Page 1


Paraty


Paraty

em fotos e poesias

Paulo Roberto Chaves

fgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgf


© Paulo Roberto Chaves/Oficina de Livros., 2010. Todos os direitos reservados a Paulo Roberto Chaves/Oficina de Livros. É proibida a reprodução ou transmissão desta obra, ou parte dela, por qualquer meio, sem a prévia autorização dos editores. Impresso no Brasil.

Editor: Ricardo Monteiro Coordenadora: Leila Stanek Torre Revisores: Maria Inez Afonso, Carlos Lopes Colaboradores: Pedro Capuro e os Professores: Roseane Caputo, Fernando Matias Batista, Paulo Sergio de Almeida Seabra, Ana Cristina Rodriguez Zuzarte Landi, Kátia Machado Botelho, Marcelo Ferreira de Sant`Anna Projeto Gráfico: Ricardo Monteiro

Ficha Catálográfica

RJR31c Chaves, Paulo Roberto Paraty em fotos e poesias 50p. : il. ISBN 978-85-61843-22-9

CDD: 304.81913


Prefácio

fgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgf

As razões da minha alegria são inúmeras em atender novamente o convite para escrever o prefácio do seu segundo livro. É um privilégio conviver com o seu pensamento criativo, entusiasmo contagiante e a sua escrita intensa. E acredito que nada é obra do acaso, principalmente, tratando–se do prezado autor. Este novo trabalho surge com uma poesia tematizada, contextualizada na história e belezas da cidade de Paraty. O autor utiliza uma perspectiva autopoética, a qual batizou com o nome de “FOTOESIA”. Ela descortina o “espetáculo da rotina” de forma precisa e mágica, extrapolando a realidade. Mais uma vez, vem nos surpreendendo com a sua capacidade de enxergar além da aparência estética, circunscrita e previsível de cenários históricos e belezas naturais. Ele, ao contrário, imprime uma dinâmica própria, entendendo-as, compreendendo-as e estabelecendo um diálogo entre as belas imagens e os seus textos, conseguindo, no entanto, não decretar nenhuma prioridade. O autor pode ser enaltecido pela sua competência, habilidade e sensibilidade que acaba resultando numa “carpintaria literária”, visto que, trabalha com a natureza das imagens. Em seguida, transforma-as, através de uma espécie de “edificação das palavras”, colocando-as numa prosa poética não tecnicista. E evidenciando um lirismo visceral que vem revelando a condição humana na sua plenitude, com um tom confessional porque o autor se diz pela própria obra. E nos faz perceber que está despido de pré-julgamentos, porém sempre vislumbrando atribuir um significado positivo, rompendo com qualquer sentimento de adversidade. Após o término da leitura da obra, ouso dizer que a mesma é verdadeiramente um convite, que o autor faz ao leitor para que faça uma ressignificação da visão de Mundo, numa integração de pensamentos, emoções e ações, pois até mesmo fechando o livro, as suas idéias permanecem povoando o imaginário e instigando novas possibilidades. Roseane e Pedro Caputo


Agradeciment os

fgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgf

Agradeço ao criador do universo por ter criado tantas maravilhas indescritíveis e também por nos ter dado a vida. Sem a vida como poderíamos desfrutar de tantas belezas que a vida nos proporciona? À minha querida família pelo apoio que sempre me deu para prosseguir com minha arte de descrever o que fotografo. Aos meus verdadeiros amigos com suas palavras e sorrisos que me serviram de oxigênio para continuar com os meus ideais. A todos que me prestigiaram no lançamento do meu primeiro livro, aqueles abraços e sorrisos nunca esquecerei. Aos meus incansáveis professores do C.E.S Ilha do Governador RJ que mais uma vez me apoiaram nesse lindo projeto. Ao prefaciador deste livro, que mais uma vez me presenteia, com palavras que jamais serão esquecidas. A todos que leram os meus poemas, estes são para vocês do fundo do meu ser. P R Chaves 2010


Sumário

fgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgfgf

Prefácio ...........................................................................................5 Agradecimentos................................................................................7 Paraty seu nobre povo....................................................................11 As trilhas de Paraty.........................................................................12 O forte e os canhões de Paraty.......................................................15 Passos em Paraty.............................................................................16 Janelas de Paraty.............................................................................19 O caminho do ouro........................................................................20 Os ventos e os tempos de Paraty.....................................................23 Paraty em casas refletidas...............................................................24 Paraty dos meus sonhos..................................................................27 Paraty, o tempo e o vento...............................................................28 Paraty, porto do ouro e do café.......................................................31 Paraty ruas de pedras......................................................................32 Pescadores de Paraty.......................................................................35 Piratas em Paraty............................................................................36 Portas de Paraty..............................................................................39 Porto de Paraty...............................................................................40 Primavera de Paraty.......................................................................43 Rios de Paraty................................................................................ 44 Vi a lua nascer em Paraty...............................................................47 Noite em Paraty..............................................................................48


Pa ra 10


at y Parat y seu nobre povo

Paraty, seu lindo povo, belos rostos exultantes Em um tempo, primitiva gente íncola exuberante Natureza reluzia, sua gente nascia, povoados cresciam Uma terra, quanta gente embelezava esse paraíso!

Quantas pegadas na areia se desfizeram com as ondas! Namorados, rostos nobres, os seus tempos, os seus presentes Entre sonho e beijo, eterno olhar brilhante Céu e mar são testemunhas das lindas vidas Paratyenses! Nas células do seu povo grandes elos se formaram Sejam portugueses ou índios goianos Os negros africanos com mestiços deslumbrados Todos formaram um só povo, brasileiros maravilhados!

11


tril As tril has d e Parat y

Paraty entre as praias, cachoeiras, serras e matas Suas trilhas na mata adentram, despertando em nós o desejado Em caminhos inesquecíveis e com passos imagináveis Pessoas do presente, revivendo um deslumbrante passado Histórias já vividas que marcaram o bom trilhado Fascinantes são as trilhas entre as matas com seus guias Imagens, atraentes cachoeiras e praias comoventes Belas árvores com seus frutos, ao olhar de muita gente Entre as flores, as bromélias vocalizando a seu bom tempo São as vidas dependentes da fauna e flora emocionantes

Assim grito de júbilo, de poder ver e contemplar A minha vida entrelaçada nas pequeninas coisas que há Seja peixe, anfíbio, ave ou outra espécie no seu habitat Nas trilhas de Paraty, a grande emoção... é o nosso maior desejar Debruçar na janela da natureza... ouvir pássaros cantar... e desfrutar.

12


has 13


anh천 14


ões d O forte e os canhões d e Parat y Quantos dias, quantas noites, homens fortes e valentes Vigília nas noites escuras, bem armados até os dentes Sua moeda, o seu ouro, suas casas, os inocentes, seus amores Quantas noites suas virgens inconscientes

Fortes e valentes homens entre o luar e os canhões As estrelas brilhavam, corações palpitavam, emoções cerceavam No raiar de cada dia sonhavam com a sorte, sentimento forte Nas chegadas, rostos sorrindo, bocas se abrindo, beijos tão lindos! Paraty protegida pelo forte e seus canhões Cidade crescia, heróis nasciam, mercadores passavam O ouro das Gerais, as nossas riquezas chegavam O caminho do ouro e seus canhões Ficam na história de um tempo lúcido Na memória das nossas gerações.

15


Paraty em fotos e poesias  

Livros de poesias e fotografias sobre a cidade de Paraty

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you