Issuu on Google+


SUMÁRIO SUMMARY EDitorial

ODISSEIA DA MEDICINA Ano I NÚMero 6 maio - 2010 publisher Kléber Oliveira Veloso

EDITOR’S LETTER

Jornalista Responsável Sueli Raul - DRT-GO/011263JP Redação e ortografia Natércia MARIA MARTINS DA Fonseca

FEEDBACK

DESIGNER GRÁFICO MURILLO MARTINS DE CAMPOS EDITOR DE FOTOGRAFIA Edmar Wellington - MTb 1842 PSICOLOGIA PSYCHOLOGY Enlouqueça-sel Freak up Se rendre fou

PSYCHOLOGIE

FARMACOLOGIA PHARMACOLOGY Os desafios para uma nova farmacopeia brasileira The challenges to a new brazilian pharmacopoeia

FONOAUDIOLOGIA SPEECH TERAPYS Detecção de doenças pela voz Diseases detection by the voice

NEUROLOGIA NEUROLOGY Emagreça sem restrições Lose weight without restrictions

ODONTOLOGIA ODONTOLOGY Técnica Kricheldorf – Cirurgia minimamente invasiva Kricheldorf Tecnique – Surgery minimally invasive

OFTALMOLOGIA OPHTHALMOLOGY Angiogênese e doenças proliferativas da retina Angiogenesis and proliferative retina diseases

Tradução JOÃO FLÁVIO SALES DE SOUZA AGENOR NETO Conselho Editorial Dra. Adryanna Leonor Melo Caiado Dr. Antônio da Silva Menezes Júnior Dr. Cláudio vital de lima ferreira Dr. David JendiroBa Dr. Joel de Sant´Anna Braga Filho Dr. Marcos AntOnio Ribeiro Moraes PUBLICIDADE, Marketing e MERCHANDISING PEDRO LUIz DA COSTA OLIVEIRA + 55 62 8411.4500 plcoliveira@gmail.com RENATO VIEIRA VASCONCELOS + 55 62 8434.6593 renatovvasconcelos@hotmail.com Conteúdo, desenvolvimento, projeto gráfico e publicação Agência odisseia comunicação cnpj 11.026.604/0001-23 Esta revista é uma publicação da Odisseia Comunicação, agência de publicidade e propaganda, com conteúdo nacional e internacional. A agência é comprometida com a ética, com o desenvolvimento sustentável, com o respeito ao consumidor e com a responsabilidade social. Os pontos de vista aqui expressos refletem a experiência e as opiniões dos autores. Nenhuma parte desta revista poderá ser reproduzida ou transmitida por quaisquer meios empregados sem a autorização prévia, por escrito, da agência e dos autores dos artigos.

PSIquiatria PSYchiatry Filhos inesperados Unexpected Children odisseiadamedicina@gmail.com SAÚDE PÚBLICA PUBLIC HEALTH Drogas na adolescência Drugs in adolescence

www.facebook.com www.odisseiacomunicacao.com.br www.issuu.com www.ning.com

UROLOGIA UROLOGY Sobrevida com qualidade de vida Survival with quality of life

www.orkut.com www.scribd.com www.twitter.com


OM EDITORIAL EDITOR’S LETTER entre as idas e vindas o que se pode e o que não se pode, quando o assunto é alimentação, pontos polêmicos e que merecem discussão e observância ganham destaque nesta edição da Odisseia da Medicina. Você sabia que uns dizem que o famoso “cafezinho” depois do almoço diminui o risco de diabetes, enquanto outros condenam o seu consumo? Saiba então que pesquisa que consta nessa edição traz um dado interessante sobre o consumo da atrativa bebida negra que domina tantas pessoas. Destacamos aqui a relação entre o consumo do sal, a hipertensão e a necessidade da regulação de água no organismo não podem ser vistos em separado, mas num conjunto que podem culminar no bem ou mal ao organismo. Em meio às inovações, pesquisadores paulistas desenvolveram um sistema que pode apontar para uma nova arma capaz de auxiliar na política de prevenção. Trata-se do diagnóstico a partir da detecção da existência de doenças identificadas pela análise vocal, ou seja, pela voz. Quando o assunto é saúde visual, Francisco Max Damico, pós-doutor em Neurociência e Comportamento pela USP, traz à tona uma importante exposição sobre a Angiogênese e as doenças proliferativas da retina, numa nova abordagem sobre a retinopatia

diabética e a degeneração macular relacionada à idade e ao desencadear de um sério drama que é a cegueira irreversível e seus efeitos devastadores. O que é farmacopeia e no que poderia ser útil na ação de se coibir riscos que possam ser decorrentes de problemas com produtos farmacêuticos? A resposta para tal pergunta é tema de assunto abordado em artigo assinado pela diretora da Anvisa, Maria Cecília de Martins Brito, nesta edição. De acordo com pesquisas, 40% da população brasileira está acima do peso, sendo que apenas 10% dos casos são oriundos de distúrbios das glândulas e os outros 90% não têm causas orgânicas. Emagrecer sem dietas ou uso de remédio é um milagre que muitos buscam. A proposta parece um tanto utópica, mas é perfeitamente possível. Essa, pelo menos, é a proposta do método revolucionário que garante a perda de peso, segundo o neurologista, Dr. Chioro, cuja ideia é oferecer um tratamento que dispense drogas e garanta o emagrecimento de forma saudável e natural. Segundo o pós-doutor, Cláudio Vital de Lima Ferreira, “em matéria de saúde mental, costumase dividir o mundo em dois grandes blocos: os normais e os loucos”. Num instigante jogo de palavras, ele se esmera no comparativo entre o que é normal, o que é aceitável, o que é padrão

e o que é rebelar-se diante de tudo isso. O autor, em seu artigo “Enlouqueça-se”, destaque na capa desta edição, aponta a evidência de que o grupo que controla os ditames dessa divisão se dá o direito de classificar os que fogem dos padrões por ele estabelecidos e acatados pela sociedade de loucos, seja em que esfera for. O assunto, sem dúvida, requer aprofundada reflexão e, por isso, o espaço nesta edição de Odisseia da Medicina que você, caro leitor, tem em mãos.

mong the coming and goings what can and can not be, when it comes to food, controversial items and that deserve discussion and compliance gain prominence in this issue of the Odisseia da Medicina. Did you know that some say the famous “little coffee” after lunch decreases the risks of diabetes, while others condemn its usage? Know then that the research that is in this edition brings interesting information about this attractive black drink that dominates many people. Featuring the relation between the consumption of salt, the hypertension and the necessity of water regulation in our body can not be seen separated, but as a group that may culminate as good or evil to the body. Amid the innovations, researchers from São Paulo developed a system that may point to a new weapon capable of assisting in the politics of prevention. This is about the starting diagnostic detection of the diseases existence identified by the vocal analyses, meaning, by the voice. When the subject is visual health, Francisco Max Damico, pos-doctor in Neuroscience and Behavior By USP, brings up an important exhibition about angiogenesis and the proliferative retinal diseases, in a new approach of diabetic retinopathy and the macular degeneration related to age and trigger to

a drama that is the irreversible blindness and its devastating effects. What is pharmacopoeia and in what it could be useful in action to curb risks that could be due to problems with pharmaceuticals products? A response to this question is the theme to the subject addressed in the article signed by the Anvisa’s director, Maria Cecília de Martins Brito, in this edition. According to researches, 40% of the Brazilian population is over weight, meaning that only 10% of the cases are from the disturbances of glands and the other 90% has no organic causes. Lose weight without a diet or usage of medicine is a miracle that many are looking for, the proposal seems to be a bit utopian, but is perfectly possible. This is, at least, the proposal from the revolutionary, method that guaranties the weight loss, according to the nutritionist, Dr. Chioro, which the idea is to offer a treatment that dispenses drugs and guaranties weight loss in a natural and healthy way. According to the pos-doctor, Claudio Vital de Lima Ferreira, “mental health is customary to divide the world into two big blocks: The normal and the insane”. In an instigating game of words, he excels comparatives of what is normal, what is acceptable, what is standard, and what is to rebel against all of that. The author in the article “Freak Up”, Feature on

the cover of this issue, points out the evidence that the group that controls and dictates of the division, detail itself to classify the ones that escape from established standards and adhered by the insanity society, in whatever sphere might be. The matter certainly requires thorough consideration and, therefore, the space in this issue of Odisseia da Medicina that you, dear reader, have on hand.

D

A

OM 4

Boa leitura!

Happy reading!


FEEDBACK OM

®

®

UROLOGIA

CANCER RARE AU COEUR

AUMENTO DO TAMANHO DO PÊNIS

SCHWANNOME MALIN

SCHWANNOMA MALIGNO RARE CANCER IN THE HEART MALIGNANT SCHWANNOMA

UROLOGY SURGERY TO ENLARGE THE PENIS UROLOGIE AUGMENTER LA TAILLE DU PÉNIS

>> AMIOTROFIA ATROFIA DO TECIDO MUSCULAR AMYOTROPHY ATROPHY OF MUSCLE TISSUE

BIOÉTICA EDUCAÇÃO ÉTICA E A (TRANS)FORMAÇÃO HUMANA

OFTALMOLOGIA RETINOPATIA DIABÉTICA

PSIQUIATRIA SÍNDROME DE MAKTOUB

BIOETHICS ETHICS EDUCATION AND HUMAN TRANSFORMATION

OPHTHALMOLOGY DIABETIC RETINOPATHY

OFTALMOLOGIA OLHO, A JANELA DO CORPO HUMANO

PSYCHIATRY

AIDS VACINA CONTRA A DOENÇA

MAKTOUB SYNDROME

AIDS VACCINE AGAINST THE DISEASE

ODISSEIA COMUNICAÇÃO ISSN I S S N 2175 2 1 - 7 7011 5 7 0 1 1

9

9

7 5 7 77 22 11 7 5

7

1 0 7 00 1 0 00 66

7

R$ 13,00 10,00 £ 8,00

Goiânia - ano I - nº 04 - Março - 2010

Goiânia - ano I - nº 04 - Março - 2010 9

9

7 77 22 11 7 5 7 5

7

7 00 1 0 00 66 1 0

7

£ 8,00 10,00 R$ 13,00

I S S N 2175 2 1 - 7 7011 5 7 0 1 1 ISSN ODISSEIA COMUNICAÇÃO

SIDNEY GLINA: INFERTILIDADE MASCULINA É UM PROBLEMA QUE AINDA ATORMENTA 15% DOS CASAIS QUE QUEREM TER FILHO. MALE INFERTILITY IS A PROBLEM THAT STILL PLAGUES 15% OF COUPLES WHO WANT CHILDREN.

ODISSEIA COMUNICAÇÃO ISSN I S S N 2175 2 1 - 7 7011 5 - 7 0 1 1

9

MAKTOUB SYNDROME

OPHTHALMOLOGY

9

7 77 22 11 7 5 7 5

7

7 00 1 0 00 66 1 0

7

£ 8,00 10,00 R$ 13,00

I S S N 2175 2 1 - 7 7011 5 - 7 0 1 1 ISSN ODISSEIA COMUNICAÇÃO

OPTHALMOLOGY EYES: A SOURCE OF INFORMATION OF THE HUMAN BODY

MAYANA ZATZ: BRASIL TEM SIGNIFICATIVO AVANÇO NA PESQUISA COM AS CÉLULAS TRONCO. BRASIL HAS ADVANCE GREATLY IN THE RESEARCHE OF THE STEM CELLS.

GREATLY IN THE RESEARCHE OF THE STEM CELLS. PESQUISA COM AS CÉLULAS TRONCO. BRASIL HAS ADVANCE MAYANA ZATZ: BRASIL TEM SIGNIFICATIVO AVANÇO NA

DO CORPO HUMANO OLHO, A JANELA OFTALMOLOGIA

AIDS

SÍNDROME DE MAKTOUB

1 0 7 00 1 0 00 66

7

Goiânia - ano I - nº 05 - Abril - 2010 9

VACCINE AGAINST THE DISEASE

AIDS

7 5 7 77 22 11 7 5

7

Goiânia - ano I - nº 05 - Abril - 2010

15% OF COUPLES WHO WANT CHILDREN. FILHO. MALE INFERTILITY IS A PROBLEM THAT STILL PLAGUES QUE AINDA ATORMENTA 15% DOS CASAIS QUE QUEREM TER SIDNEY GLINA: INFERTILIDADE MASCULINA É UM PROBLEMA

VACINA CONTRA A DOENÇA

9

R$ 13,00 10,00 £ 8,00

PSYCHIATRY

DIABETIC RETINOPATHY

PSIQUIATRIA

HUMANA (TRANS)FORMAÇÃO EDUCAÇÃO ÉTICA E A BIOÉTICA

RETINOPATIA DIABÉTICA

OFTALMOLOGIA

THE HUMAN BODY INFORMATION OF EYES: A SOURCE OF OPTHALMOLOGY HUMAN TRANSFORMATION ETHICS EDUCATION AND BIOETHICS MUSCLE TISSUE ATROPHY OF AMYOTROPHY

TECIDO MUSCULAR ATROFIA DO AMIOTROFIA

>>

MALIGNANT SCHWANNOMA IN THE HEART RARE CANCER

SCHWANNOMA MALIGNO

TAMANHO DO PÊNIS AUMENTO DO

UROLOGIA

SCHWANNOME MALIN

AU COEUR CANCER RARE

TAILLE DU PÉNIS AUGMENTER LA UROLOGIE ENLARGE THE PENIS SURGERY TO UROLOGY

®

®

______________________

______________________

“A revista Odisseia da Medicina está um show de informação. Gostei por ter matérias interessantes e temas que fogem do que normalmente se vê por aí. A linguagem é tranquila para entender e visualmente é uma revista muito bonita, tanto por causa das imagens como do conteúdo. A editoria está de parabéns!”. Tatiane Madalena Santos. Comerciária e estudante do Curso de Enfermagem, Goiânia, Goiás, Brasil.

“The Magazine Odisseia da Medicina is a show of information. I like it because it has interesting articles and topics that are beyond what is normally seen out there. The language is smooth to understand, and it is visually beautiful because of the images and of the contents. The editors are to be congratulated”. Tatiane Madalena Santos. A shopkeeper and a student Nursing School, Goiania, Goias, Brazil. ______________________

______________________

“Revista Odisseia da Medicina, simplesmente excelente!” Jorge Augusto Pinto. Geneva, Suiça.

“Odisseia da Medicina, Simply excellent!” Jorge Augusto Pinto. Geneve, Suisse. ______________________

______________________

“Estive um tempo morando na Espanha. Chegando a Goiânia me deparei com essa revista e achei todo o conjunto de informações importante. Com certeza é uma publicação que eu recomendo”. Wenderson Vaz. Acadêmico de Ciência da Computação, Goiânia, Goiás, Brasil. ______________________

“Agradeço muito por tão diferenciada publicação. A revista toda é excelente!” Alessandro Loiola. M.D., São José dos Campos-São Paulo, Brasil.

“I have been a while living in Spain. Arriving in Goiania I came across this magazine and I thought the whole set of information important. It is sure a publication that I recommend”. Wenderson Vaz. Academic Computer Science, Goiania, Goias. ______________________

“Thank very much for a different publication. The entire magazine is great!”. Alessandro Loiola. M.D., Sao Jose dos Campos-São Paulo, Brazil.

5 OM


OM PSICOLOGIA PSYCHOLOGY PSYCHOLOGIE

CLAUDIO VITAL DE LIMA FERREIRA

Enlouqueça-se

Freak up

Se rendre fou

m matéria de saúde mental, costuma-se dividir o mundo em dois grandes blocos: os normais e os loucos. Evidente que quem controla essa divisão são os que pertencem ao primeiro grupo e se dão o direito de salvar a própria pele e classificar os outros como loucos. Assim, são qualificados de loucos todos aqueles que fogem dos padrões pregados pela sociedade, quer em termos de crenças, valores, paradigmas e comportamentos. Costuma-se qualificar também como doidas as pessoas com sério sofrimento mental, afetando a sua capacidade de lidar consigo mesmas, com os outros e com a realidade. Muitos desses são afastados do convívio da família e sociedade e acabam sendo internados em hospitais psiquiátricos com a alegação de que precisam se tratar, quando na verdade serão entupidos de remédios. Na outra categoria estariam os que se intitulam “normais”. São os que mantêm conduta muito próxima do esperado, do ensinado e principalmente se encaixam dentro das expectativas e possibilidades estabelecidas pela mídia. Mas o que é, de fato, ser normal? Será que é levantar todos os dias de madrugada, abandonar filhos pequenos em uma creche pública ou deixar com algum parente ou mesmo empregada e pegar um trânsito de mais de duas

n mental health, it is customary to divide the world into two major groups: the normal and the insane. Clearly, whoever manages this division are those that belong to the first group and give the right to save them by classifying the others as crazy. So, are called crazy all those fleeing the standards preached by society, both in terms of beliefs, values, paradigms and behaviors. It is usually also qualify as crazy people with serious mental illness, affecting their ability to deal with themselves, with others and with reality. Many of these are living away from family and society and end up being admitted to psychiatric hospitals with the claim that they need treatment, when in fact they will be stuffed with drugs. In the other category would be those who call themselves “normal”. Those are keeping very close conduct to the expected, taught and mostly fit into the expectations and possibilities established by the media. But what is, in fact, to be normal? Is it to be up every day at dawn, leaving our small children at a day care center, or leave with a relative or maid, and take more then 1wo hours drive to go to work, earning a wage that does not allow a dignified life, and to return home after nine o’clock at night after an exhausting day of work with

n matiére de santé mental, Il est habitué de diviser Le monde en deux grands blocs. Les normaux et lês fous. Évidemment que qui controle cette division sont ceux qui font partie du premier groupe et ils se donnent Le droit de se sauver La peau et de qualifier lês autres comme des fous. Ainsi, sont qualifiés de fous tous ceux que s’en fuient des normes de La société, en termes de foi, de valeur, paradigmes et comportement. Souvent on qualifie aussi de fous ceux que souffrent une maladie mental grave, qu’affectent leur capacité à faire face á soi même, á lês autres et á La réalité. Beaucoups parmis eux sont éloignés de La vie familial et cotidienne et finissent pour être hospitalisés dans les hôpitaux psychiatriques soient disant qu’ils ont besoin d’être traités, alors que en vrai seront dopés de médicaments. Dans l’autre catégorie celle qu’ils appelent “normaux”. Sont ceux que mantienne une conduite esperée, de l’ensegment et en particulier s’adapte dans les expectatives et possibilités misent par les médias. Mais qu’est-ce que c’est, em fait, être normal? Sera-t-il se lever tous les jours de bonne-heure, laisser leurs enfants dans une crèche publique ou avec quelqu’un de la famille ou avec une nounou et prendre un bouchon de plus de deux heure

E

OM 6

I

E


PSICOLOGIA PSYCHOLOGY PSYCHOLOGIE OM horas para trabalhar ganhando um salário que não permite uma vida digna e voltar para a casa depois das nove horas da noite após um dia exaustivo de trabalho com patrão cobrando cada vez mais eficiência e pagando cada vez menos? Será que é saudável, quando o organismo cansado precisa de nutrientes, correr até um bar ou lanchonete tipo fast food e comer sanduiches em cinco minutos que somente não entalam na garganta porque são “empurrados” à base de muita coca ou guaraná? Será que é expressão de sanidade morar em grandes cidades com o nível de poluição tornando o ar irrespirável para uma vida saudável? Ou será que é saudável no tempo livre em vez de ler um bom livro ou escutar uma música barroca, ficar hipnotizado diante de um aparelho de televisão enchendo a mente de lixos tais como BBB (Big Brother Brasil), ou novelas, ou “Ratinhos” ou noticiários de desgraça, roubalheira, estupros e assassinatos? Será que é prova de sanidade conformar-se com a vida da forma como nos foi passada como se um mundo melhor não fosse possível? Será que realmente é prova de sanidade um adolescente ter seus sonhos podados e imaginar que, se conseguir se dar bem na vida, será sendo desonesto e roubando e, mesmo assim, ter um nível de vida miserável? Será que é manifestação de sanidade mental pregar para os filhos que entrar em uma faculdade é o único caminho para que se deem bem, quando as faculdades, em verdade, se transformaram em fábricas de diplomas e caça-níqueis, mal sabendo o pobre coitado do aluno que, quando terminar o curso, se conseguir emprego, receberá por oito horas de trabalho pouco mais do que pagou por quatro ou cinco anos de faculdade em suas mensalidades? Você acha isso tudo sanidade? Você acha que são saudáveis os que destroem a natureza, cortam a floresta, ou a polícia que supostamente deveria impedir que isso

boss demanding more efficiency and paying less? Is it healthy when your tired body needs nutrients, running up to a bar or coffee shop the fast food kind of place eating sandwiches in five minutes that are just do not get stuck in my throat because they are “pushed” some kind of soda (Coke-Cola or Guarana)? Is it an expression of sanity to live in big cities with the level of pollution making the air less breathable for a healthy life? Or is it healthy in their free time instead of reading a good book or listen to a baroque music, get hypnotized in front of a television filling the mind of waste such as BBB (Big Brother Brazil), or novels, or “Ratinhos” or news of disaster, robbery, rape and murder? Is it proof of sanity conforming to the way life was spent in a better world as if it were not possible? Is it really a proof of sanity for teens to have pruned their dreams and imagine that the only way they can get along in life, is by being dishonest and stealing, and still have a miserable standard of living? Is it a manifestation of sanity to preach to the children that enrolling in a college is the only way to get along, when colleges, in fact, have become diploma mills and slot machines, hardly knowing the poor dear student who, when finished the course, to achieve employment, will receive for eight hours of work a little more than then they paid for four or five years of their college tuition? Do you think this is sanity? Do you think that is healthy who destroy nature, cut the forest, or the police that was supposed to prevent it and put offenders in jail, but instead accept bribes and turn of a blind eye? Perhaps it is proof of sanity that the congressman earns so much from public money when a typical worker earns so little? It is perhaps a manifestation of sanity the kind of health care provided at most health centers all over Brazil? Definitely NOT! Some smart seized political power; others ran and controlled the economic power, and a third group snatched control of scientific power. And whenever they are pressured to share and worry about the social, to maintain the privileges, united they promise changes to keep everything as it is.

