Page 1

BOAS PRÁTICAS

Título do artigo principal

Junho 2015 Edição 2

Este artigo pode conter de 175 a 225 palavras. O objetivo do boletim informativo é fornecer informações especializadas para um público-alvo. Os boletins informativos são um excelente meio de anunciar produtos ou serviços, além de gerar credibilidade e criar uma identidade entre seus parceiros, funcionários ou prestadores de serviço. Primeiro, determine o público-alvo. Poderá ser qualquer um que se beneficie com o seu conteúdo, por exemplo, funcionários ou pessoas interessadas em comprar um produto ou solicitar um serviço. Você poderá organizar uma lista de endereçamento a partir de cartões-

resposta comerciais, cadastros de clientes, cartões de visita ou listas de associação em geral.

Nesta edição:

Se explorar o catálogo do Publisher, você encontrará muitas publicações que irão combinar com o estilo do boletim informativo.

Artigo interno

2

Artigo interno

2

Depois, estabeleça o tempo e o valor que estará disposto a investir no boletim informativo. Esses fatores ajudarão a determinar a periodicidade de distribuição e o tamanho do boletim informativo. Para que seja considerado uma fonte de informação consistente, é recomendável uma distribuição trimestral, no mínimo. Seus clientes ou funcionários aguardarão ansiosos a sua tiragem.

Artigo interno

2

Artigo interno

3

Artigo interno

4

Artigo interno

5

Artigo interno

6

Legenda da imagem ou do elemento gráfico.

Interesses especiais:

Título do artigo secundário

Este artigo pode conter de 75 a 125 palavras. O título é uma parte importante do boletim informativo e deve ser escolhido com muito cuidado. Ou seja, ele deve representar precisamente o conteúdo do artigo e transmitir

uma idéia geral. Pense no título antes de escrever o artigo, isso ajuda a manter o foco no assunto principal. Aqui estão alguns exemplos de títulos: "Produto Ganha Prêmio Industrial"; "Novo Produto Pode Eco-

nomizar Seu Tempo!"; "Recorde de Lucros" e "Agora Uma Nova Filial Perto de Você".

Sintetize aqui seus interesses.

Sintetize aqui seus interesses.

Sintetize aqui seus interesses.

Sintetize aqui seus interesses.


Direção-geral Liane de Oliveira Bayer Supervisão Lilian Pino Arroyo do Valle DIRETORIA DE ENSINO DA REGIÃO DE DIADEMA

Direção Eva Gonçalves Ramos (Diretor I – NPE) Fred da Silva Costa (Tecnologia Educacional)

Rua Cristovão Jaques, 113 - Vila Nogueira Diadema - SP - CEP 09942-190

Editor de Arte e Diagramação Marcelo Ferreira Jacote (LEM)

Tel.: 4053-3839

Revisão Gramatical Débora Silva (Língua Portuguesa) Marcelo Ferreira Jacote (LEM) Quer publicar alguma ação da sua escola aqui? Entre em contato conosco! Tel.: 4053-3839 Email: npediadema@gmail.com

Essa publicação é mais uma ação do Núcleo Pedagógico—DE Diadema

Reportagem Aline Forti Mangile, Ana Maria Silva Camillo, Ana Paula Moraes, Ana Paula Teixeira Gonçalves, Adriana de Souza, Adriana Santana, Angela M. dos S. Souza, Camila Carla Cordeiro, Carlos Alberto de Oliveira Ferreira, Chênia V.R. Dias, Cláudia Arvani, Cláudio Garcia, Dayse Ciossani, Débora C. Silva, Diana França Medeiros, Elba Vianna Modesto, Fernanda Pavani Siolla Lopes, Gil Rodrigo Harnon Ribeiro, Julia Moniz, Juliana Dutra de Azevedo, Kelly Cristina Brólio, Larissa Moraes, Liane de Oliveira Bayer, Luciano Pereira da Costa, Marcelo Jacote, Márcia de Castro, Marly Ribeiro graúna, Paloma Marques dos Santos, Priscila R. I. Zocchio, Priscila Toscano de Lima, Sabrina Santiago Alves, Stephanie Franchini Silva, Suse Del Rio, Telma Soares, Terezinha Gomes da Rocha,Vanderlice Morangueira, Vitor Hugo Marques.

Colaboradores - PCNPs © 2015 Diretoria de Ensino da Região de Diadema Todos os Direitos Reservados.

Adriana Santana (Artes), Aline Forti Mangile (Educação Especial), Ana Lígia Guimarães (Anos Iniciais), Ana Paula Teixeira Santos (Analista Sócio Cultural), Carlos Alberto Ferreira (Educação Física), Débora Canhedo Duran (Matemática), Débora Silva (Língua Portuguesa), Elba Vianna Modesto (Programa Escola da Família), Eliane Líbia (Biologia), Fernanda Pavani Siolla Lopes (Matemática), Kelly Córdoba (Geografia), Maria Janayne Barbosa da Cruz (Língua Portuguesa), Miriam Generosa (Anos Iniciais), Rosi Marina Candido (Anos Iniciais), Sonia Ramos Mello (Anos Iniciais),Sumara Evangelista (Ciências), Valéria Acosta Guardiola (Física).

Agradecimentos Ao Núcleo Pedagógico e a todos os profissionais da educação da Rede Pública Estadual de Diadema.

“O

único homem que nunca comete erros é aquele que nunca faz coisa alguma. Não tenha medo de errar, pois você aprenderá a não cometer duas vezes o mesmo erro.” Theodore Roosevelt

Página 2

BOAS PRÁTICAS


Palavra da Dirigente A repercussão do primeiro número da Revista Digital “Boas Práticas” mostrou que o caminho é este: valorizar o trabalho de nossos professores e gestores. Neste segundo número, a reportagem de capa resume bem o que se pretende: oferecer às escolas mais um instrumento facilitador para uma boa aprendizagem. Além disso, a 2ª edição está repleta de boas práticas. Parabéns a estes profissionais da educação que fazem um trabalho compromissado com a aprendizagem de seus alunos. A todos, uma excelente leitura! Liane de Oliveira Bayer

Edição 2

Página 3


Alunos da EE Diadema visitam a Diretoria de Ensino gente, que leu todas, gostou muito do conteúdo que continham críticas, elogios e sugestões, não só com relação à revista digital, mas com a educação em geral, e fez o convite aos alunos para visitarem a DE.

A

companhados pela professora de português, Érika Silva, e da PC Andrea Valentim, alguns alunos dos 7ºs anos da EE Diadema visitaram, a convite da Dirigente, nossa Diretoria. A visita foi o resultado de uma série de fatores que incluem o trabalho da professora em sala de aula e o lançamento da primeira edição da nossa revista digital. “No começo deste ano, eu propus aos alunos que escrevessem uma carta para a diretora da escola falando sobre os pontos positivos e negativos da escola e que dessem sugestões. Eles escreveram, eu li, corrigi e pedi que reescrevessem apontando os erros ortográficos e do gênero carta. Eles fizeram e entregamos para a diretora. Após ficar sabendo da revista digital, eu levei os alunos ao Acessa e eles leram as matérias, principalmente sobre nossa escola e produziram as cartas. Eu interferi durante o processo relembrando as características do gênero carta, mas as palavras e ideias foram livres, mérito deles serem tão boas.” relata a professora Érika.

