Page 1

01h28...........................0.7 07h45...........................1.8

14h15...................................0.5 20h34...................................1.7

Marés O amor ao futebol faz com que um açougueiro de Bebedouro gaste o dinheiro que ganha ajudando garotos carentes que sonham em jogar futebol. Ele também contribui com outro projeto esportivo, de onde saiu o garoto alagoano Davi Alves, que Esportes faz testes no São Paulo. 10 e 11

Toda noiva tem sua história. E a de Danie Pradines Albuquerqu la assim como de tantase Monte, é recheada de muito outras, amor e cumplicidade. A diferença é que ela mostra o que planejamento pode um bom a festa não fugir fazer para (muito) do orçamento

“sim”

S

19

Ísis Valverde defende Suelen, sua personagem em “Avenida Brasil”

Wateley/Cortesia

Nova...........................................................20/5

Cheia...........................................................4/6

Crescente....................................................28/5

Minguante...................................................11/6

Fases da Lua

A ssinaturas : 82 4009.1919 Classificados : 82 4009.1930

P ublicidade : 82 4009.1961 Pabx : 82 4009.1900 B1

s artistas Paulo André Tenório e Josival Gomes de Oliveira - “Patati” e “Patatá” de Arapiraca - contaram a O Jornal como ocorreu

O

o constrangimento em Sergipe, onde foram detidos logo depois de um show “cover”. Eles A22 suspenderam as apresentações. Izabelle Targino

ESPETÁCULOS SUSPENSOS CEI DA VIOLÊNCIA

Estão sobrando vagas em oito setores no País EMPREGO

A11

A23

NA ESCOLA

ECONOMIA

A5

Governo vai regulamentar a Guarda NOS MUNICÍPIOS

18

Gabriel Braga Nunes comemora boa fase em “Amor Eterno Amor”

ojornal-al.com.br

www.mais.al l salavip@

l DOmingO

2

O JOrnal l Maceió , 27 de Maio de 2012

Sala Vip

Jorge /CZN

l DOmingO

Espaço conta 50 anos de história do rádio em Alagoas CADERNO DOIS

A dedicação de um açougueiro com o futsal

Sobram vagas de emprego em oito setores no País. Para especialistas, o mercado cresceu rapidamente e não deu tempo de formar A24 novos profissionais.

ESPORTES Sala Vip

Noiva conta a história de como chegou ao altar

A2

Subcomissão da Programas vão Após dez anos, Câmara Federal contemplar o como estão os vem a Maceió ensino infantil APLs no Estado

Pronta para o Estúdio Jean Charles

SalaVIP + TV

www.mais.al l salavip@ ojornal-al.com.br

Inside

O JOrnal l Maceió , 27 de Maio de 2012

l DOmingO

Jorge Rodrigues

O JOrnal l Maceió , 27 de Maio de 2012

O JOrnal l Maceió ,

Sala Vip

27 de Maio de 2012

l DOmingO

CASAMENTO

F

altam seis meses para estudantes colocarem à prova os conhecimentos que podem levá-los direto para a universidade. O Enem, com data marcada A10 para 3 e 4 de novembro, abrirá inscrições amanhã. O anúncio já deixa ansiosos os candidatos que se preparam em cursinhos e escolas.

Aspas

Por Marcos Leão inside@ojornal-al.com.b

r

Homenageado

No último dia 24, o Teatro Deodoro se transformou num cenário homenagens. O industria de Carlos Lyra de Andradl José e, presidente da Federaçã o das do Estado de Alagoas Indústrias (Fiea), recebeu a Comend a do Mérito dos Palmares, no Grau Comendador. A honraria é concedid a pelo governo do Estado a pessoas que íram, das mais diversas contribumaneiras, para a transformação e melhoria da sociedade alagoana .

“Suelen só faz o que quer, e eu admiro isso”. Ísis Valverde defend endo a índole de sua personagem, a intere sseira Suelen em “Avenida Brasil” (“mdemulher. abril.com.br”).

Divulgação

CELEBRANDO | O famoso apresentador de TV Canetinha recebeu das mãos do juiz José Cícero Alves da Silva uma linda homenag em do Iate Clube Pajussar a

Fotos: Arquivo

Divulgação

“O difícil não é fazer, é assistir”. Juliana Paes ao falar sobre as cenas sensua is que niza com Humbe protagorto Martins no “remake” de “Gabri Globo (“gente.ig.com ela”, da .br”). “Estou pegan do pesado na musculação para manter, porque peitão e bundão a vida já me deu”. Leandra Leal ao explicar como faz para fazer o tipo “boaz uda” em “Cheia s de Charme”, como a empregada domés tica Rosári o (Revist a “Tititi”).

Aquela que vem se confirmando como uma das maiores estiagens dos últimos 50 anos no Nordeste já gera prejuízos para a produção sucroenergética do País, que deve registrar queda entre 10% e 30%. No caso do açúcar exportado por Alagoas para a Rússia, por exemplo, já foi registrado decréscimo em relaA3 ção ao ano passado. Limpeza geral

Há quatro meses, Maceió ganhou a empresa Dr. Limpeza, que oferece soluções de serviços nos chamados Facilities Services. E, para garantir a excelência no atendime nto e rapidez na execução dos serviços de limpeza, o diretor da empresa, Carlos Fernando da Motta, não pensou duas vezes: buscou no Senac Alagoas os profission ais qualificados no curso de Auxiliar Os alunos foram encaminh de Limpeza. ados pelo Programa de Oportunid ades Profissionais (POP), que faz a intermediação Escolha gratuita entre os profission ais qualificados Tem no Senac e o mundo designer brasileira de trabalho. dando o que falar em Amorim, que teve Mônaco! Trata-se uma de de Carla suas joias pra lá de disputada Monaco, uma noite Em cena durante o Nights in de gala em prol das Fundaçõ Clinton, que trabalham es Príncipe Albert II e Bill na defesa do meio ambiente. No evento, doado por Carla foi o primeiro a ser leiloado um colar russo. Mas Diane Kruger e arrematado por um comprador namorado dela, Joshua – que estava na mesa principal da festa, ao lado do Jackson, e de Bill Clinton insistiu até que o leilão – queria tanto a peça fosse repetido. No que final da história, Joshua colar para a amada. Sucesso! arrematou o

TODA ELA | Rosa Maria Nunes, cake designer da mais badalada da cidade, festejará, amanhã, os seus 50 anos de vida. Inside deseja vida feliz!

Deborah Colker está feliz da o sucesso do espetácul vida com o “Tatyana” , baseado em “Evguêni Oniéguin”, o romance em versos publicado em 1832 por Aleksandr Púchkin, abrirá o “Edinburgh Internationque al Festival 2012, que começará dia 9 de agosto e contará com ções de dança, música, apresentaópera e teatro na programação. E não para por aí: a moça está adaptand o seu espetáculo para apresentar em algumas cidades brasileiras. E o melhor? Maceió está no roteiro. Legal, né?!

BELEZA PURA | Todo o charme de Carmem Rocha, linda de se ver, em noite vip que agitou a semana dos vips da capital

Modelito

Alô, alô, lulu! Maceió vai conhecer a mais nova marcas. Trata-se da loja de multiGlizz, badaladas da cidade, localizada numa das avenidas mais que vai conquistar as finas alagoanas. Encabeç empresários Lisiana e Gustavo Calheiros ada pelos , a loja dia 30, às 18h, com um disputado coquetel abrirá suas portas no próximo Bulhões e Aline Rijo. com assinatura vip de Ana Waleska Que tal?

“Não sou eu quem determina o elenco de uma novela”. Maitê Proenç a, ser o pivô da saída ao negar de Bruno Udovic e depois do substituto Bruno Gagliasso, do elenco de “Gabri ela”. “Diariamente Na trama ela alguém para na rua e pergun vive a recata da Sinhaz inha o coelho?’. Parece ta: ‘C que agora dividir que nu á as cenas parei de adultério com de encarná-la”. Erik Marmo. (“revist Ingrid aquem Guimar .globo. ães ao falar com”). repercussão de Alice, sua pers nagem “Vou fechar um ciclo dessa Para no longa “De Pern person agem o Ar”, que se tornou nuação que terá uma con mais importante . O coelho é o do as minhas novelas que eu e que ajudou a empre vibrad ”. sária e sua busca pelo Manoe l Carlos orgasmo n ciar que Julia Lemmao anun- filme (Jornal “O Dia”). a próxim a e últimaertz será Helena (Revista “Contig “Como apareç o!”). o americano no ‘Jogo em plano dos Pontinhos’, tudo que “E eu vou ter medo eu colocava Carmi- ficava nha? Aliás, Carmin ‘muito’. Até o ha é o nome Silvio Santos da minha mãe, me deu um toque, adoro as duas”. ‘porque você Vladim ir Brichta não diminu , i um de “Tapas & Beijos”, o Armane pouco?’”. ao falar da vilã de Adrian Lívia Andrade, a Esteves, sua que interpreta a mulher, em “Aveni da Brasil” sel” vilã Suzana de “Carros(Revista “Contig e está no “Jogo o!”). dos Pontinhos”, ambos do SBT, ao

Palco

As noites de quarta-fe ira estão dando o que Culpa do projeto falar na cena cultural Teatro de Maceió. Deodoro é o Maior Barato, que cabeça do povo da vem conquistando cultura em peso. E, a como próximo dia 30, por lá acontecerá, às19h, não poderia deixar de ser, neste o belo que retrata o cotidiano de uma mulher interioran espetáculo Maria e o Tempo, “cidade grande” e a, vinda do sertão para que mesmo mudando viver na sua localização geográfic presa ao seu local de origem: o sertão a sente-se nordestino. Vai perder?

Estiagem afeta exportação do açúcar de AL

Lays Peixoto/Estagiária

HORA DE ESTUDAR

QUEDA

Para polícia e Justiça, mortes de quatro adolescentes no município têm relação e foram cometidas por assassino em série

A13

“Assassino é um psicopata” em coruripe

Natureza agradece carinho no jardim e mostra gratidão em forma de flor A17

A20

O Jornal conta a história do desaparecimento do “orelhão” na briga desigual com o celular

O Jornal Eduardo Leite/Estagiário

Exemplar de Assinante

Maceió, 27 de maio de 2012 Domingo

Ano 18 Número 526 R$ 3,00


A2

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Política

CEI DA VIOLÊNCIA

PautaGeral

Subcomissão das Armas vai vir a Maceió

Da Redação pautageral@ojornal-al.com.br

Rio Largo e a política

A

história política do município de Rio Largo nunca foi das mais tranquilas. E o momento que a cidade vive só é mais um exemplo disso. Não é preciso nem recorrer a um passado mais distante para observar essa dinâmica. Basta regressar ao início desta década. Em 2004, a cidade trocou de prefeita diversas vezes no mesmo ano: ora, a Justiça afastava a prefeita Maria Eliza, assumindo a então vice Vânia Paiva; ora, Maria Eliza voltava ao cargo. Detalhe é que ambas, apesar de eleitas na mesma chapa em 2000, haviam se tornado adversárias políticas. Por isso, eram constantes as trocas de secretariado. Nas eleições daquele ano, Vânia Paiva conseguiu se eleger. No final de 2004, Maria Eliza ainda voltou à prefeitura, mas para cumprir poucos dias, antes de passar a chave para Vânia. Quando se pensou que tudo estava resolvido, novo escândalo envolvendo a prefeitura: Vânia é afastada. Juntamente com integrantes de sua gestão, ela é acusada por incêndio criminoso na Secretaria de Finanças, ocorrido em 2004, no dia de sua eleição. Assume, com isso, o vice, Marcos Vieira – que havia rompido politicamente com a prefeita. Vânia ainda conseguiu voltar uma vez, mas foi afastada de novo e Vieira ficou no cargo. Ele tentou a reeleição nas últimas eleições, em 2008, mas foi derrotado pelo então vereador Toninho Lins. Agora, devido ao esquema de fraude na compra e venda de um terreno pelo município, Toninho está preso preventivamente na Academia da Polícia Militar. Ele foi denunciado pelo procurador-geral de Justiça, Eduardo Tavares, mas ainda não foi afastado do cargo. Se isso acontecer, quem deve assumir é a vice Maria de Fátima, que, para manter a tradição dos vices de Rio Largo, rompeu politicamente com o prefeito.

Mas é preciso lembrar que o maior prejuízo de todo esse caos político é para a população de Rio Largo. Com a saída de um prefeito e a chegada de outro, principalmente quando são adversários políticos, secretários são trocados e o resultado prático aparece na interrupção de serviços e no desenvolvimento de políticas públicas. É o medicamento que pode faltar no hospital, a merenda que não chega à escola, por exemplo. Sobra para quem mais precisa.

... à população

E a Câmara parada só aumenta esse problema: sem a votação de projetos de lei, recursos podem ser perdidos por falta de destinação, por exemplo. Pena que muitos homens públicos não atentam para essas “pequenas grandes” coisas na hora de agir...

Probidade

Os juízes de Direito Gustavo Souza Lima, Manoel Cavalcante de Lima Neto e André Avancini D´Ávila, titulares da 12ª e da 18ª Varas Cíveis da Comarca da Capital e da 4ª Vara da Comarca de São Miguel dos Campos, respectivamente, participam, entre os dias 31 de maio e 1º de junho, do Seminário Nacional de Probidade Administrativa, em Brasília. O evento é promovido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Os magistrados foram liberados da prestação jurisdicional nesses dias pelo presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Sebastião Costa Filho, para participar do seminário.

Congresso

Maceió vai sediar, entre os dias 11 e 14 de junho, o XXVIII Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde. O evento será realizado no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, tem como parceiros a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o Conselho Municipal de Saúde de Alagoas e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde. A previsão é que o congresso reúna cerca de 5 mil participantes. As inscrições estão abertas, no site www.cosemsal.org.br.

Termômetro

A

presidente da República Dilma Rousseff com os ambientalistas, por ter vetado 12 artigos do novo Código Florestal aprovado pelo Congresso Nacional.

A

s negociações para a retirada das famílias que permanecem na Favela de Jaraguá: a participação de vereadores nas conversas só atrapalha o diálogo.

atividades, debatendo quem vai ser convidado para sessões e reuniões da CEI para contribuir com esse debate”, disse Barbosa. Além de Barbosa compõem a CEI da Violência os vereadores Théo Fortes (PTdoB), Marcelo Malta (PCdoB) e João Luiz (DEM), além de Paulo Corintho (PDT) e Netinho Barros (PSC). João Luiz e Netinho Barros ficam na suplência.

GILSON MONTEIRO gilsonmonteiro@ojornal-al.com.br

A

Lays Peixoto/Estagiária

Prejuízo...

Gustavo Lima/Agência Câmara

Grupo integra Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime da Câmara dos Deputados

Câmara presa

Vale lembrar que, desta vez, a “turbulência política” em Rio Largo não envolveu apenas a prefeitura: todos os vereadores da Câmara Municipal tiveram suas prisões decretadas. Desses, sete foram presos, dos quais apenas dois conseguiram a liberdade. E três – incluindo o presidente da Câmara, Lula Leão – estão foragidos. Confusão pouca é bobagem...

www.mais.al politica@ojornal-al.com.br

Comissão Especial de Investigação da Câmara Municipal de Maceió que vai apurar os altos índices de violência na capital alagoana, a CEI da Violência, vai trazer ao Estado a Subcomissão Especial de Controle de Armas e Munições, da Câmara dos Deputados. Presidida pelo deputado federal Alessandro Molon (PT-RJ), o grupo integra a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados. A sugestão de trazer Molon a Maceió foi do advogado Pedro Montenegro, ex-secretário municipal de Direitos Humanos e que atua como consultor da CEI da Violência. A proposta já havia sido feita anteriormente, mas ainda não havia sido confirmada pela presidência da Comissão devido uma certa morosidade nos trabalhos do grupo, que foram retomados recentemente. Entre outras propostas Molon defende projeto que obriga a inserção de chips

Alessandro Molon, da subcomissão, deverá vir a Maceió para auxiliar a CEI

nas armas que circulam em território nacional. “Conversei com o Ricardo [Barbosa, vereador que preside a Comissão], e achamos importante a vinda da subcomissão, que pode contribuir muito com os trabalhos da Comissão instalada na Câmara”, disse Montenegro. A vinda da subcomissão presidida por Molon, a Maceió, ainda não tem data definida. A Subcomissão de Controle de Armas e Munições foi instalada em abril de 2011 com duas tarefas iniciais: fiscalizar

o cumprimento do Estatuto do Desarmamento, sancionado em 2003 e, em seguida, analisar todos os projetos que tramitam na Câmara sobre armas e munições. Esta semana, a CEI da Violência começou a organizar o calendário de atividades da comissão. “Primeiro tivemos que esperar a definição da consultoria da CEI, seguindo todos os trâmites legais, e a consultoria acabou ficando com o Pedro Montenegro. Então agora estamos elaborando um calendário de

QUESTIONAMENTOS Pelo requerimento que criou a CEI da Violência, a intenção da Comissão é fazer uma radiografia ampla, condensando estudos, pesquisas e levantamentos sobre a violência para servir de base para propostas. A CEI vai analisar o funcionamento dos órgãos da segurança pública, avaliar as políticas públicas na área e propor projetos e ações em Maceió, considerara a 3ª capital mais violenta do mundo. Mas o grupo foi alvo de questionamentos. Um deles é quanto à prerrogativa do Legislativo Municipal em intervir na Segurança Pública, que é atribuição do Poder Executivo Estadual, como determina Constituição Federal. Essa crítica foi feita, inclusive, pelo governador Teotônio Vilela Filho (PSDB) e pelo secretário de Estado da Defesa Social, coronel Dário César.

AUMENTO DE VEREADORES

Entidades querem discussão Marco Antônio

A

estratégia da Câmara Municipal de Maceió de “lavar as mãos” deixando que a Justiça decida sobre o aumento das vagas de vereador a partir de 2013 acabou abrindo espaço para o assunto voltar a ser debatido nas ruas. O Jornal ouviu as mesmas associações de moradores que no ano passado colocaram outdoors nas ruas afirmando “não precisamos de mais vereadores”, que continuam contrárias à proposta, e criticam o fato de o Poder Legislativo não ter ouvido a sociedade. Na semana passada o vereador Carlos Ronalsa (PP) retirou de pauta o projeto que elevava de 21 para 29 o número de cadeiras. Também na semana passada a Câmara disponibilizou no portal da Casa na Internet

Associações colocaram outdoors na cidade para protestar contra aumento

uma votação onde o internauta pode opinar sobre o número de vagas entre 21 e 31. Enquete que, para os líderes comunitários, não têm o mesmo efeito de uma audição pública. Ma r l u c e Ca v a l c a n t e, presidente da Associação da Codeal, diz que mesmo as mudanças sendo determi-

nada pela Constituição Federal, é passível de discussão. “A questão é que a mudança é determinada pela lei, mas a lei diz que há um limite máximo, então pode ser debatido. Como dissemos nos outdoors que espalhamos pela cidade, não precisamos de mais vereadores, precisamos é de mais escola

de qualidade, postos de saúde abertos, e segurança nas ruas”, disse a líder comunitária. Roberto Calaça, da Assoc i a ç ã o Co m u n i t á r i a d o conjunto Henrique Equelman, diz que o número atual já estaria acima do necessário. O líder comunitário lamenta o fato de a Câmara não ter realizado uma audiência pública para ouvir a população. “Os 21 que já temos já são demais. Como dissemos no outdoor, precisamos é de mais médicos, professores. Agora realmente não foi feito um debate com a sociedade, que deveria ser ouvida, pois é um assunto que diz respeito à população e os vereadores representam. Infelizmente não houve esse debate”, disse Calaça. G.M.

Outdoors foram colocados em 3 pontos da capital Em setembro de 2011 as associações de bairro colocaram outdoors, em três pontos da capital com a frase “Não precisamos de mais vereadores. Precisamos de mais professores, médicos, policiais...”, dizia os outdoors assinados pelas associações comunitárias do Salvador

Lira, Conjunto José Maria de Melo, Jardim Tropical, Largo da Codeal e Conjunto Henrique Equelman. “Foi a forma que encontramos de protestar contra esse absurdo, mesmo sabendo que já foi aprovado. Essas associações vivem a reivindicar melhorias que são básicas

para as comunidades, e nunca somos ouvidos”, argumentavam os líderes. Relator Ouvido, o relator do projeto que elevaria o número de cadeiras para 29 vereadores, o presidente da Comissão de Justiça e Redação, verea-

dor Ricardo Barbosa, alega que o momento de se debater já passou. “Agora a Constituição está determinando a mudança, não adianta mais debater”, argumenta o vereador, que havia dado parecer favorável ao projeto de Carlos Ronalsa, que logo em seguida foi retirado da pauta. G.M.


A3

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Política

Contexto Roberto Vilanova bobvilanova@hotmail.com

Dominado

D

izem que a reação do vereador Galba Novaes sobre a composição da chapa Ronaldo Lessa-Mosart Amaral, na disputa pela Prefeitura de Maceió, não passa de “balão de ensaio”, algo como se diz que é só para inglês ver. Na verdade, está tudo dominado, e o senador Fernando Collor, a quem Galba está vinculado, aprovou a chapa e, para não perder o mito, também aprovou a reação de Galba. No final, vai dar tudo certo para o plano deles. E o plano deles mira 2014, quando Collor terá de renovar o mandato de senador ou alçar outros voos. Collor, igual ao senador Renan Calheiros, sabe que a eleição este ano vai dar o mote para 2014 e se o governador Téo Vilela perder em Maceió chegará enfraquecido para a disputa majoritária. Sendo assim, eles ensarilham as armas porque está tudo mesmo dominado.

Risco

Presidente da comissão da OAB que trata da lisura nas eleições, o juiz de Direito aposentado José Firmino considera “um retrocesso” a aprovação da lei pela Câmara Federal garantindo o registro de candidatos com pendências na Justiça Eleitoral.

Pelas tabelas

- “Ao permitir o registro da candidatura de quem não prestou contas à Justiça Eleitoral, estamos instituindo a lei do vale-tudo para se eleger” disse José Firmino.

Perda

O senador Renan Calheiros sugeriu que o governo compense os estados e os municípios que vão perder receita com as medidas de desoneração da economia, com a redução das contribuições sociais, tipo PIS e Confins.

Ouvir

Para o senador Fernando Collor, a CPI Mista do Cachoeira não conseguirá se aprofundar na investigação se não ouvir a direção da revista “Veja” e o jornalista Policarpo Júnior – que foi flagrado em conversas telefônicas.

Ligação perigosa

- “É preciso esclarecer até onde vai a relação do senhor Carlinhos Cachoeira com a revista (Veja) e o jornalista (Policarpo Júnior)” - disse o senador Collor.

Juntos

O deputado federal Renan Filho explica o seu projeto para se incluir na publicidade oficial as parcerias dos estados e municípios nos projetos federais, como “dever de justiça”. É que os estados e municípios sempre ficam à margem.

Sumiu

O inquérito policial que apura o “atentado” contra o prefeito de Piaçabuçu, Dalmo Santana, ainda não saiu do papel. Sem pista alguma, o inquérito deve concluir que o prefeito foi vítima do “pistoleiro do além” – que foi abduzido.

Linha de frente

A vereadora Marcela Gomes de Barros é a pré-candidata a prefeita de Novo Lino, pelo PSD.

Medo 1

Os vereadores de Santana do Ipanema entraram em pânico ao serem informados de que o promotor Luiz Tenório pediu a prisão de todos eles – igual ao que aconteceu com os vereadores de Rio Largo.

Medo 2

O promotor Luiz Tenório analisou a prestação de contas dos vereadores, sobre a verba de gabinete recebida desde 2008, e descobriu que todas as despesas foram comprovadas com notas fiscais de combustível.

Borras botas

Na semana passada, uma viatura policial que parou por acaso na porta da Câmara de Santana do Ipanema causou correrias e tremedeiras.

Expressas Nesta segunda-feira, 28, o ex-governador Ronaldo Lessa se reunirá com correligionários no Hotel Colonial, na Ponta Verde, a partir das 9 horas. Atual presidente da Câmara de Arapiraca, o vereador Adalberto Saturnino, é o mais antigo com mandato em Alagoas. Ele completa 80 anos este ano e vai para o sexto mandato. E, por falar em Arapiraca, dois vereadores desistiram de disputar a reeleição: Daniel Rocha, filho da deputada federal Célia Rocha, e Clarindo Lopes. Daniel explicou a desistência para “não atrapalhar a mãe” nas composições dela visando à disputa pela prefeitura, e Clarindo se diz “decepcionado com a política”.

www.mais.al politica@ojornal-al.com.br

EM ALAGOAS

Estiagem prejudica a exportação de açúcar Fotos: Arquivo

Importação do produto do Estado pela Rússia baixou de 54% para 8,11% em relação ao ano passado GILSON MONTEIRO gilsonmonteiro@ojornal-al.com.br

E

m março, na “Reunião de Análise Climática para o Setor Leste do Nordeste”, no Recife, meteorologistas de todo o País previam que “a quadra chuvosa do Nordeste, que começa em abril”, teria chuvas abaixo da média. A previsão do tempo se confirmou trazendo uma das maiores estiagens dos últimos

Com Dilma, produtores sucroalcooleiros negociam ajuda para fornecedores

50 anos, e uma previsão de queda na produção sucroacooleira que deve beirar a casa dos 20%. Essa é a estimativa do setor, que já arregaçou as mangas, negociando com a presidente Dilma Rousseff uma subvenção para os fornecedores, na tentativa de evitar

uma crise ainda maior em um dos setores de maior peso na balança comercial nordestina. Uma matemática que já vem sofrendo duros golpes com o efeito dominó da crise européia. Um bom exemplo é a queda drástica no açúcar vendido pelas usinas alagoa-

nas à Rússia que, segundo a Empresa Alagoana de Terminais (Empat), despencou da primeira colocação em importações do açúcar alagoano na safra 2009/2010 (54% do açúcar VHP) para a 5º lugar (8,11% do VHP) este ano. N o E s t a d o v i z i n h o, Pernambuco, a estiagem causou um prejuízo de R$ 600 milhões, com expectativa de queda para a próxima safra na casa dos 20%, segundo o Sindicato da Indústria do Açúcar de Pernambuco. Percentual semelhante vai atingir a produção da Bahia, e, no Paraná, apesar de um aumento de 4% na área plantada, a produção será exatamente igual à da safra passada.

Asplana estima uma queda de 18% na produção Em Alagoas, a Associação dos Plantadores de Cana de Alagoas (Asplana) estima uma queda de 18%. O presidente da entidade, Lourenço Lopes, tem na ponta da língua os prejuízos da estiagem que vem tirando o sono de todos os envolvidos no setor sucroalcooleiro. “Dificuldade no plantio, no trato com a cultura, redução na qualidade do produto, o que gera, claro, diminuição da produção final. E tudo isso causará desemprego”, analisa Lourenço. Uma declaração preocupante considerando que somente a Asplana responde por 7.402 fornecedores de cana, sendo 90% deles com

Lourenço Lopes, da Asplana, avalia que os problemas vão gerar desemprego

produção abaixo de 1 tonelada, ou seja, de pequenos produtores. Infelizmente, para quem ficou otimista após as chuvas dos últimos dias em parte do Estado, o presidente da Asplana tem uma notícia desanimadora. “O prejuízo já aconteceu. Para que pudés-

semos recuperar essa queda prevista na produção, seria preciso termos boas chuvas no verão, e sabemos que não é isso o que acontece no verão. Precisamos ter um setembro e outubro bastante chuvoso para conseguir uma queda menor do que esses 18% que está sendo previsto”, avalia.

COOPERATIVA Cândido Carnaúba, da Cooperativa Regional dos Usineiros de Alagoas, diz que os próximos três meses são determinantes para o futuro da próxima safra canavieira em Alagoas. “Temos que ver a situação nos próximos três meses. A seca, obviamente, prejudica a qualidade do produto, refletindo na produção. Mas tudo depende do clima daqui para a frente, do nível de chuva que vai cair pelos próximos meses. Aliás, temos que aguardar, principalmente, o verão. Dependemos das chuvas de verão”, disse Carnaúba.

R$ 62 milhões: subvenção federal é esperança Já aprovada pelo Senado, a lei que garante pagamento de subvenção de R$ 5 por tonelada de cana (no limite de até dez mil toneladas), aos fornecedores de açúcar do Nordeste é agora a grande esperança para os produtores alagoanos. Mas o socorro ainda depende da assinatura da presidente Dilma Rousseff. Apesar de não ultrapassar os R$ 62 milhões para toda a região Nordeste, o recurso é visto como de extrema importância. O valor é o mesmo liberado na safra anterior, e o pagamento será feito diretamente aos produtores pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

crucial”, ressaltou Lourenço.

Campos foi procurado esta semana, em Alagoas, por representantes do setor

“Essa questão da subvenção passou no Congresso, mas agora estamos no aguardo da decisão final que cabe à presidente Dilma Rousseff. Aguardamos que ela compreenda o cenário e o resultado seja positivo. É um recurso crucial para evitar problemas maiores”, avalia Lourenço Lopes, da Asplana.

Lopes ressalta ainda a importância do suporte dos deputados e senadores alagoanos no sucesso da lei da subvenção. “Antes de chegar às mãos da presidente Dilma, o projeto foi aprovado no Congresso, e contamos com o apoio da bancada alagoana, tanto dos deputados quanto dos senadores. Esse apoio foi

EDUARDO CAMPOS Diante do fantasma do agravamento da crise em Alagoas, o setor aproveitou a presença do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, na última quinta-feira, para pedir apoio. “Conversamos com o governador Eduardo Campos, afinal é uma situação que também atinge Pernambuco, e outros Estados, e iremos conversar com o governador Teotonio Vilela Filho (PSDB), para que essa corrente de apoio cresça, e o setor possa ter força para se recuperar”, disse Lourenço Lopes. G.M.

Sindicato teme haver desemprego no campo O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Açúcar do Estado Alagoas (Stiaal), que representa os trabalhadores da indústria, diz que o receio maior com a estiagem é com as contratações de mão-de-obra na próxima safra. Jackson de Lima Neto, presidente da entidade, diz que no campo, a seca reflete numa perda da qualidade do produto, consequentemente, reduzindo o lucro para quem corta a cana. “Se a seca continua, o produto não cresce como deveria, diminuindo a qualidade do produto. Com isso a

Jackson de Lima diz que preocupação é com contratações da próxima safra

quantidade, o peso, da cana corta, cai, prejudicando o trabalho daqueles que trabalham no campo. Se tivemos menos cana colhida, teremos também menos tempo de trabalho para essas

pessoas”, avalia o presidente do STIAAL. Representando 18 mil trabalhadores que atuam nas indústrias de açúcar em Alagoas, Jacson Lima Neto diz que a situação só não é mais pessimista, porque no caso da

indústria há o deslocamento da mão-de-obra. Ele explica que, determinados tipos de profissionais chegam a ser remunerados mesmo sem estar trabalhando. “As empresas preferem pagar ao funcionário sem ele trabalhar, na entre safra, com receio de não conseguir reavê-lo adiante, no período de safra. Isso é muito comum em funções que não se tem muita mão-de-obra qualificada disponível. Esse remanejamento evita muito desemprego também”, explica Jackson. G.M. Continua na página A4


A4

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Política

www.mais.al politica@ojornal-al.com.br

“Estresse hídrico” reduz o teor de sacarose O efeito negativo que a economia alagoana irá sentir em sua balança comercial por causa da seca, tem origem na queda da qualidade da cana-de-açúcar. O agrônomo Adriano Ramos explicou a O Jornal como a estiagem afeta o vegetal. Entre outros problemas, a carência de água gera o chamado “estresses hídrico”, o que reduz o tamanho dos “entrenós” de 15 centímetros para até menos de 5 centímetros. “Co m a t e m p e ra t u ra elevada, e a baixa umidade, h á o f a v o re c i m e n t o d o chamado pendoamento, com um processo de florescência, que reduz a sacarose da cana. Esse estresse hídrico ele diminui o tamanho do entrenó, que é aquela parte entre um nó e outro. Pode acontecer até de haver uma redução de cerca de 15cm para até menos de 5cm. Isso

compromete a qualidade do produto, que vai produzir menos açúcar”, explicou o agrônomo. “Com esse cenário, se reduz a tonelada de sacarose por hectare, consequentemenete, a tonelada de açúcar por tonelada plantada”, ressalta o especialista. Ainda segundo Adriano Ramos, se a partir de agora as chuvas voltarem a cair, o vegetal, no caso, a cana-de-açúcar, pode se recuperar, mas a parte da planta com baixa qualidade permanecerá dessa forma. “Se chover ou for feita irrigação, a planta se recupera, e de agora em diante crescerá com qualidade, com entrenós grandes e bom teor de sacarose. Mas a parte que sofreu os efeitos da estiagem permanecerá da mesma forma, com entrenós pequenos e baixo teor de sacaroses”, explica Adriano Ramos. G.M.

Seca vai influir na qualidade da cana-de-açúcar

“CONTAS-SUJAS”

Entidades são contra projeto Proposta que tramita na Câmara autoriza candidaturas de quem teve contas rejeitadas pela Justiça Eleitoral Valdete Calheiros valdetecalheiros@ojornal-al.com.br

E

ntidades em Alagoas como a Ordem dos Advogados do Brasil

(OAB), seccional Alagoas, e o Fórum de Combate à Corrupção (Focco) acreditam que o bom senso irá prevalecer e que as candidaturas de políticos que tiveram as contas eleitorais rejeitadas, os chamados “contas-sujas”, não serão aprovadas. A aprovação de candidaturas deste tipo é a intenção do plenário da Câmara dos Deputados que votou, na última terça-feira, pelo projeto de lei que autoriza

Deputado federal Roberto Balestra foi o propositor do projeto de lei na Câmara

a candidatura de políticos que tiveram as contas rejeitadas em eleições passadas. A proposta segue agora para análise do Senado e, se for aprovada sem alterações, vai para sanção ou veto da presidente Dilma Rousseff. Ainda que a proposta fosse transformada em lei neste ano, a aplicação poderia ficar somente para as eleições de 2014. Isto porque, de acordo com a Constituição, alterações no

processo eleitoral não podem ser aplicadas na eleição subsequente se tiver entrado em vigor menos de um ano antes do pleito. Desse modo, se o projeto for aprovado, caberá ao TSE interpretar se a nova lei altera ou não o processo eleitoral e assim decidir se ela será aplicada nas eleições de outubro. Detalhe que, em março deste ano, o órgão máximo da Justiça Eleitoral tornou inelegível que

Ricardo Fahr, do Focco e do TCU, diz que resolução do TSE deve prevalecer

Texto vai de encontro à resolução do TSE que proíbe as candidaturas de quem teve as contas

rejeitadas

pela Justiça Eleitoral

está nessa situação ao vetar o registro de candidatos que não tiveram a prestação de contas aprovadas nas eleições de 2010. Pela decisão do TSE ficariam de fora das eleições municipais deste ano apenas os políticos com contas rejeitadas em 2010. Reprovações em anos anteriores seriam analisadas caso a caso. A proposta da Câmara tem como objetivo derrubar o entendimento do Tribunal Superior Eleitoral.

Omar Coêlho disse que prefere apostar no bom senso do Senado na votação

OAB/AL e Focco defendem a resolução do TSE Deputado diz que rejeição é só administrativa O presidente da OAB Alagoas, Omar Coêlho, afirmou que prefere apostar no bom senso do Senado e que os senadores não vão apostar na impunidade. “A aprovação das candidaturas dos contas-sujas representa um retrocesso em todas as conquistas que já tivemos pela moralidade na política. É um retrocesso sem tamanho e não podemos voltar atrás, depois de tantos avanços. Imaginar que políticos cujas contas foram rejeitadas possam se candidatar novamente vai de encontro aos interesses dos eleitores”, defendeu. O coordenador do Fórum de Combate à Corrupção em Alagoas (Focco), Ricardo Fahr, que é também secretário do

"A aprovação das candidaturas dos ‘contas-sujas’ representa um retrocesso” Omar Coêlho Presidente da OAB Alagoas

Tribunal de Contas de União (TCU) em Alagoas, desaprova o projeto da Câmara e salientou que a decisão do TSE é que deve prevalecer e ser respeitada pela defesa da boa política. “É um contra senso uma lei de iniciativa popular que já chegou tão longe no combate aos maus políticos não seguir

adiante”, completou. Na pauta O assunto permanece na pauta do TSE, mas ainda sem previsão de novo julgamento. Vários partidos, entretanto, já entraram com recurso para derrubar a decisão do TSE. Antes da decisão do TSE, quem tinha contas eleitorais rejeitadas podia se candidatar porque a Justiça Eleitoral considerava inelegível apenas quem não apresentasse sua prestação de contas. No último mês de março, porém, o TSE baixou uma nova resolução ampliando a inelegibilidade. Com esta decisão, políticos com contas rejeitadas estariam fora da disputa pelo voto do eleitor. V.C.

Autor do projeto, o deputado federal Roberto Balestra (PP-GO) argumentou que a rejeição das contas sempre teve caráter administrativo para a Justiça Eleitoral. Para ele, esta ação não pode ser suficiente para restringir direitos políticos. Roberto Balestra acredita que a decisão do TSE foi além do que determina a lei eleitoral, que exige, como um dos critérios para a emissão da certidão de quitação eleitoral, apenas a apresentação das contas, sem menção à rejeição. “A simples rejeição de contas de campanha eleitoral não pode, pó si só, e sem outras considerações, conduzir à restrição dos direitos políticos, à falta de outros elementos configurados de conduta

Apresentado no início do mês, projeto foi aprovado na última

terça-feira

reprovável do ponto de vista moral”, justifica. O projeto aprovado na última terça foi apresentado no início de maio e seguiu direto para apreciação em plenário, onde foi aprovado em votação simbólica (sem contagem nominal de votos). Durante a votação, apenas o PSOL orientou a bancada a votar contra. Ao final de cada eleição, os políticos que participa-

ram da disputa são obrigados a entregar à Justiça Eleitoral um relatório do que foi gasto e arrecadado pelo candidato, pelo partido e pelo comitê financeiro. A reprovação acontece quando são identificadas irregularidades nessa prestação de contas. A proposta aprovada pela Câmara explicita que a apresentação de contas de campanha por parte dos candidatos é suficiente para a expedição da certidão de quitação eleitoral. O texto inclui artigo segundo o qual serão considerados “quites aqueles que apresentarem à Justiça Eleitoral a prestação de contas de campanha eleitoral nos termos desta lei, ainda que as contas sejam desaprovadas”. V.C.


A5

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Nacional

www.mais.al nacional@ojornal-al.com.br

MAIS SEGURANÇA

Guardas municipais vão ser regulamentadas pelo governo Ministério da Justiça finaliza projeto sobre atribuições e deve dar poder de polícia para a corporação Agência Câmara

A

secretária Nacional de Segurança Pública em exercício, Cristina Gross Villa Nova, anunciou na última quarta-feira que o Ministério da Justiça está para finalizar um projeto que regulamenta as guardas municipais. O anúncio foi feito durante o “Quarto Seminário Guardas Municipais e Segurança Pública”, realizado pela Comissão de Legislação Participativa da Câmara e proposto pela ONG SOS Segurança Dá Vida. As guardas municipais foram criadas pelo artigo 144 da Constituição, com o objetivo de colaborar na segurança patrimonial dos municípios. Segundo Cristina Gross, o texto que regulamenta as atribuições dessas corporações será submetido ao grupo de trabalho do Ministério da Justiça, em seguida à Presidência da República para, só depois, ser enviado à Câmara. MAIS ATRIBUIÇÕES A regulamentação atende à categoria, que também sonha com a ampliação de suas atribuições, para que passem a ter

Agência Câmara

função de proteção à população dos municípios, tarefa exercida pela Polícia Militar (PM). Cristina Gross informa que a posição do Ministério da Justiça é que a guarda execute uma tarefa complementar à da PM, pois, na sua avaliação, as atribuições de cada uma são “completamente” diferentes. “A gente não pode igualar ou dizer que a guarda municipal vai ter uma atribuição como a Polícia Militar de todos os estados”. Segundo ela, o ministério está propondo que “a guarda municipal venha preencher, de uma forma geral, o espaço que não existe no combate à criminalidade, e com o poder de polícia”. Apesar das reivindicações, o representante das guardas municipais no grupo de trabalho do Ministério da Justiça, Maurício Maciel, reconhece que o caminho mais fácil é a regulamentação da Constituição Federal (CF). A Proposta de Emenda à Constituição (PEC 534/02), que estende o poder das guardas municipais, está pronta para ir a Plenário, mas, segundo o relator da proposta, deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), ela só será votada se houver mobilização maciça da categoria. Mais de 1.150 cidades do País contam com guardas municipais, que somam ao todo 100 mil trabalhadores.

