2019 Notícias - Janeiro/Fevereiro

Page 1

Noticìas

Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil Janeiro - Fevereiro/ 2019 - Ano LXV nº 486


Sumário

Palavra da Equipe de Comunicação Editorial..............................................................................03

Vida Fraterna

04 Posse Do Frei Zezinho..........................................................05 Frei Albano Celebra 92 Anos De Vida............................. 05 Província Admite Jovens ao Postulantado..................... 06 Despedida dos Frades da cidade de Cairu/BA ........... 07 Frei Hilton Botelho em Triunfo/PE ..................................... 08 Festa de São Gonçalo em S. Francisco do Conde/BA 08 Ordenações Presbiteral de Frei Faustino dos Santos.............................09 Presbiteral de Frei Juscelino Pinto da Silva .....................10 Frei Godofredo Raul É Homenageado.............................

Solidariedade, Evangelização e Missão Mensagem de Dom Frei Beto sobre Brumadinho/MG.. 11 Frades de Penedo participam de mobilização............. 12 Penedo e Rios Vivos......................................................... 13 Igreja e Ordem

14 Capítulo da Província de Nossa Sra. da Assunção........14 Curso Interprovincial de Franciscanismo........................15 Encontro do JPIC da Ordem.............................................


Editorial Um tempo novo e desafiador

C

aros confrades, amigos e amigas nossas que nos acompanham por esse veículo de comunicação, saudamos a todos com estimada paz e bem. Iniciamos o ano de 2019 desejosos que ele não se desenvolva apenas à sombra de dias melhores, mas seja, de fato, repleto de vida e dignidade para todos, pelo empenho mútuo dos organismos sociais e espirituais, na busca da paz e da justiça para o Brasil e para o mundo. É certo que, no ano que fechamos as portas, todos fomos surpreendidos com tomadas de decisões bastante intrigantes e incertas no cenário nacional e mundial. Isso revela o quando ainda temos a caminhar e maturar na conquista de dias melhores e mais fraternos. Com algum esforço podemos perceber que certos acontecimentos revelam as intrigantes escolhas movidas pela insegurança e temor de uns e interesse de outros. Mas a cada dia há possibilidade de reparar e refazer o caminhar. Sempre é tempo de esperançar! Entre conquistas e retrocessos, quere-

mos afirmar nosso compromisso de esperança no ser humano, bem como de ser instrumento dessa esperança durante esse novo tempo que clama por profecia e denúncia. Aproveitamos para firmar também o nosso empenho em tornar conhecida a nossa vida e missão. As fotos e fatos presentes nessa Revista Notícias tem o intuito de, carinhosa e fraternamente, fazer chegar ao conhecimento dos confrades e amigos, um compilado dos fatos marcantes da nossa caminhada que é feita pela participação de todos. Esperamos que ela encontre boa acolhida e apresso. Boa leitura e bons ventos de Esperança. Frei Faustino dos Santos, OFM P/ Equipe de Comunicação

2019 / Jan - Fev

Noticias

3


Vida Fraterna A

FREI GODOFREDO RAUL É HOMENAGEADO NA CIDADE DE MADRE DE DEUS/BA

presença franciscana no Nordeste atravessa gerações e tem deixado marcas importantes pelo trabalho que os filhos de São Francisco têm realizado, sobretudo para e com os mais pobres. Na cidade de Madre de Deus/BA, alguns frades realizaram (no passado) diversos (alguns) trabalhos, dentre os quais está a (figura de) Frei Godofredo que iniciou, na sua passagem por lá, um trabalho de educação para crianças. O fato é que essa iniciativa não foi esquecida, o que endossa isso é o reconhecimento dado a essa memória. No último dia 20 de dezembro do ano passado, na cidade referida, houve a inauguração do Centro Municipal de Educação Infantil Frei Godofredo Raulf (CMEI), que atenderá até 400 crianças de 02 a (anos completos até) 05. Em nota, o site Bahia Notícias destacou as atividades de Frei Godofredo no pioneirismo dessa iniciativa: “Nascido em 18 de fevereiro de 1915 na Alemanha, Frei Godofredo Raulf chegou a Madre de Deus em 1970, após passar alguns anos conhecendo várias cidades brasileiras. Sempre disposto a realizar trabalhos sociais entre as famílias da cidade, aqui, além de celebrar missas, o Frei criou o Centro Comunitário Cristo Rei, onde mantinha diversos cursos – como corte/costura, violão e datilografia –, um coral (que às vezes transportava em sua própria Kombi) e importantes movimentos católicos (como o Cristo Samaritano e o Cristo Vida). Sem dúvida, o mais importante legado do Frei Godofredo foi a Creche Deus Me-