Os alunos foram recepcionados pela Dirigente Liane Bayer e pelo PCNP-LEM Marcelo Jacote. A Dirigente foi apresentando os Núcleos da Diretoria e os funcionários, explicando que tipo de trabalho é feito em cada um dos Núcleos e depois recebeu os alunos em seu gabinete, onde tiveram uma conversa informal sobre vários assuntos. Dentre os assuntos abordados, quando surgiu “profissões”, foi gratificante saber que os alunos já têm definidas as profissões que querem seguir, como medicina veterinária, psicologia, medicina, programador, e as alunas Vitória Fernanda, 7D e Joyce Santana, 7E que pretendem ser professoras. Foi uma tarde muito agradável com os alunos, pois foi possível conversar sobre as cartas e mostrar um pouco mais sobre a educação para eles. Além disso, tivemos a certeza de que a Revista Digital está incentivando professores a fazer dela mais um instrumento a favor da aprendizagem de nossos alunos. Marcelo Jacote - PCNP- LEM

Os alunos escreveram as cartas à DiriPágina 4

BOAS PRÁTICAS


Projeto Leitura na Praça

A

Diretoria de Ensino de Diadema conta, desde 18 de abril, com um espaço denominado “Leitura na Praça”, estrategicamente localizada na antessala do Núcleo Pedagógico. Durante a inauguração do espaço, que ocorreu durante a “Semana de incentivo à Leitura”, os funcionários e visitantes da diretoria já puderam utilizá-lo e ficaram encantados com toda a ambientação e com os livros disponíveis. “Este espaço tem uma grande relevância para o ambiente de trabalho, pois podemos, no período de descanso, ler e entrar em contato com diversos gêneros literários”, disse o assessor de gabinete José Carlos Lúcio.

gêneros e do apoio do Núcleo Pedagógico. O espaço “Leitura na Praça” será utilizado por todos os funcionários e visitantes da Diretoria de Ensino, podendo fazer leituras no local e/ou empréstimos de livros. “Além do incentivo, o espaço mostra que a leitura está em todos os lugares e, até mesmo, incentiva àqueles que estão afastados do meio acadêmico”, acrescenta o assessor. Com o novo ambiente é possível interagir, dinamizar, incentivar e diversificar as práticas de leitura. Fica aqui o convite para conhecê-lo. Adriana Santana - PCNP– Artes

A criação do espaço “Leitura na Praça” contou com a parceria estabelecida entre todos os funcionários da Diretoria de Edição 2

Página 5


SPEC - Sistema de Proteção Escolar e Comunitário

R

eunião de formação para Professores Mediadores sobre o tema: “Bullying e Cyberbullying : Prevenção e Mediação “.

A ocorrência de Bullying e Cyberbullying nas Escolas necessidade da criação de projetos de prevenção e mediação destas formas de violência que podem levar a doenças psicossomáticas e a busca de soluções extremas por parte dos jovens. Desta forma, a Diretoria de Ensino promove orientações para que a ação mediadora possa organizar projetos que tratem do assunto nas escolas. Chênia V. R. Dias e Márcia de Castro—Supervisoras de Ensino

Bullying um termo inglês utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, sem motivação evidente, adotados por um ou mais alunos contra outro, causando dor, angústia e sofrimento e executados dentro de uma relação desigual de poder. Simplificando, bullying é uma forma intencional e repetitiva de atitudes cruéis feitas por um ou mais alunos contra outro aluno.

É

Q

Cyberbullying

uando a Internet, telefones celulares ou outros dispositivos são utilizados para enviar textos ou imagens com a intenção de ferir ou constranger outra pessoa, ocorre o Cyberbullying

Na Internet e no celular, mensagens com imagens e comentários depreciativos alastram-se rapidamente e tornam o bullying ainda mais perverso. Como o espaço virtual é ilimitado, o poder da agressão se amplia e a vítima sente Caracteriza-se pela prática de maus- -se acuada . E o que é pior, muitas vetratos entre colegas, repetidos com fre- zes, ela não sabe de quem se defender. quência. Página 6

BOAS PRÁTICAS


A

Viagem Através dos Livros literatura infantil contribui para o crescimento emocional e cognitivo da criança, aumenta o

vocabulário do estudante, melhora sua escrita e dicção. E foi com a preocupação de integrar cada vez mais a criança nesse mundo da leitura, mostrando sua importância e sua fantasia, que as professoras Maria Apa- tos e assim conhecendo, gradativarecida de Castro, do 4º Ano e Kelly Cristi- mente, as características formais da linna Borges de Freitas Brólio, do 5º Ano do guagem. Ensino Fundamental, desenvolveram e O objetivo é ampliar a visão de mundo se responsabilizaram, junto ao corpo do- e inserir a criança na cultura letrada, cente da "E. E. Prof. Roberto Frade incentivando o gosto pela leitura, inteMonte", o Projeto Mochila Viajante.

grando família e escola e favorecendo

Com o apoio da família, a viagem come- a capacidade de se produzir bons texça toda segunda-feira, quando um aluno tos de forma significativa. leva a mochila com alguns livros para ca- Esse passeio cultural vem ao encontro sa e faz a leitura de um deles para os da magia e do brilho nos olhos, dos pepais, manuseando vários gêneros literá- quenos aos maiores, ao se encantar com uma viagem instigante e divertida.

Kelly Cristina B. de F. Brolio - Profª 5º ano

Edição 2

Página 7


Uso Consciente da Água Este projeto foi desenvolvido pelas professoras Ângela Maria dos Santos Souza (ciências) e Maria Aparecida Cirilo (arte) da EE Arco-íris, para promover o reconhecimento de que a água é o principal recurso natural, indispensável para a vida em todos os seus aspectos e formas, cabendo a cada um de nós, como cidadãos conscientes de nossas atitudes e deveres, zelar por este bem tão precioso que a cada dia tem se tornado mais raro no planeta, com os seguintes objetivos:   

Propor medidas para economizar e utilizar a água de maneira consciente; Ações para diminuir o impacto e reduzir o uso da água de modo que não se comprometa a sustentabilidade e o abastecimento para gerações futuras; Confeccionar cartazes usando as medidas propostas como forma de conscientização da escolar, da comunidade e do seu entorno. Ângela M. dos S. Souza - Professora

Blog: Ensinando e Aprendendo com as inovações tecnológicas

Os alunos do 9º ano C da EE Arco-íris foram orientados pela professora Adriana de Souza, de Inglês, a criarem um blog com o objetivo de postarem atividades produzidas por eles e também de responderem atividades complementares e desafios propostos pela professora, promovendo assim, o desenvolvimento das habilidades leitora e escritora. O blog foi divulgado para todos os alunos e professores da escola para que todos possam visitá-lo e também, caso tenham interesse, resolverem as atividades e os desafios propostos. Todos os professores foram convidados a postarem as atividades ou projetos desenvolvidos com os alunos. O endereço do blog é: http://8seriec9ano.blogspot.com.br/ Página 8

