Page 1

MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 DOMINGO

ANO 18 NÚMERO 491 R$ $ 3,00 ,

Índios alagoanos ainda lutam pela demarcação de suas terras

Marco Antônio

Eduardo Leite/Estagiário

O Jornal O Jornal revela bons momentos de uma conversa no fim de tarde com Ruth Quintella

A16

B1

ASSALTOS A ÔNIBUS

Rodoviários estão em pânico Motoristas e cobradores vítimas de assaltos adoecem e não querem mais voltar ao trabalho; ataques cresceram 42% em 2012 Os assaltos a ônibus em Maceió estão deixando motoristas e cobradores com medo de traba-

lhar. A informação é dos empresários do setor, confirmada pelo presidente do sindicato da cate-

goria rodoviária, Écio Marques. “Quem tem uma arma apontada para a cabeça no local de trabalho

fica traumatizado e com medo de trabalhar”, disse ele. No primeiro trimestre deste ano, os assaltos a

ônibus em Maceió aumentaram 42,1% em relação ao mesmo períA9 odo no ano passado.

Yvette Moura

NOSSAS PRAIAS

A

análise dos relatórios do IMA divulgados no período de um ano sobre a balneabilidade das praias revela

que alguns trechos ficaram impróprios para banho o ano inteiro. A notícia boa é que, no mesmo período, muitas

praias nunca foram reprovadas. O Jornal revela onde se A17 deve e não se deve tomar banho de praia.

Lays Peixoto/Estagiária

ATAQUES NAS RODOVIAS

EM ARAPIRACA Os comerciantes do shopping popular estão desanimados com as vendas. Eles se queixam da A21 falta de estrutura do local.

DEZ ANOS DEPOIS

ESPECTRO O desvio de R$ 300 milhões da Secretaria de Defesa Social descoberto na Operação Espectro teria A2 começado em 2002.

SOLIDARIEDADE

ojornal-al.com.br

www.mais.al l esportes@

, 15 DE ABRIL DE 2012 O JORNAL l MACEIÓ

l DOMINGO

E

Rodada decisiva da Taça Rio vai definir semifinalistas

6E7

www.mais.al l salavip@

ser disputado Maceió Fight vai Sesi oje noo Ginásio do hoje

O JORNAL l MACEIÓ

rtar Tempo de despe o do Alagoano, CRB duelar na decisã Há dez anos sem clássico nesta temporada do recuperar a força

l DOMINGO

2

rnal Esportes O Jo

a o m a aas to da s”,

, 15 DE ABRIL DE 2012

e CSA podem 4E5

S

Isabelle Drummond está na nova novela da Globo, “Cheias de Charme”

SalaVIP + TV Ana Waleska Bulhões, Aline Rijo e Kristhine Albuquerque seguem fazendo o bem com muito estilo, realizando, nos dias 17 e 18, a segunda n edição do Fashio Day Pró Amor

Marco Antônio

19

ojornal-al.com.br

Em “Máscaras”, Dado Dolabella abandona o clichê “bad boy” 15

Lays Peixoto

União do bem

10 E 11

Subidas são pontos escolhidos pelos ladrões para os ataques

CRB e CSA podem decidir o Estadual

Estradas viram zona de risco Os assaltos a ônibus e caminhões nas rodovias federais que “cortam” MARÉS

05h51...................................0.7 11h49...................................1.7

18h23...................................0.5

Alagoas passaram do dobro em relação ao ano passado. As polí-

cias tentam uma ação conjunta de A10 combate ao crime.

FASES DA LUA NOVA..........................................................21/4..7h19

CHEIA.........................................................6/4..19h19

CRESCENTE...................................................29/4..9h57

MINGUANTE.................................................13/4..10h50

Uma união de pessoas do bem em prol do amor A SSINATURAS : 82 4009.1919 CLASSIFICADOS : 82 4009.1930

P UBLICIDADE : 82 4009.1961 PABX : 82 4009.1900


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A2

Política

www.mais.al politica@ojornal-al.com.br

OPERAÇÃO ESPECTRO

PautaGeral

Fraudes em licitações ocorriam há dez anos

Da Redação pautageral@ojornal-al.com.br

Piso dos professores

P

refeitos se reúnirão amanhã, a partir das 10 horas, na Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), para discutir a implantação do piso do magistério e suas possíveis implicações nas Leis de Responsabilidade Fiscal (LRF) e Eleitoral. O diretor especial de educação da AMA, o prefeito Marcelo Beltrão (PTB), de Jequiá da Praia, acompanhado da assessoria técnica, passará quais são as precauções e orientações. As informações estão no site oficial da entidade. O reajuste de 22,22% no piso salarial dos professores foi anunciado em fevereiro pelo Ministério da Educação. Segundo a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), a mudança para R$ 1.451 por mês para os professores pode custar cerca de R$ 7 bilhões aos cofres das prefeituras e governos estaduais, entre gastos com salários de docentes, contratação de novos professores e reajuste na pensão dos professores aposentados. Alguns municípios alagoanos já concederam o aumento para os docentes, como Cajueiro - cujo prefeito é o atual presidente da AMA, Palmery Neto (PSD). Mas especialistas afirmam que cada município tem uma arrecadação e uma complicação específica, caso a caso precisa ser analisado.

Yvette Moura

É o que mostram as investigações sobre desvio de R$ 300 mi da SDS; inquérito já passa das mil páginas GILSON MONTEIRO gilsonmonteiro@ojornal-al.com.br

O

Lays Peixoto/Estagiária

“Amigo do colégio”

O editor-geral de O Jornal, jornalista Deraldo Francisco, foi um dos homenageados com o certificado de “Amigo do Colégio Marechal Peixoto”. A homenagem foi prestada pelo presidente da Caixa Beneficente dos Servidores Militares de Alagoas, coronel Ivon Berto. A solenidade aconteceu durante a inauguração da reforma do colégio, na última sexta-feira.

Presídios O corregedor-geral da Justiça, desembargador James Magalhães, concede amanhã, a partir das 9h30, entrevista coletiva para esclarecer quais medidas serão tomadas pela Corregedoria em relação à situação do sistema prisional alagoano. Essas medidas também serão apresentadas durante reunião dele com o governador Teotonio Vilela Filho (PSDB). A coletiva acontece no auditório II, no 1° andar do prédio-sede do Tribunal de Justiça.

Vice-Prefeitura A Vice-Prefeitura está se preparando para promover no dia 11 de maio a 16ª edição do projeto “Vice-Prefeitura Vai aos Bairros”, na Escola Municipal Eulina Ribeiro de Alencar, no bairro do Jacintinho. No evento serão oferecidos de forma gratuita toda a população, serviços como emissão de documentos (Certidão de Casamento, registro de nascimento, Carteira de Identidade e CPF); orientação e assistência jurídica; atendimento previdenciário, entre outros.

Eduardo Campos O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, estará em Maceió no próximo dia 27. Presidente nacional do PSB, ele visita a capital alagoana para o lançamento oficial da pré-candidatura do deputado federal Givaldo Carimbão a prefeito pelo partido. Na ocasião, o PSB também receberá a filiação do ex-prefeito de Penedo, Alexandre Toledo, que já presidiu o PSDB em Alagoas. O evento será no hotel Radisson, na Pajuçara.

Contradição? Não pegou bem para a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa as recomendações do promotor de Justiça Sidrack Nascimento para mudar a forma como é feito o pagamento da Gratificação por Dedicação Excepcional (GDE) paga a servidores efetivos e comissionados da Casa. Os integrantes da Mesa chegaram a afirmar na imprensa que o pagamento da GDE estava dentro da legalidade. E aí? Quem está com a razão?

Termômetro MP de Contas, que, com a estratégia de convocação pelas redes sociais, provocou o surgimento de mais de 20 candidatos a conselheiro do TC.

O

s torcedores do Flamengo, que, devido à desclassificação na Taça Libertadores da América, foram alvo das mais diversas brincadeiras na Internet.

O

Na Operação Espectro, diversos documentos foram apreendidos

inquérito que irá colocar no papel o resultado da operação Espectro já ultrapassa as mil páginas e, a cada pesquisa ou diligência, as investigações do esquema de fraude em processos licitatórios da Secretaria de Estado da Defesa Social (SDS) tomam novos rumos. Ao contrário do que se calculou no início das investigações, o esquema que teria desviado mais de R$ 300 milhões do erário não começou em 2008, mas em 2002, o que soma uma década de irregularidades na aquisição de gêneros alimentícios para o sistema prisional. O delegado que preside o inquérito, Haroldo Lucca, da Delegacia dos Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Decotap), diz que as diligências continuam, mas devido ao volume de documentação a ser verificada, não é possível estipular data para a conclusão dos trabalhos. “São salas inteiras de documentação para verificar. Temos feito reuniões para organizarmos as etapas dessa investigação. Ao prosseguir com as apurações, depois que a operação foi deflagrada, descobrimos que

as irregularidades vinham de muito antes do ano de 2008, por volta de 2002. As investigações vão se estendendo e vamos descobrindo mais coisas, mais envolvidos”, afirmou o delegado. CRIME FEDERAL Além do tempo que teria durado o esquema, o delegado Haroldo de Lucca investiga uma vertente que pode chegar a prática de crimes federais, considerando que há convênios entre a Secretaria da Defesa Social e o Ministério da Justiça. “Ainda temos muitas pessoas a serem ouvidas com um volume muito grande de informações. Essa questão das compras para alimentação foi um ponto inicial,

mas o esquema de desvio atingiu outros setores. Ainda não temos nada concreto, mas pode sim os envolvidos no esquema terem cometido crimes federais devido à Secretaria ter recursos federais. Mas são indícios e não temos nada certo ainda e prefiro não afirmar que setores estariam envolvidos para esse pessoal não se preparar”, disse o delegado. O ESQUEMA A Operação Espectro, deflagrada em 6 de março, desarticulou um esquema que, sabe-se agora, há dez anos fraudava licitações da SDS. Os acusados lucravam com a sonegação fiscal ao fraudar o fornecimento de alimentos, na prática, recebendo pelos

produtos que não entregavam. Setenta e três empresas estariam envolvidas no esquema milionário. A suspeita é que os envolvidos recebiam grandes quantias como propina. O caso envolve ainda falsificação de documentos e notas fiscais superfaturadas. Na primeira fase da operação, foram expedidos 34 mandados de busca e apreensão e 17 mandados de prisão. A operação, comandada pela Decotap, contou também com o Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas do Ministério Público Estadual (Gecoc), da Coordenadoria de Inteligência Fiscal da Secretaria Estadual da Fazenda, da Polícia Militar, da Polícia Civil e da Força Nacional. Thiago Sampaio

Nomes devem ser divulgados em breve O delegado Haroldo Lucca, promete responder em breve a pergunta que não quer calar: quais os gestores citado no inquérito da Espectro. Esse questionamento deu o tom da posse da nova composição do Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas do Ministério Público Estadual (Gecoc) do Ministério Público, empossada na última quarta-feira. O Gecoc participa das investigações. “O inquérito é muito complexo, muito grande. Tenho feito reuniões freqüentes na Decotap, e sistematizamos o inquérito, dividindo em partes. O inquérito será um só, mas vamos peticionar separadamente, por partes. Com isso, a cada fase que concluirmos, iremos divulgar, dar a resposta que a sociedade pede. E isso será em breve”, prometeu o delegado. “Esse momento das investigações é muito delicado. Por isso é complicado falar. A sociedade pode ter certeza que tudo será apurado. Já dividi as investigações por partes, e o resultado também será divulgado separadamente. É tudo muito delicado e não pode ser feito precipitadamente”, disse o titular da Decotap. PRISÕES Na operação, foram apreendidos centenas de documentos, três armas de fogo,

um colete a prova de balas, computadores, R$ 4 milhões em cheques, mais de R$ 230 mil em espécie e notas promissórias. Foram presos os contadores José Carlos Dantas Roberto, Irany Martins de Omena Brito e Tânia Lúcia Feijó de Andrade e os empresários Antônio Luiz Gonzaga Filho, No dia da posse no Gecoc, Alfredo Gaspar disse que lamentava a morosidade

"A cada fase que concluirmos, iremos divulgar, dar a resposta que a sociedade quer" HAROLDO LUCCA Delegado titular da Decotap, sobre o inquérito da Operação Espectro

Adelson Barbosa da Silva, Délio Xavier Tavares, Luzinete França Arakaki e seu filho Emerson Toshio Arakaki. Eles ficam presos inicialmente por cinco dias para interrogatórios. Após serem presos, parte dos suspeitos foi levada para a Central de Polícia, e os demais para a sede da Deic, no Farol. Eles foram ouvidos pelos delegados Amorim Terceiro, Maria Angélica, Cícero Rocha, Vinícius Martins, Aydes Ponciano e Haroldo Lucca. G.M.

Delegado concorda com críticas do Gecoc O titular da Delegacia dos Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Decotap), delegado Haroldo Lucca, reforça as críticas feito pelo promotor Alfredo Gaspar de Mendonça, quando tomou posse pela segunda vez na coordenação do Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas. Em entrevista pouco antes da posse, na última quarta-feira, Alfredo Gaspar disse, em tom de queixa, que lamentava que a morosidade nas investigações tivesse permitido o desvio de recursos públicos por tanto tempo. “O inquérito ficou parado na Delegacia Geral da Polícia Civil de janeiro de 2009 até julho de 2011. Não me cabe apontar culpados por esta demora, mas sim lamentar que esta sangria tenha durado todo esse tempo”,

lamentou o promotor. Haroldo Lucca, diz que era possível ter chegado aos gestores antes. “É fato que as investigações ficaram paradas por dois anos, e que teria sido possível chegar aos gestores não. Acompanho a indignação do promotor [Alfredo Gaspar]. Realmente houve essa demora na apuração dos fatos”, disse o delegado. Alfredo Gaspar explicou ainda que as informações que fundamentam a Operação Espectro eram do conhecimento do Ministério Público Estadual desde 2009, quando ele coordenava o Gecoc pela primeira vez e teria solicitado investigação juntamente com o Conselho Estadual de Segurança Pública (Conseg), à época presidido pelo juiz de Direito Manoel Cavalcante. G.M. Continua na página A3


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A3

Política

www.mais.al politica@ojornal-al.com.br

Contexto

Após a operação, delegacia recebeu reforço

Roberto Vilanova bobvilanova@hotmail.com

A Operação Espectro levou anos para ser investigar fraudes em licitações da Secretaria de Estado da Defesa Social e o inquérito ainda não tem data para ser concluído. Além do volume de documentos e de irregularidades, o quadro reduzido de pessoal na Delegacia dos Crimes Contra a Ordem Tributária e Administração Pública também contribui com a morosidade. Um mês depois de apresentar uma série de reivindicações ao diretor-geral da Polícia Civil, delegado José Edson, a delegacia ganhou esta semana mais cinco agentes. Um reforço bem-vindo, mas ainda distante dos 30 homens que o titular da Decotap, delegado Haroldo Lucca, calcula como ideal. “Tivemos um reforço de mais cinco agentes, o que é bom, pois dá um reforço nos

A roda viva

S

e quisesse jogar mais lenha à fogueira que queima o ainda senador Demóstenes Torres, o senador Renan Calheiros tinha – e tem – carga demais. Mas Renan optou pela serenidade. Demóstenes foi um dos algozes de Renan e, além de atuar nos bastidores do Senado defendendo a sua cassação, ainda serviu de fonte “em off” para as matérias publicadas pela revista Veja – Demóstenes é amigo do jornalista autor das denúncias contra Renan. Numa verdadeira roda vida, tão logo começaram a estourar as denúncias envolvendo-o com Carlinhos Cachoeira, o senador Demóstenes Torres procurou Renan para pedir-lhe arrego. Não há muito o que Renan possa fazer para salvar o ex-algoz, mas, se quisesse aproximar-lhe a “morte”, bastaria agir açodadamente na escolha do presidente do Conselho de Ética.

Dois

Pra lá

O senador Benedito de Lira se separou do governador Téo Vilela. Calma, é em Igaci, onde os dois tomaram rumos diferentes na disputa pela prefeitura – Téo apoia Edval Gaia e Benedito de Lira se juntou ao senador Fernando Collor para apoiar Petrúcio Barbosa.

Filiado ao PMDB, o ex-deputado e conselheiro aposentado do Tribunal de Contas, Edval Gaia, tem também o apoio do senador Renan Calheiros. Pelo menos em Palmeira dos Índios e Igaci, o governador Téo Vilela e o senador Renan estão juntos no palanque.

trabalhos, mas ainda é pouco. Na verdade do que solicitei à direção-geral quase nada obteve retorno”, lamenta o delegado. Além de 30 agentes, o delegado “sonhava”, quando se reuniu com José Edson, com pelos menos mais três delegados. 500 INQUÉRITOS Na época da reunião com José Edson, Haroldo Lucca, falou das carências na delegacia, que tem em mãos cerca de 500 inquéritos. “O ideal seria pelo menos três delegados, e uns 30 agentes. Mas ficaríamos satisfeitos com pelo menos um delegado-adjunto e dez agentes, até porque as coisas são feitas dentro das possibilidades do Estado. Além de pelos menos mais duas viaturas. Quando cheguei aqui encontrei 450 inquéritos. Hoje são cerca

de 500. Realmente da forma como está é muito complicado trabalhar. Estive com o diretor-geral, e ele se mostrou sensível a nossa reivindicação”, disse o delegado. Com o quadro de pessoal atual, a Decotap deixa a desejar, ressaltou Haroldo Lucca. “Realmente dificulta. Fica um tanto difícil para realizar um bom trabalho. Para isso é essencial ter pessoal suficiente. Se temos uma estrutura adequada, teríamos um desfecho dessa operação [Espectro] bem mais rápido”, argumentou o delegado, ao ser questionado sobre a influência direta da falta de pessoal no andamento das investigações. PARTICULARIDADES Haroldo Lucca só não reclama da estrutura física, problema comum nas delega-

cias não especializadas. Mas observa que a carência de recursos humanos precisa ser levada a sério, considerando as particularidades da Decotap que, ressalta o delegado, funciona no melhor estilo “três em uma”. “Primeiro é preciso dizer que a Decotap comporta três delegacias especializadas em uma só. Investigamos os crimes contra a administração pública, crimes contra a ordem tributária e crimes contra o consumidor. São três delegacias em uma. Além disso, atuamos em todo o Estado. Outra questão é que nossos inquéritos são cinco vezes mais complexos que nas outras delegacias. São inquéritos que precisam de muitas informações, dados, especialistas, técnicos. E isso debanda tempo e estrutura”, explicou. G.M.

CÂMARA DE MACEIÓ

Na imortalidade A suplente Alda Melo é a mais nova integrante da Galeria das Mulheres Senadoras. A foto dela está abaixo de Benedita da Silva e ao lado de Vanessa Grazziottin.

Arquivo

Contra Relatora do projeto que trata da classificação de programas exibidos na televisão, para efeito de censura, a deputada federal Célia Rocha avisou que é contrária à proposta para liberar os programas televisivos quando as crianças assistem-no acompanhadas dos pais.

CEI da Violência é informada a Ministério Membros da comissão tentam nacionalizar o debate sobre índices de criminalidade em Maceió

Mantenha distância – “Meu parecer é pelo rigor na classificação desses programas, principalmente quando se tratarem de sexo e violência” – adiantou a deputada Célia Rocha.

Posto

Índio

Não tem jeito: se quiser manter o posto fiscal em Porto Real do Colégio à margem da BR-101, depois da duplicação, o governo de Alagoas terá de desapropriar o terreno – que é particular. O aviso foi dado pelo diretor do DNIT/AL, Fernando Melro Filho.

E, por falar na duplicação da BR-101, que corta Alagoas em 284 quilômetros, o diretor do DNIT/AL, Fernando Melro Filho, tranquilizou o governo alagoano ao dizer que o impasse com os índios será resolvido com o Plano Básico Ambiental Indígena.

Pelo calendário Mas a duplicação da BR-101 em Alagoas só ficará pronta em 2014 e deverá custar mais do que o valor previsto hoje de R$ 1,7 bilhão.

A fala

Chinês

O professor chinês Paul Li Wang, da Universidade de Nankai, é quem vai abrir o Seminário Internacional de Direito da Energia, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, promovido pela Escola Superior da Magistratura de Alagoas (Esmal).

O Seminário Internacional de Direito da Energia, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável começará na quarta-feira, 18, com a palestra do professor chinês Paul Li Wang, sobre “Desenvolvimento Econômico Dentro da Perspectiva Global”.

A

ndando a passos lentos, a Comissão Especial de Inquérito que vai investigar os altos índices de homicídios de jovens na capital alagoana, a “CEI da Violência” , tenta emplacar um debate nacional sobre o tema, apesar de ter sido criticada pelo fato de o Legislativo municipal não ter prerrogativas para legislar sobre segurança pública, atribuição constitucional da esfera estadual. Com a colaboração do advogado e ex-secretário de Direitos Humanos e Cidadania de Maceió, Pedro Montenegro, a Comissão começa a ganhar

contornos mais nacionais, e já chegou a órgãos e diversas instâncias federais, incluindo o Ministério da Justiça e Câmara dos Deputados. A intenção, explica o presidente da Comissão, vereador Ricardo Barbosa (PT), é buscar cooperação. NACIONALIZAÇÃO “Como já havia falado, estamos nacionalizando esse debate. Já oficiamos a criação da CEI ao Ministério da Justiça, e na Secretaria Nacional de Direitos Humanos, na Secretaria Geral da Presidência da República e à Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. O objetivo é buscar cooperação para a Comissão, que trata de um tema que tem deixado Maceió conhecido nacionalmente numa questão muito negativa. Vamos nacionalizar o debate dessa Comissão que veio para

promover um debate construtivo”, disse Barbosa. Com bom trânsito em Brasília, Montenegro, que já coordenou a Comissão Permanente de Combate à Tortura e à Violência Institucional do Ministério da Justiça, vai atuar como colaborar da CEI. “Tive uma reunião com o Pedro esta semana, onde começamos a definir um calendário das atividades da Comissão. A Comissão já foi instalada quando foi publicada a portaria, e agora iremos partir para as atividades”, disse Barbosa. CRÍTICAS Especialista em Direitos Humanos, Montenegro rebate as críticas à Comissão. “Na verdade eu propus que a Câmara pensasse em alguma forma de participar do debate, longe desse mito de que só o

governo estadual precisa se preocupar com a segurança pública, com a violência. Toda Comissão, tem um foco, um objeto. Essa Comissão, da qual vou participar como colaborador, tem um objeto claro, que é uma radiografia dos índices de homicídios de jovens na capital alagoana. Não serão investigados inquéritos, ou processos licitatórios da segurança pública. Nada disso. O objetivo é pesquisar e conhecer mais profundamente os números, elaborando propostas. Muitos questionamentos jurídicos sobre as CPIs, por exemplo, é quanto ao objeto da investigação, e isso deixei claro no requerimento apresentado pelo presidente da Câmara. Para participar, deixei bem claro que colocarei tudo dentro da legalidade”, disse o ex-secretário, em entrevista a O Jornal. G.M. Fotos: Arquivo

No limite São 100 vagas para o Seminário Internacional e mais informações com a Esmal. Quer o telefone? Tome: (82) 4009-3141/3240.

Expressas Esta segunda-feira, 16, será o “Dia D” para a Comissão Especial de Investigação (CEI), criada pelos vereadores para apurar o “desserviço” no transporte urbano em Maceió. Se o superintendente da SMTT e o diretor da Transpal desobedecerem à convocação da Câmara e faltarem novamente à sessão, a CEI dos Transportes “bate o motor”. Dia 26 próximo, o corretor Manoel Santana disputa com ele mesmo a presidência do Conselho Regional de Corretores de Imóveis. Ele presidiu o Creci de 2002 até 2006. Suplente de deputado e candidato novamente em 2014, Manoel Santana defende a realização de concurso público para corretor municipal, estadual e federal.

Câmara Municipal de Maceió aprovou a CEI da Violência antes do carnaval, mas primeira reunião só acontecerá terça

Pedro Montenegro presta assessoria técnica à comissão

Primeira reunião da comissão será terça-feira Aprovada ainda antes do carnaval, a CEI da Violência terá finalmente sua primeira reunião na próxima terça-feira. Na pauta está o fechamento de uma longa lista de autoridades e representantes de entidades a serem ouvidas, e o respectivo calendário. O presidente da Comissão, vereador Ricardo Barbosa (PT), evita adiantar o assunto,

mas confirmou os nomes de dois sociólogos que serão ouvidos como colaborador. Ainda sem data divulgada, serão ouvidos os sociólogos Ruth Vasconcelos e Sávio Almeida, ambos da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). QUEM É Ruth Vasconcelos, do

Instituto de Ciências Sociais (ICS), é especialista e autora de livros sobre a violência, entre eles “Violência e Criminalidade em Mosaico” e “Poder e Cultura da Violência em Alagoas”. Luiz Sávio de Almeida é professor pesquisador, autor de obras como o livro Índios de Alagoas: cotidiano, terra e poder (Coleção Índios do Nordeste: temas e

problemas, v. 11), juntamente com Amaro Hélio Leite da Silva. “Vamos convidar esses estudiosos para ampliar o debate, dentro desse desejo de compreender nossa realidade. Os doutores Sávio Almeida e Ruth Vasconcelos que tem essa bagagem científica capaz de esclarecer muitas coisas”, disse Barbosa. G.M.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A4

Política

www.mais.al politica@ojornal-al.com.br

COM CARLINHOS CACHOEIRA

Envolvimento de agentes públicos será alvo de CPMI Fotos:Arquivo

Bicheiro é acusado de explorar jogos ilegais e de criar rede de influência para atos criminosos DA EDITORIA DE POLÍTICA politica@ojornal-al.com.br

D

epois de muita negociação, governo e oposição chegaram, na última quinta-feira, ao texto do requerimento de criação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que vai investigar os negócios do bicheiro Carlinhos Cachoeira. Preso em fevereiro, o contraventor é acusado de explorar jogos ilegais e de ter criado uma rede de influência para dar suporte às suas atividades criminosas. As informações são das agências Câmara e Senado. O documento pede a instalação de uma comissão de 15 deputados e 15 senadores, com igual número de suplentes. O objetivo é investigar, durante 180 dias, as práticas criminosas desvendadas pelas operaçõesVegas e Monte Carlo, da Polícia Federal, com o envolvimento de Cachoeira e agentes públicos e privados.

O pedido também permite a apuração do esquema de interceptação e monitoramento de comunicações feito pelo bicheiro. A CPMI precisa do apoio de 27 senadores e 171 deputados. As primeiras assinaturas foram dos líderes do PSDB, deputado federal Bruno Araújo (PE), e do PT, deputado federal Jilmar Tatto (SP), em um gesto para demonstrar a unidade entre os partidos em torno da apuração. “Essa unidade se deu em função da gravidade do caso, pois é o crime organizado engendrado no Estado, com ramificações no Legislativo, Judiciário, Ministério Público, no setor privado e nos governos federal, estaduais e dos municípios”, comentou Jilmar Tatto. O discurso de consenso foi quebrado pelo PSOL, que, em nota, reclamou não ter sido ouvido no processo de criação da CPMI. “Fomos ignorados, talvez para não trazer incômodos à cúpula partidária dominante”, afirma o manifesto assinado pelo líder do partido, deputado federal Chico Alencar (RJ). Tatto atenuou a polêmica ao dizer que o PSOL tem liberdade para buscar assinaturas em um outro pedido de CPMI, se achar necessário.

Tatto explica que unidade com oposição se deu pela gravidade das denúncias

Expectativa é obter assinaturas até terça A expectativa dos líderes é atingir o número de assinaturas até a próxima terça-feira. Depois disso, será preciso protocolar o pedido e aguardar a conferência das assinaturas, para que o requerimento seja lido em uma sessão do Congresso Nacional e comece o processo de instalação do colegiado. Feita a leitura, os partidos terão 48 horas para indicar os integrantes ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-

-AP), que marcará a reunião de criação da CPMI e eleição dos presidentes. De acordo com o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), “se tudo correr bem” a CPMI já poderá ser instalada no final da próxima semana. “Isso vai depender das negociações sobre as indicações dos integrantes e também da agilidade dos partidos na busca pelas assinaturas”, declarou.

ACM Neto defende que todas as denúncias sejam apuradas pela comissão

Marco Maia minimiza divergências e acredita em “sensibilidade” dos líderes

Abrangência das investigações em debate

Falta entendimento sobre o comando

A primeira versão do requerimento da CPMI fazia menção apenas à investigação da Operação Monte Carlo, de 2012. Na versão final, foi incluída a Operação Vegas, de 2009, e foram retiradas algumas palavras que, na avaliação da oposição, poderiam limitar a atuação da CPMI. Apesar do acordo em torno do documento de criação da CPMI, os discursos do governo e da oposição ainda são diferentes sobre a abrangência das investigações. Para o líder do PT na Câmara, está definido que a investigação tem intervalo de tempo claro, de 2009 a 2012. “O marco temporal são as operações Vegas e Monte Carlo, senão vamos abrir as investigações de tal maneira que não se chegará a lugar

O p o s i ç ã o e g ov e r n o também não se entendem quanto à divisão do comando da comissão. A tradição diz que o maior partido do Senado - no caso, o PMDB - tem direito a indicar o presidente, enquanto ao maior partido da Câmara, o PT, caberá a relatoria, mas a oposição reivindica espaço no comando dos trabalhos. “Esperamos que, a partir de agora, possamos chegar a um entendimento de compartilhamento da presidência e relatoria, para que possa haver participação da oposição e não reste dúvida das intenções da maioria”, comentou ACM Neto. O líder do PT, entretanto, antecipou que não vai fazer acordo nesse sentido. “Há

algum”, opinou Tatto. Bruno Araújo e o líder do DEM na Câmara, deputado federal Antonio Carlos Magalhães Neto (BA), no entanto, avaliam que não existe essa limitação e dão indícios de que a investigação pode retroceder ao caso Waldomiro Diniz, de 2004. Então secretário de assuntos legislativos da Casa Civil, Waldomiro saiu do cargo após a divulgação de um vídeo em que ele aparece pedindo dinheiro a Cachoeira. “O que importa são os fatos que tenham interlocução com Carlinhos Cachoeira”, afirmou Bruno Araújo. “Não interessa se aconteceram em 2000, em 2004 ou 2010, todas as denúncias serão apuradas e não há nenhum impedimento”, emendou o líder do DEM.

dois cargos [presidência e relatoria]. A não ser que o PMDB abra mão da presidência, pois o PT não vai abrir mão dessa prerrogativa [de ter o relator]”, refutou Tatto. Marco Maia minimizou as divergências e disse que os líderes terão “sensibilidade” para deixar as diferenças partidárias de lado a fim de viabilizar a investigação. “É óbvio que teremos um debate político entre oposição e situação querendo levantar elementos a serem investigados. Isso é inerente à atividade de uma CPMI, mas os líderes têm sensibilidade para saber que se trata de uma investigação muito séria e todos terão de trabalhar para que as apurações sejam consistentes”, declarou.

Para Sarney, começo imediato da CPMI é exigência da sociedade brasileira

Demóstenes responde a inquérito no STF devido a sua relação com bicheiro

Sarney defende celeridade na instalação

Relação do bicheiro com Demóstenes

A CPMI destinada a investigar relações entre o empresário Carlinhos Cachoeira e agentes públicos e privados deverá ser instalada o mais rápido possível. Foi o que garantiu o presidente do Senado, José Sarney, na última sexta-feira. Sarney assegurou que pedirá aos líderes a indicação dos nomes para compor o grupo assim que receber o requerimento para criação da comissão. “Essa comissão é de consenso em toda a Casa e a sociedade brasileira está a pedir que ela comece imediatamente seus serviços”, disse o presidente do Senado. A expectativa, segundo o líder do PT no Senado, Walter Pinheiro

Uma das relações de Carlinhos Cachoeira com parlamentares que mais ganhou destaque na mídia foi a que ele possui com o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), um dos expoentes da oposição ao governo da presidenta Dilma Rousseff. O senador, que se desfiliou o DEM depois que o partido abriu processo de expulsão contra ele, responde a inquérito no Supremo Tribunal Federal STF em razão de investigação da Polícia Federal que aponta envolvimento dele com o bicheiro, preso desde o dia 29 de fevereiro por suspeita de comandar um esquema de jogo ilegal. Ele e Cachoeira teriam

(BA), é de que o número de assinaturas necessárias para a criação da CPI (de 27 senadores e de 171 deputados) seja alcançado até a próxima terça-feira. No mesmo dia, o requerimento será entregue às Mesas Diretoras da Câmara e do Senado. A presidência da CPI Mista deverá ser um senador do PMDB e o relator, um deputado do PT. Questionado sobre o pedido da oposição para que tenha maior participação na comissão, Sarney respondeu: “Essa é uma questão a ser decidida pelos líderes. Eu, como presidente, não tenho poderes para decidir”, afirmou.

relacionamento muito próximo: o contraventor teria dado presentes de casamento ao senador. Além disso, escutas telefônicas já divulgadas nos meios de comunicação mostram que Demóstenes já teria dado “consultoria” a Cachoeira sobre projetos de lei, chegando a combinar voto do parlamentar. Recentemente, os advogados de Demóstenes tentaram trancar o inquérito com um pedido de liminar, que foi negado no STF. No Senado, o ex-líder do DEM na Casa responde a um processo por quebra de decoro parlamentar junto ao Conselho de Ética, que pode levar à perda do mandato.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A5

Nacional

www.mais.al nacional@ojornal-al.com.br

CIÊNCIA E VIDA

Brasil testa coração artificial Será a primeira cirurgia do gênero em seres humanos com um dispositivo totalmente brasileiro

A

primeira cirurgia a usar um coração artificial totalmente brasileiro será realizada em breve no país. O Instituto Dante Pazzanese, unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e referência nacional em cardiologia, acaba de receber autorização da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para realizar cirurgias com o Coração Artificial Auxiliar em seres humanos. Nesta primeira fase, de protocolo de investigação, o Dante já selecionou cinco pacientes que receberão o dispositivo de assistência ventricular esquerda, como uma espécie de ponte para o transplante cardíaco posterior. Estes estudos são necessários para avaliação hemodinâmica dos pacientes durante a assistência circulatória, bem como do resultado clínico do procedimento, a partir da realização do transplante cardíaco ou da retirada do dispositivo decorrente da recuperação da

função ventricular dos pacientes. Esta nova fase do projeto se dá após o processo de desenvolvimento tecnológico do Coração Artificial Auxiliar como dispositivo de assistência ventricular esquerda, realizadas por meio de testes “In Vitro” pela Divisão de Bioengenharia e na Cirurgia Experimental do Dante Pazzanese. “O Coração Artificial Auxiliar ajudará a reduzir o risco de morte do paciente enquanto aguarda por um transplante de doador compatível”, explica o chefe do setor de transplantes do Dante Pazzanese e investigador principal desta fase do projeto, Jarbas Dinkhuysen. O i m p l a n t e d o c o ra ção artificial é indicado em pacientes que apresentam choque de origem cardiogênica, que não respondem ao uso de medicamentos e ao controle adequado dos líquidos circulantes do organismo. Os pacientes a serem incluídos são os com diagnóstico de insuficiência cardíaca descompensada ou de insuficiência cardíaca aguda, em condições clínicas e psicossociais aceitáveis e candidatos a Transplante Cardíaco em fase de espera de doador compatível em prioridade na lista da Central de Transplantes da Secretaria de Saúde do Estado

Editoria de Arte/Folhapress

de São Paulo, fazendo uso de drogas inotrópicas ou mesmo Balão intraórtico. Vale destacar que são contra-indicados maiores de 65 anos ou com peso inferior a 40 quilos, com episódio de embolia pulmonar no último mês, entubação prolongada (período superior a 48 horas), relato de reanimação cardiopulmonar nas últimas 24 horas, sequela neurológica aguda, insuficiência renal aguda ou crônica, com Creatinina maior que 2,5 mg/dl e ou Uréia superior a 100 mg/dl, disfunção hepática com Bilirrubinas totais maiores que 3 mg/dl e quadro infeccioso ativo ou distúrbios hemorrágicos. Após o procedimento cirúrgico, os pacientes permanecem internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) durante as duas primeiras semanas de pós-operatório, com posterior transferência para Unidade Semi-Intensiva até que continue com o dispositivo implantado. A assistência do coração artificial se dará pelo prazo mínimo de 30 dias, pois somente a partir deste período é que se inicia o remodelamento reverso do organismo do paciente, isto é, a possibilidade de o coração natural apresentar sinais de melhoras e aumentar a sobrevida do paciente. Great Ormond Street Hospital

Menino britânico passou 251 dias “ligado” A história de um menino britânico de três anos que foi mantido vivo com um coração artificial por mais de oito meses, tempo considerado recorde para uma criança no Reino Unido, mostra a importância da tecnologia para a vida de quem necessita de um transplante cardíaco. Joe Skerratt, de Kent, no sudeste britânico, foi diagnosticado com cardiomiopatia dilatada, condição em que o coração tem dificuldades para

bombear o sangue pelo corpo. O menino foi temporariamente ligado a um coração artificial, que ficou com a função de transportar seu sangue enquanto esperava por um doador. Após 251 dias, no ano passado, ele finalmente obteve um transplante de coração. A mãe de Joe, Rachel, disse que a família começou a perceber a “personalidade dele voltar à vida” quando ele foi conectado ao coração

artificial. Mas essa etapa foi apenas o começo de uma longa espera por um doador de órgão. “Quando ele passou a marca de 200 dias ligado ao coração artificial, começamos a nos perguntar o que poderia ser feito caso não conseguíssemos (um doador). Mas no fundo sabíamos que não havia muito a ser feito”, disse Rachel. “No 251º dia, recebemos o telefonema que esperávamos. Havia um coração”.

