pela França (1886) e tendo sido ambas as estátuas, a dos EUA e a nossa, confeccionadas na mesma fundição francesa, a do Val D’Osne, em fins do século XIX. A Estátua da Liberdade de Maceió é a única existente no Brasil”, alega Miguel Vassalo Filho, ex-diretor do Misa, em um texto que faz parte do acervo do museu, publicado em 2000. No entanto, até hoje, não foi encontrado nenhum documento que possa provar essa teoria. É o que defende o professor e historiador Benedito Ramos. “Não existe nenhuma documentação oficial que comprove essa história. Há anos pesquiso sobre o tema e nunca encontrei nada. O que acredito é que a peça tenha vindo no mesmo lote em que vieram as estátuas dos animais (o leão, a leoa, o javali e o lobo, localizadas na Praça Dois Leões, em Jaraguá), a da divindade (Mercúrio – pertencente ao

Verdadeira réplica estaria no Rio de Janeiro Contudo, a estátua brasileira a que Vera Dias se refere não é a que se encontra em solo alagoano. Segundo ela, em Vila Kennedy, no bairro carioca de Bangu, existe uma Estátua da Liberdade esculpida pelo mesmo Frédéric Auguste Bartholdi, feita a partir da peça original que serviu como modelo para aquele que é o mais importante cartão-postal de Nova York. “A estátua que hoje está em Vila Kennedy foi uma encomenda a Bartholdi pela família Paranhos, em 1899, dez anos após a Proclamação da República do Brasil. Não se sabe quando exatamente a peça chegou ao País, mas é fato que ela foi instalada inicialmente na residência de José Maria da Silva Paranhos, o Visconde do Rio Branco, na Avenida Pasteur, 206, Rio de Janeiro. Trata-se de uma peça em liga de níquel”, defende Vera. Para ela, a existência hoje de uma peça em liga de níquel no Rio de Janeiro sugere a hipótese de ela ter sido feita a partir da original, constru-

ída por Bartholdi em 1875, apresentada como modelo de seu célebre projeto monumental. “Nossa Estátua da Liberdade deixou a casa da família do Visconde do Rio Branco quando esta se desfez da propriedade. Não se sabe se a escultura foi doada ou vendida ao antigo Estado da Guanabara. O fato é que o então governador Carlos Lacerda procurava uma forma de homenagear os Estados Unidos pelos recursos recebidos. Quando Lacerda soube da existência da estátua, abandonou a ideia de mandar fazer um busto de Abraham Lincoln, estimulado pelo antiquário Paulo Afonso de Carvalho Machado, que lhe garantiu a autenticidade da peça de Bartholdi”, afirmou. Controvérsias à parte, "o fato de a Liberdade alagoana ter ou não ter sido esculpida por Auguste Bartholdi não desmerece o valor histórico da obra", comenta Benedito. “A existência de protótipos em outros países e a grande peça em NY representam muito bem o valor da obra”, garante Vera Dias. A.V.

Estátua no Rio tem toda sua história documentada por historiadores

acervo da Associação Comercial de Maceió) e as das quatro crianças, que ficam na Praça Deodoro. O certo é que a encomenda foi feita por Euclides Malta, que, apesar de sua origem sertaneja, era muito erudito. Prova disso é

Monumento seria uma das duas maquetes usadas por Bartholdi para servir de molde à execução da estátua americana que alguns dos prédios mais pomposos da cidade, como o do Teatro Deodoro, foram construídos na sua gestão. Naquela época, graças à influência européia, a cultura brasileira, inclusive a alagoana, passou a ser a gosto francês. Então era muito comum exportar esculturas da França”, afirmou Benedito Ramos. “Também não

é impossível que, devido ao sucesso da Estátua da Liberdade, várias réplicas tenham sido confeccionadas e distribuídas pelo mundo”, disse. É o que também afirma Vera Dias, gerente de Monumentos e Chafarizes da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. Segundo ela, entre 1879 e 1900, as Fundições Val d’Osne fabricaram diversas cópias perfeitas da estátua. “Pelo que se sabe, muitas foram destruídas em 1944, quando a chamada Comissão de Metais não Ferrosos do governo francês decidiu fundir estátuas em bronze, em toda a França, para fabricar armas a serem usadas contra os alemães na Segunda Guerra Mundial. Assim, das estátuas da Liberdade originais de metal, restaram apenas a brasileira e a de bronze, que está nos Jardins do Luxemburgo, em Paris, até onde se tem notícia”, disse a arquiteta e urbanista em entrevista a O Jornal. A.V.

Após 30 anos "passeando" pela cidade, estátua retornou ao seu pedestal em 1992. A remoção foi acompanhada por Miguel Vassalo Filho (do qual partiu a iniciativa), pelo fotógrafo Almiro Rodrigues dos Santos (um dos fundadores do Misa) e pelo artista plástico Juarez Gomes de Barros

Rota da Liberdade pelas praças de Maceió A Estátua da Liberdade chegou a Maceió em 1904 e, de lá para cá, movimentou-se entre alguns pontos da capital alagoana. Logo quando foi trazida, passou a figurar no centro da praça hoje conhecida como Dois Leões. Em 1918, a réplica alagoana foi transportada para um pedestal atrás do prédio da então Recebedoria, hoje Museu da Imagem e do Som de Alagoas (Misa). “A mudança ocorreu no contexto de uma reforma da chamada ‘Ponte do Desembarque’, promovida no governo de Batista Accioli (1915-18). (...) À época, os navios fundeavam na enseada de Jaraguá e botes embarcavam e desembarcavam os passageiros, tendo como apoio um cais de madeira e ferro que começava num ponto próximo ao prédio da Recebedoria e adentrava uns 150m no mar. Havia também uma casinha na Rua Sá e Albuquerque, entre a Recebedoria

e o trapiche ao lado, onde hoje está instalado um banco, que funcionava como bilheteria e alfândega”, disse o historiador Golbery Lessa no artigo

"A então desprestigiada Estátua da Liberdade foi remetida para uma pequena praça construída entre a Pajuçara e o Jaraguá" GOLBERY LESSA Historiador

Maceió: entre a estátua da Liberdade e o Zeppelin, publicado no blog http://novoirisalagoense.blogspot.com/. “A estátua, portanto, foi transportada para próximo da praia (que até 1940, ano de

inauguração do cais do porto, era muito mais próxima da Recebedoria, dos trapiches e da Associação Comercial) com uma intenção simbólica parecida com aquela que estava na base da construção de sua irmã norte-americana. A ideia era a de expressar um liberalismo conservador, mas de alguma forma aberto à incorporação econômica das massas, ao progresso da indústria, à ciência, ao racionalismo e ao comércio mundial”, descreveu. Em 1939 foi construída a Praça do Centenário da cidade de Maceió. E, mais uma vez, o monumento histórico mudou de endereço. “A mudança reafirmava a importância e o prestígio social do bairro do Farol, região então preferida pela burguesia. Foi o então prefeito Eustáquio Gomes de Melo, engenheiro udenista com especialização nos EUA e na Europa, quem convocou a

Estátua da Liberdade de Jaraguá para figurar no meio da nova praça, onde ficaria no centro de um espelho d’água, uma remissão à Ilha da Liberdade, na qual se localiza a estátua norte-americana”, disse Golbery. Durante o governo de Muniz Falcão (1956-60) e a gestão do prefeito Abelardo Pontes Lima (1956-60), “a dama da liberdade foi retirada da Praça do Centenário para dar lugar a uma estátua do general Góes Monteiro". "(...) A então desprestigiada Estátua da Liberdade foi remetida para uma pequena praça construída na fronteira entre a Pajuçara e o Jaraguá, antes de ser devolvida, nos anos 1990, durante a gestão do governador Ronaldo Lessa, ao seu pedestal, localizado por trás da antiga Recebedoria, naquele momento, já Museu da Imagem e do Som de Alagoas”, contou o historiador. A.V. Continua na página B3


O JORNAL l MACEIÓ,27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

B3

Variedades De olho no Patrimônio

www.ojornalweb.com cultura@ojornal-al.com.br Fotos: Alessandra Vieira

Alessandra Vieira alessandra@ojornal-al.com.br

O Visconde e o assentamento

D

e um lado, representantes do Movimento dos Sem Terra e suas reivindicações e necessidades; do outro, a total ausência do poder público; entre os dois, a estátua do Visconde de Sinimbu e sua praça. Uma situação deplorável que já dura há mais de um ano e que o maceioense já acompanha com olhar habituado. Emblemático, o fato resume no mesmo espaço e ao mesmo tempo, exemplares de graves problemas sociais: o descaso com o patrimônio histórico e com os que vivem à margem a sociedade.

Praça é lugar de lazer

Algumas das inscrições ainda permanecem em peças na Praça Deodoro; elas são a prova de que as estátuas foram forjadas na fundição francesa

Estátuas do leão e do lobo (ao lado) são exemplares de peças francesas

Peças do artista Mathurin Moreau em Maceió Falta de zelo

Livre acesso

Ainda no ano de 2000, Miguel Vassalo Filho, ex-diretor do Museu da Imagem e do Som de Alagoas (Misa) lamentava em um texto que pertence ao acervo do museu, o “precário aspecto, falta de zelo, pobreza de jardins e embelezamentos” na praça. “A situação não faz jus por ser chocante contraste à importância do bonito monumento que nela se encontra e nem ao valor da ilustre figura histórica que sua estátua representa”.

O mesmo texto afirma que “a última restauração da praça aconteceu no dia 24 de julho de 1992, conforme placa datada”. Contudo, apesar de todas essas – entre outras – carências, a Sinimbu era um local de convívio público, de lazer, onde as pessoas marcavam encontro, paravam para conversar e até namorar. É preciso lembrar que a Sinimbu é uma das praças mais bonitas da cidade e o seu livre acesso – além de direito do cidadão – faz muita falta.

Ao contrário da Estátua da Liberdade, que, devido à altura da sua base – ao todo, os dois, a estátua em bronze e o pedestal em alvenaria, medem cerca de seis metros de altura, segundo informações de Miguel Vassalo Filho em seu texto –, fica impossível visualizar algum tipo de inscrição, nas esculturas do leão, da leoa, do javali, do lobo (fixados na Praça Dois Leões, em Jaraguá) e nas das quatro crianças que ladeiam a Praça Deodoro, no Centro da cidade, é, com

alguma exceção, fácil identificar a inscrição “Fonderies du Val d’Osne”. Não existe assinatura do escultor, no entanto, há evidências que, ao menos a coleção da Praça Deodoro seja de autoria de Mathurin Moreau. “Nas cinco estátuas situadas no jardim do Museu da República, no Rio de Janeiro, Moreau se aproxima levemente da arte animalista ao conceber obras exóticas, com cerca de um metro de altura, denominadas ´África´,

´América´, ´Europa´, ´Ásia´ e ´Oceania´. Cada continente é representado por uma criança com tipo físico característico daquela região. E elas estão em luta com animais nativos: crocodilo, cobra, lobo, tigre e canguru. O mesmo conjunto embeleza Maceió, mas lá está incompleto, desfalcado da Oceania”, garante a jornalista Eulalia Junqueira. Segundo ela, “Moreau formou-se pela Escola de Belas Artes de Paris e vinha de uma família de artistas.

Além das múltiplas e produtivas atividades em prol da arte em série, seu talento deixou marcas em prestigiosos trabalhos realizados em Paris, como na Ópera, no Palais du Trocadéro, no Hôtel de Ville, no Tuileries e no Palais de Justice. Suas criações refletem uma variedade de estilos. Uma das influências de sua época, presente em obras adquiridas pelo Brasil, é o exotismo. O tema estava em voga devido à expansão colonial e às viagens marítimas comerciais”, disse.

Pichados Há um ano, O JORNAL percorreu as praças de Maceió para conferir como estava a situação dos monumentos. De lá pra cá, a condição quanto à preservação e manutenção de cada um deles, só piorou. Ao menos foi o que constatamos em relação às estátuas da Liberdade, dos animais da Praça Dois Leões e das crianças da Praça Deodoro, todas foco da matéria publicada hoje, aqui no Caderno Dois. Além de permanecerem danificadas, o número de pichações aumentou consideravelmente.

Lançado livro com olhar multidisciplinar sobre a efetividade da proteção do Patrimônio Cultural

O livro “Olhar multidisciplinar sobre a efetividade da proteção do Patrimônio Cultural“ (Editora Fórum) apresenta uma seleção de reflexões inovadoras sobre a tutela dos nossos bens culturais. A proposta é mostrar que o arcabouço jurídico existente não assegura por si só ações e políticas voltadas à sustentabilidade do patrimônio cultural. “A proteção desse patrimônio invoca ações comissivas e omissivas, numa perspectiva micro e macro, num plano estático e dinâmico..."

Diretas "... E uma efetiva proteção não pode estar dissociada da conscientização, pela população, da importância que sua história, cultura, formas, criação, desenvolvimento, particularidades, tem para sua vida e a das próximas gerações”, explicam as coordenadoras Sandra Akemi Shimada Kishi, Sandra Cureau, Inês Virgínia Prado Soares e Claudia Maria Freire Lage, responsáveis pelo lançamento.

Estátuas de crianças em luta com animais fazem parte de coleção que representa os cinco continentes; um conjunto igual existe no Rio de Janeiro

Para entender melhor Depois da França, o Brasil é o país que reúne a maior coleção de objetos forjados nos ateliês do célebre Val d’Osne, berço da fundição artística francesa, situado na região de Champanhe. Para começar a entender melhor essa história, é preciso voltar ao século XIX, logo após a Revolução Industrial. Segundo a jornalista e pesquisadora Eulalia Junqueira, foi naquele momento que nasceu essa nova forma de arte – símbolo dos ideais da época: modernidade e progresso. “Foi uma verdadeira febre na Europa. Fruto do inusitado casamento da indústria com a arte”, descreveu a jornalista, autora do livro “Arte francesa do ferro no Rio de Janeiro”. Entre tantos países europeus, a França se destacou como berço artístico dessa nova forma de fazer arte. E, assim como o mundo se espelhava em Paris, o Brasil se espelhava na Corte. “É certo que a influência francesa no Brasil remonta a 1808, ano em que a família real portuguesa, para escapar dos exércitos de Napoleão, desembarcou no Rio com uma corte de 15 mil fidalgos. Foi a partir dali que a cidade europeizou-se, com a contribuição decisiva da Missão Artística Francesa de 1816, chefiada por Joachim

Lebreton”, contou Eulalia Junqueira. “As razões principais encontram-se na necessidade de embelezar os espaços públicos com obras de arte (Rio de Janeiro, Recife, Olinda, São Paulo). Da França, elas vinham a preços baixos por serem produtos industriais. Palácios e residências também receberam muitas dessas obras; foi moda buscar ‘de Paris’ essas peças, e os construtores-arquitetos conheciam esse mercado. Em muitas cidades (Porto Alegre, Salvador, Pelotas, Rio Grande do Sul, etc.), os chafarizes franceses de ferro vieram para, além de embelezar a cidade, abastecer a população com água potável quando da criação das primeiras Companhias Hidráulicas”, descreveu a arquiteta Flavia Boni Licht em seu livro “As belas Fontes d’Art no Rio Grande do Sul”. “O resultado é que importantes obras artísticas e decorativas de ferro fundido são ainda hoje encontradas no Estado do Rio de Janeiro e também em Amazonas, Pará, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Alagoas, Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Elas eram adquiridas, geralmente, durante os períodos de apogeu dos ciclos econômicos regionais”, disse Eulalia Junqueira.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

B4

Variedades

www.ojornalweb.com cultura@ojornal-al.com.br

OutroCanal

Roteiro EM BREVE Considerado um dos maiores nomes do cinema brasileiro, o cearense Márcio Câmara traz a Maceió a Oficina de Trilha Sonora. O curso de som direto acontece de 28 de novembro a 7 de dezembro, no Teatro Jofre Soares (Sesc Centro), das 14h às 18h. As aulas têm o objetivo de tratar da importância do som em obras audiovisuais, incentivando o processo de captura no momento em que as cenas são gravadas. Inscrições gratuitas. Vagas: 20. Mais informações: (82) 3326-3133. O pianista português Mário Moita traz a Maceió o concerto Uma Noite em Portugal 4 Estações 4 Fados. A apresentação está marcada para o dia 1º de dezembro, às 21h, no Teatro Deodoro (Centro). Entrada franca. Encerrando a primeira jornada de lançamentos nas cidades ribeirinhas, os autores do livro “Os Chicos” estarão no dia 3 de dezembro, em Penedo, na margem alagoana do Baixo São Francisco. Organizado pelo professor, poeta e personagem de Os Chicos, Francisco Araújo, o evento em Penedo promete surpresas culturais nunca antes vistas às margens da cidade histórica e colonial. A celebração que se iniciará no cais terminará num grande festejo no centenário Teatro Sete de Setembro, mantido pela prefeitura local, com horário a ser divulgado em breve. O livro Os Chicos – Prosa e Fotografia é também um lançamento da Nitro Editoral. Ele pode ser adquirido pelo site www.nitroimagens.com.br, ao preço de R$ 40,00 (mais frete), em qualquer parte do País.

