Sustainability Everyday by Sofia Leitão

Page 1

SOFIA LEITÃO Sustainability Everyday


SOFIA LEITÃO Sustainability Everyday EXPOSIÇÃO / OPENING 15 de otubro a 15 de novembro 14h30 às 19h 15 October to 15 November 2:30pm to 9 pm

ESPAÇO CAMÕES DA SÁ DA COSTA LISBOA 2021


PARAÍSOS ARTIFICIAIS A proliferação de sinais visuais, referências, estímulos, materiais utilizados, técnicas compositivas, estilos e géneros artísticos perceptíveis nas obras de Sofia Leitão, expostas agora no Espaço Camões da Sá da Costa, são de tal envergadura que, num primeiro relance, a mente, o olhar e a percepção visual do espectador vacilam confundidos, sem perceberem exactamente por onde devem iniciar a navegação exploratória neste oceano artístico multifacetado. O próprio titulo da exposição – “Sustainability everyday” –, desgarrado e solto destas pinturas(?), esculturas de parede(?), parece encaminhar-nos neste sentido, acrescentando novas possibilidades de leitura a este conjunto de trabalhos quando, na realidade, é através dele que se clarifica o novelo visual inicial, pois a matéria prima que Sofia Leitão utiliza nas suas obras é maioritariamente composta por materiais reciclados, desperdícios reaproveitados, refugo e lixo das sociedades de consumo, testemunhos da sua voracidade insaciável – esferovite pintada, redes, arames, papel de prata, madeiras, grânulos diversos. Na verdade, cada uma das obras de arte expostas evolui a partir de uma sucessiva reunião de materiais desgarrados que só possuem em comum serem os despojos gritantes da produção industrial massiva no seu afã incontrolável de busca de mais e mais recursos naturais, esventrando o planeta. Este tópico específico da obra de Sofia Leitão confere-lhe qualidades estéticas e até ideológicas que a aproximam de um território amplamente explorado pela Arte Pobre. Também a articulação dos diferentes materiais pintados sobre o suporte, oferecendo-nos a ilusão de acompanharmos a par e passo o processo construtivo de cada obra e o modo como ela foi adquirindo autónoma relativamente às restantes, acrescenta um caracter performativo a estas séries, como se fôssemos espectadores não só da obra acabada, mas também da sua maturação faseada e revelação final. Esta característica é perceptível de modo incontornável na Instalação que Sofia Leitão mostra numa das salas do espaço expositivo; uma peça tridimensional que ocupa a sala inteira, na qual


PARAÍSOS ARTIFICIAIS o novelo perceptivo de que falámos se acentua através dos jogos de luz e sombra, reforçados pela banda sonora que a acompanha. Mas Sofia Leitão é sobretudo uma herdeira de segunda geração do movimento Pop; desde logo, nos temas escolhidos que resvalam ambiguamente para a imagem publicitária, quando promove destinos idílicos, lugares paradisíacos que nos proporcionam lampejos de felicidade, pedaços de eternidade a conta gotas; mas, também, no investimento criativo que denota na exploração da plasticidade superficial dos materiais pintados e colados sobre o suporte, qual pele sensorial sob a qual radica um vazio sideral. O paradoxo e a ironia desta exposição residem justamente em a artista se socorrer da pobreza substancial dos materiais usados para nos “oferecer” o luxo de paisagens cálidas, com palmeiras ondulando ao vento, paraísos artificiais em suma. Esta contradição insinuante e incómoda tem parecenças com o ideário poético de alguns escritores concretistas brasileiros, nomeadamente com Harold de Campos no seu poema Luxo/Lixo ou, com aqueloutro, de seu nome Ferreira Gullar, no seu longuíssimo poema intitulado “Poema Sujo”. Finalmente, apenas mais um apontamento sobre como a artista inscreve a tridimensionalidade nos seus trabalhos: Enquanto na sala do lado direito do Espaço Camões, se expõe uma série intitulada “Grutas”, maioritariamente composta de obras com objectos reciclados salientes, pintados e colados sobre o suporte, na sala do lado esquerdo, Sofia Leitão agrupou obras que nos transportam para jardins, flores, ambientes naturais, desenhados também com o recurso a cortes e rasgões no suporte, deixando transparecer a sombra vacilante dos desenhos projectada na parede. POR JOSÉ SOUSA MACHADO