IPEA confirma

Mulher gasta mais tempo com a casa

A

mulher brasileira reserva quase três vezes mais tempo para cuidar dos afazeres domésticos que os homens. Uma pesquisa divulgada pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) na última quarta-feira mostra que elas gastam 26,6 horas por semana com a casa, enquanto eles dedicam 10,5 horas semanais às mesmas tarefas. Por dia, as mulheres gastam 3,8 horas com a casa, enquanto, entre eles, esse tempo cai para 1,5 hora. A pesquisa do instituto leva em consideração dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) de 2009. O Ipea afirma no estudo que, “devido às convenções de gênero existentes em nossa sociedade, que estabelecem lugares, papéis e identidades femininas e masculinas, cabe às mulheres a realização dos afazeres domésticos”. “Apesar de todas as transformações em processo em variados campos sociais, como a educação e o mercado de trabalho, esta convenção se mantém praticamente inalterada. Uma prova disso é o percentual de mulheres que

disseram realizar alguma atividade doméstica. Nove em cada dez brasileiras com mais de 16 anos têm alguma tarefa doméstica para cumprir, enquanto apenas metade dos homens disse fazer algum tipo de afazer da casa”, diz o estudo. O número médio de horas que o brasileiro gasta com os afazeres domésticos, seja ele homem ou mulher, diminuiu de 24,9 horas para 21,2 horas entre 2001 e 2009. A primeira suposição para a queda, segundo o Ipea, é o tempo que o brasileiro passa no trabalho. Renda e trabalho Outro ponto relevante é “a renda influenciaria o tempo dedicado aos afazeres domésticos numa relação negativa”. Grosso modo, quem ganha mais dedica mais tempo ao trabalho, enquanto quem ganha menos cuida mais da casa. Para completar, a terceira suposição é de que “ter ou não ter filhos e o número de filhos também tem influência direta sobre o tempo despendido com afazeres domésticos”, segundo o Ipea. As mulheres com filhos, portanto, dedicam mais tempo à casa que outras sem filhos.

Seminário debate o papel das guardas municipais no combate à criminalidade

acupunturA

adolescentes

Procedimento é restrito a médicos

Método identifica risco de doença psiquiátrica

U

ma decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília, de abril deste ano, definiu que somente médicos poderão praticar a acupuntura no país. Até esse julgamento, farmacêuticos, terapeutas ocupacionais e até psicólogos e fonoaudiólogos estavam habilitados a aplicar a técnica. A acupuntura faz parte da medicina tradicional chinesa, sistema que busca prevenir e tratar doenças por meio de um conjunto de práticas que inclui fitoterapia, exercícios físicos e alimentação adequada. Acredita-se que ao introduzir as agulhas em pontos especificos, o fluxo do qi (força vital) é desbloqueado, retomando o equilíbrio entre o yin e yang (forças opostas que se manifestam no corpo pelos extremos, calor e frio, excesso e deficiência). Entretanto, a decisão gerou polêmica. A acupuntura ainda não teve sua eficácia totalmente comprovada por estudos científicos. Em países como EUA e Inglaterra, por exemplo, não são apenas médicos que a praticam. Já o Conselho Federal de Medicina (CFM) do Brasil considera a acupuntura um procedimento invasivo (ultrapassa a pele e o tecido subcutâneo) e, por isso, só pode ser exercida por “profissionais com a devida formação.” Segundo

P

o CFM, que reconhece a técnica como especialidade médica desde 1995, existem 1.810 médicos especialistas

em acupuntura no País, mas o número pode chegar a 3 mil, já que muitos têm mais de uma especialidade.

OMS aprova uso para 43 doenças Na China, onde a acupuntura nasceu há comprovados 2.500 anos (há registros que falam em 4 mil anos), é preciso fazer um curso de 4 anos para se tornar médico acupunturista. A grande questão, no entanto, é se a acupuntura é realmente eficaz. Uma

conferência da Organização Mundial da Saúde, em 1979, recomendou o uso da técnica oriental para o tratamento de 43 patologias. Os resultados, contudo, não foram comprovados por rigorosos testes clínicos e foram questionados. A favor da acupuntura há o fato de que nas últimas três

décadas avolumaram-se estudos atestando sua eficiência. Um dos estudos, no Hospital das Clínicas de São Paulo, feito pelo fisiatra intervencionista João Amadera, mostrou que, associada ao tratamento convencional da lombalgia, ela acelera o alívio da dor a curto prazo.

esquisadoras brasileiras criaram um método capaz de identificar adolescentes com risco de desenvolver transtornos de humor. O trabalho, divulgado na revista PLoS One, utiliza imagens do cérebro obtidas por ressonância magnética funcional para prever a probabilidade de que um jovem desenvolva doenças psiquiátricas com até 75% de acerto. Foram avaliados 16 jovens saudáveis, filhos de pais com transtorno de humor, e outro grupo, composto também por 16 jovens saudáveis, filhos de pais sem histórico de transtorno. As imagens utilizadas no estudo foram colhidas há cerca de quatro anos, nos Estados Unidos, e enviadas à Inglaterra para o estudo. À época, eram todos adolescentes saudáveis, que tiveram suas imagens cerebrais coletadas enquanto visualizavam faces com conteúdo emocional - como medo, felicidade ou apatia. Os pesquisadores tiveram acesso à evolução clínica dos voluntários que participaram da pesquisa e constataram que, quanto maior era o grau de certeza da resposta do programa que analisava as imagens, maior era a chance dessas pessoas terem desenvolvido, na vida real, transtornos psiquiátricos. De acordo com as pesquisadoras Letícia de Oliveira, da Universidade Federal Fluminense (UFF), e Janaína Mourão Miranda, do University College London (UCL), com o prognóstico será possível, futuramente, pensar formas de reduzir, remediar ou, até mesmo, evitar o aparecimento do transtorno.


A6

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Opinião

www.mais.al opiniao@ojornal-al.com.br

Meio ambiente Sistema Jornal de Comunicação Conselho Consultivo João Lyra (Presidente), José Alfredo de Mendonça Nelson Ferreira

Superintendente Silvia Sacuno silvia.sacuno@sistemajornal.com.br Diretora Comercial Eliane Pereira eliane.pereira@sistemajornal.com.br Diretor Adm.-Financeiro Bruno Barrionuevo bruno@sistemajornal.com.br Diretor Jurídico Átila Machado atilamachado@ojornal-al.com.br Editor-Executivo Voney Malta vfamalta@ojornal-al.com.br

O Jornal

N

unca é demais pedir reflexões em torno do tema sustentabilidade. O assunto recorrente faz-se mais evidente neste período em que se comemora o Mês do Meio Ambiente. Entretanto, vale lembrar que, muito mais do que servir como mote para encontros acadêmicos, a sobrevivência da espécie humana depende dele diretamente. E essa afirmação é uma verdade tão absoluta quanto é a regra clara da natureza que diz que seus recursos são finitos. Esse é o ponto-chave de toda essa discussão e não apenas uma questão de modismo ou de interesses de grupos ambientalistas. Compreender que o “perfeitamente ecológico” é a regra e que esta deve ser encarada como missão por toda a sociedade. Não é uma tarefa fácil. Essa empreitada hercúlea exige mudanças de paradigmas. Na prática, novos modelos vão exigir investimentos em educação ambiental, preparando as novas gerações para o grande desafio – conviver harmonicamente com o meio ambiente. Imagine, portanto, as mudanças que deverão operar em cada esfera da atividade humana. Adequar, por exemplo, à necessidade de crescimento econômico com desenvolvimento sustentável é a panaceia para os males que corroem a saúde do Planeta. Parece simplório destacar essa rela-

Editor-Geral Deraldo Francisco deraldo@ojornal-al.com.br

ção como capaz de dar novos rumos ao progresso humano. Mas, quando esse ponto da escalada humana for atingido – e aqui o otimismo é expressado como algo tangível, os demais atores envolvidos nesse palco alcançaram a maturidade. Nesse cenário vislumbra-se, por exemplo, uma agricultura sustentável e aqui se tem alcançado a tão necessária segurança alimentar. Dessa depende diretamente todos os habitantes deste Planeta. Esse ponto da agenda ambiental - renegado outrora nesse palco de discussão - será desta vez incluído nos debates da Rio+20. A equação apresenta, também, outras variáveis: segurança energética e hídrica. Todas assim concorrem para criar um novo ambiente. Não se pode esquecer de temas como reciclagem e a reutilização, fundamentais para impactar positivamente a exploração dos recursos naturais. O esgotamento dos recursos naturais, que a cada ano se intensifica e compromete a qualidade de vida do ser humano, pode ser combatido com essas ações – que ensejam em si uma nova forma de partilha. Definitivamente, a verdade absoluta de que os recursos naturais são finitos deve ser discutida e ampliada, pois pode ser que não haja mais tempo para novas discussões e de nada adiantará planejar.

Charge

Gerente Comercial Kaline Lages comercial@ojornal-al.com.br Gerente de Recursos Humanos Givaldo Perciano givaldo@ojornal-al.com.br Gerente Financeiro Flávio Bastos financeiro@ojornal-al.com.br

Vendas avulsas Alagoas: Dias úteis Domingos Nºs atrasados

R$ 1,50 R$ 3,00 R$ 6,00

Assinaturas em Alagoas: R$ 270,00 Semestral Anual R$ 540,00

San

EMPRESA EDITORA O JORNAL LTDA E-mail: ojornal@ojornal-al.com.br Site: www.mais.al Av. Comendador Gustavo Paiva, 3771 A Mangabeiras - Maceió/AL CEP: 57037-280 PABX 82 4009.1900 FAX/REDAÇÃO 82 4009.1950 FAX/COMERCIAL 82 4009.1960 CLASSIFICADOS 82 4009.1961 ATENDIMENTO AO ASSINANTE 82 4009.1919

Sucursal Arapiraca Sucursal Agreste Avenida Rio Branco, 157 Sala 10 - Centro Fones - 3522-5375 / 9199-0007 E-MAIL: municipios@ojornal-al.com.br

REPRESENTANTE NACIONAL FTPI SÃO PAULO 11 2178.8700 RIO DE JANEIRO 21 3852.1588 BRASÍLIA 61 3326.3650 RECIFE 81 3446.5832 www.ftpi.com.br

Cartas à Redação: opiniao@ojornal-al.com.br Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião de O JORNAL.

Confiança e confidência no interior da família

Frase do dia

“A gente não pode igualar ou dizer que a guarda municipal vai ter uma atribuição como a Polícia Militar de todos os estados”. Cristina Gross, secretária Nacional de Segurança Pública em exercício, sobre o projeto que está sendo elaborado pelo Ministério da Justiça para regulamentação das guardas municipais.

As vozes da seca voltaram ao Sertão João Lyra Deputado federal

O

utra vez, o Nordeste mergulhou em profunda depressão, afetado pela pior seca dos últimos 40 anos. A seca é um fenômeno natural e, por mais preparado que esteja, nenhum homem, ou nenhum governo, tem poderes para evitá-lo. Mas os têm para minimizar os efeitos danosos sobre a vida das pessoas, inclusive colocando em risco até mesmo a sua sobrevivência. Todos sabem disso de cor e salteado. Os livros da história estão aí para contar as inúmeras tragédias que já vivemos. Desta vez, há um agravante pelo quadro que estamos assistindo, de inteira responsabilidade do governo federal: a paralisação das obras de transposição do rio São Francisco, que, se já estivessem concluídas, certamente reduziriam em muito o sofrimento de cerca de três milhões de pessoas, habitantes de quase 800 municípios do semiárido nordestino, que hoje se encontram em estado de calamidade e emergência. Na ausência desse projeto essencial, cenas que considerávamos superadas estão se multiplicando, em um cenário dantesco, somente visto na seca de 1970. A atual seca, que destrói lavouras e reduz drasticamente os rebanhos dos agricultores do semiárido, faz estragos também na Região da Zona da Mata, faixa paralela ao litoral nordestino, onde se concentram o cultivo e a industrialização da cana-de-açúcar. Baseado em elementos técnicos e agronômicos mais atualizados, o presidente da União Nordestina de Produtores de Cana assinalou que, “mesmo que o período chuvoso comece hoje, teremos uma redução de 20% na produção da safra de cana do Nordeste” ou 12,4 milhões de toneladas, significando que 17,7 milhões de litros de álcool deixarão de ser produzidos. Diante disso, é inadiável que a presidenta da República amplie as ações que o governo federal já adota na região neste momento em que até a fome voltou ao sertão. É inadiável uma análise sobre o setor sucroalcooleiro como um todo, no bojo de uma nova política industrial, talvez

á nos filhos, desde pequenos, uma tendência natural a procurar os pais com total confiança. O afeto é, aqui, uma boa base para estabelecer uma relação de confiança, mas não basta. Para que nossas crianças tenham plena confiança em nós, pais e educadores, é necessário sinceridade no ambiente familiar. Esta virtude deve ser vivida até as últimas consequências. A sinceridade dever ser, nos pais, a firme vontade de nunca enganar os filhos, demonstrando-lhes que não há assunto de que não se possa falar em casa. Os filhos têm que sentir a confiança, para que possam tornarem-se confidentes. Essa confiança certamente provocará nos filhos um conforto muito grande, oportunizando-lhes a obediência e o respeito. Essas duas virtudes provêm da confiança. Não se respeita a quem não se confia! Não se obedece a quem não se confia! Lembre-se de que, quando estamos falando na confiança que vem da sinceridade, estamos falando de tudo que cerca as nossas crianças em casa. Se ajudamos a mentir para ocultar algo ou acobertar algo errado e que certamente a criança sabe que está errado, estamos, sim, criando pessoas que não confiarão em nós, nem nos outros. Não há um pacto ético com os filhos que não seja o da verdade, o da confiança que advém dessa verdade. Contudo, um bom clima de confiança exige que o pai reconheça ao filho o direito de errar. Não é justo pretender que os filhos sejam perfeitos. A aceitação e o respeito devem ser plenos também no que se refere à vida afetiva dos filhos. Temos que ajudá-los a superar as angústias, os ciúmes e as crises de relacionamento interpessoal, mas não podemos acolher a versão deles como verdade única. Isso pode provocar a falsas ideia de que sempre têm razão, levando ao desenvolvimento de atitudes egoístas e “superauto-estima relativizada”, quero dizer aqui uma super valorização do eu, sem que se permita a reflexão de seus atos. Na adolescência, é particularmente importante basear o relacionamento com os filhos na confiança. Deve-se respeitar a privacidade do rapaz ou da moça e, por isso, não se

Não se respeita a quem não se confia! Não se obedece a quem não se confia! pode, diante de amigos e familiares expor insucesso escolar ou namoro indesejável pelos pais. A confidência virá da confiança que permitirá pais e filhos estabelecerem um relacionamento gostoso e seguro. Não exponha os seus filhos. Preserve-os das brincadeiras às vezes vexatórias (para eles adolescentes) de parentes e amigos. Cuidado para não deixá-los assim... inseguros com a nossa ação. Nessa faixa etária, a sensibilidade excessiva decorre da carga hormonal e das novas descobertas. Não podemos conhecer uma pessoa com quem nunca convivemos. Por isso mesmo, conviva com os seus filhos. Dê a eles o presente de poder conhecer o seu trabalho. Participe dos eventos escolares, passeie gostosamente com as suas crianças. Lembre-se de que a casa não é um hotel, mas um lugar de encontro e convivência. Não a vejamos com um lugar de “final de dia” ou um lugar onde se possa “calçar os chinelos”, mas um lugar feliz e maravilhosamente tranquilo para se viver. É na convivência que observamos as necessidades dos filhos, facilitando o nosso entendimento. Saiba que no tempo que passa com os filhos trocas afetivas estão acontecendo e as crianças estão se revelando. Lembre-se de que não é a quantidade de horas, mas a qualidade e aproveitamento do tempo que passamos com eles que será definitivo. Não importa se é pouco. Tem que haver qualidade. E não esqueçamos que “estar juntos” é estar em família. Para orientar seus filhos, não é necessário nenhum diploma. O que se faz necessário é ter um comportamento realista, saber motivar, saber superar a nossa própria emotividade e, para tanto, basta que você seja confiante e confidente. E, não se esqueça de pedir e de agradecer a Deus a bênção de termos nossos filhos amados. Que Deus os proteja!

até criando um outro Pró-Álcool, naturalmente com parâmetros ajustados à situação de hoje. Diríamos que essa medida não deveria ser vista como nenhum protecionismo, tampouco como uma volta ao passado, mas um movimento complementar ao justo apoio do governo às montadoras de automóveis que, com elevados estoques, foram beneficiadas com uma renúncia fiscal da ordem de R$ 2,7 bilhões. Tal medida permitirá às montadoras desovar os seus crescentes estoques, e mais automóveis virão para as ruas. A contrapartida do aumento da frota implicará em uma nova pressão sobre o consumo de etanol, sem que as usinas reúnam condições técnicas para atender satisfatoriamente a esse novo pique na demanda desse combustível. Por esse motivo, também julgamos justo que o governo volte suas vistas para o setor sucroalcooleiro, ouvindo seus reclamos sobre o câmbio, por exemplo, que prejudicam as exportações das commodities álcool e açúcar, agora tornados mais dramáticos com os problemas causados pela seca nordestina. O Programa Nacional do Álcool (Pró-Álcool) constituiu-se numa vitória para o Brasil. O País ganhou, as montadoras ganharam, o empresariado da agroindústria do açúcar e álcool modernizou o setor, os trabalhadores ganharam. Por que, então, não repeti-lo, sob uma ótica diferente, mas com os mesmos princípios de rigidez impostos pelo seu criador ― o general Ernesto Geisel?

A árvore e o meio urbano

José Romero Nobre de Carvalho* Professor e diretor-geral do Sistema COC em Maceió

H

É inadiável que a presidenta da República amplie as ações que o governo federal já adota na região

Alder Flores Advogado, químico, auditor ambiental e membro da Academia Maceioense de Letras

A

arborização tem uma função de vital importância para a qualidade de vida nos centros urbanos. Por suas múltiplas funções, a árvore urbana atua diretamente sobre o microclima, a qualidade do ar, o nível de ruídos, a paisagem, além de constituir refúgio indispensável à fauna remanescente nas cidades. Segundo alguns estudos, através da redução da incidência direta da energia e do aumento da umidade relativa do ar, a arborização pode contribuir para a redução de até 4ºC de temperatura, agindo decisivamente para atenuação das chamadas ilhas de calor, área de ocorrência das temperaturas mais elevadas durante o dia, especialmente nas zonas de maior poluição do ar. Ainda com respeito à poluição, pode-se dizer que árvores colaboram na retenção de poluentes, no consumo do gás carbônico e na produção de oxigênio, contribuindo, assim, para a melhoria na qualidade do ar, obstruir a propagação do som, resultando na redução do nível de ruído. A árvore representa na composição dos ecossistemas urbanos o embasamento renovador de quase todas as formas de vida, não só mantendo-as, como recriando-as. Por seu intermédio, é possível reconstruir um ambiente cuja paisagem propícia à permanência tanto do homem como dos animais necessita ser restaurada, em decorrência da invasão de um crescimento urbano desordenado e inadequado. Além de se considerar o lado técnico-científico de sua contribuição, a árvore se

comporta como elemento de influência psíquica, transmitindo composto estético e bem estar físico, amenizando a hostilidade ambiental. Nunca seria demais refletir os benefícios que uma simples árvore traz ao ambiente, pois eles não serão jamais modificados por si mesmos, permanecendo fiéis a sua genética. Renovação de oxigênio, absorção dos raios solares, redução da poluição sonora, redução de temperatura pelo transporte da folhagem, alimentação, medicamentos e por fim o embelezamento estético da paisagem. No entanto, é necessário que se entenda que a arborização urbana deve ser feita com alguns cuidados, principalmente no momento em que se for escolher a espécie a ser plantada e o local. Algumas espécies são recomendadas para o plantio em meio urbano, pata de vaca, ipê mirim, chapéu de Napoleão, etc. Por outro lado, espécies como eucalipto, amendoeira, flamboyant e fícus não são aconselháveis ao plantio em meio urbano, apesar dessas espécies prevalecerem. Ao se plantar uma árvore adequada ao meio urbano, deve-se fazer uma cova a uma distancia mínima de seis metros de postes ou de árvore mais próxima, e nunca devem ser plantadas árvores em esquinas. É aconselhável que os munícipes procurem os órgãos competentes para receber as orientações necessárias ao plantio e as espécies adequadas ao meio urbano, evitando com isso sérios problemas estruturais.


O Jornal l Macei贸, 27 de maio de 2012 l Domingo

Publicidade

A7 www.mais.al comercial@ojornal-al.com.br


A8

era espacial

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Internacional

www.mais.al internacional@ojornal-al.com.br

Rússia prepara voo a Marte País trabalha em maquete de central nuclear que permitirá ao homem voos de longa distância

O

s especialistas russos preparam-se para criar, durante este ano, a primeira maquete funcional de uma central nuclear de potência megavática para voos espaciais de longa distância. O módulo de transporte nuclear será o contributo tecnológico principal da Rússia para a expedição internacional a Marte. O enigmático planeta vermelho ainda não abriu mão dos seus segredos. Os primeiros planos realistas de voos tripulados a Marte foram concebidos no final da década de 60 do século passado, mas no geral a humanidade continua a marcar passo na órbita terrestre. É que os reatores químicos tradicionais para foguetão são inadequados para viagens interplanetárias prolongadas, segundo Alexander Zhelezniakov, da Academia Russa de Cosmonautica Ziolkovski: “Por esse fato, as naves espaciais enviadas da Terra para os planetas distantes demoram muito tempo a antingi-los e os próprios aparelhos espaciais são de pequenas dimensões e de

massa reduzida”, explica. Os motores nucleares para foguetão (MNF) são uma excelente alternativa aos motores atuais a combustível sólido ou líquido. Os MNF começaram a ser concebidos há mais de meio século na URSS e nos EUA. Ambos funcionavam pelo mesmo princípio: o agente ativo (hidrogênio líquido) era aquecido no reator nuclear e ao ser ejetado pelos bocais provocava o impulso. Apesar das modernizações, esses motores nunca sairam da Terra. Uma das razões para isso é o elevado risco de explosão do reator em caso de sobreaquecimento e o escape de elevadas doses de radioatividade. O novo projeto russo de um módulo de transporte a energia nuclear resolve de forma radical o problema de segurança. A nave prevê utilizar motores eletroreativos iónicos em que o impulso é criado por um fluxo de iõns acelerado por um campo elétrico. O reator nuclear apenas produz a corrente necessária ao funcionamento do motor elétrico. “O motor nuclear pode ter sua energia usada tanto para o propulsor, como para a manutenção do funcionamento da nave e para a resolução de outros problemas”, diz Yuri Zaytsev, da Academia das Ciências de Engenheria da Rússia.

Planeta Vermelho tem elementos básicos para vida

Projeto russo consiste em um módulo de transporte com motores nucleares que vai garantir a segurança do voo

JAPÃO

Representação dos diferentes tipos de eclipse solar

Viagem tripulada só depois de 2050 Planeja-se a utilização de centrais nucleares para impulsionar as sondas de investigação que se destinam aos planetas longínquos, funcionando como se fossem rebocadores espaciais. A prazo, também se poderá falar em viagens espaciais tripuladas, incluindo a Marte. No entanto, considera Yuri Zaytsev, não será para breve: só para além de 2050. E o problema maior será proteger os cosmonautas da radiação ionica mortal. "Como ainda só voamos em órbitas circunterrestres, estamos protegidos pelo campo magnético da Terra das partículas com carga

pesada do espaço exterior. Um dos elementos eletrônicos da estação Phobos-Grunt foi avariado precisamente pelas partículas pesadas. Se uma partícula atravessasse um ser humano, isso ser-lhe-ia fatal". Neste momento uma viagem tripulada a Marte é apenas uma perspectiva atraente. Os cientistas russos consideram necessária a tentativa de enviar mais uma missão a Phobos, satélite de Marte. Prevê-se para 2018 o envio a Phobos do aparelho espacial Bumerang que será uma versão ligeira da estação interplanetária automática russa Phobos-Grunt..

Cientistas medem diâmetro do Sol

T

ÓQUIO - Especialistas do Observatório Nacional do Japão obtiveram dados precisos sobre o diâmetro do Sol, ele é de 1 milhão 392 mil 20 km. Segundo explicaram os cientistas, eles foram ajudados pelo eclipse anular que foi observado no início da

semana passada pelos habitantes da maior parte da Ásia e da América do Norte. No início e no final da sua fase completa se cria um efeito óptico conhecido como grânulos de Baily. Ele ocorre quando as extremidades dos dois discos coincidem, mas a luz

do Sol aparece por trás da Lua, mostrando assim a sua forma exata. Foi esse efeito que ajudou os especialistas a fazer os cálculos. Até agora, os cientistas em todo o mundo têm tentado determinar o diâmetro do Sol, mas a tarefa era complicada pelo seu alto brilho.

Novas evidências encontradas em meteoritos sugerem que elementos básicos para o surgimento de vida estão presentes em Marte. O estudo descobriu que carbono encontrado em 10 meteoritos, que abrangem mais de quatro bilhões de anos da história marciana, se originou no planeta e não foi o resultado de contaminação na Terra. Os detalhes do estudo foram publicados na revista Science. Mas a pesquisa também mostra que o carbono de Marte não veio de formas de vida. Uma equipe de cientistas baseada na Carnegie Institution for Science, com sede em Washington, encontrou "carbono reduzido" nos meteoritos e diz que o elemento foi criado por atividade vulcânica no Planeta Vermelho. O carbono reduzido é o carbono que está ligado quimicamente ao hidrogênio ou entre si. 'Química orgânica' Os cientistas argumentam que isso é uma evidência "de que Marte realizou química orgânica durante a maior parte de sua história". Líder do estudo, Andrew Steele disse que nos últimos 40 anos se procurou uma piscina do chamado “carbono reduzido” em Marte, tentando descobrir onde e se está lá e se, de fato, existia. " S e m o c a r b o n o, o s elementos de construção da vida não podem existir (...) Então, é o carbono reduzido que, com hidrogênio, oxigênio e nitrogênio, compõe as moléculas orgânicas da vida". Ele diz que a nova análise respondeu à primeira pergunta. "Esta pesquisa mostra que, sim, o carbono reduzido existe em Marte. E agora estamos nos movendo para o próximo conjunto de perguntas: o que aconteceu com ele (o carbono reduzido), qual foi seu destino, será que deu o próximo passo de criar vida em Marte?"


O Jornal l Macei贸, 27 de maio de 2012 l Domingo

Publicidade

A9 www.mais.al comercial@ojornal-al.com.br


A10

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Cidades

www.mais.al cidade@ojornal-al.com.br

curso superior

É hora de estudar para o Enem Inscrições para exame serão abertas amanhã; anúncio movimenta candidatos em escolas e cursinhos ELISANA TENÓRIO elisanatenorio@ojornal-al.com.br

A

partir de amanhã, o coração dos candidatos que irão disputar vagas para entrar nas universidades vão bater mais forte. É que as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serão abertas às 10h e poderão ser feitas até as 23h59 do dia 15 de junho. A estimativa é de que seis milhões de brasileiros participem da avaliação em todo o País. Até os dias 3 e 4 de novembro – datas marcadas pelo governo federal para aplicação do Enem – a rotina de milhares de estudantes irá mudar. O tempo pode ser considerado longo para quem está de fora, mas curto demais para os candidatos. A partir de agora, se torna mais urgente revisar conteúdos, aprender novas matérias, manter o rítmo de estudo, driblar o cansaço e evitar o estresse. Essa foi a receita de Eduardo Guedes, 30. Ele - que já era formado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e trabalhava como funcionário concursado do Banco do Brasil - decidiu disputar uma vaga para Medi-

Lays Peixoto

cina, o curso mais concorrido do país. Para isso, modificou sua rotina e abusou da força de vontade e da disciplina. Durante todo o ano passado, Eduardo trabalhava os dois horários e estudava à noite em um dos cursinhos privados de Maceió. Além disso, de manhã cedo, antes do trabalho, e tarde da noite, quando voltava do cursinho, ele revisava o conteúdo das aulas em sua casa. Nos finais de semana, era comum o lazer ficar em segundo plano para que fosse possível passar horas seguidas estudando. “Sempre priorizei as disciplinas que tinha mais dificuldade: química, física e biologia. Quando faltavam 15 dias para a realização do concurso, passei a me dedicar aos estudos em tempo integral. Tirei licença do banco e só fiz estudar”, contou. O resultado de tanto esforço foi o melhor possível. Eduardo foi o primeiro colocado entre os alagoanos, com média 832,34, e ficou com três opções de escolha: Ufal, Uncisal e UFPE. O pernambucano optou por Alagoas porque sua esposa é bancária concursada e trabalha em uma agência em Maceió. Como receita para os candidatos, ele aponta os seguintes itens: “Não há outro caminho. A concorrência é muito alta e as dificuldades são grandes, portanto, é preciso estudar muito para superar o adversário”, orienta. Lays Peixoto

Eduardo Guedes conquistou a nota mais alta do curso de Medicina em AL

Candidatos se preparam em escolas e cursinhos para provas do exame que pode garantir vaga em uma universidade

Mudar a grade curricular e adaptá-la ao exame Eduardo Leite/Estagiário

Desde 2009, colégios de Maceió que oferecem o Ensino Médio modificaram a grade curricular para se adaptar ao Enem e buscando elevar o percentual de aprovação entre os alunos. O SEB/COC, localizado na Ponta Verde, foi um deles. A partir de então, a instituição passou a oferecer todos os conteúdos curriculares em dois anos, deixando o terceiro e último apenas para revisão. O coordenador pedagógico do COC, Tony Correa, garantiu que o efeito da iniciativa trouxe resultados positivos. E o que é melhor: não deixou os alunos com sinais de estressados, como se estivessem sendo submetidos a uma imensa carga horária de estudo. “A g e n t e d i m i n u i u a semana de recesso e aumentou a carga horária, é claro, mas isso com grande habilidade”, assegurou Tony Correa. Em paralelo, também foram criadas outras estratégias de estudos, como ciclos de seminários semanais e provas para escolha dos alunos que farão parte da Turma Integral do Médio (TIME). Os aprovados passam a ter acesso a aulas em turno integral duas vezes por semana, quando são revisados os conteúdos que estão sendo dados. “A receita para obter sucesso é exercitar e praticar o máximo possível. Hoje, o foco do Enem está na interpretação das questões. Até nas disciplinas exatas é preciso entender e contextualizar”, avaliou Tony Correa.

Estudante Alexsandro diz que estudar em escola pública não é empecilho

Otimizar tempo para ver todo o conteúdo Mas quem não tem acesso a um ritmo puxado de estudo imposto por uma instituição de ensino, e não consegue ter a orientação de profissionais considerados gabaritados em sua área diz ter mais dificuldades Este é o caso do estudante José Alexsandro da Silva Morais, 18, que cursa o 2º ano do Ensino Médio em uma escola pública. Para ele, mesmo com as dificuldades, o candidado não pode se acomodar e usar a unidade de ensino como desculpa. Otimista , ele afirma que alunos da rede pública e privada estão no mesmo nível , mas que para obter sua meta é preciso apenas obstinação, disciplina e força de vontade. “O importante é não ser acomodado. Estamos cansados de ver vários casos de superação com bastante

estudo. Há, por exemplo, casos de delegados e juízes federais que vieram de escola pública”, alegou. Alexsandro confessa que ainda não criou um calendário de estudo, mas disse que até o final do mês pretende fazer isso. E para ele, o tempo será o seu maior desafio porque trabalha durante o dia e estuda a noite. “Vou me dedicar a conquistar uma vaga na universidade e para isso sei que preciso otimizar meu tempo”, afirmou. O estudante disse que, em casa, praticamente só se dedica aos livros e apostilas nos finais de semana. “Vou deixar algumas coisas de lado para me dedicar ao estudo. Acredito que isso é necessário para quem busca entrar em uma universidade federal, como é o meu caso”, completou.

Educador acredita que existem mais pontos positivos Muito procurado por candidatos que desejam uma boa nota no Enem, o professor Ivys Urquiza busca ensinar de forma descontraída, sem deixar a aula monótona, mesmo tratando-se da matéria de física. Para ele, o Enem 2013 tem mais pontos positivos que negativos. Segundo o professor, a atual avaliação elaborada pelo Ministério da Educação facilitou o acesso no sentido do candidato comparecer aos locais de provas. Isso vem acontecendo desde o PSS de 2010 para acesso 2011, quando foram inscritos 30.800 pessoas em Alagoas e houve vários locais de provas espalhados por nove cidades. Já no ano seguinte, houve 75 mil inscritos em Alagoas e as provas puderam ser feitas em 23 cidades. “As ofertas de locais de provas aumentou consideravelmente. Com isso, muitos estudantes que não tinham condições de permanecer quatro dias em Maceió, por exemplo, tiveram como participar do concurso”, explicou o professor Ivys. O concurso também mudou o foco, tornou-se mais objetivo que o Processo Seletivo Seriado (PSS). “Antes, era um saber pragmático; decoravam-se fórmulas. Hoje o foco está nas situações cotidianas, quando é preciso pensar, entender para encontrar a solução”, explicou. Em sua opinião, o Enem passou a certificar o Ensino Médio das escolas públicas e deu a possibilidade do candidato concorrer a várias universidades ao mesmo tempo, tendo como único critério a pontuação conquistada. O Enem As inscrições para o Enem 2013 começam amanhã e seguem até 15 de junho. No ato da inscrição – que pode ser feita pelo site da entidade – é emitida uma guia para ser paga em uma agência bancária até 20 de junho. A exceção fica por conta dos alunos que comprovarem que concluíram o Ensino Médio em 2012 em escola pública; que se declararam membros de família de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade socioeconômica.


A11

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Cidades

www.mais.al cidades@ojornal-al.com.br

Educação lança programas para melhorar ensino infantil Três programas foram lançados na presença do governador de AL, representantes do MEC e prefeitos

O

pré-lançamento do Programa Pró-Criança Alagoas e do Selo Pró-Criança, da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEE), e o lançamento do Programa Nacional de Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) contaram com a presença de representantes do Ministério da Educação. Os programas integram o leque de ações inseridas no Programa Alagoas Tem Pressa. A l é m d o g ove r n a d o r Teotonio Vilela Filho, compareceu ao evento a diretora de apoio à gestão do MEC, Maria Luiza Martins, os secretários de Estado da Educação e do Esporte, Adriano Soares, Marcelo Palmeira, da Assistência Social, Kátia Born, secretária da Mulher, Cidadania e Direitos Humanos e prefeitos de vários municípios alagoanos. Com o objetivo apoiar os municípios alagoanos na ampliação do atendimento à Educação Infantil, o programa surge como uma política pública que considera a participação da família, da comunidade e dos órgãos intersetoriais para gerar o desenvolvimento integral da criança de zero a cinco anos, incluindo o atendimento domiciliar na zona rural ou em centros de educação infantil. Já o Selo Pró Criança será um instrumento de reconhecimento e incentivo de ações relacionadas à Educação Infantil implantadas e implementadas nos municípios alagoanos. O lançamento oficial do programa e do selo será em julho e o início das inscrições para a edição 2013 do selo está previsto para novembro e dezembro. O secretário de Estado da Educação e do Esporte, Adriano Soares, destacou a importância da articulação entre municípios, Estado e União para a melhoria do ensino na rede pública alagoana. “Essa parceria é fundamental para mudarmos índices educacionais atuais. Temos o compromisso de enfrentar os problemas da nossa educação e, dentro do Alagoas Tem Pressa, temos políticas de Estado voltadas para o desenvolvimento e aplicabilidade de políticas públicas. É gratificante saber que o governador Teotonio Vilela está empenhado em incentivar o desenvolvimento da Educação”, enfatizou Soares. Os municípios que manifestarem interesse pelo programa, devem procurar a SEE para fazer sua adesão. “O Estado será responsável pela formação de professores e pelo material didático que será usado pelos mesmos, além do kit pedagógico para os alunos”, adianta a gerente de Educação Infantil da SEE, Maria de Jesus Machado.


A12

O Jornal l Macei贸, 27 de maio de 2012 l Domingo

Publicidade

www.mais.al comercial@ojornal-al.com.br


A13

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Cidades

www.mais.al cidade@ojornal-al.com.br Yvette Moura

Matador de Coruripe é psicopata, afirma juiz Quatro adolescentes mortas na mesma cidade em pouco mais de um ano mobilizam investigação especial

O juiz Sóstenes Alex acredita que assassinatos foram cometidos em série

Iracema Ferro iracemaferro@ojornal-al.com.br

O

s delegados Rubem Natário (da regional de Penedo), Thomaz Acioly (de Feliz Deserto) e José Carlos Sales (de Coruripe) têm um verdadeiro desafio a

cumprir nos próximos dias: descobrir quem é o autor ou os autores dos crimes em série que estão sendo praticados em Coruripe. Os casos começaram em março do ano passado, quando as irmãs Samara Oliveira dos Santos, 14, e Cícera Beatriz

dos Santos, 12, pegaram uma carona e foram mortas a tiros. Pouco mais de um ano depois, outras duas adolescentes, Cintia da Silva Santos, 15, e Maria Eduarda dos Santos, 14, também desapareceram depois de pegar uma carona e tiveram o mesmo fim.

