Page 1

ANO XII | Nยบ 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |

1


Três Rios Presidente Leonardo Oliveira Coelho Vice-presidente João Baptista de Rezende 2º vice-presidente Jannerson Machado Franklin 1º tesoureiro Roselito Ventura Moraes 2º tesoureiro Dejalma Zanon Moreira 1º secretário Diomar Leite Corrêa 2º secretário José Arri Gonçalves Duarte Dir. administrativo Mario Luiz de Mello Correia Dir. de patrimônio Flávio Gameleira Júnior Dir. de prod. e serviços Ricardo Rocha Jacintho dos Santos

Diretoria 2017/2020 Dir. de propaganda e promoções João Luiz Moraes Massi Dir. comercial e social Márcio Simões de Assis Dir. de informática Arthur Teixeira Carvalho de Souza Dir. de protocolo Fabrício Salustiano Salgado Dir. jurídico Roberto Carlos Barbosa de Carvalho Conselho fiscal Paulo Roberto Kappler Vaz Rui Quintanilha Barbosa Rafael Aleixo Conselho fiscal suplente Leonardo Miguel de Rezende Rafael Machado de Souza José Marcos de Souza Salgado

EXPEDIENTE Revista O Lojista Outubro de 2017

Agência CMI (24) 2255-4030 www.agenciacmi.com.br Conselho editorial Leonardo Coelho Roselito Ventura José Carlos Coelho Alessandro Cavalcanti Coordenação Mateus Sacramento Alessandro Cavalcanti Edição Frederico Nogueira

2

Colaboração Vagner Alves, Tatiana Lucas, Jessica Simas, Mariana Fernandes, Débora Correa, Leandro Tadeu Fotos CMI / CDL Três Rios

ÍNDICE

03 Palavra do presidente 04 Sociedade 06 Responsabilidade 08 Tecnologia 09 Aconteceu 10 Capa 12 CDL em ação 14 Legislação 16 Turismo 18 Equipe 20 Campanha 22 Cidade 24 Vem aí 25 Associado em destaque 27 Banco de dados 28 Fique por dentro 30 Colunistas

Impressão Gráfica Boa União Tiragem 600 exemplares Sugestões acavalcanti@cdltresrios. com.br

| www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nº 129 | ANO XII

Câmara de Dirigentes Lojistas de Três Rios Rua Pref. Joaquim José Ferreira, 14, Cobertura 2 Centro - Três Rios - RJ (24) 2251-9600 cdltresrios@cdltresrios.com.br www.cdltresrios.com.br


PALAVRA DO PRESIDENTE

SEMPRE EM FRENTE! LEONARDO COELHO PRESIDENTE DA CDL TRÊS RIOS

T

ransformar, crescer, superar, evoluir... Começo com essas palavras porque elas fazem parte da minha vida e, neste momento, representam as ações que guiam e inspiram a CDL Três Rios. Com muita emoção, assumi a presidência da entidade após 12 anos de participação como diretor que me proporcionaram conhecer mais o movimento lojista, sua grandiosidade e importância. Após os primeiros meses como presidente da nossa entidade, descobri que essa paixão por ela tem uma explicação: temos características muito semelhantes. Para explicar, compartilho com você, companheiro lojista, um pouco da minha vida, aproveitando para me apresentar aos que ainda não me conhecem. Sou o quarto filho de uma família humilde, sem posses. Meu pai, o saudoso Wilson, era caminhoneiro, e minha mãe, Maria do Carmo, sempre se dedicou aos cuidados com a casa e com os filhos. Tenho orgulho de ser fruto das famílias Oliveira, Salles, Coelho e Kopke. Poderia ter “deixado a vida me levar” e não acreditar que havia possibilidades de novos rumos e de mudanças, mas não foi o que aconteceu. Considero que minha vocação empreendedora surgiu cedo. Lembro de alugar jogos de videogames ainda na escola para os colegas. Na adolescência, ajudava meu irmão mais velho, motorista de caminhão como nosso pai, nos cuidados com o veículo. Ainda bem jovem, fui ajudante em loja e passei pelos ramos de materiais de construção e seguros. Até que conheci o segmento de venda de motos e me encantei. Comecei em 1990 no ramo de motos, como funcionário em uma concessionária de motos da marca Yamaha em Três Rios. Depois fui gerente de outra loja de motos, uma multimarcas e, acabei comprando a mesma. Em 2000 criei o moto clube 100 Fins do Asfalto e abri a concessionaria Yamaha, que tenho orgulho de representar em nossa cidade. Em 17 anos de Yamaha, não foram apenas bons momentos como gestor, mas o aprendizado diário e a vontade de crescer sempre falaram mais alto e, hoje, tenho orgulho por ter a empresa como destaque constante na rede por metas e indicadores de sucesso. Fiz questão de compartilhar o breve resumo da minha vida neste espaço para dizer que a mesma garra pelo trabalho, a mesma paixão pelo co-

mércio e a mesma vontade de buscar a excelência estão presentes na CDL. Nenhum de nós, diretores, recebemos qualquer valor por estarmos à frente dela. Tudo é realizado porque acreditamos, aqui falo em nome de todos os diretores que abraçam a causa comigo, que a união de forças é capaz de proporcionar um desenvolvimento coletivo. Hoje a CDL Três Rios une sua bagagem histórica, suas forças, seus conhecimentos e sua tradição às novidades do mercado, à tecnologia, aos jovens empresários. Estamos começando a sair de um momento de crise econômica e, mais fortes, precisamos passar por reinvenções, transformações e evoluções. Nas próximas páginas você já começará a entender o que estou falando, conhecendo diversas novidades que a entidade preparou e está colocando em prática.

ANO XII | Nº 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |

3


SOCIEDADE

JUNTOS PELA SEGURANÇA PARCERIA INÉDITA EM TRÊS RIOS BUSCA INTENSIFICAR A SEGURANÇA NO MUNICÍPIO

N

o final de 2016, a CDL Três Rios promoveu um encontro com autoridades políticas, policiais, empresários e sociedade para debater a segurança pública em Três Rios. Naquele momento surgiu a ideia de unir forças em prol das polícias Civil e Militar que atuam no município. “Fomos apresentados a diversos números que mostraram a situação do 38º Batalhão e da 108ª DP. Infelizmente, o Estado deixou de cumprir seu papel e a segurança foi prejudicada, faltando

4

| www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nº 129 | ANO XII

materiais básicos para as unidades e consertos de viaturas, por exemplo. Vimos que uma alternativa seria a união dos empresários para minimizar os problemas”, destaca Leonardo Coelho, presidente da CDL Três Rios. A ideia voltou a ganhar força e nova formatação com a chegada do delegado Ney Loureiro à 108ª DP, em março de 2017. “Apresentei ao Leonardo algo que nasceu no Conselho de Segurança de Nova Friburgo e, depois, foi adotado em Itaipava


FAÇA A SUA DOAÇÃO Banco do Brasil Agência: 0315-8 CC 54.799-9

COMANDANTE DO 38º BPM, TEN. CEL. MÁRCIO GUIMARÃES, LEONARDO COELHO E DELEGADO NEY LOUREIRO

pelo Conselho de Segurança de Petrópolis. Participei da implantação, mas não cheguei a ver a execução. Então falei sobre essa experiência, ele acolheu a ideia e entendeu a necessidade de ajudar”, comenta Ney Loureiro. Trata-se de uma campanha formada pela parceria da sociedade com a Polícia Civil e a Polícia Militar com o objetivo de, por meio de doações, garantir que os serviços não parem de chegar à população. “Estamos passando por um momento difícil no Estado, o que penaliza os serviços públicos. Desta forma, ficamos com dificuldade de prover os serviços que a sociedade merece”, destaca o delegado. Para a campanha, foi aberta uma conta corrente exclusiva para receber doações. A CDL Três Rios recebe as demandas do 38º BPM e da 108ª DP, faz o orçamento do produto ou serviço solicitado e escolhe o melhor preço para a execução. Por fim, a entidade entra em contato com a empresa fornecedora para o pagamento e liberação do serviço ou produto. A CDL Três Rios é responsável por administrar a conta, comprar e fazer

prestação de contas publicamente para a sociedade. No 38º Batalhão de Polícia Militar, responsável por Três Rios, as principais demandas estão relacionadas à manutenção da frota, enquanto a 108ª Delegacia de Polícia apresenta como principais necessidades materiais de escritório. “É um ganho para toda a sociedade, que vai ter uma quantidade maior de viaturas rodando nas ruas. Hoje temos 45 viaturas operacionais, que cobrem toda a área do 38º BPM, sendo que 16 delas estão paradas por falta de manutenção. Essa ajuda vai fazer com que as viaturas retornem para as ruas”, diz o comandante, tenente coronel Márcio Guimarães. A ação não tem prazo para terminar, mas estará ativa enquanto o Estado não repassar os valores necessários para o setor. “Entendemos que sem essa ajuda a nossa segurança seria prejudicada. Nossa cidade apresenta excelentes índices na segurança, não podemos permitir que eles caiam e que a sensação de insegurança tome conta”, finaliza Roselito Ventura, diretor da CDL Três Rios.

