Page 1

Sopão Escoteiro

Acontece neste sábado a partir das 12 horas o Sopão Escoteiro, para levar para casa. O local é o Centro Comunitário Evangélico na Av. São Leopoldo, 560. Os cartões custão R$ 6,00 e acompanha pão e tempero verde. A promoção é do Grupo de Escoteiros Werner Saenger.

al

O FATO

n Jor

Ano XXXVII | Edição n.° 1978 | R$ 1,50

CAMPO BOM | Sexta-feira, 13 de julho de 2012.

Prefeitura remove entulhos de arroio

A Secretaria Municipal de Obras, Serviços Urbanos e Trânsito está realizando nesta semana a limpeza de cerca de 300 metros do valo do Bairro Vila Nova localizada na Avenida Intermunicipal, no bairro Vila Nova, na divisa entre Campo Bom e Novo Hamburgo. Motivo: evitar alagamentos. Trata-se de um procedimento preventivo que o município realiza periodicamente, retirando galhos das margens e acúmulo de terra e lodo no fundo da água e demais lixo que é jogado, como pneus por exemplo. O procedimento é realizado para evitar o comprometimento da fluidez do arroio. 

Em novo endereço O Conselho Tutelar de Campo Bom passa a atender em novo endereço a partir da próxima quinta-feira, dia 19. A unidade do município que funcionava na Rua Presidente Brás, nº 115, no bairro Celeste, passara a atender na Rua Dolores Alcarás Caldas, nº 194, também no bairro Celeste. O Conselho Tutelar funciona para atendimento

CDL comemora 42 anos com festa Página 5

Roupas & Acessórios

(51) 9803-2623

ao público de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h, no telefone 3597 3211. Para o plantão da noite e dos finais de semana o contato do Conselho é o telefone 98115416. Mais informações sobre o Conselho Tutelar podem ser obtidas na Secretaria Municipal de Educação, no telefone 3598 8600, ramal 8641 com Marlise.

Dedicação envolvimento e eficiência.

( Quiksilver, Billabong, Adidas, Ecko e outros)

Presentes,Bijuterias e Utilidades em Geral Cartões Telefônicos

TELE-TINTAS

3597.3436

Agora com: Pronto Socorro Elétrico e Hidráulico (Diariamente das 13hs às 21hs,inclusive Feriados)

Rua Benno Bauer, 213-Quatro Colônias-Campo Bom

Contato com Elisa 9212.0732

3529.3043

R. Santa Helena, 348 (fundos) Bairro Centenário - Sapiranga


GERAL

2

O Fato do Vale

Sexta-feira, 13 de julho de 2012.

“TIA TERESA” – UMA MULHER DE “FACA NA BOTA” Nunca havia visto mulher brava e corajosa assim como ela o é. Fui testemunha ocular de uma de suas façanhas. E a ocorrência teve por palco o bar da qual ela é proprietária em uma das ruas da zona rural onde está situado o morro Itacolomi. As margens da antiga estrada que passando por Gravataí leva a Taquara, pouco antes da localidade de Morungava berço onde nasceu o talentoso jornalista e político Jair Wingert atuando na imprensa aqui do Vale do Sinos. “Tia” Teresa é assim que eu a chamo – teve vida atribulada ao perder seus dois únicos filhos assassinados, quando ainda jovens. De um deles teve como herança uma netinha de tenra idade que adotou como filha. A Susana – hoje mulher feita bem casada e que lhe deu uma bisneta, adolescente que hoje é o “xodó” do casal e da bisa. “Tia” Teresa, desde moça nova, foi uma batalhadora. Nunca escolheu serviço. Durante vários anos vendia tapetes nas ruas e estradas de Gravataí. Fizesse chuva ou ardesse o sol lá ia ela com “capachos” e tapetes ao ombro batendo de porta em porta e a pé vendendo sua mercadoria. Tanto batalhou que conseguiu fazer um “pé de meia”, reunindo dinheiro com o qual adquiriu a casa onde mora e mantém um bar naquela bela região de Gravataí. No correr dos anos foi reformando e ampliando o imóvel que nos dias de hoje é bastante confortável. Para seu consumo de aves e ovos mantém um galinheiro numa parte do terreno que cerca a casa. Eu mesmo – quando por lá apareço- almoço arroz de carreteiro, feijão mexido e ovos fritos, acompanhados de uma caneca de vinho branco seco. Seu quarto de dormir e a casa toda é um capricho só. “Tia” Teresa é a minha personagem de hoje. Heroína de uma entre tantas histórias que compõem a sua vida. Certa manhã (eu lá estava) chegaram no bar dois forasteiros desconhecidos. Pediram aperitivos e fichas para jogar mini snooker. Lá ficaram cerca de uma hora após o que largaram os tacos e tomaram o rumo da porta de saída. Chamados a pagar a despesa deram sorrisos debochados e disseram que não tinham dinheiro para pagar. “Tia” Teresa deu de mão em uma tranca de pitangueira que guardava atrás da porta e foi pra cima dos desordeiros. Que sacaram da cintura facões de mato para enfrenta-la. “Tia” Teresa não se intimidou e brandindo a tranca com incrível agilidade e despreza encurralou a ambos contra uma cerca de arame farpado e aos trancassos os desarmou a cacetadas pondo-os a correr estrada afora por entre os aplausos da vizinhança. “Tia” Teresa ficou de pose dos facões. Alguns meses depois- quando fui visita-la contou – me ela ter entregue as armas a um senhor respeitável que a visitou dizendo-se patrão dos desordeiros e que os facões serviam para que eles cortassem mato e fizessem a limpeza do sitio em que trabalhavam. Estes- lá – nunca mais apareceram...

O FATO VALE

Fisco estadual:

Inscrição ou alteração cadastral de empresas devedoras não podem ser negadas

Uma prática contumaz que vem sendo adotada pelos fiscos estaduais é de negar a inscrição estadual ou a alteração cadastral de empresas, sob a alegação de que um de seus sócios é devedor de tributos, denotando claro abuso de direito cometido pelo ente estatal. Na realidade, o Fisco não pode restringir a inadimplentes tributários o livre exercício de atividades comerciais, mediante sanções político-administrativas, como a negativa de concessão de inscrição estadual, seu cancelamento, alteração ou sua reativação, condicionando essa inscrição à prévia prestação de garantias ou quitação da dívida, uma vez que tal ato é totalmente ilegal. A atitude do erário fere o direito líquido das empresas de comerciar, pois sem sua inscrição estadual estas não podem exercer suas atividades, sendo que não é dado ao Fisco criar embaraços à atividade do comércio em geral. O livre exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer, é garantia individual assegurada pela Constituição (art. 5°, XlII). O mesmo princípio é repetido no art. 170, parágrafo único da mesma carta: “é assegurado a todos o livre exercício de qualquer atividade econômica, independentemente de autorização de órgãos públicos, salvo nos casos previstos em lei”. Vige, portanto, o princípio da liberdade econômica, quedando inconstitucional a atitude do Fisco. Procedimento dessa ordem implica em manifesta restrição e bloqueio à livre iniciativa, impondo drástica solução à normal continuidade das atividades do contribuinte, arremessando-o à clandestinidade e maleficamente minando, então, por efeito, não só o Estado, mas toda a coletividade. Fere, também, o direito à livre iniciativa, o que implica diretamente nos aspectos sociais do trabalho. Ademais, o Estado dispõe de meios próprios, até privilegiados, para a cobrança dos seus créditos tributários, não lhe sendo lícito usar de quaisquer meios extrajudiciais coercitivos para esse fim, fazendo justiça pelas próprias mãos. Portanto, não pode o Estado, sob pretexto algum, condicionar a concessão de inscrição fiscal, sua reativação, sua alteração ou sua manutenção ao pagamento do crédito tributário pendente ou futuro, ou ainda à concessão de garantias ou à emissão de notas fiscais avulsas, com ou sem pagamento antecipado do imposto, sob pena de inverter a ordem dos fatores; atribuindo-se ao Estado a permissão e o controle do exercício de qualquer atividade econômica, quando ele, na verdade, é simples e mero participante da arrecadação de tributos para o que dispõe de meios próprios, adequados e até privilegiados. Por tudo isso é que, se por acaso a empresa tiver negado pelo Fisco seu pedido de inscrição ou alteração cadastral, sob o pretexto que existe inadimplência de tributos, o contribuinte poderá utilizar-se do Mandado de Segurança, com base no artigo 5º, II, XIII e 170, da Constituição Federal, para que o Estado proceda sua regular inscrição ou alteração cadastral. Juliano Ryzewski juliano@nageladvocacia.com.br www.nageladvocacia.com.br

Theodoro Ernani de Menezes Nunes Tel.: 35978191

do

ARTIGO JURÍDICO

Circula às sextas-feiras em Campo Bom, Sapiranga, Araricá e Nova Hartz

Fundado em 20/06/1975 - CNPJ: 72.560.014/0001-70 Diretor Editor | Joelci Luiz Mello (Reg. Prof. 4465) Diretora Comercial | Evanir Eloisa Martini Criação e Produção Gráfica | Rosiane Mello Assistente de Produção | Mariane Mello SEDE: C. Bom - R. Lima e Silva, 29 - Sl 03 - Centro - 3598.6411 Sapiranga - R. São Pedro, 399 - Centro - 3559.5411 e-mail: jornal.js@netwizard.com.br | site: www.jornaljs.com.br As colunas assinadas são de inteira responsabilidade dos autores e não representam necessariamente a opinião do jornal. Também não representam vínculo empregatício com a empresa.

Minuto de sabedoria Caminhe para frente, alegre e certo de que há de vencer, por maiores que sejam as dificuldades do caminho. Fonte: PASTORINO, C. Torres; Minuto de Sabedoria

Próximo curso é sobre Finanças e Orçamento

O Sindilojas-NH está com inscrições abertas para o curso Orçamento e Finanças. As aulas serão realizadas de 16 a 19 de julho, das 19h30 às 22h30, na Sede Administrativa. O objetivo é oportunizar aos participantes conhecimentos e ferramentas de Finanças e Orçamento. O programa a ser desenvolvido terá a relação empresa-mercado-empresa, o que é controle orçamentário, importância e vantagens, orçamento de vendas, orçamento de custos diretos, orçamento de despesas, orçamento financeiro e controle orçamentário. “Estamos dando mais um passo no constante processo de qualificação dos trabalhadores do comércio”, antecipa o vice-presidente da entidade, Remi Scheffler. O investimento no curso é de R$ 140,00 para associados do Sindilojas-NH e R$ 160,00 para não-sócios, com parcelamento em até três vezes. Interessados ligar para 3524-5555.

Trabalhe no comércio. Venha para o nosso Banco de Talentos

Um serviço criado este ano pelo Sindilojas-NH já traz resultados para empresas do segmento varejista. Iniciativa do Sindilojas Jovem, o Banco de Talentos recebe currículos de pessoas interessadas em trabalhar no comércio varejista. Mais do que isto, o serviço tem a supervisão de um profissional de psicologia que já faz a avaliação destes currículos e encaminha os candidatos de acordo com o perfil requisitado. Para cadastrar, basta acessar o site do Sindilojas (www.sindilojasnh.com.br) e buscar o link Trabalhe no Comércio. Também é possível entregar o currículo impresso na Sede Administrativa (Rua Lima e Silva, 123, Centro de Novo Hamburgo).

Lembretes

* Reuniões, palestras, seminários e eventos. Se você precisa organizar um destes, conheça a estrutura do Sindilojas-NH, que oferece salas climatizadas e estacionamento fechado. * Você precisa de Plano de Saúde para sua família e colaboradores? Conheça as vantagens oferecidas para quem é sócio do Sindilojas. * Venha para o Banco de Talentos do Sindilojas-NH e Sindilojas Jovem. Cadastre seu currículo em www.sindilojasnh.com.br. Também é possível entregar o currículo impresso na Sede Administrativa (Rua Lima e Silva, 123, Centro de Novo Hamburgo). * Você precisa de Plano de Saúde para sua família e colaboradores? Conheça as vantagens oferecidas para quem é sócio do Sindilojas. * Proteção ao crédito é com a Boa Vista Serviços. Somos parceiros para o Serviço Central de Proteção ao Crédito. * Seja sócio do Sindilojas-Novo Hamburgo e usufrua deste e muitos outros benefícios. Ligue agora mesmo para 3524-5555.


GERAL

O Fato do Vale

3

Sexta-feira, 13 de julho de 2012.

Apoteka agora também é drogaria

Confraternização: direção e colaboradores festejam o sucesso do evento de abertura da drogaria e laboratório da Apoteka.

