Page 1

computação gráfica

vídeo

design gráfico

fotografia Mostra da Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia Recife

Sentido Subúrbio Cidade 1


2

hist贸ria da arte e tecnologia

palavra e web

ser e conviver


3


recife - setembro de 2013

Sentido Subúrbio Cidade se apresenta como mais uma voz no esforço de convergência de grandes temas envolvendo territórios segregados.  Imagens e sons que marcam assimetrias subjetivas nos espaços urbanos do Recife apresentam o frescor do olhar do jovem para sua própria realidade, provocando suas próprias convicções de que seu espaço pode ser funcional, lugar de destaque e admiração. Desde 2004, cada abertura de mostra de uma escola Oi Kabum! é uma nova afirmação de que o momento é a culminância de um trabalho levado muito a sério por todos os envolvidos – jovens, educadores, coordenadores, funcionários, artistas convidados. Com a Oi Kabum! Recife não é diferente, cada tema proposto tem gerado discussões, processos produtivos e obras interessantíssimos, não só do ponto de vista estético, mas também social e político, como as produzidas pela turma IV para Sentido Subúrbio Cidade.  É possível perceber que o tema prescindiu de discussão, desconstrução e reinvenção de conceitos e perspectivas que envolvem o tema. Emoldurados pela concretude de suas metáforas – janelas, bancos de ônibus, pistas de skate, portas de geladeira -, a produção da Mostra incita a uma reflexão sobre o uso do tempo-espaço nas grandes cidades, provocando uma inquietação que nos revela, pelo menos, um deslumbramento do que é possível fazer com contingências que a vida na cidade nos impõe. É gratificante para o Oi Futuro perceber que os jovens da Oi Kabum! Recife põem em prática para valer a proposta do programa: a tecnologia está ali, como suporte, mas o que importa mesmo são as ideias. E é isso que esperamos dos futuros artistas que passarem pela Oi Kabum!: que desenvolvam ao máximo o seu potencial criativo, construam seus valores por meio do diálogo e deixem legados como os trabalhos desta mostra para quem gostar de arte, cultura e pensamento crítico.

4

Equipe Educação Oi Futuro


Às vezes nem parece. Mas é verdade: ao longo de sete anos, desde que a Oi Kabum! Recife foi inaugurada, em 2006, esta Sentido Subúrbio Cidade é a 14a mostra do Programa na nossa cidade. O que para nós, da Ong Auçuba Comunicação e Educação, é motivo de alegria, de orgulho e de comemoração. Entenda-se: é que Mostras pra nós são espaços de extrema potência simbólica, na medida em que reúnem e concentram na galeria da Kabum! Recife (e em outros espaços, como centros comunitários, praças e demais locais por onde os/as jovens já fizeram as suas produções chegar) a força criativa dos jovens e das jovens que integram cada turma da Escola. E a Mostra Sentido Subúrbio Cidade vem carregada dessa força e potencial das/ dos jovens e das suas comunidades, presente em suas produções, em cada ciclo de formação que se fecha e que alimenta outros, em fluxo intenso e contínuo. Foi com alegria, portanto, que vimos a montagem de Sentido Subúrbio Cidade ir acontecendo e aparecendo em seu conjunto. É com orgulho que vemos em cada trabalho sentidos de questionamentos sobre a cidade. Esta mesma cidade do Recife que vivemos e que cotidianamente nos encanta e assombra, com questões de ontem e de hoje: desigualdades, barreiras que se impõem, quer na concretude de muros que nos separam e invisibilizam, quer nos acessos negados, porque também são negados direitos, inclusive o de produzir e fazer circular comunicação e arte. Muitas dessas negativas podem ser percebidas, se quisermos nos esforçar para ver, em diversos espaços da cidade, na sua geografia. E se os trabalhos estão repletos de questionamentos, estão, acreditamos, no seu sentido mobilizador e transformador. Esta Mostra para nós é, portanto, também uma partilha, um espaço onde vemos através da arte e das linguagens que cada vez mais os/as jovens se apropriam e recriam, muitas das nossas crenças e lutas. E isso, como podemos ver nos diversos sentidos e significados que uma Mostra pode ter, está fortemente conectado à criação, à experimentação e à arte. Auçuba Comunicação e Educação 5


recife - setembro de 2013

Caminhos das aprendizagens

identidade

design gráfico

núcleos transversais

núcleos de linguagem

fotografia

ser e conviver

palavra e web

video

história da arte e tecnologia

6

computação gráfica

valoriza a fala, expressão, desejos e autonomia dos/das jovens buscando desenvolver visão problematizadora de identidades e diferença.


