Issuu on Google+

www.novojornal.jor.br

R$ 1,50

Ano 1 / N°167 / Natal, QUINTA-FEIRA, 3 de junho de 2010 04

RODA VIVA

VISITA DE CLINTON IMPÕE ADOÇÃO DE MEDIDAS EXTRAS DE SEGURANÇA

03

POLÍTICA

ROBINSON ACUSA: GOVERNO

ESCONDE O LEITE

/ POLÊMICA / PARA O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA O EXECUTIVO DESVIOU RECURSOS DO PROGRAMA DO LEITE PARA OUTRAS FINALIDADES, OCULTANDO FATO DA SOCIEDADE PARA TENTAR RESPONSABILIZAR LEGISLATIVO POR UMA POSSÍVEL EXTINÇÃO DO BENEFÍCIO

RICARDO NOGUEIRA / FOLHAPRESS

16

ESPORTES

SEMPRE ALERTA, PROFESSOR DUNGA Apesar de ter vencido a seleção africana de Zimbábue fácil, por 3 a 0, o Brasil deixou a torcida apreensiva ontem. O goleiro Júlio César foi substituído ainda no primeiro tempo com dores

07

ECONOMIA

CESTA BÁSICA SUBIU 5% NOS PRIMEIROS CINCO MESES DE 2010 10

NEY DOUGLAS / NJ

CIDADES

▶ Rua Régulo Tinoco, no Barro Vermelho 10

nas costas; o zagueiro Juan sequer entrou em campo, para que sua recuperação não fosse atrapalhada; e Kaká, nitidamente fora de ritmo e se poupando, atuou somente na primeira etapa. O destaque foi o lateral esquerdo Michel Bastos. Autor do primeiro gol, de falta, comemorou batendo continência.

IVAN CABRAL

15

ESPORTES

BOLEIROS do Novo Jornal Adriano, Magno, Rafael, Ivan e Fialho viram amistoso contra Zimbábue com bem menos entusiasmo do que parte da mídia nacional.

WWW.IVANCABRAL.COM

CIDADES

HAVIA UM, DOIS, TRÊS...VÁRIOS BURACOS DA CAERN NO CAMINHO A Secretaria de Obras de Natal está multando a Caern por obras mal executadas. Um relatório listou 342 vias nas quais a empresa deixou defeitos em trabalhos que realizou. Secretário adverte para precariedade da rede de esgotos.

05

POLÍTICA

BALANÇO DO ANO MOSTRA QUE PAC FICOU DEVENDO 08

ECONOMIA

SERÁ ‘DIOGO DOIDO’ DOIDO MESMO?

JOBIM CONDENA PRIVATIZAÇÕES

Preso é levado de Alcaçuz para fazer exame de sanidade mental no Itep, tenta fugir e é baleado nas costas por policiais.

Ministro da Defesa bateu forte no Ipea que sugeriu privatização de aeroportos. Planalto confirmou assinatura de decreto em Natal.


Últimas 2

Editor Marcos Bezerra

E-mail pauta@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

/ NOVO JORNAL / NATAL, QUINTA-FEIRA, 3 DE JUNHO DE 2010

LILACHD / FLICKR

/ PETRÓLEO /

AUGUSTO RATIS / NJ

SEGUNDO POÇO DA ANP PODE TER MAIS DE 4,5 BI DE BARRIS FOLHAPRESS O DIRETOR-GERAL DA ANP

(Agência Nacional do Petróleo), Haroldo Lima, disse ontem que o segundo poço da agência pode ter reservas superiores ao primeiro. O poço está sendo perfurado para cessão onerosa da capitalização da Petrobras e as estimativas ainda dependem de confirmação. A descoberta anterior da ANP tem reservas estimadas em 4,5 bilhões de barris. A perfuração do segundo poço no pré-sal da bacia de Santos começou a ser feita no início de maio e, atualmente, a exploração encontra-se perfurando a camada de sal da região. A ANP não estimou um prazo para o término desta exploração. Se a expectativa de potencial se confirmar, a ANP vai encontrar um volume superior aos 5 bilhões de reservas previstos na cessão onerosa. Lima informou que o governo vai decidir o que fazer com o óleo excedente. Ele não descartou a possibilidade de que esse volume extra seja incluído em futuros leilões que envolvam áreas do pré-sal. “Diante do volume que se estima, se fossemos fazer uma licitação naquela área, o bônus de assinatura cobrado [valor que as empresas pagam pela concessão da área] teria que custar dezenas de milhões de dólares”, afirmou Lima, após participar de cerimônia de dez anos do BDEP (Banco de Dados de Exploração e Produção), da ANP.

/ ELEIÇÕES /

DEM FAZ CONCURSO PARA LANÇAR JOVEM CANDIDATO FOLHAPRESS “POR QUE VOCÊ deseja ser

candidato a deputado no Brasil?” Essa é a pergunta feita pelo DEM no concurso organizado pelo partido para escolher um jovem filiado que queira disputar uma cadeira de deputado federal ou estadual em outubro. Os candidatos do projeto “Torne-se um jovem deputado”, devem ter entre 21 e 35 anos e ser filiados ao DEM. No site da Juventude Democrata eles deverão responder à questão, dizer quais são suas propostas e postar um vídeo deles próprios. Segundo o presidente da ala jovem, deputado Efraim Filho (PB), a expectativa é que cerca de 30 filiados se inscrevam. A decisão será da Executiva Nacional em 9 de junho. “Queremos jovens que nos ajudem com novas ideias. O papel é maior do que agitar bandeira em comício”, diz Efraim, eleito aos 27 anos e filho do senador Efraim Morais, do DEM paraibano. O ganhador terá assistências jurídica e de marketing e receberá material de campanha.e apoio na produção de programas de TV e rádio.

▶ Carlos Eduardo fala durante o programa Entrevista Coletiva / RN /

▶ Repercussão no mundo: os próprios israelenses fazem manifestações pela paz em Jerusalém

DEPORTAÇÃO TENSA EM ISRAEL

/ GAZA / ATIVISTAS QUE ESTAVAM NO COMBOIO HUMANITÁRIO FORAM DEPORTADOS ONTEM; A BRASILEIRA IARA LEE ESTAVA ENTRE ELES FOLHAPRESS APÓS UM DIA de notícias desencontradas, longa espera e guerra de nervos entre Israel e Turquia, quase 700 ativistas da frota humanitária “Gaza Livre’’ capturados por Israel foram deportados ontem, a maioria para a Turquia - entre eles, estava a cineasta brasileira Iara Lee. Os ativistas começaram a ser retirados da prisão de Elah, no deserto do Neguev, na madrugada de ontem, após Israel ceder à pressão internacional e desistir de processá-los, iniciando a deportação imediata. Os primeiros a deixar Israel foram os ativistas de países árabes. Cerca de cem deles foram levados em ônibus até a fronteira com a Jordânia, de onde foram deportados. De acordo com a Embaixada do Brasil em Tel Aviv, a brasileira Iara Lee deixou a prisão por volta de 9h em direção ao aeroporto internacional de Ben Gurion junto com centenas de outros ativistas, para embarcar num dos cinco aviões fretados pelo governo turco. Entretanto, alguns contratempos resultaram numa espera tensa no terminal aéreo. Dentro dele, os ativistas ficaram numa área isolada, sem contato com a imprensa tampouco com os representantes

diplomáticos. Inicialmente foi comunicado que o motivo da demora seria um pedido, em estudo no Supremo Tribunal israelense, de impedir a saída de cerca de 50 ativistas envolvidos no linchamento de soldados. Eles ficariam no país para ser julgados. Mas a Procuradoria-Geral do país acabou desistindo da ação, alegando que “mantê-los [sob custódia] traria mais danos aos interesses vitais do país que benefícios’’. Com cinco aviões preparados para partir e a festa preparada em Istambul para recebê-los como heróis, os ativistas continuavam isolados e o embarque não acontecia. A impaciência crescente deflagrou alguns choques entre militantes e a polícia. Após mais de 12 horas de espera, a diplomacia israelense disse que o motivo do impasse era a insistência de Ancara de que nenhum ativista ficasse para trás. Três turcos feridos na interceptação israelense estavam hospitalizados em condições delicadas, e os médicos desaconselharam que viajassem. Dois feridos foram levados a Ancara em um avião militar turco, e o restante seguiu para Istambul.

EUA Os EUA pressionaram ontem

Israel em particular e em público para evitar novos ataques a embarcações de ajuda humanitária à faixa de Gaza. Ainda sem condenar diretamente o aliado, a Casa Branca disse, por meio de porta-voz, que “o mais importante agora para o presidente é que eventos como esse não voltem a ocorrer, que protejamos Israel e que levemos ajuda ao povo necessitado de Gaza”. Segundo o porta-voz, os EUA estão “esperançosos” quanto à colaboração. Já o Conselho de Direitos Humanos da ONU decidiu ontem enviar uma missão independente a Israel para investigar as circunstâncias da morte dos nove ativistas internacionais por soldados de Israel a bordo do navio turco Mari Marmara. O relatório deve ser entregue ao conselho em setembro, quando haverá um debate a respeito e poderão ser tomadas novas medidas. A criação da missão, cujos integrantes serão nomeados pelo conselho em Genebra, é o ponto mais forte da resolução aprovada ontem no conselho com apenas três votos contra (EUA, Itália e Holanda) e que condena Israel pelo incidente. Trinta e dois países, inclusive o Brasil, votaram a favor. Houve nove abstenções.

ALUNOS DA UNP OUVEM PRÉ-CANDIDATOS Governo do Estado começaram a passar por mais um tipo de teste. O programa Entrevista Coletiva da UNP, teve início ontem, contando com a participação de Carlos Eduardo (PDT). A idéia do projeto é colocar os alunos em contato direto com a prática jornalística e aprender um pouco mais sobre o cenário político do Estado. “Queremos que os alunos tenham desde já um contato maior com esse tipo de linguagem jornalística, que desenvolvam mais a prática”, explicou Valéria Credidio, diretora da Escola de Comunicação e Artes (ECA) da universidade e uma das organizadoras do projeto. Segundo ela foram escolhidos 25 alunos do curso de jornalismo para trabalharem diretamente no programa. “Iremos editar tudo e um bloco do programa UnP em Foco será dedicado ao Entrevista Coletiva”, conta. Segundo ela, outros meios de comunicação como o rádio e o jornal impresso também serão utilizados. “Nessa etapa iremos pegar os pré-candidatos, mas depois daremos continuidade com figuras importantes do cenário potiguar”, ressalta. Para a estudante do terceiro período, Janielle Borges, de 23 anos o projeto é uma oportunidade que vai além de colocar em prática os ensinamentos teóricos. “Como estamos em ano eleitoral, além de ver realmente como o jornalis-

OS PRÉ-CANDIDATOS AO

/ DENÚNCIAS /

JUSTIÇA PEDE A QUEBRA DE SIGILOS DE ADRIANO FOLHAPRESS

pediu ontem à Justiça a quebra do sigilo telefônico e bancário do jogador Adriano - a Polícia Civil também havia feito o mesmo pedido anteontem. Ele é investigado por envolvimento com o traficante Fabiano Atanásio da Silva, o FB, líder do Comando Vermelho e apontado como autor da ordem de ataque ao helicóptero da Polícia Militar derrubado em outubro de 2009 na zona norte do Rio. Uma escuta telefônica legal realizada pela polícia em dezembro passado indica que Adriano sacou R$ 60 mil de sua conta e entregou o dinheiro ao traficante. Segundo o promotor Alexandre Themístocles, que ouviu o atleta hoje, Adriano disse conhecer FB, mas negou ter lhe dado dinheiro. “Adriano afirmou que traficantes, inclusive o próprio FB, já lhe pediram dinheiro, mas que ele nunca atendeu’’, contou o promotor. “Ele disse que há mais de sete anos, antes do Natal, distri-

O MINISTÉRIO PÚBLICO

/ BRASILEIRO /

Fluminense obtém terceiro triunfo FOLHAPRESS

a ascensão no Campeonato Brasileiro e conquistou a terceira vitória consecutiva ontem, contra o Vitória, no Maracanã. A equipe comandada por Muricy Ramalho agora soma 12 pontos, um a menos do que o ainda líder Corinthians. O Vitória permanece com cinco pontos e está na zona de rebaixamento. A boa fase do time das Laranjeiras se refletiu logo na escalação - pela quarta rodada seguida, Muricy manteve o time titular, sem desfalques por suspensões ou contusões. O Vitória, por sua vez, viajou ao Rio sem seis de seus titula-

O FLUMINENSE CONFIRMOU

res. Entre os desfalques, estavam o goleiro Viáfara e o meia-atacante Elkeson, que se destacaram na Copa do Brasil Aos 20min, Fred marcou seu segundo gol no campeonato ao aproveitar rebote do goleiro Reniê após chute de Marquinhos. No segundo tempo, o Fluminense manteve o domínio sobre o rival, com destaque para as atuações de Conca e Fred. O Vitória, porém, conseguia articular jogadas ofensivas e levava perigo ao gol de Fernando Henrique, que substituiu o contundido Rafael ainda na etapa inicial. De tanto insistirem, os baianos chegaram ao empate com Jonas, aos 39min, que completou

de cabeça um cruzamento para a área numa cobrança de falta pela esquerda. Aos 43min, o Fluminense conseguiu o gol da vitória com Alan, que havia entrado no lugar de Rodriguinho. Após cruzamento de Mariano pela direita, o atacante bateu de primeira e Vinicius defendeu, mas a bola voltou nos pés de Alan, que não desperdiçou a segunda oportunidade. Jogos encerrados até o fechamento desta edição Atlético/PR 3 x 2 Botafogo Grêmio Prudente 1 x 0 Atlético/GO Ceará 2 x 0 Avaí/SC

mo funciona, poderemos ter um maior contato com os précandidatos e saber um pouco mais sobre as propostas de cada candidato”, enfatiza. Durante a entrevista, o exprefeito respondeu perguntas sobre temas envolvendo saúde, educação e segurança feitas pelos alunos. Carlos Eduardo fez uma avaliação do governo Wilma, que considera em parte positivo pelos avanços sociais, mas fraco no quesito educação. Um dos principais questionamentos dele foi quanto à troca de secretários na pasta. Já sobre a administração municipal ele criticou a atual prefeita Micarla de Sousa (PV). Uma das principais mágoas é com relação ao Parque Dom Nivaldo Monte, o parque da cidade, além de ser crítico com o diretório potiguar do PV. Ele respondeu ainda questionamentos dos alunos sobre a polêmica dos medicamentos. O ex-prefeito considera que houve uma “armação” no caso. Participarão do programa todos os pré-candidatos ao Governo do Estado. No próximo dia 17, será a vez de Rosalba Ciarlini (DEM). O atual governador Iberê Ferreira de Souza deverá ser entrevistado antes do término do mês de junho. No segundo semestre será a vez dos demais candidatos que, devido à agenda corrida, nas vésperas do processo eleitoral, deverão ser entrevistados um por mês.

bui brinquedos e cestas básicas na favela, mas nunca entregou dinheiro aos traficantes’’, disse Themístocles. O promotor não informou em quais meses pretende saber a movimentação bancária e telefônica de Adriano. Ele foi evasivo ao falar da hipótese de denunciar o jogador por envolvimento com o tráfico. “Isso só pode ser cogitado ao final do inquérito.’’ Essa investigação está a cargo da 38ª DP (Brás de Pina), que havia convidado Adriano a prestar esclarecimentos na última segunda-feira. Ele não compareceu. Segundo a polícia, ele receberá novo convite para depor e, caso falte novamente, pode ser conduzido coercivamente. Mas o atleta não será impedido de viajar. No próximo domingo, terá de ir para a Itália, onde defenderá a Roma. O advogado de Adriano, Ary Bergher, disse que não há “o menor problema’’ em depor à polícia. Dois seguranças também acompanharam Adriano no Ministério Público. O depoimento durou quase duas horas.


Política

Editor Viktor Vidal

E-mail politica@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

NATAL, QUINTA-FEIRA, 3 DE JUNHO DE 2010 / NOVO JORNAL /

DINHEIRO DO LEITE

EM XEQUE

/ POLÊMICA / PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA ACUSA GOVERNO DE DESVIAR PARA OUTRAS FINALIDADES VERBA DESTINADA A PROGRAMA SOCIAL

MAGNUS NASCIMENTO / NJ

NEY DOUGLAS / NJ

LUANA FERREIRA

/ COMENTÁRIO /

DO NOVO JORNAL

O PRESIDENTE DA

Assembleia Legislativa, Robinson Faria (PMN), acusou ontem o Governo do Estado (PSB) de desviar para outras finalidades o dinheiro destinado ao Programa do Leite e enganar a sociedade ao jogar para os deputados a responsabilidade sobre uma possível extinção do benefício. “É um engodo, mais um factóide produzido pelo laboratório governista para emparedar a Assembleia Legislativa” disse em entrevista no Jornal do Dia, da TV Ponta Negra. Robinson Faria, que é pré-candidato a vice-governador na chapa de oposição, afirmou que a Assembleia Legislativa aprovará o aumento do remanejamento de recursos pleiteado pelo governo – de 5% para 11,8% - desde que seja informado o destino do dinheiro. “Particularize o crédito”, pediu. Iberê Ferreira enviou à Casa um projeto ampliando o crédito suplementar - porcentagem do Orçamento em que o Governo pode mexer sem pedir autorização aos deputados – de 5% para 11,8%. Os deputados de oposição têm se recusado a apreciar com urgência a matéria e o governador os acusa de paralisar, além do Programa do Leite, a construção de um galpão em Alcaçuz pelo sindicato dos Policiais Civis e a compra direta da produção de pequenos agricultores, entre outros pontos. O Programa do Leite distribui um litro de leite por dia a pessoas carentes e sua execução foi orçada em R$ 74 milhões para 2010. Há mais de um mês o governo parou de pagar os produtores alegan-

▶ Robinson acusa governo de politizar questão

▶ Tavares argumenta que gastos do orçamento podem não ser efetivados

HOUVE UM DESVIO DE DINHEIRO PARA OUTRAS FINALIDADES QUE CABE À SOCIEDADE DESCOBRIR” Robinson Faria Presidente da Assembleia Legislativa

do que a verba depende da aprovação do crédito suplementar. Os produtores ameaçam paralisar o abastecimento. “O Estado aumentou o número de famílias? Houve aumento de preço? Por que está precisando suplementar? Houve um desvio de dinheiro para outras finalidades

que cabe à sociedade descobrir”, disse Robinson Faria. Iberê Ferreira acusa o deputado de politizar a questão e dificultar as ações do Governo com o objetivo de prejudicá-lo nas eleições. Iberê Ferreira é pré-candidato à reeleição. Na mesma entrevista, Robinson Faria reafirmou que o prefeito

EMPRESÁRIOS SE MOBILIZAM PARA RECEBER OS REPASSES

de Lajes e presidente da Federação dos Municípios do RN, Benes Leocádio (PP), será um dos coordenadores da campanha da pré-candidata Rosalba Ciarlini (DEM) e que irá cobrar “coerência” dos correligionários no apoio integral à sua chapa, que inclui os pré-candidatos à reeleição, senadores Garibaldi Alves (PMDB) e José Agripino (DEM). O deputado do PMN Antônio Jácome declarou que pedirá votos para a ex-governadora Wilma de Faria (PSB) para o Senado. Robinson Faria é presidente do PMN e diz que manda também no PP. O secretário de Planejamento, Nelson Tavares, argumenta que o orçamento é uma previsão de gastos, que poderão ser efetivados, ou

DEPUTADA GOVERNISTA É CONTRA PARECER SOBRE REMANEJAMENTO NEY DOUGLAS / NJ

HUMBERTO SALES / NJ

HEVERTON DE FREITAS

CRISTIANO FÉLIX

DO NOVO JORNAL

DO NOVO JORNAL

Os presidentes das Federações da Agricultura, José Álvares Vieira; da Indústria, Flávio Azevedo; e do Comércio, Marcelo Queiroz, estiveram ontem, na Assembleia Legislativa e na sede da Secretaria de Planejamento do estado. A intenção dos líderes empresariais é conseguir intermediar um acordo para que seja resolvida a queda de braço entre o Governo a oposição em torno do projeto que pede o aumento na margem de remanejamento orçamentário de 5% para 11,85%. O presidente da Federação das Indústrias, Flávio Azevedo, alerta para o risco de que a falta de entendimento gere um caos na economia do Estado a partir da falta de pagamento aos fornecedores e prestadores de serviço por parte do Estado. “Nós fomos conversar dizendo antecipadamente que entendíamos o problema de ordem política, mas tínhamos o dever de alertar para o caos que esse problema pode gerar”. Flavio Azevedo alerta que não são apenas os fornecedores do programa do leite que estão sem receber o pagamento pelo leite fornecido. “São vários segmentos que estão sob a iminência de não receber o que poderá gerar uma cadeia perversa na medida em que essas empresas também não teriam como pagar a seus próprios fornecedores”.

