Page 1

October Doom WebZine. Edição 12, de 10 de Março de 2015

Entrevistando: Lucian The Wolfbearer Por Morgan Gonçalves

F

undada em janeiro de 2013, Lucian The Wolfbearer é um projeto de Funeral Doom, criado por Sean M Kratz (Letras /Vocais/Todos os instrumentos) em Cleveland, Ohio. EUA, com a intenção de contar uma história sombria de mitos e desespero aos seus ouvintes. O primeiro álbum, “Void”, que segue uma linha Folk, foi produzido de modo acústico e atmosférico, mas foi com o álbum “Haunted” que o plano original de Lucian The Wolfbearer começou a tomar sua forma ideal e produzindo a seiva que alimenta os fãs deste assombroso Projeto de Funeral Doom Metal. Agora o projeto está lançando o quarto álbum, “Paradise” e com este músico genial que falamos esta semana. Sean Kratz, O Homem por trás do Lucian The Wolfbearer!

(Sean Kratz. LTWB, Black April e Benighten Empire)

Morgan Gonçalves: No período do disco Void,

disco de estreia, o Projeto possuia uma sonoridade voltada para o Folk Metal e letras voltadas para Lendas e Mitos Nordicos, porém, já no segundo álbum, Haunted, o direcionamento do Projeto segue uma proposta Ambient/Funeral Doom. Em que momento houve essa transformação no teor sonoro do Projeto? Sean Kratz: Sim, eu sempre gostei de coisas acústicas ambiente como “Ancient VVisdom” e “Quorthon”, e queria escrever um álbum inteiro dessa forma, eu imaginei que seria um bom começo para LTWB sair do chão. Eu comecei o projeto no início de 2012, escrevendo e misturando ideias, mas LTWB não saiu do papel até 2013, com o primeiro lançamento. O ambiente acústico de “Void” eram ideias de riff ’s que eu havia escrito ao longo dos últimos 15 anos, aqui e ali, em alguns dos outros álbuns também há dessas ideias de riff ’s, assim como boa parte do conteúdo lírico de varios discos. M.G: Além do Lucian The Wolfbearer, você é Vocalista e baixista no Black April, de Trash Metal e Vocalista na banda de Blackened Death Metal Benighten Empire. Como é administrar a agenda das bandas e ainda encontrar tempo para o LTWB?

