Page 1

Boas Práticas

N om e

da

em presa

Edição 7 T í t u lo d o ar t i g o p r i n c i p a l

Este artigo pode conter de 175 a 225 palavras. O objetivo do boletim informativo é fornecer informações especializadas para um público-alvo. Os boletins informativos são um excelente meio de anunciar produtos ou serviços, além de gerar credibilidade e criar uma identidade entre seus parceiros, funcionários ou prestadores de serviço. Primeiro, determine o público-alvo. Poderá ser qualquer um que se beneficie com o seu conteúdo, por exemplo, funcionários ou pessoas interessadas em comprar um produto ou solicitar um serviço.

D e z e mb r o d e 2 0 1 6

Publisher, você encontrará muitas publicações que irão combinar com o estilo do boletim informativo. Depois, estabeleça o tempo e o valor que estará disposto a investir no boletim informativo. Esses fatores ajudarão a determinar a periodicidade de distribuição e o tamanho do boletim informativo. Para que seja considerado uma fonte de informação consistente, é recomendável uma distribuição Legenda da no imagem ou doSeus trimestral, mínimo. elemento gráfico. clientes ou funcionários aguardarão ansiosos a sua tiragem.

Você poderá organizar uma lista de endereçamento a partir de cartões-resposta comerciais, cadastros de clientes, cartões de visita ou listas de associação em geral.

T í t u lo d o ar t i g o s e c u nd á r io

O título é uma parte importante do boletim informativo e deve ser escolhido com muito cuidado. Ou seja, ele deve representar precisamente o conteúdo do artigo e transmitir uma idéia geral. Pense no título

Artigo interno

2

Artigo interno

2

Artigo interno

2

Artigo interno

3

Artigo interno

4

Artigo interno

5

Artigo interno

6

Interesses especiais:

Se explorar o catálogo do

Este artigo pode conter de 75 a 125 palavras.

Nesta edição:

antes de escrever o artigo, isso ajuda a manter o foco no assunto principal. Aqui estão alguns exemplos de títulos: "Produto Ganha Prêmio Industrial"; "Novo Produto Pode Economizar Seu Tempo!"; "Recorde de Lucros" e "Agora Uma Nova Filial Perto de Você".

Sintetize aqui seus interesses.

Sintetize aqui seus interesses.

Sintetize aqui seus interesses.

Sintetize aqui seus interesses.


Página 2

Boas Práticas Direção-geral Liane de Oliveira Bayer Supervisão Lilian Pino Arroyo do Valle Direção

DIRETORIA DE ENSINO DA REGIÃO DE DIADEMA

Eva Gonçalves Ramos (Diretor I – NPE) Marcelo Ferreira Jacote (LEM)

Editor de Arte e Diagramação Rua Cristovão Jaques, 113 - Vila Nogueira

Marcelo Ferreira Jacote (LEM)

Diadema - SP - CEP 09942-190

Revisão Gramatical Débora Silva (Língua Portuguesa) Quer publicar alguma ação da sua escola aqui?

Marcelo Ferreira Jacote (LEM)

Entre em contato conosco! Tel: 4053– 4761

Maria Janayne Barbosa da Cruz

Email: npediadema@gmail.com

Reportagem

Essa publicação é mais uma ação do Núcleo Pedagógico—DE

© 2015 Diretoria de Ensino da Região de Diadema - Todos os Direitos Reservados.

Aline Forti Mangile , Carlos Alberto Ferreira , Caroline Santana Gouveia , Cassia Mesquita , Denise Carvalho da Silva , Edna de Souza, Edna Maria de Souza Rodrigues, Elba Viana, Estephanie Silva Lima , Giselda Lessa, Isaura Larisa da Silva , Jane Tavares da Silva de Paula , Jaqueline Oliveira Araújo , Katia Regina de Souza Costa , Luciane de Camargo Mendes, Marcelo Jacote , Maria Aparecida Cirilo , Marly Ribeiro Gaúna, Mirza aparecida de Almeida , Neusa Cristina Gonçalves , Patrícia Magalhães dos Santos Silva , Renilda Maria de Souza Silva , Suely Azevedo de Moraes , Valéria Dominique Colaboradores - PCNPs Adriana Santana (Artes), Aline Forti Mangile (Educação Especial), Ana Lígia Guimarães (Anos Iniciais), Ana Paula Teixeira Santos (Analista Sócio Cultural), Carlos Alberto Ferreira (Educação Física), Cristiane Silva Savanachi (Matemática), David Ricardo Mioto (Matemática), Débora Silva (Língua Portuguesa), Elba Vianna Modesto (Programa Escola da Família), Marco Antonio Bolotario (Geografia), Maria Aparecida Cirilo (Geografia), Maria Janayne Barbosa da Cruz (Língua Portuguesa), Miriam Generosa (Anos Iniciais), Rosi Marina Candido (Anos Iniciais), Sonia Ramos Mello (Anos Iniciais),Valéria Acosta Guardiola (Física). Agradecimentos Ao Núcleo Pedagógico e a todos os profissionais da educação da Rede Pública Estadual de Diadema.


Edição 7

Página 3

Palavra da Dirigente Colegas educadores, O final de mais um ano letivo aproxima-se com o sabor de dever mais do que cumprido. A Revista Digital tem mostrado, durante todo o ano, o sucesso de várias ações desenvolvidas nas unidades escolares de Diadema, registrando o comprometimento dos educadores da rede pública na busca de melhor qualidade na educação de nossos alunos. Esta última edição é especial, pois registra ações que se reproduzem além dos muros escolares, mas também, na vida em comunidade. “Africanidades” não se configura apenas como um tema ou currículo a ser cumprido. É vida que pulsa, é energia que transforma, é aprendizagem que se traduz em cidadania. A todos educadores e educadoras, parabéns pelo empenho, dedicação e envolvimento. Que o Natal seja de muita paz e reflexão acerca do nosso papel na vida de tantas crianças e adolescentes! E que esta reflexão faça de 2017 um ano de muito sucesso!


