Issuu on Google+

LEMBRANÇAS DO

PA S S A D O


Copyright © 1941 José Luiz Fernandes Braga Jr. © 2013 Associação Basiléia Publicado no Brasil com autorização e com todos os direitos reservados.

Editora Novos Diálogos Rua Conde de Bonfim, 125 Cob.2 Rio de Janeiro - RJ - CEP 20.520-050 www.novosdialogos.com Twitter: @NovosDialogos Facebook.com/novosdialogos Equipe Editorial Clemir Fernandes | Flávio Conrado | Wagner Guimarães Capa e Diagramação Olga Loureiro

Dados Catalográficos Rocha, João Gomes da R627l Lembranças do passado: Dr. Robert R. Kalley .- Rio de Janeiro: Novos Diálogos, 2013. ISBN 978-85-64181-37-3 355p. , il. ; ----- cm. 1. Kalley, Robert Reid, 1809- 1888 ---- Biografia Cristã. 2. História do protestantismo brasileiro. 3. Testemunho cristão. I.Título. CDD 922 Índice para catálogo sistemático: 1. Vida cristã: 248 2. Experiência religiosa: 248.2


APRESENTAÇÃO desta edição A ideia de reeditar Lembranças do Passado foi motivada pelas inúmeras solicitações feitas por parte de pesquisadores, interessados, estudantes, lideranças eclesiásticas e centros de documentação. Afinal, completam-se sete décadas desde que os quatro volumes foram lançados entre 1941 e 1957, tendo a obra se tornado de certa forma rara. Seu valor histórico e historiográfico é indiscutível. Por meio de sua leitura aprendemos sobre o mundo do século XIX, sobre o período imperial brasileiro e sobre o dia a dia da cidade do Rio de Janeiro. Podemos andar pelas suas ruas ou da cidade de Petrópolis relendo as descrições das paisagens e dos tipos sociais, dos hábitos e dos costumes das pessoas de diferentes camadas sociais. O que demonstra que a fé reformada foi um conteúdo inserido no dia a dia das pessoas, tanto quanto ou mais do que nos púlpitos e nos discursos teológicos racionalizados dos missionários. Esta compilação em forma de diário nos faz conhecer mais de perto o nascente protestantismo no Brasil num país hegemonicamente católico romano. Anglicanos e missionários metodistas, bem como luteranos no sul, já estavam presentes no Brasil em diferentes formas de ações ligadas à imigração, às ações comerciais e a distribuição de Bíblias. Práticas religiosas de origens africana e indígena se sincretizavam no cotidiano e resistiam aos preconceitos e perseguições desde o legado colonial. Na leitura atenta deste documento-fonte, percebemos quais foram as mentalidades e as estratégias dos protestantes, os discursos e as práticas, os conflitos e as perseguições, as conquistas e as perdas sofridas nas tentativas de firmar a fé reformada em solo brasileiro. Daí o destaque e a importân-


iv

João GomeS da Rocha

cia do casal Robert Reid Kalley e Sarah Poulton Kalley que deixou o registro e a descrição minuciosa dos acontecimentos do seu cotidiano na forma de um diário, sem a tonalidade triunfalista comum a escritos autobiográficos, a não ser o triunfo de Deus e do Evangelho do Reino num mundo de contradições e conflitos. A Igreja Evangélica Fluminense fundada pelos Kalley e pelos madeirenses refugiados permaneceu como um dos principais marcos do seu legado, junto com a teologia, a hinologia, os artigos nos jornais, as traduções, as sínteses teológicas e as conquistas jurídicas a favor do casamento e do enterro de acatólicos. Foi esta igreja que publicou pela primeira vez estas memórias entre os anos de 1942 e 1957 e este esforço de publicar as lembranças do passado ajudou a construir a imagem dos Kalley como exemplos de fé, de obediência, de perseverança e de ética. Os Kalley foram, de fato, pessoas que possuíam personalidades que não se davam aos personalismos de quem se pensa inerrante. Antes, trabalhavam em equipe juntamente com os colportores e os oficiais da igreja, além dos crentes anônimos e das mulheres. E, uma das características dos missionários protestantes do oitocentos estava no fato de serem não somente missionários, mas reformadores sociais, engajados na proclamação do Evangelho integrado às lutas sociais de sua época e do seu tempo. O enfoque da obra, portanto, é missionário, apologético e instrutivo para as gerações novas que deveriam aprender com estas lembranças e reconhecer os legados deixados. O interesse pela vida e pela obra de Robert Reid Kalley tem sido despertado nos últimos anos anos pela necessidade de compreensão de um personagem que pertenceu a diferentes mundos e continentes. A história do protestantismo em Portugal, sobretudo na Ilha da Madeira, tem sido revisitada por pesquisadores a partir da trajetória tanto de Kal-