Adriana de Souza - Professora

BOAS PRÁTICAS


Projeto Sustentabilidade

O

Projeto Sustentabilidade na E.E.Prof. Délcio de Souza Cunha no mês de abril teve como tema a questão da água: Conscientização. O trabalho realizado com os 7ºs anos A e B,foi desenvolvido pelas Professoras Diana de Língua Portuguesa, Marly da Sala de Leitura e Maura de Artes. Essa parceria entre as docentes fez possível uma ampliação do trabalho que seria inicialmente mais objetivo e simples. Na área de Língua Portuguesa, elaboramos uma atividade utilizando charges e imagens sobre as quais os alunos fizeram uma interpretação, relacionando-as numa sequência na qual entenderam a questão de causa e consequência, um trabalho de conscientização num espaço de leitura voltado para esse estudo. Após essa atividade, cada aluno iniciou um processo de criação de uma ilustração, em que deveriam utilizar a linguagem verbal e não verbal, diálogos e desenhos, contendo uma mensagem dentro do tema proposto. Após a finalização do trabalho, as professoras envolvidas e a coordenação fizeram a escolha do melhor trabalho de ilustração. Ao dar continuidade nesse Projeto, iremos elaborar novas propostas de atividades, sempre com a intenção motiva-los quanto à questão ambiental. Diana Franca Medeiros e Marly Ribeiro Gaúna Professoras da Sala de Leitura

Edição 2

Página 9


Circuito de Dança Cigana nas escolas de Diadema As escolas de Diadema que atendem ao Programa Escola da Família (PEF) têm, aos domingos deste ano, a presença do grupo de dança cigana “Espirito Gitano” trazendo para suas comunidades um pouco da cultura e da tradição desse povo nômade, marginalizado ao longo de sua história pela falta de conhecimento das pessoas não ciganas. “Para o grupo é muito importante poder levar às crianças um pouco de nossa história e de nossa tradição”, diz Lyanka Alexis, coordenadora do grupo. “No final do ano passado, durante o processo de construção das ações do Programa Escola da Família para 2015, em conversa informal dentro do Núcleo Pedagógico, busquei parceiros para contribuírem com o programa de alguma forma. Nesse momento, tive a oportunidade de conhecer um pouquinho desse povo, por meio da PCNP de Matemática, Fernanda Pavani Siolla Lopes, integrante do grupo e conhecida no meio cigano como Dora Kavinsky”, diz a PCNP Elba Viana Modesto, que responde pelo PEF na Diretoria de Ensino.

da cultura e da tradição, por exemplo, o significado do colorido da vestimenta, dos instrumentos utilizados na dança, como pandeiros, punhais, lenços, leques e outros. “Com as apresentações, aprendemos muitas coisas interessantes.” – relata João, um dos pais presentes na EE Olga Fonseca. “– Nossa!!!! Que bacana né pai!” – expressou a pequena Julia (5 anos), encantada com a dança. Para atender todas as escolas do programa, foi criado um circuito, ou seja, no terceiro domingo de cada mês, sempre às 10 horas, o grupo se apresenta em uma escola diferente. Já passaram pela EE Niceia Albarello Ferrari, em março, pela EE Antonieta Borges Alves em abril, pela EE Olga Fonseca, em maio.

Durante a apresentação, os integrantes do grupo conversam com o público, contando a origem e a trajetória dos ciganos pelo mundo, bem como explicam elementos Página 10

BOAS PRÁTICAS


A próxima apresentação será dia 21 de junho, na EE Tristão de Athayde, às 10h. No segundo semestre, ainda serão realizadas apresentações nas escolas: 

EE Homero Silva, dia 16 de Agosto;

EE Vila Socialista, 13 de Setembro;

EE Prof. Maria Carolina Casini Cardim, 04 de Outubro;

EE Origenes Lessa, 25 de Outubro;

EE Anecondes Alves Ferreira, 08 de Novembro ;

EE Mercia Artimos Maron, 06 de Dezembro. Elba Viana Modesto - PCNP-PEF e Fernanda Pavani Siolla Lopes - PCNP-Matematica

Projeto Baú Encantado

O

Projeto Baú Encantado tem como objetivo estimular nos alunos e comunidade o gosto pela leitura, ampliando o repertório para o trabalho de leitura e escrita. O Baú Encantado está circulando pelas escolas permanecendo em cada uma das UEs que contempla o PEF no período de quinze dias. Durante este tempo o professor da semana desenvolve atividades de leitura utilizando os materiais que estão dentro do baú, assim como acrescenta novos para o enriquecimento do mesmo. Aos finais de semana os universitários desenvolvem o mesmo projeto com a comunidade. As experiências podem ser registradas através de fotos, painéis, relatórios, diferentes formas de releitura, que deverão ser expostas na própria U.E. ou encaminhadas à Diretoria de Ensino. Elba Viana Modesto - PCNP - PEF

Edição 2

Página 11


PEF - EVENTO DIA DAS MÃES

C

om o objetivo de sensibilizar os alunos e comunidade sobre a importância da Família a EE Nicéia Albarello Ferrari no dia 09/05/2015 proporcionou momentos de reflexão no resgate de data comemorativa ao “Dia das Mães”. Os alunos e a comunidade que frequentam aos finais de semana homenagearam as mães através da arte, músicas, poemas, mensagens, danças, entre outras atividades, proporcionando assim momentos de reflexão sobre os diversos contextos familiares.Tivemos participação de muitas mães de alunos da semana letiva e da comunidade assim como o Diretor da Escola Ademir Soares dos Santos e da senhora Dirigente Profª Liane Bayer de Oliveira Vice diretora do PEF Maria Aparecida Cirilo e universitários e da PCNP do PEF Profª Elba Vianna Modesto. Elba Vianna Modesto PCNP - PEF

Página 12

BOAS PRÁTICAS


Dia das mães: Uma singela homenagem com muito carinho

M

ãe-pai, mãe-avó, mãe-tia, mãe-madrinha. Mãe tímida, mãe de riso fácil, mãe séria. MÃE! Aqui na EE. Professora Antonieta Borges Alves essa pessoa tão mportante em nossa vida foi homenageada de diferentes formas, e todas com muito amor! Teve o Coral da turminha dos 6º anos que não se intimidou com as mais de 270 mães presentes, regidos lindamente pelas professoras de Português e Ciências Maria Ligia Vasconcelos e Eliana Cardoso. Os alunos dos 9º anos perfumaram a escola produzindo um lindo difusor de ambiente sob a orientação da professora de Ciências, Claudia Arvani. No Projeto “Recipe” a professora de Inglês, Antonia Vieira, deixou-nos com água na boca ao produzir com os alunos dos 8º anos deliciosas cestinhas de chocolate para as mães! Ainda houve a confecção de um delicado porta-recados, por algumas turmas dos 6º e 7º anos com o auxílio da professora de Arte, Daniele de Fátima. Juliana Dutra de Azevedo - PC - FII