Página 4

Boas Práticas

AULAS DIVERSIFICADAS É APRENDER COM PRAZER No momento em que a Escola se deparou com os reais problemas de aprendizagem, buscar a superação e diversificar as aulas foi o ponto de partida para o nosso plano de ação. E a melhor estratégia para o ensino é o nosso Professor, que é comprometido com a aprendizagem e busca conhecimentos para modificar a sua prática diariamente. O professor precisa estabelecer uma ponte entre a informação e a vivência em sociedade. A Educação começa a partir do que o aluno desenvolveu em habilidades com a inserção de conteúdos tornando a aprendizagem mais significativa e lúdica para o mesmo. Como Professora Coordenadora dos Anos Finais, passei a orientar a diversificação e utilização dos diversos espaços escolares, bem como o uso do que temos disponibilizado de tecnologia e outros recursos oferecidos para a melhoria das aulas. Todos os professores foram envolvidos de forma a apresentar o conteúdo de sua disciplina através de aulas práticas e contextualizadas . A Prof.ª Amanda Herrera, Matemática, por exemplo, modificou a sua prática com aulas mais dinâmicas com o uso do data show, uso sistemático do Currículo+ e aulas dinamizadas com músicas, canto e diversão. Com filmagens ao vivo, inclusive em aulas de reposição, os pais puderam acompanhar em tempo real o que seu filho estava aprendendo. Na área de Língua Portuguesa, os professores Jaime de Souza e Elzi Braga deram ênfase a leitura de diferentes gêneros textuais, utilizando os espaços fora da sala de aula, o que motivou os alunos a participarem mais, com entusiasmo pela leitura. O profº Jaime propiciou cenários de Contos de Terror, trabalhando a fruição no ensino de verbos imperativos, que culminaram na produção de receitas culinárias, reaproveitamento e jogos. É desta forma que a EE José Fernando Abbud tem buscado estratégias para melhorar o desempenho dos alunos, com objetivo de alcançarmos melhores resultados na aprendizagem e o sucesso de todos! Edna de Souza - Professora Coordenadora


Edição 7

Página 5

Visita ilustre na escola propicia aprendizagem, arte e alegria. Os cartunistas Fernandes e Gilmar, ambos reconhecidos e premiados no Brasil, visitaram e realizaram uma oficina com alunos do 5º ano da Escola Sérgio Buarque de Holanda. Fernandes e Gilmar realizaram um projeto com Governo do Estado de São Paulo (ProacSP) e esse projeto, além da produção de um livro, “Entre Quatro Contos” , visava oficinas em Escolas Públicas da Região do ABCD. Na região de Diadema, os cartunistas escolheram a escola Sérgio Buarque de Holanda, que imediatamente “abriu as portas” da escola, com o objetivo de que os alunos conhecessem os artistas e seus trabalhos. Os artistas realizaram oficinas, exploraram o mundo dos cartunistas e explicaram: “Pessoa que cria ou desenha cartuns, tiras cômicas, histórias em quadrinhos de humor, desenhos ou ilustrações humorísticas”. Através de multimídia contaram histórias, assistiram a trechos de filmes e jogos e iniciaram os desenhos com os alunos. Alunos, professores e funcionários ficaram impressionados com as linhas traçadas, tanto pelos artistas, quanto pelos alunos. Em outubro Fernandes e Gilmar compareceram à escola para presentear a escola com 30 livros “Entre Quatro Contos”- História em quadrinhos composta de quatro microestórias independentes que se interligam por personagens e fatos. Na primeira, a quebra de um quadro reforça laços entre a mãe viúva e o filho pequeno. A segunda, narrada por um brinquedo abandonado, mostra a rotina desgastada de um pai que esqueceu a alegria de ser criança. Já a terceira e a quarta, com ares fantásticos e sobrenaturais, trazem à temática da morte esse universo cotidiano. Entre os quatro cantos dessa vizinhança e personagens, a HQ explora sutilezas da amizade, dos laços familiares e da saudade. A visita e trabalho dos cartunistas foi um presente para a escola, declara a equipe de gestão. Luciane de Camargo Mendes - Diretora


Página 6

Boas Práticas

SARAU - AFRICANIDADES

Os alunos da EE ANA MARIA POPPOVIC mais uma vez resolveram mostrar aos professores, equipe gestora, funcionários e pais que o protagonismo juvenil em nossa escola é praticado de maneira bastante ativa. Como ocorreu em 2015, os alunos se reuniram para realizar um sarau com música, dança, representações literárias e artísticas e deixaram todos encantados e emocionados. A escolha do tema foi proposta pelo Grêmio Estudantil e a votação foi feita por alunos de todas as séries / anos. Nossos alunos uniram seus talentos para a apresentação de um tema que faz parte do dia a dia de todos: Educação para as Relações Étnico-Raciais. As questões relacionadas a essa temática são rotina em nossa escola. A criatividade dos alunos foi vista na criação e produção das peças teatrais, poesias letras das músicas, elaboração dos convites, cartazes e decoração para o evento, que foi realizado em 04 de novembro de 2016. O envolvimento com o tema foi tão grande que os alunos conseguiram trazer para o dia da apresentação, por intermédio da professora de Arte Priscila Magalhães, o poeta e músico JAMES BANTU, que apresentou canções e poesias que falavam da situação do negro no Brasil, desde a escravidão até os dias atuais, além de compartilhar histórias e momentos com todos os presentes. Tivemos momentos de descontração, alegria, compartilhamento e de muita emoção em nosso sarau, o que nos deixa claro que esta será uma ação que fará parte do calendário anual da nossa escola e que nossos alunos, com o apoio de professores e equipe gestora, se empenharão para que seja cada vez mais rica e atrativa. Os trabalhos com o tema ainda continuam, uma vez que dia 20 de novembro teremos o DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA e mais apresentações já estão programadas. Giselda Lessa - Professora


