Issuu on Google+

                         

REVISTA DE IMPRENSA  09 a 16 janeiro 2014                     


ONLINE                         


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante Semanário online - 16-01-2014 - Primeiro Plano - O sonho comanda a vida semanal.omirante.pt /index.asp Primeiro Plano O sonho comanda a vida Edição de 2014-01-16

Se o sonho comanda a vida, correr atrás de um sonho e acreditar é dar sentido à vida. Cláudia Antunes, 18 anos, vive no Cartaxo e decidiu arriscar. Este mês vai para Inglaterra atrás do sonho do teatro e da música. É em terras de Sua Majestade que quer estudar artes dramáticas e agarrar a oportunidade que provavelmente em Portugal não teria. Foi com o papel de professora Hermes na peça Aqui há fantasmas , que estreou sexta-feira na Casa do Povo da Ereira, que Cláudia se despediu com emoção do público e da família do teatro com quem partilhou momentos únicos. Agora vai à procura de novos papéis e de conquistar outros palcos. Já tem voo marcado e na bagagem leva toda a amizade e ensinamentos que foi adquirindo no grupo de Teatro Amador e Juvenil Ereirense (TAJE) e a inspiração dos seus ídolos no mundo da representação, como Ruy de Carvalho e Paul Walker. As palmas do público são para ela um orgulho, algo indescritível e uma experiência que considera de outro mundo. Já fez cursos na área da representação e até se aventurou em castings, para a novela Dancin Days, na representação, e na música tentou o Ídolos. Não viu o seu talento reconhecido, mas também não cruzou os braços. Agora embarca nesta nova aventura com a persistência e o querer de quem tem paixão e certeza do que quer fazer. Amo fazer teatro, adoro representar e o canto sempre foi a minha paixão, diz Cláudia Antunes com o brilho no olhar. Inglaterra, teatro e música é mesmo um sonho!, exclama com entusiasmo. Do palco da Ereira para o mundo, Cláudia disse um até já ao público ereirense com o tema Memórias Esquecidas , de Beto, e foi aplaudida com orgulho por quem a viu crescer e evoluir na arte de representar e espera agora que vingue e concretize os seus sonhos. Andreia Montez

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fsemanal.omirante.pt%2Findex.asp%3FidEdicao%3D635%26id%3D97261%26idSeccao%3D11111%26A…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Gonçalo Gaspar é o novo líder da JSD regional rederegional.com /index.php/politica/7278-goncalo-gaspar-e-o-novo-lider-da-jsd-regional.html Notícias | Politica Escrito por Redação on Segunda, 13 Janeiro 2014 13:41

Gonçalo Gaspar, do Cartaxo, foi eleito este sábado, 11 de janeiro, presidente da Comissão Política Regional da Juventude Social Democrata (JSD) de Santarém. Gaspar, que apresentou a moção “Assumir Compromissos”, venceu, por maioria, a candidatura de Nuno Castelo (Golegã), e no seu discurso de tomada de posse salientou a importância das juventudes partidárias participarem de forma ativa e construtiva nas reforma que o Governo tem levado a cabo nomeadamente no distrito de Santarém. “Queremos ser parte ativa na reconstrução do nosso distrito e do nosso país”, afirmou Gonçalo Gaspar, avançando que a sua equipa irá começar a trabalhar na Criação do Conselho Regional da Juventude, proposta defendida em congresso e que visa criar uma plataforma representativa dos jovens do distrito de Santarém para a discussão das politicas de juventude no distrito. José Miguel Baptista, militante da JSD Entroncamento, foi eleito presidente da Mesa do Conselho Regional para os próximos dois anos e contará com Pedro Pato Dias (Cartaxo) e Diogo Valentim (Abrantes) como vices. Paulo Santos (Santarém) e António Graça Vieira (Tomar) serão secretários da mesa. Foram ainda eleitos para equipa liderada por Gonçalo Gaspar como vice-presidentes, Luís Serras de Sousa (Ourém), Rui Samuel Gomes (Tomar) e Fábio Ferreira (Ferreira do Zêzere). Manuel Pedroso será o próximo secretário Geral da JSD Regional de Santarém. Para vogais foram eleitos José Vitorino (Abrantes), José Ricardo Lopes (Rio Maior), Miguel Barroso Rainha (Torres Novas), Liliana Patrício (Coruche), Ana Carolina Figueira (Santarém), Tiago Vieira (Ourém), André Serras (Mação), João Santos (Chamusca), João Tavares (Santarém) e Guilherme Silva (Tomar). Gonçalo Gaspar substitui assim João Teixeira Leite, que deixa a liderança da estrutura após quatro anos. Na sua página do facebook, João Leite afirma que deixa o cargo “com sentimento de missão cumprida”. Considera que a JSD Regional de Santarém “está mais forte, e com mais energia” e promete que irá “continuar a trabalhar pela JSD” até terminar as suas funções nacionais, seja enquanto Presidente da Comissão Política Nacional dos Jovens Autarcas ou como Conselheiro Nacional da JSD.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.rederegional.com%2Findex.php%2Fpolitica%2F7278-goncalo-gaspar-e-o-novo-lider-da-jsd-region…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Candidatura à federação da JS promove fórum no Cartaxo rederegional.com /index.php/style/7293-candidatura-a-federacao-da-js-promove-forum-no-cartaxo.html Notícias | Breves Escrito por Redação on Quarta, 15 Janeiro 2014 08:37 A candidatura à Federação Distrital de Santarém da JS “Mais Próximos de Ti – Uma Geração com Futuro”, encabeçada pelo Tiago Preguiça, vai realizar um fórum de discussão da sua moção global de estratégia no sábado, 18 de janeiro, a partir das 15 horas, na Junta de Freguesia do Cartaxo. Esta iniciativa, que marca o encerramento da campanha, terá vários painéis temáticos em discussão, depois do debate de ideias feito com as estruturas concelhias por todo o distrito.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.rederegional.com%2Findex.php%2Fstyle%2F7293-candidatura-a-federacao-da-js-promove-forum-n…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Sobre João Baptista oribatejo.pt /2014/01/14/goncalo-gaspar-venceu-eleicoes-na-jsd-regional-de-santarem/ João Baptista Gonçalo Gaspar, do Cartaxo, foi eleito presidente distrital da JSD, no II Congresso Regional da JSD, realizado no sábado na sala da Assembleia Municipal, na antiga Escola Prática de Cavalaria, em Santarém. Concorreram ao congresso duas candidaturas, encabeçadas por Gonçalo Gaspar, militante da JSD Cartaxo, sob o lema Assumir Compromissos, e Nuno Castelo, militante da JSD Golegã, sob o lema Formar o Futuro. Os trabalhos iniciaram-se com a análise do mandato liderado por João Teixeira Leite, que deixa a liderança da estrutura com o “sentimento de dever cumprido” e o reconhecimento por parte de todas as concelhias do trabalho e importância dos mandatos por si liderados. Foram apresentadas as moções de estratégia global pelos candidatos a presidente da Comissão Política Regional da JSD Santarém, bem como as moções concelhias a cargo dos presidentes das diversas concelhias. Todas as Moções Concelhias foram aprovadas. Após o período eleitoral, foi proclamada a vitória da candidatura Assumir Compromissos liderada por Gonçalo Gaspar para o próximo mandato. José Miguel Baptista, militante da JSD Entroncamento, foi eleito presidente da mesa do Conselho Regional para os próximos dois anos, e que contará com Pedro Pato Dias (Cartaxo) e Diogo Valentim (Abrantes) como vicepresidentes, e Paulo Santos (Santarém) e António Graça Vieira (Tomar) como secretários da mesa. Foram eleitos para a equipa liderada por Gonçalo Gaspar como vice-presidentes Luís Serras de Sousa (Ourém), Rui Samuel Gomes (Tomar) e Fábio Ferreira (Ferreira do Zêzere), e Manuel Pedroso será o próximo secretário geral da JSD Regional de Santarém. Para vogais foram eleitos José Vitorino (Abrantes), José Ricardo Lopes (Rio Maior), Miguel Barroso Rainha (Torres Novas), Liliana Patrício (Coruche), Ana Carolina Figueira (Santarém), Tiago Vieira (Ourém), André Serras (Mação), João Santos (Chamusca), João Tavares (Santarém) e Guilherme Silva (Tomar). No discurso de tomada de posse, Gonçalo Gaspar salientou “a importância das juventudes partidárias participarem de forma ativa e construtiva nas reforma que o Governo tem levado a cabo nomeadamente no distrito de Santarém”. “Queremos ser parte ativa na reconstrução do nosso distrito e do nosso país”, salientou Gonçalo Gaspar, referindo que a sua equipa irá começar a trabalhar na Criação do Conselho Regional da Juventude, proposta defendida em Congresso e que visa criar uma plataforma representativa dos jovens do distrito de Santarém para a discussão das políticas de juventude no distrito. Estiveram presentes na tomada de posse Jean Barroca (vice-presidente da Comissão Política Nacional da JSD), Isaura Morais (presidente do PSD Distrital de Santarém).

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.oribatejo.pt%2F2014%2F01%2F14%2Fgoncalo-gaspar-venceu-eleicoes-na-jsd-regional-de-santar…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Gonçalo Gaspar lidera JSD regional radiocartaxo.com /index.php

Gonçalo Gaspar sucede a João Teixeira Leite à frente da Juventude Social-Democrata (JSD) regional. A mudança de testemunho deu-se no Sábado, no decorrer do II Congresso Regional da JSD, que teve lugar na Escola Prática de Cavalaria, em Santarém. Gonçalo Gaspar, que se apresentava sob o lema "Assumir Compromissos" derrotou o outro candidato à presidência daquela estrutura partidária, Nuno Castelo. A equipa de Gonçalo Gaspar, conta com Luís Serras de Sousa (Ourém), Rui Samuel Gomes (Tomar) e Fábio Ferreira (Ferreira do Zêzere) como vice-presidentes. José Miguel Baptista, do Entroncamento, foi eleito Presidente da Mesa do Conselho Regional para os próximos dois anos, tendo a seu lado Pedro Pato Dias (Cartaxo) e Diogo Valentim (Abrantes) como vice-presidentes e Paulo Santos (Santarém) e António Graça Vieira (Tomar) como secretários da mesa. Manuel Pedroso será o próximo Secretário Geral da JSD Regional de Santarém. No discurso de tomada de posse Gonçalo Gaspar, salientou a importância das juventudes partidárias participarem de forma activa e construtiva nas reforma que o Governo tem levado a cabo, nomeadamente no distrito de Santarém. Anunciou, ainda, que a sua equipa irá começar a trabalhar na criação do Conselho Regional da Juventude, que funcionará como uma plataforma representativa dos jovens do distrito de Santarém para a discussão das politicas de juventude no distrito. Voltar Rádio Cartaxo - 2010 - Todos os direitos reservados

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.radiocartaxo.com%2Findex.php%3Fnoticia%3D4175%23.UtabEPePHAE.printfriendly&title=Gonçalo…

1/1


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante Semanário online - 16-01-2014 - Política - Gonçalo Gaspar é o novo líder da JSD no distrito de Santarém semanal.omirante.pt /index.asp Política Gonçalo Gaspar é o novo líder da JSD no distrito de Santarém Edição de 2014-01-16

Gonçalo Gaspar foi eleito no sábado, 11 de Janeiro, presidente da comissão política regional de Santarém da Juventude Social-Democrata (JSD), vencendo a lista concorrente liderada por Nuno Castelo. O jovem do Cartaxo, que sucede a João Leite no cargo, vai ter como vice-presidentes Luís Serras de Sousa (Ourém), Rui Samuel Gomes (Tomar) e Fábio Ferreira (Ferreira do Zêzere). Manuel Pedroso, de Santarém, será o próximo secretário geral da JSD Regional de Santarém. Para vogais da comissão política foram eleitos José Vitorino (Abrantes), José Ricardo Lopes (Rio Maior), Miguel Barroso Rainha (Torres Novas), Liliana Patrício (Coruche), Ana Carolina Figueira (Santarém), Tiago Vieira (Ourém), André Serras (Mação), João Santos (Chamusca), João Tavares (Santarém) e Guilherme Silva (Tomar). O II Congresso Regional da JSD decorreu nas instalações da antiga Escola Prática de Cavalaria, em Santarém. José Miguel Baptista, militante do Entroncamento, foi eleito presidente da mesa do Conselho Regional para os próximos dois anos, contando com Pedro Pato Dias (Cartaxo) e Diogo Valentim (Abrantes) como vice-presidentes e Paulo Santos (Santarém) e António Graça Vieira (Tomar) como secretários da mesa.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fsemanal.omirante.pt%2Findex.asp%3FidEdicao%3D635%26id%3D97391%26idSeccao%3D11095%26A…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Ateneu Artístico Cartaxense no nacional de duatlo rederegional.com /index.php/style/7271-ateneu-artistico-cartaxense-no-nacional-de-duatlo.html Notícias | Breves Escrito por Redação on Segunda, 13 Janeiro 2014 10:05 A equipa de triatlo / duatlo do Ateneu Artístico Cartaxense vai participar na primeira prova do campeonato nacional de duatlo, que se realiza no Complexo Desportivo do Jamor, no próximo dia 19 de janeiro. Esta prova é constituída por cinco quilómetros de atletismo, seguida de 15 quilómetros de BTT e termina com mais 2,5 quilómetros de corrida.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.rederegional.com%2Findex.php%2Fstyle%2F7271-ateneu-artistico-cartaxense-no-nacional-de-duat…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Filarmónica Lapense festejou mais um aniversário radiocartaxo.com /index.php

Domingo foi dia de festa para a Associação Filarmónica União Lapense (AFUL), que celebrou os seus 105 anos de vida. A data foi assinalada com uma actuação da sua banda. A vice-presidente da AFUL, Donzília Pintor, e o maestro da Banda, Acácio Silva, aproveitaram a oportunidade para agradecer a todos os que têm dado o seu contributo à colectividade. O presidente da Câmara, Pedro Ribeiro, também marcou presença e destacou o papel das bandas filarmónicas, que “não ensinam apenas música, ajudam a formar os homens e mulheres de amanhã, que serão também os dirigentes futuros destas coletividades e quem pode garantir que elas possam viver muitos mais anos”. O programa das comemorações do 105.º aniversário contemplou, igualmente, a actuação do Rancho Folclórico da Freguesia da Lapa, no Sábado, e na manhã de Domingo, uma missa solene, seguida de romagem ao cemitério em homenagem a músicos, diretores e sócios já falecidos. Voltar Rádio Cartaxo - 2010 - Todos os direitos reservados

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.radiocartaxo.com%2Findex.php%3Fnoticia%3D4181%23.UtaZ_dA_VT0.printfriendly&title=Filarmón…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

CARTAXO: JOSÉ CARIA LUÍS APRESENTA O SEU PRIMEIRO LIVRO - NOTICIAS DO RIBATEJO noticiasdoribatejo.blogs.sapo.pt /2707519.html ANIVERSÁRIO DA ASSOCIAÇÃO FILARMÓNICA UNIÃO LAPENSE

População da Lapa e da Ereira encheu o salão da AFUL para assistir aos concertos comemorativos do 105.º aniversário da coletividade

Cerca de uma centena de músicos pisaram o palco da Associação Filarmónica União Lapense (AFUL) no dia 12 de janeiro, por ocasião das celebrações do 105.º aniversário da coletividade.

A banda da Sociedade Filarmónica Ereirense foi a primeira a atuar, seguindo-se depois a banda da coletividade aniversariante. As populações da Lapa e Ereira uniram-se assim para festejar em conjunto este aniversário, enchendo por completo o salão da AFUL. No próximo fim de semana vão voltar a juntar-se, dessa vez na Ereira, para festejar o aniversário da Sociedade Filarmónica Ereirense.

O presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, e o presidente da União das Freguesias de Ereira e Lapa, Fernando Ribeiro, marcaram também presença nas comemorações, bem como outros autarcas locais e dirigentes associativos.

Pedro Magalhães Ribeiro destacou o papel das bandas filarmónicas, que “não ensinam apenas música, ajudam a formar os homens e mulheres de amanhã, que serão também os dirigentes futuros destas coletividades e quem pode garantir que elas possam viver muitos mais anos”.

O presidente da Câmara Municipal acrescentou ainda que “em momentos de enorme dificuldade como aquele que vivemos atualmente, ver todos estes músicos em palco, de diferentes gerações – com os mais velhos a passarem os seus www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fnoticiasdoribatejo.blogs.sapo.pt%2F2707519.html%23.UtaYmF-nNXQ.printfriendly&title=CARTAXO%3…

1/2


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

ensinamentos aos mais novos – é um grande motivo de alegria e de incentivo”.

Dadas as dificuldades por que passam também as coletividades, com limitações para a aquisição de meios para apetrechar a banda, a Junta de Freguesia presenteou a coletividade nesta data com dois novos instrumentos de percussão: um tantan e castanholas.

O dia foi de festa, mas também de reconhecimento da colaboração que, ao longo dos anos, tem sido dada à coletividade, sobretudo pela economia local – sem a qual “não seria possível realizar muitas das atividades festivas” – e pelos pais dos músicos, que se envolvem igualmente na vida da coletividade, sublinhou Donzília Pintor, vice-presidente da direção da AFUL.

Os músicos são quem “dão vida” à coletividade, por isso Donzília Pintor desafiou também ao jovens a aprenderem música na AFUL.

O maestro da banda da coletividade, Acácio Silva, dirigiu também palavras de agradecimento, especialmente a todos os que marcaram presença no concerto e que, dessa forma, tiveram oportunidade de assistir à estreia do tema “Uvas do Douro”, do compositor Duarte Pestana, e que o maestro classificou de “uma obra de arte da cultura portuguesa”.

