Issuu on Google+

Freguesia Novas Oportunidades regressam

P.3

Director José Carlos Gomes Editor Ângela Duarte

Mensário da Junta de Freguesia | Ano V | Edição N.º 63 | MARÇO de 2010 | Distribuição gratuíta | www.noticiasdafreguesia.blogspot.com | noticiasdafreguesia@gmail.com

P.5

Freguesia limpa... mas pouco

Conqueiros ÚLT.

Rock Cruzados ‘dá’ música P.3 Jã da Rua

Rémi Sabino vence nacional de robótica P.4 Souto da Carpalhosa

Rancho mostra nova sede P.4

ANDRÉ DUARTE

Picoto

Associação comemora 26.º aniversário P.7


2|

MARÇO2010 | NOTÍCIASDAFREGUESIA | OPINIÃO

Amêndoas vão já cansando o paladar de muitos de nós. O “gesso” ou chocolate de que são compostas, se não fazem mal aos dentes, fazem-no ao sangue ou ao corpo, que, procuramos, seja tão mais apresentável quanto possível. Para mais, a Páscoa, quando acontece um maior pico no consumo destes ou de outros doces, é precisamente quando homens e mulheres começam a pensar mais repetidamente na necessidade de moldar um corpo que possa fazer um vistão nas praias, durante os meses mais quentes. Porquê este hábito de comer amêndoas pela Páscoa? Não será que noutras épocas do ano elas são doces também? E os ovos de chocolate? Nos tempos passados, e nas histórias de encantar, havia uma famosa galinha a que se chamava “dos ovos de ouro”. Sinceramente, não sei se, hoje em dia, esta, e muitas outras histórias belas, continuam a contar-se às crianças para as ajudar a crescer dentro de determinados parâmetros culturais e morais. Agora, os ovos são de chocolate e uma questão de muito espantar se levanta: é que, por estranho que pareça, são os coelhos, que, nesta ocasião, se põem lado a lado com estes ovos, muitas vezes ocos, ou então com um boneco, mais ou menos harmonioso, mas sempre chamativo para as crianças que, em muitas das vezes, os buscam mais a eles que ao chocolate que os envolve. Ovos, coelhos e amêndoas, numa Páscoa virada para o consumo. Apaguem-se as dúvidas sobre as amêndoas, que mais não são que uma imitação dos ovos. Sim, reparemos-lhe na forma, que se tem vindo a alterar para se tornar mais achatada, e no conteúdo: um caroço, que era o fruto da amendoeira, envolvido por uma camada de açúcar. E se aí virmos uma gema envolvida por uma clara? Um ovo, sem tirar nem pôr. Espero que não haja muitas crianças a ler este texto, porque muitas delas têm a triste sina

Apontamentos

As palavras do senhor prior

Eulália Crespo*

Pe. José Baptista

Páscoa de outros tempos

Páscoa com sentido de ter nascido nos tempos em que os ovos não têm casca e são industrialmente pasteurizados, sem sequer imaginarem que são as aves que os produzem. Ao falar de Páscoa somos remetidos para a travessia do Mar Vermelho por parte do povo de Israel aquando da sua libertação dos tempos de escravatura no Egipto. A Páscoa é “passagem” de um tempo de sofrimento e dor (morte) para a cura, a liberdade, a salvação (vida). Acreditando que Jesus morreu e ressuscitou, a Ressurreição é precisamente a realização do que estava prefigurado na Páscoa dos Judeus, tudo é novo, tudo se torna novo, tudo aponta para a vida. Ainda que no meio de momentos de desilusão, sofrimento, angústia, pecado… morte, o cristão é chamado e celebrar a vida dando um sentido novo e diferente a cada pedaço da sua história, porque acredita que nem a morte humana põe termo aos seus desejos de realização em Deus. Vimos já que as amêndoas são representações dos ovos e os ovos são exactamente a representação desta vida nova que nasce. Ao jeito da vida que se gera no túmulo de Jesus, e no abrir de “portas” para a Ressurreição, no ovo gerase uma vida que cresce silenciosa e no momento oportuno rebenta a casca, o entrave que a encerra na escuridão. Quem não recorda com encanto se via um pintainho a picar a casca do ovo e depois a lutar por a rebentar de vez e sair

FICHA TÉCNICA

Notícias da Freguesia de Souto da Carpalhosa Título anotado na ERC Depósito Legal 282840/08 Director José Carlos Gomes

lá de dentro? Ovos… sinais de vida que se gera e nasce, ovos sinais de Ressurreição. Se os ovos representam a vida e as amêndoas representam os ovos, diz-nos a lógica que as amêndoas representam a vida. Mas, e os coelhinhos, como vieram eles cá parar? Quando acontece a vida, queremos que ela aconteça com toda a abundância, com todo o sentido. É preciso que a vida tenha razões para acontecer e seja plena de realização e que esteja em permanente crescimento. Pela facilidade, embora também muita fragilidade, com que o coelho procria e se reproduz, ele passou a ser o símbolo da vida abundante e eterna que brota da Ressurreição de Cristo. Coelhos de chocolate, ovos e amêndoas que com abundância consumimos em tempo de Páscoa, são sinais da vida que celebramos nesta Festa. Aqui, como em muitas outras coisas, ficamos por uma vivência que se limita à rama das realidades mais profunda que somos convidados a sentir. Páscoa é transformação interior nos modos de agir e de pensar para que nos levem a um crescimento e a um, cada vez maior, sentimento de realização pessoal. A vida tem sentido se a celebramos, com sentido, desde o momento da sua concepção.