A deputada governista Larissa Rosado (PSB) declarou antecipadamente voto contrário ao parecer da Comissão de Finanças e Fiscalização da Assembleia Legislativa ao projeto que solicita aumento do percentual que pode ser remanejado pelo governo no Orçamento Geral do Estado, mesmo o deputado relator, José Adécio (DEM), acatando o pedido de elevar a margem de 5% para 11,85%. A posição da parlamentar foi o único fator surpresa da reunião da CFF durante a manhã de ontem, uma vez que já era sabida a postura do outro integrante da comissão, o deputado José Dias (PMDB), de pedir vistas da matéria. A negativa de Larissa Rosado também despertou estranheza no deputado José Adécio, que resumiu: “ela foi mal orientada”, referindo-se ao rumo que teria sido apontado pelo deputado Fernando Mineiro (PT). O deputado petista contraatracou a declaração, justificando que o curioso é que um deputado da oposição peça vistas de um processo relatado por um “parceiro”. Ainda segundo ele, a deputada se posicionou conta porque o no relatório foi colocado que 0,29% dos 6,85% para mais pedidos pelo governo seriam usados para emendas parlamentares. “Constitucional e regimentalmente a comissão tem

▶ Flávio Azevedo alerta para caos na economia do estado O presidente da Fiern lembra que este ano há o agravante de a legislação eleitoral proibir uma série de repasses a partir do dia 1º de julho, o que poderia levar essa situação a prolongar até o final do ano o que poderia gerar prejuízos para várias empresas. “Nós não queremos entrar na discussão do orçamento, nem discutir o mérito político, mas fizemos esse apelo pelo entendimento entre as partes”. Azevedo diz ter ficado com a impressão de que o impasse se encontra na inclusão ou não no limite de remanejamento de verbas referentes a Operações de Crédito contratadas pelo Executivo que precisam de prévia autorização legislativa, e da incorporação ao orçamento de verbas repassadas pelo governo federal através de convênios. Apesar das posições extrema-

não, de acordo com a receita realizada. “Dou um exemplo: um orçamento de, em média, R$ 480 milhões, sendo que a receita ficou em R$ 460 milhões. O Governo alocará os R$ 460 milhões nos diversos programas, e captará recursos junto ao Governo Federal - de R$ 20 milhões.” Segundo Tavares, caso ocorra essa complementação, a utilização desse recurso só será possível com sua inclusão na previsão do orçamento, o que segundo ele depende do limite autorizado pela Assembleia para remanejamento. “A autorização concedida de 5% já foi utilizada, ou seja, não podemos fazer mais nada além, daí a necessidade da ampliação desse limite”, justifica.

das de Governo e oposição em torno do assunto, o presidente da Federação das Indústrias diz que os empresários saíram das audiências com o presidente da Assembleia, deputado Robinson Faria (PMN), e com o secretário de Planejamento, Nelson Tavares, com a expectativa de que é possível se encontrar uma solução para o caso até o final da próxima semana. O secretário de Planejamento, Nelson Tavares, espera que a entrada dos empresários nas negociações leve a uma solução do impasse com a votação do projeto. “Temos plena consciência dos riscos do atraso na resolução deste assunto. E temos alertado os deputados para eles. Estamos prontos para fazermos o que estiver ao nosso alcance para encontrar a melhor solução”, afirmou Nelson Tavares.

▶ Larissa declarou voto contrário abertura para propor o que considera mais adequado, porém o debate que estávamos fazendo não incluía a colocação de emendas”, esbravejou. José Adécio se defendeu com o argumento de que a participação estava colocada com os mesmos números desde a confecção do orçamento, no ano passado. “Eu não incluí emendas parlamentares porque elas simplesmente já existem. Aquilo é um chamamento à opinião pública, para mostrar que essa casa existe. O percentual é o mesmo desde o ano passado”, rebateu. Além de parte para emendas parlamentares, o deputado direcionou 3,47% para despesas com pessoal, 0,46% para custear o Programa do Leite, 0,28% para educação, 0,4% para saúde e 1,95% para livre aplicação.

No projeto levado pessoalmente pelo governador Iberê Ferreira de Souza à Assembleia no dia 19 de abril era solicitada apenas a autorização para ampliar a margem de remanejamento de 5% para 11,85% sem excluir as operações de crédito e as verbas relativas a convênios com a União. Depois, sob o pretexto de apresentar um detalhamento do projeto, deputados governistas que são maioria na comissão de Constituição e Justiça da Assembleia apresentaram um substitutivo no qual excluíram essas duas hipóteses do limite máximo de remanejamento e ainda a incorporação de recursos resultado do superávit financeiro apurado no final do ano passado, com o que a oposição não concordou. O impasse continua porque o Governo insiste em ter aprovado o projeto autorizando o remanejamento dos 11,85%, o que dá quase R$ 1 bilhão. O Governo não apresenta projetos específicos para cada área ou programa e aposta na pressão em cima da Assembleia para aprovar o projeto como quer, sob pena de colocar sobre os ombros dos deputados a responsabilidade pela paralisação de obras, programas e a concessão de reajustes salariais. A oposição, por sua vez, sabe que terá que aprovar alguma margem maior de manobra no orçamento, mas protela a decisão o máximo que pode de olho no calendário eleitoral que proíbe o repasse de recursos de convênios entre os entes da Federação depois do dia 5 de julho, três meses antes da eleição. Os convênios com as prefeituras têm sido uma importante moeda para a conquista de apoios ao projeto de reeleição do governador Iberê Ferreira de Souza. Esta semana, a Secretaria de Infraestrutura assinou dois convênios com a prefeitura de São Gonçalo do Amarante que somam mais de R$ 1,7 milhão. São Gonçalo é administrada pelo prefeito Jaime Calado (PR), ligado ao deputado João Maia. No caso do programa do Leite, o Executivo alega que precisa incorporar ao Orçamento recursos repassados pelo governo federal para o programa, mas o orçamento de R$ 74,167 milhões é suficiente para a continuidade do programa, que tem um custo mensal de R$ 7,2 milhões. Pelo detalhamento do projeto que está na Assembleia, o Governo pede autorização para remanejar R$ 33,5 milhões destinados à complementação do Programa do Leite de abril até dezembro e coloca como órgão que irá receber esses recursos no orçamento a Emater. Na prática, o Governo quer repassar o programa do leite da Secretaria de Trabalho e Assistência Social, responsável pelo programa desde a sua criação, ainda quando Garibaldi Filho era governador, para a Emater, que foi presidida por Luiz Cláudio Macedo, o Chope, braço direito do governador Iberê Ferreira e que ainda hoje mantém o controle sobre a Emater. Para que o programa passe para a Emater é preciso remanejar o orçamento que está na Sethas para lá. HEVERTON DE FREITAS Repórter

3


Opinião 4

Editor Franklin Jorge

E-mail opiniao@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

/ NOVO JORNAL / NATAL, QUINTA-FEIRA, 3 DE JUNHO DE 2010

Editorial Governo quer confundir ▶ rodaviva@novojornal.jor.br

A presença do ex-presidente Bill Clinton, sábado, nas comemorações do 30º aniversário da UnP, impõe medidas de segurança nunca vistas por aqui. O acesso ao recinto será restrito aos convidados que confirmarem presença até amanhã, munidos de um cartão com código de barras e documento de identidade com fotografia.

CAMINHO DA ESCOLA

O governo federal está lançando um novo programa no ano eleitoral: Caminho da Escola, financiado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Vai permitir a distribuição de ônibus escolares para os municípios. Para o Rio Grande do Norte está prevista a distribuição de 138 veículos para 95 municípios. No ano eleitoral, apareceu a bolsa-gasolina. Ou melhor: bolsa óleo diesel.

POUCAS TESTEMUNHAS

Na sua primeira vitória na Série B, terça-feira, no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, a boa exibição do América foi presenciada por apenas 18 pagantes. Na verdade, 18 testemunhas. No domingo, o time do Duque de Caxias (que até aqui não somou um ponto sequer) havia levado um público de 30 espectadores.

APOIO AO LEITE

A Emater firmou contrato, no valor de R$ 401.999,78 com a empresa Humbert Indústria e Comércio de Equipamentos em Inox para a aquisição de 26 resfriadores de leite.

DISSIDÊNCIA EM MOSSORÓ

O Presidente do PDT de Mossoró, Claudionor dos Santos, também Presidente da Câmara Municipal, anunciou – numa entrevista ao Jornal de Fato – o seu apoio à candidatura da senadora Rosalba Ciarlini. Claudionor vota em Rosalba, Zé Agripino, Garibaldi, Betinho Rosado e Leonardo Nogueira. A reação do presidente estadual do partido, Carlos Eduardo, também candidato ao governo, é fazer intervenção no diretório e até expulsar o vereador dos quadros partidários, em nome da fidelidade partidária. Mas tem um problema: Se punir a infidelidade no seu terreiro desestimula a infidelidade nos outros partidos em favor de sua própria candidatura.

PETRÓLEO E SAL

ESTICA E PUXA Nosso Rio Grande do Norte assiste a uma verdadeira batalha do estica e puxa, que começa a ser travada entre os Poderes Executivo e Legislativo. Bastaram três meses desde a abertura do Orçamento de 2010 – um orçamento de mais de R$ 7 bilhões – para aflorar inúmeros casos da necessidade de suplementação de verbas, sobretudo nas áreas mais sensíveis para a população. Como em política é difícil acreditar em coincidências e as dificuldades entre o Executivo e o Legislativo eram previsíveis, é lícito supor que, lá atrás, na elaboração do orçamento, houve uma deliberada redução nessas rubricas, para ampliar as verbas destinadas a ações capazes de se transformarem em moeda eleitoral. Dois exemplos concretos dessa realidade: 1 – O pedido de suplementação para o Programa do Leite, já no terceiro mês desde a abertura do Orçamento. É incrível que para um programa que já funciona há 15 anos se tenha feito uma provisão orçamentária (e existe uma provisão de R$ 74 milhões no Orçamento) que evaporou-se logo no terceiro mês de sua implantação. 2 – No mesmo dia em que o Executivo responsabilizava a Assembleia pelo atraso no pagamento aos pequenos produtores do Programa do Leite, o Diário Oficial publicava dois convênios com a Prefeitura de São Gonçalo, no valor total de R$ 1.705.000,00 para a Construção de um Ginásio Poliesportivo no Distrito de Golandim e para a urbanização da entrada da cidade, compreendendo trecho da RN-160/Amarante (sub-estação da Cosern) e do centro de São Gonçalo. Evidentemente que, numa Assembleia onde está em minoria, ficaria difícil para o governo solicitar qualquer suplementação para assinatura desses convênios, nas vésperas de uma eleição, esperando a aprovação automática sem o respeito aos prazos regimentais e à própria liturgia da Casa. Por outro lado, nada mais fácil do que jogar os pequenos produtores de leite – num universo de estimadas 150 mil famílias - contra a Assembleia, responsabilizada pelo atraso de mais de 45 dias. Num primeiro desses embates, o governo ganhou de goleada da Assembleia, quando convenceu expressivos segmentos da sociedade de que o Legislativo estava colocando em risco a realização de jogos da Copa do Mundo de 2014 em Natal, se um pedido de empréstimo não fosse aprovado a toque de caixa, sem a observância dos prazos regimentais e sem tempo hábil para o assunto ser discutido convenientemente e as dúvidas esclarecidas. A Assembleia capitulou, sem ao menos lembrar que pedido semelhante a prefeitura havia feito no ano passado e o culpado pelo atraso era, na verdade, o governo do Estado, que deveria ter apresentado seu pedido há quatro meses. Desta vez são os pequenos produtores de leite. Quanto aos convênios, não existe possibilidade à vista da necessidade de qualquer pedido de provisão ao Legislativo. O planejamento orçamentário foi perfeito nessa área de atuação. Em verdade o suprimento das demandas orçamentárias terminou liberando os recursos dos convênios. E não se observa nenhum indício de que o governo possa reduzir sua capacidade de distribuir dinheiro para compensar a imprevidência orçamentária. HUMBERTO SALES / NJ

SEGURANÇA MÁXIMA

O que nós deixamos bem claro é que quem não trabalha não vai receber” DO GOVERNADOR IBERÊ FERREIRA DE SOUZA, REUNIDO COM SEU SECRETARIADO.

CAÇA-FANTASMAS Por mais delicado que seja o assunto, o governador Iberê Ferreira de Souza não teve como omitir a questão dos funcionários fantasmas. Seguindo o pensamento de do senador Vitorino Freire, quando ficou diante de fato semelhante, lembrou que jabuti não sobe em árvores. Quando se encontrar um numa árvore é porque alguém o colocou lá. Os funcionários que só estão aparecendo para receber o salário não subiram sozinhos na árvore governamental. Alguém o colocou lá. Mas o atual governo decidiu pagar apenas a quem estiver trabalhando na repartição. A atuação fora do expediente não pode ser contabilizada pelo Estado.

A senadora Rosalba Ciarlini aproveitou a discussão do pré-sal para inserir no debate um projeto estruturante para o Rio Grande do Norte. “Em um Brasil onde se fala tanto na riqueza do pré-sal, no desenvolvimento e na busca pela transformação social, não se pode esquecer das potencialidades de cada região. É preciso aproveitálas”, reforça a senadora, lembrando que a fábrica de barrilha atrairia novos investimentos para o Estado. Rosalba ressaltou, ainda, que as condições necessárias para que a fábrica de barrilha funcione existem, mas falta uma ação do governo que mostre vontade política. E a parceria com a Petrobrás pode ser o caminho para a conclusão de um projeto que se arrasta há 35 anos.

DECLARAÇÃO

Nelson Tavares Filho, Newton Nelson de Faria e Fernando Rodrigues Varela, diretores da Agência de Fomento do RN, estão publicando uma declaração de propósito de exercerem cargos na administração da entidade, num novo mandato, como determina o Banco Central. Tavares acumula a presidência com o cargo de Secretário do Planejamento.

CRÉDITO NA FEIRA

A Caixa Econômica abre, hoje, no Centro de Convenções, o seu 6º Feirão para financiamento de imóveis. Praticamente todas as empresas do setor estarão presentes ao evento voltado, principalmente, para a negociação de créditos imobiliários.

MODA NATAL

Helô Rocha, estilista da Teca, mereceu o seguinte comentário do jornal O Globo pela coleção de sua grife apresentada no Fashion Rio: “Helô Rocha se inspirou na Natal da década de 1940, quando a população local se viu misturada ao exército americano. As roupas misturavam detalhes militares com feminilidade: estampa florida com botinas; verde oliva com laranja, rendas com cáqui.

NO PEDAL

Aproveitando o feriado, a Prefeitura de Natal realiza, hoje, mais uma edição do programa “Pedal Livre” que estimula o uso de bicicleta como meio de locomoção, em harmonia com os demais meios. Como nas vezes anteriores o evento se realiza na ciclo faixa da avenida Itapetinga, na Zona Norte.

ZUM ZUM ZUM ▶

Identificado um novo modelo de deputado na nossa Assembleia Legislativa: o flex power. Usa qualquer combustível, inclusive etanol de milho. ▶ Ouvido num salão de cabeleireiro: Depois do novo penteado a candidata Dilma Roussef ficou a cara da exgovernadora Wilma de Faria. ▶ Roda Viva omitiu o principal: O valor dos convênio do Governo com a

Prefeitura de São Gonçalo; uma nota de R$ 1.705.000,00 ▶ A escritora Maria da Conceição Pinto Góes, viúva do professor Moacir de Góes, será entrevistada, hoje, no programa Memória Viva, da TV-U ▶ Nosso Rio Grande do Norte aparece nacionalmente com 30,81 casos de tuberculose por 100 mil habitantes. A Paraíba, 28,56.

