Page 1

Shigenori Maruyama tradução

| Kenitiro Suguio


sumário o

prólogo .................................................................................. 5 1 • a Terra e a rapsódia do aquecimento ............................... 9 1.1

A

1.2

O

1.3

ORIGEM

1.4

O IPCC ................................................................................ 17

1.5

EFEITO

SENSACIONALISTA

“VERDADE

INSTIGANTE FOLHETO DO

INCONVENIENTE”

M INISTÉRIO

DO

.................................. 9

M EIO A MBIENTE

DA TEORIA DO DIÓXIDO DE CARBONO COMO VILÃO

DO

JAPÃO... 14

................. 15

DE AMORTECIMENTO DE CHOQUE .......................................... 20

1.6

A

1.7

A RMADILHA

ESTRANHA MANIPULAÇÃO DE DADOS DO

1.8

M ÉRITO

1.9

A

IPCC ............................... 23

DA DUPLA SUPERCOMPUTADOR E CIENTISTA A ......................... 25

E DEMÉRITO DA PROXIMIDADE ENTRE POLÍTICA E CIÊNCIA A.............. 28

RESPOSTA VIRÁ EM UMA DÉCADA A.................................................. 29

1.10

O

1.11

EXPANSÃO

PROBLEMÁTICO DOS

PROTOCOLO

“NEGÓCIOS

DE

KYOTO ....................................... 31

AMBIENTAIS” ........................................ 34

2 • a derrocada da incriminação contra o dióxido de carbono (CO2) ............................................... 37 2.1

AUMENTO

DO

CO2

PELO AQUECIMENTO .......................................... 37

2.2

AS

2.3

ENFRAQUECIMENTO

2.4

O

2.5

CIENTISTAS

CÉTICOS NÃO SE MANIFESTAM ......................................... 51

2.6

UM JAPÃO

SEM ESTRATÉGIAS DESAPARECERÁ Á ....................................... 53

2.7

OS

MANCHAS COMPROVAM A ATIVIDADE SOLAR R

.................................. 42

DO CAMPO MAGNÉTICO TERRESTRE ......................... 43

PARADOXO DA ESCURIDÃO SOLAR R ................................................ 49

MODERNOS PROJETOS DE PESQUISA A ............................................ 56

2.8

A

2.9

R ESPONSABILIDADE

VERSÃO DO

CO2 ........................................................................................................60 DA MÍDIA A .........................................................

61

3 • o esfriamento é uma certeza .......................................... 63 3.1

O

PRESENTE É UM ESTÁDIO INTERGLACIAL DA I DADE DO

GELO ................ 63

3.2 TEMERÁRIO É O ESFRIAMENTO ........................................................ 69

aquece.indb 3

3.3

O

3.4

ESFRIAMENTO

DEGELO NÃO É UMA AMEAÇA A .................................................... 71

3.5

O

3.6

COMO

3.7

CAMPO

3.8

POSSIBILIDADES

CAUSA MIGRAÇÃO DOS POVOS

.................................... 73

AQUECIMENTO FAVORECE A BIODIVERSIDADE ................................... 76 SURGIRAM OS NOSSOS ANTEPASSADOS

................................... 77

MAGNÉTICO TERRESTRE E RAIOS CÓSMICOS .............................. 78 DE CONTRAMEDIDAS AO ESFRIAMENTO .......................... 80

18/11/2009 14:02:51


4 • os verdadeiros perigos ................................................... 83 4.1