REZA. O Reza era um jogo que começava na quaresma e se prolongava até ao dia de Páscoa. Os jovens participantes combinavam se ia a jogo uma ou duas amêndoas e se se jogava fora ou debaixo de telha. Nesta altura, todos os dias na primeira vez que os jovens se encontravam, dizia-se: “Reza!” para ganhar as amêndoas que estavam em jogo. Havia jovens que tinham sempre um telho no bolso, para a qualquer momento o colocarem por cima da cabeça e dizerem que estavam “debaixo de telha”. Tentavam-se sempre esconder uns dos outros, para ver quem ganhava mais amêndoas. Passamos a uma reza diferente. Na quaresma os jovens, e a população em geral, iam à igreja confessar-se. Faziam-se filas em direcção aos confessionários, sempre com dois ou três padres em simultâneo. ROUPA. Normalmente, estreava-se roupa no dia de Páscoa, para ir visitar os padrinhos, ou seja, ir buscar o folar. O que era o folar! Um bolo com um, dois, três… ou até seis ovos, um pacote de amêndoas e uma nota. VISITA PASCAL. Era uma alegria. Todos sabiam que o senhor padre deixava meia dúzia de amêndoas – as chamadas “de gesso”. Penso que em todos os lugares, ou pelo menos no meu, era assim: o senhor padre e os acompanhantes, no dia da visita, tinham almoço em casa de um dos mordomos da capela ou da festa do lugar. Já naquela época eram tempos de crise (o povo tem memória curta), mas convivia-se e partilhava-se. Passámos por momentos de fartura e estamos novamente na crise. Tudo mudou. O jogo do Reza não existe, não tem semelhança. Porque, se eu quero amêndoas vou à loja e compro-as. Para quê brincar com os outros? Nas confissões estão dois ou três padres que esperam de braços cruzados para que as pessoas cheguem. Quanto à roupa… vestem-se as calças mais velhas e mais rotas que houver. É fino. Antigamente era coisa de pobre, mas nem um pobre visitava um padrinho dia de Páscoa com calças rotas. A tradição do bolo acabou, as amêndoas ou são de chocolate e das melhores, ou… “não gosto”. O dinheiro? Muito. A visita pascal? Abrir a porta ao padre? Para quê? As amêndoas nem prestam. O almoço… ou o padre vai ao restaurante e paga o almoço a quem o acompanhou, porque “recebe bem para isso e eu estou a trabalhar para ele”. Não podemos ser egoístas em tempos de crise. Vamos lá dar as mãos mesmo com pouco, pois também não precisamos de muito para conviver, partilhar e até divertirmo-nos com algumas tradições. Por isso, rezem, com ou sem telho, e tenham uma feliz Páscoa. * Tesoureira da Junta de Freguesia de Souto da Carpalhosa

Editor Ângela Duarte

João, Associações e Escolas da Freguesia.

E-mail noticiasdafreguesia@gmail.com

Colaboradores Albino de Jesus Silva, André Duarte, Carlos Duarte, Cidalina Reis, Eulália Crespo, Gastão Crespo, Guilherme Domingues, Hugo Duarte, José Baptista (Pe.), Márcio Santos, Mário Duarte, Orlando Cardoso, Simão

Propriedade Junta de Freguesia Largo Santíssimo Salvador, nº 448 2425-522 Souto da Carpalhosa

Website noticiasdafreguesia.blogspot.com

Telefone 244 613 198 Fax 244 613 751

Periodicidade Mensal

Tiragem 1000 exemplares

Distribuição Gratuita Projecto gráfico www.3do3.blogspot.com Impressão OFFSETLIS, Marrazes, Leiria Tel.: 244 859 900 Fax: 244 859 910 E-mail: geral@offsetlis.pt


LUSA/ARQUIVO

SOCIAL | NOTÍCIASDAFREGUESIA | MARÇO2010

Música em Conqueiros No próximo dia 10 de Abril, sábado, “Os Cruzados”, grupo de jovens dos Conqueiros, irá promover uma noite de rock no lugar. A iniciativa de promoção de uma noite de rock, que tem como alvo preferencial o público jovem, é uma das primeiras iniciativas que o grupo “Os Cruzados” pretende promover. “Os Cruzados” não são um grupo de hoje no lugar dos Conqueiros. Contudo, foi no início de este ano que vários novos jovens retomaram o grupo, depois de alguns anos de interregno. A primeira edição do “Rock Cruzados”, nome dado pelo grupo a esta iniciativa, conta com a presença de três bandas com fortes influências no rock, e todas elas da região. “Infectious Life”, “Last Hangover” e “Branca de Neve e os 3 Mosqueteiros” são os escolhidos e, para fechar a noite em grande, haverá ainda um DJ. O “Rock Cruzados” será no salão da capela dos Conqueiros e tem o simbólico custo de um euro na entrada, arrancando por volta das 22h00.

O Centro de Novas Oportunidades (CNO) da Escola Profissional de Leiria (EPL) tem abertas inscrições para várias ofertas formativas para adultos. A Junta de Freguesia de Souto da Carpalhosa estabeleceu um protocolo, com a EPL, a fim de poder levar avante a oferta prestada, consoante a procura por parte da população. De entre a vasta oferta em formação qualificada, a EPL apresenta formação em regime de RVCC (Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências) nos níveis de 4.º, 6.º. 9.º e 12.º ano, Cursos EFA (Educação e Formação de Adultos), Formações Modulares Certificadas, e CEF (Cursos de Educação e Formação). A eventual abertura destas formações ocorre mediante a procura por parte da população. Assim, para mais esclarecimentos os interessados podem dirigir-se à junta de freguesia onde podem encontrar mais informações, bem como as fichas de inscrição.

|3

Trabalhos da Junta No decorrer do mês de Março foram levados a cabo vários trabalhos por toda a freguesia. Como e hábito, deixamos aqui o registo de alguns deles. Assim, e depois das más condições meteorológicas, registou-se o corte de árvores em vários lugares da freguesia, nomeadamente, Charneca do Nicho, Carpalhosa e Moita da Roda, bem como limpeza das vias na Charneca do Nicho. Conta-se também o transporte de entulho dos lugares de Moita da Roda e Marinha. Também na Marinha foi concretizado um aqueduto e limpas as valetas do lugar. Na escola primária da Chã da Laranjeira, foram também realizados pequenos arranjos depois de vários danos causados pelo mau tempo. Nos lugares de Estremadouro, Vale da Pedra, Chã da Laranjeira, Souto da Carpalhosa, Arroteia, Moita da Roda, Conqueiros, São Miguel e Casal Telheiro, foram tapados buracos com massa asfáltica e concretizada uma valeta em Jã da Rua. Também no Casal Telheiro foram feitos vários trabalhos de limpeza, em Várzeas foi reparado um muro e no Picoto foi removida uma barreira de terra, bem como na Assanha. Nos Conqueiros realizaram-se ainda trabalhos de limpeza na fonte.