Edição 7

Página 7

Somos todos iguais! Juntos e Misturados! Sala de Leitura O Projeto Africanidades “Somos todos iguais! Juntos e Misturados!” da Escola Estadual EE Prof. Délcio de Souza Cunha, ocorreu a partir do mês de agosto, com a finalização em novembro. O trabalho foi realizado com os 6º, 7º, 8º e 9º anos, coordenados pelas Professoras Marly da Sala de Leitura, Luzia de Língua Portuguesa, Maura de Artes e Cida de História. A parceria dos docentes tornou possível a ampliação do projeto e a formação de novos leitores e escritores. A proposta de prática de leitura e de pesquisa é de suma importância, e propõe a organização de situações didáticas com algumas modalidades de leitura, escrita e pesquisa, propiciando aos educandos o conhecimento acerca das histórias de vida de personagens negros e sua contribuição para a cultura e a sociedade brasileira e a reflexão sobre a invisibilidade desses indivíduos em nossa história. Aproximação com o conceito de cultura, imagens como fontes documentais, desconstrução da equação africanidades e preconceitos raciais e sociais, são importantes para ampliar valores e culturas dos nossos jovens. Com o projeto elaboramos atividades de análises e pesquisas em livros na Sala de Leitura e Sala de Informática e questionamentos sobre os estereótipos recorrentes e vinculados ao negro no período colonial e nos dias de hoje. Direcionamos a construção de conceitos através da revisão crítica dos modelos de beleza e inteligências pelas mídias contemporâneas. As obras lidas pelos grupos para aprofundar nosso trabalho foi, João A Luta pelos Direitos Humanos - João Cândido, Homens da África - Ahmadou Kourouna, Histórias e Culturas Africanas e Afros – Brasileiras em Sala de Aula – Neli Lopes, A África na Sala de Aula visita contemporânea – Mia Couto, História Geral da África – Século XVI e XX, e Pré – História ao Século XVI - Valter Roberto Silvério, Olhar da África e Adão Ventura – Textura Afro – Regina Claro. Após a finalização das leituras, pesquisas e análises das obras, cada sala fez um trabalho para realizar uma apresentação. Os 6º anos apresentaram teatro de fantoche de uma lenda africana. Já os 7º anos, trabalharam poemas do livro Textura Afro e História das Bonecas Habayomi e oficinas. Os 8º anos trabalharam a beleza da mulher Afro- Brasileira. Os 9º anos apresentaram o poema a Revolta da Chibata. Todos os trabalhos foram apresentados no dia 17/nov. Para dar continuidade ao projeto, elaboramos novas propostas de atividades para o próximo ano: a leitura de Fábulas e contos africanos, Poesias e Slam Poético, na intenção de motivação constante. Marly Ribeiro Gaúna - Sala de Leitura


Página 8

Boas Práticas

SARESP EM CONSTRUÇÃO

Ação colaborativa na Educação Especial No dia 14/10/2016 foi realizado uma avaliação multiprofissional do CAPE Regional na EE Maria Carolina Casini Cardim.

Temos desenvolvido um trabalho diferenciado na EE Professora Maria Carolina Casini Cardim, no sentido de conscientizarmos nossos estudantes acerca da importância da Avaliação Externa – SARESP. A cada ano há o envolvimento de toda a Equipe Docente. A professora Sandra Regina, Arte, tem desenvolvido atividades concretas para o envolvimento e a autoestima dos alunos. Este ano a frase comando é “Rumo ao Porto Seguro junto com você”, ilustrada com pequenos barcos individualizados com o nome de cada um dos discentes que farão a avaliação, denotando a trajetória que os levará ao conhecimento, que é justamente o ‘porto seguro’. Katia Regina de Souza Costa - Professora

Para a avaliação, contamos com a colaboração da professora Dora Canzian Bortoloto da sala de recurso da EE Nicéia Albarello Ferrari, que atuou como tradutor/ intérprete de Libras, uma vez que o estudante e a sua responsável legal são surdos. A anamnese e a avaliação foram direcionadas pelas técnicas do CAPE e a participação da professora Dora foi imprescindível para o sucesso da ação. Parceria como estas beneficiam estudantes, famílias e comunidades com objetivo de melhor atender o público alvo da Educação Especial. Aline Forti Mangile - PCNP Educação Especial


Edição 7

Página 9

Teatro na escola: EE General José Artigas – os protagonistas sempre em ação com diferentes peças teatrais Existente há mais de 4500 anos, o teatro é uma das manifestações mais antigas do homem. Sua origem se deu no antigo Egito e na Grécia. Rituais sagrados eram feitos aos deuses para uma boa temporada de caça e colheita. O termo teatro vem da palavra grega theatrón que significa “lugar para contemplar”. Considerado fundamental na formação cultural do ser humano, desperta o desejo ao conhecimento e estimula a reflexão. O teatro é de suma importância para o desenvolvimento da criança e do adolescente, por conter benefícios para a formação de crianças e jovens. As vantagens são infinitas para o crescimento cultural e pessoal, contribuindo para a perda da timidez, estimulação da criatividade, desenvolvimento da oralidade, incentiva o trabalho em grupo e a aceitação das diferenças, estimula a transmissão de sentimentos e emoções, entre outras. Pensando nisso, a equipe gestora da escola, em parceria com a Sala de Leitura, escolheu o teatro para comemorar o Dia das Mães, que foi o primeiro trabalho teatral do ano. Foram quase 2 meses de ensaios e a turma se dedicou muito em cada um deles. O enredo escolhido foi A Família Desestruturada, adaptação de Marcelo Vinicius de Castro. A peça retrata uma família comum com conflitos e convida o telespectador à reflexão. Atualmente estamos ensaiando a nossa 5ª peça teatral: Deu a louca em Romeu e Julieta. Os alunos selecionam os personagens, escolhem o figurino e ainda projetam e montam o cenário. São momentos inesquecíveis e marcantes na vida de cada um dos “alunos-atores”, pois além de atuar vivenciam uma experiência teatral real e aprendem a importância da cultura na escola. Sabrina Angelo da Silva - Sala de Leitura


Página 10

Boas Práticas

MEDIAÇÃO & LINGUAGEM 2016

A EE Profª Maria Carolina Casini Cardim parabeniza os estudantes que sempre se envolvem no Projeto Mediação & Linguagem e que, neste ano também campeões, foram os seguintes alunos da 3ª série: Bianca Freire, Isabel Câmara, Roger Matheus Santiago, Caique dos Reis, Leonardo Alencar, Messias Galvan, Wesley Martins. O vídeo de animação O pássaro Lapão foi um sucesso! Fruto de dedicação de todos os envolvidos, o trabalho promoveu o Protagonismo Juvenil de forma muito satisfatória, com apoio de Débora Silva, do Núcleo Pedagógico de nossa Diretoria de Ensino, da Equipe Gestora, representada por Aloisio Martini, Soraia Nahas, Claudia Harumi, e mediado pelas professoras Sandra Regina de Arte e Márcia Mesquita da Sala de Leitura. Parabenizamos, também, os demais estudantes por suas produções que não foram selecionadas para representar o município, mas de igual valor e excelência, atendendo a proposta de desenvolvimento processual de interação e construção do ensino aprendizagem, com respeito e equidade.