Dois casos trazem semelhanças que intrigam especialista “É um caso grave, são assassinatos em série. A polícia tem que descobrir logo os autores para que estes crimes não se repitam. A sociedade está perplexa, assustada. Quem cometeu esses crimes é um psicopata”, sentencia o juiz Sóstenes Alex de Andrade (o único magistrado da Comarca de Coruripe). De acordo com as investigações preliminares, são muitas as semelhanças do duplo homicídio das irmãs e das amigas. Nos dois casos as vítimas são adolescentes pobres, da mesma faixa etária, foram abordadas pelo criminoso entre 12h30 e 13h30, que estava num carro e em local público, elas foram mortas a tiros e os corpos deixados numa área de mata, um paralelo ao outro, e nada foi levado das garotas que não foram estupradas. Os locais onde os corpos dos dois casos foram deixados ficam na região norte de Coruripe, com distantes cerca de 10 quilômetros. O psiquiatra clínico e forense Dário Costa, que é um dos fundadores do Centro Psiquiátrico Judiciário (o popular Manicômio Judiciário), inaugurado em 1978, estuda o comportamento de criminosos há mais de 30 anos. Ele acredita que pelas características observadas em ambos os crimes, o autor dos assassinatos tem personalidade psicopata. Perverso, cruel, arrogante, destituído de compaixão, vergonha e conceitos éticos: estes são alguns dos adjetivos que descrevem a personalidade de um psicopata. “São pessoas que desde a infância apresentam distúrbios do comportamento vivencial. Quando crianças faltam às aulas, têm discussões e agressões contra colegas, agridem professores, manifestam muita rebeldia”, pontua o psiquiatra. Ele frisa que a psicopatia é um transtorno constitucional do próprio indivíduo e afirma que os psicopatas são muito inteligentes, ardilosos, persuasivos, frios, estranhos e inconsequentes. “Os psicopatas costumam se envolver com a prática de homicídios, assaltos e outros crimes, com seqüestros. Estes indivíduos são nocivos à sociedade, não tem sentimento de arrependimento. E eles tendem a agredir, roubar e abusar sexualmente os pacientes quando são internados em clínicas psiquiátricas. O lugar deles é no sistema penitenciário”, assinalou. Continua nas páginas A14, A15 e A16


A14

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Cidades

www.mais.al cidade@ojornal-al.com.br

Testemunhas viram meninas entrando no Punto Fotos: Yvette Moura

Segundo o pedido de prisão do delegado José Carlos Sales, o patrão das adolescentes, José Renan, teria visto quando Maria Eduarda e Cintia foram abordadas pelo condutor de um Punto de cor clara (prata ou bege). Elas entraram no banco de trás do veículo, o que evidencia que o condutor estava acompanhado por um carona. A testemunha não teria visto o interior do veículo já que um adesivo de político estava colado no vidro traseiro do carro. Coincidência ou não, o único Punto existente em Coruripe é de Raphael Lima, é bege e tem adesivo no vidro traseiro (trata-se do nome do advogado, já em alusão à sua pré-candidatura a vereador). O carro Além do patrão das adolescentes, o filho de uma moradora do povoado Areias, que mora em Goiás e estava na comunidade visitando a mãe, conhecido como “Eminho”, relatou à Polícia que andava de moto pelo povoado quando viu pelo retrovisor as adolescentes entrando no carro e que havia duas pessoas no banco da frente. Ele não podia identificar as pessoas que estavam no veículo, porque estava distante vários metros do veículo. Coincidência ou não, as irmãs Samara e Cícera Beatriz

foram levadas num Pálio verde e Raphael Lima tinha um veículo desses no ano passado, fato que, segundo o magistrado, foi confirmado pelo advogado na Delegacia de Coruripe. A mesma pessoa E s t a s c o i n c i d ê n c i a s, segundo o juiz, levam a crer que os crimes foram praticados pelas mesmas pessoas. “Acredito que quem matou as duas meninas no ano passado também matou a Cintia e Eduarda e que ele não agiu sozinho. Tem muitas semelhanças entre os dois casos. Já recomendei ao delegado a perícia no carro do Renan, solicitar a quebra do sigilo telefônico, a comparação balística dos projéteis do duplo homicídio do ano passado e deste (para ver se os tiros saíram da mesma arma), e ainda encontrar a pessoa a quem o Raphael vendeu o Pálio verde e mostrar ao pai das vítimas do crime do ano passado, para ver se ele reconhece. São possibilidades que o delegado não deve descartar”, avalia. O magistrado lembra que com a quebra do sigilo telefônico, é possível identificar (pelo satélite) onde cada acusado estava na hora do crime, confirmando ou não a versão de Raphael, que disse que estava na Lagoa do Pau, de Darlan, que estava no lava-rápido. I.F.

O psiquiatra Dário Costa encontrou psicopatia no autor dos homicídios

Passado criminoso chama a atenção de delegado Sobre a prisão de Darlan e Raphael, o delegado afirma que testemunhas disseram a ele que tinham visto Maria Eduarda e Cintia conversando com os rapazes e que viram as adolescentes entrando no carro de Raphael. “As provas contra Raphael são mais contudentes, já contra Darlan são menos consistentes, motivo pelo qual a prisão acabou sendo relaxada pela Justiça na última quinta-feira e ele foi solto no dia seguinte”, afirma. O delegado José Carlos Sales explicou que Raphael não foi solto porque além das evidências que ligariam ele às mortes de Maria Eduarda e Cíntia, ainda há suspeitas de envolvimento dele nas mortes de Samara e Cícera Beatriz. O acusado tinha um Pálio verde, veículo da mesma cor e modelo do que sequestrou as meninas. Ainda recai uma acusação de tentativa de estupro, praticada em novembro do ano passado; e um assassinato, do qual foi vítima um feirante que teria cobrado uma dívida, identificado apenas por Benedito. mais crimes “Segundo o depoimento da vítima da tentativa de estupro, que é uma mulher casada, ela havia saído de casa apressada para chegar ao trabalho, no Centro de Coruripe. Raphael passou em seu Punto bege e lhe ofereceu carona. Ela entrou no carro e no caminho ele desviou a rota, travou as portas do veículo e entrou num motel, parando o carro e descendo com uma pistola em punho”, contou. “A vítima teria começado a gritar e o dono do motel, o ex-policial civil Jesse James, expulsou o Raphael de seu

Delegado Sales observou que Raphael Lima já responde por uma tentativa de estupro e o assassinato de um feirante

estabelecimento, fato que foi testemunhado por empregados”, revela o delegado. José Carlos Sales conta que a vítima teria ficado com medo de denunciar o caso, mas depois que Raphael foi preso, foi encorajada pelo marido a relatar à Polícia Civil o que havia sofrido. “Quanto ao assassinato do feirante, o filho da vítima, que foi ouvido em depoimento à época do crime, contou que quando socorria Benedito, o feirante teria dito minutos antes de morrer que havia sido baleado pelo Raphael”, assinala. O delegado José Carlos Sales recebeu, na semana passada, um reforço para o trabalho de investigação do duplo-homicídio. O delegado-geral, José Edson de Freitas Júnior, designou uma comissão especial para apurar o crime contra Maria Eduarda e Cintia Santos e auxiliar na elucidação de outros dois crimes: o duplo-homicídio

contra as irmãs Samara e Cícera Beatriz, e uma acusação de tentativa de estupro, cujo autor seria o advogado Raphael Lima, que está preso suspeito do duplo-assassinato desde o último dia 17. O delegado Rubem Natário foi designado para presidir o inquérito, e será auxiliado tanto pelo delegado de Coruripe quanto pelo delegado de Feliz Deserto, Thomaz Acioly. Sales, que assim como o juiz Sóstenes Andrade e o psiquiatra Dário Costa acredita que os dois duplos-homicídios foram praticados pelas mesmas pessoas, conta que nos dois casos os criminosos usam o mesmo modus operandi , oferecem carona, levam para locais ermos, matam e colocam os corpos um ao lado do outro, ainda tem as mesmas preferência, atacando adolescentes, que estejam em dupla, e de famílias humildes. O delegado aponta outra semelhança entre os crimes: Samara e Cintia são primas.

sem estrutura O delegado reconhece que investigar crimes desta natureza é um trabalho demorado e minucioso e que a estrutura atual de sua delegacia não possibilita que algo seja feito no tempo determinado. “Temos apenas uma delegacia em Coruripe, mesmo a cidade tendo um histórico de violência enorme. Na delegacia temos apenas um agente de plantão por dia. Os presos não ficam mais em nossa carceragem, que foi desativada. Tão logo são presos, autuados em flagrante e ouvidos, vão até Maceió para o exame de corpo de delito e depois levá-los para a Delegacia de Penedo, onde funciona a Casa de Custódia. Levamos o dia inteiro nestas movimentações”, reconhece. Ele lembra que quando precisa ouvir novamente alguém que foi preso em Coruripe precisa se deslocar até Penedo porque não há agentes suficientes para fazer a guarda do preso nestes trajetos. I.F.


A15

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Cidades

www.mais.al cidade@ojornal-al.com.br Yvette Moura

Manifestação alega perseguição de policiais

Protesto pede libertação dos acusados e quer mudança de delegado Na última terça-feira as famílias de Raphael Lima e Darlan Lima dos Santos realizaram um protesto silencioso em frente à Delegacia de Coruripe e o Fórum da cidade. Vestidos de branco

e sob chuva eles mostravam faixas com os dizeres “Chega de tanta impunidade. Queremos paz”, “Estamos com vocês, sejam fortes! Raphael e Darlan inocentes!”, “Que Deus conforte o coração das famí-

lias envolvidas pela tragédia”. Uma das faixas pedia o retorno do delegado Marcílio Barenco, que já havia presidido a delegacia local antes de ser nomeado Delegado-geral da Polícia Civil, e que

foi embora de Alagoas no dezembro do ano passado, após ser aprovado num concurso para o cargo vitalício de procurador do Ministério Público Especial junto ao Tribunal de Contas de

Minas Gerais. outras testemunhas A i d e i a d o p r o t e s t o, segundo os familiares e amigos de ambos, era chamar a atenção das auto-

ridades para as evidências de inocência dos dois rapazes e pedir que as testemunhas de defesa fossem ouvidas pelo delegado José Carlos Sales, que então presidia o inquérito. I.F.

Família diz que um dos acusados está sendo perseguido politicamente Yvette Moura

O dentista Philipe Lima, irmão de Raphael, garante que as acusações contra o advogado tem motivação política e começaram depois que ele se declarou pré-candidato a vereador para o pleito de outubro próximo. “A única acusação que meu irmão sofre é de um desacato, nada mais. Tudo estava calmo, mas depois que ele disse que era pré-candidato começaram a acusá-lo de uma tentativa de estupro, que teria acontecido no ano passado, crime este pelo qual ele nunca foi ouvido, e também do assassinato destas suas garotas, que ele nem conhecia”, defende.

"Meu irmão só respondia por um desacato. O restante começou depois que ele entrou na política" philipe lima Dentista irmão do principal acusado de matar as quatro garotas

Ele reconhece que o irmão teve uma desavença com o

Amigos dizem que Raphael Lima estava em Pão de Açúcar no dia do crime

ex-policial civil Jesse James, mas não entrou em detalhes sobre o caso e considera que Jesse James estaria envolvido no esquema para impedir a candidatura de seu irmão. Para Philipe, a Polícia Civil está se negando a ouvir o outro lado da história, que seria a possibilidade do patrão das duas adolescentes, José Renan,

ter envolvimento no crime, já que ele é a única testemunha que aponta Raphael e Darlan como autores do crime. “As meninas trabalhavam para o Renan. Um dia antes de as garotas serem encontradas, quando meu irmão já tinha ido até a delegacia e ofertado seu carro para perícia, o Renan foi à casa das meninas e pediu

para as mães objetos pessoais das vítimas: uma camiseta usada que não tivesse sido lavada e uma escova de cabelos. É muito suspeito”, argumenta. O dentista garante que Renan guardava uma mágoa de sua família. “Temos uma granja que já foi do Renan. Ele perdeu o estabelecimento

por causa de uma dívida e nós a compramos da pessoa que recebeu a granja como pagamento da dívida. Ele tem essa mágoa, mesmo tendo uma granja na mesma rua da nossa”, alegou. Outra queixa da família é que o delegado Sales ainda não teria ouvido nenhuma testemunha da defesa. “O

delegado está baseando as investigações somente sobre o que o Renan disse, porque não ouve as pessoas ligadas à nossa família, nossas testemunhas?”, questiona. Sobre o possível envolvimento de Raphael Lima no duplo homicídio das irmãs Cícera Beatriz dos Santos e Samara Oliveira dos Santos, crime ocorrido em março do ano passado, Philipe garante que o irmão tem um álibi: àquela época o advogado tinha um abatedouro no município de Pão de Açúcar e recebeu frangos nos dias 27 e 30. “No intervalo, ou seja, dia 29 (data do crime), era o dia de feira na cidade, ou seja, de grande movimento o dia todo e ele fazia as vendas pessoalmente na feira. A distância entre Pão de Açúcar e Coruripe é de mais de 200 quilômetros, não dava tempo de ir e voltar”, defende. Por fim, Philipe garante que sua família não está colocando obstáculos ao trabalho da Polícia Civil. “A família não se nega à Justiça, colabora. Há comentários na cidade de que ele teria praticado quatro estupros, que foi cumprido mandado de busca e apreensão na casa dele: não existe nada disso”, assegura. I.F.


A16

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Cidades

www.mais.al cidade@ojornal-al.com.br

Famílias temem que criminoso fique impune, assim como no outro caso Fotos: Yvette Moura

A dona de casa Maria Nicaula dos Santos, 52, é mãe de Maria Eduarda dos Santos, 14. Caçula de sete filhos, a adolescente era considerada o bebezinho da casa. Ela mora com os pais e os irmãos numa casa humilde no povoado Areias, zona rural de Coruripe. A mãe conta que a adolescente seguia uma rotina que consistia em ir para a escola, ensaios do coral da Igreja Nossa Senhora da Conceição (que fica no próprio povoado onde a família mora), e aos sábados trabalhava na avícola do vizinho, José Renan, limpando galinhas. Aluna do 1° ano do ensino médio, a adolescente era estudiosa, queria cursar administração e nunca havia namorado. “Minha filha dizia que se arrumasse um namorado trazia para a porta de casa, mas que só queria namorar quando tivesse 17 anos, depois que terminasse o ensino médio”, lembra. No dia em que desapareceu, Maria Eduarda havia sentido uma dor de cabeça muito forte e procurou o posto de saúde da comunidade. Por volta das 13h a adolescente saiu de casa com destino ao Centro de Coruripe onde iria comprar remédios para o pai, pipoca para uma vizinha e

Maria Josefa é mãe de Cíntia e não esquece a última vez que falou com a filha, assim como Maria Nicaula, mãe de Eduarda: filha iria apresentar namorado

para si. “Lembro que quando ela estava saindo disse: ‘Mãe, me espere porque quero comer com você’. Esperei e quando no final da tarde o ônibus escolar chegou e ela não veio. Fiquei aflita e come-

çamos a procurar por ela pela mata, por todo canto. Todos os vizinhos ajudaram até que o corpo dela foi encontrado no sábado [19]”, rememora. A família não sabe a quem atribuir o crime. “Não sei

quem fez isso com ela, meu coração quer que eu encontre quem matou minha menina. O povo na rua fala que o rapaz que está preso diz que não conhece a minha filha, mas já viram ele falando com a Maria

Eduarda. Minha filha não pegava carona porque tinha medo, mais ainda depois que a Samara e a Cícera Beatriz foram mortas após pegar uma carona. Ela só pegava carona com o José Renan, mas

muitas vezes voltava a pé com as outras meninas depois do trabalho. Tenho certeza que dentro do carro tinha pessoa conhecida, senão ela não teria entrado”, diz em lágrimas. “Criei tão bem, com tanto carinho, não aceito encontrar a Maria Eduarda assim. Não levaram celular nem dinheiro, só quiseram judiar e matar”, completa. Maria Nicaula conta que a tristeza tomou conta da comunidade após a morte de sua filha. “Já veio tanta gente falar comigo, chorando, até o padre celebrou a missa soluçando. Meu coração está com uma ferida que não sara. Desde que a filha foi encontrada morta Maria Nicaula está à base de calmantes e toma remédios para dormir. “Não me conformo nunca com a morte da minha filha. Quem fez uma coisa daquelas é um monstro e eu quero Justiça. Um ano depois da morte da Samara e da Cícera Beatriz pegaram minha filha e a amiga, será que um ano depois vão matar mais duas meninas? Onde isso vai chegar? Só vou aliviar meu coração quando descobrirem quem foi. Meu coração está pesado e não vou desistir: vou à delegacia à cada três dias saber como estão as investigações”, conta. (I.F.)

Cíntia saiu de casa para trocar um vestido Maria Josefa da Silva, 36, é mãe de Cíntia da Silva Santos, 15. Segunda dos seis filhos de Maria Josefa e José Ed dos Santos, 45, a adolescente também era aluna do 1° ano do ensino médio e morava numa casa de taipa com os pais e os irmãos a poucos metros da casa da família de Maria Eduarda, de quem era amiga desde criança. “Minha filha era muito estudiosa, não era de festa, era da escola para casa e trabalhava com o José Renan aos sábados. Ia à praia de vez em quando com a irmã mais velha. Não bebia, não fumava e nunca deu trabalho”, define a mãe. Ela conta que a irmã mais velha de Cíntia, de 18 anos, está em profunda depressão, prostrada na cama desde que a adolescente desapareceu. “Quero só que a Justiça seja feita. Cada vez que falo do que aconteceu morre um pedaço de mim”, afirma. Maria Josefa esclarece que, apesar de Cíntia ser prima de Samara e Cícera Beatriz (as

vítimas do duplo-homicídio praticado em Coruripe no ano passado), as adolescentes não se conheciam, uma vez que eram parentes distantes. Assim como Maria Nicaula, Josefa acredita que havia alguém conhecido dentro do Punto bege em que a adolescente entrou antes de ser assassinada. “Ela não era de pegar carona, tanto que sempre voltava a pé do trabalho. Tinha alguém conhecido dentro carro, senão ela não teria ido com estranhos. Ela tinha medo de carona desde que mataram as primas”, assinala. Ela conta que Cíntia tinha um namorado escondido e que ao saber do sumiço da adolescente, o rapaz procurou a família e ficou profundamente abalado. O rapaz teria ajudado a família nas buscas pela namorada, indo até Penedo. “Eu estava desconfiada que ela estava namorando que sábado e domingo a Cíntia ficava pelos cantos falando no celular. Quando conheci o namorado dele,

ele contou que eles já tinham combinado para ele vir pedir para namorar minha filha na porta”, revela. José Ed não consegue esquecer a cena da morte da filha. “A situação em que encontramos a minha filha dentro da mata, não tenho como esquecer. Ela era muito vaidosa, estava deitada no chão ao lado da Maria Eduarda, vestida numa calça, blusa branca e cinto fino por cima. Ela tinha saído de casa para trocar um vestido que comprado dias antes e que ficou muito curto”, relembra. Maria Josefa diz que se arrepende de ter mandado a filha trocar o vestido. “Se eu não tivesse feito questão pelo vestido, ela não teria ido e estaria aqui. Maldita hora em que ela foi trocar. Era melhor ela de vestido curto do que morta. Dói muito saber que não vou mais ver a minha filha, nem abraçar. Não sei nem o que pensar. Quero que a Justiça seja feira, quem for culpado que pague”, sentencia. (I.F.)

Família mora na zona rural de Coruripe e vive um drama após a morte da filha; cenas dos corpos não são esquecidas

Comissão será presidida pelo delegado Rubem Natário, que, em breve, pode quebrar sigilos telefônicos dos suspeitos

Defesa alega que os dois não se conhecem Niedja Lima dos Santos, irmã de Darlan, fez questão de desvincular a imagem do irmão à de Raphael. “Coruripe é uma cidade muito pequena, todo mundo se conhece. Darlan sabia quem era o Raphael, mas eles não eram amigos, não tinham qualquer intimidade. O Darlan também não conhecia estas meninas e as famílias das adolescentes confirmaram junto às amigas delas que a Eduarda e a Cintia não conheciam o Darlan. O delegado disse que o Darlan foi preso porque mentiu, mas ele não mentiu, tenho certeza”, garante. Para Niedja, a melhor saída era uma investigação mais aprofundada, por uma comissão de delegados, medida esta que foi adotada pela Polícia Civil na última quinta-feira, ou por investigadores de fora. “Porque não investigam o Renan? São muitas questões a serem respondidas. Porque ele

foi na casa da Cintia e pegou uma blusa usada dela? Porque foi na casa da Maria Eduarda e pediu uma escova de cabelos que só ela usasse? As meninas entrariam no carro de um estranho? São quatro famílias sofrendo e querendo a verdade”, questiona. Depois que Darlan e Raphael foram presos, Niedja teria procurado José Renan. “O Renan negou que havia apontado o Darlan e o Raphael como autores do crime, disse inclusive que ele passou pela frente da delegacia e o delegado Sales, que estaria na porta, chamou-o para conversar. Depois da tal conversar, o delegado teria colocado no depoimento o que ele não disse”, relata. Darlan é motorista de carreta da Usina Coruripe há mais de quatro anos e estava de férias este mês quando foi preso. No ano passado, quando Cícera Beatriz e

Samara foram mortas, Darlan estava de férias e teria viajado para o Mato Grosso. A família tem os comprovantes da viagem do rapaz, das passagens aéreas de ida e volta. Niedja sugere que a comissão presidida pelo delegado Rubem Natário quebre o sigilo telefônico de seu irmão, ele tem o mesmo número de celular há mais de dez anos, para comprovar que ele nunca manteve contato com Raphael e que não esteve nas imediações de onde as meninas foram levadas, nem do local onde os corpos foram encontrados. “Meu irmão passou boa parte da tarde num lava-rápido esperando lavar o carro dele (Pálio), foi para uma lanchonete com três amigos e jogou baralho. Esses amigos precisam ser ouvidos, assim com os donos dos estabelecimentos”, pede a irmã de Darlan. (I.F.)


A17

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Cidades

com a natureza

www.mais.al cidades@ojornal-al.com.br

Fotos: Eduardo Leite/Estagiário

Dona Delma cresceu vendo as flores em casa, e isso deixou a vida melhor

Thiago Sampaio

A beleza natural termina fazendo com que a frieza do cimento seja superada

Ana Paula Ayres conta que a experiência no ramo a fez abrir uma floricultura

Jardins ganham tratamento vip Mesmo com a correria do dia a dia, cada vez mais pessoas aderem à jardinagem como hobby e terapia Roberta Cólen estagio@ojornal-al.com.br

A

família Ayres tem a jardinagem no sangue. Seu Dante transmitiu para a filha, que passou para a neta, Ana Paula, o que sabia das plantas. Tudo começou quando seu Dante resolveu fundar uma floricultura, hoje uma das mais antigas da cidade. Quando criança, Ana Paula ficava encantada com o cheiro e as cores que tomavam conta dos fundos de sua casa e, então decidiu que

venderia jardins para outras pessoas. E este tipo de atividade ganhou impulso nos últimos anos. Cada vez mais gente procura o paisagismo como fonte de renda e opção de lazer em Maceió. Devido a afinidade com o ramo, Ana Paula abriu uma loja há mais de 15 anos. Para ela, este é um mercado que promete grande extensão com o crescimento da cidade, já que, a classe média está resgatando o jardim como decoração do lar, hobby ou terapia. “Trabalho para todos os gostos. Jardins, paisagismo, manutenção e fornecimento. Hotéis, condomínios, casas e empresas estão usando este tipo de serviço”, conta. Ela confessa que nunca foi formada em Arquitetura e Urbanismo, mas que mesmo

assim, consegue fazer um bom serviço pela experiência que acumulou, alinhada ao “amor no que faz”. “Quando trabalho em uma empresa, geralmente, há um projeto de jardinagem. É comum o arquiteto me procurar para opinar. Quando o profissional é de outro estado, e não conhece o clima da região e nem as plantas daqui, coloco minha postura e digo o que penso. Nunca deu errado”. Por acaso Ana Paula conta que foi “meio sem querer” que conseguiu construir sua marca no paisagismo. “Há quatro anos, uma amiga me indicou para um conhecido que queria comprar terra. Não vendia, então liguei para o meu tio

que era fornecedor e consegui vender algumas caçambas do material. A esposa desse senhor – que é arquiteta- me chamou para discutir com ela no AutoCAD (programa utilizado por engenheiros e arquitetos), o paisagismo de seu futuro jardim. Fui receosa, mas sabia que iria me dar bem, afinal, entendo do assunto. Fiz meu trabalho e eles adoraram”. “Já teve noites de adrenalina que eu não conseguia dormir. Saia de casa às 5h e chegava meia-noite de tanto serviço. No começo, me sentia perdida em algumas coisas, como o número de trabalhadores extras que eu iria precisar. Acabou que em uma obra, empreguei 110 homens de uma só vez. Era gente do interior, que muitos dispensam

por achar que são preguiçosos, mas o que eles querem mesmo é uma oportunidade de trabalho. Eles não tinham experiência e, hoje, estão em qualquer trabalho grande”. LUXO Atualmente, Ana Paula e sua equipe trabalham em grandes empresas, como um condomínio de luxo, no município da Barra de São Miguel. De acordo com ela, quando um projeto é finalizado, eles são contratados para realizar a manutenção do local semanalmente. Ana Paula ainda conta que os clientes mudaram de gosto de uns anos para cá. Antes, queriam misturar nos jardins diversas espécies de flores, árvores e pedras. “A moda agora é outra. Há alguns anos,

as paisagens que faziam parte das casas das pessoas tinham mais vaidade. Hoje, as escolhas estão mais limitadas. Apesar das poucas variedades que os clientes exigem, o local não fica inferior a beleza do passado. As flores, como são poucas, acabam sendo mais fáceis de admirar. O ambiente fica com a cara do dono”. Ela ainda ressalta que lidar com a beleza natural de um ambiente é muito gratificante porque ama o que faz. Para Ana Paula, ver o cimento de uma obra se transformar em algo colorido e aconchegante, é indescritível. “Uma felicidade inexplicável ao ver que uma ideia brotada na cabeça se transforma em realidade. Acho lindo que de repente, tudo fica verde, com vida”, disse.

Profissionalismo ganhou força com tecnologia A experiência de quem sempre teve um jardim Pás, enxadas, cortador de grama e rastelo são instrumentos que estão na mão de Jalmerir Rodrigues da Silva, há quase 30 anos. Sua fonte de renda é a jardinagem e, ele não se imagina fazendo outra coisa. “Tive uma chance para trabalhar como servente de pedreiro. Não gostei do lugar. Não tinha aquele colorido e, então voltei a cuidar de jardins. Para mim, esse emprego é muito importante porque faz parte da minha vida”, lembrou. “O serviço é fácil. Questão de prática. Antigamente, as coisas eram mais braçais, mas hoje há muita máquina que pode ajudar. O cortador de grama faz o serviço bem mais rápido e, para molhar a água há irrigadores, assim, sobra mais tempo para eu

Irrigadores permitem que flores fiquem cada vez mais belas e exuberantes

cuidar do restante”, disse. “Na jardinagem foi onde eu mais aprendi. Trabalho com sorriso no rosto e, tenho orgulho de dizer que sustento a minha família com um trabalho honesto. Além do que,

o contato com a natureza é muito gratificante. Vejo pássaros de diferentes espécies, insetos variados e muitas flores. As pessoas deveriam aproveitar mais o contato com a natureza,” conta Jalmerir. R.C.

Delma Couto Batista, 68, também cresceu vendo as flores, mas, ao contrário de Ana Paula, não teve uma floricultura no quintal, mas seu quintal era como se fosse uma floricultura. Criada em uma fazenda no interior de Pernambuco, “Dona Delma”, aos oito anos sentiu curiosidade de mexer na terra e, foi assim, em mais de 60 anos, que manteve a tradição de sempre ter plantas e árvores dentro de casa. “Na casa do meu tio, onde eu passei minha infância, tive meu primeiro contato com a terra. O jardim era lindo e, a curiosidade acabou brotando em mim. Queria saber como as plantas cresciam e, queria plantá-las. Desde então, cultivo plantas em casa.”

Por ter desenvolvido uma relação com a natureza, Dona Delma não hesitou em criar os filhos com a fauna e flora. “Agradeço a minha mãe por ter me dado a oportunidade de ter convivido com plantas e animais. Acredito que isso humaniza as pessoas. Todos os meus irmãos também foram criados da mesma forma e, acabamos passando para os nossos filhos”, relata a filha, Daysirê Couto. A aposentada ainda conta que lamenta o fato das pessoas não cuidarem de seus jardins com as próprias mãos e, diz que um simples arranjo nos jardins pode servir como terapia. “Cuido e até converso com as plantas. Elas são boas para escutar porque não

dizem nada. Quando acordo triste vou até minha varanda e melhoro. É a minha terapia. Infelizmente, algumas pessoas não têm mais tempo e paciência para cuidar de jardins. A rotina do dia a dia é muito pesada, mas o contato com o verde é sempre bom, principalmente para quem tem filho em casa”. Dona Delma faz questão de expor o orgulho que sente por cada flor brotada em sua casa. “É muito prazeroso ver as plantas e flores bonitas e fortes. Sei que contribuo para isso. Aprendi com o tempo a tomar cuidado delas e, aos poucos construir o meu ‘arsenal’. Tenho orgulho de receber as pessoas na minha casa e mostrar a elas a minha obra de arte”, disse. R.C.


A18

O JOrnal l Maceió, 27 d

Cidades

CENSO

Escolas podem começar a enviar informações

A

s escolas estaduais e municipais devem ficar atentas para o envio de dados do censo escolar 2012, que começa no próximo dia 30. Nesta primeira etapa do levantamento, as instituições de ensino devem informar ao Ministério da Educação o número de alunos que estão matriculados e frequentando as aulas da Educação Básica, que compreende a Educação Infantil, o Ensino Fundamental e o Ensino Médio. O diretor de apoio técnico da Secretaria do Estado da Educação e do Esporte (SEE), Ricardo Menezes, explica que, ao acessar o site do censo escolar 2012 – http://educacenso. inep.gov.br - o gestor deve informar dados relativos ao cadastro da escola, ao número de professores, às turmas que são ofertadas nas escolas e seus respectivos alunos. “Já iniciamos o processo de capacitação dos multiplicadores nas escolas para a realização eficaz do censo, porém as unidades de ensino já têm uma certa prática, já que o censo ocorre com o mesmo formato desde 2007”, afirma Menezes. O prazo para a realização da primeira etapa do censo escolar 2012 é até o dia 31 de julho e as escolas municipais e estaduais de todo o país devem participar. “O censo escolar é o principal instrumento para o cálculo do financiamento educacional. É por meio dele que é calculado o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), que atende toda a Educação Básica , da creche ao Ensino Médio” complementa o diretor da SEE. Ricardo Menezes ressalta que, este ano, o prazo para a realização da primeira parte do censo será menor do que nos anos anteriores. “Como a prática já é realizada neste formato desde 2007, o MEC resolveu diminui o prazo, que antes era até o mês de agosto. As escolas devem ficar atentas”, finaliza. INFORMAÇÕES Para mais informações sobre a realização do censo escolar, as escolas podem entrar em contato com a SEE pelo telefone (82) 3315-1264 ou 3315-1265.

Curta LEITURA

A Secretaria Municipal de Educação (Semed), por meio, da Diretoria de Gerenciamento Escolar e em parceria com a ONG Teteia, promoveu, no Auditório Paulo Freire, a entrega de caixas de leitura com obras de autores alagoanos para as escolas da rede municipal de ensino. A atividade marcou a culminância do projeto “Trem das 10 – leitura a todo o vapor”. O projeto desenvolveu um cronograma de atividades em algumas escolas da rede municipal, entre elas bate-papo com autores dos livros e cotação de história, finalizando com a entrega das caixas de leitura às diretoras das unidades de ensino.“Em toda a trajetória do trem nas escolas, percebemos uma motivação pela leitura”, afirma Simone Cavalcante, coordenadora editorial do projeto e autora do livro “Ventania e o Mapa do Tesouro”.


de Maio de

A19

2012 l DOmingO

www.mais.al cidades@ojornal-al.com.br

INTERAÇÃO

SEE participa de Fórum Mundial da Educação

U

ma equipe da Secretaria do Estado da Educação e do Esporte representará o Alagoas no II Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica, que acontece de amanhã a 1º de junho, em Florianópolis, Santa Catarina. Técnicos da SEE farão exposição de artigos com a temática da educação de jovens e adultos e educação profissionalizante em Alagoas. Para o diretor de educação profissional e tecnológica da SEE, José Barbosa Neto, a participação no fórum mundial representará uma reciclagem no conhecimento sobre a educação profissional e a consolidação do relacionamento da gestão de Alagoas com outros estados e outros países como o Chile, Argentina, Itália, entre outros. “A nossa expectativa é bastante positiva. A equipe buscará novos conhecimentos e novas experiências, além disso, pretendemos contribuir com os nossos trabalhos”, explica Barbosa. Além da apresentação de trabalhos, a equipe da SEE participará de cursos, minicursos e palestras durante a realização do fórum. “Haverá também a exposição de produtos artesanais (filés e bordados) desenvolvidos pelo Centro Educacional Profissionalizante de Coruripe”, informa o diretor da SEE. Os temas dos artigos dos técnicos da SEE que serão apresentados no fórum são: “Educação, Juventude e Trabalho em Alagoas”, de José Barbosa Neto e Mareli Belarmino; “Políticas públicas para jovem e adultos”, de Neila Rolemberg e Josiane Sampaio e “Políticas de educação profissional para o Estado de Alagoas”, de Noelia Wanderley e Renilda Melo. FÓRUM O II Fórum Mundial da Educação Profissional e Tecnológica terá como tema: “Democratização, Emancipação e Sustentabilidade”. Até o momento, são confirmadas as inscrições de 23 mil pessoas. A SEE faz parte do comitê organizacional do fórum, representado pela secretária adjunta da Educação, Josicleide Moura.

Curta UFAL

No ano do centenário de Nelson Rodrigues, estudantes da Escola Técnica de Artes (ETA) da Universidade Federal de Alagoas fazem homenagem ao escritor apresentando a peça Dorotéia, entre os dias 28 de maio e 2 de junho. A adaptação é do professor David Farias e conta com a participação dos alunos do quarto módulo do Curso de Formação de Ator/Atriz e das atrizes convidadas, egressas da ETA, Analice Souza, Roberta Aureliano e Sydianne Lima. A equipe envolvida na encenação está trabalhando há seis meses com a leitura e o estudo do texto, adaptações, construção dos personagens e estudo sobre a obra e a vida do autor. De acordo com o professor, os estudantes pretendiam encenar a peça quando estavam no segundo módulo do curso, mas decidiram amadurecer-se profissionalmente antes.


A20

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Cidades

www.mais.al cidade@ojornal-al.com.br

comportamento

Uso do celular na atualidade deixa orelhão “em extinção” Objeto era figura presente nos mais longes rincões e nas principais cidades brasileiras Pedro Barros Colaborador

R

esponsável pela expansão da telefonia fixa no país, com a privatização da Telebrás, os orelhões vem perdendo espaço, à medida que a telefonia móvel se amplia com celulares de baixo custo e promoções de bônus que chegam a congestionar o sistema. No entanto, nos dias atuais este personagem já não ocupa mais uma posição de destaque, sua quantidade está sendo reduzida a cada dia, tanto que e em muitos lugares de Maceió um único orelhão não é avistado. METAS Para atingir a meta estabelecida pelo governo, a época da privatização, o número desses aparelhos fixos se multiplicou substancialmente em quase todos os recantos das principais cidades brasileiras. Quem tem mais de 40 anos, e foi um solicitante desse serviço para a comunidade, deve ser recordar que a instalação de orelhões era um processo demorado e quando realizado uma “verdadeira conquista”, como lembra Pedro Araújo, aposentado, que atuou como líder comunitário em Bebedouro. “Feito o pedido aguardava-se alguns meses para que o

Eduardo Leite/Estagiário

procedimento fosse concluído. Um técnico da empresa ia até o local e verificava a viabilidade de instalação. Se houvesse linha ficava mais fácil a instalação, se não o processo demorava mais. Quando acontecia era uma verdadeira conquista para a comunidade”, relembrou. Araújo lembra ainda que fazia parte das exigências a indicação de um responsável para a guarda do aparelho. Este cenário, com o processo de privatização deu lugar a uma nova realidade: viam-se orelhões por todos os lados e os mais distantes rincões do país, também, foram contemplados. As novas empresas de telefonia formadas, como resultado do fatiamento da Telebrás, engrossavam parte do seu faturamento com este serviço. INÉRCIA Este quadro desalentador parece não incomodar o usuário, que deveria ser o principal interessado na manutenção do serviço. As operadoras por sua vez, que reclamam de perda de lucratividade defendem a redução desse serviço, bem como novas regras para instalação dos telefones públicos. Até parece que existe um acordo tácito entre usuários e operadoras, estabelecido com o propósito de diminuir o uso da telefonia pública. E esta percepção fica materializada nas palavras de nossos personagens quando na totalidade atribuem ao uso do celular a responsabilidade pelo declínio dos Telefones Públicos (TPs).

Genair Bernardino, dono de uma papelaria, conta que há mais de dois anos não vende um cartão para orelhão na loja

Operadora Oi evita detalhar questões técnicas Eduardo Leite/Estagiário

Alagoas tem uma planta com 12700 telefones públicos, segundo informações da Oi. Embora elevado não é possível fazer qualquer avaliação, uma vez que a empresa argumentou questões técnicas e de segurança para não detalhar outros dados, quando questionada por O Jornal, através de e-mail. Entretanto, mesmo com a omissão dos dados, ao longo da produção desta reportagem foi possível comprovar que parte destes milhares de TP está sem uso, ou por questões técnicas ou devido a ação de vândalos. Caiu a ficha Das antigas fichas telefônicas, também conhecidas como moedas telefônicas, ao recente uso de cartões a telefonia pública passou por inúmeras mudanças. O abandono das fichas com a adoção de cartões marcava a modernidade do sistema. Peça de museu hoje a moeda telefônica causa espanto quando apresentada a nova geração que, dotadas de celulares sofisticados, não conseguem vislumbrar nestas nenhuma relação direta com um telefone fixo. Entretanto, ainda há os que se lembram delas com certo ar nostálgico. O funcionário público

Maria Cícera Aquino da Silva e sua mãe Valdeci Aquino da Silva, moradoras do loteamento Três Amigos, no Aeroporto, engrossam as fileiras dos adeptos do celular e não sentem falta do orelhão. Questionada no momento que compravam crédito para o aparelho celular mãe e filha disseram que nem se lembram mais do orelhão afirmando que as promoções de bônus das operadoras “deixam tudo mais fácil”. O descarte do telefone público pela população tem com argumento, além das facilidades para compra de aparelhos e bonificação de créditos, a onda de violência. Para muitos usuários os orelhões podem facilitar a “espionagem” de casas e pontos comerciais por parte de criminosos. Jarbas Souza compartilha dessa ideia e com outros moradores da Rua Hamilton de Barros Soutinho, na Jatiúca, solicitaram a retirada de alguns desse aparelhos da localidade. “Algumas pessoas suspeitas estavam utilizando os orelhões que ficavam na rua. A gente ficava receoso porque eles agiam de forma suspeita e pareciam que escondiam alguma coisa nos orelhões, porque depois outro vinha e logo em seguida saia com alguma coisa na mão”.

Mesmo na apatia, aparelhos resistem em escolas e postos

Vendedora Djanira Inácio lembra que alugava créditos de cartões de orelhão

Romildo Rodrigues destaca que as fichas traziam a facilidade na hora da compra. “Na época a gente tinha opção de escolha, você podia comprar apenas uma ou quantas fichas pudesse”. A versatili-

dade apontada com o uso das fichas em nada se comparava ao cartão, que embora prático, obrigava a aquisição de um número fechado de créditos. Hoje é até difícil encontrar o produto no comércio.

Cartões telefônicos desapareceram das ruas Usar cartões de crédito telefônico é uma prática que conta com poucos adeptos. Encontrar locais que tenham o produto a venda não é fácil. O comerciante Genair Bernardino dos Santos, dono de uma papelaria no Osman Loureiro, afirma que há mais de dois anos não vende o produto. “Antes vendia bastante. Já tem mais de dois anos que não vendo cartão. Hoje os próprios vendedores da Oi nem oferecem mais”, contou. No local existe um TP, que segundo sua esposa ainda é procurado por algumas pessoas. Ontem mesmo um senhor acompanhado de sua filha veio usar o telefone, mas não conseguiu

Promoções e bônus conquistaram cliente de telefonia móvel

Entretanto, sua comercialização ainda é uma realidade em alguns pontos específicos da cidade. No Centro, é possível encontrar o produto na banca da vendedora Djanira Inácio. Sem precisar o número exato de cartões vendidos no auge do uso dos orelhões ela lembra que além das vendas, havia também o aluguel do produto. “A gente dividia o valor do cartão pelos créditos usados” destaca a vendedora. Ela aproveitou para oferecer os cartões de celular ao preço de R$ 20, R$ 40 e R$ 60 e lembrando que atualmente as vendas se concentram mais no final do mês. “As pessoas preferem comprar o cartão no final do mês porque já estão

sem crédito e precisam usar o bônus do celular”. Outro tipo de público consumidor de cartões são os viajantes. Por este motivo a banca de revista da comerciante Ana Abreu, localizada na Rodoviário de Maceió, atende aproximadamente 5 clientes por dia. Última Vez “É uma questão de precaução, o celular pode ficar sem bateria ou mesmo sem crédito e neste caso uso o cartão”, afirmou Sérgio Santos César, funcionário publico, ressalvando que já faz um bom tempo não faz uso do cartão. “Acho que ele (cartão) nem serve mais”, desabafou.