ARTIFICIAL PARADISES The proliferation of visual signs, references, stimuli, materials used, compositional techniques, artistic styles and genres perceptible in Sofia Leitão's works, now exhibited at the Espaço Camões da Sá da Costa, are of such magnitude that, at a first glance, the viewer's mind, eye and visual perception falter confused, without understanding exactly where to start the exploratory navigation in this multifaceted artistic ocean. The very title of the exhibition - "Sustainability everyday" -, disjointed and loose from these paintings(?), wall sculptures(? ), seems to lead us in this direction, adding new reading possibilities to this group of works when, in fact, it is through it that the initial visual novel is clarified, for the raw material that Sofia Leitão uses in her works is mostly composed of recycled materials, reused waste, refuse and rubbish from consumer societies, witnesses of her insatiable voracity - painted styrofoam, nets, wires, silver paper, woods, several granules. In fact, each of the exhibited works of art evolves from a successive meeting of stray materials that only have in common the blatant spoils of massive industrial production in its uncontrollable eagerness to search for more and more natural resources, gutting the planet. This specific topic in Sofia Leitão's work confers it aesthetic and even ideological qualities that bring it closer to a territory widely explored by Arte Pobre. Also the articulation of the different materials painted on the support, offering us the illusion of following step by step the constructive process of each work and the way it has been acquiring autonomy in relation to the others, adds a performative character to these series, as if we were spectators not only of the finished work but also of its phased maturation and final revelation. This characteristic is unavoidably perceptible in the Installation that Sofia Leitão shows in one of the rooms of the exhibition space; a three-dimensional piece that occupies the whole room, in which the perceptive novel we have mentioned is accentuated through the games of light and shadow, reinforced by the accompanying soundtrack.


ARTIFICIAL PARADISES But Sofia Leitão is above all an heir of the second generation of the Pop movement; right from the start, in the chosen themes that ambiguously slip into the advertising image, when she promotes idyllic destinations, paradisiacal places that provide us glimpses of happiness, pieces of eternity in drops; but, also, in the creative investment she denotes in the exploration of the superficial plasticity of the materials painted and glued on the support, like sensorial skin under which a sidereal emptiness roots. The paradox and irony of this exhibition lies precisely in the artist's use of the substantial poverty of the materials used to "offer" us the luxury of warm landscapes, with palm trees waving in the wind, artificial paradises in short. This insinuating and uncomfortable contradiction has similarities with the poetic ideology of some Brazilian concretist writers, namely Harold de Campos in his poem Luxo/Lixo or with another, Ferreira Gullar, in his very long poem entitled "Poema Sujo" (Dirty Poem). Finally, just one more note on how the artist inscribes the three-dimensionality in her works: while the right-hand room of the Espaço Camões exhibits a series entitled "Caves", mostly composed of works with protruding recycled objects, painted and glued on the support, in the left-hand room Sofia Leitão grouped works that transport us to gardens, flowers, natural environments, drawn also with the resource of cuts and tears in the support, leaving the vacillating shadow of the drawings projected on the wall.

BY JOSÉ SOUSA MACHADO


PREHISTORIC CAVE . 2019 Técnica mista 3D sobre papel em caixa de acrílico | 3D mixed media on paper with acrylic box 91 x 131 x 7 cm


INSIDE CAVE . 2020 Técnica mista sobre papel | Mixed media on paper 55 x 75 cm


GREEK CAVE . 2020 Técnica mista sobre cartolina | Mixed media on cardboard 75 x 106 cm


GOLDEN CAVE . 2019 Técnica mista 3D sobre papel e madeira | 3D mixed media on paper and wood 90 x 130 cm


CAVES UNTOUCHED . 2019 Técnica mista 3D sobre papel e madeira | 3D mixed media on paper and wood 130 x 90 cm