Lembranças do Passado

v

ley como dos madeirenses dispersos pelas perseguições sofridas na década de 1840. Imigrantes nos Estados Unidos, Havaí, Brasil e África devem a este acontecimento os destinos de descendentes e famílias. Quando Lembranças do Passado foi lançado, os seus organizadores distribuíram para não poucos acervos e bibliotecas do país na época. Há registros dos agradecimentos de instituições reconhecendo o seu valor histórico e literário, como a Academia Brasileira de Letras. A primeira publicação visava dar conhecimento à sociedade brasileira, tanto quanto ao reduzido universo evangélico, da extensão e perenidade do protestantismo implantado em solo brasileiro. A dificuldade de distribuição e venda posterior foi um dos motivos pela sua não reedição oportuna, juntamente com outros fatores, sobretudo financeiros. E, por esta razão, a Associação Basiléia (AB), procurando superar a dimensão dos custos de uma obra com quatro volumes e de pouco interesse comercial, apesar do seu grande valor histórico, resolveu pela sua publicação no formato digital (e-book), digitalizando toda a obra e socializando-a pela internet. No entanto, uma tiragem impressa inicial também foi feita como forma de lançamento e de registro simbólico deste material histórico singular. A obra foi editada na sua forma original, reproduzindo-a tal como fora lançada e com a mesma numeração das páginas. Desta maneira, os leitores estarão diante de uma reedição tal como se deu a primeira, reproduzida no formato original. Os leitores serão brindados, portanto, com o acesso facilitado e com um preço justo que garantirá a continuidade dos lançamentos dos próximos volumes. Queremos registrar alguns agradecimentos que possibilitaram esta reedição. Ao presbítero Antonio Santo Villa, da Igreja Evangélica Congregacional de Ribeirão Preto, pela digitalização de todo o material. Ao Grupo de Pes-


vi

João GomeS da Rocha

quisa História e Religião do Departamento de História da UFMA que trabalhou também na sua digitalização e ao Centro de Ciências Humanas da UFMA. À Editora Novos Diálogos que renova a parceria com a Associação Basiléia e pelo trabalho de editoração. A Isabel Rocha de Carvalho pela conservação do acervo da Associação Basiléia na cidade de Campinas e à Márcia Regina Fernandes Braga Santos pela revisão. Mas, especialmente, agradecemos a Esther Marques Monteiro pelo empenho de muitos anos de uma vida profissional dedicada ao cuidado com o legado histórico dos Kalley. A solicitude da Sra. Esther, há três décadas atuando como arquivista e bibliotecária da Igreja Evangélica Fluminense, foi um dos fatores responsáveis por esta nova publicação de Lembranças do Passado. O seu zelo pela memória guardada na forma de documentos, livros, opúsculos, fotografias e imagens, representa uma contribuição sem igual ao conhecimento da história dos protestantes evangélicos no Brasil. Lembranças do Passado foi publicada na primeira vez para a Igreja Evangélica Fluminense e este propósito é retomado nesta nova edição, bem como o intuito de torná-la o mais acessível possível a outros públicos leitores. Resta dizer que João Gomes da Rocha, filho adotivo do casal e guardião das suas memórias, deixou registrado que os direitos autorais pertenceriam a José Luis Fernandes Braga Júnior e aos seus descendentes, conforme a fac símile reproduzida nesta edição. Cumprindo, portanto, este compromisso com a sua continuidade, o desejo é que as gerações do presente reencontrem sentidos para a missão e o serviço ao Reino, tal como se deram no casal Kalley.

