Page 1

Propriedade: Rádio Popular do Concelho de Soure, CRL Director: Ilídio Seco Publicação Quinzenal (sai à sexta-feira)

Preço: 1 € (IVA incluído) Ano XI - Edição nº 378

23 MARÇO 12 | Sexta-feira

Email: popularsoure@sapo.pt

AO COMEMORAR 134 ANOS

A PARTIR DE ABRIL

Filarmónica Vilanovense pondera investir em nova sede

Urgências dos Covões vão fechar durante a noite

PÁG. 7

PÁG. 12

Vinha da Rainha promove vinho novo produzido na freguesia

Passeio pela integração PÁG. 3

Foto: Luis Costa

PÁG. 5

ATLETA SOURENSE

GIL SOARES EM ENTREVISTA

Francisco Pardal lidera Taça de Portugal em Downhill

‘Sourense está orgulhoso, sereno e tranquilo’

PÁG. 10

PÁG. 11


O Popular de Soure

2

23 MARÇO 2012 | sexta-feira

DOS LEITORES SAÚDE INFANTIL

O banho do bebé Município de Soure Aviso

Terceira alteração parcial ao Plano Director Municipal de Soure - Determinação de Elaboração alterações ao nº 3 do artigo 47º do Regulamento do PDM e Planta de Ordenamento à escala 1/25 000

João Eduardo Dias Madeira Gouveia, Presidente da Câmara Municipal de Soure, torna público, nos termos da alínea b) do nº 4 do artigo 148º e do nº 1 do artigo 74º do Decreto-Lei nº 380/99, de 22/09, alterado e republicado pelo D.L. nº 46/2009, de 20/02 com a redacção que lhe foi dada pelo D.L. nº 181/2009, de 7/08 e D.L. 2/2011, de 6/01 (RJIGT), a deliberação tomada pelo Órgão Executivo, em reunião ordinária pública de 15/03/2012, ao abrigo das disposições previstas no nº 1 do artigo 96º, no nº 1 do artigo 74º e na alínea a) do nº 2 do artigo 93º do RJIGT, que determinou a elaboração da terceira alteração parcial ao Plano Director Municipal de Soure, a qual se consubstancia nas alteraçãoes ao nº 3 do artigo 47º do Regulamento do PDM e à Planta de Ordenamento à escala 1/25 000, para permitir a ampliação de uma pedreira. A alteração traduz-se numa nova redação do artigo 47º do regulamento e no aumento da área de categoria de solos “zona de indústria extrativa” na planta de ordenamento do PDM em aproximadamente 40 hectares, conforme ilustrado na figura anexa. A Câmara Municipal deliberou não sujeitar a alteração do plano a procedimento de avaliação ambiental estratégica, atendendo ao nº 4 do artigo 96º do RJIGT e ao facto do projeto de ampliação da pedreira dispor já de Declaração de Impacte Ambiental. A Câmara Municipal deliberou ainda conceder um prazo de 180 dias para elaboração da alteração, e estabelecer um prazo de 15 dias úteis, contados a partir da data de publicação deste Aviso no Diário da República, para efeitos de participação pública preventiva, nos termos do nº 2 do artigo 77º do RJIGT, durante o qual poderão os interessados formular sugestões ou apresentar informações que possam ser consideradas no âmbito do respectivo procedimento de elaboração da alteração ao PDM. A formulação de sugestões, bem como a apresentação de informações deverão ser feitas por escrito, dirigidas ao Presidente da Câmara Municipal de Soure e entregues na Divisão de Gestão Urbanística e Planeamento ou remetidas por correio ou correio eletrónico atendimentodou@cm-soure.pt O processo encontra-se disponível para consulta na Divisão antes referida, durante o horário normal de expediente e na página da internet www.cm-soure.pt

Soure, 16 de março de 2012 O Presidente da Câmara Municipal, João Eduardo Dias Madeira Gouveia, Dr. jornal O POPULAR DE SOURE nº 378 de 23/03/2012

M. Carmos Fernandes (Pediatra)

A ida do bebé para casa implica, da sua parte, uma adaptação ao seu novo ambiente e, se se tratar do 1º filho do casal, também será natural que haja da parte dos pais uma certa ansiedade e mesmo insegurança. No entanto, tudo se processará com naturalidade, pois, há como que uma preparação empírica nas mulheres (como acontece em todo o reino animal), para se adaptarem e irem com naturalidade ao encontro das necessidades do seu bebé. Durante as primeiras semanas, até “à queda do cordão umbilical” e cicatrização do umbigo, é preferível que o banho do bebé não seja na banheira, mas, se recorra antes ao uso de uma esponja. Deita-se o bebé nu sobre uma toalha, em cima de uma superfície lisa, mas, nunca o deixando sozinho. Com a esponja, poderá limpar-se-lhe o

corpo todo, evitando a zona não cicatrizada umbilical. Segurando e protegendo-lhe o pescoço com a mão, poderá lavar-se-lhe a cabeça, usando mesmo um sabonete ou shampo próprio. Os olhos limpar-se-ão com um algodão esterilizado molhado, a partir do ângulo interno para o externo. Quando da colocação da fralda, faz-se uma dobra na fralda, na zona correspondente à cicatriz umbilical, de modo a que esta fique fora, enquanto não estiver completa a cicatrização. O banho de imersão do bebé (banho completo), inicia-se logo que a cicatrização umbilical esteja completa. A melhor hora para o banho, de um bebé pequeno, é antes da primeira refeição do dia. Posteriormente, poderá mudar-se a hora do banho para o final da tarde. Quem trata do bebé, isto é,

quem lhe dá o banho, deve ter particulares cuidados de higiene, procurando ter as mãos e unhas sempre bem lavadas. A temperatura da água poderá avaliar-se mergulhando um cotovelo na água, à falta de termómetro apropriado, que não se justifica. No fundo da banheira, poderá colocar-se uma toalha para evitar que o bebé escorregue (á semelhança dos tapetes de banheira dos adultos). A cabeça e as costas do bebé deverão apoiar-se com um braço e as nádegas com o outro, até se poisar o bebé com as nádegas na banheira, ficando assim essa mão livre para se lavar o bebé. A pessoa que der o banho ao bebé, rapidamente se sentirá segura, ganhando experiência e passando a considerar esta tarefa muito simples de executar.

PONTOS DE VISTA!...

Sinais e símbolos No meu escrito, publicado na ´+ultima edição do nosso jornal, a propósito da eventual perda do Tribunal da Comarca de Soure, perguntava (entre o sério e o irónico) se, em sinal de luto, deveríamos pôr panos pretos nas janelas das nossas casas, à semelhança do que faziam - ou fazem ainda – as famílias nobres que, por morte de familiares, cobriam – ou cobrem – de negro os seus brasões. Com todo o respeito pelas pessoas envolvidas nestas circunstâncias, reconheço, que a comparação não foi a melhor, dado que nada se assemelha à falta de um ente querido. A suspensão / transferência de serviços necessários ao bom funcionamento de um Concelho não tem nada de comum com a partida definitiva de quem amamos, por muito que esse acto prejudique e transtorne a população que nele habite. A minha consciência impunha-me este reparo e correcção. Nesta linha de pensamento – manifestação silenciosa de dor e apoio – recordo o gesto de muitos de nós, “em defesa” de Timor massacrado pela Indonésia, pendurando toalhas ou colchas brancas nas janelas e varandas das nossas casas. De Norte a Sul do País, edifícios públicos e privados ostentaram, em nome da Paz, faixas de pano branco, apelando ao Mundo a solidariedade para um Povo duramente maltratado e abandonado à sua “sorte”. A partir daí e com a divulgação

do filme do massacre no cemitério, pareceu que, finalmente, os Países acordaram para a realidade do sofrimento dos Timorenses e começaram as ajudas internacionais. Ocorre-me agora falar numa situação que considero estranha e, nalguns casos, humilhante. Refiro-me ao que se passou em 2004, quando, a pedido do seleccionador Scolari, o País se encheu de bandeiras nacionais (“made in China”), para supostamente, apoiar a equipa das quinas. Assistiu-se então a um – na minha opinião – triste espectáculo: A nossa Bandeira ondulava, não só em casas particulares, mas nas árvores dos quintais e até nos currais (!) de gado ou arru-

mação de alfaias agrícolas, por lá ficando, já muitos anos depois do campeonato terminado, agora feitas em farrapos desbotados, trapos velhos sem significado nem respeito por um dos símbolos da Nação Portuguesa. Aproxima-se o Euro 2012! Bom será que os meus compatriotas não se entusiasmem tanto e não tenham o mesmo procedimento, limitando-se, desta vez, a colocar bandeiras nas suas casas e não deixando chegar ao estado vergonhoso que atingiram há anos. Embora já dependentes de estrangeiros, devemos ter e manter a dignidade de sermos Portugueses, respeitando um dos símbolos da nossa Independência. Célia Cruz

Perguntas com respostas E sobre que assunto tratar Problemas com respostas E talvez matar Carga que transportas

Troça e gozo Por atitudes Que um vaidoso Tu iludes

E no fim exclamar Que alívio Consigo chamar Para um convívio

Com sermões Fora do tempo Antigas razões Abaixo do razoável

Todos aqueles Que são de bem Gargalhadas neles Não convém

Pedro Faria (Venda Nova-Soure)


