Issuu on Google+

Mensal ● nº 1 ● Fevereiro 2011 ● 2,00 €

B

a

M

C Guia de nutrição para grávidas e crianças

VAI COMEÇAR A COMER

As primeiras papas do bebé LEGUMINOSAS na gravidez sim ou não?

Sou gordo!

Ninguém gosta de mim... O papel do psicólogo na obesidade infantil na obesidade

O m ô! P u b EM he ro

PA

T an ico A SS G st

tá n fa

s

C

a gr re 4 s a 4 te g. ul pá s on na


B

Guia de nutrição para

a

MMensal nº 1 Fevereiro 2011 2,00 €

C

grávidas e crianças

Editorial

VAI COMEÇAR A COMER

As primeiras papas do bebé







su na lte pá as g. re 44 gra s

O papel do psicólogo infantil idade idade na obes na obes

C on

Ninguém gosta de mim...

PA SS AT E

Sou gordo!

fan Ga MPO tás nhe tic um or ob ô!

LEGUMINOSAS na gravidez sim ou não?



Propriedade: Obras em Curso, Lda. Rua Carlos Mardel, 135 – 1.º Dto. 1900-121 Lisboa Telefone: 21 4000 464 Nº contribuinte 507149238 geral@obrasemcurso.com www.obrasemcurso.com Editora e directora: Maria Antónia Peças antonia.pecas@obrasemcurso.com Coordenação técnico-científica: Dra. Joana Malta da Costa (nutricionista) jmaltadacosta@gmail.com Coordenação editorial: Marta Jacinto marta.jacinto@obrasemcurso.com Colaboradores: Alexandra Gil, Ana Rito, Ariane Brand, Catarina Sobral, Claúdia Madeira Pereira, Joana Sousa, Luís Barros, Rita Nascimento. Fotos: Luca Businari e Shutterstock Conteúdos, food styling e fotografia Obras em Curso, Lda. Redacção e publicidade Rua Carlos Mardel, 135 – 1º Esq. 1900-121 Lisboa Tel.: 21 4000 464 geral@obrasemcurso.com

Escrever o primeiro número de uma revista é muito parecido com a aproximação do parto de um primeiro filho. Com quem será parecido? Será que vai nascer perfeito? Queremos fazer tudo da forma mais correcta, mas parece que o tempo nunca chega para finalizar os últimos preparativos. Ora, acontece que além de ter tido dois filhos, esta também já não é a primeira vez que faço um primeiro número de uma revista... mas lá que é sempre uma enorme expectativa, isso não posso negá-lo. Escolher os temas mais significativos, as receitas mais apelativas e adequadas a cada etapa, imaginar o que os nossos leitores irão gostar de saber... seleccionar as cores mais doces, as melhores fotos, garantir que as receitas foram todas testadas, aprovadas pela nutricionista que coordena o projecto e que são, realmente, aquilo de que os bebés mais precisam... E depois ainda vem a parte da divulgação. Como vamos dizer ao mundo que sabemos fazer, que estamos habituados a fazer e que somos credíveis? Como passar a mensagem de que já fizémos outros projectos desta natureza e que este nosso novo “bebé” é a continuação de uma vida a acreditar na prevenção de uma melhor saúde através de uma melhor alimentação e postura de vida? Mas é esta a verdade. Somos constituídos por uma equipa coesa, profissional e criativa, habituada a estas lides da alimentação infantil e estamos cá para continuar a dar apoio a quem agora começa a ter mais uma “boca para alimentar”!!! Vale a aposta?

Impressão Pré & Press Lugar da Charneca de Baixo Armazém L – Ral 2710-449 Sintra Distribuição Logista Portugal – Distribuição de Publicações, S. A. Expansão da Área Industrial do Passil - Lote 1 A 2894-002 Alcochete N.º Registo na ERC: 126009 Depósito Legal: 321993/11 Tiragem: 20 000 exemplares

Proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta publicação.

Maria Antónia Peças papasebebes@gmail.com

Obs: Escreva-nos a colocar as suas dúvidas, receios, experiências e anseios. Vamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para lhe responder de forma rápida e científica.

Papas & Bebés ● 1


18

13

14

AGENDA DOS MAIS PEQUENOS 03

ECONOMIA DOMÉSTICA Congelar para mais tarde aproveitar 29

Sumário CLAVE DE SOL Concertos para bebés

04

BÊ-À-BÁ DOS ALIMENTOS O leite como primeiro alimento do bebé 06 RECEITAS PARA CRIANÇAS Da iniciação aos 9 meses

08

Dos 12 aos 24 meses 20 24

CONDICIONALISMOS ALIMENTARES Doença celíaca 28 2 ● Papas & Bebés

29

Miau!!!!!

CONSULTÓRIO MÉDICO Sou gordo. Ninguém gosta de mim... 32 EVOLUÇÕES A história das fraldas 34

Dos 9 aos 12 meses 16 + crescidos

SEMPRE EM FESTA Bolo gatos das bolas 30

RECEITAS PARA GRÁVIDAS 9 meses à mesa

30 36

PASSATEMPO Cozinha para crianças Mycook 44 NOVIDADES

46

36


E porque não uma ida em família a um espectáculo dedicado aos mais pequenos? Nos próximos dias 26 de Fevereiro, no Pavilhão Atlântico, e 5 de Março, no Coliseu do Porto, as famosas figuras coleccionáveis Gormiti, os incríveis guerreiros da série televisiva, estarão em palco para fazer as delícias dos mais pequenos que tanto ajudaram ao grande êxito da série. Um musical inédito em Portugal, cheio de efeitos especiais, muito divertido e entusiasmante. O espectáculo conta as origens dos Gormiti, habitantes de uma ilha fantástica, onde as forças do Bem e do Mal se identificam com os elementos da natureza. As forças do Bem, o Ar, a Água, a Terra e o Bosque, lutam contra o Mal, o

LITERATURA Um livro-brinquedo para levar para todo o lado

Da colecção Livros-Carrossel, a Booksmile publica agora A Casinha da Bicharada, uma casinha bem colorida e animada, onde vivem os animais mais divertidos do mundo! Para as crianças com mais de cinco anos, trata-se de um livro-brinquedo em formato de carrossel, fácil de transportar para qualquer lugar, em qualquer ocasião, e com o qual as crianças poderão brincar com os cães e os gatos, os coelhos e peixinhos, ou as aranhas e os patinhos, e aprender tudo sobre a forma como vivem. Em cada um dos quartos da Casinha da Bicharada vive um animal diferente com o qual podem brincar.

Fogo lançado pelo vulcão da ilha. Os elementos naturais são personificados pelos guerreiros Gormiti, com as mesmas características de cada elemento a que pertencem, que lutam incansavelmente pelo domínio da ilha. A história conta a eterna e épica luta entre o Bem e o Mal, tendo por cenário a ilha de Gorm. Criado pelo italiano Giochi Preziosi, Gormiti é uma das séries televisivas preferidas dos mais novos e foram os bonecos mais coleccionados nos últimos três anos. O espectáculo ao vivo foi um verdadeiro sucesso de bilheteira em Espanha e Itália, sendo Portugal o terceiro país que recebe este musical. Uma produção da Lemon, com preços a partir de 18 € e bilhetes familiares com preços especiais. Crianças até aos 3 anos, exclusive, não pagam bilhete.

Datas e Locais: Lisboa – Pavilhão Atlântico – 27 de Fevereiro Sessões às 11h e às 15h Porto – Coliseu do Porto – 5 de Março Sessões às 11h e às 15h Locais de Venda: www.lemon.pt Bilheteiras do Pavilhão

CINEMA

Secretariat nos cinemas a 3 de Fevereiro

Com estreia programada para 3 de Fevereiro, a Disney apresenta uma bonita história real, repleta de esperança, amor e coragem. Dane Lane e John Malkovitch encabeçam um elenco de actores conhecidos neste inspirado filme dos produtores de Miracle, Invincible e The Rookie. Por detrás de cada lenda está um sonho impossível. Acompanhe a espectacular viagem de um cavalo incrível, chamado Secretariat e a tocante história do seu dono improvável, uma dona de casa que arriscou tudo para fazer dele um campeão. Com características nunca vistas, Secretariat promete horas de entretenimento para toda a família!

Atlântico, www.pavilhaoatlantico.pt e 707 780 000 www.blueticket.pt Bilheteiras do Coliseu do Porto www.ticketline.pt FNAC Mediamarket Worten

Agência ABEP El Corte Inglés Agência Alvalade ACP (Sede, Amoreiras e CC Colombo) Media Markt Turismo de Lisboa (Aeroporto e Praça do Comércio)

TEATRO O Corcunda e a Cigana

O Teatro Griot apresenta o seu primeiro espectáculo dirigido ao público infanto-juvenil, O Corcunda e a Cigana. A história do bebé disforme abandonado pela mãe na escadaria da magnífica Catedral de Notre-Dame, em Paris, ganha uma nova vida às mãos da encenadora Zia Soares, que através da contemporaneidade da peça, aborda as injustiças sociais traçadas pela profundidade das personagens e chama à atenção para o julgamento precoce com base na aparência. O importante é o amor mais verdadeiro de todos. Aquele que só se vê com o coração. Veja o spot publicitário em http://vimeo. com/18399151

Em cena entre 15 Janeiro e 13 Fevereiro, na Tenda do Chapitô, em Lisboa, aos Sábados e Domingos pelas 16h.

Papas & Bebés ● 3

agendo dos mais pequenos

Os Invencíveis Senhores da Natureza Gormiti ao vivo em Portugal


clave de sol

Concertos para Bebés

Nestlé dá música aos mais pequenos

Alexandra Gil

F

inal de Novembro. O Natal de 2010 está a chegar e a manhã gelada não apela a sair de casa. Mas no átrio da sede da Nestlé, o ambiente não pode ser mais caloroso. Caras bem conhecidas do grande público — Cristina Homem de Mello, Mónica Sofia, Ana Catarina Afonso e Sofia Jardim eram apenas algumas —, acompanhadas pelos respectivos pequenotes, esperam pelo Concerto para Bebés. O espectáculo começa não tarda nada, mas ainda há tempo para as boas-vindas do Ursinho Azul, mascote da marca que faz as delícias tanto de crianças como dos adultos, desdobrando-se em abraços e poses para as fotografias.

De Mozart à Laurindinha Dentro do auditório está já quase tudo a postos. Paulo Lameiro e companhia afinam vozes e instrumentos para mais um encontro com a pequenada. Já lá vão mais de doze anos desde a estreia, mas este concerto tem um sabor especial não só pela quadra, mas porque a Nestlé é a mecenas exclusiva do projecto. Presente nesta manhã de Inverno está também a Ajuda de Berço. A associação passa por tempos difíceis e todo o

4 ● Papas & Bebés

A sede da Nestlé recebeu, no passado Natal, figuras públicas e seus pequenotes para um concerto muito especial.

auxílio vem a calhar. Atentos, os convidados vão formando uma pilha de brinquedos e outros donativos junto à banca da instituição. A música vem do fundo do corredor. Bailarinas chamam os mais pequenos. Uns mais afoitos respondem ao convite. Há sorrisos, caras de espanto e até uma birra ou outra. O cenário repete-se durante o espectáculo. Monteverdi, Mozart e Rossini juntam-se a clássicos da música popular portuguesa como o famoso “Laurindinha”. No final, artistas e assistência de palmo e meio confundem-se num comboio com muitas notas e passos de dança.

