Page 12

ao interlocutor um ponto para a reflexão, o que permitia obter um espectro maior de interesse, muito além dos personagens diretamente envolvidos”, relembra o jornalista. Foi com esse argumento que Kirst convenceu Vanin a confiar a ele a escrita do livro. Encontros matinais entre abril e junho daquele ano resultaram em 70 horas de gravações, enriquecidas por entrevistas e depoimentos de amigos, familiares e colegas, além de outras histórias e documentos que Vanin fornecia ao autor por e-mail. “Normalmente as sessões duravam uma hora, para que nenhum dos dois cansasse e não se perdesse a vitalidade da conversa”, conta Kirst. Apesar de haver um roteiro de temas previamente estabelecido, a vocação de um contator de histórias era soberana. “Ele era muito sagaz, com uma mente inquieta, sempre refletindo enquanto falava, e uma história puxava a outra”, relembra o escritor, que agora trabalha na transcrição dos textos. A mulher Vera pretende manter os planos do marido e lançar o livro no dia 7 dezembro, quando ele completaria 70 anos. Com a aposentadoria compulsória da Universidade de Caxias do Sul há dois anos, onde lecionava para o curso de Direito

12

O Caxiense

20 a 26 de agosto de 2011

e presidia o Instituto de Administração Municipal, Vanin pôde se dedicar a uma paixão maior que a coleção de memórias ou mesmo a Festa da Uva. Seus três filhos lhes deram nove netos, os quais Vanin afirmava serem o maior orgulho de sua vida. O mais velho, João Vitor, apegou-se ainda mais ao avô nos cinco anos em que teve exclusividade no posto de netos, tanto que a primeira palavra que ele pronunciou foi “barba”, referindo-se à aparência de Vanin à época. O companheirismo dos dois se evidenciava na comoção, no velório, do garoto, que perdeu o avô no dia do aniversário de 12 anos. Na mesma Câmara de Vereadores onde ocorreu a cerimônia de despedida, avô e neto tinham vivido, dois anos antes, uma das principais passagens da relação. A cerimônia de entrega do título de Cidadão Emérito de Caxias do Sul a Vanin incluía a homenagem dos familiares. Ao organizá-la, Vera pensou em quem o marido gostaria que representasse a família. Não teve dúvidas: escolheu o neto. Então com 10 anos, João Vitor contou com a ajuda dos pais para escrever o texto e ensaiá-lo. Vanin não conteve a emoção ao ouvir o neto dizer que “sua personalidade, marcada pela ética, pela verdade e pelo respeito, lhe garantiu uma imagem íntegra, a presteza, a

atenção, o carisma e o companhei- cebeu quando o cunhado e amigo rismo aos amigos e à família, qua- Adelino Miotti morreu, em 2010. lidades que colocam muitas vezes Naquela época, entregou o texto, seus feitos em segundo plano, ta- gravado em forma de marcador de manho o coração, a amizade e a livros, à colega de escritório Anajuda prestada por ele em todos os dréia Bacarin Vieira, pedindo que momentos”. O momento que mos- ele também fosse lembrado datra o menino discursando e Mario quela maneira quando morresse. chorando foi regisA morte não é nada, trado em uma foto, de autoria atribuída que recebeu ainda “A personalidade a Santo Agostinho, a inscrição “um avô marcada pela aconselha: “Não utiorgulhoso”. lizem um tom solene ética, pela verdade Vanin também e pelo respeito lhe ou triste, continuem transformou a cona rir daquilo que nos vivência com os garantiram uma fazia rir juntos. Renetos em desculpa imagem íntegra”, zem, sorriam, penbem-humorada para discursou o neto sem em mim. Que recusar os convites na Câmara, para meu nome seja prode irmãos e cunha- emoção do avô nunciado como semdos para pescarias, pre foi, sem ênfase atividade para a qual de nenhum tipo, sem não tinha vocação alguma. Ele nenhum traço de sombra ou tristeacompanhava a expedição pelo za. A vida significa tudo o que ela prazer da convivência e acaba- sempre significou, o fio não foi corva cuidando da organização do tado. Por que eu estaria fora de seus acampamento, o que virava mo- pensamentos agora que eu estou tivo para piada. Há cerca de dois apenas fora de suas vidas? Eu não meses, ao se recusar a participar de estou longe, apenas estou do outro mais uma jornada, deixou no es- lado do caminho. Você que aí ficou, critório do irmão José Carlos uma siga em frente, a vida continua, linfoto e o recado: “Com a tua rede tu da e bela como sempre foi”. pega peixes, com a minha eu pego Parentes distribuirão o texto na netos.” missa de sétimo dia marcada para As fotos com os netos têm lu- este sábado, às 17h, na Catedral. gar de destaque no escritório de Será uma tentativa – das mais difíVanin. Ali ele também guardava ceis – de seguir o último conselho com carinho a mensagem que re- de Mario Vanin.

Semanalmente nas bancas, diariamente na internet.

Edição 90  

As rádios da cidade não aderiram à Cadeia da Legalidade comandada por Brizola há 50 anos, mas os caxienses se mobilizaram e até se armaram p...

Edição 90  

As rádios da cidade não aderiram à Cadeia da Legalidade comandada por Brizola há 50 anos, mas os caxienses se mobilizaram e até se armaram p...

Advertisement