a product message image
{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1


M294

Manual de guerreio / Bruna Maria Maresch; Juliano Menegaes Ventura; Nara Beatriz Milioli Tutida Florianópolis: UDESC, 2016. 126 p. : il. ; 15 cm ISBN: 978-85-8302-088-2 Inclui referências. 1. Autonomia. 2.Tática. 3. Resselvagização. I. Maresch, Bruna Maria. II. Ventura, Juliano Menegaes. III. Tutida, Nara Beatriz Milioli. IV. Título.

CDD: 635.9 - 20. ed. Ficha elaborada pela Biblioteca Central da UDESC


Editorial Este manual reúne conhecimentos relacionados à prática do guerreio. Inspirado nas enciclopédias populares ilustradas e nos pequenos livros de grande conteúdo, é um compêndio de táticas que podem ser replicadas para viver com autonomia. O guerreio é a vivência da rua. É observar e interagir: estar atento ao entorno e aos recursos disponíveis para reorientá-los no sentido de um consumo tático, visando um mínimo desperdício. É resistir pela esquiva e saber fazer uso das margens de manobra. Aprender a produzir com autonomia: plantar, colher, cozinhar, costurar, cuidar de si. É resselvagizar: propiciar áreas onde o habitat possa se restaurar naturalmente, o que requer descolonizar a mente e O leitor irá encontrar nas páginas deste manual receitas e procedimentos que foram reunidos durante um ano de pesquisa de campo (em casa, na rua e na universidade, entre amigos e desconhecidos) e estão relacionados com a maneira

singular com que cada um que participou desta pesquisa pratica o guerreio em seu cotidiano. O manual está organizado em quatro partes. As páginas amararelas apresentam em verbetes um conjunto de Táticas para viver com autonomia. O perrengue e as esquivas urbanas traz relatos de experiências e práticas astuciosas. Resselvagização relata alguns dos dispositivos de jardinagem revolucionária desenvolvidos pelo Observatório-móvel. A última parte, Mídias táticas, relacionam com maneiras de utilizar o espaço público para a circulação de ideias. Sugerimos ao leitor que não se limite às informações aqui presentes, mas busque sempre outras fontes de pesquisa, na internet, entre amigos e conhecidos, e desenvolva suas próprias receitas. Escreva para nós para compartilhar as suas táticas. Seguiremos pesquisando! <observatoriomovel@gmail.com>

3


3. quanto se deve comer; 4. como se deve comer; 5. quando não se deve comer; a combinação correta dos alimentos entre si; 7. o equilíbrio dos sabores; 8. jejuar de vez em quando. Uma alimentação viva, rica em frutas e verduras proporciona os elementos nutritivos essenciais para produzir as antitoxinas e reforçar o sistema imunológico. a coada da água de cinzas pode ser utilizada para substituir a água sanitária convencional. Para prepará-la peneira-se as cinzas para separá-las de pedaços de carvão (que não devem ser utilizados). Em seguida, coa-se em um recipiente com furos no fundo. Esta coada pode ser utilizada para branquear tecidos, lavar o sanitário ou preparar o sabão de cinzas.

prática de alimentar-se de frutas e verduras cruas e sementes germinadas. Para germinar as sementes, deixe de um dia para o outro em um pote de vidro com água, coberto com um voal. No dia seguinte, escorra a água, lave as sementes, e deite o vidro na posição horizontal para terminar de escorrer a água. Repita esta operação em intervalos de 12 ou 24 horas até que os brotos comecem a aparecer. Com as sementes germinadas é possível preparar os leites vegetais. para deixar suas roupas macias, adicione uma colher de vinagre na máquina de lavar ou no balde.

o fator Procure observar: 1. o que se deve comer; 2. o que não se deve comer;

dormir ao relento para observar estrelas e embalar o sono que não vem. limão, cebola, alho, mel, geléia real, própolis.

5


experimentos de cultivo que propiciam a restauração do habitat e estimulam a percepção da entropia do lugar. Proteja uma área utilizando sinalização. Para que o canteiro seja respeitado pode-se colocar uma placa no local para o crescimento das plantas espontâneas. Elas são boas para o solo e muitas podem ser consumidas. C1 - nascente suprema C3 - pequeno mar C4 - caminho da inteligência C5 - comunicação interior C6 - fenda do Yin C7 - porta da mente C8 - pequena mansão C9 - precipitação do Yin mínimo

o direito ao ócio: a vida não é só trabalhar! buscar a autonomia corporal e sexual. formas de relaxar e limpar o corpo e a mente. Durante o banho aliviamos as tensões acumuladas. tônico e sedativo, excita a sensibilidade periférica, reanima o corpo e produz sensação de bem-estar e disposição para o trabalho; quando de imersão, não deve durar mais que um minuto, de chuveiro pode ser mais prolongado. Ao entrar no banho, o ideal é que o corpo esteja quente, como após fazer exercícios. Banhos frios rápidos sistema nervoso.

C1

C2 C3

C4 C5 C6 C7 C8

(33 a 36ºC) dura de dez a vinte minutos, são bons para pessoas enfermas, anêmicas, toma-se uma chuveirada fria rápida. (37 a 40º C) são tônicos se curtos (até quinze minutos), podem ser deprimentes em caso de aplicação muito longa ou freqüente, faz suar e ajuda a eliminar toxinas, recomenda-se para aliviar cólicas menstruais.

C9

meio minuto evita resfriados.

7


Abaixar a bunda, só na hora de realizar o semicúpio!

éo banho de imersão da parte inferior do corpo; para fazer o banho de assento os utensílios mais usados são as bacias ou os semicúpios, que são vasilhas grandes. é o ôfuro do bebê. A grande maioria dos bebês sente muito prazer neste modo de banho que ajuda a reduzir as cólicas, gases e indigestão. É uma forma de relaxamento que reduz o choro e proporciona noites tranquilas. Para um banho tranquilo o bebê não deve estar choroso, evite horários de pico de fome ou de sono. um bidê utilizado para lavar o ânus e a genitália, após o uso do vaso sanitário. É um dispositivo 10

que subsititui o uso de papel higiênico. prepare um chá com ervas energizantes para utilizar no seu banho habitual, ou pendure um raminho no chuveiro. o sol estimula a energia vital trazendo-nos mais vida; o sol tem o poder de matar fungos e bactérias, cicatrizar feridas, fazer suar e eliminar toxinas. é o banho energizante da rainha, sentir a luz da lua na pele renova e traz vitalidade; para sentir-se poderosa até a próxima lua. identiprocure as possíveis entradas.


PROVOCADA POR UMA ELIMINAÇÃO INCOMPLETA? Certas formas de prisão de ventre se manifestam geralmente por dores de cabeça, cia, biliosidade e má aparência. Você sabia que muitos problemas do trato intestinal estão relacionados à postura incorreta ao utilizar a tradicional privada ocidental? A prudência e a experiência aconselham o uso do banquinho sempre que for à privada. Pode ser um buraco na parede, uma fresta no chão, portas ou janelas, tomadas. Feito isso utilize uma (ou mais) das seguintes técnicas: espalhe sal próximo a área de entrada; 2. desenhe barreiras com giz. As formigas não gostam do carbonato de cálcio presente neste material; esprema limão nas frestas ao ar livre; limpe as superfícies por onde elas transitam com uma mistura de água e vinagre; 5. espalhe cascas de laranja no entorno da casa; 6. passe vaselina nas bordas de recipientes, como por exemplo o pote de comida do seu animal de estimação; 7. coloque cravos no açucareiro e entorno de doces; limpe a casa com algumas

banquinho quanto na saída do sol!

gotas de óleo essencial de canela ou hortelã-pimenta junto à solução para limpeza geral; passe borra de café nos esconderijos delas; não deixe migalhas no chão nem na bancada; 11. se nada disso funcionar, aprenda a conviver com elas. tome ao menos 2 copos de água quando acordar, 2 antes de almoçar, 2 pelo meio da tarde e 2 antes de dormir. Tenha sempre em mãos uma garrafa de água. ato de recusa ou substituição progressiva dos itens consumidos, das fontes de energia ou dos meios de transporte; boicotar transgênicos e artigos que produzem resíduos que não se pode reciclar; dar preferência às coisas produzidas nas proximidades. 11


forno em 180 graus e deixe esquentando. Unte a forma com banha e polvilhe farinha para não grudar. A massa não -

Em uma bacia, coloque seis ovos. Adicione as 3 xícaras de açúcar e misture bem. Depois adicione a xícara de manteiga derretida, a xícara de banha derretida e o 1/2 kg de polvilho doce. Misture bem. Coloque as 2 colheres de sopa de fermento em pó químico e adicione a farinha de trigo até dar o ponto. de amassar sobre uma tábua. Enquanto amassa, ligue o 12

esparramar na forma depois e grudar. Quando estiver no ponto (ponto de massa podre) é só passar na máquina, escolhendo uma forma de sua preferência. Corta as bolachas, coloca na forma, põe pra assar, cuida do forno. Retire as bolachas e espere esfriar. Depois é só embalar para vender. A Maria vende o quilo dessa bolacha por R$ 20,00. Maria Kessler é natural de Itapiranga, no extremo oeste de Santa Catarina, e vive em Florianópolis. Encomendas pelo telefone: (48) 99965 9455


coletar terra e sementes 2. misturar as duas 3. adicionar um pouco de água 4. colocar as mãos na terra e modelar bolinhas jogar as bombas entre outros cutivos e ervas espontâneas 6. espalhar palha sobre a terra cultivada. necessidade básica ao chegar num lugar.

catar lixo andar pelas ruas e encontrar coisas é uma experiência aleatória e surpreendente. Volte pra casa com uma estante de ferro, uma bicicleta. Não tão inteiras, talvez faltando um parafuso, mas que podem ser consertadas através do uso de outros materiais encontrados. No lugar onde você vive, saiba em que dias da semana são “colocados na rua” o lixo seco e o lixo reciclável. Estar no lugar certo na hora certa conta bastante. Falo de sorte. Aquela caçamba de entulho está lá só hoje, cheia de madeira para construir uma casa na árvore. A vizinha vai se mudar e precisa descartar vários móveis da casa, ou até mesmo alguém faleceu e colocaram suas coisas na rua para doar. Além de residências, empresas, escolas e outras instituições tem lixos bem ricos e aproveitáveis, cada um com as suas peculiaridades em cada região. Cabe a você descobrir cada uma dessas. VISITE O MUSEU DO LIXO Espaço destinado à Educação Ambiental, abriga milhares de itens encontrados nos resíduos sólidos de Florianópolis. Está localizado no Centro de Transferência de Resíduos Sólidos da Comcap - Companhia Melhoramentos da Capital. Rod. Admar Gonzaga, 130 Itacorubi, Florianópolis - SC 13


para fazer carvão, você irá precisar de dois recipientes metálicos de tamanhos diferentes. O maior é aberto parcialmente e nele são feitos alguns pontos de ventilação. O menor é encaixado dentro do maior com o orifício virado para baixo.