Responsabilidade Civil

Atenção às linhas de água A Administração da Região Hidrográfica do Centro, IP (ARH-Centro) informa que, nos termos da alínea b) do n.º 5 do art. 33.º da Lei n.º 58/2005, de 29 Dezembro, os proprietários ou possuidores de parcelas de leitos e margens de linhas de água, nas frentes particulares e fora do aglomerado urbano são obrigados: A manter o seu bom estado de conservação, procedendo à sua regularização, limpeza e desobstrução; A proceder à correcção dos efeitos da erosão, transporte e deposição de sedimentos, designadamente ao nível da correcção torrencial. Nestas condições, todos os proprietários e confinantes abrangidos por estas disposições são notificados a procederem até 30 de Setembro de cada ano: - À limpeza e desobstrução do leito e margens das correntes e a retirada de materiais acumulados que poderão ser utilizados para reforço das margens; - Ao esbeiramento ou derrama com corte de ramos de árvores e arbustos existentes que estejam pendentes para o leito; - Ao corte de árvores e arbustos existentes no leito e em obstrução à corrente; - À concretização de obras de reparação e regularização com reforço dos taludes e margens, previamente comunicadas, para efeitos de fiscalização, à ARH do Centro. Em caso de não cumprimento ficam os referidos proprietários ou possuidores sujeitos a processo de contra-ordenação muito grave nos termos do art. 25.º e art. 22.º n.º4 da Lei n.º 50/2006, de 29 de Agosto, alterado pela Lei n.º 89/2009, de 31 de Agosto e outras sanções previstas na Lei em vigor e ao pagamento das despesas realizadas por esta ARH-Centro, para a concretização dos trabalhos. Quando as linhas de água se inserem em aglomerado urbano, a limpeza, manutenção e desobstrução é da responsabilidade dos municípios, de acordo com a alínea a) do n.º 5 do art. 33.º da Lei n.º 58/2005, de 29 Dezembro.

CONTAMOS COM O SEU CONTRIBUTO ENVIE-NOS AS SUAS NOTÍCIAS, FOTOGRAFIAS, POEMAS, OPINIÕES

noticiasdafreguesia@gmail.com


4|

MARÇO2010 | NOTÍCIASDAFREGUESIA | DESPORTO . FESTIVIDADES . SOCIAL

Futebol de Rua passou na Charneca do Nicho Raul Caetano, do Santa Bárbara, diz que “a ideia do Futebol de Rua é começar a incutir aos mais pequenos as regras do futebol e o bichinho pela actividade desportiva, mas, claro está, nunca lhes é exigido que saibam as regras. Para eles é tudo novidade”. Ou não estivéssemos nós a falar de crianças de cinco e seis anos. Desta vez, e ao contrário do que acontecera em anos anteriores, a equipa do Santa Bárbara não foi a única a apresentar meninas na

equipa. Neste encontro, outras duas equipas também tinham equipas mistas. Este ano, o Futebol de Rua conta com a participação, para além da Santa Bárbara, das equipas Guiense, Mirense, Carnide, Caldas, Beneditense, Marrazes, U. Leiria, Vieirense, Leirifoot, Amarense, Alcobaça e Batalha. Os encontros do Futebol de Rua continuam até ao inicio do Verão, estando previsto o seu termo a 5 de Junho, na Avenida Marginal da Nazaré.

“Dia do Pai” é todos os dias. Todos os dias ele está presente na nossa vida ajudando-nos nas tarefas mais simples do dia-a-dia, dando conselhos, amparando as nossas quedas, evitando tristezas… Parece que o pai é mágico e consegue resolver todos os nossos problemas. É para ele que corremos sempre que estamos aflitos ou nos apetece sentir a protecção dos seus braços grandes e fortes. No momento de falar do PAI nunca nos lembramos de coisas menos boas, para nós o PAI é sempre o maior do mundo!

fotos NOTÍCIAS DA FREGUESIA

Têm pouco mais de palmo e meio e os resultados do jogo, pouco ou nada importam. O que interessa é brincar e jogar à bola. E foi mesmo isso que aconteceu, no dia 20 de Março, quando se realizou o terceiro encontro de Futebol de Rua, na Charneca do Nicho. A iniciativa, promovida pela Associação de Futebol de Leiria (AFL), conta com uma equipa da freguesia do Souto da Carpalhosa, que joga sob orientação da A.C.D. Santa Bárbara.

“Dia do Pai”

O meu pai é… O meu pai é fixe, bonito e muito janota! É carinhoso, é mesmo um amor. Não é só bom, é o melhor e o maior do mundo! Ele é o homem mais fiel e amigo. É muito trabalhador e corajoso.

fotos DIREITOS RESERVADOS

Rancho do Souto muda-se para a sua sede O Rancho Folclórico e Etnográfico do Souto da Carpalhosa já se mudou para a sua sede. No dia 21 de Março, o rancho promoveu um almoço na sua “nova casa”, para inaugurar o bar e café que, desde esse dia, passaram a funcionar nas novas instalações, deixando o edifício da Junta de Freguesia, onde estava até então. Foram cerca de cem pessoas que estiveram presentes no almoço e presenciaram a inauguração dos serviços agora ali presentes. O salão da sede já há muito

que tem sido palco de vários eventos que ali se têm realizado, nomeadamente, aquando o aniversário do rancho. Agora, passa também a ter todas as condições para que o serviço de café/bar ali funcione, bem como a cozinha, que já se encontra pronta. As obras do edifício da sede, já contam com alguns anos desde o seu arranque. Mas, tal como João Domingues, membro da direcção do Rancho do Souto, adianta, “vamos continuando a obra e progredindo, conforme vamos podendo”.

O meu pai… O meu pai ensina-me a jogar à bola e à macaca. Ele trabalha para ganhar dinheiro e dar-me tudo o que preciso. Às vezes o meu pai lava a loiça. Ajuda-me a fazer os trabalhos de casa. Dá-me muito carinho, beijinhos e miminhos. Às vezes zanga-se, mas é porque gosta de mim. Quando me porto mal tem o direito de me ralhar. Adoro… tomar banho com o meu pai; que ele me ajude a lavar os dentes; fazer bolos com ele; que ele jogue comigo às damas; ajudá-lo no seu trabalho. Turma do 1.º e 4.º ano da Escola da Chã da Laranjeira