* eixos temáticos comunidade

cultura

arte e tecnologia

parte de quatro linhas de abordagem: vivências, representação, direito à cidade e a formação das comunidades populares. Busca provocar nos jovens olhar crítico sobre as diferenças socias.

aborda cultura para além da produção artística, com ênfase no olhar para o cotidiano, problematizando ideias e concepções que afirmam a cultura como condição inata e imutável.

busca por interação com o cenário local e nacional de produção em arte e tecnologia e fortalecer a Oi Kabum! Recife como centro dinamizador e produtor no mesmo campo.

núcleo de produção Segunda etapa da Kabum!, visa a inserção dos/as jovens no mundo do trabalho pelo viés da arte, tecnologia e comunicação, estimulando-os a atuarem em diálogo com os eixos: comunidade, educação, arte e tecnologia, mercados e projeto autoral.

7


recife - setembro de 2013

8


Sentido Subúrbio Cidade

Mostra da Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia Recife Como conseguimos perceber as sensações do mundo exterior se a todo instante somos bombardeados por informações que circulam em diversos sentidos? Entendemos algumas, outras apenas passam. Os significados que nos importam estão profundamente conectados com as nossas referências cotidianas, com nossos aprendizados, com as pessoas com quem conversamos, com os espaços que acessamos e os movimentos que potencializamos. Os sentidos da nossa cidade são diferentes e complexos. Um sentido que vem do subúrbio grita a todo instante, mas no meio das muitas buzinas e motores é intensamente (e intencionalmente) sufocado. A mostra Sentido Subúrbio Cidade fecha um ciclo de imersão, criação e produção ao longo dos três meses do eixo temático Comunidade. São dez trabalhos realizados pelos jovens e pelas jovens a partir das aulas em vídeo, fotografia, design gráfico, computação gráfica, palavra e web, história da arte e tecnologia, ser e conviver. Nesse período, o estímulo à criação partiu de algumas provocações e reflexões: vivências no espaço popular e nos espaços de produção e circulação de arte; representação; direito à cidade e formação das comunidades populares – como elas foram se constituindo à margem de uma concepção de cidade que já preconiza uma ideia de exclusão. Os trabalhos que integram a exposição Sentido Subúrbio Cidade buscam traduzir o desejo de movimento, de ação e de quebra de barreiras (visíveis ou não) que vivenciamos e identificamos no nosso dia a dia. A mostra busca também promover um “diálogo” que reflita e agregue, a partir da produção dessa juventude popular urbana, os sentidos de arte, de criatividade, de estética, de interatividade, de experimentação e de autoria coletiva. Conceitos transportados através da simplicidade, da imaginação e da ousadia exibem pertencimentos e origens que se encontram nas comunidades populares. O título dessa mostra, frase comum no transporte público local, ainda traz algumas provocações que deixamos para reflexão do visitante: o subúrbio/periferia é ou não a cidade? Quem delimita o que está fora e dentro, o que é centro, o que é periférico? A Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia é um Programa do Oi Futuro realizado no Recife pela Ong Auçuba - Comunicação e Educação. Voltada à juventude popular urbana de quatro cidades - Recife, Salvador, Rio de Janeiro e Belo Horizonte - a Oi Kabum! tem como objetivo, considerando as dimensões técnica, humana, política, bem como ética e estética, investir na educação de maneira que venha a fortalecer o potencial crítico e criativo dos/as jovens ao longo das duas etapas formativas do Programa - que se desenvolvem nas linguagens de Design, Computação Gráfica, Vídeo e Fotografia aliadas aos conteúdos de História da Arte e Tecnologia, Ser e Conviver, Palavra e Web. O Núcleo de Produção, segunda etapa da Oi Kabum!, visa a inserção dos/as jovens no mundo do trabalho pelo viés da arte, tecnologia e comunicação, estimulando-os a atuarem em diálogo com os eixos: comunidade, arte e tecnologia, educação, mercados e projeto autoral. No Recife a Oi Kabum! conta com a parceria da Prefeitura do Recife. 9