23 MARÇO 2012 | sexta-feira

O Popular de Soure

CONCELHO

3

Utentes da APPACDM de Soure passearam em todo-o-terreno

Decorreu no dia 3 de Março, pelo sexto ano consecutivo, o passeio todo-o-terreno da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Soure. Uma iniciativa que resulta da parceria entre o Clube Trac-

ção Total Aventuras de Soure e aquela instituição, contando, ainda, com o apoio do Município de Soure, Junta de Freguesia, Bombeiros Voluntários e Rádio/ Jornal Popular de Soure. O evento, que já se realiza há 11 anos, reuniu cerca de 30 jipes

e um total de 120 participantes, entre utentes e colaboradores da APPACDM de Soure, tendo sido um dia muito especial e de emoções fortes entre todos, sendo muitos dos participantes “habitués”, uma vez que a maioria participa desde a primeira

edição, e quem sem o contributo destes não seria possível a realização deste evento. Pela manhã, já se sentia o frenezim habitual dos colaboradores e sobretudo dos utentes na ânsia da chegada dos jipes e do início da prova. Após a che-

gada destes e da habitual “festa” e alegria que estampa nos sorrisos de todos, começou a distribuição pelas viaturas participantes e iniciou-se o passeio pelos caminhos concelhios, que provocam grande adrenalina aos participantes. O Passeio TT regressou à instituição para um almoço convívio para retemperar as forças e para partilhar as experiências vividas entretanto. Santos Mota, presidente da direcção da APPPACDM de Soure, referiu que “esta actividade é das mais integradoras para os nossos utentes com as pessoas da comunidade, sendo cada vez mais importante, a abertura das portas da instituição para o desenvolvimento deste tipo de actividades numa sociedade ainda muito estigmatizada, sendo necessário o quebrar das barreiras”. Este dirigente aproveitou ainda para agradecer ao Clube Tracção Total Aventuras por esta “saudável parceria que se vem a desenvolver há 11 anos”. Por sua vez, António Pinhão presidente do Clube Tracção Total Aventuras, fez um pequeno discurso, agradecendo também a presença de todos, tendo prometido a continuidade desta actividade em Março de 2013. No final do almoço convívio foram distribuídas as lembranças realizadas pelos utentes desta IPSS aos condutores dos jipes, tendo-se partido para a 2.º etapa da prova para o culminar de este dia em cheio. Fotos: Luís Costa


O Popular de Soure

4

23 MARÇO 2012 | sexta-feira

AUTARQUIA

mestre de 2011, no que diz respeito às beneficiações de redes de baixa tensão, média tensão e IP existentes. Segundo a EDP, foram executados 3.358 metros de rede MT, 3 PT’s, 8.554 metros de rede BT/IP, 95 novos clientes, 173 luminárias, efectuadas 125 rondas de iluminação pública e reparados 673 focos. O montante aplicado no Concelho de Soure pela EDP no ano de 2011 foi de 851.513,00 €, correspondendo ao investimento das redes AT/MT/PT’s/BT/IP 520.960,00 €, e em manutenção das referidas redes 330.553,00 €. Por deliberação de 17.02.2012, foi decidido recorrer à figura de ajuste directo com vista à realização de uma empreitada de construção de passeios na Encosta do Sol, em Soure. Nesta última Reunião de Câmara, o executivo sourense aprovou por unanimidade a adjudicação da referida obra por 6.996,95 €, à empresa que apresentou a proposta mais favorável.

DELIBERAÇÕES DA CÂMARA MUNICIPAL DE SOURE NA SUA REUNIÃO DE 15 DE MARÇO EDUCAÇÃO No âmbito da Conservação/Reparação de Centros Escolares, foi aprovada por unanimidade a escolha do procedimento prévio com vista a arranjos exteriores na E.B.1 de Alfarelos. Segundo foi adiantado, esta intervenção visa a aplicação de um pavimento de segurança em placas de borracha SBR, com 1mx1m, com características de absorção de impacto, numa determinada zona exterior daquele estabelecimento de ensino. Relativamente ao Reordenamento da Rede Escolar – Ano Lectivo 2012/2013, a DREC – Direcção Regional de Educação do Centro, procedeu à sinalização de escolas básicas que, no ano lectivo 2011/2012, apresentam uma frequência inferior a 22 alunos. Neste quadro, apresentou uma Proposta de Suspensão, para o ano lectivo 2012/2013, da E.B.1 do Sobral, tendo solicitado a emissão de Parecer da Autarquia. Segundo informação do Município de Soure, no ano lectivo 2012/2013 haverá um aumento de alunos de 21 para 24. Aquela escola foi alvo de uma requalificação profunda durante os últimos anos, funciona como Centro Escolar (integrando no mesmo edifício o Jardim de Infância do Sobral), e integra a Rede de Bibliotecas Escolares, funcionando a biblioteca escolar em espaço autónomo. Além disso, o Serviço de Apoio à Família funciona em boas condições, em equipamentos sociais, que recentemente também foram alvo de reabilitação/requalificação, justamente para acolher com qualidade este serviço. É ainda referido que, de acordo com a priorização decorrente da Carta Educativa aprovada, ainda não foi possível realizar o investimento previsto na construção/reabilitação/ampliação da E.B.1 de Soure/E.B.S. Martinho Árias – Escola de Acolhimento, além da impossibilidade económica da Autarquia para assegurar/efectuar o transporte de alunos. Neste sentido, o executivo sourense aprovou por unanimidade a emissão de um Parecer Desfavorável relativamente ao encerramento da E.B.1 do Sobral, no ano lectivo 2012/2013. DESPORTO E TEMPOS LIVRES A Academia de Xadrez Pedro Hispano – Soure, vai participar no Campeonato Nacional de Jovens de Xadrez, a decorrer em Torres Vedras, de 25 a 29 de Março de 2012. Integram a comitiva da Academia 25 jovens e 2 adultos. Esta participação envolve custos no montante global de 4.320,00 € para os quais o Instituto Pedro Hispano solicitou um apoio económico como complemento ao do IPH e ao dos Encarregados de Educação dos alunos. A Câmara Municipal de Soure aprovou por unanimidade um apoio de 1.250,00 €, correspondente a cerca de 30% das despesas previstas. CULTURA No âmbito da Rede Urbana “Castelos e Muralhas Medievais do Mondego”, concretamente o Programa de Valorização do Espaço Muralhado de Soure, foi deliberado a 27.01.2012 recorrer à figura do ajuste directo com vista ao desenvolvimento de Projectos de Especialidade, designadamente: Projecto de Estabilidade e Betão Armado; Projecto da Rede Predial de Abastecimento de Águas; Projecto da Rede Predial de Drenagem de Águas Residuais; Projecto da Rede Predial de Drenagem de Águas Pluviais; Projecto de RCCTE; Projecto de AVAC;

Projecto de Condicionamento Acústico; Projecto Eléctrico; Projecto ITED; Projecto de Segurança Contra Incêndios; Plano de Segurança e Saúde em Fase de Projecto; Plano de Prevenção e Gestão de Resíduos de Construção e Demolição. Nesta última Reunião de Câmara, o executivo sourense aprovou por unanimidade a adjudicação dos referidos serviços por 14.600,00 €, à empresa que apresentou a proposta mais favorável. ACÇÃO SOCIAL Relativamente ao Apoio à Reabilitação de Habitações Degradadas, foi tomado conhecimento da aprovação do Protocolo de Colaboração/Candidatura do Programa Conforto Habitacional para Pessoas Idosas. O executivo sourense aprovou por unanimidade a ratificação da Subscrição do Protocolo entre o Instituto de Segurança Social e o Município de Soure. A qualificação habitacional traduz-se numa intervenção a realizar ao nível do edificado e ao nível do equipamento que, em função da situação da pessoa idosa, se torne indispensável à sua mobilidade e conforto. Para efeitos da qualificação habitacional, a intervenção ao nível do edificado abrange: Melhoramentos na cobertura, paredes e caixilharias; Criação de espaços funcionais, nomeadamente instalações sanitárias e cozinha, e/ou adaptações no espaço funcional; Melhoramentos e/ou adaptações inerentes ao espaço habitacional, nomeadamente lavatórios, sanitas, banheiras e bases de duche; Adaptações que facilitem a acessibilidade à habitação, nomeadamente a construção de rampas. Para efeitos da qualificação habitacional, a intervenção ao nível do equipamento reporta à aquisição, nomeadamente de cama, colchão, mesas, cadeiras, fogão, frigorifico, esquentador, máquina de lavar roupa, aspirador e, ainda, ventoinhas, aquecedores e televisão. Este Protocolo entra em vigor na data da sua assinatura, sendo válido por 12 meses. A Comunidade Intermunicipal do Baixo Mondego (CIM-BM) propôs aos dez Municípios que a integram (Cantanhede, Coimbra, Condeixa, Figueira da Foz, Mealhada, Mira, Montemor-o-Velho, Mortágua, Penacova e Soure), o lançamento de um Programa de Tele-Assistência a Idosos, com o objectivo de combater a solidão e o isolamento e contribuir para uma maior segurança e bem estar de munícipes que se encontrem naquele quadro de vulnerabilidade. Trata-se de um Sistema de Atendimento Telefónico, 24 horas por dia, através de um equipamento do tipo de um relógio de pulso ou colar que funciona com um simples premir de um botão, que faz activar uma base de tele-assistência, estabelecendo o contacto imediato com uma Central de Assistência que reconhece os dados da pessoa que ligou. O utente pode solicitar diversos tipos de ajuda, nomeadamente: médica, enfermagem, farmacêutica, segurança, assistência ao lar ou, simplesmente, uma voz amiga para conversar e combater a solidão. O executivo sourense aprovou por unanimidade a intensão de aderir a este Programa de Tele-Assistência a Idosos, bem como a indicação de 10 idosos do Concelho para integrarem o mesmo. HABITAÇÃO, URBANISMO E URBANIZAÇÃO Urbanização e Urbanismo No que concerne a Iluminação pública, o executivo sourense tomou conhecimento do Balanço da EDP relativamente ao investimento feito no Concelho no 2.º Se-