Por Keila Jimenez

"Não fiquei mais bonzinho, sou o mesmo"

D

epois do inglês "The Guardian" e do americano "The New York Times", agora é a vez de a revista alemã de negócios "Manager Magazin" e de a britânica "Prospect" descobrirem Danilo Gentili. Em reportagem da "Manager" sobre o avanço do mercado de tecnologia no Brasil, Gentili é apresentado como comediante influente na web, com mais de 2 milhões de seguidores no Twitter. O integrante do "CQC" e apresentador do "Agora É Tarde" foi avisado pela tia de que estava na revista alemã. "Nem imaginava", fala o comediante, que revela que não entende a importância atribuída ao Twitter em outros países. "Jesus tinha poucos seguidores e não conseguiu agradar a todos. Imagine eu, com 2 milhões?", brinca ele. "Posto no Twitter as mesmas piadas que faço no camarim, no show, que conto para os amigos. A diferença é que, quando estou contando, há o contexto da piada, minha expressão. No Twitter só há palavras, na lata", continua. "Acho que é por isso que a piada é considerada tosca, que pareço escroto. Falta o resto." É assim, com o "contexto" de seu humor polêmico, que o comediante parece estar dobrando personalidades. Há cinco meses no ar, seu "talk show", o "Agora É Tarde" (Band), passou de temido a disputado por famosos. De Marta Suplicy a Bruna Surfistinha, a atração não deixa a desejar na variedade de entrevistados. "Não fiquei mais bonzinho, sou o mesmo. Faço as piadas que sempre fiz, e os entrevistados se divertem." De olho na boa audiência do bate-papo, que marca cinco pontos às 23h, a Band o transformará em diário. "Preciso de equipe maior, de estrutura. Sem isso, não há fôlego para fazer um programa diário", fala Gentili. "Não tenho vergonha de admitir que dependo de roteiristas, de ideias frescas." Com um diário nas costas ou não, Gentili se despede do "CQC" em dezembro, para poder se dedicar ao "Agora É Tarde" em 2012. Sonha com Lula, Dilma e Maluf na mira de sua metralhadora de perguntas indiscretas. "O bom é que os entrevistados também acabam comigo, me detonam", diz.

Homem de bem EM CARTAZ O Sesc está com inscrições abertas, até o próximo dia 30, para a temporada 2012 da Galeria de Artes do Sesc Arapiraca. A pauta se abre para produções em artes plásticas, intervenção, videoarte, performance, instalação ou outras experimentações no campo das artes visuais. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no Sesc-Centro (Rua Barão de Alagoas, 229, Centro), das 9h às 18h. O edital está disponível no site www. sescalagoas.com.br. Caminhada ecológica, apresentações culturais e debates marcam as comemorações do Mês da Consciência Negra, que acontece até dia 30 deste mês, em Viçosa. Entre as atividades, exibição de filmes temáticos, sarau de poemas, debates, reflexão e apresentações culturais nas comunidades quilombolas de Sabalangá, Gurugumba e Mata Escura. Também vai haver apresentações de dança com os grupos afro Gurugumba e afro primitivo do povoado quilombola Sabalangá, além dos grupos de hip hop da Escola Municipal São José, de capoeira formado por crianças e adolescentes atendidos pelo Peti e Ritmos na Lata, do Cras.

Longe da TV desde "Papai Noel Existe?" (2010), Rodrigo Santoro voltará ao ar em um especial de fim de ano da Globo. Ele será o araponga Ciba no telefilme "Homens de Bem", de Jorge Furtado. Gravado em Porto Alegre, o especial, que traz a história de um detetive que investiga políticos corruptos, vai ao ar no dia 29 de dezembro. Além de Santoro, o elenco conta com Débora Falabella, Virgínia Cavendish, Luis Miranda e Fúlvio Stefanini. * 27 pontos marcou "A Vida da Gente" (Globo) no dia 23 cada ponto equivale a 58 mil domicílios na Grande SP; * 6 pontos registrou "CSI" (Record) na última terça-feira (22) a série já chegou a alcançar média de 11 pontos no canal;

Tuitada... @realwbonner Devo dizer que minhas camisas de futebol foram vendidas no bazar beneficente da patroa. Desapego. William Bonner, da Globo, doando sua coleção de camisas de futebol @silvioluiz Quem vai gastar uma grana preta pra ver a F1 já com campeão? Silvio Luiz, narrador da Rede TV!, sobre o GP Brasil de F-1, hoje

keila.jimenez@grupofolha.com.br

folha.com/outrocanal


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

B5

Religião

www.ojornalweb.com cultura@ojornal-al.com.br

Católicos louvam São Benedito em procissão Fiéis irão acompanhar hoje, a partir das 16h, procissão pelas ruas centrais de Maceió MÔNICA LIMA cidades@ojornal-al.com.br

A

s r u a s c e n t ra i s d e Maceió serão tomadas, hoje, por centenas de fiéis que irão acompanhar a procissão em homenagem a São Benedito, cuja devoção católica, em Maceió, começou há 151 anos. “Minha casa é casa de oração” foi o tema deste ano da novena, que começou no último dia 18, reunindo devotos todas as noites. Conhecido como “Santo

Mouro”, por ser negro, São Benedito é venerado pela população afro-descendente. Filho de escravos, o santo nasceu na Sicília em 1526, em uma propriedade próxima de Messina. Ainda jovem recebeu a liberdade e, aos dez anos, manifestou tendência para a penitência e a reclusão. Enquanto cuidava do rebanho, aproveitava para se entregar a oração. Aos 18 anos, com o fruto de seu trabalho, provia a si mesmo e aos pobres. Após ser insultado publicamente em função da sua cor e por se manter em atitude digna e humilde, recebeu como recompensa o convite de um eremita franciscano para ingressar em seu grupo. Mais tarde passou a liderar a comunidade. Após a dispersão do grupo, em 1564, Benedito foi aceito

como irmão leigo pelos frades franciscanos de Palermo, começando a trabalhar na cozinha. Sem saber ler nem escrever, tinha, manifestamente, o dom da ciência infusa, acontecendo-lhe de dar respostas luminosas a mestres em Teologia que o vinham consultar. A este dom unia também o da penetração dos espíritos e dos corações. Sua vida tornou-se um exercício contínuo de todas as virtudes, razão pela qual, segundo as Escrituras, Deus lhe concedeu o dom de operar milagres. Com toda uma vida dedicada à religião, Benedito foi acometido de grave doença no ano de 1589. Foi nesse tempo que, de acordo com documentos religiosos, recebeu uma revelação de Deus, avisando-lhe estar próxima sua partida. Com sua cano-

nização, em 1807, tornou-se um dos mais reverenciados santos da Igreja Católica. Com a vinda de sua imagem para o Brasil pelos portugueses e por seu modelo de caridade e humildade, passou a ser escolhido por membros de diversas capelas e paróquias como seu padroeiro.

Vá lá:

A

as festas a São Benedito acontecem com a celebração de missa solene hoje, às 8h, seguida de procissão, às 16h, pelas ruas do Centro, praça das Graças (Levada) e Prado.

Evento vai celebrar Natal com Jantar dos Sinos A Comunidade Doce Mãe de Deus realiza, no dia 3 de dezembro, o Jantar dos Sinos. O evento irá celebrar em família o Natal com Cristo, no Centro Social Dom Adelmo Machado, localizado no bairro do Vergel. Na programação,

com início às 19h, consta, além do jantar, animação com músicas natalinas interpretadas pelo Ministério de Música da comunidade, apresentação artística e mensagens sobre o nascimento de Jesus, possibilitando a preparação dos fiéis

católicos no tempo litúrgico do advento. “Vamos contemplar a Liberdade Divina, que desceu ao nosso encontro, e a liberdade humana, que acolheu a manifestação Divina no seio da Virgem Maria”, diz Wagner

Oliveira, membro consagrado da Aliança. Os convites custam R$ 12,00 e estão à disposição na própria sede da comunidade. Mais informações sobre o evento podem ser obtidas pelo telefone (82) 8843-8037. M.L.

Por ser negro, São Benedito é venerado pela população afro-descendente

JOVENS EMBAIXADORES NOS EUA

Alagoana fará intercâmbio THIAGO GOMES * noticias@ojornalweb.com

A

os 15 anos, a estudante e membro da Assembleia de Deus em Arapiraca Thaciane Raquel de Oliveira Costa terá uma grande experiência fora do Brasil. Ela foi uma das selecionadas do Estado – no universo de 7.500 alunos do Brasil – para, em janeiro do ano que vem, fazer um intercâmbio de três semanas nos Estados Unidos, numa das ações do programa Jovens Embaixadores. A adolescente é neta do pastor Juvenal Freire, já desenvolve um trabalho voluntário numa escola pública do município, dando aulas de inglês

para crianças, e ainda encontra tempo para servir ao Senhor integrando o grupo de evangelismo infantil AnimaKids, da Assembleia de Deus em Arapiraca. Esses compromissos a fizeram capaz de encarar o desafio com muita ansiedade, tornando-se a primeira evangélica a ser uma jovem embaixadora. De acordo com informações da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEE), além dela, a estudante Alice Bernardo Nicolau, do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), compõe a delegação do Estado. Ela e os demais estudantes do resto do País viajam no dia 6 de janeiro, e a chegada ao Brasil está prevista para o

domingo, dia 29 de janeiro de 2012. Thaciane Raquel disse que foi uma surpresa bem agradável saber que estava entre os escolhidos para representar Alagoas. “Interessei-me por esse projeto graças à minha irmã, que foi finalista dele nos últimos três anos. Saio daqui para desempenhar o papel de representante do Estado e da cidade de Arapiraca”, confessou. Ela adiantou que irá completar 16 anos em dezembro e que a viagem será um ótimo presente de aniversário. “Meus pais estão tranquilos e me apoiam bastante. Todos da minha família estão muito felizes. Domino fluentemente o inglês. Já tive alguns conta-

tos com norte-americanos e consegui me sair bem. Estou ansiosa para que o embarque chegue logo”, disse a garota. A Embaixada dos Estados Unidos e os parceiros do programa cobrem todos os custos de participação dos selecionados no programa. Os custos envolvem passagens domésticas e internacionais de ida e volta para os Estados Unidos, orientação pré-partida, a implementação do programa nos EUA (agenda de atividades, coordenadores, transporte local, etc.), hospedagem e alimentação, além de seguro-saúde para a viagem e auxílio para compra de roupas de frio. *com assessoria

Thaciane desenvolve trabalho voluntário com aulas de inglês em escola

Programa social beneficia estudantes O programa Jovens Embaixadores é uma iniciativa de responsabilidade social da Embaixada dos EUA no Brasil, em parceria com organizações públicas e privadas. Entre os principais colaboradores estão o Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Educação (Consed), o Ministério Brasileiro da Educação (MEC) e a rede de Centros Binacionais Brasil Estados Unidos da América (EUA). Criado em 2002, o programa

busca beneficiar estudantes brasileiros considerados exemplos em suas comunidades – em termos de liderança comprovada, atitude positiva, consciência social comprovada, excelência acadêmica e conhecimento da língua inglesa. Seu objetivo passa pela valorização e promoção do fortalecimento da educação pública por meio dos estudantes, transformando-os em modelos para outros alunos e comunidades. T.G.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

B6

Social

www.ojornalweb.com cultura@ojornal-al.com.br

Mônica Bergamo Arquivo G

bergamo@folhasp.com.br

<Multiple grouped links>/Folhapress

Cantor e compositor Gilberto Gil lança site

Às vésperas de completar 70 anos, o cantor Gilberto Gil lança site com fotos, vídeos, cartas, bilhetes e partituras que compõem o acervo de toda a sua vida Gilberto Gil está gostando de envelhecer. "A memória não é tão aguda, a gente não lembra mais de tanta coisa como antes. Tem muitas modificações de energia, de disposição geral. Pode ser sentido como perda, mas também como iniciação para um outro modo do ser."

A sete meses de completar 70 anos, em junho de 2012, ele diz que já está "vivendo a idade". E vê "novos ganhos, novas aquisições, novas configurações". Compara a juventude e a maturidade ao ruído e ao silêncio.

"Quando o ruído desaparece, deixa um vácuo, que é seguido pelo silêncio. E este preenche tanto quanto o ruído preenchia. É algo de outra natureza, que se constitui também como plenitude", diz ele ao repórter Diógenes Campanha. "Certos aspectos da atividade cerebral ganham outra forma de se apresentar. Fisicamente, não me sinto debilitado. Resumindo, estou gostando da velhice."

Todos os anos vividos por ele, ou ao

menos aqueles registrados em uma foto, um bilhete, um desenho, um vídeo, uma letra, uma partitura, serão apresentados ao público. Entra no ar amanhã o acervo digital do artista. Um site (www.jobim.org/gil/) vai disponibilizar mais de 30 mil documentos de sua vida.

"Isso vem sendo construído há 15, 20 anos, quando a Flora [mulher de Gil] mandou encadernar minhas anotações. Ela vinha arquivando sistematicamente todo o material, correspondências, comandas." O acervo foi organizado pelo Instituto Tom Jobim, que já fez o mesmo com a obra do maestro, além de Dorival Caymmi e Chiquinha Gonzaga. O patrocínio é do projeto Natura Musical.

"O acervo contém uma parte relativa à vida pública, mas também a parte pessoal, como é a própria vida de todo mundo", diz Gil. "É um acesso desejado por nós, uma invasão benigna. Com Twitter e Facebook, é tão comum mostrar sua vida às pessoas que esse arquivo estático não chega a ser novidade."

Uma foto de 1992 mostra Gil rodeado por

Flora, com quem está casado há 31 anos, e as três ex-mulheres, Belina de Aguiar, Nana Caymmi e Sandra Gadelha. Era o seu aniversário de 50 anos. "Minha relação com elas se deve muito à gestão da Flora. Quando chegou, ela compreendeu que isso era uma grande família da qual passou a fazer parte." A filha Preta já disse que vê o pai como um rei africano, que tem as mulheres em volta e delega funções à prole - os príncipes.

"Não é de todo equivocada. Deve ser genético." Quando tinha "dois, três anos", a mãe lhe perguntou o que queria ser na vida. "Falei que seria 'musqueiro', minha corruptela infantil para músico, e pai de menino." Gerou oito filhos em três casamentos.

Gil tirou a primeira foto da qual tem lembrança aos quatro anos. Foi levado pelos pais para um estúdio em Salvador. "As máquinas não eram portáteis, ficavam em uma sala. Era uma coisa meio ameaçadora, como ir ao consultório do dentista." O estúdio era "muito esmerado. Tinha um doce, um suco, pra gente ficar relaxado".

Voltou outras vezes ao local para cliques ao

lado da irmã, Gildina. "Éramos muito ligados. Lembro da gente amassando barro no fundo do quintal. Moldávamos tijolos com caixa de fósforos e fazíamos pequenas edificações. E eu participava com ela das brincadeiras de boneca. Fazia comida e roupas." Foi com ela que Gil formou a primeira dupla musical, aos 11 anos. Apresentavam-se em concursos de cantores, ganhando prêmios como pinguins de geladeira, arranjos de flores e, às vezes, dinheiro. "Seriam cinco, dez reais hoje em dia."

Letras de música e repertórios de shows dividem o site com política. Em uma anotação, Gil enumerou referências a Ciro Gomes, adversário de Lula na eleição de 2002: "A indisposição da imprensa com o 'Ciro aluno de ACM'", "Ciro Malvadeza que agride jornalistas"; "A difusão da ideia de que 'Ciro mente'" e "Ciro clone de Collor". "Fiz pro meu próprio governo, para minha análise. Não é uma crítica mais aguda ou particular. Era uma sensação mais ou menos geral que havia em relação à sua candidatura. Gosto muito dele."

O ex-senador Antonio Carlos Magalhães, morto em 2007, aparece numa "carta aberta a um velho tão triste como eu". Era

resposta a uma "carta queixosa" de ACM. "Ele disse que, ao contrário de mim, meu pai sempre foi correligionário fiel a ele." Gil diz ter "a impressão" de que o desentendimento ocorreu porque discordou de uma crítica de ACM à nomeação de Pelé como ministro do Esporte no governo FHC. " Nossas divergências eram em questões técnicas, não afetivas."

Já ministro da Cultura, ACM mandou carta pedindo apoio a um livro sobre as igrejas da Bahia, "porque sei que os assuntos de nossa terra têm não só sua boa vontade como também a prioridade". "Um dia ele disse que eu precisava olhar mais a Bahia. Tinha uma série de projetos lá e fiz uma lista rápida. E ele: 'Precisa olhar ainda mais'".

Da Esplanada, Gil guardou memorandos, telegramas de aniversário de políticos da oposição, como Arthur Virgílio e José Agripino, do DEM, e até um convite de Lula para um churrasco na Granja do Torto. Há uma carta de Condoleezza Rice, ex-secretária de Estado dos EUA, agradecendo por tê-la acompanhado ao Pelourinho, em 2008. Ela assinou como "Condi", riscou a saudação "Dear Mr. Minister [caro senhor ministro]" e substituiu à mão por "Gilberto".