Música também é Matemática Uma das presentes é Margarida, filha de Manuel Moura dos Santos. Com cinco anos e meio, talvez não esteja já na audiência preferencial destes espectáculos criados a pensar em crianças mais novas, mas música é com ela. Ou não fosse o pai produtor e o temido líder do júri do concurso “Ídolos”. “Fazemos os possíveis para as levarmos aos espectáculos infantis, do Noddy, do Bob, o Construtor, do Panda. Ela adora tudo o que tem a ver com música”, disse o pai babado. Se


Concertos para Bebés: 12 anos de sucesso isso chega para um dia concorrer ao “Ídolos”, ainda “é cedo para saber, mas não me parece”, gracejou Moura dos Santos. Já para Kyle, o filho de Adelaide Sousa e Tracy Richardson, este foi o primeiro concerto. Segundo a apresentadora, o bebé de 16 meses gosta imenso de música. “Não fiz nada para que assim fosse, oiço pouca música, não ouvia durante a gravidez, nem cantava para a barriga. Mas ele tem um sentido musical muito apurado”. Diz a mãe de 41 anos que o pequenote costuma até ir para o seu quarto e sozinho carregar nos botões dos brinquedos sonoros, misturando várias

músicas. Dos Concertos para Bebés já tinha ouvido falar, mas mostrou-se surpreendida por serem tão divertidos, tanto para as crianças como para os adultos. “O Kyle esteve sempre muito atento, com atenção e muito sossegado. Mas não quis participar no comboio quando o vieram buscar”, contou a apresentadora. Para Adelaide Sousa, “é importante incutir a noção da música desde cedo. A música é mais que entretenimento. Quando a levamos mais a sério, quando a lemos, aprendemos algo mais porque a música é também matemática. É importante para o desenvolvimento cerebral”.

Criados em 1998, os Concertos para Bebés destinam-se, como o nome indica, a crianças até aos 3 anos de idade. A ideia foi de Paulo Lameiro, musicólogo e professor de música leiriense que levara já a cabo dois projectos do género. Passados 12 anos, estes concertos são um sucesso sem precedentes, enchendo salas tanto em Portugal como além-fronteiras. Em palco, um quarteto de artistas residentes e outros convidados levam a música até aos mais pequenos que, acompanhados pelos adultos, desfrutam de 45 minutos de pura diversão. No alinhamento estão Monteverdi e Mozart, mas também o jazz, o pop-rock e até temas tradicionais portugueses. Claro que não falta uma componente cénica e muito improviso tanto instrumental como vocal. O cerimonial fica do lado de lá da porta. Nos Concertos para Bebés o que importa é a partilha e a cumplicidade. Depois, terminado o espectáculo, cabe aos pais continuarem o trabalho lá em casa.

Papas & Bebés ● 5


bê-à-bá dos alimentos

O leite como primeiro alimento do bebé

Amamentação ou biberão? Joana Malta da Costa Nutricionista

Os especialistas são unânimes: o leite materno é o melhor alimento que o bebé pode receber no início da sua vida, pois contém todos os nutrientes de que este necessita para se desenvolver e crescer nos primeiros 4 a 6 meses. A amamentação como primeira opção

Logo após o nascimento, o bebé está pronto para mamar e, desta forma, receber o melhor e mais completo alimento – o leite materno. E os benefícios do aleitamento materno são inúmeros, não só para o bebé, mas também para a mãe.

Para o bebé

Possui anticorpos específicos, que não se encontram nos leites adaptados, que contribuem para a formação e fortalecimento do sistema imunitário; ● diminui o risco de certas infecções e doenças, nomeadamente as doenças alérgicas, características desta ●

6 ● Papas & Bebés

faixa etária, como é o caso do eczema e da asma; ● adapta-se e responde às necessidades do bebé; ● promove um vínculo afectivo entre a mãe e o bebé; ● previne a obesidade infantil; ● reduz a incidência de diabetes; ● aumenta o coeficiente de inteligência.

Para a mãe

Ajuda a recuperar a silhueta; ● é económico, está sempre disponível e é prático; ● reduz as hemorragias; ● previne o cancro da mama e dos ovários. ●

Quando o biberão é a solução

Apesar de estarem cientificamente provadas e cada vez mais divulgadas todas as vantagens do aleitamento materno, existem muitas mães que se questionam sobre a melhor forma de alimentar o seu filho aquando do seu nascimento. Muitas mães consideram a amamentação uma tarefa psicologicamente difícil, outras receiam ter pouca quantidade de leite, assim como põem em causa a sua qualidade, outras receiam que possam vir a perder a firmeza dos seus seios e ainda existem as que por motivos físicos ou patológicos são impedidas de realizar esta tarefa.

Perante esta situação, recorrem então ao biberão e administram leites adaptados.

Leite de substituição

O leite de vaca deve ser evitado até o bebé completar um ano de vida e idealmente até aos 3 anos. Desta forma, aquando do nascimento, e quando o aleitamento materno não é uma escolha, existem várias opções e diferentes tipos de leite adaptado, que passam por rigorosos controlos sanitários que asseguram que estes leites cobrem todas as necessidades nutricionais do bebé, sendo que a sua escolha deve ser cuidada e de acordo com as indicações do pediatra da criança. E existem vários tipos de leites artificiais, de acordo com a idade do seu filho:


Leites para prematuros: indicado para bebés nascidos antes do tempo ou para aqueles que nasceram com um peso inferior a 2500 g. São leites de mais fácil digestão e adaptados para o pequeno estômago destes bebés. Normalmente, são utilizados até a criança alcançar um peso de 3500 g. Leite adaptado ou leite de substituição: indicado desde o nascimento até aos 6 meses de idade. Leite de transição: recomendado desde os 6 meses até aos 12 ou 24 meses e fazendo sempre parte de um regime de alimentação diversificada. Leite de crescimento: é o leite que marca a passagem entre o leite de transição e o leite de vaca. Nem todos os pediatras são a favor da sua utilização, no entanto permite uma passagem menos drástica entre o leite de transição e o leite de vaca e recomenda-se a sua utilização após um ano e até aos 2 ou 3 anos. Dentro dos tipos de leites referidos, há que considerar os leites especiais que, apesar de terem praticamente a mesma constituição nutricional que os leites normais, são indicados para bebés que tenham algum tipo de transtorno na digestão ou metabolização de determinadas substâncias. Leites hipoalergénicos: indicado para bebés com risco de alergia. Leites sem lactose e o leite hidrolizado de proteínas: recomendado para bebés que apresentam um défice da enzima lactase ou alergia às proteínas do leite de vaca. Muitas vezes recomendado quando existem episódios ocasionais de diarreia, permitindo a recuperação da flora intestinal normal. Leites de soja: adequados quan-

do o bebé apresenta alergia às proteínas do leite de vaca, intolerância à lactose ou quando os pais são vegetarianos e querem que os seus filhos sigam o mesmo regime Leites anti-regurgitação: para bebés que tendem a bolsar demasiado, ao qual é adicionado um espessante, normalmente amido pré-cozido ou fa-

rinha de sementes de alfarroba, tornando este leite mais espesso e ajudando desta forma a reduzir os episódios de refluxo gastroesofágico. Leites anti-cólicas e leites anti-obstipação: ajudam na resolução de problemas intestinais, como gases, cólicas e prisão de ventre.

Papas & Bebés ● 7


da iniciação aos 9 meses

ALIMENTOS A INTRODUZIR

CONTEÚDO NUTRICIONAL

Primeiras semanas Batata

Rica em hidratos de carbono, vitaminas B e C.

Batata-doce

Rica em hidratos de carbono, vitamina D, E e B3.

Cenoura e pastinaga

Ricas em betacaroteno e vitamina A.

Abóbora

Rica em betacaroteno,vitamina C, ferro, cálcio e magnésio.

Alface

Rica em vitamina A, B1, B2 e C, cálcio, ferro, fósforo, magnésio, sódio e potássio.

Maçã

Rica em pectina, fibras e vitamina B e C.

Pêra

Rica em ácido fólico, vitamina C e ferro.

Banana

Rica em hdratos de carbono, vitamina B e potássio.

Curgete

Rica em vitaminas B1, B2, B3 e B5, caroteno, enxofre, fósforo, magnésio e ferro.

Feijão-verde

Rica em caroteno (provitamina A), vitamina C e ácido fólico.

Couve-flor

Rica em ácido fólico, vitamina C e fósforo.

Brócolos

Rica em cálcio, magnésio, vitamina K, B e C.

Pêra-abacate

Rica em vitamina E, cálcio, ácido fólico e vitaminas do complexo B.

Depois dos 6 meses Cebola

Rica em vitamina C e do complexo B e alicina.

Alho-francês

Rico em vitamina A, E e alicina.

Nabo

Rico em ácido fólico e potássio.

Agrião

Rico em vitamina C e E, betacaroteno e folatos.

Papaia

Rica em betacaroteno e papaína.

Arroz

Rico em vitamina B e zinco.

Frango

Rico em vitamina A, B3 e B6.

Coelho

Pobre em gorduras, rico em proteínas e em selénio.

Borrego/cabrito

Rico em proteína, ferro e zinco.

Vitela

Rica em proteína, ferro e zinco.

Ingredientes a introduzir de forma gradual (um alimento novo de três em três dias) Os ingredientes aqui aconselhados devem ser, sempre, previamente autorizados pelo pediatra ou médico de família que é quem melhor conhece o seu bebé.

8 ● Papas & Bebés

O

leite materno é, por excelência, o alimento dos lactentes e deve ser feito em exclusivo durante os primeiros 6 meses de vida do bebé já que contém todos os nutrientes essenciais na proporção e quantidade necessárias ao crescimento e desenvolvimento da criança. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda o aleitamento (materno, de preferência) exclusivo até aos 6 meses de idade, mas regista que a partir desta fase deixa de ser suficiente, tornando-se fundamental a introdução de novos alimentos na dieta do bebé. São muitos os organismos internacionais promotores de saúde que defendem que a alimentação diversificada não deve iniciar-se antes dos 4 a 6 meses de idade, nem depois dos 6 a 8 meses. Contudo, estes limites não devem ser fixos, mas sim adaptados a cada caso específico, levando em conta a maturação e desenvolvimento do aparelho digestivo, da função renal e do desenvolvimento psicomotor e neurocomportamental da criança. A introdução da alimentação diversificada consiste, na verdade, na transição de uma alimentação exclusivamente láctea para outra que inclua, também, alimentos de maior consistência e constitui um período de transição entre o aleitamento exclusivo e uma alimentação semelhante ao resto da família. De levar em conta que deve complementar o leite (materno ou de fórmula), mas não substituí-lo integralmente.


Creme de batata-doce com alface e abóbora Idade recomendada: a partir dos 4 meses

Ingredientes (4 porções) 100 g de batata-doce 150 g de abóbora 3 folhas de alface

1. Descasque a batata-doce e a

abóbora, lave e escorra as folhas da alface, corte tudo em pequenos pedaços e leve a cozer juntamente com um pouco de água durante cerca de 25 minutos.