Pequeno Joe sofreu três paradas cardíacas Joe, de 3 anos, conseguiu sobreviver a três paradas cardíacas e esperar o transplante graças a um coração artificial

O diagnóstico de cardiomiopatia foi feito quando Joe tinha apenas três semanas de vida. Pálido, ele foi levado ao hospital pelos pais, e um exame de raio-x mostrou que seu coração estava muito acima do tamanho normal. Os médicos identificaram que ele tinha um problema genético - a síndrome de Barth, que provoca fraqueza muscular, baixa estatura e dificuldades de alimentação. Em dezembro de 2010, o quadro era delicado: o coração de Joe estava começando a falhar, e os médicos descobriram que suas válvulas não estavam funcionando. O órgão havia aumentado ainda mais de tamanho, ocupando

espaço demais em seu peito. Dias depois, Joe sofreu duas paradas cardíacas enquanto estava no hospital. Foi transferido para o hospital londrino Great Ormond Street, onde seu coração parou pela terceira vez. Estabilizado, ele foi conectado ao “Berlin Heart”, o coração artificial, do tamanho de uma geladeira portátil pequena. Algumas crianças ficam ligadas ao aparelho por apenas poucas semanas; para outras, porém, a espera por um coração pode levar meses. Após a cirurgia, o peito de Joe não foi fechado por quatro dias, e os pais puderam ver seu novo coração

funcionando. “Ver o órgão, de tamanho normal, batendo em seu peito, foi incrível”, disse Rachel. A primeira noite após a alta do hospital foi celebrada com a refeição favorita de Joe: pizza. “Estamos realmente felizes com o fato de ele estar tão bem, depois de passar tanto tempo conosco no hospital”, disse o cardiologista pediátrico Alessandro Giardini. “Somos eter namente gratos à família do doador. Não podemos imaginar (a dor) pela qual eles passaram, mas sua generosidade durante um momento tão horrível foi incrível”, diz a mãe.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A6

Opinião

www.mais.al opiniao@ojornal-al.com.br

Um crime grave Sistema Jornal de Comunicação Conselho Consultivo João Lyra (Presidente), Arnaldo Cansanção Antonio Rezende José Alfredo de Mendonça Nelson Ferreira

Superintendente Silvia Sacuno silvia.sacuno@sistemajornal.com.br Diretora Comercial Eliane Pereira eliane.pereira@sistemajornal.com.br Diretor Adm.-Financeiro Bruno Barrionuevo bruno@sistemajornal.com.br Diretor Jurídico Átila Machado atilamachado@ojornal-al.com.br Editor-Executivo Voney Malta vfamalta@ojornal-al.com.br

O Jornal

U

m preso morreu no HGE [Hospital Geral do Estado] após ser torturado no Presídio Baldomero Cavalcanti quando homens do Bope [Batalhão de Operações Policiais Especiais] procuravam informações sobre a fuga de três detentos. Pelo menos é a partir dessa suspeita que a Polícia Civil vai iniciar as investigações em torno do caso. O chefe da Polícia Civil em Alagoas [delegado José Edson de Freitas] já disse que o caso será investigado em inquérito policial como um homicídio em consequência de espancamento ou tortura. Seria, então, a morte do reeducando um crime nos moldes daqueles cometidos pela Ditadura Militar. Hoje, dezenas de anos depois do fim da Ditadura, a sociedade em geral tem repulsa a tudo que se refira ao período. Igualmente indignado com o que os efeitos da Ditadura causaram às pessoas consideradas subversivas, o ex-presidente Lula concedeu indenização em dinheiro para familiares daqueles que foram mortos pelo regime militar. Até hoje, muita gente ainda reivindica essa indenização, ou ao menos o direito de enterrar os corpos dos seus entes queridos. Saber como tudo aconteceu para o desaparecimento deste ou daquele “subversivo” ou “comunista” parece querer muito. A viagem na triste história serve para fazer

Editor-Geral Deraldo Francisco deraldo@ojornal-al.com.br

um paralelo entre o regime de ontem e algumas situações semelhantes que ocorrem hoje. Esse caso fatal do Baldomero Cavalcanti pode ser o retalho de uma história igualzinha que, talvez, a sociedade alagoana ainda não tenha o conhecimento pleno. No episódio que resultou na morte do reeducando, há uma série de fatos que depõem contra o Estado. Primeiro, a revista do Bope que teria resultado numa sessão de espancamento. Os hematomas espalhados pelos corpos de dezesseis reeducandos foram mostrados pela imprensa alagoana a partir de um vídeo feito com a câmera de um telefone celular. Em outra situação, um desses presos teria sido gravemente ferido na suposta sessão de espancamentos e, mesmo assim, não teria sido levado imediatamente para receber atendimento médico num hospital. Cinco dias após dar entrada no HGE, o preso morreu na unidade hospitalar. A direção do hospital não teria divulgado o prontuário do paciente e teria informado apenas que o preso morreu de pneumonia provocada por um câncer. O rapaz tinha 21 anos. Para piorar a situação e responsabilizar ainda mais o Estado nesse caso, o laudo cadavérico do IML [Instituto Médico Legal] de Maceió atesta que a morte do preso foi por insuficiência respiratória.

Charge

Gerente Comercial Kaline Lages comercial@ojornal-al.com.br Gerente de Recursos Humanos Givaldo Perciano givaldo@ojornal-al.com.br Gerente Financeiro Flávio Bastos financeiro@ojornal-al.com.br

Vendas avulsas Alagoas: Dias úteis Domingos Nºs atrasados

R$ 1,50 R$ 3,00 R$ 6,00

Assinaturas em Alagoas: Semestral R$ 270,00 Anual R$ 540,00

Frase do dia

“O Titanic é a perfeita tragédia: o homem tentou controlar o universo, mas viu que sua grandeza não é total”. TIM MALTIN, pesquisador inglês que integra a equipe da National Geographic, sobre o naufrágio do transatlântico ocorrido há 100 anos.

Mais médicos para o Brasil João Lyra Deputado federal e presidente do PSD em Alagoas Brasil conta com 1,95 médico por mil habitantes, praticamente empatado com a Venezuela (1,94) e muito abaixo da Argentina (3,16) e do México. O resultado disso é que a assistência médica à saúde do brasileiro é deficiente, bem distante dos padrões mundiais e incompatível com os avanços socioeconômicos que o País tem conquistado nos últimos anos. Preocupada com essa situação, a presidenta Dilma Rousseff determinou aos ministérios da Saúde e da Educação implantarem, no curto prazo, um plano destinado a aumentar o número de formandos de Medicina no País. Por outro lado, a chefe da Nação ainda quer alterações no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Covalida), a fim de facilitar a entrada desses profissionais no Brasil. Essa medida, segundo o governo, contribuiria para reduzir os problemas atualmente registrados no atendimento das instituições públicas à população mais necessitada. Entre as razões para que a presidenta explicite suas apreensões, observa-se que, em 2011, nada menos do que 1.228 municípios pediram ajuda ao Ministério da Saúde para atrair médicos recém-formados. O objetivo era o de preencher cerca de 7.193 vagas abertas para aqueles profissionais, mas somente 1.460 deles demonstraram interesse na função, o equivalente a 20% da oferta de vagas. Por sua vez, balanço do Ministério da Saúde registra que 233 cidades não conseguiram atrair um só profissional na citada convocação. Esses dados não passam desper-

O

EMPRESA EDITORA O JORNAL LTDA E-mail: ojornal@ojornal-al.com.br Site: www.mais.al Av. Comendador Gustavo Paiva, 3771 A Mangabeiras - Maceió/AL CEP: 57037-280

REPRESENTANTE NACIONAL FTPI SÃO PAULO 11 2178.8700 RIO DE JANEIRO 21 3852.1588 BRASÍLIA 61 3326.3650 RECIFE 81 3446.5832 www.ftpi.com.br

Cartas à Redação: opiniao@ojornal-al.com.br Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião de O JORNAL.

cebidos, e o governo entende que chegou a hora de agir com a máxima urgência. Nesse contexto, soam positivamente as declarações de Dilma Rousseff, por ocasião da assembleia dos Brics, ocorrida há alguns dias em Nova Délhi, na Índia: “Temos um dos menores coeficientes de médicos por habitante (1,6). A população reclama da falta de médicos e de atendimento. O que o povo quer é médico e atendimento na hora em que precisar”. Depois que a notícia da facilitação do registro de médicos estrangeiros tornou-se pública, associações médicas têm rejeitado a medida, alegando o despreparo daqueles para o exercício de suas funções. Todavia, se alterações no Covalida forem feitas de comum acordo com a categoria - e o governo nada vai fazer sem consultar e ouvir as associações -, o Brasil e a população só terão a ganhar: poderemos chegar a 2020 com um coeficiente de pelo menos 2,5 médicos por mil habitantes, um avanço, sem dúvida, mas ainda insuficiente para, naquele ano, dar suporte à então quinta maior economia mundial.

Lei dos resíduos sólidos (III) Alder Flores Advogado, químico, auditor ambiental e membro da Academia Maceioense de Letras

PABX 82 4009.1900 FAX/REDAÇÃO 82 4009.1950 FAX/COMERCIAL 82 4009.1960 CLASSIFICADOS 82 4009.1961 ATENDIMENTO AO ASSINANTE 82 4009.1919

Sucursal Arapiraca Sucursal Agreste Avenida Rio Branco, 157 Sala 10 - Centro Fones - 3522-5375 / 9199-0007 E-MAIL: municipios@ojornal-al.com.br

Poderemos chegar a 2020 com um coeficiente de pelo menos 2,5 médicos por mil habitantes

San or definição, lixo eletrônico são resíduos de aparelhos eletrônicos, comumente chamados sucata de informática, lixo eletrônico ou tecnológico. Vários destes aparelhos elétricos e eletrônicos contêm componentes considerados tóxicos não biodegradáveis. O rápido avanço da tecnologia e o baixo custo de aquisição levam anualmente à substituição de milhares de aparelhos, resultando no avanço deste problema no Brasil e no mundo. É certo que de acordo com a lei os fabricantes são responsáveis pelo recebimento e reciclagem de seus produtos, sem custo para o consumidor final. Devido à responsabilização dos fabricantes, a reciclagem do lixo eletrônico ganhou escala, e empresas especializadas foram criadas para receberem os equipamentos obsoletos entregues pelos consumidores, promovendo uma parceria para o reaproveitamento das matérias primas. O lixo eletrônico é basicamente composto dos seguintes equipamentos: monitores, impressoras, telefones, fax, televisores, aparelhos de som, leitores de cd, torradeiras, aspiradores, brinquedos eletrônicos e aparelhos e instrumentos de uso na medicina, etc. Em sua composição o lixo eletrônico em geral contém várias substâncias tóxicas que podem causar sérios danos ao ser humano e a o meio ambiente, desde que não sejam

P

Região e comunicação José Marques de Melo Jornalista, professor universitário, escritor e docente fundador da Escola de Comunicação e Artes da USP

A

regionalização comunicacional, prevista no artigo 221 da Constituição Cidadã, permanece letra morta pela displicência parlamentar, que até agora não fixou percentuais nem regulamentou a produção cultural via rádio e televisão. Em consequência, os traços marcantes da identidade brasileira, historicamente plasmados pelo nosso arquipélago cultural, começam a desaparecer ou a se esgarçar. A ausência de iniciativas eficazes e duradouras pode conduzir o país à condição de espelho caricato da aldeia global. Afortunadamente, existem tentativas de governos estaduais no sentido de aplicar o dispositivo constitucional aos sistemas midiáticos que a tutelam. A vanguarda desse movimento regionalista encontra-se no Estado de Alagoas, cujo governo criou em 2001 o primeiro Conselho Estadual de Comunicação no Brasil. Mais do que isso: implantou esse organismo mobilizando as instituições da sociedade civil para pensar modos de resgatar a autoestima regional e fortalecendo os valores culturais enraizados na sociedade. Trata-se de experiência cujo autor se dispõe a reconstituí-la e aplicá-la, sinalizando às demais unidades da Federação para dar passos semelhantes. Joaldo Cavalcante foi arrojado secretário de Comunicação do governo de Alagoas (1999 a 2006). Terminado o duplo mandato de Ronaldo Lessa, voltou à universidade, completando seus estudos de especialização, cuja monografia final ensejou o livro “A gente se vê na comunicação de governo?” (Maceió, Cesmac, 2011). Ali está a fonte inspiradora de novas experiências em território nacional, orientando o cidadão a discernir sua “identidade como essência da informação oficial”. Exercitando uma engenhosa carpintaria textual, ele figura

A ausência de iniciativas eficazes e duradouras pode conduzir o País à condição de espelho caricato da aldeia global ao mesmo tempo como observador participante e como agente da narrativa. Seguindo à risca a lição do artífice de “Caetés”, procede, na escrita, com a mesma destreza que Graciliano Ramos observou nas lavadeiras do sertão para limpar a roupa suja: molhando, torcendo, e enxaguando até alvejar, para só então secar no varal. Outra virtude do jovem escritor é ancorar-se na fortuna cognitiva de outro alagoano ilustre que deixou legado precioso a respeito da tradição do centralismo governamental brasileiro. Trata-se de Tavares Bastos, autor de “A Província” e “Caretas do Solitário”, em que pregou politicamente a descentralização no Brasil, servindo talvez de fundamento para a orientação geocultural adotada pelos constituintes de 1988. O belo estudo de Joaldo Cavalcante defende uma “política de comunicação oficial”, ensejando uma brecha no “pacto federativo”, que, segundo o prefácio do historiador Douglas Apratto Tenório, vem se perpetuando no cenário brasileiro. Daí a necessidade de regionalizá-la para “valorizar as diferenças culturais, fortalecendo a autoestima da população, fator decisivo para instaurar o desenvolvimento”.

Aproximadamente 94% dos materiais contidos nos aparelhos eletroeletrônicos podem ser reciclados manuseados corretamente. Dentre os produtos tóxicos encontrados no lixo eletrônico encontram-se os metais, tais como zinco, ferro, chumbo, mercúrio, entre outros. Os metais são substâncias altamente tóxicas e nocivas à saúde humana, podendo causar sérias lesões ao homem, afetando o sistema nervoso, os rins, fígado, pulmões, etc. Estudos indicam que aproximadamente 94% dos materiais contidos nos aparelhos eletroeletrônicos podem ser reciclados. A título de exemplo, as lâmpadas contêm em seu interior um metal pesado chamado mercúrio metálico, substância tóxica que, se ingerida ou inalada, causa danos ao sistema nervoso, além de impactos ao meio ambiente. No Brasil, estima-se que atualmente 80 milhões de lâmpadas são substituídas, gerando um grande passivo ambiental que necessita de cuidados especiais quanto ao seu manuseio, armazenagem, transporte, descontaminação e destinação final.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A7

Nacional

www.mais.al nacional@ojornal-al.com.br

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO

Projeto limita juro para aposentado AGÊNCIA SENADO

A

taxa de juros cobrada sobre empréstimos consignados em folha para aposentados e pensionistas não poderá ultrapassar em cinco pontos percentuais ao ano a taxa básica da economia — taxa Selic. Projeto nesse sentido (PLS 300/2005), de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS), será votado pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), em decisão terminativa, na próxima terça-feira, a partir das 10h. Na justificação de sua proposta, Paim argumenta que as taxas de juros praticadas por muitos bancos em empréstimos consignados para aposentados são abusivas, sobretudo em razão do risco de crédito nestas operações ser praticamente inexistente. “Não se justifica que os bancos cobrem dos aposentados taxas de juros muito superiores àquelas cobradas do governo, que, em última análise, é quem garante tanto o pagamento dos juros da dívida pública, quanto o pagamento

Paulo Paim: as taxas de juros praticadas por muitos bancos são abusivas

das aposentadorias. O risco de inadimplência, em um e outro caso é o mesmo, de forma que a taxa cobrada também deveria ser”, afirma o senador. Na hipótese de aprovação do projeto de Paim, atualmente com a Selic em 9,75% ao ano, a taxa de juros máxima anual que seria cobrada em empréstimos consignados a aposentados e pensionistas seria de 14,75%, o que resultaria numa taxa mensal equivalente de 1,153%, de acordo com cálculos do consultor legislativo Sílvio Samarone Silva.

Em seu voto pela aprovação do projeto, o relator, senador Luiz Henrique (PMDB-SC) assinala a possibilidade de a medida contribuir para a redução dos encargos cobrados pelos agentes financeiros do segmento de clientes aposentados pelo Regime Geral de Previdência Social. Na avaliação do parlamentar, a margem de cinco pontos percentuais ao ano sobre a taxa Selic é justa para remunerar os bancos pelos custos administrativos e pelos riscos de falecimento do aposentado e de variação da taxa de juros.

FPE terá novos critérios para distribuição Mudança nas regras de repartição de receitas entre os estados e o DF é cobrada pelo Supremo AGÊNCIA SENADO

O

s critérios de distribuição do Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal (FPE), assim como as normas sobre o cálculo, entrega e controle das liberações dos recursos serão tema de debate no Senado próxima quinta-feira, dia 19. às 10h. Uma nova regra de repartição das receitas precisa ser aprovada até o fim do ano para cumprir o prazo determinado pelo Supremo Tribunal Fede-

ral (STF), que questionou a constitucionalidade dos critérios atuais e cobrou uma definição do Congresso Nacional. Existem dois projetos de lei do Senado (PLS 289/2011 e PLS 192/2011), que propõem a entrega de 85% dos recursos do fundo aos estados do Norte, Nordeste e Centro-Oeste e os 15% restantes aos estados do Sul, Sudeste e o Distrito Federal, até o ano de 2017. O debate será promovido pelas Comissões de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ), de Assuntos Econômicos (CAE), de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR). Entre os convidados estão o ministro do STF Gilmar Mendes; o ministro aposentado do STF e presidente da comissão especial que estuda o pacto federativo, Nelson

85% dos recursos iriam para Norte, Nordeste e Centro-Oeste Jobim; o secretário do Tesouro Nacional, Arno Hugo Augustin Filho; o presidente em exercício do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), Nelson Henrique Barbosa Filho; e o economista José Roberto Rodrigues Afonso. A audiência pública, que foi pedida pelos senadores Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), Pedro Taques (PDTMT) e Blairo Maggi (PR-MT), será realizada na sala 3 da Ala Alexandre Costa.

AÇÃO NO STF

Senado debaterá situação jurídica dos quilombolas AGÊNCIA SENADO

A

Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) contra o reconhecimento, delimitação, demarcação e titulação das terras ocupadas por remanescentes das comunidades quilombolas está na pauta da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado desta segunda-feira. Nessa ação, o então Partido da Frente Liberal (PFL), agora denominado Democratas (DEM) contesta, junto ao Supremo Tribunal Federal, o Decreto 4.887/03, que regu-

Decreto 4.887 Dispositivo tem sua constitucionalidade questionada pelo DEM no STF lamenta o direito de propriedade dessas comunidades. Segundo o partido político, o decreto invade esfera reservada à lei e disciplina procedimentos que resultam em aumento de despesa para os cofres públicos. O relator da matéria é o ministro Cezar Peluso. O requerimento de realização de audiência sobre as terras de quilombos foi apresentado pelo senador Paulo Paim (PT-RS). Há dez convidados para o debate, entre eles a ministra da Igualdade Racial, Luiza Bairros; o presidente da Fundação Cultural Palmares, Eloi Ferreira de Araujo; o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Raymundo Damasceno Assis, e o presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Celso Lisboa de Lacerda.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A8

Internacional

www.mais.al internacional@ojornal-al.com.br

TRAGÉDIA INESQUECÍVEL

Cem anos depois, Titanic mantém fascínio e perguntas Não existe consenso sobre culpados do naufrágio que matou mais de 1.500 pessoas em 1912 IG

N

o momento em que o Titanic terminou de naufragar, às 2h20 do dia 15 de abril de 1912, teve início uma onda de fascínio que se espalharia pelo mundo e continuaria com impressionante força mesmo cem anos após a colisão com o iceberg. Houve desastres marítimos maiores, mais mortais, mais antigos e mais recentes, mas nenhum ocupou o mesmo lugar no imaginário popular como símbolo da incapacidade humana de controlar o universo, ainda que em posse da mais avançada tecnologia. Livros, filmes, peças e exposições ajudaram a manter o público interessado pela tragédia, uma história real que parece ficção. Quando partiu em sua viagem inaugural – de

Southampton, na Inglaterra, em direção a Nova York, nos Estados Unidos -, o Titanic era o maior navio do mundo e considerado “praticamente inafundável”. A bordo viajavam os donos de algumas das maiores fortunas da época, que ao lado de centenas de imigrantes pobres seriam personagens de um naufrágio em tempo de paz que deixou mais de 1,5 mil mortos e apenas 705 sobreviventes. “É a maior história que nunca foi escrita: ninguém poderia inventar uma narrativa capaz de envolver tantas facetas da natureza humana”, definiu Una Reilly, presidente e cofundadora da Belfast Titanic Society, uma organização com sede na cidade irlandesa na qual o navio foi construído. Antes de 1912, outras tragédias tinham provocado comoção,como o incêndio que destruiu Chicago, em 1871, ou o grande terremoto de 1906 em São Francisco, mas nenhuma se tornou e se manteve uma obsessão mundial como aconteceu com o Titanic.

Desastres põem a tecnologia em xeque Tragédias marítimas mais graves que vieram depois caíram no esquecimento. Poucos conhecem o petroleiro Vector, que em dezembro de 1987 colidiu com uma balsa nas Filipinas, deixando mais de 4,3 mil mortos – o maior desastre marítimo da história em tempos de paz. Ainda menos conhecida é a tragédia com o barco superlotado Neptune, que afundou em fevereiro de 1993 no Haiti, matando cerca de 1,7 mil. Por que, então, não esquecemos o Titanic? Para o pesquisador inglês Tim Maltin, que integra a equipe da National Geographic, o acidente de 1912 foi marcante p r i n c i p a l m e n t e p o rq u e lembrou o homem sobre seu lugar no mundo. “O Titanic é

a perfeita tragédia: o homem tentou controlar o universo, mas viu que sua grandeza não é total”, afirmou. “Até a mais avançada tecnologia pode ser dobrada por um vasto universo que nunca entenderemos completamente”. Especialmente no último século, o público se tornou cada vez mais fascinado por desastres, especialmente os que envolveram uma tecnologia considerada avançada demais para falhar. De tempos em tempos, um acidente põe em dúvida as medidas de segurança de uma atividade antes tida como segura e os exemplos vão desde a explosão do ônibus espacial Challenger, da Nasa, em 1986, ao vazamento de óleo no Golfo do México em 2010.

Colete de um passageiro da terceira classe, candelabro de uma sala do navio, binóculo e um anel valioso, objetos resgatados do Titanic e levados a leilão

Inquéritos não apontam culpados do naufrágio Pelo menos cinco inquéritos foram abertos para averiguar as causas do acidente do Titanic, provocado pela entrada de água através de rupturas no casco formadas durante a colisão com o iceberg. Mas nenhuma investigação apontou culpados e, cem anos depois do naufrágio, não há consenso sobre qual fator foi crucial. Em geral, acredita-se que o acidente aconteceu em meio a uma série de circunstâncias

que se combinaram de forma trágica. Há, por exemplo, detalhes previstos no projeto de construção do Titanic que se mostraram equivocados. É o caso das 15 anteparas à prova d’água que dividiam o casco em 16 compartimentos, mas não eram altas suficientes para impedir totalmente a passagem de água de um para o outro. Além disso, um sistema de rotação lento pode ter impedido que o navio

desviasse do iceberg, avistado tardiamente em uma noite muito fria e sem lua. O pesquisador Tim Maltin defende a teoria de que o principal “culpado” foi o tempo. Segundo ele, na noite do acidente ocorreu um fenômeno conhecido como “reflexo anormal”, no qual o ar frio altera a trajetória da luz, causando uma miragem, que deu à tripulação do Titanic a falsa impressão de que era possível ver muito longe.

Alertas sobre icebergs teriam sido ignorados Para o historiador marítimo John Maxtone-Graham, o principal culpado é o capitão Edward Smith, que não reduziu a velocidade diante das condições climáticas e dos vários avisos sobre icebergs enviados por outros navios durante todo o dia. “É muito perigoso navegar perto de um iceberg por causa da extensão do gelo abaixo da água”, explicou. “Não acho que a intenção do capitão Smith tenha sido quebrar um recorde de velocidade, mas era importante chegar a Nova York no tempo previsto, principalmente considerando que J. Bruce Ismay (presidente da White Star, empresa dona do Titanic) estava a bordo.” Outro problema crucial

foi a pouca quantidade de botes salva-vidas, suficientes para apenas metade dos passageiros e tripulantes a bordo do navio – número que, apesar de pequeno, era superior ao exigido pela legislação da época. O desorganizado processo de retirada de passageiros também contribuiu para o alto número de vítimas: quase todos os botes foram lançados ao mar sem lotação máxima. Há, ainda, quem atribua parte da culpa à tripulação de outro navio, o Californian, que teria estado a 30 km do Titanic no momento do naufrágio e não prestou socorro. Uma série de mistérios envolve a embarcação: não se sabe se houve falha humana ou

um problema no sistema de comunicação, mas o inquérito britânico afirmou que centenas de vidas teriam sido salvas se o Californian tivesse ajudado no resgate. O naufrágio representou uma série de mudanças para a navegação. Depois do Titanic, foi determinado por lei que as embarcações devem ter botes salva-vidas capazes de abrigar todos os passageiros e tripulantes, bem como um sistema de rádio que funcione 24 horas (na época, os operadores de rádio trabalhavam 16 horas e não tinham substitutos). Além disso, foi criada a International Ice Patrol, uma organização que monitora a posição de icebergs para garantir a segurança das embarcações.

Bactérias podem fazer destroços desaparecerem Em menos de 30 anos pode não haver mais nada do Titanic, advertiu na terça-feira a cientista Henrietta Mann, que investiga há quatro anos as bactérias que devoram o casco do transatlântico naufragado em 1912. Uma expedição científica que chegou em 1991 aos destroços do naufrágio, a 3,8 mil m de profundidade no Atlântico Norte, revelou formações de óxido de aparência similar a estalagmites penduradas no enorme navio. Mann, bióloga e geóloga da Universidade de Dalhousie em Halifax, Canadá, obteve amostras do Instituto Bedford de Oceanografia e após examiná-las com microscópio eletrônico descobriu que não se trata de um processo de oxidação, mas sim da ação de bactérias. A pesquisadora identificou dezenas de bactérias, entre elas uma jamais vista antes, que chamou de Halomonas titanicae, que estão devorando o casco de aço do navio. “Não sei a velocidade com que isto ocorre”, mas se compararmos as primeiras fotos dos destroços do naufrágio com as últimas, é evidente que isto ocorre com rapidez. Talvez em 20 ou 30 anos os destroços do naufrágio se transformarão em um monte de óxido”, disse.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

SEQUELAS

A9

Cidades

www.mais.al cidade@ojornal-al.com.br

Assaltos a ônibus estão adoecendo rodoviários Arquivo

Ataques a ônibus fazem crescer número de trabalhadores diagnósticados com síndrome do pânico

Traumas adquiridos na rotina da categoria têm deixado trabalhadores com problemas psicológicos DA REDAÇÃO

O

s ataques a ônibus estão causando um prejuízo bem maior que o financeiro às empresas e aos trabalhadores rodoviários. A cada assalto, motorista e cobrador ficam traumatizados e muitos já foram diagnosticados com síndrome do pânico. Nestas condições, eles não podem voltar a trabalhar no transporte de passageiros e, invariavelmente, precisam ser absorvidos em outros setores da empresa. As informações dos empresários são confirmadas pelos representantes dos trabalhadores. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários (Sinttro), Écio Ângelo Marques, disse que, devido à grande incidência de ataques a ônibus, as empresas estão investindo num novo setor: o de acompanhamento psicológico. Enquanto está no tratamento, o rodoviário não trabalha. “Este setor já existia nas empresas, mas a demanda de trabalhadores precisando de acompanhamento psicológico era bem menor. No momento, todas as empresas estão vendo essa necessidade porque os assaltos ocorrem em toda a capital e, muitas vezes, até independentemente de linha. O sindicato constatou que a Empresa Veleiro é

a que está se dedicando com mais afinco nesta questão de oferecer um serviço de acompanhamento psicológico ao trabalhador rodoviário que é vítima da violência”, disse o sindicalista. “Mas, com o crescimento da violência em Maceió, essa será a realidade de todas as empresas ainda este ano. Isso se nada for feito pela polícia”, disse. Segundo Écio Marques, a violência dos assaltantes contra os rodoviários consiste em agressões físicas, ameaças de morte e humilhações dentro dos ônibus. “Muitos desses criminosos colocam a arma no rosto do trabalhador rodoviário, ameaçando atirar se ele reagir ou falar alguma coisa. Outros dão tapas no rosto do cobrador ou motorista só para humilhá-los diante dos passageiros”, contou Marques . Com as ameaças de morte, os rodoviários ficam com medo de voltar a trabalhar na mesma linha e pedem substituição. Ocorre que, nas outras linhas, os assaltantes também atacam os ônibus. PREJUÍZOS O sindicalista contou ainda que a violência, de fato, está levando todo tipo de transtorno tanto para as empresas quanto para os trabalhadores rodoviários. “Os prejuízos são muitos, principalmente para as empresas que ficam sem o trabalhador por alguns dias e precisa colocar os ônibus para rodar. Trata-se de uma questão de segurança pública e que cabe, necessariamente, à Polícia Militar, criar condições melhores para o setor”, alerta o sindicalista. Yvette Moura

Sindicato da categoria diz que doenças prejudicam trabalhadores e empresas

Setor cobra diagnóstico de ocorrências Os empresários do setor reivindicam a centralização para as ocorrências que envolvem ataques a ônibus. Para eles, se houve uma delegacia especializada neste tipo de crime seria mais fácil uma estatística real da situação e, a partir daí, as ações seriam mais sistemáticas. “O que ocorre hoje é que um carro nosso é assaltado no Tabuleiro e a delegacia deste bairro é que fica com a investigação. Quando o assalto

ocorre no Clima Bom, Santos Dumont, Farol, as delegacias responsáveis por estes bairros é que devem apurar o crime. Dessa forma, a polícia fica sem condições de ter uma real dimensão das ocorrências contra ônibus. O que precisamos é de uma sensibilidade da cúpula da Secretaria de Defesa Social [SDS] para que atenda a esta nossa reivindicação”, disse um empresário que pediu para não ter o nome revelado.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A10

Cidades

www.mais.al cidade@ojornal-al.com.br

Número de assaltos cresceu 42% este ano Em Maceió, a Empresa São Francisco, conforme Écio Marques, é a única que consegue mapear todos os assaltos ocorridos em Maceió. Todos os ônibus têm o sistema de monitoramento por câmeras. “Após os assaltos, as imagens são enviadas direto para o coronel Batinga [Gilmar Batinga, chefe do Comando de Policiamento da Capital, o CPC]. Ou seja, a polícia tem conhecimento de todas essas ocorrências”, afirmou. A cada assalto, o motorista deve levar o veículo até a sede da Central de Polícia para o registro do Boletim de Ocorrência. No caso da São Francisco, nos três primeiros meses deste ano foram registrados 54 assaltos. Neste caso, há na empresa 54 cópias de Boletim de Ocorrência só relativas ao primeiro trimestre do ano. Os números deste ano mostram um crescimento assustador de 42% em relaº ção a 2011. Em janeiro de 2011, a São Francisco foi atacada 14 v e ze s p e l o s assaltantes; este ano, foram 21 assaltos. Em fevereiro, foram sete ocorrências no ano passado, contra 16 em 2012; e em março, 17 assaltos contra 27 deste ano. Os números estabelecem o crescimento assustador no número de assalto. Consultado pela reportagem de O Jornal, o coronel Gilmar Batinga disse que não tinha informações concretas sobre o número de assaltos a ônibus em Maceió mas que, no seu entender, não estava “assim tão alarmante” e que, por isso, não havia necessidade de uma operação sistemática neste sentido. Mas, na apuração feita pela reportagem de O Jornal foi comprovado esse crescimento de 42% nos ataques a ônibus da São Francisco,

no primeiro trimestre deste ano, em relação a 2011. Por enquanto, esse crescimento ainda não alertou a Polícia Militar em Alagoas. O crescimento no número de assalto a ônibus em Maceió é tão flagrante que levou a diretoria do sindicato dos trabalhadores a pedir providências ao Estado. Recentemente, toda a diretoria do Sinttro se reuniu com o comandante-geral da PM, coronel Luciano Antônio da Silva, e cobrou ações efetivas de combate à violência nos ônibus. Segundo Écio Marques, das reivindicações feitas pela diretoria do sindicato, apenas uma não foi prontamente atendida pelo comandante-geral nem há esperança de ser. Trata-se da colocação de um policial militar à paisana dentro de cada ônibus, notadamente nas linhas onde há o maior índice de assaltos, como forma de identificar assaltantes antes de eles agirem e, assim, acionarem guarnições próximas. A proposta foi rechaçada devido aos riscos que este policial vai correr e ainda sob a alegação de que seria um trabalho inconstitucional já que a PM é uma polícia fardada. Mas ficaram definidas outras medidas que envolvem a comunicação entre rodoviários e policiais que, por motivo de segurança, a reportagem não vai revelá-las. Na semana passada, um assaltante foi morto após assaltar uma passageira e, em outra ocorrência, a Polícia Militar prendeu jovens que estavam armados dentro de um ônibus urbano. As suspeitas são de que eles iriam assaltar na primeira oportunidade que tivessem.

54 assaltos

Esse foi o número de assaltos registrados no 1 trimestre somente pela empresa São Francisco

PERIGO NA ESTRADA

Assaltos em rodovias federais dobraram LÁYRA SANTA ROSA layrasantarosa@ojornal-al.com.br

V

iajar pelas estradas que cortam Alagoas é motivo de medo e atenção redobrada. Apenas neste início de ano, quando comparado com o mesmo período de 2011, o número de assaltos em rodovias federais dobrou. Até a última terça-feira, foram registrados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) 16 assaltos, enquanto no ano anterior foram contabilizados apenas sete. E a situação também se complica nas rodovias estaduais. Segundo dados do Sindicato dos Transportadores Complementares de Alagoas

(Sintraconal-AL), pelo menos cinco assaltos a microônibus e vans são registrados no Estado a cada semana. O número tem preocupado os representantes da categoria, que devem solicitar nos próximos 15 dias uma reunião com o Comando de Policiamento da Capital (CPC) para pedir mais segurança em alguns trechos considerados mais visados pelos bandidos. O apoio da Polícia Militar também pode ser alvo de acordos com a PRF, que devido ao baixo efetivo e o tamanho da malha viária, muitas vezes não consegue suprir toda a demanda de trabalho. “Temos hoje um efetivo médio de 160 policiais, quando precisaríamos do dobro para conseguir

cobrir os 800 quilômetros de malha viária, com uma ação mais ostensiva. Como não temos esse número, são necessárias parcerias para promover ações de combate à criminalidade, e a Polícia Militar seria uma delas”, disse a inspetora da PRF, Mariana Silveira. Foi durante alguns desses assaltos cometidos em rodovias alagoanas que dois policiais militares foram mortos apenas este ano. O primeiro caso aconteceu no dia 15 de março, em Atalaia, num microônibus que vinha para Maceió. O policial militar Walter Sá, após suspeitar de uma tentativa de assalto, acabou sendo executado dentro do transporte. Os criminosos fugiram sem

levar nada. Já no dia 2 de abril, o tenente da reserva da PM, Manoel Cavalcante da Silva, teria reagido ao anuncio de um roubo num ônibus intermunicipal em Campo Alegre. Ele não percebeu a presença de um bandido atrás dele e acabou sendo morto. “Essas mortes só reacendem as discussões sobre o risco que estamos correndo nas estradas alagoanas. Temos vários casos de agressões durante as abordagens criminosas, onde cobradores e motoristas levam coronhadas e sofrem outras agressões. A única coisa que nos resta fazer, para poupar a vida, é entregar tudo e pedir a Deus para nada acontecer”, lamentou.

