Page 1

Nuno Cunha

PORTEFĂ“LIO Arquitectura

911530765 nunoantunes.c@gmail.com


CV Nuno José Antunes Cunha NACIONALIDADE Portuguesa DATA DE NASCIMENTO 9 de Setembro

1989

EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão

2008

COMPETÊNCIAS DE ORGANIZAÇÃO Boa capacidade de gestão de projectos e equipa adquirida através da participação no Núcleo de Arquitectura e Artes da Universidade Lusíada de VIla Nova de Famalicão como vice-presidente durante 1 ano e como presidente da Assembleia Geral durante 2 anos.

2010

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL Freelancer Modelação 3D - produção de maquetas virtuais, modelação 3D de Arquitectura

2|3

2012


COMPETÊNCIAS INFORMÁTICAS

-

+

-

+

AutoCad ArchiCad 3D Studio Max Sketchup Vray Photoshop Illustrator Indesign CorelDraw Microsoft Office LÍNGUAS Inglês Espanhol Alemão

3|4


PROJECTO I

centro escolar

PROJECTO II

escola de artes

PROJECTO II

edifício multidisciplinar

MODELAÇÃO 3D

5|6

CONTEÚDO


O

(foto original) ©

Fernando Guerra

referência

Arq. Álvaro Siza Vieira casa do pego

6|7


PROJECTO I

centro escolar

Trofa

Local + Malha urbana irregular; +Predominância de práticas agrícolas +Presença do rio Ave.

Intervenção + Necessidade de articulação entre a escala rural e escala urbana; + Terreno em confluência com várias realidades e escalas diferentes; + Escolha dos acessos;

Objetivos +articulação entre o edificado e os valores subjacentes á sustentabilidade ambiental; +captar forças do terreno;

Cobertura

7|8


centro escolar

A área de intervenção, insere-se numa malha irregular, provocado pela falta de planeamento aquando o crescimento do concelho, marcados essencialmente pela forte industrialização característica da zona do Ave, a par da grande presença da prática agrícola. Uma zona de convergência de várias forças, agrega em si fatores de diferentes escalas e características, entre eles terrenos agrícolas, indústrias, uma estrada nacional de grande tráfego, e conjuntos de edificado ora caracterizados pelo meio rural ora pelo meio urbano.

1

2

1

3

9

| salas de aulas 2 | sala de artes

3 4 8

6

| sala de funcionários 7

5

7

8 6

8|9

| sala de reuniões

| sala de antendimento 9

Piso 0

| sala de vídeo 4 | biblioteca 5 | arquivo

| sala de docentes


centro escolar

Deste modo, uma zona onde todas estas forças convergem, tornou-se importante a articulação entre estas, tornando importante a articulação entre as mesmas, resultando numa transição harmoniosa.

1

2

3

4

5

1.2 3.4

| salas pré-escola

| zona de refeições 5

6

6 7

7

9 8

Piso 0

9 | 10

| sala de espera

| sala de docentes

| instalações sanitárias 8

| directoria

9

| secretaria


centro escolar

5

1

2 4

6

3

Piso -2

Piso -1

1.3

| acessos verticais

10 | 11

| bancadas 6 | balneรกrios 2

4

| campo de jogos 5

| arrumos


centro escolar

Modelação 3D

1

1 2

Corte

11 | 12

2

| pátio exterior

| perspectiva exterior


(foto original)

Š David Pereira

referĂŞncia

Arq. Paulo Mendes da Rocha

museu dos coches

12 | 13


PROJECTO II

escola de artes

Seide S. Miguel, Famalicão

Local + Marcadamente rural; +Predominância de práticas agrícolas +Construção de pequena escala, maioritariamente unifamiliar;

Programa + Centro de artes; +Dois tipos de programa: público e privado, ora aberto á comunidade, ora virado para a sua essência: o ensino e as artes.

Objetivos +articulação entre o novo edificado e o pré-existente, sem romper com a harmonia de formas, e as forças praticamente horizontais.

Cobertura

13 | 14


PROJECTO II

escola de artes

2

3

Seide de São Miguel, freguesia caracteristicamente marcada pelos campos agrícolas, pelas pequenas habitações unifamiliares, cérceas baixas e costumes tradicionais, com uma população maioritariamente idosa. Como tal, optou-se por uma intervenção que não rompe-se com a harmonia local, mas que se envolve-se e dilui-se na paisagem, de forma a inserir-se e fazer parte do local.