ANO XII | Nº 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |

5


RESPONSABILIDADE

LUZES PARA A SOLIDARIEDADE CONHEÇA A ASSOCIAÇÃO LUZ DO AMANHECER, ENCANTE-SE PELO TRABALHO DESENVOLVIDO E SAIBA COMO AJUDAR

C

riada em dezembro de 2008, a Associação Luz do Amanhecer surgiu com a união de mães de crianças com necessidades educativas especiais que encontravam dificuldade na inclusão dos filhos em escolas regulares. “Foi algo muito rápido. Começou com uma conversa com a terapeuta ocupacional do meu filho, que revelou que outras mães também viviam o mesmo desafio. Nos unimos e estamos há quase nove anos nessa grande luta de inclusão na sociedade”, lembra Rosimar de Oliveira Reis. Atualmente a associação oferece atividades de recreação e estímulos para 22 crianças e jovens. Alguns são

6

| www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nº 129 | ANO XII

atendidos em horário integral, outros recebem atendimento algumas vezes na semana no contra turno escolar. Embora tenha sido criada para atendimento e inclusão de crianças com paralisia cerebral, atualmente a associação também atende duas crianças com autismo e duas com déficit de atenção após procura das mães por um local para complementar as atividades da escola e auxiliar no desenvolvimento dos filhos. “A luta de inclusão, que começou há quase nove anos, tem resultados visíveis. O Thales, meu filho, hoje está com 13 anos e melhorou bastante, por exemplo. Ele não se expressa por movimentos de tronco, mas a cabeça


dele vai bem, se expressa pelo olhar, acompanha os movimentos”, conta Rosimar, que completa: “Entendemos que as respostas demoram, mas elas chegam”. Para os trabalhos com as crianças, a associação conta com atendimento de profissionais voluntários das áreas de terapia ocupacional, psicologia, educação física, fonoaudiologia, assistência social e pedagogia. Além deles, dois monitores cuidam e desenvolvem atividades diárias com as crianças. Por consequência dos trabalhos desenvolvidos, o envolvimento das mães de cada criança também é grande e a associação pode ser considerada uma grande família. “Recebemos cestas básicas e doamos para as famílias. Também doamos leite e fraldas sempre que temos, sempre em quantidades iguais. Ainda fazemos cursos e palestras para as mães e, recentemente, passamos a ter uma oficina de corte, costura e estamparia após doação de máquinas pelo Rotary. Estamos estudando uma forma de tornar esse trabalho rentável para as mães”, revela Rosimar. Para manter a associação, que tem despesa mensal próxima de R$ 6.000, há associados que contribuem mensalmente e são realizados almoços, bingos e bazar. “Não esbanjamos nada, mantemos tudo enxugado para dar conta. A sociedade ajuda muito”, diz a presidente. CAMPANHA Um antigo sonho da presidente da Luz do Amanhecer se tornou realidade com apoio da CDL Três Rios. Acaba de ser lançada a campanha “Moeda não é chaveiro para ficar no seu bolso”. “Eu via um garotinho que sempre participava do Teleton e levava um cofre com moedas para ajudar os projetos. Conversando com o Márcio Simões, diretor da CDL Três Rios, ele me convidou para apresentar a ideia. Marcamos uma reunião, falei sobre isso e toda a diretoria abraçou a proposta”, lembra Rosimar. Para a campanha, a CDL confeccionou cofres para serem distribuídos no comércio de Três Rios e servirão como pontos de coleta de doações dos clientes. To-

dos os valores arrecadados serão repassados à associação. Além disso, a campanha também divulga uma conta para depósitos. “É uma campanha que vai além da arrecadação do dinheiro que nos ajudará muito. É uma campanha que vai divulgar a associação, divulgar o que é paralisia cerebral e acabar com preconceitos. Gostamos de espalhar amor e essa ação vai ajudar muito com essa missão”, destaca a presidente. A Associação Luz do Amanhecer funciona de 8h30 às 17h e está aberta para visitação. Doações por depósito bancário: Banco Bradesco, agência 0556-8, conta corrente 0061830-6.

ANO XII | Nº 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |

7


TECNOLOGIA

DESCONTOS E VANTAGENS NA PALMA DA MÃO APLICATIVO PARA ASSOCIADOS LANÇA NOVA FORMA DE OFERECER PROMOÇÕES E BENEFÍCIOS AOS CLIENTES

BAIXE

AQUI

U

ma novidade para lojistas e consumidores promete movimentar o comércio de Três Rios com um serviço inédito no município. A CDL Três Rios acaba de lançar o aplicativo CDL Descontos e Vantagens e, como acontece em outras cidades que já contam com a ferramenta, espera grande adesão de lojistas associados. “Os smartphones fazem parte do nosso dia a dia. O comércio precisa desse avanço tecnológico e a CDL está proporcionando algo inédito no comércio local”, afirma Roselito Ventura, diretor da entidade. O aplicativo não tem custos para o usuário, que pode baixá-lo gratuitamente na App Store ou Google Play, e conta com promoções dos associados, programas de fidelidade das lojas e pontuação geral para ser trocada por prêmios. Para o usuário, funciona da seguinte forma: todas as promoções disponíveis aparecem na primeira tela, basta clicar na desejada e resgatar a oferta. Os cupons

8

| www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nº 129 | ANO XII

salvos são válidos por 24 horas e podem ser usados mesmo que o dispositivo esteja sem conexão com a internet. Para ganhar o desconto, o usuário deve informar na loja que possui o aplicativo e o cupom para que seja realizado o resgate do mesmo por meio de QR Code. No programa de fidelidade, o usuário deve completar as estrelas de acordo com o regulamento, variável a cada loja, para resgatar o prêmio. Além disso, o aplicativo proporciona acesso fácil e rápido às informações das lojas, saldo geral dos pontos acumulados e telefones úteis da cidade. Os lojistas associados à CDL Três Rios e cadastrados no aplicativo contam com painel administrativo para controle das promoções, dos programas de fidelidade e dos prêmios. Com isso, têm acesso às informações básicas dos usuários e relatórios de participações, além de canal para envio de solicitações de cadastro de promoções e programas aos administradores da CDL.


ACONTECEU

AÇÃO ACONTECEU NO POSTO CUTUBA

GASOLINA COM DESCONTO DE 49% MARCOU DIA DA LIBERDADE DE IMPOSTOS

A

AÇÃO DA CDL TRÊS RIOS EM PARCERIA COM POSTO CUTUBA VENDEU LITRO DA GASOLINA A R$ 1,90

CDL Três Rios realizou uma ação especial para o Dia da Liberdade de Impostos, no mês de junho, que foi um sucesso de acordo com os consumidores que aproveitaram e aprovaram o desconto de 49% no preço do litro de gasolina em um posto de combustível parceiro da campanha. Consumidores chegaram ao Posto Cutuba na noite anterior para garantir lugar na fila e conseguir o desconto. Os motoristas e motociclistas pagaram apenas R$ 1,90 por litro de gasolina. Foram distribuídas 100 senhas para carros, que puderam abastecer 15 litros, e 100 senhas para motos, que tiveram limite de cinco litros. No total, a parceria comercializou 2.000 litros de

gasolina sem impostos repassados ao consumidor e pagos pela CDL e pelo posto. Uma empresa de controle de qualidade esteve no local da ação para realizar testes no combustível e garantir ao consumidor que o produto comprado sem impostos estava dentro das normas exigidas. A campanha foi realizada em um sábado para que mais pessoas tivessem a oportunidade de participar. “A carga tributária no país é muito alta e não vemos retorno para a sociedade. Ficamos muito satisfeitos com o resultado. Missão cumprida com sucesso e, com certeza, já estamos animados para realizar as próximas com ainda mais parceiros”, anuncia Leonardo Coelho, presidente da CDL Três Rios.

