Issuu on Google+

Mensário da Junta de Freguesia DEZEMBRO#2010 Ano V Edição N.º 72 Director José Carlos Gomes Editor Ângela Duarte Distribuição gratuita noticiasdafreguesia.blogspot.com

P2

nf/Arquivo

Pavilhão em uso...

D. António Marto Bispo em Visita Pastoral, de três dias, à Paróquia P4

Souto da Carpalhosa Esperadas cerca de 100 crianças para o Torneio “Mini Esperanças” em patinagem artística P7

Chã da Laranjeira e Assenha Festa religiosa em honra de São Bento e Nossa Senhora da Memória P8

Souto da Carpalhosa Jovens da Paróquia levam mensagem de Natal a doentes e idosos P8

Presidencias’11 Dia 23 de Janeiro, vote! P5


opinião

Quem não se sente, não é filho de boa gente. Eu, como sou filho de boa gente, não podia continuar calado com todo o “ruído” que se tem feito em redor do Pavilhão, antes da sua abertura e com maior eloquência depois de inaugurado. Não vamos permitir que os seus detractores nos retirem o entusiasmo que foi a concretização de um sonho que demorou largos anos a ser concretizado. Para mim, a gota de água que fez transbordar o copo foi derramada na última Assembleia Municipal onde algumas pessoas com grandes responsabilidades político-partidárias voltaram a fazer referências, ainda que de forma indirecta, sobre a oportunidade da sua construção e da sua localização. É curioso verificar que os intervenientes, que habitualmente fazem referências àquela “infra-

As palavras do senhor prior Padre José Baptista

Dividir para vencer São milhões as mensagens de telemóvel que se enviam e recebem em tempo de Natal. Foram muitos os milhões de euros levantados, numa semana, nas caixas de multibanco, como foram muitos os milhões que se transaccionaram directamente entre duas contas por meio de cartões bancários. Foram gastos, neste Natal, só através dos cartões, mais de mil e trezentos milhões de euros, cerca de cento e cinquenta milhões a mais que no ano passado. Vamos a ver se nos entendemos: se uma casa custar cem mil euros (20 mil contos), só o que se gastou a mais, neste ano, dava para comprar cerca de mil e quinhentas (1500) casas. Sabemos que os bens de luxo se estão a vender mais que nunca, mas esses valores não fo-

DEZ 2010

estrutura desportiva inútil”, têm complexos em lhe atribuir o nome de PAVILHÃO DESPORTIVO MUNICIPAL DE SOUTO DA CARPALHOSA. Talvez por já saberem que a população da nossa freguesia não tem memória curta e na devida altura saberá distinguir quais os políticos que querem o bem da freguesia. Essas pessoas, se não sabem deveriam saber que a nossa freguesia a nível do concelho é a sexta maior freguesia em termos de área e a nona em população. Uma freguesia com esta dimensão tem toda a legitimidade de reclamar os equipamentos que entende necessários para promover um desenvolvimento integral e saudável da sua população. Quando ouço dizer que tal infra-estrutura não se justifica na nossa freguesia porque não tem clubes suficientes e que se encontra afastado da sede do con-

celho, local onde se encontram a maior parte dos clubes, tenho de perguntar se isso é razão suficiente para não se apostar na periferia para fomentar a prática desportiva. Para a estimularmos temos de ter equipamentos de qualidade e, este, é um deles. Para quem não sabe também, dois meses e meio após a inauguração o pavilhão, este já regista, no período pós-laboral, uma taxa de utilização superior a 50%. Sempre dissemos que consideramos este equipamento como um bem construído na freguesia de Souto da Carpalhosa mas para servir o concelho de Leiria. Assim sendo, porque razão não teriam que se deslocar os atletas para o Souto da Carpalhosa e teriam que ser os atletas da freguesia, porque os há e não são poucos, a deslocarem-se, por exemplo, a Leiria? Pergunto: a distância de Leiria para o

Souto não é a mesma que do Souto para Leiria? As freguesias mais afastadas da sede do concelho têm visto os investimentos em infra-estruturas básicas passarem-lhes ao lado. Estamos atentos e não aceitamos que nos tornem mais periféricos do que aquilo que já somos. É curioso não ter ainda ouvido da parte dos críticos do pavilhão uma palavra sobre as piscinas que estão para ser construídas em Monte Redondo e Amor. Será que nestas freguesias há atletas suficientes para a prática da natação e outras modalidades desenvolvidas em piscinas? Claro que não. Mas se nada dizem é por são demagogos e mais não digo. Nada me move contra estas freguesias e estou solidário com elas porque quem não gostaria de ter um complexo de piscinas na sua freguesia?

ram gastos apenas pelos milionários. Vivemos numa sociedade desgovernada, costuma dizer-se “sem rei nem roque”, em que cada pessoa vive dos seus desnorteados apetites, conduzidos pelos apetites desenfreados daqueles que até da caridade de quem quase nada têm procura fazer, e faz, dinheiro. Já pensámos que das chamadas que os portugueses fizeram para, no último Inverno, ajudar os madeirenses, quando sobre eles se abateu a tragédia das cheias? A companhia de telefones ganhou mais de 400 mil euros (80 mil contos), e o Estado recebeu de IVA mais de 480 mil Euros (96 mil contos). Quer dizer que do que os portugueses deram para a Madeira, só pouco mais de dois terços do valor recebido foi realmente para ajudar. A outra terça parte foi para encher os cofres do Estado e os da companhia de telefones, que nos primeiros três meses deste ano [2010] (só) lucrou um pouco mais de 100 milhões de euros (claro que nós nem imaginamos o que é isso). Então, vamos deixar de colaborar para ajudar? Não, pelo contrário, continuemos, mas façamo-lo por outros meios mais justos, ou ao menos tenha-