▶ Carlos Eduardo dedica o dia feriado à região do Potengi. Ele visitará hoje, São Paulo, São Tomé, Ruy Barbosa e Lagoa de Velhos. ▶ Quem gosta de blues tem um prato cheio, hoje, no Taberna Pub: Celso Blues Boy, The Blue Montain e Mobi Dick. ▶ A renúncia do deputado Walter Alves ao cargo de membro da

Comissão de Finanças e Fiscalização não foi entendida pelos analistas da nossa política. ▶ Vencer o time do Zimbábue não dá para animar. É obrigação. ▶ Hoje, no Praia Shopping, tem o São João de Isaque Galvão. ▶ Completa 140 anos, hoje, que era criada a primeira escola na cidade de Florânia.

O Rio Grande do Norte vive uma situação inusitada. Desacostumado a enfrentar oposição, uma raridade nos últimos anos, o governo está trocando os pés pelas mãos. O embate com a Assembleia Legislativa é sintomático e ilustrativo. Fazia muito tempo que ao Executivo bastava encaminhar os projetos ao Legislativo para serem logo votados. Lá, eram rapidamente aprovados, uma vez que o costume de submeter as mensagens às comissões da Casa havia sido deliberadamente esquecido, em nome da urgência. O aval do colégio de líderes, reunindo os comandos partidários, era suficiente. Desde o final do ano passado, essa realidade mudou. Ser governo e minoria na Assembleia é, portanto, uma novidade com a qual o Executivo não está sabendo lidar. Ao insuflar correntes empresariais, de prestadores de serviço e de fornecedores a culpar a Assembleia pela demora em aprovar o remanejamento das verbas orçamentárias – de 5% para 11,8% -, o governo ajuda e muito a desinformar. A estratégia é facilmente notada. O governo aposta nisso para pressionar os parlamentares contra a opinião pública. Sugerir que o Programa do Leite pode parar ou atribuir o atraso de 45 dias no pagamento dos fornecedores ao comportamento da Assembleia, que estaria, de propósito, postergando a votação do remanejamento, é subestimar a inteligência do cidadão. A verba destinada ao Programa do Leite já consta do orçamento aprovado para o ano todo. E, portanto, se estava previsto, possui dotação. É difícil acreditar que antes da metade do ano o governo já tenha usado todo o dinheiro destinado ao Programa do Leite, a ponto de agora precisar do remanejamento de recursos para mantê-lo. Ocorre o mesmo com o pagamento de salários. A previsão dos gastos para o ano todo está contida no orçamento aprovado. Para isso é feito um empenho anual. Como acreditar que antes da metade do ano também não há mais dinheiro para pagar ao funcionalismo? Está claro que as divergências do Executivo com o Legislativo guardam um fundo político. O governo quer mais liberdade para mexer as verbas do orçamento, no que depende da Assembleia. Antes, isso talvez fosse resolvido em dois dias. Hoje, precisa obedecer aos trâmites – é do jogo democrático. Ser obrigado ao rito legal tem feito o governo se perder na argumentação. De concreto, há o fato de que, ao chegar no meio do ano, o estado pouco andou neste 2010. Aquele ritmo enorme de obras, de convênios, de visitas a canteiros, de propaganda ufanista – que sugere gastança - deu lugar a uma rotina tão modorrenta e burocrática que nem o próprio governo parece saber direito o que fazer.

Artigo MOURA NETO Editor de Cidades

mouraneto@novojornal.jor.br

Pau nessa cachorrada A propaganda ainda é a alma do negócio. Principalmente nestes tempos de economia globalizada, competição acirrada, segmentação de mercado e avanço irreversível da tecnologia da informação. Mesmo considerando que o consumidor ganhou, ainda bem, um Código de Defesa para garantir seus direitos, a propaganda continua sendo ferramenta importante especialmente para o comércio, que precisa divulgar suas promoções. Enquanto isso cresce também o número de empresas que buscam serviços de consultoria para se estabelecer no mercado ou ampliar suas atividades e tudo requer planejamento, pesquisa e, claro, propaganda. Neste cenário mercantilístico, aqui e acolá há quem desponte com o dom e sensibilidade para promover o marketing do seu próprio negócio. Um exemplo marcante no mercado publicitário local foi o empresário Alcione Dowsley, que na década de 1970, para espanto da cidade provinciana, ganhou os holofotes da mídia e a simpatia da sociedade com peças criativas e bem humoradas que faziam a divulgação do seu estabelecimento, o Motel Tahiti, situado na Zona Sul. Alcione foi uma espécie de marqueteiro de si mesmo, pois eram dele muitas das frases alçadas nas faixas e outdoors que ganharam a cidade naquela época para atrair clientes ao motel. Uma das mais picantes, literalmente falando, foi esta: “Coma duas e pague uma”, dizia o anúncio, frisando que o estabelecimento oferecia refeição grátis para o casal, poupando o cliente do gasto extra na mesa. Na visita a Natal do então futuro presidente Tancredo Neves, a população se deparou com letreiros, fixados em pontos estratégicos da cidade, que alardeavam o convite nada convencional para uma autoridade: “Tancredo, meu amor, leve Risoleta ao Tahiti”. Outra tirada igualmente irreverente: logo após os tremores de terra no município de João Câmara, que repercutiram em todo o país, a capital amanheceu tomada pelos seguintes dizeres: “Atinja o epicentro de sua mulher”. Há quem considere que ainda falta ser feito um estudo acadêmico sobre o marketing do Motel Tahiti, que teve entre os publicitários que assinaram campanhas para Alcione Dowsley a figura de Ney Leandro de Castro. Além de humoradas, as frases do Motel Tahiti ainda possuíam víeis político numa época de transição para a democracia, já que seu proprietário era declaradamente a favor da tese das “diretas já”. Uma vez, em tom de desabafo, saiu o seguinte anúncio: “Pau nessa cachorrada”, numa referência aos opositores das eleições livres. O mesmo anúncio, ressuscitado hoje, poderia ter como destinatários os opositores do projeto Ficha Limpa. É o que merece, de fato e de direito, aqueles que tentam melar o projeto que embarga a candidatura de políticos condenados na justiça.


▶ POLÍTICA ◀

NATAL, QUINTA-FEIRA, 3 DE JUNHO DE 2010 / NOVO JORNAL /

Painel RENATA LO PRETE Da Folha de São Paulo

painel@uol.com.br

No shopping Arquivada a hipótese Aécio Neves, a busca por um vice para José Serra, objeto de reunião ontem entre o ex-governador mineiro, FHC e os senadores Tasso Jereissati e Sérgio Guerra, caminha por duas vertentes principais: a escolha de um tucano, solução na qual o nome de Guerra desponta como o mais provável, ou a saída Francisco Dornelles (PP). Esta se tornou mais distante depois da atuação do senador para desidratar o projeto da ‘ficha limpa’ e com a subida de Dilma Rousseff (PT) nas pesquisas, que deixou os pepistas mais refratários à ideia de se desgarrar da candidatura do governo. Mas a proposta não está descartada.

NA REAL 1

EM CÍRCULOS 1

Há ainda a possibilidade de dar a Serra um vice do DEM, mas esta, sem prejuízo dos vários nomes colocados à mesa, é a mais improvável das três.

Em reunião com Serra na madrugada de ontem, o governador Leonel Pavan (PSDB) aceitou desistir da eleição se Raimundo Colombo (DEM) ou Eduardo Pinho (PMDB) toparem recuar em benefício de palanque um único para o tucano em Santa Catarina. Ocorre que o ex-senador Jorge Bornhausen só dará ok se o escolhido for Colombo.

NA REAL 2

O DEM tentará marcar posição no debate sobre o vice, mas a verdade é que as diversas alas do partido acham melhor ver um tucano do que um adversário interno nesse posto.

NÃO É...

O Ibope sobre a sucessão em Minas encomendado pelo PMDB desautoriza a tese, difundida por Hélio Costa, segundo a qual seu insucesso eleitoral anterior não se repetirá, pois Lula transfere mais votos do que Aécio Neves no Estado.

...BEM ASSIM

Segundo a pesquisa, 46% dos eleitores mineiros ‘com certeza votariam’ no candidato a governador apoiado pelo tucano, e 31% ‘poderiam votar’. No caso de uma indicação feita pelo presidente, 40% ‘com certeza votariam’, enquanto 35% ‘poderiam votar’.

MURO

O presidente do PMDB, Michel Temer, ouviu ontem do deputado Ibsen Pinheiro e de outros peemedebistas gaúchos que, não obstante o flerte com Serra, o partido ficará oficialmente neutro no Estado.

ESTICA

Num encontro em Brasília, PT, PDT e PMDB acertaram que suas convenções no Paraná serão empurradas para o último final de semana do mês. O senador pedetista Osmar Dias, que negocia também com os tucanos, espera ser o candidato ao governo num consórcio dos três partidos. Eles fazem cálculos sobre a viabilidade de aliança também na eleição proporcional.

EM CÍRCULOS 2

No encontro, Serra ainda elogiou Ângela Amin (PP), cujo apoio é cobiçado também por Dilma.

DAY AFTER

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, fez na terça-feira uma rara visita ao TCU, órgão que apontou indícios de irregularidades várias em obras da estatal, depois liberadas por uma canetada do presidente Lula. Gabrielli entregou documentos relativos às obras questionadas e propôs que o tribunal e a Petrobras estabeleçam uma cooperação técnica para o acompanhamento de pendências futuras.

QI 1

Com menos de quatro anos de Itamaraty, Bertha de Melo Gadelha será despachada para a embaixada do Brasil em Paris, endereço raramente ao alcance de diplomatas em início de carreira. Ela é filha do deputado Marcondes Gadelha (PSC-PB), membro da Comissão de Relações Exteriores da Câmara.

A PASSOS DE FOLHAPRESS

PAC

TIROTEIO A frase do Virgílio Guimarães pode perfeitamente ser lida ao contrário. Afinal, foi ele quem levou Marcos Valério ao PT. DO DEPUTADO JOSÉ CARLOS ALELUIA (DEM-BA) sobre declaração do petista mineiro, segundo quem o dono da Dialog, Benedito Oliveira, que circula no QG da campanha de Dilma, não deve ser comparado ao pagador do mensalão.

CONTRAPONTO PASSAGEM DE SOM Ao receber Orlando Pessutti (PMDB), Lula se interessou pelos dotes musicais do governador do Paraná, que cantou até na própria posse. O presidente contou que costumava entoar ‘Massa Falida’ em portas de fábrica, e o convidado falou de sua afeição por ‘Tocando em Frente’, de Almir Sater. Assim começou o dueto: - Ando devagar porque já tive pressa, levo esse sorriso porque já chorei demais...

/ OBRAS / NO ÚLTIMO ANO DE LULA, NEM METADE DO PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO FOI CONCLUÍDA ELZA FIÚZA / ABR

O GOVERNO CONCLUIU

menos da metade das ações do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) a pouco mais de seis meses do fim do mandato do presidente Lula. Conforme o 10º balanço do programa, divulgado ontem, até abril foram realizadas 46,1% das obras previstas no pacote, iniciado em 2007. Foi o primeiro balanço oficial do programa sem a presença da pré-candidata do PT à Presidência e apelida por Lula de “mãe do PAC”, Dilma Rousseff. O balanço divulgado ontem monitora 2.483 projetos, número maior que as 2.892 ações rastreadas em agosto de 2009. O governo atribuiu o aumento do número de empreendimentos aos desmembramentos feitos nas obras. O fatiamento das obras é um dos artifícios usados pelo governo para “maquiar” os dados do PAC. A coordenadora-geral do PAC, Miriam Belchior, negou que “maquiagem” no programa. “Grandes obras de infraestrutura podem atrasar. Atrasos de quatro ou seis meses em uma hidrelétrica que pode durar anos não é nada de atraso”, disse. Segundo ela, Lula pediu que todo o PAC seja realizado até o fim de 2010. Ela não quis revelar, porém, se a meta será cumprida ou qual o percentual de obras finalizadas neste ano. FABIO RODRIGUES POZZEBOM / ABR

▶ Técnicos apresentam números do programa no 10º balanço No eixo Infraestrutura Social e Urbana do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que inclui obras de habitação e saneamento, 27% das ações estão concluídas e 52% apresentam execução adequada. As ações em atenção representam 17%, e as preocupantes somam 4%. De janeiro a abril deste ano, o comitê gestor do PAC acompanhou a execução de 202 ações nesse item. Entre as obras de habitação, dos R$ 19,3 bilhões de investimentos selecionados, R$ 16,8 estão contratados. Nas obras de urbanização de favelas, a previsão é que 38% das ações sejam concluídas até 2010. As obras com execução conWILSON DIAS / ABR

siderada preocupante são a urbanização da Estrutural, no Distrito Federal, o reassentamento de famílias nas vilas Dique e Nazaré, em Porto Alegre, e a recuperação e reconstrução de casarões em ruínas no Centro Histórico de Salvador. Na área de saneamento, 86% das obras já foram iniciadas e 45% devem estar concluídas até o fim deste ano. Entre as obras com selo amarelo, que merecem atenção, estão o esgotamento sanitário em Porto Velho, o abastecimento de água no Distrito Federal e Entorno e o esgotamento sanitário em Fortaleza, Rio Branco e Aracaju. As obras de ampliação e me-

lhorias de esgoto em Cuiabá estão com selo vermelho, que indica situação preocupante. Elas estão paralisadas por causa da anulação dos contratos com executores, mas a previsão é que seja retomada até o dia 13 de agosto. O metrô de Salvador também está com selo vermelho. No trecho entre a Lapa e o Acesso Norte, a restrição é devida a atrasos da Companhia de Transporte de Salvador na execução dos cronogramas de orçamento, energia e operação. Já no trecho Acesso Norte a Pirajá, a execução está suspensa no aguardo de detalhamento orçamentário determinado pelo Tribunal de Contas da União.

/ POLÊMICA /

PT BLINDA DILMA E DIZ QUE ACUSAÇÃO SOBRE DOSSIÊ É FALSA FOLHAPRESS

QI 2

Assinada pelo chanceler Celso Amorim no dia 7 de maio, a transferência de Bertha se deu fora do plano semestral de remoções do Itamaraty. Também diplomata, o noivo da jovem, Rodrigo Moraes Abreu, foi designado para servir na mesma cidade, na delegação do Brasil junto à Unesco. Os dois se casarão neste sábado.

5

DIANTE DA ACUSAÇÃO do PSDB de

▶ Lula volta a ser punido

▶ Dilma tem apoio do presidente

/ ELEIÇÕES /

TSE MANTÉM MULTA A LULA POR PROPAGANDA ANTECIPADA FOLHAPRESS O PLENÁRIO DO TSE (Tribunal Superior Eleitoral) manteve a multa de R$ 5.000 aplicada ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva por propaganda eleitoral antecipada da pré-candidatura de Dilma Rousseff (PT) à Presidência em solenidade oficial em Manguinhos (RJ), em maio de 2009. Em abril, a corte já havia confirmado a multa aplicada, em decisão individual, pelo ministro auxiliar Joelson Dias, que entendeu que o presidente Lula fez propaganda extemporânea em favor de Dilma no evento de inauguração de um complexo poliesportivo. Na sessão de anteontem, o TSE rejeitou novo recurso apresentado pelo presidente Lula contra a decisão do ministro. Por meio da AGU (Advocacia-Geral da União), Lula afir-

mou que foi penalizado por atos de terceiros; que houve na decisão desrespeito à garantia constitucional da liberdade de pensamento e que aplicou-se a ele uma jurisprudência mais severa do TSE sobre o assunto. Em seu voto, o ministro Joelson Dias reforçou novamente seu entendimento de que o presidente da República incorreu em propaganda antecipada quando interagiu com o público, após aclamar o nome da então ministra, dizendo que esperava que se confirmasse “a profecia que diz que a voz do povo é a voz de Deus”. Dias afirmou também que a liberdade de pensamento, garantida pela Constituição, não é um direito absoluto, já que o cidadão pode, por exemplo, vir a ter de responder perante a Justiça Eleitoral por eventual propaganda extemporânea cometida.

que Dilma Rousseff (PT) é responsável por dossiês, o PT “blindou” a ex-ministra para evitar que ela entrasse na polêmica e chamou de “pesquisite aguda” e “patifaria” as reações tucanas. Durante quase toda a sua visita a Goiânia, ontem, Dilma evitou falar com os jornalistas. Ao ir embora, afirmou: “Isso [a acusação de Serra] é uma falsidade. Eu não vou ficar batendo boca sobre isso. Agora, é uma falsidade.” Mais cedo, o presidente do PT, José Eduardo Dutra, que a acompanhou, convocou a mídia para contestar Serra. “Repelimos essa acusação. Não há nenhuma ação por parte do PT no sentido de orientar, autorizar ou encomendar a formação de dossiês. Repelimos essa política”, declarou Dutra. Para ele, Serra revela “desespero”, “estresse acima do suportável” e “pesquisite aguda” ao fazer a afirmação. O presidente do partido disse que é “patifaria” ligar Dilma à montagem de dossiês. Dutra também afirmou que o jornalista Luiz Lanzetta “não faz parte da campanha”. A empresa de Lanzetta é responsável pela contratação de assessores para o auxílio de Dilma. Reportagem da revista “Veja” divulgada no fim de semana informou que Lanzetta manteve contatos com um delegado aposentado e com outros investigadores para contratar seus serviços, o que acabou

não ocorrendo. A atitude de Lanzetta levantou a suspeita sobre produção de “dossiês” para serem usados contra José Serra. Segundo Dutra, o trabalho de Lanzetta se resumiu a contratar pessoas indicadas pelo PT. “Não sei se houve tal contato [com pessoas que produziriam o dossiê], se não houve. Se houve, não há nenhuma responsabilidade do partido ou da campanha.”

RUI FALCÃO

Dutra afirmou que todas as pessoas contratadas por Lanzetta se reportam diretamente ao deputado estadual Rui Falcão (PT), coordenador da comunicação da pré-campanha, um dos citados que teriam sido investigados pelos supostos arapongas. Segundo o assessor internacional da Presidência, Marco Aurélio Garcia, que integra a coordenação da campanha de Dilma, assim como o Brasil é “desnuclearizado”, a campanha do PT será “desdossierizada”. Ele disse que não conhece, nunca viu e nem sabe quem é o jornalista e consultor Luiz Lanzetta. Em Goiânia, Dilma deu uma entrevista pela manhã ao programa de rádio do deputado federal Sandes Júnior (PP), mas não foi questionada sobre o suposto dossiê. Mais tarde, ela se reuniu com empresários. Na entrada do evento, ela passou por um protesto de professores em greve, que dizem terem sido agredidos por seguranças.