T

oda a equipe que integra a família Apoteka está muito feliz com o sucesso da drogaria e novo laboratório, inaugurados no último dia 4 de julho, data em que a Farmácia de Manipulação Apoteka completou 29 anos. Os diretores Débora e Roberto Trierweiler, juntamente com as filhas Betinne Kehl Trierweiler Borba e Danile Kehl Trierweiler, todas farmacêuticas que atuam na rede formada por três unidades (a sede em Campo Bom e as filiais de Sapiranga e Novo Hamburgo) receberam amigos, fornecedores e colaboradores para uma visita orientada em que tiveram a oportunidade de conhecer todas as instalações e o processo de manipulação de fitoterápicos, cosméticos e

Atendimento: amplas dependências, atendimento personalizado, tecnologia e maior variedade de produtos marcam essa nova fase da rede.

demais medicamentos. A nova fase da Apoteka é marcada pela evolução tecnológica que gera segurança para o prescritor e usuário. “Toda a estrutura foi montada com base em sistemas integrados de bancos de dados de informações. Esse banco mantém dados sobre medicamentos, interações medicamentosas, efeitos colaterais, precauções, além de informações úteis aos pacientes”, observa Débora. Além da tradicional qualidade e segurança em manipulação dos medicamentos, o novo espaço, amplo e organizado por segmentos, está também, comercializando medicamentos tradicionais.

O diferencial de atendimento está no serviço de Assistência Farmacêutica. Segundo Débora Trierweiler, esses serviço tem o objetivo de acompanhar o paciente durante o tratamento para um correto uso do medicamento informando ao médico qualquer alteração ou informação importante para sua avaliação. “A saúde é formada por um importante tripé. De um lado está o médico, que prescreve a receita, do outro, a farmácia que tem a responsabilidade de oferecer a segurança de que o produto está na formulação e doses corretas para cada caso e na terceira ponta, temos os pacientes, que precisam seguir corretamente as recomendações para que o resultado seja positivo”, observa.

O jornal que vira fera pelo leitor l

na r o J

OFATO

Divulgue a sua empresa em nosso jornal Para maiores informações:

3598.6411 - 3559.5411 jornal.js@netwizard.com.br - www.jornaljs.com.br Rua Lima e Silva 29 - Sala 3 - Centro de Campo Bom


GERAL

4

Sexta-feira, 13 de julho de 2012.

O Fato do Vale

Frente Pró-Aeroporto 20 de Setembro é instalada para agilizar nova alternativa de voos internacionais no RS

A

implantação de uma nova alternativa na estrutura aeroportuária do RS “é uma necessidade imperiosa para uma nova realidade em termos de desenvolvimento para o nosso estado”. A manifestação é do deputado Giovani Feltes (PMDB), durante ato de instalação da Frente Parlamentar em favor do projeto do novo Aeroporto Internacional 20 de Setembro, nesta terça-feira (10). “Vamos ficar esperando que uma crise se estabeleça diante das limitações técnicas do Aeroporto Salgado Filho?”, instigou Feltes, que será o primeiro coordenador da Frente Parlamentar. Município de Campo Bom Estado do Rio Grande do Sul – Brasil

EDITAL Nº 166/2012

FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal de Campo Bom, no uso de suas atribuições legais, pelo presente Edital, NOTIFICA que serão nomeados, a partir de 13 de julho de 2012, os concursados abaixo relacionados, com seus respectivos cargos e Portarias, conforme Edital de Concurso Público nº 03/2011, de 30.12.2011: • Portaria nº 33.279/2012, de 10.07.2012, que nomeia FABIANE MEIRELLES STEGLICH para o cargo de Técnico em Enfermagem – 36 h/s – 16ª classificação; • Portaria nº 33.280/2012, de 10.07.2012, que nomeia ALEXANDRE SCHUH para o cargo de Médico Especialidades Básicas – Clínico Geral – 12 h/s – 1ª classificação. Fiquem os nomeados cientes de que têm o prazo de 15 (quinze) dias para tomarem posse, sob pena de revogação das presentes Portarias, com conseqüente perda de todos os direitos decorrentes das nomeações. Gabinete do Prefeito Municipal de Campo Bom, 10 de julho de 2012. FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal.

O deputado salientou a urgência de uma definição sobre o projeto do Aeroporto 20 de Setembro diante das demanda crescente no setor. “Mesmo com todos os investimentos no Salgado Filho, em poucos anos estará novamente sua capacidade máxima, sem falar nos problemas constantes de cancelamentos dos voos por causa da neblina”, acrescentou Feltes. Além do transporte de passageiros, uma das preocupações centrais do deputado se relaciona com o embarque de cargas, “o que se reflete diretamente na competitividade da indústria gaúcha” Ele ressaltou a iniciativa de um grupo de voluntários que lançaram a mobilização de um novo aeroporto para o RS, em especial ao jornalista Mário Gusmão, presidente do Conselho do Grupo Editorial Sinos. “Precisamos mostrar a força do estado nesta luta. Uma bandeira que não tem cor partidária, mas tem tamanho”, enalteceu. Prestigiando a solenida de de instalação da Frente Pró-Aeroporto 20 de Setembro, o secretário estadual de Infraestrutura e Logística (Seinfra), Beto Albuquerque, renovou o apoio oficial do governo “nesta causa do estado”. Ele também referiu os problemas de operação no Salgado Filho “que é uma cercanias

de conflito” para justificar a necessidade de uma nova estrutura. “Em oito anos, o Salgado Filho estará esgotado. Esta é uma ação para que o Rio Grande do Sul não fique prejudicado no futuro”, destacou o secretário. O presidente da Assembleia Legislativa, Alexandre Postal (PMDB), destacou a inovação que prevê o rodízio de deputados da região do Vale do Sinos no comando da Frente Parlamentar. “Isso demostra uma conjunção de esforços em favor deste projeto”, afirmou Postal, destacando como importante a decretação de utilidade pública da área localizada entre as cidades de Portão e Nova Santa Rita. “Precisamos ultimar os estudos e quem sabe buscar uma solução através do modelo das PPPs (Parceria Público-Privadas”, observou o presidente. O ato de instalação da Frente Pró-Aeroporto contou com a presença ainda do presidente da Famurs e prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi (PT); dos prefeitos de Nova Santa Rita, Chico Brandão (PP) e de Portão, Eloi Besson (PMDB); do diretor de Assuntos Comunitários do Grupo Sinos, Miguel Schmitz, lideranças empresariais, vereadores e secretários municipais de cidades da região.

Município de Campo Bom Estado do Rio Grande do Sul – Brasil

EDITAL Nº 168/2012

FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal de Campo Bom, no uso de suas atribuições legais, resolve anular o Edital nº 163/2012, de 03 de julho de 2012, publicado no Jornal O Fato do Vale em 06 de julho de 2012, que revogou atos de nomeações relativos ao Concurso Público nº 01/2011, de 11.02.2011, divulgados através do Edital nº 147/2012, de 12.06.2012, tendo em vista erros insanáveis constantes do referido Edital. Em conseqüência, tornam-se nulos todos os demais atos subsequentes relacionados ao Edital nº 163/2012. Gabinete do Prefeito Municipal de Campo Bom, 10 de julho de 2012. FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal. Município de Campo Bom Estado do Rio Grande do Sul – Brasil

EDITAL Nº 169/2012

FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal de Campo Bom, no uso de suas atribuições legais, e considerando o disposto no Art. 9º da Lei Municipal nº 2.409/2003, de 13.01.2003, e a publicação do Edital nº 147/2012, de 12.06.2012, no jornal O Fato do Vale, na edição do dia 15.06.2012, outorgando aos nomeados o prazo de 15 (quinze) dias para tomarem posse, sob pena de serem tornados sem efeito os atos de nomeações, com perda de todos os direitos relativos ao concurso realizado conforme Edital de Concurso nº 01/2011, de 11.02.2011, e considerando também o certificado emitido pelo Departamento de Pessoal, NOTIFICA, pelo presente Edital, que foram revogadas as portarias de nomeações abaixo relacionadas, em virtude do não comparecimento para assinatura do Termo de Posse ou da assinatura do Termo de Postergação de Classificação, para o cargo ao qual prestou Concurso Público: • Portaria nº 32.831/2012, de 12.06.2012, que nomeou ALINE DE OLIVEIRA MACHADO para o cargo de Professor da Educação Infantil - 107ª Classificação; • Portaria nº 32.832/2012, de 12.06.2012, que nomeou GABRIELE ZVIR SALDANHA para o cargo de Professor da Educação Infantil - 108ª Classificação; • Portaria nº 32.833/2012, de 12.06.2012, que nomeou FERNANDA DOS SANTOS SILVA para o cargo de Professor da Educação Infantil - 109ª Classificação; • Portaria nº 32.835/2012, de 12.06.2012, que nomeou DINA MAIRA BOBSIN para o cargo de Professor Ensino Fundamental – Anos Finais - Geografia - 15ª Classificação. Gabinete do Prefeito Municipal de Campo Bom, 10 de julho de 2012. FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal.

CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CAMPO BOM

RESOLUÇÃO nº 02/2012, de 10 de julho de 2012

O CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CAMPO BOM/ RS, no uso de suas atribuições, conferidas pelas Leis Federais nº. 8.080/1990 e nº 8.142/1990, e pela Lei Municipal nº 1.779/1997, e suas alterações posteriores, bem como nos termos do respectivo Regimento Interno (art. 12 – inciso I), e, em conformidade às deliberações ocorridas na sua reunião plenária ocorrida em 10.04.2012, RESOLVE: Art. 1º. – Ficam aprovados: I – A prestação de contas dos Convênios nº. 043/2010 e nº. 053/2011. II – O projeto da Rede Cegonha da Secretaria Municipal de Saúde. III – A instalação de duas academias ao ar livre em bairros da cidade, com recursos da Vigilância em Saúde. Art. 2º. – Esta resolução entrará em vigor na data de sua publicação. SALA DE REUNIÕES DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CAMPO BOM/RS, aos 10 de julho de 2012.

Frente parlamentar que busca um novo aeroporto foi instalada na Assembleia

CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CAMPO BOM

RESOLUÇÃO nº 03/2012, de 10 de julho de 2012

O CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CAMPO BOM/ RS, no uso de suas atribuições, conferidas pelas Leis Federais nº. 8.080/1990 e nº 8.142/1990, e pela Lei Municipal nº. 1.779/1997, e suas alterações posteriores, bem como nos termos do respectivo Regimento Interno (art. 12 – inciso I), e, em conformidade às deliberações ocorridas na sua reunião plenária ocorrida em 08.05.2012, RESOLVE: Art. 1º. – Fica aprovado: I – O Plano de Ações e Metas do Programa DST/HIV/AIDS/ HEPATITES/TUBERCULOSE para 2012. Art. 2º. – Esta resolução entrará em vigor na data de sua publicação. SALA DE REUNIÕES DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CAMPO BOM/RS, aos 10 de julho de 2012.

JORGE ANTÔNIO DA SILVA, Presidente do Conselho Municipal de Saúde

JORGE ANTÔNIO DA SILVA, Presidente do Conselho Municipal de Saúde

Homologo a presente resolução. Campo Bom, 10 de julho de 2012 FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal.

Homologo a presente resolução. Campo Bom, 10 de julho de 2012 FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal


GERAL

O Fato do Vale

5

Sexta-feira, 13 de julho de 2012.

CDL comemora 42 anos a serviço do empreendedorismo

F

atos que marcaram a história da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Bom (CDL) e a pujança do comércio local foram assuntos destacados na solenidade de comemoração dos 42 anos da entidade, realizada na noite do dia 05 de julho, no Clube Oriente. Na solenidade festiva, os convidados relembraram fatos históricos da entidade através de um audiovisual que narrou as principais realizações da entidade em benefício da qualificação do comércio, desde 1970. Ao finalizar a exibição, o presidente da entidade, Omar Henrique Hoffmeister, lembrou que a CDL vem ano a ano se aprimorando para oferecer mais e melhores serviços aos seus associados. “Nossa entidade está focada no futuro e sempre preparada para as novas conquistas”, observou. Hoffmeister ainda destacou que a entidade tem muito que comemorar. “Nestes anos conquistamos a credibilidade de nossa comunidade e dos lojistas e também, passamos a contar com muitos parceiros e uma diretoria, dispostos a qualificar o setor varejista com projetos fortes e ações que realmente geram resultados”, afirmou. E para demonstrar que a CDL nunca para de investir na qualificação de sua estrutura e serviços, na mesma noite foi lançado o novo portal virtual da entidade, que é uma das principais ferramentas de comunicação direta com os associados. Com um layout mais leve, moderno e de acesso rápido, o site continuou com o mesmo endereço, porém mais interativo. “Nós não paramos de investir no fortalecimento da entidade, contribuindo exclusivamente para o crescimento de nossos associados. Aliás, este sempre foi e sempre será o principal objetivo da CDL”, afirmou. Para tornar a comemoração completa, o presidente Omar Henrique Hoffmeister convidou a diretoria da entidade para apagar a vela do bolo simbólico desses 42 anos. O evento encerrou com um jantar servido pelo Buffet Duda Bilhalva.