mos consciência de que os intermediários da nossa generosidade podem lucrar milhões. Porque é que acontece? Porque nos tocam o coração com mansas palavras e nos escondem mil e uma coisa verdadeira. Esse é também o método da publicidade, que nos leva a comprar o que não precisamos e a gastar o que não temos. Por isso gastámos neste Natal o que no final do mês de Janeiro nos vai fazer falta. A sementeira que conduziu ao estado em que vivemos começou a ser feita há já largos anos. Começou por se minar a família destruindo os valores que aproximam as pessoas. A separação foi criada. Agora, estamos a ser criados de forma isolada e não como membros de uma comunidade. “Divide ut regnes” (divide para reinar). Já os romanos defendiam este princípio para vencerem as batalhas. A divisão semeou-se, o individualismo nasceu, a desorganização instalou-se e a essência do ser humano está a morrer. Também aqui a divisão se criou: há uma clara dissonância entre o que ansiamos como pessoas que somos e o que vivemos, porque nos é dado como

sendo o importante para a vida. O conflito interior, a ânsia e o medo, impedirnos-ão de sermos realmente felizes. Acontecem também as dicotomias Deus/homem, bem/mal, espiritual/ material… naturais quando encaradas por alguém que se sente interiormente equilibrado, em harmonia, consigo mesmo, com o mundo material e com o mundo espiritual. Da pessoa fazem parte o bem e o mal, o espiritual e a material, a alegria e a tristeza, a saúde e a doença… Só no equilíbrio entre estas diferentes “forças”pode haver felicidade. A questão é que vivemos numa sociedade que sobrevaloriza o material, que não consegue conviver com a doença e a dificuldade, que defende o mal pensando assim chegar ao bem e que, por tudo isso, gera tristeza com aparência de alegria. Resultado: uma humanidade desolada, desanimada em que se caminha sem se saber bem para onde ou para quê. No domingo a seguir ao Natal, dedicado à família, as leituras que nos são indicadas para a celebração da missa são um texto de Bem-Sirá que exorta os filhos a apoiarem os pais na sua velhice, concretamente

abertura

2

José Carlos Gomes

Pavilhão Desportivo Municipal de Souto da Carpalhosa

os que perdem o uso da razão. Isso trará felicidade a pais e filhos. Depois, na Carta aos Colossenses, São Paulo diz aos cristãos que se suportem (apoiem) uns aos outros; que as esposas estejam ao serviço dos maridos, que estes as amem e não as tratem com aspereza, que os filhos obedeçam aos pais e que estes não exasperem (irritem, encolerizem) os filhos, para que não caiam em desânimo. Todos compreendemos que a proposta que Deus nos faz, e concretamente nos textos apontados, tem sentido e razão de ser porque leva a viver em bases de comunhão sólida assente em valores que nos levam a sentir que, seja em que momento da vida for, nunca estamos sós e que quando o infortúnio nos bater à porta alguém estará a nosso lado para nos dar uma mão. Mas, no desenfreado desejo do dominar, os “pensadores” afastaramnos de Deus e agora, em de vez termos uma mão que nos apoie, são eles que nos têm nas mãos e fazem de nós o que querem. A opção por Deus ou pelos homens também está nas nossas mãos. Façamos de 2011 um ano novo e melhor naquilo que depender de nós.


necrologia, opinião, ambiente, social

Luísa Pedrosa da Graça, de 90 anos, faleceu dia 10 de Dezembro. Residia em Jã da Rua e era viúva de Manuel António Cordeiro. Foi a sepultar no cemitério de Vale da Pedra.

Maria da Luz, de 87 anos, faleceu dia 10 de Dezembro. Residia em Várzeas e era casada com Manuel Batista. Foi a sepultar no cemitério de Várzeas. Maria Gracinda Parreiras, de 62 anos, faleceu dia 13 de Dezembro. Residia em Moita da Roda e era casada com Ramiro Rodrigues Ferreira. Foi a sepultar no cemitério da Moita da Roda. (sem foto)

Luís de Oliveira, de 84 anos, faleceu dia 20 de Dezembro. Residia em Sargaçal e era viúvo de Emília Engrácia Gaspar. Foi a sepultar no cemitério de Vale da Pedra.

Joaquina de Jesus Carreira, de 96 anos, faleceu dia 20 de Dezembro e era viúva de João Marques. Foi a sepultar no cemitério de Vale da Pedra.

O que é a RAN? A Reserva Agrícola Nacional (RAN) é o conjunto de áreas que apresentam elevada ou moderada aptidão para a actividade agrícola, solos de baixas aluvionares e coloviais e, ainda por outros, quando assumam relevância em termos de economia local ou regional. Trata-se de uma restrição de utilidade publica, à qual se aplica um regime territorial especial, que estabelece um conjunto de condicionamentos à utilização não agrícola do solo, identificando quais as permitidas tendo em conta os objectivos do presente regime nos vários tipos de terras e solos. Foi criada em 1989, tendo sofrido alterações, nomeadamente no que respeita à classificação das terras e solos, simplificação e agilização de procedimentos para utilização de solos da RAN. A sua última alteração data de 2009, sendo o Decreto-Lei n.º73/2009 de 31 de Março, que se encontra actualmente em vigor. Constituem objectivos da RAN: proteger o recurso solo, elemento fundamental das terras, como suporte do desenvolvimento da actividade agrícola; contribuir para o desenvolvimento sustentável da actividade agrícola; promover a competitividade dos territórios rurais e contribuir para o ordenamento do território; contribuir para a preservação dos recursos naturais; assegurar que a actual geração respeite os valores a preservar, permitindo uma diversidade e uma sustentabilidade de recursos às gerações seguintes pelo menos análogos aos herdados das gerações anteriores; contribuir para a conectividade e a coerência ecológica da Rede Fundamental de Conservação da Natureza e adoptar medidas cautelares de gestão que tenham em devida conta a necessidade de prevenir situações que se revelem inaceitáveis para a perenidade do recurso “solo”. Em áreas abrangidas pela RAN, são interditas todas as acções que diminuam ou destruam as potencialidades das terras e do solo para o exercício da actividade agrícola, tais como: operações de loteamento e obras de urbanização, construção ou ampliação, com algumas excepções (assunto a desenvolver no artigo do próximo mês); lançamento ou depósito de resíduos radioactivos, resíduos sólidos urbanos, resíduos industriais ou outros produtos que contenham substâncias ou microrganismos que possam alterar e deteriorar as características do solo; aplicação de volumes excessivos de lamas nos termos da legislação aplicável, designadamente resultantes da utilização indiscriminada de processos de tratamento de efluentes; intervenções ou utilizações que provoquem a degradação do solo, nomeadamente erosão, compactação, desprendimento de terras, encharcamento, inundações, excesso de salinidade, poluição e outros efeitos perniciosos; utilização indevida de técnicas ou produtos fertilizantes e fitofarmacêuticos; e deposição, abandono ou depósito de entulhos, sucatas ou quaisquer outros resíduos. (Este artigo foi realizado com base no Decreto-Lei 79/2009 de 31 de Março). Arquitecta Benilda Gaspar Arquitecto Ricardo Fonseca