A

4.2

MUDANÇAS

ERA DA FUSÃO INTERDISCIPLINAR R ................................................. 83

4.3

O

COMBATE ÀS

“ILHAS

DE CALOR”.................................................. 88

4.4

O

HOMEM É GREGÁRIO

............................................................... 92

4.5

AS

CLIMÁTICAS: ASPECTOS ESSENCIAIS DAS PESQUISAS ............... 85

CÉLULAS HUMANAS SÃO SUBSTITUÍDAS A CADA TRÊS MESES

................ 94

5 • a inteligência humana e o futuro .................................... 97 5.1

A

ESSÊNCIA DA CIÊNCIA E DA RELIGIÃO

5.2

O JAPÃO

5.3

A ÉPOCA EDO

5.4

PESQUISAR

5.5

AVANÇAR

5.6

A

5.7

M ETAS

............................................ 97

SEM ESTRATÉGIAS SOFRERÁ UM RETROCESSO

.......................... 99

FOI BOA? ........................................................... 104

O FUTURO COM INTELIGÊNCIA A ....................................... 106

POR CAMINHOS TORTUOSOS ........................................... 108

ORIGEM DA

HUMANIDADE

ESTÁ NA

Á FRICAA ...................................113

PARA REDUZIR A POPULAÇÃO ...............................................115

epílogo ......................................................................... 117 INTENSIDADE

DA ATIVIDADE SOLAR (NÚMERO RELATIVO DE MANCHAS

AURORA BOREAL

CAMPO

GEOMAGNÉTICO E RAIOS CÓSMICOS

ATIVIDADES ÓRBITA GASES

+

– FIG. E.1B) ..........................................................117 (FIG. E.1A).........................119

VULCÂNICAS ................................................................ 120

TERRESTRE

....................................................................... 121

DE AQUECIMENTO

............................................................... 121

referências bibliográficas...............................................125

aquece.indb 4

18/11/2009 14:02:51


*

pró log o

Será que a política internacional recebeu alguma vez uma mensagem tão contundente dos cientistas? É o que consta no Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês), e na abertura do editorial do jornal Asahi Shimbun, do Japão, em 24/11/2007, cujo título foi “Acabem com o aquecimento: um recado dos cientistas aos políticos”. Em 2007, o IPCC publicou três relatórios de reuniões setoriais sobre o aquecimento, base para o relatório de integração de novembro, nos quais constam as advertências para controlar o aquecimento, e as medidas a serem tomadas nos próximos 20 a 30 anos pelos diferentes países do mundo. Os cientistas representaram a vontade coletiva da humanidade, pois as atividades antrópicas chegaram ao limite da sustentabilidade e a classe política teria de se mexer também. Entre as medidas pragmáticas, nem é preciso dizer, está a redução do dióxido de carbono (CO2) emitido. Na reunião de cúpula realizada em 2007, a Heilingendamm Summit, o então Primeiro-Ministro, Shinzo Abe, propôs aos representantes dos países a meta de reduzir pela metade a emissão dióxido de carbono, que faz o papel de vilão no aquecimento global, e não se admite dúvida ou contestação a esse respeito. Nesse cenário, abundam as palavras compostas com o prefi xo “eco” (do grego oikos = casa, ou que é amigo do Planeta Terra). Às vezes, até parece uma religião.

aquece.indb 5

18/11/2009 14:02:51


6

O combate ao aquecimento constitui uma tarefa de máxima importância e urgência, assim como a redução do CO2 emitido, pois o aumento da temperatura média da Terra é um fato inquestionável. Porém, será que o aquecimento da Terra irá continuar? Será que o verdadeiro culpado é o dióxido de carbono? Ninguém pode responder com certeza a essas perguntas, seja um leigo ou um cientista, pois não há como demonstrar. As mudanças climáticas são causadas, dentre outros fatores, pelas atividades do Sol e pela intensidade dos raios cósmicos, portanto, o aumento da temperatura nos últimos 20 anos pode ser atribuído também à intensificação da atividade solar, fato que praticamente não é divulgado. Assim, creio que as discussões dos principais fatores que causam o aquecimento da Terra não deveriam restringir-se apenas ao Sol ou ao dióxido de carbono. E se não for nenhum dos dois? E se for um terceiro fator, ligado à nebulosidade provocada pela intensidade dos raios cósmicos? As pesquisas dos especialistas de vanguarda devem focar a técnica de controle ambiental, que determina a nebulosidade provocada por raios cósmicos, bem como quantificá-la e monitorá-la continuamente por satélites artificiais. Para simplificar: sabese que a influência das nuvens sobre a temperatura é muito maior do que dos gases estufa, inclusive do CO2. Parece que, depois de errar, a sociedade não se dispõe a corrigir sua trajetória, e elegeu o CO2 como o grande e único vilão do aquecimento global. A ciência aproximou-se da política para sugerir ações importantes ao futuro da Terra e do ambiente, porém a atenção está voltada exclusivamente para o aquecimento, em detrimento de outros problemas realmente temíveis, como a falta de alimentos e outros recursos, em função do aumento populacional – a “crise de 2020”.

