Page 1

Ano LXXVIII - Número 83

Informativo Oficial da Convenção Batista Baiana

Maio/Junho de 2009

86ª Assembléia será no Centro de Convenções

E

ntre os dias 30 de junho e 4 de julho, os batistas baianos reúnem-se em Salvador para a 86ª Assembléia Anual da Convenção Batista Baiana (CBBa), no Centro de Convenções. Na oportunidade, a anfitriã do evento, a Igreja Batista Dois de Julho, celebra Jubileu de Girassol, por conta dos seus 85 anos de organização. Nesta edição de O Batista Baiano, confira mais detalhes sobre a 86ª Assembléia (página 3), que conta com novidades, como a Conferência Internacional para Pastores. Este ano, a reunião denomina-

Domingo Solidario na IB Nova Betel página 8

Nair Ramos, 40 anos dedicados à CBBA página 5

Experiências Missionárias página 7

A triste realidade das drogas página 8

cional tem como tema O aperfeiçoamento dos santos descobrindo e capacitando líderes. Por falar em líderes, quais são os requisitos para exercer uma boa liderança cristã? Como aliar planos e metas à realidade das igrejas? Veja a entrevista com o Pr. Isaltino Gomes (página 6) sobre líderes no contexto eclesiástico. Autor de livros sobre profetas bíblicos, Pr. Isaltino destaca dois tipos de liderança: a extrínseca e a intrínseca. Confira características de cada uma delas e também conselhos para exercer uma liderança eficaz na igreja. Boa leitura!

Editorial Mudanças. A vida é marcada por mudanças, assim como nosso jornal, O Batista Baiano, que a cada edição traz novidades sobre o que acontece na CBBa, associações, igrejas e campos missionários batistas baianos. Nossos olhos estão voltados para o que está por vir, mas nunca iremos esquecer o nosso passado, nem aqueles que colaboraram para que hoje pudéssemos dar continuidade ao trabalho. A Jair Fernandes, o nosso muito obrigado pelo tempo de dedicação e serviço à obra do Senhor, através da edição de O Batista Baiano. Que o Senhor Deus abençoe ricamente sua vida. A Lidiane Ferreira, a nova editora, damos nossas boas-vindas e desejamos sucesso neste trabalho. Confira, nesta edição, os preparativos para a 86ª Assembléia Anual, em Salvador. Além disso, veja matérias sobre liderança, experiências dos missionários do campo baiano, notícias sobre igrejas e associações, reflexão sobre o papel da família. Opine, faça sugestões e avaliações. Participe.


02 | Palavra do Presidente/Por Dentro da CBBA | Maio/Junho de 2009 | O Batista Baiano

Presidente da CBBa

Uma palavra bendita

Secretário Geral da CBBa

O mensageiro e a Assembléia

N

V

ejam só o poder das palavras e, no nosso caso, da acentuação ortográfica também: “Matar o rei não é crime.” Quando colocamos uma vírgula na frase acima, dependendo da escolha que fizermos, muda-se totalmente a interpretação. Assim: “Matar o rei não, é crime.” Notem outro exemplo: “Se o homem soubesse o valor que tem a mulher andaria de quatro a sua procura.” Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de mulher. Se você for homem, certamente colocou a vírgula depois de tem. A todo instante estamos pronunciando palavras, frases, dando ênfases a determinadas expressões, que muitas vezes sem percebermos, outras percebendo e propositalmente, provocamos diferentes reações em quem nos escuta. Por ser tão poderosa, a língua ou a palavra, assume o controle de nossa mente, corpo, ações e atitudes. Deveríamos pensar e pesar bem as palavras antes de as proferirmos. A Bíblia adverte: “Todo

homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar.” (Tiago 1.19) Como podemos refletir antes de falar? O segredo é ouvir, ouvir e ouvir. “Falar é prata, ouvir é ouro.” Mas para se exercitar a ouvir, precisamos antes desenvolver a virtude da paciência. Foi aí que uma senhora procurou o reverendo pedindo-lhe ajuda para obter mais paciência. Ele lhe disse: Vamos orar a Deus! E na fervorosa oração disse ele ao Senhor: Pai, peço-te que ao amanhecer, mandes tribulação para esta irmã. Ela cutucou o homem de Deus e disse: É paciência! Ele continuou na intercessão dizendo: Pai, ao meio-dia mandes mais tribulação para tua serva. A mulher já nervosa interrompeu – É paciência, tribulação eu já tenho de mais! O reverendo continuou no ofício sagrado e concluiu: Pai, e ao anoitecer mandes mais tribulação para tua filha. Ela já sem qualquer vestígio de paciência bradou – Eu tô pedindo é paciência, e o senhor fica pedindo tribulação para

Fundador: M.G. White Conselho Editorial: Por 3 anos: Prs. Edmilson dos Anjos e Idézio Prazeres; Por 2 anos: Pr. Edvar Gimenes de Oliveira e Profª. Josilane de Oliveira Amorim; Por 1 ano: Prs. Evenos Luz Nunes e Tarcísio Farias Guimarães; Jornalista responsável: Lidiane Ferreira (DRTBA 3287) / Editoração eletrônica: Sillas Pinheiro sillas_pinheiro@hotmail.com / Tiragem: 20 mil exemplares / Impressão: Correio da Bahia

mim! O santo reverendo asseverou: A irmã não leu na Bíblia em Romanos 5.3 que “... a tribulação é que produz a paciência”!!! Deus leva muito a sério o que falamos. Não só uns para os outros, como o que dizemos para Ele. Por toda a Bíblia lemos conselhos, advertências, exortações e mesmo o nono mandamento: “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.” (Êxodo 20.16) Quero concluir sugerindolhe uma palavra poderosa, bendita que você pode pronunciar. A Bíblia ensina: “Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.” (Romanos 10.9 e 10). Que tal, agora mesmo, você pronunciar estas palavras benditas?! Você só será abençoado e salvo pela fé, pela confissão de seus lábios e coração. Faça isto já, profira a palavra bendita.

os dias 30 de junho a 04 de julho, a convite da Igreja Batista Dois de Julho, acontecerá na capital baiana a 86ª Assembléia anual da Convenção Batista Baiana. Conforme o estatuto, as Assembléias da Convenção serão constituídas de mensageiros credenciados pelas igrejas batistas que com ela cooperam. Cada Igreja tem o direito de credenciar 5 (cinco) mensageiros, por ser Igreja, e mais 1 (um) para cada 50 (cinqüenta) membros do seu rol ou fração. Até o dia 31 de maio o mensageiro pode fazer a sua inscrição no valor de 80,00 (oitenta reais), e depois somente o valor cheio de 90,00 (noventa reais). Fazendo a sua inscrição, o mensageiro receberá a pasta com o livro da convenção, e poderá participar ativamente de todas as atividades da Assembléia, seja na capacitação pela manhã, deliberação à tarde ou celebração à noite. As despesas com transporte, hospedagem e alimentação ficarão por conta do mensageiro. No período da capacitação pela manhã, será oferecido aos pastores uma Conferência Internacional com o Pastor Truman Herring, pastor sênior em Boca Glades Baptist Church desde 1988. Aos que não são pastores, ofereceremos os módulos de 01 a 05 do Seminário Local do Instituto Haggai do Brasil. Cada

mensageiro que não é pastor poderá escolher apenas um módulo. Em Itabuna foram oferecidos 01, 02 e 03; Em Ipiaú, foram oferecidos os mesmos módulos de Itabuna e acrescentamos o 04. Fique atento no ato de sua inscrição para escolher corretamente o módulo que você ainda não participou. As tardes estarão reservadas para a parte deliberativa, eu diria a Assembléia propriamente dita, com a apresentação e aprovação de relatórios diversos e propostas novas para o avanço do trabalho batista na Bahia. Este ano não haverá eleição da diretoria. Para as noites de celebração teremos momentos de muita inspiração na abertura oficial (30/06), a celebração do jubileu de girassol da Igreja hospedeira (02/07), a noite missionária (02/07) e a grande Cruzada Evangelística no dia 03/07. Sendo que as Igrejas da capital estão sendo desafiadas a uma conferência simultânea em todos os templos no final de semana que segue (04 e 05/07). Serão dias de grande colheita de vidas para o Reino do Senhor Jesus. O mensageiro certamente será outra vez abençoado em participar de uma Assembléia Convencional. É hora de fazer sua inscrição e preparar-se para o grande encontro anual dos batistas baianos. Esperamos você!


