Issuu on Google+

Linhó

São João das Lampas

Rio de Mouro

“Projecto verde”

Espaço Multiusos

Vila fez 20 anos

A empresa Lidl vai investir 15 milhões de euros na construção de uma nova sede “verde” e na criação de postos de trabalho, em Sintra. Pág.13

Freguesia inaugurou “Espaço Multiusos” equipamento polivalente e multifacetado, há muitos anos desejado pela população. Pág.5

Vinte anos depois da elevação a Vila, Rio de Mouro assinalou “o sonho” que encerra um ciclo de 12 anos de Filipe Santos. Pág.4

Director Jorge Tavares Ano 3 | N.º 13 | 18 de Julho de 2013 | GRATUITO

Pedro Pinto

“Segurança” na linha de Sintra

Recriação A Feira Medieval, regressa com história e animação, este fim de semana, em São Pedro de Penaferrim. Pág.15

BTT Escola de BTT Rio de Mouro, volta a somar pontos e sobe ao pódio nacional. Pág.4

Pedro Pinto “preocupado”, ouve anseios e preocupações nos comboios da linha de Sintra. “Este sentimento de insegurança tem que acabar”. Pág.7

Emprego A Jump quer colocar nas empresas, desempregados à procura de uma oportunidade para dar o salto. Pág.12

Progresso Clube Movimento “Sintrenses com Marco Almeida”

Marco Almeida critica "teia burocrática" imposta aos movimentos independentes Pág.7 Pedro Ventura

Candidato da CDU exige a melhoria das condições de saúde na freguesia de Almargem do Bispo Pág.10

Para manter a boa forma dos associados, o Progresso Clube vai estar aberto em Agosto, e abre inscrições. Pág.14

Teatro “A Severa” despede-se do público, sábado, na Sociedade de Cabriz. Pág.4

Empresas Regime de IVA de caixa, entra em vigor no próximo dia 1 de Outubro de 2013. Pág.12

Basílio Horta

Santa Eufémia

“Ganhar com “maioria absoluta"

O historiador Rui Oliveira volta a encontrar-se com a história, em mais uma “viagem na minha terra”. Pág.11

Basílio Horta quer conquistar Sintra, mas com “maioria absoluta”. Pág.9

Assembleia Municipal

Autarca denuncia milhão

Sintra | Cartoons

"desbaratado" em Parque Urbano em Ouressa

“Entre Deus e o Zé Povinho”

Pág.3

Pág.15


Jornal Ocidente |

2 Queluz

Editorial

PONTE VOLTA A LIGAR QUELUZ E AMADORA

Potenciar recursos Não! Não vou falar da crise. Esta existe, é dura e estamos todos a sofrer, no bolso, na Alma e no quotidiano. Prefiro fazer uma simples reflecção sobre as potencialidades da nossa terra, de Sintra. Em primeiro lugar as pessoas que residem neste rincão sintrense. São muitas, de várias proveniências e isso é uma mais-valia importante. Potencializar a população heterogénea, descobrindo as várias comunidades, valorizando as diferenças culturais e esbater as conflitualidades, é um caminho seguro. Depois a paisagem, soberba, do Concelho de Sintra. Mesmo em zonas de grande densidade populacional, existem recantos e locais de grande interesse Histórico e Cultural e, até, paisagístico. Notem, não estou a referir-me só à Serra de Sintra ou do seu Litoral Atlântico; falo de Almargem do Bispo, de Belas, de Queluz, da Agualva e de muitos outros locais interessantes de Sintra Concelho que têm de ser potencializados. Um dos caminhos para Sintra é o Turismo, já o é! Mas… temos de potencializar outros vetores, até agora, adormecidos ou estupidamente ignorados, por uma lógica de lucros grandes sem muito investimento e trabalho. Porque não criamos uma rede de turismo rural nas nossas Aldeias Saloias, um “mundo” antigo às portas de Lisboa. Porque não potenciar a Serra da Carregueira, os belíssimos campos de golfo, incrementando a presença do turismo, não de passagem rápida, (ou não passagem que é o que acontece na atualidade), mas de permanência por dois três dias, em hotel e roteiros e atividades locais, ilustrativas deste grande Concelho de Sintra. É tempo de mudar, o Futuro começou ontem. Já agora, deixem os aviões, de “low cost”, aterrar na Granja do Marquês. Saímos todos a ganhar. Os turistas também! Rui Oliveira Historiador

As Câmaras Municipais da Amadora e de Sintra inauguraram a nova ligação rodoviária e nova ponte sobre a Ribeira de Carenque, estruturas alternativas à ponte do século XVII de Queluz, que permite uma melhor ligação entre os dois concelhos.

Encerrada ao trânsito automóvel e pedonal por apresentar danos na sua estrutura, a Ponte de Carenque de Baixo (Ponte

carregar a ponte após a sua recuperação, optando-se pela construção de uma via alternativa para o trânsito rodoviário.

Filipina) fazia a ligação entre os dois concelhos, sendo ponto de passagem diário de milhares de automobilistas. Dado o seu valor histórico e arquitetónico foi necessário criar uma solução visando a sua recuperação e criando alternativas viáveis de modo a não sobre-

A via alternativa ligará o cruzamento da avenida Comandante Paiva Couceiro, Rua D. Pedro IV e Rua José Afonso, em Queluz, com a ligação à Amadora na Avenida Regimento dos Comandos que se interliga com o Nó do Hospital do IC19. Este acesso rodoviário será

constituído pela via de ligação entre os dois eixos viários, por duas rotundas nos extremos da via e por uma ponte que permite o atravessamento da Ribeira de Carenque. Esta obra vai ainda contemplar a reparação da estrutura da antiga ponte filipina, que se encontra já em fase de recuperação. A nova ponte fica apenas a dezenas de metros de distância da antiga, que permanecerá no local, mas apenas para circulação pedonal. Todo o espaço envolvente será reabilitado e ajardinado.

“Parceria Leal” Sem pompa nem circunstância a nova via de acesso mereceu a curiosidade de muitos munícipes e a particularidade

de juntar, pela primeira vez, e em fim de mandato, os presidentes das Câmaras de Sintra, Fernando Seara e da Amadora, Joaquim Raposo, bem como vereadores das duas autarquias e Barbosa de Oliveira, presidente da Junta de Queluz. “Havia quem tivesse dúvidas que se conseguisse fazer este projecto”, disse Joaquim Raposo que considerou a obra “importante” para os dois municípios, destacando a forma como a parceria foi desenvolvida com Sintra e “ultrapassadas dificuldades naturais” na resolução dos problemas. “Quando há uma vontade forte, não há grandes dificuldades”, observou por seu turno Fernando Seara, explicando que a parceria decorreu de uma forma “leal”. Para Seara esta terá sido a “última obra feita” do seu mandato, o mesmo acontecendo com Joaquim Raposo: “Nunca tínhamos partilhado uma inauguração”.

JORNAL OCIDENTE Impressão na Empresa Gráfica Funchalense, SA – Morelena – Pêro Pinheiro / Sintra | Depósito Legal: 332891/11 Ficha Técnica: DIRECTOR: Jorge Tavares | REDAÇÃO: Ana Marreiros, Rui Camões, Rui Oliveira, Solange Henriques | MORADA: Praceta Progresso Clube, 17 – 2725-110, Algueirão / geral@radioocidente.pt / Telef: 219 267 262 / 963 964 040 | RÁDIO OCIDENTE ONLINE: Artur Barral, Hugo Saraiva, Jorge Lima, Jorge Manuel Cardoso, Miguel Ângelo, Nuno Cachucho, Nuno Diogo, Pedro Esteves | MARKETING E PUBLICIDADE: Ana Maria Rodrigues | FOTOGRAFIA: Pedro Tomé | CARTOON: Luís Cardoso | DESIGNER GRÁFICO: Pedro Santos | TIRAGEM: 10 000 exemplares


Jornal Ocidente |

3

Assembleia Municipal de Sintra

AUTARCA DENUNCIA MILHÃO "DESBARATADO" EM PARQUE URBANO EM OURESSA

Bacia de retenção Ouressa

A Assembleia Municipal de Sintra de 26 de Junho, a última deste mandato, ficou marcada pelo envio ao Ministério Público da acta da sessão, após uma denúncia do presidente da Junta de Freguesia de Algueirão-Mem Martins sobre uma obra que terá lesado o município em mais de um milhão de euros. “Em 1995, o Instituto da Água (INAG) ocupou abusivamente uma propriedade privada entre a linha de Sintra e o bairro da Coopalme, em colaboração com a Câmara, que lá construiu um parque urbano que custou perto de um milhão de euros”, explicou Manuel do Cabo. Segundo o autarca, “depois de inaugurado em 2001, o espaço foi deixado ao abandono e em 2002 o proprietário interpôs e venceu mais tarde um processo contra o Estado e o INAG, onde pedia que a recuperação da posse do terreno, que fossem demolidas as construções, e uma indemnização não inferior a 2500 euros por mês até à entrega do imóvel”. A obra do INAG consistiu na construção de uma bacia de retenção de águas, intervenção inserida no Projecto de Controlo de Cheias da Região de Lisboa, e em trabalhos paisagísticos para a construção do Parque Urbano da Ribeira de Ouressa, tudo em terrenos privados que a Câmara de Sintra se comprometeu a ceder. O caso arrastou-se nos tribunais entre até Maio de 2011, mas a Câmara de Sintra só foi chamada ao processo judicial em 2008, a pedido do INAG. Neste período, a autarquia e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), a entidade que sucedeu ao INAG, entraram em negociações para reduzir o valor a pagar a título de indemnização, acertado através de acordo extrajudicial assinado em Dezembro de 2012 em 220 mil euros, a dividir em partes iguais entre a autarquia e a APA, e que incluiu

o compromisso de aquisição do terreno até ao final de 2013, “sob pena de novos pedidos de indemnização”.

