Page 1

www.novojornal.jor.br

R$ 1,50

Ano 1 / N°160 / Natal, QUARTA-FEIRA, 26 de maio de 2010 04

RODA VIVA

RICARDO AMARAL, REI DA NOITE NO RIO, ESTUDA PROJETO DE ENTRETENIMENTO EM PIPA

FERNANDO SIQUEIRA PREPARA NOVA EDIÇÃO DO MAIOR SALÃO DE AUTOMÓVEIS DO NORDESTE 03

DIVULGAÇÃO / GM

02

ÚLTIMAS

CARROS FAZ FESTA PARA MERCADO

A diretoria do NOVO JORNAL reuniu o mercado publicitário e os representantes de revenda de veículos ontem, numa cerimônia no Guinza, na Via Costeira, para anunciar os próximos passos da revista Carros, sucesso editorial.

Malibu é a aposta da GM que vem dos EUA

POLÍTICA

IBERETION PODE ACABAR NA JUSTIÇA / EVENTO / DIRETÓRIO DO PDT VAI DENUNCIAR AO TRE FESTA DOS AMIGOS DE IBERÊ POR PROPAGANDA ELEITORAL ANTECIPADA

WALLACE ARAÚJO / NJ

08

ECONOMIA

09

PRESENÇA DE 5 MIL CLANDESTINOS QUEBRA REDE INTERMUNICIPAL

RN PODE PRODUZIR AEROGERADORES Representantes de empresa alemã vêm ao Estado em busca de área para instalar fábrica de componentes de usinas eólicas. 11

CIDADES

As empresas de transporte intermunicipal de passageiros estão vendendo os veículos, reduzindo o número de linhas e demitindo funcionários em consequência da concorrência com os veículos que operam clandestinamente. A estimativa da empresas é que 5 mil atuem de forma irregular.

CIDADES

POLÍCIA APREENDE EM PARNAMIRIM R$ 500 MIL EM PEDRAS DE CRACK

ARGEMIRO LIMA / NJ

15

ESPORTES

IVAN CABRAL

WWW.IVANCABRAL.COM

CORRIDA DE KAKÁ VIRA NOTÍCIA Em tempo de muita concentração e notícia escassa, até corrida em volta do gramado vira destaque. 16

ESPORTES

MAIORIA DO BOCA VEM DO SUB-20 Maioria dos atletas do Boca Juniors, da Argentina, que joga amanhã com ABC, é do sub-20.

10

CIDADES

NOVO JORNAL PERCORRE SETE BAIRROS DE NATAL E CONSTATA: HAJA BURACO


Últimas 2

Editor Marcos Bezerra

E-mail pauta@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

/ NOVO JORNAL / NATAL, QUARTA-FEIRA, 26 DE MAIO DE 2010

/ EDUCAÇÃO /

ESCOLAS: DEZ ANOS PARA TER BIBLIOTECA FOLHAPRESS TODAS AS ESCOLAS do Brasil

deverão ter bibliotecas daqui a dez anos. A medida está prevista em lei sancionada ontem pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e vale para todos os estabelecimentos, públicos e privados. O acervo de livros deverá ter pelo menos um título para cada aluno matriculado. Segundo o censo escolar, em 2008 apenas 37% das escolas de educação básica do país tinham biblioteca. A pior situação é na região Norte, onde só 20% dos colégios oferecem esse tipo de estrutura. No Sul, que tem o melhor cenário, 58,6% das escolas possuem biblioteca. Estudo recente do Ministério da Cultura mostra ainda que 21% das cidades não têm bibliotecas municipais. O autor da lei sancionada ontem, deputado federal Lobbe Neto (PSDB-SP), admitiu que o prazo de dez anos para a instalação das bibliotecas é longo. De acordo com ele, o prazo original previsto no projeto era de cinco anos, mas acabou sendo alterado na tramitação do texto. Marcelo Soares, diretor de políticas de formação e materiais didáticos da educação básica do Ministério da Educação, diz que a pasta colabora enviando acervo e recursos às administrações que pedem verba para biblioteca. Ele afirma que a responsabilidade principal pelo cumprimento da lei é dos Estados e dos municípios, que têm a jurisdição sobre a maior parte das escolas do país. Para ele, a biblioteca é indispensável mesmo com o avanço da internet, porque o acesso à rede é restrito no Brasil e o ideal é a convivência dos livros com a tecnologia digital. A taxa de escolas com biblioteca no país é quase a mesma da de escolas com acesso à internet (35%).

MERCADO DÁ BOAS VINDAS À CARROS

/ NOVO JORNAL / REVISTA ESPECIALIZADA TEM POUCO MAIS DE UM MÊS DE CIRCULAÇÃO; DIFERENCIAIS FORAM RECONHECIDOS PELOS LEITORES EM HAPPY HOUR NO GUINZA FOTOS: AUGUSTO RATIS / NJ

FÁBIO FARIAS DO NOVO JORNAL

A REVISTA CARROS do NOVO JOR-

NAL reuniu na noite de ontem publicitários e empresários no Guinza, em Ponta Negra, para comemorar o sucesso da publicação. Considerada uma iniciativa pioneira na cidade, a Carros é o único veículo no Rio Grande do Norte a publicar a tabela de preços da Fenabrave e, em pouco mais de um mês, vem ganhando leitores e admiradores. Criada em 16 de abril deste ano, a revista lança hoje a sua sétima edição. Apesar do pouco tempo de existência, já é possível medir o impacto que a publicação gerou no mercado automobilístico e publicitário local. “O mercado recebeu muito bem a ideia. A prova é o apoio, as concessionárias que anunciam”, destaca Bel Alvi, diretora comercial do Novo Jornal. Bel lembra ainda que, em termos de conteúdo, a revista é um sucesso. “Ela não traz apenas conteúdo meramente técnico, mas também temas do cotidiano”, disse, enfatizando a matéria que saiu na edição anterior sobre como aspectos psicológicos influenciam na escolha da cor do veículo. “Ela é ainda a única que vem com a tabela da Fenabrave, além do formato atraente”, ressalta. O editor da publicação, o jornalista Carlos Prado, enfatizou o pioneirismo editorial adotado pela Revista Carros. “É uma iniciativa única e diferente na cidade”, disse. Outro ponto coloca-

▶ Empresários e publicitários potiguares prestigiaram evento do por Prado é o sucesso quase imediato da revista nesse pouco tempo de edição. “Ela supre as necessidades de um público leitor na cidade”, explica. Sobre o evento em si, ele considera um sucesso. “O mercado absolveu tão bem que estamos fazendo um evento como este.” Entre os 90 convidados que confirmaram a presença no evento realizado ontem, estava Carlos André de Almeida, diretor comercial da concessionária Dafra Motos. Dos pontos positivos que destaca na revista, ele lembra a qualidade da diagramação e o bom conteúdo editorial. “Acompanho a Carros desde o primeiro número e sempre passei ela para a minha equipe. Utilizo muito a publicação”, revela. Ele qualificou a revista como “excelente”. “A única coisa que acho que poderia explorar mais são dicas de segurança para carros e motos”, disse.

/ ANISTIA /

JUÍZA NEGA ABSOLVIÇÃO SUMÁRIA DE PILOTOS DO LEGACY

EUA E ALIADOS REJEITAM ACORDO NUCLEAR

A JUÍZA FEDERAL Vanessa Curti

Perenha Gasques, que assumiu os processos criminais envolvendo os pilotos americanos Joseph Lepore e Jan Paladino, do jato Legacy que se chocou com o Boeing do voo 1907 da Gol em 2006, decidiu ontem não proceder com a absolvição sumária dos pilotos. Na decisão, a juíza afirma que “os elementos de convicção até aqui colecionados não permitem dizer que os fatos imputados [aos pilotos] não constituem crime. Pelo contrário, há indícios de autoria e materialidade”. A magistrada, substituta da 3ª Vara Federal do Mato Grosso, assumiu os processos que tramitam na Subseção da Justiça Federal de Sinop há duas semanas, com o licenciamento do juiz Murilo Mendes. Este processo foi iniciado em 2009, após a conclusão de laudo do perito Roberto Peterka, que aponta conduta imprópria e negligência por parte dos pilotos. A juíza determinou também a expedição de mandado de busca e apreensão dos equipamentos do Legacy, que estavam com o Cenipa de Brasília e foram entregues ao representante da empresa dos pilotos.

ACOMPANHO A CARROS DESDE O PRIMEIRO NÚMERO E SEMPRE PASSEI ELA PARA A MINHA EQUIPE. UTILIZO MUITO A PUBLICAÇÃO” Carlos André de Almeida Diretor Comercial Dafra

“O diferencial da revista está no projeto gráfico, na tabela da Fenabrave e em matérias comparativas de carros.” REPRODUÇÃO INTERNET

/ VOO 1907 /

FOLHAPRESS

Além de empresários, diretores de agência de publicidade também prestigiaram o evento. Segundo o diretor de planejamento da agência TP de publicidade, Luiz Pessoa, a Carros veio para cobrir uma lacuna que os outros veículos de imprensa deixaram. “Ela veio num momento em que o mercado automobilístico está bem aquecido. O mês de abril foi recorde de vendas”, disse. Luiz Pessoa enfatizou ainda a credibilidade que a publicação tem. “Encartada num jornal novo que já veio com credibilidade gera mais confiança para o leitor”, disse. O diretor da Art&C, Arturo Arruda, acredita que a revista vai servir de parâmetro para a compra de veículos no futuro. “Como consumidor, gosto do conteúdo”, disse. Outro aspecto lembrado é que o NOVO JORNAL se preocupou com novidades e com a qualidade editorial da publicação.

AS POTÊNCIAS OCIDENTAIS

rejeitaram ontem o plano apresentado na véspera pelo Irã à AIEA (agência nuclear da ONU) sobre o intercâmbio dos estoques de urânio de Teerã e aumentaram o coro por mais sanções contra o país. Em carta entregue ontem à AIEA com apoio dos governos brasileiro e turco, o Irã se dispôs a enviar 1.200 kg de seu estoque de urânio pouco enriquecido à vizinha Turquia para em um ano receber de volta 120 kg do material processado a 20% para uso em pesquisa médica. Embora não se trate de resposta formal ao plano, a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, disse que a proposta do Irã tem “deficiências que não atendem às preocupações [internacionais]’’. Ela se referia ao fato de o plano trilateral não obrigar o Irã a cortar seu programa nuclear, que Teerã nega ter fins militares. Reino Unido e França disseram que o plano, embora calcado numa proposta dos EUA, tornou-se inócuo já que o Irã possui hoje muito mais do que os 1.200 kg de urânio inicialmente previstos na troca. Israel, que teve a existência do arsenal nuclear confirmada dias atrás pela imprensa britânica, afirmou que o plano iraniano visa “desviar a aten-

▶ Cineasta baiano teve nove filmes censurados / ANISTIA /

FAMÍLIA DE GLAUBER ROCHA PODE GANHAR BOLSA DITADURA A PROPOSTA DO IRÃ TEM “DEFICIÊNCIAS QUE NÃO ATENDEM ÀS PREOCUPAÇÕES INTERNACIONAIS” Hillary Clinton Secretária de Estado dos EUA

ção’’ das conversas para novas sanções. Num gesto conciliador, o Irã libertou ontem, sob fiança, o cineasta iraniano Jafar Panahi, preso desde março por suposta conspiração.

CCJ APROVA REAJUSTE PARA MAIS DE 32 MIL SERVIDORES FOLHAPRESS A CCJ (COMISSÃO de Constituição

e Justiça) da Câmara aprovou ontem o projeto de lei 5920/09, do Executivo, que cria gratificações e reajusta salários de servidores de diversos órgãos federais. As informações são da Agência Câmara. A medida deve atingir 32.763 funcionários, dentre ativos, aposentados e pensionistas. A proposta foi aprovada em caráter conclusivo, tramita em regime de prioridade e deve seguir para o Senado, caso não haja recurso para que seja votada pelo plenário. Dentre os beneficiados pelo projeto de lei estão servidores do ministério das Relações Exteriores; agentes penitenciários federais; servidores da Abin (Agência Brasileira de Inteligência) e do Ministério da Defesa; e médicos e dentistas do Hospital das Forças Armadas. O projeto cria também uma estrutura remuneratória especial para engenheiros, arquitetos, economistas, estatísticos e geólogos. Na maioria das carreiras, o reajuste será escalonado - em alguns casos, até abril de 2011. O custo total das medidas, conforme o projeto, será de R$ 401,9 milhões neste ano; R$ 773,7 milhões em 2011; e R$ 791,8 milhões em 2012 e anos seguintes. De acordo com o relator, deputado Tadeu Fillipelli (PMDB-DF), a medida atende às necessidades de manutenção e recomposição de força de trabalho especializada em áreas de interesse estratégico da Administração Pública Federal.

/ COPA-2014 /

COMITÊ NEGA MUDANÇA DE ESTÁDIO PAULISTA FOLHAPRESS

REPRODUÇÃO INTERNET

FOLHAPRESS

/ CÂMARA /

FOLHAPRESS A COMISSÃO DE

Anistia do Ministério da Justiça deve declarar hoje o cineasta Glauber Rocha, morto em 1981, anistiado político. O ato simbólico acontecerá no Teatro Vila Velha, em Salvador. Durante a ditadura militar (1964-1985), Glauber Rocha teve a sua produção cultural censurada. A comissão deve reconhecer esse fato. O processo de anistia foi iniciado em 17 de maio de 2006 por Paloma Rocha, 50, filha do cineasta. Paloma, a mãe do cineasta, Lúcia Rocha, e outros três filhos de Glauber vão acompanhar o julgamento. Apesar da expectativa, ainda não foi definido se os familiares de Glauber terão direito à indenização. “Vai ser uma festa muito

bonita”, afirmou Lúcia Rocha, 91. O evento será apresentado pelo secretário estadual de Cultura, Márcio Meireles, e vai contar com o governador Jaques Wagner (PT-BA), do ex-ministro da Cultura Juca Ferreira e do presidente da comissão, Paulo Abrão. Durante a cerimônia haverá projeção de imagens de filmes de Glauber e apresentação em piano da música “Quem é você?”, da peça “Esse Glauber”. Glauber Rocha nasceu em Vitória da Conquista, no sudoeste baiano, em 14 de março de 1939. Grande nome do Cinema Novo, o cineasta teve nove filmes censurados: “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro”, “História do Brasil”, “Cabeças Cortadas”, “Di Cavalcanti”, “Idade da Terra”, “Maranhão 66”, “Câncer”, “Claro” e “Pátio”.

EM EVENTO NA Câmara dos Vereadores de Curitiba, Ricardo Teixeira, presidente da CBF e do Comitê Organizador Local da Copa de 2014, afirmou desconhecer a possibilidade de o bairro de Pirituba (zona norte de SP) abrigar o estádio paulistano para o Mundial. Segundo o cartola, o que vale são os projetos dos estádios já aprovados pela Fifa, o que inclui o Morumbi. Mas ele deixou claro que podem ocorrer mudanças caso o São Paulo não consiga mostrar que terá os recursos para a reforma de seu estádio. “Todos os estádios foram aprovados. Agora todos têm que provar a viabilidade econômica do que está escrito no papel’’, afirmou. Ele se referiu ao prazo de 30 dias que cada cidade tem para mostrar a capacidade de construir ou reformar suas respectivas arenas.

Jogos da 4ª rodada da Série B encerrados até o fechamento desta edição Ipatinga / MG 1 x 2 ASA / AL Figueirense / SC 1 x 2 Náutico / PE Duque de Caxias / RJ 1 x 5 Paraná / PR Bragantino / SP 1 x 1 São Caetano / SP Coritiba / PR 2 x 1 Brasiliense / DF Ponte Preta / SP 1 x 1 Guaratinguetá / SP


Política

Editor Viktor Vidal

E-mail politica@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

NATAL, QUARTA-FEIRA, 26 DE MAIO DE 2010 / NOVO JORNAL /

3

D’LUCA / NJ

IBERETION NA JUSTIÇA

/ COMÍCIO / DIRETÓRIO MUNICIPAL DO PDT ENTRARÁ COM REPRESENTAÇÃO NO TRE CONTRA FEIJOADA REALIZADA PELOS AMIGOS DE IBERÊ FÁBIO FARIAS DO NOVO JORNAL

O DIRETÓRIO MUNICIPAL

do PDT vai entrar na próxima semana com um processo no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) contra o governador e pré-candidato à re-eleição Iberê Ferreira de Souza (PSB). O partido considera que o almoço dos “Amigos do Iberê” realizado domingo no Vila Folia, em Parnamirim, foi uma forma de propaganda antecipada. Segundo a vereadora e presidente do partido Sargento Regina (PDT), transformaram a recepção do governador “num verdadeiro comício.” O anúncio do processo foi dado ontem pela vereadora na sessão ordinária da Câmara Municipal de Natal. Regina disse que já acionou o setor jurídico do partido para elaborar o parecer contra o atual governador. “O almo-

ço foi um ato aberto, claro. As palavras usadas não foram fictícias”, disse. No discurso dado na Câmara, a vereadora insinuou que o atual governador “tentou comprar” as 12 mil pessoas que estiveram no almoço com feijoada, cerveja e refrigerante – distribuídos gratuitamente durante a festa. Sargento Regina enfatizou ainda que o Tribunal Regional Eleitoral não pode deixar passar uma situação como essa, sob o risco de abrir uma jurisprudência para outros partidos. “Esperamos e acreditamos muito na competência do TRE”, disse. Ela informou ainda que o partido vai usar, para embasar o parecer, a matéria assinada pela repórter Luana Ferreira e veiculada na edição de ontem do NOVO JORNAL intitulada “Pão e Circo no Vila Folia”. O governador Iberê Ferreira de Sousa participou no domingo, na

▶ Cantor Dorgival Dantas aminou almoço dos “Amigos de Iberê” casa de show Vila da Folia em Parnamirim, do almoço “Amigos de Iberê” como justificativa para a comemoração do fim do seu tratamento contra o câncer de pulmão, realizado em São Paulo desde o início do ano. A festa inicialmente seria privada. De acordo com a reportagem “Pão e Circo no Vila da Folia” assinado por Luana Ferreira e veiculado ontem no NOVO JORNAL pelo menos doze mil pessoas de Natal e do interior estiveram na Vila Folia, onde foram distribuídos feijoada, cerveja e refrigerante gratuitamente.

