Page 1

COMUNIDADE ACADÊMICA DIVERGE SOBRE VANDALISMO PROMOVIDO POR SEM-TERRA

12

VIVA ARAPIRACA!

Cantor Nando Reis se apresenta no sábado, dia 16; festival acaba no domingo, 17

3

POLÍCIA CIVIL madruga em Santana do Ipanema e prende dez políticos

BOM DIA!

Eduardo Leite

CONSTRUIR

VOCÊ ESTÁ PRESO Já começou o 1º Salão do Imóvel Começou na sexta-feira, dia 8, e só termina no domingo, dia 17, o 1º Salão do Imóvel,no Centro de Convenções, em

sexta-feira. Eles são acusados de utilização indevida da verba de gabinete. Os políticos foram

acordados pela Polícia Civil e receberam voz de prisão, na porta de casa, às 5h . 6

CAOS EM PILAR Eduardo Leite

Vários empreendimentos habitacionais serão lançados durante a semana

Três vereadores, o vice-prefeito da cidade e mais seis ex-vereadores foram presos na

Jaraguá. Durante o salão, construtoras lançarão empreendimentos e venderão centenas de unidades. CONSTRUIR

ESPORTES

Clã Feijó não se entende e fusão fica para depois Ainda não foi desta vez que os irmãos Gustavo e João Feijó se entenderam para fundirem o Corinthians Alagoano e o Santa Rita, para formar um time só. O nó da questão está no CPNJ do novo time. 17

MERCADO

Você sabe quanto custa a formação do seu filho? O DIA ALAGOAS traz para os seus leitores matéria especial da Revista Veja sobre os custos com a educação de um filho, do maternal à faculdade. Vale a pena conferir. Você vai se surpreender. 7

Praticamente abandonado, hospital tem apenas uma médica para toda a população; PSF também não está funcionando

Saúde “agoniza” no município A população de Pilar vive um dos piores momentos da história do município. A

Alagoas l 10 a 16 de novembro I ano 01 I número 037 l 2013

violência cresce na cidade e o atendimento médico é cada vez mais precário. Na segunda-

-feira, dia 11, MP e Judiciário vão cobrar plano de segurança para a cidade. 11

redação 82 3023.2092 I e-mail redacao@odia-al.com.br


2

O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

PUBLICIDADE

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br


3

O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

COM A PALAVRA...

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

FESTIVAL traz atrações locais, como as bandas L100 e Cachorro Urubu, e nacionais, como Nando Reis e Detonautas

Chegou o “Viva Arapiraca!” Deraldo Francisco Repórter

A

cidade de Arapiraca já está respira os bons ares que vêm dos três palcos do Viva Arapiraca. A festa “pegará fogo” na quinta-feira, dia 14, mas desde a última sexta-feira, dia 8, que vive o seu “esquenta”. Para esta 4ª edição do Viva Arapiraca, a prefeitura descentralizou as atrações musicais. A programação do evento envolve três palcos: Mercado do Artesanato, Planetário e Perucaba. No primeiro, a festa começou na sexta e se estende até domingo, dia 10; no segundo, as atrações se apresentarão de 14 a 16 de novembro e, no terceiro, a festa

acontecerá do dia 14 a 17, em paralelo – mas sem choque de horários – com o Planetário. Como nas outras edições, o Viva Arapiraca terá um dia (17) específico para atrações religiosas. Espera-se, para a missa campal e apresentação do Ministério Amor e Adoração, cerca de 50 mil pessoas. Representantes das 41 paróquias de Arapiraca estarão no evento. Para esta edição, os organizadores apresentam duas grandes novidades: a redução nos custos do evento para a Prefeitura de Arapiraca e a valorização dos artistas da terra. Aliás, esta valorização à cultura local havia sido prometida em edições anteriores e foi levada a efeito agora. A economia nos custos da festa advém de uma estratégia dos organizadores com a Permissão de Uso do Espaço por uma empresa. A

E quanto aos outros artistas da terra? Arapiraca tem bons talentos musicais. É claro que não podíamos colocar todos nesse primeiro DVD. Outras edições virão e outros artistas serão contemplados. Como critério para escolha destes dez primeiros, foram levados em consideração o tempo mínimo comprovado de dez anos de atuação em apresentações musicais em Arapiraca e o período de inscrição. Mas quem não se enquadrou nesses critérios foi contemplado através do edital. Os artistas inscritos e que farão as suas apresentações receberão os seus respectivos cachês conforme descrição no edital. Este ano a Prefeitura de Arapiraca não será responsável pela estrutura? Exatamente. Fizemos uns estudos sobre alguns modelos de organização e realização de eventos deste porte e chegamos ao que vamos implemen-

Eduardo Leite

O Viva Arapiraca terá uma atenção especial para os artistas locais... Nesta quarta edição do Viva Arapiraca, foram selecionados dez cantores da terra [que atuam em Arapiraca] para a gravação do DVD Viva Nossos Artistas. Serão confeccionados cinco mil exemplares do produto musical e cada artista terá direito a quinhentas cópias. O interessante nisso tudo é que os artistas se organizaram, escolheram a estrutura de som e iluminação bem como a produtora responsável pela gravação. Esta é uma forma que a Prefeitura de Arapiraca encontrou para brindar os artistas que dão o seu conhecimento cultural o ano inteiro para a população desta cidade.

vencedora da licitação se compromete a montar toda a estrutura de palco, som e iluminação e fica com o direito de explorar os camarotes e a praça da alimentação. Este modelo de organização de evento ocorre da mesma forma que “O Festival de Inverno”, em Garanhuns e São de João de Caruaru, ambos em Pernambuco. O Viva Arapiraca surgiu com o propósito de brindar o crescimento da cidade e a oportunidade de o povo mostrar o seu orgulho de ser arapiraquense. Vários órgãos da Prefeitura estão envolvidos na organização, mas a carga maior ficou mesmo com as Secretarias de Comunicação e de Cultura. O DIA ALAGOAS foi à Arapiraca e conversou com a secretária de Cultura, Tânia Maria dos Santos, e conversou sobre com ela sobre o Viva Arapiraca.

Programação: PALCO MERCADO DO ARTESANATO: ESQUENTA VIVA! 8 de novembro (sexta-feira) Metamorfose 9 de novembro (sábado) Eyevil Quiátera 10 de novembro (domingo) Manolation PALCO PLANETÁRIO: 14 de novembro (quinta-feira) Sub Produto João Felipe 15 de novembro (sexta-feira) Azul Manteiga The Other Side Senhora Rita

tar este ano. Uma empresa vencedora da licitação para Permissão de Uso do Espaço ficará com essa responsabilidade. Advirto que essa preocupação com a montagem da estrutura dos palcos demandava muito tempo e dinheiro para a organização. Quais as vantagens desse novo modelo de organização? Agora, a responsabilidade pela estrutura de palco, som, iluminação e dos postos de serviços é da empresa que venceu a licitação. Além da economia considerável que tivemos com esse novo modelo, as equipes que são sempre mobilizadas para o Viva Arapiraca foram deslocadas para outras atividades igualmente importantes. Ficamos com mais tempo para pensarmos melhor a organização. Lembrando sempre que

fiscalizar o cumprimento da Permissão de Uso do Espaço é uma responsabilidade nossa. O Viva Arapiraca é o principal evento cultural de Arapiraca? Temos ainda o São João que este ano foi bastante organizado. São dois eventos com perfis e públicos diferentes. O São João é mais para as comunidades e as famílias. A festa junina que organizamos tem esse aspecto. O Viva Arapiraca é um evento cultural, de vários ritmos musicais que podem ser prestigiados pelas famílias, mas o seu público principal são os jovens. O importante é que todos se sintam contemplados com as ações promovidas pelo município para a população em geral. Estes dois eventos já estão no calendário das festas nordestinas?

O nosso São João é muito bom, mas vamos melhorá-lo a cada ano. O Viva Arapiraca só cresce. Cada vez mais ele está bastante conhecido. Não sei dizer se este evento já está no calendário das festas no Nordeste, mas posso garantir que o Viva Arapiraca está no roteiro das melhores festas de Alagoas. Qual a sua expectativa para o Viva Arapiraca? A melhor possível. A perspectiva de que será uma das melhoras festas organizadas pela Prefeitura de Arapiraca. Que o comércio e o setor hoteleiros vão faturar e, o mais importante, que a população de Arapiraca terá o prazer de participar de um grande evento, bem pertinho de casa, com organização, qualidade musical e segurança. Essa será a nossa maior satisfação.

16 de novembro (sábado) Kelly Rodrigues Janu e os Matutos Urbanos Gato Negro PALCO PERUCABA: 14 de novembro (quinta-feira) Gravação de DVD Viva Nossos Artistas 15 de novembro (sexta-feira) L100 Cachorro Urubu Detonautas 16 de novembro (sábado) Patrícia Polayne Vibrações Rasta Nando Reis 17 de novembro (domingo) Missa Campal Ministério Amor e Adoração


4

O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

EXPRESSÃO

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

Sobre a pauta positiva B

oa notícia também “ v e n d e jornal”. Os avanços das pesquisas científicas, o cessar-fogo entre nações que vivem em conflitos quase que infinitos, a abertura de postos de trabalho e a queda da inflação, por exemplo, são notícias que chegam aos nossos ouvidos como músicas boas. Acalmam a alma, relaxam o corpo. Dão uma boa sensação. Não se pode negar que a linha editorial que privilegia o negativismo ainda encontra eco numa parcela considerável de ouvintes, leitores e internautas. Sobre

este último segmento, ainda não se tem o perfil dele. Estudiosos sabem quem lê jornais e revistas [e outros periódicos], assiste televisão e ouve rádio. Mas não sabem o perfil do internauta. Por enquanto, as notícias ruins veiculadas na internet se sobressaem sobre aquelas, digamos, positivas. É muito grande a fascinação de quem usa o “mouse” em clicar em uma fotografia onde conste a informação “imagem forte”. Como se esta expressão fosse uma propaganda, ao contrário da advertência que representa.

Como se não bastasse a informação “mãe e filha de um ano e oito meses são mortas a tiros”, o internauta faz questão de ver os corpos. O vídeo feito minutos depois do atentado, nos arredores de Pilar, foi um dos mais acessados da semana, em Alagoas. As cenas são chocantes por mostrarem as vítimas ainda agonizando. Mesmo assim, milhares de pessoas viram esse vídeo. É dever do bom jornalismo mostrar que a boa notícia também é notícia. Cabe ao profissional tratar o assunto como ele exige e não como se fosse um

assessor. De fato, há poucas notícias boas para serem divulgadas em Alagoas, mas elas existem. A luta das autoridades de segurança pública no combate ao crime é desigual. A polícia prende uma quadrilha de assaltantes e, no mesmo instante, outro bando explode um banco no interior. A população quer a polícia sempre na frente dos bandidos e, mesmo que se faça muito, mas sempre parece [às vezes é mesmo] pouco. Porém o Estado está abrindo postos de trabalho, tocando obras e realizando ações positivas. Isso não

rende muito nos veículos de comunicação, sejam aliados da administração ou não. Como se boa notícia não interessasse a ninguém. Ou interessasse pouco. Nesta linha de pauta positiva, destacam-se as ações do Gecoc [Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas] do Ministério Público. A mais recente resultou na prisão de três vereadores com mandatos e de sete ex-vereadores. Embora isso envolva uma informação policial, leva à população o sentimento de justiça. Políticos presos será sempre uma boa notícia.

A droga pra cavalo que burro toma Flávio Saraiva - Delegado

N

ão com m u i t a frequência, as polícias fazem apreensões em farmácias da capital alagoana de dezenas de ampolas de um composto vitamínico de uso veterinário, comercialmente chamado de POTENAY. A droga, vendida em frascos de 10 ml (dezinho) ao preço de dez reais, é recomendada para cavalos com quadros de anemia e não tem nenhuma indicação para uso humano. Inicialmente o POTENAY fora utilizado por homens jovens que praticavam artes

marciais, logo se estendendo às academias de musculação como potente energético para aqueles que buscam a perfeição física de forma acelerada, provocando expressivo aumento de demanda nas casas veterinárias. Como a venda de produtos veterinários não exige a apresentação de receita médica, os comerciantes perceberam a transformação no perfil de seus clientes, que já não se apresentavam com vestes próprias do meio rural e sim, jovens com roupas coladas no corpo exibindo seus músculos.

