Page 1

Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

Ano 41 N.º 1 de 2020/21

Regresso ao futuro… Apesar da pandemia, houve jantar de finalistas!

ÚLTIMA PÁGINA

NOTÍCIAS

Concurso da BE origina coletânea de contos

A voz aos alunos!

LEITURAS

Associaçon de Lhéngua i Cultura Mirandesa lança primeiro número da Coleção Medrar

LEITURAS


agosto de 2021

Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

Editorial

ÍNDICE ALFABÉTICO EDITORIAL A comunidade escolar deu mostras de grande versatilidade e responsabilidade na luta contra a pandemia do COVID 19, que marcou indelevelmente mais este ano letivo. Implementou-se o Plano de Contingência, previamente aprovado, cumprindo-se as normas de segurança e orientações da Direção Geral de Saúde e dos Serviços competentes do Ministério da Educação. A Escola foi efetivamente um local seguro e todos devemos congratularnos por isso. No entanto, a pandemia veio mostrar e tornar mais evidentes algumas desigualdades em termos de condições de acesso à rede internet e às tecnologias digitais. No âmbito do plano para a transição digital foram distribuídos computadores e ligações à internet a todos os alunos do Agrupamento com escalão ASE e a quase todos os docentes, o que veio mitigar algumas das dificuldades detetadas. Esta distribuição de equipamento, no âmbito do nosso Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital, vai continuar no próximo ano letivo, tendo como meta o universo total de alunos e professores. Um dos factos mais relevantes do ano letivo foi, talvez, a adoção do mesmo sistema de acesso ao ensino superior e de conclusão do ensino secundário do ano letivo anterior. Assim, numa tentativa de reduzir desigualdades e evitar injustiças, os exames nacionais, mais uma vez, não foram contabilizados para a média do ensino secundário e os alunos só tiveram de realizar exames às disciplinas que pretendiam como provas específicas para o acesso ao ensino superior. Os resultados estão à vista: alunos mais motivados para os exames, porque têm um objetivo específico em mente, e, por isso, muito melhores resultados. Esperamos que a experiência de dois anos possa contribuir para a criação definitiva de um sistema mais justo e acabar de vez com a ditadura dos exames nacionais, que condicionam todo um trabalho em prol do perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória e da estratégia para a cidadania e desenvolvimento.

CIÊNCIA

13

EDITORIAL INGLÊS

18

LEITURAS

19

MIRANDÊS

16

NOTÍCIAS

3

OPINIÃO

10

ÚLTIMA PÁGINA

22

Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

FICHA TÉCNICA Propriedade AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRANDA DO DOURO Rua Coronel Eduardo Beça 5210-192 MIRANDA DO DOURO

Tel.: 273 431 330 / Fax: 273 432 355 Email: aemd@sapo.pt Página Web: www.aemd.pt

Coordenação Clube de Jornalismo

Grafismo Clube de Jornalismo

Imagem do Cartolinha Manuel Ferreira

Impressão AEMD

António M M Santos

Tiragem

Diretor do AEMD

200 exemplares

CDU 373.5 (469.201) (05) 2

2


Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

Notícias

E o tempo parou! Horas de criatividade e diversão! ELISABETE LÁZARO

No âmbito do projeto ERASMUS+ e em articulação com a disciplina de Português, os alunos das turmas A e B de 6º Ano da EBS de Miranda do Douro dramatizaram um pequeno conto intitulado “Um relógio diferente dos outros” extraído do livro, aconselhado pelo PNL, “O mercador de coisa nenhuma” de António Torrado. Foi escolhido este conto pelo facto de os alunos anteriormente referidos estarem a desenvolver trabalhos sobre “O relógio da Sé de Miranda”. Este conto relata a história de um jardineiro que um dia, ao varrer as folhas do jardim público onde trabalhava, encontra um relógio. Ao longo

dos seus anos de profissão, muitas outras coisas foi encontrando: umas de mais valor do que outras, mas nunca com tanto valor sentimental como aquele relógio que o acompanhou até ao final dos seus dias. Alguns alunos “encarnaram” as personagens referidas no conto, outros fizeram a sua leitura dramatizada. Este pequenino teatro resultou numa gravação bastante interessante, onde se nota o empenho e satisfação com que todos os alunos participaram. Estão todos de parabéns!

3

agosto de 2021


agosto de 2021

Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

Notícias

De Palaçoulo para a Grande Guerra Foi publicada recentemente a obra NA SENDA DOS SOLDADOS DA FREGUESIA DE PALAÇOULO – MIRANDA DO DOURO, por Celina Maria Busto Fernandes. Esta autora, com raízes transmontanas, pretendeu prestar uma homenagem a todos os participantes mirandeses na 1ª guerra mundial (1914-

1918). A obra foi publicada pela Associação de Professores do Concelho de Almada, em 2020, com o apoio da CMMD, e conta com ilustrações de Diana Caldeira.

Como refere Aniceto Afonso no prefácio da obra, «Esta homenagem é hoje um dever de cidadania»!