Atear fogo ao redor, não há combustão no interior da lata menor. Para melhorar a capacidade térmica do fogão, faça uma barreira térmica preenchendo as paredes com barro. Este forno serve como fogão! Enquanto espera, aproveite para fazer um rango!

Pontos de ventilação: quanto maiores, mais fogo!

na lata menor é obtido o carvão e na lata maior sobram as cinzas. Este carvão pode ser bioativado para utilização no plantio. Para isso misture: 10 quilos de carvão, 500 gramas de melaço, 1 litro de água, 1 quilo de mistura de esterco. Manter fechado por um mês para fermentar sem ar antes de aplicar no cultivo.

15


o chá pode ser feito por decocção ou infusão (vide cura pelas ervas). feito com partes resistentes da planta - sementes, raízes, cascas fervendo-as na água por cerca de 10 a 20 minutos com a panela tampada. A proporção deve ser de 2 colheres de sopa para cada caneca de água. A seguir, devese coar e utilizar o preparado no mesmo dia. feita com as partes da planta ricas em compostos voláteis (princípios ativos Ferve-se a água, em uma proporção de uma caneca de água para uma colher cheia da erva seca ou duas da erva fresca. Depois de fervida, derrame a água quente sobre a erva e deixe descansar por cerca de 15 minutos em um recipiente fechado. Coe e utilize a infusão no mesmo dia. alho, canela, gengibre, mel, guaco e limão. tome chá de alho antes de dormir e, só por garantia, plante alho no jardim. O alho esquenta e melhora os sintomas da gripe, dor de garganta, coriza e o peito cheio. Também é indicado para as gripes com febre. Importante tomar cuidado para não pegar vento ou friagem depois do chá. Quando tudo falhar, coloque alho na bolsa. 16


rança; 2. use plantas sadias, crescidas em ambiente livre de poluição; colha entre as 8 e às 10 horas da manhã em dias de tempo seco e ensolarado; 4. folhas e ramos: colher antes

princípios ativos; 14. a erva colhida e seca à sombra contém entre 70 e 80% dos princípios ativos; a erva colhida e seca no sol, contém apenas 30%; 16. as ervas que secaram com o tempo no próprio pé podem perder até 99% dos princípios ativos.

folhas: colher somente as sadias e sem poeira; 6. do desabrochamento; vegetação; cascas: são colhidas com tempo úmido, após a perda das folhas, no outono, ou mesmo na primavera; 9. sementes: colher secas; 10. secagem: sombra, sol da manhã, eventualmente utilize um forno brando; tem mais força medicinal que folhas e madeira; colher com amor; 13. a erva colhida no momento do preparo contém 80% dos

escolha uma área do espaço que não precisa ser maior que 1x1m ou 2x2m para instalar a composteira. O lugar deve ser protegido do sol excessivo. Pode-se construir três paredes deixando um lado aberto para manejar o composto. Cubra o fundo com uma camada de matéria vegetal seca. Deposite sobre ela uma camada de detritos orgânicos da cozinha. Sobre os detritos, mais uma camada de matéria vegetal seca e assim por diante até atingir a altura desejada. A última camada deve ser de folha seca, bem espessa, para evitar a proliferação de moscas, que morrem com o calor gerado

17


na fermentação do composto. Outros materiais como cinzas, serragem e esterco também podem ser adicionados na composteira. coloque-as em lugar seco, fresco e protegido de luz e poeiras. Ervas podem ser armazenadas em caixas de papelão ou madeira, frascos de vidros escuros bem, com a data da colheita e período de secagem. Sementes frascos de vidro com cinzas para evitar carunchos. genericamente, o vândalo é reconhecido como aquele que pratica qualquer

ato de violência despropositada contra algo que não lhe pertence, como por exemplo, a pixação ou a depredação de patrimônios. Nesta perspectiva, o conceito de vandalismo está atrelado tanto ao conceito de propriedade quanto ao de limpeza ou higiene da cidade. Critica-se o vândalo por “sujar” a cidade ainda que sua atividade política ou comunicativa. O contra-vandalismo institucional é um posicionamento de inversão dos polos da jogada. Apesar de muito violenta, a polícia nunca é considerada vândala. Ao reconhecer a violência institucional como vandalismo inverte-se conceitualmente quem é vândalo e quem não é, devolve-se o conceito: vândalos são vocês!

vermes, bronquite ou cólicas? tome uma garrafada!

A garrafada é uma forma de preparar remédios que leva uma bebida alcoólica, geralmente cachaça, e outras substâncias com poderes curativos. Podem ser encontradas em casas de ervas, comércios de bebidas e produtos caseiros pelo Brasil afora. Quando for a Iraquara/BA conheça a Farmácia São Paulo! 18


aleitamento

camomila romana, berinjela e brócolis

anemia

alho, amendoeira, avenca, bergamota, chicória, melancia e mentrasto erva de santa luzia, erva macaé, língua de vaca e picão branco

apetite

alho, ananás, bergamota, berinjela, brócolis, capim cidreira, cebola, cevada verde, chicória, coentro, espinafre, hera terrestre, laranjeira, limoeiro, melancia, melão e tarumã

articulações

castanha da índia, cipó insulina, fedegoso e melancia

artrose

embaúba, fel da terra, hera terrestre, semente de melancia e melão

banho de assento (útero)

alcaçuz, avenca, embaúba, feijão guandu e picão branco

bexiga

alho, barbasco, barbatimão, chá de bugre e hortelã branca

câncer

avelós (uma gota ao dia e não manter contato com mãos e olhos), avenca, barbatimão, cardo santo, hamamélis, hera terrestre, laranjeira, limoeiro, picão branco e pulmonária

cérebro

cardo santo, cevada verde, chá de bugre, cipó insulina, erva macaé e língua de vaca

ciático

fortuna, guaxumã, hortelã branca e picão branco

circulação

cevada verde, embaúba, jurubeba, limoeiro, língua de vaca e melão

cólica

camomila ou poejo

cólica menstrual

açafrão da terra, alface, avenca e brócolis

coração

alface, alho, avenca, barbatimão, berinjela, capim cidreira, cebola, cevada verde, chicória, embaúba, fel da terra, fortuna, laranjeira, limoeiro e tarumã 19


dependência

alface, bergamota, berinjela, brócolis, cebola, chicória, laranjeira e limoeiro

depressão

amendoeira, barbasco, chicória, coentro, língua de vaca, melancia e melão

estômago

camomila, capim cidreira, cevada verde, coentro, embaúba, hortelã branca, limoeiro, malva e picão branco

ervas abortivas

abacaxi, abutua, açafrão, agrião, alecrim, alfazema, semente de algodoeiro, ananás verde, angelim amargoso, aroeira, arruda, artemísia, babosa, bardana, batata de purga, folha de café, canela, caraguatá, cavalinha, cipó mil homens, espinheira santa, espirraruibarbo, semente de salsa

ervas coringas (estas plantas possuem efeitos genéricos e podem substituir outras que não forem encontradas)

estas ervas tem propriedades genéricas e podem substituir outras em tratamentos: abacateiro, alecrim, alfazema, angélica, arnica, artemísia, assa peixe, bardana, boldo, cabelo de milho, camomila, cáscara sagrada, chapéu de couro, cipó mil homens, dente de leão, erva doce, erva lanceta, espinheira santa, eucalipto, funcho, gervão, guaçatonga, picão branco, picão preto, quebra pedra, sálvia, tansagem, véu de noiva, vinagreira

20

ervas perigosas

absinto, acônito, cedro branco, chapéu de napoleão, cicuta da europa, convalária, dedaleira, dulcamara, erva de santa bárbara, erva moura, espirradeira, estramônio, guiné, lírio azul, mamona, papoula, sabugueiro

febre

alho ou poejo

fígado

chá de bugre, cipó insulina, embaúba, erva macaé, fel da terra, feto macho, guaxumã e malva, carqueja, losna ou marcela

gota

língua de vaca, melão, picão branco e tarumã

hemorróida

cevada, guaxumã e malva

insônia

alface, camomila romana e feijão guandu


intestino

cardo santo, castanha da índia, cipó insulina, hera terrestre, hortelã branca, língua de vaca, malva e picão branco

mau hálito

hortelã branca, língua de vaca, malva e picão branco

menopausa

guaxumã, hamamélis e mentrasto

menstruação irregular

brócolis, camomila romana, celidônia, chá de bugre, cipó insulina e erva de santa luzia

ouvido

uma gota de malva

ovário

avenca, barbatimão, brócolis, embaúba, fedegoso, fel da terra e límgua de vaca

pâncreas

açafrão-da-índia, alho, camomila romana, fedegoso, feijão-guandu, fortuna, hortelã branca e língua de vaca

próstata

cevada verde, chicória, hamamélis, jurubeba, laranjeira, limoeiro, língua de vaca, melão, mentrasto, picão branco e tarumã

pulmão

boldo, borragem, cardo santo, castanha da índia, cevada verde, guaxumã, picão branco e pulmonária

raquitismo

alho, ananás, bergamota, camomila romana, capim cidreira, cebola, espinafre, hera terrestre, laranjeira, limoeiro, melancia e melão

reforçar sistema imunológico

camomila romana, feto macho, limoeiro e mentrasto

reumatismo

brócolis, melancia e semente de melancia

rins (supra-renais)

camomila romana, cardo santo, cebola, chá de bugre, cipó insulina, coentro, língua de vaca, melão, mentrasto e tarumã

sistema nervoso

amendoeira, avenca, barbatimão, berinjela, fedegoso, fel da terra, melão e tarumã

tireóide

alho, anil, barbatimão, brócolis, camomila romana, malva, melancia, melão, mentrasto, picão branco e tarumã

tosse comprida

feijão guandu 21


às vezes é bom guardar a língua na boca, se preservar um pouco, e evitar uma vida-vitrine. Deixe baixado tudo aquilo que pode te desgastar e consumir sua energia sem necessidade.

proteja as orelhas com um lenço ou uma toquinha. Em dias de vento a

dissolver e dispersar gorduras, saberes e crenças sedimentadas. Consulte o verbete sabão. jogue no ralo uma colher de bicarbonato de sódio e um copo de vinagre. Em seguida, uma chaleira de água quente. Repita a operação quantas vezes for necessário.