Câmara vai comprar terreno por 420 mil euros Na Assembleia de 26 de Junho, a autarquia apresentou a proposta para aquisição da parcela de quase 14 mil metros quadrados por um valor próximo dos 420 mil euros, montante inferior aos 796 mil euros pedidos inicialmente pelo proprietário (revistos mais tarde para 489 mil euros), mas mais do dobro dos 205 mil euros estabelecidos em 2004 pelo executivo e pela Assembleia Municipal. Actualmente, o terreno alberga ainda a bacia de retenção construída em 1995, e as ruínas dos equipamentos do parque urbano, infra-estruturas que o tribunal considerou não poderem ser demolidas “pelo impacto ambiental e também pela vertente lúdica e de lazer” do espaço. Apesar de saudar o acordo e o empenho de Fernando Seara e do vereador Luís Duque, Manuel do Cabo lamentou “a lentidão dos serviços e a falta de vontade dos técnicos e dos responsáveis do INAG e da Câmara”, que levou ao arrastar do assunto nos últimos 18 anos, e sugeriu que o caso fosse investigado. “Não ficaria nada mal a esta Assembleia que investigasse esta situação e que fosse apurado quem desbaratou mais de um milhão de euros com a construção de um parque ur-

bano num terreno particular, aos quais acresce a indemnização de 220 mil euros que somos obrigados a pagar ao legítimo proprietário”. Para a CDU, “a Assembleia ficaria mal vista se não fizesse nada” e para a Coligação “Mais Sintra” (PSD/CDS-PP/PPM e MPT) “pode haver responsabilidades a nível de negligência”, pelo que ambas as forças defenderam o envio da acta ao Ministério Público. Já o PS considerou que a proposta

Fernando Seara alertou para a necessidade de aprovação da proposta apresentada, “um mecanismo decisório que não levará a Câmara, nem o município a mais consequências financeiras”, e para o facto do valor a indemnizar ser de 2500 euros dia e não mês, como referido, embora este dado não seja referido em nenhum dos documentos de suporte. No entanto, o autarca acabou por retirar a proposta após ouvir críti-

Seara abandonou os trabalhos irritado, mas a maioria das bancadas não deixaram que o ponto fosse retirado da ordem do dia, por ser esse “o entendimento que defende os interesses do município”, justificaram a CDU e o BE. Na votação, a aquisição do terreno foi aprovada apenas com a abstenção dos socialistas, à excepção do deputado Valter Januário, candidato do PS à freguesia de Algueirão-

de aquisição devia ser retirada “para que o assunto fosse analisado com cuidado”.

cas da bancada do PS, força política que presidia à autarquia quando a obra foi realizada, e que “manifestou surpresa” por um processo de 2001 surgir na última sessão do mandato. Na sequência da troca de argumentos com o PS, Fernando

Mem Martins, que também votou a favor, enquanto o envio da acta da reunião ao Ministério Público, para “os devidos efeitos”, foi aprovado por unanimidade.

Bacia de retenção Ouressa

Deputados municipais anulam recuo de Seara Durante a discussão, o presidente

Luís Galrão


Jornal Ocidente |

4 Rio de Mouro | 20 anos Escola BTT Rio de Mouro

Rio de Mouro soma e segue Em ano de estreia a equipa e BTT de Rio de Mouro voltou a marca pontos em Tougues (Vila do Conde) subindo ao pódio no Nacional da modalidade, ao mais alto nível competitivo. A Escola BTT Rio de Mouro marcou presença pela primeira vez numa prova do Campeonato Nacional na procura de um bom resultado colectivo e individual por parte dos seus atletas. A competição teve inicio no sábado, onde a equipa marcou presença na prova de Team Relay, onde alinhou com os atletas Ivo Pais, Ana Lopes, Ricardo Patrício e Ruben Pais. Nesta prova cada atleta teve de completar uma volta ao per-

curso e depois dar a vez a um outro atleta de equipa. A equipa teve um bom inicio de competição, vindo a terminar no 5º lugar. No Domingo ficaram conhecidos os campeões nas diferentes categorias. Na corrida C1, Luís António foi vice-Campeão Nacional entre Masters C. Na corrida C2 o destaque foi para Beatriz Lopes, 2.ª classificada no escalão de Cadetes Femininas, confirmando o seu bom momento de forma, depois de no fim-de-semana anterior se ter sagrado Campeã Nacional de Contra-Relógio. Ana Lopes fechou o pódio em Júniores, Femininas com um excelente 3º lugar. Na corrida C3, Ivo Pais esteve em bom plano entre a Elite Nacional, alcançando a 9ª posição. Feitas as contas, o desempenho dos atletas permitiu à formação de Rio de Mouro subir ao pódio colectivo na 3.ª posição, com um total de 8 pontos, os mesmos da 2.ª equipa. e resultado coloca a formação de Rio de Mouro no topo do BTT nacional, naquele que marca o ano de estreia da equipa ao mais alto nível competitivo. Andreia Lopes

FILIPE SANTOS NA HORA DA DESPEDIDA Vinte anos depois da elevação a Vila de Rio de Mouro assinalou e celebrou “o sonho” que se tornou realidade em 1983, mas também encerrou um ciclo de 12 anos consecutivos do presidente Filipe Santos, que admite ter “crescido” enquanto “ser humano” também “na partilha e decisão de ajudar o próximo, no prazer de ouvir um obrigado”. A freguesia de Rio de Mouro, festejou no passado dia 3 de Julho, o 20.º aniversário de elevação a Vila, numa sessão solene emotiva, que decorreu no Salão Paroquial. Jorge Rosa Vieira, presidente da Assembleia de Freguesia, abriu a sessão dando a palavra a todos os partidos representados naquele órgão, mas a atenção recaiu para as palavras sentidas, quase de despedida de de Filipe Santos, enquanto presidente de Junta. “Mais do que comemorar os 20 anos da freguesia, é também tempo para se fechar um ciclo de 12 anos em que Rio de Mouro ficou diferente”, disse Filipe Santos, reconhecendo que na difícil tarefa de gerir e tomar decisões, não se agrada a todos. Ainda assim, “ficou uma marca, de um executivo e de pessoas que vão deixar certamente, saudades”, disse. Pensativo, o autarca, em final de mandato e sem possibilidade para se recandidatar a um novo mandato, por imposição da Lei, aproveitou a ocasião

para formalmente se despedir da freguesia, com “um sentido obrigado”, aos funcionários, colaboradores, executivo e vogais da Assembleia de Freguesia, pois, “sem eles não teria sido possível”. “Levo muitas coisas, não aqueles que me acusam, mas a amizade de muitos, o amor de alguns e o reconhecimento de outros”, disse o autarca, que se emocionou quando falou da importância da sua família e da sua missão enquanto autarca: “perdi os primeiros anos do Francisco, os serões em família, perdi também o acompanhamento de alguns amigos e familiares”, lamentou Filipe Santos, deixando passar para o público o lado sentimental do autarca, e que quer guardar a memória, “para toda uma vida que ainda tenho pela frente”. De voz embarga, “provavelmente não deixo saudades para muitos, mas é assim! É a vida”.

Parceria com a ONG Dress For Sucesso

Ao longo de 20 anos, muitas pessoas singulares e colectivas destacaram-se pelo seu contributo no campo social, cultural, económico, humanitário e desportivo e por isso, uma vez mais, ficou o reconhecimento da autarquia com a atribuição de cinco Medalhas de Mérito e cinco Menções Honrosas. A autarquia atribuiu a Medalha de Mérito a José Carlos Teixeira Pires Patrício (Médico); Fernando Inácio Coelho (Empresário); Carlos Manuel Fer-

DENTE, rádio/jornal, Fernanda Machado, responsável pelo projecto em Portugal.

Juntas de Freguesia do concelho, no sentido de estabelecer uma parceria que permitisse alargar a sua acção na região de Lisboa. A proposta acabou por ser bem acolhida por São Marcos, que cedeu um espaço para a ONG funcionar no concelho e servir de elo de ligação com empresas e instituições que possam colaborar. O projecto já foi apresentado a Fernando Seara, presidente da

A “Dress for Sucess”, de origem norte-americana está estabelecida em Portugal há cerca de dois anos e tem vindo a desenvolver contactos com as

Câmara de Sintra, por Nuno Anselmo, presidente da Junta de Freguesia de São Marcos e Fernanda Machado, responsável pela Organização em Por-

NUNO ANSELMO TRAZ “DRESS FOR SUCESS” PARA SINTRA O projecto “Dress for Sucess”, uma ONG que tem como propósito ajudar mulheres que estejam em situação de desemprego e à partida disponham de poucos recursos e conhecimentos para a sua candidatura, vai ficar sediado em São Marcos, no concelho de Sintra. A junta de freguesia de São Marcos estabeleceu uma parceria com a “Dress for Sucess” que permite alargar a acção desta ONG no concelho de Sintra. A organização procura ajuda mulheres desempregadas a alcançar o sucesso profissional e pessoal. “O que fazemos é ajudar mulheres que têm uma entrevista de emprego marcada, a ter uma melhor imagem. Falamos com as candidatas, tentamos perceber a que empresa se estão a candidatar, o que procuram e a partir daqui, procuramos criar uma auto-estima e uma motivação adicional para que a entrevista de emprego seja uma mais-valia e bem sucedida”, explicou à OCI-

Reconhecimento público

nandes Gonçalves (Pároco de Rio de Mouro); Homero Silvestre Pontes do Nascimento (pelo trabalho e envolvimento na área da Educação) e Ana Freira (directora do Agrupamento de Escolas Alfredo da Silva). As Menções Honrosas, foram atribuídas a três jovens atletas que se têm notabilizado na Escola BTT de Rio de Mouro, caso de Ana Lopes e Beatriz Lopes e a campeã nacional de XCO no ano transato, Ana Rita Inácio. Distinção igual para a escola de Karate Dojo Samurai e para o Coro Leal da Câmara.

tugal. “Viemos pedir-lhe ajuda para, junto das multinacionais sediadas no concelho, ajudar a divulgar” a iniciativa, explicou Nuno Anselmo, satisfeito com “o acolhimento obtido e pela sensibilidade social” revelada pelo autarca que, diz, “acredita no projecto e que este pode ser uma mais-valia para o concelho”. Por outro lado, o presidente da Junta de Freguesia de São Marcos diz que o seu papel será também o de contactar ”com um conjunto de pessoas e entidades para arranjar os apoios necessários” para, “numa lógica de responsabilidade social, contribuir para a resolução destes problemas” e conseguir que o projecto seja “ uma realidade até ao final do ano, princípio do próximo”. Segundo Fernanda Machado, a missão é ajudar “mulheres carenciadas, desempregadas e que precisam da nossa ajuda, em três passos. Primeiro, na sua imagem, pela sua motivação e auto-estima, para conseguir entrar no mercado de trabalho; depois, para a criação de uma rede de contactos e finalmente, a nível da formação”.


