2020 - Notícias - Janeiro/Fevereiro

Page 1

Noticìas

Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil Janeiro - Fevereiro/ 2020 - Ano LXV nº 492

“IN MEMORIAM” DE FREI JOSAFÁ ARAÚJO E FREI HERMANO WIGGENHORN


Sumário

Editorial

03

Editorial..................................................................................

Vida Fraterna

04 Falecimento: Fr. Josafá e Fr. Hermano Wiggenhorn........04 Os Frades de Olinda e a Benção do Carnaval................05 Frades Iniciam Experiência Fraterno-Missionária............06 Traslado dos Restos Mortais de Cinco Frades...................06 Reunião de Planejamento 2020 do JPIC Provincial.........07 I Reunião para o Capítulo Províncial 2020.......................07 Ordenações Presbiteral de Frei Alleanderson Brito................................08 Diaconal de Frei César Lindemberg..................................09 60 Anos de Ordenação de Frei Antônio de Góis.............10 Formação Curso Interprovincial de Franciscanismo.........................10 Diálogo Inter-religioso Roda de Conversa Tradições de Paz............................ ...12 Dia de Combate à Intolerância Religiosa........................13 Ordem Frei Michael Perry volta à Cúria Geral ............................14 Enc. dos Novos Provinciais com o Governo Geral.........15 Manifesto dos Frades Menores do Brasil..........................17 Mártires do Marrocos e Santo Antônio.............................18 Igreja Exortação Pós-Sinodal “Querida Amazônia”..................19 Apoio da CRB ao Papa Francisco.....................................20 Casas da Província Azulejos de Salvador entrará restauro..............................21 80 anos do Convento Ipuarana.........................................22 Aniversários: Fr. Casimiro, Fr. Vicente, Fr. Albano...........


Editorial C

aros confrades e demais leitores, Paz e bem.

Com entusiasmo abrimos mais um ano de atividades e temos a satisfação de oferecer nossa edição do Notícias com algumas informações que marcaram a vida da Província no bimestre janeiro/fevereiro. Sem dúvida, muita coisa está por vir. O ano de 2020, que fechará o ciclo do triênio iniciado em 2018, já nos possibilita um olhar de muita esperança. Desde janeiro, nossas fraternidades foram tocadas por notícias de morte, mas também de esperança. Esse ano também será marcado pela preparação do Capítulo Provincial Intermediário que ocorrerá em novembro. E sabemos, cada capítulo marca fortemente a vida provincial. Nosso desejo é que cada um que tem acesso a esse veículo de comunicação se sinta parte da caminhada da Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil que ao longo de todos esses anos, sob dias claros e nublados, tenta corresponder a vocação franciscana iniciada por Francisco de Assis. Boa leitura! Frei Faustino dos Santos, OFM P/ Equipe Provincial de Comunicação

2020 / Jan - Fev

Noticias

3


Vida Fraterna Frei Vicente

ANIVERSÁRIOS DE FREI CASIMIRO PEREIRA, FREI VICENTE FERREIRA E FREI ALBANO

A

Frei Cassimiro

fraternidade provincial e de maneira particular a fraternidade de Salvador-BA celebraram com entusiasmo as vidas de Frei Casimiro Pereira que no dia 20 de janeiro de 2020 completou 87 anos e de Frei Vicente Ferreira que no dia 22 do mesmo mês celebrou 90 anos. Já Frei Albano Pereira Nóbrega, da mesma fraternidade, celebrou seu aniversário de 93 anos no dia 27 de fevereiro. Com alegria, os confrades, familiares e amigos festejaram e demonstraram gratidão porque boa parte da vida desses confrades foi de doação ao serviço do Reino de Deus na Ordem dos Frades Menores. Que as bênçãos de Deus lhe sejam abundantes. _________________________ Frei Genilson, OFM

Frei Albano

A IRMÃ MORTE VISITOU NOSSOS IRMÃOS JOSAFÁ ARAÚJO E HERMANO WIGGENHORN

N

o mês de janeiro de 2020 dois dos nossos confrades realizaram sua Páscoa definitiva: no dia 08 o confrade mais velho em idade (97 anos), Frei Josafá Araújo, frade de vocação laical, e no dia 20 o confrade Frei Hermano Wiggenhorn (81 anos), frade de vocação presbiteral. Houveram duas missas de corpo presente do Frei Josafá: a primeira, presidida por seu guardião, Frei Pedro Júnior, no dia do seu falecimento, e a segunda, ocorreu na manhã do dia seguinte e foi presidida por Dom Dulcênio Fontes, Bispo de Campina Grande-PB, ambas no Convento São Francisco. O sepultamento foi realizado depois da missa do dia seguinte, às 9h. Já a missa de Frei Hermano, presidida

4

Noticias Jan - Fev / 2020

por Dom Frei José Haring, ocorreu no dia seguinte à sua morte, às 8h na capela do Convento de Salvador e o sepultamento logo em seguida. Em ambas eucaristias os confrades expressaram a gratidão pelo testemunho e entrega no seguimento de Jesus Cristo. Que o Senhor da vida os acolha em sua felicidade eterna.


Vida Fraterna

OS FRADES DE OLINDA E OS BLOCOS DO FREI E DA PAZ E DO BEM

A

lguns blocos carnavalescos criaram o hábito de pedir a benção antes de brincar o carnaval em Olinda. Um exemplo disso é o Bloco da Saudade que recebe a benção dos monges beneditinos de Olinda, um costume que já soma 24 anos. Há seis anos, um grupo de pessoas, famílias e admiradores de São Francisco tiveram a iniciativa de comemorar o carnaval de Olinda criando um bloco carnavalesco chamado “Bloco do Frei”. Esse bloco, a exemplo do da Saudade, anualmente pede que os frades do convento de Olinda abençoem-no para que tenham um bom carnaval. De igual modo, no ano de 2018 os membros da Ordem Franciscana Secular, da fraternidade São Roque, criaram um bloco carnavalesco de nome “Bloco da Paz e do Bem”. Essa iniciativa dos irmãos terceiros tem por finalidade tornar visível a alegria que é característica da vida franciscana. Nos últimos anos Frei Rogério Lopes, atualmente guardião de Olinda, tem conduzido a benção aos foliões e aproveita para proferir palavras de conscientização e responsabilidade na brincadeira de carnaval. ___________________________ Equipe Provincial de Comunicação

2020/ Jan- Fev

Noticias

5


Vida Fraterna FRADES INICIAM EXPERIÊNCIA FRATERNO-MISSIONÁRIA EM DIFERENTES REALIDADES DA PROVÍNCIA

N

a Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil é costume aos frades que concluem a primeira graduação serem enviados a alguma fraternidade da Província ou de outra entidade da Ordem para realizar um tempo de Experiência Fraterno Missionária (EFM). As realidades que os frades são enviados normalmente são realidades de missão ou de acordo com as aptidões vocacionais. A prática da Experiência Fraterno-Missionária se realiza há alguns anos. Durante o ano de 2020, os frades que concluíram a graduação em filosofia, Frei João Pedro Costa, Frei Mendelson Branco e Frei Jailson Mercês foram enviados a algumas fraternidades da Província. Enquanto Frei João Pedro foi enviado à fraternidade de Mossoró/RN, Frei Mendelson foi enviado à fraternidade de Campo Formoso/ BA e Frei Jailson à fraternidade de João Pessoa/PB. Entre as finalidades da EFM está o desejo de que os frades possam conhecer as diferentes realidades missionárias da Província. _________________________ Equipe de Comunicação Provincial