pour aller travailler touchant um salaire minimum que ne permet d’avoir une vie digne et rentrer á la maison aprés vignt et une heure du soir aprés un jour fatigant de travail avec le patron demendant á chaque fois plus d’efficacité et payant chaque fois moins? Será-t-il de bonne santé, quand l’organisme fatigué necessite de nutriments, aller checher dans dês bar ou snakcs comme des “fast food” et manger en cinq minutes em bouvant des boissons comme le “coca” pour ne pas coincer la gorge? Sera-t-il normal habiter dans des grandes villes avec le niveau de pollution trés élvés en rendant l’air irrespirable pour une vie saine? Ou sera-t-il sain pendant lês tempslibres au lieu delire um livre ou écouter une musique baroque, regarder hypnotisés devant une télévision em regardant des programmes que ne servent á rien comme “BBB” (Big brother Brasil,télé réalité) ou séries, ou “Ratinhos”(programme televisé brésilien) ou desnoticiaire de malheur, bandits, violeurs et tuer? Sera-t-il prueve de santé mental se conformer avecla vie de forme que nous a été passe comme si lê monde meilleur ne serait pas possible? Será-t-il vraiment qu’est preuve de bom sens um adolescent avoir ses rêves elagués et imaginer que , s’il réussit dans la vie, ça sera em étant malhonnête et en volant et, quand même, avoir um niveau de vie misérable? Será-t-il qu’est une manifestation de santé mental prêcher á les enfants qu’entrer dans une université est lê seul chamin pour s’em sortir dans la vie, pendant que les universités, en vrai, sont devenues en usine de diplomes chasseur d’argent, le peuvre étudiant ne sachant pas que, quand il finit le cours,s’il arrive a toruver um emploi, il recevra pour huit heure de travail um peu plus qu’a payé pour quatre ou cinq ans d’université? Pensez-vous que tout ça est sensé? Pensez-vous que sont sensés ceux que détruisent la nature, coupent la foret, ou la politique que devrait empêcher que ça se produit et mettre les violateurs en prison , au lieu de ça font la corruption et font semblant de rien voir? Peutêtre que ça soit preuve de santé mental que les politiciens gagnaient beaucoup d’argent publique pendant que um travailleur commun gagne si peu? Est-ce, par-hasard, sensé le traitement medical dans les postes de santé publique de tout le Brésil? Definitivement, NON! Certains “intelligents”, ont réussit les pouvoir politique, d’autres controlent lê pouvoir économique et um trois-iéme groupe le controle du pouvoir scientifique. Et á chaque fois qu’ils sont forces á partager et á s’inquieter avecle social, pour mantenir leurs priviléges, ils se réunient et promettent changements pour que tout reste exactement pareil. Ils utilisent le “ Big Brother Brasil” et les séries télévisés afin de manipuler lê mental et mantenir la “masse” hypnotisées et controlées. Rebelez-vous! Devenez-vous fous! Changez la télévision pour des livres! Rêvez! Sortez vous de 7 OM


OM PSICOLOGIA PSYCHOLOGY PSYCHOLOGIE acontecesse e colocasse os infratores na cadeia, mas que aceita suborno e faz vista grossa? Talvez seja prova de sanidade políticos ganharem tanto com dinheiro público, enquanto um trabalhador comum ganha tão pouco? É, porventura, manifestação de sanidade o tipo de atendimento médico na maioria dos postos de Saúde espalhados por todo o Brasil? Definitivamente, NÃO! Alguns espertos se apoderaram do poder político, outros correram e controlaram o poder econômico e um terceiro grupo abocanhou o controle do poder científico. E, sempre que são pressionados a compartilhar e se preocupar com o social, para manter os privilégios, se unem e prometem mudanças para que tudo fique exatamente como está. E toma Big Brother e novelas para nivelar as mentes e manter a “massa” hipnotizada e controlada. Rebele-se! Enlouqueça! Troque sua TV por livros! Sonhe! Saia do mercado tradicional! Deixe de ser empregado e explorado! Estude alternativas para sua inserção no mercado de trabalho! Estude muito, mas abandone a faculdade

porque essa quer apenas seu dinheiro em forma de mensalidades. Se não fizer isso, seu sonho aos poucos vai se tornar pesadelo quando você se formar. Saia dessa hipnose coletiva que faz crer que o mundo é assim, que as pessoas são assim, mas que você tem a sensação de que tudo está errado e somente você está certo. Fuja disso tudo! Perdão, mas você não pode ser “normal”! Faça uma opção pela vida! Liberte-se! Finais de semana, não ligue a TV, dê atenção a seus filhos e depois vá ler, vá fazer um treinamento, se dê uma oportunidade! Negue terminantemente que o tratem como gado para o matadouro! Enlouqueça-se! Você merece sonhar alto! Deixe de ser galinha e volte a ser águia! Foi para voos nas alturas que você nasceu!

OM 8

Using television programs such as Big Brother and novels to even the minds and keeping the “mass” hypnotized and controlled. Rebel on! Freak out! Change your TV for books! Dream! Get out from the traditional market! Stop being used and exploited! Investigate alternatives to your insertion in the job market! Study hard, but leave the college because it just wants your money in the form of tuition. If you do not do that, your dream is slowly become a nightmare when you graduate. Get out of that mass hypnosis that makes you believe that the world is like that, that people are like that, but you have the feeling that everything is wrong and only you are right. Escape from it all! Pardon me, but you can not be normal! Make a choice for life! Free yourself! Weekends, do not turn on the TV, pay attention to your children and then go and read, go do a workout, give yourself a chance! Flatly denies to be treated like cattle to the slaughterhouse! Freak out! You deserve to dream big! Stop being a chicken and return to be an Eagle! It was to the highest flights that you were born!

l’habituel! Laissez tomber d’être un employé exploité! Étudie des alternatives d’insertion au marché du travail! Étudie beaucoup, mais aussi abandonnez les universités que veut apeines votre argent sur forme des mensualitées. Sinon, vos rêves au fur et á mesure vont se transformer en cauchemar quand vous auriez finit l’université. Réveillez-vous de cette hypnose collectif que fait créer le monde de cette forme, que les personnes sont comme ça, mais que vous avez la sensation de que tout est faut et qu’il y a que toi qu’a raison. Réveillez-vous de tout ça! Excusez-moi, mais vous NE pouvez pas être “normal’! Faites une option pour La vie! Liberez-vous! Pendant lês week-end, n’alumez pas La télévision, prennez soin de vos enfants et après allez lire, allez faire un entraînement, donnez-vous une opportunité! N’aceptez pas qu’on vous traite des bovins á l’abattoire! Devenez des “fous”! Vous méritez rever toujours plus haut! Laissez d’être une poule et redevient quelq’un de grand! C’est pour grands vols que vous êtes né!

CLAUDIO VITAL DE LIMA FERREIRA • Pós-Doutor em Programas de Atendimento Comunitário pela Universidade do Porto, Portugal. Post-Doctor in programs of Community Services by the University of Porto, Portugal. Post-Docteur en Programmes Communetaire de l’Université de Porto, Portugal. Pós-Doutor em Intervenção Terapêutica pela Universidade de Barcelona, Espanha. Post-Doctor in Therapeutic Intervention by the University of Barcelona, Spain. Post-Docter en Intervention Terapeutic de l’Université de Barcelona, Espagne. Doutor em Saúde Mental pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Brasil. Doctor in Mental Health by the State University of Campinas (UNICAMP), Brazil. Post-Docteur em Santé Mental de l’UNICAMP, Brésil. Mestre em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Campinas, Brasil. Mester in Clinical Psychology by the Pontifícia Universidade Católica (PUC) from Campinas, Brazil. Maître en Psycologie Clinique de La PUC de Campinas, Brésil. Graduado em Psicologia pela Faculdade de Humanidades Pedro II, (FAHUPE), Brasil. Graduated in Psychology at the Faculdade de Humanidades Pedro II, (FAHUPE), Brazil. Diplômé en Psycologie de l’Université d’Humanité Pedo II. FAHUPE, Brésil. Psicanalista. Psychoanalyst. Psychanalyste. Professor Associado II da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Brasil. Associate Professor II from the Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Brazil. Professuer Associé II de l’UFU, Brésil. Avaliador ad hoc do INEP. Ad Hoc Reviewer at INEP. Expert ad hoc de l’INEP. Professor Associado do Instituto de Psicologia da UFU. Associate Professor of tha Psychology Institute at UFU. Prpfesseur Associé de l’instut de Psycologie de l’UFU. Autor de vários artigos científicos. Author of numerous scientific articles. Auteur de plusieurs articles scientifiques. Membro do Conselho Editorial das revistas Odisseia da Medicina, Psique-Ciência, Vida e International Journal of Integrative and Eclectic Psychotherapy. Editorial Board member of the journals Odisseia da Medicina, Psique-Ciência, Vida e International Journal of Integrative and Eclectic Pshychotherapy. Membre du Conseil Éditorial des magasines Odisseia da Medicina, Psyque-Sciênce et Vie et de l’International Journal of Integrative and Eclectic Psychoterapy.


BIOLOGIA BIOLOGY OM

O segredo da vida longa pode não estar nos genes The secret to a long a life might not be in the genes research about the bone health from one of the oldest person in the world, which has passed away at the age of 114 years old, reveled that there was no genetics motivations that contributed with this longevity. The researchers’ crew, directed by the professor Adolfo Díez Pérez, from the Universitat Autònoma de Barcelona indicated a healthy life style, a Mediterranean diet, a temperate climate, and regular physical activities as the reasons for a excellent health. The researchers studied the bone mass and analyzed the genetic from the man with an enviable health, which was 113 years old at the moment of the study. The research was made with other members of his family: 101 years old brother, 81 and 77 years old daughters, and an 85 years old nephew, all born and still living in a small city from the island of Maiorca. The findings from this research was recently published, and related that the men’s bones was in excellent conditions: his bone mass was normal, there was no bend anomalous, and he had never had a fracture. Relating to the genetic analyses, the researchers were not able to find any mutation to the gene KLOTHO, that is related to a good level of mineral density, and consequently, healthy bones. Neither had they found any mutations to the gene LRP5, which is associated to the longevity. None of the family members that participated on this study presented any kind of mutation to this gene. The result from this research does not reject the possibility that other genetic mutations could positively influence longevity, however, the researchers emphasizes that the healthy Excellency from this family and from the 113 years old man in particular is probably because of the Mediterranean diet, temperate climate from the island, the lack of stress and the regular physical activity. The article emphasize the fact that until the age of 102 years old, the man always used his bicycle and took care of his family’s garden.

A

ma pesquisa sobre a saúde óssea de uma das pessoas mais velhas do mundo, que faleceu recentemente com 114 anos, revelou que não houve modificações genéticas que poderiam ter contribuído com essa longevidade. A equipe de pesquisadores, dirigido pelo professor Adolfo Díez Pérez, da Universitat Autònoma de Barcelona apontou que um estilo de vida saudável, uma dieta mediterrânea, um clima temperado e atividade física regular como as razões para uma excelente saúde. Os pesquisadores estudaram a massa óssea e analisou a genética de homens com saúde invejável que no momento do estudo tinha 113 anos. A pesquisa foi realizada com outros membros de sua família: um irmão de 101 anos, duas filhas com 81 e 77 anos, e um sobrinho com 85 anos, todos nascidos e ainda vivendo numa cidade pequena da Ilha de Maiorca. As descobertas da pesquisa foram publicadas recentemente e relataram que os ossos dos homens estavam em condições excelentes: sua massa óssea era normal, não havia curvaturas anômalas e ele nunca tinha tido uma fratura. Com relação às análises genéticas, os pesquisadores não conseguiram descobrir qualquer mutação no gene KLOTHO, que está relacionado a um nível bom de densidade mineral e, consequentemente, ossos saudáveis. Também não encontraram quaisquer mutações no gene LRP5, que está associado com longevidade. Nenhum dos membros da família que participou do estudo apresentou qualquer mutação nesse gene. Os resultados da pesquisa não rejeitam a possibilidade que outras mutações genéticas poderiam influenciar positivamente a longevidade. No entanto, os pesquisadores ressaltam que a saúde excelente dessa família e do homem de 113 anos, em particular, é provavelmente devida à dieta mediterrânea, ao clima temperado da ilha, à falta de estresse e atividade física regular. O artigo enfatiza o fato que até a idade de 102, o homem andava de bicicleta todo dia e cuidava do jardim da família.

U

Fonte: Universitat Autònoma de Barcelona.

Source: Universitat Autònoma de Barcelona. 9 OM


OM

Ricardo

COLCHร•ES

BIFLEX

Representante

Preรงos abaixo do mercado

62 8139.1414/3289.7491 OM 10

ricardomajela@uol.com.br


CARDIOLOGIA CARDIOLOGY OM

A relação entre o sal e a hipertensão The relationship between salt and hypertension consumo elevado de sal tem sido associado ao risco cardiovascular há 5.000 anos, mas o motivo da sensibilidade da hipertensão ao sal permanece um enigma. Agora, pesquisadores da Alemanha, do Max Delbrück Center for Molecular Medicine (MDC) Berlin-Buch e Regensburg, da University of Erlangen, em colaboração com pesquisadores da Finlândia e Áustria, esclarecem a relação entre consumo de sal, processos do organismo e regulação da pressão sanguínea. Na pele, eles detectaram uma nova área de estocagem de sal no organismo e também descobriram que, se o processo de estocagem estiver defeituoso, os animais se tornam hipertensos. O sal (cloreto de sódio) é necessário à vida. Ele é responsável pela regulação de água no organismo. O sal é absorvido no trato gastrointestinal e, em grande parte, excretado pelos rins, entretanto, ele também é armazenado nas células e no interstício, a área entre as células do organismo. Dr. Jens Titze e colegas, dentre os quais Dominik N. Müller, Wolfgang Derer e Friedrich C. Luft do Experimental and Clinical Research Center at the MDC, puderam agora mostrar que os ratos com uma dieta rica em sal acumulam o sal no interstício na pele. Este processo é cuidadosamente regulado por células brancas especiais do sangue - os macrófagos. Naqueles macrófagos, os cientistas encontraram um regulador de gene (fator de transcrição) denominado TonEBP (tonicity-responsible enhancer binding protein), que é ativado em resposta à quantidade elevada de sal, que, por sua vez, ativa um gene (VEGF-C - vascular endothelial growth factor C) que controla a produção vasos sanguíneos linfáticos. Com uma dieta rica em sal, aumentam os vasos linfáticos. Os pesquisadores também mostraram que se esses macrófagos estiverem exauridos ou se o receptor do VEGF-C não estiver presente, os animais não são capazes de armazenar o sal e tornam-se hipertensos. Entretanto, este processo e sua relevância para a doença no homem não estão completamente compreendidos.

he elevated consumption of salt has been associated to the cardiovascular risk for over 5,000 years, but the motive to the sensibility of hypertension to salt it remains an enigma. Now, researchers from Germany, from the Max Delbrück Center for Molecular Medicine (MDC) Berlin-Buch and Regensburg, from University of Erlangen, in collaboration to researchers from Finland and Austria, clarify the relation between salt consumption, body process and the balance of blood pressure. On the skin, they detected a new area of salt storage in the body; they also discovered that if this storage process is defected the animals become hypertensive. The salt (sodium chloride) is necessary to our lives. It is responsible for the water regulation in the body. Salt is absorbed in the gastrointestinal tract, and in big portion extracted by the kidneys, however, salt is also stored in cells and interstice, the area between cells and body. Dr. Jenz Titze and colleagues, among which Dominik N. Müller, Wolfgang Derer and Friedrich C. Luft from the Experimental and Clinical Research Center at the MDC, were now able to show that the rats with a rich salt diet, accumulates the salt in the interstice on the skin. This process is meticulously regulated by special white cells from the blood – the macrophages. In the macrophages, the researchers found a gene regulator (transcription factor) denominated TonEBP (tonicity-responsible enhancer binding protein), which is activated in response to the high quantity of salt, which activates a gene (VEGF-C - vascular endothelial growth factor C) that controls the production of lymphatic blood vessels. With a rich salt diet increases the lymphatic vessels. The researchers also showed that if these microphages are exhausted or if the receptors of VEGF-C are not present, the animals are not capable of storing salt and become hypertensive. Therefore, this process and its relevance to the human’s diseases are not completed comprehended.

Fonte: Nature Medicine.

Source: Nature medicine.

O

T

11 OM


OM

One Music Produções

Onde o seu sonho se torna realidade! ESTÚDIO DE GRAVAÇÃO, MIXAGEM E MASTERIZAÇÃO...

Fones: OM 12

62 3247-1062 62 8440-2597 62 8555-0724

% 100 el p Gos

Contatos Diretos: gravadora_onemusic@hotmail.com www.onemusicproducoes.com


ENDOCRINOLOGIA ENDOCRINOLOGY OM

O que você come depois dos exercícios faz diferença What you eat after exercising makes the difference uitos dos benefícios do exercício aeróbico sobre a saúde metabólica são decorrentes da mais recente sessão de exercícios ao invés das semanas, meses ou anos de treinamento e a natureza desses benefícios pode ser fortemente afetada pelo alimento que ingerimos depois. “Diferenças no que é ingerido depois da atividade física produz diferentes efeitos sobre o metabolismo do organismo”, disse o autor do estudo Jeffrey F. Horowitz, da University of Michigan. Este estudo reforça vários estudos anteriores que demonstram que vários benefícios dos exercícios sobre a saúde são transientes: uma sessão de exercício produz benefícios para o organismo que acabam em horas ou poucos dias. Especificamente, o estudo constatou que o exercício realça a sensitividade da insulina, particularmente quando as refeições feitas depois de uma sessão de exercício contêm baixa quantidade de carboidrato. Uma maior sensitividade da insulina significa que é mais fácil o organismo retirar o açúcar da corrente sanguínea e levar para tecidos como os músculos, onde pode ser armazenado ou usado como combustível. Uma sensitividade da insulina deficiente (isto é, resistência à insulina) é uma característica da diabetes tipo 2, bem como um importante fator de risco para outras doenças crônicas, tal como doença do coração.