Katia Regina de Souza Costa - Professora


Edição 7

Página 11

Escola Anecondes realiza workshop para alunos

No dia 11 de novembro, a E.E. Anecondes Alves Ferreira, realizou um workshop para os alunos do Ensino Fundamental II e Médio. O primeiro workshop FAÇA VOCÊ MESMO contou com oficinas e palestras diferenciadas com temas do interesse da comunidade escolar: música, culinária, teatro, rima, massagem, artesanato, zumba, capoeira, pintura, dread locks e manejo de animais domésticos estiveram na programação juntamente com mais outras 10 oficinas. Todas foram ministradas pelos próprios membros da comunidade escolar (alunos, pais, funcionários e professores). O eventou buscou a aproximação dos participantes e o resgate do sentimento de pertencimento à escola, propiciando um ambiente onde todos puderam interagir mostrando suas aptidões. Caroline Santana Gouveia - Professora

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS: RESGATANDO A IDENTIDADE VALORIZANDO A VIDA A escola tem um papel de suma importância na construção da identidade autônoma de cada criança, que passa por seus bancos escolares. Pensando nisso a professora Maria Aparecida Pestana da disciplina de Sociologia da EE Prof. Antonio Branco Rodrigues Junior, desenvolveu com seus alunos do Ensino Médio uma atividade de Práticas Pedagógicas, cujo tema é: ”Resgatando a Identidade, logo valorizando a vida” Para desenvolver o trabalho a professora utilizou um caderno como diário, onde cada aluno fez a capa com a sua foto de perfil e, na primeira página, colou o xerox da certidão de nascimento, seguindo assim nas demais, com fatos familiares que lembram a sua infância desde bebê até a sua idade atual. Contudo, o trabalho corresponde à necessidade educativa voltada para a formação de valores e posturas que contribuam para que os cidadãos valorizem seu pertencimento, oportunizando a construção da identidade a partir das relações sócio-culturais, de forma autêntica, consciente e contextualizada. Isaura Larisa da Silva - Professora Coordenadora


Página 12

Boas Práticas

Projeto Jovem Inventor O projeto teve a finalidade de conscientizar e sensibilizar os alunos do Ensino Médio da Escola Estadual José Fernando Abbud sobre os problemas ambientais vivenciados em nosso planeta e, diante disso, inseri-los nas discussões de como resolver a problemática de amenizar o acúmulo de dejetos sólidos e seu destino final. A princípio alguns temas foram abordados em sala de aula, como consumo/consumismo, como podemos nos posicionar sobre o excesso do uso dos recursos naturais e a destruição da natureza. O desafio foi lançado com a proposta de usar a criatividade na elaboração e construção de objetos funcionais e viáveis, utilizando materiais recicláveis. Durante o processo os alunos superaram nossas expectativas: os objetos confeccionados tiveram vieses tecnológicos,

o que possibilitou desenvolvimento intelectual e científico dos

mesmos, uma vez que em cada demonstração mostraram domínio sobre o assunto com muita desenvoltura. Assim, o projeto encerrou-se com alunos e professores deslumbrados com os objetos criados com tão poucos recursos e com muita criatividade. Denise Carvalho da Silva - Professora


Edição 7

Página 13

O resgate aos valores patrióticos O projeto patriotismo foi desenvolvido por discentes e docentes na EE Erasmo Batista Silva de Almeida. Inicialmente realizou-se a leitura compartilhada do hino nacional entre os envolvidos com o objetivo de provocar um debate no qual os educandos se apropriassem do entendimento amplo do contexto histórico e cultural. Em meio a essa atividade realizou-se o resgate histórico econômico e social em que a letra foi escrita. Foi priorizada também uma sensibilização dos alunos para nossos valores cívicos, culturais e patrióticos em aulas mais praticas foi realizado a pesquisa do vocabulário que apresentou maior dificuldade de compreensão e só então, de posse de todos esses conhecimentos prévios os alunos transcreveram a letra e ouviram a melodia, após todo esse processo iniciaram-se os ensaios. Como resultado deste trabalho na unidade escolar, os alunos sentiram-se motivados a compreender a inversão da ordem da letra e, por meio das diversas linguagens, conseguiram articular significados para a simbologia que o hino representa ao país. O término do projeto deu-se com a apresentação de uma turma de alunos do 6º ano na diretoria de ensino com hasteamento da bandeira. Os alunos e os pais sentiram-se honrados em participar do evento. Professores e Equipe Gestora

Alunos da EE Erasmo Batista e EE Evandro C, Esquível

Alunos da EE Erasmo Batista


Página 14

Boas Práticas

ALUNOS DA ESCOLA JOÃO DE MELO DESPERTAM SORRISOS NO LAR SÃO JOSÉ A escola estadual João de Melo Macedo, proporcionou momentos prazerosos junto à comunidade “Lar São José “ na segunda quinzena de outubro. A equipe gestora, Sala de Leitura e o Programa Mais Educação em parceria com a instituição organizou um “breakfast” musicalizado para as crianças atendidas na instituição que, atualmente, atende aproximadamente 25 crianças entre 0 e 18 anos de idade e está situada nas imediações da escola. A escola “João de Melo “desenvolve o curso de música, em atendimento ao programa Mais Educação, a fim de estimular a musicalização dos estudantes de 1º aos 9º anos. Dentro do projeto literário da Sala de Leitura ocorreu a apresentação da peça teatral “Menina Bonita do Laço de Fita” de Ana Maria Machado e apresentação do curta “Chaves” resgatando os personagens históricos, dirigido pelo professor Eder do curso de teatro também do Programa Mais Educação. A seguir, as crianças vivenciaram momentos agradáveis com muita música ao som de violão “Valeu Amigo de MC”. A visitação foi concluída com a contaçāo de história, tendo como protagonista a personagem “Abayomi”, (símbolo de resistência, tradição e poder feminino o qual as mães africanas rasgavam retalhos de suas saias e a partir deles criavam pequenas bonecas), foi contada a tradição africana junto com a oficina de confecção da personagem o qual cada criança confeccionou a sua boneca com a orientação da professora Neusa. Uma ação como essa exemplifica que é possível fazer “crianças felizes”, com pequenos atos. Neusa Cristina Gonçalves - Profª Sala de Leitura


Edição 7

Página 15

Projeto Leitores e Escritores e Africanidades Com o objetivo de desenvolver prática e competências de leitura e escrita por meio das quais os alunos possam, não só na disciplina de língua portuguesa, mas também nas outras disciplinas do currículo, estabelecer diálogos com os textos lidos e construir habilidades e conhecimentos que os capacitem a refletir sobre o uso de estratégias: linguística, textual e pragmática, a escola Jorge Ferreira fechou no dia 08 de novembro o Projeto Leitores e Escritores e Africanidades com uma mostra que contou com a presença dos alunos, professores, PCNPs, Supervisão e toda a comunidade. Os trabalhos expostos traziam mensagens sobre sustentabilidade, respeito às diferenças e gêneros textuais que foram explorados durante o ano. A mostra contou com um trabalho inédito e original. Um jornalismo criado pelos alunos e pelas professoras Ester e Suellen onde o assunto em pauta foi preconceito. Os entrevistados foram alunos e coordenação. O Jornal foi assistido pelos presentes em data show. A comunidade que esteve presente ficou muito satisfeita com os trabalhos expostos, pois puderam perceber o quanto os alunos avançaram em suas aprendizagens. Deixou registrado no livro de visitas a satisfação que tiveram em poder contemplar os trabalhos feitos pelos seus filhos. Os alunos da EJA Ensino Médio, participaram do Projeto Africanidades onde expuseram seus trabalhos e reforçaram o respeito as diferenças. Aproveitamos o momento para agradecer a Equipe Docente que fez um trabalho exemplar e doou-se para que tudo saísse da melhor forma possível. Jane Tavares da Silva de Paula – Professora Coordenadora