IBERETION

A festa contou com a participação das bandas Pura Tentação e Forró Pegação, além da participação do compositor Dorgival Dantas. O almoço reuniu ainda toda a base governista no palanque. Não era necessário senha

para entrar. De acordo com a matéria, o hit “Bará, bará, bará, berê, berê, berê” foi executado à exaustão no evento. Além dessa música, os versos da música baiana “Rebolation” foram trocados por “Iberation”. Os pré-candidatos teriam permanecido cerca de duas horas no palco. A festa, de acordo com a matéria, teve um tom que misturou religião e política. Iberê chegou a afirmar durante o almoço que “venceu o câncer e com a graça de Deus e desse povo, vencerá as eleições deste ano”. O evento foi organizado pelo ex-prefeito de Santa Cruz e pré-candidato a deputado estadual, Luiz Antônio Farias, conhecido como Tomba, além do deputado estadual Cláudio Porpino (PSB) e por Luiz Cláudio Macedo. A organização do evento não divulgou o total gasto para a promoção do almoço.

ESPERAMOS E ACREDITAMOS MUITO NA COMPETÊNCIA DO TRE“ Sargento Regina, Vereadora do PDT

MAGNUS NASCIMENTO / NJ

/ ASSEMBLEIA /

Projeto do remanejamento chega à Comissão de Finanças CEDIDA / JOÃO GILBERTO

A COMISSÃO DE

Fiscalização e Finanças da Assembleia se reúne hoje de manhã e deve começar a analisar o projeto de lei que pede autorização legislativa para aumentar de 5% para 11,85% a margem de remanejamento do orçamento estadual. O projeto foi aprovado na segunda-feira pela Comissão de Constituição e Justiça e no mesmo dia seguiu para a CFF que tem como presidente o deputado José Adécio (DEM). Ele deve designar hoje um dos membros da comissão para ser o relator do projeto. Além de Adécio fazem parte da CFF os deputados Walter Alves (PMDB) e Larissa Rosado (PSB). A oposição vem trabalhando para evitar a votação do projeto do jeito que foi enviado pelo Executivo porque considera que dentro da margem de remanejamento previsto está o propósito do governador Iberê Ferreira de Souza (PSB) de usar a autorização para poder honrar o pagamento de convênios feitos com prefeitos do interior em troca de apoio político nas eleições deste ano. A maioria desses convênios foi firmada pela ex-governadora Wilma de Faria que repassou a primeira parcela dos recursos. Agora, o governador Iberê Ferreira precisa honrar o repasse do restante dos recursos para manter o apoio dos prefeitos. A justificativa da bancada de

oposição na Assembleia para segurar a votação do projeto é justamente a falta de um detalhamento na linguagem orçamentária especificando a fonte dos recursos e a destinação das verbas. Por diversas vezes, os deputados José Dias (PMDB) e Getúlio Rêgo (DEM) disseram que estariam dispostos a votar um projeto que autorizasse o governo a utilizar recursos obtidos através de convênios com o governo federal e também para pagamento de pessoal com recursos provenientes do superávit financeiro apurado no ano passado. Getúlio Rêgo chegou a protocolar um requerimento na Comissão de Constituição e Justiça, da qual faz parte, solicitando o detalhamento da aplicação do orçamento solicitado pelo Governo com as devidas rubricas, mas esse requerimento sequer saiu da Assembleia. Ontem, durante a instalação do consórcio intermunicipal para a interiorização do Samu, o governador Iberê Ferreira condicionou o repasse de recursos para os municípios ao aumento na margem do remanejamento, o que levou o presidente da Federação dos Municípios, Benes Leocádio, a procurar o deputado José Adécio para pedir informações sobre o projeto, sua real necessidade para que os repasses aos municípios possam ser votados, e o detalhamento solicitado pelos deputados.

▶ Parlamentares discutem proposta do governo para aumentar remanejamento

DEPUTADOS APROVAM AUMENTOS PARA MP E JUDICIÁRIO Enquanto não votam a autorização do aumento na margem de remanejamento do orçamento, os deputados aprovaram ontem novos aumentos salariais para funcionários do Ministério Público e do Poder Judiciário. Um dos projetos aprovados estabelece o Plano de Cargos dos funcionários do MP. Outro dá um reajuste de 13% para os funcioná-

rios do Judiciário, divididos em duas parcelas: 6% retroativo a 1º de maio e mais 7% em outubro. Nesse projeto também foi aprovado o auxílio alimentação para os funcionários e a transformação de um auxílio transporte pago aos oficiais de Justiça em Gratificação de Atividade Externa. O deputado Fernando Mineiro (PT) aproveitou a votação dessas leis para condicionar o efetivo pagamento desses reajustes à aprovação do aumento na margem de remanejamento orçamentário, mas o deputado José Dias alertou que um artigo da própria lei estabelece que se hou-

HUMBERTO SALES / NJ

▶ Leocádio quer detalhes do projeto

ver necessidade as despesas decorrentes da lei serão suplementadas no orçamento. “A Assembleia já está aprovando a suplementação para essa finalidade”. De qualquer forma, o deputado Getulio Rego alertou que não será por falta de orçamento que os reajustes deixarão de ser efetivados. Ele disse que se o Governo precisar autorização para suplementar o orçamento para pagar essas despesas pode mandar um projeto específico para isso que os líderes partidários dispensarão a tramitação e votam no dia seguinte da chegada da mensagem.

Além desses projetos, a Assembleia também aprovou ontem outros projetos enviados pelo Tribunal de Justiça e pelo Ministério Público. Um deles modifica a Lei Orgânica do MP em relação a substituição ou remoção de promotores. Outro simplifica a expedição do alvará de execução penal e outro que exige curso superior para quem for entrar na justiça nos cargos de Técnico Judiciário ou Auxiliar Técnico. O Tribunal de Justiça está elaborando um edital para realizar um concurso para servidores e precisava dessa lei para incluir essa exigência no edital.


Opinião 4

Editor Franklin Jorge

E-mail opiniao@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

/ NOVO JORNAL / NATAL, QUARTA-FEIRA, 26 DE MAIO DE 2010

Editorial Linhas ao Deus-dará ▶ rodaviva@novojornal.jor.br

PIPA BY NIGHT

Um cidadão de 64 anos de idade, negro, alto, magro, demonstrando timidez, chega ao pronto-socorro do Hospital Walfredo Gurgel em busca de tratamento para uma crise de diabetes que o fazia sofrer desde a véspera e começava a necrosar um dos dedos do seu pé direito. Depois de onze horas de espera, finalmente, ele é atendido e começa a receber cuidados médicos. Ai descobriu-se que não se tratava de um anônimo. O paciente, além de nome e sobrenome, tinha fama construída há cerca de 40 anos, quando encantou platéias que enchiam o estádio, hoje chamado Machadão e permitiu ao futebol do Rio Grande do Norte entrar na disputa dos primeiros campeonatos nacionais. Boné na cabeça escondendo os seus cabelos embranquecidos, camisa de listras, calça clara e chinelas de borracha, naquele ambiente conturbado, era uma figura muito distante do que se espera de um ídolo. Alberi José Pereira de Matos, quando reconhecido, passou a ter um tratamento adequado, inclusive sendo transferido para um hospital particular. E se aquele paciente não fosse famoso? Sem fama, dona Dalila Gomes, 68 anos, ao contrário do ídolo do futebol já teve dois dedos do pé esquerdo amputados. Ela sofre porque o sistema público de saúde, que não está conseguindo dar acompanhamento médico para os diabéticos, é responsável por uma média de 60 cirurgias de amputação por mês só no Hospital Walfredo Gurgel. Por ter fama – e amigos – Alberi, felizmente, conseguiu ter um tratamento decente mesmo sem possuir planos de saúde. O paciente escapou de sofrer uma amputação. Já imaginou o Negão – apelido que o orgulha, sem essa de preconceito ou racismo - da Frasqueira de muletas? Triste ironia, não imaginada nem pelo pior dos americanos amargurados com o seu jogo vistoso, diante de muitos resultados desfavoráveis em função, justamente, do talento de Alberi. Esperamos que o episódio envolvendo o antigo atleta sirva para mostrar o drama de outros diabéticos, sem a sua fama e condenados a uma inevitável amputação. Foram 360 no ano passado. Quase uma por dia.

FÓRUM ELEITORAL

O Presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Expedito Ferreira de Souza, estará hoje na cidade de Currais Novos para presidir a inauguração do Fórum Eleitoral Mário Moacyr Porto.

LANÇAMENTO NA CORTE

O advogado Erick Wilson Pereira estará hoje na sede da Ordem dos Advogados do Brasil, em Brasília, autografando seu livro “Direito Eleitoral – Interpretação e Aplicação das Normas Constitucionais Eleitorais”, que saiu pela Editora Saraiva.

WALLACE ARAÚJO / NJ

PROPAGANDA ANTECIPADA

A senadora Rosalba Cirarlini foi denunciada por propaganda antecipada, em razão de um comercial de TV, alusivo ao dia das mães. O representante do Ministério Público Eleitoral pinçou três indícios de propaganda 1 – Quando ela diz que ser mãe “é desdobrar o dia em 25, 26, em todas as horas necessárias para ser mãe plenamente” (é feito o registro que 25 é o número do seu partido); 2 o uso das expressões “acalentar o novo” e “criando e cuidando do futuro”; 3 – Ter seu nome escrito durante toda a mensagem. Do jeito colocado qualquer fala de político, em qualquer circunstância, sobre qualquer assunto, pode ser classificado como propaganda subliminar.

MÉRITO CIENTÍFICO

DRAMA DO COTIDIANO

Ricardo Amaral, considerado o “Rei da Noite” do Rio de Janeiro, por ter lançado casas como a Hippopotamus, Sucata, Mamão Com Açúcar, entre outras, estuda sua participação num projeto voltado para o entretenimento a ser desenvolvido na praia da Pipa. Amaral foi procurado pelo empresário norte-riograndense Marcelo Alecrim (AleSat) que está entrando com força no segmento imobiliário, e mostrou-se interessado no projeto.

Em política as coisas acontecem e mudam. Pode se preparar para isso” DA EX-GOVERNADORA WILMA DE FARIA QUERENDO MELAR A COLIGAÇÃO PMDB-PP-PV NA CHAPA PROPORCIONAL.

GRANA DA CULTURA Um decreto legislativo assinado pelos vereadores Dickson Nasser, Albert Dickson e Júlio Protásio fixa o valor do incentivo cultural pára 2010 (Lei Djalma Maranhão) em 2% das receitas municipais provenientes de dois impostos: IPTU e ISS

A VOLTA DO SHOW MISSA

CONTRA O ISOLAMENTO

A recomendação da arquidiocese, divulgada no mês passado, para seus sacerdotes evitarem que políticos usem o púlpito nas igrejas, não valeu para o governador Iberê Ferreira de Souza que falou na matriz de Santa Cruz, sábado, no encerramento da festa de Santa Rita de Cássia, a quem agradeceu pela cura de sua doença. O arcebispo |dom Matias Patrício estava presente. No dia seguinte, no “Iberetion”, da Vila Folia, o pároco de Angicos, padre Vicente, exibindo uma estola vermelha foi quem subiu no palanque e bradou: “Avante Iberê. Avante Rio Grande do Norte!”. A estola é símbolo do poder eclesiástico, de uso privativo em atos religiosos.

A ex-governadora Wilma de Faria pode ter dado uma senha, quando tentou melar a coligação PMDB-PR-PV, de revisão da sua própria posição. Isolada na campanha para o Senado, com esse cenário ela executaria seu Plano B, disputando uma cadeira na Câmara Federal. Afinal, segundo suas próprias palavras “em política as coisas acontecem e mudam”.

O Reitor da UFRN, professor Ivonildo Rego, recebe hoje, em Brasília, a Comenda da Ordem Nacional do Mérito Científico (no grau de Comendador), concedida pela Presidência da República, durante a 4ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação.

NOSSOS OBSERVADORES

Por conta da Copa de 2014, Estado e Prefeitura de Natal terão representantes na “2014 Fifa World Cup Host City Observer Programme”, entre 18 e 24 de junho, na África do Sul. Pelo Estado vai o secretário Marcelo Fernandes e pela prefeitura, o jornalista Jean Valério.

ESTÁGIO DOS SONHOS

Selecionados 73 estudantes de nível técnico e superior no Rio Grande do Norte para o Programa de Estágio da Petrobrás, realizado em parceria com o IEL. Até o final do ano mais 37 estudantes serão selecionados. Alunos de Direito, Biologia, Jornalismo, Serviço Social e outros cursos disputam anualmente as mais de de cem vagas oferecidas pelo programa em Natal e Mossoró

É DE LEI

Mais uma Lei Municipal condenada a ficar no papel: É a que determina a inclusão no cardápio da merenda escolar, duas vezes por semana, de frutas “in natura” ou suco natural. A lei estabelece a preferência para “laranja, banana ou fruta de época”.

PAC ELEITORAL

O deputado Rogério Marinho sobre os 30% de remanejamento de recursos para o PAC: “O Governo Federal tem se notabilizado pela falta de planejamento da elaboração do Orçamento e pela frouxidão da execução orçamentária. Estamos num ano eleitoral e por esse caminho o Governo pretende turbinar sua candidata preferencial retirando as atribuições do Legislativo, que deve fiscalizar a aplicação dos recursos públicos com o artifício de remanejar verbas de acordo com as conveniências eleitorais”.

ZUM ZUM ZUM ▶

A prefeita Micarla de Sousa viajou a São Paulo para marcar presença no Salão do Turismo. ▶ Publicada, ontem, a nomeação de Ivonete Albano Bezerra para diretora do Teatro Alberto Maranhão. ▶ Margherita Maria dos Santos substitui Luciano Ferreira da Costa na chefia do Centro de Documentação Cultural da Fundação José Augusto.

Há 25 anos o Rio Grande do Norte perdia a figura do maestro Waldemar de Almeida. ▶ Fernando Bezerril, do Natal Convention Bureau, faz palestra, hoje, no Curso de Turismo da UFRN, sobre “Gestão Pública” ▶ A Escola de Governo inicia, hoje, uma série da palestras, agrupadas no tema “Carreira e Competência”

▶ O juiz federal Walter Nunes Júnior faz palestra sobre Planejamento Estratégico na Justiça, hoje, no Encontro de Justiça e Direito, em Havana. ▶ O deputado Antônio Jácome comemora seu aniversário hoje no conjunto Gramoré, Zona Norte de Natal. ▶ Natal ganha, hoje, um botequim, na Prudente de Morais, juntando o popular

e o sofisticado logo na marca: “Saideira Lounge” ▶ “Fissuras Labioplatinas” é tema de ação educativa iniciada, hoje, no Hospital de Pediatria Professor Heriberto Bezerra, da UFRN ▶ Ronaldo Rezende faz palestra, hoje, na UnP: “ Junta Comercial – ajudando ao desafio de empreender com profissionalismo.”

O transporte intermunicipal de passageiros vive uma de suas piores crises no Rio Grande do Norte. As razões são inúmeras, mas a mais notável é a concorrência com o transporte chamado clandestino, que são veículos de pequeno porte, microônibus e táxis que cobram preço mais barato e costumam chegar ao destino bem mais depressa, uma vez que suprimem as paradas exigidas das linhas convencionais. Esse tipo de transporte de passageiros só não pode ser chamado, literalmente, de clandestino, embora funcionem como tal, porque, por incrível que pareça, são conhecidos de todos. A conivência, de vários anos, gera absurdos do tipo vivido atualmente. Empresas estabelecidas, que pagam impostos, contratam funcionários, e seguem todas as regras acabam prejudicadas – são vítimas da conivência ou da omissão. Os órgãos que deveriam fiscalizar, como o departamento de Estradas de Rodagem, pouco ou nada fazem para mudar a realidade. Há pouco tempo, por exemplo, em razão de obras na BR101, as paradas intermediárias localizadas na altura de Neópolis, por onde passa um ou outro ônibus de linha regular, e inúmeros veículos irregulares, foram removidas para um ponto mais adiante, de modo a evitar congestionamentos e a não comprometer o acesso para a Zona Sul por meio do túnel de Pirangi. As ditas paradas foram transferidas para as proximidades do supermercado Sam’s Clube. Tão ciosos em tomar medidas assim, acomodando os irregulares, os responsáveis do setor bem poderiam cuidar também de quem age de forma legal. A reportagem que vai na página 9 da edição de hoje traça um quadro desolador do transporte intermunicipal. Muitas da empresas tradicionais do setor estão reduzindo o número de linhas em operação, se desfazendo dos veículos e, o pior, demitindo. A Jardinense, de acordo com seu diretor, vendeu 20 veículos por não ter passageiros suficientes para mantê-los. Outra empresa, a Oceano, suspendeu o funcionamento em sete de suas linhas. A base com que trabalham aponta para uma queda de 60% no número de passageiros nos últimos três anos. A Oceano, que chegou a possuir 115 ônibus, hoje tem 36. A seccional local da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Nordeste (Fetronor-RN) estima em 5 mil o número de veículos que fazem o transporte clandestino no Rio Grande do Norte. Esse é um problema que precisa da intermediação urgente dos gestores do sistema. Alguns chamam de “vontade polí tica”, mas é preciso que haja, no mínimo, boa vontade. A atual estratégia, a do Deus-dará, prejudica não somente os empresários do ramo, mas todo o RN.