6

▶ OPINIÃO ◀

/ NOVO JORNAL / NATAL, QUINTA-FEIRA, 3 DE JUNHO DE 2010

JOÃO BATISTA MACHADO Jornalista

Futebol e superstição SOMOS, SABIDAMENTE, UM

povo religioso e místico. Herança dos antepassados negros e índios que nos deram essa mestiçagem crédula e supersticiosa. Faz parte da nossa cultura, principalmente no futebol. Os jogadores entram em campo com o pé direito fazendo o sinal da cruz. Apenas um gesto simbólico, quase mecânico. Muito mais por superstição do que por ato de fé. Mas o gesto, quase um amuleto mímico, faz parte do ritual ao adentrarem o gramado. Estranhando a nova bola que será utilizada na África do Sul, apesar do peso normal como determina a FIFA, o centroavante Luiz Fabiano disse numa entrevista à imprensa, que ela tem umas coisas esquisitas “Essa bola parece coisa sobrenatural”. O goleiro Júlio César também criticou seus trejeitos no ar com destino ao gol. Se perdermos a Copa, já temos quem culpar pelo fracasso: a bola presepeira. Acho que a “jabulani sobrenatural” não passa de uma brincadeira de Garrincha com seus colegas de profissão. Já que não pode mais dibrá-los aqui, pois se encontra no andar de cima, inventou aquelas firulas que a redonda faz só para chatear os boleiros. Como era um tremendo gozador, Mané fazia o diabo com os adversários que saiam de campo

descadeirados por suas fintas desnorteantes. Não tenho a menor dúvida: aquilo é coisa de Garrincha. Na copa de 1958 na Suécia, o Brasil sagrou-se campeão do mundo, exorcizando o complexo de vira-latas na definição de Nelson Rodrigues e acreditando na providência divina. O chefe da delegação brasileira, Paulo Machado de Carvalho, utilizou-se de um ardíl místico para convencer os jogadores a vestirem camisas azuis, ao invés das tradicionais amarelas, numa homenagem ao manto sagrado de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, que nos traria sorte na final. Os suecos não dispensaram o direito de usar camisas amarelas. Houve um sorteio para resolver o impasse. Perdemos. A delegação entrou em pânico. A solução foi encontrada pelo astuto empresário paulista, profundo conhecedor das nossas crendices. Reuniu os jogadores e disse que desta vez a seleção jogaria com camisas azuis, numa homenagem a padroeira. Todos aceitaram contritos e resignados. Machado não falou no sorteio. Poderia complicar tudo. Fomos campeões do mundo. Às vezes, uma Copa se ganha, também, nos bastidores. No México, em 1970, Jairzinho tinha

jbmjor@yahoo.com.br

CRENDICE

feito uma promessa: se fizesse um gol na estréia contra a Tchecoslováquia, se ajoelharia em campo e faria o sinal da cruz, em agradecimento. Infelizmente, o primeiro gol foi marcado pelo adversário. Coube a Petras, único católico do time tcheco, na época uma república socialista, fazer o gol que o brasileiro tinha sonhado. A inusitada foto correu o mundo. Minutos depois, Jairzinho empatou a partida. Desvencilhou-se dos companheiros que foram abraçá-lo e repetiu a cena: ficou alguns segundos de mãos postas e, em seguida, agradeceu com braços levantados para o alto. Coincidência ou não, foi o único jogador do Brasil a marcar gols em todos os jogos de uma Copa do Mundo. Realmente, algo inédito. Já o artilheiro Romário, durante a Copa de 1994, nos Estados Unidos, também criou seu amuleto gestual. Toda vez que perdia um gol fazia o sinal da cruz três vezes seguidas. O normal seria fazê-lo quando marcasse o gol, o instante maior do goleador. Mas, cada jogador com sua mania ou crendice. Seus gestos tornaram-se tão conhecidos que centenas de jogadores ainda hoje o imitam pelos gramados. A seleção ganhou aquela Copa 24 anos depois.

O ex-presidente do Botafogo, Carlito Rocha colecionava uma série de coisas absurdas. Um jogador tinha um cachorro de estimação e o levou ao Maracanã, num dia de clássico. Entrou com ele no gramado. O Botafogo ganhou o jogo. A partir daí “biriba”, como era chamado, passou a ser mascote do time, tratado com toda mordomia de cão de luxo por Carlito, que o adotou. Em jogo difícil, o goleiro do time adversário pegava tudo, por mais que o ataque do Botafogo chutasse em gol. De tanto insistir fez um golaço. Um torcedor ao seu lado comentou: “Também essa bola nem Jesus Cristo pegava”. Carlito o recriminou na hora, após comemorar o gol: “Deixe de dizer besteira. Cristo pega todas”. Certa vez, entrou no vestiário e um jogador, casualmente, fazia xixi na chuteira de um companheiro. O Botafogo ganhou a partida. A partir desse fato o mesmo jogador tinha que repetir o ritual em todos os jogos. O certo é que as esquisitices de Carlito renderam vários títulos ao Botafogo e os jogadores aceitavam pacificamente todas as extravagâncias do dirigente. Por isso, não me surpreendi com a constatação de Luiz Fabiano, recebida com risos pelos coleguinhas que cobrem os fatos antecedentes à Copa na África do Sul, continente berço de todas as crenças populares. Quem sabe não será um sinal auspicioso para a conquista do hexa, tão sonhado pelos torcedores e oportunistas políticos em plena efervescência eleitoral!

O cronista Nelson Rodrigues, tricolor fanático, conhecedor profundo do misticismo envolvendo o futebol criou a figura do “sobrenatural do Almeida”, quando o Fluminense ganhava um jogo decisivo nos minutos finais. “Aquele gol - dizia Nelson - só poderia ter sido coisa do sobrenatural do Almeida”. Aí a onda mística cresceu e consolidou-se na cabeça dos torcedores. Diretores e jogadores vibravam com a encenação e até admitiam que “Almeida” fosse a própria reencarnação de um torcedor fanático que vinha do além para ajudar o tricolor. A partir daí, o time redobrava os esforços no finalzinho de cada jogo aguardando a presença do sobrenatural na esperança de sair o gol salvador. E muitas vezes, por incrível que pareça, acontecia o milagre. Mas, infelizmente, para os tricolores o sobrenatural do Almeida desapareceu da mídia com a morte do criador Nelson Rodrigues, porém sua passagem ficou registrada nos anais do folclórico futebol brasileiro. Alguns tricolores juramentados asseguram que o Fluminense escapou de cair para a segunda divisão, no ano passado, graças à volta do sobrenatural do Almeida, numa emergência excepcional, com a finalidade de salvar o time da pior. Cumprida a missão, retornou ao mundo espiritual. Faz sentido, como diz o colunista Ancelmo Góis. Portanto, uma bola com dons sobrenaturais, não é surpresa para nenhum torcedor, principalmente, para aqueles que acreditam na infalível providência sobrenatural.

Sebastião Vicente escreve nesta coluna às terças-feiras

Plural

Cartas do Leitor

ELEIKA BEZERRA Professora ▶ eleikabg@supercabo.com.br

▶ cartas@novojornal.jor.br

“Tsunami” Pensei, como sempre, antes de escolher o presente tema. Sei que estou indo contra uma onda, um maremoto, um verdadeiro “tsunami” que poderá afogar a todos nós! Trato da chamada “copa do mundo de futebol”- a acontecer nos próximos dias. Indago: não estamos apenas em um planeta do sistema solar chamado terra? É muita petulância o uso do termo “mundo”! O tema futebol tem se constituído, nos últimos tempos, numa verdadeira “lavagem cerebral”. É preocupante!. Sei que estou, provavelmente, na contramão. Não importa! Fiquei animada ao receber de uma jovem professora potiguar que se encontra estudando no exterior, um texto bastante crítico: “A verdade atrás de uma bola”. Concordei com as suas idéias, e não me senti só! Pedi-lhe permissão para me referir as suas afirmativas, no que fui prontamente atendida. Não é de hoje que o futebol invadiu de tal forma os meios de comunicação que até parece não existirem outras modalidades de esporte. Fiz um levantamento nos jornais locais e constatei que cerca de 90% dos espaços nos cadernos de esportes são preenchidos pelo “soccer”. A dosagem é cavalar. Há um verdadeiro monopólio. E os demais esportes? São muitas as nuances do “tsunami”. Estão sendo cultuados determinados valores que, junto às necessidades básicas (e fabricadas), determinam, em muito, a maneira de ser de um povo. É oportuno pensar: no US$1 bilhão de ações da Fifa; no valor financeiro que se dá a um jogador de futebol (a negociação do jogador Kaka atingiu 65 milhões de euros); nos salários pagos a um professor; nos que sobrevivem com menos de um real por dia; nos que morrem por falta de uma assistência médica...Qual a razão de uma super valorização de um jogador de futebol? O assunto futebol invade o cotidiano de uma forma irracional e, algumas abordagens sobre a vida dos jogadores, por exemplo, chegam a ser ridículas! O que move tal contexto? Não sou contra o futebol. Filha de pai sempre envolvido no “esporte do povo”: foi jogador do América de Belo Horizonte quando lá estudava na década de 20; assistiu a algumas “copas do mundo”, inclusive a de 1950, no Rio de Janeiro, compartilhando com os seus filhos daquela grande frustração e, ainda, foi juiz de futebol no interior do RN. Além disso, torcedor do ABC o que terminou me influenciando para segui-lo! Volto aos dias de hoje: nunca assisti a uma “lavagem” tão intensa sobre um tema. São claros os propósitos comerciais e políticos. E que outros mais? Creio que o povo não se dá conta deles. Respeito aos que se entusiasmam pelos campeonatos de futebol- não pelos fanáticos! Torcerei pelo Brasil- sem desconhecer o “tsunami” que nos afoga. Cautela!!! Eleika Bezerra escreve nesta coluna às quintas-feiras

DIVULGA;ÁO

▶ Revista Carros Carros O suplemento Carros do NOVO JORNAL está cada vez melhor. A apresentação é prática e as reportagens contêm informações que fogem ao que se produz aqui no gênero.Desejo vida longa a este e aos outros suplementos que virão. Manuel Tiago, Capim Macio

Carros2 Estou me tornando um leitor cativo do suplemento Carros. Nota 10! Rafael Lúcio, Candelária

Orçamento e deputados Como leitor diário do NOVO JORNAL fiquei com uma dúvida hoje ao ler a matéria sobre orçamento. Se o governo só gastou até agora 30% do orçamento, já tendo passado mais de 30% do ano não há rombo, ao contrário a situação está boa. Não entendi. Também não entendi porque os deputados de oposição não aprovam o remanejamento que o governador está pedindo. Eles temem que possa ser usado em propaganda institucional? Mas a lei eleitoral proíbe a propaganda a partir das convenções, portanto menos de um mês? Esses deputados não sabem disso? Cláudio Abramo

Audiência cativa Gostaria de parabenizar a direção do NOVO JORNAL, a jornalista Rayanne Azevedo e ao fotógrafo Wallace Araújo pela reportagem Audiência Cativa. Ao criar uma editoria que cobre especificamente a TV Potiguar, o NOVO JORNAL abre espaço para mostrarmos os nossos talentos locais e também escrever um

capítulo importante da história da nossa comunicação. Todos que fazemos o programa Patrulha da Cidade agradecemos o espaço e parabenizamos a postura dos profissionais durante a manhã em que passaram conosco. Um forte abraço e obrigado, Paulo Araújo, Diretor de Jornalismo da TV Ponta Negra

Repúdio O bombardeio de Israel a comboio humanitário é indescritível. Merece ser sumariamente condenado por todo cidadão decente. Repudiemos ações dessa natureza, venham de onde vierem. Maristela Dantas, Nova Parnamirim

Rombo e armadilha Está explicada a ânsia do governador Iberê Ferreira em obter a autorização dos deputados para fazer remanejamento no orçamanto do estado. Há um rombo de R$ 200 milhões nas contas do governo, uma “herança maldita” que se acrescenta ás muitas e verazes

denúncias publicadas no NOVO JORNAL.É um rombo grande demais para passar despercebido... Para onde foi esse dinheiro todo? E, de onde veio essa bufunfa? De onde foi remanejada pela ex-governadora? Não sei o que está esperando o Ministério Público para entrar em campo e começar uma rigoras investigação, para estabelecer a origem desse rombo de 200 mi!!! O governador Iberê Ferreira de Souza parece ter recebido um “presente de grego” ou um espinhoso abacaxi para descasar, legados da ex-governadora Wilma de Faria, sua aliada... “da onça”. A campanha está só começando e Iberê já começa dando uma fora, ao ameaçar demitir “quem não trabalha”. Que há muita gente que não trabalha é de domínio público, mas o momento é inadequada: Iberê, candidato pesado, atolado em problemas, terá de desagradar a muitos... Que armadilha lhe armou a ex-governadora! Joaquim Varela, Pium

O leitor pode fazer a sua denúncia neste espaço enviando fotografias

Diretor Cassiano Arruda Câmara Diretor Administrativo Manoel Pereira dos Santos Diretor de Redação Carlos Magno Araújo

Telefones (84) 3201-2443 / 3342-0350 / 3221-4587 E-mails redacao@novojornal.jor.br / pauta@novojornal.jor.br / comercial@novojornal.jor.br / assinatura@novojornal.jor.br Para assinar (84) 3221.4554

Endereço Rua Frei Miguelinho, 33, Ribeira - CEP 59012-180, Natal-RN Representante comercial Engenho de Mídia - (81) 3466.1308

IV – É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato. (Constituição Federal – Artigo 5°)


Economia

Editor Carlos Prado

E-mail economia@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

NATAL, QUINTA-FEIRA, 3 DE JUNHO DE 2010 / NOVO JORNAL /

CESTA BÁSICA SOBE 5% NO ANO

/ CEARÁ-MIRIM /

PROCESSO DE USINA TEM NOVA REVIRAVOLTA HUMBERTO SALES / NJ

A

/ PESQUISA / APESAR DA ALTA NOS PRIMEIROS CINCO MESES DO ANO, CONJUNTO DE PROTUTOS TEVE REDUÇÃO NO MÊS DE MAIO.PREÇO MÉDIO EM NATAL FICOU EM R$ 342,41 HUMBERTO SALES / NJ

OS QUARENTA PRODUTOS que com-

põe a cesta básica tiveram redução de preço na ordem de 0,61% em relação ao mês de abril. O levantamento foi realizado pelo Procon Natal e divulgado ontem. Apesar da queda, a cesta básica apresenta uma alta acumulada de 5,27% entre janeiro e maio deste ano. A queda no mês de maio foi puxada principalmente pelo chuchu que apresentou redução de 23,8% no preço. Os legumes, frutas e verduras, em geral, apresentaram diminuição de preço média de 2,62%. Os produtos industrializados e semi-elaborados tiveram redução de 0,62%. Entre os produtos que subiram de preço, a alta foi puxada principalmente pelos produtos de higiene e limpeza que tiveram valorização média de 3,39%. Com a queda deste mês, o preço médio da cesta básica é de R$ 341,89. A pesquisa foi feita em seis supermercados e seis hipermercados de Natal.

MERCADINHOS

A pesquisa realizada sema-

Hipermercados têm a cesta básica mais cara

nalmente pelo Procon também envolve os mercadinhos – pequenos estabelecimentos comerciais localizado nos bairros. Foram pesquisadas 10 mercadinhos em diferentes bairros da

capital. A cesta básica nesses estabelecimentos registrou queda de 1,09% no mês de maio. A cesta básica mais barata dos mercadinhos custa R$ 340,81 enquan-

7

to que nos supermercados é de R$ 329,91 e nos hipermercados de R$ 353,87. O Procon disponibiliza os dados da pesquisa no site www. natal.rn.gov.br/procon

DISPUTA

JUDICIAL

travada pelo ex-senador Geraldo Melo e pelo empresário cearense Manoel Branco Dias Neto em torno da venda da Companhia Açucareira Vale do Ceará-Mirim teve nova reviravolta. O Juiz titular da 16ª Vara Cível de Natal, André Luis de Medeiros Pereira se declarou incompetente para julgar o caso e determinou que o processo seja remetido ao Fórum de Ceará-Mirim, fazendo com que a ação volte à estaca zero. O argumento do juiz é de que a competência para julgar o caso é do juízo da comarca em que a empresa está sediada. Com a decisão, pode perder a validade a sentença proferida pelo Desembargador Aderson Silvino, que deu ganho a recurso impetrado pelo grupo do ex-senador contra decisão do juiz André suspendendo intervenção na empresa Ecoenergias, de propriedade de Manoel Dias e controladora da Cia Açucareira. Segundo o advogado da Ecoenergias, Flávio Oliveira, a nova decisão torna nulas as sentenças proferidas pelo titular da 16ª Vara, fazendo com que o recurso contra elas também deixem de ter validade. O advogado, entretanto, confirmou que, apesar da reviravolta, vai entrar com

Geraldo Melo

medida contra a decisão do desembargador que determinou a intervenção judicial na empresa. “É inconcebível que se decrete intervenção em uma empresa onde não há comprovação de gestão temerária nem dilapidação de patrimônio”, afirmou Flávio Oliveira, lembrando que a Ecoenergias está adimplente com todos os seus compromissos e que não há contestação ao contrato de compra e venda firmado entre Dias e o ex-senador. Agora, a ação em que Geraldo Melo pede a intervenção judicial na Ecoenergias será reanalisada por juiz da comarca de Ceará-Mirim. Só depois de uma nova sentença as partes as partes poderão recorrer.


8

▶ ECONOMIA ◀

/ NOVO JORNAL / NATAL, QUINTA-FEIRA, 3 DE JUNHO DE 2010

DÓLAR

INDICADORES

COMERCIAL TURISMO PARALELO

1,827 1,890 2,050

EURO

IBOVESPA

TAXA SELIC

IPCA (IBGE)

2,228

1,78% 62.942,91

9,5%

0,57%

JOBIM BATE FORTE NA

/ HABITAÇÃO /

MINHA CASA COM ENERGIA SOLAR

PRIVATIZAÇÃO / AEROPORTOS / MINISTRO DA DEFESA FOI DURO AO CRITICAR ESTUDO DO IPEA QUE IDENTIFICOU DEFASAGEM DO SISTEMA AEROPORTUÁRIO DO PAÍS. NELSON JOBIM CONDENOU A PROPOSTA DE PRIVATIZAÇÃO DO SETOR FOLHAPRESS MINISTRO NELSON JOBIM

(Defesa) criticou duramente estudo apresentado pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) na última segunda-feira sobre a situação dos aeroportos brasileiros. Segundo o ministro, o estudo apresenta uma série de dados errados, como o número de pousos e decolagens dos principais aeroportos brasileiros, a incidência de impostos no setor e o valor de investimentos. “Os números são totalmente desqualificáveis e o trabalho é totalmente desqualificável”, afirmou. Um dos exemplos dados pelo ministro foi o valor dos investimentos da Infraero entre 20 e 2007 que, segundo o Ipea, teria sido de R$ 3,07 bilhões, enquanto Jobim disse que foram de R$ 4,7 bilhões. “O Ipea mentiu R$ 1,6 bilhão”, afirmou. O ministro ironizou ainda o fato de o Ipea ter sugerido a concessão à iniciativa privada de aeroportos rentáveis, como o de Guarulhos e Congonhas e disse que isso atendia os interesses das empresas. “Os dados estão absolutamente errados. O trabalho foi fei-

ROOSEWELT PINHEIRO / ABR

to sem ouvir o setor. O único que foi ouvido foi o sindicato das empresas aéreas”, acusou. Procurado, o Ipea não quis comentar as críticas de Jobim.

