Page 1

PROCEDIMENTOS e PROTOCOLOS para a GESTÃO SUSTENTÁVEL da BIODIVERSIDADE MARINHA

Colaboração:

www.biotecmar.org info@biotecmar.org

oceanografica.com

Governo de Cabo Verde


Canarias e Cabo Verde em conjunto empregam metodologias de biologia molecular para investigar os organismos marinhos e gerir a biodiversidade da Macaronésia.

Objetivos do projeto: Conservação e gestão da biodiversidade marinha na região da Macaronésia: caracterização genética Monitorização da Biodiversidade frente à introdução de novas espécies e mudanças climáticas: caracterização da biodiversidade Transferência de tecnologias e resultados do projeto para o setor sócio-económico, comunidade educativa, administração e negócios, com envolvimento na conservação e gestão da biodiversidade

As espécies-alvo do projeto para os estudos de dinâmica populacional são:

Octopus vulgaris

Mycteroperca fusca

Pollicipes darwini

Cephalopholis taeniops

Megabalanus azoricus

Persististrombus latus

Perna perna

As espécies foram selecionadas de acordo com critérios que respondem às preocupações ecológicas, filogeográficas, comerciais e sociais das regiões envolvidas. Considerando esses critérios, foram incluidas espécies com baixo ou nenhum dado genético e sem pressão de extração generalizada. Todos eles são representativos dos taxa marinhos e nichos ecológicos, de várias capacidades de dispersão no ambiente marinho, de diferentes distribuições geográficas, complexidade taxonómica variada e diferentes situações de vulnerabilidade, sendo esperado obter uma visão geral da complexidade da biogeografia no ambiente marinho da Macaronésia.

Finalmente, a evidência genética será gerida, catalogada e distribuída através da Rede BIOTECMAR.

Outra aplicação dos dados genéticos de importância para o setor produtivo e comercial, é a capacidade de implementar sistemas de rastreabilidade dos produtos, assim como questões importantes, tais como as denominações de origem.

BIOTECMAR surge após a experiência dos projetos, BANCOMAC (Banco de Organismos Marinhos da Macaronésia) e BANGEN (Banco Genetico Marino de Macaronésia), ambos co-financiados pela União Europeia.

As agências envolvidas no projeto BIOTECMAR são o ICCM pertencente à Agência Canária da Investigação, Inovação e Sociedade da Informação e o Departamento de Engenharia e Ciências do Mar (DECM) da Universidade de Cabo Verde.

Folheto biotecmar af portugues