Frei Jailson,OFM

Frei João Pedro,OFM

Frei Mendelson,OFM

TRASLADO DOS RESTOS MORTAIS DE CINCO FRADES PARA O CONVENTO DE SANTO ANTÔNIO DO RECIFE

N

os dias 04 e 06 de fevereiro de 2020 Frei Severiano Alves coordenou o traslado dos restos mortais de cinco frades que se encontravam nos Cemitérios de Santo Amaro (Recife) e da Ordem Terceira de Olinda. Frei João Pereira de Sousa († 31/01/2013) e Frei Walfrido Mohn († 28/01/2016) estavam sepultados em Olinda e Frei Domingos Sávio M. Carneiro († 15/08/2014), Frei Afonso Schomaker († 06/07/2014) e Frei Antônio Moreira Dantas († 10/010/2015) em Santo Amaro. Descanso eterno dai-lhes Senhor!

6

Noticias Jan - Fev / 2020


Vida Fraterna REUNIÃO DE PLANEJAMENTO 2020 DO JPIC PROVINCIAL

N

o dia 8 de fevereiro aconteceu a primeira reunião da Equipe Provincial de JPIC para elencar as prioridades e articular as ações para o ano de 2020. Estiveram presentes: Frei Erick Ramon, Frei Flávio Lorrane e Frei Carlos Roberto sob as orientações de Frei César Lindemberg, Animador Provincial do JPIC. Tendo sido feita uma reflexão sobre a conjuntura atual do Brasil, principalmente do Nordeste, local de atuação da Província, foram levantadas algumas prioridades de ação. A problemática sobre as Usinas

Nucleares no Nordeste foram as mais preocupantes. Por isso, além de tentar corresponder às prioridades da Ordem e da Conferência, pensou-se em olhar com atenção para essa questão buscando articulação junto à Família Franciscana e Vida Religiosa Consagrada. Aproveitando a ocasião de um Seminário que terá lugar no Baixo São Francisco e discutirá os problemas que envolvem o Rio São Francisco e a implantação de usinas nucleares (ainda com lugar e data a serem definidos), Frei Erick e Frei Roberto foram indicados

para participar do evento e articular junto à JUFRA de Penedo e a Juventude Libertadora de Alagoas e Sergipe uma presença no Seminário a fim de fortalecer os movimentos sociais que lá estarão. _______________________ Frei Erick Ramon

I REUNIÃO DA COMISSÃO PREPARATÓRIA PARA O CAPÍTULO PROVINCIAL 2020

N

os dias 27 e 28 de fevereiro a Comissão de Preparação para o Capítulo Provincial 2020, composta por Frei Gilmar Nascimento (Coordenador), Frei Sérgio Moura, Frei Marcos Almeida e Frei Faustino dos Santos, reuniu-se no Convento Santo Antônio do Recife para iniciar os preparativos para o Capítulo Provincial que tomará lugar no Convento Santo Antônio de Lagoa Seca-PB, de 16 a 22 de novembro. Os seguintes assuntos que

foram tratados: tema e lema, equipes de serviço, programação, subsídios preparatórios e estudo do regimento interno do capítulo. As propostas feitas foram enviadas ao IX Conselho Definitorial para serem confirmadas ou alteradas. A próxima reunião está prevista para o dia 21 de abril, no Convento Nossa Senhora do Rosário de João Pessoa-PB. ________________________ Comissão Preparatória do Capítulo Provincial 2020

2020 / Jan - Fev

Noticias

7


Ordenações

FREI ALLEANDERSON BRITO É ORDENADO PRESBÍTERO EM MOSSORÓ/RN

F

rei Alleanderson Brito da Silva ingressou no Postulantado franciscano em 2008, na cidade de Penedo-AL. De lá pra cá, algumas experiências vocacionais se somaram à sua vida. Marcas importantes foram: a primeira profissão religiosa aos 02 de fevereiro de 2010, a experiência junto aos índios Tiriyó em 2013 e profissão solene em 2016. Após sua ordenação diaconal ocorrida aos 04 de fevereiro de 2018 junto com mais cinco diáconos, Frei Alleanderson foi admitido ao Sacramento da Ordem no grau do presbiterato aos 11 de janeiro de 2020 na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Mossoró, igreja vinculada ao Convento dos Franciscanos. A presidência da Ordenação ficou por conta de Dom Frei José Haring que expressou a alegria em estar realizando aquela ação sacramental.

8

Noticias 2020 / Jan - Fev

Com a presença de muitas pessoas de diferentes lugares, a celebração transcorreu num clima solene com muita emoção. Nos agradecimentos, o neo-sacerdote disse “ter memória agradecida” pela caminhada religiosa na província e também pelos que colaboraram com a realização da sua ordenação. No dia seguinte, Frei Alleanderson presidiu suas primeiras Eucaristias: pela manhã na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, Mossoró/RN, e à noite na Paróquia de São Francisco, em Campina Grande/PB. Peçamos a Deus que torne o coração de Frei Alleanderon conforme o coração do seu Filho Unigênito que é manso e humilde. ____________________________ Equipe de Comunicação Provincial


Ordenações

A

FREI CÉSAR LINDEMBERG É ORDENADO DIÁCONO

cidade do sol estava sob chuva, alguns ajustes precisaram ser feitos quando tudo pareceu já organizado. Mas sempre há aquele “friozinho na barriga” ao se questionar se tudo seguia bem: a preocupação com a hospedagem dos convidados vindos de longe, a organização da liturgia, o alimento a ser oferecido ao final da celebração etc. Graças a proteção divina, nem chuva nem preocupação tornaram a ocasião menos especial. Muitas mãos se somaram, uma verdadeira diaconia das pessoas. Todas elas juntaram-se ao ordenando, Frei César Lindemberg, e à fraternidade a que ele pertence e foram serviçais em cada detalhe. A mesa da Eucaristia que tomou lugar no dia 02 de fevereiro de 2020, às 9h, na Paróquia de Nossa Senhora das Dores, presidida por Dom Frei José Haring se estendeu à mesa do pão e da alegria. Durante os momentos da celebração de ordenação, o clima era de múltiplas

emoções. Grande porção de pessoas oriundas dos diversos lugares por onde Frei César passou se fizeram presentes, também seus confrades e familiares. Nos agradecimentos, como São Francisco, Frei César bradou a louvação às criaturas e a estendeu a todos os que fizeram e fazem parte da sua caminhada religiosa e que contribuíram à resposta ao sacramento da ordem no grau do diaconato. Aquele dia foi muito feliz. O cansaço tornou-se gozo. Agora resta o desejo que Frei César alie sua vida religiosa ao serviço da caridade e da palavra de Deus. Deus o conserve nesse serviço de amor e generosidade. Paz e bem. _________________________________ Frei Faustino dos Santos, OFM 2020 / Jan - Fev