Festival Nacional de Robótica 2010 O jovem de 25 anos, da Jã da Rua, Rémi Sabino, foi um dos membros integrantes da equipa que venceu o 10.º Festival Nacional de Robótica na categoria de Condução Autónoma que, este ano, decorreu na Exposalão/ Batalha, entre os dias 24 e 28 de Março. Esta foi a quinta vez que a equipa do Projecto ATLAS, da qual Rémi faz parte, participou e ganhou, consecutivamente, o primeiro prémio da competição da Condução Autónoma. Os dois robôs autónomos ATLAS-MV3 e ATLAS-2010 obtiveram, respectivamente, o primeiro e segundo lugar na prova

de Condução Autónoma entre 14 equipas nacionais. Rémi participa no Festival Nacional de Robótica desde 2006, na prova de Condução Autónoma. Para este jovem da freguesia, mestre em Engenharia Mecânica pela Universidade de Aveiro, é sempre muito satisfatório vencer este concurso. “Sendo que esta é a quinta vez consecutiva, não posso dizer que o entusiasmo seja tão grande como da primeira vez. Em todo o caso é e sempre foi um grande orgulho conseguir este resultado junto desta grande equipa”, conta. Questionado de como nasce

DIREITOS RESERVADOS

Rémi Sabino vence... pela quinta vez consecutiva

esta paixão pela robótica, Rémi recorda que o seu primeiro contacto foi na infância, por volta dos 10 anos, “através de um programa científico na televisão que transmitia um concurso de robótica”. “Adorei ver aquelas máquinas autónomas capazes de competir entre si. Esse inte-

resse por essas pequenas máquinas levou-me a começar a brincar com os Legos que tinha em casa, tentando criar pequenos carros e outros pequenas “máquinas” semelhantes aos robôs que eu tinha visto na televisão. Acho que o meu gosto pela mecânica em geral e especialmente por máquinas autónomas existe desde dessa altura”, relembra. Quanto ao futuro, Rémi afirma que “adorava” que o seu destino caminhasse pela robótica. “Foi sempre o que eu tentei fazer desde que estou na Universidade de Aveiro. Desde do meu segundo ano de curso até hoje estive sempre envolvi-

do em projectos de robótica do departamento de Engenharia Mecânica, principalmente no projecto ATLAS. Ainda na Batalha, a equipa do Projecto ATLAS apresentou, em demonstração um carro real equipado com sensores avançados, o ATLASCAR-1. O sistema, único no país, resulta de uma aposta numa linha de investigação que já dá os primeiros passos sólidos e que assenta em muita da experiência e tecnologia desenvolvida nos meios da competição.


DIA DO PAI | NOTÍCIASDAFREGUESIA | MARÇO2010

No dia em que foi pai, em duplicado Jorge e Carmelinda foram pais, pela primeira vez, em 2009. E, logo a duplicar. Inês e Diogo nasceram a 28 de Julho de 2009 e são, segundo o que o NOTÍCIAS DA FREGUESIA conseguiu apurar, o primeiro casal de gémeos nascido no Picoto. A propósito do Dia do Pai, o NF foi falar com Jorge para saber como está a ser esta nova experiência de ser pai, e ser pai de gémeos. “É muito bom. Sempre tive a ideia de ter um ou dois filhos. E tive logo dois. E um casal!”, disse Jorge, enquanto segurava o espevitado Diogo. “Foi a primeira vez que fui pai… e em princípio a última! Só se houver algum descuido”, desabafa. Inevitável falar nas mudanças que surgem quando, lá em casa, de dois se passam a ser quatro pessoas. “Foi uma mudança completa”, conta Jorge. A vida profissional e azáfama diária também nem sempre ajudam. “Ando sempre longe por causa do trabalho, o que nem sempre ajuda. Em casa, ora um não se cala, ora o outro quer dormir. E depois há noites boas e outras menos boas”, relata Jorge a sua correria, mas sempre com um enorme sorriso, característico de um pai feliz. Gémeos, mas muito diferentes: o Diogo a cara do pai, a Inês, cópia da mãe. Muito autónomos,

“O pai dos dias de hoje quer estar presente”

Procurámos perceber o significado do Dia do Pai, na actualidade. Marta Faustino, psicóloga, natural de Souto da Carpalhosa, explica como se vê este dia e a importância de se assinalar a data. Por Ângela Duarte

para bebés de oito meses, são o espelho da alegria do lar. Mas, se por um lado as rotinas se alteram, também a gestão orçamental tem de ser repensada. Segundo a mãe… são 300 fraldas por mês. É obra! Enquanto criança, Jorge afirma que não vivia muito datas comemorativas. “Na minha família nunca houve muito a tradição de se ligar a este tipo de datas. Agora é diferente, d o u

a partir do momento foi pai. “Em pequeno, nós éramos criados ao desbarato, por assim dizer. Não se ligava a estas da-

A correria diária, o facto das mães já não ficarem em casa com os filhos… tem alterado o papel do pai? A sociedade está sempre em evolução e crescimento. Nesse sentido, existem diversas alterações que irão influenciar a mudança das nossas atitudes, vivências, papéis na sociedade, etc. O papel do pai, assim como da mãe, sofreram alterações ao longo do tempo. Se, antigamente, a mãe era vista como uma mulher que fica em casa, trata das tarefas domésticas, cuida dos filhos, actualmente, com a inserção da mulher no mundo do trabalho, ela passou a deixar de estar, somente, em casa, para passar a ter um emprego. Como era de esperar, também o papel do pai se alterou. Se antes o pai era visto como figura autoritária, ausente e distante dos filhos, hoje raramente isto sucede. O pai dos dias de hoje quer estar presente, quer participar activamente na educação e no percurso dos filhos. Estas diferenças verificam-se logo durante a gravidez. O pai preocupa-se muito mais

“Na minha opinião, os filhos dão muito valor aos pais. Tenho muito orgulho nos filhos e netos que tenho”, diz. Mas… e se actualmente o Amadeu, no Dia do Pai, pudesse ainda abraçar o seu pai? “Era a maior alegria do mundo!”, disse, emocionado.

“Não sabia dar tanto valor à data”

tas.

outro valor”, afirma, enquanto a esposa remata dizendo que “agora é um pai babado”. Jorge acrescenta ainda que, “a partir do momento em que se passa a ser pai, o Dia do Pai ganha um significado muito diferente. Antes a ideia do Dia do Pai era apenas no papel de filho.” Neste seu primeiro Dia do Pai, enquanto pai, Jorge foi presenteado pelos filhotes com mimos e dois peixinhos, um de cada um, um miminho do infantário.

|5

“Nasci no Dia do Pai” Este ano, e ainda a propósito do Dia do Pai, o NOTÍCIAS DA FREGUESIA foi conversar com Amadeu do Carril, da Moita da Roda, que nasceu no dia 19 de Março de 1939. O septuagenário, pai de duas filhas e com três netos, dá muito valor à comemoração do Dia do Pai. “Sempre considerei um dia muito importante, porque era o dia do meu aniversário”, afirma, acrescentando ainda que só passou a dar mais importância à data,

com todo o processo, tem um maior envolvimento e desde cedo começam as expectativas relativamente ao futuro do seu filho. E o papel do filho? Também tem sido alterado? Claro que também existem alterações a este nível. Os filhos têm uma relação muito mais próxima com os seus pais e de maior cumplicidade. Têm outro tipo de conversas e uma relação totalmente diferente da que existia antigamente. Existe uma maior exigência por parte dos filhos em relação aos seus pais e uma maior permissão por parte dos pais. Muitas das exigências dos filhos até são legítimas, dado o afastamento de ambos os pais, pois encontramse a trabalhar. Portanto, estas mudanças trazem benefícios por um lado, mas também têm as suas partes negativas, pois os filhos sofrem algumas carências, sentem-se sozinhos e muitos acabam por se refugiar nos amigos, nos computadores, nos jogos de playstation, álcool, etc.