4

Noticias Jan - Fev / 2019

nino. A instituição – que no início era mantida com doações vindas de familiares e amigos na Alemanha – permanece até hoje, prestando um grande serviço à população madredeusense. Em 35 anos de existência, a Creche já atendeu mais de 4.500 crianças. O Frei Godofredo morreu em 2005, aos 89 anos. Seu exemplo de disciplina e trabalho em favor da comunidade, entretanto, permanecem vivos na lembrança saudosa que dele guardam os filhos de Madre de Deus. O Centro Municipal de Educação Infantil Frei Godofredo Raulf é uma forma de imortalizar o seu nome e, ao mesmo tempo, de dizer “Muito Obrigado””. O site destacou ainda que o Centro de educação infantil “possui área total de aproximadamente 4 mil metros quadrados (m²), com 3 pavimentos de área construída, tendo em suas dependências, 20 salas educacionais – com quarto de descanso -, secretaria/coordenação, sala de professores, sala multimídia, banheiros adaptados, elevador, Babyteca (Biblioteca especializada no atendimento à primeira infância), dois parques, mini-zoo, enfermaria, refeitório, cozinha experimental e horta, consultório odontológico, dentre outros compartimentos”. O prefeito da cidade na sua fala expressou que “o frei tem um legado extraordinário na vida das famílias que residem aqui e por isso a homenagem é mais do que justa”. Fonte: http://bahianoticia.com.br/madre-de-deus-prefeito-inaugura-o-centro-municipal-de-educacao-infantil-frei-godofredo-raulf-confira/


POSSE DO FREI ZEZINHO NA PARÓQUIA DO ROSÁRIO EM JOÃO PESSOA/PB

Vida Fraterna

A

Paróquia de Nossa Senhora do Rosário, em João Pessoa/PB, acolheu na tarde do dia 27 de janeiro seu novo pároco, Frei José Teixeira Rodrigues, mais conhecido como Frei Zezinho. A celebração de posse canônica foi presidida pelo representante do Arcebispo, Dom Frei Manoel Delson, o Vigário Geral da Arquidiocese, Pe. Luiz de Souza e Silva Júnior, e contou com grande parte do povo de Deus, a fraternidade franciscana local e confrades de outras fraternidades, bem como a presença de vários presbíteros do clero de João Pessoa. Que o Senhor conduza seus passos nesse serviço. Pascom da Paróquia Nossa Senhora do Rosário

FREI ALBANO CELEBRA 92 ANOS DE VIDA “E depois que o Senhor me deu irmãos ninguém me mostrou o que eu deveria fazer, mas o Altíssimo mesmo me revelou que eu devia viver segundo a forma do santo Evangelho.” (Testamento de S. Francisco)

C

elebramos com muita alegria o dom da vida de nosso irmão Frei Albano com a

Celebração Eucarística no Convento de São Francisco em Salvador/BA, presidida pelo Vigário Provincial, Frei Sergio Moura, OFM, concelebrada pelo aniversariante Frei Albano Pereira Nóbrega, OFM, e o serviço diaconal de Frei José Edilson, OFM. Frei Albano Pereira Nobrega completou noventa e dois anos de vida doada à missão na qual o frade recorda com muito carinho. Na homilia, (o) Frei Sérgio destacou um pouco da história de vida de Frei Albano e o quanto foi feliz em viver com sabedoria a sua consagração. Ao final, Frei Albano expressou sua gratidão a Deus. A celebração eucarística contou com a presença dos confrades e alguns amigos que, ao fim da celebração, também expressaram breves agradecimento pelo dom da vida de Frei Albano. Após a Benção Final houve uma confraternização com um almoço especial. Frei Mendelson Branco, OFM 2019/ Jan - Fev

Noticias

5


Vida Fraterna

PROVÍNCIA ADMITE JOVENS AO POSTULANTADO

N

o dia doze de fevereiro, na cidade de Triunfo – PE, a Província admitiu nove (9) jovens que deram seu sim para vivenciar a etapa do Postulantado. A Missa de admissão foi às sete horas da manhã da terça-feira, que comumente os frades dedicam à memória de Santo Antônio. Além da presença do povo de Deus de Triunfo estavam presentes o Ministro Provincial, Frei João Amilton, Frei Paulo Araújo e Frei Gilton Rezende que compõem a equipe formativa dessa etapa. Também estiveram presentes Frei Ronaldo César, Frei João Pedro a Ordem Franciscana Secular, a Jufra, as irmãs de Maristella entre outras pessoas. Vale destacar a presença do Frei Ronaldo César e de três postulantes vindos da

6

Noticias Mar - Abr / 2018

Província Nossa Senhora da Assunção que irão caminhar conosco durante esse primeiro semestre deste ano. A etapa do Postulantado é um momento de experimentar de perto a vida franciscana por meio da oração, trabalho e convivência fraterna. É uma etapa de amadurecimento e discernimento sobre o chamado de Deus nas suas vidas. Que Deus os conduza e os anime na caminhada e que nosso Pai Seráfico seja espelho para vossas vidas. É grande a alegria para toda Província receber jovens dispostos a manter a vida e a missão desta fraternidade presente no nordeste brasileiro e na Alemanha. Postulante Jaime Galdino