ACI entrega prêmios do Concurso de Redação O presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha, Marcelo Clark Alves, o vice-presidente de Comércio da entidade, Geovane Schell, e o presidente da Aclame (Associação da Classe Média) fizeram a entrega da premiação aos vencedores do Concurso de Redação da ACI, promovido a partir das atividades que marcaram o Dia da Liberdade de Impostos deste ano. O evento foi realizado na segunda-feira (09), junto aos alunos vencedores. Em 1º lugar, foi classificada a estudante Ravel Pahola Brevia de Andrade, da Instituição Evangélica de Novo Hamburgo, com o título da redação «Quem Conhece os Tributos que Paga, Sabe os Direitos que tem?». Ela recebeu um Tablet. Em segundo lugar ficou o aluno também da Instituição Evangélica de Novo Hamburgo, Gregory Schmidt Strelow, com a redação «Até quando seremos enganados?», recebendo uma

máquina fotográfica digital. E em terceiro, a aluna da Escola de Educação Básica Feevale – Escola de Aplicação, Raysa Garcia Dupont, com o título «Informação para Conscientização». O prêmio foi um MP3 player. No total, 13 escolas participaram do concurso, com 103 redações inscritas. A correção ficou a cargo das professoras Traude Schneider, Andrezza Sander e Moema Karla Oliveira Santana, que atuaram voluntariamente. Estavam aptos a participar alunos nascidos em 1998 e cursando o 9° ano do Ensino Fundamental de 9 anos ou a 8ª série do Ensino Fundamental de 8 anos. A atividade teve a parceria da Associação da Classe Média (Aclame), juntamente com a Fundação Semear e a Fundamental (Fundação Desenvolvimento Ambiental) e o apoio de Blend Coworking, Clason Suprimentos e Montagens Industriais, Makrovision, Padaria Confeitaria Brasil e E Wall System Sistemas Modulares.

A direção e associados comemoraram com muita festa os 42 anos da entidade Município de Campo Bom Estado do Rio Grande do Sul – Brasil

DECRETO MUNICIPAL Nº 5.322 /2012, de 09 de julho de 2012. ALTERA A REDAÇÃO DA EMENTA E DO ARTIGO 1º DO DECRETO Nº 4.684/2009, DE 11 DE MAIO DE 2009. FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal de Campo Bom, no uso de suas atribuições legais, DECRETA: Art. 1° - A redação da Ementa e do artigo 1º do Decreto nº 4.684/2009, de 11 de maio de 2009, passa a ser a seguinte: “Declara de utilidade pública, para fins de desapropriação do domínio pleno, objetivando a implantação do prolongamento da Rua 14, denominada de Rua Delmar Osmar Hoffmeister, imóvel de propriedade de DELTASUL INCORPORAÇÕES E CONSTRUÇÕES LTDA. Art. 1º - É declarado de utilidade pública, para fins de desapropriação do domínio pleno, objetivando a implantação do prolongamento da Rua 14, denominada Rua Delmar Osmar Hoffmeister, o seguinte imóvel: Uma área de terras, sem benfeitorias, localizada na Zona Urbana no Bairro Metzler do Plano Diretor de Campo Bom, composto do lote 01, entre as quadras 81 e 82 do Loteamento Firenze II, com a área superficial de 1.135,73 m2 (Um mil cento e trinta e cinco metros e setenta e três decímetros quadrados), com as seguintes medidas e confrontações: Medindo de frente ao Oeste 15,00 metros confrontando-se com o prolongamento na Rua 14 denominada de Delmar Osmar Hoffmeister; ao Norte mede 15,00 em linha reta, mais 49,45 metros em linha curvilínea e mais 12,00 metros em linha reta, perfazendo um total de 76,45 metros confrontando-se com o lote 03 de propriedade da Deltasul Incorporações e Construções Ltda; ao Leste mede 18,16 metros confrontando-se com o prolongamento da Rua Delmar Osmar Hoffmeister, de propriedade do Município de Campo Bom; ao Sul mede 1,75 metros em linha reta, mais 58,23 metros em linha reta, perfazendo um total de 74,98 metros confrontando-se com o Lote 02 de propriedade de Deltasul Incorporações e Construções Ltda. Sendo a referida área de terras distante 28,50 metros da Rua Siro Godoy da Silveira (Rua A) que lhe fica ao Oeste. Gravame: Área totalmente atingida pela Rua Delmar Osmar Hoffmeister.” ... Art. 2° - Este Decreto entrará em vigor na data da respectiva publicação. Gabinete do Prefeito Municipal de Campo Bom, 09 de julho de 2012. Registre-se e Publique-se MÁRCIA ELISA ALVES, Secretária Municipal de Administração.

FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal.

Município de Campo Bom Estado do Rio Grande do Sul – Brasil

DECRETO MUNICIPAL Nº 5.323/2012, de 09 de julho de 2012. DECLARA DE UTILIDADE PÚBLICA, PARA FINS DE DESAPROPRIAÇÃO DO DOMÍNIO PLENO OBJETIVANDO A IMPLANTAÇÃO DA RUA ERIA RODRIGUES, IMÓVEL DE PROPRIEDADE DE DELTASUL – INCORPORAÇÕES E CONSTRUÇÕES LTDA. FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal de Campo Bom, no uso de suas atribuições legais, DECRETA: Art. 1° - É declarado de utilidade pública, para fins de desapropriação do domínio pleno, objetivando a implantação da Rua Eria Rodrigues, uma porção de terras, parte do imóvel objeto da matricula n.º 11.489, do Registro de Imóveis de Campo Bom, com a seguinte característica: “Uma área de terras, sem benfeitorias, localizada na Zona Urbana no Bairro Metzler do Plano Diretor de Campo Bom, composto do lote 04, entre a quadra 84 do Loteamento Firenze II e a Zona Industrial Norte, com área superficial de 1.080,00 m2 (um mil e oitenta metros quadrados), com as seguintes medidas e confrontações: Medindo de frente ao Oeste 15,00 metros confrontando-se com o prolongamento da Rua Eria Rodrigues (Rua 26); ao Norte mede 72,00 metros em linha reta confrontando-se com o Lote 05 de propriedade da Deltasul Incorporações e Construções Ltda; ao Leste mede 15,00 metros confrontando-se com terras de Faxon Química Ltda; ao Sul mede 72,00 metros em linha confrontando-se com o Lote 03 de propriedade de Deltasul Incorporações e Construções Ltda. Sendo a referida área de terras distante 28,50 metros da Rua Siro Godoy da Silveira (Rua A) que lhe fica ao Oeste.Gravame: Área totalmente atingida pela Rua Eria Rodrigues (Rua 26).”. Art. 2° - O imóvel declarado de utilidade pública é de propriedade de DELTASUL – INCORPORAÇÕES E CONSTRUÇÕES LTDA, inscrita no CNPJ sob nº 05.482.008/0001-55, estabelecida na cidade de Montenegro/RS, nos termos da R 7 – 11.489 do livro nº 02 do Ofício de Imóveis da Comarca de Campo Bom/RS. Art. 3° - Na forma autorizadora do Decreto-Lei n° 3.365/41, de 21.06.1941, e alterações subseqüentes, é atribuído caráter de urgência á presente expropriação, objetivando a imediata imissão provisória na posse dos bens atingidos. Art. 4° - As despesas decorrentes desta declaração de utilidade pública correrão á conta da seguinte dotação orçamentária: 0901.04.127.0057.1025.4.4.90.61.00.00.00 (Aplicação do Plano Diretor) desp. 421025. Art. 5 ° - Este Decreto entrará em vigor na data da respectiva publicação. Gabinete do Prefeito Municipal de Campo Bom, 09 de julho de 2012. Registre-se e Publique-se FAISAL MOTHCI KARAM, MÁRCIA ELISA ALVES, Prefeito Municipal. Secretária Municipal de Administração.


6

GERAL

O Fato do Vale

Sexta-feira, 13 de julho de 2012.

Aumento de casos de gripe A no RS faz po

A

campanha de vacinação contra o vírus da Gripe A H1N1 iniciou-se no dia 5 de maio e estendeu-se até o dia 15 de junho na rede pública em Rio Grande. No período, foram atendidos todos os grupos classificados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como sendo de maior vulnerabilidade para desenvolver a forma mais grave da doença que pode evoluir para o óbito. São eles: idosos, a partir dos 60 anos, crianças entre seis meses e menores de dois anos, gestantes em qualquer fase da gravidez, povos indígenas e trabalhadores de saúde envolvidos na atenção a pessoas com gripe. O Brasil registrou mais de 80% de cobertura, uma das mais altas do mundo. Monitoramento e reforço das ações no Estado Em audiência realizada na semana passada o governador Tarso Genro garantiu que o Governo do Estado está preparado para o enfrentamento à gripe A, mesmo que a situação se agrave. “Não faltarão recursos extras, pessoal ou estrutura caso seja necessário”, afirma o secretário Ciro Simoni. Apesar da Secretaria Estadual de Saúde afirmar que está tomando todas as medidas necessárias para evitar uma epidemia, a população tem ficado preocupada com o crescente número de mortos, que já chegou a 29. No entanto, o secretário de Saúde do Estado, Ciro Simoni, pondera que nenhum município registrou casos suficientes da doença a ponto de cancelar as aulas. “Não existe nenhum município com casos suficientes para justificar interrupção das aulas. Se as crianças estão gripadas, devem ficar em casa. Algumas prefeituras ficaram preocupadas e anteciparam as férias, respeitamos a decisão, mas a posição que o Estado assumiu é a de orientar os diretores a afastar apenas as crianças que apresentarem os sintomas”, afirma. Para atender as solicitações dos municípios com comprovada circulação viral da doença, a SES pediu ao MS o envio de mais alguns lotes da vacina contra a gripe. Com o remanejo de doses que não foram usadas em outros estados, foram garantidas 500 mil

doses. A quantidade foi distribuída às regiões que já apresentam circulação viral da doença, como a região de Cruz Alta, de Santo Ângelo e de Ijuí, além de Porto Alegre. “A vacina é uma parte importante do enfrentamento à doença, especialmente para a proteção das pessoas mais vulneráveis ao agravamento dos casos de gripe, mas o fundamental para evitarmos óbitos é o tratamento com antiviral logo no início dos sintomas”, reforça o secretário. Ministério da saúde orienta a população Apesar do aumento previsto de número de casos da gripe nesta época do ano, a secretária substituta de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Sonia Brito, descarta qualquer tipo de epidemia. “Temos acompanhado aumento no número de casos pelo vírus A H1N1 em relação ao ano passado, mas isso não evidencia qualquer tipo de surto ou epidemia”, destacou. O Ministério da Saúde tem monitorado os casos e analisado a situação da transmissão do vírus da gripe em todo o país, sobretudo, na região Sul do país (Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina). “Estamos acompanhando junto aos estados da região Sul e todos os demais que nos tem pedido apoio. Estamos intensificando o monitoramento e, providenciando, acesso ao medicamento oseltamivir (Tamiflu), usado no tratamento da gripe, para facilitar o acesso em toda a rede pública de saúde” afirma Sonia Brito. “Esta é a forma adequada de tratamento. A vacina não é recomendada para situações em que já há circulação acentuada do vírus da gripe, pois seu uso leva em média duas semanas para garantir a proteção”, completa. Tratamento O uso precoce do antiviral oseltamivir reduz as complicações nos casos graves de gripe. Em junho, o Ministério da Saúde autorizou o envio de 51.190 caixas de medicamentos para o tratamento da gripe para Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo. Cada caixa contém 10 comprimidos, o suficiente para um tratamento