recife - setembro de 2013

1

Passo a passo de uma montagem coletiva

INICIANDO A EXECUÇÃO

Temos sete núcleos, muitas ideias e trabalhos. Começamos a produção elegendo representações nas turmas que vão gerar uma Comissão Organizadora. É daí que parte um bom número de ideias.

Como fazer uma exposição coletivamente? Como dar voz a uma centena de pessoas, instituições e parceiros na hora de produzir? Eis o desafio assumido por nós da Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia Recife.

10

2 DESMONTAGEM

Por fim, a despedida. A mostra é um pedaço no tempo da aprendizagem da Oi Kabum! O processo de desmontagem é planejado desde o início da expografia.

9

10

MONITORIA

Esse é o início da visitação pública à galeria. Os monitores previamente agendados mediam a chegada dos visitantes durante as semanas seguintes a abertura. Mais que um guia, a orientação da monitoria é favorecer o olhar íntimo do visitante, sem enchê-lo de informações.

DANDO FORMA

Essas ideias vão e voltam com os retornos desses representantes as suas turmas. Com as impressões colhidas, começa a montagem de uma expografia. Sem perder de vista o orçamento de cada mostra.


4

CURADORIA

AJUSTES

Na escolha dos trabalhos, algumas sugestões de acabamento são feitas. Durante a semana seguinte ao dia de seleção, os trabalhos são submetidos a ajustes nos respectivos núcleos enquanto a Comissão Organizadora cuida da maior parte dos detalhes para a finalização da expografia.

3

A expografia continua a partir da seleção coletiva dos trabalhos. Cada obra realizada ao longo do Eixo passa por um minucioso processo de análise em subgrupos formados por educadores/as e educandos/as. Um dia é separado para esse momento de aprendizagens.

6

ABERTURA

MONTAGEM

A semana seguinte é a montagem da mostra – que é uma atividade pedagógica da Oi Kabum! Nesse momento, todos os núcleos se voltam às comissões executivas: produção, montagem, divulgação, e monitoria. Semana cheia de prazos e desafios.

5

PARCEIROS

Nas últimas experiências, algumas pessoas foram convidadas pela escola para apoiar a concepção e os planos para a montagem. Contamos com dois montadores em Sentido Subúrbio Cidade.

7 REFAZER, REVER, RESIGNIFICAR

Os trabalhos são submetidos a novas apresentações nas instalações da exposição. A maioria precisa sofrer adaptações. Algumas concepções canônicas de como expor obras de arte são revistas – a maior necessidade é garantir a experimentação e a unidade.

8

O grande dia! A primeira apresentação da unidade da mostra é revelada aos pais, parentes e amigos convidados numa noite de comemoração. Tudo está pronto! 11


Fotografia

Incentivar os jovens e as jovens para que desenvolvam pensamento e produção fotográfica crítica, criativa e experimental enquanto discurso não-verbal. Dia a dia esse objetivo dá o “tom” às atividades no Núcleo de Fotográfia. É a instigação, a “liga” e a busca para pensar a formação que também pretende: estimular nos/as jovens um olhar crítico sobra nossa sociedade, repleta de contrastes; dialogar com o repertório imagético dos/as jovens considerando os saberes das comunidades populares; possibilitar a troca de conhecimentos entre os/as jovens, através do desenvolvimento coletivo de criações artísticas e de narrativas visuais multimídia. Também faz parte do cotidiano do núcleo a construção de câmeras artesanais, o diálogo com fotógrafos e artistas locais, nacionais e a pesquisa.