M

any of the benefits from the aerobic exercise about the metabolic health are results of many recent sessions of exercises, instead of weeks, months or years of training, and the nature of these benefits could be strongly affected by the food we eat afterwards. “Differences on what are eaten after the physical activity produce different effects on the body metabolism”, as per the author of the study Jeffrey F. Horowitz form the University of Michigan. This study restate many previous studies, which demonstrated that many benefits from the exercises on health are transient: one exercise session produces benefits to the body that lasts hours or few days. Specifically, the study found that exercise highlights the sensitivity of insulin, particularly when the meals made after an exercise session contains low quantity of carbohydrates. A bigger sensitivity to insulin means that it is easier for the body to take off sugar from bloodstream and take to the tissues such as the muscles, where they can be stored or utilized as fuel. A deficient sensitivity to insulin (meaning, resistance to insulin) is a characteristic to diabetes type 2, as well as an important risk factor to others chronic diseases, such as heart diseases. When the participants ingested a poor calorie meal after the exercise, it did not better the sensitivity to insulin more then a regular meal to replace the energy spent with the exercises, suggesting that you do not need to starve

M

13 OM


OM ENDOCRINOLOGIA ENDOCRINOLOGY

Quando os participantes ingeriram uma refeição pobre em calorias após o exercício, isso não melhorou a sensitividade da insulina mais do que uma refeição normal para repor a energia gasta com os exercícios, sugerindo que você não precisa passar fome depois dos exercícios para colher os benefícios dos mesmos. O estudo incluiu nove homens saudáveis sedentários, entre 28 e 30 anos de idade. Eles participaram de 4 sessões separadas no Michigan Clinical Research Unit in the University of Michigan Hospital. Eles compareceram a cada sessão em jejum e as 4 visitas ao hospital diferiram basicamente nas refeições que os participantes fizeram após os exercícios. Em uma primeira visita que serviu de controle, o grupo não fez exercícios e ingeriu uma refeição com as calorias necessárias ao organismo. Nas outras três visitas, eles se exercitaram por aproximadamente 90 minutos em uma intensidade moderada (bicicleta e esteira de corrida) e fizeram uma refeição com as seguintes características: 1) a mesma quantidade das calorias gasta no exercício, com uma quantidade balanceada de carboidrato, gordura e proteína para repor o que foi gasto; 2) a mesma quantidade das calorias gasta no exercício, mas com a metade da quantidade de carboidrato da refeição balanceada (200 gramas); 3) baixa quantidade de calorias - cerca de 1/3 das calorias das outras duas refeições, mas rica em carboidratos para repor os carboidratos “queimados” durante os exercícios. Nas 3 sessões de exercícios, houve uma tendência para aumentar a sensitividade da insulina. Entretanto, quando os participantes ingeriram menos carboidratos depois dos exercícios, isso aumentou ainda mais a sensitividade da insulina. Embora a perda de peso seja importante para melhorar a saúde metabólica em pessoas acima do peso e obesas, esses resultados sugerem que as pessoas podem colher os benefícios das atividades físicas sem deixar de comer ou perder peso, disse Dr. Horowitz. O estudo também aumenta a evidência que cada sessão de exercício pode afetar a fisiologia do organismo e que, dependendo do que você ingere depois do exercício, pode produzir diferentes mudanças fisiológicas. Fonte: Journal of Applied Physiology. OM 14

after the exercises to collect its benefits. The study included nine sedentary healthy men, between the ages of 28 and 30 years old, they participated in 4 separated sessions on the Michigan Clinical Research Unit in the University of Michigan Hospital. They attended to each session on an empty stomach, and all 4 visits to the hospital basically differed to the meals each participant had after the exercises. The first visit which was for controlling purposes only, the group made no exercises, and ingested one meal with necessaries calories to the body. On the other three visits, they exercised for about 90 minutes in a moderate intensity (Bicycle and treadmill) and had a meal with the following characteristics: 1) The same quantity of calories spent on the exercise, but with half the quantity balanced of carbohydrates, fat, and protein to replace what was spent; 2) The same quantity of calories spent on the exercise, but with half the quantity of carbohydrates from the balanced meal (200 grams); 3) Low calorie quantity – about 1/3 of calories from the other two meals, richer in carbohydrates to replace the carbohydrates burned during the exercises. On all 3 exercises session, there was a tendency to increase sensitivity of insulin, Therefore, when the participants ingested fewer carbohydrates after the exercises it increased even more the sensitivity to insulin. Although the weight loss is import to improve metabolic health within those with overweight or obesity, these results suggests that people can collect the benefits from the physical activities without stop eating nor loosing weight, said Dr. Horowitz. The study also increases the evidence that each exercise session can affect the physiology of the body, and depending on what you ingest might produce different physiology changes.

Source: Journal of Applied Physiology.


OM

15 OM


OM FARMACOLOGIA PHARMACOLOGY

Os desafios para uma nova farmacopeia brasileira The challenges to a new brazilian pharmacopoeia MARIA CECÍLIA MARTINS BRITO he construction of a strategic instrument that establishes the requisites of quality to the raw material and pharmaceutical specialties commercialized in our country configures it self one of the biggest challenges to the health surveillance. This way, the National Agency of Health Surveillance (Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA) works on reviewing and utilizing the Brazilian Pharmacopoeia. The pharmacopoeia is an official code that establishes the parameters of quality and the analysis methods to the inputs and the utilized medications in the country. Of obligatory usage to the one who manufacture it, manipulate it, fractionate, and controls pharmaceuticals products, the compendium is considered a question of national sovereignty. A modern and utilized pharmacopoeia provides subsidies and tools to the health surveillance, to the pharmaceuticals and to the others professionals; to prevent occurrence of problems with the pharmaceuticals products (intoxication, low therapeutic response, microbiologic and chemical contamination, among others). Therefore, the pharmacopoeia’s monographs describe specifications that guaranty the quality of these products. Questions such as physical characteristics and physical-chemical and analyses’ methodologies of substances are defined by these monographs. The challenge configures itself in a way that the new Brazilian Pharmacopoeia becomes able to contemplate particularities of our country. We have specific health problems, due to geographic situations, cultural issues, financial and even social problems that can not be dismissive. On the other hand, we can not avoid our industrial parks’ situation, the technology held by our country and the products we manufacture. Actually in Brazil, it is still in force, four pharmacopoeias texts already published. The first edition dated on 1929, the second and the third dated respectively on 1959 and 1976, the last one began in 1988 and it was published in six installments, dated on 1996, 2000, 2001, 2002, 2003, and 2005. For the revision of the Brazilian Pharmacopoeia, the ANVISA established the Brazilian Pharmacopoeia commission, which counts with specialists from different fields that involves the pharmacopoeia’s studies. The inclusion, denominations, utilization, and the exclusions of pharmaceuticals products in the compendium are discussed by the Comity of specifics thematic technicians. At the end of these process, it will be published an official pharmaceutical code utilized in a unique compendium. The main idea is that Brazil will have at disposal a strategic instrument that is able, besides of establishing the main requirements of quality to the pharmaceuticals products, harmonize the scientific advance to the popular knowledge, according to the National Medication Politics from the Ministry of Health.

T

construção de um instrumento estratégico que estabeleça os requisitos de qualidade para as matérias-primas e especialidades farmacêuticas comercializadas em nosso país configura-se um dos grandes desafios para a vigilância sanitária. Nesse sentido, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) trabalha na revisão e atualização da Farmacopeia Brasileira. A farmacopeia é o código oficial que estabelece os parâmetros de qualidade e os métodos de análise para os insumos e medicamentos utilizados no país. De uso obrigatório para os que fabricam, manipulam, fracionam e controlam produtos farmacêuticos, o compêndio é considerado questão de soberania nacional. Uma farmacopeia moderna e atualizada fornece subsídios e ferramentas à Vigilância Sanitária, aos farmacêuticos e aos demais profissionais para impedir que ocorram problemas com produtos farmacêuticos (intoxicação, baixa resposta terapêutica, contaminação microbiológica e química, entre outros). Para isso, as monografias da farmacopeia descrevem especificações que garantem a qualidade desses produtos. Questões como características físicas e físico-químicas e metodologias de análise das substâncias são definidas por essas monografias. O desafio configura-se na medida em que a nova Farmacopeia Brasileira consiga contemplar particularidades de nosso país. Temos problemas de saúde específicos, decorrentes de situações geográficas, questões culturais, financeiras e até sociais das populações que não podem ser desconsiderados. Por outro lado, não podemos esquecer as condições de nossos parques industriais, a tecnologia que nosso país domina e os produtos que fabricamos. Atualmente, ainda estão em vigor, no Brasil, textos das quatro farmacopeias já publicadas. A primeira edição data de 1929, a segunda e a terceira edições são de 1959 e 1976, respectivamente. A última teve início em 1988 e foi publi-

A

OM 16


FARMACOLOGIA PHARMACOLOGY OM cada em seis fascículos, nos anos de 1996, 2000, 2001, 2002, 2003 e 2005. Para a revisão da Farmacopeia Brasileira, a Anvisa instituiu a Comissão da Farmacopeia Brasileira, que conta com especialistas nas diferentes áreas que envolvem os estudos farmacopeicos. As inclusões, denominações, atualizações e exclusões dos produtos farmacêuticos no compêndio são discutidas por Comitês Técnicos Temáticos específicos. Ao término desse processo, será publicado um Código Farmacêutico Oficial atualizado em um compêndio único. A ideia é que o Brasil disponha de um instrumento estratégico que consiga, além de estabelecer os requisitos de qualidade para os produtos farmacêuticos, harmonizar o avanço científico com o conhecimento popular, de acordo com a Política Nacional de Medicamentos do Ministério da Saúde.

MARIA CECÍLIA MARTINS BRITO • Especialista em Saúde Pública pela Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP), Brasil. Specialist in Public Health by the University of Ribeirão Preto (UNAERP), Brazil. Graduada em Farmácia Bioquímica pela Universidade Federal de Goiás (UFGO), Brasil. Graduated in Biochemical Pharmacy by the Universidade Federal de Goiás (UFGO), Brazil. Diretora da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), Brasília, Brasil. Director of the Agência Nacional de Vigilânica Sanitária (ANVISA), Brasília, Brazil.

Impressos Identidade Visual Design Editorial

MURILLO CAMPOS Designer Gráfico 62 9107.8534

mcamposbr2007@gmail.com

17 OM


OM FONOAUDIOLOGIA SPEECH THERAPY

Detecção de doenças pela voz Diseases detection by the voice ystems developed at USP try to identify diseases through the analysis of voice. The goal is to detect diseases such as polyps, laryngeal carcinoma and even Parkinson’s. A speech therapist asks the patient to say the vowel “a” in front of a microphone. After a few minutes on a computer monitor the doctor receives the data analyzed by the program with a suspected diagnosis, if any change is detected. Making this scene possible is the goal of researchers from the School of Engineering of Sao Carlos, University of São Paulo who work with voice analysis systems. During his doctorate at the Department of Electrical Engineering, Paulo Rogério Scalassara worked on a system of digital signal processing that could discriminate against certain diseases related to the vocal tract. The study involved two diseases: vocal fold nodules and Reinke’s edema, a kind of inflammation of the vocal folds causing its swelling. Now, at post-doctorate at the Institute of Physics of São Carlos, also from USP, Scalassara pretend encompass other four conditions: polyps, laryngeal carcinoma, Parkinson’s disease and essential tremor, a neurological condition similar to Parkinson’s. Scalassara utilizes a bank of pre-recorded and digitized voices. These files are subjected to analysis done by software based on specific models. The innovation of the research is in these models. “The conventional models observed changes in linear characteristics of the voice, and we use measures of signal information, such as entropy,” he said. Entropy, in this case refers to the degree of disorder inherent in the voice signal. What the models do is to select passages and test predictions of how it will behave then. The forecast is then compared to the stretch later and thus is tested.

S

istemas desenvolvidos na USP tentam identificar doenças por meio de análises de voz. O objetivo é detectar doenças como pólipos, carcinoma de laringe e até Parkinson. Um fonoaudiólogo pede ao paciente para falar a vogal “a” diante de um microfone. Após alguns minutos, em um monitor de computador, o médico recebe os dados analisados pelo programa com uma suspeita de diagnóstico, caso alguma alteração seja detectada. Tornar possível essa cena é o objetivo de pesquisadores da Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo que trabalham com sistemas de análise de voz. Durante o doutorado no Departamento de Engenharia Elétrica, Paulo Rogério Scalassara trabalhou em um sistema de processamento digital de sinais que pudesse discriminar certas doenças relacionadas ao aparelho fonador. O estudo envolveu duas patologias: nódulos nas pregas vocais e o edema de Reinke, uma espécie de inflamação das pregas vocais que provoca o seu inchaço. Agora, no pós-doutorado no Instituto de Física de São Carlos, também da USP, Scalassara pretende englobar no sistema outras quatro patologias: pólipo, carcinoma da laringe, mal de Parkinson e tremor essencial, um distúrbio neurológico semelhante ao Parkinson. Scalassara se utiliza de um banco de vozes pré-gravadas e digitalizadas. Esses arquivos são submetidos a análises feitas com softwares baseados em modelos específicos. A inovação da pesquisa está nesses modelos. “Os modelos convencionais observam alterações em características lineares da voz, e nós utilizamos medidas de informação do sinal, como a entropia”, disse. A entropia, no caso, refere-se ao grau de desordem inerente ao sinal vocal. O que os modelos fazem é selecionar trechos e testar previsões de como ele se comportará em seguida. A previsão é então comparada ao trecho posterior e, desse modo, é testada. Com base nos modelos de previsão usados, vozes oriundas de tratos

S

OM 18


FONOAUDIOLOGIA SPEECH THERAPY OM vocais saudáveis têm características mais “previsíveis”, ou seja, menor entropia. Por outro lado, doenças que comprometem o aparelho fonador geram vozes com maior entropia. Têm maior grau de irregularidade e, portanto, são menos previsíveis. No trabalho de doutorado, Scalassara conseguiu um bom índice de êxito ao diferenciar vozes de pacientes saudáveis e de portadores de edema de Reinke e de nódulo nas pregas vocais. No entanto, o sistema não conseguiu apontar entre as duas doenças de qual o paciente sofria. Segundo a sua hipótese, as doenças também provocam graus diferentes de previsibilidade e, portanto, são passíveis de diferenciação por meio da técnica. Para isso, ele está aperfeiçoando os modelos usados e testando novos. O banco de vozes utilizado no doutorado é composto por 48 arquivos, sendo 16 vozes saudáveis, 16 com edema de Reinke e 16 com nódulos foi ampliado por uma coletânea de gravações cedidas pelo Hospital das Clínicas da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos, onde atuou como assistente de pesquisa durante parte de seu doutorado. “Esse novo banco de dados conta com amostras de vozes com as outras patologias que estou analisando agora no pós-doutorado”, disse. Uma das consequências de pesquisas como essa é promover o desenvolvimento de sistemas de auxílio pré-diagnóstico que possam, por exemplo, evitar exames invasivos como a laringoscopia, caso uma patologia seja detectada por meio do exame vocal. Entre os desafios, a multidisciplinaridade e o distanciamento das áreas envolvidas no trabalho. “O processamento de sinais exige matemática pesada, ao mesmo tempo que envolve as áreas de fonoaudiologia e otorrinolaringologia”, disse José Carlos Pereira, professor da Escola de Engenharia de São Carlos. Por conta disso, em seu laboratório engenheiros e cientistas da computação interagem com fonoaudiólogos e contam com a consultoria de médicos otorrinos durante a pesquisa. O doutorado de Scalassara foi um exemplo. Fonoaudiólogas auxiliaram o doutorando, que é engenheiro, nas análises dos sinais de voz. Durante a coleta esse material foi analisado por médicos e reanalisados pelas fonoaudiólogas. Por todos esses obstáculos, Pereira estima que a análise de sinais vocais poderá em breve detectar e distinguir as patologias que mais alteram a voz, especialmente nódulos, pólipos e edema de Reinke. Pesquisas com sinais vocais para elaboração de diagnósticos começaram

Based on the prediction models used, voices coming from healthy vocal tracts have features more “predictable”, which means, lower entropy. Furthermore, diseases that affect the vocal tract produce voices with higher entropy. Have a higher degree of irregularity, and therefore are less predictable. In work for doctorate, Scalassara achieved a good success rate to differentiate the voices of healthy patients and patients with Reinke’s edema and vocal fold nodules. However, the system failed to point out between the two diseases in which the patient suffered. According to his hypothesis, the disease also cause varying degrees of predictability and therefore are not capable of being differentiated using the technique. Therefore, he is improving the used models by using and testing new models. The Bank of voices used in the doctorate and composed by 48 files, being 16 voices healthy, 16 with Reinke’s edema and 16 with nodules and was extended to a collection of recordings provided by the Hospital of the university of Iowa, United States of America, where attended as research assistant during part of his doctorate.” This new database has samples of voices with other pathologies that I am now analyzing in my post-doctorate,” he said. One of the consequences of researches like this one, is to promote the development of systems to aid pre-testing that may, for example, avoid invasive examinations such as laryngoscopy, if the condition is detected by vocal exams. Among the challenges, and the detachment of the multidisciplinary areas involved in the work. “The signal processing requires heavy math, while surrounding areas of otolaryngology and speech therapy,” said Jose Carlos Pereira, professor at the School of Engineering of Sao Carlos. Because of this, in his laboratory, engineers and computer scientists interact with speech therapists, and rely on the advice of otolaryngologists’ doctors during the research. The doctorate of Scalassara was an example. Speech therapists helped the doctorate student, who is an engineer in the analysis of voice signals. During the gathering of this material was examined by physicians and reviewed by the speech therapists. Due to all these obstacles, Pereira believes that the analysis of vocal signals may soon detect and distinguish the diseases that most affect the voice, especially nodules, polyps and Reinke edema. Research with voice signals for development of diagnostics began to in19 OM


OM FONOAUDIOLOGIA SPEECH THERAPY a se intensificar há apenas cinco anos no Brasil, segundo José Carlos Pereira, professor da Escola de Engenharia de São Carlos. Juntamente com o professor Carlos Dias Maciel, Pereira orientou Paulo Rogério Scalassara durante o estudo. “Os estudos de modelagem biomecânica de voz se originaram na década de 1960 com pesquisas que pretendiam sintetizar a voz humana ao simular o trato vocal em máquinas. Com o tempo, o estudo mudou de lado ao decompor a voz para se conhecer as condições da laringe”, disse Pereira. A mesma análise vocal que está sendo desenvolvida com o auxílio de computadores já é feita hoje por fonoaudiólogos, com a utilização do ouvido humano. Pereira conta que profissionais com ouvido apurado diferenciam patologias ao ouvir os sons produzidos por pacientes por meio do exame chamado “perceptivo auditivo”. São essas nuances vocais percebidas por humanos treinados que os pesquisadores tentam identificar e passar para as máquinas. “Não é fácil, porque as pregas vocais são músculos extremamente complicados e há muita caoticidade em suas vibrações. Por isso, modelos lineares não conseguem captar todas as nuances”, explicou. O campus da USP em São Carlos desenvolve um grande número de pesquisas envolvendo processamento de sinais de voz. Além do Laboratório de Processamento de Sinais do Departamento de Engenharia Elétrica da EESC-USP, coordenado pelo professor Pereira, diversos trabalhos são realizados também pelo Instituto de Física de São Carlos por meio do SpeechLab, coordenado pelo professor Rodrigo Capobianco Guido, orientador de Scalassara no pósdoutorado.

tensify just five years ago in Brazil, according to Jose Carlos Pereira, professor at the School of Engineering of Sao Carlos. Together with Professor Carlos Dias Maciel, Pereira guided Paulo Rogério Scalassara during the study. “Studies of biomechanical modeling of voice originated in the 1960s with research that sought to synthesize the human voice to simulate the vocal tract in machines. Over time, the study moved from side to break down the voice to know the conditions of the larynx, “said Pereira. The same vocal analysis that is being developed with the aid of computers is already done today by speech therapists, but with the use of human hearing. Pereira says that distinguish professionals with good ear can differentiate pathologies by hearing the sounds produced by patients through a survey called “auditory perception”. These are perceived by human vocal nuances that trained researchers try to identify and move to the machines. “It is not easy, because the vocal cords are muscles that are extremely complicated and very chaotic in its vibrations. Therefore, linear models fail to capture all the nuances, “he explained. The campus of São Carlos, USP develops a large number of researchers involving the processing of voice signals. Beyond the Signal Processing Laboratory, Department of Electrical Engineering of the EESC-USP, coordinated by Professor Pereira, several studies are also conducted by the Institute of Physics of São Carlos through SpeechLab, coordinated by Professor Rodrigo Capobianco Guido, supervisor of the Scalassara post-doctorate.

Fonte: Fábio Reynol - Agência Fapesp.

Source: Fábio Reynol – Agency Fapesp.

Tecnologia Bosch para sistemas de injeção a diesel Common Rail

Av.Castelo Branco, nº 5728 - B. São Francisco CEP 74 455-050, Goiânia - GO, Telefax: 62 4008.6363 OM 20


HEMATOLOGIA

HEMATOLOGIA // HEMATOLOGY OM

Colesterol mutante protege contra demência colesterol está associado a várias doenças cardíacas. Evidências crescentes mostram que ele tem um papel importante na saúde do cérebro, no qual estão alojados 25% de todo o colesterol do organismo. Um novo estudo publicado no The Journal of the American Medical Association (JAMA) mostra que uma alteração comum em um gene que controla o tamanho das partículas de colesterol reduz o risco de demência e protege contra a doença de Alzheimer. Indivíduos com esta mutação – troca de um aminoácido (isoleucina) por outro (valina) no gene para cholesterol ester transfer protein (CETP) apresentam um declínio significativamente mais lento da memória, de acordo com pesquisa publicada na edição de 13 de janeiro do The Journal of the American Medical Association (JAMA). Portadores desta mutação apresentam um declínio cognitivo 51% mais lento do que aqueles sem esta alteração – e têm 70% de redução no risco de desenvolverem Alzheimer. Os resultados são preliminares e este fenômeno precisa ser melhor compreendido. Este gene já foi associado previamente à longevidade e há trabalhos em andamento para o desenvolvimento de medicamentos que alterem a função do gene para CETP com a intenção de ajudar pessoas com problemas cardíacos. Fonte: Scientific American.