Procura por vacinação é intensa em todo o país completo. A ação é preventiva e visa a evitar que haja desabastecimento do medicamento oseltamivir, de nome comercial Tamiflu. Nenhum dos 26 estados e Distrito Federal apresenta carência do antiviral. É o que afirma a secretária substituta de Vigilância em Saúde, ao acrescentar que todo o Brasil está preparado para atender a população. “O Ministério da Saúde tem acompanhado os estoques junto às secretarias estaduais de Saúde e, na medida em que forem consumidos, novos lotes serão enviados. Além disso, o Ministério da Saúde mantém estoque estratégico”, disse. Orientação aos profissionais O Ministério da Saúde tem orientado os profissionais de saúde a prescreverem o tratamento com o antiviral oseltamivir quando a pessoa apresentar o sintoma da síndrome gripal, independentemente de resultados de exames laboratoriais ou sinais de agravamento. Para isso, reforçou, no último mês por meio de nota técnica, a orientação para profissionais de saúde seguirem o novo Protocolo de Tratamento da Influenza, que foi revisado no ano passado pelo Ministério. Muitas pessoas já estão protegidas contra o vírus A H1N1, seja porque tiveram a infecção natural desde 2009 (estima-se que até 30% da população pode ter tido influenza pelo subtipo A H1N1 2009) ou porque se vacinaram na campanha de vacinação realizada pelo Ministério da Saúde em 2012. Desde 2010, o Ministério da Saúde vem realizando campanhas de vacinação contra influenza que protegem do vírus A H1N1 (2009). Dicas para evitar a contaminação 1. Lave as mãos frequentemente com água e sabão ou álcool gel a 71%. Por mais que você tome cuidado em não tocar superfícies que possam estar infectadas, em muitos casos isto é inevitável. Antes de fazer qualquer atividade, ao chegar nos ambientes, e em casa, lave as mãos para eliminar o vírus. 2. Use um lenço descartável para higiene nasal e, ao tossir ou espirrar, cubra nariz e boca com o braço (não com a mão, nem com o antebraço), se não tiver um lenço. Mesmo que você não esteja gripado, acostume-se a ter a atitude correta e menos infecciosa, use lenços descartáveis ou proteja o rosto e vias aéreas com o braço ao espirrar. Assim você

diminui a quantidade de vírus que poderia, eventualmente, liberar em um ambiente. 3. Evite levar os dedos aos olhos, nariz e boca, uma vez que o contágio indireto pode ocorrer com o contato com as mucosas. As mucosas são uma das portas de entrada do vírus, e como as mãos são um dos locais mais prováveis para encontrar o vírus, evite tocar nas mucosas. Se for absolutamente necessário, lave as mãos antes. 4. Evite aglomerações: o vírus é transmitido diretamente de pessoa para pessoa quando alguém contaminado espirra ou tosse, e libera o vírus no ar. Se não puder evitar as aglomerações, como ao utilizar transporte coletivo (elevador, ônibus, trem ou metrô), utilize a máscara descartável de proteção. Não reutilize a máscara. 5. Não compartilhe objetos de uso pessoal, como toalhas de banho, de rosto, talheres e copos. O vírus sobrevive até dez horas sobre uma superfície lisa. Esta é uma norma básica de segurança de saúde, evite ao máximo a possibilidade de troca de fluidos ou de vírus. Além da gripe, você também evita conjuntivite, só para citar uma das infecções que se apanha em toalhas de uso comum, por exemplo. 6. Alimente-se bem, ingerindo bastante frutas e água. A alimentação saudável leva a um organismo saudável e a um sistema imunológico mais forte, que tem mais chances de reagir à doença. 7. Vacine-se. A vacina contra a gripe é eficaz em 70% dos casos, pelo menos, e protege contra os três tipos de vírus influenza A responsáveis pelo maior número de infecções. A mortalidade do vírus reduziu em 84% na comparação com o último ano. Mas fique atento que a proteção proporcionada pela vacina começa a funcionar duas semanas depois da vacinação. Existem também recomendações do Ministério da Saúde para quem se dirige ou procede de áreas afetadas pelo vírus. Quando for lavar as mãos tome os seguintes cuidados: 1. Lembre-se de retirar os acessórios (anéis, pulseiras, relógios), uma vez que estes objetos acumulam organismos não removidos com a lavagem da mão. 2. Na lavagem, evite encostar na pia, enxague bem as mãos retirando todos os resíduos de sabonete. 3. Evite encostar na torneira com as

mão 4 mão 5 men toca A mai sinto Min ção cont S fizer para pequ crôn saúd são ou d cula

S D Rio caus (H1 res q de rece 120 óbit D Cen (CE

N

do m co 14

M Ca di As do

co do or ta di di

Sa pe pa nh

le bé

ce ou

no ou

di do

e Se


GERAL

O Fato do Vale

Sexta-feira, 13 de julho de 2012.

opulação reforçar prevenção

os ensaboadas. 4. Use papel-toalha para secar as os e punhos. 5. Se a torneira não fecha automaticante, use um papel toalha para fechar sem ar na mesma. A gripe H1N1 não está se revelando is letal que a gripe comum, mas os seus omas são mais fortes. A estimativa do nistério da Saúde é que 30% da populajá está imunizada contra o H1N1, por ter traído a infecção natural em 2009. Se você sentir os sintomas da gripe e r parte dos grupos mais vulneráveis a as complicações – gestantes, crianças uenas, idosos e portadores de doenças nicas -, você deve procurar um posto de de ou um médico. Os sintomas principais surgimento simultâneo de febre, tosse dor na garganta, dor de cabeça, dor musar ou dor nas articulações.

Situação no Rio Grande do Sul De acordo com o secretário de Saúde do Grande do Sul, Ciro Simoni, as mortes sadas por infecções do vírus da gripe A 1N1), desde janeiro de 2012, já são maioque os óbitos causados por outros tipos infecções, segundo os números mais entes, divulgados esta semana. “Foram 04 casos suspeitos, 129 confirmados e 29 tos até a noite de quarta-feira”, disse. De acordo com o boletim anterior do ntro Estadual de Vigilância em Saúde EVS), divulgado na segunda-feira, 23

Vale lembrar que gripe comum também exige cuidados e prevenção pessoas haviam morrido em virtude da gripe A no Estado, três vítimas a menos que as mortes causadas por outros tipos de infecções virais. Segundo o secretário, apesar da vacina estar disponível para cerca de um quarto da população gaúcha (crianças de 6 meses a 2 anos, maiores de 60 anos e pessoas que sofrem de doenças cônicas) na rede pública, o medicamente antiviral Oseltamivir, de nome comer-

cial Tamiflu, está sendo disponibilizado, na rede pública e privada, gratuitamente. “A pessoa que apresentar os sintomas (dores de cabeça, no corpo e na garganta) deve procurar atendimento e temos orientado os médicos a receitarem o Oseltamivir, que se ministrado nos primeiros dias os sintomas desaparecem”, disse o secretário, garantindo que não vai falta medicamento no Estado.

Número de mortes chega a 29

O número de mortes por Gripe A (H1N1) no Rio Grande o Sul subiu para 29 nesta quinta-feira (12), segundo informações da Secretaria Estadual da Saúde. O total de casos onfirmados da doença no estado também aumentou de 45 para 192. As últimas vítimas foram registradas em Cruz Alta, Santa Maria, Sapucaia do Sul, Tiradentes do Sul, São Sebastião do aí e Igrejinha. Destes, apenas um homem de 61 anos era iabético, cardiopata e pneumopata, segundo a secretaria. s cinco pessoas restantes que morreram não tinham outra oença. Mesmo com os 192 casos já registrados e as 29 mortes onfirmadas, a Secretaria da Saúde afirma que o cenário da oença no Rio Grande do Sul não confirgura uma epidemia. A rientação é de que as pessoas procurem as farmácias distriais para retirar, mediante prescrição médica, o Tamiflu, meicamento indicado no tratamento da gripe A H1N1. O reméio também pode ser encontrado em farmácias particulares. Nesta quinta, centenas de pessoas formaram filas em anta Rosa e Santa Maria para receber a vacina contra a grie. Muitas pessoas enfrentaram o frio intenso da madrugada ara garantir as doses distribuídas nos municípios.A campaha segue até as 18h.

As novas vítimas da Gripe A - Homem de 61 anos, morador de Tiradentes do Sul. Faeceu no dia 29 de junho, não tinha tomado vacina e era diaético, pneumopata e cardiopata; - Mulher de 36 anos, moradora de Sapucaia do Sul. Faleeu no dia 2 de julho, não tinha tomado vacina e não possuia utra doença; - Mulher de 49 anos, moradora de Santa Maria. Faleceu o dia 7 de julho, não tinha tomado vacina e não possuia utra doença; - Mulher de 47 anos, moradora de Cruz Alta. Faleceu no ia 10 de julho, não tinha tomado vacina e não possuia outra oença; - Outras duas mortes ocorreram em São Sebastião do Caí Igrejinha. Um homem de 49 anos e uma mulher de 43. A ecretaria não informou as datas dos óbitos;

A prevenção é o melhor remédio!

7


O Fato do Vale | Campo Bom, 13 de julho de 2012.

CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CAMPO BOM

RESOLUÇÃO nº 01/2012, de 10 de julho de 2012

O CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CAMPO BOM/ RS, no uso de suas atribuições, conferidas pelas Leis Federais nº 8.080/1990 e nº 8.142/1990, e pela Lei Municipal nº 1.779/1997, e suas alterações posteriores, bem como nos termos do respectivo Regimento Interno (art. 12 – inciso I), e, em conformidade às deliberações ocorridas na sua reunião plenária ocorrida em 20.03.2012, RESOLVE: Art. 1º. – Ficam aprovados: I – O Relatório de Gestão Financeiro da Secretaria Municipal de Saúde referente ao 4º Trimestre de 2011. II – O Relatório de Gestão Assistencial Anual de 2011. III – O Relatório de Atividades de 2011 – 2º. Semestre referente prestação de contas dos incentivos da Ação de Apoio aos Hospitais vinculados ao SUS, programa “saúde Perto de Você”. Art. 2º. – Esta resolução entrará em vigor na data de sua publicação. SALA DE REUNIÕES DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CAMPO BOM/RS, aos 10 de julho de 2012. JORGE ANTÔNIO DA SILVA, Presidente do Conselho Municipal de Saúde Homologo a presente resolução. Campo Bom, 10 de julho de 2012 FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal. CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CAMPO BOM

RESOLUÇÃO nº 05/2012, de 10 de julho de 2012 O CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CAMPO BOM/ RS, no uso de suas atribuições, conferidas pelas Leis Federais nº 8.080/1990 e nº 8.142/1990, e pela Lei Municipal nº 1.779/1997, e suas alterações posteriores, bem como nos termos do respectivo Regimento Interno (art. 12 – inciso I), e, em conformidade às deliberações ocorridas na sua reunião plenária ocorrida em 10.07.2012, RESOLVE: Art. 1º. – Ficam aprovados: I – O Edital Eleitoral da eleição do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom – biênio 2012/2014 seguinte: O Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, no uso de suas atribuições legais, Comunica a abertura do Processo Eleitoral que elegerá as Associações de Moradores de Bairros de Campo Bom e os Sindicatos de Trabalhadores de Campo Bom, que indicarão seus conselheiros titulares e suplentes ao Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, juntamente com os dos demais representantes das Entidades que compõe o Conselho, conforme disposição legal. As Associações e Sindicatos referidos que atenderem aos pré-requisitos contidos no Regimento Eleitoral terão até o dia 18.07.2012 para indicar seu representante para participar como eleitor e/ou candidato da eleição. A indicação deverá ser encaminhada por Ofício para a Secretaria Executiva do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, localizada na Av. Independência, 800 centro Campo Bom, 2º.andar, na sala da secretaria executiva do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, com documentação própria anexada. Informações adicionais sobre o Processo Eleitoral e a documentação exigida poderão ser obtidas na secretaria executiva do Conselho, no endereço acima referido ou pelo telefone 3598-8600 ramal 8717. II – O Calendário Eleitoral da eleição do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom – biênio 2012/2014 seguinte: 12 de junho de 2012 – Aprovação do Regimento Eleitoral e convocação do Processo Eleitoral para composição do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom – biênio 2012/2014. 10 de julho de 2012 – Aprovação do Edital e Calendário Eleitoral – Biênio 2012/2014. 10 a 18 de julho de 2012 – Prazo para a inscrição das Associações de Moradores de Bairros e Sindicatos de Trabalhadores de Campo Bom participarem do pleito, em horário comercial, até 18:00 horas. 19 a 24 de julho de 2012 – Prazo para recursos, correções e/ou complementação das informações contidas na documentação das entidades, em horário comercial, até 18:00 horas. 25 a 30 de julho de 2012 – Julgamento dos recursos e divulgação da lista final de entidades inscritas e aptas para participar da eleição do CMS após recurso, em horário comercial, até 18:00 horas. 31 de julho de 2012 – 18 às 19 horas – Eleição do CMS, a se realizar na sala de reuniões da Secretaria Municipal de Saúde, av. Independência, 800 – 2º. Andar – Centro Campo Bom. 01 a 10 de agosto de 2012 – Indicação do Conselheiro titular e suplente pelas Associações de Moradores de Bairros e Sindicatos de Trabalhadores de Campo Bom eleitas para, juntamente com os das demais entidades, compor o CMS de Campo Bom. Art. 2º. – Esta resolução entrará em vigor na data de sua publicação. SALA DE REUNIÕES DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CAMPO BOM/RS, aos 10 de julho de 2012.

