Page 1

158 Out/Nov/Dez 2009

reviproject electricidade mecatrónica instrumentação medida automação

6.50 €

Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

reviproject

1


2

reviproject

Nยบ 158 Out/Nov/Dez

2009


índice

notícias

4

automação

7

informática industrial electricidade

11

ligação

18

instrumentação

20

detecção e medida

22

visão

24

segurança software

29

accionamentos

32

bombas

36

edifícios

39

materiais

40

maquinação

42

12

30

reviproject electricidade mecatrónica instrumentação medida automação

Direcção e Edição: Carlos da Silva Campos. Publicidade: Ilda Ribeiro, Cristina Devesa, Luisa Santos. Propriedade: ODITÉCNICA-Centro de Promoção e Divulgação Técnico-Industrial Lda.. Endereço Postal: APARTADO 30 2676-901 ODIVELAS PORTUGAL. Redacção: R. de Entrecampos, 48, R/C Esq. 1700-159 LISBOA. Impressão: SocTip - Sociedade Tipográfica SA. Registo de Imprensa: 113 325. Depósito Legal: 13 783/88. ISSN 0870-7553. Publicação Trimestral. Preço de Capa: 6.50 €. Assinatura (6 edições): Edição impressa - 28.35 €; Edição electrónica - 17.20 € © Oditécnica Todos os direitos reservados. Telefone: 217 921 110. Fax: 217 921 113. E-mail: reviproject@revipack.com

Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

reviproject

3


notícias

SEW-EURODRIVE PORTUGAL tem novo Director Geral O Eng. Nuno Saraiva assumiu o cargo de Director Geral da SEW-EURODRIVE PORTUGAL, substituindo o Eng. Fernando Barroso, que exerceu o cargo desde a constituição da empresa. Licenciado em Engenharia Electrotécnica pela Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade de Coimbra, o Eng. Nuno Saraiva desenvolveu vários projectos de investigação no Instituto de Sistemas e Robótica, na área da utilização racional da energia. O novo Director Geral tem uma larga experiência profissional na SEW-EURODRIVE, onde foi Engenheiro de Aplicações durante três anos, Gestor da Área de Vendas durante cinco anos e Director Comercial desde Fevereiro de 2007 até à recente designação para o cargo de Director Geral.

A Farnell, distribuidor de materiais e equipamentos para a indústria, disponibilizou para os seus clientes um novo serviço de gestão de encomendas pendentes. O novo serviço utiliza a tecnologia mais recente de comércio electrónico para facilitar a selecção dos produtos. Em regra, a Farnell executa as encomendas em 24 ou 48 horas, mas em casos de pico de procura, os prazos são mais dilatados, dando origem aos “pedidos pendentes”. com o novo sistema, os clientes podem saber o estado da sua encomenda. Sempre que o prazo de entrega é alterado, o sistema gera automaticamente mensagens de correio electrónico. O cliente também pode optar entre entregas parcelares ou um só envio.

Bresimar continua “PME excelência”... Pela 4ª vez, o IAPMEI conferiu o estatuto de “PME Excelência” à Bresimar. Este estatuto é atribuído a empresas “financeiramente sólidas, que têm sabido manter altos padrões competitivos, com apostas em estratégias de inovação e internacionalização, e que têm contributos activos nas dinâmicas de desenvolvimento e de emprego das várias regiões”.

...e integra a rede “PME Inovação” A Bresimar Automação é uma das 29 empresas que passaram a fazer parte da Rede PME Inovação COTEC, uma associação sem fins lucrativos cuja missão é “promover o aumento da competitividade das

empresas localizadas em Portugal, através do desenvolvimento e difusão de uma cultura e de uma prática de inovação, bem como do conhecimento residente no país”. A Rede COTEC conta agora com 124 empresas.

EGITRON recebe Prémio CEP-AEP 2009 A EGITRON (Mozelos) foi distinguida com o prémio CEP-AEP 2009, na vertente “Transferência Tecnológica”. Atribuído pela CEP (Confederação de Empresários de Pontevedra) e pela AEP (Associação Empresarial de Portugal), o prémio visa distinguir PME’s localizadas na Euroregião Galiza-Norte de Portugal, nas áreas “Internacionalização”, “Transferência Tecnológica”, “Inovação” e “Cooperação Transfronteiriça”. O prémio CEP-AEP é o reconhecimento de avanços científicos, de investigação e/ou tecnológicos, verificados em Espanha, Portugal ou a nível europeu, significativos e relevantes, para dar solução a problemas empresariais e de aplicação directa em empresas, que resultem em melhorias significativas de processos e demonstrem 4

Farnell criou novo serviço de gestão de encomendas

uma clara actividade de transferência tecnológica, de conhecimento e colaboração entre empresas. A EGITRON é uma empresa de Engenharia de Automação Industrial, que desenvolve e comercializa software para aplicações específicas, designadamente na área do controlo de produção, controlo de qualidade, e também equipamentos para medida e controlo de qualidade. No seu portefólio de produtos (software e equipamentos), destacam-se várias soluções desenvolvidas para a indústria da cortiça.

reviproject

MOTOMAN é solution partner da Siemens

A MOTOMAN foi designada “Siemens Solution Partner Automation”, estatuto atribuído a fornecedores qualificados de produtos e serviços Siemens na área da automação e da tecnologia de accionamentos. A qualificação como “Solution Partner” tem âmbito global e é vista por ambas as empresas como uma boa combinação de tecnologias e experiência para o desenvolvimento de soluções e aplicações industriais.

Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


notícias

Automação Verde A secção de Robótica e Automação da VDMA (associação alemã de construtores de máquinas) e o Instituto Fraunhofer lançaram o programa “Green Automation” para promover soluções técnicas mais favoráveis à sustentabilidade. O programa será apresentado na AUTOMATICA 2010, a feira de automação e mecatrónica que se realizará em Munique nos dias 8 a 11 de Junho de 2010. Os objectivos de sustentabilidade ambiental desdobram-se em aspectos como a economia de materiais e recursos (materiais e componentes mais leves, menor consumo de lubrificantes, ar comprimido, etc.) e a economia e eficiência energética, bem como a modificação dos processos para reduzir resíduos e emissões. A indústria alemã está a levar a sério as questões de sustentabilidade e eficiência energética. Já existe uma certificação específica para “empresa energeticamente eficiente” (TÜV) e o próprio centro de feiras de Munique é uma das empresas com essa certificação.

Arte com Cabos Quem disse que não se pode fazer arte com cabos eléctricos? Não dizem os bons quadristas que os seus quadros eléctricos são “uma obra de arte”? A arte de Nani Cardenas é mesmo arte. Ela usa os cabos eléctricos como material de expressão plástica, interligando os mundos da arte e da indústria. Nani Cardenas tem 40 anos, é natural do Peru, e usa materiais como o aço, o bronze, o cobre ou os plásticos. Os fios e cabos são dos materiais que mais utiliza nas suas peças e instalações. Para ver mais, basta visitar a feira “wire 2010” que tem lugar em Dusseldorf nos dias 12 a 16 de Abril.

Concurso de calhas porta-cabos Cegasa desenA igus (Colónia) lançou, pela segunda vez, o volve baterias concurso “vector award” para premiar aplicações de transporte de energia para carros baseadas em calhas articuladas, sistemas de indução e wireless, etc.. As candidaturas podem ser apresentadas até ao dia 28 de eléctricos Fevereiro de 2010 e os prémios serão entregues durante a Feira de Hanover (dias 19 a 23 de Abril de 2010. Mais informações sobre este concurso estão disponíveis em www.vector-award.com/ portugues. A primeira edição do concurso “vector award” teve lugar há dois anos e contou com mais de 80

participantes de vários países europeus. O primeiro prémio foi atribuído à Güdel (Osterbrken) que apresentou uma aplicção de automação industrial com uma calha articulada com curvas de 90° e curso de 4 m de comprimento.

A Cegasa (Virtoria, Espanha) está a desenvolver baterias de lítio (Li-ion) para carros eléctricos, encaradas como alternativa de médio prazo para o sector automóvel. Está em curso a fabricação dos primeiros protótipos e prevê-se o arranque em 2010 de uma fábrica piloto de electrólitos e outros componentes para as novas baterias. A produção de baterias na Europa é considerada como necessária para o desenvolvimento do mercado dos carros eléctricos.

“O mundo brilhante dos metais” A Feira de Dusseldorf pôs em marcha os preparativos das feiras GIFA, METEC, THERMPROCESS e NEWCAST 2011. O novo slogan - “The Bright World of Metals” foi escolhido para a campanha de promoção e pretende exprimir os objectivos de dinamismo e crescimento das indústrias da metalurgia e metalomecânica. O conjunto dos certames terá lugar em Dusseldorf nos dias 28 de Junho a 2 de Julho de 2011 e a organização espera reforçar o carácter internacional. Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

A complementaridade entre as quatro feiras é um dos pontos fortes: a GIFA incide sobre a fundição, a METEC sobre a metalomecânica, a THERMPROCESS sobre os vários processos térmicos, e a NEWCAST é uma feira especializada em fundição injectada. Para além de ser o maior evento profissional deste sector a nível mundial, o conjunto dos quatro certames inclui um extenso programa de conferências e seminários. Mais informação em www.gifa.de, www.metec.de, www.thermprocess.de and www.newcast.de.

reviproject

5


notícias

Weidmüller reforça parceria com integradores “É nas alturas de crise que as parcerias são mais necessárias e mais importantes, é nestas alturas que devemos pensar no médio prazo e não apenas no curto prazo” - afirmou Deodato vicente, Director Geral da Weidmüller Portugal, no 6º Encontro dos Integradores Oficiais Weidmüller. A empresa aposta na criação de relações de vantagem recíproca (“Win-Win”) com os seus

parceiros, associando às relações comerciais a troca de informações privilegiadas, programas de formação, e também a divulgação da lista de integradores oficiais junto dos gabinetes de projecto. Este ano, a empresa escolheu um local diferente para o encontro: as grutas de Mira d’Aire. Contrastando com os ambientes de luxo dos encontros anteriores (casinos), mas não menos espectacular, o ambiente das grutas serviu para sublinhar que é possível projectar o futuro com optimismo mesmo quando o ambiente não é rico e luxuoso... O estatuto de Integrador Oficial tem associado

Cablagem e Tubagem em Dusseldorf

MATELEC em Outubro

Pela décima segunda vez, as tecnologias de produção de cabos e tubos vão estar patentes em Dusseldorf, nas feiras WIRE e TUBE, que se realizam em paralelo nos dias 12 a 16 de Abril de 2010. A WIRE 2010 abrange máquinas e ferramentas para produção de fios e cabos até aos materiais, acessórios de fixação e instalação e cablagens especiais, bem como tecnologias medida, control e teste de cablagens e ainda sistemas de transporte e embalagem de cabos. O mesmo carácter transversal se verificará com a TUBE 2010, que incluirá máquinas para produção de tubos, ferramentas e materiais auxiliares, etc.. A feira incluirá também a área de equipamentos usados, bem como áreas específicas como os pipelines e tubos para instalações petrolíferas. Uma das novidades é uma área especialmente dedicada às tecnologias de perfilagem de tubos. A organização prevê para a TUBE 2010 a participação de 1100 expositores numa área de 51,500 m2 e a afluência de 41 mil visitantes. A WIRE 2010 contará com 1000 expositores, numa área de 40,000 m2 e a organização espera a visita de 35 mil profissionais. Mais informação em www.wire.de e www.tube.de.

O salão MATELEC 2010, dedicado ao material eléctrico e electrónico, realiza-se em Madrid nos dias 26 a 29 de Outubro de 2010, em paralelo com o salão FERREMAD, dedicado às ferragens. Para esta 15ª edição do MATELEC, a Feira de Madrid (IFEMA) anunciou várias medidas de promoção e serviços destinados a aumentar as vantagens para os expositores. Entre eles, a possibilidade de anunciar antecipadamente o lançamento de novos produtos e de agendar reuniões para os dias da feira.

6

um processo de certificação por entidade independente (a TUV desde 1999 e o Bureau Veritas a partir de 2009). A Weidmüller Portugal prevê fechar o ano de 2009 com um volume de facturação praticamente igual ao de 2008, evitando a descida que se prevê em todas as subsidiárias europeias.

AUTOMATICA e INTERSOLAR em paralelo Encorajada pelo sucesso de 2008, a Feira de Munique volta a organizar as feiras AUTOMATICA e INTERSOLAR em paralelo, nos dias 9 a 11 de Junho de 2010. A AUTOMATICA é uma feira especializada em mecatrónica e automação e a INTERSOLAR é a feira das tecnologias fotovoltaicas. A conjugação faz sentido, até porque muitos dos expositores da AUTOMATICA têm soluções e componentes para o sector da energia solar.

reviproject

O carácter energente da indústria de tecnologias fotovoltaicas é visto com grande interesse pelos fornecedores de soluções de automação. Apesar da contracção do mercado provocada pela crise no sector financeiro, os referidos sectores deverão recuperar a tendência de crescimento. A China e a Alemanha são os principais produtores de células fotovoltaicas. A Alemanha tem uma quota de 19%, exporta 83% da produção e aumentou as vendas em 10% no segundo trimestre de 2009. A feroz concorrência entre os principais produtores está a funcionar como estímulo à inovação, pelo que se esperam novidades nos próximos tempos. Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


automação

Micro-encoders E/S digitais remotas para redes DeviceNET A Autonics apresenta as suas novas unidades de E/S (I/O) digitais remotas ARD para redes DeviceNet. Para além da compatibilidade com quatro tipos de comunicação, estas E/S incluem funções como identificação automática da velocidade de comunicação, monitorização da tensão e do estado da rede. Para cada unidade mestra, podem combinar-se até 63 módulos básicos. Cada módulo básico pode ter até 3 módulos de extensão, podendo atingir-se até 64 pontos E/S (16 pontos/módulo x 4).

Os micro-encoders das séries E20S/ E20HB têm apenas 20 mm de diâmetro e são extra-leves (35 g), tornando possível a instalação em aplicações com pouco espaço e em que o peso dos dispositivos seja relevante para obter baixa inércia (máximo 0.5g·cm²) e elevada precisão de movimentos. Por exemplo, pequenas máquinas móveis, controlo de posição em sistemas de visão, transportadores, etc.. Estão disponíveis para resoluções de 100 a 360, com alimentação de 5 ou 12 Vdc, e diversas configurações construtivas.

Temporizador multi-funções O temporizador digital LE365S-41 da Autonics destaca-se pelas dimensões compactas e pela parametrização semanal (dia e hora) e anual (mês e dia), tornando mais fácil automatizar funções relacionadas como feriados e estações do ano. Pode ser montado em painel ou calha DIN. Entre as múltiplas aplicações possíveis, pode referir-se a temporização de iluminação em escritórios ou fábricas. A Autonics é representada em Portugal pela Nova Zeta3.

Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

reviproject

7


automação

Módulos articulados para robôs Experiente na área dos “triboplásticos”, a igus está a desenvolver módulos articulados para robôs, criando novas possibilidades aos construtores e instaladores de células robotizadas. As articulações do sistema modular robolink da igus são accionadas por um princípio de cabos de tracção, semelhantes aos dos mecanismos humanos de rótulas e tendões. Nos braços articulados em polímero que fazem parte do esqueleto do robô é possível colocar, além do sistema pneumático e hidráulico, todos os cabos de dados de modo a garantir um funcionamento seguro. Estes cabos controlam o seguimento das imagens, as medições das forças e os sensores acústicos. O propósito da igus é proporcionar um sistema de módulos que encaixam uns nos outros e que permitem reduzir o tempo gasto na configuração dos mecanismos das articulações dos robôs “humanóides”. A opção pelos materiais plásticos significa estruturas mais leves mais fáceis de montar e com operação isenta de manutenção. O conceito modular robolink consiste numa unidade de accionamento e controlo, com braços articulados em vários comprimentos e execuções, articulações em diversos tamanhos incluindo a passagem para cabos de comando adicionais. No final da conexão em série das articulações, eventualmente de comprimento variável, a igus oferece a possibilidade da colocação de qualquer tipo de ferramenta. Dado tratar-se de um sistema modular é possível construir variadas

elemento da estrutura de um robot. Elas são comandadas por cabos de tracção que transmitem as forças, o que nos humanos é feito pelos tendões. O cabo de tracção externo é retido enquanto se puxa o cabo interno. Deste modo é accionada uma garra, uma pá, um gancho, ou qualquer outra ferramenta escolhida.

configurações diferentes de robôs humanóides. A unidade de accionamento e de comando é propositadamente concebida como uma caixa negra. Os projectistas de robôs ficam deste modo livres na escolha, caso pretendem trabalhar com um sistema pneumático, electrotécnico ou hidráulico. Os braços articulados são feitos num plástico reforçado com fibra de carbono ou noutros materiais leves. As articulações em plástico moldadas por injecção constituem o centro biónico do

Os cabos de tracção são conduzidos pelas articulações e braços, de uma para a outra e assim sucessivamente, como no homem. Neste contexto por cada articulação em plástico só necessita de quatro cabos a fim de poder rodar e oscilar livremente. Os cabos em si são feitos de fibras sintéticas altamente resistentes à tracção, a substâncias químicas, e praticamente isentas de qualquer desgaste.