O programa das comemorações do 105.º aniversário contemplou também a atuação do Rancho Folclórico da Freguesia da Lapa, no dia 11, e na manhã do dia 12 uma missa solene, seguida de romagem ao cemitério em homenagem a músicos, diretores e sócios já falecidos.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fnoticiasdoribatejo.blogs.sapo.pt%2F2707519.html%23.UtaYmF-nNXQ.printfriendly&title=CARTAXO%3…

2/2


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante Semanário online - 16-01-2014 - Cultura e Lazer Sociedade Recreativa de Vale da Pinta organiza concerto de ano novo semanal.omirante.pt /index.asp Cultura e Lazer Sociedade Recreativa de Vale da Pinta organiza concerto de ano novo Edição de 2014-01-16

O Grupo Coral e a Orquestra da Sociedade Cultural e Recreativa de Vale da Pinta, concelho do Cartaxo, organizam no domingo, 19 de Janeiro, o Concerto de Ano Novo. A iniciativa decorre a partir das 16h30 na sede da Sociedade Cultural e Recreativa de Vale da Pinta e a entrada é livre.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fsemanal.omirante.pt%2Findex.asp%3FidEdicao%3D635%26id%3D97401%26idSeccao%3D11098%26A…

1/1


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante Semanário online - 16-01-2014 - Cultura e Lazer Filarmónica Ereirense assinala 94º aniversário com concerto semanal.omirante.pt /index.asp Cultura e Lazer Filarmónica Ereirense assinala 94º aniversário com concerto Edição de 2014-01-16

A Sociedade Filarmónica Ereirense (SFE) realiza no domingo, 19 de Janeiro, um concerto comemorativo do 94º aniversário, no salão da Casa do Povo de Ereira, concelho do Cartaxo. Os festejos iniciam com o desfile da banda da SFE às 14h30. Segue-se a recepção da Banda da Associação Filarmónica União Lapense, pelas 15h00. A banda convidada é a primeira a actuar (16h00) e a partir das 17h00 toca a banda anfitriã.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fsemanal.omirante.pt%2Findex.asp%3FidEdicao%3D635%26id%3D97402%26idSeccao%3D11098%26A…

1/1


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante Semanário online - 16-01-2014 - Cultura e Lazer Jovens mantêm viva a tradição do teatro em Ereira semanal.omirante.pt /index.asp Cultura e Lazer Jovens mantêm viva a tradição do teatro em Ereira

Grupo de Teatro Amador Juvenil Ereirense estreou na sexta-feira uma nova peça e mostrou o que vale em palco perante um público entusiasta. Edição de 2014-01-16

Há quatro anos que o grupo de Teatro Amador Juvenil Ereirense (TAJE) junta jovens do concelho do Cartaxo. Todos os sábados é dia de aprender um pouco mais sobre a arte com Maria do Céu Clemente, que veste a pele de encenadora neste projecto. Os ensaios continuam a manter estes aprendizes de actores entusiasmados como se fosse o primeiro dia. Na sexta-feira, 10 de Janeiro apresentaram a peça Aqui há fantasmas , com texto de Henrique Santana (1924-1995), e levaram mais de uma centena de espectadores ao rubro na Casa do Povo de Ereira. As gargalhadas e os aplausos de pé não faltaram numa noite especial para todos os elementos. O MIRANTE encontrou-se com os jovens actores na véspera de estreia. O entusiasmo era visível. Ultimava-se o cenário, pintavam-se elementos que o compõem e era ainda noite de ensaio geral. Rita Alves, 18 anos, é do Cartaxo e foi um dos primeiros sete elementos a integrar o TAJE. Actualmente estuda Teatro e Educação em Coimbra, mas o gosto pela arte fá-la vir semanalmente a Ereira onde não falta aos ensaios. Foi através do ballett que teve a sua primeira ligação com o palco e os pais sempre lhe incutiram o gosto pelo teatro. Tem Rita Ribeiro como actriz de eleição mas não ambiciona ser actriz. O seu sonho passa por dar aulas de teatro a crianças ou seniores. Aqui ganhamos mais confiança, capacidade de improvisar e também aprendemos a lidar com o stress e adrenalina do palco, afirmou. A tradição do teatro na freguesia remonta aos anos 1940. O público de Ereira é apaixonado pela arte da representação e em noites de estreia a Casa do Povo da terra enche. Hoje são os mais jovens a manter a tradição viva. Há quatro anos, de forma informal, a encenadora do TAJE, Maria do Céu Clemente, percebendo que havia um grupo de jovens com interesse pela arte decidiu avançar com o projecto depois de estar afastada cerca de nove anos dos palcos. Começaram sete jovens, mas rapidamente o número foi aumentando. Hoje são 21 os aprendizes de actores com idades entre os 9 e os 20 anos. Estão agregados como secção na Casa do Povo da Ereira, já estão aptos a receber subsídios, mas a escassez de meios obriga-os a recorrer à imaginação para angariar fundos. Nos espectáculos os bilhetes são gratuitos e o público pode dar um contributo monetário, se assim o entender. Francisca Galhardo, de Vila Chã de Ourique, começou com 9 anos no TAJE. Hoje, com 14, reconhece que aprendeu muito ao longo destes últimos anos mas não pretende seguir teatro de forma profissional. Quando vou para cima do palco entro na personagem e esqueço o mundo, É uma maneira de fugir a tudo, deixo de ser a Francisca, explica, sobre a sensação de estar em palco. Nuno Franco partilha do mesmo espírito e tem orgulho em representar a terra onde vive. Lembra a sua primeira ida à revista com 8 anos, género que até hoje é o seu preferido. Gosto de estar aqui na Ereira, representar e dar vida à terra, afirma, garantindo que se quer manter no grupo por muitos anos. Tudo começou com uma peça de Natal O TAJE começou em 2009 com uma pequena peça natalícia. Em 2012 o grupo aventurou-se na primeira revista à portuguesa, Rir é o melhor remédio. Foi a partir daí que o gosto por fazer rir e proporcionar momentos descontraídos ao público foi aumentando. Para a maioria, é este o género com que mais se identificam, mas estão sempre dispostos a novas aventuras. Maria do Céu Clemente lembra que muitos dos jovens já começam a ficar conhecidos entre o público pelo nome de personagens quando são abordados na rua. Há aqui jovens com capacidades inatas, há jovens muito trabalhadores que não tendo tantas capacidades como os outros trabalham muito e investem e ficam praticamente em igualdade de circunstâncias , garante a encenadora visivelmente orgulhosa. A comédia é o género preferido de Mariana Mota, 18 anos. A jovem vive em Ereira e confessa que sempre teve o gosto pela representação. Gosto do teatro, mas não quero fazer do teatro a minha vida profissional, mas gostava de continuar como um www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fsemanal.omirante.pt%2Findex.asp%3FidEdicao%3D635%26id%3D97403%26idSeccao%3D11098%26A…

1/2


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

hobby . Sem truques para memorizar os textos, João Pedro Mota, 14 anos, da Ereira, é um dos rapazes que integra o TAJE. Mesmo em minoria, os rapazes fazem ouvir a sua voz. Quer ser engenheiro agrónomo, mas tem pretensões de continuar a subir ao palco de forma recreativa. Bernardo Durão, 11 anos, um dos caçulas do TAJE, é um sportinguista apaixonado pelo futebol, mas que também se rendeu ao teatro. Rita Durão, 15 anos, é a irmã de Bernardo e foi ela que o incentivou a entrar no grupo. Tem nome de actriz, chama-se Beatriz Costa. Uma apaixonada pela representação que confessa não ter superstições quando entra em palco. Fecha os olhos durante uns segundos e está pronta para brilhar, mas lembra que um dos pontos altos é o grito de guerra que pronunciam no final de cada peça. O TAJE é já a segunda família destes jovens, palavras ditas por Carolina Silva, 16 anos, de Ereira, mas que se estendem a todos os elementos. Na noite em que Cláudia Antunes, 18 anos, se despediu do TAJE, a estreia de Aqui há fantasmas foi um sucesso. Ainda sem datas definidas, a peça voltará a subir ao palco em breve. Colectividades de Ereira partilham espaço na Casa do Povo A Casa do Povo da Ereira nasceu em 1941. À época era um local dedicado à agricultura e servia as necessidades médicas dos seus associados. Hoje a Casa do Povo de Ereira foge ao modelo individualista ainda existente em muitas terras e agrega num só espaço as várias colectividades existentes. Para além do TAJE, utilizam também o espaço o Rancho Folclórico, o Grupo Desportivo, a Associação de Caçadores e a Sociedade Filarmónica Ereirense. O espaço do pavilhão multiusos é ainda utilizado pelo Centro Social Paroquial da Ereira, pela escola do 1º ciclo e pelas Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC).

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fsemanal.omirante.pt%2Findex.asp%3FidEdicao%3D635%26id%3D97403%26idSeccao%3D11098%26A…

2/2


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante - diário online - Cultura & Lazer - Grupo de Teatro Amador Juvenil Ereirense estreia esta noite Aqui há fantasmas omirante.pt /noticia.asp Cultura & Lazer

10 Jan 2014, 13:27h

Grupo de Teatro Amador Juvenil Ereirense estreia esta noite Aqui há fantasmas

O Grupo de Teatro Amador Juvenil Ereirense (TAJE) estreia hoje na Casa do Povo de Ereira, pelas 21h45, a comédia hilariante Aqui há Fantasmas , de Henrique Santana (1924-1995), filho de um dos maiores actores portugueses, Vasco Santana. A tradição do teatro em Ereira remonta aos anos 1940 e actualmente é mantida pelos jovens. O TAJE, criado em 2009, é composto não apenas por elementos da União das Freguesias de Ereira e Lapa mas também do restante concelho do Cartaxo. Semanalmente estes jovens aprendizes de actores, com idades entre os 9 e os 20 anos, juntam-se e desenvolvem as suas competências na arte da representação sob a supervisão de Céu Clemente. Nesta peça sobem ao palco 11 elementos para darem vida às personagens que muitas gargalhadas esperam arrancar do público. Os restantes estão encarregues de tarefas de bastidores, desempenhando também um trabalho essencial para que o espectáculo se concretize. O TAJE garante uma noite bem-disposta aos espectadores num espectáculo onde a entrada é gratuita.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.omirante.pt%2Fnoticia.asp%3FidEdicao%3D54%26id%3D68527%26idSeccao%3D422%26Action…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante - diário online - Cultura & Lazer - Sociedade Recreativa de Vale da Pinta organiza concerto de ano novo omirante.pt /noticia.asp Cultura & Lazer

15 Jan 2014, 00:09h

Sociedade Recreativa de Vale da Pinta organiza concerto de ano novo

O Grupo Coral e a Orquestra da Sociedade Cultural e Recreativa de Vale da Pinta, concelho do Cartaxo, organizam no domingo, 19 de Janeiro, o Concerto de Ano Novo. A iniciativa decorre a partir das 16h30 na sede da Sociedade Cultural e Recreativa de Vale da Pinta e a entrada é livre.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.omirante.pt%2Fnoticia.asp%3FidEdicao%3D%26id%3D68657%26idSeccao%3D422%26Action%3…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Aniversário da associação filarmónica união Lapense local.pt /portugal/alentejo/aniversario-da-associacao-filarmonica-uniao-lapense/ CARTAXO – Cerca de uma centena de músicos pisaram o palco da Associação Filarmónica União Lapense (AFUL) no dia 12 de janeiro, por ocasião das celebrações do 105.º aniversário da coletividade. A banda da Sociedade Filarmónica Ereirense foi a primeira a atuar, seguindo-se depois a banda da coletividade aniversariante. As populações da Lapa e Ereira uniram-se assim para festejar em conjunto este aniversário, enchendo por completo o salão da AFUL. No próximo fim de semana vão voltar a juntar-se, dessa vez na Ereira, para festejar o aniversário da Sociedade Filarmónica Ereirense. O presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, e o presidente da União das Freguesias de Ereira e Lapa, Fernando Ribeiro, marcaram também presença nas comemorações, bem como outros autarcas locais e dirigentes associativos. Pedro Magalhães Ribeiro destacou o papel das bandas filarmónicas, que “não ensinam apenas música, ajudam a formar os homens e mulheres de amanhã, que serão também os dirigentes futuros destas coletividades e quem pode garantir que elas possam viver muitos mais anos”. O presidente da Câmara Municipal acrescentou ainda que “em momentos de enorme dificuldade como aquele que vivemos atualmente, ver todos estes músicos em palco, de diferentes gerações – com os mais velhos a passarem os seus ensinamentos aos mais novos – é um grande motivo de alegria e de incentivo”. Dadas as dificuldades por que passam também as coletividades, com limitações para a aquisição de meios para apetrechar a banda, a Junta de Freguesia presenteou a coletividade nesta data com dois novos instrumentos de percussão: um tantan e castanholas. O dia foi de festa, mas também de reconhecimento da colaboração que, ao longo dos anos, tem sido dada à coletividade, sobretudo pela economia local – sem a qual “não seria possível realizar muitas das atividades festivas” – e pelos pais dos músicos, que se envolvem igualmente na vida da coletividade, sublinhou Donzília Pintor, vice-presidente da direção da AFUL. Os músicos são quem “dão vida” à coletividade, por isso Donzília Pintor desafiou também ao jovens a aprenderem música na AFUL. O maestro da banda da coletividade, Acácio Silva, dirigiu também palavras de agradecimento, especialmente a todos os que marcaram presença no concerto e que, dessa forma, tiveram oportunidade de assistir à estreia do tema “Uvas do Douro”, do compositor Duarte Pestana, e que o maestro classificou de “uma obra de arte da cultura portuguesa”. O programa das comemorações do 105.º aniversário contemplou também a atuação do Rancho Folclórico da Freguesia da Lapa, no dia 11, e na manhã do dia 12 uma missa solene, seguida de romagem ao cemitério em homenagem a músicos, diretores e sócios já falecidos.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Flocal.pt%2Fportugal%2Falentejo%2Faniversario-da-associacao-filarmonica-uniao-lapense%2F%23.Uta…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

ANIVERSÁRIO DA ASSOCIAÇÃO FILARMÓNICA UNIÃO LAPENSE revistadada.com /index.php Terça, 14 Janeiro 2014 11:31 População da Lapa e da Ereira encheu o salão da AFUL para assistir aos concertos comemorativos do 105.º aniversário da coletividade Cerca de uma centena de músicos pisaram o palco da Associação Filarmónica União Lapense (AFUL) no dia 12 de janeiro, por ocasião das celebrações do 105.º aniversário da coletividade. A banda da Sociedade Filarmónica Ereirense foi a primeira a atuar, seguindo-se depois a banda da coletividade aniversariante. As populações da Lapa e Ereira uniram-se assim para festejar em conjunto este aniversário, enchendo por completo o salão da AFUL. No próximo fim de semana vão voltar a juntar-se, dessa vez na Ereira, para festejar o aniversário da Sociedade Filarmónica Ereirense. O presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, e o presidente da União das Freguesias de Ereira e Lapa, Fernando Ribeiro, marcaram também presença nas comemorações, bem como outros autarcas locais e dirigentes associativos. Pedro Magalhães Ribeiro destacou o papel das bandas filarmónicas, que “não ensinam apenas música, ajudam a formar os homens e mulheres de amanhã, que serão também os dirigentes futuros destas coletividades e quem pode garantir que elas possam viver muitos mais anos”. O presidente da Câmara Municipal acrescentou ainda que “em momentos de enorme dificuldade como aquele que vivemos atualmente, ver todos estes músicos em palco, de diferentes gerações – com os mais velhos a passarem os seus ensinamentos aos mais novos – é um grande motivo de alegria e de incentivo”. Dadas as dificuldades por que passam também as coletividades, com limitações para a aquisição de meios para apetrechar a banda, a Junta de Freguesia presenteou a coletividade nesta data com dois novos instrumentos de percussão: um tantan e castanholas. O dia foi de festa, mas também de reconhecimento da colaboração que, ao longo dos anos, tem sido dada à coletividade, sobretudo pela economia local – sem a qual “não seria possível realizar muitas das atividades festivas” – e pelos pais dos músicos, que se envolvem igualmente na vida da coletividade, sublinhou Donzília Pintor, vice-presidente da direção da AFUL. Os músicos são quem “dão vida” à coletividade, por isso Donzília Pintor desafiou também ao jovens a aprenderem música na AFUL. O maestro da banda da coletividade, Acácio Silva, dirigiu também palavras de agradecimento, especialmente a todos os que marcaram presença no concerto e que, dessa forma, tiveram oportunidade de assistir à estreia do tema “Uvas do Douro”, do compositor Duarte Pestana, e que o maestro classificou de “uma obra de arte da cultura portuguesa”. O programa das comemorações do 105.º aniversário contemplou também a atuação do Rancho Folclórico da Freguesia da Lapa, no dia 11, e na manhã do dia 12 uma missa solene, seguida de romagem ao cemitério em homenagem a músicos, diretores e sócios já falecidos.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.revistadada.com%2Findex.php%3Foption%3Dcom_content%26view%3Darticle%26id%3D2179%25…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Paulo Caldas absolvido pela Relação de Évora rederegional.com /index.php/entertainment/7245-paulo-caldas-absolvido-pela-relacao-de-evora.html Notícias | Sociedade Escrito por Redação on Quinta, 09 Janeiro 2014 09:41 O Tribunal da Relação de Évora não deu provimento ao recurso apresentado pelo Ministério Público e confirmou as absolvições do ex-presidente da Câmara do Cartaxo Paulo Caldas e da antiga vereadora Rute Ouro nos casos da Casa das Peles e da funcionária que utilizou abusivamente bens do município. No que se refere à Casa das Peles, em que o ex-autarca se sentou no banco dos réus acusado de um crime de denegação de justiça por não ter mandado embargar as obras ilegais que a empresa fez nas suas instalações do Alto do Gaio, Paulo Caldas tinha sido absolvido em Novembro de 2012. O Tribunal do Cartaxo considerou que o Ministério Público errou ao acusá-lo de denegação de justiça, uma interpretação que os juízes desembargadores da Relação vieram agora confirmar, considerando que não resultou provada a intenção direta de beneficiar a Casa das Peles, uma das maiores empregadoras do concelho do Cartaxo. "Não se vislumbra na atuação do arguido compadrios, animosidades ou ódios particulares", lê-se no acórdão da Relação, a que a Rede Regional teve acesso, e onde se acrescenta que "a resultar algo provado da discussão não seria propriamente a intenção de beneficiar a Casa das Peles mas sim o interesse municipal na obra na medida em que traria emprego e visibilidade ao concelho, o interesse comum". No processo de primeira instância, Paulo Caldas e a ex-vereadora Rute Ouro foram também absolvidos de um crime de peculato de uso, tendo o Tribunal do Cartaxo considerado que os arguidos não tinham conhecimento que uma engenheira da autarquia fazia uso pessoal de uma viatura do município, não tendo atuado por causa disso. A Relação de Évora concordou com a interpretação e manteve também a absolvição.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.rederegional.com%2Findex.php%2Fentertainment%2F7245-paulo-caldas-absolvido-pela-relacao-d…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Faleceu Anselmo Rocha, ex-vereador no Cartaxo rederegional.com /index.php/style/7284-faleceu-anselmo-rocha-ex-vereador-no-cartaxo.html Notícias | Breves Escrito por Redação on Terça, 14 Janeiro 2014 11:18 Anselmo Rocha, ex-vereador na Câmara Municipal do Cartaxo na Comissão Administrativa de 1974 a 1976 e eleito na Assembleia Municipal, faleceu na segunda-feira, 13 de janeiro. As cerimónias fúnebres estão marcadas para esta terça-feira, às 11 horas, na Igreja de Pontével, concelho do Cartaxo.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.rederegional.com%2Findex.php%2Fstyle%2F7284-faleceu-anselmo-rocha-ex-vereador-no-cartaxo.…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Sobre João Baptista oribatejo.pt /2014/01/09/relacao-de-evora-confirma-absolvicao-de-ex-autarca-do-cartaxo-no-processo-casadas-peles/ João Baptista O Tribunal da Relação de Évora confirmou a absolvição do antigo presidente da Câmara do Cartaxo, Paulo Caldas, dos crimes de denegação de justiça e de peculato de uso, e manteve também a absolvição, no mesmo processo, da exvereadora Rute Ouro. Num acórdão datado de 19 de Dezembro, o Tribunal da Relação de Évora nega provimento ao recurso apresentado pelo Ministério Público da decisão do Tribunal do Cartaxo, que, a 21 de Novembro de 2012, absolveu os ex-autarcas no âmbito do processo que ficou conhecido por “Casa das Peles”. O advogado de defesa dos ex-autarcas, Rui Patrício, defendeu nas alegações finais que Paulo Caldas nunca deveria ter sido pronunciado pelo crime de denegação de justiça. A juíza do tribunal do Cartaxo deu razão à defesa e considerou que não estavam preenchidos todos os requisitos do crime de denegação de justiça, de que Paulo Caldas vinha acusado por não ter mandado embargar nem demolir os edifícios da empresa Casa das Peles, que foram construídos sem licença camarária e assim funcionaram durante anos. Mesmo que o ex-autarca tivesse sido acusado de prevaricação, por não mandar demolir, a juíza entendeu não ter ficado demonstrada essa intenção, admitindo mesmo que, se a intenção existiu, ela visou o interesse comum. O Ministério Público acusava Paulo Caldas de, ao ter conhecimento de que estava em curso a construção de um edifício de dois pisos, com uma área de 3.000 metros quadrados, não licenciado e erguido em terrenos classificados como agroflorestais, não ter imposto o embargo nem a demolição da obra. O ex-autarca alegou durante o julgamento que agiu ao mandar instaurar uma contra-ordenação e ter dado um prazo de 60 dias para a legalização da obra, sublinhando que nunca lhe “passou pela cabeça” mandar demolir, tendo em conta a importância económica e os postos de trabalho assegurados pela Casa das Peles e o facto de o Plano Director Municipal estar em processo de revisão. Também na acusação de peculato de uso, de que Paulo Caldas e Rute Ouro vinham acusados por alegadamente terem permitido que uma funcionária usasse viaturas municipais para fins pessoais, a juíza considerou não ter ficado provado que alguma Paulo Caldas, que exerceu as funções de presidente da Câmara Municipal do Cartaxo entre Janeiro de 2002 e Novembro de 2011, reagiu nesta quarta-feira à decisão do Tribunal da Relação de Évora, considerando que se “fez finalmente justiça”. “Nunca me passou pela cabeça mandar demolir, há 12 anos, a Casa das Peles, uma das melhores empresas do concelho e da região, e colocar no desemprego 100 famílias do Cartaxo. Os portugueses hoje, infelizmente, sabem o que isso significa. Só se fosse um presidente de câmara irresponsável e até maluco”, declarou, reafirmando que “o caminho certo foi legalizar” e “resolver o erro do PDM criado nos mandatos anteriores” pelos seus antecessores. Em 2010, a Inspecção-Geral da Administração Local propôs o encerramento do complexo, depois de numa acção inspectiva realizada em 2008 ter detectado que a Casa das Peles estava instalada “de forma irregular, em local onde não é permitida a construção e o funcionamento de estabelecimentos comerciais. Na ocasião, Paulo Caldas recusou encerrar a empresa e insistiu no processo de legalização dos edifícios. Nesta quarta-feira, Paulo Caldas voltou a referir-se a este processo como tendo motivações políticas, sem contudo especificar. “Há políticos que utilizam a justiça para fazer política. Por vezes fracassam, como neste caso”, escreveu, numa declaração enviada à Lusa, acrescentando que nunca esquecerá que teve de “suportar sozinho uma responsabilidade que atravessou vários mandatos”. Paulo Caldas foi eleito pelo PS, tendo entregado o cartão de militante em 2010. ,,,

