Issuu on Google+

O DESPERTAR DESEJA UM FELIZ 2013!

SESSÃO SOLENE DE RECONHECIMENTO DO

MÉRITO ESCOLAR > pp.12-13

Jornal do Centro de Aprendizagem em Comunicação Social do Agrupamento de Escolas Vale d’Este

INAUGURAÇÃO DO CENTRO ESCOLAR DE VIATODOS http://issuu.com/odespertar

RESULTADOS ESCOLARES ANO LETIVO 2011/2012 > pp.6-7

> p.4

X CONCURSO DE

ARTES PLÁSTICAS

> pp.10-11

http://www.facebook.com/jornal.Odespertar

AGRUPAMENTO COM NOVA

DIREÇÃO ANO LETIVO ARRANCA COM ENSINO

SECUNDÁRIO

LAÇO HUMANO NO DIA MUNDIAL DA LUTA CONTRA A SIDA Trimestral - número 68.

janeiro

2013 - Direção: Amália Teixeira - Escola-Sede: Escola Básica e Secundária de Vale D’Este, Viatodos, Barcelos


02

> A ESCOLA E O MEIO

EDITORIAL Terminamos mais um ano que ficou marcado por manifestações, um pouco por todo o país, contra as medidas de austeridade que têm vindo a fazer aumentar problemas económicos e sociais: desemprego, empregos precários, aumento do custo de vida e baixos salários.

SESSÃO SOLENE

ABERTURA DO ANO LETIVO

Vivemos hoje numa sociedade de mudanças bruscas e contínuas, onde Portugal deixou de ser o El Dorado e o país de quimeras para aqueles que, nos anos 90, o procuraram em busca de uma vida melhor. Num cenário pontuado por uma economia frágil e pouco credível, todos sabemos que a Educação deve assumir-se como o verdadeiro motor da sociedade, embora também ela viva momentos difíceis: são os giga-agrupamentos, as megaturmas, o fim das ACND (Formação Cívica, Área de Projeto e Estudo Acompanhado), a crescente exigência e responsabilização dos resultados escolares, a nova reorganização do dia a dia, o crescente ritmo de trabalho e professores, muitos professores desempregados! Todos estaremos, certamente, de acordo, ao afirmar que o progresso de um país só é possível num modelo assente em valores que defendam a realização do Homem enquanto indivíduo, família e sociedade. Ora, a escola insere-se na sociedade e a ela nos chegam todos os problemas. Ela continua (e deve continuar) a ser um poderoso agente de transmissão e de reconstrução de valores. Acreditamos que a nossa escola e todos os seus intervenientes – Comunidade Educativa – têm aqui um papel fundamental, pois a família é o primeiro espaço de socialização a quem cabe incutir valores morais e sociais: amizade, liberdade, respeito, autonomia, cooperação, diálogo, solidariedade, responsabilidade e partilha. A escola é um espaço imprescindível como ponto de encontro entre o individual e o social, sendo o local onde os nossos jovens devem viver e partilhar esses valores. No número 68 d’ O Despertar procuraremos dar nota da verdadeira resposta que os nossos jovens, em harmonia com os demais atores educativos, ousam dar neste tempo em que tantas das nossas verdades parecem ruir como baralhos de cartas. Falamos do dinamismo e do empenho pessoais; da formação/educação; da maturação cívica, atenta e participativa; do crescimento fraterno e solidário. De tudo isso um pouco nesta edição. ficha técnica

> A Direção d’ O Despertar

No dia 4 de setembro, pelas 10 horas, na Escola-Sede do nosso Agrupamento, teve início a abertura de mais um ano letivo, onde estiveram presentes os elementos das diferentes estruturas educativas desta UO: membros da Direção, vereadora do Pelouro da Cultura da CMB, Conselho Geral, representantes do poder local, professores/educadores dos diferentes níveis de ensino, assistentes operacionais e alunos. No seu discurso, o então diretor Fernando Martins fez referência ao percurso de três décadas à frente desta escola, sempre orientado para a satisfação dos seus agentes educativos, para a formação e sucesso dos alunos e para a harmonia

entre todos, que constituem os pilares da visão estratégica deste Agrupamento. Fernando Martins fez ainda referência à inauguração do novo Centro Escolar de Viatodos, assim como à renovação e ampliação da oferta educativa neste ano letivo, com a criação de dois cursos do Ensino Secundário, um científicohumanístico e outro profissional, os quais foram possíveis graças aos esforços conjuntos da DREN, da CMB e da Junta de Freguesia de Viatodos. Terminou referindo que conta com o trabalho sério e empenhado de todos para o sucesso desta nova etapa na vida da Organização.

CMB, Dra. Armandina Saleiro, mostrou-se satisfeita com a abertura do ensino secundário em Viatodos, esperando que, futuramente, venha a ser consolidado e potenciado, apesar do cenário de dificuldade generalizado. A sessão terminou com o discurso do Presidente do Conselho Geral, professor Miguel Fonseca, fazendo um apelo à união e à solidariedade entre todos os agentes educativos, o que, em seu entender, é a principal via para o reforço da identidade escolar, face às mudanças que têm sido introduzidas nas escolas. > O Despertar

A vereadora do Pelouro da Cultura da

O AGRUPAMENTO COM NOVA DIREÇÃO No dia 31 de outubro, por razões de aposentação, cessou as suas funções de diretor desta Unidade Organizacional o professor Fernando Martins. Após um período de transição que deu cumprimento a todo o processo

concursal para a eleição do novo diretor, foi eleito o professor Luís Dias Ramos, que tomou posse no dia 27 de dezembro.

décadas, prestou a esta Escola e a este Agrupamento, desejando-lhe as maiores felicidades nesta nova etapa da sua vida.

O Despertar felicita o novo Diretor e agradece ao Professor Martins toda a dedicação que, ao longo de quase três

Não perca, no próximo número, toda a cobertura sobre o tema. > O Despertar

Propriedade: Agrupamento de Escolas Vale d'Este - Barcelos Sede: Escola Básica e Secundária de Vale D’Este, Viatodos, Barcelos - Rua das Fontainhas, nº 175 - 4775/263 Barcelos - Telf: 252960200; Fax: 252960209 - e-mail: info@eb23-viatodos.rcts.pt/ jornalodespertar@gmail.com Direção: Professora Amália Teixeira Equipa: Professor Pedro Ferreira (paginação), Professores Jorge Pimenta, Joaquim João e Nuno Martins (colaboração). Colaboração da Direção e dos Departamentos. Tiragem: 700 exemplares. Execução Gráfica: Oficinas S. José - Rua do Raio, Braga; Telefone: 253 609 100; e-mail: geral@oficinasaojose.pt


03

> A ESCOLA EM MOVIMENTO

OS NOVOS ALUNOS DO QUINTO ANO NOVA ESCOLA, NOVOS AMIGOS, NOVOS PROFESSORES

Oriundos das 11 escolas das freguesias que compõem o nosso Agrupamento, chegaram à escola, este ano, 110 alunos que foram distribuídos pelas 5 turmas do 5.º ano. À semelhança dos anos anteriores, os alunos foram recebidos pelos seus diretores de turma que, respeitando o calendário desse dia, os acompanharam desde o preenchimento do horário, passando pela tradicional visita à escola e terminando com um lanche.

A

B

D

C Já estou no quinto ano! No dia treze de setembro começaram as aulas e um novo caminho. Ainda durante as férias, quando pensava que ia para uma nova escola, sentia algum receio, pois não sabia bem como iria ser numa escola grande, com tantos alunos. Mas, logo no primeiro dia, conheci novos colegas e simpatizei com eles.

O começo das aulas Eu chamo-me Rúben Barbosa, tenho dez anos e ando no 2.º Ciclo, no 5.º ano, na Escola EB 2/3 Viatodos. Nestes primeiros dias de escola fiquei com stress, mas a minha mãe diz que é normal! Não queria nada que as aulas começassem, porque as férias estavam a ser muito divertidas, mas agora que conheci a escola e os meus novos companheiros, tudo pode ser diferente.

Depois, fui conhecendo os professores e também gostei deles. De início, até podem parecer “maus”, mas na verdade são divertidos e nossos amigos. Também conheci alguns funcionários e foram simpáticos, ajudaram-me no que precisei.

Às vezes tenho medo de me esquecer de comprar as senhas porque há fila na papelaria… Outras vezes fico ansioso por saber o que é a ementa, é que não gosto muito de legumes, apesar de saber que fazem bem e que são

Para mim, este percurso escolar é como um jogo, e estar nesta escola é como passar de nível.

Recordações…

Neste ano letivo, espero continuar a ter boas notas e conseguir chegar ao Quadro de Honra da Escola. Espero que corra tudo bem, não quero perder nada desta emocionante jornada!

Quando cheguei a esta escola, senti que as pessoas me iam gozar ou dizer alguma coisa menos boa. Estava muito ansioso por ver como era a escola e conhecer os novos professores.

> Catarina Cunha, 5.º B

E

O que mais me agradou foi saber que eu e os meus colegas íamos ficar todos juntos. O que mais me desagradou foi pensar que podia não conseguir passar de ano, pois agora aqui é tudo muito mais complicado. Quando nos

importantes para a nossa alimentação. O que mais me agradou nesta escola foi conhecer os professores! Alguns são engraçados, mas não vou dizer quem são… O que mais me desagrada é que nem sempre posso jogar pingue pongue, pois temos que estudar e fazer os testes. Espero conseguir orientar-me nesta nova etapa da minha vida, pois tenho ainda pela frente o 3.º Ciclo e o secundário. > Rúben Barbosa Lopes, 5.º D

apresentamos e começamos a conviver, logo vi e senti que tudo isso podia ser diferente. Fui bem recebido por todos e gostei muito dos professores. As aulas ainda mal começaram e há muita coisa pela frente. Só espero conseguir ser um bom aluno, estudar e poder um dia trabalhar na profissão que desejo. > André Costa Oliveira, 5.º E


04

> A ESCOLA EM MOVIMENTO NOVO ANO LETIVO ABRE COM ENSINO SECUNDÁRIO

MUDANÇA E CONTINUIDADE Uma das principais características do conhecimento e das representações de sentido é a sua mutabilidade, significando tal que nenhuma verdade se faz absoluta, irrefutável ou indiferente à passagem do tempo. Dessa forma, os paradigmas a partir dos quais vamos estabelecendo as nossas formas de organização também se atualizam, reformulam ou transformam totalmente. Também em Educação, um dos grandes motores de desenvolvimento económico, tecnológico e cultural de um país, temos vindo a ser confrontados com transformações de largo espectro, ao longo dos tempos, assim introduzindo uma redefinição de princípios e orientações tão ampla e tão diversa que acaba por ter inevitável impacto na(s) forma(s) de pensar a Escola. Uma das transformações mais sensíveis é a que se prende com a estruturação do ensino obrigatório em Portugal. Com efeito, e só desde a Revolução de Abril, os limites da escolaridade obrigatória mudaram três vezes, tendo começado por ser de seis anos - 6.º ano de escolaridade (esta determinação data de 1964 mas não foi senão em 1979 que se criaram condições

efetivas para a sua implementação real); em 1986 foi alargada para os nove anos (9.º ano, compreendendo os três ciclos do ensino básico), para, já em 2009, se estender até aos doze de escolaridade (12.º ano) ou 18 anos de idade, abrangendo, deste modo, os três primeiros ciclos do ensino básico e o ensino secundário. Não é de hoje que, no Agrupamento de Escolas Vale d’Este, se vem falando na necessidade de se ampliar a oferta educativa. Com efeito, pais, encarregados de educação, alunos e ex-alunos, professores e assistentes operacionais vêm sublinhando a importância de reforçarmos a qualificação escolar e profissional da população do nosso Território Educativo, assim criando condições para fixarmos os nossos jovens a uma terra onde residem, onde grande parte dos pais trabalha e onde cumprem os primeiros anos do seu percurso escolar. Nenhum momento se tornaria tão oportuno quanto este – a alteração do paradigma da escolaridade obrigatória. Depois da criação de Cursos de Educação e Formação (CEF) e de Educação e Formação de Adultos (EFA), numa primeira fase, foi possível, a partir deste ano letivo, incluir na oferta educativa do Agrupamento dois cursos de ensino secundário, um mais

vocacionado para o prosseguimento de estudos (Científico-Humanístico, de Ciências e Tecnologias) e um outro mais orientado para a qualificação profissional dos alunos, privilegiando a sua inserção no mundo do trabalho, ainda que permitindo, também, o prosseguimento de estudos (Curso Profissional, Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos). Tratou-se de um processo delicado e complexo, envolvendo diferentes agentes e diversas sensibilidades que, todavia, acabaria por vingar, sobretudo porque, antes de qualquer outra intenção, visava garantir o melhor para os alunos de toda uma região. As conquistas não são nunca definitivas se as não alimentarmos. Se, por um lado, nos congratulamos com a novidade, por outro não podemos perder a noção da ampliação das responsabilidades para sermos capazes de manter vivo o ensino secundário no Agrupamento, dando força à ideia de que Viatodos procura acompanhar os sinais dos tempos. Como é que isso se faz? Sem fantasmas, sem receios ou temores desmedidos; antes, ano após ano, desenvolvendo um trabalho capaz, sério e responsável que nos garanta, num horizonte temporal tão curto quanto possível, sentir

o ensino secundário como uma certeza e inevitabilidade, uma espécie de ADN educativo de todos nós. Veja-se que a escola foi já (re)conhecida como Ciclo (6 anos); EB 2/3 (três ciclos); aguarda-se que com o tempo, e com a consolidação e o reforço dos cursos de ensino secundário, venha a ser também, para nós, a Escola Secundária. Na designação, essa realidade já conta: Escola Básica e Secundária de Vale d’Este – Viatodos, Barcelos. > Professor Jorge Pimenta

INAUGURAÇÃO DO CENTRO ESCOLAR DE VIATODOS Inaugurado a 12 de setembro de 2012, o Centro Escolar de Viatodos foi pensado para acolher crianças das freguesias de Viatodos, Grimancelos, Minhotães e Monte de Fralães nas valências de Jardim de Infância e 1.º Ciclo do Ensino Básico. Para além destas, foram solicitadas e aceites ainda matrículas de crianças residentes noutras freguesias dos concelhos de Barcelos e Vila Nova de Famalicão.

instalações do Centro Escolar, um serviço de prolongamento que permite que as crianças sejam recebidas na escola a partir das 7h00 e tenham acompanhamento até às 19h30. Por imperativo dos horários dos encarregados de educação, estão inscritos neste serviço quase todos os nossos alunos, embora alguns só o usem pontualmente. Ainda assim, a maioria das crianças permanece na escola entre as 8h30 e as 18h00.

Estão matriculadas nesta unidade educativa 75 crianças em idade pré-escolar, distribuídas por 3 turmas, todas com o número máximo de alunos permitido, e 140 crianças distribuídas por 6 turmas do 1.º ao 4.º ano de escolaridade num total máximo possível de 150 alunos. Contamos com um corpo docente formado por três docentes do Pré-Escolar, seis professores titulares de turma do 1.º Ciclo, uma professora em apoio educativo, uma professora ao abrigo da Educação Especial (3h45m/ semana). Os alunos beneficiam ainda da presença de uma psicóloga durante 8 horas por semana.