ANO XII | Nº 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |

9


CAPA

PRONTA PARA O PRESENTE E PARA O FUTURO! CDL TRÊS RIOS CHEGA AOS 52 ANOS DE ATIVIDADES E UNE TRADIÇÃO E MODERNIDADE PARA INOVAR, COM SERVIÇOS E PRODUTOS, EM PROL DO LOJISTA E DO COMÉRCIO TRIRRIENSE

F

undada em 1965, a CDL Três Rios completa 52 anos como uma entidade ativa que acompanha as transformações do mundo, do mercado e do comportamento do consumidor. Ao longo dos anos fez parte da história de desenvolvimento do município, como recorda João Rezende, ex-presidente e atual vice-presidente. “Quando nosso município perdeu várias empresas grandes, foi o comércio, com apoio da CDL, o grande responsável pela superação das dificuldades”, lembra o empresário. Há algumas décadas, o consumidor trirriense deixava a cidade para comprar em outros municípios, como Juiz de Fora e Petrópolis, principalmente, por encontrar mais variedade de produtos e serviços. A CDL teve papel fundamental para a transformação do cenário. “Nosso comércio se fortaleceu, as grandes redes começaram a chegar e foi Três Rios que passou a ser atrativa para consumidores das cidades vizinhas”, acrescenta João Rezende. O vice-presidente ainda afirma que a entidade sempre buscou novidades para aquecer o comércio e fortalecer o lojista. “No entanto, nos últimos anos elas passaram a chegar de forma mais rápida em função da informática e da chegada dos novos diretores e presi-

10

| www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nº 129 | ANO XII

dentes”, completa. E o que não faltam são novidades! Atual presidente da CDL Três Rios, Leonardo Coelho reforça que o investimento em inovação faz parte dos pensamentos e vocação da atual diretoria. “Temos diretores muito experientes no comércio e conseguimos unir, ainda, jovens diretores recém-saídos da CDL Jovem. Com uma diversidade grande de experiências, estamos focados em implantar novidades que acelerem o desenvolvimento do lojista, do comércio e do município. Todos nós entendemos que a entidade não pode parar no tempo, deve estar sempre à frente, orientando e mostrando os melhores caminhos para nossos associados”, destaca. Com isso, o ano de 2017 já apresentou diversas novidades para os lojistas associados (elas podem ser conferidas nesta edição de O Lojista), sempre com inovações que aliam a expertise da entidade com a tecnologia e o desejo de oferecer suporte para o crescimento de todos os envolvidos e diretamente beneficiados, como lojistas e consumidores. Arthur Teixeira, que chegou à entidade como diretor da CDL Jovem, hoje é diretor de informática e tecnologia da CDL Três Rios, mas conta que desde a infância


DIRETORIA DA CDL TRÊS RIOS

acompanha os trabalhos. “Convivo e participo da ações desde criança porque meu pai (Genecy) foi presidente por duas vezes e sempre envolvia a família nas ações. Na época da CDL Jovem, que agrega jovens empreendedores e filhos de lojistas para a entidade, o ex-presidente Ricardo Rocha nos deu todo apoio e ajuda. Fizemos vários projetos interessantes, como o Dia da Liberdade de Impostos, e, hoje, é uma honra fazer parte da diretoria. Em todos os nossos encontros eu aprendo muito porque os diretores estão sempre dispostos a nos ensinar”, afirma. O diretor acredita que a união da diretoria é um ponto fundamental para o desenvolvimento da entidade. “A essência está na diretoria, sempre empenhada em trazer novas ideias e inovações para o comércio e, em conjunto, sempre renovando seus membros, mesclando jovens lojistas com empresários experientes. Quando o pensamento é igual, as ideias acabam fluindo e os benefícios para a cidade e para o comércio são enormes”, garante Arthur.

Nos novos serviços e produtos, nem todas as inovações estão ligadas ao uso de tecnologia. “Estamos investindo em novidades e novas ações de diversas frentes. A Rua de Compras, por exemplo, é uma ação que faz sucesso em outros municípios e tem tudo para agradar nossos lojistas e consumidores. Ainda há as ações específicas para o desenvolvimento da entidade, como a Caravana nos Bairros. Enfim, chegamos a um novo e importante momento da CDL Três Rios que está sendo construído por muitas mãos empenhadas em fortalecer o movimento lojista”, destaca Leonardo Coelho que ressalta, ainda, que nenhum diretor é remunerado pelos trabalhos. “Fazemos por amor ao comércio e por entendermos que a união gera resultados”. A CDL Três Rios está de portas abertas para novos associados acompanharem o progresso e serem parte do desenvolvimento. Em caso de dúvidas ou para buscar mais informações sobre a entidade, a equipe da CDL Três Rios está pronta para atender e orientar. ANO XII | Nº 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |

11


CDL EM AÇÃO

PARTICIPAR,

CONHECER E

CRESCER CDL TRÊS RIOS PARTICIPA DE EVENTOS E ENCONTROS IMPORTANTES PARA O DESENVOLVIMENTO DA ENTIDADE, DOS LOJISTAS E DO COMÉRCIO LOCAL

D

esde o início do ano, a CDL Três Rios tem enviado representantes para participação em encontros e eventos de grande importância para o movimento lojista. Diretoria e equipe participam dos movimentos com o objetivo de aperfeiçoar os trabalhos desenvolvidos, implantar novas práticas e compartilhar conhecimento com os lojistas locais. No primeiro semestre, diretores da entidade acompanharam os primeiros debates e discussões sobre o Programa Nacional de Desenvolvimento do Varejo (PNDV), que busca melhorar o ambiente de negócios e acelerar o desenvolvimento de vantagens competitivas nas micro e pequenas empresas do varejo. No Estado do Rio de Janeiro, as propostas de políticas públicas debatidas por lojistas fluminenses já foram, inclusive, apresentadas durante audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. A CDL Três Rios também esteve representada nos seminários do SPC realizados em Niterói e Belo Horizonte. O assessor administrativo, Alessandro Cavalcanti, recebeu orientações para contribuir na implantação de uma

12

| www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nº 129 | ANO XII

nova gestão na entidade e retornou com significativas ideias para o processo de reestruturação, vendas, serviços e manutenção de associados. Algumas das mudanças que ocorreram na CDL Três Rios foram a divisão da equipe por áreas, a definição de público-alvo e adequação de materiais gráficos para cada segmentação, remodelação da sala de certificação digital e adesão de mais produtos do SPC Brasil. Alessandro conta que retornou ao Seminário Regional de Niterói, em julho, para aprender outras dicas com os profissionais que o ajudassem no planejamento do segundo semestre. “Com certeza terei novas ações para desenvolver com base em muita coisa nova que havia passado despercebido no primeiro evento”, afirma. 35ª CONVENÇÃO ESTADUAL A 35ª Convenção Estadual do Comércio Varejista do Estado do Rio de Janeiro reuniu representantes do movimento lojista fluminense entre os dias 25 e 27 de agosto em Teresópolis. Os lojistas trirrienses foram


PRESIDENTE DA CNDL, HONÓRIO PINHEIRO

representados pelo presidente da CDL Três Rios, Leonardo Coelho, e por Roselito Ventura, diretor da entidade, que participaram dos debates sobre desafios, tendências e perspectivas do comércio. O evento contou com palestra de abertura ministrada pelo professor Luiz Marins, um dos principais palestrantes do país sobre vendas, liderança e atendimento. “É o primeiro ano que participo da convenção como presidente da CDL do nosso município e posso garantir que tivemos muitos aprendizados importantes para repassar aos nossos lojistas. A palavra da vez é união. Precisamos unir forças, somar conhecimentos e trabalhar juntos para que o cenário atual mude”, destaca Leonardo Coelho. Na cerimônia de abertura, o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado do Rio de Janeiro (FCDL/RJ), Marcelo Mérida, já reforçou a necessidade do trabalho em conjunto. “O momento que vivemos no Estado faz com que tenhamos que nos unir, nos abraçar e somar esforços. Ao término da convenção, precisamos que cada lojista aqui presente reproduza os aprendizados em cada canto do Estado do Rio”, afirmou. Honório Pinheiro, presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojista (CNDL), também partici-

ROSELITO VENTURA, MARCELO MÉRIDA E LEONARDO COELHO

pou da abertura. “É um momento de reconstrução e de esperanças. Sabemos que há dificuldades, mas já entendemos que há sinais de um bom descolamento da economia com a política, as coisas começam a caminhar, mas não podemos baixar a guarda”, destacou. Para Roselito Ventura, a convenção também teve grande importância por servir como intercâmbio e troca de experiências entre lojistas de todas as partes do Estado. “A rotina de trabalho muitas vezes nos deixa sem tempo de trocar ideias com companheiros lojistas e saber o que tem sido feito em outros lugares. Pudemos encontrar e reencontrar presidentes e diretores de outras CDLs, conhecer boas práticas que podem ser implantadas em nossa entidade e, também, compartilhar o que temos feito e que pode servir como inspiração para outros. É hora de atuar em conjunto”, afirma o diretor da CDL Três Rios. O evento ainda contou com as palestras “Aumente a performance de sua empresa utilizando ferramentas tecnológicas inovadoras”, ministrada por Simone Bazzan, especialista em inovação e empreendedorismo, e “Os benefícios da automação e da padronização para o varejo”, por Alessandra Parisi, executiva de negócios da GS1 Brasil.