A empreitada de construção do Refeitório/Vestiários e WC das Oficinas e Armazéns da Câmara Municipal de Soure foi adjudicada por deliberação de 16.12.2010, pelo valor de 114.175,00 €, acrescido de IVA. Foi agora aprovada por unanimidade a homologação do auto de recepção provisória da referida obra. ABASTECIMENTO PÚBLICO Água No âmbito da Conservação/Reparação da Rede Existente, foi deliberado a 17.02.2012 recorrer à figura de ajuste directo para uma empreitada que visa o desvio de uma conduta no IC2, no cruzamento do caminho do Casconho/Baixos. Foi agora aprovada por unanimidade a adjudicação da referida intervenção por 13.803,10 €, à empresa que apresentou a proposta mais vantajosa. AMPLIAÇÃO DA PEDREIRA N.º 2986, DENOMINADA SERRA DO CARVALHAL Na sequência da rectificação ao artigo 47 do Regulamento do Plano Director Municipal (PDM), aprovada na Reunião de Câmara de 23 de Fevereiro de 2011 e na Sessão da Assembleia Municipal de 15 de Abril de 2011, a CCDRC – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, alertou para a necessidade de alterar a Planta de Ordenamento ampliando a área de “Espaços de Indústrias Extractivas”, a desencadear e desenvolver com base nos artigos 93.º e 96.º do regime jurídico dos instrumentos de gestão territorial, o qual será objecto de Parecer da CCDRC e das demais entidades representativas dos interesses a ponderar, em conferência de serviços nos termos dos artigos 75.º-C e 75.º-A do referido regime jurídico. No estudo detalhado efectuado à Pedreira para ampliação da área, verificou-se que tem no seu perímetro indústrias associadas, cujo licenciamento só será possível com uma nova redacção ao n.º 3 do artigo 47 do regulamento. Considerou-se pertinente juntar as duas situações numa única alteração ao PDM. Refira-se que o projecto de ampliação da Pedreira n.º 2986, “Serra do Carvalhal” pretende ampliar a área de exploração de 6 hectares para 46,2 hectares, para uma área adjacente a solos já classificados como zona de indústria extractiva na planta de ordenamento do PDM. Considerando a informação jurídica, o diálogo permanente mantido com a CCDRC e a necessidade de adequar o ordenamento do território à realidade socioeconómica, o executivo sourense aprovou por unanimidade a terceira proposta técnica de alteração parcial ao Plano Director Municipal de Soure. REORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA TERRITORIAL AUTÁRQUICA Foi tomado conhecimento da Resolução do Conselho Directivo da ANMP – Associação Nacional de Municípios Portugueses, relativamente à Proposta de Lei n.º 44/XII – Reorganização Administrativa Territorial Autárquica. A ANMP apresenta diversos aspectos e considerações onde revela a sua discordância no que concerne ao actual conteúdo da Proposta de Lei n.º 44/XII, pronunciando-se, assim, desfavoravelmente em relação à mesma. REORGANIZAÇÃO DA ESTRUTURA JUDICIÁRIA “Ensaio” A Delegação de Soure da Ordem dos Advogados (recentemente eleita), revelou o seu interesse e disponibilidade para que alguém ligado ao colégio de advogados da comarca acompanhe o presidente da Câmara Municipal de Soure na futura audição com a Ministra da Justiça. Foi ainda enaltecido o desempenho do edil sourense, numa reunião ocorrida recentemente na Ordem dos Advogados, destacado pela pertinência e assertividade de conteúdos. O executivo sourense tomou conhecimento.


O Popular de Soure

23 MARÇO 2012 | sexta-feira

CONCELHO

5

Vinha da Rainha já pensa em novo “êxito” com mostra de vinho Ao classificar a mostra do vinho novo deste ano como um “êxito”, a Associação Cultural Desportiva e de Solidariedade da Freguesia de Vinha da Rainha já projecta nova edição, procurando juntar mais produtores e atrair mais visitantes. Segundo o presidente da direcção, o certame contou com a participação de 12 produtores, oriundos daquela freguesia, tendo registado um “saldo muito positivo” até porque “contou com a visita de mais de um milhar de pessoas”. Considerando tratar-se de uma das sete mostras realizadas como aquela que “mais visitantes teve”, Firmino Ramalho já projecta o evento do próximo ano. “Iremos continuar com a actividade e faremos todos os esforços para que tenhamos um figurino um pouco diferente” sobretudo “num outro local que permita acolher muitas mais pessoas que nos queiram visitar”. Por outro lado, salientando as “características próprias” daquela freguesia, nomeadamente com “terrenos adequados à produção de vinha”, Firmino Ramalho acredita que “com alguma sensibilização seja possível reunir mais produtores de vinho”. O evento, que se realizou no passado dia 11, pretendeu, essencialmente, promover o vinho produzido na freguesia da Vinha da Rainha, onde a cultura da vinha tem história e tradição, cuja actividade remonta aos anos 50, 60 e 70 e que foi determinante na economia rural. “Os primeiros anos do século XXI trouxeram uma nova dinâmica e uma renovação de mentalidades que permitiu uma nova abordagem no cultivo da vinha com a plantação de novas cas-

tas e a modernização das adegas e do vasilhame que aplicadas às características do solo e a uma permanente exposição solar culminaram com o aperfeiçoamento da qualidade, e,

também da quantidade”, refere a colectividade organizadora. “Estamos convictos de que a realização destas mostras, onde os produtores dão a conhecer o seu ‘ex-libris’ com prazer e ale-

Secção Única

Rua São João de Deus - 3130-350 Soure Telef.: 239506470 Fax 239507307 Mail: soure.tc@tribunais.org.pt

AGENTE DA COMPANHIA DE SEGUROS MUNDIAL FIDELIDADE

ANÚNCIO 1ª PUBLICAÇÃO Execução Especial de Alimentos (Of.Justiça)

também para a divulgação do concelho de Soure e dos seus produtos”, afirma a Associação Cultural Desportiva e de Solidariedade da Freguesia de Vinha da Rainha.

MANUEL MANUEL PEREIRA PEREIRA RAMOS RAMOS

Tribunal Judicial de Soure

Processo: 333/10.TBSRE-A

gria, contribui para o desenvolvimento económico da freguesia, com mais pessoas a dedicarem-se a esta actividade agrícola, e com a consequente afirmação dos vinhos desta zona, como

Seguros em todos os ramos

Data: 08-03-2012

Exequente: Ministério Público Executado: Elisa Cristina Ganso da Silva Gante Faz-se saber que nos autos acima identificados, foi designado o dia 19-04-2012, pelas 13,30 horas, neste Tribunal, para a abertura de propostas em carta fechada, que sejam entregues até esse momento, na secretaria deste Tribunal, pelos interessados na compra do seguinte imóvel:

PRAÇA DA REPÚBLICA, Nº 5-a, EM SOURE CONTACTOS: 239 501 697 916 056 201 pramos.manuel@gmail.com

Bens em venda: DESCRIÇÃO: Veículo de matrícula 14-91-CT, de marca OPEL - Corsa - B, de cor branca, a gasolina, com 1195 cm3 de cilindrada e com o quadro nº VSX000073R4058433 Avaliado em 400 euros. Fiel depositário: Jorge Duarte Gante Vintém, Rua da Vala Nova, Casa Velha, 3130-Soure Executada: Elisa Cristina Gariso da Silva Gante, Estado Civil: Casado. Documentos de Identificação: BI 09939311, NIF 191791601. Endereço: Argos Court Flat 2, Caldwell Street - Londor Sw 90 Pq, Inglaterra MODALIDADE DA VENDA: Venda mediante proposta em carta fechada VALOR BASE DA VENDA: 70% do valor da avaliação Nota: Os proponentes devem juntar à sua proposta, como caução, um cheque visado, à ordem da secretaria, no montante correspondente a 5% do valor base dos bens ou garantia bancária no mesmo valor (nº1 ao Artº 897º do CPC). O Agente de Execução Fernando Brás Edição nº 378 do jornal “O Popular de Soure” de 23-03-2012

AGORA TAMBÉM COM PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE:

>> Preenchimento de formulários e requerimentos >> IRS (em papel e por via electrónica) >> Outra documentação


O Popular de Soure

6

23 MARÇO 2012 | sexta-feira

CONCELHO

Assembleia Geral realiza-se na Casa Velha Realiza-se no próximo dia 1 de Abril, na sua sede, pelas 15:00 horas, a Assembleia Geral da Associação Cultural de Casa Velha, Casal Novo e Gabriéis, na freguesia de Soure. Os trabalhos começarão com a leitura da acta da reunião anterior, no ponto um. No ponto dois, está prevista a apresentação, discussão e votação do Relatório e Contas do exercício de 2011. Por fim, no ponto três da ordem de trabalhos, estão previstos outros assuntos a incluir.

