Issuu on Google+

folha informativa SUMÁRIO 3º Encontro Nacional de Estudantes de Engenharia do Ambiente

Núcleo de Estudantes de Engenharia do Ambiente AAUAv

Folha 16 Abril de 2005 500 Exemplares | Distribuição gratuita

3º Encontro Nacional de Estudantes de Engenharia do Ambiente

P2

À conversa com... Luís António da Cruz Tarelho P2

Secções Académico - Desportiva Informativa P4

Pedagógico - Formativa P5

O NEEA informa... Autocarro para o 3º ENEEA Quotas P5

Horário de Atendimento Cacifos no DAO P6

Editorial No início de um novo mandato, a nova direcção do NEEA assume como prioridade assegurar uma rede de informação eficaz que permita a divulgação das suas actividades junto de todos os estudantes de Engenharia do Ambiente. Neste contexto, a Folha Informativa constitui um veículo de informação privilegiado. A principal novidade consiste no seu lançamento com uma periodicidade trimestral. Além disso, introduzimos algumas mudanças nos seus conteúdos; serão incluídas algumas rubricas que foram criadas por antigas direcções, como a rubrica “A visão do Engenheiro”, e outras criadas por nós como “À conversa Com…”. Também será criado um espaço de informação para todas as secções do núcleo, bem como serão divulgados alguns links que acreditamos serem do interesse geral. Deste modo esperamos chegar de modo regular, e informar o melhor possível, todo o Departamento de Ambiente e Ordenamento. Saudações Académicas Marta Couto

Patrocínios

Apoios Departamento de Ambiente e Ordenamento

universidade de aveiro

G G

Grafigamelas


folha informativa

Núcleo de Estudantes de Engenharia do Ambiente - AAUAv

3º Encontro Nacional de Estudantes de Engenharia do Ambiente A APEA e a ANEEA organizam o 3º Encontro Nacional de Estudantes de Engenharia do Ambiente, pela primeira vez no Porto, nos dias 7, 8 e 9 de Abril de 2005. Este seminário pretende ser o ponto de encontro entre os estudantes de Engenharia do Ambiente e os domínios mais relevantes da actualidade Ambiental. Os Encontros são um método eficaz de proporcionar aos alunos interacção e comunicação com o mundo empresarial e tem como objectivo incentivar e promover a integração dos estudantes, finalistas e recém licenciados numa dinâmica de contacto com as temáticas mais emergentes que possam ser ferramentas técnicas menos disponíveis na universidade. Desta forma, o 3º ENEEA apresenta-se com as seguintes linhas orientadoras: Dar a conhecer aos estudantes uma dimensão de tecnológica das áreas de Ambiente, através

da apresentação de um núcleo de temáticas centrais da actividade do Engenheiro, mas preceptoras de novos caminhos; Fomentar o intercambio entre os estudantes e quem, na primeira linha, personifica estratégias Ambientais nacionais, permitindo a compreensão directa da estrutura deste mercado; Motivar os estudantes de Engenharia do Ambiente para o reconhecimento da importância da excelência, através da apresentação de um programa de qualidade; Reflectir em torno de temáticas essenciais que tenham pouca relevância nos planos curriculares; Fortalecer o espírito da classe profissional de Engenheiro do Ambiente e estimular a cooperação entre estudantes, para o efeito. O 3º ENEEA pretende levar a cabo um Programa temático a desenvolver temas como: Politica Nacional de Desenvolvimento Sustentável; Ambiente urbano e costeiro; Inovação e

Tecnologias Ambientais e o Futuro do Ensino da Engenharia do Ambiente. As entidades já convidadas são: Organismos da Administração Central, Instituições Universitárias, Organizações Não Governamentais, Empresas de Consultadoria de Ambiente, Centros de Investigação, Industrias e outras empresas que se relacionem com profissionais do Ambiente. As inscrições são efectuadas a par tir dos núcleos de ambiente que constituem a Associação Nacional de Estudantes de Engenharia do Ambiente - ANEEA - e todos os interessados podem participar. Para mais informações contactar a comissão organizadora através do mail: eneea_3o@mail.pt. Inscreve-te Já! P´A Comissão Organizadora Mário Camilo Mota

À conversa com... Luís António da Cruz Tarelho Engenheiro do Ambiente. De facto, apesar da licenciatura já existir há alguns anos, não estava amplamente divulgada. Além disso, a informação de que um candidato à Universidade dispunha era bastante limitada, quando comparado com o que se verifica actualmente. Apesar disso, as preocupações com o ambiente estavam a emergir, e era de antever que num futuro próximo a necessidade de especialistas nesse campo seria inevitável, tal como se veio a verificar. NEEA: Na altura em que entrou para a U.A. quais eram as perspectivas que tinha como futuro Engenheiro do Ambiente? LACT: Quando eu optei por estudar Engenharia do Ambiente na Universidade de Aveiro pouco se sabia ainda acerca do que seria o futuro do

2

NEEA: Em que ano terminou a licenciatura? Com que média terminou a licenciatura? LACT: Terminei a licenciatura em Engenharia do Ambiente em 1994, com uma média de 15 valores.