Quando questionamos os nossos alunos sobre o que mais gostam no Centro Escolar, a maioria refere as boas condições físicas do espaço e a relação entre alunos e adultos docentes e não docentes.

Este novo espaço escolar é constituído pelas salas de aula, polivalente, biblioteca, cantina e recreio apetrechado com parque infantil. Para além da atividade letiva, funciona ainda, nas

Relativamente ao espaço escolar, as crianças referem que se sentem muito bem nas salas de aula, que são acolhedoras; a biblioteca, apesar de pequena, tem muitos livros interessantes e é um espaço agradável; gostam de lanchar no polivalente e divertemse muito no recreio. A generalidade dos alunos salienta que gostaria de ter uma biblioteca maior onde pudessem partilhar as atividades com outras turmas em simultâneo. Mencionam ainda que seria importante ter cacifos individuais na zona do 1.º ciclo. Os alunos mais velhos referem ainda que a escola está

bem organizada, que os espaços comuns são bonitos e que há material didático que pensam não existir noutras escolas e que lhes permite mais atividades e melhores aprendizagens. Todos os alunos entrevistados no âmbito deste artigo referiram que já fizeram amigos das várias freguesias em todas as turmas e que se sentem bem recebidos neste espaço educativo. De facto, neste momento consideramos que todas as crianças completaram o seu processo de adaptação à nova realidade

escolar e que a integração de todos no novo espaço foi um sucesso. A promoção de momentos de interação entre a Escola, as diversas Juntas de Freguesia, a Associação de Pais e a Comunidade foram fundamentais no referido processo e continua a ser uma das principais apostas do corpo docente a par da prestação de um serviço educativo de qualidade. > O Corpo Docente do CEV


05

> A ESCOLA E O MEIO / ENSINO ESPECIAL

VALE A PENA APOSTAR NA EDUCAÇÃO NESTE TEMPO DE CRISE ouvem que não vale a pena “serem doutores” ou tirarem boas notas, porque em profissões não qualificadas ganham mais. Desta forma, não se estará a desmotivar estes jovens? Seguramente, e mais uma vez, os pais e encarregados de educação devem ter um papel fundamental.

“Aprender é a única coisa de que a mente nunca se cansa, nunca tem medo e nunca se arrepende.” Leonardo da Vinci

Muitos adolescentes não se sentem vinculados à escola, situação que era justificada pelo mau desempenho académico, insucesso escolar, problemas nas amizades, problemas com professores, com pais, em casa, dificuldades comportamentais ou emocionais. Contudo, atualmente, deparamo-nos com um novo cenário: o desemprego acentuado, sobretudo para jovens licenciados, e a partida de jovens qualificados para fora do país;

falamos da emigração. Neste sentido, com este texto, pretendemos alertar pais e alunos para a importância e necessidade de prosseguirem estudos com o propósito de obterem uma maior qualificação, porque, apesar do panorama atual, estudar compensa. Como já diz o ditado, “o saber não ocupa lugar”. Muitos dos nossos alunos vêm demonstrando um elevado desinteresse pela escola porque

Uma primeira dimensão do comportamento parental é o apoio, também designado como suporte, afeto ou envolvimento. Ser apoiante implica ser capaz de responder adequadamente às suas necessidades. Os pais são importantes modelos e a criança e o jovem reproduzem padrões comportamentais, cognitivos e afetivos que observam nos mesmos. Bandura é um dos autores que menciona a importância da observação e imitação de modelos no comportamento humano. Este autor apresenta a Teoria da Aprendizagem Social que assume que a aprendizagem ocorre em contexto social, decorrendo, numa parte significativa, daquilo que o sujeito aprende por imitação,

modelagem ou observacional.

aprendizagem

Segundo o autor, os sujeitos aprendem partindo dos exemplos sociais observados, contudo, a observação de modelos sociais pode levar a vários efeitos no observador: pode ajudá-los a adquirir novos padrões de resposta, pode levá-los a inibir ou facilitar respostas já existentes no seu reportório comportamental, fomentando neles respostas da mesma ordem das quais foram observadas no modelo. Os modelos sociais podem, então, levar a que o sujeito aumente ou diminua a frequência com que manifesta, em algumas situações, determinados comportamentos. Perante isto, é compreensivo que prolifere a descrença na continuidade da escola, porque o nosso país está em crise. Assim, torna-se fulcral que os pais, no seu quotidiano, sejam eles próprios um modelo consistente com aquilo que exigem dos filhos. Por isso, pais, incentivem os filhos a continuar a estudar. Por muito complicado que seja encontrar trabalho no nosso país, por muito

que custe ver os nossos filhos e alunos partirem, vale a pena. Se, há algumas décadas, vimos os nossos pais e avós partirem sem qualquer formação, hoje deparamo-nos com a saída de enfermeiros, que são uma classe valorizada na Europa como os melhores, e arquitetos a partirem para o Brasil, convidados a participar em altos projetos… por isso, partimos como sendo bons profissionais, ganhando mais e, acima de tudo, sentindo-nos realizados a nível profissional. Portanto, vale a pena apostar na educação neste tempo de crise. Como mencionou o Ministro da Educação, Nuno Crato (2012), a educação faz-nos a todos melhores - “melhores cidadãos e melhores pessoas”. Aprender, saber mais, permitenos ter a capacidade de ler e interpretarmos um bom livro, de descobrir curas para doenças, de sermos “melhores”. A educação eleva as pessoas. > Psicóloga Estagiária Eva Miranda

A COMUNICAÇÃO E AS NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS Não há, não, duas folhas iguais em toda a criação. Ou nervura a menos, ou célula a mais, não há, de certeza duas folhas iguais (António Gedeão, 1958 in Teatro do Mundo). Como poderemos nós, professores do século XXI, contornar esta realidade e acabar com o fosso da diferença na nossa realidade escolar? Como poderemos contribuir, significativamente, para um percurso escolar com sucesso de cada um dos nossos alunos de Necessidades Educativas Especais? Como poderemos ajudá-los a quebrar as suas barreiras e erguer novos horizontes? Apesar de sermos um Agrupamento de escolas com diversas realidades, não nos podemos esquecer daqueles cujas necessidades urgem… Por esta razão, hoje é o dia de vos contar como estamos, enquanto comunidade escolar, a tentar mudar a realidade de um aluno. Enquanto professores, o nosso instrumento de trabalho é e será a voz.

Como seria a nossa realidade se não pudéssemos falar? Estaríamos preparados para viver num mundo com silêncio? Atualmente, as novas tecnologias quebraram a barreira do silêncio e, por assim ser, conseguimos imaginar novos mundos… E é um desses novos mundos que, convosco, vamos partilhar. Atualmente, está a ser empregue, numa das escolas do nosso agrupamento, um programa de Comunicação Aumentativa e Alternativa, designadamente o Programa GRID. O Programa GRID consiste num “Sistema de Teclados no Ecrã”, com características que o tornam adequado a alunos com necessidades especiais. Apesar das inúmeras aplicações possíveis deste programa, vamo-nos centralizar nas suas potencialidades de comunicação. O GRID é mais usado na sua valência de sintetizador de fala em português europeu, pelo que o utilizador do programa poderá não só escrever autonomamente, como seguidamente

falar aquilo que escreveu. De referir que é também possível, através de voz sintetizada, produzir frases e introduzilas nas conversações, permitindo assim, ao aluno que não fala, comunicar com um interlocutor, através do computador. Este programa, pequena maravilha das tecnologias de informação, permite ao aluno programar a sua comunicação. Através de várias imagens, escolhidas para a realidade deste, poderá construir frases que, depois, serão enunciadas. Deste modo, deixa de ser necessário tentar decifrar o que quererá este aluno transmitir-nos. Será que está triste ou estará apenas zangado? Está com sede, mas quererá água ou sumo? Está doente, mas o que será que lhe doí? Perguntas simples do nosso quotidiano que para este aluno não são respondidas facilmente. É difícil imaginar como

será este mundo tão diferente do nosso. Mas, na realidade, já não é assim tão diferente… Em conjunto, estamos a desbravar as barreiras do silêncio e a criar mundos cheios de sons, utilizando, neste percurso, o Programa GRID. Restanos, agora, contar o verdadeiro segredo desta história: a vontade de querer falar. A persistência não tem limites e muito menos idade e, nós, professores e adultos, podemos sempre aprender a não desistir, quando olhamos para pequenos alunos, que, todos os dias, nos ensinam que temos de acreditar e nunca desistir. Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós (Exupéry). > Professores de Educação Especial


06

> A ESCOLA E O MEIO

RESULTADOS ESCOLARES - ano letivo 2011/2012 O Agrupamento de Escolas Vale D’ Este – Barcelos tem vindo a desenvolver a sua ação educativa dentro de lógicas de compromisso e de responsabilidade partilhada, com grande dedicação e empenho dos seus atores educativos, muito especialmente de todos os docentes, visando alcançar índices de maior eficácia, de produtividade, de modernidade e de desenvolvimento estrutural integrado e sustentado. Nesta perspetiva, a Missão do Agrupamento de Escolas Vale D’ Este – Barcelos, conforme o preceituado no seu

documento normativo, visa prestar à sua comunidade um serviço educativo de qualidade, dentro de uma perspetiva de construção da confiança social, assente na participação, na solidariedade, na eficácia, no rigor, na exigência e na referência educativa. Concomitantemente, a sua Visão Estratégica, também preconizada no respetivo normativo, visa a construção de um Agrupamento de referência pela satisfação dos alunos e da comunidade, pela formação e sucesso dos alunos e pela qualidade do seu ambiente interno e harmonia com o meio envolvente.

É dentro destes referenciais que esta Unidade Organizacional tem vindo, ano após ano, a afirmar-se, cada vez mais, na construção das suas políticas educativas, dentro de uma cultura de gestão participativa e de harmonia entre todos os atores da comunidade educativa, reconhecida pelas entidades competentes com a inclusão do Ensino Secundário nesta Unidade Orgânica, conduzindo a resultados que a dignificam, conforme a seguir se apresenta, o que nos deixa extremamente satisfeitos, muito orgulhosos do trabalho desenvolvido e motivados para continuar a nossa “obra”.

I - AVALIAÇÃO INTERNA

II - AVALIAÇÃO EXTERNA

PRÉ-ESCOLAR

• Verifica-se a obtenção de excelentes resultados – 100% de sucesso; • O indicador de sucesso foi atingido. Pré-Escolar nº Sucesso alunos / Alunos

Idade

%

Aproveitamento Insuficiente / Alunos

%

3 anos

74

74

100

0

0

4 anos

99

99

100

0

0

5 anos

136

136

100

0

0

TOTAL

309

309

100

0

0

I CICLO

• Verifica-se a obtenção de Muito Bons resultados – 98% de sucesso; • O indicador de sucesso foi atingido. I CICLO Nível

nº alunos

%

Não Aprovados

Aprovados

%

1.º ano

123

123

100

0

0

2.º ano

141

133

94

8 (a)

6

3.º ano

152

152

100

0

0

4.º ano

150

149

99

1 (a)

1

TOTAL

566

557

98

9

2

- (a) Destes 1 aluno é NEE; II CICLO

• Verifica-se a obtenção de Excelentes resultados – 97% de sucesso; • O indicador de sucesso foi atingido. II CICLO Nível

nº alunos

%

Não Aprovados

Aprovados

%

5.º ano

165

164

99

1

1

6.º ano

144

136

94

0 (cf) + 8 (ce)

6

TOTAL

309

300

97

9

3

ESCOLA SEDE

• Verifica-se a obtenção de Excelentes resultados – 96% de sucesso; • Observa-se, deste modo, uma descida da taxa de insucesso, relativamente ao ano transato, de 6% (10% para 4%).

III CICLO Nível

nº alunos

Aprovados

%

Não Aprovados

%

7.º ano

131

123

94

8

6

8.º ano

115

111

97

4

3

9.º ano

121

114

94

5(cf) + 2(ce)

6

TOTAL

367

348

95

19

5

Prova de Aferição - 2011/2012 (em percentagem) 91

80

Sucesso Insucesso

Escola Sede I e II Ciclos

nº alunos

Aprovados

%

Não Aprovados

%

TOTAL

676

648

96

28

4

AGRUPAMENTO

• Verifica-se a obtenção de Excelentes resultados – 97% de sucesso; • A taxa de insucesso, comparada com a do ano transato, desceu de 6% para 3%. Agrupamento I, II e III Ciclos

nº alunos

Aprovados

%

Não Aprovados

%

TOTAL

1242

1205

97

37

3

20

9

Nacional

Agrupamento

GRÁFICO 2 A observação do gráfico 2, relativo ao estudo comparativo dos resultados obtidos a Língua Portuguesa nas Provas de Aferição do 4.º ano, no ano letivo transato, permite-nos concluir que estamos perante Muito Bons resultados, já que a percentagem de sucesso se situa substancialmente acima da média nacional (diferencial de 11%) e, consequentemente, a taxa de insucesso situa-se bastante abaixo daquela que se verifica a nível nacional (9% contra 20%). B - Matemática

Da observação do conjunto de tabelas apresentadas, verifica-se que os resultados obtidos foram extremamente satisfatórios, visto apresentarem, por um lado, taxas de sucesso superando os indicadores perspetivados e, por outro, uma redução das percentagens de insucesso global, no que se refere à escola-sede e ao Agrupamento, comparando estes indicadores com os do ano transato. Da informação explanada observa-se, de igual modo, que as percentagens de sucesso se encontram compreendidas entre os 96% e os 100%, o que é francamente Muito Bom. II - Análise comparativa do 3.º Momento de Avaliação nos últimos 7 anos letivos (em percentagem) 92

95

88

92

91

96

90

Sucesso Insucesso

III CICLO

• Verifica-se a obtenção de Muito Bons resultados – 95% de sucesso; • O indicador de sucesso foi superado, pois estava fixado nos 93%.

1- Provas de Aferição – 4.º Ano A - Língua Portuguesa

8

12

5

8

9

10

4

2005/06 2006/07 2007/08 2008/09 2009/10 2010/11 2011/12

GRÁFICO 1 A análise do gráfico 1 permite-nos efetuar um estudo comparativo dos resultados globais do Agrupamento alcançados, ao longo dos últimos 7 anos, em termos de avaliação interna. Assim, verificamos que o ano letivo transato (2011/2012) foi o ano de maior sucesso escolar o que é um Excelente resultado.