Ambiente Câmara de Leiria estabelece acordo com autoridades policiais

nf/Arquivo

Necrologia

Tendo em vista a melhoria das condições de controlo ambiental no concelho, o município de Leiria estabeleceu, recentemente, uma parceria com as autoridades policiais, que tem como objectivo principal o estabelecimento de procedimentos concertados em prol da promoção de uma fiscalização mais efectiva e consequente. Pretende-se que esta fiscalização beneficie da especialização daquelas entidades, através da constituição de equipas com formação concreta em ambiente, designadamente a BRIPA, da PSP, e os SEPNA, da GNR. Neste sentido, a Câmara Municipal de Leiria tem vindo a definir em articulação com aquelas entidades, um conjunto de linhas de actuação no capítulo de fiscalização ambiental, considerando as suas vertentes, destacando-se o incremento da vigilância e actuação do serviço de recolha de objectos volumosos fora de uso de origem doméstica, vulgarmente apelidados de monstros, através de contentores de grande capacidade, estrategicamente instalados nas freguesias. No caso da freguesia de Souto da Carpalhosa, o mesmo se encontra na Rua dos Pereiras, no lugar do Souto, junto ao armazém da junta. Neste contexto, e numa óptica de integração de todos os contributos dos vários agentes intervenientes na sociedade, no processo de responsabilização ambiental, importa assegurar a colaboração de todas as partes interessadas, incluindo o município, as juntas de freguesia e os cidadãos, na participação, activa, em todas as etapas decorrentes da tramitação de incidências ambientais, solicitando-se, por isso, toda a colaboração com inicio na comunicação de ocorrências.

3

Trabalhos da Junta Durante o mês de Dezembro, foram executados vários trabalhos pela Junta de Freguesia. À semelhança do que lhe apresentamos todos os meses, aqui fica o registo de parte desses mesmos trabalhos. Trabalhos de limpeza no lugar de Arroteia e Chã da Laranjeira; Transporte de lenha para a escola primária do Vale da Pedra; Preparação de lenha e limpeza de estaleiro; Limpeza e espalhamento de massa asfáltica junto ao cemitério de Várzeas; Cobertura de buracos com massa asfáltica, por toda a freguesia; Trabalhos de reparação de ruas no lugar de Picoto; Trabalhos de pintura no cemitério das Várzeas; Poda de árvores nas escolas de Souto da Carpalhosa e Várzeas; Remoção de entulho do cemitério do Souto da Carpalhosa; Remoção de areias e limpeza de estradas nos lugares de Arroteia, Carpalhosa, Sargaçal e Vale da Pedra; Pequenas reparações na Pré-Escola de Vale da Pedra.

DEZ 2010


eclesial, opinião

De 10 a 13 de Fevereiro

D. António Marto visita paróquia Em Fevereiro, entre os dias 10 e 13, D. António Marto estará na paróquia de Souto da Carpalhosa. A passagem do Bispo de Leiria-Fátima surge enquadrada na Visita Pastoral, que teve início em 2008 e se prolongará até 2012. Segundo a mensagem de D. António, “a Visita Pastoral não é, pois, um facto burocrático ou só celebrativo. «É um acontecimento de graça que reflecte, de algum modo, aquela tão especial e maravilhosa visita com a qual o supremo Pastor e Bispo das nossas almas, Jesus Cristo, visitou e redimiu o seu povo» e continua a visitar-nos com o dom do Espírito Santo”. A Visita Pastoral tem como objectivos: “encorajar em todos um renovado encontro com Cristo que leve a redescobrir a beleza e a alegria da fé e da vocação cristã; valorizar o sentido de co-responsabilidade do Povo de Deus, revitalizando os organismos de participação (conselho pastoral e conselho económico) e os ministérios nos vários sectores da pastoral; promover a comunhão eclesial, intensificando o diálogo, a colaboração e a partilha, para fortalecer a experiência da fraternidade cristã na paróquia, na vigararia e na diocese; avivar em todos os fiéis cristãos a consciência da missão, para que o dom da fé irradie na sociedade actual”. Para a vigararia de Monte Real, que contempla nove paróquias (Bajouca, Carnide, Carvide, Coimbrão, Monte Redondo, Ortigosa, Souto da Carpalhosa e Vieira de Leiria), a Visita Pastoral decorrerá entre 6 de Janeiro e 3 de Abril deste ano, sendo a paróquia do Coimbrão a primeira a ser visitada.