2. Certifique-se de que o líquido que restou da cozedura é o indicado para obter uma papa de textura rala e triture até obter um creme aveludado.

s caloria : ão ç r o por p l a c k 34

Em alternativa à abóbora, pode utilizar cenoura ou pastinaga nas mesmas quantidades. Leve, no entanto, em conta que por vezes podem precisar de um pouco mais de tempo de cozedura. Papas & Bebés ● 9


da iniciação aos 9 meses

Primeira papa de cereais com banana assada Idade recomendada: a partir dos 4 meses

Ingredientes (1 porção) ½ banana assada 150 ml de leite do bebé 2-3 colheres de primeira papa de cereais

1. Asse a banana inteira e com casca no forno do fogão, pré-aquecido a 170º C, durante cerca de 15 minutos. 2. Prepare a papa com o leite quente e junte-lhe a banana esmagada. Se for necessário, passe a varinha mágica na mistura para que fique um creme mais aveludado. Ofereça a papa morna ao bebé.

A introdução da banana pode fazer-se desde o início da diversificação alimentar, mas não tem de ser sempre uma simples banana esmagada. Asse a banana no forno e, assim, poderá obter novos aromas para que o seu bebé se sinta mais tentado a apreciar a comida sólida. s caloria : ão ç r o por p al 207 kc

10 ● Papas & Bebés


Coelho com arroz e nabiças Idade recomendada: a partir dos 6 meses

Ingredientes (4 porções) 120 g de carne de coelho limpa (sem osso) 1 colher (sopa) de azeite ½ alho-francês (a parte branca) 50 g de folhas limpas de nabiças 1 chávena (café) de arroz 2 folhinhas de hortelã

1. Corte a carne em pequenos pedaços e aloure-a no azeite aquecido. 2. Adicione o alho-francês, as folhas das nabiças picadas e um pouco de água; deixe estufar. 3. Rectifique a quantidade de água se necessário, adicione o arroz e aromatize com as folhinhas de hortelã. 4. Depois de tudo bem cozido, triture ou sirva o prato do bebé esmagando cuidadosamente os alimentos com um garfo.

s caloria : ão ç r por po al c 113 k

O coelho é uma carne saborosa que pode ser acrescentada à alimentação das crianças desde cedo. Mas dê particular atenção aos seus ossos, que são finos e têm tendência a estilhaçar, limpando a carne cuidadosamente antes de a cozinhar. Papas & Bebés ● 11


da iniciação aos 9 meses

Sopa de beringela com nabo e cogumelos Idade recomendada: a partir dos 6 meses

Ingredientes (4 porções) 100 g de nabo 100 g de batata 50 g de cebola 150 g de beringela 50 g de cogumelos frescos Azeite q. b.

1. Descasque o nabo, a batata e a cebola e corte tudo em pedacinhos. Lave a beringela (com casca) e os cogumelos e corte tudo em pequenos pedaços. Leve tudo a cozer com um pouco de água, durante cerca de 30 minutos. 2. Certifique-se de que o líquido que restou da cozedura é o indicado e triture até obter um preparado com a textura adequada. Sirva o prato do bebé e adicione uma colher de chá de azeite. Envolva e ofereça morno.

s caloria : ão ç r por po l a c 69 k

Sempre que seja possível, cozinhe a beringela com a casca, pois é nela que estão grande parte das vitaminas e outros nutrientes importantes para a saúde. A única preocupação que deve ter na hora da escolha deste vegetal é verificar que se encontra brilhante e lustrosa, evitando assim as que possam ter sido colhidas há muito tempo e que podem revelar-se mais fibrosas. 12 ● Papas & Bebés


Creme de vitela com legumes Idade recomendada: a partir dos 6 meses

Ingredientes (4 porções) 120 g de carne de vitela limpa de gordura e ossos 100 g de cenoura 100 g de batata 150 g de chuchu 50 g de cebola Azeite q. b.

1. Corte a carne de vitela em

pequenos pedaços. Descasque a cenoura, batata, o chuchu e a cebola e corte-os em pedaços.

2. Coloque a carne no copo do

robô e junte-lhe a cenoura, a batata, o chuchu e a cebola. Adicione água até cobrir e programe a 100º C, durante 30 minutos, na velocidade 2.

3. Deixe arrefecer por alguns

minutos e, depois, ligue o turbo, durante 45 segundos ou até obter um creme homogéneo. Na hora de servir, adicione uma colher de chá de azeite a cada dose e envolva.

s caloria : rção por po al 107 kc


da iniciação aos 9 meses

Cheesecake de papaia Idade recomendada: a partir dos 8-9 meses

Ingredientes (4 porções) 1 papaia madura (200 g aproximadamente) 2 iogurtes naturais 4 folhas de gelatina vegetal 8 bolachas Maria

1. Descasque a papaia, retire-lhe as sementes e triture-a juntamente com os iogurtes. 2. Esmague as bolachas até obter um granulado regular, envolva-lhes uma colherada de iogurte e espalhe-as pelo fundo de 4 forminhas individuais de cheesecake.

3. Demolhe as folhas de gelatina em água fria e depois dissolva-as numa pequena quantidade de água quente. Adicione a gelatina ao preparado de fruta e envolva. s caloria : ão ç r por po al c k 111

4. Disponha o preparado anterior sobre a bolacha e leve ao frio. Quando estiver pronto, desenforme e decore de forma alegre e apetitosa.

Estes pequenos cheesecakes podem ser utilizados como uma refeição ou como sobremesa... Mas não se esqueça de que as crianças devem ter por hábito finalizar a refeição principal com uma peça de fruta e não com uma sobremesa, ainda que láctea. Enfim, para dias especiais ou para o lanche da pequenada... 14 ● Papas & Bebés


Arroz-doce com frutas variadas Idade recomendada: a partir dos 6 meses

Ingredientes (4 porções) 1 chávena (café) de arroz 1 chávena (café) de água 250 ml de leite do bebé 1 pau de canela 1 boião NUTRIBÉN® Frutas Variadas

1. Leve ao lume um tacho pequeno com a água até levantar fervura. Adicione então o arroz e deixe-o abrir ligeiramente. Acrescente o leite do bebé e o pau de canela e deixe cozer em lume brando. 2. Quando o arroz estiver co-

zido, retire o pau de canela e junte o conteúdo do boião NUTRIBÉN® Frutas Variadas.

3. Deixe apurar um pouco mais

s caloria : ç r ão por po al 105 kc

Os boiões NUTRIBÉN® são alimentos 100% naturais! Todos os ingredientes são seleccionados desde a sua origem e seguem as recomendações da Sociedade Europeia de Gastroenterologia, Hepatologia e Nutrição Pediátrica.

o arroz-doce até obter um creme aveludado e distribua por tacinhas.


dos 9 aos 12 meses

ALIMENTOS A INTRODUZIR

CONTEÚDO NUTRICIONAL

Peixe (de preferência branco e magro)

Rico em vitaminas A, D, e B, fósforo, iodo, potássio e cálcio.

Gema de ovo

Rica em proteínas de excelente qualidade indênticas às do leite e vitaminas A, D e do complexo B.

Uva

Contém potássio, cálcio, sódio, magnésio, ferro, silício e vitaminas A, B e C.

Manga

Rica em vitaminas B e C e provitamina A, caroteno, cálcio, potássio, cobre e açúcares naturais.

Ameixa fresca e seca

Rica em cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, fibra e acúcares naturais.

Damasco

Rico em vitaminas A, B e C, ferro, magnésio, manganês, fósforo, potássio e açúcares naturais.

Pêssego

Contém vitaminas A, B1, B2 e C e potássio.

Cereja

Rica em vitaminas A, B e C, cálcio, magnésio, fósforo, potássio, ácido elágico e açúcares naturais.

Laranja, tangerina e clementina

Rica em vitamina C, ácidos cítrico, tartárico, e málico, sais minerais, bioflavonóides, açucares naturais e pectina.

Melão/Meloa

Ricos em vitamina A, B e C e água.

Espinafre e acelga

Contêm bons níveis de ferro, fibra, sódio, potássio, cálcio, fósforo, magnésio,enxofre, zinco, cobre e vitaminas A, B, C, D e P.

Alho

Rico em enxofre, iodo, potássio, selénio e alicina.

Iogurte natural

Contém proteínas de alta qualidade, glícidos, lípidos, vitaminas e sais minerais.

Massa

Rica em fibras, vitaminas do complexo B, ferro, zinco e selénio.

Leguminosas (grão, feijão, lentilhas, ervilhas e favas)

Ricas em cálcio, ferro, proteínas, ácido fólico, hidratos de carbono e fibras.

Os ingredientes aqui aconselhados devem ser, sempre, previamente autorizados pelo pediatra ou médico de família, que é quem melhor conhece o seu bebé.

P

or volta desta idade, é muito provável que o bebé comece a aperfeiçoar as técnicas de agarrar pequenos objectos com as mãos. Descobre assim que consegue agarrar em pedacinhos de comida e que adora comer sozinho... tentará mesmo agarrar na colher, mas com pouco sucesso. Mas rapidamente isso irá mudar, e por volta dos 10 meses é provável que consiga já acertar com a colher na boca. Não lhe resista e potencie esses momentos: deixe a criança ajudá-lo(a) a segurar a colher e ofereça-lhe um prato com ventosas com alguns alimentos cortados em pequenos pedaços (preste atenção às texturas demasiado rijas, o bebé ainda não tem dentes em quantidade suficiente para os mastigar). Mas embora os molares só apareçam mais tarde (por volta do ano e meio ou mesmo por volta dos dois anos), vai surpreender-se com a habilidade do bebé em mastigar comida com a gengiva! Mantenha-se, porém, atento(a) ao momento em que os alimentos que gosta de chupar e “roer” acabam por se dissolver, para que a criança não se engasgue. Dê também particular atenção aos alimentos pequenos e redondos, como as uvas e as cerejas, que devem ser oferecidas em pedaços e nunca inteiras.

A partir dos 10 meses de idade pode gradualmente começar a introduzir as leguminosas (feijão, grão-de-bico, lentilhas, ervilhas e favas) na alimentação do bebé. 16 ● Papas & Bebés


Sopa de grão com frango e legumes Idade recomendada: a partir dos 10 meses

Ingredientes (4 porções) 50 g de cebola 250 g de batata 50 g de curgete 100 g de nabo 120 g de peito de frango limpo 150 g de alho-francês 50 g de grão-de-bico cozido 1 colher (sopa) de azeite 1 ramo de coentros

1. Descasque e lave a cebola, a batata, a curgete e o nabo e corte tudo em pedaços. Arranje o peito de frango e corte-o também em pedaços.

s caloria : ão ç r por po al c k 161

2. Deite todos os ingredientes anteriores no copo do robô, junte água até cobrir, adicione o alho-francês, o grão e os coentros e programe a 100º C, durante 25 minutos, na velocidade 2. Deixe arrefecer por uns minutos e ligue o turbo durante 45 segundos ou até ficar um puré homogéneo e ao gosto da criança. 3. Junte o azeite, envolva e sirva.


dos 9 aos 12 meses

Creme de batata-doce com rúcula e pescada

Idade recomendada: a partir dos 9 meses

Ingredientes (4 porções) 120 g de pescada limpa (sem pele nem espinhas) 50 g de cebola 200 g de batata-doce 100 g de chuchu 50 g de rúcula Azeite q. b.

1. Coza a pescada num pouco

de água com uma colher (café) de azeite e, depois, escorra-a (reserve o caldo coado).

2. Descasque a cebola, a bata-

ta-doce e o chuchu e corte-os em pequenos pedaços. Junte tudo ao caldo da pescada, mais a rúcula lavada e escorrida, e leve de novo ao lume até cozer.