Marco Antônio

Roubos assustam motoristas e passageiros

Comandante do CPC não tem estatísticas, mas diz que situação é alarmante

Registro de ocorrências Após o assalto, o ônibus é levado para a Central de Polícia, para confecção do Boletim de Ocorrência. Depois, os trabalhadores rodoviários são liberados pela polícia e voltam para a empresa onde entregam o B.O. ao chefe imediato. Em seguida, esses trabalhadores são liberados e, dependendo do trauma podem ser afastados por vários dias do trabalho. Enquanto a empresa não providencia outra equipe para a substituição, a população fica sem aquele ônibus naquele horário já conhecido pelos usuários.

No dia 22 de março, dois ônibus intermunicipais que seguiam em comboio pela BR-101 foram interceptados e roubados próximo à cidade de Atalaia. Armados com metralhadoras e com os rostos cobertos, os criminosos renderam os motoristas dos ônibus das empresas Itapemirim e Real Alagoas, obrigando-os a seguirem para um canavial às margens da rodovia. O assalto ocorreu por volta das 2h30. Os dois ônibus saíram da cidade de Aracaju (SE) juntos, já como estratégia para tentar coibir a ação de bandidos nas rodovias. Nas proximidades do quilometro cinco da rodovia federal, o ônibus da Itapemirim foi trancado por veículo Pólo, de cor prata e placas de cor vermelha, e o motorista foi obrigado a parar. Foi quando os bandidos desceram do carro e anunciaram o assalto.

“Foi tudo muito rápido. Em Atalaia, levei um tranca do carro que estavam os bandidos, fui obrigado a parar e eles nos abordaram. Foi um susto muito grande. O outro ônibus que estava atrás também parou e eles mandaram a gente seguir para um canavial”, contou o motorista, Edvan Muniz Silva, na época do assalto. No canavial, parte do bando criminoso se dividiu recolhendo os pertences entre os dois ônibus. “Como esse ônibus tinha muita criança e idoso, eles recolheram tudo dentro do ônibus mesmo. Levaram celulares, dinheiros e jóias dos passageiros. Já os passageiros da Real Alagoas foram obrigados a deixar o carro e se sentar no mato”, disse Edvan Muniz. “Nunca tinha sido roubado em estrada. Sabia que a situação estava complicada, mas cumprimos ordens da empresa e tínhamos que

seguir com os passageiros. O ônibus estava cheio, com trinta e quatro passageiros”. O ônibus da Itapemirim estava indo do Rio de Janeiro em direção a Paraíba e o da Real Alagoas saiu de Sergipe para Pernambuco. Segundo o

Dois veículos Em um mesmo dia, dois ônibus intermunicipais foram assaltados na BR-101, próximo a Atalaia motorista do segundo ônibus, no meio do percurso ele percebeu que o carro vinha os seguindo, ficou em alerta, mas não conseguiu evitar o assalto. “Percebi que o carro estava nos

seguindo uns três quilômetros antes dele nos abordar. Eles estavam com o farol alto, isso gerou a suspeita de que poderiam nos assaltar. Só que não tínhamos o que fazer, quando menos esperávamos eles pararam e nos renderam”, falou Israel Rodrigues, motorista da Real Alagoas. Para os passageiros, a viagem foi traumática. Este foi o caso da pesquisadora pernambucana Marina da Silva Oliveira que teve toda a bagagem, dinheiro e jóias roubadas pelos criminosos. “Essa é a segunda vez que sou roubada em estrada, a primeira em Alagoas. Tinha prometido que não viajaria mais à noite. Foi um susto enorme. Eles estavam em cinco, todos com os rostos cobertos e fortemente armados. Tiraram a gente do ônibus, mandaram passar tudo e só tínhamos que fazer o que eles mandavam”, relatou. L.S.R.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A11

Cidades

www.mais.al cidade@ojornal-al.com.br Fotos: Laís Peixoto/Estagiária

Trechos das BRs próximos a União dos Palmares, PIlar e Messias estão entre os que mais registram ataques de assaltantes

BRs 101,104 e 316 são as mais perigosas Os trechos mais perigosos e alvos constantes da ação criminosa apontados pela polícia e as vítimas são: a BR-316, trecho na cidade do Pilar; na BR-101, nos municípios de Messias e Rio Largo; BR-104, em União dos Palmares, além dos trechos ainda dentro de Maceió, próximo ao Posto 100, na Durval de Góes Monteiro e na BR-101, em frente à Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Segundo Dorgival Ferreira, a situação se agrava a cada ano, sendo contabilizado cerca de cinco roubos por semana. “Infelizmente, estamos sendo alvos de assaltos quase diariamente e os criminosos estão cada vez mais ousados. Em alguns casos, registramos o Boletim de Ocorrência na Policial Civil e avisamos a Polícia Militar. Em outros, os motoristas dos transportes complementares preferem nem denunciar, com medo do bandido voltar. Estamos vivendo um momento grave e de risco”, disse. As vans e microônibus são alvos fáceis. Os bandidos entram no transporte como simples passageiros, mas durante determinado

ponto, quando se sentem seguros, anunciam o roubo e levam tudo que podem, seja o dinheiro do dia de trabalho ou mesmo os pertences dos passageiros. “Em alguns casos quando a gente desconfia, nem para no ponto para pegar passageiros. Eles são rápidos, quando acham que devem, anunciam o assalto e descem próximos a favelas, canaviais, acredito que tenham comparsas dando suporte e quase nunca agem sozinho. Em duplas ou mais comparsas”, comentou o presidente do Sintraconal-AL. Diante dessa situação, Dorgival Ferreira já está se programando para pedir mais fiscalização nas rodovias. “Esse ano já estive reunido com o tenente-coronel Gilmar Batinga, do Comando de Policiamento da Capital, para pedir mais blitz e abordagens. Eles atenderam nossas reivindicações, mas com o passar dos meses a situação voltou a piorar. É preciso uma ação mais incisiva e presente. Vamos pedir uma reunião e cobrar mais operações. Estamos tendo muitos prejuízos e sofrendo um risco grande”, completou. L.S.R.

Este ano já foram 16 assaltos nas rodovias Somente este ano, a PRF contabilizou 16 assaltos nas rodovias federais; cinco deles a veículos com cargas

A Polícia Rodoviária Federal contabilizou este ano 16 assaltos, sendo três à ônibus intermunicipais, cinco à cargas e oito a veículos particulares. Porém, para eles, este número pode ser ainda maior, já que poucas pessoas denunciam estes crimes nos postos da PRF. “Acho que o número de assaltos é ainda maior do que temos registrado, só que muitas vezes as pessoas levam apenas para Polícia Civil que não nos atualizam esses dados. Isso é prejudicial ao nosso trabalho, como trabalhamos com estatísticas, precisamos destes dados para montar operações”, explicou a inspetora Mariana. Com o número exato e os pontos mais críticos, a PRF analisa as áreas e monta ações mais ostensivas. “O sistema operacional funciona com estatísticas e denúncias. Quando temos estatísticas, passamos a reforçar as blitz e ações nas áreas mais arriscadas. Com as denúncias podemos ir até os criminosos e

evitar assaltos. É preciso que as pessoas ajudem o nosso trabalho, para podermos agir com mais força”, contou. De acordo com informações da PRF não existe um motivo concreto para esse aumento de assaltos nas rodovias, já que o número de fiscalizações tem crescido, assim como a violência. “Temos tentando dar o suporte necessários nas estradas federais, com blitze e rondas nos trechos mais críticos. Porém, como não temos todos os dados e o efetivo pequeno a situação fica complicada”, disse. Apesar dessa situação, a inspetora conta que no início do mês, o trabalho dos policiais rodoviários federais conseguiu evitar dois crimes, inclusive com a prisão de três suspeitos de assaltos. “No início do mês conseguimos evitar que passageiros de uma empresa de turismo fossem roubados num trecho em Joaquim Gomes”, disse. L.S.R.


O JORNAL l MACEIĂ“, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A12

Publicidade

www.mais.al comercial@ojornal-al.com.br


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A13

Cidades

www.mais.al cidade@ojornal-al.com.br

BOLÍVIA A Ucebol é um dos destinos escolhidos pelos estudantes

Alagoanos em busca do sonho de ser médico Para concretizar esse objetivo, muitos estudantes estão indo para a Bolívia atraídos pelas facilidades

VALDETE CALHEIROS valdetecalheiros@ojornal-al.com.br

O

auxiliar de saúde bucal Rodrigo Petinati, que trabalha em um posto

de saúde de Maceió, no Village Campestre, está juntando todos os seus sonhos e economias para colocá-los na mala e partir rumo à Bolívia, no início do próximo ano, para cursar Medicina. Ele é apenas mais um jovem entre os milhares de centenas de brasileiros que saem do país em busca do diploma de curso superior em Medicina. Essa é a primeira etapa do sonho. A segunda é, ao retornar ao Brasil, lutar para que o diploma seja validado no país para conseguir inscrição no Conselho Regional de Medicina e aí sim exercer a profissão de forma legal no país. Os jovens que não conseguem ingressar nas faculdades públicas ou particulares de Medicina estão cada vez mais sendo acalentados pela vontade de ser aluno de universidades em países como Bolívia, Chile, Cuba, Argentina e Equador. O problema é que nem todos os médicos formados no estrangeiro conseguem revalidar o diploma no Brasil. Polêmicas se somam em torno da questão. Enquanto, algumas autoridades defendem que a revalidação do diploma deva ser automática, outras apoiam a realização de um exame que habilite os médicos estrangeiros. Esta é a posição do Conselho Federal de Medicina e da Associação Médica Brasileira. O presidente do Conselho Regional de Medicina de Alagoas, Fernando de Araújo Pedrosa, defende que o médico seja submetido ao Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Universidades Estrangeiras (Revalida), aplicado, desde 2010, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e reconhecido pelo uso de critérios uniformes, justos e transparentes na avaliação dos candidatos. A revalidação só pode ser feita por universidades públicas. No caso de Alagoas, estão aptas a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e a Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal). O Conselho Regional de Medicina de Alagoas segue o mesmo pensamento do Conselho Federal de Medicina que questiona a qualidade de formação destes diplomados. Uma das razões é a reprovação da maioria absoluta dos que fizeram a prova de habilitação aplicada pelo governo em 2010 – quando foi feito pela primeira vez o exame nacional. No exame, somente dois dos 628 diplomados conseguiram revalidar o diploma. Segundo dados do Conselho Federal de Medicina, dos 298 brasileiros que se formaram na Escola Latino-Americana de Medicina (Elam), a mais conhecida de Cuba, entre 2005 e 2009, apenas 24 conseguiram reconhecer o diploma no Brasil. Continua na página A14


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A14

Cidades

www.mais.al cidades@ojornal-al.com.br Fotos: Lays Peixoto/ Estagiária

Rodrigo Petinati vai em busca da formação em Universidade da Bolívia

“Questionamos não só a formação fora, mas também aqui”, diz Pedrosa

Conselho diz que currículos são ultrapassados A maioria dos reprovados estudou em instituições latino-americanas, principalmente em universidades cubanas, que são estatais e têm como critério de ingresso a afinidade ideológica. Para o Conselho, tais universidades têm o currículo ultrapassado, a estrutura defasada e não têm professores qualificados. Fernando Pedrosa afirmou que a entidade está de olho na formação dos médicos. “Não questionamos apenas a formação de médicos no estrangeiro. Questionamos também a formação dos médicos no Brasil como um todo. Alagoas não está fora da nossa observância. Se aqui no Brasil, com toda formação acadêmica, acontecem falhas, imaginem então, em países menos preparados para a formação acadêmica em Medicina”, discorreu. O presidente do Conselho Regional de Medicina de

Alagoas disse que a concorrência qualitatitiva-quantitativa do vestibular para o referido curso é realmente altíssima. “É nessa questão que os jovens se apegam para estudar Medicina fora do país, em especial, nas faculdades que não usam o vestibular para o ingresso nas salas de aula. Isso sem contar que estudar em outros países é mais barato do que estudar em algumas faculdades particulares, onde o aluno de Medicina tem que desembolsar uma média de R$ 4 mil apenas para a mensalidade, fora todas as outras despesas com hospedagem e alimentação”, comparou. O auxiliar de saúde bucal Rodrigo Petinati, vai na contramão do que aconselha o Conselho Regional de Medicina de Alagoas. No mês passado, ele esteve na Bolívia para conhecer in loco o que o espera no início de

2013, quando ele jura que embarca para Bolívia de onde voltará apenas como médico formado. Ele quer ser médico psiquiatra ou atuar na medicina voltada à população negra. Seu próximo destino é a cidade de Santa Cruz, na Bolívia, que ele compara ao município de Arapiraca em termos de população. Seu custo mensal estimado para ser aluno de Medicina é de R$ 800,00, o valor lhe garantirá uma vida regrada. Em Santa Cruz existem sete faculdades de Medicina. Ele quer estudar na Ucebol, onde tem salas de A a Z com 60 alunos cada. Na sala que ele conheceu, na sua ida à Bolívia no mês passado, dos 60 alunos, um é francês, outro boliviano e os outros 48 são brasileiros. “Tem alunos brasileiros de todos os níveis sociais e econômicos. Tem gente mais

pobre e tem alunos que são filhos de médicos, juízes e desembargadores. São verdadeiras colônias de estudantes brasileiros. Em toda Bolívia são 97 faculdades de Medicina”, contou. Quanto à revalidação do diploma ele disse que não é contra, mas defende que todos os profissionais de quaisquer áreas deveriam passar por avaliações equivalentes às feitas pela Ordem dos Advogados do Brasil. “Todos deveriam provar que estão capacitados a exercer a profissão que escolheu. Quem quer ser médico ou no Brasil ou no exterior tem que se dedicar aos estudos pelo menos 10 horas por dia”. Em busca do objetivo, Rodrigo Petinati vai deixar a mãe em Maceió e está disposto até mesmo a vender seu apartamento e moto e a pedir licença sem vencimento do emprego público. V.C.

Países contra o diploma “estrangeiro”

Conselhos contra revalidação sem critério

A adoção de critérios rigorosos e transparentes para validação de diplomas de Medicina obtidos em países estrangeiros, a formulação de políticas públicas que favoreçam a fixação de médicos em zonas de difícil provimento, o aumento de investimentos na assistência em saúde, o combate à violência contra os profissionais da saúde e a definição de medidas de acesso equânime à assistência farmacêutica foram alguns dos pontos da Declaração de Florianópolis, documento aprovado por representantes de 17 países da América Latina, Caribe e Península Ibérica, que durante os dias 28 a 30 de março, participaram do V Fórum Ibero-americano de Entidades Médicas (Fiem), realizado em Florianópolis, Santa Catarina. O documento será encaminhado formalmente ao governo brasileiro pelas entidades médicas brasileiras. “É importante que os gestores saibam que nossas preocupações são compartilhadas e apoiadas pela comunidade médica internacional. Acreditamos que, por meio do diálogo, poderemos encontrar as soluções aguardadas pelos médicos e pela sociedade”, afirmou o presidente do Conselho Federal de Medicina, Roberto Luiz d’Avila, anfitrião das delegações. Para ele, a Declaração de Florianópolis reforça a preocupação da classe médica com o futuro da Medicina, a qualidade da assistência em saúde e a vida dos cidadãos nos países signatários. Ao aprovar a Declaração,

No último dia 10, o Conselho Federal de Medicina e os 27 Conselhos Regionais de Medicina divulgaram nota pública contra a revalidação indiscriminada de diplomadas de Medicina obtidos no exterior. Os representantes das entidades passaram o dia reunidos em Brasília, quando avaliaram o tema e suas consequências para a saúde da população e para a qualidade da assistência oferecida. No texto, os representantes dos conselhos pedem ao governo federal a manutenção do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Universidades Estrangeiras (Revalida), aplicado, desde 2010, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e reconhecido pelo uso de critérios uniformes, justos e transparentes na avaliação dos candidatos. Para o grupo, a inobservância destes critérios coloca em risco a saúde da população e não soluciona o problema da falta de médicos em algumas regiões e em determinados serviços públicos de saúde no Brasil. “Por isso, o Conselho Federal de Medicina e os 27 Conselhos Regionais de Medicina se manifestaram publicamente por unanimidade contra possível alteração das regras de revalidação de diplomas de médicos formados no exterior, que estaria em discussão entre a Casa Civil da Presidência da República e os Ministérios da Saúde e Educação, conforme notícias divulgadas pelos meios de comunicação”, disse Fernando Pedrosa.

"Acreditamos que por meio do diálogo poderemos encontrar as soluções desejadas pela sociedade" ROBERTO LUIZ D’ÁVILA Presidente do Conselho Federal de Medicina

após três dias de debates, as entidades médicas das 17 nações participantes do Fiem entenderam ser fundamental o seu posicionamento conjunto ante aos desafios do setor, que afetam milhões de pessoas. Entre os problemas citados constam: a falta crônica de financiamento à saúde, os abusos éticos cometidos por tomadores de decisão e a ausência de políticas públicas em nível governamental. As entidades também exigiram dos diferentes governos o apoio a medidas que integram o documento aprovado como forma de garantir às comunidades atenção em saúde segundo critérios de qualidade técnica, eficácia de resultados e segurança plena aos pacientes. Quanto à validação de diplomas estrangeiros, os 17 países América Latina, Caribe e Península Ibérica defenderam que as entidades médicas devem integrar as comissões de reconhecimento de diplomas, cujo processo deve acontecer garantindo publicidade e transparência. V.C.

"Os Conselhos de Medicina reprovam alterações das regras de revalidação dos diplomas" FERNANDO PEDROSA Sobre os diplomas de Medicina de cursos feitos fora do País

Preocupados com o risco de morte e outras consequências do atendimento indevido impostos aos pacientes por conta da atuação de portadores de diplomas de Medicina, obtidos no Brasil e no exterior, que não contaram com a devida formação e preparo para o desafio diário da assistência, os Conselhos Regionais de Medicina defendem e exigem a condução do processo de revalidação de diplomas estrangeiros em acordo com os critérios da graduação de Medicina no Brasil - mínimo de 7.200 horas, seis anos de curso com 35% da carga horária total correspondendo a estágio prático/internato, conforme previsto pelas Diretrizes Curriculares Nacionais de Graduação em Medicina – e com a exigência de exames que mensurem as competências e as habilidades mínimas para o exercício profissional. Os Conselhos querem ainda a obediência pelo governo Federal à Lei de Diretrizes e Bases da Educação. V.C Continua na página A15


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A15

Cidades

www.mais.al cidade@ojornal-al.com.br

Governo federal estuda ampliação das vagas para cursos de Medicina

Presidente Dilma determinou implantação de Plano para Educação Médica

Existem no Estado, cerca de 3.800 médicos inscritos no Conselho Regional de Medicina. O presidente da entidade avalia que a possível alteração das regras de revalidação de diplomas de médicos formados no exterior, deve-se ao fato de o governo Federal acreditar que faltam médicos no Brasil. Na tentativa de resolver o problema, até 2020, os Ministérios da Educação e Saúde objetivam ampliar em

120 mil as vagas dos cursos de medicina. Isto porque e s t u d o d o In s t i t u t o d e Pesquisas Aplicadas (Ipea) mostrou que a falta de médicos vem se constituindo no principal problema do Sistema Único de Saúde (SUS). Atualmente, há um descompasso entre as necessidades da população e a oferta desses profissionais. Na tentativa de reverter esse quadro, a presidente da Republica, Dilma Rous-

"O Brasil tem 340 mil médicos; cerca de 16 mil são formados por ano, ainda pouco segundo o quociente da OMS" DADOS DO PLANO NACIONAL DE EDUACAÇÃO MÉDICA

seff determinou aos Ministérios da Educação e da Saúde que priorizassem a imediata implantação do Plano Nacional de Educação Médica, cuja meta, a curto prazo, é a criação de 2.500 vagas nas 180 escolas de medicina no país, atingindo, a médio prazo, 20 mil vagas anuais. O Brasil tem 340 mil médicos, dos quais 16 mil são formados por ano. A Organização Mundial de Saúde afirma que é necessário ter um médico a cada 500 a mil habitantes. Confrontando-se a quantidade de médicos em atividade e a população nacional, chega-se a um quociente de 1,8 médicos por mil habitantes. Um resultado bem abaixo do quociente da Argentina (2,7), mas superior, por exemplo, ao do Chile (1,1) e bem próximo ao Canadá (1,9). Ao se considerar o Brasil no grupo de países de renda média, o quociente nacional deveria ser de 2,2, constatando-se, nessa hipótese, um déficit de médicos no país na ordem de 77 mil profissionais. Segundo a presidente da República, Dilma Rousseff [em entrevistas extraídas da Agência Brasil], um dos pontos do plano é o incentivo para os estudantes que optarem por estudar e trabalhar no interior do país. “Os estudantes e os médicos que se interessarem pelas demandas do SUS, vale dizer, pelas demandas de saúde do povo brasileiro, terão vantagens. Terão descontos quando utilizarem o Fundo de Financiamento do Ensino Superior (Fies). Também terão melhor acesso a uma pontuação em residência quando optarem também por satisfazer as demandas do SUS. Eu asseguro a vocês que, certamente, não ficarão sem trabalho”, disse a presidente, dirigindo-se aos alunos de medicina. De acordo com a presidente, a falta de médicos é um dos principais obstáculos para melhorar os serviços de saúde pública no Brasil. “Uma das dificuldades para melhorar a saúde pública no Brasil é o insuficiente número de médicos e sua má distribuição sobre o território nacional. Hoje, o Nordeste tem 28% da população brasileira e apenas 17% dos médicos. Em todo Brasil, temos falta de médicos e isso fica mais agudo ainda nas cidades do interior e nas regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste. Não que nas outras regiões não faltem médicos, é que nessas regiões que eu citei faltam mais médicos”.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A16

Cidades

www.mais.al cidade@ojornal-al.com.br

19 DE ABRIL

Tribos ainda lutam por terra Em Alagoas, 11 diferentes povos vivem em áreas que ainda não foram reconhecidas pela Funai ELISANA TENÓRIO elisanatenorio@ojornal-al.com.br

E

les foram os primeiros habitantes do País, mas nem por isso se tornaram os donos oficiais das terras – nem de parte delas - e o resultado é sentido negativamente até hoje. No Dia do Índio, que será comemorado na próxima quinta-feira 19, o que mais angustia e preocupa os povos pertencentes às 11 tribos alagoanas é a falta de demarcação oficial. Para se ter ideia da gravidade da situação, não existe nem sequer um hectare reconhecido pela Fundação Nacional do Índio (Funai). A TRIBO XUCURU Kariri, localizada em Palmeira dos Índios, pode representar o descaso com que os povos indígenas são tratados e o grande imbróglio envolvendo esta questão. De

Fotos: Eduardo Leite/Estagiário

acordo com o professor do Cesmac e dourando em Antropologia, Jorge Vieira, no início do século 19 havia o reconhecimento jurídico de que 36 mil hectares de terra pertenciam à tribo. Porém, em 1987, o presidente José Sarney autorizou um novo levantamento e a quantidade de terra de domínio indígena caiu para 15 mil. Ainda no governo Sarney foi realizado um segundo estudo, o que fez com que a quantidade de terra indígena fosse reduzida para 13.020 hectares. E no ano passado, no finalzinho do governo Lula, a situação tornou-se ainda grave: uma portaria do então ministro da Justiça, Tarso Genro, determinou que a quantidade de terras indígenas em Palmeira caísse para 7 mil hectares. “Logo quando assumiu seu primeiro mandato, em 2002, o presidente Lula declarou que o Brasil tinha uma dívida histórica com os índios e que faria possível para pagá-la. Infelizmente não foi isso o que aconteceu. Atualmente, não há um único pedacinho de terra em Alagoas que esteja oficialmente demarcado para fins indígenas”, explicou Jorge Vieira.

Energia elétrica e postos de saúde melhoram dia a dia nas aldeias

Em um intercâmbio com o mundo fora da aldeia, indígenas participaram de oficina promovida pelo Cenarte

Xucurus-kariris aguardam demarcação Mas a polêmica envolvendo a posse da terra indígena em Palmeira dos Índios não para aí. No dia 20 de outubro de 2009 foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) o relatório de identificação e delimitação da terra dos Xucuru-Kariri. De acordo com o documento, a área apresenta uma superfície de 7.073 hectares, que abrange 463 propriedades já existentes entre casas e fazendas. A demarcação atinge desde imóveis com área abaixo de um hectare até latifúndios com 200 hectares. A maior parte das pessoas possui de 10 a 20 hectares, ou seja, são pequenos produtores rurais. O relatório faz parte do processo de demarcação de terra indígena. Para isso, a Fundação Nacional do Índio (Funai) nomeou um antropólogo para elaborar estudo de identificação das terras pertencentes aos Xucurru-Kariri. O relatório foi aprovado pelo Presidente da Funai e quando for concluída a parte burocrática deverá causar grande repercussão devido ao grande número de propriedades que será atingida. O antropólogo do Ministério Público Federal, Ivan Farias, confirmou, semana passada, que não há perspectiva de prazo de quando o processo será concluído, já que as ques-

tões técnicas e burocráticas são extensas, detalhadas e lentas. Mesmo assim, contduo, ele estima que, quando isso acontecer, deverá haver um grande problema social e político para ser resolvido. “Não restam dúvidas de que o impacto social será muito grande. É preciso saber onde serão colocados os pequenos e médios produtores rurais. É preciso também reconhecer que eles precisam de apoio. Porém, nada poderá modificar o sagrado direito dos povos indígenas por suas terras”, ressaltou o antropólogo Ivan Farias. MAIS PROBLEMAS O acesso à educação e, mais do que isso, a um conteúdo diferenciado é outra dificuldade porque passam os índios alagoanos. Segundo o antropólogo Jorge Vieira, são poucos os povos que possuem uma unidade escolar na tribo. E, mesmo assim, na maioria dos casos, não existem professores qualificados para ensiná-los. “Esse conteúdo educacional é fundamental para que a história, a tradição e os costumes sejam incentivados no cotidiano”, disse. Outro problema é a duplicação da BR-101, que está causando impacto em três povos. E.T.

Aldeias investem em qualidade de vida Mas nem tudo é negativo no dia a dia das comunidades indígenas. Os antropólogos apontam várias conquistas sociais adquiridas nos últimos 10 anos. Na prática, isso significa dizer que as aldeias sofreram mudanças radicais nos quesitos habitação, alimentação, redes elétrica e hidráulica e postos de saúde. Até mesmo os cinco povos sertanejos foram beneficiados com essas melhorias, que incluem os programas sociais do governo federal, como o

Bolsa-Família. Em Alagoas são 11 povos indígenas. Desses, cinco estão localizados no sertão - Kolupanka (Inhapi), Kalancó (Água Branca) e Geripanko, Karuazu e Katokinn, em Pariconha. Além deles há o Xucuru-Kariri, em Palmeira dos Índios; Karapotó, em São Sebastião; Wassu-cocal, em Joaquim Gomes; Kariri-Xocó, em Porto Real do Colégio; Fingui-Botó, em Feira Grande, e Aconã, em Traipu. Semana passada, um grupo de indígenas pertencente à tribo

Kariri-xocó esteve em Maceió para participar de programações em comemoração ao Dia do Índio. No Cenarte, foram oferecidas oficinas de pintura em tecido e pintura corporal. Na ocasião, eles contaram um pouco sobre o cotidiano vivenciado na comunidade. “A gente tem uma vida muito diferente da de vocês. Nossa vida é muito calma e tentamos, a todo custo, preservar nossos costumes milenares”, disse o líder, ou cacique, Yachykoram Kariri-Xocó.

ARTESANATO Para sobreviverem, eles vendem artesanato – arco e flecha, anéis, pulseiras, brinco, pau de cabelo, colar, maroca e gaita – e plantam. A produção da agricultura de subsistência é composta basicamente por milho, mandioca e feijão. Nas doenças, os índios continuam recorrendo aos pajés “como é doença de índio”, como explica o cacique, e aos médicos, “quando é doença de branco. E.T.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A17

Cidades

www.mais.al cidades@ojornal-al.com.br

LITORAL ALAGOANO Fotos: Yvette Moura

Trechos onde os esgotos foram tamponados melhoraram índices de balneabilidade

Praias belas e balneáveis? Os 230 km de litoral alagoano reservam surpresas boas e más para quem se banha nas suas águas IRACEMA FERRO iracemaferro@ojornal-al.com.br

O

turista que chega a Alagoas vem pensando em quê? Em praias, claro. Vem atraído pelo mar de águas mornas que oscilam entre o verde e o azul, que estampam belos cartões-postais e cujas imagens lotam sites na Internet. Basta fazer uma busca rápida no Google e rapidamente milhões de fotos das praias alagoanas automaticamente são visualizadas. Alagoas tem praias para todos os gostos, desde as mais tranquilas, com águas claras e calmas, passando por praias com mar mais agitado até aquelas com ondas perfeitas para a prática do surf. Os 230 quilômetros das mais belas praias do País, lagoas litorâ-

neas e calor em boa parte do ano favorecem naturalmente o desenvolvimento turístico. Apesar da beleza natural, nem todas as praias do Estado são próprias para banho. O Jornal fez um levantamento dos trechos de praias que mais recebem a classificação de impróprios no período de abril de 2011 a março de 2012. A pesquisa teve como base os Relatórios de Balneabilidade do Instituto de Meio Ambiente (IMA), que são divulgados semanalmente após a coleta de água e sua análise nos laboratórios do órgão. A balneabilidade é a capacidade que um local tem de possibilitar o banho e atividades esportivas em suas águas. A pesquisa de Balneabilidade analisa as águas de cada trecho de praia e determina se estão próprios ou impróprios, ou seja, se estão contaminados ou não por esgotos domésticos. A existência de esgoto é verificada através da contagem da bactéria Escherichia coli (E.c.) presente nas fezes de animais que podem colocar em risco a saúde dos turistas e da população local.

Línguas sujas: esgotos a céu aberto que poluem o mar

Praia da Avenida: imprópria para banho por causa do esgoto

Praia da Jatiúca: trecho líder em poluição O levantamento apontou o trecho da praia da Jatiúca, entre as avenidas Antônio Gomes de Barros (a antiga Amélia Rosa) e Empresário Carlos Brandão Nogueira, como o líder em aparições como impróprio. O trecho é assim classificado em 52 dos 54 relatórios analisados. No trecho há uma tubulação que deveria escoar apenas águas pluviais diretamente até o mar. José Cícero Santos Vital, de 18 anos, aluga cadeiras e guarda-sóis na praia de Jatiúca, justamente no trecho mais crítico do Estado. “O mar levou parte da areia que cobria este cano e agora ele está quase que completamente exposto. Apesar de dizermos aos turistas que o cano escoa apenas águas pluviais, eles tem medo e não acreditam. Os turistas

chegam aqui e quando veem este cano preferem ir para o litoral sul ou norte”, garante o rapaz. “No inverno desce uma água preta pelo cano, que não sei se é esgoto. Ainda assim, tomo banho nesta praia. Já tive pano branco, e o médico disse que era por causa da água. Fiquei um mês tomando comprimidos e passando um creme para acabar com as manchas na pele”, completa. Aline Gonçalves, de 15 anos, estudante do ensino médio, prefere não se arriscar. “Moro pertinho deste trecho, venho para a praia com os meus amigos, mas prefiro não entrar na água, porque sei o risco que corro de ficar doente, ter um problema de pele. Meu irmão sempre nadava aqui e hoje tem hepatite. O médico disse que pode ter sido por causa da praia”, conta.

*quantidade de vezes em que o trecho foi apontado como impróprio para banho de abril de 2011 a março de 2012 nos Relatórios de Balneabilidade do IMA. 54 relatórios foram analisados. Como Alagoas tem em média quatro meses chuvosos e este fator influencia diretamente a balneabilidade das praias, foram desconsideradas no ranking aquelas que apareceram 16 vezes ou menos como impróprias.

O segundo trecho que mais aparece como impróprio para banho fica na praia da Avenida, na intersecção com a Rua Barão de Anadia, justamente para onde as correntes marinhas costumam arrastar a água suja que vem do Riacho Salgadinho. O local é classificado como impróprio para banho em 49 dos 54 relatórios. Ignorando completamente o perigoso, moradores da região aproveitam os dias de sol para ir à praia da Avenida, tomar sol e se banhar no mar. “E eu vou deixar de ir à praia? Nunca adoeci. Se tiver algum problema de pele, é só tomar remédio. O que não posso é deixar de ir à praia”, defende Neusa Alves. Além do trecho já citado, a praia da Avenida tem outro que passa por análise do IMA: na intersecção com a Rua Dias Cabral. O local também é apontado como impróprio para banho, mas foi citado menos vezes que o da Rua Barão de Anadia: 31 vezes. (Continua nas páginas A18 e A19)


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A18

Cidades

www.mais.al cidade@ojornal-al.com.br Fotos: Yvette Moura

Maragogi vem aparecendo nos relatórios de trechos de praia sem balneabilidade adequada

Maragogi tem três trechos que aparecem recorrentemente no relatório Um dos polos que atraem mais turistas para Alagoas é Maragogi. Eles chegam atraídos pelas praias de mar tranquilo, o passeio às piscinas naturais (que ficam a 6 km da costa e onde podem ser conferidos os arrecifes de corais), as areias claras e os densos coqueirais. Do povoado São Bento ao Peroba, o mar apresenta tom verde azulado de rara beleza, que encanta os turistas.