Noticias

9


Ordenações

FREI ANTÔNIO DE GÓIS CELEBRA 60 ANOS DE VIDA PRESBITERAL

N

o dia 19 de dezembro de 2019 Frei José Antônio de Góis celebrou os 60 anos de vida sacerdotal. Embora Frei Antônio de Góis atualmente faça parte da fraternidade de Salvador, o lugar que ele escolheu para celebrar o seu aniversário foi Aracaju, onde viveu muitos anos de sua vocação religiosa franciscana e presbiteral. A missa em ação de graças pelos anos de dedicação no ministério presbiteral, portanto, ocorreu na igreja do Espírito Santo, no bairro Santo Antônio em Aracaju. Foi concelebrada pelos confrades da fraternidade Santo Antônio e outros padres convidados e contou com a participação do povo de Deus. ____________________ Fraternidade de Santo Antônio de Aracaju de São Benedito da Amazônia se reuniram em Santarém, no Pará, do dia 13 ao dia 25 de janeiro. O Curso contou com a assessoria de Frei Rômulo Canto, OFM, Irmã Raimunda Barbosa, FFSCJM, Frei Alvaci Mendes, OFM, Frei Miguel Kleinhans, OFM, Irmã Marlene Betlinski, SFA e Frei Florêncio Almeida, OFM. Além das assessorias, contou com a partilha de leigas e confrades da realidade local. MISSÃO FRANCISCANA É TEMA DE CURSO O encontro se iniciou com um INTERPROVINCIAL DE FRANCISCANISMO retiro orientado pela Ir. Raimunda e o conteúdo dos dias de EM SANTARÉM-PA curso foi a partir dos Evangelhos, das Fontes Franciscanas e do Documento da Ordem produzido a partir do seu Conselho carisma missionário é constitutivo da Plenário da Ordem (CPO) ocorrido em Nairóbi/ vida franciscana. Buscando aprofundar Quênia no ano de 2018. A intenção foi apresenesta temática tão cara ao franciscanismo, tar o itinerário e o significado da Missão para os frades de profissão temporária da Províno carisma franciscano. cia de Santo Antônio do Brasil, da Província Os dias de curso levaram os cursistas a fazer a de Nossa Senhora da Assunção e da Custódia experiência de “voltar ao Primeiro Amor” (Ap

O 10

Noticias Jan - Fev / 2020


2, 4) do carisma: uma fraternidade em missão. Missão Frei Rômulo iniciou a partilha sobre o tema da missão à luz do Evangelho. Frei Miguel continuou o estudo a partir das origens do movimento franciscano até os dias atuais. Frei Alvaci, por sua vez, apresentou o Documento resultado do CPO: “Quem tem ouvidos escute o que o Espírito diz… aos Frades Menores hoje”. Sínodo para a Amazônia Durante o Curso de Franciscanismo, os frades de profissão temporária refletiram os assuntos discutidos no Sínodo da Amazônia. Ir Marlene, que participou do encontro como auditora, partilhou sua experiência em Roma durante os dias do sínodo, bem como da realidade de missão onde atua como Administradora de uma Área Missionária no município de Monte Alegre-PA. A partir disso, os confrades que atuam em realidades diversas na região amazônica, inclusive na Missão Cururu junto aos índios Mundurucu, também partilharam sua atuação e os desafios da missão. Outro momento marcante foi a roda de conversa realizada pelo Grupo de Defesa da Amazônia, que recebeu mais dois participantes do Sínodo, o Promotor de Justiça e Membro da REPAM (Rede Eclesial Pan-Amazônica), Dr. Felício Pontes, e o Padre Jesuíta Guilhermo Grisales para conversar sobre os ecos deste importante evento na Igreja. Ressonâncias O Frei Francisco José, da Província de Santo Antônio do Brasil, partilhou: - “Foi uma experiência única. Pude conhecer o Norte do Brasil, além de conviver uns dias com os frades daquela região. Pude também

Formação

experimentar novas culturas, conhecer novas pessoas, além de adquirir muito conhecimento com as formações. A partir de agora é pôr em prática!”. Frei Lauro Matheus, da Custódia de São Benedito da Amazônia, ressaltou: - “É uma alegria para nós da Amazônia receber os irmãos vindos da região Nordeste para conhecer uma parte da missão desenvolvida pelos frades franciscanos nesta terra de missão”. Frei Fábio Souza, da Província de Nossa Senhora da Assunção, destacou: - “Sendo a minha primeira vez neste curso de franciscanismo, quero destacar os seguintes pontos: primeiramente a interação entre todos os frades, o convívio fraterno, as formações e os momentos de orações. Para mim, o que me encantou neste curso foi a missão de Monte Alegre junto às comunidades onde os frades trabalham. A experiência de andar de balsa, pela primeira vez, me deu vontade de me abrir ainda mais para a missão franciscana”. Mais informações O Curso de Franciscanismo é realizado em três etapas: história, espiritualidade e missão franciscana. As entidades do Norte e Nordeste do País são as promotoras e envolvidas. Essa foi a primeira vez que a Custódia de São Benedito da Amazônia sediou o curso. ______________________________ Redação: Frei Roberto Alves, OFM Fotos: Frei Lorrane Clementino, OFM

2020 / Jan - Fev

Noticias

11


Diálogo Inter-religioso A

FRANCISCANOS REALIZAM RODA DE CONVERSA INTER-RELIGIOSA EM OLINDA

licerçadas na ignorância, as várias formas de intolerância religiosa e cultural infelizmente ainda persistem. Existe um mal-estar e são necessárias iniciativas que fomentem a compreensão de que os outros não são ruins ou não são do mal, por serem religiosamente diferentes. Movidos ainda pela inspiração do encontro entre São Francisco de Assis e o Sultão Al-Kamil no contexto sangrento da V Cruzada (12171221), em Damieta-Egito, no ano de 1219, os frades franciscanos na manhã do dia 18 de janeiro de 2020, alguns dias antes do dia nacional do combate à intolerância religiosa, realizam uma Roda de Conversa intitulada Tradições de Paz. O evento não pretendeu ser um espaço de exposição das diferentes tradições religiosas, mas se propôs a reafirmar os compromissos e ações de paz a partir das identidades das diversas religiões. Também foi espaço de denúncia e ocasião para levantar obstáculos concretos que, unidas, as religiões podem enfrentar. Reunindo líderes das tradições religiosas: Budista, Cristã (católicos e batistas), Africana (candomblé e umbanda), Muçulmana, Hare Krishna, Bahá’í, Indígena (jurema) e Agonósticos, a roda de conversa foi aberta com a fala do guardião do Convento de Olinda, frei Rogério Lopes, que disse que aquela casa, que é a primeira dos franciscanos no Brasil (1585), sempre foi palco para encontros como esse de promoção da paz. Seguiu-se à fala da apresentadora, Cecília Canuto, que convidou alguns líderes para comporem a mesa e, a fala foi passada ao moderador da Roda de Conversa, Frei Faustino dos Santos.