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.oribatejo.pt%2F2014%2F01%2F09%2Frelacao-de-evora-confirma-absolvicao-de-ex-autarca-do-car…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Paulo Varanda justifica louvor radiocartaxo.com /index.php

O anterior presidente da Câmara do Cartaxo, Paulo Varanda, assumiu, na última sessão de Câmara que, antes de cessar funções assinou um louvor ao comandante local da PSP, Sérgio Pombo Mendes, que, como se sabe, é seu irmão. No entanto, referiu, tal atitude apenas teve a ver com o reconhecimento profissional do visado e não com a relação de parentesco. E lembrou que não se trata de uma situação nova, pois já em anteriores situações houve louvores de presidentes de Câmara a responsáveis das forças de segurança pública. Aliás, na sessão anterior, fez questão de pedir ao actual presidente que verificasse essa situação. Pedro Ribeiro confirmou a existência de, pelo menos, mais dois casos anteriores que, no entanto, haviam sido aprovados em sessão de Câmara e não apenas pelo presidente. Uma das polémicas que esta questão levantou tem a ver com a publicação do louvor em Diário da República, o que implica um dispêndio de verbas camarárias. Paulo Varanda diz que se o problema é esse, que se retire do louvor a parte em que refere dever ser publicado em Diário da República. Até porque, se o quiser, o próprio comandante tem a possibilidade de o publicar, por sua iniciativa. Na resposta, o actual presidente da autarquia, Pedro Ribeiro, esclarece que não é por causa da verba que o louvor ainda não foi publicado em Diário da República, há apenas uma dúvida de legalidade. Pelo facto de serem familiares, Pedro Ribeiro diz não ter a cereteza se Paulo Varanda podia assinar o louvor. Uma dúvida cujo esclarecimento pediu aos serviços jurídicos da autarquia. Voltar Rádio Cartaxo - 2010 - Todos os direitos reservados

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.radiocartaxo.com%2Findex.php%3Fnoticia%3D4163%23.UtaArfQ83Y8.printfriendly&title=Paulo+Va…

1/1


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante Semanário online - 16-01-2014 - Sociedade - Exautarcas do Cartaxo absolvidos pela Relação no caso Casa das Peles semanal.omirante.pt /index.asp Sociedade Ex-autarcas do Cartaxo absolvidos pela Relação no caso Casa das Peles

É o fim de um processo que fez correr muita tinta e que levou Paulo Caldas e Rute Ouro a responderem em tribunal. O ex-presidente do município diz que a justiça foi utilizada para fazer política. Edição de 2014-01-16

O Tribunal da Relação de Évora confirmou a absolvição do ex-presidente da Câmara do Cartaxo Paulo Caldas (PS) dos crimes de denegação de justiça e de peculato de uso, bem como a absolvição, no mesmo processo, da ex-vereadora socialista Rute Ouro. Num acórdão datado de 19 de Dezembro, o Tribunal da Relação de Évora nega provimento ao recurso apresentado pelo Ministério Público da decisão do Tribunal do Cartaxo, que, a 21 de Novembro de 2012, absolveu os exautarcas no âmbito do processo que ficou conhecido por Casa das Peles . Na ocasião, o tribunal de primeira instância confirmou a presunção do advogado de defesa dos ex-autarcas, Rui Patrício, que, nas alegações finais, defendera que Paulo Caldas nunca deveria ter sido pronunciado pelo crime de denegação de justiça. A juíza considerou que não estavam preenchidos todos os requisitos do crime de denegação de justiça, de que Paulo Caldas vinha acusado por não ter mandado embargar nem demolir uma construção ilegal na Casa das Peles. Mesmo que o ex-autarca tivesse sido acusado de prevaricação, por com a decisão ter prejudicado ou beneficiado alguém, a juíza entendeu não ter ficado demonstrada essa intenção, admitindo mesmo que, se a intenção existiu, ela visou o interesse comum. O Ministério Público acusava Paulo Caldas de, ao ter conhecimento de que estava em curso a construção de um edifício de dois pisos, com uma área de 3.000 metros quadrados, não licenciado e erguido em terrenos classificados como agroflorestais, não ter imposto o embargo nem a demolição da obra. O ex-autarca alegou durante o julgamento que agiu ao mandar instaurar uma contra-ordenação e ter dado um prazo de 60 dias para a legalização da obra, sublinhando que nunca lhe passou pela cabeça mandar demolir, tendo em conta a importância económica e os postos de trabalho assegurados pela Casa das Peles e o facto de o Plano Director Municipal estar em processo de revisão. Também na acusação de peculato de uso, de que Paulo Caldas e Rute Ouro vinham acusados por alegadamente terem permitido que uma funcionária usasse viaturas municipais para fins pessoais, a juíza considerou não ter ficado provado que alguma vez tenham autorizado ou tido conhecimento desse comportamento. Notícias sobre a sua morte política são exageradas Paulo Caldas, que exerceu as funções de presidente da Câmara do Cartaxo entre Janeiro de 2002 e Novembro de 2011, reagiu à decisão declarando que se fez finalmente justiça. Nunca me passou pela cabeça mandar demolir, há 12 anos, a Casa das Peles, uma das melhores empresas do concelho e da região, e colocar no desemprego 100 famílias do Cartaxo. Os portugueses hoje, infelizmente sabem o que isso significa. Só se fosse um presidente de câmara irresponsável e até maluco, declarou, reafirmando que o caminho certo foi legalizar e resolver o erro do PDM criado nos mandatos anteriores pelos seus antecessores. Paulo Caldas voltou a referir-se a este processo como tendo motivações políticas, sem contudo especificar a quem se dirige. Há políticos que utilizam a justiça para fazer política. Por vezes fracassam, como neste caso, refere, acrescentando que nunca esquecerá que teve de suportar sozinho uma responsabilidade que atravessou vários mandatos . O ex-autarca, alto quadro de uma instituição bancária, diz que hoje está completamente dedicado como economista ao mundo académico e profissional, na área internacional. E quanto a um eventual regresso à política ironiza: Como dizia o www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fsemanal.omirante.pt%2Findex.asp%3FidEdicao%3D635%26id%3D97370%26idSeccao%3D11094%26A…

1/2


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

escritor Mark Twain quanto aos rumores acerca da sua morte, as notícias sobre a minha morte são exageradas .

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fsemanal.omirante.pt%2Findex.asp%3FidEdicao%3D635%26id%3D97370%26idSeccao%3D11094%26A…

2/2


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante Semanário online - 16-01-2014 - E-mails do outro mundo - Atrevido Manuel Serra dAire semanal.omirante.pt /index.asp E-mails do outro mundo Atrevido Manuel Serra dAire Edição de 2014-01-16

A semana passada foi de alívio para alguns ex-autarcas da região. O ex-presidente da Câmara do Cartaxo Paulo Caldas foi absolvido pela Relação no caso Casa das Peles e já garantiu que, ao contrário do que muita gente pensa, as notícias da sua morte política são manifestamente exageradas. Ou seja, o ex-autarca parece já ter saído do coma político auto-induzido quando renunciou ao cargo e já fala novamente. Atendendo à situação financeira que deixou na Câmara do Cartaxo, não sei se um eventual regresso à política é uma boa notícia, mas a verdade é que sem Caldas na vida pública a região ficou mais chata e burocrática. E nós bem precisamos de quem nos inspire e faça sorrir. Dois ex-presidentes da Câmara de Constância foram também absolvidos num processo que envolvia um concurso público. António Mendes e Máximo Ferreira saíram pela porta grande contentes e aliviados e a sentença da juíza do Tribunal de Abrantes permitiu também ao povo ficar a saber que o desconhecimento da lei pode ser um factor justificativo da absolvição. Engraçado, porque noutro tribunal da região vi eu uma pessoa normal (ou seja, não era um político) levar uma rabecada de todo o tamanho por ter invocado o desconhecimento da lei para se defender e justificar os seus actos. Não sei se a justiça é cega, mas que por vezes parece um pouco vesga, lá isso parece. Já o ex-vereador da Câmara de Almeirim José Carlos Silva foi absolvido no chamado caso da carrada de lenha da autarquia que foi parar à sua casa mas que era para um cunhado. Mas que o político ia arranjando lenha para se queimar, lá isso ia... Mudando de assunto, Manel temo que a austeridade também já te tenha atingido, pelo menos no que toca às imagens com que quinzenalmente nos prendas. Ultimamente as meninas descascadas desapareceram das ilustrações dos teus e-mails. Dizem os especialistas que a crise pode reduzir a libido, podendo transformar o maior garanhão num ser ascético e apático face aos encantos femininos. Espero que seja uma fase passageira da tua carreira e que no próximo e-mail contemples os teus fiéis leitores com uma ilustração que dê asas à imaginação. Eu fico à espera. Aliás, acho que as mulheres deste país nunca tiveram tanta falta de atenção masculina. Para além da crise e da austeridade que nos murcham o desejo e dos tipos que simplesmente não gostam de fêmeas, há ainda a concorrência de factores externos de peso, como as playstation, a Internet, a corrida, as bicicletas e o futebol na TV, mais as cervejas e os petiscos. A vida não está fácil e as pobres portuguesas sujeitam-se a ter de se contentar com a leitura do bestseller As 50 Sombras de Grey (não deve ser por acaso que aquilo vende tanto!) ou a brincar com determinados aparelhos com formato semelhante ao do salpicão. Não admira pois que cada vez nasçam menos bebés em Portugal. É que sem o truca-truca de que falava a poetisa Natália Correia, bebés só mesmo na televisão ou na playstation. Um abraço quebra-costas do Serafim das Neves

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fsemanal.omirante.pt%2Findex.asp%3FidEdicao%3D635%26id%3D97285%26idSeccao%3D11105%26A…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante - diário online - Sociedade - Morreu ex-vereador da Câmara do Cartaxo, Anselmo Rocha omirante.pt /noticia.asp Sociedade

14 Jan 2014, 11:48h

Morreu ex-vereador da Câmara do Cartaxo, Anselmo Rocha

Faleceu esta segunda-feira o ex-vereador da Câmara do Cartaxo, Anselmo Rocha. Que foi autarca na comissão administrativa entre 1974 e 1976. Anselmo Rocha foi também posteriormente deputado da assembleia municipal do Cartaxo. As cerimónias fúnebres decorreram esta terça-feira de manhã na igreja de Pontével.

Diga o que pensa sobre este Artigo. O seu comentário será enviado directamente para a redacção de O MIRANTE.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.omirante.pt%2Fnoticia.asp%3FidEdicao%3D54%26id%3D68628%26idSeccao%3D479%26Action…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Relação de Évora confirma absolvição de Paulo Caldas no processo “Casa das Peles” correiodoribatejo.com /relacao-de-evora-confirma-absolvicao-de-ex-autarca-do-cartaxo-no-processo-casadas-peles/ 09/01/2014 | Comentários

O Tribunal da Relação de Évora confirmou a absolvição do antigo presidente da Câmara do Cartaxo, Paulo Caldas, dos crimes de denegação de justiça e de peculato de uso, bem como a absolvição, no mesmo processo, da ex-vereadora Rute Ouro. Num acórdão datado de 19 de Dezembro, o Tribunal da Relação de Évora nega provimento ao recurso apresentado pelo Ministério Público da decisão do Tribunal do Cartaxo, que, a 21 de Novembro de 2012, absolveu os ex-autarcas no âmbito do processo que ficou conhecido por “Casa das Peles”. Na ocasião, o tribunal de primeira instância confirmou a presunção do advogado de defesa dos ex-autarcas, Rui Patrício, que, nas alegações finais, defendera que Paulo Caldas nunca deveria ter sido pronunciado pelo crime de denegação de justiça. A juíza considerou que não estavam preenchidos todos os requisitos do crime de denegação de justiça, de que Paulo Caldas vinha acusado por não ter mandado embargar nem demolir os edifícios da empresa Casa das Peles, que foram construídos sem licença camarária e assim funcionaram durante anos. Mesmo que o ex-autarca tivesse sido acusado de prevaricação, por com a decisão (não mandar demolir) ter prejudicado ou beneficiado alguém, a juíza entendeu não ter ficado demonstrada essa intenção, admitindo mesmo que, se a intenção existiu, ela visou o interesse comum. O Ministério Público acusava Paulo Caldas de, ao ter conhecimento de que estava em curso a construção de um edifício de dois pisos, com uma área de 3000 metros quadrados, não licenciado e erguido em terrenos classificados como agroflorestais, não ter imposto o embargo nem a demolição da obra. O ex-autarca alegou durante o julgamento que agiu ao mandar instaurar uma contra-ordenação e ter dado um prazo de 60 dias para a legalização da obra, sublinhando que nunca lhe “passou pela cabeça” mandar demolir, tendo em conta a importância económica e os postos de trabalho assegurados pela Casa das Peles e o facto de o Plano Director Municipal estar em processo de revisão. Também na acusação de peculato de uso, de que Paulo Caldas e Rute Ouro vinham acusados por alegadamente terem www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fcorreiodoribatejo.com%2Frelacao-de-evora-confirma-absolvicao-de-ex-autarca-do-cartaxo-no-processo-…

1/2


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

permitido que uma funcionária usasse viaturas municipais para fins pessoais, a juíza considerou não ter ficado provado que alguma vez tenham autorizado ou tido conhecimento desse comportamento. Paulo Caldas foi eleito pelo PS, tendo entregado o cartão de militante em 2010.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fcorreiodoribatejo.com%2Frelacao-de-evora-confirma-absolvicao-de-ex-autarca-do-cartaxo-no-processo-…

2/2


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Decisão de sede da União de Freguesias no Cartaxo é "lógica" radiocartaxo.com /index.php

A auditoria às contas das ex-Juntas de Freguesia de Vale da Pinta e do Cartaxo vai mesmo avançar. Isso mesmo foi garantido pelo presidente da união das duas freguesias, Délio Pereira, que, em entrevista à Rádio Cartaxo, garante já ter o processo em marcha. O autarca diz que, devido à situação financeira encontrada em Vale da Pinta, não tem grande margem de manobra para avançar com muitas obras ao longo do ano. Vai apenas ser possível pagar as despesas correntes, liquidar dívidas e fazer algumas intervenções nos espaços públicos. Quanto à decisão da sede da União de Freguesias ficar no Cartaxo, Délio Pereira diz que se trata de uma opção "lógica", tendo em conta o número de habitantes das duas povoações. No entanto, garante, isso em nada afectará a população de Vale da Pinta, uma vez que todos os serviços prestados actualmente pela Junta, continuarão disponíveis. O autarca critica os dois elementos da oposição que, na última assembleia, disseram tratar-se de um primeiro passo para se acabar com algumas das valências e serviços que a Junta, nesta altura, proporciona aos residentes de Vale da Pinta. Délio Pereira rejeita tal possibilidade, considera até uma irresponsabilidade esse tipo de discurso e diz que a população pode ficar descansada, pois não vai haver qualquer alteração a este nível.OUÇA A ENTREVISTA AQUI Voltar Rádio Cartaxo - 2010 - Todos os direitos reservados

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.radiocartaxo.com%2Findex.php%3Fnoticia%3D4184%23.Ute5dlwEL5k.printfriendly&title=Decisão+…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Freguesia de Pontével tem orçamento de 431 mil euros radiocartaxo.com /index.php

O Movimento pelo Cartaxo, um grupo que se uniu à volta de Paulo Varanda, nas últimas autárquicas, quer continuar activo na vida política concelhia, pelo que, para o efeito, se constituiu, recentemente, em associação. A revelação foi feita pelo presidente da Freguesia de Pontével, Jorge Pisca, que foi eleito por este movimento e que foi ontem nosso convidado no espaço Conversa em Dia, onde criticou a forma como o seu antecessor governou a Junta nos últimos meses. O autarca disse ter herdado uma divida de cerca de 78 mil euros e um Orçamento total de 431 mil euros, que é curto para as necessidades, pelo que vai ser nbecessário proceder a cortes na despesa. Uma das maiores queixas que, por esta altura, se ouve tem a ver com o mau estado das estradas e caminhos. Esse é um problema que muito afecta a freguesia de Pontével, confessou Jorge Pisca. Não tem havido a manutenção que seria desejável e a queda de chuva que se tem verificado nos últimos tempos complicou ainda mais a situação. A Estradas de Portugal tinha avançado com uma obra de beneficiação da EN 365-2, que, entretanto parou. O presidente da freguesia diz esperar que as obras recomecem rapidamente e que estejam concluídas até ao final do mês. CLIQUE PARA OUVIR RM Voltar Rádio Cartaxo - 2010 - Todos os direitos reservados

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.radiocartaxo.com%2Findex.php%3Fnoticia%3D4182%23.UtaZqHIYUq8.printfriendly&title=Fregues…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Essencial da informação de Segunda-feira, dia 13 radiocartaxo.com /index.php