ESTUDO

O estudo divulgado pelo Ipea apontou restrições nos aeroportos brasileiros e deficiência na infraestrutura aeroportuária e aeronáutica. Estes gargalos se tornarão ainda mais graves a partir de 2013, aponta o Ipea. ‘Aeroportos como Congonhas, Guarulhos e Brasília já atingem ou estão próximos da sua capacidade operacional máxima’’. Para o instituto, é importante reduzir a pressão sobre os aeroportos de São Paulo, ‘com a criação de voos internacionais a partir de outros grandes centros e o deslocamento das conexões domésticas para aeroportos com espaço disponível.’ Outra dificuldade enfrentada pelo setor é a elevada carga tributária, que está acima da média mundial. ‘Prejudica a expansão de empresas brasileiras, especialmente as do setor de aviação regional’. Além disso, são apontados como problemas as margens muito reduzidas de rentabilidade e frota cargueira muito antiga.

Jobim acusou o Ipea de defender interesses de empresas que querem a privatização de aeroportos

NEY DOUGLAS / NJ

PLANALTO CONFIRMA ASSINATURA DE DECRETO DE CONCESSÃO O deputado Henrique Eduardo Alves postou mensagem no twitter ontem informando que recebeu do cerimonial do Palácio do Planalto a confirmação de que o Presidente Lula irá assinar o decreto autorizando a concessão do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante durante sua visita a Natal no dia nove. A assinatura deverá acontecer às 12h30 no Centro de Convenções. Segundo o deputado o modelo adotado será o de concessão onerosa, inédito no país. O passo seguinte será o lançamento do edital de licitação para conclusão das obras do aeroporto que estão

paralisadas na pista. De acordo com informações colhidas pelo NOVO JORNAL no mês passado, o decreto do presidente deverá dar à Anac ( Agência Nacional de Aviação Civil) poderes para transferir a concessão de todos os aeroportos pertencentes à União. A grande beneficiária das concessões será a Infraero, empresa estatal atualmente responsável pela administração dos aeroportos. A Infraero está construindo a pista do Aeroporto de São Gonçalo, em parceria com o Exército, obra que vai consumir cerca de R$ 155 milhões. Os contratos de concessões, que terão valida-

de de 35 anos, serão usados pela estatal como ativos para garantir a captação de recursos que serão aplicados em reformas, ampliações e construção de novos aeroportos. Há a possibilidade de que a própria Infraero venha a ser a concessionária do aeroporto de São Gonçalo, afastando a possibilidade de transferir o terminal para a iniciativa privada, idéia mal vista pelos setores militares do país. Uma outra alternativa seria a protelação da definição da concessão para o ano que vem, o que deixaria a responsabilidade para o próximo governo. A presidente da Anac, Solange Vieira, con-

Obras do aeroporto vêm sendo tocadas pelo Exército e Infraero

firmou essa possibilidade em declaração feita no mês passado. Dessa forma o presidente Lula se livraria do desconforto de promover uma privatização em pleno período eleitoral, contrarian-

do discurso de campanha do PT, que critica as transferências de empresas estatais à iniciativa privada feitas no período de governo tucano do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

FOLHAPRESS AS PRIMEIRAS CASAS do programa Minha Casa, Minha Vida permitirão que os moradores gastem menos com as contas de luz. O governo vai equipálas com chuveiros híbridos, chamados de flex. Eles funcionarão tanto por energia elétrica convencional quanto por energia solar, mais barata. Em média, os consumidores de baixa renda pagarão 40% menos com o uso da energia solar. Com o chuveiro flex, os consumidores poderão optar pela energia solar em dias ensolarados e ter a opção de usar a elétrica quando o tempo ficar nublado. O chuveiro custará em torno de R$ 1.700, com a instalação. Até 2014, serão pelo menos 2,6 milhões de residências com o novo chuveiro, das quais 2 milhões do programa de financiamento de casas populares. Outras 260 mil serão adaptadas com R$ 442 milhões oriundos de recursos subsidiados por distribuidoras. Existe ainda um plano de financiar a instalação em cerca de 400 mil casas com renda superior a três salários mínimos por meio de uma nova linha de crédito da Caixa, estimada em R$ 680 milhões. O presidente da EPE (Empresa de Pesquisa Energética), Mauricio Tolmasquim, estimou que a redução do consumo será da ordem de 1.500 GWh ao ano, que é o suficiente para abastecer 650 mil residências por 12 meses. Para o presidente da EPE, o uso dos chuveiros levará à redução de 220 mil toneladas na emissão de gás carbônico na atmosfera, o equivalente à emissão da frota de veículos de Brasília durante um ano. Tolmasquim observou também que “o início da noite é a hora de pico do consumo. Isso [o chuveiro flex] reduz o uso do sistema e minimiza o risco de blecautes’’. Luís Augusto Ferrari Mazzon, diretorpresidente da Soletrol, do setor de aquecimento solar no Brasil, afirmou que há 60 dias começou a busca do governo federal pelos chuveiros flex.


Cidades

Editor Moura Neto

E-mail cidades@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

NATAL, QUINTA-FEIRA, 3 DE JUNHO DE 2010 / NOVO JORNAL /

9

FOTOS: NEY DOUGLAS / NJ

▶ Na Rua Ismael Pereira da Silva, em Capim Macio, parte do asfalto desapareceu: culpa da Caern, segundo a Semopi

▶ Na Rua Felizardo Moura, na Zona Norte, buracos ao redor do bueiro: os vazamentos são constantes, dizem moradores

/ OBRAS / SEMOPI APONTA FALHAS NO ACORDO QUE PREVÊ A DIVISÃO DE RESPONSABILIDADE NO REPARO DAS RUAS DANIFICADAS

UM BURACO (DA CAERN) NO MARCELO LIMA DO NOVO JORNAL

O ACORDO ENTRE

a Companhia de Água e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) e a Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semopi) para recuperar as ruas danificadas da cidade caiu por terra. Somente no mês passado a Semopi cobriu quase mil metros quadrados de buracos abertos pela empresa em diversos logradouros de Natal. “Nós não ficamos responsáveis por tapar todos os buracos abertos pela Caern”, esclareceu o secretário da Infraestrutura, Demétrio Torres, ressaltando que houve um mal-entendido no que diz respeito aos termos do acordo firmado entre os dois órgãos este ano. Pelo acordo, segundo o titular da pasta, a Semopi iria tapar os buracos da Caern em algumas situações específicas. Para Demétrio Torres, o primeiro ponto do acordo previa que em lugares onde a operação “tapa-buraco” da Prefeitura passasse, os buracos causados por obras da Caern e suas prestadoras de serviço também

CAMINHO

seriam fechados. Mas isso só aconteceria com buracos que estivessem em condições de receber o asfalto. No entendimento da Caern sobre o acordo, a Semopi ficaria responsável pela reposição asfáltica de todos os buracos abertos pela companhia, em troca da negociação das dívidas da Prefeitura com a Caern. Contudo, Demétrio Torres explicou que as funções legais da sua pasta impediram que a secretaria firmasse o convênio nesses termos. “Não podemos fazer esse convênio porque somos um órgão fiscalizador”, frisou o secretário. A responsabilidade de cada órgão pela recuperação das vias da cidade, no entanto, ainda gera confusão. Na Rua Ismael Pereira da Silva, no bairro de Capim Macio, há um exemplo disso. Segundo a moradora Eliane

dos Santos, 40, há ali um buraco aberto com as chuvas. Porém, o secretário Demétrio Torres afirma que os problemas no asfalto foram provocados pela Caern, que terminou uma obra de saneamento mas deixou o buraco na área. Tal como essa rua da Zona Sul, a Semopi listou mais 342 vias de Natal nas quais a empresa de águas e esgotos ou suas prestadoras de serviço deixaram defeitos na execução da obra. Segundo o secretário, no mês passado a Semopi cobriu 959 metros quadrados de buracos abertos pela Caern nas seguintes vias da cidade: rua João de Deus, Leão Veloso, Paiatis, Nascimento de Castro, General Gustavo Cordeiro de Faria, Mário Negócio, Fabrício Pedroza e Airton Senna. Além disso, Demétrio Torres se comprometeu a recapear os pontos

em que a Caern recuperasse a rede de esgoto e abastecimento. “Várias ruas de Natal estão danificadas porque a rede de água e esgotos está com problemas e muitos trechos estão subdimensionados”. Isso significa que os canos estão velhos e não dão conta da demanda. Esse seria um dos principais motivos para o rompimento constante da encanação em algumas ruas. “Se a Caern fizesse a mudança total dos canos, nós faríamos o asfalto”. O secretário cita a Avenida Felizardo Moura como um exemplo, pois teve o asfalto recuperado cinco vezes em função do rompimento de rede da Caern. “Além do problema sanitário, a água servida corroi o asfalto”, explicou. A atendente Ferdinanda Kleuma de Lima, 20, conhece bem essa realidade. Ela trabalha na loja Móveis Rústi-

“NÃO ESTOU QUERENDO POLEMIZAR”, AFIRMA DEMÉTRIO TORRES

▶ Ferdinanda Kleuma de Lima, funcionária de uma loja: “A questão desse buraco é antiga”

▶ Eduardo José Amâncio, proprietário de oficina mec|ânica: “As vezes a água entra aqui”

No cruzamento da Avenida Presidente Leão Veloso com a rua dos Pajeús, no bairro do alecrim, um buraco no asfalto enuncia vários problemas. “Esse buraco aqui se abriu depois da chuva, mas também tem uns canos da Caern que passam por aí por baixo, porque quase todo o dia eles estão aqui consertando algum que quebra”, declarou Eduardo José Amâncio, proprietário de uma oficina mecânica que trabalha há 22 anos no mesmo local. O alagamento em dias chuvosos é outro problema enfrentado pela população da região. A drenagem dessa água é de responsabilidade do sistema da Semopi. “As vezes a água entra aqui [na oficina]. Nas casas do outro lado da rua, entra toda vez que chove”, disse. Apesar disso, a região possui galerias de drenagem de água das chuvas, um indício de que essa estrutura também pode estar ultrapassada, tanto quanto as redes da Caern. Demétrio Torres também admitiu que a empresa estatal de água e esgotos não é a única causadora da deterioração das vias da cidade. “Reconheço que existem buracos da Prefeitura e já estamos providenciando para que esses problemas sejam resolvidos”, declarou. O secretário também afirmou

que não há a intenção de criar um conflito entre órgãos públicos. “Não estou querendo polemizar, porque esse não é o interesse da população. O importante é definir quem é quem nesse processo”, argumentou. Qualquer pessoa pode comunicar a ocorrência de buracos à ouvidoria do município pelo número de telefone 156. “Caso não seja de nossa responsabilidade, nós encaminhamos para a devida empresa”, explicou o secretário. Caso o cidadão avalie que o problema cabe a Caern pode ligar para o número 0800-84-0195. Segundo Demétrio Torres, a Caern foi multada em R$ 31,5 mil por obras mal executadas, sem contar as das empresas que a companhia terceiriza os serviços. Com a lei municipal 5.933/2009, a Semopi passou a ter a função de fiscalizar qualquer empresa que necessite fazer obras em vias públicas da cidade. A legislação também prevê que, antes de qualquer intervenção, a secretaria deve autorizar a empresa que irá realizar alguma obra em via pública. O NOVO JORNAL procurou ouvir a versão da diretoria da Caern sobre o assunto, mas não conseguiu manter contato por telefone.

cos na Felizardo Moura. Via de acesso a Zona Norte de Natal pela ponte de Igapó, a avenida apresenta muitos buracos ao redor das caixas de visita (popularmente conhecidos como bueiros) da Caern. “A questão do buraco aqui é bem antiga. Ontem nem choveu e estava tudo ‘melecado’ daquela água suja. Até quem quer atravessar a rua tem que ir mais para frente para não passar por dentro da sujeira ou levar um banho quando os carros vêm”, comentou. Segundo a funcionária do estabelecimento comercial, as equipes da Caern sempre vão até o lugar para tentar consertar os vazamentos. “Eles trocam a tampa, mexem, mas depois fica tudo ‘melecado’ de novo”, completou. De acordo com o secretário, o serviço de recuperação do asfalto pode ser inútil se a rede de esgoto continuar a estourar. “É um sumidouro de dinheiro”, analisou. A Semopi também listou as 14 vias que mais possuem problemas com vazamento da rede de esgoto. Algumas delas passaram por recapeamento asfáltico, mas nada impede que se desmanchem em função do rompimento de algum cano antigo.

MAPA

Vias em que a rede de esgoto antiga danificou o asfalto ▶ Avenida Doutor Mário Negócio ▶ Avenida Presidente Leão Veloso ▶ Rua São João de Deus ▶ Avenida Rêgulo Tinoco ▶ Avenida Amintas Barros ▶ Avenida Lima e Silva ▶ Avenida Interventor Mário Câmara ▶ Rua dos Caicós ▶ Rua Vereador Pereira Pinto ▶ Rua do Areial ▶ Rua Desembargador Dionísio Filgueira FONTE: SEMOPI

342 ruas de Natal foram danificadas pela Caern ou empresas terceirizadas, segundo dados da Semopi


10

▶ CIDADES ◀

/ NOVO JORNAL / NATAL, QUINTA-FEIRA, 3 DE JUNHO DE 2010

“DIOGO DOIDO”

/ INSEGURANÇA / ASSALTANTE É LEVADO PARA FAZER EXAMES NO INSTITUTO TÉCNICO E CIENTÍFICO DE POLÍCIA, TENTA FUGIR E ACABA SENDO BALEADO NAS COSTAS

APRONTA NO ITEP TIAGO LIMA / NJ

TIAGO LIMA / NJ

ANDERSON BARBOSA DO NOVO JORNAL

NÃO BASTASSE O

ISSO NÃO FOI NADA. NÃO É A PRIMEIRA VEZ QUE BANDIDO SAI CORRENDO E FOGE DAQUI. O PROBLEMA É A FALTA DE SEGURANÇA” Ana Pires Atendente do necrotério

misterioso desaparecimento de meio quilo de pasta base de cocaína de dentro do Laboratório de Análises e Pesquisas Forenses do Instituto Técnico e Científico de Polícia - fato ocorrido no último dia 17 e que ainda não resultou em nenhuma punição, pois ninguém foi responsabilizado até o momento -, um novo e surpreendente episódio acaba de evidenciar ainda mais o quanto a segurança no órgão está sendo negligenciada pelo estado. Desta vez, coube a um dos bandidos mais perigosos do Rio Grande do Norte provar que trabalhar ou ir ao Itep pode ser muito perigoso. Carlos Diogo Alves da Silva Ferreira, mais conhecido como ‘Diogo Doido’, foi retirado de sua cela na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, e conduzido na manhã de ontem ao Itep, onde seria submetido a um teste de sanidade mental. O rapaz é acusado de envolvimento em vários assaltos à mão armada na cidade e é apontado como o líder de uma quadrilha especializada em roubar joalherias. Só que o exame que atestaria se Diogo é mesmo tão perturbado como o apelido sugere, acabou não acontecendo. Com a desculpa de que precisava usar o banheiro com urgência, o rapaz aproveitou que estava sozinho no box, conseguiu se livrar das algemas e saiu correndo em meio ao corredor. E como não havia nenhum policial para atrapalhar o seu caminho, ele

▶ Tumulto no Itep com a tentativa de fuga de um presidiário simplesmente deu no pé. Foi por volta das 10h, quando o rol de entrada fica normalmente repleto de gente buscando informações sobre a entrada de cadáveres e atendimentos para exames de corpo de delito. Só que ‘Diogo Doido’ não foi muito longe. Os agentes penitenciários que haviam feito sua condução perceberam a correria e partiram atrás do fujão. Antes mesmo de chegar até a esquina, ele levou um tiro nas costas e caiu de cara numa poça de lama. Prontamente socorrido ao hospital Clóvis Sarinho, o acusado foi

submetido a uma micro-cirurgia para a retirada do projétil e não corre risco de morte. “Isso não foi nada. Não é a primeira vez que bandido sai correndo e foge daqui. O problema é a falta de uma segurança armada. Nós estamos expostos a todo tipo de gente, assassinos, estupradores, assaltantes. Eles vêm aqui para fazer exames e nós ficamos sujeitos a sofrer todo tipo de violência”, reclamou Ana Pires, atendente do necrotério. Também coube a funcionária fazer outras revelações alarmantes. À reportagem, ela disse que

/ SERIDÓ /

‘Operação Zangarelhas’ prende 16 suspeitos de tráfico CEDIDA / DEGEPOL

A SECRETARIA DE

Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) coordenou na manhã de ontem mais uma mega-operação de combate às drogas na região Seridó, considerada pela própria polícia como uma das principais portas de entrada de entorpecentes no Rio Grande do Norte. Ao longo da ‘Operação Zangarelhas’, como foi batizada a ação – em alusão ao nome do principal açude de Jardim do Seridó –, 16 pessoas foram presas nas cidades de Parelhas, Caicó e na própria Jardim do Seridó, todas em cumprimento a mandados expedidos pela Justiça. Entre os suspeitos está José Aldenir da Nóbrega, mais conhecido como “Boi de Zé Marchante”, de 50 anos. E o mais surpreendente: ele, que é apontado como o líder do comércio de drogas na região, foi detido dentro do albergue do regime semiaberto em Caicó, onde já cumpria pena por associação ao tráfico. Mesmo assim, custodiado pelo Estado, continuava comandando o tráfico. Segundo informações do delegado geral de Polícia Civil Elias Nobre de Almeida Neto, a investigação teve início há três meses. “Contamos com o apoio das equipes das delegacias de Caicó, Parelhas e do nosso serviço de inteligência”, ressaltou. Ainda segundo Elias, os policiais detectaram que “Boi de Zé Marchante” – um velho conhecido da polícia, com vários an-

▶ José Aldenir Nóbrega, “Boi de Zé Marchante”: líder da quadrilha estava preso tecedentes por tráfico e com familiares detidos pelo mesmo crime – continuava delinquindo. Ele, segundo os autos do inquérito, entregava a droga a donos de bocas de fumo em Jardim do Seridó através de uma grande rede de distribuição. As diligências identificaram os integrantes do bando e a polícia solicitou à Justiça a expedição de 15 mandados de prisão temporária por 30 dias e as respectivas ordens de busca e apreensão. O juiz da Comarca de Jardim do Seridó João Eduardo atendeu e expediu os mandados após análise criteriosa das provas. A Sesed, então, elaborou o plano de operação que contou com a participação de 120 policiais civis, militares e rodoviários

federais. “Essa é mais uma operação integrada entre as forças de segurança do Estado. Quando se combate o tráfico estamos combatendo também outros crimes associados, como homicídios, assaltos e roubos”, salientou o subsecretário e delegado Ben-Hur de Medeiros. Ao raiar do dia, a polícia deu início às prisões. Foram detidos: José Aldenor Soares, Clebson Renato da Silva, Célio Medeiros, Edmilson Fernandes Silva de Azevedo, Edson Araújo de Oliveira, José Aldenir da Nóbrega, José Diniz Araújo Azevedo, Anifrânio da Silva Pereira, Geraldo José de Oliveira, Edson Elvis, Marco Antônio, Edivânia Dantas, Gorete Pereira e um idoso de 67 anos. E outras duas pessoas que ainda seriam

devidamente identificadas, já que não portavam documentos pessoais. A polícia ainda apreendeu motocicletas, dinheiro, uma arma de fogo e cerca de 500g de maconha. O titular da Sesed, desembargador Critóvam Praxedes, disse que outras operações do tipo serão realizadas. O secretário destacou que o combate ao tráfico de drogas é prioridade. “Estamos tomando ações firmes para combater a droga. A população pode ter certeza que outras operações serão deflagradas”, disse. Cristóvam citou ainda que nos pouco mais de 50 dias de sua gestão na Sesed, já foram realizadas mais de 60 apreensões de drogas apenas na Grande Natal. Entre essas ações, destaca-se a apreensão de 22 quilos de crack realizada pela PM, no mês passado, o que representa a segunda maior ocorrida no ano. Os presos foram encaminhados a Penitenciária Regional do Seridó, o Pereirão, em Caicó, onde encontram-se à disposição da Justiça.