Edição 2

Página 13


Em comemoração ao Dia Nacional da Matemática 1º TORNEIO INTERNO DE MATEMÁTICA

Em comemoração ao Dia Nacional da Matemática , 06/05 a E. E. Dr. Osvaldo Giacoia instituiu o 1º TORNEIO Interno de Matemática, uma competição envolvendo os terceiros, quartos e quintos anos do Ensino Fundamental com foco nas quatro operações.A ideia surgiu das análises de avaliações internas e externas, onde se observou a dificuldade de uma parcela dos alunos em realizar as quatro operações através de técnicas operatórias convencionais, habilidades e competências consideradas fundamentais para aprofundamento de estudos matemáticos nas séries subsequentes do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano e do Ensino Médio, pois a maioria dos alunos domina os conceitos implícitos das quatro operações, utilizando-se de diferentes estratégias, mas o cálculo ainda é um problema para muitos dos estudantes. Assim, houve por parte da equipe de professores um trabalho intensivo, pré torneio, de preparação dos alunos, revendo conteúdos, habilidades e competências. A equipe utilizou-se das orientações do EMAI para a resolução de cálculos. Ao mesmo tempo, foi feita uma ampla divulgação da data , das etapas e regras do TORNEIO, que acabou por envolver muitas famílias que desejavam ver seus Página 14

filhos pontuando e concorrendo a Medalhas e Menções Honrosas. O TORNEIO ocorreu em quatro dias, um dia para cada técnica operatória e os alunos deveriam realizar em tempo prédeterminado um certo número de cálculos com grau de dificuldade crescente. Ao final, houve a cerimônia de premiação e a descoberta de alguns talentos considerados supercampeões, já que completaram o TORNEIO com 100% de acertos em todos os dias do campeonato. Para a Equipe Pedagógica os resultados tabulados, estão servindo para analisar dificuldades e defasagens ainda existentes, o que possibilita nortear o trabalho e o desenvolvimento das questões ensino – aprendizagem. O TORNEIO encerrou-se com um pedido de alunos, professores e pais para que no 2º semestre organize-se um novo evento nesses moldes. Equipe Pedagógica

BOAS PRÁTICAS


SÃO TANTAS AS MARIAS! Quem nunca teve uma Maria na vida? Maria tia, irmã Maria, Maria avó, Maria madrasta uma mãe chamada Maria? Todas as Marias, assim como a mãe de Jesus Cristo consagradas por Nosso Senhor. Mesmo as mulheres que não são Marias, já nasceram com o fardo, de sentirem a dor do parto doar seu seio, alimentar com amor. Eu que não sou Maria,mas de uma fui parida De criança dei alegrias, na mocidade abri feridas. Somente ao dar a luz, conheci o real sentido da vida. Sejam ou não, as mulheres Marias, todas já nasceram incumbidas, de cuidar de um ser vivo sejam de suas entranhas ou, por elas escolhidas. Uma criança, um idoso ou mesmo, de pessoas desconhecidas. Nos orfanatos, nos asilos, nos hospitais, nos abrigos Sempre haverá uma Maria, para levar conforto e aliviar os conflitos. Benditas são todas as Marias Todas choram, por um Jesus Cristo. ( Telma Soares )

A Quadra I ETA lugarzinho gostoso de viver, aprender e ensinar, a diversidade cultural se espalha por todos os cantinhos. A cada gesto, movimento, emoção, fazendo às vezes, os olhos brilharem, as bochechas ficarem vermelhinhas e as respirações ficarem a mil. Quando chove, os alunos ficam só admirando como se fosse uma obra de ARTE, cada um deles tem uma ideia, para tocá-la, quando o dia está ensolarado é aquela alegria toda, alguns correm rapidamente, outros, caminham conversando com o amigo, mas o destino é o mesmo, “A Quadra”. A sensação de se sentir importante, o sentimento de amizade, a superação física e técnica, o respeito às regras, a liberdade das brincadeiras. Como é importante saltar, correr, driblar, participar. É dentro da quadra que conquistamos e transformamos nossa maneira de ser, de pensar e agir. ISTO É CULTURA. Há bola nos pés, nas mãos, há bola no alto e no chão; tem corda batendo, há gol e cesta, há ação e vibração, todos com muita emoção e ajuda o nosso coração. Vitor Hugo Marques – Prof. Educação Física – EE. Orígenes Lessa

Edição 2

Página 15


possibilitando um contato com diversos títulos agradando todos os estilos e gestos dos alunos. Além disso, o espaço é muito confortável. Para completar, a diretoria da escola está aberta a opiniões, ideias e reclamações dos alunos através do Grêmio EstuJulia Muniz e Luana Ribeiro dantil, não somente isso, mas EE Diadema tem se empenhado na realização de projetos especiais como Saraus e Apresentações voltadas para a família e sociedade para que os mesPor que é bom estudar na minha escola? mo saibam do que se passa A escola que estudo é bem agradável, têm seus problena escola. Também tem se mas assim como todas as outras. esforçado para deixá-la cada O que tem de mais especial na escola são seus profesdia mais bonita. sores, que para mim são incríveis e cultos. Mesmo com Larissa Moraes, 8ºA as recentes greves, muitos deles continuam dando suas EE Evandro Caiafa Esquível respectivas aulas e não nos prejudicando. A sala de leitura da minha escola tem um vasto acervo, Página 16

BOAS PRÁTICAS


Simplesmente a Escola José Piaulino é uma escola estadual situada na cidade de Diadema, na Vila Mulford, São Paulo. Relativamente pequena em seu tamanho físico, com seis salas de aula, um refeitório e dois banheiros disponíveis para uso dos alunos, porém, grandiosa, quando se fala de qualidade de ensino. Tem funcionários extremamente competentes para o desenvolvimento de suas funções, com uma higiene cautelosa e caprichada, tornando o ambiente de estudo mais agradável. Os professores e diretores são qualificados e abertos ao diálogo e ideias de seus alunos, engrossa a convicção de que de fato, é uma unidade escolar “grande” no sentido da qualidade em sua maneira de ensinar. Além disso, desenvolve projeto com o intuito de construir em seus alunos um caráter cidadão para a vida, como o “Projeto Sustentabilidade” sugerido pelos próprios estudantes e abrangendo toda a instituição. O objetivo dessa iniciativa é conscientizar os alunos da importância e do papel fundamental da sustentabilidade na vida de uma forma geral. Apesar de não ser a mais renomada, nem a maior e nem mesmo a mais requisitada, não deixa de ser excelente e de alcançar níveis muito elevados no âmbito educacional. Sabrina Santiago Alves, 9º A EE José Piaulino

Edição 2

Página 17


A ESCOLA NA INTERNET

D

esde 2010, a E.E. Padre Anchieta tem uma página na Internet, onde os professores, alunos e pais podem se informar e até interagir, dando suas opiniões sobre a escola ou sobre um assunto específico. Acompanhando os avanços tecnológicos e a crescente velocidade das inovações virtuais, uma das intenções da escola em criar o site é disponibilizar informações sobre os trabalhos realizados dentro do contexto escolar e permitir que todos os envolvidos no processo tenham acesso rapidamente e também possam colaborar com sugestões, críticas, agradecimentos. Dessa forma, podemos aprimorar nossos trabalhos e consequentemente acentuar os vínculos entre alunos, comunidade e escola.

conselhos que me foram dados, vou segui-los porque sei que todos foram pra o meu bem. Obrigado por tudo .