A assembleia da União de Freguesias Cartaxo/Vale da Pinta decidiu que a respectiva sede passa para o Cartaxo. O assunto motivou grande discussão, deu para duas sessões da assembleia e três votações. No final, o Cartaxo ganhou a Vale da Pinta por um voto de diferença. O presidente da união de freguesias, Délio Pereira, garante que nada vai mudar para aquela freguesia, continuando a funcionar normalmente todos os serviços actuais. Mais uma casa habitada cedeu ao mau tempo. Aconteceu na Ereira ontem e, felizmente, da queda de uma parte do telhado não resultaram feridos, apesar dos 2 moradores se encontrarem no interior da habitação. Voltar Rádio Cartaxo - 2010 - Todos os direitos reservados

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.radiocartaxo.com%2Findex.php%3Fnoticia%3D4179%23.UtaWAL3whwg.printfriendly&title=Essenci…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Sede da União de Freguesias fica no Cartaxo radiocartaxo.com /index.php

A sede da União de Freguesias Cartaxo/Vale da Pinta vai ficar no Cartaxo. A decisão foi tomada em assembleia realizada na Sexta-feira, com 7 votos a favor do Cartaxo e 6 de Vale da Pinta. Apesar da votação ter sido secreta, tendo em conta a origem das propostas e as intervenções produzidas por vários elementos da assembleia, os representantes socialistas e o da CDU deverão ter votado pelo Cartaxo, enquanto que os do PSD e do Movimento pelo Cartaxo teriam preferido Vale da Pinta. No final, houve quem elogiasse a opção e quem a criticasse. Neste último caso, destacaram-se o social-democrata João Heitor e um dos representantes do Movimento pelo Cartaxo, João Caria, que deixaram expressas as suas preocupações em relação ao futuro de Vale da Pinta. Preocupações que não têm razão de ser, respondeu o presidente da União de Freguesias, o socialista Délio Pereira, que garantiu nada ir mudar no que diz respeito aos serviços disponibilizados à população local. O representante da CDU, Jorge Rosa, lembrou que esta questão só se colocou devido a uma lei aprovada pela Assembleia da República e que devia ser revogada. Quanto à decisão tomada, entende que ela não porá em causa os serviços de Vale da Pinta. No essencial, a mesma opinião foi defendida pelo presidente da Mesa, o social-democrata Jorge Nogueira. Apesar da sua bancada ter apresentado a proposta de que a sede ficasse em Vale da Pinta, o autarca desvalorizou a questão. Voltar Rádio Cartaxo - 2010 - Todos os direitos reservados

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.radiocartaxo.com%2Findex.php%3Fnoticia%3D4177%23.UtaaXhJlKUc.printfriendly&title=Sede+da…

1/1


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante Semanário online - 16-01-2014 - Política - Vereador quer que auditoria à Câmara do Cartaxo não caia no esquecimento semanal.omirante.pt /index.asp Política Vereador quer que auditoria à Câmara do Cartaxo não caia no esquecimento Edição de 2014-01-16

O vereador do PSD, Paulo Neves, aproveitou para relembrar em reunião do executivo da Câmara do Cartaxo a importância de se avançar com a auditoria externa à autarquia, no seguimento da auditoria interna apresentada pelo município no mês de Novembro de 2013. Uma vez que já passou a azáfama do orçamento, acredito que é vontade dos cartaxeiros que se proceda à auditoria, pelo menos de se começar a trabalhar nela e não cair no esquecimento, afirmou Paulo Neves. O presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro (PS), revelou que, não se querendo comprometer, espera que na próxima reunião de câmara (20 de Janeiro) existam já condições para ser apresentada uma proposta que será trabalhada e discutida pelo executivo. Interrompemos esses trabalhos por ocasião do orçamento e iremos retomá-los esta semana, justificou o autarca na segunda-feira, 6 de Janeiro. De recordar que, de acordo com a auditoria interna apresentada na reunião de câmara de 18 de Novembro e conforme o noticiado na edição do dia 28 de Novembro de 2013, concluiu-se que a dívida global do município atingia os 63 milhões e 192 mil euros, incluindo a dívida da empresa municipal Rumo 2020. Um valor muito acima do que vinha sendo apontado na altura da campanha eleitoral e que rondaria os 50 milhões de euros. Nessa altura Pedro Magalhães Ribeiro referiu ainda que a auditoria financeira efectuada pelos serviços municipais seria o ponto de partida para o caderno de encargos inerente à auditoria externa que irá ser contratada pelo município.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fsemanal.omirante.pt%2Findex.asp%3FidEdicao%3D635%26id%3D97386%26idSeccao%3D11095%26A…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante - diário online - Sociedade - Nomeação de expresidente de Pontével para cargo na Câmara do Cartaxo alvo de críticas omirante.pt /noticia.asp Sociedade

13 Jan 2014, 00:05h

Nomeação de ex-presidente de Pontével para cargo na Câmara do Cartaxo alvo de críticas

José António Sobreira, ex-presidente da Junta de Freguesia de Pontével, passou a integrar a partir deste mês de Janeiro o cargo de secretário da vereadora Sónia Serra (PS) na Câmara Municipal do Cartaxo. Há mais um perdedor que vai ser premiado, afirmou José Gameiro, do movimento independente PV-MPC, sem nunca mencionar directamente a quem se estava a referir. Alguém que geriu mal vem ajudar a governar o município, completou, mencionando que teria obtido a informação durante o intervalo da sessão da assembleia municipal. A situação acabou por ser confirmada pelo presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro (PS), no seguimento das críticas efectuadas pelo deputado do PV-MPC. * Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Diga o que pensa sobre este Artigo. O seu comentário será enviado directamente para a redacção de O MIRANTE.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.omirante.pt%2Fnoticia.asp%3FidEdicao%3D54%26id%3D68573%26idSeccao%3D479%26Action…

1/1


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante Semanário online - 16-01-2014 - Sociedade - Obras em Ponte do Reguengo para breve semanal.omirante.pt /index.asp Sociedade Obras em Ponte do Reguengo para breve Edição de 2014-01-16

As obras da nova ponte em Ponte do Reguengo, lugar da freguesia de Vale da Pedra, no concelho do Cartaxo, que vai substituir a actual ponte da Vala Real, deverão começar em breve. A informação não oficial foi dada sem muitos pormenores pelo presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro (PS), na última reunião do executivo, e derivou de uma reunião com o presidente da Junta de Freguesia de Vale da Pedra, José Belo(PS). O autarca mostrou interesse numa participação activa no processo de obra com o intuito de se manter a par do desenvolvimento dos trabalhos, da responsabilidade das Estradas de Portugal, uma vez que incidem numa zona sujeita a inundações. A segurança é um dos factores mais preocupantes, referiu Pedro Magalhães Ribeiro, lembrando que na ponte actual passam veículos carregados com toneladas de tomate várias vezes ao dia. Esta obra tem um valor base de 1.300.000 euros.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fsemanal.omirante.pt%2Findex.asp%3FidEdicao%3D635%26id%3D97359%26idSeccao%3D11094%26A…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Excesso de endividamento penaliza Cartaxo no Orçamento de Estado valorlocal.weebly.com /cartaxo-orccedilamento-estado.html Em causa está a perda de 3,75 milhões de euros VOLTAR O Cartaxo é um dos oito municípios portugueses que vai ser penalizado com uma redução de 10% nos duodécimos das transferências do Fundo de Equilíbrio Financeiro previsto no Orçamento do Estado para 2014. A medida veiculada num despacho publicado em Diário da República pelos gabinetes dos Secretários de Estado Adjunto e do Orçamento e da Administração Local e em causa está o facto do município do Cartaxo não ter cumprido os limites de endividamento durante o ano de 2011 e 2012. Em janeiro de 2012, o município do Cartaxo apresentava um endividamento líquido de cerca de 23,9 milhões de euros e ao longo desse ano, em vez de diminuir o endividamento, a autarquia aumentou esse valor em mais de 1,36 milhões de euros. Face a esta situação, o município do Cartaxo vai agora perder cerca de 3,75 milhões de euros, que serão retidos pela Direção-Geral das Autarquias Locais. Segundo o Presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro, “esta penalização é mais um obstáculo que teremos que ultrapassar, numa Câmara Municipal que se encontra com graves dificuldades financeiras”. Acrescentou que “andou-se demasiado tempo com malabarismos políticos a ‘tapar o sol com a peneira’ e a tentar esconder a verdade dos nossos concidadãos, empresas e instituições”. O Despacho n.º 466/2014 refere que “da análise realizada aos dados financeiros referentes a 2012 o município mantém-se em situação de incumprimento face à legislação aplicável” e que “a manutenção da redução será reapreciada no 1.º semestre de 2014, após análise da evolução do endividamento municipal verificado em 2013”. As verbas cativas por violação dos limites de endividamento municipal serão afetas ao Fundo de Regularização Municipal, que tem como principal objetivo o pagamento das dívidas a terceiros da Câmara Municipal. 14-01-2014

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fvalorlocal.weebly.com%2Fcartaxo-orccedilamento-estado.html%23.UtajouZqOWE.printfriendly&title=cart…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Município do Cartaxo ultrapassa limites de endividamento e perde 3,75 milhões de euros - Tinta Fresca tintafresca.net /News/newsdetail.aspx

Município do Cartaxo ultrapassa limites de endividamento e perde 3,75 milhões de euros

Paulo Varanda assumiu a presidência do Cartaxo em 9 de novembro de 2011 O Município do Cartaxo vai receber menos 3,75 milhões de euros por ter ultrapassado os limites de endividamento em 2011 e 2012. Dados provisórios de 2013 apontam para um agravamento da situação. O Cartaxo é um dos oito municípios portugueses que vai ser penalizado com uma redução de 10% nos duodécimos das transferências do Fundo de Equilíbrio Financeiro previsto no Orçamento do Estado para 2014. A medida foi veiculada no dia 10 de janeiro, num despacho publicado em Diário da República pelos gabinetes dos secretários de Estado Adjunto e do Orçamento e da Administração Local e em causa está o facto do município do Cartaxo não ter cumprido os limites de endividamento durante o ano de 2011 e 2012. Em janeiro de 2012, o Município do Cartaxo apresentava um endividamento líquido de cerca de 23,9 milhões de euros e ao longo desse ano, em vez de diminuir o endividamento, a autarquia aumentou esse valor em mais de 1,36 milhões de euros. Face a esta situação, o Município do Cartaxo vai agora perder cerca de 3,75 milhões de euros, que serão retidos pela Direção-Geral das Autarquias Locais. Segundo o presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro, "esta penalização é mais um obstáculo que teremos que ultrapassar, numa Câmara Municipal que se encontra com graves dificuldades financeiras". Acrescentou que "andou-se demasiado tempo com malabarismos políticos a 'tapar o sol com a peneira' e a tentar esconder a verdade dos nossos concidadãos, empresas e instituições". O Despacho n.º 466/2014 refere que "da análise realizada aos dados financeiros referentes a 2012 o município mantémse em situação de incumprimento face à legislação aplicável" e que "a manutenção da redução será reapreciada no 1.º semestre de 2014, após análise da evolução do endividamento municipal verificado em 2013". As verbas cativas por violação dos limites de endividamento municipal serão afetas ao Fundo de Regularização Municipal, que tem como principal objetivo o pagamento das dívidas a terceiros da Câmara Municipal. Fonte: GIC|CMC

11-01-2014

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.tintafresca.net%2FNews%2Fnewsdetail.aspx%3Fnews%3D92a29a02-eb6a-4dfd-8ffb-77bf61236319…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Apenas quatro Câmaras do distrito devolvem IRS rederegional.com /index.php/politica/7246-apenas-quatro-camaras-do-distrito-devolvem-irs.html Notícias | Politica Escrito por Redação on Quinta, 09 Janeiro 2014 13:06

Das 21 Câmaras Municipais do distrito de Santarém, apenas quatro autarquias vão abdicar das receitas geradas pela sua participação variável em IRS, segundo os número do Orçamento de Estado para 2014 citados pelo jornal Negócios Online. São elas Abrantes, Salvaterra de Magos, Mação e Coruche, que, no seu conjunto, deixam de cobrar cerca de 370 mil euros aos seus munícipes. Deste lote, a Câmara de Coruche, presidida por Francisco Oliveira (PS), é a que apresenta uma maior taxa de desconto, 2% (num máximo de 5%), o que significa que a autarquia da vila do Sorraia vai abdicar de uma receita prevista de cerca de 151 mil euros. Os municípios de Mação e Salvaterra de Magos devolvem 1% da sua participação em IRS, o que significa uma retorno de cerca de 95 mil euros no caso da autarquia liderada por Hélder Esménio (PS), e de aproximadamente 25 mil euros no concelho dirigido por Vasco Estrela (PSD). Em Abrantes, o executivo de Maria do Céu Albuquerque (PS) fixou uma taxa de participação em IRS em 4,5%, o que significa que o município vai devolver 0,5% do imposto cobrado aos residentes no concelho, e que vão deixar de entrar cerca de 100 mil euros nos cofres da Câmara. A nível nacional, apenas 72 dos 308 municípios vão abdicar de parte da sua participação em IRS, no ano em que se prevê que as Câmaras vão devolver o maior valor de sempre. A taxa de participação variável em IRS é uma espécie de desconto que as Câmaras podem oferecer aos seus munícipes, optando por não arrecadar as receitas provenientes deste imposto que lhe destinadas em sede de Orçamento de Estado. São as autarquias que fixam as suas taxas na discussão do orçamento próprio para o ano seguinte e informam as Finanças após a sua aprovação; quando a taxa é inferior a 5%, é o próprio fisco que não cobra esse valor ao contribuinte.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.rederegional.com%2Findex.php%2Fpolitica%2F7246-apenas-quatro-camaras-do-distrito-devolvem…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Cartaxo perde 3,7 milhões de euros do orçamento do Estado rederegional.com /index.php/politica/7257-cartaxo-perde-37-milhoes-de-euros-do-orcamento-do-estado.html Notícias | Politica Escrito por Redação on Sexta, 10 Janeiro 2014 16:56

A Câmara Municipal do Cartaxo vai perder cerca de 3,7 milhões de euros que o Estado vai reter pelo facto do município ter violado os limites do endividamento durante o ano de 2012. A penalização, publicada em Diário da República esta sexta-feira, 10 de janeiro, tem efeitos imediatos, com o Estado a cativar, pelo número de duodécimos necessários, uma quantia de 3.751.369 euros. Este montante resulta do facto de, em 2012, o Cartaxo, que em janeiro desse ano tinha um endividamento líquido de 23,9 milhões de euros, estar obrigado a reduzir esse valor em cerca de 10 por cento, ou seja, em 2,39 milhões de euros. O problema é que a autarquia não só não diminuiu o endividamento, como ainda o aumentou em cerca de 1 milhão, 361 mil euros, valor que a somar aos 2,39 milhões dá a quantia de 3,7 milhões que o Estado vai agora reter nas transferências via Fundo de Equilíbrio Financeiro. Segundo o Rede Regional conseguiu apurar, em 2014 o Estado deveria transferir para o Cartaxo 4,62 milhões de euros, valor que agora será reduzido para cerca de 900 mil euros. Se se tiver em conta que em 2014 a receita total esperada pela autarquia é de cerca de 19 milhões de euros, este corte representa cerca de 20 por cento do total de receitas da câmara municipal. Outra conta que se pode fazer é que este 3,7 milhões é pouco menos do que o que a autarquia gasta anualmente em salários, o que dá para perceber bem a dimensão do problema. O Rede Regional já falou esta tarde com o presidente da autarquia, Pedro Ribeiro, que prometeu para ainda hoje uma reação a esta machadada no orçamento municipal.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.rederegional.com%2Findex.php%2Fpolitica%2F7257-cartaxo-perde-37-milhoes-de-euros-do-orca…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Câmara do Cartaxo penalizada em quase 4 milhões de euros radiocartaxo.com /index.php A Câmara do Cartaxo vai ter um corte de dez por cento das transferências do poder central. Isso mesmo é determinado por um despacho assinado pelos secretários de Estado Adjunto e do Orçamento e da Administração Local. Esta decisão resulta do facto de se ter verificado que, em 2011 e 2012, a autarquia não cumpriu o limite de endividamento líquido a que, por lei, estava obrigada. Em face disto, o Estado vai, então, passar a cortar, mensalmente, dez por cento das verbas que, no âmbito do Fundo de Equilíbrio Financeiro, eram atribuíveis ao Cartaxo, até perfazer uma verba total de 3.751.369 euros. Sendo que, de acordo com o Orçamento de Estado para 2014, a verba do Fundo de Equilíbrio Financeiro prevista para a autarquia é de 3,576 milhões, a Câmara vai receber menos 357 mil euros durante este ano, ou seja, vai ter uma quebra de cerca de 30 mil euros por mês, ao longo de 125 meses, ou seja, de mais de 10 anos. O presidente da Câmara da altura, Paulo Varanda, rejeita a acusação de ser o responsável por esta situação. Trata-se, na sua opinião, por um lado, do resultado de 40 anos de governação e, ao mesmo tempo, de uma "facada" do Governo na autarquia. O agora vereador da oposição alega ter melhorado a situação financeira da Câmara e tomado medidas cujos resultados começam agora a dar frutos e, garante, ainda darão mais no futuro. Declarações que deixam "perplexo" o actual titular do cargo. Pedro Ribeiro diz ter encontrado uma situação financeira muito mais grave do que se imaginava e que, ao longo destes dois meses e meio, a sua principal tarefa tem sido fazer acordos com os principais credores, de forma a conseguir manter em funcionamento serviços básicos. Em face deste panorama, o corte de dez por cento vem dificultar ainda mais a sua acção, é "mais uma barreira que teremos de encontrar forma de ultrapassar". Uma tarefa que poderá complicar-se ainda mais, dentro de algum tempo, uma vez que, garante, os números preliminares indicam que, também em 2013, o limite do endividamento foi largamente ultrapassado, pelo que é de esperar nova penalização de fundos do poder central. CLIQUE PARA OUVIR RM Voltar Rádio Cartaxo - 2010 - Todos os direitos reservados

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.radiocartaxo.com%2Findex.php%3Fnoticia%3D4169%23.UtaCzgRrGj4.printfriendly&title=Câmara…

1/1


15/01/14

Oito municípios com menos dinheiro do Estado por ultrapassarem limites de endividamento - Economia - Sol

quarta-feira, 15 de Janeiro de 2014, 12:41

Pesquisa

Login |

Início

Comunidade | Institucional | Publicidade

Connect

Opinião

Política

Sociedade

Economia

Internacional

Cultura

Desporto

Tecnologia

Vida

Multimédia

Angola

Oito municípios com menos dinheiro do Estado por ultrapassarem limites de endividamento 1

Like

Share

514

Tw eet

3

Share

10 de Janeiro, 2014

Mais Notícias Bosch Portugal procura mais de 20 funcionários para Aveiro Estado vai hoje ao mercado pedir até 1,25 mil milhões Estado arrecadou 76 milhões de euros em coimas rodoviárias

Oito municípios vão receber menos do Fundo de Equilíbrio Financeiro do que o previsto no Orçamento do Estado através, devido ao incumprimento dos limites de endividamento municipal. No Diário da República (DR) são hoje publicados oito despachos conjuntos dos gabinetes dos secretários de Estado do Orçamento e da Administração Local relativos aos municípios de Câmara de Lobos, Cartaxo, Espinho, Freixo de Espada à Cinta, Lagos, Serpa, Chaves e Lajes das Flores. Os municípios vão ter uma redução de 10% nos duodécimos das transferências do Fundo de Equilíbrio Financeiro, previstas no Orçamento do Estado para 2013 e seguintes, até à verba equivalente ao montante ultrapassado. Câmara de Lobos não cumpriu em 31 de Dezembro de 2011 o limite de endividamento em 289,7 mil euros, revela o despacho relativo a esta autarquia, pelo que vai ter este montante reduzido nas transferências do Estado. Também incumpridor no mesmo ano, o Cartaxo vai ter uma redução de 3,7 milhões de euros, Espinho de 42,3 mil euros e Freixo de Espada à Cinta de 1,9 milhões de euros.