Alguns conteúdos abordados no núcleo: introdução à fotografia; laboratório fotográfico; fotografia documental; fotografia digital; narrativas visuais multimídia; leitura crítica de imagem. 12


Luzir e traduzir Luzir e traduzir é fruto de um ciclo de experimentações que jovens do núcleo de Fotografia iniciaram com a compra de câmeras fotográficas analógicas de plástico: as “plec-plec”. Com o equipamento em mãos, cada jovem foi convidado/a a aguçar o olhar tendo como mira as suas próprias comunidades. O exercício estimulou um olhar artístico sobre esses espaços e a busca dos/as jovens por “traduzir em detalhes o que é amplitude, pois assim ‘diferencia-se’ uma comunidade da outra”.

13


recife - setembro de 2013

14


15


recife - setembro de 2013

16


17


recife - setembro de 2013

18


Olhares de lata Câmeras fotográficas feitas com lata de leite. Pintar e isolar a luz com papéis pretos. Da artesania que busca a autonomia para produzir seu próprio equipamento, surge Olhares de Lata: fotografias de espaços e pessoas, moradores em suas comunidades. No laboratório, como exercício de “descoberta” sobre a revelação da imagem fotográfica, mais uma atividade a estimular aprendizagem e através dela a autonomia - que vai se fixando, assim como os químicos fixam imagens no papel, como elemento essencial a formação dos/a jovens fotógrafos.

19


recife - setembro de 2013

20


21


recife - setembro de 2013

História da Arte e Tecnologia Em História da Arte e Tecnologia, um dos núcleos transversais da Kabum! Recife, dizemos que a transdisciplinaridade é a grande marca, mas também a grande busca. Isto porque uma educação, de fato transdisciplinar, ainda é uma construção. Dessa forma fazemos esforço para promover o encontro de pessoas, das suas referências e de campos de conhecimento que são tidos, em princípio, como tão diferentes que não podem caminhar juntos. Em HAT desenvolvemos as atividades/aulas em parceria com educadores e educadoras das linguagens, pois desejamos uma formação que gere uma “síntese”, uma nova produção, que seja fruto desses encontros. Dessa forma nosso principal ponto de partida é a não hierarquização de conhecimentos. Com isso desejamos promover: discussão e produção artística com enfoque na experimentação e no uso de novas tecnologias; abordagem histórica, tanto das artes visuais, quanto das áreas de vídeo, fotografia, design gráfico e computação gráfica; espaço para expressão do que os /as jovens já trazem de referência a partir da sua história e cultura. Alguns conteúdos abordados no núcleo: da arte pré histórica a arte contemporanea; arte, estética e história; arte, sociedade, cultura e ideologia; artegeografia-hegemonia; arte e tecnologia: arte eletrônica, arte digital, ambientes imersivos e interativos. 22

Voal interativo Baseado na arte abstrata do americano Jean-Michael Basquiat, nos trabalhos do fotógrafo africano Seydou Keita e do fotógrafo brasileiro João Castilho, Voal Interativo é um trabalho realizado em atividades de História da Arte e Tecnologia e Fotografia. Tecido/voal e tinta foram os primeiros elementos a dar corpo a criação. Depois, um Voal extremamente colorido, virou recurso para interagir com moradores de Campina do Barreto - que se deixaram fotografar tendo como objeto artístico “de fundo” o tecido impresso com a criação dos/as jovens, dando origem a fotografias coloridas com cenas muito especias dessa interação.


23


recife - setembro de 2013

24


Design Gráfico

Nosso ponto de partida no núcleo de Design Gráfico é pensar a formação nas dimensões humana e política, entendendo o design inserido em um contexto mais amplo, tanto social, quanto na interface com outras linguagens. Em DG desejamos também proporcionar a interação em ambientes digitais, bem como trabalhar a expressão em comunicação e em design de forma artesanal, considerando diversos recursos tecnológicos: low tech e high tech. Faz parte das aulas no núcleo: exercícios de criação e edição, além do desenvolvimento próprio de metodologias de trabalho para o design; desenvolvimento autoralcoletivo nos produtos de design gráfico; estimulo a realizar uma produção crítica/criativa através de diferentes formas de expressão gráfica aplicadas a peças impressas, virtuais ou em outros suportes. Alguns conteúdos abordados no núcleo: história do design; design “de guerrilha” (carbonogravuras; linogravuras, fanzines, estampas em tecidos, estencil, carimbos); tipografia; identidade visual; design editorial; motion design. 25


recife - setembro de 2013

Postais Criados a partir de pesquisas realizadas em sala de aula sobre “escolas” e movimentos artísticos, os postais trazem olhar e leitura bem particulares dos/as jovens do núcleo de Design Gráfico sobre o dadaísmo, cubismo, futurismo, movimento armorial, a bauhaus e outros.

