Page 1

PRESIDENTE DA COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS DA OAB/AL FALA SOBRE VIOLÊNCIA

3

MORRE O REI DO BREGA

Rodrigues

Reginaldo Rossi morreu nesta sextafeira, no Hospital Memorial São José, no Recife. “Estou cansado! Está chegando a hora de parar”, disse em setembro, durante show.

AGENTE DA CIVIL se apresenta ao delegado do caso, diz que foi vítima de assalto, mas não convence e deve ser indiciado

POLICIAL SUSPEITO Deve ser pedida esta semana a prisão preventiva do policial Roboan Correia da Silva, que é

lotado na Delegacia de Teotônio Vilela. Ele é o principal suspeito na morte da jovem Maria Quité-

ria Alves. A mulher foi morta com um tiro na cabeça e o corpo foi deixado na mala do carro

do policial. O veículo caiu de uma ribanceira às margens da BR-316, em Atalaia. Cinco dias

depois, o policial se apresentou ao delegado e disse que foi vítima de um assalto. 6

ÀS COMPRAS

Na semana que passou, O DIA ALAGOAS esteve no comércio de Maceió para conferir o movimento. Nem mesmo a ausência da PM nas ruas intimidou os compradores. Para esta semana, os lojistas esperam um crescimento mínimo de 15% em relação ao mesmo período no ano passado. A chegada do Natal é o motivo desse movimento gigantesco esperado pelo setor. A recomendação é para que se tenha muito cuidado.

Eduardo Leite

Comércio de Maceió terá movimento intenso

Quarta-feira, dia 18, às 11h em pleno calçadão do comércio; movimento gigantesco é aguardado para o início da semana

O PRESE

SERVIU NTE NÃO

ESPECIAL

A magia do Natal e os apelos do comércio NATAL

? VOCÊ TEM

DIREITO A

TROCÁ-LO,

VEJA COMO

FAZER ISS

O

NATAL CEIA DE

s dão Especialista quem as dicas para farta quer uma ceia ou econômica l Nata de e na noit

Natal O que é o igem e a sua or

a DE NATAL l inclu em s ento de de Nata OS SÍMBOLOS ionai é o nascim , mora ções do Natal olos tradic ão anual As come sos símb Natal, o Papai significado e sua comemoraç de diver anos no o presença de Natal, árvore de Jesus Cristo há mais de 1600 presentes, ece Jesus é o como a ceia a troca de s decoraque acont O nascimento de as músicas, e outra dezembro. dia. local Noel, pio, a iluminação dia 25 de do Natal hoje em o ou ao presé ment cado ”; nasci signifi de natal natalinas. refere a A ções Natal se mento (“cida mento”). eu o nasci . NATAL eceu o nasci onde ocorr símboÁRVORE DE é um dos onde acont ca “do nascimento” da te de Natal “cidade l” signifi ) é o nome A árvore e normalmenes palavra “nata inicial maiúscula o nascimento populares s versõ ra o. los mais Natal (com iro. Há muita que celeb e ao osa cristã central do Cristianism um pinhe iação da árvor lado é festa religi assoc , a figura o formato foi estipu sobre a delas é que de Jesus Cristo , 25 de dezembro, 350 através do sentaNatal Natal. Uma pinheiro repre como no ano de O dia de do ica Catól oficializado exato triangular Trindade. pela Igreja sendo mais tarde Santíssima I, sobre o dia ão ria a diz nada Papa Julio moraç não a come Bíblia s no por isso, feriado. A ões cristã nasceu e, de São NicoPAPAI NOEL na figura Papai em que Jesus fazia parte das tradiç significa paz, Inspirado do século III, o não , o Natal r os s as do Natal de. Toda um bispo por traze termos gerais generosida ções nata- lau, é respo nsáv el , início. Em nidade e mora as no Natal Noel alegria, frater iadas às come aumento das das crianç assoc presentes tradições rcionam um forte época para os a tradição. or segundo linas propo ituindo a melh const vendas, A DE NATAL ESTREL es. a liza comerciant Simbo , guiou NATAL ita na Bíbliao estrela que até DO IA descr está HISTÓR s . De acord do Natal os reis mago A história de Mateus e Lucas nasci , Jesus na Bíblia elhos o local do , nos evang ia do Natal descrita o de Jesus ulo. um ment do o relato um estáb com a histór que saiu Belém, em segun nasceu em eceu naqueles dias sto, para que gelho do Evan “E acont César Auguprimeiro alisus, na parte de de Mate decreto da o se alistasse (este no presidente Bíblia. todo o mund feito sendo Quiri cada um à sua foi DE alistar-se, Galitamento NTES da iam José PRESE . E todos também e de da Síria) e. E subiu a, à cidad NATAL s própria cidade de Nazaré, à Judei era da casa e Os reis mago ue , leia, da cidadada Belém (porq presentes com Maria de alistar-se aconteceu deram e o bispo Davi, cham Davi), a fim da. E para Jesus família de que estava grávi riram os dias (que origi a, Nico lau ) era se cump sua espos à luz a seu Papa i Noel preseneles ali, deu do E nou por dar dar à luz. que, estan panos, é uma havia de conhecido lveu-o em em que ela r presentes ito, e envo ra, porque não Troca ogên tes. de natal havia filho prim numa manjedou tradições gem. Ora, m das s. e deitou-o para eles na estala res que estavada mais antiga rca pasto as havia lugar mesma coma , durante as vigíli r naquela AS VELAS guardavam que o anjo do Senhou e o, o E eis no camp or os cerco Ta n t rebanho. do Senh s o anjo noite, o seu eles, e a glóriagrande temor. E vos a s v e l a sobre m veio l e eis aqui de Nata ndor, e tivera de resple Não temais, porqu que será para s : como a ia, lhes disse de grande alegr s nasceu Davi, vos outra trago novas Pois, na cidade de Senhor. E isto ilumi ,o todo o povo: dor, que é Cristo envolto ções menino no n a a t a l hoje o Salva sinal: Achareis o edoura. E, de n por vos será o numa manj o anjo uma olizam , e deitad com ndo simb em panos que apareceu instante, itos celestiais, louva s, J e s u s , mesmo ser “a altura ou exérc nas dos Deus ns”. afirm mundo”. multidão Glória a dizendo: luz do com os home a Deus, e boa vontade para Paz na terra, ) (Lucas 2:1-14

O

Alagoas

l 22

mbro a 28 de deze

r

-al.com.b

redação 82

odia il redacao@ 2 I e-ma

3023.209

PELA PAZ

FUTEBOL

Núcleos de mediação chegam ao interior

Efeito Lusa gera medo nos clubes de Alagoas 10

17

I 2013

Alagoas l 22 a 28 de dezembro I ano 01 I número 043 l 2013

redação 82 3023.2092 I e-mail redacao@odia-al.com.br


2

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

PUBLICIDADE

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br


3

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

COM A PALAVRA...

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

PARA PRESIDENTE da CDH da OAB em Alagoas, o crescimento da violência está relacionada à falta de efetivo policial

“Não existe bandido bom” Deraldo Francisco Repórter

“N

a casa onde falta pão, todo mundo fala e ninguém tem razão”. É o que diz o adágio. Adaptando o dito popular para a situação da violência em Alagoas, pode-se dizer que todos são responsáveis pelo crescimento dela. Obviamente, com a grande parcela da responsabilidade sobre os ombros do poder público. Segurança é um direito do cidadão e dever do Estado. Mas há exemplos

que deram certo no País – no sentido de estancar o crescimento da violência – como o Pacto Pela Vida, por exemplo, em Pernambuco, que não contam apenas com o ente federativo. A sociedade também participa. É claro que o cidadão não pode nem deve correr atrás de bandido. Mas pode ajudar denunciando as situações de vulnerabilidade da comunidade em que vive. Fazer justiça com as próprias mãos é uma ação tão violenta quanto a que é praticada pelo bandido. É a máxima de que “violência gera violência”. Se os criminosos não estão nem aí para a barbárie, a iniciativa de evitá-la deve ser da

sociedade, dita civilizada e organizada. Em Alagoas, alguns casos de reação da população resultaram em mortes de suspeitos em crimes. O sentimento de impunidade tanto incentiva o bandido como a sociedade à violência. O primeiro mata porque sabe que a força policial é lerda e que a Justiça é lenta e branda. A sociedade reage e mata o bandido porque sabe que o crime que ele cometeu ficará impune. O DIA ALAGOAS conversou com o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Alagoas, Daniel Nunes, sobre estes e outros assuntos:

Deraldo Francisco

A que se deve o crescimento assustador da violência? Eu credito tudo isso à carência crônica de policiais nas ruas da cidade e no interior do Estado. Onde há a falta de efetivo policial, haverá sempre o crescimento da violência. Também houve a falta de investimentos na área de segurança pública. Então, o combate à violência pode ser feito assim mesmo, só com homens e máquinas? Sem homens não é possível fazer segurança pública. As polícias precisam estar bem remuneradas, aparelhadas e com efetivo suficiente para enfrentar o crime. Mas ocorreram investimentos na ordem de R$ 200 milhões na segurança pública em Alagoas... Não há problemas com o Brasil Mais Seguro. Estamos precisando de um “Alagoas Mais Seguro”. Os investimentos até ocorreram, mas não houve avanço no efetivo. Acredito que os entes: Município, Estado e União precisam atuar em parceria no combate ao crime. A sociedade precisa se sentir segura e isso só será possível com a presença da polícia nas ruas. A Polícia Comunitária é um modelo exitoso? É um modelo que pode dar certo em Alagoas. A ideia é aproximar a sociedade da polícia e trabalhar em parceria e respeito mútuo. A sociedade costuma dizer que o pessoal dos “direitos humanos” só defende bandido. Como o senhor recebe essas declarações? Considero que isso é uma frustração da sociedade, que não tem os seus direitos garantidos. Essa sociedade deve reivindicar os seus direitos sempre. Os direitos humanos são garantias de Justiça para o cidadão.

O ser humano, por natureza, é pacífico. Não existe bandido bom; o criminoso deve ser preso e julgado

Está certa a expressão: “bandido bom é bandido morto”? Não existe bandido bom. O bandido deve estar na cadeia. Ele se acha no direito de matar. A sociedade e o Estado não precisam de desculpas para matar também. Por aqui mesmo [CDH da OAB/AL] contabilizamos mais de duas mil mortes por assassinatos em Alagoas de 2012 a 2013. Verificamos que a maioria dessas mortes é de pessoas envolvidas em crimes. Elas tanto foram mortas pela polícia quanto pela sociedade, que reagiu ao crime cometido e, grande parte, por brigas entre eles mesmos. Mata-se muito bandido aqui em Alagoas e a violência continua crescendo no Estado. Ou seja, matar por matar não é a solução. Vários exemplos mundo afora já comprovaram isso que estou dizendo. Matar bandido

não resolve. A ideia é que o bandido não exista e não que ele seja morto. Matar não é a solução. Por natureza, todo ser humano é pacífico. Como frear o bandido, então? Quando um criminoso souber que, se matar uma pessoa será tratado realmente com os rigores da lei, ele não agirá como age hoje. Acredito que, com uma legislação mais rígida e com características de que todo crime cometido será punido com rigor, é uma forma de estancar o crescimento da violência. Então, o problema é mesmo a certeza da impunidade? É sim. Esse é o grande mal. O bandido sabe que se cometer um crime e for preso, julgado e condenado – o que já é difícil de acontecer – ficará pouco tempo na cadeia. Principalmente quando reconhe-

cemos a realidade do sistema prisional brasileiro. E sobre as perspectivas da CDH da OAB em Alagoas? A Comissão de Direitos Humanos da OAB em Alagoas está sempre de portar abertas para receber as denúncias da população. Somos uma entidade combativa na luta pela preservação dos direitos da pessoa. Nosso trabalho é de extrema relevância para a sociedade. Somos o foro ideal para as reclamações da sociedade contra autoridades e agentes públicos, em defesa do bem-estar das pessoas.

Serviço Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Alagoas Pr. Bráulio Cavalcante, 60 - Centro (82) 2121-3232 www.oab-al.org.br


4

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

EXPRESSÃO

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

Agenda Positiva C

onsolidar uma agenda positiva para o Estado é um desafio não só para o governo, mas para toda a sociedade. Ao poder público cabe traçar políticas que permitam criar o ambiente propício para o enfrentamento dos grandes desafios que Alagoas tem pela frente. Esse esforço deve culminar com uma nova trajetória para a sociedade alagoana, materializada esta no caminho que leve ao desenvolvimento e ao progresso. Ao cidadão comum, parte importante nesse processo, também recai grande responsabilidade na construção desse novo cenário. Seja como ator

principal – que, com sua capacidade, experiência pessoal e profissional, passa a contribuir decisivamente na construção dessa nova realidade – ou atuando de maneira mais reservada, como observador e fiscalizador das ações estatais. O que se pretende com esses argumentos é abrir o debate para temas como empreendedorismo, empregabilidade, desenvolvimento sustentável, economia solidária, cooperativismo, APLs [Arranjos Produtivos Locais], entre outros. E que estes façam parte de uma agenda diária. Não se pretende encobrir outra agenda, que já figura na mídia, e que é marcada pelos baixos indicadores

socioeconômicos e que tem na violência sua maior visibilidade. Herança da falta de planejamento e respeito com o povo, essa agenda negativa ainda deve perdurar por um bom tempo. Mas já se vislumbram mudanças. E esse novo cenário começa a se desenhar com a construção de uma realidade econômica dissociada da indústria canavieira, que ainda é importante para Alagoas, mas que não corresponde às necessidades de um Estado que busca se industrializar. Fortalecimento econômico, em tese, deve corresponder ao fortalecimento de outros indicadores. Educação, saúde, moradia,

emprego e segurança serão melhores avaliados quanto mais recursos sejam disponibilizados e empregados na forma correta. A disponibilidade de mais recursos está intimamente ligada à capacidade de arrecadação do Estado, que, por sua vez, depende do setor produtivo. Neste tocante, destacam-se os grandes empreendimentos industriais e que, em Alagoas, começam a se avolumar com a instalação de inúmeras empresas. Independentemente de sigla partidária, há de se reconhecer o trabalho que o governo vem desenvolvendo para consolidar essa realidade, criando um ambiente favorável e

facilitando dessa forma a instalação destes empreendimentos. Como símbolo dessa busca pela industrialização, não se pode esquecer a perspectiva de Alagoas abrigar o Enor [Estaleiro do Nordeste], empreendimento que fornecerá o combustível necessário para colocar o Estado nos trilhos do progresso. Ações que dependem diretamente do governo para fomentar a economia vêm sendo intensificadas a despeito do trabalho realizado pela Desenvolve [Agência de Fomento de Alagoas], que vem impulsionando a economia nos seus mais distintos extratos, ajudando assim a criar a tão necessária agenda positiva.