Para anunciar, ligue 3023.2092 CNPJ 07.847.607/0001-50

l

Comprar na casa veterinária e injetar numa farmácia demandava logística que os jovens consideravam limitadora ao consumo, fato que despertara a atenção para farmacêuticos inescrupulosos que passaram a vender e aplicar o POTENAY em suas insuspeitas farmácias. Ali se apresentam rapazes e moças que injetam a droga para fins diversos – uns objetivando ganhar energia para puxar ferro nas academias, outros para ficar ligados por horas ou alguns dias em festas não muito inocentes. Essa substância estimu-

EXPEDIENTE ODiaAlagoas

lante eleva a pressão arterial e aumenta a freqüência cardíaca, melhorando a respiração e a circulação. Sob efeito da droga, o coração pode chegar a mais de 200 batimentos por minuto, 20% acima do normal numa situação de competição esportiva, podendo culminar em infarto. Usuários mais freqüentes e longevos que encontram dificuldades em injetar a droga nas “desaparecidas” veias dos braços, passam a picar pernas, costas, virilha e até os órgãos sexuais. O usuário pode passar anos sem demonstrar sua

dependência química aos pais e aos poucos caretas que os rodeia, mas as longas e contínuas farras e o posterior sono de mais de 12 horas, são indicativos do uso da droga. Irritabilidade, ansiedade e intolerância em casa, baixo rendimento na escola e no trabalho também são comunicados dos dependentes aos seus familiares. Usuários de cocaína que experimentaram POTENAY confirmaram o mesmo efeito do “barato”, perigosa evidência que eleva ainda mais o consumo da droga pra cavalo que burro toma.

Eliane Pereira Diretora-Executiva

Jobson Pedrosa Diretor de Redação

Deraldo Francisco Editor-Geral

Regenes Melo Jr. Gerente Comercial

Conselho Editorial

Aldo Ivo

Jorge Vieira

José Alberto Costa

Av. Com. Francisco Amorim Leão, 364, Sala 202 - Farol - Maceió - Alagoas - E-mail: redacao@odia-al.com.br - Fone: 3023.2092


O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

PUBLICIDADE

5 redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br


6

O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

PODER

“ESTADO DE GUERRA”

MP quer PF e Força Nacional em Pilar Sessenta assassinatos entre os meses de junho e outubro de 2013; 237 inquéritos de homicídios dos últimos seis anos, parados; crimes de assaltos e mortes acontecendo à luz do dia e em praça pública; mãe e filha mortas dentro de um táxi. Esta é a realidade do Pilar. Preocupados com a violência na a cidade, o Ministério Público e o Poder Judiciário se uniram para cobrar um plano de segurança que possa proteger os pilarenses. A reunião será segunda-feira, dia 11, a partir 9h, no fórum da cidade. Ela foi convocada pelo promotor de Justiça Jorge Dórea e pelo juiz Sandro Augusto Santos responsáveis pela comarca de Pilar. O comando-geral da Polícia Militar e a Delegacia Geral da Polícia Civil foram convocados. “Num encontro anterior, ocorrido julho, no Ministério Público, envolvendo o procurador-geral de Justiça, Sérgio Jucá, eu, o magistrado daquele município e repre-

sentantes dos órgãos ligados à Defesa Social, uma série de compromissos foram firmados pelas polícias. Nada foi feito até agora. Enviamos ofícios ao comandante da PM e ao delegado-geralda Polícia Civil, pedindo o aumento de efetivo e agilidade na conclusão dos inquéritos. Não houve resposta. Então, resolvemos marcar essa nova reunião para cobrar, providências. Pilar vive quase um estado de guerra e nós não podemos ser omissos e assistir a isso tudo de braços cruzados”, declarou o promotor. “Nós pedimos para que a Força Nacional e a Polícia Federal também atuem no Pilar. Estamos precisando de mais policiamento nas ruas, de perícia técnica disponível e de novos agentes para a Polícia Civil. E queremos também que a Delegacia de Homicídios de Maceió passe a investigar os assassinatos que ocorrem aqui. Os crimes precisam ser esclarecidos com urgência para evitar que as provas desapareçam”.

Autoridades querem uma força-tarefa O promotor Jorge Dórea e o juiz Sandro Augusto Santos também vão fazer um pedido às autoridades que participarem da reunião da próxima segunda-feira: uma força-tarefa para combater a violência em Pilar. “É preciso que aja a união de forças. Policiais militares nas ruas, agentes da Civil trabalhando na elucidação dos crimes, Ministério Público oferecendo as denúncias, quando assim ficarem provadas as autorias delitivas e a Justiça dando celeridade aos julga-

mentos. É esse tipo de força-tarefa que precisamos que seja estabelecido com urgência”, detalhou o magistrado. MPE/AL e Judiciário também querem a instalação de uma base comunitária no município. “Já ficou comprovado que a base comunitária aproxima a polícia do cidadão comum. Se esse projeto dá certo, por que, então, não levá-lo ao Pilar? Estamos precisando da presença das polícias na cidade. A população anda amedrontada e temos que levar paz à ela”, argumentou Jorge Dórea.

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

MP PEDE E 17ª VARA manda prender vereadores de Santana do Ipanema

Polícia faz “arrastão” e prende dez políticos Deraldo Francisco Repórter

T

rês vereadores por Santana do Ipanema, o vice-prefeito da cidade e mais seis ex-vereadores foram presos na sexta-feira, dia 8, pela manhã. Eles são acusados de desviarem mais de R$ 2,3 milhões durante quatro anos, recursos destinados à Verba Indenizatória de Atividade Parlamentar, a popular e imoral verba de gabinete. O dinheiro teria sido usado de forma ilegal no pagamento de combustíveis e locação de veículos. Aliás, esta é uma prática de duas em cada três Câmaras no Estado. “Quero ver o Ministério

“ Chegamos cedo à cidade e cumprimos quase todos os mandados de prisão

Público provar que isso não existe nas Câmaras de Vereadores no Estado inteiro. A verba de gabinete pode ser imoral, mas é legal. No campo jurídico não se debate moralidade, mas legalidade”, reclamou o advogado Welton Roberto que atua na defesa de todos os acusados neste caso, tanto os que foram presos, quanto os quatro que não foram encontrados pela Polícia Civil. As investigações que resultaram no pedido de prisão dos vereadores foram feitas pelos promotores que integram o Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc). Após o pedido do Gecoc, os juízes da 17ª Vara Especial Criminal da Capital

expediram 14 mandados de prisão. Welton Roberto disse que a operação comandada pelo Gecoc “foi um espetáculo”. “Não havia necessidade nenhuma dessas prisões. A não ser a de o Ministério Público aparecer. Bastava intimar todas essas pessoas que elas iriam à presença do juiz. Tanto é verdade isso que ninguém fugiu da cidade. Em Alagoas, o Ministério Público só tem força para vereador do interior”, desabafou o advogado. Sobre esta declaração, O DIA ALAGOAS tentou falar com os promotores ou com a assessoria do MP, mas, na sexta-feira à tarde, ninguém foi encontrado.

Polícia acordou todos às 5h da manhã A operação para cumprir os 14 mandados de prisão em Santana do Ipanema começou na quinta-feira, dia 7, quando o MP enviou cópia do mandado de prisão para Divisão Especial de Investigação e Capturas (DEIC). Uma equipe da Divisão esteve na cidade na quinta à noite e fez os levantamentos em torno dos endereços das pessoas a serem presas. Na sexta, dia 8, às 5h um efetivo de 40 policiais civis em dez viaturas comandados pela delegada Ana Luíza Nogueira, já estava na cidade, batendo de porta em porta de quem deveria ser preso. Vereadores, vice-prefeito e ex-vereadores foram acordados pela polícia e, ao atender à porta, receberam voz de prisão. Ninguém teve tempo de fazer o desjejum. No máximo, trocar de roupa e entrar no ônibus da Polícia Civil. Nenhum deles foi algemado. “Não houve

necessidade porque nenhum representou perigo para a integridade física dos policiais”, comentou a delegada Ana Luíza. Foram presos os vereadores: Luciano Gaia Nepomuceno, Genildo Bezerra da Silva e José Vaz (presidente da Câmara); o vice-prefeito: Adenilson Oliveira Silva e os ex-vereadores: Ademildo Soares dos Santos, José Enaldo de Melo, Eudes Vieira da Paixão, Kátia de Oliveira Barros Gaia, Ana Cláudia Nunes e Josefa Eliana Silva Bezerra. O a d v o g a d o We l t o n Roberto prometeu para este final de semana colocar todos em liberdade. O desembargador Tutmés Ayran, de plantão no período, era quem iria decidir sobre o habeas corpus impetrado em favor dos dez políticos presos. O advogado estava bastante confiante na soltura dos seus clientes. D.F.


7

O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

MERCADO

Repórter Econômico

Dicas de economia para o dia a dia do consumidor Jair Pimentel jornalista.jairpimentel@gmail.com

Atente para os preços

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

CASAIS JOVENS já se planejam para custear as despesas futuras da prole

Quanto custa criar um filho até a universidade Fernanda Colavitti e Carolina Botelho VEJA

C

T

odo ano é assim: quando se aproximam as festas de final de ano, os preços sobem e levam o consumidor a pesquisar mais, com a vantagem de dispor de uma grande variedade de opções, com vantagens e desvantagens para o mais disciplinado e o mais apressado, respectivamente. O mais importante é comprar sempre à vista e ter ainda um bom desconto. Esqueça as vantagens dos lojistas de comprar agora e só pagar daqui a três meses ou mais. Isso é propaganda enganosa, pois serão embutidos juros altíssimos no valor total. É preciso ir às compras com tempo suficiente para visitar as lojas, conversar com os vendedores, checar tudo: preços, prazo de validade, certificado de garantia e, ainda, testar o equipamento. Isso no caso de eletroeletrônico. As opções são muitas. Atente bem para os importados, lembrando que os preços estão altos, devido à alta do próprio dólar, que é mais valorizado que o real. Nesse caso, observe se existe realmente assistência técnica local. Na verdade, prefira mesmo o similar nacional, que, com o avanço da tecnologia, se compara ao importado.

Seu bolso

As taxas de juros estão se aproximando dos 10%, como vinha prevendo desde o início do ano. O governo usa essa “arma” para combater a inflação. Quanto mais alto é o juro, mais o consumo cai. Só foi o próprio governo que induziu o consumidor a comprar, chegando até mesmo a reduzir os impostos da indústria, para baixar o preço dos produtos. Essa taxa é a chamada Selic (entre bancos). No bolso do consumidor, o percentual é mensal (cartão de crédito parcelado e cheque especial).

Inadimplência

Cresce a cada mês, exatamente porque os consumidores compraram muito a prazo e chegaram a acumular dívidas, não tendo mais como pagar. Perderam o crédito, com o nome incluído no SPC/Serasa e continuam sendo cobrados constantemente, com os valores acrescidos de juros, multas e outras taxas, inclusive dos cartórios de protestos.

Esperando

Quem é aposentado ou pensionista do INSS e ainda os funcionários públicos federais, ativos e inativos, já receberam a primeira parcela do décimo terceiro salário. A segunda será paga no início de dezembro, junto ao salário de novembro. É um dinheiro muito esperado, que vai servir para quitar dívidas, comprar o que vem planejando ou mesmo poupar.

Orçamento

O consumidor organizado, que tem seu orçamento doméstico seguido a cada mês, com tudo anotado (receita e despesa), economizando ao máximo, consumindo tudo com disciplina e responsabilidade, é um privilegiado que dispõe de uma reserva financeira para qualquer emergência ou mesmo realizar um sonho antigo. Quem poupa pelo menos 10% de sua renda, já é o suficiente para se enquadrar nesse restrito grupo dos economicamente corretos.

Cartão

O consumidor disciplinado possui apenas um cartão de crédito e só quando tem certeza de que vai pagar o valor comprado um mês depois em sua totalidade, sem obviamente juros e multas. Se amortizar (pagar o mínimo do valor) terá obviamente o prejuízo e pode até continuar pagando até não suportar mais, já que o valor sobe todo mês. Evite prejuízos em seu orçamento.

Alimentos

É um dos vilões da inflação. Portanto, ao ir às compras, vá com calma e pesquise os preços, mesmo nos supermercados, onde não tem a vantagem de pesquisar. Observe marcas, qualidade e prazo de validade. Se encontrar um preço menor, não conte conversa, coloque no carrinho e depois constate se valeu a pena trocar de marca e economizar.