Artigo CARLOS PRADO Chefe de Redação

carlosprado@novojornal.jor.br

Culpa da zelite O novo governo conservador da Inglaterra já anunciou que irá executar cortes equivalentes a um terço das suas despesas, como forma de enfrentamento da segunda onda de crise que se abate sobre Europa. A primeira — da qual os europeus ainda não se recuperam — foi aquela de setembro de 2008, provocada pela quebra do mercado imobiliário norte-americano. O Brasil passou aparentemente incólume pela primeira onda — marolinha, segundo Lula. Seguiu aumentando a gastança, além de ter sido obrigado a promover isenções de impostos para assegurar empregabilidade. Agora, com o colapso da economia grega e a quebradeira rondando a Península Ibérica, o governo brasileiro anunciou cortes de R$ 10 bilhões nos gastos. É claro que esses cortes, em ano eleitoral, devem ficar só na intenção. Mas isso não importa. O que eu quero é analisar outra situação. O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada(IPEA) órgão do governo federal, divulgou estudo esta semana em que aponta a necessidade de investimentos de R$ 183 bilhões na estrutura rodoviária do País. O levantamento revela que 65% das estradas federais encontram-se numa condição entre deficientes e péssimas; apenas 12% são pavimentadas. Apesar de toda essa precariedade, 60% das cargas do País são transportadas por rodovias. Essa situação catastrófica não é privilégio das estradas. O Brasil também é deficiente em ferrovias; os portos estão defasados e são insuficientes; os aeroportos idem; e na área energética há o risco de um apagão caso os investimentos no setor não acompanhem o crescimento da economia nacional. Ou seja, se a Inglaterra vai realizar cortes em um terço do orçamento, o Brasil já vem fazendo isso há muito tempo. O estudo do IPEA, por exemplo, mostrou que os investimentos previstos pelo PAC cobrem apenas 13% das necessidades das rodovias. E olha que os recursos do PAC nem sempre saem integralmente do papel — e da mídia. O brasileiro vive iludido, torrando a grana da especulação internacional, atraída à custa dos mais altos juros pagos no planeta. Mais de uma autoridade financeira mundial já alertou para o risco de o Brasil viver a experiência de uma bolha, a exemplo da Grécia. Isso porque o aquecimento da nossa economia não tem sustentação, o que quer dizer que não está baseado em fontes estáveis de recursos. Aliás, até o Ciro Gomes anda falando em crise fiscal. Para barrar o aquecimento da economia o Banco Central vai elevar os juros. Só que isso vai provocar maior entrada de dólares no País, que por sua vez vão alimentar novos gastos do governo. Aí, talvez antes de um apagão logístico, a bolha estoure e a culpa, então, será “da zelite que prejudica esse país há 500 anos”.


▶ POLÍTICA ◀

NATAL, QUARTA-FEIRA, 26 DE MAIO DE 2010 / NOVO JORNAL /

Painel RENATA LO PRETE Da Folha de São Paulo

PROPOSTA

painel@uol.com.br

Menos, menos As cabeças mais sóbrias da campanha de José Serra estão preocupadas com a verborragia de tucanos e aliados a respeito de dois assuntos. O primeiro deles é a possibilidade de Aécio Neves ser vice, apresentada como a salvação da lavoura. O outro é a previsão, feita em ‘on’ inclusive pela cúpula partidária, de que, assim como ocorreu com Dilma Rousseff, o tucano crescerá nas pesquisas quando for exposto na propaganda de TV - o programa do DEM é amanhã; o do PSDB, no final de junho; e há inserções no meio do caminho. Os defensores da contenção verbal fazem raciocínio simples: a construção da expectativa só ampliará o efeito de frustração caso tais coisas não aconteçam.

SOB MEDIDA Diante da defesa, feita por Dilma Rousseff no evento da CNI, de uma pasta voltada às micro, pequenas e médias empresas, Fernando Pimentel, um dos coordenadores da campanha petista, brincou com Paulo Okamotto, amigo do peito de Lula e presidente do Sebrae: ‘Até que enfim você vai ganhar um ministério!’.

SEM ADERÊNCIA

A ideia, no entanto, ficou longe de empolgar os presentes. ‘Seria uma confusão danada’, resumiu um empresário na plateia. Em seu entender, aos pequenos e médios faltam crédito e legislação tributária mais eficiente, problemas cuja solução independe da criação de um ministério.

VAI QUE É TUA

Ao deixar o auditório da CNI, José Serra deu de cara com Marina Silva, que se apresentaria em seguida. O tucano, que em sua participação fez uma série de críticas a políticas do governo, foi logo dizendo: ‘Olha, Marina, quase não deu para falar de meio ambiente. Deita e rola’. Ela riu.

A CONFERIR

Voltou a ganhar força a especulação de que Hélio Costa (PMDB), escaldado por derrotas anteriores e receoso de ficar sem mandato, optaria pela reeleição ao Senado, abrindo caminho para Fernando Pimentel (PT) ancorar, como candidato a governador, o palanque mineiro de Dilma.

PARA REGISTRO

Dilma não pediu a José Eduardo Dutra que desistisse da candidatura a deputado fe-

deral. Foi o próprio quem concluiu que, assoberbado com a presidência do PT e com a campanha nacional, mal conseguiria ir a Sergipe, correndo sério risco de não se eleger.

ESPERA AÍ

A ideia de criar uma comissão para discutir a PEC 300, que fixa piso nacional para policiais militares, visa ganhar tempo e assim convencer a categoria a aceitar a retirada de valores do texto. O governo quer que estes sejam fixados em projeto de lei. Boa parte da oposição concorda, pois a emenda, se aprovada, teria impacto direto nas contas dos Estados.

5

/ BENEFÍCIO / MINISTRO DIZ QUE APOSENTADOS PODEM TER ABONO EM TROCA DE REAJUSTE

INDECOROSA ANTÔNIO CRUZ / ABR

FOLHAPRESS

O MINISTRO PAULO

Bernardo (Planejamento) afirmou ontem que se realmente houver veto presidencial ao reajuste de 7,7% para as aposentadorias acima de um salário mínimo, os aposentados desse grupo deverão receber um abono de 6,14% em 2010. Segundo Bernardo, o abono não será de 7%, índice que o próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva havia autorizado antes da votação do projeto no Congresso, porque não houve acordo entre os parlamentares e o governo. “O presidente autorizou, caso houvesse acordo, que fechássemos [o reajuste] em 7%. Como não houve acordo e foram para o tudo ou nada, não temos responsabilidade sobre isso”, disse o

▶ Paulo Bernardo informa que abono não chegará a 7% ministro. Segundo Bernardo, Lula está “inclinado” a vetar o reajuste. “Nós conversamos ontem com o presidente e ele está bem informado. Senti que ele estava mais inclinado a vetar [os 7,7%]”, afirmou. O ministro, contudo, disse

que a decisão ainda não foi tomada. Segundo Bernardo, o governo não tem condições de bancar um aumento de 7,7% para os aposentados. “O presidente vai refletir para tomar uma decisão. A nossa visão é que o que foi aprovado no Congresso extrapola muito o va-

lor acordado”, afirmou. De acordo com o ministro, está garantido pelo menos o reajuste de acordo com a inflação. “Isso pode ser feito até mesmo por portaria do Ministério da Previdência. Se o presidente vetar [os 7,7%], está garantido pelo menos a inflação com índice de 3,53%”, disse. O ministro disse ainda que já está definido que Lula vetará o fator previdenciário. O ministro Guido Mantega (Fazenda) afirmou ontem que o presidente Lula ainda não decidiu se vai vetar o reajuste de 7,7% para os aposentados que ganham acima de um salário mínimo. O aumento foi aprovado na semana passada pelo Congresso. “O presidente ainda não decidiu se vai vetar [o reajuste] ou não”, disse Mantega.

/ PRÉ-CANDIDATOS /

Dilma, Serra e Marina sabatinados pela CNI ANTÔNIO CRUZ / ABR

ESTRELAS

Celso Amorim, que durante recente visita ao Irã se esforçou para reverter a prisão de Jafar Panahi, comemorou ontem a libertação do cineasta. ‘Sei que o prestígio da Juliette Binoche é muito maior do que o meu, mas fico feliz se de alguma forma contribuí’, brincou o chanceler. Ao ser premiada no festival de Cannes, a atriz defendeu a causa do diretor.

VISITAS À FOLHA

Alexandre de Moraes, secretário paulistano de Transportes, visitou ontem a Folha, onde foi recebido em almoço. Estava acompanhado de Edson Giusti, assessor de imprensa. Carla Grasso, diretora-executiva da Vale, visitou ontem a Folha. Estava acompanhada de Roberto Castello Branco, diretor de Relações com Investidores, Ricardo Gruba Pereira, diretor de Saúde, Segurança Ocupacional e Empresarial, e Mônica Ferreira, gerente-geral de Relacionamento com a Imprensa.

TIROTEIO Se o critério fosse beleza, eu lançaria logo a Sabrina Sato. Mas eleição diz respeito às ideias e aos projetos de cada um. DO SENADOR ARTHUR VIRGÍLIO (PSDB-AM) em resposta ao deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), que comparou Dilma e Serra dizendo: ‘quem olha para a cara de um (ela) e para a do outro (ele) não tem dúvida: o outro é muito feio’.

CONTRAPONTO PRAZO DE VALIDADE Tucanos ilustres compareceram no sábado passado à festa de casamento, em São Paulo, de Carolina Malzoni Rabello, enteada do secretário estadual da Cultura, Andrea Matarazzo. A certa altura, a conversa desembocou no assunto Aécio Neves, e alguém observou que o ex-governador de Minas Gerais, vice dos sonhos de dez entre dez correligionários para José Serra, estava viajando com a namorada havia mais de 20 dias. Ao ouvir o número, Fernando Henrique brincou: - Tudo isso? Quando ele voltar o namoro acaba!

OS TRÊS PRÉ-CANDIDATOS

à Presidência da República mais bem colocados nas pesquisas de intenção de voto apresentaram ontem, durante encontro na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), suas principais propostas de governo. A CNI, que realiza esse tipo de encontro desde 1998, propôs aos pré-candidatos Dilma Rousseff, do PT, José Serra, do PSDB, e Marina Silva, do PV, uma discussão em torno do documento A Indústria e o Brasil – Uma Agenda para o Crescimento, no qual expõe as perspectivas do setor para os próximos anos. Primeira a falar, Dilma disse que, se for eleita, cortará gastos com custeio, mas com critério, para não inviabilizar os investimentos, e que dará prioridade à reforma tributária. Ela informou

ainda que criará um ministério específico para as micro, pequenas e médias empresas. Segundo a ex-ministra, a criação dessa pasta era intenção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que desistiu da empreitada por causa da crise financeira mundial. Serra prometeu ampliar os acordos de livre comércio e apontou o planejamento e a qualidade de gestão como formas eficazes de desenvolvimento. Para ele, os investimentos precisam ter sequência e ser ordenados por prioridade. O ex-governador anunciou também que acabará com a cobrança do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) sobre investimentos na área de saneamento. Marina disse que não será adepta de aventuras na economia,

▶ Pré-candidatos na mesa do CNI que não mudará as políticas cambial e fiscal e que respeitará a autonomia do Banco Central. Defendeu medidas alternativas ao aumento dos juros para conter a inflação e prometeu reduzir os gastos públicos. Para a ex-ministra, as obras planejadas para a Copa de 2014 e para as Olimpíadas de 2016

não devem servir apenas para os dois eventos, mas ser usadas para transformar as cidades brasileiras. No debate, os representantes do setor reclamaram da valorização do real, das altas taxas tributárias e do alto custo do crédito e defenderam urgência para a reforma política.

/ TRE /

JUSTIÇA DERRUBA CASSAÇÃO DE KASSAB POR DOAÇÃO IRREGULAR FOLHAPRESS O TRE-SP (TRIBUNAL Regional Eleitoral) de São Paulo derrubou por unanimidade ontem a cassação do prefeito Gilberto Kassab (DEM) e de sua vice Alda Marco Antônio (PMDB). Em fevereiro, decisão do juiz Aloisio Sérgio Rezende Silveira, da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, havia aceitado denúncia do

Ministério Público Eleitoral, que acusou o prefeito de ter recebido doações ilegais da AIB (Associação Imobiliária Brasileira), de sete construtoras e do Banco Itaú em 2008. A Lei Eleitoral proíbe que candidatos ou partidos políticos recebam doações de empresas concessionárias ou permissionárias de serviço público. No caso de Kassab, seriam as construtoras

que prestam serviços à Prefeitura de São Paulo. Segundo o juiz, Kassab e Alda receberam R$ 10 milhões em doações irregulares. O valor representa 33,5% do total declarado na prestação de contas do prefeito - cerca de R$ 29,8 milhões. Logo após a decisão, Silveira suspendeu a cassação até o julgamento do recurso que aconteceu ontem. Para os juízes do TRE, no en-

tanto, não houve irregularidade nas doações de Kassab. Eles dizem que não foi possível estabelecer uma relação entre a AIB (Associação Imobiliária Brasileira) e o Secovi-SP (sindicato do setor imobiliário) por falta de provas. O mesmo juiz cassou o mandato de 24 dos 55 vereadores de São Paulo pelo mesmo motivo. No entanto, o TRE já derrubou a cassação de 14 deles.

/ CÂMARA /

TWITTER CANCELA REUNIÃO DE LÍDERES FOLHAPRESS O PRESIDENTE DA

Câmara dos Deputados, Michel Temer (PTSP), decidiu encerrar uma reunião entre líderes partidários porque um dos parlamentares presentes, Capitão Assumção (PSB-ES), estava tuitando a discussão sobre a votação da PEC 300, que fixa o salário de policiais militares e bombeiros. Segundo deputados presentes no encontro, Assumção primeiro tentou gravar em áudio, mas depois, reprimido por Temer, parou e começou a deta-

lhar o debate em seu Twitter (http://twitter.com/capitaoassumcao). Ele negou que estivesse gravando, apesar de ter afirmado em seu microblog que foi “admoestado” pelo presidente da Câmara. Por quase duas horas, o deputado postou mensagens como “temer, sepultando a PEC, quer criar 1 comissão”, “é muita hipocrisia. por favor, me digam: estamos na democracia?” e “mas o resumo da ópera é que o governo está tentando sepultar a PEC 300” são algumas das mensagens.


6

▶ OPINIÃO ◀

/ NOVO JORNAL / NATAL, QUARTA-FEIRA, 26 DE MAIO DE 2010

ROBERTO GUEDES Jornalista

robertoguedes@digi.com.br

Entulhos governamentais TODO DIA, EM função de inúmeras mazelas conterrâ-

neas, a gente é obrigada a constatar que o Rio Grande do Norte se perdeu nos caminhos do desenvolvimento, principalmente no tocante à capacidade de planejar investimentos capazes de driblar as adversidades e brindarem esta unidade federativa com a geração de emprego e renda para além do curto prazo. Esta constatação nos levou, há pouco tempo, a escrever sobre a falta de planejadores da estirpe dos que atuaram aqui a partir do ex-governador e ex-senador Geraldo Melo, o criador do Conselho Estadual de Desenvolvimento. Não mais se dedicam a criar perspectivas para este territórios seus colegas Antonio Ferreira de Melo, Benivaldo Azevedo, Jomar Alecrim, Marcos César Formiga Ramos e outros que diante de determinadas situações crônicas nos brindavam com saídas capazes de virar a mesa. Propusemos, inclusive, que a secretaria estadual de Administração e Recursos Hídricos, mais do que nunca empenhada na capacitação de pessoal, criasse um curso de quarto nível para planejadores capazes de ver sistemicamente os problemas e opor-lhes soluções criativas com envergadura para, articuladamente, encaminharem o Rio Grande do Norte ao espaço que deveria ocupar no rumo do futuro. No último final de semana estas considerações se renovaram em mim ao ler declarações em que o deputado federal João Maia, presidente regional do PR, desmente a tese de que o Rio Grande do Norte perdeu por omissão dos políticos a grande refinaria de petróleo que o presidente Lula da Silva desviou para Pernambuco. João pode falar pelos políticos que conhece hoje, mas a história lembra a falta

que fizeram. A refinaria está em Pernambuco graças ao envolvimento que Lula e outros pernambucanos conseguiram, de 2.004 para cá, com o governo da Venezuela. O Rio Grande do Norte se aliou à Venezuela ainda em 1.996, quando o então governador Garibaldi Alves Filho e toda a bancada federal do Estado e mais o então ministro Aluizio Alves se encontraram em Brasília com o então presidente venezuelano, o advogado Rafael Caldera, que viria a falecer em 2.009. Foram levados por um movimento da sociedade potiguar, para associarem esta unidade federativa à Venezuela em torno do projeto de implantação de uma refinaria binacional cogitada desde um pouco antes. Caldera se entusiasmou com a iniciativa potiguar e se comprometeu a induzir a Petróleo da Venezuela S/A (PDVSA) a indicar o Rio Grande do Norte quando a parceria entre esta e a Petróleo Brasileiro S/A (Petrobrás) chegasse à hora de escolher o cenário para implantar a unidade de refino. Os norte-rio-grandenses até recorreram, na época, a um lance de sabedoria: sugeriram a Caldera que a planta de refino fosse batizada com o nome do general Abreu e Lima, brasileiro de Pernambuco que se fez herói ao lado de Simon Bolívar, o pai da Venezuela, depois de ter sido castigado e expulso de sua província natal. Caberia então ao Rio Grande do Norte lutar junto ao presidente Fernando Henrique Cardoso para que o braço brasileiro da parceria acelerasse o ritmo da empresa, atraindo a refinaria para onde os venezuelanos viam melhor predisposição. O mes-

Norte criou planejamento sustentável para todas as suas regiões, talvez faltando-lhe articulá-los numa proposta abrangente. Pois bem: mesmo estes planos, que focalizam as meso-regiões em que o território potiguar foi dividido nos anos setenta, não ousaram alavancar o desenvolvimento. A exceção que confirma a regra foi uma experiência efêmera que se verificou no Seridó quando a igreja católica, por intermédio do então bispo de Caicó, Dom Jaime Rocha, vetorizou um processo de mobilização das forças vivas da sociedade em busca dos objetivos preconizados na carta. Elaborados, a exemplo do seridoense, sob a coordenação do economista argentino Fidel Braceras, seguindo metodologia criada pelo pernambucano Sérgio Buarque e com o respaldo científico do Instituto Interamericano de Cooperação Com Comunidades Agrícolas (Iica), vinculado à Organização dos Estados Americanos (OEA), os outros planos de desenvolvimento sustentável foram condenados a dormir nos escaninhos do governo. Porque a então governadora Wilma de Faria não teve coragem de colocálos em prática. Estes documentos se diferenciavam daqueles construídos nos anos sessenta e setenta pela mobilização da base da sociedade na identificação dos problemas localizados, das potencialidades e dos anseios da população e da confrontação destas informações com os fatores exógenos, trazidos sempre pela competência da professora Tânia Bacelar, ex-superintendente da Sudene, a na prática hoje extinta Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste. Todos foram lançados solenemente por Wilma. Depois de prontos, perderam a sequência, foram transformados em volumes em prateleiras governamentais. Cabia ao Estado vetorizar sua implementação, através de agências ou superintendências regionais de desenvolvimento, cuja criação ainda hoje espera a caneta governamental. Wilma não as criou porque queria entregar as superintendências a pessoas de sua confiança, pinçados no mundo eleitoral e não no universo envolvido com o cerne da questão, e a Assembléia Legislativa lhe negou aval. Afinal, nenhum deputado queria vê-la nomear um correligionário dela como superintendente regional do desenvolvimento para depois vê-lo transformado em concorrente como candidato a deputado estadual.