12

Noticias Jan - Fev / 2020

Muitas falas foram contundentes, provocantes e cheias de desejo de paz entre e para além das religiões. Floridalva Cavalcanti, representante do budismo de linhagem tibetana, por exemplo, disse que as religiões devem estar a serviço da humanidade por meio da integração das virtudes. Pai Ivo de Xambá, por sua vez, com fala marcante, denunciou o perigo da instrumentalização por parte do governo de uma única religião e bradou em favor da laicização do estado que dá a todos o direito de escolher crer naquela religião que lhe faça uma pessoa melhor. O professor Gilbraz Aragão, católico, disse que a luta contra a LGBTfobia e outras forças opressoras devem ser pauta constante das tradições religiosas. Brados contra os esquemas mercantilistas das religiões, bem como contra a destruição ambiental foram presentes em toda manhã. Foi um encontro necessário! Ao final da Roda de Conversa, houve um rito comum onde os líderes religiosos, dois a dois, aproximaram-se duma porção de água aromatiza para lavar as mãos uns dos outros simbolizando a humildade, a reverência ao sagrado que habita no outro. Esse momento foi acompanhado de canções, orações, mantras e refrões. Ao final foi servida uma feijoada. Que essa Roda de Conversa renda frutos e que outros momentos como esse sejam realizados como esforço comum das religiões para dignificar a Deus que tem vários nomes na sua obra criadora. __________________________ Frei Faustino dos Santos, OFM


Diálogo Inter-religioso

FREI FAUSTINO PARTICIPA DO DIA NACIONAL CONTRA A INTOLERÂNCIA RELIGIOSA NA SINAGOGA KAHAL ZUR ISRAEL

À

s 9h30 minutos do dia 21 de janeiro de 2020, na Sinagoga Kahal Zur Israel, primeira sinagoga das Américas, localizada na Rua do Bom Jesus da cidade de Recife-PE, vários líderes religiosos se reuniram por iniciativa do Fórum Diálogos pela Diversidade Religiosa de Recife (de 07 anos de existência) para juntar forças contra as várias formas de intolerância religiosa. A anfitriã judia, Ida Katz, abrindo o encontro disse que após o infeliz pronunciamento do ex-ministro da cultura do atual governo, Roberto Alvim, que fez um discurso, divulgado no dia 16 de janeiro de 2020, semelhante ao do ministro de Adolf Hitler da Propaganda da Alemanha Nazista, Joseph Goebbels, era necessário que esse encontro se realizasse na sinagoga. Posturas como essas trazem à tona todo massacre que o povo judeu, bem como gays, deficientes e outros sofreram com o holocausto e precisam ser denunciadas e enfrentadas. Os líderes presentes expressaram a alegria do encontro e, em suas falas, comprometeram-se com a paz entre e para além das religiões. Frei Faustino dos Santos, frade franciscano, esteve presente no evento e no momento de sua fala, evocando a imagem de São Francisco de Assis, disse que é necessário a cada religião se rebaixar à altura do olhar do outro para poder se permitir curar do mal do preconceito e da discriminação que se tem frente ao outro. No começo e no final do encontro houveram duas danças coordenadas pelo representante da Dança pela Paz Mundial. A primeira ocorreu dentro da Sinagoga, a segunda, na rua do Bom Jesus. Na ocasião, os representantes do Hare Krhisna ofereceram um tipo de alimento sagrado. Ainda foi feito um “Convite para a aventura do diálogo” conforme segue: Aqui no Recife, há sete anos, nós, irmãos e irmãs de várias tradições religiosas diferentes, nos reunimos no Fórum Diálogos – Fórum da Diversidade Religiosa em Pernambuco – e temos acompanhado uma dura realidade de preconceitos e discriminações que ainda existem entre as religiões. No entanto, temos principalmente criado entre nós e entre nossas comunidades um vínculo forte e profundo de amizade e colaboração, que vai além de tudo aquilo que poderia nos dividir.

Por sua Constituição, o Brasil é um país laico e aberto a todas as tradições religiosas. Queremos valorizar e defender o caráter laical e pluralista do nosso país. A nenhuma tradição espiritual pode interessar um Brasil católico, pentecostal ou dominado por qualquer confissão religiosa. A defesa da Constituição já nos leva a ver como crime qualquer ataque ou desrespeito a uma comunidade religiosa. Infelizmente, em tempos mais recentes, em vários continentes, e também no Brasil, tem se espalhado um clima de intolerância e discriminação ao diferente e às minorias sociais. Em todo o mundo, têm aumentado sinais de preconceito contra judeus, assim como, em alguns países, contra muçulmanos, confundidos com fundamentalistas radicais. Entretanto, no Brasil, as discriminações e atos de intolerância têm sido principalmente contra comunidades de matriz africana. O mais escandaloso é que esses ataques são perpetrados por pessoas e grupos que se dizem cristãos e pensam agir em nome de Deus. Como membros de diversas religiões e caminhos espirituais, reafirmamos que se Deus existe, só pode ser em Amor, Misericórdia, Compaixão, Harmonia e Beleza. Compreendemos que, hoje, a idolatria a ser combatida e superada é a divinização do mercado a serviço de sociedades anônimas que escravizam os pobres e destroem a Terra. Por isso, convidamos vocês a se unirem a nós no esforço de sempre testemunhar que o projeto divino para o mundo é de paz, justiça e comunhão entre a Natureza Planetária e a Coletividade Humana. Membros integrantes do Fórum Diálogos, em 21 de janeiro de 2020. Que a paz que é a bandeira de todas as religiões não seja trocada pelas armas que promovem a guerra, as intolerâncias ou outras formas de violências! ___________________ Equipe Provincial de Comunicação.