ANO XII | Nº 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |

13


JURÍDICO

O QUE MUDA COM A MODERNIZAÇÃO TRABALHISTA? CONHEÇA E ENTENDA ALGUNS DOS PRINCIPAIS PONTOS ALTERADOS NA LEGISLAÇÃO

S

ancionada em 13 de julho pelo presidente da República, a Reforma Trabalhista contribuirá com a retomada do desenvolvimento do país e, segundo cálculos, deve proporcionar a criação de aproximadamente 1,5 milhão de vagas de empregos, uma vez que as leis atuais, defasadas, forçaram trabalhadores à informalidade. O setor varejista considera que os pontos do texto-base sancionado passaram por um debate consistente e se tornaram sólidos para suprir as necessidades do atual mercado de trabalho, atualizando modalidades de contratos e mantendo os direitos dos trabalhadores. “A modernização de uma lei arcaica se fazia urgente. A nova legislação vai permitir a formalização de muitos postos de trabalho, assegurando direitos trabalhistas e reduzindo riscos jurídicos para a classe empreendedora”, destacou Honório Pinheiro, presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, na ocasião. A lei foi publicada no Diário Oficial da União em 14 de julho e tem 120 dias a contar da data para entrar em vigor. No total, mais de 100 pontos da Consolida-

14

| www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nº 129 | ANO XII

ção das Leis do Trabalho (CLT) sofreram alterações. Conheça algumas das principais mudanças e entenda como elas serão capazes de gerar mais empregos enquanto preservam os direitos do trabalhador. NEGOCIAÇÃO COLETIVA O principal item da reforma da legislação permite que acordos coletivos entre trabalhadores e empresários tenha força de lei para decisões como jornada, banco de horas e participação nos lucros. O diálogo evita a burocracia judicial e garante segurança jurídica às partes. CONTRIBUIÇÃO SINDICAL Deixa de ser obrigatória e, com isso, o trabalhador deixa de ter um dia de trabalho descontado sem autorização. O recolhimento passa a ser voluntário mediante opção do trabalhador e do empregador. TRABALHO INTERMITENTE O novo modelo de jornada de trabalho facilita a contratação de jovens, estudantes, pais e mães


com filhos pequenos e idosos. Trata-se de um contrato que permite a prestação e serviços em dias alternados ou em algumas horas durante a semana. A legislação para o caso deixa claro, ainda, que o trabalhador deve ser convocado com, ao menos, cinco dias de antecedência. JORNADA 12H/36H Antes apenas mediante norma coletiva, a jornada com 12 horas de trabalho seguidas por 36 horas de descanso passa a ser permitida em acordos individuais entre patrões e empregados. Deve-se observar ou indenizar os períodos de intervalo para repouso e alimentação. HOME OFFICE Atualmente quase 20 milhões de pessoas trabalham na modalidade home-office sem regulamentação na CLT. Com a mudança, o trabalho será regido por regras claras, possibilitando novas contratações nessa modalidade. Os empregados sob o sistema ficam excluídos do regime de controle de jornada, desde que a condição esteja prevista em contrato de trabalho. DIVISÃO DAS FÉRIAS Garante mais flexibilidade para o trabalhador e para a empresa. Os 30 dias de férias podem ser fracionados em dois ou três períodos, sendo que um deles não pode ser menor que 14 dias corridos e os demais não podem ser inferiores a cinco dias corridos cada.

JORNADA PARCIAL E TEMPORÁRIA O trabalho em regime parcial, até então definido como aquele que não passa de 25 horas semanais, sobe para até 30 horas semanas, sem a possibilidade de horas extras. O contrato também pode ser de 26 horas semanais com até seis horas extras e, neste regime, o trabalhador tem direito a férias, assim como em contratos por tempo determinado HORAS IN ITNERE Fica extinto o direito às horas “in itnere”, aquelas pagas ao trabalhador pelo tempo no trajeto entre a residência e o local de trabalho com transporte fornecido pela empresa nos casos em que há dificuldade de acesso. INTERVALO INTRAJORNADA A duração mínima para o intervalo de almoço passa de uma hora para 30 minutos, o que fica possível por meio de acordo individual ou coletivo. Se o intervalo mínimo não for concedido ou for concedido de forma parcial, o trabalhador tem direito a indenização no valor de 50% da hora normal de trabalho. DEMISSÃO EM ACORDO A demissão em comum acordo entre a empresa e o funcionário passa a ser permitida pela nova legislação. O trabalhador tem acesso a 80% do dinheiro do FGTS, mas fica sem o seguro-desemprego. Ainda com as mudanças, o aviso prévio fica restrito a 15 dias e a multa de 40% do FGTS é reduzida de 40% para 20%.

ANO XII | Nº 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |

15


TURISMO

UM TREM DE POSSIBILIDADES CDL TRÊS RIOS APOIA TREM DE TURISMO RIO MINAS E ABRE ESPAÇO PARA EMPRESAS ALIAREM SUAS MARCAS AO PROJETO

T

rês Rios é um município que teve sua história marcada pela ferrovia. O movimento ferroviário está prestes a ser retomado e orgulhar, mais uma vez, a cidade e os cidadãos. Para os mais saudosistas será a chance de reviver tempos que marcaram suas vidas. Para as novas gerações, a oportunidade de uma nova experiência que une lazer, turismo, cultura e muita diversão. É o Trem de turismo Rio-Minas, que está prestes a começar a funcionar. O projeto de criar um trem turístico interestadual começou a sair do papel há alguns anos com iniciativa da Ong Amigos do Trem, presidida por

16

| www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nº 129 | ANO XII

Paulo Henrique do Nascimento, reativando a atividade ferroviária por meio do turismo. Prestes a entrar em funcionamento, após recuperação total dos vagões que serão utilizados, o Trem de Turismo Rio-Minas fará a ligação entre Três Rios e Cataguases, passando por Sapucaia, Chiador, Além Paraíba, Volta Grande, Leopoldina e Recreio. O trajeto de mais de 180 Km deve ser realizado em cinco horas e proporcionará aos turistas uma viagem por paisagens incríveis em clima de descontração. Além dos vagões para passageiros, a composição também conta com restaurantes que funcionarão durante o passeio. Para entrar em fun-


VAGÕES ESTÃO EM FASE FINAL DE REPAROS PARA INICIAR ATIVIDADES

cionamento, o trem ganhou importantes parceiros ao longo do tempo: Ministério dos Transportes, DNIT, VLI, Vale, Grupo Mil, prefeituras do trecho e a CDL Três Rios. Para Leonardo Coelho, apoiar a volta do trem de turismo é apoiar o desenvolvimento. “Infelizmente perdemos muito essa característica ferroviária que é tão marcante em nossa região. O trem de turismo surge para não nos deixar esquecer nossas origens, nossa cultura e, mais que isso, para contribuir com o desenvolvimento das cidades por onde vai passar. A CDL Três Rios apoia esse grande projeto e acredito, inclusive, que o comércio possa abrir aos domingos para atender esses turistas”, afirma o presidente da CDL Três Rios. O movimento gerado pelo turismo causa impactos positivos no comércio, na rede hoteleira, no setor de serviços e diversos outros. Como Três Rios é uma das pontas do roteiro, os benefícios serão ainda maiores e turistas de todo o país terão a oportunidade de embarcar ou desembarcar no município. A CDL Três Rios desenvolveu um consórcio com 20 cotas disponíveis para associados com o obje-

DIRETORES DA CDL TRÊS RIOS PARTICIPARAM DE REUNIÃO PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO

tivo de investir no trem de turismo como meio de comunicação único, exclusivo e inédito na região. Um dos vagões será utilizado para divulgação de marcas durante prazo indeterminado por meio de mídia externa. “Como diz a máxima: quem não anuncia, não é visto e não é lembrado. Estamos abrindo a possibilidade de nossos lojistas divulgarem suas marcas em um meio novo, em um projeto muito sério e com previsão de grande número de público. Além disso, as marcas viajarão pelas cidades e serão vistas por milhares de pessoas a cada viagem. Uma excelente oportunidade, um ótimo investimento e resultados certos para as marcas”, analisa Roselito Ventura, diretor da CDL Três Rios. Para mais informações sobre o Trem de Turismo Rio Minas, o associado deve entrar em contato com a CDL Três Rios. “É um sonho que foi surgindo aos poucos, começou com pessoas apaixonadas pela ferrovia, e hoje já envolveu e encantou muitos outros sonhadores, como nossa diretoria. Juntos vamos vê-lo virar realidade”, finaliza Leonardo Coelho.

ANO XII | Nº 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |

17


EQUIPE

CDL TRÊS RIOS COM NOME E SOBRENOME Eles são o braço forte da diretoria à frente da nova CDL, antenados no futuro da entidade e se dedicando a cada momento para melhorar tudo que se fizer necessário para a melhor prestação de serviços aos associados.