Jornal Ocidente |

5

São João das Lampas

O MAIOR ESPAÇO MULTIUSOS DA REGIÃO Foi finalmente inaugurado o “Espaço Multiusos” em São João das Lampas, infraestrutura polivalente e multifacetada, “há muito desejada pela população”, e que agora foi concretizada e batizada com o nome do presidente da Câmara de Sintra, “Prof. Fernando Seara”. “Orgulhoso”, e com o sentido de dever cumprido, Guilherme Ponce Leão, falou-nos de uma “nova estrutura para múltiplas actividades”, situado nos terrenos do antigo campo da bola, [espaço adquirido pela Câmara de Sintra por proposta da Junta de Freguesia, no âmbito de um contrato de comodato], equipamento “importante e sem paralelo” na freguesia, no concelho e até na região. “Creio que este é talvez o maior

espaço multiuso a céu aberto, com estacionamento para 400 veículos na região de Lisboa, disse à OCIDENTE, rádio/jornal o presidente da Junta de São João das Lampas, acrescentando que “qualquer associação, colectividade e entidade, têm aqui um espaço que pode ser aproveitado para a realização de qualquer iniciativa. Desde feiras, eventos lúdicos e culturais, temos aqui espaço e condições” para a realização das mais variadas actividades. “Este é um esp a ç o multiusos que vai permitir a realiza-

Espaço Multiusos, equipamento polivalente e multifacetado, “há muito desejado pela população” (foto: Pedro Tomé/CMS)

ção de todo o tipo de espectáculos, assim queira a sociedade civil e as instituições e clubes da freguesia”, sublinha Ponce Leão, referindo-se também à população mais jovem da freguesia e do concelho, no sentido de “tirarem partido do espaço, que permite a realização de inúmeras actividades, desde karting, a provas de bicicleta, desporto, concertos de música”, assegurando que a “a Junta de Freguesia estará sempre na primeira fila para os ajudar”.

Espaço amplo e livre O espaço ao ar livre é amplo, está pavimentado e vedado. Contempla uma zona com canteiros ajardinados, decorado com pedras de formato invulgar e ‘sui generis’. Inclui ainda, instalações sanitárias, balneários, posto médico, bar, armazém, sala administrativa e de arru-

mos, port a r i a o n d e vão funcionar os serviços de fiscalização e a GNR sempre que se justificar. Nos terrenos contíguos foram criados 400 lugares para estacionamento automóvel, obra que implicou à construção e alargamento de uma nova estrada de acesso. A cerimónia de inauguração contou com a presença do presidente da Câmara, Fernando Seara e do vice-presidente, Marco Almeida, autarcas, convidados e população, que visitaram as instalações e zona de exposição, com uma mostra de tratores com mais de 100 anos e motorizadas dos últi-

Guilherme Ponde Leão inaugura “Espaço Multiusos Professor Fernando Seara” (foto: Pedro Tomé/CMS)

mos 50 anos, uma charete de transporte de urnas do século XIX e uma zona reservada aos artesãos da região. Na ocasião que decorreu no dia 29 de Junho, Dia do Município, foram descerradas duas lápides, uma com o nome, “Espaço Multiusos Professor Fernando Seara” e uma outra que assinalou a inauguração daquele espaço multiusos, onde já se realiza a tradicional feira de São João das Lampas.


Jornal Ocidente |

6 São Marcos Patinagem

Parque da Liberdade Uma vez mais a patinagem está de regresso ao Parque da Liberdade. Até 6 de outubro o convite é para patinar e deixar a vida “correr sobre rodas”, aos sábados, domingos e feriados, das 11h00 às 19h00. Queluz

Mostra de Bandas de Garagem No próximo sábado, 20 de Julho, temn lugar no Parque Felício Loureiro em Queluz, a partir as 16h00, a 2.ª Mostra de Bandas de Garagem, com a actuação de várias bandas amadoras, mas com sons muito próprios e diferentes, que vão surpreender pela positiva: – Transversais (16h30); The Grisly Blessing (17h30); Ol´Jolly Roger (18h30); Âmago (21h30); The Story Tellers (22h30); The Goes Band (23h30). São Pedro

NUNO ANSELMO HOMENAGEADO POR DUAS CENTENAS DE PESSOAS Duas centenas de pessoas, entre autarcas, dirigentes associativos, amigos e munícipes participaram num jantar de “homenagem e reconhecimento” a Nuno Anselmo, destacando e valorizando o seu trabalho e da sua equipa, enquanto presidente da Junta de freguesias de São Marcos, nos últimos oito anos. Fernando Seara, presidente da Câmara de Sintra fez questão de estar presente e aproveitou a ocasião para elogiar o trabalho de Nuno Anselmo enquanto presidente da Junta de São Marcos, dando-lhe uma “dimensão superior a muitos municípios”, mostrando “grande entrega e dedicação à causa pública”, defendendo os “ anseios e expectativas da população”, quer junto da Câmara, quer na Assembleia Municipal, e mostrando uma grande capacidade atingir resultados. “Estamos aqui para agradecer o que fizeste por São Marcos”,

pois o País precisa de pessoas com a sua dedicação”. Com alguma emoção, Nuno Anselmo, agradeceu aos presentes, recordando algumas das dificuldades quando iniciou seu primeiro mandato enquanto presidente de Junta de freguesia, em São Marcos. “Era uma estrutura amorfa, com mais de 100 mil euros de dívidas, num orçamento na casa das três centenas de milhar de euros, e que deixa a freguesia com saldo financeiro positivo, com dinheiro em banco, e um orçamento superior a milhão e duzentos mil euros”.

Feira Medieval de Sintra Sintra, Capital do Romantismo recebe mais uma Feira Medieval. O certame decorrerá na praça D.Fernando II, em S. Pedro de Sintra, de 19 a 21 de julho, invocando, este ano, a permanência da corte de D.João I em Sintra, na época em que são recebidos no Palácio Nacional de Sintra embaixadores/espiões enviados a Ceuta com o objetivo da tomada daquela importante praça do norte de África.

disse Fernando Seara, destacando a “afabilidade, dedicação, espírito de entrega e convicção” do autarca nos seus mandatos autárquicos na “defesa da causa publica”, acreditando que Nuno Anselmo será “chamado a outras funções,

Balanço positivo O autarca relembrou “projectos de sucesso desenvolvido na recuperação dos espaços ajardinados, na criação de mais de 500 espaços de estacionamento, na recuperação e criação de novos

Já no final da sua intervenção, Nuno Anselmo lembrou que no inicio do mandado, quando ainda não se falava de orçamento participativo, reuniu com a população para definir as grandes linhas estratégicas de actuação, e que “sempre soube ouvir todos os que quiseram contribuir positivamente para o desenvolvimento da freguesia”. Emocionado, destacou a importância da sua família “pelo enorme apoio, sem o qual seria muito difícil ultrapassar as dificuldades que sempre foram aparecendo”, bem como aos “trabalhadores da freguesia que se empenharam na concre-

São Marcos

Segundo Nuno Anselmo, presidente da Junta e Freguesia, “trata-se de mais um investimento da Freguesia nas pessoas, para que estas possam fruir melhor do espaço público, criando equipamentos que facilmente podem ser utilizados por todos”. Este espaço é uma mais-valia para o desenvolvimento das atividades desenvolvidas no âmbito do Centro Municipal de Marcha e Corrida de São Marcos, que em

breve passará a contar com três técnicos no seu enquadramento. Foi neste sentido que o vogal Carlos Silva referiu que a política desportiva traçada pela Junta de Freguesia para São Marcos, “é claramente vocacionada para todos aqueles que pretendem praticar desporto de uma forma amadora, mas com um suporte profissional, assente numa linha de investimento prioritário nos recursos huma-

Praia para todos

Exposição

parques infantis e novos espaços desportivos, na dinamização do Centro Carlos Paredes, que passou a ter um programa recheado em actividade lúdicas, desportivas e culturais, no desenvolvimento de um projecto social impar ao nível das freguesias no país, e que já serviu de modelo para outros, - todo um trabalho feito em conjugação de esforços com todos os interessados, desde as crianças aos mais idosos”.

“Comigo podem contar”

Verão

Ciente das dificuldades com que os cidadãos com mobilidade reduzida se defrontam, a autarquia desenvolve desde 2002 o projeto “Praia Acessível a Todos”, que possibilita a estes cidadãos a fruição plena da praia, contribuindo assim para a melhoria da sua qualidade de vida. O projecto decorrer até 31 de agosto, diariamente, incluindo fins de semana e feriados, das 10h00 às 19h00.

Autarcas, dirigentes associativos, amigos e munícipes participaram num jantar de “homenagem e reconhecimento” a Nuno Anselmo

“Estamos aqui para agradecer o que fizeste por São Marcos”, disse Fernando Seara, no jantar de homenagem a Nuno

“O Jardim Imaginado”

GINÁSIO AO AR LIVRE

O Palácio de Monserrate recebe até 8 de Setembro, a exposição “O Jardim Imaginado”, do pintor mexicano Luís Kerch. A ligação à natureza e aos jardins exuberantes é uma das principais razões da escolha do artista para mostrar o seu trabalho em Monserrate, cujo parque é povoado por diversos jardins, com espécies oriundas de todo o mundo.