Ao completar 40 anos, o orelhão já se incorporou a paisagem urbana das cidades brasileiras. Já foi personagem de algumas peças publicitárias e de filmes. Quem lembrar do longa “Dois filhos de Francisco”, vai buscar na memória da cena do orelhão de fichas. Apesar da evidente apatia, é inegável a importância deste serviço para vários segmentos, em escolas públicas e postos de saúde. Na Escola Estadual Nenoí Pinto, o TP funciona com eficiência. O aparelho é usado principalmente pelas crianças para se comunicarem com seus pais. Outras instituições, como organizações policiais, comunidades quilombolas e aldeias indígenas fazem parte das metas de universalização do Plano Geral de Metas, um conjunto de obrigações a que estão sujeitas as concessionárias do serviço de telefonia fixa prestado em regime público. Algumas ações pontuais merecem destaque como a “Call Parede”. O movimento artístico, patrocinado pela operadora Vivo, pintou um colorido especial nos orelhões de São Paulo. Jogada de marketing que com os aparelhos estilizados deu um brilho especial na cidade, e buscou conscientizar e chamar atenção para o valor do orelhão.


A21

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Municípios

www.mais.al municipios@ojornal-al.com.br

Circo itinerante contagia as pessoas na cidade de Viçosa EDITORIA DE MUNICÍPIOS municípios@ojornal-al.com.br

A

Projeto Caravana Cultural, de apoio às ações de circulação cultural em dez municípios alagoanos, e veio a Viçosa por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e o Programa BNB de Cultura. Com programação gratuita o projeto incluiu apresentações folclóricas, circenses, musicais, teatrais e de dança, mostras de cinema, exposições fotográficas, contação de histórias, exposição de artesanato e oficinas de dança, música, circo, e técnicas para manutenção e organização de bibliotecas. Durante todos os dias de apresentações os artistas

Durante cinco dias, moradores do município de Viçosa puderam assistir, gratuitamente, às diversas apresentações

ssuntos como violência doméstica, álcool e drogas foram tratados de forma lúdica durante as apresentações, em Viçosa, do projeto Circo Espaço Cultural – Híbrido Itinerante Sua Majestade, o Circo, Cineteatro das Tradições Populares. O projeto esteve no município durante cinco dias, contagiando e alegrando as centenas de pessoas que assistiram aos espetáculos. A ação foi uma parceria da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), através do

PrÓ-bandas

EnfreNtamento da seca

do circo ensinaram a arte circense, como cambalhota para frente e perna de pau, a 80 pequenos viçosenses que fazem parte dos programas sociais Peti e Bolsa Família. O projeto Circo Espaço Cultural em Viçosa conta com a parceria das secretarias municipais de Educação, Saúde, Infraestrutura e Assistência Social. E reuniu artistas como Allan Bastos, Jurandir Bozo, João do Cavaquinho e Igbonan Rocha, além das bandas Afoxé Oju Omim Omorewá, Banda Afro Gurgumba e o Maracatu e hip hop da escola Municipal São José e da Companhia de Teatro da Meia Noite.

Município vai receber visita técnica Viçosa receberá a equipe técnica do Pró-bandas na próxima segunda feira (28), a partir das 8 horas, na Escola de Música José Aprígio Vilela. O projeto irá promover e dar visibilidade às bandas de música e fanfarras de Viçosa. O evento contará com a presença do maestro alemão Alfonso Kubina, presidente da Federação das Bandas de Música e Fanfarras de Alagoas. Ele visitará o município para

levantar todo potencial do segmento musical em Viçosa e municípios adjacentes. Nesta visita serão identificadas quantas e quais bandas existem, situação em que se encontram, dificuldades, quantitativo de participantes jovens, crianças e adultos. O público alvo do projeto em Viçosa são as bandas de música e fanfarras do Vale do Paraíba, atendendo diretamente aos músicos, regentes,

técnicos e produtores. A ação é um trabalho da Secretaria de Cultura do Estado (Secult), com a Universidade Federal de Alagoas, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-AL), a Federação de Bandas de Música e Fanfarras de Alagoas (Febamfal) e, em Viçosa, tem também a parceria da Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Cultura.

Reunião aconteceu na última sexta, na sede da Codevasf, com Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco

Autoridades discutem alternativas A diretoria do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco se reuniu na última sexta, dia 25 de maio, na sede da Codevasf, em Juazeiro (BA), com autoridades federais e estaduais da Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe para discutir, em caráter emergencial, alternativas que minimizem os graves problemas gerados pela seca no território nordestino. O foco do evento serão justamente as áreas atingidas ao longo da Bacia do São Francisco, onde a população sofre de fome e sede, o gado está praticamente dizimado e a as safras agrícolas já não têm chances de recuperação. “Nesta pior seca dos últimos anos, vivemos um quadro lamentável em toda a extensão da Bacia e as coisas só não são piores graças à distribuição de cestas básicas e o trabalho, ainda que insuficiente, dos carros pipas”, observa o presidente da CBHSF, Geraldo José dos Santos. Da reunião participam, além dos diretores do Comitê

da Bacia do São Francisco, representantes dos demais comitês de rios afluentes, gestores de açudes da região e os secretários estaduais de Meio Ambiente e Recursos Hídricos dos quatro estados envolvidos: Eugênio Spengler, da Bahia; Almir Cirilo, de Pernambuco; Ivan de França Vilela, de Alagoas, e Genival Nunes Silva, de Sergipe. Haverá ainda a participação de autoridades da área de recursos hídricos na esfera federal. A ideia, como explica

"Nesta pior seca, vivemos um quadro lamentável em toda a extensão da Bacia do Velho Chico" geraldo José dos santos, presidente da CBHSF, em reunião na sede da Codefasf

Geraldo José dos Santos, “é abrir um amplo debate sobre as ações que podem ser feitas em cada estado para minimizar o triste e gravíssimo quadro que estamos vivendo”. Mais do que isso, ele espera que o encontro sirva para avançar sobre soluções mais estruturantes: “Afinal, com maior ou menor intensidade, a seca existirá sempre e teremos que conviver com ela. Com medidas estruturantes, teremos melhores condições de enfrentar os piores momentos, bem como atuar de forma preventiva, antevendo situações e propondo soluções para conviver melhor com o fenômeno”, afirma. Geraldo explica que o Comitê não está alheio à situação dramática vivida por muitos nordestinos, que migram para as cidades para tentar sobreviver, e espera dar a sua contribuição neste momento, pensando estratégias e ajudando a desenvolver projetos de efeito imediato ao longo de toda a bacia.


A22

plágio

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Arapiraca

www.mais.al municipios@ojornal-al.com.br

Denúncia encerra espetáculo Fotos: Izabelle Targino

U

ma simples apresentação de dois artistas que faziam cover dos palhaços Patati e Patatá, conhecidos nacionalmente pelo sucesso com as crianças, fez os arapiraquenses Josival Gomes de Oliveira, o Jô Gomes, 49, e Paulo André Santos Tenório, 19, parar na delegacia da cidade de Propriá, em Sergipe, no último domingo, dia 20. Os artistas estavam no meio de um show num ginásio de esportes na cidade de Nossa Senhora das Dores, quando tiveram que parar a apresentação por determinação da polícia. A notícia de que os dois artistas haviam sido presos em Sergipe foi veiculada por toda a imprensa. Entretanto, a dupla negou a informação e contou a O Jornal o que aconteceu naquele domingo em Nossa Senhora das Dores.

ório, tos Ten n a S é Andr Paulo tati. s. O Pa 19 ano

, 49 liveira s de O e m o lG Josiva tá. O Pata . anos

“Ficamos surpresos com os policiais no show” Apresentações iniciaram de forma beneficente IZABELLE TARGINO municipios@ojornal-al.com.br

O

s artistas arapiraquenses contaram que estavam em mais uma das apresentações como cover dos palhaços Patati e Patatá, que já realizam há um ano. “Na verdade, o que a mídia está veiculando é que nós fomos presos. Mas isso não é verdade; nós não fomos presos. Apenas fomos encaminhados até a delegacia para prestarmos esclarecimentos”, explicou o artista. Segundo Jô Gomes, o que mais o deixou surpreso e, ao mesmo tempo, assustado foi o fato de os polic i a i s t e re m e n t ra d o n o ginásio armados. O policial mandou parar a apresenta-

ção e chamou os artistas. “Nós estávamos fazendo nossa apresentação, e o ginásio estava lotado de crianças e acompanhantes. Fiquei muito surpreso. Parei o show e fui saber do que se tratava. Ele disse que a gente não podia mais continuar apresentação porque a gente não tinha autorização da marca”, relatou. Jô Gomes disse que o policial estava acompanhado do advogado dos artistas de São Paulo e pediu o microfone para explicar ao público o que estava acontecendo, mas não obteve sucesso. “O policial pediu o microfone e, quando começou a falar, as pessoas vaiaram”, completou. Assustadas e sem saber o que estava acontecendo,

muitas pessoas começaram a ir embora. Para não fazer as pessoas perderem o dinheiro que pagaram o show, os artistas pediram ao advogado e ao policial para que esperassem o fim do show, que duraria cerca de uma hora e 20 minutos. Ao final da apresentação, Jô Gomes e Paulo André foram até a delegacia de Propriá, onde funcionava o plantão do final de semana, “Quando o show acabou, nós tiramos fotos com algumas crianças, como fazemos normalmente. Depois fomos até a delegacia, mas não fomos algemados nem presos, como foi veiculado, de forma alguma. Nós só fomos apenas prestar depoimento e fomos liberados”, explicou. Apesar de ser uma dupla cover que faz apresentações em cidades pequenas, os artistas já estavam na mira da dupla original. Uma assessora dos palhaços de São Paulo vinha acompanhando as apresentações e no dia 20 esperou somente o show começar para a polícia fazer o flagrante. Jô Gomes disse que o advogado dos palhaços originais alegou que eles estavam usando uma marca sem autorização para isso. Por conta disso, as apresentações de Paulo André e Jô Gomes estão suspensas até segunda ordem. “Temos um advogado que está cuidando do caso em São Paulo. Ele disse que precisamos da autorização da dupla para continuar”, disse.

O trabalho da dupla Jô Gomes e Paulo André como cover de Patati e Patatá começou de maneira tímida há um ano. Eles faziam apresentações nos hospitais da cidade de Arapiraca, como uma forma de animar o dia das crianças enfermas. Eles cantavam, faziam brincadeiras e no final entregavam algum brinde, que poderia ser um lápis decorado ou um DVD da dupla. “Começamos a fazer os shows em alguns hospitais de Arapiraca, instituições beneficentes. As crianças só viam aquilo na televisão; então para ela, nós éramos os originais. No final das apresentações, a gente entregava alguns brindes. A gente via no olhar delas a necessidade de alegria, e aquilo não tinha preço. Era muito gratifi-

cante”, falou. Depois do sucesso nas apresentações nos hospitais, a dupla conta que surgiu a ideia de fazer, pelo menos uma vez por mês, um show beneficente. Os alimentos arrecadados são levados para algumas comunidades carentes. “Vimos a necessidade de fazer shows beneficentes. Uma vez por mês, nós levamos a apresentação para alguma cidade, e a entrada é um quilo de alimento. Depois, os alimentos são distribuídos, com a ajuda da paróquia da cidade, em alguma comunidade carente”, explicou. Depois de alguns shows gratuitos, surgiram os convites para apresentações pagas, que, segundo eles, serviriam para bancar

as beneficentes e para as despesas deles. “Nós temos as roupas, o cenário. Temos que pagar as duas pessoas que trabalham com a gente. Nós fazemos shows em cidades que a dupla original jamais iria e cobramos ingressos de R$ 5. Não estamos usando a marca para ter lucro. Será que essas pessoas teriam condições de assistir a um show da dupla original com ingressos entre R$ 20 e R$ 30?”, questionou. Na c i d a d e d e No s s a Senhora das Dores, em Sergipe, era pagando. Assim como eles iriam fazer apresentações em outras cidades, que tiveram que ser canceladas. “A gente não imaginava que teria tanta polêmica com uma coisa que, para nós, era muito simples”, disse Paulo André. I.T.

Problemas não diminuíram convites para a dupla Os artistas ainda não estão podendo fazer apresentações. Eles explicaram que, para isso, precisam enviar um relatório falando sobre os tipos de shows e todo o trabalho realizado por eles para que seja anexado ao pedido e autorização para se apresentarem com o nome da dupla original. “Estamos preparando o material para enviar e esperando a autorização do pessoal. Depois disso, voltaremos para as cidades que cancelamos os shows”, disse.

Questionados se temiam que, de alguma maneira, toda essa confusão fosse atrapalhar de alguma maneira as apresentação, eles dizem que não e justificam: “Não temos medo de nada. Eu acho que o que é bom é lembrado. Se a gente fosse ruim, não estaríamos na mídia nem causando preocupação. Depois disso, já surgiram contratos, e muitas pessoas, principalmente as que me conhecem, sabem do meu perfil e dos meus trabalhos sociais”, disse.

Os trabalhos de Jô Gomes Jô Gomes é radialista, humorista e ator profissional. Há 17 anos, ele trabalha como animador de festas infantis, com o Palhaço Teco Teco. Além disso, o grupo liderado por ele faz apresentações como a turma da Mônica, Mickey, entre outros. Tudo com muito capricho. Paulo André entrou no grupo há pouco mais de um ano. Ele participava do grupo da turma da Mônica e, quando surgiu a ideia do Patati e Patatá, foi convidado. I.T.


A23

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Economia

www.mais.al economia@ojornal-al.com.br

Entrevista l Frencisco Rosário l Economista

Desenvolvendo as regiões periféricas FláviA Batista flaviabatista@ojornal

M

ais de dez anos se passaram desde que os Arranjos Produtivos Locais (APLs) foram implantados em Alagoas. A partir do modelo de organização, pequenos produtores passaram a gozar de mais condições para fortalecer suas potencialidades. E exemplos não faltam. Nesta entrevista, o economista e doutor em Economia da Indústria e da Tecnologia, Francisco Rosário, lança um olhar crítico sobre o desenvolvimento da economia alagoana, a partir da política implantada pelos APLs e o que o Estado carece para fazer deslanchar novos arranjos. Francisco Rosário, ao lado da doutora em Economia, Cecília Lustosa acabam de lançar, pela Edufal, o livro Desenvolvimento Local em Regiões Periféricas – A Política dos Arranjos Produtivos Locais em Alagoas.

O JORNAL - Qual a contribuição dos APLs para a economia alagoana? Qual o avanço mais de dez anos depois da sua implantação? - O grande avanço dos APLs é a possibilidade que os pequenos produtores passaram a ter para organizar sua produção, criar uma coordenação local para produzir, comercializar e, com isso, modificar a qualidade de vida da localidade. Pode-se dizer que os arranjos se transformaram numa forma estratégica para o desenvolvimento? O modelo de gestão territorial proposto pelos APLs é uma ferramenta importante para o desenvolvimento, uma vez que parte de uma organização da produção local e isso permite a inclusão do pequeno produtor, que de outra forma está alijado do processo de comercialização de seus produtos. Em Alagoas, sempre se espera por um messias com grandes projetos redentores. É assim com o estaleiro, com a mineradora, com os projetos turísticos. Mas a pequena produção local - já existente e que

vinha funcionando - até então nunca teve incentivo por nenhum programa do governo. Ao contrário, disso, quando o pequeno produtor se formaliza aumenta sobre ele a fiscalização para arrecadar mais, enquanto os grandes projetos que utilizam tecnologia e mão de obra de fora recebem todos os bônus do Estado.

R$ 2.500 Esse é o salário recebido por apenas 7% das famílias alagoanas

Durante estes anos, quais os APLs que mais tiveram sucesso e quais os que ainda não deslancharam? No Sertão, temos de destacar os APLs da apicultura e o ovinocaprino, que são os mais organizados institucionalmente. O restante, devido ao grande território e número de produtores é

mais complicado de organizar. O da Tecnologia da Informação teve avanços consideráveis, além do moveleiro de Arapiraca, que vem conseguindo bons resultados. Mas, o que se deve ter em mente, é que trabalhar coletivamente não é tradição em Alagoas e isso está sendo construído de forma mais ativa com os APL. Só para ter ideia, nós só temos uma grande cooperativa no Estado, que é a Pindorama. Inicialmente, Alagoas tinha projeto para implantação de 27 APLs; hoje apenas 10 estão funcionam. Quais as razões de a maioria não existir até hoje? O Estado de Alagoas tem graves problemas fiscais, o que impossibilita investimentos em programas dessa natureza. Além do mais, na falta de recursos, tem que ser dada prioridade às produções que estão minimamente organizadas.   Quais os entraves encontrados para que as empresas alagoanas cresçam mais rapidamente? O problema de Alagoas é seu mercado interno pequeno e com pouca renda. Temos quase 60% de famílias que recebem até meio salário mínimo mensalmente e apenas 7% das famílias alagoanas ganham mais de R$ 2.500. Isso limita o crescimento das empresas. Além disso, o Estado não tem estratégia que englobe a pequena empresa no processo de desenvolvimento. Soma-se a isso, a impossibilidade de o governo realizar investimentos que possibilitem aumentar a dinâmica econômica em Alagoas, como mais educação, extensão rural efetiva (a nova Emater ainda não saiu do papel), apoio aos pequenos produtores rurais, apoio a pequena empresa industrial que esteja alinhada com as cadeias produtivas que estão se adensando no Nordeste. Por que o Estado não consegue implantar empresas que demandam de pouco investimento e tecnologia? Não há estratégia de Estado para que isso ocorra. As compras governamentais, que podem alavancar essa produção, ainda não estão sendo utilizadas para tanto. Existem programas dessa natureza, como o Fomenta Alagoas, mas entraves como burocracia e prazos de pagamentos penalizam o pequeno produtor ou comerciante que quer fazer negócio com o Estado. A máquina do Estado quando é usada para pagar ao produtor, tem a sensação de que está fazendo um favor para estes. Esse é o problema. - Por que Alagoas não consegue atrair mais empresas? O que tem travado este desenvolvi-

mento? - Um ambiente institucional consolidado, sem grandes alterações nas estratégias de Estado. Veja o resultado dos APLs estão funcionando porque o governo não os dissipou, pois foi uma política iniciada no governo anterior ao atual. Então, Alagoas não pode ser um polo industrial como Pernambuco ou Bahia, mas pode ser um excelente parceiro desses estados. Mas isso implica em estratégias de desenvolvimento factíveis. Infelizmente ainda esperamos o messias, como do estaleiro, da mineração, do turismo, da energia nuclear e da fábrica de helicópteros.

"As compras públicas que podem alavancar essa produção ainda não estão sendo utilizadas para tanto" francisco Rosário Economistas sobre a falta de implantação de empresas de pouco investimento

O senhor se refere ao estaleiro e à mineradora como messias. A estratégia de atrair grandes investimentos, como o Eisa e a Mineradora Vale Verde, combina com a visão dos APL? - Combina sim. Se esses investimentos fossem pensados de forma integrada, que eu tenho quase certeza que não é isso que está ocorrendo. As grandes empresas podem servir como âncoras importantes para o desenvolvimento de pequenas empresas. Investimentos dessa natureza são plenamente factíveis quando há estratégias claras de integração produtiva. Ocorre que esses empreendimentos utilizam tecnologias que a mão de obra alagoana não domina. Então os melhores empregos, os que melhor pagam irão para pessoas de fora. Não tenho certeza de estas pessoas vão morar e

criar mercado em Coruripe ou Craíbas. Além do mais, os pacotes tecnológicos de equipamentos e sistemas virão de fora, já prontos, não permitindo que pequenas empresas locais aprendam essas tecnologias. Isto posto, fica claro que é preciso uma estratégia de integração produtiva desses empreendimentos. Só para se ter uma idéia, Suape vem há 30 anos constituindo no que se transformou hoje; o estaleiro Atlântico Sul está com sérios problemas a respeito do domínio tecnológico para montar as sondas da Petrobras. O nosso estaleiro Eisa nem encomendas tem. Dentro deste contexto de APLs, qual a importância das instituições financiadoras como BNB, Banco do Brasil e BNDES? Temos a Desenvolve que pode ser a grande intermediadora de recursos de fontes públicas e privadas para o setor produtivo. Não é necessário ter sede de bancos aqui, mas é preciso ter um governo pró-ativo que entenda a dinâmica de uma economia baseada em conhecimento e que esse conhecimento é caro para o pequeno empresário. A Desenvolve é o agente nato para fazer essa articulação de financiamento da pequena produção no Estado. As exportações alagoanas estão concentradas (99%) nos produtos dos setores sucroalcooleiro e químico (Braskem). Quais as razões da ausência das empresas dos APLs nas vendas externas? - Quando se fala em exportações, o conteúdo tecnológico exigido é grande. Mesmo a soja exportada pelo Brasil, levou 40 anos para ter desenvolvimento tecnológico da Embrapa. É assim também com a cana-de-açúcar com 40 anos de desenvolvimento de variedades adaptadas ao clima e solo no Brasil. Os APLs não possuem esse conteúdo tecnológico, apesar de ser factível o desenvolvimento desse conteúdo em Alagoas.


A24

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Economia

www.mais.al economia@ojornal-al.com.br

Oportunidade

Construção civil: faltam tanto operários quanto engenheiros em várias obras

Contabilidade: a exigência é por um profissional com fluência em inglês

Óleo e gás: perspectiva de muitos empregos a partir das descobertas do pré-sal

Em oito setores sobram vagas de empregos no País Empresas com elevadas taxas de crescimento enfrentam dificuldades para contratar

A

s empresas brasileiras que atuam nos setores que vêm liderando a expansão econômica encontram dificuldades para preencher vagas que exigem profissionais qualificados. Segundo o gerente da consultoria Michael Page, Leonardo Muniz, “o mercado cresceu rapidamente e não deu tempo de formar pessoas. Muitos setores do País ficaram muito tempo abandonados e hoje estão em fase de crescimento expressivo. Com isso, faltam profissionais para

trabalhar”. A especialista em Soluções de Recursos Humanos da De Bernt Entschev Human Capital, Sônia Helena Garcia, acrescenta que a dificuldade das empresas é maior quanto mais específica for a vaga. Nesses casos, é comum que a empresa tenha que complementar a formação do profissional. “Uma das saídas encontradas pelos empregadores foi se aliar às universidades”. Veja a seguir os profissionais mais difíceis de serem encontrados. Gerente de Contabilidade A exigência das empresas é que este profissional tenha conhecimento fluente na língua inglesa e saiba as normas que padronizam

os procedimentos contábeis em nível internacional, conhecida como IFRS (International Financial Reporting Standards). O próprio IFRS só foi adotado recentemente pelas empresas brasileiras, o que exige o treinamento mesmo de profissionais tarimbados com muitos anos de experiência na carreira. área de logística As empresas buscam pessoas que tenham conhecimento em todos os modais da logística. Não basta apenas ser especialista em transporte ferroviário ou rodoviário. A exigência está associada ao fato de que as empresas precisam se expandir dentro do País, principalmente o Nordeste, Norte e Centro-Oeste.

Executivos não querem cotas

O

União EuropEia A pesquisa foi elaborada pela Hays Executive, com o objetivo de entender até que ponto os homens são favoráveis a criação de cotas para mulheres em altos cargos de liderança. Vale destacar que a comissária de justiça da União Europeia, Viviane Reding, disse à imprensa que gostaria que as empresas públicas na Europa tivessem 30% de mulheres em seu quadro de funcionários até 2015. Para 2020,

meio ambiente A responsabilidade ambiental das organizações e a preocupação em seguir a legislação ambiental têm feito com que as empresas busquem pessoas que entendam do assunto. Entre os profissio-

nais que têm ocupado este cargo estão os geógrafos, que durante muito tempo ficaram apenas nas salas de aula.

do Crescimento), entre outros. A estimativa é que o setor precisará de 800 mil profissionais até 2016.

Engenheiro Faltam engenheiros em todas as especialidades. Atualmente, o Brasil forma de 30 mil a 35 mil engenheiros por ano, mas a demanda é de 60 mil. Como a profissão é fundamental para o desenvolvimento do País, algumas empresas estão importando engenheiros.

área de energia O problema de falta de pessoas nesta área está associado ao fato de o setor pedir uma formação muito específica, que tem se agravado com o avanço da tecnologia.

Construção Civil Faltam pessoas em vários níveis da construção civil porque a atividade está aquecida devido aos eventos esportivos que acontecerão no País (como Copa do Mundo e Olimpíada), além de obras do PAC (Programa de Aceleração

óleo e gás O setor permanecerá aquecido nos próximos anos devido às operações do Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro) e ao pré-sal. Com esta expansão, faltam pessoas que tenham conhecimento específico, já que anteriormente, a área não demandava tanta mão de obra.

Leilão

Mulheres

s altos executivos no Brasil e no mundo não são tão favoráveis a criação de um possível sistema de cotas para mulheres nos conselhos administrativos das empresas. Por aqui, 75,4% dos entrevistados afirmam que as empresas onde trabalham são contra a isso. Na Europa, a situação é bastante semelhante, apesar de não serem tão contra à proposta quanto são os brasileiros. Quando questionados se as cotas de mulheres nos conselhos deveriam ser obrigatórias, 59% dos europeus responderam que não.

Gerente Industrial O profissional solicitado, além de ter conhecimento técnico, tem de ter experiência na gestão de pessoas. Este perfil é necessário porque dentro das indústrias existem desde profissionais que estão para se aposentar até outros recém-formados. Nem sempre a convivência entre as gerações é tranquila. Cabe a este gerente saber motivar os colaboradores mais experientes e tirar o que há de melhor dos mais novos.

deveriam ter 40%. Na Europa, porém, há uma boa divergência de opiniões entre os países. Na França e Espanha, por exemplo, mais de 70% dos responsáveis declararam-se contra tais cotas. O governo Francês, há pouco tempo sancionou uma lei que reserva 30% dos assentos nos conselhos de administração, das empresas cotadas na bolsa de valores, para as mulheres até 2015 e 40% até 2020. Na Suécia e Polônia, por outro lado, 60% dos entrevistados são a favor da medida. Esses são os países da Europa com o maior número de executivos favoráveis as cotas. No Brasil, como já foi dito,

a maior parte dos entrevistados não aprovam a medida. Meritocracia Os executivos acreditam que qualquer tipo de cotas para as mulheres criaria mais conflitos de gênero, além de acharem a medida injusta, pois as pessoas deveriam chegar ao conselho de uma empresa por meritocracia. A questão de merecimento é muito valorizada no país. Ainda, no caso das mulheres, segundo porta-voz da Hays, Cynthia Rejowski, “para elas assumirem um cargo e se sentirem confortáveis nele, é preciso que sintam o mérito da ascensão.

Schin vende parte do maquinário

U

m dos maiores parques de produção de bebidas da América do Sul, o Grupo Schincariol, está leiloando algumas máquinas do parque fabril. Ao total são 30 lotes que estão localizados nas cidades de Itu/SP; Alexânia/GO, Cachoeiras de Macacu/RJ; Alagoinhas/BA, Recife/PE e Benevides/PA, tendo como destaque: Injetora Krupp P130-72-140 ano 1995; Injetora Krupp Pet-0-Mat-P50

ano 1993; Injetora Premax 72; Injetora Formaplast Krupp Premax 72 ano 1995; Injetora Husky GL300PET O encerramento das ofertas acontecerá nos próximo dia 05 de junho, a partir das 14hs. Os lances podem ser ofertados no site da Superbid (www.superbid.net) CRITÉRIOS As fotos e descrições completas dos ativos estão disponíveis no site da Super-

dib. Para ofertar lances, é necessário se cadastrar e solicitar habilitação – todo o processo pode ser online. Quem quiser ir ao pregão presencial, deverá se dirigir na data e hora do encerramento à Al. Lorena, 800 – São Paulo/ SP. Os interessados em visitar os ativos antes do leilão devem entrar em contato com a Central de Atendimento da Superbid, através do Telefone: (11) 2163-7800 ou via e-mail: cac@superbid.net.

previdência Social

Dívida será parcelada pela Internet

O

s contribuintes que devem à Previdência Social podem parcelar as contribuições na página da Receita Federal na Internet <www.receita.fazenda.gov. br>. A novidade foi lançada na sexta-feira, no Dia Nacional de Respeito ao Contribuinte. A pessoa física ou a empresa que não estão em dia com a Previdência Social podem requerer o parcelamento tradicional, em até 60 meses. O pedido, no entanto, só podia ser feito nas unidades do Fisco. Segundo o subsecretário de Arrecadação e Atendimento da Receita, Carlos Roberto Occaso, com o novo sistema, 60 mil contribuintes

Com o novo sistema, estima-se que 60 mil contribuintes deixarão de ir aos postos de atendimento da Receita Federal deixarão de ir aos postos de atendimento da Receita a cada mês.

A Receita anunciou ainda que os pedidos de ressarcimento de PIS/Cofins e do programa Reintegra, que prevê o reembolso adiantado de até 3% do valor das vendas externas para compensar impostos pagos pelos exportadores industriais, vão ser analisados de forma eletrônica. Segundo ele, isso acelerará a devolução dos créditos tributários. Atualmente, ressaltou o secretário, as empresas levam até três anos para receber os créditos de PIS/Cofins. No programa Reintegra, a devolução adiantada leva cerca de três meses. Com o processamento eletrônico, o ressarcimento ocorrerá de 30 a 60 dias.


A25

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Imobiliário

www.mais.al imobiliario@ojornal-al.com.br

alta

Vendas de material de construção crescem

Marco Antônio

Além desse item, eletrodomésticos e móveis aumentaram vendas nos primeiros meses deste ano

O

ritmo de vendas de móveis, eletrodomésticos e material de construção nos primeiros meses deste ano é mais forte do que no ano passado e deve assegurar crescimento médio acima de 11% no varejo de bens duráveis tanto este mês quanto no próximo. Os números e as projeções são do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV), que congrega as maiores redes de comércio do país. O setor de bens semiduráveis (vestuário, calçados, livros e artigos esportivos, entre outros) também espera incremento nas vendas em um patamar levemente mais baixo do que no comércio de bens duráveis, entre 8% e 11%. O crescimento mais tímido, segundo o IDV, em torno de 1% ao mês, é aguardado para o setor de bens não duráveis (supermercados, farmácias, perfumarias, restaurantes e outros). A expansão ocorre, principalmente, por causa do aumento da oferta de crédito, da isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para móveis, material de construção e produtos da linha branca (geladeiras, fogões e máquinas de lavar) e

da redução gradativa das taxas dos juros bancários a partir de abril, analisa o presidente do IDV, Fernando de Castro. O IDC não tem ainda como medir os efeitos da redução dos juros na disposição dos brasileiros para ir às compras, uma vez que as mudanças são recentes. Mas a Fundação Procon de São Paulo (Procon-SP) fez uma pesquisa sobre os juros praticados pelas sete maiores instituições bancárias, no início deste mês, e detectou quedas expressivas em relação à pesquisa anterior, feita no início de abril. De acordo com o Procon-

construção

decoração

Expansão nas vendas de móveis ocorre, principalmente, por causa do aumento da oferta de crédito e isenção do IPI

-SP, a taxa média mensal do empréstimo pessoal caiu de 5,78% para 5,43% – o m e n o r n í ve l d e s d e março do ano passado –, e a taxa média mensal do cheque especial recuou de 9,52% para 8,46% – a menor desde março de 2008. Apesar da queda, os juros bancários continuam muito altos, de acordo com análise técnica da pesquisa, que adverte para a falta de clareza nos anúncios de redução de juros, que só falam das taxas mínimas, sem especificar o intervalo até a taxa máxima. A pesquisa revela, como

exemplos, que o Banco do Brasil cobrava, no último dia 2, taxas entre 2,94% e 13,56% ao mês no rotativo do cartão de crédito. A Caixa, por sua vez, oferecia taxas entre 2,85% e 9,47% ao mês. O Bradesco tinha taxa mensal mínima de 2,1%, mas esticava a máxima para 14,99% e, mesmo assim, ainda cobrava menos que o Santander, cujos juros chegavam a 16,79% no cartão de crédito. Situações díspares que exigem mais atenção de quem precisa de empréstimo e maior rigor dos órgãos de fiscalização, de acordo com o Procon-SP.

Pacotes devem beneficiar setor e reduzir tributos A construção civil deve ser o próximo setor a ser beneficiado com pacotes do governo federal com redução da carga tributária. O governo deve acelerar a oferta de financiamento para construção, reforma e ampliação de imóveis residenciais a fim de aquecer a economia. Entre as medidas que devem ser divulgadas pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, estão linha de crédito para pessoas físicas comprarem material de construção de até R$ 20 mil, a juros de 12% ao ano e prazo de pagamento de até 120 meses, informou fonte ligada ao governo. A linha de crédito para construção e reforma foi criada no início do ano com a previsão de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), mas ainda não saiu do papel. Mantega se comprometeu com os empresários do setor a resolver os entraves que faltam para que os recursos cheguem aos consumidores. O governo também deve anunciar ampliação dos itens beneficiados com a redução do IPI.

Segundo arquitetos, o amarelo aplicado na decoração da cozinha é estimulante e pode provocar a sensação de apetite

Tons quentes alegram o ambiente

A

moderação também pode ser ingrediente de sucesso ao colorir um ambiente. Os arquitetos Yamara Santos e José Riberio, do escritório Dois Arquitetura, apostaram em um forte tom de amarelo para decorar, mas apenas nas cadeiras e em algumas portas de armários. Os profissionais contam que escolheram o amarelo para

contrastar com o acabamento de pátina. “A cor proporciona um ar moderno, pois é clara e aberta. Diz-se que abre o apetite, por isso, nada melhor do que utilizar esse tom em uma cozinha”, justificam os profissionais. Nas cadeiras, o revestimento aplicado foi laca fosca, igualmente na marcenaria. A cozinha formato corre-

dor ganhou mais destaque com a pintura do batente da porta da despensa no mesmo tom das cadeiras. Fazendo parte das cores quentes, o amarelo é estimulante e pode provocar a sensação de apetite. A tonalidade também é benéfica em ambientes em que haja concentração e atenção, como salas de estudos e palestras, escritórios, etc.


A26

O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE MAIO DE 2012 l DOMINGO

www.mais.al reservas@ojornal-al.com.br

APTO. VENDA CRUZ DAS ALMAS REF. 023 - CRUZ ALMAS. ÓTIMO apto quarto e sala com varanda, cozinha, com linda vista para o mar. Reformado R$ 110 mil.Tr. 9351-4440 / 8729-0144 CRECI 343. JÔ 05 – CRUZ DAS ALMAS – sala de estar/jantar, varanda, 03 quartos (sendo 01 reversível), wc social, wc serviço, cozinha e área de serviço. R$ 220.000,00. Aceito Financiamento. Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 - Creci 2523

FAROL JÔ 06 – FAROL – Localização espetacular! Aptº com sala de estar/jantar, cozinha, área de serviço, circulação interna, 02 quartos, wc social. R$ 155.000,00. Nascente! Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 - Creci 2523

JATIÚCA JÔ 10 - JATIÚCA – Saia do aperto! Aptº com 84m²- Sala de estar, sala jantar, cozinha, 03 quartos, 02 WC’s, área de serviço. Área de lazer na cobertura: sauna, piscina e salão de festa. 02 vagas. R$ 240.000,00. Nascente! Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 - Creci 2523

REF. 026 – JATIÚCA – STELLA MARIS. VENDO apto com sala com varanda, 03 quartos sendo 01 suite, com armários, cozinha repleta armários, de frente nascente. 3 quadra do mar. R$ 260 mil. Tr. 93514440 / 8729-0144 – CRECI 343.

OUTROS BAIRROS JÔ 03 – GRUTA DE LOURDES – Ao seu alcance! Aptº com sala de estar/jantar, 03 quartos sendo 1 reversível, varanda, wc social, cozinha, wc de serviço. R$ 125.000,00. Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 - Creci 2523

PONTA VERDE JÔ 13 – PONTA VERDE – Aptº com 02 quartos sendo 1 suíte - sala de estar/jantar, varanda, armários, wc social, cozinha, área de serviço, 01 vaga. Nascente! R$ 190.000,00. Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 - Creci 2523 REF. 027 – PONTA VERDE. VENDO apto sala de estar e jantar, 03 quartos sendo 01 suíte, dependência completa empregada. 02 vagas. Nascente,. Prédio com play ground, piscina, academia completíssima de ginástica. Salão de festas. Condomínio baixo.R$ 260. Nascente, Excelente localização. mil.Tr. 93514440 / 8729-0144 CRECI 343

JÔ 08 – PONTA VERDE – Praça do Skate - um SHOW de AP! 03 quartos sendo 01 suíte, sala de estar/jantar, cozinha, área de serviço, WC social, 01 vaga. Nascente e todo reformado! R$ 160.000,00. Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 - Creci 2523 JÔ 07 – PONTA VERDE – Agora você vai morar bem! Aptº c/ 118m2 varanda, 03 quartos sendo 1 suíte, sala em “L”, wc social, cozinha, área de serviço, DCE, 01 vaga. Somente R$ 210.000,00 – Aptº de frente! Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 - Creci 2523

ANÚNCIO INSTITUCIONAL Fruto de Termo de Ajuste de Conduta Firmado com o Ministério Público do Trabalho.

“De acordo com o art. 5º da CF/88 c/c art. 373-A da CLT, não é permitido anúncio de emprego no qual haja referência quanto ao sexo, idade, cor ou situação familiar, ou qualquer palavra e/ ou expressão que possa ser interpretada como fator discriminatório, salvo quando a natureza da atividade assim o exigir.”

PAJUÇARA JÔ 02 – PAJUÇARA – Imperdível à Beira-mar! 02 quartos sendo 1 suíte, varanda, sala, cozinha, wc social, área de serviço. R$ 280.000,00. Nascente! Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 - Creci 2523 REF. 022 – PAJUÇARA – Apto com área 109,48m² sala de estar e jantar com varanda, 03 quartos sendo 01 suite, Wc social, hall, dependência completa de empregada, cozinha, 02 vagas independentes, excelente localização. Novo (Nunca habitado).Andar alto. R$ 380 mil.Tr. 9351-4440 / 8729-0144 CRECI 343

PRADO JÔ 11 - PRADO – Aptº com 103,82m2 – Espaçoso e confortável! 03 quartos sendo 1 suíte - 1 sala de estar/jantar, varanda, WC social, copa, cozinha, circulação, área de serviço, DCE. 01 vaga. R$ 190.000,00. Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 - Creci 2523

POÇO JÔ 01 – POÇO – Andar alto - Aptº com 71,00m2 - 03 quartos sendo 1 suíte, sala de estar/jantar, varanda, wc social, cozinha, área de serviço e wc de serviço! R$ 245.000,00. Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 - Creci 2523

APTO. ALUGA FAROL FAROL – ALUGUEL. Apto Ed.Portal do Mar,em frente Mirante São Gonçalo. Sala de visita c/varanda, sala de jantar, 3 qtos, s/2 stes,todos c/armários,wc social,coz.C/armários,área de serviço, dependência completa de empregada.2 vagas. De frente, nascente. Prédio c/salão festas, piscina,gerador,guarita segurança. Medidor individual de gás. R$ 1.500,00 + condomínio + IPTU. Tr: 9351-4440 /8729-0144. CRECI 343. Apto Stella Maris - Cod:991 Toronto, 3/4, nascente, 2vgs soltas, lindo apto R$ 255mil C.2368 - 96714405 / 8878.7606 monteiroimoveisal.com

Sala Comercial Stella Maris Cod: 947 - Harmony Trade Center, sala comercial com 34,40m², excelente estrutura - R$ 175mil C.2368 - 96714405 / 8878.7606 monteiroimoveisal.com

Apto Ponta Verde - Cod:984 - Quarto e sala completo de mobilia, lindo apto, nascente, lazer completo - C.2368 9671-4405 / 8878.7606 monteiroimoveisal.com


A27

O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE MAIO DE 2012 l DOMINGO www.mais.al reservas@ojornal-al.com.br FAROL – ALUGUEL. POR TRÁS COLÉGIO MARISTA. Apto com sala 02 ambientes, 03 quartos sociais, WC social, copa e cozinha, dependência empregada.01 vaga. R$ 800,00, incluso já condomínio e IPTU. Tr. 9351-4440 / 8729-0144. CRECI 343.

