Page 1

JORNAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CANAS DE SENHORIM

Nº 38, Ano XIX

março 2019

Corta-Mato Nacional

6

1º lugar no Boccia 11

P. 2

Carnaval dos Jardins de Infância e 1º Ciclo 15

Carnaval do 2ºe 3º ciclo e Secundário

19


O MOCHO

março 2019

EDITORIAL António Cunha, Diretor

O nosso agrupamento repetiu resultados de excelência nos rankings das provas exames nacionais de 2018, à semelhança de outros anos. O 9º ano surge nos primeiros lugares a nível distrital e tem um resultado invejável a nível nacional. O Ensino Secundário apresenta um índice de reprovações residual nos alunos que foram a exame; tem ótimos resultados a nível nacional nas várias disciplinas e repete a proeza de ser a melhor escola pública no exame nacional de matemática! Para além das provas / exames nacionais, realçam-se

variadíssimos

outros

resultados,

nomeadamente a nível desportivo, da LITERACIA 3Di - o desafio pelo conhecimento e noutras atividades diversas, em que temos de destacar o Carnaval pela numerosa participação, pelo brilho, pela excelente organização e pela alegria dos alunos de todos os ciclos: pré-escolar, 1º, 2º e 3ºCEB e Ensino Secundário (regular e profissional). É esta dinâmica, já “entranhada” nos alunos e professores, que nos enche de orgulho e nos entusiasma, dia após dia, no regresso à escola!!

2


O MOCHO

março 2019

“Prémio Académico José Augusto Fonseca” A 2ª Sessão Solene de Entrega do Prémio Académico José Augusto Fonseca decorreu nas instalações da Escola Primária de Lapa do Lobo, no dia 10 de Janeiro de 2019. Nesta cerimónia estiveram pais, familiares, alunos, o Diretor do Agrupamento de Escolas de Canas de Senhorim, a Subdiretora do referido Agrupamento e Professora Isabel Pereira. Os premiados 2017/2018 do “Prémio Académico José Augusto Fonseca foram os seguintes alunos: 1º Lugar – Diogo Marques 2º Lugar – Simão Martins 3º Lugar – Artur Fonseca Muitos parabéns a todos!

Reportagem Fotográfica: Óscar Marques

3


O MOCHO

março 2019

Atividades experimentais no Jardim de Infância de Lapa do Lobo No Jardim de Infância as atividades são bastante variadas, entre elas temos as aulas da mala da ciência, dadas pela Educadora Hélia. Hoje foi dia de experimentarmos a mistura de água com farinha Maizena. (amido de milho). Juntamos água e farinha em 3 recipientes de plástico. Misturamos bem e observamos que a mistura ficava sólida no fundo do recipiente e, quando apertávamos com força a massa, ela era dura, mas ao levantarmos a massa, abrindo as mãos, ela escorria passando de sólida a líquida. Foi muito divertido e gostámos muito.

4


O MOCHO

março 2019

Corta-Mato No passado dia 28 de janeiro, em Viseu, realizou-se a 2ª edição do Corta-Mato campeonato distrital, fase regional. O nosso agrupamento esteve representado por muitos alunos, de diferentes escalões, desde os infantis aos juniores, e que participaram neste grande desafio com distinção. INFANTIS A FEMININOS Leonor Castanheira Abrantes Maria João Santos Mendes Madalena da Silva Ferreira Madalena Isabel Santos INFANTIS A MASCULINOS David Marques João Pedro F. Valério Simão dos Santos Tavares Manuel Moreira Loureiro Gonçalo Leal INFANTIS B FEMININOS Bárbara Guerra Maria Emília Ferrão Guerra Marta Amaral Laura Figueiredo Lourenço Ana Rita Campos INFANTIS B MASCULINOS Guilherme Barros Leandro Gaele Vieira da Silva Tomás Póvoas Morais Diogo Filipe Silva INICIADOS FEMININOS Beatriz Correia Mariana Rita Costa Matilde Fernandes Mariana Rosa Mariana Raquel Costa INICIADOS MASCULINOS Marco Nisa Guilherme Borges Bruno Filipe Vicente Fonte Pedro Pratas JUVENIS FEMININOS Maria Barros Mónica Guerra Lara Jose Pina Isabel Amaral JUVENIS MASCULINOS Daniel Costa Gonçalo Lopes JUNIORES MASCULINOS José Torres Pedro Fernandes