Mari e a filha Larissa: poupança mensal para garantir a faculdade da pequena

Plano de previdência privada é uma alternativa Mais precisamente, o Renda Total Júnior é um tipo de Plano Gerador de Benefícios Livres (PGBL), hoje a modalidade mais aceita de previdência privada no Brasil. Inicialmente concebido para a aposentadoria, o PGBL passou a atender sob medida os futuros doutores e bacharéis. As principais instituições do ramo têm produtos concorrentes, como a Bradesco Previdência, que oferece o Prev Jovem. O Unibanco AIG comercializa o Prever Kids, destinado a todas as pessoas que desejam presentear um filho, sobrinho, neto ou afilhado. No momento da aquisição do plano, escolhe-se a idade em que o menor começará a usufruir o Prever Kids e o período de recebimento da renda temporária no futuro, de quatro a seis anos. A contribuição mínima mensal do Prever Kids é de 80 reais. Para quem faz para mais de um membro da família, esse valor cai para 40 reais. Quanto maior a contribuição mensal, obviamente maior será o retorno no futuro. Depois de uma carência de 180 dias, o dinheiro pode ser tirado para uma emergência. Outras vantagens são a possibilidade de abatimento no imposto de renda e uma valorização superior à da caderneta de poupança, ao longo dos anos. Esse é um bom caminho, particularmente para quem sonha alto com a educação dos pimpolhos, como a obtenção de um MBA (o diploma de Master in Business Administration, a pós-graduação que virou passaporte obrigatório para carreiras no mercado financeiro, marketing e em

Bancar o curso, a alimentação e a moradia não sai por menos de R$ 250 mil” gestão empresarial). “Bancar o curso, a alimentação e a moradia é uma despesa alta e não sai por menos de R$ 250”, afirma Ricardo Betti, consultor paulista que se especializou em assessorar candidatos que desejam obter um MBA. Para as famílias com renda acima de 20 salários mínimos, a distribuição é: habitação (28%), alimentação (14%), transportes (18%), despesas pessoais (14%), saúde (9%), vestuário (6%) e educação (11%). Como ajuste adicional, ele atribuiu ao filho 80% dos gastos com educação. A diferença foi deduzida na mesma proporção dos gastos com habitação e transportes. Halfeld levou em conta que as depesas com educação dentro da família são maiores para os filhos.

Serviço Site da VEJA

riar um filho numa família brasileira de classe média, do berçário até o diploma de faculdade, custa alguma coisa em torno de R$ 320 mil. Na classe média alta, o custo passa dos R$ 600 mil. Beira o R$ 1 milhão se o herdeiro for da classe alta. Esses são os números a que chegou o economista e consultor Mauro Halfeld, da Universidade Federal do Paraná, que fez o levantamento a pedido de VEJA Seu Investimento. Os resultados detalhados estão no quadro. Autor de Investimentos – Como Administrar Melhor Seu Dinheiro, Halfeld fez três simulações com um casal que cria e educa um filho, até a idade de 22 anos, quando obtém o diploma na faculdade. A cada item, como habitação, alimentação, transporte, despesas pessoais, saúde, vestuário e educação, foi atribuído um peso diferente. Mais do que buscar a precisão absoluta do cálculo, o consultor paranaense procurou encontrar uma fórmula simples e objetiva para auxiliar os pais no planejamento do futuro de seus filhos. É o que muitos já estão fazendo, como o analista de sistemas Cláudio Hendo, 38 anos, e a agente de turismo Mari Yamaguchi, 28. Casados e residentes em São Paulo, eles separam 168 reais todo mês para uma conta especial em nome da filha, Larissa, de 1 ano e 2 meses. “Quando ela chegar aos 21 anos, terá dinheiro para pagar a faculdade e ajudar na pós-graduação no exterior”, Mari calcula. Exagero de preocupação com o futuro? De maneira alguma. O casal Cláudio e Mari expressa bem a inclusão de um novo item no orçamento doméstico da família de classe média brasileira – a compra de um plano de previdência voltado para a educação dos filhos no futuro. Eles escolheram o Renda Total Júnior, lançado pela seguradora BrasilPrev, uma associação entre o Banco do Brasil e a empresa americana Principal Financial Group, um gigante internacional do setor. Em 2020, Larissa terá à disposição 100 114 reais, pois o dinheiro vai sendo aplicado como um fundo de investimento.


8

COTIDIANO

O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

TRABALHO MINUCIOSO serve para colher as provas que reforçam o inquérito e ajudam a esclarecer crimes ou acidentes

Profissão: perito criminal Láyra Santa Rosa Repórter

U

m acidente com vítimas fatais. A polícia já chegou ao local. A área está isolada. Os corpos só podem ser retirados após o levantamento pericial. Não importa a hora e nem o local. O trabalho do Instituto de Criminalística (IC) é essencial para que seja entendida a dinâmica que um crime ou acidente aconteceu. Em Alagoas, 25 peritos fazem esse trabalho,

no sistema de revezamento em plantões para todo o Estado. Ou seja, são 25 peritos para a cobertura técnico-pericial de ocorrências em 102 municípios. O trabalho é árduo e os casos ainda mais difíceis, principalmente porque é necessário não ter nenhum envolvimento emocional. “Somos a parte técnica dos casos. O nosso trabalho é coletar provas materiais, que possam levar à conclusão exata dos fatos. Em uma investigação existe a prova testemunhal e a pericial,

Ficção ajuda a popularizar trabalho pericial O trabalho pericial ficou conhecido popularmente na televisão pelos seriados americanos CSI, onde mostram os peritos em ação elucidando todo o tipo de crimes emblemáticos. Apesar de toda a ficção que gira em torno das superproduções americanas, em Alagoas, o sistema pericial “não é tão diferente”. O trabalho começa ainda no local do crime. Imagine um assassinato. As provas estão espalhadas por todo o perímetro de pelo menos dez metros. Do corpo aos elementos encontrados na área próxima, tudo é prova. A coleta de informações acontece ainda no local, com a caça de elementos que podem ajudar a esclarecer a dinâmica do crime. A coleta de dados dura pelo menos uma hora. Fotografias, possíveis armas utilizadas no crime, pedaços de roupas, e qualquer vestígio que possa identificar o assassino e explicar o que aconteceu devem ser guardados para a análise laboratorial. Após esse primeiro levantamento, o trabalho do perito segue, com a elaboração do laudo. O material encontrado é enviado para analise e também será prova técnica. “Muitas vezes chegamos ao local do crime e área já está isolada. Porém, a família quer chegar perto, os curiosos ficam em cima e as provas acabam se perdendo. Isso é um problema”, contou Luiz Rogério. “É preciso que a sociedade entenda que área de crime precisa ficar isolada. Muitas vezes a perícia demora a chegar, porque trabalhamos em número reduzido e atender todo o Estado fica difícil. Há crimes de homicídios e que os corpos são liberados sem a perícia ser feita por causa do baixo efetivo”, contou Luiz Rogério. Com as provas coletadas,

chega a hora de os peritos analisarem nos laboratórios tudo que foi recolhido. “A gente funciona produzindo provas matérias para auxiliar a Justiça. Funcionando no Estado, temos a balística, o laboratório de informática, documentos, cópia e papiloscopia. Agora está sendo formado o laboratório de química e DNA para criação de um Centro de excelência”, relata. Ainda de acordo com Luiz Rogério, além de assassinatos, a perícia alagoana também investiga arrombamentos de veículos, suicídios, acidentes de carro e em residência, arrombamentos, furtos e incêndios. CONCURSO VAI REFORÇAR EFETIVO Para ser um perito criminal no Brasil, só há uma porta de entrada: o concurso público. No domingo, dia 3, ocorreu a primeira etapa do concurso da Perícia Oficial. Mais de 2.800 candidatos disputam os 37 cargos disponíveis no edital. Foram disponibilizadas vagas para papiloscopista, técnico forense, perito criminal na especialidade de biomedicina/ciência biológicas, farmácia e medicina veterinária, além de perito médico legista, mecânico/mecatrônico e geologia/mineralogia. Apesar da realização do certame, a categoria teme que a quantidade de vagas seja ainda pequena para demanda necessária. “Precisaríamos ainda do dobro de vagas para conseguir suprir toda a necessidade. Para a área de Perícia Oficial, estão sendo disponibilizadas vinte vagas, quando na verdade precisaríamos pelo menos de quarenta, num primeiro momento. Sendo a necessidade real, para se tornar perfeito de cento e vinte profissionais atuando”, afirmou Luiz Rogério. L.S.R.

a primeira depende do depoimento de pessoas. Já a prova pericial precisa ser forte, para substanciar o inquérito, muitas vezes derrubando a prova testemunhal. Por isso, não podemos nos envolver, tendo que manter a imparcialidade”, contou o perito Paulo Rogério da Silva Ferreira, que é ainda presidente do Sindicato dos Peritos Criminais de Alagoas. O trabalho da perícia criminal é dividido em duas áreas: o trabalho de campo, quando os peritos vão ao local do crime coletar indícios para produção

das provas; e o trabalho nos laboratórios, no qual os peritos fazem análise do material coletado nos locais dos crimes. Paulo Rogério atua nas duas áreas, tirando plantão externo e também atuando no laboratório de balística, onde são analisadas as armas e balas encontradas nas cenas de crimes. Em Alagoas, existem várias áreas de perícia laboratorial que exigem estudos na Física, Engenharia, Computação, Contabilidade, Geologia, Química, Análise Instrumental, Entorpecen-

tes, DNA Forense, Balística e Biologia. O perito José Rogério trabalha no laboratório de balística, que confronta as armas e balas apreendidas em locais de crimes. “A perícia absolve várias ciências na elucidação de um crime. Muitas vezes num único caso é necessário usar várias técnicas para se chegar a uma conclusão completa”, explica. “Atualmente, Alagoas já possui equipamentos mais modernos e que fazem uma avaliação mais precisa. Esperamos que a situação melhore ainda mais”, disse.


O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

PUBLICIDADE

9 redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br


10

O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

COTIDIANO

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

DIA a Dia

Deraldo Francisco - diaadia@odia-al.com.br

Buraco no Dique Estrada A

momentos, mas o buraco reabre de uma hora para outra. Este buraco – clicado pelo repórter-fotográfico Eduardo Leite – é considerado o maior problema desta natureza. Ele fica em frente a um posto de combustíveis e já foi responsável por vários acidentes. A coluna pede

o apoio dos responsáveis pela correção deste problema antes que seja tarde. No entanto, fica a advertência de que este não é o único buraco na pista do Dique Estrada. Basta percorrer o trecho indo e voltando para encontrar uns dez ou doze bichos desses. Eduardo Leite

Rua Senador Rui Palmeira – mais conhecida como Dique-Estrada – é um problema só. Muito lixo, muita água suja, muitos buracos. Esse, por exemplo, já está com mais de seis meses. No local, as pessoas informaram à coluna que o problema já foi resolvido em outros

Quebra-molas à vontade A instalação de quebra-molas em algumas ruas na região próxima ao cemitério de Santo Antônio, em Bebedouro, deixou o trânsito interrompido. O pior de tudo é que não há nenhuma sinalização que “denuncie” o trabalho no local. Os motoristas que passam por ali só descobrem que a rua está interditada quando chega à “obra”. Aliás, no local, a coluna não conseguiu identificar se os quebra-molas foram colocados pelo poder público ou pela população. As lombadas foram colocadas nas Ruas Carteiro João Firmino e Sabino Romariz, bem pertinho do cemitério.

Mato cresce na praça A Praça Arnon de Mello, no Pinheiro, está novamente precisando de um trato. O mato está alto e isso deixa o local feio e arriscado. Quanto maior o mato, mais escura ficará a praça , e isso favorece à violência. Aliás, as pessoas que moram naquelas imediações têm reclamado da grande incidência de assaltos no local. São ataques para levar telefone celular, relógio e até sacolas de pão. Em outras oportunidades, a coluna cobrou e o poder público atendeu ao pedido desta natureza em relação àquela praça. Não custa nada ouvir novamente. A população agradece.

Buraqueira na Fernandes de Barros O início da Avenida Fernandes de Barros [pertinho do Bompreço/ Mercado] está uma vergonha. A buraqueira no trecho próximo aos trilhos põe em risco a integridade física dos motoristas e ameaça a suspensão dos carros. Está quase impossível transitar por ali. O local é bastante movimentado por ficar numa área comercial. A coluna esteve nesses dias e constatou a irregularidade no asfalto, bem como os riscos de acidentes e danos aos veículos. Aproveitando o momento em que a Seminfra está tapando vários buracos na malha viária da cidade, a coluna dá esta sugestão ao pessoal do município.

15 bairros ficarão sem energia Vai faltar energia esta semana em 15 bairros de Maceió mais o Conjunto Graciliano Ramos, na parte alta da cidade. A interrupção no fornecimento de energia elétrica será para a realização dos trabalhos de manutenção na rede de distribuição da Eletrobrás Alagoas. A coluna adverte que, na sexta-feira, dia 15, não haverá trabalho de manutenção na rede de distribuição de energia em Maceió. Nos demais dias da semana, o corte no fornecimento será necessário e ocorrerá, em alguns bairros, nos dois horários. A seguir, os dias e os nomes de bairros e localidades onde faltará energia.