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

www.ojornalweb.com l esportes@ojornal-al.com.br

Esportes O Jornal Yohansson Nascimento faz história no esporte 3

Grande Prêmio do Brasil fecha hoje a temporada da Fórmula 1 8

Pode ser hoje Para ser campeão nesta tarde, Corinthians precisa vencer o Figueirense e “secar” o Vasco

4, 5 E 6


2

www.ojornalweb.com l esportes@ojornal-al.com.br

O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

Esportes O Jornal

BatePronto Victor Mélo jornalistavictor@gmail.com

A luta de Fábio Costa ex-jogador do CRB Fábio Costa fez uma visita ao clube na última quarta-feira. Para quem não lembra, ele era um promissor atacante do futebol alagoano que teve a carreira destruída por um acidente doméstico. Em 2009, Fábio estava numa festa de final de ano e colocou um copo de vidro no bolso. Após um movimento brusco, o copo quebrou e os cacos perfuraram a artéria femoral. “Foi um momento muito difícil da minha vida. Tive trombose na perna e os médicos precisaram abrir para fazer uma raspagem. Foram afetados alguns músculos e também perdi parte dos movimentos do pé. Por isso, fui obrigado a parar”, declarou o jogador, que foi para Bahia fazer trabalhos específicos de fisioterapia e agora está de volta ao Estado. “Estou parado há um tempo e sinto que as dificuldades de locomoção aumentaram. Por isso, vim ao CRB para entrar em contato com o pessoal da preparação física e fazer alguns trabalhos de fisioterapia em Maceió. O pessoal daqui conhece muita gente do meio”, disse Fábio, que, aos 24 anos, ainda sonha em voltar a jogar uma partida de futebol. “Sei que é muito difícil, mas para Deus nenhum milagre é impossível. Me converti, hoje sou evangélico e, mesmo se não der para jogar, quero continuar no futebol. Pretendo estudar para ser treinador ou preparador físico. Tive muitas experiências no futebol e meu objetivo é poder passá-las para atletas mais jovens”. Fábio disse que contou com apoio do CRB, principalmente do ex-presidente José Serafim, e de muitos jogadores do Galo. Rafinha, Edno e Calmon deram suporte emocional e até financeiro e foram fundamentais no período mais difícil de sua carreira. Essa triste história do futebol é mais comum do que muitos atletas e torcedores pensam. O jogador precisa conviver com o risco da aposentadoria precoce desde a disputa de sua primeira partida oficial. Felizmente, Fábio teve apoio de amigos e familiares e, com dignidade, luta para recuperar o tempo perdido. “Apesar de tudo, posso dizer que, graças a Deus, sou um homem feliz”, declarou.

O

Estádios com laudos O presidente da Federação Alagoana de Futebol, Gustavo Feijó, divulgou nota informando que apenas quatro estádios estão aptos até agora para o Estadual de 2012. São eles o Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca, o Edson Matias, em Olho D´Água das Flores, o Alfredo Leahy, em Penedo, e o Luiz Pontes, em Atalaia.

Gabriel Mendes (primeiro da dir. para esq.) conquistou a medalha de bronze no Campeonato Brasileiro Sênior de Judô

Resultados expressivos Alagoanos Anne Carolina e Gabriel Mendes se destacam no Brasileiro Sênior de Judô

DA REDAÇÃO Esportes@ojornal-al.com.br

Sem laudos A FAF informa aos dirigentes do futebol alagoano que o prazo para a entrega dos laudos é o dia 14 de dezembro. Depois disso, segundo o presidente da Federação, os clubes perderão mandos de campo.

Curto-Circuito Desde a última quarta-feira o elenco do CSA está fazendo os trabalhos da pré-temporada na cidade de Viçosa. Aos poucos, os últimos reforços vão fechar o grupo do técnico Celso Teixeira. Judocas de grande destaque de Alagoas, Anne Caroline e Gabriel Mendes têm uma meta estabelecida na carreira: as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro.

D

ois judocas alagoanos conquistaram resultados expressivos no Campeonato Brasileiro Sênior, realizado no último dia 11, em Florianópolis. Anne Caroline, de 19 anos, ficou com a medalha de ouro e Gabriel Mendes, 18 anos, ganhou o bronze. Preparador físico e pai de Gabriel, Paulo Mendes avaliou o desempenho dos atletas alagoanos na competição. “Anne Caroline é bicam-

peã sul-americana de judô e já está há quase quatro anos fora de Alagoas, com passagem pelo Minas Tênis Clube, de Belo Horizonte, e atualmente treinando em Franca-SP. Ela conquistou o título desse Campeonato Brasileiro Sênior na categoria médio, estando ainda no seu último ano da classe sub-20 ( Júnior)”, comentou Paulo, chamando atenção para o fato de Gabriel ter conquistado medalha num nível acima do seu. “Gabriel Mendes, tricampeão sul-americano de judô, ainda tem 18 anos e competiu na categoria leve, conquistando o terceiro lugar. Esse foi mais um resultado inédito do atleta para Alagoas, porque foi o primeiro e único judoca masculino da classe sub 20 (Júnior) a subir no pódio e ganhar medalha numa competição de tama-

nha magnitude e dificuldade como é o Campeonato Brasileiro Sênior”, explicou Mendes. Ele também destacou o fato de o atleta estar sendo preparado para grandes competições em Alagoas. “Gabriel vem conquistando todos os seus títulos e pódios treinando dentro do Estado, no bairro do Benedito Bentes, em Porto de Pedras e no Colégio Marista, atualmente seu CT. Ele faz parte de um grande empreendimento capitaneado pelo presidente da Faju, Nilson Gama, e o vice-presidente, Gilmar Camerino”. A delegação alagoana viajou para o Brasileiro com seis integrantes. Foram eles: Antônio Marcos, Rodrigo Lopes, Gabriel Mendes e Érick Gusmão; Julio Edgardo (chefe da delegação) e Charles Guimarães (árbitro).


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

3

www.ojornalweb.com l esportes@ojornal-al.com.br

Esportes O Jornal

Do Vergel a Guadalajara Alagoano Yahansson Nascimento brilha na delegação brasileira no Parapan do México RENATO BUARQUE Esportes@ojornal-al.com.br

O

Brasil teve sua maior participação da história em jogos Parapanamericanos. Na edição deste ano da competição, na cidade de Guadalajara, no México, a delegação brasileira sagrou-se campeã, com louvor. Por isso, é importante destacar que um alagoano colaborou de forma incisiva para a conquista da primeira colocação no quadro geral de medalhas. Trata-se do velocista Yohansson Nascimento, que compete na categoria T-46 do atletismo, com especificações para lesionados e amputados dos membros superiores. Mas, mesmo com a falta das mãos, o alagoano vem brilhando nas

Yohansson conquistou três medalhas em Guadalajara

pistas mundo afora e não deve parar por aí. Yo h a n s s o n j á l o g r o u êxito em diversas competições importantes do para-atletismo mundial. Além das três medalhas do Parapan de

Guadalajara (duas de ouro e uma de bronze), o velocista foi laureado nas Paraolimpíadas de Pequim, em 2008, na China, quando conquistou uma prata e um bronze. Já em campeonatos mundiais, ele conquistou

dois ouros, duas pratas e dois bronzes, somadas as disputas em Taiwan (2007) e Nova Zelândia (2011). Isso sem falar no Parapan do Rio de Janeiro, em 2007, quando o para-atleta conquistou três medalhas

douradas, ganhado destaque em nível internacional na sua categoria. Perguntado pela reportagem do O JORNAL sobre qual dessas conquistas foi a mais importante, o para-atleta fez um alusão ao início da sua carreira, quando ainda não sabia se poderia competir pelo atletismo de forma oficial. “Eu n ã o t e n h o u m a conquista especial. Para mim, todas mostram o meu valor e a minha capacidade de competir. Mas eu tenho um carinho diferenciado pela minha primeira medalha ganha em uma competição oficial. Eu havia sido selecionado para a seleção alagoana de para-atletismo e logo fui disputar um torneio no Recife (PE), em 2006. Naquela disputa, eu fui muito bem e conquistei um bronze. Dentre as minhas mais de noventa medalhas, aquela foi marcante, porque a partir daquele dia descobri que poderia ser um velocista de sucesso”, explicou Yohansson.

O início no atletismo e o apoio da técnica Valquíria Campelo Outro detalhe interessante sobre a carreira do velocista é que ele não pensava em ser atleta. Yohansson explicou que atendeu ao chamamento da técnica Valquíria Campelo, que já formou vários talentos no para-atletismo alagoano, mas confessou que foi ao local de treinos apenas para satisfazer sua curiosidade. “Eu confesso que fui para a pista de atletismo apenas para ver como as coisas aconteciam por lá. Quando cheguei,

fui muito bem acolhido pela treinadora Valquíria Campelo e resolvi participar das atividades. A partir daí, comecei a correr cada vez mais rápido e estou indo cada vez mais longe”, salientou. Mas a história de Yohansson Nascimento começou mais lá trás ainda. O alagoano começou a competir em atletismo em meio aos alunos (ditos normais) da escola estadual Aurelina Palmeira, no Vergel, e, desde então, come-

çou a se destacar em meio aos oponentes. “Q u a n d o e r a d a d a a largada eu começava a correr. E não só no atletismo: bastava ter qualquer atividade no colégio que envolvesse a corrida que ninguém conseguia me alcançar. Foi assim que eu fui conquistando meu espaço. Comecei a competir fora da Aurelina Palmeira, até que então cheguei à seleção alagoana”, disse Yohansson. Saindo da esfera do para-

-atletismo, Yohansson confidenciou à reportagem que tinha o objetivo de crescer também em outra modalidade esportiva, antes de ser “seduzido” pelas corridas de alta performance. “Eu sou torcedor do CRB e gostaria de ter jogado lá. Estou feliz por ter sido homenageado pelo clube do meu coração no jogo contra o Joinville. Agora tem um detalhe: eu sou lateral-direito e, quando eu boto a bola na frente, corro mais do

que o Cafu”, afirmou. O alagoano vencedor não está satisfeito com os grandes títulos que já conquistou. Yohansson foi enfático em dizer que já está focado nos Jogos Paraolímpicos de Londres, de 2012, onde quer alcançar o lugar mais alto do pódio, o que quase conseguiu nos jogos de Pequim, em 2008. “Eu já trabalho em função dos Jogos de Londres. Meu objetivo é ser campeão”, declarou o alagoano. R.B.


4

www.ojornalweb.com l esportes@ojornal-al.com.br

O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

Esportes O Jornal

Com cara de decisão Corinthians pode conquistar hoje o título do Campeonato Brasileiro VICTOR MELO Editor de Esportes

O

campeão brasileiro de 2011 pode ser conhecido nesta tarde. O líder Corinthians precisa de uma combinação de resultados não tão complicada para levantar a taça. Outros postulantes ao título, Vasco e Fluminense correm por fora e direcionam seus “secadores” oficiais para o Timão. Os paulistas encaram nesta tarde o Figueirense, às 16h (de Alagoas), no Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Os donos da casa fazem a segunda melhor campanha do Returno, com 31 pontos nesta etapa da competição, e precisam desesperadamente da vitória para manter as chances de chegar pela primeira vez à Liberta-

dores. Na classificação geral, o Figueira tem 57 pontos e ocupa a quinta colocação. O técnico Tite conta com todo o elenco do Corinthians para a partida de hoje e deve manter o time que venceu o Atlético-MG, domingo, por 2 x 1. Ainda fora de forma, Adriano deve continuar sendo opção no banco de reservas. O Figueira tem o retorno do volante Igor, que cumpriu suspensão na derrota para o Fluminense, domingo, por 4 x 0. Recuperados de lesão, o meia Maicon e o atacante Julio Cesar devem ficar à disposição da comissão técnica. As baixas são o volante Túlio, machucado, e o meia Elias, suspenso. Todos os ingressos para o jogo foram vendidos na semana passada.

Decisivo no jogo do último domingo contra o Atlético-MG, Adriano deve seguir no banco do Corinthians

SEQUÊNCIA Depois de enfrentar o Figueirense, o Corinthians duela com o rival Palmeiras na última rodada do Brasileirão. O time catarinense ainda vai disputar o clássico contra o Avaí, em Florianópolis.

Fluminense e Vasco fazem confronto direto pelo título Fluminense e Vasco perseguem o Corinthians na disputa pelo título, mas vão se enfrentar nesta tarde, também às 16h, e um vai matar o outro. Se houver empate, o Tricolor sai da briga e o time cruzmaltino terá suas chances reduzidas ou até destruídas, dependendo do jogo do Timão. Os técnicos Abel Braga e Cristovão Borges adotaram discursos semelhantes para o clássico do Engenhão. Eles dizem que seus times preci-

sam focar na partida e esquecer o resultado do Corinthians. “Não adianta torcer contra o líder se nós não fizermos nossa parte. Depois do jogo, vamos saber como ficou a história em Florianópolis”, comentou Cristovão, que não vai contar hoje com o atacante Eder Luiz, machucado. No Fluminense, a arma é a força ofensiva do time. Líder absoluto do Returno, com 37 pontos, o Tricolor também conta com o ataque

"Não é uma surpresa. Venho me preparando para isso". FRED Atacante do Fluminense sobre a excelente média de gols que tem no campeonato

mais positivo da competição. O atacante Fred se destaca no setor, com 20 gols, sendo sete nas últimas duas rodadas. “Não é uma surpresa. Venho me preparando para isso. Sei que não é normal ver um ataque com essa média, mas espero mantê-la. Agora, todos já falam em artilharia, mas juro que não penso nisso. Quero apenas fazer mais gols e ajudar o Fluminense”, comentou o camisa 9, que, em 2011, marcou 32 gols com a camisa

tricolor e dois defendendo a seleção brasileira. Quem desfalcou o Vasco no jogo da última quarta-feira pela Sul-Americana, contra o Universidad, e retorna hoje ao time titular é o meia Diego Souza, um dos destaques do clube nesse Brasileirão. Com 65 pontos, o Cruzmaltino está a dois pontos do líder Corinthians e tem dois jogos pela frente. A equipe fecha sua participação no campeonato domingo, contra o Fla. V.M.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

5

www.ojornalweb.com l esportes@ojornal-al.com.br

Esportes O Jornal

Taça Libertadores é o limite para seis clubes do Nacional Restam ainda duas vagas para a Libertadores de 2012 e elas movem seis clubes nessa reta final do Brasileirão. Corinthians, Vasco, Fluminense e Santos já estão garantidos; os outros postulantes precisam agora mostrar serviço para fecharem o ano com a sensação do dever cumprido. Por causa disso, o Figueirense promete dar muito trabalho ao líder Corinthians. Nesta tarde, um clássico marca o confronto direto entre Flamengo e Inter pela vaga. Os times se enfrentam às 16h, em Macaé, e o derrotado terá muitas dificuldades para conquistar o lugar na Libertadores. O Colorado vem de uma vitória importante sobre o Botafogo, no Engenhão, e conta com o poder de fogo do

artilheiro Leandro Damião para aumentar a crise do adversário. O Fla perdeu força na reta final do Brasileiro e o trabalho do técnico Vanderlei Luxemburgo está sendo até questionado. Ronaldinho Gaúcho também não vive boa fase e o prêmio de consolação para quem lutou pelo título desde a primeira rodada é o retorno à competição continental. O Inter tem 57 pontos e o Flamengo tem a mesma pontuação, perdendo apenas no número de vitórias. Com 56 pontos, o São Paulo também luta para voltar ao principal campeonato da América. Para isso, precisa vencer hoje o clássico contra o Palmeiras e o duelo com o Santos na última rodada. A direção do Alviverde avisou

que o clube não aspira mais nada na competição, mas que o objetivo agora é tirar o Tricolor Paulista da Libertadores e ainda evitar o título do Corinthians. Outro postulante à vaga é o Botafogo. O Glorioso lutou pela taça até as últimas rodadas, mas vem de quatro derrotas consecutivas. Hoje, o clube faz um jogo de vida ou morte contra o Atlético-MG, às 16h, em Sete Lagoas. O Galo luta para não cair e será um adversário difícil de ser batido. O último candidato à Libertadores é o Coritiba, com 54 pontos. Apesar de estar atrás dos adversários, o Coxa tem a vantagem de enfrentar o time mais fraco da turma. Jogando em casa, o Alviverde recebe o já rebaixado Avaí. V.M

Ronaldinho tem a missão de comandar o Flamengo no clássico com o Inter, em Macaé

Ameaçados, 5 times declaram guerra contra o rebaixamento Um dos jogos mais explosivos desta rodada da Série A vai ser disputado entre Ceará e Cruzeiro às 16h de hoje, em Fortaleza. Quem perder terá imensas dificuldades de escapar da degola. Com 39 pontos, a Raposa é o primeiro time fora da zona de queda e, com 38, o Vozão é o primeiro dentro. E s t a g u e r ra c o n t ra a queda já tem dois derrotados. América-MG e Avaí caíram na última rodada e hoje apenas cumprem tabela contra o Atlético-PR e o Coritiba, respectivamente. O Furacão, aliás, joga em Minas precisando da vitória. Com 38 pontos, a equipe do técnico Antônio Lopes vem de um empate fora de casa com o Cruzeiro e luta para respirar na competição. Os dirigentes do América garantiram que não haverá motivação de “mala branca”, mas também afirmaram que o time não vai amolecer para os adversários.

Fechando a batalha pela sobrevivência, o Atlético-MG recebe o Botafogo e o Bahia visita o já desinteressado Santos. De acordo com o site Chance de Gol, o número mágico para um clube escapar do rebaixamento é 45 pontos, mas, com 44, as possibilidades de queda são de apenas 2 %. Todos os jogos começam às 16h (de Alagoas). V.M.