Vida Fraterna

MISSA DE DESPEDIDA DOS FRADES DA CIDADE DE CAIRU/BA

T

estemunho de vida e gratidão, estes foram os sentimentos expressados pela comunidade cairuense na Celebração Eucarística que marcou o encerramento de nossa presença franciscana no município/arquipélago, já entregue aos cuidados da Diocese de Amargosa. A Celebração foi presidida pelo Vigário Provincial Frei Sergio Moura Rodrigues, OFM, às 19 horas na Igreja do Convento de Cairu. Em sua homilia, Frei Sergio enfatizou a importância do testemunho, onde o próprio Cristo é o exemplo para nós. As palavras do Filho de Deus não eram vazias, os que se aproximavam Dele se encantavam com a coerência de sua vida, que se tornou uma referência de salvação. Falou também do testemunho de Santa Águeda que, através da fidelidade ao Cristo, preservou sua vida em Castidade, configurando-se ao Cristo. Com o exemplo de Santa Águeda exortou aos fiéis presentes que consumissem suas vidas diariamente em busca do amadurecimento da Fé, renunciando o que não é agradável a Deus, abraçando a Fé e sendo fiéis à vocação Cristã. Lembrou também a presença frutífera dos Franciscanos que passaram por Cairu e, na pessoa de Frei Hilton Botelho, (OFM,) que sempre ajudou a comunidade cristã com seus conselhos, orações, acolhimento

e atos de caridade, aliviando muitas vezes o fardo de tantas pessoas que chegavam ao convento. Exortou ainda os fiéis a caminharem com os olhos fixos em Jesus, “lembrem-se: Deus está com vocês!”. Agradeceu a acolhida do povo que, desde o ano de 1650, acolheu os Frades neste município, agradeceu também os Frades que com espírito missionário se dedicaram a Evangelização da região, e ainda às autoridades locais que contribuíram com a Missão dos Frades. Encerrando a homilia pediu as orações do povo de Cairu pelos Frades, e assegurou que os Frades também estariam unidos em oração pela Igreja de Cairu. Ao fim da celebração, as comunidades, movimentos e políticos locais expressaram sua gratidão pela presença dos Frades, principalmente o Frei Hilton, que ajudou muitas famílias em suas dificuldades e necessidades pessoais e espirituais, sendo para eles um pastor, exemplo de simplicidade e humildade. Finalmente, Frei Hilton agradeceu a comunidade com muita emoção. A santa Missa foi encerrada com a tradicional Bênção de Santo Antônio, seguida da despedida e cumprimentos de todos os participantes ao Frei Hilton, em sua despedida.

Frei Mendelson Branco, OFM 2019/ Jan - Fev

Noticias

7


Vida Fraterna

FREI HILTON BOTELHO É ACOLHIDO NA FRATERNIDADE DE TRIUNFO/PE

“Eu vim para servir!” oi com essa frase que Frei Hilton se apresentou ao povo de Triunfo/ PE, durante a liturgia do domingo (24/02). Um homem simples, mas que chega para servir ao povo e à (a) sua nova fraternidade; chegou a Triunfo na tarde do sábado (23) acompanhado de um casal amigo, Nazir e Luís, que, como ele mesmo disse, “só quem ama de verdade viaja 1150 km para me trazer até aqui”. Durante sua

F

fala, ele brincou dizendo que está com idade avançada, mas que ainda pode fazer alguma coisa pela comunidade. Ele também lembrou que já havia morado na cidade depois do noviciado durante sete meses e que dava assistência a três comunidades. Rogamos a Deus pela nova missão de Frei Hilton, bem como pela caminhada dos postulantes e dos formadores. Paz e Bem! Postulantes

FÉ E DEVOÇÃO MARCAM O ENCERRAMENTO DO FESTEJO A SÃO GONÇALO EM SÃO FRANCISCO DO CONDE

“A

pós quatro dias de meditação, oração e louvor, ainda sedentos da palavra de Deus, o povo católico de São Francisco do Conde vindo de vários cantos da paróquia, participou hoje (28) da grande festa, em que se celebra o dia do santo padroeiro, São Gonçalo. A missa solene realizada na manhã da segunda – feira (28/01) foi presidida pelo Frei Rogério Rodrigues, OFM, pároco da Paróquia São Gonçalo. Ele iniciou a homilia contando um pouco da história do santo.

8

Noticias 2019/ Jan - Fev

Em seguida prosseguiu dizendo, “uma festa religiosa é tempo de descoberta e de escuta de Deus; é momento abençoado de missão, de evangelização; momento de diálogo com a cultura, e com a sociedade. Uma festa religiosa é lugar de acolhimento ao que Deus nos diz por intercessão do santo e através de nós quer realizar. Uma festa religiosa tem que ser essencialmente um convite a valorizarmos a família humana que somos”. “Celebrar a festa do santo, dizer que somos Igreja Viva da Eucaristia é procurar sair de uma realidade onde não está presente a vida, onde não está presente o amor fraterno, onde não está presente a solidariedade, e ir para uma vida onde tudo isso se faz presente”, completou. Além estiveram presentes os representantes do executivo, o prefeito Evandro Almeida e o vice Carlos Alberto Bispo da Cruz ‘Nem do Caípe’ e alguns secretários. Encerrada a missa os fiéis saíram em procissão levando a imagem do padroeiro pelas ruas do centro da cidade. Ao retornarem para a Igreja Matriz todos puderam comer um delicioso feijão e outros petiscos ao som romântico de Almir Reis”. Fonte : RC News