NEEA: Acha que este é um factor preponderante no processo de selecção por parte dos empregadores? LACT: A minha opinião é a de que para o exercício duma determinada actividade profissional uma pessoa com uma melhor formação terá à partida maior probabilidade de realizar com êxito as tarefas que lhe sejam solicitadas. Desta forma, penso que o mesmo se aplica aos licenciados em Engenharia do Ambiente pela Universidade de Aveiro. Contudo, estou consciente de que existe sempre um importantíssimo factor de caris pessoal que é necessário ter em consideração. Neste sentido, penso que a questão da média ser um factor preponderante no processo de selecção dum


Núcleo de Estudantes de Engenharia do Ambiente - AAUAv

licenciado por parte dum empregador, poderá não ter uma correspondência directa, porque cada pessoa em par ticular tem aptidões específicas, que para além da sua formação académica, lhe permitem desempenhar com menor ou maior êxito uma determinada actividade. NEEA: Acha que o curso o preparou para a vida profissional? LACT: O conjunto de conhecimentos fundamentais para iniciar a actividade profissional foi aprendido durante a licenciatura. De facto, sem esses conhecimentos teria sido impossível realizar o conjunto de actividades em que tenho estado envolvido durante os anos que decorreram desde que finalizei a licenciatura. Contudo, e tal como sucede em qualquer outra actividade, a formação dum licenciado em Engenheira do Ambiente não se esgota com a obtenção do grau de licenciado, bem pelo contrário, pareceme antes ser uma por ta aber ta para um conhecimento mais amplo. O manancial de informação existente e a complexidade dos problemas ambientais com que o licenciado em Engenharia do Ambiente se depara no decorrer da sua actividade profissional exigem uma aprendizagem contínua e bastante exigente. Porém, o conjunto de conhecimentos e ferramentas fundamentais para suportar essa formação contínua são sem dúvida fornecidos durante a licenciatura. Pelo conhecimento que disponho da actividade exercida por muitos dos nossos colegas, a minha opinião é de que os licenciados em Engenharia do Ambiente pela Universidade de Aveiro apresentam um sólido conjunto de conhecimentos fundamentais que lhes permitem integrar com relativa facilidade diferentes áreas de actividade no âmbito da nossa formação. NEEA: Quando se licenciou teve de imediato propostas de trabalho? LACT: Quando me licenciei o mercado da Engenharia do Ambiente estava numa fase inicial de expansão. De facto, não tive dificuldade em arranjar trabalho e em começar a trabalhar. Na realidade, a procura de profissionais nesta área tem vindo a crescer bastante, e o mesmo se tem passado ao nível da formação de licenciados. NEEA: Porque razão voltou à UA? LACT: Voltei à Universidade de Aveiro porque sentia uma necessidade de obter uma formação especializada, que me permitisse aprofundar um conjunto de conhecimentos que tinha aprendido durante a licenciatura. NEEA: Qual a área de investigação a que se dedica actualmente?