A Alameda de São Marcos possui um novo espaço desportivo, criado pela Junta de Freguesia de São Marcos. Trata-se de um Ginásio de Ar Livre, aberto à população que de uma de forma livre (painel informativo), ou com orientação dos técnicos da autarquia, pode realizar um conjunto de exercícios físicos.

tização de um “projecto vencedor”. De referir que a iniciativa decorreu num restaurante de São Marcos, juntou em poucos dias, e por iniciativa do vogal Carlos Silva e alguns amigos, cerca de duas centenas de pessoas, incluindo o presidente da Câmara Municipal de Sintra, Fernando Seara, o deputado na Assembleia da República, António Rodrigues, os presidentes das juntas de Freguesia da cidade de Agualva-Cacém, José Faustino (Cacém), Rui Pinto (Mira-Sintra) e Rui Castelhano (Agualva), vários dirigentes associativos, como o presidente da Associação de Futebol de Lisboa, Nuno Lobo, empresários e desportistas. Recorda-se que Nuno Anselmo venceu a primeira eleição para Presidente de Junta com uma curta maioria simples, e foi uma das surpresas da última eleição autárquica ao conseguir uma clara maioria absoluta. O autarca já anunciou que não se recandidata à União das Freguesias de Cacém e São Marcos, cujo candidato é José Faustino, da coligação PSDCDS/PP-MPT. Ainda assim,“comigo podem contar”, disse. nos visando a excelência na intervenção, e a rentabilização do investimento em novos espaços desportivos que foram sendo criados”.


Jornal Ocidente |

7

Pedro Pinto | PSD-CDS/PP-MPT

NO TRILHO DA “INSEGURANÇA” NA LINHA DE SINTRA O candidato da Coligação “Sintra Pode Mais” viajou à noite nos comboios na linha de Sintra, para ouvir anseios e preocupações dos passageiros, defendendo mais policiamento nas estações.

“Há uma redução efectiva do número de crimes e um aumento de detenções, mas isso não faz diminuir o sentimento de insegurança das pessoas que usam a linha de Sintra. Devemos apostar ainda mais no policiamento e na melhor iluminação nas estações para combater essa insegurança”, disse Pedro Pinto, candidato da Coligação “Sintra Pode Mais” (PSD, CDS-PP e MPT), durante a viagem de comboio. Pedro Pinto, acompanhado pelos candidatos às Juntas/União de Freguesias do concelho de Sintra, militantes e simpatizantes, defende uma

"Segurança de Proximidade" e para isso compromete-se com a compra de vinte carros para a PSP e GNR de Sintra, através de um protocolo com o Ministério da Administração Interna, indispensáveis para uma melhor actuação no terreno destas Forças de Segurança, designadamente junto às estações de comboio.

Durante a viagem - que partiu da Portela de Sintra até ao Rossio com regresso a Sintra no comboio, Pedro Pinto contactou com quem viaja todos os dias nesta linha de Sintra e ouviu os seus problemas e necessidades. “Este sentimento de insegurança preocupa-me. Vamos trabalhar nessa direção”. Além da Segurança, Pedro Pinto registou também com preocupação dos utentes, o aumento dos passes sociais. “Tive em Março uma reunião com o Secretário de Estado dos Transportes em que me foi garantido que o preço dos passes sociais não vai aumentar. Além disso, defendo uma maior ligação entre comboios e autocarros”, afirmou Pedro Pinto a um passageiro da Tapada das Mercês.

Videovigilância Pedro Pinto tem como proposta instalar um sistema de videovi-

gilância à saídas das escolas, nas imediações das estações de

LUÍS REPRESAS É O MANDATÁRIO DE PEDRO PINTO Luís Represas aceitou o convite de Pedro Pinto para ser o mandatário da Coligação “Sintra Pode Mais”. O cantor que residente no concelho de Sintra, há 15 anos, conhece o candidato há mais de trinta

Sintra, este candidato será o que mais características tem para poder apostar e ser um dinamizador de desenvolvimento do nosso concelho”, disse o artista. Luís Represas já gravou um

anos. “Nada me liga ou identifica com os partidos que apoiam Pedro Pinto ou com os partidos que suportam o Governo, nem a política que este governo tem adoptado para o país. Entendo que, no caso de

vídeo de apoio ao candidato onde defende que o Poder Local é a “base da democracia” e deixa a mensagem: “Apelo ao apoio ao candidato Pedro Pinto. Não façamos confusões entre as eleições autárquicas e as legislativas”.

COLARES

ANA CAETANO APRESENTA CANDIDATURA comboios e passagens pedonais do IC19, “para que as pessoas se sinta mais seguras”. Apesar da lei não obrigar a qualquer consulta, o candidato da coligação PSD-CDS/PPMPT à Câmara de Sintra, propõe uma espécie de “referendo local” sobre segurança, com o propósito de ouvir os munícipes, “que têm uma palavras a dizer” sobre o assunto. A proposta do candidato passa ainda pela instalação de uma programa “SOS Vigilância” que disponibiliza telefones nas escolas com linhas directas aos postos de comando da PSP, GNR e Protecção Civil. A insegurança é uma das questões que mais preocupam os Sintrenses e as mais recentes notícias de rixas perto de escolas só vêm aumentar este sentimento. “Este sentimento de insegurança tem que acabar. Vou trabalhar nessa direcção”, afirma o candidato Pedro Pinto.

Sala cheia na apresentação da candidatura da Coligação PSD-CDS/PP-MPT à freguesia e Colares que "tem História, tem Serra, tem Mar”, afirmou Ana Caetano. E lembrou a “gente de fibra” da freguesia e o “potencial turístico"

emprego que possa permitir melhorar a qualidade de vida de todos”. “É isso que nos propomos. Juntar as nossas experiências profissionais, a nossa vivência política, associativa e social, para colocarmos em prática

que tem estado “adormecido” e que é preciso dinamizar para afirmar a "marca de Colares", que “tem História, tem Serra, tem Mar”. A candidata lembrou também as empresas e colectividades que devem ser apoiadas para “levar a marca Colares mais longe, a mais pessoas e que chamem a nós a riqueza, o consumo, o investimento, o

um projecto que mude a face da nossa freguesia, que encontre meios de comunicar com os cidadãos de forma a ouvilos e representá-los, que seja uma voz consciente, leal mas assertiva junto da Câmara Municipal e do Governo para que não deixe de construir as melhores soluções”, declarou a candidata da Coligação “Sintra Pode Mais”.


Jornal Ocidente |

8

Movimento “Sintrenses com Marco Almeida”

MARCO ALMEIDA CRITICA "TEIA BUROCRÁTICA" IMPOSTA AOS MOVIMENTOS INDEPENDENTES O cabeça de lista do movimento ‘Sintrenses com Marco Almeida’ lamenta a falta de condições para que os cidadãos participem em igualdade de circunstâncias na vida política.

“As resistências e a teia burocrática é tão grande, que ainda não fomos capazes de constituir uma conta bancária para o movimento que já formalizámos através de número de contribuinte, após constituição formal e legal”, lamenta o candidato à presidência da Câmara de Sintra. Segundo explica, “a entidade de contas recusa a abertura de uma conta com o número de contribuinte do movimento”, uma fac-

tor que considera “ridículo, trágico e desesperante em algumas circunstâncias” porque dificulta a transparência das contas da candidatura, um compromisso que Marco Almeida reitera. “A partir do momento em que a conta estiver constituída e começarmos a realizar despesa em torno dos materiais de apoio à candidatura, vamos começar a publicar, conforme compromisso assumido, os gastos e as receitas”.

Quanto às críticas de que está já a gastar acima do que prometeu, Marco Almeida assegura que mantém o compromisso de gastar até metade do limite legal de cerca de 300 mil euros. “Estabelecemos esse tecto de financiamento particular, porque os movimentos independentes não têm financiamento público e partidário, e estão numa situação de fragilidade à partida. A nossa candidatura é independente, mas não

é frágil, e tem o apoio financeiro para fazer face aos desafios que tem pela frente. Vamos gastar menos, mas gastar de forma eficaz, através da colocação de 20 outdoors no concelho, e o orçamento que vamos apresentar a 5 de Agosto, no último dia de entrega das listas, estabelece 80 mil euros de gastos máximos para a campanha eleitoral”, avança. Questionado sobre o actual momento político, que classifica de “impasse e suspensão”, o candidato atribui responsabilidades a “birras de agentes políticos partidários”, um cenário que recusa para Sintra e diz que “os partidos estão esgotados”. “Sintra não pode repetir os erros que o país cometeu. Repudiamos deputados candidatos que não conseguiram fazer na Assembleia da Repú-

blica, na governação do país e nas agências de investimento, e que queiram agora com soluções milagrosas e promessas fáceis enganar os sintrenses”, diz Marco Almeida, apesar de não fechar portas a eventuais coligações póseleitorais. “O movimento Sintrenses com Marco Almeida vai liderar a câmara e as juntas de freguesia a partir do dia 29 de Setembro. Todos aqueles que estejam de boa fé, e estejam cá para ficar, que queriam participar construtivamente serão bem vindos a este projecto de governação de cidadania”, admitiu o ainda vice-presidente da autarquia, eleito pelo PSD, à margem da inauguração da sede de candidatura do movimento na União de Freguesias de Massamá e Monte Abraão, onde conta com a socialista Fátima Campos como cabeça de lista. Luís Galrão