2020 / Jan - Fev

Noticias

13


Vida Fraterna

Ordem O MINISTRO GERAL RETORNA ÀS ATIVIDADES NA CÚRIA GERAL

F

rei Michael Perry, Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores, após alguns meses de recuperação por ocasião do acidente sofrido nos Estados Unidos durante o período de férias, retornou a Roma e ao exercício das atividades no generalato. Ele escreveu uma carta informando sobre o seu retorno, conforme se pode ler abaixo: Meus queridos irmãos, O Senhor vos dê sua paz! Por meio dessa carta gostaria de confirmar as informações sobre meu retorno à Cúria Geral. É bom estar de volta “em casa” e continuar com os deveres que me foram confiados pelo Senhor e por vós, meus irmãos. Durante o período da minha reabilitação, senti fortemente vossa presença perto de mim, meus irmãos, que constantemente rezaram pela minha recuperação. Agradeço aos irmãos da Cúria Geral e a todos que se acercaram através de e-mails, cartas e visitas fraternas. Receio não ter respondido a todos que me escreveram. Peço que aceiteis esta nota como um sinal de minha gratidão por vosso carinho e estima em relação a minha pessoa. Gostaria também de agradecer às Damas Pobres (Clarissas), às Concepcionistas e aos membros da Família Franciscana pelo apoio na oração. Que Deus abençoe todos e cada um de vós por responder à vocação evangélica à qual foram chamados. Um agradecimento especial a fr. Julio César Bunader, Vigário Geral da Ordem, que junto com o Definitório geral guiou a Ordem durante minha ausência. Que Deus os abençoe e sempre fortaleça nossa colaboração e comunhão a serviço da

14

Noticias Jan - Fev / 2020

Ordem. Os médicos de Chicago fizeram um excelente trabalho ao juntar os pedaços dos meus ossos. Agora, por um tempo eu vou andar com uma bengala. Pude caminhar até três horas seguidas, exercitando e esticando os músculos da perna esquerda que foram os mais afetados pelo impacto do acidente na bicicleta. Espero logo poder andar sem ajuda e, eventualmente, andar de bicicleta novamente. Sim, eu sei, pode parecer “loucura”. O tempo da reabilitação me deu a oportunidade de refletir sobre minha própria vida e vocação, sobre a vida dos irmãos da Ordem, da Igreja e do mundo, e para me fazer perguntas sobre para onde estamos indo como um grupo de Frades Menores em tempos que mudam radicalmente. Pude reunir-me com vários frades, um biblista e um teólogo, a fim de começar a elaborar um plano para a preparação do que é chamado de “Relatório do Ministro Geral aos Irmãos da Ordem”. Espero que este relatório, que pretendo enviar à Ordem no final de novembro de 2020, cause séria reflexão, análise, discussão e o surgimento de idéias e propostas concretas que nos ajudarão a nos preparar para abraçar o futuro com inteligência, coragem, esperança e alegria, no espírito do Laudato si’. Como podem intuir, trata-se de refletir sobre uma visão ecológica integral e em relação a Deus, aos irmãos, a toda a humanidade e ao universo criado. Para fazer isso, peço a todos


Ordem

os irmãos da Ordem que continuem estudando e valores da fraternidade e da missão enquanto vós dialogando sobre os materiais contidos nos vários – como nós – sonhais juntos o “sonho que Deus” documentos que foram produzidos durante esses tem para o futuro da Ordem dos Frades Menores. últimos quase cinco anos, especialmente no Documento Final do Conselho Plenário de 2018, que __________________ ocorreu em Nairobi, Quênia. Roma, 27 de janeiro de 2020 Que Deus os abençoe, meus irmãos, enquanto Fraternalmente em Cristo e São Francisco, vos esforçais todos os dias para viver em profunIr. Michael A. Perry, OFM da amizade com Deus expressando de maneira Ministro Geral e Servo simples e concreta o seu compromisso com os

HOMILIA DA CELEBRAÇÃO DE CONCLUSÃO DO ENCONTRO DO MINISTRO GERAL E SEU DEFINITÓRIO COM OS PROVINCIAIS E CUSTÓDIOS 2020

O

corrido de 20 a 30 e janeiro de 2020 em Roma, o encontro do Ministro Geral e seu Definitório com os novos Provinciais e Custódios contou com um programa enriquecido com temas sobre o serviço da autoridade, da formação para a missão, o acompanhamento, o serviço do provincial e seu Definitório, o Conselho Plenário da Ordem ocorrido em 2018 e a economia. Além dos momentos em comum, cada ministro teve um momento pessoal com o Geral e também puderam conhecer os serviços da Cúria Geral. Ao final do encontro, as palavras do Ministro Geral na homilia foram as seguintes: “Nestes dias temos acompanhado a história da consolidação do poder de Davi e a reorganização do reino de Israel. Seu desejo de construir uma casa digna de custodiar a Arca da Aliança, símbolo por excelência da presença de Deus em

meio ao povo eleito, é de suma importância. Inicialmente, o profeta Natã anima a Davi a construir uma estrutura física, um templo, para comemorar as inumeráveis intervenções de Deus a favor do povo. Mais tarde, quase em contradição, orienta que ele não prossiga com este grandioso plano. Alguns estudiosos percebem no texto uma crítica teológica ao plano de Davi de utilizar o projeto do templo para consolidar seu poder real. Trazer a Arca para Jerusalém significaria, seguindo a lógica da monarquia, um “selo de aprovação” divino em suas maiores ambições de construir um reino forte e unido. Outros estudiosos sugerem que as interpretações cruzadas da palavra “casa” — que indica um reino (entidade política), ou uma estrutura física (templo), ou a promessa de uma dinastia duradoura — representam os interesses divergentes daqueles que contribuíram às sucessivas redações do texto original. Apesar destas diferentes maneiras de interpretar o significado original, 2020 / Jan - Fev

Noticias

15


Ordem

o que permanece constante é a não tão sutil contradição entre a vontade de Deus e a dos seres humanos. Como nos recorda o profeta Isaías: “Os meus projetos não são os projetos de vocês, e os caminhos de vocês não são os meus caminhos, diz o Senhor. Tanto quanto o céu está acima da terra, assim os meus caminhos estão acima dos caminhos de vocês, e os meus projetos estão acima dos seus projetos” (Is 55, 8-9). A mensagem, tanto de Samuel, como de Isaías, é algo que não é somente dirigido ao povo da primeira aliança, está dirigido a todos nós, que somos discípulos do Senhor Jesus, e muito especialmente dirigido àqueles que são chamados a servir como ministros. Assim como Davi, um dos maiores desafios que enfrentamos é o de manter nossos olhos e ouvidos, nossa mente e coração, abertos à voz que vem do alto, de Deus. É evidente que haverá momentos nos quais nos convenceremos tanto de que compreendemos completamente uma situação particular, e, portanto, não tenhamos necessidade de seguir escutando a voz dos demais, ou inclusive, a voz de Deus. Isto pode acontecer a qualquer um de nós, especialmente quando, no decorrer de nosso serviço, cansamo-nos de escutar vozes contrastantes, ou quando estamos diante de irmãos que dão um testemunho contrário ao Evangelho. Podemos nos convencer de nossa autossuficiência e infalibilidade e nos fecharmos à busca de nossas possibilidades, repetindo velhos esquemas. Quando isto acontece, não pode surgir nada novo na vida dos frades, na vida da Entidade ou em nossas próprias mentes e corações. Invés de permitir a novidade, simplesmente repetimos esquemas antigos. Este é precisamente o ponto do texto bíblico do primeiro e segundo Livro de Samuel. Deus não quer que cheguemos sempre às mesmas conclusões e repitamos as mesmas práticas que aparentemente funcionaram no passado. O fato que Deus pareça disposto a acolher a construção de um templo é uma prova de que Deus também é parte deste processo de mudança. Deus reconhece que mudar, segundo as palavras de São João Neumann, é chegar a ser perfeito, é escolher a vida em detrimento da morte. Um dos apontamentos mais importantes do Conselho Plenário da Ordem, em 2018, foi reconhecer que a vida continua somente na medida em que muda. Nos informes das Conferências, detecta-se uma crescente consciência de que a mudança não somente é inevitável, mas desejável. A única maneira de abraçar a mudança é comprometer-