Quando fui pai, aí sim, comecei a dar valor”, relembra. Amadeu, diz também que a relação que tinha (e tem) com as suas filhas, não se compara à infância que teve. Os tempos sou outros, a proximidade entre pais e filhos é outra. “Elas sempre tiveram um miminho para dar ao pai ou à mãe”, conta. Agora, o dia 19 de Março é comemorado pela família sempre com um almoço ou jantar em casa de Amadeu. Para Amadeu do Carril “são sempre duas festas ao mesmo tempo”.

Como vê a relação pai/filho nos dias de hoje? Dependendo das famílias, e da própria personalidade de cada um, esta relação pode ser mais unida, mais cúmplice, mais carinhosa até mais divertida. Pode-se dizer que o pai, por se importar mais com a educação dos filhos e por querer estar mais presente, acaba por tentar passar mais tempo, de qualidade, na companhia dos seus filhos, e, deste modo, tenta alcançar os gostos dos seus filhos. No entanto, mais uma vez reforço que existem “pais para todo o gosto”, se assim o podemos dizer. Continuam a existir pais muito autoritários e demasiado rígidos para com os seus filhos, pais demasiado permissivos que tudo aceitam e deixam os filhos demasiadamente livres e sem regras e os pais, chamados democráticos, que tentam equilibrar a balança e ter um controlo, não demasiadamente rígido, com os seus filhos. Qual o significado que vê no Dia do Pai? É mais um dia para justificação comercial?

Este ano, no Dia do Pai, Carlos Parreiras, da Moita da Roda, teve um presente muito especial: foi pai. Maria é a segunda filha do casal e, por surpresa, nasceu no dia 19 de Março. “Tínhamos ido a Coimbra tratar de um registo da gravidez e o médico disse que a mãe já ia lá ficar”, relata Carlos, a surpresa. Para Carlos, este dia do nascimento da filha veio trazer um significado ainda mais acrescido ao Dia do Pai. Só sendo-se pai, e experimentando, é que se sabe dar valor ao dia, defende. “Ser-se só filho, ou ouvir dizer que é bom ser pai, é uma coisa. Experimentar isso, é outra”, diz. Até viver esta experiência, antes do nascimento da sua filha mais velha, Carlos “não sabia dar tanto valor à data”. “Agora, chegar a casa e ter um simples desenho da filha, é algo muito especial”, afirma.

O Dia do Pai tem origem na Babilónia há mais de 4 mil anos. Contudo, foi por volta do ano 1909 que nos EUA uma senhora quis homenagear o seu pai e a partir daí surgiu nos diversos países o Dia do Pai. Em Portugal, celebramos no dia 19 de Março, pois é o dia de São José, pai de Jesus e nosso Pai. Claro que, nesta sociedade de consumo em que estamos, qualquer motivo serve para nos encherem de publicidade e ser, portanto, uma justificação comercial. Contudo, não devemos deixar de presentear os nossos pais neste dia. E quando digo “presentear”, não me refiro somente a alguma compra, mas sim a um bilhete, um cartão feito por nós, uma flor colhida no jardim, um beijo, um abraço, um gesto de carinho e compreensão, ajuda especial nesse dia. Claro que podemos aproveitar e, se financeiramente podermos, oferecer uma prenda ao nosso pai, mas que não seja, apenas, por ser o Dia do Pai e “é obrigatório eu oferecer algo”, mas que seja oferecido de coração, qualquer que seja essa prenda.


6|

MARÇO2010 | NOTÍCIASDAFREGUESIA | OPINIÃO

Uma crónica de vez em quando... Orlando Cardoso*

O cinema Sempre foi para mim matéria de magia o deslizar de imagens sucessivas contando histórias, desde que um dia vi o meu primeiro filme projectado numa adega da minha aldeia, nas proximidades da igreja. Os seus heróis estavam, então, em voga e constituíam uma parelha das mais célebres da história do cinema. Chamavam-se Oliver Hardy e Stan Laurel, os famosos Bucha e Estica. Na memória ficaram-me pequenos excertos dos seus disparates, uma que outra imagem fugidia que lançava a boa disposição entre aqueles que tinham pago cinco tostões para ver a projecção improvisada. Se a memória me não falha, o cinema foi trazido por um homem que andava com a sua caixa de cinema, uma maravilha, de terra em terra, profissão de que ainda existem vestígios no Alentejo. Daí veio a paixão pela sétima arte, uma das mais estáveis da minha vida, que me levou ao exercício da crítica cinéfila, mais ou menos bem sucedida. Ela seguiu-me, sempre com o mesmo encantamento, desde a infância até aos dias de hoje em que maravilhas trazidas pelos DVD’s substituem, em grande parte, o fascínio da sala escura e de um tremendo silêncio apenas cortado pelas palavras dos actores. Curiosamente foi a primeira e única vez que vi cinema no Souto. Lembro-me que nessa projecção o filme não chegou ao fim porque faltava uma parte. Mas isso não era importante com o Bucha e o Estica. Mal imaginava eu que veria muitas vezes grande parte dos filmes dos dois cómicos e que seriam dos meus preferidos até começar a aprender a ver outros filmes, naturalmente mais elaborados e mais exigentes. Não sei se houve muito mais vezes sessões de cinema no Souto. Mas esta de que falo foi, sem dúvida, inesquecível. * orlandocardososter@gmail.com