Ponto de emergência TA19 descanso do cérebro: clareia a mente, dispersa o vento e o calor, fortalece a audição

misture ½ xícara de leite de magnésia com 1 colher de chá de óleo essencial de sua escolha (eu adoro variar entre lavanda, alecrim, rosas, sândalo). Você também pode usar óleo de coco! 22

utilize esta tradicional atiradeira para lançar bombas de semente e colaborar com a resselvagização da sua cidade. Passo a passo: procure o galho certo: o estilingue é feito com um galho em forma de Y. Pode ser de goiabeira. Tente achar um galho com o menor número de imperfeições possível. Se


houver caroços ou pequenas partes mais tortas, você pode cortá-las ou lixá-las.Remova a casca da árvore. Assim você vai poder segurar o estilingue com mais conforto. prenda o elástico em cada uma das pontas da bifurcação. O comprimento depende da sua preferência. Elásticos mais curtos permitem atirar objetos com mais força. Bons elásticos podem ser encontrados em lojas de produtos médicos, vendidos em metros. você pode fazer uma malha para colocar o objeto a ser disparado com um pedaço de couro ou um tecido bem resistente. nome popular da farinha de mandioca. Uma vantagem de fazer a farinha de mandioca em casa é que você ganha, como subproduto do preparo da farinha, um pouco de goma de mandioca receita e o modo de preparo da farinha de mandioca caseira.

bem para sair todo o excesso de líquido; reserve o líquido por 12 horas; para uma assadeira, e espalhe bem; 6. leve para assar em forno baixo pré-aquecido por aproximadamente 5 horas, mexendo sempre para não queimar; 7. depois de seca, guarde a farinha em um pote fechado e longe de umidade; após ter esfriado. Para fazer a tapioca: 1. passadas as 12 horas, escorra o excesso de água e coloque a goma que se formou sobre um pano seco. Esprema bem peneira; 2. com as mãos, esfregue a massa sobre a peneira até obter utilize a farinha para preparar a tapioca com o recheio de sua preferência.

-

1. coloque para bater no os 500 ml de água; deixe bater bem, até que tenha se transformado em uma mistura homogênea; 3. coloque essa mistura em um pano limpo e seco, e esprema 23


para fazer este lindo fogão você irá precisar de: - madeira (para o revestimento externo); - argila (para o revestimento

interno); - latas para fazer as portelas; - uma chapa de ferro; - rodas com eixo; - arame.

Portela 1: lata Portela 2: madeira Coletor de cinzas Entrada de ar

este modelo é uma opção ainda mais prática, utilizando apenas uma latinha de cerveja, uma agulha e álcool como combustível.

24


1. misture 4 colheres de folhas verdes ou 2 colheres de ervas secas por litro de água e leve ao fogo sem tampar. Ferva por dez minutos. Deve ser introduzido na boca, aos goles, e então agitados por meio do bochecho. Fazer morno e em jejum. Deixar pelo menos 15 segundos na boca. Não engolir o gargarejo, ele deve ser expelido pela boca. Indicado nas afecções de boca e garganta: gengivas, mucosas, amídalas, faringe; 2. em praias muito limpas, você pode fazer bochecho de água do mar. 3. utilize: barbatimão, boldo, camomila romana, chá de bumalva e picão branco. a cura pela terra envolve três diferentes práticas: 1. literamente colocar as mãos na terra, cultivando suas ervas; andar descalço, uma massagem natural para os pés; 3. banhos e máscaras de argila. As argilas são muito indicadas para produtos cosméticos por causa de sua estrutura e seu elevado conteúdo de sais minerais. Elas são naturalmente cicatrizantes, absorventes, estimulantes e ativadoras das funções imunológicas. As diferentes cores existentes tos minerais. Você pode fazer máscaras com argila verde para peles oleosas, argila rosa para peles desidratadas, argila bran-

ca para peles sensíveis. Para fazer as máscaras basta acrespastosa. Se quiser, pode hidratar a argila com chás de plantas medicinais, como a calêndula (tira manchas e acalma a pele), e ainda incluir algumas gotinhas de óleos essenciais. a polpa possui um óleo com grande poder umectante contra a desidratação da pele. Quando aplicado com um algodão, remove as impurezas dérmicas. Esmagado e friccionado pelas mãos é uma excelente loção. Rico em óleos e gorduras, funciona como bronzeador solar e hidratante. Deve ser utilizado com cautela por pessoas de pele clara. misture 4 colheres de folhas verdes ou 2 colheres de ervas secas para cada litro de água e leve ao fogo sem tampar. Ferva por dez minutos. Para fazer a inalação retire do fogo e respire o vapor posicionando a cabeça sobre o recipiente. Utilize uma toalha, para maior aproveitamento da ação conjunta do vapor de água quente com o aroma de substâncias voláteis. Fazer à noite, antes de dormir, durante quinze minutos. Indicado para afecções catarrais das vias respiratórias. Sugestões de ervas para inalação: cardo santo, fortuna, hortelã branca, mentrasto, picão branco, pulmonária ou tarumã.

25


Como lidar com: calúnias, stress, perrengues “sem solução”, raivas momentâneas. Criar um jardim “caracol” em espaço público, com parede crescente e circular, utilizando sacos de farinha ou pano, terra e plantas de poder (espada de São Jorge, espada de Yansã, guiné e outras). Local propício para sentar, acomodar-se, parar alguns instantes para respirar e meditar. O espaço pode ser utilizado em casos de extrema raiva, para não agirmos por impulso, ou em casos de perigo emocional, desgostos, não soubermos a melhor forma de lidar com a situação. As plantas que circulam o espaço tem a função de proteção energética, o que ajudará a bloquear ondas negativas, desfavoráveis, ao reestabelecimento da vibração natural. Tamanhos variados que comportem uma pessoa.

26


colônia de lactobacilos e leveduras que podemos culefeito probiótico, auxiliando na eliminação de micro-organismos

quando você desapega do desejo ele se realiza, mas se não der pra desapegar (ainda) apele pra este ponto de emergência!

além de ser fonte de aminoácidos e vitamina D. Os grãos de com açúcar mascavo ou em leite. De dois em dois dias, ou em até menos tempo, deve ser coada a bebida fermentada (quando em água) ou o iogurte (quando em leite). Os grãos se reproduzem, de modo que é possível em pouco tempo criar uma muda para dar para outra é possível preparar bebidas refrescantes e com o iogurte é possível preparar doces, queijos e molhos. germine o amendoim – vide alimentação viva, em seguida bata no água, coe e torne a bater o leite com banana e maçã. Atenção: o leite de amendoim deve ser consumido com moderação e diluído com frutas, pois em grandes quantidades torna-se tóxico. O amendoim coado pode ser utilizado para o preparo de pastas e farofas. bata um pouco

28

com consistência de creme. Está pronto o chamado “leite de aveia” natural, excelente hidratante para passar na pele ou beber.

ponto de emergência IG4 - vale convergente: dores em geral, insônia, nervosismo, zumbido no ouvido, libera o calor perverso para a superfície do corpo

a ação mecânitambém é essencial. Mas você pode complementar a limpeza de diversas maneiras mais saudáveis e baratas do que o uso de creme dental. 1. use óleo de coco; use a babosa: corte um pedacinho, tire os espinhos, corte ao meio, passe uma colherinha no gel/polpa e coloque na escova. Escove os dentes normalmente. É suave, ótimo para dentes sensíveis e previne sangramentos nas gengivas, além de ajudar a clarear os dentes; prepare seu pó dental! Misture delicadamente: - 4 colheres de pó de juá; - 1 colher de gengibre ralado; - 1 colher de canela em pó; -1/2 colher de bicarbonato de sódio; - 5 gotas de óleo essencial de menta;


- 5 gotas de extrato de própolis. de acordo com a sua preferência, desde que mantenha o pó de juá como principal ingrediente. Sugestão: acrescentar ervas desidratadas e trituradas como hortelã e sálvia, outras especiarias como aniz e até mesmo argila branca medicinal. nada melhor que uma boa mistura de água, vinagre e bicarbonato de sódio. Essa solução tem múltiplas funções. Pode ser utilizada para limpeza de superfícies e objetos, fogão, banheiro, etc. Funciona inclusive para tirar limo, ferrugem e dar brilho! Você vai precisar de: 2 litros de água, 1/2 xícara de vinagre, 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio. Misture no balde ou outro recipiente. Se quiser utilize um borrifador. Complete com óleos essenciais para perfurmar sua casa ou obter um efeito repelente de óleos essenciais e plantas repelentes). misture 3 colheres de azeite de oliva a 1 colher de vinagre e aplique sobre a superfície de madeira e lustre com um pano. limão e paninho em um balde misture 3 colheres de vinagre para 1 litro de água quente e aplique com um pano sobre a superfície. Para secar utilize jornal.

também ajuda a liberar a tensão.

ponto de emergência VC1: Reunião essência

o estrangeiro residente no Brasil goza de todos os direitos reconhecidos aos brasileiros.Artigo 95 do Estatuto do Estrangeiro (Lei 6.815 de 1980) Saiba onde buscar apoio em Florianópolis: Pastoral do Migrante de Florianópolis Rua Treze de Maio, 62 (48) 3225 7043 Atendimento: 2a a 5a das 9 às 12h e das 14 às 17h - Documentação - Intermediação para trabalho - Informação sobre regulamentação migratória - Roupas, cobertor e alimento

é um modo de vida que defende a vida ao ar livre, o consumo de alimentos naturais e a prática do nudismo. nascemos pelados! O exercício de apresentar-se nu à luz do dia para prática de atividades diversas é uma forma de ativar a liberdade, cumplicidade, 29


são óleos muito puros e delicados, que evaporam muito rápido em contato direto com a pele, devendo sempre ser aplicados em conjunto com outros óleos vegetais não voláteis (carreadores) ou argila, por exemplo: -café + alfazema: desorizador; -alfazema: cicatriza e acalma; -canela: energiza e é afrodisíaco; -barbatimão: higiene íntima; -citronela+sálvia: repelente; -aveia+mel: hidratação; -laranja ou limão: hidrata e refresca; -calêndula: cicatrizante e desintoxicante; melaleuca: antisséptico e combate oleosidade. são essenciais para a vida e o funcionamento normal das nossas células, participando de incontáveis processos químicos de nosso corpo. Use óleos 100% vegetais prensados a frio. Existe uma enorme variedade: óleo de rosa mosqueta é delicado, excelente para o rosto, e atua contra o envelhecimento da pele; óleo de coco é suave e pode ser usado para hidratar todo o corpo; óleo de amêndoas é um poderoso hidratante para áreas ressecadas; óleo de gergelim e abacate possuem propriedades que atuam na proteção solar.