Mário Ferreira vence concurso de pesca na Granja do Ulmeiro

Associação de Tapéus apresenta contas a sócios A Associação de Desenvolvimento Social Cultural e Desportivo da Freguesia de Tapéus reúne-se em Assembleia Geral, no próximo dia 29 de Março, na sua sede, pelas 19:00 horas, para apresentar, discutir e votar o relatório de contas de gerência de 2011, bem como o parecer do Conselho Fiscal. Naquela reunião magna, os sócios irão, ainda, discutir e votar o Regulamento Eleitoral, bem como outros assuntos relacionados com a vida da colectividade.

Banda de Soure “dá” fado A Banda de Soure promove, amanhã, sábado, uma Noite de Fados, proporcionando um convívio e confraternização entre membros, dirigentes, sócios e amigos. A iniciativa, com entradas livres, decorrerá no salão da colectividade a partir das 22 horas e contará com a participação do grupo “Fados & Guitarras”. A noite será acompanhada com caldo verde, chouriço assado e vinho tinto.

Irmandade reúne-se em reunião magna A Irmandade de São Francisco e da Rainha Santa Isabel – Soure reúne em Assembleia Geral, no próximo dia 31 de Março, pelas 14:00 horas, na respectiva Capela, sita na Rua Morais Pinto, na vila de Soure. Do ponto um da ordem de trabalhos consta a apreciação e votação das contas de gerência de 2011; no ponto dois constarão assuntos e informações úteis. Se à hora marcada não estiver presente número legal de Irmãos, a mesma funcionará uma hora depois, em segunda convocatória com qualquer número.

ANTÓNIO DUARTE ALEXANDRE AGRADECIMENTO Na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, sua esposa, filhos, netos e demais família, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram assistir ao funeral do seu ente querido, realizado no passado dia 11 de Março para o cemitério da Vinha da Rainha, ou que de outro modo lhes apresentaram condolências e manifestações de pesar. Vinha da Rainha, 11 de Março de 2012

Com o objectivo de dar continuidade ao trabalho desenvolvido em anos anteriores, a Associação de Granja do Ulmeiro organizou o tradicional “Concurso de Pesca”, no passado dia 4 de Março. Participaram cerca de 35 pescadores, cujas características

e abrangência social, vão para além dos participantes de Granja do Ulmeiro, uma vez que a iniciativa é alargado a participantes de outras freguesias do concelho. O primeiro classificado foi Mário Ferreira, Jorge Silva atingiu a segunda posição e André Ferreira

ficou no terceiro lugar. A Câmara Municipal de Soure e a Junta de Freguesia de Granja do Ulmeiro, fizeram-se representar no almoço convívio, que se realizou na sede da Associação de Granja do Ulmeiro, após aquele tradicional “Concurso de Pesca”.


23 MARÇO 2012 | sexta-feira

O Popular de Soure

CONCELHO

7

Filarmónica Vilanovense projecta investimento em nova sede Ao comemorar o seu 134º aniversário a Sociedade Filarmónica Recreativa e Beneficente Vilanovense pensa na construção de uma nova sede. Contudo, a direcção liderada por Porfírio Quedas, reconhece que o momento não permite a realização de “grandes investimentos”. A festa de aniversário realizou-se no passado dia 11 de Março, tendo juntado, num ambiente de alegria e amizade, músicos, dirigentes, entidades oficiais e população em geral. “O grande objectivo daquele dia foi celebrar a data rodeados de todos aqueles que contribuem para que Sociedade Filarmónica Vilanovense continue com saúde e vitalidade”, refere Porfírio Quedas. As comemorações tiveram início com uma romagem ao cemitério de Vila Nova de Anços para prestar homenagem aos sócios, directores, músicos e maestros já falecidos, através da interpretação de um tema musical, a deposição de uma coroa de flores e a realização de um minuto de silêncio. Seguiu-se o tradicional almoço comemorativo do aniversário onde marcaram também presença as entidades oficiais, nomeadamente representantes da Câmara Municipal de Soure, Junta de Freguesia de Vila Nova de Anços, direcções das restantes bandas filarmónicas do concelho de Soure e algumas da região “com quem mantemos grande relação de amizade, bem como empresários que de alguma forma ajudam a Filarmónica Vilanovense, quer a nível económico, quer a nível de outro tipo de ajudas”, refere Porfírio Quedas. Após aquele almoço festivo, que contou com cerca de 120 pessoas, teve lugar um concerto pela filarmónica aniversariante, no Salão da Casa do Povo local. Aos 134 anos de existência a filarmónica está a desenvolver um processo de recrutamento

de novos músicos. Um processo que, segundo o presidente da direcção, “está a desenrolar-se dentro do que tem acontecido ao longo de outros anos” ou seja, a filarmónica continua com a Escola de Música em funcionamento, tendo “conseguido integrar nas nossas fileiras novos músicos”. “Até ao final deste ano de 2012 ainda prevemos o ingresso de músicos novos, o que até ao momento ainda não aconteceu, mas ainda só estamos no terceiro mês do ano”, refere Porfírio Quedas, acrescentando que a Escola de Música «está a funcionar em pleno e conta, neste mo-

mento, com diversos alunos” o que faz com que “em Setembro ou Outubro haverá novas entradas na banda”. Quanto à nova sede, o dirigente reconhece que é um dos projectos para curto/médio prazo. “No entanto, temos a perfeita noção que atravessamos um período complicado, onde existem muitas dificuldades financeiras, e assim temos de ter alguma contenção”. “Os tempos não estão propícios a grandes investimentos, no entanto, este projecto continua a ser uma ambição”, refere Porfírio Quedas, acrescentando que no ano passado a colectividade

investiu cerca de cinco mil euros na construção da sede, e pretende, este ano, “continuar com a realização de mais alguns investimentos”. Porém, existem outras preocupações a merecer atenção da direcção. “No ano passado tivemos de investir cerca de 6.500 euros em novos instrumentos, e este ano esperamos fazer mais algum investimento nessa área, até porque, com a vinda de novos elementos, e com o desejo de que a filarmónica não fique estagnada a nível musical, temos sempre a preocupação de melhorar o nosso instrumental”, refere o dirigente.

“A médio prazo um dos grandes objectivos é, sem dúvida, não deixar de investir na formação, porque a este nível também temos algum investimento com os professores de música e maestro”, refere Porfírio Quedas, adiantando que “neste momento possuímos instrumentos que há alguns anos atrás não tínhamos e, este facto, aumenta a qualidade da filarmónica e permite que abarquemos um maior número de peças para interpretar”. “É logico que também há sempre questões avultadas com o fardamento, e são despesas com algum significado no nosso orçamento”, diz.

Alunos do INTEP disputam campeonato de língua portuguesa Um grupo de alunos do Instituto Tecnológico e Profissional da Figueira da Foz e do pólo de Soure participaram, no dia 7 de Março, na final do Campeonato de Língua Portuguesa + Português GPS, que decorreu no auditório da Biblioteca Municipal de Pombal. Embora as equipas, constituídas pelos alunos Sara Lopes, Adnelzy Rita e Cláudia Jesus, do INTEP da Figueira da Foz, e Esmael Zafanias, Fábio Trigueiro e Michel Knudsen, em representação do INTEP de Soure, não tenham passado à finalíssima, o ambiente de convívio e competição saudável foram constantes, proporcionando uma jornada agradável, construtiva de saberes e competências culturais e linguísticas.

Os vencedores do campeonato foram a Escola Internacional da Covilhã, o Colégio de Quiaios, o Colégio Rainha D. Leonor (Caldas da Rainha) e a Escola Profissional de Artes da Covilhã. Numa primeira fase, todas as 53 equipas (159 alunos) colocaram à prova os seus conhecimentos no âmbito da língua materna, seleccionando, entre várias opções, a que consideravam mais adequada para dar resposta à questão que se lhes colocava. Para além de Ana Cabral, coordenadora interconcelhia da Rede de Bibliotecas Escolares e membro da Comissão de Honra, integraram o júri Ricardo Diniz, director do Instituto D. João V, António Calvete, presidente do conselho de administração do Grupo GPS, Maria Carmen Gou-

veia, docente da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, e Narciso Ferreira Mota, presidente da Câmara Municipal de Pombal. Carmen Gouveia considerou esta iniciativa «importante, fundamental», já que «o Português anda a ser muito maltratado e isso pode afastar os alunos do interesse pela língua». Referiu, ainda, que «estas acções estimulam os jovens, levando-os a pensar e a reflectir, a interessar-se pela língua deles», tendo enfatizado que «em prol da língua portuguesa tudo vale a pena». Fazendo referência ao exercício que os alunos foram chamados a efectuar na finalíssima – a apresentação de uma narrativa inspirada em duas imagens projectadas (no caso do 1.º ciclo) e

a reflexão e exposição oral sobre um tema indicado (restantes ciclos), sem recurso a qualquer suporte escrito –, António Calvete considerou que «é extremamente importante que os alunos aprendam a comunicar para grandes plateias, pelo que isso tem de ser trabalhado nas escolas». Na sessão de abertura, o presidente do conselho de administração da GPS incentivou os jovens presentes a desenvolverem as suas competências no âmbito da língua portuguesa, considerando-as um importante veículo para o sucesso. Ana Cabral seleccionou, no final, como palavras-chave a indexar ao Campeonato de Língua Portuguesa +Português «profissionalismo, rigor, qualidade, eficácia, criatividade, imaginação». A con-

vidada, conhecedora do muito que as escolas e as bibliotecas escolares fazem em prol da língua portuguesa, considerou aquele Campeonato «uma actividade de mérito na motivação para a Língua Portuguesa e no incentivo à leitura», permitindo «não só pôr à prova os conhecimentos adquiridos, mas também desenvolver as capacidades relacionadas com a oralidade». No seu entender, «a organização seleccionou muitíssimo bem os desafios, propondo temáticas muito próximas dos jovens». A atitude de todas as equipas, marcada pela concentração, respeito e seriedade, foi também alvo da admiração da jurada. «Foi um privilégio estar presente, pelo exemplo de uma excelente prática pedagógica», declarou.