No passado, como no pressente e no futuro, a poupança sempre fez e fará parte da preocupação de muitas pessoas. Contudo, existem estudos que nos alertam para o facto de que são cada vez menos as pessoas que conseguem poupar e muito menos amealhar. Segundo um estudo recente, 68% dos inquiridos que tinham um plano de poupança com contribuições regulares afirmavam que a sua taxa de poupança era “demasiado baixa”. Enquanto para 31% dos inquiridos o seu nível de poupança “era o correcto”. Apenas 1% dizia que o seu grau de poupança era “demasiado elevado”. Com este estudo verificamos que a nossa taxa de poupança é demasiado baixa, o que nos alerta para a necessidade de constituir meios suaves de poupança ao longo do tempo para que no final da nossa vida activa tenhamos condições tranquilas para pagar as nossas despesas. Aparentemente, o custo de poupar muito pouco é maior que o custo de poupar demasiado. O futuro é incerto e desconhecido. Porém, é uma certeza

noticiasdafreguesia

@gmail.com .blogspot.com

Mais um! Quantos poemas fizera aqui sentado, olhando o horizonte quantas prosas escrevi deliciado pela vista alcançada, no cimo deste monte! Encostado ao velho tronco duma torcida oliveira, imaginando o burgo antigo renascer, transformar-se numa aquarela pintada nem as cinzentas sombras esboçadas, da última fogueira! - Devolver-te a existência

e o verdejante colorido da ramagem das figueiras, quantas, eram tantas junto a cada casa, havia onde os miúdos teciam censuráveis brincadeiras! Burgo, meu velho e amado nada mais te posso dar, de teus íncolas, esquecido parecido, rejeitam lembrar; por isso, te afirmo com casta de São Martinho, o cabeço deixo escritas as pinturas que te possam recordar! Lino

Opinião

Gastão Crespo

O valor da poupaça cada vez mais real o facto de serem cada vez menos as pessoas que, individualmente ou em casal, estão a “amealhar” para assim prevenir o seu futuro. Infelizmente, são muitos os meses que, para a maioria de alguns casais, os seus rendimentos são insuficientes para fazer face a todas as suas despesas, sobretudo os empregados que

Mais um dia conturbado, escrevo esta crónica na noite de 24 de Março de 2010. Esta manhã, tivemos mais notícias da perda de credibilidade de Portugal perante os credores financeiros internacionais (a quem os portugueses pediram fiado) que pretendem aumentar a taxa de juros que temos de pagar. Ouvi depois alguns economistas a analisar o PEC (plano de estabilidade e crescimento) que pretende ser um conjunto de medidas a implementar para promover a estabilidade e o crescimento para Portugal. Diziam que os credores de Portugal, nem quiseram esperar para saber se o PEC terá a benção da Assembleia da República e preparam-se para continuar a aumentar as taxas. Entendem que esta atitude se deve a que o PEC proposto não é o que os credores internacionais queriam para Portugal. Adivinham que após este PEC virá outro PEC ainda mais restritivo ao nível da diminuição da despesa, qualquer que seja o governo ou o partido do governo.

não constituíram qualquer plano de reforma, ou que pouparam uma percentagem muito baixa do seu salário depois dos 40 anos de idade (ou mais). Estas pessoas precisam, certamente, de um estímulo, porque as reformas não são uma certeza adquirida, nem uma grande fortuna, por isso começar cedo a constituir a sua

poupança é uma maisvalia. Podemos encontrar várias formas de poupança: - As tradicionais, como é o caso dos depósitos a prazo e dos certificados de aforro; - As mais constantes, como é o caso dos seguros de vida com poupança ou os PPR’s (planos poupança reforma); da aquisição de obrigações do Estado ou dos investimentos em imóveis; - As mais arriscadas, como é o caso das poupanças em acções ou dos fundos de investimento. Seja qual ou quais as opções de poupança, o ideal é pouparmos para que chegado o dia em que deixemos de trabalhar, ou quando a vida por algum infortúnio nos prega uma partida, não nos seja tão favorável, possamos desfrutar tranquilamente do esforço de poupança que fomos fazendo ao longo da vida. Seja feliz! Faça alguém feliz e já agora, poupe! Ilustração de Simão João

DaTerra

Carlos Duarte

Políticos e Políticas Ao nível da política caseira assiste-se assim ao esticar da corda em que, por pura estratégia e criando cenários em que aumentem a sua votação, pretendem provocar eleições antecipadas. Pensei então qual seria a mais adequada actuação de um político. Procurei alguns significados no velho (edição de 1991) dicionário da língua portuguesa: Política - ciência ou arte de governar uma nação; (...) astúcia; (...) maquiavelismo; cortesia... Político – (...) delicado; (...) astuto; (...) estadista... Politicante - pessoa que faz política partidária; politiqueiro. Politiqueiro - político reles. Parece-me, então, que

Portugal tem andado mal governado, em que os eleitos pelo povo se têm portado como politicantes e não como políticos. Os políticos deviam ter ciência e arte para governar Portugal. Arte como os populistas que agem por instinto e conseguem motivar a população. Ciência, conjunto de conhecimentos técnicos, conhecimento específicos dos sectores de actividade para tomar as melhores medidas, e a competência para redigir as normas da forma adequada. Será que um qualquer político deva ir a votos anunciando as medidas que efectivamente terá de tomar? Será que mesmo assim possa alguma vez ganhar as eleições?


DESPORTO . OPINIÂO | NOTÍCIASDAFREGUESIA | MARÇO2010

RESULTADOS Ribeira Sirol x Santa Bárbara (0-0)

Serro Ventoso x Santa Bárbara (4-3)

Realizou-se no dia 20 de Fevereiro, a terceira jornada do segundo encontro futsal escalão Escolas. Foi um jogo bem disputado, em que a Santa Bárbara queria rectificar a imagem deixada no primeiro jogo. Contudo, o adversário nunca se deixou intimidar, e assim foi conseguindo anular todos os ataques da Santa Bárbara, num jogo em que as defesas foram sempre melhores que os ataques, acabando com um resultado nada normal para futsal. Jogaram: André; Gonçalo; Daniel; Miguel; Wilson; André Lucas; José Carlos; Leo e Filipe.

Este jogo foi na quinta jornada, visto que a quarta foi adiada, devido às más condições climatéricas. Foi o típico jogo de futsal, em que a Santa Bárbara saiu na frente do marcador, logo no início do jogo. Mas, a partida estava equilibrada e, no começo do segundo tempo, o adversário marcou por duas vezes quase seguidas. Contudo, a Santa Bárbara conseguiu empatar. No terceiro período, o Serro Ventoso marcou mais dois golos, quando era a Santa Bárbara que estava a criar mais jogadas de perigo, e foi já no quarto tempo que a SB reduziu. Jogaram: André; Gonçalo; Daniel; Miguel; Leo; André Lucas; José Carlos; Filipe e Wilson.