Prova de Aferição - 2011/2012 (em percentagem) 89 57

Sucesso Insucesso

43 11 Nacional

Agrupamento

GRÁFICO 3 Com base nas informações recolhidas a partir do gráfico 3, relativo aos resultados obtidos a Matemática nas Provas de Aferição do 4.º ano, no ano letivo transato, consideramos estar perante Excelentes resultados, dado verificarse a existência de um sucesso substancialmente superior ao da média nacional (diferencial de 32%) e, consequentemente, observa-se que a taxa de insucesso se situa bastante abaixo daquela que se verifica a nível nacional (11% contra 43%). 2 - Provas Finais – 6.º Ano A - Língua Portuguesa Prova Final - 2011/2012 (em percentagem) 86

76

Sucesso Insucesso

24 Nacional

14 Agrupamento

GRÁFICO 4


07

> A ESCOLA E O MEIO

A análise do gráfico 4, relativo ao estudo comparativo dos resultados obtidos a Língua Portuguesa nas Provas Finais do 6.º ano, no ano letivo transato, permite-nos concluir que, embora a taxa de sucesso se situe nos 86%, estamos perante Bons resultados. Verifica-se, pois, a existência de um sucesso escolar, nessas provas, substancialmente acima da média nacional (diferencial de 10%) e, consequentemente, observa-se que a taxa de insucesso escolar se situa bastante abaixo daquela que se regista a nível nacional (14% contra 24%). B - Matemática Prova Final - 2011/2012 (em percentagem) 61

56 44

39

Nacional

Sucesso Insucesso

Agrupamento

A observação do gráfico 5, relativo ao estudo comparativo dos resultados obtidos a Matemática nas Provas Finais do 6.º ano, no ano letivo transato, permite-nos concluir que, embora a taxa de sucesso se situe nos 61%, estamos perante Bons resultados, já que a percentagem de sucesso, nessas provas, se encontra substancialmente acima da média nacional (diferencial de 10%) e, consequentemente, a taxa de insucesso encontra-se bastante abaixo daquela que se verifica a nível nacional (39% contra 44%). 3 - Provas Finais – 9.º Ano A - Língua Portuguesa

62 38

Sucesso Insucesso

Agrupamento

GRÁFICO 6 Tendo em conta as informações constantes do gráfico 6, relativo ao estudo comparativo dos resultados obtidos a Língua Portuguesa nas Provas Finais do 9.º ano, no ano letivo transato, podemos observar que estamos perante resultados satisfatórios, porque em linha com os apurados a nível nacional, ainda que com um diferencial de dois pontos percentuais entre si. B - Matemática

68 45

Nacional

Nº Provas

Exame

Interna

Torres Novas

26

4,46

3,50

2

Colégio de Fornelos

Fafe

50

4,22

4,02

3

Colégio Nossa Senhora do Alto

Faro

60

4,22

3,95

4

Colégio Plátanos

Sintra

114

4,17

3,75

316

Escola Básica de Viatodos

Barcelos

284

3,15

3,49

318

Escola Básica Rosa Ramalho

Barcelos

383

3,14

3,30

325

Colégio La Salle

Barcelos

162

3,14

3,36

1144

Colégio Eduardo Claparède

Lisboa

4

1,00

2,50

Ranking 1

Posição

Nº Provas

Exame

Interna

1

Colégio Horizonte

32

2011/2012- ESCOLAS

Porto

Concelho

26

4,35

4,08

2

Externato As Descobertas

Lisboa

30

4,23

3,70

3

Colégio Plátanos

Sintra

94

4,15

3,31

4

Colégio das Terras de Santa Maria

Feira

56

4,13

4,07

5

Colégio Colégio Novo da Maia

Maia

64

4,08

4,05

601

Escola Básica de Viatodos

Barcelos

232

2,88

3,00

1330

Escola Básica Integrada de Rabo de Peixe

Ribeira Grande

118

1,64

2,89

Esta apreciação consubstancia-se no facto de se verificar, por um lado, a existência de um sucesso significativo na examinação externa ao 6.º ano, visto ocuparmos o primeiro terço da listagem de escolas apresentadas (lugar 316 em 1144 escolas), o que é motivo de regozijo e, por outro lado, se registar resultados, nas provas finais do 9.º ano, que situam o nosso Agrupamento um pouco acima da metade do conjunto de escolas examinadas (em 1330 escolas, o lugar 601) o que é francamente muito bom, em nosso entender.

Reflexão Final: Face às informações apresentadas, parece-nos legítimo considerar que todas as ações desenvolvidas ao longo do ano, em termos de planeamento estratégico, conduziram aos Muito Bons resultados alcançados e que estes, de certa forma, acabam por traduzir os índices de produtividade atingidos por esta Unidade Organizacional. Também devemos salientar o facto de, na Avaliação Externa (Provas Finais), o Agrupamento ter ficado razoavelmente acima da média nacional, o que é pretexto para estarmos extremamente orgulhosos e muito satisfeitos com o trabalho realizado.

Prova Final - 2011/2012 (em percentagem) 55

Concelho

Colégio Diocesano Andrade Corvo

Tendo em atenção as informações constantes dos Rankings 1 e 2 apresentados, relativos aos resultados obtidos a Língua Portuguesa e a Matemática nas Provas Finais do 6.º e 9.º anos, no ano letivo transato, podemos considerar que estamos perante Muito Bons resultados.

(em percentagem)

36

2011/2012- ESCOLAS

1

Posição

Ranking 2

Prova Final - 2011/2012

Nacional

6.º Ano

9.º Ano

GRÁFICO 5

64

Ranking – Ensino Básico – Provas Finais - Todas as Escolas ano letivo: 2011/2012

sucesso insucesso

Agrupamento

GRÁFICO 7 Com base nas informações recolhidas no gráfico 7, relativo ao estudo comparativo dos resultados obtidos a Matemática nas Provas Finais do 9.º ano, no ano letivo transato, embora as taxas de sucesso sejam relativamente baixas (68%), podemos considerar estarmos perante Muito Bons resultados, dado verificar-se, por um lado, a existência de um sucesso substancialmente acima da média nacional (diferencial de 13%) e, consequentemente, ter-se obtido uma taxa de insucesso bastante abaixo daquela que se verifica a nível nacional (32% contra 45%) e, por outro lado, por se tratar de uma disciplina de reconhecidas dificuldades.

Assim, conforme foi avaliado pelo Conselho Geral e pelo Conselho Pedagógico, esta Unidade Organizacional tem desenvolvido e crescido profissionalmente, dentro de lógicas de boa gestão, de maior eficácia e de uma melhor racionalização de meios e de custos, visando, conforme preconizado no Projeto Educativo, a satisfação dos alunos e da comunidade, a formação e o sucesso escolar das crianças e dos jovens que nos são confiados e a qualidade do ambiente interno em harmonia com o meio envolvente ao Agrupamento. Sublinhamos ainda que temos vindo a apostar numa gestão democrática e participativa dando especial enfoque ao envolvimento parental e a uma cultura de responsabilidade partilhada. Alicerçamos a nossa missão educativa investindo na promoção de relações harmoniosas entre todos os atores da comunidade educativa, tendo como pano de fundo os valores de conduta humanizante que regem as sociedades modernas. Criamos, deste modo, o desenvolvimento de saberes e comportamentos que promovem a formação cívica para a cidadania mais responsável. Para finalizar, pensamos que temos vindo a construir, com rigor, disciplina e exigência, um espírito de regulação onde a convivência harmoniosa e a referência educativa nos permitem edificar a nossa “obra” aberta de que muito gostamos e de que muito nos orgulhamos para o futuro. > Professor Luís Ramos


08

> A ESCOLA EM MOVIMENTO / BIBLIOTECA ESCOLAR

POR UMA CULTURA PELA PAZ

PORQUÊ FAZER UM TSURU? O tsuru é uma ave da família das cegonhas, originária do Japão, que simboliza paz, sorte e longevidade. Associada a este pássaro existe uma lenda de que quem fizer mil tsurus em origami obterá a realização de um desejo: a recuperação de um doente, a felicidade no casamento… E esta lenda ficou mundialmente conhecida com a triste história de uma menina, Sadako Sasaki. Quando foi lançada sobre Hiroshima a primeira bomba atómica, a 6 de agosto de 1945, quase tudo foi destruído e arrasado pelo fogo e milhares de pessoas morreram imediatamente. Sadako, que então tinha apenas dois anos de idade, aparentemente nada sofreu, desenvolvendo-se normalmente. Ao completar 12 anos, sentiu-se mal e foi levada para o hospital onde descobriram que estava com leucemia (nessa época a leucemia era também conhecida por doença da bomba atómica e muitas crianças que apresentavam os sintomas, morreram).

No dia 10 de dezembro celebra-se o Dia Internacional dos Direitos Humanos. Mais do que uma data comemorativa, é um dia para relembrar que a garantia efetiva dos direitos humanos requer vigilância e exigência coletiva.

preceitos da Declaração. Lutando para pôr fim aos abusos dos Direitos Humanos, a Amnistia Internacional desenvolve diversas campanhas em todo o mundo, nas quais

No dia 22 de novembro, recebemos na nossa Escola a Dra. Vitória Triães, Coordenadora do Núcleo de Crianças da Amnistia Internacional, que orientou uma sessão de esclarecimento sobre os Direitos Humanos em que participaram todos os alunos do 8.º ano de escolaridade. Esta ação, desenvolvida pela Biblioteca Escolar em colaboração com a Biblioteca Municipal de Barcelos, teve como objetivo sensibilizar os jovens para a temática dos direitos humanos, alertando-os para a necessidade de se tornarem conscientes, atentos e vigilantes relativamente ao que se passa no mundo que os rodeia.

“Eu escreverei PAZ nas tuas asas e tu voarás pelo mundo inteiro.”

Em 1948, a Organização das Nações Unidas (ONU) adotou a Declaração Universal dos Direitos Humanos, o primeiro documento a reconhecer, no âmbito internacional, os direitos fundamentais que garantem uma vida digna a todos os cidadãos do mundo. Dois anos depois, o dia 10 de dezembro – data da assinatura – foi proclamado pela ONU o Dia Internacional dos Direitos Humanos, pretendendo-se assim, mais do que celebrar, chamar a atenção e provocar a reflexão sobre o longo caminho a ser percorrido para tornar efetivos os

se inserem iniciativas diversas a que o município de Barcelos, através da Biblioteca Municipal, se quis associar, tais como: Cidades para a Vida, Cidades contra a Pena de Morte (que defende a abolição mundial da pena de morte e que decorre anualmente a 30 de novembro), a Maratona de Cartas, atividade de vários dias em que milhares de pessoas espalhadas pelo mundo escrevem cartas em prol de indivíduos e comunidades em risco, a comemoração do Dia

Tsuru em origami

Internacional dos Direitos Humanos (10 de dezembro) e Acenda uma Vela pelos Direitos Humanos (Shine a Light), cujo objetivo é chamar a atenção para os casos dos indivíduos em risco. A nossa escola também participou neste movimento concelhio a favor da PAZ. Neste âmbito, os alunos desenvolveram esta temática nas aulas de Educação Moral e Religiosa Católica, onde os professores Fátima Guimarães e Nuno Martins os orientaram na construção

Sadako, assustada e consciente da gravidade da sua doença, começou a fazer tsurus na esperança de que o seu desejo de viver fosse concedido. Apesar de persistente, ela estava bastante debilitada, pelo que ia trabalhando lentamente. Sadako compreendeu que a sua doença era fruto da guerra e, mais do que desejar apenas a sua própria cura, ela desejou a paz para toda a humanidade, para que nenhuma criança sofresse por causa da guerra. Ela disse sobre os tsurus: “Eu escreverei PAZ nas tuas asas e tu voarás pelo mundo inteiro.”. A 25 de outubro de 1955, ela montou o seu último tsuru (o n.º 644) e faleceu de seguida, tornando-se assim mais uma das muitas vítimas inocentes de uma guerra que tinha terminado dez anos atrás.

Sadako Sasaki

dos tsurus em origami que iluminaram a nossa Árvore pela Paz, colocada junto à entrada da Biblioteca Escolar.

Podes fazer uns tsurus para decorar a tua casa. Segue as indicações do vídeo que encontras em: http://www.comofazerorigami.com.br/origami-de-tsuru/

> Biblioteca Escolar

Os amigos e colegas de turma resolveram arrecadar dinheiro para construir um monumento em memória de Sadako e de todas as outras crianças mortas em consequência da bomba atómica. Alunos de muitas escolas japonesas e de outros países fizeram doações e assim, em 1958, conseguiram o dinheiro suficiente para a construção do Monumento das Crianças à Paz, localizado no Parque da Paz, no local onde caiu a bomba atómica, em Hiroshima. Na base do monumento estão gravadas as seguintes palavras: “Este é nosso grito, Esta é nossa prece: PAZ NO MUNDO”. > Professora Dionísia Rodrigues


09

> ENTRE NÓS E AS PALAVRAS

MANUEL ANTÓNIO PINA

(1943-2012)

O ESCRITOR QUE BRINCAVA COM AS PALAVRAS E CONSIGO PRÓPRIO No dia 19 de outubro, ao início da noite, quando me dirigia à Junta de Freguesia do Louro para participar na apresentação de um livro do Daniel Silva, aluno da nossa escola, ouvi a triste notícia da morte de um grande jornalista e poeta português – Manuel António Pina. Se, por um lado, um rosto desaparece do nosso panorama literário, outros dão os seus primeiros passos e viajam transportados neste mundo maravilhoso que é a escrita. Manuel António Pina foi poeta, escritor e jornalista. Nasceu no Sabugal e licenciou-se em Direito pela Universidade de Coimbra. Vivia no Porto, onde foi jornalista do Jornal de Notícias durante três décadas. Aí exerceu as funções de repórter, redator, editor e chefe de redação, mantendo até há pouco tempo, na última página do JN, a crónica Por Outras Palavras. António Pina aprendeu a ler e a escrever com o pai, mesmo antes de ir para a escola. As suas primeiras leituras foram os grandes títulos do Primeiro de Janeiro. Começou a escrever poemas aos 6 ou 7 anos, que a mãe ia guardando. O seu primeiro livro de poemas começou a ganhar forma em 1965, tendo sido publicado apenas em 1974. Ao longo da sua carreira literária e jornalística, Manuel António Pina foi distinguido com inúmeros prémios, nomeadamente: Prémio de Poesia da Casa da Imprensa (1978), Prémio Gulbenkian (1987), Prémio da Crítica, da Secção Portuguesa da Associação Internacional de Críticos Literários (2002), Prémio Camões (2011). Na atribuição deste último, o autor afirmou que aquela era a coisa mais inesperada que podia esperar. A sua poesia tinha sentido de humor, o que raramente encontramos na poesia portuguesa. O poeta afirmava que há para aí gente a fazer literatura para crianças sem gostar de literatura nem de crianças. O seu

gosto, quer pela literatura, quer pelas crianças, a que se dedicou mais de 30 anos, acabou por se refletir com originalidade, muita criatividade e um humor invulgares. A dimensão lúdica que transparece da sua escrita revela-se profundamente inovadora, num percurso de construção textual alicerçado no tópico do mundo às avessas, do desconcerto desse mundo, bem como noutras estratégias de promoção do riso, como o nonsense, o absurdo, a ironia ou o uso inventivo da língua portuguesa, numa lógica sempre surpreendente que é a do jogo de contraditórios. A sua vasta obra, fundamentalmente constituída por poesia e literatura infantil, abarca ainda inúmeras peças de teatro e livros de ficção e crónica. Podemos encontrar a sua obra traduzida em países como França, Estados Unidos, Espanha, Dinamarca, Alemanha, Países Baixos, Rússia, Croácia e Bulgária. Numa entrevista recentemente dada ao JN, e pronunciando-se especificamente sobre a situação em que o país vive, António Pina afirmou que se diz que os povos felizes não têm história. Não é fácil (nem bonito) dizê-lo, mas às vezes, a infelicidade de um povo é a felicidade dessa espécie de historiadores do presente que os cronistas (sobretudo aqueles que, como eu, praticam a crónica como género jornalístico e não literário) são. M. A. Pina foi um dos maiores poetas da nossa língua e os seus livros, sobretudo os infantis, ajudaram a formar a geração que, como a minha, tem mais de 40 anos e continua a ver reeditados os seus trabalhos. Vencido pela doença, M. A. Pina deixa-nos a sua obra como um legado de alegria que todos os dias encontraremos viva nas nossas estantes, nas nossas bibliotecas e nas nossas aulas de Português.