O

HEMATOLOGY

Mutated cholesterol protects against insanity he cholesterol is associated to many heart diseases. Growing evidences show that an important role in the brain health, in which is accumulated 25% of the cholesterol in the body. A new study published in The Journal of the American Medical Association (JAMA) show that a common alteration in a gene that controls the size

T

21 OM


OM HEMATOLOGIA HEMATOLOGY of cholesterol particles reduces the risk of insanity and protects against the Alzheimer disease. Individuals with that mutation – exchange of a amino acid (isoleucine) for another (valine) in the gene to CETP (from English, cholesterol ester transfer protein) – presents a slower significant decline of memory, according to the research published on the edition of January 13th from the The Journal of the American Medical Association (JAMA). Carriers of this mutation presented a cognitive decline 51% slower then the ones without this alteration – and have 70% of reduction on the risk of developing Alzheimer. The results are preliminary and this phenomenon needs to be more comprehended. This gene was previously associated to longevity, and there are ongoing projects to the development of medications that alters the gene’s function to the CETP with the intention to help people with heart diseases. Source: Scientific American.

OM 22


NEFROLOGIA NEPHROLOGY OM

Suco de laranja: maior benefício que a limonada na prevenção aos cálculos renais Orange juice: larger benefit than the lemonade in preventing kidney stones glass of orange juice consumed daily can prevent recurrence of kidney stones more effectively than the use of lemonade or other citrus fruit juice, report researchers at UT Southwestern Medical Center. The finding indicates that although many people find that citrus fruit juices prevent the formation of kidney stones, not all of them have the same effect. This study was published in the clinical of the American Society of Nephrology. The management of recurrence of kidney stones requires dietary changes and lifestyle and pharmacological treatment as the use of potassium citrate, which reduces the formation of stones in patients with a history of kidney stones. But some patients can not tolerate the gastrointestinal side effects of potassium citrate, in these cases, it is recommended to include dietary food sources of citrate, such as orange juice, viewed as an alternative to pharmacological treatment. All citrus juices contain citrate. Researchers compared orange juice and lemonade, and found that the components that accompany the citrate can alter the effectiveness of the juice in decreasing the risk of developing new kidney stones. Thirteen volunteers - some with a history of kidney’s stone, some not – participated in the study of three phases, each lasting a week with an interval of three weeks between them. In each phase, 13 volunteers took 350 ml of orange juice, lemonade or water three times a day. They also maintained a diet low in calcium and oxalate. Blood and urine were collected during each phase. Citrate levels in urine were higher at the intake of orange juice, as well as reduced the crystallization of uric acid and calcium oxalate in this phase. The lemonade did not increase citrate levels, an important inhibitor of stone formation.

A

m copo de suco de laranja ingerido diariamente pode prevenir a recorrência de cálculos renais de maneira mais efetiva que o uso de limonada ou outros sucos de frutas cítricas, relatam pesquisadores da UT Southwestern Medical Center. O achado indica que, embora muitas pessoas achem que sucos de frutas cítricas ajudem a prevenir a formação de cálculos renais, nem todos têm o mesmo efeito. Este estudo foi publicado no Clinical Journal of the American Society of Nephrology. O manejo da recorrência de cálculos renais exige mudanças na dieta e no estilo de vida assim como tratamento farmacológico com o uso de citrato de potássio, o qual reduz a formação de pedras em pacientes com história pregressa de pedras nos rins. Mas alguns pacientes não podem tolerar os efeitos colaterais gastrointestinais do citrato de potássio. Nestes casos, está recomendado incluir na dieta alimentos fonte de citrato, como o suco de laranja, por ser considerado uma alternativa ao tratamento farmacológico. Todos os sucos cítricos contêm citrato. Os pesquisadores compararam o suco de laranja e a limonada e acharam que os componentes que acompanham o citrato podem alterar a efetividade do suco em diminuir o risco de desenvolver novos cálculos renais. Treze voluntários – alguns com história de cálculos, outros não – participaram do estudo de 3 fases, cada uma durou uma semana com intervalo de 3 semanas entre elas. Em cada fase os 13 voluntários tomaram cerca de 350 ml de suco de laranja, limonada ou água três vezes ao dia. Eles também mantiveram uma dieta pobre em cálcio e oxalato. Amostras de sangue e urina foram colhidas durante cada fase. Os níveis de citrato na urina foram maiores na fase de ingestão do suco de laranja, assim como foi reduzida a cristalização de ácido úrico e oxalato de cálcio nesta fase. A limonada não elevou os níveis de citrato, um importante inibidor de formação de cálculos.

U

Fonte: University of Texas - Southwestern Medical Center.

Source: University of Texas - Southwestern Medical Center 23 OM


OM

OM 24


NEUROLOGIA NEUROLOGY OM

Emagreça sem restrições Lose weight without restrictions SIDNEY CHIORO eight loss without diets or use of medication. The proposal seems somewhat miraculous, but it is perfectly possible. When I brought the method “losing weight Eating Well” to Brazil, the idea was to offer patients a treatment that dispenses drugs and make possible the weight loss in a healthy and natural way. According to surveys, 40% of the population is overweight, and only 10% of cases come from disorders of the glands and the other 90% do not have organic causes. The veracity of these data leads us to point the urge to eat as a major cause of weight gain. The impulse to eat is associated with sadness, euphoria, anxiety, nervousness and everyday run. Activated by a tangle of feelings, it is fired and becomes an outlet for all emotions, as reflected in food. With that, the person is predisposed fitting him/herself impulsively rather than the real hunger, and that drives her/him to eat even without being hungry after dinner, watching TV or simply when it is unoccupied. When we eat by impulse, the brain understands this command as true, and makes a wrong connection between systems of emotions (limbic system) and hunger (hypothalamus), so any feeling generates appetite and hunger easily, and that is because the brain is programmed to act this way. This command of hunger ends up being the villain of the weight loss, since many people who suffer from overweight are not aware that this impulse exists, therefore, can not identify it, thus, they are doomed to failure diets, and the accordion effect overweight permanent in their lives. Despite all the barriers that we establish to our brains, it is not impossible to evade this command of hunger. With sophisticated and scientific methods, it is possible to identify and cancel this momentum, by eliminating the habit of eating by emotion. But how do we do that? Brought from France, the program “Losing weight Eating Well” allows the disassembly of this relationship emotion x hunger, causing people to lose weight naturally without the prescription of drugs or food restriction, because the method allows the brain to relearn to act with the commands of a thin person without impulse. Most overweight people have ventured into diets or drugs (which inhibit appetite and make patients dependent on substances), and not consolidate the ideal weight or gaining weight again. Because of that, this treatment offers the patient a different method, effective and particularly durable, which means to eliminate the real causes of fattening, combat weight cycling, and make the patient aware of their real hunger, that makes us eat for the body needs. The method brings a new perspective of giving treatment conditions of the person to stay with the body fit and healthy, without medicines nor the most famous diets, which often complicates ever further the weight stabilization. During the weight loss process, the patient goes through two stages. The first is the identification, and the second is the disassembly of the fattening through weekly meetings. In these meetings, the professionals provide the person intojective

W

magrecer sem dietas ou uso de remédio. A proposta parece um tanto milagrosa, mas é perfeitamente possível. Quando eu trouxe o método “Emagrecer Comendo Bem” ao Brasil, a ideia era oferecer aos pacientes um tratamento que dispensasse drogas e possibilitasse a perda de peso de forma saudável e natural. De acordo com pesquisas, 40% da população brasileira está acima do peso, sendo que apenas 10% dos casos são oriundos de distúrbios das glândulas e os outros 90% não têm causas orgânicas. A veracidade desses dados nos leva a apontar o impulso de comer como uma das principais causas do ganho de peso. O impulso de comer está associado à tristeza, euforia, ansiedade, nervosismo e a correria cotidiana. Ativado por um emaranhado de sentimentos, ele é desencadeado e se torna uma válvula de escape para todas as emoções, traduzidas na alimentação. Com isso, a pessoa está predisposta a alimentar-se impulsivamente e não por fome real o que a leva a comer mesmo sem estar com fome após o jantar, em frente à TV ou simplesmente quando está desocupada. E quando comemos por impulso, o cérebro entende este comando como verdadeiro e faz uma conexão errada entre os sistemas da emoção (sistema límbico) e da fome (hipotálamo), assim, qualquer sentimento abre o apetite e vira fome facilmente, pois o cérebro está programado para agir desta forma. Esse comando de fome acaba sendo o grande vilão do emagrecimento, já que muitas pessoas que sofrem com o sobrepeso não têm conhecimento de que este impulso existe por isso não conseguem identificá-lo, desta forma, estão fadadas a dietas malsucedidas, ao efeito sanfona e ao sobrepeso permanente em sua vida. Apesar de todas as barreiras impostas ao nosso cérebro por nós mesmos, não é impossível driblar este comando de fome. Com métodos sofisticados e científicos é possível identificar e anular este impulso, eliminando o vício de comer pela emoção. Mas de que forma fazer isso? Trazido da França, o programa “Emagrecer Comendo Bem” permite a

E

25 OM


OM NEUROLOGIA NEUROLOGY

desmontagem dessa relação emoção x fome, fazendo com que a pessoa emagreça naturalmente, sem prescrição de remédios ou restrição alimentar, pois o método possibilita que o cérebro reaprenda a agir com comandos de uma pessoa magra e sem impulsos. Muitas pessoas já se aventuraram em dietas ou drogas (inibidoras de apetite e que tornam os pacientes dependentes das substâncias) e não consolidaram o peso ideal ou voltaram a engordar. Por isso, o tratamento oferece ao paciente um método diferenciado, eficaz e principalmente duradouro, que implica em eliminar as causas reais de engorda, combater o efeito sanfona e conscientizar o paciente de sua fome real, aquela que o leva a comer por necessidade do organismo. O método traz uma nova perspectiva de tratamento que dá condições de a pessoa permanecer com o corpo em forma e saudável sem a famosa dupla remédios mais dietas, o que costuma dificultar, ainda mais, o processo de estabilização do peso. Durante o processo de emagrecimento o paciente passa por duas etapas. A primeira é a identificação; a segunda é a desmontagem do que engorda por meio de encontros semanais. Nesses encontros, os profissionais oferecem à pessoa projeções introjetivas (audiovisuais científicos) que inserem no inconsciente novas informações sobre como agir diante das emoções. Esse procedimento auxilia a pessoa a desenvolver a capacidade de identificar e enfraquecer o impulso de comer, além de melhorar a eliminação pelos rins e intestinos. Ao mesmo tempo em que as imagens e os sons ativam o funcionamento correto dos órgãos, enfraquecem a resistência ao emagrecimento, adaptando o cérebro ao padrão de magro. Durante o processo, é oferecido atendimento de apoio, em que o profissional especializado no método trabalha com as dúvidas e dificuldades da pessoa. A segunda etapa é a consolidação do novo corpo e principalmente da nova conduta. O método tem o objetivo de cortar as raízes da engorda, identificar e neutralizar o impulso alimentar, fazendo com que as pessoas alcancem seu peso ideal e consolidem um novo corpo saudável e magro. Mas os resultados desse método não se encerram apenas nos quilos a menos. Ele previne doenças provenientes da obesidade como colite (gordura no fígado), gastrite, diabetes, hipertensão arterial e problemas de pele. A aparência mais jovem e saudável é outro fator alcançado com o método, uma vez que a técnica não exclui da alimentação princípios ativos importantes na elasticidade da pele e ainda permite que a pessoa coma tudo o que gosta sem engordar. Controlar o impulso de comer! Essa é a chave do sucesso para emagrecer e manter-se magro. OM 26

projections (audiovisual scientific) that fall within the new unconscious information on how to act on emotions. This can help a person develop the ability to identify and weaken the impulse to eat, besides improving the elimination by the kidneys and intestines. At the same time, that images and sounds, activate the proper functioning of the organs, weakening resistance to weight loss by adjusting the brain to the standard of a thin person. During the process, care is provided for supporting the professional specialized in the method, works with the doubts and difficulties of the person. The second step is the consolidation of the new body and especially of the new conduct. The method aims to cut the root of fattening, and identify counteract the impulse of eating, causing people to achieve their ideal weight and consolidate a new body healthy and thin. But the results of this method it is not close only in the kilograms less. It prevents diseases from obesity as colitis (fatty liver), gastritis, diabetes, hypertension and skin problems. A more youthful appearance and healthy is another factor achieved with the method, since the technique does not exclude food active ingredients important for skin elasticity and also allows the person to eat anything they like without gaining weight. Control the urge to eat! This is the key to success of weight loss and to keep slim.

SIDNEY CHIORO • Especialista em Neurologia pela USP. Specialist in Neurology by USP. Graduado em Medicina pela USP. Graduated in Medicine by USP. Professor Livre-docente de Psiquiatria no Departamento de Neuropsiquiatria da FMUSP. Full Professor of Psychiatry Department of Neuropsychiatry, FMUSP. Há 40 anos se dedica ao método Emagrecer comendo Bem. 40 years dedicated to Eating Well Weight loss method. Ele desenvolveu metodologias de emagrecimento, tornando-se referência, no Brasil, por oferecer nova perspectiva de vida às pessoas que estão acima do peso. He developed methods for losing weight, becoming a reference in Brazil to offer new perspective on life to people who are overweight.


NUTRIÇÃO NUTRITION OM

Café depois do almoço diminui o risco de diabetes Cofee after lunch decreases the risk of diabetes Who drinks coffee after lunch, has less risk of developing diabetes type 2, according to a research done by researchers from Brazil and France with 70 thousand women. As analyzed, women who drank a small tea cup or more of coffee after lunch had 34% less risk of developing the disease. The effect was noticed with coffee with or without sugar, decaffeinated or regular. For those who drank coffee after lunch time was not observed any decrease of risks of developing the disease. There are two possible explanations: coffee might have decreased the risk of diabetes by delaying or reducing the absorption of part of the glucose gained with lunch. Or the drink might have protected from the disease because, we usually drink black coffee after lunch. The research demonstrated that only black coffee (with no milk) reduced the risks. It is still missing more studies to allow health professional to affirm by fact that drinking coffee after lunch decreases diabetes. However, “We still need a bigger number of studies to get to a recommendation. There is on going intervention studies in different parts of the world, and these results might clarify the mechanism involved on the drink’s effects on the risks of the disease,” as per Daniela Sartorelli, nutritionist and professor of the University of São Paulo (USP) from Ribeirão Preto, State of São Paulo. Despite of having at least 17 studies showing that coffee reduces the risk of developing the disease, this research was pioneer by demonstrating that depending on the hour the coffee is consumed it might interfere on the effect.

W

uem toma café depois do almoço tem menor risco de desenvolver diabetes tipo 2, segundo uma pesquisa realizada por pesquisadores do Brasil e da França com 70 mil mulheres. Conforme analisado, as mulheres que tomavam uma xícara pequena ou mais café depois da refeição tiveram um risco 34% menor de desenvolver a doença. O efeito foi observado em café com ou sem açúcar, cafeinado ou não. Já para quem bebia café fora do horário de almoço, não foi observada diminuição do risco de desenvolver a doença. Há duas explicações possíveis: o café pode ter diminuído o risco de diabetes por retardar ou reduzir a absorção de uma parte da glicose adquirida no almoço. Ou a bebida pode ter protegido a doença porque, depois do almoço, costuma ser tomada sem leite. A pesquisa mostrou que apenas o café sem leite reduziu o risco. Ainda faltam mais estudos para que os profissionais de saúde possam afirmar, de fato, que beber café depois do almoço diminui o diabetes. Porém, “Ainda precisamos de um maior número de estudos para chegar a uma recomendação. Há estudos de intervenção em andamento em algumas partes do mundo e estes resultados poderão esclarecer os mecanismos envolvidos no efeito da bebida no risco de diabetes,” afirmou Daniela Sartorelli, nutricionista e professora da Universidade de São Paulo (USP) de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Apesar de haver pelo menos 17 estudos mostrando que o café reduz o risco de desenvolver diabetes, esta pesquisa foi a pioneira ao demonstrar que o horário em que o café é consumido pode interferir no efeito.

Q

Fonte: Agência Estado.

Source: Agência Estado. 27 OM


OM

FISIO LA POSTURE PEREIRA LTDA Avenida C-231, nº. 370, quadra 507, lote 09 Jardim América Telefone 62 3252.1414 CEP 74.290-030 - GOIÂNIA/GO

FISIOTERAPIA Acupuntura, Ortopedia, Traumatologia, Neurologia, Pediatria, Respiratória, Geriatria, Reumatologia, Ginecologia e Obstetrícia, Fisioterapia do Trabalho como Preventiva (Ergonomia), Fisioterapia Postural, Dermato Funcional, Reabilitação Linfovenosa, R.P.G. (Reeducação Postural Global), Condicionamento Físico e Terapias Alternativas (Shiatu e Reflexologia).

Dra. Flaviane Siqueira Pereira - Fisioterapeuta Especialista em Traumato-Ortopédica e Dermato Funcional OM 28

CREFITO 11/59378F

ODONTOLOGIA Aparelhos Fixos e Removíveis, Restauração (Amalgama e Resina), Estética e Clareamento Dental a Laser, Endodontia (canal dos incisivos), Cirurgia bucal (Extração e Remoção dos Sisos), Limpeza e Raspagem bucal, Implante Unitário (Imediato) Prótese: Total e Parcial, Bloco (metal e Art-Glass), Coroa Total Metálica e Porcelana.