Vencendo os obstáculos Liana Franca - Delegada de polícia Civil

P

or sermos partes de um Universo Infinito, cada fase vivida, cada meta cumprida, cada passo pela busca incessante dos motivos e ideais que atingem a nossa vida, coloca-nos à prova na medida em que nos sentimos vitoriosos ou mesmo derrotados. Os acontecimentos adquiridos nos primórdios da existência, fortalecidos pela ação do nosso cérebro que por sua vez se encarregou de promover meios cientificamente naturais de superação, contribuem para que possamos

aprimorar as nossas vidas sem atropelos nem vicissitudes. Com o lado racional no total controle do “nosso eu”, a vida passa a fluir considerando que o dia nasce após cada noite, e o coração renasce tão logo acaba uma desilusão buscando no amor a força para continuar a viver. Tal qual um corpo que cai e de pronto se levanta, assim se faz com o espírito revestido no poder da fé, cuja formação religiosa conduz ao indicativo de que no alto da superação existe um poder divino impulsionando a nossa vontade, o nosso desejo de

Para anunciar, ligue 3023.2092 CNPJ 07.847.607/0001-50

l

vencer, de superar, de enfrentar e de reconhecer que não há força capaz de dominar a nossa própria força e nem há pedras sobre as quais não possamos pisá-las. Dizer a si mesmo “eu posso, eu quero, eu consigo, eu venço, eu enfrento” faz desabrochar no nosso âmago a essência de uma felicidade que não necessita de resultado para se fazer sentir. Toda preparação otimista enriquece a alma, enobrece os sentimentos e proporciona uma vida saudável, que contagia o ambiente gerando luz, alegria e paz interior.

EXPEDIENTE ODiaAlagoas

O negativista, entretanto, navega no mar da escuridão, sem se aperceber que as chagas do seu corpo envenenam o sangue e esmorecem o espírito transformando-o num premeditado suicida; não há nada que o satisfaça e o encoraje, considerando que a sua energia foi de todo consumida proporcionando-lhe uma inevitável “falência múltipla dos órgãos”. É necessário enxergarmos a vida sem o ceticismo do amanhã que desencoraja, entristece, nos mantém cabisbaixos e incapazes de sentir que, ao levantarmos a cabeça,

encontraremos nas sete cores do arco-íris uma exuberante razão para viver. A força que a natureza nos dá é a nossa maior fonte de inspiração e de coragem. Imaginemos que a lona de um circo sob o qual estejamos represente o firmamento, que as luzes são as estrelas e a música que antecede a abertura do espetáculo são as vozes angelicais a nos dizer: Aqui estamos! Descubra-se no amor, confie na essência do seu eu, fortaleça-se na beleza, na grandeza da fé e nos acordes que lhe dou.

Eliane Pereira Diretora-Executiva

Jobson Pedrosa Diretor de Redação

Deraldo Francisco Editor-Geral

Regenes Melo Jr. Gerente Comercial

Conselho Editorial

Aldo Ivo

Jorge Vieira

José Alberto Costa

Av. Com. Francisco Amorim Leão, 364, Sala 202 - Farol - Maceió - Alagoas - E-mail: redacao@odia-al.com.br - Fone: 3023.2092


O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

PUBLICIDADE

5 redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br


6

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

PODER

DIAgnóstico Roberto Vilanova diagnostico@odia-al.com.br

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

POLICIAL CIVIL é suspeito de matar mulher encontrada na mala de carro

Deraldo Francisco e Láyra Santa Rosa Repórteres

A volta

O

senador Renan Calheiros terminou o ano legislativo com o saldo positivo; para quem enfrentou o que ele enfrentou nada mais confortador do que estar relacionado entre os 10 homens mais influentes da República. Renan superou obstáculos que não são mesmo para qualquer um superar em tão pouco tempo. E ainda mais porque os seus mais ferrenhos adversários estavam exatamente no “fogo amigo”, que queima por baixo e tentava impedi-lo de voltar à presidência do Senado. De volta à presidência do Senado, Renan tem marcado a sua administração por ações de austeridade jamais vista na Casa. E agora não é fácil para ele decidir pela aventura de tentar consertar um Estado que parece sem jeito e permanecer entre os 10 mais influentes do país.

Unidos

A data

Sobre o processo eleitoral em Alagoas, o senador Renan Calheiros defende que a base aliada da presidente Dilma se mantenha unida no Estado. “Vamos fazer de tudo para manter essa base unida, já que estamos juntos em Brasília”, disse Renan.

E por falar no senador Renan Calheiros, ele atendeu ao pedido do senador Aécio Neves para que o Congresso Nacional comemore os 20 anos da edição do Plano Real, em 2014. Renan marcou a comemoração do Real para 25 de fevereiro que vem.

Opção A seleção de Portugal desistiu de vir para Maceió, onde montaria o seu CT (Centro de Treinamento) durante a Copa do Mundo no ano que vem. Motivo: falta de estrutura na Capital alagoana. Os portugueses optaram por Campinas-SP e vai usar o CT da Ponte Preta.

Perdeu

Gás 1

Aliás, Maceió não é sede da Copa do Mundo no ano que vem porque ninguém se interessou em sediar os jogos. Segundo uma fonte do Ministério dos Esportes, a chave que ficou para Natal, no Rio Grande do Norte, seria a chave que estava reservada para Maceió.

Alagoas produz 12 mil botijões de gás de cozinha por dia, lá na Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN), na Chã do Pilar, mas o preço do botijão mais barato no país está no Espírito Santo. A população capixaba paga o botijão a 38 reais.

Gás 2 Em Alagoas, a terra do gás de cozinha, o botijão custa 40 reais. Mas não é só isso: no processamento do gás tipo GLP (Gás Liquefeito do Petróleo) a UPGN retira 27 mil litros de gasolina por dia – que são mandados para a refinaria na Bahia.

Agente na mira da polícia O

policial civil Roboan Silva Correia, lotado na Delegacia Distrital de Teotônio Vilela, pode ser preso a qualquer momento. Ele é o principal suspeito no assassinato da jovem Maria Quitéria Alves, de 24 anos, cujo corpo foi encontrado no porta-malas do veículo Pólo Sedan, de cor prata e placa MUZ-2343/AL, numa ribanceira às margens da BR-316, em Atalaia. A mulher foi morta com um tiro na cabeça e, conforme as investigações, ela tinha um caso amoroso com Roboan Correia. O carro foi encontrado abandonado na ribanceira, na Fazenda Porangaba, no sábado, dia 14, pela manhã. Os policiais rodoviários federais estiveram no local do acidente e, na revista que fizeram no carro, encontraram sangue nos bancos dianteiros do Pólo e o corpo da mulher no porta-malas. Também foram encontrados documentos em nome do policial. Localizar o policial civil passou a ser a primeira providência nas investigações. Suspeitava-se que a mulher – até então desconhecida – tinha sido sequestrada e que teria movido no acidente, uma vez que o carro saiu da pista e capotou várias vezes na ribanceira. Para a Polícia Rodoviária Federal (PRF) não havia dúvidas de que o carro pertencia ao policial civil. Também não havia queixa de roubo

O policial civil me contou uma história da Carochinha

do veículo nem foi prestada queixa depois do acidente. O corpo da mulher foi levado o Instituto Médico Legal (IML) sem identificação. O exame de necropsia confirmou a morte por ferimento à bala, na cabeça. Na terça-feira, dia 17, familiares de Maria Quitéria – que moram em Anadia – foram ao IML, reconheceram o corpo e, após a liberação, providenciaram o sepultamento. Foi a partir de depoimentos de familiares de Maria Quitéria que o delegado Aylton Prazeres, da Distrital de Atalaia, começou a desvendar o caso. Na quarta-feira, dia 18, Roboan Correia se apresentou ao delegado e deu a sua versão para o caso. Ele contou ao delegado que estava, de fato, com Maria Quitéria no carro quando foi vítima de um assalto e que os “bandidos” levaram o carro e a mulher. Ele disse ainda ao delegado

que os criminosos levaram sua pistola. “O policial civil me contou uma história pouco provável. Sabe aquelas histórias da Carochinha que a gente escuta quando é criança? Pois foi o que ele me contou”, disse o delegado. Aylton Prazeres confirmou a relação amorosa de Roboan Correia com Maria Quitéria, mas que ainda não sabe os motivos pelos quais ele teria assassinado a mulher. “Isso vai acontecer nas investigações. Por enquanto, é o que podemos falar sobre este caso”, comentou. Ele não falou sobre a sua motivação para pedir a prisão preventiva do policial civil Roboan. A reportagem de O DIA ALAGOAS entrou em contato com o presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sindpol), Josimar dos Santos, sobre o caso. O líder dos policiais disse que, até aquele momento [sexta-feira, dia 20, final da manhã], o policial civil Roboan Correia não tinha solicitado apoio do Departamento Jurídico do Sindpol. “O que eu sei sobre este caso é o que está na imprensa. Garanto que aqui [Sindpol] ele ainda não esteve solicitando os serviços dos nossos advogados”, disse Josimar.

Serviço Polícia Civil de Alagoas Rodovia AL-101 Norte, Km 05, Jacarecica - Maceió - Alagoas (82) - 3235-1399 www.pc.al.gov.br


7

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

COTIDIANO

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

DIA a Dia

Uma rua interditada

Problema resolvido em Bebedouro

A

coluna flagrou esta semana uma situação que está causando transtornos à comunidade do Flexal de Cima, em Bebedouro. A Avenida Faustino Silveira está interditada. Uma barreira deslizou no quintal de alguns morado-

res e eles transportaram o barro para o leito da pista. Resultado: não passa carro nenhum. Isso está acontecendo há alguns meses e, por esses dias, o pessoal da Defesa Civil esteve lá. Não para ver a situação da pista, mas da barreira no

quintal das pessoas. Para agravar a situação, o motorista só descobre que a pista está interditada quando chega ao local do problema. Como a rua é estreita, o motorista tem que voltar de marcha à ré. Eduardo Leite

A coluna informa aos seus leitores que os problemas que estavam afetando os comerciantes de Bebedouro, bem como parte da população, foram resolvidos. Bem na entrada da Rua Tobias Barreto – o Flexal de Baixo –, em Bebedouro, um “conjunto” de buracos e o vazamento de água estavam tirando a paz das pessoas. A cena era desoladora. Mas a coluna mostrou o problema, cobrou soluções e, quase duas semanas depois, tudo foi resolvido. O vazamento foi consertado e os buracos foram tapados. O leito da pista continua irregular, mas, pelo menos, não há buracos cheios de água.

Deraldo Francisco - diaadia@odia-al.com.br

Buraco do Dique Estrada A situação também foi resolvida lá pras bandas do Dique Estrada, trecho que fica na Levada. Nas proximidades de um posto de combustíveis da bandeira BR, havia um buraco gigantesco na pista. O trânsito estava complicado no local e, do buraco, saía uma água fétida, podre mesmo. Os carros passavam e jogavam essa água nas pessoas. A coluna pediu e o poder público atendeu. Pelo menos, é assim que a gente pensa. O certo é que o problema não existe mais e que as pessoas – a pé ou de carro – agora passam por aquele trecho do Dique Estrada sem riscos de cair num buraco ou de “tomar um banho” com água suja. A coluna lembra, no entanto, que este era apenas um problema daquela via. As mazelas da região são incontáveis.

Mais polícia no Pinheiro A coluna pede o apoio dos organismos de segurança para o crescimento da violência na cidade. O cuidado especial vai para a Avenida Francisco Amorim Leão, no Pinheiro. Para ficar mais claro, trata-se da rua do Shopping Farol e do Posto do Convem. Na semana que passou, ocorreram vários assaltos a estabelecimentos comerciais que ficam nesta rua. Em um dos casos, houve disparos de arma de fogo. Como as festas de final de ano se aproximam, os ladrões estão malucos para arranjar dinheiro de qualquer jeito. Por isso, a coluna pede o apoio do pessoal do 4º Batalhão. Com a polícia na área, o bandido não ataca.

Manutenção programada em seis bairros Mesmo nesse período de festas de fim de ano, o pessoal que trabalha na manutenção programada da Eletrobras Distribuição Alagoas dará sequência à operação. Esta semana

Domingo, dia 22 de dezembro Jatiúca (em duas localidades) Segunda, dia 23 Tabuleiro (em duas localidades) Terça-feira, dia 24 Benedito Bentes

Quinta-feira, dia 26 Poço Serraria Sexta-feira, dia 27 Tabuleiro Ponta da Terra

a operação estará em apenas seis bairros de Maceió e, nestes locais, haverá suspensão no fornecimento de energia. A coluna lista a seguir a relação dos bairros e os dias em que ocorrerá a suspensão no fornecimento:

Serviço

Eletrobras Distribuição Alagoas Av. Fernandes Lima, 3349, Farol Fone: 0800-082-0196 Site: www.ceal.com.br

Na Alameda São Benedito O pessoal da SMTT precisa fazer visitas a alguns estabelecimentos comerciais instalados no Pinheiro. Os empresários e comerciantes sentem falta de uma explicação mais detalhada sobre as mudanças no trânsito. É claro que eles já receberam os folhetos com as explicações, mas as pessoas querem entender os motivos das mudanças, os critérios para que essas alterações sejam feitas. Muitos deles afirmam que não viram nenhum técnico do órgão fazendo algum tipo de levantamento no local sobre a viabilidade da mudança no trânsito. “Estamos falando de idas humanas. Toda mudança para melhor é bem vinda, mas que isso seja feito com critérios técnicos e que a população participe”, disse um empresário da Alameda São Benedito, no Pinheiro.