P

ALESSANDRO CAVALCANTI Assessor administrativo

ara implantação de uma nova cultura dentro de uma empresa, devemos considerar alguns itens para que possamos atingir o resultado almejado. Seguindo o conselho de Nicolau Maquiavel, detectar os problemas e colocar na mesa de uma só vez ajuda aos colaboradores a saírem da zona de conforto e se posicionarem em um outro campo de visão. E foi fácil dialogar falando a mesma língua, tendo a mesma visão e sentindo o mesmo ambiente, escutando aqueles que diariamente vivem o sistema operacional e podem colaborar com a prospecção das novas ações, envolvendo todos na necessária mudança. Identificamos, também, o ponto forte de cada um, trilhamos caminhos com possibilidades maiores para cada estilo e comportamento, aproveitamos o máximo a competência, habilidades e experiência destes funcionários em suas áreas, resultando uma equipe coesa determinada. Disponibilizar novas ferramentas para agilizar os processos, extrair boas práticas e idealizar um ponto de chegada para 2017, foi a forma de norteamos nossas tarefas e, com um trabalho conjunto, chegar até aqui.

18

| www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nº 129 | ANO XII

“Estar envolvido em todos os processos facilita orquestrar essa equipe, que nestes seis meses ajudou-me com ideias e sugestões já implantadas. Vejo pessoas dedicadas, fortalecidas e talentosas para os novos desafios”

VAGNER ALVES Gerente de produtos “Estou sempre pronto para ajudar o associado, pois e muito importante não haver dúvidas no uso dos produtos oferecidos”


JESSICA SIMAS Certificadora e suporte

MARIANA FERNANDES Certificadora e suporte

“Sempre pessoas produto em cada sidade”

“Vejo a CDL como uma entidade que oferece soluções, e para tal devemos estar sempre ligados no mercado e atualizando também nossos associados”

converso com as para entender qual e a melhor opção, caso há uma neces-

TATIANA LUCAS Vendas e captação

DÉBORA CORREA Certificadora e vendas

“Identificar a necessidade do cliente e o primeiro passo para oferecer o que ele realmente precisa”

“Gosto de atender os associados em suas empresas, pois assim vejo a realidade de cada um e as vezes identifico soluções que eles ainda não sabem que existem”

LEANDRO TADEU Auxiliar de serviços gerais “Gosto de fazer contato com os clientes diariamente e poder ouvir em tempo real as suas necessidades”

ANO XII | Nº 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |

19


CAMPANHA

NATAL DE PRÊMIOS E MUITAS NOVIDADES CONHEÇA AS NOVIDADES QUE A CDL PREPAROU PARA A EDIÇÃO DESTE ANO DA TRADICIONAL CAMPANHA DE NATAL, COM MUITOS PRÊMIOS E NOVO FUNCIONAMENTO

N

os últimos dez anos, a campanha Natal em Clima de Festa, organizada pela CDL Três Rios e parte do calendário oficial do município, já distribuiu mais de R$ 500 mil em prêmios para os consumidores participantes. No entanto, como parte da modernização da CDL, a campanha também passou por mudanças e chega de cara nova à edição 2017: “Chega de preencher cupons. O novo funcionamento da campanha usa a tecnologia a favor do consumidor, que fará o cadastro das informações apenas uma vez e terá mais facilidade para cadastro dos cupons, de forma digital”, destaca Leonardo Coelho, presidente da entidade.

20 | www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nº 129 | ANO XII

Para participar, o consumidor deverá realizar compras nas lojas credenciadas e participantes da campanha. A cada R$ 50 em compras, o consumidor tem direito a um cupom para concorrer aos prêmios. As informações cadastrais devem ser completadas pelo próprio, em dispositivo com conexão com a internet, no site da campanha, ou nos pontos de auxílio que serão divulgados em breve. Com as informações completas, todas as compras realizadas pelo CPF cadastrado serão impressos e vão direto para a urna. Todo o processo poderá ser acompanhado publicamente, uma vez que a impressora ficará visível em um ponto de grande movimento no Centro.


Além disso o consumidor terá um login e senha únicos para acesso ao site ou aplicativo da campanha, onde poderá acompanhar sua pontuação, seus cupons cadastrados, conhecer lojas participantes e ter informações necessárias sobre a campanha. O lojista participante poderá optar por receber kits com apenas tickets digitais ou, também, impressos e as quantidades de cada. No caso dos tickets digitais, cada vendedor utiliza uma senha própria para acessar o sistema e pontuar o consumidor, indicando o valor da compra e o CPF do mesmo. Automaticamente o sistema lança o valor cumulativo para o consumidor. Cada R$ 1 em compras garante um ponto e, a cada 250 pontos, um cupom é automaticamente impresso. Importante destacar que, apesar do sistema utilizar tickets digitais ou impressos, todos os cupons são impressos, ou seja, o sorteio será realizado de maneira tradicional, com grande festa que, diferente dos últimos anos, também terá novidades: será um dia intei-

ro de festa, com shows, brindes, recreação, esportes, cultura e muito mais no dia 26 de dezembro. “O modelo já foi implantado em outras CDLs do Estado e os resultados superaram as expectativas das diretorias e dos lojistas. Houve uma adesão ainda maior, uma vez que não ficaram cupons esquecidos, sem preencher, que é algo que acontece. Com o sistema digital, há vantagens para os lojistas e para os consumidores, tudo fica mais prático”, acrescenta Leonardo Coelho. PARTICIPE, LOJISTA! A CDL Três Rios informa que está à disposição dos lojistas, associados ou não, para esclarecimentos e venda dos kits de participação. Os kits contém materiais promocionais e tickets a serem entregues aos clientes. Faça parte da campanha, presenteie seus consumidores e garanta mais movimento nos últimos meses do ano aliando sua marca a uma campanha tradicional e, agora, moderna.

ANO XII | Nº 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |

21


CIDADE

TRÊS RIOS INVESTE NO TURISMO PARA A RETOMADA DO DESENVOLVIMENTO COM AÇÕES INOVADORAS NO SETOR DE TURISMO, MUNICÍPIO TEM ÓTIMAS PERSPECTIVAS ECONÔMICAS POR SECOM PMTR

O

município de Três Rios está vivendo um momento inovador no setor de turismo com o novo planejamento desenvolvido pelo governo. Dentre as ações estão a valorização e ampliação das atividades do Pontal, com apoio da prefeitura. Para os apaixonados pelo Rafting o local oferece o único delta triplo da América Latina, no encontro dos três rios: Paraíba, Paraibuna e Piabanha. Um passeio inesquecível pelo encontro dos rios, com uma bela vista de preservação ambiental cercada por mata nativa e pelas águas que banham nosso município. Como novidade surgiu a construção da nova Estação Ferroviária, com a implantação do trem turístico Rio x Minas, com o destino de Três Rios à Cataguases, uma nova atração turística aquecendo a economia e fortalecendo a cultura ferroviária. O projeto prevê a participação de dez municípios: Três Rios, Sapucaia, Chiador, Além Paraiba, Volta Grande, Recreio, Leopoldina, Santo Antônio de Pádua, Palma e Cataguases. Juntamente com a Estação será construído o Centro de Comércio e Artesanato, com opções de compra para os trirrienses e visitantes, grande variedade de presentes e recordações do município. Outra atração que vem conquistando novos turistas é a represa de Furnas, uma ótima opção para aqueles que curtem a emoção de estar em contato com as águas. Local de encontro para centenas de turistas nos finais de semana, encontro de barcos, lanchas e jet skis. De acordo com o Secretário Estadual de Turismo, Nilo Sergio Felix, que esteve na cidade, em agosto, participando do “Fórum Regional de Fortalecimento

22

| www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nº 129 | ANO XII

JOSIMAR SALLES E JULIO CESAR TALON, PRESIDENTE DA GE CELMA

do Turismo no Interior do Estado”, a cidade é privilegiada por ter em seu território, uma verdadeira riqueza constituída por sua natureza e pelo patrimônio cultural. O encontro dos três rios, a represa de Furnas e a ferrovia vão consolidar o potencial turístico do município, atraindo visitantes do Brasil e do exterior. A ideia é incentivar os próprios moradores, e também turistas, a visitarem as maravilhas que a cidade oferece. “Estamos investindo também na difusão do turismo sustentável. O desenvolvimento das atividades turísticas contribui, principalmente, no aquecimento dos segmentos do comércio e dos serviços, também com maior movimentação nos hotéis e restaurantes. A Secretaria de Cultura está elaborando um calendário de atividades, incluindo os festivais de música, dança e gastronomia. Festas e eventos que prometem movimentar a cidade, como exemplo podemos