Dra. Cristiane Siqueira Pereira - Odontóloga Especialista em Ortodontia - SLM CRO/GO 5972


ODONTOLOGIA ODONTOLOGY OM

Técnica Kricheldorf – Cirurgia minimamente invasiva para reconstrução tridimensional de maxilas e mandíbulas severamente atróficas Kricheldorf Tecnique – Surgery minimally invasive to the three dimensional reconstruction of jaws and mandibles severely atrophied FABIO KRICHELDORF ne of the biggest obstacles still persistent until the moment is the recuperation or vertical and horizontal increase of areas inside the jaws. Atrophic situations in the posterior jawbone might be compensating by graft surgery type Sinus Lift, however, this is not always sufficient. To the vertical recuperation cases of the prosthetic space in jaw, exists various surgical ways: graft in bone block autogenously, distraction osteogenic, surgery segmentation of the tuber area. However, these techniques present strong discursive points about the predictability of the results, on a high potential of morbidity post surgical of the patient and to the operative time that many times requires the hospital environment and team to its realization. The atrophic posterior jaw region has been one of the biggest problem to be solved surgical and protectively. On one hand, the surgeon tries to convince the patient of the reconstructive surgery with results that are not always predictable, when speaking about autogenously graft techniques. On the other hand, the patient resists the fact of been surgeries of medium and large scale having, and in same situations, the onerous hospital procedure. The jaw for example, exists many ways of treatment to the severely atrophic posterior jawbone region. The scion distraction on this region delivers good results in vertical and horizontal bone gain, however, some situations are still not well resolved making these type of treatment a bit resistant by patients and surgeons. Situation like gingival tissue fibroses in the operated area are common, making a difficult desired static rehabilitation when is pretended a gingival contour inserted around the implant. There is still the discomfort to the patient in remaining with the device for months. However, this technique has strongly contributed with the positive results on the resolution of these cases. The installation of short implants and inferior alveolar nerve lateralization are also really interesting alternatives, however, some groups of rehabilitators feel uncomfortable on the proportionality crown-implant, well as the temporary risks or definitive inferior alveolar nerve. The grafts in bone blocks autogenously or homogenous might be utilized on this region; however it must be respected the bone level present with whatever is desirable to achieve. When this is not observed situations of dehiscence of suture post operatory are common. Such fact occurs in function that atrophy does not occur only on the bone tissue, but also on the soft tissues adjacent: periosteum and mucosa. Of such magnitude that installing the bone blocks aiming the three-dimensional recovery, the mucosa yields considerably. However, the periosteum, for been a inextensible tissue, retains the initial memory braking up with each passing post surgical days

O

m dos grandes obstáculos ainda persistentes até o momento é a recuperação ou aumento vertical e horizontal de áreas edêntulas na mandíbula. Situações atróficas em maxila posterior podem ser compensadas por meio da cirurgia de enxerto tipo Sinus Lift (levantamento de seio maxilar), porém, nem sempre isto é o suficiente. Para casos de recuperação vertical do espaço protético em maxila, existem vários recursos cirúrgicos: enxertos em bloco ósseo autógeno, distração osteogênica, segmentação cirúrgica da região de tuberosidade. No entanto, essas técnicas apresentam fortes pontos discutíveis quanto à previsibilidade de resultados, ao alto potencial de morbidade pós-cirúrgica do paciente e ao tempo operatório que muitas vezes necessita de ambiente e equipe hospitalar para sua realização. A região atrófica posterior mandibular vem sendo um dos maiores problemas a serem resolvidos cirúrgica e proteticamente. Por um lado, o cirurgião tenta convencer o paciente da cirurgia reconstrutiva com resultados nem sempre previsíveis, em se tratando de técnicas de enxerto autógeno. Por outro, o

U

29 OM


OM ODONTOLOGIA ODONTOLOGY paciente resiste ao fato de serem cirurgias de médio à grande porte tendo e, em algumas situações, o procedimento hospitalar oneroso. A exemplo da maxila, existem vários recursos para tratamento de região posterior mandibular severamente atrófica. A distração osteogênica nessa região fornece bons resultados em ganhos ósseos verticais e horizontais, porém, algumas situações ainda não bem resolvidas tornam esse tipo de tratamento um pouco resistente por parte de alguns pacientes e cirurgiões. Situações como fibrose do tecido gengival no local operado são comuns, dificultando uma reabilitação estética desejável quando se pretende um contorno de gengiva inserida ao redor do implante. Há ainda o desconforto do paciente em permanecer com o dispositivo por meses. No entanto, essa técnica tem contribuído fortemente com resultados positivos na resolução desses casos. A instalação de implantes curtos e lateralização do nervo alveolar inferior também são alternativas bem interessantes, entretanto, alguns grupos de reabilitadores se sentem desconfortáveis na proporcionalidade coroa-implante, bem como dos riscos temporários ou definitivos ao nervo alveolar inferior. Os enxertos em blocos ósseos autógenos ou homógenos podem ser utilizados nessa região, porém deve ser respeitado o nível ósseo presente com o que se deseja alcançar. Quando isto não é observado, situações de deiscências de sutura pós-operatórias são comuns. Tal fato ocorre em função de que a atrofia não ocorre somente no tecido ósseo, mas também nos tecidos moles adjacentes: periósteo e mucosa. De tal grandeza que ao instalar os blocos ósseos visando a recuperação tridimensional, a mucosa cede consideravelmente. Entretanto, o periósteo, por ser um tecido inextensível, retém a memória inicial rompendo-se com o passar dos dias pós-cirúrgicos levando ao insucesso por essa técnica. Alguns autores sugerem a colocação de biomateriais particulados recobertos por telas e membranas de titânio para evitar que o material seja espalhado. Porém, o mesmo pode ter grandes chances de insucesso, como a técnica de osso em bloco, descrita acima, em função da baixa elasticidade do tecido mucoperiostal que recobrirá todo esse material. Baseado nessa dificuldade e, de certo modo, pela incerteza de resultados,

leading to the unsuccessfulness by this technique. Some authors suggest placing the biomaterials particulate recovered by screens and titanium membranes to avoid that the material is spread. However, the same might have big chances of failure, like the technique of bone block above described, according to the low elasticity of the mucoperiosteal tissue that will cover all these material. Based on this difficulty and, somehow, by the uncertainty of results, was created and developed the Kricheldorf technique to the increase of jaw edges severed atrophic through the procedure with low invasive capacity to the patient and predictable results. This technique has already been used with good results in both lower jaw and jaw, been able to be applied in any bone region in which is desire a vertical and horizontal increase, not been an exclusivity to the posterior region.

The technique consists of the following phases: Phase 1 – installation of the tissue expander on the defected bone – procedure approximated time: 20 minutes confection of the work model of the area presenting the deficiency Confection of the surgical tissue expander on the atrophied area Sub mucosal Infiltrative anesthesia, incision of approximately 5 mm, unglued mucoperiosteal until the location where is presented the atrophic. On the damaged is placed the tissue expander by tunnel previously unglued, and finally takes place the suture. After few weeks, continue to phase 2 – substitution of the tissue expander by the biomaterial – procedure approximated time: 20 minutes Sub mucosal infiltrative anesthesia, incision on the same location of the previous surgery, removal of the tissue expander and the placement of the biomaterial giving the volume desired in height and width. And finally the suture of the surgical access. Anestesias infiltrativas submucosa, incisão no mesmo local da cirurgia anterior, remoção do expansor tecidual e colocação do biomaterial dando o volume desejado em altura e largura. E finalmente a sutura do acesso cirúrgico. The recommended biomaterial for this technique must be grainy, porous and biphasic. In other words, a synthetic compound of threecalciumphosphate and hydroxyapatite that will promote the osteoconduction being totally bio transformed in resistant bone tissue, without causing deleterious effects, implant rejections, nor vertical or horizontal dimension loss over the years.

OM 30


ODONTOLOGIA ODONTOLOGY OM foi criada e desenvolvida a Técnica Kricheldorf para aumento de rebordos mandibulares severamente atróficos por intermédio do procedimento com baixa capacidade invasiva ao paciente e resultados previsíveis. Essa técnica já vem sendo utilizada com bons resultados tanto em mandíbula como em maxila, podendo ser aplicada em qualquer região óssea em que se deseja um aumento vertical e horizontal, não sendo exclusividade da região posterior.

A técnica consiste das seguintes etapas: Fase I – Instalação do expansor tecidual sobre o defeito ósseo – Tempo aproximado de procedimento: 20 minutos Confecção de modelo de trabalho da área apresentando a deficiência Confecção do expansor tecidual cirúrgico sobre a área atrofiada Anestesias infiltrativas submucosa, incisão de aproximadamente 5mm, descolamento mucoperiostal até o local apresentando a atrofia. Sobre o defeito é colocado o expansor tecidual por meio do túnel previamente descolado, e finalmente realiza-se a sutura. Após algumas semanas, procede-se à Fase II – Substituição do expansor tecidual pelo biomaterial – Tempo aproximado de procedimento: 20 minutos Anestesias infiltrativas submucosa, incisão no mesmo local da cirurgia anterior, remoção do expansor tecidual e colocação do biomaterial dando o volume desejado em altura e largura. E finalmente a sutura do acesso cirúrgico. O biomaterial recomendado para esta técnica deve ser granular, poroso, e bifásico. Ou seja, um composto sintético de tricálciofosfato e hidroxiapatita que promoverá a osteocondução sendo totalmente biotransformado em tecido ósseo resistente, sem causar efeitos deletérios, rejeição do implante ou perda da dimensão horizontal e vertical ao longo dos anos.

FABIO KRICHELDORF • Doutorando em Biologia Oral pela Universidade do Sagrado Coração (USC), Brasil. Doctor in Oral Biology Oral by Universidade do Sagrado Coração (USC), Brazil. Mestre em Saúde e Meio Ambiente pela Universidade da Região de Joinville (UNIVILLE), Brasil. Master in Health and Environment by Universidade da Região de Joinville (UNIVILLE), Brazil. Especialista em Cirurgia e Traumatologia Buco Maxilo Facial pela USP, Brasil. Specialist in Surgery and Traumatology Facial Bucco Maxillo by USP, Brazil. Graduação em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), Brasil. Graduation in Odontology By Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Brazil. Cirurgião dentista e Traumatologista Buco-Maxilo-Facial. Dentistry Surgeon and Traumatologist Facila Bucco Maxillo.

31 OM


OM OFTALMOLOGIA OPHTHALMOLOGY

Angiogênese e doenças proliferativas da retina Angiogenesis and proliferative retina diseases FRANCISCO MAX DAMICO que a retinopatia diabética e a degeneração macular relacionada à idade (DMRI) têm em comum? Além de estarem entre as principais causas de cegueira irreversível no nosso meio, são doenças em que a perda visual é decorrente da neovascularização ocular. A neovascularização ocorre em situações patológicas como uma tentativa de reparação de danos teciduais através da formação local de novos vasos sanguíneos (neovasos). No entanto, em retinopatias proliferativas como a retinopatia diabética e a DMRI, muitas vezes a neovascularização traz consigo efeitos visuais devastadores. O processo de formação de vasos sangüíneos é conhecido como angiogênese e ocorre em condições fisiológicas e patológicas. A angiogênese fisiológica ocorre durante a embriogênese, o crescimento dos tecidos e o ciclo reprodutivo da mulher, enquanto a angiogênese patológica é caracterizada pela neovascularização ineficaz (como no caso das retinopatias proliferativas) ou excessiva (nos tumores). Em 1971, Folkman sugeriu pela primeira vez que o controle da angiogênese poderia ser útil no controle do crescimento tumoral. Esse conceito de anti-angiogênese foi extrapolado para outras doenças e vem sendo estudado extensivamente nos últimos anos. A angiogênese é um fenômeno muito complexo no qual participam inúmeras moléculas que estimulam e inibem a formação dos neovasos. O desbalanço entre esses fatores pró- e anti-angiogênicos é a chave para a compreensão da angiogênese, a partir do qual emergem os novos tratamentos farmacológicos que vêm comprovar a hipótese de Folkman.

O

Mecanismo patológico da neovascularização na DMRI Apesar do enorme esforço que vem sendo dedicado à elucidação do mecanismo patológico da neovascularização na DMRI, ainda existem várias incertezas. O mecanismo mais aceito atualmente está descrito a seguir (Figura 1).

Figura 1. Desenho esquemático do suposto mecanismo de neovascularização sub-retiniana na DMRI. O espessamento da membrana de Bruch e o acúmulo de metabólitos e lipofuscina no espaço sub-retiniano dificultam a difusão do oxigênio e do VEGF para a coriocapilar, provocando hipóxia e defeitos na membrana de Bruch. O recrutamento de células inflamatórias também contribui para a lesão da membrana de Bruch. A hipóxia induz as células do EPR a produzirem mais VEGF, que estimula o aparecimento de neovasos da coróide e o aumento da permeabilidade vascular. Os neovasos penetram através da membrana de Bruch danificada e provocam exsudação e sangramento retinianos. OM 32

hat the diabetic retinopathy and the macular degeneration related to age (MDRA) has in common? Besides being between the main causes of irreversible blindness in our country, are diseases which the visual loss is due to ocular neovascularization. The neovascularization occurs in pathologic situations such as an attempt to repair the tissue damages through local formation of new blood vessels (neovessels). However, in proliferative retinopathy as diabetic retinopathy and the (MDRA), many times the neovascularization brings devastating visual effects. The formation process of blood vessels is known as angiogenesis and occurs in physiologic and pathologic conditions. The physiologic angiogenesis occurs during the embryogenesis, the increasing of tissues and the reproductive woman’s cycle, while the pathologic angiogenesis is characterized by the ineffective neovascularity (as in the case of proliferative retinopathy) or excessive (on tumors). In 1971, Folkman suggested by the first time that the control of the angiogenesis could be useful in controlling tumor growth. This concept of anti-angiogenesis was extrapolated to other diseases and it is being extensively studied in recent years. The angiogenesis is a much complex phenomenon in which involves numerous molecules that stimulates and inhibits the formation of neovessels. The unbalance between these pro- and anti- angiogenic factors is the key to the comprehension of the angiogenesis, starting from which immerse the new pharmacological treatments that comes to prove Folkman’s hypothesis. Despite the enormous effort that has being dedicated to the elucidation from the pathologic mechanism of the neovascularization on the MDRA, still exists many uncertainties. Currently the most accepted mechanism is described bellow (Figure 1).

W


OFTALMOLOGIA OPHTHALMOLOGY OM Existem evidências de que o envelhecimento diminui a capacidade do EPR de reciclar metabólitos do processo visual que ocorre nos fotorreceptores, assim como promove acúmulo de lipídios na membrana de Bruch, tornando-a mais espessa. Simultaneamente, o consumo muito elevado de oxigênio na mácula, a presença de grande quantidade de ácidos graxos polissaturados e a exposição contínua à luz visível causam dano oxidativo às células do EPR, com consequente formação e acúmulo de lipofuscina na região macular. As boas condições das células do EPR são fundamentais para a homeostase e sobrevivência da retina neurossensorial e da coriocapilar, e a sua destruição invariavelmente cursa com atrofia da coriocapilar e dos fotorreceptores. As células do EPR, que normalmente são bastante permeáveis devido à produção local do fator de crescimento do endotélio vascular (vascular endothelial growth factor, VEGF), encontram-se menos permeáveis devido aos fatores mencionados acima, o que resulta numa menor capacidade de difusão de VEGF e oxigênio. Esse processo todo leva à hipóxia da retina externa e atrofia da coriocapilar. A hipóxia, por sua vez, induz um aumento na liberação de VEGF pelas células do EPR. A mácula também se encontra num estado de inflamação local crônica induzido pela presença dos metabólitos e da lipofuscina. A inflamação provoca ativação do sistema complemento e migração de células inflamatórias para o espaço sub-retiniano, causando destruição focal da membrana de Bruch. Finalmente, a grande quantidade de VEGF, associada aos defeitos localizados da membrana de Bruch resulta na formação de neovasos.

Angiogênese e VEGF Um dos mais importantes fatores pró-angiogênicos já identificados é o fator de crescimento do endotélio vascular (VEGF). O VEGF foi isolado pela primeira vez em 1983 como um potente fator indutor do aumento da permeabilidade vascular – é 10.000 vezes mais potente que a histamina. Em 1989, identificouse seu efeito mitótico sobre células do endotélio vascular e a molécula recebeu o nome de VEGF. Essas duas características (especificidade pelo endotélio vascular e grande potência) fazem do VEGF um fator pró-angiogênico muito importante na patogênese de doenças proliferativas. O VEGF é produzido por macrófagos, linfócitos T, células tumorais e, no olho, pelas células do epitélio pigmentado da retina (EPR). A produção aumentada ocorre principalmente em condições de hipóxia, que é o principal indutor da produção de VEGF. Existem pelo menos 4 isoformas da molécula de VEGF biologicamente ativas em seres humanos, contendo 121, 165, 189 e 206

There are evidences that aging decrease the capacity of the EPR of recycling metabolites of the visual process that occurs in the photoreceptors, and promotes the accumulation of lipids on the membrane of Bruch, making it thicker. Simultaneously, the high consumption of oxygen in the macula, the presence of large quantity of polyunsaturated fatty acids and the exhibition to continues visible light causes oxidative damages to the cells of the EPR, with consequent formation and accumulation of lipofuscin in the macular region. The good cells conditions from the EPR are fundamental to the homeostasis and the survival of the retinal neosensorial and the choriocapillaris, and its destruction invariably progresses with atrophy of the choriocapillaris and the photoreceptors. The cells from the EPR, those usually are highly permeable due to local production of vascular endothelial growth factor (vascular endothelial growth factor, VEGF), are less permeable due to the factors above mentioned, resulting in a lower diffusion capacity of VEGF and oxygen. This whole process leads to hypoxia of the external retina and atrophy of the choriocapillaris. Hypoxia, in turn, induces increased release of VEGF by the cells of EPR. The macula also is in a state of local chronic inflammation induced by the presence of metabolites and lipofuscin. The inflammation causes activation of the system complement and the migration of inflammatory cells to the sub-retinal space, causing focal destruction of the membrane of Bruch. Finally, a big quantity of VEGF, associated to the localized defects of the membrane of Bruch results on the formation of neovessels.

Angiogenesis and VEGF One of the most important factor pro-angiogenesis so far identified is the factor of growth of the vascular endothelium (VEGF). The VEGF was isolated by the first time in 1983 as a powerful factor inducing the increase of vascular permeability – is 10.000 times more powerful then the histamine. In 1989, identified itself its mitotic effect about vascular endothelium cells and the molecule received the name of VEGF. These two characteristics (specificity by the vascular endothelium and great power) make VEGF a pro-angiogenesis factor very important in the pathogenesis of proliferative diseases. The VEGF is produced by macrophages, lymphocytes T, tumor cells and, in the eyes, by the pigmented epithelial cells of the retina (EPR). The increased production occurs mainly in hypoxia conditions, which is the principal inductor of VEGF production. Exist at least 4 isoforms from the VEGF molecule biologically actives in human beings, containing 121, 165, 189 and 206 amino acids, each one playing a different role on the angio33 OM


OM OFTALMOLOGIA OPHTHALMOLOGY aminoácidos, cada uma desempenhando um papel diferente no processo de angiogênese. O VEGF165 é a isoforma predominante no olho humano e existem evidências de que seja a isoforma responsável pela neovascularização patogênica no olho (Figura 2).

Figura 2. Níveis de expressão de mRNA das isoformas do VEGF durante a neovascularização de retina fisiológica e patológica em ratos. Durante o período pós-natal, observa-se expressão de mRNA das isoformas VEGF164(165) e VEGF120(121), enquanto após a indução de neovascularização patológica nota-se predomínio da isoforma VEGF164(165). (Ishida S et al. VEGF164 - mediated inflammation is required for pathological, but not physiological, ischemia-induced retinal neovascularization. J Exp Med. 2003;198:483-489.)

No entanto, o VEGF165 não desempenha apenas papel na angiogênese patológica. Essa isoforma contém toda a informação necessária para o desenvolvimento e a organização da rede vascular retiniana normal. Por sua vez, as isoformas VEGF189 e VEGF206 não parecem exercer nenhum papel na neovascularização patológica, enquanto o VEGF121 parece ser essencial para o funcionamento normal da vasculatura retiniana. O VEGF estimula a angiogênese direta e indiretaPmente. Além de ser um potente mitógeno de células endoteliais e atuar como inibidor da apoptose nessas células, o VEGF aumenta a expressão celular de metaloproteinases, degradando a matriz extracelular e facilitando a penetração dos neovasos no tecido, ao mesmo tempo em que diminui a expressão endotelial dos inibidores de metaloproteinases. O VEGF também possui efeito pró-inflamatório, neuroprotetor e é um fator importante na estabilização e remodelação vasculares.

OM 34

genesis process. The VEGF165 is the predominant isoform in human eye and there are evidences that the isoform is responsible by the pathogenic neovascularization in the eye (figure 2). Therefore, the VEGF165 does not play only the pathologic angiogenesis role. This isoform contains all the necessary information to the development and organization of the normal retinal vascular network. On the other hand, the isoforms VEGF 189 and VEGF 206 does not seem to have no role on the pathological vascularization, while he VEGF121 seem to be essential to the normal functioning of the retinal vasculature. The VEGF stimulates directly and indirectly the angiogenesis. Besides of being a powerful mitogen for endothelium cells and act as an inhibitor apoptosis in these cells, the VEGF increase the cells expression of metalloproteinasses, degrading the extracellular matrix and facilitating the penetration of the neovessels in the tissues, on the same time that decreases the endothelium expression of the metalloproteinasses inhibitors. The VEGF also has pro-inflammatory, neuroprotective and is an important factor in the vascular stabilization and remodeling. Os estudos em animais mostram que a expressão aumentada de VEGF é necessária e suficiente para a indução da neovascularização ocular. A injeção intravítrea de VEGF em olhos de macacos provoca o aparecimento de neovasos retinianos cujas características histológicas são muito semelhantes aos encontrados nas retinopatias proliferativas (Figura 3). The studies in animals showed that the increased expression of the VEGF is necessary and sufficient to the induction of the ocular neovascularization. The intravitrea injection of the VEGF in eyes of monkeys causes the appearance of retinal neovessels which histological features are very similar to the ones found in the proliferative retinopathies (figure 3). Both the embryogenesis of the retina as in proliferative retinopathy, VEGF expression is temporal, spatial and quantitatively related to the formation of neovessels. The levels of VEGF are elevated in eyes with proliferative diabetic retinopathy and the ischemic manner of the occlusion from the central retinal vein and intraocular levels are related to the severity of the neovascularization. Similarly, is elevated in EPR cells and choroidal vessels in maculae with DMRI. The studies of neovascular membrane with DMRI were surgically removed also revealed increased expression of VEGF in relation to the secondary membranes to non-proliferative retinopathy. All these results showed the importance of VEGF in the angiogenesis process and opened the way for new anti-angiogenic therapy for proliferative retinopathies such as diabetic retinopathy and AMD (Figure 4).


OFTALMOLOGIA OPHTHALMOLOGY OM Os estudos em animais mostram que a expressão aumentada de VEGF é necessária e suficiente para a indução da neovascularização ocular. A injeção intravítrea de VEGF em olhos de macacos provoca o aparecimento de neovasos retinianos cujas características histológicas são muito semelhantes aos encontrados nas retinopatias proliferativas (Figura 3).

All these results showed the importance of VEGF in the angiogenesis process and opened the way for new anti-angiogenic therapy for proliferative retinopathies such as diabetic retinopathy and AMD (Figure 4).