aquece.indb 6

18/11/2009 14:02:51


prólogo o

Eu sei que a poluição da água e do ar representa um problema extremamente preocupante, mas enquanto o teor do dióxido de carbono sofre um incremento de 1 ppm/ano, que provoca um aumento da temperatura de aproximadamente 0,004ºC, o aumento populacional no mundo é de 80 milhões/habitantes por ano. Por isso resolvi escrever este livro: para alertar a humanidade, que deveria empenhar sua inteligência, capacidade de trabalho e recursos financeiros para solucionar o problema da escassez de alimentos, em vez de executar a “dança do aquecimento global e da redução do dióxido de carbono emitido”. A disputa por alimentos não é uma questão que permita adiamentos, pois não passa de 2020, ao contrário do aquecimento global. Como geólogo, pesquisei a longa trajetória do Sol, da Terra e de outros planetas, analisei os materiais das formações (rochas), que revelam as mudanças ambientais do passado, como as relacionadas à atmosfera, aos raios cósmicos, à evolução da vida e à poluição do ar e da água. O conhecimento do passado e a compreensão dos princípios fundamentais possibilitam o prognóstico do futuro. Ao conhecer as causas do aquecimento, é possível prever o clima do futuro até certo ponto. Portanto, ao considerar os resultados das minhas pesquisas até o momento, com o auxílio das ferramentas mais modernas disponíveis, posso arrolar os perigos mais ameaçadores.

7

maio de 2008 Shigenori Maruyama

aquece.indb 7

18/11/2009 14:02:51


3

oe sfri am ent o

3.1 O

éu ma cer tez a

PRESENTE É

UM ESTÁDIO INTERGLACIAL DA IDADE DO

GELO

Como será o futuro? Essa é a questão mais importante no caso de um mecanismo tão complexo como o fenômeno climático. Recomenda-se examinar os padrões do passado da Terra, para entender como foram as mudanças de temperatura. Entre os fatores determinantes do clima terrestre, selecionei os mais importantes para explicar as variações da temperatura através do tempo. Na história da Terra, um intervalo de tempo muito quente foi o Período Cretáceo, durante cerca de 78 milhões de anos, entre 143 e 65 milhões de anos atrás. Ao término desse período, iniciou-se a Era Cenozóica, há cerca de 65 milhões de anos, que perdura até hoje, e foi quando começou o esfriamento. Os seres humanos surgiram na superfície terrestre há seis milhões de anos. Com o avanço do esfriamento, há dois milhões de anos, as calotas glaciais começaram a se formar nos dois polos. Desde então, ocorreram, no mínimo, quatro glaciações até hoje, que receberam os nomes de Günz, Mindel, Riss e Würm. Há dez mil anos, a temperatura subiu muito e iniciou-se um estádio interglacial, com temperaturas amenas e estáveis, e o ser humano começou a agricultura, marco zero da civilização. Em um intervalo de tempo bem curto em comparação