mo grupo de cidadania procurou viabilizar a realização, por entidade insuspeita, de estudos que indicassem a melhor localização para a refinaria, pela certeza de que as coordenadas geoeconômicas indicariam aquele Rio Grande do Norte. Acontece que o então Governador entregou a questão a um “play boy” que nada fez a respeito, e enquanto dormíamos no ponto – aí, sim, João Maia tem razão – Pernambuco e estados vizinhos se estruturavam melhor. Por uma grande ironia, faziam-se donatários de condições logísticas ausentes aqui na mesma época em que esta unidade federativa começava a perder o seu maior atrativo específico para o investimento, que era a perspectiva de aumento de sua produção petrolífera. Hoje, a falta de investimentos que dessem espinha dorsal para o corpo do desenvolvimento do Rio Grande do Norte se evidencia através das traquinagens que o ferro precisa cometer para, depois de ser arrancado à serra do Bonito, em Jucurutú, chegar ao porto de Suape, em Pernambuco, a fim de chegar à China, seu grande comprador. Deveríamos ter um sistema melhor de escoamento da “commoditie” através de um porto potiguar, enquanto investíssemos para agregar valor ao ferro em pleno território norte-rio-grandense. Situações como esta nos remetem a uma outra constatação preocupante. Não é de todo que o Rio Grande do Norte se descuidou do seu planejamento na medida em que a secretaria da área se transformou em mera operadora de orçamentos e repasses burocráticos. Embora não tenha gerado planos estaduais de médio e longo prazos, o Rio Grande do

Roberto Guedes escreve nesta coluna às quartas-feiras

Plural

Cartas do Leitor

PAULO TARCÍSIO CAVALCANTI Jornalista ▶ tarcisiocavalcanti@bol.com.br

▶ cartas@novojornal.jor.br

Vamos reagir ou não? Graves problemas infernizam o dia-a-dia de grande parcela da população norte-rio-grandense. Até agora, porém, não tiveram força nem dimensão suficientes que forcem os pretensos candidatos ao pleito deste ano a trazerem ao conhecimento público a proposta que têm para enfrenta-los. Nem se fala neles. É como se não existissem, embora suas conseqüências fiquem mais graves a cada dia, especialmente em três áreas cruciais: Segurança, Saúde e Educação. A elite – faixa social de onde saem os candidatos principais – poderia até dizer: “Isso não é comigo. Pago segurança particular; meu plano de saúde me garante atendimento vip no Hospital Sírio-Libanês de São Paulo; meus filhos estudam nos melhores colégios particulares”. Mas, e o povão, que tem a força de deseleger, por que não descruza os braços? Por que não vai pra rua protestar? Exigir? Gritar? O quadro chocante que este NOVO JORNAL mostrou nos últimos dias sobre a situação da educação pública é revoltante. Existem crianças e jovens que, este ano, ainda não tiveram um dia de aula; não porque não estão matriculados, mas porque faltam professores nas suas escolas. E, aliás, que escolas, hem? Depois, ainda tem quem se espante, com as brigas de “gangs” estudantis até pelas ruas mais centrais da cidade. Queriam o que, com o tipo de formação que o Estado proporciona à nossa infância e adolescência? Está mais do que na hora de uma reação popular em favor dos nossos jovens. Agora, não podemos guardar ilusão: Essa reação tem que começar na casa deles mesmos, a partir dos seus pais. Existirá um pai ou uma mãe de família que não deseje um futuro melhor para o seu filho? Claro que não. Entretanto, o futuro sonhado e desejado não vai cair do céu. Ele vai ter que ser construído e o alicerce dele, ou melhor, o cimento que pode servir de base a essa construção, só tem um nome: educação. Então, pais e mães de família não podem continuar de braços cruzados diante do momento de agonia vivido pelo sistema educacional público. Precisam se levantar, agir, unir forças e exigir que se dê um basta à situação de descaso que estamos testemunhando. Assegurar educação de qualidade a toda criança e a toda juventude não é favor. É dever. É obrigação do Estado e daqueles escolhidos para conduzi-lo. Eles fogem dessa responsabilidade porque seus filhos não estão na escola pública. Quer dizer: Ou começamos a exigir ou reconheçamos que estamos abrindo mão – não digo nem de um futuro melhor - estamos abrindo mão do próprio futuro. E tem que ser logo. Pois o tempo que já perdemos não será recuperado. Paulo Tarcísio escreve nesta coluna às quartas-feiras

HUMBERTO SALES / NJ

▶ Marcelo Rosado

Agradecemos ao apoio do Novo Jornal, em especial do jornalista Tiago Lopes, que aceitou nosso convite e esteve conosco nesses três dias em Mossoró, fazendo uma excelente cobertura e mantendo sempre atualizada a população com informações relevantes e que transmitiam a grandiosidade da nossa XIV Convenção. Certos de contarmos com o apoio de vocês sempre, aproveitamos a oportunidade para externar nossos apreços de grande estima e consideração. Marcelo Caetano Rosado Maia Batista, Presidente da FCDL/RN

Agradecimentos Chegamos ao fim da nossa XIV Convenção do Comércio e Serviços do RN com muitos motivos a comemorar. O evento foi um sucesso de crítica e de público mostrando o reconhecimento por todos esses meses de trabalho. Neste momento, gostaríamos de dividir com vocês o sucesso do nosso evento que contou com um público de aproximadamente 1.000 pessoas durante os três dias em que estivemos no teatro Dix-Hult Rosado em Mossoró.

Ouvidoria Merece aplausos a criação da Ouvidoria Geral do Municipio. Era o canal que faltava e através do qual a prefeita poderá avaliar o desempenho de seus assessores. A estatística dos telefonemas, recebidos em três meses, confirma que a sociedade estava ansiosa pela criação deste canal de comunicação com as autoridades. Rogerio Pedrosa, Cidade Alta

A UFRN e a ciência Achei interessante a criação do Instituto Internacional de Física, um ato que insere o RN num circuito de grande representatividade. A prova disto foi a participação de um Prêmio Nobel de Física, David Gross, diretor do do Institue for Theoretical Physics da Universidade da California. Um motivo de grande satisfação e orgulho para todos os potiguares. Maria Lucia Moura, Ponta Negra

Via livre Pode ser que esse projeto da prefeitura de Natal traga algum proveito para a mobilidade urbana, mas sua implantação está liquidando de maneira impiedoas pequenos comerciantes,ao criar dificuldades de acesso aos prestadores de serviço. É preciso criar alternativas de estacionamento. Não há um bem que não traga o mal. Neste caso, esperamos que o bem seja maior que o mal que vai deixar muitas famílias sem recursos e sem condições de prover a subsistência dos seus através do

trabalho honesto.A prefeitura devia ter realizado um trabalho preliminar levando em consideração esses pequenos comerciantes que agora correm o risco de perder seus clientes. Paulo Rocha, Lagoa Seca

Risco iminente Preocupante esse noticiário publicado no NOVO JORNAL sobre a previsão de chuvas “acima da média” para o mês de junho. Ora, que será de Natal, se essa previsão da Emparn de fato se confirmar? A cidade não comporta chuvas fortes: o ano passado (e em anos anteriores) sofremos as conseqüências da falta de estrutura e de investimentos num setor que não tem acompanhado o avassalador crescimento da cidade, em tetermos imobiliário e de transporte. Sem contar que a manutenção das vias públicas deixa muito a desejar. Natal está esburacada, não suportará tanto aguaceiro. Carla Duarte, Petrópolis

O leitor pode fazer a sua denúncia neste espaço enviando fotografias

Diretor Cassiano Arruda Câmara Diretor Administrativo Manoel Pereira dos Santos Diretor de Redação Carlos Magno Araújo

Telefones (84) 3201-2443 / 3342-0350 / 3221-4587 E-mails redacao@novojornal.jor.br / pauta@novojornal.jor.br / comercial@novojornal.jor.br / assinatura@novojornal.jor.br Para assinar (84) 3221.4554

Endereço Rua Frei Miguelinho, 33, Ribeira - CEP 59012-180, Natal-RN Representante comercial Engenho de Mídia - (81) 3466.1308

IV – É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato. (Constituição Federal – Artigo 5°)


Economia

Editor Carlos Prado

E-mail economia@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

NATAL, QUARTA-FEIRA, 26 DE MAIO DE 2010 / NOVO JORNAL /

DÓLAR

INDICADORES

/ ESTREIA /

CAIXA E BB CONTRATAM A PRIMEIRA PPP FEDERAL FOLHAPRESS O GOVERNO ASSINOU hoje

o contrato da primeira PPP (Parceria PúblicoPrivada) federal, que será destinada à construção e à operação de um data center compartilhado entre a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil. As obras do complexo deverão ser concluídas no início de 2012. No local, serão futuramente armazenados dados dos dois bancos públicos. Com a infraestrutura física compartilhada, as instituições avaliam que será possível oferecer mais serviços aos clientes, garantindo mais segurança. O investimento inicial do projeto é de R$ 262 milhões e será realizado integralmente pelo consórcio que venceu a concorrência para construção e operação do data center pelo prazo de 15 anos. O valor total está calculado em R$ 880 milhões. Embora estivessem previstas as presenças dos presidentes dos dois bancos e do ministro Guido Mantega (Fazenda) na entrevista coletiva para apresentação do data center, nenhum deles compareceu ao evento. As explicações foram dadas pelos vice-presidentes das instituições.

/ USINAS /

R$ 2,4 BI PARA ESTOCAGEM DE ETANOL AGÊNCIA BRASIL O CONSELHO MONETÁRIO

Nacional (CMN) deve anunciar esta semana as regras do programa que destinará R$ 2,4 bilhões à usinas interessadas em estocar etanol na safra 2010/2011. Segundo o secretário de Produção e Agroenergia do Ministério da Agricultura, Manoel Bertone, a taxa anual de juros para esse financiamento específico ficará entre 8,5% e 9,5%. “O Ministério da Agricultura defendeu uma taxa de juros de 8,5%, mas sabemos que é difícil e deve ficar um pouco acima”, disse Bertone. O objetivo do programa é evitar as oscilações no combustível, que faz a gasolina ser mais vantajosa para os donos de carros flex em uma parte do ano. No ano passado, quando o governo lançou a nova modalidade de crédito, foram disponibilizados R$ 2,3 bilhões, mas apenas R$ 32,6 milhões foram captados.

COMERCIAL TURISMO PARALELO

1,866 2,000 2,100

EURO

IBOVESPA

TAXA SELIC

IPCA (IBGE)

2,271

-1,22% 59.184,08

9,5%

0,57%

GASOLINA SEM IMPOSTO, A R$ 1,18

/ PROTESTO / NO DIA DA LIBERDADE DE IMPOSTOS MOVIMENTO ENDIREITA BRASIL PROMOVEU CAMPANHA EM QUATRO CAPITAIS VENDENDO COMBUSTÍVEIS SEM AS TAXAS DE TRIBUTOS LUIZ CARLOS MURAUSKAS / FOLHAPRESS

Consumidora de São Paulo participa de protesto e ganha desconto para abastecer carro sem pagar impostos

FOLHAPRESS O MOVIMENTO ENDIREITA Brasil re-

alizou ontem em quatro cidades do país o Dia da Liberdade de Impostos, campanha em que postos de combustível vendem gasolina sem a incidência de tributos. Com isso, o pro-

duto fica cerca de 35% mais barato. Foram quatro postos na campanha, um em São Paulo, um em Brasília (DF), um em Porto Alegre (RS) e outro em Belo Horizonte (MG). A venda foi feita por ordem de chegada, até acabar o esto-

que. Em São Paulo, foram vendidos 6.000 litros de gasolina. A comercialização aconteceu no Posto Ipiranga da Avenida Sumaré, 951 e começou às 9h. Cada cliente pôde comprar no máximo 30 litros, a R$ 1,18. Em Brasília, foram 10.000 litros, no Posto Jarjour (Asa Nor-

te, Eixinho de Baixo Norte, altura 208 norte). Já em Porto Alegre, o movimento colocou 5.000 litros de gasolina para venda no Posto Firense da rua Santana, 345. Na capital mineira, mais 5.000 litros, no Posto Albatroz da avenida Afonso Pena.

/ TURISMO /

FOLHAPRESS A CRISE FINANCEIRA adiou e

reduziu os investimentos de empresas estrangeiras no país nos primeiros quatro meses do ano, segundo o Banco Central. A queda no fluxo de recursos, especialmente de países europeus como Alemanha e Espanha, pode frustrar a expectativa do governo de repetir o resultado recorde de 2008 nesse indicador. Além disso, houve aumento nas remessas de lucros e dividendos por parte das filiais de empresas europeias que atuam no país, para ajudar as matrizes no exterior. Os investimentos estrangeiros registraram no mês passado o menor resultado para meses de abril desde 2006 (US$ 2,2 bilhões), valor que deve cair para US$ 1,6 bilhão neste mês, segundo previsão do Banco Central. Até o momento, o país recebeu menos de 20% dos US$ 45 bilhões em investimentos previstos pelo governo para o ano todo. O resultado está abaixo até do registrado no mesmo período de 2009, quando a crise nos EUA provocou a interrupção nesse fluxo de recursos. O BC, que só revisa previsões no final de cada trimestre, diz que essa tendência pode se reverter no segundo semestre, quando há expectativa de retomada de investimento em setores como o automobilístico, o químico, o de varejo e o imobiliário.

FMI ALERTA PARA SUPER AQUECIMENTO FOLHAPRESS

de voos vindo do Brasil.” Os voos para a Argentina representam 16% dos que vão para o exterior, atrás apenas dos EUA (23%). Segundo Vieira, o aumento do número de frequências resultaria em acréscimo de 10% a 15% no fluxo de passageiros. O presidente da TAM, Líbano Barroso, confirmou o interesse em elevar o número de voos para Buenos Aires caso os governos cheguem a acordo.

O MINISTRO DA

O aumento do número de brasileiros que viajam para a Argentina provoca gargalos nas com-

CRISE REDUZ INVESTIMENTO EXTERNO

REPRODUÇÃO / INTERNET

FOLHAPRESS

ARGENTINA

/ FINANÇAS /

/ EXPANSÃO /

Acordo aumenta voos entre Brasil e Europa Defesa, Nelson Jobim, assinou ontem um acordo para permitir o aumento do número de voos entre Brasil e União Europeia. Na prática, o consumidor poderá escolher entre as empresas nacionais e europeias para realizar voos diretos para qualquer cidade do velho continente. Com o acordo, as empresas europeias passam a ser consideradas “comunitárias”, podendo voar a partir de qualquer cidade do Brasil para qualquer cidade da Europa. Dessa forma, o consumidor poderá viajar de São Paulo para Madri utilizando uma empresa brasileira ou europeia, em voo sem escalas. Anteriormente, somente uma empresa espanhola ou brasileira poderia fazer esse voo direto. A expectativa da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) é que a medida resulte em redução de preço para o consumidor, com o aumento da oferta e da concorrência entre companhias.

7

TURISTAS

Companhias europeias poderão voar em qualquer cidade brasileira

panhias aéreas, que desejam ampliar os voos para o país. O governo argentino, no entanto, vem se recusando a ceder aos pedidos da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), de acordo com a presidente do órgão, Solange Vieira. Para ampliar o número de voos, é necessário uma revisão do acordo bilateral com a Argentina. As empresas brasileiras já operam com a capacidade máxima permitida no acordo. Na Argentina, após a crise da Aerolíne-

as, não houve disposição para aumentar o número de frequências para o Brasil. Atualmente, as regras preveem 133 frequências semanais para a Argentina. A Anac já solicitou mais 30. Ontem, Vieira chamou a atenção do setor para o problema. “As empresas estão no limite de frequências para a Argentina, e a demanda continua crescendo. Espero que o governo de lá pense a respeito disso, porque eles estão perdendo ao segurar o aumento

Os gastos dos turistas brasileiros no exterior somaram US$ 1,2 bilhão em abril, segundo dados do Banco Central, ante US$ 770 milhões no mesmo período do ano passado, alta de 55,8%. Em maio, segundo dados coletados atéontem, essas despesas já chegam a US$ 900 milhões. No acumulado do ano, foram gastos US$ 4,6 bilhões, ante US$ 2,7 bilhões no primeiro quadrimestre de 2009. O chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, atribuiu o resultado ao aumento da renda e do emprego no período. Outro fator que influencia essa conta é o câmbio favorável aos turistas.

PARA O FMI (Fundo

Monetário Internacional), o Brasil não tem como sustentar um crescimento a uma velocidade de 7% ao ano, como alguns analistas estimam que aconteça em 2010. “Não acredito que o Brasil possa crescer por vários anos no ritmo de 7%”, disse ontem o diretorgeral da instituição, Dominique StraussKahn, após participar de evento em São Paulo. Na sua opinião, existe risco de superaquecimento se o país não aumentar seus investimentos em pesquisa e educação. O diretor do FMI prevê que o Brasil registre expansão entre 4,5% e 5% em 2010. Na avaliação do executivo, apesar das turbulências na Europa, a recuperação mundial após a crise de 2008/ 2009 segue a todo vapor. “A retomada está acontecendo antes e mais rápido do que se esperava, o que pode ser verificado pelo desempenho da Ásia e também do Brasil”.


8

▶ ECONOMIA ◀

/ NOVO JORNAL / NATAL, QUARTA-FEIRA, 26 DE MAIO DE 2010

BONS VENTOS À VISTA

/ EÓLICA / PRODUTOR DE AEROGERADORES PROCURA LOCAL PARA FÁBRICA E PODE IMPULSIONAR A CONSTRUÇÃO DE UM NOVO PORTO NO RN, DESENVOLVENDO O SETOR INDUSTRIAL ARGEMIRO LIMA / NJ

CRISTIANO FÉLIX DO NOVO JORNAL

REPRESENTANTES

DA

WOBBEN

Windpower Indústria e Comércio Ltda. virão ao Rio Grande do Norte amanhã para visitar uma área em João Câmara com a intenção de implantar no município uma fábrica de torres de suporte de aerogeradores. O valor do investimento não foi divulgado, mas o interesse da empresa é facilmente explicado pelo destaque do Estado no primeiro leilão de energia eólica, no qual ganhou concorrências para abrigar empreendimentos de 657 megawatts de potência instalada, o que representa mais de 35% do total disponibilizado. A Federação das Indústrias (Fiern) foi contatada e o presidente da entidade, Flávio Azevedo, se colocou à disposição para dar assessoria durante a estada dos executivos. Ele vislumbra a montagem de uma unidade fabril maior que a estudada agora. “Uma indústria de aerogeradores tem vários níveis. O que (os investidores) estão propondo agora é começar pela produção de torres, mas o Estado já se consolidou em termos de energias renováveis, tanto que para o segundo leilão é o que mais tem projetos a apresentar até o momento. Já que os parques vão se instalar

▶ Peças dos aerogeradores serão fabricadas no RN AUGUSTO RATIS / NJ

aqui, não há nada mais justo que pleitearmos formar um sistema de produção para garantia a utilização de mão-de-obra e insumos locais”, comenta. A instalação de uma das maiores empresas de turbinas eólicas do país em solo potiguar agilizaria processos de logística. Algumas peças de aerogeradores, como pás, medem mais de 30 metros de cumpri-

mento e necessitam de carretas de grande porte para a locomoção. O transporte fica ainda mais dispendioso financeiramente quando se leva em consideração que até mesmo a sede da companhia, na cidade de Sorocaba, em São Paulo, recebe componentes importados, especialmente da Alemanha, onde está instalada a matriz.