30

coloque um pouco de água e uma “pitada” de sal de cozinha sobre o

local da picada e, em seguida, esfregue um pouco para espalhar bem. O sal ajuda a remover as toxinas da picada que estão na pele e ajuda no processo de cicatrização da ferida. cebolinha, manjericão, alecrim, hortelã, alho, cenoura, alho-poró, coentro, salsão, erva cidreira, cebola, inhame, abacaxi, gengibre, cúrcuma. as ervas que cultivamos em nosso jardim podem ser utilizadas para repelir 1. alecrim: carrapatos, mosquitos, pulgas (e também gatos!); 2. arruda: além de ajudar a espantar os insetos, a arruda afasta inveja e olho gordo! 3. cedro: traças; citronela: borrachudos e pernilongos; 5. cravo-da-índia: moscas, formigas, traças; crisântemo: ajuda a manter

citronela


abelhas, besouros e mariposas; tomilho: pulgas e percevejos.

crisântemo

baratas, percevejos, pulgas e carrapatos afastados; eucalipto: formigas, moscas e mosquitos; 8. extrato de baunilha: moscas e mosquitos; gerãnio: tem um perfume muito forte, afasta insetos em geral e pulgões; 10. hamamélis: esta erva serve como solvente, substituindo o álcool na composição dos repelentes. Pode ser encontrada em jardins de verão ou em lojas de produtos orgânicos; hortelã: carrapatos, formigas, moscas, mosquitos, percevejos, pulgas e até ratos; hortelã-pimenta: mosquitos e pulgas; 13. lavanda: mosquitos; 14. laranja ou limão: moscas; manjericão: moscas e mosquitos; 16. nepenta (erva de gato): mosquitos (como o nome diz, atrai gatos!); 17. poejo: formigas, moscas, mosquitos, pulgas e traças; 18. sálvia: moscas, mosquitos,

ou óleo de lavanda em sua pele, especialmente nas partes quentes do corpo (pescoço, axilas, atrás das orelhas, etc); esfregar folhas frescas ou secas de qualquer das ervas da família da hortelã (hortelã-pimenta, hortelã, nepente, poejo), citronela, capim-limão ou manjericão; 3. comer alimentos ricos em vitamina B1: vegetais verde escuro, arroz integral, aveia, amendoim, castanha do pará, levedo de cerveja, gema de ovo, fígado e cereais integrais. Para que este tipo de repelente funcione é necessário que se inicie a dieta pelo menos dez dias antes da exposição; preparar uma tintura à base de citronela ou sálvia, menta, lavanda, alecrim e tomilho.

lavanda ou alfazema 31


Espécie

lua minguante

lua nova

alface x

almeirão xx x

agrião

xx

xx xx

abacaxi

xx

arroz

xx

agrião

xx

acerola

xx

amendoim

xx

beterraba

xx

berinjela

xx

batata baroa

xx

batata doce

xx

x x

bertalha

xx

x

banana

xx

x

brócolis cenoura

x

xx

xx

coentro

xx

cebolinha

xx

couve

xx

couve chinesa 32

x xx

abobrinha açafrão

lua cheia

x

abóbora alho

lua crescente

x

x

xx

x

xx


Espécie

lua minguante

lua nova

chicória cebola (cabeça)

lua crescente x xx

café

xx

coco

x

espinafre

xx

xx

feijão-vagem

xx

feijão-fava

xx

feijão comum

xx

gergelim

xx xx

girassol

x

jiló

xx

mandioca

xx

xx

maxixe

xx

melancia

xx

melão

xx

mostarda

xx

milho pepino

xx

x

maracujá

nabo

xx

xx

chuchu

gengibre

lua cheia

xx xx xx

33


ou moer as ervas escolhidas, depois frite com óleo de coco ou óleo de oliva e coloque no congelador para resfriar rapidamente. Armazene em embalagens de cosméticos reutilizáveis. Com a pomada, as substâncias terapêuticas das plantas podem permanecer mais tempo sobre a pele. Aplique no local 2 vezes ao dia, pela manhã ou à noite. Consulte a seção cura pelas ervas para saber qual planta utilizar. é um comerciante ambulante que vende de tudo um pouco: peixe, pombas, ervas, ovos, mamão, alho, cebola, etc. Acondicionam os produtos em balaios com alças transportadas ao ombro com o auxílio de um cambão, uma vara arqueada pelo uso constante. Para aliviar o peso, as mercadorias são vendidas mais baratas no início da caminhada.

a utilização simultânea dos pontos IG11 e E36 promove a regulação geral de energia, harmoniza o alto e o baixo do corpo e o Yin e o Yang, trazendo rapidamente a homeostase orgânica.

ponto de emergência IG11 - lagoa tortuosa: refresca o calor e reduz a febre, harmoniza a energia essencial e o sangue.

ponto de emergência E36 - três distâncias do pé: depressão, fraqueza, distúrbios digestivos ou mentais, ilumina os olhos e aumenta a energia essencial 36


uma maneira de cuidar do bem estar físico (e porquê também não dizer mental) é manter práticas preventivas aos problemas de dores na coluna. E alguns exercícios simples ajudam muitíssimo a mover-se na cidade, seja o

rolê qual for. Três movimentos que ativam, alongam e relaxam a região lombar podem ser feitos de modo regular em casa, seja pela

1. corpo deitado e coluna totalmente apoiada. Iniciar com as duas pernas esticadas. Levante uma de cada vez, mantendo a perna erguida em um ângulo de 90 graus. Repita 5 a 10 vezes cada lado.

duas pernas ao mesmo tempo em direção ao peito e voltar a pousar os pés no chão. Repita de 5 a 10 vezes.

2. corpo deitado e coluna totalmente apoiada. Posicionar os joelhos para cima com os dois pés no chão. Levantar as

e cansativo dia:

3. corpo deitado e coluna totalmente apoiada. Mantenha as costas relaxadas e abrace os joelhos. Sinta os músculos da coluna se alongarem. Mantenha esta posição por 15 segundos. 37


Seus órgãos sensoriais percebem um perigo potencial

Você está calmo e, de repente, algo provoca sua ansiedade Uma vez que seus sintomas são percebidos como ameaças, você passa a se assustar com eles. A resposta da sua mente é reagir com mais ansiedade, gerando ainda mais sintomas, e o ciclo se repete continuamente.

O cérebro envia sinais ao corpo para prepararse contra o perigo

O corpo produz pensamentos ansiosos e as sensações corporais se manifestam - começam os sintomas

Seu cérebro registra os perigos percebidos de seus sintomas

38

Seus sentidos percebem os sintomas como “perigo”


Respire fundo. Eu sei, parece óbvio, mas respire lentamente, sinta o ar em movimento dentro de você. Tente a respiração abdominal: deitado, coloque uma mão na barriga, logo acima do umbigo, e a outra no peito. Inale lentamente, procurando fazer da sua barriga um balão se expandindo. A mão sobre ela sobe e desce, enquanto a do tórax se mexe pouco.

deixar pessimismo e desespero falarem mais alto. Pense em quantas vezes você já achou que não havia solução e continuou vivo. Sentimentos não matam.

Saiba que você controla isso. No começo eu odiava quando me falavam isso, porque se eu controlasse, não estaria acontecendo. O ponto é que você só controla se acreditar que sim. Soa estúpido, mas é verdade. Pode ser estúpido com coisas físicas, concretas, mas se são só pensamentos seus, por que não?

Converse com alguém, sejam amigos, conhecidos ou desconhecidos. Se não tiver com quem conversar, procure ani-

Pense no que deixou você assim, racionalmente, sem

Música pode ajudar. Algo que te ajude a entrar em ordem por dentro, que te alinhe. Preferência a coisas calmas e positivas. Faça algo que gosta. Mesmo sem vontade, faça. Desenhe, pinte, leia, escreva, jogue, assista. O que você faria num sábado à tarde livre.

Sair para caminhar também ajuda. Se todas as sugestões falharem, foque em apenas uma coisa: Você controla isso e já esteve na beira do precipício várias vezes. Você sobrevive de novo.

experimente o escalda-pés feito com carinho pela Tati Rosa.

Encomendas pelo e-mail: gopikantaddasi@gmail.com 39


PRINCÍPIOS DE DESIGN EM PERMACULTURA A beleza está nos olhos de quem vê Produza feno enquanto faz sol Saco vazio não para em pé Os pecados dos pais recaem sobre

Deixe a natureza seguir seu próprio curso Melhor prevenir do que remediar, quem poupa sempre tem! Não tome o todo pelas partes A união faz a força Quanto maior o tamanho, mais dura a queda Devagar e sempre se vai ao longe Não ponha todos os seus ovos numa única cesta Não pense que você está no caminho certo só porque todo mundo segue por ele Ter visão não é ver as coisas como elas são hoje, mas como elas serão! 40


1. mamão: rico em vitaminas A, C e do complexo B, papaína que é um excelente regenerador de tecidos, funcionando como poderoso hidratante e umectante para pele. Passe a parte interna da casca do mamão diretamente sobre a pele, espere alguns minutos e veja que essa polpa é totalmente absorvida pelo tecido da pele, contribuindo para sua hidratação e limpeza; 2. manga: pode ser aproveitada por inteiro! A casca passada na pele é hidratante e refrescante, funcionando tanto para antes de um banho de sol como para depois. Por ser rica em vitaminas A e C, funciona também como uso, o caroço se torna um excelente sabonete; 3. comer cenouras: rica em vitamina B e A, própria para o tratamento de pele, cabelo e olhos. Sua ingestão ajuda na proteção solar; óleo de coco. bebida limão

Misture tudo muito bem. Deixe bem fechadinho. Deixe 3 dias fermentando, depois pode separar em garrafas menores bem fechadas. A validade pode

passar de 2 anos. Refrescante, hidratante e saboroso! Combina muito bem com destilados. inspire o ar e deixe baixar o alento suavemente até que a parede abdominal e retenha-lo ali por alguns instantes. Depois expire da maneira mais lenta e uniforme que seja possível. Depois de um breve intervalo, volte a aspirar e continue assim, inspirando e expirando com um ritmo que pouco a pouco se instalará por si próprio. A respiração é uma das fontes mais abundantes de energia vital. A respiração consciente expande a aura e traz a consciência para o momento presente. é utilizar a própria palhada presente no local para cobrir a terra e protegê-la do sol, mantendo-a úmida e criando micro-climas para os habitantes do canteiro; nas cidades onde se tem o costume de jogar fora a palhada é possível coletá-la e redirecioná-la para os seus próprios projetos de resselvagização. a arte de utilizar a própria gordura, devidamente acondicionada e combinada com outros elementos, para eliminar gorduras é um conhecimento que costumava ser transmitido por meio da cultura oral. Conforme a região, o clima e os hábitos da comunidade, desenvolviam-se 41


receitas, cujos segredos dominavam os antigos. Tais práticas foram substituídas por processos industriais e absorvidas pela lógica mercadológica, de modo que as pessoas deixaram de produzir o próprio sabão para comprá-lo pronto. O óleo de cozinha usado tornou-se um rejeito e adotou-se o detergente industrial. Tanto um quanto outro, quando dispensados, contaminam o solo e mananciais de água. Produzir o próprio sabão é um meio de colocar em prática as micro utopias, recuperando o sentido do “fazer com”. Basicaem uma reação química na qual um éster (o óleo) ao reagir com uma base inorgânica (ou sal básico) transforma-se em um sal orgânico e um álcool (sabão e glicerol);

modo de fazer: Aqueça a água até em torno de 60ºC. Primeiro dissolve-se com cuidado a soda cáustica na água até que não haja mais nenhum cristal. Depois mistura-se lentamente o óleo e mexe-se por 30 a 40 Despeje sobre uma forma e deixe descansar por quatorze dias antes de cortá-lo em barras. Esta forma pode ser de silicone, caixa de papelão forra42

da com plástico ou tetra-park. use um copo-medida, preguiça e mexa bem para não empelotar, não fazer sabão com muita gente em roda nem em dia de vento sul a melhor

modo de fazer: Dissolva a soda no limão. Acrescente o óleo lentamente e com cuidado. Mexa por 25 minutos e derrame sobre uma forma. Deixe descansar por 15 dias e corte em barras. reutilize-o em outras receitas, substituindo parte do óleo pela mesma proporção do sabão errado. colo-


básica. Prepare um chá ou bata um suco com a água em que será dissolvida a soda. Vale tudo: manjericão, rosas, louro, hortelã, maracujá, calêndula, erva-doce. Lembre-se apenas que esse sabão não deve ser utilizado para tomar banho, apenas para a limpeza caseira ou de objetos.