Ano 4 4 4 5 Ano 5 5 5 5 5 Ano 5 5 7 6 6 Ano 6 6 6 6 Ano 9 9 9 8 9 Ano 8 8 7 9 8 Ano 11 8 9 10 Ano 10 12 Ano 11 12

5

Turma F G G A Turma A A B A A Turma B B C B A Turma A A A B Turma B A B B A Turma A A C B A Turma A B A Est Turma Desp A Turma Desp A

Número 11 7 6 11 Número 5 9 23 12 6 Número 5 18 12 14 1 Número 8 10 17 8 Número 2 17 18 12 16 Número 13 9 5 23 15 Número 16 15 10 8 Número 1 15 Número 4 21


O MOCHO

março 2019

Competição Nacional de Corta-Mato Nos passados dias 21 e 22 de Fevereiro, os alunos da nossa escola Beatriz Correia do 9ºA e Guilherme Barros do 8ºA, juntamente com o Professor João Paulo Correia, deslocaramse até à Marinha Grande, onde fizeram parte da Comitiva da Coordenação Local do Desporto Escolar de Viseu, no Campeonato Nacional Escolar de Corta Mato, e obtiveram resultados positivos e honrosos nas respetivas provas (Iniciados Fem. e Masc.). Nesta Competição Nacional estiveram cerca de 1400 alunos e professores, que representam as 5 Coordenações Regionais (Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo; Alentejo e Algarve) e das Regiões Autónomas dos Açores e Madeira. Parabéns a todos!!!

6


O MOCHO

março 2019

Basquetebol 3x3 A atividade do Basquetebol 3x3 realizou-se no dia 13 de fevereiro e contou com a participação de 13 equipas, 52 alunos, de todos os escalões. Esta atividade decorreu conforme o planeado com grande motivação e empenho por parte dos alunos e professores. Os árbitros desta atividade foram os alunos de desporto do 10 e 11º ano. De um modo geral pareceu-nos que todos os intervenientes apreciaram a atividade tendo demonstrado grande interesse e participação.

.

7


O MOCHO

março 2019

MARAVILHAS da NATUREZA - III Montanhas Zhangye Danxia (China) – Como todas as montanhas, estas também foram edificadas pela mãe Natureza há milhões de anos e constituem o Parque Geológico com o mesmo nome. O que se contempla hoje, a partir de várias plataformas panorâmicas, resulta do movimento das placas tectónicas e do desgaste que o material rochoso sofreu. O estriamento e a diferente coloração das rochas resultam da sua composição e da compressão sofrida ao longo do tempo devido aos constantes movimentos da crosta terrestre. O vento, a chuva, etc, ao erodirem as rochas, colocaram a descoberto esta paleta de cores e formas. Em 2010, foi declarado pela UNESCO como Património Cultural da Humanidade. Árvore de Pedra (Bolívia) – É uma formação geomorfológica resultante da ação conjunta do vento e da areia que desgastou, com mais intensidade, a base rochosa ao longo de milhares de anos. A erosão eólica é muito acentuada no Altiplano Boliviano situado entre os 3600 e os 5 mil metros de altitude. Este monólito, em forma de cogumelo, tem aproximadamente 5 metros de altura e evidencia-se das restantes rochas vulcânicas circundantes. Está declarada monumento natural da Bolívia. Double Arch (EUA) – Este duplo arco rochoso é uma das, aproximadamente, 2 mil formações naturais existentes no Arches National Park, no estado de Utah que foram esculpidas pelos agentes de geodinâmica externa. Os arcos são o resultado da atuação do vento e da água nas fraturas da rocha que removeram, por baixo, os materiais mais brandos deixando a descoberto a curvatura da rocha mais dura que estava por cima. A combinação das forças destes elementos desgastou, ao longo de milhões de anos, o arenito depositado por cima de uma espessa camada de sal, há cerca de 300 milhões de anos, numa sequência regressiva / transgressiva, oriunda de um mar que secou. Professor Augusto Pinto