Domingo, dia 10 de novembro Farol Ponta Verde Gruta de Lourdes Trapiche da Barra Segunda-feira, dia 11 Ipioca Mucambo Tabuleiro

Terça-feira, dia 12 Chã da Jaqueira Graciliano Ramos Jacintinho Rio Novo Ipioca Quarta-feira, dia 13 Benedito Bentes Farol Quinta-feira, dia 14 Ouro Preto Clima Bom Gruta de Lourdes Tabuleiro Serraria Sábado, dia 16 Farol Mucambo

Prédios no brejo A coluna observou, nos últimos dias, o crescimento na quantidade de edificações na Rua Doutor Francisco de Menezes, na Levada. O desenvolvimento é muito importante, mas com responsabilidade. Ocorre que boa parte daquele trecho é de região de brejo. Ou seja, um problema a mais para grandes construções. Inclusive há uma dessas no local. Por se tratar de uma região de bastante concentração de água, a engenharia exige mais de quem vai construir uma obra em cima desses brejos. Pois bem, a coluna dá apenas o toque às autoridades do município para que esse problema seja resolvido.


11

O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

REGIONAIS

DIA no Interior Roberto Baía dianointerior@odia-al.com.br

Pão de Açúcar

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

UNIDADE tem apenas dois médicos e dívida de quase meio milhão de reais

Hospital do Pilar vive situação de abandono Eduardo Leite

Iracema Ferro Repórter

O

A

educação municipal de Pão de Açúcar está mesmo em grande alta. Diversas ações estão sendo incrementadas objetivando melhorar ainda mais a qualidade do ensino que, em 2011, teve destaque nacional no IDEB. Sendo uma das prioridades do prefeito Jorge Dantas, o município, em parceria com o MEC, vem investindo na construção, reforma e ampliação de escolas, aquisição de novos ônibus escolares, construção de quadras poliesportivas e creches.

Melhorias Só nos últimos dois meses já foram entregues quatro ônibus escolares. Também está sendo reformada e ampliada a Unidade Municipal de Ensino do Sítio João Leite e, nos próximos dias, terão início as obras de construção de três quadras poliesportivas nas comunidades João Leite, Garrincha e União, sendo que em cada uma destas comunidades existe uma escola municipal funcionando com 300 alunos.

Mais educação Nos próximos dias também será construída uma creche na Rua Gilberto Soares Pinto, na sede do município, para atender crianças de até seis anos de idade que estejam matriculadas na pré-escola. Esta obra será construída com recursos do Pró-Infância, com contrapartida da Prefeitura. Já as quadras poliesportivas que serão construídas nas escolas dos sítios João Leite, Garrincha e União fazem parte do PAC 2 – Programa de Aceleração do Crescimento – e com recursos oriundos do FNDE/MEC e Prefeitura Municipal de Pão de Açúcar.

Recursos Segundo a secretária municipal de Educação, Ida Vanderlei Tenório, os recursos da ordem de R$ 1.835.745,90 que serão destinados à construção das três quadras escolares cobertas já foram liberados pelo MEC e estão depositados em uma conta específica da Prefeitura Municipal de Pão de Açúcar.

Contrapartida A secretária Ida Tenório revelou que já foi liberada, também, pelo Governo Federal, a primeira parcela no valor de R$ 349.298,22, que será destinada à construção de uma creche na cidade de Pão de Açúcar. A obra conta com a contrapartida da Prefeitura e está orçada em R$ 1.352.000,00.

caos na Saúde em Pilar só cresce. Os postos do Programa de Saúde da Família (PSF) estão abarrotados de pacientes que agora não contam mais com o Hospital Nossa Senhora de Lourdes, no Centro da cidade, que está praticamente desativado. A unidade recebe recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) e deveria ter contrapartida da prefeitura do Pilar. De acordo com funcionários da unidade, que pediram para não ser identificados, há apenas dois médicos que dão plantão uma vez por semana: um as terças e outro as quartas-feiras. Esta situação se arrasta há três meses, assim como os atrasos salariais. Os médicos suspenderam, desde o início do mês passado, o atendimento na unidade. Segundo a tesoureira Lucinez Cavalcante, além da suspensão quase total do atendimento médico, o laboratório não está funcionando. “Já comunicamos à prefeitura, mas como não enviaram material, o laboratório está sem funcionar. Ao invés de comprar o material para o nosso laboratório, a prefeitura contratou um laboratório particular. Todo o material que tínhamos no laboratório e que temos no hospital é do tempo do Renato Canuto. O ex-prefeito honrou os pagamentos, mas a atual gestão parcelou e não pagou”, explica. Lucinez revela que no final do ano passado o então prefeito Renato Canuto conseguiu transformar o hospital numa unidade filantrópica. No entanto, de janeiro para cá a prefeitura tem atrasado muito o repasse das verbas, o que vem prejudicando ainda mais o dia a dia do hospital. “Com o laboratório fechado, o hospital deixa de produzir e isso representa menos repasse de verbas”, destaca. O diretor da unidade, Geraldo Cavalcante, afirma que o hospital tem 56 funcionários e apenas 24 leitos. Ele conta que teve que mudar o regime de trabalho para que o hospital não parasse. “Temos sete médicos que trabalham em regime de plantão variável, de segunda a domingo, alternando entre plantões de 12 e 24 horas”, defende. Cavalcante afirma que a unidade soma dívida de R$ 498 mil com médicos, fornecedores e funcionários. O hospital recebe mensalmente R$ 64,7 mil e tem despesas de R$ 114,8 mil.

Pacientes aguardam consulta em unidade de saúde, que tem apenas uma médica

PSF: faltam médicos, salários e remédios A situação não é muito diferente nos postos do PSF e nas Unidades Básicas de Saúde. Na UBS da Rua do Bonfim, há apenas uma médica que atende apenas duas vezes por semana. A médica Amanda Maria Gonçalves reconhece que a área atendida pela UBS cresceu muito e quadro de profissionais não acompanhou o crescimento. “Fizeram um remapeamento, mas nossa área voltou a crescer. Atendo em média 30 pacientes por dia. O Ministério da Saúde pede 24 marcados mais as urgências, mas eu atendo todos os que aparecem no horário em que estou aqui”, explica. A dona de casa Maria Benedita Santos é só elogios para a médica. “Doutora Amanda vai à casa dos idosos, atende todo mundo bem. Igual à ela nunca tivemos. Nosso maior problema é a falta de medicamento. Exame só particular”, denuncia. A Unidade de Saúde da Família Júlio Cansanção, no bairro Padre Cícero, o mesmo tipo de reclamação: médicos de

menos para pacientes demais. De acordo com a enfermeira Adriana Bertoldo, a unidade, que tem apenas um médico e ela, atende em torno de 500 pessoas por mês, de um universo de mais de 3 mil moradores da região. Ela lembra que o posto não distribui medicamentos e que estes são retirados pelos pacientes na sede da Secretaria de Saúde. “Nem todos os medicamentos são disponibilizados, falta inclusive remédio para diabetes e hipertensão. Os exames também estão chegando numa velocidade lentíssima, faltam insumos, e tudo segue a passos de tartaruga”, reclama. Uma funcionária da unidade, que pediu para não ser identificada, denunciou que o clima entre os trabalhadores não é bom. Por quê? Mesmo com a mesma faixa salarial, uns receberam e outros não. “Não sei qual foi o critério para quem recebeu ou não. Dizem que é sistema do banco, que faltou dinheiro. A verdade é que quem não recebeu está para lá de insatisfeito”, desabafa. I.F.

Câmara faz audiência pública sobre Saúde Na semana passada, os vereadores do Pilar realizaram uma audiência pública para debater com a sociedade, Ministério Público e a prefeitura o relatório quadrimestral entregue pela secretária de Saúde e primeira-dama, Valéria Canuto. O vereador Klewinho Cavalcante conta que o relatório foi entregue no último dia 29. “Queremos sair do relatório e trazer a discussão para a realidade do nosso município. Pilar é rico e a Saúde pública é um direito do cidadão”, frisa. “No PSF 13, que fica no loteamento Manguaba, há meses não há atendimento odontológico por falta de manutenção dos equipamentos, mesmo com dentistas contratados. Um hemograma chega a demorar

dois meses para sair”, lamenta. O presidente da Comissão de Saúde da Casa, Dejacir Maia, lembra que o documento se baseia em movimentação financeira e serviços oferecidos. “Aproveitamos para fazer apontamentos, críticas e sugestões. Os vereadores têm as demandas da população porque visitamos as comunidades e conhecemos as necessidades”, garante De acordo com o presidente da Casa, Douglas Barros, as principais reclamações dos pilarenses são as carências de profissionais nos postos do PSF, medicamentos na Farmácia Central e de exames pela rede pública, além da precariedade no Hospital Nossa Senhora de Lourdes, que está praticamente fechado. I.F.


O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

CAMPUS

GUIA ACADÊMICO VAI BOMBAR! FESTIVAL DE CINEMA UNIVERSITÁRIO ALAGOANO – Universidade Federal de Alagoas, Penedo, entre os dias 12 e 16 de novembro. O Festival, durante a sua realização, vai promover a divulgação de produções audiovisuais e a troca de experiências entre realizadores, críticos

SEGUNDA Escbio - De 11 a 13 de novembro, será realizada a 2ª Escola de Bioanalítica (Escbio).O evento é uma realização do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) em parceria com a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e a Universidade de Campinas

QUARTA Seminário - O Núcleo de Estudos Afro-Brasileiro (Neab/Ufal) promove, nos dias 13 e 14 de novembro, no Espaço Cultura da Universidade Federal de Alagoas, em alusão ao Dia da Consciência Negra, comemorado em 20 de novembro, o seminário “Debates e reflexões sobre o negro em Alagoas”. Durante o evento, antigos e atuais membros do Neab vão contar um pouco da história e dos projetos do Núcleo. Além disso, haverá apresentação de trabalhos desenvolvidos por estudantes da Ufal e discussões relacionadas a eles. As inscrições para participantes

DOMINGO Campeonato - A Liga Independente de Esporte da Universidade Federal de Alagoas realiza, no ginásio Poliespostivo da Ufal, durante os dias 16 e 17 de novembro, a Copa EDF de Futsal. O

SE LIGA! Federal do Ceará fará seleção para mestrado e doutorado em Maceió A Universidade Federal do Ceará, em parceria com a Universidade Federal de Alagoas, vai realizar seleção, em Maceió, para o Programa de Pós-graduação em Bioquímica da UFC. Os interessados podem se inscrever até 26

de cinema e público, fomentando o debate sobre a atual produção no estado. A iniciativa é da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), em parceria com instituições públicas e privadas. Este ano, o grande homenageado do evento é o cineasta e fotógrafo alagoano Celso Brandão, que iniciou sua carreira no audiovisual durante o antigo Festival de Cinema de Penedo.