O elogio ISAURA PERES

O elogio é uma importante ferramenta no âmbito da educação. Deve surgir na sequência de comportamentos, tarefas e atitudes muito concretas, que mereçam reforço positivo. O elogio, por ser uma avaliação positiva de um produto, desempenho ou atributos de uma pessoa, pode ser uma das formas de incrementar a motivação intrínseca e autoestima.

gem escolar. Numa aula de Biologia do 10ºA realizamos a atividade “A Roda dos Elogios” no âmbito da Educação Sexual. Os alunos gostaram de se sentir elogiados pelos seus pares. Para mais tarde

Os estudos mostram que o elogio é mais poderoso quando é dirigido ao esforço e ao investimento despendido na realização de uma tarefa do que à inteligência. Quando os alunos são valorizados pelo esforço são mais persistentes na realização das tarefas, têm autoestima e autoconfiança mais elevadas, estabelecem mais facilmente relações com os pares e têm maior facilidade na aprendiza4

recordar, utilizei a ferramenta digital “Book Creator” para criar um livro digital que partilhei com os meus alunos. Para eles fica o meu reconhecimento pelo trabalho realizado ao longo do ano, o esforço, o empenho, a postura. Continuem a lutar!


Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

agosto de 2021

Notícias

Missão especial ANTÓNIO BERNARDO

anos, tendo ficado tetraplégico, com uma incapacidade de 95%. Este caso foi muito mediático e podemos saber mais sobre ele se procurarmos na Internet pelo nome refePara ir ao encontro do Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória, no que respeita à Cidadania e participação, durante este ano letivo, a turma do 5ºB da Escola EBS de Miranda do Douro, sob a orientação dos professores António Bernardo e Ana Dourado, desenvolveu na escola a campanha “A Reciclar Podemos Ajudar”. Esta consistiu na recolha de tampas plásticas para ajudar a adquirir materiais especiais para o “Serginho de Esposende”, uma criança que foi atropelada há dois

rido. Os alunos, incentivados pelos professores referidos, envolveramse ativamente na campanha. Na disciplina de Cidadania e Desenvolvimento decoraram os rótulos que foram colocados nos garrafões de recolha, para ficarem mais apelativos e espalharam-nos por alguns locais da escola. Além da recolha efetuada nestes pontos de recolha, destaca-se que bastantes alunos da escola também foram contribuindo, com vários garrafões já cheios que trouxeram de suas casas, nomeada-

Do livro aos fantoches TERESA CORDEIRO

No âmbito da disciplina de área de projeto com a Professora Teresa Cordeiro, a um grupo de alunos do 1º A foi-lhes atribuído o tema espécies ameaçadas para realizarem um trabalho. Com a ajuda dos pais, os alunos decidiram apresentar uma peça de fantoches com ba-

se no livro que lhes foi oferecido—“O diário secreto da águia de Bonelli”. Com este conto pretendem sensibilizar de forma lúdica os colegas para a importância da proteção das espécies mais vulneráveis que embelezam o parque de Douro Internacional.

5

mente a turma B de sexto ano, cujo contributo para esta campanha é digno de menção. Fazendo um balaço final, podemos constatar que esta atividade foi muito positiva, pois além de os alunos desenvolverem atitudes solidárias em relação ao próximo, também foram recolhidos cerca de 300 garrafões de 6 litros cheios de tampas, que a professora Ana Dourado foi transportando para os fazer chegar ao seu destinatário.


agosto de 2021

Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

Notícias

Dia do Ensino Profissional

Para o ano haverá mais.

De pequenino se recicla! TERESA CORDEIRO

Integrado na Área de Projeto, os alunos Isabel Falcão, Mariana Raposo, Rodrigo Ferreira e Timóteo Loures, da turma do 1.ºA da escola do 1º Ciclo de Miranda do Douro, realizaram um trabalho com o tema: “ A Reciclagem” . Mostraram-se muito interessados, participativos e responsáveis. Apresentaram-no à turma, explicando as várias formas de podermos reciclar e a importância da reciclagem para a vida de cada um de nós. 6


Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

Notícias

7

agosto de 2021


agosto de 2021

Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

Notícias

Celebrando a poesia

“Para a Melhor MÃE do Mundo…” ELIZABETE LÁZARO

Durante o período de E@D, por diversas vezes pensei que, para poder reforçar um pouco mais os laços de amizade entre mim e os alunos, sobretudo os de

ANTÓNIO MAMEDE

No âmbito da disciplina de Português e numa parceria de trabalho colaborativo com as disciplinas de CEAT e Educação Especial, nas turmas de 7º A e B de Sendim, entre os dias 27-05- e 04-06-2021, decorreu a «Celebração da Poesia/