O Batista Baiano| Maio /Junho de 2009 | 86ª Assembléia / STBNe | 03

Salvador receberá batistas baianos em clima de celebração! PR JEREMIAS BRITO E OZELI BRITO ASSOCIAÇÃO BATISTA NOROESTE

S

alvador vai receber, mais uma vez, os batistas baianos nos dias 30 de junho a 4 de julho. Como todos poderão ver, a cidade está cada dia mais linda e nossa expectativa é ter uma Assembléia memorável. Celebração histórica A Igreja Batista Dois de Julho decidiu ser a anfitriã da 86ª Assembléia Anual da Convenção Batista Baiana em função do seu Jubileu de Girassol – 85 anos de organização. As celebrações do Jubileu vão culminar com a realização da Assembléia Convencional, pois decidimos dedicar a Deus um ano de celebrações a partir da data do Jubileu (1923-2008). Desta forma, é com muita alegria que a IB Dois de Julho está se empenhando para oferecer o seu melhor aos batistas baianos. Ao longo desses 85 anos, a Dois de Julho tem servido à Causa Santa. Uma igreja genuinamente batista e absolutamente contemporânea; conjuga com alegria a tradição teológica e axiomática com o que há de mais moderno em termos de metodologias, ferramentas e estratégias de gestão e liderança aplicadas ao ministério. Dois de Julho celebra seus 85 anos como uma igreja viva, atuante e relevante. Enfatiza a Escola Bíblica Dominical, o culto contemporâneo, a prioridade na obra missionária, a comunhão, a oração, o serviço comunitário e social e a pregação expositiva da Palavra de Deus. Recentemente, o seu

patrimônio passou por uma grande reforma, que todos poderão ver nos dias da Assembléia. Desde já convidamos todos os que serão convencionais, para a noite de 1º de Julho (quarta-feira), quando celebraremos os 85 anos de existência da IB Dois de Julho. Foco no evangelismo Este ano, estamos retomando o foco evangelístico das nossas Assembléias. Os convencionais devem vir preparados para o evangelismo pessoal. Em Salvador, deverão aproveitar todas as oportunidades nos hotéis, shoppings, táxis, restaurantes etc., para proclamar que HÁ VIDA EM JESUS! Na noite de sexta-feira (3), teremos uma grande Cruzada Evangelística com a pregação do Pr. Truman Herring (IB Boca Glades, em Boca Raton, Flórida, Estados Unidos), do Coral do Congresso dos Músicos e muita música e inspiração. Será uma maravilha vivermos essa noite evangelística na Assembléia Convencional. Além disso, nas noites de sábado (4) e domingo (5), as Igrejas Batistas de Salvador vão prosseguir com a ênfase evangelística em suas sedes. Aí teremos um grande esforço evangelístico. Deus fará maravilhas! Conferências e treinamento Nas manhãs, como acontece já há dois anos, o foco será na capacitação, tanto para os pastores, que participarão da Conferência Internacional para Pastores, com o Pr. Truman Herring, quanto para os demais líderes, que prosseguirão participando do Seminário

Local do Instituto Haggai. Além dos módulos de I a IV oferecidos em anos anteriores, o Haggai traz desta vez o módulo V, com as matérias: Liderança Ino-vadora, Perspectiva de Carrei-ra e O Evangelismo como Es-tilo de Vida. Com esses treinamentos, a nossa Convenção consolida um modelo que já inspira a prática de outros campos. E o que é melhor: o nosso povo que participa das Assembléias é mais abençoado ainda! Centro de Convenções Para abrigar todas as estruturas necessárias para uma Assembléia abençoada, estaremos utilizando as instalações do Centro de Convenções da Bahia. Inicialmente, a idéia era realizarmos tudo nas Igrejas Dois de Julho e Sião. Mas Deus tem aberto portas, e será possível nos abrigarmos nas amplas, modernas e adequadas instalações do Centro de Convenções. Com relação à hospedagem econômica, estaremos usando uma escola próxima ao local do evento, o que facilitará o acesso. Toda estrutura de alimentação será concentrada em um saguão do Centro de Convenções, no mesmo pavimento do Auditório Central, onde acontecerão as reuniões principais. O espaço para os stands também será próximo. Queremos incentivar e renovar o convite para que todos os batistas baianos venham a Salvador e participem da 86ª Assembléia da Convenção Batista Baiana. Batistas baianos sejam bem-vindos!

Inscreva-se! Até 31 de maio, a taxa de inscrição é no valor de R$ 80. Já a partir de 1º junho, fica por R$ 90. Saiba maiores informações pelos telefones da CBBa (71) 3328-8100 (capital) e 0800-284-6219 (interior) ou pelo cbba@terra.com.br (email). Ou ainda entre em contato com a Secretaria da IB Dois de Julho: (71) 3415-4580.

STBNe firma convênios PR ÁGABO BORGES REITOR DO STBNe

O

Seminário Teológico Batista do Nordeste (STBNe) fechou convênio com a Escola Superior de Teologia (EST), vinculada à Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil. O objetivo é a integralização do curso de Teologia, via internet, para facilitar o processo de reconhecimento de diploma junto ao MEC. Durante o período da integralização, haverá apenas um encontro no campus do STBNe em Feira de Santana. Outro convênio, desta vez com a Faculdade de Ciências da Bahia (Faciba), vai possibilitar aos formados em teologia fazer um complemento em Filosofia, inclusive para obter bacharelado nesse curso. É o programa de proficiência em Filosofia, que será realizado com encontros

mensais no Seminário. Destinado especialmente aos ex-alunos do STBNe, o programa está aberto a interessados que tenham concluído curso em outros seminários ou na área de Ciências Humanas. Confira mais informações sobre ambos os convênios no site: www.stbne.org.br Associação - Alguns exalunos, juntamente com a direção do Seminário, estão organizando uma Associação de Ex-Alunos, para propor-cionar maior interação entre o STBNe e os seus egressos. A iniciativa deve facilitar a divulgação de novos cursos e outras oportunidades do Seminário, em uma compreensão de educação continuada. Em breve, estaremos abrindo espaço para o registro nesta associação, cuja organização tem como responsáveis com Pr. André Evangelista, Prof.ª Edeny Assis, dentre outros.


04 | Associações/JCA| Maio / Junho de 2009 | O Batista Baiano

Congresso anima União Feminina da Asban Divulgação PR JEREMIAS BRITO E OZELI BRITO ASSOCIAÇÃO BATISTA NOROESTE

E

Oração, comunhão e atividades marcaram o evento

ntre os dias 7 e 8 de março, foi realizado o Congresso da União Feminina Missionária Batista (UFM) da Associação Batista Noroeste (Asban), na cidade de Senhor do Bonfim. Com o tema "Liderança capacitada mantendo a unidade da Igreja" e divisa em Efésios 4:13, o evento foi organizado pela coordenadora da UFM, Ozeli Oliveira da Paixão Brito, esposa do secretário executivo da Asban, Pr. Jeremias Sousa Brito. O Congresso foi abençoado. Para um período difícil na

região, ter 197 inscritos e uma frequência aos cultos de cerca de 250 pessoas foi uma grande vitória, tendo em vista que no congresso anterior tivemos 96 pessoas. Deus nos honrou e nos deu um privilégio muito grande de serví-Lo nesta obra. A oradora do evento foi a seminarista Criscia, do Seminário Teológico Batista do Nordeste (STBNe). Contamos ainda com a participação de outras oradoras nas oficinas para Mulher Cristã em Ação (MCA), Mensageiras do Rei (MR), Jovens Cristãs em Ação (JCA) e Amigos de Missões (AM). Na noite de sábado (7), tivemos um momento de social

e gincana. Já no domingo (8), Dia Internacional da Mulher, o Pr. Jeremias, fez uma homenagem a todas as mulheres em nome da Asban, entregando o Certificado de Mulher Virtuosa. A área de música contou com o auxílio da bacharelanda em música sacra do STBNe, Panmelie Brito, filha do casal Ozeli e Pr. Jeremias. Foram momentos de oração, louvor e muita alegria. Que o Senhor continue abençoando nossas igrejas e nossas organizações no importante resgate desses encontros, que tanto edificam e fortalecem os crentes e conquistam outros para Jesus Cristo.

Jovens Cristãs da Capital unidas por Missões Congressistas conhecem projeto missionário no Iraque e participam de ação social

M

inha missão, brilhar por Ti, Jesus. À luz desse tema, as Jovens Cristãs da Capital estiveram reunidas no seu IX Congresso, entre os dias 24 e 26 de abril, no Acampamento Getsêmane, em Barra do Jacuípe. O projeto missionário no Iraque foi o destaque da palestra ministrada pelo orador oficial, Pr. Adelson Santa Cruz (PIB Valença). Ele e mais 40 pastores, por meio da Junta de Missões Mundiais (JMN), realizaram

trabalho de implantação de igrejas, além de viabilizar a ação evangelística e social no país do Oriente Médio, em agosto do ano passado. Através de slides, o Pr. Adelson apresentou às jovens cristãs fotos do local e, inclusive, de batismos que ocorreram no período. Artesanato para levantamento de recursos. Esse foi objetivo da oficina de Artes, com Maria Helena (PIB Feira de Santana). As congressistas aprenderam a confeccionar

colares para levantar recursos tanto para Missões como para sustento pessoal. Já por meio da oficina “O corpo fala”, com a professora de Dança, Ana Flávia Cazé (IB Mares), as jovens compreenderam como o Ministério de Coreografia pode ser uma ótima estratégia para evangelismo. O Congresso contou ainda com uma Gincana Missionária/Esportiva. Promovida pela professora de Educação Física, Anacarla Soares (IB

Betel em Itinga), a gincana proporcionou, pela primeira vez, um momento de ação social. As jovens arrecadaram biscoitos, que foram doados para as crianças atendidas pelo Projeto Recriar, coordenado pela missionária Eliete Moraes. O momento musical ficou por conta do grupo Templo do Espírito (Igreja Batista Memorial de Salvador), composto por integrantes do Grupo de Ação Missionária (GAM) e Jovens Cristãs em Ação (JCA).