Ordenações

“C

ORDENAÇÃO PRESBITERAL DE FREI FAUSTINO É REALIZADA EM PIAÇABUÇU/AL

omo dispôs em seu coração”, um trecho retirado da segunda carta de Paulo aos Coríntios, foi o lema que Frei Faustino escolheu para sua Ordenação Presbiteral. Numa celebração regada ao calor humano e a emoção da entrega, a Igreja dedicada ao santo jesuíta Francisco de Borja, estava repleta por padres, religiosos, religiosas, familiares, amigos e o povo de Deus. O bispo ordenante foi Dom Antônio Carlos, religioso da Congregação dos Missionários do Sagrado Coração e pastor da Diocese de Caicó. Fazendo menção às leituras escolhidas pelo ordenando, Dom Antônio Carlos disse que nelas Frei Faustino expressou como ele entende o ministério presbiteral: para ser um pastor conforme o coração de Deus é importante ter discernimento, tal qual pediu Salomão ao suceder o trono do seu pai Davi. Aludindo ao Rio São Francisco que sofre com o assoreamento, ele comparou esse enfraquecimento do rio às fraquezas humanas. Dirigindo-se ao ordenando que abraça o ministério presbiteral, ele disse que é necessário deixar preencher o assoreamento da sua vida com a grandiosidade da graça de Deus, representada pelo mar.

Vários momentos emocionaram Frei Faustino que, repetidas vezes, deixou escorrer na sua face as lágrimas da alegria e do desejo de servir. Tendo sido dada a benção final, após o encerramento do rito da ordenação, na simplicidade e beleza, Frei Faustino foi abraçado pelo povo de Deus que incessantemente desejava um ministério frutuoso. Após a celebração houve a partilha do alimento em clima de alegria e fraternidade. No dia seguinte (17), às 19h30, na Paróquia de São Francisco de Borja, Frei Faustino presidiu sua primeira Eucaristia e contou com boa parte do povo de Deus e concelebração de vários confrades. Que o ministério do Frei Faustino seja profícuo na vida do povo. Frei Faustino dos Santos, OFM

2019/ Jan - Fev

Noticias

9


Ordenações

N

FREI JUSCELINO É ORDENADO PRESBÍTERO EM CANINDÉ/CE

o último sábado (23/02), na Basílica de São Francisco das Chagas de Canindé-CE, foi ordenado presbítero Frei Juscelino da Silva Pinto, OFM. Natural da cidade de Boa Viagem-CE, após alguns anos de caminhada franciscana, a ordenação de Frei Juscelino contou com boa participação do Povo de Deus de diversas partes do Nordeste por onde o frade passou, bem como um bom número de religiosos e presbíteros. O bispo que o ordenou foi (o) Dom Ângelo Pignoli, de Quixadá-CE.

10

Noticias Mar - Abr / 2018

A ordenação transcorreu com bastante tranquilidade e beleza. Após a celebração houve um momento de confraternização para os presentes. Na manhã de domingo (24/02), na gruta da Basílica, em Canindé-CE, Frei Juscelino presidiu sua primeira Eucaristia e na noite do mesmo dia ele presidiu em sua cidade natal. Rezemos para que o ministério de Frei Juscelino seja fecundo na vida do povo. Paz e bem. Frei Faustino dos Santos, OFM


, e d a d e i r a SolidEvangelização o ã s s i M e

“D

ENTRE DOR, INDIGNAÇÃO E PREOCUPAÇÃO: MENSAGEM DE DOM FREI BETO BREIS SOBRE OS CRIMES AMBIENTAIS EM MINAS GERAIS

ito isso, Jesus cuspiu no chão, fez lama com a saliva e aplicou-a nos olhos do cego” (João 9,6) Nestes dias estamos na Arquidiocese de Mariana, Minas Gerais, assessorando um Encontro de Formação Permanente para presbíteros do Regional Leste II da CNBB (Minas Gerais e Espírito Santo). Bem perto, geograficamente e no afeto, das vítimas dos crimes provocados pela Companhia Vale do Rio Doce, para a qual o lucro e os sucessos nas cotações importam incomparavelmente mais que vidas humanas e de tantos outros elementos da Criação, nossa Casa Comum. Compaixão e indignação são sentimentos que perpassam nosso coração de pessoa humana e de Pastor do Povo de Deus. Até que ponto chegamos! A ganância e a avidez pelo lucro enceguecem e desumanizam os responsáveis por esses crimes hediondos e ferem o princípio fundamental do valor incondicional da Vida (princípio ético de qualquer civilização). Vítimas de Mariana ainda esperam, entre dor e cansaço, seus direitos serem respeitados e assegurados. Temos, ainda, acompanhado com grande apreensão os risco reais de que o veneno que escorre com a enorme quantidade de lama, substâncias e sedimentos diversos em densidade e em grau de contaminação, chegue às águas do Rio São Francisco, nosso Velho Chico. Ele é nosso irmão e o pai das populações por onde suas generosas águas fluem até desaguarem na imensidade do Atlântico (após percorrerem 2.700 km de sua extensão). Estudos realizados comprovam que tal veneno nem sempre terá a visibilidade da lama que destrói e provoca mortes imediatas, comporta grau nocivo e letal. Podemos imaginar, apreensivos, o que pode ocorrer se medidas efetivas e imediatas

não forem tomadas no sentido de que esse material contaminante não chegue à bacia hidrográfica do Rio da Integração Nacional. Convocamos a todos, pois, a exigirmos das autoridades competentes que sejam tomadas medidas cabíveis e urgentes no sentido de garantir a preservação de rios e córregos ainda não envenenados pelo fel dos criminosos movidos pelo afã do dinheiro “fácil”. Existem mais 332 barragens na bacia do Velho Chico. Tais medidas são plausíveis e os recursos para tantos não faltariam quando legal e eticamente exigidos de quem tanto se beneficiou com a vulnerabilidade de populações inteiras e de tantos a elementos da Criação. Por outro lado, pedimos ao Senhor que a lama que corre e escorre, represas de ganância e cobiça, abra nossos olhos das brumas que ofuscam a sensibilidade moral e a responsabilidade pelo cuidado com a Vida. Que não represemos, com olhos abertos pelo toque recriador daqu’Ele que com uma porção de lama abriu os olhos do cego, nossa compaixão indignada e a capacidade de repensarmos este mundo e nossa convivência. + Frei Carlos Alberto Breis Pereira, OFM

