Page 1

U M J O R N A L A S E R V I Ç O D E TA I Ó

D I S T R I B U I Ç Ã O G R AT U I TA

NESTA EDIÇÃO

Maio de 2011 - Taió - SC Ano 3 • Nº 28 www.observatoriolocal.com

Taió, uma cidade sem passeio A cidade sempre teve problemas com o calçamento das vias, mas quando estas recebem pavimentação um problema ainda mais grave aparece junto com o meio-fio: a ausência de passeio, popularmente chamado de calçada Andando a pé ou mesmo dirigindo pelas ruas de Taió a falta de passeio parece ser a regra, mesmo em ruas cujo calçamento ocorreu há anos. Quase sempre o pedestre fica obrigado a caminhar a beira da via, disputando espaço com carros e motocicletas. Com exceção da rua Coronel Feddersen, que corta a cidade no bairro central, o problema é generalizado: onde deveria haver passeio conservado, há mato e entulhos, se não,

um ou outro passeio aqui e acolá, muitos deles sem conservação. Diante do problema o OL consultou o departamento de planejamento do município para saber sobre quem recai a responsabilidade de construir os passeios. De modo geral, o conceito popular é de que a prefeitura deveria construir os passeios, junto com a instalação do calçamento nas ruas. Segundo Alcides Ronchi, do departamento de planejamento, atualmente a responsabilidade pela construção de passeios e a sua manutenção é do proprietário do imóvel, e não da prefeitura ou qualquer outro órgão público. Ronchi esclarece que embora o Plano Diretor do Município determine, em alguns casos, ao poder público poder realizar a obra e depois efetuar cobrança ao dono do imóvel, está prática não é adotada em Taió por ser uma medida impopular.

Não existe lei que obrigue o dono do imóvel a construir o passeio, fica ao seu critério fazer ou não. Por isso, e por conta da condição financeira dos proprietários de imóveis, a construção dos passeios geralmente é adiada, chegando a ser esquecida. Entretanto, há casos que servem de exemplo: recentemente trecho da rua Santos Dumont recebeu calçamento e o proprietário de um imóvel de esquina, prontamente, providenciou a construção do passeio. Isso não só promove segurança no local, como também deixa mais limpo e bonito. Donos de imóveis que queiram regularizar seus passeios são incentivados a procurar orientação e informações junto ao departamento de planejamento da prefeitura.

Conheça as novas regras para a emissão de cheques Conselho Monetário Nacional aprovou a Resolução nº 3.972 que dispõe sobre cheques, devolução e oposição ao seu pagamento — PÁGINA 7

Qualidade da silagem depende de cuidados com a lavoura Matéria mostra que produtores devem procurar capacitação para melhor utilização do milho na silagem, entre outras técnicas para aumentar a produção — PÁGINA 10

Esporte

TAIÓ AGORA TEM UM NOVO TIME DE FUTEBOL DE CAMPO — PÁGINA 9


2

COLUNAS

Por DIONEI TONET • Oficial da PMSC – Major

OBSERVATÓRIO LOCAL • Maio de 2011

Por MÍRIAM SANTINI DE ABREU • Jornalista

A valoração do bem Já refletimos aqui que a sociedade, na atualidade, é extremamente organizada e competitiva, e funciona como determinante de comportamentos, impossibilitando o individuo social de alterar, sozinho, processos já existentes, o que gera tensões emocionais e conflitos. Isto tem resultado na fragmentação de idéias e conceitos no mundo, com ressurgimento de ódios ideológicos. Recentemente temos acompanhado nas mídias brasileiras a até mundiais uma série de noticias acerca da violação de direitos humanos tomados como certos frente ao poderio econômico de quem os praticou, como se a opulência econômica tudo pode, e que os excluídos deste poder possam ser castigados. Esta inversão de valores na sociedade não seria a causa dos sintomas que assolam todo cidadão? Pois bem, falemos dos sintomas, as violências gratuitas, violações de propriedades materiais, violações dos valores morais, da integridade da pessoa humana, poderíamos de-

finir como muito bem o fez o pastor Paschoal Piratini Junior em sua homilia dominical que ganhou a rede mundial de computadores, a vitória das iniqüidades. Qual seria o remédio para poder fazer frente a toda esta situação que se apresenta? – A valoração do bem! Muitos defenderão o aumento das penas, a segregação dos desajustados sociais e uma série de medidas punitivas, elas são necessárias como formas de freio social que atua nos sintomas da segurança publica, mas não a solução, é necessário ir além e buscar melhorar as pessoas, melhorar o ator social para melhorar a sociedade. Participar da construção de uma sociedade mais justa é uma boa terapêutica. O major Dionei Tonet é especialista em gestão de Pessoas, Especialista na Metadisciplinaridade das Docências do ensino Básico, Fundamental e Superior. Especialista em Administração da Segurança Pública.

Por HARTMUT WALL • Pastor

Tenha a atitude de dar o primeiro passo Diz assim o texto em Lucas 11:9 – “Peçam, e lhes será dado; busquem e encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta”. Nada cai do céu gratuitamente, precisamos pedir, precisamos buscar e bater para conseguir alguma coisa. Isso significa que não posso me acomodar. Preciso ir à luta. Preciso da atitude de dar o primeiro passo. Não posso ficar parado. Quem fica parado não recebe. A grande diferença é para quem eu peço, à quem ou o que eu busco e onde eu bato. Se eu pedir, buscar e bater no lugar errado corro o risco de não receber nada ou receber errado. Diz o texto aqui nos versículos 1113 - “Qual pai, entre vocês, se o filho lhe pedir um peixe, em lugar disso lhe dará uma cobra? Ou se pedir um ovo, lhe dará um escorpião? Se vocês, apesar de serem maus, sabem dar boas coisas aos seus filhos, quanto mais o Pai que está nos céus dará o Espírito Santo a quem o pedir!” Percebemos aqui que Deus Pai quer nos dar coisas boas a começar com o Espírito Santo. Se pedirmos a Deus não iremos nos frustrar. Ao pedirmos, vamos lembra disso: 1. Eu só peço se creio que àquele à quem

peço possa me dar o que preciso. Se eu não creio, não irei pedir. Querido leitor, quando você pedir para Deus, creia que Ele pode te ajudar. Creia que ele pode te salvar, curar e libertar. Ele tem poder para isso. 2. Eu só peço se tiver humildade. Pessoas arrogantes não pedem. Acham que podem resolver tudo sozinho. Isso vai até o ponto em que eles não sabem mais o que fazer. E as vezes isso é tarde demais. Vá ao pai com humildade. Ele tem prazer em atender pessoas que se humilham diante dEle. 3. Eu só peço se tiver intimidade com aquele a quem irei pedir. É difícil pedir alguma coisa a quem não conheço. A não ser em momentos extrema necessidade. Tenha intimidade com Deus Pai. Você vai conhecê-lo melhor, vai ter alegria em pedir e Ele vai ter alegria em atender 4. Não posso pedir mal. Preciso aprender a pedir de acordo com a Sua vontade. Depois de pedir, busque o Reino de Deus e bata com muita perseverança na porta dos céus. Se você assim fizer, Deus irá te atender, e você verá a glória de Deus na tua vida.