26


27


28


29


recife - setembro de 2013

30


Cartazes A criação dos cartazes foi inspirada pelas discussões do tema direito à cidade e a especulação imobiliária cada vez mais comum nas comunidades. Como principal recurso para a produção: a tipografia. 31


recife - setembro de 2013

32


33


Vídeo

Valorização do audiovisual como atividade essencialmente coletiva; teoria e prática como elementos que caminham juntos; experimentação; tentativa e erro... Estes são nossos ‘’horizontes” para pensar a formação no Núcleo de Vídeo. Também nos anima e instiga propor uma formação que considere as referências que os/ as jovens trazem dessa linguagem tão presente no nosso dia a dia. Dessa maneira, as aulas vão sendo pensadas e realizadas a partir do “encontro” da telenovela, do telejornal e dos programas de auditório com videoarte, cinemas (de Hollywood a África), TVs comunitárias, etc, pois é promovendo encontros que buscamos, junto com os/ as jovens, desconstruções e reinvenções. Acreditamos que daí pode surgir uma produção audiovisual crítica, muito criativa, problematizadora e que toca em questões como: espaços de circulação da produção; mecanismos de acesso a incentivos públicos e privados (editais); concepções hegemônicas acerca da arte, cultura, estética e produção audiovisual. Alguns conteúdos abordados no núcleo: história do cinema; direção de fotografia; som; montagem; outros cinemas; roteiro; gêneros. 34


Teimosia não se vende Vídeo documentário que aborda a especulação imobiliária na Brasília Teimosa, comunidade da zona sul do Recife. Os/as jovens ouviram moradores que vêm discutindo e vivenciando essa questão de perto: representantes de conselhos de moradores, Ongs e outras lideranças. O que foi observado pelos/as realizadores/as, no período de gravação, está impresso no vídeo que toca em várias “contradições”. O documentário registra também a persistência dos moradores que, lembrando o histórico de luta da comunidade, resiste à especulação.

35


recife - setembro de 2013

36


Computação Gráfica Em Computação Gráfica buscamos estimular, tanto os aspectos técnicos, quanto os artísticos, na produção. Por isso é essencial garantir a convergência com outras linguagens e expressões como música, cinema, design, arte dramática. O que desejamos, então, é estimular as possibilidades de convergência trabalhando junto com os jovens e as jovens produção, pós produção e finalização de produtos audiovisuais baseados na construção coletiva, no olhar dos jovens, suas experiências de vida e referências trazidas das suas comunidades. E nas suas referências artísticas e culturais que, colocadas em diálogo com outras, provocam uma produção crítica, criativa e inovadora. Alguns conteúdos abordados no núcleo: animação em stop motion; roteiro; montagem; motion design; fundamentos da animação; introdução a animação 3d; desenho sonoro. 37


recife - setembro de 2013

Os Skaytistas A animação foi produzida a partir de fotografias de jovens do núcleo de Computação Gráfica e de vários espaços das suas comunidades. Através da animação, e do deslocamento inspirado pelo skate, o trabalho é um “passeio” incrível pelas comunidades, embalado por música e pela “voz” dos moradores em textos especialmente criados pelos/as jovens. 38


39


Comunizap Em Comunizap o núcleo de Computação Gráfica utilizou elementos da produção de cartelas, forte referência do campo publicitário na TV, para trabalhar temáticas que não são comuns nesse universo: direito à cidade, resistência comunitária e mobilidade urbana.