16h Este é o horário das dez partidas de hoje do Campeonato Brasileiro

Atual vice-campeão brasileiro, Cruzeiro corre sério risco de ser rebaixado para a Segunda Divisão


6

O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

www.ojornalweb.com l esportes@ojornal-al.com.br

Esportes O Jornal

Guia do torcedor FIGUEIRENSE x CORINTHIANS Hoje, Orlando Scarpelli, 16h (de Alagoas) FIGUEIRENSE - Problemas Túlio (machucado), Elias (terceiro cartão), Júlio César (machucado, dúvida) - Time provável (4-3-12) - Wílson, Bruno, Roger Carvalho, Édson Silva e Juninho; Ygor, Coutinho, Maicon e Fernandes; Wellinton Nem e Aloísio (Julio Cesar). Técnico: Jorginho CORINTHIANS - Problemas Nenhum - Time provável (4-2-31) - Júlio César, Alessandro, Paulo André, Leandro Castan e Fábio Santos; Ralf e Paulinho; William, Danilo e Émerson; Liédson. Técnico: Tite FLUMINENSE x VASCO Hoje, Engenhão, 16h (TV Globo mostra para Alagoas) FLUMINENSE - Problemas Nenhum - Time provável (4-23-1) - Diego Cavalieri, Mariano, Elivélton, Leandro Eusébio e Carlinhos; Edinho e Diguinho; Marquinho, Deco e Rafael Sóbis; Fred. Técnico: Abel Braga. VASCO - Problemas - Felipe (machucado, dúvida) e Élton (machucado, dúvida) - Time provável (4-2-3-1) - Fernando Prass, Fágner, Dedé, Renato Silva e Jumar; Rômulo e Felipe Bastos; Allan, Juninho Pernambucano e Bernardo; Diego Souza. Técnico: Cristóvão Borges. FLAMENGO x INTERNACIONAL Hoje, Moacyrzão (Macaé), 16h FL AMENGO - Problemas Aírton (machucado), Júnior César (terceiro cartão) e Muralha (terceiro cartão) - Time provável (3-4-1-2) - Felipe, Alex Silva, David Braz e Wellinton; Leonardo Moura, Williams, Maldonado e Renato; Thiago Neves; Ronaldinho Gaúcho e Deivid. Técnico: Vanderlei Luxemburgo. INTERNACIONAL – Problemas: Nenhum – Time provável (4-2-31) - Muriel, Nei, Bolívar, Rodrigo Moledo e Kléber; Guiñazú e Tinga; Gilberto, D’Alessandro e Oscar; Leandro Damião. Técnico: Dorival Júnior. PALMEIRAS x SÃO PAULO Hoje, Pacaembu, 16h PALMEIRAS - Problemas Marcos (machucado) - Time provável (4-2-3-1) - Deola, Cici-

nho, Leandro Amaro, Thiago Heleno e Gerley; Marcos Assunção e Márcio Araújo; Patrik, Valdivia e Luan; Ricardo Bueno. Técnico: Luiz Felipe. SÃO PAULO - Problemas - Lucas (terceiro cartão) - Time provável (4-2-3-1) - Rogério, Piris, João Filipe, Rhodolfo e Juan; Wellington e Denílson; Dagoberto, Cícero e Fernandinho; Luís Fabiano. Técnico: Émerson Leão. ATLÉTICO MINEIRO x BOTAFOGO Hoje, Arena do Jacaré, 16h ATLÉTICO MINEIRO - Problemas - Nenhum - Time provável (4-2-3-1) - Renan Ribeiro, Carlos César, Réver, Leonardo Silva e Richarlyson; Pierre e Filipe Souto; Neto Berola, Daniel Carvalho e Bernard; André. Técnico: Cuca. BOTAFOGO - Problemas - Antônio Carlos (terceiro cartão), Maicosuel (machucado, dúvida) e Cortês (machucado, dúvida) - Time provável (4-2-3-1) - Jéfferson, Alessandro, Gustavo, Fábio Ferreira e Éverton; Marcelo Mattos e Renato; Caio, Felipe Menezes e Elkesson; Loco Abreu. Técnico: Flávio Tenius. CEARÁ x CRUZEIRO Hoje, Presidente Vargas, 16h CEARÁ - Problema - Felipe Azevedo (terceiro cartão) - Time provável (4-3-1-2) - Fernando He n r i q u e, He l e n o, Da n i e l Marques, Fabrício e Eusébio; Juca, Michel, João Marcos e Thiago Humberto; Sinho e Osvaldo. Técnico: Dimas Filgueiras. CRUZEIRO - Problemas - Wallyson (machucado) - Time provável (4-2-3-1) - Fábio, Marquinhos Paraná, Léo, Victorino e Diego Renan; Leandro Guerreiro e Charles; Fabrício, Montillo e Wellington Paulista; Anselmo Ramon. Técnico: Vágner Mancini. AMÉRICA MINEIRO x ATLÉTICO PARANAENSE Hoje, Parque do Sabiá, 16h AMÉRICA MINEIRO - Problemas - Ânderson (machucado), Otávio (machucado), Luciano (machucado), William Rocha (terceiro cartão), Dudu (terceiro cartão) Time provável (3-4-1-2) - Neneca, Gabriel, Micão e Éverton Luís; Marcos Rocha, Glauber, China e Carletto; Rodriguinho; Kempes e Fábio Júnior. Técnico: Givanildo de Oliveira.

* Horários de Alagoas

ATLÉTICO-PR - Problemas Nenhum - Time provável (4-23-1) - Renan Rocha, Wendell, Manoel, Gustavo Araújo e Héracles; Deivid e Marcelo Oliveira; Guerrón, Paulo Baier e Marcinho; Nieto. Técnico: Antônio Lopes. SANTOS x BAHIA Hoje, Vila Belmiro, 16h SANTOS - Problemas - Nenhum - Time provável (4-2-3-1) - Rafael, Danilo, Edu Dracena, Bruno Rodrigo e Durval; Henrique e Arouca; Alan Kardec, Ganso e Neymar; Borges. Técnico: Muricy Ramalho. BAHIA - Problemas - Dodô (machucado) - Time provável (4-3-1-2) - Marcelo Lomba, Marcos, Titi, Paulo Miranda e Ávine; Fabinho, Fahel, Diones e Ricardinho; Lulinha e Souza. Técnico: Joel Santana. CORITIBA x AVAÍ Hoje, Couto Pereira, 16h CORITIBA - Problemas - William (terceiro cartão), Leandro Donizete (machucado) - Time provável (4-2-3-1) - Vanderlei, Jonas, Jéci, Émerson e Eltinho; Leandro Donizete e Léo Gago; Rafinha, Davi e Éverton Costa; Leonardo. Técnico: Marcelo Oliveira. AVAÍ - Problemas - William (machucado), Lincoln (machucado), Júnior Urso (expulso) Time provável (4-3-1-2) - Marcelo Moretto, Daniel, Caçapa, Cássio e Léo Campos; Bruno Silva, Diogo Orlando, Leandrinho, Robinho e Cléverson; Caíque. Técnico: Édson Neguinho. GRÊMIO x ATLÉTICO GOIANIENSE Hoje, Olímpico, 16h GRÊMIO - Problemas - Fábio Rochemback (machucado), Fernando (terceiro cartão) Time provável (4-2-3-1) - Victor, Mário Fernandes, Saimon, Rafael Marques e Júlio César; Vílson e William Magrão; Marquinhos, Douglas e Escudero; André Lima. Técnico: Celso Roth. ATLÉTICO GOIANIENSE Problemas - Vítor Júnior - Time provável (4-2-3-1) - Márcio, Rafael Cruz, Gílson, Ânderson e Thiago Feltri; Pituca, Joílson, Ernandes e Bida; Felipe e Anselmo. Técnico: Hélio dos Anjos.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

7

www.ojornalweb.com l esportes@ojornal-al.com.br

Esportes O Jornal

O último jogo CRB pode conquistar o primeiro título nacional da história de Alagoas no próximo sábado RENATO BUARQUE Esportes@ojornal-al.com.br O acesso à Série B do Brasileiro de 2012 já está garantido, mas os duelos com a equipe catarinense do Joinville Esporte Clube vão muito além do fator campo. O embate pode garantir ao CRB e ao futebol alagoano o primeiro título em âmbito nacional de sua história. Vale lembrar que o Regatas conquistou a chance inédita de levantar o título nacional da Série C, após ser o primeiro colocado entre os quatro clubes que se enfrentaram

Marco Antônio

pelo Grupo E da segunda fase da competição nacional. Para o jogo final, marcado para próximo sábado, a direção do CRB já está esquematizando os detalhes do traslado do grupo à cidade de Joinville, que deve acontecer na quinta-feira. Para facilitar a viagem e evitar intercorrências no percurso, os dirigentes do CRB fretaram um avião, que levará a delegação para Santa Catarina. SUPERSTIÇÃO E na cidade de Joinville uma peculiaridade e / ou superstição para os que levam o assunto a sério pode ajudar o Galo no embate contra o JEC. Reza a lenda que o estádio da equipe da casa, a Arena Joinville, não traz bons fluidos para os mandantes do segundo jogo da final.

CONTRATAÇÕES

CSA tem base do Coruripe para 2012 VICTOR MÉLO Jornalistavictor@gmail.com.br

O

CSA iniciou a sua pré-temporada em Viçosa na última quarta-feira e vai trabalhar no interior por 16 dias. O técnico Celso Teixeira já conta com a maioria dos reforços e, daqui para frente, a diretoria vai fechar apenas contratações pontuais. Por enquanto, o Azulão confia na base montada a partir de uma espinha dorsal do Coruripe. Acertaram o zagueiro

Leandro, o volante Anderson, o meia-atacante Lindoval e os atacantes Paulinho Marília e Edson Di. Todos eles trabalharam com Celso no Hulk ainda neste primeiro semestre e têm a confiança do treinador. GOLEIRO A diretoria do Azulão mantém o discurso sobre o goleiro Flávio. Segundo Otávio Quadros, o jogador vai se apresentar ao CSA quando encerrar seu vínculo com o América-MG na Série A.

Galo vai jogar na Arena Joinville no próximo sábado

Pelo o que se conta, o JEC, depois que começou a mandar seus jogos na Arena Joinvile, não obteve grandes êxitos no novo campo. Tanto é verdade que, no ano da inauguração do campo,

em 2004, o Joinville foi rebaixado da Série B para a Série C, de onde nunca mais saiu até esta temporada, quando finalmente as coisas começ a r a m a g a n h a r n ov o s contornos.

RENOVAÇÃO Além dos preparativos para o jogo, a diretoria do CRB vai tentar renovar os contratos de alguns jogadores que são considerados peças-chave no atual elenco do Galo.

Joinville já perdeu nesta Série C em sua arena Coincidência ou não, a única derrota do Joinville no Campeonato Brasileiro da Série C, englobando as duas primeiras fases do campeonato, foi registrada na Arena Joinville, quando a equipe da casa foi derrotada pelo time gaúcho do Caxias pelo placar de 4 x 2. Detalhe: o JEC disputou sete jogos como mandante. Por sua vez, o representante alagoano em jogos fora do Rei Pelé não se houve muito bem. Em sete jogos válidos, o Regatas empatou quatro vezes, foi derrotado em três oportunidades e conquistou apenas uma vitória, frente ao Paysandu, no Estádio Mangueirão, em Belém do Pará.

O futebol alagoano perdeu quatro oportunidades de trazer um título nacional para o Estado. Destas chances, três foram desperdiçadas pelo CSA, ainda pela extinta Taça de Prata, que equivalia ao que hoje é disputado como Campeonato Brasileiro da Série B, e a outra pelo ASA de Arapiraca, que foi vice-campeão da Série C. AZULÃO DO MUTANGE Os embates do CSA aconteceram na década de 1980. O Azulão do Mutange perdeu o título da taça de prata em 80 para a equipe paranaense do Londrina; em 1982, a derrota foi para o Campo Grande, do

Mato Grosso do Sul. Já em 1983, o vice-campeonato veio após um insucesso ante o Juventus, de São Paulo, o famoso “Moleque Travesso”. ASA Já o ASA disputou a final da Série C do do Brasileiro ano de 2009, ano do seu acesso à Segundona, contra o América Mineiro. Na oportunidade, o Coelho derrotou ao time alagoano nos dois jogos da decisão, tanto no Estádio Municipal Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca, quanto nos seus domínios, o Estádio Independência, em Belo Horizonte, Minas Gerais. R.B.


8

www.ojornalweb.com l esportes@ojornal-al.com

O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

Esportes O Jornal

Hora de mostrar serviço Sem novidades no carro, Felipe Massa aposta em ‘fator Interlagos’ na corrida de hoje

S

ão Paulo - Com o mesmo carro que não fez uma boa temporada, Felipe Massa confia no “fator Interlagos” para fazer uma boa corrida hoje, às 13h (de Alagoas) e alcançar o melhor resultado do ano. A expectativa do piloto é subir ao pódio pela primeira vez, o que evitaria um 2011 completo sem um brasileiro entre os três primeiros. No último GP do ano, a Ferrari não terá nenhuma novidade. Até agora, Massa chegou cinco vezes na quinta colocação (Malásia, Europa, Inglaterra, Alemanha e Emirados Árabes). A equipe conquistou somente uma vitória, com Fernando Alonso, na Inglaterra. O espanhol ainda briga pelo vice-campeonato. “Temos o mesmo carro, sem partes novas, mas correndo em casa podemos sentir uma força extra das pessoas. Definitivamente, espero ter um bom fim de semana e lutar pelo pódio. Vencer a corrida seria fantástico, mas estou ansioso para ter meu melhor resultado no ano”, afirmou.

Melhor resultado do brasileiro Felipe Massa neste ano foi um quinto lugar

Massa venceu duas vezes em Interlagos: 2006 e 2008, quando só não conquistou o título mundial porque Lewis Hamilton ultrapassou Timo Glock nas últimas curvas. A

familiaridade com o circuito, em sua opinião, pode pesar a favor no fim de semana. “É o lugar em que comecei minha carreira, venho aqui desde criança. Vinha ver

o Nelson (Piquet), o Ayrton (Senna)... Mas não o Emerson (risos). Para todos nós, brasileiros, é como um campeonato”. Em sua sexta temporada na Ferrari e garantido no

cockpit para 2012, Massa tem convivido com cobranças dos chefes. O presidente Luca di Montezemolo declarou que espera melhores resultados dele.

Campeão, Sebastian Vettel admite correr riscos em São Paulo Com o bicampeonato de pilotos garantido desde o GP do Japão, no dia 9 de outubro, Sebastian Vettel está desfru-

tando o fim da temporada. Em Interlagos, o alemão de 24 anos admite arriscar mais, sem a pressão de precisar vencer.

“Nessas últimas etapas pudemos adotar mais riscos para ver o que os pneus aceitariam. E nesse fim de semana

não será diferente. Não saberemos como será aqui, mas vamos arriscar”, assegurou Vettel. Mesmo depois de

comemorar o título, ele não perdeu o ímpeto. Subiu no lugar mais alto do pódio na Coreia e na Índia.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

www.ojornalweb.com l jornaltv@ojornal-al.com.br

3

Sem fronteiras Para protagonizar “Vidas em Jogo”, Guilherme Berenguer se aproxima do universo de personagem

Luiza Dantas/CZN

7

Em “Rei Davi”, minissériee da Record, Bianca Castanho se divide entre fé e fertilidade 5

Luiza Dantas/CZN

Em “Aquele Beijo”, Diogo Vilela reforça velha parceria com o autor Miguel Falabella

Pedro Paulo Figueiredo/CZN

TV O Jornal


2

O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

www.ojornalweb.com l jornaltv@ojornal-al.com.br

TV O Jornal

O que vem por aí

Aspas “Não sou garota de ficar com qualquer um”. Bruna Marquezine, a Belezinha de “Aquele Beijo”, afirmando que prefere namorar do que ficar com alguém sem grandes compromissos (Revista “Quem”).

“Ainda não estou pronta”. Joana Lerner, a Luana de “Fina Estampa”, sobre a ideia de posar nua, proposta que já recebeu (“ego.com.br”).

“Porque às vezes não tem matéria para colocar no ar”. José Luiz Datena, apresentador do “Brasil Urgente”, da Band, explicando o motivo da grande quantidade de reprise de matérias em seu programa (Programa “ B r a s i l Urgente”, da Band).

“Detesto ser extremista. Não posso dizer se vou fazer ou não”. Thaís Fersoza, a Patrícia de “Vidas em Jogo”, sobre a proposta de posar para a “Playboy” (Revista “Contigo!”).

“Estou com o mesmo carro há sete anos”. A apresentadora Adriane Galisteu ao dizer que, depois de ganhar dinheiro e gastar comprando muitas coisas, agora resolveu poupar (Jornal “Folha de S. Paulo”). “Hoje em dia, as mulheres podem ir para cama sem ter nenhum tipo de romantismo. Apenas por prazer”. Franciely Freduzeski, atriz contratada da Record, ao condenar o machismo que existe em relação às mulheres no que diz respeito ao sexo causal (Revista “Mensch”).

“Se v o c ê n ã o tem fama de pegador e é solteiro, fica com fama de veado. Então, antes pegador que veado”. Caio Castro, o Antenor de “Fina Estampa”, falando sobre a imagem de “garanhão” que muita gente tem sobre ele (Revista “Quem”).

“Esse povo está precisando ralar um pouquinho”. Claudia Jimenes, a Mãe Iara de “Aquele Beijo”, sobre a nova geração de atores for mada de uma maneira geral por jovens que só querem ficar famosos (“epoca.com.br”). “S o u c o m o u m b o m vinho: quanto mais velho, melhor”. Christiane Torloni, a Tereza Cristina de “Fina Estampa”, ao jurar que se sente melhor aos 54 anos do que quando tinha 30 (Jornal “O Dia”).

Jorge Rodrigues Jorge/CZN

“Sou igual à Adriane Galisteu: chamou de gostosa, eu acho que estou gorda”. Carolina Dieckmann, a Teodora de “Fina Estampa”, ao dizer que não está confortável com o corpo mais exuberante que teve de conquistar para a personagem (“mdemulher. com.br”). “Trabalho demais para ser um telespectador”. Lima Duarte ao afirmar que não assiste a novelas (Revista “Contigo!”).

“Isso nunca foi um fardo para mim”. Jayme Matarazzo, que viveu o príncipe Felipe de “Cordel Encantado”, sobre ter o sobrenome de uma das famílias mais tradicionais de São Paulo (Revista “Quem”).