PUB

Trabalhadores dos Estaleiros de Viana chamados à comissão de Defesa PUB

Portugal com melhor classificação dos últimos três anos em liberdade económica Porto de Sines em expansão Indústrias Navais esperam mais negócios e emprego com subconcessão

Siga-nos + Vistas

+ Comentadas

Últimas

Vídeos

Vítor Pereira 'perde a cabeça' na Arábia Saudita Há 17 minutos

Macau é a sétima economia mais livre da Ásia-Pacífico

Sociedade

Recolha de pilhas permitiu doar aparelhos de diagnóstico... Há 20 minutos

Imprimir

Internacional

Aumentar texto

Investimento estrangeiro em Espanha representa 10%... Há 20 minutos

Comentar Partilhar 7548 visitas

Lagos receberá menos 134,6 mil euros, Serpa 1,2 milhões de euros, Chaves 2,8 milhões de euros e Lajes das Flores 199,9 mil euros.

Internacional

Japan Airlines detecta novo problema das baterias dos... Há 25 minutos Sociedade

Nike garante que químicos da sua roupa estão nos limites... Há 25 minutos

Os despachos referem que a análise aos dados financeiros destes municípios permitem verificar que se mantiveram em situação de incumprimento em 2012.

Internacional

Boeing 787 da Japan Airlines não descola devido a fumo... Há 26 minutos

"A manutenção da redução será reapreciada no 1.º semestre de 2014, após análise da evolução do endividamento municipal verificado em 2013", realçam os despachos.

Sociedade

Euromilhões: 'Jackpot' de 32 milhões de euros na sexta-feira Há 30 minutos

As verbas cativas por violação dos limites de endividamento municipais serão afectas ao Fundo de Regularização Municipal, que serve, em primeiro lugar, para pagar as dívidas a fornecedores das câmaras municipais.

Internacional

United Airlines anula encomenda de 12 aviões à Airbus Há 41 minutos

Lusa/SOL Tags: Estado, OE2014, municípios, Economia

Regras de acesso

Os comentários estão reservados a utilizadores identificados:

Login |

Connect

2 Comentários LuaLuar2

denunciar

12.01.2014 - 11:14

sol.sapo.pt/inicio/Economia/Interior.aspx?content_id=96594

1/2


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Cortes de 10% criam "dificuldade acrescida" ao Cartaxo devido a "dívida monstruosa" online.jornaldamadeira.pt /artigos/cortes-de-10-criam-dificuldade-acrescida-ao-cartaxo-devidod%C3%ADvida-monstruosa A redução das transferências da administração central para o município do Cartaxo, como penalização pelo incumprimento dos limites do endividamento, vem criar uma “dificuldade acrescida” numa autarquia com uma “dívida monstruosa”, admitiu o seu presidente. Pedro Magalhães Ribeiro, o presidente da Câmara Municipal do Cartaxo eleito em setembro último, disse à agência Lusa que o município está hoje a “pagar a fatura de erros grosseiros de má gestão” cometidos pelos seus antecessores (também eleitos pelo Partido Socialista). O Cartaxo foi um dos municípios visados pelos oito despachos conjuntos dos gabinetes dos secretários de Estado do Orçamento e da Administração Local publicados na sexta-feira em Diário da República que determinam uma redução de 10% nos duodécimos das transferências do Fundo de Equilíbrio Financeiro, previstas no Orçamento do Estado para 2013 e seguintes, até à verba equivalente ao montante ultrapassado. No caso do Cartaxo, são 3,7 milhões de euros (o mais elevado dos oito municípios visados), correspondendo o corte de 10% nas transferências do FEF a 29.800 euros mensais. Pedro Magalhães Ribeiro disse à Lusa que desde 2010, último ano em que cumpriu os limites do endividamento, o município tem vindo a agravar a dívida - 21,7 milhões em 2011 e 23 milhões em 2012, apontando os dados provisórios de 2013 para um valor de 27 milhões de euros, o que permite prever novas penalizações. O orçamento para 2014, da ordem dos 76,7 milhões de euros, feito “contra as boas regras de gestão” para incluir “a verdade dos números”, mostra uma dívida de 57,8 milhões de euros que cresce até aos 63,2 milhões com o passivo da empresa municipal Rumo 2020, que, de acordo com a lei, já deveria ter sido extinta em fevereiro de 2013. “E esta massa da dívida não é estanque dado o número de processos em contencioso, com o grave risco de advirem mais penalizações em cima dos juros de mora”, disse o autarca à Lusa, sublinhando que este é um dos municípios do país com pior situação financeira e mais contencioso. A realidade que encontrou vai obrigar a uma “despesa mais criteriosa, sem pôr em causa as necessidades básicas dos cidadãos” e a um reforço do lado da receita, nomeadamente, procurando rentabilizar infraestruturas como as áreas empresariais. “Os próximos tempos vão ser muito exigentes para se inverter a atual situação”, sendo uma das prioridades assegurar que não haverá falhas nos vencimentos dos trabalhadores nem na prestação dos serviços básicos. Pedro Magalhães Ribeiro recordou que a dívida à Ecolezíria, onde são depositados os resíduos do concelho, ascende aos 1,5 milhões de euros, com incumprimentos sucessivos dos vários planos de pagamento, sendo de um milhão de euros o valor em falta para com a Rodoviária do Tejo, que assegura o transporte dos alunos, o maior de uma autarquia àquela empresa, no país. Já sob sua gestão teve que dar como garantia o edifício do Centro Cultural para poder desbloquear verbas de fundos comunitários, cativas devido à existência de duas execuções fiscais que resultaram do facto de o município ter retido contribuições (incluindo a parte dos trabalhadores) para a Caixa Geral de Aposentações. Pedro Ribeiro espera resolver “ao longo do ano” a situação dos 22 trabalhadores que foram impedidos de se reformarem e que estão a ser penalizados, nomeadamente ao nível do IRS. Por outro lado, respondeu a um conjunto de questões levantadas pelo Tribunal de Contas ao Programa de Apoio à Economia Local (ao abrigo do qual foram aprovados 16 milhões de euros para pagamento de dívidas a fornecedores) e iniciou negociações com a banca para o programa de reequilíbrio financeiro (24 milhões de euros). Estas verbas inscritas no orçamento são “uma incerteza”, tal como os 15,3 milhões de euros de prestações de serviços relativas ao parque de estacionamento e de que não existe qualquer perspetiva de concretização, reconhece. Depois da auditoria interna, o município está a preparar o processo para uma auditoria externa que permita traduzir a realidade financeira, apurar responsabilidades na gestão dos principais contratos e dar indicações corretivas do ponto de vista administrativo, adiantou. Lembrando que se demitiu do município em 2007, quando integrava o executivo liderado por Paulo Caldas, por discordar de “um caminho que, tudo indiciava, só podia correr mal”, Pedro Ribeiro considera legítima a crítica que a oposição faz à gestão socialista do município. Pela primeira vez sem maioria absoluta, o PS está obrigado a consensos, pois detém no executivo três lugares em sete (dois são eleitos pelo movimento que apoiou o anterior presidente Paulo Varanda, ele próprio agora vereador na oposição, e dois pelo PSD).

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fonline.jornaldamadeira.pt%2Fartigos%2Fcortes-de-10-criam-dificuldade-acrescida-ao-cartaxo-devido-d…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Oito municípios com menos dinheiro do Estado por ultrapassarem limites de endividamento portocanal.sapo.pt /noticia/14702/ Lisboa, 10 jan (Lusa) -- Oito municípios vão receber menos do Fundo de Equilíbrio Financeiro do que o previsto no Orçamento do Estado através, devido ao incumprimento dos limites de endividamento municipal. No Diário da República (DR) são hoje publicados oito despachos conjuntos dos gabinetes dos secretários de Estado do Orçamento e da Administração Local relativos aos municípios de Câmara de Lobos, Cartaxo, Espinho, Freixo de Espada à Cinta, Lagos, Serpa, Chaves e Lajes das Flores. Os municípios vão ter uma redução de 10% nos duodécimos das transferências do Fundo de Equilíbrio Financeiro, previstas no Orçamento do Estado para 2013 e seguintes, até à verba equivalente ao montante ultrapassado. Câmara de Lobos não cumpriu em 31 de dezembro de 2011 o limite de endividamento em 289,7 mil euros, revela o despacho relativo a esta autarquia, pelo que vai ter este montante reduzido nas transferências do Estado. Também incumpridor no mesmo ano, o Cartaxo vai ter uma redução de 3,7 milhões de euros, Espinho de 42,3 mil euros e Freixo de Espada à Cinta de 1,9 milhões de euros. Lagos receberá menos 134,6 mil euros, Serpa 1,2 milhões de euros, Chaves 2,8 milhões de euros e Lajes das Flores 199,9 mil euros. Os despachos referem que a análise aos dados financeiros destes municípios permitem verificar que se mantiveram em situação de incumprimento em 2012. "A manutenção da redução será reapreciada no 1.º semestre de 2014, após análise da evolução do endividamento municipal verificado em 2013", realçam os despachos. As verbas cativas por violação dos limites de endividamento municipais serão afetas ao Fundo de Regularização Municipal, que serve, em primeiro lugar, para pagar as dívidas a fornecedores das câmaras municipais. RCS // JLG Lusa/fim

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fportocanal.sapo.pt%2Fnoticia%2F14702%2F%23.UtaEHDVo9XA.printfriendly&title=Oito+municípios+co…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

CARTAXO: EXCESSO DE ENDIVIDAMENTO PENALIZA CARTAXO NO ORÇAMENTO DE ESTADO - NOTICIAS DO RIBATEJO noticiasdoribatejo.blogs.sapo.pt /2703448.html Município do Cartaxo vai receber menos 3,75 milhões de euros por ter ultrapassado os limites de endividamento em 2011 e 2012. Dados provisórios de 2013 apontam para um agravamento da situação.

O Cartaxo é um dos oito municípios portugueses que vai ser penalizado com uma redução de 10% nos duodécimos das transferências do Fundo de Equilíbrio Financeiro previsto no Orçamento do Estado para 2014.

A medida foi hoje, dia 10 de janeiro, veiculada num despacho publicado em Diário da República pelos gabinetes dos Secretários de Estado Adjunto e do Orçamento e da Administração Local e em causa está o facto do município do Cartaxo não ter cumprido os limites de endividamento durante o ano de 2011 e 2012.

Em janeiro de 2012, o município do Cartaxo apresentava um endividamento líquido de cerca de 23,9 milhões de euros e ao longo desse ano, em vez de diminuir o endividamento, a autarquia aumentou esse valor em mais de 1,36 milhões de euros.

Face a esta situação, o município do Cartaxo vai agora perder cerca de 3,75 milhões de euros, que serão retidos pela Direção-Geral das Autarquias Locais. Segundo o Presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro, “esta penalização é mais um obstáculo que teremos que ultrapassar, numa Câmara Municipal que se encontra com graves dificuldades financeiras”. Acrescentou que “andou-se demasiado tempo com malabarismos políticos a ‘tapar o sol com a peneira’ e a tentar esconder a verdade dos nossos concidadãos, empresas e instituições”.

O Despacho n.º 466/2014 refere que “da análise realizada aos dados financeiros referentes a 2012 o município mantém-se em situação de incumprimento face à legislação aplicável” e que “a manutenção da redução será reapreciada no 1.º semestre de 2014, após análise da evolução do endividamento municipal verificado em 2013”.

As verbas cativas por violação dos limites de endividamento municipal serão afetas ao Fundo de Regularização Municipal, que tem como principal objetivo o pagamento das dívidas a terceiros da Câmara Municipal.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fnoticiasdoribatejo.blogs.sapo.pt%2F2703448.html%23.UtaisJSXTq4.printfriendly&title=CARTAXO%3A+…

1/1


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante Semanário online - 16-01-2014 - Política - Câmara do Cartaxo penalizada devido ao excesso de endividamento semanal.omirante.pt /index.asp Política Autarquia vai receber este ano menos 3,75 milhões de euros do Orçamento de Estado Câmara do Cartaxo penalizada devido ao excesso de endividamento Edição de 2014-01-16

A Câmara Municipal do Cartaxo vai receber menos 3,75 milhões de euros de transferências do Orçamento de Estado em 2014 por ter ultrapassado os limites de endividamento em 2011 e 2012. E dados provisórios de 2013 apontam para um agravamento da situação. Segundo comunicado da autarquia, o Cartaxo é um dos oito municípios portugueses que vai ser penalizado com uma redução de 10% nos duodécimos das transferências do Fundo de Equilíbrio Financeiro previsto no Orçamento do Estado para 2014. A medida foi conhecida na sexta-feira, 10 de Janeiro, através de um despacho publicado em Diário da República pelos gabinetes dos Secretários de Estado Adjunto e do Orçamento e da Administração Local. Em Janeiro de 2012, o município do Cartaxo apresentava um endividamento líquido de cerca de 23,9 milhões de euros e ao longo desse ano, em vez de diminuir o endividamento, a autarquia aumentou esse valor em mais de 1,36 milhões de euros, revela a mesma fonte. Face a esta situação, o município do Cartaxo vai agora perder cerca de 3,75 milhões de euros, que serão retidos pela Direcção-Geral das Autarquias Locais. Segundo o presidente da Câmara do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro (PS), citado na nota de imprensa, esta penalização é mais um obstáculo que teremos que ultrapassar, numa câmara municipal que se encontra com graves dificuldades financeiras . O autarca acrescenta que andou-se demasiado tempo com malabarismos políticos a tapar o sol com a peneira e a tentar esconder a verdade dos nossos concidadãos, empresas e instituições .

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fsemanal.omirante.pt%2Findex.asp%3FidEdicao%3D635%26id%3D97384%26idSeccao%3D11095%26A…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante - diário online - Política - Câmara do Cartaxo penalizada devido ao excesso de endividamento omirante.pt /noticia.asp Política

11 Jan 2014, 17:44h

Câmara do Cartaxo penalizada devido ao excesso de endividamento

A Câmara Municipal do Cartaxo vai receber menos 3,75 milhões de euros de transferências do Orçamento de Estado em 2014 por ter ultrapassado os limites de endividamento em 2011 e 2012. E dados provisórios de 2013 apontam para um agravamento da situação. Segundo comunicado da autarquia, o Cartaxo é um dos oito municípios portugueses que vai ser penalizado com uma redução de 10% nos duodécimos das transferências do Fundo de Equilíbrio Financeiro previsto no Orçamento do Estado para 2014. A medida foi conhecida na sexta-feira, 10 de Janeiro, através de um despacho publicado em Diário da República pelos gabinetes dos Secretários de Estado Adjunto e do Orçamento e da Administração Local. Em Janeiro de 2012, o município do Cartaxo apresentava um endividamento líquido de cerca de 23,9 milhões de euros e ao longo desse ano, em vez de diminuir o endividamento, a autarquia aumentou esse valor em mais de 1,36 milhões de euros, revela a mesma fonte. Face a esta situação, o município do Cartaxo vai agora perder cerca de 3,75 milhões de euros, que serão retidos pela Direção-Geral das Autarquias Locais. Segundo o presidente da Câmara do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro (PS), citado na nota de imprensa, esta penalização é mais um obstáculo que teremos que ultrapassar, numa câmara municipal que se encontra com graves dificuldades financeiras . O autarca acrescenta que andou-se demasiado tempo com malabarismos políticos a tapar o sol com a peneira e a tentar esconder a verdade dos nossos concidadãos, empresas e instituições .

Diga o que pensa sobre este Artigo. O seu comentário será enviado directamente para a redacção de O MIRANTE.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.omirante.pt%2Fnoticia.asp%3FidEdicao%3D54%26id%3D68555%26idSeccao%3D423%26Action…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante - diário online - Sociedade - Cartaxo recebe menos dinheiro do Estado por ultrapassar limites de endividamento omirante.pt /noticia.asp Sociedade

10 Jan 2014, 12:39h

Cartaxo recebe menos dinheiro do Estado por ultrapassar limites de endividamento

O Cartaxo é um dos oito municípios portugueses que vai receber menos do Fundo de Equilíbrio Financeiro do que o previsto no Orçamento do Estado devido ao incumprimento dos limites de endividamento municipal. Foram publicados esta sexta-feira, 10 de Janeiro, em Diário da República oito despachos conjuntos dos gabinetes dos secretários de Estado do Orçamento e da Administração Local relativos aos municípios de Câmara de Lobos, Cartaxo, Espinho, Freixo de Espada à Cinta, Lagos, Serpa, Chaves e Lajes das Flores. O município do Cartaxo vai ter uma redução de 3,7 milhões de euros, Espinho de 42,3 mil euros e Freixo de Espada à Cinta de 1,9 milhões de euros. Lagos receberá menos 134,6 mil euros, Serpa 1,2 milhões de euros, Chaves 2,8 milhões de euros e Lajes das Flores 199,9 mil euros. Câmara de Lobos não cumpriu em 31 de Dezembro de 2011 o limite de endividamento em 289,7 mil euros, Os despachos referem que a análise aos dados financeiros destes municípios permitem verificar que se mantiveram em situação de incumprimento em 2012. A manutenção da redução será reapreciada no 1.º semestre de 2014, após análise da evolução do endividamento municipal verificado em 2013, realçam os despachos. As verbas cativas por violação dos limites de endividamento municipais serão afectas ao Fundo de Regularização Municipal, que serve, em primeiro lugar, para pagar as dívidas a fornecedores das câmaras municipais.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.omirante.pt%2Fnoticia.asp%3FidEdicao%3D54%26id%3D68521%26idSeccao%3D479%26Action…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Excesso de endividamento penaliza Cartaxo no orçamento de estado local.pt /portugal/alentejo/excesso-de-endividamento-penaliza-cartaxo-no-orcamento-de-estado/ CARTAXO – O Cartaxo é um dos oito municípios portugueses que vai ser penalizado com uma redução de 10% nos duodécimos das transferências do Fundo de Equilíbrio Financeiro previsto no Orçamento do Estado para 2014. A medida foi hoje, dia 10 de janeiro, veiculada num despacho publicado em Diário da República pelos gabinetes dos Secretários de Estado Adjunto e do Orçamento e da Administração Local e em causa está o facto do município do Cartaxo não ter cumprido os limites de endividamento durante o ano de 2011 e 2012. Em janeiro de 2012, o município do Cartaxo apresentava um endividamento líquido de cerca de 23,9 milhões de euros e ao longo desse ano, em vez de diminuir o endividamento, a autarquia aumentou esse valor em mais de 1,36 milhões de euros. Face a esta situação, o município do Cartaxo vai agora perder cerca de 3,75 milhões de euros, que serão retidos pela Direção-Geral das Autarquias Locais. Segundo o Presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro, “esta penalização é mais um obstáculo que teremos que ultrapassar, numa Câmara Municipal que se encontra com graves dificuldades financeiras”. Acrescentou que “andou-se demasiado tempo com malabarismos políticos a ‘tapar o sol com a peneira’ e a tentar esconder a verdade dos nossos concidadãos, empresas e instituições”. O Despacho n.º 466/2014 refere que “da análise realizada aos dados financeiros referentes a 2012 o município mantém-se em situação de incumprimento face à legislação aplicável” e que “a manutenção da redução será reapreciada no 1.º semestre de 2014, após análise da evolução do endividamento municipal verificado em 2013”. As verbas cativas por violação dos limites de endividamento municipal serão afetas ao Fundo de Regularização Municipal, que tem como principal objetivo o pagamento das dívidas a terceiros da Câmara Municipal.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Flocal.pt%2Fportugal%2Falentejo%2Fexcesso-de-endividamento-penaliza-cartaxo-no-orcamento-de-esta…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