Mas o belo balneário tem sua balneabilidade prejudicada em três trechos por causa da poluição dos rios que deságuam em sua orla marítima. O trecho mais crítico fica na Foz do Rio Persinunga, no povoado Peroba, que apareceu como impróprio para banho 47 semanas no espaço de um ano. Segundo o diretor de Análise do IMA, Carlos Soares, a cidade pernambucana de São José da Coroa

Na Pajuçara, águas pluviais jorram nas areias da praia Assim como a área da Foz do Rio Maragogi teve 40 registros de impróprio para banho, a praia da Pajuçara, no trecho em frente à Rua Júlio Plech Filho, próximo ao Iate Clube Pajussara, obteve o mesmo índice negativo. O local tem uma tubulação de águas pluviais que está parcialmente danificada. A professora Maria Lúcia dos Anjos encara o trecho impróprio para visitar um local que ela ama: as piscinas naturais da Pajuçara. “Venho sabendo do risco, mas venho porque vale a pena desfrutar das piscinas naturais, que são limpíssimas”, frisa. O jangadeiro Alex Santos, o ‘Leleo’, se recusa a acreditar que a praia da Pajuçara tenha um trecho poluído. “Acho que a praia daqui não é suja. Temos uma galeria de águas pluviais, e o esgoto segue para o centro de tratamento na Praça Lions. Antes era suja, sim, porque o esgoto vinha para a praia, mas agora, de jeito nenhum”, sentencia. I.F. Continua na página A19

Tubulação de águas pluviais, que são jorradas na areia e podem estar contaminadas

Grande cresceu muito nos últimos anos. Com o crescimento desordenado, muitas ocupações irregulares foram feitas na margem pernambucana do rio. “Essas ocupações não contam com esgotamento; ou seja, o esgoto segue para o rio. Se não houver uma ação do governo de Pernambuco para resolver este problema, o quadro não tem como ser revertido. Por mais que a

Prefeitura de Maragogi faça, não vai surtir resultado, principalmente neste trecho”, explica o especialista. O segundo trecho impróprio de Maragogi, com 46 menções nos relatórios do IMA, fica na Foz do Rio Salgado, depois do povoado de São Bento. O encontro do mar com o rio Maragogi é o terceiro ponto da orla local com mais registros de poluição, apontado

como impróprio em 40 dos 54 relatórios do IMA. O fotógrafo subaquático Erlan Gomes de Souza é um dos moradores de Maragogi que evitam o banho nas proximidades dos pontos onde os rios deságuam. “Não tomo banho nestes locais nem quando estou de folga. Levo os turistas para as piscinas naturais, que são de águas cristalinas, e para a região do Rio dos Paus, região que é muito

limpa”, revela. O pedreiro Carlos Ernesto diz que costuma nadar em todos os pontos da orla de Maragogi, mas que, depois que o filho de um vizinho teve febre alta e diarreia depois de nadar próximo à Foz do Rio Persinunga, proibiu seus filhos de entrar no mar nos trechos próximos aos rios. “Tenho medo que eles adoeçam também. Eu sou forte e não acontece nada comigo”. I.F.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A19

Cidades

www.mais.al cidades@ojornal-al.com.br

Praias que garantem a fama de paraíso de águas mornas e limpas Yvette Moura

Se por um lado, 18 trechos de praias não apresentam condições plenas de balneabilidade o ano todo em Alagoas, outros 36 trechos são indicados para quem não dispensa um bom banho de mar. Oito trechos não apareceram uma vez sequer como impróprios para banho, nem mesmo nos meses chuvosos. São eles: praia de Sonho Verde (em frente à Avenida Principal), paia de São Miguel dos Milagres (em frente à Rua Principal), praia de Miaí de Baixo (Rua Manoel da Cruz), praia de Miaí de Cima (Rua da Praia), praia de Lagoa do Pau (em frente à barraca Carraspana), praia da Barra de São Miguel (em frente à Rua Edson Frazão) e praia do Francês (Avenida Verdes Mares, intersecção com Rua Arrecifes). A maior parte dos trechos apontados como próprios para banho o ano inteiro está no litoral sul do Estado. O diretor de Análise do IMA, Carlos Soares, defende que a qualidade das praias está diretamente relacionada à ocupação das bacias hidrográficas. “Quanto menor a ocupação, melhor a qualidade dessas praias. No litoral sul a maior parte dos rios é virgem, há agricultura de subsistência, plantio de coco e cana-de-açúcar e praticamente não há ocupações irregulares às margens dos rios, o que faz com que a maior parte dos trechos esteja sempre própria para banho”, avalia. I.F.

Ocupação imobiliária distante das praias garante despoluição A gerente do Laboratório do IMA, Regina Lúcia Carvalho, lembra que os municípios onde a ocupação de casas e estabelecimentos comerciais ficam mais afastados da praia também são, em sua maioria, aqueles cuja orla tem excelente nível de balneabilidade. É o caso de São Miguel dos Milagres. O mar de águas calmas e cristalinas não foi considerado impróprio para banho nenhuma vez no último ano. O pesquisador de gás e petróleo Washington Falcão Verçosa, 34, não quis deixar a sua terra natal justamente por causa das belas praias. “Não tenho dúvidas de que São Miguel dos Milagres é a praia mais limpa de Alagoas, quiçá do Brasil. O esgoto passa muito longe da praia, a população é pequena, temos poucas barracas de praia e nunca ouvi dizer que alguém adoeceu aqui por causa da água”, garante. “Praia igual a esta não existe. As águas são calmas, cristalinas, temos as piscinas naturais mais lindas de Alagoas”, enaltece Verçosa. O pescador Adalberon Oliveira Rocha, de 49 anos, comprova, na prática, os bons resultados nos relatórios do IMA. “A pescaria aqui é muito boa, e isso seria impossível se nosso mar fosse poluído. Fora que nunca vi ninguém doente por causa da água do mar por aqui”, ressalta. José Firmino de Moura, conhecido como Dé, é outro pescador apaixonado pelo lugar. “No final do ano, carnaval e feriado vem muito turista para cá porque nossa praia é muito bela e limpa”, resume. I.F.

Ilha da Crôa um dos redutos de águas balneáveis

Pesca boa o ano inteiro graças à balneabilidade

Sonho Verde: uma das praias mais limpas

A Ilha da Crôa, na Barra de Santo Antônio, tem recebido mais turistas nos últimos meses depois que a ponte que liga o continente à ilha foi inaugurada, facilitando o acesso dos moradores e turistas à exuberante praia do litoral norte. O pescador Pedro Nestor, 38, destaca que a pesca é boa o ano inteiro na Barra de Santo Antônio. “Os peixes morrem quando a água é suja. A boa pescaria aqui é prova de que a praia é limpa. Turista também não gosta de praia suja, e nossas praias vivem cheias, independentemente de ser inverno ou verão”, conta. A baiana Maria Tânia Ferreira de Lima, que é representante comercial, visitou a Ilha da Crôa e se apaixonou

Outro balneário muito procurado pelos turistas e que se mantém com excelentes níveis de balneabilidade (não apareceu como imprópria no último ano) é Sonho Verde. A praia pertence ao município de Paripueira, conhecido pelos festejos de Momo e destino dos mais requisitados durante todo o verão. Areia clara e limpa, água morna e cristalina num tom verde-piscina, centenas de coqueiros e barraqueiros hospitaleiros são os principais atrativos desta praia. E são justamente os barraqueiros as pessoas que mais contribuem para a manutenção da limpeza da praia. Cada um deles é responsável por manter a ordem e a limpeza em seu espaço. Quem explica é Cícero Antônio da Silva, 57 anos de idade e 16 trabalhando na Praia do Sonho Verde. “Recebemos muitos turistas no final de semana. Cada barraca é responsável por limpar pela manhã e no final da tarde seu espaço e todo o arredor da barraca. Colocamos lixeiras em cada uma das mesas. Tenho certeza que as medidas que adotamos aqui garantem

Turistas vieram de Salvador e se apaixonaram pela Barra de Santo Antônio

tanto que resolveu comprar uma casa no condomínio Bosque do Mar. “Eu morava em Salvador e estive na Barra de Santo Antônio nas férias. Amei. Me mudei com o marido para Maceió e compramos ainda uma casa na Ilha da Crôa. É uma maravilha ter uma casa aqui, ainda mais

agora que sei que a praia é uma das mais limpas de Alagoas”, relata. Na semana passada, ela levou as vizinhas, do Tabuleiro do Martins, para conhecer a Ilha da Crôa. “Quando meus meus filhos que moram em São Paulo vierem aqui vão ficar maravilhados”, aposta. I.F.

a nossa saúde e dos turistas”, conta. Ele mostra com orgulho vários coqueiros que foram plantados por ele na praia. “Recolho o sargaço e uso como adubo para os coqueiros”, ensina. Famosa pela simpatia, Nice Ferreira dos Santos, 59, a “tia Nice” como prefere ser chamada, garante que todos os turistas elogiam a beleza e a limpeza da praia de Sonho Verde. “Os turistas vêm a primeira vez, visitam outras praias e sempre voltam aqui. Eles dizem que esta é uma das praias mais bem cuidadas, com melhor atendimento, comida fresquinha, sem esquecer da beleza deste mar, que é de encher os olhos e alegrar o coração. É um orgulho ter uma barraca numa praia como esta: um verdadeiro cartão-postal”, frisa. A estudante de moda Maiara Luailib, de 22 anos, conheceu Sonho Verde numa viagem que fez com os pais há 15 anos e resolveu voltar. “Sabia que era uma das mais limpas e eu lembrava que era muito bonita. Voltei e não me decepcionei. ” disse. I.F.

Doenças relacionadas Corpos d’água contaminados por esgoto doméstico ao atingirem as águas das praias podem expor os banhistas a bactérias, vírus e protozoários. Crianças e idosos, ou pessoas com baixa resistência, são as mais suscetíveis a desenvolver doenças ou infecções após terem nadado em águas contaminadas. As doenças relacionadas ao banho, em geral, não são graves. A doença mais comum associada à água poluída por esgoto é a gastroenterite. Ela ocorre numa grande variedade de formas e pode apresentar um ou mais dos seguintes sintomas: enjoo, vômitos, dores de estômago, diarreia, dor de cabeça e febre. Outras doenças menos graves incluem infecções de olhos, ouvidos, nariz e garganta. Em locais muito contaminados, os banhistas podem estar expostos a doenças mais graves, como disenteria, hepatite A, cólera e febre tifoide. Cuidados que devem ser tomados

*quantidade de vezes em que o trecho foi apontado como próprio para banho de abril de 2011 a março de 2012 nos Relatórios de Balneabilidade do IMA. 54 relatórios foram analisados. Como Alagoas tem em média quatro meses chuvosos e este fator influencia diretamente a balneabilidade das praias, foram consideradas no ranking aquelas que apareceram 16 vezes ou menos como impróprias.

Considerando-se as diversas variáveis intervenientes na balneabilidade das praias e sua relação com a possibilidade de riscos à saúde dos frequentadores, é recomendável: Não tomar banho nas águas das praias que forem classificadas como Impróprias; Evitar o contato com os cursos d’água que afluem às praias; Evitar o uso das praias que recebem corpos d’água cuja qualidade é desconhecida; após a ocorrência de chuvas de maior intensidade por pelo menos três dias; Evitar a ingestão de água do mar, com redobrada atenção para com as crianças e idosos, que são mais sensíveis e menos imunes do que os adultos; Não levar animais à praia.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A20

Municípios

www.mais.al municipios@ojornal-al.com.br

OUVIDORIA

Defesa Social inicia projeto Projeto Ouvidoria de Polícia no Interior será iniciado na próxima terça-feira em Palmeira dos Índios EDITORIA DE MUNICÍPIOS municípios@ojornal-al.com.br

A

Ouvidoria da Defesa Social inicia na próxima semana uma programação de visita aos municípios com o objetivo de realizar um levantamento junto à população local

sobre a qualidade do serviço e a atuação dos agentes de segurança pública. O projeto “Ouvidoria de Polícia no Interior” busca ampliar o canal de comunicação entre a pasta e o cidadão, ouvindo suas manifestações, incluindo reclamações, sugestões e denúncias relativas ao trabalho dos órgãos vinculados. De acordo com o cronograma elaborado para o s e m e s t re, o s p r i m e i ro s municípios visitados serão Palmeira dos Índios (17/04), Boca da Mata (08/05), Matriz de Camaragibe (30/05),

NESTA SEMANA

Junqueiro (06/06) e Viçosa (10/07). O atendimento à população será feito nos fóruns de cada cidade em espaço cedido pelos juízes das comarcas. Para a Ouvidora da Defesa Social, Flávia Padilha, o projeto itinerante é uma forma de otimizar os serviços e proporcionar uma melhor atuação dos agentes de segurança pública. “A Defesa Social preocupa-se muito com a otimização na prestação de seus serviços e na boa atuação de seus agentes, a fim de oferecer um melhor aten-

dimento à sociedade nessa área de grande demanda social”, afirmou. Além do atendimento à população, também serão realizadas visitas às delegacias da Polícia Civil e aos batalhões da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros locais, a fim de colher sugestões dos agentes de segurança. Fazem parte ainda da estrutura da Defesa Social, a Superintendência de Administração Penitenciária e a Perícia Oficial. Na capital, a Ouvidoria planeja ampliar o atendi-

mento à população quando estiver em sua nova sede, que irá funcionar no Centro (Praça Sinimbu) – atualmente o órgão continua instalado na Seds. “Pretendemos levar os nossos serviços a comunidades carentes e a locais de grande movimentação de pessoas”, disse Flávia Padilha. CAPACITAÇÃO A Ouvidoria da Defesa Social vem também colaborando na capacitação dos agentes de segurança pública. No ano passado foi realizado o curso “Uso Legal

e Progressivo da Força”, treinando aproximadamente 40 profissionais, entre policiais civis, militares e agentes penitenciários. Em maio, será promovido junto com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) o “Curso Básico de Inteligência e Produção do Conhecimento”, que foi solicitado pela Delegacia Especializada de Investigações e Capturas (Deic) da Polícia Civil. A capacitação será destinada também aos agentes da Superintendência de Inteligência da Seds.

ESCOLA PROFISSIONALIZANTE

Agricultores e quilombolas receberão 42 toneladas de milho e feijão

Governo do Estado entrega sementes EDITORIA DE MUNICÍPIOS

municípios@ojornal-al.com.br

A

gricultores familiares e quilombolas da Zona da Mata de Alagoas serão beneficiados com a entrega de 42 toneladas de sementes de feijão e milho pelo Governo do Estado, nesta terça-feira (17), em União dos Palmares. A ação faz parte do Programa de Sementes, coordenado pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário (Seagri), e visa garantir o plantio e a safra de 2012, promovendo a produção de alimento e geração de renda no campo. A solenidade de entrega das sementes está marcada para as 9h, em frente à Casa do Agricultor, no Centro da cidade, e vai contar com a participação de agricultores da região, prefeitos e demais autoridades locais, além do secretário de Estado da Agricultura, Jorge Dantas, e da equipe técnica da Seagri. As 42 toneladas de sementes de feijão e milho vão beneficiar 4.900 agricultores dos municípios de Branquinha, Flexeiras, Ibateguara, Joaquim Gomes, Murici, Santana do Mundaú, São José da Laje e União dos Palmares. “Desse total, 5.200 quilos de sementes ficam apenas em União e são destinados a agricultores e quilombo-

las. O Programa de Sementes é fundamental para milhares de agricultores em Alagoas, que precisam desse apoio para garantir sua produção”, enfatizou o secretário Jorge Dantas. Segundo ele, cerca de

"O Programa de Sementes é fundamental para milhares de agricultores em Alagoas”

Centro Profissionalizante vai oferecer cursos em várias áreas

Coruripe inaugura Senai EDITORIA DE MUNICIPIOS municípios@ojornal-al.com.br

O

município de Coruripe vai ganhar o Centro de Educação Profissional Jackson Monteiro Ferreiraamanhã, às 9h, rua das Vassouras, n° 70. A unidade do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) vai oferecer cursos nas áreas de construção civil, eletricidade, gestão,

informática, metalmecânica, segurança e solda. A unidade vai apoiar as atividades da indústria naval no Estado, sobretudo o desenvolvimento do estaleiro Eisa Alagoas, na capacitação profissional dos trabalhadores. De acordo com dados do Senai, o investimento orçado em R$ 3,2 milhões. Já a Prefeitura de Coruripe, autorizou cessão de uso de prédio público,

através de comodato por 10 anos ao Senai, além de adaptação da sede, no montante de mais de um milhão de reais. “Oportunizar qualificação profissional, inserir o jovem no mercado de trabalho, ofertar dignidade a um pai de família é um dos maiores frutos dessa gestão. O conhecimento amplia os horizontes, transforma o homem e desenvolve a socie-

dade. Portanto, esse centro profissionalizante é o maior p re s e n t e q u e p o d e m o s deixar para nossos munícipes”, garantiu o prefeito de Coruripe. De acordo com o coordenador da unidade em Coruripe, José Júlio Araújo Ra m a l h o, o h o r á r i o d e funcionamento corresponde aos três turnos (manhã - 7 às 11h - tarde - 13 às 17h - noite - 19 às 22h).

JORGE DANTAS Secretário de Estado de Agricultura

Relação de cursos a serem ofertados 75 mil produtores serão beneficiados em todos os municípios que fizeram a solicitação com 1.200 toneladas de sementes de feijão, milho, arroz, mamona, algodão e sorgo. RETIRADA Após a solenidade de entrega das sementes, os representantes das prefeituras e entidades que fizeram a solicitação devem procurar a Gerência Regional da Seagri em União dos Palmares para retirar o Termo de Doação. Com esse documento, eles devem se dirigir ao armazém da secretaria, no bairro do Jaraguá, em Maceió, para retirar as sementes.

Área de Construção Civil Aplicador de Revestimento Cerâmico; Armador de Ferragens; Carpinteiro de Obras; Encanador Instalador Predial; Pedreiro de Alvenaria; Pintor de Obras. Área de Eletricidade Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão; Eletricista Instalador Industrial; Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade - NR 10 Básico. Área de Gestão Atendimento ao Cliente; Auxiliar Administrativo; Desenvolvimento de Equipes; Desenvolvimento Gerencial; Recepcionista. Área de Informática Excel Avançado; Linux; Operador de Computador; Word Avançado.

Área de Metalmecânica Ajustador Mecânico; Hidráulica Básica; Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico; Manutenção Industrial Básica; Mecânico de Manutenção de Bombas; Metrologia Dimensional; Noções de Pneumática. Área de Segurança MOPP - Movimentação e Operação de Produtos Perigosos. Reciclagem MOPP - Movimentação e Operação de Produtos Perigosos; Noções de Primeiros Socorros; Operador de Empilhadeira. Área de Solda Caldeireiro - Chapas de Aço e Tubulações; Soldador no Processo Eletrodo Revestido Aço Carbono e Aço Baixa Liga; Soldador no Processo MIG MAG; Soldador no Processo TIG em Aço.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A21

Arapiraca

www.mais.al municipios@ojornal-al.com.br

SHOPPING POPULAR

Falta de estrutura afasta os clientes e prejudica vendas Fotos: Izabelle Targino

Dos 144 boxes, 66 foram abandonados por ambulantes que preferiram voltar a comercializar nas ruas IZABELLE TARGINO municipios@ojornal-al.com.br

R

oupas, materiais escolares, produtos importados, celulares e acessórios, CDs e DVDs, consertos de relógios, costureiro. Todos estes produtos e serviços podem ser encontrados em um só lugar: o Shopping Popular de Arapiraca. O problema é que muitas pessoas não sabem da existência do lugar. Quem passa na porta do galpão onde funciona o centro do comércio popular, antigo açougue municipal, localizado na Rua Domingos Correia, no Centro da cidade, acabam não entrando no local. Entre as 78 pessoas que comercializam no local, o motivo da falta de clientes é a falta de estrutura. Maria do Amparo comercializa roupas no Shopping Popular de Arapiraca desde quando o lugar foi disponibilizado para os ambulantes, há seis anos. Antes, ela vendia as roupas na feira livre que acontece às segundas, quando ainda era no centro. Após a transferência da feira para outra região da cidade, ela decidiu ir para o Shopping Popular. Segundo a comerciante, as vendas não são muito boas e só melhoram na época de fim de ano. “Quando eu trabalhava na feira, em um dia, eu vendia

mais do que durante toda a semana aqui”, disse ela. Maria do Amparo atribui o baixo movimento ao local. Segundo ela, o Shopping Popular não atrai as pessoas pelo ambiente. Além disso, ela lembra que o comércio da cidade tem muitas lojas grandes, que atrai o público pelas promoções. Vizinha de barraca de Maria do Amparo, dona Iraci Duarte é outra comerciante que está no shopping também há seis anos. Junto com Maria do Amparo, foi uma das primeiras a ter “box” no local. Ela conta que começou a vender roupas na época que o antigo mercado público, quando funcionava no terreno que fica em frente ao Shopping Popular. De acordo com dona Iraci, quando houve a mudança do mercado, no novo local não havia espaço para os ambulantes. “Quando o mercado saiu daqui da frente para o novo prédio, não tinha setor para os ambulantes, então ocupamos uma pequena rua nos fundos da Igreja Matriz. Pouco tempo depois fomos transferidos aqui para este galpão velho”, relatou a vendedora de roupas, que disse ainda que muitas pessoas que comercializavam no local, acabaram voltando para as feiras por falta de movimento. Segundo dona Iraci, o problema do Shopping Popular é o visual. “Isso aqui é feio e as pessoas não entram. Hoje eu atendi uma cliente que disse que sempre passava aqui, mas nunca teve vontade de entrar. Ela disse que achava que não tinha produto de qualidade. Mas ela acabou comprando e disse que voltaria”, relatou.

Shopping Popular de Arapiraca

Comerciantes reclamam da estrutura do local Assim como Maria do Amparo e Iraci Duarte, a principal reclamação dos comerciantes é a falta de estrutura do Shopping Popular. Apesar de ser localizado na área central de Arapiraca, o Shopping Popular, não atrai o público. Para confirmar a precariedade do local, basta passar na frente. O prédio é um galpão antigo e escuro. O letreiro está apagado e o piso é de cimento e em alguns locais está danificado. Ademar Vicente de Souza vede e conserta relógios em sua barraca, que é uma das primeiras. Ele explica que esta é a vantagem para consegui clientes, já que fica de frente para a porta. Por outro lado, seu Ademar reclama do piso do local. “Aqui é bom porque fica bem na entrada. As pessoas passam e avistam logo os meus produtos. Mas o ruim é que o piso é de cimento e está quebrado. Isso faz com que tenha muita poeira, sujando os produtos”, disse ele. Outra reclamação entre os vendedores é o visual do lugar. Segundo as comerciantes Maria do Amparo e Iraci Duarte, o ambiente é feio. “Aqui é muito feio. Qualquer

Apesar da clientela fiel, Seu Nino diz que as vendas são muito baixas

pessoa que entrar aqui vai observar. O teto é de telha, as paredes sujas, é escuro. Qual é a pessoa que vai querer entra aqui”, questionou Maria do Amparo. A estrutura dos “box” também não agrada. Eles são pequenos e feitos em estrutura de ferro. As mercadorias ficam penduradas na própria estrutura da barraca. “A gente quase não tem espaço para expor nossas mercadorias. Parece que estamos dentro de uma gaiola. O ideal seria que fosse aberto, com espaço pra colocar os manequins e para os clientes entrarem”, expôs Iraci Duarte.

O vendedor de produtos importados Claudemir Jaó Francisco, o seu Nino, contou que desde quando os vendedores foram “acomodados” no galpão onde funciona o shopping popular recebem a promessa de reformas. “Já falaram três vezes que ia reformar aqui e até hoje não fizeram nada. Nós estamos abandonados pela prefeitura. Isso aqui está jogada às traças”, desabafou o comerciante. Segundo ele, o local é escuro porque todas as lâmpadas estão queimadas. “Aqui é tudo escuro. As lâmpadas queimaram e nunca foram trocadas. O cliente passa na

porta, olha para dentro e vê escuro. Quando é época de inverno, temos que fechar mais cedo porque escurece logo”, reclama o comerciante. A l é m d a e s c u r i d ã o, durante o inverno os comerciantes têm outra preocupação: as goteiras. No telhado, alguns lugares estão com pequenos buracos e quando chove, os pingos molham o teto das barracas, já cobertos com plásticos para evitar que os pingos molhem as mercadorias. Os banheiros também têm problemas. Não é necessário entrar para sentir o mau cheiro. Além disso, as paredes do banheiro masculino apresentam rachaduras. Issac Cândido, diretor do departamento de comércio da Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Serviços, informou à reportagem de O Jornal que já foi solicitada várias vezes a reforma, mas o problema, segundo ele, é com o processo licitatório. “Temos uma dificuldade muito grande com a licitação. As empresas são se interessam em participar porque o valor da obra não é tão alto para a realização do trabalho de reforma”, explicou ele. I.T.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A22

Arapiraca

www.mais.al municipios@ojornal-al.com.br

Com dificuldades nas vendas, comerciantes abandonam barracas Isabelle Targino

O Shopping Popular de Arapiraca tem 144 boxes, divididos entre os setores de confecções e importados. Destes 66 estão desocupados. O motivo, segundo os comerciantes é a falta de vendas. Eles contaram que muitas pessoas resolveram abandonar o local por conta da falta de vendas. “Muita gente deixou aqui a barraca e voltou pra rua ou pras feiras na cidade”, a comerciante Iraci Duarte. Não precisa caminhar muito pelas ruas do Centro de Arapiraca para encontrar os ambulantes. Logo ao lado do Shopping Popular estava Roberto Souza. Ele comercializa óculos e acessórios. À reportagem do O Jornal, Roberto contou que não tem ponto fixo e vende suas mercadorias pelas ruas da cidade. Ele é um dos ambulantes que teve box no Shopping Popular, mas resolveu abandonar o local por falta de público. “No começo eu tive um barraca no Shopping Popular, mas com menos de um ano resolvi sair. Não

vendia praticamente nada. Faz cinco anos que vendo minhas coisas nas ruas e o retorno é muito melhor”, disse o ambulante. Questionado se há fiscalização, ele disse que às vezes os fiscais pedem pra sair do local, mas isso é acontece com frequência. Roberto Souza não é o único. São inúmeros os ambulantes que rodam pelo centro da cidade vendendo as mais variadas mercadorias: Antenas, eletrônicos, guarda-chuva, celulares, rádios de pilha, redes, CDs e DVDs, redes, entre outros. Apesar de já ter conquistado sua clientela, seu Nino disse que o motivo das vendas serem muito baixas é a quantidade de ambulantes que circulam livres no centro da cidade. “A gente não vende mais aqui porque tem muito ambulante na rua. E a maioria dos que estão nas ruas já tiveram box aqui e deixaram. As pessoas não vão deixar de comprar logo pra vir até aqui. Muita gente nem sabe que isso aqui existe”, expôs. I.T.

SÃO MIGUEL DOS CAMPOS

Reunião inicia Inteligência Criminal

O

prefeito de São Miguel dos Campos, George Clemente, e a sociedade civil organizada, representada pelo presidente da Associação do Comercial e Empresarial Miguelense (Acem), Marcelo Oliveira, se reuniram sexta-feita, no Fórum Desembargador Moura Castro com o juiz e promotor da Vara Criminal do município, Hélio Pinheiro e Magno Alexandre, com o assessor de inteligência da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (Adesgba),Alexandre Moreira, e outras autoridades para organizar projetos e trabalhos que inibam a ação criminosa no município. O resultado da reunião foi a criação de um Conselho de Inteligência Criminal para São Miguel dos Campos e a elaboração de um Projeto de Lei (Pec), voltada para a integração dos operadores de segurança. De acordo com o juiz Hélio Pinheiro essas ações são importantes para que ocorra um trabalho conjunto de todos os

setores visando a agilidade dos processos criminais e a eficácia da segurança pública. “Precisamos trabalhar mais integrados e preocupados para conseguirmos fazer uma diferença. A criação de uma equipe de inteligência é necessária, pois em Maceió demoramos meses para receber um relatório e finalizar o processo”, falou. Segundo o prefeito, o assunto sobre integração já foi tratado e a Prefeitura vai disponibilizar um terreno para a construção de uma Área Integrada de Segurança Pública (Aisp). Para Alexandre Moreira a implantação de tecnologia e a união de forças vai melhorar o trabalho de todos os operadores de segurança. “A solução está entre a gente, apesar de todas as dificuldades, como falta de combustível, armas e efetivos. Mas estratégias como estas, em conjunto, devem ser traçadas”, afirmou. Os gestores marcaram uma próxima reunião para a sexta-feira, 18 de maio, no mesmo local às 10h.

PRESÍDIO DE ARAPIRACA

Desativação será debatida Arquivo

GILSON MONTEIRO gilsonmonteiro@ojornal-al.com.br

D

epois de garantir à comunidade acadêmica do campus da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) em Arapiraca, na última sexta-feira (13), que vai providenciar a desativação do presídio Desembargador Luís Oliveira Sousa, o governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) conversa nesta segunda-feira (16) com o juiz titular da Vara de Execuções Penais, José Braga Neto. Na conversa, Vilela vai tentar entrar em acordo com o Poder Judiciário, onde vai pleitear, mais uma vez a desativação da unidade prisional, que tem causado insegurança ao campus. Depois de sucessivas fugas, alunos, professores e técnicos estiveram em Maceió para pedir providências, depois que um reeducando foi morto na área da universidade após fugir do presídio. Segundo a assessoria de comunicação do Palácio República dos Palmares, na última sexta-feira (13), logo após conversar com a comunidade acadêmica, o governador conversou com o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Sebastião Costa Filho.

Após juiz revogar a liminar que impedia a transferência dos presídios, assunto será debatido entre Governo e Justiça

Na conversa de amanhã, o governador vai debater a realização de um mutirão carcerário onde será revista a situação penal de detentos do presídio do Agreste, e posteriormente possíveis transferências para outras unidades prisionais.

AULAS SUSPENSAS Segundo o universitário Daniel Maxuel, integrante do Diretório Central dos Estudantes (DCE), o governador e manifestantes concordam que as aulas só voltarão após a desativação do presídio Luiz Oliveira ser efetivada.

“Foi uma mobilização vitoriosa e o governador entendeu que a única solução é a desativação do presídio. Não adianta aumentar o número de agentes ou reforçar os muros. E até a retirada do presídio, não haverá atividade acadêmica”, disse o estudante.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A23

Economia

www.mais.al economia@ojornal-al.com.br

BANCOS

É hora de negociar e comparar Redução de juros deve provocar uma reação do mercado: maior competitividade e estímulo ao consumo

C

hegou a hora de negociar um empréstimo bancário ou simplesmente levar a conta para aquela instituição financeira que oferece melhores taxas de juros. Isso é possível por meio da portabilidade de crédito ou da transferência da conta-salário. E o estímulo para isso é a redução dos juros anunciadas pelos bancos públicos (Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Banco do Nordeste). A transferência da conta-salário não é uma obrigação na hora de contratar crédito bancário, como empréstimo habitacional, mas pode ser uma conveniência para o cliente que movimenta certos serviços como cheque especial, cartão de crédito do banco, CDCs e outros. Mas, o consumidor deve ficar atento para não cair em uma nova armadilha para o endividamento. O educador e terapeuta financeiro

Reinaldo Domingos alerta. “O consignado não resolveu o problema de quem devia no cheque especial ou no cartão de crédito. Na verdade, ele se transformou em mais um problema de endividamento”, compara. Para ele, a redução dos juros deve provocar uma reação do mercado. “Diminuir os juros é perfeito. Vai gerar uma recomposição nos bancos privados. Todo mundo vai migrar em busca d e

m e l h o re s c o n d i ções. É positivo neste aspecto. Por outro lado, é negativo porque promove um estímulo ao consumo e endividamento”, analisa. “Trocar de banco é bom tecnicamente, mas o consumidor continua gastando mais do que tem condições de pagar. Trocar não resolve a causa do problema da família, o que pode se agravar ao compro-

meter a capacidade de endividamento”. De acordo com Domingo, é o momento de usar o crédito com o benefício de ter o menor juro, mas para sair do endividamento em definitivo. “É preciso fazer uma faxina financeira no orçamento da família. Sentar e conversar para onde está indo o dinheiro, por que pegar

emprestado, por que financiar, por que não consegue comprar à vista”, ensina.

CONCORRÊNCIA Na disputa por clientes em busca de menores juros, a Caixa Econômica Federal anunciou o programa Caixa Melhor Crédito, com redução de juros em linhas de empréstimo para pessoas físicas e pequenas e médias empresas. Crédito consignado, financiamento de veículos, cartões, financiamento ao consumo e capital de giro para empresas tiveram cortes nas taxas que chegaram a 88%. A instituição quer atrair 2 milhões de novos clientes no País com a redução de taxas de juros. As medidas impactam imediatamente 25 milhões de correntistas da Caixa que usam os produtos. No cheque especial, por exemplo, a taxa caiu 67% e, dependendo do relacionamento do cliente com o banco, foi para 1,35% ao mês. No financiamento de veículos, baixou para 0,98%. Na pessoa jurídica, a taxa para capital de giro caiu de 2,72% para 0,94% ao mês. Com o corte, a Caixa espera liberar R$ 10 bilhões em empréstimos a micros e pequenas empresas. As novas taxas atingem 25 milhões de clientes. Nas linhas em

que os juros ficaram menores, o banco espera liberar R$ 71 bilhões de abril até o fim de dezembro. Ao todo, o banco prevê liberar R$ 300 bilhões em empréstimos durante todo este ano. POSITIVA O Banco do Nordeste também reduziu juros para pessoas físicas e jurídicas. No primeiro caso, o juro do cheque especial caiu de 3,95% para 2,82% ao mês. Em janeiro estava 4,07%. “Fizemos um ajuste mais forte e pretendemos ter novas reduções a medida que os juros forem caindo. A perspectiva é acompan h a r. E s t a m o s o l h a n d o para os outros bancos. É uma concorrência positiva para o cliente”, avalia a g e re n t e e x e c u t i v a d o ambiente de Operações Financeiras do BNB, Rejane Abreu. O banco prevê uma ampliação de 15% na base de clientes pessoa física. O Banco do Brasil reduziu em média 65% suas taxas. “Acreditamos irá refletir positivamente na prospecção de novos negócios”, informou a assessoria do BB. No caso do cartão de crédito, por exemplo, os juros variavam de 13,62% a 3,96% ao mês. Com o corte, fixou em 3%.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

A24

Economia

www.mais.al economia@ojornal-al.com.br

FAROL

Segundo bairro mais valorizado Depois de perder investimentos para orla marítima, o Farol volta a ser foco das construtoras FLÁVIA BATISTA flaviabatista@ojornal-al.com.br

D

urante muitos anos, o bairro do Farol sustentou o status de

ser o lugar de moradia escolhido pela classes média e alta alagoanas. Foram estas famílias de sobrenomes pomposos, habitantes dos antigos casarões, que deram ao local a fama de bairro nobre. Era uma localidade onde estava situada a melhor estrutura urbana da capital. De supermercados a colégios e novos empreendimentos, o local foi durante décadas a melhor opção para comerciantes,

empresários e investidores. A migração quase em massa da classe A para a parte baixa da cidade, para a região da orla marítima, diminuiu o frisson em torno do Farol, sobretudo no mercado imobiliário. Bairros como Ponta Verde, Jatiúca, Pajuçara e Mangabeiras cresceram diante de uma nova demanda na capital e passaram a dividir o que antes era exclusividade do bairro da Avenida Fernandes Lima.

Foi perto da orla que passaram a ser construídos os melhores prédios residenciais e, em consequência toda a infraestrutura atrelada a isso: restaurantes, supermercados, colégios, academias, entre outros equipamentos, que só valorizaram o que já era naturalmente atrativo por causa das praias. “Foram alguns anos em que o mercado imobiliário voltou a atenção quase exclusi-

vamente para esta região da cidade”, afirmou Vilmar Pinto, presidente do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis (Creci). Mas, havia uma demanda reprimida no Farol, segundo afirmou o dirigente. “Há cerca de 10 anos, sentimos que o Farol estava esquecido. Então, os corretores de imóveis, juntamente com as construtoras resolveram apostar na retomada do

bairro”, revelou. O plano de voltar a investir no Farol como bairro residencial foi traçado e está em plena ebulição. O que se pode ver é uma série de empreendimentos sendo erguidos, dando sinais de que a retomada dos bons tempos está de volta ao que hoje já se transformou no segundo bairro mais valorizado no mercado imobiliário de Maceió. Filipe Valões

Farol se transformou em canteiro de obras A retomada de construções de alto padrão no bairro voltou as atenções dos investidores para esta parte da capital. Hoje, mais do que prédios residenciais, o Farol dá sinais de que está atraindo outros investimentos. Além dos centros de compras que já existiam no bairro, supermercados de alto padrão, restaurantes e lojas de grande popularidade estão fazendo o caminho de volta e fincando raízes no Farol. “É um bairro com vida própria. Hoje, está com uma estrutura renovada, que agrega valor ao bairro e chama cada vez mais a atenção tanto de quem quer morar, como de quem quer investir”, explicou o presidente do Creci. E prova disso é que o bairro

“É um bairro com vida própria. Hoje está com estrutura renovada, que agrega valor e chama a atenção para morar e investir” está “pipocando” de construções, comerciais e residenciais. Uma série de novos prédios está mudando a cara do Farol e mostrando que a vida do bairro está caminhando para um período de mais agitação. As facilidades de financiamento dos imóveis, aliadas ao

fato de que o metro quadrado no Farol é mais barato do que o vendido da região da orla marítima torna o bairro ainda mais atrativo. Para se ter ideia, enquanto o metro quadrado da Ponta Verde chega a custar R$ 4 mil, no Farol o preço é menor, ficando em R$ 3.300, uma diferença que pode superar os 15%. “Isso sem falar que a tendência é o governo reduzir ainda mais os juros do financiamento imobiliário. Certamente isso vai impulsionar as vendas em bairros como o Farol”, afirmou Vilmar Pinto, dizendo que as atuais formas de pagamento já têm sido atrativas para os clientes. “São financiamentos pela Caixa Econômica que chegam até a 360 meses. Isso tem atraindo muita gente”, disse. F.B.