Gare du Sud Tudo o que temos pertence a outros, desconhecidos de nós, e ainda a outros, e temo-lo como se o perdêssemos ficando uma sombra, a nossa sombra. Estamos longe de casa e essa sombra é a única morada a que podemos acolher-nos.   A nossa voz não somos capazes já de ouvi-la, balbuciante; e se a ouvíssemos não a compreenderíamos porque falamos uma língua estrangeira. Tivemos um passado mas também ele não nos pertenceu. lemo-lo, ou ouvimo-lo a outros mais densos que nós.   Aonde regressamos então? Ao lado das fluvianas águas águas de idas e vindas. Noite! alguém nos chama mas não é ninguém que conheçamos nem ninguém de quem possamos dizer o nome.   Um murmúrio a que alguma razão passada prende os sentidos e que perdura no meio da vozearia da solidão e das interrogações, um olho cego, um animal indecifrável atravessando a distância e olhando-nos ainda, a nós que os nossos olhos já não podem ver. Os livros, Assírio & Alvim, 2003

ALGUMAS OBRAS DO AUTOR: 1973 - O país das pessoas de pernas para o ar (lit. infanto-juvenil); 1974 - Gigões & anantes (lit. infantojuvenil); 1976 - O têpluquê (lit. infanto-juvenil); 1981 - A lâmpada do quarto? A criança? (poesia); 1983 - O pássaro da cabeça (poesia); 1983 - Os dois ladrões (teatro); 1984 - Nenhum sítio (poesia);

1984 - História com reis, rainhas, bobos, bombeiros e galinhas (lit. infantojuvenil) ; 1985 - A guerra do tabuleiro de xadrez (lit. infanto-juvenil); 1986 - Os piratas (ficção); 1989 - O caminho de casa (poesia); 1987 - O inventão (teatro); 1993 - O tesouro (lit. infanto-juvenil); 1995 - O meu rio é de ouro (lit. infanto-

juvenil); 1998 - Aquilo que os olhos veem, ou O Adamastor (teatro); 1999 - Histórias que me contaste tu (lit. infanto-juvenil); 2001 - A noite (teatro); 2001 - Pequeno livro de desmatemática (lit. infanto juvenil); 2002 - Perguntem aos vossos gatos e aos vossos cães (teatro);

2003 - Os livros (poesia); 2004 - O cavalinho de pau do Menino Jesus (lit. infanto-juvenil); 2008 - Gatos (poesia); 2009 - História do sábio fechado na sua biblioteca (teatro); 2011 - Poesia, saudade da prosa (antologia poética); 2012 - Todas as palavras /Poesia reunida (poesia). > Professora Amália Teixeira

CAMILO CASTELO BRANCO

150 ANOS DE AMOR DE PERDIÇÃO E MEMÓRIAS DO CÁRCERE O ano de 1862 é marcante na literatura camiliana: nasce o Amor de Perdição e regista-se a edição de Memórias do Cárcere, de Camilo Castelo Branco, um grande e marcante escritor português que transmite nestas obras a sua experiência de vida. Este ano assinalam-se os 150 anos da publicação destas obras, relembrando a sua importância na literatura portuguesa, e Camilo Castelo Branco que ganhou com elas

um grande prestígio.

tragédia dos dias de hoje.

Aqui destaca-se a obra Amor de Perdição, essencial para o entendimento da literatura e cultura portuguesas. Fala de um romance extremo que chega ao ponto de gritar, trair, morrer e matar, pelo sentimento mais forte e importante: o amor! Nesta obra concentrase um grande trabalho literário, um romance ao mesmo tempo universal e particular, simultaneamente drama do seu tempo e

No fundo, tanto as obras Amor de Perdição e Memórias do Cárcere como o seu autor, são recomendados aos leitores para o conhecimento da nossa literatura e cultura, das quais fazem parte e têm grande peso, tornando-nos assim pessoas mais cultas e com conhecimento. > Maria Barbosa, 8.ºD


10

> A ARTE NA ESCOLA esperança

2012 CONCURSO DE

X ARTES PLÁSTICAS A décima edição do Concurso de Artes Plásticas realizou-se no final do ano letivo anterior, no Dia das Expressões. Foram presentes a concurso cerca de 400 trabalhos, do Pré-escolar ao 3.º Ciclo.

Gonçalves (1.º Ciclo), Cândido Sousa (Ed. Visual e Tecnológica), Domingos Machado (Ed. Visual), Irene Pinto (Ed. Tecnológica) e Alice Silva (Ed. Especial).

Participaram os Jardins de Infância de Rio Covo/ Santa Eulália, Souto-Viatodos, Aldeia-Chavão e Chorente. O 1.º Ciclo esteve representado pela EB 1 de Rio Covo/Santa Eulália. Os restantes trabalhos provinham das várias disciplinas dos 2.º e 3.º Ciclos merecendo especial destaque a Educação Especial.

Integraram a Comissão Organizadora Irene Pinto (Educação Tecnológica), Luís Gaspar (Educação Visual), Miguel Fonseca (Educação Visual e Tecnológica) e Andreia Susana Castro (Educação Especial).

Com esta iniciativa pretende-se dar visibilidade à capacidade criativa dos nossos alunos, proporcionar uma consciência alargada da importância e atualidade da Educação pela Arte e desenvolver colaboração integrada com o 1.º Ciclo e o Pré-Escolar. O Júri foi constituído por Anabela Silva (Associação de Pais), Joana Lopes (Associação de Estudantes), Maria do Sameiro Maia (Pré-Escolar), Nuno

deformação

Por razões de espaço apenas se reproduzem os primeiros prémios obtidos em cada um dos níveis e categorias. Especiais agradecimentos são devidos a Joaquim de Oliveira Menezes e Filhos Lda. a quem fica a dever-se a cedência de suportes para afixação dos trabalhos. > A Comissão Organizadora

a mulher das guitarras

moinho de vento

pão

fixe

magritte

energia Sustentável


11

> A ARTE NA ESCOLA

premiados - 2012 X CONCURSO DE ARTES PLÁSTICAS PRÉ-ESCOLAR EXPRESSÃO PLÁSTICA BIDIMENSIONAL 1.º prémio

JI Rio Covo Santa Eulália

sala 1

moinho de vento

2.º prémio

JI Chorente

JI de Chorente

a natureza coloriu!!!

3.º prémio

JI Rio Covo Santa Eulália

sala 1

moinho de vento

EXPRESSÃO PLÁSTICA TRIDIMENSIONAL 1.º prémio

JI Rio Covo Santa Eulália

sala 1 e sala 2

energia sustentável

2.º prémio

JI Rio Covo Santa Eulália

sala 1

diversidade

3.º prémio

JI Souto Viatodos

sala 1 e sala 2

noite

1.ºCICLO EXPRESSÃO PLÁSTICA BIDIMENSIONAL 1.º prémio

EB1 Rio Covo Santa Eulália

alunos 4.º ano

ciclo do pão

ENSINO ESPECIAL EXPRESSÃO PLÁSTICA BIDIMENSIONAL 1.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

João Carlos Andrade dos Santos, Simão Mesquita Campos e José Henrique Oliveira Silva

princesa bailarina

2.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Adriana Raquel Azevedo Moreira

escola

3.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

trabalho coletivo

rostos versus caras

2.ºCICLO EXPRESSÃO PLÁSTICA BIDIMENSIONAL (Desenho/pintura) 1.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Leandro Costa

pessoa gritante

2.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Paulo Miranda

o outono sem folhas

3.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Bruno Miranda

já benito

m.honrosa

EB 2,3 de Viatodos

André Silva

galo curto

m.honrosa

EB 2,3 de Viatodos

Marco Lopes

monstros desconhecidos

m.honrosa

EB 2,3 de Viatodos

Nuno Oliveira

cão misto

EXPRESSÃO PLÁSTICA BIDIMENSIONAL (Pintura) 1.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Pedro Oliveira

deformação

2.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

João Carlos

a mulher das guitarras

3.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Cátia Marques

sonho colorido

m.honrosa

EB 2,3 de Viatodos

José Silva

as animais

m.honrosa

EB 2,3 de Viatodos

Luís Machado

planeta distante

m.honrosa

EB 2,3 de Viatodos

Luís Carvalho

animais

EXPRESSÃO PLÁSTICA TRIDIMENSIONAL

princesa bailarina

1.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Pedro Guimarães

montanha mondrian

2.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Roberto Carlos Araújo

cat’s

3.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Daniela Alexandra Martins Ribeiro

o atleta

3.ºCICLO EXPRESSÃO PLÁSTICA BIDIMENSIONAL (Desenho/pintura) 1.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Samuel Fonseca

magritte

2.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Rita Silva

o mundo dos retângulos

3.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Rita Silva

experiências digitais da arte pop

m.honrosa

EB 2,3 de Viatodos

Carla Ferreira

o homem da bola de vidro…

m.honrosa

EB 2,3 de Viatodos

Ricardo Jorge Pereira da Silva

rosert

m.honrosa

EB 2,3 de Viatodos

João Filipe Da Silva Carvalho

dark moon

EXPRESSÃO PLÁSTICA BIDIMENSIONAL (Pintura) 1.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Hanna Luka

esperança

2.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Rute Silva

deadh

3.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Bruno Araujo

bahaus

EXPRESSÃO PLÁSTICA TRIDIMENSIONAL

montanha mondrian

1.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Marco Rafael Silva

fixe

2.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Carlos Teixeira, Francisco Moreira e Hélder Sousa

fire house

3.º prémio

EB 2,3 de Viatodos

Liliana Carvalho

macho men


SESSÃO SOLENE DE RECONHECIM O reconhecimento do Mérito Escolar, mais do que uma determinação regulamentar, é um direito dos jovens que, ao longo do seu percurso académico, procuram visar os melhores resultados escolares. Com efeito, mais do que distinguir ou segregar, pretende-se premiar o trabalho abnegado, regular e fundado nos princípios da autoexigência e da superação pessoal. Nessa medida, e como habitualmente sucede, o Agrupamento de Escolas Vale d’Este, Barcelos, distinguiu, no passado dia 15 de dezembro, os alunos que mais se evidenciaram pelas classificações escolares, no ano letivo de 2011/2012, numa sessão solene realizada no Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários de Viatodos que, para além dos laureados, pais, encarregados de educação e demais familiares, contou também com a presença de docentes e diretores de turma, do Presidente do Conselho Geral e da Direção do Agrupamento, de representantes do poder local e da Vereadora do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Barcelos, Dra. Armandina Saleiro. A cerimónia, apresentada pelos nossos alunos Carina Fonseca e Raúl Araújo, contou com dois números musicais, interpretados por jovens artistas da Academia de Música de Viatodos, a intercalar o seu momento mais aguardado: a entrega de diplomas aos 214 jovens, dos três Ciclos do Ensino Básico, que integram os Quadros de Mérito e os Quadros de Excelência do ano letivo transato. A Direção do Agrupamento felicita os jovens galardoados, bem assim como todos aqueles que, direta ou indiretamente, contribuíram para o sucesso destes alunos, ao mesmo tempo que formula votos para que o trabalho a desenvolver no ano letivo já em curso possa por um lado, ser tão produtivo para estes alunos quanto foi o anterior e, por outro lado, servir de inspiração e estímulo a todos os que ainda não conseguiram tal distinção. > A Direção do Agrupamento

Cambeses: Catarina Martins Monteiro – Daniela Oliveira da Silva – Gabriela Araújo Carvalho – Gonçalo Ferreira Martins – João Maia Araújo – José Luís Cunha Rodrigues – Mariana Miranda Godinho – A Helena da Cunha Francisco – Andreia Filipa Pereira Fernandes – Ana Raquel Costa Oliveira – Maria Raquel Farinhas Afonseca – Cristiana Ferreira Freitas – Inês Maio Castro – Jorge Miguel Moreira Bezerr Rodrigues – Mariana Martins Silva – Adriana Cristina Pereira Martins – Marta Alexandra Ferreira da Silva – Cláudia Sofia Araújo Rodrigues – Paulo Sérgio Miranda Oliveira – Sara Filipa Gonçalves Castro Pedro Soares da Costa – Fátima Catarina Costa e Silva – Luís Miguel da Cruz Cardoso – Vanessa Maria da Cruz Carvalho – Daniel Pereira Pinho – Simão Carvalho Monteiro - Chorente: Pedro Pereira Sousa Cláudia Sofia Silva Gomes – Cristiano Abel da Cruz Rodrigues – João Pedro Senra Fonseca - Fonte Coberta: Artur José Lopes Costa Maio – Ana Cristina Cunha Ferreira – Andreia Isabel Miranda Gomes – In Patrícia Simões Carvalho – Angélica Passos Fernandes – Henrique José Fernandes Alvelos – Gabriela Salazar Ferreira Sousa – João Ricardo Vale Simões – Jorge Filipe da Costa Novais – Sara Isabel Maciel L Eduardo Silva Moreira – Rafaela Araújo da Silva – Catarina Gomes Ribeiro - Negreiros: Miguel Campos Ferreira da Silva – Mariana Gomes Martins – Pedro Manuel Mesquita Campos – Rúben Barbosa Lop Serra Martins – Bruno Filipe Jardim Machado – Juliana Alves Carvalho – Luís António Oliveira Machado – Marco António Guimarães Silva – Raquel Brito Oliveira – Tiago Alexandre Ferreira Silva – André Leitão Campinho – Luís Henrique Silva Azevedo – Maria de Fátima Sousa Silva – Sara Isabel Machado da Silva – Rui Moreira Lopes – Sara Alexandra Oliveira Ferreira – Francisca Alexandra Ribeiro Pinto Garcia – Joana Silva Cunha – Mariana Ferreira Miranda – Clara Raquel Borges Azevedo – Maria Inês Campos da Silva – Alexandra Beatriz Sousa da Silva – Carla Marina Trindade de Oliveira – Diogo José Fo Cardoso – Pedro Miguel Miranda Pereira – Andreia Amorim Silva – Daniela Simões Vinhas – Juliana Maria Mendes da Silva – Maria Laura Fonseca Garcia – Luísa Dias Martins – Carlos Manuel Araújo Mira Silva Sousa – Duarte Ferros de Sá – Cláudia Sofia Araújo Pereira – Bruna Alexandra Faria Rei - Viatodos: João Filipe Oliveira Araújo – Francisca Oliveira Guimarães Silva – Lucas Manuel da Silva Osório – M Miguel Martins Guimarães – Eduarda Sofia Martins de Sá – André Filipe Ferreira Lemos – José Nuno Meneses Amorim Azevedo – Beatriz faria Fernandes Araújo – Daniela da Silva Cruz – João Carlos Vieira – João Pedro Miranda Barbosa – Margarida Filipa Lemos Pinheiro – Ana Sofia Ferro Gomes – Maria João Ferreira da Silva – Ana Luísa Miranda da Silva – Carlos Filipe Costa Gomes – Érica Alexandra Ara Costa – Helena Sofia Azevedo Araújo – José Alberto Costa Pinto – Manuel José Campos Guimarães – Maria João Araújo Gonçalves – Miguel Marino Azevedo Araújo – Adriana Sofia Salazar Pereira – Ana Ma da Silva Gomes – Márcia Filipa da Silva Oliveira – Raúl António da Silva Araújo - Monte Fralães: Lara Bruna Freitas Oliveira – Pedro Silva – José Miguel Oliveira da Cunha – Joana Patrícia Gomes Macha João Bouças Faria - Carvalhas: Ana Margarida Campos Bouças – Marco da Costa Ferreira - Airó: João Miguel Araújo Pereira Ribeiro – Mouquim: – Rui Miguel Lemos Cunha


