Page 1

Dossier de Jogos

Rita Dias


Modelos e Metodologias de Animação I Dossier de jogos Animação e intervenção Sociocultural 1ºano

Instituto Politécnico de Setúbal Escola Superior de Educação de Setúbal Licenciatura em Animação e Intervenção Sociocultural Unidade Curricular - Modelos e Metodologias de Animação I Docentes: João Correia e Luísa Rodrigues 1ºAno - 2010/2011

“DOSSIER DE JOGOS” Ana Rita Monteiro Dias nº100129019

Setúbal 18 De Maio de 2011


Modelos e Metodologias de Animação I Dossier de jogos Animação e intervenção Sociocultural 1ºano

Índice Introdução ..................................................................................................................................... 4 Enquadramento teórico ................................................................................................................ 5 Encontro Musical........................................................................................................................... 6 Rio Dourado .................................................................................................................................. 7 Estações......................................................................................................................................... 8 Corrente Eléctrica.......................................................................................................................... 9 História em Cadeia ...................................................................................................................... 10 Limonada ..................................................................................................................................... 11 Ilhas Musicais .............................................................................................................................. 12 Aniversários Mortais ................................................................................................................... 13 Caça aos Ratos............................................................................................................................. 14 Batata Quente ............................................................................................................................. 15 Conclusão .................................................................................................................................... 16 Bibliografia .................................................................................................................................. 17 Webgrafia................................................................................................................................... 17


Modelos e Metodologias de Animação I Dossier de jogos Animação e intervenção Sociocultural 1ºano

Introdução

Este dossier de jogos é direccionado para crianças, porque é o públicoalvo com que mais gosto de trabalhar e aquele com que normalmente o faço. A minha atenção para esse grupo etário tem a finalidade de promover a cooperação entre as crianças, desenvolver as suas aptidões e promover a aprendizagem em grupo pois é muito importante ao seu desenvolvimento. Com estes jogos pode-se ajudar as crianças a um crescimento saudável e rico em aprendizagens.

4


Modelos e Metodologias de Animação I Dossier de jogos Animação e intervenção Sociocultural 1ºano

Enquadramento teórico A palavra jogo vem do latim “incus” quer dizer diversão, brincadeira. Mas ao longo dos anos existiram diversos jogos em várias culturas como podes verificar nas escavações, tradições e culturas. Também com o passar dos anos houve jogos muito importantes ao qual os homens estão ligados como os Jogos Olímpicos na Grécia Antiga, os jogos de bola dos Maias e Astecas. Mas também existiam jogos que não tinham nada a ver com religião simplesmente serviam para as pessoas de divertirem e passarem algum tempo juntas. Por isso, ao seleccionar este jogos escolhi-os de forma a ser um instrumento adequado ao desenvolvimento do indivíduo, promover o êxito do trabalho em equipa, daí ser muito importante que todos os jogadores saibam e entendam que todos os participantes também têm limitações. Assim, o grupo deve-se unir, visto que só se ajudando uns aos outros é que é possível ultrapassar dificuldades. Estimular a cooperação entre as crianças, e desenvolver as suas aptidões principalmente promover a aprendizagem em grupo.

5


Modelos e Metodologias de Animação I Dossier de jogos Animação e intervenção Sociocultural 1ºano

Encontro Musical Público-alvo: Crianças dos 6 aos 15 anos Duração: 5-10 minutos Local adequado: Sala Recursos / materiais necessários: Leitor de cd’s e Música Número ideal de participantes: 20 Recursos humanos a afectar: Um animador Objectivos do jogo: Conhecer outras pessoas Descrição do jogo: Este jogo começa por colocar uma música a tocar, enquanto os participantes começam a andar à volta da sala numa direcção à escolha. Quando se pára a música, cada participante dá o braço à pessoa que está mais próximo de si. Cada par, dá um aperto de mão e apresentam-se um ao outro. Porém o animador coloca a música de novo e o par continua a andar pela sala a conversar, podendo assim conhecer-se melhor. Ao voltar a parar de novo a música o primeiro par une-se ao outro par e apresentam-se todos uns aos outros. Este jogo continua até todos os participantes andarem de braço dado num só grupo.