2019/ Jan - Fev

Noticias

11


Solidariedade, Evangelização e Missão

FRADES DE PENEDO/AL PARTICIPAM DE MOBILIZAÇÃO EM SOLIDARIEDADE AO RIO SÃO FRANCISCO E AS VÍTIMAS DE BRUMADINHO

N

o último dia 25 de fevereiro faz um mês do crime ambiental de Brumadinho (MG). Diante deste crime, vários grupos e várias cidades ribeirinhas se organizaram nas margens do Rio para protestar, e não poderíamos nos calar ao vermos tantos mortos e desaparecidos. É preciso prestar nossa solidariedade às vítimas deste crime e juntar as nossas vozes a dos que já não tem tanta força para gritar. Por isso, nós, frades franciscanos residentes na fraternidade de Penedo/AL, nos unimos aos camponeses, MST, pastorais sociais e sociedade civil, em Neópolis/SE, cidade do baixo São Francisco, para gritar: O lucro não vale a vida! São 139 pessoas ainda desparecidas, e 171 mortes confirmadas. O Rio Paraopeba, fundamental para sobrevivência da população ribeirinha e para o abastecimento da região metropolitana de Belo Horizonte, é um Rio morto. Os sinais de contaminação da água

12

Noticias Jan - Fev / 2019

já podem ser vistos até no Rio São Francisco. O interesse do capital é apenas lucrar, não existe preocupação com a vida. A cada dia temos mais certeza de que este crime não atingiu apenas Brumadinho, mas se espalha por toda bacia hidrográfica. Foi um momento bonito, de falas de indignação diante do ocorrido, de canções que nos fizeram refletir a realidade e de um momento de oração que encerrou o momento. O cenário é preocupante, quando vemos tantas famílias que dependem exclusivamente do Rio São Francisco e de outros para sobreviver. Mas continuaremos lutando do lado dos mais pobres, pois o lucro não vale a vida! Basta de impunidade! Pedimos a Deus que continue inspirando pessoas para se juntarem na luta pelos direitos do povo, na perspectiva de construirmos aqui e agora o reino de paz e justiça. Paz e Bem! Asè! Awerê! Frei Erick Ramon, OFM


PENEDO E RIO VIVOS

A

Província Franciscana de Santo Antônio por meio do Serviço de Justiça, paz e Integridade da criação, abriu oficialmente o evento Penedo e rio Vivos na manhã do dia 21 de março, para celebrar o Dia Mundial da Água, comemorado em 22 de março. Por meio de diversas ações de conscientização, preservação e sensibilização sobre a realidade atual do rio São Francisco, os frades residentes em Penedo juntamente com a OFS e JUFRA se mobilizam pela cidade com o intuito de dar visibilidade a difícil realidade pela qual passa o rio. O evento tem cunho inter religioso, tendo em vista que o cuidado do rio é uma preocupação de todas as pessoas e religiões, por isso irmãos de outras profissões de fé estão participando conosco. Foram três dias intensos de palestras de conscientização nas escolas, exibição de filmes e debates no convento. “O rio hoje é a única fonte de renda dos meus pais” afirmou o aluno de uma das escolas visitadas. Podemos ter clareza de que o Rio São Francisco gera uma renda extraordinária para o país através das atividades econômicas que proporciona, desde a mineração e a agricultura nos seus diversos níveis e modalidades, passando pela geração de energia, pesca artesanal, aquicultura e o turis-

mo, para citar apenas alguns dos usos múltiplos de suas águas. Ao refletirmos a realidade dos cuidados para com o rio por parte dos poderes públicos foi preocupante ouvir de uma das professoras presente no auditório que, morando 47 anos na cidade de Penedo, nunca ouviu sobre nenhum projeto de revitalização ou cuidado do rio por parte dos poderes públicos. Atualmente não existe um saneamento básico que vise o cuidado do rio, com isso todos os esgotos e dejetos de parte da cidade descem para o rio gerando um nítido desiquilíbrio ecológico sendo considerada hoje a principal fonte de poluição das águas do Rio São Francisco e isso causa problemas, sobretudo, para as captações das empresas estaduais ou municipais de abastecimento de água para consumo humano. Há, porém, outros impactos negativos associados ao lançamento de esgotos, a exemplo da proliferação descontrolada de plantas aquáticas que diminuem o teor de oxigênio das águas afetando a ictiofauna, por exemplo. As noites nos encontramos no convento para exibições de filmes e debates. Um dos pescadores afirmou que: “Tem período que a gente passa fome, o Ibama não permite pescar em certa época do ano”