Nesse site também é possível que os alunos que já estudaram na escola, possam falar de suas experiências e, até, matar saudades dos colegas:

Nossa determinação é o que nos move, dessa maneira a fonte de criatividade é o aluno. É para ele que nossos pensamentos se centralizam, pois como incansáveis seres mutantes, acreditamos que nosso DNA é formado de alfabeto, fórmulas, vocabulários, sendo assim, por que não tentar? Equipe gestora

“Nunca imaginei que iria sentir tanta saudades assim da escola em tão pouco tempo rs . Aprendi muitas coisas que serviram pro resto da minha vida, e os Página 18

Saudades de amigos, professores, Iolanda, Gislaine Thiago Feitosa Há vários espaços no site: Pais e Responsáveis, onde os pais ficam inteirados quem são os professores de seus filhos; os dias das reuniões e também há textos para reflexão. A Escola em Movimento, espaço que é destinado às aulas do dia a dia, em que os professores trabalham de forma diferenciada com seus alunos. Nossos Resultados é um espaço que mostra todos os nossos resultados, tanto do IDESP, quanto da PROVA BRASIL.

BOAS PRÁTICAS


Escrevendo a Biologia Os alunos do Ensino Médio da E.E. Amadeu Odorico de Souza estão aprendendo Biologia de uma forma diversificada. Utilizando a sala de informática da escola, os alunos estão criando seus próprios blogs e escrevendo sobre temas discutidos nas aulas de Biologia. As aulas iniciam-se de uma forma expositiva e posteriormente os alunos são orientados a escrever em seus blogs, utilizando como suporte suas anotações em

sala de aula e as ferramentas de busca da internet. Esta forma de trabalho tem como objetivos criar um novo ambiente de aprendizagem, estimulando no aluno o “prazer em aprender”, além de também incentivar o desenvolvimento das competências leitora e escritora, que são alguns dos grandes objetivos da escola como um todo. Terezinha Gomes da Rocha - PC EM

Figura 1. Blog desenvolvido por um de nossos alunos do 2º Ano do Ensino Médio do período Noturno

Figura 2. Blog desenvolvido por uma de nossas alunas do 3º Ano do Ensino Médio do período Noturno Edição 2

Página 19


CARTAS AO FUTURO – PROJETO CÁPSULA DO TEMPO

E

m 2012 um aluno do 6º ano B mediante as explanações sobre as permanências e rupturas do processo histórico fez a seguinte pergunta à professora de história Barbara Bueno “Mas como você me garante que tudo isso é verdade?”. Pensando em como responder tal questão com eficiência, a professora desenvolveu o Projeto Cápsula do Tempo, dividido em três etapas. A primeira consolidou-se na sala de aula, onde os alunos foram incentivados a escreverem suas próprias cartas (ato individual), relatando o momento que viviam e as expectativas para o futuro.A segun-

va de todas as atividades desenvolvidas na escola e em passeios culturais registrados ao longo desses anos. Surpresa geral , reviveram o passado, compartilharam expectativas do futuro e puderam perceber através de suas histórias contadas as diferenças entre o hoje e o ontem . Após risos e comentários, a professora propôs que escrevessem outras cartas para serem abertas em 2018, quando estiverem frequentando o 3º ano do Ensino Médio. O projeto possibilitou aos nossos alunos reconhecerem-se como sujeitos ativos da história, comprovando que boas práticas fazem toda a diferença no processo de aprendizagem.

da, teve a participação efetiva da professora, que confeccionou a cápsula onde as cartas foram depositadas e guardadas durante três anos. A terceira etapa, a abertura e leitura do que foi registrado pelos alunos.

Priscila R. Ijuim Zocchio

No dia oito de maio de 2015, contando com a presença de toda a Equipe Docente e Gestora da E.E. Profº Antonio Branco Rodrigues Jr, chegou o grande dia, os alunos agora frequentando o 9º ano foram recebidos com a retrospectiPágina 20

BOAS PRÁTICAS


Capoeira Arte e Cultura na Escola Na E.E Jorge Ferreira as aulas de Educação Física são bem animadas e muito aguardadas pelos alunos. Porém, quando passamos em frente à escola, percebemos um som diferente que chama a atenção: é o som de um berimbau, que acompanhado por outros instrumentos, dão o ritmo para as aulas de Capoeira que já se tornaram tradição na escola.

O professor, praticante de Capoeira desde criança, pontua que a modalidade traz, juntamente com o jogo, o aprendizado da história e da cultura do Brasil e é um instrumento de cidadania eficiente, pois a disciplina é primordial durante e fora das aulas. Segundo o professor, é visível a mudança de comportamento dos alunos que participam das aulas: “Os alunos se tornam O Professor de Educação Física, Claudio proativos na escola e em casa”. Garcia, conhecido pelos alunos como A pedagoga Maria Vanda Sousa disse Professor Bambam, explica que no início que sua filha Sarah conheceu e freas aulas faziam parte das aulas de Edu- quenta as aulas de Capoeira desde cação Física, mas a modalidade foi muito 2014 no Jorge Ferreira, e que a prática aceita pela comunidade e decidiu mon- da modalidade contribuiu para o desentar uma turma experimental de contra tur- volvimento de sua filha que era muito no com 30 alunos no ano de 2012. Hoje tímida e insegura. “Nossa filha consesão 50 alunos que frequentam as aulas guiu alcançar a autonomia que é tão regulares de contra turno e 300 nas au- importante para sua formação como cilas de Educação Física. dadã”. Cláudio Garcia (Bambam)

Edição 2

Página 21


PROJETO ORQUESTRA NA ESCOLA

S

O que é SUPERAÇÃO na E.E. HOMERO SILVA?

ão jovens protagonistas do Ensino Fundamental e Médio formados para atuarem como parceiros na divulgação da Leitura, e por meio de suas ideias elaboram projetos, para a melhoria do espaço e se desenvolvem como leitores. Junto à proposta desenvolvemos as nove atitudes que impactam a Sala de Leitura, apresentaProjeto Orquestra na Escola a- da, pela professora Regina Pereira e contece em parceria com o Pro- professores parceiros. grama Escola da Família na EE Orígenes Lessa. O projeto tem como objetivo que os alunos, através das aulas de violino, estimulem a percepção musical (treinamento do ouvido), conheçam a escrita musical e levem o aluno a ter uma visão ampla do que é música e do que é ser músico.