3. Depois de tudo bem cozido,

adicione a pescada desfiada à sopa e triture até obter um creme homogéneo. Sirva o prato do bebé e envolva uma colher (chá) de azeite antes de lhe oferecer.

s caloria : ão ç r por po al c k 114

Em alternativa à carne, o peixe pode ser introduzido na alimentação da criança a partir dos 9 meses, sendo aconselhável fazer esta iniciação com peixe branco cozido (por exemplo, pescada, peixe-espada, maruca, linguado ou pargo). 18 ● Papas & Bebés


Massinhas com queijo e gema de ovo Idade recomendada: a partir dos 9 meses

Ingredientes (4 porções) 1 colher (chá) de azeite 150 g de massinhas 100 g de beringela 50 g de cebola 1 dente de alho 1 colher (sopa) de azeite 50 g de queijo flamengo 1 gema de ovo cozido

1. Leve ao lume um recipiente

com água, tempere com uma colher de chá de azeite e, quando levantar fervura, coza as massinhas juntamente com a beringela picada.

2. Descasque a cebola e o dente

de alho, pique-os miudamente e aloure-os na colher de sopa de azeite quente. Depois, junte-lhes as massinhas e a beringela bem escorridas e deixe apurar.

s caloria : ão ç r o p por al 245 kc

O ovo é um alimento que merece uma 3. Sirva o prato do bebé, com as atenção especial pelo facto da sua gema massinhas decoradas com pequenos cubinhos de queijo flapoder ser introduzida a partir dos 9 meses, mengo e a gema de ovo ralada. enquanto a clara deve manter-se afastada até, pelo menos, aos 12 meses. Por ser muito rica em nutrientes, a gema do ovo deverá fazer parte da ementa da criança 2 a 3 vezes por semana. Papas & Bebés ● 19


dos 12 aos 24 meses

C

elebrado o primeiro ano de vida, chega a etapa da grande agitação e movimento. Com os primeiros passos, o mundo da criança passa a ter dimensões maiores e uma oferta de estímulos intensificada. Não se esqueça de que, apesar de ser mais lento do que durante os primeiros meses de vida, o crescimento da criança continua ainda a um ritmo elevado, exigindo um cuidado regular no fornecimento de energia. Começam agora a aparecer os dentes molares e a desenvolver a capacidade de pensar e memorizar. O bebé começa a recordar-se de eventos do passado, a entender símbolos, a imitar, imaginar e a pretender. Pode dar-se o caso de começar a mostrar preferência por determinados alimentos e, até, mesmo, a recusar outros... O melhor é não dar muita importância a estes factos e insista em apresentar-lhe pratos variados, coloridos e apelativos. (Claro que ajuda imenso se os pais puderem dar o exemplo e colocarem nos seus pratos um pouco daquilo que esperam que os filhos comam!).

20 ● Papas & Bebés

ALIMENTOS PERMITIDOS

A PARTIR DE...

Leite de vaca pasteurizado (gordo)

12 meses

Clara de ovo

13 meses

Morangos e frutos vermelhos

14 meses

Tomate

14 meses

Marisco

18 meses

Greve de fome!

Não desespere se, um belo dia, o seu filho resolver fazer "greve de fome”. As crianças pequenas não se alimentam de maneira regular, um dia comem bastante e, no outro dia, podem não querer comer quase nada. Quando o momento chegar, procure não demonstrar muita ansiedade e não insista demasiado. Resista à tentação de fazer “lá vai um aviãozinho”, ou “esta colherada foi o avô que mandou”; a criança vai compensar esse momento por outros com mais apetite e a sua saúde não vai ficar prejudicada.


Aveludado de ervilhas com endívias Idade recomendada: a partir dos 12 meses

Ingredientes (4 porções) 200 g de batata 100 g de ervilhas 50 g de endívia 1 raminho de coentros 1,5 dl de leite pasteurizado gordo 1 colher (sopa) de azeite

1. Descasque a batata e corte-

-a em pequenos pedaços. Leve ao lume uma panela com um pouco de água, as batatas, as ervilhas, a endívia e os coentros.

2. Depois dos legumes estarem

bem cozidos, adidione o leite e o azeite e deixe levantar fervura. Depois, triture cuidadosamente até obter um creme aveludado.

s caloria : rção por po al 124 kc

Se a criança gostar, decore a sopa com pequenos cubinhos de pão torrado ou mesmo com gema de ovo ralada. Papas & Bebés ● 21


dos 12 aos 24 meses

Gratinado de peru com curgete e beringela

Idade recomendada: a partir dos 12 meses

Ingredientes (4 porções) 200 g de peito de peru 200 g de curgete 200 g de beringela 1 dente de alho 500 g de leite 2 colheres (sopa) de azeite 2 colheres (sopa) de farinha 1 ramo de coentros Noz-moscada q. b.

1. Lave a curgete e a beringela,

retires-lhes as extremidades e corte-as em cubinhos. Arranje o peito de peru e corte-o em tiras finas.

2. Deite a curgete, a beringela e o frango no copo do robô, junte 500 g de água e programe 120º C na Mycook, durante 25 minutos, na velocidade 3. Escorra e coloque tudo numa taça.

3. Deite o azeite no copo do

robô, junte a farinha, o leite, o alho, os coentros e um pouco de noz-moscada e programe a 100º C, durante 5 minutos, na velocidade 5.

4. Coloque a mistura do frango e legumes num recipiente que possa ir ao forno do fogão, regue com o bechamel que preparou e leve ao forno pré-aquecido a 180º C, até ficar douradinho. Retire e sirva.

calorias ão: por porç l a c 197 k


Sobremesa de gelatina com iogurte e bolacha Idade recomendada: a partir dos 12 meses

Ingredientes (4 porções) 1 embalagem de gelatina vegetal de fruta 1 iogurte natural 6 bolachas Maria

1. Prepare a gelatina conforme

as instruções da embalagem e leve-a ao frio a prender.

2. Depois de bem fria e presa,

esmague a gelatina com um garfo e envolva-a no iogurte com a bolacha ligeiramente triturada.

3. Sirva em copos individuais, bem fresco e regado com um pouco mais de iogurte a gosto da criança. ● Para tornar esta sobremesa

ainda mais colorida, use duas gelatinas de cores diferentes antes de preparar a mistura com o iogurte.

Por ter muitas vezes na calorias ão: sua composição (depenpor porç l a c 151 k dendo das marcas) um elevado teor em açúcar e aditivos, recomenda-se que a gelatina seja introduzida na alimentação infantil de forma cuidadosa e criteriosa. Destiná-la à sobremesa da semana, parece-nos, no entanto, uma boa opção face a tantas outras muito mais açucaradas que estão disponíveis no mercado. Também recomendamos que se utilizem gelatinas elaboradas a partir de fonte vegetal (provenientes da alga agar-agar) e não as de origem animal, já que são muito mais interessantes do ponto de vista nutricional. Papas & Bebés ● 23


+ crescidos

A

limentar correctamente uma criança a partir dos dois anos pode ser um desafio enorme para pais e educadores. A verdade é que, mesmo para quem está mais sensível às questões de saúde alimentar, esta não é de todo uma tarefa nada fácil. São muitas as ofertas, solicitações e tentações que sabemos existirem na vida dos mais pequenos. Começando pelas escolas, que muitas vezes apresentam, tanto no seu interior como nas redondezas, autênticas propostas de mau caminho, passando pelo lanche dos amigos, que é sempre mais apelativo do que aquele que preparámos com cuidado, até às mais aguerridas e irresistíveis campanhas da indústria... mas também é verdade que a criança é susceptível aos hábitos familiares e pode (e deve), desde cedo, aprender a escolher o que é melhor para si em todos os sentidos. A aposta numa partilha e educação alimentar familiar faz todo o sentido, já que a criação dos melhores hábitos só pode vir daí!

Receitas com peixe para gourmets exigentes ALIMENTOS

CONDICIONALISMOS

Sal

A partir dos 2 anos e sempre em quantidades reduzidas

Carne de porco

A partir dos 2 anos

Frutos secos (nozes, amêndoas, e amendoins)

A partir dos 2 anos

Chocolates, bolos de pastelaria, enchidos, fritos, alimentos processados, gomas e refrigerantes

O mais tarde possível

Grosso modo, o peixe destaca-se pela sua riqueza em proteínas de alto valor biológico, bastando uma pequena porção para satisfazer as necessidades diárias das crianças. A grande maioria das espécies é rica em vitaminas do complexo B, nomeadamente em vitamina B12, essencial ao perfeito funcionamento do sistema nervoso. Os peixes gordos (como a sardinha, o carapau, o atum, o salmão, a cavala e o arenque) são também ricos em vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K) e as gorduras que contêm são predominantemente polinsaturadas e naturalmente ricas em ácidos gordos essências ómega-3.

24 ● Papas & Bebés


Croquetes de peixe com salada de milho Idade recomendada: a partir dos 2 anos

Ingredientes (4 porções) 1 chávena (chá) de peixe cozido (ou assado) desfiado e limpo 2 batatas cozidas 1 cenoura cozida 1 colher (café) de salsa picada 1 colher (chá) de manteiga 2 ovos 1 chávena (café) de pão ralado Salada de milho a gosto Molho de tomate q. b. Sal e pimenta q. b.

1. Esmague com um garfo o peixe com a batata e a cenoura cozida até obter um preparado homogéneo.

2. Adicione a salsa picada, a

manteiga e um ovo e misture cuidadosamente. Tempere de sal e pimenta

3. Com a ajuda de uma colher de sopa, prepare pequenas porções de forma a obter uns croquetes. Passe por ovo batido e pão ralado e disponha-os num tabuleiro de forno a descansar por cerca de 30 minutos.

4. Leve os croquetes a forno pré-aquecido a 170º C, durante cerca de 15 minutos e sirva com uma salada de milho decorada de forma bem criativa com molho de tomate.

s caloria : ão ç r o por p al c k 161

E quando a criança embirra com o peixe? Conscientes de que a maioria das crianças “torce o nariz” às refeições de peixe e que este alimento contribui para um crescimento e desenvolvimento saudável, é fundamental darmos asas à imaginação e preparar pratos apelativos para incentivar desde cedo o seu consumo regular. Papas & Bebés ● 25


+ crescidos

Lasanha de maruca com espinafres

Idade recomendada: a partir dos 2 anos

Ingredientes (4 porções) 12 folhas de lasanha 300 g de maruca cozida, limpa de peles e espinhas ½ molho de espinafres 1 cebola 2 dentes de alho 2 dl de natas 2 dl de molho bechamel 3 colheres (sopa) de polpa de tomate 2 colheres (sopa) de azeite 2 colheres (sopa) de queijo ralado Sal e pimenta q. b.

1. Coza as folhas de lasanha em

água, escorra-as e separe cuidadosamente cada folha. Escolha as melhores folhas dos espinafres, escalde-as em água a ferver e escorra-as.

2. Leve ao lume o azeite com a ce-

bola e os alhos picados e deixe alourar. Junte a maruca esmagada e a polpa de tomate, envolva, tempere com sal e pimenta e deixe cozer durante cerca de 5 minutos.

3. Misture o molho bechamel com

as natas. Aqueça o forno do fogão a 170º C.

4. Num tabuleiro de forno, disponha camadas alternadas de folhas de lasanha, peixe, folhas de espinafres e molho, de forma a que a última camada seja de lasanha. Polvilhe com o queijo ralado e leve ao forno a gratinar.