5.º ano, com os quais convivi, presencialmente, durante pouco tempo, e entres eles próprios, poderia realizar uma atividade que nos pudesse aproximar um pouco mais, sempre tendo em atenção as regras que, em virtu-

de da pandemia, temos de respeitar. Durante o período de ensino atrás referido, por diversas vezes contactei com os pais / encarregados de educação (sobretudo mães) que por dificuldades sentidas pelo novo “papel” que esta-

texto poético, redigiram e dedica-

vam a desenvolver (uma espécie

ram alguns poemas à mãe e com

de professoras ao domicílio) preci-

a colaboração das disciplinas de

savam da minha ajuda e, por esse

Educação Visual e Educação Tec-

facto, apareciam nas câmaras dos

nológica, realizaram uma flor re-

seus educandos. Pensei nesta ati-

correndo a materiais recicláveis,

vidade tanto para os alunos, mas

neste caso caixas de ovos e paus

sobretudo para elas por terem

de espetada, que também ofere-

sido, na maioria das vezes, uma

ceram

mais-valia para que o meu traba-

A homenagem aconteceu, então,

lho e as aprendizagens dos seus

ao serão (21h00) dos dias 2 e 3 de

“meninos” pudessem ser bem-

julho via ZOOM e nela participa-

sucedidos. A atividade teve, por

ram a quase totalidade dos alunos

isso, como finalidade homenagear

e das mães a quem se destinava,

as mães, valorizando o seu papel

bem como outros professores da

na

crianças/jovens.

turma, o Diretor e a Subdiretora.

Deste modo, os alunos, na discipli-

Parabéns a todos! Obrigada às

na de Português e no âmbito do

MÃES!

vida

das

à

8

mãe.

Texto Poético». Destas atividades feitas pelos alunos, constam a Elaboração, Seleção, Ilustração, Declamação de Poemas no Recinto Escolar e por último a Apresentação, Exposição Final dos trabalhos.


Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

agosto de 2021

Notícias

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS A VOZ DOS ALUNOS Mais um ano o OPE deu voz aos alunos. Os estudantes do 3.º ciclo do ensino básico e do ensino secundário decidiram o que queriam melhorar na sua escola. Para isso, pensaram numa ideia, reuniram apoio e, claro, conseguiram os votos dos colegas! Trata-se de um processo democrático que visa valorizar as opiniões dos alunos e a sua capacidade argumentativa, de reflexão e de mobilização coletiva, assim como o conhecimento prático de alguns mecanismos básicos da vida democrática.

equipamento já foi adquirido e no próximo ano todos os alunos que almoçarem no refeitório poderão beneficiar com esta melhoria. Na Escola Básica de Sendim a escolha dos alunos foi no sentido de melhorar as condições de luminosidade nas salas de aula através da substituição de estores degradados. A medida já foi executada com substituição de um estore em cada sala de aula. No próximo ano será mais fácil seguir atentamente as indicações que o professor dá no quadro!

Na Escola Básica e Secundária de Miranda a proposta vencedora permitiu equipar o refeitório escolar com uma unidade de fornecimento de água potável. O

Parabéns aos alunos pela sua participação democrática e aos professores que os incentivaram e apoiaram.

A Águia de Bonneli TERESA CORDEIRO

O aluno do 1.º A, Tomás Raposo, com a colaboração do seu pai,

realizou a cédula da Águia de Bonelli, tema estudado em sala de aula e

9

depois de lida uma história acerca da referida ave.


agosto de 2021

Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

Opinião

REAPROXIMAR Desafio transdisciplinar NATÁLIA VARA

O mês de outubro foi tempo de “Reaproximar”, reaproximar” à Escola, às Aprendizagens e às Competências”, num esforço conjunto entre a psicóloga Natália Vara e os professores das turmas de 8.º e 9.º da EBS do AEMD, no sentido de contribuir para a operacionalização do plano de atuação para o ano letivo 2020-21, nomeadamente, promovendo o sentimento de pertença dos alunos à turma e à escola; proporcionando um contexto de socialização, de empatia e de colaboração; e partilhando experiências, capacidades, competências e conhecimentos. O projeto “Reaproximar” concretizou-se num jogo de desafios disciplina-

res, elaborados pelos professores das turmas no início do ano letivo, permitindo alavancar respostas educativas mais adequadas e inclusivas, e facilitando, simultaneamente, a “revisão” de conteúdos e competências por todos os alunos de forma colaborativa. Os jogos foram orientados pela Drª Natália Vara e pelos diretores das turmas e decorreram no polivalente da escola. A autoavaliação dos alunos permitiu concluir que a maioria

10

considerou os desafios acessíveis e motivantes, embora alguns tenham mostrado que sentiram mais dificuldades em algumas disciplinas, informação importante para “regular” o processo de ensino-aprendizagem no início ano letivo.


Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

agosto de 2021

Opinião

Mais um ano letivo em contexto de pandemia ISAURA PERES

O momento que atravessamos obrigou a planear um ano letivo marcado pela incerteza. Mais informados pela experiência do terceiro período do ano letivo anterior e com enquadramento legal nas orientações oriundas do Ministério da Saúde e da Educação, a escola elaborou o respetivo Plano de Contingência para o surto do CoronavírusCovid 19 que pretendeu minimizar os riscos para a saúde dos alunos, professores e funcionários, de forma a garantir o funcionamento de todo o Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro. Um grande desafio que prendeu à escola, durante todo o verão, a direção de modo a garantir a todos as melhores condições de regresso à escola. No quadro da sua autonomia, a escola também se apropriou das "Orientações para a recuperação e consolidação das aprendizagens", flexibilizando as respostas organizacionais, curri-

