Page 1

October Doom WebZine. Edição 20, de 05 de maio de 2015

Produzido e Distribuído por October Doom Entertainment

Conheçam Piah Mater

Order of Isaz.

V

F

tranquilidade e a liberdade que eu tenho hoje na minha abordagem de composição me fez durante aquele período. Acidentes de indos do Rio de Janeiro, Piah Mater percurso na confecção de uma primeira obra. foi fundada em 2010 por Luiz Felipe M.G: O line-up da banda consiste em você, Neto e Igor Meira. O som da banda nas guitarras, baixos e vocais e Igor Meira é considerado Progressive Death Metal e nas guitarras. Há possibilidade de termos seu primeiro material veio a público em apresentações do Piah Mater ao vivo? dezembro de 2014, intitulado “Memories of Inexistence”, que conseguiu arrancar boas críticas de vários blogs especializados em Música Underground. Então, trouxemos Luiz Felipe Netto, para conhecer mais do trabalho do dueto e dos objetivos do projeto para esse ano. Morgan Gonçalves: Felipe, seja bem-vindo ao ODZ é muito bacana conhecer projetos que fogem o comum dentro do Death Metal. Bom, vocês fundaram a banda em maio de 2010, mas de onde vem essa parceria entre você e Igor Meira? Luiz Felipe Netto: Igor e eu nos conhecemos em 2008 e desde então conspirávamos sobre ter um projeto nosso. A conjuntura na época nos impossibilitou, mas 2 anos depois conseguimos definir um rumo artístico (Capa do álbum Memories of Inexistence - 2014) consistente e, desde então, a parceria tem Luiz Felipe Netto: Sim, essa é uma nos rendido frutos dos quais temos bastante das nossas futuras ambições. Estamos orgulho de ter concebido. trabalhando contatos e esperamos ter mais M.G: Piah Mater, é um nome curioso, de pessoas a bordo em breve, possivelmente onde vem esse nome e qual a relação com a um quarteto. banda? M.G: 2015 já está quase na metade, quais Luiz Felipe Netto: Na busca por um título os planos do Piah Mater para os próximos que batizasse o projeto, nós visávamos algo meses? que fosse fácil de se pronunciar tanto em Luiz Felipe Netto: A nossa prioridade atual línguas saxônias quanto em línguas latinas, é prensar um número limitado de cópias mas que ao mesmo tempo não remetesse do “MoI” e disponibilizá-las para quem, por a uma ideia pré-existente no imaginário ventura, tiver interesse em adquirir a versão popular. Algo que nós pudéssemos remoldar, física do disco. É uma negociação que já está distorcer e desconstruir a nosso próprio bastante avançada e deve se concretizar em entendimento e que eventualmente tornar- breve. No que se refere a novos lançamentos, se-ia significado do coletivo artístico o qual nós temos grandes ambições para esse nós representamos. O nome em si não tem ano, mas como elas envolvem uma série de nenhuma relação ou significação maior do fatores que transcendem o nosso querer, que aparenta, ele simplesmente soa e lê-se acho irresponsável criar uma expectativa adequado. sem a garantia da concretização. Material há! M.G: O primeiro disco da banda, “Memories M.G: Finalizando aqui, esse espaço é seu, of Inexistence”, foi lançado em 2014 e para mandar mensagens, agradecer, cobrar recebeu elogios de alguns canais de música, dívidas, etc. fique à vontade: inclusive fora do Brasil, como foi a produção Luiz Felipe Netto: Agradeço a desse material? disponibilização do espaço e o convite, e Luiz Felipe Netto: ‘Memories of Inexistence’ espero que haja outros no futuro. Pra quem foi um disco composto, gravado e mixado nos tem graciosamente acompanhado integralmente em meu estúdio pessoal. O durante essas primeiras engatinhadas na processo de composição começou de fato selva que é o meio musical independente, o em abril de 2012 e se estendeu até dezembro nosso muito obrigado e espero ter vocês por do mesmo ano. No espaço de tempo que perto durante os próximos capítulos dessa compreende a finalização das composições aventura. até o lançamento do disco em 2014 ocorreu M.G: Luiz Felipe, muito obrigado por trocar um “tempo de maturação” das ideias, no essa ideia conosco, mais uma vez, parabéns qual algumas delas evoluíram, outras pelo projeto, continuem nesse caminho, que foram eliminadas e outras simplesmente a banda só tem a crescer. Grande Abraço. eu precisava convencer a mim mesmo de Para quem ainda não conhece a banda, visitem que eram dignas o bastante para estarem as página dos caras no FB e do Bandcamp: presentes ali em meio às demais. Olhando facebook.com/PiahMater e piahmater. para trás agora eu percebo a falta que a bandcamp.com #BrothersOfDoom Por Morgan Gonçalves

Por Fabio Miloch

ormada em 2009 na Suécia, pelo baixista Johnny Hagel (ex-Tiamat), com o qual gravou os álbuns; “Clouds” de 1992, “Sleeping Beauty – Live In Israel” de 1994 e o lendário “Wilhoney” também de 1994, atualmente também atua na potência Doom, o Sorcerer, que aliás, lançou um disco belíssimo esse ano, o “In The Shadow Of The Inverted Cross”, junto a ele temos o baterista Anders Bantell, o guitarrista Magnus Barthelson e o vocalista e guitarrista Tobias Sidegard. Ainda em 2009 a banda libera seu primeiro Ep homonimo e em 2014 lança seu primeiro Full Lenght, “Seven Years Of Famine”, e é nesse disco que me focarei.

(Capa do álbum “Seven Years Of Famine” - 2014)

Bem, apertando o play a primeira sensação que temos é nostalgia, tudo bem encaixado, peso e melodia bem dosados e equilibrados, vocal competente, refrãos grudentos e bem elaborados belas e poéticas letras e muita competência, diria tesão pelo que se faz, algo ausente nas bandas atuais, diga-se de passagem. Nomes como Sentenced nos vem fácil a mente, assim como o Poisonblack, Entwine e Lacrimas Profundere dentre muitos outros. O disco nos brinda com doses fartas de Gothic Rock e Metal, sem medo e sem grandes pretensões, muito embora algumas experimentações possam soar estranhas, mas nada que tire o brilho do disco. Destaques para Screeching Owl, Father Death, Umbrasombra, The Dying Star e o cover de Spirit do Dead Can Dance. Ouça e conheça mais de Order of Isaz em Orderofisaz.bandcamp.com/ e Facebook.com/Orderofisaz

Errata.

Na edição N. 19, de 28 de abril, divulgamos nota anunciando o lançamento do EP Trauma, da banda Contempty, para o dia 30 de maio, porém, a data correta para lançamento do disco é 30 de abril. Lamentamos o equivoco e parmaneceremos ansiosos por esse lançamento.

October Doom Magazine edição #20 05 05 2015