6


Modelos e Metodologias de Animação I Dossier de jogos Animação e intervenção Sociocultural 1ºano

Rio Dourado Público-alvo: Crianças dos 6 aos 10 anos Duração: 15 minutos Local adequado: Sala Recursos / materiais necessários: Nenhum Número ideal de participantes: 10 a 25 Recursos humanos a afectar: Um animador Objectivos do jogo: Diversão e Actividade Descrição do jogo: Este jogo começa por se escolher um jogador para ser o barqueiro, que fica no meio da sala. Os outros jogadores vão para um dos opostos da sala. Esses jogadores dizem:” Podemos atravessar o teu rio dourado no teu barco de ouro?” e o barqueiro diz: “Só se …(estiverem vestidos ou tiveram objectos que ele escolher). Se tiverem as condições que o barqueiro disse, podem passar o rio em segurança. Os que não tiverem tem que tentar atravessar sem serem apanhados pelo barqueiro. Aqueles que forem apanhados tornam-se barqueiros e ajudam a escolher as condições para passarem o rio. O jogo contínua até todos serem apanhados.

7


Modelos e Metodologias de Animação I Dossier de jogos Animação e intervenção Sociocultural 1ºano

Estações Público-alvo: Crianças dos 6 aos 12 anos Duração: 10-15 minutos Local adequado: Sala Recursos / materiais necessários: Cadeiras, Cartões com o nome de estações de comboio ou metropolitano. Número ideal de participantes: 15 Recursos humanos a afectar: Um animador Objectivos do jogo: Diversão e Actividade Descrição do jogo: Este jogo começa por se colocar as cadeiras num formato de uma roda e pedir-se aos jogadores para se sentarem, mas um dos jogadores fica de pé ao meio da roda. Dá-se a cada jogador um cartão com o nome de uma estação. O jogador que está no meio grita o nome de duas estações e os jogadores que têm o cartão com o nome de uma dessas estações tem que tentar trocar de lugar, enquanto o jogador do meio tenta apanhar um dos lugares. Se conseguir ficar com o lugar fica com o cartão desse jogador que perdeu. O jogador que está no meio pode gritar a uma certa altura “todos trocar” na medida em que todos os jogadores têm que trocar de lugar e assim o jogador do meio pode ter mais possibilidade de se conseguir sentar.

8


Modelos e Metodologias de Animação I Dossier de jogos Animação e intervenção Sociocultural 1ºano

Corrente Eléctrica Público-alvo: Crianças dos 6 aos 12 anos Duração: 15-25 minutos Local adequado: Sala Recursos / materiais necessários: Pode ser preciso ou não cadeiras depende do animador. Número ideal de participantes: 15 a 25 Recursos humanos a afectar: Um animador Objectivos do jogo: Diversão, Contacto Físico, Cooperação Descrição do jogo: Este jogo começa se por escolher um jogador para ser o “electricista”, mas essa pessoa terá que sair da sala para os restantes jogadores se poderem preparar. Quando esse jogador sai da sala os outros jogadores formão todos uma roda, sentados no chão ou em cadeiras. Quando tiverem, sentados dão as mãos uns aos outros de maneira a que o electricista, não consiga ver as mãos quando estiver no meio da roda, por isso dão-se normalmente as mãos atrás das costas. Depois de estarem todos prontos escolhe-se um jogador para ser o “gerador”, na medida em que vai começar a passar a corrente através de um aperto de mão leve a pessoa que se encontra à sua esquerda ou à sua direita. Depois escolhe-se os diversos jogadores para serem vários aparelhos eclécticos (por exemplo, uma campainha de porta que faz “ding-dong”, um telefone que faz “trring”, um aspirador, uma batedeira, etc.). Quando tiverem todos prontos o electricista volta para à sala onde se coloca no meio da roda. O gerador começa a passar a corrente à volta da roda. Sempre que a corrente chega um dos aparelhos eléctricos, esse jogador tem que fazer o som do mesmo. Porém a corrente chega de novo ao gerador e este inverte o sentido da corrente. O electricista tem que estar atento às pistas que lhe são dadas para poder descobrir quem é o gerador.

9


Modelos e Metodologias de Animação I Dossier de jogos Animação e intervenção Sociocultural 1ºano

História em Cadeia Público-alvo: Crianças dos 6 aos 12 anos Duração: 5-10 minutos Local adequado: Sala Recursos / materiais necessários: Nenhum Número ideal de participantes: Grupos de 5-10 Recursos humanos a afectar: Um animador Objectivos do jogo: Imaginação Descrição do jogo: Este jogo começa com todos os jogadores a sentarem-se numa roda. Depois escolhe-se um jogador para começar a contar uma história, parando num dos pontos mais interessantes ou de grande expectativa. De seguida o outro jogador continua a mesma história e, passado um bocado, pára e passa a outro jogador para continuar a história. Continua-se a história até dar a volta à roda e tenta-se ir contanto cada vez mais histórias diferentes e sempre começando pelo primeiro jogador.