A pequena marca da loucura Não sei se é coisa do ofício ou se é do humano. Eu, galé no mar, onde navegam tantas outras, sinto com freqüência o pulsar dos remadores. Se estão famintos, saciados, cansados, bem dispostos. Sinto quando alguém ergue um muro invisível em volta de si, tensa a musculatura, embaçados os olhos. E se muro há, respeito e me mantenho longe. Mas os que amo são aqueles que, remando na galé do corpo, roçam em mim a alma. Duas galés que se tocam, e os remadores dentro de cada uma farejam águas, temperos, suores em comum. E mais: farejam no outro “a pequena marca da loucura”. E quando estão em terra, galés e remadores, os vejo sorrir, lavar peixes na madrugada, lançando um ou outro aos telhados, onde aves os levarão de volta às águas. Não sei o que instiga o farejar, não sei porque galés passam, tantas, e mal as diviso no horizonte. Não sei porque, num vespertino ou num matutino, uma certa galé um dia sai do nevoeiro leve e chocase com a minha. Mas não adernam. Se enlaçam, duas galés no mesmo tempo, no mesmo espaço, a balançar nas mesmas águas, com remadores a farejar, um no outro, suas pequenas marcas de loucura. Na verdade, sei. Mas não compreendo, e nem quero compreender. Se a gente compreende demais, fica com pudor de farejar. Com pudor de viver. O filósofo Gilles Deleuze, nesse sentido, diz algo belíssimo, no qual diferencia Poder de Potência: “Não há potência má, o que é mau, há que se dizer, é o grau mais baixo da potência, e o grau mais baixo da potência é o Poder. O que é a maldade? É impedir que alguém faça o que pode, que efetue sua potência. De modo que não há potência má, há Poderes maus. Talvez por isto, todo Poder seja mau por natureza. A tristeza está ligada aos sacerdotes, aos tiranos, aos juízes, porque estes proíbem a potência de se expressar. Todo Poder é triste”. Pequenas marcas de loucura são expressões de Potência. Veja mais em http://www.youtube.com/watch?v =OlnJL4Mv1vM&feature=player_embedded * Imagens desta página são meramente ilustrativas


VEREADORES MANTÊM ECONOMIA

INFORME PUBLICITÁRIO

A reforma no Congresso

Em quatro meses foram devolvidos quase 160 mil reais

A Câmara de Vereadores de Taió vem mantendo a proposta da mesa diretora de economizar o máximo possível. Prova disso é o último cheque devolvido para a Prefeitura, que totalizou R$ 37.500,00 do mês de abril. Nos três primeiros meses do ano a Câmara devolveu à prefeitura R$ 120 mil reais, totalizando R$ 157.500,00 reais. No mês passado, quando assumiu a prefeitura interinamente, o vereador Volnei Sandri, fez bom proveito com os valores repassados pela Câmara. Os R$ 120 mil reais foram investidos na aquisição de pedras britas, usadas na manutenção das ruas do centro da cidade. Todos os Bairros foram beneficiados. O vereador destacou a importância de manter um entendimento entre os Poderes, Câmara e Prefeitura. Uma das iniciativas foi a realização das reuniões semanais, no gabinete do prefeito, onde vereadores, secretários e o próprio prefeito se interagem dos problemas do município. Assim o grupo tenta buscar uma solução em conjunto. Volnei assumiu a prefeitura no período de as férias do prefeito Ademar Dalfovo, que foi de 1º á 30 de abril. Da mesma forma a vereadora Maria Clarice Gomes Mateucci, como vice – presidenta assumiu a Câmara Municipal. No mês que esteve à frente do Legislativo Municipal a vereadora cumpriu a estratégia de continuar mantendo a economia. Clarice relatou que foi um mês muito produtivo, mantendo o atendimento normal dos trabalhos e destacou a parceria dos servidores do Poder Legislativo. No período, de 1 a 30 de abril, a Câmara realizou duas sessões extraordinárias onde os assuntos de maior urgência foram resolvidos. A respeito da economia da Câmara a vereadora Clarice destacou que desde que se elegeu vereadora sempre questionou os gastos que considera exagerado. “Sempre debati este assunto e conseguimos compor a mesa diretora este ano e mostramos para a população de Taió que da de fazer economia sim”. “Com 30 dias, tenho a honra de devolver quase R$ 40 mil reais para a prefeitura poder realizar obras onde tem mais urgência”, comemorou a vereadora. Clarice acredita que o dinheiro será bem aplicado e a “população agradece”, diz. A vereado-

ra relatou que em 30 dias o prefeito interino, Volnei Sandri pode fazer grande obras aproveitando parte da economia da câmara. Antes de se ausentar o prefeito Ademar deixou licitado a compra de pedras britas que foram colocadas principalmente no perímetro urbano da cidade. “A população hoje já vê que tem parceria entre a câmara municipal e o poder executivo”. A vereadora também destaca a aprovação da população, onde antes as pessoas tinham dificuldade de se locomover, “hoje as ruas estão bem mais apresentáveis, vamos continuar, não só agora”. A vereadora esclareceu que a economia não interferiu nos andamentos da casa, “aqui na Câmara não faltou nada”. Clarice relatou que no mês que esteve a frente do Parlamento Municipal, nas reuniões de servidores, foi um servidor para passar o recado aos demais. “Na reunião de contador, o contador foi, na assembléia da Ucavi, foram todos os vereadores, quando precisou ir á Florianópolis, um vereador foi para trazer as informações aos demais, esta é a economia e assim que a população de Taió Clarice Gomes Matteucci disse que a economia é necessária e ajuda o município.

Economia de três meses ajudou a prefeitura melhorar as ruas da cidade.


POLÍTICA

OBSERVATÓRIO LOCAL • Maio de 2011

De volta à cadeira de prefeito, Dalfovo diz que trabalhos em andamento terão continuidade e que mobilizará ainda outras frentes de trabalho

DIVULGAÇÃO

Prefeito Ademar Dalfovo retorna de férias e retoma o comando do município

Após uma breve férias, Ademar Dalfovo retornou ao cargo de prefeito municipal de Taió. Na ausência do titular, o cargo foi ocupado pelo presidente da Câmara Volnei Sandri. De retorno, na segunda-feira (02/05) o prefeito Ademar se encontrou com secretários e alguns diretores e, também, reuniu-se com vereadores em seu gabinete. O prefeito Ademar destacou que dará continuidade aos serviços, com outras frentes de trabalho e seguindo o que foi planejado. Após 30 dias de férias, o prefeito Ademar Dalfovo volta ao expediente em seu gabinete na prefeitura. Na foto reunião com vereadores do município.

5


MICELÂNEA

Nova formação de conselhos ligados à assistência social

MUNICÍPIO EM ACÃO DIVULGAÇÃO

Aconteceu no início do mês (04/05), reunião para nova formação do CMDCA-Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, e o do CMAS- Conselho Municipal de Assistência Social. Os conselhos de políticas públicas da Assistência Social são órgãos vinculados ao poder executivo e criados por leis, que ajuda a Prefeitura a promover as Políticas Públicas em Taió. São órgãos permanentes, consultivos ou deliberativos e de composição paritária vinculados à Secretaria Municipal de Assistência Social e incumbidos, de

modo geral, da formulação, da supervisão e da avaliação das políticas públicas de garantia dos direitos aos cidadãos. Os conselhos funcionam de acordo com seus Regimentos Internos, pelas Resoluções que expedir e pelas demais normas legais aplicáveis. São compostos por representantes titulares e respectivos suplentes, membros do poder público municipal, mediante indicação do prefeito, cuja indicação recai sobre os servidores do município, e membros da sociedade civil, com mandato definido em lei.

