Page 1


Ovo – Pobre galinha, já, já vai morrer. A galinha estava prestes a ser ‘assassinada’, mas o barulho da espingarda do porteiro distraiu o carrasco. Então, a ave aproveitou a deixa e saiu correndo, enquanto as quatro pessoas que ali estavam olhavam os seus sonhos e objetivos ruírem. Mas ninguém é de ninguém, nem mesmo uma galinha. O primeiro a desistir de tudo foi o garoto. Despediu-se da ‘penosa’ e de seus ovinhos. Bem, como era uma criança, que nada podia fazer, teve que aceitar a realidade... mas que doía, isso doía. O garoto se apaixonou pelo galináceo assim que o viu na mão de seu tio, o pedreiro glutão. Na verdade, nem era paixão; o menino só estava curioso. Queria ver como ela chocava um ovo, para poder ver os pintinhos. Aí, quando descobriu que o tio iria matá-la, foi o maior estardalhaço. – Tio, não faça isso! Essa galinha tá buchuda. – Que buchuda, que nada! Essa galinha só põe o ovo que tu come... Isso num vai dá filhote não.

19

objetos.indd 19

17/07/2012 18:37:17


– Ela tá sim, tio. O senhor num pode matá-la, isso é crueldade. – Ora, a galinha é minha e eu faço o que eu quiser com ela! O que for de bom grado e se os outro num gostá, o problema num é meu. O segundo a desistir de tudo foi o “moçoila”. Rapaz de família, trabalhador desde cedo, por volta de seus quinze anos. Trabalha em uma fazenda, é um boia-fria e deixou uma galinha escapar da granja. – Mas, eu lhe digo senhor, num deixei escapar nenhuma galinha. – Como não, se eu contei? Tinha 30 agora tem 29. Eu quero a outra galinha! – Mas eu não fiz nada, juro! – Vamos, rapaz, sei que precisa do emprego. Se não encontrá minha galinha até semana que vem tá demitido, ou me paga por ela. – Como quiser, senhor. O garoto foi para a casa pensando em desistir. Não ia encontrar o pássaro e havia gastado todinho o seu dinheiro em uma quermesse, comprando tudo o que as moças pediam. Entretanto, eis que aparece seu tio. – Que é isso que carrega aí, tio? – É uma galinha que acabo de ganhar do porteiro. – Posso vê-la. – Claro, mas num cria afeição. – Por quê? – Eu vou engordá-la e depois comê-la. 20

objetos.indd 20

17/07/2012 18:37:17


Pegou a galinha em uma tentativa frustrada de roubá-la, mas o pedreiro, esperto, percebeu o que o sobrinho pretendia e perguntou: – Aonde pensa que vai com a minha galinha? – A nenhum lugar, tio. – Então devolva para mim. O rapaz só precisava trabalhar mais um pouco e ter o dinheiro para dar ao seu patrão, mas, era tinhoso. É mais fácil roubar a galinha do que ir pro chão. Pois bem, tentou inúmeras vezes roubar a ave, mas a galinha lhe mordiscava todinho, até que sua mão ficou debilitada, e desistiu de vez de tentar furtar a ‘penosa’. O terceiro a desistir foi o porteiro. Ele deu a ave ao pedreiro glutão, pois não queria mais cuidar de bicho nenhum. Então deixou, dentro de uma caixa, a galinha em frente do homem. – Porteiro, essa galinha não era sua? – Minha? Não, por quê? Ela apareceu na porta da tua casa? – Apareceu. – E o que o senhor vai fazer com ela? – Eu vou fazer um banquete. – Faça isso, pedreiro, faça isso e fique com a galinha. O porteiro voltou à guarita e recebeu um telefonema. – Vizinho, eu acho que a tua namorada te assaltou. – Como? – Eu te disse que ela não era uma boa pessoa. O teu apartamento tá todo revirado e ela tava com uma arma. Acho melhor o senhor verificar isso. 21

objetos.indd 21

17/07/2012 18:37:17


Mas o porteiro nem tentou fazer nada. Ele apenas ficou triste, desapontado. Sentou-se em uma cadeira e viu em um poste em frente da portaria um anúncio que dizia o seguinte: “Boa recompensa em dinheiro para quem achar essa galinha da foto”. E o porteiro foi querer pegar a sua galinha de volta, mas o pedreiro se mostrou inflexível. – O senhor negou a galinha uma vez, e, agora, quer ela de volta? Não, não e não, essa galinha já tem destino certo. – Eu estou me sentindo só, minha namorada me deixou. Gostava tanto dessa galinha, minha namorada não; por isso, eu a ‘doei’ para você. – Tem muitos cães carentes na rua. E o senhor teve a sua chance. Agora é tarde demais; você me deu, tá dado. E nem tente fazer alguma gracinha. – Então o senhor pode me esperar no domingo. O porteiro, então, preparou a sua espingarda, para, no dia do almoço, assustar o pedreiro e pegar a penosa. Por fim, o último a desistir da galinha foi o pedreiro. Desistiu ao ver aquele animal que era dele escapar de suas mãos e ir embora. E o fazendeiro se lembrava da galinha... Era uma esteira enorme, com vários ovos, e o fazendeiro diz ao seu filho que ele poderia escolher qualquer um. – Eu quero esse. – Tem certeza? – Sim. O fazendeiro não precisava de mais uma galinha, mas, aquele que mesmo sem ser escolhido por alguma razão por 22

objetos.indd 22

17/07/2012 18:37:17


seu filho, que logo mais morreria em um acidente, se tornaria especial logo mais. Como não havia quem chocasse o ovo, ao invés de ficar debaixo de sua ‘mãe’, a galinha ficou em uma incubadora para ser chocada artificialmente. Então, cada um queria a galinha por um motivo. O fazendeiro para ter uma lembrança de seu filho, o pedreiro porque queria lembrar-se de sua mãe preparando a galinha para o almoço, o rapaz queria não trabalhar e pegar o dinheiro extra para comprar um presente para a namorada, que era a mesma do porteiro, e o último queria a galinha para pegar o dinheiro da recompensa, pois ia se vingar da mulher, já que tinha ouvido que um delegado aceitava suborno. E o garoto? Estava ali para criar memórias. O mesmo porteiro foi quem disparou a bala que acabou por acertar a galinha. Ela morreu. E enterraram-na como se fosse gente. Depois, o menino viu o ninho, bem como o ovos da galinha, e humanamente propôs: – Agora que a galinha morreu, não podemos deixar seus filhotes jogados, temos que colocá-los para chocar debaixo de outra galinha, e não fazer isso artificialmente. Ela estava indo cuidar deles, é justo que façamos isso por ela. E o ovo se choca... – Olha, papai, que lindo. – É sim, filho – dizia o fazendeiro. No fim, a gente tenta dizer coisas sobre os fatos, mas são os fatos que dizem coisas para a gente. A galinha valia mais viva do que morta, foi para debaixo da terra onde entrou em decomposição, virou carcaça, mas, agora, o ovo já havia se chocado. 23

objetos.indd 23

17/07/2012 18:37:17


Objetos  

Olhe ao redor, porque a vida é muito mais do que só conflitos Qual é a relação entre uma árvore e um cachorro, ou entre uma galinha e uma c...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you