foi na reflexão que o rio já não tem a mesma força de antes. “O mar está invadindo, o rio está sem força. Já encontramos peixe de água salgada dentro do rio. Já chegamos a encontrar até tartarugas algumas vezes.” Uma das participantes do debate, penedense que atualmente reside em São Paulo afirmou: “A preocupação com o Rio São Francisco não deve ser apenas dos ribeirinhos, mas o rio é patrimônio nacional e deve ser preocupação de todos os brasileiros, pois se o rio morre, todos vão sentir o impacto.” Por fim, depois desses dias de movimento e animação popular para abraçarem uma luta, nos fica a certeza de que o rio apresenta sinais concretos de morte. o assoreamento, a diminuição de suas vazões, processos erosivos em suas margens, a devastação de suas matas ciliares, o declínio de seus rios afluentes, a superexploração dos aquíferos que garantem o seu escoamento de base nos períodos secos, a ausência de saneamento básico na quase totalidade das cidades ribeirinhas, além do recente rompimento da barragem de brumadinho, que matou o rio Paraopeba, um dos principais abastecedores do São Francisco. É preciso agir enquanto ainda temos tempo. Paz e Bem! Asè! Awerê Frei Erick Ramon, OFM

2019/ Jan - Fev

Noticias

13


e a j e Igr Ordem

JPIC DA ORDEM REALIZA CURSO COM O TEMA “O CUIDADO DO MEIO AMBIENTE NO DIÁLOGO ECUMÊNICO E INTER-RELIGIOSO”

I

niciado na segunda dia 18/02, o curso de Justiça, Paz e Integridade da Criação (JPIC) promovido pela Ordem dos Frades Menores seguiu-se até o dia 27/02 (quarta-feira). O curso foi intenso e contou com diversas conferências, tais como “A figura de Francisco no movimento ecumênico e inter-religioso” (S. Bejan), “O alimento não disponível (cf. Gn 1, 29). O bem: a incompleta subordinação da criação” (Mario Cucca, OFMCap), “De São Francisco ao Papa Francisco: dois homens cara a cara com Deus e com o mundo”, entre outros temas que envolvem questões de ecologia integral, o tema da paz, etc. Ao final do curso, Frei Michael Perry, Ministro Geral da Ordem, que tratou da relação do JPIC com a Ordem dos Frades Menores. FONTE: www.ofm.org

CAPÍTULO DA PROVÍNCIA DE NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO

R

ealizado em janeiro (de 06 a 12), com o tema: “Fraternidade, solidariedade e missão” e o lema: “Caminhando juntos, somos irmãos”, os frades da Província Franciscana de Nossa Senhora da Assunção elegeram os frades que conduzirão a Província pelos próximos anos. •Frei Antônio Pacheco Ramos, Ministro Provincial (Para o Sexênio) •Frei Miguel Kleinhans, Vigário Provincial (Para o Sexênio) •Frei João Paulo Andrade Moreira, Definidor (Para o Triênio) •Frei Ivaldo Evangelista Mendonça, Definidor (Para o Triênio) •Frei James Carneiro de Sá Alencar, Definidor

14

Noticias Jan - Fev / 2019

(Para o Triênio) •Frei Cristóvão Jackson dos Santos Melo, Definidor (Para o Triênio) Que o exemplo de São Francisco os ajude na condução da sua Província. Fonte: http://franciscanosmapi.org.br


Igreja e Ordem

CURSO INTERPROVINCIAL DE FRANCISCANISMO: DA FORMAÇÃO AO COMPROMISSO COM O DIÁLOGO

“Q

uem sou eu, e quem sois vós Senhor?” Tendemos a pensar nesta pergunta, São Franciscana, como uma oposição entre as personagens evocadas. Sendo assim, poderíamos dizer também: quem sou eu, comparado a vós Senhor? A resposta para tão desproporcional comparação é óbvia, sou um nada. No entanto, há outro possível ponto de vista. De outro ponto, a pergunta ganha um ar de dúvida real, porque se está diante de alguém que lhe é um mistério. Então, tanto o “eu” quanto o “vós” são “alguma coisa” a ser desvelada, buscada, porque embora conhecida em parte, se mantém como um enigma. Mas, o que isso tem a ver com o encontro entre Francisco de Assis e o Sultão do Egito Al-Melik Al-Kamel? Tudo a ver! Francisco de Assis era um homem de fundamentos, de princípios muito bem estabelecidos ao longo de sua vida, ele era extremamente fiel aos princípios que adotara. Ele que era um homem que a si mesmo

via como um mistério e deslumbra-se com toda a criação e contemplava em cada ser humano uma criatura amada por Deus, não poderia fazer diferente com os seres humanos aos quais a cristandade chamava de Sarracenos (Sarra = Sara; Cenos = Sem, ou seja, Sem Sara. Sara: a mulher de Abraão, o patriarca). As cruzadas, aos olhos de Francisco, eram guerras entre irmãos, porque filhos do mesmo Pai. Francisco chegara bem antes daquele encontro com o Sultão ao campo de batalha e ajudara aos feridos como um enfermeiro. Diante de tanta dor seu coração não conseguia entender como o ódio poderia justificar uma guerra em nome de Deus que é amor. Muitos cruzados ingressavam no fronte de batalha com os alforjes cheios de ouro, dos saques que fizeram durante o caminho. Isto significava que não era apenas pelos lugares santos que vieram lutar. O ouro estaria em primeiro lugar na primeira chance que tivessem de roubá-lo do inimigo. 2019/ Jan - Fev