FAROL

REF. 029 – FAROL. Excelente casa c/2 terraços, gabinete, sala de visita, sala de estar, sala de jantar, 3 qtos s/1 ste todos c/armários, coz. repleta de armários, 4 vagas de garagem, dependência completa empregada, jardim grande na frente, excel. CASA quintal todo gramado terreno med. 15x50, VENDA nascente. Localização privilegiada. R$ 650 BARRO mil.Tr.9351-4440 / DURO 8729-0144 – CRECI JÔ 04 – BARRO DURO – 343. Traga sua família hoje mesmo! Casa com 200m2 4009-1961 - 02 terraços,sala de estar, LIGUE E ANUNCIE sala de jantar,circulação,03 quartos sendo 1 suíte,cozinha,WC social,garagem, Apto Farol - Cod: área de serviço e piscina. 921 - Mansão AnR$ 270.000,00.Vem que tonio Soares, Lançamento no tá bom demais! Tels. Farol, 3 e 4 suí8811.8410 / 9117.7137 tes, super área - Creci 2523 de lazer, apto de 127 a 148m² apartir de R$ 370 mil - C.2368 9671.4405 / 88787606 monteiroimoveisal.com

OUTROS BAIRROS REF. 021- ALDEBARAN- Casa com 03 terraços, 03 salas, lavabo, 04 suites sendo 02 com closet, todas com armários, cozinha grande repleta de armários, despensa, dependência completa empregada, depósito, quintal. 03 vagas garagem. Ambiente bem projetado com muita ventilação e bastante luminosidade. Ligue veja e confira.R$ 860 mil.Tr. 9351-4440 / 87290144. CRECI 343. VENDO casa no Village Campestre I, 3 qtos. S/1 suíte, 02 banheiros, garagem. Tr.: 9919-6330/ 9308-1172 VENDO casa em construção. TER 12/30 JARDIM PETROPOLIS I. Tratar: 8826-0036/ 8736-1706/ 33179720

4009-1961 LIGUE E ANUNCIE

Guia de Serviços

REF. 024 – SANTA AMÉLIA -VENDO casa Condominio Jardins de La Reina, com 02 salas, 03 quartos, sendo 01 suite, dce, 02 vagas .R$ 400 mil.Tr. 9351-4440 / 8729-0144. CRECI 343.

4009-1961 LIGUE E ANUNCIE Apto JatiúcaCod: 666 - Monte Carlo apto com 101 à 113m², 3/4, Lançamento no melhor da Jatiúca - entrada e saldo em 100 meses - C.2368 - 96714405 / 8878.7606 monteiroimoveisal.com

Apto Ponta Verde - Cod: 982 Chamberry, cobertura garden, 4 suítes, nascente, c/piscina e churrasqueira - Creci 2368 - 9671-4405 / 8878.7606 monteiroimoveisal.com

REF. 025 – JARDIM PETRÓPOLIS I –CONFORTÁVEL Casa duplex, nascente. sala de visita sala de jantar, 03 quartos sendo 02 suites, todos com armários, cozinha com armários e despensa, área de serviço, quintal grande, área verde frutificada nos fundos. com grande jardim de frente, 02 terraços, 02 vagas de garagem, solta nas laterais. R$ 395 mil. Ligue veja e confira.TR. 9351-4440 / 8729-0144 - CRECI 343.

4009-1961 LIGUE E ANUNCIE Apto Pinheiro Cod:620 - Vida Viva - Lançamento no Pinheiro, 2 e 3 quartos, lazer na cobertura, financiamento CEF - C.2368 9671.4405 / 8878.7606 monteiroimoveisal.com


A28

O JORNAL l MACEIÓ, 27 DE MAIO DE 2012 l DOMINGO www.mais.al reservas@ojornal-al.com.br Apto Farol - Cod: 977 - Terrazos, andar alto, 3/4, 86m², nascente, lazer completo R$ 340 mil C.2368 - 96714405 / 8878-7606 monteiroimoveisal.com

APTOS. PRONTO PARA MORAR PONTA VERDE B563 - Ed. Port Mont nascente, 2 vagas, pronto de tudo, sala c/ espelho, painel, wc´s com blindex, espelho, arms, 2 qots c/ arms, s/ 01 suite, coz. e área de serviço com arms. D411 - Ed. Tourlon - Ao lado do COC - nascente, 2 vagas, sala c/ var, wc soc, 3 qtos (st) + 01 suite reversível, coz, serv. D404 - Ed. Thasos Prox. ao Palato - Sala c/ varanda, wc soc. e wc suíte c/ Box, 3 qtos (st), sendo 2 com arms, coz, c/ arms, serv. 01 vaga. D430 - Ed. Dubai - nascente, sala c/ var, wc social, 3qots (st) coz, serv, dce, 2 vagas, piscina, salão de festas. D302 - Ed. Maison Délysses - Área 103m² - Varanda, sala, wc social c/ blindex, 3 qtos (st), coz. c/ arms, serv, dce, 2 vagas. R$ 315 mil.

E430 - Área 133m² - Ed. Bertolucci - Varanda, sala, 4 qtos s/ 02 suites, armas, coz, c/ arms, serv, dce, 2 vagas. Apenas R$ 350 mil. Financio CEF. D365 - Área 150m² - Ed. Evidence - Pronto para Morar - piscina, 2 vagas, sala c/ var, 3 suite, lavabo, coz, serv, dce.. D359 - Beira Mar - Área 108m² - R$ 530 mil - Sala, wc social com Box e arm, 03 qrtos sendo 01 suite c/ arms, wc suíte c/ Box e arms, coz. c/ arsm, serv, dce, 2 vagas. B500 - pronto para morar - Ed. Spazio Vitale - quarto e sala, ww e cozinha tipo americana. Prédio com piscina, 01 vaga, 2 elev. JATIÚCA D429 - Ed. Manoel Teles - sala, wc social c/ Box, 3 qtos com arms, s/ 01 suite, coz. c/ arms, serv. D432 - Ed. Arthur Jucá varanda, sala, wc social, 4 qtos s/ 03 suites, (01 revers) coz, serv, dce, 2 vagas. PAJUÇARA D438 - Ed. Portal do Sol II - Sala c/ estante, wc soc. e wc suíte c/ blindex, 3 qtos (st) com arms, coz, c/ arms, serv.

E413 - Beira Mar - Área 192m² - Pronto P/ morar Varanda, sala 3 amb, lavabo, 4 suites, cozinha, serv, dce, 2 vagas. R$ 780 MIL E414 - Beira Mar - Área 192m² - Pronto P/ morar Varanda, sala 3 amb, lavabo, 4 suites, cozinha, serv, dce, 2 vagas. R$ 900 mil D456 - Ed. Dolce Vita Beira Mar - Varanda, sala, wc social, 3 qtos (st) coz, serv, dce, 2 vagas. MANGABEIRAS B531 - Área 97m² - prédio a Beira a Mar - Ed. Martinica - sala c/ var, wc soc, 2 quartos, coz, serv, dce, 01 vaga, 01 elevador. CRUZ DAS ALMAS D434 - Torre Norte - R$ 200 mil - andar alto, nascente, vista permanente mar, sala, wc social 3 qtos (st) coz, serv, 01 vaga, 2 elev, pisicna.

CASAS

Farol C232 - Jardim do Horto - Nova, esquina nascente, com área de 500m² Térreo: terraço, garagem 3 autos, sala 3 amb, lavabo, 1 suite, coz, despensa, serv, dce, depósito. 1º. Andar: 4 suites s/ 2 c/ var, e uma com hidro.

C201 - Rua Sargento Aldo, antiga Rua da Consquista - casa em terreno 6,40 x 18 com 2 pavimentos. R$ 120 mil BARRO DURO C249 - BARILOCHE Excelente casa com garagens, terraço, 2 salas, gabinete, 3 qtos (st) wc soc, coz, serv, dce, 01 suite na parte de trás. Financio Caixa. SERRARIA C259 - Lot. Reserva do Vale - -Area 250m² Térreo: garagem, sala 2 amb, com terraço, 01 suite revser , wc com blindex, coz, c/ arms. Serv, dce. 1º. Pav. 02 suite com arms.

PONTO COMERCIAL

JATIÚCA P605 - HARMONY TRADE CENTER Vendo sala pronta com 35m² frente para Rua.

TERRENOS

JACARECICA T801 - Condominio Ocean Wien - Esquina nascente, - área 935m².

Apto Gruta- Cod: 710 - Varandas do Horto, apto com 3/4 e 66m², excelente localização no coração do Farol, apartir de R$ 210 mil - Financiamento CEF - Creci 2368 - 96714405 / 8878.7606 monteiroimoveisal.com

Terreno SerrariaCod:959 - Lot Serramar - cond fechado - lotes apartir de 235m² Entrada e saldo financiamento bancário - C.2368 - 9671.4405 / 8878.7606 monteiroimoveisal.com

VENDE-SE uma casa no Graciliano Ramos c/3 qtos., 2 stes., garagem, 2 salas, 1 wc social, cozinha. Tr.: 9609-6655/ 9695-8643

SERRARIA REF. 020 – SERRARIACOND. JARDIM EUROPA. Linda casa duplex, sala de estar e jantar, terraço, 03 quartos sendo: 01 suíte master, 01 suíte, Wc social, Cozinha, despensa, área serviço, jardins 02 vagas. Repleta de armários de luxo.Excelente localização. R$ 700 mil. Tr. 9351-4440 /87290144 - CRECI 343.

Apto Mangabeiras - Cod:151 Horácio Ferreira, pronto para morar, 3/4, 81m², lazer completo - R$ 270 mil aceita CEF - C.2368 9671.4405 / 8878.7606 monteiroimoveisal.com

Casa Alameda do Horto- Cod: 965 - Linda Casa em cond fechado, 4 suítes, duplex, fino acabamento, entrega em julho/12 C2368 - 96714405 / 8878.7606 monteiroimoveisal.com

TERRENOS VENDA CAPITAL REF. 028 –JACARECICA – VENDO uma ÁREA COM 31 HECTARES, próxima a nova Avenida Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com várias benfeitorias.Valor do M² R$ 30,00. Tratar pelos telefones para contatos: 9351-4440 / 8729-0144 - CRECI 343. JÔ 12 - SERRARIA – LIGUE JÁ! Uma grande oportunidade pra quem tem pouco dinheiro. Excelente terreno com uma casa em construção. Próximo ao Shopping Pátio Maceió – Apenas R$ 95.000,00. Vem que tá bom demais! Tratar pelos telefones para contatos: 8811.8410 / 9117.7137 - Creci 2523

4009-1961 LIGUE E ANUNCIE

Apto Stella MarisCod:934 - Green Tower, aptos com 1 e 2 quartos, lançamento, área de lazer na cobertura - reserve já o seu! C.2368 - 96714405 / 8878.7606 monteiroimoveisal.com

Apto PajuçaraCod:728- Beira mar da pajuçara 190m² 4 suíte, linda vista, nasc C.2368 - 96714405 / 8878.7606 monteiroimoveisal.com

Apto MurilopolisCod:966 - Icarai, 2 quartos, rua tranquila, predio caixão - R$ 100 mil - C.2368 9671.4405 / 88787606 monteiroimoveisal.com

LOTES JÔ 09 – CONDOMÍNIO ATLANTIS – Alto luxo! Excelente lote nascente, medindo15x30m. E o preço? R$ 210.000,00. Conta outra! Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 - Creci 2523 VENDO OU TROCO por carro terreno no Francês, Lot. Encontro do Mar, med. 12x30. Tr.: 9949-4067/ 88033935.

EMPREGOS PROCURA-SE DOMÉSTICOS PRECISO TRABALHAR DE: lavadeira e passadeira profissional. Tr.: 8715-6729, c/ Carmelita.

PRECISO TRABALHAR: VEÍCULOS cozinheira, serviço geVOLKS rais ou babá, c/experiência e referência. Tr.: GOL 8845-8155/ 96590199. VENDO Gol, 97. Tratar pelo telefone para conVEÍCULOS tatos: 9128-0774

MOTOS

CASA E JARDIM

VENDO moto Kasinski ANIMAIS 150cc, CRZ Off Rod. DOMÉSTICOS Super nova. Tr.: 96890110 VENDO lindos filhotes VEÍCULOS de: Pug, Sharpei, Yorkelrshire, Maltes e CHEVROLET Ehih-pzu. Ligue agora para os telefones para CELTA contatos: 3313-9781/ VENDO Celta 2 portas, 8804-3093/ 9952básico, 2002. Tratar 9664. pelos telefones para VENDO filhotes de contatos: 9642-2551/ Poodle, com 4 meses. 8891-8067 Motivo viagem. Tratar pelo telefone para con4009-1961 tatos: 3313-5335. LIGUE E ANUNCIE

Oportunida de: Leilão de móveis, utensílios e eletros! Dia 11/06/12 9h - visite nosso site www.sold.com.br

NEGÓCIOS DIVERSOS VENDE-SE uma estufa com 10 bandeja de inox, c/ 5 meses de uso. R$ 350,00. Tratar pelos telefones para contatos: 8702-0178/ 8824-4957

4009-1961 LIGUE E ANUNCIE


B1

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Dois

www.mais.al cultura@ojornal-al.com.br

Eduardo Leite/Estagiário

Nas ondas de Edécio Pouco mais de três anos após sua morte, história do radialista é revivida na memória dos alagoanos com o resguardo de sua vida e obra em salas no Museu da Imagem e do Som de Alagoas, o Misa. Inaugurado na noite da última sexta-feira, espaço contempla rico e extenso acervo, colecionado ao longo de pelo menos meio século de história no rádio alagoano. O Caderno Dois visitou o local e aproveita para recordar significativas passagens da existência do homem que, definitivamente, transformou o universo radiofônico no Estado

Elô Baêta cultura@ojornal-al.com.br Carta aos ouvintes-leitores Certo momento, foi o radialista da pernambucana Apoti, município de Glória de Goitá, que se propôs a revelar passagens de sua vida. Escreveu coisas assim: “Naquele distante 3 de novembro de 1952... Diante de mim, um microfone, uma pasta, uma lâmpada que iria acender – uma lâmpada vermelha – para que, abrindo os trabalhos da segunda parte das transmissões, eu dissesse, exatamente, o prefixo da emissora. A Rádio Difusora de Limoeiro estava vivendo os seus primeiros dias. E tanto era assim que iniciava suas transmissões às 9 horas, saía do ar às 14h, voltava às 17h e encerrava o trabalho de cada dia às 21 horas. (...) A casa de meu pai não tinha rádio. ... Muito tempo depois é que papai compraria um, muito pequeno e

que, depois, nem sei que fim levou. Deve ter sido vendido para pagar dívidas, comprar comida, uma vez que a gente passava uma fome tremenda. (...) Mas nem precisava. Na de dona Ursulina, que ficava em frente à nossa, o som vinha tão alto que dava para se ouvir e entender tudo. E foi ouvindo o rádio dessa senhora, de tradicional família local, que o convite da emissora limoeirense chegou aos meus ouvidos. - ´Se você deseja trabalhar em rádio, esta é a sua oportunidade! A Rádio Difusora de Limoeiro está precisando de rádio atores. Inscrições e testes, amanhã!´. Ora, será que eu desejava? (...) Eu discutia tanto sobre rádio, falava tanto em rádio, dava tanto palpite em tudo, que ganhei um apelido muito próprio (em Tejipió, outro lugarejo de Pernambuco): “Rádio Clube” (a emissora queridíssima do jovem). Páginas B2, B4 e B5


B2

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Dois

www.mais.al cultura@ojornal-al.com.br

Manhãs Brasileiras: a personificação do apresentador no rádio alagoano Fotos: Eduardo Leite/Estagiário

As linhas transcritas na página de abertura desta edição do Dois vigoram como uma espécie de “carta aos ouvintes-leitores”. Representam o início da história prolongada em pelo menos meio século de um jovem radialista, amparada entre estúdios, mesas de som, gravadores, entre outras aparelhagens radiofônicas. E não é de todo custosa a identificação do seu autor. Para aguçar os sentidos, basta que se recorde a voz segura de Dalva de Oliveira e Francisco Alves despertando os alagoanos com o canto de Brasil. Toda sete horas da matina. Rigorosamente. A canção de 1939, de Benedito Lacerda e Aldo Cabral, anunciava: a lâmpada vermelha se acenderia; o microfone seria aberto ao áudio; o script (as orientações escritas em forma de roteiro a ser seguido, na linguagem radiofônica e televisiva) novamente seria lido. Estavam “no ar” o radialista e o grande legado de sua história em rádios pernambucanas e alagoanas, especialmente, com a saudação de todo dia. “Muito bom dia, senhoras e senhores. Estamos começando mais uma edição do programa Manhãs Brasileiras...”. Manhãs é, indiscutivelmente, a grande – para não dizer a maior – referência quando se fala em Edécio Lopes de Vasconcelos. Ou Edécio Lopes, apenas. Só a título de recordação, as

Dos dez mil itens que compõem o acervo, sete mil são de LPs de 78 rotações, compactos de 33 rotações, além dos discos de acetato

alusões fazem a apresentação de uma atração radiofônica que repercutiu nos redutos familiares do Estado com audiência e popularidade recordes. In d u b i t a v e l m e n t e, o Manhãs Brasileiras personificou seu locutor como um “advogado” audaz da liber-

dade de expressão, política, ideológica e de crenças. E do samba-canção, e da valsa, e do choro; e de marchas, e do frevo de rua e de bloco; e do baião, coco e lundu... Era o que se ouvia durante sua transmissão. Entre poesias, contação de

mil e um causos e boa música brasileira, Edécio tornava audíveis ideias e ideais – em debates e entrevistas na ardência da Ditadura Militar das décadas de 70 e 80, é bom que se lembre – de importantes nomes da política vigente em território alagoano (por vezes,

privados de voz). Por tudo, ainda hoje é citado como o “programa diário mais antigo do rádio brasileiro”. Foram 43 anos no ar em diversas estações locais – a maioria de Amplitude Modulada (AM) – desde sua primeira audição, em outubro de 1965

na grade inaugural da Rádio Liberdade de Caruaru, até o último dia em que ecoou nas ondas do rádio, após súbita interrupção de sua transmissão na Educativa FM. Formador de opinião, o programa convidava o povo a despertar para um novo dia. E.B.

“O jangadeiro a contemplar o verde e o mar” Como dizia o próprio Edécio, na canção de mesmo nome do programa, saudava “o jangadeiro a contemplar o verde e o mar; o lavrador a ir ao encontro da terra; a gente da favela a descer o morro; os religiosos a seguir à capela em oração; o comerciário, o sapateiro e o jornaleiro; o bodegueiro e o açougueiro; o engraxate, o biscateiro e o vaqueiro; o brasileiro e sua profissão”. Assim como era receptor constante de artistas dos mais diversos. Por suas ondas, muitos poetas, escritores, cantores, literatos e intelectuais de diversos gêneros culturais chegaram ao sucesso e alcançaram fama. Ao mesmo tempo que seu locutor e idealizador, tornava-se o “padrinho” de todos que buscavam seu auxílio. O Manhãs Brasileiras foi ao ar pela última vez em 13 de agosto de 2008 (quanto Edécio sofreu um AVC que resultou em sua despedida definitiva dos estúdios e em sua morte meses depois, aos 75 anos ). O Jornal deu a notícia em envolvente reportagem e

disposição gráfica. Manhãs silenciosas foi o título. O resgate da mais histórica das atrações radiofônicas das matinas representa o quão personificou o pernambucano de alma alagoana. E o quão vem sendo lembrado nos últimos tempos. A razão é que, pouco mais de três anos após sua morte, sua vida e obra foram eternizadas em três das salas do piso superior do Museu da Imagem e do Som de Alagoas (Misa). Nomeado Espaço Edécio Lopes, o ambiente, em linhas gerais, representa o resguardo de nada menos

que dez mil itens – entre títulos e peças – colecionados por Edécio ao longo de pelo menos meio século de história com o rádio alagoano. O Caderno Dois foi conhecer seu acervo. E aproveita para destrinchar o que por lá foi encontrado com pinceladas de significativas passagens de sua carreira radiofônica e características bem próprias à sua personalidade e ao seu viver como radialista autodidata, colhidas em harmoniosos relatos de alguns de seus familiares. E.B.

À mostra, comendas, diplomas, títulos, homenagens e placas com os quais foi condecorado ao longo de sua existência


B3

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Dois

www.mais.al cultura@ojornal-al.com.br

Variedades

Roteiro Hoje O espetáculo A mar aberto, do grupo Atores à Deriva Coletivo Artístico (RN), continua em cartaz até hoje no Teatro Jofre Soares, às 19h. A peça conta a história de José Hermílio, um pescador com 30 anos de experiência, que em mais um dia de pescaria se vê surpreendido por um desejo inesperado: a atração pelo jovem Júlio de Joana. Ingressos: R$ 5 a R$ 10. Além do espetáculo, o grupo vai realizar gratuitamente, a oficina O ator dramaturgo (das 8h às 17h) e o seminário Compartilhando Saberes Coletivos (das 14h às 17h), ambos voltados para a classe artística, no Espaço Cultural da Ufal (Praça Sinimbu, Centro). A ação faz parte do projeto de Circulação do Prêmio Myrian Muniz de 2011 pela Funarte em parceira com o Sesc-AL. Inscrições gratuitas: (82) 9313-3871. Mais informações: (82) 3326-3133 / 9313-3871. Quarta O espetáculo Maria e o tempo, com direção de Waneska Pimentel, vai levar a atriz Myrna Araújo ao teatro Deodoro, às 19h. No palco, Myrna dará vida às composições de Arnaud Borges em um diálogo intrapessoal da mulher interiorana com o cotidiano de seu sertão urbanizado, em meio às lamúrias, crença, esperança e tempo. Mais informações: (82) 88329252/9926/0573.

Horóscopo

Sexta A partir de 1º de junho, durante todas as primeiras sextas-feiras do mês, Igbonan Rocha vai convidar cantores e cantoras da noite de Maceió para junto com ele viajar pelos belíssimos caminhos da Música Popular Brasileira. O Som do Boteco tem como palco o Boteco da Lua (Pça. da Faculdade, 34 – Prado) e o primeiro convidado é o cantor Boroka acompanhado de Altair Roque (violonista) e de China Cunha (percussionista). No repertório, bossa nova, samba canção e a baladas românticas, a partir das 21h. Ingresso: R$ 40 (mesa); R$ 10 (individual). Mais informações: (82) 8808-5012 / 9635-4723.

INSTITUTO OMAR CARDOSO

WWW.OMARCARDOSO.COM.BR

Áries

Touro

Gêmeos

Câncer

20 março a 20 abril

21 abril a 20 maio

21 maio a 20 junho

21 junho a 21 julho

coisas deverão acontecer Bvai oashoje para você. O planeta Vênus lhe oferecer excelentes chances

de conseguir realizar o que pretende principalmente as que vem planejando desde que há muito.

ovas perspectivas de êxito vão oje poderá elevar-se no plano s excessos de prazer, estimulantes e Ndesgastar-se, H O se abrir diante de você. Evite social, quer pelo que fizer, quer de trabalhos que requerem grande aborrecer-se ou irritar-se pela colaboração que poderá receber concentração e capacidade mental, por questões de pequena monta. O fluxo astral ainda não é totalmente bom para você.

de pessoas amigas e compreensivas. Novos conhecimentos e alegrias estão em perspectiva. Este é o seu melhor período do ano.

não serão de todo favoráveis hoje. Bom fluxo, todavia, aos negócios iniciados anteriormente.

Leão

Virgem

Libra

Escorpião

22 julho a 22 agosto

23 agosto a 22 setembro

23 setembro a 22 outubro

23 outubro a 21 novembro

planeta Vênus lhe promete um dia udanças na vida cotidiana, rocure agir de forma dinâmica e com isposição tranquila e excelente O M P dos mais favoráveis. Fará bons podendo alterar horários, modo de mais tato, sem impor sua autoridade. Destado mental para entabular novas negócios, bons planos com relação ao agir e de se comunicar com o ambiente A pessoa amada está merecendo maior coisas visando sua melhora geral. A futuro e contatos pessoais, ótimas relações sociais, sentimentais e amorosa. Aproveite.

e as pessoas. Época favorável para o início de atividades intelectuais que aperfeiçoem sua mente. Pequenos passeios tenderão a serem agradáveis.

atenção da sua parte. No trabalho, aja com mais vontade. Aguarde notícias e benefícios.

elevação da personalidade será o ponto máximo de seu sucesso. Melhora da saúde, mas não descuide.

Sagitário

Capricórnio

Aquário

Peixes

22 novembro a 21 dezembro

22 dezembro a 20 janeiro

21 janeiro a 20 fevereiro

21 fevereiro a 20 março

prejudicar sua saúde, não oupar as suas economias, a fim de uidado neste dia, para não perder edicar-se a rotina é o melhor que Eouvitecometendo C D excessos na alimentação Pconseguir a casa própria que tanto a confiança das pessoas que são pode fazer neste dia. Pense nos com bebidas alcoólicas. Não confie sonha e deseja, será o mais importante extremamente importantes para você. problemas como quem tenta solucionar demais em subordinados e em estranhos. Sucesso pessoal e a evolução da personalidade serão evidentes.

a fazer agora. Por outro lado, o fluxo será dos melhores para compra de bens móveis e imóveis.

Lucros através do conjugue ou associações estão previstos e o trabalho renderá o necessário para deixá-lo feliz.

um quebra-cabeça e encontrará a solução adequada. Terá uma ideia feliz a respeito dos seus próprios assuntos.


B4

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Dois

Para Edvaldo, doação é uma questão de manter vivo o ideal de rádio do pai

saibam é que o radialista, escritor e compositor era, também, um torcedor regatiano e fluminense dos mais fervorosos. Assim, não poderiam faltar no espaço cami-

sas e faixas usadas por ele dos times do coração: CRB e Fluminense (não tinha grandes quedas pelos clubes da Pernambuco onde nasceu) e outras. referências dos clubes.

Sobre o fato de ter sido “prata” de diversas rádios, lembra o filho Edmilson. “Por necessidade de buscar espaços onde pudesse realizar seu potencial e à cata de melhoria de vida, trabalhou nas rádios Difusora de Limoeiro (PE), Difusora de Alagoas, Rádio Planalto de Carpina (PE), além das Difusora, Cultura e Liberdade em Caruaru”. E continua: “Muitas rádios e quatro filhos, depois transformaram sua vida, de início quase cigana, e se fixou de vez em Alagoas, onde trabalhou nas rádios Progresso, Difusora, Palmares, Manguaba, Jornal de Hoje, Educativa FM (das que me lembro agora)”, recorda Edmilson. E.B.

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br

© Revistas COQUETEL 2012

Percentual obtido pe- Filme sobre Duas la venda do produto, o boxeador cobras venedestinado a remune- Cassius nosas (BR) rar o investimento Clay Loja (?): é chefiada pelo grãomestre Cora (?), jornalista Gato, em inglês A força invocada na missa negra Pomposa; Hortaliça opulenta de saladas Alma, em Rainha inglês hebreia da Pérsia O tipo de campanha publicitária como a que Guerra alerta para santa muos riscos çulmana da Aids

F

E

Bílis É divisível por 2 (Mat.)

L Cantora nigeriana de "Smooth Operator"

BANCO

Cozinhado no azeite ou óleo fervente

Brigou com a rosa na cantiga infantil

Raul Seixas, o Maluco Beleza da MPB

Rádio (símbolo) Próprio da velhice

Cultivo agrícola do BrasilColônia Adoração dos animais

"Protagonistas" da crise Instituto que alerta econômica de sobre os riscos do 2011 tabagismo (sigla)

Interjeição de espanto ou desagrado "Dos dois lados", em "ambivalente"

O dono da casa, para os empregados Vanilla (?), rapper dos EUA

BadenPowell, criador do Escotismo

3/cat — ice. 4/soul. 5/jihad — rónai.

TV mar NET - Canal 25 08h00 - Cinemar 09h00 - Palavra Amiga 10h00 - Big Sports 11h00 - Cidade Aflita 12h00 - Almoço C/ Notícia 13h30 - Sobre Rodas 14h00 - Momento Vip 14h30 - Igreja El-Shaddai 15h30 - Informe Cesmac 16h00 - Info Ação Parlamentar 16h30 - Programa Mix 17h00 - Canal Legal 18h00 - Programa do Caique 18h30 - Palavra Amiga 19h30 - Big Sports 20h30 - Cidade Aflita 21h30 - Almoço C/ Notícia 23h00 - Sobre Rodas 23h30 - Momento Vip 00h00 - Igreja El-Shaddai 01h00 - Informe Cesmac 01h30 - Info Ação Parlamentar 02h00 - Programa Mix 02h30 - Canal Legal 03h30 - Programa do Caique 04h00 - Palavra Amiga 05h00 - Big Sports 06h00 - Cidade Aflita 07h00 - Almoço C/ Notícia

Uma gama de comendas, diplomas, títulos, homenagens, placas, com os quais foi condecorado ao longo de sua existência; significativo montante de correspondências particulares endereçadas – ou recebidas por ele – a políticos, intelectuais, escritores, artistas, compositores; pastas com roteiros originais (por ele datilografados) de todos os programas que compuseram sua vida no rádio, também estão expostos. Pode-se conhecer um pouco do que se ouvia e do que ele dizia em Salas de Visitas, Bola de Pito, Setas e Flechas, Histórias que a Vida Conta, dentre tantos outros programas nas várias emissoras por onde passou.

37

Solução P A I S E S D A E U R O P A

TV EDUCATIVA - TVE Canal 3 06h00 - Via Legal 06h30 - Brasil Eleitor 07h00 - Palavras de Vida 08h00 - Santa Missa 09h00 - Viola Minha Viola 10h15 - Curta Criança 10h30 - Janela Janelinha 11h00 - Escola Pra Cachorro 11h15 - Meu Amigãozão 11h30 - A Turma do Pererê 12h00 - ABZ do Ziraldo 12h30 - Tromba Trem 12h45 - Carrapatos e Catapultas 13h00 - A Turma do Pererê 13h30 - Catalendas 13h45 - Cocoricó 14h00 - Dango Balango 14h30 - TV Piá 15h00 - Stadium 16h00 - Os Protetores do Planeta 17h00 - Ver TV 18h00 - De Lá Pra Cá 18h30 - Cara e Coroa 19h00 - Papo de Mãe 20h00 - Conexão Roberto D’Ávila 21h00 - EsportVisão 22h30 - Doc Especial 23h30 - Curta TV 00h00 - Cine Ibermédia 02h15 - EsportVisão 03h30 - A Grande Música 04h30 - Caminhos da Reportagem 05h30 - Expedições

Equipamentos radiofônicos utilizados por Edécio nas diversas emissoras por onde passou

N I C O N A C F A C R R I H A T I V A O D E O P A A M E B T R I

TV GAZETA - GLOBO Canal 7 05h35 - Santa Missa 06h35 - Sagrado 06h45 - Gazeta Rural 07h15 - Pequenas Empresas 07h50 - Globo Rural 08h50 - Fórmula 1 – GP de Mônaco 10h55 - Auto Esporte 11h15 - Esporte Espetacular 12h40 - Aventuras do Didi 13h15 - Os Caras de Pau 14h.00 - Temperatura Máxima. Os Sem Floresta 15h40 - Coritiba x Botafogo 18h00 - Domingão do Faustão 20h45 - Fantástico 23h05 - TUF - Em busca de campeões 00h05 - Domingo Maior: O Voo da Fúria 01h55 - Sessão de Gala. Filme: Adoração

Fotos: Eduardo Leite/Estagiário

O Espaço Edécio Lopes abriu suas portas, na noite da última sexta-feira, por um motivo bem peculiar aos ícones. Com sua morte, a família indagou a si mesma. “O que fazer com a significativa herança radiofônica deixada pelo esposo, pelo pai, pelo avô, persona do rádio?”, perguntaram-se a viúva do radialista, seus quatro filhos e sua dezena de netos. Assim, cerca de dez mil itens que compuseram sua longa carreira radiofônica em emissoras pernambucanas e alagoanas, sobretudo – já que Edécio, como um filho de Pernambuco, não só radicou-se a Alagoas como construiu boa parte de sua vida no Estado –, foram doados ao Misa para a construção do espaço. Lá, de início, a velha vitrola (do tempo em que os vinis eram rodados por sistema de manivela mecânica) pertencente ao radialista convida os visitantes a mergulhar no seu rico universo radiofônico. As prateleiras com obras de temáticas especialmente no rádio e gerais – de religião inclusive, como um bom católico e devoto de Nossa Senhora que era –, além de um número considerável de títulos da Literatura produzida no Estado (enviados ao Manhãs Brasileiras com dedicatória dos autores para serem divulgados), atestam seu gosto pela leitura e pelo ofício de escritor. Não à toa, Edécio deixou publicados quatro livros: Vaias aplausos, À Guisa de Oração, Voltando à Terra e Entardecendo. O que talvez alguns não

C O R A L E J A R A R A C A

TV PAJUÇARA - REcord Canal 11 05h45 - Bíblia Em Foco 06h00 - Nosso Tempo 06h30 - Desenhos Bíblicos 08h20 - Record Kids 09h00 - Ponto De Luz 10h00 - Alagoas Da Sorte 11h00 - Informativo Cesmac 11h30 - Pajuçara 360º 12h00 - Record Kids 12h30 - Tudo É Possível 16h30 - Programa Do Gugu 20h30 - Domingo Espetacular 23h15 - Repórter Record 00h00 - Série: Assuntos Confidenciais 01h00 - Ponto de Luz

Pode-se conhecer um pouco do que se ouvia e do que ele dizia

A Ç L I C A S T O U C L S M E A N I O L

Tv Alagoas - Sbt Canal 5 06h00 - Aventura Selvagem 06h30 - Pesca Alternativa 07h30 - Brasil Caminhoneiro 08h00 - A Grande Ideia 08h30 - Vrum 09h00 - Igreja Mundial 11h00 - Domingo Legal 15h00 - Eliana 19h00 - Vamos Brincar de Forca? 19h40 - Sorteio Da Tele Sena 19h45 - Programa Silvio Santos 00h00 - De Frente Com Gabi 01h00 - O Mentalista / The Mentalist

Variedades

M M A R G E M E D F E L N U C R Z O

TV

www.mais.al cultura@ojornal-al.com.br


B5

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Dois

www.mais.al cultura@ojornal-al.com.br Fotos: Eduardo Leite/Estagiário

Dona Olindina, esposa de Edécio Lopes, é uma das guardiãs da memória e do acervo do radialista, que nasceu em PE

Entre os objetos expostos está a máquina de datilografia usada por Edécio para digitar os scripts de seus programas

A história do bom ouvinte e compositor contada por milhares de vinis Edécio não era só bom ouvinte e defensor ferrenho da boa música brasileira, de frevo, de marchas carnavalescas. (Quem viveu os bons tempos do Manhãs deve lembrar o repertório cuidadosamente escolhido por ele à véspera de cada audição, na sala de som que mantinha com zelo todo próprio na espaçosa casa onde viveu boa parte de sua vida). Era, também, exímio compositor. São de sua autoria várias

composições. Olha a Cara Dele, Carnaval de Vitória, Toque de Reunir, Assim se Passaram dez anos, dentre muitas outras. Canções essas que marcaram época na voz de artistas alagoanos como Júnior Almeida, Claudionor Germano, Reginaldo Oliveira e Banda Vulcão e tantos outros. Por isso, não poderiam faltar no espaço aberto no museu seus inesquecíveis vinis. Uns adquiridos por ele próprio; outros, chegados às suas mãos através de artistas e

gravadoras para serem divulgados pelas ondas do rádio. Tanto que, dos dez mil itens que compõem o acervo, sete mil são de velhos LPs de 78 rotações, compactos de 33 rotações, além dos discos de acetato. Uma das partes mais cuidadosas de montagem do ambiente. Como explicou o diretor do Misa, Fernando Lôbo. “Todos os discos, assim como os demais itens do acervo, passaram por um cuidadoso processo de inventário, catalogação, limpeza e

higienização, realizado por uma equipe composta por museóloga, bibliotecária e dois estagiários do curso de História. Edécio era muito zeloso com seus discos, por isso nossa preocupação em separá-los por temas para que possam ser identificados pelos visitantes”, destaca o diretor do museu. Entre uma prateleira e outra de clássicos da música nacional, folclórica, instrumental e internacional ou espalhados pelo espaço, antigos microfones, gravadores

de rolo, mesa de som. E alguns objetos curiosos. A máquina de datilografia usada por Edécio para a digitação dos scripts de seus programas; um sinalizador horário (equipamento que anunciava o início e o término das transmissões, bem como chamava a atenção para notícias fúnebres e de destaque), além de um potente rádio elétrico de madeira, da época do surgimento do rádio, chamam a atenção. No local também foi reservado outro interessante

ambiente. Um pequeno estúdio para audição e vídeo de todos os seus programas. A previsão é de que sua ativação aconteça já no segundo semestre deste ano, garante o diretor do Misa. “Nossa ideia é que o estúdio funcione como importante local de pesquisa de toda a obra radiofônica de Edécio por estudantes do curso de Comunicação. Aqui, eles brevemente poderão utilizar todos os seus programas como objeto de estudo”, destacou. E.B.

No resguardo de toda obra de Edécio, as reminiscências familiares A importância do resguardo da obra de Edécio no espaço do Misa ficou ainda mais evidente na conversa do Caderno Dois com alguns de seus familiares. “É uma questão de manter vivos todo o amor e idealismo que ele tinha pelo rádio. É a perpetuação do trabalho dele, que o tempo, aos poucos, vai apagando. A gente conseguir abrir esse espaço é uma forma de reconhecimento à herança deixada por meu pai para os alagoanos. E, para nós, não há dúvida: o maior legado que nos deixou foi a moral, a ética e a liberdade. Tanto que, se eu tentar fazer algo que não seja tão correto, logo penso: ´Não, como filho do Edécio, não dá para fazer isso´ (a frase virou um jargão da família Lopes)”, disse o filho Edvaldo Rodrigues de Vasconcelos. Preocupação que um dos netos de Edécio, o estudante de Jornalismo Eduardo Leite de Vasconcelos, e nosso companheiro de redação, também nutre. Diante das tantas surpresas dos seus colegas de profissão ao ser descoberto como um dos descendentes do mestre Edécio e herdeiro de alguns dos queridos vinis da

Entre uma prateleira e outra de clássicos da música mundial, um microfone

A vitrola do tempo em que os vinis eram rodados por sistema de manivela

extensa discografia do avô, diz. “A sensação é de orgulho e medo ao mesmo tempo. Orgulho por tudo o que ele foi enquanto profissional do rádio; medo pela responsabilidade de não ser tão bom

Pelos que o conheceram de perto; de longe, através de sua voz (pelas ondas do rádio); pelo os que admiravam seu pensamento, exposto através de seus livros; ou até para os que não o conheceram, mas

quanto ele”, diz Eduardo. Enquanto o tio Edmilson completa com mais referências ao espaço do Misa. “O Memorial Edécio Lopes é uma forma de meu pai ser sempre lembrado por todos.

agora têm a oportunidade de fazê-lo”, diz Edmilson. Sendo assim, quem sabe se o espaço não passe a funcionar, a partir de agora, como um alento à viúva Olindina Rodrigues Lopes. Ela, dentre

tantas revelações feitas ao O Jornal, confidenciou na sala do seu apartamento que tão logo Edécio saiu do rádio, o rádio também saiu de sua vida. Definitivamente: “Não escuto mais rádio desde que ele morreu. Não consigo. Foi o rádio que nos trouxe para Alagoas. Foi por sua paixão pelo rádio que sofreu financeiramente. Foi o rádio que me fez vê-lo todas as tardes, na sala de som de nossa casa (seu lugar preferido), selecionando os discos que ia tocar no Manhãs Brasileiras do dia seguinte. Esse acervo que disponibilizamos ao museu representa tudo isso e certamente será útil a alguém, afinal, não existe sucessor para ele. Foi único”. No terreno onde existia a casa onde Edécio Lopes viveu, na Rua Sampaio Luz, na Ponta Verde, será construído um edifício com o seu nome. O radialista também nomeia uma escola no Pinheiro e um conjunto residencial no Tabuleiro. Mais histórias sobre Edécio podem ser conferidas no site: www.edeciolopes.com.br. E alguns livros de sua autoria estão disponíveis para venda na livraria Paráclito. E.B.