No bairro está localizada a principal via da capital, ligando as partes alta e baixa, a famosa Avenida Fernandes

Construções de alto padrão surgem na paisagem Prova de que o farol voltou ao interesse tanto comercial quanto do investidor residencial é que o bairro está em plena expansão imobiliária. Uma passada pelas ruas do local e o que se pode ver é um grande canteiro de obras, com prédios de todos os estilos sendo construídos. Entre os mais simples e de padrão moderado, se destacam os voltados para Classe A, o que demonstra que o mercado imobiliário tem um foco definido para a reabilitação do Farol como bairro “da elite”. Até janeiro de 2013, um dos empreendimentos da Marroquim Engenharia será entregue aos compradores. Lançado em 2009, o Edifício Salute, conseguiu adesão total de investidores entes mesmo de as obras começarem. Com o crescimento do bairro e o interesse do mercado crescendo mês a mês, o resultado foi a valorização dos imóveis. Quem aderiu ao projeto há três anos, investiu cerca de R$ 260 mil num apartamento de 134m². “Hoje, há investidor vendendo o apartamento por R$ até 450 mil”, disse o gerente de Marketing da Construtora, Felipe Baracho. O interesse da empresa pelo bairro não é novidade. Há anos enxergou o Farol como fonte de investimento seguro e priorizou alguns empreendimentos como o Palazzo Maggiore, no Mirante de São Gonçalo e o Giardino di Maré, também nas proximidades do ponto turístico. “Hoje, estamos construindo o Salute, que fica mais ao centro do bairro e o

Bairro agrega os maiores edifícios da cidade, como nesta projeção de um deles

próximo lançamento será o Fiori, ainda este ano”, adiantou Baracho. A tradição do Farol é um dos principais atrativos do bairro. E isso tem motivado empresários e novos moradores. Agora, ele volta com a aposta em infraestrutura de alto nível para captar mais investimentos. “É só observar

para ver que todas as construções estão priorizando mais conforto para os moradores. Era isto que faltava ao Farol. Os prédios têm parque aquático, são imponentes e chamam atenção pelo padrão classe A. O resultado tem sido positivo e correspondido às expectativas”, afirma Vilmar Pinto. F.B.


A25

O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

www.mais.al reservas@ojornal-al.com.br

APTO. VENDA CRUZ DAS ALMAS

Aluguel de salas comerciais, no 13º andar cobertura com vista para o mar, no Ed. Empresarial Norcon, situado na Av. Comendador Gustavo Paiva, nº 2789, Mangabeiras, tratar com proprietário no tel. 9974-4421 (favor ligar no horário comercial).

JÔ 07 – CRUZ DAS ALMAS – Sala de estar/jantar, Varanda, 03 quartos (sendo 01 reversível), WC Social, WC Serviço, Cozinha e área de Serviço. R$ 220 mil.Aceito Financiamento. Vem que tá bom demais! Tels. PONTA 8811.8410 / 9117.7137 / VERDE 9902.7132 - Creci 2523 REF. 027 – PONTA VERDE. JATIÚCA VENDOapto sala de estar e janREF. 028 –JATIUCA – tar,3 qtos s/1 ste,dependência BEIRA MAR. VENDO apto completa empregada.02 vagas. linda vista para o mar, com Nascente,. Prédio com play sala de visita, sala de jan- ground,piscina,academia comtar, 02 quartos sendo 01 pletíssima de ginástica. Salão suíte, cozinha, dependência de festas.Condomínio baixo.R$ empregada, área serviço, 260.Nascente,Excelente loca01 vaga. R$ 280 mil.TR. lização. mil.Tr. 9351-4440 / 9351-4440 / 8729-0144 - 8729-0144 - CRECI 343. CRECI 343. Ô 08 – PONTA VERDE – R. JÔ 05 – JATIÚCA - 95M² - Eng°. Mário de Gusmão. Sabe aquele aluguel chato? 136m² cabe sua família inJá era! - 03 quartos sendo teira! 03 quartos sendo 01 01 suíte, varanda, sala de suíte, DCE, sala enorme, vaestar/jantar, cozinha, wc so- randão, wc social, cozinha, cial, wc de serviço, 01 vaga 01 vaga de garagem. R$ coberta. Nascente! R$ 240.000,00. Nascente! 150.000,00. Vem que tá Vem que tá bom demais! bom demais! Tels. Tels. 8811.8410 / 8811.8410 / 9117.7137 / 9117.7137 / 9902.7132 9902.7132 - Creci 2523 Creci 2523

JÔ 09 – PONTA VERDE – 90M² - De esquina, próx. ao Palato - 03 quartos sendo 01 suíte, sala de estar/jantar em “L” com varanda, cozinha, WC social, área de serviço, DCE, 02 vagas de garagem. R$ 250.000,00 – Ventilado! Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 / 9902.7132 Creci 2523 JJÔ 11 – PONTA VERDE – Tá procurando um AP aconchegante? ASHOW! Próximo a Praça do Skate! 03 quartos sendo 01 suíte, sala de estar/jantar, cozinha, área de serviço, WC social, 01 vaga de garagem. Nascente e todo reformado! R$ 160.000,00. Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 / 9902.7132 - Creci 2523

JÔ 03 – PONTA VERDE – É tudo que você sonha e mais alguma coisa. Lindaço! 110m² Totalmente reformado.Nascente - 03 quartos sendo 01 suíte, sala estar/jantar em “L”mesmo, varanda,wc social, cozinha,DCE, 02 vagas de garagem.Completo de armários novos,novos! Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 / 9902.7132 - Creci 2523 PAJUÇARA REF. 022 – PAJUÇARA – Apto com área 109,48m² sala de estar e jantar com varanda, 03 quartos sendo 01 suite,Wc social, hall, dependência completa de empregada, cozinha, 02 vagas independentes, excelente localização. Novo (Nunca habitado).Andar alto. R$ 380 mil.Tr. 9351-4440 / 87290144 CRECI 343

SERRARIA

FAROL

VENDE-SE excelente apto. na Serraria,Conj.Rui Palmeira,reformado, 3 qtos. S/1 ste. Contato: 9944-5653.

JÔ 02 – FAROL – A 35 metros da Av. Fernandes Lima, próx. a Mondo Informática. Excelente para clínica ou sua empresa. Casa com terreno medindo 10 x 49m. Nascente - 03 quartos sendo 01 suíte,lavabo, sala estar grande, sala de jantar, 02 cozinhas, garagem e + uma com entrada lateral,jardim,quintal grande,02 salas no 2º piso. Vem que tá bom demais! Tels.8811.8410 / 9117.7137 / 9902.7132 Creci 2523 REF. 029 – FAROL. Excelente casa com 02 terraços, gabinete,sala de visita,sala de estar, sala de jantar, 3 qtos s/1 ste todos c/armários, coz. repleta de armários,4 vagas de garagem, dependência completa empregada, jardim grande na frente, excel. quintal todo gramado terreno medindo 15x50, nascente. Localização privilegiada. R$ 650 mil.Tr.93514440 / 8729-0144 – CRECI 343

APTO. ALUGA FEITOSA ALUGA-SE apto. no Feitosa, 3º andar,4 qtos.s/1 dependência de empregada, 1 wc social, 1 wc de serviço,área de serviço, coz.,sala de jantar e estar,total: 110m². Tr.: (82) 8148-5884/ 9616-0536. Incluso: aluguel, cond., IPTU, água, 1 vaga de garagem,vigilância 24h c/segurança privado,porteiro 24h,R$ 800,00.

CASA VENDA BARRO DURO JÔ 06 – BARRO DURO – Essa casa foi feita sob medida pra sua família! Nascente, c/2 pavimentos - 3 qtos s/3 stes, 1 master c/closet,wc social,sala de estar,sala de jantar,DCE,cozinha,jardim e garagem.Apenas R$ 180.000,00.Cond.Fechado. Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 / 9902.7132 - Creci 2523

OUTROS BAIRROS REF. 025 – JARDIM PETRÓPOLIS I –CONFORTÁVEL Casa duplex, nascente. sala de visita sala de jantar, 03 quartos sendo 02 suites, todos com armários, cozinha com armários e despensa, área de serviço, quintal grande, área verde frutificada nos fundos. com grande jardim de frente, 02 terraços, 02 vagas de garagem, solta nas laterais. R$ 395 mil. Ligue veja e confira.TR. 9351-4440 / 87290144 - CRECI 343. PAJUÇARA JÔ 04 – PAJUÇARA –Aqui tem tudo de bom,só tá faltando você! Casa c/ 03 quartos, sem 01 suíte,sala em “L”,garagem,jardim de inverno,sala de Tv,despensa,cozinha,WC social,área e wc de serviço, quintal. Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 / 9902.7132 - Creci 2523


A26

O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO www.mais.al reservas@ojornal-al.com.br

TABULEIRO REF. 023 –TABULEIRO – VENDO Conj. Morada do Bosque. casa terraço, 2 vagas garagem,sala de estar e jantar, 3 qtos s/1 ste c/closed,banheira de hidromassagem, coz. repleta de armários, dependência de empregada, área serviço,solta lateral.Acabamento de primeira. Cerca elétrica, Segurança eletrônica,rua calçada,nascente.R$ 250 mil.Aceita proposta.Tr.9351-4440 / 87290144 CRECI 343 SERRARIA REF. 024 – SERRARIA VENDO casa Conjunto Carajás. Jardim terraço 03 vagas, sala de estar e jantar, 03 quartos sendo 01 suíte, Wc social, cozinha, área serviço, quintal.R$ 250 mil.Tr. 9351-4440 / 87290144. CRECI 343.

REF. 020 – SERRARIA- COND. JARDIM EUROPA. Linda casa duplex, sala de estar e jantar, terraço,03 quartos sendo:01 suíte master,01 suíte,Wc social, Cozinha, despensa, área serviço, jardins 02 vagas. Repleta de armários de luxo.Excelente localização.R$ 680 mil. Tr. 9351-4440 /8729-0144 - CRECI 343. JÔ 10 – SERRARIA – Casa c/3 pavimentos! 3 qtos s/3 stes, 1 master c/closet, terraço grande, WC social, coz., DCE,sala de estar/jantar grande,gabinete, piscina no quintal,garagem.Acabamento de 1ª linha! Completíssima de armários e mobília de muito bom gosto! R$ 600 mil – Motivo da oportunidade:VI-A-GEM! Vem que tá bom demais! Tels. 8811.8410 / 9117.7137 / 9902.7132 - Creci 2523

TERRENOS VENDA

LOTES

ANÚNCIO INSTITUCIONAL

CAPITAL REF. 026 - TABULEIRO - VENDOárea med.61,40x226 frente ao Aeroporto c/13.200m² rua calçada, murada, toda plana, registrada, c/toda infraestrutura.Excel. local. p/instalação de sua empresa. R$ 650 mil. Tr. 9351-4440/8729-0144.Creci 343. REF. 021- TABULEIRO. Terreno na Rua da Bomba do Gonzaga medindo de frente 14m por 105 de lados. Nascente Rua calçada, toda infraestrutura. Excelente localização.Tr. 9351-4440 / 8729-0144. CRECI 343. 4009-1961

LIGUE E ANUNCIE

Fruto de Termo de Ajuste de Conduta Firmado com o Ministério Público do Trabalho.

“De acordo com o art. 5º da CF/88 c/c art. 373-A da CLT, não é permitido anúncio de emprego no qual haja referência quanto ao sexo, idade, cor ou situação familiar, ou qualquer palavra e/ ou expressão que possa ser interpretada como fator discriminatório, salvo quando a natureza da atividade assim o exigir.”

VENDO OU TROCO por carro terreno no Francês, Lot. Encontro do Mar, med. 12x30. Tratar pelos telefones para contatos: 99494067/ 8803-3935.

EMPREGOS OFERECE-SE OUTRAS ATIVIDADES PROCURA-SE: vendedor para trabalhar no Shopping Maceió. Tratar pelo telefone para contatos: 9609-3240, brunoiriart@yahoo.com

EMPREGOS PROCURA-SE DOMÉSTICA PRECISO TRABALHAR DE: cozinheira, cozinha pricial elegante ou serviços gerais, c/experiência e referência. Tratar pelo telefone para contatos: 8845-8155.

SERV. PROF.

Precisa-se de médico PSF - no município de Campo Alegre. Tratar: 9981-6523/ 9118-2311/ 9316-0939/ 93165971

SERVIÇOS DIVERSOS JM MÓVEIS: fabricamos todas as linhas de móveis modulares 100% MDF, móveis de sala, cozinha, quarto, banheiro etc. Tratar com o sr. João pelo telefone para contatos: 3320-2009/ 3320-3129.

4009-1961

LIGUE E ANUNCIE

Guia de Serviços


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

B1

Dois

www.mais.al cultura@ojornal-al.com.br

Marco Antônio

Uma tarde com Ruth Quintella O Caderno Dois teve um encontro surpreendente com a escritora. Inibida, a alagoana nos recebeu na última quarta-feira, em sua casa, no Farol, em uma conversa de horas. Faltando pouco para o 18 de abril (Dia Nacional do Livro Infantil), ela não poderia deixar de ser ouvida. A seguir, alguns dos bons momentos com a autora. PÁGINAS B2, B4 E B5


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

B2

Dois

www.mais.al cultura@ojornal-al.com.br

Com a modéstia dos sábios, a autora de 14 livros é referência no Estado Fotos: Marco Antônio

ELÔ BAÊTA cultura@ojornal-al.com.br

“S

ão três horas da tarde. Estou atendendo à reportagem de O Jornal. Sinto-me pequena e tímida. Agora, por que sempre perco a naturalidade nesses momentos? Não sei. Nunca me sinto ´esta´, a ´indicada´”.). As mãos franzinas corriam astutas sobre a folha de ofício, na delicadeza do bilhete de caligrafia polida. Com a modéstia dos sábios, Ruth Braga Quintella Cavalcanti surpreendeu naquele encontro vespertino. Nem pequena. Tampouco pouco indicada. Apenas, inibida. Assim, a escritora alagoana recebeu o Caderno Dois na última quarta-feira, em sua casa, no Farol. Enquanto posava diante das potentes lentes jornalísticas de Marco Antônio, antecedendo uma conversa de horas, um embrulho de envelope pardo chamava a atenção sobre a mesa. Escritas com a constante caneta bic preta como sua “pena” de sempre – “para realçar mais a letra”, como justificou a escolha pela cor de sua grafia –, as linhas a próprio punho eram endereçadas à sobrinha Noemi Quintella: “Aí estão todos os livros que já foram publicados. Não dê. Não importe. Não toque. Eles representam meu trabalho, minha obra. Tornaram-se relíquias”. Relíquias mesmo. Não só para a parenta próxima. E sim para todos os leitores que a acompanham. Uma obra referência. Construída ao longo

de nada menos que setenta anos; dos noventa de vida que a mestra Ruth está prestes a comemorar, já no próximo mês de maio. Mais de uma dezena de títulos, que carregam na Literatura infantil – e infanto-juvenil – a assinatura da autora com o respeito de ícone desse gênero em Alagoas.

Ela é a prova incontestável de que a relação amigável entre o livro e o homem pode ser indissolúvel A poucos dias para o momento em que o Brasil bem poderia parar, literal e literariamente, para celebrar o Dia Nacional do Livro infantil (comemorado em 18 de abril), Ruth não poderia deixar de ser ouvida. Ela é prova incontestável de que a relação amigável entre o Local de Informações Variadas, Reutilizáveis e Ordenadas chamado L.I.V.R.O. e o homem pode ser indissolúvel. “O livro é um amigo. Nas horas vagas, ele está sempre lá, junto de você, basta procurá-lo”, destrincha Ruth Quintella um de seus lemas anunciados. Sobram razões – e não são poucas – para que o Caderno Dois, nesta edição, aproveite o mote dessa significativa data do calendário brasileiro para “tirar o chapéu” para sua vida e sua obra, frente a frente com a escritora. E.B.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

Dois

B3 www.mais.al cultura@ojornal-al.com.br

Variedades

Roteiro QUINTA Na janela do olhar é a nova exposição oferecida pela Fundação Pierre Chalita (Praça Manoel Duarte, 77, Jaraguá). A mostra com pinturas de Pedro Caetano será aberta no dia 19 deste mês, a partir das 20h. Horário de visitação: seg a sex, das 8h30 às 11h30 e das 14h às 17h30; Sab, das 8h30 às 11h30. Aberto ao público. Mais informações: (82) 9351-7838. SÁBADO O som tecnobrega da Banda Uó vai fazer a festa Vapor na Loop Lounge Club (Rua Maria Ester da Costa Barros, 320, Stella Maris), no próximo dia 21, a partir das 22h. Composta por Davi Sabbag, Mateus Carrilho e Candy Mel, a Banda Uó, autora de “Shake de Amor”, um dos maiores sucessos da internet, ganhou fãs seguindo a linha trash proposital. Com um repertório que une a música eletrônica e o brega, eles começaram a fazer paródias do cenário pop, como Teenage Dream da Katy Perry e S&M da Rihanna, o que rendeu ao trio o prêmio de melhor webhit do ano no Vídeo Music Brasil, realizado pela MTV. Além dessa grande atração, a estréia da Vapor promete uma mistura de conceitos como música brasileira tropical, brega, axé e o eletrofunk. A festa conta com o show da Além de Nós, que abre a festa com um repertório exclusivo, e também com os DJs Phellipe W (SP), David Andrade e Ivo Schelb. Ingressos: R$ 30 (pista) e R$ 60 (mezanino) à venda na loja Empório Bijux (Maceió Shopping).

Horóscopo

SEXTA O grupo Teatro Máquina, do Ceará, traz espetáculo premiado a Maceió. O cantil é baseado na peça A exceção e a regra, do alemão Bertolt Brecht, e tem texto escrito por Fran Teixeira. Em cena, os atores/manipuladores Aline Silva e Levy Mota e os atores/bonecos Edivaldo Batista e Márcio Medeiros darão corpo à metáfora da manipulação nas relações de exploração e submissão vividas por dois homens: o patrão e o empregado. Selecionado pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2011/2012, o espetáculo será encenado nos dias 20 e 21 deste mês, às 20h, no Teatro Sesi Pajuçara. Nos mesmos dias, das 8h às 12h, o grupo também irá ministrar a oficina de teatro Jogo e repetição. As inscrições para a oficina podem ser feitas pelo site www.teatromaquina.com. Entrada franca. Mais informações: (82) 9959-2391/(85) 8658-0246.

INSTITUTO OMAR CARDOSO

WWW.OMARCARDOSO.COM.BR

Áries

Touro

Gêmeos

Câncer

20 março a 20 abril

21 abril a 20 maio

21 maio a 20 junho

21 junho a 21 julho

inda um período positivo para o amor, as artes a criatividade e o A trato com as crianças. Melhoria no

tranquila e excelente coração falou mais alto. Apesar de uita atividade profissional e êxito estado mental para entabular novas não estar completamente decidido nos negócios e novos empreenDcoisasisposição O M visando sua melhora geral. A sobre o caminho a seguir, você não dimentos sociais, estão previstos para

ambiente de trabalho graças a sua criatividade e versatilidade. Possibilidade de ver realizados seus maiores desejos.

elevação da personalidade será o ponto máximo de seu sucesso. Melhora da saúde, mas não se descuide. Tudo indica que você terá que tomar alguma cautela na parte profissional.

resistirá e acabará voltando ao seu amor. Aguarde momentos intensos, carregados de romantismo e, é claro, muita sensualidade.

você neste dia. Ótimo estado mental o que vai lhe dar mais rapidez ao ter que tomar decisões importantes.

Leão

Virgem

Libra

Escorpião

22 julho a 22 agosto

23 agosto a 22 setembro

23 setembro a 22 outubro

23 outubro a 21 novembro

período vai favorecer você nas ase em que será notado onde omento em que deverá enfrentar tima oportunidade no setor comerinvestigações, estudos, pesquisas comparecer. Sua reputação será alguns obstáculos, em seu lar. cial, com probabilidade de lucros. O F M Ó e na medicina. Por outro lado, deverá elevada e seus ideais e ações deverão Mas se usar de fato a inteligência, Bom também, para assuntos familiares evitar acidentes, os negócios arriscados, não crer em falsas notícias e boatos maldosos. Cuide da saúde e da reputação.

ser seguidas por pessoas que vivem a sua volta. Mas, para que tudo isso aconteça siga e dependa da sua própria capacidade.

conseguirá superá-los com sucesso. Boa fase para adquirir a casa própria e para elevar-se no campo profissional.

e sentimentais. No período, devido a sua maneira de ser, geralmente bastante alegre, extrovertido e com muita jovialidade, tudo isto poderá se evidenciar mais ainda.

Sagitário

Capricórnio

Aquário

Peixes

22 novembro a 21 dezembro

22 dezembro a 20 janeiro

21 janeiro a 20 fevereiro

21 fevereiro a 20 março

omento um tanto quanto agitado ma mudança na sua maneira de se planeta Marte dificultará o convívio ia positivo que vai beneficiar muito para você. Mas, para que tudo saia relacionar ou de se comunicar com familiar devido às divergências prátivocê e de modo decisivo. Notícias M U O D a contento, deverá tomar uma atitude as pessoas se fará necessária, para cas e emocionais. Tendência a perder agradáveis. Não dê crédito a rumores e otimista e inteligente e evitar o nervosismo que de nada adianta. Sucesso junto ao sexo oposto. Não se descuide da saúde.

criar um melhor ambiente no lar e com a pessoa amada. Não adianta estar em sintonia emocional com as pessoas; será preciso saber o que você quer com relação a elas.

sua tranquilidade e privacidade no lar. Possibilidade de guardar mais dinheiro do que em outras épocas. Fortalecimento no ambiente profissional.

boatos que possam surgir. Data positiva para fazer mudanças. Invista mais no seu potencial criativo neste período, que assim você sairá ganhando.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

B4

Dois

TV MAR NET - Canal 25 08h30 - Sobre Rodas 09h00 - Momento Vip 09h30 - Igreja El-Shaddai 10h30 - Informe Cesmac 11h00 - Info Ação Parlamentar 11h30 - Programa Mix 12h00 - Canal Legal 13h00 - Programa do Caique 13h30 - Palavra Amiga 14h30 - Big Sports 15h30 - Cidade Aflita 16h30 - Almoço C/ Notícia 18h00 - Sobre Rodas 18h30 - Momento Vip 19h00 - Igreja El-Shaddai 20h00 - Informe Cesmac 20h30 - Info Ação Parlamentar 21h00 - Programa Mix 21h30 - Canal Legal 22h30 - Programa do Caique 23h00 - Palavra Amiga 00h00 - Big Sports 01h00 - Cidade Aflita 02h00 - Almoço C/ Notícia 03h30 - Sobre Rodas 04h00 - Momento Vip 04h30 - Igreja El-Shaddai 05h30 - Informe Cesmac 06h00 - Info Ação Parlamentar 06h30 - Programa Mix 07h00 - Canal Legal

Foi Monteiro Lobato (acima) quem primeiro enveredou pelo folclore do Brasil revelando em seus livros (acima) um mundo encantado cheio de personagens

hábito de ler histórias. Mas as ofertas ainda eram bem distantes do que ela gostaria de ouvir e contar. Seu querer sempre foi por contos curtos. E o principal: que retratassem as coisas da terra. “Coisas como o bicho-preguiça, que muitos pequenos não conhecem”. O estímulo primordial para que se tornasse criadora de suas próprias estórias. “Bruxas, castelos, reis; ursos, girafas, zebras, são coisas da Europa, que aqui nunca tivemos. Nunca poderemos esquecê-los. São clássicos de domínio público. Mas retratam coisas que na vida real não são bem assim, como

a bondade sempre muito bem recompensada e as madrastas sempre muito más. Mas eram as histórias dessa gente estrangeira, como os irmãos Grimm, que vinham traduzidas para o Brasil, que estávamos acostumados a ler”. E fala no inesquecível autor infantil de Taubaté como um de seus grandes aliados. “Isso tudo só aconteceu até chegar o nosso maravilhoso Monteiro Lobato. Foi ele quem começou a enveredar pelas coisas e pelo folclore do Brasil, com figuras como mula-sem-cabeça, Saci-Pererê e tantas outras. Era leitora foraz. Até hoje tenho livros dele guardados”.

Quem conhece Ruth Quintella sabe. Sua “amizade” com a Literatura Infantil não é de hoje. Vem desde os quatro anos de idade, no Grupo Escolar Diégues Júnior, quando começou a juntar as primeiras letras e a escrever “tolices” – como chama suas primeiras expressões sobre a vida dos seres nos mares, verde e rios regionais –, e rasgá-las logo depois, para evitar gracejos dos irmãos. O que talvez não se imagine é que ela jamais pensou em ser escritora. O que conta é que lhe bastava esmiuçar, como inocente pesquisadora, esses pequenos seres da natureza

que lhe cercavam na casa da Pajuçara – onde nasceu –, nos veraneios na praia, no engenho do pai em Pilar. “Queria mesmo era ser professora”. Tanto que cursou o antigo Pedagógico. Graduou-se em Letras Anglo Germânicas na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade Federal de Alagoas. Dirigiu a Divisão de Treinamento do Centro de Treinamento de Pessoal (Cenape) Maceió. Coordenou grupos de crianças e adolescentes em atividades educativas das Bandeirantes (FBB) Alagoas. Mas o chamado da escrita foi irrecusável. E.B.

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br Sedação para proGrandeza teção do invariável cérebro (Méd.) (Mat.)

© Revistas COQUETEL 2012

Aeromoça "Nacional", em PNB (Econ.)

Em carne e (?): em pessoa Corte

O da hora Grupo Paleozoiextra tem como ca, Mesoacréscimo emos ou zoica e de 50% surfistas Cenozoica

Caixas de (?), itens do home teather Flor de (?), tempero (?) Sam: os EUA Origem dos nomes de planetas e satélites Assim, em espanhol Prato italiano

Renato Russo, cantor brasileiro

(?) New Roman, fonte tipográfica

A mão de trânsito no Brasil Cão, em inglês Tecla de áudio (TV)

Parente do camelo, usa o cuspe como forma de defesa O que o pé-frio traz

Plural de palavras terminadas em L

(?) Beckham, futebolista inglês

(?) Internacional da Energia: 2012

Capim que cobre quiosques

Forma de módulos de sofá (?) assim, gíria Veste da taitiana

Tecla com 2 barras no controle do DVD

(?) e martelo, símbolos comunistas

Brinquedo de papel, é movido pelo vento Lado, em inglês Multiplicada por dois Flor surgida há 25 milhões de anos

Paloma Duarte, atriz da TV Record

"(?) um Rio que Passou em Minha Vida", samba Nando Reis, cantor

Empresas Cai de como a muito alto Uol Raio (Inform.) (abrev.)

BANCO

5

Solução V A N T E L R R O G I A R B S D O G S I E A R I O P E L I P O T P A G F A O I R I C E N C A O R E S

TV EDUCATIVA - TVE Canal 3 06h00 - Via Legal 06h30 - Brasil Eleitor 07h00 - Palavras de Vida 08h00 - Santa Missa 09h00 - Viola Minha Viola 10h15 - Curta Criança 10h30 - Janela Janelinha 11h00 - Escola Pra Cachorro 11h15 - Meu Amigãozão 11h30 - A Turma do Pererê 12h00 - ABZ do Ziraldo 12h30 - Tromba Trem 12h45 - Carrapatos e Catapultas 13h00 - A Turma do Pererê 13h30 - Catalendas 13h45 - Cocoricó 14h00 - Dango Balango 14h30 - TV Piá 15h00 - Stadium 16h00 - Os Protetores do Planeta 17h00 - Ver TV 18h00 - De Lá Pra Cá 18h30 - Cara e Coroa 19h00 - Papo de Mãe 20h00 - Conexão Roberto D’Ávila 21h00 - EsportVisão 22h30 - Curta TV 23h00 - Cine Ibermédia 00h45 - Doc TV IV 01h45 - EsportVisão 03h00 - De Lá Pra Cá 03h30 - A Grande Música 04h30 - Caminhos da Reportagem 05h30 - Expedições

A conversa com Ruth Quintella não poderia ter início diferente. Passou pela curiosidade – de muitos, talvez – por descobrir qual o grande segredo para fisgar, de fato, os leitores mirins. “Poucas páginas, poucas palavras e muitas cores e gravuras”, dispara. “É isso que inicialmente desperta as crianças para a leitura”, complementa. E com esse mote atrativo, a escritora vem fisgando de pequenos a grandes em suas 14 histórias escritas até agora. Não só escritas, como ilustradas por ela (são inúmeros os desenhos idealizados por seus riscos e traços saídos de xilogravuras, aquarelas, tintas pastéis; ou, simplesmente, feitos com os bons e velhos giz de cera, lápis de cor, hidrocor, e das mais variadas nacionalidades). Todas com o meio ambiente, a natureza, a fauna, a flora, a vida animal, como seus condutores. Outro detalhe é que os personagens e cenários de sua obra são irredutíveis em um aspecto: todos são alagoanos, nordestinos. Estão entre nós. “Não me interessam árvores, animais, flores, folhas... de fora. Todos são daqui”, entusiasma-se. Foi justamente a falta que sentia desse tipo de narrativa no meio escolar educacional infantil por aqui – ao qual também dedicou longo período de sua vida como professora da rede estadual e até como dona de escola pré-escolar por um tempo – o impulso para abrir sua literatura nesse sentido. E para ter chegado onde chegou. Revela que sempre teve o

O N S T S A T O L I H O T O I O ME D S A R V P I R A D U E S P V E D

TV PAJUÇARA - RECORD Canal 11 05h45 – Bíblia Em Foco 06h00 – Nosso Tempo 06h30 – Desenhos Bíblicos 08h20 – Record Kids 09h00 – Ponto de Luz 10h00 – Alagoas da Sorte 11h00 – Informativo Cesmac 11h30 – Pajuçara 360º 12h00 – Record Kids 12h30 – Tudo É Possível 16h30 – Programa do Gugu 20h30 – Domingo Espetacular 23h15 – Repórter Record 00h00 – Série: Assuntos Confidenciais 01h00 – Ponto de Luz

Monteiro Lobato e seu reino encantado de seres brasileiros

C C O S O M M I A S R I S O N A D R U I A Z A S I DE D OB A O R S D P R O

TV GAZETA - GLOBO Canal 7 05h50 - Santa Missa 06h50 - Sagrado 07h05 - Gazeta Rural 07h30 - Pequenas Empresas 08h05 - Globo Rural 09h00 - Auto Esporte 09h35 - Esporte Espetacular 12h40 - Aventuras do Didi 13h15 - Os Caras de Pau 14h05 - Temperatura Máxima. Filme: - Madagascar 15h45 - Campeonato Carioca – Vasco x Nova Iguaçu 18h00 - Domingão do Faustão 20h45 - Fantástico 23h10 - TUF - Em busca de campeões 00h10 - Domingo Maior. Filme: Comando Vermelho 01h50 - Sessão de Gala. Filme: Rio Congelado

Variedades

3/así — dog. 4/side — tipo. 5/pareô — pause — tribo. 9/constante.

TV

www.mais.al cultura@ojornal-al.com.br


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

B5

Dois

www.mais.al cultura@ojornal-al.com.br

Autora fala de árvores, folhas, flores, ovos e animais do Nordeste brasileiro Marco Antônio

A autora, de 89 anos, respondeu ao convite da Literatura com uma obra tão criativa quando envolvente. Árvores falam; flores e folhas, também... Caranguejos dialogam; sapos, besouros, cutias, também. E pacas, e tatus, e borboletas..., também. Em uma bancada redonda, que revelou ser uma herança de pelo menos cem anos recebida do avô, conhecemos uma a uma, página por página, suas histórias. Para o observador, certamente, a sensação é de puro encantamento. Para Ruth, de um contentamento no falar como se fosse a primeira vez que as folheasse. “Ajudei a tartaruguinha de uma das minhas histórias a sair do ovo. Essa cena saiu de um acontecimento real da minha vida”. Era para A Tartaruguinha que Demorou a Sair do Ovo que Ruth apontava. Seu livro que virou best-seller, na visão simples da autora, “acho que porque não havia aqui, até então, livros ilustrados assim. Só os que vinham do Sul”. Quando lançou Gogó da Ema, História de um Coqueiro, seu primogênito filho literário, na década de 90, queria relembrar nas escolas a história de um símbolo turístico, principal cartão de visitas da orla da Pajuçara no passado. “E tão pouco lembrado entre as nossas crianças, nas salas de aula”, lamenta. Em Vento

Parte dos títulos de Ruth Quintella foi publicada de forma independente; outro bom pedaço, com alguns apoios

Forte, Vento Nordeste faz folhas dançar balé, em rodopios dentro de redemoinhos, ao zunido dos ventos. Emplaca como orientadora dos consumidores mirins, para que tomem conhecimento de seus direitos, “tornem-se críticos e conscientes sobre o conteúdo das mensagens de propaganda e a qualidade dos produtos e serviços”, na cartilha a Onda do Consumo. Fala sobre clonagem, com referências à Dolly (a ovelha que chamou a atenção do mundo em 1997), em Babau, O Sapo Clonado. Estabelece o linguajar entre caranguejos e outros bichos, na vegetação dos mangues, em Gueguê e Jojó no Manguezal. De suas obras, também

tira proveito para fazer justas críticas. Como quando foca a pouco obser vada flor do maracujá para se opor às queimadas a partir das cores de várias espécimes de borboletas que conheceu. “Todas são borboletas de Alagoas, que eu vi”. O enredo de Amarelinha, Uma Pequena Borboleta. Já em Quem Saiu, Saiu..., alfineta com traços coloridos o desmatamento em versos de cordel, atentando que perda de árvores, significa perda de animais. Demonstra seu horror ao roubo e à venda de animais silvestres em Quem Furtou o Macaquinho? Atenta para o pedido de socorro da Terra com tirinhas poéticas e exercícios lúdicos em Na Onda da Educação Ambiental.

Com os recentes Uma Ema Sabida – o primeiro dos títulos que não conta com suas próprias ilustrações, mas do jovem estudante de arte Jefferson Henrique Sales, a convite da escritora –; Tiu... Tiu... Tiu..., onde reporta-se ao chamado de galinhas e pintinhos; A Bela Bruxa Lilica, além dos contos adulto-adolescentes de Ao Longo dos Dias, Ruth reafirma o quanto é incansável quando o assunto é Literatura Infantil. Os quatro foram lançados juntos na V Bienal Internacional do Livro de Alagoas do ano passado. E por eles recebeu merecidas homenagens. Dentre elas, o Troféu de Apresentação do Livro como fonte de informação na Bienal de

2009; as comendas de Mérito Educacional, do Conselho Estadual de Educação do Estado de Alagoas, e Nise da Silveira, este ano, por sua contribuição à cultura alagoana, dentre outras. Congratulações à parte e com um punhado de seus títulos publicados de forma independente; outro bom pedaço, com alguns apoios, será que sua obra – e os leitores alagoanos – levaram Ruth até onde ela realmente queria? “Não. Não cheguei onde queria. Ainda tinha alguma coisa... Se fizesse propaganda como Harry Potter, estaria em outras águas. Mas como sou bico calado... Está tudo certo. Foi eterno enquanto durou. Se morresse hoje, estaria quites com a vida, e a vida quites comigo”. Com o desejo de continuar querendo saber como vai o mundo – já que andou por muitos cantos do Planeta em interessantes viagens – e de ainda publicar algo com ênfase na qualificação de professores da educação infantil, quando fala sobre o Dia Nacional do Livro Infantil (motivo maior de nosso encontro com mestra Ruth), dá seu toque. “Sua alusão deveria ter mais destaque. Pelo menos no 18 de abril, as bibliotecas e livrarias brasileiras deveriam saudar o leitor com banners sobre o Dia Nacional do Livro Infantil. Podem até pensar, mas o livro ainda não vai

sair de circulação. Continuará sendo livro por muitos e muitos anos”. E diz que tem mais deles para lançar, e mais histórias para contar. “Mas não vou falar, para não perder a magia. Sabia? Se há planos, e se fala, eles perdem o encanto”. Seu próximo encanto literário, ela pode até guardar. Já sua eterna e incansável relação com o saber faz questão de revelar. “Gostaria que minha obra fosse contagiante. Que alguém sentisse vontade de fazer um bom trabalho, de educar o País através da leitura. Quero a minha Literatura Infantil. Sempre”. E.B. As obras de Ruth Quintella podem ser encontradas na Resma Papelaria e na Nossa Livraria.