culares e pedagógicas em função das necessidades e recursos disponíveis. Foi aprovado o Plano de Desenvolvimento Pessoal, Social e Comunitário, o que permitiu a contratação de dois técnicos para dar resposta a situações concretas de maior risco. Toda a Escola se envolveu nesta nova realidade: os espaços escolares foram reorganizados; as atividades curriculares e extracurriculares foram adaptadas; a Escola, como organização, implementou e monitorizou o seu plano de contingência; os professores empenharam-se em manter não só o ensino presencial com as condicionantes inerentes, como também a ligação com os alunos que pontualmente foram ficando em isolamento; os não docentes, a quem foram solicitadas novas e mais exigentes tarefas, nomeadamente em termos de higienização dos espaços, dos utensílios, dos cuidados dos alunos, fundamentais para a segurança de toda a

11

comunidade escolar; os alunos e as famílias, que tiveram de lidar com uma escola diferente, cujo sentido cívico se revelou indispensável para que se minimizasse o impacto da pandemia nas escolas - todos foram essenciais. Os alunos souberam estar à altura dos enormes desafios que esta “nova” escola criou. Foram exemplares e não descuraram o uso de máscara, de higiene das mãos e do distanciamento. Enquanto estivemos em ensino presencial, durante o 1º e 2º período, foram surgindo alguns casos de covid positivos que prontamente foram isolados, não tendo sido detetados casos de transmissão em meio escolar. Este facto não deixa de assegurar a importância do cumprimento das normas de segurança, da responsabilidade das famílias e da eficácia do plano de contingência. No 3º período não foi registado nenhum caso positivo na comunidade escolar.


agosto de 2021

Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

Opinião

Ao longo do ano houve alunos em confinamento para quem foi convocado o ensino à distância. Os professores desdobraram-se nesta dupla tarefa de acompanhar alunos presencialmente e à distância em simultâneo. Quatro turmas transitaram para o ensino à distância por períodos de 14 dias, por motivos de isolamento.

mentes disponibilizando computadores/ tabletes e pontos de acesso de internet aos alunos que evidenciaram essa necessidade. No final do 2º período fez-se a monitorização do plano de E@D implementado no AEMD durante o confinamento, e, tendo em conta os indicadores recolhidos, o processo decorreu muito satisfatoriamente.

Com o confinamento, em fevereiro, março e abril, passou-se ao ensino à distância. Cada Conselho de turma delineou o seu plano de Ensino à Distância, enquadrado no Plano de Contingência.

Durante o período de confinamento funcionaram, no agrupamento, 3 escolas de acolhimento: a EB de Sendim, a EB1 de Miranda do Douro e a EBS de Miranda do Douro. Foram acolhidos presencialmente filhos de profissionais essenciais, alunos abrangidos por medidas adicionais e com terapias, e alunos indicados pela escola ou da CPCJ. Na escola, estes alunos foram continuamente acompanhados por Docentes, Técnicos, e Assistentes Operacionais. Também estiveram em funcionamento os refeitórios escolares, não só para estes alunos, mas também, em take away para outros alunos de Escalão A e B que o solicitaram. A tabela evidencia os valores médios diários relativos às escolas de referência para acolhimento.

A Plataforma Teams foi disponibilizada para todas as turmas, no entanto, tendo em conta a sua complexidade não foi adotada em todas as disciplinas, nomeadamente no 1º ciclo. Esta plataforma de ensino foi uma mais-valia que permitiu criar salas de aula, atribuir tarefas aos alunos, enviar feedback, realizar videoaulas, permitindo uma comunicação entre os professores e alunos mais organizada. Infelizmente os computadores do ministério não chegaram a tempo, mas o agrupamento, em colaboração com a autarquia, acudiram às situações mais pre-

Entretanto, o Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital da Escola (PADDE) chegou! Iniciou-se a Capacitação Digital de Docentes (PCDD) com um diagnóstico realizado através da ferramenta de autorreflexão Check-In.

Este foi o elemento central no processo de identificação da competência digital dos docentes e que permitiu enquadra-los em formação específica para o seu nível de proficiência digital. Os primeiros níveis de formação iniciaram-se ao longo do 3º período. Todos os docentes e discentes terão e-mail institucional, incluindo os do 1º ciclo, permitindo a adoção do Teams por todas as turmas, mesmo no ensino presencial. 12

Os computadores do ministério começaram a chegar. Foram distribuídos cerca de 300 computadores e pontos de acesso à internet, prevendo-se abranger, no próximo ano letivo, todos os alunos e docentes. A evolução da pandemia, não obstante o plano de vacinação, é, ainda, incerta. No entanto, a experiência assegura-nos que a Escola é capaz de dar respostas adequadas e responsáveis, enfrentando os desafios, em que cada um dará o melhor de si, em prol da comunidade escolar.


Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

agosto de 2021

Ciência Jornadas das Ciências

Aprender, ensinando! CARLA MARTINS

As Jornadas da Ciência 2021 decorreram no dia 15 de janeiro de 2021, na EBS de Miranda do Douro, com as limitações impostas pelas medidas de segurança do plano de contingência do agrupamento. Tiveram a organização do DMCE (Departamento de Matemática e Ciências Experimentais), no âmbito do Clube da Ciência, com a colaboração da Direção e dos outros departamentos do agrupamento.

As atividades foram planeadas e desenvolvidas a pensar nos alunos enquanto destinatários, mas também foram promovidas pelos próprios alunos com vista à aprendizagem através dos pares. Destaco o trabalho desenvolvido pelos alunos do 10ªA, 11ªA e 12ºA que ao realizarem as atividades para os seus pares desenvolveram as suas próprias competências e compreenderam melhor os conceitos por detrás das atividades que promovem. Mais do que agentes passivos, pretendeu-se que os alunos fossem agentes ativos na aquisição e construção do conhecimento e no desenvolvimento das atitudes e valores tendo em vista a concretização plena das suas capacidades e de uma cidadania efetiva e capaz.

Nestas jornadas não foi possível contar com a participação direta dos nossos parceiros, nomeadamente o IPB e o Centro de Ciência Viva de Bragança, devido à situação pandémica em que estamos envolvidos. As atividades tiveram um carácter mais demonstrativo, no âmbito das disciplinas da Biologia e Geologia e Físico-química, na área da Matemática e TIC recorreu-se a dinamização de atividades em sala de aula com recurso a vídeos e jogos online.

As Jornadas decorreram de forma muito positiva contribuindo, mais uma vez, para o desenvolvimento da literacia científica e tecnológica dos alunos e da comunidade escolar. Muito obrigada a todos!

Na EB de Sendim realizaram-se neste âmbito, ao longo da semana, atividades experimentais nas turmas.

13


agosto de 2021

Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

Ciência

CARLA MARTINS

“O mês de outubro é associado, desde a década de 90, à luta contra o cancro da mama, assumindose como o «Mês Rosa». Por isso, entre os dias 15 e 31 de outubro, o Departamento de Educação para a Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro-NRN promove a "Onda Rosa", que se alastra a toda a zona Norte do país.” No nosso Agrupamento esta iniciativa foi assinalada no dia 29 de outubro, ao longo do dia. Muitos alunos, docentes e pessoal não docente usaram uma peça de roupa cor de rosa, nesse dia. Os Jovens Promotores da Saúde do nosso Agrupamento (10.ºA) efetuaram o pedi-

tório para a liga Portuguesa contra o Cancro, o tema foi discutido nas aulas (nomeadamente em CD, EV e EAA). Na EBS de Miranda do Douro foram realizados trabalhos que foram expostos na “Árvore da Prevenção” que foi construída, para o efeito, pelo Clube da Saúde. Foram também distribuídos laços de lapela, cor de rosa, e colocado um laço no portão da escola. Esta iniciativa pretendeu promover a sensibilização e a consciencialização sobre a doença e partilhar informações sobre o cancro da mama contribuindo para a prevenção e o diagnóstico precoce.

Árvore da Prevenção No mês de novembro a “nossa” Árvore da Prevenção continuou a ser decorada pelos trabalhos dos alunos para assinalar diversos dias mundiais que se relacionam com os temas abordados no âmbito da Educa-

ção para a Saúde e Cidadania. Assim, dia 17 de novembro, dia que se assinala o Dia do Não Fumador, o tema foi o tabaco e os seus malefícios. Algumas turmas, após a abordagem do tema nas aulas, elaboraram

14

trabalhos para sensibilizar a comunidade escolar para os fatores de risco associados ao consumo de tabaco e divulgar as formas para deixar de fumar.


Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

agosto de 2021

Ciência

Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres A nossa árvore “recebeu” mensagens e laços, elaborados pelos alunos, com a intenção de alertar a comunidade escolar para este grave problema que atinge tantas mulheres. A violência contra as mulheres pode ocorrer a nível psicológico ou físico e pode acontecer em qualquer lugar. Segundo a ONU, 1 em cada 3 mulheres em todo o mundo experienciam violência sexual ou física ao longo da sua vida.

Dia Mundial da Luta Contra a Sida O Dia Mundial da Luta Contra a Sida, 1 de dezembro, possibilita que se fale da infeção por HIV e da SIDA e que se aprenda mais sobre esta doença.

Resta agradecer a todos os que desenvolvem atividades que contribuem para dotar a nossa comunidade escolar de mais conhecimentos, competências, atitudes e valores que ajudem a optar por estilos de vida promotores de saúde.

Na EBS, durante as aulas, principalmente nas disciplinas de CD, Biologia e Geologia, CN e EV, foi abordado o tema através de vários recursos (PPT, Vídeos, jogos, etc.) e foram elaborados trabalhos com o objetivo de alertar e informar sobre a problemática do HIV/SIDA.

Para ver as restantes fotos acedam http://www.aemd.pt/pes/prevencao.mp4.