3

LACT: A área de investigação em que tenho vindo a trabalhar tem sido a caracterização e o controlo de emissões gasosas resultantes do processo de combustão de car vão e cocombustão de biomassa (lamas biológicas e biomassa florestal); neste âmbito, tenho desenvolvido trabalho experimental numa instalação de combustão em leito fluidizado à escala piloto e também um modelo matemático de simulação do processo. Mais recentemente, tenho desenvolvido trabalho experimental no âmbito da caracterização do processo de combustão de biomassa em sistemas residenciais. Os meus interesses de investigação incluem os impactos ambientais dos processos de conversão de energia, entre eles o aproveitamento de biomassa florestal para produção de energia, e os processos de tratamento termoquímico de resíduos. NEEA: Que possíveis mudanças faria no plano curricular? LACT: Os sucessivos planos curriculares que têm surgido são resultado duma reflexão no sentido de melhorar a formação técnica e científica dos nossos alunos. O objectivo é fornecer-lhes uma formação adequada que lhes permita abordar e solucionar os problemas técnicos e científicos com que se irão deparar no decurso da sua actividade profissional. NEEA: Qual a sua opinião acerca do associativismo estudantil? LACT: O associativismo estudantil é reconhecidamente importante no seio académico, não só porque fomenta a integração dos alunos na universidade, como também permite que os alunos, de uma forma integrada e organizada, discutam os problemas com que se deparam no meio académico assim como as perspectivas profissionais. Dessa forma, podem propor alternativas concer tadas com vista a uma melhoria do ensino e a uma melhor qualificação dos licenciados. A avaliar pelo que tem sido o seu âmbito, parece-me que o NEEA é um exemplo bem sucedido do que poderá ser o associativismo estudantil, e do potencial dos seus membros, para promover actividades que contribuam para uma melhoria na integração e no acompanhamento dos alunos da licenciatura em Engenharia do Ambiente. NEEA: Acredita no futuro de um Engenheiro do Ambiente nos dias que correm? LACT: As competências do Engenheiro do Ambiente são claramente reconhecidas na nossa sociedade. Penso que neste momento existe uma vincada afirmação da Engenharia do Ambiente como actividade, e a sua necessidade na prevenção e resolução de problemas

folha informativa ambientais é uma realidade. É claro que acredito no futuro da Engenharia do Ambiente, e nos Engenheiros do Ambiente, como área de intervenção e como especialistas imprescindíveis na procura dum desenvolvimento que se pretende cada vez mais sustentável. NEEA: Ter um bom percurso curricular, e simultaneamente, uma boa vida académica é algo incompatível? LACT: A minha opinião é a de que é possível compatibilizar uma boa prestação curricular e simultaneamente ter uma participação activa nas actividades extra curriculares tão características do meio académico. Penso que a questão fundamental reside na organização pessoal do aluno; somente cada aluno em particular pode avaliar das suas necessidades e disponibilidades. Porém, penso que o aluno deve reflectir antes de mais acerca de qual o objectivo principal da sua presença na Universidade, e quais as suas expectativas futuras. NEEA: Faz sentido termos nas Universidades professores que também são investigadores e investigadores que tentam ser professores? LACT: Se tivermos em atenção o âmbito do ensino universitário penso que facilmente se compreende que não pode haver ensino universitário sem investigação e vice-versa. É óbvio que nem todo o conhecimento científico é produzido no seio da Universidade, e penso que cada vez mais existe uma necessidade de caminharmos nesse sentido. O desenvolvimento da sociedade moderna tem sido em grande parte fruto do conhecimento científico, e isso só sucede porque existe transferência do conhecimento científico entre quem o gera e quem dele faz uso. Neste sentido, quem melhor para transmitir o conhecimento científico do que as pessoas que o geram, ou que de algum modo fazem investigação em áreas que integram esse mesmo conhecimento científico. Permitamme que mais uma vez recorra ao exemplo doutras actividades da nossa sociedade, quem melhor para transmitir o conhecimento adquirido num determinado sector de actividade do que o profissional que o adquiriu, desenvolveu e aplica; suponho que se isso não se passar estaremos sempre a partir do zero. Penso, que a co-existência do ensino e a investigação científica só trará benefícios ao ensino. NEEA: Qual a opinião que tem da Ordem? LACT: Tendo em atenção a magnitude e o impacto da actividade da Engenharia na sociedade moderna, penso que é necessário existir uma entidade que a regule, e essa entidade é reconhecidamente a Ordem dos Engenheiros.


Núcleo de Estudantes de Engenharia do Ambiente - AAUAv

folha informativa

Secções Académico - Desportiva

Nesta secção compete-nos motivar os estudantes de engenharia do ambiente para uma participação activa nas actividades extra curriculares tão características do meio académico. No passado dia 17 de Fevereiro esta secção organizou a “Festa do Encaixe” alusiva ao dia de S.Valentim no Santos da Praça Bar. Esta festa contou com a boa disposição dos estudantes de Engenharia do Ambiente e não só, proporcionando um ambiente à Ambiente (e viceversa). Com o intuito de continuar a dinamizar este espírito festivo e impulsionar o espírito académico, esta secção vai organizar no próximo dia 6 de Abril uma festa no Santos da Praça Bar, a “Festa do traje”, na qual contamos com uma grande afluência de estudantes trajados, nomeadamente os de Engenharia do Ambiente. As actividades despor tivas estão cada vez

melhores na UA. O nosso curso orgulha-se de estar entre os melhores e mais participativos nas várias modalidades. O nosso objectivo é ganhar a TAÇA UA (inter-cursos). Os desportos que entram para a contabilização dos pontos para esta TAÇA são os seguintes: basquetebol, voleibol, badmington, xadrez e futsall. Para isso

contamos contigo. O curso precisa ainda de formar algumas equipas, pois só assim poderemos obter o máximo de pontos para a "luta" pela taça. Inscreve-te e dá o teu corpo e mente ao manifesto pelo curso. Contamos contigo. Engenharia do Ambiente: provavelmente, o melhor curso da UA.