Espaço sáude Dr. Gustavo Desouzart

Os seus rins – segundo a Medicina Chinesa É essencial que aprenda a manter os seus rins saudáveis, porque o funcionamento de todos os órgãos do seu corpo depende de nós! Localizado nas suas costas, os rins estão acima da cintura e muito bem protegidos pelas costelas. São do formato e tamanho de

DEZ 2010

Visita Pastoral Pároco explica A propósito da Visita Pastoral (ver caixa, ao lado) o NOTÍCIAS DA FREGUESIA foi falar com o pároco de Souto da Carpalhosa, Pe. José Baptista, para saber um pouco mais sobre esta visita. Em que consiste, concretamente, a Visita Pastoral? A responsabilidade pastoral da Diocese é do Bispo, pelo que se trata de uma visita que o Pastor faz às comunidades pelas quais é responsável espiritualmente. O Sr. Bispo vem para conhecer, mais de perto, as realidades das paróquias e contactar com os paroquianos, permitindo-se assim uma maior relação de proximidade entre Rebanho e Pastor. Como está a ser preparada esta visita na nossa paróquia? Estamos a recolher as informações sobre a paróquia, para comunicar, desde já, algumas realidades e o

uma orelha média, e pulsam e bombeiam como o coração. A sua função é filtrar todos os líquidos do corpo, removendo o excesso de água e os subprodutos inúteis de muitas reacções químicas do organismo. Podem filtrar até 6 chávenas de líquidos por dia, incluindo os líquidos já presentes no corpo e os que cada um ingere a cada momento. É por isso que beber líquidos em excesso é tão prejudicial quanto beber pouco. A regulação do nível de substâncias minerais no sangue e o equilíbrio de ácidos no corpo são realizadas pelos rins. Se a humidade do seu corpo for baixa, pode haver formação de cálculos renais. O excesso de depósitos minerais prejudica o seu bom funcionamento. E se eles não conseguirem trabalhar adequadamen-

O Mensageiro/Arquivo

4

D. António na visita à Vigararia das Colmeias

Sr. Bispo poder conhecer assim um pouco da comunidade, e também para ver melhor qual o programa a sugerir e a realizar. Para o Souto da Carpalhosa, qual o programa previsto? Por onde passará o D. António Marto? Não está ainda o programa definido. Claro que há já uma ideia do que se fará, mas sem datas ou horas. Haverá, com toda a certeza, um encontro com as pessoas mais activas na liturgia e na vida da comunidade; um encontro com as crianças, outro com os adolescentes da

te, haverá retenção de líquidos no sangue e, por consequência, poderá ter pressão alta. Os rins eliminam as toxinas que foram dissolvidas e liberadas pelo fígado. Se sobrecarregados com toxinas, ficamos lentos e perdemos energia. Isso provoca uma sensação de cansaço, indicando que houve perda de energia em todo o corpo! Segundo os chineses, os rins armazenam a energia pré-natal, transmitida pelos nossos ancestrais e pelos nossos pais e, distribui essa energia vital para todas as partes do corpo, conforme seja necessário. Sabia que todas as funções essenciais da vida, inclusive o nascimento, crescimento, reprodução, sexualidade, envelhecimento e morte, estão sob a responsabilidade dos rins? Os rins comandam o seu sistema urinário e re-

catequese; um encontro de preparação com os que serão crismados no último dia da visita; havendo tempo, far-se-á um pequenino encontro de oração em todas as igrejas com as pessoas que puderem estar presentes, durante o dia, claro; haverá visita aos lares de idosos, e uma celebração com administração da unção dos enfermos; espero que possa haver também um encontro na Escola da Carreira. A nível vicarial, no dia 18, haverá um encontro com todos os que de alguma forma estão ligados a serviços de caridade: cuidados com idosos, visitadores

produtor. Assim, a energia sexual e todas as disfunções sexuais provêm dos rins - impotência, frigidez, falta de apetite sexual, ejaculação precoce, hiperactividade sexual, etc... Os rins são órgãos “frios”, por isso estão associados ao Inverno, quando a vida exterior é fria e gelada. Eles gostam e beneficiam com o calor. Também afectam sua massa cerebral: influenciam o seu grau de inteligência, de criatividade e de astúcia! Determinam a força dos seus cabelos, dentes e ossos, medula óssea e sua acuidade auditiva. Se está a ficar com calvície e isso não se deve a factores congênitos, significa que “nós” (os rins) estamos com problemas... Em todos estes casos procure um profissional da Medicina Tradicional Chinesa que, há milhares de anos, trata o ser huma-

de doentes… Posteriormente à passagem do Sr. Bispo, será feita, por uma equipa diocesana, uma revisão dos arquivos paroquiais, o que, na nossa paróquia, é oportunidade única para organizar, juntando o que está disperso, guardando o que for de guardar, fazendo-o de modo organizado. Enquanto pároco do Souto da Carpalhosa, o que espera desta visita? Espero, simplesmente, que este seja um momento de encontro e reflexão sobre a comunidade que somos, que seja oportunidade a que se cresça um pouquinho mais na comunhão. Não sou adepto de grandes entusiasmos, espero que seja oportunidade fecunda para aproximação entre o Bispo e os paroquianos. Acredito que o será em semente que precisa, depois, deixar-se crescer.

no em sua totalidade física, energética, emocional e espiritual! Quero deixá-los com uma sugestão muito simples e que pode contribuir para o equilíbrio dos seus rins e seu bem-estar... Quando beber água, lembre-se das qualidades positivas deste elemento: delicadeza e brandura! Então, segure o copo com as duas mãos, pense nos seus rins e ofereça-os a água carregada com essas qualidades... Eles receberão esse gesto de carinho como sua intenção de aumentar a sua vitalidade e fortalecer sua saúde! “Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível.” (S. F. de Assis). Saúde e Paz para todos! Um feliz Natal e Próspero 2011!


cidadania, escolas

Social Democrata, pelo CDS – Partido Popular e pelo Movimento Esperança Portugal; Defensor de Moura – candidato independente, membro do Partido Socialista; Fernando Nobre – candidato independente; Francisco Lopes – candidato apoiado pelo Partido Comunista Português e pelo Partido Ecologista “Os Verdes”; José Manuel Coelho – candidato apoiado pelo Partido da Nova Democracia; Manuel Alegre – candidato apoiado pelo Partido Socialista, pelo Bloco de Esquerda e pelo Partido Democrático do Atlântico. Sobre as três excluídas, uma nota do gabinete do Presidente do

Tribunal Constitucional informa que as candidaturas de Diamantino Maurício da Silva, Luís Filipe Botelho Ribeiro e Josué Rodrigues Gonçalves Pedro não foram aceites por “não preencherem os requisitos legalmente previstos”. Nestas eleições, o candidato eleito a presidente deverá deter a maioria dos votos (mais de 50%). No caso de

nenhum dos candidatos conseguir atingir este número, então, realizarse-á uma segunda volta (agendada para o dia 13 de Fevereiro de 2011) entre os dois candidatos mais votados. Dia 23 não se esqueça de ir votar. Enquanto cidadão, votar é um direito e um dever seu.