40


Ser e Conviver

O núcleo Ser e Conviver nasce e se desenvolve a partir de um grande desafio contemporâneo: resgatar um olhar sobre o ser humano como ser que traz em si várias dimensões. E junto ao desafio, várias questões: como abordar cuidado de si e autoestima, sem com isso fazer coro a discursos individualistas ? Como estimular no/a jovem um olhar para si, seus desejos e expectativas conectandoos, também, a diversas outras questões do seu entorno (comunidade, família, escola..)? É com essas problematizações em vista que pensamos e desenvolvemos as atividades em Ser e Conviver. Todo o tempo observando as relações eu – outro, buscamos fortalecer o núcleo como espaço de aprendizagens que se dão de maneira corresponsável, dialógica e lúdica com os/ as jovens. Nosso trabalho agrega questões como articulação comunitária e política e o fortalecimento da autonomia dos/as jovens nas suas relações pessoais, profissionais, familiares, contribuindo com a construção dos seus projetos de vida e como sua atuação na sociedade de forma mais coletiva e solidária. Alguns conteúdos abordados no núcleo: identidade e diferença; comunidade: os espaços populares e a construção da cidade – margem, pertencimento e apropriação; gênero (relação de poder; discursos e práticas que legitimam as várias formas de violência contra mulher); raça e etnia (discriminação, preconceito, racismo); espiritualidade e religião: a relação pessoal e coletiva com o transcendente, a fé e as instituições religiosas.

Curtozine O fanzine CURTOZINE é resultado de uma pesquisa realizada pelos/ as jovens com o objetivo de colher as preferências de todos/as que integram a Kabum! sobre o que é visto na mídia de forma geral. A metodologia usada na pesquisa foi o curtograma – pequeno questionário que buscou identificar gostos e preferências dos/as entrevistados/as sobre conteúdos que circulam em impressos (jornais, revistas, livros), TV, rádio, internet. 41


recife - setembro de 2013

42


Formar dentro de si Cobertura fotográfica afetiva, porque “desde dentro”, dos diversos momentos e etapas que antecederam e levaram à realização da Mostra Sentido Subúrbio Cidade. Falamos de afetividade neste texto, associando a algo que vem de dentro, que nasce dentro, como tentativa de traduzir sentimentos que vemos impressos nas fotografias produzidas por Caroline Belute, Patrícia França e Markos Alyx. Jovens fotógrafos que conhecem muito, de perto e “desde dentro” a Oi Kabum! Recife. Pa-

trícia e Caroline integram o atual grupo que forma o Núcleo de Produção*, segunda etapa da formação no Programa Oi Kabum!, e Markos fez parte do NP na sua segunda turma. Com o acompanhamento do educador e fotógrafo Iezu Kaeru, o grupo nos apresenta as imagens que permeiam este catálogo e que compõem uma bela narrativa, significativamente chamada Formar dentro de si. Uma imersão fotográfica que buscou traduzir os desejos, expectativas e sentimentos dos jovens e das

jovens da IV Turma da Kabum! Recife, quando escolheram para imprimir na Mostra Sentido Subúrbio Cidade os elementos que foram guia na sua montagem: criatividade, interatividade, coletividade, imaginação, simplicidade, artesania, experimentação, ousadia, pertencimento e vontade.

*O Núcleo de Produção, segunda etapa da Kabum!, visa a inserção dos/as jovens no mundo do trabalho pelo viés da arte, tecnologia e comunicação, estimulando-os a atuarem em diálogo com os eixos: comunidade, educação, arte e tecnologia, mercados e projeto autoral.