MENTO DO MÉRITO ESCOLAR

FOTOGALERIA

Ana Carolina Monteiro Pinto – Eva Matos Gomes – Lara Gomes Oliveira – Maria João Monteiro Pinto - S. Miguel da Carreira: Eduardo António Silva dos Santos – Gabriel António Leitão Miranda  ra – Hugo Manuel Gonçalves da Costa – Leandro Campos Costa – Nuno Luís Miranda Oliveira – Ana Luísa Carvalho Ferreira – André Machado Araújo – Diogo Costa Fernandes – Flávia Raquel Ferros o – Rúben Carvalho Miranda - Chavão: Ana Sousa Silva Pereira Neves – Lara Fabiana Ferreira Araújo – Diana Filipa Araújo Ferreira – Ângela Sofia Ferreira Pereira – Francisca Santos da Costa – João – Miguel Aguiar Lopes – João Pedro Ferreira Campos – Liliana Patrícia Carvalho Sousa – Liliana Costa Furtado – Paulo Ricardo Moreira Miranda – Luís Filipe Silva Carvalho – Raquel Penedos Vieira – nês Isabel Ferreira Bogas – Paulo Jorge Martins Ferreira – Vítor Hugo Silva Campos – Jorge Gabriel Faria Silva – Marisa Liliana Araújo Bertoluci Brito - Grimancelos: Cecília Maria Araújo Faria – Ana Lemos – Bernardino Manuel da Costa Silva Novais - Minhotães: - João Miguel da Silva Torres – Ana Luísa Silva Carvalho – Paulo Ricardo Mesquita Barbosa – Fábio Miguel Martins Araújo – Francisco pes – Fábio Daniel Silva Pinheiro – Vasco da Silva Carvalho – Pedro Miguel Campos Oliveira – Ricardo José Ferreira da Silva – Liliana Isabel Correia Santos – Tiago Pinheiro da Silva – Bruno Manuel é Clemente Ferreira da Silva – Ângela Inês Pinheiro Guimarães – Bruno Miguel Pontes Miranda – Cristiana Sofia Leitão Costa – Hugo Filipe Costa Moreira – Hugo Rafael Carvalho Cerqueira – Juliana o - Kátia Sofia Costa Silva - Rio Covo Santa Eulália: Catarina Leonor pereira Cunha – José Miguel Carvalho Pereira – Ana Alexandrina da Silva Capelo – Beatriz Ferreira Araújo – Diana Sofia Cunha onseca Vilas Boas – Hugo Manuel Cunha Ferreira – Pedro Duarte Capelo Ferreira - Silveiros: Guilherme João Andrade Carvalho – Jorge Rafael Ribeiro Barros – Paulo Jorge Simões Costa – Joana da Silva anda – Luís Filipe Azevedo da Costa – Beatriz Lopes Ferreira – Maria de Fátima Costa Silva – Mariana Figueiredo Fonseca – Eduardo Miranda do Vale – Inês de Araújo Macedo Amorim – Nuno Miguel Miguel Araújo Costa – Ana Maria Araújo Pereira – Ana Sofia Costa da Silva – André Costa Oliveira – Jéssica Ferreira Salazar – Marília da Conceição Meneses Faria – Susana Catarina Ferreira Sá – Pedro Pereira – Leonardo Gabriel Carvalho Viseu – Margarida Senra Gonçalves Costa – Ana Sofia Lopes Ferreira – Augusto César Oliveira Campos – Inês Magalhães Moreira – Joana Isabel Rodrigues Ribeiro aújo Serra – Luís Miguel Rodrigues Guimarães – Tiago Miguel Andrade Azevedo – Ana Catarina Ferreira Pereira – Ana Sofia Campos Miranda – Diogo André Torres Martins – Filipe Manuel Figueiredo argarida Carvalho Meneses Oliveira – Marília Azevedo Torres – José Manuel Ferreira Araújo – Ana Sofia Meneses da Silva – Gabriel de Jesus da Cunha Barbosa – João Luís Pereira Ferreira – Cátia Sofia ado – Mariana Campos Machado - Nine: Maria da Silva Andrade Barbosa – Cátia Sofia Costa de Sá – Maria Inês Cunha Araújo – Joana Sofia Vilaça Cruz – Pedro Miguel Vilaça da Cruz - Louro: Maria


14

> OS SONS E A LETRA / A ARTE PARA LÁ DAS PALAVRAS Jakob Ludwig Felix

MENDELSSOHN (1809 - 1847) Passados 165 anos da sua morte, ainda hoje é considerado por aficionados de música clássica e críticos como um dos compositores mais prolíficos e talentosos que o mundo já conheceu. Jakob Ludwig Felix Mendelssohn Bartholdy, mais conhecido como Felix Mendelssohn, foi um compositor e maestro alemão do início do período romântico. Nascido em 1809, no seio de uma família culta e financeiramente próspera, a casa da família Mendelssohn recebia a visita dos maiores intelectuais da época. Tanto Felix como a sua irmã Fanny tiveram uma educação musical esmerada com a supervisão da mãe, onde os valores intelectuais e morais estavam no centro de qualquer preocupação. Fez a sua primeira aparição pública com nove anos de idade e com catorze já havia composto várias obras. Inicialmente, Mendelssohn preferia apresentar-se apenas em pequenos círculos privados como pianista.

Depois de um ciclo de viagens, onde foi conhecendo outros músicos e compositores, ocupou o cargo de diretor musical em Dusseldorf no ano de 1833. Em 1835 foi convidado para dirigir a ópera de Munique, a Thomasschule e a Gewandhaus de Leipzig. Optou por Leipzig onde ficou a dirigir a Orquestra Gewandhaus. Dotado e versátil, Felix Mendelssohn liderou o meio musical alemão entre 1830 e 1840 como maestro, pianista, organista e sobretudo como compositor. Era admirado em toda a Europa por ser um artista excecional. A sua música reflete uma tensão fundamental entre o classicismo e o romantismo na geração dos compositores alemães depois de Beethoven. Em 1842 finaliza a suite orquestral “Sonho de uma noite de Verão”, composta tendo por base a peça de teatro com o mesmo nome de William Shakespeare e que inclui possivelmente a sua composição mais conhecida, a célebre marcha nupcial. Outra das suas composições mais

populares e que se tornou como um dos maiores concertos de violino de todos os tempos é o Concerto para violino em mi menor Op.64 (1844), sendo o 1.º andamento (Allegro molto appassionato), o mais conhecido. É uma obra de grande fluência, elegância e beleza melódica que vai criando uma atmosfera de encantamento na música. O seu vastíssimo repertório inclui sinfonias, canções, sonatas, música para piano, música de câmara, música coral, concertos, entre outros. Assim como o sucesso, também a morte veio muito cedo. Faleceu em 1847 com a idade de 38 anos.

(Lisboa, 1926)

Como seria escrever uma carta a mim próprio?

Do neorrealismo dos anos 50 do século XX (movimento artístico empenhado em denunciar as condições dos mais

Seria exuberante? Penso que não. Seria amorosa? Provavelmente não. Seria absurda? Tenho a certeza de que sim! desfavorecidos) a sua pintura evoluiu para composições figurativas de cores e formas expressivas e gestuais, por vezes de maior contenção e pureza, apresentando temas diversificados, como as touradas, o erotismo, o retrato, a citação, entre outros. > Professor Cândido Sousa

As pessoas não pensam como seria escrever para si; apenas nós sabemos como gostamos de ser tratados, logo, se escrevesse uma carta a mim, tratar-me-ia da maneira de que eu mais gosto. Por outro lado, sabendo como gosto de ser tratado, podia escrever uma carta de uma maneira que eu não goste, pois nem sempre somos tratados como queremos. Pensando bem, a carta deixava de ser absurda, passaria a ser algo bem racional.

O almoço do trolha, 1947

Uma carta, parece-me bem, mas… porquê escrita? Para quê escrever, gastar papel, lápis e borracha quando posso simplesmente dialogar com a minha mente? Excessivo. Desnecessário. Ridículo, mesmo não sendo uma carta de

O triplo retrato de Fernando Pessoa, 2007

Propõe-se a audição do Concerto para violino em mi menor Op.64 em: www.youtube.com/watch?v=l4iR-2o_ pKk&feature=related Para um conhecimento mais aprofundado consultar: www.felixmendelssohn.com > Professora Amélia Leiras

A (NÃO) carta a mim

Júlio Pomar Júlio Pomar nasceu em Lisboa e estudou pintura nas escolas de Belas-Artes de Lisboa e do Porto. Mudou-se para Paris em 1963, onde, bolseiro da Fundação Gulbenkian, estudou entre 1964 e 1967. Para além da pintura, a sua obra contempla ainda a gravura, a ilustração, a tapeçaria, o vitral, a pintura mural e a escultura. Foi Prémio Nacional de Gravura, em 1957, e Prémio de Pintura da Fundação Calouste Gulbenkian, em 1961.

Se nasceu com o seu talento incrível ou foi o produto de uma família artística e intelectualmente dotada, permanecerá um mistério, mas como todos os prodígios, Mendelssohn mostrou sinais de verdadeira genialidade desde a infância.

O presidente de Júlio Pomar, 1992

amor. Mas, vendo bem, a minha mente pode esquecer, o que tornaria a carta não só racional, mas também necessária. Não quero parecer indeciso, mas de novo penso no reverso da medalha: provavelmente, se escrevesse a carta, não iria voltar a olhar para ela outra vez, portanto, para quê o trabalho? Depois deste pensamento, acho que uma carta a mim seria racional, necessária, mas também absurda! Nunca pensei escrever uma carta a mim. Não a escrevo, pois, mas é quase como se a escrevesse. Um derradeiro detalhe, em jeito de post scriptum da carta que não escrevi: uma carta a mim seria o que eu queria que alguém me fizesse, assim como que uma espécie de reflexão pessoal sobre os meus gostos. Alguém, que não eu, dar-se-ia a esse cuidado? > João Pedro Ribeiro, 10.ºA


15

> A ARTE PARA LÁ DAS PALAVRAS / ENTRE NÓS E AS PALAVRAS

Daniel Silva

ALUNO DA NOSSA ESCOLA LANÇA LIVRO : Gil

Rox, o Aventureiro

No passado dia 19 de outubro, O Despertar testemunhou o lançamento do livro Gil Rox, o Aventureiro, escrito pelo Daniel Silva, aluno do 8º E da nossa escola, e editado pela Chiado Editora. A cerimónia teve lugar nas instalações da Junta de Freguesia de Louro, terra natal do autor, e teve como oradoras as professoras Filomena Barroso e Amália Teixeira, respetivamente a sua professora do 1.º ciclo e a professora de Português do 2.º ciclo. Contou ainda com a presença do Presidente da Junta de Freguesia do Louro, senhor Arménio Macedo e do vice-presidente da Câmara de Famalicão, Dr. Paulo Cunha. Trata-se de uma história de aventuras, contada na primeira pessoa, onde a personagem principal, o Gil, pode contar com a preciosa colaboração dos seus cinco amigos na luta contra os perigos que encontram, a bordo da nave Samanta, numa viagem interplanetária. Muita da ação passa-se nos planetas Marte e Júpiter, sendo o planeta Terra ainda pouco conhecido, aliás, designado por o estranho planeta Terra.

as suas dificuldades, sendo esta uma grande mensagem que o autor nos transmite.

e que Gil Rox, o Aventureiro, seja apenas a sua rampa de lançamento para não mais parar de escrever.

Ao longo da viagem, o Daniel consegue que o leitor se veja constantemente envolvido na ação, viva os perigos e sinta as emoções das suas personagens. Nesta obra são bem visíveis os valores da amizade e da união entre os amigos que, atuando em conjunto, conseguem ultrapassar

Neste dia, o Daniel viu cumprido o seu sonho de menino - escrever e partilhar as suas histórias. É através da escrita que o autor diz que viaja sem sair do lugar e que já foi a vários sítios e planetas em meios de transporte chamados letras. O Despertar deseja que essas viagens continuem

No final da cerimónia houve uma sessão de autógrafos. O Daniel sentia-se um verdadeiro escritor!

Ana Cristina

> O Despertar

(9.ºA)

EM JEITO DE ESTILISTA Estas são as imagens do trabalho realizado pela aluna Ana Cristina (9.º D), no âmbito do Estilismo, por iniciativa da própria fora dos tempos letivos, tendo o apoio dos professores de Educação Visual na iniciação ao design gráfico e ao tratamento de imagens em suporte informático. Os desenhos/esboços são realizados de forma autónoma pela aluna, segundo o seu gosto e sensibilidade, revelando um traço expressivo e espontâneo, utilizando vários materiais riscadores, desde o lápis de grafite ao marcador/esferográfica. Este é um pequeno resumo do trabalho realizado pela aluna. > Professor Domingos Machado

Aulas de viola

DIA DAS EXPRESSÕES 6.ª Edição A 6.ª Edição do Dia das Expressões irá realizar-se no final deste ano letivo, mais uma vez promovido pelo Departamento de Expressões, pelos Jardins de Infância e pelas Escolas do 1.º Ciclo deste Agrupamento. Pretende-se que este dia seja uma atividade do Agrupamento, onde toda a comunidade educativa esteja ativamente envolvida, refletindo a adesão e coesão necessárias para o sucesso, cada vez maior, desta performance dedicada às Artes e Expressão Corporal. O grupo de trabalho, representado pela Professora Ana Paula Brito, sob a supervisão do professor Augusto Peixoto, tem a seu cargo a grande responsabilidade de transformar este dia num verdadeiro DIA DAS

EXPRESSÕES. Mais do que uma equipa organizadora, queremos ser um canal de promoção de ideias, abertos a inovações e sugestões que posteriormente terá que fazer triagem e decidir. Nesta perspetiva, criamos um e-mail: diadasexpressões@gmail. com para servir de ligação entre instituições locais, entre pares, alunos, encarregados de educação e toda a comunidade escolar. Alunos, professores, assistentes operacionais, pais e comunidade em geral, podem começar os vossos trabalhos! Lembrem-se! Juntos vamos transformar este dia!