O RAFTING É UMA DAS PRINCIPAIS ATRAÇÕES TURÍSTICAS DE TRÊS RIOS

FUTURAS INSTALAÇÕES DA SUPREMA

EVENTO DE JET SKIS

citar o encontro de motos, a Biergarten, o Carnaval, cavalgadas e esportes de aventura, entre outros. Com todas estas ações a cidade de Três Rios vai ganhar mais visibilidade e, dessa forma, aumentar o fluxo de pessoas, contribuindo na geração de emprego e renda”. O prefeito Josimar Salles destacou a importância e o apoio dos governos, estadual e federal, como também o comprometimento de toda equipe, visando desta forma implantar o sentimento de uma cidade vocacionada para o turismo. “A parceria com os governos, com as instituições, empresas, profissionais do setor e, principalmente a população trirriense, são as ferramentas necessárias para garantir esta conquista”, afirmou o prefeito. O turismo de negócio também merece uma atenção especial, a logística e os incentivos fiscais favoreceram a implantação de novas indústrias. Além de todos esses fatores, Três Rios, que foi denominada por Juscelino Kubitschek, como a “ESQUINA DO BRASIL”, atualmente é um polo de educação superior, em 2018 estará inaugurando a Faculdade de Medicina, com as obras acontecendo em ritmo acelerado e previsão de inauguração para fevereiro do próximo ano. O município conta com mais quatro instituições de ensino universitário e cursos profissionalizantes, que trazem diversas opções de para formação e qualificação da população. O presidente da CDL, Leonardo Coelho, acredita que com o aquecimento da atividade turística o comércio só tem a ganhar, destacando ainda a criação de novos postos de trabalho. ANO XII | Nº 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |

23


VEM AÍ

RUA DE COMPRAS PROMETE MOVIMENTAR COMÉRCIO INICIATIVA UNE PROMOÇÕES NO COMÉRCIO COM LAZER E SERVIÇOS PARA A POPULAÇÃO.

U

m domingo especial para o comércio, para a população, para os consumidores, para lojistas e para Três Rios! Esta é a proposta da Rua de Compras, ação que a CDL Três Rios preparou para acontecer pela primeira vez no município ainda no segundo semestre de 2017 As principais lojas do Centro estarão abertas em um domingo para oferecer promoções aos consumidores. Para completar o evento, haverá parcerias importantes para oferecer serviços de saúde, atividades esportivas e culturais, shows e muita diversão, tudo gratuitamente, à população. Com infraestrutura completa e segurança, a primeira edição da Rua de Compras já gera expectativa nos lojistas locais, que planejam promoções e descontos inéditos para a data.

EVENTO JÁ FAZ SUCESSO EM OUTROS MUNICÍPIOS, COMO VOLTA REDONDA

A VEZ DOS BAIRROS COM COMÉRCIO EM CRESCIMENTO, CDL LANÇA AÇÃO ESPECÍFICA PARA LOJISTAS QUE NÃO ESTÃO NO CENTRO COMERCIAL DE TRÊS RIOS

A

partir de novembro, a equipe de atendimento da CDL Três Rios vai sair da sede e, com uma ação itinerante, iniciar a Caravana nos Bairros. A ação consiste em visitar os bairros de Três Rios para apresentar a entidade e oferecer planos especiais para micro e pequenas empresas, além de atendimento personalizado e suporte para associação à entidade de acordo com as necessidades.

24

| www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nº 129 | ANO XII

Três Rios

BAIRROS

É a primeira vez que a CDL Três Rios faz uma ação totalmente voltada aos bairros que, em crescimento, já contam com lojas de diversos segmentos para atendimento à população consumidora que, em muitos casos, não fica restrita aos bairros. Atualmente, a entidade conta com 90 associados que não possuem sede do centro comercial, o que indica o crescimento e a necessidade de apoio cada vez maior.


ASSOCIADO EM DESTAQUE

SEMPRE EM FRENTE! UMA DAS LOJAS MAIS TRADICIONAIS DE TRÊS RIOS ESTÁ EM CONSTANTE TRANSFORMAÇÃO PARA ACOMPANHAR O MERCADO E OFERECER NOVIDADES AOS CLIENTES

F

undada em 9 junho de 1957 por Tuffy Chimelli, A Imperatriz já faz parte da vida de muitas famílias em Três Rios e região. Leninha Chimelli relembra como tudo começou: “Era um grupo de pais, primos e tios da família que sentiam uma vontade grande de independência. Tuffy era muito centrado e resolveu que estava na hora de começar a própria vida”, conta. A participação da esposa começou já no momento da escolha do nome da loja. Apaixonada pela loja A Imperatriz da Seda, no Rio de Janeiro, o glamour foi sua maior inspiração. “Começamos apenas com tecido, mas, com o passar dos anos, percebemos que a cidade vinha pedindo outras demandas, então começamos a trabalhar com roupas íntimas, brinquedos e acabamos virando quase uma loja de departamentos”, revela. A loja chegou a ter três andares, adquiriu uma fábrica de uniformes e, com o tempo, a necessidade de mudança surgiu. Há 20 anos encerrou as atividades com tecidos, uma vez que o mercado consumidor havia se transformado. Era tempo de mudanças e A Imperatriz passou a trabalhar apenas com confecção. Depois de 50 anos de atuação nas proximidades da Rodoviária Velha, a loja foi transferida, em meados de 2010, para o Shopping Américo Silva. “A loja já estava com aparência ‘velha’ e as pessoas querem o novo, o bonito, então nos adaptamos. Mudamos tudo, tive-

mos ideias novas, deixamos tudo com uma aparência mais bonita. Passei por seis meses de estudos para saber o que precisava vender a mais, investimos em uma vitrine bonita e clara, ao contrário da loja antiga que era escura, e, assim tomamos outra cara, sempre com muita coragem”, afirma. A lojista destaca que, em tempos de crise, todos os empresários devem criar. “Devido a mudança de mercado, a loja passou a oferecer produtos mais acessíveis, porém com qualidade, para acompanhar o momento. Apesar de todas as mudanças que passamos, continuamos ativos no mercado e em uma posição satisfatória”, acredita. Em uma das mais antigas lojas associadas à CDL, Leninha ainda lembra como surgiu a parceria com a entidade. “O Arlindo Corrêa, que sempre foi muito especial na nossa vida, chamou o Tuffy e disse ‘você vai para a CDL!’. Naquela época era uma segurança devido ao crediário, não tinha essa facilidade do cartão de crédito. Durante esse tempo todo eles representaram muito bem a nossa classe e sempre promovem campanhas que valorizam o nosso comércio”, destaca. Leninha ainda ressalta o apoio que a instituição proporciona em relação às ideias, esclarecimentos de dúvidas, convênios e parcerias para o negócio. “Sempre falo que a CDL é uma família”, finaliza a empresária, que também já fez parte da diretoria da entidade. ANO XII | Nº 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |

25


ASSOCIADO EM DESTAQUE

ANIVERSÁRIO EM GRANDE ESTILO M1 MABIS COMEMORA SEIS ANOS EM TRÊS RIOS E FAZ FESTA COM CLIENTES E AMIGOS

C

elebrar datas especiais e compartilhar bons momentos com pessoas especiais faz parte da vida de todos. Com a M1 Mabis não foi diferente. No dia 11 de agosto a loja completou seis anos em Três Rios e presenteou clientes, amigos e parceiros com um café da manhã especial. Há 56 anos no mercado, com unidades em diversas cidades, a equipe da loja entende que o sucesso da marca é fruto do reconhecimento do bom atendimento e dos produtos de qualidade que são oferecidos. Claudia Belo, gerente da loja em Três Rios, destaca o que faz a diferença no dia a dia da M1 Mabis: “A empre-

26 | www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nº 129 | ANO XII

sa investe em atualização da equipe, tendências de mercado e atendimento especializado para fortalecer a relação de fidelização com quem confia no nosso trabalho”. A gerente ainda apresenta uma novidade. “Temos pretensão de investir na linha feminina para fidelizar também esse público que sempre nos busca devido a nossa qualidade”, adianta. Para garantir segurança nas vendas, a parceria com a CDL Três Rios está presente desde a abertura da filial. “Utilizamos constantemente as consultas ao SPC e consultas de cheques, o que nos proporciona tranquilidade na hora de fechar as vendas”, finaliza.