Município de Campo Bom Estado do Rio Grande do Sul – Brasil

Republica com alterações, o EXTRATO DA AUTORIZAÇÃO Nº 003/12 – VISA MUNICIPAL, veiculado no Jornal O Fato do Vale, em 06 de julho de 2012. A Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde de Campo Bom faz saber a seus interessados e ao público em geral que, conforme o parágrafo único do Art. 25 da Portaria nº 344/98 e Art. 124 da respectiva Instrução Normativa, está com cadastro aprovado para comercializar medicamentos à base de SUBSTÂNCIAS DA LISTA “C1”, (misoprostol) Portaria SVS 344/98, o seguinte estabelecimento: RAZÃO SOCIAL: ASSOCIAÇÃO EDUCADORA SÃO CARLOS- AESC- HOSPITAL DE CAMPO BOM DR. LAURO REUS CNPJ: 88.625.686/0040-63 ENDEREÇO: Rua Oswaldo Cruz, 116 CEP: 93700-000 AUTORIZAÇÃO: 003/2012- VISA MUNICIPAL Campo Bom, 10 de julho de 2012. ILAINE SALETI PLETSCH, Secretária Municipal de Saúde. Município de Campo Bom Estado do Rio Grande do Sul – Brasil

EDITAL Nº 167/2012 FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal de Campo Bom, no uso de suas atribuições legais, pelo presente Edital, NOTIFICA que serão nomeadas, a partir de 13 de julho de 2012, as concursadas abaixo relacionadas, com seus respectivos cargos e Portarias, conforme Edital de Concurso Público nº 01/2011, de 11.02.2011: • Portaria nº 33.281/2012, de 10.07.2012, que nomeia ROBERTA DE FARIAS PICK para o cargo de Professor Ensino Fundamental – Anos Finais – Língua Estrangeira Moderna/Inglês – 18ª classificação; • Portaria nº 33.282/2012, de 10.07.2012, que nomeia GISELE LISBOA DA CRUZ para o cargo de Professor Ensino Fundamental – Anos Finais – Língua Estrangeira Moderna/Inglês – 19ª classificação. Fiquem as nomeadas cientes de que têm o prazo de 15 (quinze) dias para tomarem posse, sob pena de revogação das presentes Portarias, com conseqüente perda de todos os direitos decorrentes das nomeações. Gabinete do Prefeito Municipal de Campo Bom, 10 de julho de 2012. FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal.

CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CAMPO BOM

RESOLUÇÃO nº 04/2012, de 10 de julho de 2012

O CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CAMPO BOM/ RS, no uso de suas atribuições, conferidas pelas Leis Federais nº. 8.080/1990 e nº 8.142/1990, e pela Lei Municipal nº 1.779/1997, e suas alterações posteriores, bem como nos termos do respectivo Regimento Interno (art. 12 – inciso I), e, em conformidade às deliberações ocorridas na sua reunião plenária ocorrida em 12.06.2012, RESOLVE: Art. 1º. – Ficam aprovados: I – O Relatório de Gestão Financeiro da Secretaria Municipal de Saúde referente 1º. Trimestre de 2012. II – O Regimento Eleitoral para a eleição de Associações de Moradores de Bairros e Sindicatos de Trabalhadores de Campo Bom, para composição com as demais entidades que indicarão os seus representantes titulares e suplentes ao Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom. III – O Projeto de Fitoterapia “Saúde que Brota da Terra” da Secretaria Municipal de Saúde de Campo Bom. IV – O projeto e plano de trabalho referente Aquisição de Equipamentos e Materiais Permanentes para as Unidades Básicas de Saúde de Campo Bom, referente consulta popular 2011/2012. V – O Projeto Hidro-Mami da Secretaria Municipal de Saúde. VI - A Comissão Eleitoral para a eleição do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom – biênio 2012/2014, com a seguinte composição: Presidente: ALBERTO FRANCISCO DILLENBURG Vice-Presidente: OTTO LAURI HUHNFLEISCH Primeira Secretária: ILAINE SALETI PLETSCH Segunda Secretária: FABIANA MEWIUS. Art. 2º. – Esta resolução entrará em vigor na data de sua publicação. SALA DE REUNIÕES DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CAMPO BOM/RS, aos 10 de julho de 2012.

JORGE ANTÔNIO DA SILVA, Presidente do Conselho Municipal de Saúde

JORGE ANTÔNIO DA SILVA, Presidente do Conselho Municipal de Saúde

Homologo a presente resolução. Campo Bom, 10 de julho de 2012 FAISAL MOTHCI KARAM Prefeito Municipal.

Homologo a presente resolução. Campo Bom, 10 de julho de 2012 FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal.

Município de Campo Bom Estado do Rio Grande do Sul – Brasil

EDITAL Nº 165/2012

FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal de Campo Bom, no uso de suas atribuições legais, pelo presente Edital, NOTIFICA que será nomeada, a partir de 13 de julho de 2012, a concursada abaixo relacionada, com seu respectivo cargo e Portaria, conforme Edital de Concurso Público nº 01/2009, de 11.09.2009: • Portaria nº 33.278/2012, de 10.07.2012, que nomeia ALESSANDRA BITTENCOURT DE MELO para o cargo de Professor – Séries Iniciais – 138ª classificação. Fique a nomeada ciente de que tem o prazo de 15 (quinze) dias para tomar posse, sob pena de revogação da presente Portaria, com conseqüente perda de todos os direitos decorrentes da nomeação. Gabinete do Prefeito Municipal de Campo Bom, 10 de julho de 2012. FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal. Município de Campo Bom Estado do Rio Grande do Sul – Brasil

LEI MUNICIPAL Nº 3.885/2012, de 10 de julho de 2012. ALTERA A LEI MUNICIPAL Nº 3.860/2012. FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal de Campo Bom, no uso de suas atribuições legais, tendo a Câmara Municipal de Vereadores, aprovado, sanciona e promulga a seguinte: L E I: Art. 1º. O caput do art. 1º, da Lei Municipal nº 3.860/2012, de 29.05.2012, passa a vigorar com a seguinte redação: “Art. 1º. O Poder Executivo Municipal fica autorizado a doar à ASSOCIAÇÃO PRÓ-ENSINO SUPERIOR EM NOVO HAMBURGO – ASPEUR, na qualidade de mantenedora da UNIVERSIDADE FEEVALE, e/ou à ASSOCIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DO VALE - VALETEC, para fins de integração ao complexo constituído do PARQUE TECNOLÓGICO DO VALE DO SINOS, localizado em Campo Bom/ RS, os seguintes imóveis: ...” Art. 2º. Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação. Gabinete do Prefeito Municipal de Campo Bom, 10 de julho de 2012. Registre-se e Publique-se FAISAL MOTHCI KARAM, MÁRCIA ELISA ALVES, Prefeito Municipal. Secretária Municipal de Administração. Município de Campo Bom Estado do Rio Grande do Sul – Brasil

EXTRATO DA PORTARIA Nº 33.225/2012, de 02 de julho de 2012. APOSENTA SERVIDORA. A DIRETORA DE PREVIDÊNCIA DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE CAMPO BOM – IPASEM/CB, no uso de suas atribuições legais, conforme o Decreto nº 5.154/2011, de 14 de setembro de 2011, e de conformidade com o que estabelece o Art. 6° da Emenda Constitucional n° 41/2003, combinado com o parágrafo 5° do Art. 40 da Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional n° 41/2003, de 19.12.2003, RESOLVE: Conceder aposentadoria voluntária à servidora ANA MARIA RANGEL, matrícula nº 2423, Professora, Nível II, Classe B, lotada na Secretaria Municipal de Educação e Cultura, regime jurídico único – estatutário, carga horária de 20 horas semanais, com proventos mensais integrais, no valor total com base no artigo 34 da Lei Municipal nº 3.509/2009, 2% (dois por cento) referentes à Classe B, conforme artigo 10 da Lei Municipal nº 3.509/2009, a parcela complementar da diferença decorrente da incorporação de vantagens pessoais, conforme artigo 146, parágrafo único da Lei Municipal n° 2.409/2003, combinado com a Lei Municipal nº 2.412/2003 e a Lei Municipal n° 2.441/2003 e a parcela complementar da diferença decorrente da incorporação de vantagens pessoais, conforme artigo 29 da Lei Municipal n° 3.509/2009, nos termos da Constituição Federal, com a redação dada pela Emenda Constitucional nº. 41/2003, a ser custeada pelo Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores Municipais de Campo Bom- IPASEM/CB, a partir de 02 de julho de 2012. Gabinete da Diretoria de Previdência do Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores Municipais de Campo Bom – IPASEM/CB, 02 de julho de 2012. GREICE GOMES DA SILVA HOERLLE, DIRETORA DE PREVIDÊNCIA DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE CAMPO BOM – IPASEM/CB. De Acordo: FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal.


O Fato do Vale

GERAL

9

Sexta-feira, 13 de julho de 2012.

CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CAMPO BOM REGIMENTO ELEITORAL PARA O BIÊNIO 2012/2014 CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º - Este Regimento Eleitoral tem por objetivo regulamentar a Eleição das Associações de Moradores de Bairros de Campo Bom e dos Sindicatos de Trabalhadores de Campo Bom, representantes no segmento de Usuários, que indicarão seus conselheiros titulares e suplentes no Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, de acordo com os termos da Lei Municipal Nº. 1779/1997, alterada em seu Art. 3º pela Lei Nº. 3586/2010 de 06 de julho de 2010; em conformidade com o § 2º do item III do art. 7º do Regimento Interno do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom; e disposições estabelecidas na Lei Federal Nº. 8.080 de 19 de Setembro de 1990 e Nº. 8.142 de 28 de dezembro. de.1990,.e.o.estabelecido.na..Resolução.do..Conselho Nacional.de.Saúde.CNS.N°333.de.04 de Novembro.de 2003, para o mandato.2012/2014 no Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom. Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom. Parágrafo Único - A Eleição se realizará em julho de 2012, iniciando-se o processo eleitoral a partir da publicação deste Regimento Eleitoral e dos respectivos Calendário e Edital de Convocação, além da disponibilização dos mesmos na sala do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, localizada na Secretaria Municipal de Saúde de Campo Bom. CAPÍTULO II DA COMISSÃO ELEITORAL Art. 2° - A Eleição será coordenada por uma Comissão Eleitoral, formada por 04 (quatro) membros do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, indicados pelo Plenário do Conselho, sendo asseguradas pelo menos duas vagas para conselheiros do segmento de Usuários que compõe o Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom. § 1º - Os integrantes da Comissão Eleitoral que eventualmente representam Associações de Moradores de Bairros e de Sindicatos de Trabalhadores no Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom não tornam as suas entidades inelegíveis; § 2º - A Comissão Eleitoral terá um Presidente, um Vice-Presidente, 1º Secretário e 2º Secretário, que serão escolhidos entre os indicados na primeira reunião após sua constituição ou na própria assembléia de indicação. § 3º - Constituída a Comissão Eleitoral a mesma será divulgada em Resolução do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom homologada pelo Prefeito Municipal de Campo Bom; Art. 3° - Compete à Comissão Eleitoral: I - Conduzir e supervisionar o processo eleitoral e deliberar, em última instância, sobre questões a ele relativas; II - Requisitar ao Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom todos os recursos necessários para a realização do processo eleitoral; III - Instruir, qualificar e julgar, em grau de recurso, decisões do presidente relativas ao registro de candidatura e outros assuntos; IV - Instalar a Mesa Eleitoral com as funções de disciplinar, organizar, receber e apurar votos; V.- Proclamar o resultado eleitoral; VI.- Apresentar ao Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom relatório do resultado do pleito, bem como observações que possam contribuir para o aperfeiçoamento do processo eleitoral, no prazo de até 30 (trinta) dias após a proclamação.do.resultado; Art. 4º - Compete ao Presidente da Comissão Eleitoral: I - Conduzir o processo eleitoral desde a sua instalação até a conclusão do pleito que elegerá as Associações de Moradores de Bairros e os Sindicatos de Trabalhadores de Campo Bom para o Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom; II - Representar a Comissão eleitoral em atos, eventos e sempre que solicitado pelos segmentos que compõem o Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, bem como pelo próprio Plenário do Conselho; III.-.Decidir.a respeito das.inscrições.de.candidaturas; IV - Recolher a documentação e o material utilizados na votação e proceder a divulgação dos resultados, imediatamente após a conclusão dos trabalhos da Mesa Apuradora. Art. 5º - Compete ao Vice-Presidente da Comissão Eleitoral: I – Substituir o Presidente na ausência do mesmo em suas atribuições. CAPÍTULO III DAS VAGAS Art. 6º - As vagas das Associações de Moradores de Bairros e dos Sindicatos de Trabalhadores de Campo Bom a serem eleitos como representantes das Entidades do Conselho Municipal de Saúde Campo Bom, de acordo com os termos da Lei Municipal Nº. 1779/1997, alterada em seu art. 3º pela Lei Nº. 3586/2010 de 06 de julho de 2010, em conformidade com o § 2º do item III do art. 7º do Regimento Interno do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, e disposições estabelecidas na Lei Federal Nº. 8.080 de 19 de Setembro de 1990 e Nº. 8.142 de 28 de dezembro.de.1990,.e.o.estabelecido.na..Resolução.do..Conselho..Nacional..de..Saúde -..CNS..N°.333..de.04..de.Novembro.de.2003, são em número de 6 (seis) Associações de Moradores de Bairros e 2 (dois) Sindicatos de Trabalhadores de Campo Bom, que, após eleitos, indicarão cada uma das Entidades, um conselheiro titular e um suplente na composição do segmento de Usuários do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom. CAPÍTULO IV DAS INSCRIÇÕES Art. 7º - As inscrições das Associações de Moradores de Bairros e dos Sindicatos de Trabalhadores de Campo Bom, na condição de eleitor e candidato para participarem da eleição, serão feitas na sala da Secretaria Executiva do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, localizado na avenida Independência, 800, Campo Bom, no período e horário conforme Cronograma Eleitoral. § único - As inscrições deverão ser feitas por meio de requerimento dirigido a Comissão Eleitoral, modelo disponibilizado na Secretaria Executiva do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, expressando a vontade de participar da eleição, especificando o segmento a que pertence, Associações de Moradores de Bairros ou Sindicatos de Trabalhadores de Campo Bom, e a qualidade de eleitor e candidato, indicando o seu delegado representante no processo eleitoral. CAPÍTULO V DA DOCUMENTAÇÃO Art. 8º - As Associações de Moradores de Bairros e os Sindicatos de Trabalhadores de Campo Bom que forem se candidatar como eleitor e candidato à vaga no Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom terão que apresentar no ato da inscrição os seguintes documentos: I - Cópia da Ata de Fundação ou de ato legal; II - Cópia da Ata da Assembléia ou Reunião que elegeu os seus representantes; III – Cópia do Estatuto e/ou Regimento; IV - Termo de indicação do delegado e respectivo suplente que representará a Associação de Moradores de Bairro ou Sindicato de Trabalhadores de Campo Bom no pleito;