Nas escolas foi Natal No mês de Dezembro, e para encerrar o primeiro período lectivo em beleza, as primárias e pré-escolas fizeram as suas tradicionais festas de Natal. Um pouco por toda a freguesia, crianças, pais, professores, funcionários e amigos, celebraram o Natal nas escolas. Para aqueles que não puderam estar presentes, o NOTÍCIAS DA FREGUESIA deixa alguns registos de duas festas, dos meninos do Souto da Carpalhosa e do Vale da Pedra.

Fotos: Direitos Reservados

O novo ano começa logo com a realização de um processo eleitoral. No próximo dia 23 e Janeiro, os portugueses estão convocados a ir às urnas para manifestar o seu interesse na nomeação daquele que será o Chefe de Estado nos próximos cinco anos. Actualmente, o Chefe de Estado é o agora também candidato Cavaco Silva, que fora eleito a 9 de Março de 2006. Para as Presidenciais 2011, estão a concorrer seis candidatos. No dia 29 de Dezembro, o Tribunal Constitucional aprovou seis das nove pré-candidaturas à Presidência da República. Assim sendo, concorrem: Cavaco Silva – actual Presidente da República desde 2006, apoiado pelo Partido

Direitos Reservados

Presidenciais Dia 23 de Janeiro, vamos a votos!

Ângela Duarte

Votar Recenseamento eleitoral Ao atingir 18 anos, cada indivíduo passa a ser cidadão na plenitude dos seus direitos. Votar é um desses direitos e é também um dever cívico. Votar significa contribuir activamente para a eleição dos representantes da nação: • quer ao nível autárquico, • quer ao nível do Governo da Nação - eleições legislativas, • quer para a eleição do representante máximo da nação, o Presidente da República; • quer a nível europeu, para a escolha dos representantes nacionais ao Parlamento Europeu, • quer ainda ao nível do Referendo, isto é, sempre que se decide que é importante submeter ao escrutínio dos eleitores a

decisão de questões importantes para a vida em sociedade. O recenseamento eleitoral é fundamental para aferir o universo dos cidadãos na plenitude deste direito e dever constitucional. A inscrição no R.E. é, por isso, obrigatória para todos os cidadãos portugueses, residentes no território nacional, maiores de 17 anos. Confirme o seu recenseamento automático Na Internet Através da Internet, em http: //recenseamento.mai.gov.pt, inserindo os dados do seu documento civil (BI ou Cartão de Cidadão.) Ficará automaticamente a

5

saber o seu número de eleitor e o local ou Junta de Freguesia onde está recenseado. Via SMS Escrevendo a seguinte mensagem: RE <espaço> nº de Identificação civil sem digito de controlo <espaço> data de nascimento AAAAMMDD. Envie o SMS para o número 3838. Exemplo: RE 12344880 19891007 e marque 3838. Espere a resposta! Na Comissão Recenseadora / sua Junta de Freguesia Comissão Recenseadora (C.R.) que funciona na Junta de Freguesia da área da sua residência pode facultar o seu número de eleitor (art.ºs 56.º e 57. º, n. º 5).

DEZ 2010


6

opinião

Uma crónica de vez em quando

Boas Festas

Num país que corre rapidamente para a miséria distinguemse, com todo o mérito, as organizações que lutam contra a Orlando corrente. E são numeCardoso rosas as instituições que teimosamente conseguem, com o apoio anónimo de grande parte da população, transmitir alguma esperança aos deserdados, àqueles que, muitas vezes, nada mais têm que o que lhes cobre o corpo. A época que atravessamos, o Natal é fundamentalmente a festa da família, apresenta contrastes dolorosos. A pobreza torna-se menos escondida, surge mais à luz do dia e atinge com violência a nossa indiferença. Ela está por aí, por toda a parte, mesmo quando os governantes que temos consideram que ela é intocável e não deve ser utilizada, pelos adversários políticos, como alvo de propaganda. Sabe-se quando chega a miséria mas nunca se sabe quando parte. No ponto a que chegou já não é possível escondê-la e, muito menos, impedir que se discuta onde está a sua origem e quais são os seus responsáveis, uma vez que ela não é culpa de nenhum Deus. O Natal que comemoramos, independentemente de religiões ou de crenças, é uma festa que só tem sentido se for solidária. As últimas campanhas alimentares mostraram até que ponto o povo português é bom, generoso e solidário, apesar das ameaças de dias negros que se avizinham. É uma das muitas razões que nos orgulham de sermos portugueses e que nos fazem ser optimistas em relação ao futuro. Ser solidário é estar sempre ao lado dos que sofrem, utilizando os meios que temos ao nosso dispor para o fazer. A solidariedade não se esgota, apenas, nos bens necessários à sobrevivência. Esse é o problema social imediato que importa superar. O problema é, acima de tudo, económico e político e é nesses campos que será vencido, encontrando soluções capazes e possíveis, naturalmente difíceis. Um novo ano chegará por estes dias, passado que está o Natal. A todos, pedindo perdão por este texto sem encantos, desejo Festas Felizes. orlandocardososter@gmail.com