Produzido e Distribuído por October Doom Entertainment Sean Kratz: Minha agenda está sempre cheia, fãs nos EUA, mas antes foi principalmente fora com ambas as bandas e tocando shows na cena os EUA, em vários lugares, que encontrei público Metal da minha região. Minha banda de Thrash que apreciasse o projeto. “Black April” está junta há 2 anos e temos M.G: É isso meu amigo. Muito Obrigado por realizado vários shows com algumas bandas tudo, parabéns pelo projeto e pelas bandas e espero pesadas de Thrash Metal de todo o mundo. Nela trazê-lo novamente aqui para compartilhar mais eu faço Vocal e baixo. Quem gosta de gosta de novidades do LTWB. Grande Abraço Toxic Holocaust, Sadus, Sodom, Dissection Sean Kratz: Obrigado, espero que gostem dos e Exodus, vai gostar. Nós estamos em estúdio meus projetos e que tenham um excelente dia!! para o nosso primeiro Full “Rise and Rot”, que M.G: Para acompanhar o Lucian The Wolfbearer, será lançado neste verão (Meio do Ano) e vamos curta e siga as páginas do projeto no Fabebook e revelar mais informações atravéz das páginas Bandcamp da “Black April” em breve. Já Benighten Empire Lucianthewolfbearer.bandcamp iniciou-se em 2009, quando Nathan, que também Facebook.com/ltwbband é baterista na Black April, e eu decidimos iniciar um projeto de Black Metal, sem usar Corpse Paint, Profundidade Sonora e Poética. no início parecíamos muito com os primeiros Por Morgan Gonçalves anos de Bathory, Mayhem e Dark Throne, .E.N. Sigla para Genuínos Extratos ultimamente evoluímos para uma espécie de Niilistas, é uma banda de Santiago do Carcass, Watain, Emperor, esse tipo de coisa, Chile, que se iniciou em 2011, sob o pretexto meio diferente, mas interessante. Estaremos em estúdio no próximo mês para gravar nosso sexto construir uma alternativa original dentro álbum. Por alguma razão, eu sempre consigo do Metal que incluísse influências literárias arrumar tempo para LTWB, mesmo ao tocar e elementos de gêneros como Doom Metal, Gótico e Pós Rock. As músicas, longas narrativas para com ambas as bandas. M.G: O terceiro disco, At The Gates of Twilight, poéticas, seguem acompanhadas por atmosferas é o que mais explora a vertente Funeral Doom sombrias, melancólicas e revoltosas, estimulando Metal, com riff ’s pesados, percussão cadenciada, pensamentos a partir do existencialismo. A banda vocais guturais formidáveis e limpos que formada por Andrés Munster (Vocal); Javier exprimem sentimentos melancólicos e soturnos. Niemann (Guitarra & Sintetizadores); Ramón Como foi o processo de criação e produção desse Poveda (Baixo) e Tomás Quiroz (Bateria), possui dois discos lançados: Manifesto EP, lançado em material? Sean Kratz: “At The Gates of Twilight” foi 2012 e No Ink For a Self Portrait, lançado em 2014, criado para ser como escritos sobre uma lápide que aborda a vida moderna em sua decadência de impressões fantasmagóricas, as brumas sociocultural e traça, sob influencias seguras do do desconhecido, bem escuro e místico Pós Rock e Doom Metal, uma impressionante liricamente. É sobre assombrações, contos de linha condutora de angústia e sofrimento. cemitério, aprisionamento da alma e decadência interminável do início ao fim. M.G: Recentemente Lucian The Wolfbearer lançou o Full Paradise, que traz seções de ambient associadas ao Funeral Doom Metal, com alguns momentos de aceleração. Oque te levou a incluir essas influências no disco, tornando tão diferente, mas não menos atrativo que o anterior? Sean Kratz: Paradise foi uma ideia que tive por um longo tempo para fazer. Todo o álbum, do início ao fim, conta uma história de bruxaria, que foi influênciado no estilo Doom de Candlemass e Cathedral. É sobre um despertar espiritual e o sentimento de uma conexão com as estrelas. Para viajar até os confins do espaço e do tempo (Capa do álbum No Ink for a Self Portrait - 2014) finalmente alcançando os céus e até o céu não é Mais em Facebook@G.E.N e tudo o que há lá fora, uma antiga raça alienígena, BlogOficial@G.E.N. de onde toda a criação de forma viva é criado, os moradores de luz negra, a incorporação plena de Devastação Sulamericana em BH caos e destruição. Sonhos ou realidade e pesadelos Por Morgan Gonnçalves são os castelos que mantém as verdades. Bastante Uma noite negra e sombria vai acontecer no profundo. M.G: É sempre muito instigador conhecer dia 13 de março, em Belo horizonte, MG. Será a Devastação SulAmericana, que terá em seu One Man Band’s e quando se trata de projetos palco as bandas Nebiros (Colômbia), Bemdesar com qualidade como Minimorum e Lucian The (Bolívia), Defacer (BH), Inciter (BH), Darkness Wolfbearer, é mais impressionante ainda. Como Profanation (BH) e vai rolar na Matriz Casa tem sido o reconhecimento do Projeto dentro e Cultural, R. Guajajaras 1353, em BH, e os ingrssos fora dos Estados Unidos? saem por R$30,00 antecipados e R$40,00 na hora Sean Kratz: Lucian The Wolfbearer tem muitos Link do Evento: Devastação Sulamericada Fest.

G

October Doom Magazine edição #12 10 03 2015