Confira Curiosidades sobre o Dia Nacional do Livro Infantil - 18 de abril foi escolhido como Dia Nacional do Livro Infantil como uma homenagem ao nascimento do escritor José Bento Monteiro Lobato, em 18 de abril de 1882, na cidade de Taubaté, no Vale do Paraíba; - A data foi instituída no Brasil, no ano de 2002, pelo então presidente da República Fernando Henrique Cardoso.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

B6

Religião

www.mais.al cultura@ojornal-al.com.br

Evento da Ufal terá as religiões como tema

PalavradeFé Mônica Lima monica@ojornal-al.com.br

“Todos os dias do aflito são maus; mas o coração contente tem um Durante todo o dia banquete contínuo”, serão discutidos, entre PROVÉRBIOS 15:15.

outros assuntos, o Cristianismo e modalidades da fé

SANTO REMÉDIO Evangelizar através do riso. Essa é a proposta do espetáculo “Rir é um santo remédio”, que será levado aos palcos de diversos estados brasileiros. Produzida por Fábio Borges, integrante do Ministério Jovem da Renovação Carismática, a peça usa o humor baseado em ritos da igreja Católica para levar a plateia às gargalhadas.

MORADORES DE RUA Os moradores de rua assassinados em Alagoas, nos últimos anos, foram lembrados em uma missa realizada sexta-feira passada. O ato religioso foi celebrado pelo arcebispo de Maceió, Dom Antônio Muniz, no Santuário da Misericórdia, no Vergel do Lago. E reuniu representantes de diversos segmentos sociais, que se mostram revoltados com os crimes.

ROSA MÍSTICA Com o tema “Jovens, para a liberdade é que foste feito”, a Comunidade de Aliança Rosa Mística realiza, nos dias 20, 21 e 22, encontro voltado aos jovens. Os missionários Tiago Tomé e Edlaine Guimarães participam do evento, que acontecerá no Educandário Eunice Waever. Mais informações pelos telefones: (82) 8818-6792/93419655.

EBERTH LINS estagio@ojornal-al.com.br

A

Comunidade acadêmica da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) realizará no próximo dia 23, o 1° Colóquio Desvendando as Religiões, o evento que tem como tema “O Êxtase e as Vicissitudes da Fé”, reunirá alunos, professores e religiosos para um

A Arquidiocese de Maceió realizou, semana passada, a Feira da Fraternidade, reunindo um público de mais de 500 pessoas, que foram em busca de adquirir produtos de qualidade com um preço inferior ao de mercado. Os recursos serão destinados à manutenção e à promoção das atividades pastorais e obras da instituição religiosa.

100 DIAS O Brasil será impactado, durante cem dias, com louvor e orações durante evento promovido pela Junta de Missões Nacionais, que começa no próximo dia 22 e prossegue até 31 de julho. A proposta da JMN é que cada igreja, no período, mostre que é possível, através do Evangelho e da oração, marcar mudanças profundas na história de uma nação.

NOVO A Congregação Nações Unidas da Assembleia de Deus do Tabuleiro do Martins está com novo evangelista. O pastor Paulo Roberto assumiu, no início deste mês, a direção da congregação com o compromisso de levar o Evangelho e alcançar almas para Jesus.

ÚLTIMO DIA Os adeptos ou simpatizantes da Doutrina Espírita têm até hoje para participarem da Feira do Livro Espírita, promovida pela Federação Espírita do Estado de Alagoas, no Shopping Maceió. Nas prateleiras poderá ser encontrada uma variedade de obras básicas e complementares, além de mensagens, romances, CDs e DVDs. Não perca!

o evento. O investimento é de R$5. Os participantes do evento receberão certificado. MINICURSO O Núcleo de Pesquisa em Mídia, Religiosidade e Ciência da Religião irá ofertar um minicurso que terá como tema “Desvendando as Religiões”. Esse de cunho mais acadêmico será ministrado pelo graduado, mestre e doutorando em sociologia e especialista em Historia das Religiões, Amaro Braga. O minicurso será de 8 a 15 de maio. Inscrições gratuitas na Secretaria do Instituto de Ciências Sociais (ICS). As vagas são limitadas.

Filme vai falar sobre crenças

MARCHA

FRATERNIDADE

dura militar, destacando a visão político social da religiosidade negra. Estarão presentes no evento, nomes como os professores Dalmer Pacheco, pós-doutor em cultura e religião pela universidade do Minho em Portugal, que discutirá a intolerância religiosa contra as religiões de matrizes africanas e Amaro Braga, responsável pela discussão da feitiçaria, magia e bruxaria nos novos movimentos religiosos. As inscrições estão sendo realizadas apenas no auditório do Instituto de Ciências Humanas Comunicação e Arte da Ufal (Ichca), onde será realizado

RELIGIÃO NO CINEMA

ROBERTA CÓLEN estagio@ojornal-al.com.br Os evangélicos de Piaçabuçu realizam, no próximo dia 28, a Marcha para Jesus, que reunirá fiéis de diversas denominações. A caminhada deverá contar com um público de mais de mil pessoas, que sairão pelas ruas acompanhadas do trio elétrico Ministério Assembleia de Deus, do Forró Getsêmani e do Ministério da Igreja Batista. A concentração começará a partir das 18h, na Av. Conselheiro Ulisses Guedes.

debate saudável e esclarecedor a respeito das religiões e a evolução na forma de compreendê-las. Durante todo o dia o evento discutirá assuntos como o Cristianismo, as antigas e novas modalidades de fé, os novos movimentos religiosos, seu panorama e vicissitudes, assim como as religiões afro brasileiras e a perseguição racial religiosa. Não irão faltar reflexões acerca da comunicação religiosa, do esoterismo e ecletismo no Brasil contemporâneo, como também uma analise das religiões afro brasileiras em Alagoas, durante o período da dita-

A

s religiões que rondam o mundo serão tema do mais novo filme do escritor e roteirista, Guillermo Arriaga. O mexicano convidou dez diretores conhecidos e premiados internacionalmente para expressarem na tela, os seus pensamentos sobre o assunto. O filme que foi intitulado de “Words with gods”, será financiado pelo governo do México, nacionalidade de Guillermo. Guillermo veio ao Brasil neste mês para escolher mais duas pessoas que possam completar o time de diretores. O roteirista já pronunciou alguns dos possíveis participantes: o israelense Amos Gitai, a indiana Mira Nair, o sérvio Emir Kusturica, o iraniano Bahman Ghobadi (Tartarugas podem voar), o japonês Hideo Nakata, do terror Ringu (O chamado), o australiano Warwic Thornton (Samson and Delilah), além da participação do brasileiro José Padilha. Expressando a satisfação de escolha dos convidados, Guillermo compara os diretores aos jogadores de futebol. “Levar um time desses ao cinema tem o mesmo efeito de entrar em campo de um estádio com Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar na mesma

O roteirista Guillermo veio ao Brasil neste mês para escolher mais duas pessoas que possam completar o time de diretores

seleção,” diz o diretor de Vidas que se cruzam. José Padilha, que está trabalhando na pré-produção do remake de RoboCop, foi contemplado a participar do projeto, devido a seu trabalho em Ônibus 174, aclamado pela crítica internacional, no entanto, o brasileiro ainda não se manifestou sobre o convite. De acordo com Guillermo, Words with gods é apenas o primeiro de uma série de mais quatro longas-metragens que,

além de religião, trarão assuntos que interessam à população mundial. O projeto dos quatro filmes juntos foi batizado de Hearbeat of the world, e reunirá Polis, sobre política, Encounters, falando de sexo e, Into the blood stream, retratando os vícios das drogas e álcool. O que mais chama a atenção das pessoas que conhecem o diretor Guillermo é que ele é ateu. Quando questionado sobre a escolha do tema de Word with gods, ele explica

que a religião faz parte de um dos assuntos mais discutidos da atualidade. A atitude de ter incluído a religião é que, para Guillermo, é importante destacar o motivo que tanto leva as pessoas indagarem os mistérios da vida e da morte. Em entrevista ao site o g l o b o. c o m , Gu i l l e r m o comenta. “Por existirem pessoas que fomentam o ódio em nome de um credo religioso é importante falar das diferentes práticas da fé. A maior dificuldade de fazer Words with gods foi arrumar cineastas que têm alguma religião. Kusturica, por exemplo, interpretou um monge em seu episódio, Our life, já finalizado, falando das tradições místicas da Sérvia. Já Nakata, falou da espiritualidade filmando numa região castigada pela tsunami. Pense em um caso como o de Jean Charles de Menezes. Um brasileiro vai a Londres ganhar a vida e acaba assassinado pela polícia britânica, injustamente confundido com um terrorista. Quando pensamos nesse caso, a gente percebe que, embora o mundo esteja cada vez mais conectado, por vezes, essa conexão encobre tragédias. Por isso, eu preciso juntar muitas pessoas de origens diversas e fazê-las pensar juntas. Precisamos discutir os grandes dilemas da vida”, diz o mexicano.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

E

www.mais.al l esportes@ojornal-al.com.br

Rodada decisiva da Taça Rio vai definir semifinalistas 6E7

Maceió Fight vai ser disputado hoje j no Ginásio do Sesi

2

Esportes O Jornal

Tempo de despertar Há dez anos sem duelar na decisão do Alagoano, CRB e CSA podem recuperar a força do clássico nesta temporada 4E5 Marco Antônio


2

www.mais.al l esportes@ojornal-al.com.br

O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

Esportes O Jornal Divulgação

BatePronto

MFC montou um octógono para os lutadores no Ginásio do Sesi

Victor Mélo jornalistavictor@gmail.com

Tiago Fernandes busca espaço no tênis

O

tenista alagoano Tiago Fernandes participou do Aberto de Santa Catarina na última segunda-feira na condição de convidado e caiu na primeira rodada. Ele perdeu para o paulista Leonardo Kirche numa partida equilibrada, por 2 sets a 1, que durou 3h17, e foi disputada em Blumenau. Tiago chegou a ter três mach points no décimo game do terceiro set, mas não decidiu a partida e foi derrotado. Pupilo do técnico Larri Passos (mentor de Guga Kuerten), o alagoano luta em várias frentes para melhorar seu ranking e despontar entre os profissionais do tênis. Na base, ele conquistou o Australian Open, em 2010, e é considerado uma das principais promessas do tênis brasileiro. Thiago também faz parte do Projeto Olímpico Rio-2016 e deve ser um dos defensores da seleção brasileira nos Jogos que vão ser disputados no País.

Perfil Aos 19 anos, Thiago disputa a sua segunda temporada entre os profissionais. Ele treina hoje em Balneário Camboriú-SC, com Larri, e já foi o segundo melhor tenista do mundo no ranking juvenil.

Expectativas “Meu objetivo é disputar o máximo de torneios que eu puder para melhorar meu ranking e competir nas principais competições do tênis. O início entre os profissionais é difícil mesmo, mas temos que ter perseverança e pagar o preço do esporte. Ou seja: ter dedicação ao tênis e cumprir as regras exigidas a um atleta”, declarou o alagoano, que ocupa atualmente a posição de número 688 no Ranking da Associação de Tênis Profissional (ATP), com 27 pontos.

Viagens Para ser conhecido, um tenista precisa viajar muito ainda nas divisões de base. De acordo com o presidente da Federação Alagoana de Tênis, Wesley Miranda, Tiago conseguiu fazer muito bem esse intercâmbio. “Realmente, só é conhecido quem sai do seu estado. O Tiago disputou torneios importantes dentro e fora do País e fez o seu nome. Isso é bom também para os alagoanos, já que ele acaba abrindo as portas para quem está começando”, comentou o dirigente.

Curto-Circuito O CRB lidera o ranking de Alagoas do título da capitalização É Gol, com uma arrecadação de R$ 6.141,00. O CSA está no segundo posto no Estado, com 5.301,00, e o ASA é o terceiro colocado, com 4.866,00. O São Paulo é o primeiro colocado do País, com R$ 786.759.00, seguido por Palmeiras, que arrecadou R$ 633.804,00. De acordo com a assessoria de imprensa do É Gol, o torcedor autoriza que o resgate do título de capitalização (R$ 3,00 mais correção pela TR) seja repassado ao seu clube.

Confronto marcado Maceió Fight vai reunir atletas de MMA da região no Ginásio do Sesi VICTOR MÉLO jornalistavictor@gmail.com

U

ma das atrações esportivas de hoje em Alagoas vai ser o Maceió Fight Championship (MFC), marcado para as 17h, no Ginásio do Sesi, localizado

no Trapiche. De acordo com os organizadores do evento, a competição surgiu em 2002 e se reestruturou para receber grandes atletas da região Nordeste. No início, o MFC era disputado no Ginásio Jorge Assunção num ringue tradicional; agora, o evento está marcado para o principal ginásio da capital alagoana, onde foi montado um octógono nos padrões dos grandes eventos do MMA (artes marciais misturadas). Os combates principais do “card” são Lucas Toledo

(Gracie Barra-AL) x Wallysson Rosiny (Shock Fight-AL) e Rodrigo Araújo (PB) x Jackson Maco (SE). Segundo a organização, vão ser disputadas neste domingo oito lutas de MMA e duas de Muay Thai. BILHETERIA Os ingressos estão sendo vendidos ao preço promocional de R$ 25,00 (arquibancadas) nos seguintes locais: Thuck Jhones, Jameika e Point Radical. Mais informações pelo fone 3336-5218.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

3

www.mais.al l esportes@ojornal-al.com.br

Esportes O Jornal

Eu sou o futuro Aos 13 anos, alagoano Pety é uma das joias das divisões de base do futebol

Alagoano Pety fez testes no Real Madrid neste ano

VICTOR MÉLO jornalistavictor@gmail.com

O

alagoano Luiz Henrique dos Santos é considerado um fenômeno do futebol. Aos 9 anos, ele foi para Ribeirão Preto e, descoberto pela imprensa e pelos empresários, ganhou destaque no meio esportivo. Pety, como o garoto é conhecido, tem um talento incomum e também já defendeu a camisa de três clubes alagoanos antes de se

transferir para o Olé Brasil, em São Paulo. O meia-atacante nasceu em São Luís do Quitunde, deu seus primeiros chutes na escolinha do Corinthians-AL, aos

sete anos, e também atuou no time de sua cidade natal, o São Luís, em 2007. Mas o primeiro título da revelação foi conquistado com a camisa do CRB. Em 2008, ele levantou a taça do

Alagoano Sub-9 e fez seus pais pensarem em buscar novos caminhos no futebol paulista. Pety chama a atenção de quem assiste às suas partidas desde criança. Mesmo enfrentando meninos maiores, o garoto faz a diferença, com passes, dribles e arremates que lembram os melhores jogadores do passado e da atualidade. Em São Paulo, a apresentação dele foi mais fácil e seu vídeo na Internet ganhou projeção mundial. “Mais de 30 sites internacionais citam o nome do jogador como o “novo Messi” brasileiro. Isso nos alegra e comprova a qualidade dele”, declarou o empresário do garoto, Fabrício Zanello. As propostas surgiram aos pares e Pety foi fazer testes até no

Petkovic inspirava garoto nos campos de São Luís do Quitunde Luiz Henrique recebeu o apelido de Pety por causa do jogador sérvio Petkovic, um dos grandes destaques do futebol brasileiro na última década. “Diziam que eu batia falta como o Pet e o apelido pegou”, comentou o alagoano, torcedor do Flamengo. O empresário do garoto avisa que não vai descansar enquanto não colocá-lo no Real Madrid. ”Esse é o meu objetivo. Pety é um fenômeno e precisa ser tratado como tal. Estamos trabalhando para alavancar a carreira dele”, destacou. Aos 13 anos, o garoto diz que se espelha nos melhores jogadores da atualidade. “Messi e Neymar são diferenciados e gosto de fazer jogadas como as deles. Gosto também de pedalar e uma dessas joga-

exterior. Neste ano, ele passou numa “peneira” do Real Bétis, da Espanha, e causou tamanho alvoroço na Espanha que não demorou para receber um convite especial do Real Madrid. Em fevereiro, o alagoano fez um teste no famoso Estádio Santiago Bernabéu e foi aprovado. Mas a transferência para Madri implicaria numa mudança de sua família e os dirigentes espanhóis ainda avaliam se o investimento é viável. Quem pensa que Pety ficou parado esperando pelas definições do Real, se engana. Antes da viagem a Espanha, o garoto havia passado na “peneira” do Cruzeiro e está treinando na Toca da Raposa, em Belo Horizonte, desde o início de março.

O atleta Ficha técnica do jogador

Antes de tentar a sorte na Europa, jogador defendeu as camisas de Corinthians-AL, CRB e São Luís

Nome: Luis Henrique dos Santos Apelido: Pety Nascimento: 21/08/98, em São Luís do Quitunde (AL) Posição: Meia-atacante Perfil: Canhoto técnico, veloz, com facilidade para dribles. Atua na meia-esquerda, mas também pode desempenhar a função de lateral, pelo mesmo lado do campo. Gosta de uma firula, mas consegue ser objetivo.

das chamou muita atenção no teste que fiz no Real.”, disse o

meia-atacante, cofiando que no futuro pode brilhar no fute-

bol como os seus conterrâneos Marta, Dida e Zagallo.


4

www.mais.al l esportes@ojornal-al.com.br

O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

Esportes O Jornal Marco Antônio

Em busca do tempo perdido CRB e CSA tentam recuperar hegemonia do Estado dez anos depois de disputarem o clássico na decisão LUCIANO MILANO lucianomilano@ojornal-al.com.br

S

omando-se os títulos que os rivais CSA e CRB acumularam ao longo de quase um século (o primeiro campeonato aconteceu em 1927) de futebol alagoano, o resultado chega a 68 conquistas. Delas, 37 são do maior vencedor, o CSA, enquanto que o CRB soma 28. Depois de fazerem a final de muitos

campeonatos nas 82 edições completadas nesta temporada, CSA e CRB entraram para a história, mas de maneira negativa: há dez anos não fazem uma final de Campeonato Alagoano. A mais recente aconteceu em 2002, quando o Galo conquistou seu último título. Este ano, com o CRB já na decisão do Estadual por ter sido campeão do Primeiro Turno, e com o CSA liderando o Returno e com amplas chances de se sagrar campeão da segunda fase, alvirrubros e azulinos podem voltar a lotar o Rei Pelé e reviver os tempos em que a hegemonia do futebol alagoano ficava na capital. Ainda voltando um pouco

no tempo, após 2002, o CRB apenas assistiu aos adversários serem campeões, inclusive o rival do Mutange, que conquistou seu único título na última década em 2008. Depois de muitos anos de vitórias, CSA e CRB viram as últimas dez temporadas sendo dominadas pelos clubes do interior. Como carro-chefe entre os interioranos está o ASA: o Alvinegro de Arapiraca foi bicampeão 2000/2001, 2003, 2005, 2009 e é o atual campeão alagoano. Em seguida, vem o Coruripe, com o bicampeonato de 2006/2007, seguido por Corinthians, 2004, e Murici, 2010. A decadência dos maiores clubes da capital também é

Campeão do Primeiro Turno, CRB já está garantido na finalíssima do Estadual

comprovada por quedas em competições locais e nacionais. Entre os dez anos de dificuldades, estão registrados dois rebaixamentos do CSA para a Segunda Divisão do futebol alagoano e campanhas pífias em disputas da Série D do Brasileiro, sendo desclassificado na primeira fase.

O CRB não ficou atrás – embora não se compare o nível das competições – e, após 15 anos de Série B do Brasil, foi rebaixado em 2008. Na Série C de 2009 e 2010 por pouco o time alvirrubro não sofre outro revés, livrando-se da Quarta Divisão sempre na última rodada da Terceirona.

Walmari Vilela: clubes não têm continuidade administrativa Natural de Coruripe, o radialista chefe da equipe Paixão do Torcedor da Rádio Jornal, Walmari Vilela, conversou com O Jornal sobre CSA e CRB e falou o que pensa a respeito dos dez anos dos dois clubes sem fazer uma final de Campeonato Estadual, eles que mantiveram por longos anos a hegemonia no cenário local. Pa r a o r a d i a l i s t a , o problema está na falta de continuidade administrativa dos rivais, sem contar também o não compromisso com as gestões que acabaram.

“Imagine se em Minas Gerais, com Atlético e Cruzeiro; no Rio Grande do Sul, com Grêmio e Internacional; na Bahia, com Vitória e Bahia. Se esses clubes de massa não fizerem as finais ou não estiverem sempre nas cabeças das competições locais, o prejuízo que é para o futebol desses estados é enorme. A mesma coisa é aqui em Alagoas, que tem sofrido com esses dez anos sem CSA e CRB disputando título. É vergonhoso. E isso acontece porque nesse tempo todo de ostracismo das duas maiores forças locais,

houve muito descaso e falta de continuidade administrativa de quem passou pela Pajuçara e Mutange”, declarou Walmari Vilela, que torce para que o atual momento de CSA e CRB no Campeonato Alagoano seja um recomeço. Mas avisa que tem sempre um pé atrás porque não confia. “Que me desculpem os atuais gestores de CSA e CRB, porque reconheço o esforço que eles têm feito para tentar reerguer o futebol dos dois clubes e colocá-los sempre na ponta da tabela e disputando títulos. Mas o histórico de CRB

e CSA ao longo dos últimos anos não nos faz confiar que tudo mudará. Preciso ver para crer. Porém, como um homem que milita no futebol há mais de 42 anos, torço para que 2012 comece a ser a redenção de ambos”, afirmou o radialista. Vilela também comentou a respeito do crescimento do futebol interior e disse que, apesar de ter relação direta com a queda de rendimento de CSA e CRB, os clubes cresceriam independente da situação dos times da capital. “Claro que a falta de profis-

sionalismo que imperou em CSA e CRB acabou fazendo com que os clubes do interior crescessem como aconteceu de 2000 para cá. Mas essa mudança, acredito, aconteceria de toda forma. Não foi por acaso. Algumas pessoas aqui em Maceió não gostam quando cito o ASA como exemplo. Mas a guinada dada pelo ASA não foi por acaso. Ao contrário de CSA e CRB, o pessoal lá tem continuidade e gerência administrativa. Não dá para ser apenas torcedor, é preciso ter profissionalismo”, avaliou Walmari. L.M.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

5

www.mais.al l esportes@ojornal-al.com.br

Esportes O Jornal

Otávio Quadros diz que CRB e CSA perderam credibilidade Marco Antônio

Í

dolo do time entre os anos de 1995 e 1999 como jogador, Otávio Quadros foi amado pelo torcedor azulino pelo excelente camisa 10 que foi nas campanhas vitoriosas também daquele período. Encerrou sua participação em campo, dirigindo como técnico o time que foi vice-campeão sul-americano da extinta Copa Conmebol, justamente em 1999, decidindo com o time argentino do Talleres. Hoje, o gaúcho é diretor de futebol azulino, mas não tem o mesmo reconhecimento da torcida que teve como jogador. Ele também conversou com a reportagem sobre os dez anos de CSA e CRB sem títulos a e decadência em que ambos mergulharam nos últimos tempos. De maneira diferente, Otávio aponta o mesmo problema comentado por Walmari Vilela. Segundo o ex-camisa 10, CSA e CRB perderam credibilidade e isso foi fundamental

Depois de lutar para não cair no ano passado, o CSA já está classificado para as semifinais do Segundo Turno

para a derrocada de ambos. “Antigamente, todo jogador bom e dentro da realidade financeira de CSA e CRB queria vir jogar aqui.

Porque são dois clubes grandes, com enormes torcidas, onde qualquer um atleta gostaria de vestir a camisa. O passado deles mostra isso

claramente. O problema é que nesses últimos dez anos muita coisa aconteceu dentro e fora de campo e acabou fazendo com que

os clubes perdessem credibilidade no mercado da bola. Qual o bom jogador vai querer jogar numa agremiação que não consegue honrar seus compromissos, como vinha acontecendo com CSA e CRB?”, questionou Otávio Quadros, que nesta temporada indicou o irmão Círio Quadros para ser treinador azulino. Círio ficou no comando por pouco mais de um mês. Mais confiante que Walmari Vilela, Otávio diz q u e a c re d i t a e m n ov o s tempos e confia no trabalho que vem sendo feito pelas diretorias de CSA e CRB. “Acredito que o trabalho realizado aqui no Mutange e na Pajuçara é o recomeço para os dois clubes. Não penso que, por exemplo em 2013, a coisa desande e volte a ser como foi nos últimos dez anos. CSA e CRB são times grandes e precisam sempre decidir títulos e jogar competições nacionais”, disse o atual diretor de fute-

RETURNO

ASA e Corinthians jogam nesta tarde O

ASA entra em campo nesta tarde contra o Corinthians Alagoano, às 16h, no Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca, no único jogo da 8ª rodada disputado neste domingo. Todos os demais duelos da rodada foram realizados ontem. A partida do Alvinegro ficou isolada das outras quatro porque a delegação chegou somente no fim da noite da última quinta-feira

de Curitiba, onde o time foi derrotado por 3x0 para o Coxa, sendo eliminado da Copa do Brasil. A diretoria do clube arapiraquense solicitou à FAF e foi atendida no pedido de mudar o jogo de ontem para hoje. Com 16 pontos e na vice-liderança do Returno, o time do técnico Heriberto da Cunha tem apenas um desfalque para enfrentar o Corinthians: suspenso pelo terceiro cartão

amarelo, o volante Cal está fora de combate. As opções para o lugar dele são Tiago Gaúcho e Marcelo Costa, com mais chances do primeiro, que foi expulso contra o Coritiba pela Copa do Brasil, ter a preferência do treinador alvinegro. Já classificado para as semifinais do Returno, o ASA ainda persegue a primeira posição ao fim da fase de classificação, que daria ao time a vantagem, a única, de fazer

todos os segundos jogos da semifinal e uma suposta final em casa. A corrida do ASA é diretamente com o CSA, que até ontem somava 18 e jogou contra o CSE, em Palmeira dos Índios. “Precisamos vencer para tentar buscar o primeiro lugar do grupo. Acabamos de deixar a Copa do Brasil e agora é voltar todo pensamento no Estadual. Temos amplas chances de brigar pelo título

do Segundo Turno para fazer a decisão com o CRB. Espero que os jogadores tenham se recuperado bem, tanto fisica quanto emocionalmente, depois do erro do árbitro lá em Curitiba, que foi fundamental para nos tirar da competição”, disse Heriberto da Cunha. No Corinthians, o técnico Gilmar Batista não terá o artilheiro do time no Estadual, Jonathan, que já marcou oito gols e está suspenso. L.M.


6

O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

www.mais.al l esportes@ojornal-al.com.br

Esportes O Jornal

Duas frentes Semifinais da Taça Rio podem ter time rebaixado para a Segunda Divisão

O

tradicional formato do Campeonato Carioca pode proporcionar uma situação bastante inusitada na edição de 2012. Por causa da divisão do torneio em dois turnos independentes, com etapas de mata-mata, e do método para definir o rebaixamento (somando a pontuação dos turnos), existe uma boa possibilidade de um time cair para a segunda divisão e, ao mesmo tempo, competir nas semifinais da

Bangu precisa vencer o Resende

Taça Rio, o segundo turno da competição. A equipe em questão é o Bangu, que no primeiro turno do Estadual, a Taça Guanabara, fez “com folga” a pior campanha do torneio: perdeu suas sete partidas no Grupo B

e ficou na lanterna, com zero ponto. Já na Taça Rio, o time de Moça Bonita conseguiu reação impressionante e lidera sua chave com 12 pontos, à frente dos favoritos Vasco (11 pontos) e Fluminense (10). Com apenas uma rodada

FINANÇAS

briga contra o descenso. Caso mais de duas equipes terminem com o mesmo número de pontos na zona do rebaixamento, elas formam um “grupo da morte” e jogam em turno e returno para decidir quem cai. O Bangu, porém, pode se aproveitar de um detalhe do regulamento para escapar da degola na última hora: se vencer a Taça Rio e se classificar à grande decisão contra o Fluminense (campeão da Taça Guanabara), está livre do descenso. As regras do Carioca afirmam que “com exceção das finalistas do campeonato, duas associações serão rebaixadas” - portanto, mesmo se ficar entre os piores no geral, o time de Moça Bonita pode se salvar .

Reta final do Carioca

Estaduais estão dando prejuízo Os Estaduais, que a partir da próxima semana entram na reta final, estão em queda livre por quase todo o Brasil. Dos sete principais torneios do país, seis apresentam diminuição de público, mantendo uma tendência que vem se repetindo nos últimos anos. O Campeonato Carioca é o caso mais emblemático, sendo campeão absoluto de jogos em que o saldo da receita bruta balanço entre a renda com ingressos e as despesas com a partida é negativo (82%). No Rio, todos os jogos entre pequenos deram prejuízo. E nesse bolo tem até jogo

f a l t a n d o p a ra o f i m d a primeira fase da Taça Rio, o Bangu ainda corre risco de rebaixamento. Somando os dois turnos, outras duas equipes têm os mesmos 12 pontos: Bonsucesso (seis pontos na Taça Guanabara e seis na Taça Rio) e Madureira (cinco na Guanabara e sete na Rio). Pior que eles, só o Americano, que fez quatro pontos no primeiro turno e, por enquanto, soma cinco no segundo, totalizando nove. Outros que ainda podem cair são o Boavista (15 pontos no geral) e o Olaria (14). Como são dois os rebaixados no Carioca, o Bangu pode encerrar na zona da degola e, ao mesmo tempo, classificado às semifinais da Taça Rio. Os pontos obtidos pelo time nas semifinais não contam para a

de time grande que a conta fica no vermelho (o Flamengo teve sete jogos nesta situação). “Quando tem prejuízo, quem paga é o time grande. Independentemente de onde estiver jogando. É óbvio que não é interessante e que queremos mudar isso. A intenção é ter uma competição em que receitas e despesas, no mínimo, fique no 0 x 0”, afirmou o presidente do Botafogo, Maurício Assumpção, que contabiliza sete jogos no vermelho e um clássico contra o Vasco no qual o lucro não passou de R$ 20 mil, o que não paga 15% do salário de Loco Abreu.

A situação é tão desagradável que a Federação do Rio e os clubes já iniciaram as conversas para achar formas de mudar o rumo do Estadual. Uma pesquisa foi encomendada pela Ferj para identificar o peso dos problemas responsáveis por esvaziar os estádios. Em SP, apesar dos estádios com aparência menos desértica e somente um jogo envolvendo grande tenha fechado com prejuízo (Santos x Ituano), os números estão longe do ideal: 49,5% dos jogos entre pequenos dá prejuízo. E o lucro dos jogos envolvendo pequenos e grandes é baixo.

Veja quem corre risco de rebaixamento Boavista - 15 pontos (11 na Taça Guanabara e 4 na Taça Rio) Olaria - 14 pontos (5 na Taça Guanabara e 9 na Taça Rio) Bonsucesso - 12 pontos (6 na Taça Guanabara e 6 na Taça Rio) Madureira - 12 pontos (5 na Taça Guanabara e 7 na Taça Rio) Bangu - 12 pontos (0 na Taça Guanabara e 12 na Taça Rio) Americano - 9 pontos (4 na Taça Guanabara e 5 na Taça Rio) Confira os jogos da última rodada Flamengo x Americano Duque de Caxias x Madureira Boavista x Botafogo Friburguense x Bonsucesso Fluminense x Olaria Resende x Bangu

Todos os jogos começam às 16h (de Brasília) de hoje


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

www.mais.al l esportes@ojornal-al.com.br

7

Esportes O Jornal

Vida que segue Sem desespero, Fluminense volta as suas atenções para rodada decisiva da Taça Rio

Quarta, Flu perdeu para o Boca por 2 x 0

L

ogo depois da derrota para o Boca Juniors por 2 x 0, na quarta-feira, no Engenhão, o goleiro Diego Cavalieri garantiu que já pensa nos próximos compromissos do Fluminense. Em meio a uma sequência de jogos decisivos em duas competições, ele considerou natural o resultado contra o time argentino. “Fizemos um excelente jogo na Bombonera, como eles fizeram aqui. Temos um jogo importante no fim de semana (hoje, às 16h, contra o Olaria, em Volta Redonda), precisamos fazer a nossa parte

e ver o que acontece no grupo. Quarta-feira, contra o Arsenal, também será difícil. Vamos tentar a vitória fora de casa para

conseguir ficar em primeiro lugar no grupo e trazer o segundo jogo das oitavas de final para a nossa casa - desta-

Vasco precisa vencer o Nova Iguaçu nesta tarde Com 11 pontos e em segundo lugar no Grupo B da Taça Rio, o Vasco precisará vencer o Nova Iguaçu hoje, às 16h, para garantir vaga nas semifinais sem precisar torcer por outros resultados. Mas o técnico Cristóvão terá problemas para escalar a equipe. Ele não terá Diego Souza e Fágner, suspensos com três cartões amarelos, além de Dedé, que está machucado. Carlos Alberto está próximo de sua reestreia com a camisa cruz-maltina. Após duas semanas de treinamentos, o apoiador será relacionado para a partida de hoje. O técnico Cristovão Borges, sem ainda confirmar como

irá utilizar Carlos Alberto, diz que a sequência de jogos será importante para que nenhum problema físico aconteça. “Eu tenho conversado diariamente com o pessoal da preparação física. Ele tem tido uma preparação boa, mostrando dedicação. Tem treinado bem. Nos últimos clubes que passou, mostrou uma dificuldade para ter uma sequência. Ele apresentou uma série de problemas físicos. Isso atrapalha. Precisa de uma programação de treinamento especial por isso. Se eu tivesse necessidade de contar com ele em vários jogos, seria perigoso. Mas estará relacionado para o jogo de domingo,

vai para a concentração. Ainda vou pensar de que forma vou utilizá-lo”, confirmou o treinador. A possibilidade de utilizar Carlos Alberto surge, também, muito em função do problema criado com a súmula do clássico frente ao Flamengo, em que o árbitro Wagner dos Santos Rosa aponta cinco atletas vascaínos expulsos. Segundo Jorge Rabello, presidente da Coaf-RJ, a punição geraria suspensão automática somente após o julgamento, marcado para segunda-feira. Mesmo assim, o clube já anunciou que não vai utilizar os jogadores por precaução.

cou o goleiro à Rádio Globo. Cavalieri lembrou que o Fluminense não teve facilidade em momento algum da Liber-

tadores, mesmo nas quatro vitórias anteriores ao jogo contra o Boca. A perda da liderança geral da competição para o Vélez Sarsfield-ARG não preocupa o camisa 12. “Libertadores não tem jogo fácil. Tivemos dois jogos complicados contra o Zamora, contra o Arsenal aqui, contra o Boca. É assim mesmo”, disse. O Tricolor encerra sua participação na fase de grupos da Libertadores na quarta-feira, contra o Arsenal, em Sarandí. Antes, porém, o time enfrenta o Olaria, neste domingo, às 16h, em Volta Redonda, pela Taça Rio. Para avançar às semifinais, a equipe precisa vencer e torcer por um tropeço de Bangu ou Vasco.