INTERCÂMBIO – O prefeito do Acampamento Estadual JCA e GAM, Ivan Nogueira, esteve presente para lançar a próxima edição desse evento, a ser realizado entre os dias 4 e 7 de setembro, na praia de Atalaia, Sergipe. Na oportunidade, haverá um intercâmbio com as organizações JCA e GAM da Convenção Batista Sergipana, no Hotel Celi, também em Atalaia. Saiba mais detalhes pelos telefones: (71) 33288107/8108.


O Batista Baiano| Maio/Junho de 2009 | Perfil | 05

A dedicada vida de Nair Ramos Servidora da Convenção durante quatro décadas, Nair viveu época de estrutura menor da denominação.

Nair serviu 40 anos à CBBa e foi obreira itinerante da União Feminina

JAIR FERNANDES ESPECIAL PARA O BATISTA BAIANO

N

air Freitas Ramos, 88 anos. Durante 40 anos, essa mulher serviu à Convenção Batista Baiana (CBBa). Quem a vê, hoje, descansando e cuidando da saúde em sua terra natal, Jaguaquara, não imagina o quanto ela já serviu à denominação. Bastam algumas perguntas para ela falar de sua história de serviço a Deus por meio da denominação no Estado. Ex-aluna do Colégio Taylor Egídio, em Jaguaquara, e do Seminário de Educadoras

Cristãs (SEC), em Recife (PE), Nair, logo no início da juventude, começou a trabalhar no meio batista. Durante dez anos, foi professora do primário do colégio onde estudou e, depois, atuou como tesoureira na mesma instituição. Responsável e dedicada, recebeu recomendação do líder batista e pastor da Igreja Batista Sião (Salvador) Valdívio Coelho, para ir atuar na sede da antiga Junta Executiva da CBBa. Durante boa parte dos quase 30 anos que dedicou à Junta, serviu como tesoureira, secretária e auxiliar administrativa. Era ela uma espécie de faz

tudo em uma época em que a estrutura da igreja no Estado era bem menor. "Eu sabia que estava servindo ao Deus Vivo e que Ele tinha me colocado ali. Deus me chamou e me colocou no lugar certinho", diz a anciã, com uma voz grave e segura. O salário, conta, era pequeno. "Ganhava muito pouco. Quando meu pai faleceu, eu que ajudei no sustento da família", acrescenta a obreira aposentada, que trabalhou no edifício situado à rua Forte de São Pedro. Nair Ramos fala com alegria da união e cooperação existente entre as igrejas durante seu

período de trabalho. Segundo ela, as comunidades locais cooperavam com a Convenção, tanto com a participação financeira como com a contribuição espiritual. "A quantidade de igrejas não era grande como a de hoje, mas eram unidas. As pessoas eram amigas, oravam muito umas pelas outras. Os batistas eram muito respeitados e consagrados", relata. Ainda na lida batista, foi obreira itinerante da União Feminina estadual durante dois anos, percorrendo toda a Bahia. Foi contemporânea de pastores de destaque a exemplo de José Sales da Costa, Belmiro Sampaio, Hercílio Arandas, Jacinto da Silva, Epaminondas Borges e João Luiz de Sousa, e dos missionários da Convenção Batista do Sul dos Estados Unidos, que davam apoio à convenção estadual, Burley Cader, James Palmer Kirk e J.E. Lingerfelt. Nair frisa que "eles foram muito importantes nesta obra. Temos que agradecer a Deus", acentua. Como estímulo à igreja atual, a ex-servidora da CBBa recomenda afastamento do pecado e consagração a Deus no dia-a-dia. "Quando nos envolvemos no trabalho dentro e fora da igreja, isso também nos leva a sermos mais consagrados ao Senhor", sublinha. Aos pastores, a experiente serva chama a atenção para a necessidade de

darem exemplo e se dedicarem bastante à visitação e pregação da Palavra, já que, como ela afirma, "o púlpito é um lugar de doutrina". FAMÍLIA - Nair Ramos é filha do já falecido pastor Alexandre Florêncio de Freitas, que cumpriu ministério itinerante no lombo de cavalos e jegues no entorno de Jaguaquara e em outras cidades pelo Estado. Curiosamente, o pai de Nair foi perseguido pelo fazendeiro Egídio Pereira. O influente "capitão" colocava tropas de homens no encalço dos evangelistas. Anos mais tarde, contudo, veio a se converter e foi o doador da propriedade onde está erguido o Colégio Taylor-Egídio, cujo nome inclui uma homenagem a ele. Uma das irmãs de Nair, Herundina, viveu até os 96 anos e também evangelizava, ao tempo em que vendia kits de homeopatia nas fazendas da região. Solteira durante boa parte da vida, Nair foi se casar já madura, com o presbiteriano José Ramos, à época viúvo e com quem viveu durante 19 anos e meio. "Ele era formidável, muito crente, me acompanhava em todas as convenções", narra. Nair lembra com detalhes dos primeiros encontros na Igreja Batista Sião. "Estou aqui para conquistar essa moça", disse ele.


06 | Liderança | Maio/Junho de 2009 | O Batista Baiano

Entrevista – Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

“O melhor é um ministro e igreja com visões de ministério ajustadas” JAIR FERNANDES ESPECIAL PARA O BATISTA BAIANO

O

pastor Isaltino Gomes Coelho Filho é muito conhecido no meio batista por livros que escreveu sobre os profetas bíblicos, publicados pela antiga Juerp. Bacharel em teologia, filosofia e psicologia e mestre em educação e teologia, foi pastor da Igreja Batista do Cambuí (Campinas, SP) durante nove anos e também liderou a 1ª Igreja Batista de Manaus (AM). Nesta conversa, além de falar da liderança eclesiástica, Pr. Isaltino, a partir do seu próprio exemplo, destaca a importância do líder cuidar das emoções e da força do ministério pastoral que une visão de ministério próprio ao da igreja. Isaltino esteve em Feira de Santana no fim de março para pregar nas conferências do sétimo aniversário da Igreja Batista Nova Alvorada e também falou a pastores e líderes da região sobre liderança eclesiástica, tema desta entrevista, concedida após o culto da noite do domingo (29) e com trechos compilados, com autorização do autor, do texto base da palestra. Em sua palestra, você apontou dois tipos de liderança a partir do quesito da autoridade. Quais seriam? É preciso ressaltar que autoridade, aqui, não significa mando, mas reconhecimento e aceitação. O primeiro tipo é a liderança extrínseca, que vem pela força do cargo, quando uma pessoa é elevada a uma função, hierarquicamente, e as pessoas a acatam. É obedecida mas não necessariamente acatada ou reconhecida. Há gerentes que são gerentes por tempo de serviço ou relacionamento com alguém da cúpula, mas não são líderes. O trabalho é, via de regra, uma bagunça. Mantém-se

por uso de disciplina, risco de demissão, etc. O segundo tipo é a liderança intrínseca. Como funciona esse tipo de liderança intrínseca? É aquela que a pessoa tem, independente do cargo. Tem por personalidade, por caráter, tempo na instituição. Não vem por nomeação ou indicação. No caso do pastor, por exemplo, inicialmente ele tem a liderança extrínseca, mas é com o tempo que ele assumirá a liderança intrínseca. Elas não são idênticas e não vêm juntas. A primeira é outorgada, a segunda é conquistada. O pastor a conquistará quando os liderados virem seu equilíbrio, sua visão, seu empenho, sua seriedade. O bom senso manda que o pastor trabalhe para tê-la. Muito obreiro não entende isto, e acha que por ter um curso e um título pode tudo, quer arrastar o povo atrás de si. Frustra-se. Quais são as bases de uma liderança cristã intrínseca? Primeiro, o líder precisa ser uma pessoa apaixonada por Jesus Cristo e seu Evangelho. Há líderes que mostram amor pelo prédio, pelo templo, pela instituição, pelo seu trabalho e por si, mas não por Jesus. O povo de Cristo seguirá um líder apaixonado por Cristo. Segundo, o líder cristão deve ser um homem apaixonado pela Bíblia. O pastor não pode ler a Bíblia profissionalmente, buscando mensagem. Deve lê-la com avidez, sabê-la, respeitá-la. Ao subir ao púlpito, o povo deve ver seu amor e seu zelo pela Escritura. Por fim, o líder deve amar seus liderados. Eles não são coisas nem pretexto para que líderes sejam aplaudidos. A liderança amorosa, de alguém interessado, é sempre mais acatada que a liderança que vê a necessidade de progresso da empresa que o sustenta. Falo como pastor, agora: muitas