O

Voltado para alunos nascidos em 2003 e 2004, o curso proporciona domínio de leitura rítmica, ampliação de repertório, desenvolvimento em grupos de apresentação, bem como o aperfeiçoamento em diversas áreas do conhecimento musical para os interessados em aprimorar as habilidades. As aulas são ministradas pelo professor Luciano e acontecem aos sábados. O fechamento do período de inscrição da primeira turma foi em 16 de maio, às 13h. Luciano Pereira da Costa - Prof. de Física

Criatividade: Permitir a fluídez das capacidades inventoras e criativas. Convívio: Respeitar o outro como ele é. Organização: Organizar é ser capaz de viver em concordância de opiniões e de espaço. Liberdade: Ação livre com responsabilidade. Mobilização: Ter a competência de fazer as coisas mostrarem resultados, através do esforço. Divulgação: Transparecer nossas ideias e ações amplamente. Avaliação: Apreciação e reconhecimento das atividades envolvidas. Acolhimento: Estar disposto a receber bem acima de quaisquer motivos . Suse Del Rio - Diretora

Página 22

BOAS PRÁTICAS


Aula ou aulinha? No Socialista é Aulão! “Para quê uma aula isolada se as nossas disciplinas se conversam?” Esse foi o questionamento que os professores do Ensino Médio da Escola Vila Socialista se fizeram ao pensar em um Plano de Ação após o resultado da Avaliação de Aprendizagem em Processo. Foi definido que os professores usariam o tema da Produção Textual e cada um trabalharia dentro de sua disciplina, iniciando pelas turmas dos 3º Anos do Ensino Médio com o tema “Violência Doméstica”. Todas as disciplinas foram discutidas. Até mesmo professores que não davam aula para essas turmas, participaram. Segundo os nossos alunos, “deveriam ter mais aulas nesse formato” já que o aproveitamento e o olhar sobre o mesmo assunto é “muito 10”. As outras turmas da escola também estavam em um Plano de Ação voltados para a área de Exatas “brincando de aprender” matemática com jogos construídos pelos próprios professores. Eram dominós de fração, adição, multiplicação, tangram, jogos da memórias de figuras geométricas, desafios, entre outros. Socialista em ação! Ana Maria da Silva Camillo - PC EM

Edição 2

Página 23


N

Ciência divertida: A prática aliada à teoria.

a EE. Professora Antonieta Borges Alves as aulas de ciências do 9º ano não ficam somente na teoria! Para complementar os estudos sobre os efeitos causados pela mistura de líquidos de acordo com suas densidades, a professora Claudia Arvani, realizou um experimento: A torre de líquidos. Após a demonstração os alunos foram desafiados a produzir sua própria torre de líquidos, fazer uma gravação e apresentar para a professora. “Com a aula prática fica mais fácil visualizar e compreender a teoria. E é mais divertido também, mais legal! Cria até uma relação melhor com o professor e a disciplina.” (Depoimento da aluna Emylle Nalanda, 9ºA) Escola dinâmica + professor criativo + aulas diferenciadas = aluno motivado. Eis a fórmula do sucesso!

Cláudia Arvani –Profª de Ciências e Juliana Dutra Azevedo - PC FII

Página 24

BOAS PRÁTICAS


A importância da leitura para a Educação de Jovens e Adultos (EJA)

O

s trabalhos na Sala de Leitura da EE Profª Lydes Rachel Gutierres iniciou-se em agosto de 2014 e teve como público alvo os alunos da EJA. O objetivo desta ação era incentivar o educando a adquirir o hábito da leitura e, por conseguinte, promover o desenvolvimento da competência leitora e escritora. Pois o ato de ler não está restrito à decodificação dos símbolos, mas a compreensão e análise crítica do texto, e quando não ocorre o entendimento do que foi lido, esta leitura perde o significado e deixa de ser interessante, prazerosa e motivadora. O programa veio de encontro com as necessidades dos alunos que, por motivos diversos, abandonaram os bancos escolares. Com a revitalização da Sala de Leitura, aos poucos eles foram perdendo o medo dos livros e passaram a se apaixonar pelas diversas leituras que lhes permitiu o entendimento da vida e a descoberta das diversidades, pluralidades e singularidades como tudo ao seu redor. Além disso, eles mesmos, em depoimentos, disseram ter descoberto a importância da leitura tanto na vida pessoal quanto na profissional. O empréstimo de obras tem aumentado a cada dia. Alguns costumam levar livros até para os filhos e netos. Uma aluna do 3º ano do Ensino Médio realiza rodas de leitura aos finais de semana para reunir a família. Este projeto tem propiciado a conscientização de que ler é uma forma de sonhar, conhecer, aprender, imaginar, refletir, questionar, ou seja, é uma maneira de participar mais efetivamente daquilo que acontece na sociedade, na escola e na família, onde os alunos tornam-se mais completos, seguros e com a autoestima elevada. Eles passam a adentrar em uma realidade nunca imaginada, em que um simples ato de ler pelo professor pode modificar a vida de uma pessoa. Dayse Ciossani, professora da Sala de Leitura

Dica de Leitura! No livro Contos e lendas afro-brasileiros: a criação do mundo, de Reginaldo Prandi você conhecerá a versão mítica dos africanos sobre a criação do mundo por meio de histórias cheias de aventuras, emoção e até mesmo humor. Confira no acervo da Sala de Leitura! Ana Paula Teixeira Gonçalves - Analista Sociocultural

Edição 2

Página 25


Que sabor tem o aprendizado? Na escola Vila Socialista o sabor é de chocolate! Na semana que antecedeu o feriado de Páscoa (05 de Abril) as professoras Márcia Fernanda (Artes), Damaris Meira (Matemática), Eva Barbosa (Ciências), Elizeni Nascimento (História), Maria Lúcia Galhardo (Ciências) e Marilei Diório (Língua Portuguesa) apresentaram um olhar diferente sobre como aprender.

Perguntado aos alunos sobre como era aprender com aulas como aquela, eles responderam: “É muito mais divertido!”, “A aula passa rapidinho e conseguimos aprender!”.

Os alunos colocaram a mão na massa fazendo ovinhos de páscoa e no dia 02 de Abril cada aluno ganhou um Foram aulas práticas tendo como temá- como lembrancinha. rio “A Páscoa” que os alunos dos 9º anos do Ensino Fundamental apren- Diversão e aprendijuntos... deram “Pesos e Medidas”, “Religião e zagem P á s c o a ” , “ R e s p e i t o M ú t u o ” , Quem disse que não “Cooperatividade”, “Experiências quími- era possível? Ana Maria da Silva Camillo - PC EM cas” entre outros.