8

O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

www.mais.al l esportes@ojornal-al.com.br

Esportes O Jornal

Essa camisa pesa Alagoano João Vitor avisa: “Temos de provar que o Palmeiras é um clube grande”

O

volante alagoano João Vitor afirmou n quinta-feira que o Palmeiras precisa “provar” que é um time grande nesta reta final do Campeonato Paulista e deixar para trás os últimos resultados ruins que amargou na competição. Derrotado por 3 x 1 pelo Guarani no último domingo,

em Campinas, o time já não depende mais apenas de si para se classificar às quartas de final como um dos quatro primeiros colocados da primeira fase. Entretanto, o atleta não vê motivo para desespero ou qualquer princípio de crise no elenco palmeirense. “A s i t u a ç ã o e s t á s o b controle. Vínhamos jogando bem e não contávamos com essas três derrotas (nos últimos quatro jogos do Paulista), mas estamos atentos. O sinal de alerta não está ligado agora, mas sim desde o início da temporada. Vai chegar

à fase final e a gente sabe o quanto o Palmeiras precisa de títulos. Temos de ter a atenção redobrada, pois nosso pensamento é chegar à decisão e brigar pelo título”, afirmou João Vitor, em entrevista ao site oficial do clube do Palestra Itália. O jogador ainda ressaltou que o fato de a equipe correr o risco de não ter vantagem de atuar em casa nas quartas de final do Paulistão fica em segundo plano neste momento. O atleta enfatizou que o mais importante agora é conseguir derrotar o Comercial nesta tarde, às 16 h, no

Pacaembu, na rodada derradeira da primeira fase. “Não importa o adversário, a meta é terminar essa fase com vitória. Vamos respeitar todos, mas precisamos provar que o Palmeiras é grande. Não temos que ficar escolhendo com quem jogar, nem o local da partida. Queremos muito esses três pontos no domingo e depois ver qual será o nosso adversário”, completou. João Vitor ainda foi além ao dizer que espera poder brilhar com a camisa palmeirense e escrever um novo capítulo de sua história no clube, depois de no ano passado ter

Hoje 16h Santos x Catanduvense 16h Palmeiras x Comercial-SP 16h Ponte Preta x Corinthians 16h Linense x São Paulo 16h Oeste x Ituano 16h Mirassol x Portuguesa 16h Paulista x Bragantino 16h Mogi Mirim x XV de Piracicaba 16h Guaratinguetá x São Caetano 16h Botafogo-SP x Guarani

sido agredido por torcedores em uma confusão na porta do Palestra Itália e ido parar em um hospital. “Fico feliz de ir bem. Ganhei a confiança do grupo e o Felipão me dá muita moral. Espero manter esse ritmo sempre. Sei do meu potencial e posso dar ainda mais do que isso. Fiquei no Palmeiras pois todos sonham em jogar aqui. Encarei minha permanência como um desafio e não quero ser apenas mais um. Espero dar muito mais alegrias para a torcida com a conquista de títulos”, projetou.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

S

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

Isabelle Drummond está na nova novela da Globo, “Cheias de Charme” 19

Em “Máscaras”, Dado Dolabella abandona o clichê “bad boy” 15

SalaVIP + TV

Lays Peixoto

Ana Waleska Bulhões, Aline Rijo e Kristhine Albuquerque seguem fazendo o bem com muito estilo, realizando, nos dias 17 e 18, a segunda edição do Fashion Day Pró Amor 10 E 11

União do bem


2

O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

Sala Vip

Inside

Por Marcos Leão inside@ojornal-al.com.br

Studio Carnaúba

Hit da estação Inside já tinha cantado a bola antes de todo mundo sobre o Sea Park, o primeiro parque aquático inflável do Norte-Nordeste, hoje, às 9h, que teve sua estreia, ontem, no Kanoa Beach. Para quem não conhece, será mais uma ótima opção de lazer - que fique claro, inovadora - que está agitando a praia de Ponta Verde. A estrutura é voltada ao público infanto-juvenil, mas pode ser utilizada pelos adultos. Ah, detalhe: tudo acompanhado por salva-vidas e recreadores. Entre os brinquedos, cama elástica, arena de vôlei e escalada no iceberg. O projeto foi implantado pelos empresários Augusto Marques e Luiz Santana. Sorte!

Arquivo

Arq

VIPS | O casal Alexandre e Luciene Moraes, com a elegante Lysette Lyra, reforçando o time de personalidades que fazem m acontecer em Alagoas

uivo

Bola pra frente

Ringue Pelo jeito, o empresário Sérgio Gomes de Barros também caiu nas as graças do MMA, esporte mais bombado no momento no País. É que a academia Top Fitness, em parceria com a Wellness, irá ultrapassar sar os limites da academia e levar um time de profissionais para ações exter-r ão e nas. Desta vez, os fisioterapeutas Kildere Cardoso, Waleska Galvão Stephanie Moura marcarão presença, hoje, às 17h, no Maceió Maceió Fight Championship (MFC), evento de MMA que promete sacudirir a cidade, para acompanhar os atletas antes de cada luta. O mapa da mina? O Ginásio do Sesi. Boa!

E não é que uma alagoana está em 1º lugar no Ranking Brasileiro de Corrida de Aventura (RBCA), que faz um parâmetro de qualidade entre as equipes brasileiras? Mas calma, a gente explica: a professora da Top Fitness Deborah Feiden, aventureira de carteirinha, que faz parte da equipe de Canoagem da Makaira Corrida Aventura, anda sorrindo à toa com o resultado. A moça também já foi destaque no portal especializado em esportes AdventureMag – o maior portal de notícias referência no assunto. Danada, não?!

Encontro certo Que tal uma parceria entre a Microsoft e a Faculdade Estácio Fal?? Isso já é pura realidade. No próximo dia 20, às 19h, no auditório da faculdade do Jaraguá, será armado um workshop sobre Inovação, com Fernando Massao sao Kimura, que apresentará sugestões de como inovar de forma simples e rápida, ápida, com baixo ou nenhum custo. Ah, detalhe: o evento é gratuito. Vai perder?! er?!

BELEZA DA VEZ | Isabela Valente, entre as mais belas de festança que agitou a semana IN dos vipados

CASAL | Otávio e Maria Helena Lessa entre os pares bem-sucedidos da festa mais badalada da high society alagoana

Ação do bem Max Palmeira abriu mais uma vez as portas da sua faculdade Seune, ontem, para a turma da Justiça Itinerante. Para quem não sabe, essa é uma ação de cunho social, que atende, durante todo o dia, uma média de 2.500 pessoas, na sua maioria que necessitam de assistência gratuita, de Título de Eleitor a atendimento odontológico, tendo o apoio do Sesi. Por lá, participaram cerca de 20 juízes, 20 defensores e 20 promotores. Boa!

Alô, papais! Boas novas para a criançada. É que a produtora GA Produções estará trazendo para cá o espetáculo infantil Lazy Town, que será apresentado no teatro Gustavo Leite, nos próximos dias 21 e 22. Ah, Lazy town é um programa de televisão, originário da Islândia, transmitido em mais de 100 países. Seu principal objetivo é estimular crianças a tomarem decisões saudáveis, como a prática de esportes, a alimentação nutritiva e as escolhas a favor do bem-estar, além de ser um espetáculo premiado no mundo todo. Tá bom pra você?


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

3

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

SalaVIP + TV Arquivo

Empresários falam sobre o Fashion Day

C

inco mil clientes circularão pelos dois dias de Fashion Day Pró-Amor, e alguns dos lojistas que estarão no evento falam sobre a importância desse bazar (do bem!) de luxo para Maceió.

“P “Participar do Fashion Day Pró-Amor é uma maravvilha: vendemos muito e, ainda, adquirimos novos clientes que estão fiéis até hoje. É uma ótima oportunidade de vendermos peças bacanas com óótimos preços. Nós da Mia Acessórios estamos indo para esta 2ª edição ainda mais empolgados”. ind F Rita Fiuza

Divulgação

“O Fashion Day Pró-Amor está mexendo de forma bacana com o nosso mercado. Estamos preparando um estoque gigantesco para liquidar tudo. Além disso, ficamos contentes em poder contribuir socialmente com uma das ONG que realmente fazem a diferença na nossa cidade”. Eliana Lessa “A “Além de ser um evento beneficente, o Fashion Day D Pró-Amor ainda proporciona uma democratização do consumo. No caso da HIT, que é uma marca de luxo, é uma forma de se tornar um luxo possível para um maior numero de pessoas”. p Humberto Omena Hu ‘’Fiquei muito tocada com a iniciativa das meninas em ajudar a Pró-Amor, uma instituição séria e muito responsável no que faz. Por isso, resolvi me unir a elas e aos outros lojistas para fortalecer ainda mais esse time. E também para apresentar o conceito da loja”. Carol Carvalho

Bilhete

FINAS | Katherine Albuquerque e Eliane Aroucha evidenciando o estilo das mulheres de bom gosto da capital

Alô, alô, advogados e afins! Nos dias 17 e 18 de maio, acontecerá o 1º Congresso Internacional de Direito com o tema “Os Novos Paradigmas da Justiça Brasileira à Luz do Direito Comparado”. O congresso? Objetiva buscar a complementação do processo ensino-aprendizagem, sendo uma realização da Faculdade Fits, em parceria com a Marcato Cursos Jurídicos. Advogado, marque na agenda: começa às 8h e acontece no Teatro Gustavo Leite. Sim, entre os palestrantes, está Jorge Bacelar, diretor do Mestrado em Direito e Segurança da Universidade Nova de Lisboa. Recado dado!

Caçarola

PREMIADO | O diretor administrativo-financeiro do Sistema Jornal de Comunicação, Bruno Barrionuevo, representou o Grupo JL, na última quinta-feira, durante a entrega do Prêmio Mérito Lojista, ocorrido em Brasília. Parabéns!

Um dos mais antigos hotéis do Marrocos, o La Maison Arabe” abrirá as portas da sua cozinha para ensinar pratos típicos da região para um grupo de estudantes do curso de gastronomia da Faculdade Maurício de Nassau. O programa de intercâmbio “Destino Gastronômico: Marrakech” acontece de 15 a 26 de junho e está aberto a todos os alunos ou os curiosos pela culinária marroquina.

Alagoanidade Com 50 anos de trabalhos dedicados ao cinema, o diretor alagoano Cacá Diegues será um dos homenageados do Cine PE deste ano, renomado festival de cinema do Recife. Mas ele está vibrando mesmo com o restauro de seis de seus filmes. “Agora, meus netos vão ver o que eu fiz”, comemora o vovô-coruja. Além dos netos, quem for ao Cine PE também verá uma das cópias restauradas: Xica da Silva está na grade. Cacá fica de 26 a 30 de abril na terra do frevo. Mais que merecido!


4

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

SalaVIP + TV

Inside

Por Marcos Leão inside@ojornal-al.com.br

RadarArapiraca Arquivo

Fernando Soares

Céu

SINTONIA | Valdir Alves de Moraes e sua Vanessa Nonato de Moraes investindo e incentivando o turismo arapiraquense

VIPS | Lúcia Lira e Daniel Rocha circulando estilo e finesse em noite animada no evento Viva Arapiraca Fernando Soares

Móveis Eugênio Santos está de olho no mercado de Arapiraca. É que o megaempresário está investindo pesado para inaugurar uma loja voltada para móveis planejados. E, como não poderia deixar de falar, ele tem raízes na cidade, até porque é casado com Marta Cajueiro, filha dos médicos Geraldo e Dagmar Cajueiro, figuras vips da society arapiraquense. Boa!

Projeto cinco-estrelas Olha só que bacana: José Levino, megaempresário do Hotel Sol Nascente e Grupo Coringa, já está com projeto em mãos do famoso arquiteto Mário Aloizio. São mil metros quadrados com direito a um condomínio classe A, onde terá supermercado, farmácia, academia de fitness, lojas de moda, bem ao estilo dos condomínios de luxo de São Paulo. Tudo isso, nas proximidades do Lado da Perucaba. Tá bom pra você?

Grifada E a Carolina Freitas, hein?! Não tá sabendo?! A gente conta: a moça, que é uma das empresárias mais competentes do mundo da moda de Maceió, está embarcando para a terra do fumo, com todo o estilo que Deus lhe deu, claro. Pois é, Carolina já anda nos últimos detalhes para instalar sua loja no município, entre elas, a Santa Lolla, hype grife de sapatos. É esperar pra ver!

Premiado Arapiraca é mesmo a bola da vez. E, claro, o empresariado do município será pra lá de homenageado. De que estamos falando? Do queridíssimo Fábio Rogério, que comanda com maestria o seu restô Escritório, será festejado e muito mimado quando maio chegar. É que ele receberá um prêmio importantíssimo na Escócia pela marca Jhonnie Walker, como o segundo boteco que mais vende a grife no Nordeste. Sucesso para ele!

DNA | As irmãs Moca e Maria Luna Barreto entre as mulheres das mais elegantes de Arapiraca Fernando Soares

CLASSE A

Via G: point das lulus Quem anda feliz da vida é Geruza Tenório. O motivo? A empresária, das mais pontuadas do mercado fashion de Arapiraca, anda comemorando o sucesso da sua promoção na luxuosa boutique Via G, a “Daslu” das finas arapiraquenses. Por lá, as grifes das mais estreladas está com precinho bem camarada. Gente do quilate de Edineide Cedrin, do Buffet Talher de Prata, foi um das clientes que amaram a liquidação das boas. Poder!

Para as lulus É só dar uma voltinha pela Avenida Deputada Ceci Cunha para os corações das lulus fashionistas baterem acelerados. E o culpado é Francisco Lessa e Leandro de Macedo que, agora, têm uma das lojas mais bacanas da terra do fumo, a Lilac. E o melhor? Acaba de sair do forno a coleção de inverno, com direito às últimas tendências das semanas de moda internacionais. Vai perder?!

Extra! O Planetário e o Parque da Ciência e do Conhecimento já estão em ritmo de contagem regressiva. É que os espaços estão sendo construídos no Lago Perucaba - um dos mais belos cartões-postais da terra do fumo. Ah, detalhe: o Planetário terá um amplo auditório para acomodar 140 pessoas. Os dois espaços estão sendo construídos em uma área com 1.818 metros quadrados, sendo 750 metros quadrados de área edificada, além de ser o primeiro do gênero em Alagoas e terá moderno telescópio, cúpula com 95 metros quadrados para observação do céu, com direito a salas de aula e mirante, Bacana!

ALEGRIA, ALEGRIA | Plácidos Dias e Aurélia Fernandes celebrando a vida e o amor em noite das mais badaladas na terra do fumo

z Aurélia Fernandes está radiante com chegada da cegonha. É que a socialite das mais poderosas de Arapiraca está grávida, deixando sua cara-metade, Plácidos Dias, radiante. z O colunista social Haroldo Marques pilota, com champanhe no gelo, no próximo dia 26, o Prêmio Mulheres de Sucesso, tendo como cenário Levinos Hall z Fasnionista que só ela, Lúcia Leão de Melo está nos preparativos finais para instalação da sua nova boutique “Lela”. Bem mais bonita e ampla, por sinal.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

5

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

SalaVIP + TV Fotos de Igor Pereira

Esquadro Olhar poético NIDE LINS nidelins@ojornal-al.com.br Adriana Guimarães é uma profissional talentosa, formada no curso de Arquitetura da Ufal, que com diploma na mão, seguiu o caminho de restauração de monumentos de sítios históricos. Nas horas vagas, ela assina outros projetos e um de seus trabalhos em destaque é o Memorial Lêdo Ivo, no Museu Palácio Floriano Peixoto, resultado de um mergulho na vida e na obra do escritor. O Espaço é interativo: lá é permitido ler, ouvir e viajar no mundo da poesia alagoana.

Reflexo – A sala de espelhos é um convite para o visitante, alagoano ou turista, se refletir na obra do autor. Neste espaço, telas

de plasma exibem documentário sobre o poeta, e com auxilio de fones, o público interage através da voz do Lêdo.

Rede - Para envolver os visitantes com a poesia de Lêdo, uma das salas foi batizada de curral de livros. A criatividade fica por conta das redes de pesca, que ao

invés de prender peixes, é um curral de livros, onde algumas de suas obras ficam expostas e podem ser lidas pelo visitante.

Porto - Nas obras de Lêdo Ivo, o universo do mar de Maceió é presença constante, e para trazer estes elementos para o público, Adriana Guimarães aproveitou o a imagem do Farol, que guiava os pescadores para a terra firme. Não é uma replica, mas um criativo farol construído com fotos de Maceió, do fotografo Gilvan Rodrigues e de Leda Almeida, que remetem à poesia do alagoano. “Quando menino, morava no bairro do Farol, e vinha de bonde ver os navios no mar”, disse Lêdo

Ivo. “Queremos que os alagoanos criem o senso do pertencimento, apropriando-se do seu universo geográfico, através da poesia de Lêdo Ivo, na qual Alagoas está sempre presente”, diz a arquiteta Adriana Guimarães. Também participaram da concepção do Memorial, a historiadora Leda Almeida e o publicitário Werner Salles. Memorial do Lêdo Ivo é da Secretária de Estado da Cultura.


6

O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

SalaVIP + TV

Beleza

À flor da pele Os tratamentos estéticos se uniram contra as ações do tempo produzindo cútis mais jovens e saudáveis FLÁVIA FARIAS flaviafarias@ojornal-al.com.br

O

s mais poéticos podem até achar que as rugas são marcas que servem para lembrar as experiências vividas. Mas, para mulheres e homens que preferem recordar dos bons e dos maus momentos com uma testa lisinha, os tratamentos de rejuvenescimento facial estão no topo da lista de prioridades.

Mas, qual o melhor tratamento para quem tem 30, 40 ou mais de 50 anos? Difícil saber de imediato, já que o mercado da estética lança, a cada estação, uma novidade que promete trazer de volta o viço da juventude. Para a esteticista Luisa Cláudia Mendes Ribeiro, que comanda a unidade Maceió da Clínica Bioestética, que já tem mais de vinte anos de mercado, tudo começa com a qualidade da pele do paciente. “A alimentação tem papel fundamental, pois ela fornece substâncias necessárias às células, garantido a nutrição celular e qualidade à pele, somada aos cuidados de limpeza, o uso de

filtro solar e ingestão de líquido”, disse a especialista. Estes cuidados aliados à disciplina e a escolha da melhor época para a realização dos procedimentos estéticos podem potencializar o resultados. “Outono e Inverno são bem favoráveis, pois o clima mais fresco proporciona uma recuperação mais rápida e reduz os riscos de manchas ou outros efeitos indesejados em razão da menor exposição aos raios solares. As manchas (sardas, pintas, melanoses e melasmas) são uma das queixas mais tratadas neste período”, alertou Luisa Cláudia, que mudou sua clínica para a cobertura do novo prédio da Harmony Center, na Jatiúca.

Dicas MULHER DE 30 Aos 30 anos a pele necessita de um creme que, além de prevenir rugas, trate as linhas de expressões que começam a surgir nessa idade. Podemos também somar os efeitos da fototerapia e da radiofrequência, procedimentosnão-invasivosecomresultadosexcelentes na estimulação do colágeno.

Alimentação saudável faz toda a diferença para a qualidade da pele

MULHER DE 40 A partir dos 40 anos é hora de intensificar os cuidados, além do creme anti-rugas, é indicado um protocolo para estímulo ao colágeno mais completo, que pode ser feito com peeling químico, fototerapia, radiofrequência e carboxiterapia, com prévia avaliação de um profissional da área.

O USO DO CO2 Ca r b ox i t e ra p i a é u m método de administração de dióxido de carbono (CO2) com fins terapêuticos. As principais indicações são no Rejuvenescimento facial, melhoria da flacidez, da celulite e de estrias. Há poucas contra-indicações para este tratamento entre elas estão pessoas com graves problemas no pulmão ou no coração, neoplasias ou gravidez.

A PARTIR DOS 50 Além das medidas que incluem fototerapia, radiofrequência e carboxiterapia, a mulher com mais de 50 anos pode beneficiar-se de peelings médios e profundos, máscaras hidratantes, anti-rugas e regeneradores ortomoleculares.

A esteticista Luisa Cláudia, que comanda a Bioestética


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

7

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

SalaVIP + TV

Balaio Homenagem A Expolar – Multifeira de Alagoas, deste ano, vai homenagear o alagoano e eterno treinador da seleção brasileira de futebol, Mário Jorge Lobo Zagallo. Isso porque o evento vai para a sua 13ª edição, e já que o número 13 é considerado número da sorte do jogador, a organização dedica o evento a ele, que pode voltar a Maceió para a abertura da feira. A feira será realizada no Centro de Convenções, entre os dias 19 e 29 de julho.

Neiva Laura Neiva continua na moda. Não só na ficção como na realidade. Após filmar as últimas cenas do ainda inédito curta-metragem "Des", no qual dá vida a uma modelo que tenta a sorte no mundo das passarelas, ela posou para a campanha de inverno da Dress To com peças inspiradas nos anos 60 e com um toque do glamour dos anos 80. Nos cenários monocromáticos, Laura cozinha, lava e passa como qualquer mortal em situações do cotidiano.

Inconfundível Palette Para facilitar a vida da mulher moderna, que se divide entre diversas atividades durante o dia e precisa de praticidade na hora de se maquiar, O Boticário lança Intense Palette de Maquiagem Olhos e Boca. Ela reúne duas cores vibrantes de batom e duas sombras em tons acetinados. A novidade é uma combinação perfeita de cores e pode ser usada para compor looks para o dia ou para a noite.

Criada na década de 90, uma das linhas mais tradicionais de perfumaria do Brasil, Kaiak, ganha nova fragrância e hoje conta com cinco versões em seu portfólio.

Liquida Com ofertas e descontos especiais, o Shopping Pátio Maceió participa da 10ª edição da campanha Liquida Geral Maceió. Até o dia 22 de abril, os clientes do maior centro de compras do Tabuleiro dos Martins poderão comprar produtos pela metade do preço. Durante os dez dias de promoção, cerca de 150 lojas entrarão no clima do queima total. A expectativa do empreendimento é movimentar em cerca de 20% as vendas deste ano.


8

O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

SalaVIP + TV

Moda Adentro

A Dior, Simons e eu Como uma das recentes mudanças no mundo na moda pode afetar a vida do consumidor comum FERNANDO NUNES fernandonunes_fhgn@hotmail.com

O

assunto mais comentado dessa semana no mundo da moda, sem dúvida, foi o anúncio de Raf Simons como novo diretor criativo da maison francesa Dior. A notícia soa como algo grandioso para os assíduos consumidores da marca, porém, os demais devem estar se perguntando: o que eu tenho a ver com isso? A maioria absoluta dos consumidores de moda e mesmo alguns fashionistas nunca ouviram falar de Raf Simons ou de suas peculiaridades enquanto criador, mas já ouviram falar da Dior, uma das

etiquetas mais expressivas do conglomerado de luxo LVMH, que foi fundada em 1947 por Christian Dior, após a Segunda Guerra Mundial. Entretanto o questionamento para muitos permanece: o que eu tenho a ver com isso se nem sequer uma peça da Dior eu possuo? Existem algumas repostas plausíveis para essa indagação e a isto que esse texto se destina, mostrar que a chegada de Simons pode alterar me decisão de compra nas próximas temporadas. Como todas as marcas que integram o mercado de luxo, tudo o que a Dior coloca na passarela é copiado, seja por estilistas brasileiros ou pelas cadeias de fast fashion, que com mais agilidade colocam as peças desejo das passarelas nas araras. O que todo mundo acaba consumindo, sabendo a procedência ou não. Mesmo não estando inseridos no ethos da moda, as

pessoas consomem o que está se usando, o que se vê na novela, o que foi copiado das marcas de luxo, como a Dior, que terá as criações de Simons nessa posição de “matriz” para as peças “inspired” da vida. O designer belga, de 44 anos, recém saído da direção criativa da marca alemã Jil Sander – depois de sete anos de considerável sucesso – irá ocupar o posto deixado pelo inglês John Galliano, demitido em fevereiro do ano passado depois de comentários anti-semitas em um bar do Marais, em Paris. Na Jil Sander, além de ressuscitar o minimalismo, Simons, consolidou uma das tendências mais fortes das últimas temporadas, o color bloking, com sua coleção de cores fortes para o verão 2011. E quem ainda não vê essa tendência por aí? Depois de um ano sem diretor criativo, a Dior dá um fim as criações de Bill Gaytten – odiadas pelos críticos – para lançar

Color blocking na Jil sander no verão 2011

Raf Simons

já na próxima temporada de alta costura de Paris o nome de Simons para além da mídia especializada. Não resta dúvidas de que o poder do LVMH, aliado ao talento do designer, darão a Dior o brilho requintado inerente a seu fundador e meio esquecido na época dos desfiles polêmicos de Galliano. E ainda que não esteja em seus planos comprar um peça da Dior ou se interessar por Simons, vale recordar a cena clássica do filme O diabo veste Prada, onde a editora de moda Miranda Priestley ensina a sua nova assistente, Andreia, como nada do que usamos no nosso dia a dia está isento da indústria da moda, por mais que pensemos que sim.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

SalaVIP + TV

Tendência

Para todas as épocas Esqueça ... E o Vento Levou. Em 2012, o veludo chega ainda mais sofisticado e com ares bem modernos FLÁVIA FARIAS flaviafarias@ojornal-al.com.br

Q

uem mora em cidades com Maceió, sabe bem que o inverno não é a mais marcante das suas estações. Pode até fazer um friozinho, mas nada que imponha o uso de roupas com tecidos ecidos mais

A blogueira alagoana Gabriela Sales usou vestido de veludo em jantar com a família

pesados. Muitas vezes um casaquinho basta. Mas a moda tem uma aliada poderosa para quem quer ficar por dentro das tendências reservadas à estação: versatilidade. Neste caso, o veludo, tecido marcante em produções cinematográficas de época, ganha força no vestuário local, podendo ser usado tanto em situações mais sofisticadas como em produções mais casuais. No início do ano, durante o São Paulo Fashion Week, as

tendências para o outono/ inverno foram apresentadas e ele reinou. Em mix com rendas, seda, couro, tule e bordados, as peças ganharam novas proporções, passeando por deslumbrantes vestidos de noite até chegar aos macacões esportivos, como os vistos na Osklen. Para incrementar ainda mais o visual, optar por um veludo colorido fará toda a diferença. O preto continua em alta, mas o vermelho, o azul, o verde e o camelo deixam o look mais ousado e atual.

Vestido Houis Clos para o inverno 2012

9


10

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

SalaVIP + TV

Capa

Para fazer o bem e com estilo Pela segunda vez, evento vai reunir algumas das melhores lojas da cidade num megabazar FLÁVIA FARIAS flaviafarias@ojornal-al.com.br

S

e tem algo mais em alta do que ser ecologicamente correto é estar engajado em algum projeto social. Mas não vale ser da boca para fora, pois muita gente precisa de ajuda e é necessário mais do que boa vontade. É necessária muita ação. E as arquitetas Rosane Moreira e Maria Ângela Guimarães são mestras nisso, mostrando, ao longo dos anos em que trabalham no Centro de Recuperação Pró-amor que

é possível ter uma vida profissional e pessoal ajudando o próximo. Criadas numa doutrina cristã católica, elas viram a necessidade de ajudar ao próximo pouco depois de terem se casado. “Cada uma estava começando uma família, eu com um filho pequeno, e vimos que seria possível ajudar. O Pró-amor nasceu para amparar crianças desnutridas. No início elas nos chegavam bem pequenas. Eram bebês de três meses com a aparência de um recém-nascido ou bebês com nove meses que não conseguiam sentar pois pesavam pouco mais de três quilos. Todos os casos eram complicadíssimos”, disse Rosane, em entrevista concedida ao Sala Vip, no ano passado. Já são mais de 25 anos de luta.

As dificuldades eram tantas que o grupo decidiu se dedicar a crianças maiores e oferecer não apenas um prato de comida, mas educação. “Em nossa equipe não tínhamos ninguém ligado à saúde. Por isso, passamos a receber crianças a partir dos dois anos. Hoje, às 06h30 da manhã já estão encostando-se à sede. Pouco depois das 7 horas damos o café da manhã; perto das 10 horas, um lanche e, ao meio-dia, o almoço. No meio da tarde damos um lanche reforçado, com sopa, doada pela Soprobem, ou mungunzá. Muitas dessas crianças não terão o que comer quando chegarem em casa. O Pró-amor deixou de ser apenas uma creche e virou uma creche escola. As crianças ficam até os seis anos”, destacou Maria Ângela.

Parcerias que geram renda Conquistar bons resultados, segundo elas, depende do amor de Deus. “Todo mês é um sufoco, mas somos instrumentos Dele e encontramos forças para continuar”, contou Maria Ângela. Mas o “milagre” acontece na hora de pagar os funcionários, já que o Centro arrecada cerca de 50% com seus associados para pagá-los. “O restante vem da promoção de eventos, mas também temos verdadeiras fadas madrinhas que na hora do aperto desembolsam uma quantia que nos ajuda a pagar nossos colaboradores”, revelaram as arquitetas. No ano passado, um trio

dessas fadas entrou em ação, atraindo os olhares para o Pró Amor com a criação do Fashion Day, um megabazar de luxo que reúne algumas das melhores lojas da cidade. A ideia, que parecia simples, foi mostrando seus desafios, mas alcançou resultados importantes para a entidade. “Uma semana antes ainda não tínhamos todos os contratos em mãos. Era tudo muito de boca. O nosso medo era que os empresários desistissem em cima da hora”, contou Aline Rijo, consultora de estilo. Este ano, a entidade volta a contar com o apoio extra do Fashion Day Pró Amor e nos


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

o receber peças da estação passada com preços que não chegam a 200 reais. “Com o evento as pessoas tem a oportunidade de “entrar” em lojas que nunca foram, mass que queriam conhecer e levar roupas, tênis e aces-sórios vendidos entre R$$ 2,80 a R$ 199”, disse Krissma thine Albuquerque, uma das realizadoras do bazar. do A intenção, segundo Aline Rijo, que também assina a produção do evento, é a de promover um consumo consciente, formando uma visão mais crítica de quem vai às compras. “Há quem vá a lojas fast fashion e gaste 400 reais sem imaginar que com o mesmo valor poderia estar levando algo exclusivo e com mais qualidade em lojas de marca. O bazar mostra isso”, avaliou a consultora de estilo. E a qualidade dos produtos é o que mais chama a atenção para o evento. As lojas, que até o momento desta publicação chegavam a 21, colocarão à venda todo o estoque de suas coleções passadas. “Como estamos no outono/ inverno, o que não foi vendido até o lançamento das novas coleções entra no bazar. São peças de marca, com preços bem acessíveis”, destacou Ana Waleska

11

O trio formado por Kristhine Albuquerque, Aline Rijo e Ana Waleska Bulhões encontrou um jeito diferente para ajudar a entidade

Bulhões, que apontou os homens como grandes consumidores. “Para eles, uma camisa pólo é uma camisa pólo e pronto. São mais práticos sabem o que querem quando vão a eventos desse tipo”. Segundo Aline Rijo, na edição passada, eram eles que saiam com as sacolas cheias. Na primeira edição do Fashion Day Pró-Amor, as organizadoras registraram a passagem de mais de mil pessoas só no primeiro dia do evento. “Nem fizemos uma grande divulgação e a procura nos surpreendeu, já que na estreia, antes de abrirmos as portas, havia uma pequena fila formada do lado de fora do Espaço Pierre Chalita”, revelou Aline. Este ano, com uma estrutura mais organizada, o bazar promete superar os números de 2011. Para realizar o evento, que tem a renda dos ingressos revertida para a ONG, os lojistas participantes fazem uma pesquisa de moda, a fim de ofere-

Serviço: Dias 17 e 18 de abril Espaço Pierre Chalita Das 10 da manhã às 10

cer o melh melhor para quem prestigia o bazar, baz sem contar que eles passam por todos tod os procedimentos para ficar quites com o Leão. “Na edição passada comprei um vestido Missoni e quando sabem que paguei R$ 70, as pessoas ficam impressionadas. As lojas passam os dois dias de evento reabastecendo suas araras. Vi mães fazendo verdadeirass “feiras” para suas filhas no Fashion Day Pró Amor”, mor”, contou Aline. Segundo do Kristhine, ela, Ana Wa l e s k a e A l i n e confiam tanto anto na continuidade do projeto, o, que acreditam,, com brincadeira e tudo mais, que suas herdeiras ras Katherininha, ha, Maria Paulaa e

da noite Ingressos a R$ 10 Mais informações: 9983-7887/9997-0202

Soninha, assumirão a ideia, no futuro. “O Fashion Day, deste ano, vem como muito mais lojas. As antigas continuarão e outras vieram interessadas em participar. Isso mostra que estamos fazendo a coisa do jeito certo. O Pró Amor é feito por pessoas que dão duro o ano inteiro, então ficou fácil pensar no Centro que sempre encontra formas de sobreviver”, destacou. O evento, que abre das 10 da manhã às 10 da noite, conta com lanchonete, segurança e outros serviços, como os da Conserte Já, do Fios de Cabelo, esmaltação da Boudoir Esmalteria e depilação, da Apêlo. “Além disso, teremos várias surpresas durante os dias do Fashion Day Pró Amor. Uma delas envolve uma marca internacional, super bacana, que terá peças vendidas por R$ 199”, disse Ana Wa l e s k a , sem revelar a marca.


12

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

SalaVIP + TV

Para eles

De olho no bolso Práticas, mas com limite de “peso”, as carteiras precisam de atenção especial para não pesar na produção

Da Rimowa, carteira masculina em couro preto com porta-cédulas, porta-cartões, compartimento para documento e bolso

FLÁVIA FARIAS flaviafarias@ojornal-al.com.br

O

s homens reclamam que as mulheres carregam o “mundo” em suas bolsas. Já eles, levam dentro dos bolsos peças que complementam o seu universo. São chaves, moedas de troco, comprovantes de pagamento, chicletes, sem contar nas carteiras, que se avolumam deixando calças e bermudas, em alguns casos, com uma corcunda. Escolher um modelo adequado pode resolver este e outros problemas: além de deixar o visual mais limpo, afasta os possíveis espertinhos de plantão, que terão um obstáculo extra, caso tentem furtá-la. Se você tem mais de 18,, por favor, fuja dos modelos de nylon e velcro. Não se esqueça de banir as quee tiverem dese-

nhos d e s u p e r heróis. Neste momento, nada de ser ecologicamente correto: as melhores carteiras ainda são as de couro. Elas são mais resistentes e duram bastante, sem contar que passam uma boa imagem em encontros casuais e de trabalho. Quando a intenção for se divertir, as carteiras mais fininhas são as mais indicadas. Sua mãe, tia ou sogra (figuras

que adoram dar carteiras como presentes) não ficarão bravas. As do tipo card slip, que tem poucas divisões, são perfeitas. Afinal, para a balada só é preciso levar identidade, carteirinha do plano de saúde, dinheiro e um ou dois cartões de crédito. Não se esqueça de seguir a regra do “menos é mais”. Algumas ações podem evitar que o volume da carteira passe do limite necessário. Não levar todo o talão de cheques (algumas folhas bastam), carregar apenas os cartões de crédito que mais usa, deixar os cartões de clubes, games e afins em casa. Não tem p por que sair por aí com algo que só sai da carteira nos finais car de semana.

Para as festas, carteira mágica com porta-cartões, da The Craft Shoes Factory

O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

13

SalaVIP + TV

Saúde

Laser para o controle do glaucoma Thiago Sampaio

DRA. MARCIA MEDEIROS

A

pressão intraocular elevada é o principal fator de risco para o desenvolvimento do Glaucoma, porém não existe uma relação causal direta entre um determinado valor da pressão intraocular e o aparecimento da doença, enquanto uma pessoa pode desenvolver alterações no nervo óptico com pressões relativamente baixas outra pode ter pressão intraocular elevada durante anos sem apresentar lesões. Se não for diagnosticado e tratado adequadamente, o glaucoma leva a um dano permanente do nervo óptico (nervo da visão), causando perda progressiva do campo visual, que pode progredir até a cegueira. O tratamento no Glaucoma tem como objetivo promover a estabilização, assim como retardar ou evitar o aparecimento

Dra. Márcia Medeiros, especialista em glaucoma

das alterações glaucomatosas, por meio da redução da pressão introcular, ou seja, chegar no que chamamos de pressão intraocular alvo ( pressão intraocular segura para o paciente). A determinação da PIO-alvo ( pressão intraocular – alvo) deve

ser determinada pelo raciocínio clínico embasado no estadiamento do Glaucoma. Esse controle da pressão intraocular pode ser conseguido com uso de drogas hipotensoras ocular, por meio de aplicação de laser ou quando necessário através

de procedimentos cirúrgicos. A terapêutica do Glaucoma tem um excelente beneficio com o uso de laser, que pode ser utilizado entre um tratamento clínico medicamentoso sem sucesso e a indicação de cirurgia, podendo, em algumas ocorrências, substituir uma intervenção cirúrgica no caso de uma crise aguda de glaucoma. Várias manobras podem ser realizadas com o uso de laser, melhorando o padrão de vida dos pacientes que, em alguns casos, podem ficar sem uso de medicação hipotensora ocular (colírios) após aplicação do laser, se livrando, dessa forma, dos efeitos colaterais sistêmicos e principalmente locais dessas medicações, como olho seco, olho vermelho e constantemente desconfortável, hiperpigmentação das pálpebras, crescimento de cílios e outros. Uma alternativa eficaz

para o controle do Glaucoma quando bem indicada e bem realizada é a realização da Trabeculoplastia, procedimento rápido, indolor e não invasivo, que consiste na aplicação do laser na malha trabecular (porção do sistema de drenagem do líquido produzido pelo olho), promovendo um aumento da saída desse líquido ( chamado humor aquoso ), com redução da pressão intraocular. É realizada com anestesia tópica, em sala de procedimento ambulatorial, sem necessidade de centro cirúrgico. Importante salientar que o Glaucoma é uma doença que não tem cura , mas pode ser bem controlada. Então, mesmo após um procedimento com laser, como a trabeculoplastia, ou um procedimento cirúrgico, o paciente precisa ser sempre bem acompanhado pelo seu médico.