Queluz

ANTÓNIO CAPUCHO APRESENTA CANDIDATURA “Livre e desocupado”, mas também desencantado e zangado com o seu partido de sempre, António Capucho, foi apresentado em Queluz, como candidato à Assembleia Municipal de Sintra, como “um homem de prestígio” capaz e de acrescentar “uma nova dimensão ao movimento “Sintrenses com Marco Almeida”, dando-lhe “afirmação no contexto nacional”. Perante uma plateia que encheu Salão Nobre da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Queluz, Marco Almeida, candidato a presidência da Câmara de Sintra, apresentou António Capucho, como “um homem de prestígio”, capaz de acrescentar uma “nova dimensão ao movimento”, dando-lhe “afirmação no contexto nacional”. Capucho agradeceu regozijandose com o “inesperado mas muito honroso convite”, que aceitou “por Sintra, pelos sintrenses e por

Marco Almeida”, mas também pelo momento que atravessa, em que assume “plena independência política partidária”. Sempre muito aplaudido, António Capucho explicou que se afastou do PSD “porque os actuais dirigentes nacionais e distritais, infelizmente, muitos dirigentes locais, acentuaram orientações programáticas que são um grave entorse à matriz ideológica e às práticas democráticas sãs, que eram apanágio da história da social-democracia portuguesa”. Por isso, as candidaturas independentes ao Poder Local “representam hoje uma alternativa democrática e muito saudável à tendência hegemónica dos partidos tradicionais, que se fecharam sobre si, e enveredaram por caminhos retrógrados e condenáveis no plano ético e no plano político”, disse o candidato, dando como exemplo algumas “candidaturas ganhadoras”, como

Algueirão Mem Martins

MOVIMENTO DE CIDADÃOS QUER “UM NOVO CICLO” NA FREGUESIA Um grupo de “gente da terra” que integra elementos de quase todas as zonas geográficas da freguesia de Algueirão Mem Martins, “uniu-se e fundou” o Movimento Unido Pela Democracia (MUDA), que vai a votos nas próximas eleições autárquicas, para “início de um novo ciclo” na gestão da freguesia.

O denominado, Movimento Unido pela Democracia Ativa (MUDA), “nasceu naturalmente de um grupo de pessoas ligadas à nossa freguesia”, que devido à forte ligação que têm com a localidade de Algueirão-Mem Martins, “decidem unir-se e fundar um movimento de cidadãos,” com o propósito de “dignificar o

“Estou livre, disponível e muito motivado, para sem qualquer remuneração, dar o meu contributo de cidadania ao concelho de Sintra”, disse António Capucho, explicando ter aceitado o convite como candidato à Assembleia Municipal de Sintra, “pelas qualidades de Marco Almeida, como pessoa, gestor e autarca”. Depois de um forte aplauso, “nenhum dos adversários dos partidos que aqui [Sintra] já foram poder, tem qualquer experiência no poder local. Marco Almeida, que é de Sintra e que conhece como nenhum outro candidato o concelho, está inteirado dos problemas de âmbito Municipal e de cada uma das suas freguesias. Também aqui há uma clara diferença, face aos referidos adversários, pois nenhum deles é de cá,

situação que os eleitores não deixarão de reparar e de ter em conta”, sublinhou António Capucho, com a plateia a aplaudir de pé. “Aceitei o desafio por Sintra e pelos sintrenses”, prosseguiu o Capucho, explicado manter “fortes ligações pessoas a familiares do concelho e a algumas das suas instituições”. E para que não restem dúvidas, “para além dos últimos residentes da Quinta da Regaleira, que são meus familiares, o mesmo acontece em Queluz”, adiantando ter mantido “um contacto assíduo nos últimos anos com os problemas comuns a Sintra e aos concelhos vizinhos”, nas mais diversas áreas, “contacto esse que me permitiu conhecer dos problemas do concelho”. A candidatura à Assembleia Municipal “pode ser útil a Sintra, pela minha longa e diversificada ex-

nome e em prol da comunidade que reside na Freguesia de Algueirão Mem Martins”, explicou à OCIDENTE, rádio/jornal, José Silveira, elemento que integra o Movimento. “Devido à falta de ideias, de motivação e consequente descrença da população na classe política, colocamos os nossos valores, a dedicação, a vontade e crença, para mudarmos e iniciarmos um novo ciclo”, refere José Silveira. “Sabemos que o nosso objetivo e

a implementação da nossa estratégia, trará a justiça e a qualidade de vida para a nossa população. A força que nos move, aliada à consciência e a certeza das nossas convicções e opções, encorajamnos a perseguir este nosso sonho”, refere em comunicado o MUDA, apelando ao voto no movimento de cidadãos “para mudar” a gestão na freguesia de Algueirão Mem Martins, já nas próximas eleições autárquicas, de 29 de Setembro.

“Porto, Gaia, Cascais e Sintra”.

Livre para decidir

periência anterior”, disse António Capucho que se disponibilizou para outras “missões específicas que Marco Almeida me queira confiar”.


Jornal Ocidente |

9

Basílio Horta

BASÍLIO QUER “GANHAR COM MAIORIA ABSOLUTA" Basílio Horta, deputado e candidato do PS quer conquistar a Câmara de Sintra, mas com “maioria absoluta”. Para o Basílio, não basta ganhar: "Queremos ganhar com maioria absoluta". O candidato do PS à Câmara de Sintra, defende que as eleições autárquicas, que se realizam a 29 de setembro, sejam o "momento para o eleitorado dizer ‘não' a este Governo" e que signifique "o voto de censura" ao governo de Passos Coelho. E garantiu que ao PS não basta ganhar: "Queremos ganhar com maioria absoluta", acrescentando que é a forma de poderem escolher "os mais competentes". No encerramento das jornadas parlamentares do partido, em Sintra, o deputado disse que o PS "tem o direito de ser a voz política e tribunícia do protesto" contra uma "governação desastrosa". Já no final da sua intervenção, Basílio Horta deixou um aviso aos militantes: "Não acreditem [que as eleições estão ganhas para o PS], a vitória tem que ser voto a

voto até ao último dia das eleições". “Acho que Sintra tem finalmente um candidato com notoriedade política e substantiva”, disse Jorge Sampaio no final de uma iniciativa e campanha de Basílio Horta, no Centro Histórico de Sintra. Nascido e criado em Sintra, o exPresidente da República que integra a Comissão de Honra da candidatura, destacou a “experiência” de Basílio Horta na AICEP, factor importante para “ajudar projectar o concelho para as actividades que possam vir a gerar emprego”. Para Sampaio, o concelho de Sintra “tão difícil e tão diversificado, que vai desde zonas difíceis e zonas pobres, a indústrias e serviços, é no fundo um pequeno país, dentro do país”, observou. Pensativo, “sou um sintrense e é

com muito gosto que estou aqui ao lado do dr. Basílio Horta”, lembrou Sampaio, considerandoo “um amigo de longa data” e elogiando-o entre os candidatos à Câmara de Sintra, como o que tem “maior experiência, capaz de poder entender e abordar, pelos seus contactos, poder desenvolver todo um conjunto de frentes” nas mais diversas áreas de actividade, em prole do concelho de Sintra.

Barbosa de Oliveira

“NÓS, SOMOS DIFERENTES!”

Barbosa de Oliveira (PS) candidato Independente pelo Movimento “Sintra, Paixão com Independência” apresentou, no largo do Palácio em Queluz, os candidatos às juntas de Freguesia e Assembleia Municipal de Sintra, iniciativa que contou com "convidados de honra" como Toy, Sérgio Rossi e Chico Moreno. “É um caminho difícil e de grande responsabilidade para com a nossa sociedade, mas vamos vencer e demonstrar que é possível fazer mais e muito melhor pelo futuro colectivo”, disse o Barbosa de Oliveira, na apresentação da sua equipa, às próximas eleições autárquicas,

no concelho de Sintra. “Nenhum dos candidatos tem experiência política, vícios partidários ou um passado em relação à gestão autárquica”, sublinhou o candidato à Câmara de Sintra, acreditando que “só assim seremos capazes de isenção em relação a uma ges-

tão diferente, que queremos imprimir ao município”. Sempre muito solicitado e aplaudido, o candidato socialista que “não se revê na candidatura de Basílio Horta” porque não se idêntica com Sintra, e por outro lado, à esquerda, nos chamados partidos da governa-

O ex-Presidente da República Jorge Sampaio mostrou-se "preocupado com o aumento da pobreza e da miséria" e apelou aos partidos para que centrem as suas propostas nas eleições autárquicas na melhoria da qualidade de vida das populações. "A campanha autárquica é o primeiro sinal de uma abordagem moderna às questões que são colocadas pelas cidades e pelos terção, “não existe ninguém e daí eu pretender preencher esse espaço", preferiu neste seu primeiro discurso de apresentação da candidatura, valorizar e sublinhar da força do Movimento Independente, que pretende “alterar a forma de governar o Concelho e as Freguesias. A nossa missão é para os cidadãos de Sintra”, porque “todos queremos ajudar o nosso ambiente colectivo, mostrando que a política pode estar ao serviço das pessoas, sem excepção”. Barbosa de Oliveira, explica que se pretende “mudar as políticas e a visão existente” estabelecendo um “patamar de proximidade e prioridade com o cidadão, na resolução dos problemas que afecta a população”. E para que não restem dúvidas, “connosco as pessoas vão saber se a resolução dos problemas depende de nós ou de terceiros: se for de nós, é para resolver o mais rápido possível, se não, temos como obrigação apresentar a situação às instâncias próprias e fazer seu acompanhamento até à sua resolução”, disse. “Nós, somos diferentes, porque temos propostas melhores para o nosso município”, disse Barbosa de Oliveira, sublinhando que o grande argumento da candidatura passa “por uma atitude positiva no relacionamento com os sintrenses”.

ritórios. E é uma ocasião importante para que os vários partidos demonstrem às populações que têm propostas concretas para o território, para a urbanização, para a cultura, para a diversidade de populações, para o pluralismo e para a multiculturalidade", disse Jorge Sampaio, que apoia a candidatura de Basílio Horta, à presidência da Câmara de Sintra, integrando a Comissão de Honra.