Desde muito nova que tinha o desejo de aprender a tocar viola, mas nunca tive a oportunidade de o fazer até que um dia, um professor da escola da disciplina de Geografia, veio à nossa sala e perguntou quem gostaria de se inscrever nas aulas de viola. Eu disse logo que sim. As aulas começaram na quinta-feira dessa mesma semana e, desde então, já aprendi vários acordes: sol, ré, mi e dó, com os quais consigo acompanhar várias músicas. Está a ser muito divertido! > A equipa organizadora Professora Ana Paula Brito

Adorei a oportunidade que a escola me deu! > Tatiana Campos, 6.ºF


16

> A ESCOLA EM MOVIMENTO

SIMULACROS no AGRUPAMENTO

Na semana de 12 a 16 de novembro, realizaram-se simulacros de incêndio em todos os 15 estabelecimentos de ensino do Agrupamento de Escolas Vale d’Este – Barcelos. Esta atividade está prevista na lei e pretende testar o grau de operacionalidade dos planos de emergência existentes em todos os estabelecimentos de ensino. Para a sua execução, contamos com a preciosa

colaboração do Comando do Corpo de Bombeiros Voluntários de Viatodos que foram inexcedíveis na sua participação, desde a fase de programação da atividade até à sua execução. Esta ação implicou o envolvimento de meios, tais como o combate aos focos de incêndio e socorro e a evacuação de possíveis vítimas.

Nas escolas do 1.º ciclo, as coordenadoras de estabelecimento, o corpo docente, as assistentes operacionais e os alunos colaboraram ativamente na concretização dos planos de evacuação e tudo decorreu normalmente. Com estes simulacros foi possível testar o sistema e detetar pequeníssimas falhas de pormenor que serão corrigidas. Como balanço dos exercícios, podemos

concluir que os planos de evacuação estão perfeitamente interiorizados e que todos os elementos das respetivas comunidades educativas estão conscientes da sua função e, por isso, a segurança está assegurada.

> Professor João Oliveira

DESPORTO ESCOLAR Projeto A nossa escola encontra-se neste momento a desenvolver o Projeto eTwinning em parceria com a Polónia. Trata-se de um projeto no âmbito da disciplina de TIC, do 9.º ano, e envolve, para além desta, a disciplina de Inglês por ser esta a língua privilegiada para o contacto com os parceiros. O tema escolhido foi A nossa Música. Procurou-se envolver apenas um grupo de seis alunos, neste caso do 9.º D, uma vez que este tipo de projeto representa uma primeira experiência na nossa escola e envolve diversas aprendizagens por parte dos alunos de ferramentas como E-mail, Chat, Virtual Space, eTwinning, Fórum, VoiceThread, Issuu, PowerPoint, Word, Windows moviemaker, a maioria das quais desconhecidas dos alunos.

O Clube do Desporto Escolar conta, este ano letivo, com duas equipas de competição: uma de Andebol, no escalão de Iniciados masculino (alunos nascidos em 1998 e 1999), e outra de Futsal, no escalão de Juvenis masculino (alunos nascidos em 1996 e 1997). Para aqueles que possam estar interessados em juntar-se a nós e ainda não o fizeram, aqui fica o horário dos treinos: Andebol: 2ª, 3ª e 6ª, das 16h55 às 17h40; Futsal: 2ª, das 16h40 às 18h00, e 3ª, das 16h55 às 17h40. Ainda no âmbito do Desporto Escolar, realizou-se, no dia 8 de novembro, uma atividade de relevo na vida do nosso Agrupamento: o Corta-Mato! Nele participaram 434 alunos do 4.º ao 10.º ano, incluindo a turma CEF. Contamos ainda

com a colaboração de cerca de 25 alunos na organização da prova. No final de cada corrida, foram entregues medalhas aos três primeiros classificados de cada escalão/género. Todos ficaram muito satisfeitos com esta atividade que correu muito bem. Congratulamo-nos em particular pelo facto de terem estado presentes, a assistir e a incentivar os atletas, um grande número de pais/encarregados de educação e outros membros da comunidade envolvente. A todos, muitos parabéns!

Destacam-se como principais objetivos: tomar consciência do potencial das tecnologias de comunicação e informação de forma clara e apropriada; dotar os alunos de capacidades no âmbito do uso das referidas tecnologias; comunicar, cooperar e partilhar informação e experiências com recurso a ferramentas da Web 2.0; desenvolver capacidades de “writing” e “speaking” da língua inglesa; divulgar diferentes tipos e bandas de música portuguesas. O projeto será desenvolvido e apresentado em cinco fases, desde outubro até abril, e culmina na execução de um dossier digital onde constam as participações de todos os parceiros. Esse dossier digital será criado utilizando a ferramenta www. issuu.com e posteriormente publicado/partilhado no Twinspace do projeto.

> A Coordenadora do Desporto Escolar > Professoras Ângela Viegas e Alice Faria


17

> EFEMÉRIDES / À VOLTA DOS NÚMEROS

Nobel da Paz atribuído à União Europeia

Dia Mundial da Filosofia

“A Filosofia de hoje é o resultado do amanhã.” Bernardo Morais

No passado dia 12 de outubro, o Comité Nobel decidiu por unanimidade atribuir o Prémio Nobel da Paz à União Europeia. A decisão é justificada pelo passado histórico do velho continente, marcado por guerras internas que acabaram por desaparecer dando lugar a um continente unido na luta pela igualdade e pelos direitos do Homem. Segundo o Comité Nobel, os esforços de paz que ao longo dos anos foram feitos na União Europeia, são a principal razão para esta distinção. Sensibilizados e honrados pelo facto da EU ter recebido este prémio, o Comité Nobel recorda também o clima de confrontos e guerras (Grécia, Espanha… ). Segundo a chanceler alemã Angela Merkel, trata-se de um prémio que encoraja os europeus a permanecer num clima de paz.

grande honra para a UE, nomeadamente para os seus 500 milhões de cidadãos. O Nobel tem um valor monetário de 1,2 milhões de dólares (cerca de 930 mil euros) e foi entregue em Oslo, no dia 10 de dezembro. Durão Barroso esteve presente nessa cerimónia. > Marta Silva 8.ºD

O Dia Mundial da Filosofia foi instituído pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). Todos os anos ele é comemorado na terceira quinta-feira do mês de novembro. Neste ano de 2012, os eventos alusivos à data aconteceram no dia 15 de novembro. Pretendia-se valorizar as atitudes reflexiva, problematizadora e crítica

Na opinião de Durão Barroso (português, presidente da Comissão Europeia), é uma

-Escrevam os números de 1 até 100 e calculem, sem errar, a soma de todos esses números! A turma, laboriosamente, deitou as mãos ao trabalho, para não incorrer na ira do mestre. Alguns instantes passados, o professor, porém, reparou que um dos seus alunos mais novos, tinha pousado o lápis e olhava, com ar distraído, para as paredes da sala de aula. - O menino aí. Por que não trabalha? Vamos lá calcular a soma que pedi!

apresentando a folha de papel onde apenas estava escrito um número.

> Professora Anabela Costa

O professor viu, então: 5050. O professor, que tinha inventado a tarefa naquela hora e não sabia ainda o resultado, estava seriamente convencido de que ali havia trapaça, pois parecia-lhe impossível que um aluno com dez anos, conseguisse, ao fim de poucos segundos, calcular uma soma de cem parcelas. Mas, passados mais alguns minutos, os restantes alunos foram chegando ao resultado certo: 5050. O professor Brutner, espantado, nem queria acreditar.

O jovem, timidamente, respondeu:

- Mas como é que conseguiste somar tão rapidamente os números de 1 a 100?

- Mas já calculei, Sr. Professor.

-Mas, eu não os somei, Senhor Professor.

- Impossível. Vou-me zangar se não me apresentar o resultado certo!

Vou-lhe contar como fiz. Imaginei os números de 1 a 100, escritos em duas linhas:

- Aqui está - respondeu o menino,

“Isto é Matemática”

histórias da MATEMÁTICA Certo dia, o velho Professor Brutner, encarou os seus alunos, com ar severo e ordenou-lhes:

da Filosofia e, para o efeito, os alunos de Filosofia do 10.º ano, elaboraram marcadores de livros que, no dia, foram distribuídos pelos alunos do ensino básico, nomeadamente às turmas de 9.º ano, uma vez que, no próximo ano letivo, terão a disciplina no seu currículo. Procederam ainda à dinamização de espaços, nomeadamente com a colocação de vários conceitos sobre imagens de pombas, em cartazes suspensos no corredor exterior (apelo filosófico à liberdade da razão) e colaram algumas frases filosóficas e cartazes/cartolinas à entrada da Biblioteca Escolar, no bloco D e no Polivalente para incentivar o posicionamento compreensivo, integrador e viabilizador de diferentes interpretações da realidade.

desafios de matemática 1 A Joana tem uma ampulheta que se esvazia em 6 minutos. O Miguel tem uma outra que se esvazia em 7 minutos. Como é que os dois amigos podem contar 3 minutos?

2

Então, como a soma do número de cima com o de baixo dá sempre 101, tinha 50 parcelas valendo 101 cada uma. Multipliquei 5 por 101 e obtive 505; em seguida acrescentei o zero: 5050. O professor ficou siderado perante a simplicidade, clareza e genialidade do raciocínio. Percebeu que estava perante um invulgar talento matemático. De tal modo, que lhe ofereceu, passados dias, o melhor livro de matemática que encontrou. E era certa a sua perceção. Aquele menino era Carl Frederic Gauss, que muitos, mais tarde, haveriam de considerar como o príncipe dos matemáticos.

Diz-se que um número é perfeito quando ele é igual à soma de todos os seus divisores, exceto ele próprio como, por exemplo, 1+2+4+7+14 = 28. Qual o menor número perfeito?

3

E se a Matemática não existisse? Para alguns seria menos uma dor de cabeça, mas o mundo só tinha a perder. A Matemática está presente em quase tudo aquilo que nos rodeia e em tudo o que fazemos, ocupando deste modo um papel primordial na vida de todos os cidadãos. Para comprovar que a Matemática está em todo o lado, não deixem de assistir ao novo programa da SIC Notícias “Isto é Matemática” aos sábados, pelas 20:50. Um olhar diferente e atento que nos vai deixar a pensar!

A Olívia tem um cubo de madeira com 4 centímetros de aresta, pintado de azul por fora. Se ela o cortar em cubos mais pequenos de 1 centímetro de aresta, com quantos cubos fica? E quantos destes cubos têm: 1. Quatro faces azuis? 2. Três faces azuis? 3. Duas faces azuis? > Professora Adriana Quaresma


18

> EDUCAR PARA A SAÚDE

DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO 16 de outubro

AÇÃO DE FORMAÇÃO:

Com o objetivo de promover uma alimentação saudável, a equipa da Educação para a Saúde assinalou, no dia 16 de outubro em particular e até 19 do mesmo mês, o Dia Mundial da Alimentação com atividades que visaram a promoção de hábitos alimentares saudáveis. Foram expostos, no polivalente, cartazes alusivos à nova pirâmide alimentar, recomendações para uma alimentação mais saudável, os 18 alimentos mais saudáveis, distúrbios alimentares, provérbios sobre alimentos e alguns apontamentos de humor relacionados com a alimentação. Foi, ainda, distribuída uma senha Vale 1 Fruta a todos os alunos da escola-sede que, no bar, a trocaram por uma peça de fruta da sua preferência. Aos alunos que, nesse dia (16), almoçaram na escola, foi dado um marcador de livros com a imagem e características de um conjunto de alimentos saudáveis. Os alunos responderam, ainda, a um questionário relacionado com os seus hábitos alimentares.

DIA DO

NÃO FUMADOR

PROMOÇÃO DA EDUCAÇÃO SEXUAL EM MEIO ESCOLAR Face à impossibilidade de, no ano letivo transato, atender todos os docentes interessados em frequentar a formação Promoção da Educação Sexual em Meio Escolar: Implementação do Programa PRESSE, realizou-se, pelo segundo ano consecutivo, uma nova formação creditada nesta área. Esta ação, este ano em formato Oficina, foi concertada entre a Escola, o Centro de Formação de Professores e o Centro de Saúde de Barcelinhos, sendo ministrada por uma enfermeira do Centro de Saúde, uma docente do quadro da escola e pela psicóloga da nossa escola e teve lugar nos sábados 17 e 24 de novembro e 1 de dezembro.

A equipa da Educação para a Saúde assinalou, mais uma vez, o Dia do Não Fumador, a 17 de novembro. Assim, a par de uma exposição de cartazes no polivalente, realizou atividades no sentido de alertar a comunidade escolar para os malefícios do tabaco e dar a conhecer as vantagens de se ser “não fumador”. Pretendeu-se, ainda, motivar os fumadores a deixar de fumar.

DIA MUNDIAL DA LUTA CONTRA A SIDA Para sinalizar o Dia Mundial da luta contra a Sida, a 1 de dezembro, realizaram-se atividades no sentido de sensibilizar a comunidade escolar para a problemática da Sida / consequências de comportamentos de risco para a saúde de cada um. Pretendeu-se, também, desmistificar algumas ideias pré-concebidas e relacionadas com o contágio, promovendo conceitos como “o VIH não se transmite com um abraço”.

Pretende-se que os alunos do 1.º, 2.º, 3.º ciclos e secundário do Agrupamento de Escolas Vale d’Este recebam Educação Sexual de uma forma estruturada e sustentada, para que aumentem conhecimentos e adquiram competências, atitudes e comportamentos face à sexualidade, durante o ano letivo 2012/2013.

GIApA Está em funcionamento, na nossa escola, o Gabinete de Informação e Apoio ao Aluno (GIApA), no âmbito da Educação para a Saúde e Educação Sexual. O atendimento e funcionamento deste gabinete é assegurado por profissionais com formação nestas áreas, em articulação com a equipa da saúde escolar do ACES Cávado III Barcelos. Será sempre garantida confidencialidade.