Página 16

Boas Práticas

Alunos da EE Sérgio Buarque de Holanda aprendem a tocar flauta doce As aulas são oferecidas por meio do Programa Mais Educação, ministrada pela professora Maria José Da Fonseca, mãe de um aluno da própria escola e moradora do bairro. Maria José ministra as aulas com um ajudante diferenciado, André Gustavo da Fonseca Luiz, 10 anos, seu filho e aluno do 5º ano na Escola Sérgio Buarque. André toca instrumentos musicais e ajuda a mãe com seus colegas. Promover maior permanência das crianças na escola por meio da arte, disponibilizar acesso à música e aprender tocar um instrumento musical. São estes os objetivos das aulas de flauta no programa. Iniciado há um mês, a ação propicia aos alunos aulas de flauta doce. Cada estudante recebe um instrumento e todo o material para as aulas teóricas. Na Escola Estadual Sérgio Buarque de Holanda, aproximadamente 110 alunos dos 4º e 5º anos, dos anos iniciais participam das aulas. As aulas são realizadas todas terça e quinta-feira, das 11h30 às 12h40, no contratuno dos alunos, na própria escola. “Gostaria que as crianças, além de aprender a tocar flauta, compreendam a inicialização musical, que se dá através da identificação das notas musicais, o ritmo e as propriedades dos sons, que são os elementos básicos da música. Meu objetivo é um aprendizado prático e agradável” afirma a mãe e professora de flauta, Maria José da Fonseca. Se depender de Leonardo Freitas Virginio, 09 anos, aluno do 4º ano, o gosto de Maria José se concretizará. “De agora em diante não ou ficar só na internet, nos jogos e redes sociais, porque tema flauta para eu treinar”, conta o menino, que também está estudando flauta doce. O projeto terá a duração de pelo menos mais um ano e pode ser prorrogado por prazo indeterminado. Luciane de Camargo Mendes - Diretora


Edição 7

Página 17

Comunidade leitora do PEF

O Projeto “Reconto de um Conto” do Programa Escola da Família, da EE Nicéia Albarello Ferrari foi desenvolvido ao longo dos dois semestres, e no dia 01 de novembro de 2016, foi feita a conclusão e apresentação no teatro “Clara Nunes” no município de Diadema com a participação efetiva dos pais que acompanharam todo o processo de perto, equipe gestora, professores, comunidade escolar e Diretoria de Ensino. É através da releitura dos contos, que alunos e crianças da comunidade escolar, juntamente com as professoras voluntárias Larissa e Giovanna, especialistas na área da Dança Clássica e Hip Hop, começaram o Projeto ”Reconto de um Conto”. Assim, crianças e adolescentes, viajam dentro dos contos através da música e expressão corporal. Nós, do Programa Escola da Família, acreditamos que com esta ação, as crianças aumentem sua autoestima, ajudem a resolver conflitos em sua vida pessoal e afetiva, quando trabalhada de forma correta. Suely Azevedo de Moraes - Vice-diretora

Boa Ação nos Muros da Escola

Sexta-feira, 14 de outubro de 2016. Estava indo almoçar quando vi um senhor aparando as “trepadeiras” do muro da EE Evando C. Esquível. Fiquei com aquela cena na cabeça e após o almoço fui conversar com ele. Senhor Davi Barbosa. Não mora mais ali, não tem parentes na escola, mas continua indo lá fazer o serviço. “Nós colocamos porque antigamente ficava feio devido as pichações que a criançada fazia aí, [...] Então nós resolvemos plantar essa plantinha que, se não me engano chama unha de gato. E a gente cuida delas e então deu um aspecto mais bonito na rua.” Ele e os vizinhos também plantaram a maioria das árvores daquela calçada. Marcelo Jacote - PCNP-LEM


Página 18

Boas Práticas

Poesia Sangue Negro Jogado e esparramado Sofrido e suado De negros inocentes Disponíveis no mercado. Sem reconhecimento E merecimento! Nosso sangue não é água, Pra ser derramado sem propósito! A capoeira e nossa luta, nossa dança Nossa esperança! Sem medo de suar Sem medo de lutar Sem medo de vocês! Que tiraram nossas terras, nossas vidas e liberdade! Tiraram tudo o que podiam! Será que Deus existe?! Seres que não podem ser chamados de homens! Peles brancas manchadas de sangue negro! Nossa cor é linda! Nossa pele negra aveludada e abençoada! Negros guerreiros, altruístas e verdadeiros, De beleza sem igual De alma bela e infantil! Toda luta e todo sangue derramado Um dia será recompensado! Nosso sangue já entrou pra história! Nossa pele e nosso suor são nossa história! Sem medo de lutar Zumbi morreu, Deixando seu propósito, Não somos feios Não somos escravos Muito menos defeituosos Nossa cor é de fato a mais bela. ESTEPHANIE SILVA LIMA Aluna da EE Ana Maria Poppovic


Edição 7

Página 19

“O Programa Escola da Família constitui-se como um espaço para o exercício da cidadania e uma possibilidade para a ampliação de horizontes culturais das comunidades..”. Nossas escolas com adesão ao Programa têm proporcionado as nossas comunidades momentos prazerosos de aprendizagem. Ação social - EE Homero Silva Aulas de Zumba - EE Mércia Artimos Maron

EE Nicéia Albarello Ferrari – Apresentação Florestan Fernandes

EE Maria Carolina Casini Cardim – Oficina de Libras Dia da Beleza – EE Homero Silva

Outubro Rosa - EE Mércia Artimos Maron

Dia internacional do Idoso

Durante o mês de novembro no eixo saúde o Programa escola da Família conscientiza homens para prevenção do câncer de próstata.