vezes os crentes nos machucam, irritam, e fazem desejar deixar o ministério. Como se diz por aí, “faz parte”. É isto que nos amadurece e que fortalece o relacionamento. Atualmente, você está em período sabático, de descanso e novos planos. Por quê? Eu precisava curar algumas feridas que estavam sendo contornadas e não curadas. Descobri que estava pregando com o fígado. Estava amargurado com a atitude de líderes de quem eu esperava mais. Foram nove anos frenéticos. Lecionava na Faculdade Teológica Batista de São Paulo e na de Campinas. Trabalhava sete dias por semana. Eu não fui pastor de gabinete. Investi demais. Não adoeci fisicamente porque tenho um bom programa de saúde, mas em termos de cabeça, emoções, adoeci. Não cuidei. Fiz o que um líder não deve fazer. Fui negligente em relaxar. Tenho temperamento perfeccionista. Sou um workaholic (viciado em trabalho). Estava com um corpo saudável, espiritualmente saudável, mas machucado. É como um tripé. Fiquei manco. Como conciliar um ministério com planos e metas excelentes com a vida real da igreja, suas dificuldades e limitações? O líder pode atuar numa comunidade que não tem alvos. Uma alternativa é ele sair. O melhor é um ministro e igreja com visões de ministério ajustadas. Em uma determinada igreja, ouvi críticas por estar havendo conversões. Recebi o convite de uma igreja que disse que eu devia pregar na quarta à noite, domingo pela manhã e domingo à noite. Eles foram bastante francos. E é muito importante o ministro saber a hora de sair. Pastores erram. Igrejas erram. Eu saí na hora

errada da PIB de Manaus. Presumi que podia ser útil na educação teológica. Sem esquecer que há fases na vida do obreiro. Temos um mito hoje de que um pastor é aquele que passa 30 a 40 anos em um lugar. A liderança das igrejas não é composta apenas por pastores, mas também por líderes chamados leigos. Qual o papel deles? Tenho muito receio de que hoje estejamos consagrando pastores para tudo na igreja em vez de usar os líderes leigos. Estamos clericalizando a igreja para termos líderes remunerados. Esse líder leigo treinado, firmado na fé, penetra com o evangelho onde está. Resolvi visitar membros da Igreja do Cambuí no trabalho e orar com eles. Um deles resolveu parar a fábrica e chamar 60 funcionários. Um deles veio chorando e dizendo que ninguém tinha orado por eles. Outro, diretor da Caixa Econômica levou-me para uma reunião da liderança. Temos um cristianismo cada vez mais “igrejocêntrico” e menos centrado no mundo secular. Devia ser o inverso. Devem ser cristãos no ambiente de trabalho. A tarefa do pastor é instrui-los nesse sentido. Qual a importância do conhecimento na vida de um líder cristão? Há necessidade de cultura, mas ela não deve ser menos bíblica. As escolas de preparação teológica têm falhado nesse sentido. São as correntes de pensamento do mundo que invadem a igreja. Há necessidade de uma cosmovisão bíblica, um olhar o mundo a partir da Bíblia. Vemos surgir uma interpretação afro da Bíblia, terceiro mundista, feminista. São enfoques equivocados. Deveria ser o inverso: o feminismo a partir da Bíblia, o movimento afro a partir da Bíblia.

Pr. Isaltino


O Batista Baiano| Maio/Junho de 2009 | Experiências Missionárias | 07

Companheirismo faz a diferença se ela viesse ao culto e não tivesse ninguém pra voltar junto, eu a levaria em casa. No dia do culto, ou contar a experiência lá estava ela. Fiquei muito feliz, que tive com uma se- pois muitos dizem que vão, mas nhora chamada Vilani. acabam não indo, e ela cumpriu Eu a conheci no dia em que foi com o que prometeu. No final realizada uma palestra sobre pres- do culto, perguntei se ela gostasão alta na minha casa. Comecei ria que eu a levasse em casa. a conversar com ela e perguntei Muito agradecida pela minha se alguém estava fazendo estudo atenção – e isso ficou bem claro bíblico em sua casa. Dona Vilani – ela disse que não precisava, secamente me respondeu “não”, pois já tinha companhia. A partir disse que ainda não era a hora. do dia seguinte, me informei Meio sem graça, continuei a con- sobre onde ela morava e fui visiversar e a convidei para estar no tá-la. E toda vez que passava em dia da inauguração do templo. sua rua, eu dava uma passadinha Ela me respondeu que não iria, em sua casa. Sempre de braços porque tinha medo de voltar sozi- abertos, Dona Vilani me recenha para casa – ela mora em uma bia, até que finalmente consegui co-munidade próxima. Então eu marcar um estudo bíblico com disse a dona Vilani que muitos ela e começamos a estudar o vinham de lá, mas prometi que, livro de João. MISS. DANIEL ALTA CUNHA PIB EM LAPÃO

V

Mais uma Igreja na CBBA Divulgação PR. SAMUEL QUEIRÓS E SIMONE BARROS PIB EM CORIBE

A

Bahia ganha mais uma igreja para anunciar o reino de Deus na terra. A Missão Batista em Coribe passou por concílio no dia 7 de março e foi aprovada para tornar-se igreja. Com a presença dos pastores da Associação Batista Serra Vale (ASBASEV) e dos representantes da Convenção Batista Baiana (CBBa), Pr. Gerson e Lizete Perruci, a Missão Batista foi organizada em 1ª Igreja Batista de Coribe. A igreja, iniciada com 20 membros, se encontra atualmente com 46 membros, 40 crianças e mais 10 congregados. A festa

Missão Batista em Coribe tornou-se Primeira Igreja Batista contou com a presença de muitos irmãos e amigos e foi concluída no domingo (8) com

batismos de sete novos irmãos. A Deus toda honra e toda glória, todo louvor e adoração.

Jesus transforma vidas em São Gabriel

EVERALDO P. E VIRGÍNIA CALMON MB SÃO GABRIEL

V

amos contar a história de uma nova convertida: Uma jovem da nossa igreja, chamada Djanira, encontrou uma conhecida quando ia para o culto em um domingo à noite. Esta conhecida é Deliana, uma menina de 15 anos que tinha má fama na cidade por andar com mulheres da vida, beber e fumar muito. Ela perguntou a Djanira para onde ela estava indo. Djanira respondeu: “Vou ali, quer vir comigo?” Deliana aceitou e foi com Djanira até a igreja e, no final do culto, aceitou a Cristo. Porém, foi logo recriminada pela mãe de Djanira, que

frequenta a nossa igreja, mas só está conosco porque a igreja a qual fazia parte, a Universal, saiu da cidade. Apesar disso, nós podemos ver a mudança que o evangelho fez na vida de Deliana: ela imediatamente parou de beber, de fumar e de andar em más companhias e não falta a nenhum culto; dá pra ver a felicidade no rosto dela. As pessoas da cidade comentam a mudança na vida de Deliana e da mãe, que é separada e vivia com outro homem. Esse, além de não trabalhar, ainda queria que Deliana e os irmãos fossem embora da casa e só vivia bêbado. A casa é um capítulo à parte, pois é alugada e parece correr risco de cair a qualquer momento. A mãe não tem

emprego e vive do lixo que cata no aterro sanitário da cidade. Houve uma semana em que ela não pode ir catar lixo, pois estava com dengue e Deliana teve que vir almoçar conosco, pois não havia comida em sua casa. Djanira e Deliana saíram pela cidade arrecadando alimentos para pessoas necessitadas e conseguiram uma caixa cheia. Resolvemos então ajudar a família de Deliana. Com isso, a mãe de Djanira se revoltou contra nós, disse que só queremos ajudar quem não precisa e decidiu não mais ir à igreja por causa disso. Ela não crê na mudança de vida de Deliana. A mãe de Deliana ficou muito feliz com os donativos e resolveu ir à igreja também e, em um domingo, também aceitou a Jesus. Até mandou o amante embora de casa e, assim como Deliana, a gente tem visto o desejo de mudança nela, que está sendo uma frequentadora assídua dos cultos. Isto tem nos trazido grande satisfação, por estarmos presenciando os milagres de Jesus na transformação de vidas. Realmente “Jesus transforma”.