Lista de Candidatos Carlos Eugénio Santos e Silva: Assembleia Municipal de Sintra;

Gonçalo Valente: Junta de Freguesia de Algueirão Mem Martins;

Elisabete Delgado: Junta de Freguesia de Rio de Mouro;

Nelson Lucas: União das Freguesias de Agualva e Mira-Sintra;

Carlos Graça: União das Freguesias de Almargem do bispo, Montelavar e Pêro Pinheiro;

Maria Deolinda Piedade: União das Freguesias de Massamá e Monte Abraão;

Glória Albuquerque: União das Freguesia de Queluz e Belas;

Anabela Moutinho: União das Freguesias da Terrugem e São João das Lampas;

Lino Pereira: União das Freguesias de Sintra. O Movimento Independente, “Sintra, Paixão com Independência” não vai apresentar candidatura às Casal de Cambra, Colares e União das Freguesias de Cacém e São Marcos.


Jornal Ocidente |

10 Almargem do Bispo Massamá

Gémeas recuperam cadeiras O Instituto de Segurança Social vai apoiar a família das duas gémeas de Massamá, (Sintra), que perderam as suas cadeiras de rodas elétricas na sequência de um incêndio na carrinha da família. Em comunicado aquele organismo explica que, "independentemente do movimento de solidariedade gerado pela situação concreta da família, a Segurança Social assegurará as necessidades deste agregado familiar". Sintra

AESintra.TV A Associação Empresarial de Sintra (AESintra) vai lançar no dia 24 DE Julho às 17 horas, o seu canal de televisão on-line – o AESintra.TV. “Procuraremos disponibilizar, noticiário, entrevistas com os empresários, divulgação de iniciativas das instituições, sempre com o objectivo de promover o concelho de Sintra”, refere em comunicado a associação, sublinhando que a “internet é a ferramenta mais utilizada para a procura e partilha de informação”.

Óbito

Agostinho Coelho Faleceu no dia 15 de Julho, o vogal da Assembleia de Freguesia de São Marinho, (Sintra) Agostinho Coelho, "homem de grandes lutas pelas causas sociais e associativas", figura muito estimada e considerada em Sintra. "Sintra perdeu mais um amigo", escreve no facebock, Fernando Pereira, presidente da Junta de freguesia de São Martinho, "chocado" com a notícia da morte de Agostinho Coelho, "homem de grandes lutas pelas causas sociais e associativas.

Agostinho Coelho era um filantropo, que deixará uma enorme saudade em muitas pessoas de Sintra que o tão bem conheciam, entidades, instituições e associações das quais fez parte, nomeadamente Junta de Freguesia e Cooperativa de Habitação CHESMAS", refere. "Inevitavelmente, o concelho de Sintra e as suas gentes irão ficar muito mais pobres", desabafa, Fernando Pereira.

AUGI em modo “lento e moroso” O candidato da coligação “Sintra Pode Mais” visitou algumas Áreas Urbanas de Géneses Ilegal (AUGI) no concelho de Sintra, que a criação de um “Gabinete directamente dependente da presidência” da Câmara, pode “acelerar estes processos”, com vista à sua resolução. “Estou a estudar a legalização das AUGI – Áreas Urbanas de Génese Ilegal. Existem 105 no concelho de Sintra”, disse Pedro Pinto durante uma visita à AUGI do Bairro das Quarteiras, em Pêro Pinheiro. Acompanhado por Jorge Alves, candidato à União das Freguesia de Almargem do Bispo, Montelavar e Pêro Pinheiro, Pedro Pinto que visitou também as AUGI do Casal do Brejo, Quinta dos Enfermos, Olival do Santíssimo, quer “acelerar” o processo de legalização destas áreas. “Como são bairros por legalizar, os moradores não podem pedir um empréstimo bancário e os empresários não podem investir no seu negócio”, acrescentou o candidato da coligação PSD-CDS/PPMPT, à Câmara de Sintra”. Nos casos mais graves, acrescentou, “esta população não tem acesso a água potável e a saneamento”. Jorge Alves, arquitecto de profissão e especialista com formação superior na área do Ordenamento do Território, tem

nham acesso a novas condições de vida. Para Pedro Pinto, “um problema desta dimensão tem de ser resolvido directamente pelo presidente da Câmara de Sintra” e, por isso, irá criar um Gabinete directamente dependente da presidência para “acelerar estes processos”. De referir que dos 105 bairros clandestinos referenciados pelo município, 15 encontramse nesta altura em processo de legalização, e 21 áreas foram desclassificadas e serão objeto de reconversão por loteamento. A maior parte Jorge Alves, “preocupado” com a “morosidade” na resolução dos processos de legalização das AUGI destas áreas dos processos, que “tiveram poucos meses, a quando do lan- está localizada em Almargem grande desenvolvimento e me- çamento da primeira pedra das do Bispo, Rio de Mouro, São todologia de trabalho”, no man- obras de reconversão e do pro- Pedro de Penaferrim e São dato do Tavares de Carvalho, na cesso de legalização da AUGI João das Lampas. década de 80. “No mandato de de Nossa Senhora dos Enfer- No município de Sintra 105 Edite Estrela foi o descalabro” mos, situada em Camarões, o bairros clandestinos, denomidiz Jorge Alves, dando como presidente da junta de Almar- nados por Áreas Urbanas de exemplo a ausência de “uma gem do Bispo, Rui Maximiano, Géneses Ilegal (AUGI), que componente social que não foi considerou que a legalização aguarda por legalização, acompanhada pela Câmara Mu- das AUGI da freguesia "são de questão que motivou uma vinicipal” e alguma “especulação extrema importância" para que sita do candidato Pedro Pinto, imobiliária, sobretudo em Casal cerca de três mil pessoas te- para se inteirar do processo. acompanhado e participado no processo de legalização das AUGI no concelho de Sintra, “há mais de trinta anos” e não escondeu a sua “preocupação” pela “morosidade” na resolução

de Cambra”. Como resultado “só agora, no último mandato de Fernando Seara é que os resultados estão a começar a surgir” refere Jorge Alves. Sublinhe-se a propósito, que há

Pedro Ventura

EM DEFESA DA SAÚDE EM ALMARGEM DO BISPO Pedro Ventura, candidato saúde na resolução destes probleda CDU à Câmara de Sin- mas", refere o documento. tra, entregou ao director do A Delegação da CDU composta Agrupamento de Centros de Saúde de Sintra (ACES) de Sintra, Vítor Cardoso, mais de 700 assinaturas exigindo a melhoria das condições de saúde na freguesia de Almargem do Bispo, no concelho de Sintra. "Considerando a insuficiência de médicos e outros profissionais, bem como a evidente degradação das instalações das extenções de saúde, torna-se urgente a intervenção da ARS e Ministério da

por Pedro Ventura, candidato da CDU à presidência da Câmara de Sintra e Rogério Cassona,

Candidato Pedro Ventura (CDU) exige melhoria da Saúde em Almargem do Bispo

candidato a presidente de Junta da União de freguesias de Almargem do Bispo, Pêro Pinheiro e Montelavar, aproveitou a ocasião para uma troca de opiniões com o responsável do ACES, sobre as questões da saúde no concelho de Sintra com destaque para a "necessidade de construção de um Hospital Publico em Sintra, bem a necessidade de investimentos em diversos centro de Saúde existentes". Na sequência desta reunião serão apresentadas diversas questões ao ministro da Saúde relacionadas com o actual estado do Serviço Nacional de Saúde em Sintra.


Jornal Ocidente |

11

São Pedro de Sintra

Santa Eufémia da Serra de Sintra A mística e a História do Lugar de Santa Eufémia, da Serra de Sintra, perdem-se nas brumas no tempo, um tempo de História da Humanidade. O Topónimo exprime essa complexidade de fatores que vão desde a litolatria, isto é: a adoração das pedras com marcas divinas, que no caso é: a pegada da Senhora, da qual brotou a água milagrosa. O culto das águas salutíferas, outro pilar importante na edificação do imaginário popular, marca presença antiga e indelével no local; a água e os banhos profiláticos de Santa Eufémia foram, durante séculos, alvo da apetência e veneração dos povos vizinhos e merecedores de referências em viajantes e eruditos que por aqui estancia-

ram em algum tempo, do Tempo da História. O cruzado inglês Raul, que participou na tomada de Lisboa e autor da fa-

Vista da facha exterior dos banhos, em desenho de José Alfredo de 1957.

mosa carta a Osberno ou Osberto de Baldreseia (Bawssey), releva já a importância da nascente milagrosa. Os poetas, mais generosos, estendem essa

importância a toda a Serra: “Oh……. Gemedoras fontes”. Na atualidade, subsiste a vetusta ermida, reedificada mas… …inerte, ou quase, no seu espírito genesíaco. Sobra a paisagem soberba estuarina do Tejo, a Sul. A Norte e paredes meias, outra preciosidade da Serra de Sintra a Pena. A praxis mágica-religiosa do Homem está recheada cambiantes de ofuscamento e sobreposição de motivações filosóficas e espirituais. Contudo, os milénios de História de Santa Eufémia da Serra de Sintra proporcionam uma “viagem” no Tempo sedutora e sempre renovada.