Other factors involved in the angiogenesis

Figura 3. Angiografia fluoresceínica de olhos de macacos após injeção intravítrea de VEGF mostrando dilatação e tortuosidade vascular, áreas de não perfusão capilar, micro-aneurismas, redução da zona avascular da fóvea e vazamento de contraste no disco óptico. (Tolentino MJ et al. Pathologic features of vascular endothelial growth factor-induced retinopathy in the nonhuman primate. Am J Ophthalmol. 2002;133:373-385.)

Por outro lado, a injeção intravítrea de anticorpo anti-VEGF em macacos previne a formação de neovasos sub-retinianos. Tanto na embriogênese da retina quanto nas retinopatias proliferativas, a expressão de VEGF está temporal, espacial e quantitativamente relacionada à formação de neovasos. Os níveis de VEGF estão elevados em olhos com retinopatia diabética proliferativa e a forma isquêmica da oclusão da veia

VEGF is not the only molecule whose expression is increased in pathological angiogenesis, although it seems to be the principal. Other molecules such as fibroblast growth factor (fibroblast growth factor 2, or basic fibroblast growth factor, FGF2 or bFGF), angiopoietins, pigment epithelium derived factor (pigment epithelium-derived factor, PEDF), and the adhesion factors related to the extracellular matrix also play an important role in the balance between factors pro-and anti-angiogenic. Although it is a very important factor in angiogenesis of tumors, the role of fibroblast growth factor (bFGF) in ocular neovascularization is not well established. The bFGF levels are increased in sub-retinal neovascular membranes surgically removed, but its genetic ablation in mice is unable to prevent the development of neovascularization, suggesting that bFGF is not necessary in the formation of ocular neovassels. The angiopoietins are factors of maturation and stabilization of neovessels and are highly specific to the vascular endothelium, as well as the VEGF. The angiopoietins 1 promotes maturation of the neovessels induced by VEGF, whereas angiopoietins 2 increases neovascularization stimulated by VEGF. Both are present in neovascular membranes. Although the expression regulation of these angiopoietins and its relation to the sub-retinal neovascular membranes are complex, inhibition of these molecules may be an interesting therapeutic approach. The pigment epithelium derived factor (PEDF) is a neurotrophic factor for photoreceptors and angiogenesis inhibitor, produced in large quantities by EPR. The PEDF inhibits endothelial migration and inducing apoptosis of endothelium cells neoformation. Interestingly, unlike VEGF, its expression is stimulated by the higher local oxygen tension and is inhibited by hypoxia; therefore, it is assumed that PEDF may be a natural antagonist of VEGF. It is believed, also, that the absence of vessels in the cornea and the vitreous is due to the large amount of PEDF found in these structures. It has been shown that the vitreous of patients with proliferative diabetic retinopathy contains lower levels of PEDF in relation to the vitreous of eyes without retinopathy, and the opposite happens with the levels of VEGF. Although it is a potent anti-angiogenic factor, systemic administration of various doses of PEDF causes controversial results regarding the laser-induced 35 OM


OM

OM 36


OFTALMOLOGIA OPHTHALMOLOGY OM central da retina e seus níveis intra-oculares estão relacionados à severidade da neovascularização. Da mesma forma, encontra-se elevado nas células do EPR e de vasos coroideanos de máculas com DMRI. O estudo de membranas neovasculares de olhos com DMRI retiradas cirurgicamente também revelou aumento na expressão de VEGF em relação às membranas secundárias a retinopatias não proliferativas. Todos esses resultados mostram a importância do VEGF no processo de angiogênese e abriram caminho para as novas terapias anti-angiogênicas de retinopatias proliferativas, como a retinopatia diabética e a DMRI (Figura 4).

Figura 3. Angiografia fluoresceínica de olhos de macacos após injeção intravítrea de VEGF mostrando dilatação e tortuosidade vascular, áreas de não perfusão capilar, micro-aneurismas, redução da zona avascular da fóvea e vazamento de contraste no disco óptico. (Tolentino MJ et al. Pathologic features of vascular endothelial growth factor-induced retinopathy in the nonhuman primate. Am J Ophthalmol. 2002;133:373-385.)

Outros fatores envolvidos na angiogênese O VEGF não é a única molécula cuja expressão está aumentada na angiogênese patológica, embora pareça ser a principal. Outras moléculas, como o fator de crescimento de fibroblastos (fibroblast growth factor 2, or basic fibroblast growth factor, FGF2 or bFGF), as angiopoetinas, o fator derivado do epitélio pigmentado (pigment epithelium-derived factor, PEDF), e os fatores de adesão relacionados à matriz extracelular também exercem um papel importante no balanço entre fatores pró- e anti-angiogênicos. Embora seja um fator muito importante na angiogênese dos tumores, o papel do fator de crescimento de fibroblastos (bFGF) na neovascularização ocular ainda não está bem estabelecido. Os níveis de bFGF encontram-se aumentados em membranas neovasculares sub-retinianas retiradas cirurgicamente, mas a sua ablação genética em camundongos não é capaz de impedir o desenvolvimento de neovascularização, sugerindo que o bFGF não é necessário na formação dos neovasos oculares. As angiopoetinas são fatores de maturação e estabilização de neovasos e são altamente específicas para o endotélio vascular, assim como o VEGF. A angiopoetina 1 promove maturação dos neovasos induzidos pelo VEGF, enquanto a angiopoetina 2 aumenta a neovascularização estimulada pelo VEGF. Ambas estão presentes em membranas neovasculares. Embora a regulação da expressão dessas angiopoetinas e sua relação com as membranas neovasculares sub-retinianas sejam complexas, a inibição dessas moléculas pode ser uma abordagem terapêutica interessante. O fator derivado do epitélio pigmentado (PEDF) é um fator neurotrófico de

retinal neovascularization: while low doses of PEDF decrease the rate of neovascularization, high doses increases the rate. These results raise questions about the potential usage of PEDF for the control of angiogenesis. The invasion and migration of endothelial cells through the extracellular matrix during angiogenesis are modulated by integrins, a molecules family of cell adhesion. Integrins facilitate the migration through interaction with extracellular matrix molecules. This process is augmented by secretion of proteolytic enzymes called matrix metalloproteinases (MMPs) and is modulated by tissue inhibitors of MMPs (tissue inhibitors of metalloproteinases, TIMPs). Several MMPs are present in neovascular membranes secondary

37 OM


OM OFTALMOLOGIA OPHTHALMOLOGY fotorreceptores e inibidor da angiogênese, produzido em grande quantidade pelo EPR. O PEDF age inibindo a migração endotelial e induzindo apoptose das células endoteliais neoformadas. Interessantemente, e ao contrário do VEGF, sua expressão é estimulada pela maior tensão local de oxigênio e é inibida pela hipóxia, e por isso supõe-se que o PEDF possa ser um antagonista natural do VEGF. Acredita-se, inclusive, que a ausência de vasos na córnea e no vítreo se deva à grande quantidade de PEDF encontrada nessas estruturas. Já foi demonstrado que o vítreo de pacientes com retinopatia diabética proliferativa contém níveis mais baixos de PEDF em relação ao vítreo de olhos sem retinopatia proliferativa, e o inverso ocorre com os níveis de VEGF. Embora seja um potente fator anti-angiogênico, a administração sistêmica de doses diferentes de PEDF provoca resultados controversos em relação à neovascularização retiniana induzida por laser: enquanto doses baixas de PEDF diminuem a taxa de neovascularização, doses altas aumentam a taxa. Esses resultados geram dúvidas em relação ao potencial do uso de PEDF para o controle da angiogênese. A invasão e a migração de células endoteliais por intermédio da matriz extracelular durante a angiogênese são modulados pelas integrinas, uma família de moléculas de adesão celular. As integrinas facilitam a migração por meio da interação com moléculas da matriz extracelular. Esse processo é potencializado pela secreção de enzimas proteolíticas chamadas metaloproteinases (MMPs) e é modulado por inibidores tissulares das MMPs (tissue inhibitors of metalloproteinases, TIMPs). Várias MMPs estão presentes em membranas neovasculares secundárias à DMRI, e o próprio VEGF pode induzir

to DMRI, and even the VEGF may induce its production. Increased levels of MMP-2 are detectable in the subretinal space of eyes with DMRI, as well as MMP-9 in the membrane Bruch of the eyes of elderly patients. However, these enzymes are found in inactive form, and its importance in ocular neovascularization has not been clarified yet.

Anti-angiogenic therapy for DMRI All knowledge gained about the mechanism of ocular angiogenesis has allowed the development of various inhibitors of this process. As a common denominator of proliferative retinopathy is the increase of permeability and the vascular proliferation, efforts have focused on inhibiting the main factor responsible for these amendments, the VEGF. There are currently two antibodies produced specifically for blocking the interaction of VEGF with its receptor in the eye: pegaptanib sodium and ranibizumab. Pegaptanib sodium is an aptamer that binds with great affinity and specificity to the molecule VEGF, preventing its interaction with the VEGF receptor. Pegaptanib sodium specifically inhibits the VEGF165 isoform, whose studies show to be the primarily responsible for pathological angiogenesis in proliferative retinopathies. This feature gives the advantage of less interference of the drug in the physiological process of angiogenesis. The drug is injected directly into the vitreous of eyes with exudative form of DMRI. The clinical study to evaluate its safety and efficacy of pegaptanib sodium shows that the anatomic and visual provides benefit to patients, regardless of angiographic subtype of neovascular membranes, size, or initial vision. An analysis of cases treated earlier showed even greater benefits. The local and systemic side effects were negligible, and pegaptanib sodium became the first anti-angiogenic drug approved by the Food and Drug Administration (FDA) from the United States of America to the usage in the neovascular form of DMRI. OM 38


OM

39 OM


OM OFTALMOLOGIA OPHTHALMOLOGY

a sua produção. Níveis aumentados de MMP-2 são detectáveis no espaço sub-retiniano de olhos com DMRI, assim como de MMP-9 na membrana de Bruch de olhos de pacientes idosos. No entanto, essas enzimas se encontram na forma inativa, e a sua importância na neovascularização ocular ainda não está bem esclarecida.

Terapias anti-angiogênicas para DMRI Todo o conhecimento adquirido sobre o mecanismo de angiogênese ocular tem possibilitado o desenvolvimento de vários inibidores desse processo. Como o denominador comum das retinopatias proliferativas é o aumento da permeabilidade e a proliferação vascular, os esforços têm se concentrado na inibição do principal fator responsável por essas alterações: o VEGF. Existem atualmente dois anticorpos produzidos especificamente para o bloqueio da interação do VEGF com o seu receptor no olho: pegaptanibe sódico e ranibizumabe. O pegaptanibe sódico é um aptâmero que se liga com muita afinidade e especificidade à molécula de VEGF, impedindo sua interação com o receptor de VEGF. O pegaptanibe sódico inibe especificamente a isoforma VEGF165, aquela cujos estudos mostram ser a principal responsável pela angiogênese patológica nas retinopatias proliferativas. Essa característica confere a vantagem de uma menor interferência da droga no processo de angiogênese fisiológica. A droga é injetada diretamente no vítreo dos olhos com a forma exsudativa da DMRI. O estudo clínico para avaliar sua segurança e eficácia mostra que o pegaptanibe sódico propicia benefício anatômico e visual aos pacientes, independentemente do subtipo angiográfico das membranas neovasculares, tamanho ou visão inicial. Uma análise dos casos tratados precocemente mostrou benefícios ainda maiores. Os efeitos colaterais locais e sistêmicos foram insignificantes, e o pegaptanibe sódico tornou-se a primeira droga antiangiogênica aprovada pelo Food and Drug Administration (FDA) dos EUA para o uso na forma neovascular da DMRI. O ranibizumabe é um fragmento de anticorpo monoclonal recombinante humanizado que inibe todas as isoformas do VEGF. Os estudos pré-clínicos demonstram que o ranibizumabe penetra em todas as camadas retinianas e atinge o espaço sub-retiniano após a injeção intravítrea, enquanto o anticorpo completo tem penetração apenas parcial na retina dos macacos. A droga também é administrada sob a forma de injeções intravítreas. O estudo clínico ainda não foi concluído, mas os resultados do primeiro ano mostram que, assim como o pegaptanibe sódico, o ranibizumabe também promove resultados anatômico e OM 40

The ranibizumab is a fragment of a humanized monoclonal antibody recombinant that inhibits all isoforms of VEGF. The preclinical studies demonstrate that ranibizumab penetrates all retinal layers and reaches the subretinal space after intravitreal injection, while the complete antibody penetration is only partial in the retina of monkeys. The drug is also administered as intravitreal injections. The trial has not yet been completed but the results from the first year show that, as well as the pegaptanib sodium, the ranibizumab also promotes visual and anatomic results very satisfactory, regardless of the angiographic features of neovascular membranes, size, or initial vision. The local and systemic side effects also appear to be negligible and the drug should be approved by the FDA in the up coming months. Another drug that has been used widely for the treatment of neovascular form of DMRI and proliferative diabetic retinopathy is bevacizumabe. Bevacizumabe is a recombinant humanized monoclonal antibody from which derives the full ranibizumab. The drug was approved by the FDA for systemic treatment of colon cancer with metastasis, but has been used in the form of intravitreal injections by ophthalmologists, out of standards for which it was developed. The results of treatment of small series of cases of neovascular DMRI with bevacizumab appear to be very good, but there are no studies demonstrating its safety when injected into the eye. The systemic spread of these drugs after intravitreal injection is a concern. Although studies show that there is a very small passage of drugs through the eye, there is no effects knowledge of the systemic presence of chronic low doses of anti-angiogenic. As the physiological angiogenesis is essential for the formation of collateral vessels important to the survival of hypoxic areas in other organs, only the same experience with the use Foto David Caretas / Modelo: Nádia Pereira


OFTALMOLOGIA OPHTHALMOLOGY OM of these drugs will be able to show systemic security and even ocular. There are other therapeutic approaches to block angiogenesis in ocular development phase. Among them, stand out gene therapy by administering intravitreal PEDF, VEGF Trap, siRNA (small interfering RNAs), and systemic administration of squalamine lactate. All have pre-clinical studies showing their effectiveness in blocking angiogenesis and clinical studies are in phases I and II. In few years there has been a revolution in the treatment of neovascular DMRI. There are already evidences that these same anti-angiogenesis drugs are also effective in treating diabetic retinopathy and retinal vascular occlusions, which will considerably increase the statements and will make them valuable weapons in the treatment of the major causes of irreversible blindness in individuals over 55.

visual muito satisfatórios, independentemente das características angiográficas das membranas neovasculares, tamanho ou visão inicial. Os efeitos colaterais locais e sistêmicos também parecem ser insignificantes e a droga deverá ser aprovada pelo FDA nos próximos meses. Outra droga que vem sendo usada amplamente para o tratamento da forma neovascular da DMRI e da retinopatia diabética proliferativa é o bevacizumabe. O bevacizumabe é o anticorpo monoclonal recombinante humanizado completo do qual deriva o ranibizumabe. A droga foi aprovada pelo FDA para o tratamento sistêmico do câncer de cólon com metástase, mas vem sendo utilizada na forma de injeções intravítreas pelos oftalmologistas, fora dos padrões para os quais foi desenvolvida. Os resultados do tratamento de pequenas séries de casos da forma neovascular da DMRI com bevacizumabe parecem ser muito bons, mas não existem estudos que demonstrem sua segurança quando injetado dentro do olho. A disseminação sistêmica dessas drogas após a injeção intravítrea é um motivo de preocupação. Embora os estudos mostrem que existe uma passagem muito pequena das drogas através do olho, não se conhecem os efeitos da presença sistêmica crônica de baixas doses desses anti-angiogênicos. Como a angiogênese fisiológica é fundamental para a formação de vasos colaterais importantes para a sobrevivência de áreas hipóxicas em outros órgãos, só mesmo a experiência com o uso dessas drogas será capaz de mostrar a segurança sistêmica e até mesmo ocular. Existem outras abordagens terapêuticas do bloqueio da angiogênese ocular em fase de desenvolvimento. Entre elas, destacam-se a terapia gênica com a administração intravítrea de PEDF, o VEGF Trap, o siRNA (small interfering RNAs), e a administração sistêmica de lactato de esqualamina. Todas possuem estudos pré-clínicos mostrando sua eficiência no bloqueio da angiogênese e os estudos clínicos estão nas fases I e II. Em poucos anos houve uma revolução no tratamento da forma neovascular da DMRI. Já existem evidências de que essas mesmas drogas anti-angiogênicas são eficazes também no tratamento da retinopatia diabética e oclusões vasculares da retina, o que aumentará consideravelmente suas indicações e as tornarão armas preciosas no tratamento das principais causas de cegueira legal irreversível em indivíduos com mais de 55 anos.

Fonte: http://oftalmologiaonline.com/artigos.asp

FRANCISCO MAX DAMICO • Pós-doutor em Neurociência e Comportamento pela USP. Post doctorate in Neuroscience and Behavior at USP, Brasil. Pós-doutor em Cirurgia Oftalmológica pela Harvard Medical School, Boston, USA. Post doctorate in Ophthalmology and Surgery at Harvard Medical School, Boston. Doutor em Oftalmologia pela USP. PhD in Ophthalmology at USP. Especialista em Retina pela Harvard Medical School, Boston. He is Specialist in Retina Studies at Harvard Medical School, Boston. Especialista em Uveítes pela Faculdade de Medicina da USP. He is Specialist in Uveitis, Medical School at USP. Residência em Oftalmologia pelo Hospital das Clínicas da USP. He worked as a Doctor in Ophthalmology at the Hospital das Clinicas, USP. Graduado em Medicina pela USP. Graduate in Medical Studies at USP. Membro do corpo clínico do Hospital Sírio Libanês, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, do Hospital Israelita Albert Einstein e do Fleury Hospital-Dia. Member of the medical staff of the Syrian-Lebanese Hospital, the German Hospital Oswaldo Cruz, Hospital Israelita Albert Einstein and the Fleury Hospital-Dia.

Source: http://oftalmologiaonline.com/artigos.asp 41 OM


OM

OM 42


ONCOLOGIA ONCOLOGY OM

Dieta pode evitar 19% dos cânceres, segundo relatório do Instituto Nacional do Câncer (INCA) Diet can prevent 19% of all cancers, according to report form the National Cancer Institute (INCA) ombine Healthy eating, weight control, and physical activity can prevent 19% of cancer cases in the country, says the report “Policed and Actions for the Prevention of Cancer in Brazil, Food, Nutrition and Physical Activity,” published by the National Cancer Institute (INCA) in partnership with the Global Fund for Research on Cancer. According to the survey, that makes specific projections to Brazil, the union of these factors could prevent 63% of cases of cancer of the mouth, pharynx and larynx, 60% of tumors of the esophagus, 52% of cases affecting the endometrium, 41 % of stomach cancers, 34% of pancreatic and 37% of colorectal cancers. The INCA estimates the emergence of 375 420 new cases of all types of cancer in 2010. “This is the first survey that provides specific data relating to Brazil incidence of tumors with risk factors. It also brings a set of actions that have great potential for protection against cancer,” said Claudio Noronha, coordinator of the Division of Prevention and Surveillance of INCA. “The results are not surprising, because it was already known that obesity increases the risk of developing a range of tumors, especially on the liver, pancreas and endometrium. The importance of this is to compile such data and awareness of people,” says the endocrinologist Geloneze Bruno, coordinator of Campinas Research Laboratory of Metabolism and Diabetes, State University of Campinas (Unicamp). According to the report, weight control, even without constant physical activity, would also be effective in cancer control, can prevent 13% of cases. For the nutritionist Luciene Assaf de Matos, Hospital A. C. Camargo, however, combine a good diet to physical exercise is fundamental. “The eating good does not work alone. The person may even have the right weight, but the sedentary lifestyle over the years is not healthy.”

C

ombinar alimentação saudável, controle de peso e prática de atividade física é capaz de prevenir 19% dos casos de câncer no país, aponta o relatório “Políticas e Ações para a Prevenção do Câncer no Brasil, Alimentação, Nutrição e Atividade Física” divulgado pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA) em parceria com o Fundo Mundial de Pesquisa contra o Câncer. De acordo com o levantamento, que faz projeções específicas para o Brasil, a união desses fatores poderia evitar 63% dos casos de câncer de boca, faringe e laringe; 60% dos tumores de esôfago; 52% dos casos que atingem o endométrio; 41% dos cânceres de estômago; 34% de pâncreas e 37% dos casos de câncer colorretal. O INCA estima o surgimento de 375.420 casos novos de todos os tipos de câncer em 2010. “Este é o primeiro levantamento que traz dados específicos para o Brasil relacionando incidência dos tumores com fatores de risco. Traz também um conjunto de ações que tem um grande potencial de proteção contra o câncer”, afirma Cláudio Noronha, coordenador da Divisão de Prevenção e Vigilância do Inca. “Os resultados não são uma surpresa, pois já se sabia que a obesidade aumenta o risco de desenvolvimento de uma série de tumores, especialmente os de fígado, pâncreas e endométrio. A importância disso é a compilação desses dados e a conscientização das pessoas”, avalia o endocrinologista Bruno Geloneze, coordenador do Laboratório de Investigação de Metabolismo e Diabetes da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Segundo dados do relatório, o controle do peso, mesmo sem a prática de atividade física constante, também seria eficaz no controle do câncer, podendo evitar 13% dos casos. Para a nutricionista Luciene Assaf de Matos, do Hospital A. C. Camargo, no entanto, aliar uma boa alimentação à prática de exercícios físicos é fundamental. “A alimentação não trabalha sozinha. A pessoa pode até ter o peso adequado, mas o estilo de vida sedentário ao longo dos anos não é saudável.”.