15


agosto de 2021

Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

Mirandês

O ENSINO DA LÍNGUA E CULTURA MIRANDESA NO AEMD* ANTÓNIO M. M. SANTOS

A disciplina de Língua e Cultura Mirandesa é oferecida, como opção, a todos os alunos do Agrupamento, desde o Ensino Pré-Escolar até ao 12º ano, como um complemento curricular. Ou seja, os alunos que optam pela frequência desta disciplina têm uma carga curricular acrescida.

bom senso e equilíbrio já que se considera que dificilmente os alunos continuariam a fazer esta opção se porventura se aumentassem muito os tempos letivos semanais. Em termos de avaliação, esta disciplina segue os procedimentos definidos pela Lei para os diferentes ciclos, ou seja:

Esta oferta encontra o seu suporte legal na Lei 7/99, de 29 de janeiro, que oficializa a Língua Mirandesa, e nos termos do Despacho Normativo 35/99, de 20 de julho, que estabelece a respetiva regulamentação. O Agrupamento apresenta anualmente uma proposta de funcionamento, aprovada pelo Conselho Pedagógico, com as respetivas planificações e programas e com as horas letivas necessárias, elencando os recursos humanos necessários. Esta proposta é aprovada anualmente pela Secretaria de Estado da Educação.

- No Pré-escolar e no 1º Ciclo é prestada uma informação qualitativa em cada momento avaliativo; - No 2º e no 3º Ciclo é efetuada uma avaliação quantitativa, numa escala de 1 a 5; - No Ensino Secundário é efetuada uma avaliação quantitativa, numa escala de 1 a 20. Em qualquer dos casos, a avaliação desta disciplina não releva para efeitos de transição de ano. Quanto à certificação, é produzido um Diploma específico para a Língua Mirandesa para os alunos que concluem o 12º ano, com aproveitamento. Todos os alunos têm averbada a frequência e aprovação nesta disciplina nos respetivos Certificados de Habilitações do Ensino Básico ou do Ensino Secundário.

Em termos de funcionamento, neste momento, as cargas letivas são as seguintes: - Pré-Escolar: 1 tempo semanal; - 1º Ciclo: 2 tempos semanais; - 2º e 3º Ciclo e Ensino Secundário: 1 tempo semanal. O Agrupamento poderia apresentar outras soluções, uma vez que os tempos semanais não estão regulamentados por Lei. No entanto, tem de haver algum

Quanto à frequência da Disciplina, temos o seguinte panorama:

16


Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

agosto de 2021

Mirandês

Como podemos verificar temos neste momento cerca de 70% dos alunos a frequentarem voluntariamente a disciplina de Língua e Cultura Mirandesa. Tendo em conta que poderiam ter uma hora ou duas a mais para diversão ou para se dedicarem a outras atividades, parecenos um panorama bastante bom.

num outro grupo docente qualquer, ter mais do que cinco níveis de ensino é desaconselhável.

De referir que, no 1º Ciclo, esta disciplina funciona como uma Atividade de Enriquecimento Curricular (AEC), tendo o Agrupamento sabido aproveitar as possibilidades criadas pela chamada Escola a Tempo Inteiro. Praticamente todos os alunos deste ciclo frequentam a disciplina. Parece-nos, pois, evidente, que este ciclo é fundamental e prioritário para o ensino da Lhéngua.

Existem já algumas publicações, que são utilizadas com regularidade, como por exemplo «La mies purmeiras palabras an mirandés» de António Bárbolo Alves ou «Ls lhibricos de las cuntas» de Duarte Martins.

No Ensino Secundário verificamos uma redução substancial do número de alunos, fruto da extensão dos respetivos currículos, das dificuldades criadas pelos horários, que têm necessariamente de ser periféricos, e da própria existência de exames nacionais, o que acaba por levar a um certo pragmatismo em termos da ocupação do tempo. Em termos de docentes, temos neste momento: - Um docente, em regime de destacamento, com 22 horas (horário completo), com 12 níveis diferentes, do 1º ao 12º ano; - Um docente contratado com 22 horas (horário completo), com 10 níveis diferentes, do Pré-Escolar ao 9º ano. Esta situação parece-nos de todo incomportável, até porque

Esta situação é tanto mais difícil se tivermos em conta que não existem manuais escolares para a disciplina e é o professor que tem de preparar todos os seus materiais pedagógicos.

Existem também alguns sites ou plataformas na Internet, como por exemplo: - ww.daprendermirandés.com, criado no âmbito das medidas do Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar (PIICIE) Mas isto acaba por não substituir um bom manual escolar.

Em termos de necessidades para o futuro, parece-nos evidente que temos de avançar para a criação de horários mais específicos, por ciclos de escolaridade, e contratar mais professores. Um professor não pode continuar a lecionar doze níveis diferentes de língua. Levanta-se sempre a questão de se dever ou não avançar para a integração da disciplina no currículo, tornando o seu ensino obri17

gatório. Considero que, face aos níveis de adesão voluntária, tal não se justifica e poderíamos correr o risco de criar descontentamento e aversão à língua. Por outro lado, o projeto de recolhas da ALCM, aqui apresentado, parece-nos fundamental para o ensino da língua. Seja para servir de base à produção de manuais escolares, seja para a produção de livros e revistas e para a criação de repositórios da língua. Como vimos, muito há ainda a fazer. Mas, estou certo, estamos no bom caminho. Se todos colaborarmos e se esquecermos algumas rivalidades pessoais, considero que o Mirandês tem futuro! * Comunicação proferida pelo Diretor do Agrupamento de escolas de Miranda do douro, no âmbito da «III JORNADA DE LHÉNGUA i CULTURA MIRANDESA AMADEU FERREIRA».