A Secretaria de Educação da prefeitura de Taió desenvolveu mais uma etapa de elaboração do Plano Municipal de Educação. O evento aconteceu em dois momentos, no final de abril: dia 25, aconteceu o seminário sobre Educação Especial e Inclusiva e na sexta-feira, dia 29, aconteceu o seminário sobre Educação à distância e Tecnologias Educacionais. Ambos os eventos desta etapa acontecerem no Plenário Erna Heidrich, da

Secretaria de Obras da prefeitura de Taió continua serviços na cidade e interior A prefeitura de Taió através da Secretaria de Obras continua os trabalhos de cascalhamento das ruas na área urbana da cidade. Foram realizados serviços nas ruas Gerard Kostner e Vereador Bruno Blank, outras ruas ainda receberão atenção do setor de obras, assim como a continuidade dos serviços de limpeza das bocas de lobo e retirada de entulhos. No interior a administração está atendendo as comunidades com patrolamento e cascalhamento nas estradas gerais além das entradas de propriedades para escoamento de produção dos agricultores. Na região do Passo Manso foram construídos, um bueiro na Tifa Marreca e uma ponte para acesso dos moradores na Tifa Felipe. De acordo com o Secretário de Obras José Lino Coelho, “são serviços importantes quem vem sendo executados pela prefeitura, para melhorar a vida dos cidadãos, além de dar condições de trafegabilidade à população da cidade e interior”.

Tifa Felipe

Rua Gerard Kostner

DIVULGAÇÃO

Taió desenvolve mais uma etapa do Plano Municipal de Educação

OBSERVATÓRIO LOCAL • Maio de 2011

Câmara de Vereadores. O Plano está sendo desenvolvido pelo Senac, envolvendo os profissionais das mais diversas áreas da educação e comunidade.

Rua Vereador Bruno Blank

Tifa Marreca

INFORME PUBLICITÁRIO

6


7

CONSUMO

6

OBSERVATÓRIO LOCAL • Maio de 2011

Cheques: conheça as novas regras para a emissão DIVULGAÇÃO

Um besouro construído para ser cobiçado

Trazer de volta a nostalgia do passado e ao mesmo tempo adaptá-la aos tempos atuais não é tarefa fácil em se tratando de automóveis, pois, antes de tudo, o objetivo é conquistar o consumidor. E essa foi exatamente a intenção da Volkswagen ao lançar o New Beetle a cerca de doze anos, mais como um artigo para sonhos de consumo, que show de vendas – principalmente em se tratando de Brasil, onde o modelo 2012 só deve chegar em dezembro de 2012 ou início de 2013, segundo a revista Quatro Rodas. Mas, esse novo modelo do New Beetle traz no-

vidades, a começar pelo nome, que perde o “New”. Como a maioria dos leitores já deve conhecer, o New Beetle foi concebido com base nas linhas, ou desenho, do carismático Fusca. Pois bem, agora, na versão 2012, o carro ganha uma reestilização para se ajustar mais ao gosto masculino e assumir ares um pouco mais esportivo. “A nova geração do ‘besouro’ está um pouco menos arredondada, mas ainda guarda semelhanças com o Volkswagen mais famoso de todos os tempos [...] Olhando com mais atenção nota-se o esforço dos designers em fazer o Beetle parecer mais encorpado sem perder as referências nostálgicas”, aponta a Quatro Rodas. Vamos ao que mais interessa: O que muda no Beetle? Segundo a revista

DIVULGAÇÃO

Consumo e cobiça sempre estiveram relacionados, talvez por isso a Volkswagen resolveu mexer pra valer no Beetle

DIVULGAÇÃO

O modelo 2012 terá três opções de acabamento: Beetle, Design e Sport. Cada opção contará com ítens específicos e exclusivos.

as principais mudanças no desenho do carro são: teto reto, para-brisa recuado, faróis dianteiros alargados, queda na traseira – lembrando o velho fusca –, ficou alguns centímetros

mais largo e mais comprido, imprimindo robustez. No interior a mudança foi optar por um conceito mais sóbrio, com toque de espotividade no volante e mostradores do console.

O Conselho Monetário Nacional aprovou a Resolução nº 3.972 que dispõe sobre cheques, devolução e oposição ao seu pagamento, com o objetivo de aumentar a segurança, a transparência e a credibilidade desse instrumento de pagamento. A resolução resulta de audiência pública com mais de trezentas contribuições de diversos agentes econômicos e de setores organizados da sociedade civil. O normativo determina que as instituições financeiras devem adotar procedimentos próprios para o fornecimento de cheques a seus correntistas, bem como criar mecanismos destinados a inibir práticas como cancelamentos indevidos e uso de folhas de cheques roubadas. A resolução estabelece as seguintes medidas: I – obrigatoriedade de os bancos tornarem explícitos os critérios para o fornecimento e uso do cheque e de manterem os correntistas orientados sobre as medidas cabíveis no caso de descumprimento da disciplina estabelecida, que devem estar previstas nos contratos de abertura de contas de depósitos. Devem ser incluídas nos contratos as regras para o fornecimento de folhas de cheques, que devem ter por base, entre outros aspectos, restrições cadastrais, histórico de ocorrências com cheques, suficiência de saldo, estoque de folhas de cheque em poder do correntista, registro no Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos (CCF) e regularidade dos dados e documentos de identificação do correntista; II – obrigatoriedade de impressão da data de confecção nas folhas de cheque, criando mais um parâmetro de avaliação para os recebedores desse instrumento, nos moldes do que já ocorre com a data de início de relacionamento do cliente com o sistema financeiro. Essa medida contribuirá para o aperfeiçoamento do controle do estoque de folhas de cheque mantido pelo correntista, evitando as folhas com data muito antiga;

III – exigência de apresentação de boletim de ocorrência policial, para as sustações ou revogações por furto, roubo ou extravio de folhas de cheque em branco, nos moldes do que ocorre atualmente para as sustações, pelo mesmo motivo, de cheque efetivamente emitido pelo correntista. Ao mesmo tempo, não poderão ser anuladas a sustação ou revogação de cheques furtados, roubados ou extraviados, devolvidos pelo sistema de compensação; IV – obrigatoriedade de os bancos disponibilizarem informações sobre diversas ocorrências relativas a um determinado cheque, visando aumentar a segurança no momento do recebimento do cheque, notadamente pelos estabelecimentos comerciais. Essas informações permitirão que o recebedor saiba, no ato da apresentação para pagamento, se o cheque está bloqueado por falta de confirmação de recebimento pelo correntista, ou se o documento está vinculado a conta de depósitos encerrada, entre outras ocorrências; e V – obrigatoriedade de os bancos acolhedores de depósitos efetuados por meio de cheque fornecerem, a pedido do emissor de cheque incluído no CCF, mediante apresentação do cheque e autorização do beneficiário, o nome completo e endereço residencial e comercial do beneficiáriodepositante. Essa medida permite que os correntistas incluídos no CCF localizem o beneficiário do título e regularizem o débito, sem necessidade de aguardar cinco anos para a exclusão automática da ocorrência. Em função dos ajustes necessários nos sistemas das instituições financeiras, foi estabelecido o prazo de seis meses para impressão da data de confecção da folha de cheque e de doze meses para as alterações contratuais com os correntistas e para a disponibilização das informações sobre cheques. ( fonte: Banco Central do Brasil )


8

CIDADE

OBSERVATÓRIO LOCAL • Maio de 2011

Secretaria de Saúde promove palestras para gestantes

DIVULGAÇÃO

O objetivo das palestras é o esclarecimento e assistência às gestantes participantes.