43


44


bastidores

a montagem da mostra

45


recife - setembro de 2013

46

Todos e todas Sentido SubĂşrbio Cidade


recife - setembro de 2013


recife - setembro de 2013

Mostra Sentido Subúrbio Cidade

Concepção e Organização Denise Bezerra, Francilene Santos, Alineh Menezes, Marcos Amorim, Ana Karoline Souza, Ana Carolina, Tamires Souza, Bruno Nunes, Alex Bruno, Bárbara Kaline, Hugo de Lima, Michela Albuquerque, Orlando Nascimento Coordenação da Montagem Orlando Nascimento Montagem Mozart Gomes e Artur Rocha Assistência de Montagem Allison Axel, Kalyna Ilka, Tacio Vianna, Thiago Cardoso, Johnatan Souza, Gleibson Silva, Felipe Silva, Túlio Nascimento, Eduardo Armando, Marcos Amorim, Alineh Menezes, Felippe Silva, Williane Amorim, Flor Leone, Laís Alves, Enicaelly Maria, Rafael Caic, Jadson Da Silva, Daniel De Oliveira, Júlio César, Moisés Barreto, Gustavo Melo (Grilo), Vicente Eduardo Produção Executiva Hugo De Lima Produção Júnior Salle, Amanda Ramos, Danyele Santos, Dayvison Joaquim, Deyvison Santos, Victor Vinícius, Aline Mirella, Ilma Oliveira (Clarinha), Cintia Correia, Ana Carolina, Hildemar Barbosa, Matheus Costa, Rubielly Santos, Vítor Lacerda, Fabíola Lima, Vanessa Vital, Bárbara Emmanuela De Assis, Mauro Delê, Edmilson Assunção (Pitela) Identidade Visual Anderson Lucena, João Lin, Philipe Camarão, Francilene Santos, Ruan Topazzu, Naiza De Melo, Dayane Ramos, Kelly De Souza Divulgação Ruan Topazzu, Denise Bezerra, Diego Belo, Alessandra Nascimento, Sergio Luiz, Vanessa Lizete, Rayana Karen, Douglas Veríssimo, Beto Silva, Alex Bruno, Diná Silva, Francilene Santos, Tamyres Souza, Naiza De Melo, Wislley Oliveira, Dayane Ramos, Girlene Maciel, Leidedara Lino, Tatiany Gomes, Nzinga Bosodê, Elizabeth Karla, Bruna Freitas, Karine Lima, Catarina Freitas, Alan Oliveira, Anderson Lucena, Philipe Camarão, Jeorge Pereira Monitoria Ana Karoline Souza, Thayná De Moraes, Wilma Mirelly, Thaynan Rafaela, Claudiana Barros, Leta Vasconcelos Catálogo Projeto Gráfico / infografias: Mascaro Design: Philipe Camarão, João Lin, Mascaro

50

Oi Futuro Diretoria Executiva Otávio Marques De Azevedo Pedro Jereissati Presidente José Augusto Da Gama Figueira Vice-Presidente Roberto Terziani Diretoria Rafael Oliva – Projetos E Programas Paola Scampini - Educação Equipe Oi Kabum! Maria Fernanda Todeschini Fernanda Pedrosa Deborah Piller Equipe Educação Carla Branco Fernanda Sarmento Estagiárias Gabriela Nascimento Kvacek Isabella Guimarães Rodriguez Assessoria De Imprensa Letícia Duque Carla Meneghini Leilah Accioly

Auçuba – Comunicação e Educação Coordenação Executiva Orleiza Chaves, Paula Ferreira e Rosa Sampaio Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia Recife Coordenação Geral: Michela Albuquerque Coordenação Assistente: João Lin Assessoria Pedagógica: Moisés Barreto Assessoria da Coordenação: Márcia Andréa Rodrigues Educadores Vídeo: Edmilson Assunção (Pitela) e Alan Oliveira História da Arte e Tecnologia: Gustavo Melo (Grilo) Computação Gráfica: Anderson Lucena e Jeorge Pereira Ser e Conviver: Leta Vasconcelos e Mauro Delê Fotografia: Vicente Eduardo Palavra e Web: Hugo de Lima Design Gráfico: Philipe Camarão Núcleo de Produção: Márcio Soares e Orlando Nascimento Gestão de Equipamentos: Élida Santana e Ana Paula Ferreira Equipe de Apoio: Márcia Oliveira, Maurício Oliveira e Lane Almeida