Lyndon de Araújo Santos Associação Basiléia


PrEfácio “Assim se espalhava o sal”. Usando esta frase, o autor de Lembranças do Passado definiu a atuação do casal Robert Reid Kalley e Sarah Poulton Kalley, e seus auxiliares, no pioneirismo da evangelização no Brasil, em língua portuguesa. Após a morte do casal, seu filho adotivo, Dr. João Gomes da Rocha, brasileiro, médico, lançou-se à exaustiva tarefa de tornar pública, a quantos o desejassem, a belíssima história do melhor acontecimento ocorrido em nosso País: a evangelização, resgate das almas perdidas. Inicialmente, alguns capítulos foram publicados no Órgão Oficial da Denominação O Cristão. Em julho de 1941, foi impresso o 1o volume, que abrange o período de 10 de maio de 1855, data da chegada do casal Kalley ao Brasil, até o fim de 1864. O 2o volume, impresso em dezembro de 1944, cobre o período de 1865 a 1867. O 3ª volume abrange o período de 1868 a 1872, e foi impresso em setembro de 1946; assim como o 2º volume, o 3o volume também não teve muita procura na ocasião. Por esse motivo, foi sugerido publicarse no jornal O Cristão o 4o volume, que abrange o período de 1873 a janeiro de 1888, ano em que faleceu o Dr. Kalley. A publicação teve início no número de maio de 1951 e terminou no dia 20 de fevereiro de 1956; contou com a supervisão do competente redator desse periódico, o Rev. Ismael da Silva Júnior. Esta coleção de 4 volumes representa, para a história do evangelismo brasileiro, um valor incalculável. Seu autor, filho adotivo do casal Kalley, recebeu deste as informações originais, e vivenciou muitas das situações ali narradas; isso faz desta obra uma fonte primária. Havendo ela se esgotado,


viii

João GomeS da Rocha

desde então, vários estudos foram apreciados, no sentido de reeditá-la, pois que o interesse pelas informações ali contidas sempre aumentava. Agora, graças ao Bom Pai, e para gáudio de todos nós, vemos a concretização desse tão aguardado acontecimento. Antes de falecer, o Dr. João Gomes da Rocha cedeu os direitos autorais de Lembranças do Passado ao Senhor José Luiz Fernandes Braga, presbítero da Igreja Evangélica Fluminense, direitos esses, extensivos aos herdeiros e sucessores, os quais autorizaram a presente reedição. Agradeço à Comissão coordenadora desta publicação, o privilégio que tenho de testemunhar o valor da obra. Em 1976, fui nomeada Bibliotecária da Biblioteca Fernandes Braga, da Igreja Evangélica Fluminense. Grande parte do seu acervo é formado de precioso material histórico do início do evangelismo brasileiro; impressionava-me compulsando os originais enviados por João Gomes da Rocha. Na ocasião, foi-me preciosa a ajuda do Sr. David Duarte Rodrigues, então Zelador da Igreja. Crente sincero, cumpria suas obrigações com muito respeito e amor à Casa de Deus. Num período em que a Biblioteca ficou sem um responsável direto, ele, conhecedor de todos os recantos do Edifício Kalley, onde se encontra a Biblioteca, cuidou para que as pastas e amarrados dos originais de Lembranças do Passado, ficassem num só lugar e protegidos; foi onde os encontrei ao assumir a direção da Biblioteca.

Esther Marques Monteiro

Bibliotecária Biblioteca Fernandes Braga da Igreja Evangélica Fluminense Rio de Janeiro, 1o de março 2013