Comando rádio para movimentação de cargas em zonas Ex A utilização de comandos rádio é um dos modos mais expeditos de assegurar o controlo de equipamentos de movimentação de cargas sem os constrangimentos relacionados com a cablagem. A Hetronic é especialista no projecto e fabrico destes comandos. Um dos exemplos da sua gama de comandos é o ERGO F, disponibilizado em várias configurações normalizadas para as aplicações mais comuns. Totalmente programável, este comando é fornecido com software 8

para PocketPC para acesso remoto à parametrização do comando. A Hetronic também pode fabricar configurações específicas para as aplicações do cliente. A gama de comandos rádio da Hetronic inclui modelos especiais para zonas Ex. Certificados para diversas categorias Ex, estes comandos são também autónomos em termos de energia (c omo requisito, as baterias devem ser substituídas fora da zona Ex). A Hetronic é representada em Portugal pela NovaZeta3.

reviproject

Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


automação

Módulos E/S de 16 canais A WAGO desenvolveu módulos E/S de 16 canais, com a mesma largura (12 mm) dos módulos de 8 canais. Esta inovação reduz o espaço nos armários em cerca de 60% e também o custo por canal. Os novos módulos estão disponíveis em cinco versões. Cada canal de entrada tem filtro RC com constante de 3,0 ms. O estado de cada canal é indicado por LED. Todos os contactos têm ligação CAGE CLAMP®. A WAGO teve em conta também o isolamento de campo e sistema. Os módulos de saídas digitais são imunes a interferências, pelo que podem ser usados em funções de segurança.

Módulos IP67 Já no início de 2010, a WAGO vai lançar no mercado cinco novos módulos IP67 da gama SPEEDWAY. Inicialmente, o sistema E/S com IP67 terá um módulo de entradas analógicas para termopares (módulo TC) com compensação de junção, bem como módulos de entradas e saídas digitais. O módulo para termopares com IP67 incluirá quatro entradas analógicas para termopares ou encoders de tensão (±36 mV, ±72 mV, ±144 mV, ±288 mV), com conexão M12. A compensação de junção é assegurada por sensor PT1000 integrado no conector M12. Deste modo, o erro de medição será igual ou inferior a 1 K em toda a gama de

Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

medilção, assim como para a compensação de temperatura. O módulo TC suporta termopares B, C, E, J, K, N, R, S, T e pode ser parametrizado canal a canal, tendo ainda capacidade de diagnóstico. O conector M12, que é fornecido pré-montado, está equipado com ligação CAGE CLAMP®. O módulo de entradas digitais 767-3803 tem 8 entradas ligadas por conectores tripolares M8. Tem capacidade de diagnóstico módulo a módulo, e cada canal pode ser individualmente parametrizado. O módulo 767-3804 é uma variante com conectores M12. Neste lançamento está ainda incluído o módulo de saídas digitais 767-4805 com 8 canais e conectores tripolares M8. Alternativamente, o módulo de saídas digitais 767-4806 está equipado com conectorfes M12 (5 polos, A), com duas saídas por conector.

Fontes de alimentação e UPS O sistema de alimentação EPSITRON da WAGO foi alargado com as novas fontes de alimentação monofásicas da família PRO, e também com novos módulos de baterias 12Ah recarregáveis e unidades recarregadoras para as UPS do sistema.

Estes estão disponíveis em três capacidades: 3,2Ah, 7Ah e 12 Ah. Podem configurar-se UPS de 10A e 20A, com autonomia de várias horas.

Módulo IO-Link O novo módulo mestre IO-Link (750-657) da WAGO vem facilitar a integração de sensores e actuadores em redes de automação. Com os mesmos 12 mm dos módulos de E/S, este módulo permite ligar 4 dispositivos IO-Link ou sensores/actuadores digitais. O novo módulo tem ligação a 3 fios que permite a comunicação de dados de processo como simples bits, bytes e blocos de dados para dados de entradas e saídas com 230.4 kbaud por sensor ou actuador. Para identificação, configuração, parametrização e diagnóstico dos dispositivos IO-Link, está disponível também um serviço acíclico. Cada um dos quatro canais está equipado com ligação CAGE CLAMP®. Os ajustes são feitos com a ferramenta de software WAGOIO-CHECK. No caso de substituição de dispositivos, a configuração e parametrização pode ser restaurada sem necessidade de intervenção do pessoal de manutenção.

Painéis HMI

As novas fontes de alimentação 787-822 e 787-832 têm tensão de saída ajustável de 24 VDC e corrente de 5A ou 10A. A funcionalidade “power boost” permite fornecer 200% da tensão nominal durante 4 segundos e 150% durante 2 segundos adicionais. Deste modo, evita-se a instalação de fontes de alimentação sobre-dimensionadas. A função “top boost” também proporciona a multiplicação da corrente nominal durante 25 ms, pelo que podem ser usados disjuntores económicos para proteger os circuitos. Com um factor de eficiência até 92% e o modo standby actuável remotamente, as novas fontes de alimentação monofásicas do sistema EPSITRON PRO representam mais um passo no sentido da economia de energia. As UPS do sistema EPSITRON conferem protecção contra falhas de alimentação. Cada UPS é formada por uma unidade recarregadora, uma unidade de controlo e um ou vários módulos de baterias recarregáveis.

reviproject

A nova família de HMI PERSPECTO inclui desde painéis tácteis ligáveis directamente até aos painéis web, passando pelos painéis de controlo programável, com écrans de 3,2 a 15 polegadas. O painel táctil PERSPECTO TM completa o WAGO-I/O-IPC, ao qual é ligado directamente por interface DVI-D ou USB. Suporta as resoluções VGA, SVGA e XGA. Tem uma hub USB para ligação de teclado externo, rato ou disco rígido externo. O painel PERSPECTO WP destina-se aos controladores WAGO com servidor web. Liga-se directamente ao controlador e suporta as resoluções QVGA, VGA e SVGA. É fornecido com pré-instalação de browser, e ambiente Java para o CoDeSys Java applet. As aplicações criadas podem ser executadas em modo kiosk. O PERSPECTO VP é um painel de visualização com tempo de reacção mais curto, disponível nas quatro resoluções standard. Também permite a visualização web paralela. O painel de controlo PERSPECTO CP, também disponível nas quatro resoluções, inclui CoDeSys para HMI e funções configuráveis. Pode assegurar várias tarefas de controlo de modo independente. A funcionalidade PLC baseia-se no ambiente CoDeSys compatível com a norma IEC 61131. 9


automação

Conversores de sinal para zonas ATEX Os novos conversores de sinal ACT20X da Weidmüller destinam-se a instalação quer em zonas seguras, quer em zonas perigosas de categoria 2 (ATEX) e apresentam dimensões compactas - 11 mm de largura por canal. São configurados com o software “WI-Manager”, baseado na tecnologia FDT/DTM compatível com todos os fabricantes. A família ACT20X inclui conversores digitais e analógicos intrinsecamente seguros que isolam e convertem os sinais HART, NAMUR, RTD, termopar, DC, assim como os sinais digitais com ligação eléctrica a áreas perigosas. Todos os módulos têm separação de 3 vias e estão disponíveis com a funcionalidade opcional de dois canais. Proporcionam sinal isento de interferências e proporcionam estabilidade térmica, precisão e elevado nível

de resistência de isolamento. Um sistema de controlo de falha de relé facilita as tarefas de manutenção. Além disso, suportam temperaturas de funcionamento entre -20 ºC e 60 ºC sem restrições. As homologações ATEX, ICEEX, GOST, FM permitem a instalação em qualquer parte do mundo.

Controlo de cargas indutivas até 10 A Os novos interruptores para válvulas com relé de estado sólido MICROOPTO actuam

Fonte de alimentação c/ função UPS A TRIO UPS é uma fonte de alimentação com funcionalidade de unidade de alimentação ininterrupta. Assegura a alimentação de um circuito de 24 VDC com autonomia para compensar os casos de falha de fornecimento dos 230 VAC. Em função da capacidade da bateria (de 1,3 Ah até 12 Ah) e do consumo do circuito, a autonomia da TRIO UPS pode atingir várias dezenas de horas. A comutação da rede para a bateria opera automaticamente em caso de falha, sem perturbação. A Phoenix Contact tem 4 modelos de baterias (1,3 Ah, 3,4 Ah, 7,2 Ah e 12 Ah), preparados para ser montadas em calha DIN e com fusível para protecção contra sobrecargas.

10

Autómato ILC que “fala SQL” Qualquer autómato da gama ILC tem capacidade para ler, escrever, actualizar e eliminar dados numa base de dados SQL, através dos comandos INSERT, UPDATE, SELECT e DELETE. Não há drivers intermédios, como o protocolo OPC - o ILC acede directamente à base de dados SQL via protocolo TCP. Esta funcionalidade é útil e necessária para qualquer aplicação que

reviproject

como amplificadores de comutação para controlar cargas indutivas como as válvulas solenóides ou contactores até 24 Vdc/10 A. Com uma largura de apenas 6 mm, estes módulos suportam corrente de comutação de 10 A a 55 °C e também podem ser utilizados em saídas de controlador ou de módulos de controlo (especialmente 24 Vdc, 0,1-0,5 A). Um sensor de corrente monitoriza a saída para detectar curto-circuitos e sobre-cargas. Graças aos circuitos de protecção, à protecção IP20 e à fixação em calha DIN TS35, o módulo MICROOPTO pode ser usado em ambientes industriais, podendo suportar temperaturas ambiente entre -20°C e 60°C. A ligação da tensão de alimentação é assegurada por conexão transversal (ZQV 4N), de forma simples e rápida. A indicação de funcionamento/erro é assegurada por LED verde/vermelho. envolva a aquisição de dados para uma base de dados, como, por exemplo, o registo de temperaturas ou de consumos energéticos (tensão, corrente e factor de potência). Adicionalmente, o ILC pode executar instruções em função dos dados existentes na base de dados, como por exemplo colocar uma bomba de água a funcionar a partir de uma certa hora.

Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


informática industrial

PC "todo-o-terreno"

VPNs de nova geração

O AEC-6831 é um PC Embedded Control com processador Intel Atom e com as características necessárias para as instações mais exigentes. Resiste a vibrações e a temperaturas elevadas. Pode ser instalado em ambientes industriais e em veículos e equipamentos móveis. Tem ligações COM (2), usb 2.0, Audio e GbE Ethernet (2).

Com a nova oferta VPN Application-Assured, anunciada pela AlcatelLucent em Maio de 2009, os fornecedores de serviços de comunicações podem oferecer aos seus clientes soluções de redes privadas virtuais (VPNs) com elevado desempenho mas sem as desvantagens e custos da multiplicação de sistemas locais. Os clientes podem verificar o tráfego na rede através de um portal web dedicado, no qual podem definir prioridades para as suas aplicações e gerir a optimização da largura da banda. Os fornecedores de serviços que instalaram routers de serviços da Alcatel-Lucent, podem instalar uma nova “lista de serviços” e um software de referenciação e análise, capaz de propor de imediato um conjunto de opções de VPN de empresa, abrangendo o conjunto das aplicações de voz, vídeo e dados críticos da empresa, designadamente SAP, Citrix, e-mail, voz sobre IP (VoIP), videoconferências, Mensagens Instantâneas e NetMeeting.

Placa base industrial de baixo consumo O PC industrial AIMB-210 da Advantech, com um CPU Intel® Atom™ N270, oferece um desenho de baixa potência sem sacrificar o funcionamento. O AIMB-210 foi desenhado para sistemas de alto rendimento com o mínimo consumo. Equipado com chipset da Intel® 945GSE, o consumo de energia total está na ordem dos 14 W. O AIMB-210 tem Side Bus de 533 MHz e m•até 2 GB de DDR2 533 SDRAM. Quanto a conectividade, o AIMB210 possui CompactFlash, Bus PCI, 6 portas COM, 8 USB e GPIO 16-bit, e ainda porta Ethernet dual 10/100/1000 Mbps de alta velocidade. Toda esta conectividade na mesma placa base Mini-iTX, de 170 x170 mm. economizando espaço e energia. Com o controlador integrado Extreme Graphics 2 da Intel, o AIMB210 oferece gráficos integrados 3D e a capacidade de vídeo até 224 MB de memória gráfica. Suporta dual display para múltiplos tipos de ecrãs EJ: CRT + LVDS, TV-Out + LVDS, o LVDS1 + LVDS2 (opcional) com TV-Out via s-video. A saída de vídeo é HD.

Panel PCs de 26 e 42 polegadas A Tempoel apresenta dois novos Panel PCs com écrans de 26 e 42 poleagas. Vêm completar a gama AFOLUX da IEI e preencher uma lacuna no mercado que obrigava à utilização de PC e leitores de DVD separados designadamente em aplicações que exigiam écrans de grande formato. A resolução é Full HD (1920 x1020) e há modelos tácteis. Têm protecção IP64, conectividade Wi-Fi, Bluetooth e HSUPA e incluem leitor de CD,DVD, Combo e BluRay. Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

reviproject

11


electricidade

PLC 2009 um evento de excelência A 4ª edição das conferências PLC alcançou êxito e superou as expectativas. A escolha dos temas, a organização cuidada e o uso de meios de divulgação como SMS e Twiter contribuiram para esse êxito. Trata-se de uma organização conjunta da Rittal Portugal, da Phoenix Contact Portugal e da M&M Engenharia, que apostam na complementaridade dos seus produtos e serviços para proporcionar aos participantes uma antevisão das tendênias e novidades técnicas. A edição de 2009 teve lugar no Centro Cultural de Congressos de Aveiro (antiga fábrica Jeronymo Pereira de Campos) e contou com mais de 160 participantes, superando as expectativas dos organizadores.

Rittal lidera mercado No alinhamento dos temas, coube à Rittal a comunicação inicial e que, de certo modo, serviu de enquadramento temático a toda a jornada. Jorge Faria da Mota, director geral da Rittal Portugal levou os participantes a reflectir sobre as perspectivas de médio prazo e e sobrepor à constatação do cenário económico actual as perspectivas de crescimento que se avizinham. Partilhou com os participantes os resultados alcançados pela Rittal o modo como a empresa encara os próximos anos. Depois de atingir em 2008, a liderança do mercados português do seu sector, a Rittal continuou a crescer, mesmo no contexto económico difícil. Deverá chegar ao final de 2009 com um crescimento de 13%. Como sectores em “forte expansão”, a Rittal aponta para os sectores da energia (eólica, subestações, distribuição, barragens) e telecomunicações (datacenters, armários de servidores). No final, deixou uma mensagem motivadora aos participantes: “quando a sorte chegar, vai encontrar-nos a trabalhar”. Na sequência desta comunicação inicial, a comunicação de Cláudio Maia sintetizou as

12

soluções Rittal para a área da energia, com múltiplos exemplos de aplicação em vários sectores industriais. A Rittal distingue-se pela diversidade e coerência técnica das suas gamas de armários, consolas, barramentos e sistemas de climatização, os quais formam sistemas completos, integrados e escaláveis, em função de cada aplicação e das necessidades de cada projecto.

Monitorização em Tempo real Ainda na parte da manhã, os participantes das conferências PLC 2009 tiveram oportunidade de conhecer as possibilidades de monitorização em tempo real dos consumos de energia eléctrica, com e sem recurso a base de dados SQL. A comunicação esteve a cargo de Carlos Coutinho, especialista de interface e automação da Phoenix Contact Portugal. A obtenção de relatórios em tempo real é possível com a interposição de um autómato ILC (In Line Controller) entre o analisador de rede e o posto de supervisão (PC). Este autómato integra a conectividade Ethernet, GSM/GPRS, Interbus, RS232/485, com as funcionalidades de servidor FTP e servidor WEB. A informação sobre consumos de energia em tempo real está acessível a partir de qualquer PC com Internet Explorer ou Firefox. Para além da capacidade para dialogar com as bases de dados SQL, o autómato ILC resolve de modo efectivo situações como a monitorização de zonas de acesso condicionado ou, em geral, todas as instalações em que há vantagem em tirar partido das comunicações móveis.

reviproject

Visitas virtuais e projecto paramétrico Ruben Freire, da M&M Engenharia proporcionou aos participantes uma visita virtual à construção de uma torre eólica. A aplicação foi escolhida para demonstrar as potencialidades do software AutoCAD Inventor 2010 Professional Suite, que a M&M Engenharia comercializa e suporta. Para além do projecto paramétrico e das listas de materiais, esta “suite” tem funcionalidades avançadas de simulação dinâmica e de cálculo de cargas e resistências, incluindo as análises de elementos finitos (FEA) de segmentos e do conjunto total.