(Unicamp). Será no Hotel Ponta Verde Maceió e contará com vasta programação de palestras com pesquisadores de diversas partes do mundo.O objetivo do Escbio é reunir profissionais de Química Bioanalítica, para promover discussões de problemas relevantes da área em diferentes aspectos, na perspectiva de consolidá-la no Brasil. e para apresentação de trabalhos podem ser feitas por meio do telefone 3214-1542 das 8h30 às 12h30. Mais informações: www. facebook.com/neab.ufal Dabate - O DCE/UFAL reúne, às 17h, no auditório da reitoria, localizado no Campus A.C. Simões, a comunidade acadêmica para debater a guerra civil da Síria. Com a presença da ativista Al Suri, representante da Liga Internacional dos Trabalhadores / Quanta Internacional – LIT/QI, o espaço deve deixar estudantes, técnicos e professores por dentro dos conflitos que vêm sacudindo o mundo. evento realizado por estudantes do curso de Educação Física, tem a intenção de incentivar a atividade física no Campus. As inscrições vão até quinta-feira (14). O campeonato conta com R$ 950,00 em prêmios. Mais informações através do telefone: 8816-8081. de novembro.Pela primeira vez, a seleção de novos estudantes para mestrado e doutorado nessa área ocorrerá em outras cidades. Serão aplicadas provas em Fortaleza, Maceió, Teresina, Belém e Manaus. O processo seletivo, em Maceió, será coordenado pela professora Nivea Maria Rocha Macedo, do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde da Ufal. Mais informações através do site: www.ufal.edu.br

Envie um e-mail para campus@odia-al.com.br e divulgue seu evento

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

ATAQUE de sem-terra ao CECA divide opiniões da comunidade acadêmica

“Destruímos o que há muito anos nos destrói” M uito ainda tem se f a l a d o sobre a atuação dos movimentos sociais, na semana passada, cujo resultado foi a destruição de plantas usadas para pesquisas de beneficiamento da cana-de-açúcar, no Centro de Ciências Agrárias (Ceca), da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). A ação colocou em debate, dentro e fora da Universidade, as pesquisas realizadas pelo Ceca e a postura desses movimentos sociais. Os trabalhadores rurais foram coordenados por movimentos sociais como a Marcha por Terra e Justiça, pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e Movimento Terra Trabalho e Liberdade (MTL). Sobre o assunto, a Reitoria da Ufal, o Diretório Central dos Estudantes (DCE) e representantes da Marcha se manifestaram publicamente, porém nem todos foram ouvidos pela imprensa. Segundo levantamento realizado pela Ufal, os prejuízos são incalculáveis e não há como serem recuperados. Foram cerca de 30 mil plântulas (embrião que começa a germinar) que seriam utilizadas no Programa de Melhoramento Genético da Cana de Açúcar (PMGCA). As mudas também faziam parte de pesquisas de mestrado e doutorado. O reitor Eurico Lôbo já encaminhou um relatório à assessoria jurídica da Ufal, que apresentará quais medidas devem ser tomadas. “É lamentável essa conduta dos movimentos sociais. Estranho a atitude dos trabalhadores sem-terra já que sempre tivemos uma relação colaborativa na área de educação no campo e de agricultura familiar”,

Ésio Melo

12

Sem-terra invadiram o Ceca e causaram prejuizo incalculável à pesquisa

declarou o reitor da Ufal. A destruição das pesquisas dividiu a opinião dos estudantes, forçando um posicionamento do DCE/Ufal. “É preciso entender a radicalidade dos sem-terra nessa ação. Na Ufal a grande parte das pesquisas não é voltada para a maioria da população, que é o povo pobre. O Ceca tem uma grande parte delas direcionadas para o melhoramento da cana. Queremos deixar claro que , para nós, ensino, pesquisa e extensão precisam estar voltadas para a população alagoana e não para usineiros, como vem acontecendo em alguns cursos”, afirmou Laís Cavalcante, representante da entidade. DESCASO DO GOVERNO Para o estudante de Agronomia da Ufal, Jessé Rafael, o movimento, que saiu do campo para a cidade, estava revoltado por conta do descaso do governo com políticas que garantam a distribuição de terras improdutivas. Para ele, o ataque ao Ceca foi uma reação à Universidade que tem esquecido a agricultura familar, para investir dinheiro público em pesquisas cujo objetivo é oferecer maior rentabilidade aos usineiros. Em nota o MST, CPT, MLST e MTL afirmaram que “ao se confrontarem com experimen-

tos de melhoramento genético da cana-de-açúcar, inclusive transgênicos, que beneficiam (não de hoje) os principais responsáveis pela miséria em Alagoas, grupos de latifundiários e usineiros, a massa revoltada de trabalhadores decidiu pela ação direta: destruir o que historicamente nos destrói.” Para os assentados, o objetivo da ação política não foi um ataque à universidade ou às pesquisas acadêmicas em geral. Mas, sim, demonstrar à sociedade que camponeses e camponesas do Brasil são contra este modelo que privilegia a monocultura exportadora, utilizando as riquezas naturais e as terras do povo brasileiro para produzir destruição ambiental e trabalho escravo. A Marcha por Terra e Justiça, após o episódio no Ceca, fez uma parada no Campus A.C Simões da Ufal. Em seguida, já no outro dia, partiu para a Eletrobrás, onde eles protestaram contra a falta de energia no campo. Depois do ato foi a vez do novo shopping em Maceió, destinado às classes A e B, receber os manifestes, que colocaram em discussão a desigualdade social existente em Alagoas. Por último, ocuparam a Assembléia Legislativa Estadual, para chamar atenção sobre os escândalos da ALE.


13

O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

CULTURA

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

“ENTRE ASPAS” reúne 25 peças e marca estreia individual do ilustrador em exposições. A mostra segue até o dia 16

A metamorfose de Heway Francisco Ribeiro Repórter

H

eway Verçosa prefere não acreditar em astrologia. Mesmo assim, ele admite a influência dos astros em sua vida. Taurino com ascendente em Áries, o jovem de 24 anos, cujos signos regentes têm a terra e o fogo, respectivamente como elementos, afirma que a determinação do primeiro e a intensidade do segundo foram fundamentais para que conquistasse os seus objetivos. Basta verificar o seu currículo para confirmar a sua hipótese. Em pouco

tempo de carreira, o ilustrador contabiliza relevantes conquistas. Em 2012, foi um dos selecionados para o concurso Homofobia Fora de Moda, da Casa de Criadores. Neste ano, foi selecionado para integrar o projeto Movimento HotSpot, que tem curadoria do diretor criativo das maiores rodas de moda do Brasil, a São Paulo Fashion Week e o Fashion Rio, Paulo Borges. Nascido no pequeno município de Boca da Mata, Heway cresceu entre mãe, tias, tios e primas que possuem a habilidade para atividades manuais, a exemplo da costura e da marcenaria. Em meio a um ambiente cercado por

tintas, tecidos, lápis e diversos suportes, ele descobriu o desenho como a forma de expressar seus sentimentos e suas experiências vividas. “Eu sempre tive contato com várias matérias-primas e isso me ajudou a desenvolver o meu lado criativo”, conta. Anos mais tarde, aos 17 anos, ele assumiu a ilustração como ofício e começou a vender os quadros que pintava. Flertando com a vanguarda surrealista, seu traço burla qualquer linearidade e se apropria de formas livres, nas quais se destacam as cores azul, vermelha, preta e branca. Apontado como um dos novos expoentes das artes visuais do estado,

ao lado dos já conhecidos Herbie Loureiro e Pedro Lucena, o estudante de Relações Públicas pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal) ganha sua primeira exposição individual, em cartaz na Galeria de Arte do Sesc, no Sesc Centro. “Entre Aspas” reúne 25 peças, entre painéis e aquarelas que narram histórias pessoais, vividas e compartilhadas pelo ilustrador desde seu primeiro mergulho nas artes. A mostra segue aberta à visitação até 16 de novembro. Na entrevista a seguir, ele fala sobre inspiração, processo de criativo e muito mais. Com a palavra, Heway Verçosa. maior. O festival visava o cenário nacional. Os trabalhos dos artistas selecionados percorreram dez capitais – entre elas, Rio Grande do Sul, Vitória, Bahia, Natal, Belém, Recife, Belo Horizonte etc. –, numa espécie de exposição, cujo foco não era necessariamente a arte, mas a criatividade.E teve uma disseminação legal. Eu sempre tenho buscado outros meios para tentar divulgar o meu trabalho mais e mais. Outra coisa boa é uma probabilidade que estou amadurecendo de expor em São Paulo. Para trabalhar com arte em qualquer lugar do país, você precisa ter um nome para ser valorizado. Para conseguir um espaço aqui em Maceió eu meti a cara. E é assim que eu tenho conseguido um espaço bacana. As oportunidades sempre existem. Agora, a diferença é o que as pessoas fazem com elas. Eu tenho feito isso. Botado a cara para bater mesmo, sem medo de ser julgado. Porque vivemos num cenário local muito egoísta.

A sua mostra “Entre Aspas” está alicerçada no “sentir” e narra suas histórias pessoais desde o primeiro mergulho nas artes. Como seu repertório particular foi transposto para as obras expostas? Nas nove telas maiores, que fazem parte da exposição, foi de uma maneira bem densa. Eu as produzi especificamente para a mostra. Para isso, eu mergulhei em uma espécie de paralelo do meu sentir, do meu eu. Eu acho que eu cheguei a lugares que eu não tinha chegado antes. Nessas peças, há algo de visceral, que significa esse mergulho interno; a busca interior. O meu repertório também está na palheta de cores que costumo usar: o branco, o preto, o vermelho e o azul. O vermelho representa intensidade emocional. Já o azul, intensidade criacional. E o preto e o branco simbolizam a contraposição entre o vazio e o preenchido. A representatividade das cores nos meus trabalhos traz esses significados. Esse “touro” que existe dentro de mim. As telas são a minha via de escape. Como foi o processo de criação das obras? Desde o ano passado, as minhas ilustrações vinham passando por um processo de metamorfose. Eu estava me afastando da ilustração segmentada, com traços lineares, e começava a aderir a novas técnicas, como a aquarela expansiva. Tanto é que chegou um momento que eu senti necessidade de testar o A3, A2, A0 até atingir o limite que o tamanho do papel poderia ter. Foi então que comecei a usar o tecido. O processo de amadurecimento artístico vem da descoberta de novas técnicas, de pesquisas e de estudos. Quem são os ilustradores que mais lhe inspiram? De que forma o trabalho deles influência o seu estilo? Antes de vir morar em Maceió e começar a ilustrar, eu já conhecia o trabalho do

Pedro Lucena e de outros artistas como o Herbie Loureiro, o Suel, e etc. Mas, no início, eu me apaixonei pelo traço do Pedro, e por isso o tive como a minha principal referência. Depois eu fui descobrindo outros artistas e buscando a singularidade nos meus desenhos. Então, as pessoas que me inspiraram muito foram Pedro, Marta Emília, Suel, Herbie. Acho que todo mundo contribui de alguma forma, sabe? Como uma espécie de essência. O estilo deles vai montando um quebra cabeças e, dessa forma, fiz as minhas leituras particulares. Buscando a minha singularidade.

A sua relação com o desenho e a moda sempre foram bastante próximas. Como você vê esse entrelaçamento? Eu cresci numa família em que as mulheres costuravam. Então sempre tinha revistas de moda em casa. Por isso, no começo, essa relação era muito mais latente. Principalmente, porque eu gostava da ideia de que a moda é a expressão do que você sente por dentro. Essa exposição, por exemplo, marca um rompimento com muitas coisas. Talvez uma busca de novos caminhos. A fuga da ilustração linear, desse caminho com a moda.

Em 2012, você foi um dos selecionados para o concurso Homofobia Fora de Moda, da Casa de Criadores. Este ano, foi selecionado para integrar o projeto Movimento HotSpot. Quais os aspectos positivos que tais experiências trouxeram para a sua carreira? Elas representaram difusão do meu trabalho. Sou alagoano e esses dois projetos tiveram uma repercussão nacional. Por exemplo, o Homofobia Fora de Moda recebeu o patrocínio da Prefeitura de São Paulo e, mesmo que estivesse mais direcionada a capital paulista, teve um bom alcance. Mas ainda sim foi tímido. Já no projeto Movimento Hotspot foi uma coisa

Para viver da arte que produz você migraria para outro estado? Sim, migraria. Na verdade, eu já recebi alguns convites para morar em São Paulo. Mas hoje uma das minhas prioridades é terminar a minha graduação e tentar mestrado. Eu sinto que não devo abandonar o meu estado, porque aqui precisa muito de iniciativas que trabalhem questão do desenvolvimento sensível das pessoas. Então eu sei que nunca irei abandonar Alagoas.

SERVIÇO

O quê: Exposição “Entre Aspas”, do ilustrador Heway Verçosa Onde: Galeria de Artes do Sesc (Sesc Centro. Rua Barão de Alagoas, 229, Centro). Visitação: até 16 de novembro, de seg. a sex., das 09h às 18h. Mais informações: 3326-3133 Aberto ao público.