CESSÃO DE DIREITOS AUTORAIS AO SR. JOSÉ LUIZ FENANDES BRAGA JÚNIOR

Lembranças do Passado

ix

ESTE DOCUMENTO É PARA CERTIFICAR E FAZER CONHECIDO que eu, John Gomes (da) Rocha, residente no Bairro de Ilford, no distrito de Goodmayes, em “Broomhill Lodge”, 1 Broomhill Road, no condado de Essex, Inglaterra, o compilador e escritor dos artigos em português sob o título de LEMBRANÇAS DO PASSADO, que foram impressos e publicados na revista religiosa em português “O CRISTÃO”, do Rio de Janeiro, Brasil, e demais artigos sob a mesma designação e título que estão sendo escritos e enviados ao Rio de Janeiro, até que as ditas LEMBRANÇAS DO PASSADO estejam completas, DECLARO POR ESTE MEIO que eu cedo e transfiro todos os meus direitos neste trabalho ao meu Amigo JOSÉ LUIZ FERNANDES BRAGA, junior, e aos seus herdeiros e sucessores, que reside nesta data conhecida na Rua S. Francisco Xavier 889, Rio de Janeiro, Brasil, que de agora em diante é o dono dos direitos autorais completos deste trabalho, a fim de que completa liberdade seja dada a ele ( e aos seus herdeiros e sucessores) para publicar e republicar os artigos acima mencionados e para distribuir o trabalho ao público da maneira e forma que ele achar melhor. Assinado por Na presença do Tabelião Cuja assinatura é atestada pelo Consul brasileiro no dia 17 de setembro de 1941, na cidade de Londres, Inglaterra, e na presença de: Eu, o abaixo assinado, KENNETH LIVINGSTON STEWART, da cidade de Londres, tabelião, admitido e jurado, CERTIFICO POR ESTE MEIO que a assinatura “John G. Rocha”, colocada abaixo deste instrumento, é genuína tendo sido escrita em minha presença ...


x

Joรฃo GomeS da Rocha

... e na presenรงa de Urban Baly Gilbert e William George Godfrey, abaixo assinados, como testemunhas de JOHN GOMES (DA) ROCHA, de Broomhill Lodge, Goodmayes, Ilford, no condado de Essex, Inglaterra. Em testemunho deste, eu assino o presente documento e coloco o Selo do Cartรณrio, em Londres, no dia 17 de setembro de mil novecentos e quarenta e um.


CARTA DO DR. ROBERT KALLEY AO SR. GAMA

Lembranรงas do Passado

xi


xii

Jo達o GomeS da Rocha


JOÃO GOMES DA ROCHA –––––––––––

LEMBRANÇAS DO

PA S S A D O Ensaio histórico do início e desenvolvimento do trabalho evangélico no Brasil, do qual resultou a fundação da “Igreja Evangélica Fluminense”, pelo Dr. Robert Reid Kalley. Primeira fase — 1855 a 1864.

––––––––––– –––––––––––


DR. JOÃO GOMES DA ROCHA Doutor em medicina. Médico missionário entre os judeus, em Londres. Organizador do “Salmos e Hinos” com músicas e autor de vários hinos. Autor do presente trabalho.


4

João GomeS da Rocha

Um aspecto do “GERNHEIM’”, (Lar muito amado) — Primeira residência do casal Kalley, em Petrópolis. Vista tirada de uma aquarela por D. Sarah P. Kalley. (Vide paginas 32, 126 e 267).


APRESENTAÇÃO O aparecimento de um livro, ainda que sem cunho de novidade, não deixa de ser um acontecimento interessante. Aos apáticos e indiferentes à leitura o acontecimento é banal. À estes não interessa um livro a mais ou a menos. Mas, para os amigos das letras, cada livro que surge merece sempre boa acolhida e suas páginas são devoradas com real interêsse, seja para aprovar, seja para condenar o que nelas se contem. Nunca é demais o aparecimento de um livro, pois a mente humana é sempre ávida de saber algo mais do que sabe. Enquanto vivermos, não poderemos satisfazer esta ânsia de saber. Embora seres contingentes, aspiramos ao infinito, ao absoluto. Este volume, que vai ser entregue ao público ledor e que tem por título — Lembranças do Passado, já teve alguns de seus capítulos publicados há anos, nas páginas da revista — “O Cristão”, por seu autor, Dr. João Gomes da Rocha, médico brasileiro, radicado, há muito, em Londres e filho adotivo dos dois personagens centrais dêste ensaio histórico. Aqueles antigos escritos aparecem agora refundidos e acrescidos de outros, constituindo o presente volume, abrangendo o período de 10 de Maio de 1855 ao fim de 1864. Em mãos da Comissão Editora já se acham alguns originais para o 2.° volume, mas a guerra tem interrompido as comunicações