rale o sabão e coloque em um recipiente de plástico ou esmaltado. Misture a água, o açúcar e o álcool em banho-maria até dissolver tudo. Neste ponto você pode acrescentar as tinturas, óleos essenciais ou hidratantes. Despejar em uma forma plástica ou de madeira. Esperar esfriar e endurecer. Desenformar. Se você tiver acesso a uma base de glicerina natural, é possível fazer um sabonete ainda mais natural. Para isso, basta picar e derreter a barra de glicerina em banho maria, depois acrescentar as ervas e extratos desejados. Extratos alcoólicos e oleosos devem ser adicionados na medida de 5%, ou seja, para 500g de base glicerinada, coloca- se 25 g de extrato. Despeje nas forminhas e espere esfriar. Atenção! Nunca utilize recipientes de

alumínio! Espere a glicerina esfriar um pouco antes de adicionar óleos ou tinturas, para que não evaporem! Se formar bolhas ao despejar a massa nas forminhas, borrife um pouco de álcool por cima que elas desaparecerão! costure um sachê com um pedaço de voal e recheie com ervas relaxantes. Em uma bacia grande, despeje água quente até a metade, e deixe o sachê de molho para as ervas agirem. Depois é só mergulhar os pés! para afastar insetos dos armários macerar e sapecar no fogo cravo com café. Depois fazer pequenas trouxinhas com pedaços de pano velho, amarrando-os com barbante. Em vez de café pode utilizar sagu.

43


2. aplica-se uma contensão com grade e papelão nas laterais;

1. escavar vala para canalização do esgoto e a bacia na medida de 2 m³ por pessoa em uso diário;

Bacia de evapotranspiração

Pneus 44

Podemos revestir o buraco com lona ou até com cimento para impermeabilizarmos, já que é uma exigência dos órgãos sanitários. Para comportar dejetos sólidos é necessário que haja um espaço vazio que evite que os dejetos se acumulem e entupam o sistema.


cria-se espaços vazios com pneus na base do buraco para comportar os dejetos que vem da canalização;

4. preenchemos o buraco com entulho, madeira e tijolos; 5. colocamos terra sobre o buraco; capins, bananeiras, plantas folhosas e de raízes profundas são ideais para plantar em sistemas de evapotranspiração.

Às vezes, principalmente quando o sistema é impermeabilizado, é possível que a água da chuva esgote a bacia e transborde, exalando um mal cheiro. Para evitar isso, incentivamos o escoamento da água para fora da bacia aplicando uma camada de terra argilosa sob o monte que cobre o sistema. 45


é uma forma de extrair os princípios ativos das plantas medicinais e de conservá-los por mais tempo. Para fazer é preciso:

-

O ideal é utilizar álcool de cereais, mas se não for possível, pode-se utilizar álcool comum ou cachaça artesanal. Espere entre 8 a 15 dias, mexendo o conteúdo pelo menos uma vez ao dia e mantendo o frasco em local fresco e ao abrigo da luz. Após este período, deve-se coar, descartar o resíduo e rotular (planta, data). vida sem fogão após reiniciar a vida em uma cidade diferente, e para poder estudar na faculdade, me vi obrigado a adaptar-me a uma nova realidade. ras percebi a necessidade de cortar vários gastos que achava não eram necessários. Em minha nova casa, não possuía fogão nem microondas, e não tinha condições para comprar esses aparelhos mais um botijão de gás. A primeira alternativa foi me sustentar com pão e mortadela. Na terceira semana resolvi dar um basta naquela alimentação. Listei os alimentos 46

Guarde ao abrigo da luz. Exemplos: tintura de calêndula para peles sensíveis e com manchas, de confrei para cicatrizações de feridas, de mil folhas para dor de cabeça, de arnica para inchaço e contusões, etc. realize duas lavadas, a primeira com bicarbonato de sódio para a limpeza, e a segunda com vinagre, para equilibrar o pH e dar brilho aos cabelos. O bicarbonato de sódio também é anti-caspas. Gotas de óleo essencial podem ser acrescidas ao bicarbonato e o enxague dos cabelos também pode ser feito com chá de ervas. Os cabelos demoram para se desintoxicar dos químicos. Realize a transição para o xampu natural de modo gradual, variando esta receita com os xampus de seu uso cotidiano. que mais gostava e pensei no preparo. Tive a ideia de fazer um fogareiro, mas como sou muito desastrado, poderia acabar colocando fogo em toda casa. Numa conversa com minha tia sobre o fato de eu ter perdido um excelente frango grelhado, tive uma luz! Sim, grelha! Uma chapa quente é a solução dos meus problemas. Pensei na chapa quente mais barata que poderia encontrar. Acabei vendo uma na internet por R$ 20,00 e conversando com o dono consegui até um desconto. Meus problemas foram resolvidos.


SEGUNDA-FEIRA são tantos números as contas pra pagar são tantos números irrelevantes ir e vir não é fácil tarda mais quando o estômago ronca a espinha torta até pra fazer cocô tem que pagar são tantos números somos irrelevantes o peso do mundo no estômago uma vontade constante de vomitar senti vontade de chorar e chorei são tantos números que bom te ligar e ouvir tua voz compartilhar essa agonia um sorriso uma lambida um respiro tantos papéis pra ler pra escrever pra assinar pra se limpar pra se encaixar tantos números que não cabem queria não sentir todo dia o desgaste da engrenagem mentira por vomitar mais e chorar mais e olhar pra ti de novo que bom que existimos


5:45

Acordar

5:50

Ir para o banheiro Urinar Escovar os dentes Limpar o rosto Pentear o cabelo

Uma cama arrumada dá uma sensação melhor ao chegar em casa.

6:05

Arrumar a cama

6:10

Conferir a previsão do tempo Vestir a roupa Guardar o carregador do celular

Previsão do tempo determina que roupa será necessário usar. Frio: colete e casaco. Chuva: bota. Calor: shorts. Muito frio: jaqueta por cima do casaco, cachecol, talvez duas calças.

6:15

Guardar o lanche Guardar a marmita Encher a garrafa de água

Não esqueça do lanche. Sempre tenha água para não ter que comprar.

6:20

Separar o passe do ônibus Pegar o celular Pegar o fone de ouvido Calçar os sapatos Pegar a bolsa Pegar as chaves de casa

Mantenha o passe de ônibus sempre no mesmo lugar e carregado. Caso contrário, coloque o dinheiro da passagem no bolso. Sapato confortável e preso ao pé, evite incômodos.

6:25

Sair de casa Colocar o lixo na rua

Não colocar o lixo à noite, os cachorros rasgam.

6:30

Pegar o ônibus

6:45

Descer no terminal Subir em outro ônibus

Esteja sempre no ponto no horário. Dar bom dia ao motorista e ao cobrador.

7:00

Chegar ao trabalho Lavar as mãos Guardar bolsa Colocar uniforme

7:10

Iniciar o trabalho

7:20

Tomar café da manhã

7:30

Voltar ao trabalho

12:00

Esquentar a marmita Almoçar

Fazer suco com a metade de um limão. Deixar açúcar no trabalho. Oferecer a outra metade para colegas ou temperar a salada.

12:15

Lavar o pote e talheres

Não leve o recipiente sujo

12:18

Escovar os dentes

mais difícil de sair.

Dar bom dia aos colegas para cultivar o bom relacionamento. Lavar as mãos depois de andar de ônibus.

49


50

12:20

Voltar ao trabalho

16:01

Guardar o uniforme Pegar bolsa Encher garrafa de água Colocar passe de ônibus no bolso Pegar celular Pegar óculos escuros

Dobrar esticado para não amassar.

16:10

Despedir dos colegas Informar possíveis recados

Bom relacionamento com os colegas.

16:21

Ir para ponto de ônibus

16:35

Pegar ônibus Se acomodar no melhor lugar disponível Ler, dormir ou checar e-mails

16:55

Acordar/ Fechar o livro Descer no terminal

Dar boa tarde ao motorista e ao cobrador. O lugar varia no calor/ frio, cheio/vazio, sentado/em pé. Leve sempre um livro na bolsa. Se não estiver carregando muita coisa, feche o livro para continuar no próximo ônibus.

17:05

Subir no ônibus Se acomodar no melhor lugar disponível Ter um smartphone auxilia a mobilidade virtual. Ler, dormir ou checar e-mails

17:30

Olhar o horizonte

17:42

Acordar/guardar o livro

17:48

Descer do ônibus Ir para a Faculdade

17:55

Entrar no prédio Dar boa noite para as pessoas

Colocar água quente quando

18:00

Ir para a lanchonete Pedir água quente

na hora do intervalo. Levar sem água é mais leve.

18:10

Entrar na sala de aula Escolher lugar perto de tomada Carregar o celular Assistir a aula

Ser educado e chegar na hora para a necessidade de ir embora mais cedo.

19:30

Intervalo da aula Comer o lanche Beber o chá

21:20

Guardar as coisas Se arrumar para ir embora Pegar o fone de ouvido

No inverno pode ser que tenha pôr-do-sol.

para fora.


21:30

Se despedir silenciosamente Sair da sala Sair do prédio Ir rápido para o ponto de ônibus

Sair antes de a aula acabar para não perder o ônibus.

21:35

Pegar o ônibus Ouvir música no celular

Se dormir chegará mais cansado em casa.

21:55

Descer no terminal

22:10

Subir no ônibus

22:22

Pegar a chave de casa

22:30

Descer do ônibus Ir para casa

22:33

Entrar em casa Tirar o sapato Tirar a bolsa

22:36

Tirar os potes e garrafas da bolsa Tirar o carregador do celular da bolsa

22:50

Fazer o jantar Fazer o lanche para o dia seguinte Colocar ervas na garrafa térmica e guardar na bolsa

22:55

Jantar

23:05

Guardar comida que sobrou Lavar a louça Guardar marmita e lanche na geladeira

23:15

Olhar a previsão do tempo para o dia seguinte Escolher roupa para o dia seguinte

Baixar aplicativo de previsão de tempo no celular. Escolher a roupa antes otimiza o tempo de manhã.

23:20

Pegar toalha no varal Tomar banho Escovar os dentes Colocar pijama Colocar toalha no varal

Nos dias frios escovar os dentes no banho. Em lugares úmidos a toalha demora para secar.