08 |Drogas / Solidariedade | Maio/Junho de 2009| O Batista Baiano

Drogas – Uma triste realidade Divulgação

Domingo também é dia de Solidariedade Meire Fiuza

Material fornecido pelo Senad para palestras sobre combate às drogas

PR MARCOS E ALESSANDRA AZEVEDO PIB MISSIONÁRIA EM BARRA DA ESTIVA

E

m fevereiro, descobrimos que as drogas não são uma realidade apenas das grandes cidades. Só este ano, três pessoas já tiraram suas vidas devido ao estado de depressão causado pelo uso do crack. No colégio onde nossos filhos estudam, existem jovens usuários de drogas. O álcool também tem ceifado muitas vidas em nossa região. Em sete de cada dez famílias existem pessoas que fazem uso do álcool. Em um sábado, percebemos que muito vão à feira e, antes de começarem suas compras, já começam a fazer uso do álcool, que é vendido em várias “barracas” na própria feira, o que facilita o consumo. Essas pessoas (homens, mulheres e jovens), normalmente não realizam as compras, pois gastam todo o dinheiro com a bebida e ficam pelas ruas da cidade. Tal situação provoca brigas e separações entre os casais. Infelizmente, o problema não é só em Barra da Estiva. Em uma reunião realizada com os missionários Pr. Renato e Juliana, que atuam em Ibicoara, descobrimos que a situação lá também é a mesma. Só para se ter uma idéia, existem bares que

só abrem nos dias de feira e vendem exclusivamente bebidas alcoólicas. Um dia, conta o pastor Renato, uma mulher procurou o casal pedindo ajuda, pois seu marido bebe todos os dias e agride-a constantemente. Quando ela fala que vai à igreja, a situação piora ainda mais. Tanto em Barra da Estiva como em Ibicoara, o crack tem chegado das mais inusitadas formas: pessoas trazem nos diversos ônibus que chegam de São Paulo diariamente, além dos caminhoneiros. Alguns jovens comentaram que recebem pelo correio. Tudo isso nos levou a orar ainda mais. Orientados por Deus, minha esposa e eu ligamos para a Secretária Nacional Anti-Drogas (SENAD) em Brasília. Como já sou cadastrado no SENAD, devido a um projeto que já realizei no Rio de Janeiro, firmamos uma parceria onde eles fornecerão todo material necessário para realizarmos a atividade aqui na Igreja. Na mesma semana, recebemos o material via sedex e começamos a trabalhar. Já recebemos um convite de um colégio para dar palestras de prevenção ao uso de drogas. Alguns diretores das escolas

Acesse nosso site:

municipais já fizeram contato para que possamos falar nas salas de aula. O projeto teve início oficial no dia 8 de abril e foi uma bênção. Já no primeiro encontro, conseguimos ganhar a simpatia de todos os jovens, que se mostraram interessados em se aprofundar nesse assunto. Cremos que Deus tem nos dado tal oportunidade para levarmos a Palavra de Jesus a esses jovens. Estaremos começando também um Projeto chamado “Espaço Jovem”, que visa realizar debates na igreja com todos quantos desejarem participar, sobre os temas Gravidez na Adolescência e Drogas Lícitas. Os jovens precisam saber que Jesus é o Único Caminho. Temos certeza que, após o templo da igreja ser construído, os Batistas serão referência na cidade. Queremos levar Jesus a todos quantos necessitam ouvir. Recebemos o convite para falar na Câmara dos Vereadores da cidade e expor o projeto, que já ganhou a simpatia de todos. Cremos que tudo isso são “portas” que o Senhor tem aberto para que o Evangelho seja anunciado. Continuem a orar por nossa região. “Precisamos continuar a avançar!”

Foram oferecidos diversos serviços para a comunidade MEIRE FIUZA IB NOVA BETEL (CRUZ DAS ALMAS)

A

Igreja Batista Nova Betel (IBNB) promoveu no domingo, dia 22 de março, o Dia da Solidariedade, projeto que traz benefícios às comunidades onde tem atuado. Já é a 4º edição organizada pela Igreja e, dessa vez, o evento foi realizado na localidade da Pumba, zona Rural de Cruz das Almas. Percebendo o papel social que a Igreja do Senhor também deve exercer, a IBNB decidiu implantar O Dia da Solidariedade. O foco principal é levar o evangelho aos moradores de uma determinada comunidade, conciliando com ações sociais, tais como atendimento médico e serviços de higiene pessoal. Desde cedo o movimento já era intenso; não havia definição de faixa etária e todos foram recepcionados pela equipe organizadora. O atendimento começou às 8h, estendeu-se até as 15h e estava concentrado em dois pontos de uma mesma rua: o Colégio Municipal João Fiuza, onde foram oferecidos os serviços de corte de cabelo, escova, manicure e curso de bordados. Já no outro ponto, o Posto de Saúde da Família,

www.batista.org.br

foram feitos atendimentos médicos das seguintes especialidades: Ginecologia, Odonto-logia, Pediatria, Te r a p ê u t i c a e O t o r r i n o laringologia. Além disso, foi fornecido no mesmo local o serviço de Advocacia. Mônica Nunes Lopes, de 30 anos, fez escova nos cabelos e comentou “Eu gostei e se puder fazer mais, ótimo. Todo mundo me tratou bem, não tenho do que reclamar e também irei a outros quando tiver”. Neste mesmo ensejo, a IBNB aproveitou para conscientizar a população sobre a ameaça da dengue, distribuindo panfletos informativos e esclarecendo dúvidas sobre o assunto. “O resultado deste trabalho foi positivo dentro do nosso objetivo de servir. Realmente alcançamos o objetivo e vamos continuar realizando eventos como este”, ressalta o Pr. Arlindo Souza, da IB Nova Betel. Os dados gerais apontam que a IBNB conseguiu atender 218 pessoas. Para a Igreja, o que fica é o sentimento de cumprimento do “Ide” e a satisfação em ver que o trabalho missionário deve ser encarado como uma realidade em nosso meio.

INFORMAÇÃO


O Batista Baiano|Maio/Junho de 2009 |Cantinho da Poesia / OBBzinho/Psicologia em Foco| 09

Cantinho da Poesia

Mãe

José Raimundo F. de Jesus PIB Mussurunga (Salvador)

Três letrinhas que se unem Formando um coração amoroso Que espera nove meses, neném Fruto do seu ventre ansioso Oh! Quanta alegria Que um coração irradia Ao ver que vem chegando Aquele belo dia! Dor e alegria dão as mãos, Colaborando com a vida Vida de uma mãe querida Querida pelo Criador da vida Querida por aquele fruto da vida

Quem é Jesus? Estava olhando um panfleto da campanha de Missões Mundiais 2009 que fala, através de uma história em quadrinhos, sobre o Projeto Bharat. O que mais me chamou a atenção foi ver que ainda existem milhões de pessoas pelo mundo que não sabem quem é Jesus ou o conhecem de maneira errada. Fiquei pensando... será que você sabe quem é Jesus e pode explicar com segurança a quem lhe perguntar? Vou lhe dar uma ajudinha. Muitas coisas podem ser ditas a respeito de Jesus, mas se um colega, amigo ou vizinho te perguntar ou pedir que você explique um pouco mais sobre Jesus não dê muitas definições, pois isso pode confundi-los. Fale apenas três coisas simples, mas é importante que suas respostas estejam acompanhadas de um versículo bíblico para que as pessoas saibam que você não inventou a resposta. Em primeiro lugar, Jesus é o Filho de Deus. Na Bíblia, o livro de Mateus 3.17 conta que, logo depois que João Batista terminou de batizar Jesus, o céu se abriu e o próprio Deus

disse: “Este é meu filho amado em quem me alegro”. Segunda coisa importante que precisamos saber sobre Jesus é que Ele é o nosso Salvador. Depois que Deus terminou de criar o mundo, Adão e Eva o desobedeceram, pecaram e foram expulsos do paraíso. Mas o Senhor não queria ficar longe do ser humano, porque o pecado afasta o homem de Deus, então ele mandou Jesus para ser o nosso Salvador, tudo isso “porque ele amou o mundo de tal maneira que enviou Jesus para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna”. João 3.16 fala assim. Por último, é importante saber que Jesus é o ÚNICO caminho que nos leva a Deus. O próprio Jesus diz isso em João 14.6 “Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim”. Pedro e João também dão o mesmo testemunho em Atos 4.12 “E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos”. Viu? É simples. Até a próxima.