Protecção TRABTECH Depois do almoço, os participantes voltaram à sala de conferências para assistir a uma demonstração da protecção contra sobretensões com os dispositivos TRABTECH, (TRansient ABsorption TECHnology), a tecnologia desenvolvida pela Phoenix Contact. As protecções TRABTECH podem ser instaladas para preservar a alimentação eléctrica, as linhas de dados de processo, as linhas de comando, medida e regulação e as telecomunicações. O conceito TRABTECH reduz os custos e complexidade das instalações. A sua principal vantagem é a protecção do investimento e a garantia da disponibilidade dos equipamentos, na medida em que a protecção contra sobretensões e descargas atmosféricas previne danos nos equipamentos e paragens para substituição e reparação. A apresentação esteve a cargo de Michel Batista, director geral da Phoenix Contact Portugal. Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


electricidade Projecto eléctrico - o universo EPLAN Regressando ao tópico das eólicas, a comunicação do Eng. José Meireles, da M&M Engenharia, mostrou aos participantes vários exemplos práticos de utilização do software EPLAN para o desenvolvimento da electrificação. Focados na engenharia e projecto eléctrico, os sistemas de software EPLAN têm como principal resultado a melhoria drástica da relação qualidade/custo do projecto. As funcionalidades associadas permitem optimizar o projecto em todas as etapas, reduzir custos de materiais e de tempo. Por outro lado, não são softwares isolados, mas parte de um sistema que comunica de modo eficaz com os sistemas de gestão e documentação (como o Microsoft Office, ou o Adobe Acrobat), os sistemas de engenharia mecânica (AutoCAD) e os sistemas de ERP (como o SAP).

Novas soluções RITTAL Coube à RITTAL completar o programa de comunicações técnicas, apresentando as principais novidades do seu programa de fabrico. David Craveiro, da RITTAL começou por colocar em evidência dois aspectos essenciais da soluções RITTAL para armários eléctricos e de automação: a modularidade e a monitorização. Os conceitos modulares permitem configurar os armários à medida exacta do que é necessário, e obter instalações escaláveis, isto é, que podem ser ampliadas no futuro sem substituição/perda do instalado. Por outro lado, a introdução de funcionalidades de monitorização (manutenção preventiva automatizada, visualização de necessidades, ...) aumenta a eficiência e a segurança das instalações. As novas UPS modulares PMC 200 são um bom exemplo de aplicação dos referidos

conceitos. Garantem a continuidade da alimentação eléctrica, com autonomia costumizável e redundância completa. As baterias podem ser integradas no mesmo rack ou em racks diferentes consoante a gama de potência ou a configuração modular. Mais do que UPSs, a RITTAL disponibiliza sistemas completos que incluem o software de gestão e monitorização de todos os parâmetros da alimentação eléctrica. No elenco das novidades da RITTAL, foi destacada a nova gama de chillers de 15 a 462 kW, e a gama Lampertz de armários de alta segurança para bastidores de 19 polegadas.

Dinâmica profissional

ao máximo não só com o cumprimento meticuloso dos horários, mas também com a complementaridade das conferências em sala com a exposição de equipamentos e produtos e os momentos de diálogo entre os participantes. É também objectivo dos organizadores fazer com que os eventos PLC proporcionem encontros de partilha de experiências e de estabelecimento de parcerias entre as empresas que fazem ou podem vir a fazer parte da cadeia de valor. Os organizadores estão de parabéns e... já é certo que as conferências PLC estarão de volta em 2010. As comunicações das conferências PLC 2009 estão disponíveis em www.plc2009.info

Ao apostar num programa intensivo e com grande densidade técnica, as três empresas organizadoras das conferências PLC 2009 procuraram sobretudo partilhar ideias e soluções que ajudem as empresas a explorar oportunidades de redução de custos e de expansão de negócios. O tempo das conferências PLC 2009 foi aproveitado

Marcadores de cabos A MVA Electrotecnia está a lançar em Portugal os marcadores de cabos WIC desenvolvidos pela HellermannTyton (EUA). Fabricados em poliamida 6.6 com características auto-extinguíveis, estes marcadores suportam temperaturas de -40 a 105 °C. Graças ao desenho especial, os marcadores WIC têm configuração segura e mantêm-se nos cabos mesmo quando sujeitos a vibrações. Outra característica a destacar é a facilidade de colocação destes marcadores, com a utilização de “dispensadores” muito práticos. A marcação de cabos em quadros e instalações eléctricas é essencial para evitar erros e perdas de tempo em intervenções de manutenção, reparação ou modificação. Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

reviproject

13


electricidade

EDP estreia aerogeradores de 3 MW O parque eólico de Vieux Moulin (Pithiviers, França), um investimento da EDP Renováveis, é o primeiro a ser equipado com as turbinas ecotècnia 100 da Alstom Power. Cada uma destas turbinas tem potência nominal de 3 MW (a maior até ao momento). Suporta quer ventos fracos quer ventos a velocidades até 8,5 m/s. Instaladas a 140 m de altura, estas turbinas têm diâmetro de rotor de 100m. O parque eólico de Vieux Moulin tem 423 mW de capacidade instalada e produzirá energia para 12000 residências.

14

Novos inversores solares A gama de inversores trifásicos fotovoltaicos Sinvert foi completada com o lançamento de novos modelos com eficiências que podem ir até aos 98%, em combinação master-slave de acordo com o Euro-Eta. Para além de tornarem possível o aumento da produção fotovoltaica, os novos inversores reduzem custos, graças ao aumento da tensão de entrada (DC) de 900 para 1000 volts. Com e a possibilidade de aumento do número de módulos por string (série de módulos), reduz-se o número de strings e, consequentemente, a cablagem e número de caixas concentradoras. A nova gama inclui inversores para 500, 1000, 1500 e 2000 kW. São adequados para aplicações em centrais fotovoltaicas de média e grande dimensão. Podem ser utilizados como uma solução isolada ou em combinação com outros equipamentos. O conceito master-slave com “master rotativo” – introduzido no mercado pela Siemens há mais de 10 anos – assegura a maximização da eficiência global do sistema, face às variações normais de radiação que se verificam ao longo do dia. Dependendo do nível de radiação, os inversores necessários são energizados ou desenergizados por comutação.

reviproject

Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


Central fotovoltaica em Fátima O Santuário de Fátima tornou-se produtor e fornecedor de energia eléctrica à REN, graças ao parque fotovoltaico com capacidade de 100 kWp instalado pela divisão Industry Automation da Siemens, em parceria com a LoboSolar. A instalação foi assegurada em modalidade “chave-na-mão” incluindo a estrutura de suporte dos painéis, transformador, inversores, sistema de supervisão, celas MT, etc.. A Siemens conquistou uma posição de liderança no mercado das centrais fotovoltaicas, com soluções integradas globais que incluem os inversores Sinvert (conversão DC/AC), os autómatos S7 e redes SIMATIC, os sistemas de controlo e supervisão local e remota via Internet, WinCC e ainda os quadros eléctricos com equipamento de corte e protecção SIRIUS. O software e projecto eléctrico são desenvolvidos em Portugal pelos engenheiros da Siemens. O parque fotovoltaico de Fátima surge na sequência de outros projectos significativos nesta área com tecnologia Siemens, designadamente os parques de Ferreira do Alentejo (8+4 e 10 MWp), Serpa (11 MWp), Almodôvar (2,15 MWp) e Alqueva (65 kWp). A divisão Industrial Automation Portugal participou também nos projectos dos parques fotovoltaicos de Badajoz e Hinojosa del Valle, em Espanha. Para além do projecto eléctrico, do desenvolvimento de software e instalação, a Siemens assegura também o comissionamento e a manutenção de longa duração.

Siemens adquiriu a Solel Com a aquisição da Solel Solar Systems, a Siemens pretende consolidar a posição no sector das energias renováveis e especialmente no sector da energia solar térmica. Com mais de 500 colaboradores e um volume de negócios de 90 milhões de euros no primeiro semestre de 2009, a Solel é especialista em receptores solares e na construção de campos de energia solar. A aquisição envolve um valor de 418 milhões de dólares e está dependente da decisão das autoridades da concorrência. Ao nível do mercado fotovoltaico, a Siemens Portugal dispõe de soluções integradas globais, incluindo inversores Sinvert, autómatos / redes SIMATIC e sistemas de supervisão WinCC, com acesso local e remoto via Internet. O desenvolvimento do software e dos projectos eléctricos são totalmente desenvolvidos por engenheiros nacionais da empresa. De entre os resultados obtidos na sequência desta aposta, destaque para o recente parque no Santuário de Fátima e para os projectos fotovoltaicos nos Parques Solares de Ferreira do Alentejo (dois parques de (8+4) MWp e 10MWp cada, para diferentes investidores), Serpa (11MWp), Almodôvar (2,15MWp) e Alqueva (65 kWp). Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

reviproject

15


electricidade COVILIS

Espelhos parabólicos fabricados em Portugal O grupo vidreiro Saint-Gobain investiu 20 milhões de euros para adicionar uma árera de produção de 12 mil metros quadrados à Covilis, destinada à produção de espelhos parabólicos cilíndricos para centrais solares. Inaugurada em Julho de 2009, a nova linha de produção é a primeira do grupo e também a maior do mundo para este tipo de espelhos. Até agora, a Covilis apenas produzia vidro SGG Albarino extra-clear para painéis fotovoltaicos. Com o investimento mais recente, a capacidade de produção anual atinge os 2,3 milhões de metros quadrados de vidro por ano, o suficiente para cinco centrais solares de 50 MW (equivalente ao consumo anual de uma população de 150 000 pessoas).

Os espelhos parabólicos cilíndricos funcionam como concentradores solares e registam um aumento da procura. A capacidade de produção de energia baseada nestes concentradores poderá atingir 50 GW por volta do ano 2020. O grupo Saint-Gobain espera ter uma quota de mercado de 30% em 2010. Os espelhos cilíndricos da Covilis são fabricados com o vidro temperado Diamant Solar extra-clear, com baixo teor de óxido de ferro e elevado nível de transmissão de luz. A sua eficiência nos parques solares requer perfeição de curvatura e elevada resistência às condições ambientais e intempéries, aspectos decisivos do know how da Saint-Gobain, tributário da experiência

adquirida ao longo de décadas de produção de vidros e espaços para o sector automóvel.

Sistemas robotizados para manipulação e paletização de espelhos solares A ABB forneceu os quatro sistemas robotizados para a linha de produção de espelhos parabólicos temperados da Covilis. Os sistemas robotizados do tipo IRB6640 fornecidos pela ABB asseguram a manipulação e paletização do produto em pontos distintos do processo de fabrico, que se inicia

16

com a colocação das chapas de vidro nas mesas de corte e termina no acondicionamento dos espelhos, prontos para a montagem nas estruturas metálicas dos campos solares. A repetibilidade, precisão e fiabilidade dos sistemas robotizados da ABB, para além de

reviproject

assegurar as características e qualidade do produto final, garantem menos defeitos de fabrico e menor intervenção humana, elevando, consequentemente, a eficiência e segurança da linha de produção.

Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


Nยบ 158 Out/Nov/Dez 2009

reviproject

17


ligação

Cabo bus universal O novo cabo de fibra óptica Chainflex CFLG.2LB pode ser utilizado universalmente em todos os sistemas bus. Com dois condutores de fibra óptica, o novo cabo pode serr usado em calhas articuladas com raio de curvatura extremamente pequeno de 5xd ou apenas 40 mm com muitos ciclos e sem perda de dados. A igus sujeitou o novo cabo a testes decisivos. Graças ao passo optimizado dos condutores de fibra óptica especiais e aos retentores anti-tracção e torsão com fibras aramid, já se efectuaram mais de 8,5 milhões de ciclos em calha articulada num ensaio com 38 mm de raio sem qualquer falha. Um revestimento com uma mistura de TPE altamente resistente à fricção e a óleos, protege adicionalmente contra danos mecânicos. O cabo é isento de PVC e de halogéneo, sendo apropriado para uma gama de temperaturas entre - 40 °C a + 60 °C em aplicações dinâmicas. A nova geração de cabos em fibra óptica pode ser aplicada em todo o tipo de aplicações, desde as máquinas-ferramenta, passando pela movimentação e paletização até à maquinação de pedra e de madeira. A igus afirma que, ao contrário dos cabos bus em cobre, os cabos LWL são mais leves, possibilitam maiores taxas de transferência de dados, raios mais pequenos, maiores comprimentos, melhor protecção contra interferências electromagnéticas e muito menores perdas. Por fim, a fibra óptica é independente do sistema e no caso de uma mudança no sistema bus, já contempla uma futura evolução, pois não será necessário uma instalação de novos cabos.

Acessórios para robôs A gama de acessórios para robôs Triflex R da igus já ultrapassou os 200 componentes. Entre os desenvolvimentos mais recentes está uma unidade de substituição rápida, que torna desnecessário o realinhamento. A calha, incluindo todos os cabos e tubos pode ser simplesmente substituída manualmente e sem ferramentas. Como segunda novidade a igus apresentou um novo protector de fecho rápido. Mesmo com carga elevada, a calha ficha protegida para contacto com cantos pontiagudos. Montado sem parafusos o protector fica pronto a funcionar em 11 segundos.

Em terceiro lugar a igus oferece agora um novo tamanho com a Triflex R 125. Esta calha articulada, actualmente a maior calha móvel tridimensional, dispõe de um diâmetro exterior de 135 mm e por isso muito espaço para, por ex. tubos hidráulicos. É apropriada para movimentos multi-axiais em robots e máquinas. Uma nova ligação de rótula garante uma montagem e desmontagem simples mesmo quando já preenchida.

ras, disponíveis em stock para 43 tipos diferentes de robôs. As calhas podem ser montadas de lado ou por cima e os desenhos 3D-CAD podem ser obtidos gratuitamente em www.igus.eu/triflexconsole. A calha articulada Triflex RS foi concebida especialmente para robôs industriais grandes como pequenos e compactos. Isto permite proporcionar 36 soluções de sistemas. Ligação ao 6° eixo

A igus apresentou entretanto uma nova ligação ao 6° eixo. A braçadeira com 30 mm de diâmetro no veio pode ser montada de uma forma rápida e fácil e adapta-se a qualquer tipo de robô. Os elementos de ligação, com braçadeiras CFX ou pente de fixação podem ser utilizados. Por fim, a igus passou a disponibilizar um programa completo de tubos especiais com capacidade de torção, para as calhas articuladas Triflex R. Estes tubos asseguram a protecção dos cabos bus, cabos de potência e de comando assim como fibras ópticas flexíveis.

A igus dispõe também de novos acessórios (e mais quatro tamanhos), para o módulo universal Triflex RS, com o qual as calhas articuladas são conduzidas paralelamente ao braço do robô para ocupar pouco espaço. A quarta novidade são as placas adaptado18

reviproject

Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


ligação

Switches para redes de dados A Weidmüller lançou uma nova geração de switches Gigabit para assegurar ligações seguras em redes de comunicação com grande fluxo de dados. A rede básica de Gigabit tem vindo a converter-se em standard para redes industriais e estas novas switches permitem a ligação segura das redes de máquinas com Fast Ethernet a redes básicas de Gigabit. Para tal, estão disponíveis duas portas de enlace ascendente com capacidade de Gigabit para topologias de estrela ou lineares. As ranhuras SFP (Small Form-Factor Plugable) de dois Gigabit proporcionam a maior flexibilidade. A Weidmüller disponibiliza uma ampla gama de transceptores SFP inseríveis pela técnica de conexão LC, desde as variantes mono-modo até 2 km até às soluções multi-modo com distância máxima de cabo até 120 km. Os SFP oferecem a máxima flexibilidade possível quando são utilizados transceptores de fibra.

Antenas A nova antena GPS SL1203A da Sarantel (Reino Unido) destina-se ao mercado dos dispositivos móveis e sem fios e destaca-se pela sua estrutura robusta adequada para uso exterior, ligação fácil com conector SMA macho, captação omni-direccional e auto-filtragem capaz de eliminar interferências de sinal rádio ou proximidade do utilizador. Outro lançamento recente é a antena passiva de iridium SL3101. Baseada na tecnologia PowerHelix®, esta nova antena melhora o desempenho de captação e a filtragem de interferências causadas pelo corpo humano ou por objectos metálicos. Está disponível com conector SMA ou TNC. A comercialização no mercado português é assegurada pela Lusomatrix. Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

Router/firewall para acessos remotos Caixas inox Atex A nova versão das caixas Klippon® STB em aço inoxidável da Weidmüller têm homologação EN 62208 e EN 60079 (ATEX). A vedação por junta de silicone suporta temperaturas entre -50 °C e 120 °C.

Terminal portátil O Dolphin 6100 da Honeywell é um terminal portátil para recolha de dados e comunicação sem fios em tempo real. É ideal para tarefas de logística (controlo de inventário, stocks, verificação de preços, etc.). Combina ergonomia e robustez (ambientes severos, IP 54) e executa leitura de códigos de barras, códigos 2D, captura de imagens e assinaturas. Para além da comunicação wireless standard (802.11 b/g), o Dolphin 6100 também permite realizar chamadas telefónicas Voz sobre IP (VoIP). Está equipado com sistema operativo Windows CE 5.0 (Microsoft), microprocessador a 624 MHz, 128 MB em RAM e 128 MB em Flash, écran LCD retro-iluminado QVGA (240 x 320). Mede 175 x 66 x 26.8 mm e pesa 250 g. A comercialização em Portugal é assegurada pela Identisis.

reviproject

O FL MGuard RS da Phoenix Contact é um router e firewall para acessos remotos confidenciais para sistemas de automação. O router foi projectado especialmente para ambientes industriais, respeitando requisitos de robustez mecânica e requisitos de transmissão de dados e segurança via Internet. Como firewall, todo o tráfego de entrada e de saída é monitorizado pelo MGuard conforme as regras com que foi programado. Como router, o MGuard tem a função NAT 1:1, interligando dois segmentos da rede ethernet (dois conjuntos de endereços IP diferentes).