B6

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Religião PalavradeFé

Evangelho de Domingo

Solenidade do Pentecostes

Mônica Lima monica@ojornal-al.com.br

“Quando tudo for espinho, atire a primeira flor, seja o primeiro a mostrar que há caminho de volta. Compreendendo que o perdão regenera, que a compreensão edifica, que o auxílio possibilita, que o entendimento reconstrói. Atire você, quando tudo for pedra, a primeira e decisiva flor”. Rosemary Sadalla

Bingo

U

ma oportunidade para quem quer ajudar as obras sociais da Arquidiocese de Maceió é o bingo que acontece hoje, a partir das 16h30, no Espaço Pierre Chalita, em Jaraguá. Os recursos serão revertidos para a Fazenda da Esperança, Juvenópolis e para as Casas Betânia, do Servo e da Criança Portadora de Câncer. O evento que tem tema cigano, contará com a participação da banda Conexão Latina. Ajude!

Revelação

A mais nova revelação da música gospel brasileira é o cantor José Antônio, conhecido como Jotta A., de 14 anos. Vencedor do concurso Jovens Talentos Kids em 2011, realizado pelo programa Raul Gil, o adolescente de Sorocaba (SP), foi agraciado com o Disco de Ouro pela venda de 50 mil cópias do CD “Essência”.

Dendê

O livro Caroço de Dendê: Sabedoria de Terreiro, da ialorixá Mãe Beata de Iemanjá, do Rio de Janeiro, será lançado hoje durante a estréia do projeto Divinas Palavras, no Teatro José de Alencar, em Fortaleza. A religiosa é uma das referências do candomblé no Brasil, integrante do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Mulher do seu estado e representantes da Rede de Saúde das Mulheres de Terreiros.

Solidariedade

O abrigo Santo Antônio no Village Campestre II recebeu no último dia 19, a solidariedade dos funcionários do Bradesco Seguros. O grupo se reuniu e arrecadou alimentos e outros objetos, para ajudar os idosos que vivem no local. A instituição é dirigida pelo frei José do Sagrado Coração de Jesus, que conta com a caridade dos alagoanos para minimizar o sofrimento dos idosos. Seu apoio é fundamental.

Jocum

Município localizado no Sertão alagoano, Palestina sofre com os efeitos da seca. Nos dias 9 e 10 de junho será alvo de uma ação social, promovida pela instituição evangélica Jovens Com uma Missão (Jocum). Profissionais de saúde estão sendo convocados a se engajarem no evento, que pretende atender a população carente. Os alagoanos podem contribuir doando principalmente escovas, creme dental e flúor, para as crianças. Quem quiser colaborar pode entrar em contato com os organizadores através dos números: (82) 3260-6312/8870-2439/9968-3438.

PIB

A comunidade de Palmeira dos Índios está sendo convidada a participar do último dia do Congresso da Família promovido pela Primeira Igreja Batista do município. O congresso começou na última sexta-feira e reuniu integrantes de diversas denominações, além de convidados. Os cultos que acontecem hoje, às 9h e às 18h, contará com a participação especial do pastor Cícero Júnior e da pastora e cantora Dayane Alves.

Assembleia

Mais de quatro mil integrantes da Assembleia de Deus estarão participando de 6 a 8, da 5ª Assembleia Geral Ordinária da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil. Um dos temas de discussão da convenção será reforma estatutária. Além das discussões sobre temas importantes, a comunidade ligada à denominação poderá participar dos cultos que acontecerão todas às noites, no Castelo do Desfiladeiro, em Rio Largo.

www.mais.al cultura@ojornal-al.com.br

Professor José Damasceno Lima mariaantonieta07@gmail.com No Antigo Testamento, a princípio, em sua origem, Pentecostes era a Festa da Colheita, dia de ação de graças, quando se ofereciam as primícias do que a terra produzira. Em seguida, a festa passou a ser Aniversário da Aliança, isto é, lembra a promulgação dos Mandamentos feita a Moisés, no Monte Sinai, cinqüenta dias após a saída do Egito. Durante esta celebração em Jerusalém, apareceu o Divino Espírito Santo. Assim relata São Lucas nos Atos dos Apóstolos (2, 1ss): “quando chegou o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído semelhante ao soprar de impetuoso vendaval, e encheu toda a casa onde se achavam. E apareceram umas como línguas de fogo, que se distribuíram e foram pousar sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar outras línguas, conforme o Espírito os impelia falassem. Achavam-se então em Jerusalém homens piedosos de todas as nações que há debaixo do céu. Ao se produzir o ruído, a multidão se reuniu e estava confusa, pois cada qual os ouvia falar na sua própria língua”. Como foi relatado no domingo passado, depois da Ascensão, os discípulos voltaram do Monte das Oliveiras e foram para Jerusalém, onde ficaram no Cenáculo, onde habitualmente se reuniam, estando presentes Maria Santíssima, os apóstolos e outros discípulos, num total de aproximadamente cento e vinte, ocasião em que se deu a eleição de Matias, substituto de Judas Escariote e a descida do Divino Espírito Santo. Ruído, vento e fogo são símbolos do Divino Espírito Santo. Em Mt 3, 12 há referência ao fogo. Em Jo 3, 8 constam ruído e vento. Línguas e fogo se referem ao fogo em EX 3, 2 e à diversidade de línguas que os apóstolos falaram.

A palavra grega “Pentecostes” significa que a solenidade litúrgica deste domingo ocorre cinquenta dias depois da Solenidade da Páscoa Falar outras línguas: há as seguintes interpretações: a) os apóstolos, a partir do milagre das línguas, receberam um dom permanente de falarem línguas estrangeiras; b) o milagre é da audição, isto é, os apóstolos falaram uma só língua e todos pensavam que eles falavam línguas estrangeiras; c) os apóstolos falaram diversas línguas; d) os apóstolos falavam sua língua (aramáico) e os presentes ouviam na sua própria língua; e) os apóstolos falaram as línguas de todos os que se encontravam em Jerusalém (partos, medos, elamitas, habitantes da Mesopotâmia, da Judéia e Capadócia, do Ponto e da Ásia, da Frígia e da Panfília, do Egito, de parte da Líbia, romanos, judeus e prosélitos). Em Babel ouve confusão das línguas e ninguém se entendia porque quiseram desprezar a Deus. Aqui, os apóstolos falavam línguas diversas, possivelmente desconhecidas, e todos os representantes de 17 nações entendiam em sua própria língua. Na propagação da Igreja de Cristo ocorreram fatos interessantes sobre o dom das línguas: a) São Vicente Ferrer falou em todas as línguas e dialetos da Europa de seu tempo. Ia a um lugar e pregava o dia inteiro, na língua do lugar. No dia seguinte ia a outra região e falava a língua dali. E assim por diante; b)

São Francisco Xavier falou em quatrocentas línguas e dialetos da Índia de sua época; c) Santo Antônio de Pádua falou, ao mesmo tempo, em latim, grego, hebraico, italiano, francês, alemão, russo, inglês, espanhol, português e outras. É o que relata o P.e Oscar G. Quevedo S.J. De passagem informo que existem outros fenômenos sobre falar línguas, que não foi o da vinda do Divino Espírito Santo, na festa judaica do Pentecostes: a) glossolalia religiosa: língua dos anjos, sons inefáveis; b) Xenoglossia ou Xenonalia: falar uma língua estrangeira desconhecida pelo falante; c) Glossolalia: fala confusa, sem nenhum significado. Na vinda do Divino Espírito Santo, os apóstolos e os discípulos foram iluminados pelo Divino Espírito Santo, que os ensinou e recordou tudo quanto Jesus lhes houvera dito. Foram também fortificados pelo Divino Espírito Santo, que lhes tirou do coração a pusilanimidade, consolou-os no tempo das perseguições, os vestiu da paciência no sofrimento e deu-lhes força para entregar a própria vida. Ainda, os apóstolos e discípulos foram santificados pelo Divino Espírito Santo, que veio morar em seus corações, com dons e graças. No Sermão de Pentecostes, dizia o Papa São Leão Magno: “alegremo-nos em honra do Espírito Santo, que santifica toda a Igreja Católica, e enche cada uma das almas, que infunde a fé e ensina a sabedoria, que é a fonte do amor... a causa primeira de qualquer virtude”. Concluindo: o Divino Espírito Santo permanece constantemente na Igreja e nela age. Ilumina-a, a fim de que nunca desvie da verdade: santifica-a, cumulando-a sem cessar de graças. Creio no Divino Espírito Santo. Amém!

pentecostes

Uma importante celebração EBERTH LINS estagio@ojornal-al.com.br

P

rovavelmente você já escutou o trecho da musica gospel, eu Navegarei, em que diz: Espírito, espírito, que desce como fogo, me inflama em pentecostes e enche-me de novo. Esse trecho é a mais famosa referência a pentecostes cantada. Hoje, cinqüenta dias após o domingo de páscoa, a comunidade católica apostólica romana está em festa comemorando o dia de pentecostes. Para o calendário cristão, o dia de pentecostes é uma das celebrações mais importantes, dia em que os católicos celebram a descida do espírito santo sobre os apóstolos e sobre os seguidores de Jesus Cristo, uma festa sem distinção entre ricos, pobres, nativos ou estrangeiros.

Segundo relatos bíblicos, a comemoração de pentecostes é um festejo agrícola, teve início no campo, especificamente nas áreas de cultivo da cerva e do trigo, posteriormente a tradição chegou aos povos de Jerusalém e persevera até os dias atuais entre os religiosos católicos. Embora existam muitos relatos bíblicos sobre o dia de pentecostes, eles não revelam com clareza a ordem da celebração, os poucos levantamentos acerca dos passos da liturgia foram apontados por estudiosos. De acordo com os estudiosos, o dia de pentecostes era chamado de santa convocação. Durante o período de sete semanas ninguém podia trabalhar, os dias eram alegres de muitos louvores em gratidão aos cuidados divinos e os celebrantes eram alimentados apenas de ofertas trazi-

das pelos agricultores. Nas cerimônias também eram rememorados a libertação dos escravos no antigo Egito e a obediência necessária aos mandamentos de Deus.

“Para o calendário cristão, o dia de Pentecostes é (...) o dia em que os católicos celebram a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos e sobre os seguidores de Jesus Cristo”

Pentecostes, segundo o novo testamento, era uma festa ecumênica dedicada exclusivamente a Javé,

durante o festejo todos os povos apresentavam-se diante de Deus e assumiam um compromisso de fraternidade, comum na época apenas entre os hebreus. Anos mais tarde, a data foi interpretada como o renascimento da igreja e derivou o pentecostalismo, movimento religioso que enfatiza as experiências pessoais através do batismo no espírito santo. Estimula-se que no mundo existam mais de 580 milhões de religiosos adeptos ao movimento pentecostal. Em Maceió, caravanas de todo o Estado se unirão em oração no Ginásio do Sesi. Este ano a festa de pentecostes tem como tema: Mostro minha Fé Pelas obras. O evento será promovido pela arquidiocese de Maceió e terá início às 8h com termino previsto para as 15h. A entrada será franca.


E

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l esportes@ojornal-al.com.br

GP de Mônaco de F-1 e 500 milhas movimentam hoje o automobilismo

CSA leva “drible” do Santa Cruz e diretoria se revolta 3

6

Esportes O Jornal Marco Antônio

Por amor ao esporte Açougueiro Gil Sports gasta suas economias em time amador do futebol alagoano

Páginas 4, 5 e 6


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l esportes@ojornal-al.com.br

2

Esportes O Jornal Marco Antonio

BatePronto Victor Mélo jornalistavictor@gmail.com

Amistoso do CSA virou pelada

A

torcida do CSA ficou revoltada com amistoso da última quarta-feira contra o Santa Cruz, no Estádio Rei Pelé. O clube pernambucano mandou a campo jogadores do time sub-20 e a qualidade da partida foi baixíssima. O treinador Lorival Santos também não aproveitou o jogo para fazer suas avaliações para a Série D. Ele trocou o time todo durante a partida e, no segundo tempo, o amistoso transformou-se numa pelada com arbitragem. O Santa não queria fazer o amistoso e boicotou o evento programado pelo CSA. Os dirigentes do Azulão deveriam ter cancelado o jogo desde quando surgiu a possibilidade de o Tricolor não vir a Alagoas. Ficaram a lição para outros amistosos e a vitória do Azulão por 3 x 0. Em relação ao prejuízo financeiro, os números não mentem: apenas 751 pagantes prestigiaram o amistoso no Trapichão.

Celso Teixeira

Ex-técnico do CSA, Celso Teixeira foi campeão sergipano com o Itabaiana e já está vestindo uma nova camisa. Na semana passada, ele foi apresentado pela diretoria do Misto-MT.

Diretoria do CRB esperava um público de 12 mil pessoas na estreia do Galo; time reencontra a torcida na terça-feira

E poderia ser

Tempo

O meia Carlos Magno chegou com boas referências ao CRB, mas ainda não está 100% fisicamente e deve precisar de tempo para estar em ponto de bala para o Campeonato Brasileiro da Série B. No primeiro semestre, ele disputou o Paulista pelo Comercial.

melhor

Dida

O goleiro Dida nasceu na Bahia, mas aprendeu a jogar bola em Alagoas e foi lançado pelo saudoso Cruzeiro de Arapiraca. Depois de defender o Corinthians, o Milan e a seleção brasileira, ele retorna ao País, aos 38 anos, para atuar na Portuguesa.

Curto-Circuito Até o treinador do Santa Cruz foi o reserva na partida de quarta-feira. Zé Teodoro ficou no Recife e veio a Alagoas o auxiliar Luciano Ribeiro. A previsão da fisioterapia do CRB é de que o atacante Aloísio Chulapa volte a campo num prazo de 25 dias. Depois do “bolo” que o CSA levou do Santa Cruz, duvido que haja negócio entre os clubes num futuro próximo. As semifinais da Copa do Brasil já estão definidas. O Grêmio encara o Palmeiras e o São Paulo duela com o Coritiba. O Coxa merece destaque. Vice-campeão da competição no ano passado, ele volta a ficar entre os quatro melhores. Neste ano, os paranaenses eliminaram o ASA na segunda fase da Copa do Brasil.

CRB foi o 3º em público na 1ª rodada da Segundona do Brasileiro Victor Mélo jornalistavictor@gmail.com

O

CRB teve o terceiro maior público da primeira rodada do Brasileiro da Segunda Divisão. A diretoria do Galo esperava que mais de 12 mil torcedores fossem ao Estádio Rei Pelé, não gostou dos números do borderô e espera que a média

do clube na competição seja mais alta. O time regatiano foi prestigiado por 7.277 pagantes no dia 18 e o jogo proporcionou uma renda de R$ 76.335,00. O clube que levou mais torcida a campo na Segundona 2012 até agora foi o Ceará. Na primeira rodada, o Vozão teve 16.147 pagantes no duelo com o América-MG, em Fortaleza. O segundo maior público foi registrado no jogo entre Joinville e Atlético-PR, em Santa Catarina: 12.250 pagantes.

A próxima O Galo volta a jogar no Trapichão já na próxima terça-feira (29), às 19h30, contra o Guaratinguetá-SP. E o time regatiano não vai ter folga nesta semana. Depois do jogo no Rei Pelé, o Galo volta a pegar a estrada para encarar o Goiás, sexta-feira (dia 1º), em Goiânia. Curiosidade Mandantes dos jogos de maior público até agora na Segundona, CRB, Ceará e Joinville perderam na primeira rodada.


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l esportes@ojornal-al.com.br

3

Esportes O Jornal

Levou um drible Santa Cruz escala time sub-20 em amistoso no Rei Pelé e revolta a direção do CSA Victor Mélo jornalistavictor@gmail.com

A

diretoria do CSA ficou irritada com os dirigentes do Santa Cruz. O campeão pernambucano mandou um time sub-20 para o amistoso em Alagoas e esvaziou o Estádio Rei Pelé. Assessor de imprensa do Azulão, Bruno Felix lembrou que foi descumprido um acordo contratual. Pelo fato de o CSA enfrentar um adversário fragilizado, a torcida não compareceu ao Trapichão na noite de quarta-

-feira (23) e o amistoso deu prejuízo. Ao menos, os jogadores do Azulão se empenharam e não tiveram dificuldades para golear o adversário por 3 x 0, gols de Ronaldo, Sinval e Leandrinho. Na última quinta, a diretoria azulina, inclusive, emitiu uma nota reclamando do Santa. Eis a publicação: “A direção do Centro Sportivo Alagoano vem, por meio deste, informar que está desapontada com a atitude tomada pela equipe do Santa Cruz/PE nesta última quarta-feira (23). Conforme acertado no contrato de realização dos amistosos assinado por ambas as partes, ficou combinado que os dois clubes tinham a obrigação de atuar com a equipe considerada titular (com base

claramente o acordo firmado e terá de arcar com as consequências do ato. A diretoria azulina, mais uma vez, pede desculpas à torcida alagoana e reitera que cumpriu sua parte nas duas partidas, ao tempo que informa que já pediu a FAF a tomada de providências necessárias”.

Jogo entre CSA e Santa foi um fiasco de público

no último campeonato disputado), independente de ser mandante ou visitante. O CSA, ao ser convidado para a partida festiva de entrega de faixas ao bicampeão pernambucano, solicitou a interveniência da

Fe d e ra ç ã o A l a g o a n a d e Futebol junto à Federação Pernambucana e ambas chancelaram o acordo. O Santa Cruz, ao ter enviado sua comissão técnica adjunta e a equipe formada pelo seu elenco de Sub-20, descumpriu

ASA fecha ciclo para a Série B A diretoria do ASA encerrou o primeiro ciclo de contratações para a Série B. Os últimos reforços anunciados foram os meias Elvis, ex-Salgueiro-PE, e Danilo Cruz, ex-Feirense-BA. Ao todo, o Alvinegro contratou doze jogadores para a competição e só deve voltar a se mexer nos bastidores caso sofra alguma baixa no elenco ou caía muito de produção no campeonato. Ontem, o ASA faz sua primeira partida em Arapiraca nesta Segunda Divisão, contra

o Grêmio Barueri, mas não vai ter descanso nesta semana. Terminado o jogo, o técnico Heriberto da Cunha já direcionou o foco para o confronto da próxima terça-feira, contra o Ipatinga, em Minas Gerais. “Por isso precisamos ter um elenco forte, com peças de reposição à altura dos jogadores que estão atuando. Jogamos neste sábado e já temos outra partida na próxima terça-feira, no interior de Minas”, declarou o técnico. Sábado, o ASA volta a Arapiraca para receber o Boa-MG.

Heriberto da Cunha ganhou 12 reforços

Moral O meia Ronaldo, ex-Corinthians-AL, saiu fortalecido dos amistosos contra o Santa. Com dois gols de falta, ele foi o artilheiro dos confrontos no Recife e em Maceió. “Temos que aproveitar as oportunidades. Estou focado no trabalho e pronto para corresponder às expectativas da comissão técnica”, declarou o meia,

Reforços Goleiro: Gilson (ex-XV de Piracicaba) e Thiago Régis (Nacional-MG) VM Zagueiro: Diego Borges (ex-XV deBilheteria Piracicaba) Laterais: VM Chiquinho Baiano (ex-Vila Nova-GO) e Sidny (ex-Comercial-SP) Volantes: Geovane (ex-Aparecidense-GO) e Marquinhos (ex-Vila Nova-MG) Meia: Everlan (ex-Murici), Elvis (ex-Salgueiro-PE) e Danilo Cruz (ex-Feirense-BA) Atacantes: Roberto Jacaré (ex-Santa Cruz-RS) e Alexsandro (ex-Murici)


www.mais.al l esportes@ojornal-al.com.br

4

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

Esportes O Jornal

Trabalho de base Mesmo sem recursos, Gil Sports incentiva jovens valores do futebol alagoano Luciano Milano lucianomilano@ojornal-al.com.br

O

sonho de ser um jogador de futebol profissional faz parte do imaginário de muita criança pelo Brasil afora. Mas as dificuldades para se chegar a um clube são enormes. A concorrência, principalmente por aqui, é enorme e muitos ficam pelo caminho. Em geral faltam condições para se mandar fazer um vídeo e distribuí-lo, por exemplo, para que os dirigentes conheçam o candidato a jogador. Nessa hora é que surgem figuras como Gildevan da Silva, 38, ou simplesmente Gil Sportes, como é conhecido no bairro de Bebedouro, onde nasceu e vive até hoje. Mas a história de Gil Sports com a meninada e o futebol é bem particular. Ao contrário de muita gente que investe para tentar retorno com um possível craque do futuro, Gil, que manteve durante 20 anos um time de futsal no bairro, faz um trabalho que deve ser visto como filantrópico. Açou-

Marco Antonio

gueiro por herança de família, Gil foi demitido da ‘tarimba’ que trabalhava no Mercado da Produção e hoje viaja e compra roupa para revenda nas cidades de Caruaru, Toritama e Santa Cruz.

"Quando tenho R$ 50,00 ou R$ 100,00, dou ao Alex para ele comprar material para os meninos " Gil “Patrocinador” da Assomal

Mesmo sem renda fixa, com dois filhos pequenos para criar, Gil Sports, como também faz questão de ser chamado, não abre mão de ajudar o amigo Alex Soares, educador que trabalha num projeto social para crianças carentes, na Associação dos Militares de Alagoas (Assomal). A Instituição no Bairro do Trapiche recebe, às terças e quintas-feiras, aproximadamente 120 crianças e adolescentes, que vão jogar futebol e praticar esportes.

Amigos da infância, Alex e Gil fazem uma parceria para revelar jovens atletas do futebol alagoano na Assomal

Gil explica como investe nos garotos de time de futsal Com humildade e simplicidade vistos no primeiro contato que se tem com ele, Gil conta como faz para ajudar os garotos da Assomal, mesmo com uma quantia pequena, mas que tem dado uma força importante

para Alex e os garotos que lá fazem suas atividades. “Não tenho dinheiro. Sou uma pessoa que herdou da família o trabalho em açougues, cortando carne. Mas desde a adolescência tenho

um time, o Gil Sports, e nunca deixei faltar nada para os meus jogadores. Inclusive, todo dia 28 de dezembro, eu e minha mãe (já falecida) fazíamos uma confraternização lá em casa. Iam os atletas, esposas e

filhos. Um ano desses, a gente chegou até a dar presentes para as esposas e as crianças. Hoje, quando tenho R$ 100,00 ou R$ 50,00, dou pro Alex para que ele compre material e entregue a meninada ou ajude

na alimentação ou até em uma viagem curta que o time lá da Assomal realize”, revelou Gil Sporst, em conversa que teve com O JORNAL no ginásio do colégio Santa Amélia, em Bebedouro. L.M.


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l esportes@ojornal-al.com.br

5

Esportes O Jornal

Projeto Assomal cuida de 120 crianças e adolescentes O Projeto Esportivo Assomal recebe crianças a partir de 6 anos e adolescentes com idade até 17 anos. Lá, eles praticam futsal e, de seis em seis meses, a Instituição promove a OlímpicGin (Olimpíada e Gincana), onde praticam futsal, maratona, arremesso de peso e salto. Como de praxe nesse tipo de trabalho social, a meninada só pode participar do dia a dia da instituição se estiver devi-

damente matriculado e com boas notas no boletim escolar. Também como costuma acontecer, o Projeto Esportivo da Assomal funciona com as dificuldades inerentes e está aberta a empresas e pessoas como Gil Sports, que queiram tornar a vida de crianças e adolescentes carentes menos difícil. Parceiros “A Assomal já faz o possí-

vel para viabilizar o Projeto Esportivo. Paga meu salários e banca água e material, como gelo e alguns medicamentos. Mas, infelizmente, não possui condição financeira para ampliar e dar melhores condições a todos que chegam na associação. Por isso, aproveitamos oportunidades como essa no jornal para pedir que, quem tenha alguma disponibilidade nos procure porque a causa é bastante nobre. Nos

emociona pessoas como o Gil Sports que, não só porque é meu amigo, faz a parte dele e ajuda como pode aos meninos”, comentou Alex Soares, educador do projeto. Vários bairros Alex lembra que, a principio, o projeto esportivo da Assomal atende à garotada do bairro Trapiche e vizinhança, mas está aberto para pessoas de qualquer bairro de Maceió.

“Claro que, como as crianças são carentes, fica mais complicado para que eles se desloquem de ônibus, por exemplo. Para se ter ideia, chegamos a ter mais de 200 inscritos, porém o número caiu para 120 justamente por falta de condição financeira para pagar o coletivo. Nossa batalha é pesada, mas, felizmente, estamos atingindo nossos objetivos”, contou. L.M.

Garoto Davi Alves faz testes no São Paulo

Aos 10 anos, o alagoano Davi Alves se destacou na Assomal e foi convidado para fazer testes no tradicional São Paulo

Davi Alves tem apenas 10 anos de idade. Integrante do Projeto Esportivo da Assomal, o garoto já se destacou em campeonatos amadores de Maceió, principalmente jogando futsal, e está no São Paulo, depois de ter sido descoberto por ‘olheiros’ que o levaram até o Morumbi, há duas semanas. Davi tem demonstrado sua habilidade nos treinamentos que tem participado no Sudeste do Brasil. Segundo contou Alex Soares, pai do garoto, ele marcou dois gols e de o passe para um terceiro numa avaliação que fez na semana passada. “Naturalmente, 10 anos é uma idade ainda que o garoto está no começo de tudo, às vezes demonstra talento, como o Davi, que faz teste no São Paulo, mas os clubes ficam sem saber bem o que fazer porque a legislação não permite contrato com meninos nessa idade. Mas ele (Davi) tem tudo para dar certo no futebol, e isso é bom para nós aqui da Assomal porque ele participa do projeto e, já por conta do bom futebol que o garoto tem, conseguiu uma bolsa em uma das escolas particulares de Maceió. Assim como tantos outros, é de uma família carente e que não tem condições de bancá-lo até que

chegue em um grande clube do Brasil”, explicou Alex Soares. Como ainda não pode manter vínculo com Davi por conta da idade do menino, o São Paulo tem observado Davi em campo, e levou o pai dele, José Costa Barros, para acompanhá-lo na semana que está no clube. Se aprovado – tudo tem caminhado para isso -, Davi retorna para Alagoas, e terá outra data definida pelo São Paulo para ficar mais uns dias no Tricolor do Morumbi,

10 anos Essa é a idade de Davi, destaque da Assomal que está treinando no São Paulo

até que ele esteja totalmente adaptado à nova realidade. “A proposta do São Paulo é, se aprovar o Davi, fazer com que ele retorne para Alagoas, passe um ou mais meses em casa, e volte para São Paulo onde permanecerá outro período”, explicou Alex Soares. L.M.


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l esportes@ojornal-al.com.br

6

Esportes O Jornal

História para contar Castroneves, em quarto, é o melhor brasileiro nas 500 milhas de Indianápolis

H

elio Castroneves será o melhor brasileiro no grid de largada das 500 milhas de Indianápolis, que será disputada hoje, nos Estados Unidos. O piloto da Team Penske largará na sexta posição, enquanto que Tony Kanaan será o nono, uma posição à frente de Rubens Barrichello. Bia Figueiredo ocupa a 13ª posição. A prova desta tarde começa às 13h (de Brasília). Tricampeão das 500 milhas de Indianápolis - 2001, 2002 e 2009 -, a prova mais tradicional do automobilismo, Castroneves comemorou a quarta posição, mas deixou claro que esperava mais do treino classificatório. “Obviamente

Castroneves é o brasileiro mais competitivo da categoria nas últimas temporadas; corrida começa hoje às 13h

que o objetivo era a pole, mas estou largando em uma posi-

ção muito boa e nosso carro se mostra muito consistente”,

comentou o brasileiro. Estreante em 500 milhas,

Rubens Barrichello surpreendeu com o décimo melhor tempo do grid, já que não havia mostrado grande desempenho nos treinos livres. A posição mexeu com a cabeça do veterano. “Estou muito feliz, agradeço muito à equipe por ter me dado todo o suporte para aprender um pouco de tudo aquilo que envolve Indianápolis. É uma emoção muito grande ficar duas horas fora do carro e depois voltar e ir para uma classificação com uma média horária tão alta”, analisou o piloto brasileiro, que disputou as últimas 19 temporadas da Fórmula 1. Apesar de satisfeito, Barrichello podia ter conseguido resultado melhor. Até os últimos momentos do treino, ele estava em nono, o que garantiria um lugar no Fast Nine - disputa entre os nove melhores pela pole position -, mas foi justamente Tony

Templo da velocidade, circuito foi construído em 1911 Uma das mais tradicionais provas do planeta, as 500 Milhas de Indianápolis também são uma festa para quem está no circuito e não trabalha dentro da pista. Disputada desde 1911, já fez parte do calendário da Fórmula 1, mas a categoria não emplacou no gosto americano. É o principal evento de velocidade do ano, o mais esperado e o mais preparado para atender a todas solicitações do público, imprensa e pilotos. É uma mistura de festa e grandiosidade que às vezes

irrita e às vezes diverte. Talvez a maior complicação seja a dimensão do lugar. Anda-se para lá e para cá o tempo todo - no circuito, tudo é longe. A multidão está sempre no caminho, mesmo em dia sem atividade de pista. Em compensação, a quantidade de brindes, shows para o público e sessões de autógrafos é inimaginável. Parece que todo o tempo alguém vai agradecer por você estar ali. E por causa do tamanho também é difícil chegar ao circuito, por causa do trânsito. A alterna-

tiva e chegar muito cedo. Só os pilotos se livram disso porque, no dia da corrida, há batedores abrindo caminho do hotel ao portão principal. Se algumas características do evento chegam a perturbar, outras são simpáticas. A categoria se promove colocando os fãs perto dos pilotos, com sessões de autógrafos e fotos. Além dos horários programados para essas atividades, eles circulam pela área de boxes e costumam atender os fãs sem nenhum estrelismo. A visão do circuito é muito boa. E apesar

das dimensões gigantescas, dá para ter uma boa noção da velocidade no oval. Aposentados e pipoca Nem todo acesso é liberado, claro. É comum gente de cara amarrada verificar credencial em autódromos pelo mundo, mas em Indianápolis o trabalho é feito pelos “amarelinhos”, aposentados voluntários. É comum tentar acessar um local não autorizado e ouvir um “não” de uma voluntária de cabelos brancos acompanhado de muitos pedidos de desculpas e expli-

cações sobre a restrição. A sala de imprensa é enorme e ocupa dois andares. No mesmo prédio há um andar totalmente ocupado por um restaurante, que serve todas as refeições. Como a região é produtora de milho, há uma maquina de pipoca, dessas de parque de diversão, que não para. Basta se servir. Fora da área do circuito oval de 2 milhas (3,2 quiômetros) não existe quase mais nada para fazer. Ao sair da pista e pegar uma das estradas, depara-se com uma intermi-


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l esportes@ojornal-al.com.br

7

Esportes O Jornal

Sem favoritos F-1 chega a Mônaco com campeões empatados em primeiro lugar e perto de marca inédita

A

Fórmula 1 desembarca em Mônaco para o GP mais tradicional e charmoso do ano. Em um dos inícios de temporada mais equilibrados da histó-

ria, apostar em um vencedor na prova de hoje parece ser mais difícil do que ganhar nos jogos de azar em algum dos diversos cassinos típicos do principado. E na roleta da F-1 em 2012, tudo pode acontecer: cinco pilotos de equipes diferentes subiram ao alto do pódio: Jenson Button, da McLaren (Austrália); Fernando Alonso, da Ferrari (Malásia); Nico Rosberg, da Mercedes (China); Sebas-

tian Vettel, da RBR (Bahrein) e Pastor Maldonado, da Williams (Espanha). Além dessas escuderias, mais duas brigaram por vitórias este ano: a Sauber, com Sergio Perez, na Malásia, e a Lotus, com Kimi Raikkonen, no Bahrein e na Espanha. Com tantas equipes com chance de vitória, fica difícil apontar um favorito. Cenário totalmente diferente do ano passado, quando Vettel

chegou soberano às ruas do principado como franco favorito e obteve a quinta vitória em seis etapas do ano. Caso um novo time saia vitorioso nas ruas do principado em 2012, a F-1 viverá situação inédita em seus 63 anos de existência, com seis pilotos de equipes diferentes vencendo as seis corridas. Os b ra s i l e i ro s Br u n o Senna e Felipe Massa não tiveram muita sorte na última

prova, em Barcelona. O piloto da Williams abandonou após ser atingido por Michael Schumacher, enquanto o compatriota da Ferrari sofreu um discutível drive through por excesso de velocidade em bandeira amarela. Entretanto, a dupla chega esperançosa à Monte Carlo, embalada pela evolução dos carros de suas equipes, demonstradas na Espanha com a vitória de Maldonado.

Emerson Fittipaldi fez história no circuito de Monte Carlo Um piloto brasileiro que fez história na Lotus há 40 anos, aposta na equipe preta e dourada no GP de Mônaco. Campeão pela escuderia de Colin Chapman em 1972, Emerson Fittipaldi ressalta o equilibro da equipe em 2012 e acredita que a combinação de Raikkonen com o motor Renault pode sair vitoriosa. “Este é um ano muito especial para mim, por causa dos 40 anos do primeiro título, mas eu vejo a Lotus como a equipe mais constante. Se você pensar na classificação do Kimi desde a Austrália, ele está sempre entre os primeiros. Ele até me surpreendeu por voltar tão competitivo depois de dois anos parado. E a Lotus é a equipe que está surpreendendo todo mundo”, disse. Uma corrida especial Circuito mais lento da temporada, a pista de rua de Monte Carlo tem características muito particulares, que costumam privilegiar os carros mais equilibrados aerodinamicamente. Luciano Burti,

comentarista da TV Globo, acredita que as peculiaridades do traçado podem beneficiar a Ferrari, mas não descarta ninguém da briga.

"Este é um ano muito especial por causa dos 40 anos do primeiro título" Emerson Bicampeão mundial de Fórmula 1

“Mônaco é diferente do resto. A Ferrari tem um grande problema com velocidade de reta, e as retas curtas de Monte Carlo podem beneficiá-la. Mas está tudo muito equilibrado. McLaren, RBR podem andar bem. Não ficaria surpreso com a Lotus também. E a Williams tem um conjunto mecânico eficiente que pode favorecer. Além disso,

o Maldonado tem um bom retrospecto lá”, analisou. Em 2011, a nova geração de pneus da F-1 e a asa-móvel movimentaram a prova de Mônaco, que apesar de todo o charme e tradição, costumava proporcionar corridas monótonas. Até Vettel, que reinava absoluto na temporada, teve que suar para segurar a pressão de Alonso e Button e conquistar a quinta vitória em seis etapas. Ele só conseguiu relaxar a sete voltas do fim, quando a corrida foi interrompida por um acidente envolvendo diversos carros no S da Piscina. O alemão trocou de pneus na paralisação e não foi mais ameaçado pelos rivais após a relargada. Massa abandonou na 32ª volta após ser tocado por Hamilton em um dos diversos incidentes entre os dois pilotos durante o ano. Seu compatriota Barrichello marcou os dois primeiros pontos seus e da Williams no ano, mas poderia ter chegado mais à frente, caso não tivesse sido prejudicado pelo safety car.


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l esportes@ojornal-al.com.br

8

Esportes O Jornal

Brasileirão SÃO PAULO x BAHIA Hoje, Morumbi, 16h SÃO PAULO – Problemas - Lucas (seleção brasileira), Casemiro (seleção brasileira) e Bruno Uvini (seleção brasileira) – Time provável (4-2-3-1) - Dênis, Douglas, Paulo Miranda, Rhodolfo e Cortez; Denílson e Maicon; Osvaldo, Cícero e Jádson; Luís Fabiano. Técnico: Émerson Leão. BAHIA – Problemas – Morais (machucado), Souza (machucado) e Vânder (machucado) – Time provável (4-2-3-1) – Marcelo Lomba, Fabinho, Rafael Donato, Titi e Gerley; Fahel e Hélder; Gabriel, Lulinha e Magno; Ciro. Técnico: Paulo Roberto Falcão. ATLÉTICO MINEIRO x CORINTHIANS Hoje, Independência, 16h ATLÉTICO MINEIRO – Problemas – Carlos César (machucado), Leandro Donizete (machucado), Serginho (machucado), Felipe Souto (machucado), Guilherme (machucado) e Neto Berola (machucado) – Time provável (4-2-3-1) – Giovanni, Marcos Rocha, Réver, Rafael Marques e Richarlyson; Pierre e Dudu Cearense; Danilinho, Mancini e Bernard; André. Técnico: Cuca. CORINTHIANS – Problemas – Edenílson (machucado), Paulo André (machucado), Wallace (machucado) – Time provável (4-2-3-1) – Cássio, Alessandro, Chicão, Leandro Castan e Fábio Santos; Ralf e Paulinho; Jorge Henrique, Danilo e Émerson; Alex. Técnico: Tite. CORITIBA x BOTAFOGO Hoje, Couto Pereira, 16h - Com TV Globo CORITIBA – Problemas – Éverton Ribeiro (machucado, dúvida), Roberto (machucado, dúvida), Tcheco (machucado) e Rafinha (machucado) – Time provável (4-2-3-1) – Vanderlei, Aírton, Démerson, Émerson e Lucas Mendes; Júnior Urso e Sérgio Manoel; Éverton Costa, Lincoln e Renan Oliveira; Ânderson Aquino. Técnico: Marcelo Oliveira. BOTAFOGO – Problemas – Antônio Carlos (machucado), Andrezinho (preparação física após lesão) e Marcelo Mattos (machucado) e Fábio Ferreira (dúvida) – Time provável (4-2-3-1) – Jéfferson, Lucas, Brinner, Fábio Ferreira (Dória) e Márcio Azevedo; Jádson e Renato; Fellype Gabriel, Vítor Júnior e Maicosuel; Herrera. Técnico: Oswaldo de Oliveira. SANTOS x SPORT Hoje, Vila Belmiro, 16h SANTOS – Problemas – Rafael (seleção brasileira), Neymar (seleção brasileira), Borges (machucado) e, Ganso (machucado) – Time provável (4-2-3-1) – Aranha, Galhardo, Edu Dracena, Durval e Juan; Adriano e Arouca; Elano, Bernardo e Rentería; Alan Kardec. Técnico: Muricy Ramalho. SPORT – Problemas – Naldinho (machucado) e Jael (machucado) – Time provável (4-2-3-1) – Magrão, Tóbi, Edcarlos, Bruno Aguiar e Moacir; Tóbi, Rithelly, Marquinhos Paraná e Thiaguinho; Marquinhos e Felipe Azevedo. Técnico: Vágner Mancini. GRÊMIO x PALMEIRAS Hoje, Olímpico, 18h30 GRÊMIO – Problemas – Edílson (machucado) e Júlio César (machucado) – Time provável (4-31-2) – Victor, Gabriel, Gilberto Silva, Naldo e Pará; Fernando, Souza, Léo Gago e Marco Antônio; Miralles e Marcelo Moreno. Técnico: Vanderlei Luxemburgo. PALMEIRAS – Problemas – Daniel Carvalho (machucado) – Time provável (4-2-3-1) – Bruno, Cicinho, Leandro Amaro, Henrique e Juninho; Márcio Araújo e Marcos Assunção; João Vítor, Valdivia e Mazinho; Barcos. Técnico: Luiz Felipe. FLUMINENSE x FIGUEIRENSE Hoje, Engenhão, 18h30 FLUMINENSE – Problemas – Deco (machucado), Fred (machucado), Diguinho (machucado), Valencia (machucado) e Rafael Moura (suspenso por dois jogos), Wellington Nem (seleção brasileira), Thiago Neves (machucado) – Time provável (4-2-3-1) – Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Ânderson e Carlinhos; Edinho e Jean; Marcos Júnior, Lanzini e Wágner; Samuel. Técnico: Abel Braga. FIGUEIRENSE – Problemas - Wilson (machucado) – Time provável (4-3-1-2) – Ricardo, Pablo, Ignácio Canuto, Sandro e Guilherme Santos; Ygor, Toró, Túlio e Roni; Caio e Júlio César. Técnico: Argel Fuchs.