DEZ 2010

DaTerra

Votar

Compreendo que a generalidade das Carlos pessoas não acrediDuarte tem em políticos, decerto porque estes não fazem por merecer a confiança dos eleitores – tema com que já vos incomodei anteriormente. Contudo, e aproximando-se mais uma eleição, venho apelar a que vote. Nem sequer pretendo indicar em quem votar. Este é apenas um apelo cívico. Tenho poucas memórias da última ditadura em Portugal, mas ela existiu durante 48 anos, muitos nasceram e morreram sem saber que, noutros países, existia uma outra forma de governar, com liberdade de expressão, com liberdade para eleger, com iguais oportunidades para ser eleito. O meu apelo ao voto é no sentido de evitar que, face à fraca participação dos eleitores, algum politiqueiro se lembre que não há necessidade das eleições. Esse risco existe sempre. Olhe para o passado, tente perceber como é que se iniciam as ditaduras. Sempre em períodos de dificuldades. Sempre com um líder forte. Sempre com ausência de alternativas credíveis. Sempre com o apoio de quem tem o poder: antes pela força das armas, agora e cada vez mais com a força da informação. Parece-me que várias cabeças pensam melhor que uma só. Sabemos que é sempre necessário um líder que coordene uma equipa para alcançar o objectivo que o povo apontar. O que não pode acontecer é que o povo desista de escolher o objectivo. Apelo a que continue a votar, não no mais bem vestido, ou mais bonito, ou da cor com que se sente mais identificado, porque isto das cores já não é o que parecia ser em 1980, ou em 1990. O mundo mudou. Algumas soluções que antes pareciam boas foram testadas e abandonadas pelos seus anteriores defensores. Nesta fase, até parece que todos os políticos são iguais. Mas não são todos iguais. Além disso, todos os dias surgem problemas novos, que não existiam antes, que ninguém antes resolveu, e que exigem soluções novas. Para esse novo problema, o que me parece uma solução, a mim com os meus valores e com a minha visão da vida, pode ser mais um problema para outro que tenha uma história diferente e dê importância a outros valores. Votar é escolher a pessoa que, face a esses futuros problemas, proponha as soluções que você também escolheria. Se assim fizer, será mais provável que o futuro de Portugal seja mais parecido com o futuro que deseja para si. Vote!

A preto e branco!

Opinião

… a população inteira nossa terra tem consciência sobre o que está a acontecer no nosso país, na Europa e, muito naturalmente, na nossa freguesia! Somos apenas uns milésimos do mercúrio termometrógrafo da situação nacional, mas não devemos excluir-nos das responsabilidades quinhoeiras. Não sou perito em matérias orçamentais, e nem por sombras quero intrometer-me em qualquer assunto relacionado às contas da autarquia, actividades associativas ou instituições similares. Deixo as minhas observações exclusivamente para o (nosso) jornal, com o qual tenho imenso gosto em colaborar e conheço o impacto que tem junto da população. O último número anunciava alterações por medidas económicas, com o retorno à impressão a “preto e branco”! Isso, não é um auto-azular, pouco importa. O essencial é que esteja connosco. A preto e branco evoca o “passado”, os primórdios tempos de imprensa, nacional, regional e local… é uma honra para todos nós continuar. Símbolo do prestígio que sabe resistir aos contratempos, contrariando mesmo alguns contemporâneos a quem só o futuro interessa. Não quero com isto dizer, regressar, isso nunca! Quero simplesmente afirmar o meu alvitre, mesmo dificultados continuamos o caminho que nos dignifica. Merecemos, e por justa causa somos capazes. O povo da freguesia é digno deste órgão informativo que mantém viva a aliança entre os presentes e ausentes. Continuar a vida em comunidade, informados das actividades, sucedidos e projectos, é antes demais um acto exemplar de coragem de quem quer bem servir. Esta atitude é um ensinamento bem claro a qualquer tipo de projecto na actualidade, desarriscando assim comprometer o destino que tanto nos preza. Volto a repetir que seria interessante ampliar a participação no nosso jornal, mesmo a preto e branco, as escolas, as crianças, os pais das crianças, com os seus escritos, poemas, sugestões, perguntas e outros, dariam cor a esta laboração. Alguns mais sábios, saberiam responder às questões colocadas, e a essas quando forem, ficamos a saber porquê?! Existem mil quarenta e nove respostas para cinquenta perguntas ainda desconhecidas. Sabiam disto?

Avaliar e reflectir sobre os resultados do ano de 2010. Analisar o saldo dos 365 dias que foram concedidos pela Existência Gastão Divina, é prática haCrespo bitual. Pois, cada vez (texto) e são mais as pessoas João Simão que o fazem neste pe(ilustração) ríodo de final de ano e passagem para o novo ano. Fazer este balanço é avaliar os prós e os contras, os pontos positivos e os pontos menos positivos, os ganhos e as aprendizagens do ano de 2010. Assim, entraremos no próximo ano um pouco mais preparados para encarar todos os possíveis obstáculos e solucionar os problemas que possam eventualmente surgir. Pensar positivo é meio caminho para resolver tudo o que possa surgir. Este é o primeiro passo para saber como estamos a assumir as responsabilidades sobre as nossas escolhas, só depois estamos preparados para definirmos as novas metas. Onde estamos hoje é consequência das escolhas que fizemos anteriormente. Depois desta avaliação cuidadosa, é importante saber onde queremos chegar, qual o objectivo que pretendemos obter em 2011. A pergunta que se coloca é: “Onde estou hoje?” “O que eu faço leva-me aos meus objectivos ou distancia-me deles?” Se não és feliz com este resultado, deves mudar o que estás a fazer. Pensar de forma diferente irá, com toda a certeza, trazer resultados diferentes. A auto-confiança é a busca das nossas qualidades internas. Procure abraçar o seu verdadeiro querer. Sonhar e sonhar alto. Muitas vezes, as respostas que procuramos fora de nós estão dentro de nós ou à nossa frente. A melhor forma de atingir as nossas metas, é defini-las com clareza e com intensidade. Seja Feliz. Construa o 2011 que quer e que merece. Eu vou procurar fazer o mesmo.