Página 20

Boas Práticas

II VOLTA CICLÍSTICA

‘Preocupada em dar à comunidade formas de práticas esportivas diversas, tanto para o desenvolvimento físico, como também atividades de lazer gratuito, a EE EÇA DE QUEIRÓZ realizou em 24/09/16 a II VOLTA CICLÍSTICA, que contou com a presença dos nossos alunos, pais, professores, funcionários e membros da comunidade. Além de incentivar jovens, adultos e docentes à pratica esportiva em passeios ciclísticos, a escola objetiva desenvolver o espírito da participação coletiva em eventos esportivos, aproximando a comunidade das campanhas escolares e incentivando o uso da bicicleta como meio de transporte ecologicamente correto e acessível. Alinhando os conteúdos da prática pedagógica escolar e as avaliações externas, pois a 13ª AAP – Avaliação da Aprendizagem em Processo do Governo do Estado de São Paulo, promovida pela Secretaria da Educação, trouxe como tema para a produção escrita dos 5º anos do Ensino Fundamental, a escrita de uma Carta Opinativa de Leitor, a partir da leitura da reportagem que tinha como tema: 5 razões para apoiar a implantação de Ciclovias, fazendo com que nossos alunos tivessem oportunidade de aproximar a produção escrita de suas práticas cotidianas. Após as atividades esportivas da II VOLTA CICLÍSTICA, na Av. Ulisses Guimarães – Vila Conceição - Diadema, foi sorteada entre os participantes, uma bicicleta doada pela comunidade, o feliz ganhador foi o aluno: FELIPE CAETANO MARQUES DA SILVA, 4º B – Profª Simone. Mirza aparecida de Almeida – Professora Coordenadora


Edição 7

Muros ganham vida

Página 21

Desfile Sete de Setembro EE Profº Miguel Reale

Na escola Jardim Ana Sofia, o professor de arte Marcelo de Oliveira Mesquita, traz aos muros a alegria dos contos infantis. Contos que encantaram e encantam adultos e crianças, em que príncipe, princesa, castelo, casinha, de doce, floresta, animais e flores são seus principais destaques. Em parceria com a escola, professores e alunos levaram aos muros a arte dos contos de fada que são estudados dentro dos projetos do material Ler e Escrever. Assim os alunos podem desenvolver a imaginação e criatividade, reescrevendo os contos utilizando -se das características próprias do gênero. Dessa forma, alunos, comunidade e direção agradecem ao professor pela dedicação e doação de seu tempo e talento. Renilda Maria de Souza Silva - Professora Coordenadora

O desfile de Sete de Setembro de 2016 da nossa cidade contou com a brilhante presença de mais de 200 de nossos alunos. Em meados de agosto, o nosso diretor Vanildo Menezes fez o convite para participarmos do desfile. Aceitamos prontamente, uma vez que a escola já estava trabalhando com projetos que envolviam o tema. Os professores dividiram as séries/anos por eixos temáticos que abordavam todos os projetos da escola (Relações Étnico-Raciais, Informatização, Acessibilidade, Jogos Desportivos, Dança e Projeto Leitura). Para a apresentação no dia do desfile, nos organizamos em blocos representando cada um dos temas trabalhados. Tivemos, também, os blocos da fanfarra e das bandeiras, sendo que nesse último conduzimos com muito orgulho as bandeiras do estado de São Paulo, da nossa cidade de Diadema e o brasão da nossa escola. O desfile foi um sucesso. Nossos alunos, professores e funcionários participaram ativamente e ficaram muito felizes com o resultado. Para nós, a experiência foi muito gratificante e resultou avanços significativos no processo de ensino aprendizagem. Valéria Dominique - Professora Coordenadora


Página 22

Boas Práticas

REVIVENDO O COMPORTAMENTO E OS VALORES ATRAVÉS DAS DÉCADAS NA EE JOÃO DE MELO MACEDO Dia, 09/11 foi o encerramento do projeto “COMPORTAMENTO E VALORES ATRAVÉS DAS DÉCADAS”, o seu principal objetivo foi o resgate dos valores, comportamentos e fatos marcantes desde a década de 50 até os dias atuais. O projeto foi idealizado pelas professoras Neime e Solange, devido a uma inquietação dos docentes com relação a juventude no seu comportamento e nos valores que a escola provocava nas várias décadas. Cada sala tinha professores responsáveis pelos preparativos e orientação para que os alunos pesquisassem sobre a década correspondente com foco no comportamento e valores, foi um mês e meio de muita pesquisa e planejamento e abraçado pelo restante do corpo docente e alunos. A professora Patrícia da disciplina de matemática, era responsável pelo 9º ano A os alunos se caracterizaram com os anos 50, vieram vestidos a caráter, estudaram e apresentaram o comportamento da década, e dançaram as músicas de Elvis Presley e os principais acontecimentos e as guerras que foram marcadas nesta época. As professoras Neime da disciplina de arte e Rosana de Ciências, responsáveis pelo 9º ano B orientaram os alunos em uma encenação de comportamento escolar dos anos 60, todos vestidos a caráter, dançaram e representaram ao som da música de Cely Campelo, Biquíni de bolinha amarelinha, trouxeram uma picape de disco de vinil e enfeitaram a porta da sala com fitas cassetes e discos. Os anos 70 foram muito bem representados pela turma do 9º ano C, tendo como responsável a professora Solange de Geografia, que orientou seus alunos nas pesquisas, cartazes e objetos referente às décadas, com máquina fotográfica instantânea Polaroid, fita cassete, aparelho de vídeocassete da época e representação da televisão de tubo e muitas outras curiosidades. O 9º ano D, reviveu os anos 80 ao som de Michael Jackson com aluno Isaac caracterizado e a sala ainda organizou e confeccionou pulseiras, distribuindo aos que visitavam a sala que estava toda estilizada para reviver a época e com fatos marcantes ocorridos naquele período, orientados pela professora Lilian de Inglês e Bia de Educação Física. Os anos 90 foi abordado pelos 8ºs anos A e B, orientados pelos professores Eder de história e Karina de Ciências, os alunos trouxeram curiosidades da década, maquetes e as músicas de discoteca com direto a uma réplica de um globo de espelho feito de copo descartável e mini lâmpadas de Led e o famoso cubo mágico típico e febre nos anos 90. Os dias atuais ficaram a cargo dos 6ºs anos, que mostraram a Copa do Mundo em 2014, Olimpíadas em 2016, com orientação dos professores Eder, Patrícia e Solange. As classes do Ensino Fundamental – Anos Iniciais de 4ºs e 5ºs anos e a Diretora Olivia visitaram as salas todas decoradas e estilizadas com cada década e presenciaram apresentações marcantes e inesquecíveis. Cassia Mesquita - Coordenadora Pedagógica