GRUTA 3 . 2019 Técnica mista sobre papel e madeira | Mixed media on paper and wood 130 x 100 cm


TROPICAL POWER . 2019 Técnica mista 3D sobre papel em caixa de acrílico | 3D mixed media on paper with acrylic box 130 x 181 x 7 cm


SINTRA WALK I . 2018 Técnica mista 3D sobre papel em caixa de acrílico | 3D mixed media on paper with acrylic box 101 x 71 x 7 cm


BIRDS OF PARADISE I . 2021 Técnica mista sobre papel | Mixed media on paper 95 x 125 cm


BIRDS OF PARADISE III . 2021 Técnica mista sobre papel | Mixed media on paper 75 x 105 cm


BIRDS OF PARADISE II . 2021 Técnica mista sobre papel | Mixed media on paper 125 x 95 cm


BIRDS OF PARADISE IV . 2021 Técnica mista sobre papel | Mixed media on paper 145 x 95 cm


PLANTAS AMARELAS . 2021 Técnica mista 3D sobre papel | 3D mixed media on paper 105 x 75 cm


PLANTAS AMARELAS . 2021 Técnica mista sobre papel | Mixed media on paper 50 x 71 cm


CHINA CAVE VILLAGE 2 . 2021 Técnica mista 3D sobre papel | Mixed media on paper 55 x 75 cm


SUSTAINABILITY EVERYDAY . 2021 Instalação site specific, técnica mista com material reciclado, arame, luz e som | Site specific installation, mixed media with recycled material, wire, light and sound


SOFIA LEITÃO | BIO PT

SOFIA LEITÃO | BIO EN

Sofia Leitão (n. 1971), nasceu em Londres onde estudou arte. Vive e trabalha em Lisboa nos seus dois estúdios.

Sofia Leitão (b. 1971), was born in London where she studied art. She lives and works in Lisbon in her two studios.

Artista plástica que trabalha essencialmente com pintura contemporânea, artista laureada em prémios de pintura internacionais, tem realizado permanentemente exposições individuais e coletivas em todo o mundo há mais de 27 anos. A sua obra faz parte de coleções públicas e privadas.

Visual artist that works essentially with contemporary art, Artist awarded in international art prizes has been having individual and collective exhibitions around the world for more than 27 years. Her work is represented in various private and public collections.

O seu trabalho é marcado por um elevado domínio de cor, contraste e textura aliado à instigação do sentido escultural da pintura. Sofia tem uma forma única de nos apresentar o mundo à sua volta. O seu corpo de trabalho é marcado pelo uso de materiais sustentáveis e reciclados, aproximando-se ao conceito de Arte Povera da década de 60 onde artistas como Michelangelo Pistoletto e Giuseppe Penone se manifestaram através da ideia de aproximação da arte ao quotidiano a partir dos materiais utilizados.

Her work is marked by and hight mastery of color, contrast, and texture combined with the instigation of the sculptural sense of painting. Sofia has a unique way of presenting us to the world around her. Her work structure is marked by using sustainable and recycled materials, approaching the Povera art concept from the ’60s where artists such as Michelangelo Pistoletto and Giuseppe Penone manifested themselves through the idea of approaching art towards everyday life through used materials.

Sofia Leitão está atualmente a trabalhar em obras e pinturas tridimensionais inspiradas em paisagens portuguesas e ambientes industriais.

Sofia Leitão is currently working in tridimensional works and paintings inspired in Portuguese landscapes and industrial scenes.


EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS | INDIVIDUAL EXHIBITIONS 2012 Espaço Cultural O Século, Lisboa, Portugal

2001 Galeria Forma d’Arte, Estoril, Portugal

2010 Propósito Puro, Estoril, Portugal

1999 James Fuentes Gallery, Cidade de Nova Iorque, EUA. Ministério das Finanças, Lisboa, Portugal

2006 Galeria Ana D’Arfet, Funchal, Madeira, Portugal 2004 Galeria Forma d’Arte, Estoril, Portugal 2003 Galeria Forma d’Arte, Estoril, Portugal 2002 Galeria Artfit, Lisboa, Portugal Galeria 65a, Lisboa, Portugal