26 ● Papas & Bebés

s caloria : ão ç r o por p al 641 kc

Peixe fresco ou peixe congelado, qual o melhor? Estudos recentes revelam que o peixe congelado é nutricionalmente equivalente ao peixe fresco, desde que a cadeia de frio não seja interrompida. Assim, opte pelo que lhe der mais jeito, dando particular atenção ao comprar peixe congelado, ao facto de não existir gelo livre no interior da embalagem, uma vez que este é indicador da interrupção da cadeia de frio.


Soufflé de bacalhau

Idade recomendada: a partir dos 2 anos

Ingredientes (4 porções) 200 g de miolo de pão 250 g de bacalhau (1 posta) 2 dentes de alho 1 cebola 4 ovos ½ chávena de (chá) de leite magro 2 colheres (sopa) de azeite + azeite para untar 1 colher de (chá) de sumo de limão Sal e pimenta q. b.

1. Coza o bacalhau e reserve o

caldo da sua cozedura. Limpe a posta de bacalhau de espinhas e peles e passe-a pela máquina de picar, ou esmague-a num almofariz.

2. Aqueça o leite e uma chá-

vena mal medida (3/4) do caldo do bacalhau e deite a ferver sobre o pão partido em pedaços, abafe e volte a mexer até amolecer e desfazer o pão.

3. Leve ao lume o azeite junta-

mente com os alhos e a cebola picados e quando começar a alourar, junte-lhe o pão e envolva até ficar desfeito e o preparado ficar com a consistência de uma açorda.

4. Junte o bacalhau, envolva, retire do lume e tempere com sal, pimenta e sumo de limão. Acrescente as gemas, uma a uma, e volte a levar ao lume, sem parar de mexer até ficar bem quente. Retire do lume.

s caloria : rção por po al 356 kc

5. Unte com azeite uma forma grande ou 4 pequenas. Bata as claras em castelo firme e misture-as ao preparado anterior. Deite na forma ou formas e

polvilhe com pão ralado. Aqueça o forno a 180º C e, cerca de 20 minutos antes de servir, leve os soufflés a cozer.

Papas & Bebés ● 27


condicionalismos alimentares

Doença celíaca

E

sta é uma doença que pode manifestar-se em qualquer idade, sendo no entanto mais usual que surja entre os 6 meses e os 2 anos da criança, ou seja depois da introdução das farinhas e das papas (com glúten) na alimentação diversificada. Estas crianças apresentam intolerância à ingestão do glúten que existe nos cereais como o trigo, centeio, aveia e cevada e que causa um atrofiamento da mucosa intestinal resultando na incapacidade de absorver correctamente os nutrientes dos alimentos, como é o caso das proteínas, hidratos de carbono, gorduras e vitaminas. A única maneira de viver com tranquilidade com esta doença definitiva é optar por um comportamento alimentar com restrições adequadas.

Assim, e confirmada a doença, deverá estabelecer-se um tratamento dietético que consiste em manter uma alimentação sem glúten. Conseguida a recuperação intestinal e

Alimentos proibidos a celíacos Farinhas e amidos de trigo, aveia, centeio, cevada Malte e extracto de malte Pão Bolachas Bolos Massas alimentícias Iogurtes com cereais Sopas desidratadas Farinheira e alheira Bife panados Pizas Cerveja

desde que a criança não seja exposta a novos contactos com o glúten, esta crescerá saudável com qualquer outra que não sofra deste condicionalismo.

Evite alimentos que contenham nos rótulos a seguinte composição: Amido dos cereais proibidos Amido Amido modificado Proteína vegetal Fibras alimentares E-14xx e E-5xx Malte e xarope de malte Levedura Cereais

Para uma informação mais especializada sobre esta doença, aconselhamos os nossos leitores a consultarem a Associação Portuguesa de Celíacos (telefone 21 753 01 93; mail: apc@celiacos.org.pt).

Piza de atum sem glúten

Ingredientes para a massa (2 porções) 1 chávena (chá) de amido de milho ● ½ chávena (chá) de fécula de batata ● 1 colher (chá) de fermento em pó (sem glúten) ● 2 colheres (sopa) de azeite ● Leite q. b. Para o recheio ● 1 lata de atum conservado ao natural ● 2 tomates ● 1 alho-francês ● 1 colher (sopa) de amido de milho ● 1,5 dl de leite ● Orégãos secos picados e sal q. b.

1. Prepare a massa, misturando o amido de milho com a

fécula da batata e o fermento. Depois, envolva o azeite e o leite e amasse até obter uma pasta bem ligada. Divida a massa em duas porções e estenda-a com as mãos até obter a base desejada. 2. Sobre a base da massa disponha o atum, bem escorrido, os tomates lavados e picados e o alho-francês. 3. Entretanto, leve o leite ao lume com o amido de milho dissolvido e deixe engrossar. Quando obtiver um creme homogéneo e aveludado, tempere com uma pitada de sal e regue a piza. Polvilhe com os orégãos picados e leve ao forno pré-aquecido a 180º C, até a piza ficar cozida e douradinha.

28 ● Papas & Bebés

s caloria : ão ç r o por p al c k 8 4 6


A

utilização de papas e outras preparações congeladas na alimentação dos bebés facilita bastante a vida das famílias e permite refeições equilibradas e económicas no dia-a-dia. Basta para isso que se tenham alguns cuidados, criatividade e um pouco de paciência na sua preparação e conservação, de

forma a garantir a preservação das características dos alimentos e evitar o crescimento de microorganismos. Se tem em sua casa um robô de cozinha, saiba que pode utilizá-lo tirando o melhor partido, e preparar em pouco tempo três ou quatro diferentes refeições com uma única intervenção gastronómica. Desta forma

poupará tempo e dinheiro e poderá investir muito mais no tempo de dedicação ao seu bebé. Para este mês deixamos a sugestão de uma preparação que permite a obtenção de 4 diferentes refeições para crianças pequenas. Acompanhe o nosso passo-a-passo e verifique se temos ou não razão.

Sopa de legumes Creme de legumes com linguado Peito de frango com creme de legumes Aveludado de legumes com maçã Base da receita (4 porções)

250 g de batata ● 100 g de cenoura ● 50 g de cebola ● 100 g de beringela ● 50 g de alho-francês ��� 1 colher (sopa) de azeite

Alimentos adicionais

30 g de lombo de linguado

Robô de cozinha

30 g de peito de frango

Utensílios

½ maçã

3 quadrados de papel de alumínio com cerca de 12 cm de lado

1. Prepare a base da receita, des-

cascando (com excepção para a beringela, que deve manter a casca) e lavando todos os legumes. Corte tudo em pequenos pedaços e coloque-os no copo do robô Mycook (ou outro robô que tenha em sua casa). Cubra com água. 2. Embrulhe em cada pedaço de papel de alumínio os alimentos adicionais indicados. Num deles o peixe, noutro o peito de frango e noutro ainda a maçã descascada e cortada em pedacinhos. Feche cada papelote individualmente e coloque-os no cesto de vapor da Mycook. 3. Encaixe o cesto no copo do robô e programe a 100º C, durante 30 minutos, na velocidade 2.

4. Depois de tudo cozido, aguarde

uns minutos, retire o cesto de vapor da Mycook e adicione o azeite ao copo do robô. Depois, ligue o turbo durante 45 segundos ou até obter um creme liso. 5. Divida o creme de legumes por quatro porções e comece por guardar logo a sopa de legumes que está pronta. Às restantes porções adicione então, um a um, os alimentos adicionais, triture e guarde nos boiões que já deve ter preparados para congelação. 6. Feche cuidadosamente os boiões, identifique cada um deles com um rótulo (não se equeça de incluir a data da preparação) e leve ao congelador que deve estar a uma temperatura entre os -18º C e os -32º C.

Papas & Bebés ● 29

economia doméstica

Congelar para mais tarde aproveitar


sempre em festa

Bolo gatos das bolas RITA NASCIMENTO CAKELAND

Ingredientes (10 doses) 250 g de farinha 230 g de açúcar 250 g de manteiga 4 ovos 1 colher (chá) de fermento em pó 4 colheres (sopa) de caramelo líquido 500 g de pasta de açúcar (nas cores vermelha, verde, azul, amarela, branca e laranja) Açúcar em pó Doce para barrar o bolo

Para fazer o bolo de caramelo:

Bata a manteiga (que deve estar amolecida) com o açúcar. Junte as gemas uma a uma e continue a bater. Junte o caramelo e, por fim, a farinha e fermento Mexa até estar tudo incorporado e obter uma massa uniforme. Bata as claras em castelo e envolva delicadamente. Coza em forno pré-aquecido a 180º C, numa forma redonda que deve estar untada e enfarinhada. Deixe arrefecer completamente antes de decorar.

Para decorar o bolo: Barre o bolo com doce da sua preferência, para que a pasta de açúcar possa aderir. Estique a pasta amarela com um rolo da massa e um pouco de açúcar em pó para não pegar. Cubra o bolo com a pasta, fazendo-o aderir bem ao topo e laterais, com a ajuda das mãos. Faça um rolo amarelo e cole em redor da base do bolo, com um pincel humedecido em água, para dar um acabamento. Estique a pasta de cor azul e corte, com um cortador redondo grande, um círculo e cole-o no topo no centro do bolo. Estique as outras cores de pasta de açúcar e corte círculos com cortadores redondos de diferentes tamanhos. Disponha os círculos pelo bolo, alternando cores e tamanhos. Para fazer os gatos: comece com duas bolas laranja, uma maior para o corpo e outra mais pequena para a cabeça.

30 ● Papas & Bebés

Afine uma parte da bola da parte do corpo do gato, fazendo quase uma forma de gota. Coloque no bolo e modele o resto do gato em partes. Disponha a bola da cabeça na frente do corpo. Para as patinhas, faça um rolo e corte quatro pedaços do mesmo tamanho. Cole dois atrás e dois na parte da frente do corpo do gato. Para as “garras”, faça bolinhas amarelas e cole três em cada extremidade das patinhas. Modele uma gota pequena laranja para a cauda e cole atrás. Para a “cara”, cole um círculo achatado amarelo na parte de baixo da bola da cabeça e marque com as costas de uma faca (ou um teco) a boca. Faça um triângulo azul muito pequeno, para o nariz. Para os olhos, cole dois círculos brancos pequenos e faça duas bolinhas azuis para o centro dos círculos. Por fim, para as orelhas, corte

dois triângulos laranja e dois triângulos mais pequenos amarelos (para o interior das orelhas) e cole na cabeça do gatinho. Faça outro gatinho, mas pode fazê-lo noutra posição, alterando a posição do corpo e seguindo os mesmo passos. Faça bolinhas vermelhas, verdes e amarelas de vários tamanhos e disponha em redor dos gatinhos, sobre o círculo azul. Miau!!!!!

!!! Miau!!!!! Miau!!