120 policiais civis, militares e rodoviários foram mobilizados para a Operação Zangarelhas

não faz muito tempo, uma colega de trabalho sofreu agressões físicas quando atendia um homem. “Não vou dizer o nome dela, mas ela levou dois socos no rosto. Foi horrível”, relembrou Ana, acrescentando que a guarda externa do prédio é feita por um único policial militar. “Só tem um PM. E ele só vem à noite. Tem vez que chega de 19h30 e tem vez que só aparece às 22h. E quando o dia amanhece, vai embora”, frisou.

PROVIDÊNCIAS

O NOVO JORNAL conversou com o diretor administrativo do

Itep para saber que providências o órgão está tomando para sanar o problema evidente de falta de segurança no local. Alexandre Neto explicou que câmeras de vigilância interna estão sendo instaladas e que vários ofícios já foram enviados à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed) pedindo um reforço de policiais para a guarda externa do prédio. “Tudo isso nós estamos fazendo. Só resta aguardar. Acredito que já no final da próxima semana as câmeras estejam instaladas. Isso vai evitar que novos furtos aconteçam”, limitou-se a dizer.

/ MACAÍBA /

POLÍCIA DESCOBRE GRANJA USADA PARA ESCONDER ROUBO TIAGO LIMA / NJ

POLICIAIS MILITARES DO 11º BPM en-

contraram de forma inusitada, logo nas primeiras horas da madrugada de ontem, uma granja provavelmente usada para abrigar mercadorias roubadas e contrabandeadas. A polícia também não descarta a possibilidade de o imóvel, localizado na Rua Jardim Potiguar, na lateral da nova casa de shows For Haal, no Centro Industrial Avançado de Macaíba, servir também como cativeiro para algum seqüestro já planejado ou simplesmente esconderijo de assaltantes. O achado inesperado se deu por um motivo ainda não muito bem esclarecido. O fato é que um homem, aparentemente gaúcho, ligou para a polícia pedindo socorro. Dizia que sua granja estava sendo invadida por assaltantes. Neste instante, duas viaturas se dirigiram para o endereço indicado por ele. Mas antes de chegarem, poucos metros antes do local da ocorrência, os policiais encontraram esse sujeito cambaleando. “Ele estava com um corte profundo na mão e nos contou que alguns homens estavam assaltando a sua granja. Disse ainda que havia se ferido ao pular o muro, que é repleto de cacos de vidro”, relatou o sargento José Gomes Filho. Preocupados em pegar os supostos assaltantes, os PMs acreditaram na versão do gaúcho, o deixaram num posto de gasolina e partiram para a granja. No local, eles encontraram os portões abertos e um Chevrolet Montana de cor cinza abandonado com as luzes acesas, portas abertas, mas sem as chaves na ignição. As pla-

▶ Granja fica localizada na Rua

Jardim Potiguar, no Centro Industrial

cas MXT-1483 foram verificadas e não constam queixa de roubo ou furto. Dentro da casa os fugitivos deixaram para trás uma caixa grande com vários maços de cigarros importados da marca US. Também foram encontrados vários documentos de escrituras, guias para abertura de firmas e outros papéis que foram entregues à Delegacia de Plantão da Zona Sul. Todo o material ainda será periciado e anexado ao inquérito. “Acreditamos que esses homens estavam no carro tentando fugir. Certamente tentaram matar o gaúcho, que acreditamos ser o caseiro da granja, e escaparam quando perceberam a nossa chegada”, concluiu o sargento Gomes. O que também causa estranheza no caso é que o gaúcho, após chamar a polícia e aparecer gravemente ferido, não procurou atendimento médico como havia prometido. Ele simplesmente desapareceu.


▶ CIDADES ◀

NATAL, QUINTA-FEIRA, 3 DE JUNHO DE 2010 / NOVO JORNAL /

HUMBERTO SALES / ARQUIVO NJ / 25.12.09

11

BLITZ PELO

MEIO AMBIENTE / ORIENTAÇÃO / FISCAIS DA SEMOB E SEMURB REALIZAM CAMPANHA CONJUNTA DE ESCLARECIMENTO À POPULAÇÃO SOBRE A NECESSIDADE DE MANTER AS VIAS LIMPAS WALLACE ARAÚJO / NJ

TIAGO LOPES DO NOVO JORNAL

A PREFEITURA DO Natal realizou na

▶ Arcebispo Dom Matias celebra missa na catedral às 16 horas / CORPUS CHRISTI /

Fiéis relembram a Santa Ceia com o feriado OS FIÉIS DAS

88 paróquias que compõem a Arquidiocese de Natal comemoram hoje o feriado católico de Corpus Christi. Instituído pelo Papa Urbano IV no século XIII, a data relembra a ceia da Quinta-Feira Santa, quando Jesus Cristo disse aos apóstolos que a hóstia e o vinho da Eucaristia são seu corpo e sangue. O Corpus Christi é uma festa móvel, comemorada 60 dias depois da Páscoa, sempre na quinta-feira seguinte ao domingo do Pentecostes. Para os católicos, o Corpus Christi é uma festa de “preceito”, isto é, de participação obrigatória. De acordo com o padre Aerton Sales, vigário geral da Arquidiocese de Natal e pároco da Catedral de Nossa Senhora da Apresentação, em Cidade Alta, os fiéis devem comparecer às missas de celebração e procissões que serão realizadas por toda cidade. “Trata-se de um dia santo no calendário e, portanto, os fiéis devem participar da adoração, frequentando a missa e

a procissão que for mais próxima de seu bairro”. De acordo com o padre Aerton, o dia de Corpus Christi não deve ser encarado apenas como um feriado, mas também como um dia reservado para a manifestação pública da fé católica, reflexão e oração. “O Corpus Christi é o dia em que a Igreja Católica escolheu para celebrar e apresentar ao mundo a fé na crença que Jesus Cristo está presente na Eucaristia. É uma data muito importante no nosso calendário”, aponta. Além das missas que serão realizadas amanhã nas igrejas matrizes da cidade, a Catedral Metropolitana ficará aberta para adoração do Santíssimo Sacaramento das 8h às 15h. Às 16h será celebrada missa solene com a presença do Arcebispo de Natal, Dom Matias Patrício de Macêdo, seguida de procissão pelas ruas do centro. Confira os horários das celebrações de Corpus Christi nas igrejas matrizes da capital.

PROGRAMAÇÃO DE MISSAS

manhã de ontem a Ecoblitz, evento que pretende promover a educação no trânsito através da distribuição de panfletos e orientações aos motoristas. A blitz, que foi montada na Avenida Engenheiro Roberto Freire, estava programada para ser iniciada às 9h, mas começou com uma hora de atraso. O fluxo de tráfego no lugar foi interrompido diversas vezes pelos técnicos da Semob, que paravam aleatoriamente os automóveis das três faixas da pista. Foram preparados 500 kits, contendo sacolas de câmbio e panfletos com esclarecimentos sobre a necessidade de manter as vias limpas. Os técnicos da Semurb se encarregaram de fazer medições da opacidade dos gases expelidos pelos veículos movidos a diesel, mas o computador que auxiliava nessa tarefa parou de funcionar logo na segunda medição. Segundo o fiscal ambiental

▶ Blitz foi realizada na Avenida Engenheiro Roberto Freire, na Zona Sul Cláudio Costa, a medição foi apenas de caráter educativo. Os motoristas foram alertados da importância da manutenção do escapamento do veículo para que a opacidade dos gases não ultrapassasse a marca de 1,7 m3. Daqui a três meses, a Semurb

WALLACE ARAÚJO / NJ

É BOM QUE ELES VEJAM LOGO SE ESSE CAMINHÃO TÁ OU NÃO TÁ APROVADO” Francisco Gonçalves Motorista

dará início à fiscalização intensiva dos veículos para verificar se os motoristas estão fazendo essa medição regularmente. Para que um veículo obtenha licença, o teste de medição de opacidade será obrigatório e deverá ser feita por empresas credenciadas. “Esse é o teste que avalia se a fumaça de um veículo não está prejudicando o meio em que trafega. A Semurb vai fiscalizar periodicamente se os veículos estão ou não aprovados”, explica Claudio. O motorista Francisco Gonçalves, há 30 anos na profissão, reconhece que nenhum dos veículos que dirige se submeteu ao teste. “Mas se vai ser lei, é bom que eles vejam logo se esse caminhão tá ou não tá aprovado”. Francisco saiu do local sem a resposta, pois foi logo na sua vez que o computador que faz os cálculos do índice final falhou. Já os técnicos da Semob se responsabilizaram pela blitz e orien-

tação dos motoristas. Enquanto os veículos paravam no acostamento, um dos educadores da Semob rapidamente abordava quem estivesse no volante, falando sobre a importância de não jogar lixo na rua, especialmente agora que o período de chuvas está próximo. O técnico Carlos Soares da Silva disse que a principal função da Ecoblitz é conscientizar os motoristas para a importância da limpeza. “A gente espera que essa conversa rápida tenha algum efeito”, diz. Hoje, os eventos da Semana do Meio Ambiente continuam com a limpeza pública das praias urbanas a partir das 9h. Começa também às 9h o Pedal Livre, programa de passeio ciclístico e caminhada ecológica na Avenida Itapetinga, Zona Norte de Natal. No sábado, a Ecoblitz vai percorrer as praias urbanas, dessa vez, focando no teste do nível de decibéis transmitidos pelos aparelhos sonoros dos veículos.

/ H1N1 /

No último dia de vacinação, filas nos postos de saúde MAGNUS NASCIMENTO / NJ

ENCERROU-SE ONTEM O prazo para a HUMBERTO SALES / ARQUIVO NJ / 24.12.09

Manhã:

▶ Paróquia de Santa Rita de Cássia - Ponta Negra - 7h ▶ Paróquia de Jesus Bom Pastor - Bom Pastor - 7h30 ▶ Paróquia do Sagrado Coração de Jesus – Nova Descoberta - 7h ▶ Paróquia de Cristo Rei - Pirangi – 7h ▶ Paróquia de Nossa Senhora Aparecida – Neópolis – 7h ▶ Paróquia de Nossa Senhora da Apresentação – Cidade Alta – 6h e 9h ▶ Paróquia de Santa Teresinha – Tirol – 8h ▶ Paróquia N. Sra. do Perpétuo Socorro – Quintas - 8h ▶ Paróquia N. Sra. de Lourdes – Petrópolis – 9h Tarde:

▶ Paróquia de Catedral Metropolitana – 16h ▶ Paróquia de Santa Clara – Pitimbu - 16h ▶ Paróquia do Beato André de Soveral - Parque Industrial – 16h30 ▶ Paróquia de N. Sra. da Candelária – Candelária – 16h ▶ Paróquia de Santa Luzia – Boa Esperança – 17h ▶ Paróquia de São Francisco de Assis – Cidade Satélite – 17 h Noite:

▶ Paróquia de São João Batista – Lagoa Seca – 19h ▶ Paróquia de Cristo Rei - Pirangi – 19h

vacinação contra a H1N1. As pessoas que pertenciam aos grupos alvos da campanha e que deixaram para procurar os postos de saúde no último dia, encontraram filas. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) não sabe se haverá prorrogação para atender a quem não se vacinou, cuja decisão será do Ministério da Saúde. Atualmente apenas a categoria de crianças, entre dois a menos de cinco anos de idade, poderá ser vacinada. Segundo Genilce Maciel, chefe do núcleo de agravos imunopreveníveis da SMS, a orientação do Ministério de Saúde é que não se vacine mais ninguém. “Nós fomos orientados para não vacinar mais ninguém, a não ser o grupo de crianças que irá receber uma segunda dose da imunização”, explicou. Segundo ela, ainda há uma chance de a campanha ser prorrogada mais uma vez ou até mesmo que outros grupos, como o de adultos de 30 a 39 anos, sejam incluídos em uma nova etapa de vacinação. Até segunda-feira passada tinham sido vacinadas 388.491 pessoas de todos os grupos prioritários. Entre estes, os de crianças de seis meses a dois anos, de jovens de 20 a 29 anos, de trabalhadores dos serviços da saúde e portadores de doenças crônicas ultrapas-

RESULTADO ATÉ 3ª FEIRA

▶ Crianças de 6 meses a 2 anos (115,01%) Vacinados: 21.347

▶ Jovens de 20 a 29 anos (98,56%) Vacinados: 157.761

▶ Portadores de doenças

▶ Quem deixou para se vacinar no último dia, encontrou fila nos postos de saúde saram a meta estabelecida de 80%. O restante dos grupos ficou abaixo da média, sendo o grupo de adultos com idade entre 30 a 39 anos o que possui a menor quantidade de pessoas vacinadas. O estudante Tiago Silva, de 23 anos, esqueceu de se vacinar e aproveitou o último dia para se imunizar. “Foi puro desleixo meu, se não fosse minha mãe em casa pedindo para eu me cuidar, eu teria esquecido”, conta. O estudante procurou o posto de saúde outras vezes, mas devido a longas filas deixou para se vacinar na última hora. A reportagem do NOVO JORNAL visitou ontem os postos de saúde de Mãe Luiza e de Lagoa Nova e em ambos a busca pela vacina era intensa. Segundo Marilda

Gonçalves, chefe de enfermagem da unidade de saúde São João, no bairro de Lagoa Nova, as vacinas estavam perto de acabar já no início da tarde. “Só hoje foram mais de 400 doses aplicadas, quem não se vacinou não poderá se vacinar, essa foi a postura que nos foi repassada”, conta. Na unidade de saúde de Mãe Luiza, a chefe de enfermagem Valéria Bezerra, já tinha encomendado mais doses da vacina. “Aqui a procura foi grande, só ontem pela manhã vacinamos mais de 500, o que é normal para um dia inteiro de imunização”, conta. Segundo ela, a requisição por mais vacinas, feita no início da tarde de ontem foi aceita. “Enquanto tivermos doses da vacina continuaremos a aplicá-las”, enfatiza.

crônicas (135,14%) Vacinados: 118.040 ▶ Trabalhadores da saúde (113,01%) Vacinados: 112.452 ▶ Gestantes (69,73%) Vacinados: 8.456 ▶ Adultos de 30 a 39 anos (59,09%) Vacinados: 73.776 FONTE: SECRETÁRIA DE SAÚDE

500 pessoas foram vacinadas só ontem pela manhã no posto de saúde de Mãe Luiza


UnP 12

Editor Franklin Jorge

E-mail franklinjorge@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

/ NOVO JORNAL / NATAL, QUINTA-FEIRA, 3 DE JUNHO DE 2010

FOTOS: ARGEMIRO LIMA / NJ

PRESERVAÇÃO EXIGE ESFORÇO COTIDIANO / EVENTO / IV SEMANA DO MEIO AMBIENTE INCREMENTA ‘CONSCIENCIA ECOLÓGICA’

ANNAPAULA FREIRE DO NOVO JORNAL

A FIM DE

▶ Carlos Moura, professor

criar uma consciência cidadã baseada em princípios de preservação ambiental e incentivar o desenvolvimento sustentável, a Universidade Potiguar (UnP) promove a IV Semana do Meio Ambiente para a população local. O evento começou dia 31 de maio e vai até 05 de junho nas unidades Salgado Filho, Nascimento de Castro, Floriano Peixoto  e Roberto Freire. Além de ações no Bosque das Mangueiras e no Rio Potengi. Entre oficinas, palestras e atividades, o público tem acesso a reflexões no que diz respeito ao meio ambiente e a temas correlacionados, significantes para a sociedade atual. O evento é motivado pelo dia do meio ambiente (05 de junho). O diretor do curso de Ciências Biológicas, Carlos Moura, explica que o evento institucional tem a participação de cursos relacionados ao assunto. Como, gestão ambiental e ciências biológicas. Os cursos da área de saúde contribuem na organização do evento com iniciativas de “promoção da saúde”, ou seja, realizam exames e indicações sobre o bem estar humano. “O objetivo é promover a consciência ecológica. Há a necessidade de mudança dos hábitos com o meio ambiente. Queremos sensibilizar para a preservação de um espaço que

ROTEIRO roteiro@novojornal.jor.br

CINEMA

ENTRE IRMÃOS – 14 anos. Moviecom: 14h45 – 19h20 (LEG).