8

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

CAMPUS

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

PRIORIDADE de investimento do Governo Federal é com as ciências Exatas e Biológicas, segundo vice-reitora Rachel Rocha

Estudantes de Humanas da Ufal cobram mais atenção Flávia Yezzi Letícia Pascoalino Colaboração

D

iante de estruturas precárias, cursos não tão valorizados e poucos investimentos, a área de humanas no Brasil tem passado por

tempos difíceis. Isso se dá, para alguns cientistas sociais, devido à política neoliberalista adotada pelo governo, que tende a incentivar o setor privado através de programas como o Programa Universidade para Todos (Prouni), no caso do setor educacional. O Governo Federal alega

que projetos como o Prouni são importantes para promover a democratização do ensino público superior no País, mas essa afirmação é duramente criticada pelos que acreditam que a iniciativa é apenas um artifício para estimular a expansão das instituições de ensino privadas, em detri-

mento da educação pública. O coordenador e professor do curso de Comunicação Social da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Amilton Gláucio de Oliveira, afirma que as áreas de humanas têm caído no esquecimento das pessoas: “Estas são ciências importantes, por se relacionarem direta-

mente com o ser humano. Por não serem disciplinas rentáveis, tanto quanto as exatas, os investimentos são poucos para essas ciências, mas cabe a nós, da área de humanas, criticar e articular formas efetivas de ações que promovam e provoquem claramente esta mudança”.

MEC prioriza Exatas e Biológicas, diz vice-reitora Segundo o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), foram ofertadas 123.170 vagas em universidades privadas no primeiro semestre de 2011 em todo o Brasil, enquanto que as públicas ofereceram apenas 62.076 vagas. Com a aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE), no mês de novembro, pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal, o texto exige investimento público em educação. Mas de um modo geral, a troca de alguns trechos fez com que o Estado pudesse incluir, no orçamento da educação, verbas de programas que incluem parcerias com entidades privadas. O Senado destinará 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação. Na versão da Câmara Federal, a Meta 20, que integra o conjunto de metas do PNE a serem cumpridas até 2020, define que é preciso “ampliar o investimento público em educação pública”. Já no texto dos senadores, “educação pública” é substituída apenas por “educação”. A estudante de Jornalismo da Ufal, Danielle Henrique, de 20 anos, lamenta as condições oferecidas aos estudantes na instituição em que estuda. “A

estrutura no curso de Comunicação Social não é muito boa. Os laboratórios estão sucateados.”, disse. Já a estudante de História da Ufal, Waleska Passos, reclama não só do sucateamento, mas de questões de infraestrutura. Dos 61 cursos de Ciências Humanas oferecidos nas 15 unidades de ensino superior público e privado de Alagoas avaliados pelo Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), em 2012, feita pelo Ministério da Educação (MEC), apenas um conseguiu conceito máximo: o curso de Tecnologia de Gestão Financeira, da Faculdade de Tecnologia de Alagoas (FAT), uma instituição particular. O Conceito Enade tem escala de 1 a 5. Cursos com notas 1 e 2 estão abaixo da média esperada e é preciso ter nota 3 ou mais para ser considerado satisfatório. A nota da Ufal no curso de Jornalismo foi 2. Já o campus da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), em São Miguel dos Campos, teve média 2 no curso de Ciências Contábeis. No mesmo curso, o campus de Arapiraca da Uneal, a Ufal e o Instituto Superior de Ensino receberam a nota 3.

O professor da disciplina de Radiojornalismo da Ufal, Wagner Ribeiro, afirma que a falta de incentivos por parte das autoridades públicas em relação às Ciências Humanas desmotiva o aluno e os educadores. “Falta também um plano econômico e salarial para nossa classe. Somos a única carreira que tem que comprar os próprios livros. Em contrapartida, há a cobrança da pesquisa e aí, para não deixarmos de fazer isso, acabamos investindo do próprio bolso, sem retorno das entidades públicas”. Estudante do curso de Filosofia, que é o mais antigo de Humanas da Ufal, existente há 50 anos, Felipe Silino lamenta a falta da estrutura . ÁREA “SATURADA” A vice-reitora da Ufal, Rachel Rocha, afirma que os cursos de Humanas não são prioridades do Governo Federal. ”Podemos ver que existem áreas que são mais ou menos priorizadas. Isto é aferido no Programa Ciências Sem Fronteiras, que prioriza a área de exatas e biológicas, onde há ausência de profissionais. O MEC argumenta que Humanas está saturada . L.Y. / L.P.

No antigo CHLA, na Ufal, o aspecto de abandono assusta os estudantes

Ufal promete novo prédio para o COS Apesar das dificuldades, o estudante de Jornalismo, Zélio Marullo tem esperança de melhorias, mas cobra união de professores com alunos. Já Waleska Passos sugere a criação de políticas direcionadas para pôr fim ao sucateamento dos cursos. A vice-reitora Rachel Rocha afirma reconhecer as dificuldades, mas diz que investimentos estão sendo feitos para melhorar esta realidade. “Já foi publicado o edital para a construção de um novo prédio para o curso de Comunicação Social (COS) e das Ciências Sociais” . Segundo ela, o investimento este ano da gestão no COS superou R$ 300 mil em equipamentos, que chegarão

em 2014. “A situação dos cursos de Artes, chega a ser dramática. Temos Dança, Teatro e Música que funcionam no Espaço Cultural, no Centro, e há uma necessidade de trazê-los para as instalações da universidade no Tabuleiro”. Rachel Rocha vê que a solução para esses cursos é a disponibilidade de um prédio adequado para cada um deles. L.Y. / L.P.

Serviço Universidade Federal de Alagoas Campus A.C.Simões - Cidade Universitária Telefone: (82) 3214-1081 www.ufal.edu.br

Para corrupção há solução? Diane Suellen Silva Torres - Acadêmica do Curso de Administração Pública da UFAL - Campus Arapiraca/AL. E-mail: joane_angelica@hotmail.com Fabiano Santana dos Santos - Administrador e Professor da UFAL - Câmpus de Arapiraca/AL. E-mail: jfsantana@arapiraca.ufal.br

D

e acordo com a ONG Transparência Internacional, o Brasil é um dos países mais corruptos do mundo. Aproximadamente R$ 130 bilhões são desviados todos os anos através da prática da corrupção, correspondendo a cerca de 2,3% do PIB nacional. Esse montante representa 21,6 vezes o orçamento anual da cidade de Curitiba (estimado, para 2013, em R$ 6 bilhões). Outro problema bastante comum no país é a impunidade nos crimes contra a Administração Pública. Segundo dados do Departamento Penitenciário Nacional,

dos 550 mil detentos, apenas 2.703 haviam cometido crimes contra a Administração Pública. Diante de tais dados, torna-se fundamental questionar: a corrupção tem solução? Tal prática é muito mais profunda do que se imagina. De acordo com outra pesquisa efetuada pela ONG já citada, o Brasil aparece em 69º lugar (num total de 176 países) no ranking mundial da corrupção. A edição conferiu ao Brasil a nota 43, em uma escala de 0 (mais corrupção) a 100 (menos corrupção). Pelo que se observa, não há dúvidas de que grande parte

dos casos descobertos ficam no que chamamos de “em off”. Obviamente, grande parcela fica escondida nas muitas entranhas públicas. Sabe-se que o Brasil arrecada muito em taxas, contribuições e impostos, mas a aplicação do mesmo está equivocada. Presenciamos a construção de inúmeras obras fúteis, inchaço da máquina pública e, claro, desvios de verbas. Parcela considerável dos recursos destinados a financiar hospitais, escolas, saneamento básico, segurança e lazer são desviadas para contas particulares.

Parece que, de certo modo, a população brasileira se acomodou e continua financiando calada a corrupção. Os corruptos visam o dinheiro público, ou seja, o nosso dinheiro. Quando o dinheiro público é desviado, coloca-se em jogo a vida de muitas pessoas. Este crime precisaria ser punido com mais vigor, pois sacrifica a sociedade como um todo, especialmente a camada mais pobre, que depende mais dos serviços públicos para suprir necessidades sociais. Cabe ao Poder Judiciário, ao Ministério Público e a sociedade civil conti-

nuar trabalhando numa espécie de “faxina ética”. O combate vigoroso da corrupção perpassa pelo ato de “cortar o mal pela raiz”, ou seja, mandar para a “berlinda” os infratores. Se o voto fosse utilizado de maneira honesta e coerente, a situação poderia ser outra. Infelizmente, a sociedade que deseja a punição e soluções para corrupção é a mesma que não se organiza e age pouco na fiscalização das promessas de campanha. Dessa forma, a conivência acaba nos tornando cúmplices de toda essa sujeira.


O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

PUBLICIDADE

9 redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br


10

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

REGIONAIS

DIA no Interior Roberto Baía dianointerior@odia-al.com.br

Arapiraca

P

romovendo a celebração natalina com toda a população, a Prefeitura de Arapiraca realiza neste sábado, dia 21, uma apresentação com os músicos da Orquestra Sinfônica Municipal Ari de Queirós, na Praça Luiz Pereira Lima, no Centro da cidade. A iniciativa partiu da Secretaria Municipal de Educação, e tem como o intuito promover o natal comunitário, e levar ao conhecimento dos munícipes as interpretações musicais que são disponibilizadas gratuitamente pelo Centro de Apoio às Escolas de Tempo Integral II, que fica localizado na Praça Luiz Pereira Lima.

Esforços De acordo com a secretária Ana Valéria Peixoto, a prefeita Célia Rocha (PTB) aliada ao vice Yale Fernandes (PMDB) não tem medido esforços para que os festejos natalinos de Arapiraca sejam os melhores já acontecidos durante esses anos, além de apresentar os novos talentos musicais a toda a população. “Que durante esta época de natal, a população possa compreender o verdadeiro espírito de solidariedade e fé cristã. Desta maneira, poderemos viver em paz e bem”, frisou a secretária.

Taquarana Familiares do prefeito de Taquarana, Bastinho Anacleto (PRB), informaram que ele segue em recuperação após ter passado, há algumas semanas, por uma cirurgia de hérnia inguinal. Por determinação do médico Júlio Shultz, o prefeito Bastinho Anacleto está licenciado, temporariamente, de suas atividades, mas segue em franca recuperação.

Biópsia Ainda de acordo com familiares, foi solicitada uma biópsia do tecido retirado de parte do intestino. O resultado foi satisfatório e a família está tranquila, apesar do falecimento do patriarca Antônio Anacleto – pai de Bastinho.

Em casa O sepultamento ocorreu na tarde de quinta-feira (19), em Taquarana. Bastinho foi aconselhado pelo médico para ficar em casa, como parte do processo de recuperação da cirurgia. Anacleto vai passar o Natal e fim de ano em repouso, devendo retornar às atividades dentro de algumas semanas.

Viaduto da PRF O presidente do Senado, Renan Calheiros, comemorou a publicação no Diário Oficial da União, de quinta-feira (19), do crédito especial de 17 milhões de reais para construção do Viaduto Rodoviário, conhecido como viaduto da PRF, em Maceió. A obra está relacionada no programa de trabalho do DNIT – Departamento Nacional de Infra-Estrutura, e representa antigo pleito do Estado de Alagoas encaminhado à presidente Dilma Rousseff pelo senador Renan Calheiros.

Saneamento básico A Fundação Nacional de Saúde publicou, no Diário Oficial da União, da semana passada, a relação dos municípios que tiveram propostas selecionadas para receber recursos para ações de saneamento básico. Oito municípios do Estado de Alagoas integram a lista: Canapi, Traipu, Cacimbinhas, Tanque D’Arca, Taquarana, Dois Riachos, Major Izidoro e Carneiros.

Recursos Os recursos estão previstos no Programa de Aperfeiçoamento do Sistema Único de Saúde e visam à melhoria sanitária nos domicílios, como estratégia para prevenção de doenças e redução da extrema pobreza da população dessas localidades.

Alfabetização Promovendo a melhoria da educação no município, a Prefeitura de Arapiraca realizou na manhã de sexta-feira (20), a I Culminância do Pacto Nacional de Alfabetização na Idade Certa (PNAIC). Como parte da apresentação, os meninos e meninas da Escola de Tempo Integral Mário César Fontes abriram a solenidade com o repertório surtido de sucessos da música brasileira.

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

PALMEIRA DOS ÍNDIOS e Arapiraca terão núcleos de Mediação de Conflitos

Secretário leva Cultura da Paz ao interior de AL O

secretário de Estado de Promoção da Paz (Sepaz), Adalberon Sá Júnior, promete instalar, em 2014, nos municípios de Palmeira dos Índios e Arapiraca, Núcleos de Mediação de Conflitos e Promoção da Paz, a exemplo das unidades em fase de implantação nos bairros do Jacintinho e Benedito Bentes. O projeto contará com recursos da Secretaria de Reforma do Judiciário do Ministério da Justiça. Para cada núcleo, o investimento será de mais de R$ 300 mil. “O Governo de Alagoas ficará responsável pela contrapartida, onde fará a manutenção do prédio e seus serviços”, disse Adalberon Sá Júnior. Os Núcleos de Mediação vão capacitar lideranças comunitárias, religiosas, escolares (professores e estudantes) e operadores do Direito para mediar conflitos e promover a cultura de paz em seus bairros, escolas e famílias. A inciativa integra a proposta de interiorização das ações da Sepaz.