1

4

5

6

7

9

1

8

| gabinetes (núcleos) 2 | arquivo

10

3 5

11

4 | pequeno auditório | instalações sanitárias 6 7

8

| salas de aula

| sala de estudo

| gabinetes de apoio

| recepção / secretaria 9 10

| zona de refeições 11

Piso 0

14 | 15

| cozinha

| papelaria


PROJECTO II

escola de artes

O Centro de Artes, estruturado por um eixo que organiza o seu programa de forma hierárquica de funções. Essa mesma organização é percetível através da sua forma e estrutura, sendo que o eixo separa, em cada um dos seus lados, os programas administrativos e os de componente artística. Por sua vez, um dos volumes do edifício, de carácter mais público, permite perceber a sua função através dos matérias e estruturas, que o tornam mais evidente, atrativo e permeável, deixando que o exterior penetre em si, sem interferir nas suas funções interiores.

1

2

3

4

5

1

| gabinetes de docentes 2 | sala de reuniões | biblioteca 4 | auditório 5 | secretaria 3

Piso 1

15 | 16


PROJECTO II

1

escola de artes

A sua envolvência com o existente, a sua diluição do terreno, não se esgota apenas na sua forma exterior, de cotas baixas, e formas longas, mas como também nos volumes que o compõem no interior, em formas de casas, as pequenas casas de Seide. Remetendo-nos ás ruas locais.

2

Piso 2

1 2

Corte

|

biblioteca e auditório

16 | 17

| biblioteca | auditório


PROJECTO II

escola de artes

Modelação 3D

A Corte a’

Biblioteca

Corte b’

17 | 18

uditório


(foto original)

© Hugo Carvalho Araújo

referência

Atelier Carvalho Araújo

GNRation

18 | 19


PROJECTO III

edifício multidisciplinar

Bairro Beira Mar, Aveiro

Local + Histórico + Em tempos, teve forte influência sobre a cidade; + Perda de carácter e identidade.

Programa + Regenerar o espaço; + Importância da escolha do local.

Objetivos +nova dinâmica para a cidade; +novo polo de dinamismo, investigação e desenvolvimento.

Cobertura

19 | 20


edifício multidisciplinar

PROJECTO III

1

O edifício multidisciplinar não nasce como uma resposta programática, mas sim como uma alavanca regenerativa para a cidade de Aveiro. A verdadeira essência, a chave do projeto, encontra-se na escolha do local. Desta forma, e pelas influências, que em tempos teve sobre a cidade, bem como o seu caracter histórico, o Bairro do Beira-mar tornou-se o palco desta intervenção.

2 3

2

5 7

1 | arrumos | zona de refeições 3

4

5 Piso 0

| recepção 6

6

7

20 | 21

| cozinha 4 | atelier | oficinas

| sala de reuniões


PROJECTO II

escola de artes

1

Assim surge esta unidade multidisciplinar, a partir de um aglomerado de edifícios, numa dinâmica regenerativa e que pretende trazer uma nova vida ao local, e que uma programática colaborativa, reunindo em si zonas de co-work, auditórios, dormitórios e zonas de restauração, tornando-se um corpo inteligente, capaz de trazer até si, mentes inteligentes e inovadoras, dando uma nova força á investigação, contribuindo para novos avanços na área da ciência e tecnologia, aliando-se e contribuindo com a Universidade de Aveiro, mas que por sua vez, numa polaridade central, conectando a ciência com a cidade, relacionando inovação e história.

2

Piso 2

3

4

5

1.2

6

4

Piso 1

21 | 22

| sala de exposições 3 | auditório

| recepção da zona de exposições 4 | pequeno auditório 5 . 6 | dormitórios


edifício multidisciplinar

PROJECTO III

Modelação 3D

Corte a’

Corte b’

22 | 23


23 | 24


remodelação sala de estar

MODELAÇÃO 3D

24 | 25


remodelação sala de estar

MODELAÇÃO 3D

25 | 26


remodelação cozinha

MODELAÇÃO 3D

26 | 27


remodelação cozinha

MODELAÇÃO 3D

27 | 28


moradias

MODELAÇÃO 3D

28 | 29


moradias

MODELAÇÃO 3D

29 | 30


Praรงa dos Arsenalistas, Braga nunocunha nunoantunes.c@gmail.com 911530765

...obrigado

Portefólio Arq.  

Portefólio Arquitectura | Nuno Cunha

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you