PLANTANDO E APRENDENDO

P

rofessores e alunos da sala de recurso (Ensino Fundamental e Médio) dos períodos da manhã e tarde da E.E.Anecondes Alves Ferreira aprendem dentro e fora da sala de aula com o Projeto Horta que se iniciou no ano de 2013 e continua em 2015.

várias formas de vida que ali vivem, ampliando nossas aprendizagens. Também foi possível observar a fragilidade das mudas que crescem como mágica através do cuidado como regar, afastar as formigas, tirar os matinhos com paciência e perseverança até O trabalho tem como objetivo a pesqui- que a mãe natureza nos presenteie com sa em sala de aula, com atividades di- lindas verduras, legumes e ervas mediversificadas, o prazer de mexer na terra cinais. Gil Rodrigo Harnon Ribeiro - PC preparando os canteiros e descobrindo Página 26

BOAS PRÁTICAS


EE Padre Anchieta – VIAJANDO AO ESPAÇO

N

o começo do mês de abril, a professora Priscila Toscano, junto com as alunas Camila, Paloma e Stephanie, desenvolveu o projeto Cienciando com Astronomia, esse projeto teve como objetivo fazer com que os estudantes vivenciassem o Sistema Solar e seus fenômenos.

ma Solar em movimento, o que precisando de muita criatividade, pesquisa e envolvimento.

No dia 24 de abril de 2015, aconteceu o Congresso, que foi encontro dos Centros de Pesquisas na apresentação oral, os estudantes apresentaram slides, cartazes e vídeos, além do modelo do SisOs estudantes dos sétimos anos inicial- tema Solar em movimento. mente assistiram a vídeos de astronomia e tiveram contato com um telescópio Priscila Toscano de Lima, Camila Carla Cordeiro, Paloma iniciante, bem simples, o que despertou Marques dos Santos e Stephanie Franchini Silva o interesse, a curiosidade e fez com que eles tivessem confiança no projeto. Após essas atividades os alunos formaram grupos que foram chamados de Centros de Pesquisas. Os Centros de Pesquisas montaram um SistePágina 27

BOAS PRÁTICAS


A HORA E A VEZ DO ENCANTAMENTO

A

transição da educação infantil para o ensino fundamental requer um olhar atento e reflexivo para o ambiente escolar que leve em conta as necessidades dos alunos e suas aprendizagens. Propiciar um espaço atrativo à criança, com ludicidade e respeito as suas condições é sempre um desafio. Na escola José Piaulino, localizada na Vila Mulford, em Diadema/SP, a contação de histórias é uma prática recorrente desde os primeiros anos, mas não é feita só pelos professores: os alunos têm também a sua vez! O projeto “Contação de história da Emília”, orientado pela coordenadora Elaine Gobetti de Oliveira, juntamente com a professora de Arte Maria Aparecida F.C. de Paula, faz muito sucesso entre os educandos. Uma aluna é escolhida para trajarse da inesquecível personagem Monteiro Lobato, e contar histórias para os demais discentes. Esses ficam curiosos e atentos para ouvir a “boneca de pano”. Ao observarmos esse momento pensamos no protagonismo da criança que

Edição 2

passa por essa vivência. Ao questionar tal experiência com a “Emília” da contação do dia 055/05/2015, Ester O. de Souza, 9 anos, explica “Foi legal, fiquei um pouco nervosa, mas gostei muito. Vou me candidatar de novo, porque gosto muito de ler, adoro ler. Porque é como se entrasse na história do livro”. Foi a educanda quem escolheu o livro usado na contação “Até as princesas soltam PUM!”, de Ilan Brenman. A docente Maria Aparecida, afirma que um aluno ler para o outro incentiva mais a leitura. “Os alunos já estão se candidatando para contar”. A ideia é “estender para outras personagens literárias”. Ana Paula Moraes

Página 28


Jogos Escolares do Estado de São Paulo - 2015

A

Diretoria de Ensino Região de Diadema organizou no período de 07 a 21 de maio os Jogos Escolares do Estado de São Paulo, da categoria mirim. Este evento tem como objetivo promover o desenvolvimento e crescimento da prática desportiva nos alunos do ensino fundamental da rede pública estadual com atletas de ambos os sexos, com idade entre 13 e 14 anos, em 07 modalidades esportivas individuais e coletivas, sendo: Atletismo, Basquetebol, Futsal, Handebol, Tênis de Mesa, Voleibol e Xadrez. As Unidades Escolares participantes foram: Antonieta Borges Alves, Délcio de Souza Cunha, Diadema, Evandro Caiafa Esquivel, Fábio Eduardo Ramos Esquivel, General José Artigas, Soldado José Iamamoto, Vila Santa Maria e Vila Socialista. Os campeões das modalidades individuais e coletivas participarão da Fase Inter DE, da Região do Grande ABC. Carlos Alberto Ferreira PCNP—Educação Física

Futsal Masculino; 1º Lugar Antonieta Borges – 2º Lugar Délcio de Souza

Xadrez Feminino e Masculino: Diadema e Fábio Eduardo

Página 29

Tênis de Mesa Feminino e Masculino - Antonieta Borges e

Handebol Feminino - Délcio de Souza Cunha

Título do boletim informativo


Historiadores Mirins do Iamamoto

D

esde 2011 a professora Vanderlice Morangueira, professora de História, propõe aos alunos se aventurarem no mundo de descobertas e interpretações dos documentos históricos, através da Olímpiada Nacional de História do Brasil. Essa aventura é composta de 5 fases on-line e 1 fase presencial, sendo que as etapas são eliminatórias. A cada etapa alunos e a professora reúnem-se para juntos responderem às questões e tarefas propostas como: análises de imagens, montagem da linha do tempo dos fatos históricos pertinentes aos documentos discutidos durante cada fase, e montagem de um jornal. Essa é uma ótima experiência na vida de nossos alunos, amplia seu conhecimento, estreita laços de amizade entre os participantes do grupo e o professor. Contribui também para novas conquistas em sua vida como a tão disputada vaga Volume 1, edição 1

nos cursos da ETEC. No ano de 2014 nossos alunos chegaram até a 4ª fase, sendo que entre 10.000 equipes nacionais ficamos entre as 4.500 primeiras. Nesse momento estamos concluindo a 4ª fase e já estamos entre as 3.900 melhores em nível nacional, aguardando ansiosos os resultados para disputarmos a 5ª fase. O incentivo à pesquisa, ao trabalho em grupo, a busca do conhecimento é o que move o professor no desafio, é gratificante cada degrau alcançado e os olhos brilhando dos alunos a cada conquista. Proporcionar as ferramentas para que o educando adquira esse conhecimento não tem preço! Vanderlice Morangueira

Página 30


06 de maio Dia Nacional da Matemática

D

ia 06 de maio comemora-se o Dia Nacional da Matemática. Algumas de nossas Unidades Escolares realizaram excelentes ações pedagógicas voltadas ao desenvolvimento de habilidades e competências matemáticas. Parabenizamos a todas as Unidades Escolares envolvidas por fazer com que a Matemática se torne cada vez mais significativa e útil no nosso cotidiano. Equipe de Matemática