C

43 OM


OM ONCOLOGIA ONCOLOGY Medidas De acordo com Noronha, a publicação também chama a atenção para medidas simples de serem aplicadas no dia a dia da população para tentar manter hábitos saudáveis. “Cerca de 10% dos cânceres são determinados por fatores hereditários. Os outros 90% dos casos são decorrentes do padrão de vida que a pessoa leva, incluindo exposição a infecções, agentes tóxicos, padrão de alimentação, entre outras coisas que podem ser evitadas.”.

Custo para o SUS De acordo com o Inca, o Sistema Único de Saúde (SUS) registra cerca de 546 mil internações por câncer, anualmente - estima-se que são 259 mil internações na saúde suplementar. Cada internação no SUS custa, em média, R$ 1.446,34 para os cofres públicos. Unindo alimentação saudável, atividade física e peso adequado, o INCA estima que haveria uma economia de R$ 84 milhões, em 2010, nos gastos com tumores de boca, faringe e laringe, esôfago, pulmão, estômago, colorretal e mama. “O Brasil, de modo geral, ainda gasta muito com o tratamento do câncer por falta de uma política adequada de prevenção. Vivemos em um país cercado pelo mar e, mesmo assim, o consumo de peixe é baixíssimo, pois é muito caro para a maioria da população. E o peixe é infinitamente mais saudável do que a carne vermelha”, diz a nutricionista Matos. Segundo Noronha, os dados servirão de base para a elaboração de políticas de saúde pública e uma das prioridades serão as escolas. “A ideia é fazer a proteção primária, para evitar que a pessoa adoeça. Por isso, por exemplo, vamos recomendar que as escolas proíbam a venda de alimentos industrializados nas cantinas e restrinjam as máquinas de venda de comida e bebida prontas”, diz.

Measures According to Noronha, the publication also draws attention to simple measures that can be implemented on a daily basis to try to keep the population on healthy habits. About 10% of cancers are determined by hereditary factors. The other 90% of cases are due to the pattern of life one leads, including exposure to infections, toxic agents, diet patterns, among other things that can be avoided”.

Cost to SUS According to INCA, the Unified Health System (SUS) records approximately 546 thousand hospitalizations due to cancer, yearly are estimated 259 thousand admissions in the supplementary healthy. Each hospitalization into the SUS costs, on average, 1,446.34 R$ for the public coffers. Uniting healthy eating, physical activity and healthy weight, INCA estimates that there would be a savings of R$ 84 million in 2010, spending on tumors of the mouth, pharynx and larynx, esophagus, lung, stomach, colorectal and breast cancer. “Brazil, in general, still spends a lot of money with the cancer treatment for lack of a proper policy of prevention. We live in a country surrounded by sea, and even then, fish consumption is very low because it is too expensive for the majority population, and fish is infinitely healthier than red meat, “says nutritionist Matos. According to Noronha, the data provided will be used as basis to the development of policies of public health and one of the priorities will be the schools. “The idea is to make the primary protection to prevent a sick person. So, for example, we will recommend that schools prohibit the sale of foods in canteens and vending machines to restrict made food and drink,” he says.

Fonte: Fernanda Bassete - Folha de S.Paulo. OM 44

Source: Fernanda Bassete – Folha de S. Paulo.


TTA

OM

45 OM


OM ORTOPEDIA ORTHOPEDY

Exercícios melhoram sintomas em pacientes com artrite Exercise improves symptoms in arthritis patients acientes com artrite, a principal causa de incapacidade nos EUA, tendem a ter pior condição física do que seus pares sem a doença. Estudos mostram que esses pacientes podem participar de forma segura de programas de exercícios para melhorar a condição física, força e estado psicossocial. Conduzido por Leigh F. Callahan, da University of North Carolina at Chapel Hill, NC, o estudo envolveu 346 pacientes com idade média de 70 anos e que tinham artrite. Os participantes foram divididos em um grupo de intervenção que participou do Arthritis Foundation Exercise Program, que consistiu de uma seção de exercícios básicos e avançados com uma hora de duração, duas vezes na semana, durante 8 semanas, e um grupo de controle que participou do programa depois da oitava semana. O grupo de intervenção completou um questionário 3 e 6 meses depois de completar o programa. Dor, rigidez e fatiga foram medidos usando escalas analógicas visuais, instrumentos que permitem ao paciente classificar a intensidade de sensações como dor. A função física foi avaliada usando auto-relato bem como medidas de desempenho como levantamento de peso. Os resultados psicossociais foram avaliados utilizando quatro diferentes escalas. Os resultados mostraram que o grupo de intervenção teve melhoras significativas na dor, fadiga e controle da artrite, e as melhoras se mantiveram para dor e fadiga no sexto mês. Embora o Arthritis Foundation Exercise Program foque principalmente na amplitude de movimento e exercícios de baixa resistência, uma análise separada descobriu que aqueles que completaram o programa apresentaram aumento de força nas suas extremidades superiores e inferiores. Isto indica que um treinamento de força, um dos componentes menos importantes do programa, foi efetivo. Resistência a exercícios não aumentou, mas isto não é surpresa, dada a natureza do programa. Emboras os participantes tenham mantido as melhoras seis meses após completarem o programa, a sua capacidade funcional e crença de que poderiam completar adequadamente os exercícios (auto-eficácia) tinham piorado. Entretanto, os participantes que continuaram o programa independentemente em casa relataram melhorias contínuas, indicando que a realização continuada de exercícios oferece benefícios adicionais.

atients with arthritis, the leading cause of disability in the U.S.A. tend to have worse physical condition than their peers without the disease. Studies show that these patients can safely participate in exercise programs to improve fitness, strength and psychosocial status. Conducted by Leigh F. Callahan, University of North Carolina at Chapel Hill, NC, the study involved 346 patients with the mean age of 70 years old that had arthritis. Participants were divided into an intervention group that participated in the Arthritis Foundation Exercise Program, which consisted of a section of basic and advanced exercises with one-hour duration, twice a week for eight weeks, and a control group that participated in the program after the eighth week. The intervention group completed a questionnaire 3 and 6 months after completing the program. Pain, stiffness and fatigue, were measured using visual analogue scales, which are instruments that allow patients to rate the intensity of sensations like pain. The physical function was assessed using self-report and performance measures such as weight lifting. The psychosocial outcomes were assessed using four different scales. The results showed that the intervention group had significant improvements in pain, fatigue, and control of arthritis and the improvements were maintained for pain and fatigue in the sixth month. Although the Arthritis Foundation Exercise Program focuses mainly on range of motion exercises and low resistance, a separate analysis found that those who completed the program showed increased strength in their upper and lower extremities. This indicates that strength training, a less important component of the program was effective. Resistance exercise did not increase, but this is not surprising given the nature of the program. Although the participants have maintained the improvements six months after completing the program, their functional ability and belief that they could adequately complete the exercises (self-efficacy) had worsened. However, participants who continued the program independently at home reported continued improvements, indicating that the ongoing implementation of exercise offers additional benefits.

Fonte: Arthritis Care & Research.

Source: Arthritis Care & Research.

P

OM 46

P


C E N T R O

D E

D A N Ç A

DANÇA DE SALÃO DANÇA DO VENTRE BALLET E JAZZ ADULTO TURMAS ESPECÍFICAS

Andrea e Esio “Há 20 anos trabalhando com dança. Especializações no Rio de Janeiro, Argentina e Europa.”.

TANGO - FORRÓ - ZOUK E SALSA Aulas - workshops - apresentações - coreografias para noivos e debutantes.

62 3259.0203/9132.5436 - www.andreapalmerton.com.br RUA C-258, Nº 198 - ST. NOVA SUIÇA - GOIÂNIA - GO


OM PSIQUIATRIA PSYCHIATRY

Filhos inesperados: Pais tendem a recusar filhos que lhes pareçam estranhos Unexpected Children: Parents tend to reject children who appear to outsiders JORGE DE FIGUEIREDO FORBES hildren are usually expected since well before the day of delivery. That hope is remarkable in every detail prior to birth: the choice of name, room decor, the color of the outfit, to which time will cheer, enrollment in college and even whose is going to marry. Almost everything is already written on the desire of parents, and better so be it, because it is exactly this desire that humans vest in their poor biological condition of survival: a baby left to fend for themselves die within hours. The design of the parents is to some extent frustrated and course corrections, on both sides, write the story of a relationship and make each other to have a story. Now, consider what happens when something unexpected happens, something so strong that become the chance of breaking the possibility of correction. It can be a death, a major family crisis, serious illness of a child, those who are not season, as the so-called childhood diseases: mumps, rubella, chicken pox, but that install and require a new compass, then we have the unexpected figure of the son, who escapes from the project, with the risk of running out of history, and we know that there is no human being that survives outside of a story. The unexpected son deeply unsettles the praised family harmony. Parents tend to refuse that child that seems strange, and see themselves as morally and prevented from expressing their dismay, disguise it, others and themselves, in a diligent conduct, saying: “You do not know how much my life changed after he was born. I do not do anything except take him from doctor to doctor; load it from here to there, etc, etc “. Dubious statement, because if on the one hand, states wanting the good, represented by the extreme care, on the other hand, does not conceal the complaint of having their lives changed. At the son’s side, the situation is not much better: since we see by the look of another, he ends up refusing to himself, if finding a weight to his parents, reaching to be a quitter in life. It does not help to deal with this situation by giving good advice of tolerance, compassion and resignation. Most times they just avoid the problem, and dissatisfaction, which is not expressed directly, compelled by the discipline of political correctness, and end up manifesting itself elsewhere in the body or in

C

ilhos são habitualmente esperados, desde muito antes do dia do parto. Essa esperança é notável em todos os detalhes prévios ao nascimento: a escolha do nome, a decoração do quarto, a cor do enxoval, o time pelo qual torcerá, a matrícula no colégio e até mesmo com quem vai se casar. Quase tudo já está escrito no desejo dos pais, e melhor que assim seja, pois é exatamente esse desejo que veste o ser humano em sua precária condição biológica de sobrevivência: um bebê deixado à sua própria sorte morre em algumas horas. O projeto dos pais é em alguma medida frustrado e correções de rumo, de parte a parte, escrevem a história de uma relação e fazem com que cada um possa ter uma história. Agora, pensemos o que acontece quando algo inesperado se dá, algo que de tão forte rompe a possibilidade da correção de rumo. Pode ser uma morte, uma importante crise na família, uma doença grave do filho, daquelas que não são de época, como as doenças ditas da infância: caxumba, rubéola, catapora, mas que se instalam e que exigem uma nova bússola; aí temos a figura do filho inesperado, que escapa ao projeto, com o risco de ficar sem história. E, sabemos, não existe ser humano que sobreviva fora de uma história. O filho inesperado desacomoda profundamente a louvada harmonia familiar. Pais tendem a recusar esse filho que lhes parece estranho e como moralmente se veem impedidos de expressar seu desalento, disfarçam-no,

F

OM 48


PSIQUIATRIA PSYCHIATRY OM aos outros e a si mesmos, em uma conduta esforçada, dizendo assim: “O senhor não sabe o quanto minha vida mudou depois que ele nasceu. Não faço outra coisa a não ser levá-lo de médico em médico; carregá-lo daqui para lá, etc, etc”. Declaração dúbia, pois se, por um lado, assevera o bem querer, representado pelo cuidado extremado, por outro, não dissimula a queixa de ter a vida mudada. Pelo lado do filho, a situação não é muito melhor: uma vez que nos vemos pelo olhar do outro, este acaba se recusando a si próprio, se achando um peso, chegando a ficar um desistente da vida. De nada adianta tratar essa situação pelos bons conselhos de tolerância, compaixão e resignação. A maior parte das vezes essas medidas só evitam o problema, e a insatisfação, que não se expressa diretamente, coagida pela disciplina do politicamente correto, acaba se manifestando em outro lugar, no corpo ou no cotidiano das pessoas. A proposta da psicanálise vai ao avesso do disfarce: melhor é saber que somos todos filhos inesperados, que somos todos filhos adotivos, que a filiação humana não se sustenta na simples prova de continuidade biológica. Basta ver que uma das fantasias universais do homem é a de ter sido encontrado na lata de lixo. Um filho inesperado serve como uma interpretação para seus pais: aquilo que não tem lugar no que era esperado pode ter lugar, pode existir no amor que suporta o reconhecimento das diferenças. Essencialmente, somos todos muito diferentes.

daily life of people. The proposal goes to the wrong side of psychoanalysis of disguise: it is better to know that we are all children unexpected, that we are all adopted children, that the human does not hold membership in the simple proof of biological continuity. Just see that one of the universal fantasies of man is to have been found in the trash. An unexpected child serves as an interpretation for their parents: what has no place in what was expected could take place; there may be the love that supports the recognition of differences. Essentially, we are all very different.

JORGE DE FIGUEIREDO FORBES • Cursa doutorando em Teoria Psicanalítica pela UFRJ. He is PhD in Psychoanalytic Theory at UFRJ. Mestre em Études Approfondies, Psychanalyse: Concepts et Clinique, na Université de Paris VIII, França. Master in Études Approfondies Concepts Psychanalyse et Clinic by University of Paris VIII, France. Graduado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Santos. Graduated in Medicine at Medicine College, Santos, São Paulo. É psicanalista e psiquiatra em São Paulo. He is psychoanalyst and psychiatrist in Sao Paulo. É um dos principais introdutores do pensamento de Jacques Lacan no Brasil, de quem frequentou os seminários em Paris, de 1976 a 1981. He is one of the main initiators of the thought of Jacques Lacan in Brazil, who attended the workshops in Paris from 1976 to 1981. Membro da Sociedade Brasileira de Psicanálise, da École Europèenne de Psychanalyse e da Association Mondiale de Psychanalyse. He is Analyst Member of the Brazilian School of Psychoanalysis and the European School of Psychoanalysis. Dirige a Clínica de Psicanálise do Centro do Genoma Humano - USP. He directs the Clinical Psychoanalytic Center of Human Genome - USP. Tem vários artigos publicados no Brasil e no exterior e é autor, dentre outros livros, de Você Quer o Que Deseja?, em que trata de uma psicanálise além do Édipo, própria do novo homem desbussolado da globalização. It has several articles published in Brazil and abroad and is author, among other books, You Want What You Want?, which is a psychoanalysis beyond the Oedipus itself to the new “desbussolado” man of globalization.

O Procura é um centro de Pesquisas onde são conduzidos Estudos Clínicos para pacientes portadores de cancêr, tanto para os que irão iniciar tratamento, como para os que já receberam tratamento. Com investimentos em capacitação, tecnologia e infra-estrutura o Procura tem como objetivo ser referência em Pesquisa Clínica no Centro Oeste, dispondo também de uma unidade de Pesquisa Básica, que transformará os problemas presentes no leito em soluções clínicas.

O Procura é dirigido pelo Dr. Jendiroba, com formação em Pesquisa Clínica, Básica e Translacional no MD Anderson Cancer Center da Universidade do Texas, onde estudou por 10 anos, e realizou também Doutorado e Pós-Doutorados.

O procura Centro de Pesquisas participa de mais de 40 estudos previamente aprovados no exterior e no Brasil escolhidos por nosso corpo clínico, pelas evidências indicativas de que o paciente poderá vir a ter chance real de benefícios. Diretor Técnico responsável: David Jendiroba CRM/GO 5814

Rua 17, Qd. K 10, Lt.08, Setor Oeste, Goiânia - Goiás - Telefone: + 55 62 3212.1404 - CEP:4974140-050 OM


OM

61 61 62 62

9107.9577 8514.6128 8531.0209 9669.2309

Dra. Vilma Solarevischy Advogada - OAB/GO 13.013

Fones: 62 8463.5241 / 8211.1530 OM 50


SAÚDE PÚBLICA PUBLIC HEALTH OM

Fatores de risco para o uso de drogas no Brasil - Drogas na adolescência Risk factors for drug use in Brazil - Drugs in adolescence JULIANA SILVA MOREIRA

o Brasil, o uso de drogas constitui um grave problema de saúde pública que pode gerar repercussões na vida do indivíduo nas mais variadas esferas: social, psicológica, física. Fatores de risco ao uso de drogas têm sido vastamente descritos na literatura, como o uso de drogas pelos pais, a falta de integração às atividades escolares, desestrutura familiar, violência doméstica, a pressão de grupo, entre outros. O período da adolescência é uma fase em que o indivíduo encontra-se em plena formação de personalidade. Ele experimenta novas descobertas e conquistas. Exatamente nesta fase conturbada na vida das pessoas que, normalmente, elas estão mais susceptíveis a experimentarem as drogas para nelas buscarem alguma sensação nova que ainda não conhecem. Os jovens por sofrerem com certa dubiedade de personalidade normalmente buscam mecanismos para se diferenciarem das crianças que não mais são e dos adultos que ainda também não são. Nesta seara, eles desenvolvem códigos de conduta para criarem uma identidade própria. Neste panorama, o ingresso das drogas na vida destes jovens encontra um veículo facilitador. Conforme dados apresentados por Marques (2000), na Revista Brasileira de Psiquiatria, levantamentos feitos pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) no final da década passada, entre estudantes do ensino médio em dez capitais brasileiras, demonstrou uma tendência, no aumento de consumo de substâncias inalantes, maconha, cocaína e cocaína processada sob a forma de crack. Um dado mais assustador, no entanto, apresentado pela pesquisa demonstra que, de longe, o consumo de álcool e tabaco supera o das demais drogas. Os dados apresentados pela pesquisa podem ser vistos no quadro abaixo.

N

n Brazil, The use of drugs is a serious public health issue that can generate an impact on the lives of individuals in various spheres: social, psychological and physical. Risk Factors for drug use has been extensively described in the literature, such as drug usage by parents, lack of integration to school activities, family dysfunction, domestic violence, peer pressure, among others. The period of adolescence is a phase in which the individual is in full formation of personality. He experiments new discoveries and achievements. Exactly at this trouble point of life, they are usually more likely to experiment drugs seeking some new sensation that they are to know. The young people by suffering with some dubious of personality usually seek mechanisms to differentiate children who are no longer and adults who still are not. In this field as they develop codes of conduct to create an identity. In this scenario, the influxes of drugs in the lives of those young people find a vehicle to facilitate. According to data presented by Marques (2000) in Journal of Psychiatry, withdrawals done by the Federal University of São Paulo (UNIFESP) at the end of the last decades, from high school students in ten Brazilian capitals, showed a trend in increased consumption of inhalants substances, such as, marijuana, cocaine and processed cocaine in the form of crack. An even more frightening data, however, presented by the research shows that, by far, the consumption of alcohol and tobacco surpasses the other drugs. The data presented by the research may be seen in the table bellow. Drug use by adolescents from the public elementary and High school data measured in 1997:

I

51 OM


OM SAÚDE PÚBLICA PUBLIC HEALTH Consumo de drogas por adolescentes de escolas públicas dos ensinos fundamental e médio – dados aferidos em 1997: Álcool Tabaco Inalantes Tranquilizantess Maconha Cocaína Consumo 19,5% 4,6%

2,8%

1,6%

2,0%

0,6%

no últimos

7,1%

6,3%

1,9%

da vida Figura 1-Tabela O adolescente e as Drogas, publicado na Revista Brasileira de Psiquiatria (2000).

Os dados apresentados demonstram como é preocupante o número de adolescente que em algum momento de suas vidas já experimentaram drogas. De Micheli (2009,) em recente artigo publicado na Cartilha Supera, desenvolvida pela Secretária Nacional de Políticas Sobre Drogas (SNPSD), demonstrou preocupação com a idade, cada vez mais precoce, com que os jovens iniciam o consumo de drogas. A autora alertou para o fato de que quanto mais cedo tem início o consumo de drogas, maior a probabilidade existe de se desenvolver dependência, o que leva a prejuízos cognitivos e de aprendizagem, além de maiores serem as chances de desenvolverem distúrbios psiquiátricos. No tocante à atuação das drogas no organismo, as drogas psicotrópicas estimulam a ação dopaminérgica no cérebro, o que tem papel fundamental na instalação da dependência. Os prejuízos provocados pelas drogas podem ser agudos (durante a intoxicação ou overdose) ou crônicos, produzindo alterações mais duradouras e até irreversíveis. O uso de drogas por adolescentes traz riscos adicionais aos que ocorrem com adultos em função de sua vulnerabilidade. Todas as substâncias psicoativas usadas de forma abusiva produzem aumento do risco de acidentes e de violência, por tornar mais frágeis os cuidados de autopreservação, já enfraquecidos entre adolescentes. Esses riscos ocorrem especialmente com o uso do álcool, a droga mais utilizada nessa faixa etária. O álcool pode causar intoxicações graves, além de hepatite e crises convulsivas.