16

Noticias Jan - Fev / 2020

-se num processo de diálogo sincero e aberto, de discernimento, reunindo todas as ferramentas que estão a nossa disposição — nossa vida espiritual, a força da vida fraterna, o abraço de um mundo necessitado de amor, aceitação e esperança. Como nos recorda o 2º Livro de Samuel e o Papa Francisco, na Evangelii Gaudium (45), a meta de nosso caminho de fé não é a autopromoção, nem a sobrevivência. Esta é a tentação de Davi, de construir algo para celebrar as conquistas pessoais. Porém, não há futuro, não há vida, quando vamos por este caminho. No fim, até o rei Davi se arrepende e submete sua vontade, seus desejos, suas aspirações de construir um império à vontade de Deus, como afirma sua oração: “Agora, Javé Deus, confirma para sempre a promessa que fizeste ao teu servo e para a família dele, e faze como prometeste. E o teu nome será engrandecido para sempre. Então se dirá: Javé dos exércitos é o Deus de Israel. Então a família de teu servo Davi permanecerá firme diante de ti” (2 Sam 7, 25-26). Irmãos, que a oração de Davi se converta em nossa oração. Que renunciemos com valentia aos projetos de origem meramente humano, onde não há lugar para a graça de Deus. Que Ele nos dê sabedoria para reconhecer a diferença, buscando somente a vontade de Deus para nossas vidas e para as vidas daqueles irmãos que foram confiados à nossas mãos”. _____________ Fonte: OFM


Ordem

MANIFESTO DOS FRADES MENORES DO BRASIL | “Tudo está interligado” (PAPA FRANCISCO. Carta Encíclica Laudato Si’) Nós, religiosos franciscanos congregados na Conferência dos Frades Menores do Brasil (CFMB), imbuídos do compromisso com o Evangelho que herdamos de nosso Seráfico Pai, Francisco de Assis, vimos manifestar nosso repúdio e perplexidade diante da clara alusão ao nazismo apresentada em discurso por um integrante do atual governo ao apresentar a proposta de uma iniciativa na área cultural. Para além do fato em si, execrável e sem a menor possibilidade de qualquer justificativa razoável, o que causa preocupação maior é a mentalidade que gera pronunciamentos desta natureza e que, de maneira sutil e sorrateira, vem ganhando força no atual contexto em que vivemos.

e destruição. Nesta profusa seara de sinais de morte, atendo-nos somente em informações mais recentes, testemunhamos a morte por carbonização de dois moradores de rua nas regiões centrais de São Paulo, a disparada no número de assassinato de lideranças indígenas (em 2019, o maior em 11 anos, com 07 casos, segundo o Conselho Indigenista Missionário – CIMI), o aumento do registro de casos de intolerância religiosa, entre outras tantas estatísticas que revelam um perigoso retrocesso que tem ameaçado nossa sociedade.

Como religiosos franciscanos, não podemos fugir à responsabilidade de denunciar o advento de posturas e ações tão contrárias à lógica do Evangelho, esta pautada no diálogo, na acolhida, no respeito, na justiça e na promoção da vida integral. Buscando a fidelidade no seguimento de Jesus Cristo ao modo de Francisco, Ainda que não haja uma relação direta e com- renovamos nosso compromisso com a justiça provada entre tal pronunciamento e fatos gra- e a paz. Conclamamos nossos irmãos e irmãs ves quem vêm sendo registrados com frequên- na fé a nos mantermos firmes na esperança e cia cada vez maior, parece-nos adquirir força muito atentos a fim de que, seduzidos por um em diferentes ambientes sociais, inclusive reli- discurso religioso desencarnado e alheio às dogiosos, um discurso de exclusão e domínio que res do mundo, não incorramos na tentação de ganha concretude em ações violentas que se exaurir nossas forças em posturas autorrefetornam cada vez mais comuns em nossos no- renciais ou na alienação típica daqueles que, ticiários. Valores como Deus, família, pátria, de acordo com as denúncias do próprio Jesus, ordem e segurança, entre muitos outros, têm “filtravam o mosquito e deixavam passar o casido distorcidamente invocados em vista de se melo” (cf. Mt 23,24). construir e manter um sistema seletivo, exclu________________ dente e avesso à diversidade. Frei César Külkamp, Presidente São reiteradas manifestações de desrespeito Conferência dos Frades Menores do Brasil – à vida em sua integralidade, fatos sucessivos CFMB que têm disseminado uma atmosfera de ódio 2020 / Jan - Fev

Noticias

17


Ordem

JUBILEU DOS MÁRTIRES DO MARROCOS E A VOCAÇÃO FRANCISCANA DE SANTO ANTÔNIO

O

ano de 2020 será ocasião de celebração dos protomártires da Ordem Franciscana e a vocação franciscana de Santo Antônio. Entenda um pouco: “No ano de 1220, os frades menores Berardo de Calvi, Acursio e Adyuto de Narni, Otón de Stroncone e Pedro de San Gemini foram assassinados em Marrocos. Diante dos corpos inertes e dilacerados, o então cônego agostiniano, Fernando de Bulhões, de Lisboa, decidiu adotar o hábito franciscano. Assim foi feito e recebeu o nome de Antonio, com o qual agora é venerado como santo não apenas em Pádua, mas em todo o mundo”. Os cinco primeiros mártires da Ordem franciscana, chamados por Francisco de Assis de “verdadeiros frades menores” foram os primeiros enviados às terras dos muçulmanos. A saída de

18

Noticias Jan - Fev / 2020

Assis em 1219 se deu tempos depois da confirmação que os frades deveriam ir evangelizar para além dos Alpes. Na viagem a Marrocos, os frades atravessaram a cidade de Coimbra onde houve a possibilidade de se reunir com Fernando de Bulhões, no Mosteiro da Santa Cruz. Chegados em Marraquexe e tendo sido interrogados sobre sua fé cristã, em 16 de janeiro de 1220, os cinco frades foram assassinados. O testemunho dos irmãos menores motivou o cônego Fernando a tomar a decisão por ser missionário em Marrocos, acolhendo o hábito franciscano e recebendo o nome de Antônio. ______________ Fonte: OFM


Igreja É PUBLICADA A EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS SINODAL SOBRE A AMAZÔNIA