Operação conjunta das polícias militar e civil da região fecha boates ilegais Segundo apurou o OL, com informações do comando da Polícia Militar de Taió, a ação ocorreu devido a denúncia de tráfico de drogas em uma das boates. Tal diligência levou a PM a realizar vistorias em todos os locais. A operação foi dividida em duas etapas, sendo que na segunda contou com a participação da Polícia Civil, havendo acordo entre as polícias em manter a fiscalização em ações conjuntas. As boates, assim como qualquer negócio, necessi-

avenida João Bertoli ou praça dos Pioneiros (Faber), deve seguir pela rua Henrique Müller e fazer o contorno, próximo ao colégio Luiz Bertoli. Próximo dali, a rua Mathias Fassler, também com calçamento novo, agora é de mão única.

tam de alvarás para o funcionamento, cujo objeto do negócio deve ser lícito. Mas, durante a operação de vistoria das polícias se encontrou ilegalidade: a prática de rufianismo, isto é, crime pela prática da exploração sexual. De modo que as boates foram fechadas. Outras fontes informam que além da ilegalidade quando ao funcionamento das boates, durante as abordagens a PM apreendeu drogas, motocicleta com documentação irregular, armas e munição. Na ação traficantes foram presos em flagrante.

Atletas representam Taió no 4º Jogos Abertos da Terceira Idade Depois de realizada a primeira etapa dos Jogos Abertos da Terceira Idade (Jasti) em Salete, é a vez dos atletas classificados representarem a Secretaria Regional de Taió e seus municípios na competição a nível estadual. O evento que ocorre a partir da quarta-feira (11) a domingo (15), será realizado em Timbó e reunirá 1.661 idosos. Os esportistas da SDR de Taió irão participar da competição nas categorias de truco, canastra, dominó, bocha, bolão 23, dança coreográfica e de salão. Para o dirigente de esporte de Salete Alício Regueira, a expectativa dos competidores é de ficar em uma boa colocação. “Nosso grupo está treinando toda semana. Todos estão empolgados e ansiosos para competir”, descreve. A integradora esportiva da Fesporte Cleide das Neves ainda completa: “Depois da realização da nossa etapa classificatória os atletas estão muito mais confiantes para a disputa e representarão muito bem os municípios da regional, com grandes chances de conquistar medalhas”.

DIVULGAÇÃO

O encontro acontece sempre nas quintas-feiras na Câmara de Vereadores em dois períodos, à tarde e à noite. Vinte e oito gestantes estão inscritas no curso que terá duração de sete semanas. As futuras mães serão instruídas por profissionais especializados sobre diversos temas, como amamentação e cuidados com o bebê e com o corpo no pós-parto, alterações emocionais e físicas na gestação, dentre outros. O objetivo é esclarecer todas as dúvidas e assim, diminuir a ansiedade, os medos e tabus, além de prestar assistência às gestantes neste período tão importante.

O departamento de trânsito da prefeitura de Taió informa que realizou mudanças no tráfego da rua Santos Dumont, que teve um trecho calçado com lajotas recentemente. Os veículos que descem por essa rua não poderão mais seguir em direção à

DIVULGAÇÃO

A prefeitura municipal de Taió, através da Secretaria Municipal de Saúde, iniciou na última quinta-feira (05), um curso para gestantes

Algumas mudanças no trânsito em Taió

Vistas da rua Santos Dumont, recém calçada e sinalizada.


9

ESPORTE

OBSERVATÓRIO LOCAL • Maio de 2011

Aliança é o nome do novo time de futebol de campo a representar o município de Taió

Jogadores do Aliança, time ainda em formação: da esquerda para a direita, de pé: Vilson, Cândido, Nilson, Josimar, Alex, Otávio, Marcos, Ivan, Luis Carlos; agachados: Rodrigo, José, Odair, Kid, Cleomar e Renan.

Taió sempre se destacou em ser uma cidade de muitas iniciativas e no esporte não haveria de ser diferente Toda ocasião favorável pode ser bem aproveitada se houver iniciativa, propósito e apoio. Foi exatamente isso que um grupo de amigos desportistas acabou realizando a cerca de seis meses. Com o desejo de poder participar de

campeonatos e, de quebra, ampliar os círculos de amizades, organizaram-se na formação de um time de futebol de campo chamado Aliança. O que no começo era apenas para diversão entre amigos e escape ao estresse do dia-a-dia, passou a ser encarado como uma oportunidade a mais de realização pessoal e em grupo. “A gente já participava de jogos de futebol de salão, suíço, mas

sempre com uma equipe pequena e só interessada em companheirismo e cuidado da saúde”, conta um dos organizadores do Aliança, Josimar Simonetti. Lançado o desafio, os colegas de bola rapidamente se organizaram na formação do time que deveria ter identidade própria: um bom nome e, claro, um uniforme a altura dos campeonatos da região. O nome Aliança surgiu depois de

várias sugestões de nomes e foi escolhido “por representar bem o espírito de equipe do grupo e apoiar a idéia de confraternização e cuidados com a saúde”, explica Simonetti. A iniciativa não desapontou e o novo time se sente grato por já ter podido jogar com times fortes, formados há vários anos em Taió – times como os da Induma, Barragem, Ribeirão Pequeno, entre outros.

O uniforme carrega as cores da bandeira taioense O Aliança é um time novo, ainda em formação e que não tem associação ou clube formalizado. Mesmo assim, já compete em amistosos e, recentemente, foi convidado a participar de um campeonato no município de Salete. O novo time aparece como uma opção a mais para quem quer praticar esporte de forma organizada. Já o uniforme do Aliança, nas corres azul e amarelo, sugere representatividade ao município de Taió.


CAMPO&LAVOURA

Qualidade da silagem depende de cuidados com a lavoura

cotação agrícola

de alta qualidade para ter bons resultados nos animais deve se importar com todas as etapas do processo, do plantio à colheita. “Obrigatoriamente, temos que trabalhar com o processo adequado de

implantação e manejo de lavouras que vão gerar essa silagem resultante. Existem alguns aspectos muito importantes, que devem ser levados em conta, relativos à questão do manejo da cultura, com

plantio

Praça Rio do Sul e região Fonte Epagri/Cepa

A utilização de silagens de alta qualidade na nutrição de ruminantes tem gerado redução de custos e aumentos significativos na produtividade dos rebanhos. Mas muitos produtores ainda ignoram questões básicas de manejo, conservação e manutenção, que acabam comprometendo o valor nutritivo da silagem. A implantação bem conduzida e o manejo adequado da lavoura são fundamentais, assim como as escolhas do híbrido e do espaçamento correto entre as plantas, que podem ser determinantes na quantidade de massa produzida e na relação de nutrientes contidos na silagem. De acordo com o engenheiro agrônomo e doutor em zootecnia Mikael Neumann, do Instituto de Estudos Pecuários (IEPEC), o produtor que deseja produzir uma silagem

relação ao estabelecimento da lavoura, como o espaçamento e densidade de plantas. Mas até o ponto de colheita é um ponto determinante para se obter resposta do ponto de vista bioeconômico, pois tem uma relação direta com a questão de produção de massa produzida e relação de nutrientes contidos na mesma”, explica Neumann. A produção de silagem inclui conceitos complexos que devem ser compreendidos pelo produtor, como o processo dinâmico fermentativo do silo. Dentro desse processo, cada fase apresenta uma relação direta com a qualidade do material resultante. Alguns pontos merecem atenção, como a quantidade de açúcares hidrossolúveis que deve estar presente na massa para uma boa colonização de bactérias e o teor de umidade da planta, que deve ser alto para que alcance a fermentação adequada. Ainda nesse processo, é preciso conhecer os tipos de ácidos produzidos e as funções deles dentro dos silos, para evitar procedimentos equivocados no ensilamento. ( fonte: Portal Agronegócio )