14

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

SalaVIP + TV

BoxGiro Marco Leão boxgiro@hotmail.com

Adriana Andrade Maria Cláudia Egito e Fernanda Leão

Socorrinho Almeida e Maria Clara Moreira

Breno Falcão e Cristina Amaral

Bruna Barrichello

Débora Passos e Léo Fontes

Victor Estéfano e Felipe Catel

São João, amor, amore... João Cláudio Sarmento e Larissa Peixoto Accioly

Forró Arezzo, arrasta-pé de bom gosto A festa mais fervida e comentada da semana, sem dúvida, foi o Forró da Le Hotel. O auê de poder reuniu, ontem, a turma da higt society em peso. Quem comandou a cena? Alcymar Monteiro. Por lá? Gente do quilate de Kathia Limeira. Hoje, tem mais Domingueira Maikai. Vai perder? Fui...

O São João já está batendo à porta, e os baladeiros começaram a busca pelo point perfeito. Para sair da mesmice, a Loop convocou o hype Wado, que agitou o ambiente. Ah, mas a cidade está recheada de programação de forró como o Maikai, que colocou no seu palco o arrasta-pé de Sirano e Sirino. Box Giro que de bobo não tem nada, procurou alguns vips e quis saber o que eles gostam de fazer no São João. Edu Lobo diz que ama levar sua cara-metade para o forró de Coruripe, porque depois é uma boa opção de passarem a noite vendo as estrelas. Ui! Já Patrícia Lopes ama as festinhas nas casas dos amigos. Esquentou? Enquanto isso: Hugo Torres quer mesmo armar um curtir o badalo de São Miguel dos Campos. Eles merecem!

O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

15

SalaVIP + TV

TV

Para usar a cabeça Em “Máscaras”, Dado Dolabella abandona o clichê “bad boy” para viver um gênio bígamo GABRIEL SOBREIRA PopTevê

T

em atores que emendam novelas sem ao menos ter um intervalo mínimo para descanso. Outros priorizam focar em projetos paralelos e acatar convites profissionais quando realmente forem interessantes. Dado Dolabella, o Edu de “Máscaras”, da Record, está mais no último grupo. Distante das novelas desde 2008, quando atuou em “Chamas da Vida”, o ator não encara o longo período longe

dos folhetins como férias. “É engraçado. No Brasil, para o público, o ator que não faz novela está de férias. Só que eu fiz um monte de coisas nesse tempo. Me dediquei mais à carreira musical e já estava morrendo de saudade de atuar”, frisa. No texto de Lauro César Muniz, Edu vai além do gênero “garanhão”, comum no currículo do ator. O diferencial deste papel fica por conta da profissão exercida pelo rapaz, que é um físico com pós-graduação em astrofísica. “As aulas de Física, que eu matei, estou tendo de recuperar tudo”, brinca. Apesar de possuir uma inteligência acima da média, Edu não tem sucesso profissional e assim surge uma de suas problemáticas. “O meu personagem ainda se

envolve com as irmãs Luma e Tônia. Ter um relacionamento já é complicado e o cara quer dois. Ele quer se complicar mesmo”, observa, em tom de humor, referindo-se ao triângulo amoroso formado com as personagens de Karen Junqueira e Daniela Galli. A fase de adequação e preparação para viver Edu é um dos assuntos que mais empolgam Dado. Especialmente a questão da prosódia. “As pessoas inteligentes falam as coisas tão rápido que a gente, às vezes, nem entende”, destaca. Para fazer jus à própria observação, o ator tem treinado a esmo a fim de garantir verossimilhança. “Se alguém fala para o meu personagem: ‘Vamos tomar um refrigerante’. Ele diz: ‘Esse copo, quando colo-

cado na água, recebe uma força de baixo para cima que se chama empuxo’”, gaba-se, com a voz em ritmo mais acelerado. Onze anos depois de sua estreia na tevê e no ar em sua segunda novela na Record, Dado se considera muito mais maduro pessoal e profissionalmente. “Quando c o m e c e i a t ra b a l h a r n a tevê foi muito conturbado. Estava perdendo meu pai no momento em que mais precisava dele”, encara ele, referindo-se ao ator, falecido em 2003, Carlos Eduardo Dolabella. “Lógico que não sou perfeito. Nunca fui e acho que ninguém é. Não me arrependo de nada que tenha feito na minha vida”, completa. Paralelamente à rotina de gravações, Dado garante que

ainda encontra tempo para se dedicar ao seu segundo ofício, o de músico. Até o final do ano, ele pretende lançar um novo disco com canções e parcerias inéditas. “A música é mais show de final de semana”, explica ele, que já lançou os álbuns “Dado Pra Você” e “Relax”. Com passagens em produções como “Malhação”, “A Casa das Sete Mulheres” e “Senhora do Destino”, na Globo, e “Cristal”, no SBT, entre outras, Dado conta que até hoje é lembrado por seu personagem “bad boy” Antônio, de “Chamas da Vida”, da Record. “Para mim era um cara que ficaria bom ao longo da novela. Mas, de repente, tudo mudou e ele morreu. E isso foi meio chocante. Morrer é sinistro, até de mentira”, enfatiza.


16

O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

SalaVIP + TV

Aspas

O que vem por aí Os folhetins costumavam mostrar mocinhas ricas. Se não eram endinheiradas, eram cheias de classe, educação e, no mínimo, delicadas. Mas “Cheias de Charme”, nova novela das sete da Globo, pretende mostrar protagonistas que causam identificação popular. Cida (Isabelle Drummond), Penha (Taís Araújo) e Rosário (Leandra Leal) representam as brasileiras batalhadoras. O trio de empregadas domésticas trabalha muito e sonha com um lugar ao sol. A mais romântica das três é Cida. Jovem, a menina é delicada e será disputada por meninos bem diferentes na novela. No começo da trama, ela é namorada de Rodinei (Jayme Matarazzo), um grafiteiro mulherengo. Mas, enquanto trabalha na chique casa da família Sarmento, conhece Conrado (Jonatas Faro). Ele não desconfia que ela é empregada doméstica. E Cida prefere não revelar. Mas, para esconder isso do “playboy”, tem de fazer malabarismo. Cida também desperta a atenção de Elano (Humberto Carrão). Mas ela apenas o usa para despertar ciúmes em Rodinei. Na frente do namorado, depois de encontrá-lo com outra, beija Elano e Rodinei parte para cima do menino. Apesar da disputa dos dois pela jovem, ela passa a se encantar mesmo por Conrado. Os dois saem e ficam cada vez mais ligados. Mas até quando a gata borralheira será capaz de esconder a verdadeira identidade de seu príncipe? # Penha comemora a construção do “puxadinho”, mas é surpreendida pela fiscalização. # Lygia contrata Socorro.

Pedro Paulo Figueiredo /CZN

Divulgação

GATA BORRALHEIRA

“Se eu precisasse ajudar minha família, aceitaria. Mas não preciso desse dinheiro, graças a Deus”. Débora Nascimento, a Tessália de “Avenida Brasil”, sobre posar nua (Revista “Contigo!”). “Hoje, nem cogito essa hipótese”. Sabrina Sato sobre posar nua novamente. A apresentadora do “Pânico na Band” já apareceu duas vezes na “Playboy” (“gente.ig.com.br”). “Nunca entrei no armário”. Marco Nanini, o Lineu de “A Grande Família”, ao afirmar

que nunca escondeu o fato de ser homossexual. (“colunas.revistaepoca. globo.com/brunoastuto”). “A i n d a re c e b o m u i t a cantada”. Iris Brüzzi, a Olívia de “Máscaras”, aos 77 anos, apesar de afirmar estar “fechada para balanço” (“contigo.com.br”). “Não posso mentir e falar que adoro essa fase”. A apresentadora Angélica sobre gravidez. No terceiro mês de gestação de uma menina, ela sente enjoos e não se acha bonita (Programa “Superbonita”, do GNT).


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

17

SalaVIP + TV

FilmesdaSemana Domingo, 15/04 Madagascar (Globo, 14h05) Madagascar, de Eric Darnell e Tom Mcgrath. Com Chris Rock, David Schwimmer e Ben Stiller. EUA, 2005, cor, 86 min. A emissora não informou a classificação etária. Animação – Quatro animais criados em cativeiro desde o nascimento fogem do zoológico para encontrar um deles que havia sumido. Porém, um grupo radical que luta em defesa dos animais acaba os encontrando e os manda para a África. Mas, para piorar ainda mais a situação, o navio em que estão é sequestrado e eles vão parar na ilha de Madagascar. O Barão Vermelho (Rede TV!, 22 h) The Red Baron, de Nikolai Müllerschön. Com Til Schweiger, Joseph Fiennes e Lena Headey. Inglaterra/ Alemanha, 2008, cor, 106 min. Classificação Etária: 14 anos. Ação – O jovem aristocrata Barão Manfred Von Richthofen é convocado pela Força Aérea alemã para a primeira Guerra Mundial. O avião vermelho pilotado por Manfred, seus combates e suas inúmeras conquistas ao lado do esquadrão Circo Voador fizeram do jovem um herói da nação. Manipulado pelo alto comando e distraído pela fama, ele não enxergava a verdadeira face da guerra. Las Marimbas Del Infierno (TV Brasil, 23 h) Las Marimbas Del Infierno, de Julio Hernández Cordón. Com Alfonso Tunché, Blacko González e Víctor Hugo Monterroso. Guatemala/França/ México, 2010, cor, 73 min. A emissora não informou a classificação etária. Comédia – Don Alfonso toca marimba, o instrumento nacional da Guatemala. Mas seu antigo instrumento está fora de moda e não desperta nenhum interesse. Blacko é um dos pioneiros do “heavy metal” da Guatemala. Além disso, é médico em um hospital público, onde ninguém quer julgá-lo por seu estilo “hard rock”. Quando Alfonso e Blacko se conhecem, decidem juntar os seus talentos em um novo projeto chamado Marimbas do Inferno, uma mistura do som tradicional da marimba com a potência do “heavy metal”. Comando Vermelho (Globo, 0h10) Command Performance, de Dolph Lundgren. Com Dolph Lundgren, Melissa Ann Smith e Hristo Shopov. EUA, 2009, cor, 93 min. A emissora não informou a classificação etária. Ação – Um concerto de “rock” em Moscou é invadido por terroristas que capturam a cantora e o primeiro-ministro russo. Agora o baterista da banda, um ex-motociclista bom de briga, vai ter de se juntar

a um jovem agente russo para salvar os reféns e pegar os criminosos. Rio Congelado (Globo, 1h50) Frozen River, de Courtney Hunt. Com Melissa Leo, Misty Upham e Charlie Mcdermott. EUA, 2008, cor, 97 min. A emissora não informou a classificação etária. Drama – Ray Eddy vira mãe solteira depois que o marido some com o dinheiro da família. Quando suas opções de ganhar dinheiro honestamente se esgotam, ela passa a facilitar a entrada de imigrantes ilegais em sociedade com uma índia contrabandista, Lila Littlewolf. Para isso, as duas fazem a perigosa travessia do congelado rio Saint Lawrence, transportando chineses e paquistaneses no porta-malas do carro de Ray. No Futebol Nasce Uma Esperança (Band, 3 h) More Than Just a Game, de Junai Ahmed. Com Presley Chweneyagae, Wright Ngubane e Az Abrahams. África do Sul, 2007, cor, 93 min. Classificação Etária: Livre. Drama – Os prisioneiros políticos da Ilha de Robben criam uma liga de futebol. Enquanto os jogadores descarregam suas frustrações em campo, uma nova equipe de prisioneiros ameaça destruir a unidade que o esporte demorou a formar.

Bela Noite ParaVoar (Globo, 3h10) Bela Noite Para Voar, de Zelito Viana. Com José De Abreu, Mariana Ximenes e Júlia Lemmertz. Brasil, 2009, cor, 86 min. A emissora não informou a classificação etária. Drama – O presidente da república Juscelino Kubitscheck cumpre sua agenda de compromissos alheio à conspiração militar de que é alvo. Também mostra o romance secreto de Juscelino com uma jovem de Belo Horizonte apelidada de princesa. Inspirado no livro de Pedro Rogério Moreira.

Terça, 17/04 Batman: O Cavaleiro das Trevas (SBT, 20h30) The Dark Knight, de Christopher Nolan. Com Christian Bale, Michael Caine e Heath Ledger. EUA, 2008, cor, 152 min. Classificação Etária: 12 anos. Ação – Batman está prestes a ganhar a guerra contra o crime organizado e trazer a paz para Gothan City. Além do amigo Lucius Fox e do apoio de seu fiel mordomo Alfred, o cavaleiro mascarado conta com a ajuda do tenente Jim Gordon e do promotor público Harvey Dent. O incansável trabalho do trio é ameaçado quando o vilão Coringa, dono de uma mente brilhante, porém doentia, lança em Gothan uma onda de caos e anarquia como nunca antes vista.

Segunda, 20/04 Quinta, 19/04 O Casamento do Meu Melhor Amigo (Globo, 16 h) My Best Friend’s Wedding, de P.J. Hogan. Com Julia Roberts, Dermot Mulroney, Cameron Diaz. EUA, 1997, cor, 105 min. A emissora não informou a classificação etária. Comédia – Julianne e Michael combinaram que, se ambos continuassem solteiros quando completassem 30 anos, se casariam. Quando recebe um telefonema do amigo, às vésperas da fatídica data, anunciando que está prestes a se casar, mas com outra, Julianne se descobre apaixonada por ele e aceita o convite para ser madrinha, mas com segundas intenções.

Roraimeira (TV Brasil, 0h30) Roraimeira, de Thiago Briglia. Elenco não informado. Brasil, 2009, cor, 52 min. Classificação Etária: Livre. Documentário – Aborda o movimento cultural Roraimeira, surgido em Roraima, no início dos anos 1980, e que se desenrolou no estado durante os dez anos seguintes. Artistas locais das artes plásticas, música, dança e fotografia lançaram seu olhar sobre os aspectos singulares da cultura roraimense, elaborando uma efervescente cena artística popular. Sexta, 20/04

Transformers: A Vingança dos Derrotados (Globo, 22h20) Transformers: Revenge Of The Fallen, de Michael Bay. Com Shia Labeouf, Megan Fox e Josh Duhamel. EUA, 2009, cor, 150 min. A emissora não informou a classificação etária. Aventura – Os jovens Sam e Mikaela lutam contra os temíveis decepticons, robôs gigantes que querem capturar o rapaz vivo para roubar seus valiosos conhecimentos sobre as origens dos transformers e sobre como esses robôs chegaram à Terra. Enquanto isso, os militares americanos e seus aliados no mundo todo se unem aos bons autobots para enfrentar os vilões.

Oscar Niemeyer - AVida é um Sopro (TV Brasil, 22 h) Oscar Niemeyer - A Vida é um Sopro, de Fabiano Maciel. Elenco não informado. Brasil, 2007, cor, 90 min. A emissora não informou a classificação etária. Documentário – No documentário, o arquiteto conta como concebeu seus principais projetos e mostra como revolucionou a arquitetura moderna, com a introdução da linha curva e a exploração de novas possibilidades de utilização do concreto armado. Niemeyer também fala sobre sua vida, seu ideal de uma sociedade mais justa e de questões metafísicas como a insignificância do Homem diante do Universo.


18

O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

SalaVIP + TV

A Semana das Novelas Os resumos dos capítulos de todas as novelas são de responsabilidade de cada emissora – Os capítulos que vão ao ar estão sujeitos a eventuais reedições. Malhação Globo – 17h50 Segunda (16/04) - Ziggy se sente culpado pelo incêndio na boate. Nelson e Carmem discutem e ele ameaça expulsá-la de casa. Kiko agradece Gabriel por ter salvo sua vida. Guido tenta se entender com Betão. Cristal mente para Babi e diz que sua gravidez está correndo bem. Isabela e Filipe implicam com Débora. Betão é hostil com Guido e Nelson surpreende os dois. Cristal usa sua falsa gravidez para chantagear Gabriel. Terça (17/04) - Gabriel decide passar o fim de semana com Cristal, em Petrópolis. Betão aceita conversar com Guido. Filipe não acredita que o relacionamento entre Débora e Jefferson possa dar certo. Gabriel insiste em levar Cristal a uma consulta com sua médica. Alexia pensa em chamar Kiko e Maria para participar do desfile das artesãs. Betão comenta com Filipe que Guido o afastou de Babi para sempre. Gabriel conta para Alexia que Cristal ameaçou desaparecer. Quarta (18/04) - Gabriel avisa a Alexia que vai à casa dos pais de Cristal. Babi procura Betão e descobre que ele não dormiu em casa. A menina descobre que Betão falsificou o laudo do médico para voltar a treinar. Alexia conversa com Natália sobre o desfile das artesãs. Gabriel liga para a mãe de Cristal. Filipe aconselha Jefferson a contar a verdade sobre sua origem para Débora. Cristal se desespera com a ligação de Gabriel avisando que irá visitá-la. Quinta (19/04) - Cristal consegue convencer Gabriel a desistir de sua visita. Moisés tem uma ideia para fazer Alexia ir a seu encontro. Débora fica com ciúmes de Alexia. Natália se assusta quando Fabiano aparece no brechó e procura Laura. Natália vai atrás de Alexia. Débora coloca o envelope com a foto de Filipe e Isabela entre as correspondências de Fabiano. Moisés encontra Alexia na quadra. Sexta (20/04) - Kiko chega à quadra, seguido por Gabriel e Natália e Moisés deixa o local. Gabriel tem uma ideia para que Moisés concorde com o centro esportivo na comunidade e pede ajuda a Bertoni. Babi diz a Alexia que vai viajar para pensar em sua vida. Babi fala para Guido que fará um curso fora do Rio de Janeiro. Gabriel agradece a Moisés, na frente de toda a comunidade, pela doação do espaço para o centro esportivo. Maria provoca Babi.

Amor Eterno Amor Globo – 18h15 Segunda (16/04) - Rodrigo se comove ao ver as fotos de Gracinha. Fernando reclama com Dimas sobre o descontrole de seu primo. Zé desconversa quando Josué tenta descobrir se ele viajará com Valéria. Rodrigo pede para Kléber liberar Priscila para trabalhar na ONG. Melissa comenta com Rodrigo sobre a joia que ela pediu para Miriam lhe entregar. Rodrigo convida Dimas, Fernando e Melissa para jantar em sua casa. Terça (17/04) - Teresa tenta entender por que Rodrigo convidou Melissa para jantar. Gabriel conta para Miriam que está namorando Beatriz. Laís incentiva a mãe a aceitar a proposta de Rodrigo. Gracinha fica insegura com o jantar e Rodrigo tenta tranquilizá-la. Melissa finge simpatia ao falar com Gracinha. Verbena aparece ao lado de Rodrigo e ele começa a tocar piano. Miriam e Fernando chegam para o jantar. Quarta (18/04) - Todos se emocionam ao ver Rodrigo tocando piano. Gabi vai embora ao ouvir Clara dizer que Verbena está ao lado do filho. Miriam se incomoda ao saber que Rodrigo quer encontrar Elisa com ajuda da ONG. Cris acredita que Kléber tirou a barba por sua causa. Valéria fala para Josué se esquecer dela. Zé e Carmem ficam com medo de viajar de avião, enquanto Valéria fica eufórica com a chegada ao Rio de Janeiro. Quinta (19/04) - Kléber se irrita com as reclamações de Jáqui. Gabriel conta para Beatriz o que aconteceu com Rodrigo no jantar. Rodrigo se surpreende ao saber que Valéria está esperando um filho seu. Valdirene percebe as indiretas de Cris para Kléber. Miriam chega à mansão de Rodrigo no momento em que Carmem fala sobre a gravidez de Valéria. Rodrigo afirma que se casa com Valéria se a gravidez for confirmada por Gabriel. Sexta (20/04) - Miriam sugere que Rodrigo peça um exame de DNA para confirmar a paternidade do filho de Valéria. Marlene se preocupa com a conta do consumo de Laís na lan house. Miriam é convidada para participar de um programa de televisão. Fernando fica radiante com a notícia da gravidez de Valéria. Melissa fica furiosa ao saber que Rodrigo terá um filho. Zé e Carmem chegam ao consultório de Gabriel. Sábado (21/04) - Gabriel orienta Valéria sobre a gravidez. Valéria rasga um desenho que Rodrigo fez de Elisa. Laís se revolta com a notícia de que dona Olga cuidará dela. Valéria escolhe o nome de seu filho e diz que ele ficará no quarto que era de Rodrigo. Priscila conta para Miriam que Mauro mandou a foto de Elisa para todos os meios de comunicação. Fernando diz a Miriam que o casamento deles será um grande evento. Gabriel confirma a gravidez de Valéria.

Cheias de Charme Globo – 19h15

Rebelde Record – 19h30

Corações Feridos SBT – 20h30

Segunda (16/04) - Penha, Cida e Rosário se conhecem na delegacia à noite. O relógio começa a andar para trás. Penha comemora a construção do ‘’puxadinho’’, mas é surpreendida pela fiscalização. Chayene exige que Penha vá imediatamente para sua casa, pois é noite de show com Fabian. Ariela Sarmento e Humberto ficam noivos. Rodinei rompe com Cida. Sem querer, Penha queima o vestido de Chayene, que reage. A doméstica decide dar queixa na polícia. Cida beija Elano para causar ciúmes e Rodinei começa uma discussão. Cida, Rosário e Penha fazem um pacto.

Segunda (16/04) - Pedro e Miguel se desentendem enquanto Lucy e Alice tentam acalmá-los. Alice diz para Pedro que ele está perdendo o jeito, não é tão rebelde quanto antes. Diego diz para Roberta que só entrou no jogo por causa dela. Alice e Roberta conversam sobre Miguel. Roberta afirma que Diego se sente ameaçado por Miguel. Escondido, Diego ouve tudo o que Roberta diz. Os rebeldes e o os irmãos Zimer se vestem de vampiro. Eles saem em direção ao estacionamento quando precisam se esconder para não se encontrarem com o grupo de Binho.

Segunda (16/04) - Amanda diz a Eduardo que o filho que ela está esperando não é dele. Ela diz que Vitor é o pai. Eduardo afirma a Amanda que quer fazer o teste de DNA para saber se é o pai do bebê. Bianca diz a Amanda que ela fez mal em mentir para Eduardo. Eduardo pergunta quando Vitor transou com Amanda. Os dois partem para a briga. Heloisa comenta com Ane que Eduardo ameaçou contar a Amanda quem é a mãe dela. Amanda revela a Olavo que foi Aline quem armou o seu sequestro. Amanda revela ao tio que sofre constantes ameaças de Aline.

Terça (17/04) - Rosário confunde Inácio com Fabian. Rodinei tenta reatar com Cida. Penha quer uma explicação de Sandro sobre a documentação do “puxadinho”. Tom Bastos procura Penha e tenta convencê-la a retirar o processo contra Chayene. Socorro reclama do trabalho na casa de Lygia para Naldo. Conrado e Cida se encontram. Rosário e Inácio chegam ao frigorífico e são rendidos por assaltantes. Penha flagra Sandro falando ao celular e suspeita que seja uma amante.

Terça (17/04) - Pilar é atacada por um vampiro do grupo dos Zimer. Binho corre para ajudar a namorada e consegue. Miguel percebe que Lucy perdeu o jogo de propósito. Franco se mostra preocupado com o sucesso da banda e diz que não quer ver Alice cercada de paparazzi. Pedro diz para seus amigos que todos perderam o foco, o real motivo de estarem ali, deixando todos os rebeldes pensativos. Alice está quase beijando Pedro quando Miguel cria uma missão e ordena que ela vá pegar um vestido em seu quarto.

Terça (17/04) - Amanda revela a Olavo que Aline ameaçou matá-lo caso ela contasse alguma coisa sobre o sequestro. Amanda pensa na possibilidade de denunciar Aline, mas Olavo diz que não tem provas contra ela. Vitor encontra Amanda e pergunta a respeito dela ter falado a Eduardo que ele é pai do filho dela. Amanda afirma a Vitor que quer se afastar de Eduardo. Amanda pede para Vitor sustentar a mentira. Eduardo conta a Olavo que Amanda está grávida. Vitor entra no escritório e diz que é pai do filho de Amanda.

Quarta (18/04) - Penha bota Sandro para fora de casa. Inácio beija Rosário. Conrado demonstra interesse em Cida. Rosário desconfia da semelhança de Fabian com Inácio. Rodinei entrega as flores de Cida, mas diz que são para a filha do patrão. Elano propõe que Chayene pague uma indenização a Penha na audiência de conciliação. Cida avisa a Rodinei que está tudo acabado entre eles. Conrado acha que Cida é filha dos Sarmento e a deixa constrangida. Quinta (19/04) - Sônia Sarmento briga com Cida por chegar tarde em casa. Laércio avisa a Rosário que a vaga de doméstica na casa de Chayene foi preenchida. Lygia propõe que Penha desista de processar Chayene. Conrado se recusa a participar de uma homenagem para o pai em Curitiba. Lygia se sente culpada por pressionar Penha a desistir do processo. Sandro volta para casa e confessa que está devendo dinheiro. Conrado aparece de surpresa na casa de Sarmento. Sexta (20/04) - Chayene não gosta da comida de Socorro e a demite. Rodinei ignora Brunessa. Naldo recomenda que Socorro volte para o Piauí. Socorro tenta recuperar seu emprego na casa da advogada. Chayene diz a Laércio para contratar Rosário. Penha começa a trabalhar na casa de Máslova. Chayene constata que a briga com Penha está prejudicando sua carreira. Cida encontra Penha na casa de Máslova e fica com medo de perceberem que elas são amigas. Sábado (21/04) - Chayene se prepara para receber Fabian e usa um produto especial para atraí-lo. Rosário garante ao pai que chegará a tempo para o show. Inácio percebe a armação de Dinha para atrapalhar seu compromisso com Rosário. Fabian não comparece ao jantar da cantora. Penha, Cida e Rosário se encontram para desabafar. Cida não tem coragem de contar a Conrado que é empregada doméstica e decide romper com ele.

Quarta (18/04) - Alice obedece a uma ordem de Miguel, deixando Pedro chocado. Pedro fica impressionado com Miguel após ele dizer que já teve uma vida passada como vampiro. Tomás e Carla conversam sobre o relacionamento dos dois. A rebelde diz estar gostando de ter um espaço. Tomás fica triste ao entender que Carla não sente tanta falta dele. Binho diz que Pedro deve acabar com o jogo dos zimer para poder voltar com Alice. Vestida de vampira, Carla encontra Téo no corredor. Alice se encontra com Miguel na gruta e ambos se beijam. Quinta (19/04) - Dentro do jogo, Carla se encontra com Téo e ambos se preparam para uma batalha. Diego e Roberta fazem Pilar de vítima no jogo e pegam a pulseira dela. Binho consola Pilar e diz que irá atrás dos vampiros.Após beijo, Alice e Miguel ficam em clima de romance e saem da gruta de mãos dadas. Os rebeldes estranham o comportamento de Miguel com Alice. Miguel chama Alice de princesa mesmo não estando no jogo. Eva diz para Roberta fazer as malas que elas irão sair da casa do Franco. Roberta fica chocada e surpresa com a notícia. Sexta (20/04) - Alice fica entre Pedro e Miguel e os deixa falando sozinho. Roberta é pega desprevenida por Eva ao saber que sairá da casa do Franco. Pedro diz para Diego que Alice não sabe o que está fazendo. Os rebeldes se reúnem para armarem uma festa surpresa para Pedro. Dentro do jogo, Miguel cria uma nova missão. O grupo dos Zimer está na cantina à noite quando encontram o grupo do Binho. Para a surpresa dos rebeldes, Pedro aparece como membro do grupo de Binho. Lucy sorri para Miguel. O Zimer percebe que sua irmã sabia de tudo.

Quarta (18/04) - Eduardo e Vitor têm uma discussão acalorada. Olavo fica perplexo ao saber que Amanda está grávida. Amanda chega à mansão dos tios e Vera conta que Eduardo, Olavo e Vitor estão conversando no escritório. Aline entra no escritório e pergunta a Amanda se ela está esperando um filho de Vitor. Durante reunião com os membros do banco, Olavo afirma que é o maior acionista da instituição, pois Vitor passou suas ações para ele. Aline fica revoltada e diz que vai conversar com seu advogado. Glauco pede Amanda em casamento e diz que está disposto a assumir o filho dela. Quinta (19/04) - Aline procura Eduardo para conversar. Aline propõe a Eduardo que os dois se juntem para destruir Amanda e Vitor. Eduardo a chama de louca. Na estrada, Glauco, Amanda e Regina enfrentam uma forte tempestade. Amanda teme que aconteça o pior para o seu bebê. Em pânico no avião por conta da tempestade, Michel comenta com Eduardo que não pode morrer sem pedir perdão a Regina. O piloto informa que o avião não tem potência para seguir viagem e terá que fazer um pouso forçado. Michel e Eduardo estão desmaiados em uma floresta em meio aos destroços do avião. Sexta (20/04) - Desmaiado, Eduardo recobra a consciência e tenta acordar Michel e o piloto. Michel está com um grave machucado na perna. Amanda e Regina pensam na possibilidade de o avião ter caído. Eliseu reúne homens da fazenda para buscar avião que Eduardo e Michele estão. Michel comenta com Eduardo que teme que a ferida de sua perna piore. Eliseu e Luciano contam a Regina e Amanda que só encontraram a mochila de Eduardo. As duas entram em desespero.

Avenida Brasil Globo – 21h Segunda (16/04) - Nina afirma a Lucinda que não deixará nada atrapalhar o seu acerto de contas com a ex-madrasta. Carminha elogia a comida de Nina e todos em casa comemoram. Lucinda encontra Jorginho vagando e o leva para sua casa. Cadinho tenta interferir na conversa de Alexia e Ruy. Muricy se surpreende ao ver grades nas janelas da casa de Adauto. Jorginho mente para Débora e sai do treino para procurar Nina. Terça (17/04) - Jorginho e Nina se beijam. Muricy tenta se explicar para Leleco. Carminha vê Jorginho e Nina conversando. Leleco decide ir embora de casa e Muricy simula um mal-estar. Nina sai apressada e Jorginho vai atrás dela. Leleco pede Tessália em casamento. Suelen pressiona Diógenes para conseguir se hospedar em sua casa. Tufão diz a Ivana que não ama a esposa. Carminha conta a Max que quer entrar para a política. Jorginho e Nina namoram na casa de Lucinda. Quarta (18/04) - Carminha diz a Max que desviou dinheiro da creche. Iran não gosta de ouvir Tessália elogiar Leleco. Carminha manda Max parar de se insinuar para Sheila. Adauto fica feliz com a separação de Muricy e Leleco. Nilo segue Lucinda. Adauto surpreende Muricy com um pedido de casamento. Nilo vê Lucinda entrar no prédio de Nina. Lucinda implora que Nina esqueça seu acerto de contas com Carminha. Nilo vai à casa de Nina. Quinta (19/04) - Nilo diz a Nina que sabe muito sobre Carminha. Jorginho sai cedo de casa e deixa Débora sozinha. Carminha diz a Ivana que Sheila está jogando charme para Max. Jorginho confidencia a Tufão que apareceu outra mulher em sua vida. Cadinho e Paloma se unem para separar Alexia e Ruy. Adauto e Diógenes não deixam Monalisa ficar com Silas. Ivana demite Sheila. Débora sugere que Nina os ajude a provar as comidas do casamento. Sexta (20/04) - Lucinda entrega a Nina as cartas que Jorginho lhe escreveu quando ainda era criança. Débora sofre um acidente durante o seu treinamento e é levada para o hospital. Cadinho se surpreende ao encontrar Verônica e Débora no mesmo hospital para o qual levou Noêmia. Suelen entra no carro de Iran sem que ele perceba e atrapalha o seu romance com Olenka. Nina ouve Nilo contar para Carminha que Rita está no Brasil. Sábado (21/04) - Nilo dá o endereço de Rita para Carminha. Max vende seu carro para conseguir dinheiro e fechar um negócio com Cleberson. Cadinho vê Noêmia e Verônica conversando na lanchonete do hospital. Max janta com Cleberson. Zezé implica com Nina ao vê-la conversando com Jorginho. Nina fica incomodada com a conversa sobre o casamento de Jorginho. Verônica entra no quarto de Noêmia e Cadinho se tranca no banheiro. Carminha vai ao apartamento de Rita.


O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

19

Sala Vip

EmFoco

Pela porta da cozinha “Cheias de Charme” estreia com trama popular e domésticas como protagonistas LUANA BORGES PopTevê

O

crescimento da internet e da tevê por assinatura fazem parte de uma realidade com a qual as emissoras abertas estão aprendendo a lidar. E o caminho que a maioria delas parece seguir para atrair a audiência é investir na classe C. “Cheias de Charme”, nova novela das sete da Globo – que estreia no dia 16 – traz uma temática extremamente popular. “A novela não foca apenas no tecnobrega, ela se inspira na música pop e nessa música nova que vem da periferia. Entre elas, há a música da abertura, que é tecnobrega. Esse ritmo apareceu em um estudo que o querido Hermano Vianna, nosso consultor, nos trouxe sobre o universo popular”, conta Denise Saraceni, diretora de núcleo. Além disso, o posto de mais destaque do folhetim está reservado para uma classe que, geralmente, funciona como elenco de apoio. As protagonistas são empregadas domésticas que vivem no Rio de Janeiro e acabam formando um trio bem-sucedido de cantoras. “O nosso ineditismo não está tanto no tema e sim no enfoque”, explica Felipe Miguez, que assina a autoria ao lado de Izabel de Oliveira. Na história, Penha, Rosário e Cida – interpretadas por Taís Araújo, Lean-

dra Leal e Isabelle Drummond, respectivamente – descobrem uma grande empatia entre si assim que se conhecem. Já Claudia Abreu intensificou as aulas de canto para viver Chayene, uma cantora famosa de eletroforró. No folhetim, a atriz vai cantar de verdade as músicas do repertório de sua antagonista. “É muito bom fazer um personagem em que, além de interpretar, você possa cantar e, eventualmente, dançar. Dá uma sensação de que você está trabalhando de uma maneira mais completa”, analisa. Na história, Chayene conquistou o sucesso na carreira artística e leva uma rotina regada a luxo, com direito a jatinho particular. Mas, depois que insultou sua empregada, Penha, foi processada na Justiça e sua carreira entrou em decadência. Para não descer do pedestal, chantageia Fabian, de Ricardo Tozzi. Ele, um cantor de sertanejo universitário apadrinhado por ela, aceita fingir estar namorando Chayene em troca de não ter um segredo seu revelado. A cenografia de “Cheias de Charme” também passa pelo conceito de luz e brilho. A arquiteta responsável, May Martins, ao lado de Mauro Vicente, Claudiney Barino e uma equipe de 13 pessoas, apostou em tetos iluminados, abajures e potes espelhados em todos os ambientes da trama, que conta com duas cidades cenográficas. As casas de Chayene e de Penha exigiram um cuidado especial. A primeira tem a fachada rosa “pink” e muitas imagens da cantora espalhadas para regis-

trar a extravagância da personagem. A segunda, por sua vez, precisa mostrar como é a casa de uma mulher batalhadora,

que vive com o orçamento apertado, mas cuida do que tem com capricho. “Foi um grande exercício de pesquisa. Os móveis da

Penha foram comprados à prestação e não combinam entre si. Azulejos diferentes marcam as obras inacabadas”, ressalta May.


20

www.mais.al l salavip@ojornal-al.com.br

SalaVIP + TV

O JORNAL l MACEIÓ, 15 DE ABRIL DE 2012 l DOMINGO

OJORNAL 15/04/2012  

OJORNAL 15/04/2012

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you