Flávio Azevedo, da Fiern

EQUIPAMENTOS IMPORTADOS PEDEM UM PORTO A necessidade de importar tecnologia é mais um indicativo de que o governo deve investir na construção de um porto para receber essas mercadorias. “Precisamos de uma porta de entrada para atender essas demandas e atrair indústrias. Estou convencido de que perdemos a chance de ter um grande porto para os estados vizinhos que já eles têm parques muito mais desenvolvidos que o nosso. Perdemos essa batalha, mas não podemos ser repositório de um parque. Precisamos de um porto de porte médio, que nos sirva adequadamente”, defende Azevedo. Ele acredita que a solução seria construir um porto, ao invés de insistir em ampliações no porto de Natal. “Um porto fluvial tem uma série de limitações, como a de calado (profundidade) que tanto vem sendo discutida. O outro lado do Rio Potengi é uma área de preservação, e esse fator inviabiliza, a meu ver, novos investimentos”, diz. Azevedo acredita que a melhor opção seria montar a nova estrutura na região de Guamaré, para aproveitar parcerias com a Petrobras. Atualmente a empresa petrolífera envia parte da produção do RN, considerada de boa

qualidade, para ser misturada com o petróleo bruto a região de Pernambuco, barateando os custos de refino. Normalmente a carga chega pelo porto de Suape (PE). Do outro lado, o Rio Grande perde espaço para o porto de Pecém, administrado pela Companhia de Integração Portuário do Ceará. Além da participação da Petrobras, O presidente da Fiern destaca que outros negócios precisam de apoio portuário para o desenvolvimento. “Em Mossoró agora estão sendo negociadas instalações de três indústrias de cimento. Não dá pra admitir que o minério de ferro extraído daqui precise ser levado via terrestre para Suape”, reclama. A Wobben Windpower é subsidiária da alemã Enercon GmbH e já conhece parte do território potiguar. Juntas as fábricas já instalaram mais de 16 mil aerogeradores, totalizando mais de 20,1 mil MW em cerca de 40 países, incluindo a 1ª Usina Eólica de Macau (RN), de propriedade da Petrobras, com três aerogeradores e, através do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa), outros 62 aerogeradores em Rio do Fogo.


Cidades

Editor Moura Neto

E-mail cidades@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

NATAL, QUARTA-FEIRA, 26 DE MAIO DE 2010 / NOVO JORNAL /

PREJUÍZO COM A

9

/ DÉFICIT / DIANTE DA FISCALIZAÇÃO PRECÁRIA, TRANSPORTES CLANDESTINOS ATUAM LIVREMENTE E LEVAM EMPRESAS DE ÔNIBUS A REDUZIR LINHAS

CONCORRÊNCIA DESLEAL WALLACE ARAÚJO / NJ

MARCELO LIMA DO NOVO JORNAL

NÓS PERDEMOS

AS EMPRESAS DE ônibus que trans-

portam passageiros no Rio Grande do Norte estão amargando prejuízos em decorrência da concorrência desleal do transporte clandestino. Nos últimos quatro anos, a Viação Jardinense vendeu 20 veículos de sua frota por não ter passageiros suficientes para mantê-los em linhas do sistema de transporte coletivo intermunicipal. A empresa Oceano também é vítima do problema: no domingo passado, deixou de operar sete linhas pelo mesmo motivo. Na visão das empresas, a razão da crescente queda no número de passageiros é o transporte ilegal que, por sua vez, deveria ser coibido pelo Departamento de Estradas de Rodagens do Rio Grande do Norte (DER/RN). De acordo com o diretor financeiro da Viação Jardinense, Henrique César Souza da Costa, as empresas estão sofrendo prejuízos aproximados. “Nós perdemos uma base de 60% dos passageiros nos últimos três anos”, informou. Nos momento áureo da empresa, a frota tinha 115 ônibus. Atualmente, porém, esse número foi reduzido para 36 em função da redução de linhas. “Metade das linhas que a Jardinense operava há 15 anos não temos mais”, disse. A atual frota serve a 25 linhas/rotas intermunicipais diferentes. A maio-

25 funcionários da Oceano perderam o emprego porque a empresa deixou de operar em sete linhas

UMA BASE DE 60% DOS PASSAGEIROS NOS ÚLTIMOS TRÊS ANOS” Henrique César Souza Diretor Financeiro da Jardinense

ria delas liga a capital a região do Seridó. Em 2006, a Jardinense tinha 20 linhas a mais, que foram desativadas em função da preferência da clientela pelos clandestinos. Mais recentemente, há menos de um ano, a empresa deixou de operar a linha Natal-Santana do Seridó. Henrique da Costa acredita que sua empresa perde cerca de 200 a 300 passageiros mensalmente para os transportadores irregulares. Muitos desses veículos clandestinos são táxis - quando atuam como lotação -, microônibus e outros de pequeno e médio porte. O principal motivo para a indignação dos representantes das empresas são os tributos pagos ao DER para manter as linhas. Elas têm que pagar uma taxa referente à permissão do órgão. Além disso, as viações têm

que pagar a vistoria dos veículos – que varia entre mil e R$ 1,5 mil – e uma taxa de 0,75% da receita conseguida com o total de passageiros do mês. Em abril deste ano, por exemplo, a Jardinense transportou 8.192 pessoas, sendo que pouco mais de mil passageiros tinham direito a gratuidade. Da receita que a empresa obteve com esse número, ela teve que repassar R$ 2.039 para o DER. Conforme Henrique da Costa, a empresa entregou, no ano passado, um estudo que mostrava as desvantagens da competição com os transportadores irregulares, porém, até agora não surtiu efeito. “A gente cobra mais fiscalização, mas não vê resultado”, acrescentou o diretor financeiro. Na Viação Nordeste, as linhas passaram por adaptações diante da perda de passageiros. “Reduzi-

mos a quantidade de ônibus nas linhas e ajustamos os horários. Ainda não renunciamos nenhuma delas”, disse o ouvidor Alan Sena. Se antes a empresa tinha um ônibus para Assu e outro para Mossoró em horários distintos, agora a Nordeste envia somente um ônibus para passar pelas duas cidades, visto que são próximas. Hoje a Nordeste opera 19 linhas entre as cidades potiguares e 20 interestaduais.

OCEANO

A empresa Oceano desistiu de sete linhas no domingo passado. A partir dessa semana, atua em apenas duas linhas. De acordo com a assessoria de comunicação, em algumas linhas, o dinheiro arrecadado com as viagens não era o suficiente sequer para pagar o combustível gasto. Com essa redução

das linhas, 10 ônibus saíram de circulação e 25 pessoas perderam o emprego. Nem os R$ 11 mil em taxas pagas ao DER livraram a Oceano de passar por essa situação. Conforme o superintendente da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Nordeste no Estado (Fetronor/RN), Jeferson Dantas, estima-se que 5 mil veículos fazem o transporte clandestino no Rio Grande do Norte. “É uma situação complicada. Tem mais de uma dezena de cidades daqui do Estado que não contam mais o transporte intermunicipal regular”, expôs. Ele disse ainda que com esse quadro, os estudantes e os idosos ficam sem os benefícios da meiapassagem e da gratuidade, visto que os transportadores ilegais não respeitam esses direitos previstos em lei. “Espero que o próximo governo

olhe com carinho, não só pelo transporte interestadual, mas principalmente para o usuário”, finalizou. A equipe de reportagem do NOVO JORNAL tentou entrar em contato com a titular temporária da diretoria de transporte do DER e o responsável pela divisão de fiscalização de transportes durante a manhã e a tarde ontem. No entanto, ambos não nos atenderam.

5 MIL veículos fazem transporte clandestino no RN, segundo estimativa da Fetronor

/ MOBILIDADE /

Opcionais conseguem bilhetagem eletrônica HUMBERTO SALES / NJ

HUMBERTO SALES / NJ

RAYANNE AZEVEDO DO NOVO JORNAL

A PREFEITA MICARLA

NÓS DEMORAMOS DOIS ANOS PARA IMPLANTAR BILHETAGEM ELETRÔNICA NOS ÔNIBUS” Adriana Flor Superintendente do Seturn

de Sousa homologou na manhã de ontem a bilhetagem eletrônica nos transportes opcionais de Natal. A medida permite que os alternativos adotem um sistema de cartão eletrônico, ainda sem prazo para entrar em funcionamento, mas ainda não garante a implantação da bilhetagem única para ônibus a alternativos – principal reivindicação dos trabalhadores de opcionais. Segundo o titular da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), Renato Fernandes, ainda não é possível implantar a bilhetagem única porque tal medida demanda muito tempo para ser concretizada. “Este é o primeiro passo. Antes de unificar, os opcionais precisam testar o sistema. Tratase de uma política de longo prazo que será importante para o ordenamento urbano da cidade”, alegou. Questionado sobre a demora até a homologação, anunciada no mesmo período do ano passado, o

secretário culpou o que denominou genericamente de “questões de ordem tecnológica”. Logo após o anúncio da homologação da bilhetagem eletrônica nos opcionais pela prefeita, a presidente do Sindicato dos Permissionários de Transporte Opcional de Passageiros do RN (Sitoparn), Edileuza Queiroz, e vários representantes da categoria mostraram-se visivelmente decepcionados diante da ausência de um prazo para implantação da bilhetagem única. “Sem a unificação ficamos na mesma situação. De que adianta ter um cartão que não serve para os dois meios de transporte? Quem perde é o usuário, que fica limitado do mesmo jeito”, criticou Edileuza. Segundo a sindicalista, a bilhetagem eletrônica unificada é algo que vem sendo pleiteado desde 2007. “Com a implantação do cartão eletrônico em 2008 nos ônibus, tivemos uma queda enorme no número de passageiros. Quase falimos. Eram mais de 500 veículos circulando e hoje temos 177 permissionários, só que deste to-

▶ Prefeita Micarla de Sousa, assinando a homologação, medida que atende em parte pleito da categoria tal apenas 123 estão na ativa”, diz Edileuza. Atualmente, as 23 linhas em circulação transportam uma média de 200 passageiros por dia, percorrendo trajetos diferentes das rotas dos ônibus. De acordo com a presidente do Sitoparn, a categoria investiu R$ 26 mil em cada veículo para

se adequar ao sistema de bilhetagem eletrônica. A superintendente do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros (Seturn), Adriana Flor, esteve presente na ocasião da homologação. Segundo ela, ainda é cedo para se falar em unificação. “Isso abrange várias tecnologias. Nós demo-

ramos dois anos para implantar a bilhetagem eletrônica nos ônibus que circulam na cidade. Eles ainda terão que ver como e onde vai ser a venda dos cartões. A vantagem é que com esse sistema eles tiram o dinheiro dos carros, reduzindo os riscos de se tornarem alvos de bandidos”, afirma.


10

▶ CIDADES ◀

/ NOVO JORNAL / NATAL, QUARTA-FEIRA, 26 DE MAIO DE 2010

QUEIJO HUGO FRANÇA

DO NOVO JORNAL

A PRESENÇA CADA

vez mais constante de buracos em ruas e avenidas de Natal irrita a população, em especial aos motoristas que precisam de perícia no volante para desviar de depressões e crateras que encontram pela frente. Em alguns bairros da capital, cuja pavimentação mais parece com queijo suíço, a situação chega a ser calamitosa. Para amenizar o transtorno, a Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semopi) deflagrou na semana passada uma Operação Tapa-Buraco, que deve melhorar as condições de trafegabilidade em no máximo 30 dias. “Fizemos três licitações para

contratar uma empresa que realizasse o tamponamento desses buracos e só agora tivemos uma vencedora. Estamos tapando os buracos, mas ainda iremos realizar licitações para ter um banco de empresas disponíveis para este serviço”, afirmou o titular da Semopi, Demétrio Torres. A equipe do Novo Jornal esteve em sete bairros na capital e constatou que há buracos que representam algo mais do que um simples obstáculo e acabam prejudicando o trânsito. Entre os bairros visitados na semana passada estão Alecrim, Candelária, Dix-Sept Rosado, Ponta Negra, Capim Macio e Parque das Dunas. Em Petrópolis, os buracos encontrados pela reportagem já foram tapados.

Avenida Leão Velozo - Alecrim

NO ALECRIM, PROTESTO DOS MORADORES NÃO RESOLVE Na Avenida Leão Veloso, os buracos estão tão presentes no cotidiano da comunidade que alguns moradores chegam a celebrar o aniversário deles. O comerciante Dario Soares, 45, reclama do problema e já perdeu até um pneu do carro. “Isso é um absurdo, a gente reclama, eles vêm aqui, fazem um paliativo, mas depois de um

ARGEMIRO LIMA / NJ

tempo o buraco abre novamente”, conta. Segundo ele, os acidentes são constantes. “Eu já fiz diversos protestos; na última vez que o buraco apareceu, eu coloquei um boneco tocando violão, sentado em um sofá. A polícia apareceu para retirar o boneco, mas arrumar o problema que é bom, nada”, conta indignado. Na Rua Presidente Sarmento, as últimas chuvas abriram dois grandes buracos. Segundo a dona de casa Tereza Cristina, 42, a Prefeitura apareceu para tapar um deles, mas o serviço está incompleto. “Na próxima chuva vai abrir

Avenida Amintas Barros - Dix Sept Rosado

SUÍÇO Rua Ronaldo Targino - Candelária

de novo”, disse. A poucos metros dali, está outro buraco, ao redor do qual os moradores colocaram pneus velhos e uma placa de sinalização. “Nesse já caíram, já derrubaram a placa, já furaram pneu e até agora nada”, conta. Na Rua dos Caicós, os motoristas estão até arriscando a segurança ao contornar o buraco que costumava ser uma lombada. Segundo populares que preferiram não se identificar, o quebra mola deveria ter sido revestido com asfalto, serviço que nunca foi feito e, com o desgaste do tempo, a elevação acabou tornando-se uma depressão.

“Os carros aqui passam bem devagar, mas os apressados invadem a pista, no sentido contrário, para evitar a lombada. Já vi acidentes por aqui”, contou uma moradora.

CANDELÁRIA

A menos de 20 metros da igreja localizada na Rua Valdir Targino, com a ajuda do descaso, um pequeno buraco tornou-se uma cratera cumprida. O problema se agrava com a posição de uma caixa de entulhos de construção, que ocupa parte de uma via, exatamente do lado oposto ao buraco. Segundo o atendente de uma sorveteria, Da-

Rua josé Maria de Vasconcelos - Lagoa Seca

nilo Cássio, 21, durante o dia é muito comum o barulho dos carros batendo no asfalto. “Já faz mais de dois meses que está assim. Era um buraco bem pequeno, mas com as chuvas e com a quantidade de carros que passam por aqui, ele foi aumentando até chegar nesse ponto complicado. Só consegue passar um carro por vez”, explicou.

CAPIM MACIO

No bairro onde se paga o IPTU mais caro de Natal, a situação não é diferente As ruas estão esburacadas e em alguns locais fica complicado o deslocamento das pes-

NEY DOUGLAS / NJ

soas. No cruzamento da Rua José Maria de Vasconcelos com a Walter Duarte Pereira, um buraco faz com que os motoristas acabem escolhendo outras vias de acesso. Segundo a dona de casa Fátima Cabral, 53, que pediu para não ser fotografada, os carros evitam a via principal e procuram as paralelas. “O problema é que raramente passava carro na minha rua, hoje é um inferno. Não temos lombadas e muitos passam em alta velocidade”, conta. Segundo ela, no cruzamento o perigo é constante e geralmente alguns acidentes acontecem. ARGEMIRO LIMA / NJ

EM DIX-SEPT ROSADO, BOCA-DE-LOBO CAUSA TRANSTORNO AOS TRANSEUNTES

NEY DOUGLAS / NJ

NEY DOUGLAS / NJ

Na Avenida Amintas Barros, m em Dix-Sept Rosado, moradores e comerciantes reclamam da situação causada por uma bocade-lobo da Caern, que sempre entope e o esgoto acaba escorrendo para a rua. Isso destruiu o asfalto e ajudou a formar um buraco que corta todo um sentido da via. Segundo o funcionário público, Edivaldo Santos, 51, o problema é antigo. “Isso é um absurdo, a gente reclama e sempre vem alguém fazer algo, mas algumas semanas depois está tudo do mesmo jeito”, conta. Segundo ele, além do mau cheiro é comum ver os carros parando por causa de pneus furados. “Tudo piora com as chuvas. O buraco aumenta, a água do esgoto invade as casas e os motoristas, que não passam aqui rotineiramente, acham que o buraco é uma poça d’água e passam com altas velocidades”, diz.

PETRÓPOLIS

Avenida Moema Tinoco - Parque das Dunas

ARGEMIRO LIMA / NJ

ARGEMIRO LIMA / NJ

Avenida General Gustavo de Farias - Petrópolis

Avenida Praia de Búzios - Ponta Negra

/ OBRAS / RUAS E AVENIDAS TOMADAS POR BURACOS GERAM TRANSTORNOS AO TRÂNSITO; SEMOPI INICIA OPERAÇÃO TAPA-BURACO E PROMETE CONCLUIR SERVIÇO EM TRINTA DIAS

NEY DOUGLAS / NJ

Em um dos bairros mais nobres de Natal, na ladeira da Avenida General Gustavo de Farias, a quantidade de obras de tapa buracos não parece resolver os problemas. A situação piora para quem vem descendo a ladeira, no sentido da Ribeira. A alta velocidade e o pouco espaço disponível na via complicam a vida do motorista, que acaba tendo que danificar o carro para evitar um possível acidente. Para a aposentada Mariana Hagi, 65, a situação é revoltante. “É buraco por todos os lados, aqui mesmo eu já furei um pneu, e faz

tempo que está assim e ninguém conserta”, reclamou.