6

João GomeS da Rocha

com o Dr. Rocha, de sorte que não sabemos se será possível continuar-se tal publicação. Cumpre dizer uma palavra sôbre o título — Lembranças do Passado. Não obstante pleonástico, é todavia bem expressivo. Recordar é viver, já o disse alguém. Nas páginas destas “Lembranças”, vive-se de fato uma época que, embora não volte mais, deveria ser reproduzida nas atividades evangelísticas da Igreja de Deus no Brasil. O autor não se preocupou em colorir sua linguagem com tintas vivas de retórica ou com o florido dos campos vicejantes a trescalarem o aroma inebriante de poesia encantadora. Sua preocupação máxima, foi transmitir-nos os fatos, os acontecimentos marcantes desta obra dinâmica ou seja a alvorada luminosa do Evangelho nestas plagas do Novo Mundo, em que aparecem as figuras inconfundíveis e sempre lembradas com carinho e saudades de Robert e Sarah Kalley — êste casal de eleição que, nas mãos de Deus e tocados pelo Espírito Santo, fincaram solidamente, em nosso solo, as estacas incorrutíveis de uma obra quasi secular que, através dos anos, tem suportado o furor das rajadas, a violência das tempestades e o rugir das vagas procelosas, resistindo altaneira a todos êstes embates, com o bafejo da graça divina e a assistência permanente do Espírito Santo. Aí está firme na Rocha dos Séculos a Igreja Evangélica Fluminense, primícias do esfôrço, dedicação, desprendimento e amor do Dr. Robert Reid Kalley e de sua fiel e consagrada espôsa. Todos os comêços constituem tarefa bem difícil, mor-mente quando se trata de comêços espirituais. A tarefa do casal Kalley foi heróica e quasi sobrehumana. Preparar o terreno agreste e pedregoso para depois lançar a semente, na certeza de uma colheita abundante, é tarefa bem penosa e que demanda coragem, perseverança e sobretudo o espírito de amor e de renúncia.


Lembranças do Passado

7

Chamado por Deus ao serviço do Reino aqui no Brasil, o casal Kalley aportou ao Rio no dia 10 de Maio de 1855, com o único objetivo de tornar conhecida, de nossa gente, a salvação eterna e gratúita, conquistada por Cristo nos braços da cruz e oferecida a todos, indistintamente. No seu primeiro contacto com a cidade e o povo do Rio de Janeiro, como Paulo em Atenas, “o seu espírito se comovia em si mesmo, vendo a cidade tão entregue à idolatria” (Atos 17:16); e, sem desfalecimento, guiados pelo Espírito de Deus e pela prudência, aqueles fiéis servos do Senhor deram início à obra a que se propuseram. Mal começam, surge a oposição, a perseguição, como consequência lógica. Arregimentam-se os espíritos das trevas; desenvolve-se a intolerância; tenta-se apagar o fogo ardente da Verdade, que começa a abrasar os corações; agitam-se os monopolizadores das conciências e das coisas divinas; realizam-se as primeiras conquistas. Como nos dias de Paulo, prisioneiro em Roma, o Evangelho penetra na Côrte Imperial do Brasil. D. Gabriela Carneiro Leão1, irmã do Marquês de Paraná, abraçou o Santo Evangelho, unindo-se à Igreja nascente no Brasil. Foi um gesto de altivez e coragem, de amor e renúncia. Oposição tremenda moveram-lhe os parentes; ela, porém, preferiu sacrificar tudo — seus títulos de nobreza, sua elevada posição social, por Cristo Jesús, nosso Senhor. O Dr. Kalley era médico, escritor, polemista, poeta e sobretudo Ministro do Santo Evangelho. Vejamos como êle empregou todos os seus talentos para a difusão do Evangelho: “1.° — Publicava artigos ou obras na imprensa diária, para firmar certas doutrinas cristãs e expor os costumes da Igreja Primitiva, que eram desconhecidos do povo; 1 Era avó do médico Dr. Nicolau Soares do Couto Esher, escritor cristão e fundador d’O Cristão.