OM 52

Tranquilizers

Marijuana Cocaine

2,8%

1,6%

2,0%

0,6%

77,7% 34,9% 9,2%

7,1%

6,3%

1,9%

19,5% 4,6%

in the last 30 days Consumption over life

30 dias Consumo 77,7% 34,9% 9,2% ao longo

Alcohol Tabacco Inhalants Consumption

Figure 1-Table of The Teenager and the Drugs, published in the Revista Brasileira de Psiquiatria (2000).

The presented data show that it is worrying the numbers of teenagers that at some point of their lives have tried drugs. De Micheli (2009) in a recent article published in a Booklet Excel, developed by the National Drug Police (SNPSD), expressed concern with age, increasingly early, with which young

people initiate drug use. The author pointed out the fact that the earlier the consumption of drugs start, more likely is to develop dependence, which leads to cognitive impairments and learning, besides being the greatest chances of developing psychiatric disorders. Regarding the role of drugs in the body, psychotropic drugs stimulate the dopaminergic effects in the brain, which plays a fundamental role in the installation of the addiction. The damage caused by drugs can be acute (during intoxication or overdose) or chronic, producing more lasting changes and even irreversible. Drug use by teenagers brings additional risks to those that occur in adults because of their vulnerability. All psychoactive substances used improperly produce increased risk of accidents and violence; become more fragile care for selfpreservation, already weakened in adolescents. These risks occur especially with the use of alcohol, the most widely used drug in this age group. These risks happen especially with Alcohol which can cause serious poisoning, and hepatitis and seizures. Regarding to drug use by teenagers, there is a risk component because of the greater vulnerability of young people. Thus, not infrequently, young people who are on drugs are most likely involved in accidents, such as traffic related. The diagnosis of dependence in youth must take into account some peculiarities related to the actual condition of the teenager. De Micheli (2009) suggests that the first approach to the professional health


SAÚDE PÚBLICA PUBLIC HEALTH OM No que concerne ao uso de drogas por adolescentes, existe um componente de risco ainda maior em razão da vulnerabilidade dos jovens. Dessa maneira, não raramente, jovens que se encontram sob efeito de drogas se envolvem em acidentes, como o de trânsito. O diagnóstico da dependência em jovens deve levar em conta algumas peculiaridades relacionadas à própria condição do adolescente. De Micheli (2009) sugere que a primeira abordagem para que o profissional da área de saúde possa descobrir qual é a realidade do jovem no que diz respeito ao uso de drogas deve ser realizada por intermédio de um questionário a ser respondido pelo adolescente. Neste questionário, muitas respostas que, provavelmente, o jovem não daria às indagações feitas pela equipe de profissionais da saúde ficaram mais bem esclarecidas. A autora propõe um modelo de questionário a ser aplicado ao jovem nesta primeira abordagem. Questões 1. Alguma vez você sentiu “fissura” ou um forte desejo por álcool ou outras drogas? 2. Alguma vez você precisou usar mais e mais álcool ou drogas para conseguir o efeito desejado?

Sim

Não

care to find out what is the reality of young people regarding drug use should be undertaken through a questionnaire to be answered by the adolescent. In this questionnaire, many answers that probably would not be given by the young person to fill inquires from the health professionals team will be better understood. The author proposes a model questionnaire to be administered to the youth in this first approach. Questions

2. Have you ever needed to use more and more alcohol or drugs to achieve the desire effect? 3. Have you ever felt that you could not control the use of alcohol or other drugs? 4. Have you ever felt that that you were dependent on or too involved by alcohol or other drugs? 5. Have you ever failed to perform some activity because you spent too much money on other drugs or alcohol? 6. Did you ever break rules or disobey laws by being “high” under the influence of alcohol or other drugs?

4. Alguma vez você sentiu que estava dependente ou muito envolvido pelo álcool ou pelas outras drogas?

7. Do you change very quickly from very happy to very sad or from very sad to very happy because of drugs?

5. Alguma vez você deixou de realizar alguma atividade por ter gastado muito dinheiro com outras drogas ou álcool?

8. Have you suffered a car accident after using alcohol or other drugs?

7. Você muda rapidamente de muito feliz para muito triste ou de muito triste para muito feliz, por causa das drogas?

9. Have you ever accidentally hurt or hurt someone after using alcohol or other drugs?

8. Você já sofreu algum acidente de carro depois de usar álcool ou outras drogas?

10. Have you ever had a serious argument or fight with a friend or a family member because of your use of alcohol or other drugs?

9. Alguma vez você se machucou acidentalmente ou machucou alguém depois de usar álcool ou outras drogas?

11. Have you ever had issues with some of your friends due to alcohol or other drugs?

10. Alguma vez você teve uma discussão séria ou briga com um amigo ou algum familiar por causa de seu uso de álcool ou outras drogas?

12. Have you ever had withdrawal symptoms after using alcohol (eg tremors, nausea, vomiting or headache)?

11. Alguma vez você teve problemas de relacionamento com algum de seus amigos devido ao uso de álcool ou outras drogas? 12. Alguma vez você teve sintomas de abstinência após o uso de álcool (Ex: tremores, náuseas, vômitos ou dor de cabeça)? 13. Alguma vez você teve problemas para lembrar o que fez enquanto estava sob efeito de outras drogas ou álcool? 14. Você gosta de “brincadeiras” que envolvem bebidas “quando vai a festas?” (Ex:” vira-vira”; apostas para ver quem bebe mais rápido ou em maior quantidade etc.) 15. Você tem problemas para resistir ao uso de álcool ou outras drogas?

No

1. Have you ever felt any craving or a strong desire for alcohol or any other drug?

3. Alguma vez você sentiu que não poderia controlar o uso de álcool ou outras drogas?

6. Alguma vez você quebrou regras ou desobedeceu a leis por estar “alto” sob o efeito de álcool ou outras drogas?

Yes

13. Have you ever had trouble remembering what you did while under the influence of alcohol or other drugs? 14. Do you like “games” involving drink “when you go to parties” (eg “turn-turn” bets to see who drinks more quickly or in greater quantity etc.)? 15. Do you have trouble resisting the usage of alcohol or other drugs? An analysis of the questionnaire shows that its application can be very valuable in the prevention, and treatment of drug use among users. It features an adaptation of language to the vocabulary used by young people, and still manages to cover a broad spectrum of drugs and alcohol and tobacco. Another application of the questionnaire is in the school among students. Having the information gathered through the responses given by the investigated, one can determine the best strategies to prevent, and if appropriate, 53 OM


OM SAÚDE PÚBLICA PUBLIC HEALTH treat the user whether or not under the indication of addiction. At this point, one can see that once again, the government only offers part of the solution to the problem. The questionnaires, once applied, can define policies to combat and prevent drug use. The questionnaires were developed in order to integrate the training of health professionals who participate in the National Health System (SUS). The consumption of psychoactive drugs has always existed in human history, varying only in quantity, type and shape of its use. If there is more emphasis on one or another type of consumption at one time, this is due to specific factors and characteristics of the historical moment in which we live. In this sense, drug abuse is more a symptom than the cause of problems in our society, and should be treated accordingly to the complexity and magnitude of the issue. The most effective way to minimize the problem is the development of preventive actions specific to each segment and age group, aiming at the enhancement of health and respect for life. Epidemiological and ethnographic research, using a rigorous methodology can support projects and prevention at all levels, providing data and clarifying many issues. The cost to the personal and social dependency in developed countries has been much greater than that spent on prevention. In Brazil, even without tradition in this area, we must prioritize preventive policies, generating more adjusted projects to the Brazilian reality, since prevention is still better than cure!

Uma análise do questionário demonstra que a sua aplicação pode ser de grande valia na prevenção e no tratamento do consumo de drogas entre os usuários. Ele apresenta uma adequação de linguagem ao vocabulário usado pelos jovens e ainda consegue abarcar um amplo espectro de drogas, além do álcool e tabaco. Outra aplicação do referido questionário é no contexto escolar entre os estudantes. De posse das informações levantadas por meio das respostas dadas pelo investigado, pode-se determinar quais as melhores estratégias para prevenir ou, se for o caso, tratar o usuário estando ou não a dependência às drogas instalada. Nesse ponto mencionado, pode-se verificar que, mais uma vez, a Administração Pública oferece apenas parte da solução ao problema. Os questionários, uma vez aplicados, podem definir as políticas de combate e prevenção ao consumo de drogas. Os questionários foram desenvolvidos com vistas a integrarem o treinamento dos profissionais da área de saúde que participam do Sistema Único de Saúde (SUS). O consumo de drogas psicoativas sempre existiu na história da humanidade, variando somente na quantidade, no tipo e na forma de seu uso. Se existe mais ênfase num ou noutro tipo de consumo em determinada época, isso se deve a fatores específicos e característicos do momento histórico em que se vive. Nesse sentido, o consumo abusivo de drogas é mais um sintoma do que a causa de problemas em nossa sociedade e deve ser tratado tendo em vista a complexidade e magnitude do assunto. A forma mais eficaz de minimizar o problema é o desenvolvimento de ações preventivas específicas para cada segmento e faixa etária, tendo como objetivo a valorização da saúde e o respeito à vida. Pesquisas etnográficas e epidemiológicas, utilizando uma metodologia rigorosa, podem fundamentar projetos e prevenção em todos os níveis, fornecendo dados e elucidando muitas questões. O custo pessoal e social com a dependência nos países desenvolvidos tem sido muito maior que o gasto com a prevenção. No Brasil, mesmo sem tradição nessa área, é preciso priorizar políticas preventivas, gerando projetos mais ajustados à realidade brasileira, pois prevenir ainda é melhor que remediar! OM 54

JULIANA SILVA MOREIRA • Especialista em Atenção Básica em Saúde da Família pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brasil. Specialist in Primary Health Care Family by Federal University of Minas Gerais (UFMG), Brazil. Especialista em MBA em Gestão de Pessoas e de Saúde pelo Centro Universitário Una, Brasil. Specialist MBA in Personnel Management and Health by University Center Una, Brazil. Graduada em Medicina pela Universidade de Montes Claros (UNIMONTES), Brasil. Graduated in Medicine from the University of Montes Claros (UNIMONTES), Brazil.


OM

55 OM


OM UROLOGIA UROLOGY

Sobrevida com qualidade de vida Survival with quality of life SIDNEY GLINA ne patient is 26 years old, married a girl of 24 years, three years ago and since then have been trying to achieve pregnancy without success. At 19, the patient had a Hodgkin’s lymphoma and was treated with chemotherapy and radiotherapy, achieving complete success and is now cured. However, the treatment left a serious sequel: the patient’s testicles were affected by radiotherapy and chemotherapy and do not produce sperm. The patient is azoospermic, and probably permanently infertile. The first and obvious question is whether the couple at the time, were the cryopreservation of semen before starting treatment, and the answer was: “Nobody has discussed this with me or my parents.” This imaginary situation unfortunate, but quite common in the offices of specialists in infertility today is the fruit of immense therapeutic advance of today. Much of the tumors that affect young people after puberty, including lymphomas and testicular cancer have a specific treatment for high efficiency, which causes a large number of these patients survive their cancer. Moreover, treatment of these tumors is based on chemotherapy or radiotherapy, and possibly surgical operations (orchiectomy and retroperitoneal lymphadenectomy in the case of testicular cancer) that can decrease the potential fertility of these young people. Radiotherapy below the diaphragm and the chemotherapeutic agents destroy the testicular germ cells, often irreversibly. About 30% of children treated for Hodgkin lymphoma are azoospermic, many irreversible, and those in which there is recovery of testicular function, it can take up to 17 years. Already orchiectomy alone, decreases the testicular parenchyma and retroperitoneal lymphadenectomy may impair ejaculatory reflex, causing the man to ejaculation did not occur or is backwards. So we will have in future a growing legion of survivors infertile. The battle for life compromises quality of life in the future! At one point, the important thing is just winning the disease at any cost and this effort involves the patient, family and doctors. But the disease 10 years overdue for it’s any consolation to the tens of years to come without the possibility of raising a child? Parallel to the development of oncology, similar movement occurred in the area of human reproduction. The cryopreservation of semen is a reality in the livestock industry, and in the last 20 years for the preservation of human semen. Once frozen, the semen can be stored indefinitely.

O

U

m paciente tem 26 anos; casou-se com uma jovem de 24 anos, há três anos e, desde então, vêm tentando obter uma gravidez sem sucesso. Aos 19 anos, o paciente teve um linfoma de Hodgkin e foi tratado com quimioterapia e radioterapia, obtendo sucesso total e hoje está curado. Entretanto, a terapêutica deixou uma grave sequela: os testículos do paciente foram afetados pela radio e/ou quimioterapia e não produzem espermatozóides. O paciente está azoospérmico e, provavelmente, infértil definitivamente. A primeira e óbvia pergunta ao casal é se, na época, foi realizada a criopreservação de sêmen antes do início do tratamento, e a resposta foi: “ninguém discutiu isto comigo ou com meus pais!”. Esta infeliz imaginária situação, mas absolutamente comum nos consultórios dos especialistas em infertilidade, atualmente, é fruto do imenso avanço terapêutico dos dias de hoje. Boa parte dos tumores que afetam jovens após a puberdade, entre eles os linfomas e o câncer de testículo, têm tratamento específico de alta eficácia, o que faz com que um grande número destes pacientes sobreviva à sua neoplasia. Por outro lado, a terapêutica destes tumores baseia-se em quimioterapia e/ou radioterapia e, eventualmente, operações cirúrgicas (orquiectomia e linfadenectomia retroperitoneal, no caso das neoplasias testiculares), que podem diminuir o potencial de fertilidade destes jovens. A radioterapia abaixo do diafragma e os agentes quimioterápicos destroem as células germinativas testiculares, muitas vezes de forma irreversível. Cerca de 30% dos meninos tratados de linfoma de Hodgkin ficam azoospérmicos, muitos irreversivelmente OM 56


UROLOGIA UROLOGY OM e, naqueles em que ocorre recuperação da função testicular, esta pode demorar até 17 anos. Já a orquiectomia, por si só, diminui o parênquima testicular, e a linfadenectomia retroperitoneal pode comprometer o reflexo ejaculatório, levando o homem a não ter ejaculação ou esta ocorrer retrogradamente. Assim, teremos no futuro uma legião cada vez maior de sobreviventes inférteis. A batalha pela vida compromete a qualidade de vida no futuro! Em determinado momento, o importante é só vencer a doença a qualquer custo e este esforço envolve o paciente, a família e os médicos. Mas a doença vencida há 10 anos serve de consolo para as dezenas de anos que virão sem a possibilidade de gerar um filho? Paralelamente ao desenvolvimento da oncologia, ocorreu movimento semelhante na área da reprodução humana. A criopreservação de sêmen é uma realidade na indústria da pecuária, e nos últimos 20 anos para a conservação de sêmen humano. Uma vez congelado, o sêmen pode ser conservado indefinidamente. Este processo é realizado em vários centros no Brasil e tem custo relativamente baixo. O paciente colhe três ou quatro amostras, dependendo da qualidade do seu sêmen e da disponibilidade de tempo para o início do tratamento oncológico. Ao sêmen adiciona-se um crioprotetor, em geral o glicerol, que permite que o congelamento e o descongelamento ocorram sem haver dano celular. Após todo o processo, as amostras são conservadas em nitrogênio líquido, dentro de frascos especiais, a 196º C. Após o descongelamento, cerca de 40 a 60% dos espermatozóides sobrevivem podendo, dependendo do seu número, ser utilizados para a realização de inseminação artificial ou fertilização in vitro. Hoje, pode-se conseguir gestações com números muito pequenos de gametas masculinos, por meio da injeção do espermatozóide no citoplasma do óvulo (ICSI). Por isso mesmo, as amostras muito ruins, com baixa concentração e/ou motilidade espermática devem ser congeladas. E isto não é incomum: 30 a 50% dos jovens com Hodgkin e 60 a 80% dos com neoplasias testiculares apresentam oligo-astenozoospermia, pela própria ação sistêmica da neoplasia. Muitas vezes, o paciente é alertado para a possibilidade de guardar o seu sêmen após iniciada a terapêutica e, nestes casos, é impossível saber qual foi a ação das drogas e radiações sobre os espermatozóides e qual o potencial de transmissão de dano genético à prole. Sendo assim, é fundamental iniciar o congelamento ANTES do tratamento. Assim, a profilaxia da infertilidade nesta população é uma medida eficaz e deve fazer parte do protocolo do tratamento oncológico em jovens do sexo masculino, em idade fértil e sem filhos. É melhor poder descartar o sêmen criopreservado quando a fertilidade não é afetada do que não tê-lo para usar quando for necessário. Tratar a doença significa curar o paciente e prevenir sequelas. A fertilidade pode parecer algo distante e sem importância quando se depara com um jovem com uma doença mortal a ser vencida a qualquer custo. Mas, seguramente, aquele paciente e a sua esposa teriam preferido que alguém tivesse se importado com isto. Talvez muito sofrimento teria sido poupado!

This process is conducted in several centers in Brazil and has relatively low cost. The patient collects three or four samples, depending on the quality of his semen and the availability of time for the start of cancer treatment. When semen is added to a cryoprotectant, usually glycerol, that allows the freezing and thawing occur with no cell damage. After the whole process, the specimens are preserved in liquid nitrogen, into special bottles, to 196 º C. After thawing, approximately 40-60% of the sperm may survive, depending on their number, be used to perform artificial insemination or in vitro fertilization. Today, one can achieve pregnancies with very small numbers of male gametes, through the injection of sperm into the cytoplasm of the egg (ICSI). Therefore, the samples quite poor, with low concentration and / or sperm motility should be frozen. And this is not unusual: 30-50% of young people with Hodgkin and 60-80% of testicular neoplasms presenting with oligo-asthenozoospermia, by the systemic action of neoplasia. Often, the patient is alerted to the possibility of keeping his semen after initiating therapy and in these cases it is impossible to know what was the action of drugs and radiation on sperm is the potential transmission of genetic damage to offspring. It is therefore essential to start freezing before treatment. Thus, the prevention of infertility in this population is an effective measure and should be part of the protocol of cancer treatment in young males in reproductive age and without children. You better be able to discard the cryopreserved semen when fertility is not affected than not have it for use when needed. Treating the disease means to cure the patient and prevent sequelae. Fertility may seem distant and unimportant when faced with a young man with a deadly disease to be won at any cost. But surely that patient and his wife would have preferred that someone had cared about it. Perhaps it would have been spared much suffering!

SIDNEY GLINA • Doutor em Urologia pela USP. He is PhD in Urology by USP. Especialista em Urologia pela USP e pela Sociedade Brasileira de Urologia. He is Specialist in Urology, USP and the Brazilian Society of Urology. Especialista em Sexualidade Humana pela Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana. He is expert in Human Sexuality by the Brazilian Society for the Study of Human Sexuality. Aperfeiçoado em Infertilidade Masculina e Urologia pela Cleveland Clinic Foundation. Enhanced in Male Infertility and Urology by the Cleveland Clinic Foundation. Graduado em Medicina pela USP. He is Graduated in Medicine at USP. Livre Docente da Faculdade de Medicina da Fundação do ABC. Membro do Comitê Científico Permanente da International Society of Sexual Medicine – ISSM. Associate Professor, Faculty of Medicine of the ABC Foundation and Member of the Standing Scientific Committee of the International Society of Sexual Medicine - ISSM. Diretor e Membro do corpo clínico do Instituto H. Ellis. He is Director and Member of the medical staff of the Institute H. Ellis. Urologista do corpo clínico do Hospital Sírio-Libanês. Urologist of the medical staff of Syrian-Lebanese Hospital. Médico do corpo clínico do Hospital Oswaldo Cruz. Doctor of medical staff of Hospital Oswaldo Cruz. Presidente da Academia Internacional de Medicina Sexual. President of the International Academy of Sexual Medicine.

57 OM


OM

Av. 01 c/ rua 13 s/n, QD. 10 Lt. 19-E Galpão 01 Pólo Empresarial Goiás, Ap. de Goiânia-GO OM 58

Comercial Show Room de Fábrica / Telefax: 62 3265.5222 Contato: Genilson 62 8416.2343


OM

59 OM



REVISTA ODISSEIA DA MEDICINA ED.06