Divulgação

FINA ESTAMPA Assassina

“Morro de ciúmes”. Alexandre Borges sobre as cenas românticas que sua mulher, Julia Lemmertz, protagoniza com Dan Stulbach em “Fina Estampa” (Jornal “O Dia”).

Já deu para perceber que Tereza Cristina (Christiane Torloni) é capaz de qualquer coisa para tirar do seu caminho quem a atrapalha. Ela, inclusive, tentou matar Marcela (Suzana Pires) com a ajuda de Ferdinand (Carlos Machado), depois que a jornalista descobriu seu tão misterioso segredo e a chantageou. Mas, nos próximos capítulos de “Fina Estampa”, a vilã vai acabar de vez com a vida da moça. Depois de ameaçar Marcela, Tereza Cristina a enforca, sem dó nem piedade. E ela ainda vai mostrar que não é a esposa fiel que René (Dalton Vigh) imagina. Isso porque seu comparsa, Ferdinand, a seduz. E ela também acaba cedendo às investidas de Pereirinha (José Mayer). Enquanto isso, começam as investigações sobre a morte de Marcela. Uma enfermeira do hospital onde a jornalista estava internada comenta que viu uma mulher que pode ter sido sua assassina. Crô (Marcelo Serrado) está desconfiado de que sua patroa esteja envolvida no crime. Durante o enterro, as coisas quase se complicam. A enfermeira fica encarando Tereza Cristina e, quando resolve tirar sua dúvida, é interrompida por Ferdinand com uma ameaça. Resta saber até quando esse crime ficará impune. (LUANA BORGES/POPTEVÊ) # Paulo e Esther discutem. # Guaracy se irrita com Griselda.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

3

www.ojornalweb.com l jornaltv@ojornal-al.com.br

TV O Jornal Aniversários da semana de 27 de novembro a 3 de dezembro

PersonagemdaSemana

Coisa antiga Em “Aquele Beijo”, Diogo Vilela reforça velha parceria com o autor Miguel Falabella LUANA BORGES PopTevê

A

lguns atores são frequentemente relacionados a determinados autores. É o caso de Diogo Vilela, o Felizardo de “Aquele Beijo”. Apesar de ter no currículo mais de 30 produções assinadas por diferentes pessoas, ele é muito lembrado pela parceria com Miguel Falabella dentro e fora da tevê. Entre as obras do amigo em que já atuou, estão “TV Pirata” – com co-autoria e roteiro de Falabella –, “Salsa e Merengue” e “Toma Lá, Dá Cá”. Além disso, os dois trabalharam juntos em “Sassaricando”, novela exibida pela Globo em 1987, que teve direção-geral do autor, e dividiram o palco recentemente na peça “A Gaiola das Loucas”. A proximidade acaba tornando o dia a dia de gravação mais prazeroso. O que não significa que o trabalho seja mais simples. “A intimidade não muda as dificuldades, nem as alegrias. É melhor porque fica mais carinhoso, como tem sido”, derrete-se. “Mas o trabalho é o mesmo, não tem regalia. Nós, amigos do Falabella, sabemos que ele é muito exigente e queremos fazer o melhor”, completa. Foi, inclusive, durante uma

das muitas parcerias com o autor que Diogo foi convidado para fazer o Felizardo. Os dois estavam em cartaz com “A Gaiola das Loucas” quando Falabella criou o personagem. “Ele teve a ideia e todo dia me falava sobre o papel. Era muito legal. Eu só fiquei ouvindo, agora estou aqui fazendo”, ressalta. Na trama, Felizardo é um nordestino machista casado com Locanda, interpretada por Stella Miranda, com quem teve um casal de filhos: Agenor, de Fiuk, e Raíssa, de Maria Maya. Mas sempre que pode dá suas escapadas. Ainda incentiva o filho a ser do mesmo jeito. “O Felizardo é tudo aquilo que falam do politicamente incorreto. Quer que o filho pegue todo mundo e também pega todo mundo”, conta, bem-humorado. P – Você trabalhou muitas vezes com Miguel Falabella e conhece bem texto dele. Ainda assim fez alguma preparação para interpretar o Felizardo? R – Meu laboratório foi começar a gravar no mesmo lugar que meu personagem nasceu, na Paraíba. Pude ficar lá, vendo aquele pessoal do Nordeste maravilhoso. Foi muito emocionante. Fiquei 12 dias para gravar. Também fui muito ajudado pelo Marcelo Gomes, um ator paraibano que fez “Cordel Encantado”. Fui para lá mais ou menos preparado. Parecia que eu estava fazendo um longa, de tanta produção.

P – Você já interpretou personagens nordestinos em sua carreira, como Eurico de “O Auto da Compadecida”. Existe alguma diferença deste em relação a seus outros trabalhos? R – Já fiz muitos personagens nordestinos, mas não com a característica desse. O Felizardo é diferente porque tem um lado da dramaturgia eixa ele mais polivalente, que deixa não é uma coisa só. Ele tem um temperamento o volátil, tem várias opções. Esse personagem nagem está dentro o do perfil que já trabalhei, balhei, só que agora é dramaturgia, então ntão tem cotidiano. ano. O cotidiano iano na novela vela é o mais ais imporrtante. P – Você n ã o atuavaa e m novelas as desde “As Filhas lhas da Mãe”. ãe”. É uma escolha sua, ua, já que fazendo do programas dee humor, que demandam ndam menos dias dee gravação, é

mais fácil conciliar o tempo com outros projetos? R – As coisas vão acontecendo e estou fazendo humor há muito tempo. Também fiquei fazendo muito teatro. Não que eu não faça junto porque sempre faço um trabalho na tevê e depois uma peça. Mas é uma coincidência. Estava ocupado demais com outras coisas e fiquei pouco disponível. Agora, estou mais livre e coincidiu.

27/11 - Vera Fischer, 60 anos. Nesta data, há 29 anos, foi ao ar o último capítulo de “Elas Por Elas”. Escrita por Cassiano Gabus Mendes, a novela conta a história de sete colegas de colégio que não se viam há 20 anos. Márcia, Helena, Adriana, Wanda, Carmem, Marlene e Natália – interpretadas, respectivamente, por Eva Wilma, Aracy Balabanian, Ester Góes, Sandra Bréa, Maria Helena Dias, Mila Moreira e Joana Fomm – acabam se reencontrando, trazendo à tona segredos e acontecimentos do passado que voltam a afetar suas vidas. Ao longo dos capítulos, importantes fatos são revelados. Helena, por exemplo, quando jovem, roubou o namorado de Adriana e se casou com ele. Magoada, a amiga traída também se casou e as duas engravidaram ao mesmo tempo. Miguel, de Mário Lago, pai de Helena, por sua vez, troca os bebês na maternidade porque desejava um neto homem para dar continuidade aos seus negócios. Ainda no elenco, Nathalia Timberg, Lauro Corona, Tássia Camargo e Mauro Mendonça, entre outros. 28/11 - Marco Ricca, 49 anos, e Carla Diaz, 21 anos. 29/11 - Francisco Cuoco, 78 anos, Bruno Garcia, 41 anos, e Maria Paula, 41 anos. 30/10 - Angélica, 38 anos. 01/12 - Anselmo Vasconcelos, 58 anos, e Gorete Milagres, 48 anos. 02/12 - Stephan Nercessian, 58 anos. 03/12 - Jussara Marques, 27 anos.


4

www.ojornalweb.com l jornaltv@ojornal-al.com.br

O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

TV O Jornal

MapadaMina Manu Moreira

Espelho meu (GLOBO, DOM, 12h) No “Aventuras do Didi” deste domingo, o espelho da casa de Didi e seus amigos só reflete uma imagem: o rosto de Dedé. Na brincadeira, ele aproveita que Tatá, Douglas e Didi acabaram de despertar para fingir ser o reflexo deles. Conforme cada um lava o rosto ou escova os dentes, Dedé repete o gesto e se diverte com as reações. Não emplacou (MTV, DOM, 20h30) Fazer uma lista de músicos que tentaram e fracassaram no cinema é muito fácil. A mesma coisa vale para os músicos que tentaram, mas se deram bem. Por isso, esta semana, o “Extrato MTV” vai listar os piores atores “rappers”. Filantrópico (REDE TV!, DOM, 18h15) Neste domingo, Faa Morena apresenta um especial do programa “Ritmo Brasil” em prol da campanha “RedeTV! – Direito de Viver 2011”. A apresentadora visitou o Hospital de Câncer de Barretos acompanhada da dupla sertaneja Gian e Giovani.

Durante a visita, os músicos lembram da mãe que já se tratou no hospital, falam da importância da campanha e se dizem honrados pela ala emergencial do hospital ser batizada com o nome deles.

e o músico Hamilton de Holanda para homenagear o centenário do grande filósofo do samba, Nelson Cavaquinho. Músicas como “Juízo Final”, “A Flor e O Espinho” e “Folhas Secas” fazem parte do repertório.

Honra em jogo (SBT, SEG, 15h) No capítulo desta segunda de “Fascinação”, Guiomar tenta proteger a filha, mas José está fora de si e, armado, sai para defender a honra da família. Ele invade a casa, se apresenta como pai de Clara e ameaça matar Carlos Eduardo se não se casar com sua filha. Carlos Eduardo enfrenta José e diz que não pretende se casar. Melânia se encarrega de sujar a reputação de Clara, dizendo ao pai que ela foi flagrada com outro homem.

Olho no lance (GLOBO, QUA, 21h45) Nesta quarta, a Globo exibe o “clássico” futebol da semana. A disputa é entre o time chileno Universidad de Chile e o clube carioca Vasco. O jogo vale pela Copa Sul-Americana. Somente para São Paulo, no horário da partida, a emissora exibe o longa “Quem Quer Ser Um Milionário?”.

Encontro de sambistas (TV BRASIL, TER, 23h) Os bambas estão de volta à tela da TV Brasil. O “Samba na Gamboa”, apresentado por Diogo Nogueira, traz novidades na sua terceira temporada, que estreia na terça. Diogo recebe a cantora Beth Carvalho

Tipo de som (TV BRASIL, QUI, 23h30) Os compositores sempre fizeram suas obras para os instrumentos que tinham disponíveis. Cada conjunto ou intérprete usava o que tinha ou sabia tocar. Somente a partir do classicismo, o timbre começa a ser levado em conta e obras são compostas especificamente para um instrumento determinado. Hoje é um elemento estrutural para o compositor. A pesquisa

musicológica oferece conceitos de interpretação, que incluem adotar a réplica do instrumento original para reconstruir a sonoridade conhecida na época em que cada obra foi composta. A edição do “A Grande Música”, que vai ao ar na quinta, é dedicada a esses sons. Duelo de titãs (GLOBO, SEX, 3h50) Nesta semana, a Globo dá seguimento à exibição da Copa do Mundo de Vôlei Masculino. Na sexta, é a vez da Seleção Brasileira enfrentar os fortes adversários poloneses. Solistas (TV BRASIL, SAB, 1h45) De Jimi Hendrix a Eric Clapton, passando por Paco de Lucia, o “Segue O Som” de sábado conduz o público a uma viagem pelos solos da guitarra. Para falar sobre o assunto, Maurício Pacheco entrevista o guitarrista e fundador do grupo Novos Baianos, Pepeu Gomes. Além de relembrar as histórias do conjunto, o artista revela a paixão pelo futebol e discorre sobre a carreira solo.

Rapidinhas # No domingo, a Globo exibe o jogo Cuba x Brasil. A partida vale pela Copa do Mundo de Vôlei Masculino . (Globo, dom, 3h45) # Marília Gabriela entre-

vista a dupla Fernando e Sorocaba no “De Frente com Gabi” deste domingo. (SBT, dom, 0h) # A Globo exibe a partida Fluminense x Vasco pelo Campeonato Brasileiro.

(Globo, dom, 16h50) # Neste domingo, a Globo exibe o GP do Brasil de Fórmula I. (Globo, dom, 13h05) # Nesta quarta, estreia a série “Os Protetores do

Planeta”, que mostra ações bem-sucedidas de preservação da natureza ao redor do mundo. (TV Brasil, qua, 23h) # No “Pa r a t o d o s” d e sábado, a arte do Duo 6eMeia.

Formada pelos artistas Anderson Augusto e Leonardo Delafuente, a dupla muda a cara dos bueiros do bairro da Barra Funda, na zona oeste de São Paulo. (TV Brasil, sab, 19h30)


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

5

www.ojornalweb.com l jornaltv@ojornal-al.com.br

TV O Jornal

O que vem por aí

PrimeiraMão

Tempos primórdios MANU MOREIRA PopTevê

B

ianca Castanho é a típica menina aplicada. Em alguns minutos de conversa, a atriz já havia listado pelos menos cinco filmes que viu e laboratórios diferentes que fez para sua personagem em “Rei Davi”, próxima minissérie da Record que estreia em janeiro do próximo ano. “Fiz aula de cerâmica, tear, dança da época em que se passa a história, assisti a todos os episódios da série ‘Roma’ de uma vez só, enfim”, enumera. Na produção, que conta a história bíblica de Davi, ela interpreta a apaixonada Celina, uma das poucas personagens criadas para a trama. “Ela vem trazer a história de amor, de paixão”, explica. Celina é de outro povoado e se muda para onde vive o fiel Jonatas, interpretado por Cláudio Fontana, para se casar com ele. Os dois têm uma relação apaixonada. Mas a crise conjugal começa quando Celina não consegue engravidar. “Por isso ela acaba se apegando muito à fé. Mas ainda não sei se ela vai conseguir ter um filho”, desconversa ela que, para interpretar uma mulher da época de 900 a.C., teve de escurecer os cabelos louros e usar aplique nas gravações. “Podia

optar pelo megahair ou pelos cabelos colocados com tic tac. A principal diferença é que um você coloca e fica, enquanto o outro só usa para o trabalho. rabalho. Achei mais prático o tic tac”, justifica. Esta é a primeira minissérie de Bianca. Antes, a atriz se dedicou às novelas. “É É interessante ver o trabalho ser feito com mais cuidado por or termos mais tempo. É tudo o muito caprichado”, elogia. Por conta do ritmo mais lento, o, a atriz ma única chegou a gravar uma nquanto cena em um dia, enquanto em novelas a médiaa é de 20 cenas. “Já fiquei 8, 9 horas repetindo a mesma cena. É difícil, exige uma concentração muito maior.. Nesses dias tomei remédio para dor”, lembra ela, que devee terminar de gravar antes mesmo r. “Essa é da produção estrear. a ideia do (Edson) Spinello. pinello. E todo mundo está trabalhando balhando o querecom esse prazo. Não mos nenhum imprevisto”, revisto”, conta, referindo-se ao o diretor da trama. ão inteAlém da dedicação gral à nova personagem, agem, a atriz está no ar na reprise rise de “Cristal”, do SBT. A emismisu sora também chegou a reexibir “Canaviall de Paixões” e “Esme-ralda”, seguidamente,, novelas das quais is Bianca também fez parte. arte. “A repercussão é incrível. rível. Fui gravar em Diamantina na para a série e não conseguiaa sair na rua por causa da quantidade antidade de pessoas me abordando. rdando. ante ela, Surpreendente”, garante que interpretou umaa moci-

nha cega em “Esmeralda”. “Principalmente por esse papel, muitas mães me param nas ruas, contam a história dos filhos. Eu fico muita satisfeita porque esse é meu objetivo em qualquer trabalho, emocionar o público”, conta. Para os próximos anos, a atriz pretende f a z e r cinema, mídia na qual ainda n ã o atuou. “É o meu sonho. Sou cinéfila e adoraria estar na telona. Só que ainda não rolou u m a

oportunidade”, confessa. Além disso, pensa em produzir sua primeira peça e já vem analisando alguns textos. “Algumas vezes penso que ainda não estou preparada para essa função. Mas quero demais”, explica.

Existem regras sociais que, quando são quebradas, podem gerar um grande conflito. Gentileza, educação e consideração são os princípios básicos dessas normas. Uma delas, sem dúvida, é não ficar com o namorado de um parente próximo. Isso nunca acaba bem. Em “A Vida da Gente”, o caso é com Manuela (Marjorie Estiano) e Ana (Fernanda Vasconcellos). A ex-tenista sai do estado de coma e, nesta semana, saberá que Rodrigo (Rafael Cardoso) está casado com a irmã. O choque será grande para os três. Obviamente, Rodrigo fica balançado. O casamento entra em crise. E, claro, Ana não recebe nada bem a notícia. Ainda há o agravante da filha, que foi criada por Manuela como sendo dela. A menina se recusa a conhecer a mãe verdadeira e se sente ameaçada ao ver a possibilidade do casamento entre Rodrigo e Manuela terminar. Mas, depois de muitas conversas com a criança, ela topa ir conhecer Ana. O reencontro não é muito agradável, já que a menina fica tímida. Já a mãe biológica é só lágrimas. Quando Manuela insiste para visitá-la de novo, a irmã é “categórica”: “nem morta”. E Rodrigo já começa a sentir sua paixão por Ana voltar. Difícil imaginar como será a relação entre os três. (MANU MOREIRA/POPTEVÊ)

Luiza Dantas/CZN

Em “Rei Davi”, minissérie da Record, Bianca Castanho se divide entre fé e fertilidade

Divulgação

A VIDA DA GENTE Notícia inesperada

# Renato se sente intimidado ao ver Alice com os pais no restaurante e decide ir embora. # Cris reclama da falta de atenção de Jonas.