Família, projeto de Deus

Q

ueridos leitores, desejamos ardentemente que este artigo se torne uma bênção em sua vida. O tema que abordaremos é de suma importância. Família, um projeto maravilhoso de Deus para dar base e sustentação ao ser humano. É na família que desenvolvemos nossas habilidades, expandimos nossos relacionamentos, conhecemos o mundo. Agora, de que forma as nossas crianças estão sendo orientadas e disciplinadas para viverem e enfrentarem esse mundo? Como os pais podem cooperar de forma significativa para o bom desenvolvimento intelectual, emocional e afetivo de nossos filhos? Como podemos, como pais, nos capacitar para darmos o melhor na preparação dos filhos a fim de que eles possuam as armas adequadas para o enfrentamento das adversidades do mundo moderno? Irei compartilhar com vocês um texto muito importante que recebi de Dennis Alan, do qual destacarei alguns pontos. Assim começa o escritor: "Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; Se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela" (Salmo 127:1). “Deus nos criou e designou o casamento e a família como a mais fundamental das relações humanas. Em nosso mundo, vemos famílias atormentadas pelo conflito e arrasadas pela negligência e o abuso. O divórcio tornou-se uma palavra comum, significando miséria e dureza para os múltiplos milhões de suas vítimas. Muitos homens jamais aprenderam a ser esposos e pais devotados. Muitas mulheres estão fugindo de seus papéis dados por Deus. Pais que não têm nenhuma idéia de como preparar seus filhos estão assim per-

turbados pelo conflito com seus rebentos rebeldes. Outros simplesmente abandonam seu dever, deixando filhos sem qualquer preparação ou provisão. Para muitas pessoas, a frase familiar e confortadora "Lar, Doce Lar" não é mais do que uma ilusão vazia. Não há nada doce ou seguro num lar onde há o abuso, a traição e o abandono”. Importante também é ressaltar que teremos e temos dificuldades na condução do existir cotidiano na família, entretanto, Deus deixou-nos um manual infalível que é a Palavra Dele, a BÍBLIA Sagrada. Continua o texto: ”Haverá uma solução? Poderemos evitar tais tragédias em nossas famílias? Poderão os casais jovens manter o brilho do amor e do otimismo décadas depois de fazerem os votos no casamento? Haverá esperança de recuperação dos terríveis erros do passado? A resposta para todas estas perguntas é SIM! As soluções raramente são fáceis. A construção de lares sólidos não acontece por pura sorte. Somente pelo retorno ao padrão de Deus para nossas famílias poderemos começar a entender as grandes bênçãos que ele preparou para nós em lares construídos sobre a rocha sólida da sua palavra. Quais são os papéis que exercemos dentro dessa empresa maravilhosa chamada Família? Vejamos a resposta de Dennis Alan. Papéis Dados por Deus Dentro da Família Dentro desta estrutura do propósito Divino, consideremos os papéis que Deus atribuiu aos homens, mulheres e filhos. A responsabilidade dos esposos é bem resumida em Efésios 5:25: "Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a Igreja e a si mesmo se entregou por ela". O esposo

tem que colocar as necessidades de sua esposa acima das suas próprias, mostrando devoção desprendida aos melhores interesses da "parte mais frágil" que necessita da sua proteção. Ele tem que trabalhar honestamente para prover as necessidades da família (2 Tessalonicenses 3:10-11; 1 Timóteo 5:8). Os pais são especialmente instruídos por Deus para preparar seus filhos na instrução e na disciplina do Senhor (Efésios 6:4). Este é um trabalho sério e, às vezes, difícil, mas com resultados eternos! Uma esposa tem um papel muito desafiador no plano de Deus. Ela tem que complementar seu esposo como uma auxiliar submissa, que partilha com ele as experiências da vida. As pressões da sociedade moderna para rejeitar a autoridade masculina não obstante, a mulher devota aceita seu papel como aquela que é cuidadosamente submissa ao seu esposo (Efésios 5:22-24; 1 Pedro 3:1-2). As mulheres de hoje em dia que rejeitam este papel dado por Deus estão na realidade difamando a palavra dele (Tito 2:5). Deus também definiu o papel dos filhos. Paulo revelou em Efésios 6:1-2 que os filhos deverão: 1. Obedecer a seus pais. Deus colocou os pais nesta posição de autoridade e os filhos têm que respeitá-los. (2 Timóteo 3:25). 2. Honrar seus pais. Os pais que sustentam, instruem e preparam seus filhos devem ser honrados. Jesus mostrou que esta honra inclui prover as necessidades dos pais idosos (Mateus 15:3-6). Temos que estudar a Bíblia, aprender estes princípios, aplicálos em nossas vidas e ensiná-los aos nossos filhos e aos outros. Lembrem-se, os benefícios serão eternos! Que Deus nos abençoe nesta maravilhosa tarefa.


10 | Artigo/Homenagens |Maio/Junho de 2009 | O Batista Baiano

Quem é Jesus Cristo? “Quem diz o povo ser o Filho do Homem?” (Mateus 16.13)

A

inda hoje, dois mil anos depois, Jesus continua desconhecido para a grande maioria das pessoas, quando consideraremos a pergunta fundamental de Jesus aos seus discípulos: “Quem diz o povo ser o Filho do Homem?” (Mateus 16.13). E assim, pergunto: quem é Jesus para você? A reposta a esta pergunta tem sido dada de diversas maneiras, tais como: um revolucionário, um lunático, um asceta, um radical, dentre outras. Mas, qual o Cristo real? Segundo o Evangelho de Mateus, começa aqui o registro dos acontecimentos decisivos da vida de Jesus e que culminariam em sua prisão, morte, sepultamento e ressurreição. Em Betfagé, que significa “casa de Figo”, (cf. Lucas 19.29 n), ocorre o diálogo entre Jesus e os seus discípulos. E a questão demonstra não apenas a preocupação do Mestre com seus discípulos, mas, especialmente, busca a percepção do povo a seu respeito. O texto é revelador, pois nos permite encontrar as respostas à pergunta formulada por Jesus e entender melhor a sua pessoa, ministério, sobretudo a razão primordial porque ele veio a este mundo. Conforme Mateus, duas declarações de Jesus e duas da multidão indicam quem é o Cristo e a razão pela qual veio ao mundo. Assim, Jesus apresentase como Senhor e Rei-Messias. Para os seus discípulos, o termo “Senhor” era um título divino (Mateus 9.28 n). Depois a confissão de Pedro, que respondendo a pergunta: Quem diz o povo ser o Filho do Homem?, diz: “Tu és o Crito, o Filho do Deus vivo”. Rei, porque era o Messias prometido e aguardado durante séculos pelo povo de Israel. Esta esperança agora cumprida, surgem duas declarações do povo: “Hosana ao Filho de Davi! Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana nas maiores alturas!” A palavra grega hôsanna, que translitera o hebraico (hôshi 'â nã'), significa: “salva, por favor,” e, antecipa a grande doutrina da salvação exclusivamente pela graça de Deus, que

Paulo desenvolveria mais tarde (Efésios 2.9,10). Com tamanho júbilo, a cidade se alvoroçou e perguntavam: “Quem é este?” E, as multidões respondiam: “Este é o Profeta Jesus, de Nazaré da Galiléia!” Esta declaração vinculando Jesus aos profetas e à Galiléia são fundamentais, pois como profeta ele é um mensageiro entre o povo; enquanto o fato de ser da Galiléia - uma região pobre e habitada por gentios -, aponta para a universalidade da salvação oferecida por Deus a toda humanidade. O que está em foco nos Evangelhos é a divindade de Jesus Cristo, a confissão por parte dos seus discípulos e da multidão de peregrinos em Jerusalém de que Jesus é Deus. Em Marcos 11.9,10: “Hosana! Bendito o que vem em nome do Senhor! Bendito o reino que vem, o reino de Davi, nosso Pai! Hosana, nas maiores alturas!”, percebe-se que, para a igreja primitiva, Jesus é Deus, Filho. Os fariseus, que devido à incredulidade não aceitavam esse fato, diziam: “Mestre, repreende os teus discípulos! Mas ele lhes respondeu: “Asseguro-vos que, se eles se calarem, as próprias pedras clamarão” (Lucas 19.39,40). Tudo isto confirma não apenas o fato de que Jesus é Deus entre os homens, porque os seus discípulos e a multidão o confessaram, mas que em Jesus Cristo, o reino de Deus irrompeu na história, trazendo definitivamente a todos os homens a eterna salvação (João 3.16). Assim, por ocasião do nascimento de Jesus, os anjos irromperam de júbilo e proclamaram: “Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens a quem ele quer bem” (Lucas 2.14). Logo, quando da apresentação de Jesus no templo, Simeão, homem justo e piedoso que esperava a consolação de Israel (o Messias), tomando o menino em seus braços, louvou a Deus, dizendo: “Agora, Senhor, podes despedir em paz o teu servo, segundo a tua palavra; porque os meus olhos já viram a tua salvação, a qual preparaste diante de todo os povos: luz para revelação aos gentios e para a glória do teu povo de Israel.”

PR. ANTÔNIO SÉRGIO COSTA IB BETHLEEM (VITÓRIA DA CONQUISTA)

O bispo metodista W.A. Candler, afirma que, segundo revelações da história, o testemunho de Napoleão, o Grande foi manifestado em conversa com o Conde Montelón na Ilha de Santa Helena. Diz-se que o Conquistador perguntou: “Pode você dizer-me quem era Jesus?”. E quando lhe foi dada a resposta negativa, Napoleão acrescentou: “Pois bem, eu vos direi. Alexandre, César, Carlos Magno e eu fundamos grandes impérios. Sobre que descansavam estas criações do nosso gênio? Sobre a força. Só Jesus fundou o seu império sobre o amor, e hoje milhares de indivíduos estão dispostos a morrer por ele...” Penso que compreendo alguma coisa da natureza humana, e na verdade vos digo todos eles foram homens, como eu também sou homem. Consegui infundir tal entusiasmo no ânimo das multidões, que ela teriam dado sua vida por mim; porém, era necessário que eu estivesse presente, a fim de estimulá-las com o olhar, a palavra e a voz. Só Cristo conseguiu elevar a mente do homem até ao invisível, até torná-lo insensível às barreiras do tempo e do espaço. Da profundidade de 18 séculos, Jesus Cristo faz um pedido que, sobre todos os outros, é difícil de satisfazer. Pede aquilo que o filósofo, às vezes, pede em vão a seus amigos, ou o pai a seus filhos, ou a recém-casada a seu esposo. Pede o coração humano, e o pede inteiro e para si. Reclama-o incondicionalmente; e seu pedido logo é satisfeito. Desafiando o tempo e o espaço, a alma do homem – com todas as suas potências e faculdades – se liga ao império de Cristo. Todos os que, sinceramente, creem nele, chegam a sentir na alma amor sobrenatural para com ele. Este fenômeno é inexplicável. O tempo, esse grande demolidor, é impotente para extinguir esta chama sagrada e incapaz de esgotar sua força ou de limitar sua extensão. É o que me demonstra, de maneira convincente, a divindade de Jesus Cristo.