S

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

Ísis Valverde defende Suelen, sua personagem em “Avenida Brasil” 19

Gabriel Braga Nunes comemora boa fase em “Amor Eterno Amor” 18

SalaVIP + TV

Estúdio Jean Charles Wateley/Cortesia

Pronta para o

“sim” Toda noiva tem sua história. E a de Daniela Pradines Albuquerque Monte, assim como de tantas outras, é recheada de muito amor e cumplicidade. A diferença é que ela mostra o que um bom planejamento pode fazer para a festa não fugir (muito) do orçamento

10 e 11


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

2

Sala Vip

Inside

Por Marcos Leão inside@ojornal-al.com.br

Divulgação

Homenageado

No último dia 24, o Teatro Deodoro se transformou num cenário de homenagens. O industrial José Carlos Lyra de Andrade, presidente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea), recebeu a Comenda do Mérito dos Palmares, no Grau Comendador. A honraria é concedida pelo governo do Estado a pessoas que contribuíram, das mais diversas maneiras, para a transformação e melhoria da sociedade alagoana. Fotos: Arquivo

CELEBRANDO | O famoso apresentador de TV Canetinha recebeu das mãos do juiz José Cícero Alves da Silva uma linda homenagem do Iate Clube Pajussara

Limpeza geral

TODA ELA | Rosa Maria Nunes, cake designer da mais badalada da cidade, festejará, amanhã, os seus 50 anos de vida. Inside deseja vida feliz! BELEZA PURA | Todo o charme de Carmem Rocha, linda de se ver, em noite vip que agitou a semana dos vips da capital

Modelito

Divulgação

Alô, alô, lulu! Maceió vai conhecer a mais nova loja de multimarcas. Trata-se da Glizz, localizada numa das avenidas mais badaladas da cidade, que vai conquistar as finas alagoanas. Encabeçada pelos empresários Lisiana e Gustavo Calheiros, a loja abrirá suas portas no próximo dia 30, às 18h, com um disputado coquetel com assinatura vip de Ana Waleska Bulhões e Aline Rijo. Que tal?

Há quatro meses, Maceió ganhou a empresa Dr. Limpeza, que oferece soluções de serviços nos chamados Facilities Services. E, para garantir a excelência no atendimento e rapidez na execução dos serviços de limpeza, o diretor da empresa, Carlos Fernando da Motta, não pensou duas vezes: buscou no Senac Alagoas os profissionais qualificados no curso de Auxiliar de Limpeza. Os alunos foram encaminhados pelo Programa de Oportunidades Profissionais (POP), que faz a intermediação gratuita entre os profissionais qualificados no Senac e o mundo de trabalho.

Em cena

Deborah Colker está feliz da vida com o sucesso do espetáculo “Tatyana”, baseado em “Evguêni Oniéguin”, o romance em versos publicado em 1832 por Aleksandr Púchkin, que abrirá o “Edinburgh International Festival 2012, que começará dia 9 de agosto e contará com apresentações de dança, música, ópera e teatro na programação. E não para por aí: a moça está adaptando seu espetáculo para apresentar em algumas cidades brasileiras. E o melhor? Maceió está no roteiro. Legal, né?!

Escolha

Tem designer brasileira dando o que falar em Mônaco! Trata-se de Carla Amorim, que teve uma de suas joias pra lá de disputada durante o Nights in Monaco, uma noite de gala em prol das Fundações Príncipe Albert II e Bill Clinton, que trabalham na defesa do meio ambiente. No evento, um colar doado por Carla foi o primeiro a ser leiloado e arrematado por um comprador russo. Mas Diane Kruger – que estava na mesa principal da festa, ao lado do namorado dela, Joshua Jackson, e de Bill Clinton – queria tanto a peça que insistiu até que o leilão fosse repetido. No final da história, Joshua arrematou o colar para a amada. Sucesso!

Palco

As noites de quarta-feira estão dando o que falar na cena cultural de Maceió. Culpa do projeto Teatro Deodoro é o Maior Barato, que vem conquistando a cabeça do povo da cultura em peso. E, como não poderia deixar de ser, neste próximo dia 30, por lá acontecerá, às19h, o belo espetáculo Maria e o Tempo, que retrata o cotidiano de uma mulher interiorana, vinda do sertão para viver na “cidade grande” e que mesmo mudando sua localização geográfica sente-se presa ao seu local de origem: o sertão nordestino. Vai perder?


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

3

SalaVIP + TV

Casório

Todo mundo sabe que os preparativos para o casamento muitas vezes é uma fase de muitas dúvidas e expectativa para as noivas. Pensando nisso e aproveitando o mês de maio, o Palato arma o ‘Palato Casar’, evento que reunirá profissionais ligados ao universo do casamento para apresentar as tendências sobre o assunto. Serão dois dias, 29 e 30, de dicas sobre cerimônia, decoração, lista de presentes, etiqueta, vestido de noiva, penteados, maquiagem, fotografia e filmagem. Com direito a gente do quilate de Mamá Omena, Walmy Becho, Isabela Borges, Kátia Albuquerque, Mônica Casado e Chico Brandão. Tudo!

Araras

Preta Gil se debruça em outras áreas além da música. Já fez participações em novelas e filmes, como o recente Billi Pig, e até tem planos de dirigir um longa-metragem. A cantora carioca se relaciona também com o mundo da moda. Ela vai assinar coleção de roupas para a rede C&A. A novidade será lançada em julho; além disso, a cantora anda em negociação em gravar uma música do compositor e cantor alagoano Julio Uçá para o seu próximo CD. Cruzem os dedos!

Dose dupla

Cris Lemos e Camila Vecchione em breve temporada no Rio de Janeiro para prestigiar o primeiro desfile da estilista mineira Patricia Bonaldi, que acontece paralelamente ao Fashion Rio. O evento, marcado para esta quinta-feira (24), será no icônico cenário do Copacabana Palace, para restritos 350 convidados. As sócias aproveitam a oportunidade para apresentar a CiS para as cariocas. Em tempo, quando esteve em Maceió, a estilista ficou encantada pelas joias da grife. Tá, meu bem.

TODA ELA | Anelise Cerutti reforçando o time de mulheres empreendedoras e competentes da capital

UNIÃO | Káthia e Edgar Pedrosa dando um “q” a mais nas noites festivas e dançantes da capital. E, no dia 9, o casal marcará presença no Arraiá da Jéssica, no Le Hotel

Fotos: Arquivo

PLATINUM | Os apaixonados Vaninha Nutels e Daniel Abis reforçando o brilho e poderio das baladas


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

4

SalaVIP + TV

Inside

Por Marcos Leão inside@ojornal-al.com.br

RadarArapiraca Mudanças

EFICIENTE | Adriano Silva Carvalho entre os nomes notáveis da Medicina da terra do fumo

Em cena

Camarão que dorme a onda leva! Por isso, este colunista que vos escreve não perdeu tempo e correu, ontem, para a city do fumo para fazer parte da comissão julgadora do mais importante concurso de beleza masculina de solo alagoano, o Mister Alagoas. O evento fashion lotou de gente bonita no Levino Hall, em Arapiraca. Por lá, esta coluna só recebeu elogios pela iniciativa de abrir espaço para o que há de interessante em Arapiraca. A gente, aqui, só tem a agradecer por este carinho. Obrigado!

Expo das boas

Se tem uma exposição que está dando o que falar em Arapiraca é Presença Negra em Alagoas. Composta por fotos, colagens e instalações, a mostra reúne trabalhos recentes de artista que enaltece o Centenário do Quebra como acontecimento histórico para o Estado de Alagoas. A solenidade registrou a presença do reitor Jairo José Campos da Costa, o vice-reitor Clébio Correia de Araújo, o artista plástico Agélio Novaes, e Vinícius Palmeira, coordenador do projeto “Xangô Rezado Alto”. A mostra ficará exposta até o dia 16 de junho. Ok?!

Agenda

Luciana Barbosa não parou nessa última semana. É que o prefeito de Arapiraca embarcou para Brasília. Na agenda? Um encontro com ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Na pauta? As ações desenvolvidas pelas escolas de tempo integral e as Arapiraquinhas (bibliotecas públicas digitais de bairros) em Arapiraca.Mercadante ficou bastante interessado nos projetos e recebeu o convite do prefeito arapiraquense para participar da inauguração da décima escola de tempo integral que será entregue nos próximos dias aos moradores do bairro Planalto e adjacências.Estamos de olho!

+ ação

Além da reunião com o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, o prefeito Luciano Barbosa, que participou na capital federal da XV Marcha em Defesa dos Municípios, teve uma parada obrigatória no gabinete do vice-presidente Michel Temer. Haja pique!

Empresários e representantes do Sebrae estão promovendo reuniões para a adoção das providências de transformação do Polo Moveleiro Nascimento Leão em Condomínio Moveleiro do Agreste. O objetivo das reuniões é acompanhar o andamento das providências para a transformação do polo em condomínio e criar todas as condições legais para que os moveleiros possam ocupar a área. Ficou acertado, na última reunião, ocorrida na terça,15, por todos os presentes que, semanalmente às terças-feiras, os encontros acontecerão já nas instalações do polo, para que seja feito um “ponto de controle” do andamento dos trabalhos de legalização da área.

Hello, fashionistas!

Arapiraca definitivamente anda em alta. A cidade foi escolhida para receber a primeira loja da Santa Lolla, marca queridinha das lulus mais bacanas da pátria tupiniquim que tem flagship em Maceió e é vendida também mundo afora.Carol Freitas, dona do pedaço, já anda a todo vapor para o abre da loja, que tem como cenário o novo shopping da terra do fumo. Vamos aguardar!

Relax

Os arapiraquenses sabem a importância de reservar um momento para relaxar de todo o estresse do dia a dia, não é mesmo? Pois para alcançar o maior nível de paz possível, a Yoga é uma das práticas mais indicadas, por trabalhar o corpo e a mente ao mesmo tempo. O Bem Viver, além de oferecer aulas e uma alimentação saudável, o espaço está sendo planejado pelo arquiteto Bruno Loureiro e é um centro contemporâneo que segue um estilo de vida consciente para cuidar do corpo, nutrir as ideias e se conectar com a própria essência, com estreia para julho, na Avenida Ceci Cunha. É esperar pra ver!

CASAL | Paulo e Ana Leão em clique de alegria e algo mais em noite de encontro eucarístico que movimentou Arapiraca

DNA | Moacir Teófilo e seu Ranieri festejando os bons momentos da vida

Estilo

A

Izabelly Maques é uma mais uma linda it girl arapiraquense que mostra todo o seu estilo que Deus lhe deu para a seção ‘Estilo A’, além de apresentar o seu roteiro de balada em Arapiraca. Aproveite! Melhor lugar para compras: a boutique Lilac Produto indispensável: maquiagem Uma música: She Will Be Loved do Maroon Five Ícone da moda: Selena Gomes Marcas preferidas: Morena Rosa Melhor look: saia jeans e t-shirts O que não falta no seu closet: jeans Um lugar para badalar em Arapiraca: Cachaçaria Dona Branca Domingo inesquecível em Arapiraca seria onde: Escritório Bar Chique: sinceridade e educação Cafona: mau humor Sonho de consumo: morar em Londres


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

5

SalaVIP + TV

Esquadro Fotos: Igor Pereira

Showroom visto do alto: sofisticação, beleza e qualidade

Encontre o seu lugar Funcionais, sofisticados e bonitos, os sofás ganham lugar de destaque dentro de casa FLÁVIA FARIAS flaviafarias@ojornal-al.com.br

E

xperiência no ramo de móveis, Erlan Barros tem de sobra. Seu pai já trabalha na área há muito tempo e semeou no filho o interesse pela área. Quando pode voar solo, não pensou

duas vezes em abria a sua loja. Com um enfoque diferente, mas vendendo itens de qualidade, ele segue grifando seu nome no mercado local, incluindo sua Perfacto na rota de quem quer sofisticação e modernidade para o seu lar. “Quando trabalhava com meu pai, via que as pessoas queriam produtos diferenciados a preços acessíveis. Por isso o sucesso de suas lojas. Quando decidi abrir a minha, fui atrás disso. Em breve, por exemplo, recebei mais novidades”, contou ele, rodeado de sofás, mesas, cadeiras e objetos de decoração,

que facilmente conquistam ao primeiro olhar. Aliando bom gosto e conhecimento do ramo, o administrador aponta as tendências que quem procura por um sofá, deve seguir. Segundo ele, com o novo formato dos apartamentos, que estão ficando menores, a procura é por peças funcionais e bonitas. “As pessoas optam por sofás retráteis e reclináveis. Assim ganham mais conforto”.

Tecidos modernos conferem mais personalização ao modelo Nada de conjuntos; a tendência são os modelos unitários

Com anos de experiência no mercado de móveis, Erlan Barros dá as dicas

De olho em todos os detalhes Para quem tem um espaço maior, pode optar por modelos sob medida. A Perfacto, localizada numa das principais avenidas da Jatiúca, tem vários sofás espalhados por seu showroom. Na dúvida, basta medir, sentar para testar o conforto, escolher o tecido que melhor caiba no seu bolso e atenda suas necessidade e, finalmente, encomendar. No quesito tecidos, o courino é mais indicado para quem tem crianças. Se os filhos forem mais crescidinhos, já dá para trocar por linho, camurças ou algo mais nobre. “O ideal é aplicar um impermea-

bilizante, caso o sofá seja muito utilizado”, indicou Erlan, que vê nas cores mais neutras, uma procura maior. “As pessoas estão optando por tons pastel. O bege e o cinza, que são mais fáceis de limpar são os mais procurados. O preto não está no topo da lista”. Uma coisa é certa, quem procura por um bom sofá deve esquecer o conjunto de dois e três lugares. Para uma decoração mais limpa e moderna, modelos unitários são os mais indicados. “Quem precisa de mais lugares pode recorrer às poltronas. Elas não precisam ter o mesmo tecido que o sofá”, ressaltou o empresário.


www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

6

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

SalaVIP + TV

Em foco

Com que roupa... Com a febre do Instagram, fica mais fácil documentar o look usado em todo tipo de evento FLÁVIA FARIAS flaviafarias@ojronal-al.com.br

L

evante a mão quem nunca tirou uma foto só para saber como a danada da roupa, que estava usando, ficava no corpo. Mesmo que em seguida ela seja apagada, o clique já foi dado. E espelho, nessas horas, perde até a serventia. Ou melhor, em alguns casos, vira auxiliar na hora do registro. O aplicativo Instagram é um dos que não só contribui para essa paradinha, como ainda possibilidade que o tal look seja postado imediatamente em rede social. Fotos de máquinas convencionais também são bem utilizadas. O

Divulgação

resultado? Elogios, perguntas e até sugestões. A empresária de moda Sheyla Sampaio é dessas que, vez por outra, brinda seus clientes e amigos com novos registros. Sala Vip pediu a ela um clique, especialmente para o caderno. A intenção é mostrar o estilo que antenadas e antenados andam desfilando nos mais diversos eventos que acontecem pela cidade a fora. Para a estreia, Sheyla, que é proprietária da loja Patsi, montou um look que pode ser facilmente usado tanto pelo dia, como a noite. “É uma roupa para baladinha, mas casa bem para um lanche no meio da tarde ou uma festa infantil. Tudo depende dos acessórios”, disse ela. Sheyla USA: Blusa com estampa de onça - Talgui Short de couro - Hush Bolsa - Balenciaga Relógio - Guess Esmalte - Colorama ( cacau)


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

SalaVIP + TV

Balaio De baixo Com quase 30 anos de moda-praia, a Salinas lançou sua segunda coleção da marca de lingerie, Sweet. O inverno chegou às lojas da Salinas em todo o país e também no e-commerce da marca. A coleção com calcinhas e sutiãs, de diferentes estampas e modelos, todos com aquela linguagem pop, jovem e colorida da estilista Jacqueline de Biase. Assim como em alguns modelos de biquíni da marca, os sutiãs e calcinhas são coordenados e podem ser combinados ao gosto da cliente. E há opções para todos os estilos de corpo. O preço médio é de R$ 75 para os sutiãs e R$ 50 para as calcinhas.

Conceito Nos próximos dias, Maceió vai conhecer a mais nova loja de multimarcas de Maceió. Dessa vez é a loja Glizz, localizada numa das avenidas mais badaladas da cidade, que vai conquistar as alagoanas. Encabeçada pelos empresários Lisiana e Gustavo Calheiros, a loja Glizz abrirá suas portas no próximo dia 30, às 18h, com um disputado coquetel com assinatura vipada de Ana Waleska Bulhões e Aline Rijo. O projeto arquitetônico é de Alan Gaia e a identidade visual vem com a assinatura de Rodrigo Ambrósio. Nas araras, marcas cobiçadas como Fyi - nova linha da gigante Animale -, Mob, Patachou, Bobô, Eva (marca feminina do grupo Reserva), Cavendish, Ateen, entre outras. Na Avenida Amélia Rosa.

Planejados Em meados de junho, a arquiteta e urbanista Roberta Gonçalves apresenta as novidades que trouxe para a sua Duance. Dia 14, às 20 horas, ela realiza um coquetel para mostrar seu novo showroom. De quebra, os convidados poderão conferir de perto a nova estrutura da loja.

7


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

8

SalaVIP + TV

Beleza

Para arrasar com o batom vermelho Todas podem usar a cor; o truque está em identificar o tom certo para cada ocasião e não ter medo de testar

Dicas • Mantenha os lábios sempre hidratados para que a textura receba melhor o batom e a aparência fique mais homogênea. • Batom vermelho pede uma pele bem uniformizada com base, corretivo e pó. Pele corrigida e com aspecto natural valoriza e realça o efeito da cor. • Como o vermelho contrasta bastante com a pele, o contorno do batom tem que ser bem feito para ficar bonito e natural. • Você pode fazer o contorno com lápis na mesma cor do batom. Comece contornando os lábios com o lápis e depois esfume para o centro. Com o pincel, aplique o batom

O

batom vermelho é um clássico da maquiagem e, sim, pode ser usado por todas as mulheres que querem um look feminino e sofisticado. Para não errar na escolha e explorar a cor em diferentes ocasiões, o maquiador e consultor criativo da linha Intense de O Boticário, Sadi Consati, dá dicas de como usá-lo. A primeira regra para arrasar, garante o especialista, é se sentir segura com o batom. Caso esse ainda não seja seu caso, não se preocupe, existem alguns truques que ajudam você a chegar lá. Sadi lembra que foi-se o tempo em que o batom vermelho era usado apenas à noite ou em ocasiões especiais. O produto ganhou espaço na nécessaire de todas as mulheres, inclusive, durante o dia. “Essa cor expressa atitude e deixa a mulher ainda mais feminina e poderosa. Com bom senso e alguns truques, ele pode ser usado a qualquer hora”, reforça o consultor. A principal dica para quem não está acostumada é começar com tons mais suaves e aplicar o produto com os dedos, dando leve batidinhas, o que dá um aspecto mais natural e menos marcado. Durante o dia, comece usando tons como framboesa, alaranjado e rosado. Para quem

quer uma aparência mais clássica e elegante, a aposta deve ser nos batons vermelhos com textura mate ou mais opaca. Já os de textura hidratante e com brilho deixam o visual mais sensual. À noite e para ocasiões especiais, Sadi sugere cores mais impactantes, como o vermelho clássico fechado, pink, telha, uva, bordô e rosado aberto. “Acima de tudo, é importante adaptar o tom do vermelho à ocasião e à personalidade de cada pessoa. Por isso, não tenha vergonha de testar várias vezes antes de escolher”, pondera. Confira abaixo mais algumas dicas para aplicar a cor.

vermelho cobrindo toda extensão dos lábios. • Com batom vermelho no look, o blush tem que ser bem natural. Opte pelos neutros e, de preferência, sem brilho. Esfume suavemente no alto das maçãs. • Se você quer que o batom vermelho seja a estrela do seu look, deixe a make dos olhos mais suave. Sombras nos tons de pérola, bege e champagne são ótimas opções para iluminar o olhar. • Se você é mais ousada e quer dividir a atenção do batom vermelho com os olhos, invista num esfumado em tons de preto, grafite, chumbo, marrom ou bronze.


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

9

SalaVIP + TV

Moda Adentro

À espera do luxo O que Alagoas precisa fazer para entrar no mapa do mercado de artigos de luxo brasileiro Fernando Nunes fernandonunes_fhgn@hotmail.com

Q

uem pode imaginar Alagoas como um campo fértil para o mercado de artigos de luxo e lojas com logomarcas que fazem os olhos dos consumidores brilharem? Talvez poucos alagoanos o possam e isso é compreensível. Pensar na abertura de lojas como Gucci, Ferragamo e Hugo Boss, que em breve se instalarão na vizinha Recife, parece algo distante da realidade do mercado de varejo de Maceió, porém esse diagnóstico pode revelar surpresas. Uma palestra promovida pela Associação Comercial de Alagoas em parceria com a FAN/FGV e o Sebrae-AL

trouxe a Maceió o consultor Carlos Ferreira, ex presidente da Louis Vuitton no Brasil e ex diretor da divisão de moda do grupo LVMH (Louis Vuitton Moët Hennessy) na América Latina, para falar para empresários e pessoas ligadas ao setor varejista sobre ‘O negócio do luxo’. O filósofo francês Gilles Lipovetsky afirma em sua obra O Luxo Eterno que: “O luxo é o sonho, o que embeleza o cenário da vida, é a perfeição tornada coisa pelo gênio humano”, na visão de Carlos Ferreira é isso que falta aos empresários alagoanos, que querem entrar nesse segmento de mercado instigar em seus clientes. “Se nós não aproveitarmos esse momento brasileiro, alguém aproveitará. Alguem em algum lugar do mundo, neste momento, está falando sobre o Brasil”, frisou Ferreira sobre as profundas mudanças econômicas que o pais tem passado nos últimos anos. Segundo ele, essa é a hora de

O consultor Carlos Ferreira deu dicas valiosas aos empresários locais

se debruçar sobre as realidades e entender o que não é visível. “A segunda maior região no consumo de perfumaria e cosmético no Brasil é o Nordeste”, exemplifica. Nordeste na rota do luxo Ferreira usou boa parte de seu tempo para explicar,

através de exemplos simples e quantitativos, que o padrão de consumo do Nordeste está sendo alterado, o que coloca a região como a 4ª maior economia da América Latina. O que me parece realmente uma realidade que o alagoano não vivencia. De acordo com o trabalho de pesquisa de mercado desenvolvido por sua empresa de consultor ia (MCF Consultoria e Conhecimento), está é a primeira vez em 3 anos que capitais nordestinas (Recife, Fortaleza e Salvador) aparecem nos planos de expansão de grifes de luxo par ao Brasil. Ainda não chegou a hora de Maceió, é certo, muito trabalho precisa ser feito. Para ele, o que falta aos empresários de Alagoas é enxergar essa realidade favorável ao desenvolvimento que, embora não possa ser de luxo ainda, pode ser inspirado nele. “Nós aprendemos a vender produtos e aprendemos a atender clientes, agora

precisamos aprender a estimular e despertar sensações”, fala sobre o primeiro desafio para quem quer vender luxo. “São as sensações que ditam cada vez mais as regras desse mercado”. Em entrevista Ferreira, que fez uma observação profunda sobre o comércio varejista local – o que me surpreendeu –, disse que o que falta aos empresários alagoanos é sair de uma situação confortável e mudar. “O empresário alagoano precisa entender que ele precisa fazer antes, se não vem alguém de fora e faz”. “Alagoas pode fazer uma alteração br utal no seu mercado, não há dúvidas que isso pode acontecer dentro de 10 anos”, afirmou o consultor, que ao final da palestra disse que o Estado tem o potencial de ser o ‘Caribe brasileiro’, oferecendo serviços e artigos de luxo a consumidores que vêm em busca disso aqui, inclusive estrangeiros. Sol e calor são o que não nos falta.


www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

10

SalaVIP + TV Fotos: Estúdio Jean Charles Watelet/Cortesia

Capa Igor Pereira

Ontem, Hiran e Daniela comemoraram os primeiros seis meses de casados

Dois em um Amor, cumplicidade e tranquilidade: ingredientes para quem vai planejar seu casamento Flávia farias flaviafarias@ojornal-al.com.br

A

lgumas noivas gelariam só de imaginar que a primeira prova do vestido poderia acontecer um mês antes do “sim”. Resolver decoração, buffet e salão de festas em apenas uma visita? Coisa de filme, só pode ser! Ver o número de convidados dobrar e não se descabelar? Pura fantasia. No caso da advogada Daniela Pradines, agora senhora Albuquerque Monte, foi a mais pura realidade. Com tudo bem definido, ela optou pelo caminho mais tran-

qüilo para quem planeja um casamento. “Eu já sabia o que queria, então não tive muitas dúvidas. Não perdi tempo procurando igreja, por exemplo, porque queria a mesma que freqüento aos domingos. Quando foi encomendar o bolo, já fui com o projeto definido. A moça até se espantou com a minha rapidez. No dia da festa ele estava mais bonito do que pedi, assim como a decoração”, disse ela, que afirma ter vivido algo novo e nada angustiante, como os preparativos para seu casamento. “A cerimonialista, antes de eu entrar na igreja, me abraçou, agradecendo. Disse que eu fui uma ótima noiva. Não dei trabalho”, contou. Foram precisos alguns anos até Daniela e Hiran chegarem ao altar. O encontro foi num badalado bar da cidade e o que poderia ser uma paquerinha de uma

noite, se mostrou forte com o passar do tempo. Quando viram, casamento já não era algo impossível, mas distante. “Queríamos nos estabelecer. Na época, eu tinha 17 anos e ele era um pouco mais velho. Deixamos passar a época da faculdade, o primeiro emprego, para aí, sim, ficarmos noivos”, disse ela. O noivado foi oficializado durante um jantar. Anéis de compromisso no dedo e tempo de sobra para pensar no casório. “O que aconteceu é que Hiran foi chamado pelo exercito e acabou servindo em Paulo Afonso, na Bahia. Decidimos que só iríamos marcar a data quando ele voltasse. Já havia se passado um ano e meio quando ele finalmente voltou, aí marcamos a data para um ano e meio depois. Fizemos tudo com calma”, revelou Daniela.

(QUASE) SEM PRESSA Calma é apenas um dos ingredientes para quem está pensando em casar. É preciso dosar sonho com orçamento. “Me espantei com o valor de alguns produtos e serviços, mas vimos que o melhor era contratar bons profissionais, pois o custo, no final, seria recompensado com tranqüilidade. A festa só ganhou uma proporção maior a medida que fomos fazendo a lista de convidados. Só Hiran tinha 22 tios de primeiro grau e não queríamos nem podíamos cortar ninguém”, revelou Daniela. Apesar da festa ter ganho novas proporções, o clima de celebração estava em primeiro lugar. Nesse caso, os noivos tinham planos concretos para poder aproveitar a noite. E conseguiram. Segundo Hiran, são os noivos que dão o tom da festa. “Nossa ideia era a de celebrar nossa união. Algumas pessoas

transformam o casamento num evento social. Queríamos algo intimista e, apesar ter termos convidado mais gente do que o inicialmente planejado, tudo saiu como esperado. Chamamos pessoas que acompanharam nossa história e nos divertimos muito. Fomos os últimos a sair”, relembrou Daniela. Ela e Hirlan fizeram vários cursos de noivos, antes da benção. Chegaram a começar um que tinha a duração de três meses, mas tiveram que sair por conta de compromissos profissionais. Depois, já perto do casório, concluíram um que durou quase uma semana. “Esses cursos são muito importantes, pois nos alertam sobre questões que podem parecer bobas, mas que são causadoras de briguinhas que afetam o relacionamento. Sexualidade, tarefas domésticas e questões financeiras são abordadas de maneira aberta”, enfatizou Hiran. Estúdio Jean Charles Watelet/Cortesia


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

etapas Com tudo em mente, os primeiros seis de preparação foram usados para pagar os serviços mais “pesados”. Na lista, decoração, buffet e salão foram logo contratados. O restante seria providenciado nos 12 meses que restavam até o dia do casamento. “Lembro que fui numa loja e provei uns 20 modelos. Como ia alugar, foi difícil achar um do jeito que queria. Conversei com a costureira e falei como desejava o meu vestido. Listei os detalhes e ela me disse que ia me arrumar um. Perguntei quando podia ir

11

Estúdio Jean Charles Watelet/Cortesia

prová-lo e ela me responde: “um mês antes do casamento”. Minhas amigas ficaram me questionando como eu podia estar tão tranqüila se só provaria o vestido em cima da cerimônia. Mas o que a mulher ia fazer? Fugir com o vestido? Já tinha pago e tudo. Fiquei apenas esperando. No dia marcado fui lá, fiz os ajustes e ficou perfeito. Tenho amigas que chegaram a provar seus vestidos umas cinco vezes”, contou ela, questionando o motivo de algumas mulheres perdem tanto tempo e disposição em alguns detalhes.

Estúdio Jean Charles Watelet/Cortesia

“A gente tem que pensar que a vida da noiva não é só a festa. Durante o planejamento do nupcial, nós trabalhamos ou estudamos e ainda temos que estruturar a casa onde vamos morar”. Mas Daniela não fez tudo sozinha. Sua mãe, a irmã e uma das tias do futuro marido entraram em campo para providenciar os detalhes da cerimônia e da festa. Hiran também não ficou de fora, participando de todo o planejamento. “Elas foram a minha salvação. Houve locais

que elas visitaram e as pessoas perguntavam se a minha irmã era a noiva”, relembrou. Aliás, o trio, junto com a noiva, foram as responsáveis pelas lembrancinhas dadas aos convidados. “Não encomendei nada. Fomos atrás das caixinhas e as preenchemos com uma parte dos doces servidos na festa. Para as amêndoas, nos as colocamos em potinhos de vidro. As trufas que a tia de Hiran fez, foram mais um dos mimos. Gastamos muito menos, assim. Tudo acabou ficando mais pessoal”, destacou.

Estúdio Jean Charles Watelet/Cortesia

Estúdio Jean Charles Watelet/Cortesia

Noiva comportada, Daniela ganhou muitos agradecimentos da cerimonialista

Daniela lembra bolo escolhido em minutos: “A moça ficou espantada”

Os noivos foram os últimos a sair

Igor Pereira

No apartamento do casal, pausa para o blu-ray do casamento

boas aulas Histórias de noivas estressadas, que no dia do casamento não conseguiam aproveitar sua própria festa não combinam com o perfil de Daniela. No ano passado ela e o noivo foram a sete nupciais. Programa intensivo para quem estava prestes a subir no altar. Das “aulas”, lições valiosas, como a de não ir, no dia da cerimônia checar se a decoração da festa estava bem feita, por exemplo. “Nesse dia eu rela-

xei ainda mais. Fui fazer massagem, cuidar da minha pele. Queria estar tranqüila na hora e consegui”, disse ela. Já seu futuro marido não tem boas lembranças das horas finais como noivo. “Acho que o noivo não deve ficar sozinho. É muito estressante. Acordei às 5 horas da manhã, fiz a barba e não tinha ninguém em casa para conversar. Na hora do casamento a barba já estava crescida”, relembrou o médico. Hiran ainda aproveitou o

tempo livre para ir trocar presentes. “Mas não foi por falta de incentivo de curtir um Dia do Noivo. Ele não quis nem saber. Não sei como o convenci a fazer uma limpeza de pele e arrumar as unhas, dias antes do casamento”, disse Daniela. A advogada chegou a fazer o Projeto Ano de Casamento. Durante esse período a academia voltou a sua rotina, os cuidados com a pele aumentou, o guarda-roupa foi reformulado

e até uma bateria de exames foi incluída. “Os exercícios fizeram toda a diferença na hora do vestido”, ressaltou. Para celebrar a oficialização da união, já que o casal estava junto havia 9 anos, a Bahia foi o local escolhido para a lua-de-mel, que se prolonga até hoje.

“Depois que casa, a gente muda o modo de pensar. Tudo o que fazemos é conversado, discutido. Não existe mais o “meu”, dinheiro ou o dinheiro “dele”. Existe o nosso. Planejamos tudo junto”, disse a advogada, que vai esperar mais um pouquinho para ter o seu primeiro filho.


www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

12

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

SalaVIP + TV

Tendência Usando a renascença para decorar, Rosa Maria transforma os sonhos das noivas em bolos delicados e cheios de arte GABRIELA LAPA gabrielalapa@ojornal-al.com.br

“E

u digo que é uma vocação. Se me mandar pregar um botão, ele vai entrar por uma linha e sair pela outra; bolos são tudo o que sei fazer. São meu sustento, uma coisa que surgiu para mudar a vida da família toda”, conta Rosa Maria, cake design (design de bolos) há 18 anos. No cuidado com os detalhes do que prepara, ela dá mais vida a bolos de festas infantis e debuts, mas é nos casamentos, inspirando-se na delicadeza do bordado nordestino, que está sua marca registrada. “Hoje, praticamente 70 a 80% das encomendas são bolos de casamento. Uso a renascença na decoração porque é um trabalho lindo, mas que está sumindo, e o bolo de noiva é um detalhe que não sai de moda nunca, mesmo nas festas mais simples. As duas coisas, juntas, são uma maneira de dar continuidade às tradições”, explica. Nas mãos de Rosa, com ajuda dos bicos de confeitar, cada ponto da renascença ganha vida ao redor dos bolos. Dependendo do tamanho da encomenda, o desenho da renda pode levar até um dia inteiro, principalmente se tiver outros detalhes, como rosas, mas ela não reclama. “Aqui em casa, as minhas filhas costumam dizer que eu só fico aborrecida quando tem pouco trabalho para fazer, porque dá a sensação de que vai acabar logo. Eu gosto de estar na cozinha, à frente de cada detalhe do bolo, do preparo até a decoração”, justifica, e não é exagero.

Fotos: Igor Pereira

O sabor da

Rosa

Mãos delicadas de Rosa transformam o açúcar em arte

Bolo de noiva com bordado de renascença


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

13

SalaVIP + TV

Vocação

Das cantinas para o design

Com uma média de 25 encomendas por mês, Rosa já chegou a fazer oito bolos de casamento em um único fim de semana, contando apenas com uma funcionária para fazer a limpeza e organização. Hoje, o limite são cinco, mas nem por isso as noites de sono estão livres de trabalho. Geralmente, ele se estende até as 3h da madrugada, e depois de um descanso rápido, é retomado às 5h. “Prefiro trabalhar nesse horário, pois é quando tudo está mais calmo, o clima fresco, e a chance de ser interrompida praticamente não existe. Não tem telefone tocando, visita na porta, nem imprevisto: a madrugada é livre para criar e trabalhar apenas no bolo”, conta a cake designer. O trabalho com bolos, que já preenche 18 anos da vida de Rosa, chegou por acaso, na Bahia, quando ela e o marido trabalhavam com decoração de festas infantis. “Eu fazia bolos para os filhos dos nossos amigos, mas eram aqueles simples. Depois, com o tempo, veio a ideia de usar aquilo para ganhar dinheiro, e comecei a observar uma senhora que fazia criações mais elaboradas, decoradas. Hoje, minha vida é fazer bolos para festas e casamento. Faço cursos para me aperfeiçoar, conhecer as novidades da gastronomia, mas a maior parte do que aprendi, aprendi com a curiosidade, observando os outros, testando receitas”, lembra Rosa. Uma dessas receitas, testada dez anos atrás, deu origem ao que hoje é seu principal ingrediente de trabalho: o glacê real, usado na cobertura dos bolos. “Ele era feito com clara de ovo e açúcar, mas era muito frágil, derretia fácil e desmanchava com o calor. Um dia, comprei uma revista de culinária, dessas de R$1,99, que dizia para substituir a clara por gordura hidrogenada. Fiz a troca, gostei do resultado, e nunca mais usei clara de ovo nas minhas receitas”, conta. G.L.

Quando a família aumentou, Rosa e o marido trocaram a Bahia por Alagoas. Foi quando a culinária, que havia dado certo por lá, entrou definitivamente na sua rotina. “Minha irmã tinha uma boutique, vendia roupas em frente ao antigo colégio Saint German, e me levou para trabalhar com ela. Na época, não havia lanchonetes por perto, então comecei a levar meus pães de queijo para a loja, fui conquistando clientes, e logo passei para a cantina do colégio”, conta a designer. Depois da cantina, animada com a culinária, Rosa montou

um Buffet, que durou tempo suficiente para perceber que sua vocação estava mesmo nos bolos decorados. “Ele acabou ficando com a minha irmã, que nunca pensou em trabalhar com alimentos, e hoje também vive disso. Eu fiquei com os bolos, comecei a me destacar nos casamentos, festas de debutante, festas infantis. Se você dissesse, 20 anos atrás, que eu viveria disso, não ia acreditar. Mas, hoje, os bolos são a minha vida. Criei as duas filhas com a renda da cozinha, e continuo vivendo dela”, comemora. G.L.