> Coordenadora da Educação para a Saúde Professora Fátima Oliveira


19

> EDUCAR PARA A SAÚDE

PAIS! PELOS VOSSOS FILHOS, SEJAM ATIVOS… Os nossos jovens continuam a sofrer… “Portugal faz parte do grupo de países com maior percentagem de jovens com excesso de peso ou que sofrem de obesidade. Os dados constam do Health Behaviour in school-age Children – um grande levantamento dos comportamentos e estilos de vida dos adolescentes levado a cabo em quatro anos na Europa e na América do Norte em colaboração com a Organização Mundial de Saúde (OMS)”. Esta notícia faz parte do jornal Público, da edição do dia 2 de maio de 2012, onde a

coordenadora nacional de investigação, a catedrática Margarida Gaspar de Matos, e três Secretários de Estado apresentam o estudo: adolescentes portugueses entre os que mais sofrem de excesso de peso. Margarida Gaspar de Matos lembra que investigações anteriores já mostravam níveis elevados de excesso de peso em crianças e jovens e que o problema pode estar a atingir a adolescência. O estudo apresentado revela que 20% das meninas portuguesas de 11 anos sofrem de peso a mais ou de obesidade. É o segundo valor mais alto, em 39 países. Esta notícia pode

GRÁFICO 1

GRÁFICO 2

Distribuição das categorias do IMC

Frequência do IMC por categorias Geral (M/F)

(em percentagem)

68,3

473 62,7 Rapazes Raparigas

20,9

7,4 9

3,4 2,6 Baixo Peso

165

25,7

Normal

Excesso

Obesos

58

22 Baixo Peso

Normal

Excesso

Obesos

GRÁFICO 3

GRÁFICO 4

Frequência do IMC por categorias Feminino

Frequência do IMC por categorias Masculino 278

195 80

8 Baixo Peso

Normal

Excesso

85 28

14

Obesas

Baixo Peso

30 Normal

Excesso

Obesos

GRÁFICO 5

GRÁFICO 6

Prevalência do Excesso de Peso/Obesidade Geral (M/F) (em percentagem)

Prevalência do Excesso de Peso/Obesidade Feminino (em percentagem)

65,9

62,7 34,7

31,1 3,1 Baixo Peso

2,6 Normal

Excesso/Obesos

GRÁFICO 7

Prevalência do Excesso de Peso/Obesidade Masculino (em percentagem) 68,3

28,3 3,4 Baixo Peso

Normal

Excesso/Obesos

Baixo Peso

Normal

Excesso/Obesas

ser lida na integra em http://www.publico. pt/sociedade/adolescentes-portuguesesentre-os-que-mais-sofrem. Numa edição d’O Despertar do ano transato, num artigo sobre esta problemática, referi que nós, pais, devemos ter a preocupação de monitorizar e controlar o peso dos nossos filhos, porque este é/pode ser um indicador de aviso para a necessidade de adoção de Estilos de Vida Ativos

e, consequentemente, de uma melhor qualidade de vida. Nesse artigo acabei fazendo um apelo, no qual insisto: - Pais! Pelos vossos filhos, sejam ativos… Obriguem-se a organizar o tempo para jogar, brincar, praticar atividade física com os vossos filhos. Alterem hábitos, não utilizem o elevador, estacionem longe do cinema, etc. Evitem uma elevada frequência às comidas rápidas. Criem alternativas para que os vossos filhos ingiram legumes, vegetais e fruta e mantenham uma alimentação cuidada para evitar o excesso de peso ou mesmo a obesidade infantil e juvenil. Este ano letivo, num universo de 731 alunos do 5.º ao 10.º ano e CEF (avaliados 718), verificamos a prevalência de excesso de peso/obesidade, na escola-sede do Agrupamento de Escolas Vale D’Este, de 34,7% nas raparigas e de 28,3% nos rapazes (Gráficos 6 e 7). Notamos um aumento significativo de aumento de excesso de peso/obesidade quando comparamos os valores deste estudo com o do ano anterior, em ambos os géneros (raparigas passaram de uma prevalência de excesso de peso/obesidade de 28,7% para 34,7% e os rapazes de 18,8% para 28,3%). Quanto à obesidade, é interessante verificar que continuamos a ter mais obesidade juvenil nos alunos do género masculino (30 alunos – 7.4% no universo masculino) do que nos alunos do género feminino (28 alunas - 9% no universo feminino) (Gráficos 3 e 4). Comparando com o ano anterior, verificamos um aumento significativo na obesidade do género feminino (18 alunas no ano letivo 11/12 e 28 alunas no corrente ano letivo), com mais incidência nas meninas do grupo etário 11 e 12 anos. Esta estatística vem ao encontro do estudo supra citado. Volto a referir que na maior parte dos estudos académicos juntam-se as categorias excesso de peso e obesidade, quando se trata de uma amostra significativa, e o objetivo é identificar polos de sobrepeso infanto-juvenil e analisar a situação para tentar a prevenção. Utilizamos a mesma metodologia e juntamos as categorias de excesso de

peso/obesidade. Após analisar os dados, concluímos que continuamos, infelizmente, dentro dos valores de prevalência de excesso de peso/obesidade pronunciada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para Portugal, com 34,7% (Gráfico 6) para as raparigas e 28,3% (Gráfico 7) para os rapazes. Se não fizermos distinção entre géneros e idades verificamos, em termos absolutos, um sobrepeso de 31,1% (Gráfico 5). Pais! São 223 alunos (mais 5 que no ano anterior) que, por doença, falta de acompanhamento a consultas de rotina, falta de atividade física (correr, saltar, empurrar, puxar e brincar ao ar livre…), alimentação não cuidada, entre outras, correm o risco de vir a ser portadores de obesidade em idade adulta e, consequentemente, virem a ter de lutar contra problemas de saúde. Este estudo sobre o Índice de Massa Corporal (IMC) baseia-se numa fórmula matemática do peso sobre altura ao quadrado, cujo resultado obtido é analisado tendo em consideração uma tabela validada academicamente – ex: Internacional Obesity Task Force (IOTF). Estes Estudos são indicadores importantes, quando tratados estaticamente em grandes amostras da população, como é o caso (718 alunos). O IMC não é um indicador credível quando se analisa individualmente sem contextualizar a morfologia e estado de saúde do indivíduo. Todavia, este estudo sinaliza todos os alunos passíveis de sofrerem de excesso de peso e/ou obesidade podendo a escola (ex: Clube de promoção de saúde em contexto escolar e Clube de promoção da saúde) e Pais (orientados por nutricionistas e profissionais da atividade física) trabalhar de forma sistemática e articulada na aplicação de um plano de ação alimentar e de promoção de estilos de vida ativos que melhorem a qualidade de vida das raparigas e dos rapazes que, muitas vezes, sofrem em silêncio. Toda a Comunidade Educativa deve olhar para estes números com grande atenção e preocupação. Todos juntos podemos alterar estes números, pois trata-se dos nossos filhos/alunos. > Professor de Educação Física, Quinzé

Obs: Este trabalho só foi possível com a colaboração de todos os professores de Educação Física dos 2.º, 3.º Ciclos, Secundário e CEF. Índice de Massa Corporal (IMC) - Peso Saudável e ideal - Tabela de IMC utilizada: Internacional Obesity Task Force (IOTF) Bibliografia: - Sanches, Andreia (2012) - Adolescentes portugueses entre os que mais sofrem de excesso de peso. Jornal Público. Edição de 2 de maio. http://www.publico.pt/sociedade/adolescentes-portugueses-entre-os-que-mais-sofrem - Cole, j. Tim; Bellizzi, C. Mary; Flegal, M. Katherine, Dietz, H. William (2000). Establishing a standart defition for child overweight and obesity wordwide: International survey; - Pires, Gustavo (2007). Educação Física em Portugal deve mudar de paradigma. A Página da Educação. WWW.apagina.pt


20

> O CANTINHO DAS LÍNGUAS

Did you know that in the movie The Lord of the Rings the sword fights were executed with real weapons forged here in Portugal? And that Viggo Mortensen (Aragorn) got hurt with a sword during the footage of the film? All the clothes used in the movie including the armors were all made by hand what took a lot of effort. The characters trained with a swords-master to do every single scene with fights.

FILM REVIEW Did you know?

The locations like Rivendell, and the Shire were built on national parks at New Zealand without destroying most part of the nature to do so and they are available to visits from the public since then. The Sauron evil creatures were the longest and hardest

My favourite film is The Red because I enjoyed watching it a lot. It’s a fusion of action, crime and comedy and it has a lot of popular actors. The thing I liked most were the guns because they were all new and amazing. I loved the scene where a woman with a rocket launcher shoots a missile to the main character and he shoots back the missile in slow motion with a magnum and it hits the front tip of the missile and kaboom! She burns up to death in flames. Just so that you know, they were 10 meters away from each other. > Bruno Ferreira, 9.º D

things to produce, the actors had to be at make-up for at least four hours since five a.m. and the Uruk-hai was the most difficult one to achieve.

The Simpsons DID YOU KNOW THAT...

A funny fact about the hobbits costumes is that their feet smelled really bad because of the fur they had on them and were hard to put on so, for the actors that had to wear them was a very smelly experience. Considered to be one of the biggest and most ambitious movie projects ever undertaken, with an overall budget of $285 million, the entire project took eight years and was one of the most epic movie of all time. > Telma Costa, 9.ºC

My favourite movie is Kiss and Kill, because it is a romantic film and a comedy and there is my favourite actor who plays the main role, Ashton Kutcher. I also like this film because they are always in trouble and everyone wants to kill him, because his father-in-law doesn’t believe in the love of is son-in-law for his daughter.

My favourite film is Clash of Titans because it is about the Olympus and the Ancient Greece, and all the mythic creatures. The thing I liked most were the fights with the creatures. It seemed real. It has a lot of action and it helps us better understand the Ancient Greeks.

> Jorge Bezerra, 9.ºD

> Hélder Ferreira, 9.º D

MY BEST FRIEND ...

• the first episode of The Simpsons shown, was on The Tracey Ullman Show in the 19th April 1987? • to make a complete episode of The Simpsons it is necessary about 6 months? • to The Simpsons there were already invited 600 specials guests? • in The Simpsons, in the Arabia countries, Homer drinks a soda instead of a beer to respect the local customs? • the famous Homer’s expression “D’Oh!” is in the Oxford English Dictionary? • every Simpsons’ episode shows up about 150 characters? • in The Simpsons’ 20th anniversary, the USA’s post office impressed about 1 billion stamps? • The Simpsons spent about 3 billion dollars in publicity? • The Simpsons already won about 58 awards and a star in the Walk of Fame in Hollywood? • The Simpsons was classified with “The Best Sitcom Of The Century” by the magazine Times in 1999? • The Simpsons holds two Guinness World Records: entertainment program primetime with more time in the air and the sitcom with more special guests? > Inês Amorim, 9.ºC

My best friend is Telma. She is 12 years old and lives in Rio Côvo. She is pretty. She has got blue eyes and long straight black hair. She is medium height. Her favourite band is One Directions. She is cool. She is a sociable and funny person. She is my best friend.

My best friend is Maria Inês. She’s from Rio Covo Santa Eulália. She’s 12. She is tall and slim. She has got long straight fair hair. Her face is oval. She has got beautiful small hazel eyes. She has got a small nose. She is friendly, intelligent, kind, relaxed, sociable and quiet. Her favourite food is chicken and her favourite drink is orange juice. Her favourite dessert is ice cream. Her hobbies are listening to music and meeting friends. She is pretty.

My best friend is Carlos. He’s 12 and he is in 7th grade. He’s my best friend because he’s always with me during school breaks. He has got brown eyes. He is of medium height. He has got dark short hair and an oval face. He enjoys playing soccer, running, talking and telling jokes. He´s a lot of fun!

> Beatriz Ferreira, 7.º C

> Diogo Fernandes, 7.º C

> Andreia Silva, 7.º C

Hip-Hop is a genre of popular music and on artist culture that originated in the United States in the last century. The name “HIP HOP” originated with the game of the dance movements of the era: hips “hip” and jumps “hop” or what “hip” = “cool” and “hop” = “dance”. He was accompanied by rap, identified

as a musical style of rhythm and poetry, with a vocal technique to use different effects of DJs. It consists of a rhythmic way, making use of techniques such as rhyme.

Rap: is a rhythm of music like hip hop, which contains primarily rhymes

There are four pillars in hip hop culture: rapping, Beat Box, break dance and graffiti writing.

graphite: drawings, nicknames or messages on any topic, made with ​​ spray.

Beat Box: Consists of the art in play drum sounds with the voice.

Examples

of

hip-hop

singers:

Nicki Minaj, Chris Brown, Kanye West, Eminem, Pitbull, Lil Wayne

Break dance: urban dances > Adriana Pereira, Mariana Pereira, Marília Torres, 8.ºB


> O CANTINHO DAS LÍNGUAS / A ARTE PARA LÁ DAS PALAVRAS

POESIA na escola...

The house music was created in Chicago, in the United States, in 1980. It appeared in a night club calledW. This kind of music comes from disc and electro pop. Early house music was generally dance-based music characterized by repetitive beats and rhythms centered on drums, off-beat cymbals and synthesized bass lines. House music today varies a lot in style and influence. House music has also fused with several other genres creating fusion subgenres, such as Tech house and Electro house. It proved to be a commercially successful genre and a more mainstream pop-based variation grew increasingly popular. Artists and groups such as Madonna, Janet Jackson, Bjork and C+C Music Factory incorporated the genre into their work. Today, house music remains popular. > André Silva, Hugo Ferreira, Hugo Silva, Tiago Oliveira -10.º A

Pop Rock

Pop music (a term that originally derives from an abbreviation of “popular”) is a genre of popular music which originated in its modern form in the 1950s, deriving from rock and roll. The terms popular music and pop music are often used interchangeably, even though popular music is a description of music which is popular (and can include any style), while pop is a specific genre containing qualities of mass appeal.

Great influences of this kind of music are Michael Jackson and Madonna. > Nuno Guimarães, Vítor Leitão, 10.º 01

Some are subgenres: pop metal, pop punk, new wave and power pop. Some songs, examples of this kind of music, are: “Moves Like Jagger” by Maroon 5 and “If I had You” by Adam Lambert. > Liliana Sousa, Liliana Carvalho, Bruno Miguel, Victor Ferreira, João Fonseca e Cristiano Rodrigues,10.ºA

nunca me preocupei em reproduzir exatamente aquilo que vejo e observo […] cortei-me uma orelha e o mistral sopra agora só de um lado do meu corpo e os pomares estão em flor… Al Berto, Última Carta de Van Gogh a Théo

Certezas incertas Uma coisa é certa: o céu é tão azul quanto o dia seguinte (in)certo. Quem sabe com o que pode contar, se vamos rir ou chorar se o sofrimento vai acabar se um novo amor vamos encontrar ou mesmo se tu estando longe alguma vez hás de regressar? fotografia de Eurico Portugal

[Vaso com quinze girassóis, Van Gogh, The National Gallery]

ainda assim sem esperança não podemos continuar. > Tiago Oliveira, 10.ºA

volto-me inteiro para as suas metades: girassóis, jarra, tela e se uma pétala de sol se quebrar entre as mãos e a flor erguê-la-ei nos meus campos solitariamente agitados pelo silêncio.

There are different definitions of the term, from slower to softer rock music to a kind of pop music.

The typical instruments are: electric guitar, bass, drums, keyboard, vocals, and synthesizers.

palavras crepusculares para tela, girassóis e algumas metades [ou van gogh renascido]

Pop music is very eclectic, having elements from other styles as urban, dance, rock, Latin and country. It uses electric guitars, drums and bass, and its objective is to be pleasurable to listen to. Pop music is generally thought of as a genre which is commercially recorded and desires to have a mass audience appeal.

Pop rock is a type of music that mixes a captivating pop style with lyrics of rock songs based on guitar.

It originated in the 1960s in the United Kingdom and the United States. It has become popular since the 1960s.

21

Hard rock was born in the 60’s in the USA and the UK through the various bands but the most influential one was the British rock. Hard rock had ups and downs because, on one hand, some members of popular bands had died and, on the other, other styles appeared and became popular. The best known bands are: Guns and Roses, Aerosmith, Queen, AC/DC, The Who, Led Zeppelin, Dire Straits, The Rolling Stones, Scorpions, among others. > David Santos, Fábio Gomes, Fábio Miranda, Vasco Peixoto, 10.ºA

vejo-as sorrir acenar sem timidez porque nenhum vento ou tempestade as arrancam à nova existência agora sem terra, raiz, seiva, apenas óleo e cor. e nem as sombras que dormem comigo me iluminam a memória com que outrora acendia o corpo, e nem a respiração pequena me recorda segredos capazes de me vencer porque junto pétalas, telas e girassóis aos mistérios do homem e, sem bater à porta, ressuscito poetas no verso branco a aprender a arder nas mãos do deus que nunca soube rezar. saberá ainda amar? > Eurico Portugal

As Palavras Para quê falar de palavras Se a própria vida responde, A sobrevivência é escura Enquanto a mais bela palavra se esconde. Palavras de todo o mundo, Em todo o mundo andam sós Até encontrarem o sentido E o jeito de cada um de nós. Palavras que passam pelo regato Abrindo caminho pelas pedras, Ultrapassando obstáculos Não obedecendo a regras. Palavras são palavras Palavras leva-as o vento, Voando bem longe Longe do nosso pensamento. > Raúl Araújo, 10.ºA


22

> A VOZ DOS MAIS PEQUENOS AVÓS NA ESCOLA:

BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS DE OUTROS TEMPOS Comemorámos, na escola de Rio Covo S.ta Eulália, o dia do idoso com um convite aos avós para falarem dos brinquedos e brincadeiras dos seus tempos de escola, dos tempos em que eram da idade dos seus netos.

DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO A escola de Rio Covo S.ta Eulália tem vindo, ao longo dos anos, a desenvolver na comunidade educativa, competências facilitadoras de assunção de comportamentos responsáveis ao nível da alimentação saudável. Estes comportamentos são desenvolvidos em contexto escolar, em que educar para a saúde consiste em dotar os alunos de conhecimentos, atitudes e valores que os ajudem a fazer opções e a tomar decisões adequadas à

climáticas da época. Os alunos identificaram os frutos existentes no seu meio envolvente, nomeadamente os que tivessem nos seus quintais, sendo-lhes solicitado que trouxessem um exemplar de cada um para a escola. Esta recolha resultou na construção de um centro de mesa com uma grande variedade frutícola e na confeção, por parte de vários encarregados de educação, de doçaria caseira própria da época, como foi o caso da marmelada e

sua saúde alimentar. Foi, neste contexto, que se comemorou o Dia Mundial da Alimentação 2012, tendo como base os frutos do outono, partindo para um conjunto de atividades desenvolvidas na escola e de envolvência dos pais/encarregados de educação.

compotas diversas. Estes doces caseiros têm feito parte dos lanches das crianças, incutindo-lhes a utilização de frutos da época nos lanches saudáveis.

Foi com muita emoção que os avós fizeram uma viagem no tempo às suas memórias de criança e relembraram brinquedos e brincadeiras que os ligavam a uma infância pouco brincada e limitada aos tempos de recreio na escola, uma vez que em casa eram mão de obra fundamental para o sustento da família, realizando trabalhos domésticos, no caso das meninas, e mais físicos, como os ligados à agricultura, por parte dos rapazes. Nos tempos de recreio da escola, os avós relembraram o pião, as bolas de trapos e as corrupias, enquanto as avós referiram as bonecas feitas com espigas de milho e trapos. Para receberem os seus avós com carinho, os alunos preparam um lanche composto por doçaria caseira, previamente confecionada pelos próprios, com a colaboração dos pais, e dedicaram-lhes canções. > EB1 Rio Covo

Assim, após terem sido introduzidos conteúdos de Estudo do Meio referentes a esta estação do ano, foram abordados os frutos, as cores e as condições

Cumprindo a tradição, a escola de Rio Covo de S.ta Eulália, comemorou, no dia 9 de novembro, o Dia de S. Martinho. Esta atividade teve várias tarefas de preparação: construção de “cartuchos” para colocar as castanhas, reutilizando-se pacotes de leite; memorização de canções alusivas à época durante as aulas de educação musical no tempo de enriquecimento curricular; inventariação de jogos tradicionais; recolha de castanhas e caruma para o magusto e preparação, por parte dos alunos do 4.º ano, de uma peça de teatro alusiva à temática da época, intitulada “Maria Castanha”.

farinha, de saltar à corda, da corrida com colher e castanhas… Foi um dia divertido e bem passado, em que os alunos aprenderam brincando, e que ficará gravado nas suas memórias para mais tarde recordar.

DIA DAS BRUXAS No dia 31 de outubro fizemos um desfile pela Aldeia. Selecionámos roupas velhas e assumimos personagens típicas da noite das bruxas. Os pais participaram no fornecimento de algumas destas roupas. As crianças, alegres, entoavam algumas cantigas. O desfile seguiu até ao adro da igreja paroquial de Chavão e foi muito apreciado pela comunidade. Foi um dia divertido, cheio de alegria e boa disposição! > Jardim de Infância de Aldeia Chavão

> EB1 Rio Covo

SIMULACRO de um incêndio na escola de Negreiros

MAGUSTO

Esta foi uma atividade de articulação com o jardim de infância da freguesia, tendo-se iniciado com a apresentação da peça de teatro por parte dos alunos do 4.ºano e, de seguida, assaram-se as castanhas na fogueira. Enquanto as castanhas assavam, entoaram-se as canções sobre a temática do magusto. No período da tarde, os alunos do 4.º ano de escolaridade organizaram e dinamizaram diversos jogos tradicionais como o jogo das bolas de trapos e das latas, corridas de sacos, da

No dia 16 de outubro ainda foi realizada uma palestra sobre as características, nutrientes e utilidades de cada fruto de outono.

> EB1 Rio Covo

Hoje, dia treze de novembro, na nossa escola, houve o simulacro de um incêndio e vieram os bombeiros com uma ambulância e um camião de incêndio. A campainha tocou três vezes e nós saímos em fila para o ponto de encontro. A professora contou os meninos e viu que faltava um do quarto ano. Os bombeiros foram salvar o menino que estava preso dentro da escola. Levaram-no para a maca e amarraram-no para o levar para o hospital, mas ele não tinha nada porque era a fingir. Seguidamente fizemos perguntas e um bombeiro respondeu-nos. Adorei saber coisas sobre os incêndios! > André Silva, 3.º ano


23

> A VOZ DOS MAIS PEQUENOS ASSEMBLEIA DE ALUNOS:

REGRAS E ATITUDES NA ESCOLA

Os alunos da EB1 com Jardim de Infância de Fonte Coberta iniciaram o ano escolar 2012/2013 com um conjunto de atividades de receção aos alunos, entre as quais a promoção de uma assembleia de alunos subordinada ao tema: “Regras e atitudes na escola”. A atividade foi iniciada com a apresentação daquilo que é uma assembleia, as suas regras de funcionamento e os objetivos, dos quais se destacam: a discussão de ideias sobre a temática, o direito de todos intervirem e a tomada de decisões através do voto nas propostas apresentadas.

DIA DO IDOSO D’Este, intitulado “Brinquedos e Brincadeiras”. Com esta atividade pretendeu-se fazer uma viagem ao tempo dos brinquedos e brincadeiras de ontem em que os avós também eram crianças e jovens e compará-las com os brinquedos e brincadeiras de hoje. Foi feito o levantamento dos brinquedos utilizados antigamente e foram escolhidos alguns deles para serem construídos pelos avós, em casa, com a participação dos netos. Foram selecionados brinquedos/ brincadeiras como a corropia, andas, pedreiro (jogo do galo), pião, rapa, lencinho, macaca,… Os brinquedos produzidos serão utilizados pelas crianças em dias festivos, durante o tempo de recreio, nos dias de psicomotricidade e noutras atividades como é o caso do Dia do Pai. No dia 1 de outubro comemorou-se na EB1 com Jardim de Infância de Fonte Coberta, o Dia do Idoso com um convite aos avós para participarem no projeto promovido pelos Departamentos da educação pré-escolar e 1.º ciclo do Agrupamento de Escolas Vale

Para finalizar a atividade, foram lidos dois poemas e cantada uma canção dedicados aos avós. No final, foi servido um lanche composto por chá e bolos caseiros.

Foi necessário eleger o presidente da assembleia (moderador), um secretário que regista em ata os assuntos tratados e um escrivão que regista no quadro as regras e atitudes apresentadas pelos deputados. Foi visionado um filme sobre comportamentos em espaço escolar e, após troca de impressões entre os elementos de cada grupo (pré, 1.º ano, 2.º ano, 3.º ano e 4.º ano), o representante de cada um apresentou à assembleia as regras entendidas como fundamentais para o bom funcionamento da escola. Tendo-se chegado à conclusão de que o número de regras era muito elevado,

foi feita uma votação para se selecionarem as mais relevantes. Foi decidido que esta seleção deveria ser afixada nos espaços da escola e, em cada sala, cada grupo poderia incluir outras para o melhor funcionamento do mesmo. Nada mais havendo a tratar, deu-se por encerrada a assembleia, da qual foi lavrada a ata que vai ser assinada pelo presidente e pelo secretário. > EB1 / JI Fonte Coberta

MAGUSTO / JOGOS EM DIA DE S. MARTINHO No dia 9 de novembro comemorámos o dia de S. Martinho na escola do 1.º ciclo com Jardim de Infância de Fonte Coberta, promovendo um encontro das crianças com os brinquedos e brincadeiras que os seus avós identificaram como sendo os que eles usavam no seu tempo de escola. Comemorámos também o S. Martinho com a tradicional fogueira para assar as castanhas, cantámos canções alusivas à data festiva e realizámos jogos diversos. Iniciámos o dia com a apresentação, a todas as crianças da escola, dos brinquedos que alguns avós já construíram. Foi referido que no tempo deles não havia dinheiro nem brinquedos como há hoje e, por isso, tinham que ser eles a construir os próprios brinquedos, nomeadamente as corrupias e o jogo do pedreiro (atualmente conhecido como “3 em linha”). Para além destes dois, também foram mostrados os piões e o rapa. Após serem explicadas as regras dos jogos, as crianças puderam participar e divertir-se com os brinquedos disponíveis, fazendo corridas de corrupias, jogando à cabra-cega e ao pião, jogando ao rapa/tira/deixa/ põe com castanhas, e ao pedreiro. Puderam também visionar dois filmes abordando a temática das castanhas e do S. Martinho.

> EB1 / JI Fonte Coberta

> EB1 / JI Fonte Coberta

DIA DO IDOSO COM BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS EM SILVEIROS No dia 1 de outubro, comemorou-se, na escola de Silveiros, o Dia do Idoso, das duas horas da tarde até às três e meia. Esta atividade surgiu no âmbito do projeto “Brinquedos e Brincadeiras”, a trabalhar no 1.º Ciclo. A atividade realizou-se no coberto da escola. Vieram avós e pais de alguns meninos. O brinquedo antigo que mais trouxeram à nossa escola foi a corropia. Uns chamavam-lhe corropia, outros corredoura e outros chamavam-lhe carrelo. O avô do João Carvalho mostrou uma brincadeira que eu já conhecia, mas que ninguém levou: foi o jogo do arco. O João Pedro trouxe um camião com milho

dentro. O pai do Gonçalo trouxe um andarilho feito em madeira, que serve para os bebés aprenderem a andar e uma fisga. Na mesa, que estava no coberto, havia três bonecas de trapos, o camião do João e um carrinho que o Manuel fez com materiais recicláveis. Também tinha um jogo que a mãe do Bruno trouxe que era “o pedreiro e o carpinteiro” e dois piões, um sem guita que era o da Andreia e o outro pião com guita que era do Rui do 2.º ano. Os avós começaram por explicar aos alunos como é que utilizavam os brinquedos no tempo em que eram crianças e em seguida os alunos e adultos fizeram uma corrida com a corredoura no recreio da escola. Esta foi a

melhor parte. No fim os alunos lancharam em conjunto com os adultos (pais e avós). Este dia foi fantástico!

> Alunos da escola EB1 de Silveiros


24

> CRONICAGEM / SOLIDARIEDADE

DISCOS DA MINHA VIDA:

FILMES DA MINHA VIDA

OS DIAS DA MADREDEUS

LA VITTA É BELLA

Os Dias da Madredeus é o álbum de estreia da banda Madredeus, que foi lançado em 1987. Com este disco os Madredeus estabeleceram o seu estilo musical entre o conhecido fado português e influências da música brasileira e da música clássica. Com a voz única e inconfundível de Teresa Salgueiro e as delicadas melodias e criações de Pedro Ayres Magalhães, Gabriel Gomes, Francisco Ribeiro e Rodrigo Leão, a banda começou a ganhar uma legião única de seguidores e fãs, entre eles, eu, que a fiz ouvir bem longe… As faixas Os Pássaros Quando Morrem Caem No Céu, Adeus... E Nem Voltei e O Meu Amor vai Embora, foram talvez as que mais ouvi em meados dos anos 90, acompanhadas pela saudade, pela dor e pela ansiedade, próprias de quem tinha alguém numa missão de paz (ou talvez ainda não!), ao serviço das tropas da NATO, num país que tentava voltar à

vida normal, saído recentemente de uma guerra sangrenta: BósniaHerzegovina. Ouvir Madredeus ajudava a acalmar a angústia, se bem que por pouco tempo, pois logo de seguida, mais uma notícia: militares portugueses em perigo num campo minado! Os Dias da Madredeus acompanharam, assim, muitos dos meus dias, aqueles em que os meios de comunicação, tal como os conhecemos hoje, pareciam ainda uma miragem: os telefonemas que mais pareciam os do início do século XX, onde se tinha de aguardar pela palavra câmbio para responder, mas com muita calma para a chamada não cair… o Hércules que fazia a ponte Sacavém - Sarajevo, às quintas-feiras apenas (e se o tempo permitisse) e que levava as saudades escritas e as lágrimas

escondidas de tantas mães, esposas e filhos. Felizmente, Madredeus chegou aos acampamentos dos nossos militares, onde um qualquer aparelho com pilhas dava voz a Teresa Salgueiro. Quantas saudades de Portugal e dos nossos ritmos que acalmaram ouvidos e olhos cansados de ouvir e de ver tantos horrores… Que o som da boa música se faça ouvir mais alto do que o som das armas e o choro de crianças desamparadas! Sempre! A propósito, não serão esses homens os grandes merecedores do Prémio Nobel da Paz recentemente entregue à UE, e esquecidos nos discursos dos senhores políticos?

Embora seja fã incondicional de Steven Spielberg, reconheço que alguns de seus filmes sejam muito intensos para certos espectadores. Excluindo este realizador, um dos “Filmes da minha vida” é A Vida é Bela, de Roberto Benigni – 1998 – Premiado com 3 óscares. O filme tem uma história leve e graciosa que prende até ao último minuto, num misto entre o drama e a comédia. Na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial, Guido, um judeu inteligente, dono de um excelente senso de humor e de oportunidade, é levado para um campo de concentração juntamente com seu filho, o pequeno Giosuè. Guido, um pai apaixonado, tem o dom de convencer o seu filho de que estão a participar num jogo, fazendo com que o seu rapaz não se aperceba dos horrores que os cercam. Este filme encanta-me porque o protagonista é capaz de dar amor, de não se deixar esmorecer e de manter a esperança, o otimismo e a ternura para deixar para o seu filho o testemunho de que, mesmo perante as maiores adversidades, a vida é bela.

> Amália Teixeira

RECANTOS DE NATAL NA NOSSA ESCOLA

Campanha de Solidariedade Cabaz de Natal À semelhança dos anos anteriores, realizou-se a atividade de Solidariedade dinamizada pelos professores de Educação Moral e Religiosa Católica. Esta é uma forma de continuar a cultura solidária na Escola Básica e Secundária de Vale D’Este, Viatodos. No presente ano letivo foram preparados 27 cabazes para serem entregues às famílias dos alunos mais carenciados da Escola. A campanha foi muito positiva, pois os alunos responderam afirmativamente ao apelo dos seus professores e, entusiasmados, empenharam-se na recolha de alimentos e na constituição dos cabazes. Os professores de EMRC agradecem o empenho dos alunos e, sobretudo, a generosa contribuição dos Pais e Encarregados de Educação. > Professora Fátima Guimarães

> Maria do Carmo Andrade


O Despertar 68