FESTA EM HONRA DO MÁRTIR SÃO SEBASTIÃO 2014, EM VILA CHÃ DE OURIQUE revistadada.com /index.php Os tradicionais festejos em Honra do Mártir São Sebastião vão animar Vila Chã de Ourique, nos próximos dias 24, 25 e 26 de Janeiro. A abertura das festividades vai ter lugar no Centro Social Ouriquense, na noite de sexta-feira (24 de Janeiro), pelas 21h30, com a grande Revista á Portuguesa "Simplesmente Revista", uma revista levada á cena pelo Rancho Folclórico do Cartaxo, escrita e encenada por José Carvalho com música e arranjos de José Gato. No Sábado (25 de Janeiro), pelas 9h00, realiza-se o Peditório e, a partir das 14h00, o Cortejo das Oferendas acompanhado por jovens acordeonistas. Segue-se o Leilão das Ofertas, com início marcado para as 18h00, junto ao Monumento da Batalha de Ourique. Os festejos religiosos decorrem no Domingo (26 de Janeiro), a partir das 15h00, com a Missa em Honra do Mártir São Sebastião e a Procissão pelas ruas da vila, finalizando com o Leilão, a ter início às 18h00. Esta festa é organizada pelos “Trintões 2014” e pela Paróquia da Freguesia de Vila Chã de Ourique.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.revistadada.com%2Findex.php%3Foption%3Dcom_content%26view%3Darticle%26id%3D2170%25…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Desporto na Linha desportonalinha.com / Com o objetivo de revitalizar a Rota dos Vinhos de Bucelas, Carcavelos e Colares e por iniciativa da Associação de Municípios Portugueses do Vinho, foi assinado na Adega Cooperativa de Colares, o protocolo de colaboração entre os municípios de Cascais, Sintra, Loures, e Oeiras. Numa perspetiva de modernização e cumprimento das exigências da Carta Europeia do Enoturismo, orientada para a promoção das actividades e recursos turísticos, de lazer e de tempos livres, relacionados com as culturas do vinho e da gastronomia autóctone dos seus territórios, de acordo com os princípios do desenvolvimento sustentável, o protocolo que une os municípios de Cascais, Loures, Oeiras e Sintra visa transformar a Rota dos Vinhos de Bucelas, Carcavelos e Colares num modelo a seguir não só pelas rotas de vinho já existentes no país, mas também incentivar ao aparecimento de novas rotas desta natureza. A longo prazo, com esta iniciativa, os municípios querem promover a criação de produtos turísticos e atividades que favoreçam a descoberta e a interpretação da cultura do vinho. Pretendem ainda promover e apoiar todas as iniciativas que possam sensibilizar os operadores turísticos para a defesa e promoção da Cultura do Vinho do território e a qualificação do correspondente património enológico. Além dos municípios de Cascais, Loures, Oeiras e Sintra, A Rota dos Vinhos de Bucelas, Carcavelos e Colares conta com o contributo da Associação dos Municípios Portugueses do Vinho, da Comissão Vitivinícola de Lisboa, do Instituto da Vinha e do Vinho e, ainda, do o Instituto de Turismo de Portugal IP.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.desportonalinha.com%2F%3Faction%3Darticle%26id_article%3D9376%23.UtaBaXgUPXE.printfri…

1/1


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Sobre Bruno Oliveira oribatejo.pt /2014/01/16/junta-de-pontevel-distinguiu-melhores-alunos/ Bruno Oliveira A Junta de Freguesia de Pontével distinguiu os alunos dos 2.º e 3.º ciclos da Escola Básica 2,3 de Pontével que fazem parte do Quadro de Honra e de Excelência no ano letivo de 2012/2013. Esta iniciativa da Junta de Freguesia acontece desde 2003, tendo começado inicialmente com a homenagem dos alunos do Quadro de Excelência. A partir de 2011 esta distinção passou a estender-se igualmente aos alunos do Quadro de Honra. Na gala, que decorreu no Auditório Luís Eugénio Filipe, foram homenageados 34 alunos. Os três melhores alunos do 9º ano – Inês Santos, Iryna Vykhlyanrseva e Mikhail Kuznetsov – receberam um prémio monetário patrocinado pela Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Cartaxo. Jorge Pisca, presidente da Junta de Freguesia de Pontével, sublinhou a colaboração com a Escola Básica 2,3 de Pontével na organização da iniciativa e o Jorge Pisca reconheceu o contributo dos professores, “que transmitem a sua sabedoria aos mais jovens”, estando convicto de que “o orgulho que sentem ao ver os seus alunos receber esta distinção ajuda a renovar e a fortalecer as suas próprias energias”. O presidente da Câmara, Pedro Magalhães Ribeiro, sublinhou a importância desta iniciativa porque, segundo ele, “em momentos conturbados como aquele que vivemos atualmente, é importante levantar a nossa autoestima e homenagear aqueles que, fruto do trabalho e dedicação, alcançaram o patamar da excelência”. Luís Bruno Lourenço, diretor do Agrupamento Escolar D. Sancho I, enalteceu o papel dos pais e disse que “uma vida escolar de sucesso não se consegue alcançar sem a cultura familiar e esforço constante no sentido de não deixar os alunos resvalar para caminhos menos favoráveis”. Até ao momento, mais de duas centenas de alunos já receberam Diplomas de Mérito entregues pela Junta de Freguesia. ,,,,,,,

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.oribatejo.pt%2F2014%2F01%2F16%2Fjunta-de-pontevel-distinguiu-melhores-alunos%2F%23.Ute5…

1/1


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Pontével distinguiu os melhores alunos radiocartaxo.com /index.php

A Junta de Freguesia de Pontével distinguiu na Sexta-feira 34 alunos dos 2.º e 3.º ciclos da Escola Básica 2,3 de Pontével que integraram o Quadro de Honra e de Excelência no ano letivo de 2012/2013. A música fez também parte desta gala, que contou com a atuação do grupo Besoiros, da Sociedade Filarmónica Incrível Pontevelense, na abertura e encerramento da iniciativa. Voltar Rádio Cartaxo - 2010 - Todos os direitos reservados

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.radiocartaxo.com%2Findex.php%3Fnoticia%3D4183%23.Ute6BmygE4M.printfriendly&title=Pontével…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

GALA DE DISTINÇÃO DE ALUNOS EM PONTÉVEL revistadada.com /index.php Quarta, 15 Janeiro 2014 15:29 Junta de Freguesia entregou Diplomas de Mérito aos melhores alunos da Escola Básica 2,3 de Pontével A Junta de Freguesia de Pontével distinguiu no passado dia 10 de janeiro os alunos dos 2.º e 3.º ciclos da Escola Básica 2,3 de Pontével que integraram o Quadro de Honra e de Excelência no ano letivo de 2012/2013. A distinção dos melhores alunos deste estabecimento de ensino é uma iniciativa que a Junta de Freguesia promove desde 2003, tendo começado inicialmente com a homenagem dos alunos do Quadro de Excelência, sendo que a partir de 2011 esta distinção passou a estender-se igualmente aos alunos do Quadro de Honra. No decorrer desta gala, que teve lugar no Auditório Luís Eugénio Filipe, foram homenageados 34 alunos. Até ao momento, mais de duas centenas de alunos já receberam Diplomas de Mérito entregues pela Junta de Freguesia. Aos professores, familiares e amigos dos alunos, juntaram-se também muitos autarcas, entre os quais o presidente e o vicepresidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro e Fernando Amorim, respetivamente, e o presidente da Assembleia Municipal, Gentil Duarte. Presidente da Câmara Municipal defende que a educação “é uma tarefa sempre inacabada” e uma responsabilidade de toda a comunidade Pedro Magalhães Ribeiro congratulou-se com a realização desta iniciativa, sobretudo porque “em momentos conturbados como aquele que vivemos atualmente, é importante levantar a nossa autoestima e homenagear aqueles que, fruto do trabalho e dedicação, alcançaram o patamar da excelência”, frisou. O presidente da Câmara Municipal defendeu ainda que “a educação é uma tarefa sempre inacabada” e que não diz respeito apenas à escola. Lembrando um provérbio africano, afirmou que a educação “convoca-nos a todos” e que, sendo a escola cada vez mais o espelho das dificuldades das famílias, “obriga a que a aldeia toda esteja muito atenta”. Aos homenageados, Pedro Magalhães Ribeiro desejou que o seu percurso continue a ser marcado pelo sucesso e aos que não conseguiram atingir o patamar, dirigiu palavras de estímulo, afirmando que “o trabalho é o valor que nos pode assegurar o futuro”. Jorge Pisca e Luís Bruno Lourenço realçam a importância da família na construção de um bom percurso escolar Enquanto anfitrião da iniciativa, Jorge Pisca, presidente da Junta de Freguesia de Pontével, sublinhou a colaboração com a Escola Básica 2,3 de Pontével na organização da iniciativa e o patrocínio cedido pela Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Cartaxo, que proporcionou a entrega de um prémio monetário aos três melhores alunos do 9.º ano – Inês Santos, Iryna Vykhlyanrseva e Mikhail Kuznetsov. Jorge Pisca reconheceu o contributo dos professores, “que transmitem a sua sabedoria aos mais jovens”, estando convicto de que “o orgulho que sentem ao ver os seus alunos receber esta distinção ajuda a renovar e a fortalecer as suas próprias energias”. O autarca enalteceu ainda a importância da família para que os jovens alcancem um bom percurso escolar e encorajou todos os alunos “a nunca desistir e acreditarem sempre que, com trabalho e dedicação, é possível atingir os objetivos”. As primeiras palavras de Luís Bruno Lourenço, diretor do Agrupamento Escolar D. Sancho I, foram dirigidas aos pais. O professor acredita que uma vida escolar de sucesso não se consegue alcançar “sem a cultura familiar e esforço constante no sentido de não deixar os alunos resvalar para caminhos menos favoráveis”. Luís Bruno Lourenço, que assumiu o cargo de diretor do Agrupamento há apenas cerca de três meses, está consciente de que “há muito para fazer” e acredita que, em colaboração com as novas equipas da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal “é possível fazer muito mais e melhor em prol da educação”. A música fez também parte desta gala, que contou com a atuação do grupo Besoiros, da Sociedade Filarmónica Incrível Pontevelense, na abertura e encerramento da iniciativa.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.revistadada.com%2Findex.php%3Foption%3Dcom_content%26view%3Darticle%26id%3D2183%25…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Melhores alunos premiados em Pontével rederegional.com /index.php/entertainment/7298-melhores-alunos-premiados-em-pontevel.html Notícias | Sociedade Escrito por Redação on Quarta, 15 Janeiro 2014 09:50

Trinta e quatro alunos dos 2.º e 3.º ciclos da Escola Básica 2,3 de Pontével que integraram o Quadro de Honra e de Excelência no ano letivo de 2012/2013 foram distinguidos no dia 10 de janeiro, sexta-feira, pela Junta de Freguesia de Pontével. A distinção dos melhores alunos deste estabelecimento de ensino que, ao longo do ano já abrangeu mais de 200 alunos, é uma iniciativa que a autarquia promove desde 2003, tendo começado inicialmente com a homenagem dos alunos do Quadro de Excelência, sendo que a partir de 2011 esta distinção passou a estender-se igualmente aos alunos do Quadro de Honra. Enquanto anfitrião da iniciativa, o presidente da Junta de Freguesia de Pontével, Jorge Pisca, sublinhou a colaboração com a Escola Básica 2,3 de Pontével na organização da iniciativa e o patrocínio cedido pela Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Cartaxo, que proporcionou a entrega de um prémio monetário aos três melhores alunos do 9.º ano - Inês Santos, Iryna Vykhlyanrseva e Mikhail Kuznetsov. Já o presidente da Câmara Municipal do Cartaxo defendeu ainda que "a educação é uma tarefa sempre inacabada" e que não diz respeito apenas à escola. Lembrando um provérbio africano, afirmou que a educação "convoca-nos a todos" e que, sendo a escola cada vez mais o espelho das dificuldades das famílias, "obriga a que a aldeia toda esteja muito atenta". A música fez também parte desta gala, que contou com a atuação do grupo Besoiros, da Sociedade Filarmónica Incrível Pontevelense, na abertura e encerramento da iniciativa.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.rederegional.com%2Findex.php%2Fentertainment%2F7298-melhores-alunos-premiados-em-pontev…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

"Loucura dos 50" sobe ao palco no Cartaxo valorlocal.weebly.com /loucura-dos-50.html Joaquim Nicolau, António Melo, Almeno Gonçalves e Fernando Ferrão integram o elenco VOLTAR A comédia “A Loucura dos 50” vai estar em cena no Centro Cultural do Cartaxo (CCC) nos dias 18 e 19 de Janeiro, com sessões às 21h30 e 16 horas, respectivamente. Interpretada por Almeno Gonçalves, António Melo, Fernando Ferrão e Joaquim Nicolau, a peça leva o espectador, durante uma hora e meia, a fazer uma viagem cómica – mas ao mesmo tempo real – pelo universo dos homens de 50 anos: os seus problemas, os seus desejos, os problemas para matar os desejos e, claro, muita gabarolice. “Loucura dos 50” conta a história de quatro amigos que se encontram uma noite para comemorar a festa do quinquagésimo aniversário de Quim Fonseca, isto quando Xavier Santos, António Sousa e Manuel Ribeiro já ultrapassaram também a fasquia dos 50. Há uma mão cheia de anos que estes amigos não se reuniam. António Sousa, o psicólogo, mudou-se temporariamente para o estrangeiro, fruto de uma paixão. Xavier Santos esteve detido injustamente. E Quim Fonseca (guionista) e Manuel Ribeiro (produtor de televisão) chatearam-se. Embora tivessem trabalhado juntos durante todos estes anos, fizeram-no sempre de costas voltada, tanto que Quim Fonseca nem o convida para a sua festa dos 50 anos. São os amigos que decidem levá-lo, com o intuito dos dois porem para trás das costas o motivo do rompimento da amizade, motivo esse que o espetador vai descobrindo ao longo da peça, que decorre em duas partes: o início da noitada e o depois da noitada. Ou seja, desde o pretensioso “diz que faz” ao mentiroso “diz que fez”... 13-01-2013

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fvalorlocal.weebly.com%2Floucura-dos-50.html%23.UtajeA4OjnQ.printfriendly&title=loucura+dos+50++-…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Comentários tintafresca.net /News/newsdetail.aspx

Audições para "O Inspector Geral", de Nikolai Gogol, decorrem nos dias 17 e 18 de janeiro

Centro Cultural do Cartaxo prepara nova peça interpretada por elementos da comunidade O Centro Cultural do Cartaxo (CCC) e a Área de Serviço estão a preparar um novo projeto de teatro comunitário, que irá voltar a trazer ao palco do CCC a comunidade do Cartaxo e arredores. As audições para este novo projeto decorrem nos dias 17 e 18 de janeiro, das 15h00 às 22h00, e desta vez, Frederico Corado escolheu a comédia "O Inspector Geral", de Nikolai Gogol. À semelhança do que já aconteceu com as peças "Um Marido Ideal", "O Crime de Aldeia Velha", "As Alegres Comadres de Windsor" e "Nápoles Milionária" - que foram um sucesso - este novo projeto irá permitir potencializar vocações teatrais e constituir um forte atrativo para um público muito diversificado. Toda a gente está convidada a participar nestas audições - atores ou aspirantes a atores, com ou sem experiência, a partir dos 13 anos de idade. Esta é uma oportunidade única de pisar o palco do Centro Cultural do Cartaxo, numa divertida comédia de um dos grandes nomes do teatro mundial, Nikolai Gogol, com encenação de Frederico Corado. Fonte: GIC|CMC

12-01-2014

« Voltar

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.tintafresca.net%2FNews%2Fnewsdetail.aspx%3Fnews%3D35fbdcd9-c16d-4b7a-a064-abeb513b671…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

CARTAXO – Concerto de Ano Novo encheu Centro Cultural radiohertz.pt /

A Banda da Sociedade Filarmónica Incrível Pontevelense (SFIP) respondeu ao convite da Câmara Municipal do Cartaxo e subiu ao palco do Centro Cultural no passado dia 4 de janeiro, para apresentar um Concerto de Ano Novo a toda a comunidade. O presidente e o vice-presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro e Fernando Amorim, respetivamente, marcaram presença neste espetáculo, que contou com uma grande afluência de público. A assistência teve oportunidade de ouvir um conjunto de temas interpretados por mais de três dezenas de músicos, entre os quais, "Lord of the Dance", "The Jackson 5 Medley", "Suite Irlandesa", "Deep Purple Medley" e o pasodoble "Campinos Scalabitanos". O público foi ainda surpreendido com a interpretação do tema "Hotel California", que contou com a participação especial de Gonçalo Ruivo na guitarra e Luís Mirradinho na voz, e "Um Grande Natal", com o Grupo CantArte, de Pontével, a juntar as suas vozes aos acordes da Banda na interpretação de várias canções alusivas à época natalícia. O jovem maestro João Guerra é quem dirige a Banda, constituída por 35 elementos. João Guerra agradeceu a presença de todos no espetáculo e a oportunidade que a Câmara Municipal proporcionou à Banda de fazer o seu primeiro concerto do ano na grande sala de espetáculos do Centro Cultural. O jovem maestro aproveitou ainda este primeiro concerto do ano para enaltecer "o trabalho das pessoas da casa, de todos os que fazem parte da SFIP, trabalham comigo todas as semanas e não faltam a um ensaio", referiu. Além da atividade da Banda Filarmónica, a SFIP tem ainda uma Escola de Música, com cerca de duas dezenas de alunos. Presume-se que a banda pontevelense já existe desde 1887 e desde essa data tem mantido a sua atividade constante ao longo dos anos, levando através da música o nome da freguesia e do concelho a terras de norte a sul do país, tendo também já atuado nos Açores e em França.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.radiohertz.pt%2F%3Fpagina%3Dnoticias%26id%3D14327%23.UtajNMKnjZk.printfriendly&title=Ra…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

“A Loucura dos 50” chega ao Centro Cultural do Cartaxo descla.com.pt /cultura/teatro/-%E2%80%9Ca-loucura-dos-50%E2%80%9D-chega-ao-centro-cultural-docartaxo 14 de Janeiro de 2014 , 09:01

Comédia “A Loucura dos 50” vai estar em cena a 18 e 19 de janeiro, no Centro Cultural do Cartaxo. A peça “A Loucura dos 50” vai ser apresentada no Centro Cultural do Cartaxo nos dias 18 e 19 de janeiro, com sessões às 21:30 horas e 16:00 horas, respetivamente. Almeno Gonçalves, António Melo, Fernando Ferrão e Joaquim Nicolau são os protagonistas da comédia, que se centra no universo masculino. O espetáculo segue a história de quatro amigos que se encontram para comemorar o 50.º aniversário de um deles, oferecendo uma visão cómica sobre a meia-idade.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.descla.com.pt%2Fcultura%2Fteatro%2F-%25E2%2580%259Ca-loucura-dos-50%25E2%2580%25…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

CARTAXO: “LOUCURA DOS 50” SOBE AO PALCO DO CCC NOTICIAS DO RIBATEJO noticiasdoribatejo.blogs.sapo.pt /2704932.html Comédia sobre o universo dos homens de 50 anos é apresentada no Centro Cultural do Cartaxo nos dias 18 e 19 de janeiro

A comédia “A Loucura dos 50” vai estar em cena no Centro Cultural do Cartaxo (CCC) nos dias 18 e 19 de janeiro, com sessões às 21h30 e 16h00, respetivamente. Interpretada por Almeno Gonçalves, António Melo, Fernando Ferrão e Joaquim Nicolau, a peça leva o espetador, durante uma hora e meia, a fazer uma viagem cómica – mas ao mesmo tempo real – pelo universo dos homens de 50 anos: os seus problemas, os seus desejos, os problemas para matar os desejos e, claro, muita gabarolice.