agosto de 2021

Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

Inglês

Martin Luther King Jr. Day ELISABETE SANTOS

Martin Luther King Jr. Day is celebrated in the USA on the third Monday in January, on the 18th of January this year. It celebrates the life and achievements of the civil rights leader Martin Luther King, who protested against racial discrimination. The English students of the 12th grade made a cardboard stand -up of MLK in order to honor this human rights activist. Some students and also some teachers took the opportunity to take a selfie with Martin Luther King Jr. Unfortunately racial discrimination still occurs and therefore we all need to continue Martin Luther King’s fight for freedom and equality.

“You gusto de ti” Esta cançon - “You gusto de ti” - fui la mais scuitada astanho na Scuola de Sendin. Tenta agora cantá-la an Mirandés a ber cumo sona…

Ai you gusto de ti Dius sabe que ye berdade Lhougo pula Manhana, lhougo pul acordar Suidades de l miu pai, suidades me ban matar

EMÍLIO MARTINS

Lhougo pula manhana, lhougo pul acordar

Lhougo pula Manhana, lhougo pul acordar

Suidades de la mie Ionara, pongo-me boubo a chorar

Suidades de l miu Tano, suidades me ban matar

I ben la nuite aguardo pul tou mirar

Lhougo pula Manhana, lhougo pul acordar

Sinto la tua persencia faç-me acreditar

Suidades de la mie Ionara, pongo-me boubo a chorar I ben la nuite aguardo pul buosso mirar

Ai you gusto de ti, ai you gusto de ti

Sinto la buossa persencia me fázen acreditar

Dius sabe que ye berdade i you gusto de ti Ai you gusto de ti Dius sabe que ye berdade…

Ai you gusto de ti, i you gusto de ti Dius sabe que ye berdade i you gusto de ti

Nininho Vaz Maia (traduçon pa Mirandés 7.º A-S/7ºB-S)

Ai you gusto de ti Dius sabe que ye berdade 18


Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

agosto de 2021

Leituras

Todo o ano, dez minutos por dia: resultados garantidos!! ELISABETE BARROSA

Na Escola Básica e Secundária de Miranda do Douro, as turmas do 2º e 3º ciclos abraçaram o projeto #10minutosaler. Um projeto de promoção da leitura para todo o ano, dez minutos por dia, numa disciplina previamente selecionada. Para as turmas do 8º ano, este projeto deu fru-

to, já que a partir dele foram desenvolvidas várias atividades que permitiram trabalhar não só a literacia da leitura, mas também a literacia digital. De facto, estes jovens leitores postaram opiniões, citações, leituras em voz alta, palavras novas, desafios, no mural digital https://padlet.com/elisabetebarrosa/10LER) e criaram pósteres de motivação para a leitura das obras que estavam a ler, divulgados nas redes sociais e expostos, em papel, na escola. Para além disso, alguns alunos fizeram do livro “descoberto” nos #10minutosaler objeto da sua apresentação oral no âmbito do contrato de leitura na disciplina de Português. Família, professores e Biblioteca Escolar foram os principais parceiros deste projeto!

Martim, 8ºA

Sara, 8ºA João Tavares, 8ºB

19


agosto de 2021

Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

Leituras

Concurso Literário Meu Belo Douro - uma reflexão ANA QUINTAS / MARISA TEIXEIRA

Ao longo do ano letivo 2020/2021, a Biblioteca Escolar implementou o Concurso Literário “Meu Belo Douro”, destinado a alunos do 2.º, 3.º ciclo e secundário do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro. Pretendia-se com este concurso promover a escrita criativa; criar hábitos de escrita; estimular o espírito de iniciativa e valorizar a expressão literária dos alunos do Agrupamento de Escolas. A modalidade apresentada a concurso foi o Conto e o concurso passou por várias fases: inscrição; candidatura do conto; classificação (seriação) e premiação.

imaginação q.b. está criada a receita para o bolo perfeito que se pretende que seja a escrita criativa. Refletindo um pouco sobre o que implica um concurso de escrita, importa mencionar que nada se faz sem empenho e motivação por parte de quem participa, aliados à imaginação e a um pouco de técnica de escrita. Cumpridores dos prazos, das regras do concurso, os alunos foram desafiando a si próprios, envolvidos na escrita criativa. Inventando o seu próprio universo literário, estes pequenos autores conseguiram, de forma mais ou menos rigorosa, a criação do enredo, a caracterização das personagens e a descrição dos espaços. Mas nos contos não estão só as categorias da narrativa, que eram indispensáveis, estão também os sentimentos, as sensações, as vivências dos autores. Neles aparecem Eus mais audazes, outros mais envergonhados, passando por histórias básicas a enredos fantásticos, roçando até a autobiografia do rio Douro.