DIVULGAÇÃO

Os produtores devem procurar capacitação para melhor utilização do milho como silagem, conhecer técnicas que vão desde a implantação da lavoura até o uso na ração animal

No mês de maio semear nos canteiros rabanete, cenoura, almeirão, nabo, beterraba, rúcula, salsa, chicória, salsão, espinafre, couve-flor, brócolis, e repolho de inverno. Semear em sementeira alface. Fique atento a dica, pois cada hortaliça possui características próprias quanto ao ciclo de vida, época preferencial de plantio, necessidade de água, exigências nutricionais. Por exemplo, na época das chuvas muitas vezes temos problemas com encharcamento do solo, dificultando colheita de raízes e bulbos.

OBSERVATÓRIO LOCAL • Maio de 2011

Preço da saca de arroz é o menor em 11 anos no País A saca de arroz alcançou no segundo mês deste ano o menor preço dos últimos 11 anos. Este preço atinge cerca de 8 mil agricultores catarinenses, responsáveis por 9,2% da produção nacional. Um dos principais motivos da queda do preço do arroz é a redução do consumo do cereal no Brasil. Dados do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Cepa) da Epagri indicam que a saca de 50 Kg de arroz foi comercializada a R$ 21,40 em fevereiro. Em algumas regiões esse preço é ainda menor e chega a R$ 20,00. A análise aponta uma redução constante do valor da saca de arroz desde 2008. Em 11 anos os preços oscilaram entre o valor máximo de R$ 48,63 em fevereiro de 2004 e o mínimo de R$ 20,70 em maio de 2006. Crise iminente A crise do setor pode ter reflexos sociais importantes, já que 64% do arroz produzido em Santa Catarina é proveniente da agricultura familiar. Os analistas da destacam cinco questões que fazem aumentar as dificuldades dos produtores. A primeira delas seria a taxa de produtividade, estável desde 2008, que impede uma compensação na queda do preço. O aumento de arrendamento das lavouras também eleva os custos da produção. Soma-se a isso a rolagem de dívidas contraídas por produtores no passado e a falta de perspectiva de queda nos preços dos insumos. Queda no consumo O relatório ressalta ainda a queda do consumo como um dos fatores que pode estar influenciando a queda do preço do arroz. De acordo com dados do IBGE, houve um redução significativa do consumo de arroz no Brasil, que passou de cerca de 30 Kg por pessoa em 1985 e atualmente está em apenas 14 quilos por habitante. A diminuição foi registrada em todas as regiões

DIVULGAÇÃO

10

brasileiras, tanto no campo como nos centros urbanos, em todas as faixas de renda. A explicação pode ser uma mudança no padrão de consumo, de hábitos alimentares, com menor ingestão de carboidratos e maior de gorduras e proteínas. Colheita 2011 Para a safra catarinense 2010/11 de arroz, as estimativas apresentam uma área plantada de 151,7 mil hectares e uma quantidade produzida de 1,053 mil toneladas. As chuvas em excesso que caíram a partir da segunda quinzena de janeiro de 2011 em alguns municípios produtores catarinenses ocasionaram perdas, deixando as lavouras acamadas, cobertas por lama e submersas por vários dias. A medida que o cereal está sendo colhido é possível se fazer uma avaliação mais precisa sobre a real situação do mesmo e determinar o percentual de perdas em função das enxurradas. A colheita do produto intensifica-se nas regiões produtoras. No Litoral Norte Catarinense atinge aproximadamente 80% da área; na região Sul Catarinense soma cerca de 16%, enquanto no Alto Vale do Itajaí a área colhida é de apenas 5%. Preços não devem aumentar Com a intensificação da colheita no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, além do aumento dos estoques, da moeda nacional valorizada e dos preços internacionais retraídos nos principais mercados, é bastante provável que a cotação do arroz se mantenha estável, com pouca chance de reação positiva em curto prazo. ( fonte: Epagri )


PARECE QUE FOI ONTEM

Guido Hosang nasceu em Taió, aos 20 de abril de 1928. Era filho de Harold Hosang e Elsa Haeberle. Pela linha paterna é descendente de Otto Hosang, um dos primeiros colonizadores do Município de Taió, vendedor de terras da Companhia Salinger. Pelo lado da avó paterna, descende de Emil Odebrecht, responsável por todos os levantamentos topográficos da antiga Colônia Blumenau e o primeiro homem branco a pisar em território taioense. Casou em 30 de setembro de 1950 com Erna Hochapfel, cujo enlace completou 60 anos no ano passado. Fez os primeiros estudos em Taió. Foi funcionário do antigo Banco

“Foi a pior caçada da minha vida”

INCO – Banco Indústria e Comércio, tendo sido também gerente da agência de Taió. Liderou outros empreendimentos como lanchonete, loja de vestuário, chaveiro e atelier fotográfico. Dentre tantas atividades desenvolvidas por Guido Hosang destaco duas que o elevam aos mais altos degraus da glória taioense. São duas atividades que sobrelevam seu nome por estarem voltadas à cultura. A primeira é o cinema de Taió, cujos mentores iniciais tinham sido o Sr. Harry Ziesemer e seu sogro Emilio Largura. No entanto, a família de Guido Hosang, que começara a passar filmes no Salão

FAMÍLIA HOSANG

Guido Hosang

Narrado por LORI VERSINO DE BORBA • 60 anos • Aposentado

Guido Hosang (1928 - 2011)

do Rutzen, em 1960, acabou alugando o Cine Teatro Athenas para o mesmo fim. A família Hosang manteve a atividade cinematográfica até a década de 80, quando as televisões tomaram conta dos lares. Taió não tem mais cinema, mas a história não esquecerá estes mentores do cinema de Taió.