“Loucura dos 50” conta a história de quatro amigos que se encontram uma noite para comemorar a festa do quinquagésimo aniversário de Quim Fonseca, isto quando Xavier Santos, António Sousa e Manuel Ribeiro já ultrapassaram também a fasquia dos 50.

Há uma mão cheia de anos que estes amigos não se reuniam. António Sousa, o psicólogo, mudou-se temporariamente para o estrangeiro, fruto de uma paixão. Xavier Santos esteve detido injustamente. E Quim Fonseca (guionista) e Manuel Ribeiro (produtor de televisão) chatearam-se.

Embora tivessem trabalhado juntos durante todos estes anos, fizeram-no sempre de costas voltada, tanto que Quim Fonseca nem o convida para a sua festa dos 50 anos. São os amigos que decidem levá-lo, com o intuito dos dois porem para trás das costas o motivo do rompimento da amizade, motivo esse que o espetador vai descobrindo ao longo da peça, que decorre em duas partes: o início da noitada e o depois da noitada. Ou seja, desde o pretensioso “diz que faz” ao mentiroso “diz que fez

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fnoticiasdoribatejo.blogs.sapo.pt%2F2704932.html%23.UtaiR1D92U0.printfriendly&title=CARTAXO%3A…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

CARTAXO: JOSÉ CARIA LUÍS APRESENTA O SEU PRIMEIRO LIVRO - NOTICIAS DO RIBATEJO noticiasdoribatejo.blogs.sapo.pt /2707519.html

“Degraus e Marcas da Vida” retrata histórias e costumes das gentes ribatejanas e foi apresentado no Centro Cultural no dia 11 de janeiro

José Caria Luís, natural da freguesia de Vale da Pinta, apresentou no passado dia 11 de janeiro, no Centro Cultural do Cartaxo, o livro “Degraus e Marcas da Vida”, assinado com o pseudónimo ZéKarias.

A obra surgiu no seguimento de um projeto já desenvolvido anteriormente pelo autor e retrata o “modus vivendi” da comunidade onde criou as suas raízes, caracterizando um vasto conjunto de figuras populares e descrevendo muitas histórias e episódios que marcaram a sua vida.

O presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro, que marcou presença no lançamento do livro, referiu-se a José Caria Luís como “um homem da terra, muito multifacetado e que nunca esqueceu as suas raízes”.

Pedro Magalhães Ribeiro considerou que “o Cartaxo não pode ser realçado apenas como uma terra de vinho, é também uma terra de uma cultura muito rica”, da qual fazem parte o dramaturgo Marcelino Mesquita, os pintores José Tagarro ou Jorge Maltieira e ainda grandes nomes do ciclismo nacional.

Por isso defendeu que “é importante que honremos a nossa história, que se escreve dia a dia”, neste caso em particular, “temos um filho da nossa terra a partilhar connosco e a perpetuar um conjunto de vivências, de histórias e costumes que tão bem ilustram e dignificam as nossas raízes”, acrescentou.

Autor está já a preparar o segundo volume de “Degraus e Marcas da Vida”

José Caria Luís fez questão de frisar que o seu “cordão umbilical continua ligado à terra natal” e a provar isso mesmo está a obra que agora vê publicada em livro. “Os diálogos e as histórias que escrevi traduzem a pura realidade da vida das gentes ribatejanas. É um livro simples, com uma linguagem de raiz popular, que se coaduna com as nossas gentes, também elas simples e genuínas”, reforçou o autor.

O livro é um retrato fiel do “modus vivendi” das gentes da sua terra, reportando-se a uma época em que o dia a dia de muitos dos seus conterrâneos era marcada pela “dureza das tarefas rurais”. www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fnoticiasdoribatejo.blogs.sapo.pt%2F2707519.html%23.UtaX3YOoqN4.printfriendly&title=CARTAXO%3A…

1/2


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Outras narrativas de vida estão já a ser escritas por José Caria Luís, que mantém a expetativa de as ver publicadas em breve num segundo volume da obra.

Elvira Melo apresentou o autor e a obra “Degraus e Marcas da Vida”

Convidada a apresentar publicamente este primeiro livro de José Caria Luís, Elvira Melo começou por sublinhar a persistência do seu conterrâneo em concretizar os seus sonhos. José Caria Luís nasceu no seio de uma família “humilde e trabalhadora”, tendo sido conduzido a seguir os passos do pai na área da construção civil.

Sem nunca perder de vista o objetivo de poder prosseguir os estudos, conseguiu regressar à escola depois de vários anos de trabalho no campo e a ajudar o pai na construção civil. Frequentou a Escola Industrial de Santarém e posteriormente ingressou na Força Aérea. Ainda que tenha fixado residência no Porto, todos os anos, mais do que uma vez, visita a sua terra natal.

Quanto à sua dedicação à escrita, Elvira Melo afirmou que José Caria Luís “não é um literato quanto ao estilo, mas não interessa a forma, porque o arrebatamento está na substância”.

A obra “Degraus e Marcas da Vida” foi comparada a “um álbum de fotografias, tal é o realismo que apresenta”. Nela são apresentadas histórias à volta de figuras populares da terra, acontecimentos sociais e até rivalidades provincianas, que marcaram a vida local entre as décadas de 20 e 60.

Marisa Mendes, da Chiado Editora, revelou que a obra chegou à editora via e-mail e que “não foi preciso muito para concluirmos que seria uma obra na qual gostaríamos de apostar”.

A Chiado Editora foi criada há cinco anos e “é a maior editora de autores contemporâneos portugueses, sendo por definição uma editora generalista, que publica todos os géneros literários”, frisou ainda Marisa Mendes.

A sessão de lançamento do livro contou ainda com um momento musical, proporcionado por Bárbara Caria, neta do autor, e com a leitura de um excerto da obra, por José Manuel Patrício.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fnoticiasdoribatejo.blogs.sapo.pt%2F2707519.html%23.UtaX3YOoqN4.printfriendly&title=CARTAXO%3A…

2/2


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante Semanário online - 16-01-2014 - Cultura e Lazer Loucura dos 50 em cena no Centro Cultural do Cartaxo semanal.omirante.pt /index.asp Cultura e Lazer Loucura dos 50 em cena no Centro Cultural do Cartaxo Edição de 2014-01-16

A comédia Loucura dos 50, interpretada por Almeno Gonçalves, António Melo, Fernando Ferrão e Joaquim Nicolau, sobe ao palco do Centro Cultural do Cartaxo (CCC) no sábado, 18 de Janeiro, pelas 21h30, e no domingo, 19 de Janeiro, às 16h00. Uma peça bem-humorada que durante uma hora e meia transporta o espectador até ao universo dos homens de 50 anos. Problemas, desejos, os problemas para matar os desejos e, claro, muita gabarolice marcam as duas sessões da peça. Para obter mais informações ou reservar bilhete, os interessados devem utilizar o número 243701600 ou o e-mail centroculturalcartaxo@gmail.com.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fsemanal.omirante.pt%2Findex.asp%3FidEdicao%3D635%26id%3D97398%26idSeccao%3D11098%26A…

1/1


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante Semanário online - 16-01-2014 - Cultura e Lazer - Ciclo de Cinema Alemão com entrada livre no Cartaxo até Fevereiro semanal.omirante.pt /index.asp Cultura e Lazer Ciclo de Cinema Alemão com entrada livre no Cartaxo até Fevereiro Edição de 2014-01-16

O Centro Cultural do Cartaxo apresenta durante os meses de Janeiro e Fevereiro o Ciclo de Cinema Alemão com a exibição de produções cinematográficas alemãs legendadas em português. A entrada é livre e a iniciativa decorre às sextas-feiras pelas 22h00. A próxima sessão, no dia 17 de Janeiro, é dedicada ao filme Nono Dia, de Volker Schlöndorff. Seguem-se Lições da Escuridão, de Werner Herzog, no dia 24 de Janeiro e A Felicidade de Emma, de Sven Taddicken, no dia 31 de Janeiro. O Ciclo de Cinema Alemão prolonga-se até dia 28 de Fevereiro.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fsemanal.omirante.pt%2Findex.asp%3FidEdicao%3D635%26id%3D97399%26idSeccao%3D11098%26A…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante - diário online - Cultura & Lazer - Audições para novo projecto de teatro comunitário no Centro Cultural do Cartaxo omirante.pt /noticia.asp Cultura & Lazer

11 Jan 2014, 02:00h

Audições para novo projecto de teatro comunitário no Centro Cultural do Cartaxo

As audições para o novo projecto de teatro comunitário no Cartaxo decorrem nos dias 17 e 18 de Janeiro no Centro Cultural do Cartaxo (CCC) das 15h00 às 22h00. O Inspector Geral, de Nikolai Gogol, foi a comédia escolhida pelo encenador Frederico Corado para subir ao palco do CCC interpretada por actores ou aspirantes a actores com ou sem experiência. As audições estão abertas a todos os que estejam interessados em embarcar neste projecto, desde que já tenham completado 13 anos. Este é o quinto projecto desta natureza desenvolvido numa parceria entre o CCC e a Área de Serviço, depois do sucesso das peças "Um Marido Ideal", "O Crime de Aldeia Velha", "As Alegres Comadres de Windsor" e mais recentemente "Nápoles Milionária".

Diga o que pensa sobre este Artigo. O seu comentário será enviado directamente para a redacção de O MIRANTE.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.omirante.pt%2Fnoticia.asp%3FidEdicao%3D54%26id%3D68546%26idSeccao%3D422%26Action…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

José Caria Luís apresenta o seu primeiro livro local.pt /portugal/alentejo/jose-caria-luis-apresenta-o-seu-primeiro-livro/ CARTAXO – José Caria Luís, natural da freguesia de Vale da Pinta, apresentou no passado dia 11 de janeiro, no Centro Cultural do Cartaxo, o livro “Degraus e Marcas da Vida”, assinado com o pseudónimo ZéKarias. A obra surgiu no seguimento de um projeto já desenvolvido anteriormente pelo autor e retrata o “modus vivendi” da comunidade onde criou as suas raízes, caracterizando um vasto conjunto de figuras populares e descrevendo muitas histórias e episódios que marcaram a sua vida. O presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro, que marcou presença no lançamento do livro, referiu-se a José Caria Luís como “um homem da terra, muito multifacetado e que nunca esqueceu as suas raízes”. Pedro Magalhães Ribeiro considerou que “o Cartaxo não pode ser realçado apenas como uma terra de vinho, é também uma terra de uma cultura muito rica”, da qual fazem parte o dramaturgo Marcelino Mesquita, os pintores José Tagarro ou Jorge Maltieira e ainda grandes nomes do ciclismo nacional. Por isso defendeu que “é importante que honremos a nossa história, que se escreve dia a dia”, neste caso em particular, “temos um filho da nossa terra a partilhar connosco e a perpetuar um conjunto de vivências, de histórias e costumes que tão bem ilustram e dignificam as nossas raízes”, acrescentou. Autor está já a preparar o segundo volume de “Degraus e Marcas da Vida” José Caria Luís fez questão de frisar que o seu “cordão umbilical continua ligado à terra natal” e a provar isso mesmo está a obra que agora vê publicada em livro. “Os diálogos e as histórias que escrevi traduzem a pura realidade da vida das gentes ribatejanas. É um livro simples, com uma linguagem de raiz popular, que se coaduna com as nossas gentes, também elas simples e genuínas”, reforçou o autor. O livro é um retrato fiel do “modus vivendi” das gentes da sua terra, reportando-se a uma época em que o dia a dia de muitos dos seus conterrâneos era marcada pela “dureza das tarefas rurais”. Outras narrativas de vida estão já a ser escritas por José Caria Luís, que mantém a expetativa de as ver publicadas em breve num segundo volume da obra. Elvira Melo apresentou o autor e a obra “Degraus e Marcas da Vida” Convidada a apresentar publicamente este primeiro livro de José Caria Luís, Elvira Melo começou por sublinhar a persistência do seu conterrâneo em concretizar os seus sonhos. José Caria Luís nasceu no seio de uma família “humilde e trabalhadora”, tendo sido conduzido a seguir os passos do pai na área da construção civil. Sem nunca perder de vista o objetivo de poder prosseguir os estudos, conseguiu regressar à escola depois de vários anos de trabalho no campo e a ajudar o pai na construção civil. Frequentou a Escola Industrial de Santarém e posteriormente ingressou na Força Aérea. Ainda que tenha fixado residência no Porto, todos os anos, mais do que uma vez, visita a sua terra natal. Quanto à sua dedicação à escrita, Elvira Melo afirmou que José Caria Luís “não é um literato quanto ao estilo, mas não interessa a forma, porque o arrebatamento está na substância”. A obra “Degraus e Marcas da Vida” foi comparada a “um álbum de fotografias, tal é o realismo que apresenta”. Nela são apresentadas histórias à volta de figuras populares da terra, acontecimentos sociais e até rivalidades provincianas, que marcaram a vida local entre as décadas de 20 e 60. Marisa Mendes, da Chiado Editora, revelou que a obra chegou à editora via e-mail e que “não foi preciso muito para concluirmos que seria uma obra na qual gostaríamos de apostar”. A Chiado Editora foi criada há cinco anos e “é a maior editora de autores contemporâneos portugueses, sendo por definição uma editora generalista, que publica todos os géneros literários”, frisou ainda Marisa Mendes. A sessão de lançamento do livro contou ainda com um momento musical, proporcionado por Bárbara Caria, neta do autor, e com a leitura de um excerto da obra, por José Manuel Patrício.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Flocal.pt%2Fportugal%2Falentejo%2Fjose-caria-luis-apresenta-o-seu-primeiro-livro%2F%23.UtaZfj4aA…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

JOSÉ CARIA LUÍS APRESENTA O SEU PRIMEIRO LIVRO NO CARTAXO revistadada.com /index.php

“Degraus e Marcas da Vida” retrata histórias e costumes das gentes ribatejanas e foi apresentado no Centro Cultural no dia 11 de janeiro José Caria Luís, natural da freguesia de Vale da Pinta, apresentou no passado dia 11 de janeiro, no Centro Cultural do Cartaxo, o livro “Degraus e Marcas da Vida”, assinado com o pseudónimo ZéKarias. (ver fotos) A obra surgiu no seguimento de um projeto já desenvolvido anteriormente pelo autor e retrata o “modus vivendi” da comunidade onde criou as suas raízes, caracterizando um vasto conjunto de figuras populares e descrevendo muitas histórias e episódios que marcaram a sua vida. O presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro, que marcou presença no lançamento do livro, referiu-se a José Caria Luís como “um homem da terra, muito multifacetado e que nunca esqueceu as suas raízes”. Pedro Magalhães Ribeiro considerou que “o Cartaxo não pode ser realçado apenas como uma terra de vinho, é também uma terra de uma cultura muito rica”, da qual fazem parte o dramaturgo Marcelino Mesquita, os pintores José Tagarro ou Jorge Maltieira e ainda grandes nomes do ciclismo nacional. Por isso defendeu que “é importante que honremos a nossa história, que se escreve dia a dia”, neste caso em particular, “temos um filho da nossa terra a partilhar connosco e a perpetuar um conjunto de vivências, de histórias e costumes que tão bem ilustram e dignificam as nossas raízes”, acrescentou. Autor está já a preparar o segundo volume de “Degraus e Marcas da Vida” José Caria Luís fez questão de frisar que o seu “cordão umbilical continua ligado à terra natal” e a provar isso mesmo está a obra que agora vê publicada em livro. “Os diálogos e as histórias que escrevi traduzem a pura realidade da vida das gentes ribatejanas. É um livro simples, com uma linguagem de raiz popular, que se coaduna com as nossas gentes, também elas simples e genuínas”, reforçou o autor. O livro é um retrato fiel do “modus vivendi” das gentes da sua terra, reportando-se a uma época em que o dia a dia de muitos dos seus conterrâneos era marcada pela “dureza das tarefas rurais”. Outras narrativas de vida estão já a ser escritas por José Caria Luís, que mantém a expetativa de as ver publicadas em breve num segundo volume da obra. Elvira Melo apresentou o autor e a obra “Degraus e Marcas da Vida” Convidada a apresentar publicamente este primeiro livro de José Caria Luís, Elvira Melo começou por sublinhar a persistência do seu conterrâneo em concretizar os seus sonhos. José Caria Luís nasceu no seio de uma família “humilde e trabalhadora”, tendo sido conduzido a seguir os passos do pai na área da construção civil. Sem nunca perder de vista o objetivo de poder prosseguir os estudos, conseguiu regressar à escola depois de vários anos de trabalho no campo e a ajudar o pai na construção civil. Frequentou a Escola Industrial de Santarém e posteriormente ingressou na Força Aérea. Ainda que tenha fixado residência no Porto, todos os anos, mais do que uma vez, visita a sua terra natal. Quanto à sua dedicação à escrita, Elvira Melo afirmou que José Caria Luís “não é um literato quanto ao estilo, mas não interessa a forma, porque o arrebatamento está na substância”. A obra “Degraus e Marcas da Vida” foi comparada a “um álbum de fotografias, tal é o realismo que apresenta”. Nela são apresentadas histórias à volta de figuras populares da terra, acontecimentos sociais e até rivalidades provincianas, que www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.revistadada.com%2Findex.php%3Foption%3Dcom_content%26view%3Darticle%26id%3D2176%25…

1/2


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

marcaram a vida local entre as décadas de 20 e 60. Marisa Mendes, da Chiado Editora, revelou que a obra chegou à editora via e-mail e que “não foi preciso muito para concluirmos que seria uma obra na qual gostaríamos de apostar”. A Chiado Editora foi criada há cinco anos e “é a maior editora de autores contemporâneos portugueses, sendo por definição uma editora generalista, que publica todos os géneros literários”, frisou ainda Marisa Mendes. A sessão de lançamento do livro contou ainda com um momento musical, proporcionado por Bárbara Caria, neta do autor, e com a leitura de um excerto da obra, por José Manuel Patrício.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.revistadada.com%2Findex.php%3Foption%3Dcom_content%26view%3Darticle%26id%3D2176%25…

2/2


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

“LOUCURA DOS 50” NO CCC revistadada.com /index.php

Comédia sobre o universo dos homens de 50 anos é apresentada no Centro Cultural do Cartaxo nos dias 18 e 19 de janeiro A comédia “A Loucura dos 50” vai estar em cena no Centro Cultural do Cartaxo (CCC) nos dias 18 e 19 de janeiro, com sessões às 21h30 e 16h00, respetivamente. Interpretada por Almeno Gonçalves, António Melo, Fernando Ferrão e Joaquim Nicolau, a peça leva o espetador, durante uma hora e meia, a fazer uma viagem cómica – mas ao mesmo tempo real – pelo universo dos homens de 50 anos: os seus problemas, os seus desejos, os problemas para matar os desejos e, claro, muita gabarolice. “Loucura dos 50” conta a história de quatro amigos que se encontram uma noite para comemorar a festa do quinquagésimo aniversário de Quim Fonseca, isto quando Xavier Santos, António Sousa e Manuel Ribeiro já ultrapassaram também a fasquia dos 50. Há uma mão cheia de anos que estes amigos não se reuniam. António Sousa, o psicólogo, mudou-se temporariamente para o estrangeiro, fruto de uma paixão. Xavier Santos esteve detido injustamente. E Quim Fonseca (guionista) e Manuel Ribeiro (produtor de televisão) chatearam-se. Embora tivessem trabalhado juntos durante todos estes anos, fizeram-no sempre de costas voltada, tanto que Quim Fonseca nem o convida para a sua festa dos 50 anos. São os amigos que decidem levá-lo, com o intuito dos dois porem para trás das costas o motivo do rompimento da amizade, motivo esse que o espetador vai descobrindo ao longo da peça, que decorre em duas partes: o início da noitada e o depois da noitada. Ou seja, desde o pretensioso “diz que faz” ao mentiroso “diz que fez”...