Não é surpresa… Final do ano Por Albino de Jesus Silva à vistaaaaaa!!


escolas, desporto

Miúdos & Graúdos

Todos diferentes, todos iguais Por MilsorrisJs! Aproveitando esta época natalícia e começo de ano novo onde somos todos convidados a participar em actos de solidariedade, é bom ter-mos em conta que não é só nesta data, mas sim ao longo de todo o ano. Há sempre alguém que precisa da nossa ajuda. Seja ela de que forma for, quanto mais não seja com um simples e singelo sorriso ou uma palavra amiga. Hoje trago uma pequena história onde cada um de nós se pode rever, nesta ou noutra circunstância. “É hoje que vou comprar um cãozinho, pensava Filipe, radiante com a ideia, enquanto se dirigia à loja do senhor Manuel. Seus pais finalmente tinham dado autorização para ter um cãozinho. Há muito que andava a pedir, principalmente desde o acidente, quando, depois de ter caído de uma árvore, ficou com um grave problema numa das pernas e nunca mais pôde correr nem jogar à bola com os amigos. Por isso um cachorrinho era, sem dúvida, uma boa companhia. Filipe, entusiasmado, chegou à loja e disse ao senhor Manuel: -Olá senhor Manuel sabe uma novidade? Os meus pais deixaram-me comprar um cãozinho! -Que bom, Filipe! Fico contente. Então vieste cá para escolhê-lo? -Sim, se tiver algum que me possa sugerir. -Bom, como vives num apartamento, penso que um caniche é o mais indicado, vou tirá-lo para veres! O bichinho começou a ladrar e a saltar mostrando que era brincalhão. - É muito engraçado. Posso ver o outro também?, pergunta o Filipe. - É melhor não, Filipe… Não posso vender-te o outro. -Mas, porquê? -Ele está cá algum tempo, mas ninguém o quer. Porque nasceu com uma das patas mais curta que as outras e não consegue correr, nem saltar e fica cansado rapidamente nem sei o que lhe hei-de fazer… Os olhos do Filipe brilharam, quando ouviu falar do problema do caniche, com muita convicção disse: -Quero vê-lo senhor Manuel. -Se insistes… O senhor Manuel pegou nele e colocou-o no colo do Filipe, que logo levou uma lambidela de boas vindas. -Já decidi. É este mesmo que eu quero. -Pensa bem, olha que ele vai dar-te um pouco mais de preocupações. -Senhor Manuel, eu agora também já não posso correr nem saltar com os meus colegas. Mesmo assim meus pais continuam a gostar e a cuidar de mim. O dono da loja ficou sem palavras. Ele tinhase esquecido do problema do Filipe. -Está bem, Filipe, compreendo o que queres dizer e sendo assim ofereço-te o cãozinho. -Nem pense, não é por ele ser assim que vale menos. Não me diga que quem tem um problema físico ou outro problema, vale menos que os outros. Aliás para mim, ele vai valer muito mais que qualquer outro, porque não exige de mim o que não posso fazer. O senhor Manuel ficou corado de vergonha. Tinha aprendido muito com aquela conversa. E ficou feliz ao ver o Filipe a sair da sua loja lentamente com o caniche pela trela”.

7

Patinagem Artística Torneio “Mini Esperanças” na freguesia No próximo dia 8 de Janeiro, sábado, a partir das 9h00, irá decorrer no Pavilhão Desportivo Municipal de Souto da Carpalhosa o Torneio “Mini Esperanças”

de Patinagem Artística, da Associação de Patinagem de Leiria. Esta é uma prova destinada aos mais jovens que não participam, ainda, noutros eventos de carácter competitivo. Neste torneio irão participar cerca de 100 jovens atletas, com idades compreendidas entre os quatro e os doze anos de idade, e pertencentes a dez clubes filiados na Associação de Patinagem de Leiria. A organização deste evento é da responsabilidade do Hóquei

Clube de Leiria, que também participa no mesmo, em colaboração com a Associação de Patinagem de Leiria. A realização desta iniciativa pretende divulgar esta modalidade e motivar os jovens desta freguesia à prática desportiva da mesma. O Torneio “Mini Esperanças” irá prolongar-se ao longo de todo o dia, e início da noite, e a entrada é livre.

Futebol A.C.D. Santa Bárbara joga com tripla 1X2 Santa Bárbara x Barreiros (4-3)

Instituto D. João V x Santa Bárbara (3-3)

Santa Bárbara x C.C.R. Segodim (4-7)

Foi no dia 20 Novembro que se realizou a terceira jornada do campeonato distrital de infantis. Este foi o primeiro jogo que se a Santa Bárbara jogou no pavilhão do Souto, para o campeonato, e começou da melhor maneira, com uma vitória que poderia ter sido mais dilatada, se não fosse algum desacerto na finalização. Os Barreiros até marcaram primeiro, mas a Santa Bárbara dominou sempre o jogo, criando situações de golo, que acabou por aparecer apenas ao minuto doze. Os minutos passavam e o empate subsistiu até aos 19 minutos, altura em que a Santa Bárbara passou para a frente, e que coincidiu com a melhoria da finalização, pois já na segunda parte, em apenas quatro minutos, a Santa Bárbara fez mais dois golos. Os Barreiros sem conseguir fazer jogadas apostavam nos lançamentos longos, e ainda marcaram dois golos ao aproveitar a defesa muito subida da Santa Bárbara.

No dia 12 de Dezembro jogou-se a quinta jornada do campeonato distrital de infantis, no pavilhão do colégio do Louriçal. O jogo até era acessível mas dois erros defensivos logo no início, tornaram tudo mais difícil. Primeiro, numa perca de bola quando saiam para o ataque e, depois, na sequência de um fora em que não acertaram na marcação ao adversário. O jogo estava com transições rápidas de ambas as equipas, e foi num desses ataques que a Santa Bárbara reduziu, e ainda falhou um livre de dez metros mesmo antes do intervalo. Na segunda parte, a Santa Bárbara entrou mais desinibida, e aos 3 minutos construiu a melhor jogada do jogo, a partir de um lançamento lateral, que culminou no golo do empate. A Santa Bárbara já controlava o jogo mas o Instituto também construiu uma boa jogada e lá fez o terceiro, o que obrigou a Santa Bárbara a correr contra o prejuízo, e foram muitos ataques até conseguir o empate. No último lance do jogo o árbitro fez vista grossa a um penalty a favor da Santa Bárbara, quando um jogador do Instituto depois de ultrapassado, e já no chão, puxa a bola com a mão.