“Temos postos avançados dos Anjos da Paz em outros quatro municípios, mas queremos levar também o Educação para Paz, apoio a grupos de autoajuda para reinserção social e prevenção às drogas nas escolas. Mas não só ampliar os projetos de acolhimento aos dependentes químicos, também envolver a comunidade como responsável e participante do processo de mudança de cultura, com ações da campanha do desarmamento, Agentes da Paz e, claro, a mediação de conflitos”, disse. SOBRE OS NÚCLEOS Em Maceió, os Núcleos de Mediação de Conflitos do Benedito Bentes e do Jacintinho – a serem entregues em janeiro e março, respectivamente – integram as ações de prevenção social à violência do programa Brasil Mais Seguro. “Nossa primeira reação em um conflito é recorrer à violência. Isso é um reflexo da nossa formação sociocultural, foi algo construído ao longo

dos anos não só em Alagoas. E, infelizmente, às vezes, algo que começou como um pequeno conflito sobre som alto ou vaga de garagem evolui para uma briga maior, podendo se tornar algo físico. A mediação de conflitos vem no sentido de mostrar às pessoas formas alternativas, não-violentas, de resolver esses problemas com base no diálogo entre as partes”, defende o secretário. Com a liberação do recurso federal, o Governo de Alagoas inicia os processos licitatórios para a construção da sede do Núcleo de Mediação e para escolha da instituição que fará os cursos de formação de mediadores. A previsão de entrega dos Núcleos de Mediação Comunitária é para o segundo semestre de 2014.

Serviço Secretaria de Promoção da Paz Rua Capitão Samuel Lins, Centro Telefone: (82) 3221-2471 www.paz.al.gov.br


11

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

CONSTRUIR

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

VICE-PRESIDENTE do Sinduscon diz que MCMV deu uma queda no déficit habitacional, mas problema ainda não foi sanado

“Falta resolver o déficit habitacional no Estado” Arquivo

Éder Patriota Repórter

O

vice-presidente do Sinduscon, Paulo Malgueiro, disse que o déficit habitacional em Alagoas ainda não foi sanado, mas teve uma queda bastante acentuada nos últimos anos, graças ao programa MCMV. O programa é um dos grandes responsáveis por esta diminuição no déficit habitacional no estado. Em Alagoas, houve grande engajamento do setor privado com os bancos oficiais e o governo, que proporcionou um grande número de construções habitacionais. “Frequento as reuniões da CBIC [Comissão Brasileira da Indústria da Construção] há quase 20 anos e sempre escutei que financiamento habitacional só é viabilizado com juros baixos e a habitação social só é possível com subsídios. Por isso, o sucesso do programa MCMV foi tão grande e, nesses últimos cinco anos, o déficit habitacional foi reduzido 17% em Alagoas e temos carência de 87 mil unidades – sendo quase todo este número nas camadas mais pobres da população e um pequeno percentual nas camadas mais altas, as quais não fazem parte do MCMV e

Malgueiro diz que nos últimos cinco anos déficit habitacional reduziu 17%

que foram beneficiadas pela redução das taxas de juros e o alongamento do prazo de financiamento habitacional promovido pelos bancos oficiais do Governo Federal”, citou. Sobre o programa Minha Casa Minha Vida, sanar o déficit habitacional existente no país, Malgueiro afirma que ele reduziu essa situação substancialmente e é necessário que o programa se torne permanente para acabar com as incertezas e, dessa maneira, as empresas poderem fazer planejamento de investimentos de longo prazo. Já em relação ao aquecimento do mercado local, Malgueiro afirma que ele sempre procura se ajustar. “Num primeiro momento, houve um grande número de lançamentos junto com as obras de reconstrução das

enchentes, o que causou a falta de mão de obra e, consequentemente, os atrasos na entrega dessas obras. Porém, o setor procurou suprir esta carência promovendo treinamentos e qualificação de mão de obra. Além disso, ajustou o número de lançamentos, priorizando a entrega dos empreendimentos que estavam com atraso”, disse. “Desta forma, vivemos um momento equilibrado, com uma boa quantidade de oferta de produtos e sem excesso de procura, onde é possível inclusive encontrar produtos já prontos para comprar, sem excesso de crédito. E os bancos financiadores estão promovendo constantes ajustes à medida que vão detectando distorções no processo para evitar um aumento no nível de inadimplência”, afirmou Malgueiro.

Vice-presidente da CBIC explica porque não haverá “bolha” Após o economista americano Robert Schiler afirmar que o Brasil enfrenta uma bolha imobiliária depois que venceu o prêmio Nobel de Economia, o vice-presidente da CBIC José Carlos Martins disse que as únicas semelhanças que o mercado brasileiro mantém com as condições que ocasionaram no estouro da bolha norte-americana são as seguintes: o crescimento do ritmo de atividade da construção, o acesso das camadas mais carentes da população à moradia e a considerável ascensão dos preços dos imóveis. No entanto, as diferenças são bem explícitas, pois existe uma pré-condição essencial para a existência do risco seria a participação expressiva do crédito para aquisição de imóveis na relação com o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. Nos Estados Unidos, por exemplo,

o financiamento de moradias chegou a um valor equivalente a cerca de 80% do PIB em 2006, um ano antes de os preços começarem a despencar. Enquanto isso, no Brasil, mesmo com todo o crescimento registrado nos últimos anos, o total do crédito imobiliário correspondia, ao final de 2012, a 6,3% do PIB. Sobre o aumento nos preços dos imóveis, Martins disse que isso se deu pela recuperação de uma defasagem histórica e não por um processo especulativo – que, no universo de financiamentos concedidos, ainda prevalece à compra da primeira moradia. Ou seja, as pessoas, na maioria dos casos, adquirem imóveis para morar e não para especular. “É necessário considerar as enormes diferenças entre os dois sistemas financeiros, pois a crise norte-americana foi

fortemente baseada na concessão abundante de crédito sem quaisquer critérios e, dessa maneira, o estouro da bolha teve como principal causa a existência de operações financeiras irresponsáveis. Contudo, no Brasil, os agentes financeiros são regulados por diferentes mecanismos que não permitem que o tomador do empréstimo comprometa mais de 30% da renda familiar com o financiamento do imóvel. Além disso, o baixo índice de inadimplência acima de 90 dias de atraso é inferior a 2%”, afirmou.

Serviço Sinduscon - AL Av. Fernandes Lima, 1909 - Farol, Maceió Tel: (82) 3241-5528 http://www.sinduscon-al.com.br/


12

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

PUBLICIDADE

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br


13

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

CULTURA

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

FESTA SUBSTATION chega à sua 18ª edição. Em entrevista, o agitador cultural Adriano Suares revela todas as novidades

Retorno às origens Francisco Ribeiro Repórter

S

ão quase duas décadas e 18 edições de uma das festas mais emblemáticas já realizadas por aqui: a Substation. O nome por trás da balada natalina exclusivamente dedicada à música eletrônica é o do agitador cultural e Dee Jay Adriano Suares. “A festa surgiu pela necessidade de se ter em Maceió festas de e-music com perfil underground, algo inexistente à época, mas que ainda hoje é difícil mesmo de A Substation chega à sua 18ª edição repleta de novidades. Uma delas é o fato de acontecer na antiga Estação Ferroviária no Jaraguá e retornar ao formato que marcou as primeiras edições da maratona. Qual a sensação de “voltar às origens”? A sensação é maravilhosa, de euforia, satisfação em poder fazer algo que eu realmente amo. Todos os anos eu pensava se valeria à pena lutar contra a maré e reviver todo o processo desgastante de ouvir “nãos”. Mas a paixão pela causa, não apenas da marca Substation, mas da cultura eletrônica mesmo, sempre falou mais alto. E esse ano havia uma inquietação por serem 18 anos desde a primeira edição, ou seja, a maioridade tão simbólica e representativa na vida das pessoas. E é esse o sentido do que estamos chamando de “Substation Originals”: o fato de retornar a uma estação ferroviária, ainda que desativada, mas que apresenta a atmosfera de um espaço semelhante; e também por ser num formato exclusivamente de DJs como atrações principais, já que a festa sempre foi pensada para ter em seu palco principal a figura do DJ. A festa também estreia o espaço, até então abandonado, como equipamento público que receberá eventos culturais e de entretenimento. O que você pode nos falar sobre essa iniciativa? De quem partiu o convite para a Substation ser realizada lá? A paixão pelo fazer e, especificamente, pela marca Substation, que é quase uma instituição, mexeu com meus brios e eu corri atrás. De novo, tentei a liberação, pela CBTU, do espaço da Estação Ferroviária Central, mas, mais uma vez, o pedido foi negado, alegando que a festa não agrega valor ao local. Mas deixo uma pergunta: quantas das pessoas que já passa-

ser aceito pela maioria do público e de ter um calendário fixo de eventos dessa natureza”, conta. A Substation e o coletivo Pragatecno deram fim ao marasmo que pairava aqui nos anos 1990. O público rotulado de “alternativo” saiu dos guetos e passou a frequentar eventos que traduziam seus gostos, e o que estava acontecendo de mais atual ao redor do planeta, a exemplo da explosão da e-music. Mas, como de costume, os obstáculos enfrentados pelos produtores culturais não foram poucas. E se hoje a Substation é repleta de

superlativos – seja pela quantidade de atrações ou de horas e horas sem pausa na discotecagem –, o seu início não foi bem assim. Afinal, sem apoio, patrocínio ou incentivo por parte dos órgãos oficiais, e até mesmo do empresariado local, promover qualquer evento exige bem mais do que apenas força de vontade. Apesar das adversidades, Adriano Suares manteve firme o seu propósito de promover uma balada com “qualidade e com muito respeito ao público”. Não à toa, a edição 2013 da Substation está repleta de surpresas.

Batizada de “Originals”, a ‘rave eletrônica’, que teve seu fim anunciado em 2010, terá início às 23h59 do dia 24 de dezembro, na antiga Estação Ferroviária de Jaraguá, no prédio em frente à Administração do Porto. Neste ano, outra novidade é a retomada do formato “original” da maratona, que mistura música eletrônica e performances. Fique por dentro de tudo o que você pode esperar da 18ª edição da Substation na entrevista especial com Adriano Suares, que você confere seguir. sempre que possível. Meses antes de dezembro, sempre tem um burburinho, pessoas perguntando se a cada ano vai rolar a Substation, onde vai ser, se vai ser na Estação Central etc. São sempre muitas manifestações, principalmente de euforia e satisfação, quando anunciamos que sim. Imagina esse ano, quando dissemos que seria em uma outra estação! (risos) Loucura geral! (risos)

ram pela Substation em dez edições já estiveram nessa estação antes? Será que elas pisariam os pés lá não fosse a Substation? E quantas não tiveram o interesse despertado em andar de trem e conhecer o roteiro ferroviário local? Infelizmente, eles não têm essa visão. Mas, dessa vez, conseguimos o apoio da FMAC (Fundação Municipal de Ação Cultural), com a visão de alguém contemporâneo e que está à frente seu tempo, que é o presidente do órgão Vinicius Palmeira e sua equipe, que está toda empenhada, assim como o apoio do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), cedendo o espaço da Estação Ferroviária de Jaraguá, que está desativada. E quanto a este novo local, o interessante foi que um dia, passando por lá, percebi algo que tem beleza, história e que estava abandonado. Na mesma hora, veio em minha cabeça: a Substation é aqui! E aí comecei a correr atrás. Você está envolvido com a festa, que é uma das principais responsáveis pelo desenvolvimento da cena eletrônica na capital, desde a sua primeira edição. O que você lembra da movimentação que deu a sua origem? A festa surgiu pela neces-

sidade de se ter em Maceió festas de música eletrônica com perfil underground, algo inexistente à época, mas que ainda hoje é difícil mesmo de ser aceito pela maioria do público e de ter um calendário fixo de eventos dessa natureza. Não que eu pense ou queira que todos aceitem ou gostem, mas que respeitem e até apoiem, no caso do poder público e da iniciativa provada, principalmente. Mas a Substation surgiu mesmo de uma inquietação minha, que eu também percebia de alguns amigos e conhecidos. Daí, eu que já realizava alguns outros eventos menores na cidade e que também discotecava não profissionalmente, decidi reunir amigos Djs e que pesquisavam e produziam música eletrônica, para tocarem na noite de Natal de 1996. Tive a ideia de usar um espaço inusitado, na onda das chamadas raves, porém no cenário urbano, e consegui a liberação do espaço da Estação Ferroviária Central. A festa terminou reunindo um máximo de 300 pessoas, não deu lucro, mas foi extremamente satisfatória, já que eu não sabia o que esperar. Repeti a dose no ano seguinte... Rs... E até hoje! O que mudou na relação da

cidade com a e-music ao longo desses anos? Os anos se passaram... e rapidamente! (risos) Acho que hoje em dia, o DJ e as festas são melhores e até mais legais e bem produzidas, formatando a cena e levando a uma maior frequência, apesar da falta de um calendário mesmo, como disse antes. Mas podemos dizer que estamos em outro momento e o público também mudou, inclusive o da Substation, que, esse ano, acredito, deve receber uma nova frequência, mas o público de gerações passadas, por exemplo, que acompanhou várias edições antigas, também estará presente, com certeza, numa espécie de nostalgia e contemplação da música eletrônica conceitual mesmo. Mas todos são bem-vindos, pois a Substation é uma festa de pensamento e atitudes livres. 18 edições é uma marca surpreendente para um evento realizado em Alagoas. A que você atribui a longevidade da Substation? A muito trabalho, profissionalismo de toda a equipe que já compôs a Substation, qualidade dos serviços oferecidos e muito respeito ao público, sempre ouvindo todos e dando um retorno

Quais as principais dificuldades encontradas nesse percurso? Você já cogitou em desistir de promover a festa? Existe uma dificuldade em Maceió que é a política desenvolvida por empresários e o poder público, de não enxergarem ideias inovadoras e distantes da mesmice, não apoiando nem patrocinando, o que dificulta a manutenção de qualquer projeto do tipo. Para você ter ideia, a Substation nunca teve um patrocínio expressivo, nunca. Sempre fiz a festa pagando tudo com a arrecadação da bilheteria, chegando a tomar prejuízo em várias edições, quando passava o ano inteiro pagando a festa anterior. Esse ano, pela primeira vez, tenho o apoio da Prefeitura de Maceió, através da FMAC. Um apoio tão inacreditável, que a Substation passou a fazer parte da programação oficial das festas de fim de ano da capital. Com isso, estou conseguindo fazer, esse ano, uma festa como nunca antes. Mas além da FMAC, esta edição tem o apoio considerável do Iphan, o patrocínio da Freaks (que é um cliente e parceiro de muitos anos; sempre acreditou no meu trabalho), da Faculdade Fama, e como colaboradores a Locazzo, o Bem Raiz, o Instituto Eu Mundaú, o Núcleo Pragatecno, Gavazzy Hair Stylist, O Armazém Guimarães, a Oba Pizzaria e a Lyns Turismo.