Papas & Bebés ● 31


consultório médico

Sou gordo. Ninguém gosta de mim... O papel do psicólogo no tratamento da obesidade infantil CLÁUDIA MADEIRA PEREIRA PSICÓLOGA CLÍNICA E INVESTIGAÇÃO

Saiba mais sobre a obesidade infantil, uma das doenças pediátricas mais graves e prevalentes a nível mundial, e conheça a importância do psicólogo, não só no tratamento das complicações psicológicas associadas a este problema de saúde pediátrica, mas também no tratamento da própria doença Obesidade Infantil Uma Visão Geral

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera a obesidade a epidemia do século XXI e estima

32 ● Papas & Bebés

que esta doença atinja cerca de 50% da população mundial em 2025. De facto, ao longo das últimas décadas, temos vindo a assistir a um aumento assustador das taxas de prevalência da obesidade, sendo este aumento ainda mais significativo na população pediátrica. Segundo a OMS, a obesidade infantil é já a doença pediátrica mais prevalente a nível mundial e constitui um dos mais graves problemas de saúde pública no mundo. Os números são claros: a cada ano surgem mais 400 000 novos casos, a adicionar aos já existentes 45 milhões de crianças com excesso de peso. No que concerne à realidade desta doença no nosso país, os estudos demonstram que Portugal é um dos países da Europa com maior número de crianças com excesso de peso e obesidade, apresentando uma prevalência que ronda já os 30%, equivalente ao valor registado nos Estados Unidos da América. A obesidade é uma doença complexa, desencadeada particularmente quando existe predispo-


sição genética e estão presentes fatores facilitadores, nomeadamente comportamentos alimentares excessivos e de inatividade física. Desta forma, a alteração dos estilos de vida que tem ocorrido ao longo das últimas décadas, com o aumento do consumo de alimentos hipercalóricos pouco nutritivos e dos comportamentos sedentários, tem contribuído largamente para o aumento da obesidade, particularmente em crianças e adolescentes. Para além do contributo dos fatores genéticos e comportamentais, os fatores ambientais (acessibilidade e disponibilidade de alimentos hipercalóricos, publicidade, marketing, organização dos espaços urbanos, etc.) e psicossociais (depressão, stress, pobreza, etc.) parecem também contribuir para o surgimento da doença. Muitas complicações associadas à obesidade, outrora registadas apenas em adultos, são agora também encontradas em crianças e adolescentes. De entre as complicações mais comuns associadas à obesidade infantil destacam-se a diabetes tipo 2, hipertensão, doenças cardiovasculares, complicações respiratórias,

ortopédicas, gastrointestinais e metabólicas. Embora a realidade e a gravidade destas complicações sejam visíveis e assustadoras para muitos pais, não o são geralmente para a criança. De facto, as consequências mais imediatas e visíveis da obesidade para a criança não são tanto (quanto para os pais) as complicações médicas, mas as complicações sociais e psicológicas resultantes da doença, nomeadamente, a discriminação e rejeição dos pares, a dificuldade em fazer amigos, a diminuição da auto-estima e da satisfação corporal, etc. Os estudos mostram que, de facto, as crianças com excesso de peso ou obesidade são frequentemente alvo de estigmatização e rejeição

social, apresentam maior dificuldade em fazer amigos, tendem a isolar-se socialmente e apresentam maior risco de sofrer de depressão. Sentem-se diferentes, desenquadradas e inferiores aos pares, o que contribui para uma fraca perceção de si próprias, uma auto-imagem negativa e uma baixa auto-estima. A par de tudo isto podem surgir, associadas à obesidade, perturbações do comportamento alimentar, como a pertubação de ingestão alimentar compulsiva, bulimia ou anorexia nervosa. Nos casos mais graves podem ainda ocorrer tentativas de autoagressão ou suicídio.

Segundo a OMS, a obesidade infantil é já a doença pediátrica mais prevalente a nível mundial e constitui um dos mais graves problemas de saúde pública no mundo.

Papas & Bebés ● 33


consultório médico

O Papel do Psicólogo no Tratamento

Conhecidas as causas e as consequências (médicas, psicológicas e sociais) do excesso de peso e da obesidade na vida das crianças, são chamados a intervir no tratamento da doença, profissionais de diversas áreas, entre os quais, o pediatra, o endocrinologista, o nutricionista e o psicólogo. Aqui será abordado apenas o papel do psicólogo no tratamento da obesidade infantil. A contribuição do psicólogo passa por intervir nas complicações psicológicas associadas ao excesso de peso e à obesidade. Desta forma, cabe ao psicólogo ajudar a criança a lidar com o estigma social, elevar a sua auto-estima e o seu auto-conceito, e trabalhar as questões relacionadas com a imagem corporal. É também tarefa do psicólogo intervir na depressão e nas tentativas de auto-agressão ou suicídio, quando presentes. Para isto é importante o trabalho terapêutico não só com a criança, mas também com os pais. Visto que são os pais que melhor conhecem a criança e passam mais tempo com ela, a sua participação ativa na intervenção é fundamental para que possam ser alcançados resultados terapêuticos de sucesso. Ao longo da intervenção, os pais adquirirem estratégias para apoiar e ajudar o seu filho, ao mesmo tempo que recebem, eles próprios, apoio do psicólogo para que consigam lidar da melhor forma possível com a criança e a sua condição médica e psicológica. Como resultado da intervenção psicológica, a criança aprende a

34 ● Papas & Bebés

confrontar e resolver de forma mais adequada situações que eram difíceis para si (por exemplo, situações de discriminação social), adquire uma perceção mais positiva acerca de si e do seu corpo, aprende a pensar de forma mais realista acerca das situações, adquire estratégias para superar a depressão e aprende a desafiar e substituir os pensamentos auto-destrutivos ou suicidas por outros mais adequa-

dos e positivos. Assim e à medida que a criança vai aprendendo a gostar mais de si e a reconhecer que também ela tem qualidades e competências, deixa gradualmente de se isolar dos pares e acaba por perceber que também ela é capaz de fazer amizades, vencer as dificuldades e os medos, e controlar a doença (i.e., a obesidade). Tudo isto encoraja e incentiva os esforços da criança no sentido da

De facto, as consequências mais imediatas e visíveis da obesidade para a criança não são tanto (quanto para os pais) as complicações médicas, mas as complicações sociais e psicológicas resultantes da doença, nomeadamente, a discriminação e rejeição dos pares, a dificuldade em fazer amigos, a diminuição da auto-estima e da satisfação corporal, etc.


perda de peso e faz elevar a sua motivação para o tratamento. O psicólogo tem igualmente um papel primordial ao nível da intervenção nas perturbações alimentares quando presentes em associação à obesidade. Nos casos de ingestão alimentar compulsiva, bulimia ou anorexia nervosa, o trabalho terapêutico com a criança e os pais é fundamental e indiscutivelmente necessário. O potencial da intervenção do psicólogo não se esgota, contudo, no contributo que pode dar ao intervir nas complicações psicológicas e sociais, e nas perturbações alimentares que podem surgir associadas à obesidade. O psicólogo, nestes casos, pode ainda dar um importante contributo no campo de tratamento da própria doença (a obesidade). Os estudos realizados neste domínio têm evidenciado a eficácia da Terapia Cognitivo-Comportamental (terapia que visa a mudança de pensamentos e comportamentos no sentido do bem-estar físico e psicológico dos indivíduos) na promoção da perda de peso e da sua manutenção sustentada a longo prazo. Nos casos de obesidade infantil, a intervenção é realizada com ambos, a criança e os pais; e o psicólogo recorre à terapia com o objetivo de promover o desenvolvimento de estratégias e competências facilitadoras da mudança dos comportamentos alimentares e de atividade física da criança. Nos casos em que a criança é muito pequena, a intervenção é efetuada apenas com os pais, visto serem eles que detêm o total controlo dos comportamentos da

criança. Em suma, a Psicologia pode dar um importante contributo para o tratamento e a futura diminuição das taxas de prevalência da obesidade infantil. Apesar disto, e embora a Psicologia seja já uma ciência com longos anos de existência, em Portugal só recentemente começaram a ser reconhecidas as potencialidades da Psicologia, nomeadamente na promoção da mudança sustentada de comportamentos para o tratamento, com sucesso, de condições médicas como a obesidade. Desta forma, cada vez mais o psicólogo é chamado a intervir nestes casos e solicitado para integrar programas de intervenção e de promoção da saúde. Para finalizar, a saúde e a doença não são meramente o resultado de eventos biológicos, mas sobretudo o resultado dos comportamentos de cada indivíduo e importa lembrar que sem a mudança sustentada de comportamentos a longo prazo, dificilmente alguma forma de tratamento da obesidade conseguirá produzir resultados de verdadeira eficácia… Neste campo, a ciência que se dedica ao estudo – compreensão, explicação e mudança – do comportamento humano, ou seja, a Psicologia, pode dar importantes respostas e contribuir para resultados de maior sucesso ao nível do tratamento. http://www.claudiamadeirapereira.com/ psicologa@claudiamadeirapereira.com Site sobre Obesidade na Infância e na Adolescência http://sites.google.com/site/obesidadepsiclaudiapereira/

Papas & Bebés ● 35


evoluções

A história das fraldas

Das peles de animais à tecnologia de ponta... Alexandra Gil

Hoje encontram-se dos mais variados géneros e em qualquer supermercado. Mas só recentemente a fralda se tornou um bem de consumo acessível a todos. Fique a conhecer a história deste objecto indispensável que acompanha o bebé desde as primeiras horas.

É

difícil saber com exactidão quando surgiu a primeira fralda, mas reza a história que panos eram já usados para estas funções entre Egípcios e Romanos. Certo é que os Incas recorriam a peles de coelho forradas por musgo, processo também escolhido pelos esquimós do Alasca. Já os Arménios, esses trocavam a matéria vegetal por areia fina. E a higiene parece ter passado ao lado dos pioneiros do Oeste Americano, que em vez de lavarem as fraldas se limitavam a secá-las sobre as chaminés.

Uma ama engenhosa

Tudo mudou, porém, no início do século XIX quando se começou a entender as bactérias, os vírus e os fungos. A partir dessa altura, as mães mais zelosas e informadas passaram a usar água fervida para lavar as fraldas. Mas foi a II Guerra Mundial a marcar a viragem no progresso desta peça fundamental ao bebé, devido à escassez do algodão. É assim que, em 1942, surge na Suécia, graças à empresa Paulistrom, aquela que pode ser vista como a primeira fralda des-

36 ● Papas & Bebés

cartável à base de borracha forrada com tecido. Quatro anos mais tarde, uma ama norte-americana de nome Marion Donovan puxa pela imaginação e cria uma capa impermeável para proteger a fralda da saída de líquidos. Esta era feita de restos de cortina de banheira e forrava o tradicional pano. Graças

ao seu engenho, Marion consegue receber quatro patentes, entre as quais a dos clips de plástico que vêm substituir os tradicionais alfinetes-de-ama. Em 1947, surge a primeira fralda descartável feita de um material não tecido, mas durante os anos seguintes e apesar das inovações, o produto continuou


pouco acessível. Considerado artigo de luxo, só era usado em ocasiões especiais como viagens ou idas ao médico.

A venda em larga escala

No final da década de 50, Victor Mills alia a sua experiência de químico na Procter & Gamble à não menos útil de avô. Preocupado com as viagens da neta, reúne a sua equipa e desenvolve um produto absorvente que previne o vazamento, deixando o bebé seco, limpo e livre de assaduras. Nasce assim a famosa Pampers, nome derivado do inglês “mimar, acarinhar”, e a comercialização da fralda descartável a larga escala. Em 1961, as lojas norte-americanas recebem o artigo, mas o sucesso não foi imediato. Apesar de todas as suas vantagens, a nova fralda

tinha um senão: o incómodo de usar um rolo de fita crepe para prender, uma vez que não havia, à época, fitas adesivas. Nos anos que seguiram, o papel absorvente foi substituído por fibras de celulose, o que melhorou em muito o desempenho da fralda. Só que a perfeição ainda não fora alcançada. Para evitar os vazamentos – que mesmo assim andavam pelos 10% – as fraldas eram muito grossas e volumosas, o que constituía um obstáculo para uma correcta movimentação do bebé.