Edição 7

Página 23

CIRCUITO LÚDICO DE MATEMÁTICA Novembro será lembrado pelos alunos da EE Padre Anchieta como um mês de motivação para o aprendizado da matemática. Os professores e a coordenação, juntamente com a Sala de Leitura, proporcionaram atividades diversificadas abordando a matemática de uma forma lúdica e interativa. O corpo docente e a coordenação, estudando os resultados da Avaliação de Aprendizagem em Processo nas ATPC’s, perceberam a necessidade de se fazer uma recuperação intensiva em matemática, utilizando estratégias diferentes, como interpretação de textos para decifrar enigmas e solucionar problemas de lógica. Os alunos experimentaram formas diferentes e divertidas de se trabalhar com a matemática, utilizando salas-oficinas com jogos de raciocínio, enigmas matemáticos, tangram, bingo da tabuada, dominó de frações e dominó de tabuada, jogos de palito que formavam figuras geométricas, jogos on-line na Sala do Acessa e vídeos educativos sobre frações que foram passados na Sala de Vídeo. Para o bom andamento das atividades, foram montados circuitos, nos quais os alunos se deslocavam de uma sala para outra, previamente informados pelo cronograma criado especialmente para essas oficinas. Durante as atividades os professores perceberam o interesse dos alunos em realizar as tarefas, uma vez que os melhores grupos de cada sala seriam premiados, pois cada atividade realizada proporcionou uma pontuação. Todos os envolvidos no processo aprovaram o Circuito de Matemática e querem repetir na disciplina de Língua Portuguesa. Matemática divertida é bem mais educativa! Patrícia Magalhães dos Santos Silva e Edna Maria de Souza Rodrigues


Página 24

Boas Práticas

Caixas Encantadas da Leitura Interdisciplinar O sentido da aprendizagem fica mais definido para o discente quando o docente contextualiza o que está sendo ensinado. Por isso, as artes e a literatura de ficção tiveram papel fundamental no desenvolvimento da humanidade e, ainda hoje, continuam direcionando e respaldando a evolução humana, pois é pelo conhecimento que se viaja ao passado, comparando-o ao presente de maneira que se possa projetar o futuro. E os discentes ao olharem os ensinamentos da Matemática, de Artes, das Línguas Portuguesa e Inglesa, da Geografia, História, Biologia, dialogando entre si sobre um mesmo tema com olhares diferenciados, valorizam o conhecimento literário de ficção, ganham uma postura mais crítica e passam a intervir mais no cotidiano, seja de forma direta ou indireta, na escola ou em outro lugar, além de transformarem o espaço escolar num local de aprendizagem muito mais prazeroso! Assim é com as “Caixas Encantadas”, compostas por diversificados livros de leitura de fruição escolhidos carinhosamente pelos professores: José Roberto, Joao Marques, Marcelo Cruz, Hélio Ramos; as professoras Vânia Motta, Solange, Tatiana Angélica, Elaine, Andréia, Silone e Rita. As “Caixas Encantadas” têm desempenhado papel relevante na vida escolar dos alunos do Ensino Fundamental II na EE Anecondes Alves Ferreira, já que recheia os espaços curriculares com leituras prazerosas, enredando os discentes no mundo maravilhoso dos livros, e eles buscam ler outros mais, e depois retornam como leitores encantados, recontando as histórias lidas aos colegas que, fatalmente contagiados, procuram novas para se deliciar. É um ciclo vicioso, porém prazeroso e interminável. Jaqueline Oliveira Araújo – Professora Sala de Leitura

Sala de Leitura EE João de Melo Macedo: Contando com a cultura Africana e seus sonhos O time Protagonista Juvenil da Sala de Leitura propagando o gosto pela leitura, de forma prazerosa e com muita alegria com o projeto Contaçāo de história : Obax, André Neves/Releitura com fantoches. A apresentação foi realizada nos dias 16 e 18 de agosto, para os Anos Iniciais. Os alunos tiveram uma grande reciprocidade porque houve identificação com a personagem Obax, garota simples e cheia de sonhos e histórias. As professoras Silvana, Valéria, Alessandra e Beatriz elogiaram nossas alunas do sétimo ano que fazem parte do time. O processo da proposta As Nove Atitudes Protagonistas foi concluído com as alunas desempenhando papéis protagonistas com responsabilidade, alegria, criatividade e parceria, alimentando os seus conhecimentos com excelência a cada novo trabalho. Os alunos dos Anos Iniciais confeccionaram ilustrações sobre a história, retratando o ritual de passagem da garota sonhadora. Acredita-se que a missão de contagiar os alunos com a leitura de história realizou-se com sucesso. No mês de novembro o projeto teve continuidade com os quintos anos. A história ganha mais uma discussão e também é apresentada com a participação dos alunos do sétimo ano. Os alunos confeccionaram a árvore dos sonhos de Obax e seus amigos. Desta forma é possível constatar que ler instrui e contribui para o desenvolvimento do ser humano como um todo. Cassia Mesquita - Coordenadora Pedagógica


Edição 7

Página 25

Orientações Técnicas: Competências Leitora e Escritora no Ensino de História e Geografia Com o objetivo de fortalecer o trabalho dos professores em sala de aula, o Núcleo Pedagógico realizou no mês de setembro as orientações técnicas nas disciplinas de História e Geografia. Por orientação da Dirigente Regional de Ensino, os PCNP de História e Geografia apresentaram ferramentas de trabalho e acervo bibliográfico, baseados na Plataforma Foco Aprendizagem e ofereceram subsídios aos professores presentes para o enriquecimento de suas aulas. Maria Aparecida Cirilo - PCNP História

Diadema tem 54 alunos premiados em Olimpíada de Matemática de 2016 As escolas da Diretoria de Ensino de Diadema encerraram com chave de ouro sua participação na edição 2016 da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). A tradicional competição, organizada pela Sociedade Brasileira de Matemática, reuniu cerca 47 mil escolas públicas de todo Brasil, com mais de 17 milhões de alunos de ensino fundamental e do ensino médio. A nossa Diretoria contou com um total de 41 escolas inscritas, com 41.059 mil alunos participantes e 54 alunos premiados. Entre os premiados, três alunos conquistaram a medalha de ouro, cinco a medalha de prata e 46 menções honrosas. A Diretoria de Ensino parabeniza as escolas e alunos pelo trabalho e por mais essa grande conquista. A lista completa dos resultados pode ser vista no site http://premiacao.obmep.org.br/ Equipe de Matemática