14

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

CULTURA

Você imaginava que a Substation entraria para a história dos eventos culturais realizados na cidade? N ã o i m a g i n a va n ã o . Adorei o fato de fazer, agora, parte da história da cidade na minha área de trabalho. Mas eu gostaria de aproveitar para falar da programação: além dos Djs residentes (Txu, Valgreen, Dany Andrade e Adriano Suares aka Bacana), teremos quatro atrações de fora e, em especial, um Dj internacional, do circuito Madri, Ibiza e Barcelona, que é o Luque, e o duo Russell & Kirkovics, um casal de São Paulo; todas as quatro últimas atrações na cena House. Os dois primeiros são da cena Trance, assim como o goiano Zumbi, assinando como Nevermind (fazendo um Live, ao vivo) e o carismático pernambucano Pateta, que assinam pela Vagalume Records e Universo Paralello.

Também teremos a performance “Ferrugem”, uma adaptação livre baseada no poema “Os Pobres na Estação Rodoviária”, de Lêdo Ivo, que traz o seguinte trecho: “Na plataforma, eles vão e vêm, saltam e seguram, malas e embrulhos, como quem não sabe o caminho do salão da vida. Por que esse ir e vir?”. Essa atmosfera casa perfeitamente com a essência da festa e o ambiente no qual se realiza: uma estação ferroviária, onde os passageiros são mesmo dançantes e hedonistas: buscam diversão e prazer. Eis a resposta de porque ir e vir. A direção é de David Farias, professor de Teatro

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br da Ufal, ator, diretor e performer, responsável pelo recente “Cortejo Cultural Senhora dos Prazeres” no aniversário dos 198 anos de Maceió. Haverá, ainda, um VJ e as pinturas em painéis dos artistas plásticos Lucas Gustavo e Pedro Caetano. E apresentações das drag queens Melissa Vogue e Penélope Pink.

Serviço

O quê: Substation Originals Onde: Estação Ferroviária de Jaraguá (Rua Sá e Albuquerque – em frente à administração do Porto de Maceió). Quando: Dia 24 de dezembro, a partir das 23h59min. Ponto de vendas: Ingressos na loja Freaks (Maceió Shopping). Ingressos: 1º lote – R$60 (inteira) e R$30 (meia). 2º lote – R$80 (inteira) e R$40 (meia). Contatos: www.substation.com. br e (82) 9171-3103.

GUIA CULTURAL DESTAQUE PLASTICHE. Pinacoteca Universitária (Pç. Visconde de Sinimbu, 206, Centro / 3214-154 e 9341 1330). Visitação: de 21 de novembro a 17 de janeiro de 2014. Seg. e qui., das 08 às 20h; ter., qua. e sex., das 08 às 18h. Entrada franca. Dando continuidade à agenda de exposições do ano de 2013, a Pinacoteca da Universidade Federal de Alagoas apresenta a exposição Plastiche, da artista visual Marta Emília. Com curadoria de Henrique Gomes, a exposição se apresenta em duas seções: na primeira, nove painéis de colagens e uma substancial reunião de divertidas peças batizadas pela artista de adornos e que, como o nome sugere, dialoga com a possibilidade de uma das muitas funções da arte: adornar. E, na segunda seção, está a obra que dá nome à exposição: Plastiche é a reunião de dezenas de esculturas super-

TERÇA SUBSTATION 18 – ORIGINALS. Estação Ferroviária de Jaraguá (Rua Sá e Albuquerque, s/n, Jaraguá / 32319559 e www.substation.com.br). No dia 24 de dezembro, a partir das 23h59. Ingressos: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia) – 1º lote. Ponto de venda: loja Freaks (Maceió Shopping). Em seu 18º aniversário, a Substation recebe o título “Originals”, mas nem por isso será

SEXTA WADO CONVIDA BNEGÃO. Orákulo Chopperia (Pç. Rayol, 717, Jaraguá / 8812-6665 e 9671-1621). No dia 27 de dezembro, a partir das 23h. Ingressos: R$ 30 (antecipados). Pontos de venda: Mammoth Store e Sou Jorge Petiscaria. Depois de Curumin, China,

PREPARE-SE PRÉ-RÉVEILLON DO MILK. Milk Beach Pub (Rua São Pedro, 194, Garça Torta / 3235-5301 e 9925-7299). No dia 29 de dezembro, a partir das 14h. Ingressos: R$ 10. Com sombra, água fresca e

coloridas em acrílico “de festa” e nasceu, sobretudo, do desejo da artista de trabalhar com outro tipo de matéria-prima. SALÃO DE ARTES DA MARINHA. Teatro Gustavo Leite (Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso. Rua Celso Piatti, s/n, Jaraguá). Visitação de 04 a 23 de dezembro. Entrada franca. Com o intuito de servir como vitrine para a produção contemporânea das artes visuais produzidas em Alagoas, Maceió recebe a 29ª edição do Salão de Artes da Marinha. Intitulada “A nova arte dos novos”, a exposição reúne obras de aproximadamente cem artistas locais. De acordo com o curador Fredy Correia, a ideia é mostrar o trabalho dos novos nomes da arte, que vêm amadurecendo suas criações desde as edições anteriores do evento. Entre eles, estão Fredy Correia, Pedro Cabral, Marçal Conde, Suel e Pedro Lucena. conservadora, e, ao contrário, trará muitas novidades em seu formato e na ambientação, com adesão à sustentabilidade e à beneficência. O palco, dessa vez, será a antiga e desativada Estação Ferroviária de Jaraguá. Isso mesmo, aquele espaço com entrada em frente à Administração do Porto de Maceió e que será reestruturado e produzido para receber a festa. Comandando a Substation estão os DJs Luque (Madri), Nevermind Live! (GO), Russel & Kirkovics (SP), entre outros. Cícero e Lucas Santtana, “chegou a hora e a vez” de Wado convidar o rapper BNegão para a última edição do projeto Wado Convida de 2013. Celebrando seu mais novo trabalho Vazio Tropical, produzido por Marcelo Camelo, o cantor alagoano revisita as origens no show especial. A noite vai contar ainda com a participação da banda Bazzinga e do DJ Wysko. Vai ficar de fora?

boa música. Essa é fórmula do pré-réveillon promovido pelo Milk Beach Bar, localizado na praia de Garça Torta. Quem faz a festa é o cantor soteropolitano com alma alagoana Igbonan Rocha que junto com o Samba De Nêgo promete não deixar ninguém parado. O som começa a rolar a partir das 14h. Que tal?

Envie um e-mail para cultura@odia-al.com.br e divulgue seu evento


15

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

INSIDE

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br MARCOS LEÃO com Elisana Tenório - inside@odia-al.com.br

Fotos: Fred Pontes

Anúncio

Triste notícia: o premiadíssimo “O som ao redor”, primeiro longa do cineasta pernambucano Kléber Mendonça Filho, ficou de fora da lista na categoria Melhor Filme Estrangeiro no Oscar 2014. A lista com os nove pré-candidatos foi disponibilizada pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas esta sexta (20).A obra de KMF, que representaria o Brasil no evento, fazia parte de uma lista de 76 longas selecionados para a categoria “Melhor filme estrangeiro”. Pena!

Cabeleira

O senador Renan Calheiros se submeteu a uma cirurgia de implante capilar com o cirurgião plástico Fernando Basto, no Hospital Memorial São José. Outros nomes famosos, inclusive, já foram operados pelo mesmo médico – entre eles, Roberto Carlos, José Dirceu e José Múcio. Estamos de olho!

Já é carnaval!

TRIO | Neto Feitosa,Tarso Sarmento e Sérgio Feitosa felizes com o sucesso da nova loja conceito do Réveillon Celebration. Merecido!

Victor Carvalheira, Jorge Peixoto, Zé Pinteiro, Rafael Lobo e Geraldo Bandeira anunciaram, nesta quinta (19), as principais informações do Carvalheira na Ladeira, evento que promete bombar no Carnaval de Olinda. A festa será armada no Colégio São Bento, em uma área de 10 mil m². No sistema all inclusive, o Carvalheira na Ladeira quer buscar o público ávido pela folia olindense mas que, ao mesmo tempo, não dispensa a comodidade. Por isso, será montado um esquema para que quem for à festa possa transitar livremente pelas ladeiras da cidade. As atrações devem atrair um público diverso: Saulo Fernandes, Jorge Ben Jor, Monobloco, Sambô e Eddie são alguns dos artistas confirmados.

Au, au, au...

Situado na Ponta Verde, o Espaço Dog Sitter está com portas e jardim aberto para os cachorrinhos da city. A ideia do espaço é hospedar animais em um ambiente familiar, com muito verde, sob os cuidados da adestradora comportamental, dog sitter e estudante de veterinária Patricia Calheiros.O espaço, que oferece, além de hotelzinho, banhos, técnicas de enriquecimento alimentar e cognitivo, contém 35 m² de área construída e 100 m² de jardim, que é cercado. Um luxo!

Ação!

UNIÃO | Clara e Bernardo Dabés prestigiando noitada de inauguração da loja conceito Réveillon Celebration, no Parque Shopping, com produção assinada por este colunista

De olho no lance. Nesta sábado, a Chandon estará presente nos principais salões de beleza da cidade para celebrar o fim do ano e a chegada do verão com a Chandon Passion Edição Limitada. A Chandon Passion será apresentada com uma nova proposta: ser apreciada gelada e com dois cubos de gelo, tornando o brinde ainda mais refrescante e contagiante. Inside adorou a novidade!


16

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

ECOLOGIA

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

OPERAÇÃO CONJUNTA flagra desmatamento de áreas ciliares e aterro de nascentes

DIAverde

IMA e BPA fecham cerco contra crimes ambientais

Da redação redacao@odia-al.com.br

COMPRAS A primeira dica para compras de Natal e Ano-Novo é, antes de comprar, pensar se você realmente necessita daquele item. Na compra, o consumidor deve ficar atento ao excesso de embalagem e dar preferência para o comércio local, contribuindo para reduzir a emissão de gás carbônico na atmosfera. Outra boa pedida é dar preferência às marcas e lojas preocupadas com as questões ambientais. Os consumidores devem tentar rejeitar as sacolas plásticas oferecidas pelos estabelecimentos e levar a própria sacola quando for às compras de Natal. Na compra dos presentes, se for trocar de computador, prefira um notebook. Ele consome menos energia que um computador de mesa.

DECORAÇÃO E CEIA

Clarice Maia Ascom/IMA

A

s equipes do Instituto do Meio Ambiente (IMA) e do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) têm intensificado ações no sentido de coibir crimes ambientais. Elas têm identificado o descumprimento de condicionantes colocadas para emissão de licenças, não execução dos Projetos de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD) e o desmatamento feito sem qualquer tipo de cuidado, inclusive em áreas de matas ciliares. “Um dos maiores problemas que temos visto é o descumprimento das ações previstas no PRAD”, disse Carlos Eduardo Godoy, diretor de Fiscalização e Monitoramento do IMA, sobre as condições encontradas nas margens do rio Itiuba, afluente do rio São Francisco, durante vistoria realizada dia 18, quando foram lacradas quatro dragas que extraíam areia de modo irregular.

Na primeira, a licença estava vencida há um mês e não foi renovada por descumprimento do Projeto. Na segunda, um vazamento de óleo indicava o crime ambiental e, na terceira, não havia sido cumprida nenhuma condicionante colocada com a cessão da licença ambiental. Além disso, não havia nenhum tipo de recuperação da área e a extração acontecia muito próxima à margem, provocando erosão. Essas duas dragas pertencem a uma empresa do estado de Sergipe, intimada a prestar esclarecimentos ao órgão. Foi emitida uma multa de R$ 100 mil, mas a empresa tem 20 dias para recorrer. A quarta draga foi lacrada por operar sem licença. “É inconcebível, nos dias de hoje, trabalhar nessas condições, sem o mínimo de cuidado com a área em que o equipamento está instalado”, comentou o diretor. O PRAD é um documento solicitado pelos órgãos ambientais, como parte integrante do licenciamento de atividades

degradadoras ou modificadoras do meio ambiente, como também, após o empreendimento ser punido administrativamente por causar degradação ambiental. Tecnicamente, o Plano é o “conjunto de medidas que propiciarão à área degradada condições de estabelecer um novo equilíbrio dinâmico, com solo apto para uso futuro e paisagem esteticamente harmoniosa”. No site do IMA, é possível verificar a Instrução Normativa 04/2011, do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que estabelece exigências mínimas e norteia a elaboração de Projetos de Recuperação de Áreas Degradadas – PRAD ou Áreas Alteradas.

Serviço Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) Clima Bom II - Ladeira do Catolé Fone: (82) 3315-4325 www.pm.al.gov.br/bpa

Dê preferência às árvores naturais com raízes, para que elas possam ser replantadas depois. Os enfeites da árvore podem ser reaproveitados do Natal passado e, havendo necessidade de novos enfeites, a dica é escolher os enfeites artesanais ou produzidos com materiais recicláveis. Também é bom evitar o uso de balões e outros enfeites descartáveis. O ambiente fica elegante e bonito quando decorado com vasos, flores, folhas e tecidos. Para a iluminação da residência ou da árvore de Natal, existem lâmpadas de baixo consumo como, por exemplo, as lâmpadas de LED. Já as velas ecológicas, feitas com ceras vegetais derivadas de palma, girassol e soja, são muito mais baratas que as tradicionais. Os cartões de natal também podem ser feitos com papéis reciclados. Para a ceia de Natal e de Ano-Novo a palavra de ordem é planejamento. As compras pensadas com antecedência evitam sobras e desperdícios. Outra alternativa é optar por produtos orgânicos, cultivados por agricultores da sua região. Ao organizar a festa, evite o uso de pratos, talheres e copos descartáveis. Sujos, eles não são reaproveitados totalmente. Além de mais barato, utilizar louça convencional é bem mais sustentável.