Teobaldo Costa Homem: Diácono fiel e dedicado a Deus EDNEIDE COSTA PIB EM ALAGOINHAS

N

o dia 15 de fevereiro, aos 78 anos de idade, Deus convocou para junto d'Ele, para gozar o merecido descanso, o irmão Teobaldo Costa Homem, membro da PIB em Alagoinhas, onde serviu ao Senhor ao lado de sua família. Nascido em 11 de fevereiro de 1931, o irmão Teobaldo foi um exemplo de fé e perseverança tanto como servo do Deus altíssimo, quanto como esposo, pai, avô e amigo. Seus últimos 11 anos de vida foram marcados por

momentos de luta contra as enfermidades. Olhávamos para ele e lembrávamos de Jó, servo bom e temente a Deus. Nunca o vimos blasfemar contra Deus por sua situação em uma cadeira de rodas. Na sua despedida, o Pr Vanderly, a quem muito agradecemos pelo apoio a nós dispensado em todos os momentos de lutas e dor, celebrou um lindo culto a Deus no templo da Primeira Igreja Batista, onde Teobaldo dedicou 40 anos de serviço ao Mestre. A nós, filhos(as) e netos(a) deixou um legado: a semente que não morre jamais e a certeza do reencontro no céu

Gean Luca... “Diante do Trono...”

PR JOSÉ CANDIDO E RAQUEL CANDIDO IGREJA BATISTA 2 DE JULHO

G

ean Luca Andrade Candido, nascido em 9 de janeiro de 2000, viveu intensamente todos os momentos de sua vida. Mesmo quando de suas muitas internações, sempre nos marcava com as brincadeiras e a alegria de viver, sempre sorridente... Pela vida, lutou como verdadeiro guerreiro de Deus, até os últimos suspiros e batimentos do seu coração e finalmente foi viver de novo com o nosso Pai Eterno... Lá ele não precisará de um novo coração. Gean teve uma disfunção cardíaca, surgida durante a internação na UTI, e isso levou os médicos a imaginarem que ele poderia falecer no sábado (21/03) mas, embora essa disfunção fosse uma realidade, seu coração estaria batendo até hoje, mas, parou na quarta

(25/03), vítima de insuficiência respiratória. O sepultamos no dia 26. A Drª. Nilma, que cuidava dele, falou com a sua secretária que quer conhecer uma Igreja evangélica para entender as coisas que aconteceram naquela quarta-feira, às 11h30, no quarto do Gean Luca. Orem, pois ela e um montão de pessoas no mundo não sabem nada sobre a ação do Espírito Santo de Deus na vida daqueles que tem a Jesus Cristo como Senhor, Salvador, Refúgio, Pastor e amigo. Ele é O Soberano. Agradecemos as muitas orações dispensadas em nosso favor por causa de nosso Gean Luca. Após um longo tratamento e muitas intervenções divinas e através da medicina, cada vez mais avançada, quis Deus conduzi-lo ao lar eterno. Sabemos que tudo quanto o nosso Bom Deus faz é muito bom e que Ele não nos dá nada além daquilo que podemos suportar. Sua fidelidade a sua Palavra nos tem alcançado ao longo da nossa vida e agora muito mais, que consolo, que paz!! Lembrem-se de Gean Luca com alegria pois, foi assim que ele nasceu, viveu e voou... estaremos juntos outra vez!!! "Consolai-vos uns aos outros com estas palavras." Graça e paz!


O Batista Baiano|Maio/Junho de 2009 | Juventude Viva/Dupla Cidadania | 11

“JU” O QUÊ?

M

eu nome é Shalon e estou servindo hoje como presidente da JUBAB, tenho 33 anos, sou psicólogo, mas vamos começar do começo, e permita-me o pleonasmo. O meu bisavô, quando chegou ao Brasil, trouxe pouca coisa na bagagem. O navio South America que saía do porto de Charleston, Carolina do Sul, rumo ao Brasil estava lotado de gente e lotado de esperança após a Guerra Civil americana. Nessa pouca bagagem veio também a fé Cristã manifesta nele e em sua família pela orientação Batista de suas origens. Da mesma região são os “pais” da Convenção Batista Brasileira, a Southern Baptist Convention (Convenção Batista do Sul dos Estados Unidos). Com todas as suas peculiaridades, cresci em “típicas” igrejas batistas e numa “típica” família batista; me rebelei, me reconciliei e me reposicionei depois de amadurecer um pouco. A maioria dos jovens com quem converso (membros de igrejas batistas), apresenta uma incrível resistência quando o assunto é denominação. Mas isso, como tudo, pode ser visto de varias formas. Se nossos avós não entenderam plenamente os princípios batistas ou se é moda o “nãodenominacionalismo”, o importante aqui é o trabalho com Juventude e “essas tais de Ju´s”. A JuBaB, significa Juventude Batista Baiana, e é um órgão da Convenção Batista Baiana. Como o nome sugere, seu foco é o Ministério com Juventude. Pra ser franco, eu considero esse (ministério com jovens) um dos, se não o maior desafio da igreja cristã contemporânea, mas esse é outro assunto. A JuBaB tem, em nível estadual, o papel de fornecer ferramentas para o melhor

desempenho do ministério local de cada igreja junto aos seus jovens. E como fazer isso? Os recursos são limitadíssimos, somos todos voluntários e os sonhos são inversamente proporcionais aos recursos. Em edições anteriores, mencionamos nossos objetivos até o fim de nossa gestão, mas pra lembrar: Definir visão, missão, estratégias e valores da nossa organização. Reunir os Presidentes e Vice-Presidentes de todas as 19 regiões num encontro. Reativar com esse grupo o nosso conselho e ampliar o diálogo interregional. Realizar um pequeno congresso que será nosso CONJUBAB 2009. Planejar um grande CONJUBAB 2010 e o futuro dos nossos CONJUBAB´s. Colocar um site para funcionar a serviço de toda a Juventude Batista Baiana. No prazo da nossa administração, dispor de um Diretor executivo. Acreditamos nessas metas e que elas estão em harmonia com o razão de existirmos. A JuBaB nem faz e nem deve fazer o papel que é da igreja local. A igreja local tem, e é assim que deve ser mesmo, as particularidades de cada região e a pluralidade de cada expressão da fé cristã com orientação batista. Queremos fornecer e, muitas vezes construir junto, as ferramentas de apoio para que cada ministério com jovens, em cada igreja local do nosso imenso estado, alcance o máximo do seu potencial. O trabalho da JuBaB depende de todos nós. Se nós não chegarmos até você, chegue até nós e vamos caminhar juntos. Estamos avançando e queremos continuar marchando. “Então disse o Senhor a Moisés: Por que clamas a mim? dize aos filhos de Israel que marchem.” (Ex 14:15) Deus nos abençoe!