aquece.indb 63

18/11/2009 14:02:55


aquecimento global? a 64

com a história do Planeta, o ser humano surgiu sobre a Terra e passou a ter alguma bagagem cultural. Vamos examinar com mais cuidado as mudanças pretéritas de temperatura de um curto intervalo de tempo (Fig. 3.1). Ao considerar, como hoje, o canto inferior direito no eixo das abscissas, podemos recuar 100 mil, 200 mil, 300 mil e 400 mil anos no tempo. Ao examinar a Fig. 3.1, percebe-se o padrão de “dente de serra” repetido quatro vezes, quando ocorreu um aumento súbito da temperatura há 320 mil anos e a diminuição ao longo dos 100 mil anos subsequentes. A curva sobe de novo, depois desce, até ocorrer a última subida repentina e, hoje, ultrapassamos ligeiramente o ponto de culminação: é o ritmo de 100 mil anos da Terra. Ao pensar no padrão do passado, seria possível prognosticar um aumento ou uma diminuição da temperatura?

Fig. . Variações da temperatura nos últimos 400 mil anos Fonte: baseado no Relatório n. 3 do IPCC.

aquece.indb 64

18/11/2009 14:02:55


o esfriamento é uma certeza a

Veja a primeira curva da direita da Fig. 3.2, que mostra as mudanças da temperatura. Se admitirmos que a temperatura média atual da Terra é de 0ºC, tem-se à esquerda –5ºC e à direita +3ºC. O gráfico mostra detalhes de pequenas variações que ocorreram nos últimos 10 mil anos, quando as temperaturas tornaram-se repentinamente mais altas. Depois disso, as temperaturas aumentaram paulatinamente até 6 mil anos atrás, e a temperatura média sofreu um acréscimo de até 7ºC. Essa época correspondeu à Idade Jomon da pré-história no Japão, quando ocorreu o fenômeno da subida do nível oceânico, denominado Transgressão Jomon. O nível oceânico estava de três a cinco metros acima do nível atual e a culminação teria ocorrido na Idade Jomon, quando a linha da costa da Baía de Tóquio estava bem interiorizada e deveria chegar até as cercanias do sambaqui Oomori. Desde então, o nível deve ter subido e descido algumas vezes e hoje há muitas áreas emersas, que estiveram submersas. Apesar do alvoroço em torno do aquecimento global, todos reconhecem que os atuais Polos Norte e Sul continuam recobertos de geleiras. O tempo presente corresponde ao interregno de duas glaciações e representa um estádio interglacial. Quando se observam os padrões de aquecimento e de esfriamento até hoje, e as medições instrumentais modernas para longos intervalos temporais, é impossível fugir da verdade inexorável: a Terra será paulatinamente esfriada. Examinemos a variação das atividades do Sol em intervalos temporais mais curtos na Fig. 3.3, que mostra como essas atividades intensificaram-se nos últimos 400 anos, época correspondente no Japão à Batalha de Sekigahara, ante do início da Idade Edo. A abscissa representa a cronologia do calendário ocidental e a ordenada, o número relativo de manchas solares.

aquece.indb 65

65

18/11/2009 14:02:55


aquecimento global? a 66

Fig. . Marcos culturais e mudanças ambientais Fonte: Parcialmente modificado de Cultura e Ambiente, v. 1 - Ambiente terrestre e periodicidade cultural, Livraria Asakura, Japão.

aquece.indb 66

18/11/2009 14:02:55


Contestar que o gás carbônico provoca o aquecimento global é politicamente incorreto no ambiente de unanimidade que prevalece no momento. Entretanto, há processos astronômicos e geológicos em curso que são negligenciados nos estudos e nas previsões climáticas de aquecimento global. Estamos no final de uma era interglacial, por exemplo, que implica resfriamento do clima. O assunto é mais complexo do que os ideólogos cientificamente desinformados querem fazer crer. O autor responde de maneira contundente aos alarmistas do aquecimento global, que reivindicam medidas economicamente impraticáveis, apoiadas em relatórios decorrentes de modelos incompletos e exagerados. Ele ainda argumenta em prol de preocupações mais imediatas, como excesso populacional para a capacidade do Planeta, água potável e suprimentos de alimentos.

Aquecimento Global?  

No mínimo, um olhar frio sobre a unanimidade da questão do aquecimento global.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you