Guido Hosang detém os méritos de outra iniciativa cultural. A História de um povo se mantém pelos registros orais e escritos, mas sobretudo pelos registros fotográficos. Guido Hosang teve a clarividência de organizar o melhor arquivo particular de fotos históricas. Nenhum historiador pode hoje trazer à luz qualquer fato histórico de Taió, sem fazer uso das fotografias históricas fotografadas ou arquivadas por Guido Hosang ao longo dos últimos anos. Guido Hosang, a História de Taió passa necessariamente pelo crivo das tuas mãos. Por FIORELO ZANELLA • Professor e historiador

registro GENTILEZA ARQUIVO GUIDO HOSANG

Por volta de 1965 eu, meu irmão gêmeo Lorival e mais um amigo chamado Manoel Alexandre (Maneca), fomos para Apiúna para trabalhar, puxando toras pra firma Fronza. Aí, chegou um certo domingo, quando ficávamos sem ter o que fazer, resolvemos ir caçar mato a dentro, levando espingardas e até fundas. Essa caçada teve início logo depois do meio dia. Andamos muito dentro da mata, até chegar numa picada feita pelos índios que, naquela época, tiravam o palmito puxando a mercadoria no lombo de burros. Depois do picadão ainda andamos um eito à frente. Para se precaver, resolvemos marcar a facão um sinal no tronco de uma árvore. Acontece que depois de um tempo percebemos que, sem querer, estávamos retornando ao local sinalizado. Pra piorar a situação o retorno ao mesmo local aconteceu umas quatro vezes. Estávamos perdidos no meio daquele mato, anoitecendo, cheio de bichos brabos. “Como é que vamos sair daqui meu Deus!” dizia o Maneca, que era o mais preocupado dos três. Depois de um tempo perdidos e quando já estava tarde, a gente chegou à conclusão que nossa única alternativa seria a de seguir o caminho do picadão até fora do mato. “Pra sair daqui o jeito vai ser ir pela picada dos bugres; é a nossa única chance,” repetíamos cheios de medo, um para o outro. Então a gente se largou lá de cima onde estávamos – porque era morro – até descambar cá embaixo. Quando já era escuro chegamos à estrada, mesmo assim estávamos quilômetros longe do ponto em que havíamos entrado. Apesar de termos conseguido alguma caça, estávamos cansados e mortos de fome quando chegamos ao barracão. Não aprendemos nada, pois, acabo de dois domingos voltemos pro mato pra caçar novamente. Dessa vez quem foi pro mato era eu, um tal de Zé Caneca que morava aqui em Taió e o Maneca. Aí, se taquemos pelo mato até encontrar um bando de urus que tinha pousando numa moita de taquaras. O uru é um pássaro que está sempre no meio das taquaras. Como a gente estava com espingardas, nos sentamos ao redor da moita. Nossa idéia era que assim que o bichinho se levantasse: “Pá!” tacava-se fogo. Tudo bem até que o Maneca, que não viu, acertou o Zé do outro lado da moita. Depois que o tiro estourou só ouvimos: “Me atiraram!”. Coloquemos o ferido nas costas e, revezando no carregamento, andamos por duas horas dentro do mato, puxando ele até a estrada. Depois andamos ainda quilômetros a pé até encontrar um carro que o levasse para o hospital. Foi a pior caçada da minha vida. O chumbo pegou por todo o rosto do coitado do Zé Caneca e ele acabou ficando com o lado direito de seu corpo defeituoso pra sempre. Os irmãos dele ficarão todos muito revoltados com o acontecido. Claro que não foi intencional. Naquela época era costume se caçar porque havia bichos de caça. Hoje não quero saber de caçar. O negócio agora é deixar os bichinhos por aí, soltos, vivendo sem o perigo de serem pegos ou mortos.

11

MEMÓRIA

OBSERVATÓRIO LOCAL • Maio de 2011

Uma das primeiras conduções motorizadas a trafegar pela estrada Rio do Sul/Taió. No Chevrolet Romana 1927, da esquerda para a direita, no assento traseiro, está Luiz Bertoli Júnior.


12

TV&VÍDEO

Na trama dez amigos acertam na loteria no sorteio da virada do ano, cujo prêmio é um valor extraordinário. A partir daí, muitos conflitos surgirão Diante de um elenco recheado de grandes atores e de talentos promissores, a autora Cristianne Fridman, que também assinou a trama de Chamas da Vida (Record), disse que todos terão destaque no folhetim. “Gosto de ter diversas tramas fortes. Agora, em Vidas em Jogo, todos os personagens do bolão da amizade possuem tramas de peso, além da história comum ao bolão” disse a novelista em matéria publicada no site da casa, o R7.com. Segundo o site, Cristianne diz que a proposta da novela é sair do esquema “mocinha ingênua e he-

DIVULGAÇÃO

Vidas em Jogo quer mostrar do que o amor ao dinheiro é capaz

Virar milhonário vai acontecer para dez amigos apostadores.

rói imbatível” das novelas antigas. “As histórias e as personagens não se comportam como nas novelas antigas. Não dá mais para fazer a mocinha ingênua e o herói imbatível porque não combina com a realidade do espectador. As tramas e as emoções serão muito

próximas das situações que vivemos no nosso dia a dia”. As novelas da Record, de modo geral, sempre começam com muita ação, bem ao estilo séries de TV. Depois parte para o drama e o romance, esta é uma observação do crítico de TV, Mauricio Stycer, do portl UOL.

“Na estreia de Vidas em Jogo, houve cinco cenas de perseguição ou violência, todas muito bem filmadas, por sinal. As palavras “bolão”, “sorteio” e “loteria” foram faladas mais de duas dezenas de vezes” reforça Stycer. Mas segundo a ação deve permanecer por mais tempo diretor da novela, Alexandre Avancini, as cenas de externa, com linguagem mais ágil, serão um dos trunfos de Vidas em Jogo. No elenco da trama estão Betty Lago, Beth Goulart, Simone Spoladore, Luciana Braga, Leonardo Vieira, Paulo César Grande, Lucinha Lins, Guilherme Berenguer, entre outros. A novela teve sua estréia no dia 3/05, às 22h15, mas de uma coisa o tecespectador já pode estar certo, o enredo vai mostra do que o amor ao dinheiro é capaz.

A Globo esta sempre surpreendendo com suas novas produções na telematurgia, flilão, álias, onde é imbatível, mas que, às vezes, decepciona na espectativa. Quando a novela Cordel Encantado estreou, ficou a abaixo de sua antecessora no Ibope, e, por conta disso, recebeu até mesmo críticas de gente influente dentro da Globo. Mas, dias depois, o folhetim global fisgou sua faixa de público das 18h. O site especializado em televisão, Notícias da TV Brasileira, elogia a novela escrita por Duca Rachid e Thelma Guedes: Cordel Encantado,

a atração do horário menos nobre, encheu os olhos com um conjunto de qualidades que parecia esquecido: elenco bem escalado, ótimo texto, direção de verdade e padrão de cinema.” diz o site Desde sua estreia a novela cresceu em audiência. Notícia a do jornal baiano, Correio do Povo dá conta de que, segundo o Ibope, foram 27 pontos, com picos de 30. Cada ponto corresponde a 55 mil residências na região da Grande São Paulo. O número é superior aos 26 pontos marcados por Araguaia, sua antecessora, no dia em que foi exibido seu último capítulo.

DIVULGAÇÃO

“Novela com trama de conto de fadas bate recorde de audiência” na Globo, diz jornal

OBSERVATÓRIO LOCAL • Maio de 2011

lançamentos em DVD A) Além da vida

Drama > 05 / 05 * Suspense sobrenatural que conta a história de três pessoas - um americano deprimido (Matt Damon), uma jornalista francesa (Cecile De France) e um estudante britânico (Frankie McLaren) - tocadas pela morte de diferentes maneiras.