FOTOLEGENDA

Veteranos Várzeas

Calendário de jogos

Associação do Picoto festeja 26.º aniversário. Foi no passado dia 14 de Março, que a colectividade soprou 26 velas. Para assinalar a data, a actual direcção promoveu um almoço-convívio, na sede, oferecendo o almoço à população. Uma festa que reuniu mais de 100 pessoas, que cantaram os parabéns à associação, e que contou ainda com a presença dos antigos dirigentes da associação. Segundo o actul presidente, Gastão Crespo, “há 26 anos foi concretizado um sonho de um grupo de pessoas do Picoto, e era esse momento que se quis recordar.”

Muitas doenças e acidentes podem afectar a saúde dos nossos ossos. Irei falar de uma doença que atinge precisamente os ossos: a osteoporose. A osteoporose é uma doença caracterizada pela perda de cálcio dos ossos que, por isso, se tornam mais frágeis e sofrem fracturas com facilidade após traumatismos de pequena intensidade, como quedas ocasionais. As fracturas associadas à osteoporose atingem preferencialmente a coluna, os ossos do antebraço (junto ao punho), o colo do fémur (junto à anca). Faz parte do processo normal de envelhecimento e é mais comum em mulheres do que em homens. A doença progride lentamente e raramente apresenta sintomas. Se não forem feitos exames pode passar despercebida. Podem ser realizadas al-

Espaço Saúde Márcio Santos*

gumas acções por pessoas com osteoporose ou mesmo para prevenir: cuidados com a postura corporal; prática de actividade física regular (caminhada, corrida, subir escadas); garantir uma ingestão adequada de vitamina D e de cálcio, evitar o tabaco e o uso excessivo de café e álcool. Só deve usar medicamentos sob prescrição médica; evitar medicamentos que possam provocar quedas (calmantes); corrigir os problemas de visão; proce-

A Saúde... dos ossos!

der a cuidados domésticos para evitar quedas (prender os tapetes, não encerar o chão, ter uma disposição adequada dos móveis e uma boa iluminação). Existem diversos factores de risco da osteoporose - sexo, idade, hereditariedade, menopausa, sedentarismo -, este último é um dos factores de risco mais importantes. Aumentar a actividade física reduz a perda óssea e o risco de quedas. Quem tem osteoporose não deve parar, mas sim realizar

ARQUIVO NF

DIREITOS RESERVADOS

10 de Abril, Várzeas x Cumeira; 24 de Abril, Amor x Várzeas; 8 de Maio, Várzeas x Carvide

algum tipo de actividade física moderada pelo menos 30 minutos por dia. Um dos exercícios mais simples é caminhar. Os exercícios não devem aumentar o risco de quedas, nem sobrecarregar excessivamente qualquer osso, sendo que o exercício é uma proposta para aumentar a massa óssea e a massa muscular, ou seja, a capacidade funcional, a fim de prevenir quedas e assim reduzir o número de fracturas. A prática de actividade física numa pessoa com osteoporose, deve ser realizada com cuidado, deve ser aconselhada por um profissional de saúde e/ou do exercício antes de realizar qualquer tipo de actividade, pois cada caso é um caso. * Enfermeiro (marcio_enf@hotmail.com)

|7

Informações Santa Bárbara

Calendário de jogos 3.º Torneio Distrital de Escolas - Futsal 10 de Abril, 11h00, Segodim x Santa Bárbara, Pavilhão Segodim 18 de Abril, 16h00, Santa Bárbara x Dino Clube, Polideportivo Santa Bárbara Campeonato Distrital de Juniores Femininos - Futsal 2 de Abril, 16h00, Santa Bárbara x Vidais, Polidesportivo Santa Bárbara 18 de Abril, 18h00, G.A.U. x Santa Bárbara, Pavilhão Bajouca 25 de Abril, 16h00, Santa Bárbara x União de Leiria, Polidesportivo Santa Bárbara

Torneio de Sueca O arranque da iniciativa está previsto para o dia 9 de Abril e deverá decorrer às sextas e sábados. Inscrições através dos números de telefone 244 613 028 (sede) ou 916 330 649 (Laurindo Guerreiro).

Assembleia Geral Vai realizar-se, no próximo dia 11 de Abril, pelas 15h30, a Assembleia Geral Ordinária do clube com os seguintes pontos: 1.º Apresentação, Discussão e Votação do Relatório e Contas do Ano de 2009; 2.º Outros Assuntos de Interesse Pede-se a presença de todos os sócios.

Cantinho dos Miúdos & Graúdos Sendo este o mês do Pai (19 de Março) proponho que pai e filho(s) se juntem na cozinha e realizem esta receita simples e a saboreiem depois. Certamente, será uma tarde agradável. Já agora, para quem for possível, porque não juntarem-se pai, filho(s) e avô? Pensem nisso.

Queques de laranja Ingredientes: 125g de açúcar * 3 ovos * 150g de farinha *1 colh.(chá) de fermento *150g de manteiga derretida * 6 colh.(sopa) de leite * 6 colh.(sopa) de sumo de laranja. Confecção: Untar as forminhas com manteiga, 8 a 10 unidades, (para quem não tiver pode ser numa forma com buraco, ficando um bolo em vez de queques). Espremer a laranja, derreter a manteiga e ligar o forno a 200oC. Numa taça, coloca o açúcar e os ovos e bate bem. Depois, continuando a bater, vai acrescentando, aos poucos e alternando, a farinha misturada com o fermento, o leite e o sumo. De seguida, acrescenta a manteiga, mexe mais um pouco para que fique tudo bem misturado. Por fim, distribui pelas formas e leva-as ao forno cerca de meia hora. Para ver se estão cozidos é só espetar um palito na massa se sair seco estão cozidos, se sair húmido deixa ficar mais um pouco. Para que fiquem mais saborosos e húmidos é adicionar por cima dos queques ou do bolo esta calda: Num copo misturador deita-se o sumo de 2 laranjas e 2 colheres de açúcar, bater bem até ficar cremoso. Com um palito fura os queques e coloca a calda por cima, estão prontos. BOM APETITE! Milsorrisos!