o compromisso de a lançar regularmente e com periodicidade trimestral. Tanto o Site como a Folha Informativa dizem respeito a todo o curso de Engenharia do Ambiente, alunos e professores podem contribuir com novas ideias, textos ou mesmo

imagens que possam ser do interesse geral. Enviem as vossas sugestões para o mail do NEEA ou contactem-nos pessoalmente no horário de atendimento.

Contactos Diogo Dâmaso diogodamaso@portugalmail.pt 91 721 50 57

Rute Alves a30957@alunos.dao.ua.pt 93 466 72 71

Informativa Tendo como objectivo a continuação do trabalho da direcção anterior, esta secção pretende continuar a fazer todos os esforços para que o site do NEEA “nasça” o mais rapidamente possível… Relativamente à Folha Informativa, assumimos Contactos Marta Couto a30557@alunos.dao.ua.pt 96 429 02 35

4

(mail do NEEA: neea@dao.ua.pt)


folha informativa

Núcleo de Estudantes de Engenharia do Ambiente - AAUAv

Secções Pedagógico - Formativa No início de mais um mandato, o NEEA apresenta-se com algumas novidades e uma delas é exactamente a designação desta secção. Esta alteração surge na sequência de uma preocupação desta direcção com os problemas do foro pedagógico que entendemos serem demasiado importantes para que possam ser negligenciados. Conscientes do papel preponderante da Comissão de Curso e dos representantes dos alunos nessa mesma Comissão e no Conselho Pedagógico é nossa intenção contribuir para que estes possam ter o protagonismo que lhes permita reivindicar as preocupações dos alunos de Eng. do Ambiente com mais força. Desejamos pois, que a colaboração efectiva entre o NEEA, a Comissão de Curso e o representante de Eng. Ambiente no Conselho Pedagógico ao longo deste mandato se

materialize na resolução dos problemas pedagógicos inerentes ao processo ensinoaprendizagem do Curso de Engenharia do Ambiente na Universidade de Aveiro. Por outro lado, esta secção mantém como área de actuação privilegiada a formação extracurricular através sobretudo de 4 instrumentos distintos: sessões de esclarecimento, conferências, visitas de estudo e acções de formação certificadas. Contamos ser capazes de diversificar a oferta formativa proporcionada pelo núcleo e porque entendemos que é com esta diversidade que maximizamos o nível de competências adquiridas pelos participantes. Concretizar todo este conjunto de actividades vai ser para nós um grande desafio e por isso contamos com a colaboração de todos para que no final do mandato possamos estar todos satisfeitos com o trabalho realizado.

Convidados: Ricardo Santana

(Presidente da Comissão Executiva de ANEEA)

Helena Nunes

(Presidente da Mesa da Assembleia Geral da ANEEA)

Daniel Alves

(Presidente do Conselho Fiscal da ANEEA)

Contactos Daniel Henriques a27822@alunos.dao.ua.pt 91 454 02 19

Elisa Sá a28438@alunos.dao.ua.pt 93 609 22 77

Fátima Silva a24249@alunos.dao.ua.pt 91 775 65 84

O NEEA informa... Autocarro para o 3º ENEEA

Quotas

Como já deves saber o 3º ENEEA tem início no próximo dia 7 de Abril na bonita cidade do Porto. O NEEA assegura o transporte de ida e volta, totalmente gratuito, para a Invicta. A saída está prevista para as 10 horas do dia 7 de Abril. Informa-te no núcleo quando fizeres a tua inscrição.