10


Modelos e Metodologias de Animação I Dossier de jogos Animação e intervenção Sociocultural 1ºano

Limonada Público-alvo: Crianças dos 6 ou mais Duração: 10-15 minutos Local adequado: Sala Recursos / materiais necessários: Nenhum Número ideal de participantes: 14 a 30 Recursos humanos a afectar: Um animador Objectivos do jogo: Mímica e Diversão Descrição do jogo: Este jogo começa por se dividir os jogadores em duas equipas. Nessas duas equipas forma-se uma fila de frente uma para a outra, mas com cinco ou seis passos de distância. Uma das equipas (equipa A) escolhe uma “profissão” e o sítio de onde vêm (mas a profissão e o sítio donde vêm têm que começar pela mesma letra, por exemplo, “mineiro” do Minho, “padeiro” do Porto, “camionista” de Coimbra, etc). A outra equipa (equipa B) tem que adivinhar qual é a profissão, por isso dá um passo em frente e perguntam todos os jogadores dessa equipa ao mesmo tempo: “Qual é a vossa profissão?” Depois a equipa A dá um passo em frente e diz donde vem. A equipa B dá outro passo em frente e diz:” Se não têm medo, mostrem-nos qual é a vossa profissão”. A equipa A dá mais um passo em frente (nessa altura as equipas já estão muito próximas uma da outra) e começa a representar em mímica a profissão que escolheram. Depois da equipa A representa a equipa B tenta adivinhar qual é a profissão e se acertarem tem que tentar apanhar a equipa A antes que a mesma chegue à parede da sala. Se os jogadores da equipa A forem apanhados passam para a equipa B que passa a escolher uma profissão.

11


Modelos e Metodologias de Animação I Dossier de jogos Animação e intervenção Sociocultural 1ºano

Ilhas Musicais Público-alvo: Crianças dos 6 aos 9/ 10 Duração: 10 minutos Local adequado: Sala Recursos / materiais necessários: Folhas de jornal, Leitor de cd’s e Música Número ideal de participantes: 15 a 25 Recursos humanos a afectar: Um animador Objectivos do jogo: Cooperação e Contacto Físico Descrição do jogo: Este jogo começa com o animador a espalhar as folhas de jornal pelo chão num número igual ao de participantes. Após estar tudo pronto o animador coloca uma música e os jogadores começam a andar de um lado para o outro em qualquer direcção. Quando o animador pára a música, todos os jogadores tem que pôr um pé em cima de uma das folhas de jornal a “ilha”, os que não ficarem nas ilhas ficam no mar e afogam-se. Cada vez que o animador recomeça a música, retira uma ou mais folhas de jornal. À medida que for havendo menos ilhas o animador tem que dizer aos jogadores para se ajudarem uns aos outros, agarrando-se para se equilibrarem para não se afogarem. O jogo continua até as ilhas ficarem superlotados.

12


Modelos e Metodologias de Animação I Dossier de jogos Animação e intervenção Sociocultural 1ºano

Aniversários Mortais Público-alvo: Crianças dos 6 aos 12 Duração: 5- 10 minutos Local adequado: Sala Recursos / materiais necessários: Nenhum Número ideal de participantes: 10 a 15 Recursos humanos a afectar: Um animador Objectivos do jogo: Diversão, Reforçar o Espírito de Entre- Ajuda Descrição do jogo: Este jogo começa por todos os jogadores formarem uma roda e ficarem de pé. Um jogador de cada vez vai dizendo um mês do ano ou um número de 1 a 31. Se algum jogador fizer anos nesse dia ou mês “morre” e vai-se deixando cair lentamente para o chão. Os outros jogadores tentam “salvar” os outros jogadores que estão a “morrer” agarrando-os e levantando-os antes de caírem.