8

João GomeS da Rocha

“2.° — Vendia e distribuía livros e folhetos, para instruir o povo no único caminho seguro de Salvação; “3.° — Visitava casas particulares e oficinas, para conversar sôbre o amor de Deus, revelado na Pessoa de Cristo Jesús e indicar as boas dádivas que o Pai Celeste tem para todos os que recebem a redenção adquirida pelo sangue de seu Filho Amado; “4.° — Instituía a prática diária do Culto Doméstico e tinha reuniões familiares para a leitura e o estudo da Palavra e para louvar e adorar a Deus em espírito e verdade; “5.°”— Socorria os enfermos e aconselhava-os a confiar em Jesús somente, para o bem eterno de suas almas. “Todo este trabalho causava impressão: era sentido pelas autoridades civis e eclesiásticas, superiores e inferiores.” Além disso, com sua dedicada e competente espôsa, preparava hinos sacros para serem cantados nas reuniões, os quais reunidos formaram as primeiras edições dos “Salmos e Hinos”, publicados em Londres. A l.a edição brasileira foi feita na “Tipografia Laemmert”, em 1861. O “Salmos e Hinos”, através de 86 anos, pois a l.a edição foi impressa em Londres em 1855, vem servindo a quasi tôdas as igrejas evangélicas do Brasil. Assim o casal Kalley continua a viver na obra gloriosa que, pela graça de Deus, conseguiu realizar no Brasil, obra que não tem sofrido solução de continuidade.

*

*

*

Surge êste livro no momento oportuno. Ele revive em côres bem vivas os dias primeiros, dias penosos, mas esperançosos, em que foi lançada em solo virgem a semente da Verdade divina. E a semente germinou e desenvolveu-se. Tenra planta, porém cuidada com carinho paternal, bafejada


Lembranças do Passado

9

com as auras celestiais, nutrida com a seiva do Espírito Santo, firmou-se, cresceu e fez-se árvore da vida, produzindo frutos abundantes através dos anos. Por todo o solo abençoado do Brasil têm surgido núcleos evangélicos e igrejas estão semeadas por todos os quadrantes da pátria. Mas que de sacrifício, de abnegação, de renúncia mesmo custou ao Dr Robert R. Kalley e à sua dedicada companheira o estabelecimento da Igreja de Deus no Brasil! Perlustrando as páginas dêste volume, o leitor ficará deslumbrado com a obra realizada pelo casal Kalley. Com sua visão panorâmica do Reino de Deus, o Dr. Kalley atacou todos os sectores do campo de suas múltiplas atividades desenvolvendo o lado social do Cristianismo, pela assistência que, como médico competente, prestou a várias classes sociais; pela imprensa diária doutrinava as massas em bem lançados artigos; publicou vários folhetos de propaganda religiosa; pôs-se em contacto com o povo, conquistando-lhe a simpatia; manteve relações íntimas com as camadas mais altas da sociedade brasileira; tornou-se íntimo do Imperador D. Pedro II, recebendo dêste várias visitas cordiais. Por outro lado, teve de enfrentar tremenda oposição. Tentaram os inimigos da Verdade barrar-lhe a ação e, para isso, todos os meios foram empregados. Mas o eleito de Deus para Sua obra no Brasil não se deixou intimidar. Ele já estava preparado para, sobranceiro, enfrentar a procela. Que se agitem as ondas, que soprem os vendavais, que se movimentem todos os elementos adversos — o timoneiro mantem-se firme no seu posto, sem desfalecimento, sem temor. Ele sabe que depois da tormenta vem a bonança. E assim foi. Lendo os originais dêste volume, senti-me pequenino ante o vulto gigante de Kalley, mormente porque ocupo o pôsto de guia espiritual do rebanho que, pela graça de Deus, êle criou e dirigiu tão sabiamente por vários anos. No seu tempo, tudo lhe era hostil e difícil. Sem as facilidades de


10

João GomeS da Rocha

que dispomos hoje, fazia êle longas caminhadas, subindo e descendo morros, por caminhos difíceis, no afã bendito de conquistar almas para Cristo. Hoje temos tôdas as facilidades, mas aquele espírito de renúncia, aquela paixão ardente pela salvação dos pecadores têm arrefecido em nossos corações. Comparando as conquistas espirituais daqueles tempos difíceis com as de hoje, só temos que penitenciar-nos. Sirva, pois, o exemplo daqueles abnegados servos de Deus de estímulo aos leitores dêste volume, destas Lembranças do Passado, para que renasça nos corações de todos a chama do primeiro amor — daquele amor de renúncia imaculada, que dominava os nossos corações, quando aceitámos Nosso Senhor Jesús Cristo, como nosso Salvador pessoal! Rio de Janeiro, 8 de Julho de 1941.