A viragem do século

Durante os anos 70, o mercado alarga-se a uma série de outras marcas, com destaque para a Johnson & Johnson. Os modelos renovam-se e surgem as tão necessárias fitas adesivas e os elásticos laterais. Graças a estes últimos, a anatomia da fralda muda por completo, torna-se ajustável e logo mais cómoda para o bebé. Já na década de 80, com o recurso ao gel SAP, a espessura e o peso descem na ordem dos 50 por cento, o desempenho melhora consideravelmente e o risco de vazamento é praticamente nulo. Nos anos mais recentes, muitas são as inovações. Da lista fazem parte, por exemplo, as barreiras fecais, a fitas laterais com fecho de velcro, o uso do aloé vera, os indicadores de humidade, protectores dos germes e até fitas frontais fluorescentes. Nos Estados Unidos e na Europa Ocidental, a penetração das fraldas descartáveis chega a ultrapassar os 95 por cento. Numa época de crescente preocupação ambiental, há quem defenda o regresso à velha

fralda de pano e apresente modelos adaptados aos novos tempos. A esta reacção respondem os fabricantes com produtos, tais como a iFralda (ver caixa) que para além de protegerem o bebé, levam em conta a saúde do planeta.

iFralda: A pensar no bebé, sem esquecer o ambiente As fraldas gordas e volumosas já eram. Está aí a Dodot Activity, um inovador produto que marca a estreia da iFralda, conceito que alia comodidade com preocupação ambiental. Graças à tecnologia Dry&adapt, esta fralda revolucionária garante a rápida absorção da urina, retendo a humidade no interior e proporcionando, assim, uma sensação de máxima secura. O novo material absorvente permite também eliminar a polpa da fralda, o que faz com que esta se adapte melhor ao corpo do bebé e não se avolume entre as pernas, impedindo-lhe os movimentos. A eliminação da celulose no interior da iFralda faz dela uma amiga do ambiente. Para além do mais, tal manifesta-se ao longo do seu ciclo de vida. Em comparação com as restantes fraldas, esta produz menos 13% de resíduos e reduz o consumo de energia em 11 pontos percentuais.

Papas & Bebés ● 37


9 meses à mesa

A

nutrição durante a gravidez deve fornecer energia e os nutrientes necessários para proporcionar o correcto desenvolvimento do bebé. Logo, a dieta da gestante deve ser rica e variada. Deve também fazer várias refeições ao longo do dia, com três refeições principais (pequeno-almoço, almoço e jantar), duas a três refeições intermédias (a meio da manhã e a meio da tarde) e uma refeição antes de deitar, não devendo a futura mãe passar mais de três horas sem comer. A alimentação deve cobrir as necessidades da mãe e do bebé e preparar o corpo da mulher para duas fases da sua vida particularmente exigentes como são o parto e a amamentação. É, por isso, recomendado um reforço energético de cerca de 300 kcal/dia a partir do 2º e do 3º trimestres. Mas convém não esquecer que o ganho ponderal para uma grávida saudável não deve extravasar valores entre os 10 e os 16 kg!

Para que possa viver uma gravidez saudável e segura, basta que adopte algumas medidas básicas, mas que podem revelar-se de grande valia. ● Lave muito bem as mãos antes das refeições. ● Desinfecte os alimentos antes do seu consumo,

particularmente os que se ingerem crus.

● Adquira sempre os alimentos perecíveis (ex: carne,

peixe, fiambre) e os congelados em último lugar. Deve também transportá-los em sacos térmicos até ao seu frigorífico ou congelador.

● Cozinhe muito bem os alimentos, especialmente a

carne e os ovos, durante um tempo mínimo de 15 a 20 minutos e, pelo menos, a 70º C.

● Lave bem a fruta e descasque a que lhe oferecer

dúvidas.

● Evite o consumo de ovos crus (dê particular atenção

aos preparados como maioneses, molho holandês, mousse, etc.).

● Evite os enchidos e outros alimentos fumados. ● Evite a exposição de alimentos ao ar, para evitar a

contaminação através dos insectos que propagam toxoplasma.

● Lave e enxugue cuidadosamente os utensílios de

cozinha após a sua utilização.

38 ● Papas & Bebés


Leguminosas na gravidez sim ou não?

As leguminosas devem também fazer parte da alimentação das gestantes, pois são alimentos particularmente ricos e equilibrados. Embora muitas pessoas ainda confundam as leguminosas com os legumes, a verdade é que são diferentes: as leguminosas são grãos produzidos dentro de uma vagem (por exemplo, os diversos tipos de feijão, o grão-de-bico, as lentilhas, as ervilhas, as favas, a soja, etc.) e, embora sejam alimentos de pequeno tamanho, contêm grande valor nutricional. São alimentos muito ricos em hidratos de carbono, proteínas e fibras solúveis e insolúveis que são indispensáveis para a construção dos tecidos, para o fornecimento de energia e o bom funcionamento de alguns órgãos. São ainda boas fontes de ácido fólico e de ferro, muito importante para o correcto desenvolvimento do feto e, se consumidas com moderação, podem ser bastante benéficas para as situações tão frequentes de prisão de ventre que afectam muitas grávidas. Mas atenção, o seu excesso pode levar a episódios de diarreia, gases e distensão adbominal, pelo que se recomenda o seu consumo em quantidades reduzidas, aumentando a sua frequência e acompanhando-as, de preferência, com um cereal (como é o caso do arroz).

Papas & Bebés ● 39


9 meses à mesa

Favas com broa de milho

Creme de ervilhas com leite Ingredientes (4 porções) 500 g de ervilhas congeladas 1 cebola 2 batatas 1 ramo de coentros 2 colheres (sopa) de azeite 1 dl de leite Sal q. b.

Ingredientes (4 porções) 800 g de favas 250 g de broa de milho 2 dentes de alho 3 colheres (sopa) de azeite 1 molho de coentros Sal q. b.

1

Leve o azeite ao lume e junte-lhe as favas, os dentes de alho picados e o sal.

Coza as ervilhas em cerca de 1 L de água temperada com sal. Triture as ervilhas e coe o caldo por um passador de rede.

2

Adicione ao caldo a cebola e as batatas e leve de novo ao lume até cozerem. Volte a triturar até obter um creme aveludado. Adicione o leite e deixe levantar fervura.

3

Retire do lume e tempere com o azeite. Decore o creme com coentros picados.

Calorias por porção: 232 kcal

1 2

Tape o tacho e deixe estufar as favas em lume moderado. Caso seja necessário adicione um pouco de água para que as favas fiquem com um pouco de molho.

3

Esfarele a broa para uma taça e despeje-lhe por cima as favas com o molho. Polvilhe com coentros picados e sirva quente.

Calorias por porção: 426 kcal

Dentro do universo dos produtos vegetais, as leguminosas são os melhores fornecedores de proteína vegetal. Em média, possuem entre 20 a 25% de proteínas. 40 ● Papas & Bebés

Almôndegas de feijão branco com molho de tomate Ingredientes (4 porções) 500 g de feijão branco cozido 500 g de tomate maduro ¼ de pimento 1 cebola 2 claras de ovo 3 dentes de alho 2 colheres (sopa) de farinha 2 colheres (sopa) de azeite 1 colher (chá) de orégãos

1

Retire a pele aos tomates, corte-os ao meio, limpe-os de sementes e pique-os grosseiramente. Descasque os alhos, pique-os miudamente e coloque-os num tacho ao lume juntamente com o azeite.

2

Quando o azeite estiver quente, adicione então o tomate, o pimento cortado em tiras finas e os orégãos. Mexa e deixe cozinhar durante 15 minutos. Ao fim desse tempo, reduza tudo a puré e reserve.

3

Passe o feijão pelo passe-vite, junte-lhe a cebola picada miudamente, as claras e a farinha e amasse tudo bem.

4

Leve um tacho ao lume com água e deixe levantar fervura. Molde pequenas almôndegas com o preparado anterior e coloque-as a pouco e pouco no tacho, deixando-as


cozer. À medida que surjam à superfície da água, retire-as bem escorridas.

5

Junte-as depois ao molho de tomate e leve novamente ao lume até ferver. Sirva com arroz árabe ou arroz branco.

Calorias por porção: 264 kcal

Grão-de-bico com lulas Ingredientes (4 porções) 400 g de lula limpas 250 g de grão-de-bico cozido 100 g de brócolos 100 g de couve-flor 1 curgete 1 cenoura 3 tomates maduros 1 cebola 2 dentes de alho 2 colheres (sopa) de azeite Salsa picada 1 folha de louro Sal e pimenta q.b.

1

Arranje os brócolos e a couve-flor e separe-os em ramos pequenos. Descasque a cenoura e corte-a em rodelas; corte também a curgete em rodelas.

2

Descasque a cebola e os alhos e pique-os finamente para um tacho. Adicione o azeite, o louro e leve ao lume, deixando cozinhar até a cebola

ficar transparente. Acrescente os tomates picados, sem peles nem sementes, e a cenoura; mexa e deixe cozinhar por mais 5 minutos.

tempere de sal e pimenta e deixe cozinhar por mais 20 minutos. Sirva polvilhado com salsa picada.

Lave as lulas e escorra-as. Deite-as no tacho, junte o grão e os restantes legumes,

Calorias por porção: 274 kcal

3

Papas & Bebés ● 41


9 meses à mesa

Salada de lentilhas com maçã Ingredientes (4 porções) 250 g de lentilhas 2 maçãs granny smith 2 cebolas roxas 1 cenoura 1 cravinho-da-Índia 2 colheres (sopa) de azeite 2 colheres (sopa) de vinagre de cidra 1 colher (sopa) de salsa picada 1 colher (sobremesa) de mostarda Sal e pimenta q. b.

1

Coza as lentilhas numa panela com água e sal, juntamente com a cenoura, uma cebola e o cravinho-da-Índia. Depois de cozidas, escorra as lentilhas, passe-as por água fria e volte a escorrê-las. Corte

a cenoura aos cubos e junte-as às lentilhas.

2

Leve o azeite ao lume com a restante cebola picada e deixe alourar. Adicione as maçãs cortadas aos cubos e salteie tudo em lume forte. Retire do lume e junte às lentilhas escorridas.

3

Deite o vinagre para a frigideira onde salteou as maças, deixe ferver e adicione-lhe a mostarda. Regue as lentilhas com este molho e sirva polvilhado com a salsa picada.

Calorias por porção: 330 kcal

Feijoada de soja Ingredientes (4 porções) 1 chávena (chá) de feijão preto 1 cenoura 1 chávena (chá) de soja em cubos (previamente demolhada) 1 haste de aipo 1 folha de louro 1 cebola 2 dentes de alho 2 colheres (sopa) de azeite Sal e pimenta q. b.

1

Coloque o feijão de molho em água durante cerca de duas horas. Depois, coza-o

42 ● Papas & Bebés

juntamente com a folha de louro. Quando estiver quase cozido, adicione o sal, a cenoura e a haste de aipo picadas e deixe acabar de cozer.

2

Entretanto, aloure no azeite a cebola e o alho picados miudamente e a soja bem escorrida. Misture tudo, deixe apurar e sirva quente.