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.revistadada.com%2Findex.php%3Foption%3Dcom_content%26view%3Darticle%26id%3D2172%25…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O INSPECTOR GERAL AUDIÇÕES revistadada.com /index.php

'O Inspector Geral' Audições Atores e aspirantes a atores do Cartaxo e arredores procuram-se. Audições nos dias 17 e 18 janeiro, sexta e sábado, 15h às 21h no Centro Cultural do Cartaxo A Área de Serviço volta a abrir audições para a comunidade do Cartaxo e arredores! Depois de “Um Marido Ideal”, "O Crime de Aldeia Velha", “As Alegres Comadres de Windsor” e "Nápoles Milionária", a comunidade volta a ter lugar em cena, agora com a comédia "O Inspector Geral de Gogol", de Nikolai Gogol. Toda a gente está convidada a participar nestas audições, atores ou aspirantes, com ou sem experiência, a partir dos 14 anos de idade. Inscrições gratuitas •• M14

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.revistadada.com%2Findex.php%3Foption%3Dcom_content%26view%3Darticle%26id%3D2171%25…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Casal que ocupava casa que desmoronou na Ereira, Cartaxo, já foi realojado valorlocal.weebly.com /casal-realojado-ereira.html Os danos foram apenas de origem material. VOLTAR Um edifício situado no centro da Ereira, onde em tempos funcionou a farmácia local, desabou parcialmente ao início da manhã do dia 8 de Janeiro, tendo a Proteção Civil, com os Bombeiros Municipais e as forças de segurança, respondido imediatamente à ocorrência. O presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro, e o presidente da União das Freguesias de Ereira e Lapa, Fernando Ribeiro, estiveram também no local a acompanhar as intervenções (foto). O alerta foi dado por volta das 8 horas 30 minutos e no local as entidades depararam-se com o desabamento de uma fachada lateral do piso superior do edifício, onde habitava um casal que no momento do acidente não se encontrava em casa. Os danos foram apenas de ordem material, tendo o desabamento causado também prejuízos numa das duas viaturas que se encontravam na garagem situada no rés-do-chão do edifício. Dado o risco eminente para a via pública, a zona foi isolada e foi necessário proceder à demolição parcial da parede frontal do imóvel e remoção dos escombros. Os trabalhos foram desenvolvidos por pessoal da Câmara Municipal, Bombeiros e União de Freguesias, com o apoio da autoescada dos Bombeiros e da retroescavadora da autarquia. A segurança está restabelecida no local e o casal que ficou desalojado irá entretanto permanecer em casa de familiares. A forte precipitação dos últimos dias afectou outros imóveis no concelho que se encontravam desabitados e em estado mais avançado de degradação, mas que não exigiram da parte das autoridades uma intervenção tão significativa. 10-01-2014

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fvalorlocal.weebly.com%2Fcasal-realojado-ereira.html%23.UtajWkj_L5M.printfriendly&title=casal+realoja…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Edifício da antiga farmácia desaba na Ereira - Tinta Fresca tintafresca.net /News/newsdetail.aspx

Edifício da antiga farmácia desaba na Ereira Um edifício situado no centro da Ereira, onde em tempos funcionou a farmácia local, desabou parcialmente ao início da manhã do dia 8 de janeiro, tendo a Proteção Civil, com os Bombeiros Municipais e as forças de segurança, respondido imediatamente à ocorrência. O Serviço Municipal de Proteção Civil do Cartaxo acionou de imediato todos os meios necessários para restabelecer a segurança no local. O presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro, e o presidente da União das Freguesias de Ereira e Lapa, Fernando Ribeiro, estiveram também no local a acompanhar as intervenções. O alerta foi dado por volta das 8h30 e no local as entidades depararam-se com o desabamento de uma fachada lateral do piso superior do edifício, onde habitava um casal que no momento do acidente não se encontrava em casa. Os danos foram apenas de ordem material, tendo o desabamento causado também prejuízos numa das duas viaturas que se encontravam na garagem situada no rés-do-chão do edifício. Dado o risco eminente para a via pública, a zona foi isolada e foi necessário proceder à demolição parcial da parede frontal do imóvel e remoção dos escombros. Os trabalhos foram desenvolvidos por pessoal da Câmara Municipal, Bombeiros e União de Freguesias, com o apoio da autoescada dos Bombeiros e da retroescavadora da autarquia. A segurança está restabelecida no local e o casal que ficou desalojado irá entretanto permanecer em casa de familiares. A forte precipitação dos últimos dias afetou outros imóveis no concelho que se encontravam desabitados e em estado mais avançado de degradação, mas que não exigiram da parte das autoridades uma intervenção tão significativa. Fonte: GIC|CMC

11-01-2014

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.tintafresca.net%2FNews%2Fnewsdetail.aspx%3Fnews%3D8edbd9b7-2b29-409b-93e3-e652bc2b77…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Queda de telhado deixa casal de idosos desalojado rederegional.com /index.php/entertainment/7268-queda-de-telhado-deixa-casal-de-idosos-desalojado.html Notícias | Sociedade Escrito por Redação on Domingo, 12 Janeiro 2014 21:12

A queda do telhado de uma casa na Ereira, concelho do cartaxo, deixou desalojados dois idosos que escaparam ilesos ao acidente, ocorrido este domingo, 12 de janeiro, pouco depois das 20 horas. O casal estava a jantar na cozinha no momento em que ocorreu o desabamento parcial da cobertura na zona da sala, explicou à Rede Regional o presidente da Câmara do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, que esteva no local a acompanhar as operações de socorro. Para já, os idosos vão ser recolhidos por familiares que residem em Aveiras de Cima, no concelho da Azambuja. Pedro Magalhães Ribeiro explicou ainda que foram colocadas fitas de segurança nas duas frentes da casa, situada na Rua Manuel Sousa Ramos (rua da farmácia), e está já marcada para as 9 horas de segunda-feira uma vistoria para avaliar as condições estruturais da habitação, e que será realizada por técnicos da autarquia, dos bombeiros municipais do Cartaxo e da Proteção Civil Municipal. No local, estiveram os bombeiros do Cartaxo, os serviços da Proteção Civil e a GNR. Em atualização.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.rederegional.com%2Findex.php%2Fentertainment%2F7268-queda-de-telhado-deixa-casal-de-idoso…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Chuva provoca desabamento de edifício habitado rederegional.com /index.php/entertainment/7254-chuva-provoca-desabamento-de-edificio-habitado.html Notícias | Sociedade Escrito por Redação on Sexta, 10 Janeiro 2014 10:40 Um edifício situado no centro da freguesia da Ereira, concelho do Cartaxo, onde em tempos funcionou a farmácia local, desabou parcialmente ao início da manhã de quarta-feira, 8 de janeiro. O alerta foi dado por volta das 8h30 e no local as entidades depararam-se com o desabamento de uma fachada lateral do piso superior do edifício, onde habitava um casal que no momento do acidente não se encontrava em casa. Os danos foram apenas de ordem material, tendo o desabamento causado também prejuízos numa das duas viaturas que se encontravam na garagem situada no rés-do-chão do edifício. Dado o risco eminente para a via pública, a zona foi isolada e foi necessário proceder à demolição parcial da parede frontal do imóvel e remoção dos escombros. Os trabalhos foram desenvolvidos por pessoal da Câmara Municipal, Bombeiros e União de Freguesias, com o apoio da autoescada dos Bombeiros e da retroescavadora da autarquia e a supervisão do presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro, e do presidente da União das Freguesias de Ereira e Lapa, Fernando Ribeiro. A forte precipitação dos últimos dias afetou outros imóveis no concelho do Cartaxo que se encontravam desabitados e em estado mais avançado de degradação, mas que não exigiram da parte das autoridades uma intervenção tão significativa.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.rederegional.com%2Findex.php%2Fentertainment%2F7254-chuva-provoca-desabamento-de-edifici…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

CARTAXO – Desabamento de edifício na Ereira provoca desalojados radiohertz.pt /

Um edifício situado no centro da Ereira, onde em tempos funcionou a farmácia local, desabou parcialmente ao início da manhã do dia 8 de janeiro, tendo a Proteção Civil, com os Bombeiros Municipais e as forças de segurança, respondido imediatamente à ocorrência. O presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro, e o presidente da União das Freguesias de Ereira e Lapa, Fernando Ribeiro, estiveram também no local a acompanhar as intervenções. O alerta foi dado por volta das 8h30 e no local as entidades depararam-se com o desabamento de uma fachada lateral do piso superior do edifício, onde habitava um casal que no momento do acidente não se encontrava em casa. Os danos foram apenas de ordem material, tendo o desabamento causado também prejuízos numa das duas viaturas que se encontravam na garagem situada no rés-do-chão do edifício. Dado o risco eminente para a via pública, a zona foi isolada e foi necessário proceder à demolição parcial da parede frontal do imóvel e remoção dos escombros. Os trabalhos foram desenvolvidos por pessoal da Câmara Municipal, Bombeiros e União de Freguesias, com o apoio da autoescada dos Bombeiros e da retroescavadora da autarquia. A segurança está restabelecida no local e o casal que ficou desalojado irá entretanto permanecer em casa de familiares. A forte precipitação dos últimos dias afetou outros imóveis no concelho que se encontravam desabitados e em estado mais avançado de degradação, mas que não exigiram da parte das autoridades uma intervenção tão significativa.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.radiohertz.pt%2F%3Fpagina%3Dnoticias%26id%3D14316%23.UtaEAXie4vI.printfriendly&title=Rad…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

Mais uma casa que não resistiu ao mau tempo radiocartaxo.com /index.php

Este Domingo, cerca das 19H30, ruiu o telhado de uma casa situada no centro da Ereira. No seu interior encontravam-se dois habitantes que, felizmente, não sofreram qualquer ferimento e foram realojados em casa de familiares. Os bombeiros deslocaram-se, de imediato, ao local, procederam a uma primeira intervenção e, por esta hora, estão a realizar uma vistoria para avaliar os danos que a derrocado do telhado possa ter provocado na estrutura da casa. Este é o segundo imóvel da Ereira a ser afectado pelo mau tempo, no espaço de uma semana. Na Quarta-feira passada, tinha desabado parcialmente o edifício da antiga farmácia. Segundo informação da Protecção Civil do Cartaxo, a vistoria entretanto realizada concluiu que a estrutura ficou muito afectada e os seus proprietários foram informados do género de intervenção que deve ser levada a cabo para resolver o problema. Entretanto, o casal que ali habitava, continua a viver na casa de familiares. Voltar Rádio Cartaxo - 2010 - Todos os direitos reservados

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.radiocartaxo.com%2Findex.php%3Fnoticia%3D4174%23.UtaVvkYEnW4.printfriendly&title=Mais+u…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

CARTAXO: DESABAMENTO DE EDIFÍCIO NA EREIRA - NOTICIAS DO RIBATEJO noticiasdoribatejo.blogs.sapo.pt /2702929.html

Serviço Municipal de Proteção Civil do Cartaxo acionou de imediato todos os meios necessários para restabelecer a segurança no local

Um edifício situado no centro da Ereira, onde em tempos funcionou a farmácia local, desabou parcialmente ao início da manhã do dia 8 de janeiro, tendo a Proteção Civil, com os Bombeiros Municipais e as forças de segurança, respondido imediatamente à ocorrência.

O presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro, e o presidente da União das Freguesias de Ereira e Lapa, Fernando Ribeiro, estiveram também no local a acompanhar as intervenções.

O alerta foi dado por volta das 8h30 e no local as entidades depararam-se com o desabamento de uma fachada lateral do piso superior do edifício, onde habitava um casal que no momento do acidente não se encontrava em casa.

Os danos foram apenas de ordem material, tendo o desabamento causado também prejuízos numa das duas viaturas que se encontravam na garagem situada no rés-do-chão do edifício.

Dado o risco eminente para a via pública, a zona foi isolada e foi necessário proceder à demolição parcial da parede frontal do imóvel e remoção dos escombros. Os trabalhos foram desenvolvidos por pessoal da Câmara Municipal, Bombeiros e União de Freguesias, com o apoio da autoescada dos Bombeiros e da retroescavadora da autarquia.

A segurança está restabelecida no local e o casal que ficou desalojado irá entretanto permanecer em casa de familiares.

A forte precipitação dos últimos dias afetou outros imóveis no concelho que se encontravam desabitados e em estado mais avançado de degradação, mas que não exigiram da parte das autoridades uma intervenção tão significativa.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fnoticiasdoribatejo.blogs.sapo.pt%2F2702929.html%23.Utai2BxbjNk.printfriendly&title=CARTAXO%3A+…

1/1


16/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante Semanário online - 16-01-2014 - Sociedade - Casa centenária ruiu parcialmente em Ereira semanal.omirante.pt /index.asp Sociedade Casa centenária ruiu parcialmente em Ereira

Mau tempo e mau estado de conservação do imóvel são as causas apontadas para o desfecho. Ocupantes saíram ilesos, mas danos materiais são consideráveis. Edição de 2014-01-16

O mau tempo e as infiltrações nas paredes provocaram na manhã de quarta-feira, 8 de Janeiro, o desabamento de uma fachada lateral do piso superior de uma moradia centenária, em Ereira, no concelho do Cartaxo. Nuno Gaspar, 36 anos, único habitante da moradia encontrava-se no seu interior com a namorada quando o acidente sucedeu. Saíram ilesos, mas os danos materiais foram consideráveis. O morador, que desde 2003 vivia no local, contou a O MIRANTE que eram cerca de 8h00 quando sentiu o chão a estremecer no quarto onde se encontrava. Foi muito rápido, foram cerca de dez segundos , recordou ao nosso jornal. Levantou-se e foi quando olhou pela janela que viu que parte do edifício tinha acabado de ruir. De seguida protegeu-se ficando encostado na ombreira de uma porta. É uma perda para a família que, apesar de estar consciente de que a situação foi causada por falta de manutenção do edifício, está abalada pelo valor histórico e sentimental que a casa sempre teve. Propriedade da família há mais de cem anos, a parte frontal do edifício funcionou em tempos como uma farmácia gerida pelo avô de Nuno Gaspar, que se fosse vivo teria 108 anos. O valor dos danos ainda não foi estimado pela família, mas Nuno Gaspar garante que só os estragos provocados no carro que se encontrava na garagem, no rés-do-chão por baixo da fachada lateral que ruiu, rondarão os 2000 euros. O espaço que ficou destruído era utilizado para arrumos e nele estavam peças de valor familiar, tais como mobílias antigas e serviços de loiças. No local, Nuno e os irmãos João e José Gaspar removiam parte dos destroços quando O MIRANTE os encontrou. Não quiseram dar a cara para a fotografia, por estarem abalados com a situação, mas Nuno Gaspar garantiu que por agora a casa irá ficar desabitada, pois será difícil no imediato conseguir verba para a reconstruir e garantir segurança de quem habite o seu interior. Os irmãos Gaspar referiram que o presidente da União das Freguesias de Ereira e Lapa, Fernando Ribeiro, tem sido incansável no apoio bem como das autoridades que ocorreram ao local, nomeadamente Protecção Civil e Bombeiros Municipais, fazendo excepção à GNR que consideraram não ter tido a atitude mais correcta na abordagem da situação numa altura em que a família estava destroçada. No local esteve também o presidente da Câmara do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro. O risco para a segurança pública levou ao isolamento e sinalização do local e procedeu-se de imediato à demolição parcial da parede frontal do edifício, trabalho efectuado por pessoal da câmara municipal, bombeiros e União de Freguesias apoiados pela auto-escada dos bombeiros e da retro-escavadora da autarquia. Por agora está acautelada a segurança do imóvel e no local já esteve também um empreiteiro a efectuar alguns arranjos no piso inferior.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fsemanal.omirante.pt%2Findex.asp%3FidEdicao%3D635%26id%3D97322%26idSeccao%3D11094%26A…

1/1


15/01/14

PrintFriendly.com: Print web pages, create PDFs

O Mirante - diário online - Sociedade - Moradores escaparam ao desabamento de parte de casa em Ereira omirante.pt /noticia.asp Sociedade

10 Jan 2014, 17:46h

Moradores escaparam ao desabamento de parte de casa em Ereira

O mau tempo e as infiltrações nas paredes provocaram na manhã de quarta-feira, 8 de Janeiro, o desabamento de uma fachada lateral do piso superior de uma moradia centenária, em Ereira, no concelho do Cartaxo. Nuno Gaspar, 36 anos, encontrava-se no seu interior com a namorada quando o acidente sucedeu. Saíram ilesos, mas os danos materiais foram consideráveis. O morador, que desde 2003 vivia no local, contou a O MIRANTE que eram cerca de 8h00 quando sentiu o chão a estremecer no quarto onde se encontrava. Levantou-se e foi quando olhou pela janela que viu que parte do edifício tinha acabado de ruir. De seguida protegeu-se ficando encostado na ombreira de uma porta. É uma perda para a família que, apesar de estar consciente de que a situação foi causada por falta de manutenção do edifício, está abalada pelo valor histórico e sentimental que a casa sempre teve. Propriedade da família há mais de cem anos, a parte frontal do edifício funcionou em tempos como uma farmácia gerida pelo avô de Nuno Gaspar, que se fosse vivo teria 108 anos.

www.printfriendly.com/print?url=http%3A%2F%2Fwww.omirante.pt%2Fnoticia.asp%3FidEdicao%3D%26id%3D68539%26idSeccao%3D479%26Action%3…

1/1


IMPRENSA                       


CORREIO DO RIBATEJO


O MIRANTE                       


O RIBATEJO                         



Revista de Imprensa 2/2014 - 9 a 16 de janeiro