Sabes qual é a diferença entre um membro do NEEA e um membro efectivo do NEEA?... NÃO?!?... Muitas pessoas não sabem que existe uma diferença… Mas há!! Todos os alunos inscritos em Engenharia do Ambiente passam, automaticamente, a ser membros do Núcleo. No entanto, para terem o estatuto de membros efectivos terão de pagar uma quota anual de 3.5 euros. Se

quiseres passa pelo NEEA (sala 319) e faz-te sócio ou actualiza as tuas quotas. O NEEA informa os alunos que se inscreverem este ano como membros efectivos terão direito a 4 cartazes relativos a eventos já realizados pelo Núcleo bem como a outras regalias. Aparece…

(continua na pág. 6)

5


Núcleo de Estudantes de Engenharia do Ambiente - AAUAv

O NEEA informa...

agenda 8 e 9 ABR ‘05 | Fátima Jornadas de Ambiente da Quercus A Quercus vai realizar as suas XV “Jornadas de Ambiente”, este ano dedicadas ao tema “As empresas e o desenvolvimento sustentável”. Estas Jornadas decorrerão nos dias 8 e 9 de Abril, na Estalagem D. Gonçalo, em Fátima.

design Henrique Loff . Francisco Vaz da Silva

15 e 16 ABR ‘05 | Esposende VI Jornada sobre Conservação da Natureza Dirigidas a um público vocacionado para estas temáticas, especialmente docentes e futuros docentes, dinamizadores de clubes de educação ambiental e de ONGAs, mas também autarcas e responsáveis pelo planeamento, as Jornadas contam com oradores convidados, especialistas nas respectivas áreas de trabalho. Mais informações em www.fapas.pt/jornadas.html

23 ABR ‘05 | Évora Food Production and the Environment, by Prof. David Pimentel Departamento de Ecologia Universidade de Évora Rua Romão Ramalho 59 7000-671 Évora ipmworld.umn.edu/vitae/dpvita.html topics.practical.org/browse/davidpimentel

23 a 29 ABR ‘05 | Lisboa 3º Curso de Botânica - Flora e Vegetação Mediterrânica 2005 Objectivos: Habilitar os formandos na identificação e caracterização da vegetação mediterrânica; Fornecer conhecimentos científicos teóricos básicos que permitam definir os factores abióticos e bióticos que caracterizam as principais formações vegetais mediterrânicas em Portugal; Fornecer conhecimentos científicos práticos que permitam a identificação de plantas, uso de Floras e nomenclatura botânica. 3 a 5 MAI ‘05 | Lisboa - IST 17ª JOBSHOP (Feira de Emprego) Organizado por (GE) AEIST – Gabinete de Estágios da Associação de Estudantes do Instituto Superior Técnico Tel 21 841 72 48 Fax 21 841 72 50

6

folha informativa

16 a 19 MAI ‘05 | Viseu Sociedade Portuguesa de Ciências Florestais “ V Congresso Florestal Nacional” subordinado ao tema: A Floresta e as Gentes. O Congresso é organizado pela SPCF - Sociedade Portuguesa de Ciências Florestais. Para obter informações consulte o site www.spcf.pt

30 MAI a 2 JUN ‘05 | Évora 7º Simpósio de Hidráulica e Recursos Hídricos dos países de Língua Oficial Portuguesa Organizado por APRH Tel 21 844 34 82 Fax 21 844 30 17 aprh@aprh.pt www.aprh.pt

14 a 17 JUN ‘05 | Lisboa ESEE 2005 - 6ª Conferência Internacional da Sociedade Europeia de Economia Ecológica. Organizado pelo Centro de Economia Ecológica e Gestão do Ambiente do Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa www.esee2005.org

Todos os dias | Rio Tejo No Tejo dos Avieiros - programa multiactividades na Natureza: passeio pedestre, passeio de bicicleta e canoagem Todos os dias, por pré-marcação (Rio Tejo). Duração: todo o dia. Programa multiactividades diverso com o Rio Tejo como “pano de fundo”. Visita à aldeia Avieira; Passeio pedestre à Borda d’Água; Passeio de bicicleta por dentro de terras e matas; Momento para observação de aves; Canoagem no Tejo; Almoço tipo pic-nic (a cargo de cada participante).

Horário de Atendimento A nova direcção do Núcleo dispõem de um horário de atendimento para todos os alunos que queiram esclarecer as suas dúvidas acerca de conferências, congressos e outras actividades realizadas pelo NEEA. Este horário realiza-se todas as 4ªs feiras das 15 às 16 horas no Núcleo (sala 319).

Cacifos no DAO O NEEA informa que pode ser solicitada, junto do mesmo, a utilização dos cacifos disponíveis no DAO, essa utilização envolve uma caução de 5 Euros e o pagamento de 1 Euro por semestre. Assim todos os alunos que pretendam utilizar esta mais valia devem dirigir-se ao NEEA de modo a procederem ao registo e obtenção da respectiva chave. Quando deixares de usar o cacifo será devolvida a caução em troca da chave do mesmo.


NEEA - Folha Informativa 16 (2005)