B) Olho por olho

Ação > 10 / 05 * Um importante industrial contrata o assassino Curtie Church para vingar a morte de sua filha. Com a ajuda de fornecedor de armas, extermina os bandidos um por um. Ao longo do seu caminho, ele liberta uma jovem prostituta; eventos misteriosos começam a acontecer.

C) Amor e outras drogas

Comédia > 15 / 05 * Maggie é uma que não quer se amarrar de maneira alguma. Ela só esperava conhecer Jamie, um charmoso vendedor de produtos farmacêuticos que tem todas as mulheres aos seus pés. Aos poucos o relacionamento evoluiu e ambos descobrem que estão sob a influência da droga mais forte já inventada: o amor!

D) O vencedor

Drama > 15 / 05 * A história verídica do boxeador Irish Micky Ward, que percorreu um difícil trajeto até chegar ao título mundial de peso leve. Ele teve o apoio de seu meio-irmão Dicky, ex-lutador que se tornou treinador após se envolver com drogas e crimes.

E) Desconhecido

Drama > 29/ 05 * O Dr. Martin Harris acorda após um acidente de carro em Berlim e descobre que sua esposa não o reconhece e que outro homem assumiu sua identidade. Ele se vê sozinho, cansado e sempre em fuga. Auxiliado por Martin mergulha de cabeça em um mistério mortal que vai obrigá-lo a questionar sua sanidade, sua identidade e até onde ele está disposto a ir para descobrir a verdade.

F) Dominados pelo ódio

A trama mistura contos de fadas com a dureza do sertão nordestino do tempo dos cangaceiros, mas tudo com muito humor e esmerada procução. Foto: da europa, o rei Augusto (Carmo Dalla Vecchia) se encantou por Cesária (Lucy Ramos) desde que a viu pela primeira vez na cozinha do prefeito da cidadezinha de Borogodó.

Ação > 26 / 04 * Três irmãos criminosos voltam para casa... Apenas para descobrir que sua mãe perdeu a casa por falta de pagamento. Em choque os irmãos invadem a casa tornando todos reféns. Com a chegada da mãe se torna óbvio que ela fará absolutamente tudo para proteger seu lar. Nem todas as mães são iguais. * Data aproximada indicada para o lançamento


13

CLICK UNIVERSO

6

FOTOS UNIVERSO FOTOGRAFIAS

OBSERVATÓRIO LOCAL • Maio de 2011

Felicidades ao casal Thamara e Orlando que uniran-se em matrimônio no dia 16/04 em Salete. Felicidades sempre! FOTOS UNIVERSO FOTOGRAFIAS

No dia 12/03 Andressa e Cristiano casaram-se na Igreja E.C. Luterana do Brasil, no Ribeirão do Salto, Taió. Felicidades é o que desejam os familiares e amigos.

Valdecir e Danieli anciosos a espera do pequeno Pedrinho!

Com muita alegria a fofíssima Júlia Pietra soprou as velinhas do 2º aninho, junto com seus pais Gabrieli e Aldo Peters e demais convidados, na Sintrasp de Taió, no dia 19/03. Parabéns!!!


14

CORPO&MENTE

“A lipoaspiração é inútil?”

Estudo da Universidade do Colorado, revelou que, após um ano o efeito estético adquirido logo após a cirurgia – classificado como “fabuloso” pelos pesquisadores – tinha sido preservado nas coxas e nos quadris. Mas a gordura tinha voltado, preferencialmente na barriga.

lecionaram 32 mulheres com idade entre 18 e 50 anos, saudáveis, não sedentárias e um pouco acima do peso, interessadas em fazer uma lipoaspiração. Elas poderiam retirar no máximo 5 litros de gordura. Dessas 32 mulheres, 14 passaram pelo procedimento, retirando gorduras subcutâneas da parte baixa da barriga, das coxas e dos quadris. As demais não fizeram nenhum procedimento emagrecedor. Formaram um grupo de controle, usado pelos pesquisadores para comparar com as que fizeram lipoaspiração. Todas foram orientadas a não alterar o estilo de vida. Elas relatavam estar com o peso estável por pelo menos três meses e manter uma dieta frugal de 1.700 calorias, em média. Por isso, era de esperar que seu peso se mantivesse inalterado nos meses seguintes. Exames sofisticados como ressonância magnética fo-

ram realizados em três momentos para monitorar as alterações no peso e na composição corporal de todas as mulheres: após seis semanas, seis meses e ao final de um ano. O resultado foi que, um ano depois, as mulheres que haviam feito a lipoaspiração tinham recuperado quase toda a gordura retirada. O efeito estético adquirido logo após a cirurgia (classificado como “fabuloso” pelos pesquisadores) tinha sido preservado nas coxas e nos quadris. Mas a gordura tinha voltado, preferencialmente na barriga. Além disso, a gordura visceral, aquela que fica entre os órgãos, também apresentou tendência de aumento maior nas mulheres que fizeram lipoaspiração do que no grupo de controle. Essa gordura é mais comum nos homens. É mais perigosa para a saúde e não é removida na lipoaspiração”, alerta o estudo.

DIVULGAÇÃO

A gripe e o resfriado são infecções causadas por vírus e podem afetar vários locais das vias aéreas (nariz, garganta, laringe, faringe, seios paranasais, traquéia). Dos inúmeros vírus que causam o resfriado (mais de 200 tipos), o mais comum é o rinovírus. Já a gripe é causada pelo vírus influenza e apresenta sintomas muito mais severos do que o resfriado. Portanto, ao contrário do que muitas pessoas pensam, gripe e resfriado são problemas diferentes. A forma mais fácil de distinguir as duas doenças é observando os sintomas: na gripe a febre é mais elevada e duradoura, as dores de cabeça e pelo corpo, o cansaço e a tosse seca são bem pronunciados e a evolução é mais prolongada. Uma boa alimentação pode ajudar a prevenir gripes e resfriados, e mesmo para quem já está com os sintomas, alimentarFonte: site Unimed

A revista Época, em matéria publicada em seu site na internet, larga uma bomba ao declarar que “um estudo demonstra, pela primeira vez, que as gordurinhas removidas no procedimento [de lipoaspiração] reaparecem depois de um ano e voltam mais perigosas”. A matéria traz a experiência de uma paciente que após algumas “lipos” notou que passou a engordar em outros pontos do corpo, isto é, que a distribuição das gorgurinhas extras haviam se alterado depois da primeira lipoaspiração. Uma história, que segundo a revista, é comum de ser ouvida nos consultórios médicos, trata-se da “engorda pós-lipo”. Depois de exemplificar o problema o estudo inédito, realizado por pesquisadores da Universidade do Colorado, é apresentado para explicar o fenômeno. Publicado pela revista científica Obesity, do grupo da publicação britânica Nature, o estudo revela que “a lipoaspiração não consegue livrar definitivamente o corpo feminino da gordura localizada, pois ela sempre dá um jeito de reaparecer – embora não da mesma forma.” A matéria conta que “para demonstrar sua tese, os pesquisadores se-

Como se prevenir da gripe sem tomar vacina

DIVULGAÇÃO

O título acima pertence a uma matéria publicada em revista nacional, que trata de um estudo sobre a eficácia da lipoaspiração

OBSERVATÓRIO LOCAL • Maio de 2011

se bem pode encurtar a duração dessas doenças. A alimentação saudável, rica em alimentos fontes de vitaminas, minerais e substâncias antioxidantes, fortalece o sistema imunológico e cria defesas orgânicas para combater o vírus. Por isso, para quem quer ficar livre desses dois problemas, a dica é adotar uma dieta equilibra-

da e variada, baseada em frutas, vegetais folhosos, legumes, grãos integrais (cereais e leguminosas), carnes magras, peixes e aves sem pele, ovos, leite e derivados, de preferência com pouca gordura. Dentre as vitaminas e minerais que atuam fortalecendo nosso sistema imunológico, destaque para as vitaminas A, C, E e os minerais zinco e selênio.