Contactor estático inversor com função bimetal O contactor estático CONTACTRON “4 em 1” tem 4 funções para accionar motores trifásicos: rotação à esquerda, rotação à direita, protecção contra sobrecargas e paragem de emergência SIL3. Ao contrário do espaço ocupado pela combinação equivalente com contactores electromecânicos, o novo CONTACTRON “4 em 1” ocupa apenas 22,5 mm na calha DIN. A corrente máxima por fase é 9 A, correspondendo a motores trifásicos de 4 kW. A função bimetal é configurável para correntes entre 1,5 A e 9 A, com passos de 0,5 A. A tensão do comando pode ser 24 VDC ou 230 19 VAC.


Instrumentação

Multímetro com display destacável Por mais portátil que seja um multímetro, são muitas as situações em que a tomada de medidas é difícil: zonas de difícil acesso, barreiras de segurança, espaços limitados, salas limpas, etc.. Para ler o visor do multímetro, o operador tem por vezes que realizar verdadeiras acrobacias, comprometendo tempo e segurança. Mesmo em locais de fácil acesso, se o operador necessitar de ficar com as duas mãos livres tem que posicionar o multímetro de forma a que o visor esteja visível e legível, o que nem sempre é fácil porque a posição do multímetro pode ser condicionada pelos cabos. O fim das "acrobacias" para ler o display do multímetro.

O transmissor integrado liga automaticamente quando o display é separado.

Com o lançamento do multímetro Fluke 233, passa a existir uma solução simples para este tipo de problemas. Os cabos são ligados normalmente, com o multímetro no local de tomada das medidas. O display é destacado e o operador pode colocá-lo onde for mais seguro e tiver melhor visibilidade. A separação do display liga automaticamente o transmissor sem fios (banda 2.4 GHz ISM). O afastamento pode ir até aos 10 metros, o que permite resolver a maior parte das situações. Para tornar ainda mais fácil a leitura dos dados, o display destacável é magnético, o que permite a sua fixação temporária em qualquer superfície ferrosa, deixando o operador com as duas mãos livres. Se o display estiver encaixado no seu lugar, o transmissor está desligado e o Fluke 233 opera como um multímetro normal. Seja qual for o modo de operação, o multímetro mede até 1000 volts

Termómetros portáteis A divisão Hart Scientific da Fluke lançou os novos termómetros padrão portáteis Fluke 1523 e 1524 para medição com resistências de platina (PRTs), termopares e termístores. Os modelos de um e dois canais possuem componentes e circuitos de precisão que colocam a medição com qualidade de laboratório ao alcance de técnicos e engenheiros no terreno. O novo termómetro portátil de dois canais substitui três ferramentas, acrescentando gráficos, registos e estatísticas. Para além da sua portabilidade e robustez, os novos termómetros electrónicos têm uma precisão de ± 0,002 °C. Entre múltiplas aplicações, são adequados para as indústrias do gás e petróleo, como alternativa aos termómetros de mercúrio. A Fluke garante as especificações nas temperaturas ambiente de 10 °C a 60 °C, com o melhor desempenho entre 13 °C e 33 °C. A tecnologia de conector INFO-CON nos Termómetros Padrão Fluke 1523/24 permite 20

uma utilização “plug-and-play” dos PRTs, termopares e termístores calibrados. Isto simplifica a rastreabilidade NIST, as tarefas de calibração e a conformidade com os requisitos de qualidade ISO-9000, regulamentações FDA, dos contratos públicos e das melhores práticas de fabrico. Além disso, os termómetros representam graficamente as tendências e apresentam estatísticas para aumentar a produtividade, reduzir a curva de aprendizagem e aumentar as capacidades dos técnicos. O termómetro padrão de dois canais Fluke 1524 pode medir directamente as diferenças de temperatura para aplicações ao nível da eficiência dos motores de combustão interno e externo, dos motores a vapor, das turbinas a gás e das turbinas para líquidos e de AVAC Em teste de produto, validação de processo, resolução de problemas e investigação, consegue registar até 15 000 medições marcadas com data e hora para serem consultadas posteriormente num PC.

reviproject

AC e DC e até 10 A, frequências até 50 kHz e adquire automaticamente valores min/max e médios. Inclui ainda um termómetro integrado, o que permite ao utilizador dispensar o uso de outro instrumento. O multímetro é alimentado por AA e o visor por duas pilhas AA, com autonomia de cerca de 400 h e função “auto-off”. O Fluke 233 está classificado como seguro para uso em ambientes CAT IV 600V/CAT III 1000 volt. A Fluke é representada em Portugal pela AresAgante Lda..

ScopeMeter® a cores O novo ScopeMeter® 192C (60 MHz, 500 MS/s) vem substituir o modelo monocromático 192B, proporcionando aos técnicos de manutenção e de teste de sistemas eléctricos e eléctrónicos uma alternativa portátil a cores. A nova versão base do ScopeMeter® vem completar a gama industrial da Fluke, recentemente alargada pelos topos de gama 225C (200 MHz, 2,5 GS/s) e o 215C (100 MHz, 1GS/s), que apresentam poderosas capacidades de Teste do Estado do Bus para sistemas industriais. Os canais isolados individualmente e as entradas flutuantes permitem ao ScopeMeter 192C realizar verdadeiras medições diferenciais flutuantes. Estes podem ter origem em sistemas de cabos duplos compensados, como RS-485 e CAN, por exemplo, ou de electrónica de potência durante a medição de uma linha de controlo utilizando o segundo canal. Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


instrumentação

Transmissores Painéis de visualização de nível A Magnetrol desenvolveu o E3 Modulevel®, capaz de detectar mudanças de nível de líquidos e converter a medida em sinal estável. O novo dispositivo tem funcionalidades de diagnóstico e configuração e suporta os protocolos de comunicação Fieldbus, HART, AMS e FDT/Pactware. Destaca-se a robustez da estrutura bi-compartimento, separando a cablagem e as E/S analógicas e digitais do transformador LVDT (Linear Variable Differential Transformer). O conjunto está alojado numa carcaça de alumínio o aço inox à prova de explosão. Os transmissores E3 suportam temperaturas até 315 °C e pressões até 355 bar e lidam com líquidos com pesos específicos (relação de densidade com a água) de 0,23 a 2,2, ou fluidos líquido/líquido com diferenças de densidade de 0,10 kg/dm3. Basta introduzir duas variáveis de processo (temperatura e densidade) para este instrumento estar pronto para funcionar.

A Lincis (Braga) desenvolveu o pacVIEW, um módulo de visualização para o CompactRIO da National Instruments, com tecnologia LabVIEW ARM embebida. Para além do display alfa-numérico para visualização de até 20 variáveis, o pacVIEW facilita a interacção com o utilizador através de teclas. A programação da informação é feita com o LabVIEW e a biblioteca de VIs disponibilizada pela National Instruments no CD de instala-

Siemens e Landis+Gyr Smart Metering Normalização e interoperabilidade em redes eléctricas inteligentes A Siemens e a Landis+Gyr, fornecedor de soluções de Smart Metering (contagem inteligente), formalizaram uma parceria para o desenvolvimento de normas aplicáveis nesta área. Estas normas permitirão a interoperabilidade entre equipamentos e sistemas e garantirão às utilities a segurança dos seus investimentos em redes inteligentes. As redes inteligentes interligam infra-estruturas de produção e distribuição de energia, de informação e comunicação, optimizando o relacionamento entre fornecedores e clientes, ou seja entre oferta e procura. Isto afecta toda a cadeia de conversão de energia, desde a produção, passando pela distribuição, até chegar ao consumidor final. A solução para estes desafios está na conversão das redes de energia actuais em redes de energia inteligentes (Smart Grids).

Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

ção. A comunicação entre o pacVIEW e o CompactRIO requer apenas um cabo e admite distâncias até 500 m. É também possível a instalação de vários painéis pacVIEW em rede com o mesmo módulo de CompactRIO. Os painéis pacVIEW podem ser fornecidos em versões para instalação em calha DIN, painel de encastre e portátil.

reviproject

O Smart Metering é um elemento importante deste conceito global de Smart Grids, uma vez que torna o consumo mais transparente para os consumidores, informando-os, regularmente e em intervalos curtos, sobre os custos incorridos e oferecendo tarifários personalizados, ajudando-os desta forma a poupar energia e a reduzir as emissões de CO2. A Siemens tem capacidade para fornecer soluções completas para redes eléctricas inteligentes, incluindo o segmento crítico da contagem inteligente até à facturação. A infra-estrutura associada tem por base o sistema AMIS, de automação de recolha de dados de consumo e da rede de distribuição, que é complementado por um sistema avançado de gestão central de dados de contagem.

21


detecção e medida

Especialista em sensores miniatura Fundada na Suiça em 1972 e presente directamente em mais de 60 países, a CONTRINEX ganhou reputação com patentes que revolucionaram o mercado dos sensores, designadamente as tecnologias Condist (1982) e Condet (1990). A partir de 1997, a empresa definiu a sua própria estratégia de distribuição a nível global, com uma gama completa de sensores indutivos, fotoeléctricos, amplificadores de fibra óptica, ultra-sónicos, capacitivos, RFID e barreiras de segurança. Criada em Dezembro de 2007, a filial portuguesa - Contrinex Lda, com sede em Lisboa - aposta na proximidade com os clientes e distribuidores, no apoio técnico e na rapidez de entrega. Embora a logística já assegure prazos de entrega de apenas alguns dias, os produtos Contrinex terão já em 2010 stocks em Portugal, quer na filial, quer em distribuidores qualificados. A vantagem tecnológica é o principal “argumento” de venda da Contrinex, que fornece actualmente as indústrias automóvel, electrónica, alimentar, cervejeira, papeleira, cimenteira, farmacêutica, etc. No primeiro semestre de 2009, a filial portuguesa registou um aumento de vendas de 35% relativamente ao período homólogo do ano anterior.

Três tecnologias A Contrinex foi pioneira no desenvolvimento e lançamento dos sensores indutivos miniatura, com 4 mm de diâmetro e M5, agora também disponível com alcance melhorado de 2,5 mm. O sensor da série 300 é o sensor indutivo mais pequeno do mercado integrando amplificador, LED, circuitos de protecção, etc.. A CONTRINEX domina três tecnologias: oscilador convencional, oscilador Condist e gerador de impulsos Condet. A tecnologia convencional está presente nos sensores das séries 300, 400, 420, 600 e 620. Com o oscilador Condist patenteado pela CONTRINEX, os sensores de proximidade também geram, tal como os de tecnologia convencional, um campo magnético de alta frequência que emana da face activa. Porém, o oscilador e o circuito de processamento de sinal são totalmente diferentes e garantem uma maior estabilidade e imunidade a interferências térmicas e ambientais. Graças a este aspecto, o ponto de comutação pode ser mais afastado, viabilizando maiores distâncias de operação. A tecnologia Condist está presente nos sensores das séries 50 e 520.

Igualmente patenteada pela CONTRINEX, a tecnologia Condet distingue-se pelo facto de a bobina que gera o campo magnético não fazer parte do oscilador. O campo é gerado periodicamente por um gerador de impulsos de corrente eléctrica que passa pela bobina. este campo induz uma tensão no alvo que, por sua vez, gera uma corrente eléctrica. Quando o gerador de impulsos é desligado, a corrente no objecto desaparece causando a indução de uma tensão na bobina. Esta tensão gera o sinal necessário e é em princípio independente da perda de energia do campo, o que confere a estes sensores uma maior imunidade às influências ambientais, térmicas e das características dos materiais. A tecnologia Condet está presente nos sensores da série 700. A CONTRINEX é também conhecida pelo desenvolvimento de sensores para aplicações especiais, tais como sensores de saídas analógicas, sensores para distâncias aumentadas, sensores resistentes a altas pressões, sensores totalmente selados e estanques, etc..

Sensores para detecção de diferenças de cor mínimas

Gama RFID a 13.56 MHz

Os novos sensores de cor da Contrinex estão bem adaptados para o controlo de cor, assim como para a utilização em processos de classificação de cores. Os dispositivos têm 3 canais de cor programáveis com saídas de 200 mA independentes, o que permite a programação de três tons de cor. Além disso, o processo de aprendizagem oferece uma escolha de 5 níveis de tolerância de comutação diferentes. Considerando que tolerâncias pequenas permitem que diferen-

Para completar a sua gama de dispositivos RFID totalmente metálicos para ambientes industriais mais exigentes (baixa frequência), a Contrinex desenvolveu também uma gama de dispositivos com tecnologia RFID de alta frequência (13.56), compatíveis com todas as “tags” conformes com a norma ISO/IEC 15693. São dispositivos especialmente “amigáveis” dado que os módulos de leitura/ escrita podem ser ligados directamente a fieldbus RS485, podendo criar-se redes com até 253 módulos de leitura/ escrita. Através de um adaptador USB, podem ser acedidos fisicamente até 10 módulos a partir de uma consola de controlo. O endereço físico de um módulo específico é determinado por um selector integrado no dispositivo. Programando separadamente cada módulo, é possível controlar até um total de 253 endereços.

22

ças de cor mínimas sejam reconhecidas sem falha, tolerâncias maiores permitem uma certa variação da cor. Devido às ópticas exclusivas dos sensores de cor da Contrinex, a detecção de cor dentro da gama de operação de 30… 40 mm é virtualmente independente da distância do alvo. Além disso, os sensores apresentam uma alta frequência de comutação de até 4 kHz, assim como um atraso ou avanço ajustável dos impulsos . Os sensores são fabricados com um corpo padrão compacto (40 x 50 x 15 mm) em PBTP reforçado com fibra de vidro cumprindo a classe II de isolamento, com janela de vidro e com um conector ajustável a 0°, 45° e 90°. Além dos métodos de fixação convencionais através de suportes de montagem, estes sensores também podem ser fixados com a ajuda de um grampo de fixação (encaixe tipo malhete).

reviproject

Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


detecção e medida

MiniDist® - salto qualitativo em tecnologia de sensores Graças à inovadora tecnologia ASIC, o fabricante suíço Contrinex conseguiu aumentar a distância de operação dos seus sensores indutivos miniatura de diâmetro 4 mm e M5 para uns consideráveis 2,5mm. O crescimento constante da automatização e, como resultado, a crescente procura de sensores que têm de ser montados em espaços cada vez menores, tornaram os sensores miniatura cada vez mais populares. Infelizmente, a relativamente pequena distância de operação dos sensores miniatura convencionais, e consequentemente a sua proximidade a partes móveis, levam frequentemente a danos mecânicos e consequentemente a uma taxa de avarias superior à média. A tecnologia Condist®, desenvolvida pela Contrinex, e que permite

distâncias de operação até 4 vezes superiores, só podia ser aplicada anteriormente a sensores de maior dimensão (começando no diâmetro 6,5 mm). Agora, todavia, a Contrinex conseguiu integrar os inúmeros componentes discretos num circuito integrado de aplicação específica ASIC (Application Specific Integrated Circuit), o que não só reduziu os custos de produção, mas também o espaço requerido pela electrónica. A nova tecnologia permitiu, assim, à Contrinex combinar as suas duas maiores especialidades, dimensões reduzidas e longas distâncias de operação, num só dispositivo. Resultado: sensores MiniDist® totalmente embutidos (montagem à face) com diâmetros 4 mm e M5, cada um com a

distância de operação de 2,5 mm, o que é mais que 3 vezes maior do que a norma, o que consente uma montagem mais distante de partes móveis. Além disso, estes sensores também apresentam as mesmas características eléctricas e funções de protecção que os sensores de maior dimensão, e podem, portanto, substituir os últimos onde o espaço é limitado.

Sensores fotoeléctricos com supressão de fundo A Contrinex apresentou uma nova série de sensores fotoeléctricos com supressão de fundo consideravelmente aumentada, com um formato paralelepipédico de 40 x 50 x 15 mm e grande distância de operação, que pode ser ajustada 20 e 500 mm. A distância de operação é independente da cor, forma ou textura da superfície do alvo, com regulação através de um potenciómetro de 3 voltas com indicação de posição. Os dispositivos têm uma frequência de comutação de 500 Hz e

operam com luz vermelha, o que simplifica consideravelmente o seu alinhamento. Das características ópticas, resulta, ainda, uma função de saída quase linear com uma zona morta virtualmente negligenciável (< 1 mm a s = 300 mm). Os sensores estão contidos numa caixa de PBTP reforçada com fibra de vidro, cumprindo a classe II de isolamento. Estão ainda equipados com janela de vidro e um conector

que permite ajustes de 0 a 90°. Além dos tradicionais métodos de fixação, tais como os acessórios de montagem, o encaixe tipo malhete é uma opção alternativa.

Sensores autónomos na fuselagem A superfície dos aviões vai passar a ser monitorizada por sensores capazes de detectar fissuras e de enviar uma mensagem para os sistemas de monitorização. Os investigadores do Instituto Fraunhofer de Friburgo têm vindo a trabalhar num tipo de sensores autónomos em matéria de energia e com comunicação rádio. Não é nececessária ligação por fio de espécie alguma. A energia necessária é obtida a partir da diferença de temperatura na fuselagem. A ausência de fios permite a instalação destes sensores mesmo nos pontos menos acessíveis. Este projecto de desenvolvimento é liderado pela EADS e envolve a Micropelt GmbH, empresa especializada em tecnologia termoeléctrica. Os novos sensores têm um potencial de mercado que vai muito para além da aeronáutica. No sector automóvel, os sensores sem fios e auto-alimentados permitem reduzir os custos e o peso das cablagens de ligação aos sensores.

Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

reviproject

23


visão

Sistema de visão integrado na assemblagem de componentes A MCM projectou, construiu e instalou um sistema de visão para inspeccionar o posicionamento de peças numa máquina de assemblagem. A experiência da empresa na área dos Testadores Industriais permitiu desenvolver uma solução capaz de corresponder às especificações do cliente, a começar pela integração nos equipamentos existentes. O cliente foi, neste caso, um fabricante de peças plásticas, que pretendia um sistema automático para verificar o correcto posicionamento das peças e comunicar com o equipamento a montante. Com a evolução das linguagens de programação e do hardware é possível, num curto espaço de tempo, criar sistemas extremamente fiáveis, económicos e robustos, que cumpram todas as especificações. O know how adquirido pela MCM ao longo dos anos, com vários projectos bem sucedidos na área dos testadores industriais e como parceira tecnológica de várias empresas na área da construção de linhas de produção automáticas, levou a que fosse chamada para este projecto. Desde logo, a MCM aceitou o desafio do cliente no sentido de “reutilizar” o máximo de hardware possível. Foi criado um sistema de visão por computador que testa várias diversidades na mesma máquina, tanto de maneira completamente automática, como de forma manual. O sistema não só verifica os produtos como controla toda a parte pneumática. O software de visão completamente modular, para além de garantir o cumprimento integral das especificações, permite ao cliente, de uma forma intuitiva e simples, a criação, edição ou remoção de testes. A interface intuitiva do sistema permite

24

uma curva de aprendizagem muito curta para os utilizadores, algo sempre bem-vindo em qualquer ambiente industrial. Os componentes do sistema foram seleccionados tendo em conta as exigências do ambiente industrial e a finalidade do testador. O sequenciador de testes foi, mais uma vez, o Seqmanager, sem dúvida a escolha lógica para mainframe de software e que novamente provou ter a versatilidade necessária para este género de desafios. Quanto à informática industrial, a MCM escolheu os computadores industriais da Adlink, pelos bons resultados obtidos em projectos anteriores. Para comandar a parte da comutação, e tendo em conta a tabela de possibilidades do Seqmanager, a MCM optou pela placa PCI-7230 da Adlink, com 16 entradas digitais e 16 saídas digitais, já devidamente opto-isoladas, 24 Volt e com capacidade de fornecimento até 500mA por saída. Para completar o testador, era necessário configurar um sistema de visão artificial para a verificação da colocação de diversos componentes em todas as diversidades a testar. A MCM seleccionou uma câmara Firewire e um protocolo digital que facilita a sua configuração de uma maneira dinâmica e automática. As ferramentas para integração de testes de presença, cor, dimensões, e formas já estão incluídas no Seqmanager, assim como toda a panóplia de funções de binarização, tratamento de blobs, filtragens, etc… Deste modo, o cliente ficou com um sistema

reviproject

com total autonomia na configuração e ajuste do sistema de visão e até na criação de novos testes para futuros produtos, com a mesma flexibilidade que trabalha com os outros tipos de teste convencionais. Estabelecida a base de trabalho em termos de sistema de visão, interfaces mecânicos e condicionamentos eléctricos, a MCM passou à etapa de integração de todas as partes, software e hardware, de forma a criar um sistema eficaz e conforme as especificações do cliente. Neste caso específico, o cliente apresentou especificações técnicas detalhadas e claras sobre o seu produto. A integração envolveu também especificações técnicas

Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


visão

Teste a molas, tiras pretas e castanhas Legenda: Diversidade (Azul); OK (Verde); NOK (Vermelho)

relativas ao processo, com o objectivo de criar um sistema perfeitamente integrado na linha de produção e capaz de representar, mais do que o acréscimo do throughput time do produto, uma mais-valia efectiva em termos de produtividade e qualidade. Neste sistema o software feito por medida permite o teste de todos os requesitos do cliente.

Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

reviproject

25


visão

Como as máquinas aprendem a ler No supermercado, na auto-estrada, no aeroporto ou na fábrica - cada vez mais se captam imagens que são depois avaliadas por computadores para desencadear decisões rápidas e seguras, de forma totalmente automática. Qual é o preço desta embalagem? O veículo pagou a portagem? A mala contém objectos perigosos? O robô instalou correctamente o componente no automóvel? Poucas tecnologias evoluiram tão depressa quanto a visão artificial. A capacidade dos computadores actuais para processar informação em tempos extremamente curtos abre possibilidades que ainda hoje é difícil avaliar. A tendência actual é para sistemas mais compactos, eficientes e fáceis de operar. No futuro, eles darão mais qualidade e eficiência em vários sectores industriais. Em 1979, um fabricante alemão apresentou o primeiro sistema industrial de visão artificial, chamado “Intellect”, destinado a tarefas de controlo de qualidade. Pesava 10 kg e custava 87 000 euros. Nos anos 90, o progresso em matéria de gestão da qualidade estimulou a procura de sistemas automáticos de controlo da qualidade. A indústria automóvel e os seus fornecedores tiveram um papel precursor. Fosse qual fosse a qualificação e motivação do operador na linha de montagem, a qualidade devia ser controlada e documentada em cada etapa. O mesmo estímulo partiu da indústria de semicondutores: para controlar estruturas muito pequenas e com velocidades cada vez maiores, foi necessário o desenvolvimento de hardware e software mais eficiente. Nessa altura, os líderes da indústria viram nos robôs a oportunidade para conseguir ritmos acelerados de produção, libertando as pessoas das tarefas monotonas e perigosas.

Visão, preensão e triagem - tarefa típica para um sensor de visão. A combinação de um sistema de “gripping” e um sistema de visão permite a manipulação de objectos como salames.

mais sofisticados mas também mais fáceis de operar, abrindo novos campos de aplicação para automação. Desde a mudança de milénio, registam-se três tendências na área de visão artificial. Para escolher o sistema adequado, é útil ter uma análise detalhada. Qual é a tarefa? Quais são as características da inspecção? Quais são as condições de iluminação? Os objectos estão em movimento? Nesse caso, a que velocidade? Estas e muitas outras são questões-chave para resolver problemas de forma segura, eficiente e bem sucedida. Os sistemas mais eficientes são os sistemas baseados em computadores. Eles podem ser optimizados para tarefas específicas, e tudo o que pode ser programado e exibido é viável. Por exemplo, é possível lidar com objectos delicados e que se apresentam de forma aleatória. Um robô cego nunca seria capaz de uma tarefa de pick-and-place de salames miniatura apresentados aleatoriamente sobre um transportador de tela. Mas se um sistema de visão determinar a posição e orientação dos mini-salames e transferir essa informação para o controlador do robô, então este já será capaz de executar uma tarefa que antes só podia ser executada por pessoas.

Soluções fáceis

Sensores de visão asseguram tarefas de controlo da qualidade sem limite de horário. Os componentes defeituosos são triados e separados a alta velocidade.

Sistema adequado para cada aplicação A ideia dos sistemas de visão artificial como complicados e caros é coisa do passado. A verdade é que os sistemas são cada vez 26

Um segundo segmento é o dos sistemas de câmaras inteligentes (smart cameras), que estão em desenvolvimento contínuo desde meados dos anos 80. No envólucro da câmara estão alojados o sistema óptico e a electrónica de avaliação. A gravação da imagem e a avaliação são executadas imediatamente e sem usar um PC. Uma vez regulados, estes sistemas operam automaticamente e fornecem os resultados. Estes sistemas requerem conhecimentos mínimos que podem ser adquiridos com a formação inicial dos operadores. O terceiro segmento é o dos sensores de visão. São sistemas de visão artificial eficientes e de pequena dimensão cuja

reviproject

funcionalidade excede a dos sensores convencionais, tais como os sensores laser. Os sensores de visão são sistemas funcionais de visão artificial com iluminação integrada e óptica pré-regulada. Deste modo, a complexidade é mais elevada no internor do dispositivo, mas reduzida ao mínimo para o operador. Das aplicações exóticas iniciais, estes sistemas estão vocacionadas para utilização em massa em várias indústrias.

O futuro dos sensores "tudo-em-um" Todos os componentes de sistema necessários estão integrados em unidades compactas que podem ser operadas de modo fácil e intuitivo, pressionando um botão “teach” (modo de aprendizagem) ou definindo parâmetros. A instalação é feita com períodos de tempo curtos e também é simples a sua integração em equipamentos de controlo. Protocolos simplificados simplificam a comunicação entre o actuador e o sensor. A alta eficiência é o resultado do software de parametrização com auto-aprendizagem e também da integração da iluminação adequada. A operação de módulos compactos é bem simples: o utilizador ajusta a câmara do sensor de visão em função da dimensão do objecto e, mediante simples Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


visão parametrização, o programa é ajustado e produz o resultado esperado. Geralmente, a funcionalidade dos sensores é adaptada a aplicações especiais. Eles são adequados para tarefas simples que devem ser executadas completamente e a baixo custo. Quando os sistemas de visão complexos são demasiado grandes e caros, os sensores de visão são a primeira escolha. Basicamente, eles são usados na produção e embalagem a alta velocidade de produtos de consumo em massa, designadamente produtos de electrónica, alimentos e medicamentos. O controlo dos componentes e a determinação da posição e orientação dos componentes no transportador são algumas aplicações típicas.

Como exemplo de soluções modernas no campo da visão artificial, pode referir-se o sensor inteligente SRV da SCHUNK, empresa especialista em automação. O SRV é capaz de executar uma multiplicidade de tarefas de processamento de imagem sem necessidade de equipamento periférico. Pode inspeccionar componentes mecânicos tais como lápis, anéis, porcas ou parafusos, para detectar presença ou defeitos. Pode inspeccionar montagens e características. Reconhece falhas, regista a posição de fechos e etiquetas, detecta peças a separar (triagem), determina posição/orientação e permite operações de pick-and-place seguro mesmo de objectos flexíveis como cabos ou mangueiras. O envólucro compacto do sistema de visão SRV alberga a óptica, a iluminação LED e a unidade de avaliação de imagem, com

O sensor SRV da SCHUNK integra num envólucro compacto a óptica (câmara e lentes), a iluminação LED e a unidade de avaliação com software e interface.

software e interfaces. Nas aplicações mais simples de detecção de presença, é suficiente ligar o sensor à corrente e “ensiná-lo” com duas teclas. Não é necessário programar o sensor num PC e depois transferir o programa para o sensor. Deste modo, até operadores sem conhecimentos especiais podem iniciar rapidamente a solução de visão artificial. Para tarefas mais exigentes, está disponível software para reconhecimento de posição, que também é fácil de usar. Desde há alguns anos que as câmaras estereoscópicas estão a ganhar importância no sector industrial. Novas tecnologias tais como sensores laser de longo alcance e sensores de semicondutores abrem novos campos de aplicação no futuro, por exemplo, no controlo de sistemas robotizados. A termografia e os algoritmos de visão artificial vão ter mais utilizações nos processos produtivos e no controlo da qualidade do futuro. Os sistemas de visão são os olhos da automação. Comparativamente à visão humana, a visão artificial é precisa, mais rápida, segura, indiferente à repetição e monotonia e... não tem limite de horas de trabalho contínuo. Para as tarefas standard, a tendência é para os sensores de visão. De baixo custo, mas eficientes, estes sensores são adequados para numerosas aplicações.

Visão de interiores A OPTO ENGINEERING desenvolveu uma nova série de ópticas para a inspecção interior de objectos ocos, tais como tubos, condutas, garrafas, peças roscadas, etc.. As ópticas “hole inspection” permitem inspeccionar as paredes interiores dos objectos com alta resolução. Com um amplo ângulo de visão (>82 °) e um design óptico inovador, estas ópticas são compatíveis com uma grande A DALSA anunciou o lançamento de dois variedade de diâmetros e grossuras. novos modelos da família de câmaras Genie. As Genie C1280 e Genie M1280 são câmaras de grande qualidade, com resolução de 1.2 megapixéis e baixo custo. São fáceis de utilizar e substituem com êxito as câmaras digitais nas aplicações industriais como a inspecção de semicondutores, robótica e controlo de tráfico. A Genie 1280 incorpora um sensor SONY CCD 1/3” e está disponível em modelos monocromático e a cores. Esta série aproveita todas as vantagens da tecnologia Gigabit Ethernet, transmitindo dados através dos cabos standard CAT-5e e A CCS lançou a série LED HLND-SW2, de alta intensidade luminosa. Integrados na CAT6 a distâncias superiores a 100 metros. família “chip on board”, apresentam mais do Tal como todas as câmaras Genie, a M1280 dobro da intensidade dos modelos actuais. baseia-se no standard GigE Vision da AIA A tecnologia SMD permite automatizar a para conexão directa ao PC. As novas construção dos sistemas de iluminação, câmaras incluem também as bibliotecas de baixar os custos da produção em série. Os software Sapera LT que permitem a configunovos LEDs incluem também um sistema de ração rápida e também conectores de cabos refrigeração que dissipa o calor. RJ45, ideais para aplicações de robótica.

Visão 3D com tecnologia de Novas câmaras 'Tempo de Vôo' Genie GigE Vision A INFAIMON está a lançar no mercado a nova câmara 3D SR4000 da MESA Imaging, baseada na tecnologia de “tempo de vôo (TOF-Time of Flight). Esta tecnologia permite obter uma imagem 3D a partir do processo de envio e recepção de luz infra-vermelha pulsada, determinando o tempo percorrido entre ambos os eventos, e calculando a distância entre a câmara e os objectos. Entre as inúmeras aplicações que já utilizam esta tecnologia salientam-se: processos de paletização e despaletização, medição de volume, orientação de robôs móveis, seguimento de objectos, aplicações de logística em armazéns automáticos etc..

Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

LED de alta intensidade

reviproject

27


visão

Laser com sistema termoeléctrico A INFAIMON apresenta ao mercado português o novo Laser Lasiris™Green PowerLine fabricado pela Stocker & Yale. É um laser de 532nm que inclui um sistema termoeléctrico e outro de ventilação que mantém constante a temperatura do diodo do laser, resultando numa melhoria do comprimento de onda e da potência e consequentemente mais estabilidade no projector. Os novos lasers são arrefecidos termoelectricamente para projectar linhas completamente uniformes na mais alta potência (de até 2W em 810 nm e 500mW em 670 nm). Pela sua estabilidade na focagem e projecção excepcional do diodo, são adequados para

Identificação automática de contentores

aplicações em ambientes extremos, com temperaturas entre -20ºC e +55ºC. O laser está disponível em potências de 50 até 200mW e foi especificamente desenvolvido para aplicações de inspecção de aço fundido, inspecção de vidros, aplicações exteriores, posicionamento, pesquisa e investigação. Estes lasers possuem protecção contra a sobretensão, inversão de polaridade na fonte de alimentação, temperatura excessiva e protecção ESD. A óptica pode ser focada através de um parafuso de focagem situado na própria estrutura do laser. O Green Powerline Laser está disponível com potências de 50, 100, 150 e 200 mW.

Nova câmara linear A DALSA lançou uma nova série de câmaras Piranha TDI lineares de grande velocidade e preço competitivo. As novas câmaras incorporam a tecnologia TDI (Time Delay and Integration), a mesma utilizada na série HS, que utiliza o movimento sincronizado para capturar múltiplas imagens da mesma linha e somá-las, obtendo uma linha com sensibilidade amplificada. A vantagem deste método está também na melhoria da relação sinal/ruído. A câmara Piranha ES 04K proporciona uma boa combinação de velocidade, resolução e sensibilidade para aplicações mesmo em condições mínimas de iluminação e vem preencher uma lacuna entre as câmaras lineares e a série de alta sensibilidade HS. É capaz de trabalhar de

forma bidireccional, permitindo inspeccionar materiais com movimento em duas direcções. A câmara inclui um software de configuração que permite controlar todos os parâmetros de ajuste da câmara e é realmente útil para aplicações de controlo de qualidade em células e painéis solares, semicondutores, inspecção de ecrãs TFT, inspecção postal, scanner de documentos e controlo de impressão de grande velocidade. A câmara Piranha ES 04k é compatível com a série de frame grabbers X64-CL e XceleraCL da DALSA.

Novas versões Sherlock e iNspect A DALSA apresenta as novas versões dos softwares de visão artificial Sherlock e INspect, comercializados em Portugal pela empresa INFAIMON. Sherlock é um software especificamente desenhado para facilitar o desenvolvimento de aplicações de visão, tais como: alinhamento, medida, inspecção, verificação de conexões, e tarefas de condução de maquinarias. A versão Sherlock 7.1.50 incorpora novas funções que permitem um desenvolvimento rápido de aplicações de visão. Nesta última versão foram incluídos 28

drivers para todas as câmaras matriciais e lineares da DALSA, tanto em monocromático como a cores. Ao mesmo tempo, foi apresentada a nova versão do INspect 1.5.50 que permite realizar uma aplicação com o mínimo número de processos possível, facilitando a sua utilização a utilizadores não especialistas expertos em visão artificial. Esta última versão permite trabalhar com 8 câmaras simultaneamente, desde plataformas VA (Vision Aplliance) da DALSA ou desde o próprio PC.

reviproject

A Infaimon está a lançar no mercado uma biblioteca de programação para reconhecimento automático de códigos de identificação de contentores. A biblioteca CIDAR foi desenvolvida para as condições práticas das aplicações de logística e transporte. Está disponível para programação nas seguintes linguagens: Visual Basic, Visual c++, Borland Foxpro, Delphi, Power Builder (Borland c++), .Net, vb,c#, c++, gcc, g++, e outras.