8


O MOCHO

março 2019

Projeto “Escolas em Transição” Elaboração de um “móbile de inverno” No dia 11 de janeiro, a Sr.ª Carla Costa, mãe do Daniel, esteve na Escola Básica do Fojo, para desenvolver uma atividade de educação artística com os alunos da turma 4.º F. No desenvolvimento da referida atividade, colaboraram as professoras Carolina Barros e Isabel Ribeiro. Iniciou-se a atividade com um diálogo sobre a estação do inverno, fazendo referência às características próprias da mesma: o tempo frio, agasalhos, desportos, conforto com aquecimento… A Sr.ª Carla apresentou diversos materiais, como: paus de gelado, fio, “eva”, marcadores, cola, giz, lápis de cera, entre outros. Propôs aos alunos a construção de um “móbile de inverno” com elementos bem representativos da época, como a neve e o boneco de neve. Todos ficaram entusiasmados com a ideia e puseram mãos à obra. Começaram por aprender a montar uma “estrela de neve”, cruzando e colando os paus de gelado. Depois foi pintada com giz e /ou lápis de cera. Seguidamente, montaram um boneco de neve colando alguns paus de gelado na vertical e um na horizontal para formar o chapéu. A decoração do mesmo foi ao critério de cada um, dando asas à sua criatividade. Com paus de gelados, também montaram um portaretratos (com uma foto do aluno), para o seu trabalho ficar mais personalizado. Para interligar todas estas montagens (“estrela de neve”, boneco de neve e porta-retratos) foi colado um fio na vertical e feito um laço para pendurar o trabalho. No final todos admiraram a suas pequenas criações artísticas e sentiram-se deveras satisfeitos com o seu desempenho.

9


O MOCHO

março 2019 .Projeto

“Escolas Em Transição”

Primeiros Socorros No dia 23 de janeiro, a Enfermeira Carla Henriques, Encarregada de Educação do Tiago, esteve na Escola Básica do Fojo, para desenvolver uma apresentação sobre os Primeiros Socorros aos alunos do 4.º F. Estiveram presentes na sessão as professoras Carolina Barros e Marisa Lourenço. A Enfermeira Carla Henriques mostrou um PowerPoint, no qual se aprofundavam as medidas aplicadas na ajuda a uma pessoa que tenha sofrido um acidente. O entusiasmo dos alunos era notório, não só por partilharem alguns conhecimentos acerca das regras básicas, assim como, para contarem histórias sobre o assunto. Na sessão foram abordados vários conteúdos, tais como: Corpo estranho: olhos, ouvidos, nariz ou boca (orofaringe) Engasgamento/ Asfixia Desmaio/Perda de consciência Entorse/ Fratura (Lesão músculo-esquelética) Hemorragia nasal (epistáxis) Ferida Queimadura Mordedura Picada Foi uma sessão riquíssima, uma vez que é uma temática que devemos ter sempre em consideração para sabermos atuar em caso de acidente, tentando manter a calma, acima de tudo! A troca de experiências também foi um momento importante para tomarmos consciência do que fazemos bem e menos bem.

10


O MOCHO

março 2019

2ª Concentração de Boccia No passado dia 20 de fevereiro, o nosso agrupamento ficou em 1º lugar na 2ª Concentração de Boccia, que decorreu no Agrupamento de Escolas do Caramulo. O Boccia é um desporto misto, que pode ser jogado individualmente, em pares ou por equipas de três jogadores. É um desporto praticado por atletas portadores de paralisia cerebral e outras deficiências motoras. Este desporto requer dos jogadores muita concentração, coordenação, controlo muscular, precisão, trabalho de equipa, cooperação e estratégia. Muitos parabéns!!

.

11


O MOCHO

março 2019

Histórias da Ajudaris No passado dia 20 de fevereiro, decorreu nosso Agrupamento, a cerimónia oficial da entrega do livro de Histórias da Ajudaris. Os Jardins de Infância de Vale de Madeiros, Aguieira e Lapa do Lobo participaram no projeto Ajudaris, com histórias escritas coletivamente pelas crianças sob orientação dos seus educadores, subordinadas ao tema Natureza, e foram selecionados (num Concurso Nacional!!) como estabelecimentos de ensino solidários! O projeto “Histórias da Ajudaris” é um projeto que promove a leitura, a escrita, a arte e a solidariedade. Cada história conta com um ilustrador solidário que colhe inspiração na história que lhe foi atribuída, dando cor e vida às suas personagens e cenários de um livro, que irá contribuir para sorrisos de crianças, jovens e adultos carenciados

LIVROS À SOLTA O Projeto Livros à Solta visa proporcionar o prazer da leitura, com muita facilidade. É fácil e gratuito! Basta ir ao Ponto do Projeto, ESCOLHER o livro com o tema preferido, LEVÁLO para casa e LER, LER… Depois, DEVOLVÊ-LO no mesmo ponto. Também podemos contribuir… trazendo um livro de casa e colocando-o numa das estantes. Desta forma, estaremos a dar-lhe uma nova vida! Boas Leituras!!