Dicas que aumentarão suas chances de escapar das gripes e resfriados A seguir, algumas dicas que poderão ajudar a prevenir ou atenuar os sintomas de gripes e resfriados: • Tenha hábitos alimentares saudáveis; • Consuma pelo menos 5 porções de frutas e outros vegetais todos os dias; • Consuma alimentos enriquecidos com probióticos e prebióticos; • Ingira pelo menos de 8-10 copos de água/dia. A água deixa os cílios pulmonares mais fortes e amolece o muco, facilitando o trabalho desses cílios; • Faça lavagens nasais com solução fisiológica e estimule, principalmente crianças, a assoar o nariz sempre que possível; • Não administre descongestionantes, anti-inflamatórios ou xaropes sem consultar um médico; • Crianças e idosos devem ser vacinados de preferência no início do outono, no período de março a maio; • Se você estiver com gripe, o repouso é fundamental para uma recuperação mais rápida.


15

HORIZONTES

OBSERVATÓRIO LOCAL • Maio de 2011

Patagônia vendida investigação, que se desdobra ao longo de quatro capítulos que contam a história pessoal de cada ricaço e a forma pelo qual fincaram bandeira e milhões “ao sul do Sul, onde termina o mundo e começa o paraíso”. Todos têm discursos prontos para justificar os próprios interesses. É ilustrativo o caso da família Benetton, dona da famosa grife italiana que, para evitar desgastes à própria imagem depois de disputa por terras com uma família de mapuches argentinos, recebeu-os em Roma graças a uma desastrada interferência do Nobel Adolfo Pérez Esquivel. Foi apenas um circo montado que acendeu holofotes para iluminar a benevolência da empresa.

Sobre isso o geógrafo Milton Santos faz uma reflexão instigante: ele diz que paradoxalmente é o movimento ecológico que completa o processo de desnaturalização da natureza, ao dar a ela um valor. E digo: o valor de preservar. Isso porque o mais inóspito rincão da Amazônia, supostamente intocado, pode ser alvo de um projeto de preservação pensado fora dele, como, por exemplo, nos escritórios de uma empresa de São Paulo. E para tal projeto podem ser canalizados alguns milhões em recursos. A natureza é transformada em objeto a partir de um conjunto de intenções sociais. Tal reflexão enriquece a leitura do livro “Patagônia Vendida: los nuevos dueños de la tierra”, do jornalista argentino Gonzalo Sánchez (Marea Editorial, 2006, 280 páginas). O jornalista revela como figuras conhecidas no mundo dos negócios, como Ted Turner, Joseph Lewis e os Benetton, compram milhares de hectares na Patagônia para lucrar com empreendimentos agropecuários e turísticos, além de se apropriarem de paisagens – devidamente cercadas – e de reservas estratégicas de água e terra. Tudo respaldado pelo poder público e sob a chancela do discursinho da preservação ambiental e do desenvolvimento sustentável. Na Patagônia argentina, tal como na Ilha da Magia brasileira, Florianópolis, e em qualquer outro espaço onde se possa vender a paisagem, políticos de diferentes instâncias de poder mudam a legislação conforme o maestro que toca a música. Basta modificar o artigo de um decreto ali, parte do texto de uma resolução aqui, e o valor da terra cai ou sobe de acordo com a conveniência. No caminho, amassados pela burocracia e pela vista grossa de autoridades, ficam os interesses dos indígenas, das populações pobres, de gente que viu bisavô, avô e pai crescerem num determinado lugar, mas que precisa sair dele por força de leis oportunistas. Sánchez fez um trabalho primoroso de

LEONARDO

Tempos atrás falava-se, quase com reverência, em “últimas áreas virgens”, “áreas intocadas pelo homem”, “paraísos desabitados”, na linha do “mito moderno da natureza intocada”, título de um livro de Antonio Diegues. Os citadinos em geral não abrem mão dos benefícios da tecnologia, mas também acalentam o sonho imemorial da vida longe das pressões e exigências da civilização.

Os novos donos da Patagônia usam estratégias parecidas com aquelas usadas por donos de outros ditos paraísos: compram as terras a bom preço, contratam mão-de-obra local, reformam a escola, doam veículos e outros espelhinhos tecnológicos para a comunidade e logo parecem a solução para todos os problemas não-resolvidos há décadas pelas autoridades. Enredo irritantemente banal, mas que provoca seus efeitos. E, como em todo o enredo sobre a dita preservação da natureza, neste há Douglas Tompkins, um dos gurus da chamada Ecologia Profunda, milionário convertido em ambientalista, amigo dos Menem e dos Kirchner. Ele faz suas pregações acomodado em uma estância encravada na Patagônia, onde possui 900.000 hectares de terras na parte chilena e argentina. E porque faz o que faz? – questiona o jornalista. E Tompkins responde: no capitalismo, onde a maioria perde, ele ganhou, e precisa devolver ao mundo o que o mundo deu a ele. Para isso elegeu a “conservação da biodiversidade”. E arremata: “Y sinceramente me da más placer donar la plata que ganarla”. E assim caminha a Patagônia, revela o livro: um bairro privado, destino turístico cada vez mais exclusivo, enorme depósito de riquezas e belezas naturais disponível para quem pode pagar. Não lembra o destino de outros lugares? Por MÍRIAM SANTINI DE ABREU • Jornalista


16 16

Fale com o jornal Redação 47 3562 0958 E-mail contato@observatoriolocal.com

OBSERVATÓRIO LOCAL • Maio de 2011

Expediente Diretor e jornalista responsável: EDUARDO SCHMITZ (SC-2910JP) Assistente estagiário em editoração eletrônica: SIDNEY LEONARDO DE LIMA Colaboradores: ADELIR TEREZINHA GADOTTI SOPHIATI • ADRIANE D’AVILA STRELOW • ANDRÉ LUIZ NARDELLI BETTI • DIONEI TONET • GILMAR SANTOS LEITE • GISELE BORGHEZAN • HARTMUT WALL • JACKSON SILVA • MÍRIAM SANTINI DE ABREU • NEY MICHEL VOLPI • SEVERIANA ROSSI CORREA

O jornal Observatório Local é uma publicação mensal e de distribuicao gratuita, cujo objetivo visa promover a leitura e o intercâmbio de idéias, ao discorrer sobre os mais variados assuntos e temas de interesse público. Redação: Leo Peiker, 167 / Bairro Pe. Eduardo - Taió - SC Tiragem: 2 000 exemplares

(!) Obs: as opiniões publicadas nos artigos e charges assinados podem não representar, necessáriamente, a opinião do jornal.

Observatório Local  

Publicação mensal para Taió, Santa Catarina, Brasil

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you