Page 1

6

PÁGINADEPOESIA

JANEIROFEVEREIROMARÇO2012

Ao homem que dedicou a sua vida ao ensinamento da propagação do amor, através da grande obra de solidariedade que tem desenvolvido, desejo um Santo Natal e que essa aura de amor incondicional permaneça entre nós por muitos mais “Natais” no exemplo dos ensinamentos que Cristo Jesus trouxe à terra.

Vem Senhor Jesus

A.S. Vem Senhor Jesus

Moreira das Neves, Padre, Poeta e Escritor Na 1.ª Visita Choravam mil crianças pelos caminhos De olhos postos no azul em graça alada: «Senhor! Senhor! Na Terra não há nada «Que nos não lembre, em vão, senão espinhos. «Falta-nos tudo: desde a paz dos ninhos «A doçura do pão que farta e agrada. «Somos a luz do Céu em alvorada «E não sabemos o que é ter carinhos.

Vem Senhor Jesus, estou à tua espera! Vem de novo em meu coração nascer! Quero ai estabelecer tua morada, Transformá-lo numa gruta aconchegada Para que tenha sentido meu viver. Vem senhor Jesus trazer-me a tua Paz! Ouço anjos nos céus cantarem para nós, Vejo a tua luz as trevas desfazer, E acredito que o mal não vai vencer Se me decidir a escutar a tua voz. Vem Senhor Jesus, não me deixes só! Enxuga as lágrimas das faces sofridas, Encosta a tua face nos desanimados, Abraça com ternura os desamparados, Vem Senhor Jesus, transforma as nossas vidas. Margarida Martins Alves Natal 2011

Do livro dos visitantes do hospital de Paços de Ferreira

«E não sabemos o que é ter um lar!» – Nisto, ela – a santa Noiva – indo a passar, Cai dentro de si como uma flor que feche.

Meu Deus! A dor não há ninguém que a vença! Paira, na terra, como a sombra escura E pavorosa de uma noite imensa.

Sente que o coração lhe escalda o peito. Sonha… E do seu sonho sai-lhe feito O Divino milagre desta CRECHE.

Um infinito cális de amargura Escorre sobre as almas em tormento. A dor atinge o próprio sol, na Altura.

Paços de Ferreira, 2-VII-1928

Em torvelinho, range, ao longe, o vento. As notas mais vibrantes da harmonia Perderam todo o seu deslumbramento.

Santo António Se na Fremia das sua pregações. Com corações de pedra se encontrava, Encarando de frente as multidões - Santo António Gritava. Se deparava, em duas caminhadas, Com semeadores de ódio ou de heresia, Em defesa das almas ameaçadas - Santo António rugia. Se descobria um pobre desvalido Ou uma dor de mãe que ao céu bradava, Então, baixando o olhar compadecido, - Santo António Chorava. Mas se via uma bilha se quebrar, Quando de água da fonte alguém a enchia, Depois de, um milagre, a converter, - Santo António sorria… Moreira das Neves

É toda cor de fogo a luz do dia. À noite, é toda sangue a cor do luar. Senhor p´las tuas chagas, alivia Os doentinhos que aqui vêm chorar, Em fundas convulsões, e – que sei eu! – Lábios queimados, todo em febre o olhar. Um deles, inda há pouco, aqui morreu, Com tua doce imagem sobre o peito E as pupilas erguidas para o Céu. Dá ternura, Senhor! Senhor, dá jeito Aos dedos virginais das religiosas, Para que, sobre a dor de cada leito, Deponham sempre, com fervor de esposas, Florinhas brancas, num sorriso ideal, Bálsamos frescos, pétalas de rosas. Enche de paz e amor este Hospital! (Os pobrezinhos não têm outra casa…) E faz rondar sobre ele, em voos de asa, Todos os corações de Portugal!

Jornal "O Ardina"  

A F.O.A. tem o grato prazer de dar a conhecer a todos os seus amigos e Benfeitores, o jornal trimestral de Janeiro/Fevereiro e Março de 2012...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you