N

o dia 12 de fevereiro, dia do martírio de Irmã Dorothy Stang que defendeu a Amazônia, foi tornada pública a Exortação Apostólica Pós-Sinodal sobre a Amazônia intitulada “Querida Amazônia”. Nela, o Papa Francisco recolhe os frutos do Sínodo que ocorreu em outubro de 2019 e a partir disso fala dos seus sonhos. No início da Exortação, ele faz uma rápida apresentação do documento onde também apresenta os seus sonhos para essa região querida, conforme se pode ver abaixo: 1. A Amazônia querida apresenta-se aos olhos do mundo com todo o seu esplendor, o seu drama e o seu mistério. Deus concedeu-nos a graça de a termos presente de modo especial no Sínodo que se realizou em Roma de 6 a 27 de outubro de 2019, concluindo com o Documento Amazónia: Novos Caminhos para a Igreja e para uma Ecologia Integral. O sentido desta Exortação 2. Ouvi as intervenções ao longo do Sínodo e li, com interesse, as contribuições dos Círculos Menores. Com esta Exortação, quero expressar as ressonâncias que provocou em mim este percurso de diálogo e discernimento. Aqui, não vou desenvolver todas as questões amplamente tratadas no Documento conclusivo; não pretendo substi-

tui-lo nem repeti-lo. Desejo apenas oferecer um breve quadro de reflexão que encarne na realidade amazônica uma síntese de algumas grandes preocupações já manifestadas por mim em documentos anteriores, que ajude e oriente para uma recepção harmoniosa, criativa e frutuosa de todo o caminho sinodal. 3. Ao mesmo tempo, quero apresentar de maneira oficial o citado Documento, que nos oferece as conclusões do Sínodo e no qual colaboraram muitas pessoas que conhecem melhor do que eu e do que a Cúria Romana a problemática da Amazônia, porque vivem lá, por ela sofrem e a amam apaixonadamente. Nesta Exortação, preferi não citar o Documento, convidando a lê-lo integralmente. 4. Deus queira que toda a Igreja se deixe enriquecer e interpelar por este trabalho, que os pastores, os consagrados, as consagradas e os fiéis-leigos da Amazônia se empenhem na sua aplicação e que, de alguma forma, possa inspirar todas as pessoas de boa vontade. Sonhos para a Amazônia 5. A Amazônia é um todo plurinacional interligado, um grande bioma partilhado por nove países: Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname, Venezuela e Guiana Francesa. Todavia dirijo esta Exortação ao mundo inteiro. Faço-o, por um lado, para ajudar a despertar a estima e solicitude 2020 / Jan - Fev

Noticias

19


Igreja

por esta terra, que também é «nossa», convidando-o a admirá-la e reconhecê-la como um mistério sagrado; e, por outro, porque a atenção da Igreja às problemáticas deste território obriga-nos a retomar brevemente algumas questões que não devemos esquecer e que podem servir de inspiração para outras regiões da terra enfrentarem os seus próprios desafios. 6. Tudo o que a Igreja oferece deve encarnar-se de maneira original em cada lugar do mundo, para que a Esposa de Cristo adquira rostos multiformes que manifestem melhor a riqueza inesgotável da graça. Deve encarnar-se a pregação, deve encarnar-se a espiritualidade, devem encarnar-se as estruturas da Igreja. Por isso, nesta breve Exortação, ouso humildemente formular quatro

grandes sonhos que a Amazônia me inspira: 7. Sonho com uma Amazônia que lute pelos direitos dos mais pobres, dos povos nativos, dos últimos, de modo que a sua voz seja ouvida e sua dignidade promovida. Sonho com uma Amazônia que preserve a riqueza cultural que a caracteriza e na qual brilha de maneira tão variada a beleza humana. Sonho com uma Amazônia que guarde zelosamente a sedutora beleza natural que a adorna, a vida transbordante que enche os seus rios e as suas florestas. Sonho com comunidades cristãs capazes de se devotar e encarnar de tal modo na Amazônia, que deem à Igreja rostos novos com traços amazônicos.

NOTA DA CRB NACIONAL AO PAPA FRANCISCO

A

os Consagrados e Consagradas e todas as pessoas de boa vontade. A Igreja é um corpo, nos ensina São Paulo, neste corpo todos os membros são importantes e, na diversidade, formam a unidade. Nos últimos meses e, sobretudo nestes dias, através das mídias, o querido Papa Francisco vem sendo atacado, caluniado, mal interpretado, chamado de herege e não são poucos os pedidos de cardeais, bispos, cristãos leigos e leigas, que se intitulam guardiães da sã doutrina, que ele renuncie. Nós, Vida Consagrada, assistimos a tudo isto com perplexidade. Este ódio e rancores são frutos do espírito do mau. É a tentação do deserto da indiferença, do egocentrismo e do mundanismo religioso que busca de todas as formas derrotar aquele que foi eleito de forma legitima pelo colégio dos cardeais para o serviço de animação e governo da Igreja Católica. O Papa, seja quem for, legitimamente eleito, é o sucessor de Pedro. Ele tem as chaves para abrir e fechar, no comando da barca de Pedro, os caminhos da Igreja. O Papa Francisco é um servidor do Evangelho, da Doutrina e da Tradição da Igreja, sempre com a preocupação de apontar os novos horizontes da missão. Em sintonia profunda e consciente com o Concílio Vaticano II, ele resgata hoje os valores de uma Igreja que nunca pode deixar de ser missionária, samaritana, profética, mística e sábia, mes-

20

Noticias Jan - Fev / 2020

mo que as forças e os ventos contrários queiram mantê-la isolada e fechada numa auto-referência estéril. A Igreja é mãe. E, como toda boa mãe, ela sai de si mesma para abraçar a todos os filhos e filhas, sobretudo os mais distantes, os que se afastaram e os mais pobres e vulneráveis. Francisco é o Papa para este momento da Igreja e do mundo. Portanto, nós, Vida Religiosa Consagrada, renovamos a ele nossa obediência incondicional e suplicamos ao Bom Deus e a Virgem Maria que o fortaleça na fé, na esperança e caridade. Unamo-nos, firmemente, ao Papa Francisco em nossas preces! Ao Papa o nosso abraço fraterno de irmãos e irmãs. Brasília, 15 de janeiro de 2020 Ir. Maria Inês Vieira Ribeiro, mad Presidente da CRB Nacional CONFERÊNCIA DOS RELIGIOSOS DO BRASIL SDS Bloco H nº 26 Sala 501/ 507 Fone: (61) 3226-5540 Edifício Venâncio II crb@crbnacional.com.br 70393-900 – Brasília/DF www.crbnacional.org.br


Casas da Província HISTÓRIA PRESERVADA: AZULEJOS DO CONVENTO SÃO FRANCISCO, EM SALVADOR/BA, PASSARÃO POR RESTAURO

S

ão mais de 30 mil peças distribuídas em 110 painéis espalhados por todo o claustro que narram um pouco da cultura portuguesa e temas filosóficos. Quem vem a Salvador e visita o Convento São Francisco, no Largo do Cruzeiro, fica encantado com a tamanha preciosidade da obra de arte portuguesa do século XVIII, com precisamante 278 anos. Mas, quem também aqui chega percebe os desgastes e os danos provocados pelo tempo nos azulejos. Com a responsabilidade de manter vivo um dos Conventos Franciscanos mais antigos do Brasil, a Comunidade Franciscana se alegra com a aprovação do projeto de restauro dos Azulejos. A Obra será no valor de 2,6 milhões, verba fianciada pelo Fundo de Defesa dos Direitos Difusos, do Governo Federal, e teve início em fevereiro. Os trabalhos devem durar em torno de 18 meses, ainda assim o espaço poderá ser visitado pelos turistas, sendo esta uma oportunidade de os mesmos verem de perto o serviço minucioso de cuidado e restauro do acervo azulejar. O processo será realizado em etapas, entre elas destacam-se a retirada das peças com as devidas marcações e identificações, como também a conhecida etapa de dessalinização.