Synesio Lyra.

Pastor da Igreja Evangélica Fluminense.


Lembranças do Passado

11

IN MEMORIAM Em 17 de Janeiro de 1888, cessou de pulsar o coração dum ancião, o Dr. Robert Reid Kalley, cuja vida exerceu uma influência benéfica e renovadora no centro da Sociedade Brasileira. Com a determinação de arvorar o estandarte do Evangelho, em um solo, onde o puro cristianismo era desconhecido e onde a ignorância e a superstição eram alimentadas, no seio da Pátria, por pessoas nisso interessadas — escolheu êle o Brasil, para aquí desenrolar a bandeira da Justificação pela Fé e da Santificação pelo Espírito do Senhor Jesús. Escolheu o Brasil, para empregar os talentos de que era dotado por Deus, a experiência que havia adquirido neste trabalho em outras terras e o conhecimento da língua portuguesa, usada com bom resultado durante 16 anos da sua vida (1838 a 1854). Foi em 10 de Maio de 1855 que chegou a esta capital; e, durante os 40 anos já decorridos(*), milhares de pessoas, no Brasil, têm recebido o verdadeiro conhecimento do amor de Deus, da compaixão e graça de Jesus e do poder e conforto do Espírito Santo. A confiança desse homem na virtude do Senhor, o designio de realizar o seu objetivo, ao escolher o Brasil, e os meios acertados que empregou, para alcançar o fim desejado, (*) O autor escreveu êste artigo em Maio de 1895 (Nota da Comissão).


12

João GomeS da Rocha

sairam coroados de vitória. E isto, não obstante a forte resistência levantada de diferentes pontos, para impedir o exercício da liberdade de conciência e de cultos. No estudo da formação das igrejas evangélicas e do desenvolvimento das idéias liberais — realidades evidentes no dia de hoje — não podemos menosprezar a importância daqueles fatos, das lutas então travadas. Se o fruto do trabalho dêsse homem não é mais patente, mais desenvolvido do que o que conhecemos, é porque não era sustentado nem mesmo auxiliado por nenhuma corporação ou sociedade: fazia tudo conforme lhe permitiam os seus recursos e, por isso, não lhe foi possivel estender o trabalho a outras cidades — apenas procurou consolidar o que plantara. Outros entraram no campo e prosseguiram na tarefa da Redenção por meio de Cristo; e, graças a Deus, estes esforços e trabalhos não têm sido em vão: pelo contrário — o terreno conquistado nos obriga a exercer maior vigilância e atividade, no santo serviço em que estamos empenhados. Não há tempo para intrigas nem para contendas sôbre questões antigas que se devem considerar futeis e devem ser relegadas do terreno cristão, porque não excitam nem adiantam o amor de Cristo entre os que crêem nÊle e o servem, nem promovem a marcha salvadora do seu Evangelho. Reconhecendo as nossas diferenças, mas, ao mesmo tempo, a nossa posição de irmãos em Cristo, mediante a fé nÊle, conforme a doutrina das Escrituras Sagradas — estejamos de acôrdo em levar o Evangelho ao conhecimento daqueles que ainda o ignoram, daqueles que esperam quem lhes anuncie a verdadeira e eterna paz. Assim obteremos o fruto legítimo dos nossos esforços e até das nossas privações e teremos razão de nos gloriarmos em Cristo. — “aquele que se gloría, glorie-se no Senhor”. (2. Cor. 10:12 a 18). Será isto possivel?


Dr. ROBERT REID KALLEY Doutor em Medicina e consagrado Ministro do Santo Evangelho. — Pioneiro da evangelização do Brasil. — Fundador da Igreja Evangélica Fluminense, à qual com sua piedosa e consagrada espôsa dedicou vários anos de sua preciosa existência.


D. SARAH POULTON KALLEY Consagrada espôsa e colaboradora do Dr. Kalley na obra de evangelizacão e extensão do Reino de Deus.


Lembrancas do Passado