Doc. de 1680 – onde se menciona casal de ermitões em Santa Eufémia

Rui Oliveira Arqueólogo e Investigador de Etnografia e História Local

Foto de interior – tanque ou tina de banho


Jornal Ocidente |

12 Belas Clube de Campo

Paul Saunders é o novo diretor de golfe

"Jump” para empresas onde há vaga

Um dos melhores e mais premiados campos de golfe do país, o Belas Clube de Campo, nomeou Paul Saunders como novo diretor de Golfe, função que iniciou no passado dia 1 de julho. Paul Saunders possui uma vasta experiência na área do golfe em Inglaterra, Holanda e Portugal, tendo exercido desde 1997 a função de diretor-geral do Pestana Beloura Golf, sendo igualmente responsável pelo desenvolvimento do segmento de Golfe-Turismo em 3 hotéis do Grupo Pestana. “É com grande satisfação que tenho a honra de assumir o cargo de Diretor de Golfe no Belas Clube de Campo, um dos mais prestigiados e premiados campos de golfe do país. Encaro esta nomeação como um desafio profissional que aceito com grande entusiamo e paixão”, sublinha Paul Saunders. Em Portugal, o seu percurso profissional foi ainda marcado pela passagem pela direção de golfe da Quinta da Marinha Hotel Village Resort e da Academia Internacional de Golfe, Linhó.

A Jump quer colocar empresas e desempregados frente a frente, facilitando aos desempregados a oportunidade de Sintra apresentar a sua Robbialac em festa candidatura às emde aniversário presas com vagas Robbialac em festa de aniversário disponíveis nos seus Até 27 de Julho não perca a festa de comemoração do aniversário da quadros Loja Robbialac de Sintra com um conjunto de descontos e promoções. Recorde-se que foi aqui que a Robbialac inaugurou há um ano o novo conceito de loja, oferecendo aos seus clientes um espaço completamente diferente, quer ao nível da decoração, sinalética, com uma clara aposta na integração das categorias principais da loja. A Loja Robbialac de Sintra disponibiliza ainda uma área exclusivamente dedicada à decoração e à cor onde os clientes podem usufruir de um aconselhamento técnico para criar o seu ambiente de eleição. Para assinalar mais um aniversário a Robbialac convida todos os seus clientes a visitar a Loja de Sintra e a usufruir de descontos e promoções especiais numa vasta gama de produtos e um aconselhamento técnico especializado para renovar a sua casa. A Loja Robbialac de Sintra situase na Avenida do Movimento das Forças Armadas, 84/86, e funciona de segunda a sexta das 09h00 às 13h00 e das 14h30 às 19h00 e ao sábado das 09h00 às 13h00.

Promover o encontro entre empresas e desempregados, para que num só dia cada candidato tenha 5 entrevistas com 5 empresas que se encontram a recrutar é o objetivo do projeto JUMP. O primeiro evento, dirigido à área de Hotelaria realizou-se no dia 4 de julho, na Biblioteca Municipal de Sintra, Casa Mantero, seguindo-se agora a área de Educação e Saúde. A “JUMP, Opportunity Makers” tem como promotoras Cátia Frutuoso e Rita Subtil que em parceria com a Câmara de Sintra e a AESintra, organiza um evento que pretende criar oportunidades de

emprego para os desempregados do concelho, com uma abordagem muito original e que nesta fase envolverá 5 grupos hoteleiros e 25 candidatos. Esta é uma solução que preetende fazer face ao desemprego e mudar essa realidade. Na tentativa de alterar os processos de selecção, dáse a oportunidade aos candidatos de se apresentarem pessoalmente ao mesmo tempo que apresentam o seu currículo. Os candidatos têm uma entrevista de 5 minutos com cada hoteleiro. No final têm ainda a possibilidade de deixar um “telegrama” com uma breve mensagem, para duas

das empresas pelas quais tenham sido entrevistados. O objectivo é dar a conhecer pessoalmente várias pessoas de diferentes áreas de hotelaria e tentar que as mesmas consigam colocação profissional numa das entidades empregadoras presentes. De referir que para participar basta fazer uma única inscrição, sendo feita uma pré-seleção das candidaturas para encontrar as mais adequadas ao tema da sessão da “Jump”. As novas iniciativas serão comunicadas na página do Facebook da consultora e as inscrições podem ser feitas online. JT

b) Relativamente às faturas em que ainda não ocorreu o recebimento/pagamento total ou parcial do preço: a. No 12.º mês posterior à data de emissão da fatura, no período de imposto correspondente ao fim do prazo; b. No período seguinte à comunicação de cessação da inscrição no regime de caixa de IVA; c. No período correspondente à entrega da declaração de cessação da atividade para efeitos de IVA.

também deverá constar nos recibos emitidos. Curiosidades do regime de IVA de caixa: a) Não é favorável para os setores de atividade cujos clientes são maioritariamente consumidores finais; b) Não é passível de aplicação nas operações entre o franchisador e o franchisado; c) É transversal a todos os sujeitos passivos, sendo que os sujeitos passivos do regime geral quando liquidam IVA nas faturas têm que o entregar ao Estado, mas quando adquirem bens ou prestações de serviços a sujeitos passivos abrangidos pelo regime de caixa não podem deduzir o IVA dessas faturas a crédito, ficando prejudicados.

Empresas / NUCASE

REGIME DE IVA DE CAIXA O regime de IVA de caixa foi aprovado pelo decreto-lei n.º 71/2013, entrando em vigor no próximo dia 1 de Outubro de 2013. O presente regime é facultativo, podendo optar excecionalmente até 30 de Setembro deste ano, os sujeitos passivos registados para efeitos deste imposto há, pelo menos, doze meses, cuja situação tributária se encontre regularizada, nos termos do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), sem obrigações declarativas em falta e que, não tendo atingido no ano civil anterior um volume de negócios, para efeitos de IVA, superior a 500 000,00 EUR, não sejam exclusivamente isentos nem se encontrem abrangidos pelo regime dos pequenos retalhistas. Quem exercer esta opção terá de ficar no regime durante dois anos civis consecutivos. O presente regime aplica-se a todas as transmissões de bens e prestações de serviços efetuadas pelos sujeitos passivos de IVA que tenham feito a opção, sempre que as mesmas tenham por destinatários outros sujeitos passivos de IVA, com exceção das seguintes:

a) Importação, exportação e atividades conexas; b) Transmissões e aquisições intracomunitárias de bens e operações assimiladas nos termos previstos no RITI; c) Prestações intracomunitárias de serviços; d) Operações em que o adquirente seja o devedor do imposto (IVA – Autoliquidação); e) Operações em que os sujeitos passivos tenham relações especiais. O IVA devido quer nas operações ativas quer nas operações passivas, é exigível/dedutível nas seguintes situações, a que acontecer primeiro: a) No momento do recebimento/pagamento total ou parcial do preço, pelo montante recebido/pago; incluindo os recebimentos/pagamentos concretizados antes da realização das operaç��es tributáveis (adiantamentos); deduz-se o IVA através de fatura-recibo ou recibo comprovativo emitido de acordo com os requisitos previstos no presente diploma;

Os sujeitos passivos enquadrados no regime devem criar sistemas de controlo contabilístico de modo a ser possível a identificação em qualquer momento, dos montantes deduzidos/liquidados e os montantes pendentes de dedução/liquidação, assim como dos montantes e datas dos pagamentos/recebimentos. As faturas, incluindo as faturas simplificadas, relativas às operações abrangidas pelo regime de caixa devem ter uma série especial, e conter a menção «IVA – regime de caixa», a presente menção

Maria Manuela Vieira Reinolds de Melo Mestre em Gestão de Empresas Departamento de Assessoria Técnica NUCASE – Contabilidade e Assistência Fiscal - SA Carcavelos, 11 de julho de 2013


Jornal Ocidente |

13

Investimento de 15 milhões de euros

LIDL tem “projeto verde” para a nova sede em Sintra

Lidl

O Lidl lançou no Linhó a primeira pedra daquele que vai ser o novo edifício da sua sede em Portugal

No ano em que celebra o seu décimo oitavo aniversário, o Lidl lançou a primeira pedra daquele que vai ser o novo edifício da sua sede em Portugal. Localizada em Sintra (Linhó), a nova sede é um “projeto verde” que vai usar os recursos da natureza como principal fonte de energia. Com este eco projeto, cujo orçamento ronda os 15 milhões de euros, o Lidl pretende obter uma excelente classificação ambiental, não só no que se refere à utilização das energias renováveis mas, também, ao

lizado num terreno, contíguo ao da atual sede, com 42 mil metros quadrados e com uma área de escritórios de cerca de 10 mil metros quadrados. As obras de construção agora iniciadas deverão estar concluídas até ao fim do próximo ano. A nova sede foi pensada de forma a reforçar o bem-estar e o conforto dos colaboradores. Por isso, integra uma vasta área de lazer O novo edifício, vai ficar localizado num terreno, para uso excom 42 mil metros quadrados e com uma área de escritórios de cerca de 10 mil metros quadrados clusivo dos funcionários. tratamento de resíduos e à orga- O tema da responsabilidade sonização dos espaços verdes. cial é aliás uma das apostas esProva disso é o fato da constru- tratégicas da cadeia que, já no ção começar pelos espaços ver- final de março, decidiu recom-

“Este investimento num edifício verde reflete a aposta da cadeia na sustentabilidade ambiental e na satisfação e conforto dos colaboradores.” Milton Rego

des e não pelo betão. O novo edifício, onde vão trabalhar cerca de 250 colaboradores dos serviços centrais, vai ficar loca-

pensar o empenho de todos os colaboradores aumentando os subsídios de almoço. Uma decisão que representou

Para o Presidente da Câmara Municipal de Sintra, Fernando Seara, “o projeto representa um

responsável pela Área de Infraestruturas, Aquisição de Bens e Serviços e Logística, Milton Rego,”este investimento num edifício verde reflete a aposta da cadeia na sustentabilidade ambiental e na satisfação e conforto dos colaboradores.” Na cerimónia de lançamento da primeira pedra da nova sede ambos plantaram um pinheiro manso, mostrando de forma simbólica que o “projeto verde” associado à nova sede é uma preocupação estratégica da empresa e do município. Ao encerrar a sessão, a diretora de comunicação do Lidl, Mada-

desafio para a Administração Pública portuguesa, que tem de ser célere no desbloqueamento de burocracia, de forma a facilitar o investimento estrangeiro em Portugal.” Para o administrador do Lidl

lena Bettencourt e Silveira, partilhou um brinde com todos os presentes, relembrando que em conjunto é possível construir melhor o “caminho do amanhã”, uma terminologia que é o claim internacional do Lidl para

um aumento de 24 por cento no valor diário do subsídio de almoço e que teve como objetivos, por um lado, mostrar o reconhecimento pelo contributo dos colaboradores para o sucesso do Lidl em Portugal e, por outro, ajudar a minimizar as dificuldades económicas que resultam da crise que o país atravessa. “Projecto representa um desafio”