Homens do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) durante operação conjunta com IMA que flagrou crime ambiental

Desmatamento de áreas ciliares é flagrado em Igreja Nova “O comandante do BPA acionou o IMA para verificar uma área onde foram flagrados o desmatamento de mata ciliar e o aterro de nascentes. Nós temos mantido uma parceria fundamental, porque nós somos responsáveis pela execução da política ambiental e o Batalhão faz a parte criminal”, comentou Adriano Augusto, diretor-presidente do Instituto. Ele se refere à área, localizada no município de Igreja Nova, onde os policiais ambientais identificaram

desmatamento de mata ciliar, desvio de curso de rio e canais irregulares para captação de água, sem qualquer tipo de autorização. O proprietário foi pego em flagrante e chegou a ser preso e levado para a delegacia de Penedo, onde foi feito um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). A equipe da Diretoria de Monitoramento e Fiscalização (Dimfi) deve ir nessa semana ao local para avaliar o tamanho do impacto causado e notificar o proprietário para que a área seja recuperada. Ele também

Ação flagrou ainda aterro de nascentes e desvio irregular de curso de rios e canais

poderá ser multado. Segundo informações do tenente-coronel Oliveira, comandante do BPA, o Bata-

lhão deflagrou ações de “fiscalização para combater o desmatamento no estado de Alagoas. Temos intensifi-

cado as atividades e vamos dar continuidade”, disse. Ele explicou que os policiais devem verificar desde pequenos desmatamentos, e que, juntos, causam grandes estragos, como aqueles que implicam danos maiores ao meio ambiente. A população pode denunciar crimes ambientais ao IMA através do Disk Ecologia 0800 082 1523, do e-mail info@ima. al.gov.br e das páginas nas redes sociais: facebook.com/ InstitutodoMeioAmbiente e @ ima_al. C.M.


17

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

ESPORTES

DIA Esportivo Jorge Moraes diaesportivo@odia-al.com.br

Final de Ano

E

stamos chegando ao final de mais um ano. Em relação ao calendário de jogos, quem mais demorou a encerrar tudo foi o ASA, que jogou até o início de dezembro a Série B. O CRB parou no início de novembro, e o CSA bem antes, em setembro. Nessa hora, vale a pergunta: O ano de 2013 foi bom para o futebol alagoano? Acho que não. Este ano, perdemos a vaga com o ASA na Série B do Brasileiro; o CRB não saiu da Série C, mas conquistou o bi-campeonato Alagoano; e o CSA não decolou na Série D, inclusive fez a segunda pior campanha do Brasil. Quanto aos demais clubes, todos pararam no mês de maio. Que reflexão devemos fazer sobre a temporada? Devemos imaginar que, se ela for repetida, teremos jogado tudo fora. CRB e CSA fizeram, até agora, os maiores investimentos, contratando jogadores caros e acostumados a decisões, mas nem só os nomes resolvem a questão: é preciso jogar bola.

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

“NADA CONSTA” de atletas foi solicitado à FAF por CSA, Coruripe e CSE

Punição à Lusa deixa os clubes de “orelha em pé” Marcelo Alves Repórter

A

p u n i ç ã o imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que rebaixou a Portuguesa pela escalação irregular do meia Heverton e manteve o Fluminense na elite, aumentou

a preocupação com os jogadores “fichas-sujas”, isto é, atletas com suspensão automática ou punição a cumprir. Atentos, CSA, Coruripe e CSE já solicitaram o “nada consta” de seus atletas à Federação Alagoana de Futebol (FAF). O CRB se baseia no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para verificar o

passado do jogador. A responsabilidade de investigar a ficha dos atletas é do supervisor de futebol. Nesta edição, O DIA ALAGOAS entrevistou alguns destes profissionais, como Marcos Lima Verde, do CRB; Lorinaldo de Melo, do CSE, e Erivaldo Domício, do Coruripe, que contaram casos onde detectaram “fichas-sujas”.

Domício, que está no Coruripe, ainda não recebeu o resultado da consulta ao “nada consta” dos atletas, mas está averiguando as súmulas do Alagoano deste ano para identificar se algum recém-contratado tem pendência. “O zagueiro Victor tem três cartões amarelos da Segunda Divisão deste ano pelo Penedense e ficará de fora da estreia do Coruripe na Primeirona do Estadual em 2014 para cumprir suspensão”.

Festejos natalinos Os dirigentes dos clubes profissionais resolveram suspender as atividades dos jogadores nesse período natalino. Nada mais justo que os antigos e novos contratados passem o Natal e a virada do Ano Novo com seus familiares. Quem vai continuar trabalhando mesmo é o chamado pessoal da casa, pois não tem impedimento nenhum em ficar ao lado das famílias.

Retorno Mas o recado já está dado: retorno às atividades dia 2 de janeiro, sem nenhum atraso. Para os jogadores de CSA e CRB, o ano só começa mesmo no dia 19, quando se inicia a Copa do Nordeste. Por outro lado, para os demais clubes profissionais, a temporada já começa dia 12, com o Campeonato Alagoano.

Estádios Apenas cinco dos estádios de futebol estão confirmados pela FAF para a realização de jogos no Campeonato Alagoano de Profissionais da Primeira Divisão, em 2014. Segundo os dirigentes da entidade, quem não atender aos pré-requisitos vai ter que escolher outro local para seus jogos. O Estádio Rei Pelé, por exemplo, passa por melhoramentos em seu gramado, mas não será problema para o início da competição.

Animados Parece que os dirigentes do ASA continuam animados em relação ao time, mesmo com o rebaixamento para a Série B. Diariamente, eles anunciam reforços e a maioria é cara nova para o futebol alagoano. O último anunciado foi o atacante Lima, ex-ABC de Natal, na Série B do Campeonato Brasileiro. O jogador já passou pelo São Paulo, Corinthians Paulista e Botafogo/RJ.

Recuperação Visitei o “Ninho do Azulão”, Centro de Treinamento do CSA, e achei tudo uma maravilha. O trabalho realizado pelo Raniel Holanda, vice-presidente de Patrimônio, com um grupo de abnegados, é de fazer inveja a grandes empreendimentos. Quando estiver concluído, o CSA não vai precisar de mais nada. Ao todo, são quatro campos, uma concentração, sala de jogos, academia, sala do museu e de troféu. Parabéns!

Julgamento O julgamento que penalizou a Portuguesa de Desportos com a perda de 4 pontos e o rebaixamento do clube para a Série B, fez justiça à incompetência e irresponsabilidade dos dirigentes, que autorizaram a escalação do jogador Héverton na última partida da Série A do Brasileiro. O jogador estava punido com dois jogos, só cumpriu um e foi escalado. Pergunta-se: O que o Fluminense tem a ver com isso? Nada, ganhou a vaga porque os outros foram burros.

Virada de Mesa Parte da imprensa e torcedores diz que é uma virada de mesa essa história do “tapetão” em rebaixar a Portuguesa de Desportos para a Série B e salvar o Fluminense na mesma competição. Minha opinião é que o passado condena o Flu, que já caiu duas vezes, e depois voltou pela “janela”. Dessa vez, ele não tem favorecimento algum.

ALFINETADAS... l Os dirigentes do ASA desmentem, mas pode acontecer sim a chegada do Arapiraca Futebol Clube. Os dissidentes do clube garantem essa possibilidade; l O dirigente João Feijó acha que não haverá problema algum em relação à arbitragem do Campeonato Alagoano. Segundo ele, tudo vai ser nota 10; l João acha que o presidente da FAF e prefeito de Boca da Mata ser patrono do Santa Rita não é problema para a competição. Só Deus sabe o que pode acontecer.

Lima Verde usa lema de técnicos e afirma que supervisor de futebol não ganha jogo, mas pode perder uma partida

Supervisores ficam de olho nos irregulares Considerado exemplo de supervisor de futebol, Lima Verde contou que, em abril deste ano, vetou Audálio, Marcus Vinícius e Pikachu da estreia na Copa do Brasil contra o Fast Club. Eles tinham suspensões automáticas a cumprir, uma vez que foram punidos com cartões em competições nacionais anteriores. Se atuassem, o Galo seria punido como o Flamengo no caso André Santos, expulso na final da Copa do Brasil deste ano e que jogou na sequência no Brasileirão contra o Cruzeiro – que é uma competição da CBF –, deixando de cumprir a suspensão automática, de acordo com o STJD. Outro caso é o de Marcinho Guerreiro, que na volta ao CRB para a Série C, em junho deste ano, teve que quitar – na vitória sobre o Santa Cruz – uma suspensão pendente, de quatro impostas pelo STJD em 2012, quando na ocasião atuava no ABC, pela Série B. Agora no Coruripe, Lorinaldo Melo disse que, em 2012, pelo CSA, denunciou a irregularidade do volante Aldo do Sport Atalaia no empate por 0 a 0 contra o Azulão na semi-final do Alagoano daquele ano. Ele atuou com três cartões amarelos. “O primeiro cartão

Clubes alagoanos correm em busca do ‘nada consta’ de seus jogadores amarelo foi contra o ASA, em 7 de março. O segundo contra o CRB, em 17 de março. Depois, dois amarelos e o vermelho contra o Coruripe, em 7 de abril. O vermelho não anulou os dois primeiros amarelos, que ele tinha recebido contra ASA e CRB. Assim, o amarelo contra o Murici, em 21 de abril, foi o terceiro e ele não poderia ter encarado o CSA”. Ex-Penedense, Erivaldo

“NADA CONSTA” O secretário-geral do TJD, Osvaldo Júnior, disse que a consulta do “nada consta” custa R$ 60,00 e o prazo de entrega é de, no mínimo, 48 horas. Além da averiguação, ele pede participação dos clubes nos julgamentos do Tribunal e solicita, ainda, atenção à Resolução de Diretoria (RDI), nº 05/2004, que trata da suspensão automática decorrente da expulsão e da aplicação de advertências com o cartão amarelo. M.A.

Serviço Federação Alagoana de Futebol (FAF) Rua Zacarias de Azevedo, Centro Fone: (82) 3326-2015 www.futeboldealagoas.net


18

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

TELEVISÃO

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

Zuada da MíDIA Morde e assopra

É curiosa certa movimentação incomum que está acontecendo em algumas empresas de comunicação em Alagoas. O mais esquisito ainda (ou nem tanto) é o posicionamento editoral da Organização Arnon de Melo (OAM), cujos veículos, exceto pela TV Gazeta, usam todo o seu espaço para expor as mazelas do governo estadual. Enquanto as rádios, o portal de notícias e o impresso descem a lenha na gestão do tucano, a tevê da “Casa Grande” passa o mertiolate. Vai de boa desfilando as peças do “Venha Ver”, que tem como ator principal o cantor Eliezer Setton, em todos os seus horários. O que é compreensível, afinal a afiliada da Rede Globo já

Márcio Anastácio - zuadadamidia@odia-al.com.br

recebeu intervenção devido ao uso indiscriminado dos telejornais locais contra seus adversários e favoráveis à imagem de Collor.

Recomenda-se que espere, cheque a informação e confira com o assessorado se pode enviar a notícia. Se ainda der errado...

Atenção, assessores!

Azedou

Esta orientação vai para o pessoal que trabalha nas assessorias de imprensa. Prestem atenção numa coisa: quando a informação que você produz chega à redação, vira notícia. Com a pressa dos sites em um furar o outro – briga-se até por um segundo, como se fossem pilotos de Fórmula 1 – a notícia é publicada rapidinho. Muitos assessores estão enviando as notícias e, depois, vem um tal de “vale esta”. Ou seja, a primeira informação não vale nada.

Fiquem ligados

Na próxima semana, a Zuada da Mídia vem toda especial. Vamos relembrar quem mais faz barulho em 2014. O ranking já está quase pronto. Quem será que mais se destacou nesse ano? Qual veículo gerou mais comentários? E o posicionamento editorial dos veículos, como ficou? Tudo isso e muito mais no próximo domingo (29), em O DIA ALAGOAS. Aguardem!

VOCÊ VIU? O Escola Viva desta semana tem como tema a relação da escola com a nova família. O programa vai debater como educadores e pais dialogam sobre os problemas e desafios familiares e como é possível aprimorar esse diálogo e melhorar as relações humanas em casa e no espaço escolar. O programa vai ao ar de segunda (23) a sexta (27), às 11h30, na TVE Alagoas (Canal 3 da TV Aberta e 6 da NET). No estúdio, Anete Carvalho conversa com Amurabi Oliveira, sociólogo e professor da Universidade Federal de Alagoas. E no segundo bloco, o entrevistado é o psicólogo e psicoterapeuta Laerte Leite.

TERÇA

QUARTA

QUINTA

MALHAÇÃO

Sofia e Edgard gostam da exposição trazida pelas fotos do papparazzo. Flaviana avisa a Sofia que seu beijo com Edgard foi divulgado na internet. Abelardo tem uma crise de pânico por ficar muito perto de Bernardete. Zelândia humilha Caetano em suas fantasias sensuais. Bia Borges, uma famosa jornalista de moda, pede uma entrevista com Sofia e sua equipe do projeto de beleza. Junior implica com Sidney por causa de Sofia. Domingas e Virgílio comemoram a nova atitude de Monique.

Antônio provoca Ben com sua proximidade com Anita. Maura afirma a Sidney que Sofia não é menina para ele. Guilherme se preocupa com Clara. Giovana se incomoda com o sucesso de Sofia. Edgard e Sofia esnobam a modelo Fábia Brasil. Abelardo avisa a Caetano sobre a ameaça de um ex-cliente. Ben e Anita ficam juntos. Com medo da exposição, Caetano não permite que Sofia conceda a entrevista em sua casa. Fábia esnoba o Tapinha da Sofia. Zelândia incentiva Sidney a lutar por Sofia.

Antônio se altera com Anita, e Ben chega para resgatar a namorada. Vitor chega a tempo de desfazer o mal-entendido com Clara, e Guilherme lamenta. Flaviana fica chocada ao ler o depoimento de Sofia sobre ela na internet. Ben e Antônio se enfrentam fisicamente, e Sidney e Paulino ajudam Ben. Flaviana corta relações com Sofia, que parece não se importar. Serguei repreende Flaviana. Monique, Giovana e Anita conversam sobre fé e religião. Edgard esnoba Sofia.