23:38

Colocar o telefone para carregar Checar alarme

23:40

Deitar na cama Dormir

Ficar parado na frente de casa à noite pode ser perigoso. Entrar sem sapatos suja menos a casa.

Fazer duas porções, uma para levar no dia seguinte.

Não deixar louça suja, desmotiva quando tiver que cozinhar. Não deixar comida para fora para não estragar.

51


52


instruções: 1. entrar em um supermercado qualquer 2. escolher um ou mais produtos 3. fazer a leitura do rótulo em voz alta 4. repetir a leitura quantas vezes for possível ou confortável


Morar sozinho pela primeira vez, baixa remuneração, horários loucos; essa é a realidade da maioria dos universitários brasileiros, sejam sertanejos, roqueiros, hippongas ou hipsters. Comer bem, infelizmente, não é uma das prioridades dos estudantes, até adoecer por falta de nutrientes, já que miojo e atum não completam a pirâmide alimentar. Comer fora todos os dias parece inviável e vários restaurantes universitários oferecem almoço a preços não tão universitários. E se empapuçar de salgados com recheios duvidosos de cantinas e outras opções industrializadas não é um bom caminho para uma vida com saúde e disposição.

A melhor maneira de comer bem é saber o que você está comendo, e fazer sua própria refeição é ter certeza daquilo que você está ingerindo. Obviamente, para as coisas além de alimentos industrializados que você aperta dois botões no 58

Conhecer o processo e a alquimia que é a culinária e a prática são fundamentais. Você sabe com quantos ingredientes se faz um purê de batatas? Sabe qual é o tempo de cozimento do feijão? Comece fazendo seu arroz. A primeira panela pode sair empapada, queimar no fundo, mas com a prática você pode se tornar o mestre-do-arroz-soltinho-e-temperadinho. Inicie com as coisas básicas que você gosta. Você até pode estrear na cozinha fazendo uma crème brûlée, mas não vá Comece pela gelatina, depois pudim de leite...

Pegue o dia que você tem mais tempo disponível, tipo aquele domingo que você passa de nhe. Cozinhe o rango que você gosta, que leva tempo. E cozinhe pensando para a semana: vale congelar! Organizar-se e programar as refeições é fundamental para uma boa


alimentação. Monte sua marmitinha naquele tupperware. Marmita não é só coisa da galera que quer virar monstro de academia. É uma escolha consciente.

Partindo da ideia que você quer cozinhar sua própria refeição, ir ao mercado e à feira é o primeiro passo. Escolher os ingredientes, conhecer marcas, preços pode ser muito legal. Ir à feira é um programa bacana também. Compre frutas que você acha bonitas e leve uma para experimentar. Se você não tem certeza de como preparar um vegetal, compre um pequeno e em pouca quantidade. Um dia antes da feira, assista vídeos de receitas, pense em comidas que você gostaria de comer e cozinhar. Vá às compras pensando nelas.

Até a minha adolescência, eu era uma fresca com nojo da maioria dos vegetais. Hoje não sou nenhuma frugívora, mas me alimento muito melhor e sempre estou experimentando alimentos novos e quebrando paradigmas meus (nunca achei que eu fosse amar brocólis

como eu amo). Essa é uma dica importante: experimente e quebre traumas. Aquele chuchu que você não gosta pode ganhar outra dimensão em uma receita diferente.

Baixe aplicativos de receitas, siga páginas e blogs de culinária, assista programas de comida (preste atenção nos ingredientes e composições das receitas), pergunte para alguém que você conheça que tem as manhas com as panelas.

Depois de treinar bastante, conseguir a consistência desejada do creme de strogonoff e elaborar um prato bonito&bacana, chame uns amigos para experimentar. A fome é o melhor tempero, mas a larica é destruidora. Peça feedback, ou melhor, espere comentários dos amigos sobre o seu rango. Ou espere eles lamberem o prato (é uma sensação indescritível quando alguém lambe o prato de um rango seu). E faça da cozinha algo prazeroso, um processo divertido e de eterno aprendizado. Faça por você, para você, pensando no seu bem estar. 59


Beba Cana

O caldo de cana possui um alto teor de minerais como o ferro que é muito importante para o sangue, o cálcio que é essencial para os ossos, o potássio, o magnésio que é bom para as atividades orgânicas. Outra vantagem é a presença

ao sistema cardiovascular. O caldo de cana também auxilia no fortalecimento do sistema imunológico, serve como suplemento alimentar natural e é ótimo para hidratar o corpo após atividades físicas ou no meio dos corres do dia-a-dia.


As estruturas são feitas com materiais reaproveitados, madeiras e metais encontrados em ferro-velho ou em depósitos dos amigos. Agregando múltiplas funções, as estantes possuem diversos compartimentos: prateleiras, arara, varal, mesa e banco retrátil e mural de recados. A estante dinâmica comporta roupas, utensílios domésticos, objetos variados, mudas de plantas, sementes. No mural as 64

pessoas podem avisar se precisam e/ou disponibilizam algum projeto é estimular a reutilização de objetos e reativar energias estocadas.

*Dispensar v.t. Isentar, desobrigar de: dispensar do serviço militar. Prescindir, não precisar de: dispensou a ajuda de muletas. Dar, conferir, distribuir.


CORTO CABELO E PINTO Transforme seu quintal em seu negócio! Este é o salão de beleza da Sesé, uma baiana que há alguns anos se mudou pra Florianópolis com a família. Ela cuida das nefora, a maioria em obra. No quintal de casa, além de plantar couve, a Sesé corta cabelos e faz acarajé pra vender no sábado, quando abre a casa pra servir a vizinhança. Fica na Servidão Sagaz, bairro Ingleses, em Florianópolis, na vizinhança do Canteiro Sagaz.


Se você passar por Chicago, não deixe de conhecer os apicultores Pedro e Barbara. Crie abelhas e ponha um pouco de mel na sua vida. Alivia dor de garganta e ajuda a dormir melhor! Desde o dia 30 de maio o movimento pela redução das passagens bloqueou ruas e terminais por toda a cidade.

Você sabia? O baixo custo da produção da cana muitas vezes decorre da utilização de mão-de-obra assalariada de baixíssima remuneração e, em alguns casos, caracterizado como escravidão por dívidas. Plante cana no quintal! Depois de chupar a cana, o bagaço pode ser utilizado como adubo. Rico em fósforo, faz muito bem para o solo!

Esta é a 2º vez que a população de Florianópolis conquista a redução das tarifas de ônibus. Em julho de 2004, no episódio conhecido como a prefeitura e as empresas foram obrigadas a recuar um aumento de 15,6%. http://www.midiaindependente. org/pt/red/2005/06/320819. shtml

O homem que virou suco Deraldo é um poeta popular recém-chegado do Nordeste a São Paulo, que sobrevive de suas poesias e folhetos. Até ele ser confundido com o operário de uma multinacional que matou o patrão na festa em que recebeu o título de operário símbolo. 67


ELXS, EU, TU, NÓS, PROFESSORXS! Transferimos nossa reunião do grupo de pesquisa para a Assembleia Legislativa de Santa Catarina, ocupada pelxs professorxs da rede pública do estado, em greve desde março. Eu nunca havia entrado naquele prédio, apesar de ter passado tantas vezes em frente. A casa das leis, até então, me parecia algo muito, muito distante. Foi só por estar ocupada por professorxs, que as portas me pareceram muito mais próximas e abertas. Poucas vezes conversei com deputadxs mas com professorxs eu falo e convivo todos os dias, desde pequena. Passamos pelas portas protegidas com detectores de metais, câmeras e tudo mais, e nos sentamos no chão. Pessoas, colchões e cartazes espalhavam-se por todo o saguão de entrada dividindo espaço visual com dezenas de retratos pintados de todos os ex- presidentes da Assembleia, pomposamente expostos na parede lateral do prédio. Entre um presidente e outro, um cartaz de apoio à luta dos colegas do Paraná. Faz mais de um ano e meio que não dou aula (desconsiderando os estágios de docência do mestrado, que não são a mesma coisa!), mas me bastaram dois minutos ali dentro para me reconhecer professora. Uma moça passou perguntando se tínhamos roupas pra lavar, respondemos 68

que não. Outro rapaz me olhou nos olhos querendo saber se no cardápio de amanhã eu queria arroz ou feijão. Eles nem cogitaram a ideia de que poderíamos não ser da greve, muito menos não ser professorxs. Os olhares lá dentro dialogavam reconhecendo-se no estar junto. Professorxs deitadxs, sentadxs, reunidxs e resistentes! Muitxs comentavam seus cansaços, reconstruindo suas coragens num compartilhar coletivo. Nós que chegamos ali só para observar, não pudemos não nos misturar. Ocupação é espaço de participação, troca, construção coletiva. É terreno fértil pra educação brotar na sua versão mais orgânica. Nas costas de uma das professoras, a camiseta da greve anunciava: “Professor lutando também está ensinando.” Como aprendi! Agradeço aos professorxs em greve pelo enorme aprendizado proporcionado! Essa luta é sua, é minha, é de todos nós! Florianópolis, maio de 2015. ps: Na roda de discussão sobre feminismo, que aconteceu na ocupação nesse dia, surgiu uma informação bem relevante: “mais de 80% dos trabalhadores da educação são mulheres!” Informação e discussão que nos fazem começar a problematizar nossos viciados artigos, pronomes...


OS INVOLUNTÁRIOS DA PÁTRIA - Eduardo Viveiros de Castro Hoje os que se acham donos do Brasil — e que o são, em ultimíssima análise, porque os deixamos se acharem, e daí a o serem foi um pulo (uma carta régia, um tiro, um libambo, uma PEC) — preparam sua ofensiva guerra em curso contra os povos índios do Brasil, apoiada abertamente por um Estado que teria (que tem) por obrigação constitucional proteger os índios e outras populações tradicionais, e que seria (que é) sua garantia jurídica última contra a ofensiva movida pelos tais donos do Brasil, a saber, os “produtores rurais” (eufemismo para “ruralistas”, eufemismo por sua vez para “burguesia do agronegócio”), o grande capital internacional, sem esquecermos a congenitamente otária fração fascista das classes médias urbanas. Estado que, como vamos vendo, é o aliado principal dessas forças malignas, com seu triplo braço “legítimamente constituído”, a saber, o executivo, o legislativo e o judiciário. Mas a ofensiva não é só contra os índios, e sim contra muito outros povos indígenas. Devemos começar então por distinguir as palavras “índio” e “indígena”, que muitos talvez pensem ser sinônimos, ou que “índio” seja só uma forma abreviada de “indígena”. Mas não é. 72

Todos os índios no Brasil são indígenas, mas nem todos os indígenas que vivem no Brasil são índios. Índios são os membros de povos e comunidades que têm consciência — seja porque nunca a perderam, seja porque a recobraram — de sua relação histórica com os indígenas que viviam nesta terra antes da chegada dos europeus. Foram chamados de “índios” por conta do famoso equívoco dos invasores que, ao aportarem na América, pensavam ter chegado na Índia. “Indígena”, por outro lado, é uma palavra muito antiga, sem nada de “indiana” nela; que lhe é própria, originário da terra em que vive”. Há povos indígenas no Brasil, na África, na Ásia, na Oceania, e até mesmo na Europa. O antônimo de “indígena” é “alienígena”, ao passo que o antônimo de índio, no Brasil, é “branco”, ou melhor, as muitas palavras das mais de 250 línguas índias faladas dentro do território brasileiro que se costumam traduzir em português por “branco”, mas que se referem a todas aquelas pessoas e instituições que não são índias. [...] <www.observatoriomovel.com/ taticas/leituras>


INDÍGENAS NO CENTRO Juliana é moradora da Terra Indígena Morro dos Cavalos. Tem dias que demora quase 2 horas no trânsito entre a aldeia e o centro de Florianópolis, onde comercializa incomoda os indígenas, mas eles observam a correria dos outros vendedores de rua. Enquanto cuida das vendas, Juliana trabalha com miçangas bem miudinhas, trançando pulseiras. As vendas são realizadas por família. A madeira dos artesanatos é a cacheta. Cada animal possui são muito especiais. Receber proteção. Você pode encontrar a banca da Juliana no Centro de Florianópolis perto do cruzamento da rua Jerônimo Coelho com a Felipe Schmidt.