V – Cópia do CNPJ da entidade. CAPÍTULO VI DAS HOMOLOGAÇÕES DAS INSCRIÇÕES Art. 9º - Encerrado o prazo para as inscrições das Entidades, a Comissão Eleitoral divulgará no Quadro de Avisos na sala da secretaria executiva do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, a relação das Entidades habilitadas a concorrerem à eleição. Parágrafo Único - Os recursos para a Comissão Eleitoral deverão ser interpostos no prazo de 72 horas, contados a partir da sua divulgação, feitos na forma do caput deste artigo, devendo ser analisados e julgados em igual período. CAPÍTULO VII DA ELEIÇÃO Art. 10 - A eleição das Associações de Moradores de Bairros e Sindicatos de Trabalhadores de Campo Bom, que indicarão posteriormente à eleição os seus representantes titulares e suplentes para o Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, dar-se-á por meio de voto secreto em Plenária em data, horário e local conforme Cronograma Eleitoral. § 1º - O credenciamento dos delegados inscritos representantes das Entidades será na mesma data da eleição, em horário conforme Cronograma. § 2º - O delegado credenciado receberá um crachá de identificação que lhe dará direito de acesso ao local de votação, não sendo permitida a substituição ou reposição de crachá. § 3º - A Comissão Eleitoral fará a primeira chamada, com quorum de metade mais um dos delegados credenciados e, em segunda chamada, com qualquer número, em horários conforme Cronograma. Art. 11 – A Comissão Eleitoral efetuará a apuração dos votos. § 1º - Cada representante credenciado votará somente no seu segmento, isto é, associação ou sindicato, sendo que os representantes de associações votarão no mínimo em duas e no máximo em seis associações de moradores cada, e os representantes de sindicatos votarão cada um em dois sindicatos, sendo nulo o voto em apenas uma associação ou sindicato. § 2º - Cada uma das 6 (seis) Associações de Moradores de Bairros e dos 2 (dois) Sindicatos de Trabalhadores de Campo Bom, que obtiverem o maior número de votos terão direito a indicar um conselheiro titular e um suplente na composição do segmento de usuários do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, e as demais associações e sindicatos ficarão na suplência, na ordem de votação, para suprir eventuais vagas que venham a surgir nos respectivos segmentos na vigência do pleito/mandato eleitoral, conforme estipulado em lei. § 3° - Após a análise dos recursos, quando houver, será iniciada a apuração dos votos. Art. 12 - A Cédula de Votação será rubricada por, no mínimo, 02 (dois) membros da Comissão Eleitoral. Art. 13 - O representante credenciado deverá se dirigir ao local de votação munido de seu crachá e documento original de identidade e, após assinar a listagem de representantes inscritos, receberá a Cédula de Votação. Art. 14 - Antes do início da votação, a urna será conferida, obrigatoriamente, pela Comissão Eleitoral. Art. 15 - Após o encerramento da votação, o primeiro Secretário da Comissão Eleitoral deverá lavrar a Ata da Eleição, em que constará as ocorrências do dia, os recursos e os pedidos de impugnação, quando houver. Parágrafo Único - A Ata da Eleição, uma vez lavrada, será assinada pelo Presidente e pelos demais membros da Comissão Eleitoral. CAPÍTULO VIII DA APURAÇÃO, DOS RECURSOS E DAS IMPUGNAÇÕES Art. 16 - A apuração dos votos será realizada pelos membros da Comissão Eleitoral e acompanhada pelos participantes do pleito, após o voto do último delegado credenciado. § 1º - Antes da abertura da urna, a Comissão Eleitoral se pronunciará sobre os pedidos de impugnação e as ocorrências porventura constantes na Ata de Votação. § 2º - Os pedidos de impugnação e de recursos concernentes à votação que não tenham sido consignados na Ata de Votação não serão considerados. § 3º - Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Eleitoral, que poderá se valer de assessoria, se necessário, sem delegar poder. Art. 17 - Em caso de empate, os critérios para a proclamação da Entidade eleita será: a – Maior tempo de existência e funcionamento da Entidade. Art. 18 - A Comissão Eleitoral proclamará as Entidades eleitas e os respectivos suplentes. Art. 19 - O resultado final da votação será homologado e divulgado na imprensa e também afixado no quadro de avisos na sala da secretaria executiva do Conselho, relacionado as Associações de Moradores de Bairros e Sindicatos de Trabalhadores de Campo Bom que indicarão os seus representantes titulares e suplentes para o Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom. CAPÍTULO IX DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 20 - As despesas com transporte dos representantes das Entidades para participarem do processo eleitoral serão de responsabilidade dos mesmos. Art. 21 - Caberá à Secretaria Municipal da Saúde de Campo Bom custear as despesas referentes à infra-estrutura necessária para a realização do processo eleitoral previsto neste Regimento. Art. 22 - Os representantes indicados pelas Entidades eleitas para compor o Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, bem como os representantes das demais entidades que compõe o conjunto do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, serão nomeados pelo Prefeito Municipal de Campo Bom, por Decreto específico, publicado na imprensa local. § 1º - A posse dos Conselheiros do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, Titulares e Suplentes, dar-se-á em Reunião Ordinária a ser realizada após a publicação do Decreto referido no caput deste artigo. § 2º - A Reunião Ordinária referida no parágrafo primeiro, terá como pauta, além da posse dos novos Conselheiros do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom, a eleição da nova Mesa Diretora. § 3º - Na primeira reunião seguinte do Conselho Municipal de Saúde, constará na pauta de reunião a “Capacitação e Formação de Conselheiros”, que abordará sobre o funcionamento do Conselho, e, nas seguintes, sobre o funcionamento do SUS e as principais políticas públicas de saúde em execução pela Secretaria Municipal da Saúde de Campo Bom. Art. 23 - Cabe ao Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom aprovar o Calendário Eleitoral para cada mandato de seus membros, num prazo entre 15 (quinze) e 45 (quarenta e cinco) dias antes da data estabelecida para a eleição, conforme o Art. 1° deste Regimento. Art. 24 - Os casos omissos neste Regimento serão resolvidos pela Comissão Eleitoral e, em última instância, pelo plenário do Conselho Municipal de Saúde de Campo Bom. Campo Bom (RS), 12 de junho de 2012. Jorge Antônio da Silva Alberto Francisco Dillenburg Presidente do CMS de Campo Bom Presidente da Comissão Eleitoral do CMS

Leia e assine O Fato do Vale o nosso jornal


GERAL

10

O Fato do Vale

Sexta-feira, 13 de julho de 2012.

As Testemunhas de Jeová convidam: “Projeta seu Coração” Município de Campo Bom Estado do Rio Grande do Sul – Brasil

DECRETO MUNICIPAL Nº 5.308/2012, de 11 de junho de 2012. DESIGNA MEMBROS DO CONSELHO MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL - COMDER. FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal de Campo Bom, no uso de suas atribuições legais, R E S O L V E: Art. 1º - São designados para integrarem o Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural - COMDER, para o cumprimento de um mandato com duração de dois anos, a partir de 11 de junho de 2012, conforme os termos da Lei Municipal nº 1.957/1999, de 26 de janeiro de 1999, os membros abaixo relacionados: I – Representantes da Secretaria Municipal da Indústria, Comércio e Turismo ELIO FABIANO RITZEL MARTIN – Titular VERA ROSANE PINTO BRINCKER – Suplente II – Representantes da Associação Rio-grandense de Empreendimentos de Assistência Técnica e Extensão Rural – EMATER/RS CLAUDINEI MOISÉS BALDISSERA - Titular LUIZA JARNETE DORSCHEID DE VARGAS – Suplente III – Representantes do Banco do Brasil CÉZAR AUGUSTO DOS SANTOS MOEHLECK - Titular ADEMAR JUNIOR FORTES – Suplente IV – Representantes do Banco do Estado do Rio Grande do Sul – BANRISUL ATHOS VANDERLEI GONÇALVES CAPELETTI – Titular JANE ARLENE PILLAR CEZAR - Suplente V - Representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Sapiranga/RS VILSON STRACK - Titular AMÁRIO LINDOLFO WILBORN – Suplente VI - Representantes do setor de produção agropecuária VANDERLEI MEURER - Titular EGÍDIO EMÍLIO MEURER – Suplente JOSE CRISTIANO JAEGER – Titular FELIPE MIGUEL JAEGER – Suplente VALCIR GILBERTO PARNOW – Titular ELTON KAPPLER - Suplente Art. 2º - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação. Gabinete do Prefeito Municipal de Campo Bom, 11 de junho de 2012. Registre-se e Publique-se FAISAL MOTHCI KARAM, MÁRCIA ELISA ALVES, Prefeito Municipal. Secretária Municipal de Administração.

As Testemunhas de Jeová acreditam que todos, incluindo os que não são Testemunhas de Jeová, tirarão proveito da mensagem positiva e das sugestões práticas que serão apresentadas no Congresso de Distrito de 2012, ‘Proteja Seu Coração!’, a ser realizado no Salão de Assembléias das Testemunhas de Jeová. O congresso fará uma interessante análise das referências bíblicas ao coração figurativo. Por meio de discursos animados, apresentações e leituras bíblicas dramatizadas e até mesmo a encenação de um drama, as partes do programa vão enfatizar de que maneira proteger o coração figurativo melhorará o bem-estar espiritual da pessoa e a vida em família, e trará mais felicidade. A partir deste fim de semana até as próximas semanas, as Testemunhas de Jeová farão um esforço extra para entregar um convite pessoal a cada morador de Dois Irmãos, Sapiranga, Campo Bom, RS e cidades vizinhas para assistir ao congresso com elas. O primeiro dos treze eventos de três dias que serão realizados em Sapucaia do Sul, terá início hoje, dia 13 de julho de 2012, às 9 horas. O tema para cada dia e os títulos das partes do programa são baseados em textos bíblicos, incluindo 1 Samuel 16:7, 1 Crônicas 28:9 e Mateus 12:34. O tema do congresso, ‘Proteja Seu Coração!’, é baseado em Provérbios 4:23. O congresso destacará o fortalecimento da espiritualidade. Não será cobrado ingresso. Os congressos das Testemu-

Município de Campo Bom Estado do Rio Grande do Sul – Brasil

DECRETO MUNICIPAL Nº 5.319/2012, de 03 de julho de 2012. ABRE CRÉDITOS ESPECIAIS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal de Campo Bom, no uso de suas atribuições legais, e autorizado pela Lei Municipal nº 3.883/2012 de 03 de julho de 2012. DECRETA: Art. 1º - É o Poder Executivo Municipal autorizado a abrir Créditos Especiais até o valor de R$ 171.118,00 (cento e setenta e um mil, cento e dezoito reais), sob as seguintes classificações orçamentárias: 0803.10.301.0017.1.016.4.4.90.52.00.00.00 – Aquisição de Equipamentos Telessaúde – Desp. 411016............................... R$ 12.350,00 0803.10.301.0107.2.210.3.3.90.30.00.00.00 – Manutenção de Recursos PMAQ – Desp. 242210.......................................... R$ 35.000,00 0803.10.301.0107.2.210.3.3.90.39.00.00.00 – Manutenção de Recursos PMAQ – Desp. 302210.......................................... R$ 11.800,00 0803.10.302.0114.1.012.4.4.90.52.00.00.00 – Aquisição de Equipamento-Consulta Popular – Desp. 411012....................... R$ 111.968,00

Art. 2º - Servirão de recursos para a cobertura dos Créditos Especiais abertos no artigo 1º deste Decreto: a) O valor de R$ 111.968,00 (cento e onze mil, novecentos e sessenta e oito reais), a ser recebido do Estado do Rio Grande do Sul, em decorrência da Consulta Popular 2010/2011, para aplicação na aquisição de equipamentos e material permanente em ações de assistência médico-hospitalar e ambulatorial à população; b) O valor de R$ 46.800,00 (quarenta e seis mil e oitocentos reais), a ser recebido da União Federal, para atendimento de despesas do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica-PMAQ- componente custeado com recursos do PAB-Variável; c) O valor de R$ 12.350,00 (doze mil trezentos e cinquenta reais), recebido da União Federal para atender despesas com aquisição de Equipamentos dentro do Programa Telessaúde Brasil Redes-componente custeado com recursos do PAB-Fixo. Art. 3º - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação. Gabinete do Prefeito Municipal de Campo Bom, 03 de julho de 2012. Registre-se e Publique-se MÁRCIA ELISA ALVES, Secretária Municipal de Administração.

FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal.

nhas de Jeová são custeados totalmente por donativos voluntários. As congregações das Tes-

temunhas de Jeová da região apoiarão a distribuição local dos convites para o congresso. Estima-se que um total de

25.000 pessoas irão no Salão de Assembleias nos treze fins de semana (consecutivos) para assistir ao congresso bíblico.

Município de Campo Bom Estado do Rio Grande do Sul – Brasil

DECRETO MUNICIPAL Nº 5.314/2012, de 22 de junho de 2012. ABRE CRÉDITOS SUPLEMENTARES E REDUZ DOTAÇÕES ORÇAMENTÁRIAS. FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal de Campo Bom, no uso de suas atribuições legais e autorizado pela Lei Municipal nº 3.802/2011 de 13/12/2011. DECRETA: Art. 1º - É o Poder Executivo Municipal autorizado abrir Créditos Suplementares no valor de R$ 250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais), sob as seguintes classificações orçamentárias: 0502.04.121.0012.2.039.3.3.20.93.00.00.00 – Manutenção dos Serviços de Tesouraria – Desp. 132039 0603.12.361.0047.2.057.3.3.90.36.00.00.00 – Manutenção da Educação Fundamental MDE – Desp. 292057 0604.12.365.0051.2.071.4.4.90.51.00.00.00 – Manutenção da Educação Infantil Fundeb – Desp. 402071 0801.10.301.0034.2.110.4.4.90.52.00.00.00 – Manut.Assist.Médica e Odontológica Especializada – Desp. 412110 1202.22.661.0092.2.172.3.3.90.39.00.00.00 – Manutenção dos Serviços de Indústrias – Desp. 302172

R$

1.000,00

R$ 125.000,00 R$

56.000,00

R$

11.000,00

R$

57.000,00

Art. 2º - Servirá de recurso para cobertura dos Créditos Suplementares abertos no artigo 1º deste Decreto, a redução de igual valor das seguintes dotações orçamentárias: 0502.04.121.0012.2.039.3.3.30.93.00.00.00 – Manutenção dos Serviços de Tesouraria – Desp. 642039 0604.12.361.0047.1.011.4.4.90.51.00.00.00 – Constr.Ampl.e Ref. Prédios Educ.Fundamental Fundeb – Desp. 401011 0801.10.301.0034.2.110.3.3.90.30.00.00.00 – Manut.Assist.Médica e Odontológica Especializada – Desp. 242110 1202.22.333.0092.2.171.3.3.90.39.00.00.00 – Qualificação da Mão de Obra no Município – Desp. 302171 1202.22.661.0092.1.039.4.4.90.51.00.00.00 – Implantação Ampl.e Melhoria de Parques Industriais – Desp. 401039 1202.22.661.0092.2.172.3.3.60.41.00.00.00 – Manutenção dos Serviços de Indústrias – Desp. 172172

R$

1.000,00

R$ 181.000,00 R$

11.000,00

R$

19.000,00

R$

13.000,00

R$

25.000,00

Art. 3º - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação. Gabinete do Prefeito Municipal de Campo Bom, 22 de junho de 2012. Registre-se e Publique-se MÁRCIA ELISA ALVES, Secretária Municipal de Administração.

FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal.

Município de Campo Bom Estado do Rio Grande do Sul – Brasil

DECRETO MUNICIPAL Nº 5.313/2012, de 18 de junho de 2012. ABRE CRÉDITOS SUPLEMENTARES E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal de Campo Bom, no uso de suas atribuições legais e autorizado pela Lei Municipal nº 3.802/2011 de 13/12/2011. DECRETA: Art. 1º - É o Poder Executivo Municipal autorizado abrir Créditos Suplementares no valor de R$ 322.000,00 (trezentos e vinte e dois mil reais), sob as seguintes classificações orçamentárias: 0601.12.122.0046.2.045.3.3.90.39.00.00.00 – Coordenação e Manutenção dos Serviços – Desp. 302045...................................R$ 25.000,00 0602.12.365.0051.1.006.4.4.90.51.00.00.00 – Impl.Ampliação e Ref.Prédios de Educação Infantil – Desp. 401006.....................R$ 62.000,00 0603.12.361.0047.2.057.3.3.90.30.00.00.00 – Manutenção da Educação Fundamental MDE – Desp. 242057.............................R$ 9.000,00 0604.12.365.0051.2.071.4.4.90.51.00.00.00 – Manutenção da Educação Infantil Fundeb – Desp. 402071....................................R$ 47.000,00 0702.08.244.0029.2.094.3.3.90.30.00.00.00 – Manut.Serv.Carater Social Atenção Espec. CREAS – Desp. 242094.....................R$ 4.000,00 0903.18.541.0064.2.151.4.4.90.51.00.00.00 – Manutenção da Usina de Reciclagem – Desp. 402151..........................................R$ 55.000,00 1204.23.695.0094.2.175.3.3.90.39.00.00.00 – Diversas Promoções Turísticas – Desp. 302175.....................................................R$ 120.000,00

Art. 2º - Servirá de recurso para cobertura dos Créditos Suplementares abertos no artigo 1º deste Decreto, a arrecadação a maior prevista no exercício, conforme prevê o Inciso II do § 1º do artigo 43 da Lei Federal nº 4.320/1964 no valor de R$ 100.000,00 (cem mil reais) e a redução de R$ 222.000,00 (duzentos e vinte e dois mil reais), das seguintes dotações orçamentárias: 0603.12.361.0116.2.061.3.3.90.39.00.00.00 – Ampliação do Quadro de Servidores – Desp. 302061............................................R$ 9.000,00 0604.12.361.0047.1.011.4.4.90.51.00.00.00 – Constr.Ampl.Ref.Prédios Educação Infantil Fundeb – Desp. 401011.....................R$ 109.000,00 0605.13.392.0054.2.073.3.3.90.30.00.00.00 – Manutenção de Núcleos Culturais – Desp. 242073................................................R$ 13.000,00 0605.13.392.0054.2.073.3.3.90.39.00.00.00 – Manutenção de Núcleos Culturais – Desp. 302073................................................R$ 12.000,00 0702.08.244.0029.2.093.3.3.90.39.00.00.00 – Manut.Sistema Único Assistência Social SUAS – Desp. 302093...........................R$ 4.000,00 0705.16.482.0059.2.108.4.4.90.51.00.00.00 – Atendimento ao Fundo Municipal da Habitação – Desp. 402108...........................R$ 55.000,00 1301.18.601.0085.2.187.4.4.90.51.00.00.00 – Manutenção de Áreas Produtivas/Horto – Desp. 402187.......................................R$ 20.000,00

Art. 3º - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação. Gabinete do Prefeito Municipal de Campo Bom, 18 de junho de 2012. Registre-se e Publique-se MÁRCIA ELISA ALVES, Secretária Municipal de Administração.

FAISAL MOTHCI KARAM, Prefeito Municipal.


GERAL

O Fato do Vale

11

Sexta-feira, 13 de julho de 2012.

EM DEFESA DO CONSUMIDOR Plano de saúde não pode fixar limite de despesa É abusiva cláusula contratual que estipula limite máximo de custo para internação de segurados por planos de saúde. A 4ª Turma do Superior Tribunal de Justiça equiparou a limitação monetária de cobertura para as despesas hospitalares à limitação de tempo de internação. A Justiça paulista havia entendido que a cláusula era legal, já que apresentada com clareza e transparência, de forma que o contratante teve pleno conhecimento da limitação. Já o STJ entendeu diferente. “Não há como mensurar previamente o montante máximo a ser despendido com a recuperação da saúde de uma pessoa enferma, como se faz, por exemplo, facilmente até, com o conserto de um carro”, explicou o relator do recurso, ministro Raul Araújo. Ao analisar o caso, a 4ª Turma entendeu que a cláusula que estabelecia um montante de R$ 6,5 mil era abusiva. Na visão do colegiado, limitar o valor do tratamento é incompatível com o próprio objeto do contrato de plano de saúde, consideradas as normais expectativas de custo dos serviços médico-hospitalares. “Esse valor é sabidamente ínfimo quando se fala em internação em unidade de terapia intensiva (UTI), conforme ocorreu no caso em exame”, afirmou Araújo. O plano de saúde foi condenado a indenizar pelos danos materiais decorrentes do tratamento da segurada, deduzidas as despesas já pagas pela empresa. O plano também foi condenado a pagar indenização por danos morais. O valor foi fixado em R$ 20 mil, com incidência de correção monetária a partir do julgamento no STJ e de juros moratórios de 1% ao mês, a partir da citação. A disputa foi levada ao Judiciário pela família de uma mulher que morreu em decorrência de câncer no útero. Ela ficou dois meses internada em UTI de hospital conveniado da Medic S.A. Medicina Especializada à Indústria e ao Comércio. No décimo quinto dia de internação, o plano recusou-se a custear o restante do tratamento, alegando que havia sido atingido o limite máximo de custeio, no valor de R$ 6,5 mil. Por força de decisão liminar, o plano de saúde pagou as despesas médicas até o falecimento da paciente. Mais tarde, na ação de nulidade de cláusula contratual cumulada com indenização por danos materiais e morais, a empresa apresentou reconvenção, pedindo ressarcimento das despesas pagas além do limite estabelecido no contrato, o que foi deferido pela Justiça paulista e reformado pelo STJ. Cliente indenizado por atraso em entrega de brinquedo Decisão da 32ª Câmara de Direito Privado do TJSP confirmou sentença da 3ª Vara Cível de Votuporanga que condenou a Americanas.com a ressarcir consumidor que não recebeu mercadoria no prazo estipulado. O valor da indenização foi fixado em R$ 2.725,00. De acordo com o pedido, Valter Luiz Grillo adquiriu uma bicicleta pelo site da empresa, no valor de R$ 353,89, para presentear sua filha no Natal. Apesar das insistentes reclamações, o brinquedo não foi entregue na data determinada, obrigando-o a comprar outro presente para a criança. Em razão disso, propôs ação de indenização por danos morais, julgada procedente. A empresa, sob alegação de que a culpa seria da transportadora, apelou, mas a sentença foi mantida. Átila Nunes Neto, coordenador do serviço Em Defesa do Consumidor . com . br , concorda com o desembargador Luis Fernando Nishi, relator do recurso: “não se pode discordar que a aquisição de um produto que não foi entregue no prazo estipulado expõe a vítima a transtornos consideráveis e situações vexatórias, muito além do mero aborrecimento”. Com base nessas considerações, negou provimento ao recurso, mantendo a sentença “pelos seus próprios e bem lançados fundamentos”. Consumidores entram no ar sem censura e são atendidos. Os consumidores de todo o país podem reclamar, protestar e denunciar livremente, entrando ao vivo no Programa Reclamar Adianta na Rádio Bandeirantes AM 1360 (RJ) de segunda à sexta-feira, das 10h ao meio dia, podendo ser acessado pela internet: www . reclamaradianta .com. br. O programa tem apoio da equipe do serviço Em Defesa do Consumidor, o maior serviço de interesse público gratuito e personalizado do país, voltado à defesa do consumidor (www . emdefesadoconsumidor .com. br). Acesse o site e peça orientação. O atendimento é 100% gratuito e personalizado.  Dano moral por defeito em refrigerador Por unanimidade, os Desembargadores da 9ª Câmara Cível do TJRS deram provimento à apelação de consumidora que buscou no Tribunal de Justiça o acolhimento do pedido de indenização por dano moral em razão dos percalços enfrentados em decorrência da compra de um refrigerador com defeito. A indenização foi fixada em R$ 2 mil, corrigidos monetariamente. A decisão do Tribunal reformou a sentença proferida em 1ª instância no Juízo da Comarca de Santa Maria, onde fora concedida restituição apenas dos danos materiais suportados pela consumidora. A autora interpôs recurso à ação de reparação de danos materiais, cumulada com pedido de indenização por danos morais,

que ajuizou na Justiça Estadual depois de adquirir refrigerador duplex da marca Electrolux, pelo qual pagou cerca de R$ 1,1 mil. No segundo dia de uso, o produto apresentou problemas: além de não refrigerar de maneira adequada, apresentava vazamento de água. Ela, então, procurou a assistência técnica autorizada, que levou o produto para conserto. Passados três dias da realização do conserto, o refrigerador voltou a apresentar problemas. Depois de um novo contato com a assistência técnica, recebeu a informação de que o refrigerador apresentava defeito de fabricação, sendo impossível o reparo. Por essa razão, procurou o fabricante do bem por meio da central de atendimento ao cliente, por meio da qual recebeu a informação de que a fabricante não era responsável pelo ressarcimento da quantia despendida na aquisição do refrigerador. O fato motivou a procura pelo Procon, onde foi instaurada investigação preliminar. Segundo a Relatora do acórdão do TJRS, Desembargadora Marilene Bonzanini, o recurso merece prosperar: “certamente a longa espera pela solução da questão, privando a demandante da utilização do bem adquirido (bem necessário, diga-se de passagem), além de demonstrar extremo descaso e negligência com o consumidor, configura os danos morais sustentados, diz o voto. Tal situação extrapola o que razoavelmente se espera no desfecho dos problemas sociais, caracterizando sensação de desgosto, incômodos que ultrapassam o que se deve tolerar, tipificando os danos morais alegados”. Átila Nunes Neto, coordenador do serviço Em Defesa do Consumidor . com . br , concorda: “os danos morais, na hipótese, são presumíveis, por isso prescindem de prova objetiva. Sendo assim, não há dúvidas da responsabilidade das demandadas pelos danos morais sofridos pela autora”- disse. Indenizado por assalto em estacionamento de banco A 24ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo condenou o Banco Bradesco a pagar indenização a uma empresa cujo funcionário foi assaltado no estacionamento conveniado à agência. O entendimento do desembargador Cesar Mecchi Morales foi de que nestes casos “cabe a aplicação da “teoria do risco da atividade, pois oferecimento do estacionamento, seja a exploração direta ou indireta, implica a assunção dos mesmos riscos da atividade principal. Isto porque constitui uma extensão da agência bancária, cabendo ao banco tomar as cautelas necessárias a fim de evitar que a incolumidade de seus clientes, seja a física ou a econômica.” O funcionário da empresa parou o carro para efetuar um saque. Quando retornou ao veículo, um assaltante levou a quantia de R$ 13,7 mil, sendo R$ 11 mil do valor sacado e R$ 2,7 mil de valor que já possuía antes. O banco foi condenado pela 1ª Vara Cível de Campinas a ressarcir o valor, mas apelou ao TJ-SP sob o argumento de que o roubo teria ocorrido fora de qualquer esfera de vigilância possível por parte da instituição financeira. De acordo com o voto do relator do recurso, desembargador Cesar Mecchi Morales, a área do estacionamento pertence ao banco que sublocou a uma empresa. Entre eles havia convênio para que a primeira hora de utilização tivesse valor diferenciado para clientes do banco. Átila Nunes Neto, coordenador do serviço Em Defesa do Consumidor . com . br , concorda: “utilizando-se o banco de convênio com estacionamento contíguo à sua agência, é evidente que deve zelar pela segurança dos clientes que usam esse espaço, colocado à disposição deles para maior conforto e segurança, incrementando, assim, sua atividade lucrativa”, concluiu Claro punida por cancelamento de linha celular A Claro terá que indenizar em R$ 5 mil, por danos morais, um cliente. A decisão é da 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio. Sebastião Jorge dos Santos afirma que possui uma linha da empresa, há cinco anos, que utiliza para atividades diárias e, após verificar cobranças indevidas em sua conta, ligou para a operadora e abriu um protocolo de reclamação. Ao tentar um novo contato, foi informado pela atendente que havia um pedido de cancelamento da linha. O autor foi a uma loja da ré para fazer uma nova reclamação e, lá, foi informado por um funcionário de que sua linha já estava cancelada e nada poderia ser feito. A Claro argumentou que a linha telefônica de Sebastião estava ativa e que não constava em seu sistema qualquer bloqueio ou cancelamento da mesma. Para o desembargador relator Ademir Paulo Pimentel, houve falha na prestação de serviço e abuso na conduta da ré. Átila Nunes Neto, coordenador do serviço Em Defesa do Consumidor . com . br , concorda: “é verdade que o autor não teve seu nome negativado. Contudo, as próprias concessionárias que exploram a área de telefonia estimularam de tal forma a nos tornar dependentes do serviço, sendo inimaginável a convivência na sociedade hodierna sem a utilização da telefonia. Na hipótese, o apelante teve sua linha móvel bloqueada pela apelada após realizar reclamação e, depois, definitivamente cancelada. Que representou para o apelante esse cancelamento no contexto social em que vive? Que explicações dar aos seus familiares e amigos? E sua agenda telefônica, certamente produto de meses de gravação?”, concluiu.

ANUNCIE AQUI 3598.6411 WALDIR FLECK FILHO, Oficial Designado do Registro Civil das Pessoas Naturais de Campo Bom, RS, Faz saber que pretendem casar-se os seguintes nubentes: 11966 - GABRIEL LOPES DA SILVA e MICAELA DE BRITO MATOS; 11967 - JOELEI BUENO DOS SANTOS e KÉZIA DE MOURA TELLES; Quem souber de algum impedimento acuse-o na forma da Lei. Campo Bom, 12 de julho de 2012. Waldir Fleck Filho Oficial Designado


O FATO do Vale

37 anos de jornalismo com credibilidade.

Campo Bom | Sexta-feira, 13 de julho de 2012.

Transmissão de cargos no Rotaract Clube

N

Rotaract Club de Campo Bom e seus 32 jovens associados

o dia 30 de junho o Rotaract Club de Campo Bom realizou a festiva de transmissão de cargos para gestão 2012-2013, ocorrida no Clube 15 de Novembro, onde a companheira Camila Fernanda Blos transferiu seu cargo de presidente para o companheiro Vinicius de Kayser Ortolan, juntamente a ele assumiu o novo conselho diretor. Nesta oportunidade também foram empossados 9 novos associados ao clube: Betina Haubrich, Bianca Corrêa,

Bruno Metz Johann, Gustavo Bohrer, João Scholz, Maria Manuella Ritter, Marcos Mattos, Rodrigo Joriz, e Tamires Tondin. A noite foi de muitas homenagens, uma delas ao companheiro Gustavo Trott que recebeu o título Paul Harris devido ao seu empenho e dedicação às atividades realizadas no clube. Este título foi entregue ao Rotaract de Campo Bom pelo Distrito 4670 em função da fundação de um Rotaract Club em Novo Hamburgo.

Campeonato brasileiro de Bicicross

Recorde de inscrições na Copa Coca-cola

Neste final de semana a delegação gaúcha de Bicicross se deslocou até Jaragua do Sul em Santa Catarina para a disputa da 7ª e 8ª etapas do Campeonato Brasileiro de Bicicross. Os gaúchos representaram bem o estado, conquistando as seguintes colocações Eduarda Morbach – 1ª Tainara Fernandes Piltz – 2ª Eduardo Gomes – 1º Lucas Stein do Santos – 2º Iago Machado – 1º Lucas de Freitas – 3º Guilherme Carvalho – 4º Henrique Vitalli – 8º Lucas Bonadiman – 1º Willin Piltz -2º Victor Piltz – 2º Gian Bohn – 4º

Vinicius Piltz – 9º Vitor Plentz – 3º Gustavo Kruse – 2º Guilherme Marques – 1º Vilmar Piltz – 2º O evento contou com a presença de 200 pilotos de praticamente todos os estados do pais. A próxima etapa do campeonato brasileiro será disputada em Betim, Minas Gerais. A próxima etapa do campeonato Gaúcho 2012 esta marcada para o dia 05/08, na cidade de Novo Hamburgo. O Campeonato Gaúcho 2012 esta sendo um dos mais emocionantes dos últimos anos, com novas pistas, renovação de pilotos e eventos muito bem organizados e com publico em massa para prestigiar os eventos. Convidamos a todos para fazerem parte do bicicross em sua Cidade!!!

O desejo pela taça da Copa Coca-Cola está cada vez maior. Prova disso é o número de equipes inscritas para fase regional do torneio, que ocorrerá nas cidades de Novo Hamburgo, Caxias do Sul e Porto Alegre. A gurizada superou em mais de 300% o feito do ano passado, totalizando 290 times relacionados. Realizado pela Coca-Cola em parceria com a Vonpar Bebidas, o campeonato terá a bola rolando a partir do dia 04 de agosto. Agora, as equipes têm a missão de mobilizar amigos e vizinhos para abrir a felicidade à beira do campo. Pois, além do bom desempenho nos jogos, a presença das torcidas pode garantir os times na fase nacional da Copa Coca-Cola. Essa ideia de coletividade e integração compõe o espírito do torneio de futebol juvenil, que prevê em sua base três pilares fundamentais: comunidade, futebol e vida ativa. Com isso, o objetivo principal da Coca-Cola é promover momentos de descontração, entretenimento e bom relacionamento nas comunidades. O aumento no número de inscrições representa maior competitividade entre as equipes participantes. “Trata-se do reconhecimento à oportunidade que a gurizada tem para mostrar o seu futebol em uma competição de nível nacional. Por isso, é importante que família e comunidade joguem juntas apoiando e incentivando os jogadores”, destaca o coordenador de Marketing da Vonpar Bebidas, Rafael Klafke. Ele ainda salienta o alto engajamento da Coca-Cola com o futebol, um dos principais pilares da marca, patrocinadora da Copa do Mundo Fifa. A Copa Coca-Cola envolve jovens com idades entre 13 e 15 anos. Em Porto Alegre, a etapa regional ocorrerá nas categorias feminino e masculino. Já Novo Hamburgo e Caxias do Sul terão apenas times masculinos.

Os vencedores de cada cidade irão participar da fase nacional, que será realizada em São Paulo e no Rio de Janeiro no final do ano. Quem levar a taça na grande final terá a oportunidade de atuar na equipe de gandulas na Copa das Confederações do Brasil em 2013. SISTEMA COCA-COLA BRASIL O Sistema Coca-Cola Brasil atua em sete segmentos do setor de bebidas não-alcoólicas - águas, chás, refrigerantes, sucos, energéticos, isotônicos e lácteos, com uma linha de mais de 150 produtos, entre sabores regulares e versões de baixa caloria. Formado pela Coca-Cola Brasil e 15 grupos fabricantes brasileiros, além do Sistema de Alimentos e Bebidas do Brasil (SABB), emprega diretamente mais de 53 mil funcionários, gerando indiretamente cerca de 500 mil empregos. Os investimentos do Sistema no Brasil somaram mais de R$ 8 bilhões nos últimos seis anos e, em 2011, serão investidos mais R$ 2,5 bilhões. A sustentabilidade é um compromisso da Coca-Cola Brasil e se reflete na forma como a empresa e seus fabricantes lidam com as pessoas e com o meio ambiente. O índice de uso de água da Coca-Cola Brasil, por exemplo, é um dos melhores do mundo: 1,95 litro de água para cada litro de bebida produzido - menos da metade do volume utilizado 12 anos atrás. Na reciclagem, a Coca-Cola Brasil desenvolveu, através do Instituto Coca-Cola Brasil, um programa chamado “Reciclou, Ganhou” que, desde 1996, colabora para que o País seja um dos mais avançados na reciclagem de materiais. Hoje, 98,2% das latas de alumínio e 55,6% das garrafas PET são recicladas. Para saber mais, visite os sites: www.institutococacolabrasil.com.br e www.cocacolabrasil.com.br.

O Fato do Vale - 13 de julho de 2012  

Edição n.º 1978 - Notícias de Campo Bom e região

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you