6

O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

www.ojornalweb.com l jornaltv@ojornal-al.com.br

TV O Jornal

O que vem por aí

ForadoAr

Jorge Rodrigues Jorge/CZN

Catarse baiana Globo aposta em Ivete Sangalo, Gilberto Gil e Caetano Veloso no especial de fim de ano da emissora MANU MOREIRA PopTevê

A

programação de fim de ano da Globo costuma ser repleta de musicais. Este ano, porém, não haverá o tradicional “Roberto Carlos Especial”. Em vez disso, o show do “rei” em Jerusalém, que foi ao ar em setembro, será reprisado. Xuxa, que nos últimos anos teve uma grande produção montada no Maracanãzinho para o “Xuxa Especial de Natal”, também ficou de fora da grade. Sendo assim, a emissora precisava de uma produção com nomes fortes para preencher o espaço. O especial “Ivete, Gil e Caetano”, que irá ao ar no dia 23 de dezembro, cumpre essa função. “O projeto vem de uma vontade nossa de incandescer o melhor da música popular brasileira dentro da televisão. Então, é automático pensar em grandes artistas como Ivete Sangalo, Gilberto Gil e Caetano Veloso”, explica o roteirista Rafael Dranaud. “É a união do talento baiano”, valoriza Roberto Talma, diretor de núcleo do programa. A ideia de unir o trio partiu do próprio Roberto Talma, que junto com Rafael Dranaud, pensou em fazer um programa musical que falasse sobre o

Divulgação

MALHAÇÃO Duelo

amor. “Eles são cantores que nos ajudam a sentir diferentes emoções através das canções. O Caetano e o Gil colocaram suas opiniões políticas, o amor, o sexo e a dor em suas músicas. Tudo isso é muito autobiográfico”, opina Rafael. Entre as 17 músicas do repertório estão composições de Gil, como “Toda Menina Baiana” e “Drão”. Já entre as de Caetano encontram-se algumas como “Você é Linda”, “Queixa” e “Luz de Tieta”. Mesmo com uma seleção musical que valoriza a discografia dos dois, canções de Chico Buarque e até “Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim”, sucesso de Ivete Sangalo, composta por Herbert Vianna e Paulo Sergio Valle, também terão destaque. “O repertório tem uma interpretação e uma alma. É um programa que fala sobre amores, relacionamentos, separações e encontros”, avalia Ivete. Para conseguir um bom entrosamento, os três cantores tiveram inúmeros ensaios. E, no primeiro dia de gravação do programa, o que se via era um total esforço de todos para que melodia e tom ficassem harmônicos. Depois de tocarem “Tá Combinado”, de

Caetano Veloso, Gilberto Gil deu algumas dicas para Ivete sobre a passagem cantada por ela. A “diva do axé”, por sua vez, chamava a atenção para algumas falhas no som e sempre brincava com os companheiros de palco. Além de dançar em alguns momentos, Ivete mostrou-se muito carinhosa com os amigos. Somente os bancos, em que os três passaram boa parte do tempo sentados, pareciam desconfortáveis demais. Enquanto reclamava, Gil comentou: “Somos senhores respeitáveis e de idade” e Ivete, sem perder a chance, ironizou: “Até parece”. A orquestra responsável pela trilha musical do especial é composta por 18 músicos e comandada pelo Maestro Lincoln Olivetti. Os integrantes fazem parte das bandas dos três artistas. Além de três violinos, um violoncelo, um violão, um piano e um teclado, também foram usados trompetes e instrumentos de percussão. Gilberto Gil, sempre compenetrado, avaliou a orquestra em diversos momentos e até se empolgou com alguns arranjos. “Lindo os instrumentos de corda nessa parte”, elogiou.

Com a voz ligeiramente rouca, Ivete cantou “Atrás da Porta”, de Chico Buarque, de forma dramática. “É uma música de um sofrimento desgraçado”, opina. Mesmo aparentemente a vontade no palco, Caetano confessa que estar na tevê não o empolga. “Não gosto muito de show assim. Perde a naturalidade”, admite. “É diferente. Temos de seguir o que o programa propõe. São muitas questões envolvidas além das músicas em si. Mas eu gosto muito de televisão e fico feliz com os convites”, analisa Gil, que considera as oportunidades menos frequentes que antigamente. “Os festivais e programas musicais aconteciam quase toda a semana. Isso prosseguiu nos anos 80 e 90, mas com menos intensidade. Hoje é raro, principalmente, nos canais abertos”, reclama. Em meio as canções, o especial “Ivete, Gil e Caetano” tem a proposta de mostrar um papo descontraído entre o trio baiano sobre a vida e a música popular brasileira. “Conversar com a Ivete não é problema nenhum para nós dois. Ela é a própria conversa. Ivete é nossa menina baiana”, derrete-se Gil.

A semana de Verinha (Maíra Charken), em “Malhação”, não vai ser nada fácil. Ela descobre que o filho, Igor (Miguel Arraes), morre de vergonha dela. Verinha é daquele jeito espalhafatoso, mas isso não significa que seja uma má pessoa. Só que quem não percebe isso é o pequeno Igor. Mas uma coisa é certa: ela não é do tipo de mulher que vai deixar essa situação do jeito que está. O garoto faz pirraça, mas Verinha o obriga a conversar com ela bem ali, na frente do colégio. Ele reluta, cede e pede para ela não vender mais joias na porta da escola. É bem verdade que a situação financeira deles nunca mais foi a mesma depois que Verinha se separou do pai do garoto. Mas, ao contrário do que Igor possa pensar, ela está muito feliz com o seu trabalho. O único problema é seu jeito estourado de ser. Mas o pior para o menino ainda está por vir. Verinha vai perder a cabeça ao discutir com uma cliente na porta do colégio do filho e vai deixá-lo cheio de vergonha. A solução para a crise familiar é clara. Resta um pouco mais de maturidade no garoto e também na mãe para saber se impor. Nesse caso, vai vencer quem tiver mais flexibilidade. (GABRIEL SOBREIRA/ POPTEVÊ) # Gabriel e Cristal ironizam o vídeo de Débora. # Alexia chega ao Brasil.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

7

www.ojornalweb.com l jornaltv@ojornal-al.com.br

TV O Jornal

EmFoco

Para protagonizar “Vidas em Jogo”, Guilherme Berenguer se aproxima do universo de personagem

Luiza Dantas/CZN

Bom de conversa LUANA BORGES PopTevê

G

uilherme Berenguer é do tipo que conversa com todo mundo. O intérprete do Francisco de “Vidas em Jogo” é daqueles que, quando param no sinal de trânsito, costumam abrir o vidro do carro para bater um papo com os vendedores de doces. Certa vez, inclusive, foi reconhecido por um deles. Animado, o rapaz chamou os amigos para verem de perto o “artista da televisão”, como chamou o ator. “Chegaram mais três e um deles disse: ‘O senhor fez ‘Malhação’. Como é mesmo o nome? É o Cláudio ‘Hering’, que fez a novela com a Samara Feliciano!’. Eu respondi: ‘Sou eu mesmo’”, diverte-se, ao lembrar da confusão que o vendedor fez com os nomes dos atores que já integraram o elenco de “Malhação”, onde o ator fez sua estreia na tevê, em 2004 – misturou Samara Felippo com Marjorie Estiano e se enganou com o sobrenome difícil de Cláudio Heinrich. E foi justamente essa necessidade de estar próximo das pessoas que ajudou Guilherme a compor seu atual personagem. Na trama, antes

de ganhar na loteria, Francisco morava em uma ocupação, onde o coletivo é muito mais importante do que as necessidades individuais dos moradores. “Tem uma vivência, que carrego comigo, e essa coisa de lidar com as pessoas. Procurei dentro de mim e doei para o personagem essa noção do bem comum”, explica. Pa ra e n t e n d e r a i n d a melhor o perfil de Francisco, Guilherme foi ver de perto uma dessas ocupações. Passou um dia inteiro por lá e teve a oportunidade de conversar com as pessoas que vivem dessa maneira. “Eles têm uma coisa muito democrática. As regras são estabelecidas a partir de uma votação”, conta.

O laboratório foi uma sugestão do preparador de elenco Sérgio Penna, que começou a se reunir com os atores da novela no final de 2010. O trabalho foi focado, principalmente, no entendimento do universo e da personalidade dos personagens através de exercícios de improvisação. “Se a gente erra, a gente sabe o que não usar. Se acerta, guarda aquilo no que o Penna chama de diário de bordo, onde tem um repertório de emoções e situações que me fazem ser o Francisco”, destaca. Além disso, na história, Francisco canta em uma banda de samba-rock. Por isso, Guilherme fez aulas de canto com a professora Tutti

Baê. O que foi fundamental para o ator buscar a maneira de cantar que esse estilo musical pede. “Eu vou facilmente para o rock. É difícil, para mim, manter essa voz com intensidade, mas contida”, revela ele, que já havia tido uma experiência semelhante em “Malhação”, quando interpretou Gustavo, líder da Vagabanda. Mas, na ocasião, não teve todo o preparo de agora. “Eu colocava um jeito meu, ia na intuição. Com a preparação vocal que tive para esse personagem, consegui enxergar algumas coisas, ver onde poderia ou não ir”, ressalta ele, que também observou as performances dos cantores Rogê e João Sabiá.

O personagem em “Malhação”, aliás, é o que Guilherme considera como um marco na carreira. Depois de atuar na novela jovem, fez “Bang Bang”, “Sinhá Moça” e “Desejo Proibido”, entre outras. Mas muita gente ainda o aborda para falar do Gustavo. “Até hoje sou o Gustavo Berenguer. O pessoal quando me vê de dentro do ônibus diz: ‘Fala, Gustavo!’. Não tem jeito”, reconhece, aos risos, o ator, que tem projetos fora da tevê. Quando “Vidas em Jogo” chegar ao fim, Guilherme pretende passar um tempo em Los Angeles, no Estados Unidos, fazendo cursos de interpretação. “Também quero fazer mais cinema e teatro”, planeja.


8

www.ojornalweb.com l jornaltv@ojornal-al.com.br

O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

TV O Jornal

O que vem por aí

TVPop

Luiza Dantas/CZN

Divulgação

AQUELE BEIJO Encontros e desencontros

Sem “glamour” No ar em “Vidas em Jogo”, da Record, Sacha Bali é adepto de uma vida simples. Morador da Ilha da Gigoia, na Barra da Tijuca, o ator gosta de manter o contato com a natureza e não é chegado ao luxo. “Preciso manter a minha criatividade em dia. Com isso me importo. Trabalho com arte”, explica. Festas de fim de ano Com a proximidade do Natal, os famosos já começam a decorar suas casas e, principalmente, pensar nos presentes e na ceia. Angélica, apresentadora da Globo, garante que a receita de peru de seu marido, Luciano Huck, é essencial na mesa. Já para os filhos, o mais importante são os presentes. Outra área Fora do ar desde o fim de

“Insensato Coração”, Camila Pitanga não está parada. A atriz fará uma participação como cantora no próximo CD do grupo 3 na Massa, que está em fase de produção. Saudável Tra t a n d o u m c â n c e r, Reynaldo Gianecchini vem tomando cada vez mais cuidados com a sua saúde. O ator procurou a terapeuta Laura Pires, que passou várias receitas de pratos baseados na nutrição ayurveda, que funciona como auxiliar da medicina ayurveda, em que os tratamentos têm cunho terapêutico e a cura é feita através de ervas medicinais, exercícios, ioga, meditação, massagens e alimentação. No elenco Fora do ar desde o final de “Insensato Coração”, Jonatas Faro está prestes a voltar

à teledramaturgia. O ator será um vilão em “Marias do Mar”, produção que substituirá “Aquele Beijo” na Globo. Família Thiago Lacerda faz o tipo paizão. No ar em “A Vida da Gente” como o médico Lúcio, o ator aproveitou as folgas das gravações para curtir os filhos. Na última semana, ele foi flagrado passeando com Gael no shopping. Brincou e carregou o menino nos ombros. De olho no futuro No ar em “Aquele Beijo”, Ricardo Pereira é papai há menos de uma semana. Pensando no futuro do filho, o ator tomou uma decisão séria: guardará as células-tronco da criança. Esse procedimento também foi feito por Letícia Spiller, Eriberto Leão, entre outros.

Competição Na última segunda-feira, parte do elenco da Globo ocupou a plateia do Emmy Awards, cerimônia que premia os melhores da tevê em Nova Iorque. Apesar da mobilização, a emissora não levou nenhum troféu. “Mas já estamos no lucro”, consola Fábio Assunção, que concorria na categoria Melhor Ator por sua atuação em “Dalva e Herivelto – Uma Canção de Amor”. Boa forma O movimento Gota D’Água, que condena a construção da hidrelétrica de Belo Monte, vem dando o que falar. Principalmente pelo vídeo que caiu na web, mostrando diversos atores que também são contra a usina. Na última semana, o movimento ganhou mais um adepto: Murilo Rosa. “Inclusive, já assinei a petição que será enviada a Dilma Roussef”, ressalta.

O troca-troca está correndo solto em “Aquele Beijo”. Os casais se misturam, as desilusões aparecem e novas duplas começam a surgir. No caso de Claudia (Giovanna Antonelli) e Vicente (Ricardo Pereira), a chama acendeu, ficou meio apagada e volta a virar uma forte brasa. Tudo começa no casório dela. No início da cerimônia, ela sobe o altar com Rubinho (Victor Pecoraro). Papel assinado, hora da festa. Entre os convidados, o casal que acabou de reatar: Vicente e Lucena (Grazi Massafera). Mas o advogado não poderia escolher um momento pior para contar Claudia que nunca esqueceu o beijo que eles deram em Cartagena, na Colômbia. A moça fica balançada, mas tenta seguir em frente, já que agora está casada com Rubinho. Depois, Vicente decide cometer um “sincericídio”. Ele confessa para Lucena, que reconquistou há pouco tempo, que já beijou Claudia. A situação se agrava mesmo é quando Claudia não mostra o entusiasmo de uma mulher que acabou de casar com um homem por quem é apaixonada. E ela ainda reclama com a mãe por estar morando na mesma casa da sogra, Maruschka (Marília Pêra). Até quando ela e Vicente conseguirão segurar as borboletas no estômago? (MANU MOREIRA/POPTEVÊ) # Iara tenta fazer contato com a mãe. # Grace Kelly arma para ganhar dinheiro na compra do apartamento da mãe.


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

9

www.ojornalweb.com l jornaltv@ojornal-al.com.br

TV O Jornal

A Semana das Novelas Os resumos dos capítulos de todas as novelas são de responsabilidade de cada emissora – Os capítulos que vão ao ar estão sujeitos a eventuais reedições. Malhação Globo – 17h50 Segunda (28/11) - Gabriel e Cristal elogiam Alexia para Filipe. Débora mente para Michele sobre o conteúdo que ela pretende postar com seu vídeo na internet. Filipe conta que tem aulas de reforço com Gabriel. Natália fica chateada com Moisés por querer usar o “Nós Online” para divulgar o concurso das Fôjocats. Cristal sugere que eles poderiam buscar Alexia no aeroporto e Babi e Gabriel avaliam a possibilidade. Terça (29/11) - Babi marca um encontro com Betão. Débora reclama que poucas pessoas acessaram seu vídeo. Gabriel e Cristal ironizam o vídeo de Débora e pensam em fazer um programa de rádio para internet. Fôjo e Moisés pensam em armar para que Tamtam e Timtim ganhem o concurso para Fôjocats. Gabriel e Cristal contam para Ziggy e Babi o projeto da rádio “Conectados” e discutem os temas para o programa. Quarta (30/11) - Moisés e Natália discutem por conta do conteúdo do “Nós Online”. Ela se ofende quando Moisés diz que o site só está no ar porque ele deixou. Babi vê Betão abraçado com Débora e fica furiosa. Laura aconselha Michele a fazer o curso de teatro na favela. Gabriel e Betão se encaram durante a aula de kung fu. Cristal mostra o vídeo de Débora para Babi. Betão liga para Babi. Cristal atende e obriga a amiga a falar com ele. Quinta (1/12) - Débora pede ajuda a Filipe para escrever um novo texto para postar na internet. Betão se enfurece com Filipe por ele ter contado para Débora sobre o tapa que levou de Babi. Gabriel e Cristal ditam o texto para Ziggy escrever o projeto de rádio na internet, o “Conectados”. Cristal e Gabriel apresentam o projeto do site para a faculdade. Natália avisa a Moisés que vai deixar o jornal. Alexia chega ao Brasil. Sexta (2/12) - Laura, Débora, Michele, Betão e Filipe recepcionam Alexia no aeroporto. Natália discute ideias sobre a peça de Natal com Dieguinho e Jefferson. Cristal avisa a Babi e Ziggy que o projeto foi aprovado. Alexia pede para Laura levá-la à casa de Babi e Cristal. Michele não gosta quando Débora diz que vai pedir ajuda a Alexia para fazer seu novo vídeo na internet. Gabriel entra na loja de conveniência, mas não vê Laura e Alexia.