Ameaça à cidadania da mulher batista

A

mulher já passou por rente dos deles não fossem eleifases curiosas em sua tos para as “juntas administratihistória. Foi impedida vas” e assim conseguiram banir de conversar com homem em de suas instituições posicionapúblico; rejeitada no nasci- mentos divergentes. Até missimento pela crença de que filha onários que atuavam no Brasil não abria as portas do paraíso foram impedidos de continuar a para o pai; obrigada a andar obra por não concordarem com empacotada para não ser obje- as novas exigências. Isso foi feito sob o argumento do desejo masculino; impeRosita to de preservar a fidelidade às dida de votar sob a justificativa de que as obrigações domésti- Escrituras, porém o que mudou cas dificultariam o exercício foi a imposição de outra maneipolítico; recusada em plano de ra de interpretar a Bíblia. Em saúde e no mercado de trabalho decorrência, mulheres passapor causa de possível gravidez ram a ser impedidas de ensinar e até condenada a ficar calada em alguns seminários e igrejas onde houvesse presença mascuna igreja. Isso tudo seria coisa do pas- lina e até proibidas de se matrisado se a história da humanida- cularem em disciplinas - homide fosse linear, mas não é. A his- lética, por exemplo – que, no tória é escrita dia-a-dia e seus exercício, as colocariam em atores estão em constante luta suposta posição de autoridade para fazer prevalecer vontades sobre homens. No Brasil, aliados deste tipo individuais ou de grupos. Isso acontece fora e dentro das igre- de pensamento se apresentam apenas como virtuosos defensojas. Dentro das igrejas batistas res da inerrância bíblica, defenassociadas à Convenção, a dendo uma interpretação popumulher lidera organizações em lar (ou literal, como dizem) dos todas as áreas, participa de con- textos sagrados sem considerar selhos e comissões, ensina em a cultura no qual foram produziclasses de seminários ou de dos e posicionando-se contráriEBD, faz palestras sobre temas os à consagração de mulheres diversos. Inegável, portanto, é ao pastorado sob alegação, de sua contribuição à saúde e forte apelo emocional, de que desenvolvimento das igrejas isso seria uma porta aberta para a aceitação de homossexuais na nas quais é valorizada. Essa realidade, porém, está igreja. Silenciam, entretanto, quansob ameaça e isso não é ficção: Até cerca de 30 anos atrás, a to ao fato de que as mulheres, na Convenção Batista do Sul dos presença de homens, “devem Estados Unidos, responsável aprender caladas”. Se silenciar pelo início da obra batista no as mulheres já é fato em alguns Brasil, podia contar com seminários e igrejas da mulheres ensinando ou estu- Convenção do Sul dos EUA, dando em suas instituições teo- por que esconder isso no Brasil? lógicas sem serem discrimina- Seria porque, defender isso, das. Elas podiam ensinar na sem primeiro assumir o comanEBD, independente de presen- do das instituições que formam ça masculina entre os alunos, o pensamento denominacional ser educadora ou regente con- (seminários e editoras), dificultaria a implementação de tais gregacional. Com a mudança no coman- idéias? Além disso, minhas indado da Convenção do Sul, no iní- gações continuam porque: cio da década de 80, os novos a) cresce o número de pastodirigentes articularam para que res batistas envolvidos em conbatistas com pensamento dife- ferências promovidas por orga-

nização que representa este pensamento herético no Brasil; b) está se tornando comum, por parte de pastores batistas, o discurso da volta aos pais reformadores (reavivamento do calvinismo, discussões sobre predestinação), como se o pensamento dos líderes das reformas do século XVI e XVII fosse homogêneo e celestial e a volta ao que eles criam fosse a salvação do mundo; c) há proposta sobre a mesa do Conselho da Convenção de criar-se diretor único para os seminários batistas da CBB, bem como para que tais seminários firmem convênio com seminário norte-americano adepto do “silêncio feminino”; d) sob o argumento da agilidade, busca de espiritualidade ou capacitação (com o que concordo em parte), está sendo reduzido o tempo dedicado às decisões com a participação popular em nossas assembléias e concentrando-se mais o poder decisório em fóruns com presença menor de batistas dominado visivelmente por homens. Não creio que haja uma orquestração planejada como ocorreu na SBC. Mas nada custa alertar àquelas que acreditam que todos somos igualmente filhos de Deus, para estarem atentas, a fim de não permitirmos retrocesso na cidadania da mulher batista, através da aceitação de pensamentos doutrinários heréticos em relação à tradição hermenêutica bíblicobatista, especialmente os relacionados ao papel da mulher. Se descuidarmos, daqui a 50 anos as mulheres, além do silêncio na igreja, não poderão mais falar com homens em espaços públicos, terão lugar separado, em terceiro plano, em nossas “sinagogas” e, quem sabe, aproveitando a moda afegã, serão obrigadas a usar “burca” (já há batistas adeptas do véu!), de tão “bíblicos” que seremos.


12 | Na Ponta da Língua/Acontece | Maio/Junho de 2009 | O Batista Baiano

ACONTECE

Na ponta da língua Profª. Josenice Câmara Graduada em Letras | IB Graça (SSA)

Novo Acordo ortográfico Vimos, na última edição, algumas das mudanças surgidas a partir do Novo Acordo Ortográfico, documento que unifica o idioma português em todos os países que o adota. A forma atual continua sendo aceita até 2012. Uso do Hífen: Deixa de existir na língua em apenas dois casos: 1 - Quando o segundo elemento começar com s ou r. Estas devem ser duplicadas. Assim, contra-regra passa a ser contrarregra, contra-senso passa a ser contrassenso. Mas há uma exceção: se o prefixo termina em r, tudo fica como está, ou seja, aquela cola super-resistente continua a resistir da mesma forma.

2 - Quando o primeiro elemento termina e o segundo começa com vogal. Ou seja, as rodovias deixam de ser autoestradas para se tornarem autoestradas e aquela aula fora do ambiente da escola passa a ser uma atividade extraescolar e não mais extra-escolar. Em Portugal Caem o "c" e o "p" mudos, como "óptimo" e "acto". Passam a ser grafadas como o Brasil já fazia. Palavras como "herva" e "húmido" também passam a ser escritas como aqui: erva e úmido. *Com a colaboração da professora Stella Bortoni, linguista da Universidade de Brasília (UnB) / Agência Brasil.

ERRAMOS Na matéria Asbane se reformula e alcança último campo, da última edição, o Pr. José Melquíades é presidente da Asbane e não secretário executivo, como havia sido veiculado.

MINI TRANS – No dia 4 de abril, foi realizada uma grande operação evangelística em Barra da Estiva, por meio do intercâmbio de jovens da Frente Missionária local e de Ibicoara. Foram entregues mais de duas mil revistas (Livro da Vida – AMME Evangelizar) e 320 casas foram alcançadas. No mesmo dia, à noite, foi realizado o “Culto do Amigo”, quando, pela primeira vez, a igreja teve a presença de 17 pessoas não cristãs. O culto seguinte (5) contou com pessoas que estavam no dia anterior. Em maio, a “Mini Trans” será realizada em Ibicoara. NOVO PASTOR – A PIB em Coroa Vermelha recebeu seu novo pastor com muita celebração. No dia 7 de março, culto de posse, foi entregue o cajado para o Pr. Osiel da Silva Santos. O orador oficial foi o Pr. Sandro Maurer, da IB em Arraial D´ajuda, Porto Seguro. Na oportunidade, estiveram presentes pastores locais. Casado com Libna Santos, Pr. Osiel já pastoreou a PIB em Santa Terezinha e a IB Jerusalém, na cidade de Castro Alves. Também foi presidente da Ordem de Pastores da Associação Batista Vale do Paraguaçu. Aprouve ao Senhor Deus colocar o seu servo a missão de cuidar de mais um rebanho seu. ANIVERSÁRIO - A IB Peniel, em Dário Meira, celebrou nos dias 3, 4 e 5 de abril o seu 34º aniversário de orga-

Equipe que evangelizou na Mini Trans em Barra da Estiva

nização. O evento com a participação especial do cantor e compositor Pr. Armando Filho e do coral da igreja. Foram três dias de muito louvor a Deus. Nesses dias de festa, a igreja recebeu também a 1ª Inspirativa 2009 da Associação Batista Rionovense, que teve como preletores Pr. Carlos Cesar Januário, presidente da CBBA e pastor da PIB Rio Novo (Ipiaú) e o Pr. Marcos Antonio, da PIB Camamu.

LANÇAMENTO – O Ministério de Celebração da IB Metropolitana, em Salvador, está lançando seu primeiro CD, Livre Estou. Adquira já o seu nas Livrarias Betânia. O valor arrecadado com a venda dos Cds será revertido para os trabalhos missionários realizados pela igreja. Mais informações: (71) 3462-9800.

IB Peniel celebrou aniversário com muito louvor a Deus

CONSTRUTORES DO FUTURO – Para proporcionar o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes em situação de risco social, a Junta de Missões Nacionais (JMN) criou o programa Construtores do Futuro. A ação tem a finalidade de construir o novo Lar Batista F.F. Soren, que será transferido da pequena cidade de Itacajá (TO) para a capital tocantinense Palmas. Já foi adquirido um terreno de quatro hectares e há expectativas de que, até o final de 2009, a transferência seja concluída. Você pode apoiar financeiramente esse projeto. Saiba como pelo telefone (21) 21071818 ou pelo email construtores@missoesnacionais.org.br

PARA CRIANÇAS – Indicado para crianças pequenas, o mini livro temático Jesus Vive conta o emocionante episódio da Páscoa. Com o auxílio de cinco quebra-cabeças, o leitor mirim poderá conhecer a história da ressurreição de Jesus e interagir com a narrativa. Ilustrações cativantes e linguagem simples tornam essa publicação ideal para a criança iniciar o contato com a Palavra de Deus. Mais informações: Sociedade Bíblica do Brasil, 0800-7278888.

O Batista Baiano - Edição 83  

Informativo oficial da Convenção Batista Baiana. Maio-Junho de 2009. Destaques: 86ª Assembléia CBBa / Tema do ano da CBB (Liderança) / Perfi...