12


O MOCHO

março 2019

English Tea Os alunos do 8º e 9º ano tiveram a agradável experiência de provar o famoso Bristish Tea. Cada aluno trouxe a sua caneca e algumas turmas até contribuíram com "cupcakes e "scones" caseiros. Alguns corajosos acrescentaram leite ao maravilhoso chá. Os alunos gostaram e professora também!! Uma iniciativa a repetir!

.

13


O MOCHO

Também os

março 2019

alunos da Unidade apreciaram esta agradável experiência. Os alunos adoraram!!

14


O MOCHO

março 2019

Carnaval dos Jardins de Infância e 1º Ciclo

15


O MOCHO

marรงo 2019

16


O MOCHO

marรงo 2019

17


O MOCHO

marรงo 2019

18


O MOCHO

marรงo 2019

Carnaval do 2ยบe 3ยบ ciclo e Secundรกrio

19


O MOCHO

marรงo 2019

20


O MOCHO

marรงo 2019

21


O MOCHO

marรงo 2019

22


O MOCHO

marรงo 2019

23


O MOCHO

março 2019

Crepes—La Chandeleur

24


O MOCHO

marรงo 2019

Sรฃo Valentim .

25


O MOCHO

março 2019

Notícias sobre a visita de Estudo do 5º ano a Viseu Notícia sobre a Visita à ETAR Viseu Sul Os alunos do 5ºA e 5ºB participaram na Visita de Estudo a Viseu que incluiu uma ida à ETAR Viseu Sul. Quando entrámos fomos acompanhados pela Sra. Engenheira que nos mostrou a ETAR. Tivemos de ter alguns cuidados por causa dos poços dos odores e dos ácidos. Observámos as máquinas, as estruturas, os potes dos ácidos, as fontes de painéis solares e as

máquinas

que

libertavam

alguns vapores. A Sra. Engenheira falounos sobre os processos da água e sobre os seus tratamentos. Alguns colegas e professores tiveram algumas curiosidades sobre a matéria e aprendemos novos recursos. Observámos também os processos da transformação dos resíduos, como por exemplo: resíduos maiores, para retirar a matéria orgânica que existe infelizmente na água, e os poços de água residual. Lá também havia painéis solares que davam choques elétricos. Visualizamos também dois vídeos sobre a ETAR e a ETA. No final colocamos algumas perguntas sobre os vídeos e, como lembrança, ofereceram-nos uma garrafa de água. Gostámos muito de conhecer uma ETAR. Texto elaborado pelos alunos do 5º B: Ana Santos, Barbara Maia e Rodrigo Freitas.

26


O MOCHO

março 2019

A visita à E.T.A.R Os alunos do 5º ano, no dia 11 de fevereiro de 2019, foram visitar uma E.T.A.R (estação de tratamento de águas residuais) em Viseu Sul. Na E.T.A.R era preciso tomar muito cuidado, pois havia muitos resíduos, gases e ácidos, tal como o ácido sulfúrico. Ao visitarem a E.T.A.R, os alunos aprenderam várias coisas. Uma delas foi qual a função de uma estação de tratamento de águas residuais, que é buscar a água aos rios, lagos e mares para tratá-la e tornála potável para depois a encaminhar para as nossas casas. E ainda apren-

deram como melhorar a qualidades dessas águas. Depois dessa visita a E.T.A.R, os alunos assistiram a dois vídeos: um sobre a E.T.A.R e um outro sobre a E.T.A, ambas em Viseu. No final da visita, deramlhes uma garrafa.

Texto elaborado pelos alunos do 5º B: Duarte, Dinis e Ana Maria.

27


O MOCHO

março 2019

Visita de estudo à ETAR Viseu Sul No dia 11-02-2019, os 5ºs anos fizeram uma visita de estudo à ETAR Viseu Sul. Quando lá chegaram, logo a entrada, viram uma conduta que leva a água para o tratamento. De seguida, viram uma colher gigante que serve para retirar todo o lixo que fica no fundo. A seguir, a água passa por grades que retêm todo o lixo que sobra, de maior dimensões, e ao fim desse tratamento, a água vai ter aos tanques, onde são retiradas partículas sólidas e lamas. Estas vão para o misturador

de

lamas,

depois são extraídas para tanques de ferro. De seguida, a água é levada para a colocação de produtos químicos (Hipoclorito de Sódio, Bissulfito de Sódio, Ácido Cítrico e Ácido Sulfúrico). Durante a visita viram painéis solares e tanques com produtos químicos. Estes são alguns dos avisos que por lá surgem:

Texto elaborado pelos alunos do 5º B: iriam, Inês, Luana e Carolina.