14

O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

CULTURA

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

Cine Pajuçara abre as portas para a 7ª Arte Da Redação

R

e a b e r t o na última quinta-feira (07), o Centro Cultural Arte Pajuçara inicia nova fase com a mostra Em Busca do Tempo Perdido, que seguirá até o dia 14 exibindo as melhores produções cinematográficas de 2013. Já entre os dias 12 e 14 acontecerá à mostra Nelson Pe r e i r a d o s S a n t o s . N a quinta-feira (14), dia da exibição do filme Memória

do Cárcere, o cineasta estará presente para um bate-papo com o público. Após quase cinco meses do fechamento definitivo do Cine Sesi Pajuçara, o espaço destinado à cultura retorna graças ao espirito empreendedor e a paixão pelo cinema de quatro sócios. UNIÃO PELA CULTURA O ex-gerente do extinto Cine Sesi Marcos Sampaio, o administrador Felipe Guimarães, o cineasta Werner Salles e o jornalista

Milton Pradines estão à frente do Centro Cultural. O grupo de empresários conta também com o patrocínio da Prefeitura de Maceió e do Governo do Estado de Alagoas; apoio do Sesi Alagoas; além do apoio cultural da Usina Coruripe, do Banco Cidadão, do Grupo Ferreira Hora, da Núcleo Zero e da V2 Construções. Pa r a c o n f e r i r a n o va programação e obter mais informações, acesse o site www.artepajucara.com.br

GUIA CULTURAL DESTAQUE IV MOSTRA SURURU DE CINEMA ALAGOANO. Inscrições. Gratuitas, até o dia 18 de novembro, somente no site www.mostrasururu.com.br. As inscrições para a 4ª edição da Mostra Sururu de Cinema Alagoano vão até o próximo dia 18 – e serão feitas exclusivamente no site www.mostrasururu.com.br. O evento acontece entre

SEGUNDA INQUIETUDE SUSPENSA e DO URBANO AO ÍNTIMO. Pinacoteca Universitária (Pç. Visconde de Sinimbu, 206, Centro / 3214-1154). Visitação: seg. e qui., das 08 às 20h; ter., qua. e sex., das 08 às 18h. Entrada franca. Dando continuidade à agenda de exposições do ano de 2013, a Pinacoteca da Universidade Federal de Alagoas apresenta, entre os dias 02 de outubro e 11 de novembro, as exposições “Inquietude Suspensa”, de Mozileide Neri, que utiliza a monotipia como técnica de impressão sobre o tecido, criando diversos efeitos visuais; e “Do Urbano ao Íntimo”, de Pamela Reis, com cerca de 20 obras, a artista traça desenhos bordados com imagens de

QUINTA

os dias 06 e 09 de dezembro, pela primeira vez na praça Multieventos. Para participar da mostra competitiva, que distribuirá R$ 18 mil em prêmios, os filmes devem ter sido realizados em território alagoano por produtores e/ou realizadores nascidos em Alagoas ou com residência comprovada no estado por mais de dois anos. As produções também devem ter o formato final em vídeo digital. O regulamento completo está disponível no site do evento.

pessoas inseridas no contexto urbano e utiliza-se dos bordados em almofadas para confrontar a ideia do urbano e do íntimo. ENTRE ASPAS. Galeria de Artes do Sesc (Sesc Centro. Rua Barão de Alagoas, 229, Centro / 3326-3133). Visitação: até 16 de novembro, de seg. a sex., das 09h às 18h. Aberto ao público. Considerado um dos novos nomes das artes visuais no estado, Heway Verçosa ganha sua primeira exposição individual, em cartaz na Galeria de Arte do Sesc, no Sesc Centro. “Entre Aspas” reúne 25 peças, entre painéis e aquarelas que narra histórias pessoais, vividas e compartilhadas pelo ilustrador desde seu primeiro mergulho nas artes.

VIVA ARAPIRACA. Lago da Perucaba (Arapiraca-AL). Entre os dias 14 a 17 de novembro, a partir das 18h. Entrada gratuita. A terceira edição do festival de música realizado em Arapiraca trará nomes conhecidos do cenário pop nacional. O evento acontece em comemo-

ração aos 89 anos de emancipação política da cidade e vai acontecer entre os dias 14 e 17 de novembro. O festival terá espaço para as bandas locais, que no dia 14 irão participar da gravação de um DVD. No dia 15 sobem ao palco a banda Detonautas (foto acima) e os alagoanos da Cachorro Urubu. Já no dia 16, Nando Reis e a banda Vibrações Rasta são os destaques.

A MARCA DA ÁGUA. Teatro Deodoro (Pç. Mal. Deodoro, s/n, Centro / 3315-5665). De 14 a 17 de novembro (quinta e domingo, 20h; sexta e sábado, 21h). Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). Classificação: 14 anos. A trupe carioca do Armazém Companhia de Teatro apresenta em Maceió a peça A Marca da Água nos dias 14 a 17 de novembro no Teatro Deodoro.

A trama conta a história da vida de Laura (Patrícia Selonk), uma mulher que tem um cotidiano de poucas emoções e muitas frustrações que vêm à tona através de um acidente da infância, quando ela precisa operar o cérebro. A peça foi indicada ao Prêmio Shell nas categorias de melhor atriz (Selonk), autor (Maurício Arruda Mendonça e Paulo de Moraes) e cenografia (Paulo de Moraes).

SEXTA MONOBLOCO. Praêro (Praia Bonita. Barra de São Miguel-AL / 3327-8700, 9653-6653 e 9306-9306). No dia 15 de novembro, a partir das 17h. Ingressos: de R$ 40 a R$ 80. Pontos de venda: Forum (Ponta Verde), Chilli Beans (Maceió Shopping), Folia Brasil (GBarbosa Stella Maris), Tickets Maceió (Unicompra Ponta Verde), Acesso VIP (Unicompra Farol) e Viva Alagoas (Maceió Shop-

ping). Classificação: não informada. Conhecido por incorporar diversos ritmos musicais à batida do samba, o Monobloco se apresenta em Maceió no próximo dia 15, na primeira prévia do Reveillon Absoluto. O repertório eclético vai das marchinhas tradicionais de João Roberto Kelly ao samba de Cartola e Clara Nunes, passando pelo xote de Alceu Valença e o forró de Luiz Gonzaga, até Raul Seixas e Tim Maia. A mistura inusitada está presente também na bateria, com instrumentos tradicionais de escolas de samba.

Envie um e-mail para cultura@odia-al.com.br e divulgue seu evento


O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

PUBLICIDADE

15 redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br


16

O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

INSIDE

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br MARCOS LEÃO com Elisana Tenório - inside@odia-al.com.br

Embaixador Réveillon Celebration

A

Sandra e Leteia Lamenha

Juca Alves, Bethania Ducarmo, Inês Guerra e Roberto Alexandre

Bob Estrela, Carlos Mendonça, Sérgio Feitosa e Silvio Arruda

Deusa Farias e Maria Alice Leite

festa mais esperada do mês – ou, quem sabe, do semestre – aconteceu no último dia 25, em Maceió. Pois bem: para mim, particularmente, foi superaguardada. Isso porque recebi uma lindíssima homenagem dos empresários Sérgio Feitosa, Tarso Sarmento e Neto Feitosa, que me concederam o título de embaixador do Réveillon Celebration. O cocktail reuniu fashionistas, empresários e celebs tupiniquim. Uma estrutura foi montada na finíssima loja Jorge Bischoff, diga-se de passagem, das queridas Andrea Mendonça e Elaine Bueno. O ambiente se transformou numa verdadeira balada, tendo décor assinada por Aldo Rodrigues, comidinhas incríveis de Ana Costa, além das picapes do top Dj Nando Quintella. Ou seja: uma noitada inesquecível, que jamais será apagada de minha memória. Muito Obrigado!

Romeu Loureiro e Luciano Mello

DELÍCIA l Myrna Granja está Fazendo o maior sucesso com seus bolos decorados e super deliciosos. A maior novidade agora é o bolo naked cake. Nele, sai o glacê e a pasta americana e entra o bolo sem cobertura com as camadas todas à mostra, geralmente recheados com doce de leite ou ganache e confeitados com açúcar e frutas


17

O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

ESPORTES

DIA Esportivo Jorge Moraes diaesportivo@odia-al.com.br

Anúncio

E

stá chegando o grande dia. A diretoria do CSA confirmou para a tarde desta segunda-feira, 11, o anúncio dos nomes dos jogadores que foram contratados para a temporada de 2014. Neste primeiro momento será divulgada lista com 18 reforços, que já estão com contratos assinados, além dos 8 jogadores da base que devem trabalhar com a comissão técnica do time profissional. Como a pretensão do clube é contar com 30 jogadoresno grupo, até o inicio do trabalho, dia 16, mais 4 reforços serão anunciados. Segundo o presidente do CSA, Jurandir Torres, esses últimos serão os chamados “jogador-bilheteria”, que vão fazer a diferença no time. Os indicados tiveram a aprovação do treinador Oliveira Canindé, que já trabalhou com quase todos. Mesmo com todo segredo feito pela diretoria do CSA, muitos dos nomes que serão anunciados já passaram pelo clube, inclusive nessa temporada de 2013. Diego Clementino e Alex William devem ser alguns desses reforços. Robson é outro que pode entrar nessa relação. Vamos aguardar até amanhã para avaliar o potencial do grupo que está sendo montado pelo CSA. Depois do anúncio, a gente diz se tem chance mesmo de brigar por conquistas.

Mudanças A diretoria do ASA já começou a promover mudanças no clube para o próximo ano. Até o dirigente Zé da Danco não fica mais no clube, depois de quase seis anos como presidente e no departamento de futebol. A relação dos jogadores que vão ficar para 2014 já está pronta, e é muito pequena. O ASA pretende radicalizar nessas mudanças, inclusive na contratação de jogadores e, com isso, apagar a péssima campanha de 2013, com o rebaixamento para o Campeonato Brasileiro da Série C.

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

DIRIGENTES de Santa Rita e Corinthians-AL não fecham acordo na FAF

Fusão gera confusão e prejudica o arbitral Marcelo Alves Colaborador

A

fusão do Corinthians-AL e o Santa Rita que era dada como certa acabou não acontecendo. O acordo que selaria a fusão deu para trás minutos antes do início do arbitral do Campeonato Alagoano de 2014, ocorrido na última sexta-feira, dia 8, na Câmara de Dirigentes Logistas (CDL). O presidente de honra do Timão, João Feijó, negou-se a utilizar o CNPJ do clube na junção. Já o prefeito de Boca da Mata e irmão de João, Gustavo Feijó - que também preside a Federação Alagoana de Futebol (FAF) -, e o mandatário da

equipe bocamatense, Sérgio do Salvador, foram contrários à ideia de João Feijó e ainda queriam utilizar o nome fantasia “Sport Associação Atlética Santa Rita”, sem nenhuma referência ao Timão da Via Expressa. Com o fim do acordo, João Feijó, que alugou o Centro de Treinamento Nelson Peixoto Feijó, na Via Expressa, ao CRB por um período de um ano, se viu sem saída e então sugeriu a desistência do Corinthians-AL da competição estadual. Com isso, o Penedense herdaria a vaga, seguindo critérios técnicos, uma vez que terminou a Segunda Divisão na terceira colocação. A renúncia do Corinthians-AL da competição também teria a ver com a situa-

ção financeira que o clube estaria passando, principalmente por conta de supostas dívidas trabalhistas. Deixando de disputar o Estadual, o Tricolor da Via Expressa seria rebaixado para a Segundona. A desistência acarreta ainda a abertura de uma vaga para a Copa do Brasil, que seria para o Murici, que seguindo critérios técnicos ficou na segunda colocação no Primeiro Turno do Alagoano no início do ano. Apesar da possibilidade de o Corinthians-AL ceder a vaga para o Penedense, Gustavo Feijó deu um prazo de cinco dias para seu irmão, João Feijó, decidir se permanece na competição estadual ou se faz a junção com o Santa Rita.

Técnico As mudanças pretendidas pela diretoria do ASA não atingiram o técnico Heron Ferreira. O treinador já foi convidado para renovar o seu contrato e será o responsável direto pelas futuras contratações de jogadores. O pensamento dele é tentar trazer atletas mais novos e que não tenham passado em Arapiraca, nem como turista. Heron vai formar o time dele, porque, até agora, só trabalhou com jogadores dos ex-treinadores do clube e de indicação dos dirigentes e empresários. Acho isso um bom início nesse reencontro do ASA.

CRB Enquanto o CSA divulga seus reforços amanhã e o ASA ainda não começou a sua reformulação, o CRB já está contratando seus últimos jogadores para a temporada de 2014. Além da renovação de 11 atletas do atual elenco e os nomes já anunciados, o clube está falando em mais dois atacantes, dois meias-armadores e mais um zagueiro. Os nomes? Só quando eles assinarem seus contratos e que o CRB não tenha nenhuma dúvida que nada vai atrapalhar. Os dirigentes vivem com um olho aberto e outro fechado nesse mundo “cão” do futebol, onde quem tem um olho é rei.

Decisão 1 Como estava escrito nas estrelas, Coruripe e Santa Rita estão decidindo o título do Campeonato Alagoano de Profissionais da 2ª Divisão. No primeiro jogo, 5ª feira, 7, a partida terminou com a vitória do visitante Santa Rita por 1 x 0. O jogo final, em Boca da Mata, acontece neste domingo, 10. As duas equipes voltam a disputar a 1ª Divisão de Alagoas em 2014.