PONTA NEGRA

Na principal avenida do bairro, Praia de Búzius, o asfalto está marcado pelas “línguas negras” do recapeamento realizado depois de obras de saneamento. Segundo o comerciante Fábio Medeiros, 32, a obra teve que ser refeita duas vezes. “Eles vieram, abriram a rua, colocaram a tubulação e fecharam tudo. Acho que erraram algo e abriram tudo de novo. Depois de fazer tudo pela terceira vez, na hora de recapear o asfalto, esqueceram um trecho que hoje é esse buraco”, explicou. Segundo ele, o buraco já causou pequenos acidentes e piora o trânsito no local, que fica próximo a um cruzamento.

PARQUE DAS DUNAS

Na Zona Norte de Natal, no cruzamento que liga as avenidas Moema Tinoco e João Medeiros, o asfalto desgastado pela ação das chuvas deu origem a uma pequena cratera que, com o trânsito intenso dos automóveis, gerou um problema que não tem recebido atenção das autoridades. As duas faixas da Avenida João Medeiros, principal afetada pelo problema, é afunilada pelo buraco deixando o trânsito lento durante o dia. Os motoristas são forçados a desviar do buraco e apenas os motoqueiros se arriscam em passar pela pequena faixa de asfalto restante, que sobrou entre a avenida e o meio fio.

A CADA DEZ CARROS, SEIS ESTÃO COM AVARIAS CAUSADAS PELOS BURACOS” Ronaldo Henrique, Funcionário do Centro Automotivo Pirelli

PREJUÍZOS VÃO ALÉM DE UM PNEU FURADO A quantidade de buracos, pequenos, médios ou até mesmo grandes, prejudica não só o fluxo do trânsito, mas também a conservação dos automóveis. Um pneu furado é o menor dos problemas. O impacto do carro na pavimentação defeituosa acaba danificando eixo, mola, suspensão, amortecedor, bandeja, entre outros. Segundo Ronaldo Henrique, funcionário do centro automotivo Pirelli, nos últimos dois meses, com as últimas chuvas, os buracos têm aparecido mais e

com isso o movimento de carros na oficina. “Hoje, a cada 10 carros que param aqui, seis deles são por causa de avarias típicas ocasionadas por buracos”, explica. Para ele, cada buraco, independente do seu tamanho, danifica o carro de algum modo, e até mesmo modifica o alinhamento do automóvel. “Se não houver cuidado, com esses pequenos danos o gasto com o conserto pode chegar até a R$ 2 mil”, ressaltou. Segundo ele, pare evitar esse tipo de prejuízo é necessário estar sempre de olho na revisão do veículo. “Mesmo assim, é necessário que haja um rodízio de rodas e todo um cuidado especial”, conta.


▶ CIDADES ◀

NATAL, QUARTA-FEIRA, 26 DE MAIO DE 2010 / NOVO JORNAL /

CEDIDA / RUDSON PASSOS

▶ Vereadora Júlia Arruda: “Nosso trabalho não se resume às audiências”

11

PM APREENDE R$ 500 MIL EM PEDRAS DE CRACK

/ TRÁFICO / JUNTO COM A DROGA, QUE PESAVA CERCA DE 22 QUILOS, A POLÍCIA APREENDEU BALANÇAS, PRODUTOS QUÍMICOS, UMA PISTOLA E MUNIÇÃO NA CASA DE UM SUSPEITO TIAGO LIMA / NJ

TIAGO LIMA / NJ

ANDERSON BARBOSA DO NOVO JORNAL

/ FÓRUM /

MAIS MUNIÇÃO CONTRA A EXPLORAÇÃO INFANTIL A CAMPANHA CONTRA

uma das chagas mais nocivas da sociedade atual ganhou reforço com a instalação do Fórum Municipal Permanente Contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que terá a finalidade de propor ações de enfrentamento envolvendo o poder público (municipal e estadual), poder judiciário, trade turístico, classe empresarial e organizações não-governamentais. A instalação do fórum aconteceu na última segunda-feira, durante audiência pública realizada na Câmara Municipal. “O poder público é deficiente no combate à exploração infantil”, avaliou a vereadora Júlia Arruda (PSB), autora da proposta de realização da audiência pública que debateu o problema no legislativo municipal. De acordo com ela, os poderes públicos não possuem articulação para discutir este grave problema social. As reuniões do fórum, de acordo com a vereadora, ainda não possuem calendário definido. “A próxima reunião acontecerá, provavelmente, no dia 18 de junho, que também terá como objetivo discutir a atuação dos conselhos tutelares no estado”, disse. O fórum pretende fazer uma revisão do plano municipal de enfrentamento à violência e exploração sexual contra crianças e adolescentes proposto entre 2006 e 2008. A intenção é unir a sociedade civil com ações e estratégias contra as práticas criminosas envolvendo o público infantil. “A

Copa de 2014 causa muita preocupação. Todos os envolvidos na questão, poderes público e privado, devem estar preocupados no combate a qualquer forma de exploração infantil”, afirma a vereadora.

DIAGNÓSTICO

As ações e estratégias visam diagnosticar a violência sexual no município de Natal; contribuir para a atualização da legislação sobre crimes sexuais; assegurar a ampla atuação da sociedade nos crimes contra a infância e promover ações educativas na rede pública de ensino. Para a vereadora, a Câmara está à frente no trabalho de unir esforços para uma atuação mais atuante quanto o assunto. “A instalação deste fórum é a garantia de que nosso trabalho não termina nem se resume às audiências esporádicas. Continuaremos essa jornada de enfrentamento a este crime tão assustador”, explicou Júlia. Além disso, uma Rede de Parceiros foi criada a partir de outra audiência pública em abril passado para facilitar o debate e a formulação de planos e medidas estratégicas. A rede já conta com 86 entidades, entre ONG’s, poder público, ministério públicos, trade turístico e comércio. Segundo dados do relatório do “Disque 100”, serviço coordenado e executado pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos, o Rio Grande do Norte é o 4º lugar em denúncias de exploração sexual infantil. MAGNUS NASCIMENTO / NJ

UMA OPERAÇÃO CONJUNTA,

realizada por policiais do 3º BPM e do Grupamento Tático Operacional (GTO), resultou na manhã de ontem na maior apreensão de crack feita este ano pela Polícia Militar. A droga, pesando aproximadamente 22 quilos e avaliada em mais de R$ 500 mil, estava escondida na casa de Lenivaldo de Oliveira Victor, de 23 anos. O rapaz, que é natural da capital e há dois anos residia na Rua José Ferreira de Lima, no Parque Industrial de Parnamirim, tem agora como endereço certo a cadeia. Com ele, ainda foram apreendidas três balanças de precisão, uma pistola calibre 380, 27 munições intactas e dezenas de ampolas com produtos químicos. “Chegamos ao suspeito através de uma denúncia anônima. Então ficamos uma semana inteira de olho nele, até termos a certeza de que encontraríamos a droga”, contou o tenente Augusto Gadelha, responsável pela operação. Ainda segundo o oficial do

▶ Droga, balanças e armas estavam na casa de Lenivaldo de Oliveira Victor, no Parque Industrial de Parnamirim 3º BPM, a campana foi armada por volta da meia-noite. Porém, a abordagem só aconteceu às 8h. “Questão de estratégia. Sabíamos que droga estava na casa, mas esperamos o dia amanhecer para ver se alguém aparecia para adquirir o crack. E se o denunciado saísse, é claro, iríamos acompanhá-lo”, revelou. Lenivaldo não esboçou qualquer reação ao ser preso e também não se defendeu das acu-

SEM REFORÇAR SEGURANÇA, ITEP RECEBE DROGA APREENDIDA Lenivaldo de Oliveira Victor está preso. Depois de ser autuado por tráfico de drogas e posse ilegal de arma, segue à disposição da justiça. Já a droga apreendida - os 22 quilos de crack que o rapaz mantinha dentro de casa -, foi prontamente enviada ao Instituto Técnico-Científico de Polícia. Até aí tudo bem. Afinal, este é o procedimento padrão e legal: toda droga apreendida pela polícia, seja ela civil, militar ou federal, vai direto para o Laboratório de Analises e Pesquisas Forenses do Itep, onde passa por uma minuciosa análise para se comprovar a ilegalidade da

substância. Depois a droga é pesada, embalada e lacrada, até seguir para a Justiça, onde servirá de prova irrefutável do crime. O problema em questão, e que também precisa da atenção e de uma resposta da Secretaria de Segurança Pública, é a vulnerabilidade do próprio Itep, recentemente alvo de bandidos. Daí a pergunta que não cala? Será que essa droga apreendida, agora em quantidade tão volumosa, também será furtada de dentro do laboratório, assim como aconteceu no último dia 15, quando meio quilo de pasta base de cocaína, matéria-prima

sações. À reportagem, em virtude do próprio flagrante, ele admitiu ter comprado a droga para ser distribuída lá mesmo, em Parnamirim. “Fazer o quê, né? Comprei pra revender. Daria para apurar mais de meio milhão de reais”, confirmou. Os 22 quilos de crack, ainda de acordo com o detido, teria chegado a Natal num ônibus vindo de São Paulo. Isso, segundo ele, aconteceu na semana passada. Por fim, seguindo à ris-

ca a orientação dos traficantes, ele disse não saber a quem comprou a droga. O acusado já tem passagem na polícia. Chegou a ser preso no ano passado com 8 gramas de maconha, mas foi autuado como usuário e logo foi liberado pela Justiça. “Sou viciado só em maconha”, garantiu. Após a prisão, Lenivaldo foi conduzido à Delegacia de Plantão da Zona Sul, onde foi lavrado o flagrante.

para a produção do crack, desapareceu misteriosamente? A diretora do instituto, Cristiane Bezerra, não foi localizada e não atendeu aos inúmeros telefonemas da reportagem. O NOVO JORNAL, no entanto, não satisfeito em não conseguir falar com a direção, foi até o Itep e constatou que as promessas da Secretaria de Segurança Pública e da Defesa Social não foram cumpridas como anunciadas logo após o sumiço da droga. Até o momento nenhum circuito interno de vigilância eletrônica foi instalado, assim como o policiamento externo, feito por apenas um policial militar, continua o mesmo. Ou seja, o pedido feito ao Comando da PM para dobrar a

guarda do lado de fora segue sem ser atendido.

GREVE

A greve da Polícia Civil, deflagrada desde o último dia 10, está impedindo as investigações da Delegacia de Narcóticos (Denarc). Está nas mãos do titular da especializada, Odilon Teodósio, apurar o que aconteceu no Itep, saber quem furtou o meio quilo da pasta de cocaína e concluir o inquérito, apontando também os prováveis responsáveis. Mas nada disso, ao menos enquanto durar a paralisação, está sendo feito. “Estou com o Boletim de Ocorrência, mas não posso fazer nada agora. Não tenho agente para investigar. Tá todo mundo em greve”, justificou.

/ LOUCURA /

Primeiro tenta matar a mulher, depois incendeia casa e se mata TIAGO LIMA / NJ

MADRUGADA DE PÂNICO

▶ Filas de ônibus e carros na Avenida Coronel Estevam / ACIDENTE /

COLISÃO CONGESTIONA TRÂNSITO NO ALECRIM A COLISÃO ENTRE um ônibus e um

Gol, de cor cinza e placa MMX4111, congestionou o trânsito por quase uma hora ontem, por volta das 15h, na Avenida Coronel Estevam, Alecrim. Não houve vítimas, mas era possível avistar uma fila de ônibus, misturados a outros automóveis e motocicletas, que se deslocavam com lentidão. Entre buzinas e reclamações, os motoristas envolvidos no acidente tentaram resolver o impasse. Cerca de 10 minutos após a colisão, policiais lotados no

Comando de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE) chegaram ao local. Segundo o cabo Antônio Araújo, apesar da agilidade na resolução do acidente, o trânsito iria continuar lento por causa das chuvas. “Chegamos rápido porque nossa base de operações é próximo daqui”, explicou. O acidente aconteceu entre o cruzamento das Avenidas Coronel Estevam com a Presidente Bandeira. Os motoristas envolvidos preferiram não dar entrevista.

no bairro de Felipe Camarão. Depois de tentar asfixiar a própria mulher com um pano umedecido em álcool e em seguida quase esfaqueá-la com um punhal, o auxiliar de produtos químicos da loja o Rei dos Colchões, identificado como Carlos Roberto da Silva, 46, ateou fogo em vários cômodos da casa e pôs fim a própria vida. Ele não morreu queimado. Enquanto os quartos e a sala ardiam em chamas, Carlos amarrou uma corda numa das vigas do telhado, armou o laço em volta do pescoço e se enforcou. Edmar das Vitórias Marinho de Lima, 37, que vivia há 12 anos com Carlos Roberto, comemorou a morte do companheiro. “Ainda TIAGO LIMA / NJ

▶ Edmar das Vitórias: “Ainda bem que ele morreu sozinho”

bem que ele morreu sozinho. Graças a Deus não me levou com ele e não conseguiu fazer mal a nenhum dos meus filhos”, disse ela, aliviada em ter conseguido escapar da violência. À reportagem, que esteve na 3ª Travessa Joaquim de Castro logo que amanheceu o dia, a dona de casa contou que o homem enlouqueceu por volta de 1h. “Eu estava dormindo, e quando abri os olhos ele já estava em cima de mim com um pano cheio de álcool querendo tapar o meu nariz. Consegui empurrá-lo e sai correndo. Então ele veio atrás de mim com uma faca na mão, querendo me matar. Daí eu fugi pra casa da vizinha e chamei a polícia”, detalhou. Os três filhos de Edmar, duas moças de 18 e 17 anos, e mais um garoto de 14, também saíram de casa desesperados, sem entender o que acontecia. Porém, antes mesmo de a polícia chegar ao local da ocorrência, Carlos Roberto tocou fogo nos colchões, nos móveis da cozinha e se trancou em um dos quartos. O Corpo de Bombeiros também foi acionado, mas só deu tempo mesmo de controlar o fogo. Ao arrombarem a porta, os policiais mili-

▶ Casa no bairro de Felipe Camarão foi destruída pelo fogo tares já encontraram o empregado da loja de colchões sem vida, dependurado. “Ele era um cachorro. Eu já tinha avisado para minha mãe que ele era um louco. E disse várias vezes que qualquer dia desses acabaria fazendo uma desgraça conosco”, denunciou uma das filhas de Edmar, que pediu para não ser fotografada. A jovem contou, inclusive, que também já sofreu várias ameaças. “Certa noite, lembro que ele me acordou com uma faca no pescoço”, disse ela, revelando que foi obrigada a masturbar o padrasto. “É por isso que estou feliz. To-

mara que ele vá pro inferno. Graças a Deus ele morreu sem conseguir o que queria”, emendou a mãe. “Como assim? O que ele queria?”, questionou o repórter. “Ele queria a virgindade das minhas filhas. Dizia que era ele quem pagava as contas e botava comida dentro de casa. E por isso, tinha todo o direito de ser o primeiro homem da vida delas”, respondeu Edmar. Por fim, a mãe confessou que não pensava em se separar com medo de morrer. Já havia apanhado de Carlos Roberto várias vezes e que também tinha medo que ele fizesse algo de ruim com seus filhos.


UnP 12

Editor Franklin Jorge

E-mail franklinjorge@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

/ NOVO JORNAL / NATAL, QUARTA-FEIRA, 26 DE MAIO DE 2010

FOTOS: NEY DOUGLAS / NJ

▶ Universidade Potiguar participou com quase 600 pessoas entre alunos e professores, no esforço de voluntariado promovido pela Ação Global

AÇÃO LEVA UNIVERSIDADE ÀS COMUNIDADES / SOLIDARIEDADE / COM ATENDIMENTO NAS ÁREAS DE SAÚDE, EDUCAÇÃO E CIDADANIA, ESTUDANTES APROVEITAM AÇÃO GLOBAL PARA EXERCITAR CONHECIMENTOS HUGO FRANÇA DO NOVO JORNAL

EM EVENTOS COMO ESSE OS ESTUDANTES TROCAM CONHECIMENTO E EXPERIÊNCIAS” Benedita de Souza Coordenadora do UnP em Ação

DENTRO DO MUTIRÃO de solidariedade do programa Ação Global estão cerca de 2.500 instituições parceiras e 40 mil voluntários. Na 15ª edição do evento, realizado no sábado passado, 22, no Parque de Exposições Aristófanes Fernandes, em Parnamirim, cerca de 500 alunos e 50 professores da Universidade Potiguar (UnP) participaram das atividades. Eles se uniram para oferecer atendimentos na área de saúde, documentação, cidadania, educação e lazer. Realizada desde 1995, a Ação Global já beneficiou mais de 12,4 milhões de pessoas e prestou mais de 35 milhões de atendimentos. Por seu impacto e abrangência, a iniciativa tem funcionado como um termômetro das necessidades da população brasileira. Esse ano foi prestado mais de dois milhões de a cerca de 730 mil pessoas. Ao todo foram emitidos 72 mil documentos. Em Parnamirim, aproximadamente 20 mil pessoas foram atendidas. Para resgatar a cidadania de muitos brasileiros que ainda estão à margem da sociedade, o

ROTEIRO

evento facilita o acesso a direitos que são essenciais a todos. Em um mesmo dia e local, é possível emitir documentos e receber atendimento médico e odontológico. Tudo isso ao som de música ao vivo e paralelamente a atividades de lazer, educação e esporte. Parceira do evento desde 2006, a UNP vem crescendo dentro do programa e na última edição contou com a participação tanto em Parnamirim, como em Mossoró. Na cidade do Seridó, cerca de 100 pessoas, entre alunos e professores, trabalharam no Ação Global. Segundo a professora Benedita de Souza, coordenadora do programa “UnP em Ação”, o evento incentiva o trabalho de extensão universitária dentro da comunidade. “Aqui os alunos trocam conhecimentos entre os participantes além de propor um espaço de discussão, problematização e troca de experiências”, conta. Segundo ela, os estudantes voluntários já participam de projetos de extensão da universidade e vêem no evento uma chance de colocar em prática o conhecimento adquirido em sala de aula. “Todos os cursos da uni-

versidade estão de alguma forma aqui representados, as pessoas que foram atendidas puderam fazer exames de sangue, de ouvido, de voz e fala, tirar documentos, assessoria jurídica, entre outros”, explica. Quem nunca possuiu uma certidão de nascimento, cédula de identidade, CPF ou título de eleitor pode, finalmente, passar a fazer parte das estatísticas oficiais do país. Também se viabiliza a união pelo casamento ou a separação pelo divórcio, marcos que hoje custam caro para qualquer um. Para Zilane Barbosa, professora e coordenadora do estande de Fonoaudiologia o evento é uma oportunidade de colocar em prática, não só as aulas, mas também a experiência de ter o primeiro contato com o paciente. “Aqui encontramos estudantes do primeiro ao último período do curso. Os mais graduados já podem realizar os exames sob a supervisão de um professor, já os mais novos fazem mais a questão do primeiro contato, dando orientações e encaminhamentos ao pacientes”, explicou. “Só esse primeiro contato já

▶ Estudante Larissa Lorena, de Fonoaudiologia, orienta como limpar ouvido

mark: 14h15 – 16h40 (DUB) 19h10 – – 20h20 (LEG). Moviecom: 16h55 – 21h40 (LEG). 19h20 – 21h45 (LEG) 13h55 – 16h20 – 18h45 – 21h10 (LEG).