Dia Mundial da Juventude

O que é ser jovem? Este mês, por ocasião do Dia Mundial da Juventude, celebrado no dia 28 de Março, o NOTÍCIAS DA FREGUESIA foi falar com vários jovens para perceber o que é, nos dias de hoje, ser jovem. “É ser cada vez mais responsável, tomar consciência das suas próprias acções e adaptar-se a cada meio que o envolve, numa sociedade em constante mudança”, define Hugo Duarte, do Picoto. Hugo faz parte do grupo de jovens que se reúne no Picoto, mas, além dos jovens do Picoto, agrega também jovens do Souto, da Moita da Roda e do Vale da Pedra. Marco Reis, de 18 anos, pertence ao mesmo grupo e tem uma definição um pouco diferente da de Hugo, mas que não deixa de ir ao mesmo encontro. “É poder fazer um pouco do que se gosta, ter alguma liberdade e chatear a cabeça aos pais. E claro gastar dinheiro”, afirma, acrescentando ainda que “é uma fase da vida, entre os 16 e os 26 anos, onde nós experimentamos vários tipos de coisas e emoções, sejam elas boas ou más, e vamos ganhando personalidade própria”. Também o grupo de jovens “Os Cruzados”, dos Conqueiros, respondeu a esta questão reportando ao conceito aventureiro desta fase da vida. “É aprender a organizar o nosso futuro, desafiar as leis e partir para a aventura, descobrindo novas emoções.” Tentando reportar-se a um tempo que não viveram, à juventude dos seus avós, os jovens são unânimes ao afirmar hoje em dia ser jovem “não tem nada a ver”. “Hoje em dia não se privam da mesma forma de certas coisas”, afirma o grupo dos Conqueiros. Marco, adiantou ainda que “antigamente, há 50 anos, faziam as coisas mais às escondidas. Agora, algumas coisas são feitas sem descaramento nenhum.” E os de amanhã? Como poderá vir a ser a juventude no futuro? “Não sei como serão os jovens de amanhã”, diz Hugo, “mas penso que serão muito mais independentes e muito mais cultos, penso que o interesse pela educação está a aumentar”. Neste conceito actual de juventude, está também latente a consciência de algum “abuso”. O grupo “Os Cruzados”, constituído por jovens da Moita da Roda e dos Conqueiros, entre os 15 e os 18 anos de idade, afirma que “actualmente somos influenciados pelos outros, privando-nos de fazer certas coisas, mas também somos influenciados tendo tendência a abusar de certas condicionantes”. Todos os anos, desde 1985, que o Domingo de Ramos é considerado o Dia Mundial da Juventude. A data foi estabelecida após o Papa João Paulo II ter criado a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), reunindo dezenas de milhares de jovens católicos. Por cá, ainda poucos conhecem esta data, a não ser quando se fala na JMJ, que ocorre sempre de dois ou de três em três anos, sendo a próxima para o ano, será em Madrid. Nos anos intermédios, as Jornadas são vividas localmente, no Domingo de Ramos, por algumas dioceses ao redor do mundo. Sobre o Dia Mundial da Juventude, o grupo dos Conqueiros não tinha conhecimento do assinalar da data. “Não tínhamos conhecimento (…) em Portugal esta comemoração é pouco divulgada”, defendem. Ideia partilhada também por Hugo Duarte e por Marco Reis, do grupo do Picoto. Este último disse ainda que se tratava de um “bom programa para colocar na nossa agenda de grupo”. Como se foi um dia jovem, como se é hoje… como serão os de amanhã. Independentemente das “modas”, dos hábitos, dos comportamentos, das atitudes e dos pensamentos, a verdade é que a fase de “ser jovem”, faz parte do ciclo da vida e todos a vivemos.

Trabalha como se vivesses para sempre. Ama como se fosses morrer hoje. Lucius Seneca, filósofo na Roma Antiga [-4-65]

Limpar Portugal teve voluntários no Souto da Carpalhosa

Freguesia limpa... mas pouco A ideia percorreu o país, as intenções eram as melhores e o saldo também se revelou positivo. A nível do concelho, também o balanço se revelou muito positivo. Segundo o jornal Região de Leiria (edição n.º 3810) foram recolhidas 1.375 toneladas de resíduos na região. Também na freguesia do Souto, houve quem se tenha associado ao movimento, de forma a contribuir para que, num dia, se limpasse Portugal. O estado do tempo não foi muito convidativo para que no sábado, dia 20 de Março, a população saísse de casa para ir recolher lixo. Mesmo que isso fosse para deixar a freguesia mais limpa. Ao mesmo tempo, o número de voluntários para esta iniciativa, também não foi suficiente para que fosse levado a bom porto. No total, foram cerca de 12 voluntários na freguesia para recolher todo o lixo de todos os pontos “negros” da freguesia. Segundo André Duarte, um dos responsáveis pelo movimento Limpar Portugal na freguesia, “quase todos os lugares da freguesia têm uma lixeira”. Ora, se tivermos em conta

fotos ANDRÉ DUARTE

MARÇO2010

que a freguesia tem 23 localidades… parece que temos muito lixo por aí espalhado. Rúben Ginja, também responsável pelo movimento na freguesia, afirma que “face à adesão por parte da população, ao número de voluntários e meios que tínhamos disponíveis, faço um balanço muito positivo”, afirma. Para André o resultado não se mostrou tão concordante. “O balanço é negativo. Não conseguimos recolher um terço do lixo de todos os pontos assinalados”, afirma, algo decepcionado. Para este jovem da Arroteia, “só com

dois ou três dias como este é que se conseguia limpar a freguesia”, diz. “O mau tempo não ajudou e o número reduzido de voluntários também”. Contudo, adiantou ainda que os que participaram não se pouparam a esforços. No dia de Limpar Portugal, os voluntários da freguesia deixaram na Valorlis cerca de 800kg de resíduos, deixando ainda boa parte junto ao contentor de resíduos de maior dimensão que se encontra no Souto. No decorrer da semana seguinte, este lixo foi recolhido pelos serviços municipalizados. É certo que ainda esteve no

local mais do que o tempo previsto, mas, segundo o responsável pelo movimento Limpar Portugal em Leiria, Vítor Santos, “tal facto deveu-se à enorme quantidade de lixo que os serviços receberam num curto espaço de tempo, não conseguindo dar resposta imediata a todos”. Mas, tal como Vítor também adiantou, nada ficou por recolher. Ao todo, os voluntários da freguesia recolheram à volta de uma tonelada e meia a duas toneladas de resíduos. Deixamos aqui alguns registos da limpeza na freguesia. Ângela Duarte


MAR2010