Decisão 2 Por falar na decisão da segundona, o pessoal do Penedense está na bronca com os dirigentes da federação, a arbitragem e, em especial, com o presidente da FAF, Gustavo Feijó. Eles alegam que houve um complô entre todos para tirar o time da decisão e da vaga para a 1ª Divisão, em 2014. Se é verdade ou mentira, pelo menos no jogo, quando o Santa Rita vencia a partida por 3 a 2, os gandulas e as bolas reservas do jogo sumiram de campo e isso atrasou bastante a partida, e o árbitro, no final, só deu 3 minutos de acréscimos. Por esse mesmo motivo, a FAF já penalizou o Coruripe numa decisão passada, substituído todo mundo da cidade que trabalhava dentro de campo. Será que vai fazer o mesmo com o Santa Rita?

Reforço Depois da jogada de marketing com o atacante Túlio Maravilha, o CSE vem com outra novidade para a temporada 2014. Trata-se do atacante Anderson Costa, revelado pelo Vasco da Gama, em 2003. Bastante rodado pelo mundo do futebol, pois jogou na Espanha, Grécia, Portugal, Itália, além de clubes no Brasil, como Duque de Caxias-RJ, Guarani-SP, Santo André-SP, e Criciúma-SC, o jogador aceitou o convite para atuar em Palmeira dos Índios. Em 11 anos de carreira, o atacante só marcou 13 gols. Muito pouco. Espero que não venha só para passear, mesmo levando em consideração que a cidade tenha pouco o que vê e se fazer.

Gustavo Feijó (ao centro), durante o arbitral, apresentou tabela incompleta para o Campeonato Alagoano de 2014

Murici herdaria a vaga na Copa do Brasil O Corinthians-AL tem até a próxima terça-feira, dia 12, para definir se vai abdicar da vaga do Campeonato Alagoano em 2014 ou se voltará atrás e fará a fusão com o Santa Rita. O prazo foi dado pelo presidente da FAF, Gustavo Feijó, que nesta data irá oficialmente apresentar a tabela completa do Estadual do próximo ano, uma vez que na última sexta-feira, dia 8, o arbitral apenas definiu alguns detalhes sobre a fórmula da competição. Caso se concretize a desistência do Tricolor da Via

Expressa do Estadual, o Penedense ficaria com a vaga na competição local e o Murici herdaria a da Copa do Brasil. SITUAÇÃO FINANCEIRA João Feijó nega dificuldade financeira para manter o clube, uma vez que no Estadual gasta cerca de R$ 90 mil com comissão técnica, jogadores e impostos, mas informações dão conta de que o Corinthians-AL sofre com processos trabalhistas. “O Corinthians Alagoano é auto-sustentável. Mas é compli-

cado fazer futebol sem o apoio dos governos e sem patrocínio de empresas privadas”. Ele acredita na ajuda do município de Boca da Mata, apesar de não ter tido apoio da prefeitura do Pilar, quando da sua ida à cidade. “Fomos à cidade do Pilar e a coisa boa foi a relação com o povo e a torcida. Mas com a prefeitura [de Pilar] não recebemos um real sequer, mesmo com projeto de lei [para apoiar o Corinthians-AL] aprovado e sancionado pela Câmara Municipal do Pilar”. M.A.

Penedense quer vaga aberta pelo Corinthians Testemunhas na reunião que pôs fim à possível união entre Corinthians-AL e Santa Rita e que ocorreu no gabinete da presidência da FAF, o prefeito de Penedo, Marcius Beltrão; o presidente-executivo do Penedense, Farley Pereira, e o gerente de futebol Erivaldo Domício disseram que aceitam a ideia de ficar com a vaga que poderá ser aberta com a desistência do Tricolor da Via

Expressa, mas negam que estejam entrando pela janela para disputar a competição. Logo após o encontro que resultou na desistência da fusão, João Feijó deixou a sede da FAF junto com Marcius Beltrão, Farley Pereira e Erivaldo Domício e foram a um restaurante na orla da capital para discutir a possibilidade de abdicar a vaga para o Penedense. Mas antes de deixarem

o local, Gustavo Feijó foi ao encontro dos dirigentes, bateu nas costas de seu irmão, João Feijó, e lhe deu um prazo para pensar sobre a desistência ou a fusão. “Vou lhe dar um prazo até a próxima terça-feira [dia 13] para você pensar direitinho”, disse Gustavo Feijó, dirigindo-se ao arbitral que ocorreu no auditório da sede da Câmara de Dirigentes Lojistas. M.A.


18

O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

TELEVISÃO

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

Zuada da MíDIA Mostrando a cara Quem acompanhou a cobertura da Marcha por Terra e Justiça, na semana passada, viu a quem serve os grandes veículos de comunicação do estado. A monocultura da cana-de-açúcar, que escraviza o povo alagoano, foi defendida com “unhas e dente” por jornalistas, cujo papel social é reproduzir o que a linha editorial dos veículos aos quais trabalham ditam. É uma pena dizer, mas o coronelismo midiático impera em Alagoas. Aqui, latifundiários e pecuaristas também possuem emissoras de tevê, rádios, jornais e portais de notícias. Sendo assim, a

Reforma Agrária sempre será um assunto alvo de análises equivocadas, os movimentos sociais seguirão marginalizados e grande parte da população continuará sendo manipulada diariamente.

Márcio Anastácio - zuadadamidia@odia-al.com.br que a polícia (70,1%) e a imprensa escrita (62%).

Climão Como foi informado por esta coluna, o processo de renovação de quadro no Pajuçara Sistema de Comunicação (PSCOM) não pararia com as últimas demissões. Desta vez, mais três profissionais do sistema foram desligados, entre eles a repórter do Fique Alerta, Chalene Araújo, além de uma produtora e um editor do TNH1 TV. Nos corredores do PSCOM o clima não é dos melhores e já tem até gente recorrendo a remédios controlados para aliviar a tensão.

Reflexo Uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostrou que a imprensa está perdendo, a cada dia, a credibilidade. Componente do 7º Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a pesquisa revelou que é alta a desconfiança em relação aos meios de comunicação: TVs não têm a confiança de 71%, percentual maior

VOCÊ VIU? Comemorando o dia do radialista, em 7 de novembro, o prêmio Odete Pacheco de Jornalismo e Radialismo, homenageou os profissionais que mais contribuíram para a comunicação alagoana e se destacaram durante este ano. Entre os premiados estiveram Edson Moura, Humberto Maia, Gernand Lopes, Floracy Cavalcante e Antonio Torres.

TERÇA

QUARTA

QUINTA

MALHAÇÃO

Ben exige que Antônio se afaste de Anita, e o menino garante que não ficará por muito tempo no casarão. Sofia expõe seu incômodo com a falta de privacidade para Vera, que compreende a filha. Tita diz a Hernandez que não quer se afastar dele ou de Antônio. Sofia mostra o vídeo com o tombo de Antonia nos ensaios do musical, e Vera repreende Meg. Ben se incomoda com as insinuações de Martin para Meg. Hernandez conversa com Antônio sobre seu pai biológico.

Zelândia disfarça e diz que Soraia e Bernardete a convidaram para tomar um café. Maura e Sidney falam sobre o comportamento de Antônio. Bernardete decide cozinhar angu para Caetano. A família comenta sobre o suposto clima entre Martin e Meg e Sofia incita todos a acreditarem que Meg investiu no rapaz. Luciana volta para o casarão. Caetano pensa em Zelândia. Luciana apoia Anita em relação a Ben. Sofia comemora seu plano contra Meg e afirma que irá desmoralizar a menina de vez.

Anita acredita na armação de Antônio contra Hernandez. Vera repreende duramente o comportamento de Meg, que fica sem entender sua reação. Caetano revela para Bernardete que odeia angu. Sidney se lembra de sua infância, quando Maura lhe afirmou que Claudio não gostava dele. Anita conversa com Serguei e Julia sobre Antônio e Hernandez. Com ciúmes da boa atuação de Vera, Ronaldo decide voltar ao trabalho e se surpreende com a promoção do sarau no restaurante.

Meg enfrenta Sofia, e Pedro interrompe a discussão das duas. Luciana decide dividir o quarto com Omar. Giovana apoia Meg, e todos vão para o sarau. Clara esquece seu skate junto à escada do casarão. Antônio incentiva Sidney a conhecer o pai. Serguei e Flaviana ficam juntos às escondidas. Sidney encontra Claudio, que pergunta sobre as cartas que enviou ao filho. O sarau é um sucesso, e Ronaldo parabeniza Vera. Sidney cobra as cartas do pai para Maura, que afirma que o filho deve se afastar de Claudio.

Sofia se desespera e pede ajuda a Não há exibição. Flaviana e Micaela para levar Meg ao hospital. Hernandez tenta ser gentil com Maura. Ronaldo se preocupa em como pagará a multa do restaurante. Sidney conversa com Zelândia sobre as cartas do pai. Vera discute com Ronaldo, que se recusa a aceitar ajuda financeira da esposa, e Omar estranha o comportamento dos dois. Meg afirma que se vingará de Sofia se tiver perdido seu bebê. Ben e Anita se beijam, e ela pede um tempo para pensar em reconciliação.

JOIA RARA

Manfred orienta Valter a manter Volpina calada sobre o que sabe e o banqueiro dá dinheiro para que ela saia da cidade. Mundo tenta convencer Volpina a ir à delegacia denunciar Ernest, mas ela foge. Sílvia garante a Viktor que o filho que está esperando é de Franz. Sílvia confessa a Pilar que quer se vingar de Ernest e provar a inocência de seu pai. Sonan deixa Matilde emocionada ao lhe dar um colar de proteção que trouxe dos Himalaias. Franz aconselha Ernest a visitar Amélia e dizer que não está envolvido no atentado contra Mundo.

Amélia não atende ao pedido de Ernest. Pilar diz a Sílvia que Manfred não é confiável e a aconselha a prestar atenção em Gertrude. Amélia deixa que Zefinha fique em sua casa até encontrar um emprego. Iolanda se oferece para ajudar Mundo a descobrir provas contra Ernest, mas ele a despreza. Amélia vai à mansão buscar Pérola, mas Franz decide que a filha passará a noite com ele. Toni paga a fiança de Odilon com o dinheiro de suas economias.

Amélia e Franz discutem. Ernest flagra Hilda beijando Toni, que se espanta ao saber que ela é filha do milionário. Manfred incentiva Franz a procurar um advogado para tirar a guarda de Pérola de Amélia. Mundo aconselha Toni a esquecer Hilda. Franz acompanha um oficial de justiça à casa de Amélia para entregar o mandado que regulariza o direito de visita de Ernest a Pérola. Sonan aconselha Amélia a perdoar Ernest. Toni e Hilda fazem as pazes e ele a pede em casamento.

Amélia acalma Pérola dizendo que dará um jeito para pagar a escola. Tenpa aconselha Amélia a aceitar a ajuda financeira de Franz. Toni diz a Mundo que vai tirar Hilda da mansão. Amélia consegue um emprego como camareira no cabaré. Silveira diz a Amélia que Pérola não pode frequentar o cabaré ou correrá o risco de perder a guarda da filha. Décio leva um bilhete de Toni para Hilda. Sem querer, Aurora conta para Manfred que Amélia está trabalhando como camareira no cabaré.

Toni diz a Odilon que Décio vai ajudá-lo a libertar Hilda. Franz avisa a Ernest que deixará a mansão e seu trabalho na fábrica. Aurora tira Davi à força da cama e o leva para passear. Sílvia fica inconformada com a saída de Franz de casa. A mando de Manfred, Benito finge que salva Zefinha de um assalto somente para se aproximar da moça. Aurora beija Davi. Franz tenta se reconciliar com Amélia, mas ela o rejeita e afirma que é tarde demais para os dois. Sílvia descobre, no quarto de Gertrude, uma carta escrita por seu pai para Catarina.

Benito oferece a Zefinha um emprego de secretária de Ernest na Fundição Hauser se em troca ela o ajudar a tirar Pérola do cortiço. Franz convence Amélia a aceitar o dinheiro da mensalidade atrasada da escola da filha. Zefinha incentiva Pérola a visitar a mãe no cabaré. Amélia se surpreende ao ver Pérola ali e chama a atenção de Zefinha. Contrariando um pedido de Amélia, Zefinha leva Pérola ao camarim de Aurora e liga para Benito.

ALÉM DO HORIZONTE

Thomaz marca um encontro com André para falar sobre Lili. Priscila surpreende a amiga ao sair da Superintendência da Polícia Federal. Inês confirma a presença de Marcelo na degustação para o bufê do casamento. Celina discute com Kléber para conseguir que ele faça compras para a escola. Nilson tem mais um pesadelo com a floresta. Romildo entrega para Celina as fotos dos casos de morte pela suposta “besta” da floresta. Assis leva Marlon, Paulinha e Joana para dentro da selva.