13


Modelos e Metodologias de Animação I Dossier de jogos Animação e intervenção Sociocultural 1ºano

Caça aos Ratos Público-alvo: Crianças dos 8 aos 12 Duração: 15 minutos Local adequado: Ar livre com árvores e arbustos Recursos / materiais necessários: Sinos pequenos / Carrilhão Número ideal de participantes: 8 a 20 Recursos humanos a afectar: Um animador Objectivos do jogo: Discussões sobre a forma como os animais caçam Descrição do jogo: Neste jogo começa-se por escolher um dos jogadores para ser o rato, apesar de ter o papel menos activo, requer que seja um jogador bastante observador. Esse jogador, o “rato” tem uma “toca” num local bastante central do espaço onde estão a jogar. Esse local deve estar assinalado (numa árvore, numa zona demarcada como escadas, assinalada com cordel, etc.). O rato não pode sair da sua toca. Os outros jogadores são todos, as raposas. A sua função vai ser a de apanhar o rato (mas tem que se dar uma explicação sobre a qual a raposa deve ser só uma a poder comer o rato, pois a comida não chega para todos. Em volta da toca do rato coloca-se vários sinos ou carrilhões de modo a que o rato não os veja bem. O animador tem que explicar aos jogadores que a raposa antes de comer o rato tem que tocar dois sinos, pois muitas das vezes não ligam ao que o animador diz. Antes de se dar inicio ao jogo o rato conta até100, enquanto as raposas se escondem. Quando o rato acabar de contar os 100 diz “acabei” e as raposas podem avançar para tentarem “comer” o rato. Qualquer raposa que seja vista pelo rato tem que automaticamente desistir da caçada, e ficam a assistir ao jogo. Mas cada raposa tem que tentar ser a primeira a apanhar o rato. Joga-se várias vezes, sempre com um “rato” diferente e no final o animador tem uma pequena discussão com os jogadores sobre os factores que ajudam as raposas (esperteza, rapidez, movimentos silenciosos, camuflagem). Mas principalmente o animador tem que tentar falar sobre os diferentes métodos que os animais utilizam para caçar (em matilha, etc.) e sobre as várias técnicas de caça (observação, rapidez, ect.).

14


Modelos e Metodologias de Animação I Dossier de jogos Animação e intervenção Sociocultural 1ºano

Batata Quente Público-alvo: Crianças dos 6 aos 9 Duração: 10 minutos Local adequado: Sala Recursos / materiais necessários: Bola macia Número ideal de participantes: 10 a 18 Recursos humanos a afectar: Um animador Objectivos do jogo: Diversão Descrição do jogo: Este jogo começa com os jogadores a sentarem-se no chão, numa roda. Em conjunto escolhem um jogador para dar as vozes, mas este jogador sai da roda e volta-se de costas para os outros. Depois todos se levantam e o animador dá uma bola aos jogadores que têm que a fazer passar de mão em mão à volta da roda até o jogador que está de fora gritar “batata quente”. O jogador que tiver a segurar na bola passa-a ao jogador do lado e sai da roda e junta-se ao jogador que está de fora. Esses dois jogadores que estão de fora combinam um número e enquanto a bola vai passando de mão em mão, contam até ao número que escolheram e depois gritam “batata quente”. Este jogo continua até só haver um jogador na roda, mas no próximo jogo esse jogador fica fora da roda.

15


Modelos e Metodologias de Animação I Dossier de jogos Animação e intervenção Sociocultural 1ºano

Conclusão Este trabalho para mim foi muito enriquecedor, apesar de ter tido alguma dificuldade em encontrar jogos em livros para a faixa etária que tinha escolhido, porque a maioria dos jogos que sabia tinham-me sido transmitidos oralmente e não tinha nada escrito. O dossier de jogos vai-me ser bastante útil e prático. Vou poder utilizá-lo várias vezes na minha vida académica e profissional. Também ao ter que procurar vários jogos adquiri alguns livros bastante úteis com actividades bastante boas que posso, com facilidade, pôr em prática na realização de futuras animações de grupos. Durante a organização e realização deste dossier, já tive a oportunidade de colocar em prática algumas destas actividades tendo o resultado sido muito bom, pois as crianças aprenderam, divertiram-se imenso e a minha aprendizagem foi bastante gratificante.

16


Modelos e Metodologias de Animação I Dossier de jogos Animação e intervenção Sociocultural 1ºano

Bibliografia The Woodcraf Folk . Jogos de Cooperação. 1ª Edição, Dezembro de 1998

Webgrafia http://printdesenhos.blogspot.com/2008/11/desenho-de-criancas-jogandobola.html

17


dossier de jogos  

dossier de jogos

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you