FOTOGRAFIA

NZINGA BOSODÊ SANTOS DA COSTA

ALEX BRUNO SILVA DOS SANTOS

RUAN NEVES DOS SANTOS

ALESSANDRA MARIA DO NASCIMENTO SILVA

ALINE MIRELLA VASCONCELOS DA SILVA

TAMIRES FIRMINO JANUÁRIO DE SOUZA

ALINE DE MENEZES

ANA CAROLINA NASCIMENTO DO REGO

TATIANY GOMES BENÍCIO

CATARINA ALEXANDRINA FREITAS

BÁRBARA EMMANUELLA MACENA DE ASSIS

WILMA MIRELLY SILVA DA LUZ

DANYELE SANTOS BISPO DA SILVA

BRUNO SILVA NUNES

WISLLEY OLIVEIRA GOMES DA SILVA

DAYVISON JOAQUIM DA SILVA

CINTIA CORREIA DE LIMA DAFNY KELLY RAMOS DE SOUZA

VÍDEO

COMPUTAÇÃO GRÁFICA

DEYVISON SANTANA DA SILVA SANTOS DOUGLAS VERISSIMO DOS SANTOS

ENICAELLY MARIA DA SILVA ROCHA

AMANDA RAMOS ALVES DA SILVA

EDUARDO ARMANDO SANTANA DA SILVA

HILDEMAR BARBOSA DA SILVA

ANA KAROLINE SOUZA DA SILVA

JADSON DA SILVA NORONHA

ILMA MARIA OLIVEIRA SOUZA

BÁRBARA FLÁVIA DA SILVA SOUZA

JOSÉ ÍCARO MACÊDO DA SILVA

IRACEMA RAMOS DE ASSIS

CLAUDIANA BARROS DOS SANTOS

JOSÉ ROBERTO DA SILVA JÚNIOR

KAMILLA RÉGIA DE ARAÚJO

DENISE BEZERRA DA SILVA

MARCONE GOUVEIA FLORES JÚNIOR

KARINA LIMA DE ARAUJO

DIEGO AUGUSTO DA SILVA FELIPE

MARCOS VINÍCIUS DA SILVA AMORIM

LUIZ FELIPPE DE OLIVEIRA SILVA

JOSÉ DA SILVA SOARES

PALOMA VIEIRA DE SANTANA

MARIA DINÁ SILVA DE OLIVEIRA

GLEIBSON JEREMIAS DA SILVA JR.

RAYANA KAREN DE ALBUQUERQUE ROCHA

MARIA FABIOLA DE LIMA

JOHNATAN SOUZA DA SILVA

SÉRGIO LUIZ DA SILVA FILHO

MATHEUS MARCOS SILVA COSTA

JOSÉ TÚLIO DO NASCIMENTO OLIVEIRA

THAYNÁ DE MORAES MEIRA BARBOSA

RAFAEL CAIC SILVA

KALYNA ILKA GOMES DA SILVA

VANESSA LIZETE ARAÚJO SIQUEIRA

RUBIELLY FERNANDA LOURENÇO DOS

MARCOS ANTÔNIO DE SOUZA JÚNIOR

VANESSA VITAL DA SILVA

SANTOS

TACIO FERNANDES VIANNA DA SILVA

VICTOR VINICIUS DA SILVA

VÍTOR VIANA DE LACERDA

THAYNAN RAFAELA NASCIMENTO DA SILVA

WILLIANE PRISCILA CELESTINA AMORIM

THIAGO CARDOSO DOS SANTOS

DESIGN GRÁFICO

NÚCLEO DE PRODUÇÃO

RICK ALMEIDA

JHOW BORGES

ALLISON AXEL FREITAS DOS SANTOS

PATRÍCIA FRANÇA

BÁRBARA KALINE DA SILVA LOPES

YURI SANTTOS

BRUNA FREITAS DA HORA

MARCELO SOUSA

DANIEL DE OLIVEIRA RIBEIRO

FANNY LYRA

DAYANE EVELLINN RAMOS DE SOUZA

NATHALINE MARINHO

ELIZABETH KARLA SANTOS DE FARIAS

CAROLINE BELLUT

FRANCILENE SANTOS DA SILVA GIRLENE MACIEL DA CRUZ JÚLIO CÉSAR DA SILVA DO NASCIMENTO LAÍS RAIANE ALVES ALVES DE LIMA SILVA LEIDEDARA LINO DA SILVA NAIZA DE MELO PESSOA 51


recife - setembro de 2013

52

Catálogo da Mostra Sentido Subúrbio Cidade  

Catálogo da Mostra da Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia Recife setembro de 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you