Lili se desespera com o atropelamento e presta socorro a William. Priscila afirma a Heloísa que sua amiga está preocupada com o casamento. Lili leva William para casa, ao sair do hospital. Thomaz tenta descobrir o que Lili queria com André. Priscila apoia Lili. Sandra se preocupa com William. Heloísa descobre que a filha se envolveu em um acidente. Kléber discute com Celina na sala de aula. Marlon conta para Paulinha sobre sua tia Tereza. Lili não vê um cartão da livraria que Rafa frequenta cair de um dos livros de seu pai.

Marlon e Paulinha fogem na direção oposta à de Joana. Lili revela para William que é noiva. Edu pede que Nilson o leve novamente até os limites da selva. Thomaz pede para Marcelo ficar atento ao comportamento de Lili. Paulinha se sente culpada por ter usado Joana para fugir da onça. Celina se entristece ao saber que quase todos os seus alunos foram impedidos de participar do grupo de estudo. Sandra provoca William ao falar de Lili. Álvaro não vê Lili na sala de Marcelo e o chama para sair.

Marlon e Paulinha pulam do precipício e caem na água, nadando em direção à luz do sol. O vendedor da livraria fotografa William e fala com Líder Jorge. Marlon e Paulinha encontram Assis ao saírem da água. Marcelo fala para Álvaro que vai controlar sua noiva. Lili avisa a Priscila que não vai mais investigar o sumiço de seu pai. Matias pede para Celina deixar Belinha participar do grupo de matemática. João e José fingem estar doentes para se aproximar de Fátima.

Rafa se finge de vendedor e atende Lili. Nilson fica apreensivo com Edu. Lili e Rafa conversam entrosados. Sandra implica com William por ele dormir fora de casa. Líder Jorge dá razão para William ter se escondido e manda que o motoboy continue seguindo. Flávio se preocupa com Rafa. Priscila decide ir com Lili à boate onde Rafa trabalha. Celina comenta com Keila sua estranheza sobre a fortuna de Kléber. José e João tentam fugir da casa de Vó Tita.

Líder Jorge pede para Rafa esperar antes de convidar Lili para a reunião. William pega com o vendedor da livraria o endereço de um novo grupo. O motoboy segue William, sem que ele perceba. Na Comunidade, Marlon e Paulinha se purificam no container de isolamento. Heloísa discute com Lili, e Cacá a consola. Flávio incentiva Júlia a ir a uma festa com seus antigos colegas de escola. Celina se aconselha com os pais de Ednézio para tentar aumentar o número de alunos no grupo de matemática.

Bruno e Márcia chegam ao culto e procuram Efigênio. Elias pede para acompanhar Gina. Ignácio expulsa Carlito, e Valdirene fica arrasada. Gina tenta não se aproximar de Elias. Ordália pensa em ficar com Herbert para afastá-lo de sua filha. Efigênio pede para Bruno levar as fotos impressas. Márcia lembra de algo de seu passado e teme prejudicar Félix. Eron pede para Niko ajudá-lo a pagar a conta de Amarilys no hospital. Joana pede para Marilda trocar o horário de trabalho de Luciano.

Maristela libera a entrada de Márcia no hospital. Simone procura Jacques. Márcia fala para Félix que lembrou de tê-lo visto no bar onde Paloma teve Paulinha. Bruno combina com Efigênio uma maneira para desmascarar Félix. Aline se insinua para Bruno. César avisa ao genro que eles precisam de mais provas para incriminar Félix. Paloma não libera Amarilys de sua conta no hospital, e Eron tem uma ideia para tentar resolver o problema. Félix exige que Jacques se mantenha afastado de Pilar.

Bruno fica nervoso com Félix. César pega a mochila do genro e leva para casa. Bruno não conta para Paloma o que tinha em sua mochila. Ninho fica transtornado por não conseguir arrumar dinheiro. Márcia tenta ser gentil, mas Eudóxia e Murilo a desprezam. Michel liga para Patrícia. Niko deixa Fabrício no colo de Amarilys, e ela quase o derruba. Perséfone tenta disfarçar o desconforto com a dieta. Silvia e Guto vão ao motel. Perséfone desmaia ao cuidar de um paciente e é internada.

Bruno convence Paloma a esperar para saber o que ele esconde. Simone entrega a xícara com a digital de Félix para César. César se revolta com Félix por contratar Anjinho. Vanderlei repreende Perséfone por tentar emagrecer com um regime inadequado. César pede para Assis tentar encontrar as digitais de Félix na echarpe de Paloma. Leila perde a paciência com Natasha. Rafael presenteia Linda. Neide pede para Leila afastar Rafael de Linda. Ninho convence Paulinha a fazer um programa diferente com ele.

Eron e Rafael suspeitam que Aline queira dar um golpe em César. Leila flagra Natasha conversando com Thales e incentiva o rapaz a seduzir a moça para ficar com sua herança. César assina a procuração em nome de Aline. Jayminho sente medo de Amarilys, e Niko estranha seu comportamento. Valdirene esconde Carlito de Ignácio, e Márcia a repreende. Aline fala para Mariah que já sabe como afastar Paloma de César para dar início ao plano de vingança.

Assis insiste que César denuncie Félix. Paloma afirma que Ninho não sairá mais com Paulinha. Ordália decide ficar com Herbert. Gina se despede de Elias. Amarilys fala mal de Niko para Eron. Pilar resolve ir ao casamento de César. Simone leva Adoniran para falar com seu chefe. Félix convence Ninho a comparecer ao casamento de César. Félix acusa Glauce de ser a culpada pela morte da esposa de Bruno. Edith aparece no casamento, e César a destrata. Félix e Glauce convencem Niko a contratar Silvia.

Globo

Globo

Globo

Globo

SEGUNDA

AMOR À VIDA

RESUMO DAS NOVELAS SEXTA

SÁBADO


19

O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

DIAutos

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

CEO DO GRUPO PSA confirma novo modelo no país hermano; já para o mercado brasileiro a Peugeot nega

Peugeot 301 substituirá o 207 Passion na Argentina Uol Carros

C

EO do grupo PSA, o executivo Maxime Picat confirmou em entrevista concedida à agência de notícias Automotive News que o sedã compacto Peugeot 301 será lançado em breve na Argentina. Produzido na Espanha e montado sobre a plataforma do 208, também usada pelos Citroën C3 e DS3, o modelo chegará ao mercado hermano para substituir o veterano 207 Passion – recentemente rebatizado de 207 Sedan. O 301 chegará ao país vizinho vindo diretamente da fábrica espanhola de Vigo, sendo equipado sempre com um motor 1.6 16 válvulas de 115 cv. A expectativa

da Peugeot é fazer frente a modelos como Nissan Versa, Renault Logan II, Chevrolet Cobalt, Ford New Fiesta Sedan, entre outros. PEUGEOT 301 NO BRASIL A Peugeot sempre foi questionada sobre o lançamento do 301 no Brasil, mas nunca chegou a confirmar o modelo. De acordo com os executivos franceses, a fábrica de Porto Real (RJ) opera atualmente com capacidade total e não tem condições de receber a produção de mais um modelo além do crossover 2008. Mesmo com a negativa da marca, o fato é que o sedã cairia como uma luva no mercado brasileiro, rivalizando diretamente com os principais três volumes espaçosos vendidos por aqui.


20

O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

PUBLICIDADE

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br


1

O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

CONSTRUIR

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

ADEMI E EXPOLAR se unem para fortalecer marcas das empresas locais

Construtoras promovem 1º Salão do Imóvel de AL Eduardo Leite

Éder Patriota Repórter

V

isando fortalecer o nome das construtoras locais, a Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Alagoas (Ademi), em parceria com a organização da 14ª Expolar, organizará dos dias 8 a 17 de novembro de 2013, o salão do imóvel que comercializará diversos imóveis do Programa Minha Casa Minha Vida, (MCMV) e do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo, (SBPE). Segundo apurou a reportagem de O DIA ALAGOAS, as construtoras participantes do evento estarão comercializando empreendimentos já lançados anteriormente, como

Empreendimentos já lançados, com preço especial, podem ser adquiridos no salão

é o caso dos edifícios Gulandí, que está sendo construído no Barro Duro, e Figueiras, no Tabuleiro do Martins, ambos da construtora Arquitec. Os empreendimentos contam com inúmeros dife-

renciais, entre eles a proximidade com as principais vias urbanas e supermercados da capital. A 14ª Expolar e o 1º Salão do Imóvel acontecem no Centro de Convenções, em Jaraguá.


2

O DIA ALAGOAS l 10 a 1

PUBLICIDADE


16 de novembro I 2013

3 redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br


4

O DIA ALAGOAS l 10 a 16 de novembro I 2013

CONSTRUIR

redação 82 3023.2092 e-mail redacao@odia-al.com.br

Empresários destacam empreendimento à venda no salão O sócio-administrador da Arquitec, João Rocha, conta que a sua empresa comercializará dois empreendimentos durante os 10 dias do evento. “Estamos comercializando 40 unidades das 160 que estão sendo construídas do Edifício Gulandí que se localiza no Barro Duro e lançaremos o edifício Figueiras, que será no Tabuleiro do Martins contendo

228 unidades”, citou. Em relação aos preços dos empreendimentos, Rocha afirmou que existem as unidades restantes do Gulandí serão financiadas pelo Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo, (SBPE), que custa entre R$ 170 e 200 mil; contudo 80% das unidades no Figueiras será pelo Minha Casa Minha Vida, (MCMV), custará entre R$ 120

e 160 mil e as 20% restantes, ou seja, as unidades construídas no nono e décimo andar pelo SBPE custarão R$ 175 mil”. Sobre os principais diferenciais do Figueiras, o empresário destacou os seguintes: proximidade com escolas, supermercados, principais vias urbanas, unidades de saúde, shopping Center e a universidade federal- o qual

fará a pessoa ter uma grande facilidade de resolver a sua vida diariamente. “No empreendimento existirá garagem no pilotis e subsolo, gerador próprio, gás canalizado, água própria, estação de tratamento de esgoto, selo de eficiência energética e aquecimento do chuveiro por meio da energia solar, sensor de presença nas áreas comuns, salão de festas,

piscina adulto e infantil, playground, elevador social e de serviço”. Em relação ao tamanho das unidades, Rocha disse que todas as unidades terão suíteas de três quartos terão 60 metros quadrados e as de dois 50 metros- sendo que as obras do empreendimento começam no primeiro semestre do ano de 2014. E.P.

Edifício La Fenice será lançado no evento pela GPS Já o diretor de planejamento da GPS Empreendimentos, José Mauricio Brêda, afirmou que a sua empresa lançará durante o evento o edifício La Fenice, que será construído no Pinheiro, terá 124 unidades, sendo 28 com 51,59m², 27 com 53,45m², 42 com 53,54m² com dois quartos e 27 unidades com 66,71m² com três quartos. “O La Fenice

terá vagas de garagem para todas as unidades, fachada revestida em cerâmica e duas áreas de lazer, brinquedoteca, home cine, sala de estudos, fitness, espaço gourmet, além de piscina, mirante na cobertura e campinho de futebol”, disse. Brêda lembra que durante o evento, a empresa comerciali-

zará as unidades de dois quartos a partir de R$ 160 mil e as unidades de 3 quartos a partir de R$ 224 mil, com as facilidades do financiamento bancário e algumas unidades estão enquadradas no Programa Minha Casa, Minha Vida . Os 20 primeiros compradores do empreendimento ganharão os armários da cozinha. E.P.

Possibilidade de encontrar imóvel dos sonhos Pa r a a c o r r e t o r a d e imóveis, Thais Mascarenhas, a variedade de produtos oferecidos pelas construtoras faz com que o cliente tenha maior possibilidade de encontrar o imóvel dos seus sonhos mais facilmente. “A oportunidade de ofertas de brindes de alto valor, como dar por uma cozinha completa a um desconto

bem vantajoso são aspectos bastante atrativos para se comprar um imóvel durante o evento”, explicou. Em relação ao excesso de ofertas existente no mercado imobiliário alagoano, a corretora afirmou que quanto maior a oferta, melhor é a oportunidade de um bom negócio para o cliente.

PARTICIPANTES DO EVENTO As construtoras que comercializarão empreendimentos durante os 10 dias do salão do imóvel, são os seguintes: Arquitec, Contrato, Cony, GPS, Sauer, Somart e Telesilalém das instituições bancárias Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil e imobiliárias parceiras. E.P.

O DIA ALAGOAS - Ano 1 - nº 037  

Alagoas l 10 a 16 de novembro I ano 01 I número 037 l 2013 O DIA ALAGOAS é um jornal semanário, no formato berliner, com circulação aos dom...