Noticias

15


Igreja e Ordem

Francisco fez o que sempre costumava fazer, ou seja, aprofundar sua busca por Deus. Ele sabia que essa busca pelo Pai que está nos céus passava pelo irmão, pelos irmãos, cá na terra. Ele então, ampliou a pergunta original: Quem sou eu, quem sois vós Senhor “e quem são estas criaturas tuas, com as quais lutamos?”. Outra característica deste cidadão de Assis, era a vigorosa inteligência prática; imediatamente à pergunta viria sem demora a prática. - Frei Iluminado? - Sim, Pai Francisco. Aqui estou. - Tenho uma viagem a fazer. Preciso muito de sua ajuda. Você fala árabe, não é? - Sim, Pai. - Então venha. Vamos visitar alguém. Lá vai São Francisco de pés descalços, tão pobrezinho, acompanhado por Frei Iluminado. Passa pelas fileiras dos exércitos dos “inimigos”. Frei Iluminado traduz tudo o que Ele diz. Quer ver o Sultão. Al-Melik Al-Kamel recebe aquele monge franzino (era muito comum qualquer religioso cristão ser chamado unicamente de monge) com o máximo de educação e respeito. Uma acolhida de irmão. Francisco fica encantado, conversam, rezam, caminham. Numa dessas caminhadas Francisco se deslumbra com a chamada à oração. Todos se ajoelham sobre seus tapetinhos em direção a cidade sagrada de Meca e rezam ao Deus de Abraão e Ismael (filho de Hagar). O sultão também fica tão maravilhado com aquele mongezinho que em sinal de amizade lhe oferece presentes em ouro. Mais admirado fica quando ele não aceita nada. A pergunta se repete, quem sou eu? E quem é esse cristão que não tem nenhuma ganância, que apenas procura minha amizade e nada mais? Diga-se de passagem, que o Sultão se maravilhou com um autêntico cristão, Francisco não foi até ele como meio-cristão/meio-muçulmano. Por sua vez, Francisco também se pergunta: quem sou eu, Senhor, e quem é esse que chamamos de inimigo, mas que me recebeu como a um irmão? Como dissemos, Francisco era um homem de fundamentos. Nunca os abandonará, é por isso que não deixará de se fazer essa pergunta simples por toda a vida. Ele, na verdade, a atualizará em todos os momentos. Cada ser humano é um Sultão em potencial a ser conhecido, amado e respeitado. Cada ser humano é um mistério.

16

Noticias Jan - Fev / 2019

É claro que no contexto de ódio em que Francisco estava, aquele encontro foi um fracasso. Ninguém aprovou a atitude do Santo. Hoje, oito séculos depois, admiramos e celebramos Damieta. Essa reflexão levanta inevitavelmente uma pergunta: o que fazemos hoje, com os olhos da nossa cultura, que é legal (porque todos aprovam) mas não é moral (porque não é evangélico). Se Francisco estivesse preocupado com o que era apenas legal, nunca teria ficado à frente do seu tempo e ido à Damieta. Faz algo extraordinário, vai dia-logar (dia = através; logos = palavra, discurso, verbo) e mais que isso vai inter-agir (agir em comum – entre – que une duas partes distintas). A palavra se faz ação. Ele está tão à frente do seu tempo que mesmo passados 800 anos temos dificuldades, não de entender abstratamente a atitude São Franciscana do encontro, mas a dificuldade está na inteligência prática de Francisco que tomou a iniciativa do encontro, da inter-ação. Porque ao ficarmos apenas na abstração, falamos franciscanamente, mas ainda não agimos com(o) São Francisco. Bom, para dar um pequeno exemplo, façamos uma pergunta simples: Vamos visitar um terreiro de Candomblé? Quando neste encontro interprovincial de Franciscanismo, em Olinda-PE, fomos visitar o Sheik Abdul-Rahman Alsheha, no centro islâmico de Recife, ele disse algo muito verdadeiro: “Ninguém faz guerras (desencontros) por causa de religião. As guerras têm outros interesses, todos contrários à Religião”. Ou seja, se não queremos ir ao encontro do diferente, do “inimigo”, não é por causa da nossa religião, muito menos por causa de São Francisco (seria uma contradição absurda justificar desencontros em nome de Francisco). Se assim o fazemos é por outros motivos. Cada um faça seu exame de consciên-


