Page 234

Os alunos adoram aprender mais a respeito do cérebro, e os debates são muito intensos. Mais recompensadores, no entanto, são os comentários feitos por eles sobre si mesmos. Vamos rever Jimmy, o aluno obstinado e desmotivado do capítulo 3. No primeiro desses workshops, ficamos surpresos ao ouvilo dizer, com lágrimas nos olhos: “A senhora quer dizer que não tenho de ser burro?”. Pode-se pensar que esses estudantes estejam desmotivados, mas vi que nunca deixam de se importar. Ninguém se acostuma a se sentir burro. Nosso workshop disse a Jimmy: “Você controla sua mente. Pode ajudá-la a crescer, utilizando-se dos meios certos”. E, à medida que os trabalhos avançavam, eis o que o professor de Jimmy afirmou a seu respeito: Jimmy, que nunca se esforça além do necessário e frequentemente não entrega os deveres de casa no prazo, ficou acordado até tarde para terminar cedo um trabalho, a fim de que eu o pudesse avaliar e lhe dar a oportunidade de fazer uma revisão. Tirou nota acima de sete nessa tarefa (ultimamente vinha tirando cinco ou menos). A propósito, os professores não estavam querendo ser gentis conosco, dizendo-nos o que gostaríamos de ouvir. Eles não sabiam quais alunos estavam em nosso workshop sobre o mindset de crescimento. Isso porque estávamos realizando outro workshop, que se reunia com a mesma frequência do primeiro e ensinava ainda mais técnicas de estudo aos alunos. Estes recebiam idêntica atenção pessoal de professores particulares que os apoiavam. Mas não aprendiam o mindset de crescimento e a maneira de aplicá-lo. Os professores não sabiam quais eram os alunos que frequentavam um ou outro dos workshops, mas, mesmo assim, escolheram Jimmy e muitos dos que assistiam àquele que tratava do mindset de crescimento para informar que haviam notado mudanças reais em sua motivação para aprender e se aperfeiçoar. Ultimamente notei que alguns alunos passaram a ter maior interesse em sua melhoria. […] R. estava com um desempenho abaixo dos padrões normais. […] Aprendeu a reconhecer a melhora de suas notas, que passaram de 5,2, 4,6 e 4,9 a 6,7 e 7,1. […] Ele considerou importante seu aperfeiçoamento em matemática. As notas de M. estavam muito abaixo da média. Durante as últimas semanas, ela me pediu voluntariamente ajuda durante a hora de almoço, a fim de melhorar seu desempenho nas provas. As notas dela melhoraram drasticamente, e passaram do nível de reprovação para 8,4 na prova mais recente.

Profile for PEÇAS GENUINA - BIBLIOTECA ON-LINE

Mindset_ A nova psicologia do sucesso - Carol Dweck  

Mindset_ A nova psicologia do sucesso - Carol Dweck

Mindset_ A nova psicologia do sucesso - Carol Dweck  

Mindset_ A nova psicologia do sucesso - Carol Dweck

Profile for oasis23r
Advertisement