CINEMA

A HORA DO PESADELO – 16 anos. Moviecom: 21h25 (LEG).

ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS – 10 anos. Cinemark: 13h30 – 16h00 (DUB). 18h40 – 21h20 (LEG). Moviecom: 14h20 – 16h40 – 19h00 (DUB). FÚRIA DE TITÃS 3D – 14 anos. Cine-

ROBIN HOOD – 14 anos. Cinemark: 16h20 – 19h20 – 22h20 (DUB) 12h40 – 15h40 – 18h50 – 21h50 (LEG). Moviecom: 15h30 – 18h15 – 21h00 (LEG).

roteiro@novojornal.jor.br

À MODA DA CASA – 14 anos. Cinemark: 14h00 (LEG).

é suficiente para que todo evento valha a pena. Aqui apesar não estarmos trabalhando efetivamente, temos uma noção básica de como será a nossa profissão”, conta Larissa Lorena, de 20 anos que cursa o primeiro semestre do curso de fonoaudiologia da UnP. Já para Krisnara Gomes, de 21 anos, que é estudante do terceiro período de medicina, já é possível colocar alguns conhecimentos. “Estamos aqui coletando amostrar de sangue e realizando testes de glicemia. Já paga-

FÚRIA DE TITÃS – 14 anos. Cinemark: 12h30 – 15h05 – 17h30 – 20h00 – 22h30 (LEG). Moviecom: 14h35 – QUINCAS BERRO D’ÁGUA – 14 anos. 16h50 – 19h05 – 21h20 (DUB) 15h05 Cinemark: 13h00 – 15h45 – 18h30 – – 17h20 – 19h35 – 21h50 (LEG). 20h50 (NAC). HOMEM DE FERRO 2 – 12 Anos. Ci- MISSÃO QUASE IMPOSSÍVEL – 10 nemark: 12h20 – 15h05 (DUB) 17h40 anos. Moviecom: 15h00 (DUB).

mos uma matéria que nos ensina a lidar com situações como essa”, ressaltou. A disciplina que a estudante está falando é o Programa de Aprendizagem ao Atendimento Básico (PAAB), que ensina aos alunos a trabalha em locais específicos, como a Ação Global. As aulas dessa disciplina são ministradas todas as semanas. “Ganhamos em dois pontos, na questão acadêmica e na da cidadania. Aqui entramos uma pessoa, e saímos cidadãos melhores e profissionais mais preparados”, conta.

MÚSICA

O Taverna Pub recebe novamente a banda baile Xeque Mate. A diversidade de estilos musicais é a marca registrada do grupo. Do rock ao forró. Início: 23h. As bandas Solteirões do Forró, Forró Selado, Silva Jr. E Moacir do Repente se apresentam no Rastapé. Entrada: R$ 25 (antecipada). Início: 22h. A banda Yanks apresenta releituras do Incubus, Cold Play, Foo Fighters e outros nomes do rock internacional no Sgt. Peppers Ponta Negra. Início: 21h.


Social

Edito Editor Franklin Jorge Frank

E-mail social@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

NATAL, QUARTA-FEIRA, 26 DE MAIO DE 2010 / NOVO JORNAL /

Marcos

Sadepaula

13

Democracia é quando eu mando em você, ditadura é quando você manda em mim” Millôr Fernandes

sadepaula@novojornal.jor.br

Meninos vestidos de

A arte de nascer

Hoje e amanhã às 20h no TAM tem o escracho da Cia. Paraibana de Comédia. Depois dos  sucessos: “As  Coroas”  e  “Branca de  Calvão  e as Sete Nevinhas”, os paraibanos chegam  a Natal  com o seu mais novo espetáculo: Pastoril  Profano - Um verão americanalhado. O espetáculo, conta a estória das “meninas pastoras” Biuzinha, Verinha, Luzinete, a

meninas

SADEPAULA / NJ

▶ Heloísa e José

Ricardo Reder, inha Marco Rey e Nin Faria no camarim o, alh de Elba Ram tica antes da apoteó apresentação da w cantora no sho de encerramento do XI Congresso Internacional de Caratata e Cirurgia

Mudinha, tia Creuza e o Velho Dengoso, que encontram a Ceicinha no Rio de Janeiro, que faz uma proposta para elas não voltarem para a Paraíba e sim, conhecer os Estados Unidos da América. Aí começa a confusão com os sonhos loucos de cada personagem. Com certeza, muito mais divertido e inteligente que as Cinderelas da vida ao preço de R$ 20,00 (inteira).

Vernissage

Lilica e Tigor Mariana, Bruno, Flávia Araújo e toda equipe da Lilica Ripilica e do Tigor T. Tiger realizaram no último domingo, no auditório Onofre Lopes da Escola de Música da UFRN, um desfile com mais de 80 crianças para mostrar a nova coleção e as tendências da moda. As meninas, inspiradas no Lago dos Cisnes e os meninos, com a tendência esportiva.

Roberto Vascon convidou a artista plástica Regina Castro para mostrar suas peças que trazem a beleza, cor e energia das pedras emolduradas em gesso cartonado e muita criatividade hoje, às 19h, no Centro Empresarial Rabelo Maia, na Nascimento de Castro, 1805 /loja 4, em Lagoa Nova. D’LUCA / NJ

Refrativa

Correio sentimental

CEDIDA

D’LUCA / NJ

s do festa dos 80 ano

em Colégio Marista

s da Navarro, Ohana, ▶ Os organizadore Cabral, Isabele Augusto, Marta, Natal, na AABB: dre Delene e Alexan Isabele Soares,

ia Araújo do

D’LUCA / NJ

▶ Roger Dantas

e Larissa Daher recebendo os clientes na degustação de es, vinhos portugues na Vinhedos da

Fláv er, ▶ Mariana, BrunoRipe ilica e do Tigor T. Tig

Valéria em Sampa

desfile da Lilica da UFRN Escola de Música no auditório da D’LUCA / NJ

Prudente

▶ Romildo Marques

e Bruno Medeiros da no lançamento revista e DVD do o do ilian Sic ABC, na Midway Mall

iana Matias e a ▶ A empresária Luc ento do Matias no lançam arquiteta Juliana Nova da Corais de Lagoa nto ime end pre em Capuche

A cantora potiguar Valéria Oliveira apresenta seu talento em única apresentação hoje no palco do Tom Jazz em São Paulo mostrando seu sétimo álbum, “no ar”. No repertório, músicas autorais, além de conhecidas canções da MPB. A cantora estará acompanhada dos também potiguares Jublileu Filho (guitarra, violão de aço, trompete e vocais), Paulo de Oliveira (baixo e violão) e Rogério Pitomba (bateria).

Caro Sadepaula, aproveitando a sua gentileza em responder à dúvida da Dolorida de Petrópolis, gostaria de saber se ofende fazer muito sexo quem tem hipertensão arterial. A minha mulher vive dizendo para eu me aquietar, pois não quer que eu morra em cima dela. Aguardando resposta, Acelerado de Panatis II. Caro Acelerado, diga a sua mulher que arranje outra desculpa para não transar frequentemente. Fique sabendo que o sexo funciona como uma proteção cardiovascular. Ele é um exercício aeróbico e eleva os batimentos cardíacos, como ocorre nas atividades físicas moderadas. As artérias se dilatam, o que aumenta a absorção de oxigênio. Enquanto os batimentos cardíacos em repouso, por minuto, são uma média de 70, no ato sexual eles chegam a 190. Então, exercitese e mude para a Unimete, o novo plano que quanto mais você usa, menos você paga.

FOTOS: D'LUCA / NJ

Lançamento do empreendimento Corais de Lagoa Nova, da Capuche

▶ Edson Mathias, Marcelo Ferrari e Nipon Nakamura

A médica Carolina Damásio lança hoje, às 19h30, na Siciliano do Midway, o livro “A Arte de Nascer: 12 Encontros para Formação de Saúde em Gestantes”. Amanhã, às 8h, o livro será lançado na Maternidade Escola Januário Cicco. O projeto foi idealizado após uma pesquisa realizada em 2007 em uma maternidade pública que identificou os vários problemas na assistência à saúde materno-infantil presentes no nosso país:  não planejamento da gravidez, falta de qualidade na assistência pré-natal, parto associado à imagem de dor e sofrimento, superlotação, peregrinação por leitos no momento do parto, e  mortalidade materna e perinatal.

▶ A família Mathias: Daniel, Edson e Suelly, com Edson Luiz

▶ Cynthia, Larissa, Priscila, Maria Clara e Luciana

▶ Marília Nobre, Mariana Paixão e Costa Neto

▶ Luciana Matias e Ricardo Albuquerque

▶ Isabele Silvério e Luana Castro

▶ Marcela e Marcelo Ferrari, Carol Jovito e Jeanny Damas


Cultura 14

Editor Franklin Jorge

E-mail cultura@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

/ NOVO JORNAL / NATAL, QUARTA-FEIRA, 26 DE MAIO DE 2010

ALEXIS PEIXOTO DO NOVO JORNAL

A PRÁTICA JURÍDICA com um sabor

literário e crítico. Assim pode ser definido o livro “Direito Eleitoral – Interpretação das Normas Constitucionais Eleitorais” que o professor da UFRN, advogado, mestre e doutor em Direito pela PUC- SP Erick Pereira lança hoje em Brasília, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil do Distrito Federal (OABDF). Voltado para a metodologia e interpretação do Direito Eleitoral, o livro utiliza reflexões críticas sobre a prática do direito e responde de modo interpretativo questões cruciais sobre o tema. Embora o assunto seja de cunho técnico, o estilo do texto deve muito a leitura de clássicos da literatura mundial e revela a proximidade do autor com o mundo das letras. A proximidade de Erick Pereira com a literatura não vem do acaso, mas sim de um conselho que seu pai, o também advogado Emmanoel Pereira, lhe deu quando o filho ainda iniciava na profissão de jurista. “Meu pai me disse certa vez que só o conhecimento técnico não é suficiente para entender o direito. Ele sempre me dizia que além de ler os livros técnicos de Direito, também era necessário conhecer literatura, filosofia e sociologia. Levo isso como lição até hoje”, diz Erick. A leitura dos escritos de gigantes da literatura nacional como Euclides da Cunha e Machado de Assis e de pensadores como o filósofo e teólogo espanhol do século XVII Baltasar Gracían, foi o combustível decisivo para os outros três livros que já escreveu e publicou: “Lições de Uma Campanha”, “Controle Jurisdicional do Abuso do Poder no Processo Eleitoral” (ambos publicados em 2004) e “Consciência Democrática” (2009). A boa repercussão dos trabalhos, além da redação de manuais da área de Direito Eleitoral e diversos artigos publicados em revistas especializadas da área jurídica renderam a Erick Pereira uma vaga na Academia Jurídica de Letras do RN, onde ocupa a cadeira de número 15. A inspiração para tantas obras é talhada na rotina diária de estudos do advogado e escritor que obedece a uma programação semanal auto-imposta que desafia as convenções simples das horas do dia. “Tenho um hábito constante de leitura. Todos os dias, após o noticiário da noite, me recolho e dou início ao meu horário de estudos, pesquisas, leituras. Leio de tudo um pouco, procuro sempre expandir minhas áreas de conhecimento”, afirma Erick, revelando que as sessões de leitura às vezes se estendem até as primeiras horas da madrugada. “A escrita e a leitura estão no dia-a-dia do bom jurista. Quando você redige uma peça jurídica, precisa usar a linguagem técnica, mas também a linguagem persuasiva. É isso só se extrai com muita leitura”. Foi a partir dessas longas horas de estudo que saiu a inspiração para o livro mais recente. Erick diz que boa parte das ideias que expõe no novo livro partiu da leitura dos textos da filósofa e teórica política alemã Hannah Arendt, sobretudo no livro “O Poder do Espírito”. Na obra, a autora identifica as atividades basilares do ser humano como o pensar, o querer e o

ENTRE O DIREITO EA LITERATURA / LANÇAMENTO / O ADVOGADO ERICK PEREIRA AUTOGRAFA, NESTA QUARTA, EM BRASILIA, LIVRO SOBRE DIREITO ELEITORAL

TIAGO LIMA / NJ

julgar e que, segundo ela, correspondem a três faculdades distintas e irredutíveis umas às outra. Baseado nos princípios da filósofa alemã, Erick Pereira expõe uma metodologia de interpretação ousada sobre os princípios e instituições do Direito Eleitoral e defende a necessidade de se construir paradigmas adequados à interação entre este ramo da ciência jurídica e a Constituição. “Acredito que o pensamento de Hannah Arendt tem uma importância fundamental na interpretação do direito eleitoral no nosso país, já que o poder é tão cambiante. É uma autora fundamental para a prática do Direito”, aponta. O livro “Direito Eleitoral – Interpretação das Normas Constitucionais Eleitorais” foi publicado pela editora Saraiva e tem lançamento no RN programado para o mês de junho.

FUGA PARA O COTIDIANO

MEU PAI ME DISSE CERTA VEZ QUE SÓ O CONHECIMENTO TÉCNICO NÃO É SUFICIENTE PARA ENTENDER O DIREITO.” Erick Pereira Advogado

Além de livros e textos voltados para o universo jurídico, a bagagem literária de Erick Pereira também tem rendido inspiração para os artigos que assina para o NOVO JORNAL, publicados no espaço Opinião, sempre aos sábados. Ao contrário de seus livros, os artigos de Erick Pereira fogem da temática de leis e constituições e têm como ponto de partida as observações do articulista, capturadas no cotidiano da cidade, seja na leitura de jornais, nas aulas que ministra na graduação e pós-graduação do curso de Direito da UFRN. Para Erick Pereira, a experiência tem sido gratificante e enriquecedora. “É uma experiência nova para mim. Procuro não escrever artigos técnicos e abordo outros temas, como política, religião, violência urbana, problemas cotidianos. É uma chance de sair um pouco dos temas técnicos e expor um pensamento mais crítico”, analisa. O advogado diz que tem tido tanto prazer em escrever os artigos para o jornal que não descarta a possibilidade de, no futuro, reunir os textos e uma coletânea. “Pode ser uma meta. Se eu conseguir manter a produção regular, quem sabe daqui a um ano já não tenha material suficiente para lançar um livro com esses textos?”, pergunta, deixando a possibilidade no ar.


Esportes

Editor Marcos Bezerra

E-mail esportes@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

NATAL, QUARTA-FEIRA, 26 DE MAIO DE 2010 / NOVO JORNAL /

15

KAKÁ APARECE, MAS SÓ DÁ VOLTAS NO GRAMADO

/ SELEÇÃO / EQUIPE FEZ ÚNICO TREINO COM BOLA E O MEIA, PRIMEIRO A CHEGAR NO CT DO CAJU PARA TRATAMENTO DE UMA LESÃO MUSCULAR, PARTICIPOU APENAS DA MOVIMENTAÇÃO DA TARDE, COM O CAMPO FECHADO AOS TORCEDORES MISTER SHADOW / FOLHAPRESS

FOLHAPRESS O MEIO-CAMPISTA KAKÁ participou ontem de um exercício físico, na parte da tarde, com outros jogadores do meio-campo da seleção brasileiro, realizando assim sua primeira atividade em campo com o elenco que vai à Copa do Mundo. Até então, o jogador do Real Madrid vinha apenas realizando uma recuperação em função de dores na coxa esquerda. Ontem, o meia deu voltas ao redor do gramado. Ao contrário do treinamento da manhã, a atividade da tarde não contou com a presença do público. Aproximadamente 300 pessoas ficaram do lado de fora do CT do Caju, e o policiamento foi reforçado. Hoje, a seleção vai para Brasília para ser recebida por Lula às 15h. Duas horas depois, está programado o embarque dos atletas para a África do Sul. Pela manhã a equipe brasileira realizou seu primeiro treino com bola no CT do Atlético. A atividade, em campo reduzido, foi bastante descontraída. Luis Fabiano, que chegou contundido ao Brasil, participou normalmente da atividade - um dia antes, o jogador já

EDUARDO KNAPP / FOLHAPRESS

▶ Nilmar e Gilberto durante entrevista coletiva

SÓ NA ÁFRICA DO SUL A GENTE VAI TER MAIS CONTATO COM A BOLA”

▶ Kaká, com Felipe Melo e Júlio Baptista numa corrida leve em torno do campo: tudo bem para a Copa havia participado do treino físico. Assim como aconteceu na segunda-feira à tarde, o treino da manhã também foi aberto para os torcedores. Após a atividade, alunos de uma escola do Paraná entraram no gramado para tirar fotos com os jogadores. DIVULGAÇÃO / CBF

▶ Dunga brinca com os alunos de uma escola paranaense

DUNGA RELEGA TREINO COM BOLA A SEGUNDO PLANO Ela até apareceu ontem, em Curitiba, por cerca de 30 minutos. Mas, pelo menos entre as principais seleções do mundo, a brasileira é a que menos quer saber da bola no início da preparação para a Copa na África do Sul. O time de Dunga é o que mais demorou para fazer seu primeiro treino com bola. Isso aconteceu apenas no quinto dia após a apresentação no CT do Atlético-PR. E, na semana inicial de práticas, resumiu seu contato com a bola a um só dia, já que hoje será impossível treinar. O time nacional tem saída prevista de Curitiba no fim da manhã, o que, de acordo com a CBF, impede a realização de um treino matinal. O motivo da pressa é uma visi-

ta ao presidente Lula, em Brasília. Depois do encontro, o time embarca para Johannesburgo, onde estreia no Mundial no dia 15 de junho, contra a Coreia do Norte. O primeiro amistoso do Brasil só deve acontecer no 13º dia de preparação, contra Zimbábue, em 2 de junho. Tudo muito diferente dos outros grandes do futebol. A Argentina de Maradona treinou com bola no mesmo dia em que se apresentou em Buenos Aires, assim como a Espanha. A Alemanha começou a preparação em 12 de maio e, no dia seguinte, já tinha amistoso agendado contra a seleção de Malta. Os jogadores mostram sentir falta da “redonda’’, mas, como

Gilberto Lateral da Seleção

sempre, mostram obediência às normas estipuladas pelo técnico Dunga. “A gente queria muito treinar com bola, com os torcedores nos incentivando, mas isso agora não é possível. Temos que começar a preparação como foi programada, para chegarmos à Copa bem condicionados’’, disse o lateral direito Daniel Alves. “Só na África do Sul a gente vai ter mais contato com a bola. Lá, o Dunga vai poder ver quem está em melhores condições’’, declarou o lateral esquerdo Gilberto. Dunga optou por priorizar exames médicos e testes físicos no início da preparação. Mas, mesmo que quisesse, o técnico não poderia fazer um jogo entre titulares e reservas com times completos. Isso porque, além dos problemas de Kaká, ele viu só ontem o

goleiro Júlio César chegar a Curitiba e terá Maicon e Lúcio à disposição apenas amanhã, em Johannesburgo. Os três ganharam folgas extras depois de conquistar a Copa dos Campeões, no último sábado. Os argentinos Samuel e Milito, colegas do trio brasileiro na Inter, chegaram a Buenos Aires ontem e se apresentaram a Maradona.