cia que chegará à conclusão. Tivemos a oportunidade de estudar dois documentos da Igreja sobre o Ecumenismo e o Diálogo Inter-religioso (Unitatis Redintegratio e Nostra Aetate). Não há, em lugar algum, nada que justifique uma atitude egocêntrica (,) como se fôssemos donos da verdade. A atitude de Francisco sempre foi de escuta, de se colocar à (na) mesma altura de (que os) outros. Quando ele lança fora os privilégios da riqueza, ele vai imediatamente para o meio dos empobrecidos. Ele se rebaixa mental, espiritual, humana e até geograficamente (,) à mesma estatura daqueles que eram os desprezados da sociedade. Tudo porque ele se inspirava na atitude do Verbo de Deus que se fez carne (.) e que (Que) tomou a forma humana. Jesus não era Deus disfarçado de homem. A encarnação é um fundamento que deverá ser ressignificado permanentemente por Francisco ao longo de toda a sua vida. O pão eucarístico é o corpo de Cristo. A Eucaristia é um tesouro de primeiro grau. Então, porque matar pessoas – em nome de Jesus – por um lugar sagrado se este se faz presente no partir do pão? Urge questionar: que compreensão é essa a cerca de Jesus que permite matar em nome dele As religiões não deveriam ser espaços de desencontros. Deus é amor, Deus é paz, e em nome desse Deus, e em nome desse Deus deveríamos ser promotores da paz. Uma das grandes novidades de Francisco é que ele acordou o menino que nasceu na gruta de Belém no coração de cada mulher, de cada homem. Deixemos que esse menino que chora numa pequena gruta em Belém nos faça relembrar que estamos aqui para sermos diferentes da cultura do desencontro e respeitarmos todas as diferenças. Amar a criação de Deus e no sentido de uma Ecologia Integral (Papa Francisco). Este pensamento continua atual, pois, como disse o Sheik Abdul (Centro Islâmico do Recife, 2019) : O Deus que me criou, é o mesmo Deus que te criou. Quem sabe um dia ousemos perguntar: Quem somos “nós”, Senhor? Salaam Aleikum! Asè! Paz e bem! Shalom!

Igreja e Ordem

Frei Jean Silva, OFM

2019 / Jan - Fev

Noticias

17


18

Noticias Jan - Fev / 2019


Mensagem do Papa por ocasião da CF 2019 Queridos irmãos e irmãs do Brasil! Com o início da Quaresma, somos convidados a preparar-nos, através das práticas penitenciais do jejum, da esmola e da oração, para a celebração da vitória do Senhor Jesus sobre o pecado e a morte. Para inspirar, iluminar e integrar tais práticas como componentes de um caminho pessoal e comunitário em direção à Páscoa de Cristo, a Campanha da Fraternidade propõe aos cristãos brasileiros o horizonte das “políticas públicas”. Muito embora aquilo que se entende por política pública seja primordialmente uma responsabilidade do Estado cuja finalidade é garantir o bem comum dos cidadãos, todas as pessoas e instituições devem se sentir protagonistas das iniciativas e ações que promovam «o conjunto das condições de vida social que permitem aos indivíduos, famílias e associações alcançar mais plena e facilmente a própria perfeição» (Gaudium et spes, 74). Cientes disso, os cristãos – inspirados pelo lema desta Campanha da Fraternidade «Serás libertado pelo direito e pela justiça» (Is 1,28) e seguindo o exemplo do divino Mestre que “não veio para ser servido, mas para servir” (Mt 20,28) – devem buscar uma participação mais ativa na sociedade como forma concreta de amor ao próximo, que permita a construção de uma cultura fraterna baseada no direito e na justiça. De fato, como lembra o Documento de Aparecida, «são os leigos de nosso continente, conscientes de sua chamada à santidade em virtude de sua vocação batismal, os que têm de atuar à maneira de um fermento na massa para construir uma cidade temporal que esteja de acordo com o projeto de Deus» (n. 505). De modo especial, àqueles que se dedicam formalmente à política – à que os Pontífices, a partir de Pio XII, se referiram como uma «nobre forma de caridade» (cf. Papa Francisco, Mensagem ao Congresso organizado pela CAL-CELAM, 1/XII/2017) – requer-se que vivam «com paixão o seu serviço aos povos, vibrando com as fibras íntimas do seu etos e da sua cultura, solidários com os seus sofrimentos e esperanças; políticos que anteponham o bem comum aos seus interesses privados, que não se deixem intimidar pelos grandes poderes financeiros e mediáticos, sendo competentes e pacientes face a problemas complexos, sendo abertos a ouvir e a aprender no diálogo democrático, conjugando a busca da justiça com a misericórdia e a reconciliação» (ibid.). Refletindo e rezando as políticas públicas com a graça do Espírito Santo, faço votos, queridos irmãos e irmãs, que o caminho quaresmal deste ano, à luz das propostas da Campanha da Fraternidade, ajude todos os cristãos a terem os olhos e o coração abertos para que possam ver nos irmãos mais necessitados a “carne de Cristo” que espera «ser reconhecido, tocado e assistido cuidadosamente por nós» (Bula Misericórdia vultus, 15). Assim a força renovadora e transformadora da Ressurreição poderá alcançar a todos fazendo do Brasil uma nação mais fraterna e justa. E para lhes confirmar nesses propósitos, confiados na intercessão de Nossa Senhora Aparecida, de coração envio a todos e cada um a Bênção Apostólica, pedindo que nunca deixem de rezar por mim. Vaticano, 11 de fevereiro de 2019. [Franciscus PP.] 2019 / Jan - Fev

Noticias

19


Cursilho de Cristandade

Da esquerda para direita: Frei Bento, Frei Paulo e Frei Angelico

Frei Bento

Serviço Provincial de Comunicação Arte e Diagramação: Frei Erick Ramon, OFM Revisão: Frei Faustino dos Santos,OFM Expedição: Secretaria Provincial Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil Rua Imperador, 206, Recife - PE. CEP: 50010 - 240 - Tel: (81) 3424-4556 www.ofmsantoantonio.org / E-mail: ofmnordeste@gmail.com