XAPECÓ - DA ALDEIA AO CENTRO

A Aldeia Kondá é um reduto kaingang localizado na cidade catarinense de Chapecó. Durante muito tempo os Kaingang tentaram uma reterritorialização de Chapecó, mas as condições de vida precárias e a discriminação social obrigou a remoção do grupo para a zona rural do município onde foi fundada a reserva indígena. Apesar de possuírem uma al74

fazem seus rituais, os Kaingang circulam pelo território durante a maior parte do tempo. É pelo deslocamento entre o centro e a aldeia, o interior e o litoral, que organizam a economia. Dos meios de trabalho mais apreciados está a venda de artesanato no centro da cidade, pela possibilidade de trabalhar em família e preservar elementos da cultura.


PLANTAR MANDIOCA


Juliano: Como faz pra plantar mandioca? Bom, tu deve saber, lá em Formigueiro vocês plantavam?

assim ó, do tamanho do pedaço que tu cortou da rama, larga ali e depois pode ser até com o pé. Botar a terra em riba e pareá.

Maria: Plantava! Você não sabe

J: Mas você deixa uma parte pra cima?

J: Não, eu nunca plantei.

M: Não.

M: Como é que tu acha que a gente tenta?

J: Tudo enterrado? M: É.

J: Eu já ouvi falar que é com a rama, né? M: Isto! J: Mas eu não sei como cortar a rama nem como plantar.

J: E aí ela vai nascer pro lado? M: Não, nasce pra cima, ela vem e rasga a terra. E as raiz sai lá, assim ó!

M: Bom, tinha que ter a rama pra eu te mostrar. A rama é uma coisa como essa escova aqui, compridinha, e ali onde ela tem as folhas, tem o lugar do brotinho. Se tu quer que nasça dois brotos, tu tem que deixar com três lugares de broto, pois pode um falhar né. Aí tu pega uma faca, gruda aqui e vira, gruda aqui e quebra bem redondinho, tem que ser bem redondinho. Aí depois, se tu quer cravada, tu crava. Um tanto assim de fundura, tem que cortar mais comprida. Um tanto assim de fundura tu crava ela na terra, mas aí só vai dar raiz assim, só assim. E se tu quer que dê raiz uma cova, uma altura assim não muito funda, uma alturinha

Uma boa muda possui diâmetro da medula ao redor de 50% do diâmetro da estacada. 77


O emprego de leguminosas na consorciação enriquece o solo, pois suas

J: Ah, sai igual. M: A raiz sai aqui ó, onde tu cortou, sai um feixe de raiz. J: Daí ele desce e a outra parte sobe? M: Isto. J: E qual vocês plantavam mais? Qual que tu acha melhor? M: Nós lá com o pai plantava só assim deitadinho. Mas se é uma terra de pedra aí é bom tu botar de pé. Fica ruim de abrir a cova, se é uma terra que tem pedra, pedregulho, aí tem que plantar, tu pode fazer um buraco ali bem redondo que dá pra tu botar. E se é uma terra que não tem pedra, abre uma covinha ali não muito funda, de uma altura assim ó: de uns quatro dedos no máximo. Não pode ser muito fundo que ela bolora. Que aí depois quando tu for capinar se tu 78

capinar a terra, se tu afundar um pouquinho a enxada, tu pega nas raiz da mandioca. Então, é assim que eles plantam. A mandioca não tem semente. A semente dela é a rama. J: E vocês plantavam bastante lá em Formigueiro? M: A gente plantava. E tu sabe a lua boa de plantá, que cozinha o ano todo? É na passagem da minguante pra nova, de preferência um, dois dias da nova. Cozinha o Bota na panela e cozinha no mesmo tempo do arroz. E o mês de plantar é agosto, se é lugar que não é muito frio, ali pelo dia 15 de agosto pode começar.

*Maria mora na cidade de Santa Maria, mas viveu grande parte da sua vida na zona rural de Formigueiro, na região central do Rio Grande do Sul.


COLHEITA A colheita é feita manualmente ou com auxílio de ferramentas, usadas apenas para escavar ao redor da planta, para facilitar seu arrancamento. Primeiro poda-se as ramas a uma altura de 30cm acima do solo e depois procede-se o arrancamento. É na fase da poda que selecionam-se as manivas para o próximo plantio. As épocas mais indicadas para as colheitas é quando as plantas já derrubaram as folhas, atingindo o máximo de produção de raízes e de reservas de amido.

-

Despeje em forminhas, untadas e polvilhadas com açúcar. Asse em banho-maria, em forno bem quente por 40 minutos (Rende 55 bom-bocados).

Descasque 1/2 kg de aipim, corte em pedaços e cozinhe-os em água e sal. Depois de bem cozido, amasse bem, junte 1 colher (sopa) de manteiga e 2 ovos ligeiramente batidos. Misture bem. Forme os bolinhos, enrolando-os na palma das mãos (ligeiramente enfarinhadas, para a massa não agarrar), e passe cada bolinho em farinha de rosca. Frite em óleo quente, e escorra em papel absorvente, para perder o excesso de gordura.

Ao colher a mandioca, retire com muito cuidado a terra entre as raízes para não ferí-las.

-

Descasque a mandioca e corte-a em pedaços. Lave-a e cozinhe-a em pouca água e, quando estiver macia, retire do fogo e conserve a água do e coloque-a de novo na água. À parte, leve o açúcar na panela da mandioca, juntando a canela e o cravo.

Colocar a margarina, o açúcar e os ovos batidos, o sal e misturar bem. Em seguida, o coco ralado, a mandioca e o fermento e bater. Colocar em fôrma untada e assar por 25/30 minutos.

79


RASPADOR RÚSTICO Utilize uma madeira roliça com um furo no eixo longitudinal e pregue toda a superfície de modo que um pequeno pedaço salientes. Fixe uma barra de ferro no eixo longitudinal. Num dos lados ponha uma polia para a correia. Utilize uma escova de nylon. A armação é de ferro e possui

80

Este raspador é muito utilizado em algumas regiões do país sendo movido à força de motores, moinhos, rodas d`água, etc. A tábua entre os cavaletes serve de anteparo para as raspas e de ponto de aopio


ARRANCAR CALÇADAS Substitua a calçada de concreto para criar mais espaços para as plantas ocuparem. Remover demoli-la. Embora seja um trabalho pesado, não exige habilidade nem ferramentas potentes. As únicas coisas que a remoção de calçadas exige são algumas ferramentas de mão. Instruções: 1. Acerte as bordas da calçada com uma marreta para quebrar pedaços grandes. Evite acertar pontos mais distantes que 20 cm das bordas exteriores. Trabalhe pelas extremidades até que a calçada esteja quebrada por inteiro; 2. Utilize os pedaços quebrados para fazer a guarnição do seu canteiro.

Quebrar concreto é trabalho para uma marreta! 82

Arrancando o piso de cimento para ampliação do Canteiro Sagaz no bairro Ingleses em Florianópolis, setembro de 2016.


PLANTAR NO MEIO FIO dor ecológico se adotarmos a prática de cultivar nele. Instruções: 1. Separe um pouco de esterco, adubo, composto, folhas secas,

mudas, uma pá e regador; 2. Cave pequenos buracos com pelo menos o dobro do tamanho do dispositivo onde está a muda. Quanto mais seco e compactado o solo, maior deve ser este buraco;

Plantio de muda de ameixeira em agosto de 2015 em um canteiro da SC-403 no bairro Ingleses em Florianópolis.

3. Deposite a terra que tirou do buraco no seu entorno e torne a preenchê-lo misturando esta terra com a matéria orgânica, cuidando para bem acomodar a muda que você está plantando; 4. Cubra com muita palhada e folhas secas; 5. Procure uma fonte de água no entorno para irrigar a muda. O melhor é pedir para algum vizinho e aproveitar para apresentar a nova moradora da rua. Registro da ameixeira em setembro de 2016. 83


Registro fantasma da escola no Google Street View. A imagem foi capturada em abril de 2014, antes da demolição.

ESCOLA DE ENSINO BÁSICO DE MUQUEM: POR QUE DEMOLIR? O Grupo de Pesquisa Observatório Móvel sobre a demolição da Escola de Ensino Básico de Muquém, localizada na Rodovia João Gualberto Soares, entre os meses de março e junho de 2015. Segundo relato dos vizinhos, a escola estava desativada desde dezembro de 2011, quando foram inauguradas as instalações da nova escola. Desde então este patrimônio público aguardava reforma do bairro. 84

Suspeita-se que o ato tenha sido cometido sob pretexto de expulsar uma família proveniente da Bahia que no dia 29 de janeiro de 2015 se instalou na escola. A demolição foi realizada sem qualquer tipo de consulta pública, ignorando a demanda por infra-estrutura urbana no local. Nestes termos, Aguardamos um esclarecimento das autoridades do município.


Demolição da Escola de Ensino Básico de Muquém em maio de 2015. 86


Resselvagização da Escola de Ensino Básico de Muquém entre junho e dezembro de 2015.