A sexta jornada realizou-se no pavilhão do Souto, no dia 18 de Dezembro, com um jogo difícil, mas que podia ter corrido melhor, não fossem algumas falhas de marcação, como aconteceu aos oito minutos em que a Santa Bárbara demorou muito a acertar na marcação ao adversário e permitiu o golo inaugural. A Santa Bárbara empatou aos 19 minutos numa boa jogada individual, e aos 20, numa cópia do primeiro, o Segodim fez o segundo. O início do segundo tempo deitou tudo a perder ao sofrer primeiro dois golos em dois minutos, fazendo um de seguida, mas permitindo mais três golos de rajada do Segodim. A Santa Bárbara ainda conseguiu reduzir de 7-2 para 7-4 com duas jogadas com finalização ao segundo poste. Jogaram: André; Lénio Miguel; Daniel; Gonçalo; Leo; Wilson; Rui; Ricardo; Costa; Eduardo Marcaram: Rui, Leo, Costa (2)

DEZ 2010


DEZ’10

A esperança seria a maior das forças humanas, se não existisse o desespero (Victor Hugo, poeta, escritor francês, 1802-1885)

Paróquia Jovens levam mensagem de Natal a doentes e idosos

Fotos: Ângela Duarte

À semelhança de 2009, também neste último Natal os jovens da Paróquia aproveitaram o tempo mais livre que as férias escolares permitem para visitar doentes e idosos da freguesia e levar-lhes uma mensagem de Natal. O NOTÍCIAS DA FREGUESIA acompanhou, numa manhã que ia alternando entre uns pinguinhos de chuva e uns raios de sol envergonhados, a visita que o grupo “JA – Jovens Anónimos”, fez a várias casas, onde as pessoas se sentem mais sós, entre idosos e doentes. Os oito jovens que faziam a visita naquela

manhã, acompanhados pelo pároco, Pe. José Baptista, levavam palavras de conforto e sorrisos que aqueciam casas e corações. Apresentavam-se, escutavam quem por vezes só tem a solidão que os ouça, lembravam o nascimento do Deus Menino. Escusado será dizer que a alegria era em igual medida para visitantes e visitados. Por fim, deixavam um postal com a imagem do Menino deitado nas palhinhas, como símbolo da sua passagem e para recordar que, mesmo por vezes mais sós, também Jesus nascia por cada um daqueles.

Preço de abertura de covais actualizado Com a entrada de 2011 o preço de abertura de covais sofreu um aumento de 30 euros. Até agora, o preço deste serviço estava afixado em 120 euros, passando agora para 150. O aumento deve-se à necessidade de introdução de um acelerador do processo de decomposição dos corpos. O tipo de terrenos dos cemitérios da freguesia não permite que o processo de decomposição tenha o percurso normal, arrastando-se, muitas vezes, mais do dobro do tempo do que seria habitual, pelo que surgiu a necessidade de introdução deste mesmo produto.

FOTOLEGENDA No passado dia 21 de Dezembro, parte do muro do cemitério do Souto da Carpalhosa ruiu destruindo três campas. O acidente aconteceu devido às fortes chuvas e concentração de algum entulho junto à caixa de escoamento de águas, que se encontra no parque de estacionamento, acima do cemitério. As campas atingidas, três, ficaram totalmente destruídas. Contudo, foram de imediato tomadas medidas para reparação dos estragos. Fotos: Ângela Duarte

Chã da Laranjeira e Assenha

Festa religiosa em honra de S. Bento e N.ª Sr.ª da Memória O ano 2011 começou em ambiente de festa com as celebrações religiosas em honra de S. Bento e N.ª Sr.ª da Memória, nos lugares de Chã da Laranjeira e Assenha. No dia 1 de Janeiro a tarde esteve animada com a actuação do Rancho Folclórico do Souto da Carpalhosa e, mais tarde, com a actuação Vergílio Pereira e Manuel Ribeiro. No dia seguinte, 2 de Janeiro, animação esteve a cargo do duo musical Jorge e Manuel.

Várzeas Ouro e Prata no 1.º de Janeiro

No primeiro dia de 2011 celebraram-se as Bodas de Ouro de José Crespo e Eulália Crespo e, as Bodas de Prata de Mário Duarte e Eulália Duarte, ambos casais residentes nas Várzeas. Celebrar as renovações de votos de um matrimónio, é sempre motivo de alegria, ainda mais, quando, nos dias de hoje é cada vez mais difícil ver um casamento durar e perdurar. Para além de serem motivo de festa no arranque de 2011, estas renovações tiveram ainda a particularidade de as “Eulálias” serem mãe e filha. As renovações de votos realizaram-se na Igreja de Souto da Carpalhosa, na missa de Ano Novo, e contaram com a presença do Pe. Abel, para além do pároco da freguesia, Pe. José Baptista. Depois da bênção a festa das bodas continuou, juntando cerca de 200 familiares e amigos de ambos os casais. Aos aniversariantes, O NOTÍCIAS DA FREGUESIA deixa os parabéns e manifesta a esperança de que possam celebrar as bodas matrimoniais por muitos e bons anos.

FICHA TÉCNICA | Notícias da Freguesia de Souto da Carpalhosa | Título anotado na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) | Depósito Legal 282840/08 | Director José Carlos Gomes Editor Ângela Duarte Colaboradores Albino de Jesus Silva, André Reis Duarte, Carlos Duarte, Cidalina Reis, Eulália Crespo, Elisa Duarte, Gastão Crespo, Guilherme Domingues, Gustavo Desouzarte, Hugo Duarte, José Baptista (Pe.), Luisa Duarte, Márcio Santos, Mário Duarte, Orlando Cardoso, Simão João, Associações e Escolas da Freguesia Propriedade Junta de Freguesia, Largo Santíssimo Salvador, nº 448, 2425-522 Souto da Carpalhosa Telefone 244 613 198 Fax 244 613 751 E-mail noticiasdafreguesia@gmail.com Website noticiasdafreguesia.blogspot.com Tiragem 1000 exemplares Periodicidade Mensal Distribuição Gratuita Projecto gráfico 3do3.blogspot.com Impressão OFFSETLIS, Marrazes, Leiria (244 859 900, www.offsetlis.pt)


DEZEMBRO#2010NF