Na realização/ implementação deste concurso literário, a Biblioteca Escolar teve, desde o primeiro momento, a parceria do Município de Miranda do Douro, na divulgação do concurso na sua página de Facebook, na atribuição dos prémios, na organização da cerimónia de entrega dos prémios e na cedência do espaço para esse efeito. No total participaram neste concurso literário onze alunos, distribuídos pela EBS de Miranda do Douro e pela EB23 de Sendim, do 6.º ao 12.º ano:

Meu Belo Douro foi o título atribuído a este concurso literário, como homenagem ao rio Douro que tão belamente envolve a cidade de Miranda do Douro e os alunos souberam como incluí-lo nos contos, ora como ambiente, ora como personagem.

- Laika (Ana Falcão, 6.º); - Xoné (Francisco Jambas, 6.º);

O concurso culminou no dia 16 de junho, quando se realizou, na Biblioteca Municipal, a Sessão de Entrega dos Prémios e a Apresentação da Coletânea Digital de Contos— https://bit.ly/3DsHGHJ —(onde figuram os textos candidatos), altura em que os alunos receberam os prémios das mãos do Sr. Presidente da Câmara Municipal e do Sr. Diretor do Agrupamento.

- Emanuel Costa (Tomás Campos, 6.º); - Ondi G. (Maria Ondina Cruz, 6.º); - Luísa Rio (Mafalda Eleutério, 6.º); – Luísa (Inês Martins, 6.º); - Lasi (Lara Sil, 6.º); - Amanda Paterson (Ana Vaz, 7.º);

À guisa de conclusão, a equipa da Biblioteca Escolar agradece à Direção do Agrupamento pelo apoio incondicional e ao Município pela parceria. Dá ainda os parabéns aos alunos participantes por terem conseguido, em contexto de confinamento e ensino à distância, cumprirem os prazos e as diversas fases do concurso, além de terem dado asas à imaginação e nos presentearem com os textos produzidos.

- Maria Hidalgo (Matilde Alves, 7.º); - Mercury27 (Filipa Cangueiro, 11.º); - Carlos Leonardo (Helena Rodrigues, 12.º). Todos temos dentro de nós a capacidade de escrever e estes alunos mostraram que com duas colheres de técnica e

20


Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

agosto de 2021

Leituras

Manuol Ruano Nabegador de l Praino ANTÓNIO SANTOS

Foi recentemente publicado pela Associaçon de Lhéngua i Cultura Mirandesa o primeiro número da Coleção Medrar: Manuol Ruano, Nabegador de l Praino. Com inspiração num exvoto afixado, há cerca de 200 anos, na capela do Santo Cristo, em Sendim, tratase de um belo conto de Alcides Meirinhos, ilustrado por Ana Afonso, e que pretende homenagear todos os marinheiros e militares da Terra de Miranda que, no seu tempo, acompanharam os feitos portugueses pelo mundo. As crianças do Praino descobrem, pelas palavras de Manuol, regressado das suas viagens, o mundo maravilhoso que existe no além-mar. Dando asas à sua imaginação, descobrem a viagem maravilhosa de Fernão de Magalhães, os continentes longínquos da África, das Índias e do Brasil. As ilustrações de Ana Afonso adequam-se de forma magnífica, transpor-

tando o leitor para esse mundo maravilhoso do sonho e da imaginação tão característico da nossa infância. Através das ilustrações encarnamos verdadeiramente Manuol Ruano que, quando criança, sentia o apelo das águas e sonhava com aventuras longínquas, sentado nas arribas do Douro! Numa edição trilingue – Mirandês, Português e Castelhano - esta obra representa uma estreia de grande qualidade, ao nível do melhor que se produz em Portugal em termos da literatura infantojuvenil. Parabéns, pois, aos autores e aos editores.

E agora, toca a ler esta obra porque, como dizia Manuol Ruano à pequenada, «Ninguém quer ficar ignorante, pois não?»

21


Jornal do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro

Última Página

Ler por prazer O Deus das Moscas, de William Golding BEATRIZ RAIMUNDO

" Ouçam bem isto: o medo não vos faz mais mal do que um sonho. Não existem feras a recear nesta ilha" (O Deus das Moscas, William Golding). Umas palavras que me deixaram a pensar... Um grupo de crianças sozinhas numa ilha deserta, sem adultos a ditar ordens, a definir regras. Um sonho?? Ao longo da história percebemos que

o medo faz mal. Tolda o raciocínio e faz vir ao de cima o lado mau destas crianças, levando-as a cometer atos brutais e selvagens. O medo transformou-as nas feras da ilha. Como reagiríamos nós neste caso? Quem somos nós quando estamos sozinhos com os nossos medos? Beatriz Raimundo, 8ºA, projeto #10minutosaler

https://wakelet.com/wake/gOFAbLcxdEed6OYONdMT(ligação para mural de leituras online Wakelet (organizado com a Biblioteca Escolar e projetos de leitura nas aulas de Português)

E o jantar de finalistas regressou à Escola...

22

Profile for ARodrigues

O Cartolinha_L Cartolica  

Advertisement
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded