Page 1

ANOTIPRIME em REVISTA Salesópolis, SP - 2 de janeiro de 2011

Nº 001/2011

anotiprime.blogspot.com

Editor: Nelson dos Santos

Os melhores textos da Net

Brasília, um equívoco

E

Calendário 2011 Págs.17 e 18

Esportes

m 1957, o então presidente da Academia Brasileira de Letras, Austregésilo de Athayde, antecipou o problema básico de uma capital isolada: “Sem vigilância ou apenas vigiados de longe, governantes e legisladores irão pensar de preferência em si mesmos, nos seus bons negócios, em tirar rapidamente o máximo de vantagens do seu exílio no deserto.” A ida para o deserto já trazia vantagens. Funcionários só aceitavam a transferência para a nova capital com vantagens salariais e de carreira... Resultado: hoje, a cidade, sem outra força econômica além dos contracheques distribuídos pelo governo, tem a maior renda per capita do país. Sem que isso tenha qualquer relação com a eficiência. Dizia-se ainda que a concentração da administração pública em um único local, mais ou menos isolado e protegido das pressões populares, daria mais tranquilidade e eficiência ao governo. A única eficácia que resultou disso foi uma cultura de defesa e promoção dos funcionários públicos, incluindo a prática da isonomia, pela qual benefícios e vantagens vão sendo transmitidos em cadeia pelas diversas repartições. Pág.2 e 3

Págs. 6 a 9

SAÚDE E CULTURA: Pág. 14

Págs.10 a 13

Pág.15 Págs.4 e 5

Pág.16


Brasília, um equívoco

Fotos: Divulgação

Um texto de Carlos Alberto Sardenberg *

E

sclarecimento: morei duas vezes em Brasília, gostei, meus filhos apreciaram, formamos amizades para sempre. Nada pessoal, portanto, mas Brasília é um equívoco. Nenhuma das razões que justificaram sua construção era sustentável. Segurança, por exemplo. Na região central do país, a capital estaria mais protegida de ataques militares estrangeiros. Hoje, obviamente, com os mísseis e aviões, não faz o menor sentido. Na época, isso era previsível. Mesmo que não fosse, o principal “inimigo potencial” do Brasil, na concepção militar, era a Argentina — e nesse caso a localização de Brasília não fazia muita diferença. Além disso, tirante a imaginação dos militares brasileiros e argentinos, convenhamos que a possibilidade de guerra era remota. A capital levaria desenvolvimento para a região central do país. Falso. Como uma cidade pequena e sem indústrias, como era previsto, poderia impulsionar o crescimento de uma área tão ampla e tão desabitada? A rica situação atual do CentroOeste deve-se à expansão da fronteira agrícola e às novas tecnologias do agronegócio, que tornaram produtivas principalmente as terras do cerrado. Isso teria acontecido sem Brasília, consequência normal do esgotamento da agricultura no Sul e no Sudeste. Dizia-se ainda que a concentração da administração pública em um único local, mais ou menos isolado e protegido das pressões populares, daria mais tranquilidade e eficiência ao governo. Falso de novo. A única eficácia que resultou disso foi uma cultura de defesa e promoção dos funcionários públicos, incluindo a prática da isonomia, pela qual benefícios e vantagens vão sendo transmitidos em cadeia pelas diversas repartições. Um novo governo consegue nomear a sua turma para os cargos de confiança. Mas é quase

impossível demitir o pessoal da administração anterior. Em jogo de auxílio mútuo, as pessoas vão sendo acomodadas pelos inúmeros cargos à disposição — e esse é um efeito direto da concentração dos órgãos e proximidade entre os colegas. Ficar — essa é a arte de cada troca de governo em Brasília. A situação já estava assim delineada quando a Constituição de 88 completou o equívoco. Concedeu autonomia política ao Distrito Federal e uma generosa e paternal dependência econômica. A União ficou responsável pelas despesas de segurança, educação e saúde, sendo que as transferências para o DF são

Catedral católica

automáticas. A receita tributária federal cresceu muito da Constituição para cá, de modo que o governo de Brasília recebe um dinheirão de graça. Por que os funcionários do DF ganham bem e seus policiais são os mais bem pagos do país? Ora, porque seus governantes simplesmente podem topar os aumentos e mandar a conta para a União. Fazem a distribuição dos benefícios com o dinheiro dos contribuintes do país inteiro e arrecadam votos. Em 1957, o então presidente da Academia Brasileira de Letras, Austregésilo de Athayde, antecipou o problema básico de uma capital isolada: “Sem vigilância ou apenas vigiados de longe, governantes e legisladores irão pensar de preferência em si mesmos, nos seus bons negócios, em tirar rapidamente o máximo de vantagens do seu exílio no deserto.” A ida para o deserto já trazia vantagens. ----->

ANOTIPRIME em REVISTA Sede do Supremo Tribunal Federal

Nº 001/2011

Pág.2

Salesópolis, SP - 2 de janeiro de 2011


Palácio da Alvorada

Funcionários só aceitavam a transferência para a nova capital com vantagens salariais e de carreira. Resultado: hoje, a cidade, sem outra força econômica além dos contracheques distribuídos pelo governo, tem a maior renda per capita do país. Sem que isso tenha qualquer relação com a eficiência do governo. Dizem que só a construção da capital já representou um forte impulso ao crescimento econômico. É verdade que a construção civil puxa a expansão. Mas o efeito seria o mesmo se o dinheiro público fosse aplicado em ferrovias e portos, por exemplo. Além disso, a pressa de JK levou a desperdícios e preços elevados. Tudo considerado, Brasília foi um programa de governo, destinado a eleger JK cinco anos depois da inauguração, e que deixou um imenso ônus para o país. Foi tão insensato quanto seria hoje levar a capital para o Norte, para proteger e desenvolver a Amazônia. Sem contar o maior pecado: ter iniciado o processo de destruição do Rio de Janeiro.

Esplanada dos Ministérios

CARLOS ALBERTO SARDENBERG é jornalista

Congresso Nacional

ANOTIPRIME em REVISTA Brasília antiga

Nº 001/2011

Pág.3

Salesópolis, SP - 2 de janeiro de 2011


POLÍTICA

Nelson dos Santos

Vereador Tiãoboy assume a presidência do Legislativo Atores

Presidente: (1) Tiãboy: 5 votos; (2) Guina Bueno: 4 votos. Vice: (1) Paulo Sobreira (Paulo Banespa): 5; (2) Claudinei J. Oliveira: 4. 1º Secretário: (1) Deise Ap. Duque: 5; (2) Vanderlon O Gomes: 4. 2º Secretário: (1) Sérgio Feliciano (Ratinho): 5; (2) Pedro da Fonseca: 4. Votaram em (1): Tiãoboy, Paulo Banespa, Deise, Ratinho e Angelino; Depositaram votos em (2): Guina, Nei, Vanderlon e Pedrinho Caetano.

Ratinho

do prefeito Adilson, do qual teria recebido o devido aval. A perplexidade do rompimento do pacto trouxe preocupações tais que levou a base com os integrantes da aliada a buscar apoio base de apoio ao Deise prefeito, Guina foi guindado a presidente, sendo que a combinação era a sua substituição na próxima legislatura, na qual teria assegurada outra Angelino importante posição. Motivos outros, relacionados à campanha petista em Salesópolis, fez com que Guina quisesse continuar no cargo, pretensão reforçada após a viagem feita a Brasília, em companhia Paulo Sobreira

Depois de alijado da direção da Câmara, Caetano tem pregado oposição cerrada à administração municipal; de suas falas na tribuna, depreende-se

Vicepresidente

Eleito dia 13 de dezembro, na última sessão ordinária da Câmara Municipal, o vereador Sebastião Rodrigues de Campos Jr. é o presidente da Casa Legislativa para o ano de 2011. O vereador é presidente do PSDB no município, sendo um dos baluartes do prefeito Antonio Adilson de Moraes. Antes, ocuparam a cadeira os vereadores Pedro da Fonseca (2009) e Agnaldo Bueno (2010). Tiãoboy tem experiência no cargo, pois já o exerceu no ano de 2007. Na época, sua principal bandeira era a construção de prédio próprio para o Legislativo, meta que deverá ser considerada novamente pelo parlamentar.

Iniciado em grande estilo no poder, Pedro da Fonseca notabilizou-se, em 2009, pelas freqüentes participações em fóruns e seminários, onde sempre fazia uso de sua característica fala solicitando apoio às causas tidas, então por ele, como justas e possíveis. Foi nos estertores do mandato de Pedrinho Caetano que houve a aprovação do infausto “estatuto” do magistério e também a iniciativa despótica de mover processo contra um blog, por entender que os vereadores foram taxados de “rabos-presos”.

a continuidade no uso da sua distintiva eloqüência. Agnaldo Bueno é da ala católica do Partido dos Trabalhadores, e preside o Partido no município. Como presidente da Câmara, deu apoio aos colegas e, dentro do possível, aos projetos oriundos da Prefeitura. De comum acordo

nos vereadores Angelino Rodrigues e Sérgio Ap.Feliciano de Sá (Ratinho), ambos do Distrito do Remédio. (Para selar a aliança, dizem, é que foi realizada a “eleição” para a escolha de subprefeito do Distrito). E Guina, que poderia ocupar a Mesa Diretora como 1º secretário, viu a oportunidade escorrer pelo vão dos dedos, sendo substituído de última hora pela vereadora Deise.

Ingenuidade, que poderia ter somado incompetência e oportunismo, cercou concurso da Secretaria de Educação de Salesópolis A Constituição foi burlada pelos vereadores ao aprovarem e manterem lei específica ao magistério

T

udo explodiu quando a Prefeitura abriu concurso público para admissão de professores e diretores às Emeis e Emefs. Antecedendo ao Edital 002/2000, foi enviada à Câmara a minuta do Plano de Carreira do Magistério. O projeto foi extensamente discutido pela classe interessada - mudada, rasurada, emendada - até chegar ao projeto definitivo, ainda com ressalvas de descontentes. A constante intervenção dos professores fez com que os vereadores “melhorassem” o texto, reformulando-se o artigo de nº 33 criando privilégio aos docentes que já prestavam ou prestaram serviços à municipalidade. Na ótica arguta do consultor jurídico Éden Wuo, estava inaugurada “a reserva de mercado dos professores”. O edital, portanto, saiu ostentando a cláusula abusiva, com o beneplácito unânime do Legislativo e do Executivo. Aconteceu a prova seletiva e os resultados já eram previsíveis. Muitas notas baixas, mas, por força de lei, os detentores das menores notas assumiam os lugares dos mais capazes, em completa inversão de

mérito. Uma ação na Justiça expôs a inconstitucionalidade do edital e resultou em liminar a determinado concorrente, indo mais além, com o Ministério Público requerendo informações ao chefe do Executivo. Jogava-se água fria, ou óleo quente, nas pretensões dos “mestres” e se iniciava a batalha de vaidades entre Câmara e Prefeitura. Os prefeitos e os vereadores de Salesópolis quiseram institucionalizar o “jeitinho” para a classe do magistério, contudo, desta vez a aberração jurídica foi por demais flagrante, ensejando o desgaste de uns e outros O Executivo, ao invés de simplesmente responder ao promotor que apenas seguia lei aprovada, remeteu, incontinênti, projeto à Câmara, pelo qual se anulava o item sob suspeição. Em outras palavras, o prefeito, para não “ficar mal” com os concursados, fora aconselhado a jogar a bomba no colo dos vereadores. CONCLUI NA PÁG.5

ANOTIPRIME em REVISTA Nº 001/2011

Pág.4

Salesópolis, SP - 2 de janeiro de 2011


POLÍTICA

Deputado Gondim é contrário à proposta do Executivo

(...) Estes, que não são trouxas, partiram para a revanche mantendo a lei da forma que estava, mesmo sabedores da comprovada inépcia legal. Passou-se a impressão de que tudo se resumia numa jogada política. De que os vereadores também não poderiam se indispor com o professorado, pois se todo professor é eleitor, é notório que todo parlamentar precisa de votos para se manter no cargo, alguns “ad infinitum”. A votação que rejeitou o projeto do Executivo ocorreu no dia 13 de setembro de 2010, com oito dos nove votos. Pode-se dizer, uma unanimidade! Instalava-se a insegurança no destino dos candidatos, até que em dezembro o Judiciário expediu a sentença que amparou a homologação do concurso. De forma correta, o critério básico para a classificação ficou sendo a maior nota obtida na prova objetiva. Agora, para trazer paz ao futuro, os vereadores já poderão suprimir, sem delongas, o item de lei elevado a cavalo de batalha. Afinal, têm o argumento da sentença judicial... Se outra for a atitude, Tiãoboy, Nei, Guina, Ratinho, Paulo Banespa, Vanderlon, Deise e Pedrinho Caetano serão coagidos embaixo de vara!

Tel.:4799-1510 (Mogi das Cruzes)

O

deputado estadual Luiz Carlos Gondim participou da audiência pública promovida pela Comissão de Saúde e Higiene que discutiu o Projeto de Lei Complementar 45, de 2010, de autoria do governador. A propositura enviada à Assembleia Legislativa pede alterações na Lei Complementar 846, de 1998, que dispõe sobre a qualificação de entidades como organizações sociais que administram unidades públicas de saúde. Uma das grandes mudanças propostas pelo Executivo é que as unidades públicas poderão destinar até 25% da sua capacidade operacional para atender pacientes privados oriundos de convênios e planos particulares. O atendimento deverá ser

direcionado aos serviços especializados e de alta complexidade. Segundo Gondim, a lei em vigor restringe o atendimento prestado em hospitais

públicos pelas Organizações Sociais de Saúde (OSS) aos usuários do SUS e do Iamspe. “Sou contrário a alteração da lei, o que precisamos é am-

repercussão negativa do projeto entre entidades médicas e a ameaça de intervenção do Ministério Público caso o plano fosse aprovado. “Na audiência tínhamos representantes do CREMESP, sindicatos e por isso acredito na possibilidade da rejeição novamente” explicou Gondim. A Secretaria da Saúde do Estado não enviou representante à audiência, mas em sua justificativa ao PLC cita que o atendimento pelo SUS não deverá ser afetado, e que os recursos obtidos com os particulares deverão ser revertidos para pliar o atendimento do incrementar o acesso da população aos SUS.” - afirmou. De acordo com o serviços de saúde. deputado, a medida foi vetada no ano passado Fonte: Assessoria do pelo então governador Deputado José Serra, após a

TRE aprova contas de Gondim O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) aprovou a prestação de contas da campanha eleitoral do deputado estadual Luiz Carlos Gondim (PPS). A Assessoria Técnica da Procuradoria referendou a prestação de contas do parla-mentar e recomendou a sua aprovação ao juiz Galdino Toledo Junior, que acatou o parecer técnico favorável, sem ressalvas, em 26 de novembro. A decisão do justiça eleitoral foi publicada em Diário Oficial no último dia 30. Reeleito para cumprir o quarto mandato consecutivo com 104.663 votos, Gondim foi o primeiro candidato ao cargo de deputado estadual do Alto Tietê a ter suas contas aprovadas pela Justiça Eleitoral.

ANOTIPRIME em REVISTA Nº 001/2011

Pág.5

Salesópolis, SP - 02 de janeiro de 2011


ARTIGO No limite da loucura Lourenço de Oliveira

A

ssunto polêmico, difícil de discutir, mas que precisa ser encarado de frente é a questão dos vícios, das drogas, do tráfico, do crime organizado. Hoje em dia vemos polícia fraca, traficantes fortalecidos, valores invertidos. A

mídia enfoca, os políticos prometem, todos reclamam, mas o horizonte continua negro – sem previsão de bom tempo. O traficante dá toque de recolher e a comunidade obedece. O terror predomina onde deveria reinar a paz. Mas, o que fazer? O poder econômico comanda tudo – e isso é fato real e inquestionável. A repressão é infrutífera numa cultura desestruturada, onde não se sabe mais quem é o “mocinho” . O “bandido” da sociedade pode ser o herói

ACONTECEU

A polícia federal poderia, então, tomar as drogas dos trafi-cantes e, em vez de destruir, distribuí-las do adolescente desorientado. O traficante recruta seus futuros e cativos clientes na porta da escola. Pessoas influentes da comunidade posam de “honradas” e comandam tudo na “surdina”. Autoridades competentes alegam impotência contra tentáculos poderosos... É realmente complicado e ninguém põe a mão no fogo apenas

para vê-la queimada. Enquanto isso, a sociedade desmorona... Então, por que não radicalizar de vez? A maioria dos viciados já se comprometeu com a morte e não faz questão de adiá-la. Pelo contrário, pagam adiantado para antecipá-la. Dispõe do que não tem pela droga que fazem questão de consumir e entristecem gratuitamente a família. Robin Hood roubava dos ricos para dar aos pobres. Os traficantes estão podres de ricos e os viciados podres de pobres (de corpo e alma). A polícia federal poderia, então, tomar as drogas dos traficantes e, em vez de destruir, distribuí-las, de forma organizada e muito bem controlada,

aos viciados cadastrados e sob controle das autoridades, já que eles vão, de qualquer forma, procurá-la. Isso afetaria as finanças dos traficantes que vivem e se fortalecem no monopólio da situação. Concorrência “desleal” que levaria qualquer organização à falência. Claro que para isso precisaria adequar a lei à nova realidade, com acompanha-mento psicológico e tratamento adequado. Parece loucura? Pior é viver o terror de hoje em dia, quando a maioria enfia a cabeça no buraco como o avestruz. Se alguém tem proposta melhor que se manifeste... Pois a maioria apenas se cala – por medo ou omissão.

Quando não encontramos algo perdido devemos procurá-lo nos lugares mais inusitados. Às vezes se encontra o isqueiro na geladeira. Quem o colocou lá e porque fez isso, não vem ao caso. O importante é que era lá que ele estava. A lógica não existe quando lidamos com o irracional. Então, radicalizar pode fomentar um fórum para discutir adequadamente a situação. Quem sabe, até, errar um pouco na busca do caminho certo. Mas buscá-lo, em vez de considerar o problema insolúvel. Hoje já se distribui camisinhas e coquetel contra a AIDS. Tudo é paradoxo, quando se trata de algo incomum...

E

m 14 de dezembro, o setor de regularização fundiária da Prefeitura Municipal fez reunião explicativa com os moradores em loteamentos tidos como irregulares no município. A palestra teve o objetivo de mostrar as dificuldades legais e os progressos que o setor já conseguiu, qual seja o cadastro e levantamento planimétrico de diversas propriedades, o que certamente virá a facilitar futuras ações relativas à regularização da posse pelos atuais donos.

A

inda no Ministério das Cidades, o ministro Márcio Fortes de Almeida toma seu café da manhã em companhia do ex-prefeito Quico. A amizade de ambos é de origem dos vários encontros acontecidos com Quico e o ministro, nas constantes estadias do ex-prefeito na capital federal. Quico participa de uma Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) que tem representação em São Paulo e Brasília.

ANOTIPRIME em REVISTA Nº 001/2011

Pág.6

Salesópolis, SP - 2 de janeiro de 2011


ARTIGO A Nova Trilha e a Picada Dória (*) Ciro do Valle

D

as muitas ramificações trafegáveis resulta a prova do intenso povoamento do Vale do Paraíba. Com o advento das fazendas, caminhos rústicos iam se formando pelos campos e atingindo cidades. Situados próximos ao Médio Paraíba, aqueles colonos também almejavam atingir o mar e de uma forma menos causticante. A via que seguia por Paraibuna era longa se considerarmos a caminhada diária de um animal. Os tropeiros buscavam sempre por travessias que encurtassem a caminhada. Atingir o litoral, por São Sebastião ou por São Vicente, era uma longa jornada. O fato de existir uma nova trilha que ligava São Paulo a São Sebastião atraiu aqueles bravos e, naturalmente, travaram-se os contatos. A relação com esse povo que atravessava nas proximidades da Serra os trouxe até o Vale do Tietê. A rota das tropas, segundo os vestígios existentes, mostra sempre a preferência pelas planícies ou mesmo planaltos e a razão dessa preferência está nas dificuldades dos meios de transportes. “Seu” Chico Claudino relata: “Se fosse com carros de bois, o peso era consideravelmente grande (em torno de 600 kg ou mais) para rodas tão estreitas e de fácil encalhamento nos terrenos mal compactados. Daí a busca pelas encostas que oferecesse essa facilidade”. Como a maioria dos instrumentos de cargas eram os jegues, havia um outro agravante: o burro, por ser cauteloso, não entra em terrenos úmidos em que possa atolar. Os relatos de grandes e experientes tropeiros afirmam que

esses animais passam sede, mas não se atolam em lamaçais. Basta que a umidade lhe cubra os cascos para eles rejeitem a passagem. Logo, um caminho seguro para as manadas, era aquele que estivesse sempre firme e, de preferência, que atravessassem locais de terra vermelha que, por causa de sua alta compactabilidade, não atolam. Devido à falta de recurso da ocasião, os tropeiros para atingirem a Rota Paulista teriam que, se vindos de Santa Branca e região, quando chegassem na altura de onde se encontra o Bairro dos Fonsecas, contornar a montanha, atravessar até o atual Bairro da Lagoinha e chegar à pousada junto à igreja de São José do Paraitinga. Mas, para tal, era necessário que os guerreiros das estradas, aterrassem todo o brejo por ali existente -em torno de 300, 400, 500 metros de extensão-, predominante em todo o canal do Rio Paraitinga, desde a cachoeirinha até a sua integração com o Tietê. Outra opção seria quando eles chegassem naquele ponto, guinassem até o bairro do Serrote e só então ganhassem a Rota e seguissem por ela. Isso, no entanto, contrariava a necessidade de se encurtar cominho já que essa proeza o alongaria em vários quilômetros. O método empregado foi seguir pelas grotas que antecedem a margem esquerda do Paraitinga até onde houvesse um ponto que o rio se comprimisse facilitando o emprego de pouca mão de obra para a construção de pontes e aterros. O local encontrado foi na própria cachoeira, onde as montanhas formadas por terras compactas quase se encontram sobre as rochas exigindo o mínimo de investimento e obtendo o máximo de ganho. Concluída a integração, os tropeiros do Vale se uniram aos Paulistas e formava-se o “ponto de encontro”, há seis quilômetros da pousada inicial. Afirmar que esse feito tenha sido obra somente dos pioneiros do Vale do Paraíba não é seguro, pois a narrativa de 1831, quando transcreve sobre o reconhecimento da Capela Curada de São José, cita como limite os bairros do Serrote, da Barra e o Rio Claro, o que leva crer que, na verdade, o que facilitou a vida desses peregrinos dos transportes, tenha sido a exploração desses pontos extremos do rio por cavaleiros partindo de vários segmentos em todas

as regiões. Basta consideramos que a estrada da Barra, uma das mais antigas da cidade, utilizava outro ponto de máxima proximidade dos morros na continuidade da rua Abílio dos Passos. Mesmo sendo de todos os males o menor, havia mais um pequeno agravante. O grande número de animais requer conforto e muita água. Quem vinha de Santa Branca e região, com a construção da passagem sobre o rio, tinham dificuldades para oferecem essa dádiva a seus animais. Porém, há cerca de dois quilômetros dali, cruzavam novamente com o Paraitinga e ainda existia outro ribeirão que atendia essa necessidade. O então ribeirão hoje conhecido por Ribeirão do Padre Manoel é ladeado por terreno de baixo aclive, tinha um leito resistente, segundo a narrativa de um antigo escravo, o Antonio Fidélis, “comportava carros e cavalos tendo somente uma pinguela para os pedestres”.* Eis algumas das razões da mudança do ponto de encontro. Não há lógica em dizer que foram outros fatores que obrigaram os caminheiros a se deslocarem para longe da capela a não ser o objetivo de se ter uma passagem segura e barata e de um local onde os animais pudessem descansar com segurança. Faltava um detalhe. O desejo era buscar pelo mar e, então, a partir dali, fez-se a Picada Dória. “A nova trilha iniciou na Rota Paulista e, na altura e da padaria São Luiz, cruzou com o referido ribeirão e tomou em direção para onde se construiu, mais tarde, a Usina. Seu objetivo era reencontrar as margens do Tietê, o que fez, conforme vestígio existente, se aproximando da cachoeira dos Freires e, partindo mata adentro, continuou ladeando aquele Rio. O processo era o mesmo: deixar de lado as grandes montanhas e permanecer próximo a rios e planícies. Os sinais são claros nas propriedades de Rubens Wuo e da família Campos. Na mesma direção e, distanciando agora do pequeno córrego existente, vai ganhando a direção do litoral. Na propriedade do senhor Aderaldo Pires, novamente se faz visível o caminho. Mais adiante, já nas encostas da serra, tem-se o chamado

“A nova trilha iniciou na Rota Paulista e, na altura e da padaria São Luiz, cruzou com o referido ribeirão e tomou em direção para onde se construiu, mais tarde, a Usina. Morro do Trinta, ou seja, até ele somava-se trinta quilômetros devido às curvas que a estrada fazia. Hoje, parte desse caminho não se encontra visível. Em vários pontos outros proprietários o alargaram e o mesmo se vê inserido na malha viária existente. A exemplo disso, o Manoel Cardoso, em sua tradicional construção a enxadão, aproveitou parte dela. A estrada da Petrobrás também faz uso de grande parte, nas proximidades de São Lourenço e da Serra. Há quem diga de que se tratava de uma obra de boa qualidade. O João Rosendo relatou que, quando na sua exploração de madeira para o carvão, fez uso –e com êxito - dos caminhos oriundos das tropas devido a sua estrutura.Com a incrementação dessa heróica travessia, todo o sal que se consumia na região leste e, talvez, norte de São Paulo, tenha sido transportado por esta Picada que partia do litoral Norte. Eis o porque do nome: “Rota do Sal”. Por ela se transportava todo o produto consumido nessas redondezas vindo ou indo para o litoral. É de Francsco Wuo o depoimento: “A rotas internas eram várias. Vindo de Santa Isabel, Sabaúna, elas se integravam em Santa Catarina. Com o avanço do povo do Vale do Paraíba, outras trilhas foram se espalhando em direção ao litoral. Como a vila de Jacareí é mais antiga, Santa Branca pode ter sido mais uma das ramificações dessa expansão populacional. Na busca por um contato, sabedores da conquista paulista ou, quem sabe, tentando frear o avanço de Mogi, o certo é que as cidades do Vale procuraram interligar-se uma trilha com a Dória e, que, a partir dai, passou ser a principal via de comunicação com o litoral”. (*)Extraído de meu CD “Terra das Águas”, Geografia, Cap. III.

ANOTIPRIME em REVISTA Nº 001/2011

Pag.7

Salesópolis, SP - 2 de janeiro de 2011


ARTIGO

série de providências, relativamente, aos seus próprios direitos. Epaminondas Nogueira ESPÓLIO - Assim é que com a morte todos os bens do falecido passam a constituir o “espólio” e esses bens não são apenas casa, terreno, carro. São, também, os direitos que ele tinha a receber e, inclusive, as obrigações que tinha a cumprir. Mudado o titular dos ditos bens que deixa de ser o defunto e passa a ser Dicionário o espólio, os parentes P r á t i c o sobrevivos, herdeiros Ilustrado, de LELLO & ou não, não podem IRMÃO - EDITORES, dispor das coisas. O do Porto, Portugal, espólio é, portanto, o define a morte como acervo hereditário cessação completa da deixado pelo morto. Muitos direitos da vida. O Novo Código Civil mulher e dos filhos do no seu art. 6º declara: falecido, ou de pessoas “A existência da pessoa indicadas por ele tem natural termina com a o seu surgimento com o fato da sua morte. morte.” INSS - A Pensão Os antigos romanos, nossos mestres, di- por Morte é devida a ziam: “MORS OMNIA partir do óbito se até o SOLVIT”, ou a morte requerida tudo resolve, ou dis- trigésimo dia da sua ocorrência. Se após só solve. Assunto desagra- é paga a partir do dável, mas pela sua requerimento. Isso é um abuso de natureza importantíssimo, já que a direito porque a lei personalidade civil obriga o Cartório de começa com o nas- Registro Civil a notificar cimento com vida e o INSS do óbito e termina com a morte, quanto aos filhos é uma ou, a cessação da vida. menores As pessoas vincu- aberração já que não ladas com o defunto têm responsabilidade e têm que tomar uma nem culpa pela de-

A Morte

O

mora. E a demora não prejudica em nada o INSS devedor da pensão. Ao contrário, se o benefício não for requerido dentro de 05 (cinco) anos as prestações começam a prescrever. Além disso, o INSS não pagaria nada de juros porque a demora, no caso, seria do credor. Portanto, a lei foi feita desta forma para espoliar os beneficiários. SEGURO DE VIDA OU PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Se o falecido tinha seguro de vida ou p r e v i d ê n c i a complementar os favorecidos, que não precisam ser seus parentes, necessariamente, passam a ter direito às indenizações, nos termos das apólices e dos contratos. E têm que ser rápidos porque os seguros prescrevem, ou caducam, em um ano e são pagos, diretamente, sem entrar em inventário. INVENTÁRIO - O inventário, por sua vez, deve ser requerido dentro do prazo de 30 (trinta) dias sob pena de multa sobre o imposto de transmissão dos bens. Muitas das dívidas do morto são ori-

ginárias de contratos em que estavam contidos contratos de seguro de vida, isso se chama de “pacto adjeto”, do que resulta que a seguradora é chamada para quitar o saldo devedor, muito comum em financiamentos longos de imóveis e bens duráveis, como automóveis e os respectivos bens liberados para os favorecidos ou herdeiros, conforme, haja ou não estipulação a respeito. SOCIEDADES - Se o morto tiver sido sócio de empresas, conforme o tipo delas e a participação dele, essas terão que inventariar os bens sociais, em alguns casos, ocorrerá até a extinção da própria sociedade. EMPREGADO - Se tiver sido empregado, seus dependentes habilitados à pensão terão direito, independentemente, de inventário aos saldos do FGTS, PIS, PASEP, Restituições de IR, seus haveres trabalhistas etc. E o contrato de trabalho está rescindido não precisa ninguém se preocupar com a “baixa na CTPS”, porque morto não trabalha mesmo. A morte é, portanto, assunto muito sério e importante para os que

sobrevivem e envolve muitos aspectos e problemas que deverão ser expostos a advogado e com este deverão ser resolvidos. CUIDADOS - Para exemplificar com um problema muito comum, com a morte as procurações dadas pelo falecido cessam incontinenti. Se você for procurador de algum segurado, fique esperto, não receba os benefícios após o óbito. Recebê-los é apropriação indébita contra o INSS, é crime. Se o defunto fosse procurador de alguém, também, teria cessado a procuração e seria necessário constituir outro; idem se fosse curador, caso em que o juízo deveria ser comunicado e feita por ele a nova nomeação. O fato das pessoas confiarem umas nas outras não as autoriza a usar cartões e senhas sem dar satisfações ao INSS ou ao Juízo, conforme a hipótese. Epaminondas Nogueira é advogado especializado em causas trabalhistas e previdenciárias. Mantém escritório em Mogi das Cruzes e São Paulo

INSS enviará carta para quem pode se aposentar O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) envia esta semana a carta-aviso aos segurados que completam as condições para se aposentar por idade em janeiro. O documento avisa ao cidadão que ele pode requerer o benefício a partir da data de seu aniversário, se tiver interesse. Este mês estão sendo emitidas 1.560 correspondências, destinadas a 614 homens e 946 mulheres. O INSS encaminha as cartas mensalmente. Recebem o documento os homens que no mês seguinte irão completar 65 anos e, as mulheres, 60 anos. Em ambos os casos é preciso ter, no mínimo, 180 contribuições. Só recebem o documento aqueles que estão com os dados cadastrais atualizados junto ao INSS, inclusive o endereço para correspondência. Além dos dados pessoais do destinatário, a carta-aviso traz ainda a estimativa da renda mensal da aposentadoria por idade, com base no histórico de contribuições ao INSS constante no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS). Para proteger os segurados contra fraudes, a carta contém um código de segurança. A pessoa que receber o aviso e tiver dúvidas se o documento foi mesmo postado pelo INSS, pode confirmar sua autenticidade ligando para a Central 135 ou acessando o site da Previdência Social. Para que o segurado receba a cartaaviso, é imprescindível que seus dados cadastrais estejam corretos junto à Previdência Social, principalmente o endereço para correspondência. Todas

as comunicações do INSS com seus segurados são feitas via correios e se esta informação estiver incorreta não é possível ao instituto enviar qualquer correspondência com segurança. O INSS também alerta que em nenhum momento entra em contato com os segurados por telefone ou e-mail, e que não utiliza intermediários. Portanto, quem completou as condições para se aposentar por idade, e não recebeu a carta-aviso, deve providenciar a atualização de seu endereço. Para tanto, é preciso agendar atendimento em uma APS pela Central 135 ou na internet. Se optar pela Central 135, o segurado precisa escolher a opção 1 para falar diretamente com o atendente. Para manter a segurança do procedimento, o operador pode solicitar a confirmação de outros dados, além do código informado na carta. A ligação para a Central 135 é gratuita, se feita de um telefone fixo ou público, e custa o valor de uma ligação local, se feita de um celular. No Portal da Previdência, no campo Agência Eletrônica do Segurado, basta clicar em “Lista completa de serviços” e, em seguida, no atalho “Aviso para Requerimento de Benefício”. Além do código de segurança indicado no aviso, será solicitado ao usuário que digite seu nome, data de nascimento e CPF. Se os dados estiverem corretos, aparecerá uma mensagem confirmando que o documento foi realmente postado pelo INSS. Com informações da Assessoria de Imprensa do Ministério da Previdência.

*****

ANOTIPRIME em REVISTA Nº 001/2011

Pag.8

Salesópolis, SP - 2 de janeiro de 2011


ARTIGOS Pandora

Um texto de Marcelo Alcoforado (www.luizberto.com)

Q

u a n d o Prometeu caiu na bobagem de furtar dos céus o segredo do fogo, Zeus, o Luiz Inácio da Silva do Olimpo, indignouse. Em represália, condenou o titã a ter eternamente o fígado bicado por um abutre e criou seu instrumento de vingança:fez Pandora, a primeira mulher. A idéia, como se tem certeza até hoje, foi genial, mas Pandora possuía características muito especiais. Em nada era comparável ao que se vê por aí, a começar pelo nome, que significa algo como a que dá tudo, a que possui todos os

dons. Acautele-se, porém: dar tudo não contém lascívia nem significa dar tudo de bom. Nestes tempos pós-eleitorais, seja dito, sabe-se muito bem o que significa isso. Promete-se dar tudo de bom, mas, no fundo, não é bem assim... Voltemos a Pandora. Os deuses se reuniram e cada um decidiu lhe dar um pouco de si. De um recebeu a graça, de outro a beleza, de outros a persuasão, a inteligência, a paciência, a meiguice, a habilidade na dança e nos trabalhos manuais. Hermes, no entanto, pôs no coração de Pandora a traição e a mentira. Pelas outras qualidades, todavia, ela se casou com Epimeteu, que tinha uma caixa contendo todos os males do mundo. O

feliz marido avisou a Pandora que, em nenhuma hipótese, abrisse a caixa, mas as mulheres - você bem sabe como são as mulheres - não resistem à curiosidade, e assim Pandora abriu a tal caixa, permitindo que os males escapassem. Depressa tentou fechá-la, mas todo o conteúdo se foi, ficando apenas a esperança. Dali em diante, a humanidade, que vivia feliz, passou a ser afligida por desgraças. Pensando bem, a mitologia pode gerar uma história moderna, aplicável à vida real. Quer ver? Aberto o ventre das urnas, essa caixa de Pandora eletrônica em que depositamos tantos dos nossos anseios, logo surgiu a primeira desgraça. Na caixa de Pandora, recorde-se, ficou a Esperança. Almejase seja liberada a partir do dia 1° de janeiro, mas, responda sinceramente, dá para acreditar em mitologia?

O que estamos fazendo?

Premonições

D

M

ichel de NotreDame (1503/ 88) foi médico, astrônomo e astrólogo, Conhecido pelo seu nome latinizado Nostradamus, tornou-se famoso pelas suas profecias publicadas em 4 de maio de 1555, compostas de 10 Centúrias, que por sua vez têm 100 quadras. Suas profecias eram propositalmente vagas e enigmáticas, não eram suficientemente específicas para que se pudesse encontrar algum erro. A forma como escrevia levava o leitor a acreditar que ele soubesse algo; para tal fazia alusão a algo obscuro que não seria dito. Procedimento que aumenta a aura de mistério e tornam as profecias pomposas. Finalmente, aludia a assuntos que tinham alto índice de ocorrência como guerra, doenças, eventos climáticos, intrigas políticas, morte de pessoas notáveis, acidentes e mais importante, essas previsões eram feitas com grande mistério. Fato é que Nostradamus, passados quase 500 anos da publicação de seu trabalho, continua

Fotomontagem: Nostradamus e Lula mostrando sua diferença. Para o primeiro e para todo mundo a Terra é uma esfera, mas para Lula é um cubo

sendo falado e discutido até hoje. O que eu pense sobre Nostradamus de nada valerá nesse artigo, pois vou me limitar a reproduzir um fragmento de centúria que pode no mínimo ser considerado instigante: “... e próximo do terceiro milênio uma besta barbuda descerá triunfante sobre um condado do hemisfério sul, espalhando desgraça e a miséria. ...Será reconhecido por não possuir seus membros superiores totalmente completos. ...Trará com ele uma horda, que dominará e exterminará as aves bicudas; e implantará a barbárie por muitas datas sobre um povo tolo e leviano”. É possível a interpretação de que a besta barbuda só pode

ser o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sendo o condado do hemisfério sul, o Brasil; a desgraça e a miséria são a reforma da previdência, a institucionalização da corrupção e o mensalão. Depois, falta-lhe o dedo mindinho; a horda é a mais fácil de identificar em Palocci, Zé Dirceu, Erenice, Delúbio, Genoíno e um grande número de petistas. Nenhuma ave é mais bicuda que um tucano, símbolo do PSDB. A implantação da barbárie está em sua reeleição e a continuidade com Dilma Rousseff. O povo tolo e leviano é a parte dolorosa da centúria, pois este é aquele que votou na Dilma.

eixamos o país nas mãos de quem não estudou e não gosta de estudar, mas exigimos que nossos filhos estudem, pois sabemos que sua qualidade de vida dependerá de seu nível educacional; Votamos em quem não lê e diz em alto e bom som que ler é chato, mas insistimos para que nossos filhos leiam para que se tornem mais cultos; Demos nosso voto para quem fala errado e se orgulha disso, mas damos broncas quando nossos filhos cometem pequenos erros gramaticais; Colocamos no cargo mais alto de um país alguém que não trabalha há décadas, mas exigimos que nossos filhos trabalhem para que saibam dar valor ao que tem. Agora vamos passar esse cargo para quem seqüestrou e matou, mas vamos continuar a dizer que seqüestro e assassinato são crimes imperdoáveis? Não é uma questão de escolher o menos pior. Estamos definindo os valores morais que irão prevalecer nesse país. E de certos valores não podemos abrir mão. O que nossos filhos irão pensar de nós? Sobrariam apenas três alternativas: hipócritas, irresponsáveis ou insanos. Ajude seu filho a responder essa pergunta. Seu exemplo vale mais que mil palavras!

ANOTIPRIME em REVISTA Nº 001/2011

Pag.9

Salesópolis, SP - 2 de janeiro de 2011


ESPORTES

Fotos: SEL (Doni)

MTB: Campeões no JOis (Guararema)

Secretaria municipal de Esportes e Lazer (SEL) Relatório

A

Prefeitura de Salesópolis realizou, neste ano de 2010, muitas coisas que eventualmente é do desconhecimento da população: -- Campeonatos de Futsal em janeiro e julho (masculino e feminino); -- Campeonatos interescolares de Futsalmasculino/feminino; -- Treinamentos de Futsal, Voleibol, Handebol, Natação e Danças (masculino e feminino); -- Aulas de condicionamento físico, aeróbica (para todas as idades); -- Participação dos professores e funcionários nos eventos da Cidade e do Distrito; -- Apoio aos eventos particulares: vôo livre, passeios ciclísticos, caminhadas, marcação de campo, doação de bolas e redes, etc.; -- Campeonato de Futebol de Campo no Distrito do Remédio; -- Participação nos JORI - Jogos Regionais do Idoso -, em Mogi das Cruzes; -- Salesópolis ficou em 2º lugar na classificação geral no JOIS - Jogos Intermunicipais -, em Guararema, onde participaram cerca de 200 atletas, divididos em várias modalidades; -- Realização de dois campeonatos de Truco no Distrito do Remédio; -- Realização da Prova do Desafio da Nascente de MTB, em setembro; -- Apoio aos atletas de Mtb em provas na Copa São Paulo, onde nossos atletas Cláudio Roberto e Messias se classificaram em 2º lugar em suas respectivas categorias. Também tivemos grandes conquistas em outras provas de Mtb; -- Realizamos provas de atletismo, onde nossos atletas se destacaram, bem como em outras cidades, ocasião em que a Prefeitura dá apoio aos nossos atletas. Vale lembrar que Osvaldinho, Mário Vilanova, Robinho, Willian e outros que fazem um bonito trabalho de dedicação ao esporte;

Manutenção na Quadra do Distrito -- Festival de Pipas, em parceria com a Secretaria Estadual; -- Participação de nossas alunas de Dança, dos alunos de Capoeira nas apresentações festivas da cidade; -- Realizamos a Festa Junina no CEREBF; Festa das Crianças, em outubro, com a participação dos alunos das escolas rurais do município; apoio ao Natal Solidário; Curso de Bombeiro Civil e outras atividades realizadas em nosso Centro Esportivo; -- A Prefeitura também investiu na compra de bolas, medalhas, troféus e equipamentos. Foram adquiridos, ainda, filtro e moto-bomba para limpeza e tratamento da piscina. -- Foram realizadas pintura no interior do Centro Esportivo, troca de luminárias e outros serviços, além da recuperação das quadras de Malha e de Bocha. A Secretaria Municipal de Esportes e Lazer está ao dispor da comunidade e de braços abertos a recebê-los. Venham fazer-nos uma visita!

Truco

MAIS FOTOS --->

Pág.10

ANOTIPRIME em REVISTA Nº 001/2011

Salesópolis, SP - 2 de janeiro de 2011


Salesópolis, Vice-campeão (Futebol)

Bragança, Campeão (Futebol)

MTB: Passeio a Caraguá Manutenção no CEREBF

Capoeira

MAIS FOTOS.... > Pág.11

ANOTIPRIME em REVISTA Nº 001/2011

Salesópolis, SP - 2 de janeiro de 2011


MTB: Corrida Santa Izabel

MTB: Circuito das Nascentes

Festival de Pipas (Distrito)

Recreação (Distrito) ------> Pág.13

ANOTIPRIME em REVISTA Nº 001/2011

Salesópolis, SP - 2 de janeiro de 2011


Atletas do Caju-Futsal de Salesópolis levantam ótimos resultados nos jogos em Mogi das Cruzes

Fotos: Blog “cajufutsal.blogspot.com”

Pág. 13

ANOTIPRIME em REVISTA Nº 001/2011

Salesópolis, SP - 2 de janeiro de 2011


12345678901234567890123456 12345678901234567890123456 12345678901234567890123456 Já em cartaz em 12345678901234567890123456 12345678901234567890123456 12345678901234567890123456 todo o país, Você 12345678901234567890123456 12345678901234567890123456 Vai Conhecer o 12345678901234567890123456

cinema

RESPIRE BEM NO VERÃO!

Aproveite a época para tratar as doenças respiratórias e previna-se para o ano inteiro Férias, viagens, sol e diversão: quando se fala na chegada do verão, a alegria toma conta de todos. Ainda mais dos portadores de doenças respiratórias crônicas, como asma e rinite, já que no período o ar torna-se mais úmido e os sintomas mais estáveis. Conforme a dra. Mônica Corso Pereira, vice-presidente da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT), algumas patologias respiratórias tendem a se agravar nas épocas de temperatura mais seca, desencadeando com mais frequência crises e exarcebações. “Durante períodos mais quentes, os incômodos dos sintomas são normalmente amenizados. Um dos motivos desta melhora é o maior tempo de permanência das pessoas ao ar livre”, afirma a pneumologista. Porém, independentemente de haver melhorias na saúde, o portador da doença não deve interromper qualquer tipo de tratamento que esteja sendo realizado. “No caso da asma, por exemplo, dependendo da gravidade, é necessário um tratamento de manutenção, que visa a controlar o processo inflamatório que provoca as crises”, explica dra. Mônica. Assim, a suspensão das medicações só deve ser feita quando recomendada pelo médico. Já a prática de exercícios físicos é bastante indicada do ponto de vista respiratório, desde que a temperatura não esteja muito elevada (acima de 30°C). Segundo a especialista, é preciso também estar sempre atendo em relação à desidratação, ingerindo muitos líquidos. À noite, dormir em ambientes ventilados é essencial. Porém, deve-se tomar cuidado com aparelhos que refrescam o ar. “O ar-condicionado resseca o ambiente, por isso é tão prejudicial às vias nasais. Dificuldade de expelir catarro e sangramento nasal são ocorrências bastante comuns em pessoas que passam grande parte do dia em locais com o arcondicionado ligado, como, por exemplo, em escritórios e carros”, adverte. Quando não há como fugir do aparelho, deve-se ingerir muita água ao longo do dia e utilizar soro fisiológico nasal para a hidratação dos canais respiratórios. Evitar temperaturas extremamente frias, mantendo o aparelho ligado em torno de 22° e 24° também é uma alternativa que pode amenizar os sintomas. Conforme dra. Monica, outra medida de grande importância é a limpeza desses aparelhos. “Normalmente as pessoas se esquecem da manutenção, mas é importante que leiam o manual para que saibam de quanto em quanto tempo ele deve ser higienizado ou trocado”, aconselha dra. Mônica.

1234567890123456789012345 1234567890123456789012345 A história de Romeu e Julieta, 1234567890123456789012345 1234567890123456789012345 1234567890123456789012345 personagens criados por William 1234567890123456789012345 1234567890123456789012345 Shakespeare, atrai milhões de 1234567890123456789012345 1234567890123456789012345

livro

visitantes a Verona, na Itália. O local também é famoso por receber cartas endereçada à Julieta, que chegam aos montes, em diferentes idiomas, escritas por românticos em busca de conselhos. E ninguém fica sem resposta. Este é o enredo do livro Cartas para Julieta - Uma Homenagem à Maior Protagonista de Shakespeare, à Mágica Cidade de Verona e ao Poder do Amor, das irmãs Lise e Ceil Friedman, lançamento da Editora Seoman. Ele conta a história dessas cartas e dos voluntários que vêm escrevendo respostas para elas durante mais de sete décadas. Poética, a obra traz uma seleção de cartas sinceras, perfeito para qualquer pessoa que já tenha sentido as dores do amor. Mais informações em www.pensamento-cultrix.com.br. 12345678901234567890123456 12345678901234567890123456 12345678901234567890123456 12345678901234567890123456 12345678901234567890123456 12345678901234567890123456 12345678901234567890123456 12345678901234567890123456

dvd

Está confirmado: U2 fará mesmo um show em São Paulo em 9 de abril de 2011, no Estádio do Morumbi. Os ingressos já estão disponíveis, com valores entre R$ 70 e R$ 380. Nesta apresentação, o grupo Em São Paulo, a banda irlandesa apresentará sua turnê U2 360°, que já foi vista por mais de 4,5 milhões de fãs na Europa. O repertório, baseado no último álbum, No line on the horizon, poderá ser complementado com grandes sucessos de todos os tempos.

“FILHA DA MÃE, DE PAI SOLTEIRO!” está de volta!!! “Genário é marido de Lisolda e ambos adotaram Epifânia, que passou a ser irmã de Teobaldo, sem saber que Regivelton, filho de Saçafrânio e afiliado de Antonildes, pode ser irmão por parte de pai de Abelardo e por tudo isso, confundir a cabeça desses confusos personagens na inconfundível comédia do Grupo Saletrupe”. A nova temporada será em fevereiro/2011, no Salão Nobre da EE. Profª Olga Chakur Farah, em Salesópolis. Então, anote na agenda e vá escolhendo um dia; ou melhor, reserve todos os finais de semana, chame os amigos e curtam uma peça super divertida! Confira as datas: Sábados: 05,12,19 e 26 de fevereiro ... Domingos: 06, 13, 20 e 27 de fevereiro ... Pontualmente às 20 horas

Homem dos Seus Sonhos é a nova comédia romântica de Woody Allen. A trama apresenta as paixões, ambições e insanidades de Alfie (Anthony Hopkins) e Helena (Gemma Jones), e também de sua filha Sally (Naomi Watts), com o marido Roy (Josh Brolin). Alfie, depois de 40 anos de casamento, decide se divorciar de Helena. Para recuperar a juventude perdida, se envolve com a exprostituta Charmaine (Lucy Punch). Inconformada com a situação, Helena procura uma vidente charlatã. A filha, Sally, bem que tenta alertar a mãe, mas ela também atravessa problemas em seu relacionamento. Encontros e desencontros e triângulos de relacionamento, tão característicos de Woody Allen, estão de 12345678901234567890123456789 12345678901234567890123456789 volta, mais envolventes do que nunca. 12345678901234567890123456789 12345678901234567890123456789 12345678901234567890123456789 12345678901234567890123456789 12345678901234567890123456789 12345678901234567890123456789 12345678901234567890123456789

dvd

Disponível nas principais locadoras e lojas, tanto em DVD como em Blu-Ray, Meu malvado favorito se passa em um alegre bairro do subúrbio. Em uma casa negra, se esconde o pequeno exército de minions. Liderados por Gru, os pequenos seres planejam o maior roubo de toda a história: a Lua. Armados com um arsenal composto de raios encolhedores e congelantes, além de veículos prontos para batalhas em terra e no ar, eles derrotam todos aqueles que encontram pela frente. Até que se deparam com a imensa determinação de três garotinhas órfãs, que veem nele o que ninguém jamais viu: um pai em potencial. Devido ao estrondoso sucesso, o estúdio Illumination Entertainment já avalia dar continuidade à história. Coluna Mais Cultura - *Distribuição Acontece Comunicação e Notícias Perguntas e sugestões podem ser enviadas para acontece@acontecenoticias.com.br ou para rua Cotoxó, 303, conjunto 81-82, São Paulo, SP, CEP 05021-000 /

Peter Frampton: rock desde os 16 anos O guitarrista começou a carreira ainda na adolescência, aos 16 anos, quando abandonou a escola para fazer parte da banda londrina The Herd. Em 1968, sua beleza juvenil fotogênica o levou a ser chamado de “O rosto de ’68" pela revista teen britânica “Rave”. Mas foi sua performance na guitarra que o levou a ser notado, e naquele ano ele formou a banda Humble Pie, com Steve Marriott, do Small Faces. Mas foi na década de 70, já em carreira solo, que alcançou sucesso mundial. Quatro anos da estreia em 1972, com “Wind of change, gravou ao vivo “Frampton comes alive”, que inclui os sucessos “Do you feel like We Do”, “Baby, I love your way” e “Show me the way”. É simplesmente o álbum ao vivo mais vendido de todos os tempos. Depois disso, o próprio guitarrista reconheceu que se perdeu durante muitos anos em uma névoa regada a álcool e drogas. Depois do atentado ao World Trade Center, em Nova Iorque, em 11 de setembro de 2001, Frampton decidiu tornar-se cidadão americano. No começo de 2010, lançou o álbum “Thank you Mr. Churchill”, segundo o próprio Frampton, um álbum autobiográfico, com clima introspectivo e nostálgico.

Pág. 14

ANOTIPRIME em REVISTA

Nº 001/2011

Salesópolis, SP - 2 de janeiro de 2011


Certidões de nascimento e nova Identidade

VERIMPORTS A MAIOR IMPORT ADORA E DISTRIBUIDORA DE PEÇA S IMPORTADORA PEÇAS PARA VEÍCUL OS IMPORT ADOS DO P AÍS PAÍS VEÍCULOS IMPORTADOS

Tel.: (11) 3389-1204

O

Registro de Identidade Civil (RIC), lançado nesta quinta-feira (30/12) pelo governo federal, para substituir as atuais cédulas de identidade, trará o novo modelo de numeração das certidões de nascimento implantado pela Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em 2009, que garantiu maior segurança ao documento. Todas as certidões emitidas desde 1º de janeiro de 2010 já trazem a nova numeração, que permite identificar de imediato

o cartório onde a certidão foi emitida, o acervo e o livro, além de trazer um dígito verificador que atesta a autenticidade do documento. Com o RIC, agora, cada cidadão brasileiro também passa a ser identificado por um único número em âmbito nacional, vinculado diretamente às suas impressões digitais e registrado num chip instalado no cartão. Além do número identificador da certidão de nascimento, o chip contido no RIC reunirá informações

como sexo, nacionalidade, data de nascimento, foto, filiação, naturalidade, assinatura, órgão emissor, local de expedição, data de expedição e data de validade do cartão, assim como informações referentes a título de eleitor e CPF. Segundo o Ministério da Justiça, ao longo de 2011 serão produzidos 2 milhões de cartões RIC. As primeiras cidades a participarem do projeto piloto serão Brasília (DF), Rio de

Janeiro (RJ), Salvador (BA), Hidrolândia (GO), Ilha de Itamaracá (PE), Nísia Floresta (RN) e Rio Sono (TO). Os cidadãos contemplados nesta etapa inicial receberão uma carta indicando a possibilidade de troca do RG pelo RIC, além do local onde o novo documento poderá ser retirado. A perspectiva é de que a troca de todos os atuais documentos de identidade pelo cartão RIC seja feita num prazo de 10 anos.

ANOTIPRIME em REVISTA Nº 001/2011

Salesópolis, SP - 2 de janeiro de 2011

Rua Gonçalves Ledo, 693 a 695 Ipiranga - São Paulo, Capital

Site: www.rrviva.com.br

RR VIVA / VERIMPORTS são empresas do Grupo Ramos Wuo, localizadas no Bairro do Ipiranga, São Paulo. Fundadas em 1982 com capital nacional, têm sede própria desde 1995, ocupando 9.600m² de área. Comercializam autopeças para veículos nacionais e importados e possuem estoque de milhares de itens. Pág. 15


ANOTIPRIME em REVISTA

Veja os projetos inovadores constantes da agenda de obras da Prefeitura de Salesópolis Todos já aprovados pelos órgãos competentes, em construção ou em fase de licitação Clique em

Nº 001/2011

Salesópolis, SP - 2 de janeiro de 2011 Pág.16

Revitalização da Av. Osaka (Portal) Praça S. José (Cemitério Municipal)

para ter acesso aos detalhes do projeto

(Os arquivos são grandes, por isso podem demorar a abrir)

Revitalização da Rua Antonio Paulino de Miranda Praça Padre João Menendes (Pça da Matriz)

Arcos na rua XV de Novembro (Vila Henrique)

Tel: 4799-1510

http://www.fileden.com/files/2010/2/23/2771683/Rev_06_2010/Proj%20Jo%C3%A3o%20Menendes.pdf


Salesópolis - Vista geral

Portal Artístico

Calendário

2011 Salesópolis na colina

Represa do Paraitinga

28-Aniv. Salesópolis (Fundação)

anotiprime.blogspot.com

19 - (S.José) Dia do PadroeiroEmancipação política de Salesópolis

anotiprime.blogspot.com


Mercadão à noite

Vista da Represa de Ponte Nova

Usina-Parque

Represa, às margens do Parque do Pinheirinho

Casa de geradores da antiga Light

anotiprime.blogspot.com

anotiprime.blogspot.com

revista  

revista on line