A partir de uma imagem frontal, traseira, lateral superior ou inferiores do contentor obtêm-se dados como código de identificação lido, localização do código na imagem e altura média dos caracteres da matrícula. Entre as inúmeras aplicações onde esta tecnologia pode ser utilizada salientam-se: controlo de acesso em portos, aeroportos e estações, supervisão de processos de carga, controlo de acesso, controlo de posicionamento e transporte, inventário de contentores e gestão de frotas.

Camaras uEye 10 megapixéis A IDS lançou uma nova câmara da série uEye com um sensor CMOS de 10.6 megapixéis. Este novo sensor de alta sensibilidade proporciona até 4 vezes mais resolução que o standard HDTV. Entre os novos modelos com sensor estão as câmaras compactas policrómáticas UI-1490SE e UI-1490ME., com resolução de 3840 x 2760 pixéis e saída USB 2.0. A câmara UI-1490 ME tem ainda um revestimento industrial de metal com sensor a 90 ° e conectores com fixações concebidos especialmente para ambientes industriais. Juntamente com a câmara é fornecido o software uEye Camera Manager e ainda kit de desen-volvimento de software (SDK) que possibilita a integração com outros programas.

Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


segurança

Encravamento de segurança electrónico com bloqueio em 3 pontos A Schmersal desenvolveu uma nova solução de protecção de grandes resguardos. Esta solução baseia-se no sistema de encravamento modular do AZM 200, principio patenteado pela Schmersal, de detecção do estado de um bloqueio e a sua posição sem contacto. O encravamento é altamente tolerante a desalinhamentos de portas de resguardos. O AZM 200 integra para além disso um manípulo, um manípulo anti-pânico e indicações de estado por LED’s. Entre os utilizadores do AZM 200 estão fabricantes de máquinas que utilizam o encravamento em portas de segurança de grandes dimensões. Especialmente para portas de duas folhas, é necessário um sistema com estabilidade mecânica e que também ofereça protecção para o caso pouco provável de saída de peças para fora da máquina. Para estas aplicações a Schmersal desenvolveu agora uma versão do AZM 200 que oferece fechos com longas barras adicionais que são operadas conjuntamente

Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

com o manípulo e bloqueiam para cima e para baixo na moldura do resguardo. Desta forma consegue-se um encravamento estável de 3 pontos quando o resguardo está fechado. A nova versão do AZM 200 naturalmente oferece todas as vantagens da tecnologia CSS para a posição do resguardo e o encravamento de segurança. Podem ser monitorizados até 31 dispositivos em série com um só relé de segurança até CC 4, SIL 3, Ple. O estado é indicado por LEDs. O sistema anti-pânico é especialmente em áreas grandes e células de robótica, em caso de ficar alguém preso na zona de perigo involuntariamente. Existem outras versões especiais do AZM 200, tais como, por exemplo, uma versão com actuador extendido para portas sobrepostas que se utilizam por exemplo em máquinas com redução de som e em resguardos de equipamentos de processamento com laser.

reviproject

29


software

SCADA : mais produtividade e menos custo A COPA-DATA (Salzburg, Áustria) investiu na criação de uma filial ibérica para desenvolver as vendas do seu software SCADA/HMI zenon. A nova filial insere-se numa estratégia de reforço da internacionalização e da base de implantação do software. A empresa austríaca aposta numa relação de proximidade com os clientes, designadamente construtores de equipamento e utilizadores finais. A filial portuguesa está sediada em Cascais e tem como director Ulf Bexell, especialista em sistemas SCADA. Prevê-se para breve a contratação de dois colaboradores para o suporte técnico ao mercado português. Os objectivos da filial ibérica apontam para um volume de vendas na ordem dos 5 milhões de euros, com uma equipa global de 15 pessoas. A COPA-DATA foi criada em 1987 por Thomas Punzenberger, austríaco, Engenheiro Electrotécnico, depois de uma carreira profissional na Siemens e na BMW. Vocacionada para o desenvolvimento de software para automatização, a COPA-DATA lançou a primeira versão do software SCADA zenon em 1991. A primeira instalação foi concretizada na AEG AG Berlin (hoje ALSTOM). Nos seguintes, vários construtores de equipamentos de grande prestígio internacional adoptaram o software zenon. Entre eles, a Krones (construtor de linhas de engarrafamento) e a VA TECH SAT (sistemas de controlo de processos industriais). Em 1996, a empresa iniciou o processo de internacio-

nalização, criando filiais na Alemanha (1999), na Itália (2000), nos EUA (2006)e no Reino Unido (2007). Em 2002, adquiriu 55% do capital da COPALP (França), juntando ao SCADA zenon o software Stratos. O ano de 2009 fica assinalado por mais uma vaga de expansão internacional, com a abertura de três novas filiais regionais: Escandinávia, Europa Leste e Península Ibérica. Em paralelo com a evolução da organização, a COPA-DATA continua a inovar e a enriquecer o zenon com actualizações e versões sucessivas. O zenon CE, o primeiro software HMI para Windows CE foi lançado em 1999. Em 2007, a COPA-DATA recebeu o prémio de inovação da Frost & Sullivan e dois anos depois, ganhou um Red Dot Design Award. O software zenon tornou-se uma das principais referências a nível mundial na área dos sistemas SCADA, com casos de sucesso em variados sectores industriais, com destaque para o sector automóvel, as indústrias da alimentação e bebidas, a siderurgia e também o sector da distribução energia. O zenon é o SCADA padrão na BMW e é também utilizado pela Volkswagen e Audi. O mesmo sucede com as linhas de engarrafamento construídas e instaladas por empresas como a Krones, a KHS ou a Sidel. É um software compatível com todos os ambientes de automação industrial (“os nossos sistemas falam com todos” - na expressão de Ulf Bexell). esta “independência” explica também a maior disponibilidade do software e a sua grande

flexibilidade de utilização. Das mais de 70 mil instalações contabilizadas a nível global fazem parte situações muito diversas, desde uma simples instalação em Windows CE no valor de algumas centenas de euros até instalações baseadas em grandes servidores, como é o caso de uma instalação de gestão de energia num porto petrolífero, no valor de cerca de 200 mil euros. O slogan que a COPA-DATA usa para exprimir esta flexibilidade de utilização é sugestivo: “do it your way” - faça-o à sua maneira.

Geração 6.50 a caminho A COPA-DATA vai disponibilizar uma nova versão - Generation 6.50 - do software SCADA/HMI zenon já em Janeiro de 2010, com múltiplas melhorias ao nível gráfico, uma nova interface gráfica customizável e ainda diversas funcionalidades de interesse para sectores industriais específicos. Com o zenon 6.50, o utilizador passa a

Ulf Bexell dirige COPA-DATA IBÉRICA De nacionalidade sueca e com formação em Engenharia Electrotécnica, Ulf Bexell desempenhou vários cargos técnicos e comerciais na Siemens, onde adquiriu experiência em aplicações industriais de sistemas SCADA. Viveu e trabalhou vários anos na Ásia, onde estabeleceu e administrou subsidiárias empresas europeias. Vive em Portugal desde 2005 e é o Managing Director da COPA-DATA IBÉRICA.

30

reviproject

Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


software dispor de novas opções para ter um SCADA com o seu próprio design. Com a integração do WPF (Windows Presentation Foundation), a interface do utilizador pode ser personalizada usando ficheiros XAML. Pela primeira vez, o zenon vai inclur objectos inovados. Outra novidade interessante nesta nova versão é a funcionalidade “what if”, em que o utilizador pode fazer e avaliar simulações de processo. Em muitos casos, esta funcionalidade permitirá dispensar o ensaio laboratorial de equipamentos. Por outro lado, o modo de simulação será também útil para formação e treino de operadores. Os utilizadores podem ainda criar e integrar as suas próprias funcionalidades, tirando partido do sortido de ferramentas: programação .NET com C# ou Visual Basic.NET baseada em VSTA (Microsoft Viksual Studio Tools for Applications). Quanto às funcionalidades de interesse específico sectorial, podem referir-se o écran “S7 Graph” para visualização de sequências na produção automóvel, ou a função “Fault location” para localização e rectificação de curto-circuitos ou falta de terra em redes eléctricas. A COPA-DATA investe cerca de 25% da sua facturação em I&D para manter o seu software na vanguarda. Segundo Thomas Punzenberger, fundador e CEO da empresa, “com esta actualização, a COPA-DATA

subiu a fasquia da tecnologia SCADA. O zenon 6.50 demonstra como os mundos HMI/SCADA e MES podem coexistir num mesmo produto”.

Gestão de energia com zenon EMS Entrou-se numa nova era em matéria de gestão da energia, quer por parte de quem a produz e distribui, quer por parte das indústrias que a utilizam. O software zenon EMS (Energy Management System) da COPA-DATA assegura que as “importações” e “exportações” de energia são geridas de forma segura e eficiente, de acordo com os parâmetros contratados. A liberalização dos mercados, ao gerar inevitavelmente a proliferação de variantes tarifárias, coloca na ordem do dia as capacidades de planeamento e previsão das quantidades de energia necessárias. Os fornecedores necessitam de previsões de carga para poderem fazer o seu planeamento. Os clientes que mantiverem o seu perfil de carga poderão tirar partido dos melhores tarifários e evitar os custos extra. O sistema de gestão de energia zenon EMS ajuda os utililizadores a monitorizar e regular o consumo, evitando que a importação de electricidade ou gás exceda os limites contratados. Este EMS está totalmente integrado no software SCADA/HMI, o que significa que o controlo do processo produtivo e a gestão da energia ocorrem no mesmo sistema e na mesma plataforma. Todos os componentes são monitorizados centralmente

Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

reviproject

e contribuem para a Eficiência Global dos Equipamentos. As acções de comutação do EMS são detectadas no SCADA e vice-versa. Estas acções podem ser automatizadas de forma segura para prevenir operação indevida. O processo de “importação” de electricidade ou gás é similar - os preços são calculados com base na potência máxima usada durante um determinado período. Existe uma diferença fundamental: no caso do gás, os picos são evitados recorrendo às reservas armazenadas, enquanto os picos eléctricos são evitados desligando equipamentos consumidores desnecessários e religando-os mais tarde. O zenon consegue assegurar a manutenção da potência média relevante para o preço da energia, desencadeando as acções específicas para limitar os picos de carga. O software zenon EMS tem plena compatibilidade com as normas IEC 60870 e 61850 e também inclui um amplo leque de controladores. Isto significa que pode ser ligado facilmente a todos os tipos de dispositivos. Além disso, o zenon EMS é disponibilizado e acessível mesmo a instaladores de pequena e média dimensão.Ao realizar as suas previsões, o zenon combina diversos métodos de cálculo das tendências e perfis de consumo para estabelecer os valores de correcção e para habilitar o utilizador a escolher as melhores estratégias de gestão da energia. 31


accionamentos Gateway de Bus de Campo de alta velocidade

A solução inteligente para aplicações servo multi-eixos Com as novas gateways de bus de campo de alta velocidade para os servo-accionamentos multi-eixo MOVIAXIS®, a SEW-EURODRIVE oferece um método de alta performance, com características de multifuncionalidade para soluções servo. As gateways dispõem de alta velocidade de tratamento e armazenamento de dados, restauro automático de parâmetros após a substituição de unidades e interfaces de bus de campo/rede para PROFIBUS, DeviceNet, PROFINET IO, Ethernet IP e Modbus TCP. As interfaces de engenharia TCP/IP e USB, estão integradas de série. Os servo-accionamentos multi-eixo MOVIAXIS® abrem inovadoras oportunidades para aplicações servo multi-eixo. Além do controlo altamente dinâmico de eixos individuais, o servo-controlador oferece uma configuração flexível .

Os Módulos Mestre são o “cérebro” de cada sistema de eixos. Estes módulos centralizam acesso a redes bus de campo, tecnologia de controlo e armazenamento de dados. Quando combinados com Módulos Eixo inteligentes, optimizam o sistema e reduzem os custos, uma vez que os opcionais de bus de campo e armazenamento de dados individuais deixam de ser necessários em cada eixo. O Módulo Mestre do sistema MOVIAXIS® está disponível em várias versões funcionais: gateway, controlador de aplicação ou motion control. Os Módulos Mestre com as novas gateways do tipo UFx41B asseguram que os dados de processo do bus de campo são distribuídos aos eixos e que as informações dos eixos são disponibilizadas no bus. Estas gateways de alta performance podem também trocar um

MOVI-PLC® e MOVIAXIS® Soluções inovadoras para máquinas de enrolar e entrançar A empresa Herzog, de Oldenburg é líder no mercado das máquinas de enrolamento e entrançamento, utilizadas na produção de numerosos produtos, tais como fios, cordas e cabos, com os mais diversos diâmetros. Existem vários processos de revestimento e entrançamento. A combinação de movimentos mecânicos necessários para obter o efeito desejado representa um desafio para o construtor de máquinas. Por um lado, é necessário garantir parâmetros como o número de cruzamentos por unidade de comprimento. Por outro, é necessário que a máquina permita alterar esses parâmetros para ter a flexibilidade suficiente para mudar de um produto para o outro. O objectivo da Herzog foi tornar as suas máquinas mais flexíveis, mais leves e mais fáceis de operar. Para isso contou com a parceria da SEW-EURODRIVE.

32

Todas as ligações mecânicas entre módulos da máquina foram eliminadas e cada módulo tem o seu próprio accionamento. Deste modo, a mudança de trabalho ou de parâmetros é rápida, fácil e não requer intervenção mecânica na máquina. A máquina foi completamente automatizada com componentes SEW-EURODRIVE, designadamente três motores CV132S4 e um motor CT90L4 com redutores de engrenagens helicoidais e encoders ES2S e AS3H. Um Motion Controller MOVI-PLC DHR41B instalado no módulo principal controla toda a máquina devido às suas funcionalidades de autómato e de controlo do movimento, e coordena os motores através de um sistema de servo-accionamentos multi-eixos MOVIAXIS®. A interface com o operador foi confiada a uma consola DOP11B-30, com funcionalidade de gestão de receitas.

reviproject

número configurável de dados de processo entre os eixos e o bus de Campo ou rede. Através dos bus de sistema SEW, as gateways podem ser ligadas, de forma optimizada do ponto de vista dos custos, a Módulos Eixo MOVIAXIS®, a conversores de frequência MOVITRAC® ou a variadores tecnológicos MOVIDRIVE®. Dependendo da aplicação, podem ser utilizados dois buses CAN ou um bus de sistema baseado em EtherCat. No que respeita à comunicação com o controlador de nível superior, as gateways estão, actualmente, disponíveis em duas versões: DeviceNet e Profibus; Profinet IO, EthetNet IP e ModBus TCP. Em cada versão, é possível comutar entre os diferentes buses através de um micro-interruptor. De série, as gateways oferecem, também, interfaces para comunicação de escritório. Através de USB ou TCP/IP torna-se fácil, não só definir os parâmetros no sistema de eixos, assim como fazer a integração na rede do cliente. Os acessórios SEW-EURODRIVE disponíveis incluem, ainda, um modem opcional (ORA11B) que pode ser ligado à interface Ethernet da gateway. Isto significa que a manutenção remota pode ser efectuada através de uma linha analógica, permitindo assim evitar os problemas que podem surgir ao tentar estabelecer a ligação através da rede do cliente (firewalls, etc…). Para facilitar as tarefas de manutenção, a gateway oferece uma função de auto-restauro, particularmente útil para os operadores de sistemas. Todos os dados relativos aos eixos no sistema são armazenados de forma centralizada no Módulo Mestre. Se um eixo for substituído, a gateway restaura os dados no novo eixo de forma automática. O eixo substituído pode, portanto, ser utilizado imediatamente, sem necessidade de realizar quaisquer ajustes ou definir novos parâmetros. Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


accionamentos

Moto-redutores em aço inox O moto-redutor de engrenagens cónicas KESA 37 da SEW-EURODRIVE caracteriza-se pelo desenho especial do cárter e pela construção em aço inox de alta qualidade. É especialmente indicado para satisfazer as condições de produção das indústrias alimentares e de bebidas, bem como todas as aplicações em que as máquinas e sistemas tenham de ser limpos intensivamente ou estejam sujeitos a ambientes húmidos. Os moto-redutores em aço inox da SEW-EURODRIVE, dispõem de superfícies de fácil limpeza combinadas com elevada resistência a produtos ácidos e alcalinos. Reentrâncias que poderiam acumular lixo e líquidos, as juntas e conexões estão disponíveis com um grau de protecção até IP69K. O moto-redutor é construído inteiramente em aço inox, prevenindo efectivamente qualquer tipo de corrosão.

