Issuu on Google+

4

JORNAL O ESTADO Capa de O Estado de 30 de outubro de 1936 PÁG. 4

C M Y K

“Meu filho, não se esqueça da minha lei, mas guarde no coração os meus mandamentos,”(Provérbio 3:1)

 Fortaleza, Ceará, sexta-feira, 13 de janeiro de 2017


2

Variedades Ian Gomes

ian.gomes2008@gmail.com

cabeças de coluns no LINHA AZUL _ IAN GOMES.indd 1

11/2/2015 09:35:32

Toque Social que Social Toque Social Matusahila Santiago Matusahila Santiago

usahila Matusahila Santiago matushilasantiago@hotmail.com matushilasantiago@hotmail.com Santiago

hilasantiago@hotmail.com matushilasantiago@hotmail.com

TU.indd 1

colunAsnonoLINHA LINHAAZUL AZUL_ _MATU.indd MATU.indd 1 1 colunAs

colunAs no LINHA AZUL _ MATU.indd 1

C M Y K

11/2/2015 09:37:36 09:37:36 11/2/2015 11/2/2015 09:37:36

11/2/2015 09:37:36

Fortaleza, Ceará, sexta-feira, 13 de janeiro de 2017


Fortaleza, Ceará, sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

3

Happy Birthday A querida Regina Jereissati trocou de idade e reuniu turma de familiares e amigos para celebrar a data durante feijoada, que aconteceu no restaurante do Ideal Clube. FOTOS IRATUÃ FREITAS

Lucas Mindêllo Jereissati, Regina Mindêllo, Mário Jereissati Neto e Cauã Jereissati

Amarílio Cavalcante e Regina Jereissati

Albânia Uchoa, Selma Cabral, Wanda e Solange Palhano e Daniele

Regina com Zé Francisco, Conceição, Lourdinha, Regina, Ana e Paulo

Zé Francisco, Paulo e Marlene Mindêllo

Rai, Lourdinha e Conceição Mindêllo

Yamara Silveira, Regina Jereissati e Jane Juaçaba

Mário Jereissati Neto e Camila

Jane e Sérgio Juaçaba

Ana Eugênia Cavalcante e Hermes Pereira

Beto Cavalcante, Ana Claudia Rego, Karina Saboia e Lili Dantas

Antonio e Vera Costa

Marcelo, Nathália e Guilherme

Silvia Jereissati, Malu Vieira e Edênia Brandão

Helena Demes, Marta Barbosa, Giacomo Brayner, Graça Nogueira e Albânia Uchoa

C M Y K


4

João Soares Neto escreve jsn.oestado@hotmail.com www.joaosoaresneto.com.br

Feliz por tudo, por nada e Platão Vou ficar contente por estar vivo, por morar em um país emAZUL que não há 1 colunAs no LINHA _ joao soares neto.indd terremotos e avalanches de neve, as novelas de TV são picantes e coloridas, há bons jogos de futebol onde as torcidas são animadas, mas corteses. Vou usar o grande tempo em que passo dirigindo para ouvir as músicas pacientemente escolhidas: Tiririca, Wesley Safadão e duplas sertanejas. Tampouco, reclamarei se me oferecerem água “mineral” a R$1,00 a garrafa batendo no vidro do meu carro. Tirarei fotos dos comedores de fogo, dos esquálidos meninos acrobatas com roupas esfarrapadas e dos afáveis “flanelinhas” sempre risonhos, com suas bisnagas e apetrechos. Escolhi a “Hora do Brasil” como programa de rádio favorito ao começo de cada noite. Aos domingos, optarei pelo Faustão, tão bem vestido, educado e legítimo representante do humor cordial. Ouvi-

rei prédicas em emissoras pentecostais e as compararei com as suas congêneres católicas. Anotarei todas as contas bancárias para onde deverei mandar dízimos e comprarei terços, medalhas e imagens pela Internet. Estou pensando seriamente em fazer uma nova excursão à Terra Santa, quando arriscarei fazer as pazes entre alguns judeus e palestinos. Na volta, pararei em Roma onde há um curso sobre “Desburocratização do Vaticano”. Gravarei esses ensinamentos e repassarei para alguns “coaches”, exímios resolvedores de problemas empresariais, familiares e pessoais. Pagarei, sem reclamar, os juros altos do meu cartão de crédito e ficarei feliz em colaborar para o desenvolvimento do sistema bancário brasileiro, tão solidário com o povo sofrido. Ouvirei palestras de ex-diretores do Banco Central e me encantarei em ler

artigos de ex-detentores de cargos públicos, sempre disponíveis para solucio11/2/2015 10:14:21 nar os fáceis problemas que encontraram e não resolveram. Acreditarei em todas as reformas propostas e aplaudirei os que, aos domingos, tomam banho de sol na Avenida Paulista. Uns de bicicleta, outros empurrando carrinhos de bebês que não choram e até aquele ex-bancário gorducho sentado na velha espreguiçadeira deixada pela tia setentona abrigada em excelente casa de repouso para idosos. Nada de falar de Gramsci, Marx, Deleuse e Guattari, dou a palavra a Platão na “República”, quando diz: “aquele que verdadeiramente gosta de saber, tem uma disposição natural para lutar pelo Ser, e não se detém em cada um dos aspectos que existem na aparência, mas prossegue sem desfalecer nem desistir de sua paixão, antes de atingir a natureza de cada Ser em si”. Falou!

Jornal O Estado 80 anos

O Jornal O Estado, de 30 de outubro de 1936, traz em sua capa, um homenagem aos caixeiros viajantes do Ceará e a entidade “Fenis Caxeiral” – ainda grafava assim – entidade que congregava além dos caixeiros, outros trabalhadores do comércio, leiloeiros, trabalhadores de banco. Na matéria, o Jornal homenageia uma lista de 123 pessoas que foram as fundadoras da entidade, que surgiu em 1891, e teve grande importância, pois ofertava vários serviços importantes à comunidade.

“Então você terá o favor de Deus e dos homens, e boa reputação.” (Provérbios 3:4) C M Y K

Fortaleza, Ceará, sexta-feira, 13 de janeiro de 2017


5

C M Y K


Luiz Carlos Martins DeAaZ lc.martins@terra.com.br

colunAs no LINHA AZUL _ SAVIO.indd 1

20/2/2015 15:40:44

colunAs no LINHA AZUL _ luis c martins.indd 1

C M Y K

11/2/2015 10:37:32


Fortaleza, Ceará, sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

7

PretonoBranco Julieta Brontée jbrontee@uol.com.br

O mesmo do mesmo

Há quatro anos, quando se encerravam no Ceará mais 184 administrações municipais e se preparava mais uma onda de posses de prefeitos e vereadores em todo o Estado, a onda de boatos, como sempre, era a mesma:11/2/2015 coluns no LINHA AZUL _ julieta.indd 1 quem mais roubou e quem mais “desmontou” prefeituras no Estado. Em Ubajara, na Ibiapaba, um economista suíço ali estabelecido, Jean-Paul Gret, indagava por que esse tipo de escândalo tem se repetido tanto em nosso país. Isso porque, como ele lembrava, na sua Suíça, gestores e legisladores são severamente punidos e definitivamente escorraçados da política para sempre. Explicava Gret que, uma vez flagrados os raros casos de corrupção administrativa ou partidária, não só os denunciados e condenados saem de circulação, como também os seus parentes e patrocinadores são devidamente afastado da política e da gestão pública. É de morrer de inveja! Isso, quando, como no caso do Ceará, ao abrirmos os jornais, sintonizar os rádios ou assistir noticiários, ou ainda entrarmos na Internet o tema dominante são os desmontes de municípios, com prefeitos dando sumiço em tudo o que é do povo, com frotas de veículos sucateadas ou vendidas para encher os bolsos de prefeitos e vereadores. A propósito de tão vergonhosa situação, vale a pena catalogar alguns culpados por esse espetáculo que destrói o prestígio do país entre as demais nações, onde ele não acontece, ou se acontece é níveis baixíssimos. No nosso caso, é de causar indignação a maneira como o TCM foi reduzido a um papel insignificante, ou seja, podendo apenas fiscalizar, mas em poder punir os gestores corruptos. Estes, por sua vez, ficam sob a proteção de vereadores a quem caberia rejeitar-lhes as contas, mas não os fazem, comprados e bem pagos. Por fim, culpemos os eleitores que, mesmo sabendo de tudo isto, continuam elegendo larápios para as Prefeituras e Câmaras.

ACERTANDO – No mês de março, em Viçosa do Ceará, importante reunião coordenada pelo Conselho de Desenvolvimento Regional da Ibiapaba, com o apoio de Lion’s Clubes, Maçonaria e CDL e outras instituições, com a presença de filhos importantes daquela região. O objetivo é armar estratégias para a eleição de ibiapabanos para a AL e Câmara dos Deputados. Com os seus 220 mil eleitores a região pode eleger quatro ou cinco deputados estaduais e até dois federais. BRIGA FEIA – Quando vimos uma Assembléia Legislativa funcionando na mais completa serenidade, apesar da presença de opositores, não imaginava que aquele mar sereno iria terminar em maremoto, devido a desencontros político-partidários entre grupos já de olho no poder estadual em 2018. A insistência do competente presidente Zezinho Albuquerque em permanecer à frente do Legislativo terminou gerando uma “guerra” que só deveria haver daqui a dois anos. SEM ENTROSAMENTO – O estado do Ceará continua sendo altamente prejudicado em consequência da crônica falta de um legítimo entrosamento entre os parlamentares que constituem a nossa bancada federal. Entre os que formam esse colegiado, poucos têm acesso e prestígio junto ao presidente da República. E, como todos sabemos, torna-se bastante improvável um chefe da Nação encher de benefícios parlamentares de partidos que lhe fazem oposição. ESPERANÇA – Entre as mudanças imprimidas pelo governador Camilo no seu secretariado, uma nos enche de esperanças, ou seja, a dra. Socorro França à frente da Secretaria da Justiça e Cidadania – SEJUS. Dona de altos

C M Y K

conhecimentos das leis, e de uma coragem inaudita para enfrentar grandes desafios, ela tem tudo para colocar nos eixos uma pasta claudicante, que não tem conseguido impedir os desmantelos no sistema penitenciário, que só piora a cada dia. CONCESSÕES – As concessões de grandes e caríssimos equipamentos públicos, que custaram ao povo “os olhos da cara”, são, segundo o deputado Ariosto Holanda (PDT), uma esperança de arrecadação de bom volume de recursos pelo Governo do Estado. Obras como o Centro de Formação Olímpica, Centro de Eventos e outras já concluídas, e até o Acquario, se caírem em poder de empresas competentes, nacionais ou estrangeiras, serão altamente lucrativas. DESCONTROLE - Ontem, durante uma pesquisa com a população a respeito da carestia, lenta mas incontrolável, uma senhora dava um exemplo de “sinal dos tempos” em matéria de preços de produtos alimentícios. Para ela, que venera o frade-profeta Frei Vida da Penha, nem o famoso franciscano seria capaz de adivinhar que, como hoje ocorre, veríamos o quilo do velho feijão de corda sendo vendido a R$ 12,00, enquanto um quilo de frango de granja se compra por R$6,00. (IN)SEGURANÇA – Numa das nossas emissoras de Rádio, um líder interiorano, em desespero, cobrava das autoridades estaduais, medidas urgentes para diminuir o pânico em uma cidade do Cariri, ainda ameaçada pelos pistoleiros de aluguel e assaltantes. Para ele, “é um crime deixar apenas quatro ou cinco policiais militares cuidando da segurança de um município de mais de 30 mil habitantes”. Assim, explica-se a “invasão” de bandidos de outros estados, e até do Rio de Janeiro.

10:58:07


Flávio Tôrres Sociedade mrtorres.oestado@gmail.com

colunAs no LINHA AZUL _ flavio torres.indd 1

C M Y K

11/2/2015 11:21:45


Linha Azul 13/01/2016