Anita e Ben se emocionam com Monique. Sofia se desculpa, e Flaviana e Serguei voltam à equipe do projeto de beleza. Domingas se despede dos novos amigos. Sofia decide sair com Edgard e deixa Sidney magoado. Raíssa comenta com Diva sua decisão de visitar uma clínica de reprodução. Antônio ameaça Paulino. Martin pede Micaela em namoro. Há uma disputa entre meninas e meninos no futebol da escola.A mãe de um aluno contrata Giovana, Clara e Guilherme para se apresentar fantasiados na festa de seu filho.

Vitor estranha a ausência de Paulino. Não há exibição. Edgard e Sofia comemoram o sucesso nas redes sociais. Claudio convida Sidney para passar as férias com ele na Dinamarca, mas o menino hesita. Diva conversa com Raíssa sobre o tratamento de feritilização. O pai de Paulino liga para Vitor perguntando sobre o filho. Ronaldo e Vera proíbem Ben e Anita de viajar. Sofia e Edgard anunciam para Marinalva que irão salvar a imagem do supermercado. Bruna revela que Paulino foi para a cabana do bosque.

JOIA RARA

Manfred observa de longe o carro de Sílvia pegar fogo. Sonan admite para Tenpa que ama Matilde. O delegado encontra os documentos de Sílvia perto do carro carbonizado e conta para Franz que ela está morta. Aurora dorme na pensão e Davi leva o café dela no quarto. Lindinha descobre nos documentos de Cícero o nome do orfanato onde Tavinho morou quando era bebê e conta para Iolanda. Viktor se desespera ao saber da morte de Sílvia e diz a Franz que ela foi assassinada. Sonan vê dr.

Hilda e Toni chamam Viktor para passar o Natal com eles, mas o rapaz não aceita.A pedido de Ernest, Josué leva para Pérola uma caixinha de música como presente de Natal. Iolanda e Mundo ceiam juntos em um quarto de hotel. Ernest leva Dália para jantar no clube e Laura fica incomodada com a presença dele. Ela pega Tavinho e o leva para passar o Natal no cortiço. Gaia vê Tavinho e sente uma emoção inexplicável. Santinha convida o delegado para a ceia, deixando Arlindo furioso e enciumado.

Sílvia está desacordada e chama por Viktor e Heitor. Sonan sonha com Matilde. Depois da ceia, Manfred manda que Ernest abra os presentes. Em um dos embrulhos estão as cartas de Catarina e Heitor. Hilda incentiva Toni a procurar Giuseppe. Ernest se desespera com as atitudes de Manfred, se lembra do dia em que Catarina morreu e chora. Pérola distribui brinquedos, roupas e comida para os pobres na rua. Aurora dá um carro para Davi. Ernest obedece todas as ordens de Manfred, submisso.

Franz fica surpreso ao saber que Manfred é seu irmão, mas não consegue arrancar mais detalhes de Ernest. Cléo admite que não passou a noite com Joel. Franz conta para Viktor e Hilda que Manfred é filho de Ernest. Manfred recorta todos os álbuns da família Hauser e acrescenta fotos suas quando pequeno. Sonan sugere que Arlindo faça um show beneficente no cabaré para ajudar um lar de idosos, a pedido de Matilde. Manfred obriga Ernest a deserdar Franz, Hilda e Viktor e tranca o pai no quarto, deixando Gertrude preocupada.

Franz acha estranho Ernest fazer tudo o que Manfred manda. Lindinha tenta convencer Dália a ajudar Iolanda no processo de adultério, mas é em vão. Sílvia acorda na casa de Eufrásio e Bibiana, mas ainda demonstra uma grande fraqueza. Um jornalista procura o delegado para dizer que acha que Sílvia foi assassinada. Aurora propõe a Lindinha que as mulheres se unam em uma manifestação pela liberdade de Iolanda. Franz e Pérola visitam Ernest, mas Manfred impede que eles conversem sobre o que está acontecendo.

Franz discute com Manfred e Ernest. Bibiana consegue fazer com que Sílvia se alimente. Manfred demite Julieta ao saber que ela ajudou Franz e se descontrola ao ser rejeitado por Ernest. Davi compra um anel para Aurora e a pede em casamento. Manfred contrata Zefinha para ser a copeira da mansão no lugar de Julieta. Ele obriga Ernest a descer para jantar e diz ao pai que ele terá de se casar com Gertrude. Tenpa tenta convencer Dália a mudar seu depoimento contra Iolanda.

William enfrenta Kléber, e Hermes tenta amenizar o clima entre eles. Nilson segue William e Hermes. Tereza impede LC de se aproximar de Lili. Heloísa decide falar com a família de Rafa. Inês briga com Heloísa no escritório do marido e acaba acertando Marcelo. Selma se insinua para William. Marlon fala com Vitória sobre sua família. Rita leva Lili para fazer compras. Rafa defende Fátima de um cliente. Hermes repreende LC por tentar falar com Lili. Heloísa conhece Flávio, e os dois conversam sobre os filhos.

Inês implora para que Thomaz não saia de casa. Celina agride Kléber. Nilson se explica para William. Celina chega em casa abalada e é surpreendida pela simpatia de Lili. Kléber beija Keila, mas desiste ao pensar em Celina. Inês afirma que vai se vingar de Heloísa. Thomaz avisa a Heloísa que se separou de Inês. Kléber tenta falar com Celina, mas ela o repreende. Rita se insinua para Rafa. Paulinha se preocupa com a amnésia de Joana. Tereza e LC comunicam a Zélia o seu castigo.

Thomaz leva Inês para fora da casa de Heloísa. Berenice consegue falar com William sobre a Comunidade, antes que entrem na delegacia. Marcelo leva Inês para o hospital. Selma embriaga Líder Jorge. Celina canta no bar, e Kléber a observa. Líder Jorge beija Selma, e Hermes fica desapontado com seu comportamento. William vê Berenice dopada na cela. Priscila e Marcelo se beijam. Marlon desiste de um encontro com Angelique para ficar com Vitória. Paulinha fala mal de Marlon para Joana.

Thomaz confirma para Fernanda que LC está vivo. Celina percebe o interesse de Fátima em Rafa. Lili descobre o GPS na mochila de William. Marlon contraria Angelique e parte para o alojamento de Vitória. Álvaro tenta descobrir com Fernanda o segredo que ela guarda com Thomaz. Keila coloca Kléber para dançar com Celina. Líder Jorge foge de Selma. Rafa fala de Paulinha para William. Angelique manda Vitória se afastar de Marlon. Marcelo elogia o beijo de Priscila na frente Álvaro.

Líder Jorge acorda na casa de Vó Tita e fica intrigado. Celina conta para Fátima que está namorando Matias. Kléber pede para Hermes ajudá-lo com seu problema com Keila. Flávio e Heloísa procuram pistas no computador de Lili. Júlia marca um encontro com André no apartamento de seu irmão. Heloísa entrega para André o pendrive que encontrou nos pertences de Rafa. Thomaz teme perder Heloísa se contar a verdade para ela. Marcelo agride Álvaro por ofender Priscila.

Kléber se enfurece com Romildo ao saber que Berenice fugiu. William pede para Nilson ensiná-lo a pilotar seu barco. Heloísa conta para Thomaz que Priscila terminou o namoro com Álvaro por causa de Marcelo. Celina compra para Belinha o presente que Matias não pôde dar para a filha. Kléber vê o barco de Nilson partindo do cais e se desespera ao ver o menino em casa com Klaus. William e Lili deixam Berenice na estrada e voltam para Tapiré. Tereza arma para que Paulinha divida o alojamento com Zélia.

Amarilys e Eron descobrem que Niko é o único parente biológico de Fabrício e saem do tribunal para falar com Laerte. Aline percebe que Ciça foi para sua casa para espioná-la. Paulinha pede para passar o Natal com Bruno e Paloma. Carlito ajuda Valdirene a entrar no Projac. Vanderlei confirma que fez a fertilização do material de Niko e Eron com o óvulo de uma doadora anônima. Eron decide entregar Fabrício para Niko. Amarilys se desespera.

Félix fica pasmo ao ver Niko, que pede para conversar com ele. Paulinha pede para Pilar deixar que ela e Paloma passem o Natal em casa com Bruno. Ciça vê Aline fazer bolinhos para César. Denizard aceita passar o Natal em casa com Gina para conhecer Elias. Edith ajuda Herbert a comprar um presente para Ordália e acaba ganhando uma joia. César expulsa Paloma e Paulinha de sua casa. Luciano pede para passar o Natal com Joana, mas leva um fora. Niko leva Félix, Márcia e Rinaldo para passar o Natal com ele e os filhos.

Niko tenta convencer Pilar a chamar Félix de volta para sua casa. Valdirene fala com Márcia e pede um presente de Natal para Carlito. Gina e Elias saem para distribuir brinquedos e comida pelas ruas de São Paulo. Paloma confessa que ainda é apaixonada por Bruno, e Paulinha conta para o pai. Niko elogia Félix para Pilar e a convida para ver onde seu filho está trabalhando. Jucelino dá um presente para Félix. Vega sente ciúme da forma como Atílio fala com Márcia.

Niko conversa com Pilar. Aline disfarça e não revela o ingrediente que usa nas comidas que faz para César. Félix fica arrasado ao saber que ele e Márcia trabalharão no Réveillon. Niko aconselha Pilar a perdoar Félix. Eron pede para Rafael ajudá-lo a tirar Fabrício de Niko. Valdirene consegue falar com Boninho. Inaiá conta para Laerte que é soropositiva. Pilar se aconselha com Bernarda sobre o que fazer em relação a Félix. Laerte rejeita Inaiá, e Renan consola a moça. Michel pede Patrícia em casamento.

Pilar se impressiona com as atitudes de Félix e o chama para voltar a morar com ela. Eron avisa a Niko que vai tirar Fabrício dele. Aline insiste que Ciça tire dois dias de folga. Ignácio avisa a Márcia que Valdirene foi chamada para fazer uma entrevista com a produção do reality show. Jefferson fica com medo de sua entrevista para o programa. Félix e Pilar se reconciliam. Amarilys sugere que ela e Eron tirem Fabrício à força de Niko. Ordália acredita que Aline possui uma razão misteriosa para querer Paloma longe de César.

Todos na mansão estranham o comportamento simpático de Félix. Amarilys arma com Eron de ganhar a confiança de Niko para tomar Fabrício dele. Boninho se surpreende com as atitudes de Valdirene. Pilar comunica a Félix que ele não terá as mesmas regalias de antes. Rinaldo se entristece quando Márcia diz que nunca esquecerá Gentil. Rafael aconselha Atílio a manter sua personalidade no teste neurológico para conseguir sua fortuna de volta. Vega conversa com Thales na livraria.

Globo

Globo

Globo

Globo

SEGUNDA

ALÉM DO HORIZONTE

OS RESUMOS DOS CAPÍTULOS ESTÃO SUJEITOS A MUDANÇAS EM FUNÇÃO DA EDIÇÃO DAS NOVELAS.

AMOR À VIDA

RESUMO DAS NOVELAS -

Ainda nem começou o ano, mas alguns veículos de comunicação já realizam mudanças previstas para 2014. Na última edição desta coluna, questionamos se a parceria entre o TNH1 e o Maceió 40 Graus resultaria em mudanças na relação entre o portal de notícias e o Espalhaí. A presença dos concorrentes (Maceió 40 Graus e Espalhaí) na home TNH1 não se sustentou. O Espalhaí agora segue independente. A aposta do TNH1 em firmar nova

parceria com outro site de entretenimento e divulgação de eventos se chocou com o novo direcionamento editorial do Espalhaí, que deve apostar na produção de conteúdo no próximo ano.

SEXTA

SÁBADO


19

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

DIAutos

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

FIAT mostra nova geração do Fiorino 2014, que ganhou dianteira, interior e motor do novo Uno por R$ 38.540, sem acessórios

iCarros

Divulgação

Fiorino se veste de Novo Uno D

e ol h o n o s órfãos da Kombi, que deixará as linhas de produção da Volkswagen neste mês, a Fiat renovou o Fiorino. Apesar de o presidente da montadora, Cledorvino Belini, classificar o lançamento da linha 2014 do modelo e a aposentadoria do furgão uma “mera coincidência”, é clara a intenção da Fiat em abocanhar esta parcela de clientes que buscará um veículo para transportar carga. Por isso, além de ter incorporado a dianteira, cabine e motorização do novo Uno – o Mille também dará adeus ao mercado brasileiro –, o veículo comercial ganhou itens de conforto, segurança e mais 30 kg na capacidade de carga, que chega agora a 650 quilos ou 3.100 litros. O preço da novidade, que estará nas lojas, é R$ 38.540. TRINTA ANOS, TRÊS GERAÇÕES O primeiro modelo, baseado no Fiat 147, lançado em 1980, foi sucedido pela carro-

ceria do Mille – na época, Uno. O foco da transformação para novo Uno também se baseou na maior variação de aplicações comerciais para o modelo e na melhora da experiência do usuário na carga e descarga. Para isso, o veículo recebeu portas traseiras de tamanho assimétrico, que podem abrir 90 graus ou 180 graus – no último caso, com o auxílio de uma alavanca –, na separação da cabine do compartimento de carga por uma parede de aço

e na oferta de quatro cores para o modelo: vermelha, prata, preta e branca. A mudança de plataforma espichou levemente a carroceria. A novidade ganhou 2 cm no comprimento, 21 mm na largura, 1,4 cm no entre-eixos e 27 mm na altura. Equipado agora com freios ABS e airbag duplo, de acordo com a legislação vigente a partir de janeiro, o novo Fiorino também recebeu motorização já conhecida em outros modelos da Fiat. O furgão passa

a contar com o motor Fire 1.4 EVO 8V Flex de 88 cv (etanol) e manteve a transmissão manual de cinco velocidades. A Fiat espera aumentar a participação do Fiorino de 14 mil unidades em 2013 para 24 mil em 2014. Com a melhora estética e mais conforto oferecido, o modelo deverá alcançar a meta sem grandes dificuldades, mantendo a liderança frente a concorrentes como o Renault Kangoo.

Vale lembrar, no entanto, que, assim como os outros modelos da Fiat, equipar o veículo com todos os opcionais disponíveis acaba salgando a conta do freguês, podendo elevar o valor do Fiorino a quase R$ 45 mil – o kit Celebration custa R$ 4.500 e agrega, entre os principais itens, direção hidráulica, ar-condicionado e travas elétricas. De acordo com a montadora, os custos de manutenção ficarão na mesma faixa de preço do antecessor. A oferta de câmbio Dualogic para o modelo ainda não está nos planos do fabricante.

Serviço

Mavel - Grupo Rede Alagoas Av. Fernandes Lima, 2.290 - Farol Fone: (82) 3218-1100 www.redealagoas.com.br Blumare Av. Com. Gustavo Paiva, 2.161 - Mangabeiras Fone: (82) 3311-5500 www.blumare.com.br www.fiat.com.br


20

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

PUBLICIDADE

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br


O PRESENTE NÃO SERVIU? VOCÊ TEM DIREITO A TROCÁ-LO, VEJA COMO FAZER ISSO CEIA DE NATAL

Especialistas dão as dicas para quem quer uma ceia farta ou econômica na noite de Natal

O

O que é o Natal e a sua origem

significado do Natal é o nascimento de Jesus Cristo e sua comemoração anual, que acontece há mais de 1600 anos no dia 25 de dezembro. O nascimento de Jesus é o significado do Natal hoje em dia. Natal se refere a nascimento ou ao local onde ocorreu o nascimento (“cidade natal”; “cidade onde aconteceu o nascimento”). A palavra “natal” significa “do nascimento”. Natal (com inicial maiúscula) é o nome da festa religiosa cristã que celebra o nascimento de Jesus Cristo, a figura central do Cristianismo. O dia de Natal, 25 de dezembro, foi estipulado pela Igreja Católica no ano de 350 através do Papa Julio I, sendo mais tarde oficializado como feriado. A Bíblia não diz nada sobre o dia exato em que Jesus nasceu e, por isso, a comemoração do Natal não fazia parte das tradições cristãs no início. Em termos gerais, o Natal significa paz, alegria, fraternidade e generosidade. Todas as tradições associadas às comemorações natalinas proporcionam um forte aumento das vendas, constituindo a melhor época para os comerciantes.

HISTÓRIA DO NATAL A história do Natal está descrita na Bíblia, nos evangelhos de Mateus e Lucas. De acordo com a história do Natal descrita na Bíblia, Jesus nasceu em Belém, em um estábulo. “E aconteceu naqueles dias que saiu um decreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo se alistasse (este primeiro alistamento foi feito sendo Quirino presidente da Síria). E todos iam alistar-se, cada um à sua própria cidade. E subiu também José da Galileia, da cidade de Nazaré, à Judeia, à cidade de Davi, chamada Belém (porque era da casa e família de Davi), a fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida. E aconteceu que, estando eles ali, se cumpriram os dias em que ela havia de dar à luz. E deu à luz a seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem. Ora, havia naquela mesma comarca pastores que estavam no campo, e guardavam, durante as vigílias da noite, o seu rebanho. E eis que o anjo do Senhor veio sobre eles, e a glória do Senhor os cercou de resplendor, e tiveram grande temor. E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo: Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos será por sinal: Achareis o menino envolto em panos, e deitado numa manjedoura. E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo: Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens”. (Lucas 2:1-14)

Alagoas l 22 a 28 de dezembro I 2013

OS SÍMBOLOS DE NATAL As comemorações de Natal incluem a presença de diversos símbolos tradicionais como a ceia de Natal, árvore de Natal, o Papai Noel, as músicas, a troca de presentes, o presépio, a iluminação e outras decorações natalinas. ÁRVORE DE NATAL A árvore de Natal é um dos símbolos mais populares e normalmente é um pinheiro. Há muitas versões sobre a associação da árvore ao Natal. Uma delas é que o formato triangular do pinheiro representaria a Santíssima Trindade. PAPAI NOEL Inspirado na figura de São Nicolau, um bispo do século III, o Papai Noel é responsável por trazer os presentes das crianças no Natal, segundo a tradição. ESTRELA DE NATAL Simboliza a estrela que guiou os reis magos até o local do nascimento de Jesus, segundo o relato do Evangelho de Mateus, na Bíblia. PRESENTES DE NATAL Os reis magos deram presentes para Jesus e o bispo Nicolau (que originou Papai Noel) era conhecido por dar presentes. Trocar presentes é uma das tradições de natal mais antigas. AS VELAS Ta n t o as velas de Natal como as outras iluminações de natal simbolizam Jesus, que afirmou ser “a luz do mundo”.

redação 82 3023.2092 I e-mail redacao@odia-al.com.br


2

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

ESPECIAL / NATAL

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

ESPECIALISTAS dão as dicas necessárias à organização da ceia de Natal sem gastar muito dinheiro e manter a simbologia

Há como fazer uma ceia de Natal mais baratinha O

Natal é tempo de reunir a família e os amigos em volta da mesa, mas você não precisa gastar uma fortuna para fazer uma ceia de Natal saborosa e de bom gosto. Siga essas dicas para uma ceia de Natal que não pesa no bolso! Além das sugestões de receitas para uma ceia econômica, confira também essas dicas que podem te ajudar a economizar durante as festas de fim de ano. O preço dos alimentos típicos da ceia de Natal sobe conforme a data se aproxima, por isso, vale a pena

planejar a sua ceia com antecedência. Frutas secas, nozes e castanhas podem ser compradas com bastante antecedência e mantidas na geladeira. Se você tem espaço no seu congelador ou freezer, vale a pena comprar o seu peru de Natal alguns dias antes da temporada. Você irá economizar bastante. Muitos supermercados têm opções de compra online, onde é mais fácil encontrar o peru fora de época. USE E ABUSE DAS FRUTAS Tire proveito das frutas frescas e baratas como

abacaxi, melancia, laranja, banana, limão. Use-as para fazer doces e sobremesas refrescantes e também para decorar a mesa. SIRVA CARNE COM MODERAÇÃO Escolha um prato principal com carne – um lombo de porco, peixe ou frango assado – e planeje o resto dos pratos com muitas verduras e legumes, que são mais em conta. As opções são inúmeras, você pode fazer um cuscuz paulista, uma massa caprichada, um risoto ou arroz de forno com bastante queijo e ervas aromáticas, ou uma deliciosa lasanha de berinjela.

Confira 10 dicas para organizar a ceia de Natal

A

melhor forma de evitar inconvenientes é, sem dúvida alguma, investir na organização. O Natal chegou e está na hora de pensar nos preparativos para a ceia. A melhor forma de evitar inconvenientes é, sem dúvida alguma, investir na organização. Agrade os parentes e amigos seguindo 10 dicas simples listadas por consultoras de organização. 1) Não deixe de pensar em tudo com antecedência, incluindo a lista de convidados e a preparação dos convites. A confirmação de presença é imprescindível para se saber o número de pessoas, o tipo de recepção e o que será servido; 2) Uma sugestão prática é o serviço de bufê à americana.

Assim, todos ficam à vontade e podem se servir em uma mesa central, onde os pratos salgados estão dispostos. As sobremesas devem permanecer em uma segunda mesa. Pratos, talheres e guardanapos ficam na mesa dos convidados ou em uma à parte. Se possível, prepare uma para as crianças, já que não se adaptam muito a esse tipo de jantar;

3) Caso não tenha mesa para todos, é importante providenciar apoio de colo e/ou bandejas de colo; 4) Por tradição, a ceia é servida à meia-noite, mas nada impede que você mude o horário ou ainda conte com uma mesa de petiscos com frios, frutas secas, frutas oleaginosas;

5) As bebidas podem ficar na cozinha e serem servidas por garçons contratados (se possível). Na hora de comprá-las, deve-se levar em consideração o número de adultos que ingerem álcool e os que não (incluindo as crianças). A partir disso, adquira, pelo menos, três tipos de bebidas alcoólicas (cerveja, vinho e champanhe), além de refrigerante, suco e água (gaseificada e natural), aproximadamente 500 ml por convidado (refrigerante e/ou suco); 6) Em relação a pratos quentes, calcula-se cerca de 550 g por pessoa, sendo que crianças comem menos e, alguns adultos, mais. Dois perus de 5 kg cada um, servem, por exemplo, aproximadamente 24 pessoas. Cuidado com receitas muito exóticas, pois podem não agradar a todos os paladares;

7) Faça uma lista para não se perder na organização, incluindo a programação do horário de preparo dos pratos natalinos, principalmente porque alguns demoram a ficar prontos e devem ser temperados com até dois dias de antecedência; 8) Reserve um espaço especial para que as crianças brinquem à vontade; 9) Faça uma coletânea com músicas natalinas e também com as suas preferidas (seja eclético para agradar a todos); 10) Decore sua casa com motivos de Natal, sem se esquecer de uma grande árvore para acomodar todos os presentes. Presenteie cada família com algo especial como forma de agradecimento pela presença.


3 redação 82 3023.2092

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

ESPECIAL / NATAL

e-mail redacao@odia-al.com.br

CONSUMIDOR tem direito a fazer a troca do presente de Natal que recebeu, mas deve observar o que diz a legislação

Procon orienta sobre a troca de presentes Q

uem nunca recebeu a q u e l e presente de um amigo, namorado, tia ou avó (geralmente roupa), mas que, depois da primeira prova, viu que ficou faltando um pouco ali, sobrando acolá? Ou, pra piorar de vez, a roupa não tem nada a ver com você. O que resta fazer é ir até à loja e tentar trocar o produto. Mas isso pode ser feito? Quais são os direitos do consumidor quando o assunto é esse? Segundo informações do Procon, a loja não tem obrigação de fazer a troca. Geralmente, ela é feita por uma gentileza do estabelecimento com os clientes. Aí tem as condições, como por exemplo se a loja impõe um prazo para a troca, se é permitida a troca no final de semana... Então, tudo depende do estabelecimento, conta Alessan-

dra Marcondes, do Procon. Mas ela ressalta que se a compra de um produto for

feita pela Internet, catálogo ou por telefone, por exemplo, o consumidor tem um

prazo de sete dias para fazer o cancelamento do pedido. É importante, também,

que o consumidor peça sempre a nota fiscal porque só dessa forma os direitos dele serão garantidos. Se o produto estiver com defeito, por exemplo, a nota servirá como comprovante de compra e será um item essencial caso haja reclamações. Essas e outras informações estão no Código de Proteção e Defesa do Consumidor (Lei 8078/90). Se você tiver outras dúvidas, também pode entrar em contato diretamente com o órgão no telefone 0800411512. Não gostou do presente? O Procon dá dicas sobre troca de presentes de Natal! Todo fim de ano é a mesma coisa: você vai escolher um presente de Natal e fica na dúvida sobre o processo de troca caso a pessoa presenteada não goste. E aí, quais são os direitos do consumidor quando o assunto é esse?

10 dicas para evitar problemas com as compras de Natal

M

uitas vezes a pressa e a tentação de gastar o 13º no colorido comércio podem trazer prejuízos ao consumidor. Dezembro é sinônimo de lojas cheias, filas nos caixas, pacotes coloridos e muita correria atrás do melhor presente. Para evitá-los, o Procon dá algumas dicas sobre os direitos do consumidor. Confira:

2 - Não se esqueça de pesquisar preços. E evite compras por impulso.

4 - Nos pagamentos com cheques pré-datados, faça-os nominais à loja, datando-os de acordo com o acertado no momento da venda. Exija a forma de pagamento na nota fiscal, os números dos cheques utilizados e as datas dos depósitos.

como os juros não são tabelados, deve-se pesquisar as taxas praticadas entre as financeiras. Você tem direito à informação prévia e adequada sobre: preço à vista em moeda corrente; montante de juros de mora da taxa efetiva anual de juros; acréscimos legalmente previstos; número e periodicidade das prestações e valor total a pagar, com e sem financiamento. Saiba que, nas compras efetuadas com cheque ou cartão, o comerciante deve solicitar ao consumidor um documento de identidade com foto. Caso haja negativa, ele tem o direito de se recusar a vender.

3 - A aceitação de cheques

5 - Nas compras a prazo,

6 - Fique atento à política

1 - Fuja das compras de última hora, compre com antecedência.

e cartões é uma liberalidade dos estabelecimentos. Porém, a partir do momento em que ambos são aceitos, o lojista não pode fazer restrições quanto a aceitar cheques de contas recentes. As lojas não são obrigadas a receber cheques de terceiros, de outras praças ou cheques administrativos.

de troca dos estabelecimentos. Lojas físicas não são obrigadas a efetuar trocas por causa do tamanho do produto ou porque o presenteado não gostou. 7 - Nas compras feitas fora do estabelecimento comercial (internet ou telefone, por exemplo), o consumidor pode exercer o direito de arrependimento, independente do motivo. O prazo para isso é de sete dias – contados a partir da data da compra ou do recebimento do produto. 8 - O local da compra é um fator determinante. Lojas estabelecidas no comércio garantem mais segurança,

e fornecem nota fiscal, uma forma que o cidadão tem para exercer seus direitos em caso de problemas com a mercadoria. 9 - O Código de Defesa do Consumidor estabelece prazo de 30 dias para reclamações sobre vícios aparentes ou de fácil constatação no caso de produtos não duráveis e de 90 dias para itens duráveis, contados a partir da constatação do problema. 10 - No caso de mercadorias que necessitem ser entregues em domicilio, solicite que o prazo de entrega seja registrado na nota fiscal ou recibo. Do iFronteira


4

O DIA ALAGOAS l 22 a 28 de dezembro I 2013

ESPECIAL / NATAL

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

O DIA ALAGOAS - Ano 1 - nº 043  

Alagoas l 22 a 28 de dezembro I ano 01 I número 043 l 2013 O DIA ALAGOAS é um jornal semanário, no formato berliner, com circulação aos domi...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you