A Vida da Gente Globo – 18h15 Segunda (28/11) - Eva garante a Manuela que Ana a acusará de traição quando souber o que aconteceu entre ela e Rodrigo. Ana pede para ver Júlia. Lúcio fala para Eva que Ana está preparada para saber o que se passou enquanto esteve em coma. Vitória destrata Marcos ao saber que ele viajará com as filhas. Rodrigo garante a Manuela que a ama. Eva interrompe Lúcio e revela para Ana que ela ficou em coma durante anos. Terça (29/11) - Ana sinaliza a Lúcio o seu desejo de ficar sozinha. Marcos diz que Sofia se parece com Vitória e a adolescente se entristece. Lúcio encoraja Ana a começar a sua reabilitação. Depois de algum tempo, Ana fala com clareza e pede a Manuela para ver Júlia. Renato tenta explicar para Alice por que se afastou da jovem. Ana pergunta a Iná se Rodrigo está casado. Segundo a psicóloga, é Manuela quem deve contar para Ana sobre seu casamento com Rodrigo. Quarta (30/11) - Manuela combina de ir ao hospital na companhia de Rodrigo para falar com Ana. Cris se chateia ao descobrir que Jonas saiu de casa sem cumprimentá-la pelo seu aniversário. Rodrigo e Manuela ficam preocupados com as perguntas feitas por Júlia sobre Ana. Vitória manda Miguel treinar com Sofia e os dois se aproximam. Iná fica apreensiva quando Manuela e Rodrigo saem para falar com Ana. Eva conta para Ana que Manuela e Rodrigo estão casados. Quinta (1/12) - Ana passa mal quando Manuela confirma que está casada com Rodrigo. Lúcio repreende Eva pela forma como ela falou com Ana. Miguel convida Sofia para ir a uma festa. Iná pede que Lúcio ajude a aproximar Manuela e Ana. Renato convida Alice para sair. Lúcio combina com Manuela um horário para ela visitar a irmã. Vitória não deixa Sofia ir à festa com Miguel. Alice fica encantada com as fotografias que Renato faz da cidade. Manu insiste para conversar com Ana.

Aquele Beijo Globo – 19h15 Segunda (28/11) - Raíssa e Sebastião comemoram o acordo que firmaram e fazem planos sobre o que farão com o prêmio. Felizardo e Locanda são barrados na porta do casamento. Agenor estranha o sumiço de Belezinha e decide procurá-la. Damiana pressiona Raíssa a abrir o envelope com o resultado do teste de DNA. Lucena e Vicente chegam ao casamento de Claudia e Rubinho. Olga pensa em fechar o Lar e Otília estranha esta decisão. Claudia e Rubinho se casam. Terça (29/11) - Iara tenta fazer contato com a mãe. Vicente conversa com Claudia e confessa que nunca esqueceu o beijo que deram durante a viagem a Cartagena. Brigitte busca Agenor na Vila Caiada e Belezinha vê a cena. Grace Kelly pede para Deusa não ajudar o Lar e afirma que o orfanato tem que fechar as portas. Vicente admite para Lucena que beijou Claudia em Cartagena. Damiana procura Iara e a vidente vê a verdadeira Damiana ao seu lado. Quarta (30/11) - Damiana pede para Iara afastar a verdadeira Damiana. Ricardo conversa com Camila e ela admite que seu amor por ele acabou. Damiana cuida de Felizardo e os dois fazem um pacto de nunca se separarem. Belezinha tenta conversar com a mãe sobre relacionamentos. Camila diz a Brigitte que decidiu se separar de Ricardo e que pretende aceitar a sua oferta para morar com ela. A casa de Iara é cercada por uma multidão. Quinta (1/12) - Maruschka recebe as fotos de Alberto com Sarita e um documento em que o marido abre mão do terreno do Covil do Bagre. Claudia é sequestrada em sua viagem de lua de mel. Brigitte falta ao trabalho para ficar com Agenor. Juliana vai até a Shunel para investigar a confecção. Joselito tenta alertar Iara sobre sua fama repentina. Renato pede permissão a Íntima para levar Belezinha a uma festa. Claudia é resgatada pela polícia e resolve cancelar a sua lua de mel.

Sexta (2/12) - Manuela fala com Júlia que ela vai visitar Ana na companhia de Iná. Lourenço encoraja Rodrigo a conversar com Ana. Alice mostra as suas fotos antigas para Renato. Rodrigo fica desolado por Ana não querer recebê-lo. Nanda discute com Eva na recepção do hospital. Iná leva Júlia para ver Ana. Vitória não valoriza os avanços de Sofia e Marcos repreende a ex-mulher. Ana se emociona ao ver Júlia.

Sexta (2/12) - Raíssa lê o resultado do exame de DNA para a família e confirma que Damiana e Felizardo são irmãos. Neide avisa a Maruschka que Claudia e Rubinho voltaram para casa. Maruschka conta para Rubinho que Alberto abriu mão do terreno do Covil do Bagre. Joselito diz para Iara que, se ela se apaixonar, perderá a sua vidência. Claudia desabafa com a mãe e lamenta ter ido morar com a sogra. Camila avisa a Brigitte que se mudará para a sua casa.

Sábado (3/12) - Júlia fica tímida na presença de Ana. Celina desconfia de que Lúcio esteja interessado em Ana. Júlia faz diversas perguntas sobre Ana para Rodrigo. Ana não permite que Alice fale sobre Manuela. Lourenço conversa com Rodrigo sobre Ana. Celina confessa a Nanda que ficou abalada com o encontro que teve com Lourenço. Iná entrega a Ana o computador que comprou e fala sobre o blog criado por Manuela enquanto ela estava em coma.

Sábado (3/12) - Camila comunica à mãe que vai se separar de Ricardo. Iara vê Mirta na Vila Caiada e faz previsões sobre o seu neto desaparecido. Lucena tem uma vertigem e Vicente estranha. Maruschka propõe que Alberto se mude para um apartamento enquanto Claudia e Rubinho ficam com ela na mansão. Camila vai embora sem avisar a Ricardo e Claudia não se conforma. Vicente abraça Claudia, tentando confortá-la, e Lucena os observa de longe.

Rebelde Record – 20h30 Segunda (28/11) - Tomás fala para Carla que está achando muito chato eles esconderem que estão namorando. Eles estão porão quando os outros rebeldes chegam, mas não assumem o namoro para os amigos. Becky diz a Vicente que vai sentir saudades dele. Os dois se beijam, apaixonados. Binho diz a Pilar que ela ter se apaixonado por ele foi a maior furada. Pilar admite para Pedro que ama Binho. Maria deixa claro para Tomás que se ele não beijá-la vai contar para todo mundo o que aconteceu entre eles. Carla ouve e pergunta o que aconteceu. Terça (29/11) - Binho fica enciumado ao ver Pedro e Pilar juntos. Para provocar Carla, Maria diz que se tornou muito íntima de Tomás. A rebelde sai, irritada. Tomás vai até o quarto de Carla para dizer que Maria estava mentindo. A rebelde revela que sabia de tudo, mas preferiu fingir que acreditou. O casal se beija, feliz. Os rebeldes ensaiam na casa de Franco. Ele se aproxima e avisa que já está tarde. Franco começa a discutir com Roberta e Eva surge, surpreendendo a todos. Ela afirma que a filha deve obedecê-lo. Quarta (30/11) - Pedro e Diego vão embora. Roberta discute com Franco enquanto Alice e Eva tentam apaziguar. Começam os preparativos para a feira. Pouco tempo depois, o que era para ser a organização da feira se torna um jogo de futebol dos meninos. As rebeldes decidem entrar no jogo para atrapalhar. Vencidos pela insistência feminina, os meninos decidem voltar ao trabalho. Autorizada por Jonas, Pilar decide ir até a feira e pergunta se Binho pode ir também. Depois que recebe uma resposta negativa, Pilar decide contar o segredo do vilão. Quinta (1/12) - Roberta conversa com Diego, Alice e Pedro e diz que seu pai nunca esteve por perto. Diego consola Roberta, que tem medo de que Leonel a leve embora. Leonel vai até o colégio e pergunta para Jonas sobre o paradeiro de Roberta. O diretor diz que a rebelde deve estar na Vila Lene por conta da feira. Tomás conta para Carla que Pingo descobriu sobre o romance dos dois. Raul, Márcia, João e Bia se divertem com a feira. Binho fica chocado quando Jonas diz saber que ele é adotado. Saindo de casa, Roberta dá de cara com Leonel. Sexta (2/12) - Roberta recua quando Leonel tenta chegar mais perto. Ela diz ao pai que quem manda nela é a mãe. Jonas fala para Binho que não é o fim do mundo ser órfão. Leonel diz a Eva que vai brigar pela guarda de Roberta. Franco garante à mulher que ninguém vai tirar a Roberta dela. A feira está animada. Leonel confessa para Eva que, por enquanto, não vai levar Roberta. Ele conta que vai se casar. Os rebeldes revelam para Tomás e Carla que sabiam desde o começo que eles estavam namorando escondido.

Fina Estampa Globo – 21h Segunda (28/11) - Crô ouve Ferdinand e Tereza Cristina comentando sobre o incidente com Marcela. Teodora pede dinheiro a Wallace, que desconfia. Patrícia sugere que Griselda leve Antenor para sua casa, para que ela possa voltar para a pousada. Paulo convida Vanessa para sair. Guaracy entrega empadas para Esther. Crô vê Leandro chegar em casa acompanhado. Antenor estranha ao ver Griselda à sua espera. Tereza Cristina ameaça Marcela. Terça (29/11) - Tereza Cristina sufoca Marcela até a morte. Antenor aceita morar na casa de Griselda. Vanessa mente para Crô sobre o encontro que teve com Paulo. Pereirinha reclama da presença de Teodora na casa de Griselda. Juan Guilherme convida Letícia para lanchar. Ferdinand seduz Tereza Cristina. Esther decide colocar o nome de Paulo em seu filho. Um sheik árabe convida Wallace para trabalhar com ele. Uma enfermeira comenta no hospital que Marcela recebeu a visita de uma mulher que pode ter sido sua assassina e avisa que tentará reconhecê-la. Quarta (30/11) - Baltazar observa Pereirinha de longe. Crô teme que sua patroa esteja envolvida na morte de Marcela. Pereirinha combina de se encontrar com Tereza Cristina em sua casa. Wallace aceita a proposta do sheik para trabalhar como empresário. Tereza Cristina decide adiar sua festa no condomínio. Patrícia volta para a pousada. Wallace decide pagar um advogado para Teodora. Griselda fica satisfeita ao ver Antenor arrumar as coisas em seu quarto. Durante o enterro de Marcela, a enfermeira do hospital encara Tereza Cristina. Quinta (1/12) - Paulo e Esther discutem. Griselda se recusa a emprestar o carro para Antenor. Ferdinand observa quando a enfermeira encara Tereza Cristina. Teodora conta sua história para a advogada Mônica, que aceita defendê-la. Wallace observa os lutadores em uma academia. Antenor ameaça acusar Alexandre de estar assediando Patrícia e Daniel fica preocupado. A enfermeira tenta falar com Tereza Cristina depois que a cerimônia fúnebre se encerra. Amália fica chocada ao ver o estado de Rafael. Tereza Cristina se apavora ao ver a enfermeira se aproximar. Sexta (2/12) - Ferdinand impede que a enfermeira se aproxime de Tereza Cristina e a ameaça. Mônica avisa a Teodora para se comportar bem. Alexandre vê Patrícia dispensar Antenor. Íris procura a mala de dinheiro que Griselda havia separado para Teodora. Vanessa e Paulo se beijam. Marilda tenta descobrir o que Crô esconde sobre Tereza Cristina. Renê liga para Griselda durante sua conversa com Guaracy. Sábado (3/12) - Guaracy se irrita com Griselda. Vanessa ouve a conversa de Renê ao telefone e avisa a Tereza Cristina que seu marido está se encontrando com Griselda. Amália flagra Íris e Alice saírem da mansão com as sacolas cheias. Renê confessa a Griselda que está cansado de seu casamento com Tereza Cristina. Teodora vê Pereirinha beijando Tereza Cristina. Paulo combina de pegar Vanessa no “Le Velmont” e Severino desconfia. Guaracy e Esther se aproximam com intimidade. Renê descobre que Tereza Cristina não dormiu em casa.

Amor e Revolução SBT – 22h15 Segunda (28/11) - Nina e Maria encontram Heloisa na mata e as três seguem fugindo juntas para tentar encontrar o caminho para a cidade. Maria chega à conclusão de que Miriam armou um plano para separá-la de José. Caminhando pela rua disfarçados, Telmo, Olivia, Batistelli e Feliciana conversam sobre os planos para assassinar o agente americano da CIA. Feliciana, Telmo e Batistelli espreitam dentro de um carro enquanto o agente da CIA é baleado. Chegando à cidade, Maria, Nina e Heloisa observam enquanto Aranha e Fritz colocam Thiago, Lúcia, Jandira e seu filho, Ernesto, no camburão. Terça (29/11) - Batistelli sente que algo aconteceu com Jandira e liga para o apartamento da família Paixão para tentar encontrá-la. Filinto e Lobo Guerra comemoram a prisão de Jandira. Coronel Santos conta a eles que o agente da CIA foi assassinado na porta de casa. Jandira é torturada por Aranha e por Fritz para dizer onde Batistelli está escondido. Ana discute com Lobo Guerra e diz que vai contar a José que o filho que Miriam espera é de Filinto. Lobo diz a ela que é capaz de matá-la se ela contar algo a José. Quarta (30/11) - Aranha tortura Jandira e diz que vai matar Ernesto caso ela não conte onde é o esconderijo de Batistelli. Ele e Telmo se escondem com Feliciana e querem planejar uma ação em resposta ao AI-5. Dr. Ruy examina Jandira, que está em choque, e diz a Aranha que ela não pode mais ser torturada. Chega o dia do casamento de José e Miriam. Maria liga para José e diz que vai esperá-lo na porta da igreja para que os dois fujam juntos. As amigas dizem a Maria que é muito arriscado, mas ela responde que não se incomoda e que não vai deixar José se casar com Miriam. Quinta (1/12) - Filinto tenta convencer Miriam a não se casar com José e dá a ela um anel de presente. Thiago é torturado por Aranha e Fritz, desmaiando. Aranha ordena que Fritz o leve para o hospital pois ele não pode morrer no Dops. Feliciana conversa com Batistelli e Telmo e sugere que eles matem o general Lobo Guerra. José conversa com o coronel Santos e diz que não quer se casar com Miriam, que a única vontade que sente é de fugir. Maria estaciona o carro em frente à igreja e José a reconhece. Sexta (2/12) - José vai conversar com Maria e avisa que há muitos policiais na igreja. Feliciana se arruma e avisa Telmo e Batistelli que vai à igreja tentar matar Lobo Guerra. José tenta convencer Maria a ir embora. Feliciana chega à igreja e é reconhecida por Miriam e por Ana. Thiago é encaminhado para o hospital. Dr. Ruy diz que ele ficou louco depois da tortura. No momento em que Padre Inácio pergunta se alguém se opõe ao casamento, Filinto se levanta e diz a todos que é o pai do filho de Miriam. Na hora do sim, Miriam responde sem titubear, mas José não consegue dizer nada.


10

O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

www.ojornalweb.com l jornaltv@ojornal-al.com.br

TV O Jornal

TV

FilmesdaSemana Domingo, 27/11

Segunda, 28/11

Quarta, 30/11

A Guerra dos Roses (Band, 21h) The War of the Roses, de Danny DeVito. Com Michael Douglas, Kathleen Turner e Danny DeVito. EUA, 1989, cor, 116 min. Classificação Etária: 14 anos. Comédia – Oliver e Barbara Rose estão juntos há 18 anos. Quando Barbara pede o divórcio, surge um problema: quem fica com a luxuosa mansão? O advogado de Oliver oferece conselhos, mas já é tarde demais. Oliver e Barbara envolvem-se em um emaranhado de sentimentos de ódio e vingança à medida que a disputa se intensifica.

Dirty Dancing Ritmo Quente (Globo, 16h) Dirty Dancing, de Emile Ardolino. Com Patrick Swayze, Jennifer Grey e Jerry Orbach. EUA, 1987, cor, 100 min. A emissora não informou classificação etária. Musical – Uma garota em férias com a família conhece e se apaixona pelo instrutor de dança do hotel onde estão hospedados. Mas o ritmo quente da dança faz com que os pais dela censurem o romance.

O Anel da Luz Eterna (Globo, 16h) A Ring Of Endless Light, de Greg Beeman. Com Mischa Barton, Ryan Merriman e Jared Padalecki. EUA, 2001, cor, 88 min. A emissora não informou classificação etária. Drama – Vicky vai visitar o avô na ilha em que ele mora e enfrenta desafios inesperados. Seu amado avô está doente e quer ter certeza de que a menina vai seguir seu coração e seu talento em vez dos planos de seus pais. Ao mesmo tempo, encontra velhas e novas amizades entre humanos e golfinhos.

Na Teia da Aranha (Globo, 23h10) Along Came A Spider, de Lee Tamahori. Com Morgan Freeman, Monica Potter e Michael Wincott. EUA/ Alemanha/ Canadá, 2001, cor, 104 min. A emissora não informou classificação etária. Suspense – O detetive Alex Cross volta à ativa, com a ajuda de uma agente do serviço secreto americano, para enfrentar um psicopata que planeja seus passos com precisão. Cross estava afastado, se recuperando da morte brutal de seu parceiro, mas o criminoso sequestra a filha de um senador americano de dentro do internato em que ela estuda. Haven (Globo, 1h) Haven, de Frank E Flowers. Com Bill Paxton, Orlando Bloom e Stephen Dillane. EUA/Inglaterra/Alemanha, 2004, cor, 115 min. A emissora não informou classificação etária. Drama – Durante um final de semana, dois empresários vigaristas fogem para um paraíso fiscal para evitar um processo federal. Mas a fuga dos dois dá início a uma reação em cadeia que leva um outro britânico a cometer um crime que mudará seu país. Broadway Danny Rose (Band, 1h45) Broadway Danny Rose, de Woody Allen. Com Woody Allen, Mia Farrow e Nick Apollo Forte. EUA, 1984, preto e branco, 82 min. Classificação Etária: 12 anos. Comédia – Danny Rose é um agente fracassado que vê uma ótima oportunidade de crescer profissionalmente através do cantor Lou Canova. Lou tem muitos conflitos amorosos e Danny acaba por se envolver demais com o cliente, e tendo até envolvimentos nada agradáveis com a máfia.

O Ex-Namorado da Minha Mulher (Globo, 22h25) The Ex, de Jesse Peretz. Com Zach Braff, Amanda Peet e Jason Bateman. EUA, 2007, cor, 77 min. A emissora não informou classificação etária. Comédia – Homem convence sua mulher a abandonar um excelente emprego para cuidar do filho que vai nascer, mas fica desempregado e tem de trabalhar na agência de publicidade do pai dela. Lá, ele conhece o ex-namorado de sua esposa, um publicitário paraplégico que tenta de todas as formas boicotar o seu trabalho. Inesquecível (Globo, 2h10) Inesquecíveis, de Paulo Sérgio de Almeida. Com Murilo Benício, Caco Ciocler e Guilhermina Guinle. Brasil, 2007, cor, 90 min. A emissora não informou classificação etária. Comédia romântica – Em Buenos Aires, o fotógrafo Guilherme tem um breve e intenso romance com bela Laura. De volta ao Rio de Janeiro, ele se surpreende ao saber que ela está casada com seu amigo Diego, famoso ator e produtor de cinema. Logo Diego descobre o caso que houve entre os dois e morre misteriosamente, deixando inacabado o filme de sua vida.

Terça, 29/11 Pequenos Espiões 2 A Ilha dos Sonhos Perdidos (Globo, 16h) Spy Kids 2: The Island Of Lost Dreams, de Robert Rodriguez. Com Antonio Banderas, Carla Gugino e Alexa Vega. EUA, 2002, cor, 100 min. A emissora não informou classificação etária. Aventura – Irmãos espiões tentam enfrentar um geneticista que desenvolve uma arma capaz de destruir o mundo. O desafio aumenta quando eles têm de proteger seus pais de espiões rivais.

Quinta, 01/12 Um Lugar Chamado Notting Hill (Globo, 16h) Notting Hill, de Rogers Michell. Com Hugh Grant, Julia Roberts e Hugh Bonneville. EUA, 1999, cor, 124 min. A emissora não informou classificação etária. Comédia romântica – Will, um pacato dono de livraria, recebe a inesperada visita de uma cliente muito especial:aestreladecinema americana Anna Scott. Dois ou três encontros fortuitos mais tarde, Will e Anna iniciam um relacionamento tenso e engraçado.

Sexta, 02/12 Snow Buddies Uma Aventura no Gelo (Globo, 16h10) Snow Buddies, de Robert Vince. Com Dominic Scott Kay, John Kapelos e Lise Simms. EUA, 2008, cor, 87 min. A emissora não informou a classificação etária. Aventura – Cinco travessos filhotes da raça golden retriever ficam presos em um caminhão que transporta sorvete e, por conta disso, vão parar no Alasca. Perdidos e longe de casa, os cãezinhos vivem uma grande aventura ao participar de uma corrida de trenós. Positivas (TV Brasil, 23h15) Positivas, de Susanna Lira. Elenco não informado. Brasil, 2009, cor, 78 min. Classificação Etária: 10 anos. Documentário – O documentário acompanha a vida de mulheres que foram surpreendidas pela notícia de estarem contaminadas com o vírus HIV. Elas descobrem, assim, que contrairam a doença através dos maridos em um ambiente até então considerado seguro.

TV ALAGOAS - SBT Canal 5 05h00 - Arnold 05h30 - Aventura Selvagem - Reprise 06h30 - Pesca Alternativa 07h30 - Vrum 08h00 - Igreja Mundial 10h00 - Domingo Legal 14h00 - Eliana 18h00 - Roda A Roda Jequiti 18h40 - Sorteio da Tele Sena 18h45 - Programa Silvio Santos 23h00 - De Frente Com Gabi 00h00 - O Mentalista / The Mentalist 01h00 - Divisão Criminal / The Closer 02h00 - V-Visitantes 03h00 - Giro da Noticia 05h29 - Encerramento da Programação

TV GAZETA - GLOBO Canal 7 05h10 - Santa Missa 05h35 - Sagrado 05h45 - Gazeta Rural 06h15 - Pequenas Empresas 06h55 - Globo Rural 07h55 - Auto Esporte 08h30 - Esporte Espetacular 11h30 - Aventuras do Didi 12h05 - Fórmula 1 – GP do Brasil 14h50 - Domingão do Faustão 15h50 - Futebol 2011. Campeonato Brasileiro - Fluminense x Vasco 18h00 - Domingão do Faustão 19h45 - Fantástico 22h10 - Domingo Maior. Na Teia da Aranha (Exibição em HD) 00h00 - Sessão de Gala. Filme: Haven 01h40 - Sob Medida 02h25 - The Cleveland Show 02h45 - Copa do Mundo de Vôlei Masculino – Cuba x Brasil

TV PAJUÇARA - RECORD Canal 11 00h15 – Iurd 04h25 – Bíblia Em Foco 04h55 – Desenhos Bíblicos 05h45 – Iurd – Nosso Tempo 06h15 – Desenhos Bíblicos 08h00 – Ponto de Luz 09h00 – Pajuçara 360º 09h30 – Informativo Cesmac 10h00 – Alagoas da Sorte 11h00 – Tudo É Possível 15h00 – Programa do Gugu 19h00 – Domingo Espetacular 22h00 – Repórter Record 23h00 – Heroes 00h00 – Ponto de Luz

TV EDUCATIVA - TVE Canal 3 05h00 – Via Legal 05h30 – Brasil Eleitor 06h00 – Palavras de Vida 07h00 – Santa Missa 08h00 – Viola Minha Viola 09h15 – Curta Criança 09h30 – Janela Janelinha 10h00 – Escola Pra Cachorro 10h15 – Meu Amigãozão 10h30 – A Turma do Pererê 11h00 – Abz do Ziraldo 11h30 – Tromba Trem 11h45 – Carrapatos e Catapultas 12h00 – A Turma do Pererê 12h30 – Catalendas 12h45 - Cocoricó 13h00 – Dango Balango 13h30 – Tv Piá 14h00 - Stadium 15h00 – Amazônia com Bruce Parry 16h00 – Ver TV 17h00 – De Lá Pra Cá 17h30 – Cara e Coroa 18h00 – Papo de Mãe 19h00 – Conexão Roberto D’ávila 20h00 - Esportvisão 21h30 – Curta TV 22h00 – Cine Ibermédia 23h45 – Doc TV IV 00h30 – Esportvisão 02h00 – De Lá Pra Cá 02h30 – A Grande Música 03h30 – Caminhos da Reportagem 04h30 - Musicograma

TV MAR NET - Canal 25 08h30 - Sobre Rodas 09h00 - Momento Vip 09h30 - Igreja El-Shaddai 10h30 - Informe Cesmac 11h00 - Info Ação Parlamentar 11h30 - Programa Mix 12h00 - Canal Legal 13h00 - Programa do Caique 13h30 - Palavra Amiga 14h30 - Big Sports 15h30 - Cidade Aflita 16h30 - Almoço C/ Notícia 18h00 - Sobre Rodas 18h30 - Momento Vip 19h00 - Igreja El-Shaddai 20h00 - Informe Cesmac 20h30 - Info Ação Parlamentar 21h00 - Programa Mix 21h30 - Canal Legal 22h30 - Programa do Caique 23h00 - Palavra Amiga 00h00 - Big Sports 01h00 - Cidade Aflita 02h00 - Almoço C/ Notícia 03h30 - Sobre Rodas 04h00 - Momento Vip 04h30 - Igreja El-Shaddai 05h30 - Informe Cesmac 06h00 - Info Ação Parlamentar 06h30 - Programa Mix 07h00 - Canal Legal


O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

11

www.ojornalweb.com l jornaltv@ojornal-al.com.br

TV O Jornal

Perfil

RetratoFalado

Jorge Rodrigues Jorge/CZN

Crescimento natural

Bianca Salgueiro, de “Fina Estampa”, encara seu papel mais instigante PAULA HINZ PopTevê

O

jeito e a fisionomia de Bianca Salgueiro dão a impressão de que a atriz de 17 anos é ainda mais nova. Por causa disso, papéis de crianças e adolescentes são comuns em sua carreira. Depois de atuar em algumas

séries e em duas novelas – “Vidas Opostas”, da Record, e “Cama de Gato”, da Globo – Bianca dá vida à estudante Carol, em “Fina Estampa”. Na trama da Globo, a jovem sonha em juntar a mãe, Duda, interpretada por Tania Khalill, com Juan, de Carlos Casagrande. Mesmo se divertindo com as cenas em que sua personagem banca o Cupido, Bianca vê seu atual papel como o mais difícil de sua carreira. “A Carol é agitada e muito diferente de mim. Ela tem outra energia”, avalia.

Quando Bianca não está gravando, os estudos são sua prioridade. Atualmente, a atriz está estudando para passar no vestibular em Engenharia. Mas engana-se quem pensa que a faculdade irá impedi-la de seguir a carreira construída até aqui. “Gosto de estudar e me desafiei a fazer Engenharia, mas quero continuar atuando. Acho que consigo conciliar”, acredita. A atuação na tevê, aliás, não é uma atividade que a deslumbre. O fato de milhões de pessoas terem acesso ao

seu trabalho é visto com tranquilidade por ela. “Eu trato a carreira como algo normal. Não é um ambiente de celebridades”, afirma. Como a maioria dos atores, Bianca sonha em encarnar uma vilã. Mas não tem pressa. Enquanto se desenvolve como atriz, ela encara novidades no rumo de sua personagem do folhetim das nove da Globo. “A Carol vai se envolver com alguém, mas ainda não está definido. Talvez seja com o René Junior, vivido pelo David Lucas”, palpita.

Nome: Bianca Salgueiro de Melo. Nascimento: Em 6 de janeiro de 1995, no Rio de Janeiro. Na tevê: “Vejo ‘Fina Estampa’ e séries em geral”. Ao que não assiste na tevê: Programas de esporte. Nas horas livres: Ler e sair com os amigos. No cinema: A trilogia “As Crônicas de Nárnia”. Livro: Todos os de Dan Brown, autor de “Códido Da Vinci”. Música: “Gosto de pop”. Prato predileto: Churrasco. O melhor do guarda-roupa: Calça Jeans. Mulher bonita: “Tania Khalill. Minha mãe em ‘Fina Estampa”. Homem bonito: Reynaldo Gianecchini. Cantor: Bruno Mars. Cantora: Katy Perry. Ator: Tony Ramos. Atriz: Glória Pires. Perfume: Carolina Herrera. Arma de sedução: “Meu jeito de ser”. Programa de índio: Acampar. Melhor viagem: “Boston, nos EUA. Fiquei um mês lá com uma amiga estudando inglês”. Sinônimo de elegância: “Ter classe”. Melhor Notícia: “Todas as que mostram sucesso profissional ou acadêmico”. Gula: Bem casado. Inveja: “De quem toca qualquer instrumento musical”. Ira: “De errar questões fáceis na prova”. Luxúria: “Olhar e sorriso bonitos”. Cobiça: “Alcançar o sucesso profissional”. Preguiça: “Escrever redação”. Vaidade: “Com o cabelo. Hidrato em casa uma vez por semana”. Mania: “Descascar o esmalte”. Filosofia de vida: “Se podemos sonhar, também podemos tornar nossos sonhos realidade”, frase de Walt Disney.


12

O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE NOVEMBRO DE 2011 l DOMINGO

www.ojornalweb.com l jornaltv@ojornal-al.com.br

TV O Jornal

O que vem por aí

NomePróprio

Jorge Rodrigues Jorge/CZN

Profundezas da alma Beatriz Arantes busca interpretar Alexia, de “Malhação”, de forma crível ANA PAULA HINZ PopTevê

I

ncorporar os conflitos e dramas de Alexia foi a maneira que Beatriz Arantes encontrou para conseguir uma interpretação mais visceral. Em “Malhação”, sua personagem viveu uma tragédia no passado, quando o então namorado, Douglas, de Pierre Baitelli, desapareceu no mar depois de um acidente de moto. Desde então, Alexia carrega nos olhos, no comportamento e na forma de se vestir toda a dor da perda. “A complexidade da Alexia é enorme. Ela tem uma carga emocional muito pesada. Tive que conversar muito com os diretores e com a autora Ingrid Zavarezzi para entender o jeito dela”, expõe. A tristeza presente em todas as atitudes de Alexia foi a principal dificuldade na atuação da atriz. “Ela tem uma energia baixa, que não está presente em mim. Eu sou expansiva e alegre. A Alexia se emociona muito e fala baixo. Foi complicado montar tudo isso”, avalia. As cenas que revelam a tristeza e a agonia de Alexia são as que exigem mais concentração de Beatriz. No início da novela, a atriz fazia várias sequências emotivas. “A Alexia chorava muito e alguns dias de gravação eram maçantes. Eu me emociono bastante em cenas desse tipo”, revela. Para conseguir entender a

personagem do “folheteen” da Globo, Beatriz montou um caderno onde escreve e cola todos os tipos de informações que podem ajudá-la na composição de seu papel. “Eu faço anotações sobre coisas que eu acho que a Alexia poderia gostar, boto fotos e anoto opiniões que poderiam ser dela. Assim, criei um mundo de onde iniciei a construção da Alexia”, conta. A pesquisa de composição da atriz também engloba livros de espiritismo, como os de Allan Kardec, e séries americanas sobre fenômenos sem explicação aparente, entre elas, “Lost” e “Fringe”.

Para Beatriz, estudar esse tipo de material é importante devido a trama de paranomalidade em que a personagem está inserida. No folhetim, Alexia tem estranhos sonhos com o ex-namorado, com o estudante Gabriel, vivido por Caio Paduan, e com o misterioso número 1406. Todos esses elementos estão conectados de alguma forma, mas as poucas pistas oferecidas até agora ainda não trouxeram nenhuma grande revelação. “A Alexia e o Gabriel não se conheciam e sonhavam um com o outro. Ela também fica meio sonâmbula e fala com o Douglas através de sonhos.

Tenho alguns palpites sobre os mistérios, mas nada muito definido”, revela. Para alguém que nunca havia pensado em ser atriz, Beatriz Arantes mostra que, mesmo com os baixos índices de audiência de “Malhação”, está muito satisfeita com a carreira. Depois de ter feito um teste para a Globo, mais por curiosidade do que por confiança, a jovem mineira de Piumhi foi escolhida para participar de “Cama de Gato”. Ela acabou indo morar no Rio de Janeiro e começou a faculdade de Ciências Políticas, na Unirio, mas que acabou trancando por causa do atual trabalho. Agora, o primeiro papel de destaque tem ajudado a atriz a ter uma dimensão maior do que é trabalhar com teledramaturgia. “Estou amando a experiência, mas não é fácil. O ritmo de gravação é uma loucura. A gente entra em um outro mundo pelo personagem e isso toma a nossa vida por um tempo”, ressalta. Uma nova fase de seu papel promete exigir uma dedicação ainda maior da atriz. Depois de passar por uma clínica psiquiátrica no Canadá, Alexia volta para o Brasil e encara várias mudanças. “Ela saiu da fase ‘down’ e está em um clima tranquilo e leve. Até as roupas dela são mais coloridas e festivas. A Alexia está outra pessoa”, adianta a atriz de 18 anos, que ainda se surpreende com as constantes modificações no rumo do folhetim. “O roteiro é uma caixinha de surpresas. Leio uma cena e já quero saber mais. A vida da Alexia é um mistério”, comemora.

Divulgação

REBELDE Esconder para quê?

Quando o amor é para valer, fica difícil disfarçar. Mas é isso que Carla (Mel Fronckowiak) e Tomás (Chay Suede) estão tentando fazer. O rapaz chegou a reclamar com a namorada sobre o fato de estarem escondendo o relacionamento de todos. Mesmo assim, eles continuaram com os beijos no porão e sem assumir o namoro para os amigos. Mas, nos próximos capítulos de “Rebelde”, isso pode mudar. A vida, no entanto, não se resume apenas a assuntos do coração. Carla está passando por um momento delicado desde que sua irmã, Becky (Lana Rhodes), anunciou que vai passar um ano fora do Brasil. Até então, a garota não sabia com quem iria morar. Mas Eva (Adriana Garambone) resolve se responsabilizar pela adolescente. Outro motivo de alegria é que Carla está melhorando da bulimia. Tomás, inclusive, já parabenizou a garota pelo progresso. Mas, como não poderia ser diferente, todo clima de romance passa por percalços. Desta vez, a pedra no caminho é Maria (Jhulie Campello). No final da última semana, ao encontrar Tomás, ela disse que, se ele não a beijasse, iria contar para todo mundo o que aconteceu entre os dois. O problema é que Carla chegou bem na hora e escutou a ameaça. Como se não bastasse, para provocar a rival, Maria diz que se tornou muito íntima de Tomás. A rebelde sai irritada. Mas quando o rapaz vai conversar com a namorada, tudo fica bem. E as coisas esquentam ainda mais. Só que, enquanto o casal acredita estar mantendo um relacionamento às escondidas, cada vez mais pessoas veem Carla e Tomás juntos. Até que chega uma hora em que fica difícil manter o segredo e os amigos avisam que já sabiam dos “pombinhos”. Melhor assim. Afinal, para que esconder um sentimento tão bonito? (LUANA BORGES/ POPTEVÊ) # Pilar admite para Pedro que ama Binho. # Marcelo e Débora vão ao cinema.


OJORNAL 27/11/2011