30 Foi o tempo, em minutos, dedicado aos treinos com bola pelo técnico Dunga

/ ADVERSÁRIO /

/ DEBATE /

/ JABULANI /

COREIA EMPATA COM A GRÉCIA

Colunistas da Folha veem Brasil favorito e sem brilho

BOLA DA COPA É DESCONHECIDA

FOLHAPRESS ADVERSÁRIA DO BRASIL na

primeira fase da Copa do Mundo, a Coreia do Norte empatou com a Grécia por 2 a 2, ontem, em partida amistosa. A Grécia abriu o placar com Kostas Katsouranis aos 3min da etapa inicial. Aos 24min, Jong TaeSe deixou tudo igual. No segundo tempo, aos 4min, Charisteas colocou os gregos em vantagem. Quatro minutos depois, Jong TaeSe empatou novamente. A Coreia do Norte é a primeira adversária do Brasil na Copa do Mundo-2010. O jogo será realizado no dia 15, em Johannesburgo. No Grupo G, Brasil e Coreia do Norte ainda terão pela frente Portugal e Costa do Marfim. Já a Grécia, que está no Grupo B, vai enfrentar na primeira fase a Argentina, Nigéria e Coreia do Sul. No dia 12, a equipe estreia contra a Coreia do Sul. Também em amistoso preparatório para o Mundial, Camarões empatou com a Geórgia por 0 a 0. Mesmo placar de Nigéria e Arábia Saudita. Camarões está no grupo “E” e a Nigéria no “A” do Mundial.

FOLHAPRESS

JOEL SILVA / FOLHAPRESS

PARA JOSÉ GERALDO

Couto e Juca Kfouri, o Brasil é o maior candidato a vencer a Copa da África do Sul. Paulo Vinicius Coelho, que em junho estreia sua coluna da Copa no NOVO JORNAL, põe Espanha e Inglaterra no patamar da seleção brasileira, na luta pelo título. Participantes de sabatina da Folha de S.Paulo, ontem, os três colunistas de Esporte concordam, porém, que o time de Dunga não deve empolgar. O evento aconteceu no Teatro Folha, em São Paulo, para 155 espectadores, e foi mediado por José Henrique Mariante, editor de Esporte. “Se eu tivesse que apostar em algum time, seria no Brasil. Mas se vier, será uma conquista como a de 1994, com um meio-campo operário. Até porque tem a coincidência de o Kaká poder sair do time, como o Raí saiu e deu lugar ao Mazinho’’, disse Juca, a caminho de sua sétima cobertura de Copa do Mundo.

▶ PVC: difícil de vencer e de encantar Couto também faz a ligação entre o time atual e o de 16 anos atrás. E há um elo forte: Dunga, capitão e líder do time na conquista do tetra. “A vida do Dunga gira em torno daquela Copa. E temo que tudo seja parecido, no sentido de que o time vai avançar aos trancos, com mais sensação de alívio do que de alegria com as vitórias. Será um time difícil de ser derrotado, mas que dificilmen-

te vai encantar’’, afirmou o colunista, que cobriu a Copa de 1998 e seguiu a seleção nos Jogos de Sydney. PVC usou o histórico recente para citar os potenciais rivais do Brasil. Mas lembrou que as últimas duas Copas foram vencidas por seleções que “cresceram na hora agá’’. “E aí, a Argentina pode entrar, por exemplo. Goleou anteontem o Canadá por 5 a 0 mas, mais importante, bateu a Alemanha, em março, em Munique’’, disse. PVC cobriu in loco os Mundiais de 1994, 1998 e 2006. E é da Argentina outro ponto de convergência do debate. À pergunta de um leitor sobre o craque do Mundial, a resposta foi Messi.

RESSALVAS

“Vai depender muito do desempenho da Argentina e do encaixe do Messi naquele time. Mas, individualmente, é o jogador que tem mais chances de fazer misérias na Copa’’, avaliou Couto.

Para PVC, a questão física pode pesar na performance. “É o melhor do mundo, mas também tenho dúvidas. O melhor em 2001 e 2002 foi o Zidane, que fracassou na Copa, com desgaste físico. O Ronaldinho foi o melhor jogador antes da Copa de 2006, mas fracassou na Copa. Fato é que se joga muito mais agora do que em décadas passadas. Mas, com 22 anos, talvez o Messi supere tudo isso.’’ A blindagem da seleção em Curitiba, de onde o time se despede hoje rumo a Brasília e, depois, para a África do Sul, também foi tema da sabatina. “Quem sabe isso não faz a imprensa chapa branca se tornar um pouco crítica? Porque, agora, terão as dificuldades que a gente sempre teve’’, declarou Juca. “Sejamos justos: foi bagunçado em Weggis, e a seleção fracassou na Copa da Alemanha. Mas foi a mesma coisa em Los Gatos [concentração da Copa dos EUA], e o Brasil foi campeão. Então isso não é decisivo’’, disse PVC.

FOLHAPRESS NO CASO DA Copa de 2010,

treinar com bola não é questão só de entrosar o time. Esse tipo de prática serve para conhecer a bola que a Adidas lançou especialmente para o torneio, a Jabulani, que é bonita, mas já recebe críticas pela leveza. Quem treina com ela há muitos dias a condenou. “É a pior bola com que eu já joguei. Parece aquelas bolas de plástico que as crianças usam para jogar na praia’’, declarou Marcus Hahnemann, um dos goleiros da seleção norte-americana. Para Fabio Capello, técnico da Inglaterra, o treino com bola será essencial para seus atletas se acostumarem com a Jabulani. “Escolhemos treinar na altitude [na Áustria] para os atletas entenderem o comportamento da bola. É completamente diferente. Jogaremos em lugares altos, por isso os atletas têm que usar a bola todos os dias. Será importante, especialmente para os goleiros.’’


16

▶ ESPORTES ◀

/ NOVO JORNAL / NATAL, QUARTA-FEIRA, 26 DE MAIO DE 2010

JUNIORS DO BOCA CHEGAM HOJE A NATAL

/ AMISTOSO / APÓS A MÁ IMPRESSÃO CAUSADA PELO COMPORTAMENTO DOS HOLANDESES DO AGOVV, DIRETORIA DO ABC APOSTA NA TRADIÇÃO DOS ARGENTINOS QUE, MESMO COM ATLETAS DO SUB-20, DEVE SER UM BOM TESTE PARA O ALVINEGRO HUMBERTO SALES / NJ

da equipe visitante ficará por conta do treinador da equipe juvenil, Oscar Regenhardt.

BRUNO ARAÚJO DO NOVO JORNAL

UM DOS CLUBES mais vitoriosos do

futebol mundial chega hoje a Natal. O Boca Juniors da Argentina, tricampeão mundial e hexa da Libertadores da América, desembarca logo mais, às 14h30, no aeroporto Augusto Severo. Amanhã, a equipe hermana enfrentará o ABC, em mais um amistoso internacional, no estádio Frasqueirão. O jogo é às 20h30. Sem contar com o artilheiro Palermo e o maestro Riquelme, o primeiro já integrado à seleção argentina que disputará a Copa do Mundo e o segundo afastado dos gramados por estar se recuperando de uma cirurgia no joelho, a equipe que defenderá as cores do Xeneize* será bem diferente daquela que naufragou no Campeonato Argentino deste ano, no qual terminou numa desastrosa 16ª colocação e apenas 35% de aproveitamento. Enquanto a equipe principal e parte de seus reservas participam de um excursão de três jogos nos Estados Unidos – onde perderam o primeiro duelo por 1 a 0 para o Los Angeles Galaxy –, o terceiro time da potência argentina chega a Natal embalado por duas vitórias no campeonato sub-20 local, sobre Banfield e River Plate. Ao todo, 18 jogadores e comissão técnica vêm à capital potiguar para mais um duelo com o tem-

ABC

▶ Seriedade dos atletas que enfrentaram o AGOVV e que devem voltar a campo contra o Boca Juniors: outro jogo XENEIZE O apelido foi dado ao clube sulamericano devido a sua fundação ter ocorrido a partir de uma colônia genovesa na Argentina.

pero da rivalidade entre Brasil e Argentina. Do elenco principal do Boca, o

time terá apenas o zagueiro Santiago Villafañe, que jogou em 2007 pelo Xeneize na segunda fase da Libertadores e se transferiu para o Real Madrid de Castelha, time B dos “galácticos” de Madrid. O atleta, que voltou para o futebol argentino ano passado, jogou três partidas nesta temporada e sete

ao todo, com a camisa do Boca Juniors. Além dele, o zagueiro Alan Pérez e o volante Jonathan Mazzola também estarão presentes, mas nunca atuaram com a camisa do time argentino. Mas que ninguém se engane, o time do Boca Juniors que enfrenta o ABC amanhã vem RENATO ARAUJO / ABR

/ BRASILEIRÃO /

Dúvidas sobre Fred e Adriano ofuscam clássico FOLHAPRESS O PRIMEIRO CLÁSSICO

carioca do Campeonato Brasileiro é cercado por dúvidas sobre as principais estrelas de Fluminense e Flamengo. Hoje, no Maracanã, às 19h30, o tricolor Fred corre risco de corte devido a dores na coxa direita, enquanto o flamenguista Adriano tem sua participação em xeque devido à negociação para retornar ao futebol italiano. A partida, válida pela quarta rodada do Nacional, opõe rivais que ainda não se acertaram no torneio. O Fluminense de Muricy Ramalho vem de derrota fora de casa para o Corinthians no domingo e é apenas o 12º colocado, com três pontos. Eliminado da Taça Libertadores pela Universidad de Chile, o Flamengo de Rogério Lourenço defende o título nacional, mas só empatou nas duas primeiras rodadas e obteve a primeira vitória também no domingo, contra o Prudente. Com cinco pontos, o time da Gávea ocupa o sétimo lugar. Principais artilheiros do futebol carioca em 2010, Fred e Adriano dificilmente se enfrentarão no clássico. Recuperado de uma apendicite que o afastou dos gramados desde o final de abril, Fred retornou contra o Corinthians, não marcou e, anteontem, foi poupado dos treinamentos devido ao desconforto na coxa. Pretendido pela vice-campeã italiana Roma, Adriano não jogou no domingo e sequer treinou nesta

semana. O Fluminense, contudo, ainda espera contar com seu goleador no confronto de hoje. Fred fez um exame de ressonância magnética na manhã de ontem e não foi constatada lesão. O jogador fará fisioterapia e será testado antes da partida. Caso seja cortado por Muricy, Fred deverá ser substituído por André Lima ou Alan. Já o Flamengo sinaliza que já não conta mais com Adriano, cujo contrato termina na próxima segunda-feira. Ontem, Lourenço treinou a equipe apenas com Vagner Love no ataque. O treinador também não poderá contar com Fierro e Kleberson, convocados pelas seleções de Chile e Brasil, além de Petkovic e Willians, machucados.

4ª RODADA Hoje 19h30 Vitória x Atlético-MG 19h30 Fluminense x Flamengo 19h30 Grêmio x Avaí 20h30 São Paulo x Palmeiras 21h50 Cruzeiro x Botafogo 21h50 Grêmio Prudente x Corinthians 21h50 Santos x Guarani

Amanhã 21h Goiás x Ceará 21h Vasco da Gama x Internacional 21h Atlético-PR x Atlético-GO

com alguns jogadores que integram a seleção sub-20 da Argentina, como o goleiro titular Ramiro Martinez, além do atacante Joel Acosta, o zagueiro Jonathan Mazzola e o meia Marcelo Cañete, campeões da Copa da Fifa de clubes da categoria, disputada neste mês na Suíça. O comando técnico

Para enfrentar o time argentino, o técnico Leandro Campos deverá realizar ainda um treinamento coletivo na tarde de hoje, no estádio Frasqueirão, palco do jogo de amanhã. Apesar disso, o treinador deverá manter a mesma equipe que enfrentou os holandeses no conturbado amistoso realizado no domingo passado, quando o adversário jogou vestindo camisas sem mangas e numeração; sem contar a agressão ao quarto árbitro por parte do treinador do AGOVV. Caso não haja qualquer imprevisto até a partida desta quinta-feira, Campos deverá escalar para o duelo a equipe formada por: Welligton; Ronaldo, Tiago Garça, Leonardo, Renatinho; Basílio, Ricardo Oliveira, Claudemir e Cascata; Zulu e João Paulo. Procurado pelo NOVO JORNAL para opinar sobre o confronto entre as duas equipes, o presidente do ABC, Rubens Guilherme se mostrou irritado pelas matérias veiculadas pelo jornal que apontavam a vinda do clube argentino com uma equipe formada por jogadores das categorias de base do clube e que pouco ou nunca atuaram pela equipe principal.

/ ALECRIM /

NOVO TÉCNICO DEVE SER ANUNCIADO HOJE HUMBERTO SALES / NJ

APÓS ANUNCIAR OS

▶ Orlando Silva durante reunião do Comitê Gestor da Copa de 2014: ok / COPA-2014 /

FIFA APROVOU PROJETOS DAS 12 SEDES, DIZ MINISTRO FOLHAPRESS O MINISTRO DO

Esporte, Orlando Silva Jr., disse ontem que a Fifa aprovou os projetos das 12 cidades-sede para a Copa-2014. Segundo o ministro, o órgão não fez nenhuma restrição, e agora o governo poderá dar início aos projetos de infraestrutura e reforma dos estádios. “Agora finalmente está tudo definido o que vai ser feito em cada cidade. Antes, era apenas uma discussão de projetos”, afirmou. O ministro, no entanto, não quis dar detalhes sobre as obras e atrasos nas reformas dos estádios. “Estádio é um assunto da Fifa, que monitora os projetos. Por isso foi importante a aprovação”, afirmou. Orlando Silva Jr. disse apenas que a situação é “desigual”. Questionado sobre as tentativas do Ministério Público de embargar licitações suspeitas e o atraso nas obras, o ministro preferiu não comentar. “O Brasil tem regras e não me compete julgar o Ministério Público”, disse.

Orlando Silva Jr. disse ainda que o governo federal apresentará dois projetos de lei hoje. Segundo o ministro, o governo dará isenção fiscal de tributos federais aos parceiros da Fifa e aos produtos utilizados nas obras da Copa-2014. A renúncia fiscal estimada é de mais de R$ 500 milhões.

ESTÁDIO É UM ASSUNTO DA FIFA, QUE MONITORA OS PROJETOS. POR ISSO FOI IMPORTANTE A APROVAÇÃO” Orlando Silva Ministro do Esporte

nomes dos jogadores que virão do Santos/SP para a disputa da Série C pelo Alecrim, a diretoria alviverde confirmou o início das atividades de preparação para a disputa do nacional para o próximo dia 15 de junho. O responsável pelo comando do novo grupo alecrinense deverá ser anunciado hoje à tarde pelo presidente do clube, Orlando Caldas. “O elenco tem até o dia 14 do próximo mês para se apresentar e um dia depois começaremos os treinamentos visando a competição nacional”, afirmou o presidente do Alecrim. O dirigente ressaltou ainda que o grupo será formado com os atletas vindos do Santos e o complemento com uma seleção dos destaques do campeonato estadual deste ano. Os jogadores confirmados pelo dirigente do time paulista, Fernando Silva, terão seus salários pagos pelo clube da Vila Belmiro, ficando as despesas de hospedagem e transporte sob a responsabilidade do time potiguar. Os nomes confirmados pelo “Peixe” são: o goleiro Samuel Pires, 21 anos; o lateral direito, Bruno Moreira, 21 anos; o zagueiro Ricardo Duarte, 20 anos; o lateral-esquerdo, Anderson Planta, 20 anos; os meiocampistas Abydal e Rogério Rezende, 20 anos e o atacante Artur Neto, 20 anos. Já para o comando técnico, a diretoria espera um nome do Santos. Caso ocorra uma negativa do clube paulista, os nomes mais cotados são os de Francisco Diá, Hugo Sales, Berguinho (Carlos Gutemberg) e Paulinho Kobayashi. Porém Orlandinho declarou que continua com a preferência por Fer-

▶ Carlos Gutemberg: no páreo dinando Teixeira, sem adiantar se o técnico aceitaria uma proposta do clube. Depois de confirmar o acerto com a Unimed Natal para ser o patrocinador principal do clube, o cartola alviverde espera anunciar mais parceiros nos próximos dias. “É preciso trabalhar fora de campo e todo apoio é bem vindo”. revela. O Alecrim estreia no Campeonato Brasileiro da Série C, no dia 18 de julho, contra o Salgueiro/PE, no interior pernambucano. O time potiguar está no grupo B ao lado do Campinense/ PB, do CRB/AL e do ABC além do próprio Salgueiro.

ACESSO

O time potiguar conquistou o acesso a Série C ficando entre os quatro primeiros colocados da Quarta Divisão de 2009. Vale lembrar que o Alecrim só participou da competição por causa das desistências do ASSU, Potyguar de Currais Novos, Santa Cruz e Baraúnas. O time da capital espera repetir a boa campanha realizada no ano passado, desta vez, um nível acima.

26-05-2010  

26-05-2010

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you