O último restauro realizado nos painéis de azulejaria foi há mais de 20 anos por uma empresa portuguesa. A esperança agora cerca os olhos dos turistas e de toda a comunidade que terão a oportunidade de ver ainda mais vivo e cheio de cor as peças que embelezam o convento franciscano. Azulejos Portugueses Os Azulejos Portugueses, de autoria desconhecida, encontrados no Claustro do Convento de São Francisco, são datados do ano de 1742. As peças narram figuras mitológicas (Cf. Theatro moral de la vida humana, 1669, 1672, 1733), embora em um espaço cristão, as peças foram colocadas de forma intencional no ambiente pelos frades da época, para que assim, dentro de uma leitura cristã e franciscana da filosofia estoica de Horácio, os mesmos pudessem meditar sobre os valores cristãos, como narra o livro Igreja e Convento de São Francisco da Bahia, coordenado por Frei Hugo Fragoso e Maria Helena Flexo. _________________________________ Fonte e Fotos: Frei Roberto Alves, OFM Revisão: Juliana Caroline e Frei Faustino, OFM 2020 / Jan - Fev

Noticias

21


Casas da Província Antigos Alunos Festejam os

80de Ipuarana Anos S

ob a responsabilidade da equipe de Sergipe, eleita há cinco anos, e com a comum participação dos coordenadores estaduais, e a efetiva atuação da equipe de João Pessoa, juntamente com o guardião do convento de Ipuarana, durante os dias de carnaval, aconteceram as comemorações dos 80 anos de fundação do então Seminário Franciscano de Santo Antônio. Expressivo número de alunos, acompanhados de suas esposas, filhos e netos estiveram presentes, lembrando oito décadas passadas, quando Frei Pedro Westermann, Frei Norberto Hötting e Frei Manfredo Pantenburg iniciaram a sua construção. Autoridades, como o Ministro Provincial, Frei João Amilton, e o bispo de Juazeiro (BA), Dom Frei Beto Breis, além de membros das comunidades de Campina Grande e da Casa do Noviciado – Porciúncula¬ – se fizeram presentes. Alunos de 1942 a 1971, retornando à casa que no passado os acolheu, reviveram momentos de espiritualidade, lazer e palestras alusivas ao evento. Aliás, desde a sessão de abertura, com as boas-vindas apresentadas pelos que compuseram a mesa – Dilson Cruz (coordenador geral), Frei João Amilton (provincial) e Frei Alexandre de Lima (guardião), já se prenunciava que aquele encontro tinha a ver com a gratidão de todos os presentes a Ipuarana. Foram

22

Noticias Jan - Fev / 2020

homenageados os docentes (representado por Antônio Gomes, ex-frei Davi), os irmãos-leigos (representados por Frei Anésio), as irmãs de Dellingen (representadas por sua Provincial) e as senhoras mães de todos os alunos (representadas por Dona Maria José da Silva). Essa tecla de gratidão continuou na missa solene presidida pelo bispo franciscano e concelebrada por diversos sacerdotes, da qual participaram as comunidades religiosas de Lagoa Seca e dos que vieram ao encontro. Na homilia, foi reforçado o tema da gratidão, animando o espírito de todos os que para lá se haviam deslocado. Não parou por aí. Na palestra do dia, Dom Beto traçou o perfil de Francisco de Assis na perspectiva do que representa a troca dos mundos da riqueza pela pobreza, exemplo para cada um daqueles que o ouviam atentamente, dando graças a Deus. A presença de Frei Petrônio Cardoso, aluno mais antigo que se tornou sacerdote franciscano, ainda vivo, acentuou à plateia a sua firmeza na fé, ao falar que, embora sem seus membros inferiores, vive a plenitude dos seus 95 anos em atividade junto aos seus irmãos e à Igreja, em união com Francisco. Seguiu-se a intervenção do aluno paraense, Edson Berbary, que discorreu sobre os porquês de Ipuarana ser para sempre na vida de cada um dos


Formação

1476 alunos que por lá passaram ao longo dos 30 anos de funcionamento de seminário menor, com a conclusão de que muitas coisas só existem na vida daqueles hoje senhores de cabeças brancas porque Ipuarana ainda existe na vida deles. Digna de registro foi a participação de alunos, com idade superior a 80 anos, que vieram de vários Estados celebrar Ipuarana em seus 80 anos. Emocionante foi a homenagem a um dos ícones de Ipuarana: o centenário tambor, árvore que “guarda consigo segredos que se vão ao túmulo, e nem a terra que o prende ao chão absorveu tantas lágrimas de saudade da casa e dos amores distantes”, no dizer de um aluno de 1949, Bento Gama, constante da placa comemorativa. Muito marcante e significativo foi o show improvisado pelas esposas presentes ao

encontro, com belas mensagens e declaração de amor, pelos maridos, a Ipuarana. No mesmo tom, o lançamento dos livros de biografia de dois alunos, Clotário Dantas e Fernando Vasconcelos, elevou ainda mais o espírito reinante nos festejos do octogésimo aniversário do sonho dos frades em ter seu seminário próprio em território da Província, tão bem registrado em vídeo gravado com o belo título: “Resgate da Memória de Ipuarana”. Mesmo conscientes de que “a mocidade não volta mais”, os participantes deste X Encontro Nacional dos Alunos de Ipuarana deixaram a Serra da Borborema tão jovens quanto chegaram há muitos anos atrás. _________________________ (Da Coordenação do Encontro dos Ex-Alunos de Ipuarana) 2020 / Jan - Fev

Noticias

23


Frei Arnaldo Mota e Sá

25 anos de vida religiosa de Frei Cristovão

Profissão Perpétua de Frei João - 1959 Da esquerda para direita: Frei Demé trio, Frei Timóteo, Frei Constantino, Frei João

Serviço Provincial de Comunicação Arte e Diagramação: Frei Erick Ramon, OFM Revisão: Frei Faustino Santos,OFM Frei Marcos Almeida, OFM Expedição: Secretaria Provincial Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil Rua Imperador, 206, Recife - PE. CEP: 50010 - 240 - Tel: (81) 3424-4556 www.ofmsantoantonio.org / E-mail: ofmnordeste@gmail.com