Página 26

Boas Práticas

JOGOS ESCOLARES DO ESTADO DE SÃO PAULO – 2016

No período de maio a outubro deste ano, os alunos das Escolas Estaduais da Diretoria de Ensino Região de Diadema com idade de 11 a 17 anos participaram dos Jogos Escolares do Estado de São Paulo nas seguintes modalidades esportivas: atletismo feminino e masculino; basquetebol masculino; futsal feminino e masculino; handebol feminino e masculino; tênis de mesa feminino e masculino; voleibol feminino e masculino e xadrez feminino e masculino. Escolas Participantes na categoria mirim: Adonias Filho; Antonieta Borges Alves; Délcio de Souza Cunha; Evandro Caiafa Esquivel; Fabio Eduardo Ramos Esquivel; General José Artigas; Jardim Arco – Iris; João Ramalho; Miguel Reale; Orígenes Lessa; Pedro Madóglio; Soldado José Iamamoto; Vila Santa Maria e Vila Socialista. Fases deste evento - Diretoria de ensino; Inter diretoria e Regional. Categoria MIRIM Classificação Fase Diretoria – Categoria Mirim MODALIDADE

CAMPEÃO

VICE - CAMPEÃO

3º COLOCADO

Basquete Masculino

Vila Santa Maria

Antonieta Borges Alves

--------------------

Futsal feminino

Antonieta Borges Alves

Evandro Caiafa Esquivel

Pedro Madóglio

Futsal Masculino

Orígenes Lessa

Soldado José Iamamoto

Pedro Madóglio

Handebol Feminino

Vila Socialista

Soldado José Iamamoto /

Miguel Reale

Handebol Masculino

Miguel Reale

Soldado José Iamamoto

Antonieta Borges Alves

Tênis de Mesa Feminino

Antonieta Borges Alves

-------------------

--------------------

Tênis de Mesa Masculino

Fabio Eduardo R. Esquivel

Antonieta Borges Alves

João Ramalho

Vôlei Feminino

Fabio Eduardo R. Esquivel

General José Artigas

------------------------

Vôlei Masculino

Fabio Eduardo R. Esquivel

Soldado José Iamamoto

--------------------

Xadrez Equipe Feminino

Antonieta Borges Alves

Evandro Caiafa Esquivel

Fabio Eduardo R. Esquivel

Xadrez Individual Feminino

Evandro Caiafa Esquivel

Antonieta Borges Alves

-------------------------

Xadrez Equipe Masculino

Orígenes Lessa

Evandro Caiafa Esquivel

Fabio Eduardo R. Esquivel

Xadrez Individual Masculino

Fabio Eduardo R. Esquivel

Orígenes Lessa

Evandro Caiafa Esquivel

Classificação Fase Inter Diretorias MODALIDADE

ESCOLA

Futsal feminino

Antonieta Borges Alves

Handebol Feminino

Vila Socialista

Handebol Masculino

Miguel Reale

Xadrez Individual Masculino

Fabio Eduardo R. Esquivel

CLASSIFICAÇÃO 1º Lugar 3º Lugar 1º Lugar 1º Lugar


Edição 7

Página 27

Classificação Fase Regional MODALIDADE

ESCOLA

Futsal feminino

Antonieta Borges Alves

Handebol Masculino

Miguel Reale

Xadrez Individual Masculino

Fabio Eduardo R. Esquivel

CLASSIFICAÇÃO 3º Lugar 3º Lugar 2º Lugar

Categoria Infantil Escolas participantes da categoria infantil: Adonias Filho; Antonieta Borges Alves; Délcio de Souza Cunha; Evandro Caiafa Esquivel; Fabio Eduardo Ramos Esquivel; General José Artigas; Jardim Arco – Íris; João Ramalho; ETEC Juscelino Kubitschek de Oliveira; Maria Carolina Casini Cardim; Orígenes Lessa; Pedro Madóglio; Vila Santa Maria e Vila Socialista. MODALIDADE

CAMPEÃO

VICE - CAMPEÃO

3º LUGAR

Basquete Masculino

Délcio de Souza Cunha

Vila Santa Maria

Antonieta Borges Alves

Futsal feminino

Adonias Filho

Antonieta Borges Alves

Vila Socialista

Futsal Masculino

Antonieta Borges Alves

Pedro Madóglio

Adonias Filho

Handebol Feminino

Antonieta Borges Alves

Vila Socialista

General José Artigas

Handebol Masculino

Antonieta Borges Alves

General José Artigas

Fabio Eduardo R. Esquivel

Tênis de Mesa Feminino

Fabio Eduardo R. Esquivel

Antonieta Borges Alves

Juscelino K. Oliveira

Tênis de Mesa Masculino

Adonias Filho

Juscelino K. Oliveira

Antonieta Borges Alves

Vôlei Feminino

Fabio Eduardo R. Esquivel

General José Artigas

----------------------

Vôlei Masculino

Fabio Eduardo R. Esquivel

General José Artigas

-----------------------

Xadrez Equipe Feminino

Juscelino K. Oliveira

Fabio Eduardo R. Esquivel

Evandro Caiafa Esquivel

Xadrez Individual Feminino

Juscelino K. Oliveira

Fabio Eduardo R. Esquivel

Evandro Caiafa Esquivel

Xadrez Equipe Masculino

Juscelino K. Oliveira

Fabio Eduardo R. Esquivel

Orígenes Lessa

Xadrez Individual Masculino

Fabio Eduardo R. Esquivel

Juscelino K. Oliveira

Orígenes Lessa

Classificação - Fase Diretoria de Ensino MODALIDADE

ESCOLA

Tênis de Mesa Masculino

Adonias Filho

Xadrez Individual Feminino

Juscelino K. Oliveira

Xadrez Equipe Masculino

Juscelino K. Oliveira

Xadrez Individual Masculino

Fabio Eduardo R. Esquivel

CLASSIFICAÇÃO 1º Lugar 1º Lugar 1º Lugar 1º Lugar


Página 28

Boas Práticas

Classificação Fase Regional MODALIDADE

ESCOLA

CLASSIFICAÇÃO

Tênis de Mesa Masculino

Adonias Filho

2º Lugar

Xadrez Individual Feminino

Juscelino K. Oliveira

2º Lugar

Xadrez Equipe Masculino

Juscelino K. Oliveira

2º Lugar

Xadrez Individual Masculino

Fabio Eduardo R. Esquivel

2º Lugar

As competições estudantis são uma oportunidade de estímulo ao espírito esportivo, além de difundirem os valores do esporte entre os jovens.

Handball - Miguel Reale

Tênis de Mesa - Adonias Filho

Carlos Alberto Ferreira - PCNP Ed. Física

Boas práticas 7  
Boas práticas 7  

Revista digital da Diretoria de Ensino de Diadema.

Advertisement