O Lidl é uma cadeia de lojas hard-discount de origem alemã, cuja existência remonta aos anos 30. Atualmente, é detentor da maior rede de lojas alimentares da linha discount da Europa. Está presente em mais de 20 países, detendo cerca de 10 mil lojas que, em 2011, representaram uma faturação líquida superior a 45 mil milhões de euros. Em Portugal, o Lidl tem 238 pontos de venda e quatro entrepostos. Cerca de 50 por cento dos produtos que comercializa são adquiridos a produtores nacionais, o que revela a aposta da cadeia em criar parcerias sustentáveis, e de longo prazo, no mercado português. a área de responsabilidade social, neste caso com especial destaque para a sustentabilidade ambiental, através da qual é possível contribuir ativamente para um futuro melhor. Desde 1995, data da abertura das primeiras lojas do Lidl em Portugal, o grupo já investiu mais de mil milhões de euros no país. Durante este ano, prevê investir mais 45 milhões de euros (o que representa um aumento de 25% comparativamente ao ano anterior) e criar ainda 60 novos postos de trabalho. Este investimento, onde se inclui parte da construção da nova sede, será também aplicado para o melhoramento, renovação e ampliação do atual parque de lojas Lidl e respetivas infraestruturas logísticas. Rui Oliveira / Jorge Tavares


Jornal Ocidente |

14 Algueirão

PROGRESSO CLUBE ABERTO EM AGOSTO O Progresso Clube, no Algueirão (Sintra) vai estar aberto em Agosto. À semelhança do que aconteceu o ano passado, o clube vai estar de portas abertas, ainda que em horário reduzido. Este ano e pela segunda vez consecutiva, o Progresso Clube não encerra para férias, disponibilizando aos seus associados a possibilidade de continuar a manter a boa forma física. As aulas de musculação/cárdio vão funcionar entre as 10h00 às 13h00 e das 17h00 às 21h00 de segunda a sexta. Relativamente ao FitMix as aulas realizam-se às segundas, quartas e sextas, das 19h00 às 20h00. A decisão de não encerrar vai ao encontro e desejo dos associados e atletas, que têm assim a oportunidade de manter a sua boa forma física em tempo de férias, em horário expressamente criado para todo este mês. Entretanto, os sócios que fizeram a renovação de inscrição para a próxima época, nos meses de Julho, Agosto e Setembro, têm benefícios no preço final da mensalidade, devendo obter toda a informação, no serviço de secretaria do Clube, a funcionar durante toda a semana.

Horário: Das 09h00 às 14h00 Das 16h30 às 22h00

Praceta Progresso Clube, 17 2725-110 Algueirão Telefone: 219 267 360 E-mail: geral@progressoclube.pt

Clube referência Clube de forte tradição nas modalidades de ginásio, sobretudo

na área das Artes Marciais, com vários títulos de campeão nacional e internacional, o Progresso Clube é considerado uma referência no país, reu-

nindo mais de quatrocentos praticantes, nas mais diversas modalidades e actividades. O Progresso Clube é uma asso-

ciação de Direito Privado, fundada por alvará em 24 de Junho de 1942, a quem foi concedido o estatuto de Utilidade Pública em 18 de Abril de 1985. Sedeado na freguesia de Algueirão Mem Martins, concelho de Sintra, o Progresso Clube conta, com mais de 20 modalidades desportivas e culturais. Ballet, Bu-Jutsu, Capoeira, Condicionamento Total, Danças de Salão, Expressão Musical, Ginástica Infantil / Formativa, Hatha Yoga Dinâmico, Hip Hop, Jiu Jitsu, Judo, Karaté, Kizomba, Krav Maga, Localizada / GAP, Muay Thai, Musculação, Cardio, Pilates, Salsa, Salsa Infantil, Taekwondo, Teatro, Yoga, Yoga Infantil, são algumas das modalidades e atividades.


Jornal Ocidente |

15

Sintra | Café Saudade Mem Martins

“ENTRE DEUS E O ZÉ POVINHO”

Estória do Corvo de Ténis

No Café Saudade em Sintra, está patente uma exposição, intitulada “Entre Deus e o Zé Povinho” de “Cardosálio”, pseudónimo para os cartoons de António Luís Cardoso, historiador de arte e mestre em novos media, mas desenvolvendo também as áreas de ilustração e design gráfico há duas décadas. Os tempos conturbados de Portugal e de Portugal no mundo, reflectem-se no ícone representativo do seu povo, criado pela mão de Rafael Bordalo Pinheiro no século XIX e que é agora autêntico património nacional. Porém, é um ícone transformado, com as cores da república, mantendo, no entanto e sempre, ora a ingenuidade, ora a acutilância. A exposição reflecte, assim, este país à deriva onde um resiliente Zé, se debate entre a expectativa de um milagre e o crer numa qualquer mudança. De referir que esta exposição resulta do trabalho desenvolvido por Cardosálio na “Web” desde março de 2012, enquanto cartoonista. Neste (quase) ano e meio, a página "Cardosálio - a minha vida não dava só um cartoon", na rede social “facebook”, atingiu cerca de 5.000 seguido

res, sendo que vários cartoons tornaram-se virais, acima das 1.000 partilhas, dois dos quais com mais de 8.000 e 13.000 partilhas, num total de mais de 60.000 partilhas. A exposição "Entre Deus e o

Sintra

Orientação Noturna Realiza-se no dia 20 de julho, em Sintra, uma prova desportiva de Orientação Pedestre, a contar para a Taça de Portugal e organizada pelo CPOC (Clube Português de Orientação e Corrida). A prova é composta por uma prova de floresta, durante a tarde, junto à escola da Sarrazola (Colares) e urbana noturna, na vila de Sintra. A iniciativa está aberta a quem se queira iniciar na modalidade, havendo, para o efeito, “briefings” de introdução à Orientação. São João das Lampas

Exposição caninas Zé Povinho" foi inaugura no passado dia 12 de Julho e de-

corre até ao dia 7 de Agosto, em Sintra, no Café Saudade.

Biografia Cardosálio é um pseudónimo de António Luís Cardoso,

criado para a actividade de cartoonista no semanário regional "A Pena", da Rádio OCIDENTE, entre 1997 e 2003, e recuperada desde Março de 2012 na Web, e na rede social Facebook, em www.facebook.com/cardosalio O Luís Cardoso, que colabora também com o Jornal OCIDENTE, tem o Mestrado em Novos Media e Práticas Web, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa - 2009/2012; Licenciatura em História da

Arte, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa 1999/2003; Design de Comunicação, Aula do Risco, Lisboa - 1993/1994; Desenho (frequência), ArCo, Lisboa - 1988/1989; Coordenação de um gabinete de design (1992/2004), de uma colecção de arte (2004/2010) e de um website para crianças (desde 2011).

Festival de Teatro Improvisado

O regresso da Feira Medieval Com entrada gratuita, a Feira Medieval conta, este ano, com a presença de 170 vendedores dos quais 80 de artesanato e 56 vendedores da área alimentar. Não faltam as tavernas típicas da época, a doçaria, fogaças, leitão e o tradicional pão com chouriço, queijos, etc., e a recriação dos ofícios da época: tinturaria destilação, tecelagem, tanoeiro, oleiro, cinzelador, ceramista, escultor, entre outros. Existirá

ainda com uma zona infantil com passeios de burro e combates. A animação será permanente com figuras características da época de D. João I, tais como malabaristas, nobres da corte, mendigos ou frades francisca-

Estão de regresso a São João das Lampas, a 32 Exposição Canina Nacional de Sintra e a 30.ª Exposição Canina Internacional de Sintra, nos dias 26, 27 e 28 de Julho. A iniciativa promovida pela Câmara de Sintra, é organizada pela Comissão de Festas da Vila Velha, e conta com a supervisão técnica do Clube Português de Canicultura e o apoio da Junta de Freguesia de S. João das Lampas. As exposições vão ter lugar no largo S.João das Lampas e poderão ser visitadas das 11h00 às18h30 horas do dia 26 e das 09h30 às 18h30 horas, nos dias 27 e 28 de Julho. A entrada é livre. Mem Martins

São Pedro de Sintra

A praça D. Fernando II, em S. Pedro de Sintra, vai receber entre 19 a 21 de Julho mais uma edição da Feira Medieval, iniciativa que este ano invocará "a permanência da corte de D. João I em Sintra na época em que são recebidos no Palácio Nacional da Vila embaixadores/espiões enviados a Ceuta com o objectivo da tomada daquela importante praça do norte de África”.

Para assinalar os 23 anos de actividade, o Grupo de Teatro TapaFuros estreou a "Estória do Corvo de Ténis", um novo espectáculo de rua de 6 a 28 de Julho, no Largo Rossio da Fonte, junto à Capela de Mem Martins, aos sábados e domingos.

nos. Para além das figuras da época, serão recriados pequenos quadros de animação onde será dada especial atenção à história local relacionada com o reinado de D. João I, e a tomada de Ceuta.

A bYfurcação - Associação Cultural promove de 17 a 28 de Julho, às 22 horas, no Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários de Algueirão-Mem Martins, a segunda edição do Espontâneo - Festival Internacional de Teatro de Improviso. Esta edição, o festival conta com a participação de Omar 'Argentino' Galván, LY-Impro, Group In Progress e El Club De La Impro. Os projectos nacionais estão representados pelos “Os Improváveis”, “O Cão Comeu o Guião” e “!nstantâneos”.



Jornal OCIDENTE 13