1998 Galeria Arte Periférica, Belém, Lisboa, Portugal 1997 Galeria Arte Periférica, Massama, Lisboa, Portugal 1992 Canning House, 2 Belgrave Square, Londres, Inglaterra

EXPOSIÇÕES COLECTIVAS | GROUP EXHIBITIONS & EVENTS 2019 Mixed Media Art Prize & Exhibition, London, Inglaterra Prémio Abel Manta, Gouveia, Portugal 2018 Dualidades ou a Essência da Incorporação, curadoria de Helana Mendes Pereira, Zet Gallery, Braga, Portugal

2017 BIAC – IX Bienal Intentional de Cerveira, Portugal 2016 mOstra’16 Alcântara Norte, Lisboa Portugal Quarto de autor Quarto 227 , Hotel Cidadela Pestana Art District, Cascais, Portugal mOstra’16 Porto Preview, Porto, Portugal


2015 Vibraciones Cromaticas, Barcelona, Espanha mOstra’15 Alvalade, Lisboa Portugal

2011 ON, Hotel Portobay, Zona velha, Funchal, Madeira

2014 Projecto “Emergência”, Palácio Cabral, Lisboa

2009 Artistas contemporâneos independentes, FIL, Lisboa

2013 Ler Devagar LX Factory, Bienal Porto Santo

2003 Winfield Gallery, Carmel, California, EUA

2012 Exposição Colectiva de Verão, Galeria São Mamede, Lisboa Art.com 12, CM Cascais

1997 “Contemporary Art From Portugal”, Southwark Festival, Inglaterra 1996 City & Guilds Art School, Londres, Inglaterra

PRÉMIOS E BOLSAS | AWARDS AND GRANTS 1997 1ºPrémio de Pintura da City & Guilds of London Art School, Londres, Inglaterra 1ºPrémio de Pintura, “Philips Connard Travel Award for Painting”, Florença, Itália Menção Honrosa Prémio Abel Manta, Portugal

1999 Bolsa de estudo Abreu & Marques e Associados, Art Student League of New York 1992 A 1996 Bolsa de estudo da Fundação Calouste Gulbenkian, City & Guilds of London art School


CONTACTOS | CONTACT SITE | WEBSITE: www.sofialeitao.art EMAIL: info@sofialeitao.art TELEFONE | TELEPHONE: (+351) 969 462 322 INSTAGRAM: @sofialeitaopintura FACEBOOK: Sofia Leitão - Pintura


Catálgo lançado por ocasião da exposição Sustainability Everyday de Sofia Leitão no Espaço Camões da Sá da Costa de 15 de outubro a 15 de novembro. Catalogue launched on the occasion of the exhibition Sustainability Everyday by Sofia Leitão at Espaço Camões in Sá da Costa from 15 October to 15 November.

EXPOSIÇÃO | EXHIBITION

CATÁLOGO | CATALOGUE

CURADORIA E PRODUÇÃP

EDITOR

Ocupart | Sá da Costa Arte

Ocupart

TEXTO

DESIGN GRÁFICO

José Sousa Machado

Patríca Sofia Costa

SOM

FOTOGRAFIA

Henry Nesbit

Henry Nesbit

MONTAGEM

IMPRESSÃO / PRINTING

João Teixeira

OBRA CAPA | COVER WORK

APOIO Luggage at City Center - Storage & Internet Cafe in Lisbon

Cave with a view . 2020 Técnica mista sobre papel | Mixed media on paper 55 x 75 cm

ESPAÇO CAMÕES DA SÁ DA COSTA | Praça Luís de Camões, 22 Dt, Lisboa Tel: (+351) 917 071 693 Email: geral@ocupart.pt | Tel: (+351) 912 283 000 Email: a.sadacosta.mi@gmail.com Site: www.ocupart.pt | Instagram: @ocupart | Facebook: Ocupart


Praça Luís de Camões, 22 4º Dt, Lisboa Tel: (+351) 917 071 693 | Email: geral@ocupart.pt


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.