Alunos da EE Santa Maria

Dia 27/05/2015 dia mundial da Esclerose Múltipla

O

Dia Mundial da Esclerose Múltipla é a única campanha de promoção de conscientização global sobre a Esclerose Múltipla. Todos os anos o movimento de Esclerose Múltipla se reúne para oferecer informações sobre Esclerose Múltipla ao público e para promover a conscientização sobre como a Esclerose Múltipla afeta a vida de mais de dois milhões de pessoas no mundo. Esclerose múltipla é uma doença inflamatória crônica, provavelmente autoimune. Por motivos genéticos ou ambientais, na esclerose múltipla, o sistema imunológico começa a agredir a bainha de mielina (capa que envolve todos os axônios) que recobre os neurônios e isso compromete a função do sistema nervoso. A característica mais importante da esclerose múltipla é a imprevisibilidade dos surtos. O diagnóstico é basicamente clínico, complementado por exames de imagem, por exemplo, a ressonância magnética. Equipe de Educação Especial

Página 31

Título do boletim informativo


Diretoria homenageia servidores pela aposentadoria

S

ervir a Educação é um trabalho que exige perseverança, determinação e muito amor, não somente por todos obstáculos enfrentados mas também pela missão em lidar com a vida do outro. A responsabilidade é o que pautou a missão de mais de sessenta servidores públicos da Educação que aposentaram-se durante o primeiro semestre de 2015. E é com muito respeito e admiração que a Diretoria de Ensino, representando todos os funcionários, professores e demais servidores da rede, parabeniza e agradece a todos pelo dever belamente cumprido. Débora C. Silva - PCNP Língua Portuguesa

Contextualizando o máximo divisor comum

C

om o objetivo de proporcionar a prática dos conceitos de Máximo Divisor Comum, os alunos do 6º ano do Ensino Fundamental da E.E. Anecondes Alves Ferreira trabalharam com um retângulo medindo 30x80 cm. Cada um deles pode descobrir tanto o número máximo de quadrados que caberiam dentro desse retângulo, bem como suas medidas, através da decomposição dos fatores 30 e 80, utilizando a técnica prática para obter o Máximo Divisor Comum. Após os cálculos, os alunos foram orientados a traçar os quadrados no interior do retângulo e posteriormente desenharam círculos no interior destes quadrados. Deste modo, foi possível o desenvolvimento de habilidades relacionadas à construção de circunferências utilizando o compasso e os conceitos de raio e diâmetro. Gil Rodrigo Harnon Ribeiro Figura 1. Desenvolvimento dos trabalhos em papel sulfite

- PC

Figura 2. Os resultados dos trabalhos foram expostos no Laboratório da escola

Volume 1, edição 1

Página 32


CEL - Centro de Estudo de Línguas Orígenes Lessa CEL – Centro de Estudo de Línguas Orígenes Lessa. O CEL, oferece a alunos da Rede Pública Estadual aulas de inglês e espanhol, além de italiano, alemão, francês, japonês e mandarim. Os Centros de Estudos de Línguas proporcionam ao estudante da rede estadual a oportunidade de aprender gratuitamente um novo idioma, aumentando suas chances de inserção no mercado de trabalho, além de ampliar seu acesso a outras culturas. Em todo o Estado há 227 CELs em funcionamento. O programa oferece cursos gratuitos de espanhol, italiano, francês, alemão e japonês e mandarim voltados a estudantes a partir do 7º ano do Ensino Fundamental, do ensino regular ou Educação de Jovens e Adultos (EJA), e inglês, somente aos estudantes do Ensino Médio. Com exceção do curso de inglês, que tem duração de um ano, divido em dois semestres de 60 horas de aula cada, os demais cursos têm duração de três anos, em módulos de seis semestres, com um total de 480 horas. A matrícula é feita na unidade de interesse do candidato. O aluno deve comparecer com os documentos exigidos: cópia do RG e a declaração de matrícula da escola de origem. Candidatos com idade inferior a 18 anos deverão ir acompanhados de um responsável. O aluno tem o prazo de três anos para cumprir seis módulos semestrais. O curso de inglês é o único aplicado em dois módulos no período de um ano. Todos os alunos aprovados recebem certificado de conclusão de curso. O CEL Orígenes Lessa fica na Padre Antonio Tomás, 85, próximo ao Habibs da avenida Piraporinha. Para maiores informações, o interessado pode ligar no 4066-6002.

Página 33

Título do boletim informativo


Diretores em Ação

O

tema do bate-papo entre diretores, nesta edição, é INCLUSÃO de alunos com necessidades especiais no ensino regular nas escolas públicas do estado. Para tratar deste assunto tão importante, convidamos as diretoras da EE Orígenes Lessa, Professora Ângela Henriques e a Professora Ester Alves de Oliveira, da EE Padre Anchieta. Participaram, também, a Dirigente Regional de Ensino, Professora Liane Bayer, as Supervisoras de Ensino responsáveis pela Educação Especial nas escolas da rede estadual de Diadema, Professoras Elizete Scordamaglia e Valeska Amorim e a PCNP de Educação Especial, Professora Aline Forti. A questão da inclusão de alunos nas escolas gerou um amplo e profícuo debate, em que as diretoras mostraram os motivos pelos quais são defensoras da inclusão real destes alunos. A diretora Ângela explica que antes mesmo da escola contar com sala de recursos, já recebia alunos com necessidades especiais e que “a equipe de professores, coordenadores, funcionários fazia de tudo pra que estes alunos se sentissem integrados na escola”. Salienta que precisou muito da ajuda da equipe de educação especial da diretoria, pois precisava de materiais e atividades diferenciadas e que o grupo “preparava tudo na escola

mesmo” e que hoje ela sabe “que isto se chama adaptação curricular”. A diretora Ester completa que “os alunos se integram totalmente com os colegas”, pois a turminha, quando bem orientada é muito carinhosa e verdadeira, tornando-se, inclusive, “protetores”. Hoje, as duas escolas contam com salas de recursos, com profissionais habilitados, o que faz toda a diferença: “além do suporte para os professores das salas regulares quanto à informação e formação em ATPC, a sala de recurso trabalha com especificidades”, explica a diretora Ester. Além disso, “a melhoria no desenvolvimento dos alunos é perceptível”, conta a diretora Ângela, que também explica que “ainda há um caminho a ser percorrido, pois a verdadeira inclusão não se dá somente com uma sala de recursos, a qual já é um “grande ganho, pois é possível observar o avanço na coordenação motora global fina e, principalmente, na aprendizagem.” Todos os participantes reconheceram que é preciso conscientizar e formar cidadãos e professores sobre a importância da inclusão social em todos os segmentos da sociedade, e que deve começar pela Educação. A dirigente de ensino anunciou que em breve estarão disponíveis no site da diretoria videoaulas preparadas pela PCNP Aline sobre diversos temas relacionados à educação especial. Encerrando o encontro, a dirigente agradeceu a todos pela participação e parabenizou as diretoras e a equipe de educação especial da diretoria pelo trabalho relevante que vêm desenvolvendo nas escolas de Diadema. Liane de Oliveira Bayer

Volume 1, edição 1

Página 34

Boas práticas 2  
Boas práticas 2  

Revista Digital do Núcleo Pedagógico da Diretoria de Ensino de Diadema

Advertisement