BANCO DE DADOS

NÚMEROS POSITIVOS E OTIMISTAS CDL TRÊS RIOS APRESENTA CONSTANTE EVOLUÇÃO E CRESCE NÚMERO DE CONSUMIDORES QUE REGULARIZAM SITUAÇÃO CADASTRAL

O

s mais recentes dados do Painel de Eficiência da CDL Três Rios, coletados e apresentados pelo SPC Brasil, apontam o crescimento da entidade. Em julho de 2017 houve captação de associados 25% superior ao mesmo mês do ano anterior, por exemplo. Já o cancelamento de associados caiu 73,08%, também em comparação com o mesmo mês do ano anterior. Os indicadores representam uma melhora significativa na carteira de associados. Com isso, o número de associados apresenta crescimento constante nos últimos meses, o que fortalece a entidade. “Estamos trabalhando para oferecer muitas novidades e cada vez mais apoio aos lojistas. Com um quadro de sócios atuantes e em crescimento, temos mais condições de proporcionar serviços cada vez melhores e de grande utilidade para o dia a dia do lojista. Essa união por meio do movimento lojista é importante para o desenvolvimento de

DE + 25% CAPTAÇÃO ASSOCIADOS

- 73,08% + 3,20%

CANCELAMENTOS DE ASSOCIADOS

CONSULTAS REALIZADAS

todos e a CDL Três Rios tem uma equipe sempre pronta para atender antigos e novos associados”, afirma Leonardo Coelho. BUSCA POR CRÉDITO AUMENTA Outro dado revelado pelos indicadores é o crescimento do número de consultas realizadas, o que está diretamente ligado ao aumento da busca por crédito e, por consequência, ao aquecimento do comércio. As consultas realizadas apresentam crescimento constante desde o primeiro mês do ano. No total, o acumulado de 2017 até o mês de julho, em comparação com o mesmo período de 2016, apresenta crescimento de 3,20% nas consultas. A quantidade de registros ativos está em queda, o que mostra que o consumidor está em busca de regularizar a situação cadastral para voltar a comprar no segundo semestre, aquecendo as vendas nos últimos meses do ano.

ANO XII | Nº 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |

27


FIQUE POR DENTRO

NOVA LEI PERMITE VANTAGENS PARA PAGAMENTOS À VISTA PRÁTICA ESTIMULA ECONOMIA E MELHORIAS NO AMBIENTE DE NEGÓCIOS

A

sanção da Medida Provisória 746, em junho, representou uma conquista importante para o setor de comércio e serviços nacional, que buscava há mais de 10 anos uma legislação que permitisse a diferenciação de preços de acordo com os meios de pagamento. A CNDL considera que a prática tem como objetivo melhorar o ambiente de negócios, estimular a economia em meio à crise e oferecer um maior poder de barganha aos consumidores. Com a lei, o setor de comér-

cio passa a ter segurança jurídica para estipular uma política de diferenciação de preços considerando taxas cobradas por operadoras de cartões e os consumidores são diretamente beneficiados, uma vez que podem obter melhores preços no pagamento à vista. O Congresso fez algumas mudanças no texto original da lei e lojistas devem estar atentos. Uma das imposições ao varejista é a obrigação de informar, em lugar visível, os descontos oferecidos no pagamento em dinheiro ou parcelado no cartão de crédito.

CNH-E SERÁ ASSINADA COM CERTIFICADO DIGITAL A CNH DIGITAL JÁ ESTÁ DISPONÍVEL PARA TESTES EM VERSÃO DE DEMONSTRAÇÃO

A

partir de fevereiro de 2018, motoristas de todo o país terão à disposição um novo modelo de Carteira Nacional de Habilitação: a CNH- e. A CNH digital garantirá mais praticidade e segurança aos condutores e já está disponível para testes na versão de demonstração por meio de aplicativo. O documento será implantado aos poucos em todo o país e terá o mesmo valor jurídico do documento impresso. Para utilizar o novo modelo, o condutor que optar por usar certificado digital poderá fazer todo o

28

| www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nº 129 | ANO XII

processo de cadastro no site do Denatran. Quem não tiver, deverá ir a um posto do Detran para atualização dos dados e cadastro de um endereço de e-mail. De acordo com o Ministério das Cidades, a ferramenta será capaz de armazenar no celular do motorista todas as informações que constam na carteira impressa. Em segunda etapa de implantação, o motorista poderá ter acesso, também pelo aplicativo, à pontuação de infrações, avisos de vencimento da carteira e campanhas de trânsito.


MEI DEVE TER CERTIFICADO DIGITAL? A CERTIFICAÇÃO GARANTE MAIS SEGURANÇA NA EMISSÃO DE NOTAS FISCAIS.

A

figura do Microempreendedor Individual (MEI) ainda é considerada nova e, embora muitos estejam enquadrados nela, dúvidas podem surgir no caminho de quem busca a formalização ou de quem já está formalizado desta forma. Uma delas é: O MEI deve ter certificado digital? Quem emite nota fiscal eletrônica apenas para pessoas físicas não precisa do documento, que é voltado para pessoas jurídicas. O Comitê Gestor do Simples Nacional estabeleceu, na Resolução 94, o artigo 102 que diz “O MEI não estará obrigado ao uso da certificação digital para cumprimento de obrigações principais

ou acessórias, bem como para recolhimento do FGTS”. No entanto, não significa que está dispensado, afinal logo em seguida a resolução afirma que é “exigida a utilização de códigos de acesso para cumprimento das referidas obrigações”. Ou seja, quando o MEI opta por emitir nota fiscal eletrônica de acordo com as legislações tributárias estadual e municipal pode precisar da certificação digital. A CDL Três Rios é credenciada à certificação digital e está à disposição para esclarecimentos dos Microempreendedores Individuais que buscam essa importante vantagem para emissão de notas fiscais de forma segura.

29

ANO XII | Nº 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |


JURÍDICO

DR. ROBERTO CARLOS BARBOSA DE CARVALHO ADVOGADO

MODERNIZAR É NECESSÁRIO

P

recisamos entender que o mundo mudou e acompanhar seus avanços é importante para uma sociedade cada vez mais evoluída. Não há quem queira estar obsoleto ou estar na vanguarda, praticamente parado no tempo e sem perspectivas. Podemos ver isso de forma muito clara na comunicação. O celular chegou e, com ele, infinitas novas formas de trocar mensagens (faladas ou não) passaram a ser utilizadas. Ao caminhar pelas ruas de Três Rios e olhar as vitrines, nossos comércios apresentam produtos avançadíssimos em comparação com poucos décadas atrás. Pois bem, chegamos à reflexão: há condições de manter a sociedade atual guiada por leis pensadas para a sociedade do passado? Uma célebre citação de John Davison Rockfeller, empresário norte-americano que revolucionou o setor petrolífero, diz que “a lei é feita para o homem e não o homem para a lei”. Desta forma, a modernização trabalhista era mais que necessária. O mercado de trabalho moderno não se adequa às leis criadas na década de 40, que muito em breve serão centenárias, e implorava por mudanças capazes de permitir mais liberdade e menos rigidez em diversos pontos. Sancionada em julho e com 120 dias para entrar em vigor, a lei que moderniza as relações de trabalho tem como pontos principais a valorização dos acordos coletivos e a redução de burocracias dos contratos com prevalência dos acordos. Importante destacar que a legislação atual foi criada com regras rígidas capazes

30 | www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nº 129 | ANO XII

de proteger trabalhadores que deixavam as zonas rurais para ocuparem postos de trabalho nas cidades, mas a superproteção tornou-se, com o tempo, empecilho nas relações de trabalho. Antes da aprovação, os debates ganharam as ruas com informações sobre perdas de direitos dos trabalhadores. No entanto, nada foi perdido. Continuam garantidos benefícios como 13º salário, FGTS, férias de 30 dias, seguro desemprego, repouso semanal remunerado, aposentadoria, licenças maternidade e paternidade, entre outros. As possibilidades de negociação que a reforma trabalhista são positivas para as duas partes. Destaco, como exemplo, a divisão das férias em três partes ao longo do ano. Por que engessar férias de 30 dias consecutivos enquanto pode ser mais vantajosa a divisão? Outro ponto: com a flexibilização do horário de intervalo para refeição e descanso, até então com período obrigatório, proporciona benefícios para as duas partes. Modernizar é necessário e devemos esperar que novas mudanças sejam realizadas com o passar dos anos, em um intervalo menor. O mundo não vai parar, as evoluções continuarão a acontecer e o mercado de trabalho também precisa acompanhar. Hoje modernas, estas mudanças serão ultrapassadas muito em breve, portanto é um dever de todos o acompanhamento das necessidades para que as leis acompanhem e sirvam a sociedade.