Dedicação rende histórias pitorescas “Sou avó, quero aproveitar minha neta, mas sem deixar minha paixão, que são os bolos” Rosa Maria

A paixão de Rosa pelos bolos decorados dá trabalho. Na hora de aceitar uma encomenda, não há limites para o tamanho nem para a imaginação de quem faz o pedido. Para dar conta de tudo, ela chega a ficar sem dormir por dois ou três dias seguidos, abre mão dos finais de semana e feriados com a família, mas não se queixa. “Eu trabalho com sonhos, tanto de noivas como de aniversariantes. Não importa se a festa é para 50, 70, 100 pessoas, se elas quiserem um bolo preto ou de cinco andares é esse que vou fazer. Isso exige alguns sacrifícios, é um trabalho de dedicação exclusiva, mas que vale muito a pena”, explica. Para que nada atrapalhe o sonho das clientes, os detalhes do bolo são todos comestíveis, incluindo a renda e as rosas. E a entrega é a designer quem faz. Para garantir que a encomenda chegue intacta ao destino, Rosa já precisou viajar mais de três horas de carro, no trajeto Maceió-Arapiraca. “Tinha um bolo de cinco andares, todo fechado de renda, para entregar em um casamento lá. Não podíamos fazer freadas bruscas, nem curvas, e levamos mais de 3 horas para chegar, mas foi uma felicidade. Entreguei tudo certinho, voltei para Maceió, e ainda fui

como convidada para uma recepção; só cheguei em casa no dia seguinte”, lembra. As histórias em torno da cozinha ainda incluem um apagão, no meio da noite, quando a designer estava em plena atividade, desenhando a renascença na cobertura do bolo. “Minha sorte foi que a renascença já estava encaminhada, só precisei continuar. Se ainda tivesse que preparar tudo, teria sido mais difícil. Como não tinha luz, o jeito foi terminar o trabalho à luz de velas; fiz um círculo de velas de todos os tamanhos ao redor do bolo, e fui terminando a renda”, conta. Com anos de experiência no preparo dos bolos, e uma coleção desses episódios na memória, a cake designer diz que pretende impor mais alguns limites ao trabalho, para poder curtir a família. “Sou avó, quero aproveitar minha neta, mas sem deixar minha paixão, que são os bolos. Para não cansar tanto, nunca mais aceitei oito encomendas por fim de semana, meu limite é cinco. E durante a semana, tiro sempre um dia de folga, sem atender, sem cozinhar, só para dormir e recuperar as energias”, diz Rosa. A única coisa que não pode diminuir, em toda a rotina, é a paixão, e a vocação, para o que faz. G.L.


www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

14

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

SalaVIP + TV

Saúde

Os vários tipos de conjuntivite dr. Fernando Melo Oftalmologista

C

onjuntivite é a inflamação da conjuntiva, membrana transparente e fina que reveste a esclera (o branco dos olhos) e o interior das pálpebras. A conjuntivite pode ser infecciosa, alérgica, traumática, química, tóxica, entre outros. A causa mais comum de conjuntivite é a infecciosa, que normalmente tem como causa vírus ou bactéria. Esse tipo é altamente contagiosa, como a gripe, sendo transmitida através de secreções oculares e trato respiratório. A transmissão ocorre através do contato com objetos contaminados, toalhas, piscinas, contato interpessoal e ambientes fechados. Os sintomas mais comuns são: olhos vermelhos, sensação de areia nos olhos, lacrimejamento, inchaço das

Dr. Fernando Melo explica sobre a doença

pálpebras, sensibilidade a luz e no caso das conjuntivites bacterianas, presença de secreção purulenta. O tempo para aparecimento dos sintomas após o contágio é de 4 a 7 dias. A doença geralmente começa em um dos olhos e depois de 2 a 3 dias os sintomas aparecem no outro olho. O período

contagioso dura de 7 a 14 dias. De regra geral a conjuntivite é autolimitada tendo duração de aproximadamente 10 dias. No tratamento, deve-se procurar atendimento oftalmológico e evitar a automedicação, pois, em alguns casos podem ocorrer complicações como infiltrados de córnea e formação de membrana

conjuntival. Se estas alterações não forem tratadas adequadamente a conjuntivite pode deixar seqüelas, às vezes grave. Identificado o tipo de conjuntivite, o oftalmologista irá indicar o melhor tratamento para cada caso. Lembrando que é muito importante evitar a propagação da doença.

Deve-se evitar: - Contato direto com as pessoas (abraços, beijos) - Casais: procurar dormir em camas separadas - Separar toalhas, sabonetes - Lavar sempre as mãos - Evitar lugares públicos e o local de trabalho


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

15

SalaVIP + TV

Box Chef bomba na cena noturna de Maceió

Renné Calheiros, Dressa Mello e Juliana Omena

Ele está podendo! De quem estamos falando? Do chef Romildo Sousa. Pois bem, o moço está feliz da vida com o sucesso do Boteco Praia, além, claro, do seu cardápio, que conquistou de vez os paladares dos bem-nascidos da capital. O Boteco botou para ferver nessa última quarta-feira com o pop da Cadilac 69, banda queridinha dos modernos da cidade. Box Giro deseja muito mais sucesso para o chef, que sabe tudo no quesito bom gosto. Parabéns!

Points fervendo na city

Outro point que está dando o que falar é o Botequim Alagoana. Lá anda lotado de gente bonita, e a paquera está rolando solta. E o melhor: o auê por lá começa às quartas-feiras, com direito a muito samba. Já outro lugar que anda fervendo por demais é o Le Hotel. O motivo? A animação contagiante do cantor Júnior Mendes, o queridinho do momento dos baladeiros. O lugar vem lotando, às sextas-feiras, só para curtir uma das noites mais divertidas da cidade. Ei, baladeiro, não tem como perder, viu?!

Henrique Novae e Tatá armaram o forró do Kanoa Beach. Ferveu!

The end Marcela Belo

Isabel Teixeira

Maria Luisa Friedhen

Juliana Vital

Uma festinha que foi invadida por modernos e descolados da cidade foi o Arraiá do Gavazzi, tendo como anfitrião Junior Gavazzi, que comanda um dos salões de beleza dos mais badalados de Maceió e reuniu seus amigos e clientes para festejar a temporada junina. Muita gente estilosa bateu ponto na Loop Lounge. Entre os convidados, Aldo Rodrigues e Gabriel Marinho arrasaram e mostram que os alagoanos têm muito estilo para dá e vender. Ok?!


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

16

SalaVIP + TV

A Semana das Novelas Os resumos dos capítulos de todas as novelas são de responsabilidade de cada emissora – Os capítulos que vão ao ar estão sujeitos a eventuais reedições. Malhação Globo – 17h50 Segunda (28/05) - Sem querer, Rose consegue impedir que Gabriel desmascare Cristal. Betão percebe que estava sendo usado por Maria e vai embora. Maria vê Luana e Miguel juntos e fica mais irritada. Moisés confidencia a Carcará seu plano contra Gabriel. Alexia sofre pensando em Gabriel. Natália confessa a Babi que teme ficar com Nelson por causa de Betão. Alexia afirma a Beatriz que não quer mais ficar com Gabriel. Terça (29/05) - Beatriz aconselha Alexia a lutar por Gabriel. Timtim orienta Maria a não terminar com Betão. Gabriel conta para Alexia que registrou a criança que vai nascer como seu filho para evitar que Cristal o afaste do bebê. Filipe questiona Jefferson sobre Débora. Gabriel se preocupa com Kiko. Betão implica com Guido. Carmem fica magoada quando Betão garante que Vitinho não está apaixonado por ela. Moisés ameaça Gabriel para Cristal. Quarta (30/05) - Cristal tenta impedir Moisés de fazer algo contra Gabriel. Betão desiste de alertar Carmem sobre Vitinho. Cristal pensa em como proteger Gabriel de Moisés. Alexia desconfia que Cristal tenha se unido a Moisés. Filipe sugere que Betão conte a Laura o que descobriram sobre Vitinho. Alexia pede para Gabriel tomar cuidado com Moisés. Bertoni cobra que Moisés entregue o repertório dos Pagodeiros dos Anjos. Betão pede para reatar seu relacionamento com Babi. Moisés obriga Janjão a ajudá-lo em um plano contra Gabriel. Quinta (31/05) - Babi dispensa Betão e ele afirma que não desistirá dela. Moisés ameaça Janjão para que ele o ajude em seu plano. Alexia comenta com Natália que acredita que Moisés queira se vingar de Gabriel. Alexia avisa a Moisés que, caso faça algo contra Gabriel, ela voltará a morar com os pais. Moisés repreende Cristal por ter contado para Alexia sobre suas intenções contra Gabriel. Carmem vê Vitinho com Bernadete no restaurante. Sexta (01/06) - Cristal ameaça Moisés. Gabriel avisa a Cristal que registrou seu filho. Carcará se preocupa com Gabriel. Kiko sofre por causa de Timtim. Moisés afirma para Cristal que dará um susto em Gabriel. Laura tem um problema em casa e Fabiano diz para ela e Débora ficarem em seu apartamento. Carmem se desespera quando Filipe comenta sobre o apartamento de Florianópolis. Carcará alerta Gabriel. Moisés instrui seus comparsas a irem atrás de Gabriel.

Amor Eterno Amor Globo – 18h15 Segunda (28/05) - Melissa finge se desesperar na frente das testemunhas do acidente com Valéria e avisa a Rodrigo sobre o ocorrido. Zilda tenta convencer Miriam a não viajar. Rodrigo chega ao hospital e tenta saber notícias de seu filho. Melissa descobre que Valéria e o bebê estão bem e fica furiosa. Clara afirma a Miriam que o filho de Valéria nascerá para unir os pais. Josué diz a Tobias que pode ser o pai do filho que Valéria está esperando. Melissa pergunta a Valéria se ela tem certeza de que o filho que está esperando é de Rodrigo. Terça (29/05) - Melissa exige que Valéria conte a verdade sobre sua gravidez. Rodrigo afirma a Beatriz que nada o impedirá de se declarar para Miriam. Melissa conta para Rodrigo que o filho que Valéria está esperando pode não ser dele. Valéria tenta disfarçar a tensão perto de seus pais. Kléber avisa a Valdirene que irá representá-la no processo contra Regina. Fernando ouve a consulta de Rodrigo com Beatriz. Quarta (30/05) - Jacira explica para Rodrigo que não sabia que Valéria estava mentindo. Rodrigo sonha com uma mulher misteriosa e fica intrigado. Valéria se preocupa quando Antônio vai buscá-la no hospital e não Rodrigo. Beatriz se preocupa com a reação de Gabi a seu casamento com Gabriel. Virgílio apressa Melissa para o encontro que marcaram. Rodrigo diz para Valéria que sabe a verdade e exige que ela fale para seus pais. Rodrigo conta para Carmem e Zé que o filho que Valéria está esperando não é dele. Quinta (31/05) - Carmem e Zé se revoltam contra Valéria e afirmam que ela se casará com Josué. Jacira confidencia a Gracinha que irá procurar um especialista para saber por que não consegue engravidar. Priscila conta para Miriam que Rodrigo não vai mais se casar com Valéria. Pedro convida Priscila para ir ao show de rock com ele. Jair se declara para Gracinha. Tobias e Josué chegam à casa de Rodrigo.

Cheias de Charme Globo – 19h15 Segunda (28/05) - Kleiton sugere que Elano aproveite o ensaio das Empreguetes para se aproximar de Cida. Cida é destratada por Sônia. Chayene se vangloria da sessão de fotos com Rosário. Chayene cumpre sua pena comunitária e arma um plano para levar vantagem. Lygia flagra Conrado dormindo em sua sala e reclama com Sarmento. Rodinei convida Cida para morar com ele. Chayene zomba do cartaz do show das Empreguetes. Conrado se encontra com o pai. Tom Bastos surge no show das Empreguetes e revela que é o novo agente das três domésticas. Terça (29/05) - Conrado tenta se aproximar de Otto. Chayene manda Laércio espionar o show das Empreguetes. Inácio conta para Heraldo que pedirá a mão de Rosário para Sidney após o show. Laércio estranha a presença de Tom na apresentação das Empreguetes. Rosário revela que Tom fez uma proposta para empresariar o trio e Inácio desiste de pedi-la em casamento. Conrado estraga um dos processos do escritório e tenta ocultar o problema. O escritório de Sarmento recebe uma intimação e Conrado se apavora. Quarta (30/05) - Ticiane pede ajuda a Lygia para resolver o problema do processo destruído. Socorro pede para Chayene levá-la na viagem a Uberlândia para o show com Michel Teló. Rosário faz compras para o bufê com Penha e Cida e cogita sabotar o jantar de Isadora e Conrado. Naldo diz a Elano que o interesse de Tom nas Empreguetes é falso. Humberto chega à clínica para acompanhar Ariela e encontra Brunessa. Lygia convida Elano para ser seu assistente e a escolha é aprovada por Sarmento. Quinta (31/05) - Dália sequestra Inácio com a ajuda de Marçal. Rosário fala com Kleiton sobre a proposta de Tom Bastos para as Empreguetes e sugere que ele continue na equipe. Sarmento apresenta Elano a Conrado. Tom Bastos arma um plano para Chayene achar que está sendo cortejada por Michel Teló. Cida é proibida por Sônia de sair de casa e falta à reunião das Empreguetes com Tom Bastos. Laércio chama Chayene para entrar no palco com Michel Teló. Inácio ouve Rosário falando com Fabian ao telefone e questiona a namorada.

Sexta (01/06) - Josué beija Valéria e a pede em casamento. Miriam pensa na notícia que Priscila deu sobre Rodrigo. Valéria foge da mansão. Rodrigo visita uma obra com Kléber. Melissa se surpreende ao encontrar Clara e Junior em sua casa. Tobias perdoa Gracinha. Fernando faz aulas de tiro e compra um potente rifle. Valéria aparece na televisão ameaçando se atirar do Pão de Açúcar e todos se desesperam.

Sexta (01/06) - Chayene sobe ao palco com Michel Teló. Penha comemora as contratações de Elano e Sandro e Ruço fica apreensivo. Sarmento sugere que Cida não apareça no jantar de noivado de Isadora, mas Sônia insiste em colocá-la para servir. Elano conquista a simpatia de Sarmento e Conrado demonstra ciúme. Fabian finge ter ficado ofendido com o assédio de Chayene a Michel Teló e ameaça romper o falso namoro com ela. Tom planeja uma nova cilada para Chayene. Sandro revolve fugir de Walmir, mas é surpreendido.

Sábado (02/06) - Todos na mansão se apressam para ir ao encontro de Valéria. Rodrigo fica atônito e Dimas, Fernando e Melissa se divertem com o escândalo armado por Valéria. Antônio chega com Carmem, Zé, Josué e Valéria no edifício São Jorge. Rodrigo se emociona ao reencontrar Tobias. Miriam se descontrola e fala para Fernando que vai se declarar para Rodrigo assim que voltar para o Rio de Janeiro. Henrique tenta seduzir Laura. Fernando mira seu rifle em direção a Rodrigo.

Sábado (02/06) - A equipe do Aperitivo Bufê chega à casa dos Sarmento e Cida teme que Penha seja reconhecida. Rodinei faz uma entrega na casa de Lygia e se surpreende ao ver Liara. Penha se oferece para servir os convidados no lugar de Cida. Conrado dá o anel que foi de sua mãe para Isadora. Otto elogia o jantar e pede para cumprimentar o pessoal da cozinha. Madame Kastrupe faz previsões para Chayene e a cantora acha que a vidente está falando de Rosário. Sônia reconhece Rosário e Penha do clipe das Empreguetes.

Rebelde Record – 19h30 Segunda (28/05) - A turma aplaude o beijo de Tomás e Carla. Jonas e Marcelo conversam sobre o RPG. Miguel vê Alice e Pedro aos beijos. Ele diz a Alice que aceita ser apenas um amigo. Diego e Roberta combinam de fazer uma viagem pela Europa. Eva se identifica com Lucy e as duas começam a conversar. Franco conta a Jonas que viu muitos casais se beijando pelo colégio. O diretor fica furioso. Jonas reúne os alunos para dar bronca. Ele diz que vai separar os meninos das meninas novamente. Terça (29/05) - Os alunos ficam preocupados com o castigo de Jonas. Jorge diz a Becky que já está namorando. Eva briga com Franco por ele ter dedurado os alunos. Os alunos do Elite Way combinam um plano para confundir Jonas. Becky diz a Vicente que Cris ficou com Marcelo. Pilar continua triste. Ela não consegue esquecer Binho. Lucy deita na cama de Pedro. Miguel aparece de surpresa no quarto de Alice. Quarta (30/05) - Binho visita Pilar. Ele tenta saber se Carla e Tomás estão namorando. Pilar não resiste e beija Binho. Miguel diz a Alice que precisa de ajuda para cuidar de Lucy. Diego e Roberta dormem no porão. Os rebeldes também armam um plano para irritar Jonas. Roberta e Carla ignoram Pingo, deixando o inspetor furioso. Binho segura Carla e Tomás chega. Pedro vê o anel de Miguel no quarto de Alice e fica furioso. Quinta (31/05) - Pedro fica irritado ao ver o anel de Miguel nas coisas de Alice. Tomás e Binho se encaram. Os dois estão quase brigando quando Marcelo chega e os separa. Pedro decide ficar com o anel de Miguel. Cilene diz a Artur que ele precisa cuidar da coluna. Alice e Pedro continuam em clima de romance. Tomás e Carla namoram escondidos de Jonas. Miguel e Binho se unem. Os dois fecham uma parceria. Sexta (01/06) - Jonas entra no quarto de Tomás. Ele procura Carla e não acha. Roberta e Diego zoam com Jonas. Roberta e Alice acham que Binho dedurou Carla e Tomás. A turma do beijo combina armadilha para pegar Jonas. Binho tenta falar com Pilar, mas Leila o impede. Raul esquece do cinema que marcou com Beatriz. Pilar tenta dormir quando Miguel pula a janela. Miguel e Pilar combinam de fazer ciúme em Binho.

Carrossel SBT – 20h30 Segunda (28/05) - Jaime conta à mãe que está decepcionado, porque sabe que não será escolhido para a cerimônia da bandeira. Rafael, pai de Jaime, telefona para a professora Helena. Os dois conversam sobre o comportamento de Jaime. Rafael pede para Jaime passar o caderno a limpo, assim conseguirá fazer parte da cerimônia da bandeira. Laura revela a Helena que Carmen está triste porque os pais dela brigam muito. Olívia pede para Helena ensinar bons modos para seus alunos. Terça (29/05) - As meninas chegam à casa abandonada. Os meninos afirmam que as meninas terão que passar por um teste de resistência para fazer parte do clube. Kokimoto prepara a bebida, a batida da coragem, para as meninas tomarem. Alicia é a única menina a beber a batida e os garotos colocam as meninas para fora da casa. Maria Joaquina comenta com Miguel, seu pai, que não vai convidar todos os colegas da sala de aula para a sua festa de aniversário. Cirilo pede dinheiro ao pai para comprar um presente a Maria Joaquina. Quarta (30/05) - Valéria comenta com as meninas que Maria Joaquina trata Cirilo mal porque ele tem a cor diferente. Cirilo ouve a conversa. Maria Joaquina pergunta a Daniel por que ele deu o convite a Cirilo. Maria Joaquina fala a Daniel que mesmo com o convite Cirilo não entrará em sua festa. Maria Joaquina chama Cirilo para uma conversa e pede o convite de volta. Cirilo devolve e Maria Joaquina rasga o convite e joga na cara dele. Helena percebe a tristeza de Cirilo na sala de aula. Quinta (31/05) - Até o fechamento desta edição, a emissora não divulgou o resumo deste capítulo. Sexta (01/06) - Até o fechamento desta edição, a emissora não divulgou o resumo deste capítulo.

Avenida Brasil Globo – 21h Segunda (28/05) - Rita/Betânia finge descontrole e se deixa abraçar por Carminha. Carminha cuida de Rita/Betânia e Nina fica incomodada. Verônica desconfia do marido, depois de falar com Noêmia. Cadinho engana Alexia para passar a noite no apartamento dela. Carminha convence Tufão a dar dinheiro para ela ajudar Rita/Betânia. Adauto cai da árvore e Muricy se desespera.Verônica segue Cadinho e o vê entregar uma joia a Alexia. Carminha leva Rita/Betânia até a rodoviária. Terça (29/05) - Nina fica satisfeita por ter conseguido enganar Carminha e agradece Betânia por tê-la ajudado. Jorginho reage ao saber que Rita supostamente foi embora. Verônica e Noêmia se juntam contra Alexia. Max perde dinheiro no jóquei, fica nervoso e destrata Ivana. Roni estranha o comportamento de Diógenes. Jorginho fica intrigado ao saber que Tufão deu um presente para Nina. Suelen passa mal e vai parar em um hospital. Ela seduz o enfermeiro e ele confirma para todos que Suelen está grávida. Nilo revela a Nina que Carminha é a mãe biológica de Jorginho. Quarta (30/05) - Nilo conta o que sabe sobre Carminha para Nina. Jorginho sonha com a sua mãe e Débora se preocupa. Max insinua que Tufão está interessado em Nina. Leleco volta a ficar desconfiado de Sidney. Adauto cai novamente da árvore e Muricy cuida do rapaz. Jorginho encontra uma pista de sua verdadeira mãe. Tufão observa Nina. Carminha fica apreensiva depois que Lucinda avisa que Jorginho foi até a antiga casa onde morava com ela e Max. Quinta (31/05) - Nina vê Carminha e Lucinda conversando. Pressionados por Muricy, Tufão e Ivana convidam Adauto para morar na mansão. Leleco descobre que Wallace foi namorado de Tessália. Nina pergunta por que Lucinda mentiu sobre a identidade da verdadeira mãe de Jorginho. Nina diz a Lucinda que Jorginho vai descobrir sozinho quem é a sua verdadeira mãe. Carminha entra em pânico depois que o filho informa que irá procurar os seus pais biológicos. Sexta (01/06) - Tufão afirma que ajudará Jorginho. Nina garante a Lucinda que vai descobrir por que ela protege Carminha. Muricy se irrita quando vê Adauto agindo como se fosse empregado da mansão. Suelen diz que Lúcio é o pai do suposto filho que está esperando e pede dinheiro a ele. Iran revela para Monalisa que ela vai ser avó. Leleco contrata Darkson para testar a fidelidade de Tessália. Suelen diz a Darkson que ele é o pai do seu filho e lhe pede dinheiro. Sábado (02/06) - Neide mente para Jorginho. Débora estranha a preocupação de Nina com Jorginho. Muricy se conforma em deixar Adauto trabalhar. Jorginho abraça Carminha e Nina fica perturbada. Monalisa se enfurece ao ver Suelen no baile. Dolores marca um encontro com Roni. Leleco finge se machucar e insiste que Tessália vá para o baile com Darkson. Monalisa conversa com Suelen. Jorginho descobre que Neide o enganou.


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

17

SalaVIP + TV

FilmesdaSemana Domingo, 27/05

Segunda, 28/05

Quarta, 30/05

Os Sem Floresta (Globo, 14 h) Over The Hedge, de Tim Johnson/Karey Kirkpatrick. Elenco não informado. EUA, 2006, cor, 83 min. A emissora não informou a classificação etária. Animação – Um grupo de animais acorda após um longo período de hibernação diante de um condomínio residencial construído na entrada da floresta em que moram. Alguns querem reconquistar a floresta, mas surge RJ, um esperto guaxinim, que ensina o grupo a aproveitar a oportunidade e saquear as casas do condomínio. Na disputa entre o certo e o errado, nasce uma história cheia de ensinamentos, aventuras e muitas risadas.

Voando Alto (Globo, 16h10) View From The Top, de Bruno Barreto. Com Gwyneth Paltrow, Christina Applegate e Mark Ruffalo. EUA, 2003, cor, 87 min. A emissora não informou a classificação etária. Comédia – Donna Jensen é uma garota pobre que desde criança tem um grande sonho: se tornar aeromoça e ter uma vida sofisticada, viajando pelos cinco continentes. Porém, ao entrar na escola para comissárias de bordo, ela percebe que a realidade será bem diferente do que imaginava.

A Menina e o Porquinho (Globo, 15h50) Charlotte’s Web, de Gary Winick. Com Dakota Fanning, Kevin Anderson e Louis Corbett. EUA/ Alemanha, 2006, cor, 97 min. A emissora não informou a classificação etária. Comédia – Charlotte é uma pequena aranha que tenta salvar a vida do porquinho Wilbur tecendo cinco palavras milagrosas em sua teia, e ensinando a ele e outros animais lições sobre a amizade, a confiança e o amor. Ao mesmo tempo, acompanhamos a entrada da garota Gern, de 10 anos, na adolescência.

Eles Não Usam Black-Tie (TV Brasil, 23 h) Eles não usam Black-Tie, de Leon Hirszman. Com Fernanda Montenegro, Gianfrancesco Guarnieri e Carlos Alberto Riccelli. Brasil, 1982 cor, 134 min. A emissora não informou a classificação etária. Drama – Em São Paulo, em 1980, o jovem operário Tião e sua namorada Maria decidem se casar ao saber que a moça está grávida. Ao mesmo tempo, eclode um movimento grevista que divide a categoria metalúrgica. Preocupado com o casamento e temendo perder o emprego, Tião fura a greve, entrando em conflito com o pai Otávio, um velho militante sindical que passou três anos na cadeia durante o regime militar. O Voo da Fúria (Globo, 0h05) Flight of Fury, de Michael Keusch. Com Steven Seagal, Steve Toussaint e Angus Macinnes. EUA, 2007, cor, 98 min. A emissora não informou a classificação etária. Ação – Um agente especial trabalha para uma divisão clandestina da força aérea americana, que começa a achar que ele sabe demais sobre missões anteriores. Eles decidem prendê-lo e apagar seu passado. Ele foge de uma prisão de alta tecnologia, mas é logo apreendido e forçado a partir para uma perigosa missão para recuperar um bombardeiro roubado. Adoração (Globo, 1h55) Adoration, de Atom Egoyan. Com Arsinee Khanjian, Scott Speedman e Rachel Blanchard. Canadá, 2008, cor, 101 min. A emissora não informou a classificação etária. Drama – Professora de francês pede a classe para traduzir um artigo sobre um terrorista que plantou uma bomba na mala de sua namorada grávida. A tarefa tem efeito profundo em Simon, que mora com o tio desde que seu pai e sua mãe morreram em um acidente de carro. O jovem projeta sua história familiar na notícia e, forjando uma identidade falsa, coloca o texto na Internet.

Perdido Pra Cachorro (Globo, 22h20) Beverly Hills Chihuahua, de Raja Gosnell. Com Piper Perabo, Manolo Cardona e Jamie Lee Curtis. EUA, 2008, cor, 99 min. A emissora não informou a classificação etária Aventura – Chloe é uma cadela chihuahua totalmente “patricinha” de Beverly Hills, mimada ao extremo por sua dona. Papi é o chihuahua do jardineiro que só tem olhos para Chloe que não lhe dá a menor atenção. Um dia, porém, Chloe é sequestrada durante uma viagem ao México e, longe de sua dona, enfrenta o perigoso doberman Diablo e seu dono. Historias de Amor Duram Apenas 90 Minutos (Globo, 01h55) Historias De Amor Duram Apenas 90 Minutos, de Caio Blat, Maria Ribeiro e Luz Cipriota. Brasil, 2009, cor, 93 min. A emissora não informou a classificação etária. Comédia – Zeca é um escritor de 30 anos que, por não conseguir escrever, está no mais completo ócio. Casado há cinco anos com a professora Júlia, ele passa a suspeitar que ela esteja o traindo com uma mulher. Quando Júlia se aproxima de uma de suas alunas, Carol, ele passa a desconfiar que elas sejam amantes. Só que o ciúme aos poucos se transforma em desejo e Zeca se apaixona por Carol. Terça, 29/05 Piratas Modernos (Globo, 16 h) Jumping Ship, de Michael Lange. Com Joseph Lawrence, Matthew Lawrence e Andrew Lawrence. Austrália/EUA, 2001, cor, 93 min. A emissora não informou a classificação etária Comédia – Michael pretende passar bons momentos com seu primo Tommy a bordo de um luxuoso iate, até que descobre que o iate fretado é, na verdade, um velho barco de pesca enferrujado. Quando piratas modernos perseguem o barco, os garotos são forçados a pular do barco, ficando presos em uma ilha deserta com o capitão do barco, Jake Hunter.

Busca Implacável (Globo, 23h05) Taken, de Pierre Morel. Com Liam Neeson, Maggie Grace e Leland Orser. EUA, 2008, cor, 93 min. A emissora não informou a classificação etária. Ação – Ex-agente do governo, especializado em operações secretas, concorda, mesmo contra sua vontade, que sua filha viaje para Paris com uma amiga. Logo após a chegada, ela e a amiga desaparecem, e os sequestradores vão descobrir que mexeram com o cara errado. Quinta, 31/05 Um Príncipe em Minha Vida (Globo, 16h05) The Prince And Me, de Martha Coolidge. Com Julia Stiles, Luke Mably e Ben Miller. EUA, 2004, cor, 111 min. A emissora não informou a classificação etária. Comédia – Edward, jovem príncipe dinamarquês, deseja levar uma vida normal. Para tanto decide se mudar para os Estados Unidos, onde poderá levar a vida do jeito que quiser. Lá ele se apaixona por Paige, que a princípio não sabe de suas raízes na realeza. Quando Edward precisa assumir o trono, cabe a Paige tomar uma decisão que poderá mudar sua vida: ir com ele e se tornar uma rainha ou, ficar nos Estados Unidos, e realizar o sonho de ser médica. Presente dos Antigos (TV Brasil, 0h30) Presente dos Antigos, de Rafael Otávio Fares Ferreira. Elenco não informado. Brasil, 2009, cor, 52 min. Classificação Etária: Livre. Documentário – O filme aborda os aspectos culturais de uma tribo indígena no interior de Minas Gerais. Após muitas disputas por posse de terra na região, os Xacriabá se deparam com as pinturas rupestres feitas pelos antepassados e revitalizam sua história. Vivenciando e registrando o que foi desenhado nas paredes das cavernas, os indígenas reforçam sua identidade cultural.


www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

18

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

SalaVIP + TV

EmFoco

Bons ventos No ar como o mocinho de “Amor Eterno Amor”, Gabriel Braga Nunes comemora boa fase na carreira MANU MOREIRA PopTevê

G

geração”, elogia Gabriel que, apesar de se declarar cético, não chegou a declinar do convite pela abordagem espírita da história. “Mais que isso, acho que a novela fala sobre a grandeza dos pequenos gestos. É uma mensagem muito boa de se passar. Tenho vindo gravar às 6 horas da manhã com prazer”, garante. Antes de emplacar na tevê, Gabriel dedicava maior parte do seu tempo a trabalhos no teatro. Mas, desde seus últimos papéis de maior destaque na Record e na Globo, o ator se mantém afastado dos espetáculos. “Eu já senti momentos de cansaço da televisão pelo excesso. Como em toda profissão, têm horas em que você faz algumas obras nas quais não está tão envolvido. E nos últimos anos eu tenho tido trabalhos muito prazero-

sos”, justifica. “A gente tem que sentir falta de teatro para fazer teatro. Quando bate a necessidade, dá uma coceira. Eu não tenho sentido essa coceira agora. E respeito i s s o ”, completa.

ZN

de seu primo. Também descobre que Valéria, sua namorada da época em que morava na Ilha de Marajó – interpretada por Andréia Horta –, está grávida. Para terminar, ainda busca Elisa, seu amor de infância. “É uma teia de amores. Ainda vai chegar a personagem da Mayana (Neiva) para bagunçar mais”, anuncia ele, já que a moça também será alvo de sua paixão. O convite para ingressar na trama de Elizabeth Jhin partiu de Rogério Gomes, conhecido como Papinha, diretor da produção. “Ele disse que tinha conversado com a autora e os dois pensaram em mim. Ele me falava sobre um magnetismo que eu teria no olhar que se encaixaria no Rodrigo”, conta. Um dos fatores que também o fizeram aceitar estar na novela foi a possibilidade de contracenar com Andréia Horta, que interpreta a ousada Valéria. “Desde que a vi em ‘Alice’, a série da HBO, percebi que ela é uma das melhores atrizes dessa

igueiredo/C Pedro PauloF

abriel Braga Nunes vem conseguindo desenhar sua carreira na tevê com base na diversidade. No ar como o místico Rodrigo de “Amor Eterno Amor”, o ator viveu o psicopata Leo Brandão de “Insensato Coração”, da Globo, um mafioso em “Poder Paralelo”, da Record, e um empreendedor em “Cidadão Brasileiro”, na mesma emissora. “Não tenho preferência por fazer heróis ou vilões. Quero personagens intrigantes e estimulantes, que gerem interesse em mim e nas pessoas. Mas, na televisão, a gente também funciona por convites. Então, além de buscar, eu dei sorte”,

justifica. Na trama espírita de Elizabeth Jhin, seu personagem já passou por diversas fases. Começou como um “encantador de animais” que trabalhava em um circo quando criança, cavalgou em um peão chucro chamado “Barão”, na Ilha do Marajó, e agora vive os dilemas de ter de se adaptar a um centro urbano. “É como se fosse outro papel. É uma transformação para mim e para o Rodrigo. Quando ele chega ao Rio de Janeiro, começa a perceber que precisa adquirir alguns ‘vernizes sociais’. Coisas que não se dava conta quando morava na Floresta Amazônica”, explica. Agora no Rio, depois de ter descoberto ser herdeiro de uma fortuna e o filho desaparecido de Verbena, interpretada por Ana Lúcia Torre, o personagem passa por conflitos amorosos e espirituais. Além das dores de cabeça constantes, que são sinal de sua mediunidade, ele se apaixona por Miriam, vivida por Letícia Persilles e ex-noiva


O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

19

Sala Vip

O que vem por aí

Aspas Divulgação

Loucuras em série

“Suelen só faz o que quer, e eu admiro isso”. Ísis Valverde defendendo a índole de sua personagem, a interesseira Suelen em “Avenida Brasil” (“mdemulher.abril.com.br”). “O difícil não é fazer, é assistir”. Juliana Paes ao falar sobre as cenas sensuais que protagoniza com Humberto Martins no “remake” de “Gabriela”, da Globo (“gente.ig.com.br”).

“Não sou eu quem determina o elenco de uma novela”. Maitê Proença, ao negar ser o pivô da saída de Bruno Udovic e depois do substituto Bruno Gagliasso, do elenco de “Gabriela”. Na trama ela vive a recatada Sinhazinha que agora dividirá as cenas de adultério com Erik Marmo. (“revistaquem.globo.com”). “Vou fechar um ciclo dessa personagem que se tornou mais importante do que eu e as minhas novelas”. Manoel Carlos ao anunciar que Julia Lemmertz será a próxima e última Helena (Revista “Contigo!”). “E eu vou ter medo Carminha? Aliás, Carminha é o nome da minha mãe, adoro as duas”. Vladimir Brichta, o Armane de “Tapas & Beijos”, ao falar da vilã de Adriana Esteves, sua mulher, em “Avenida Brasil” (Revista “Contigo!”).

Jorge Rodrigues Jorge/CZN

“Estou pegando pesado na musculação para manter, porque peitão e bundão a vida já me deu”. Leandra Leal ao explicar como faz para fazer o tipo “boazuda” em “Cheias de Charme”, como a empregada doméstica Rosário (Revista “Tititi”).

“Diariamente alguém me para na rua e pergunta: ‘Cadê o coelho?’. Parece que nunca parei de encarná-la”. Ingrid Guimarães ao falar da repercussão de Alice, sua personagem no longa “De Pernas Para o Ar”, que terá uma continuação. O coelho é o vibrador que ajudou a empresária em sua busca pelo orgasmo no filme (Jornal “O Dia”). “Como apareço em plano americano no ‘Jogo dos Pontinhos’, tudo que eu colocava ficava ‘muito’. Até o Silvio Santos me deu um toque, ‘porque você não diminui um pouco?’”. Lívia Andrade, que interpreta a vilã Suzana de “Carrossel” e está no “Jogo dos Pontinhos”, ambos do SBT, ao

explicar a sugestão de Silvio Santos para que diminuísse os seios (“gente.ig.com.br”). “Estou achando maravilhoso estar em ‘Gabriela’, esse é o meu problema. Estou achando mesmo que estou arrasando”. Ivete Sangalo ao falar sobre seu desempenho em seu primeiro papel fixo como atriz, a determinada Maria Machadão de “Gabriela”, que estreia dia 19 de junho na Globo. Quando foi confirmada a escalação, Ivete sofreu com muitas críticas por substituir Elizabeth Savalla no papel (Revista “Quem”). “Meus jeans estão caindo. Aí o Fernando fala assim: ‘Sua calça está caindo, está apare-

cendo o seu sobrenome aí’”. Suzy Rêgo, a Jáqui de “Amor Eterno Amor”, esbanjando bom humor ao contar as observações de seu marido depois que emagreceu mais de 10 quilos (“extra.globo.com”). “Quando dá vontade de transar, eu vou correr, lutar”. Pablo Bellini, intérprete do Alejandro em “Cheias de Charme”, que deixou a mulher e os filhos em Buenos Aires (Revista “Contigo!”). “Ele está acima do bem e do mal e pode fazer essas coisas”. Patrícia Abravanel falando do seu pai, Silvio Santos, que perdeu a calça no ar e falou um palavrão em seu programa exibido no último domingo (Jornal “Folha de São Paulo”).

Uma paixão correspondida pode machucar. Mas não é apenas esse sentimento que é capaz de tomar conta do rejeitado. Antes de superar o amor que não deu certo, muitas pessoas chegam a beirar a loucura para ter o alvo de sua paixão de volta. Fernando (Carmo Dalla Vecchia) está passando pela fase da falta de razão em “Amor Eterno Amor”. Miriam (Letícia Persiles) terminou o noivado com o rapaz depois de descobrir um interesse por Rodrigo (Gabriel Braga Nunes), primo de Fernando. Claro que não confessou o motivo, mas o ex não é bobo e logo reparou na aproximação da dupla. Depois disso passou a perseguir os dois. E, nesta semana do folhetim, o caso ficará ainda mais sério. Isso porque, Miriam resolve ligar para Fernando depois de perceber que Rodrigo realmente se casaria com sua ex, já que ela está grávida. Em um impulso de carência, ela volta a se aproximar de Fernando. Iludido, ele acredita que a relação voltará. Mas, quando percebe que não é essa a situação, Fernando “despiroca” de vez. Começa a fazer aulas de tiro e compra um rifle. Depois, vai até Rodrigo e aponta a arma para o primo. Fernando será capaz de atirar? (Manu Moreira/PopTevê) # Melissa finge se desesperar na frente das testemunhas do acidente com Valéria e avisa a Rodrigo sobre o ocorrido.


www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

20

O Jornal l Maceió, 27 de maio de 2012 l Domingo

SalaVIP + TV

PrimeiraMão

Atividade extra Marcella Valente entra em “Avenida Brasil” para ajudar Cadinho, de Alexandre Borges, a lidar com suas mulheres ANA PAULA HINZ PopTevê

A

i n s e r ç ã o d e n ov o s personagens é um recurso comum utilizado pelos autores para movimentar uma trama. Em “Avenida Brasil”, folhetim das nove da Globo, esta será a função de Marcella Valente. A atriz dará vida a Rose, secretária de Cadinho, encarnado por Alexandre Borges. Apesar de sua obrigação profissional ser organizar a agenda e os compromissos dele, ela logo se verá envolvida nas confusões amorosas do chefe. “A Rose sabe sobre as mulheres do Cadinho e vai ajudá-lo a lidar

com os problemas que isso implica”, conta, referindo-se a Verônica, Noêmia e Alexia, respectivamente interpretadas por Débora Bloch, Camila Morgado e Carolina Ferraz. Marcella já sabia de sua participação em “Avenida Brasil” antes mesmo de a novela estrear. E até agora tem conseguido administrar bem a ansiedade de começar logo na trama. “Eu sabia que entraria mais para frente. Acredito que em junho eu já esteja gravando”, aposta. A tranquilidade é em parte por causa da experiência anterior com esse tipo de situação. Em “Passione”, sua personagem, a prostituta Francesca, só apareceu no capítulo 54. “Foi a mesma coisa. Então, acho que já estou acostumada”, brinca a atriz, que considera o papel da italiana sofrida o mais marcante para o público. “As pessoas ainda me reconhecem na rua por causa dela”, valoriza.

M e s m o s e m g r a v a r, Marcella já iniciou o processo de caracterização há dois meses. A maior mudança foi o cabelo, que ficou mais claro. A prova de figurino também já aconteceu. Com roupas que valorizam as formas do corpo, Rose fará o estilo “boazuda”. “Na trama, o Cadinho não tem nenhuma relação mais íntima com ela. Mas ele tem o perfil de homem que aprecia a beleza feminina. Acho que a secretária dele teria de mostrar um pouco isso”, analisa a atriz, que acredita que Rose terá um comportamento compatível com o cargo que ocupa. “É uma personagem que aparenta ter uma certa educação e postura”, adianta. Enquanto espera a data de sua estreia, Marcella acompanha tudo o que acontece na trama. Além de assistir aos capítulos, ela lê todos os roteiros que recebe da produção.

Jorge Rodrigues Jorge /CZN

OJORNAL 27/05/2012  

OJORNAL 27/05/2012

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you