ALICE NO PAÍS DAS MA-RAVILHAS – 10 anos. Cine-mark: 17h00 – 21h35 (DUB).

FÚRIA DE TITÃS 3D – 14 anos. Cinemark: 13h50 (DUB). 16h20 – 18h45 – 21h20 – 23h50 (LEG). FÚRIA DE TITÃS – 14 anos. Cinemark: 12h30 – 18h00 (LEG). Mov-

é de todos”, afirmou Carlos. Para ele, a preservação deve ser cotidiana. A palestra com o tema “O papel do Ministério Público na Gestão Ambiental” proferida pelo promotor do Meio Ambiente Antônio Siqueira iniciou o evento e é citada pelo diretor como um caso próximo do dia-a-dia do natalense. O promotor discutiu a importância de se manter os pontos restantes de boa qualidade da água na cidade. O MP trava uma luta para preservar a última fonte de água potável em Natal, o manancial do San Vale, e instalar um sistema público de esgotamento sanitário para a área. Carlos cita como ponto alto do evento a tenda ecológica que será montada dia 04 no Bosque das Mangueiras, das 8h às 17h. Voltadas principalmente para crianças, as atividades desse dia usarão o lúdico para educar. Entre exposições de orquídeas e experimentos científicos, será realizada uma mini-trilha com o apoio de professores e alunos da UnP. Esses monitores orientarão os participantes sobre a flora e fauna local. “Esses eventos são fundamentais para o desenvolvimento ecológico da população. A sociedade natalense está um pouco aquém do que se deseja. Os trabalhos de conscientização têm que começar na base com a educação ambiental nas escolas. O problema ambiental precisa de medidas imedia-

tas para conter danos e agressões”, argumentou Carlos. Outra atividade que irá agregar a comunidade por iniciativa da Semana do Meio Ambiente é o passeio pelo Rio Potengi no Barco Escola. Os alunos de escola municipal terão a oportunidade de aprimorar seus conhecimentos sobre a flora local. Monitores da UnP irão discorrer sobre a importância do mangue para a qualidade de vida local e dos prejuízos decorrentes de uma possível devastação da área.

ECOFEIRA

Para realizar o evento, a UnP contou com os parceiros: Prefeitura Municipal de Natal, Petrobras, Posto São Luiz, Fundação José Augusto, Idema, Polícia Ambiental Municipal, Artesanato Potengi, entre outros. Uma das atividades da semana foi a Ecofeira realizada nessa terça-feira, 01. A feira apresentava trabalhos que demonstravam o uso sustentável da natureza e que contribuem para sua preservação. Em um dos stands, a Guarda Municipal de Natal era representada pelo Grupo de Ação Ambiental. “Objetivamos demonstrar qual é o serviço do Grupo de Ação Ambiental para a sociedade. O nosso trabalho consiste em realizar a segurança das zonas de proteção ambiental da cidade e colaborar com a fiscalização da Semurb”, relatou o guarda municipal Carlos Augusto.

Segundo ele, as funções desse grupo são voltadas prioritariamente para o Parque da Cidade. Para Carlos Augusto, o maior problema nesse local são as constantes queimadas. “As pessoas não tem conhecimento das nossas ações, por isso estamos aqui”, disse. A Guarda Municipal atua faz quatro anos e – além da questão operacional nas zonas de proteção ambiental – realiza atividades educacionais em escolas. O presidente da Associação dos Artesãos da Ponta do Mirante da Redinha Velha, José Pereira da Silva, explica que a obra dos expositores é construída de matéria-prima reciclada. Os artesãos mostravam formas de transformar o que seria jogado lixo em arte. José vendia arte feita com argila, restos de madeira, garrafas pet e retalhos.

PROGRAMAÇÃO

▶ Tenda Ecológica Bosque das Mangueiras ▷ Das 8h às 17h 04/06 ▶ Mutirão do Rio Potengi Cerro Corá ▷ Das 8h às 14h 05/06

iecom: 15h05 – 17h20 – 19h35 – OS FAMOSOS E OS DUENDES DA 21h50 (LEG). 14h35 – 16h50 – 19h05 MORTE – 16 anos. Cinemark: 14h00 (NAC). – 21h20 (DUB).

MÚSICA O cantor e guitarrista Celso Blues Boy, um dos expoentes do blues nacional, se apresenta no Taverna Pub. Participação das bandas The Blue Mountain e MobyDick. Início: 22h.

PRÍNCIPE DA PÉRSIA – 12 anos. Cinemark: 13h45 – 16h25 – 19h05 – 21h45 – 00h25 (DUB). 12h00 – 14h45 – 17h20 – 19h55 – 22h30 (LEG). QUINCAS BERRO D’ÁGUA – 14 anos. Moviecom: 15h15 – 17h30 – 19h45 HOMEM DE FERRO 2 – 12 Anos. Cin- – 22h00 (NAC). Cinemark: 16h10 – emark: 22h00 (LEG). Moviecom: 19h10 18h30 – 20h50 – 23h10 (NAC). – 21h35 (LEG). 16h40 (DUB).

ROBIN HOOD – 14 anos. Cinemark: MARMADUKE – Livre. Cinemark: 15h00 – 20h25 – 23h30 (LEG). Mov12h25 – 14h50 – 17h15 – 19h20 (DUB). iecom: 15h40 – 18h25 – 21h10 (LEG).

▶ José Pereira, artesão

O grupo Tempero do Forró toca o bom e velho pé de serra no bar Dito e Feito. Início: 21h. SEX AND THE CITY 2 – 14 anos. Cinemark: 12h05 – 15h10 – 18h15 – 21h30 – 00h35 (LEG). Moviecom: 15h00 – 18h00 – 21h00 (LEG).

Diogo Guanabara & Macaxeira Jazz e a banda Kawa Nui disputam mais uma vaga no festival. O show acontece no Sgt. Peppers. Início: 20h.


Social

Edito Editor Franklin Jorge Frank

E-mail social@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

NATAL, QUINTA-FEIRA, 3 DE JUNHO DE 2010 / NOVO JORNAL /

Marcos

Sadepaula

13

A liberdade é a escola da inteligência” William Godwin Jornalista, filósofo, político e novelista inglês

sadepaula@novojornal.jor.br

Lançamento de sucesso O blues do Celso

A um preço super acessível (R$ 20,00), o lançamento do livro “Para uma História do Parque da Cidade”, de autoria do ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo, foi um sucesso de fato. Entre políticos, intelectuais, estudantes, professores universitários, amigos e familiares do ex-prefeito, centenas de pessoas foram à Siciliano do Midway, para a sessão de autógrafos, que durou quase quatro horas. Haja paciência para conseguir o autógrafo do advogado, tamanha era a la. D’LUCA / NJ

▶ Andressa Alvees,

Laurita Arruda ur Bethania Ledebo no almoço de ldi Henrique e Gariba no Centro de Convenções

Entre nós

Exoneração Gustavo Wanderley pediu exoneração do cargo de vicepresidente da Fundação Cultural Capitania das Artes para se dedicar exclusivamente aos projetos e programas da Casa da Ribeira e às comemorações do aniversario de 10 anos do espaço. A decisão foi tomada na tarde do dia 31 de maio de 2010 através de requerimento entregue ao presidente da Funcarte, Rodrigues Neto. Assume o cargo Camila Cascudo, chefe do setor jurídico da Capitania, desde janeiro de 2009.

Natal estará recebendo pela primeira vez  Celso Blues Boy, o maior nome do blues nacional e  um dos pioneiros do rock Brasil dos anos 80.  As noites, uma produção do Clube do Blues acontecerão hoje no Taverna Pub e amanhã no Sgt. Pepper’s de Ponta Negra. Celso é o artista de blues rock com maior vendagem de discos no Brasil e suas canções embalaram  trilhas sonoras de filmes como “Rock Estrela” e “Bete Balanço”. No Taverna ou no Pepper’s, quem quiser ir é bom reservar com antecedência.

D’LUCA / NJ D’LUCA / NJ

CEDIDA

stica Neto, a artista plá carte Rodrigues

da Fun age da ▶ O presidente Vel Araújo na verniss ozo Melo e Enilda Regina Castro, elo Maia Empresarial Reb artista no Centro

Morais e sua

▶ Os jornalistasDioOsanísiiro Vasconcelos e ento do Outeda no lançam o Carlos livro do ex-prefeit Siciliano na es, Eduardo Alv

▶ O vereador HerSuemalynoSilveira, relembrando esposa, a juíza Marista de juventude no os velhos tempos

O secretário Estadual de Esporte e Lazer está sendo vítima de um impostor. O falsário, que tem a voz idêntica a de Júlio Protásio, liga para empresários da capital, apresentando-se como o próprio, com o objetivo de pedir dinheiro para custear  viagens de estudantes desportistas para outros estados. O secretário já levou o caso à Secretaria de Segurança Pública e aguarda o desfecho das investigações. Júlio Protásio reitera que não está entrando em contato com nenhum empresário para solicitar apoio financeiro.

Viva o RN

▶ Cláudia Santos

ndo o apoio de

e Ana Wilma Sampaio

o recebe História ▶ Carlos Eduardúnc livro “Para uma ias que faz em seu Míriam nas den ade” do Parque da Cid

A artesã Miracy Felipe, natural de São Gonçalo do Amarante, foi escolhida, pela segunda vez consecutiva, como uma das 10 melhores do país na tipologia pintura em cerâmica, durante o V Salão do Turismo Roteiros do Brasil e Vitrine Brasil, que ocorreu no Parque Anhembi, em São Paulo, entre os dias 26 e 30 de maio. Ela foi indicada pelo Ministério do Turismo e Comércio e esteve presente no estande Saber Fazer, ministrando oficina sobre Pintura em cerâmica azul.

FOTOS: D'LUCA / NJ

Lançamento do livro “O novacruzense do século XX”, do advogado João Agripino, em Nova Cruz

▶ João Agripino, Raimundo Glauco e o padre Edilson Soares

▶ Marina Teixeira, Manoel Pereira e o Monsenhor Xavier

Se Júlio Protásio ligar, diga não!

D’LUCA / NJ

D’LUCA / NJ

e Gabriel Maciel acostumando o tar filho Felipe a gos de boa música, o sad domingo pas no Parque das da Dunas, no Som Mata especial de & ara nab Diogo Gua Macaxeira Jazz

Com direção de Diana Fontes, apresenta-se hoje, amanhã e depois na Casa da Ribeira o espetáculo de teatro e dança Entre Nós, que estreou em setembro de 2009, passando pelas cidades de Mossoró, Caicó, Santa Cruz e São Gonçalo do Amarante, sempre com grande aceitação pelo público. Contemplado com o Prêmio Klauss Vianna/FUNARTE e fazendo parte do Projeto Cena Contínua da Casa, após a apresentação, os espectadores são convidados para um debate sobre o tema sempre inquietante do isolamento do homem na sociedade atual. Sempre às 20h e com ingressos a R$ 10,00 (inteira), merece uma conferida por quem aprecia a dança e o teatro.

▶ O autor com o secretário Leonardo Arruda

▶ Dona Ivonete Silva e o reitor da Farn Daladier da Cunha Lima

▶ A Homenagem ao Mons. Moura

▶ Almir Rosendo e Josué Gonçalves

▶ Carminha, Ana Maria, Zé Eduardo, Fátima e Fred Moura


Cultura 14

Editor Franklin Jorge

E-mail cultura@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

/ NOVO JORNAL / NATAL, QUINTA-FEIRA, 3 DE JUNHO DE 2010

FOTOS: MAGNUS NASCIMENTO / NJ

O PROGRAMA É UM PATRIMÔNIO DA FACULDADE DE JORNALISMO. ELE SE MATERIALIZOU GRAÇAS AO INCONFORMISMO DOS ESTUDANTES” Cassiano Arruda Jornalista

MUITAS PESSOAS QUE PARTICIPARAM DO XEQUE-MATE FIZERAM SUCESSO DENTRO DO JORNALISMO NATALENSE” Prof. Geraldo Queiroz Ex-diretor da Faculdade de Jornalismo Eloy de Souza

▶ Ruy Rocha, professor: do ponto de vista pedagógico, programa é uma experiência original e produtiva

XEQUE-MATE

ERA UM MOMENTO DE DEMOCRACIA!” Jânio Vidal Jornalista

/ COMEMORAÇÃO / 38 ANOS DEPOIS, EXPERIÊNCIA ACADEMICA CONTINUA PRODUZINDO BONS RESULTADOS COMO INSTRUMENTO DE APRENDIZADO NA ÁREA DE JORNALISMO

ERA UM EVENTO HUGO FRANÇA DO NOVO JORNAL

EM SEUS 38 anos recém comple-

▶ Suelen Lobato, jornalista

tos, o Xeque-Mate, programa de entrevistas feito por alunos e funcionários da UFRN, coleciona histórias e convidados ilustres. No ar pela TV Universitária sempre às sextas-feiras às 19h30, o programa, que já teve diversos formatos foi responsável por conquistas importantes e até já serviu como tese para pesquisas. A jornalista Suelen Lobato, de 25 anos, coletou diversas informações acerca do programa para criar seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), que teve o tema “Xeque-Mate, o jogo da comunicação”. Entre depoimentos de jornalistas e ex-professores da universidade que fizeram parte do programa, histórias foram relembradas. “Eu queria criar um sentimento de respeito pelo programa que guiou tantos estudantes. É importante fazer esse levantamento histórico para que os alunos saibam para onde devem ir e de onde vieram”, ressalta. O surgimento do programa se deve graças ao inconformismo dos estudantes da Faculdade de Jornalismo Eloy de Souza, em 1972, que pautavam pessoas políticas e sociais da época, para serem sabatinadas em um patio na Fundação José Augus-

to (FJA), local onde eram ministradas as aulas do curso. Naquela época, estudantes se aglomeravam em uma escadaria e colocavam os entrevistados contra a parede. Segundo Suelen, o programa era um espaço de reivindicação e rendeu frutos proveitosos. “Os estudantes levaram o reitor da universidade para o programa e depois de toda a repercussão, o programa foi o responsável pela federalização do curso de jornalismo”, conta. No final da década de 70 o Xeque-Mate acabou no marasmo e deixou de existir. Em 2002 o programa voltou e em um novo formato. “Eu estava passando em frente a TVU em um dia de chuva quando tive umas espécie de insight e fui conversar com o superintende de comunicação da UFRN sobre a idéia recriar o programa, mas não mais como um evento”, conta. A partir daí o Xeque-Mate assumiu os padrões atuais em que se encontra, indo ao ar todas as sextas-feiras, às 19h30, na TVU. “Pela primeira vez os estudantes de jornalismo tiveram a sua disposição, um programa de qualidade na TV aberta”, apontou o professor. Segundo ele, havia uma breve reunião de pauta e nos mesmos padrões dá década de 1970, era escolhida uma pessoa social e ativamente política. “Passavamos

uma breve história sobre a pessoa para que os alunos soubessem quem era o entrevistado”, explica. Hoje, há oito anos sendo transmitido pela TVU, quem faz as honras da casa é o professor da UFRN, Ruy Rocha. Segundo ele, em todos esses anos apenas o cenário do programa que mudou, a essência continua a mesma. “Pedagogicamente temos em mãos uma iniciativa impar que em lugar nenhum do país é disponibilizado. Aqui os estudantes fazem de tudo, pauta, entrevista, edição, assessoria, entre outros”, ressalta. Segundo ele, para os estudantes se adaptarem a rotina de produção do programa, todos os semestres são ministradas oficinas. “Além de tudo isso, temos a troca de experiência entre os estudantes mais antigos, que já passaram pelo programa, e os novatos. É uma grande troca de experiência”, aponta. Quando o programa começou a ser transmitido na TVU, ainda havia resquícios do formato antigo e ao invés de um conjunto de poucas cadeiras, era disponibilizado uma arquibancada que comportava cerca de 15 a 20 estudantes, como era feito no pátio da FJA. Hoje o programa é apresentado com a ajuda de oito alunos entrevistadores, um mediador e o entrevistado.

TÃO IMPORTANTE QUE SERVIA DE PAUTA PARA OUTROS MEIOS DE COMUNICAÇÃO” Vicente Serejo Jornalista


Esportes

Editor Marcos Bezerra

E-mail esportes@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

NATAL, QUINTA-FEIRA, 3 DE JUNHO DE 2010 / NOVO JORNAL /

BOLEIROS do Novo Jornal CEDIDA

ARGEMIRO LIMA / NJ

CARLOS FIALHO Camisa 5 do Bola Seca Futebol Arte

AS NOVAS DO ZIMBÁBUE

RAFAEL DUARTE Meia de ligações perigosas D’LUCA / NJ

ADRIANO DE SOUSA Besta metido a bestial

O PRAZER DE EMBUCETAR-ME Não vi o valoroso embate dos anões contra o catado de amadores do Zimbabwe. Li que a pugna findou em vareio, para infortúnio dos pessimistas que antevêem (e desejam) o naufrágio do escrete no Cabo das Tormentas. Não me escalo entre eles; tampouco entre os triunfalistas de vuvuzela, que vislumbram nos cascos de Júlio Baptista um par de pincéis renascentistas. Desobrigar-me da pauta é meu luxo de cronista bissexto e diletante. Não frequento o facilitário profissional dos armandinhos de segunda mão, com seu lirismo redundante, sempre igual a si mesmo. Não domino a ciência dos doutos em esquemas ou psicologismos que explicariam o jogo. Nem professo a metafísica dos numerotas, que consomem estatísticas como hóstias de clarividência. Não saberia dizer o que um 3 x 0 nos escravos de Mugabe sinaliza do nosso porvir em África. Ignoro as razões desse futebolzão de resultados. Falo é do ludopédio, e por miudezas cujo valor é tãosó o da alquimia verbal (de resto, uma forma de ouro de tolo). Prezo o prazer de embucetar-me contra convenções que reduzem o jogo ao dunguismo mais tosco. Não é por filosofia, mas por defeito de caráter. Prefiro a fruição à acumulação. Gosto de ver futebol como gostei (quando ainda havia pulmões e joelhos) de jogá-lo: jogá lo: como quem vai à livraria, ao cinema, cinemaa, à jam, ovo. à tapioca com ovo o.