Inspecção de ligações e motores eléctricos Uma ligação solta ou com corrosão aumenta a resistência, a queda de tensão e a geração de calor. A detecção precoce desta anomalia evita a degradação da instalação e reduz os riscos de avarias e danos. As câmaras termográficas Ti9 Electrical da Fluke são instrumentos fáceis de usar que permitem essa detecção. Com o quadro eléctrico aberto e com a instalação a funcionar em condições normais (no mínimo, a 40% da carga máxima), devem efectuar-se as leituras térmicas necessárias para localizar eventuais discrepâncias entre ligações com cargas e condições similares. Diferenças significativas devem obrigatoriamente originar procedimentos de verificação de cargas de cada uma das ligações (usando os multímetros adequados). Sempre que a diferença entre ligações for superior a 15% ou a diferença entre uma das ligações e a temperatura ambiente for superior a 40 °C, a acção correctiva deve ser imediata. Por temperatura ambiente entende-se a temperatura no local onde se encontra a instalação (e não a temperatura no interior de uma fábrica em que haja corrente de ar ou ventilação). Para cada instalação deve existir um procedimento regular de verificação. As leituras termográficas devem ficar arquivadas, de modo a permitir identificar anomalias recorrentes e orientar as verificações e intervenções futuras. No LCD das câmaras termográficas, a imagem térmica identifica com precisão as zonas quentes, permitindo assim localizar os problemas. A inspecção periódica de

Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

quadros e pontos de ligação, tais como variadores, protecções, controlos, etc., permite detectar desequilíbrios de tensão e corrente. Deste modo, a verificação de cargas só é feita quando necessário. A câmara Ti9 Electrical é um modelo básico, de fácil utilização e de baixo custo. Tem uma resolução de 160 x 120 que proporciona um nível de detalhe adequado para a generalidade das aplicações industriais de inspecção e verificação de equipamentos e instalações eléctricas e electromecânicas. Tem protecção IP54 (uso em ambientes com salpicos de água e poeiras), construção robusta (suporta queda até 2 m) e pode ser actualizada com a tecnologia IP-Fusion para se converter numa câmara Ti10. Uma das particularidades desta tecnologia é a possibilidade de “recortar e fundir” imagens termográficas com imagens

reviproject

normais, facilitando a localização e identificação dos problemas. A leitura termográfica não atinge os componentes internos dos motores eléctricos, mas a leitura das temperaturas à superfície proporciona uma “aproximação” mais do que suficiente para detectar e/ou prever anomalias tão relevantes como ventilação defeituosa (que requer limpeza), desequilíbrio de tensão, falha iminente dos rolamentos, defeitos no acoplamento, defeito no isolamento do rotor ou do estator ou ainda problemas vários nas ligações eléctricas. Os motores eléctricos e cada um dos componentes da instalação foram projectados para trabalhar a uma determinada temperatura, que é indispensável conhecer e respeitar. As temperaturas excessivas acarretam a redução da disponibilidade e do tempo de vida útil dos motores eléctricos. Daí a importância dos procedimentos de verificação regulares, para os quais são indicadas as câmaras termográficas. Os riscos de avaria, paragem, danificação podem ser evitados com procedimentos de inspecção sistemáticos mas simples, que compensam em segurança, dinheiro e tempo. A Fluke é representada em Portugal pela AresAgante. Mais informação sobre termografia em www.aresagante.pt e www.fluke.pt 33


accionamentos

Tecnologia de movimento linear Fundada em 1989, a HIWIN Technologies Corp. é hoje um dos principais fabricantes de produtos de tecnologia de movimento linear. Com presença global, a HIWIN tem duas fábricas na Alemanha e seis em Taiwan. Na Alemanha, tem ainda um centro de investigação e desenvolvimento, essencial para manter a vocação inovadora que está na base da sua reputação. A HIWIN é apontada como pioneira no fabrico de fusos de esferas que correspondem aos graus de precisão mais rigorosos impostas pelas normas DIN e ISO, assim como guiamentos lineares. O programa de fabrico da HIWIN destina-se a um leque diversificado de aplicações, incluindo componentes para as indústrias de máquinas-ferramentas, equipamentos médicos, máquinas de venda automática (vending), instalações de movimentação de cargas (handling), indústria automóvel, etc.. As variadas famílias de produtos permitem encontrar o componente adequado para cada aplicação. A HIWIN também desenvolve e fabrica componentes por medida, sempre que uma determinada aplicação não tem solução nas famílias standard.

Sistemas de Posicionamento e Motores Lineares

Fusos de Esferas A HIWIN fornece a solução óptima, independentemente do equipamento a actuar. O cliente selecciona o fuso de esferas adequado para a aplicação, e a HIWIN disponibiliza o seu know-how para o ajudar nessa decisão.

Guiamentos Lineares

Módulos Lineares

As séries disponíveis, foram desenvolvidas e optimizadas de acordo com aplicações específicas. Basta escolher o melhor perfil para a aplicação em causa. A HIWIN disponibiliza também guiamentos já com sistema de medição de posição incluído.

Módulos lineares compostos por fusos de esferas e guias lineares. Com a integração destes dois equipamentos obtém-se uma solução linear compacta e modular para as tarefas de accionamento, reduzindo tempos de construção e montagem. O movimento é gerado pelo fuso de esferas que tem predisposto um adaptador para receber um motor. O movimento é guiado pela guia linear.

34

reviproject

Com os sistemas HIWIN, os construtores de máquinas e equipamentos podem seleccionar soluções de posicionamento na gama de motores lineares standard. Em função da tarefa a executar, podem ser utilizados motores com componentes de núcleo de ferro (ironcore) ou sem núcleo (coreless). A equipa técnica de apoio ao cliente HIWIN está sempre disponível para apresentar a solução óptima para sistemas de posicionamento dinâmico que exijam elevada precisão e onde o uso de motores lineares standard não seja possível. Os motores lineares HIWIN apresentam performances entre 270N e 5000N.

Mesas Rotativas e Motores de Binário A ligação rígida entre o motor e a carga nas mesas rotativas HIWIN, em conjunto com o servo-controlo de elevada performance, garante acelerações excelentes e movimento uniforme exacto. As mesas rotativas e motores de binário HIWIN estão equipados com veios ocos que possibilitam a passagem de cabos ou outros elementos mecânicos, tornando-os particularmente adequados para aplicações de automação. Os binários nestes equipamentos atingem os 380Nm.

Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


accionamentos

Actuadores Lineares Os actuadores lineares HIWIN têm aplicações em sectores que vão desde os dispositivos médicos e equipamento de conforto doméstico, até à tecnologia industrial de elevado desempenho. Equipados com um motor DC de 24V, estes actuadores permitem forças até aos 10 000 N de forma a cumprir os requisitos da aplicação, mantendo uma instalação simples facilitada pela montagem compacta.

Rolamentos Lineares Os rolamentos lineares de esferas permitem movimento linear de elevada precisão pela utilização da recirculação patenteada de esferas HIWIN. Este sistema permite a sustentação de elevadas cargas, com baixo ruído, reduzido atrito e elevada rigidez. A extensa gama disponível, com tamanhos desde os 8mm aos 50mm, permite um óptimo funcionamento nas mais diversas condições ambientais. A HIWIN disponibiliza assim uma completa gama de produtos em Tecnologia de Movimento Linear reconhecida e utilizada a nível mundial. Em Portugal, a gama de produtos e soluções HIWIN é distribuida pela REIMAN (www.reiman.pt).

Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

reviproject

35


bombas

Inovação, Serviço e novas áreas de negócio A presença da Grundfos no mercado português pode estar no limiar de uma nova fase. Tem uma elevada reputação e quota de mercado nas infraestruturas, nas instalações técnicas em edifícios e nas tecnologias ambientais, mas não quer limitar-se a gerir essa posição. Segundo José Costa, administrador-delegado da filial portuguesa, a Grundfos, vai apostar no segmento indústria e reforçar a capacidade de serviços. No mercado global das bombas e sistemas de bombeamento, a Grundfos tem duas vantagens de primeira linha: por um lado, a independência financeira e a estabilidade accionista favorecem estratégias claras e de longo prazo; por outro, a independência tecnológica e a capacidade de desenvolvimento próprio, desde os motores até à electrónica. As actividades de I&D ocupam cerca de 10% dos 16 000 colaboradores a nível

mundial. No passado, as actividades de I&D estavam centralizadas na Dinamarca (país de origem). Nos últimos anos, surgiram novos polos de I&D, focados em áreas específicas: sistemas de doseamento na Alemanha, sistemas de supressão de incêndios nos E.U.A. e sistemas para tratamento de águas residuais (ETARs) na China. A nível global, as filiais Grundfos estão a ser incentivadas a partilhar experiências e conhecimentos.

Sistema SQFlex Solar

Economia em sistemas de rega Há quatro anos, Artur Pissarro e Fátima Mourão iniciaram um projecto de agricultura em estufas, em Fortes Novas, a 15 km de Ferreira do Alentejo. Numa propriedade de 3 ha, instalaram 1500 metros de estufas para o cultivo de pepino, melão e meloa, e plantaram 700 árvores de fruto e olival. O sistema de rega diária foi inicialmente equipado com uma bomba CH. No entanto, verificou-se um gasto de energia muito elevado: no pico máximo, o consumo ascendia aos 1300 Watts. Com a bomba ligada, o sistema gastava as baterias em 15 minutos. A utilização de energias renováveis impôs-se, então, como a solução mais económica. Entre as várias opções disponíveis, o casal seleccionou o sistema SQFlex Solar da Grundfos, com sistema de backup de baterias, capaz de funcionar tal como qualquer outro sistema tradicional de fornecimento de água fechado com alimentação eléctrica, proporcionando pressão dia e noite. Segundo Artur Pissarro, a solução da Grundfos é a mais adequada porque “reconhece a corrente alterna e contínua”. A energia contínua, captada pelos painéis solares, é convertida em alterna, de 220/250 Watts, alimentando todos os outros aparelhos que existem na propriedade, como pequenos electrodomésticos e computador. “Mal começa a amanhecer, a bomba é ligada e funciona até ao fim do dia. Quanto maior o pico solar, maior é a pressão na rega”, explica Artur Pissarro. Depois de cerca de dois anos a funcionar todos os dias, de manhã à noite, o proprietário considera-se satisfeito com a solução e admite complementar o sistema com uma turbina eólica. “O gasto com electricidade é zero”, salienta Fátima Mourão. Em termos de poupança, a proprietária acredita que conseguiram poupar cerca de 90 euros por mês só na rega das estufas.

“Para além da nossa própria experiência local, estamos a recorrer à experiência dos nossos colegas de outros países. Com isso, damos passos mais rápidos e servimos melhor os objectivos dos nossos clientes, em todas as áreas, com destaque para as centrais hidropressoras e os sistemas de supressão incêndios, duas áreas em que temos um bom currículo em termos de integração local, com múltiplos projectos concretizados e com sucesso” - disse à REVIPROJECT o Dr. José Costa. Neste contexto, a capacidade de serviço é encarada como aspecto essencial: “temos a

maior equipa de serviço pós-venda do mercado e encaramos os serviços não só como uma vantagem competitiva mas também como uma variável estratégica para o desenvolvimento de novos negócios. É nosso propósito capitalizar a competência dos nossos técnicos e traduzi-la em soluções de valor acrescentado, desde os contratos de manutenção às auditorias técnicas e económicas nas nossas áreas de especialidade”.

Novos negócios no segmento industrial Apesar do impacto do contexto sectorial do sector da construção, a Grundfos deverá chegar ao fim de 2009 com um volume de negócios praticamente igual ao do ano anterior. Para os anos mais próximos, a estratégia inclui uma viragem para as instalações industriais. Segundo José Costa, “não se trata propriamente de uma vira-

gem, nem de uma estratégia específica para o mercado português. A Grundfos vai continuar a consolidar as suas com36

reviproject

Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


bombas AVAC, Supressão de Incêndios e Drenagem Os edifícios e instalações de grande afluência de público envolvem responsabilidades especiais em todos os aspectos, designadamente no que diz respeito a instalações AVAC (aquecimento, ventilação e ar condicionado), sistema de supressão de incêndio e rede de drenagem. A Grundfos, pela posição que ocupa como fabricante de bombas de água tem assumido a responsabilidade por vários projectos de grande envergadura nessas três áreas. De entre os projectos concretizados nos últimos anos, destacam-se edifícios emblemáticos, como é o caso da Nova Igreja da Santíssima Trindade do Santuário de Fátima, o Centro Comercial Dolce Vita Tejo.

os equipamentos para os sistemas de Redes de Incêndio e Drenagem de águas pluviais. O grupo de incêndio está instalado numa área técnica apropriada e desenhada para o efeito, e os grupos para águas pluviais ficaram instalados individualmente, um em cada poço de drenagem correspondente. Para além da eficiência de protecção anti-incêndio e de escoamento de águas pluviais, os sistemas instalados caracterizam-se também pela eficiência energética. As instalações asseguram de forma discreta a segurança e o conforto dos utilizadores da igreja, com capacidade adequada a afluências que podem ir até às 9000 pessoas.

Nova Igreja da Santíssima Trindade

Dolce Vita Tejo

No caso da Igreja da Satíssima Trindade, a Grundfos forneceu todo o equipamento para as áreas de AVAC, rede de incêndio e rede de drenagem. Na área de climatização, a solução instalada baseia-se nos circuladores Grundfos, instalados nos circuitos de aquecimento e arrefecimento. Ambos são compostos por um circuito primário, de caudal constante, e por circuitos secundários, de caudal variável, devido ao facto de os equipamentos terminais estarem dotados de válvulas de duas vias e não de três vias, o que se traduz em economia de energia eléctrica na condução da instalação. A produção de energia térmica de aquecimento e arrefecimento encontra-se instalada numa das centrais térmicas do edifício, sendo distribuída às restantes através de um conjunto de tubagens em galerias próprias. Por opção conjunta da Grundfos e da empresa instaladora, uniformizou-se, tanto quanto possível, o modelo dos circuladores. O edifício ficou equipado com uma solução AVAC completa e fiável. Todos os circuitos de distribuição têm variação de caudal, garantindo que a pressão na compressão dos circuladores é constante, o que permite uma poupança de energia na ordem dos 25%. A Grundfos forneceu também

Inaugurado em Maio de 2009, o centro comercial Dolce Vita Tejo, no concelho da Amadora é um dos maiores da Europa. Ocupa uma área de mais de 100 mil metros quadrados, tem várias centenas de lojas e uma afluência de milhares de pessoas. Neste projecto, a tecnologia Grundfos está presente nas instalações AVAC, Abastecimento de Água, Incêndio e Esgotos. Neste projecto, a responsabilidade pelas instalações especiais de águas, electricidade, ar condicionado e segurança foi atribuída ao consórcio TEJO – J. J. Tomé – Sousa Pedro – Pinto & Cruz, ACE. De acordo com a empresa instaladora, os objectivos de conforto dos utentes e de eficiência energética foram atingidos com a solução instalada. Em especial, os equipamentos com variação de velocidade permitem ajustar os consumos de energia de acordo com as necessidades. A robustez e qualidade elevada dos equipamentos Grundfos foi também decisiva para a escolha.

petências e a sua posição nos segmentos do AVAC, centrais de incêndio, abastecimento, drenagem e ETARs. Estas áreas também têm um vasto potencial no sector industrial. Tal como os edifícios, residenciais ou de serviços, também as unidades industriais necessitam de sistemas de supressão de incêndios e de climatização. Na área das ETARs, a Grundfos investiu no desenvolvimento de soluções inovadoras, como as centrais modulares e deslocáveis “Biobooster”. Como especialista em bombas e centrais hidropressoras, a Grundfos é um parceiro técnico natural para sistemas de águas de processo. Finalmente, a Grundfos tem uma área específica de sistemas de doseamento como é o caso das bombas “Alldos”. Todas estas áreas têm um potencial diversificado de aplicações industriais”. A Grundfos tem o perfil necessário para agir no sector industrial. Há muito que deixou de ser um fabricante de bombas, sendo hoje

Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

reconhecido como fornecedor de soluções e sistemas, completando a sua oferta com aspectos tão importantes como o controlo remoto, quadros com mais funcionalidades, mais tempo de garantia, mais integração, etc. “Há uma mudança de mentalidade no

mercado. O dono da obra é mais exigente, quer mais informação, mais garantias” - afirma José Costa. "Do mesmo modo, o comprador industrial está cada vez mais preocupado com a fiabilidade dos equipamentos e com a eficiência energética. Estes temas não são do futuro, são do presente. Na nossa perspectiva, faz todo o sentido que os clientes comprem pelo preço. Têm é que classificar o preço em função do valor real do equipamento e do seu ciclo de vida. Aqui, a Grundfos está à vontade”. De destacar ainda as soluções baseadas em energias renováveis. A Grundfos abriu um website específico para divulgar soluções e aplicações com sistemas baqseados em energia solar, eólica e sistemas combinados.

reviproject

Também nesta área já existem experiências bem sucedidas em Portugal .