87


Passaic é um jardim-movimento localizado sobre um pequeno relevo ao lado do Restaurante Universitário do Campus Itacorubi da Universidade do Estado de Santa Catarina. A que a área fosse preservada da ação das roçadeiras, favorecendo a existência de micro-climas e a germinação de diversas espécies vegetais. Em seu aparente abandono, o local parecia uma espécie de jardim secreto nos fundos da Udesc,

com uma aroeira contrastando com o lixo e o entulho depositados sobre o terreno. Começamos a trabalhar no jardim como uma forma de proteger a aroeira. Foi então coordenada dos funcionários que faziam do jardim um depósito de rejeitos da universidade. Associamos o local com a Passaic de Robert Smithson, uma espécie de paisagem entrópica que está


Festival de Guerreio, evento realizado em Passaic em abril de 2016.

sempre se deteriorando. Os artefatos estranhos que encontrávamos eram os dejetos da escolarização. Em abril de 2015 trouxemos para o Passaic um mobiliário urbano criado pelo Grupo Fora, a Mariposa. A partir de então, passamos a acompanhar a área com maior regularidade. Em junho do mesmo ano, logo após a eliminação e queimada da vegetação feita por funcionários, criamos uma área de proteção que de sinalização, estacas e uma placa com a inscrição “pesquisa da universidade”. A placa passou a atuar como um dispositivo para proteger a vegetação espontânea. O jardim Passaic parte de um

modelo de agricultura em que a regeneração da vegetação espontânea convive com a produção de alimentos em camas feitas de palha. Masanobu Fukuoka, no livro A Revolução de uma Palha, atenta para o fato de que não é necessário cultivar a terra, pois ao roçar e efetuar a limpeza do terreno se está também eliminando os nutrientes e os micro-organismos da camada de serem retiradas, as folhas secas e as sobras do jardim são assim utilizadas como biomassa para os canteiros. Em Passaic está em curso uma pequena revolução, baseada no amor à terra e às plantas espontâneas, na soberania alimentar e na observação do ritmo da natureza. 89


outubro/2015


janeiro/2016


fevereiro/2016


marรงo/2016


outubro/2016


O Canteiro Sagaz é um experimento de resselvagização. Está localizado ao lado do muro de uma creche, o Núcleo de Educação Infantil Ingleses, ocupando uma área residual que originou-se da construção de prédios e da abertura de uma rua em um terreno entre as servidões Fermino Severino Sagaz e Aníbal Pedro de Oliveira. O canteiro começou a ser trabalhado em janeiro de 2016, quando delimitamos um pequeno espaço com um tela de galinheiro e estacas de madeira, para onde passamos a deslocar pedras, terra, restos dos jardins do entorno, resíduos orgânicos domésticos, mudas e sementes

das frutas que consumimos. Essa experiência de cultivo propõe, por meio da jardinagem revolucionária, a recuperação do solo e a transformação do local que até então só era usado como depósito de lixo e entulho. Por jardinagem revolucionária entendemos a prática que utiliza os espaços ociosos para a resselvagização do entorno, proporcionando condições para a diversidade de culturas e a restauração de habitats.

Em pouco tempo, esta porção de terra se transformou em uma fonte alimentos e ervas, além de ser um dispositivo para a socialização da comunidade e para o aprendizado pela convivência com as plantas. 100


Tistu descobre que com uma alimentação à base de frutas, legumes e grãos orgânicos é possível desenvolver um sistema de compostagem em seu próprio cuzinho


Beiramar Letreiros funciona nas imediações da Ponte Hercílio Luz, e resiste entre os hotéis

permeadas por lembranças de uma Florianópolis que não existe mais.

aterrada, poluída e barulhenta. Lá conhecemos Afonso, o letreirista que vive desde criança nos fundos de onde é hoje o estabelecimento. Quando encomendamos uma faixa e pedimos para acompanhar a confecção, ele nos ensinou bastante de seu ofício.

Segundo sua esposa, Marcia, o movimento caiu bastante, as pessoas não procuram mais, mas o trabalho entregue rende sempre surpresa e satisfa-

Nas horas vagas sua distração é seguir desenhando e pintando. Vale passar lá para conhecer suas criaturas fantásticas e paisagens inventadas

indignada?”, pergunta Marcia, “além de mais caro, o serviço digital dura menos que a pintura manual”. Marcia trabalha com artesanato e faz propaganda do serviço de Afonso: “como marido, é um CCE - conserta, conserta, estraga - como pintor, eu garanto, é uma brastemp”.


propõe uma solução crítica para um problema real social urbano. Equipa x vendedorx andarilhx que está morando nas ruas com uma banca de vendas (módulo de trabalho) e um abrigo (módulo de moradia e lazer) a partir de dois volumes (carrinho e mochila) portáteis e reversíveis.


“Intervenção no ambiente urbano? Como assim? Não entendi.” Na manhã do sábado, dia 17 de setembro de 2016, durante proposta pelo Observatório-móvel no Ceart-Udesc, fomos para o centro de Florianópolis e realizamos uma pesquisa sobre intervenções urbanas abordando e entrevistando alguns transeuntes. “O que você considera das publicidades nos pontos de simples que gerou respostas variadas devido a diversidade de pessoas que decidimos entrevistar. Em um primeiro momento, era perceptível a insegurança de alguns em expor suas opiniões e mesmo o desinteresse pelo assunto.

Perguntamos o que entendiam por violência visual e deste questionamento tão amplo também surgiram diversas respostas que revelavam o que lhes chamava mais a atenção visualmente, e quão e os gostos quanto ao que lhes incomoda na cidade. Continuando a perguntar se “considera a apropriação do espaço urbano moralmente incorreta?”, muitas das respostas anteriores entravam em contradição. Muitos não perceberam quão abrangente é o assunto quando anteriormente se manifestaram a favor das peças publicitárias instaladas na cidade.

Quanto ao questionamento da Ao mesmo tempo em que absorvemos algo de cada um pixo, percebemos uma noção desses encontros, percebemos geral do que é a arte relacionada com o que é considerado das pessoas com alguém belo e agradável visualmente. que aleatoriamente aparece Se a intervenção é bonita, é e as questiona sobre suas arte, e socialmente aceita. posições. Porém, o risco incompreendido é rejeitado como uma ação invasiva, autoritária e sem sentido.

112


“Acho super errado”

“Não acho legal” “Tem gente que reclama” “Bonito é aquilo que todo mundo acha bonito” “Acho bonito”

tudo sujo, tudo riscado”

“Não sei, não vou falar nada da cidade, sou andarilho, não faço parte daqui” “Mas tem que ter autorização do dono do muro, aí beleza”

“Eu não sei explicar”

“É arte né?” “Como assim publicidade?” “Nunca parei pra pensar. Não sei”

“Tem gente que não gosta” “É tanta coisa que acaba não prestando atenção em nenhuma” “Se é pra um é pra todos” “É uma coisa que todo mundo vê e entende. Não incomoda, tem um contexto”

“E se não tiver fazendo mal pra ninguém, tudo bem” 113


Entrada do campus da Universidade do Estado de Santa Catarina em Florianรณpolis, setembro de 2016.


MENTIRA é uma tática de contrapropaganda, ou seja, uma forma de propaganda que questiona e/ou desmente o conteúdo de outra propaganda.

Ao encontrar uma propaganda enganosa, escreva MENTIRA sobre banners, placas, outdoors e outras peças publicitárias usando um marcador ou tinta spray. Vá a uma loja de carimbos e use o modelo acima para confeccionar seu próprio exemplar do carimbo MENTIRA. Carimbe fôlderes, jor-


conservar ervas e sementes, 18 TÁTICAS PARA VIVER COM AUTONOMIA

18 cura pelas ervas, 19 desengordurar, 22

alimentação adequada, 5 descanso do cérebro, 22 amaciante, 5 dias de vento, 22 antibióticos naturais, 5 estilingue, 22 áreas de resselvagização, 7

fogão portátil-Gabriel Caetano, 24

atos de vagabundagem, 7 banhos, 7

gargarejo, 25 hidratar com abacate, 25

, barreiras para formigas, 10

jardimcurá - Anne Solimar Sol <annesolimar@gmail.com> , 26

beber água, 11 leite de amendoim, 28 broa da Maria - Maria Kessler, 12 liberar a tensão, 28 buscar abrigo, 13 limpeza geral, 29 migrante - Fabiana Amaral <arch. fabiana@gmail.com>, 29

casas para pássaros, 14 -

nudismo, 29 chás, 16 óleos vegetais, 30 coletar e armazenar água da chuva, 17 122

plantas que se pode replantar, 30


plantar com a lua, 32

Segunda-feira - Le Haines, 48 -

poejo e picão, 35 pombeiro, 36 práticas preventivas - Vinicius Nepomuceno <vi.nepomuceno@ gmail.com> , 37

Habitar o desterro ou questões imobiliárias - Annaline Curado, 52

a leitura dramática - Krishna Daudt <daudtkrishna@gmail.com> , 54 precisando relaxar? - Tati Rosa <gopikantaddasi@gmail.com>, 39 -

Planilha de gastos, 57 -

protetor solar, 41

Sua mão principal está impossibilitada?, 60

respirar, 41

Gomes <deza.karin@gmail.com>, 62

sabão, 41 sachê para escalda-pés, 43

Corto cabelo e pinto, 65 Aprenda a viver 100% da internet I.C.G., 66

sair do sistema, 43

tintura, 46 xampú, 46

67

O PERRENGUE E AS ESQUIVAS URBANAS 123


Cada é um responsável pela sua própria desescolarização, 69

Luta - Letícia Bertagna, 101

MÍDIAS TÁTICAS Breve aqui praça pública, 104 Leitura do Observatório-móvel no encontro do dia 05/05/2016, 72 Xapecó, da aldeia ao centro, 74

-

, 106 Cidade para pessoas proposto por Theodora Martins <theodorahmartins@gmail.com>. Cartazes produzidos e veiculados ministrada pelo Observatório-móvel em Florianópolis, setembro de 2016, 107

Entrevista com Maria, Santa Maria-RS, julho de 2016, 77 RESSELVAGIZAÇÃO Arrancar calçadas, 82 , Intervenção no ambiente urbano? Emiliana Fernandez e Luísa Faccio <emipagalday@gmail.com> <lulifaccio@gmail.com>,112

Escola de Ensino Básico de Muquém: por que demolir?, 84

Escola de Ensino Básico de Muquém: demolição e resselvagização, 86 Natureza: Denúncia, 90 124

Nossa obediência nos envergonha, 116 Hygiene - edicoes agua para cavalos <www.aguaparacavalos.tumblr. com>, 119


O Manual de Guerreio é o 5 º volume do periódico Marmitex editado pelo Observatório-móvel* em Florianópolis no ano de 2016 *grupo de pesquisa Ceart - Udesc - CNPq Bruna Maresch Elis Rigoni João Reginatto Juliano Ventura Lara Albrecht Nara Milioli Rodrigo Brum Tatiana Rosa observatoriomovel.com Concepção, edição e Bruna Maresch Juliano Ventura Nara Milioli + colaboradores Revisão: Rodrigo Brum Tiragem 1000 exemplares Papeis Capa em kraft Miolo em Superbond amarelo e Pólen Imune

São José/SC


Profile for observatório-móvel

Manual de Guerreio  

Este manual reúne conhecimentos relacionados à prática do guerreio. Inspirado nas enciclopédias populares ilustradas e nos pequenos livros d...

Manual de Guerreio  

Este manual reúne conhecimentos relacionados à prática do guerreio. Inspirado nas enciclopédias populares ilustradas e nos pequenos livros d...

Advertisement