NADA MAIS COERENTE Uma das boas coisas de trabalhar num jornal pela manhã é a oportunidade que você tem, de uma hora para outra, de perder a Seleção do Dunga em campo. E se for num amistoso contra a tradicional seleção democrática do Zimbábue numa véspera de feriado, então, a satisfação é garantida. É que durante dois dias, você ri da desgraça alheia ouvindo os comentários mais passionais sobre o jogo. No caminho de volta para a redação, com o segundo tempo ainda rolando, dois moleques preferiam passar o tempo apitando uma versão potiguar das vuvuzelas que vêm dando emprego a muito otorrino na África do Sul. Mais um pouco, parado no sinal, um sujeito com cara de choro relatava a um pedreiro que também não viu a partida sua apreensão com a contusão de Júlio César: ‘hômi, tamo reado se o goleiro não jogar!’. No percurso ainda ouvi um povo falando mal da zaga, da fase do Kaká e chegando perto do jornal, essa foi de lascar, até elogiando a força do ataque do Zimbábue no primeiro tempo. Só mais tarde por email, do nosso editor de esportes, senti o renascimento da esperança verde amarela perdida: ‘o Júlio Baptista deu um senhor passe de calcanhar...’ Nada mais brasileiro, nada mais coerente. Foi quando lembrei do gol do Michel Bastos, único lance do jogo que vi antes de sair para a rua. Após a falta, em que a tal da Jabulani pegou um vento forte e saiu rodopiando antes de morrer no fundo da rede, a continência em direção a Dunga no melhor estilo ‘sim senhor, meu capitão!’ veio bem a calhar num país controlado por um ditador que é chegado a cortar a mão de quem cumprimentar qualquer sujeito na rua com a mão aberta. Isso sim é coerência...

CEDIDA

FESTA PARA MUGABE KAMILO MARINHO/NJ

MARCOS BEZERRA Editor de Esportes

Brasil, 1º no ranking de seleções da Fifa; Zimbábue, 110º. O primeiro amistoso da Seleção Brasileira em solo africano e penúltimo jogo antes da estréia na Copa era mesmo um duelo de contrastes. O primeiro mundo do futebol contra o mundo dos sonhos, de garotos maltrapilhos em campinhos de terra de escolinhas terceiro-mundistas. Sonho de chegar à seleção de seu país e, mais que isso, brilhar em algum clube do futebol europeu. Lá, mais que cá, no Brasil, o futebol é a única forma de ascensão social. O país é um dos mais pobres do pobre rico continente e, vade-retro, convive com o maior índice de inflação do mundo. A coisa era tão descontrolada, na casa dos milhões por cento, que o Zimbábue foi obrigado a abrir mão do que pode ser considerada parte da cidadania de qualquer nação, sua própria moeda. Os zimbabuenses usam o dólar, o euro ou o rand da África do Sul. Não lembro do Brasil ter jogado antes com o time local. Lembrei, sim, foi do jogo entre Brasil e Zaire, na Copa de 1974, na Alemanha. Não da data - eu, menino besta lá em Caicó -, mas de um vídeo que vi recentemente no Youtube. , onde, na arrumação para uma cobrança de falta a favor do Brasil, um jogador sai da barreira e dá um chutão na bola. Não sei se podia esperar algo semelhante dos atletas do Zimbábue... Maldade, os tempos são outros. De qualquer maneira, diante da previsão de uma festa nacional em Harare, a capital, e o uso político da partida pelo presidente Robert Mugabe, há 30 anos no poder, os Boleiros do NOVO JORNAL não podiam ficar de fora. Até porque, dizem as más línguas, sempre elas, que eram dois ditadores em campo - quem adivinhar o segundo não ganha nada, que as más línguas são lisas. E, como nem todos conseguiriam acompanhar o jogo inteiro - o horário não ajudou e a labuta diária não permite, alguém tem que levar o feijão com arroz e mistura dos meninos para casa -, concordamos, como bons boleiros, que o que importava era a impressão que o jogo deixou. Participe do Boleiros enviando sua opinião para boleiros@novojornal.jor.br

CARLOS MAGNO ARAÚJO Meia entediadíssimo

SONÍFERA ILHA Se há algo de vistoso a se elogiar nesse amistoso da seleção brasileira contra o Zimbábue é o uniforme. Uma bela camisa azul, com gola redonda, em amarelo, meio retrô, meio moderna, meio brilhosa. Do ponto de vista fashion, não há reparos. Já nos outros quesitos... Se o jogo-treino era para tirar dúvidas, o efeito foi inverso. Elas aumentaram. Apesar do que se supunha, é um choque notar que o melhor jogador brasileiro está visivelmente contundido. Kaká é uma incógnita. E aquele passe de calcanhar que Júlio Baptista deu para Daniel Alves, que gerou o terceiro gol, de Elano, não engana ninguém. O cara é pesado – e não substitui Kaká no mesmo nível. Os sinais vitais que identificam uma pelada estavam alertas ontem: em mim, o amistoso deu sono; aquele joguinho de bola no pé prá lá e prá cá, tudo muito bem organizado, mas sem a leveza, a manha, o jogo de cintura tão típicos dos brasileiros de outrora... Serviu para chamar a atenção em outros aspectos: por que Michel Bastos, bom na lateral esquerda (mas não nos enganemos: o adversário era o Zimbábue), bateu continência após o gol de falta? Algo a ver com o regime imposto por Dunga? Pé no chão, galera. Não dá para se iludir. O time pode, sim, até ser campeão. Mas é chatinho, chatinho de ver jogar. Tão sem graça que em nós dá vontade de festejar gol bocejando.

O que eu mais gosto no futebol são as coisas que ele nos ensina. Vejam vocês que, antes do amistoso de ontem, eu pouco ou nada sabia a respeito do aprazível Zimbábue, esta nação tão injustamente negligenciada no noticiário, em nossos pensamentos cotidianos e no tabuleiro do War. As páginas internacionais dos jornais estão cheias de flotilhas turcas sendo recebidas a bala por Israel, de vazamentos de petróleo no Golfo do México e, no extremo oriente: “só tem veia, só tem veia, na guerra das coreias”. E o Zimbábue, gente? Como é que fica? Quando será dada a este valoroso território da África austral a sua devida importância geopolítica? Afinal de contas, foi na capital do país, Harare, mais especificamente no seu estádio nacional, no longínquo dia 02 de junho de 2010, que descobrimos que no Zimbábue se joga futebol. Foi também nessa mesma data e local que soubemos pela primeira vez que na seleção do Dunga também se pratica o nobre esporte bretão. Agora, o mais surpreendente no amistoso de ontem, coisa que nem mesmo o Dunga poderia imaginar, foi a descoberta de algo novo. Uma novidade mais impactante que a canhota do Michel Bastos: o calcanhar do Júlio Baptista. Ele deu um passe de calcanhar! Preciso, simétrico, decisivo, numa jogada que resultou em gol. Eu vi. E quando o calcanhar do Júlio Baptista passa a produzir prodígios às vésperas de uma Copa, sabemos que isso não é normal, seja no Brasil ou no Zimbábue.

15


16

▶ ESPORTES ◀

/ NOVO JORNAL / NATAL, QUINTA-FEIRA, 3 DE JUNHO DE 2010

FOTOS: RICARDO NOGUEIRA / FOLHAPRESS

/ AMÉRICA /

Enfim, a vitória MARCELO MONTENEGRO / ASSESSORIA DO AMÉRICA

▶ Re-estreia: Fábio Neves saiu do banco para fazer o gol americano BRUNO ARAÚJO DO NOVO JORNAL

ENFIM, O AMÉRICA

▶ Michel Bastos, um dos destaques do Brasil, demonstrou muita vontade em campo e abriu o placar com um gol de falta: 139 km/hora

ZIMBÁBUE ENCHE A

BOLA DO BRASIL / COPA / SELEÇÃO DE DUNGA FOI RECEBIDA COM FESTA NA CAPITAL HARARE; ATÉ O PRESIDENTE MUGABE ENTROU EM CAMPO ANTES DO JOGO, QUE TERMINOU COM VITÓRIA BRASILEIRA POR 3 A 0 FOLHAPRESS A SELEÇÃO BRASILEIRA

venceu seu penúltimo teste antes da Copa do Mundo, ontem, ao derrotar por 3 a 0 o modesto Zimbábue, em Harare, capital do país adversário. Com amplo domínio, o Brasil desacelerou o ritmo, preservou jogadores e contou com gols de Robinho, Michel Bastos e Elano. O problema, porém, foi a ausência de Juan, que nem participou, e do goleiro titular Júlio César, que saiu no primeiro tempo com dores. Juan nem esteve com o uniforme de jogo e a CBF ainda não se pronunciou sobre o problema do zagueiro. Já Júlio César foi substituído ainda no primeiro tempo reclamando de dores no estômago. A seleção optou concluir sua preparação para a Copa com uma turnê na África subsaariana: primeiro Zimbábue, depois Tanzânia. Para ontem, a seleção já havia prometido “tirar o pé”. Luis Fabiano, que se recupera de lesão, afirmou que esta seria a postura mais inteligente. Mas, para o modesto futebol zimbabuano, o jogo tinha peso diferenciado. E os anfitriões começaram o jogo tentando surpreender, impondo pressão aos renomados visitantes. Apesar do modesto oponen-

te, Dunga praticamente não poupou jogadores: Kaká, que se recupera de lesão, começou como titular. A única alteração em relação ao time já esperado foi a entrada de Thiago Silva na defesa, no lugar de Juan. O nome mais forte do Zimbábue não estava dentro das quatro linhas no estádio Nacional de Harare, mas nas arquibancadas: o ditador Robert Mugabe, no poder há 30 anos, fez questão até de entrar em campo antes da partida. Tão desafinada quanto a execução do hino nacional brasileiro, estava o setor ofensivo do time da casa - aos 19min, uma chance de ouro foi desperdiçada dentro da grande área. Quem também passou por uma prova de fogo foi a “Jabulani”, a bola oficial da Copa. Diversos jogadores da seleção brasileira a criticaram, como Júlio César, Luis Fabiano, Felipe Melo e Robinho. Ganhou rótulos como “de supermercado”, “sobrenatural” e “patricinha”. A primeira alteração no time foi no gol, ainda no primeiro tempo: Gomes entrou aos 25min no lugar de Júlio César, que sentiu dores. Com o andamento do jogo, o Brasil foi tomando controle do fluxo do jogo e conseguiu marcar

▶ Obra conjunta: o gol de Elano foi bastante comemorado dois gols antes do intervalo: primeiro com Michel Bastos cobrando falta com força no ângulo, aos 40min; depois, com Robinho recebendo na área e batendo cruzado na saída do goleiro, aos 43min. No intervalo, Dunga colocou Daniel Alves (na vaga de Maicon), Júlio Baptista (no lugar de Kaká) e Luisão (por Lúcio). E dois de-

EQUIPE BRASILEIRA É ASSEDIADA POR ADVERSÁRIOS FOLHAPRESS OS JOGADORES DA

seleção brasileira e o técnico Dunga tiveram que lidar com o assédio dos seus adversários após a vitória por 3 a 0 sobre o Zimbábue, ontem, em Harare, no penúltimo amistoso antes da estreia na Copa do Mundo. Num fato inusitado para um amistoso internacional entre duas seleções, d Depois da partida, 15 jogadores da equipe africana foram cumprimentar o treinador brasileiro e posaram para fotos com Dunga. “Foi bonito ver as pessoas tão felizes nas ruas e no estádio. Isso é uma prova do quanto a seleção brasileira é querida e respeitada em todo o mundo”, disse o técnico, sobre a recepção do time no

Zimbábue. Principal jogador da seleção africana, o atacante Benjani Muwariwari ficou na porta do vestiário brasileiro aguardando Robinho, seu antigo companheiro no Manchester City, para uma troca de camisas. Dentro de campo, o jogador mais assediado foi Kaká. O meiaatacante do Real Madrid foi ovacionado no estádio Nacional. Apenas o ditador Robert Mugabe ganhou festa semelhante, mas ainda assim menor do que a do brasileiro. A seleção volta a jogar na segunda, quando disputa amistoso contra a Tanzânia. A estreia na Copa será no dia 15, contra a Coreia do Norte, em Johannesburgo. Costa do Marfim e Portugal completam o Grupo G.

les participara do terceiro gol, aos 11min. Daniel tabelou com Júlio, que devolveu de calcanhar. O lateral entrou sozinho na área e cruzou para Elano, que apenas empurrou para as redes. Depois do gol, Grafite entrou no lugar de Luis Fabiano. A última mudança foi com Nilmar, que ocupou a vaga de Robinho.

CBF DIZ QUE JUAN E JÚLIO CÉSAR FORAM POUPADOS FOLHAPRESS

FOI BONITO VER AS PESSOAS TÃO FELIZES NAS RUAS E NO ESTÁDIO. ISSO É UMA PROVA DO QUANTO A SELEÇÃO BRASILEIRA É QUERIDA” Dunga Técnico da seleção

O MÉDICO DA seleção brasileira, José Luiz Runco, informou que o zagueiro Juan, que não participou da vitória de ontem por 3 a 0 sobre o Zimbábue, e o goleiro Júlio César, que foi substituído ainda no primeiro tempo, foram apenas poupados. Via Twitter, a CBF escreveu: “Julio César tranquiliza a torcida. Levou apenas uma pancada e achou melhor ser substituído. Lúcio e Maicon estão bem”. Júlio César deixou o campo aos 25min do primeiro tempo após uma dividida e tem dores nas costas. Segundo a CBF, ele “travou as costas”, mas inicialmente não é grave. Juan, que formaria dupla de zaga com Lúcio, deu lugar a Thiago Silva. Segundo a CBF, o zagueiro não jogou para “não atrapalhar a recuperação dele” por conta do final de temporada.

conquistou sua primeira vitória na competição. Os três pontos da última terça-feira contra o Duque de Caxias/RJ trouxeram alívio para a torcida e o técnico Gilmar Iser, que ainda não havia comemorado um resultado positivo no comando rubro. Apesar do primeiro sucesso na Série B só ter vindo agora, jogadores, treinador e torcedores concordam num ponto: está só começando. Após a sexta rodada da edição 2009 da competição nacional, o América estava um pouco melhor na classificação. Com nove pontos e duas vitórias, o time rubro era 12º colocado, três posições acima da que ocupa atualmente. Apesar dos números deste ano não serem os desejados, o técnico Gilmar Iser garante que a vitória na última partida foi importante para dar tranquilidade ao elenco. “Veio na hora certa, para ficarmos mais tranqüilos”, revelou o treinador. Iser espera para o próximo sábado, contra o Sport/ PE, uma nova vitória para que o time continue em ascensão não apenas no rendimento, mas também nos resultados e na classificação. “Precisamos de uma vitória novamente, para manter a mesma performance. Nossa equipe vem evoluindo, controlando quase todos os jogos, mas faltava vencer. Estamos num começo do trabalho que tem tudo para dar certo”, observou. Com a reapresentação marcada para a manhã de hoje, o comandante gaúcho poderá esboçar um novo time para enfrentar o Leão pernambucano com a entrada do meiaatacante Fábio Neves e o retorno do volante Júlio Terceiro ao time titular. “Podem ser mantidas para o jogo, porque com eles, a equipe foi mais ofensiva, buscou o resultado positivo” disse. Provável titular, Júlio Terceiro avalia de forma positiva os resultados recentes, apesar da vitória americana só ter vindo na rodada passada. “É o início da preparação, o time ainda tem que embalar. Foi só a segunda partida com a mesma escalação e acredito que com o bom trabalho que Gilmar [Iser] tá fazendo, conseguiremos o entrosamento que falta para essa equipe voar”,

disse o jogador. Júlio ficou de fora das últimas quatro partidas do América, na segunda rodada, quando cumpriu suspensão, na terceira por causa de uma forte gripe e, as duas últimas, por opção do treinador.

TORCEDORES

Os torcedores americanos se mostram satisfeitos com o rendimento americano até o momento e acreditam que a vitória na última rodada e a paralisação da Série B para a Copa do Mundo serão fundamentais para o América colocar “ordem na casa”. Presença garantida no Machadão ou diante da tevê, o funcionário público Rômulo Júnior, 43 anos, avalia o elenco americano como “em formação”. Segundo ele, a ausência de uma sequência de vitórias é fruto da falta de entrosamento. “Time nem formado está. Jogadores que vão reforçar estão chegando como o Eraldo [que só deve voltar depois da Copa] e Fábio Neves. Na defesa, é importante entrosar entre eles. Acredito que no meio da competição, a equipe vai estabilizar e os resultados vão vir”, disse. Para o torcedor, o importante agora não são as grandes apresentações, mas sim a vitória. “O mais importante são os três pontos, jogar com a tabela. Jogar bonito, para mim, são os três pontos”, afirmou. O empresário Gabriel Teixeira, 44 anos, também torcedor do América, ressalta que a oscilação não se restringe apenas ao time rubro e avalia o início do campeonato como o principal motivo para a falta de bons resultados. “Oscilação está acontecendo com todos. É natural. O técnico está encontrando o time e acho que essa parada vai tornar o América mais forte. Com com o plantel que tem hoje, tem qualidade para fazer grandes jogos no restante da Série B”, afirmou.

Números do América na Série B Pontos 6 Jogos 6 Colocação 15º Gols marcados 8 Gols sofridos 10 Saldo -2 Aproveitamento 33,3%

/ ABC /

GOLEIRO RESERVA SOFRE ACIDENTE EM TREINO UM SUSTO MARCOU

a preparação abecedista para a estreia na Copa do Nordeste. O goleiro Camilo, de 21 anos, bateu a cabeça na trave durante o treinamento de ontem à tarde, no CT alvinegro. O jogador, que teve um corte na cabeça, foi levado às pressas ao hospital, onde passou por uma tomografia. De acordo com o médico do clube, Roberto Vital, o goleiro deverá ficar afastado dos treinos pelos

próximos quatro dias, quando passará por uma reavalição. “O jogador está bem. Fez a tomografia que não apontou nenhuma anormalidade. Se na segunda-feira, estiver bem, poderá voltar ao trabalho”, afirmou. Reserva, o jovem goleiro veio do Atlético/MG e fez apenas duas partidas pelo ABC, ambas amistosas, contra o holandês Agovv e o selecionado de Rio do Fogo, cidade a 86 quilômetros de Natal.


03-06-2010