COLUNISTAS

MARKETING E COMUNICAÇÃO

MATEUS SACRAMENTO EMPRESÁRIO, DIRETOR DA CMI E FORMAÇÃO ACADÊMICA EM NOVAS MÍDIAS

TUDO NOVO DE NOVO

Inovar distingue um líder de um seguidor”. A frase é de Steve Jobs e resume muito bem a CDL Três Rios, que sempre inovou. Importante destacar que a inovação não está sempre atrelada à tecnologia, portanto, mesmo antes da era digital a entidade oferecia inovações aos associados. Com o passar do tempo e os avanços tecnológicos, elas surgem com ainda mais velocidade e garantem processos mais eficientes. Com a tecnologia, devemos usar tudo o que ela proporciona de forma séria para transformar positivamente tudo o que nos cerca. Hoje a CDL Três Rios inova no município com um aplicativo desenvolvido para beneficiar e atrair consumidores e lojistas. Enquanto isso, todos ganham com a inserção no meio digital e uma nova forma de comunicar e vender. Outro ponto que merece destaque é a ousadia muito positiva que a diretoria teve de modernizar a tradicional campanha de Natal. O objetivo de todos os casos é o mesmo: crescer e avançar, não parar no tempo. O melhor de tudo está aqui: com certeza a CDL não quer inovar sozinha, mas servir como incentivadora para que todo o comércio cresça, evolua e fique cada vez mais moderno. O consumidor está

mais exigente e mais informado, cabe às empresas desenvolver ferramentas e meios de atração e fidelização. O consumidor quer novidades! O consumidor quer novas experiências! O consumidor quer ser bem atendido! O consumidor quer ser surpreendido (positivamente, claro)! O comércio já inovou tantas e tantas vezes para acompanhar as mudanças que sabe muito bem o quanto as mudanças são necessárias. Quem relutou para aceitar cartões de crédito perdeu vendas; quem demorou a investir em novos produtos viu a concorrência ganhar vantagem; quem não deu importância para a publicidade e o marketing ficou esquecido. Da mesma forma, não adianta relutar neste momento. Está tudo novo de novo! Quem quer crescer e acompanhar o ritmo do mercado deve passar por renovações sempre que necessário e sempre que o mercado pedir por elas. Muitas vezes não é necessário inventar a roda, mas buscar ideias, fazer adaptações, firmar parcerias e estar sempre de olho nas próprias necessidades para saber o caminho a trilhar. O que não pode acontecer é parar no tempo, porque em um piscar de olhos ele passa e a volta aos trilhos é muito mais difícil.

ANO XII | Nº 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |

31


EMPREENDEDORISMO & LIDERANÇA

JOSÉ CARLOS COELHO CONSULTOR DE EMPRESAS, COACH E DIRETOR DA PRO-GENTH TALENTOS HUMANOS

A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL

O

conceito do “Oceano Azul” foi criado por W. Chan Kim e R. Mauborgne e tem sua aplicação com destaque em inúmeras organizações de sucesso, como Cirque du Soleil, Starbucks, Google, Microsoft, Dell, Apple GE, Dow Du Pont, Accor, Casas Bahia, Linhas Aéreas Azul, Gol, Fiat, Danone, Tecnisa, Brahma, Alpargatas, Hering etc. A estratégia orienta às indústrias e empresas criar valor, atributos e diferenciações percebidas por seus clientes, ou seja, tem como objetivo ofertar aos clientes algo diferente, com base na inovação de valor. Isso permite à empresa sair de um mercado de forte concorrência e mergulhar em um mercado não explorado, com oportunidades reais de crescimento e desenvolvimento de novos negócios. “O primeiro princípio da estratégia do oceano azul é reconstruir as fronteiras do mercado para se libertar da concorrência e criar oceanos azuis” Kim e Mauborgne. Importante entender os dois oceanos onde as empresas competem: OCEANOS VERMELHOS: simbolizam todos os setores hoje existentes. São ambientes onde a maioria das empresas competem (brigam) entre si. Nestes oceanos as empresas tentam superar seus concorrentes para conquistar a maior fatia da demanda existente, comprometendo suas margens, seus lucros e o próprio negócio. É um ambiente turbulento, nervoso e sangrento. OCEANOS AZUIS: representam ambientes com novas possibilidades. Estes exigem ações setoriais abrangentes que não são tão comuns. Requer inteligência estratégica, envolvimento de todos, quebra de paradigma e um misto de criatividade e ousadia. A estratégia é por vezes inventada, criada para agregar maior valor percebido pelos clientes. Nesse cenário a concorrência torna-se irrelevante, pois trata-se de ações em um novo nicho do setor ou mercado. É uma estratégia de criação de valor diferenciado, onde existem poucos ou nenhum concorrente.

32

| www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nº 129 | ANO XII

As estratégias no “oceano vermelho” consistem em competir nos espaços de mercados existentes, vencer os concorrentes, aproveitar as demandas existentes e alinhar todo o sistema de atividades da empresa com sua escolha estratégica de diferenciação ou baixo custo. Já no “Oceano azul”, as estratégias são criar espaços de mercado inexplorados, tornar a concorrência irrelevante, criar e capturar a nova demanda e alinhar todo o sistema de atividades da empresa em busca da diferenciação e baixo custo. Kim e Mauborgne, sugerem a criação de uma “nova curva de valor” e para tal o modelo das quatro ações, que identifica os atributos que podem ser eliminados, reduzidos, elevados ou criados. As quatro ações são perguntas essenciais que questionam a lógica estratégica e o modelo de negócio de um mercado ou setor. Vejamos: ELIMINAR: Força a empresa eliminar atributos que há muito tempo servem de base para a concorrência no setor. Obs.: Algumas vezes esses atributos são considerados indispensáveis ainda que não mais gerem valor ou até mesmo destruam valor. REDUZIR: Força a empresa examinar se existe excesso nos atributos dos produtos e serviços oferecidos, no esforço de imitar, comparar e superar a concorrência. ELEVAR: Leva a empresa a identificar e a corrigir limitações que são percebidas pelos clientes; CRIAR: Auxilia a empresa a descobrir fontes inteiramente novas de valor para os compradores, buscando criar novas demandas e mudar a estratégia de preços do setor. Esse importante exercício de reconstrução de uma “nova curva de valor” oferecerá às empresas uma ampla visão de seu próprio futuro, estabelecendo uma nova perspectiva de vantagem competitiva. Com esse novo enfoque, as empresas que adotam essa estratégia amplia o vínculo com seus clientes potenciais, obtendo maior possibilidades de fidelidade.


PALAVRA DA FCDL/RJ

A CONVENÇÃO FOI SÓ O COMEÇO! PRÁTICA ESTIMULA ECONOMIA E MELHORIAS NO AMBIENTE DE NEGÓCIOS

MARCELO MÉRIDA

PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO DAS CDLS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E DIRETOR DA CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE DIRIGENTES LOJISTAS

A

35ª Convenção Estadual do Comércio Varejista do Estado do Rio de Janeiro foi um sucesso. Portanto, aproveito a oportunidade para, primeiramente, em nome da FCDL/RJ, agradecer a presença de todos os companheiros lojistas, aos palestrantes, parceiros e patrocinadores pela realização do evento. No entanto, engana-se quem pensa que a nossa convenção tenha acabado no dia 27 de agosto e ficado restrita aos participantes que estiveram reunidos em Teresópolis. Ao retornar para cada município de origem, os lojistas e líderes do sistema CNDL sentiram que a mala estava mais pesada: todos colocaram na bagagem a missão de disseminar o conhecimento em cada canto do nosso Estado. Portanto posso afirmar que os trabalhos não chegaram ao fim, mas estão apenas começando. Vivemos dias intensos com novos aprendizados, práticas inovadoras e troca de experiências. Pudemos absorver muitas informações e conceitos que podem e devem ser usados em nossos negócios e nossas entidades. Em um momento de dificuldades econômicas, debatemos perspectivas, tendências e desafios para o comércio e a palavra mais enfatizada por todos, inclusive em meu discurso de abertura, foi a união. Desta forma, o retorno para casa deve, também, enfatizar o poder da união junto aos nossos

companheiros para o desenvolvimento do setor em cada município. De nada adiantaria guardar os conhecimentos e aplica-los de forma a desenvolver A ou B se o mesmo desenvolvimento não alcançar os diversos setores que compõe a sociedade. De acordo com indicadores, a parte mais grave da crise econômica já passou, vivemos um momento de recuperação. Para que seja acelerada, o empenho e a união são fundamentais. É hora de cada CDL mostrar aos lojistas que a união por meio da entidade, que oferece vantagens aos associados, garantirá avanços importantes para o coletivo. É hora do lojista estar unido com o consumidor, promovendo campanhas e ações que sejam capazes de levá-lo novamente a comprar. É hora de ter uma comunicação objetiva com o poder público para que ambos cooperem, um com o outro, para o desenvolvimento local. É hora, ainda, de criar ou fomentar diálogos com representatividades de outros segmentos, afinal vivemos em uma cadeia produtiva. A convenção foi só o começo! A união sempre pregada pelo movimento lojista deve ser ainda mais valorizada neste momento. Arregaçar as mangas para trabalhar, algo que já está no sangue de quem é apaixonado pelo comércio, agora deve ser um ato conjunto e contínuo para que, muito em breve, todos estejamos mais fortes.

33

ANO XII | Nº 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |


34 | www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nยบ 129 | ANO XII


35

ANO XII | Nยบ 129 | OUTUBRO | 2017 | www.cdltresrios.com.br |


36 | www.cdltresrios.com.br | 2017 | OUTUBRO | Nยบ 129 | ANO XII

O lojista outubro  
Advertisement