Calorias por porção: 197 kcal

Se demolhar as leguminosas durante algumas horas antes de as cozinhar e em diferentes águas, ajudará a que libertem as substâncias naturais que podem provocar flatulência e dificuldades digestivas em pessoas mais sensíveis. Se utilizar a panela de pressão para proceder à sua cozedura, tornará o processo mais rápido. E pode sempre optar por leguminosas em conserva, pois são cozidas dentro da lata e apenas em água e sal, sem corantes nem conservantes.


Papas & Bebés ● 43


Conte-nos uma história bem contada. Partilhe connosco um truque de cozinha. Revele-nos como faz aquela receita a que nenhum dos seus filhos resiste... Envie-nos a receita preferida dos seus filhos, sobrinhos ou netos, e conte-nos um pouco daquilo que costuma acontecer quando a prepara em sua casa. Se tiver fotos que documentem a ocasião, melhor ainda. Assim, poderá mostrar-nos como reagem à sua criatividade!!!! Como participar? Envie-nos uma receita original adequada a qualquer etapa da nossa revista: ● Da iniciação aos 9 meses ● Dos 9 aos 12 meses ● Dos 12 aos 24 meses ● + crescidos (a partir dos 2 anos) A receita deve fazer-se acompanhar de três (3) selos de participação Pas-

satempo “Cozinha para Crianças Mycook” e uma boa história que esteja associada a esta preparação. Cole os selos (que publicamos mensalmente, em rodapé nesta página) no verso da receita (que deve sernos enviada em folha de papel A4, com os ingredientes e os passos de preparação bem definidos), a sua identificação e o que desejar enviar

O passatempo vai decorrer a partir deste mês e até ao dia 29 de Abril de 2011. E até lá, pode participar quantas vezes quiser.

como suporte criativo (história, foto, colagem, desenho, etc.) por correio, em envelope fechado. Envie a sua participação para Passatempo “Cozinha para Crianças Mycook” Revista Papas & Bebés Rua Carlos Mardel, 135 – 1.º Esq. 1900-121 Lisboa

passatempo “Cozinha para crianças Mycook”

Utilize a sua imaginação e ganhe um fantástico robô de cozinha Mycook Premium!

O(a) vencedor(a) deste passatempo será anunciado na edição de Junho de 2011. (Os selos podem ser todos do mesmo mês ou de meses diferentes, não haverá nenhum impedimento nisso).


Abrace esta oportunidade. orne-se agente

Torne-se agente Mycook Temos um desafio a propor-lhe: tornar-se agente Mycook. Promova um robot de cozinha inovador, que se destaca por cozinhar por indução, e que promete ser o segredo de todos os amantes de cozinha pelo país fora. Esta é uma oportunidade de ganhar dinheiro extra de forma fácil, descontraída e com uma liberdade total de horários.

Venha fazer parte de uma família bem-sucedida que espera por si de braços abertos. Ao aceitar ser agente Mycook vai poder: Aumentar o seu orçamento familiar ● Ter regalias e receber prémios regularmente ● Ter liberdade total de horários ●

Trabalhar com Mycook da Taurus:

Marca internacional reconhecida ● Equipa jovem e dinâmica ● Formação contínua ● Oportunidade de carreira ●

Mude já o seu futuro. Se preferir envie-nos um e-mail com as suas questões ou o seu CV: mycookpt@taurus-europe.com

www.mycook.pt Rua Virgílio Correia, 12B 1600-223 Lisboa (+351) 210 966 3


novidades

Desintoxicar para uma saúde melhor

As estratégias de desintoxicação apresentadas no novo livro da Arteplural podem beneficiar todos os corpos e mentes. Utilize os diversos planos deste livro para perceber qual a abordagem que se adequa melhor às suas necessidades e escolher qual a estratégia ou o tratamento de desintoxicação indicado para si. Neste livro, uma abordagem holística à desintoxicação oferece uma vasta variedade de possibilidades: cinco planos de desintoxicação distintos, desde uma desintoxicação rápida de um dia até uma desintoxicação de uma semana; menus e receitas para uma dieta purificante, renovadora; planos passo-a-passo para criar um spa de saúde caseiro individual, utilizando tratamentos de desintoxicação do corpo; informação detalhada sobre terapias para purificar corpo e mente; resumo descritivo de tratamentos clínicos. Limpar, Purificar, Revitalizar é um guia indispensável para parecer e sentir-se fortalecido e revigorado.

O encanto da Disney para os utilizadores de cartões Mastercard europeus

Novos aspiradores sem saco

A Fagor apresenta os seus novos aspiradores sem saco de tamanho compacto, mas com a máxima capacidade de sucção, graças à tecnologia Cyclone Plus, que permite uma aspiração tipo ciclone e com uma só passagem elimina toda a sujidade. Com sete níveis de filtragem, os novos aspiradores sem saco da Fagor são ideais para pessoas alérgicas e proporcionam uma higiene total. Além disso, o Filtro Hepa Max permite manter o ar mais limpo, retendo 99,3% dos microorganismos e devolvendo o ar aspirado, limpo e sem bactérias. A fácil abertura e remoção do depósito permite uma limpeza fácil e na altura certa, pois estes aspiradores disponibilizam também um indicador visual e luminoso de depósito cheio.

A MasterCard acaba de assinar uma parceria institucional de vários anos com a Disney em toda a Europa, Médio Oriente, África e Rússia. Como resultado, a MasterCard tem agora oportunidade de criar e desenvolver oportunidades promocionais únicas para os seus portadores de cartões em toda a rede da Disney, incluindo filmes, e campanhas nas mais de 100 lojas Disney por toda a região e na Disneyland Paris, o destino número um dos turistas na Europa. Esta parceria, que cobre iniciativas de business-to-consumer e business-to-business vem trazer imensos benefícios aos consumidores, que podem agora passar por vantagens e descontos especiais para os portadores de MasterCard.

Lenny, o embaixador da Diabetes Infantil

O Lenny é a mascote da Diabetes Infantil. O embaixador da Medtronic para os mais novos foi criado com o objectivo de ajudar crianças e jovens diabéticos a compreender melhor a sua doença e a controlá-la ao longo da vida. De Norte a Sul do país, em todas as consultas de endocrinologia, o Lenny está presente através de um filme que explica, de forma simples e divertida, que o mais importante para um jovem com diabetes é saber que não está sozinho e que há soluções inovadoras que o ajudam a controlar a sua doença. O filme do Lenny está também disponível através do novo website www.medtronic-diabetes.com.pt.

46 ● Papas & Bebés


Bolacha em forma de papa

A CERELAC apresenta uma nova variedade, difícil de resistir: Bolacha Maria! A bolacha que todos conhecemos e nos habituámos a saborear juntou-se, numa combinação natural e perfeita, à CERELAC, transformando-a numa papa infantil onde convive uma dupla de sucesso. Indicada a partir dos 6 meses de idade, CERELAC Bolacha Maria é concebida com cereais que contêm naturalmente glúten, sendo ideal para preparar com o leite habitual do bebé. As papas infantis CERELAC são uma boa escolha para iniciar a diversificação alimentar, concentrando numa pequena refeição os nutrientes de que o bebé precisa para crescer saudável. Preparadas a partir de cereais hidrolisados enzimaticamente – CHE – para uma digestão fácil, boa saciedade e o sabor natural a cereais e com Bifidus BL e Imunonutrientes que ajudam nas defesas naturais do bebé: CERELAC Bolacha Maria, já está à venda, em embalagens de 250 g e 900 g.

Jogo da Memória Yoco Zoo

A partir de 10 Janeiro e até 19 Fevereiro aproximadamente, a marca Yoco vai oferecer um divertido jogo de Cartas com Animais do Zoo, nas embalagens de Yoco Suissinhos e Suissinhos Maxi, Yoco Frutas Batidas e Yoco Go! Com estas cartas Yoco Zoo, as crianças vão poder jogar o Jogo da Memória e decorar o quarto, depois de montar as duas metades de cada carta e colocá-las no respectivo suporte. Cada carta apresenta a metade de um animal ou do Yoco, que é o bónus do jogo! O objectivo é conseguir juntar as 2 metades de cada animal ou do Yoco. O jogo completo são 20 cartas com animais diferentes para coleccionar e para jogar, um verdadeiro zoo em casa!

Contacto com o bebé mesmo enquanto dorme

O Intercomunicador Projector Amiguinhos do Planeta da Fisher‐Price permite à mãe ouvir o bebé chorar, mas também “ver” a actividade sonora do bebé, através de uma combinação de luzes que aparecem em ambos os lados do receptor (para melhor visibilidade de qualquer ângulo). O receptor pode ser ligado à corrente ou funcionar a pilhas. Esta última opção permite à mãe transportar o receptor consigo e assim ouvir sempre o bebé, independentemente da divisão da casa onde estiver. Com dois canais para minimizar interferências, a recepção do som deste intercomunicador é cristalina. Inclui indicador de ligação e indicador de bateria fraca.

Novos sabores no forno

A Knorr apresenta os seus novos temperos Sabores no Forno, que vão ao encontro da desejada simplicidade e rapidez na cozinha. Nas variedades Ervas Aromáticas, Limão e Alho e Tomate e Cebola, Knorr Sabores no Forno apresenta-se em saquetas, contendo um saco para forno e um tempero. A utilização em três passos é simples: 1) introduzir o frango no saco; 2) acrescentar o tempero e misturar; 3) cozinhar no forno. Pode utilizar também outro tipo de carnes ou peixe.

Papas & Bebés ● 47


C

B

o para nutriçã Guia de

Um telefone electrónico que ensina o bebé em três opções de brincadeira: ABC, 123 e Música. O telefone diz frases em português e emite sons divertidos. Mais de 25 formas de animação no ecrã.

ças e crian grávidas

EÇAR VAI COM ER A COM

ras As primei bé be papas do OSAS LEGUMIN ez na gravid o? sim ou nã

M

ns u na lte pá as g. reg 44 ra s

*

Co

SA TE

O papel do e ad e ntil adid infa ides ob naes na ob

TA OFER 2,50€ 2 p.v.p.

fan Gan PO tás he tico um rob ô!

gosta Ninguém psicólogo

PA S

o! Sou gordde mim...

Oferta limitada ao stock existente

Sim desejo assinar a revista Papas & Bebés por 12 meses com 25% de desconto a partir do mês ............................... de 2011 (inclusivé). Portugal 18,00€ Nome Morada Localidade Código postal Telefone E-mail Profissão Data de nascimento Contribuinte n.º

As revistas serão expedidas por correio normal

Recorte ou fotocopie e envie para Serviço de Assinaturas (obrigatório)

Junto envio à ordem de Obras em Curso o cheque nº Sobre o banco ou Vale de Correio Assinatura Os dados recolhidos são processados automaticamente e destinam-se à gestão da sua assinatura e apresentação futura de novas propostas. O seu fornecimento é facultativo. Nos termos da lei é garantido ao cliente o direito de acesso aos seus dados e respectiva actualização. Caso não pretenda receber outras propostas comerciais, assinale aqui com um x

48 ● Papas & Bebés

Envie já o seu cupão

Rua Carlos Mardel, 135 – 1º Esq. 1900-121 Lisboa Tel.: 21 4000 464 geral@obrasemcurso.com

MMensal nº 1 Fevereiro 2011 2,00 €

a

Assine a Papas & Bebés e receba um Telefone Aprender e Brincar*



Papas & Bebés nº 1