28


O MOCHO

março 2019

ETAR Viseu Sul Os alunos das turmas do 5ºano, no dia 11 de Fevereiro, realizaram uma visita de estudo, na qual estava incluída a passagem pela ETAR de Viseu Sul. A visita foi guiada por uma Engenheira da ETAR, que começou por lhes explicar o que era uma ETAR. A água que usamos diariamente, depois de utilizada fica imprópria para consumo e é rejeitada, passando a chamar-se água residual urbana e, geralmente, é despejada para o esgoto e encaminhada para uma Estação de Tratamento de Água Residuais (ETAR). Uma ETAR funciona como uma fábrica que usa a água residual como matéria – prima, sujeitandoa a diferentes processos de transformação. Inicialmente, as águas residuais chegam à ETAR através de uma rede de esgotos, onde são sujeitas a um pré-tratamento para remoção dos sólidos maiores, de gorduras e de areias através de grades técnicas, que são atiradas para microtamisadores. Estas águas já pré tratadas são reencaminhadas para tanques, que são os reatores biológicos, onde serão adicionados reagentes resultando num tratamento químico e biológico. Na fase final, entra em ação a tecnologia única e inovadora, que destaca a ETAR Viseu Sul de todas as outras, que é a utilização de membranas de purificação muito finas. Esses filtros de dimensão invisível ao ser humano de 0,004 mm, que estão submersas num tanque bloqueiam os vírus ainda presentes na água deixando-a em condições de ser utilizada para fins de rega de jardins e lavagem de exteriores. Esta tecnologia é extremamente cara pois cada membrana custa cerca de 2 milhões de euros. As “lamas em excesso” são enviadas para um depósito subterrâneo que, quando fica cheio, são enviadas para a espessadora. Esta e a centrífuga são máquinas que funcionam com produtos tipo “farinha” que separam a lama e a água vai desaparecendo, há a desidratação das lamas que vai formando flocos como os do “Nestum”. Estes flocos voltam para a centrífuga onde acontece uma desidratação quase completa, parecendo um “bolo” de lama compacta. Ainda há a possibilidade de remover a água toda e adicionar cal, para estabilizar os micoorganismos ,porque a cal em contacto com a água aquece e mata as bactérias. Depois é colocada nos silos de maior diâmetro e é despejada para camiões.

29


O MOCHO

março 2019

As torres têm uma espécie de “chuveiros” com produtos químicos. O ar entra por baixo e recebe um produto químico em cima através de um “chuveiro” e assim sucessivamente. Quando chega ao fim sai um ar limpo e purificado. Devido à alta tecnologia utilizada por esta ETAR e que a diferencia de todas as outras, a água chega a ser utilizada em fontes decorativas a até em algumas indústrias em períodos de seca extrema. A ETAR é alimentada por 238

painéis

solares fotovoltaicos que enquanto há sol produzem 10% da energia elétrica que a ETAR precisa, apesar de serem precisos muitos mais. Assim, a ETAR de Viseu Sul trouxe muitas mais valias para Viseu e para os seus habitantes contribuindo para a preservação do ambiente. Os alunos aprenderam bastante com a visita e ainda foram prendados com uma garrafa de água.

Trabalho Realizado por alunos do 5ºB: Bárbara Guerra, Emília Guerra e Rodrigo Simões.

30


O MOCHO

março 2019

ETAR Viseu Sul “Fazer das águas poluídas águas passadas.” A Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) Viseu Sul é a mais avançada da Península Ibérica e abriu portas em fevereiro de 2016. Esta infraestrutura abrange 90 mil viseenses, o que corresponde a 70% das águas de Viseu.

31


O MOCHO

marรงo 2019

Trabalho Realizado por alunos do 5ยบA 32


O MOCHO

marรงo 2019

Desdobrรกvel sobre a ETAR

Trabalho Realizado por alunos do 5ยบB: Guilherme e Gustavo 33


O MOCHO

março 2019

Teatro do Príncipe Nabo

34


O MOCHO

marรงo 2019

Teatro do Rapaz de Bronze - 5ยบ A

35


O MOCHO

marรงo 2019

Teatro da Fada Oriana - 5ยบ B

36


O MOCHO

março 2019

Exposições de Marcadores dos alunos do 5º ano sobre as obras “O Rapaz de Bronze” e “A Fada Oriana”

37

Profile for Odete Marques

Jornal "O Mocho" - 3ª edição  

Jornal do Agrupamento

Jornal "O Mocho" - 3ª edição  

Jornal do Agrupamento

Advertisement