Parcerias de responsabilidade No capítulo da distribuição, a Grundfos aposta em duas frentes. Na chamada distribuição de balcão, o objectivo é motivar os distribuidores a alargar o seu portefólio e a “saber mais sobre os equipamentos e sistemas”. Quanto aos distribuidores/instaladores, a Grundfos encara-os como “guarda avançada regional e sectorial”. Segundo José Costa, “não é nosso objectivo vender

directamente e preencher o espaço dos distribuidores/instaladores. Nós estamos presentes quando os projectos assim o exigem. O nosso interesse é transferir o máximo de conhecimentos e competências. Quanto mais competência técnica tiverem os nossos parceiros, mais a Grundfos pode concentrar os seus esforços na prescrição”.

37


bombas

Circulador ALPHA2 ultrapassou 1 milhão No dia 3 de Novembro, a fábrica de Bjerringbro (Dinamarca) da Grundfos fabricou o milionésimo circulador ALPHA2, o primeiro a nível mundial a ter a classificação A em matéria de consumo de energia. O ALPHA2 revolucionou o mercado dos circuladores com a sua funcionalidade “plug-and-pump” e o seu baixo consumo. Ser todos os circuladores em operação na Europa fossem substituídos por ALPHA2, a economia global seria da ordem dos 35 mil milhões de kWh (equivalente a 14 milhões de toneladas de CO2). A linha de produção dos circuladores ALPHA2 - totalmente automática - arrancou em Novembro de 2007. Ultrapassado o primeiro milhão, a Grundfos prevê produzir e vender mais de um milhão de unidades por ano. A regulamentação europeia favorece a instalação de bombas deste tipo. A partir de 2013, apenas serão admitidos no mercado circuladores com classificação A.

38

Bombas de aspiração axial mais eficientes A Grundfos anunciou recentemente a extensão da gama de bombas com aspiração axial, agora um caudal máximo de até 1300 m3/h. As novas bombas estão disponíveis com motores EFF1 (classe 1 de eficiência energética) e conversor de frequência integrado. Considerando que os custos energéticos representam cerca de 90% dos custos totais de posse e utilização de uma bomba, a eficiência energética acrescida é da maior relevância. A economia de custos energéticos antecipa o retorno do investimento. Em dois ou três anos, a economia de custos pode equivaler ao custo de aquisição da instalação completa.

reviproject

Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


edifícios

Vidros duplos A REHAU lançou um novo sistemas de janelas baseadas em perfis de PVC, com características acrescidas de isolamento térmico (Uf= 1,3 W/m²K) e acústico (classe 4 VDI 2719). A gama Euro-Design 70 tem profundidade de 70 mm, dupla junta e 5 câmaras. Comparativamente a uma janela de madeira Uw =2,7 W/m²K, a janela Euro-Design 70 permite economias de energia até 56%. Como características funcionais destaca-se ainda a resistência ao roubo (classe 2 DIN V ENV 1627) e a impermeabilidade ao ar e chuvas fortes (até grupo de solicitação C DIN 18055). Do ponto de vista estético, destaca-se a sobriedade do design e a disponibilidade de variantes de côr e acabamento (incluindo lacados, folheados e revestimento em alumínio.

Domótica Mordomus com novas funcionalidades Desenvolvido em Portugal pela IOLine, o sistema de domótica Mordomus foi recentemente valorizado com novas funcionalidades. Desde logo, um novo multi-sensor interior capaz de integrar detecção de intrusão (segurança), movimento (para accionar iluminação ou outra função), temperatura (para accionar sistema de climatização), iluminação (para regular iluminação e estores), e também de gravar comandos IR (infra-vermelhos) para controlo de qualquer aparelho com comando remoto TV, DVD, HiFi, AVAC,...). O mesmo comando remoto pode ser usado para a TV, a iluminação, trincos de portões, o ar condicionado, etc.. Outra evolução do Mordomus é a programação de funções condicionadas (IF), ao alcance do utilizador e sem necessidade de programação por técnico especializado. A integração desta nova funcionalidade não acarreta custo adicional do sistema e permite condicionar comandos de climatização ou quaisquer outros à verificação de condições detectadas pelos sensores (temperatura, chuva, etc.). Para tornar a utilização do Mordomus ainda

mais fácil, a novas função E-Map permite integrar uma planta real da casa e tirar partido do acesso ao Mordomus via internet. O sistema de som ambiente do Mordomus também foi incrementado com a disponibilidade de mais de 100 estações de rádio com sinal internet e playlists de MP3 configuráveis pelo utilizador. O sistema de som pode ser usado para intercomunicação entre divisões. Finalmente, o Mordomus passou a poder ser incrementado com sensor exterior de condições meteorológicas, tais como a velocidade do vento, a luminosidade exterior (útil para activação condicional de luzes exteriores), pluviosidade (sim/não) e temperatura.

Elevadores Controlador de amigos do ambiente aquecimento A ThyssenKrupp combina várias soluções O controlador ECL Confort 110 da Danfosss destaca-se pela simplicidade e facilidade de instalação. Com este dispositivo, a temperatura interior da residência ou escritório é regulada automaticamente em função da temperatura exterior. É fornecido com parametrização por defeito, que o utilizador pode alterar, usando os menus intuitivos disponíveis em vários idiomas e o écran retro-iluminado. Para além da regulação da temperatura interior, o ECL Confort 110 também permite economizar energia.

para aumentar a eficiência energética e ambiental dos elevadores. Uma delas é a integração de unidades que recuperam a energia de travagem e a convertem em energia eléctrica. Deste modo, é possível recuperar até 30% do consumo de energia do elevador. Outra solução é a integração de processadores capazes de optimizar a utilização dos elevadores. Em prédios com vários elevadores, estes sistemas “chamam” o elevador que está mais próximo e minimizam as viagens. Para que tal seja possível, os utilizadores não se limitam a indicar se vão subir ou descer indicam o destino. Também na iluminação se pode reduzir o consumo energético, designadamente através das lâmpadas LED, que permitem reduzir drasticamente o consumo de energia.

Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

reviproject

39


materiais

Guia inovadora para portas de máquinas A nova guia híbrida DryLin WJRM foi desenvolvida com o objectivo de reduzir a força motriz, especialmente em deslocamentos manuais de portas, protecções, gavetas deslizantes e comportas, assim como em aplicações de posicionamento. Para este efeito a igus tirou partido das propriedades dos materiais para combinar movimentos deslizantes e rolantes Os plásticos utilizados nestas guias são suficientemente robustos para suportar cargas até 50 kg. São leves e isentos de lubrificação pemitindo movimentos suaves. Numa determinada posição de montagem reduz-se 4 a 5 vezes a força motora necessária, devido aos rolos que suportam a carga principal. Com a guia híbrida agora apresentada, a igus completa a família de guias lineares DryLin W . O sistema extremamente compacto foi projectado de maneira a ter rolamentos interiores sem aumentar a altura construtiva (18 mm). Também é possível utilizar este tipo de guias lineares económicas, em três outras variantes com veio de diâmetro 10 mm: como

Princípio de funcionamento da nova guia híbrida: a carga principal distribuiu-se nos rolamentos dos rolos (centro), reduzindo a força motriz necessária. Os casquilhos deslizantes plásticos compensam eventuais forças transversais (do lado direito).

guia individual para a distância flexível entre guiamentos e como guias duplas com uma distância entre veios de 40 mm ou 80 mm para uma montagem rápida sem alinhamentos. A caixa da guia híbrida é de zinco cromado. O sistema DryLin W é modular e flexível com as guias feitas em perfil de alumínio anodizado, as chumaceiras em zinco injectado, ligas de aço inoxidável ou alumínio e casquilhos deslizantes em polímero. A diversidade deste sistema de fácil montagem possibilita ao utilizador aproveitar ao máximo os espaços de instalação. As várias larguras das guias permitem numerosas

combinações, em conjunto com os diversos comprimentos dos carros. Os quatro tamanhos disponíveis vão de 6 mm até 20 mm de diâmetro. Todos os sistemas de guias DryLin W trabalham sem lubrificantes, no chamado funcionamento a seco, não necessitando de qualquer manutenção durante o funcionamento. As guias lineares têm elementos deslizantes em polímero iglidur J ou iglidur J200. Ambos os materiais são caracterizados pelo baixo desgaste e baixo atrito. Além disso, resistentem a substâncias químicas, amortecem vibrações e praticamente não absorvem humidade.

Calha articulada com protecção contra limalhas Em cursos longos de máquinas-ferramenta, onde as calhas articuladas têm de ser aplicadas de modo deslizante, as limalhas metálicas são um problema. Para isso os projectistas da igus acabam de desenvolver um guiamento horizontal superior com o nome Guidelok. A nova solução para calhas articuladas em suspensão é predestinada a grandes cursos até 50 m, em zonas com limalhas. O sistema agora apresentado conduz a parte superior da calha articulada em suportes com rolos oscilantes, os quais se recolhem à passagem da curva da calha garantindo desta maneira um funcionamento sem qualquer obstrução. Guiada num canal leve em alumínio, a calha porta-cabos passa pelos suportes dos rolos.

Estes recolhem-se à passagem da curva e voltam a abrir após a sua passagem. Em seguida, a parte superior volta a pousar nos suportes dos rolos. Esta construção evita completamente a acumulação de limalhas entre as superfícies de deslize do parte superior e inferior da calha porta-cabos articulada. Para além do efeito principal de proteger os tubos e os cabos contra limalhas, esta construção proporciona uma série de vantagens. Por um lado, o aumento enorme

Na curva, a calha articulada passa pelos suportes dos rolos oscilantes (lado esquerdo), estes recolhem e voltam a abrir depois da curva passar (no meio), a seguir a parte superior pousa outra vez nos suportes (lado direito).

40

reviproject

do comprimento em suspensão leva a optar por uma calha articulada com menores dimensões, quando o comprimento é pré-determinado, economizando assim material e custos. Em segundo lugar a utilização de uma calha articulada suspensa mais pequena leva a uma diminuição da força de tracção/ compressão e também da potência para movimentar a calha. Isso poupa energia e melhora a eficiência. Em terceiro lugar, a parte superior e inferior da calha articulada encontram-se instaladas separadamente no novo Guidelok. Devido ao pequeno impacto da força consegue-se minimizar o atrito e o desgaste, contribuindo para aumentar o tempo de vida útil. Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


materiais

Calhas e cabos para salas limpas A igus obteve a certificação de várias calhas articuladas e cabos para aplicação em salas limpas com a categoria ISO Classe 1. A certificação foi efectuada pelo Instituto Fraunhofer e confirma a possibilidade de usar estes materiais em equipamentos instalados em salas limpas nas indústrias farmacêuticas e alimentares, bem como nas indústrias de semicondutores com exigência acrescida de limpeza e ausência de partículas. Os sistemas de calhas articuladas da igus E6.CR (material especial) e E3 foram classificados segundo a categoria ISO 1 – IPA. Outras séries foram consideradas como sendo da categoria ISO 2 ou 3. Deste modo é possível fazer indicações precisas em relação à aplicabilidade em salas limpas para praticamente todas as calhas articuladas da igus. O sistema E6 garante um funcionamento extremamente silencioso até 37 dB(A), é praticamente isento de vibrações e é capaz de funcionar em segurança às velocidades e

Nº 158 Out/Nov/Dez 2009

acelerações elevadas exigidas actualmente. Uma característica desta calha articulada é a ligação das partes laterais da calha por elementos elásticos em polímero, evitando os efeitos de atrito e desgaste da ligação clássica de pino/furo. Igualmente com a categoria ISO classe 1 é o sistema E3, neste caso até nos modelos standard de catálogo. Esta calha porta-cabos extremamente silenciosa é particularmente apropriada para espaços pequenos e muito pequenos. Também neste caso um elemento elástico garante uma resistência completa ao desgaste, evitando praticamente movimentos relativos nas articulações. A calha articulada funciona em salas limpas de maneira silenciosa, suave e sem oscilações.

reviproject

Relativamente aos cabos, a avaliação do Instituto Franhofer classificou também os cabos especiais Chainflex na categoria ISO classe 1. Trata-se do cabo de comando CF9, do cabo de servo-motor CF27 e do cabo de potência CF34. Por fim, o tubo pneumático CF Clean Air calibrado exteriormente, recebeu igualmente a categoria ISO classe 1. Tendo em consideração todos os cabos da igus com idênticos revestimentos, existem agora indicações válidas em relação à aplicabilidade em salas limpas para 620 diferentes cabos Chainflex.

41


maquinação

Micro-percussão A Technifor (França) ampliou a sua gama de máquinas de marcação por micro-percussão pneumática com o lançamento dos modelos XF510Sp e XF510Dp, com áreas de marcação de 100 x 80 mm e 200 x 80 mm, respectivamente. Com velocidade até 10

Gravação de chapa A nova máquina de gravação mecânica IS 900 da Gravograph inclui funções novas como “ponto e tiro” e controlo de tiras sem limites de comprimento. É a máquina ideal para a gravação plana de placas de identificação ou para corte e gravação de chapas de qualquer material, incluindo alumínio. A área de gravação é de 660x460 mm e a velocidade pode ir até aos 100 mm/s.

caracteres por segundo, estas máquinas duplicam a velocidade dos modelos precedentes e são as mais rápidas do mercado. A micro-percussão penumática é um modo eficaz de marcação de metais e encontra aplicações nas indústrias metalomecânica, eléctrica, electrónica, automóvel, etc.. No projecto destes dois novos modelos, a Technifor introduziu diversas melhorias, designadamente ao nível da velocidade de cálculo, do controlo do motor e da precisão da trajectória da cabeça de marcação. Para além da marcação de caracteres, estas máquinas também executam códigos de barras e DataMatrix (apenas 5 segundos para marcar um código DataMatrix), e ainda logotipos e desenhos. Podem trabalhar com informação fixa ou variável (datas, contagem, tempo, etc.) e a interface é compatível com 20 idiomas (14 tipos de teclado). São fornecidas com portas RS232, USB e Ethernet.

Polimento laser

Metalização Plasmadust A Reinhausen Plasma (Regensbuirg, Alemanha) apresentou na feira Productronica (Munique, 10 a 13 de Novembro)um novo sistema de metalização/revestimento de materiais sensíveis à temperatura, tais como plásticos, metais, discos de silício, vidro, filmes/folhas e papel. O processo Plasmadust permite a metalização sem solventes, sem COVs (compostos orgânicos voláteis) e com elevada eficiência energética. A base desta tecnologia é a combinação de um plasma activo a frio com micro/nano partículas. No final do processo, deixam de ser necessárias as tradicionais etapas de acabamento. Os micro/nano pós fundem a baixas temperaturas e podem ser processados em sistemas de plasma de baixo consumo energético e à temperatura ambiente. Por exemplo, o revestimento de 42

uma superfíce de 1 m2 requer apenas entre 0,1 e 0,01 da energia necessária num processo de injecção térmica. Nos sistemas de plasma activo a frio da Rheinhausen Plasma, a temperatura do gás não ultrapassa os 70°C, o que permite processar materiais como filmes e papel. O processo Plasmadust permite depositar revestimento quer em contínuo quer em modo estruturado/localizado, com espessuras a partir de 1 µm, assegurando boa aderência em peças 2D ou 3D. A cadência pode ir até aos 150 m/min.. O processo pode ser aplicado com vários nano pós e podem fazer-se combinações (carbono/metal) impossíveis com os processos tradicionais. Os exemplos de aplicação deste novo processo são múltiplos: revestimento de discos de silício, metalização de células solares, produção de circuitos integrados, baterias de filme, membranas de pilhas de combustível, estruturas leves para a indústria automóvel, etc..

reviproject

Uma equipa de investigadores do ILT-Instituto Fraunhofer de Tecnologia Laser (Aachen, Alemanha) desenvolveu uma técnica de polimento de metais baseada nos raios laser. A técnica permite lidar com geometrias curvas e complexas. Segundo o professor Edgar Willenborg, o feixe laser funde o o metal a uma profundidade de 50 a 100 mícrons. Tal como no polimento tradicional, o método envolve etapas sucessivas, em que a profundidade se vai reduzindo. A técnica ainda não consegue um polimento tão fino quanto as técnicas manuais (na ordem dos 5 nanometros) mas, mesmo assim, o polimento laser (até aos 50 nanometros) tem aplicações potenciais, entre as quais o polimento de moldes para plásticos e vidro. A principal vantagem é a rapidez: um operário especializado necessita de 10 a 30 minutos por cm2. O sistema laser assegura a mesma tarefa em cerca de um minuto. O protótipo foi apresentado na feira EUROMOLD, 2 a 5 de Desembro de 2009, Frankfurt), prevendo-se que o sistema esteja pronto para uso industrial dentro de dois anos.

Nº 158 Out/Nov/Dez

2009


mercado anuncie neste espaço

dispositivos de comunicação

instrumentação e medida

reviproject cupão de subscrição EMPRESA: ACTIVIDADE: NOME: CARGO: ENDEREÇO: COD.POSTAL: E-MAIL: Nº 158 Out/Nov/Dez 2009 TELEFONE:

N.I.P.C.:

Assinale a sua Opção:

158

Edição impressa: 28.35 € Edição electrónica: 17.20 € Subscrição válida para 6 edições

Junte: cheque à ordem de "Intelisco"

reviproject FAX:

Envie para: Oditécnica Apartado 30 2676-901 ODIVELAS

43


44

reviproject

Nยบ 158 Out/Nov/Dez

2009

REVIPROJECT 158  

Revista de Ellectricidade, Mecatrónica,. Instrumentação, Medida e Automação

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you