O Popular de Soure

8

PUBLICIDADE

23 MARÇO 2012 | sexta-feira


23 MARÇO 2012 | sexta-feira

O Popular de Soure

PUBLICIDADE

9


O Popular de Soure

10

23 MARÇO 2012 | sexta-feira

DESPORTO

III Divisão - Série D

Camp. Iniciados - Série C

Resultados Sourense - Peniche 1-0 Bombarralense - G. Alcobaça 0-1 Pampilhosa - Tocha 1-1 Sp Pombal - Benfica CB 2-1 Beneditense - Riachense 1-0 Classificação 1 Sourense 37 pontos 2 Benfica CB 35 3 Tocha 35 4 Sp. Pombal 34 5 Pampilhosa 32 6 Marinhense 31 7 Beneditense 29 8 Peniche 29 9 G. Alcobaça 21 10 Riachense 08 11 Bombarralense 06

Resultados Maiorca - Tocha Touring - Naval A Vinha da Rainha - Ançã Ereira - Vateca Águias - Marialvas

1-3 1-3 4-0 1-4 2-4

DOWNHILL

Francisco Pardal lidera Taça de Portugal

Classificação 1 Tocha 48 pontos 2 Marialvas 46 3 Vateca 38 4 Vinha Rainha 37 5 Águias 27 6 Ereira 23 7 Ançã 21 8 Naval A 17 9 Maiorca 15 10 Naval B 13 11 Touring 13 12 Carapinheirense 07 Próxima jornada Tocha - Naval B; Naval A - Maiorca; Ançã - Touring; Vateca - Vinha Rainha; Cova Gala - Ereira; Marialvas - Carapinheirense

Divisão de Honra - AFC

Camp. Infantis - Série B

Resultados Vinha da Rainha - Arganil Carapinheirense - Eirense Febres - Touring Penelense - Académica SF Ançã - Tabuense Vigor - Marialvas Gândara - Pampilhosense

Resultados Esperança - Arzila Cernache A - UCoimbra B Vigor A - Penelense Condeixa A - Vigor B Assafarge - Sourense Vinha Rainha - Condeixa B Formoselha - Casaense U.Coimbra A - Cernache B

2-3 1-1 0-2 2-0 1-0 5-3 1-0

Classificação 1 Penelense 56 pontos 2 Ançã 49 3 Vigor 46 4 Carapinheirense 43 5 Arganil 39 6 Pampilhosense 37 7 Febres 36 8 Académica/SF 27 9 Eirense 26 10 Vinha da Rainha 25 11 Touring 20 12 Tabuense 10 13 Gândara 08 14 Marialvas 07 Próxima jornada Pampilhosense - Carapinheirense; Eirense - Febres; Touring - Penelense; Académica SF - Vinha da Rainha; Arganil - Ançã; Tabuense - Vigor; Marialvas Gândara

Camp. Juvenis - Série B Resultados Esperança - Naval Gândara - Vinha da Rainha Tocha - Vigor Águias - Ereira Ançã - Carapinheirense Académica OAF - U.Coimbra

13-0 2-6 1-1 1-11 1-1 2-3 1-2 10-0

Classificação 1 U. Coimbra A 66 pontos 2 Vigor B 66 3 Esperança 54 4 Cernache B 51 5 Sourense 33 6 Condeixa A 32 7 Condeixa B 32 8 Vinha da Rainha 31 9 Assafarge 31 10 Casaense 30 11 Vigor A 28 12 Penelense 24 13 U, Coimbra B 22 14 Formoselha 19 15 Cernache A 06 16 Arzila 04 Próxima jornada U.Coimbra B - Arzila; Penelense - Cernache A; Vigor B - Vigor A; Sourense - Condeixa A; Condeixa B - Assafarge; Casaense - Vinha Rainha; Cernache B - Formoselha; U.Coimbra A - Esperança

Camp. Benjamins-Série B 0-14 3-1 0-1 1-1 0-3 1-1

Classificação 1 Académica/OAF 64 pontos 2 Naval 56 3 Marialvas 53 4 Vigor 51 5 Tocha 41 6 Carapinheirense 37 7 Vinha da Rainha 31 8 U. Coimbra 28 9 Académica/SF 27 10 Águias 24 11 Casaense 23 12 Ançã 21 13 Ereira 16 14 Gândara 09 15 Esperança 01 Próxima jornada Naval - Gândara; Vinha da Rainha Tocha; Vigor - Águias; Ereira - Ançã; Carapinheirense - Académica OAF; Casaense - Académica SF; U. Coimbra Marialvas

Resultados Cernache A - Arzila Condeixa A - Pereira Casaense A - Vigor B Assafarge - Sourense Esperança - Casaense B Vigor A - Condeixa B Formoselha - Cernache B

4-3 2-7 1-6 2-7 1-2 1-9 2-6

Classificação 1 Sourense 56 pontos 2 Cernache B 53 3 Pereira A 48 4 Assafarge 45 5 Cernache A 44 6 Casaense B 44 7 Condeixa B 40 8 Vigor B 33 9 Arzila 27 10 Esperança 18 11 Formoselha 15 12 Condeixa A 13 13 Casaense 12 14 Pereira B 04 15 Vigor A 00 Próxima jornada Pereira A - Cernache A; Vigor B - Condeixa A; Sourense - Casaense A; Casaense B - Assafarge; Condeixa B - Esperança; Cernache B - Vigor A; Formoselha - Pereira B

O sourense Francisco Pardal da equipa (Pombal Jovem/More Bike Park), actual campeão nacional de Downhill (DHI)), venceu a segunda etapa da Taça de Portugal Vodafone, na Lousã, assumindo o comando da geral individual, com 500 pontos, os mesmos que o anterior líder, Cláudio Loureiro (Team Transition/Sram). Francisco Pardal demonstrou total superioridade, sendo o mais veloz na manga de qualificação, prenúncio de que não daria hipótese na descida final. Assim foi, Pardal voou na manga decisiva, cumprindo o percurso em 3m36,198s. Cláudio Loureiro entregou a vitória de mão beijada, sendo o segundo, apenas a 31 milésimos de segundo do rival. O terceiro foi o espanhol Antonio Ferreiro (Lazalia Bike Club). Em declarações ao Popular de Soure, Francisco Pardal frisou que foi “com um feeling bastante positivo e no final da corrida saí vitorioso da corrida que mais queria ganhar por ser na Lousã, a vila onde treino e passo grande parte do meu tempo”. A mexicana Lorena Dromundo (Monster Energy/

Maxxis) ganhou com à-vontade a corrida de elite feminina, concluindo a descida final em 4m39,714s, desempenho mais do que suficiente para subir ao primeiro posto da Taça de Portugal de DHI Vodafone. A segunda classificada na Lousã foi Áurea Agostinho e a terceira Ana Martins (Team Scott Portugal/Amigos do Pilar). O espanhol Luis Zarco (Team 23 Degrees) bateu a concorrência na categoria de juniores, Rúben Bandeira foi o melhor cadete, Hélder Padilha triunfou em veteranos A e João Estêvão (MCF/Xdream/Município de São Brás) ganhou em veteranos B+C. Com aqueles resultados, a Associação Pombal Jovem/More Bike Park continua a somar pontos no ciclismo. Na vertente de BTT, a Associação Pombal Jovem/ More Bike Park também esteve em evidência na primeira prova do Troféu de BTT do Clube dos Pinheiros do concelho de Ourém, que reuniu os melhores praticantes a nível nacional. Terminaria em segundo lugar no escalão feminino e em veteranos ‘A’.

A equipa, que também conta com o apoio da Câmara Municipal de Pombal, Manjar do Marquês, AutoMecânica da Confraria e JJR Construções S. A., esteve igualmente em mais uma prova do Cross Country Olímpico de nível mundial. Neste duelo particular, as dificuldades são bem maiores. Contudo, Sara Leal, no escalão feminino, terminou em oitavo lugar da geral, sem ser dobrada pelas melhores atletas mundiais, num total de cinco voltas. Porém, no seu escalão de Sub’23, acabaria por subir ao podium, ficando em segundo lugar. Participaram ainda nesta prova internacional, o atleta cadete João, os juniores Lucas, Tiago e Carlitos, e ainda o elite André Duarte. No próximo domingo, é a vez da Associação Pombal Jovem/More Bike Park se estrear nas provas da Taça de Portugal de Maratona - XCM, onde vão entrar Marco Rosa, Diogo Rosa, André Ramos e Ricardo Ramos, a que juntam ainda os atletas do XCO, Sara Leal e André Duarte, e os atletas da Promoção, Sérgio Freire, Sérgio Mendes e Luís Gaspar.

FUTEBOL - 3ª DIVISÃO - SÉRIE D

Sourense termina 1ª fase em primeiro lugar da tabela Pela primeira vez no seu historial, o Grupo Desportivo Sourense terminou em primeiro lugar da classificação, no Campeonato Nacional da 3ª Divisão (Série D), ainda que desta vez, se trate da primeira fase da prova. Nem mesmo nas épocas em que o clube de Soure subiu à 2ª Divisão Nacional tal sucedeu, tendo, à época, terminado sempre em segundo lugar.

O feito foi assegurado na última jornada desta fase do campeonato, mais propriamente, com a vitória do Sourense sobre o Peniche (1-0). Os seis primeiros classificados vão agora disputar a fase de subida e os cinco restantes, uma vez que o Crato desistiu, irão disputar a fase de manutenção. F.Dias


23 MARÇO 2012 | sexta-feira

O Popular de Soure

DESPORTO

11

‘O Sourense está orgulhoso, sereno e tranquilo’ O Grupo Desportivo Sourense está orgulhoso, sereno e tranquilo ao ter terminado a primeira fase do Campeonato Nacional de Futebol da 3ª Divisão (série D) em primeiro lugar. “um facto histórico, importante na vida do clube”, afirma Gil Soares, presidente da direcção. Em entrevista à Rádio Popular de Soure, o dirigente sublinha a qualidade da equipa sénior de futebol e faz um balanço da primeira fase do campeonato nacional em que milita. “Não tivemos objectivo em ficar em primeiro” mas “tendo em conta a qualidade da equipa e dos nossos adversários entendemos que tal era possível, e foi”, afirma, adiantando que “as coisas foram acontecendo com normalidade”. Gil Soares destaca a qualidade do plantel do clube que dirige e diz que a “única coisa que peço à equipa é que represente bem as cores do clube e do concelho”. Até porque, na sua opinião, “há outras boas equipas” a disputar o campeonato, dando como exemplo o vizinho Sporting de Pombal. VENCER AO POMBAL É MOTIVADOR O dirigente relembra que entre os dois clubes “há uma rivalidade de há muitos anos” mas também uma “excelente relação entre os dois”. Adianta que “os jogos são sempre vividos de uma forma intensa pelos jogadores e pelos adeptos” por tal “quando se ganha por quatro um, como aconteceu, é sempre motivador”. Gil Soares justifica o sucesso dos resultados e da gerência do Sourense com a sua experiência como dirigente. “Já ando nisto há alguns anos pelo que mantenho contactos”, diz, acrescentando que “não existe nenhum plantel do país só com 18 jogadores e com a qualidade que temos”. O dirigente refere, ainda, que essa tem sido a sua “linha de gestão”, ou seja, “ter um plantel curto e com qualidade”. Para Gil Soares, esse é “um modelo correcto para um clube com o tamanho do Sourense” e adianta que “cada jogador sente que o clube precisa dele e sente-se útil”. SÓCIOS COM ENTRADAS GRATUITAS NO ESTÁDIO Quanto à massa associativa, o director lamenta que os adeptos não assistam aos jogos do clube sourense. Daí que a colectividade tem incentivado os adeptos através da oferta de entradas aos sócios. “Os sócios têm sempre entrada gratuita nos jogos o que não é muito comum”, afirma. Quanto a uma eventual subida de divisão, Gil Soares refere que é bem-vinda. Porém, “o importante é que um clube faça a sua actuação de acordo com as suas possibilidades”. O presidente da direcção do Grupo Desportivo Souren-

se aproveita para enaltecer o “apoio fundamental” da Câmara Municipal entidade que, na sua opinião, “tem tido um papel decisivo no fomento do desporto no concelho”. FALTA DE CAMPO ALTERNATIVO Relativamente às camadas mais jovens, como Infantis e Benjamins, o Sourense continua a ter o mesmo “problema de há muitos anos”: a falta de condições para a formação, ou seja, a existência de um campo alternativo. Daí que, pelo segundo ano consecutivo, tenha estabelecido uma colaboração com a Junta de Freguesia de Vila Nova de Anços que permite ao clube utilizar o campo de jogos local. Por outro lado, Gil Soares sublinha a “envolvência excelente” verificada entre as equipas, os treinadores e os pais dos atletas. “As coisas estão a funcionar muito bem e os resultados

também têm correspondido”, afirma, acrescentando que “há uma excelente competição que engrandece o nome do clube e do concelho”. Reconhecendo, contudo, que as relações entre o Sourense e o outro clube do concelho que também compete nos mesmos escalões – Vinha da Rainha – não são as melhores, Gil Soares considera que havia todo o “interesse em sentarmos à mesma mesa e falar sobre o futebol de formação” até porque “não ganhamos nada em cada um andar a rumar para o seu lado”. Referindo que “as relações entre os dois clubes nem são boas nem más”, o dirigente entende que “havendo boa vontade e disponibilidade” o encontro entre direcções “irá realizar-se e as pessoas irão entender-se”. Comentando as alegadas notícias que anunciam o fim da terceira divisão nacional de futebol, Gil Soares considera que “não deverá

acabar”. “Só na próxima época é que se vai voltar a falar nisso e adiar a extinção”, diz, adiantando que “não faz sentido acabar”. Por outro lado, defende uma alteração das composições das séries, bem como, os custos imputados aos clubes, sobretudo com taxas de inscrições, que no seu entender, “são uma enormidade”. “Na hora da verdade vai-se adiar e não se vai falar em questões que são essenciais para a sobrevivência dos clubes”, refere. AUMENTO DE CUSTOS LEVA A CORTE DE DESPESAS Uma sustentabilidade financeira cada vez mais difícil. Segundo afirma Gil Soares, cada jogo do Sourense em casa “tem um prejuízo na ordem dos 500 a 600 euros”. Um facto que obrigou a colectividade a economizar em algumas áreas, como acontece, por exemplo, com a alimentação dos jogadores antes dos jogos.

“Onde pudemos cortar, cortámos”, diz. Em jeito de conclusão, Gil Soares considera que o primeiro lugar conquistado pelos jogadores sourenses na final da primeira fase do apuramento do Campeonato Nacional de Futebol da 3ª Divisão “não representa mais para além do orgulho de toda a gente” e afirma que “todas as pessoas do concelho devem orgulhar-se de uma equipa que representa as cores de Soure”. Quanto à fase seguinte, o director garante que “os jogadores vão continuar a dar o seu melhor” e lembra que “uma palavra de incentivo e de apoio por parte dos adeptos poderá ajudar a melhorar os resultados”. “É bom que as pessoas sintam que aquilo que está a ser conseguido deve-se a um sucesso de todos” e que o Grupo Desportivo Sourense “é a colectividade que mais representa o concelho de Soure”.


O Popular de Soure

12

23 MARÇO 2012 | sexta-feira

REGIÃO

Urgências dos Covões vão fechar durante a noite

A chuva teima em revir em pujança ao País, colocando a Agricultura em inculto para desespero de produtores e consumidores. Sobem os tomates, mirram os nabos. Neste Portugal já nada é dado como certo…Se exceptuarmos os aumentos regulares dos combustíveis, taxa de desemprego ou o crescendo do número de insolvências, dívidas fiscais e crédito malparado. Enfim, continuamos na “mesma como a lesma”, contudo em terreno cada vez mais árido. Pede-se fé, esperança, confiança, quando nos sobram facturas, somas a pagamento e obrigações legais. Valha-nos a “bola” que não de cristal, a “OUTRA” que move Milhões, mesmo que em dívida para com o Estado. Na generalidade já vivemos melhor, sem dúvida, mas, é na adversidade que se vê a força da “gente”. A vida por mais madrasta que seja é preferível á inexistência dela. E, nesta Europa de Crise, já existe inclusive uma cidade onde é proibido morrer, fica no sul de Itália, de nome Falciano Del Massico, e por decreto camarário “é proibido que os residentes abandonem as fronteiras da vida terrestre e passem para uma vida no além». Em causa está uma disputa entre esta cidade localizada a cerca de 50km de Nápoles e a cidade vizinha de Carinola, que tem sido a detentora do cemitério desde que as fronteiras foram reajustadas em 1964. Antes, as duas cidades eram uma só. Como as duas comunidades não chegam a acordo sobre a expansão do cemitério em causa, Giulio Cesare Fava decidiu avançar com um projecto de construção de um novo cemitério, capaz de servir os 4 mil habitantes residentes em Falciano del Massico. Mas enquanto não lhe concedem a permissão necessária para arrancar com a obra, o autarca ordenou à comunidade que permaneça viva até lá. O objectivo foi apenas um: chamar a atenção através do humor e ironia e, com isso, apressar a tomada de decisões. Até à data, apenas duas pessoas caíram em incumprimento da lei. Segundo o jornal La Stampa, desde o dia 5 de Março registaram-se duas mortes na cidade de Falciano del Massico. Esta História serve para ilustrar que a própria vida é ela mesma um desafio continuado. Como defendia o destemido Che Guevara: “ Sonha e serás livre de espírito... luta e serás livre na vida”. Mesmo em seca extrema, não podemos deixar o País cair na erosão e tomado pela aridez de ideias. Entre apelos a S. Pedro, que não de Passos, antes ao discípulo de eleição e empenho num futuro melhor, que se aproveite cada gota, no propósito da sede abscindir. Muitos culpam esta escassez de água, como maldição pela muita que o País irrigou em dívidas. O mais ingrato neste seco Portugal é que nos falta a água e o petróleo. Quantos aos camelos? Bem, os importados não se ambientariam a este “desabrigado”. Perante esta seca, é imperioso ser sobremodo lúcido, vulgo, “puxar pela cabeça”, pois como dizia Walter Groupis: ”O cérebro humano é como um chapéu-de-chuva: funciona melhor quando aberto”.

Foto: Álvaro Rosa

“Que seca!”

O serviço de urgência do Hospital dos Covões, em Coimbra, vai encerrar durante a noite a partir do “segundo trimestre deste ano”, confirmou à Agência Lusa uma fonte hospitalar. No entanto, “há estudos técnicos ainda a decorrer” e uma comissão criada para estudar o assunto “ainda não marcou uma data” para o encerramento da urgência no período noturno, acrescentou a mesma fonte. Conhecido por Hospital dos Covões, o Hospital Geral, na margem esquerda do rio Mondego, é uma das três unidades de saúde da cidade que constituíam o

Centro Hospitalar de Coimbra, que deixou de existir em 2011 na sequência da criação do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra (CHUC). O CHUC, a cujo conselho de administração preside o médico anestesiologista José Martins Nunes, antigo secretário de Estado da Saúde, resultou da fusão entre os Hospitais da Universidade de Coimbra, o Centro Hospitalar Psiquiátrico de Coimbra e o Centro Hospitalar de Coimbra. O semanário local Campeão das Províncias noticia hoje que a urgência dos Covões “vai fechar

de noite” a partir de 02 de abril. “Devido à constituição do CHUC, a urgência do antigo Centro Hospitalar de Coimbra, assegurada pelo Hospital dos Covões, irá estar encerrada durante a noite”, refere o jornal. A fonte hospitalar contactada pela Lusa sublinhou que “os estudos técnicos ainda não acabaram” e que, por isso, não foi até agora fixada a data do encerramento noturno da urgência na unidade dos Covões. Pelas mesmas razões, também “nada está decidido” quanto ao eventual fecho daquele serviço durante o dia.

Comunidade prepara testes a sistema de assistência telefónica a idosos A Comunidade Intermunicipal do Baixo Mondego (CIM-BM) inicia no dia 2 de Abril um período de três meses de testes de um sistema de assistência telefónica, que vai abranger 100 idosos em risco em dez concelhos da região. “Após essa data, o serviço é alargado a todos os idosos que estejam em situação de risco nos municípios de Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Mealhada, Mira, Montemor-o-Velho, Mortágua, Penacova e Soure”, refere uma nota da CIM-BM. Na fase de testes, duas empresas vão testar “gratuitamente” a funcionalidade e operacionalidade do sistema, um serviço de assistência permanente, “baseado numa central de atendimento telefónico, vocacionada para

responder a qualquer situação de emergência”, refere. Segundo a CIM-BM, o sistema de telegestão domiciliária é ativado “com um simples apertar de um botão do controle remoto, que pode ser usado como um vulgar relógio de pulso ou colar”. O contacto é estabelecido “de imediato” com a central de atendimento, que possui operadores em permanência 24 horas por dia. O sistema “permite estabelecer a conversação entre o utente e o operador de uma forma clara e precisa”, alega. Por outro lado, “emite um identificador único, específico de cada aparelho”, o qual permite identificar o utente, “mesmo que este esteja impossibilitado de falar”.

Após o período de testes, a comunidade intermunicipal adjudicará o serviço à empresa “com melhor desempenho demonstrado no terreno”, adianta. Na nota, Jorge Bento, presidente da CIM-BM, assegura que “não existirá interrupção do serviço” entre o período de três meses de testes e a plena entrada em vigor do sistema. “A comunidade intermunicipal tratará, a tempo e horas, de todos os processos administrativos com vista à contratação pública de uma das empresas”, afirmou. A CIM-BM adianta ainda que serão os serviços de ação social de cada uma das dez autarquias “a definir os critérios de atribuição do sistema de telegestão” a idosos em risco, em colaboração com a PSP e GNR.

estamos a trabalhar na renovação... ...em breve seremos ainda mais populares! uma região | um concelho | uma paixão


O Popular de Soure

23 MARÇO 2012 | sexta-feira

REGIÃO

13

A Câmara de Montemor-o-Velho recusou, no dia 12 de Março, por unanimidade a criação de uma taxa municipal ou a concessão, aos bombeiros locais, de um aval a um empréstimo de 300 mil euros reclamado pela corporação, informou fonte do PS local. A proposta de recuperação financeira partiu da direcção dos Bombeiros Voluntários de Montemor-o-Velho, associação que vive com graves problemas financeiros, com dívidas superiores a 200 mil euros. De acordo com uma nota da oposição socialista no executivo de maioria PSD, assinada pelo vereador Emílio Torrão, a taxa municipal de socorro e prevenção de incêndios proposta pelos bombeiros incidiria “sobre todos os agregados familiares no concelho e empresas, a cobrar na factura da água”, e foi recusada por unanimidade. “Não concordamos com a criação de mais uma taxa municipal a onerar ainda mais os nossos munícipes”, alega o autarca socialista. Em alternativa à taxa municipal, a associação humanitária propunha o aval do município à contratualização de um empréstimo bancário de 300 mil euros, em benefício dos bombeiros, medida igualmente recusada e que o PS classifica de “ilegal”. Na nota, que reproduz uma declaração de voto de Emílio Torrão, o vereador do PS defende,

no entanto, que os bombeiros de Montemor-o-Velho “não podem ir para a insolvência” e que a associação humanitária “não pode nem deve morrer”. Por isso, manifesta a disponibilidade dos socialistas para, entre outras medidas, “viabilizar um subsídio ou ajuda financeira municipal”. A esse propósito, reafirma que a associação humanitária “deve promover uma auditoria interna, tanto para o correto apuramento das contas, mas igualmente para o conhecimento das medidas de gestão necessárias à sua recuperação financeira e retorno à operacionalidade normal dos seus equipamentos e recursos humanos”. A Agência Lusa tentou ouvir o presidente da autarquia de Montemor-o-Velho, Luís Leal, mas os contactos revelaram-se infrutíferos. Em declarações anteriores, o autarca manifestou que o executivo está aberto ao diálogo com a corporação e “disponível” para manter os cerca de 70 a 80 mil euros anuais concedidos aos bombeiros voluntários nos últimos dois anos. Porém, alertou para a necessidade de a corporação diversificar as fontes de rendimento para além dos apoios públicos. “Não pode receber exclusivamente da câmara. Nos últimos 10 anos a associação recebeu 1,2 milhões de euros e nas propostas que agora fez só olha para as receitas e não para as despesas”, disse.

Foto: arquivo

Câmara de Montemor chumba taxa municipal para financiar bombeiros

Autarquia da Figueira da Foz investe 3,27 milhões na requalificação do mercado quinzena de Maio com um prazo de execução estimado em cerca de nove meses, disse o presi-

dente da câmara. Durante a assinatura do contrato de requalificação do mercado

Foto: Casa do Sal

As obras de requalificação do mercado municipal da Figueira da Foz vão arrancar na segunda

municipal e zonas envolventes, celebrado com a construtora San José, João Ataíde referiu que a data prevista é apontada “de modo a cumprir os compromissos” assumidos no âmbito do Quadro Estratégico de Referência Nacional (QREN) e com o Turismo de Portugal, que financiam a obra, orçada num total de 3,27 milhões de euros. “É o culminar de um procedimento longo, iniciado há dois anos”, referiu o autarca, explicando que a intervenção - com um prazo de 274 dias (cerca de nove meses) - será acompanhada por uma comissão de fiscalização constituída por técnicos municipais. Segundo o responsável, haverá também a “comunicação permanente” aos comerciantes e utilizadores do mercado sobre o andamento dos trabalhos e fases da obra. Ainda de acordo com o autarca socialista, a câmara municipal pretende que sejam fixados “prazos detalhados” da intervenção “para tranquilizar toda a comunidade”.

Já Bruno Maia Castro, da construtora San José, manifestou-se convicto de que a empresa vai corresponder às expetativas. O representante admitiu que a intervenção “tem alguns riscos acrescidos” devido à antiguidade do centenário edifício - que ‘cumpre’ 120 anos a 24 de junho -, mas minimizou-os. “Serão riscos, mas não passam disso mesmo. Não vão provocar atrasos”, sustentou. A requalificação vai incidir sobre as zonas centrais de venda de pescado, frutas e legumes, integrando ainda novos acessos ao primeiro piso do edifício através de escadas rolantes e elevador. Integra, entre outros trabalhos, a recuperação das fachadas e intervenções de manutenção em lojas, paredes e estruturas metálicas. Durante a obra os comerciantes serão deslocalizados para um mercado provisório, instalado numa estrutura de 1.800 metros quadrados no parque de estacionamento da avenida de Espanha, a poente do actual Mercado Municipal.


O Popular de Soure

14

23 MARÇO 2012 | sexta-feira

DIVERSOS

Telefones úteis - concelho de Soure Bombeiros Voluntários

239 506 300

Junta Freg. Degracias

236 911 220

B.V.S. / Granja do Ulmeiro

239 646 810

Junta Freg. Figueiró Campo

239 644 827

GNR

239 506 020

Junta Freg. Gesteira

239 501 323

Câmara Municipal

239 506 550

Junta Freg. Granja Ulmeiro

239 644 793

Rádio / Jornal Popular Soure

239 506 420

Junta Freg. Pombalinho

236 561 068

Centro de Saúde de Soure

239 506 610

Junta Freg. Samuel

239 587 210

Serviço Finanças

239 506 460

Junta Freg. Soure

239 502 630

Cartório Notarial

239 507 246

Junta Freg. Tapeus

236 911 281

Conservatório Registo Predial 239 502 127

Junta Freg. Vila Nova Anços

239 641 839

Serv. Local Segurança Social

239 501 711

Junta Freg. Vinha da Rainha

239 587 140

Dir. Reg. Agricultura

239 502 356

Tribunal Judicial

239 506 470

Agrupamento Escolas

239 506 010

CTT / Correios

239 506 240

Biblioteca Municipal

239 501 525

Farmácia Castanheira Alfarelos 239 646 107 Farmácia Castro e Silva Figueiró do Campo 239 646 870 Farmácia Balhau Granja do Ulmeiro 239 646 358

Gabinete Mun. Saúde Pública 239 501 627

Farmácia Jacob (Soure)

Gabinete Mun. Acção Social

239 506 550

Farmácia Moderna (VNAnços) 239 646 205

239 502 113

Gabinete Técnico Florestal

239 506 550

Farmácia Vinha da Rainha

239 508 205

Posto Turismo / Museu

239 509 190

UCSP - Pólo Alfarelos

239 646 404

Piscina Municipal

239 509 646

UCSP - Pólo Degracias

236 910 120

Instituto Tecn. Profissional

239 501 303

UCSP - Figueiró do Campo

239 646 344

Instituto Pedro Hispano

239 646 891

UCSP - Pólo Gesteira

239 509 141

Lar da Misericórdia

239 502 161

UCSP - Pólo Granja Ulmeiro

239 646 182

Junta Freg. Alfarelos

239 642 568

UCSP - Pólo Samuel

239 587 183

Junta Freg. Brunhós

239 675 889

UCSP - Pólo Vinha Rainha

239 580 010

Agentes Oficiais de Venda Alfarelos

CTT/Junta de Freguesia

Telf.: 239 644 132

Casal de Almeida

Quiosque das Bombas

Telf.: 239 508 166

Degracias

Café Central

Telf.: 236 911 217

Espiríto Santo

Associação 17 Agosto

Telf.: 239 501 315

Gesteira

Café Central Bar

Telf.: 239 502 101

Granja do Ulmeiro

Fortilegante

Telf.: 239 646 152

Moinho de Almoxarife

Café O Pescador

Telf.: 239 676 490

Paleão

Café Central

Telf.: 239 502 283

Soure Café Arco-Iris Telf.: 239 502 278 A Loja do Anatólio Telf.: 239 501 834 Intermarché Telf.: 239 501 810 Papelaria Havaneza Lisete Telf.: 239 502 374 Papelaria e Livraria Central Telf.: 239 501 442 Quiosque Soure Doce Telf.: 239 507 620 Café Pizicato Telf.: 239 509 468 Vila Nova de Anços Café O Cágado Telf.: 918 502 264 Café Silva Telf.: 239 646 206 Zona Industrial de Soure

Café Ponto de Encontro

Telf.: 239 501 625

Tapeus Cavaleiros Sobral

Café O Lagar O Falcão 2 Café Aqueduto

Telf.: 236 912 146 Telf.: 239 509 113 Telf.: 239 502 216

Cupão de Assinatura Anual

Ficha Técnica PROPRIEDADE Rádio Popular do Concelho de Soure, CRL DIRECTOR Ilídio Seco

Continente e Ilhas: 20€ Estrangeiro: 30€

Brites e Nuno Martins IMPRESSÃO FIG - Indústrias Gráficas, SA Registo de Publicação ICS nº 121450

REDACÇÃO Fernando Dias PUBLICIDADE Américo Nogueira, Carlos Freitas, Mário Pereira, Henrique Neves PAGINAÇÃO Orlando Cardoso COLABORADORES Jorge Carvalho, Leonel Quaresma, Rui Pinto, Henrique Neves, Mário João Gomes, Nádia

Propriedade de Publicação nº 212449 Dep. Legal nº 122026/98 2000 exemplares CONTACTOS Largo do Conde Ferreira - Apartado 10 3130-909 Soure Telef. 239 506 420 - 239 507 051 Fax 239 506 429 E-mail: populardesoure@sapo.pt www.radiosoure.com.pt

Nome: Morada: Nº ou Lote:

Andar:

Código Postal:

Localidade: Telefone:

Telemóvel:

E-Mail: Assinatura: Nova

Renovação Assinatura:

Recortar este cupão e enviá-lo preenchido, acompanhado de respectivo pagamento para: POPULAR DE SOURE - Apartado 10 - 3130-909 SOURE:


23 MARÇO 2012

Desemprego para trabalhadores independentes Já foi publicado em Diário da República o Decreto-Lei n.º 65/2012 que prevê a eventualidade dos trabalhadores independentes receberem subsídio de desemprego. emprego no centro de emprego.”

O Decreto-Lei n.º 65/2012 do Ministério da Solidariedade e da Segurança Social já foi publicado em Diário da República. O novo Decreto-Lei agora aprovado veio alterar a legislação em vigor de proteção social na eventualidade de desemprego dos trabalhadores independentes. A nova legislação prevê que os prestadores de serviços que prestem serviços maioritariamente a uma entidade contratante possam receber subsídio de desemprego. Estas alterações publicadas começarão a produzir efeitos a partir de 1 de julho de 2012. Retiramos alguns excertos do Decreto-lei que explicitam a sua operacionalidade:

“Ficam, assim, abrangidos pelo presente decreto-lei os trabalhadores independentes que, no mesmo ano civil, obtenham da mesma empresa, seja ela uma pessoa coletiva ou uma pessoa singular com atividade empresarial, independentemente da sua natureza e das finalidades que prossigam, 80 % ou mais do valor total anual dos rendimentos obtidos na atividade independente.” “Para efeitos do presente decreto-lei é considerado desemprego toda a situação decorrente da cessação involuntária do contrato de prestação de serviços com entidade contratante do trabalhador independente, economicamente dependente, com capacidade e disponibilidade para o trabalho e inscrito para

“O montante diário do subsídio por cessação de atividade é calculado de a c o r d o c o m a seguinte fórmula: (E x 0,65)/30 x P sendo «E» o escalão de base de incidência contributiva em que o beneficiário se encontra posicionado à data da cessação do contrato de prestação de serviços; «P» a percentagem correspondente à dependência económica do beneficiário relativamente à entidade contratante.” “O prazo de garantia para atribuição dos subsídios por cessação da atividade é de 720 dias de exercício de atividade independente, economicamente dependente, com o correspondente pagamento efetivo de contribuições, num período de 48 meses imediatamente anterior à data da cessação involuntária do contrato de prestação de serviços.” Para que possa, obter mais informação, a Associação Empresarial de Soure disponibilizou na sua página oficial www.aesoure.pt o Decreto-Lei n.º 65/2012 na sua totalidade.

Comércio de Soure

Linhas e Pontos - Nova Gerência A Linhas e Pontos iniciou a sua atividade à 9 anos na Rua da Misericórdia em Soure e tem desde o dia 1 de Março de 2012 uma nova gerência. Segundo Sandra Albano, a nova gerente, a loja irá manter o mesmo nome comercial e seguir a linha de artigos com os quais já habituou os seus clientes, pronto-a-vestir homem, senhora, têxteis, lãs, arraiolos, trapilho e a partir deste momento, também artigos de criança, bebé e lingerie.

Para a nova gerente o ponto forte da sua loja será “os artigos para homem e senhora em tamanhos 3XL” e informa os seus clientes que “o número de telefone de contato também é diferente, para quem quer telefonar para a Linhas e Pontos deve agora ligar 236 108 474”. Sandra Albano, convida a visitar o seu espaço comercial, no horário normal do comércio local do centro urbano de Soure (das 09h às 19h e aos sábados das 09h às 13h).

CONVOCATÓRIA Nos termos do artigo 8.º dos Estatutos da Associação Empresarial de Soure, convocam-se os associados da Associação Empresarial de Soure para uma reunião ordinária, a realizar no dia 30 de Março de 2012, pelas 22horas, no auditório da Biblioteca Municipal de Soure, com a seguinte ordem de trabalhos:

Ponto 1 – Apresentação e apreciação dos relatório de contas e de atividades e respetivo parecer do Conselho Fiscal, relativos ao exercício de 2011;

Ponto 2 – Outros Assuntos.

Nos termos do artigo 20.º do Regulamento Interno, caso á hora indiciada não estejam presentes ou representada metade dos associados convocados, a Assembleia - Geral reunirá em segunda convocação meia hora depois com qualquer número de associados presentes. Soure, 28 de Fevereiro de 2012 O Presidente da Assembleia Geral

(Omya Comital Minerais e Especialidades, SA Eng. Manuel Jose Almeida Lopes)


23 MARÇO 2012 | sexta-feira

ÚLTIMA

INSCRIÇÕES A partir de 15 de abril

O Popular de Soure  

Edicao n 378 do jornal O Popular de Soure de 23 de Marco de 2012

Advertisement